Total de visualizações de página

quinta-feira, outubro 11, 2018

Círio de Nazaré e o Espiritismo


A imagem de Mãe de Jesus, Maria, no Plano Espiritual




Ao contrário de um tempo não muito distante, se travava uma guerra religiosa, não sangrenta no corpo, mas n’alma. A dor moral em cada um quando se chegava nesta época. Os católicos se esvaziavam em orgulho. Os demais se corroíam. Mas a ação Espiritual aos poucos começava a agir nos corações dos religiosos. A humildade, a caridade, o respeito para com o próximo, muito embora, em doses homeopáticas, os efeitos foram maravilhosos.
Hoje está fácil se identificar em meio as procissões, as presenças dos mais variados religiosos, principalmente os evangélicos, chegando até doarem água aos romeiros no trajeto da procissão. Uma maravilha!
Até uma semana após o último Círio, em 2017, dei palestra na Associação Espírita Casa do Caminho, e procurei saber quantos ali, dos mais de 150 presentes no auditório, estiveram na procissão ou nas procissões em louvor à Virgem de Nazaré. Apenas uns cinco levantaram as mãos.
Indaguei o motivo pelo qual não foram apesar de confessarem-se religiosos católicos fervorosos e estavam ali, para se curar das várias doenças d’alma. Foi quando percebi que estes irmãos estavam temerosos, já que haviam sido orientados por alguns espíritas atendentes, de que a Doutrina Espírita PROÍBE se adorar imagens.
Imediatamente os corrigir, dizendo-os de que a Doutrina nada proíbe. Que eles deveriam, sim, retomar suas vidas normais, mas buscar aprender, a partir daquele momento, a colocar em prática a Palavra de Deus e Jesus em nosso dia a dia. Cada um de vocês vão aprendendo aos poucos como se deve entender os dois lados da vida.
Vocês não indo a uma bela manifestação de carinho para com a Mãe de Jesus, perdem a chance de sentirem a presença Dela nos trajetos das inúmeras procissões. Vão lá à Igreja, curvem seus joelhos, e reduzam as quantidades de orações, conversem mais com Maria. As orações nem sempre são tudo, mas fale com amor. Portanto, não percam mais este Círio.

Jorge Mesquita/Médium Trabalhador

LUTO ESPIRITUAL




Zibia Gasparetto, escritora espírita, morre aos 92 anos

Autora teve 58 obras publicadas e mais de 18 milhões de livros espíritas vendidos
O Globo
RIO — A escritora espírita Zibia Gasparetto morreu aos 92 anos em São Paulo. A notícia foi publicada pela editora Vida & Consciência, fundada pela médium best-seller com seus filhos Luiz Antonio e Silvana Gasparetto, nas redes sociais.
"Hoje, o astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra", diz a mensagem. "Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós".
Zibia lutava desde o início do ano contra um câncer no pâncreas. Ela morreu dormindo em sua casa, na Zona Sul da capital paulista, na quarta-feira. O velório está sendo realizado nesta quinta-feira, no Cemitério de Congonhas, desde as 10h. O sepultamento, no mesmo local, foi marcado para 15h.
RIO — A escritora espírita Zibia Gasparetto morreu aos 92 anos em São Paulo. A notícia foi publicada pela editora Vida & Consciência, fundada pela médium best-seller com seus filhos Luiz Antonio e Silvana Gasparetto, nas redes sociais.
"Hoje, o astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra", diz a mensagem. "Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós".
Zibia lutava desde o início do ano contra um câncer no pâncreas. Ela morreu dormindo em sua casa, na Zona Sul da capital paulista, na quarta-feira. O velório está sendo realizado nesta quinta-feira, no Cemitério de Congonhas, desde as 10h. O sepultamento, no mesmo local, foi marcado para 15h.
Em maio, ela perdeu o filho Luiz Antonio Gasparetto, de 68 anos , em decorrência de um câncer de pulmão. Também médium e escritor, Luiz apresentava o programa "Encontro marcado", na RedeTV!, onde tentava conciliar famílias brigadas.
Segundo a editora, Zíbia publicou 58 obras e teve mais de 18 milhões de livros vendidos. A autora - que só estudou até a quarta série do antigo primário, tornou-se um dos maiores nomes da literatura espírita. Entre seus principais livros estão "O amor venceu", "Tudo tem seu preço" e "Eles continuam entre nós". Sua obra contribuiu para o fortalecimento do mercado editorial espiritualista e para a difusão da religião espírita através de relatos psicografados.
Segundo o site G1, Silvana contou no velório que a mãe deixou três livros escritos: dois romances e um livro de mensagens, com perguntas e respostas. O livro de mensagens deve ser o primeiro a ser lançado, já que chegou a ser revisado por Zibia. “Ela era muito exigente, gostava de revisar tudo ela mesma”, disse Silvana. Ainda segundo Silvana, até janeiro deste ano a mãe seguia trabalhando todos os dias, desde 8h. Na parte da tarde, psicografava. Em fevereiro, Zíbia descobriu a doença.

Império espírita

A vida de Zibia começou a mudar quando, na década de 1950, aos 22 anos, despertou sentindo um formigamento no corpo até que, subtamente, começou a falar em alemão, língua que nunca aprendera. Católica, recém-casada e mãe de um filho de colo, procurou, com o marido, a Federação Espírita Brasileira, e começou a estudar a doutrina. Pouco tempo depois passou a psicografar. E a escrever livros, ditados por seu guia espiritual, Lúcius, membro do parlanento inglês em outra encarnação.
De lá para cá, seus livros ganharam tons de autoajuda, e chegaram a ser chamados de "neo-espíritas", que passaram a frequentar as listas dos mais vendidos.
Ao longo dos anos, Zibia construiu, com filhos e netos, um verdadeiro império espírita, com participações na televisão, na rádio e no mercado de palestras. Embora associados ao espiritismo, porém, os Gasparetto já romperam com a cúpula da doutrina espírita há mais de 25 anos. Isso porque médiuns e espíritas não podem ter lucros pessoais com livros psicografados ou qualquer serviço de assistência ao outro: o que ganham precisa ir necessariamente para obras sociais.

sexta-feira, abril 13, 2018

LEIA NESTA EDIÇÃO: Simão Jatene entrega à população a sexta Estação Cidadania






Setran apresenta novo site, mapa viário e aplicativo interativo com informações de estradas do Pará
Todas as informações sobre as rodovias paraenses, pontes, portos e aeródromos já estão disponíveis em meio digital, no aplicativo “Caminhos do Pará”, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Transportes (Setran). A nova ferramenta, assim como o novo portal da instituição e o Mapa Viário do Pará 2018 foram apresentados ao governador Simão Jatene; ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado (Alepa), Márcio Miranda, além de secretários de Estado e gestores da administração direta e indireta na tarde desta sexta-feira, 4, no Palácio do Governo, em Belém.
O portal da Secretaria de Transportes foi totalmente remodelado, com destaque para a transparência das informações. “Além das referências sobre as condições da malha rodoviária, aeroviária, portuária e travessias, a partir de agora, todos os cidadãos e agentes públicos de controle poderão ter acesso também a dados sobre obras e serviços realizados desde 2015. Tudo da forma mais transparente possível”, afirmou o secretário de Estado de Transportes, Kleber Menezes.
Entre as novidades apresentadas também está o aplicativo “Caminhos do Pará”, que está diretamente ligado ao conteúdo do portal da secretaria. As possibilidades de interação com o site e o usuário foram apresentadas pelo titular e técnicos da Setran. “Todas as informações disponíveis no site também serão atualizadas no App. Este, por sua vez, também notificará o usuário quando forem publicadas notícias no portal da secretaria, tudo em tempo real”, destacou o secretário Kleber Menezes.
Além de informações sobre o sistema viário paraense, a nova ferramenta busca também, por meio da interatividade, aproximar cada vez mais o cidadão da instituição. Nele é possível fazer o registro de ocorrências nas estradas, com envio de fotos e mensagens, indicando acidentes, interdições e situações de perigo, possibilitando um tempo de resposta menor e atuação mais rápida por parte de secretaria. A localização é feita por meio de GPS. Os usuários poderão contribuir ainda com informações, críticas e recomendações. A plataforma já está disponível gratuitamente para o sistema IOS e, a partir da próxima segunda-feira (7), para Android.
Ainda de acordo com o titular da secretaria, o aplicativo é uma plataforma aberta a contribuições de outros órgãos do Governo do Estado. “Por isso a importância de esclarecer os detalhes para todos os gestores. Podemos disponibilizar, por exemplo, informações da Polícia Rodoviária Estadual, com localização de postos de controle, de balanças; já na área fazendária, inserir postos de controle fiscal, entre outros", explicou Kleber Menezes.
"Nós vamos poder, a partir dessa plataforma, obviamente com a condução da Prodepa, que é nossa Empresa de Processamento de dados, fazer com que ela se expanda integrando todo o governo, trazendo ao cidadão as informações e os serviços que ele merece”, acrescentou o secretário de Transportes. 
O sistema conta, ainda, com gráficos que indicam a pavimentação de rodovias, travessias hidroviárias, além de indicar as distâncias entre os municípios, coordenadas e rotas de acesso, com possibilidade de impressão e compartilhamento das informações nas redes sociais, e-mail e outros meios digitais. Por último foi apresentado o Mapa Viário do Pará, totalmente atualizado. O material está disponível em duas versões; de bolso e de parede, os dois com QR Code para acesso pelo celular.
O governador Simão Jatene elogiou as iniciativas e destacou a importância para o aumento da trafegabilidade no Estado. “Essas iniciativas mostram o compromisso e a ousadia para juntos realizarmos as melhorias necessárias na malha viária do Estado. O uso e interatividade do aplicativo, por exemplo, contribui para o aperfeiçoamento da gestão e facilita os processos decisórios. Mas para isso é fundamental que a sociedade se aproprie, pois quando isso acontece, ela incentiva essa atualização das informações e dados, contribuindo para o avanço do Estado”, avaliou o governador Simão Jatene.
Texto:
Lidiane Sousa

Novo Ciam Sideral reforça atendimento socioeducativo no Estado
O atendimento a adolescentes em cumprimento de medida de internação provisória entra em uma nova fase no Pará. Foi entregue oficialmente nesta sexta-feira (4) o novo Centro de Internação do Adolescente Masculino (Ciam), localizado no Bairro Sideral, em Belém. O espaço foi completamente revitalizado, melhorando o atendimento aos adolescentes custodiados no espaço por até 45 dias, e de servidores, garantindo um atendimento humanizado e com novos alojamentos, de acordo com os parâmetros do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).
O ato de entrega contou com a participação de toda a equipe técnica da unidade e de representantes de diversas instituições governamentais, do sistema de garantia de direitos e entidades religiosas, que assistiram a apresentações culturais de arte-educadores e saborearam produtos da panificação, frutos de atividades realizadas com os adolescentes dentro das unidades da Fasepa. O Ciam Sideral também vai oferecer curso profissionalizante, qualificando o socioeducando para o mercado de trabalho.
Durante a solenidade, Simão Bastos, presidente da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), destacou o empenho dos servidores da Fundação e a parceria entre as instituições governamentais, que fez o projeto ser entregue e atender a uma demanda antiga da comunidade socioeducativa. “Foi uma obra de grande envergadura, onde foi feito todo um trabalho de infraestrutura de espaços agregadores de desenvolvimento humano ao adolescente. Isso é o resultado de um trabalho construído por várias mãos, com um conjunto de secretarias governamentais que nos apoiaram e, sobretudo, da equipe que atua no Ciam, o que resultou nesse momento de entrega da obra de reforma com tudo aquilo que foi planejado e organizado para melhor atender o socioeducando e desenvolver a comunidade socioeducativa”, informou.
Infraestrutura - Entre as novidades estão quadra poliesportiva, cozinha, enfermaria, setor pedagógico, salas de escolarização e de cursos profissionalizantes, além da revitalização das instalações elétricas, hidráulicas e alojamentos, o que deixa o Centro com capacidade para atender 60 adolescentes. A obra representa um investimento de R$ 3.527.279,24, feito pelo governo do Estado.
Integrante da equipe de engenharia da Fasepa, Caio Reis disse que, apesar das dificuldades enfrentadas devido à complexidade do sistema socioeducativo, toda a estrutura da unidade segue os padrões e orientações técnicas do Sinase e do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “O Ciam, desde o início, foi um grande desafio encontrado pela gestão. Levantamos as dificuldades e necessidades que enfrentaríamos com essa reforma, mas conseguimos atingir nosso objetivo. O que temos hoje é um avanço significativo, não apenas com a reforma das estruturas já existentes, mas com a melhoria do ambiente, com a criação e ampliação de espaços que foram criados para atender as necessidades de adolescentes e servidores. Com a obra sendo entregue é perceptível sentir um clima diferente, uma motivação maior dentro de todos que trabalham aqui após ver as obras concluídas”, afirmou.
Karlla Scerni, gestora do Ciam, disse que a nova unidade vai refletir diretamente na melhoria do atendimento socioeducativo, contribuindo para o processo de ressocialização dos adolescentes desenvolvido pela Fasepa. “Para os servidores, vai trazer aquela motivação ao ver uma estrutura de trabalho melhor. Observamos uma motivação que reflete no nosso público atendido. Esperamos oferecer um atendimento ainda mais qualificado aos jovens com a sala técnica, sala administrativa e um novo espaço pedagógico”, ressaltou.
A secretária extraordinária de Municípios Sustentáveis, Izabela Jatene, ressaltou que muito ainda precisa ser feito na socioeducação, mas frisou que reformas, como a realizada no Ciam, contribuem bastante para o processo de ressocialização dos adolescentes, com o apoio e comprometimento dos servidores, adolescentes e seus familiares, fazendo com que a política socioeducativa do Pará seja uma das melhores do País.
“A reforma deixou o ambiente agradável, mas o que torna esse lugar melhor mesmo é a alma dos servidores, dos jovens que aqui estão e das famílias. Ainda precisamos avançar muito, mas a socioeducação do Pará é hoje referência no Brasil. Não apenas pelas obras, mas pelas atividades que são feitas na ressignificação de vida desses jovens. Quando o adolescente entra aqui, ele sabe que vai enfrentar um problema, a privação de liberdade, dependendo da medida socioeducativa que for definida pelo juiz. Mas o que é importante pensar é ‘se eu for enfrentar um problema, eu devo enfrentá-lo da melhor forma’. Nós, gestores públicos, temos que tentar construir, cada vez mais, boas alternativas para que realmente a socioeducação cumpra o seu papel, que é garantir que os jovens saiam do sistema de uma forma melhor”, destacou a secretária.
Internação provisória - Criado em novembro de 1998, o Centro de Internação do Adolescente Masculino é a unidade responsável pela permanência de adolescentes ainda não sentenciados pelo Juizado da Infância e da Juventude, por um período de até 45 dias. Antes da criação do Centro, a internação provisória ocorria na única unidade de internação masculina existente no Estado, onde havia duas modalidades de atendimento socioeducativo: internação e internação provisória.
Em dezembro de 2006, o Ciam foi transferido para o Bairro Jardim Sideral, em Belém, com o trabalho sendo efetivamente desenvolvido a partir de 2007, possibilitando redimensionar as atividades socioeducativas, além de aprimorar e qualificar o atendimento aos adolescentes e suas famílias, dentro dos parâmetros norteadores da política socioeducativa. A unidade atende adolescentes na faixa etária de 12 a 18 anos incompletos. Ainda que o adolescente permaneça no espaço por um período de até 45 dias, ele é orientado sobre seus direitos e deveres, recebe atendimento médico e psicossocial, e participa de diversas oficinas artísticas, atividades pedagógicas ocupacionais e cursos profissionalizantes.
Texto:
Tiago Furtado

Simão Jatene entrega à população a sexta Estação Cidadania
Carteiras de identidade, habilitação e de trabalho, seguro-desemprego, segunda via de contas de água, multas de trânsito, registros na Junta Comercial e Darfs de impostos, além de ocorrências policiais e queixas ao Procon. Todos esses serviços já estão sendo oferecidos em um só lugar, com rapidez e eficiência, em mais um espaço administrado pelo governo do Estado.
Na manhã desta sexta-feira (4), o governador Simão Jatene entregou à população a Estação Cidadania do Shopping Pátio Belém, a sexta em funcionamento no Pará. Em um espaço de mais de mil metros quadrados, a população tem à disposução serviços de órgãos como Banco do Estado do Pará (Banpará), Polícia Civil, Procon/Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, Sistema Nacional de Empregos (Sine), Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Junta Comercial do Estado (Jucepa), Secretaria da Fazenda (Sefa), Companhia de Saneamento (Cosanpa), Departamento de Trânsito (Detran), Instituto de Gestão Previdenciária (Igeprev) e Fundação Pro Paz.
As novidades ficam por conta da Fundação Hemopa, oferecendo condições para doação de sangue, e da Secretaria Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob). Graças a uma parceria com a Prefeitura de Belém, o usuário poderá pagar ou contestar multas, liberar veículos apreendidos, emitir passe-fácil sênior e a carteira de gratuidade para pessoas com deficiência, e ainda consultar pagamento de tributos municipais, como IPTU, ISS, ILPL e ITBI. “Aqui o cidadão tem carinho, conforto, eficiência e tecnologia”, disse o prefeito Zenaldo Coutinho. “É uma parceria público-privada que saiu do discurso e veio para a prática”, completou o prefeito.
Ana Suely Saraiva, presidente da Fundação Hemopa, ressaltou que a presença do hemocentro na Estação Cidadania faz parte da política de descentralização do órgão. “Assim ficamos mais perto da população e temos a capacidade de aumentar nossos serviços, atendendo até 100 candidatos à doação por dia”, informou.
O estudante Lucas Silva Josino inaugurou o atendimento no hemocentro da nova Estação Cidadania. “Tenho sangue tipo ‘A’ positivo, que sempre está com estoque baixo nos bancos de sangue, por isso venho doar voluntariamente”, disse Lucas, acrescentando que “quando soube desse Hemopa avançado, bem no centro da cidade, já ia passando, mas resolvi parar e doar”.
Já no dia da inauguração, o espaço atendeu normalmente. Sílvia Barroso foi à Estação dar entrada nos papéis do seguro-desemprego. “Moro em Ananindeua, e quando fui receber meu FGTS me falaram desse espaço. Gostei. É bem centralizado e o serviço é rápido”, afirmou Sílvia Barroso. Já o carpinteiro Edivaldo Santos veio de mais longe. Após dois dias viajando de barco desde o município de Chaves, ao norte do Arquipélago do Marajó, chegou a Belém para renovar a carteira de trabalho. “Meu sobrinho me falou dessa Estação. Eu pedi e ele me trouxe aqui. Achei bonito, já fui atendido e agora é só voltar pra Chaves com a carteira nova”, contou Edivaldo.
Essência do serviço público - “Quem construiu esse espaço foi a população, cada homem e mulher, cada paraense, anônimo, que pagou seus impostos e nos deu a chance de devolver o dinheiro desses impostos em forma de um serviço de qualidade”, garantiu o governador Simão Jatene, ressaltando que “isso é poder coletivo, algo que só nasce com o esforço de todos”. Segundo o governador, “aqui, na Estação Cidadania, vamos poder exercitar a verdadeira essência de servir ao público, dando plenas condições de trabalho a quem serve, e rapidez, dignidade e eficiência a quem é servido”.
Unidades da Estação Cidadania já funcionam em Marabá, Santarém e Belém. Na capital há quatro unidades, nos bairros do Jurunas, Guamá, Val de Cans (Shopping Bosque Grão-Pará) e Batista Campos (Shopping Pátio Belém). “Em breve, estaremos inaugurando mais uma em Parauapebas (na região sudeste) e outra em Icoaraci (distrito de Belém)”, informou a secretária de Estado de Administração, Alice Viana. “Até o fim de maio ainda teremos mais uma, no Shopping Metrópole (em Ananindeua), levando plenos e rápidos serviços à população”, completou.
Texto:
Pascoal Gemaque


Lançamento do serviço de parcelamento dos impostos estaduais
A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) fará evento de lançamento, voltado para empresários e contadores, do serviço informatizado de parcelamento dos impostos estaduais pela internet. O encontro será no auditório da Escola de Governança, EGPA, em Belém.
O parcelamento dos débitos através do Portal poderá ser feito em até 60 parcelas. O contribuinte acessa o Portal de serviços, informa seus dados e o próprio sistema disponibiliza o quantitativo de parcelas para parcelamento. Os bancos credenciados ao recebimento dos valores são listados na própria aplicação, para o usuário optar. Os documentos de arrecadação estadual (Daes) das parcelas deverão ser gerados e pagos até às 20h do último dia útil do mês de referência. 
No encontro será mostrada a sistemática de uso do serviço e esclarecidas às dúvidas.


Texto:
Ana M. Pantoja

Susipe inicia o calendário de vacinação contra a gripe nas casa penais de Belém
Cerca de 219 internos custodiados na Central de Triagem da Cremação (CTCREMA), em Belém, receberão a vacina contra a gripe H1N1, a partir desta sexta-feira (4). Os detentos e funcionários do sistema prisional fazem parte do público-prioritário da campanha de vacinação do Ministério da Saúde (MS), juntamente com as crianças a partir dos seis meses e menores de cinco anos, idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes e mulheres com até 45 dias após o parto.
A enfermeira responsável pelo ambulatório da Central de Triagem, Adelaide do Socorro, destacou a importância da vacinação e o atendimento prioritário aos presos e servidores do sistema penitenciário. “Essa campanha anual criada pelo Ministério da Saúde é muito importante, especialmente para atender o nosso público especifico, a população carcerária e os servidores do sistema, além da equipe de saúde que atende dentro das unidades. Fazendo a prevenção da gripe evitamos a ação do vírus contra doenças cardíacas e do trato respiratório que podem causar quadro graves de enfermidade, especialmente na população privada de liberdade. Para atender a todos iremos realizar a campanha por três dias, dentro da Central, para conseguir atingir os servidores que fazem escala de plantão na unidade, além dos presos,” afirma.
Foi justamente para evitar a gripe que o detento Geraldo dos Santos, 40 anos, fez questão de receber a vacina. “É bom cuidar da saúde e se proteger contra a gripe. Estou há dois meses aqui dentro e é importante a gente se cuidar para não pegar nenhuma doença”, relatou.
O agente penitenciário Cidney Rocha, também foi imunizado contra a gripe. “Sempre que acontecem as campanhas de vacinação dentro das unidades participo. Acho importante preparar o nosso organismo por conta do trabalho dentro das unidades prisionais. Essa atenção especial ao atendimento dos servidores visa a nossa saúde e bem estar”, disse o servidor.
Segundo o Ministério da Saúde (MS), a escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). São priorizados os grupos mais suscetíveis às doenças respiratórias. Ainda segundo o MS, a vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem decorrer dos casos mais graves da doença que pode até mesmo levar a morte.
Estudos demonstram que a eficácia da vacina contra a influenza chaga ao máximo de 70% de prevenção, reduzindo assim, as hospitalizações por pneumonias, entre outras doenças, do trato respiratório e também evitando problemas cardíacos. A imunização via injeção protege contra os subtipos do vírus influenza – H1N1 e H3N2 e B – e demora cerca de três semanas para produzir os anticorpos que imunizam o organismo.
No Pará, a intenção é vacinar todos os mais de 16 mil presos custodiados pela Susipe. O calendário de vacinação nas unidades prisionais segue até o final do mês. Até agora, a vacinação já ocorreu no Centro de Recuperação Regional de Mosqueiro (CRMO), onde 84,5% da população carcerária já foram imunizadas e no Centro de Recuperação do Coqueiro (CRC), onde a campanha atingiu 100% dos presos. 
“Atendemos o calendário nacional do Ministério da Saúde, que de 23 de abril a 01 junho. Solicitamos as vacinas para as Secretárias Municipais de Saúde, de cada polo, para que possam fazer a distribuição às casas penais. Cada unidade prepara o seu próprio calendário de vacinação e seleciona o quantitativo de dose necessária para atender os detentos e os agentes penitenciários, de suas respectivas unidades. É importante que possamos alcançar as metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde e poder imunizar o maior quantitativo possível de presos para garantir a saúde da nossa população carcerária, além dos servidores do Sistema Penitenciário”, finalizou a coordenadora da Divisão de Saúde da Susipe, Ana Célia Chagas.
Texto:
Timoteo Lopes

Ophir Loyola e Hemopa promovem campanha para doação de sangue
O Centro de Alta Complexidade em Oncologia Ophir Loyola promoveu, em parceria com a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), mais uma campanha itinerante de captação de doadores na tentativa de aumentar o estoque do hemocentro que continua em baixa. A unidade móvel do Hemopa ficou posicionada da quinta-feira (3) e esta sexta-feira (4) ficará até 16h, em frente ao hospital, onde são realizadas, em média, mil transfusões mensais para a assistência de pacientes oncológicos e aqueles submetidos a cirurgias de alta complexidade, como o transplante renal.
Faz um ano e oito meses que Helena Fiara, 73, enfrenta a leucemia, um tipo de câncer originado pela produção desordenada de glóbulos brancos do sangue, A doença trouxe consigo o desânimo e uma fraqueza tão intensa que às vezes levantar da cama exige um grande esforço. Ela reside na Ilha de Mosqueiro com o marido e precisou mais uma vez vir à capital paraense para receber transfusão de sangue.
“Nós precisamos muito da solidariedade dos voluntários, o sangue é muito importante para a manutenção da nossa saúde, então peço que as pessoas se solidarizem com todos aqueles que necessitam desse gesto altruísta”, solicitou Helena.
A leucemia afeta a medula óssea responsável pela produção das células do sistema sanguíneo, surge então outras complicações como as anemias, a taxa muito baixa de plaquetas e distúrbios de coagulação do sangue, conforme explica Polyana Pontes, que coordena a Agência Transfusional do Ophir Loyola. “A quimioterapia é mais agressiva e também enfraquece o sistema imunológico, deixando o doente suscetível a contrair infecções. Isso aumenta a demanda por transfusão de sangue e de hemácias, plaquetas ou plasma”, informou.
O vendedor Pedro Sousa, 54, decidiu ser doador há cinco quando a mãe ficou hospitalizada. “Hoje ela está bem, mas houve um tempo em que precisou muito de doações de sangue e nem sempre as pessoas podiam ou estavam dispostas a fazer isso, por isso procuro doar pelo menos duas vezes durante o ano”, contou.
Embora 2% da população paraense entre 16 e 69 anos doe sangue, percentual acima da média nacional em torno de 1,8%, a taxa ideal seria de 3% a 5% da população doasse. Para atender a demanda transfusional de Belém e Região Metropolitana, o Hemopa precisa de 350 doações diárias, mas o número de comparecimentos é muito baixo. “Precisamos do apoio da população para elevar o estoque e garantir o sangue a quem mais precisa”, explicou Alessandra Leite, da Gerência de Captação de Doadores.




Texto:
Leila Cruz

Iesp Capacita servidores da Guarda Civil Municipal de Bragança
Na manhã desta quarta-feira (2), 68 servidores iniciaram o curso de capacitação de Guarda Civil Municipal de Bragança. O curso foi ofertado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública, por meio do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp). A capacitação da primeira turma terá duração de 52 dias e foi dividida entre aulas teóricas e práticas, com carga horária de 416 horas. As aulas serão realizadas no projeto Guarda Jovem, que fica localizado na Universidade Aberta do Brasil, em Bragança. O Objetivo do curso é promover a capacitação da Guarda Civil Municipal de Bragança, beneficiando o aluno de conhecimentos, habilidades e atitudes que o capacite para o exercício da profissão de Guarda Civil Municipal.
Texto:
Camila Magno

Descontos do IPVA até dia 7 de maio para final de placas 06 a 36
Até a próxima segunda-feira, dia 7, os motoristas que não tenham multas de trânsito poderão garantir descontos no pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para os proprietários de veículos com finais de placas 06 a 36, no Pará, informa a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa). O licenciamento destes veículos, junto ao Departamento de Trânsito (Detran) será até o dia 6 de julho.
Os descontos são de 15% sobre o valor do imposto para quem está há dois anos sem multa; 10% para quem não recebeu multas no ano passado e 5% de desconto nas demais situações. O benefício não é cumulativo. Há três opções de pagamento do IPVA: antecipação em parcela única, com desconto; parcelamento em até três vezes antes do vencimento, sem desconto, ou pagamento integral junto com o licenciamento do Detran.
Após a data do licenciamento, o pagamento será feito com acréscimo de multas e juros. “Para receber o desconto é preciso ficar atento às datas e não ter multas de trânsito. Para antecipar o pagamento do IPVA em três parcelas deve-se observar a data final no calendário disponível no site Sefa, orienta a coordenadora do IPVA da Sefa, fiscal de receitas estaduais Ana Lea Canizo.
O contribuinte poderá acessar o Portal de Serviços da Sefa (www.sefa.pa.gov.br), item IPVA Antecipação, consultar o valor do imposto e emitir o Documento Estadual de Arrecadação (DAE), para pagamento em quota única ou parcelado. O pagamento do DAE é feito na rede bancária autorizada (Banpará, Banco da Amazônia, Bradesco, Banco do Brasil, Itaú e Caixa Econômica Federal, além das casas lotéricas). Quando não há antecipação do recolhimento do imposto, o IPVA será pago no boleto de licenciamento anual do Detran.
Parcelamento
O parcelamento do IPVA em atraso, ou seja, referente aos anos anteriores ao exercício atual, deve ser apresentado por contribuinte ou responsável, pessoa física ou jurídica, interessado em dividir em parcelas o valor do imposto devido ao Estado do Pará.
Podem ser parcelados os créditos de IPVA em no máximo 12 parcelas mensais, iguais e sucessivas. A parcela não poderá ser inferior a 50 Unidades Padrão Fiscal do Estado do Pará (UPFPa).
O valor da unidade fiscal a partir de 1º de janeiro de 2018 é de R$ 3,3271. O valor de cada parcela será acrescido de juros equivalentes à taxa Selic, calculados a partir da data do deferimento até o mês anterior ao do pagamento, e de 1% relativo ao mês em que o pagamento estiver sendo efetuado de acordo com § 2º, do art. 6º, da Lei n. 6.182, de 30/12/1998.
Considerando a variação dos preços de mercado de 2018 em relação a 2017, o IPVA no Pará terá uma redução média de 4% em 2018. A maior redução será para camionetas e utilitários: 3,9%; ônibus e microônibus terão redução de 4,4% em média. O IPVA de automóveis terá redução média de 3,6%. Para maiores informações acesse o site da Sefa ou o serviço de atendimento telefônico pelo 0800-725-5533.
Texto:
Ana M. Pantoja

Emater viabilizará mais de 1,3 mil cadastros ambientais rurais em Capanema até o final do mês
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Capanema, na região bragantina, estima um montante de elaboração de pelo menos 1,3 mil cadastros ambientais rurais (Cars) até o fim deste mês. Já foram entregues, até o momento, 800 documentos. O Projeto Car, uma parceria dos escritórios local e regional da Emater com a Prefeitura, foi iniciado em junho do ano passado com o principal objetivo de, cobrindo 80% das propriedades rurais, colocar Capanema em requisito de aceitação no programa Municípios Verdes.
Os mesmos Cars também servirão de embasamento documental para o Instituto de Terras do Pará (Iterpa) emitir títulos definitivos de propriedade. “É todo um conjunto de políticas públicas que perpassam a facilitação para o licenciamento ambiental, entre outros acessos à governança direta, à cidadania e à aplicação de recursos socioeconômicos”, explica o supervisor regional da Emater em Capanema, o engenheiro agrônomo Jairo Eiras.
Texto:
Aline Miranda

Sedeme estuda novas utilizações para infraestrutura deixada por Belo Monte
Reunião entre representantes de órgãos do governo na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), realizada nesta quinta-feira, 3, tratou sobre a viabilidade econômica e social da proposta apresentada na semana passada pelo consórcio Norte Energia, que construiu Belo Monte, que ofertou ao Estado uma área contendo 2.600 casas e um porto que custou R$ 120 milhões, localizados a 50 quilômetros de Altamira e a 80 quilômetros de Vitória do Xingu.
Participaram o titular da Sedeme, Eduardo Leão; Fábio Lúcio Costa, presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico (Codec); Haroldo Bezerra, presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH); Rubens Cardoso, da Universidade do Estado do Pará (Uepa); Maria Amélia Henriquez, secretária-adjunta da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e técnicos de todos estes órgãos.
O secretário Eduardo Leão abriu a reunião informando que o encontro era justamente para se avaliar as informações preliminares, encaminhar estudos de viabilidade e consultas a agentes econômicos e administrativos, para então, em algumas semanas, se tomar uma decisão definitiva.
As casas, de dois, três e quatro quartos, são de material pré-moldado, com durabilidade mínima de 25 anos. A área já tem ampla infraestrutura, como asfalto, água, energia, supermercados, linha de ônibus e saneamento. “É maior que Carajás”, informou Eduardo Leão.
Uma das ideias já consideradas é desmontar as casas e locar ou vender para novos empreendimentos na região, como o projeto de exploração de ouro pela empresa canadense Belo Sun. O projeto está parado, buscando resolver entraves ambientais, mas é dado como viável nos próximos anos.
Outra ideia a ser aprofundada é a destinação das casas para projetos públicos de habitação ou até de um campus universitário, após se resolverem as dificuldades geradas pelas distâncias para Altamira e Vitoria do Xingu.
Já há empresas interessadas em parte da área. Uma delas avalia a construção de um complexo envolvendo campi universitários e a construção de um resort para turismo de natureza (a pesca em Altamira atrai aficionados de todo o mundo).
Outros dois projetos avaliados, e que seriam viabilizados diretamente com a interveniência do governo do Estado, em forma de política pública, seria a construção de um Distrito Industrial aproveitando a infraestrutura da área e também a construção de uma Estação de Transbordo de Cargas (ETC), que encurtaria distâncias rodoviárias entre a região e os portos de Vila do Conde, em Barcarena, e de Santana, no Amapá.
De acordo com Maria Amélia, da Sectet, já foi feito um estudo preliminar da viabilidade econômica da região e mapeadas oito cadeias econômicas prioritárias, entre elas a do cacau, pecuária (corte e leite), fruticultura e produção de alimentos em geral. O Distrito Industrial abrigaria empresas nestas áreas, além de pesquisas e fabricação de fármacos. A Associação Comercial de Altamira é um dos parceiros nos estudos e na possível implementação do DI.
Quanto à Estação de Transbordo de Cargas (utilizando o porto como plataforma logística), o segmento-âncora seria o de commodities, com destaque também para alimentos e grãos, especialmente a soja. O porto, com uma rampa de mais de 100 metros e calado de 2,8 metros, atenderia diretamente à economia e ao desenvolvimento de 12 municípios do entorno.
Maria Amélia lembrou que uma das questões essenciais será o modelo de gestão dos projetos, caso se decida pela implantação, com a provável criação de uma Organização Social para administrar.
Ao final, o secretário Eduardo Leão marcou nova reunião para o dia 6 de junho, com a participação de agentes empresariais e administrativos de Altamira e região, e pediu aos participantes que aprofundassem os estudos e a viabilidade econômica das propostas, para então se tomar uma decisão definitiva em relação à oferta da Norte Energia e quais as condições aceitáveis para que o repasse dessas estruturas sejam viáveis para o Estado.
Texto:
Edson Coelho

Projeto SEDUTEC chega à Escola Manoel Leite Carneiro











Estudantes da Escola Estadual Manoel Leite Carneiro, no bairro do Tenoné, em Belém, vão dispor, a partir desta sexta-feira (4), de recursos tecnológicos educacionais no aprendizado por meio do projeto Sedutec. Trata-se de iniciativa da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) em parceria com a empresa Inteceleri, que gerencia a plataforma Google for Education no Pará.
Os alunos assistirão a aulas de Química e de Biologia nas quais será demonstrada, na prática, a utilização dos recursos tecnológicos para a área de educação. Além dessas atividades, os estudantes irão confeccionar e utilizar o MiritiBoard (óculos em miriti para acesso à realidade virtual).
Texto:
Isa Arnour

Galeria Benedito Nunes é uma das atrações na reinauguração da Biblioteca Pública Arthur Vianna
Um grande cortejo cultural marcou a inauguração da Galeria Benedito Nunes, na tarde desta quinta-feira, 3, na sede da Fundação Cultural do Pará (FCP), no Centur. Participaram representantes dos grupos de Bois de São Caetano de Odivelas, como boi Tinga, Faceiro e Vaca Velha, animados pela banda Milícia Odivelense. Os grupos trouxeram a cultura do Boi de Máscaras para o público que participou do evento.
A Galeria Benedito Nunes recebe a exposição “O Boi que brinca: a mascarada de São Caetano de Odivelas” com elementos da cultura do boi de máscara, como os cabeções, pierrô e buchudo, além de fotografias de Geraldo Ramos, feitas durante a manifestação popular no município. O novo espaço cultural voltado para a cultura popular fica no subsolo do Centur, com entrada pela travessa Rui Barbosa.
Seu Caetano Zeferino, 88 anos, representante do Boi Mascote conta que este reconhecimento da cultura do Boi de Máscaras é maravilhoso. “Com isso, teremos a nossa cultura popular mais conhecida pela população do Pará”, comemora.
O prefeito de São Caetano de Odivelas, Mauro Chagas, também presente ao evento, afirma que foi uma honra receber a homenagem da Fundação Cultural do Pará. “A cultura popular de São Caetano de Odivelas está forte. Ficamos felizes em receber esta homenagem. E agora no mês de maio, vamos levar nossa cultura para Portugual; o Boi de Máscaras de São Caetano irá atravessar fronteiras, representar o Brasil em Portugal”, anunciou.
Modernização – A Galeria Benedito Nunes compõe o novo espaço da Biblioteca Pública Arthur Vianna, que foi reinaugurada nesta quinta-feira. Os dois andares da Biblioteca foram restaurados e modernizados. O investimento total da obra foi de um pouco mais de R$ 2 milhões.
A biblioteca passou por reforma durante dois anos e volta à cena com iluminação adequada, climatização renovada, mudança de estantes e outros móveis que contribuíram para a ampliação do espaço, além de um verdadeiro upgrade nas áreas de convivência, serviços e estudos, proporcionando novos ares ao centenário espaço.
A Biblioteca Arthur Vianna possui um acervo com mais 800 mil exemplares disponíveis divididos em seções. No Acervo Geral estão todos os gêneros, que vão de livros didáticos, técnicos e científicos.
O espaço oferece acervos para o público jovem, adulto e infantil. Livros, gibis, brinquedos/jogos, jornais, DVD, vinil, cd, livros infantis, revistas, livros em Braille, jogos adaptados, mapas, selos, livros raros e microfilmes são alguns dos itens que podem ser encontrados e visualizados.
O ambiente de leitura também conta com Seção Infantil e Brinquedoteca voltadas para as crianças; Seção Audiovisual e Fonoteca, para amantes da sétima arte e os que buscam experiências retrô; Infocentro para acessar a internet; além de Seção de Jornais, Microfilmagem e Obras Raras para quem procura informações e leituras antigas.
O contador Dilson Teixeira parabenizou a Fundação Cultural do Pará pela modernização e reforma da Biblioteca Pública Arthur Vianna. “Sempre venho estudar aqui para concurso e fiquei encantado com as melhorias. A Fundação está de parabéns por esta reforma maravilhosa”, pontua.
Para a presidente da FCP, Dina Oliveira, os eventos de hoje foram momentos especiais. “É um momento de afirmar a importância, a diversidade, o valor da comunidade e da manifestação popular na nossa história”, afirma. “A reinauguração da biblioteca reforça a importância do conhecimento, da leitura e das múltiplas mídias, somadas com a área de jornais, obras raras, microfilmagem. É esta diversidade que possibilita o conhecimento”, destacou.
Funcionamento ao público - A partir desta sexta-feira, 4, a Biblioteca Arthur Vianna funcionará em novo horário, das 8h30 às 19h, apenas para as seções de pesquisa e estudo, tais como de jornais, microfilmagem, obras raras e a circulante. As demais seções permanecem no horário de 8h30 as 18h.
Texto:
Andreza Gomes

Obra do muro de segurança da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel é iniciada
A Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) iniciou nesta quinta-feira (3), a obra do muro de segurança da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (CPASI). O muro terá uma extensão total de um mil e duzentos metros linear com altura de cinco metros. O objetivo é aumentar a segurança e o controle de entrada e saída dos presos custodiados no regime semiaberto, na unidade prisional.
Na primeira fase será erguido uma extensão de quatrocentos e trinta metros, fechando um quadrante de mais de mil metros de estrutura de concreto armado, com bloco estrutural de vedação que irá contornar cinco blocos carcerários, mais a área administrativa, e a área que dá acesso ao bloco da educação da CPASI. 
A obra deve estar concluída no prazo máximo de 120 dias. "Estamos trabalhando com quarenta funcionários que irão revezar em turnos contínuos para garantir a entrega da obra o mais rápido possível, e assim, concluirmos o nosso trabalho dentro do prazo previsto", explicou o engenheiro civil Alder Santos, responsável pela obra que será executada pela Empresa Ditron Engenharia. 
A obra conta com um investimento de mais de R$ 3,9 milhões de reais. Durante os serviços, policiais militares, do Batalhão Penitenciário e uma tropa do Comando de Missões Especiais (CME) irão reforçar a segurança na unidade com duas viaturas que farão as rondas preventivas em torno da obra para garantir a segurança dos funcionários da empresa que executará a obra, dos servidores, e também dos internos custodiados na unidade.
Atualmente, a CPASI custodia 1.117 presos. A capacidade é para 622. Para o diretor-geral Penitenciário da Susipe, Coronel Mauro Matos, o muro de segurança irá garantir um controle mais rígido na entrada e saída de presos da unidade prisional.
"A construção do muro em torno da CPASI irá nos auxiliar quanto ao controle dos presos que trabalham tanto dentro dos projetos da Susipe, que ficarão do lado externo do muro, quanto aqueles que trabalham fora do Complexo Penitenciário e que no final do dia retornam para a unidade. A partir de então, teremos um controle maior da população carcerária do semiaberto podendo assim, monitorar melhor os presos que retornam ou não para a unidade prisional no final do dia, em virtude das saídas diárias", finalizou o diretor-geral penitenciário.
Texto:
Timoteo Lopes

Homenagens e inauguração de canil marcam aniversário do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual











O Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual completa 43 anos de fundação nesta sexta-feira (4). Para comemorar a data, uma programação especial vai homenagear policiais com a entrega da comenda “Láurea do Mérito Pessoal”. A data também será marcada pela inauguração do 1º canil setorial da Polícia Militar do Pará, no prédio anexo ao Batalhão.
O grupamento do 1º canil é composto pelos cabos Joel, Carlos e Ugarter, que conduzem os cães da raça Pastor-belga Malinois, de nomes Dexter, Nina e Shetara. A equipe é formada com a missão de prevenir e combater o transporte clandestino de drogas ilícitas, armas e explosivos nas rodovias estaduais.
Na ocasião também será homenageado o policial destaque do mês, o Cabo Isaías Ferreira de Oliveira, que será condecorado por ter realizado um parto de uma grávida dentro de um carro a caminho da maternidade, na Alça Viária, no último dia 23 de abril. A homenagem também contará com a participação dos pais do bebê, que estarão no local para agradecer o policial.
A cerimônia também contará com a participação da centenária banda de música da Polícia Militar do Pará. Ao final da inauguração haverá o desfile dos cães e da tropa.
Texto:
Sérgio Chêne

Novo informe da Segup sobre ações de segurança em Belém e registros de homicídios
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) informa que das 00h até às 12h desta quinta-feira (3), de acordo com informações preliminares, não houve, até o momento, o registro de nenhuma morte na Região Metropolitana de Belém (RMB).
A Segup informa que nos dois primeiros dias do mês de maio ocorreram 17 homicídios na RMB. As mortes foram registradas nos bairros da Cremação, Curuçambá, Guamá e Mangueirão, em Belém; no Decoville, em Marituba, e no Cruzeiro e Maracacuera, no distrito de Icoaraci.  
As investigações já iniciaram sob responsabilidade da Divisão de Homicídios da Polícia Civil que trabalha em conjunto com as Delegacias dos bairros onde as mortes ocorreram e são responsáveis pela apuração dos crimes. A Segup destaca que a Divisão de Homicídios foi, inclusive, reforçada para agilizar o trabalho de apuração e elucidação dos crimes. Qualquer informação pode ser repassada pelo Disque-Denúncia, no 181. O sigilo é garantido. 
Operação reforça segurança com policiamento – Na tarde desta quinta, a partir das 15h, a Polícia Militar do Estado do Pará (PMPA) irá deflagrar duas operações simultâneas. A operação “Polícia no meu bairro, que tem o objetivo de prevenir a criminalidade, e a operação “Saturação”, que visa combater os crimes de tráfico de drogas, roubo e furto. Além dessas ações, nesta manhã outra operação de combate a criminalidade foi deflagrada na área do 29º BPM, em Ananindeua, que compreende os bairros do Curuçambá, Distrito Industrial, Paar, Maguari e Águas Lindas.
Sáfara – Na tarde de ontem (2), mais uma fase da Operação Sáfara 3 foi realizada pela Polícia Militar em conjunto com o Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Secretaria Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) e Guarda Municipal, no bairro do Tapanã, onde se concentra uma grande incidência de criminalidade e tráfico de drogas, de acordo com dados do Sistema de Segurança.
A força-tarefa coordenada por militares do 24º BPM, teve como alvo a fiscalização de carros e motocicletas irregulares, muitas vezes utilizadas para a prática de crimes como homicídios e assalto a estabelecimentos comerciais. Em menos de uma hora, foram recolhidas dez motocicletas e uma van.
A ação de policiamento preventivo foi desenvolvida em duas frentes: uma com concentração em trechos da avenida John Engelhard e outra em frente do conjunto Cabano, na rodovia do Tapanã. Em seguida, viaturas e motocicletas saíram em comboio por diversas áreas cobertas pelo 24º BPM, com policiamento ostensivo.
Texto:
Aline Saavedra

Projeto Orquestra 2018 apresenta sinfônica com estudantes do Carlos Gomes
O Governo do Pará por meio da Fundação Carlos Gomes apresenta, na sexta-feira (4) de maio, às 20h, no Theatro da Paz, o Concerto de Encerramento do Projeto Orquestra, voltado para o desenvolvimento artístico de jovens músicos paraenses. A apresentação é gratuita com ingressos disponíveis na bilheteria do teatro no dia do concerto, a partir de 9h da manhã e também pela internet no www.ticketfacil.com.br pagando uma taxa de conveniência no valor de R$ 2 por ingresso.
Desenvolvido em 2004 pela FCG, o Projeto Orquestra se caracteriza por ser de estudos avançados na área orquestral e por ter como principais objetivos a educação musical, a capacitação e o aprimoramento técnico de jovens instrumentistas. Realizado por uma das mais tradicionais instituições de ensino musical do estado, o projeto não apenas contribui para a formação de jovens músicos, como também ajuda a divulgar o repertório erudito, além de estimular a formação de público para a música sinfônica dos mais diferentes gêneros e estilos musicais.
Neste módulo, 80 vagas foram ofertadas e os alunos foram selecionados para participar das aulas de prática de orquestra e de um seminário de regência com o maestro André Cardoso, professor de regência e prática de orquestra da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e com a violinista Ana de Oliveira, atual spalla da Orquestra Sinfônica Nacional.  O projeto recebeu inscrições de estudantes do curso de bacharelado em música, do curso técnico em instrumentos musicais orquestrais do IECG e também alunos de outros cursos técnicos ou superiores das instituições de ensino da música no estado.
No concerto de encerramento do projeto haverá, na primeira parte da apresentação, a participação de uma orquestra infanto-juvenil formada por 30 músicos de cordas (violinos, violas, violoncelos e contrabaixos) que será conduzida por alunos de regência. O repertório terá obras de Ernst Mahle e Guerra-Peixe. Na segunda parte do concerto, os 80 integrantes da Orquestra Acadêmica apresentarão a Sinfonia n° 5, Op.64, em mi menor, de Tchaikovsky.
“Esta sinfonia é uma das grandes obras do repertório sinfônico e uma das composições mais executadas por todas as orquestras do mundo inteiro. Está no programa anual frequentemente de todas as grandes orquestras. É um desafio para esses jovens enfrentar uma obra como essa, ou seja, ela propõe ao músico dificuldades tanto individuais quanto para o conjunto da orquestra. É uma sinfonia belíssima e que vai estimular o estudo e a performance desses alunos para que eles façam um bonito concerto”, disse o maestro André Cardoso.
A Temporada 2018 do Projeto Orquestra tem coordenação musical dos professores Marcus Guedes, responsável pela Orquestra de Câmara da FCG, e Manassés Malcher, professor de trombone e responsável pela preparação dos sopros. A consultoria artística é do maestro Marcelo Jardim e a coordenação pedagógica do pianista e coordenador do Bacharelado em Música do IECG, Robenare Marques. A coordenação geral é do professor Cláudio Trindade, Diretor de Ensino do IECG.
Projeto
Criado em 2004, o Projeto Orquestra é desenvolvido pela FCG para o desenvolvimento artístico e musical de jovens músicos, através de oficinas de prática de conjunto sinfônico. A proposta pedagógica é ampliar o conhecimento musical, técnico e estilístico dos participantes. O projeto procura formar uma orquestra sinfônica para um grande concerto e se estrutura de forma pedagógica para oportunizar aos estudantes de instrumentos orquestrais a vivência musical das grandes obras musicais e seus compositores. Com grande envolvimento dos alunos do IECG, participante dos diversos grupos artísticos, recebe também alunos de outras instituições musicais da cidade, bem como professores do IECG e, em cada concerto, com um regente convidado.
Sobre os músicos convidados:
André Cardoso - Professor de regência e prática de orquestra da UFRJ, instituição da qual foi diretor por dois mandatos. É diretor artístico da Orquestra Sinfônica da UFRJ. Graduado em regência pela EM/UFRJ, com Mestrado e Doutorado em Musicologia pela Unirio. Atuou à frente da Orquestra Sinfônica da Paraíba, Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Orquestra Filarmônica do Espírito Santo, Orquestra Sinfônica de Campinas, Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, Orquestra Sinfônica Brasileira e Orquestra Petrobrás Sinfônica. Como produtor fonográfico, recebeu o Prêmio Sharp e o Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) pela gravação da ópera Colombo, de Carlos Gomes. Como pesquisador, dedica-se ao estudo da música brasileira dos séculos XVIII e XIX, tendo publicado inúmeros artigos e o livro "A música na Capela Real e Imperial do Rio de Janeiro", editado pela Academia Brasileira de Música em 2005. Em 2008, lançou seu segundo livro, "A música na Corte de D. João VI" pela Editora Martins Fontes de São Paulo. Produz e apresenta o programa Concertos UFRJ na Rádio Roquette Pinto FM (94.1 FM).
Ana de Oliveira - Atual Spalla da Orquestra Sinfônica Nacional – UFF, a violinista brasileira graduou-se na Escola Superior de Música em Freiburg, Alemanha, onde viveu por nove anos. Apresentou-se como solista com diversas orquestras no Brasil e na Europa e como camerista em importantes festivais, entre eles Montreux (Suíça), La Villette (França), Warschauer Herbst (Polônia), Donaueschingen (Alemanha), Campos do Jordão, Mimo, Festival Villa-Lobos. No Brasil, desenvolveu uma carreira diversificada e abrangente atuando como spalla da Orquestra Sinfônica Brasileira durante uma década, criando e liderando vários grupos de câmera como primeiro violino, participando como solista e spalla em diversas gravações de música brasileira e trilhas sonoras. Foi spalla da Camerata Rio Strings no festejado CD “Fantasia Brasileira” (Biscoito Fino) indicado ao Grammy em 2005. É violinista do Trio Puelli desde 2009, grupo com o qual gravou dois elogiados CDs, “Primma” e “3 Américas”. Atualmente, lidera um trio de cordas, em recente projeto de música de câmara, e mantém intensa atividade pedagógica, com destaque para a coordenação pedagógica do Festival Mimo.
Serviço: Concerto de Encerramento do Projeto Orquestra 2018
Atrações: Orquestra Infanto-Juvenil e Orquestra Acadêmica
Data: 04 de maio de 2018
Hora: 20h
Local: Theatro da Paz
Regente convidado: maestro André Cardoso
Spalla convidada: Ana de Oliveira
Entrada franca
Texto:
Rosa Cardoso

Polícia Militar faz  operações simultâneas em Belém e Ananindeua











Na tarde desta quinta-feira (3) a partir das 15h, Polícia Militar do Estado do Pará (PMPA) vai deflagrar duas operações simultâneas na área do 2º Batalhão, que compreende os bairros da Cidade Velha, Campina e Canudos. Batizada de “Polícia no meu bairro”, a operação tem o objetivo de prevenir a criminalidade no centro comercial de Belém e nos grandes corredores da capital. Ao mesmo tempo, a PMPA estará nas ruas com a operação “Saturação” para reprimir os crimes de tráfico de drogas, roubo e furto. As duas ações vão contar com mais de 20 policiais. Além dessas ações, pela manhã, outra operação também foi deflagrada na área do 29º batalhão, em Ananindeua, contra criminalidade nos bairros do Curuçambá, Distrito Industrial, Paar, Maguari e Aurá.
Sáfara
Na tarde da quarta-feira (2), mais uma ação da operação Sáfara 3 foi realizada pela Polícia Militar em conjunto com o Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Secretaria Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) e Guarda Municipal, no bairro do Tapanã, onde se concentra altos índices de criminalidade e de tráfico de drogas, de acordo com dados do Sistema de Segurança. A força-tarefa coordenada por militares do 24º BPM teve como alvo carros e motocicletas irregulares, muitas vezes utilizados para a prática de crimes, como homicídios e assaltos a estabelecimentos comerciais. Em menos de uma hora, foram recolhidas dez motocicletas e uma van.
As apreensões foram feitas na confluência da rua São Clemente com a avenida John Engelhard, ponto de intenso fluxo de veículos no bairro. A ação de policiamento preventivo foi desenvolvida em duas frentes: uma com concentração em trechos da avenida John Engelhard e outra em frente do conjunto Cabano, na rodovia do Tapanã. Em seguida, viaturas e motocicletas saíram em comboio por diversas áreas cobertas pelo 24º BPM, como policiamento ostensivo.

Texto:
Bruna C.

Estande apresenta Projeto Matematicando em Marabá
Óculos de realidade virtual feito de miriti, robozinho inteligente, tabuada colorida e game para facilitar o aprendizado com os números. Esses são alguns dos produtos expostos no estande “Matematicando” presente no I Salão do Livro do Sul e Sudeste do Pará, que ocorre no Centro de Convenções Leonildo Borges Rocha, em Marabá, até dia 06 de maio.
O projeto da empresa Inteceleri, que hoje conta com a parceria da Google para Educação começou em 2007, quando o pedagogo Dilmar da Cunha, resolveu fazer um livro para ajudar a filha a aprender a tabuada. Logo o livrinho virou a publicação de sucesso “Aprendendo e Brincando com a Tabuada Colorida”. A obra inspirou a criação de um game em aplicativos da Empresa Inteceleri Tecnologia, que abriu as portas em 2013, dentro do Campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém, no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, de responsabilidade do Governo do Pará.
“Quando fizemos o aplicativo, conseguimos vender para uma prefeitura. Ele foi bem usado pela prefeitura e, logo em seguida, houve uma reportagem sobre um torneio vista pelo Google, na Inglaterra. E depois disso, ele (Google) entrou em contato com a gente. Já estamos em 18 municípios, mais de cem mil alunos usam nosso trabalho. Chegamos ao Ceará, e estamos indo a Portugal. Também estamos mandando para os Estados Unidos, uma versão em inglês”, relatou Dilmar.  
O Matematicando funciona como um jogo da memória, a partir de cores e atividades neurolinguísticas associadas às operações matemáticas para facilitar o aprendizado. A tabuada colorida está disponível em livro e também na forma de aplicativo para smartphones, tablets e computadores.
Em visita ao Salão do Livro, a estudante Emilly Oliveira, de 11 anos, conheceu o projeto e ficou encantada com o jogo. “Achei muito legal, estimula nosso aprendizado na matemática, faz a gente perder o medo. Gostei bastante do jogo e do livro também”, garantiu a menina.
Miriti
O estande também mostra um projeto recente da empresa, o MiritiBoard VR, um óculos de realidade virtual feito de miriti, uma fibra natural extraída de uma palmeira, muito comum na região. Para desfrutar dos óculos é preciso ter acesso a um smartphone com giroscópio e acelerômetro. Além do MiritiBoard VR, o que também tem atraído olhares curiosos é um robozinho, indicando mais um novo projeto da Inteceleri, a robótica.
“Agora estamos fase dos óculos de realidade virtual feito em miriti. Quando a gente levou o primeiro projeto dos óculos para a sede da Google, eles ficaram surpresos porque só conheciam os feitos de papel ou de plástico e não sabiam dessa palmeira com um produto semelhante ao isopor. Temos sido procurados por empresas, inclusive de telefonia. Ser totalmente sustentável é o diferencial dos nossos óculos. Temos game, livro, óculos de realidade virtual e a plataforma da Google For Education. Além disso, agora também trabalhamos com a robótica”, declarou o criador do projeto.
O estande no I Salão do Livro do Sul e Sudeste do Pará tem proporcionado visibilidade e garantido boas vendas ao projeto, observou o pedagogo. “Nos surpreendemos com o primeiro salão, o público está interagido, estamos tendo muita visitação de escolas e de professores e as vendas estão fluindo bem”, avaliou.



Texto:
Kelia Santos

Etapa regional dos Jogos Estudantis Paraenses começa em Vigia
A histórica Vigia de Nazaré, no nordeste paraense, sediará no período de 1 a 6 de maio, a etapa regional dos Jogos Estudantis Paraenses (Jeps), que chega este ano a 60ª edição, a segunda competição escolar mais antiga do Brasil, só ficando atrás dos jogos estudantis do Estado do Paraná.
A abertura ocorreu nesta quarta-feira, 2, à noite no ginásio de Esportes do município  "Atenas Paraense", reunindo cerca de 200 atletas, além de Vigia de Nazaré, mais quatro municípios participam: Augusto Correa, Benevides, São Caetano de Odivelas e Santa Izabel. No dia anterior, 1º de maio, houve o Congresso Técnico no qual os técnicos das equipes receberam orientações e procedimentos sobre os jogos.
Os  alunos-atletas entraram no ginásio com as delegações dos seus municípios em um desfile cívico. Durante apresentação cultural da cerimônia de abertura os estudantes também mostraram talento na dança moderna e no carimbó.
As etapas regionais dos Jeps são seletivas para a etapa estadual, que este ano ocorrerão, pela primeira vez, no ginásio Olímpico Guilherme Paraense, em Belém, com transmissão ao vivo das finais, pela TV Cultura.
A coordenadora do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL), Ana Glória Guerreiro detalhou na abertura do evento, que este ano, os Jeps terão um selo comemorativo de 60 anos. É uma forma de homenagear o evento, que há seis décadas, dissemina a cultura da paz e a formação de cidadãos. Além disso, revela  novos talentos e valores no cenário esportivo e educacional. O selo ficará à disposição das prefeituras que sediarão essa edição dos jogos este ano e também de colecionadores. "Quero destacar o empenho da prefeitura de Nazaré da Vigia em sediar essa etapa dos Jeps que tem como missão construirmos juntos, uma sociedade mais justa e com mais oportunidades de acesso a bens educacionais e culturais", disse. Os Jogos Estudantis não ocorriam em Vigia de Nazaré há dez anos.
Na etapa Regional Vigia de Nazaré serão disputadas duas modalidades: futsal e Handebol nas categorias A (para atletas 12 a 14 anos) e B (para atletas de 15 a 17 anos). Para o coordenador da Etapa Vigia de Nazaré dos Jeps, Jorge Paulo Silva, “a disputa por uma vaga na etapa regional será acirrada, principalmente, no Futsal entre as equipes da Vigia de Nazaré, Augusto Correa e Santa Izabel, assim também como na modalidade de handebol, que esses três municípios também têm crescido muito em termos técnicos nos últimos anos", disse.
As disputas pelas vagas iniciarão nesta quinta-feira (3), com os  jogos de futsal que ocorrem  no ginásio "Atenas Paraense" e as partidas de handebol no ginásio do Educandário Nossa Senhora das Neves. A partida de abertura dos jogos foi entre as equipes da Categoria A de Benevides e Colares, de Futsal Feminino.





Texto:
Kátia Aguiar






Igarapé-Miri é beneficiado com mais de R$ 200 mil em microcrédito
Na manhã desta segunda-feira, 23, o Núcleo de Gerenciamento do Programa de Microcrédito CredCidadão entregou, no município de Igarapé-Miri, 85 microcréditos para microempreendedores cadastrados na linha convencional do programa. Com o aumento do desemprego no país, muitos trabalhadores encontram no microcrédito uma oportunidade de abrir seu próprio empreendimento ou dar continuidade ao que já existe, garantindo, assim, sua renda familiar.
Para fugir da crise, a cabeleireira Thaize Gama, que atende em domicílio, viu no CredCidadão a oportunidade que faltava para ter sua autonomia. Ela acredita que o benefício vai melhorar seu rendimento. “Igarapé-Miri é uma cidade precária de emprego e essa oportunidade do CredCidadão chegou para nos ajudar a conquistar nosso espaço e ter a nossa própria renda”.
Como Thaize, muitos outros optaram por este recurso. É o caso do açougueiro Manoel Quaresma, 65 anos, que se diz satisfeito com esta ajuda do governo. “Estou muito feliz por ter conseguido esse crédito através do Governo, pois ele vai me permitir abastecer o meu açougue. Sem ele, dificilmente conseguiria investir nos produtos. Ele veio em boa hora!”.
Pensando em fomentar a economia do Estado, o Governo do Pará incentiva a população a ter seu próprio negócio utilizando o benefício, possibilitando que muitas famílias passem a ter uma renda. Segundo o atual gestor do CredCidadão, Jorge Rezende, esta ação do Governo está incluída no projeto Pará 2030, que visa dinamizar a economia e melhorar os índices socioeconômicos das regiões paraenses.
Ele diz, ainda, que esta ação é uma resposta do Governo do Estado aos impostos que a população paga. “Esse benefício é o dinheiro do povo do Pará. É o retorno dos impostos que são pagos por eles e que agora podem usar para o seu próprio empreendimento”.
Rezende lembra a importância de manter o pagamento das parcelas do empréstimo em dia para que o capital gire e, assim, o CredCidadão possa voltar a beneficiar aquele município. “Para que nós do Governo possamos voltar ao município, os beneficiados precisam manter o pagamento das parcelas em dia, além disso, para evitar também que o nome deles fique com restrição, pois se houver qualquer impedimento por conta do nome, não será possível fazer o empréstimo”.
O evento de entrega foi realizado na Escola Enedina Sampaio, com as presenças do secretário Municipal de Desenvolvimento, Natan Silva; do ex-deputado Ítalo Mácola; do gerente do Banpará no CredCidadão, Pedro da Paz, e do diretor operacional do CredCidadão, Rodolfo Guedes. O valor total liberado pelo Estado foi de R$ 294.300,00.
Texto:
Carolina Gantuss

ONU-Habitat conhece modelo de governança no Baixo Amazonas
Representantes do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) participaram de uma reunião nesta segunda-feira (23) no Centro de Governo do Baixo Amazonas, em Santarém, oeste do Pará, quando apresentaram aos gestores ferramentas para o fortalecimento do modelo de Governança Pública Compartilhada, implantado pelo governo do Estado com a nova estrutura regional administrativa, que abrange os municípios localizados nas regiões do Baixo Amazonas e Tapajós.
A ONU-Habitat está inserida no Programa Estratégico Pará Sustentável, que visa reduzir a pobreza e a desigualdade no Estado a partir de três pilares: o "Pará 2030", voltado às matrizes econômicas; o "Pará Social", destinado ao desenvolvimento familiar e à inclusão, e o "Pará Ambiental", direcionado à sustentabilidade e preservação do meio ambiente.
De acordo com Vinicius Ferreira, consultor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), a troca de experiências entre a ONU e os centros regionais é propício para criar um ambiente favorável à implantação das ferramentas de gestão, planejamento e controle social, referentes à Lei de Socioeconomia - Lei Estadual nº 8.602, de 11 de janeiro de 2018 - que institui a Política Estadual de Socioeconomia do Estado do Pará, cria o Sistema Estadual de Socioeconomia, o Conselho de Política Estadual de Socioeconomia e o Ecossistema de Fundos da Política Estadual de Socioeconomia.
"Com a atividade de hoje o nosso objetivo era apresentar nosso cartão de visita, conhecer a equipe do Centro Regional de Governo, introduzir alguns elementos de nossa temática, entender como esse Centro, recém-instalado, já está se organizando e se movimentando junto à esfera estadual e a esfera local. Como desdobramento, a gente vai ver quais os atores sociais que já se articulam em cada direção e cada departamento, para mapear e formar a rede que vai gerar o Fórum Municipal de Santarém. Ó Fórum é a instância de controle social que vai suportar, monitorar e acompanhar as ações do Centro Regional. Esse Fórum vai eleger, também, seus representantes para o Conselho de Desenvolvimento Regional, que por lei é o espaço de excelência, de participação da sociedade civil, no acompanhamento das ações", explicou o consultor.
Pioneirismo - Para Vinicius Ferreira, a iniciativa do Estado ao implantar Centros Regionais de Governo autônomos é pioneira no Brasil na área de Governança Pública Compartilhada. "Essa iniciativa é pioneira, pois é uma compreensão pelo Estado da necessidade de estar mais próximo dos seus municípios. Ele fez o enfrentamento da questão a partir da alocação em cada mesorregião de um braço seu. Não é só colocar o Executivo, o aparato público governamental, ele entende e fez isso inscrito na Lei de Socioeconomia, que esse aparato, os centros regionais, tem que estar suportado pela sociedade civil. O Estado entende que é necessário ter um suporte social, um direcionamento, dando de fato a cobertura que essa estrutura está trazendo", reiterou.
Atuação - O consultor também citou a reunião realizada no final da tarde desta segunda-feira com a classe médica e profissionais de gestão, em que o Centro de Governo atuou como mediador para buscar, juntamente com outros segmentos, soluções para questões cruciais, a exemplo do sistema de regulação de saúde, que passa a ser regionalizado.
"Dentro do nosso papel de implantar e estruturar espaços de governança compartilhada, a possibilidade de participar hoje desta reunião com a equipe do Centro de Governo, com os profissionais de saúde, para debater um problema real que estava gerando impacto negativo na região, na saúde pública e coletivamente, com o Poder Público representado pelo Centro Regional de Governo, os médicos debatendo as questões de suas áreas, profissionais de gestão hospitalar podendo, junto com o Ministério Público, encontrar uma solução, trazendo de volta para o âmbito de Santarém uma decisão que nos parece estratégica, serve de boas práticas para a solução de questões de gestão pública, a partir da aproximação de diversos segmentos", disse Vinicius Ferreira.
Referência - Instalado pelo governo do Estado em 25 de janeiro deste ano, o Centro Regional de Governo do Baixo Amazonas vem se constituindo em "um importante instrumento de empoderamento da sociedade da região, por meio de seus representantes na sociedade civil", ressaltou o secretário regional Olavo das Neves.
Desde sua instalação, a estrutura do Centro e sua equipe buscam facilitar a resolução de conflitos e atender diferentes demandas. Para Oscar Fernando Marmolejo, consultor da ONU-Habitat, o papel das Nações Unidas é, em parceria com o Governo do Estado, consolidar o modelo de Governança Pública Compartilhada, os Centros Regionais e os Fóruns Municipais.
"Esta política de Governança Pública Compartilhada, que tem sua expressão nos Centros Regionais de Governo, precisa continuar como política de Estado para melhor interpretar as realidades regionais e dar solução aos problemas. Pretendemos, Nações Unidas (Pnud) e governo do Estado, que isto seja um case de boas práticas, e seja replicado no Pará e no Brasil, e que esta boa prática seja uma referência em nível internacional", destacou Oscar Marmolejo.
Além do secretário regional Olavo das Neves, participaram do encontro Osmarina Pires, coordenadora de Saúde; Zuíla Wanghon, coordenadora de Assistência Social; Gustavo Hamoy, coordenador de Desenvolvimento e Incentivo à Produção; Gilberto Aguiar, coordenador de Segurança Pública, e Rodrigo Branco, coordenador de Infraestrutura e Logística, e o assessor técnico da Secretaria Extraordinária de Estado de Municípios Sustentáveis, Marcos Vinicius Ataíde Costa.
Texto:
Samuel Alvarenga

Estado investe em estudo e pesquisa científica em Salinópolis
A aluna do 6º período do curso de Engenharia e Exploração do Petróleo da Universidade Federal do Pará (UFPA) e bolsista da Fapespa (Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas), Rebeca Lima, 24 anos, pretende com o conhecimento acadêmico contribuir com desenvolvimento econômico e social da região. Ela é aluna do campus de Salinópolis da UFPA.
Rodrigo Borges, 21 anos, também é bolsista da Fapespa e faz parte de um estudo de Gerenciamento de Reservatórios de Petróleo, reconhecido nos últimos anos como uma importante ferramenta para as operações de produção de petróleo no mundo.
Os dois integram uma turma pioneira do Curso de Engenharia ministrado em Salinópolis, e que fará parte do “Polo de Ciência e Tecnologia de Mar e Petróleo”, cuja implantação já recebeu R$ 5,5 milhões em investimentos do governo do Estado. O objetivo é promover o desenvolvimento local a partir da geração de conhecimento e formação de recursos humanos. Totalmente implantado, o polo terá mais de mil alunos, transformando Salinópolis em referência para o ensino superior no Pará.
Segundo o diretor Científico da Fapespa, Helder de Paula Mello, o objetivo dos investimentos é contribuir para que o município passe por transformações positivas nos próximos anos, já que em pouco tempo a economia de toda a região sentirá os reflexos da exploração de petróleo. “Os cursos chegam para formar mão de obra qualificada na própria localidade e auxiliar no desenvolvimento da economia, não só por meio do petróleo, mas também da economia costeira. Salinas deverá receber muitas pessoas, e também precisará se desenvolver cada vez mais”, explica Helder Mello.
O diretor também ressaltou que entre os objetivos da Fapespa está fixar mestre e doutores em todo o Estado, e dotar essas localidades de profissionais qualificados para fortalecer o desenvolvimento regional.
Adilson Oliveira do Espírito Santo, coordenador-geral do Campus da UFPA em Salinópolis, informa que dos R$ 5,5 milhões do convênio, R$ 4 milhões foram destinados à construção da Casa de Cultura da Fonte do Caranã e R$ 1,5 milhão para a manutenção, infraestrutura, recursos de apoio material no próprio campus, que também já oferece curso de Licenciatura em Matemática e Física e de Engenharia de Exploração e Produção de Petróleo.
Para 2019 está prevista a implantação do curso de Engenharia Costeira e Oceânica, e em 2020 será oferecido o curso de Engenharia Computacional.
“Ao implantar um campus universitário em um município, a UFPA transforma este município, e é o que está acontecendo em Salinópolis. É perceptível uma mudança no comportamento dos habitantes, que enxergam a chegada da UFPA como um sinal de mudanças”, destaca o coordenador. Segundo ele, a população elegeu como prioridade a implantação do campus.
Incentivo à pesquisa – O diretor da Faculdade de Engenharia de Petróleo da UFPA, Pedro Tupá Pandava Aum, destaca que esta é uma área nova, por isso no País ainda há carência de profissionais específicos na área de Engenharia de Petróleo. Na Região Norte, além da UFPA, o curso é ofertado pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).
“A proposta é contribuir para atender a demanda em todo o País. Na Região Norte a carência é maior, já que há a perspectiva de exploração petrolífera na foz do Rio Amazonas e também no Estado do Amazonas, que já possui uma província petrolífera consolidada”, completa o diretor.
Segundo ele, apesar de a empresa francesa Total ter entrado com pedido de licenciamento ambiental para a abertura de poços na costa de Salinópolis, a fim de verificar a viabilidade da exploração de petróleo na região, o objetivo não é apenas formar profissionais para este projeto. “Queremos formar profissionais que estejam aptos para atender demandas em qualquer região do mundo”, afirma.
O recurso destinado pelo governo ao campus da UFPA em Salinópolis faz parte da diretriz de descentralização dos investimentos em pesquisa, ciência e tecnologia feitos pela Fapespa. Somente no ano passado a Fundação destinou R$ 5 milhões em editais públicos para seis diferentes regiões, incluindo Araguaia, Xingu, Baixo Amazonas e Tapajós. Este ano, a Região do Caeté receberá R$ 1,5 milhão para subsidiar projetos de pesquisa em rede, que atendam às necessidades coletivas e de formação de conhecimento.
Texto:
Márcio Flexa

Operação fiscaliza e fecha estabelecimentos comerciais irregulares
A Polícia Civil divulgou, nesta segunda-feira (23), os resultados da operação de fiscalização de bares, sob coordenação da Divisão de Polícia Administrativa (DPA), realizada no último final de semana, em Belém. Ao todo, 82 estabelecimentos foram fiscalizados nos bairros da Cremação, Guamá, Jurunas, Condor, Terra Firme, Canudos e São Brás. Do total, 39 foram fechados por irregularidades verificadas durante a operação policial. Oito proprietários de estabelecimentos foram intimados a comparecer à DPA para regularizar os locais.
Outros 25 bares fiscalizados estavam com cadastro junto à DPA em situação regular. A operação contou com atuação de nove delegados de Polícia e um total de 49 agentes policiais. Segundo o diretor da DPA, delegado Eloi Fernandes, o objetivo da operação foi a regularização dos estabelecimentos comerciais sem cadastro ou com a licença vencida e em situação irregular.
Além disso, explica o policial civil, a ação visou a prevenção da violência, por meio de revistas em pessoas e veículos. A operação teve início na noite da última sexta-feira (20), com concentração dos policiais civis na sede da DPA, localizada no prédio da Delegacia-Geral, em Belém. Desse local, as equipes policiais partiram para os endereços já previamente levantados. Os agentes fizeram abordagens em bares, onde vistoriaram frequentadores e solicitaram o cadastro dos estabelecimentos aos donos dos bares.
Apenas nos bairros da Cremação e Condor, bairros vizinhos, foram 26 bares fiscalizados. Na Terra Firme, foram 24 fiscalizações. Os policiais civis, durante as abordagens, explicavam aos frequentadores, que se tratava de uma fiscalização de rotina, para prevenir crimes no local.
Texto:
Walrimar Santos

Indústria do Pará se destaca no crescimento do PIB da região Norte
Os resultados alcançados pela indústria do Pará em 2017 estão entre os fatores que contribuíram para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Norte, a região que mais cresceu no ano passado, segundo levantamento feito pelo portal Governo do Brasil. A produção industrial paraense teve incremento de 10,1%, com destaque para a indústria extrativa mineral (13,2%) e a produção de produtos de madeira (3,2%). O levantamento se baseou no Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), que tenta prever o comportamento do PIB nacional antes do resultado oficial ser divulgado.
Com mais produção industrial, também cresceu a movimentação de cargas com exportações e exportações, sobretudo no Aeroporto Internacional de Belém. Somente no primeiro trimestre deste ano, o transporte aéreo desses materiais quase dobrou no Estado. Além disso, o aeroporto se prepara para receber mais empresas aéreas – com a abertura de novos voos internacionais – e aumentar o número de passageiros e de cargas este ano.
“Os resultados obtidos no primeiro trimestre superaram todas as expectativas previstas para o período, indicando a continuidade da tendência de crescimento na movimentação de cargas iniciada ao longo de 2017, principalmente com a conquista de novos clientes nos seguimentos de informática, tecnologia e construção naval”, diz o coordenador de Negócios em Logística de Carga do aeroporto, Emanoel Leite Junior, em entrevista ao portal Governo do Brasil.
O emprego na indústria paraense também deu um salto em 2017. Pesquisa do Departamento Interestadual de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), com base nos números oficiais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, apontam geração de 1.276 vagas em onze meses de 2017, resultado das 27.745 contratações e 26.469 demissões registradas no período. Entre os Estados da região Norte, o Pará foi o segundo que mais gerou empregos na indústria, à frente de Amazonas, Amapá, Roraima, Tocantins e Acre.
Salto – Enquanto o Brasil cresceu 1% no ano passado, a região Norte avançou 8,23% – um crescimento a ritmo chinês, oito vezes maior que o PIB nacional, segundo o levantamento. Todos os principais ramos e segmentos da economia nortista geraram riqueza para o País, da fabricação de televisores e eletrônicos na Zona Franca de Manaus à extração mineral e vendas no comércio e no setor de serviços.
Respondendo por 3% da indústria do País, o Amazonas apresentou números expressivos. A fabricação de máquinas e equipamentos, por exemplo, cresceu 31,6% no ano passado, enquanto a produção de produtos eletrônicos e materiais de informática, 23,9%. Esse desempenho, entre outros fatores, pode ter sido influenciado pela proximidade da Copa do Mundo e pelo aumento da demanda por televisores e outras telas.
Segundo o portal Governo do Brasil, apenas o Polo Industrial de Manaus registrou faturamento de R$ 81 bilhões no ano passado, valor 9,41% maior que o registrado em 2016. A Superintendência da Zona Franca de Manaus aponta que a melhora observada significa uma recuperação das empresas da área, que desde 2014 vinham registrando redução no faturamento. As exportações do polo também cresceram em 2017, alta de 6,54%. (Com informações do portal Governo do Brasil)
Texto:
Luiz C. Santos

Pará e Guiana Francesa fortalecem relações no setor de turismo
Representantes da Câmara de Comércio e Indústria da Guiana Francesa (CCI Guyane) foram recebidos, na manhã desta segunda-feira (23), pelo secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, e corpo técnico da Setur. O encontro teve como principais objetivos fortalecer o ambiente de negócios no setor turístico, aumentar o fluxo de turistas e estreitar relações institucionais entre o Estado do Pará e o território ultramarino francês.
“Esse é um primeiro contato que, certamente, vai impulsionar essas trocas para que possamos receber mais paraenses na Guiana Francesa. Colocamos tudo na mesa para estabelecer as melhores formas de fazer dessas trocas uma via de mão dupla e gerar novos negócios, assim como ações e projetos a serem postos em prática a médio e longo prazo”, explicou o presidente da Comissão de Turismo da CCI Guyane, Edmé Zulemaro.
Acompanhado da chefe do Serviço de Turismo, Linda Donatien, e da assistente empresarial do setor de Turismo guianense, Gabrielle Prosper, ele destacou que a Câmara de Comércio e Indústria local busca, há 4 anos, promover e facilitar esse trânsito de turistas entre ambos os estados. “Vamos nos empenhar para que sejam dadas todas as garantias necessárias aos empresários”, afirma Zulemaro.
“Temos todo o interesse em fortalecer essa relação para que mais pessoas possam ir do Pará para a Guiana Francesa, como também possam vir da Guiana Francesa, Martinica, Guadalupe e França para o estado do Pará, tendo em Caiena um ponto de apoio operacional para estes deslocamentos, seja como portão de entrada ou de saída de turistas”, comentou Adenauer Góes, que apontou ainda a existência de um voo direto Belém-Caiena, operado hoje pela Azul, como facilitador de acessibilidade para a adoção de estratégias comerciais do setor turístico.
Adenauer contou que, ainda em 2006, ele e o governador Simão Jatene estiveram em Caiena para uma série de visitas protocolares e reuniões na CCI Guyane com a intenção de criar uma relação mais próxima de negócios.
Linda Donatien revela que a agenda da comitiva no Pará inclui também encontros com agentes de viagens, já que para facilitar o visto de entrada dos turistas em Caiena será necessário que seja um firmado um contrato entre os agentes de turismo do Pará e Guiana Francesa e também intercâmbio entre os operadores para troca de conhecimentos sobre os destinos. Atualmente, são concedidos vistos de entrada de apenas 5 dias para viajantes que tenha como motivo a participação em congressos, negócios ou encontros institucionais, em função do controle de imigração.
“A Setur é parceira da CCI Guyane. Queremos propiciar e estimular um ambiente que seja um mercado seguro para a realização de negócios. É um processo de consolidação”, concluiu Adenauer.
Texto:
Israel Pegado

Cultura prorroga até sexta inscrições para a 'Mostra Protótipo'
As inscrições para a "Mostra Protótipo", da Cultura Rede de Comunicação, foram prorrogadas até sexta-feira (27). O projeto vai contemplar novos projetos musicais e 10 artistas.  A seleção é realizada por meio de edital lançado no Portal Cultura (www.portalcultura.com.br). Os 10 artistas selecionados ganham R$ 4 mil como cachê, participam de show e concorrem na votação popular para gravação de videoclipe.
Para celebrar o sucesso do projeto, em junho a Cultura realiza a "Mostra Protótipo" com os artistas selecionados, que apresentam um pequeno repertório de sua autoria no show, que será gravado e exibido pela Cultura. Entre os 10 artistas selecionados, um deve ser escolhido por votação online, no Portal Cultura, e terá direito à gravação de videoclipe realizado pela TV Cultura do Pará.  
"A cena musical paraense é enorme. Nós temos grupos do interior do Estado fazendo coisas bacanas em Peixe-Boi, Cametá, enfim, em outros lugares. Existem bandas criando sons sensacionais com o rock psicodélico, por exemplo. Sim, porque sempre esperamos uma música mais tradicional produzida no interior, e esses grupos e bandas estão mudando isso. Enfim, a ideia da mostra é valorizar a diversidade de estilos musicais paraenses e fomentar o cenário musical do Estado", destaca Léo Bitar, coordenador musical da "Mostra Protótipo".
Edital - Podem se inscrever na mostra, como pessoas físicas, artistas nascidos ou que estejam domiciliados há dois anos no Pará, que tenham projetos musicais inéditos, no máximo dois anos anteriores ao lançamento do edital. Os músicos podem se inscrever nas categorias individual (que compreende cantores, músicos instrumentistas ou Djs) ou em grupo (bandas, orquestras, big bands, duo, coral ou qualquer outro formato com mais de um músico ou DJ). Artistas menores de 18 anos precisam de autorização dos pais para efetuar a inscrição.
Os artistas também devem entregar, em envelope, junto com a documentação necessária, arquivos de suas composições em CD/DVD ou pen drive nos formatos wave, mp3 ,vídeo wma ou mp4, para que seja escolhida apenas uma música. Os trabalhos serão selecionados por profissionais da música e críticos musicais, com curadoria da Cultura Rede de Comunicação. Em maio deverá ser divulgada lista dos 10 artistas/bandas selecionados para a mostra.
"Resolvemos fazer a mostra a partir de uma ideia do programa Protótipo, da TV Cultura, que dá oportunidade para novos artistas e sons paraenses. Nossa ideia é que surjam novos nomes e projetos bacanas nessa nova oportunidade criada pela Cultura. É uma forma de valorizar cada vez mais o trabalho dos nossos artistas e dar reconhecimento a eles", completa Léo Bitar. "Nós não estamos procurando um som ou um ritmo específico, tudo que for inscrito será bem-vindo e avaliado com carinho", finaliza ele.
Serviço: A "Mostra Protótipo" recebe inscrições até sexta-feira (27), das 09 às 12 h e das 14 às 17 h, na portaria da sede da Rede Cultura (Avenida Almirante Barroso, 735, Bairro do Marco). CEP: 66093-020. Mais informações sobre o edital em www.portalcultura.com.br 
Texto:
Bruno Magno

Susipe e Adapa fecham parceria social com o projeto Amigos do Meio Ambiente
As detentas do Centro de Recuperação Feminino (CRF), em Ananindeua, e que fazem parte da Cooperativa Social de Trabalho Arte Feminina Empreendedora (Coostafe) - primeira formada exclusivamente por mulheres presas no Brasil -, ganharam nova oportunidade para vender os produtos produzidos e expandir o negócio, que começou dentro da unidade prisional há cerca de quatro anos. Uma parceria entre a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) e a Associação dos Distribuidores Atacadistas do Estado do Pará (Adapa), viabilizou espaço dentro de um shopping center de Ananindeua, para venda dos trabalhos produzidos na cooperativa com o Amigos do Meio Ambiente (AMA), projeto de sustentabilidade socioambiental.
Duas detentas vão diariamente ao local fazer a venda dos produtos, acompanhadas de uma agente penitenciária da Susipe. Lá, estão expostos todo o artesanato feito por elas, inclusive com material reciclável, transformando o lixo em artigos de luxo.
A Adapa apoia a iniciativa de economia solidária desenvolvida pela Coostafe que possibilita a geração de renda e qualificação às mulheres privadas de liberdade no Pará, promovendo a reinserção social por meio do trabalho e conscientização ambiental. Ideias que transformam e possibilitam novos horizontes.
A detenta Maria do Socorro Cruz, de 53 anos, está na Coostafe desde a sua formação e quando começou a trabalhar, não sabia praticamente fazer nada.
“Achava que não tinha capacidade para aprender a fazer essas coisas, mas estava errada. Com dedicação, fui aprendendo a fazer tudo e hoje tenho certeza do meu potencial até para abrir meu próprio negócio. A Coostafe foi uma escola e só tenho a agradecer por passar por lá, porque agora sei que sou capaz de fazer muita coisa e garantir o sustento da minha família”, disse a detenta.
A Coostafe foi criada em fevereiro de 2014, por portaria interministerial do governo federal. O projeto garante acesso ao trabalho e à geração de emprego e renda para as detentas na economia solidária. As mulheres envolvidas no projeto trabalham diariamente na produção de artesanatos, como pelúcias, crochês, vassouras ecológicas, sandálias e bijuterias, entre outros produtos, que são comercializados em shoppings, feiras e praças públicas de Belém e Ananindeua. Até hoje, mais de 250 detentas já foram atendidas pelo projeto social de economia criativa. Nenhuma voltou a reincidir no crime.
A estudante Esther Lima, 16 anos, passeava pelo shopping quando parou para conhecer o trabalho feito pelas detentas. Ela diz ter ficado impressionada em ver como o artesanato é bem feito.
“Percebemos a dedicação delas pelos produtos. São muito bonitos e bem caprichados, feitos realmente com amor e por pessoas que entendem do assunto. É bom saber que elas estão passando esse tempo contribuindo com o meio ambiente e também com o futuro. Tenho certeza, que não voltarão ao mundo do crime, tendo algo tão bom para oferecer à sociedade”, destacou a estudante.
Para a diretora do CRF, Carmen Botelho, idealizadora da cooperativa, cada vez mais o projeto tem a oportunidade de mostrar as pessoas o trabalho desenvolvido pelas detentas, por meio da economia criativa.
“É uma parceria importantíssima e vem contribuindo ainda mais com o trabalho feito dentro do CRF. É mais uma chance para as detentas mostrarem à sociedade que elas também têm capacidade e podem ser reinseridas no mercado de trabalho. Espero que ele possa servir de exemplo para outras pessoas, especialmente aquelas privadas de liberdade, para que tenham as mesmas chances de ressocialização”, ponderou a diretora.
O diretor da Adapa, Roberto Malan ressaltou a importância da parceria. “Ela visa o lado socioambiental, porque estamos contribuindo para a ressocialização dessas pessoas, ao mesmo tempo, em que estamos cuidando do meio ambiente. Alguns materiais que iríamos jogar fora, como basquete de hortifruti, feito em madeira, cedemos para as detentas utilizarem na confecção dos produtos delas. Por isso, espero que possam aproveitar essa oportunidade para adquirir uma nova visão de mundo. A ideia é levar o projeto de forma itinerante às lojas dos nossos associados na Região Metropolitana de Belém”.  
A interna Patrícia Barbosa, de 25 anos, começou a trabalhar na cooperativa há nove meses. Na época, nem imaginava estar dentro de um shopping, vendendo um produto feito por ela mesma. Para a detenta, a oportunidade é uma forma de vislumbrar um novo futuro.
“É uma benção estarmos aqui. Fico impressionada com a forma pela qual as pessoas nos tratam, sempre muito bem. Param para conhecer os produtos, nós explicamos como e onde são feitos e elas elogiam bastante. Muitas compram para enfeitar a casa ou dar de presente. Fico feliz por estar dando certo e as pessoas não estarem nos discriminando, muito pelo contrário, elas nos incentivam a ir adiante”, finalizou.
Texto:
Timoteo Lopes

Fundação Cultural divulga Edital Pauta Livre
Divulgado no Diário Oficial do Estado do Pará desta segunda-feira (23), o início das inscrições para o Edital “Pauta Livre – Apoio à Produção Artística 2018.2”, que seguem até o dia 6 de junho de 2018.
O edital premiará os 26 melhores projetos inscritos com acesso gratuito a dois espaços da Fundação Cultural do Pará (FCP): o Teatro Margarida Schivasappa (TMS) e o Teatro Experimental Waldemar Henrique (TEWH). Sendo 18 e 8 pautas respectivamente. Os selecionados vão receber um prêmio, em dinheiro, no valor de R$3 mil, para auxiliar na sua execução. Eles ainda terão direito de receber o valor integral arrecadado com a venda de ingressos. Para acessar o edital completo, clique aqui. Para acessar os anexos, clique aqui.
Inscrição
Podem se inscrever pessoas físicas, pessoas jurídicas, microempreendedores individuais (MEI). São aceitas propostas de espetáculos musicais, teatro, performances e outros formatos artísticos de todas as regiões, em especial, do Pará desde que não tenham sido apresentadas anteriormente nos espaços da FCP.
O Edital Pauta Livre é uma iniciativa do Programa de Incentivo à Arte e à Cultura – Seiva. O objetivo do edital é incentivar a produção artística do estado do Pará, dando condições de acesso igualitário para os artistas da região aos espaços da FCP. Mais informações pelo telefone: 3202 4367.
Colaboração (texto): Agilson Lobato
Texto:
Andreza Gomes

Fundação Carlos Gomes promove processo seletivo destinado a professores de música
A Fundação Carlos Gomes (FCG) abre inscrição nesta segunda (23) e terça-feira (24), para o Processo Seletivo Simplificado (PSS) com vistas a contratar professores de música para lecionar no Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). O PSS oferta um total de 68 vagas distribuídas em diversos instrumentos e disciplinas musicais.
Para se inscrever, o candidato deve preencher uma ficha, disponível no site da instituição (www.fcg.pa.gov.br) e comparecer a Coordenadoria de Recursos Humanos da FCG, na Av. Gentil Bittencourt 909, com os seguintes documentos para comprovar a atividade docente: Curriculum Vitae e Curriculum Lattes (para quem possui), com documentos comprobatórios; documentos pessoais (Identidade e CPF), com cópias de frente e verso presentes na mesma folha; comprovação de escolaridade e/ou habilitação na disciplina/instrumento que pretende se candidatar; comprovante de tempo de serviço na área de atuação para a função docente.
Existem oportunidades para professores de Nível Superior (40h) com remuneração de R$2.022,65 (dois mil, vinte e dois reais e sessenta e cinco centavos); professor de Educação Musical de Nível Superior (30h) com vencimento no valor de  R$1.833,45 (um mil, oitocentos e trinta e três reais e quarenta e cinco centavos); docente de Nível Médio (40h) com ganhos de R$1.189,39 (um mil, cento e oitenta e nove reais e trinta e nove centavos); docente de Nível Médio (30h) com salário de R$965,11 (novecentos e sessenta e cinco reais e onze centavos) e profissional na área de música com salário de R$965,11 (novecentos e sessenta e cinco reais e onze centavos). Em todos os casos será acrescido aos vencimentos o pagamento de auxílio alimentação no valor de R$525,50 (quinhentos e vinte e cinco reais e cinquenta centavos).
As contratações são temporárias e estão amparadas pela Lei Complementar Estadual nº. 07/91, alterada pela Lei nº. 077/2011, Decreto Estadual nº. 410/2012 e Decreto Estadual nº. 1.230/2015 e D e c r e t o nº 1.627, de 18 de outubro de 2016 e Decreto nº 1.741, de 19 de abril de 2017.
As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet. Os detalhes sobre as vagas oferecidas e demais informações podem ser consultadas no edital nº 003/2018 – FCG, disponível no site: www.fcg.pa.gov.br
Cronograma do PSS:
Inscrições: 23 e 24/04/2018
Análise e seleção dos documentos: 25 a 27/04/2018
Resultado da análise de documentos para a realização da entrevista: 03/05/2018
Prazo de recurso: 04/05/2018
Resultado do recurso: 07/05/2018
Entrevista: 08 a 10/05/2018
Publicação do resultado: 14/05/2018

Texto:
Rosa Cardoso

Passam bem mãe e bebê de parto feito por militares na rodovia PA-483
Passa bem Patrícia Malcher, mãe do menino nascido durante um parto de urgência às proximidades da sede do Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv), no quilômetro 7 da rodovia estadual 483. O recém-nascido também apresenta boas condições clínicas. Em uma ação atípica e sem tempo de atendimento médico, o cabo Isaías de Oliveira realizou o parto, e contou com a ajuda do cabo Carlos Augusto Barros Amoras e apoio do sargento Alan Ricardo da Rocha e do cabo Ginomar Ferreira da Silva, os dois últimos militares que conduziam o fluxo naquele trecho da PA-483, via que leva à Alça Viária.
O fato ocorreu neste domingo, 22, por volta das 13 horas, quando militares do Batalhão de Policiamento Rodoviário que apoiavam uma fiscalização da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefa), desenvolvido na entrada da Alça Viária, foram acionados pelo rádio para atendimento a uma jovem que estava em avançado trabalho de parto. Patrícia Malcher e seu companheiro Walclei Roberto de Assis seguiam no sentido de Marituba, na Região Metropolitana de Belém, e segundo a PM, o destino era o Hospital Anita Gerosa, localizado em Ananindeua.
Os militares abriram caminho para o deslocamento do veículo com a mulher grávida, mas, na frente da sede do BPRv, na PA-483, quilômetro 7, depararam-se com uma situação atípica: a bolsa d’água havia se rompido. O cabo Isaías de Oliveira, então, iniciou os procedimentos para a realização do parto.
“Estávamos dando apoio ao deslocamento do carro com a grávida, mas em frente à sede do BPRv, o companheiro da grávida nos disse que a bolsa havia se rompido e as pernas da criança estavam do lado de fora. Eu saí da viatura e verifiquei que, realmente, a bolsa havia estourado, o quadril, as pernas haviam saído e o bumbum também”, disse o cabo Isaías.
No momento crítico, o militar lembrou-se da tensão: “Foi dificultoso por conta das pernas terem saído primeiro que a cabeça. Fiquei preocupado porque a cabeça estava presa, a criança estava sem se mexer e roxa. Coloquei-a de cabeça para baixo e fiz massagem nas costas dela, abri a boca e ela começou a chorar”, complementou. A criança e a mãe foram transportadas para o hospital Anita Gerosa, na BR-316. A equipe médica disse que a intervenção foi muito complexa por conta da posição da criança.
Texto:
Sérgio Chêne

Estados aderem a requerimento de Minas Gerais para partilha de contribuições
O Colégio Nacional de Procuradores Gerais dos Estados e do Distrito Federal (Conpeg) encaminhou ofício, na quinta-feira (19), ao presidente Michel Temer, por meio do qual os estados do Acre, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe, Tocantins e Distrito Federal manifestam apoio ao pedido formulado pelo Estado de Minas Gerais para que o governo federal realize a repartição da parcela desvinculada das contribuições sociais com os estados e o Distrito Federal.
Estima-se que, apenas referente ao ano de 2017, sejam devidos aos estados R$ 20 bilhões referentes à Desvinculação das Receitas da União (DRU). O grupo de estados também solicita que sejam apurados os valores que deixaram de ser repassados nos últimos cinco anos, abatendo-os das dívidas dos estados com a União.
O ofício foi assinado pelo presidente do Conpeg, procurador-geral do Estado do Rio Grande do Norte, Francisco Wilkie, e enfatiza a necessidade de o governo federal dar uma pronta resposta ao requerimento de Minas Gerais, em atenção ao pacto federativo e para reduzir o problema crônico da repartição injusta e concentradora dos recursos.
O requerimento do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, foi encaminhado ao presidente Temer no dia 3 de abril. A DRU permite ao governo federal incorporar ao Tesouro Nacional até 30% das contribuições sociais, que têm finalidades específicas, e utilizá-los para quaisquer fins, sem compromisso de aplicar no segmento específico para o qual a contribuição foi criada.
O Conpeg ressaltou ao presidente que a instituição de tributo não vinculado está prevista na Constituição Federal de 1988 e que 20% da sua arrecadação deve ser compartilhada com os estados e o Distrito Federal. O ofício registra que a Constituição, ao instituir essa partilha, pretende claramente “evitar que a União se valha da instituição de impostos não elencados na Constituição para a finalidade de efetivar concentração excessiva de recursos financeiros em prol da União, desequilibrando a estrutura federativa”.
Desde 1994, a União faz uso dos tribunos não vinculados – primeiro chamado de Fundo de Estabilização Fiscal (FEF), depois Fundo Social de Emergência (FSE) e atualmente DRU – sem compartilhar a referida arrecadação com os estados. Os procuradores destacam que, entre 1994 e 2002, a carga tributária brasileira subiu de 24% para 34% do PIB, enquanto, nesse mesmo período, a parcela das contribuições na receita total cresceu de 11% para 48%.
“As reiteradas alterações e prorrogações do FSE e da DRU propiciam à União financiar, de maneira permanente, seu orçamento fiscal, sem, no entanto, compartilhar adequadamente os recursos com os entes subnacionais, em afronta à vontade do constituinte originário”, afirma o Conpeg, solicitando ao presidente da República a correção desta distorção.
Para o procurador-geral do Estado do Pará, Ophir Cavalcante Júnior, o requerimento encaminhado ao presidente da República demonstra a preocupação dos estados a respeito da autonomia federativa. “É importante destacar que o centralismo tributário praticado pela União Federal vem retirando recursos próprios de cada uma das unidades da federação. O Colégio Nacional de Procuradores, ao demonstrar para o presidente esta incorreção, reafirma o compromisso dos estados com a sua autonomia. São recursos que pertencem aos estados e a eles devem ser dirigidos. A União não pode se apropriar do que não é dela. É preciso dar um basta ao federalismo de conveniência que se pratica hoje no país. E, neste sentido, é fundamental que os estados ocupem seus espaços, já que a eles é reservada toda a responsabilidade pela manutenção da máquina pública e a prestação de bons serviços ao cidadão brasileiro”, afirmou o titular da PGE.
Texto:
Lene Alves



xxxxxxxxxxxxxxxxxx

CASA DO CAMINHO
e Pedro Martins recebem 
homenagens da 
Câmara Municipal de Belém









Associação Espírita CASA DO CAMINHO e seu coordenador Pedro Martins recebem da Câmara Municipal de Belém, homenagens e a medalha ORM pelos relevantes serviços prestados pela Doutrina Espírita à comunidade em geral. O evento foi na manhã desta sexta-feira, dia 20 de abril, no auditório da CMB, no bairro do Marco.

Continua o texto abaixo das fotos






















A indicação da homenagem foi do vereador Gustavo Seffer, que esteve recentemente à CASA e presenciou o trabalho ali desenvolvido em prol de todos.
Eis os momentos principais da festa. Cobertura completa na reedição da Revista MEDIUNIDADE, Volume 14, que conta a história deste médium paraense, em breve.


Fotos: Revista MEDIUNIDADE



xxxxxxxxx

IRMÃOS, URGENTE!


É hora de unirmos nossas orações
direcionadas para os líderes das
 grandes nações, como EUA, Rússia,
 França e outros, diante da 
ordem dada pelo presidente 
americano em deflagrar ataque a Síria.

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...