Total de visualizações de página

sexta-feira, abril 13, 2018

CASA DO CAMINHO e Pedro Martins recebem homenagens da Câmara Municipal







Associação Espírita CASA DO CAMINHO e seu coordenador Pedro Martins recebem da Câmara Municipal de Belém, homenagens e a medalha ORM pelos relevantes serviços prestados pela Doutrina Espírita à comunidade em geral. O evento foi na manhã desta sexta-feira, dia 20 de abril, no auditório da CMB, no bairro do Marco.

Continua o texto abaixo das fotos






















A indicação da homenagem foi do vereador Gustavo Seffer, que esteve recentemente à CASA e presenciou o trabalho ali desenvolvido em prol de todos.
Eis os momentos principais da festa. Cobertura completa na reedição da Revista MEDIUNIDADE, Volume 14, que conta a história deste médium paraense, em breve.


Fotos: Revista MEDIUNIDADE



xxxxxxxxx

IRMÃOS, URGENTE!


É hora de unirmos nossas orações
direcionadas para os líderes das
 grandes nações, como EUA, Rússia,
 França e outros, diante da 
ordem dada pelo presidente 
americano em deflagrar ataque a Síria.

quarta-feira, abril 11, 2018

LEIA NESTA EDIÇÃO: Ideflor-bio abre vagas para conselhos gestores da APA Araguaia e parque estadual



Esta Mensagem Mediúnica merece ser lida e compartilhada.
MENSAGEM  MEDIÚNICA:
“As mudanças já estão ocorrendo”

Depois que desencarnei, estou trabalhando na Área de Planejamento Reencarnatório na Colônia Espiritual de Alvorada Nova. Falei aqui, uns meses atrás, que os Europeus iriam pagar pelo Imperialismo contra os povos da África, Ásia e Oriente Médio. Essa crise de refugiados é só o começo, antes da grande invasão militar organizada que os deserdados do mundo farão naquele continente.
Muitos desses navios de refugiados afundam não por causas naturais, mas por submarinos em missões secretas. A Europa está decrépita do ponto de vista espiritual e caberá à América do Sul oxigenar a sociedade mundial.
E vocês que questionam sobre o Brasil?
Digo-lhes que haverá anarquia e caos antes de uma nova organização da sociedade. Os trevosos (O mesmo que: escuros, sombrios, tenebrosos) nos dois planos da vida, depois de estarem fortes, brigarão entre si e  exterminar-se-ão.
A atual classe política do Brasil deve ser renovada, pois os seus métodos se assemelham na mentira, corrupção e engano. Jovens estão reencarnados para mudar este País, depois da instabilidade política. O Brasil sairá mais forte e encontrará seu destino, fiquem tranquilos!
O número de acidentes automobilísticos, patologias mentais e suicídios crescerão pela ofensiva da espiritualidade inferior que sabe que tem seus dias contados.
Recomendo aos encarnados muita cautela nas distrações noturnas, onde a bebida ou as drogas criam um campo magnético deletério. Meus amados levem uma vida mais simples e sem ostentação. Tenham em mente que neste período de transição planetária, precisamos ser cautelosos, prudentes e sóbrios.
Saibam que o Mestre Jesus está no Comando da barca terrestre, não há o que temer!

Um abraço deste sociólogo no Plano Espiritual,
Alfred Schutz.
Educandário Espírita Estrada de Damasco. Uberaba MG.
Educandário Espírita Estrada de Damasco.
Uberaba MG.



Campanha de doação de sangue segue até amanhã no Ophir Loyola
Embora 2% da população paraense entre 16 e 69 anos doe sangue, percentual acima da média nacional em torno de 1,8%, a taxa ideal seria  que de 3% a 5% da população doasse sangue. Com 144 municípios e mais de 8 milhões de habitantes, um dos principais desafios da doação no Pará é garantir que o sangue não falte aos pacientes das áreas mais afastadas. Por outro lado, quem é do interior e passa por tratamento na capital, não consegue mobilizar doadores, já que a cultura de doação para pessoas próximas dificulta a situação para quem mais precisa.
Quando o estoque da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) está em nível crítico, umas das alternativas é a realização de campanhas itinerantes como a iniciada nesta quarta-feira (11) em parceria com o Hospital Ophir Loyola. Até amanhã (12), a unidade móvel do hemocentro estará posicionada em frente ao hospital, das 8h às 17, na Av. Magalhães Barata, trecho com grande fluxo de pessoas, dentre elas pacientes e familiares vindos de outros municípios, onde o acesso aos postos de coleta é difícil.
A moradora do município de Cametá, Carliana Silva, 29 anos, doou sangue pela primeira vez e a motivação veio da amiga internada. “Hoje entendi a quantidade de pessoas lá dentro que necessitam de sangue para dar seguimento ao tratamento, mas caso não tivesse alguém do meu convívio  passando por isso, certamente não teria dado um passo tão importante enquanto cidadã”, afirmou.
A assistente social Alessandra Leite ressalta que o Hemopa precisa receber 350 doações diárias para atender a demanda transfusional de Belém e região metropolitana. “Estamos com várias campanhas itinerantes com intuito de aumentar o estoque para além dos 50%. O número de comparecimentos à Fundação é muito pequeno, contamos com a sensibilização de familiares de pacientes e da população em geral para que possamos atender os usuários de cerca de 80 hospitais, públicos e privados”, disse.
Na rede de saúde pública estadual, em média, o Ophir Loyola faz mil transfusões mensais, devido, principalmente, ao perfil assistencial, já que possui uma das maiores demandas de transfusão no Pará. Além da oncologia, há outras referências e cirurgias que só acontecem com bolsas de sangue reserva, como as neurocirurgias e transplantes.
A coordenadora da agência transfusional do HOL, Polyana Pontes, diz que apesar do trabalho de sensibilização, a reposição junto ao Hemopa é muito baixa, em torno de 20% a 30%, bem longe da meta de 50% estipulada pela fundação. “A maioria dos pacientes é de cidades distantes da capital, sem amigos e familiares por perto. O ideal seria receber cada vez um número maior possível de doadores, é preciso mobilizar a sociedade para garantir que o estoque seja adequado e não falte sangue para ninguém”, ressaltou
Cerca de 50% da demanda do hospital é atendida a nível ambulatorial, geralmente pacientes que vêm das residências e precisam de atendimento de urgência ou de transfusão pós-quimioterapia, considerados em fase mais aguda da doença.
“Os pacientes oncológicos apresentam mais anemia, taxa baixa de plaquetas e o tratamento em si vai agravar tal situação, isso aumenta a demanda por transfusão de sangue e de outros hemocomponentes (hemácias, plaquetas ou plasma). A necessidade é maior nos enfermos hematológicos devido às anemias, às taxas de plaquetas mais graves e a algum distúrbio de coagulação do sangue”, esclareceu Polyana Pontes.
Serviço: A campanha é realizada na Avenida Magalhães Barata, nº 992, São Brás, Belém. Podem doar pessoas comboa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente acompanhados dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto. O doador dever estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três. A exemplo de outras campanhas externas, haverá uma equipe para a triagem dos doadores.
Texto:
Leila Cruz


Emater participa de jornada que discute meio ambiente no Ministério Público
A I Jornada Constitucional: Agrotóxicos, Meio Ambiente Ecologicamente Desequilibrado e Risco à Saúde Humana começa na sexta-feira (13), de 8 às 17 horas, no auditório Nathanael Leitão, no Ministério Público do Estado do Pará (MPPA).
O evento enfoca o meio ambiente ecologicamente desequilibrado; o uso dos agrotóxicos e o risco à saúde humana. De acordo com os organizadores, o objetivo é proporcionar, em âmbito estadual, discussões sobre questões relacionadas ao uso dos agrotóxicos e produtos afins para fomentar e difundir ações concretas de proteção à saúde do trabalhador, da população em geral e do meio ambiente.
Entre práticas metodológicas disseminadas no seu trabalho de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), conta com inúmeras tecnologias aplicadas nesta perspectiva: a agricultura de baixo carbono, sistemas agroflorestais, trabalho de recuperações de áreas alteradas, de pastagens degradadas com sistemas integrados de agricultura, pecuária e floresta; sistemas orgânicos de produção, manejos de várzeas e pastejo rotacionado, entre outras.
O engenheiro agrônomo Raimundo Ribeiro, chefe do Núcleo de Metodologia de Comunicação (NMC), da Emater, será um dos palestrantes da programação.
Texto:
Edna Moura


Projeto de educação promove sessões de cinema no Líbero Luxardo
Nos dias 12, 13, 18 e 25, o Cine Líbero Luxardo, da Fundação Cultural do Pará (FCP), será o palco principal de discussão sobre paz nas escolas, por meio do projeto “Bem Conviver Por Uma Cultura de Paz nas Escolas”, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), com o objetivo de criar uma cultura sem violência no ambiente escolar.
O projeto leva até as escolas temáticas envolvendo temas transversais, os quais segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação devem ser trabalhados dentro dos espaços escolares, como Direitos Humanos, Saúde e Meio Ambiente.
A coordenadora de Ações Educacionais Complementares da Seduc, Rafaella Batista destaca que a parceria com a FCP tornou a ação mais forte, possibilitando a utilização de espaços como o Cine Líbero Luxardo para a discussão e diálogos destes temas. “A exibição do filme servirá como suporte para o diálogo temático, atendendo a proposta principal do projeto, que é a prevenção da violência e a construção de uma cultura de paz”, destaca.
As escolas atendidas pelo projeto estão sendo incentivadas a desenvolver ações, projetos e programas voltados à cultura de paz, em especial, de prevenção ao bullying. Segundo a especialista em educação, os professores e coordenadores pedagógicos presentes nas formações são incentivados a serem multiplicadores dentro das escolas, recebendo materiais que os ajudam nas ações. “O objetivo maior é envolver toda a comunidade escolar, alunos, professores e famílias”, afirma.
Rafaella adianta que os multiplicadores envolvidos nas formações serão acompanhados pelas Caec, para que após a implementação das ações nas escolas, possam partilhar as experiências exitosas. Ela adianta que as escolas programadas para este mês de abril vão exibir o filme “Extraordinário”, no Líbero Luxardo.
Entre os conteúdos trabalhados na discussão está o bullying, além de outros pontos como o trabalho infantil, violência doméstica, situações de exploração e abuso sexual. “São violações de direto da criança e do adolescente que fatalmente são variáveis sociais envolvidas no processo e que também colaboram para a ocorrência de situações de vulnerabilidade e de violências, como no caso do bullying”, afirma Rafaella. 
Prevenção
Durante as formações é reforçado o discurso de que a escola necessita usar o diálogo como ferramenta para solucionar conflitos e promover círculos de paz. “Com atitudes preventivas e ações de mediação, o espaço escolar conseguirá melhores resultados ao invés de apenas aplicar medidas punitivas”, comenta Rafaella Batista.
A pedagoga revela que o projeto também tem como objetivo informar as escolas sobre a rede de atendimento, como situações em que os alunos estejam apresentando sinais de alerta, tais como comportamento agressivo e envolvimento em situações de agressão física, evasão escolar, ausências sem motivo aparente e problemas relacionados à depressão e outros transtornos.
Serviço:
Projeto Bem Conviver
Dias: 12, 13, 18 e 25 de abril
Local: Cine Líbero Luxardo, no Centur, na Avenida Gentil Bittencourt, 650, Nazaré.
Colaboração: Victor Barra
Texto:
Andreza Gomes


Casa da Linguagem promove capacitação para professores
A Casa da Linguagem, unidade da Fundação Cultural do Pará (FCP), preparou uma oficina de formação direcionada para professores da área de Letras, iniciando com uma capacitação em Língua Portuguesa e Literatura voltada para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em sala de aula. A oficina será realizada de 23 a 27 de abril, das 14h às 17h. A inscrição é gratuita e pode ser feita até o dia 20.
A oficina de capacitação em Língua Portuguesa e Redação é mais um programa anual de formação continuada da Casa Linguagem. A oficina tem como objetivo principal auxiliar o professor a se adaptar à perspectiva da grade de habilidades e competências do Enem, já que muitas vezes ele tem dificuldades em reconhecer alguns gêneros, itens gramaticais, análises etc.
Fernanda Tavares, que é mestra em Avaliação Educacional, comenta que durante o decorrer da oficina, o conteúdo é baseado e trabalhado na perspectiva da metodologia do ensino voltado para as habilidades e competências do Enem, a fim de possibilitar uma discussão reconhecendo as dificuldades e, na medida do possível, auxiliá-lo na sua adequação. “O conteúdo do material foi pensando e elaborado com o intuito de atender as necessidades dos professores que possuem somente a teoria e têm dificuldade com a prática”, pontua.
Serviço:
Capacitação em Língua Portuguesa e Literatura – Enem
Inscrição: 10 a 20/04/2018
Realização: 23 a 27/04, das 14h às 17h
Público alvo: Professores e graduandos de Letras (último ano)
Local: Casa da Linguagem Av. Nazaré 31
Vagas limitadas
Informações: 3323-0300
Colaboração: Joelson Amaral
Texto:
Andreza Gomes


Ideflor-bio abre vagas para conselhos gestores da APA Araguaia e parque estadual
A gerência da Região Administrativa do Araguaia (GRA), vinculada ao Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), realiza até o dia 20 de abril, inscrições para a renovação dos Conselhos Gestores da Área de Proteção Ambiental Araguaia (APA Araguaia) e do Parque Estadual Serra dos Martírios - Andorinhas (Pesam), localizados no município de São Geraldo do Araguaia, no sudeste paraense. Para cada conselho são disponibilizadas duas vagas, uma a ser ocupada por organização do poder público e outra por organização da sociedade civil.
As vagas podem ser pleiteadas por instituições com atuação na área ambiental, educacional, cultural e de pesquisa científica, preferencialmente envolvidas com as comunidades onde estão localizadas as duas unidades de conservação. Além disso, grupos organizados de trabalhadores de empresas privadas e da população residente nos entornos das duas áreas também podem participar. Os selecionados farão parte dos conselhos pelo período de dois anos, com possibilidade de renovação da participação.
Os interessados em concorrer à vaga destinada à organização do poder público deverão apresentar ofício informando a disponibilidade em fazer parte dos conselhos. Já as organizações da sociedade civil deverão apresentar, além do ofício, cópia do ato constitutivo da organização, com no mínimo dois anos de atuação, e CNPJ (se houver); cópia de projetos executados no estado do Pará, ou no Pesam e na APA Araguaia (apenas para ONG/Oscip); relatório de atividades e cópia da ata de eleição da atual diretoria. Os documentos devem ser entregues nas sedes do Ideflor-bio em São Geraldo do Araguaia ou Belém.
As organizações deverão, ainda, realizar uma apresentação oral falando do histórico da instituição e como podem contribuir para o desenvolvimento das atividades de gestão do Pesam e da APA Araguaia. As apresentações orais ocorrerão durante a Reunião Geral dos Conselhos, no dia 27 de abril, em São Geraldo do Araguaia. O resultado da Chamada Pública para a renovação dos Conselhos será divulgado após a reunião.
Os Conselhos Gestores têm caráter consultivo (Pesam) e deliberativo (APA Araguaia). Sua principal função é auxiliar a GRA na gestão das duas unidades de conservação, por meio da aprovação, aconselhamento e implantação de projetos e políticas voltadas aos territórios. Segundo Evandra Vilacoert, gerente da Região Administrativa do Araguaia e presidente dos conselhos, ambos são muito atuantes.
“Esses conselhos são as principais ferramentas para uma gestão participativa no Pesam e na APA Araguaia. Eles auxiliam com pesquisas científicas, ações de educação ambiental, além da forte participação das comunidades locais. Então os conselhos são o ponto de partida para todas as atividades que realizamos nas duas Unidades de Conservação”, afirma a gerente.
Confira aqui a publicação da Chamada Pública no Diário Oficial do Estado
Serviço:
Inscrições para os Conselhos Gestores da Área de Proteção Ambiental Araguaia e do Parque Estadual Serra dos Martírios - Andorinhas. Até o dia 20/04, entre 8h e 17h. Os documentos devem ser entregues na Gerência da Região Administrativa do Araguaia (GRA) com sede à Avenida Brasil, 100, bairro Beira-Rio, São Geraldo do Araguaia; ou na sede do Ideflor-bio, em Belém, na Av. João Paulo II, S/N, bairro Curió-Utinga.
Reunião Geral dos Conselhos Gestores, com apresentação oral dos concorrentes - Dia 27/04, no auditório da faculdade Unopar, Av. Brasil, S/N, bairro Beira-Rio, em São Geraldo do Araguaia.
Texto:
Dilermando Gadelha


Pianista esloveno apresenta trabalho com técnicas vocais
O Teatro Experimental Waldemar Henrique apresenta nesta quarta-feira (11) o trabalho do pianista, performer e professor de voz esloveno Sašo Vollmaier, que ministra oficinas em Belém desde a última semana. De acordo com Thales Branche, técnico em Gestão Cultural da Fundação Cultural do Pará (FCP), o evento é uma oportunidade para o público paraense conhecer o trabalho do músico esloveno. “Ele vai dirigir o grupo presente numa experiência dentro dessa técnica, que na verdade é uma técnica que a gente não tem no Brasil. É uma oportunidade bem bacana de entrar em contato com outras referências do contemporâneo”, informa Thales Branche. 
A partir das 18 h, o artista fará uma demonstração do trabalho que realiza como professor de voz a partir da técnica Roy Hart, que busca o desenvolvimento das possibilidades vocais de qualquer pessoa, improvisação e trabalho individual ou em pequenos grupos. Serão explorados de forma experimental parâmetros do som, numa composição em performance. A ação é direcionada aos participantes do projeto “Teatro Experimental: exercício de encenação contemporânea” e a outros interessados.
Sobre a apresentação no “Waldemar Henrique”, Sašo Vollmaier conta que o convite do técnico Thales Branche para trabalhar com cerca de 60 pessoas trouxe a ideia de formar um coro. “Nunca tive a oportunidade de trabalhar com tantas pessoas ao mesmo tempo, e este será um experimento de voz, som e música, o que é muito desafiador também. Vamos trabalhar em polifonia, efeitos sonoros, cores, audição, e vou incluir o piano em todo o processo. Eu chamarei este trabalho de voz e de som, e estou muito ansioso para conhecer e trabalhar com o coro. Todos nós aprenderemos algo novo”, afirma o músico.
Outra atividade do pianista esloveno em Belém está em andamento desde a última segunda-feira (09), e prossegue até o dia 13 (sexta-feira). É a oficina “Performance Vocal - A arte da interpretação”, em parceria com a atriz, cantora e diretora teatral Linda Wise, da Inglaterra. A oficina tem como público-alvo atores, cantores, dançarinos e performers com experiência em técnica vocal.
Instrutores - Linda Wise é fundadora e membro ativa do Panthéâtre ACTS, escola francesa voltada ao trabalho de voz e corpo do ator, e do Centro Artístico Internacional Roy Hart, organização internacionalmente reconhecida por oferecer formações em nível de excelência na linguagem do trabalho vocal e teatro contemporâneo.
Sašo Vollmaier é formado pela Academia de Música de Liubliana (Eslovênia), e em 2005 passou a integrar o Pantheatre, em Paris. Esta colaboração abriu nova área e possibilidades sobre o trabalho de voz que seguiu como acompanhante para cantores. Ele trabalhou ainda no Teatro Nacional de Slovene, em Maribor, no Departamento de Ópera, ensinando em diferentes instituições musicais e tocando com artistas das mais diversas formações. (Colaboração de Helena Saria).
Serviço: Apresentação do músico Sašo Vollmaier. Dia 11 de abril (quarta-feira), às 18 h, no Teatro Experimental Waldemar Henrique, com entrada franca. Oficina Performance Vocal - A arte da interpretação, de 09 a 13 de abril, das 09h30 às 12h30, na Sala de Dança da Casa das Artes, na Rua Dom Alberto Gaudêncio Ramos, 236 (ao lado da Basílica Santuário de Nazaré).
Texto:
Andreza Gomes

Tentativa frustrada de resgate de presos deixa mortos e feridos em Complexo de Santa Izabel
Matéria atualizada às 19h
A Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) informa que, no início da tarde desta terça-feira (10), ocorreu uma tentativa de fuga em massa de presos do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará III (CRPP III), no Complexo Prisional de Santa Izabel. A ação contou com apoio de um grupo externo fortemente armado. De acordo com informações preliminares, os presos também tinham armas dentro do presídio. Na tentativa de resgate foram utilizados explosivos contra um dos muros do solário do Pavilhão C.
Neste momento, ocorreu então intensa troca de tiros entre a equipe que efetuava a tentativa de resgate em apoio externo, parte dos custodiados e a equipe do Batalhão Penitenciário. Com a troca de tiros, foi confirmada a morte de um agente penitenciário, que tem a identidade preservada em sigilo até que a família seja oficialmente comunicada. Outros quatro agentes de segurança também ficaram feridos, sendo um em estado grave e recebendo atendimento em hospital na Região Metropolitana de Belém.
Até o momento, está confirmada a morte de 21 pessoas, sendo 20 presos e integrantes do grupo criminoso de resgate e um agente prisional. A identificação e contagem, que está sendo realizada neste momento, poderá identificar quantos eram custodiados do sistema penal e quantos pertenciam ao grupo criminoso que tentou realizar o resgate. A Companhia de Operações Especiais da PM já deslocou efetivo tático para reforçar a segurança do Complexo. A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) ainda não confirma se houve fuga de presos na ação. Uma revista e recontagem de detentos é realizada, neste momento, na unidade prisional.
Desde o início da tarde, foram iniciadas as buscas pelos criminosos que atuaram na tentativa de resgate em apoio externo. Também iniciaram as investigações para apurar os grupos que agiram neste episódio, assim como a entrada de armas na unidade, além de todas as circunstâncias das trocas de tiros durante a tentativa de resgate de presos. O delegado Rodrigo Leão, diretor da Seccional de Santa Izabel do Pará, está com equipe policial acompanhando a situação, além de duas equipes da Divisão de Homicídios e uma da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). Também já foram apreendidas armas que estavam com o bando que tentou invadir a casa penal, sendo: dois fuzis, três pistolas e dois revólveres. 


Governo, sindicato e empresas discutem política pública
A elaboração da proposta de política pública para o transporte intermunicipal de passageiros e a implantação do Conselho Estadual de Transportes foram os principais assuntos do encontro ocorrido na manhã desta terça-feira (10), no auditório da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), entre gestores estaduais e representantes de sindicatos e empresas do setor, além do consultor Frederico Bussinger, do Instituto de Desenvolvimento, Logística, Transporte e Meio Ambiente.
Na reunião inaugural de alinhamento geral das discussões para a elaboração da proposta de política pública para o transporte intermunicipal de passageiros no Estado do Pará, com ênfase nos modais rodoviário e hidroviário - quando também foi discutida a implantação do Conselho Estadual de Transportes, previsto na Constituição estadual -, o Executivo foi representado por diretores da Setran e da Arcon (Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará), e por agentes da Polícia Rodoviária do Estadual.
O secretário de Estado de Transportes, Kleber Menezes, disse que o Pará está enfrentando uma mudança radical em sua matriz logística, a partir do incremento do agronegócio. “Hoje somos os maiores produtores de soja e de abacaxi, por exemplo, e já superamos a Bahia na produção do cacau. Toda a produção econômica do Estado agora usa as nossas estradas, que passam a receber um impacto maior em termos de peso e trafegabilidade”, ressaltou o secretário, para quem a realidade do Pará impõe a necessidade de ampliar o planejamento, para que os modais aeroviário e ferroviário possam ser contemplados, assim como a logística do transporte de cargas.
Bruno Guedes, diretor-geral da Arcon, informou que “nosso objetivo comum é alcançar uma solução para os nossos problemas de transporte, mas precisamos envolver no projeto os municípios e o Poder Judiciário, para que todos possam opinar, evitando que, futuramente, questões jurídicas não discutidas na origem ocasionem efeitos suspensivos em processos licitatórios, que impeçam a regulação das atividades de transportes”.
Estruturação - O consultor Frederico Bussinger, da instituição contratada para elaborar a política pública, frisou que o importante, neste momento, é estruturar uma lógica do problema, a fim de encontrar a solução. “Precisamos oferecer uma estratégia, uma rota para sermos eficazes na resolução de problemas cruciais. Estão previstos worshops e audiências públicas. Ainda estamos em fase inicial de levantamento e diagnóstico do quadro para formular as políticas. Não podemos esquecer que há muitos atores envolvidos nesse processo, e cada um tem contribuições diferentes a dar, nem sempre coordenadas em um primeiro momento, em função das visões diferentes para o mesmo problema”, explicou o consultor.
Ainda segundo Frederico Bussinger, nesta fase é essencial conseguir inventariar e montar um quadro o mais claro possível sobre a situação atual, “e a partir daí analisar, tratar e procurar construir, formular uma política que possa atender da melhor forma possível ao conjunto. É uma solução de compromisso entre interesses diversos, visões diversas. Este é o trabalho da Consultoria no apoio técnico à Setran”.
Texto:
Karlla Catete


Corpo de Bombeiros distribui 100 kits de gás de cozinha em Belém
Moradores da comunidade Pantanal, no bairro do Mangueirão, em Belém, receberam, nesta terça-feira (10), 100 kits de gás de cozinha, contendo registro regulador e mangueira. A ação foi realizada pelo 27º Grupamento do Corpo de Bombeiros Militar do Pará. O objetivo da ação é demonstrar como se deve agir diante de uma situação de vazamento do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP).
A programação contou com o apoio da empresa Liquigás, que realizou a doação dos kits. Já a equipe da Defesa Civil orientou os moradores sobre prevenção de acidentes. “A necessidade é observar a validade do registro e das mangueiras, bem como desmistificar algumas situações quando se tenta impedir um vazamento”, explicou a sub-comandante do 27º GBM, Major Gabriela Contente.
O 27º Grupamento de Bombeiros Militar fica no bairro do Mangueirão e atende sete bairros (Mangueirão, Castanheira, Marambaia, Una, Cabanagem, Parque Verde e Benguí) da capital paraense.
Extintor - A Escola Estadual de Ensino Fundamental Jardim Jaderlar e o Espaço Karina receberam extintores de incêndio que foram patrocinados pela empresa Chamatec. “Agradecemos aos bombeiros, agora nós temos mais segurança”, disse a vice-diretora Francisca Reis.
“Por lidar com crianças na faixa etária de 7 a 9 anos, é importantíssimo a presença do extintor na escola. Conversando com a comunidade, foi feito um levantamento da necessidade de se ter um extintor de incêndio aqui”, informa o sargento Raimundo Pedra.
Bombeiros na comunidade – Joelma Tavares faz parte da comunidade do Pantanal. Ela recebeu o kit gás e fez a troca do equipamento que havia vencido há três anos. "Estava usando um material vencido que poderia causar um acidente ou incêndio a qualquer momento sem ao menos saber, mas graças aos bombeiros fui orientada", afirmou.
“É comum ao ver o vazamento as pessoas colocarem sabão em barra para vedar o vazamento, mas não é aconselhável, pois ele resseca a mangueira e posteriormente pode haver um vazamento maior”, orienta o cabo Marcos Mendes.
Texto: Carlos Yury (Ascom CBMPA)


Sistema de Segurança Pública monta sala de situação e força-tarefa para investigar crimes
O comando do Sistema de Segurança Pública do Pará montou uma sala de situação no Centro Integrado de Operações (Ciop), nesta segunda-feira (9) após a morte de dois policiais militares, um na noite de domingo (8) e outro na manhã de segunda-feira. Por ordem do governador Simão Jatene, a Divisão de Homicídios recebeu um reforço de policiais para a investigação dos crimes e uma divisão especial foi criada, este ano, para investigar os assassinatos de policias no estado. A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) vai convocar uma coletiva de imprensa nesta terça-feira (10) para dar mais informações sobre o assunto.
Na tarde da segunda-feira (9) 11 pessoas foram assassinadas na Região Metropolitana de Belém (RMB). Uma força-tarefa também foi montada para garantir a segurança na capital percorrendo vários bairros da cidade. Aproximadamente 430 agentes policiais estão nas ruas da cidade para garantir a tranquilidade da população.  
De acordo com informações da Segup, 16 policiais foram assassinados desde o início do ano na RMB,  desses 3 estavam na reserva. Do total, 5 tiveram autores presos em flagrante; 7 estão com autoria já definida pelas investigações e outros 4 com autoria ainda em apuração. “O objetivo da sala de situação e de toda essa ação é dar uma resposta imediata à população sobre essas mortes”, destaca o titular da Segup, Luiz Fernandes Rocha. Ele explica ainda que toda essa ação foi uma decisão do próprio governador Simão Jatene.
O secretário ressalta que a Divisão de Homicídios da Polícia Civil contava com um efetivo de 12 equipes e esse número foi reforçado para 17. “Essas equipes vão iniciar com a investigação dos crimes mais recentes. Além dessa medida, foi criada uma divisão para investigar os crimes contra policiais, entre eles, o de ameaça que os policiais estão sofrendo”, reforçou o secretário da Segup.
A reunião do comando das operações, que já iniciaram no Estado, contou com as presenças do secretário de Estado de Segurança Pública e de Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha; do comandante da Polícia Militar do Pará, Hilton Benigno; do delegado Geral de Policia Civil, Cláudio Galeno; do secretário adjunto de Gestão Operacional da Segup, coronel André Cunha; do corregedor-geral da Polícia Militar do Pará, coronel Albernando Monteiro da Silva; do chefe do Departamento Geral de Operações, coronel Marco Antonio Rocha dos Remédios; do comandante de Policiamento da Capital, coronel Luiz Carlos Rayol; do comandante de Missões Especiais, coronel Sandro Queiroz; do diretor do Ciop, coronel Heyder Calderaro Martins; do delegado adjunto da Polícia Civil, Rogério Moraes; do diretor Técnico e Operacional do Detran, Walmero Costa; da coronel do Policiamento das Ilhas, Érika Natalie Duarte e do  secretário adjunto de Inteligência e Análise Criminal, inspetor Antônio Carlos, da Guarda Municipal de Belém.

Texto:
Márcio Flexa


Justiça determina à Hydro depositar R$ 150 milhões em juízo pelos danos causados em Barcarena
A Justiça deferiu pedido protocolado através de Ação Cívil Pública, pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e determinou à Hydro que deposite R$ 150 milhões de caução ao Estado pelos danos ambientais causados em Barcarena. O despacho foi expedido pelo juiz Emersom Benjamin Pereira de Carvalho, da 1ª Vara Cível e Empresarial do município, nesta segunda-feira (9). A Ação da PGE, do Governo do Estado, foi protocolada no último dia 3. A empresa também deve apresentar, no prazo de 60 dias, o plano de recuperação da área afetada. Foi determinado, ainda, o pagamento de multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da decisão judicial.
Em atendimento à ação apresentada pelo Estado, o juiz determinou o depósito do valor em juízo como maneira de assegurar o efetivo cumprimento dos pedidos feitos na tutela em caráter de urgência. Reconhecendo as argumentações da PGE, o magistrado afirma que “os supostos danos tratados nestes autos possuem repercussão de ampla magnitude, nas mais variadas esferas, haja vista a possibilidade de lesão ao meio ambiente, à vida, a dignidade e a saúde dos seres afetados, devendo prevalecer à adoção imediata de medidas que façam cessar e reparar os danos socioambientais em foco, bem como prevenir a ocorrência de novos prejuízos”.
Além disso, segundo a decisão, os princípios da prevenção e da precaução determinam que se adotem, neste momento, medidas aptas a assegurar o eventual cumprimento de obrigações de reparação e indenização por parte da promovida, evitando-se que, ao final do processo, haja a ineficácia do provimento final. “Em questão ambiental deve-se privilegiar, sempre, o princípio da precaução, já consagrado em nosso ordenamento jurídico, inclusive com status de regra de direito internacional”, diz trecho do despacho.
O juiz ressalva que a decisão se baseou no que consta nos autos até este instante procedimental e atine somente à resolução dos pedidos de tutela antecipada constantes da ação inicial. Os valores da possível indenização devida pela empresa serão definidos posteriormente pela Justiça. A decisão, assim, “não representa posicionamento definitivo do juízo de valor que será feito nas fases seguintes do procedimento ou na sentença, cuja valoração se dará com esteio em cognição e pressupostos diversos, podendo haver mudança de entendimento, conforme o que ficar demonstrado nas ocasiões processuais posteriores”.
Pedidos
A PGE protocolou na última terça-feira (3), na 1ª Vara Cível e Empresarial da Comarca de Barcarena, ação civil pública ambiental em que busca a reparação dos problemas ocasionados pelo lançamento de águas pluviais não tratadas pela empresa Hydro em áreas localizadas próximas da refinaria, em Barcarena, no Pará. Na ação, a PGE solicitou que fosse depositado em juízo, de forma cautelar, o valor de R$ 250 milhões, ou que a Hydro apresentasse garantias idôneas para a reparação dos prejuízos em sua integralidade.
De acordo com a ação, assinada pelo procurador-geral do Estado, Ophir Cavalcante Júnior, e pela procuradora Tátilla Passos Brito, o valor de R$ 200 milhões deve ser destinado ao pagamento de indenização por parte da empresa Hydro por danos morais coletivos. A ação também requer o valor de R$ 50 milhões diante do dano material ocasionado pela empresa. “Essa ação tem um objetivo muito claro: promover a reparação dos danos ambientais e dos danos causados à população carente de Barcarena na saúde pública. O Estado também solicita, por parte da empresa, a imediata apresentação do plano de recuperação ambiental”, explicou o procurador-geral durante entrevista coletiva nesta terça-feira (3), na PGE.
Segundo Ophir Cavalcante Júnior, o valor da indenização foi calculado com base em uma experiência judicial anterior, que é o caso da Samarco, em que foi estimado R$ 1 mil por habitante daquela região. No Pará, a estimativa, apenas para efeito de cálculo, foi de R$ 1,6 mil para cada morador de Barcarena, já que o dano repercute não apenas nas localidades diretamente atingidas, mas em todo o município. “Esse valor individual serve apenas como referência, para que possamos chegar até um montante que possa auxiliar o Estado a, em diálogo com a comunidade e outras instituições, realizar ações compensatórias”, destaca Ophir.



Segup reforça policiamento em Belém e na Região Metropolitana
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) informa que diante dos nove homicídios ocorridos na tarde desta segunda-feira (9), instalou um gabinete especial de situação com os comandos de policiamento Civil e Militar para reforçar o policiamento em Belém e na Região Metropolitana.
O reforço policial já está contando com militares do Comando de Missões Especiais. Também estão nas ruas os militares do Batalhão de Choque, da Companhia Independente de Operações Especiais e da Ronda Ostensiva Tática Metropolitana.
O Regimento de Polícia Montada intensifica a segurança através de guarnições divididas em 17 viaturas e 12 motocicletas.
Na manhã de terça-feira (10), a Segup vai informar o detalhamento e as novas estratégias deste reforço.
A Polícia Civil também já está atuando no caso, apurando as circunstâncias das mortes. Qualquer informação pode ser repassada pela população através do Disque-Denúncia, pelo número 181. A identidade é preservada em absoluto sigilo.
Texto:
Cléo Soares


Senar propõe ao governo implantação de curso em agronegócio
Uma equipe do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que atua no Pará, solicitou o apoio do governo do Estado para a implantação do primeiro curso técnico em Agronegócio na região oeste, em reunião realizada nesta segunda feira (09), no Centro de Governo do Baixo Amazonas, em Santarém. A equipe discutiu a proposta com os coordenadores da área de Desenvolvimento e Incentivo à Produção, Gustavo Hamoy, e Educação, Irene Escher.
A assessora técnica do Senar-PA, Luzilândia Sousa, informou alguns aspectos do curso, destacando as características para a região. "O curso é pós-médio e vai trabalhar com a gestão do agronegócio. É um curso de dois anos, com a carga horária de 1.230 horas, dividida em quatro semestres. Nós pretendemos incentivar os alunos de Santarém, que já concluíram o ensino médio, a cursarem", acrescentou a representante do Senar.
Mercado - O técnico em agronegócio é um profissional especializado na execução de procedimentos de gestão, que planeja e auxilia na organização e controle das atividades do agronegócio. Segundo o Senar, a atuação desse profissional não se limita aos processos internos de uma propriedade, podendo trabalhar também em empresas comerciais, estabelecimentos agroindustriais, serviços de assistência técnica, extensão rural e pesquisa.
"O produtor rural sabe muito bem produzir da porteira pra dentro, mas da porteira pra fora, às vezes, ele não sabe. Esses cursos técnicos são importantes para que ele possa fazer uma administração positiva do negócio dele", ressaltou o coordenador do Senar no Baixo Amazonas, Adnor Batista, representante do Sindicato Rural de Santarém.
O Centro de Governo do Baixo Amazonas deve levar a proposta para a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), para que o curso possa ser ofertado pela Escola Tecnológica de Santarém.
Texto:
Samuel Alvarenga


Semana dos Povos Indígenas vai discutir a igualdade de gêneros
Cerca de 5,5 mil índios de dez etnias são esperados para a 6ª Semana dos Povos Indígenas, que ocorre entre os dias 15 e 19 de abril, em São Félix do Xingu, sudeste do Pará. Com o tema “O empoderamento da mulher indígena”, o evento, considerado o maior do gênero no Estado, vai levar para o seio das comunidades tradicionais uma discussão que é pauta obrigatória na sociedade atual. Os principais militantes dos direitos indigenistas no Brasil estarão no encontro para promover debates e lutar por avanços, enquanto o esporte praticado nas aldeias e a cultura ancestral serão descortinados na praça principal da cidade.
“Como ocorreu nos anos anteriores, esperamos que a Semana dos Povos Indígenas deste ano seja um verdadeiro momento de congraçamento e integração entre as etnias que vêm para o encontro e a população não-índia que vem assistir às competições, participar dos debates ou prestigiar o artesanato e produtos tão apreciados mundo afora. A cada edição, mais índios manifestam o desejo de participar, mostrando que o evento está consolidado e ganhando cada vez mais representatividade”, diz a secretária municipal de Educação de São Félix do Xingu e organizadora da semana, Viviane Cunha.
A chegada dos índios à cidade está marcada para as 17h do dia 15, momento tão aguardado quanto os rituais e danças tradicionais que levam magia à Praça do Triângulo, no centro. Cerca de 70 embarcações se encontram na confluência dos rios Xingu e Fresco, em frente a São Félix, trazendo homens, mulheres e crianças preparados para a semana festiva. Logo em seguida, a organização do encontro faz uma reunião com os líderes de cada etnia – caciques, chefes guerreiros ou chefes de esporte – para fazer o sorteio dos jogos. Na ocasião, eles também recebem todo o material esportivo das competições.
Representação
O primeiro dia da Semana dos Povos Indígenas começa com o debate sobre o empoderamento da mulher indígena. Estão confirmadas para este momento, que será o ponto alto das discussões, os maiores nomes do movimento indigenista do País. Entre eles estão Sônia Guajajara (MA), coordenadora executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), e Nara Baré (AM), titular da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab). Também confirmaram presença as paraenses Ângela Kaxuyana, Puyr Tembé, Concita Somprê e Tuíra Kayapó.
O crescimento da representação feminina nas comunidades indígenas é uma das pautas levantadas pelos movimentos sociais junto à Organização das Nações Unidas (ONU). “Queremos acabar com os estigmas que envolvem a mulher indígena. Não somos apenas belas e exóticas. Não fazemos apenas artesanato e trabalhos manuais. Em muitos casos, comandamos tribos, somos responsáveis pelas plantações, cuidamos da roça e dos filhos e ainda tomamos as decisões que, mais tarde, serão a palavra final em uma discussão”, defende Puyr Tembé, gerente de Promoção e Proteção dos Direitos dos Povos Indígenas da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).
Os tempos, de fato, são outros. As discussões sobre o papel da mulher – que chegaram ao noticiário e à novela, inundaram as redes sociais e causaram a queda de grandes figurões de Hollywood – têm um só anseio: garantir maior igualdade e poder de decisão entre os gêneros. “O tema da Semana dos Povos Indígenas deste ano é bastante oportuno. Servirá, por exemplo, para que as próprias comunidades revejam a importância da representação feminina dentro das aldeias, além, é claro, de fortalecer esse papel na sociedade toda”, reflete Viviane Cunha.
Jogos
Às 19h da segunda-feira (16), a Semana dos Povos Indígenas é oficialmente aberta, com apresentações culturais, exposição de artesanato e a aplicação da tradicional pintura corporal. Na ocasião, o músico Mokuka Kayapó vai entoar o Hino Brasileiro na sua língua materna. As competições começam às 7h do dia seguinte e ocorrem nas seguintes modalidades: futsal, arco e flecha, cabo de guerra, atletismo, vôlei e futebol de campo – estas duas últimas apenas no masculino. Após os jogos, à noite, tendas vão expor e comercializar o trabalho de cada etnia.
Na quarta-feira (18), é eleita a Miss Indígena e as tribos apresentam mais danças. No Dia do Índio (19) ocorrem as finais das competições, pela manhã, e uma caminhada pelas principais ruas da cidade, à tarde, defendendo um tema definido pelos próprios indígenas durante a semana. A organização espera a participação de dez mil pessoas por dia de evento, entre índios e não-índios.
Cidadania
A Semana dos Povos Indígenas começou como evento local, uma iniciativa da Prefeitura de São Félix do Xingu para dar espaço e voz aos Kayapós, a tribo mais representativa da região, mas cresceu e hoje é o maior encontro anual de etnias do Estado. Além de ser uma arena multicultural, tornou-se espaço de reflexão e acolhimento. Graças ao apoio de diversas instituições, uma gama de serviços é levada aos índios, como a emissão de documentos que dão acesso a direitos, atendimentos médicos e capacitações profissionais.
Este ano, mais uma vez, a ação de cidadania estará presente, garantindo a emissão de documentos (carteira de trabalho, RG e certidão de nascimento), atendimentos jurídicos, de saúde e odontológico, e de assistência social, como a inscrição dos índios no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal e acesso aos principais programas sociais da União, como o Bolsa Família. “É uma lógica que se inverte com a Semana dos Povos Indígenas. Antes os indígenas tinham de ir a Belém atrás desses atendimentos. Agora o governo traz esses benefícios à população”, constata Viviane.
O atendimento é oferecido em conjunto pelas secretarias de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Saúde Pública (Sespa), Educação (Seduc), Turismo (Setur) e Justiça e Direitos Humanos (Sejudh); Pro Paz e Defensoria Pública. Como nos anos anteriores, a Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) vai promover oficinas do programa Biizu – de fotografia, audiovisual e elaboração de texto - atividade bastante aguardada pelos indígenas. “Eles se apropriam desses conhecimentos sobre a comunicação e transformam a própria realidade nas aldeias. É um mundo que se abre em diversas plataformas”, afirma a organizadora do evento.
Conhecimento
Entre o conjunto de políticas públicas hoje acessíveis aos índios, a educação é basilar. Com ensino médio implantado em diversas comunidades, entre elas Tembé e Gavião, e um curso de nível superior, o Pará promoveu avanços históricos para a comunidade indígena. “São conquistas do movimento, evidenciadas e também impulsionadas pela semana de São Félix, mas precisamos avançar mais. Hoje já temos acesso a muitas políticas públicas que antes nos eram negadas, graças ao trabalho comprometido do governo do Estado e à força do índio na sociedade”, reconhece Mydjere Kayapó, coordenador de Educação Indígena da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).
Hoje, o Estado atende quatro mil índios no ensino médio, nas modalidades regular e modular. Durante a Semana dos Povos Indígenas, Mydjere Kayapó vai fazer um apanhado da política de educação indígena no Estado e responder às demandas apresentadas pelos povos, entre elas a implantação da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e o projeto Mundiar, que combate a evasão escolar e trabalha para diminuir a chamada distorção de idade e série. “É pela educação que vamos fincar mais bandeiras em espaços da sociedade”, afirma.
Assim como as crianças indígenas vêm tendo acesso ao ensino médio, os adultos já podem se preparar para coordenar essas escolas nas aldeias, respeitando todas as especificidades daquela etnia. Nesse sentido, a implantação da Licenciatura Intercultural Indígena pela Universidade do Estado do Pará (Uepa) é fundamental, avalia Mydjere Kayapó. “Significa que o professor indígena, de nível superior, pode substituir o professor não-índio, o que, para nós, é uma garantia de que o ensino não sofrerá interrupção, já que esse indígena nasceu e cresceu na comunidade onde mora”, afirmou.
Serviço: 6ª Semana dos Povos Indígenas – 15 a 19 de abril, no município de São Félix do Xingu. Mais informações no site www.semanapovosindigenas.pa.gov.br.
Texto:
Luiz C. Santos


Desafio InovaTur divulga selecionados para a última fase
Foi divulgada, nesta segunda-feira (9), a lista dos selecionados para a última fase do Desafio InovaTur, uma ação conjunta das Secretarias de Estado de Turismo (Setur) e de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) para buscar soluções inovadoras à promoção do estado do Pará enquanto destino turístico. Ao todo, 59 propostas foram recebidas, das quais 14 foram selecionadas para a última fase. A lista dos selecionados pode ser conferida no site da Sectet: www.sectet.pa.gov.br.
O desafio foi aberto a estudantes, profissionais, entusiastas ou qualquer pessoa com interesse nos temas empreendedorismo e inovação com talento para o desenvolvimento de soluções inovadoras para alavancar o alcance promocional dos produtos e regiões turísticas do Estado aos níveis regional, nacional e internacional; buscar novos modelos e soluções para a gestão do turismo no Estado; e promover o empreendedorismo na área. A ação conta com a parceria do Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá e da Agência de Inovação Tecnológica da UFPA (Universitec).
Os proponentes dos 14 projetos selecionados terão, agora, que assinar o termo de compromisso na sede da Universitec, até o dia 13 de abril. Em seguida, inicia-se o processo de nivelamento, acompanhamento e capacitação para a realização da última fase, a do pitch, que consiste na apresentação oral dos projetos à Comissão Julgadora.
Ao todo os proponentes selecionados passarão por três capacitações no processo de nivelamento. A primeira delas ocorrerá no dia 20 de abril, às 14h, na sede da Setur, a qual abordará o Plano Estratégico de Turismo do Estado do Pará. A segunda ocorrerá no dia 23 de abril, às 10h, na sede da Sectet, e abordará o tema “Empreendedorismo e inovação”. Por fim, a última ocorrerá no dia 3 de maio, às 14h, na sede da Universitec. Nessa última, os candidatos selecionados passarão por uma simulação do pitch.
O Desafio InovaTur premiará as três melhores propostas, sendo o prêmio no valor de R$ 10 mil reais para o primeiro colocado; R$ 5 mil para o segundo; e R$ 3 mil para o terceiro lugar. As propostas premiadas ainda receberão três meses de hospedagem no Espaço de Coworking do PCT Guamá, com apoio e orientações para amadurecer as ideias. Os vencedores serão conhecidos em maio deste ano após o pitch, que ocorrerá durante a programação da Feira do Empreendedor 2018, realizada pelo Sebrae no Hangar.
Texto: Igor de Souza (Ascom Sectet)
Texto:
Fernanda Graim


Iterpa prorroga prazo para inscrição em processo seletivo
O Instituto de Terras do Pará (Iterpa) prorrogou até esta terça-feira (10), o prazo de inscrição ao processo seletivo para contratação temporária, por um ano, de Técnico de Gestão de Desenvolvimento Agrário e Fundiário. A retificação do edital foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 9, nas páginas 27, 28 e 29.
No documento, o órgão também altera os requisitos para preenchimento do cargo. Antes, o processo era aberto apenas para bacharéis em Geografia, mas agora passa também a contemplar profissionais com diploma dos cursos de graduação em nível superior em Engenharia Cartográfica e Engenharia de Agrimensura, expedidos por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação e registro no órgão de classe.
Não há pagamento de taxa de inscrição e os candidatos devem ter experiência comprovada na atividade em cartografia e geoprocessamento de, no mínimo, um ano. A jornada de trabalho é de 30 horas e a remuneração inclui vencimento básico no valor de R$ 1.717,62, mais gratificação de 80% e auxílio alimentação no valor de R$ 525,50. A ficha de inscrição encontra-se no site: www.iterpa.pa.gov.br. Mais informações: http://www.ioepa.com.br.

Texto:
Tânia Monteiro


Liberada primeira lista dos aprovados para o Hospital de Barcarena
A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, gestora do Hospital Materno Infantil de Barcarena, localizado no nordeste paraense, divulgou nesta segunda-feira (9), a primeira lista de aprovados para o processo seletivo da unidade, que será uma das mais modernas do Estado do Pará.
Os candidatos aprovados têm até a sexta-feira (13) para enviar e-mail com seus contatos (telefone e e-mail) para trabalheconosco@prosaude.org.br. O título do e-mail deve conter “Aprovado – Nome Completo – CPF”. 
Confira os nomes dos aprovados abaixo, assim como o passo a passo do processo admissional:

Pró-Saúde

A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar possui quase 50 anos de atuação e é considerada uma das maiores instituições de gestão de serviços de saúde e administração hospitalar do País. Presente em todas as regiões do Brasil, a entidade tem sob sua responsabilidade 2.068 leitos e o trabalho de cerca de 16 mil profissionais, sendo 2,9 mil médicos.
Entidade filantrópica, sem fins lucrativos, a Pró-Saúde é certificada como Entidade Beneficente de Assistência Social na Área da Saúde. Tal reconhecimento oficial pelo Ministério da Saúde reforça sua atuação no âmbito da gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), com eficiência e qualidade, ampliando o acesso da população aos serviços.
Sua atuação na área de administração hospitalar tornou a entidade amplamente reconhecida no setor e permite que ofereça a mesma qualidade em assessoria e consultoria, planejamento estratégico, capacitação profissional, diagnósticos hospitalares e de saúde pública, além da gestão de serviços de ensino.


Texto:
Administrador S.


Cadeirantes protagonizam espetáculo de dança “Uma Poética do Nosso Jeito”
A companhia de dança “Do Nosso Jeito”, formada por pessoas cadeirantes e andantes, apresentará o espetáculo “Uma Poética do Nosso Jeito”. A apresentação será nesta terça-feira, 10, às 19h, no Teatro Margarida Schivasappa, do Centur - sede da Fundação Cultural do Pará (FCP). A bilheteria, com ingresso no valor de 20 reais, será revertida para custear a viagem da companhia ao Campeonato Brasileiro de Dança em Cadeira de Rodas (CBDCR).
A apresentação promete inspirar o público cadeirante e surpreender os demais. “As pessoas que vão assistir se surpreendem porque não esperam que os cadeirantes possam fazer uma apresentação com mais carga dramática”, afirma Thays Reis, diretora artística do grupo. Ela conta que não há nenhuma perda de qualidade na dança por conta das cadeiras de rodas. “O foco da companhia não é mostrar a deficiência é mostrar a eficiência”, pontua.
O espetáculo incorpora vídeo mapping, monólogos e outros elementos artísticos na apresentação, mas o foco não é esse. “Isso tudo é apenas uma costura mesmo, no geral é uma dança”, explica Thays Reis. Trata do dia a dia artístico dos integrantes da companhia, de como eles produzem arte entre si e se relacionam com ela. “Surgiu de uma conversa da própria companhia, para tratar de como a dança contribui para o processo de inclusão”, explica Thays.
A equipe já é bicampeã do campeonato brasileiro, o dinheiro dos ingressos vai ajudar a Companhia ir à busca do tricampeonato.  “A expectativa é boa. Alguns dos dançarinos já são campeões de 2016 e 2017”, conta Thays. Quem se destacar na competição vai representar o Brasil internacionalmente no Open de Dança do México. “A Federação tem valorizado muito os dançarinos paraenses, alguns já foram convidados para representar o Brasil no Open do México [...] mas só teremos certeza depois do campeonato”, conta.
Walter Mendes, dançarino, conheceu a companhia “Do Nosso Jeito” durante a programação de Carnaval do Curro Velho. “Faltou uma pessoa para a coreografia do Carnaval, então uma amiga me convidou. Depois da apresentação a Thays me chamou para conhecer a companhia e no primeiro dia já amei”.
Hoje ele é aluno da UFPA e acredita que isso é uma forma de mudança social também. “Hoje sou o primeiro cadeirante a fazer o curso de Intérprete Criador de Dança, isso abre caminho para outros que quiserem. Alguns amigos meus me perguntam e já querem se inscrever na próxima vez”. Walter disse estar muito ansioso e confiante sobre as próximas disputas. “A expectativa é grande. Tem o nacional, o México e pode ser que até as Paralimpíadas”, pontua.
Serviço:
Espetáculo “Uma poética do Nosso Jeito”
Teatro Margarida Schivasappa – Centur - Avenida Gentil Bittencourt 650
10 de Abril (Terça-feira)
19 horas
Ingressos no valor de R$ 20,00
*Colaboração: Agilson Lobato
Texto:
Andreza Gomes


Com hospitais de referência, Pará se destaca no combate ao câncer
A filha de Maria Domingas Paixão machucou o joelho após uma queda enquanto brincava. A mãe imaginava que como qualquer outro hematoma decorrente da diversão dos adolescentes, o inchaço no joelho diminuísse rápido. Com o passar dos dias, vendo a filha se queixar cada vez mais de dores, Maria percebeu que precisava de ajuda.
“Fizemos os primeiros exames em Limoeiro do Ajuru. Fomos encaminhadas para Belém e dias depois estávamos aqui no Oncológico. Esses seis meses de tratamento têm sido ótimos. Hoje mesmo ela se divertiu com as enfermeiras que estavam aqui”, contou Maria Domingas sobre o encontro da filha com as voluntárias do grupo “Anjos da Enfermagem”.
As voluntárias atuam no suporte aos pacientes acolhidos pelo Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém. Observadora como Maria Domingas, Midene Batista percebeu algo errado com a filha de seis anos e procurou ajuda. “Fui dar um banho nela e percebi algo diferente na região do abdômen. Tive medo, porque é minha única filha, mas hoje ela é primeira a me dizer que está tudo bem”, contou a mãe, que saiu do município do Acará, no nordeste paraense, e há três anos acompanha a filha em tratamento contra o tumor de Wilms, um tipo de câncer renal que acomete frequentemente crianças.
As filhas de Maria Domingas e Midene Batista ainda são jovens e têm histórias parecidas que envolvem o câncer, a doença que, segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), deve ter 600 mil novos casos no Brasil somente em 2018. Desta projeção, cerca de 23 mil casos deverão ser diagnosticados na região Norte, onde o Pará é referência no diagnóstico e tratamento de câncer infantojuvenil e adulto com atuação no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, e o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém.
Com cerca de 2.500 crianças, adolescentes e adultos com algum tipo de câncer, as duas unidades, que são gerenciadas pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), realizaram nos últimos dois anos mais de 80 mil sessões de quimioterapia, 4.106 cirurgias e 61.154 consultas oncológicas.
Os números expressivos ganham mais relevância com a chegada do Dia Mundial de Combate ao Câncer, celebrado no dia 8 de abril. A data reforça as discussões sobre a doença e ao mesmo tempo valoriza os avanços relacionados a tratamento e prevenção. “Hoje o Pará tem um centro especializado, que é referência no tratamento de câncer infantojuvenil e tem a preocupação em oferecer um serviço de qualidade e segurança para o paciente, desde os procedimentos mais simples aos mais complexos. Algo que, ao longo do tempo, vai impactar positivamente nas taxas de cura da unidade”, ressaltou a diretora-geral do Oncológico Infantil, Alba Muniz.
O coordenador do serviço de Oncologia do Hospital Regional de Santarém, Marcos Fortes, fala da importância do diagnóstico precoce para o melhor tratamento ao usuário. “Nós buscamos atuar com medicina preventiva, na qual levamos a atuação diretamente à comunidade, com palestras e acompanhamentos. A prevenção diminui a chegada de pacientes com neoplasias avançadas. Aqui no hospital, com a prevenção e o diagnóstico precoce, conseguimos tratar o nosso paciente e possibilitar acesso a um atendimento de excelência sem que ele precise se afastar da sua família”, explicou o cirurgião oncológico.
Localizado em outro extremo do Pará, o Hospital Regional do Baixo Amazonas oferece suporte para toda a demanda do oeste do Estado, que possui população estimada em mais de 1,1 milhão de pessoas. Atualmente, a unidade atende quase 1.800 pessoas em tratamento de câncer. Destas, cerca de 60 são crianças e adolescentes.
Texto:
Marcelo Leite


Aulão do Pro Paz Enem chega ao município de Bragança
A estudante de escola pública Maria Silva, 16 anos, sonha em cursar medicina na universidade e para isso abriu mão de tudo para se preparar para o Enem. Moradora do Bairro de Acarajó, ela soube do aulão do Pro Paz Enem nesta manhã de sábado (7) em Bragança e decidiu ir aos estudos. “Desde o início do ano estou me preparando e estudo de noite e de dia. Estou confiante. Quero aprender um pouco mais e levar conhecimento para me ajudar na preparação do Enem. Esta é uma boa oportunidade que está sendo oferecida para a gente”, comentou. Ela foi uma dos cerca de 300 alunos que participaram do aulão do Pro Paz Enem em Bragança.
A aula marca o início de uma caravana de aulões pelo interior do estado, que deve passar por mais de 18 municípios. Além da capital e Bragança, Benevides, Castanhal, São Francisco, Ananindeua, Breves, Paragominas, Soure, Santarém, Marabá, Abaetetuba, Santa Izabel, Curuçá, Tucuruí, São Miguel do Guamá, Moju, Rondon do Pará, Parauapebas e Viseu vão receber aulões como esse ao longo do ano, complementando a formação dos estudantes.
A autônoma Maria Lopes Sobrinha, 62 anos, sempre sonhou em ser médica e por causa de contratempos nunca chegou a prestar o vestibular. Na manhã deste sábado, acompanhada da filha, ela decidiu aproveitar os aulões do Pro Paz Enem. “Nunca é tarde para correr atrás dos nossos sonhos. Eu vou estudar e vou conseguir. Esta é uma excelente oportunidade para aprimorar meus conhecimentos. Além de ser gratuito, conta com excelentes professores, não tem como perder”, comentou. Para os jovens ela manda um conselho, “estudar é a coisa mais importante da vida, estudem e não percam as oportunidades que a vida oferece”, disse.
O coordenador do Pro Paz Enem, Raimundo Rodrigues, explica que a preparação para o Enem de 2018 começou em Belém, no dia 25 de março, com um público de mais de 1500 alunos e deve retornar a Bragança. “Nós pretendemos levar o projeto três vezes a cada município. Neste ano nós estamos começando as aulas mais cedo e o objetivo é que percorramos mais municípios. O Pro Paz Enem contribui para que o aluno absorva o conteúdo. Nós sabemos que a cada ano o exame está mais competitivo e entra na universidade aquele que está mais bem preparado”, ressalta o coordenador.
Danivia Santos é diretora da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professora Iolanda Chaves, que atende mais de mil alunos. Somente no último ano do ensino médio são aproximadamente 200 que irão prestar o exame. Ela mobilizou toda a escola para estar presente no auditório da Escola Santa Teresinha, onde foi realizado o aulão. “Nós fizemos uma mobilização e passamos de sala em sala e hoje pela manhã eu mandei mensagem pelo celular para que todos acordassem, eles me surpreenderam, estão todos aqui. Graças ao Pro Paz Enem as escolas públicas tem aprovado muitos alunos para entrar na universidade”, ressaltou.
A presidente da Fundação Pro Paz, Mônica Altman, comemora os resultados obtidos pelo projeto nos últimos três anos e acredita que o início já no primeiro semestre deve potencializar esses resultados. “Estamos muito felizes de poder começar mais cedo e poder levar esse reforço para os alunos aos finais de semana. Funciona como se fosse um incentivo ao estudo, para que os alunos se motivem a começar essa preparação desde agora. Nesses últimos anos obtivemos cerca de 30% de aprovação dos alunos a cada ano, tanto em universidades públicas do Estado quanto em universidades particulares”, ressalta a presidente.
Cronograma
A programação de “aulões” do Pro Paz Enem começou em 25 de marco em Belém. Após passar por Bragança, em abril, no próximo final de semana (14 e 15) é a vez de Castanhal, São Francisco e novamente Belém.
As aulas são gratuitas e para se inscrever basta entrar no site da Fundação Pro Paz (www.propaz.pa.gov.br). Este ano o projeto contará também com as apostilas do conteúdo programático sendo oferecidas para download online para quem se inscrever nas aulas. O Pro Paz Enem também ofertará materiais de reforço para os alunos e dicas sobre a prova através da fanpage: http://www.facebook.com/propazenem.
Informações para o Enem 2018 podem ser conferidas no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) (http://portal.inep.gov.br). As inscrições ao Exame Nacional, que dá acesso ao ensino superior, serão realizadas de 7 a 18 de maio, no site do Inep, e as provas serão aplicadas nos dias 4 e 11 de novembro.
As provas do Enem têm como foco as matrizes de referência Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.
Texto:
Nathalia Petta


Projeto Mundiar forma alunos das escolas Ulysses Guimarães e Justo Chermont
Incontáveis são os fatores que podem motivar a evasão de alunos da escola. Nesta sexta-feira (6), uma turma de 35 alunos pode comemorar a superação de barreiras e dificuldades ao concluir o ensino médio por meio do projeto Mundiar. A solenidade de formatura, realizada no auditório da Fibra, em Belém, reuniu alunos das escolas estaduais de ensino fundamental e médio Justo Chermont e Ulysses Guimarães.
A estudante da escola Ulysses Guimarães Ana Clara Montoril, 20 anos, foi diagnosticada com déficit de atenção, o que implicou na repetência de dois anos durante o ensino fundamental. "Eu estava atrasada e minha mãe soube desse projeto que dava a chance de concluir o segundo grau com um método diferente e mais interativo. No Mundiar eu pude receber a atenção direta dos professores e, de fato, aprender o conteúdo das disciplinas. E isso resultou na minha aprovação em Fisioterapia, na UFRJ, e também em Jornalismo, em uma instituição particular daqui", comemora.
O autônomo Rui Santos, 56 anos, retomou os estudos após 36 anos. "Parei de estudar em 1981, quando cursava o segundo ano do científico (atual ensino médio). Para retomar, me espelhei na minha mãe, que concluiu os estudos com 60 anos. Depois de receber a nota do Enem consegui a aprovação em Pedagogia, mas pretendo estudar para cursar Direito", contou.
Executado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) em parceria com a Fundação Roberto Marinho, o projeto é voltado para aceleração da aprendizagem, a fim de corrigir a distorção escolar (quando o aluno não estuda no ano compatível com sua idade), a repetência e a evasão de alunos da rede pública de ensino.
O Mundiar recebe alunos a fim de concluir o Ensino Fundamental, com idade a partir de 13 anos e também estudantes a partir de 17 anos que ainda não conseguiram concluir o Ensino Médio.
O Pará reduziu em mais de 30% o índice de distorção no ensino médio. "Saímos da marca de 64% para 30%, o que comprova que estamos revertendo esses índices na educação do Estado, trabalhando para que os alunos estejam cursando o ano compatível com a sua idade", explica Marcos Lopes, coordenador do projeto Mundiar.
Desde a sua implantação, em 2014, o projeto já registrou 56 mil alunos beneficiados. Atualmente, o Mundiar está implantado em 105 municípios paraenses.

Texto: Camila Barros
Texto:
Isa Arnour


Governo destina R$ 4,2 milhões para ampliação do Hospital Regional de Marabá
Como parte da agenda do governador Simão Jatene em visita aos municípios de Rio Maria e Marabá, nesta sexta-feira, 6, foi assinado o termo aditivo para aquisição de equipamentos e mobília da primeira etapa da obra de reforma e ampliação do Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP). Mais da metade dos R$ 4,2 milhões que serão liberados vai contemplar a implantação do serviço de Hemodiálise na unidade, beneficiando até 120 pacientes renais crônicos, em três turnos, e resultando em cerca de 1.450 sessões.
De acordo com o diretor geral do Hospital Regional de Marabá, Valdemir Girato, um dos benefícios da nova estrutura é que o paciente poderá ser atendido na região. "O tratamento renal demanda muito tempo do paciente, que precisa ir ao hospital duas ou três vezes por semana. Sem a oferta na região, quem necessitava do serviço até então, em muitos casos, precisou mudar de cidade. Agora, o paciente pode fazer a hemodiálise sem sair da sua região de origem. Estar perto da família é positivo para o tratamento", afirmou o administrador.
No Pará, grande parte dos atendimentos a esses usuários pelo Sistema Único de Saúde (SUS) se concentra em unidades de Belém (Santa Casa de Misericórdia, Hospital Ophir Loyola e no Centro Monteiro Lobato), em Santarém, no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), e em Altamira, no Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT). Somente as duas unidades do interior do Estado atendem, juntas, uma média de 310 pacientes ao mês.
Além da Hemodiálise, o termo aditivo também prevê a compra de equipamentos médicos hospitalares para o setor de Acolhimento - porta de entrada da unidade -, para o novo Centro de Ensino e Pesquisa e para a área administrativa, possibilitando a ampliação da qualidade do atendimento ao usuário e o aprimoramento de estudantes de Medicina da Universidade do Estado do Pará (Uepa).
Para a segunda etapa do projeto de reforma e ampliação do HRSP, prevista para ser concluída nos próximos meses, o Governo do Estado prepara a implantação do serviço de Hemodinâmica - inédito na região - e a ampliação do Centro Cirúrgico da unidade e do número de leitos de internação, que passará dos atuais 115 para 146. Público e gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o hospital é referência para 22 municípios da região.
Demandas dos municípios
A liberação de recursos para a área da saúde no sul e sudeste paraenses também contemplou prefeituras da região. Em Marabá serão investidos R$ 450 mil na compra de equipamentos para o Hospital Municipal. Para São Geraldo do Araguaia será destinado R$ 1,3 milhão para a reforma do Hospital Municipal e, para Palestina do Pará, outro valor será repassado com o objetivo de equipar a Unidade Mista de Saúde José Homobono Paes de Andrade, que já está sendo reformada pelo município. Recentemente, as localidades de Cumaru do Norte, Água Azul do Norte e Pau D'arco foram contempladas com investimentos semelhantes.
Segundo o secretário de Saúde do Estado, Vitor Mateus, este é um importante passo para o desenvolvimento do Pará. "De uma forma geral, os municípios vêm encontrando dificuldades na área, por isso, o Governo do Estado está somando esforços para que se consiga, por meio do programa 'Municípios Sustentáveis', fazer esses aportes de recursos e beneficiar a população que precisa desses serviços com qualidade e presteza. Nunca se tem um Estado desenvolvido se os municípios não se desenvolverem também", argumentou Mateus.
Para o prefeito de Marabá, Sebastião Miranda Filho, investimentos como esses melhoram a qualidade de vida da população. "A gente agradece por tudo isso. É importante fazer parcerias com o Governo do Estado, para agilizar alguns procedimentos e melhorar a qualidade de vida da população. Vejo isso como a presença do Governo do Estado na nossa cidade", afirmou o gestor.
Escola Militar
Durante a cerimônia realizada no Centro Regional de Governo também foi anunciada a implantação da primeira Escola Militar do Pará, por meio de um termo de cooperação entre a Polícia Militar e a Prefeitura Municipal de Marabá. O espaço funcionará a partir de agosto na escola Rio Tocantins, localizada no núcleo Nova Marabá, e terá 1/5 das vagas destinadas a dependentes de policiais militares. Atualmente, a escola conta com cerca de mil alunos matriculados no ensino médio e fundamental.
Camila Martins da Silva, de 16 anos, está no terceiro ano do ensino médio e estuda desde a quinta série no local. Ela diz que a disciplina militar pode ajudar a mudar a vida de muitos alunos. "A minha escola é maravilhosa, proporciona coisas boas, mas há aqueles alunos que escolhem um caminho diferente. Alguns não têm apoio em casa e se perdem no mundo do crime. Então, espero que quem esteja lá possa ter novas oportunidades, sentir o gosto bom de estudar e tenha mais esperança no futuro", afirmou a garota, que sonha em cursar Psicologia ou Direito.
A diretora da instituição, Helen Nide Sousa, também considerou que a cooperação abrirá várias portas para esses jovens. "A disciplina melhora o ensino-aprendizagem, sem contar que a escola vai ser toda reformada. Então a nossa comunidade só tem a ganhar", disse ela.
Infraestrutura
Alguns municípios também serão beneficiados com recursos para melhorias em vicinais que estão com o tráfego prejudicado pelas fortes chuvas. É o caso de Xinguara, Conceição do Araguaia, Redenção, Tucumã, Itupiranga, Pau D'arco, São Félix do Xingu, Quatipuru, Santa Maria das Barreiras, Eldorado do Carajás, Cumaru do Norte, Água Azul do Norte, Rio Maria, Marabá, Bannach, Oriximiná e Parauapebas. As obras vão ajudar a restabelecer a trafegabilidade dessas vias.
De acordo com o secretário do Centro Regional de Governo, Jorge Bittencourt, além do convênio, para ajudar os municípios neste inverno amazônico, foram treinadas as coordenações municipais da Defesa Civil e criada uma sala de situação para monitoramento de cada um deles.
Para o governador Simão Jatene, os convênios com os municípios, nas diversas áreas, demonstram a intenção do governo em atender o bem-estar coletivo. "Saio daqui extremamente feliz por ter consolidado que, quando existe boa intenção, determinação e vontade genuína de fazer, é possível fazer. Não perguntei jamais a que partido pertencia o prefeito quando era necessário fazer um convênio. Os partidos podem ser diferentes e aprendi a respeitar as diferenças. O que me incomoda não é a diferença, é a desigualdade. Temos que ter sabedoria para utilizar nossa inteligência para reduzir as nossas desigualdades", argumentou Jatene.
Texto:
Aretha Fernandes


Pará ultrapassa R$ 700 milhões em investimentos na rede de saúde
O Dia Mundial da Saúde, comemorado neste sábado (7), tem como tema central “Saúde para Todos”, exatamente a meta almejada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) durante os seus 70 anos de existência, e o que preconiza o Sistema Único de Saúde (SUS), assegurado pela Constituição federal há 30 anos.
A data, instituída pela OMS em 1948, visa conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da saúde para ter melhor qualidade de vida, além de discutir um tema específico, que representa uma prioridade na agenda internacional da OMS.
Sintonizado com o tema “Saúde para Todos”, e com base na gestão tripartite do SUS, o Governo do Pará tem feito a sua parte na manutenção da rede de saúde pública. Além de desenvolver a promoção e proteção da saúde, por meio de ações educativas, como no combate às endemias que afetam a população na Amazônia, o Estado investe maciçamente na área de recuperação da saúde, com a construção de hospitais e implantação de novos serviços.
Investimentos – Com as obras de construção, requalificação e ampliações dos hospitais regionais, que devem ser concluídas até o final do ano, a rede pública estadual de saúde vai contar com 765 novos leitos de internação. Somados aos já entregues nos últimos sete anos, o Estado vai ofertar 1.806 leitos de internação ampliados em várias regiões.
Ainda para 2018, o governo estadual prevê a finalização das obras dos hospitais municipais que estão sendo requalificados e equipados com recursos exclusivos do Tesouro do Estado, nos municípios de Abaetetuba, São Caetano de Odivelas, Concórdia do Pará, Mojuí dos Campos, Jacareacanga, Salvaterra, Novo Progresso, Garrafão do Norte e Ipixuna do Pará.
Há previsão também de entrega de quatro novos hospitais estaduais, que estão em diferentes fases de construção - os regionais de Itaituba; o Abelardo Santos (no Distrito de Icoaraci, em Belém); de Castanhal e o Hospital Materno-infantil de Capanema, que atenderá cerca de 500 gestantes ao mês, inclusive com referência em gravidez de alto risco. Paralelamente, o Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, passa por reforma e ampliação para ofertar serviços de hemodiálise e hemodinâmica, dispor de mais 30 leitos e criar salas multiuso para ensino – incluindo residência médica. O Hospital Materno-infantil de Barcarena está em fase de construção.
"O investimento somente nestas obras representa R$ 714 milhões. Além disso, serão investidos mais R$ 187 milhões em equipamentos para estas novas unidades. Poucos estados neste País estão fazendo tanto pela área da saúde quanto o Pará, para ofertar serviços à população. Isso é um marco histórico para a rede hospitalar paraense diante do cenário econômico atual que vive o Brasil", destacou o secretário de Estado de Saúde Pública, Vitor Mateus.
Inclusão e reabilitação - A rede de assistência em saúde também será fortalecida com a inauguração do primeiro Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) do Brasil, que ofertará serviços de assistência médica, odontológica, reabilitação, capacitação e oficinas para produção de próteses. O Centro incluirá atendimento para deficiência visual, auditiva, intelectual e física; Oficina Ortopédica com dispensação, confecção, manutenção, ajustes de ósteses e próteses, e meios auxiliares de locomoção, ocular e auditiva. O complexo de reabilitação está instalado em uma área com mais de 40 mil metros quadrados, à beira da Baía do Guajará, em Belém. Assim, a população ribeirinha terá facilidade de acesso ao atendimento no CIIR.
Para o Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, está programada a ampliação dos serviços de hemodiálise com 40 máquinas. "Esse é outro ponto de extrema relevância, pois estamos proporcionando várias aberturas de vagas para hemodiálise no Estado. Seja no setor público ou privado temos parcerias que ampliam este serviço, que também é prioridade", reforçou Vitor Mateus.
De acordo com a Sespa, no município de Capanema, no nordeste paraense, 20 máquinas começaram a funcionar em parceria com um hospital privado, e em Castanhal foram inauguradas recentemente 67 máquinas, concentradas em um espaço de grande porte. Também serão iniciadas obras para ampliação em Abaetetuba e viabilizado um projeto em Tucuruí para a instalação do serviço de hemodiálise, em parceria com a Eletronorte. Esses serviços devem começar a funcionar ainda este ano.
Oncologia – Na área da oncologia infanto-juvenil, a população tem como referência o Hospital Oncológico Infantil Octavio Lobo inaugurado em Belém, em 2015, com 79 leitos e mais 10 de UTI para tratamento do câncer em crianças e jovens.
Já em 2016, o Governo do Pará inaugurou a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) Dr. Vitor Moutinho, em Tucuruí, no sudeste. A Unacon atende demandas referentes ao tratamento e prevenção do câncer nas regiões do Lago de Tucuruí. Ainda nesta especialidade, serão ampliados os serviços de quimioterapia, centro cirúrgico e ala de internação para tratamento de câncer no Hospital Regional de Santarém.
Responsabilidade - De acordo com a OMS, a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”. De acordo com o artigo 196 da Constituição brasileira, “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”.
No entanto, hoje a saúde também é responsabilidade de cada indivíduo, pois consumir alimentos industrializados exageradamente e não praticar atividade física, por exemplo, contribuem para o surgimento de doenças crônicas, como obesidade, câncer e diabetes, assim como dirigir alcoolizado está na lista dos comportamentos de risco, que são decisivos para mudar a vida de uma pessoa. A saúde é responsabilidade de cada cidadão e de diversos segmentos do Poder Público. (Com a colaboração de Edna Lima e Carla Fischer).
Texto:
Roberta Vilanova


Fasepa quer ampliar a qualidade do atendimento socioeducativo
Profissionais que trabalham na Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) participaram nesta sexta-feira (06), na Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA), em Belém, do último dia do encontro Diálogo Temático: “Construindo Novos Parâmetros Técnicos na Socioeducação”, que buscou sistematizar as diretrizes metodológicas do atendimento socioeducativo e reavaliar fluxos de trabalho, para ampliar a qualidade do atendimento socioeducativo. O evento contou com a participação de todos os representantes que atuam nas unidades socioeducativas da Região Metropolitana de Belém, de Marabá (na região sudeste) e Santarém (no oeste).
A partir de algumas dinâmicas, os profissionais socializaram desafios e propuseram diferentes possibilidades na mediação e resolução de conflitos dentro das especialidades de cada um, seja em internação, internação provisória e semiliberdade. Após o encontro, um guia técnico será elaborado e vai nortear alguns procedimentos pedagógicos, visando melhorar os indicadores do atendimento socioeducativo no Estado.
O Diálogo Temático foi a primeira ação realizada com o objetivo de revisar o Projeto Político Institucional (PPI) da Fasepa, de 2010, para adequá-lo à Lei 12.594, do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).
Avaliação - O presidente da Fasepa, Simão Bastos, ressaltou que o objetivo do evento foi alcançado, uma vez que as equipes participaram de forma efetiva de todas as discussões que balizam os procedimentos normativos de atuação nos espaços socioeducativos. “É importante que as pessoas se apropriem e participem dessa discussão, para que nós possamos continuar avançando para o desenvolvimento das nossas práticas socieoducativas. Com isso, a gente dá mais um passo para uniformizar o nosso fazer, estabelecendo alguns procedimentos técnicos pedagógicos e buscando prestar cada vez mais um serviço de qualidade para os adolescentes e suas famílias”, frisou o presidente.
O Diálogo Temático faz parte do Projeto Ressignificando Caminhos na Socioeducação, desenvolvido pela Fasepa, por meio de um conjunto de ações que envolvem educação, arte, cultura e lazer, inserção do jovem no mundo do trabalho e empreendedorismo, capacitação dos servidores e outros segmentos.
Alinhamento - Entre as participantes, a gestora da unidade de semiliberdade de Belém, Patrícia Miranda, destacou que esses momentos de capacitação são fundamentais para que os servidores alinhem cada vez mais o trabalho desenvolvido nas unidades socioeducativas. “A iniciativa é excelente porque traz os servidores para um olhar diferenciado dentro dos encaminhamentos diários. A partir da metodologia utilizada, estamos conseguindo nos ver na execução do trabalho, fazer alguns ajustes necessários e aprimorar a nossa conduta profissional”, disse Patrícia Miranda.
A coordenadora de Atendimento Socioeducativo da Fundação, Francirlei Pessoa, informou que o evento foi pensado para a construção do guia de orientações técnicas, destinado a legitimar as ações e trazer respaldo legal para as intervenções dos profissionais da socioeducação. “Esse evento foi pensado para atingir como produto final o nosso guia técnico, sem perder de vista as nossas orientações legais, como o Sinase (Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo). A gente estimulou os servidores para que refletissem sobre diferentes situações de rotina nos trabalhos em grupos, para um debate bastante produtivo. A movimentação intensa em apoio a essa iniciativa contribuiu para uma análise das normativas, fazendo uma relação com os procedimentos já definidos”, ressaltou Francirlei Pessoa.
Texto:
Alberto Passos


Obras de escolas entram na fase de conclusão no Pará
Obras de reforma e ampliação de 18 escolas na capital e no interior do Estado estão em fase de conclusão. Além das escolas, está sendo reformada a sede da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Nesta sexta-feira (6), a secretária Ana Claudia Hage, visitou a obra na Rodovia Augusto Montenegro, que inclui a construção de um edifício de quatro andares, um auditório com 400 lugares e um restaurante.
A obra da sede da Seduc faz parte, também, do  Programa de Melhoria da Qualidade e Expansão da Cobertura da Educação Básica do Estado do Pará, que a secretaria está executando, e que abriga cerca de 120 projetos de novas escolas, reformas e ampliações.
O projeto da sede inclui a construção de um edifício de quatro pavimentos, em uma área de 8.700 metros quadrados. A obra iniciou em outubro do ano passado e está orçada em aproximadamente R$ 30 milhões, oriundos do financiamento que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) concedeu ao Governo do Estado, dentro do Pacto pela Educação. Atualmente 15% da obra está concluída.
A reforma contempla a readequação do edifício original e a inclusão de vários componentes arquitetônicos e construtivos, para adequa-lo as atuais necessidades da administração da secretaria. Inaugurado em 1985, o prédio ainda não havia passado por uma intervenção tão profunda como essa de agora. “Ela era necessária não só para dar conforto aos servidores, como também para dar suporte às demandas da administração de forma mais adequada”, disse a secretária Ana Claudia Hage.
A reforma é uma das 122 totalizadas que a secretaria está executando no Estado para revitalizar parte da rede escolar. Percorrendo a obra, a titular da Seduc ouviu explicações dos engenheiros sobre detalhes do projeto e do andamento da obra. O prédio do restaurante já está em fase de acabamento. Na quinta-feira (5) foi concretada a laje do mezanino do auditório. Nos próximos dias, será a vez do segundo piso do edifício anexo à antiga sede receber concreto.
Finalizadas
Entre essas 122 obras, além da sede, a Seduc executa, com recursos do financiamento do BID cerca 54 obras de reforma, ampliação de novas escolas. Até o final deste mês, serão entregues as seguintes escolas: Mário Carneiro de Miranda e Professora Donatila Santana Lopes (Belém); Jorge Lopes Raposo (Icoaraci); Gelmirez Melo e Silva, Rômulo Maiorana, E.E. Gregório Almeida Brito e Consuelo Coelho Souza (Ananindeua), Ana Pontes Francez (Tucuruí), Carim Melem, E.E. Francisco Nobre (Monte Alegre) e Manoel Sabino (Magalhães Barata) e Frei Constâncio (Almerim). Outras escolas em fase de conclusão são: Apolônia Pinheiro dos Santos (Capanema), São Pedro e Celso Malcher  (Belém), Retiro Grande (Cachoeira do Arari) e Inocêncio Soares (Primavera).
Nessa fase de finalização serão beneficiados uma média 52.652 mil alunos dos ensinos Fundamental e Médio. Ainda estão em licitação mais 18 projetos. As obras executadas exclusivamente com recursos do Tesouro do Estado, em contrapartida ao empréstimo do internacional, estão em diversas fases (obra, elaboração de edital e processo licitatório), além de mais de 60 projetos que beneficiam estudantes também de outros 14 municípios: Viseu, Acará, Baião, Castanhal, Cametá, Ipixuna do Pará,  São Caetano de Odivelas, Vigia, Terra Alta, Muaná, Santa Luzia do Pará, Cachoeira do Piriá, Marapanim, Floresta do Araguaia e  Santana do Araguaia.
Texto:
Nélio Palheta


Uepa oferece serviços de saúde à comunidade em Santarém
Com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância dos cuidados com a saúde e a melhoria da qualidade vida, sábado (7), é comemorado o Dia Mundial da Saúde. Na ocasião, o campus da Universidade do Estado do Pará (Uepa) de Santarém, em parceria com a Escola Municipal de Ensino Fundamental Frei Fabiano (EMEFFF), vai oferecer gratuitamente serviços de verificação de pressão arterial, teste de glicemia, avaliação antropométrica, palestras e orientações sobre doenças, das 8h às 12h, nas dependências do colégio.
As atividades fazem parte dos projetos de extensão promovidos pela Universidade. A ação foi uma solicitação da escola e é papel da instituição trabalhar a extensão. “A Uepa tem um papel social de contribuir com a saúde de nossa população oportunizando ações preventivas através das atividades e também com informações direcionadas a busca pela vida. Por sermos um campus com cursos da área da saúde temos esse compromisso ainda maior”, explicou a coordenadora de extensão, Simone Aguiar.
A ação envolverá alunos e professores das áreas de Enfermagem e Fisioterapia. Um dos objetivos é fazer com que os acadêmicos apliquem junto à comunidade os saberes e conhecimentos adquiridos dentro da Universidade. A programação será destinada à comunidade escolar, pais, e população em geral.
Anualmente, o Dia Mundial da Saúde é destinado a discutir um tema específico que representa uma prioridade na agenda internacional da Organização Mundial da Saúde – OMS. Este ano, o tema escolhido é "Saúde para todos", o que resume o objetivo da OMS ao longo dos seus 70 anos de existência.
Serviço: 
Ação de Saúde Santarém
Local:  Escola Municipal de Ensino Fundamental Frei Fabiano (EMEFFF) 
Horário: 8h à 12h
Programação Gratuita
Texto:
Ize Sena


Em Rio Maria, Governo do Estado repassa recursos para atender municípios atingidos pelas enchentes
Onze municípios do sul e sudeste paraense recebem recursos do Estado para recuperar ruas e vicinais atingidas pelas enchentes e fortes chuvas que caem na região. Em agenda oficial nesta sexta-feira (6), o governador Simão Jatene assinou, pela manhã, no Parque de Exposições Valeu Boi Leilões, em Rio Maria, os convênios que garantem o repasse de cerca de R$ 4 milhões. As obras de caráter emergencial serão executadas pelas prefeituras em parceria com a Secretaria de Estado de Transportes (Setran). O objetivo é recuperar a trafegabilidade nessas localidades e assegurar o direito de ir e vir da população.
Na manhã desta sexta, foram assinados nove convênios, com os municípios de Redenção, Pau D’Arco, São Félix do Xingu, Santa Maria das Barreiras, Tucumã, Água Azul do Norte, Xinguara, Bannach e Rio Maria. Além da Setran, participam da ação o Centro Regional de Governo do Sudeste do Pará e a Defesa Civil. “O valor do investimento em cada município vai depender da necessidade verificada pelas equipes do Estado e das prefeituras. O recurso não será usado para reconstruir vias, mas para restabelecer a trafegabilidade”, disse o secretário de Transportes, Kléber Menezes.
Ao todo, 17 municípios tiveram as situações emergenciais reconhecidas nos planos federal e estadual este ano, em função de ocorrências como as cheias de rios e alagamentos de vias urbanas e rurais. “Falamos aqui de situações catastróficas e emergenciais, que atingiram muitas famílias nessas localidades. Com esses convênios, estamos restabelecendo a essas pessoas a condição de moradia digna. É uma pronta-resposta do Estado, que cumpre seu papel de ente federativo de apoio aos municípios”, continuou o secretário, informando que cada prefeitura receberá, no máximo, R$ 400 mil.
Integração
Cerca de 1,5 mil pessoas foram ao Parque Valeu Boi para acompanhar a assinatura dos convênios. Diante da plateia, composta por representantes dos municípios contemplados – entres eles prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e moradores –, Simão Jatene destacou a importância da união, independentemente de partido político, para viabilizar melhorias à população. “Quem transforma a sociedade é a sociedade. Os políticos podem ajudar ou atrapalhar. Esses convênios são possíveis porque gerimos com responsabilidade os recursos públicos e porque, claro, a população de todos os cantos do Estado pagou seus impostos”, asseverou o governador.
O prefeito de Rio Maria, Paulo Barros Dias (PSDB), destacou algumas das obras e serviços destinados pelo Estado à região e, em particular, ao município, entre eles o aparelhamento e recursos de cerca de R$ 3 milhões – fruto de emenda da deputada estadual Cilene Couto (PSDB) – que serão usados na reforma e ampliação do hospital municipal. Além disso, haverá ações do programa Asfalto na Cidade. Na educação, o governo também já garantiu a reforma e adequação da Escola Estadual Catete Pinheiro, o que foi bastante comemorado pelos alunos.
O governo também fará a pavimentação asfáltica da Rodovia BR-155, no trecho que vai até o município de Bannach. Durante a cerimônia em Rio Maria, o governador também entregou duas viaturas para a Polícia Militar e uma para ações do Programa Municípios Verdes, e um micro-ônibus escolar com 30 lugares. Além disso, 117 famílias atingidas pelas enchentes receberam, cada uma, benefício assistencial no valor de R$ 2.815,00. A entrega foi feita por técnicos da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).
“Somos extremamente gratos ao governo do Estado, que olha para todas as regiões e prefeituras, sem distinção. Hoje é um dia de muita celebração, pois quem ganha é o nosso povo”, assinalou o prefeito Paulo Dias. “Sabemos que o governo trabalha com muita responsabilidade para assegurar esse tipo de ação. No caso dos convênios, é um pedido de socorro que foi prontamente atendido, beneficiando não só Rio Maria, mas toda a nossa região”, completou.
Esperança - Para quem mora nas áreas atingidas pelas enchentes em Rio Maria, chegou o momento da mudança e de concretizar o sonho em dias melhores. O pedreiro Haroldo Oliveira, 56 anos, morador da Avenida Beira-Rio, enfrenta todo ano a cheia do rio que dá nome à cidade. Com o benefício assistencial repassado pelo Estado e os convênios assinados pelo governo, a perspectiva é passar as próximas chuvas com mais dignidade. “Sou eternamente grato à prefeitura e ao governo pelo cuidado que está sendo direcionado a nós, que durante tantos anos passamos por essa situação. Este ano as chuvas foram muito fortes e nos pegaram de surpresa”, contou.
A dona de casa Francisca Messias Lima, 45 anos, também espera poder melhorar as condições da casa onde mora com o marido e o filho de 11 anos, no Centro. “Nossa situação aqui é muito difícil. Agora, com esse dinheiro que o governo está destinando para Rio Maria e para outros municípios da região, a tendência é melhorar. Pretendo fortalecer a estrutura da minha casa, enquanto não consigo construir outra em um lugar melhor”, afirmou.
Durante a cerimônia de assinatura de convênios para obras emergenciais de infraestrutura – que teve a presença da deputada Cilene Couto, representando a presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) –, o governador também assegurou o repasse de recursos para a Prefeitura de Pau D’Arco, objetivando a reforma e ampliação do hospital municipal. A obra está estimada em R$ 1,3 milhão. Na compra dos equipamentos, que já foram entregues pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) ao município, foram investidos R$ 312 mil.
Texto:
Luiz C. Santos


Pro Paz Cidadania faz 2.600 atendimentos em Quatipuru
A Caravana Pro Paz Cidadania continua a percorrer os municípios do Pará. Nesta sexta-feira (6), a caravana encerrou suas ações na cidade de Quatipuru, no nordeste do estado. Ao longo de três dias, foram 2.600 atendimentos, como emissão de documentos básicos e aconselhamento jurídico.
“A ação nesses três dias foi surpreendente, além de atendermos Quatipuru, recebemos quatro ônibus com moradores da vila de Boa Vista e conseguimos atender a todos. A grande procura foi pela certidão de nascimento, porque ainda existem os sub-registros. Mas tivemos também grande procura de ID jovem por essa população”, detalhou o coordenador do Pro Paz Cidadania, Roberto Oliveira.
Uma das pessoas atendidas pela caravana foi a estudante Jéssica da Silva, de 19 anos. Ela mora na Vila de Boa Vista, mas foi a Quatipuru para tirar dois documentos fundamentais para o momento em que está vivendo “Quero fazer faculdade e cursos fora do estado, por isso é muito importante ter a identidade jovem (ID Jovem), já que minha família é de baixa renda, e além de me ajudar a economizar com as passagens interestaduais, me dá a oportunidade de investir este dinheiro em outras coisas, também importantes nesse momento”, ponderou.
Outro serviço oferecido pela Fundação Pro Paz na caravana é o aconselhamento jurídico, fruto da parceria com a Defensoria Pública do Estado do Pará. Um dos mais procurados nesse quesito é o reconhecimento voluntário de paternidade. Antônio Carlos Santos, morador da Ilha do Marajó soube pela mãe de seu filho, Gabriel, de 17 anos, que esse serviço seria disponibilizado. “É uma oportunidade de muitas pessoas reconhecerem os filhos e emitir uma nova certidão de nascimento gratuitamente, porque esse é um documento caro. Desde o ano passado, já queria reconhecê-lo, mas não tínhamos dinheiro para isso, aí vim do Marajó para cá para fazer isso junto com a mãe dele, principalmente porque ele está morando comigo para estudar”, disse Antônio.
Idosos ou pessoas com algum tipo de deficiência podem participar da caravana solicitando os serviços em casa. Quando isso ocorre, uma equipe visita a residência, mas há quem prefira ir até o local da ação, como dona Maria de Nazaré dos Santos, de 68 anos, que tem atendimento prioritário. “Estou grata por essa ação, que nos traz benefícios gratuitos e para mim é ainda mais importante, porque estou doente, devido a um acidente que sofri, então, para consultas, exames e qualquer coisa, preciso levar documentação. Aproveitei e vim tirar meu RG e certidão de nascimentos novos, porque os meus estão muito antigos e fui muito bem atendida”, finalizou dona Maria.
A ação segue dias 8 e 9 para São João de Pirabas, também no nordeste paraense, e depois, 11 e 12 chega à Salinas e, em seguida, dias 14 e 15, para Santarém Novo.
Colaboração (texto): Emanuele Corrêa

Texto:
Emanuele Corrêa


Ideflor-bio se destaca em Ranking da Transparência Ambiental
O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio) é primeiro lugar no Ranking da Transparência Ambiental do Ministério Público Federal (MPF), divulgado na quinta-feira (5). O ranking avaliou as informações disponibilizadas para o público por 104 instituições federais e estaduais, com base em agendas prioritárias, como a exploração florestal, a agropecuária, as hidrelétricas, a regularização ambiental e a situação fundiária no Brasil.
As instituições foram avaliadas com notas entre 0 a 1, em que 1 representa a maior transparência na disponibilidade e na qualidade das informações ofertadas pelas instituições em seus portais e também pelo Serviço de Informação ao Cidadão (SIC). O Ideflor-bio foi reconhecido com a nota máxima, juntamente com outras cinco instituições, como a Agência Reguladora de Águas e Saneamento do Distrito Federal (Adasa), o Instituto de Águas do Paraná, a Agência Nacional de Águas, o Instituto Estadual de Florestas do Amapá e o Instituto Mineiro de Gestão das Águas.
Para o presidente do Ideflor-bio, Thiago Novaes, a excelente colocação é reflexo do compromisso do Governo do Pará com a transparência das políticas públicas relacionadas ao ambiente. “Esse Ranking aponta o cuidado do Estado com a coisa pública e o interesse em garantir o controle social de todas as informações produzidas no âmbito da gestão ambiental e das florestas públicas do Pará”, afirma.
Dentre os dados analisados pelo MPF estão as informações com relação a autorizações e monitoramentos de exploração florestal, cadastros e editais de concessão florestal, planos de recuperação de áreas degradadas, assim como informações das Unidades de Conservação geridas pelo Estado, como os atos de criação, planos de manejo e mapas.
Juntamente com a colocação por instituições, o Ranking da Transparência Ambiental também avalia a colocação das unidades federativas do Brasil mais a União. Nesse caso, o Pará ficou com a segunda posição, atrás apenas da União. Além do Ideflor-bio, também foram avaliadas a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), o Instituto de Terras do Pará (Iterpa) e a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará). O Ranking completo pode ser conferido aqui.
Texto:
Dilermando Gadelha


UFPA/Campus Cametá abre inscrição para seleção à especialização em Práticas de Letramento e Escrita
A Universidade Federal do Pará (UFPA) abriu seleção para a especialização Práticas de Letramento e Escrita para a Educação Básica que será realizada no campus de Cametá (PA). São ofertadas 60 vagas com 30% destinadas à demanda social. As inscrições serão realizadas até 1 de maio no site da FADESP, www.portalfadesp.org.br.
O curso é voltado aos professores da rede pública e particular de ensino básico, egressos de cursos de licenciatura da área de Letras - habilitação em Língua Portuguesa, profissionais ligados à área de ensino de outras línguas (professores, coordenadores, supervisores de escolas) e interessados em geral, desde que graduados em curso de superior na área de humanidades.
Durante a formação serão discutidas informações teórico-metodológicas que permitam a reflexão e o aprofundamento sobre práticas e eventos de letramento relacionados às dimensões sócio-históricas constituintes de uma sociedade. O objetivo é fazer com que o profissional desenvolva um projeto educativo para o ensino de Língua portuguesa que estimule as competências discursivas dos estudantes e a capacidade de engajamento em práticas sociais letradas.
O curso terá carga horária de 390 horas e será realizado de junho a agosto deste ano. A coordenação é da professora da Faculdade de Linguagem da Universidade Federal do Pará (Campus Universitário de Cametá/UFPA), doutora em Linguística.
Para se inscrever, é preciso primeiro preencher o formulário no site da FADESP, imprimir o boleto e pagar a taxa de R$ 100,00. O pagamento pode ser feito em qualquer banco ou casa lotérica até o prazo do vencimento.
O candidato tem até o dia 1 de maio para enviar, por Sedex, o comprovante de pagamento junto com a documentação pedida no edital. O endereço é Universidade Federal do Pará, Campus Universitário do Tocantins/Cametá Faculdade de Linguagem - Língua Portuguesa Coordenação do Curso de Especialização em Linguagem e Educação Travessa Padre Antônio Franco, 2617, Matinha, Cametá, PA - CEP 68.400-000, com identificação de entrega para A/C: Raquel Maria da Silva Costa / José Orlando P. de M. Junior / Daniel Nabiça Furtado.
Se preferir fazer a inscrição pessoalmente ou por procuração registrada em cartório, deve entregar a documentação no mesmo endereço da FAL, no prédio Maria Cordeiro (20º andar), de segunda à sexta-feira, de 9h às 12h e das 15h às 18h.


Secretaria de Justiça e Tribunal Eleitoral tiram dúvidas sobre título de eleitor com nome social
A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) anunciaram as modificações no sistema de cadastro para atender eleitores travestis e transexuais que desejam adotar nome social no Título de Eleitor e retificar a declaração de gênero. O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa concedia pelos dois órgãos, no dia 5, que contou com a presença do secretário de justiça e direitos humanos, Michell Durans; do gerente de Livre Orientação Sexual da Sejudh, Beto Paes; do diretor geral do TRE, Edson Costa; do secretário de Gestão de Pessoas do TRE, Rodrigo Valdez e da coordenadora da Rede Paraense de Pessoas Trans, Isabella Braga.
Antes da entrevista, houve uma reunião prévia com os representantes da Sejudh e da Rede Paraense de Pessoas Trans para trocar informações sobre a melhor forma de atender aos eleitores transexuais e travestis.  Na oportunidade, foi firmada uma parceria entre o órgão do Governo e a Justiça Eleitoral, onde a Sejudh contribui com a orientação e capacitação de servidores do Tribunal para atuarem como multiplicadores em todo o estado.
O titular da Sejudh, Michell Durans elogiou a iniciativa e ressaltou a importância de dar um tratamento digno aos travestis e transexuais. “Gostaria de parabenizar o TRE por convocar a Secretaria para esse processo de inclusão social. Nós temos a experiência com o público trans na emissão da Carteira Social, que é um documento legal de identificação da pessoa trans. Então será um prazer dividir esse conhecimento com os servidores e colaboradores do Tribunal. É importante saber como abordar, como reconhecer os termos corretos a serem utilizados nesses casos. Tudo isso é essencial para tratar travestis e transexuais da forma digna como eles merecem”, avaliou.
Durante a coletiva, o diretor Geral do TRE, Edson Costa, atentou para os desafios da justiça eleitoral este ano e pediu o apoio da Sejudh no processo de atendimento às pessoas trans. “A Justiça Eleitoral tem um grande desafio este ano. Além do processo de recadastramento biométrico, agora temos a missão de incluir o nome social para eleitores trans. Por isso, pedimos a ajuda da Sejudh, para nos ajudar a entender algumas situações e para orientar nossos servidores e colaboradores no atendimento aos eleitores trans”, disse.
Desde o dia 3, o TRE iniciou a emissão de Título de Eleitor com o nome social para travestis e transexuais que fizerem a solicitação na hora do atendimento. Além disso, o eleitor vai decidir se deseja mudar a identificação de gênero no sistema de Cadastro Eleitoral. Os dados escolhidos serão atualizados e constarão no caderno de votação nas Eleições 2018.

Com informações do TRE

Texto:
Leba Peixoto


Polícia Civil prende grupo responsável por roubos de carros em Belém
A Polícia Civil apresentou, nesta sexta-feira (6), os resultados de uma operação policial que levou às prisões de quatro pessoas acusadas de envolvimento em uma associação criminosa responsável por roubos de carros, em Belém. Dois veículos roubados foram apreendidos em poder dos presos Paulo Sérgio Neri Ferreira; Luiz Nazareno Lopes Ferreira, Anderson Matos da Silva e França Meire Gonçalves Sena.
Eles foram presos, na manhã de quinta-feira, 5, na Avenida Duque de Caxias, no bairro do Marco, após serem abordados por policiais civis da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DRFVA), unidade policial vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). O titular da DRFVA, delegado Thiago Dias, explica que o grupo estava sendo investigado por roubos de carros na capital paraense. 
As investigações iniciaram após três pessoas roubarem um carro em Belém na terça-feira à noite. O mesmo grupo, no dia seguinte, cometeu um novo assalto em que outro carro foi roubado. Mediante o trabalho de investigação, a equipe de policiais civis conseguiu fazer a interceptação do bando enquanto se deslocava nos veículos roubados pela cidade. Com o preso Anderson, foram apreendidos 800 gramas de maconha que haviam sido vendidas para os demais.
Com as prisões, explica o delegado, novas diligências foram realizadas para localizar outros envolvidos com o grupo. Os presos e os carros foram levados para a DRCO, localizada no bairro da Sacramenta, em Belém. Os presos foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, receptação de roubo e associação criminosa.
Texto:
Walrimar Santos


Servidores da Sejudh recebem medalhas na Alepa
O secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos do Pará, Michell Mendes Durans, juntamente com outros três servidores da Sejudh, recebeu a medalha Paulo Frota de Direitos Humanos em Sessão Solene de Outorga realizada na manhã desta quinta-feira, 5, no Plenário Newton Miranda, da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), em Belém. Ao todo, 75 entidades, coletivos e personalidades que se destacaram na defesa dos Direitos Humanos no Pará foram homenageadas.
O secretário Michell Durans afirmou que a cerimônia se tratava de um momento de divisão de responsabilidades. “As pessoas têm vivido um momento muito difícil no Brasil e no mundo, um momento em que se assina a multiplicidade de conflitos, as necessidades humanas cada vez mais e, sobretudo, se assina o discurso de ódio, que é o que mais tem nos preocupado. Em um dia como esse, que se ganha importância a questão dos direitos humanos, nada melhor do que lembrar que direitos humanos é a busca pela igualdade e pela liberdade”. O gerente de Livre Orientação Sexual, Beto Paes; a coordenadora de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo, Leila Silva; e a gerente estadual dos Direitos dos Povos Indígenas do Pará, Puyr Tembe, também receberam a medalha Paulo Frota de Direitos Humanos.
Texto:
Leba Peixoto


Uma Mulher fantástica estreia neste domingo no Cine Estação
Em abril, os amantes da sétima arte poderão conferir a interessante narrativa do filme “Uma mulher fantástica”, de Sebastián Lelio, no Cine Estação. As sessões serão nos domingos 8, 15, 22 e 29 de abril, sempre às 16h, no Teatro Maria Sylvia Nunes, localizado no Armazém 3 da Estação das Docas. A bilheteria do cinema estará aberta nos dias de exibição a partir das 15h, os ingressos custam R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). A classificação do filme é de 14 anos.
Vencedor do Oscar 2018 de melhor filme de língua estrangeira, “Uma mulher fantástica” conta a história de Marina, uma garçonete transexual que gasta seus dias procurando sustento. Seu verdadeiro sonho é ser uma cantora lírica de sucesso, com isso ela se apresenta nos clubes noturnos da cidade.
Quando seu parceiro morre, ela se vê diante da raiva e do preconceito da família dele. Ela luta por seu direito de sofrer – com a mesma energia ininterrupta que exibiu quando lutou para viver como uma mulher.
O processo de adaptação de gênero de uma pessoa transexual é um tema rico do ponto de vista narrativo. No entanto, há muita história para se contar após a conclusão de tal etapa pessoal. É isso que se vê no chileno “Uma Mulher Fantástica”, ganhador do prêmio de melhor roteiro no último Festival de Berlim e que abriu com fibra a mostra competitiva do Cine Ceará 2017.
Serviço:
Cine Estação

Filme: Uma mulher fantástica
Data: 8, 15, 22 e 29 de abril de 2018
Sessão: 16h (Classificação 14 anos)
Ingressos: R$ 12 (inteira) – R$ 6 (meia)
Horário de funcionamento da bilheteria: Nos dias de exibição de 15h às 16h30
Texto:
Fernanda Scaramuzzini


Débitos de veículos poderão ser parcelados no Detran
O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) iniciou procedimento para implantação do sistema que irá permitir, aos proprietários de veículos, o parcelamento de multas, impostos e outros débitos incidentes sobre veículos, com o uso do cartão de crédito ou à vista, pelo cartão de débito. A portaria nº 1058/2018, publicada nesta sexta-feira (6), no Diário Oficial do Estado (DOE), abre o credenciamento de empresas responsáveis pelas transações financeiras de débito e crédito e prevê o prazo de 15 dias úteis para requerimento das mesmas.
A medida foi tomada após a publicação, no dia 27 de março, da Portaria nº 53/2018, do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que regulamentou os procedimentos a respeito do pagamento de débitos de veículos por meio de cartão. Após o credenciamento da empresa junto ao Detran, a expectativa é de que os usuários possam realizar transações com cartão a partir do próximo mês.
O proprietário de veículo poderá parcelar seus débitos de duas a 12 vezes, em terminais de auto-atendimento, via website do Detran ou diretamente com as empresas credenciadas. Os valores das parcelas serão apresentados em simulação, para que o usuário decida a opção que melhor se adéqua ao seu orçamento. Os custos da operação de parcelamento estarão sujeitos aos juros praticados pelo mercado e irão variar conforme a escolha do número de parcelas.
As empresas credenciadas realizarão o pagamento dos débitos à vista aos cofres públicos, possibilitando ao cidadão regularizar a situação do seu veículo de maneira mais rápida e fácil. Serão aceitas todas as bandeiras de cartões, inclusive do Banco do Estado do Pará (Banpará), podendo ser utilizadas até três bandeiras (cartões) diferentes para efetuar o mesmo pagamento.
De acordo com a diretora-geral do Detran, Andrea Hass, o objetivo é facilitar o pagamento do débito pelo cidadão. “A medida visa facilitar e desburocratizar a prestação de serviço ao usuário, contribuindo também para a segurança nas vias, já que essa mudança permite que mais veículos estejam regularizados”, assegurou.
Texto:
Laís Menezes


Planetário celebrará Dia da Astronomia com programação
Em 8 de abril comemora-se o Dia Mundial da Astronomia, a ciência que estuda o universo e todos os seus corpos celestes como: planetas, cometas, estrelas e galáxias. Para comemorar essa data, o Centro de Ciências e Planetário do Pará (CCPP) da Universidade do Estado (Uepa) preparou uma programação especial para este sábado, dia 7 de abril.
O público poderá participar de sessões interativas, em que as projeções da cúpula serão integradas a um diálogo com o planetarista (profissional responsável pela operação do equipamento). Durante a sessão, o visitante será convidado a pensar questões como: “Estamos sós no Universo?”, um estímulo para que os participantes tentem compreender os mistérios do espaço, além de colocar em debate a possibilidade de vida extraterrestre.
A programação também contará com a abertura da exposição: “O Planetário do Pará e uma breve história da Astronomia”. Com objetos e painéis, a exposição mostrará ao público um breve histórico de como o homem utilizava os astros para entender o universo e se organizar em sociedade desde a antiguidade.
As sessões interativas “Estamos sós no Universo?” ocorrerão às 15h, 16h e 17h, somente neste sábado. Já a visitação para a exposição será aberta a partir das 15h deste sábado e ficará disponível por todo o semestre. Os ingressos custam cinco reais, com meia entrada para estudante, e poderão ser adquiridos a partir das 14h30, no local.
Serviço:
Programação Especial do Dia Mundial da Astronomia
Data: 7 de abril
Horário das Sessões de Cúpula: 15h, 16h, e 17h
Horário de abertura da exposição: 15h
Local: Centro de Ciências e Planetário do Pará, localizado na Rodovia Augusto Montenegro, Km 3, bairro Mangueirão.
Ingressos: R$ 5, com meia-entrada para estudantes.
Texto:
Helaine Cavalcante


Palestra discute futuro das regiões costeiras do Pará
Debater caminhos e novas perspectivas da política estadual de gerenciamento costeiro no Pará foi o objetivo da mais recente programação da “Quinta da Educação Ambiental”, realizada pela Diretoria de Ordenamento, Educação e Descentralização da Gestão Ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) no Parque Estadual do Utinga.
Sob os olhares e ouvidos atentos do público – técnicos, estudantes e pesquisadores ambientais –, servidores da Semas ministraram palestra que discutiu o histórico da construção da política de gerenciamento costeiro, estrutura, perspectivas e desafios. Os participantes receberam certificado.
Durante a discussão, os técnicos da Semas, Beatriz Vilar e Clézio Fonseca, mostraram que a política é necessária para o esclarecimento das ações que serão implantadas nos territórios costeiros do Estado do Pará. Segundo eles, a legislação é fundamental para desenvolvimento de ações do gerenciamento costeiro do Pará. Esclareceram, também, que depois de passar por todos os trâmites legais, o projeto de lei já está na Assembleia Legislativa para análise e aprovação.
Ysla Tawuane, estudante de Gestão Ambiental, declarou que a discussão foi muito importante para o esclarecimento de dúvidas sobre gerenciamento costeiro. “Eu gostei muito do tema da palestra, pois me incentivou a compreender mais sobre as políticas ambientais que são exercidas no Pará. A política de gerenciamento costeiro vem para organizar e integralizar os municípios nessas regiões. A palestra dessa quinta esclareceu muitas dúvidas que eu tinha acerca desse zoneamento”, disse. 
Política voltada ao ordenamento da zona costeira do Estado do Pará, por meio de instrumentos como zoneamento costeiro, sistema de informações e plano de gestão integrada da orla, visa à melhoria da qualidade de vida das populações locais, proteção dos ecossistemas e do patrimônio natural, histórico e cultural.
Quinta da Educação Ambiental - O evento mensal surgiu com o objetivo de debater assuntos atuais de cunho ambiental por meio de palestras e, assim, contribuir para o processo de difusão da Educação Ambiental. Além disso, promove a reflexão e sensibiliza os participantes a respeito de questões socioambientais e incentiva pessoas a terem atitudes sustentáveis.
Texto:
Nilson Cortinhas


Projeto da Ferrovia Paraense é tema de nova rodada de reunião com empresa russa
Após a reunião desta semana com a gigante China Railways Corporation (Crec 10), o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Adnan Demachki, e seu adjunto, Eduardo Leão, reuniram-se na tarde desta quinta-feira, 5, em São Paulo, com a empresa Russian Railways (RZD), para avaliação dos estudos que a RZD faz sobre os projetos da ferrovia, desde agosto de 2017, quando ocorreu o primeiro encontro entre o secretário e os russos, no Rio de Janeiro.
Liderando a equipe russa, o diretor-geral, Sergey Pavlov, informou que os engenheiros da empresa declararam o projeto viável após análise profunda e detalhada. Os executivos da RZD aproveitaram para esclarecer dúvidas sobre as questões portuárias, conexão com a Ferrovia Norte Sul, cronograma de licitação e licenciamento ambiental.
Sergey Pavlov disse expressamente que o interesse maior da RZD é vencer a licitação da ferrovia Norte-Sul, malha federal que interliga o Norte ao Sul do País e conecta através de outras malhas o Porto de Santos. No entanto, ele ponderou que como a Ferrovia Paraense se conectará com a Ferrovia Norte Sul, a empresa acha estratégico ter a alternativa do Porto de Barcarena.
Para Sergey, o projeto é interessante, mas ainda melhor é o processo, ou seja, o esforço do Governo do Pará em oferecer o diferencial ante os demais projetos de ferrovias federais. O projeto ferroviário paraense já tem em curso o licenciamento ambiental sob análise da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidades (Semas), bem como garantida a isenção de impostos na aquisição dos equipamentos e locomotivas. Outro ponto de destaque do avanço da proposição para uma estrada de ferro no Pará é a desapropriação da faixa de servidão do traçado do futuro empreendimento. ''Isso não se vê nos demais projetos'', concluiu o diretor-geral da RZD.
Da reunião ficou ajustado um encontro da RZD russa com a Crec chinesa para ambas avaliarem a possibilidade de uma parceria entre os grupos. O diretor da RZD fez questão de apresentar ao secretário Adnan Demachki a publicação da SCI Vaerkerhr GMBH, conceituada empresa de consultoria em logística, com sede na Alemanha e atuação em 70 países. A publicação informa, com destaque, aos seus clientes, que o projeto da Ferrovia Paraense é um dos 10 maiores e mais viáveis até 2022. Detalhe, no ranking das malhas ferroviárias mais estratégicas para o mercado global, não há nenhum projeto federal brasileiro.
O secretario Adnan Demachki ficou contente em saber que um projeto robusto com somente dois anos de construção está entre os 10 ferroviários do mundo. “O Pará já é vitorioso em colocar de pé um projeto de tamanha envergadura e ser reconhecido por uma das maiores empresas de consultoria do mundo. E se não bastasse, nossa proposição de ferrovia atrai interesses de grandes grupos e vem sendo avaliada para investimentos por duas das maiores empresas do setor ferroviário do planeta”, completou. O encontro contou também com o assessor técnico da Diretoria de Geologia da Sedeme, Jorge Silveira.
Texto:
Valéria Nascimento


Credcidadão beneficia microempreendedores do Estado com quase R$ 247 mil
Na manhã desta quinta-feira, 5, o Governo do Pará, por meio do programa Credcidadão, fez a entrega de 63 microcréditos para microempreendedores do Estado, totalizando R$ 246.940,00. O recurso ajudará os beneficiados a investirem no seu negócio, com a aquisição de materiais para a produção e outras melhorias. Com o retorno econômico positivo de suas atividades, os beneficiados poderão quitar o empréstimo e aumentar a renda familiar.
A diretora geral do Credcidadão, Tetê Santos, que está encerrando seu período como gestora depois de três anos à frente do órgão, agradeceu a presença de todos e fez uma rápida prestação de contas para os contemplados. “Antes da minha gestão, o Credcidadão tinha atuado em apenas 47 municípios dos 144 do Estado. Em 2015, quando entrei, consegui elevar esse número para 71 municípios”.
Segundo a diretora, no final de 2016 a equipe chegou a atuar em 89 municípios e, em 2017, contemplou 107 municípios, num investimento de quase R$ 11 milhões em microcrédito. Para Tetê Santos foi um privilégio poder levar o microcrédito a esses trabalhadores e ela diz ainda que, este ano, a meta é chegar a 120 municípios, com um investimento de R$ 13 a R$ 14 milhões.
O microcrédito é um benefício que permite ao empreendedor investir no seu negócio ou mesmo abrir sua pequena empresa e que tem como objetivo melhorar a renda familiar e a economia do Estado.
Entre os beneficiados estão 20 microempreendedores da Linha Açaí, num valor de R$ 80 mil. A presidente da Associação dos Vendedores Artesanais de Açaí de Belém e Região Metropolitana (Avabel), Celma Oeiras, diz que receber o microcrédito é uma grande oportunidade garantida pelo Governo. “Esse microcrédito é a oportunidade que os manipuladores de açaí têm para oferecer um serviço de qualidade aos seus clientes, garantindo um bom rendimento familiar. Sem essa ajuda, talvez não conseguíssemos investir no nosso negócio”.
O recurso repassado aos artesãos, por sua vez, foi de R$ 42.640,00, beneficiando 10 trabalhadores. Para Gilson Pereira, presidente da Associação da Feira do Artesanato da Praça da República (Artepan), esse apoio veio numa ótima hora. “Para nós é excelente receber essa ajuda do Credcidadão, pois iremos investir na revitalização da feira do artesanato”. Ele parabenizou o Governo por esta ação. “Só temos a agradecer ao governo e parabenizá-lo por ajudar o micro e o pequeno empreendedor, com certeza fará uma grande diferença em nossas vidas”.
Já a linha convencional de microcrédito totalizou R$ 124.300,00 para 33 empreendedores. Além de Tetê Santos, o diretor operacional do Credcidadão, Rodolfo Guedes, e Mario Freitas, da Secretaria Municipal de Economia (Secon), também participaram do evento de entrega.
Texto:
Carolina Gantuss


Em nova sede da PGE, Jatene assina Projeto de Lei para estruturar quadro de servidores
O governo do Estado entregou as novas instalações da sede da Procuradoria-Geral do Estado do Pará (PGE), em Belém, nesta quinta-feira (5). Durante a cerimônia, o governador Simão Jatene assinou o Projeto de Lei que altera a Lei nº 6.813, de 25 de janeiro de 2017, a qual dispõe sobre a estruturação do Quadro de Apoio da PGE, a fim de ser encaminhado para apreciação à Assembleia Legislativa do Estado, em regime de urgência.
O projeto propõe a transformação e a criação de novos cargos do quadro de servidores da atividade-meio, os quais poderão, inclusive, prestar apoio às atividades desenvolvidas pelos procuradores nas secretarias de Estado. Os cargos serão ocupados por meio de concurso, na medida do interesse público e da disponibilidade orçamentária. As alterações propostas no Projeto de Lei devem-se às demandas judiciais expressivas das atividades da PGE e a anseios da categoria, como a reorganização da carreira em classes e referências, com definição de critérios para progressão e enquadramento funcional.
Ampliação - O prédio, localizado no Bairro Batista Campos, foi desapropriado em 2003. As obras de construção, reforma e ampliação da sede da PGE foram realizadas por meio de dois processos licitatórios, com um investimento de aproximadamente R$ 9,6 milhões. O projeto teve início em 2015, com a construção do térreo e de três pavimentos do prédio, onde funcionam as procuradorias do órgão - Consultiva, Cível, Trabalhista e Administrativa, Fundiária, Imobiliária, Ambiental e Mineral, Fiscal e Dívida Ativa, e Precatórios e RPV.
Em seguida foi construída uma área destinada ao arquivo da PGE, com a estruturação de instalações para controle, organização, acesso e consulta ao acervo de documentos e processos. A última fase do projeto envolveu a reforma completa do prédio-sede, espaço de dois pavimentos que abriga o gabinete do procurador-geral e adjuntos, Centro de Estudos, Corregedoria, Tecnologia da Informação e os diversos setores da Diretoria Administrativa e Financeira (DAF).
Interesse público - “A inauguração do novo prédio da PGE é de fundamental importância para o desenvolvimento das atividades dos procuradores do Estado. As novas instalações do prédio-sede oferecem condições condignas e adequadas para a defesa do Erário público e da sociedade paraense, além de dotar procuradores e servidores de meios apropriados para atender ao interesse público e para a contribuição na formatação de políticas públicas do nosso Estado", destacou Ary Lima Cavalcanti, presidente da Associação dos Procuradores do Estado do Pará.
“Este é um momento virtuoso e significativo. Trata-se da realização de um sonho coletivo de todos que atuam nesta casa, nas diversas ações de defesa do Estado e na formatação de políticas públicas”, ressaltou o procurador-geral Ophir Cavalcante Junior, acrescentando que “o projeto da nova Procuradoria-Geral do Estado atende à antiga aspiração dos procuradores e servidores, conferindo-lhes melhores condições de trabalho e a elevação da auto-estima, ao possibilitar a cada integrante do órgão um espaço digno e com conforto para a execução de suas tarefas diárias, facilitando as atividades em equipe e, especialmente, humanizando a convivência entre os servidores. Isso é essencial!”
Consolidar a instituição - “Comemoro o trabalho da Procuradoria-Geral do Estado e gostaria de refletir a respeito da importância do pertencimento coletivo. É necessário atuar dentro dos limites da legalidade, contribuindo para a redução das desigualdades, não como algo abstrato, mas de forma efetiva, para que o Estado possa se aproximar cada vez mais da sociedade e se transforme em algo que remeta ao pertencimento de todos, e não a alguma coisa que sirva a grupos isolados. Nesse sentido, é fundamental aprimorar, consolidar a instituição que defende o Estado na perspectiva da sociedade, com o olhar diferenciado para tratar desigualmente os desiguais, e dentro dos marcos legais para construir uma sociedade melhor e mais justa. Este é o grande desafio”, enfatizou o governador Simão Jatene.
A Procuradoria-Geral do Estado, instituição permanente de representação e consultoria jurídica do Estado do Pará (artigo 132 da Constituição Federal e artigo 187 da Constituição do Estado do Pará), tem como missão “exercer, na qualidade de instituição permanente, a representação judicial e extrajudicial, e prestar consultoria jurídica ao Estado do Pará, como instrumento garantidor da cidadania e do desenvolvimento".
História - A PGE foi criada por meio da Emenda Constitucional nº 18, de 11 de maio de 1983, e institucionalizada em 26 de dezembro de 1985 com a edição da Lei Complementar Estadual nº 002/85, considerando que, até então, a defesa estatal era de responsabilidade do Ministério Público do Estado.
Em 5 de janeiro de 1987 foram nomeados 14 procuradores do Estado, todos concursados. Desde então, o órgão cresceu em atribuições, qualificação e relevância. Em 1994 foi aprovada a Lei Complementar nº 024/94, que reestruturou o órgão, iniciando o processo de especialização das subprocuradorias: Subprocuradoria Cível, Administrativa e Patrimonial e do Interior.
Em 1996, o Instituto de Terras do Pará (Iterpa) passou a ter seu Departamento Jurídico chefiado, necessariamente, por um procurador do Estado, de acordo com o Decreto nº 1.358, de 30 de maio de 1996. No mesmo ano, por meio da Emenda Constitucional nº 07/96, a Procuradoria Fiscal da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) passou a ser subordinada à PGE.
Em 1998, o governo do Estado, reconhecendo a importância estratégica da instituição, entregou à PGE o edifício-sede situado na Rua dos Tamoios, 1671, em Batista Campos. A partir de 1998, quando foi extinta a Procuradoria da Fazenda, as atribuições dos procuradores fiscais passaram à responsabilidade da PGE.
Com a Lei Complementar nº 041, de 29 de agosto de 2002, a PGE registrou avanços expressivos, com a instituição da carreira de procurador do Estado estruturada em níveis, e a reestruturação completa do órgão, por meio de coordenadorias especializadas.
Em 13 de março de 2009 foi aprovada a Lei Complementar nº 068/2009, que alterou a Lei Complementar nº 041/2002 com mudanças significativas sobre a atuação dos procuradores do Estado do Pará, especialmente no que se refere à manifestação sobre projetos de lei de iniciativa do Poder Executivo.
Também participaram da cerimônia de entrega da nova sede o procurador-geral do Ministério Público do Pará, Gilberto Martins; a presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, desembargadora Suzy Cavalcante Koury; a presidente do Tribunal de Contas do Estado do Pará, conselheira Maria de Lourdes Lima de Oliveira; a procuradora-geral do Ministério Público de Contas, Silainne Karine Vendramin; a secretária de Estado de Administração, Alice Viana; o auditor-geral do Estado, Roberto Amoras; a presidente da Associação dos Servidores da Procuradoria-Geral do Estado do Pará, Brunna Valescka de Carvalho Silva, procuradores e servidores da instituição.
Texto:
Lene Alves


Governo assina convênio para reforma e ampliação do Hospital de Irituia
Um dos municípios mais importantes da região nordeste do Pará, Irituia vai ganhar um hospital à altura dessa importância. Um convênio assinado nesta quinta-feira (05) entre o governo do Estado e a Prefeitura Municipal vai garantir a reforma e ampliação do Hospital Municipal de Irituia, referência para várias cidades da região.
Articulado pelo Programa Municípios Sustentáveis, o convênio foi assinado no Palácio dos Despachos pelo governador Simão Jatene e a prefeita de Irituia, Carmelina Costa. O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Márcio Miranda e o secretário estadual de Saúde, Victor Mateus, participaram da cerimônia. Ao lado deles, médicos, vereadores, lideranças comunitárias e usuários do hospital de Irituia lotaram um dos auditórios do palácio.
Esse foi o 23º acordo assinado com prefeituras participantes do Programa Municípios Sustentáveis na área de saúde. O convênio vai destinar R$ 2.061,891 para as obras, cabendo ao estado arcar com R$1.861,691 enquanto que a Prefeitura será a responsável pelo restante em contrapartida. Os recursos vão possibilitar a ampliação das duas áreas mais importantes do hospital: o pronto socorro e o bloco cirúrgico, que são essenciais no funcionamento do hospital que, inclusive, costuma receber vítimas de acidentes na Rodovia Belém-Brasília. “Vale ressaltar o empenho da prefeita, que por diversas vezes nos procurou, mostrando a importância dessa obra até consegui-la”, disse o secretário Victor Mateus. Emocionada,  Carmelina Costa disse que “o momento da assinatura do convênio foi muito sonhado”. E completou: “Temos de dar o melhor às pessoas e agora poderemos dar, com um hospital à altura da dignidade do povo de Irituia”.
Para o deputado Márcio Miranda, “olhar nos olhos da prefeita, sempre que reivindicava a obra e ver a real necessidade da reforma e ampliação do hospital, mexeu com minha alma de médico”. Ele ressaltou ainda outro papel importante do hospital. “Agora não teremos mais que transportar grávidas para outros municípios para terem seus filhos, porque o hospital estará maior, mais moderno e melhor equipado, ou seja, os filhos de Irituia nascerão e serão registrados no próprio município”, completou o deputado.
Já o governador Simão Jatene fez questão de ressaltar os responsáveis pelas obras do hospital. “Todos os agradecimentos desse convênio têm de ser feitos aos paraenses, porque a origem desses recursos que serão utilizados é o imposto pago pela população e é isso que precisamos recuperar’’, concluiu.
Colaboração: Daniele Filgueiras
Texto:
Pascoal Gemaque


Sefa já recebe registro de software para emissão de NFC-e
A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) já colocou à disposição dos contribuintes o serviço que permite aos fornecedores dos softwares usados pelos contribuintes do ICMS para emissão da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) o credenciamento, no portal de serviços, do software em uso no Estado. O cadastramento do fornecedor e do software foi iniciado neste mês de abril.
“Mesmo os fornecedores que não estejam domiciliados no Pará devem fazer seu cadastramento e credenciar o software, de maneira que os clientes que usam o seu software no Pará possam informar sobre o uso”, disse o coordenador do Programa NFC-e no Pará, auditor fiscal de receitas estaduais José Guilherme Koury.
A medida foi regulamentada pela Instrução Normativa nº 06/2018, que altera o artigo 18 da Instrução Normativa n.º 011/2014, a qual dispõe sobre os procedimentos técnicos e operacionais para emissão da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica, e foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) no último dia 21 de fevereiro.
Caso o fornecedor não se cadastre ou não credencie o software na Secretaria da Fazenda, os clientes deste fornecedor poderão ser penalizados, pois ficarão impossibilitados de informar o software em uso para emissão da NFC-e, alertou José Guilherme Koury.
“O contribuinte deve entrar em contato com seu fornecedor para que ele providencie o credenciamento, porque somente após este credenciamento é que o contribuinte poderá informar o uso do sofwtare para a Sefa”, explicou o coordenador do Programa no Pará.
Segundo ele, a medida melhora o controle do Fisco sobre os programas utilizados. Se for identificado, em procedimento administrativo, que o software não está adequado às previsões normativas, a ferramenta pode ser descredenciada pela Sefa.
Obrigatório - O credenciamento do software de emissão da NFC-e é obrigação distinta das demais determinações relativas à automação fiscal, e deve ser feita mesmo que o software já tenha sido credenciado na Secretaria da Fazenda para outras finalidades.
O credenciamento será feito exclusivamente pelo portal de serviços da Sefa, com o uso de certificado digital do fornecedor ou de representante legal.
Para saber mais detalhes, a Sefa criou uma área com perguntas e respostas em http://nfce.sefa.pa.gov.br/index.php/perguntas-frequentes
Texto:
Ana M. Pantoja


PM capacita policiais para situações de risco durante as folgas
Nesta quinta-feira (5) foi realizado, no Instituto de Ensino de Segurança Pública do Pará (Iesp), o segundo e último dia do módulo prático do Curso de Capacitação em Autoproteção Policial. O curso está capacitando 30 multiplicadores da Região Metropolitana de Belém, entre oficiais e praças, que serão os responsáveis por repassar as devidas instruções às suas tropas. O objetivo é aumentar o nível de proteção do policial, especialmente quando ele estiver fora de serviço.
As estatísticas mostram que de 70 a 80% das ocorrências que vitimaram policiais militares aconteceram enquanto os PMS estavam de folga. “Muitas vezes esse policial é treinado para quando está de serviço, equipado, e com o apoio do companheiro, viatura e Ciop. Esse tipo de treinamento visa prepará-lo para aumentar o nível de alerta quando ele não estiver trabalhando”, disse o tenente coronel Fabrício Bassalo, diretor de operações da Casa Militar.
“Muitos dos nossos policiais estão perdendo a vida em seus períodos de folga e essa capacitação se torna fundamental. A partir daqui, seremos o elo com nossas tropas para passarmos os conhecimentos adquiridos nesse curso e estarmos mais preparados para nos defender em situações de risco”, disse o cabo Luciano Barros, um dos 30 alunos.
O curso teve início na quarta-feira (4), com a parte teórica, e o estudo da dinâmica dos riscos. Nesta quinta de manhã, o treinamento foi de “tiro a seco”, com o policial treinando a mecânica do tiro, como, quando e onde sacar.
“Esse curso de autoproteção é de fundamental importância para a instituição. Com ele, nós queremos formar profissionais que vão multiplicar essa filosofia de autoproteção para toda a tropa. O treinamento é feito para que o policial atue no policiamento ostensivo devidamente equipado e, quando ele estiver de folga, a arma fique oculta e o policial aumente o seu nível de alerta. Muitos policiais, por estarem de folga, diminuem a atenção e isso potencializa uma ação meliante contra eles” , pontua o coronel Dílson Junior, diretor de Ensino da Polícia Militar
Capacitação permanente
A Polícia Militar do Pará investe na capacitação visando despertar o nível de atenção do policial militar em serviço ou de folga, no intuito de evitar que ele se torne uma vítima. Além disso, discute os riscos inerentes à profissão policial e as respostas preventivas e imediatas necessárias à manutenção da vida.
A "Capacitação em Conduta Policial Militar" é a segunda fase do projeto "Comportamento de Autoproteção", pioneiro entre as polícias militares do Brasil, e que considera as características sociais, físicas e psicológicas que influenciam o índice de mortalidade de policiais por todo o Brasil. O módulo teórico começou em novembro de 2015 e já capacitou mais de 11 mil policiais militares lotados na capital e no interior do estado.
Em duas semanas será formada uma nova turma do Curso de Capacitação em Autoproteção Policial, com mais 30 policiais, representando as 12 regionais de todo o Pará.
Texto:
Syanne Neno


Pró-Saúde abre vagas para sete cargos em Santarém
A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar está com vagas abertas para sete cargos no Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém. Todas os cargos ofertados possuem disponibilidade para pessoas com deficiência (PCD).
Auxiliar Administrativo
Atividades: realizar controle de informações em planilhas e sistemas; imprimir, organizar e arquivar formulários; preenchimentos de formulários e relatórios; realizar serviços administrativos de apoio nas atividades do setor.
Experiência: na área administrativa; conhecimento em informática avançada.
Requisitos: ensino médio completo; desejável ensino superior completo ou cursando em administração ou áreas afins.
Horário: 220h mensais.
Benefícios: salário + vale-transporte.
Jovem Aprendiz Administrativo
Principais Atividades: realizar tarefas e rotinas administrativas, digitação de relatórios e formulários; realizar atendimento, checar documentação e prestar informações aos usuários.
Requisitos: ensino médio completo; primeiro emprego.
Horário: 100h mensais.
Benefícios: salário + vale-transporte.
Psicólogo(a)
Principais Atividades: prestar assistência psicológica aos usuários e familiares durante o período de tratamento e/ou hospitalização; realizar grupos terapêuticos nas UTI´s neonatal e pediátrica; realizar avaliações psicológicas; realizar palestras educativas aos usuários, acompanhantes/ familiares e equipe multidisciplinar.
Experiência: necessário ter experiência na função.
Requisitos: necessário ensino superior completo em Psicologia; desejável especialização em Psicologia Clínica, Oncológica ou Hospitalar.
Horário: 220h mensais.
Benefícios: salário + vale-transporte.
Fisioterapeuta
Principais Atividades: realizar tratamento fisioterapêutico de acordo com protocolos estabelecidos pelo serviço, conhecimento técnico e tratamento específico a cada patologia; elaborar relatórios mensais, abrangendo o número de usuários atendidos e tipos de atendimentos; realizar treinamentos e palestras nas dependências do HRBA quando convocado, de acordo com sua formação.
Experiência: necessário ter experiência na função.
Requisitos: ensino superior completo em Fisioterapia; desejável conhecimento em informática
Horário: 30h/semanais.
Benefícios: salário + vale-transporte.
Auxiliar de Farmácia
Atividades: registrar a dispensação e recebimento de materiais e medicamentos; dar saída de materiais e medicamentos no sistema; receber, conferir e guardar as devoluções de medicamentos; organizar e repor estoque.
Experiência: desejável experiência em farmácia hospitalar; conhecimentos em informática e noções básicas de terminologia médica e hospitalar.
Requisitos: ensino médio completo; curso técnico de Farmácia.
Horário: 180h mensais.
Benefícios: salário + vale-transporte.
Enfermeiro(a)
Principais Atividades: organizar a operacionalização do serviço de Enfermagem; checar prescrições médicas, evoluir, acompanhar e passar informações clínicas; realizar procedimentos de Enfermagem.
Experiência: necessário ter experiência na função.
Requisitos: ensino superior completo em Enfermagem; desejável especialização na área.
Horário: 180h mensais.
Benefícios: salário + vale-transporte.
Técnico(a) em Enfermagem
Principais Atividades: prestar serviço assistencial de Enfermagem Hospitalar.
Experiência: como técnico de Enfermagem.
Requisitos: ensino médio completo; curso técnico em Enfermagem completo; registro atualizado e ativo no Conselho Regional de Enfermagem do Pará.
 Horário: 180h mensais.
Benefícios: salário + vale-transporte.
Forma de candidatura: cadastre o currículo no www.prosaude.org.br/trabalheconosco.
Sobre o HRBA
O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) atende casos de média e alta complexidades e presta serviço 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS). No Norte do País, o hospital avança em serviços de saúde, com a implantação de programas de transplantes renais, cirurgias cardíacas e bariátricas e a consolidação do tratamento oncológico. A unidade atende a uma população estimada em mais de 1,1 milhão de pessoas residentes em 21 municípios do oeste do Pará.
No Norte do Brasil, foi o primeiro hospital público a obter o certificado máximo de qualidade, a ONA 3 – Acreditado com Excelência, concedido mediante o cumprimento das melhores práticas hospitalares e de qualidade assistencial. O HRBA também se tornou o primeiro hospital público do Brasil a obter o selo ''Materiality Disclosures'', emitido pela Global Reporting Initiative (GRI).
Texto:
Joab Ferreira


Investimentos do Governo do Estado marcam os 105 anos de Marabá
Destacada como centro econômico e administrativo da região de Carajás, Marabá completa 105 anos nesta quinta-feira (5), e celebra o crescimento impulsionado por investimentos nos mais diversos setores. Com forte participação na economia paraense, o município alcançou o posto de terceiro maior Produto Interno Bruto (PIB) do Estado em 2015. A programação de aniversário tem inaugurações e eventos culturais, que se encerrarão apenas em maio.
A população já amanheceu com uma alvorada de fogos, às 6h, no bairro Francisco Coelho. Ainda pela manhã, a Prefeitura de Marabá entrega veículos da Guarda Municipal, do Departamento Municipal de Trânsito e de coleta de lixo, e inaugura a feira coberta do bairro Marabá Pioneira e a Praça do Idoso, no bairro Cidade Nova. À tarde e à noite, as atrações musicais ocorrem na Praça São Félix de Valois.
Com mais de 270 mil habitantes (IBGE/2015), Marabá recebe visitantes de diversas partes do mundo, atraídos por seu centro urbano desenvolvido, várias opções de lazer e cultura, shopping center, cinemas, gastronomia variada, além das belezas naturais contempladas nas praias de água doce que se formam no rio Tocantins. Para dinamizar ainda mais a economia, atrair eventos e investimentos, no final do ano passado, Marabá foi presenteada pelo Governo do Estado com o Carajás Centro de Convenções Leonildo Borges Rocha, um dos maiores e mais modernos espaços públicos do tipo no Brasil.
O complexo abre para a região Carajás um leque de oportunidades dentro do turismo de eventos e negócios. O espaço possui 13 mil metros quadrados de área construída, abrigando quatro grandes blocos modulados. Um deles é destinado exclusivamente a feiras, grandes shows e convenções, com 4,8 mil metros quadrados e capacidade para abrigar mais de dez mil pessoas, com palco fixo de 200 metros quadrados, dois camarins, copa, banheiros e toda a estrutura e segurança necessárias para receber grandes eventos. Recentemente, a Organização Social Pará 2000 assumiu a administração do Carajás Centro de Convenções.
Como parte da política de integração do Governo do Estado, na mesma área do Centro de Convenções foi instalado o Centro Regional de Governo do Sudeste do Pará, que visa unir esforços em prol do desenvolvimento dos 39 municípios da região. “Os centros regionais são aliados do processo de integração iniciado com o Programa Municípios Sustentáveis, visando à eficiência dos serviços públicos. Já estreitamos as relações com os órgãos e a sociedade civil. Marabá tende a se fortalecer cada vez mais como polo desse modelo de gestão, por ser um município que construiu esse perfil ao longo de mais de 100 anos”, explicou Jorge Bittencourt, secretário de Governo do Sudeste do Pará.
Saúde
Além do turismo, o Governo do Estado vem investindo na melhoria da saúde da população de Marabá. Somente em 2017, o Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP) realizou 361.263 atendimentos, 11% a mais que no ano anterior. De janeiro a dezembro, foram registradas 3.659 internações, 2.629 cirurgias, 229.111 exames, 29.859 consultas médicas, 7.392 sessões de reabilitação para usuários externos, 5.829 atendimentos no acolhimento e mais de 82,7 mil atendimentos multiprofissionais.
Um dos pacientes do hospital é o trabalhador autônomo Raimundo da Silva, 39 anos. Natural de Goianésia do Pará, ele sofreu um acidente em julho de 2017 e, desde então, se submete ao tratamento de uma fratura na perna. Esta é a segunda vez que se interna na unidade. No seu relato sobre o acidente, ele destacou um ganho: parou de fumar quando soube que a nicotina prejudicava o tratamento.
Para quem fumou desde os 13 anos, os três meses longe do cigarro são mais uma vitória. "Faz quase um ano que estou nesse tratamento. Até parei de fumar, porque chegou a hora em que eu tive que escolher: continuava com o cigarro ou operava a perna. Optei pela saúde", celebrou. Raimundo é agradecido pelo atendimento recebido no HRSP. “A equipe do hospital tem me atendido muito bem; não tenho do que reclamar. Com certeza, ter um hospital desse porte na região é importante”, ressaltou.
Para melhorar ainda mais o atendimento do hospital regional, o governador Simão Jatene chega a Marabá nesta sexta-feira (6), quando assinará o termo aditivo para aquisição de equipamentos de hemodiálise. O Governo do Estado está ampliando a estrutura física do hospital, que contemplará unidade de hemodiálise, serviço de hemodinâmica e centro de ensino e pesquisa, dentre outros espaços. Também aumentará a quantidade de leitos, de 115 para 146. A previsão é de que, após a conclusão da obra, a unidade aumente em 60% a capacidade de atendimento em seu centro cirúrgico, podendo realizar até 500 cirurgias mensais. A média atual é de 235/mês. O investimento na ampliação está orçado em R$ 14.367.270,33.
Segurança
Já a segurança na região Carajás ganhará um grande reforço nos próximos meses. É que Marabá vai receber a 1ª Companhia de Missões Especiais (Cime). O prédio fica anexo ao quartel do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e está em processo de finalização da instalação elétrica e licitação de mobílias. A companhia contará com frações do Batalhão de Choque, da Rotam (Ronda Tática Metropolitana), Cavalaria e COE (Companhia de Operações Especiais). A previsão no organograma da Cime conta com força de 110 policiais.
E, com previsão para este semestre, o município também terá uma Unidade do Pro Paz Integrado (UIPP), que vai fortalecer o atendimento à mulher na região. O prédio vai abrigar salas de perícia médica, brinquedoteca, atendimento psicossocial, além de integrar a Delegacia de Atendimento à Mulher e ao Adolescente (Deam/Deaca) e todo o suporte logístico para instauração de inquéritos.
Educação
O Governo do Estado concluiu ainda as obras da Universidade do Estado do Pará (Uepa) campus Marabá, um investimento superior a R$ 15 milhões, incluindo aquisição de equipamentos. Com a nova estrutura, o espaço físico foi duplicado e beneficiará 776 alunos de 29 turmas dos cursos de Medicina, Biomedicina, Engenharia Florestal, Ciências Naturais – Biologia, Física e Química, Licenciatura em Letras Libras, Engenharia Ambiental, Engenharia de Produção, Tecnologia de Alimentos e Licenciatura Intercultural Indígena.
Na sua visita a Marabá, o governador Simão Jatene também entregará esse novo bloco de saúde da Uepa. Além disso, ele dará início à operação da Estação de Tratamento de Esgoto de Marabá (ETE) e entregará caminhões coletores de resíduos sólidos à Prefeitura da cidade.


Operação Xeque Mate resulta em 29 prisões no nordeste do Pará
As Polícias Civil e Militar deflagraram, nesta quarta-feira (4), a operação policial Xeque Mate. Dezesseis municípios da região nordeste do Pará foram alvo do trabalho que engloba a chamada Região Integrada de Segurança Pública do Guamá, sediada na cidade de Castanhal. Ao todo, 130 mandados de prisão e mandados de busca e apreensão foram levantados para cumprimento por policiais civis e militares de cada município. A operação terminou durante a tarde com 24 mandados de prisão cumpridos e 29 pessoas presas, dentre elas, cinco em flagrante por tráfico de drogas.
A operação foi realizada nas cidades de Vigia de Nazaré, São Caetano de Odivelas, Colares, Santo Antônio do Tauá, São João da Ponta, Santa Izabel do Pará, Tomé-Açu, Concórdia do Pará, Bujaru, Castanhal, Curuçá, Inhangapi, São Miguel do Guamá, Santa Maria do Pará, São Francisco do Pará e Irituia. 
Segundo o delegado Temmer Khayat, titular da Superintendência Regional da Polícia Civil em Castanhal, durante a ação policial integrada foi constatado que alguns dos autores de crimes citados nas ordens de prisão já estavam mortos; outros estão presos em outros Estados brasileiros e alguns não foram localizados nos seus endereços.
Durante a operação, cinco pessoas foram presas em flagrante por tráfico de drogas: duas em Vigia de Nazaré; outras duas em Maracanã e outra em Santa Maria do Pará. Durante as revistas, drogas foram apreendidas.
Trabalho - A ação policial foi iniciada, ao mesmo tempo, nos 26 municípios, nos primeiros minutos da manhã de hoje. As equipes policiais levaram os presos para as Delegacias de cada cidade, onde o Judiciário está sendo comunicado sobre os mandados judiciais cumpridos e sobre as prisões em flagrante. Além dos presos, foram apreendidos, durante a operação, dois equipamentos de radiocomunicação, tipo HT; 107 tabletes de cigarros importados; 25,3 mil unidades de DVDs "piratas"; 13 motos irregulares; 22 bicicletas; duas gaiolas com pássaros que estavam sendo comercializados na feira livre de Castanhal e dois botijões de gás de origem ilegal. 
O delegado Temmer Khayat detalha que em Castanhal houve uma ação de saturação realizada na área da feira da Ceasa. Esse local é apontado como ponto de concentração de atos ilícitos. A ação policial contou com apoio do helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança (Graesp).
O coronel Marcelo Ronald de Souza, comandante de Policiamento Regional III, sediado em Castanhal, destaca que a operação Xeque Mate contou com sigilo total e teve resultados positivos e diretos. "Houve resultados indiretos também, porque onde não se teve o êxito na prisão dos foragidos, pelo menos, ficou o recado de que a Polícia está em busca de prendê-los", frisou.
Além disso, ressaltou o coronel, a operação Xeque Mate foi fundamental para a prevenção da violência. "A ação policial nos leva a pensar quantos crimes foram evitados com a prisão desses 29 foragidos, quantos homicídios, quantos roubos, quantos furtos", salienta. 

Texto:
Walrimar Santos


Fapespa lança Boletim inédito que traça perfil da juventude paraense
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”. O estudo disponibiliza um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, e visa contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado.
“Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos”, detalhou Eduardo Costa, presidente da Fapespa.
Além da importância de conhecer o perfil desses jovens, o presidente da Fundação detalha outros objetivos do estudo. “Queremos que ele possa subsidiar o planejamento de políticas públicas para melhorar os indicadores sociais que hoje não são tão bons. E para que possamos reverter esse quadro juntos, Governo e sociedade, entendemos que o futuro do Estado passa por uma juventude mais atuante, mais incluída no processo de decisão de políticas públicas”, complementou.
Alguns dos dados apontados no boletim mostram que hoje, 21% dos nascimentos no Pará ocorrem entre mães na faixa etária de 10 e 19 anos. “A gravidez precoce é outro problema que enfrentamos. Muitas vezes são crianças que não estão preparadas nem fisicamente, nem psicologicamente para assumir essa responsabilidade. Agora poderemos fazer políticas públicas mais incisivas, exatas, mais justas, inclusivas e igualitárias, para então sonharmos com a construção de um futuro melhor para esses jovens que moram no Pará”, frisou Eduardo Costa.
A pesquisa foi desenvolvida por meio de dados de indicadores oficiais como o Censo, Segurança Pública do Pará, Ministério do Trabalho, de uma pesquisa feita pela Fundação Pro Paz, que inclusive foi a parceira provocante desse boletim. “Temos dados como sexo, faixa etária, escolaridade, cor, e outros dados da área da saúde, da educação, etc. Trabalhamos um conjunto de informações mais atuais possíveis, temos dados de 2015 para cá, um trabalho inédito no país e que irá ajudar muito a subsidiar as políticas públicas e quem sabe trazer belos frutos num futuro próximo”, destacou Geovana Pires, diretora de Socioeconomia da Fapespa.
Pro Paz – O Programa do Governo do Pará, que desenvolve diversos projetos voltados para a juventude, por meio do Pro Paz nos Bairros, Pro Paz Escola, Pro Paz Enem, é uma das principais políticas públicas de apoio ao jovem no Estado. Para Priscila Campelo, diretora de ações estratégicas da Fundação Pro Paz, os dados do boletim serão de grande relevância. “Essa parceria com a Fapespa, para trabalhar e direcionar esses dados, foi muito importante para nós. Hoje, só com o Pro Paz nos Bairros, atendemos mais de 3 mil pessoas, entre crianças e adolescentes; com o Pro Paz Enem, mais de 20 mil em diversos municípios do Estado”, esclareceu.
O jovem Moisés Bandeira, de 17 anos, aluno do Pro Paz nos Bairros há cinco anos, comemora poder participar das atividades. “É muito bom poder aprender coisas novas e ter um local que faça isso por nós. Eu jogo bola, faço teatro e natação, danço, e tento aprender tudo o que posso. Conheço pessoas envolvidas com a criminalidade, mas eu não vou entrar nessa, sei o que é certo e o que errado e que tenho que estudar”, pontuou.
Serviço: O estudo que mostra o “Perfil da Juventude Paraense 2018” estará disponível no site da Fapespa em breve. Ele poderá ser acessado por qualquer cidadão por meio do http://www.fapespa.pa.gov.br.
Texto:
Heloá Canali




REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...