Total de visualizações de página

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

GENTE QUE COISA MAIS CHATA OS DEBATES POLÍTICOS PARA PREFEITO DE BELÉM. SE NÃO MUDARMOS A MANEIRA DE ANALISAR, A HISTÓRIA SE REPETIRÁ.


Há vários anos, não vejo (pelo menos eu), um debate a altura para candidatos a cargos majoritários institucionais em Belém. O alvo principal dos demais concorrentes, é claro, o atual comandante, no caso o que se encontra em exercício beneficiado por Lei Eleitoral. Antes, eles eram obrigados a deixarem o cargo antecipadamente e colocar a cara ao debate e a aprovação dos eleitores.
Hoje, eles permanecem na função e é claro, em um debate, pelo menos o que assistir até na noite deste domingo, dia 25 e madrugada do dia 26, nada diferente do que aconteceu em outros canais de televisão da capital. O que se encontra no pódio sendo atirados de todo os lados, porém, quando os adversários se confrontam, é uma lambuzeira só. Uma melecada completa. Tal de apadrinhamento entre ambos, a não ser aqui e acolá, um discorda, porém, se revolvem com tapinhas nas costas. Isso é oposição? Ou covardia dos próprios opositores que não querem ser cobrados também pelos seus opositores.
Seria medo de perder um espaço no degrau os leva para próximo do atual líder? Seria medo de escorregar e ficar abaixo? O certo é que, é uma vergonha total. Um verdadeiro NÃO VALE A PENA VER DE NOVO.
Que sustentação garantem esses opositores se não mudarem suas posturas de ser. Quando estou só, quebram um pau danado contra tudo e contra todos. São os maiorais. Quando se agrupam, mostram incapacidades de resolver realmente uma questão com uma novidade para que venha trazer benefícios em gerais.
Quando conseguem destronar o líder, necessitam de quatro anos para aprender como se entrar primeiro no palácio onde ele dali irá comandar os destinos de todos. Ai, param tudo o que o outro já vinha fazendo, para poder entender que 2 + 2 é igual a 4 e não 5 e que 2 e 2 não é 4 e sim 22. Ai começam todos os transtornos e reclamações gerais. Um prato cheio para a mídia maior.
Nesta próxima quinta, a cidade estará atenta ao último debate por um canal de televisão de Belém, tido como a pioneira, a de maior audiência. Ai ao eleitorado que tem preguiça de buscar vasculhar direito as propostas fica a mercê dos números dos Ibopes para poder definir seu voto. Ai saem coisas erradas e o chororô da população se renova por mais 4 anos.
Uma pena que se continue tudo como antes, no quartel de Abrantes.



terça-feira, 20 de setembro de 2016

GANHEI MEU QUINHÃO HOJE, MAS A MISSÃO É DE TODOS

Acabei de acordar. Tomei um banho com água energizada e fluidificada e um Pai Nosso orado em cima, passei um café, sentei aqui para ver o que tinha de novidade e me preparando para repensar o que fazer agora à tarde:
Montar e mostrar trabalho do amigo Jango Vidal, em suas ações desde 2000, material de campanha eleitoral, pois as eleições estão à porta. A Nação Jurunense não poderá ficar sem avançar no seu progresso social, o qual ele já realiza há quase uma década. O trabalho divulgo aqui no FACE.
Tenho que ir a oficina, ver o carro, pois está falhando, deve ser uma vela que esteja suja; soltar as duas rodas traseiras que devido à lona nova está prendendo e esquentando; verei se ligo pra o técnico vir em casa mexer na impressora (s); ir ao comércio ver uma capelinha, um local para trocar o local de oração que tenho que foi para o quarto, e ainda não me acostumou com eles fora de minha visão no meu local de trabalho, na sala. E mais e mais. Até ir buscar a minha a Camila, às 22h no trabalho. Deitar e começar tudo de novo amanhã.
Estes são meus projetos de ação aqui neste Plano há partir de a agora até antes de dormir. Mas será que farei isso realmente? Só Deus e Jesus sabem o que farei.
Mas antes de manhã, uma palestra magnífica no Centro na Distribuição de Cestas Básicas às famílias cadastradas no Projeto Consolar, da CASA DO CAMINHO. As mães do Projeto Consolar colocaram as mãos na massa, e ao invés de ficarem escutando, foram à luta, oraram com vigor e sabedoria.
Ensinei-as a se aplicarem passes umas nas outras. Ao invés de ficarem esperando dar um copinho de água após este passe, foram tomar água fluidificada que coloquei para elas em uma bandeja em frente à plateia, onde elas estavam. Depois da palestra inicial, dirimindo dúvidas delas mesmas quanto a importância quem somos; de onde vimos; o que estamos fazendo aqui e para onde vamos. As questões de insônia, a vontade do chorar do nada, ver vultos, o dilema de algumas delas com as perdas de familiares, onde ainda se sentem muito apegadas; elas querendo saber o que fazer para ajudar pessoas amigas que estão com problemas idênticos, e assim sucessivamente.
Depois fiz atendimento individual para elas, que não quiseram se manifestar naquele momento após ouvi-las, e direcionando-as para tratamento na CASA. Outro passo que elas deram nas suas evoluções, pois não são só plateia na festa da entrega das Cestas Básicas. Elas são as estrelas. Elas começaram a frequentar as palestras da própria CASA. E já começam a discutir o assunto entre si e com seus familiares.
E o melhor de tudo, nesta terça-feira, dia 20 de setembro, além das presenças ilustres de Deus e Jesus, no Centro Espírita, assim como de Camilo Salgado, foi a presença marcante do Irmão Bezerra de Menezes. Como acontecem, antes dos trabalhos, os trabalhadores daquele dia, no caso hoje, dia 20 de setembro de 2016, é feita uma oração inicial. Geralmente, quando eu mesmo acabo falando. Saio dali feliz.
Hoje foi diferente: abri com uma Ave Maria, e pedir para que alguém se manifestasse. Uma senhora em sua simplicidade falou fazendo a saudação. Linda por sinal. Depois a amiga e irmã Suely falou agradecendo a todos principalmente às pessoas que colabora, doando cestas, alimentos e etc. para que aconteça essa distribuição. Foi quando novamente aquela senhora simples a nossos olhos, mas grande para Deus e Jesus, recebeu o Espírito de Luz de Bezerra de Menezes. Um vozeirão maravilhoso, parabenizando pelo momento, pedindo principalmente acima de tudo, união a todos, indistintamente. Que legal!
Portanto, se eu não conseguir fazer nada do planejado agora tarde, já ganhei meu dia, meu quinhão.

Portanto, só tenho agradecer a Deus e a Jesus.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

CÍRIO DE NAZARÉ, EM BELÉM. ROMARIA FLUVIAL



SÓ MAIS UM LEMBRETE PRA GALERA QUE CURTE UMA ROMARIA FLUVIAL. O RANCHO TODOS OS ANOS SE DESTAQUE COM A MELHOR E MAIS ANIMADA ROMARIA. TEM ATÉ MISSA... VOU POSTAR DEPOIS UM VÍDEO DO QUE ACONTECEU ANO PASSADO... DEPOIS, POIS VOU SAIR AGORA...

domingo, 18 de setembro de 2016

SÓ FALTAVA ESTA FRASE PARA COMPLETAR O MEU DIA E INÍCIO DA NOITE. SE PUDER, LEIA TODO O TEXTO...


Divaldo Franco

REALMENTE, ESTA FRASE COMPLETOU MEU DIA
Dedico-me direto, 24 horas ao trabalho espiritual. Vocês nem imaginem como, e nem eu sei. Tudo é Divino e Maravilhoso. Às vezes sinto uma vontade de chorar, porém, quando vem aquela sensação, surge uma pessoa para que conversar, ajudar com uma boa conversa e ensinamento espiritual. O que faço? Vou enxugo as lágrimas e saio sorrindo para mais uma missão.
Desde ontem quando sai do Centro Espírita, por volta das 20h, recebi uma ligação de um irmão espírita e que está com sintomas depressivos. Vocês me perguntam: “Como pode um espírita passar por isso?”. Pode sim! Mas isso acontece quando ele não conhece si mesmo, e não se conhecendo, claro, que não saberá o que fazer para ajudar os irmãos que estão bem ao nsso lado, só que fora desta roupa que veste nosso espírito: o corpo.
Medicamentos pesados tomando, mas que já não faziam efeitos. Vendo claramente os irmãos do OUTRO LADO, forçando uma barra. Nos primeiros atendimentos dado a ele ainda ontem à noite, mesmo tomando remédios, conseguiu dormir bem. Mas ao passar o efeito da medicação, volta tudo de novo no dia seguinte, e só que já as dosagens não surtiram efeitos. Porém, com esse ensinamento emergencial, um atendimento fraternal mesmo via celular, ele encontrou forças para orar e falar com Jesus e Bezerra de Menezes para que ajudasse o seu irmão, que está internado em um hospital de Belém.
Seu irmão seria operado em seguida, porém, o médico quando chegou na manhã deste domingo, não encontrou mais indícios de necessidade de operação no seu paciente. Ele, que estava depressivo, ficou feliz com a notícia dada pelo seu pai que havia ficado a noite inteira na companhia do filhão, no hospital.
Continuando, ainda no atendimento fraternal para o irmão depressivo, na noite de sábado, acertei com o pai dele de que iria levar a minha filha para uma prova do concurso do SESC pela manhã cedo deste domingo, na Escola Estadual Lauro Sodré, no bairro do Marco. Cheguei cedo, liguei para o pai dos rapazes para que ele me buscasse ali, e não atendia, até que ele por volta das 9 e poucas horas me ligou, dizendo que aguardasse pois ele não tinha sido ainda substituído no hospital.
Eu iria fazer um atendimento em sua casa para o filho que estava depressivo em casa. Mas ele retornou o telefone por volta das 10:50h, que estava chegando. Ai eu imaginei: “Caramba, ele vai chegar na hora que minha filha vai sair da prova e não deu outra”. Pai e filho chegaram uns 10 minutos antes e ali mesmo, na frente do colégio, estacionado em cima da faixa demarcatória da travessia de pedestre, ele estacionou seu carro na contra mão e desceram (o trânsito ali era calmo).
Começamos a conversar sobre depressão e as formas dos primeiros passos a serem dados. O conversar, o entender, a forma de orar (não em exagero); pedir perdão e perdoar, mesmo para quem você não vê. Mas no caso dele, ele vê e se espanta. Mas o orientei que ele tem que se acostumar. Ir de encontro, se possível se antecipar a ‘pressão’ da cobrança que os espíritos fazem. Diga que os amam e que juntos prometem se melhorar.
Neste instante chegou a minha filha da prova, e em seguida passou a outa minha filha que é casa e que estava aprendendo a dirigir. Fiquei feliz da vida com as cenas, que se complementavam com a natureza: o Sol escaldante começou a sobrar uma brisa maravilhosa e cair miudinhos pingos de água da árvore onde estávamos abaixo. Todos olharam para o alto e não sabiam de onde vinham da árvore, mas que caia, caia.
Depois de todas as orientações repassadas espiritualmente ao pai e ao filho, principalmente para o filho que foi orientado a voltar ao Centro Espírita, a CASA DO CAMINHO, para dar continuidade com atendimentos mediúnicos, pratica que deve acontecer uma vez por semana. Fizemos ali mesmo, uma oração de agradecimento, bem no silêncio, rezamos um Pai Nosso e cada um foi para seu lado, suas residências.
Os desafios de um espírita praticante se estende além Centro. O local, tanto faz. Você é quem faz o local ser valorizado. O espírita, se estiver triste e chorando, enxuga as lágrimas e sorrir e ajuda o próximo. Diante do momento, ele realmente não tem  tempo de chorar, de tanto enxugar as lágrimas do irmão”.
Ah, os efeito? Se você numa escala de 1 a 10, demonstrar em seu pedido, apenas 2% de Fé, você só será beneficiado também com a mesma proporção. Terá que lutar pelos 8% que faltam.
Fiquem com Deus!

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

O VELHO CHICO, FAZ HISTÓRIA... Primeiro, o padre e agora o ator



TV Globo confirma o desencarne do ator Domingos Montagner, de 'Velho Chico', no Rio São Francisco


Domingos Montagner, de 'Velho Chico', desaparece após mergulho


Ator paulistano gravou cenas da novela nesta quinta-feira (15).
Ele estava acompanhado de Camila Pitanga quando foi tomar banho de rio.


Domingos Montagner e Camila Pitanga como os
personagem Santo e Tereza, durante gravações
de 'Velho Chico' (Foto: Caiuá Franco/TV Globo)

Nesta quinta-feira (15), Domingos Montagner gravou cenas de "Velho Chico" na parte da manhã, em Alagoas. Após o término da gravação da novela da TV Globo, o ator paulistano almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio.
Durante o mergulho, ele não voltou à superfície. Camila Pitanga, que estava no local, avisou à produção, que iniciou imediatamente as buscas pelo ator.


Helicópteros do Grupamento Tático Aéreo, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e pescadores da região estão ajudando nas buscas, mas até o momento o ator continua desaparecido.
Montagner tem 54 anos e começou sua carreira artística trabalhando no teatro e em circos. Além de "Velho Chico", ele já atuou em seriados como "Força Tarefa", seu primeiro papel na Globo, e "Cordel Encantado", sua estreia em novelas.