Total de visualizações de página

segunda-feira, janeiro 30, 2017

Avenida João Paulo II está entre as 20 obras prioritárias do Ministério das Cidades para 2017





 

Técnicos do BID e da Sefa começam a elaborar novo financiamento para gestão fazendária
Uma missão técnica do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) iniciou nesta segunda-feira (30) uma agenda de trabalho na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), em Belém, visando à liberação de recursos para a continuação do Programa de Apoio à Gestão e Integração dos Fiscos no Brasil (Profisco), com financiamento de projetos destinados à melhoria da administração das receitas e da gestão fiscal, financeira e patrimonial de estados brasileiros. Os trabalhos devem ser concluídos até a próxima sexta-feira (3).
Hoje, na primeira reunião entre técnicos do BID e da Sefa, foram definidas as ações para os próximos dias. Segundo Flávio Galvão, técnico do BID, o objetivo da instituição internacional é trabalhar com cinco estados – Pará, Piauí, Ceará, Pernambuco e Maranhão -, elaborando a carta-consulta até o final de fevereiro, para que o processo de financiamento seja concluído até dezembro deste ano.
Flávio Galvão, que ainda se reunirá com o titular da Sefa, Nilo Noronha, já esteve com a subsecretária de Administração Tributária, Rute Tostes, tratando sobre os documentos necessários à preparação da carta-consulta para novo financiamento.
Profisco II - A Secretaria da Fazenda do Pará encerrou, em 2016, a aplicação dos US$ 14 milhões da linha de crédito do Profisco I, dos quais US$ 4 milhões são contrapartida do governo do Estado, se credenciando a solicitar recursos da segunda linha de crédito, Profisco II.
Nas reuniões com a missão técnica serão abordados três eixos visando à elaboração da carta-consulta: gestão fazendária e transparência fiscal; administração tributária e contencioso fiscal, e administração financeira e gasto público. Também serão apresentados os resultados do Profisco I; o diagnóstico da situação atual e a previsão inicial de custos.
Em preparação às reuniões com a equipe do BID, o diretor da Coordenação de Assuntos Fazendários Estratégicos da Sefa, Augusto Miranda, participou de um encontro na sede do Banco Interamericano de Desenvolvimento em Brasília (DF), com a presença de técnicos do governo brasileiro, da instituição financeira e de representantes do Maranhão, Piauí, Ceará e Pernambuco.

Texto:
Ana M. Pantoja

3ª Semana do Quadrinho expõe produção paraense na Biblioteca Pública Arthur Vianna
A partir desta segunda-feira (30), em comemoração ao Dia do Quadrinho, a Fundação Cultural do Pará, por meio da Biblioteca Pública Arthur Vianna e do Grupo de Quadrinhistas da Amazônia, promove até a próxima quinta-feira (2) a “3ª Semana do Quadrinho Nacional”, com o objetivo de divulgar a produção de quadrinhos paraense de 2016.
Os quatro dias de programação, que marcam a reabertura dos novos espaços no 3º andar da Biblioteca Pública Arthur Viana, oferecerão histórias em quadrinhos, exposições, bate-papo, workshops, feira e troca de gibis. Também será lançado o 2º Concurso de Quadrinhos, com o tema “Diversidade Cultural Paraense”, que oferece premiação.
O evento contará com a presença dos quadrinhistas Joe Bennett e Alan Yango, do quadrinho “Esquadrão Amazônia”; Gidalti Moura Junior, do “Castanha do Pará”; Samantha Rany, do “Dobras e Espumas”, e Volney Nazareno e Eliezer França, do “Africano Pai D’égua”. Além de participarem das exposições, bate-papo e sessão de autógrafos, os artistas ministrarão workshops de Criação de Personagens, Arte de Contar Histórias, Quadrinho de Humor e Pintura nos Quadrinhos.
A Feira do Quadrinho oferece ainda a oportunidade para autores e colecionadores exporem suas produções ou coleções, e a troca e venda de materiais. O evento é um espaço aberto para que amantes dos quadrinhos conheçam a produção local. (Colaboração de Moizes Corrêa).
Serviço: 3ª Semana do Quadrinho Nacional. De 30 de janeiro a 2 de fevereiro de 2017, das 8 às 18 h, na Biblioteca Pública Arthur Viana (Avenida Gentil Bittencourt, 650, Bairro Batista Campos – 3º andar do Centur).
Programação
1. EXPOSIÇÃO
Esquadrão Amazônia - Joe Bennett e Alan Yango
Castanha do Pará - Gidalti Moura Jr.
Dobras e Espumas - Samantha Rany
Quadrinhos premiados no concurso “Belém 400 anos”
Africano Pai D’égua - Volney Nazareno e Eliezer França
2. BATE PAPO (18h30) 
Duração: 1h30 com sessão de autógrafos no final
  • 30/01 - HQs: da criação à publicação - Esquadrão Amazônia (convidado: Joe Bennett) 
  • 31/01 - Desenho, pintura e processos criativos - Castanha do Pará (convidado: Gidalti Moura Jr)
  • 01/02 - Poesia em Quadrinhos para a Internet - Dobras e Espumas (convidada: Samantha Rany)
  • 02/02 - Pesquisa e criação nos quadrinhos - Africano Pai D’égua (convidados: Ricardo Harada, Volney Nazareno e Eliezer França)
3. WORKSHOPS (16 às 18 h)
Duração: 2 horas
  • 30/01 - Criação de Personagens - Otoniel Oliveira
  • 31/01 - A Arte de Contar Histórias - Volney Nazareno
  • 01/02 - Quadrinho de Humor - Paulo Emmanuel
  • 02/02 - A Pintura nos Quadrinhos - Gidalti Júnior
4. FEIRA DE QUADRINHOS
30/01 a 02/02, a partir das 17 hBiblioteca Pública Arthur Viana
05. LANÇAMENTO DO CONCURSO DE QUADRINHOS
30/01, às 18 h Biblioteca Pública Arthur Viana

Texto:

Você sabe restaurar um livro? Biblioteca Arthur Vianna tem oficina sobre o tema.
A Biblioteca Arthur Vianna continua com vagas abertas para a oficina de restauro de livros promovida pela Fundação Cultural do Estado do Pará (FCP). São 15 vagas para os interessados em aprender a técnica. E as aulas da primeira turma da oficina já começam na próxima quarta-feira, 01.02. A oficina segue até 24 de fevereiro, no horário de 8h as 12h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site da FCP.
O espaço sempre oferta duas oficinas: uma voltada para o restauro de livros e outra de higienização do acervo bibliográfico. O instrutor Valdiney Souza é o responsável em repassar toda a orientação sobre restauro do acervo da Biblioteca.
De acordo com a coordenadora de Processos Técnicos da FCP, Suzana Tota, as oficinas são importantes para a recuperação e higienização do acervo. “Não é só mostrar ao aluno sobre a técnica, tem que explicar o porquê do livro estar danificado, se foi por meios de fungos, após isso verificar se o livro precisa ser costurado, encapado. Tudo isso é mostrado, para o aluno se conscientizar que os livros não vão para o lixo, que eles passam por todo esse processo de recuperação”, pontua Suzana Tota.
Podem participar da oficina estudantes com idade acima de 16 anos. A oficina de restauro será realizada no terceiro andar da Biblioteca, no horário de 8h as 12h. Mais informações pelo telefone: 3202-4377.
(com a colaboração de Jacqueline Menezes – estagiária)

Texto:
Andreza Gomes




Projeto Cidadão passa a funcionar no prédio da Sejudh a partir desta segunda
O Projeto Cidadão, vinculado à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Estado (Sejudh), retornou às atividades nesta segunda-feira (30) em novo endereço. Ele agora funcionará no prédio-sede da Secretaria, localizada na Rua Vinte e Oito de Setembro, nº 339. Para suprir as demandas da população, de 30 de janeiro a 01 de fevereiro só serão feitos agendamentos. Os atendimentos serão retomados no dia 6 de fevereiro, e estarão disponíveis de segunda-feira à quinta-feira, das 8h às 14h. Os agendamentos para futuros atendimentos serão realizados nas sextas-feiras, no mesmo horário. O Projeto Cidadão é uma ação cujo objetivo é oferecer cidadania à população, oferecendo emissão de documentos básicos.

Texto:
Leba Peixoto

Bacharelado em Música do IECG aplica a última Prova do Processo Seletivo 2017
O Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG) realizou na manhã desta segunda-feira (30) a segunda e última etapa do Processo Seletivo 2017 para o Curso de Bacharelado em Música. Noventa e sete candidatos participaram do exame, que nesta segunda fase compreendeu as Provas Específicas de Conhecimentos Musicais. O vestibular de música do IECG oferta 26 vagas distribuídas em quatro habilitações.
A prova específica 2 (PE2) realizada na manhã desta segunda exigiu domínio do instrumento que o candidato já toca. A estudante Adriele Cardoso, 19 anos, concorre a uma das duas vagas para violoncelo. Ela achou a prova teórica, realizada nesse domingo, um tanto difícil, mas gostou bastante da prova prática. “Acho que consigo acertar a quantidade de questões exigidas para continuar na disputa", disse a jovem, que estuda o instrumento há quase 10 anos. Ela contou que começou na música por acaso. "O meu pai ia me matricular para fazer natação, mas não encontrou o endereço da escola de natação e, sim, da escola de música. Acabei ficando e me apaixonando pela música”, disse a violoncelista, que faz parte do projeto Vale Música.
Caio Pereira, 20 anos, fez pela primeira vez o vestibular para música. Ele disputa com outros dez candidatos uma vaga para percussão. “Já integro uma banda sinfônica e me preparei bem para fazer as provas”, contou o músico, que já concluiu o curso técnico e pretende seguir na trajetória musical.
Alguns candidatos vieram de outros municípios paraenses e até de outros estados para participar do concurso em Belém. É o caso de Elaine Alves, 17 anos, que veio de Macapá para disputar a única vaga para o curso de piano. “O nível da prova foi muito bom. É difícil porque avalia a parte técnica do candidato. Fiquei um pouco nervosa no início, mas acho que vou conseguir a aprovação.”
Morador do município de Santa Izabel do Pará, o estudante Mário Sérgio da Conceição, 17 anos, fez a prova prática para a habilitação em trompa. Ele é aluno do curso técnico da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (EMUFPA) e sonha em cursar o nível superior nesse instrumento no Instituto Carlos Gomes, que forma músicos para a performance. “Além de ter um bom conhecimento musical, me preparei bastante. Talvez por isso tenha achado a prova boa”, disse o jovem.
O segundo tenente do Exército João Gabriel dos Anjos, 20 anos, já toca clarinete na banda da corporação. Ele está concluindo o curso de Educação Física, mas sonha em ter mais uma profissão. ‘É mais um curso, mais uma formação profissional que vou ter no currículo e isso abre um leque de oportunidades de trabalho’, diz o militar.
Os candidatos foram avaliados por bancas examinadoras formadas por professores do IECG, da UFPA e também da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que é a outra instituição de ensino no país, além do Carlos Gomes, que oferta o curso superior de regência de banda.
A maioria dos candidatos está inscrita para as vagas de instrumentos de sopro, como clarinete e saxofone. De acordo com o professor Harley Bechara, professor de saxofone do IECG, a procura por esses instrumentos é grande principalmente por três motivos: "Isso ocorre em função da tradição das bandas de música no interior do estado, da influência que esses grupos musicais exercem nos seus municípios e o fato de muitos músicos, após alcançarem a formação musical na capital, acabarem retornando para as suas cidades de origem para lecionar em projetos sociais e escolas de música, uma forma de difundir e despertar o interesse dos jovens por esses instrumentos."
O resultado final do Processo Seletivo/Bacharelado em Música 2017 está previsto para ser divulgado no dia 3 de fevereiro. A lista com o nome dos aprovados estará disponível no site da Fundação Carlos Gomes (www.fcg.pa.gov.br), que é instituição mantenedora do Instituto.

Texto:
Rosa Cardoso

Campanha do Hospital de Tailândia reforça o combate ao Aedes Aegypti
Desde o dia 10 de janeiro, colaboradores do Hospital Geral de Tailândia (HGT) estão mobilizados na campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti, que é responsável pela transmissão da dengue, chikungunya e zika. A ação, desenvolvida em parceria com a Secretaria de Municipal de Saúde, não tem data para terminar e envolve usuários, acompanhantes, visitantes e a comunidade em geral.
Palestras diárias estão sendo realizadas em todas as áreas de atendimentos do hospital e também nos setores administrativos e clínicos, para garantir que a campanha desperte o maior número de pessoas possível para a importância da prevenção contra essas doenças. Banners, panfletos, cartazes fixados em locais estratégicos do hospital, além de mensagens no sistema de fonia interno também reforçam a mensagem da prevenção.
dengue é uma doença de origem viral, transmitida pela picada de mosquitos da espécie Aedes, com diferentes apresentações clínicas, e de prognóstico imprevisível. Após o período de incubação, que vai de quatro a 10 dias entre a picada do mosquito infectado e a manifestação dos sintomas, a doença manifesta os primeiros sintomas, que se assemelham ao de uma síndrome gripal.
Os sinais clínicos de alarme da dengue grave são dor abdominal intensa e contínua; vômitos persistentes; hipotensão postural e/ou lipotimia (tonturas, decaimento, desmaios); hepatomegalia dolorosa (aumento de tamanho do fígado), sangramento na gengiva e no nariz ou hemorragias importantes (vômitos com sangue e/ou fezes com sangue de cor escura), sonolência ou irritabilidade, diminuição da diurese (volume de urina expelida), queda repentina da temperatura corporal (hipotermia) e desconforto respiratório.
A ação conta com apoio do Núcleo de Educação Permanente (NEP), Grupo de Trabalho de Humanização e da Secretaria Municipal de Saúde.
Serviço: O Hospital Geral de Tailândia fica na Avenida Florianópolis, s/n, Bairro Novo. Mais informações pelo telefone (91) 3752-3121.

Texto:
Vera Rojas

Avenida João Paulo II está entre as 20 obras prioritárias do Ministério das Cidades para 2017
A nova Avenida João Paulo II, prolongada até Ananindeua, ficará pronta até o final do ano. A confirmação veio durante uma reunião na terça-feira, 24, no Ministério das Cidades, em Brasília. Na oportunidade, governo do Estado e governo Federal firmaram acordo de compromisso que permitiu a inclusão do prolongamento da João Paulo na lista das 20 obras prioritárias do país, para o ano de 2017.
“Isso quer dizer que em meio a atual crise financeira que atravessa o país o governo se viu obrigado a eleger obras que realmente são indispensáveis para o Brasil. Diante desse cenário, o Ministério das Cidades fez uma grande e necessária seleção e, no Pará, a obra que felizmente entrou nesta listagem foi a João Paulo II”, explicou o diretor do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano, Cesar Meira, detalhando ainda, que essa inclusão foi possível, sobretudo a dois fatores, a relevância da obra para a sociedade e o comprometimento do governo do Pará em garantir a sua contrapartida de recursos.
O encontro envolveu o diretor do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) do governo do Pará, Cesar Meira, as diretorias Executiva e de Mobilidade Urbana do ministério e executivos da construtora Camargo Corrêa, responsável pela execução física da obra, que na ocasião, também garantiu a viabilidade técnica para a conclusão dos trabalhos ainda em 2017.
Recursos
A garantia de recursos da contrapartida do Governo do Pará foi possível graças ao Contrato de Financiamento da Contrapartida do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC 2), firmado em dezembro de 2016, entre o Governo do Pará e a Caixa Econômica Federal. “Isso quer dizer que passamos a ter recursos garantidos, via esse financiamento específico da Caixa Econômica e, portanto, não teremos problemas com atrasos de recursos”, esclareceu Meira.
Luiz Guerra, diretor responsável da construtora Camargo Corrêa, informou que as obras estão 54,81% concluídas. “Estamos com mais de 90% da terraplenagem pronta e 28,5% do asfaltamento, além da maior ponte, sobre o Lago Bolonha, bem adiantada. Com esse anúncio feito aqui, podemos garantir toda a obra pronta no segundo semestre desse ano”, afirmou Guerra.
Diante dos compromissos firmados, o secretário executivo do Ministério das Cidades, José Roberto Generoso, e o secretário de Mobilidade Urbana, Ricardo Caiado, anunciaram a inclusão da João Paulo II na seleta lista de 20 obras prioritárias do ministério para 2017. “Sabemos da importância da obra para desafogar o trânsito na Região Metropolitana de Belém e por isso a incluímos entre nossas prioridades”, disseram os secretários.
O Ministério das Cidades também garantiu o repasse de recursos via Orçamento Geral da União (OGU) de forma ágil. Durante a reunião, José Roberto e Ricardo Caiado lembraram, ainda, a luta do governador Simão Jatene e do senador Flexa Ribeiro (PSDB/PA) junto ao ministério, para conseguir recursos para a obra. “Agora, basta que o cronograma seja respeitado e marcar a inauguração”, disse Caiado.
Mobilidade
O prolongamento da Avenida João Paulo II desafogará o tráfego na Região Metropolitana de Belém, pois hoje o acesso à capital é feito apenas pela Rodovia BR-316. A conexão do prolongamento com o elevado do Coqueiro, e daí com a Rodovia Mário Covas, também permitirá o acesso direto a Belém de veículos oriundos dos conjuntos Cidade Nova e Paar, e dos bairros do Coqueiro e 40 Horas, em Ananindeua.
Para o Governo do Estado, o prolongamento da avenida é necessário para a implantação do Bus Rapid Transit (BRT) previsto no Ação Metrópole, já que o início das obras na BR-316 deverá alterar o trânsito. A obra compreenderá o trecho entre a Passagem Mariano e a Rodovia Mário Covas, e ficará com duas pistas, três faixas por sentido, ciclovia e calçadas em ambos os lados, além da construção de duas pontes, uma a 60 metros da Passagem Mariano, transpondo a ponta do Lago Bolonha, e a outra a 200 metros da Rua da Pedreirinha, transpondo a ponta do Lago Água Preta. A interligação da Avenida João Paulo II com a BR-316 se dará com a construção da quarta pétala do elevado do Coqueiro. Toda a obra terá cerca de quatro quilômetros.
O prolongamento da Avenida João Paulo II é a segunda etapa do Projeto Ação Metrópole. A primeira etapa foi finalizada com a construção da Avenida Centenário Assembleia de Deus e do elevado Günnar Vingren. A terceira fase será a implantação do Sistema BRT, trafegando em canaletas na Rodovia BR-316, em faixas exclusivas.
* Com informaçções de Pascoal Gemaque

Texto:
Manu Viana


Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...