Total de visualizações de página

quarta-feira, dezembro 28, 2016

Amigos leitores:

Amigos leitores do Blogger:






Estamos ausentes de novas publicações, pois estamos realizando mudanças para melhor atendê-los. Inclusive o Blogger já poderá ser lido através do Site da Rádio MEDIUNIDADE e o FACE.


 
 
Feliz 2017

quarta-feira, dezembro 14, 2016

RÁDIO MEDIUNIDADE: ESTAMOS CHEGANDO... ESPEREM MAIS UM TIQUINHO






Ela será uma rádio mesclada com notícias em gerais, menos violência e sim buscando dar e direcionar soluções com a ajuda dos ouvintes. O percentual maior de divulgação será mediúnica, levando a Palavra de Jesus, entrevistas, experiências, vídeos, palestras. Coberturas de eventos ao vivo. O ouvinte se estiver conectado na weber poderá ver e seu vê ao vivo. Aguardem mais um tiquinho... Ela deve estrar no ar, em caráter experimental com música, provavelmente neste final de semana. Estamos trabalhando.



domingo, dezembro 11, 2016

Novos procuradores do Estado tomam posse na próxima sexta







Uepa aplica última etapa do Prise para cerca de mil candidatos
O domingo (11) marcou o fim da espera para mais de cinco mil candidatos inscritos no Programa de Ingresso Seriado (Prise) da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Fazendo provas desde 2014, os vestibulandos cumpriram a última etapa do processo. O certame 2017 marca ainda o ingresso da última turma de calouros pelo Prise na Uepa, pois o programa foi extinto em 2015. Apenas 387 candidatos faltaram à prova. O resultado está previsto para o fim de janeiro.
Muito antes da abertura oficial dos portões, os candidatos já chegavam ao Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), local com maior concentração de alunos: 845. O clima de ansiedade e expectativa tomava conta de estudantes e também de responsáveis, que fizeram questão de acompanhar os vestibulandos. Para garantir que nenhum imprevisto se colocasse entre ele e a vaga para o curso de Bacharelado em Design, o estudante Yuri Leonardo Ribeiro, 18 anos, marcou presença em frente ao CCSE desde as 6h. “Moro em Outeiro, e não poderia arriscar que algo acontecesse e me impedisse de chegar. Dia de domingo tem poucos ônibus em circulação, poderia ter algum tipo de engarrafamento. É uma questão de responsabilidade mesmo”, justificou.
Às 7h, momento em que os estudantes puderam acessar o campus, dezenas de candidatos entraram apressados para se posicionar nas salas de aula. Os portões foram fechados pontualmente às 8h, quando teve início a prova. Apenas dois candidatos chegaram após o toque da sirene e foram automaticamente eliminados do concurso, juntando-se aos 387 faltosos registrados neste domingo, 6,82% do total de inscritos.
Às 9h55, no CCSE, o primeiro candidato a concluir a prova – que trouxe 54 questões, mais a redação – foi Edinaldo Júnior, 18 anos, para quem o exame estava dentro do esperado. “Achei a prova bem tranquila. Nada que fugisse ao conteúdo que estudei. Gostei bastante da parte de Matemática e de Espanhol”, disse o jovem, que concorre a uma vaga no curso de Fisioterapia.
A pró-reitora de Graduação, Ana da Conceição Oliveira, ressaltou que a terceira etapa do Prise foi feita com esforço dos servidores, diante da ocupação da Reitoria, que impediu o andamento normal do trabalho. Ela agradeceu pelo esforço de todos e comemorou o sucesso desta etapa. “Tudo correu tranquilamente. Tivemos um número baixo de faltosos, diante do total de inscritos. Até agora, ninguém entrou com recurso ou questionou o conteúdo da prova. O gabarito preliminar sai à tarde”, adiantou.
Dedicação - No Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), no bairro do Marco, estiveram lotados os candidatos que solicitaram algum atendimento especializado, a exemplo da prova ampliada para os de baixa visão, ledor para quem precisava de auxílio na leitura das provas e ainda salas térreas para atender quem tivesse dificuldade locomotora.
Foi o caso da candidata Isabella da Costa Trindade, 17, que sofreu um acidente em outubro desde ano e precisou de cadeira de rodas para chegar ao local de prova. A mãe dela, Leila Trindade, esteve o tempo todo ao lado da filha, que optou pelo curso de Medicina. "Ela estudou muito e por isso não se deixou levar pela dor. Ela está aqui acima de todos os esforços e tem boas notas", acredita.
Por volta das 9h40, os candidatos começaram a sair do CCBS. Bruno Brito, 17, foi em busca de uma vaga no curso de Engenharia de Produção. “Para mim foi uma prova difícil, principalmente a parte de exatas. Português e História foram fáceis. A redação foi boa. Das duas propostas, escolhi a da dissertação, porque tenho mais afinidade. Fiz vários cursinhos de redação ao longo do ensino médio. Meu primeiro ano não foi tão bem, no segundo já melhorei e agora eu espero conseguir a aprovação aqui”, avaliou.
Os cursos da área da saúde, ofertados em Belém, são os mais concorridos no Prise. Na condição de não cotista Biomedicina tem a maior concorrência, com 24 candidatos para uma vaga. Em seguida vêm Fisioterapia (20,7) e Medicina (18,6). Entre os cotistas, Medicina é o mais concorrido, com 9,4 candidatos por vaga, seguido por Fisioterapia (7,8) e Biomedicina (7,3).
O quadro de vagas é dividido igualmente entre Prise e Processo Seletivo (Prosel). Cada modalidade oferece 773 vagas para os campi de Belém e 1.078 para o interior, totalizando 3.702 vagas nas duas modalidades. No caso de aprovação concomitante no Prosel 2017 e no Prise para curso, turno ou município diferentes, o candidato deve assinar o termo de desistência de vaga de um dos processos seletivos, sob pena de não poder fazer a matrícula. No caso de aprovação concomitante nas duas modalidades e para um mesmo curso, turno ou município, o candidato terá a matrícula autorizada na vaga do Prise Subprograma XVII-3ª etapa.

Texto:
Ize Sena

Hospital Geral de Tailândia recebe título de utilidade pública
Referência na assistência à saúde no nordeste paraense, o Hospital Geral de Tailândia fez, de janeiro e a novembro deste ano, a efetivação de mais de 170 mil pronto-atendimentos, 135 mil exames, 52 mil atendimentos de urgência e emergência, seis mil consultas, 1,8 mil cirurgias, 3,5 mil internações e 1,3 mil partos. Os resultados demonstram a relevância do hospital na interiorização da saúde pública no Estado e asseguraram à unidade o título de “Utilidade Pública”, concedido pela Câmara Municipal.
O reconhecimento público foi conferido pela Lei 337/ 2016, graças à relevância dos serviços prestados pelo hospital, que assegura assistência de média complexidade para mais de 240 mil habitantes. O título foi recebido pelo diretor executivo do hospital, José Batista Luz Neto. “Nos sentimos muito honrados. A utilidade pública reflete aquilo que nos propomos fazer de melhor, que é a assistência de qualidade e humanizada aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Por trás disso, existe o trabalho de mais de 300 profissionais, dedicados 24 horas ao próximo”, disse.
O diretor destacou ainda o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), e falou da credibilidade das conquistas junto aos usuários. “Os investimentos para a melhoria constante da saúde pública do Pará são o foco da gestão estadual e do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano, que administra o Hospital Geral de Tailândia em parceria com a Sespa”, observou José Neto, destacando que as metas anuais de atendimento de 2016 já foram superadas, em novembro.
O título de “Utilidade Pública” foi sancionado pelo prefeito, Rosinei Pinto de Souza. O diretor do hospital recebeu o documento do presidente da Câmata, vereador José de Souza, do vice-presidente da Casa, vereador Dário Oliveira de Souza. Com 52 leitos, o hospital oferece assistência de média complexidade e dispõe de apoio diagnóstico com radiologia, ultrassonografia, endoscopia, mamografia, eletrocardiografia, laboratório de análises clínicas e agência transfusional. O hospital fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo telefone (91) 3752-312.

Texto:
Vera Rojas

PGE Pará recebe Procuradores-Gerais de toda a federação
Nesta segunda-feira (12) Belém será sede do encontro anual do Colégio Nacional dos Procuradores Gerais dos Estados e do Distrito Federal. Vinte e sete procuradores gerais estarão na cidade para uma reunião no Palácio de Governo, coordenada pelo procurador geral do Pará, Ophir Cavalcante Júnior. O encontro tratará sobre a PEC da reforma da previdência e os efeitos da emenda constitucional sobre os precatórios nos Estados, entre outros assuntos de interesse do colegiado.

Texto:
Andrea L. Amazonas

Novos procuradores do Estado tomam posse na próxima sexta
Na próxima semana 20 novos procuradores tomarão posse na Procuradoria Geral do Estado (PGE). Na quinta-feira (15) eles serão recepcionados em uma recepção administrativa e vão conhecer a equipe e os setores. Na sexta-feira (16) ocorre a cerimônia oficial de posse, no Palácio de Governo, com a presença do governador Simão Jatene e do procurador geral, Ophir Cavalcante Júnior.

Texto:
Andrea L. Amazonas

Produtor rural deve comprovar vacinação de rebanho junto à Adepará
Com a proximidade do encerramento do período de notificação da vacina contra a febre aftosa no Estado, que finaliza no próximo dia 15, a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) reforça a importância de todos os produtores rurais comprovarem a imunização do rebanho junto ao órgão. “A vacinação do rebanho é muito importante, mas fundamental também é comprovar a imunização junto à Adepará. É somente com a vacinação e a comprovação que podemos manter os mercados compradores da nossa carne e ainda barganhar novos espaços para comercialização dos nossos produtores”, ressalta o diretor geral da Adepará, Luciano Guedes.
A vacinação contra a febre aftosa ocorreu de 1º a 30 de novembro e teve como meta a imunização de quase 21 milhões de cabeças de gado em 108 mil propriedades, espalhadas por 127 municípios paraenses, com exceção do Arquipélago do Marajó e dos municípios de Faro e Terra Santa, na região oeste. A agência é a responsável pela campanha, que tem importância estratégica para a balança comercial do Estado. Servidores do órgão em todo o Pará acompanham o trabalho para garantir que o processo atenda à meta da Adepará, que é alcançar o mais alto índice vacinal.
Segundo a gerente regional da Adepará de Oriximiná, Cinthya Ednamay, que atende os municípios de Juruti, Terra Santa e Óbidos, a vacinação transcorreu de forma tranquila, dentro do que foi planejado. “Acompanhamos a compra de vacina nas revendas agropecuárias da região e atestamos a qualidade delas. A vacinação nas propriedades também teve o acompanhamento dos nossos servidores. Agora é contar com a parceria de sempre dos produtores rurais para que compareçam à Adepará para comprovar a vacinação. Estamos de portas abertas”, afirma.
Conquista – Para Luciano Guedes, a campanha é importante para o Estado por manter a condição sanitária conquistada – livre de febre aftosa com vacinação. “Manter o Pará livre da febre aftosa foi uma das maiores conquistas do setor produtivo. Garantir a permanência deste status é importante para o produtor rural, que garante a sanidade e a valorização do seu rebanho”, enfatiza o diretor geral da Adepará.
Segundo ele, é preciso apoiar e fortalecer o agronegócio, o setor da economia que mais gera emprego e renda no Estado, e isso só é possível com o envolvimento do produtor rural. “A Adepará trabalha para certificar os alimentos e, assim, garantir novos mercados, fortalecendo a cadeia produtiva em parceria com o produtor”, reitera Luciano Guedes.
“A agência é uma grande parceira dos produtores, que agora devem fazer o seu dever de casa, levando a nota fiscal para comprovar a vacinação contra a aftosa. Assim, a Adepará tem o controle de quem fez a vacina, combatendo a doença. Os produtores têm notificado e o sindicato tem dado apoio, inclusive convocando pelos meios de comunicação da região”, diz o presidente do Sindicato Rural de Monte Alegre, Waldemar Hutim. Segundo ele, o município de Monte Alegre tem hoje cerca de 230 mil cabeças de gado.

Texto:
Camila Moreira

CPC Renato Chaves identifica corpos de vítimas do naufrágio no Rio Pará
O Centro de Perícias Científicas Renato Chaves já identificou os três corpos encontrados na manhã deste sábado (10) pelas equipes de resgate do Corpo de Bombeiros Militar e da Marinha – 4º Distrito Naval. Maria de Nazaré, Socorro Pereira e Pedro Santa Rosa, vítimas do naufrágio da embarcação “Luar C”, foram localizados, por volta das 9h, às proximidades da cidade de Ponta de Pedras, destino final do trajeto da lancha que transportava dezenas de pessoas, e teria virado por conta da forte maresia na tarde do dia 7 de novembro.
Segundo o diretor geral do Centro de Perícias, Orlando Salgado, mesmo em avançado estado de decomposição, os corpos serão necropsiados ainda neste sábado. "Eles serão necropsiados e liberados somente amanhã (domingo), segundo os familiares decidiram, pois serão levados para Ponta de Pedra pela Defesa Civil do Estado, devido às fortes chuvas e condições da maré. Dois corpos já foram reconhecidos pelas roupas, já que se encontram em avançado estado de decomposição. Aguardaremos os familiares do corpo da senhora para confirmar a identidade".
Os cadáveres chegaram à sede do Instituto Médico Legal (IML) próximo das 15h. Inicialmente, os mergulhadores levaram os corpos para a cidade de Barcarena, na praia do Caripi, onde foi montado um dos postos da operação de resgate. De lá, uma equipe do IML fez a remoção para a unidade do CPC em Abaetetuba para o transporte até Belém. Lanchas e navios da Marinha, assim como embarcações do Corpo de Bombeiros, estão sendo usados no trabalho de resgate dos mergulhadores.
No momento em que os corpos foram localizados pelas equipes de buscas, na sala de situação, no comando do Corpo de Bombeiros, representantes da Marinha e dos Bombeiros faziam esclarecimentos aos familiares das pessoas desaparecidas quanto ao trabalho de resgate que está sendo executado desde a tarde da última quarta-feira. "As buscas têm sido iniciadas às 6h e seguido até as 18h. Neste sábado, por conta das condições da maré, o trabalho dos mergulhadores terminou por volta das 16h, mas as buscas de superfície continuaram até o fim da tarde", disse a major CBM Ciléa Mesquita, que integra a equipe da Sala de Situação.
O grupo institucional formado por órgãos da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) e Marinha solicitaram a integração da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) para atendimento psicossocial aos familiares das vítimas do naufrágio.

Texto:
Sérgio Chêne

Natal D'Água leva brinquedos e alimentos para moradores da Ilha do Combu
Há dois anos, a rotina do pequeno Alexandro Pereira, 8 anos, se repete na Ilha do Combu. A ansiedade começa desde novembro. Mas na manhã deste sábado, a espera teve mais uma vez um final feliz. O menino ganhou a bola tão esperada das mãos do Papai Noel. “Todo ano espero por essa bola porque é o brinquedo que mais gosto. É muito legal ver que esse Papai Noel nunca deixa de vir para trazer o meu presente”.
O bom velhinho em questão é o motorista Marcos Seabra, 47 anos. Pelo terceiro ano seguido, ele incorpora a lendária figura natalina para encantar as crianças que vivem em 14 comunidades ribeirinhas de seis ilhas de Belém e Ananindeua, que são atendidas pelo projeto Natal D’Água. A iniciativa é do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), do Governo do Pará, em parceria com a Associação Rede Solitária do Pará, instituições de sociedade civil e entidades ligadas à classe empresarial paraense. Tudo para garantir um Natal mais feliz a famílias em situação de vulnerabilidade social.
“É muito bom sentir o carinho dessas crianças e saber que a gente traz o encanto de sonhos realizados por meio de um brinquedo”, disse o Papai Noel. Esta foi a sexta edição do Natal D’Água, que neste ano trouxe 23 parceiros. “O Governo do Estado está de parabéns por essa iniciativa, porque a gente sabe o quanto essas comunidades ribeirinhas precisam de assistência. Transmitir cidadania para essas pessoas, com gestos como esse, é muito importante, e a nossa associação tem um grande prazer em contribuir para isso”, disse Jorge Luiz Portugal, presidente da Associação Paraense de Supermercados (Aspas), parceira do projeto.
O projeto Natal D’Água foi idealizado para atender apenas os ribeirinhos de ilhas do entorno de Belém, mas cresceu e hoje beneficia milhares de famílias em vários municípios do Pará. O NAC é responsável por mobilizar parceiros para a doação de brinquedos e cestas básicas. Com o apoio da Associação Rede Solidária Pará, as doações são armazenadas e ficam no galpão do Grupamento Fluvial do Sistema de Segurança pública do estado até o dia da distribuição.
Somente neste fim de semana, serão distribuídos 2.604 brinquedos e 2.120 cestas básicas. O primeiro local de distribuição, na manhã deste sábado (10), foi a Ilha do Combu, com 120 cestas básicas e 112 brinquedos. Amanda Moraes, 8 anos, escreveu sua cartinha para o Papai Noel pedindo uma boneca e teve o desejo realizado. “Ela é exatamente do jeito que eu imaginava”, comemorou. A mãe de Amanda, a dona de casa Mônica Moraes, levou para casa uma cesta básica que vai reforçar a ceia de Natal da família. “Tenho cinco filhos e faço questão de dizer a eles que Papai Noel realmente existe”, disse a mãe, emocionada.

Texto:
Syanne Neno

Projeto Natal D'Água inicia distribuição de donativos a comunidades
Os portões da Estação das Docas ainda nem estavam abertos ao grande público e a movimentação já era grande na área do terminal fluvial de um dos centros turísticos mais importantes da capital paraense, onde dezenas de voluntários se revezavam na organização da entrega de donativos para os ribeirinhos pelo projeto Natal D’Água, que chega à sexta edição unindo esforços, solidariedade e carinho no período natalino. Um café da manhã com os voluntários e apoiadores, na manhã deste sábado (10) marcou o início da programação.
Raimunda Luz Silva, 74 anos, foi uma das primeiras a chegar ao local. A voluntária da Cruz Vermelha perdeu as contas de quanto tempo está no voluntariado em prol da vida, mas para ela uma coisa é certa: sempre é tempo de estender a mão a quem precisa. “Gosto muito de ajudar as pessoas, e vou fazer isso enquanto me for possível. É a primeira vez que tenho a oportunidade de fazer a entrega de presentes no lugar do Papai Noel, e acho que já estou pronta para isso há muito tempo”, disse, se referindo ao rubro uniforme da Cruz Vermelha que se assemelha ao do bom velhinho.
A Cruz Vermelha é parceira do Natal D’água desde quando o projeto foi criado, em 2011. A cada edição, são firmadas novas parcerias com o empresariado, instituições da sociedade civil e entidades ligadas à classe empresarial paraense, que garante um Natal mais feliz a famílias em situação de vulnerabilidade social. Nesse ano, 23 parceiros contribuíram para a distribuição de cerca de cinco mil cestas básicas e 40 mil brinquedos, que vão atender famílias nos municípios de Belém, Ananindeua, Abaetetuba, Soure, Salinas, São Miguel do Guamá, Bragança, Melgaço, Acará e Barcarena.
A primeira-dama do Estado, Ana Jatene, agradeceu aos apoiadores do projeto dizendo que a cada ano uma emoção muito grande que reafirma a certeza no passo a ser dado. “As pessoas perguntam se é filantropia ou proselitismo político, e eu afirmo que não. Acho que, cada vez mais, a gente quer mostrar para o próximo a questão da solidariedade, pois se temos na nossa casa alguma coisa no dia de Natal, que nesse momento a gente pense naqueles que não têm. É um esforço que a gente tenta fazer na sociedade para que, pelo menos no Natal, o maior número de pessoas possa ter alguma coisa nesse nosso país que é rico, mas que tem tanta desigualdade”, disse ela, que é idealizadora do projeto.
Pelo terceiro ano consecutivo, o Coral Timbres, formado por detentos da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), se apresentou durante a confraternização que deu início ao trabalho. Uma corrente humana trabalhou em sintonia para abastecer as embarcações com os mantimentos e brinquedos arrecadados, para serem distribuídos nas comunidades. O governador Simão Jatene participou da programação e destacou que o Natal D’água, criado pelo Governo do Pará, por meio do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), não se resume a um programa de governo.
“É uma ação solidária que envolve empresários, ribeirinhos e lideranças comunitárias, e o governo é apenas o animador disso tudo, pois na realidade é uma ação de solidariedade”, reiterou Simão Jatene. Para ele, o Natal D’Água não é um programa específico de governo, pois pertence à sociedade. Jatene disse, ainda, que os tempos são difíceis e que valores como fraternidade, solidariedade e até o próprio amor estão sendo postos em xeque. “Um evento como esse tem um significado muito grande para os ribeirinhos que recebem as doações, mas principalmente para aqueles que tem a oportunidade de fazer alguma coisa para tornar o nosso mundo menos desigual e um pouco mais feliz. Esse é o ponto principal e a busca do Natal D’Água”, finalizou.
Quando o Natal D’Água foi criado, atendia apenas os ribeirinhos de ilhas do entorno de Belém. O projeto cresceu e passou a beneficiar famílias em vários municípios do Pará, todo mês de dezembro. Hoje o programa é referência em abrangência e credibilidade, conforme explicou a diretora do NAC, Danielle Kayat. “É um momento que a gente vê a participação efetiva de todos em colaborar com aquele que está do nosso lado e que não conseguimos tocar. Ao longo do ano a gente veste a camisa e não mede esforços para garantir a continuidade desse projeto que é tão importante para as famílias atendidas e para todos nós que trabalhamos no projeto. O Núcleo de Articulação e Cidadania é responsável por mobilizar parceiros para a doação de brinquedos e cestas básicas, além de sistematizar as organizações da sociedade civil e as comunidades cadastradas no NAC para recebê-los. A dinâmica operacional dá-se com o recebimento de solicitações, via ofício, das organizações que, depois de cadastradas, recebem a visita técnica para identificação sobre a efetividade da sua atuação junto à população”, explicou.
Diversas programações para arrecadação de doações ocorrem durante todo o ano, bem como a articulação com empresas para captação de recursos. Com apoio da Associação Rede Solidária Pará, as doações são armazenadas e ficam no galpão do Grupamento Fluvial do Sistema de Segurança Pública do Estado até o dia da grande distribuição.

Texto:
Dani Filgueiras

Reitoria e movimento de ocupação entram em acordo
Após 24 dias de ocupação, a Gestão Superior da Universidade do Estado do Pará (Uepa) e os estudantes que representam o movimento entraram em um acordo para evitar um clima de tensão e garantir o funcionamento de serviços essenciais da instituição. Ficou acertada, então, a liberação de 60 (sessenta) funcionários a partir da próxima segunda-feira (12), no expediente das 8h às 14h, com a desocupação total do espaço na quarta-feira, dia 14 de dezembro.
A decisão foi tomada nesta sexta-feira (9), e mediante a realização de uma reunião entre os estudantes e a Secretaria de Estado de Administração (Sead), na última terça-feira (13), às 15h30, onde participarão seis representantes do movimento de ocupação e a titular da pasta, Alice Viana.
"Para evitar determinados tensionamentos e o cumprimento estrito da liminar, dada pela justiça, eles (os estudantes) nos convocaram para uma reunião e, mais uma vez, o diálogo prevaleceu. Entramos em um acordo para ingressar com a força de trabalho a partir da segunda e eles se comprometeram, no dia 14, nas primeiras horas da manhã, a desobstruir o prédio total da Reitoria. Além disso foi firmada uma reunião técnica entre a gestora da Sead e a comissão de seis alunos, para uma pauta de reivindicação de outras questões", explicou o reitor em exercício, Rubens Cardoso da Silva.
Inclui-se ainda no acordo a suspensão da liminar de reintegração de posse, concedida pela Justiça Estadual, a abertura imediata da copa e dos banheiros femininos da Reitoria, além da manutenção do movimento de ocupação e respeito entre as partes.

Texto:
Ize Sena

Livros e material escolar transformam o Natal de 70 alunos da Escola Maroja Neto
Fernando Pessoa, Rick Riordan, J. K. Rowling e Walcyr Monteiro, entre mochilas, cadernos e estojos, vão ganhar este ano espaço ao lado de enfeites aos pés de algumas modestas árvores de Natal, no Bairro da Pedreira. A partir da próxima sexta-feira (16), esses e diversos outros autores, além de materiais escolares doados, passarão a fazer parte da vida de 70 estudantes. Esse é mais um resultado da campanha “Livro Solidário – Doe um livro e faça uma criança feliz”, que há três anos mobiliza os alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental Maroja Neto.
Este ano a campanha já está na reta final. A arrecadação de livros e materiais escolares pedidos em cartas, e também roupas, calçados e acessórios que possam ser doados para alunos mais carentes da escola, acontece até a próxima quinta-feira (15). Na sexta, uma grande confraternização dos alunos e da comunidade do entorno da escola será marcada pela entrega dos livros e materiais, e ainda por um desfile organizado pelos estudantes.
“Essa é uma atividade que expande os horizontes dos nossos estudantes e reforça a expressão escrita. Eles ganham referências de outros gêneros literários a partir do contato com o formato textual da carta”, ressalta Tânia Monteiro, coordenadora do projeto e professora da disciplina Língua Portuguesa na escola, localizada na Avenida Pedro Miranda, 444, entre as travessas do Chaco e Curuzu, na Pedreira.
Dias de festa - O projeto “Livro Solidário – Doe um livro e faça uma criança feliz” é um acontecimento para os alunos do Maroja Neto. As contribuições envolvem vizinhos da escola, professores e alunos – que podem contribuir adotando uma das cartas que, simbolicamente, foram colocadas nas árvores montadas no saguão da escola. Em cada uma, os alunos fazem pedidos de livros e material escolar, para ajudar os estudos em 2017.
Este ano, três turmas de alunos produziram mais de 70 cartas. São estudantes de 12 aos 50 anos, entre alunos especiais e estudantes de 7ª e 8ª séries (quarto período) de turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA).
As cartas foram escritas envolvendo várias disciplinas, entre elas Língua Portuguesa e Educação Artística. Tudo isso mobilizando os alunos para atividades que animaram a biblioteca da escola, iniciadas em novembro. “Mas desde agosto eles já começam a perguntar e cobram. Virou uma atividade da qual eles gostam muito”, disse Vivian Priante, vice-diretora da Escola Maroja Neto.
Esperanças - Os pedidos são singelos e pontuais. As cartas, em sua simplicidade, guardam esperanças e resumem uma realidade distante da vivida em outras escolas de Belém. Mateus Farias quer uma mochila com o escudo do time preferido. Daiane Cosme pede alguns livros e ajuda para adquirir itens da lista escolar. Edna Lucena pediu qualquer título de Fernando Pessoa. Ela tomou gosto pelo poeta português desde que ganhou um livro dele na campanha do ano passado. Elias Lopes, por sua vez, quer histórias em quadrinhos. “Sou fã do Homem-Aranha”, contou.
Assim, a lista de pedidos deste ano inclui desde livros pedagógicos a obras de vários gêneros literários e autores, de clássicos da literatura a títulos como os da coleção de Harry Potter – a série escrita pela autora britânica J. K. Rowling, que narra aventuras do pequeno bruxo. Não ficaram de fora autores paraenses, como Walcyr Monteiro, autor de “Visagens e assombrações de Belém”.
“O importante é que eles escolhem os títulos, o que querem ler. Isso é fundamental para o incentivo à leitura, que os ajudará a chegar a outros livros e autores mais clássicos”, ressaltou a professora Tânia Monteiro, mestre em Letras.
Mudança - Foi assim para Vanilze Poça da Silva, 16 anos, estudante do 7º ano, que gosta muito dos livros de Harry Potter. “Quero muito agora ler a Câmara Secreta”, disse Vanilze, que se encanta cada vez mais por um gênero que a levou a livros de outro personagem de aventuras, Percy Jackson, da série escrita por Rick Riordan. E levar livros para casa mudou também a rotina entre colegas e familiares. “Eles (os amigos) correm pra lá. Todos ficam no sofá, lendo. Nós nunca tínhamos feito isso antes”, afirmou a estudante.
Fã da obra da brasileira Paula Pimenta, autora da série "Fazendo meu Filme", a aluna Brenda Stephanie, do quarto período vespertino, descobriu o gosto pela poesia, e passou a escrever. “Um bom passeio por um livro de Harry Potter, por exemplo, é uma porta aberta para a experiência da leitura e outros títulos, em uma época que se disputa tanto a atenção com outros meios”, garantiu a professora Tânia Monteiro.
“No fim das contas, a campanha toda incentiva várias atividades que têm a ver com o ensino e a escola. E é uma grande oportunidade de ajudá-los. Por isso, se torna um grande momento de confraternização”, disse Joselu Lima da Silva, 35 anos, professora que organiza o desfile que acontecerá nesta sexta-feira.
Como ajudar – Além de livros e material escolar pedidos em cartas, a campanha “Livro Solidário” realizada pela Escola Maroja Neto, recebe doações de roupas, calçados e acessórios para alunos carentes. As peças doadas até quinta-feira farão parte do desfile especial, que começará às 15 h.
Para participar da campanha basta ir à escola, preferencialmente no período da tarde, e procurar a coordenação para adotar uma das cartas ou levar doações à sala de leitura. Mais informações podem ser obtidas pelo número (91) 3233-1691, na vice-diretoria.

Texto:
Lázaro Magalhães

Mudanças na previdência do Estado reduzem déficit sem mexer em benefícios
Três projetos de lei costurados com precisão cirúrgica pretendem suturar as feridas abertas pela previdência estadual no tesouro do Pará e que resultam em um sangramento anual de 2 bilhões de reais. As mudanças propostas pelo Executivo criam condições para uma economia imediata estimada em quase 600 milhões de reais e abrem caminho para uma progressiva redução de custos. 
O mais importante, porém, é que essa cirurgia não invade o direito adquirido de inativos, segurados e pensionistas. Uma vez aprovadas pelo Legislativo, as novas regras só valem para quem entrar no sistema após a promulgação.
Entre as alterações propostas, duas já foram incorporadas no regime de previdência dos servidores públicos federais: a modificação nas regras para fruição da pensão por morte de cônjuges ou companheiros e a instituição da previdência complementar.
As demais alterações versam sobre a instituição da contribuição previdenciária para inativos e pensionistas militares e uma reorganização do regime de previdência estadual, visando dar equilíbrio financeiro e atuarial ao sistema de fundos previdenciários Funprev/Finanprev.
Economia - “É esta reorganização que reduz imediatamente o déficit da previdência estadual, diminuindo o comprometimento do tesouro com os benefícios e aumentando a capacidade de autofinanciamento do próprio sistema, sem a necessidade de aumentar alíquotas de contribuição”, afirma Allan Moreira, presidente do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev).
A folha de pagamento dos servidores inativos hoje está em torno de 2,3 bilhões de reais por ano. A receita derivada das contribuições dos servidores não passa de 632 milhões, o que cobre apenas 26,89% da folha.
"Ou seja, cerca de um quarto apenas do custo. Por conta disso, o Estado, ou melhor, a sociedade através de impostos, é obrigada a bancar cerca de 73% dessa folha com recursos do Tesouro. Esse recurso, que é da sociedade, poderia ser aplicado em investimentos, em obras, em equipamentos públicos", destaca Allan.
A curva crescente desse comprometimento, se não for interrompida, provoca não apenas o colapso no sistema como também nas finanças do Estado. Estima-se que o aporte de recursos do Estado na folha dos inativos, que corresponde ao déficit da previdência estadual, chegue este ano a 2 bilhões de reais.
Com as alterações propostas, a receita da previdência sobe de 632 milhões para 1 bilhão e 24 milhões. O aporte do tesouro estadual cai de 2 bilhões para 1,3 bilhão de reais. Assim, as próprias contribuições dos servidores, que hoje cobrem somente 26,89% da folha de inativos, passam a cobrir 43% e o dinheiro público empregado para cobrir o déficit passa a de 73% para 57%.
Pensões - Atualmente, as pensões por morte são recebidas de forma vitalícia pelo cônjuge ou companheiro, independentemente da idade que tenham à época do óbito do servidor, elevando o tempo médio de comprometimento do Estado com o pagamento do benefício. De acordo com a proposição legislativa, o período de recebimento do benefício passa a ser regulado pela sua idade ao tempo do óbito do segurado, variando de 3 a 20 anos para beneficiários de até 44 anos. Apenas na hipótese do cônjuge ou companheiro ter 44 anos ou mais ao tempo do falecimento do servidor é que terá direito a pensão vitalícia.
Não se trata propriamente de uma inovação legislativa. Alteração de mesmo conteúdo já foi adotada pelo Governo Federal na Medida Provisória 664, em 2014, convertida na Lei Federal 13.135/2015. Além disso, assim como ocorreu no plano federal, a mudança não atinge as pensões já concedidas, tampouco aquelas ainda não concedidas, cujo óbito tenha ocorrido antes do advento da referida alteração. Isto é: a regra só se aplica aos benefícios decorrentes de óbitos posteriores à sua promulgação.
Previdência complementar - O projeto que institui a Previdência Complementar também não é uma novidade. A mudança já foi instituída pelo Governo Federal em 2012, para os seus servidores públicos, assim como foi adotada no âmbito de outros Estados, como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia. 
Ao criar a Previdência Complementar o Estado do Pará instituirá um teto para os benefícios previdenciários dos servidores estaduais, equivalente ao teto de benefícios do INSS (provavelmente R$ 5.579,06 em 2017). O servidor que quiser ganhar mais terá que fazer adesão ao plano de previdência complementar do Estado. 
Essa parcela do benefício (que excede o teto do INSS) será de responsabilidade da entidade de previdência complementar, e não do Igeprev, desta forma o benefício cresce de acordo com a possibilidade de cada servidor em criar essa “poupança”. 
É importante observar que a previdência complementar também não atinge nenhum benefício já concedido ou em vias de concessão. Ela só se tornará obrigatória para o servidor que ingressar no serviço público estadual após a sua instituição. Portanto, ao servidor que está aposentado, aquele que está afastado aguardando aposentadoria ou mesmo aquele que está em vias de adquirir o direito ao benefício, não há motivo para se apressar. Todos os benefícios estarão garantidos de acordo com as regras atualmente vigentes.   
As mudanças garantem o pagamento de benefícios previdenciários em dia e afastam o fantasma do pagamento atrasado, como já vem ocorrendo em outros Estados. A proposta não altera regras de aposentadorias nem de benefícios previdenciários já concedidos ou em vias de concessão, nem trata de alíquotas e, portanto, não prejudica servidor algum. Apenas muda a destinação de suas contribuições previdenciárias, para dar mais equilíbrio financeiro ao regime.
Essa foi a alternativa que o Governo do Estado encontrou para não aumentar as alíquotas previdenciárias dos servidores públicos, neste momento de grave crise.
Projetos - O esforço do governo do Estado não se limita ao equilíbrio da previdência. Além dos três projetos que tratam de aposentadorias e pensões, o Executivo enviou outras 15 proposições ao Legislativo, indicando meios para cortar gastos, reordenar despesas e aumentar a receita própria.
Todos esses projetos de lei se mantêm coerentes com as três premissas definidas pelo governo do Pará para resistir à crise que tomou conta do país, de forma endêmica: gastar com responsabilidade, arrecadar com criatividade e investir com eficiência. 
E neste caso, arrumar a casa da previdência é um dos passos fundamentais para evitar o colapso das finanças, sobretudo diante de um cenário político incerto e um horizonte financeiro ainda conturbado.

Texto:
Governo do E. do Pará

"Natal com Segurança" leva Papai Noel, música e integração à Ilha das Onças
Empolgados e sorridentes. Assim estavam cerca de 100 crianças, na manhã desta sexta-feira, 9, a espera do Papai Noel, no trapiche que dá acesso a Comunidade Santa Rosa, localizado na ilha das Onças, área metropolitana de Belém. A chegada de um dos símbolos natalinos foi uma das atrações da ação “Natal com Segurança”, promovida pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup). Além de proporcionar várias atrações à comunidade, o evento teve o objetivo de aproximar os gestores de segurança com os moradores da ilha.
Estiveram presentes o secretário de Segurança, Jeannot Jansen, o secretário Adjunto da Segup, coronel Hilton Benigno, a diretora de Prevenção Social da Violência e da Criminalidade, delegada Silvia Rego, o diretor do Grupamento Fluvial de Segurança Pública, o delegado Dilermando Dantas e o assessor de Relações Interinstitucionais da Policia Civil, Luiz Monteiro. A comitiva de segurança foi recebida pelos pais das crianças, integrantes do Conselho de Segurança da ilha das Onças e do Fórum das Ilhas.
A entrega dos presentes foi embalada ao som do saxofonista e professor da Fundação Carlos Gomes, Harley Bichara, que tocou músicas tradicionais natalinas como “Noite Feliz”, “Natal Branco” e “Vem que tá chegando o Natal”.
Durante o evento, o titular da Segup, Jeannot Jansen, conversou com as crianças moradoras da ilha das Onças. “Um dia vocês irão crescer, e também poderão de alguma forma contribuir para o bem comum da sociedade, como as ações de segurança. Por isso, os aconselho a conduzirem suas vidas no caminho dos estudos. Desejo que vocês sejam muito felizes”, enfatizou.
O estudante, Cauã Rodrigues, 12 anos, estava na fila para receber os presentes e já pensava no que pediria para o próximo Natal. “Vou pedir material escolar. Gosto muito de estudar e quero ser médico quando crescer”, contou. Durante o lanche, os moradores da Comunidade Santa Rosa usufruíram também dos serviços de saúde e de beleza, como aferição de pressão arterial e corte de cabelo.
Moradora da ilha das Onças desde que nasceu, Camila Cruz, 25, disse que receber a comitiva de segurança é um momento de muita alegria para a comunidade, pois existe a possibilidade de conversar  pessoalmente com os gestores de segurança. “É um momento muito esperado também, para as crianças. Elas ficam eufóricas já no dia anterior a chegada do evento”, contou. O “Natal com Segurança” contou também com o apoio da Prefeitura de Belém, da Associação Paraense de Motociclistas e de uma equipe do Guardião da Vida.

Texto:
Carla Moura

Cineliso exibe o clássico 'A Fantástica Fábrica de Chocolate' no Líbero
O clássico “A Fantástica Fábrica de Chocolate” (1971) será exibido neste sábado (10), às 14h30, no Cine Líbero Luxardo, na última sessão do ano do projeto Cineliso. A exibição também é uma homenagem ao célebre ator que faz o excêntrico Willy Wonka, Gene Wilder, morto em agosto deste ano. A entrada é franca.
O longa narra a história de Charlie Bucket (Peter Ostrum), um menino pobre que acha um dos cobiçados "bilhetes dourados" que dão direito a um carregamento vitalício de chocolates Wonka e à chance de conhecer a misteriosa fábrica de chocolates. Ele e mais quatro crianças passeiam pelo lugar, mas Willy Wonka, o dono da fábrica, não é exatamente o que parece. Ao expressarem seus desejos e egoísmo, as crianças vão aprender lições para toda a vida.
Serviço: Cineliso exibe “A Fantástica Fábrica de Chocolate”. Sábado (10), às 14h30, no Cine Líbero Luxardo (Gentil, 650, Nazaré). Entrada franca. Mais informações: 32202-4321.

Texto:
Andreza Gomes

Teatro Margarida Schivasapa recebe o II Seminário de Palhaços de Belém
O Teatro Margarida Schivasapa, do Centur, recebe na próxima segunda-feira (12), às 9h, o II Seminário de Palhaços de Belém. O evento é promovido pela Escola de Teatro e Dança da Universidade Federal do Pará (Etdufpa), do Instituto de Ciências da Arte da UFPA, por meio do projeto de pesquisa “O Clown Nosso de Cada Dia”, com apoio da Fundação Cultural do Pará e do Grupo Palhaços Trovadores.
Com a missão de reunir os profissionais da arte da palhaçaria em Belém e estudiosos, pesquisadores e curiosos, o seminário pretende ser um espaço aberto para discussões sobre a arte no âmbito da academia e dialogar com a comunidade em geral, artistas e apreciadores dessa forma de expressão.
O seminário é coordenado pelo professor da Etdufpa Marton Maués, especialista em Arte-Educação, mestre e doutor em Artes Cênicas. “O evento é um momento para ampliar as discussões e ideias sobre o fazer do palhaço, a linguagem, sobre como está sendo desenvolvido o trabalho em Belém, mas também pensar de uma forma mais ampla nos espaços que o palhaço atua, sobre tudo no espaço do circo, e como os artistas vivem nesse espaço espetacular, compostos de diversos números de variedades, e itinerante com temporadas em várias cidades”, comenta.
A programação começa com a roda de bate-papo “A vida no circo - Troca de experiências”, com Sula Mavrudis, quen é autora, diretora, pesquisadora, atriz, mímica, bailarina, coreógrafa e contadora de histórias. Logo depois, às 10h, haverá o lançamento do livro “As Crianças do Circo e as Crianças da Cidade”, de Sula Mavrudis, com ilustrações de Geraldo Martins. Às 10h30 ocorre o encerramento com o espetáculo “Reprise de Palhaço”.
Segundo Marton Maués, a pesquisadora Sula Mavrudis, ligada ao circo e lutadora dos direitos dos circenses, falará sobre a vida no picadeiro, desde a formação da criança como artista que trabalha e que também precisa estudar e ser recebida nas cidades e nas escolas. Ela também falará sobre o cotidiano do circo, que é um espaço familiar, de vários artistas e que não se fixa em um único lugar. “Esperamos que as pessoas participem do seminário, que além desse bate-papo irá contar com apresentações de palhaços. O seminário é uma forma de informar e também divertir as pessoas”, finaliza Marton Maués.

Texto:
Andreza Gomes

Delegação chinesa visitará o Pará na próxima semana
Para fortificar laços diplomáticos que tem o intuito de viabilizar parcerias, convênios e intercâmbios para o desenvolvimento científico e tecnológico local, quatro componentes da diretoria da Associação Internacional das Cidades Irmãs da China (Cifca) visitarão o Pará, na próxima semana, entre os dias 11 e 15.
A Cifca é uma organização nacional chinesa que tem como missão estabelecer relações de amizade entre cidades e governos locais da China e de outros países. Nesse momento, há o interesse de se aproximar de cidades pertencentes aos estados da região amazônica. 
Visitar o governo, projetos, pontos turísticos e conversar com empresários locais que tenham interesse em firmar acordos comerciais com a China estão pautados.
Visitas – A agenda, que está sujeita a alterações, indica que na segunda-feira (12), a delegação sobrevoará áreas de reservas ambientais, como o Parque do Utinga, e conhecerá o Instituto Confúcio, ligado a Universidade do Estado do Pará (Uepa), que promove a cultura chinesa.
Na terça-feira (13), os diretores da Cifca visitarão o Pólo Joalheiro, Teatro da Paz e Feliz Lusitânia. Já na quarta-feira (14), as visitas serão ao Parque Tecnológico do Guamá (PCT Guamá) e ao governador do Pará, Simão Jatene.

Texto:
Sérgio Moraes

Estado começa pagamento do 13º no dia 14 e injeta mais de R$ 700 milhões na economia
O pagamento do 13º salário dos servidores estaduais injetará, neste final de ano, mais de R$ 700 milhões na economia paraense, informou a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, nesta sexta-feira (09). A parcela única será paga pelo governo paraense entre os dias 14 e 20 de dezembro, beneficiando 145 mil servidores públicos ativos e inativos. Na sequência, terá início o pagamento do salário referente ao mês de dezembro. “O pagamento dos salários de dezembro começa no dia 28”, assegurou a secretária. 
Segundo Alice Viana, mesmo com o agravamento da situação econômica do Brasil, o governo do Estado vem honrando o compromisso de pagar seus servidores em dia. “No Pará, estamos conseguindo honrar esses compromissos com um esforço permanente na gestão fiscal e financeira. Considerando todos os poderes, temos um gasto de R$ 12,7 bilhões por ano com despesa com pessoal. Controlar essas despesas é nosso desafio para continuar o pagamento do funcionalismo em dia. Contamos hoje com 105 mil servidores ativos e 44 mil servidores pensionistas. Somente com estes (pensionistas) o gasto é de R$ 2,9 bilhões por ano”, explicou.
Crise - Três grandes estados brasileiros - Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais - decretaram situação de calamidade nas finanças públicas. O agravamento da situação econômica do País, com forte impacto sobre as contas públicas, tem impossibilitado o pagamento em dia dos salários e do décimo terceiro em vários Estados.
“No Pará, temos um relativo conforto com as medidas de controle que já vêm sendo exercitadas desde 2015, com a reforma administrativa e um amplo programa de redução de despesas da manutenção da máquina pública, no qual conseguimos economizar cerca de R$ 60 milhões só em 2016, e assim honrar o pagamento do décimo terceiro do funcionalismo e dos salários de dezembro”, afirmou Alice Viana.
Cronograma de pagamento do 13º terceiro salário:
Dia 14 (quarta-feira) - Inativos militares e pensionistas civis e militares.
Dia 15 (quinta-feira) - Inativos civis e pensões especiais/Sead.
Dia 16 (sexta-feira) - Auditoria Geral, Casa Civil, Casa Militar, Defensoria Pública, Gabinete da Vice-governadoria, Procuradoria Geral, Sedap, Sectet, Sead, Sefa, Seplan, Semas, Secult, Seel, Sedeme, Sejudh, Sedop, Sespa, Seaster, Setran, Secom e Setur, NGTM, NEPMV, NGPR e NAC.
Dia 19 (segunda-feira) - Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, Segup, Adepará, Arcon, Asipag, Codec, Ceasa, Cohab, CPC Renato Chaves, Detran, EGPA, Emater, FCG, FCP, Fasepa, Funtelpa, Fapespa, Hospital de Clínicas, Hospital Ophir Loyola, Hemopa, Imetropará, Iasep, Igeprev, Imprensa Oficial do Estado, Iterpa, Jucepa, Prodepa, Santa Casa, Susipe, Uepa, Ideflor-Bio, CPH, Fundação Pro Paz.  
Dia 20 (terça-feira) - Seduc capital e interior.

Texto:
Mário Costa

Ideflor-bio solta 29 mil Tartarugas da Amazônia no Rio Xingu
O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Pará (Ideflor-bio) fez na última quinta-feira (8) a soltura de cerca de 29 mil filhotes de Tartarugas da Amazônia, no Rio Xingu. O Ideflor-bio esteve no Refúgio de Vida Silvestre Tabuleiro do Embaubal, nas Ilhas Juncal e Piteroçu, para manejo dos ninhos das tartarugas, que consiste na retirada de filhotes que acabaram de eclodir dos ovos e saem dos ninhos em direção ao rio. A ação é necessária para proteger os animais de fatores ambientais e predatórios, como a incidência de inimigos naturais, principalmente de urubus, garantindo a sobrevivência da maior quantidade de indivíduos. A atividade tem a parceria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo (Semat) de Senador José Porfírio, Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e Leme Engenharia, empresa responsável pelo monitoramento das tartarugas e outros organismos aquáticos no refúgio.

Texto:
Denise Silva

Estação das Docas tem programação diferenciada no fim de ano
Em decorrência do atual momento econômico, que impactou também o orçamento da organização social Pará 2000, foi definida em reunião entre a diretoria e os locatários do complexo Estação das Docas uma programação alternativa para este fim de ano. Apesar de não receber o réveillon, excepcionalmente neste ano a Estação terá programação com atrações e horários de funcionamento diferenciados para os visitantes, inclusive no primeiro dia de 2017. Em dezembro, o espaço promove apresentações de corais natalinos e visitas do Papai Noel. No dia 1º, haverá programações ao longo do dia, para todas as idades. Os horários de funcionamento e programação estão na página facebook.com/estacaodasdocas.
Horário de funcionamento:
Sábado (24) – 10h às 18h
Domingo (25) – 10h às 0h
Sábado (31) – 10h às 18h
Domingo (1) – 11h às 0h

Texto:
Fernanda Scaramuzzini

Instituto Carlos Gomes começa na próxima segunda-feira a matrícula dos aprovados
Começa na próxima segunda-feira (12) a matrícula para os candidatos aprovados no Teste de Aptidão 2017 do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). Os alunos de instrumento terão até o dia 16 de dezembro deste ano para efetuar a matrícula, que será realizada na secretaria do Instituto, das 8 às 12 h e das 14 às 18 h. O valor da taxa de inscrição é R$ 175,00, e pode ser parcelado em duas vezes.
O resultado do Teste de Aptidão 2017 está disponível no site da Fundação Carlos Gomes (www.fcg.pa.gov.br) e nos murais do Instituto. Mais de 400 alunos que concluíram a musicalização no próprio IECG, nos programas sociais conveniados com a FCG e oriundos do projeto de interiorização foram aprovados nos Programas A, B e C, e agora vão continuar os estudos em canto lírico e instrumentos de sopro, cordas, percussão e piano.
Para efetivar a matrícula no Instituto são necessários os seguintes documentos: Declaração de matrícula na escola formal; uma fotografia 3x4; cópias de comprovante de residência, certidão de nascimento, RG (para maiores de 18 anos), CPF (do aluno. Obrigatório apenas para maiores de 18 anos); formulário de matrícula preenchido (fornecido pela secretaria do IECG); boletim do curso de Musicalização do IECG e comprovante de depósito bancário no Banco do Estado do Pará (Banpará) - conta corrente: 182.071-0 – Agência: 021-2.

Texto:
Rosa Cardoso

Nota Fiscal Cidadã sorteará R$ 296 mil em prêmios no próximo dia 12
No próximo dia 12 será realizado o 17º sorteio do Programa Nota Fiscal Cidadã, de estímulo à cidadania fiscal. Os consumidores cadastrados podem conferir, no site do programa, os bilhetes gerados. Técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE) farão a auditoria do sorteio, que acontecerá no prédio-sede da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), em Belém.
Ao todo serão sorteados 740 prêmios no valor total de R$ 296,8 mil. Além do prêmio extra de R$ 100 mil haverá um de R$ 40 mil, dois de R$ 20 mil, dois de R$ 10 mil, quatro de R$ 1 mil, dezenove de R$ 500, cento e vinte e dois de R$ 200 e outros 589 prêmios de R$ 100. Concorrem nesta edição 2.023.888 bilhetes de 101.977 consumidores. O programa tem mais de 160 mil consumidores cadastrados, mas só concorrem ao sorteio aqueles que têm notas e cupons fiscais com CPF.
No ano de 2016 foram gerados um total de 7.752.865 bilhetes para os consumidores participantes dos sorteios, o que representa um crescimento de 22% em relação a 2015. "Isso nos levar a acreditar que o consumidor está perdendo o receio de informar o CPF na hora de suas compras e está exigindo cada vez mais a emissão da nota ou do cupom fiscal com a sua identificação", afirma a coordenadora do Nota Fiscal Cidadã, Rutilene Garcia.
O programa distribuiu, desde 2012, quando foi lançado, mais de R$ 4 milhões em prêmios para mais de 54 mil bilhetes. A cada R$ 100s em compras é gerado um bilhete, sendo que um mesmo consumidor pode ter vários bilhetes contemplados. Os prêmios são depositados na conta bancária do premiado, informada no ato do cadastramento. Para mais informações o consumidor pode acessar o site www.sefa.pa.gov.br/nfc ou entrar em contato pelo call center 0800 725 5533.

Texto:
Ana M. Pantoja

Governador Simão Jatene recebe a Medalha “Dom Alberto Gaudêncio Ramos"
O governador Simão Jatene foi homenageado pelo Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) com a Medalha “Dom Alberto Gaudêncio Ramos”. A honraria, que é concedida à personalidades e instituições que tenham contribuído para o engrandecimento de Belém, assim como sua projeção no cenário nacional, foi entregue na manhã desta sexta-feira, 9, no salão nobre do prédio sede do Tribunal.
Esta foi a segunda série de medalhas concedida pelo TJPA, que agraciou 61 pessoas e instituições que têm importante papel para a capital paraense, como a Fundação Carlos Gomes. A primeira série de medalhas foi concedida em junho deste ano, a 81 homenageados e foi restrita a oficiais de justiça e servidores do Tribunal de Justiça. A outorga da medalha foi criada em janeiro do corrente ano, pelo TJPA, como parte das comemorações dos 400 anos de Belém, sendo a primeira vez que o Judiciário paraense se associou as programações comemorativas do aniversário de Belém. O prefeito da capital paraense, Zenaldo Coitinho, também foi condecorado e falou em nome dos homenageados.
“Essa honraria é duplamente importante por ser concedida pelo Tribunal de Justiça do Estado e por ter o nome de Dom Alberto Ramos, primeiro arcebispo de Belém, nascido no Pará, o que já demonstra a grandiosidade dessa comenda”, destacou o prefeito Zenaldo Coitinho ao agradecer ao TJPA por integrar as comemorações do aniversário de 400 anos de Belém. “Chegamos aos 400 anos com muito para se comemorar, mas também com muitos desafios que exigem permanente atenção e investimentos”, reiterou o gestor municipal.
Para o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Constantino Augusto Guerreiro, a principal homenagem da medalha “Dom Alberto Gaudêncio Ramos” é para Belém. “Essa é mais uma oportunidade de declarar o nosso amor por uma cidade que nos serviu de berço e dos que a consideram de coração”, declarou Guerreiro, que citou o poema “Belém do Pará”, escrito em 1928 pelo poeta Manoel Bandeira, para exemplificar as qualidades e peculiaridades de Belém, conhecida como ‘Cidade das Mangueiras’.
Segundo a Portaria Nº 82/2016 – GP, é dever do Poder Judiciário participar das “homenagens e eventos que celebram este IV Centenário, sobretudo porque rememora o processo de ocupação da Amazônia, de sua colonização e integração ao território brasileiro”. Os nomes dos agraciados foram eleitos pelo Conselho da Ordem do Mérito Judiciário, que leva em consideração a atuação de pessoas e instituições em favor de Belém e de seu povo.
Dom Alberto Gaudêncio Ramos foi escolhido para dar nome a medalha por sua relevância na história da cidade. Nascido em Belém, no dia 30 de março de 1915, ele foi o 7º Arcebispo Metropolitano de Belém - o primeiro nascido aqui. O arcebispo também foi membro da Academia Paraense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico do Pará. A medalha dourada tem a imagem do rosto do arcebispo em um dos lados, enquanto no outro é grafado a imagem estilizada da berlinda de Nossa Senhora de Nazaré.

Texto:
Dani Filgueiras

Oficinas da FCP preparam alunos do Movimento de Emaús para o Auto de Natal
A Fundação Cultural do Pará em parceria com o Movimento República de Emaús estará promovendo até o dia 16 de dezembro, pela manhã e tarde, as oficinas “Construção e ambientação de cenários” e “Produção e reforma de instrumentos de percussão”. O resultado dessas atividades poderá ser visto pelo público durante o Auto de Natal, que será encenado no dia 17 por cderca de trezentas crianças e adolescentes atendidos pelo Movimento de Emaús.
A coordenadora do Projeto de Produção de Arte do Movimento de Emaús, Cleyce Maciel, conta que a Fundação Cultural do Pará contribuiu com os oficineiros e educadores que estão orientando e ensinando os jovens na produção de cenários e nas atividades de percussão. “Nós recebemos muitas doações de instrumentos em estado precário e por isso solicitamos a parceria da Fundação Cultural do Pará, pelo excelente trabalho que é desenvolvido nas oficinas de lutheria mantida pela instituição”, comenta.
As oficinas serão realizadas até o dia 16 de dezembro, véspera do Auto de Natal, que este ano tem como tema “As crianças e saltimbancos em busca da terra da cidade ideal”. No dia 17, o espetáculo será antecedido, por uma exposição dos projetos desenvolvidos pelo Movimento República de Emaús, às 17h, e às 19h30, o espaço Jambeirão (Espaço Paroquial João Derick), localizado em frente à Paróquia Rainha da Paz, no Benguí, dará lugar à encenação das crianças e jovens. "A ideia é chamar as famílias dos alunos que estão trabalhando na cenografia e na construção e ressignificação dos instrumentos, para que possam ver o que eles produziram. Queremos alcançar um público expressivo, por isso estamos convidando todo mundo pra conferir o espetáculo, que está ficando muito bonito” comenta Cleyce Maciel.
Com participação do “Projeto de Música e Cidadania,” da Fundação Carlos Gomes, o espetáculo reunirá todos os meninos e meninas atendidos pelos projetos do Movimento de Emaús que incluem oficinas de teatro, música e de dança, totalizando 300 alunos. As famílias também participam da programação com a exposição de artesanatos e comercialização de produtos confeccionados pelos alunos na lojinha do Movimento. O Auto de Natal encerra as atividades do ano de 2016.

Texto:
Andreza Gomes

Fasepa integra frente que busca ampliar oportunidades para egressos da socioeducação
O presidente da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), Simão Bastos, juntamente com representantes da Fundação Papa João XXII, Fundação Carlos Gomes (FCG), Companhia Docas do Pará (CDP) e Polícia Civil (por meio da Divisão de Atendimento ao Adolescente e Polícia Militar), Instituto Universidade Popular (Unipop) e outras organizações públicas e não governamentais, definiram um conjunto de ações que serão desenvolvidas de forma integrada para promoção e proteção social de crianças e adolecentes, incluindo egressos do sistema socioeducativo.
Na primeira reunião, ocorrida no início de novembro, na Procuradoria Regional do Trabalho da 8º Região, em Belém, foram estabelecidas metas e avaliadas as estratégias para melhoria dos indicadores sociais a partir dos números apresentados na ocasião, e também foi consolidada a Ata de Audiência que possibilitará o aporte financeiro e orçamentário, por meio do Ministério Público do Trabalho, para ações e projetos ligados às áreas sociais, da infância e da juventude.
O presidente da Fasepa, Simão Bastos, explica que a reunião dessas instituições representa o fortalecimento da rede assistencial. "O sistema socioeducativo precisa dessa complementariedade, estabelecendo parcerias com outros órgãos e setores ligados a essas políticas em específico. E a Fasepa vem promovendo diversas articulações com este fim. Exemplo disso é o encaminhamento de jovens egressos do sistema socioeducativo que participam de cursos profissionalizantes com ênfase no empreendedorismo, escolarização, oficinas artísticas e atividades culturais em conjunto com a Agência Adventista de Desenvolvimento de Recursos Assistenciais (ADRA)", informou, observando que caberá à Fundação o acompanhamento e o monitoramento desses jovens”.
O procurador do Trabalho, Sandoval Alves Silva, avaliou positivamente a participação das entidades no debate e a busca por soluções coletivas frente aos desafios das políticas intersetoriais. “Devemos canalizar nosso esforços de maneira que tenhamos como mensurar esse avanço e não desperdicemos energia em vão. É preciso garantir que tudo aquilo que estamos construindo, seja do ponto de vista preventivo ou alternativo, surta um resultado prático e efetivo na vida dessas pessoas que pretendemos alcançar”, comentou.
A Fasepa já é parceira do Ministério Público do Trabalho em ações voltadas a egressos das unidades que gerencia, por meio do projeto "Ressignificando Caminhos na Socioeducação", que ajuda a promover a inserção social destes por meio da educação e qualificação profissional. Somente este ano, em parceria com instituições governamentais e empresas da iniciativa privada, a Fasepa encaminhou aproximadamente 15 egressos para o mercado de trabalho. Um exemplo disso são onze jovens que estão inseridos no Programa Bolsa Aprendiz e que estão atuando como colaboradores da rede de supermercados Formosa.
O juiz da 3º Vara da Infância e Juventude, Wanderlei Oliveira, diz que o diálogo é imprescindível na busca por uma sociedade mais justa, igualitária e fraterna. “Este momento simboliza a concretização daquilo que o Art. 227 da Constituição Federal estabelece como cooperação múltipla e compartilhada nas responsabilidades humanísticas e sociais. Não podemos perder de vista tudo aquilo em já avançamos e os resultados obtidos na ressocialização de jovens que cometeram atos infracionais”, observou.

Texto:
Luciana Kellen

Seduc orienta candidatos à pré-matrícula para 2017
Prossegue na rede pública estadual de ensino a pré-matrícula de alunos novos para o ano letivo de 2017. O prazo começou no dia 14 de novembro e se estenderá até 1º de janeiro de 2017. Já a etapa de confirmação da matrícula vai de 2 a 4 de janeiro. A pré-matrícula pode ser feita por meio do Portal Seduc (www.seduc.pa.gov.br), a qualquer momento, e também por meio da Central de Atendimento (0800 280 0078), das 8 às 18 horas, de segunda a sexta-feira. A confirmação da matrícula, em janeiro, será feita nas escolas. Até a manhã desta sexta-feira (9), mais de 30 mil estudantes já haviam feito a pré-matrícula nas escolas estaduais.
A Coordenação de Matrícula da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informa que na pré-matrícula os interessados devem informar nome e endereço completo, data de nascimento e nome da mãe. Deve também ser informado se o interessado é atendido por algum programa social, como Bolsa Família, ou se recebe o Benefício de Prestação Continuada (BPC), no caso de alunos com deficiência.
Confirmação
Na confirmação da matrícula, de 2 a 4 de janeiro, que será feita nas escolas para as quais os interessados se inscreveram, deverão ser apresentados os seguintes documentos: certidão de nascimento ou casamento (original e cópia); histórico escolar ou ressalva (original); comprovante de residência (cópia); duas fotos 3x4 (idênticas e recentes); certificado (original e cópia) ou atestado de conclusão do Ensino Fundamental (original e cópia) para os alunos que cursarão o Ensino Médio; e comprovante de trabalho para o aluno do período noturno.
A confirmação de matrícula de alunos novos com deficiência será feita no dia 2 de janeiro, mediante apresentação dos documentos obrigatórios e de também dos que comprovam a deficiência do estudante. A não apresentação deste documento, contudo, não impede o aluno de efetivar a matrícula.
No dia 3 de janeiro será feita a confirmação de matrícula dos novos alunos do primeiro ao nono ano do Ensino Fundamental e da primeira à quarta etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA) Ensino Fundamental.
Está agendada para o dia 4 a confirmação da matrícula dos estudantes do primeiro ao terceiro ano do Ensino Médio regular e primeira e segunda etapa do EJA médio. De 12 a 13 de janeiro, nas próprias escolas, será efetuada a matrícula de novos alunos sem a pré-matrícula e de estudantes com deficiência.
Para os alunos que já fazem parte da rede estadual, a rematrícula é automática. O processo de remanejamento e transferência desses alunos será feito a partir do resultado final do ano letivo de 2016, previsto para o final de fevereiro. O começo do ano letivo de 2017 está previsto para o mês de março.

Texto:
Eduardo Rocha

Alepa e Governo entregam equipamentos que vão beneficiar agricultores, pescadores e ribeirinhos
Nove deputados estaduais participaram da cerimônia de entrega de 82 máquinas agrícolas e veículos destinados ao desenvolvimento da produção familiar, extrativista, pescadores e ribeirinhos e para atender prefeituras de 12 municípios paraenses...

Leia o texto completo no site. Clique aqui.

Texto:
Mara Barcellos
www.alepa.pa.gov.br

Governador e primeira-dama visitam voluntários do projeto Natal D'Água
O governador Simão Jatene e a primeira-dama, Ana Jatene, visitaram nesta quinta-feira (8) o galpão do Grupamento Fluvial (Gflu) do Sistema de Segurança Pública do Estado, em Belém, onde estão sendo feitos os preparativos para a sexta edição do Natal D'Água. Na ocasião, eles agradeceram aos voluntários da Cruz Vermelha Pará e da ONG Guardiões da Vida pelo trabalho. Eles ajudam na contagem e separação das cestas básicas e brinquedos que serão entregues no fim de semana para famílias ribeirinhas. “O trabalho desses jovens é muito importante para o projeto. Sem eles tenho certeza que esse evento não seria o mesmo”, disse a primeira-dama.
A equipe do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC) é responsável pela organização da logística e entrega dos materiais às organizações da sociedade civil e comunidades ribeirinhas cadastradas. O presidente da Associação dos Ribeirinhos do Baixo Acará, Everaldo Ferreira, veio até o Gflu para pegar as 117 cestas básicas e os 140 brinquedos que serão distribuídos durante o fim de semana para os moradores mais carentes da ilha. Depois de conhecer o projeto e se cadastrar no NAC, ele diz que terá um Natal diferente em 2016. “Esse ano vamos conseguir beneficiar muitas famílias e fazer um Natal mais feliz para muitos ribeirinhos humildes”, contou.
Somente nesta quinta-feira, foram entregues 1.592 cestas e 1.716 brinquedos para lideranças de sete ilhas de Belém, Ananindeua e Acará, chamadas ilhas sul, que vão ser distribuídas para 15 comunidades. Na sexta-feira (9), será a vez dos responsáveis por nove comunidades de sete ilhas oeste receberem 528 cestas e 888 brinquedos. Os materiais ficam guardados e a distribuição para os ribeirinhos será no sábado (10), quando dezenas de barcos com voluntários levam personagens e brinquedos para dezenas de famílias. “Será mais um Natal D'Água de muita alegria, paz, amor e solidariedade. É tudo isso que queremos transmitir esse ano”, disse a diretora geral do NAC, Daniele Khayat.
Lançamento – O evento ocorre no sábado (10). Por volta das 8h, será servido um café da manhã para voluntários e apoiadores do projeto na orla da Estação das Docas, em Belém. Pelo terceiro ano consecutivo, o coral Trimbres, formado por detentos da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), fará apresentação musical. Após confraternização, as embarcações seguem para as ilhas. O projeto é promovido pelo NAC, do Governo do Pará, em parceria com a Associação Rede Solidária Pará, instituições da sociedade civil e entidades ligadas à classe empresarial paraense. Esse ano serão distribuídas cerca de cinco mil cestas básicas e 40 mil brinquedos.
O projeto social foi idealizado pela primeira-dama, Ana Jatene, em 2011, para atender apenas os ribeirinhos de ilhas do entorno de Belém, mas cresceu e hoje beneficia milhares de famílias em vários municípios do Pará. O projeto ocorre durante o mês de dezembro e é referência em abrangência e credibilidade.
O Núcleo de Articulação e Cidadania é responsável por articular com parceiros, que podem doar brinquedos e cestas básicas, além de sistematizar a entrega do material para as organizações da sociedade civil e as comunidades ribeirinhas cadastradas no NAC. A dinâmica operacional dá-se com o recebimento de solicitações, via ofício, das organizações que, depois de cadastradas, recebem a visita técnica para identificação sobre a efetividade da sua atuação junto à população.
Diversas programações para arrecadação de doações são realizadas durante todo o ano bem como a articulação com empresas para captação de recursos. Com apoio da Associação Rede Solidária Pará as doações são armazenadas e parte fica no galpão do Grupamento Fluvial do Sistema de Segurança Pública do Estado até o dia da grande distribuição. O Projeto Natal D’Água envolve a participação de muitos colaboradores do próprio governo estadual, particularmente do Corpo de Bombeiros e agentes da Segurança Pública, no armazenamento e deslocamento de embarcações e caminhões com donativos.
Concerto de Natal – Com apoio do NAC, são apresentados recitais de músicas eruditas e populares, alusivas à data, com a participação de solista e corais, acompanhados de orquestra. Este ano a apresentação será na praça matriz de Abaetetuba, no próximo dia 16, às 19h.
Em 2016 são parceiros do Natal D'Água: Alubar, Anjos Solidários, Aspas, Avanco, Banpará, Boulevard Café, Correias Mercúrio, Fórum de Empresários Paraenses pelos Direitos da Criança e do Adolescente, Imerys, Imetropará, Oliveira Revendedor Ambev, SEEL, Sinobrás, Síntese Moradia, Sococo, Terra e Meio Ambiente, Timac Agro, Tocantins Fertilizantes e Tramontina. O evento conta com apoio da Cruz Vermelha, ONG Gardiões da Vida e Estação das Docas.

Texto:
Erika Torres

Hospital Geral de Tailândia arrecada brinquedos em projeto social
O projeto do Hospital Geral de Tailândia “Doe brinquedo e faça uma criança feliz” foi criado para presentear pacientes do hospital e crianças da comunidade mais carente da cidade e localidades próximas. As doações são feitas por funcionários, instituições parceiras e a sociedade em geral, até o dia 30 deste mês.
A ação é organizada pelo Grupo de Trabalho de Humanização, que movimenta o ambiente hospitalar para reunir o maior número de donativos possíveis. “Quanto mais doações, mais crianças felizes”, diz a coordenadora de Humanização, Elizabett Gomes, que também conduz outras duas ações sociais natalinas para beneficiar escolas da rede de ensino de Tailândia.
No próximo dia 14 haverá apresentação do coral dos alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Maria do Socorro Ricarte Lopes. Em seguida, serão distribuídos brinquedos aos usuários internados ou em atendimento, no projeto “Dia Feliz! Heróis Solidários!”, que terá a presença do Papai Noel.
No dia 16 o time de futebol do hospital fará partida solidária para arrecadação de brinquedos, promovida pelo Comando da Polícia Militar. No dia 17, funcionários vão presentear alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental José Alfredo de Souza.
Segundo Elizabett Gomes, o projeto “Doe brinquedo e faça uma criança feliz”, em 2015, distribuiu 140 brinquedos entre as crianças atendidas pelo hospital e na Escola José Alfredo de Souza. “Aceitamos doações de instituições parceiras e da sociedade em geral”.
Com 52 leitos, o Hospital Geral de Tailândia oferece assistência de média complexidade e dispõe de apoio diagnóstico com radiologia, ultrassonografia, endoscopia, mamografia, eletrocardiografia, laboratório de análises clínicas e agência transfusional para atendimento ágil da demanda. O hospital fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo telefone (91) 3752-3121.

Texto:
Vera Rojas

Deputados aprovam Unidades Judiciárias para Canaã dos Carajás e Novo Progresso
Os deputados discutiram e aprovaram cinco Projetos de Lei durante Sessão Ordinária realizada nesta quarta- feira (07/12), no plenário “Newton Miranda”, na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa)...

Leia o texto completo no site. Clique aqui.

Texto:
Mara Barcellos

Presas suspeitas de participar de grupo que assaltou banco em São Félix do Xingu
A Polícia Civil prendeu na última quarta-feira (7) duas mulheres acusadas de envolvimento com a associação criminosa responsável pelo assalto ao Banco do Brasil em São Félix do Xingu, ocorrido no último dia 2. As prisões foram feitas em Conceição do Araguaia e Parauapebas, no sudeste do Estado.
Uma das presas é a paranaense Nayana Cris da Costa Silva, 29 anos, que foi capturada em Conceição do Araguaia, na divisa do Pará com o Tocantins, no momento em que tentava fugir com parte do armamento usado no assalto. A outra acusada é a mineira Sandra Lúcia Domingues, 20, presa em Parauapebas, apontada como responsável em dar apoio logístico ao grupo criminoso. Elas estão presas em Parauapebas à disposição da Justiça.
No momento da prisão de Sandra, o companheiro dela, Raimundo Nonato Inácio Valdivino, 46, reagiu à prisão atirando contra os policiais e morreu na troca de tiros. Na casa, os policiais apreenderam R$ 14 mil roubados durante o assalto. Segundo o delegado Tiago Belieny, Nayana foi presa no interior de um ônibus interestadual que seguia para fora do Pará. Nas bagagens da presa, os policiais encontraram um fuzil AK 47, uma escopeta calibre 12, duas pistolas e dois revólveres. Um dos revólveres foi roubado do vigilante que estava de serviço no Banco do Brasil, em São Félix do Xingu, no dia do assalto.
Após a prisão e interrogatório de Nayana, os policiais civis descobriram a casa, em Parauapebas, onde estavam escondidos outros envolvidos com a associação criminosa. No local, durante a abordagem policial, Raimundo Nonato reagiu a tiros contra os policiais. Ele era apontado nas investigações como um dos líderes do grupo de assaltantes.
Durante revista na casa, os policiais civis encontraram a quantia em dinheiro já guardada em envelopes de depósito bancário lacrados prontos para serem depositados em contas. Segundo o delegado Tiago Belieny, as investigações continuam para identificar e prender os demais integrantes da associação criminosa responsável pelo assalto à agência bancária. Com as prisões, já são quatro suspeitos presos por participação no assalto ao banco em São Félix do Xingu.

Texto:
Walrimar Santos

Empresas estaduais de tecnologia da informação se reúnem em Belém
Com a participação de representantes de 19 Estados, ocorreu nesta quinta-feira (8), no hotel Grand Mercure, em Belém, a abertura das reuniões da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia de Informação e Comunicação (Abep-TIC). Participam do evento diretores e gerentes técnicos, além de diretores administrativos e financeiros das entidades estaduais de tecnologia e informação. Os fóruns e debates seguem até sexta-feira (9), das 9h às 17h.
As reuniões ocorrem três vezes ao ano, em diversos Estados. Pela terceira vez, Belém recebe o evento, a partir de articulação da Empresa de Tecnologia de Informação e Comunicação do Pará (Prodepa). Os debates têm o intuito de fomentar projetos de tecnologia colaborativos, com a troca de sistemas e a aquisição de serviços por um preço muito mais baixo. As principais pautas da programação são o acordo de cooperação técnica para a troca de sistemas, o acordo de projetos para a criação e ampliação das redes de infovia digitais e os processos de gestão ligados à tecnologia de informação pública.
“No momento em que fazemos esses acordos de cooperação, diminuímos o tempo da criação de um projeto, por exemplo, de uma infovia digital, e com a força de todas as empresas de tecnologia do Brasil, reduzimos os valores dos serviços junto aos fornecedores. O benefício direto, então, é conseguir fazer mais com menos”, disse o diretor de Sistemas da Prodepa, Lourenço Monteiro.
A última reunião da Abep-TIC ocorreu no último mês de julho, em Aracaju (SE). “O encontro é importante independentemente de onde ocorre, e quando ele vem para uma cidade do Norte-Nordeste, fica ainda mais importante, porque tudo da nossa área é polarizado no eixo Sul-Sudeste. Aqui também temos muitos profissionais de valor, com muitas coisas a acrescentar”, defendeu a diretora da Agência de Tecnologia do Estado de Pernambuco, Ana Breda.
“Esse é um encontro muito importante porque reúne todos os diretores técnicos das empresas associadas, e isso nos traz muitos resultados, na troca de informações, sistemas e soluções. Toda vez que fazemos um encontro desse, é sempre muito produtivo. Além de tudo, é sempre muito bom estar aqui, no Pará, onde venho pela terceira vez”, frisou a diretora da Prodest, do Espírito Santo, Silvia Abaurre.

Texto:
Syanne Neno


Iniciativas do Estado promovem a sustentabilidade na escola,
na praia e no hospital
Gabriel Barros, 8 anos, tem um muda de estimação na escola estadual Carlos Guimarães, onde estuda, na Marambaia. Lá ele aprendeu o conceito de reciclagem e a importância de cuidar das plantas e aproveitar a água da chuva da melhor forma. Na Fundação Santa Casa, um sistema híbrido de aquecimento solar e eletricidade garante economia no aquecimento de água. Na paradisíaca praia do Pesqueiro, em Soure, um banheiro biológico diminui os impactos de dejetos na praia gerando adubo, que é reaproveitado no próprio local. Todas estas iniciativas estão ligadas ao conceito do uso sustentável de recursos naturais preconizado pelos órgãos públicos estaduais.
Entre as salas, corredores e quadra, a Escola Estadual Carlos Guimarães tem algumas peculiaridades que a diferem de outras instituições de ensino no bairro da Marambaia, em Belém. Jardins suspensos por todos os lados, flores lilás em canteiros muito bem cuidados, vasos pendurados à beira dos telhados e duas belas hortas, uma de temperos e outra e plantas medicinais, compõem o cenário da unidade, que há seis anos trabalha com o aproveitamento da água da chuva e uso de material reciclável, principalmente garrafas pet.
“Temos um trabalho em tempo integral que envolve todos os nossos alunos, professores e pais. A escola é uma referência no bairro em relação à sustentabilidade. Nos esforçamos para que isso esteja no dia a dia dos alunos. É um trabalho longo e contínuo. Hoje quase não temos mais lixo jogado no chão no recreio e criamos um contato muito próximo das crianças com as nossas hortas e jardins”, explica a diretora, Lucilene Cruz. A escola trabalha com um sistema de captação da água da chuva que consegue armazenar três mil litros de água, que são usados nas descargas, limpeza e em toda horta e jardim.
Fernanda Letícia Andrade, 8, gosta de cuidar das plantas e adora experimentar as folhas do pé de cheiro verde. Ela quer montar a própria horta e aprova as aulas fora da sala. “Gosto da erva cidreira, cheiro verde e das flores. É bonito vê-las crescendo com o tempo. A gente sempre cuida das nossas plantas, e quando algum colega joga lixo no chão ou no jardim, dizemos que não faça, porque temos que manter tudo sempre limpo e bonito”, defende.
Hospital – Na Santa Casa de Misericórdia, um sistema híbrido aproveita o aquecimento elétrico e o calor gerado por 60 placas solares para aquecer a água usada em diversos procedimentos do hospital, como o banho dos bebês. Segundo o setor de engenharia da instituição, o sistema proporciona economia de 15% na conta mensal de energia elétrica.
“Nosso conjunto de placas solares faz parte do próprio projeto da nova Santa Casa, que foi planejada para buscar um sistema sustentável que pudesse usar melhor alguns recursos naturais, e o mais impressionante é conseguir adaptar isso a um hospital. O resultado é um sistema prático e com ótimos resultados”, diz Cíntia Sales, responsável pela Gerência de Estrutura Físico e Funcional da Santa Casa.
A água quente abastece todo o sistema das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) e dos berçários. As placas pré-aquecem a água, diminuindo a quantidade de energia usada no sistema elétrico. Outro exemplo de uso sustentável na instituição é o armazenamento das águas pluviais. O sistema pode captar cinco mil litros de água, que são usadas nas descargas do hospital.
Turismo – A Secretaria de Turismo do Pará (Setur) implantou na praia do Pesqueiro, em Soure, no Marajó, de maneira experimental, um banheiro químico que usa o processo de biodigestão das fezes e urina humana. O sistema que usa esterco de boi, cacos de telhas, tijolos e outros produtos consegue processar e transformar o que antes seria material poluente em adubo orgânico, enriquecendo qualquer solo em que for despejado.
A iniciativa pioneira foi finalista no prêmio Braztoa de Sustentanilidade e já se torna uma sinalização para que o Pará tenha a primeira praia sustentável categoria “Blue Flag”, classificação internacional dada para praias que têm ferramentas para o uso sustentável do turismo, para que a presença humana cause o menor impacto possível ao meio ambiente. O banheiro ecológico é um projeto original da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), adaptado pela diretoria de produtos turísticos da Setur.
“A ideia é que a gente possa contribuir para a preservação das praias, criando um diferencial pela questão da sustentabilidade. Nossas praias são diferentes e devem ser valorizadas pela forma natural, até mesmo porque a do Pesqueiro está dentro de uma reserva marinha. A ideia agora é levar este projeto para outras praias paraenses”, afirma Deoclécio Neves, responsável pelo projeto na Setur.
O projeto do banheiro biológico também prevê a capacitação da mão de obra local para que se possa absorver e replicar a ideia em diversos locais, como bares, pousadas e casas da região.

Texto:
Diego Andrade

 

Detran detalha procedimentos para expedição da CNH ao portador de deficiência
Os portadores de deficiência também podem ter acesso à Carteira Nacional de Habilitação (CNH). É preciso, além dos documentos exigidos pelo Departamento de Trânsito do Estado (Detran), passar por um exame médico, no qual são avaliadas a limitação física do candidato e a capacidade de conduzir o veículo. Para fazer a avaliação o candidato deve imprimir boleto no valor de R$ 156,09. Além da junta médica do Detran é preciso passar pela avaliação de uma junta de trânsito, mas, nesse caso, os custos estão inseridos na taxa da primeira habilitação, não valendo, portanto, para a renovação.
O laudo da junta de trânsito facilita a compra de veículo com isenções facultadas pela lei. Caso já tenha veículo, o candidato deve levá-lo para ser inspecionado por um especialista, que determinará se as adaptações estão de acordo com as leis de trânsito brasileiras.
Inicialmente, o interessado segue o mesmo trâmite de qualquer outro candidato à primeira habilitação. Gera o boleto na internet, na página do Detran (www.detran.pa.gov.br), e em seguida agenda o exame médico e psicotécnico em uma das 40 clínicas credenciadas em todo o Estado. Para dar entrada no processo é obrigatório apresentar original e a cópia do RG e CPF, comprovante de residência e foto. A lei exige que o candidato tenha 18 anos completos e que seja alfabetizado. O interessado terá ainda que se matricular em um Centro de Formação de Condutores (CFC) credenciado que tenha carros adaptados para necessidades especiais e instrutores treinados para instruir esse público. Em seguida faz o exame teórico e prático no Detran.
A CNH do portador de necessidade especial vem com uma observação na parte de trás do documento. Os motoristas também contam com isenção de impostos na compra de um novo carro, desde que façam o exame médico e se dirijam à Delegacia da Receita Federal para solicitar o benefício. Com o desconto, é possível investir nas adaptações do carro e em um bom seguro de automóveis.
Se o condutor passou a ter alguma deficiência ou limitação após a habilitação, deve solicitar novo exame médico. Se encaminhado, deve ser solicitada junta médica especial e junta especial de trânsito, para verificar as possíveis restrições, que, se confirmadas, devem ser registradas na habilitação do condutor, conforme o estabelecido no anexo XV da Resolução 425 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).
Durante uma fiscalização, se o agente detectar alguma restrição que não esteja registrada na CNH, são aplicadas as penalidades estabelecidas no Artigo 162, Parágrafo VI, que tipifica a irregularidade como infração gravíssima, mais multa e medida administrativa (retenção do veículo para sanar o problema, se for possível, ou então a apresentação de outro condutor habilitado para conduzir o veículo).
“A deficiência deve estar comprovada com laudo do especialista; a lei não obriga o condutor a alterar a carteira imediatamente. Entretanto, se o grau de deficiência impedir o uso normal do veículo, o condutor pode requerer uma junta médica para avaliar a situação. Isso pode ser feito quando da renovação da CNH”, explica o assessor técnico do Detran, Luiz Otávio Miranda. Todas as taxas referentes à expedição da CNH para portadores de deficiência estão no site www.detran.pa.gov.br.

Texto:
Aldirene Gama

Campanha do Hospital Regional de Marabá arrecada brinquedos e roupas
O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso, em Marabá, lançou uma campanha de arrecadação de roupas e brinquedos para as crianças atendidas no projeto “Recanto Pastorinho”, no bairro Nossa Senhora Aparecida, e no Instituto Vida Bela, na Folha 10. As doações podem ser feitas até o dia 21 deste mês, no Serviço de Atendimento ao Usuário e no Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente, de segunda a quinta, das 8h às 18h, e sexta-feira, das 8h às 17h.
A ação é um desdobramento da campanha “Árvore dos Sonhos: vamos plantar a felicidade no coração de uma criança e doar presentes neste Natal”, da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, administradora do Hospital Regional e de outras unidades públicas do Pará, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).
Para pacientes e acompanhantes, a unidade fará uma ampla programação natalina com o apoio de voluntários. Dentre elas, haverá a apresentação do musical “Natal Encantado”, da Paróquia de São Francisco, e a visita do Papai Noel. Usuários das enfermarias também receberão grupos de risoterapia e musicoterapia.
Este ano a unidade foi decorada com peças feitas com material reciclado, como CDs, canos e compensado. Segundo a coordenadora de Humanização, Caroline Nogueira, a iniciativa demonstra a preocupação da unidade com a sustentabilidade. “A intenção é minimizar impactos para o meio ambiente, aproveitando recursos que já tínhamos”, comenta.
Programação 
Musical “Natal Encantado”
Data: 14/12
Hora: 9h
Local: Recepção do SADT
Visita do Papai Noel e sua turma
Data: 16/12
Hora: 10h
Local: Unidades de Internação
Grupo Canta & Cura
Data: 17/12
Hora: 10h
Local: Clínicas Cardiológica e Cirúrgica
Grupo Corrente Solidária
Data: 19/12
Hora: 14h
Local: Clínicas Médica e Pediátrica
Grupo Palhaços da Alegria
Data: 21/12
Hora: 14h
Local: Unidades de internação 
Cine SAU Pipoca
Data: 22/12
Hora: 15h
Local: sala de reuniões
Entrega de presentes
Data: 22/12
Hora: 10h e 15h
Local: projeto “Recanto Pastorinho” e Instituto Vida Bela

Texto:
Aretha Fernandes

Hospital Regional da Transamazônica amplia oferta de serviços na região
Após lesionar gravemente duas vértebras, em um acidente ocorrido em um banho de rio na região da Transamazônica, o mecânico Alex Júnior Nazario Amâncio dos Santos, 21 anos, faz tratamento médico especializado há dois meses no Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira, sudoeste do Pará. A gravidade do acidente coloca em risco a saúde do jovem, que aguarda cirurgia na coluna cervical.
“Estava me divertindo quando pulei no rio, na parte rasa, e bati a cabeça. Na hora, não senti dor, inclusive saí andando, mas no outro dia amanheci com uma forte dor no pescoço, que me incomodou muito. Foi então que procurei a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), onde fiz exames e o trauma foi diagnosticado” conta Alex, que em seguida foi encaminhado para o Hospital Regional, por conta da gravidade do caso. “Aqui estou recebendo o tratamento adequado. Fui imobilizado e estou sendo bem tratado. Fico feliz em poder receber esse tratamento na minha região, próximo da minha família e amigos. Eu não teria condições de ir para outro Estado”, revela.
Outros casos complexos também são tratados no hospital, como o de Rogilo Viana Lima, 39 anos, que há mais de um ano faz tratamento na unidade hospitalar. O pedreiro sofreu um grave acidente de trânsito, na Rodovia BR-230. Desde então ele já foi internado quatro vezes, e agora luta para recuperar o movimento da perna direita. “Estava dirigindo alcoolizado e em alta velocidade. Segundo os médicos, a minha lesão atingiu o fêmur, mas a equipe do hospital me salvou, e agora meu desejo é me recuperar totalmente e voltar para perto da família”, diz ele, que é morador do município de Breu Branco, localizado a 300 km de Altamira.
Avanços – Desde a inauguração do Hospital Regional, vários casos considerados graves já foram atendidos, como tumores encefálicos e meningocele. Antigamente, esses pacientes, após diagnosticados, eram transferidos para outros centros hospitalares, em Belém ou São Paulo. Hoje todo o tratamento é feito em Altamira. Para o coordenador do Centro Cirúrgico e Central de Material Esterilização, Romerito Margotte, o atendimento de alta complexidade é um avanço para a região da Transamazônica e Xingu.
“Há dois anos, a equipe médica começou a investir em cirurgias de neurocirurgia dentro do hospital. Tumores encefálicos e meningocele hoje têm atendimento, aqui, no meio da Amazônia, e não precisam ser transferidos para outro Estado, visto que a transferência gera transtornos para o paciente e custo para o Estado”, afirma Romerito. Segundo o diretor geral da unidade, Edson Primo, o atendimento ofertado pelo Hospital Regional permitiu reduzir as transferências de Tratamento Fora do Domicílio (TFD). “Hoje conseguimos uma média positiva de TFD de alta complexidade, apenas um por ano, o que é bom para o hospital, para o paciente e para toda sociedade”, explica.
As principais cirurgias de perfil epidemiológico feitas hoje no centro cirúrgico do hospital são fraturas de tíbia e de fêmur. Para atender a demanda com excelência, a unidade conta com neurocirurgião à disposição 24 horas por dia. No Centro Cirúrgico há também o atendimento médico especializado em neurocirurgia, cirurgia geral e ortopedia, o que facilita o atendimento a pacientes com politraumatrismo, Traumatismo Crânio-Encefálico, trauma torácico, trauma abdominal, dentre outros. Com a presença do médico neurocirurgião é possível executar procedimentos especializados complexos, como craniotomia, derivação ventrículo-peritoneal, drenagem ventricular externa e trauma raquemedular.
Segundo o diretor do 10º Centro Regional de Saúde, Edivar Filho, a importância do Hospital Regional é imensurável para a população da região da Transamazônica. “Para exemplificar com mais clareza essa afirmação, faço uma rápida comparação: ao longo desses dez anos, o hospital já atendeu oito vezes mais a população que abrange a 10ª Regional. Desde o início da oferta desse serviço foi possível observar a redução de óbitos, e ainda temos na prática a oferta de uma saúde humanizada e com qualidade”, explica.
O Hospital Regional da Transamazônica atende o número estimado de 500 mil habitantes, de pelo menos nove municípios. Na última quarta-feira (7), completou dez anos. Nesse período, fez mais de 2,6 milhões de atendimentos ente eles 22.855 cirurgias, 28.654 internações e 2.045.500 exames. Os números se refletem no índice de satisfação do usuário, que chega 99,15% este ano.
O hospital oferta 97 leitos, que estão distribuídos em 21 clínicos, 32 cirúrgicos, 15 pediátricos, seis obstétricos, nove de UTI Adulto, cinco na UTI pediátrica, cinco na UTI neonatal, quatro berçários de alto risco, cinco consultórios ambulatoriais, quatro salas no centro cirúrgico, 21 máquinas de hemodiálise e onze no pronto-socorro. As especialidades atendidas são: neurocirurgia, hemodiálise, traumatologia, ortopedia e cirurgia geral. A unidade atende pacientes regulados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e é administrada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Texto:
Thaís Portela

Detran leva atendimento itinerante a quatro municípios no fim de semana
O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) faz neste sábado (10) e domingo (11) mais uma etapa de atendimento itinerante de serviços da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) no interior do Estado. Recebem o trabalho os municípios de Tomé-açu, Uruará, Conceição do Araguaia e São Geraldo do Araguaia. Os candidatos à CNH farão a segunda fase, que corresponde aos exames de legislação (ou prova teórica), e a última, que abrange os exames práticos de trânsito.
O atendimento itinerante consiste em três etapas: na primeira visita são feitos os exames médico e psicótecnico, tanto para quem inicia o processo para obter a primeira habilitação, quanto para a renovação do documento. Em seguida, a equipe do Detran retorna com a segunda fase, que abrange a legislação (ou teórico). A visita final corresponde à terceira e última fase, que são os exames práticos de trânsito.
A diretora geral do Detran, Andrea Hass, ressalta a importância dos investimentos na interiorização dos serviços. “Um dos nossos maiores compromissos na gestão é investir na celeridade dos processos no interior, oferecendo serviço de qualidade em todo Estado, seguindo as diretrizes do Código do Trânsito Brasileiro”, diz.
Locais de atendimento:
Tomé-Açu – Escola Municipal Desembargador Wilson de Jesus Marques da Silva – Avenida Dionísio Bentes, Rua Principal de Quatro Bocas, em frente ao posto Sieta
Uruará – Auditório da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) – Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n
Conceição do Araguaia – Universidade do Estado do Pará (Uepa) – Avenida Araguaia s/n, Vila Cruzeiro
São Geraldo do Araguaia – Escola Estadual de Ensino Fundamental Macario Dantas –Avenida Firmino Costa s/n, Centro

Texto:
Aldirene Gama