Total de visualizações de página

terça-feira, abril 04, 2017

Cosanpa lança concurso para 125 vagas e cadastro de reserva. Inscrições até 11 de maio.






Detran vai leiloar 530 veículos retidos em Belém e Santarém
O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) definiu o cronograma dos leilões de carros apreendidos, que estão nos parques de retenção dos municípios de Belém e Santarém. Serão leiloados 530 veículos nas duas cidades. Na capital, o leilão será no dia 17 de abril (segunda-feira), e em Santarém no próximo dia 24.
O objetivo é leiloar os veículos que se encontram há mais de 60 dias no parque de retenção e nos parques terceirizados. São carros – uns conservados e outros apenas sucata - que foram apreendidos, recolhidos ou removidos pelo Detran.
Antonio Moura, presidente da Comissão do Leilão, informa que o procedimento para a realização do leilão cumpre determinação do artigo 328, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). “Os lotes classificados como sucatas aproveitáveis não poderão mais circular. Essas sucatas somente poderão ser arrematadas por empresas do ramo do comércio de peças usadas, devidamente regulamentadas”, ressalta.

Impedimentos - Não podem participar do leilão os membros da comissão, servidores do Detran do Pará e aqueles que, a qualquer título, recebam numerários da instituição, incluindo terceirizados e temporários, além de pessoas físicas e jurídicas declaradas inidôneas ou punidas com a suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com órgão ou entidade integrante da administração direta ou indireta, das esferas federal, estadual, municipal e distrital. Os atuais proprietários dos veículos que serão leiloados também não podem participar, assim como menores de 18 anos e pessoas não emancipadas.
No portal www.detran.pa.gov.br estão disponíveis todas as informações sobre o leilão. A visitação pública aos veículos que serão oferecidos poderá ser feita no pátio da VIP Leilões nos dois municípios.
Em Santarém, o pátio fica na Rodovia BR-163 (Santarém-Cuiabá), KM-04, e ficará aberto à visitação entre os dias 18 e 21 de abril. Na Região Metropolitana de Belém, o pátio fica na Rodovia da Alça Viária, KM-01, município de Marituba, e estará aberto aos interessados entre os dias 10 e 13 de abril. Para ter acesso ao local basta um documento oficial de identidade com foto.
Os donos dos veículos apreendidos já foram notificados sobre a situação dos bens e os procedimentos para recuperá-los antes do leilão. A relação dos veículos retidos pelo Detran também pode ser consultada no Diário Oficial do Estado e no site do órgão.

Serviço: Leilão de veículos retidos pelo Detran-Pará em Belém, no dia 17 de abril (segunda-feira), a partir das 10 h, no pátio da VIP Leilões, na Rodovia da Alça Viária, KM-01, nº 888. Bairro São João, em Marituba (Região Metropolitana de Belém).
Em Santarém, no dia 24 de abril (segunda-feira), a partir das 10 h, no Iespes (Instituto Esperança de Ensino Superior), na Rua Coaracy Nunes, nº 3315, Bairro Caranazal.

Mais informações podem ser obtidas pelo link “leilão” no site www.detran.pa.gov.br.
Texto:
Aldirene Gama

Cosanpa lança concurso para 125 vagas e cadastro de reserva. Inscrições até 11 de maio.
A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) lançou edital de concurso público para 125 vagas e cadastro de reserva. Os cargos são de níveis Fundamental, Médio e Superior. As inscrições começaram ontem, 05, no site da FADESP (www.portalfadesp.org.br/concursos).
O edital prevê 110 vagas para o cargo de Operador de Estação de Água e Esgoto, que exige nível médio, e 15 para Agente de Operação, voltada ao nível fundamental. Para os demais cargos está prevista a formação de cadastro de reserva.
As inscrições são online e podem ser feitas no site da organizadora até o dia 11 de maio. A taxa custa R$ 50,00 para cargos de nível fundamental, R$ 60,00 para médio e R$ 70,00 para superior, podendo ser paga até o dia 12 de maio.
Pessoas que se enquadrarem nas regras para isenção ao pagamento da taxa por serem de baixa renda ou PcD podem enviar a solicitação até a sexta-feira, 7. O site dispõe do formulário e do edital onde estão previstas as exigências.
Os candidatos à isenção devem se inscrever provisoriamente e aguardar o resultado do pedido. Caso não se enquadrem nas exigências, devem pagar o boleto se quiserem manter a inscrição.
O concurso terá prova objetiva para todos os cargos, na data prevista de 4 de junho, mais prova de títulos para cargos de nível superior e capacidade física para os de Agente de Operação, Auxiliar Operacional, Encanador e Operador de Estação de Água e Esgoto. As provas serão realizadas em Belém, Santarém e Marabá.
...............................
Cargos:
Nível fundamental - Agente de Manutenção, Agente de Operação, Agente de Serviços Gerais - Pintor, Auxiliar Operacional, Encanador.
Nível Médio - Agente Administrativo, Assistente Administrativo (área de atuação: Administrativa; Contabilidade), Assistente Comercial, Eletricista Industrial, Mecânico Industrial, Motorista Operador, Operador de Estação de Água e Esgoto, Operador de Subestação Elétrica, Técnico em Informática, Técnico em Segurança no Trabalho, Técnico Industrial (Qualificação: Automação e Controle; Eletrônica; Eletrotécnica; Geodésia e Cartografia; Instrumentação Industrial; Mecânica; Química; Saneamento).
Nível Superior - Administrador, Advogado, Analista de Sistemas, Arquiteto, Assistente Social, Contador, Economista, Engenharia (Civil, Elétrica, Controle e Automação, Eletrônica, Mecânica, Segurança no Trabalho, Computação, Sanitária), Químico, Sociólogo.
Remuneração - de R$ 1.084,00 a R$ R$ 4.072,85.
Inscrições - 05/04/17 a 11/05/17
Taxa - R$ 50,00 (nível fundamental)
R$ 60,00 (nível médio)
R$ 70,00 (nível superior)
Locais de prova: Belém, Marabá e Santarém.
....................................................

Datas importantes:
Inscrição - 05/04/17 a 11/05/17
Inscrição para isenção (baixa renda e PcD) - de 05 a 07/04
Pagamento da taxa de inscrição - até 12/05/17
Cartão de inscrição para confirmação de dados - de 23 a 26/05/17
Prova objetiva - 04/06/17
Manhã - das 8h às 12h (horário local) para todos os cargos de nível fundamental.
Tarde- 14h30 às 18h30 (horário local) para todos os cargos de níveis médio e superior.

Modalidade a Distância da Uepa abre 800 vagas para 20 municípios
Candidatos de 20 municípios do Pará terão a oportunidade de ingressar no ensino superior por meio do Processo Seletivo Especial, modalidade a distância, divulgado hoje pela Universidade do Estado do Pará (Uepa). Ao todo, serão 800 vagas distribuídas em sete cursos de Licenciatura, pensados de acordo com a demanda das cidades escolhidas para receber os polos. As inscrições iniciam hoje e vão até o dia 18, exclusivamente pela internet, na página da Uepa ou pelo link http://www3.uepa.br:8888/prosel/?p=813. Pessoas com deficiência terão direito à isenção da taxa de inscrição.
Os cursos funcionarão em períodos regulares, contando com 20% de sua carga horária na modalidade presencial. Por isso, os alunos precisam ter disponibilidade para atividades acadêmico-curriculares presenciais, a serem realizadas inclusive nos finais de semana. As vagas são destinadas aos candidatos que concluíram o Ensino Médio - condição obrigatória com comprovação feita no ato da matrícula.
É de responsabilidade do candidato consultar se o pagamento da sua taxa de inscrição foi registrado pela Uepa. No caso de não confirmação do registro de pagamento, o candidato deverá enviar imediatamente mensagem informando o erro material, por meio da página de acompanhamento do processo.
Os candidatos com deficiência têm direito à isenção da taxa de inscrição, que pode ser solicitada até o dia 7 de abril, por meio do site do processo seletivo. Os candidatos devem anexar ao pedido imagens do documento de identificação – frente e verso – e o comprovante de vínculo à instituição para pessoas com deficiência, nos termos da Lei Estadual nº 6.988, de 02 de julho de 2007.
Os cursos de graduação na modalidade a distância ofertados em municípios do Pará são fruto de um convênio estabelecido com a Universidade Aberta do Brasil/CAPES, do Ministério de Educação. Há nove anos, a Uepa mantêm polos de educação a distância em diversos municípios. Os cursos ofertados em cada um deles são definidos em conjunto com a comunidade local, com base na avaliação de demanda e em esforço conjunto com as demais Instituições de Ensino Superior que atuam no local, para que não haja desperdício na oferta.
Durante reunião que definiu os detalhes do edital do processo seletivo, o reitor Juarez Quaresma reiterou que a academia é construída a partir de diversas contribuições e ressaltou os desafios à frente. “O noticiário informou que o orçamento federal terá um corte de R$ 42 bilhões, o que obviamente nos afetará. Por isso, como pensadores que somos, devemos estar preparados para enfrentar os problemas que virão e continuar lutando por uma educação pública de qualidade”, pontuou.
Para os coordenadores de polo, a oferta de cursos a distância é fundamental para o desenvolvimento das diversas regiões de integração do Pará. “O custo de estudar em outro município é muito alto. Mesmo havendo um campus em município próximo, não são todas as pessoas que têm a oportunidade de cursar uma universidade. O ensino a distância iguala as possibilidades destes estudantes e, por tabela, forma mão de obra qualificada para o desenvolvimento da cidade”, avaliou o professor Manoel Cabral, coordenador do polo de Igarapé-Miri.
E os frutos vem sendo colhidos a cada nova formatura de turmas. “É uma festa que envolve toda a comunidade, pois a cidade é pequena e todos se conhecem. Os profissionais formados passam a atuar no nosso mercado de trabalho, acabando com a necessidade histórica de buscar profissionais em outros lugares”, ressaltou a coordenadora pedagógica, Sônia Amaral. Todas as informações e normas que regem o processo seletivo constam em seu edital, que deve ser lido por todos os candidatos.
Texto:
Fernanda Martins

Setur e Pará 2000 assinam contrato de gestão da Arena Guilherme Paraense
Representantes da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e da Organização Social (OS) Pará 2000 firmaram, na manhã desta quarta-feira, 5, o contrato que repassa a gestão administrativa da Arena Guilherme Paraense, o popular Mangueirinho. O contrato, que tem como objetivo fomentar e executar as atividades nas áreas de esporte, cultura, lazer e turismo, promovendo atrações nacionais e internacionais no moderno espaço multiuso, foi assinado pelo secretário de Turismo, Adenauer Góes; pelo diretor-presidente da OS Pará 2000, Fabriano Fretes e também pela secretária de Estado de Esportes e Lazer (Seel), Renilce Nicodemos.
Caberá a Setur supervisionar a gestão administrativa executada pela OS Pará 2000 do Mangueirinho, nos mesmos moldes e a exemplo do que já ocorre na Estação das Docas, Mangal das Garças e Hangar – Centro de Feiras e Convenções da Amazônia.
“A orientação do Governo do Estado foi a de que esse equipamento se junte aos outros três, como forma de induzir, promover e motivar o turismo como atividade econômica. Que seja uma referência no Norte do Brasil, podendo captar eventos esportivos de diferentes modalidades – como no caso do vôlei, basquete, futsal, handebol, MMA –, mas também de atividades culturais e de cunho religioso, por exemplo”, explica Adenauer Góes.
Para Fabriano Fretes, o Mangueirinho foi uma obra extremamente importante. “É obra acabada, pronta e entregue à população. Uma arena de alto padrão, de qualidade internacional. Além de podermos receber múltiplas modalidades esportivas, também atende as necessidades de eventos de outra natureza, como artísticas, culturais, religiosas e até mesmo ações corporativas”, afirma.
Fretes deixou claro, ainda, que o plano de trabalho contempla uma forte divulgação e promoção da arena fora do estado. “Está sob nossa competência a gestão de quatro espaços distintos. É uma parceria do ganha-ganha. Potencializamos a OS com uma estrutura administrativa mais enxuta, onde acompanhamos todas as etapas para torná-lo gradativamente auto-sustentável. Vamos construir um book comercial muito forte”, garante.
A secretária Renilce Nicodemos colocou a Seel a disposição da nova parceria que se forma para gestão administrativa do espaço. “Daremos todo o suporte necessário para a execução do trabalho. Hoje se inicia uma nova etapa dessa construção realizada pelo Governo, muito produtiva para o Estado e para o povo paraense”, concluiu.
Texto:
Israel Pegado

Assembleia Legislativa aprova criação de Unidades de Educação em Parauapebas, Xinguara e Uruará
Com o objetivo de descentralizar os serviços na área de educação e facilitar o acesso da população, o parlamento estadual aprovou nesta quarta-feira (05/04), a criação de Unidades Regionais de Educação (UREs) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), nos municípios de Parauapebas, Xinguara e Uruará...

Leia o texto completo no site. Clique aqui. 
Texto:
Avelina Castro

Detran licencia veículos com placas de final 72, 82 e 92 até o dia 7
Proprietários de veículos com placas de final 72, 82 e 92 que ainda não regularizaram o licenciamento de 2017 têm até esta sexta-feira (7) para evitar o pagamento de multa. Segundo a Diretoria de Tecnologia e Informática (DTI) do Departamento de Trânsito do Pará, existem 46.225 veículos registrados com esta terminação.
As maiores frotas pertencem ao município de Belém (9.927 veículos), seguido de Ananindeua (2.824) e Marabá (2.715). O atraso no licenciamento implica em multa no valor de R$ 293,47. Permanecendo essa situação, após 30 dias do término do prazo o condutor poderá ter o veículo apreendido, caso seja abordado durante operações de fiscalização.
Este tipo de infração, segundo o que determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é classificada como gravíssima, rendendo ao condutor sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e a remoção do veículo ao pátio de retenção do órgão.
O Detran oferece medidas que visam diminuir o tempo usado para licenciar o veículo. Os proprietários podem acessar o site www.detran.pa.gov.br e emitir o boleto. Nele, já estão inclusas as taxas do IPVA, que é o imposto cobrado pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa).
De posse do boleto do licenciamento, o usuário pode pagar as taxas via internet ou procurar qualquer agência bancária ou caixa eletrônico para efetuar o pagamento. O usuário que possuir conta corrente que ofereça internet banking pode efetuar o pagamento on line, sem precisar sair de casa. Por meio do site é possível consultar o valor do licenciamento e saber previamente quanto terá que pagar.
Texto:
Aldirene Gama

Especialização em Física da UFPA realiza matrícula de selecionados até o sábado, 8. São 60 vagas.
A Universidade Federal do Pará (UFPA) está com matrículas abertas para os selecionados à especialização em Física. Os candidatos têm até o dia 8 deste mês para preencher o formulário online disponível no site da FADESP (www.portalfadesp.org.br).
O curso ofertou 60 vagas para graduados em Física e áreas afins e será realizado na Faculdade de Física do campus Ananindeua da UFPA. Os candidatos selecionados precisam efetuar os seus registros na página do curso para confirmarem suas matrículas, garantindo a vaga.
As aulas serão realizadas no período de 8 de abril de 2017 a 8 de março de 2018. A formação lato sensu tem como objetivo contribuir para a qualificação profissional dos professores do ensino básico de Física que atuam na sala de aula.
A expectativa é que os profissionais tenham uma compreensão diferenciada dos conteúdos e o compromisso social com a aprendizagem dos seus alunos. E, ainda, que compartilharem experiências com os demais participantes.
Conforme a coordenação do projeto, pesquisas na área de formação de professores apontam para a necessidade de se rever práticas docentes utilizadas tradicionalmente nas escolas porque o comprometimento com a aprendizagem dos alunos influencia no desempenho estudantil.
Pesquisa aplicada entre 2003 e 2006 para o Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), por exemplo, apontou que a média dos estudantes brasileiros em ciências, matemática e leitura está entre as mais baixas de 57 países.
Mais informações sobre o curso pelos telefones (91) 99115-6099 /3201-7112 e email hmarcosbcosta@gmail.com ou marcosta@ufpa.br.

Campanha quer dobrar número de doações de sangue no Hemopa
Torcedores de Remo e Paysandu têm um encontro marcado na Fundação Hemopa, em Belém, nesta sexta-feira (7). O objetivo é aumentar o número de doações de sangue no "Dia D” da campanha Doadores Futebol Clube, da Cultura Rede de Comunicação. TV, Rádio e Portal Cultura vão marcar presença na ação, transmitindo flashes ao vivo durante a programação. Jogadores de Remo e Paysandu também foram convocados para o dia de solidariedade.
“O 'Dia D' é importante porque mobilizamos os parceiros do projeto - os times de Remo e Paysandu - assim como os outros times. A ideia é levar os torcedores ao Hemopa para que possamos dobrar o número de doações. Além disso, essa é uma boa oportunidade para o torcedor ter um contato mais próximo com os jogadores do seu clube”, destaca Joyce Okamoto, coordenadora de Marketing da Cultura Rede de Comunicação. 
A gerente de Captação de Doadores da Fundação Hemopa, a assistente social Juciara Farias, reforça a importância da campanha para suprir o estoque de sangue do hemocentro. “As doenças ocasionais do inverno amazônico, que inabilita temporariamente a doação de sangue, é um dos fatores que causam prejuízo ao atendimento hemoterápico. Só temos a agradecer essa parceria, que é fundamental”, disse.
Para o assessor de comunicação do Clube do Remo, Fábio Will, este é o momento para as torcidas fazerem um verdadeiro mutirão pela vida. “O futebol é união. Na arquibancada nós cantamos, vibramos e apoiamos nosso clube. E a campanha Doadores Futebol Clube é para isso também, para unir os torcedores, jamais para segregar. Tanto nós, do Clube do Remo, quanto os torcedores do time rival, estaremos lutando pelo mesmo objetivo: salvar vidas”, destacou Will.
Também neste dia, jogadores de Remo e Paysandu vão estar no Hemopa participando da ação e incentivando os torcedores. “A campanha é sempre bem vinda, já que quando a gente une futebol e solidariedade isso fica mais vivo e a torcida apoia. O 'Dia D' vai coroar o trabalho que já esta sendo feito desde o começo do campeonato”, completou Paulo Vinicius, da equipe de marketing do Paysandu. Os doadores ainda concorrem a camisas oficiais da campanha autografadas pelos jogadores do Campeonato Paraense Banpará 2017. 
Quem pode doar? Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar desde que autorizados pelos pais ou responsáveis legais. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: "Dia D" da campanha 'Doadores Futebol Clube', nesta sexta-feira (7), das 7h30 às 18h, na Fundação Hemopa (Travessa Padre Eutíquio, 2.109, Batista Campos). Mais informações pelo 'Alô Hemopa' (0800 280 8118).
Texto:
Bruno Magno

Segup investiga mortes ocorridas nesta terça-feira na Grande Belém
A Polícia Civil registrou dez homicídios por arma de fogo na Grande Belém entre as 19h50 e as 23h55 desta terça-feira (4). Foram sete em Ananindeua, dois em Belém e um no distrito de Icoaraci. As mortes das sete vítimas de Ananindeua tiveram características de execução - três delas ocorreram no bairro do Curuçambá – em um triplo homicídio -, duas no bairro Distrito Industrial, uma na Estrada do Maguari e outra no bairro do 40 Horas.
Na capital, duas mortes registradas também tiveram características de execução: uma no canal Água Cristal, no bairro da Marambaia, e outra no Jurunas. Já a vítima de Icoaraci foi morta a tiros por um desconhecido enquanto cometia um assalto, juntamente com um comparsa, que foi baleado e está no Hospital Metropolitano.
Até o momento, foi confirmado apenas que a vítima Cláudia Helena Miranda dos Santos, morta às 23h54 no bairro do Jurunas, tinha passagem pela Polícia. Ela portava uma tornozeleira eletrônica e respondia por tráfico de drogas.
Diante do número incomum de homicídios ocorridos em uma única noite, a Segup instalou o gabinete de crise na sede do Centro Integrado de Operações (Ciop) e determinou algumas medidas para intensificar as ações de policiamento e de patrulha na região metropolitana de Belém, a fim de manter a ordem pública e a segurança da população.
É prematuro afirmar que as mortes caracterizam chacina, pois apenas as investigações poderão concluir esse fato. Da mesma forma, não há nada que confirme a relação dos crimes com a morte do policial militar cabo Adson Baia, embora essa possibilidade não tenha sido descartada. Todas as mortes estão sendo apuradas pela equipe da Divisão de Homicídios sob coordenação do delegado Eduardo Rollo.
Texto:
Sérgio Chêne

Deputado pte da Comissão de Direitos Humanos denuncia que está sendo ameaçado de morte por milícias
Em pronunciamento feito na manhã desta quarta-feira (05/04), na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), o deputado Carlos Bordalo (PT) denunciou que está sendo ameaçado de morte por milícias do Estado do Pará...

Leia o texto completo no site. Clique aqui. 
Texto:
Avelina Castro

Deputados discutem reestruturação da saúde pública paraense com titular da Sespa
Ampliação, modernização e interiorização dos serviços médicos foram as principais ações apresentadas pelo secretário de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), Vitor Mateus, durante Sessão Especial, realizada nesta terça-feira (04/04), na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa)...

Leia o texto completo no site. Clique aqui. 
Texto:
Mara Barcellos

Emater fez apresentação das atividades na Câmara Municipal de Santa Bárbara
As atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), desenvolvidas pelo Escritório Local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), em Santa Bárbara, na região metropolitana de Belém, referentes ao período anual de 2016, foram apresentadas na Câmara Municipal, na última quinta-feira, 30,  com a presença do Diretor Técnico da empresa, Rosival Possidônio, acompanhado do Coordenador Técnico Paulo Lobato.

Antes da apresentação, o engenheiro agrônomo Jorge David Penha Gibson, em nome do Regional das Ilhas, ao qual o escritório de Santa Bárbara é vinculado, ressaltou a motivação da apresentação. "O objetivo é mostrar o trabalho desenvolvido pelo esforço extensionista, com o apoio de parceiros, e de estimular ainda mais a expansão das parcerias”.
Na apresentação, conduzida pela chefa do escritório local da Emater, médica-veterinária, Iale Glória, e pelo técnico em agropecuária, Carlos Roberto Barbosa de Mattos, foi demonstrado, que entre outras atividades, a Emater local atendeu 684 produtores com emissão de DAP permitindo acesso ao crédito rural, participação no Pnae e PAA, entre outros benefícios. Outras 119 famílias foram beneficiadas com o Projeto Amazônia Florescer do Banco da Amazônia, que teve o valor total de financiamento na ordem de R$ 364.954,00. O Pronaf AF/Custeio Banco do Brasil, levou aos produtores locais, R$ 25.912,26.
Para 2017, pelo Proater, está previsto que 2.305 famílias serão assistidas por meio do Programa Agricultura Familiar, nos Projetos de Apoio às Cadeia Produtivas de Origem Animal e Vegetal com Serviços de Ater e de Apoio a Áreas Indígenas, Quilombolas, Populações Tradicionais e de Reforma Agrária. Outra atividade de destaque é a assistência técnica para 2.296 produtores e pescadores e aquicultores por meio do Programa Agropecuária e Pesca nos Projetos de Apoio às Cadeias Produtivas de Origem Animal e Vegetal e Assist. Técnica e Extensão Pesqueira e Aquícola.
Texto: Edna Moura
Fotos: Acervo Emater
Texto:
Edna Moura

Caroço de açaí pode virar fonte de energia
A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) assinou Protocolo de Intenções com a Maísa Agroindústria e com a Associação dos Vendedores Artesanais de Açaí de Belém e Região Metropolitana (Avabel), com o propósito de estabelecer parceria para o reaproveitamento do caroço de açaí. Convertido em biomassa vegetal, o material tem potencial para aproveitamento pelas demais indústrias e para geração de energia sustentável. A assinatura do protocolo foi nessa terça-feira (04), na sede da Sedeme.
Estima-se que somente na Região Metropolitana de Belém existam cerca de dez mil pontos de venda de açaí, que produzem uma média diária de 200 quilos de resíduos (caroços) cada, com um volume total diário em torno de 1,6 a 2 toneladas, podendo chegar a 550 mil toneladas ao ano. De acordo com a Lei Federal dos Resíduos Sólidos, os caroços de açaí são excedentes de atividade comercial e sua coleta e destinação são de responsabilidade de seu gerador – no caso os batedores.
A ideia do projeto da Maísa Agroindústria é utilizar esse resíduo na sua totalidade. O material restante do processamento do fruto do açaí pode se tornar fonte alternativa de energia, combustível, fertilizantes, além de outros (sub) produtos e insumos, reduzindo o impacto ambiental. Em tempo, a biomassa de origem vegetal possui sustentabilidade superior às fontes de energia tradicionalmente utilizadas, o que torna o reaproveitamento dos resíduos do açaí uma alternativa economicamente viável em oposição ao descarte.
Entre os compromissos firmados pela Maísa Agroindústria estão a instalação das unidades industriais para a produção de bio-óleo BPL (Biomassa Padronizada Liquida), carvão, extratos ácidos e energia elétrica. O projeto prevê a oferta de energia limpa de fonte renovável com características físico-químicas superiores ao óleo diesel, comumente usados no processo de geração das usinas térmicas.
A Avabel terá o compromisso de firmar a estratégia que viabilize por longa duração a coleta e destinação final adequada dos resíduos. E além de fornecer o caroço, receberá de volta o carvão produzido para venda na loja dos próprios batedores que forneceram o carvão. Ou seja, o caroço deixa de ser apenas resíduo e vira outro produto para geração de renda.
Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Adnan Demachki, o projeto pode ser benéfico sob vários aspectos. “Desde a criação de empregos atéaà produção de energia mais limpa, passando pela preservação ambiental ao dar destinação a resíduos que, em muitos casos, nem sempre tem destinação correta. No fim, é um problema que vira solução”.
Além do secretário, estiveram presentes na assinatura do Termo de compromisso o diretor presidente da Maísa Agroindústria, Márcio Pinheiro; o presidente da Avabel, Carlos Noronha; o presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Olavo das Neves; e a diretora do Núcleo de Gerenciamento do Programa Credcidadão, Maria Alves dos Santos.
Texto:
Tylon Maués

Estoque de sangue em baixa pode afetar atendimento em hospitais
A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) está em estado de alerta total: o estoque de sangue disponível é de apenas 40% da sua capacidade de atendimento da demanda transfusional da rede hospitalar. Por conta disso, a instituição pode não atender todas as demandas dos hospitais, o que deve adiar alguns procedimentos cirúrgicos que dependem de sangue, mas não são considerados urgentes.
O coordenador de Hematologia do Hemopa, o médico Carlos Victor, explica que o ideal era que a Fundação recebesse entre 300 e 350 coletas por dia. Atualmente, as doações diárias estão em torno de 100.  “O estoque do hemocentro está com apenas 108 bolsas de hemácias, que são usadas em pacientes vitimas de acidentes e em cirurgias”, alerta Carlos.
A diminuição no número de doações de sangue pode estar ligada ao intenso período de chuvas na região, que dificulta o deslocamento das pessoas. Além disso, facilita a propagação de viroses, o que inabilita a doação de sangue temporariamente.
Para a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Lílian Bouth, a grande preocupação é a aproximação de dois feriados nas próximas sextas-feiras, porque são datas em que normalmente há elevação das demanda e diminuição nas coletas. "Queremos realmente fazer um apelo para que as pessoas venham doar”.
Lílian também chama atenção para a importância da intensificação da captação de doação de sangue na rede hospitalar junto aos familiares e amigos de usuários internados. “Os hospitais de alta complexidade são os nossos maiores consumidores. A mobilização de todos é fundamental para reverter esse quadro crítico”, destacou a assistente social.
Serviço:
Para ser um doador de sangue, basta ter entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável legal), ter mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar documento de identificação original e com foto. Os homens podem doar com intervalo de dois meses e as mulheres a cada três meses. A sede do Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, bairro de Batista Campos. As doações também podem ser feitas na Estação Coleta Castanheira, que fica no térreo do Pórtico Metrópole, na BR-316, km 1. O horário de funcionamento é de 7h30 às 18h, de segunda a sexta-feira, e de 7h30 às 17h, aos sábados.
Texto:
Jaqueline Menezes

Sete municípios vacinam contra febre amarela após registrar mortes de macacos
As equipes de saúde seguem mobilizadas no combate à febre amarela nas localidades que registraram mortes de macacos, o sinal para apontar onde deve ser feita a vacinação. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), neste ano houve mortes de primatas causadas pela doença em sete municípios paraenses: Belém, Marituba, Rurópolis, Concórdia do Pará, Alenquer, Oriximiná e Monte Alegre. No Baixo Amazonas, onde quatro pessoas morreram com a enfermidade, o governo do Estado põe em prática um plano emergencial.
“As mortes de macacos sinalizam os locais onde o vírus pode estar circulando. Em um raio de dois quilômetros de onde essas mortes foram registradas, independente do resultado ser positivo ou não para febre amarela, estamos fazendo o bloqueio vacinal, isto é, imunizando as pessoas que ainda não são imunizadas, conforme determina o protocolo do Ministério da Saúde”, explica o diretor do Departamento de Controle de Endemias da Sespa, Bernardo Cardoso.
Para garantir que a vacina chegue às localidades mais distantes da cidade, agentes de saúde do Estado reforçam o trabalho junto aos municípios, que também receberam novo aporte de vacinas. Somente para o oeste do Pará, o governo já destinou cerca de 50 mil doses, para imunizar, prioritariamente, as populações da zona rural, onde as mortes dos macacos ocorrem. O maior reforço foi para os municípios de Alenquer, Curuá, Monte Alegre, Óbidos e Oriximiná.
Sentinelas
Muitos relatos de mortes de macacos têm chegado à Sespa nas últimas semanas. Em alguns casos, é possível coletar material dos animais para envio ao Instituto Evandro Chagas, que faz a análise para confirmar (ou não) a febre amarela; noutros, são encontradas apenas as carcaças, já em decomposição. Em muitas comunidades rurais, encontrar primatas sem vida é novidade.
O veterinário Fernando Esteves, que coordena o Grupo de Trabalho de Zoonoses da Sespa, admite que muitos primatas encontrados na zona rural – pelo menos 57 municípios já relataram essas ocorrências – podem estar morrendo de febre amarela, mas é possível também que alguns estejam sendo mortos por pessoas que, erroneamente, acreditam serem os macacos os grandes vilões da febre amarela – um engano tão perigoso quanto irresponsável.
O diretor do Controle de Endemias, Bernardo Cardoso, afirma que é preciso alertar a população, sobretudo a que mora nas áreas de floresta, que os macacos são sentinelas, não transmissores da febre amarela. Eles cumprem a função de mostrar onde a vacinação deve ser feita primeiro. “Não se deve matar o macaco, pois ele é tão vítima quanto nós, seres humanos. O vírus da febre amarela é transmitido pelos mosquitos, não pelos primatas”, reforça Bernardo Cardoso.
Os mitos e verdades envolvendo a febre amarela serão abordados por campanha que será lançada na próxima semana nas redes sociais pela Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). Perguntas e respostas serão ilustradas para ajudar a esclarecer a população sobre as particularidades da doença, que não é registrada em centros urbanos no Brasil desde 1942. “É importante que as pessoas saibam onde e como a endemia é transmitida e quais as formas de prevenção, para que, junto do trabalho feito nos municípios, esse mal possa ser controlado”, conclui o diretor.
Texto:
Luiz C. Santos

Sespa apresenta Plano de Governo para a área da saúde na Alepa
O secretário de Estado de Saúde Pública, Victor Mateus, participou, nesta terça-feira, 4, de Sessão Especial na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), na qual apresentou os serviços públicos, o funcionamento, projetos e investimentos estaduais para a área da saúde. A ideia é que, uma vez por mês, o Poder Legislativo receba um titular de uma secretaria estadual para explanar o programa de governo. A proposição da sessão é do deputado estadual Sidney Rosas, que é presidente da Frente Parlamentar de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável.
Na composição da mesa de apresentação do titular da Sespa, durante a Sessão Especial, estiveram presentes além do secretário Victor Mateus, o deputado Márcio Miranda, que preside a Alepa; o secretário de Saúde do município de Castanhal, Silvan Franscisco Silva; a vereadora de Marabá, Priscila Veloso e o presidente da Comissão de Saúde da Alepa, deputado Jaques Neves.
O presidente da Alepa, deputado Marcio Miranda, explicou que o Poder Legislativo entende a complexidade da gestão da saúde estadual. “A pessoa, os agentes, ou no caso o secretário ou secretária tem uma extensa agenda, porque a urgência e a emergência demandam esforços e puxam recursos que às vezes estavam destinados a outras áreas. Esse momento é muito importante para que todos os deputados possam ouvir os esforços feitos na gestão da saúde estadual”.
O secretário Victor Mateus apresentou um panorama da rede de atendimento à saúde instalada no Estado, incluindo os hospitais de administração direta que compõem a rede da área metropolitana: Hospital Oncológico Infantil Jean Bitar; Santa Casa de Misericórdia; Oncológico Ophir Loyola; Hospital das Clínicas, Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, Hospital Galileu e Hospital Aberlardo Santos.
“Aquilo que o Governo aporta no Plano Plurianual (PPA) para cobertura assistencial, se a gente fizesse um ranking nacional, nós seríamos o 5º em termos de investimento em saúde”, informou o secretário. Por outro lado, em relação a transferência de recursos, ou seja, repasses de verbas federais, o Estado do Pará é o 25º.
Febre Amarela
Um dos assuntos mais comentados nos últimos meses, a febre amarela, teve destaque durante a sessão especial. O secretário explicou que já são 19 unidades federadas com casos de febre amarela no Brasil. “Este ano nós temos um incremento no número de macacos que vieram a morrer e que nós estamos investigando. Do total de 169 macacos que vieram a falecer, nós tivemos 11 com febre amarela espalhados em sete municípios e o registro de quatro óbitos de humanos que vieram a falecer em 2017”.
O secretário relatou que isso é preocupante e deve ser colocado como prioridade da saúde pública. “Estamos fazendo uma varredura de cobertura vacinal na Calha Norte, desde Oriximiná até Prainha, no sentido de cobrir com uma margem de segurança àquelas pessoas que não tiveram acesso à vacina contra febre amarela. Para vocês terem a dimensão do que isso representa, nos anos anteriores o Estado aplicou em torno de 80 mil doses de vacinas e neste já aplicamos 420 mil doses. Ou seja, praticamente nós multiplicamos por cinco o número de doses em função do número de episódios que tivemos”.
Victor Mateus também apresentou os resultados da força tarefa realizada pelo Governo do Estado na região de Alenquer e em Monte Alegre, onde ocorreram as mortes causadas pela doença. “Estamos com uma equipe junto com a Defesa Civil, Bombeiros, área de saúde da Polícia Militar, junto com os municípios e voluntários para que a gente possa fazer a cobertura nas áreas rurais onde ocorreram esses casos. Já temos alguns dados positivos pois, há três semanas não temos registros de casos e isso dá uma segurança, em função do trabalho da equipe, que tem diuturnamente levado vacina para diminuir a transmissão da doença, principalmente nas zonas rurais”.
Só na Calha Norte, o Governo do Pará aplicou mais de 100 mil doses de vacina nos últimos dois meses. “Deslocamos aeronave, helicóptero e equipes por que os acessos para algumas localidades na zona rural estão intrafegáveis. E nós só vamos sair da área quando vacinarmos a última pessoa. Nós temos que ter a garantia de 100% de cobertura naquela região”, destacou o titular da Sespa.
Hospitais Regionais
Outro ponto abordado na sessão especial foi a instalação dos Hospitais Regionais. Victor Mateus relembrou a decisão histórica, tomada pelo Governo há 20 anos, de levar atendimento de alta complexidade a centros regionais no Estado do Pará. “Se a gente lembrar que a alta complexidade toda era feita na capital, o Estado despendia na época cerca de 8 milhões de reais só com transporte e Tratamento Fora de Domicílio (TFD). A decisão de se fazer os hospitais regionais nos trouxe uma descentralização desta alta complexidade e, consequentemente, diminuímos muito a questão da mortalidade das pessoas que antes não podiam ter acesso a essas estruturas descentralizadas”, relembrou.
Na parte de Oncologia, o secretário destacou a recente inauguração da Unidade de Média e Alta Complexidade em Oncologia Dr. Vitor Moutinho (Unacon) de Tucuruí, no sudoeste do Pará. Também destacou o projeto de abrir um serviço de quimioterapia em Marabá e no Hospital de Castanhal, o que também irá contemplar uma Unacon. “Esse é o desenho da rede de oncologia que, além dos que já funcionam, devemos ter atendimento de uma forma regionalizada”, ressalta.
Leitos
Outro dado destacado na apresentação foi a quantidade de leitos ofertados hoje na rede pública do Estado. “Nós temos cerca de 15 mil leitos no Estado e desses, em torno de 11.800 são do Sistema Único de Saúde (SUS), ou seja, quase 70% do total de leitos existentes no Estado trabalham com o SUS, independente se é público, filantrópico, privado ou conveniado”.
O Estado também tem hoje 73 ambulâncias básicas para o atendimento de casos de urgência e emergência. “E nós cobrimos 63% do território paraense na modulagem de atendimento de urgência e emergência para o resgate dos pacientes que precisam do Samu”.
Após a apresentação dos dados pelo titular da pasta, os deputados estaduais puderam se inscrever para fazer perguntas, tirar dúvidas e dar sugestões. Ao todo foram 12 deputados inscritos, entre oposição e base governista. O secretário realizou as anotações de todas as solicitações e propôs levar as respostas para a Comissão de Saúde da Alepa.
As sessões especiais sugeridas pelo deputado Sidney Rosas, em plenário, foram feitas com o intuito de tornar as sessões mais dinâmicas e produtivas. Para isso, além do Governo Estadual, também serão convidados Ministério Público do Estado, Tribunal de Justiça e Defensoria Pública. O deputado também defende que as reuniões com as Secretarias da Fazenda e de Planejamento devam ser em plenário, dada a importância de prestação de contas que ocorre a cada quadrimestre.
Texto:
Silvia de S. Leão

Encontro define aeródromos paraenses que receberão recursos do governo federal
A presença dos hospitais regionais, com a possibilidade de prestar uma assistência mais ampla à população, foram fatores determinantes para definir quais aeródromos paraenses receberão investimentos imediatos do governo federal para ampliação das atividades. O anúncio dos quatro aeródromos foi feito nesta terça-feira (04), em Brasília, após reunião entre o presidente da Infraero, Antônio Claret, e o secretário estadual de Transportes, Kléber Menezes, com a presença do senador Flexa Ribeiro (PSDB/PA). Na mesma reunião, foram tratados detalhes sobre as concessões que deverão atender ao Pará para a recuperação e requalificação da infraestrutura aeroportuária do estado.
Itaituba, no oeste paraense; Redenção, na região sul; Paragominas, na região sudeste e Breves, na Ilha do Marajó, devem receber recursos da União para ampliação dos terminais de passageiros, melhoramentos nas pistas de pouso e compra de equipamentos.
“Esses quatro aeródromos, exatamente por neles estarem sendo feitos investimentos nos hospitais regionais, serão polos de absorção de todos aqueles pacientes que precisam de um atendimento de alta complexidade”, disse o secretário de Transportes, Kleber Menezes. Segundo o titular da Setran, a proposta do Governo do Pará “foi muito bem recebida pelo governo federal”. “Nós estamos hoje regularizando as outorgas desses aeródromos para os novos modelos do padrão nacional, disse Menezes. “Vamos ter grandes avanços, todos eles em prol da integração regional, já que o Pará tem uma demanda muito grande de acessibilidade aeroviária não apenas por uma questão de conforto mas, diria, até de uma necessidade do exercício pleno da nossa cidadania”, concluiu o secretário.
Novos investimentos
Além dos quatro aeródromos citados na reunião, outros 24 serão contemplados com melhorias, dentro de um programa de recuperação de 270 pontos de embarque em todo o Brasil, como parte do Plano de Incentivo à Aviação Regional, desenvolvido pelo governo federal em parceria com os governos estaduais.
No Pará, os municípios beneficiados são Almeirim, Altamira, Breves, Cametá, Castanhal, Conceição do Araguaia, Dom Eliseu, Afuá, Itaituba, Jacareacanga, Marabá, Monte Alegre, Novo Progresso, Oriximiná (Porto Trombetas), Ourilândia do Norte, Paragominas, Paraubepas, Redenção, Rurópolis, Santana do Araguaia, Santarém, São Felix do Xingu e Tucuruí.
O critério de seleção considerou uma série de quesitos, mas o principal deles foi a região de influência. Foram selecionadas cidades naturalmente polarizadoras, ou seja,  municípios que detém serviços essenciais como hospitais, bancos, correios e universidades, o que atrai populações das cidades vizinhas.
As obras serão executadas pelo governo federal e, uma vez concluídas, os aeródromos e aeroportos passarão a ser administrados pelo governo do Pará.
Texto:
Pascoal Gemaque

Sead elimina de concurso da PM candidato acusado de homicídio
A Secretaria de Estado de Administração (SEAD) informa que o candidato Diogo da Silva, inscrito para concorrer a uma vaga ao Curso de Formação de Praças (CFP) do Concurso Público nº 001, da Polícia Militar do Estado do Pará, foi preso nesta terça-feira (4), temporariamente, na Escola Superior de Educação Física, em Belém, local de realização do Teste de Aptidão Física (TAF), pela Polícia Civil do Pará, em cumprimento a mandado de prisão emitido pela Comarca de Juazeiro do Norte (CE). Diogo é acusado de homicídio doloso, crime classificado como hediondo.
Ele já havia sido aprovado nas etapas anteriores, e seria avaliado no TAF, 3ª etapa do certame, que acontece de 1º a 10 de abril.
A Sead ressalta que a etapa de investigação de antecedentes ainda não foi finalizada, motivo pelo qual o candidato participava do TAF. A investigação no âmbito social, funcional, civil e criminal de cada candidato é feita durante o transcurso do certame, pela Polícia Militar, e tem caráter eliminatório. O resultado definitivo será divulgado no próximo dia 27 de junho de 2017.
O candidato Diogo da Silva, informa a Sead, está eliminado do certame. Os gestores da Secretaria reforçam que  todas as medidas de segurança estão sendo tomadas para que o concurso ocorra com lisura e total transparência.
Texto:
Luciana Benicio

Lucas Guimarães apresenta “Valente” no Teatro Margarida Schivasappa
Selecionado no Edital Pauta Livre 2017, o cantor Lucas Guimarães apresenta seu mais recente trabalho no palco do Teatro Margarida Schivasappa,em Belém. O show “Valente”, que reproduz o título do novo álbum, será nesta quarta-feira (5), às 20 h, com ingresso a R$ 10,00. O nome tem ligação com a cidade natal de Lucas, Abaetetuba (no nordeste paraense), considerada terra de homens fortes e valentes. Valentia que incentivou Lucas a buscar reconhecimento para sua expressão artística.
Diferente do trabalho anterior, “Caliandares”, o álbum “Valente” é mais ritmado. “No antigo, você tinha que parar e realmente prestar atenção na música. Em ‘Valente’, não. As músicas são mais corporais, são mais quentes”, ressalta o cantor.
Com quatro anos de carreira, o músico de 27 anos vem acumulando experiência em apresentações no Espaço Cultural Casa Dirigível, Ensaio Aberto/Ná Figueredo, Gotaz, Sesc Boulevard, Virada Cultural Belém 2014, e em São Paulo, no Espaço Cultural Puxadinho da Praça e Bar Jazz B. Paralelamente à carreira solo, Lucas Guimarães também integra, desde 2013, a banda Les Rita Pavone.
Single - No show será lançado o single “A Vida”, que integra o novo projeto do músico. Em quase uma hora de show serão apresentadas músicas criadas nos últimos dois anos, além de faixas de “Caliandares”.
A programação será aberta por Rafael Azevedo, com a pré-estreia de seu primeiro disco: Loxodonta Groove, embalado por ritmos afros. Com faixas inéditas, o primeiro trabalho de Rafael é fruto de quase 20 anos de carreira. O músico, que gravou sozinho a maioria dos instrumentos, apresentará ao público música instrumental de qualidade.
Rafael Azevedo também participa do show principal, junto com outros músicos, entre os quais Ismael Rodrigues e Sônia Nascimento. (Colaboração de Vinicius Farias).
Serviço: Show “Valente”, de Lucas Guimarães. Na quarta-feira (5), às 20 h, no Teatro Margarida Schivasappa – prédio do Centur (Avenida Gentil Bittencourt, nº 650, Bairro Batista Campos, entre as travessas Rui Barbosa e Quintino Bocaiúva). Ingresso a R$ 10,00, vendido na bilheteria do teatro e na Lojas Tribo.
Texto:
Andreza Gomes

Comissão de Educação e Seduc debatem o calendário escolar da Rede Estadual de Ensino
A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) reuniu-se nesta terça-feira (04/04), iniciando a relação de reuniões temáticas sobre a educação no Estado...

Leia o texto completo no site. Clique aqui. 
Texto:
Avelina Castro

Detran oferece emissão de carteira de habilitação em Xinguara e Breu Branco
Os municípios de Xinguara e Breu Branco recebem neste sábado (8) e domingo (9) de abril, atendimento itinerante de serviços de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do Departamento de Trânsito do Estado (Detran). As provas em questão correspondem à segunda e terceira fases, que compreendem a prova teórica e os exames práticos de trânsito respectivamente. Em Xinguara, a expectativa é que cerca de 300 pessoas sejam atendidas no dois dias, já em Breu Branco, cerca de 150 pessoas são aguardadas para os exames.

As ações itinerantes tem como objetivo oferecer celeridade nos serviços de habilitação a moradores de diversos municípios paraenses, facilitando o acesso do cidadão. Segundo o coordenador do Núcleo de Ciretrans, José Sebastião Monteiro, foi montado um cronograma de atendimento para atendimento aos municípios do interior do Estado. “O objetivo é levar atendimento ao maior número de localidades possíveis com qualidade. Para isso contamos com diversos profissionais comprometidos com a prestação dos serviços oferecidos por esta autarquia".

A diretora Geral, Andrea Hass, pontua que esta é uma das principais medidas da sua gestão. "Uma das diretrizes da atual gestão é o investimento em tecnologia, para assim levar celeridade e segurança em todos os serviços na capital e interior, seguindo todas as diretrizes do Código de Trânsito Brasileiro".
 
Confira hora e os locais das itinerantes:
 
Xinguara - dias 08 e 09 de abril – 8 horas - Local: Escola Naes, Rua Brasil, s/n, Centro -  2° e 3° fases

Breu Branco - dias 08 e 09 de abril - 8 horas - Local: Escola Municipal José Lourenço, Rua 15 de Novembro, s/n, Centro - 2° e 3° fases

 
Texto:
Aldirene Gama

Comissão de Direitos Humanos da Alepa recebe refugiadas dinamarquesas e promete apoio
As dinamarquesas Angelina Maalue Avalon Mathieses e Lisbeth Markussen, procuradas pela Interpol depois de fugirem para o Brasil com os respectivos filhos, estiveram nesta terça-feira (04/04) na Assembleia Legislativa...

Leia o texto completo no site. Clique aqui. 
Texto:
Dina Santos

Cinebiografia sobre o Papa Francisco entra em cartaz no Cine Estação
A cinebiografia “Papa Francisco – conquistando corações” entra em cartaz no Cine Estação das Docas nos dias 09 e 16 de abril. O filme conta a trajetória de Jorge Mario Bergoglio, nome de batismo do Papa, desde sua infância até ser sacramentado Sumo Pontífice da Igreja Católica. Em Belém, o Cine Estação das Docas é o único a exibir o filme.
Encenado pelo ator Darío Grandinetti, Jorge Begoglio nasceu em Buenos Aires, capital da Argentina, em dezembro de 1936. É filho de imigrantes italianos que saíram da Europa, arrasada após a primeira Guerra Mundial, em busca de uma vida melhor na América do Sul.
Formou-se técnico químico, e depois escolheu o sacerdócio, entrando no seminário diocesano de Villa Devoto. Em 1958 chegou ao noviciado da Companhia de Jesus. Completou os estudos no Chile, e retornou para a Argentina em 1963. De 1964 a 1965 foi professor de Literatura e Psicologia no Colégio da Imaculada de Santa Fé e, em 1966, lecionou essas disciplinas no Colégio Salvador, em Buenos Aires.
Em 1969 foi ordenado sacerdote pelo arcebispo D. Ramón José Castellano. De 1970 a 1971 deu continuidade à sua preparação em Alcalá de Henares, na Espanha, e em 1973 emitiu a profissão perpétua na Companhia de Jesus.  No dia 31 de julho de 1973 foi eleito provincial dos jesuítas da Argentina, cargo que desempenhou durante seis anos. Depois, retomou o trabalho na universidade e, de 1980 a 1986, foi reitor do Colégio de São José.
Já em 1992, o Papa João Paulo II nomeou Jorge Bergoglio bispo titular de Auca e auxiliar de Buenos Aires. Em 1998 foi nomeado arcebispo de Buenos de Aires, e em 2001 tornou-se cardeal. Foi membro das Congregações para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, para o Clero, para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica; do Pontifício Conselho para a Família e da Pontifícia Comissão para a América Latina.
Em março de 2013 foi eleito o 266º Papa, sendo o primeiro pontífice não europeu em 1.200 anos, e o primeiro Papa jesuíta na história da Igreja Católica. Escolheu o nome “Francisco” em referência a Francisco de Assis, pela sua simplicidade e dedicação aos pobres. Francisco chama atenção por tratar temas delicados dentro da Igreja, como aborto, divórcio e homossexualidade. (Com informações do Vaticano).
Datas e horários das sessões:
Dia 09 (domingo) - às 10 h, 16 h e 19 h
Dia 16 (domingo) - às 10 h, 16 h e 19 h
Ingressos: R$ 12,00, com meia-entrada para estudantes mediante apresentação de carteira expedida pela entidade estudantil. Gratuidade: pessoas acima de 60 anos. A bilheteria funcionará aos domingos das 09 às 19 h.
Texto:
Igor Pereira

Iasep realiza seminário de integração entre gestores
Data da Pauta:
06/04/2017 08:30:00
Expira em:
07/04/2017 8h00
Local:
Secretaria de Estado de Administração
Endereço:
Travessa do Chaco, 2350 - Marco
Contatos:
Ettiene Angelim (91) 981416841

O Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) reúne os gestores de suas 28 unidades no “Seminário de Integração do Iasep’’, nos dias 06 e 07 de abril, na Secretaria de Estado de Administração (Sead) e nas unidades do Instituto em Belém. O objetivo do evento é esclarecer sobre os pagamentos da Instituição as empresas de saúde e as diretrizes administrativas e financeiras para o ano de 2017/2018.
Desde março, a autarquia está em dia com o pagamento dos contratos das empresas credenciadas, além de iniciar o pagamento de débitos anteriores. No evento, os gestores dos municípios serão informados sobre o planejamento do cronograma mensal dos débitos com as empresas de saúde.
Outro objetivo do Seminário é capacitar os gestores quanto à utilização de recursos disponíveis do sistema e-saúde, onde são feito os registros de utilização do plano. Os gestores e supervisores também serão orientados sobre novas regras do plano, questões de cadastramentos, melhorias na rede de serviços em saúde e outros assuntos referentes à gestão do Iasep.
O Iasep está presente no interior do Estado com 26 unidades, que oferecem atendimento aos segurados e à rede credenciada, realizando serviços como cadastro de segurados, inclusão de dependentes, autorizações de exames e encaminhamentos de procedimentos cirúrgicos. Com mais de 240 mil segurados, o Instituto tem cerca de 600 empresas credenciadas no Pará, realizando consultas, exames, atendimentos de urgência/emergência, internações, cirurgias e procedimentos sequenciais.
O Seminário de Integração contará com a presença dos gestores da capital, seis gerentes regionais e dos supervisores das agências municipais. O evento começará às 9h, no auditório da Sead. No segundo dia do evengto, os trabalhos de integração serão realizados diretamente nas unidades do Iasep, na Central de Segurados (Unidade Gentil Bittencourt)  e na sede do Instituto (Unidade Dom Romualdo).
Texto:
Ettiene Angelim

Dia 'D' da Campanha Doadores Futebol Clube
Data da Pauta:
07/04/2017 08:00:00
Expira em:
07/04/2017 18h00
Local:
Fundação Hemopa
Endereço:
Travessa Padre Eutíquio, 2.109, Batista Campos
Contatos:
Bruno Magno (Ascom/ Cultura Rede Comunicação): 98895-8191/ 98109-0841 // Vera Rojas (Ascom/Hemopa): 98399-0599/ 3241-1811

Torcedores de Remo e Paysandu têm um encontro marcado na Fundação Hemopa, em Belém, na próxima sexta-feira (7). O objetivo é aumentar o número de doações de sangue no dia “D” da campanha Doadores Futebol Clube, promovida pela Cultura Rede de Comunicação. TV, Rádio e Portal Cultura vão marcar presença na ação, com flashes ao vivo durante a programação. Jogadores dos dois times também foram convocados para o dia de solidariedade.
“O Dia D é importante porque mobilizamos os parceiros do projeto, que são os times de Remo e Paysandu, e também de outros times. A ideia é levar os torcedores ao Hemopa para que possamos dobrar o número de doações. Além disso, essa é uma boa oportunidade para o torcedor manter contato próximo com os jogadores do seu clube”, destaca Joyce Okamoto, coordenadora de Marketing da Cultura Rede de Comunicação. 
A gerente de Captação de Doadores da Fundação Hemopa, assistente social Juciara Farias, reforça a importância da campanha para suprir o estoque de sangue do hemocentro. “As doenças ocasionais do inverno amazônico, que inabilita temporariamente a doação de sangue, é um dos fatores que causam prejuízo ao atendimento hemoterápico. Só temos a agradecer por essa parceria, que é fundamental”, disse.
Para o assessor de comunicação do Clube do Remo, Fábio Will, este é o momento para que as torcidas se unam em um verdadeiro mutirão pela vida. “O futebol é união. Na arquibancada nós cantamos, vibramos e apoiamos nosso clube. E a campanha Doadores Futebol Clube é para isso, para unir os torcedores, jamais segregá-los. Tanto nós, do Clube do Remo, quanto do rival, vamos lutar para salvar vidas”, destacou Will.
Também neste dia, jogadores de Remo e Paysandu vão estar no Hemopa participando da ação e incentivando os torcedores. “A campanha é sempre bem vinda, já que quando a gente une futebol e solidariedade isso fica mais vivo e a torcida apoia. O dia 'D' vai coroar o trabalho que já esta sendo feito desde o começo do campeonato”, completou Paulo Vinicius, da equipe de marketing do Paysandu. Os doadores ainda concorrem a camisas oficiais da campanha autografadas pelos jogadores do Campeonato Paraense Banpará 2017. 
Quem pode doar? - Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Texto:
Bruno Magno

EGPA forma primeira turma de pós-graduação sob chancela própria
Entre as oportunidades de qualificação e aperfeiçoamento profissional ofertadas pelo governo do Estado ao funcionalismo público estão os cursos promovidos pela Escola de Governança, que na manhã desta terça-feira (04) entregou certificados a 56 concluintes do curso de pós-graduação Lato Sensu em Gestão Pública, o primeiro chancelado pela instituição. A formação, com carga horária de 386 horas, contempla duas vertentes: Desenvolvimento de Pessoas e Políticas Públicas e Governança.
Realizado de agosto de 2015 a outubro de 2016, o curso foi o primeiro elaborado e ministrado integralmente pela autarquia depois de ter sido credenciada como instituição de ensino superior, por meio do Instituto de Formação Profissional e Superior da EGPA (ISEG/EGPA), com a participação de 28 órgãos. Até 2013 os cursos eram executados e certificados por Instituições de Ensino Superior, contratadas pela EGPA.

A partir de 2014, com a criação ISEG, a Escola de Governança passou a planejar, executar e certificar os seus próprios cursos, o que lhe deu maior dinamismo e autonomia no gerenciamento de recursos.
Na cerimônia, foram entregues inicialmente os certificados aos concluintes que obtiveram as maiores notas no curso. Ricardo dos Santos Caçapietra (Polícia Civil, com 9,32), Ana Cláudia dos Santos Gonçalves (Tribunal de Contas dos Municípios, com 9,11) e Nádia Cristina de Faro Meirim Corumbá (Sespa/Hospital Ophir Loyola, com 9,04) foram os mais bem classificados pela ênfase Políticas Públicas e Governança. Os concluintes Milena Rodrigues Poça (Seaster, com 9,39), Cleber Daniel Soares da Silva (Sespa/Lacen, com 9,36) e Lauro Antônio Costa Pantoja (Sespa, com 9,23) alcançaram o melhor desempenho na área de Desenvolvimento de Pessoas
Oportunidade
A distância não impediu o analista judiciário Marcel Lobato, que atua no Fórum da Comarca de Abaetetuba e é funcionário público há 30 anos, de participar da formação. “Não devemos nos acomodar. Esta já foi uma resposta do governo do Estado e um incentivo fundamental a quem não teve a oportunidade de fazer uma pós-graduação”, disse. Ele destacou a sensibilidade de seus gestores, que permitiram sua liberação para que participasse do curso. “Já tive colegas que não conseguiram concluir a formação pelo impedimento de suas chefias”, lamentou.
O vice-governador Zequinha Marinho e autoridades diversas, como o presidente da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (FASEPA), Simão Bastos, a secretária de estado de administração (Sead), Alice Viana, o secretário adjunto de Meio Ambiente, Cláudio Lima, e o representante do Conselho Estadual de Educação (CEE), Manoel Delmo da Silva Oliveira, os oradores Ricardo Caçapietra (Políticas Públicas e Governança) e Cleber Silva (Desenvolvimento de Pessoas), falaram sobre a importância da formação para o exercício das atividades diárias e na vida profissional dos servidores concluintes. “A Escola de Governança caminha, para a felicidade do funcionalismo público municipal, estadual e federal, no sentido de consolidar-se como um centro multiplicador de conhecimento e oportunidades de qualificação profissional de excelência”, destacou Ricardo Caçapietra.
As oportunidades de aperfeiçoamento profissional que permitam formar gestores melhor qualificados para oferecer e disponibilizar melhores serviços ao cidadão foram destacadas pelo diretor geral da EGPA, Ruy Martini Santos Filho. “Hoje a educação continuada é uma realidade. A Escola de Governança disponibiliza ações diversas, desde cursos presenciais, ações formatadas de acordo com as necessidades específicas dos órgãos solicitantes, passando por cursos na modalidade a distância, além da formação lato sensu. Estamos em andamento exitoso com o projeto strictu sensu, junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), vinculada ao Ministério da Educação. Todas estas ações agregam valor no sentido de possibilitar a sociedade, profissionais mais qualificados e serviços de maior qualidade”, disse.
A Secretária de Estado de Administração, Alice Vianna, falou sobre o desafio de governar um estado complexo com resultados exitosos, e citou como exemplo o conceito A+ dado ao Pará pela Secretaria do Tesouro Nacional. “São resultados como este que nos edificam e incentivam a trabalhar sempre melhor e com mais empenho”.
O vice-governador Zequinha Marinho parabenizou os concluintes e elogiou o trabalho realizado pela autarquia. “O empenho na qualificação profissional do funcionalismo público com excelência se estende também aos municípios do estado, com os cerca de três mil concluintes dos cursos na modalidade a distância, ofertados pela EGPA”, destacou, acrescentando que os servidores públicos estão correspondendo aos incentivos de formação diversos, ofertados pelo governo estadual.
Texto:
Livia Alfaia



Cosanpa faz nova manutenção no bairro do Tenoné
A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) informa que a equipe de manutenção está no bairro do Tenoné, em Belém, executando um novo serviço. O abastecimento na área foi interrompido às 10h50 desta terça-feira, 4, para a substituição da bomba que, mesmo com o reparo do fim de semana, não estava funcionando de maneira satisfatória. A nova previsão para o retorno do abastecimento nos conjuntos Maria Helena Coutinho e Teotônio Vilela (Tenoné 1 e 2) é para as 22h desta terça. 
Texto:
Andrea Cunha

Comunidade acadêmica da Uepa escolhe novo reitor nesta quinta-feira
Está tudo pronto para a conclusão do processo eleitoral da escolha do 9º reitor e vice-reitor da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Nesta quinta-feira, 6, mais de 16 mil eleitores – entre estudantes, servidores e docentes - irão às urnas para expressar sua vontade. Com o suporte do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o pleito será 100% eletrônico. A votação será das 9h às 20h. Todos os eleitores devem portar documento oficial com foto no momento da votação, não sendo válidos crachás e carteiras expedidos pela Uepa.
As urnas eletrônicas já foram fornecidas pelo TRE, que enviará ainda um técnico e uma urna de contingência para cada uma das 69 seções eleitorais, espalhadas nos 20 campi, Planetário, Reitoria e também nos municípios de Jacareacanga e Oriximiná, para atender aos alunos e professores da Licenciatura Intercultural Indígena. Também será permitida a permanência de um representante de cada chapa nas seções.
Assim que for concluída a votação, a Comissão Eleitoral iniciará o processo de apuração, que terá a sala do Conselho Universitário (Consun) como base. A totalização dos votos terá transmissão ao vivo via internet – com apoio da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) - e os resultados devem ser divulgados pela Comissão Eleitoral no mesmo dia.
Para auxiliar na transparência do processo, a Diretoria de Serviços de Processamento de Dados (DSPD) desenvolveu um website que exibirá a totalização dos votos em tempo real, dando aos eleitores informações atualizadas momento a momento. Só terão acesso à área de apuração os representantes das chapas autorizados e a Comissão Eleitoral. Entretanto, quem quiser acompanhar a totalização dos votos poderá conferir todo o processo pelo paginas.uepa.br/eleicao
Após a divulgação do resultado final do processo, a Comissão Eleitoral apresentará formalmente a totalização dos votos e a lista tríplice ao Consun, que então votará a homologação do resultado. Uma vez aprovado, o documento será encaminhado pelo presidente do Consun, o reitor Juarez Quaresma, ao governador do Pará, Simão Jatene, que terá até o dia 28 de maio – data em que finaliza o mandato atual – para fazer uma indicação entre as três chapas. A escolha do novo reitor cabe apenas ao governador, não havendo espaço para recursos.
Como forma de garantir a segurança do processo, a Uepa oficiou no dia 17 de março ao Ministério Público Estadual (MPE), solicitando acompanhamento e fiscalização de todas as fases do processo eleitoral. Tal ação auxiliará na manutenção das regras estabelecidas pelo Regimento Eleitoral e no combate de práticas que possam interferir na legitimidade do pleito. A eleição também terá o apoio da Polícia Militar (PM), que garantirá a segurança das urnas.
O período oficial de campanha terminou em 31 de março. Até o dia da votação, não é permitida a distribuição de camisas, bonés e brindes em geral; colagem de cartazes e veiculação de propaganda nos prédios da universidade; veicular propaganda que possa macular ou ridicularizar as chapas; dentre outras resoluções expressas nas Normas do processo eleitoral.
Texto:
Fernanda Martins

Convênio beneficia assentados de Palestina do Pará
Um convênio assinado no início deste ano entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e a Prefeitura de Palestina do Pará, na região sudeste, garantirá a cessão de 150 toneladas de calcário, com frete incluído, a 57 agricultores de seis assentamentos do município.
O material será utilizado no preparo do solo para a próxima safra de feijão, milho e mandioca, entre outras culturas. Outras 43 famílias da Área de Patrimônio Beira Rio-Varjão, de propriedade municipal, também serão contempladas.
O convênio foi assinado em fevereiro e terá vigência de dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois. O calcário foi doado pela mineradora Globo Verde, em uma parceria multi-institucional de responsabilidade socioambiental e de incentivo ao desenvolvimento sustentável, e será entregue aos agricultores nos próximos meses.
Neste mês de abril a Emater estará coletando amostras do solo de cada propriedade e da Área de Patrimônio para análise laboratorial pelo Instituto Federal do Tocantins (IFTO), com o qual tem um acordo de cooperação.
Com o calcário e a adubação, os moradores das comunidades Posto Fiscal, Açaizal, Embaubal, Angical, Rio Mar e Cospel poderão corrigir quimicamente o solo - degradado por conta da abertura de pastos para pecuária de leite e de corte, principais atividades rurais do município –, gerando um aumento imediato de produtividade de até metade da média tradicional.
De acordo com o chefe do escritório local da Emater em Palestina do Pará, engenheiro agrônomo Edynando Fagério, a estimativa é que, a partir da aplicação de calcário, associada a outras táticas conservacionistas, como rotatividade de culturas e inserção de leguminosas restauradoras, o potencial produtivo do solo se recomponha em até 50%.
Texto:
Aline Miranda

Estado vai qualificar profissionais da rede de proteção à infância e juventude
O Governo do Pará, por meio da Fundação Pro Paz, irá qualificar, a partir de maio, conselheiros tutelares e de direito de todas as 12 regiões de integração do Estado. O presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt, anunciou a formação durante visita da ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois, que esteve em Belém nesta segunda-feira (3) para entregar 10 kits para Conselhos Tutelares de municípios paraenses.
Os kits foram entregues pela ministra e pelo deputado federal Arnaldo Jordy (PPS), na presença do bispo emérito do Marajó, Dom José Luís Azcona, e do presidente da Escola de Governo do Pará, Rui Martini.
O programa Movimento pela Valorização do Estatuto da Criança e do Adolescente (Mover) capacitará a rede de proteção formada por agentes municipais e representantes da sociedade civil em cada município (conselheiros tutelares, agentes comunitários de saúde, diretores e professores de escolas municipais e estaduais). Serão realizados 12 seminários regionais.
Gestão integrada - O primeiro será em Belém, incluindo os demais municípios da Região Metropolitana, com a participação de membros do Poder Judiciário Estadual, Ministério Público, governo do Estado, governo federal e sociedade civil. “Todos estarão empenhados neste momento oportuno, quando o Estado tem 144 novos gestores municipais e toda uma gama de novos servidores. É o momento de capacitar esta rede e formar esta nova forma de gestão que o governador vem pregando, uma gestão integrada em busca de resultados”, explicou Jorge Bittencourt.
A qualificação faz parte das ações previstas pelo Protocolo de Intenções do Programa Mover, firmado em maio de 2011, entre o governo do Estado, Poder Judiciário, Ministério Público e outros parceiros, visando à articulação de ações voltadas para a proteção da infância e adolescência no Pará.
Equipamentos - Os kits são compostos por um carro, computadores, impressora, refrigerador e bebedouro, e devem garantir as condições mínimas de funcionamento dos conselhos, responsáveis por fiscalizar o cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e pela proteção à infância e juventude nas áreas de abrangência, além do deslocamento dos conselheiros até as localidades mais distantes da sede municipal.
Receberam os kits os municípios de Castanhal, Marituba, Terra Alta, Cachoeira do Arari, Limoeiro do Ajuru, Rondon do Pará, Palestina do Pará, Água Azul do Norte, São João de Pirabas e Muaná.
Os kits são fornecidos aos municípios por meio de emendas de parlamentares, em parceria com a Secretaria Especial de Direitos Humanos (SDH), que tem status de ministério, com recursos do Orçamento da União. No Pará, o deputado federal Arnaldo Jordy já apresentou, desde 2011, emendas para beneficiar cerca de 100 municípios com o kit para conselhos tutelares.
Futuro - A ministra Luislinda Valois disse que os conselheiros tutelares ajudam a garantir um “futuro de sonhos” para as crianças e adolescentes. “Estes equipamentos são as ferramentas necessárias para a garantia deste sonho”, reiterou.
Após a entrega dos kits, a ministra participou de uma reunião na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) com a delegada geral adjunta da Polícia Civil, Christiane Ferreira, o secretário adjunto de Direitos Humanos, Rodivan dos Santos Nogueira, e coordenadores de Direitos Violados, de Livre Orientação Sexual e de Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), além de representantes da sociedade civil.
Texto:
Márcio Flexa

Governo entrega com superávit Balanço Geral de 2016 ao TCE
O Governo do Pará entregou nesta segunda-feira (3) o Balanço Geral do Estado (BGE) 2016 ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Os dados mostram que, mesmo em ano de crise financeira, o Pará manteve o equilíbrio das contas públicas. A diferença entre as receitas arrecadadas e as despesas empenhadas apresenta superavit de R$ 1,103 bilhão, decorrente da receita de R$ 22,588 bilhões frente à despesa de R$ 21,485 bilhões.
Na série histórica dos últimos cinco anos, o melhor desempenho nominal, em termos de resultado orçamentário, ocorreu em 2016. Comparando o desempenho do exercício de 2016 em relação ao de 2015, houve crescimento nominal de 159,09%. Analisando o resultado da gestão orçamentária diante dos efeitos inflacionários, o melhor resultado foi em 2012. O exercício de 2016, em relação ao de 2015, teve um crescimento de 143,76%.
O documento foi entregue pelo secretário de Estado da Fazenda, Nilo Noronha, acompanhado do secretário de Estado de Planejamento, José Alberto Colares, e do auditor-geral do Estado, Roberto Amoras. Eles foram recebidos pela presidente do TCE, Maria de Lourdes Lima de Oliveira, e por outros conselheiros.
Transparência - Segundo o secretário Nilo Noronha, o Balanço Geral dá transparência às informações sobre arrecadação e execução das contas públicas. “O cumprimento das metas da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e do Programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal (PAF) em 2016 reflete a responsabilidade na gestão orçamentária e fiscal do Estado, e permite que o Pará se credencie à captação de recursos para financiamento de projetos prioritários do governo”, afirmou Nilo Noronha.
No âmbito da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o resultado primário também foi positivo. A meta fixada era de R$ 20,3 milhões, e o valor apurado no exercício foi de R$ 647,6 milhões. Dentro do Programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal (PAF), o Resultado Primário, principal indicador de solvência do Estado, tinha como meta estabelecida R$ 38 milhões, e o resultado anual atingiu R$ 118 milhões. “Há diferença na sistemática de apuração do resultado primário na LRF e no PAF, daí, portanto, a diferença nos valores apurados”, informou Hélio Góes, diretor de Contabilidade da Sefa. 
Resultados - O BGE 2016 demonstra que o Estado investiu, em pagamentos de pessoal, o percentual de 53,71% em relação à Receita Corrente Líquida (RCL), para um limite de alerta de 54%, prudencial de 57% e máximo de 60%. O Poder Executivo obteve o percentual de 44,62%, para um limite prudencial de 46,17% e máximo de 48,60%, conforme determina a LRF.
Outro destaque positivo foi a superação dos aportes constitucionais previstos para Saúde e Educação, fixados em 12% e 25%, respectivamente.
Quanto ao endividamento, o Balanço demonstra, em 2016, a capacidade do Estado para captar recursos por meio da contratação de operações de crédito. O serviço da dívida pública foi de R$ 557 milhões. Foram pagos R$ 388 milhões de amortização e R$ 169 milhões de juros e encargos da dívida, o que corresponde a 3,11 % da RCL do exercício, estando abaixo do limite estabelecido pelo Senado Federal, de 11,5%. No período de 2013 a 2015, o coeficiente registrou 4,45%, 3,50% e 3,75%, respectivamente.
A prestação de contas demonstra a execução orçamentária, financeira e patrimonial do Estado, englobando os órgãos e entidades da administração direta, autarquias, fundações, fundos e empresas estatais que compõem os orçamentos Fiscal, Seguridade Social e de Investimentos.
Análise das contas - A conselheira Lourdes Lima disse que o TCE desempenha sua missão constitucional de análise e parecer prévio das contas do Executivo, destacando o empenho da equipe no cumprimento dos prazos.
O relator será o conselheiro Luís Cunha, que comanda a equipe encarregada da análise. Ele anunciou que o julgamento das contas, em sessão extraordinária, será no próximo dia 24 de maio. O TCE tem prazo de 60 dias para emitir um parecer prévio sobre as contas, que será depois encaminhado à Assembleia Legislativa, para votação.
Também participaram da entrega do BGE a secretária adjunta do Tesouro, Adélia Macedo, e a diretora de Arrecadação e Informações Fazendárias, Edna Farage.
Texto:
Ana M. Pantoja

Hospital de Clínicas lança campanha “Adorno Zero” para combater transmissão de doenças
Com o tema “Sou linda sem adorno”, a Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV) lançará nesta terça-feira (4), a partir das 09 h, a campanha “Adorno Zero”, com o objetivo de combater a transmissão de doenças no ambiente hospitalar. A programação educativa, organizada pelo Núcleo de Segurança do Paciente, é voltada para os profissionais da instituição.
A Norma Regulamentadora nº 32 (NR-32), sobre Segurança e Saúde do Trabalho em Serviços de Saúde, em especial com relação aos riscos biológicos, determina o não-uso de adornos, como pulseiras, anéis, alianças, relógios de pulso, brincos, piercings expostos, correntes, colares, presilhas, broches, gravatas e crachás pendurados com cordão nos postos de trabalho.
Dentro da programação, o grupo de carimbó do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) Marajoara se apresentará no térreo do HC a partir das 10 h. À tarde, o evento será retomado por volta das 14 h, sendo encerrado às 17 h. O grupo Anjos da Enfermagem, do curso de enfermagem da Universidade do Estado do Pará (Uepa), que já participou de outras ações na FHCGV, será responsável pelas atividades lúdicas nos dois turnos.
"Vamos rodar por todo o hospital desde a portaria, passaremos pelos serviços assistenciais e não assistenciais. Porque estou fora da assistência, mas no momento que me dirijo para a assistência eu preciso estar sem adorno. Eu não vou cuidar do paciente, eu vou estar dentro da área de cuidado, então posso também estar fazendo parte do fluxo da bactéria”, explica Laura Ruth, assessora de Risco e Segurança da instituição.
Prioridade - No hall da Gerência de Ensino e Pesquisa (Gep) estarão disponíveis serviços de embelezamento. A prioridade será os funcionários da assistência, que serão orientados. “Para que seja atendido, o profissional precisará tirar o adorno. Então, a gente faz um pacto, dá a orientação e o conduz até os serviços”, informou Laura Ruth.
Ainda segundo a Assessoria de Risco e Segurança, também serão distribuídos porta-adorno aos profissionais do hospital. “A partir da socialização das informações, o profissional que se mantiver no uso do adorno estará cometendo uma violação”, enfatizou a assessora. (Colaboração de Victor Barra).
Texto:
Felipe Gillet

Energia firme chega a Cachoeira do Arari e Salvaterra
O governador Simão Jatene participou da inauguração das subestações da Celpa nos municípios de Cachoeira do Arari e Salvaterra, no arquipélago do Marajó. Os eventos aconteceram nesta segunda-feira, 3. As obras fazem parte da segunda etapa da conexão do Marajó ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e devem beneficiar quase 15 mil famílias, nos dois municípios, com energia elétrica de qualidade.
A chuva forte, sempre presente nesse período no ano na região, não estragou a festa do povo cachoeirense que marcou presença na subestação do município. Após o descerramento da placa inaugural, o governador Simão Jatene, acompanhado de secretários estaduais, deputados e autoridades locais, seguiu para o salão paroquial da igreja matriz, onde aconteceu a cerimônia protocolar.
O prefeito de Cachoeira do Arari, Jaime Barbosa, lembrou que a ausência de uma energia de qualidade dificultava o desenvolvimento econômico local. “A gente tem potencial para receber indústrias em diversos segmentos, mas sem energia firme, nenhuma empresa teria interesse em se instalar aqui. Perdemos muitas oportunidades por causa disso. Tenho certeza que a chegada dessa energia vai reverter esse quadro e logo teremos empresas vindo pra cá”, destacou o prefeito.
Em Salvaterra, o prefeito Valentim Lucas festejou a chegada da energia abastecida pelo linhão de Tucuruí. “Quem diria que hoje nós teríamos energia diretamente de Tucuruí?”, indagou ao lembrar as dificuldades do dia a dia ocasionadas por falhas no abastecimento de energia. “Quando eu era criança, a luz piscava e era sinal que ela seria desligada. Com o passar do tempo tivemos energia 24 horas, mas muito fraca, com falhas. Mas agora estamos vivendo esse sonho, dando mais um passo no nosso desenvolvimento”, afirmou.
O governador Simão Jatene destacou que a energia significa avanço para o arquipélago do Marajó e disse que a população deve lembrar que as obras são feitas pela sociedade e que os governantes são apenas ferramentas na engrenagem administrativa. “O governo não fabrica dinheiro. O dinheiro vem do bolso de cada cidadão, através do seu imposto, então quem faz a obra é o cidadão e não o governante”, reiterou Jatene.
Simão Jatene fez questão de ressaltar a realidade econômica do Brasil, ao mesmo tempo em que mostrou a solução para mudar esse cenário: as parcerias com empresas que tenham projetos de infraestrutura para o Estado. “Estamos priorizando esses grandes projetos porque eles ajudam a incentivar outras atividades econômicas. E essa parceria com a Celpa traz benefícios para o cidadão”, destacou.
Ao final da sessão protocolar realizada na Câmara Municipal de Salvaterra, o governador Simão Jatene recebeu uma comissão do grupo Acorda Marajó, que junto com representantes da Associação Comercial de Soure (Ascom) e Associação de Turismo do Marajó (ATM), solicitou apoio do governo para intermediar, junto a empresa de balsa que faz o transporte Icoaraci/Caramá, o custo cobrado pelas passagens. Para o presidente da Ascom,  Willen Moreira, a reunião foi produtiva.
“Foi uma ótima oportunidade para debater com o governador questões importantes para quem vive no Marajó. O preço do transporte reflete diretamente no custo dos insumos, na vinda de turistas, no dia a dia de quem mora aqui, por isso é uma pauta fundamental que influencia diretamente no nosso desenvolvimento”, destacou o presidente da Ascom, Willen Moreira.
O governador também fez uma visita ao Hospital Municipal Almir Gabriel para conhecer as instalações. Após a visita, Jatene disse que vai estudar as pautas recebidas junto a equipe de governo, para avaliar as alternativas de atendimento das demandas de melhorias estruturais do local.
Texto:
Dani Filgueiras

Representantes de países amazônicos conhecem experiências na Assistência Social
"Nós reunimos nesse encontro os países e os estados brasileiros que compõem a Amazônia para discutir o que é proteção social para os povos que vivem nela, e está sendo muito interessante. Pudemos trazer à discussão as condições para fazer um plano de proteção social mais adequado à região amazônica, e é o que o povo daqui quer", declarou a secretária nacional de Assistência Social, Carminha Brant, na visita ao Centro de Referência em Assistência Social (Cras), no distrito de Outeiro, em Belém.
Representantes da Amazônia internacional, alguns técnicos da Seaster e representantes do Banco Mundial e Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) foram ao Cras conhecer o trabalho desenvolvido com a população local, no último dia 30 (quinta-feira). Técnicos fizeram uma palestra sobre o trabalho e as especificidades do distrito, localizado na Ilha de Caratateua.
Houve apresentação de carimbó pelos idosos que utilizam os serviços do Cras. "Aqui no Outeiro nós temos nos preocupado não em fazer essas famílias acessarem o direito, mas em fazê-las conhecer o direito, porque a partir daí elas vão em busca. Elas precisam entender que quem acessa o direito são elas. Trabalhamos, portanto, na perspectiva de empoderar o usuário para ir em busca de seus direitos", ressaltou Elaine Correa, assistente social do Programa de Atenção Integral à Família (PAIF).
Conhecimento - A visita fez parte da programação do Seminário Pan-Amazônico de Proteção Social, que ocorreu entre os últimos dias 27 e 31, na capital paraense. Representantes dos nove países que compõem a Amazônia - Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Peru, República da Guiana, Suriname e Venezuela - participaram de diversas atividades, destinadas principalmente a compartilhar conhecimento sobre proteção social na região.
O seminário, que teve o apoio da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster),  foi organizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, em parceria com o Banco Mundial e a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).
Durante todo o seminário, o chamado Fator Amazônico, que engloba as características específicas da região, como clima, vegetação e aspectos culturais dos povos que habitam a região, foi o cerne das discussões. "Dependendo da situação, enchente ou seca, temos um trabalho diferente. Há comunidades muito distantes e, pode parecer difícil de acreditar, mas encontramos pessoas de 60, 70 anos, que tiram certidão de nascimento pela primeira vez", contou Ana D'Ávila, técnica da equipe volante de Manicoré, no Amazonas, durante palestra realizada no navio da Marinha “Auxiliar Pará”.
Realidade - As experiências do cotidiano dos técnicos que atuam na região amazônica foram compartilhadas em diversos momentos. "Na região do Marajó tem locais que passam seis meses alagados, e o acesso da equipe do Cras só é possível por barco ou lancha. Levamos um ano para visitar todas as localidades da zona rural. Agora, quando retornamos à região, identificamos no sistema a situação cadastral das famílias, e assim já sabemos quem visitar", explicou Kewin Pyles, secretária de Assistência Social de Muaná (município do Marajó).
Segundo o gerente de Proteção Social Básica da Seaster, Antônio Sena, o Brasil tem uma das melhores práticas de assistência social do mundo, e compartilhar essas experiências com outros países é uma oportunidade de levar esse exemplo adiante. "Temos avançado bastante, principalmente no que diz respeito ao Sistema Único de Assistência Social (Suas), que só tem no Brasil. Essa é uma oportunidade de apresentar esses serviços para outros países. Essa experiência nos aponta onde podemos melhorar e, acima de tudo, onde nós podemos chegar", frisou.
Texto:
Inara Soares

Evento da Sespa destaca normatização de produtos para crianças
Com o objetivo de fortalecer a fiscalização de leis e normas que protegem o aleitamento materno, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio da Coordenação Estadual de Saúde da Criança, iniciou nesta segunda-feira (03), em Belém, uma oficina sobre a Norma Brasileira para Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Protetores de Mamilo (Nbcal), que regulamenta a comercialização de alimentos para bebês e crianças e também a de produtos de puericultura correlatos.
Sancionada pelo Ministério da Saúde (MS), a lei 11.265, de 2006, regulamentada pelo Decreto Nº 8.552, de novembro de 2015, determina que as embalagens não podem conter fotos, desenhos e textos que induzam o uso. Também proíbe o apelo a expressões como “baby”, “kids” e “ideal para o seu bebê”, entre outras, bem como o uso da imagens de personagens de filmes, desenhos ou simbologias infantis.
“As embalagens devem trazer a idade correta para o consumo e, no caso de chupetas, mamadeiras e bicos, devem informar sobre prejuízos que o uso desses objetos pode causar ao aleitamento materno. O decreto determinou que os estabelecimentos teriam um ano, a partir da data da assinatura, para se adequarem às novas medidas, prazo esse que expirou em novembro do ano passado.
Ocorrida na sede do Sindicato dos Médicos (Sindmepa) e com duração de três dias, a programação organizada pela Sespa tem por finalidade capacitar profissionais para essa iniciativa, que serve para regular produtos que podem interferir no exercício da amamentação, como explica a nutricionista Eunice Begot, uma das facilitadoras da oficina pela gestão estadual. “O aleitamento materno ainda representa uma alimentação natural e barata para os bebês e crianças na primeira infância. É acessível a todos e não acarreta custos no orçamento familiar, em oposição à alimentação artificial”, afirmou.
Além dela, também conduz a oficina Renara Araújo, da Coordenação Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde (MS), que tem subsidiado na explanação do conteúdo teórico. O curso contemplará, no segundo e no terceiro dia, visitas educativas a farmácias, supermercados e serviços de saúde, nos quais os profissionais participantes poderão verificar se a exposição e comercialização dos produtos abrangidos pela NBCAL estão ocorrendo dentro da norma.
A atividade dá continuidade a uma série de oficinas realizadas em anos anteriores, e transcorre por iniciativa da Coordenação Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Ibifan – Rede Internacional em Defesa pelo Direito de Amamentar.
A realização da oficina é considerada um marco importante das ações do governo em parceria com a sociedade civil e a Anvisa para o monitoramento da NBCAL e da Lei 11.265. “As oficinas tem o propósito de sensibilizar cada vez mais profissionais para a importância de fiscalizarmos o cumprimento das leis que protegem a amamentação, e formá-los como multiplicadores dessa temática nos estados”, explica Ana Cristina Guzzo, coordenadora estadual de Saúde da Criança.
Texto:
Mozart Lira

Classificação final e homologação de Processo Seletivo são divulgados pela Arcon
A comissão de seleção do Processo Seletivo Simplificado  (PSS) para Contratação Temporária, número 001/2017, da Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado Pará (Arcon), após o encerramento de todas as fases do processo, divulga a classificação final do PSS, conforme relação que está no site da Arcon.


Texto:
Dedé Mesquita

Detentas são certificadas em curso de panificação no CRF
Um total de 35 mulheres custodiadas pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) no Centro de Recuperação Feminino de (CRF), em Ananindeua, receberam nesta segunda-feira, 3, o certificado do curso de panificação, promovido pela Coordenadoria de Trabalho e Produção do órgão.
Durante o evento, as detentas também receberam a visita de familiares, que puderam acompanhar a entrega dos certificados e ainda conferir a apresentação do coral Timbres, formado por detentos do Centro de Recuperação do Coqueiro (CRC) e por presas do CRF. Além disso, todos os presentes puderam experimentar os vários tipos de doces e salgados produzidos pelas próprias detentas, com receitas ensinadas durante o período de realização do curso.
O curso de panificação faz parte do Projeto de Capacitação Profissional e Implantação de Oficinas Permanentes (Procap) do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), que em convênio com a Susipe investiu mais de R$ 300 mil no projeto, com contrapartida do Estado de quase R$ 200 mil.
Foram dois meses de aulas e muita dedicação das detentas, que hoje já fazem planos para colocar em prática o que aprenderam. "Eu só sabia fazer o básico na cozinha, mas coisas mais aprimoradas como a que aprendemos aqui, eu não tinha nem ideia. Hoje eu já posso dizer que tenho condições de fazer até para venda e sobreviver disso, quando eu sair daqui. Não é tão difícil como pensamos, qualquer pessoa pode aprender e estou feliz por ter tido essa oportunidade", disse Raquel Pacheco, de 33 anos.
Para Aline Mesquita, coordenadora de Educação da Susipe, o curso foi a concretização de três anos de espera. “Esse curso foi muito esperado e hoje conseguimos concluir com muito sucesso. A nossa estimativa agora é a fase de aperfeiçoamento das alunas, com um curso de mais 40 horas, para que possa ser iniciada a comercialização dos produtos. A aceitação tem sido muito boa e elas já estão recebendo várias encomendas, então é um trabalho que já está garantido para elas e ficamos muito felizes com isso”, destacou Aline.
A interna Elzeman dos Santos, de 41 anos, disse que estava emocionada por ter o certificado em mãos. “Para mim é a realização de um sonho, que eu só pude vir conquistar aqui dentro do CRF. Eu sempre gostei de trabalhar com comida e gostaria até de fazer o curso de gastronomia, mas não tive chance. Agora com a finalização do curso, posso dar continuidade aos meus projetos e quem sabe abrir o meu próprio restaurante. Eu sei que tenho capacidade para isso”, relatou Elzeman.
Para a professora Meire Nunes, que ministrou as aulas para as detentas, a experiência de realizar o curso dentro do presídio foi algo inovador. “Achei surpreendente a procura e interesse delas pelo curso, por aprender. Fazíamos uma receita em um dia e no outro elas já faziam sozinhas, então elas são muito esforçadas, têm vontade de seguir em frente. Acredito que as pessoas são capazes de melhorar sempre e essas meninas só precisavam de uma chance para mostrar o que sabem fazer”, constatou a professora.
Atualmente, a Susipe tem dois centros de panificação, que funcionam dentro do CRF e na Colônia Agrícola de Santa Isabel (CPASI). Os dois contam com equipamentos industriais como masseira, forno, cilindro (para a mistura da massa), depósito e estufa, além de utensílios de cozinha industrial. “Nosso próximo projeto é começar o curso de corte e costura industrial, manutenção de microcomputadores e fábrica de fraldas, aqui no CRF. Todos com o apoio do Depen”, reiterou Aline Mesquita.
Texto:
Timoteo Lopes

Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz abre vagas para novos membros
A Academia Paraense de Música recebe inscrições de interessados em participar da audição seletiva para a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz. São nove vagas ofertadas a novos membros, sendo seis para contratação imediata e três para cadastro reserva. Os candidatos deverão efetuar suas inscrições, que são gratuitas, até o dia 20 de abril, no Theatro da Paz, em Belém.
Há vagas para violino Spalla, primeiro violino, segundo violino, viola, violoncelo, oboé, flauta e fagote. As informações completas sobre as vagas e salários estão na convocatória publicada no site da APM (www.apm.mus.br).
Documentos
No ato da inscrição, os candidatos devem apresentar os seguintes documentos: cópia RG, cópia CPF, cópia do comprovante de residência recente e Currículo Lattes com a cópia dos diplomas e ou certificados, sendo necessária a apresentação dos documentos originais.
O edital da seletiva frisa ainda que é de inteira responsabilidade do candidato a contratação de pianista acompanhador, quando for necessário. Nos casos de instrumentos para os quais for solicitada a apresentação de uma peça de livre escolha, uma cópia da partitura deverá se entregue à Gerência de Música no ato da inscrição.
Seleção
A audição será realizada nos dias 28 e 29 de abril, no Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP), localizado na Praça Dom Pedro II.
O resultado final será divulgado a partir do dia 3 de maio de 2017 diretamente na página da Academia Paraense de Música: www.apm.mus.br.
Sobre a orquestra
A OSTP foi criada pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e estreou em dezembro de 1996. Com vinte anos de trajetória, a orquestra solidificou uma cena erudita em Belém, e oferece à população uma agenda contínua de espetáculos gratuitos. Seus músicos, que na primeira formação eram em maioria de fora do estado e do Brasil, atualmente compõem um elenco paraense, sinalizando a profissionalização de músicos da região.
Entre o hall de talentos que já integraram a OSTP, estão solistas de renome internacional, como Arnaldo Cohen, Arthur Moreira Lima, Miguel Proença, Antonio Del Claro, Emmanuele Baldini, Juliana D’Agostini, Eliane Coelho, Rosana Lamosa, Ryu Goto, Ji Young Lim, Luís Rossi, bem como os cantores paraenses Adriane Queiroz, Carmen Monarcha e Atalla Ayan, dentre outros nomes de várias gerações.
A OSTP gravou CDs e DVDs com músicos de destaque no cenário nacional e local, alcançando mais de uma dezena de títulos operísticos que compõem a programação do Festival de Ópera do Theatro da Paz, uma iniciativa única entre os estados brasileiros produtores de ópera. A orquestra apresenta também concertos mensais no Theatro da Paz, concertos didáticos, projeto de interiorização – já se apresentou em Santarém e Bragança –, concertos ao ar livre, série de câmara, além participar do Festival de Ópera do Theatro da Paz. Na trajetória, vem dando destaque à difusão da música sinfônica paraense, realizando periodicamente concertos dedicados a este repertório.
Executou em primeira audição, depois das estreias há mais de 100 anos, as óperas “Bug Jargal” e “Yara”, do paraense Gama Malcher, e também, após mais de 50 anos da estreia, a ópera “A Ceia dos Cardeais”, do paraense Arthur Iberê de Lemos.
A OSTP tem se destacado na imprensa nacional pela atuação na execução de óperas como “Salomé”, de R. Strauss; “Il Trovatore” e “Otello”, de Verdi; “O Navio Fantasma”, de Wagner; “Mefistófele”, de Boito; “Os Pescadores de Pérolas”, de Bizet, e “Turandot”, de Puccini, dentre outros títulos. Recentemente, se apresentou pela primeira vez fora do Pará, no Teatro Amazonas, em Manaus (AM), com grande sucesso de público, como parte do Festival Música na Estrada.
Serviço
Os interessados em participar da audição seletiva da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz devem se inscrever até 20 de abril, na Gerência de Música da Secult, no 3º piso do Theatro da Paz, nos seguintes horários: de 9h às 12 e de 14h às 18h.
Informações: Academia Paraense de Música (91) 32224241, e Gerência de Música da Secult, pelo telefone (91) 4009-8766, e via os seguintes e-mails: ger.mus.secult@gmail.com e apmgestao@gmail.com.
Texto:
Dominik Giusti

Jucepa promove Fórum Intermunicipal sobre a Redesim
A Junta Comercial do Pará (Jucepa) promove nesta quarta-feira, dia 5 de abril, das 9h às 12h, em Castanhal, na Região Metropolitana de Belém, o primeiro de uma série de cinco fóruns intermunicipais para promover a implantação do Integrador Pará/Redesim em todo o Estado. Voltado para prefeituras, secretarias municipais, contadores, empreendedores, estudantes e demais profissionais com interesse no registro mercantil, o Fórum Intermunicipal Integrador Pará está com inscrições abertas no site da instituição www.jucepa.pa.gov.br
Além do Fórum, em Castanhal, que vai atender os municípios da Grande Belém e da Região do Marajó, estão previstos também fóruns em Paragominas (Região Nordeste), Parauapebas (Região Sudeste), Altamira (Região Sudoeste) e Santarém (Baixo Amazonas). “Precisamos estar onde são necessários os serviços da Jucepa. Hoje, mais do que nunca, se faz necessária a integração com os municípios e, por este motivo, estamos indo ao interior para apresentar o Integrador Pará e o que esse sistema traz de benefícios para os empreendedores e com isso, além de fomentar a economia, reduzir as desigualdades sociais nos municípios”, destaca a presidente da Jucepa, Cilene Sabino.
Criada para simplificar os procedimentos de abertura, alteração e baixa empresarial, a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios é implantada no Estado através do sistema Integrador Pará, que integra todas as etapas de abertura, alteração e baixa de empresas, mas que para isso precisa não só da adesão de órgãos como Corpo de Bombeiros, Secretarias da Fazenda e Meio Ambiente e Vigilância Sanitária, mas também das prefeituras, que só têm a ganhar com a adesão ao sistema. “Quando a prefeitura firma convênio com a Jucepa a arrecadação aumenta exponencialmente, já que a desburocratização favorecendo o ambiente de negócios. Isso é muito importante para o desenvolvimento econômico do Estado, gerando mais empregos formais e reduzindo as desigualdades sociais”, enfatiza a presidente.
Com 20 municípios integrados e, pelo menos, outras sete cidades em via de assinar o convênio para a implantação da Redesim/Integrador Pará, o Estado ocupa hoje a 9ª posição no ranking nacional da Rede, divulgado pela Receita Federal do Brasil. Com a realização do Fórum, a intenção é não só melhorar a colocação nesse ranking, mas principalmente a qualidade do serviço prestado pela Junta Comercial do Pará em todo o Estado. “Nosso objetivo é atingir a excelência e satisfação total dos usuários dos serviços da Jucepa e, como consequência, é claro, o primeiro lugar no ranking. Mas para isso se faz necessária a adesão dos demais atores responsáveis pelo licenciamento e autorização de funcionamento dos empreendimentos”, explica Cilene, destacando a iniciativa do Governo do Estado com a publicação do decreto nº 1.628/2016, que instituiu o Integrador Pará e dispõe sobre as regras para simplificação do processo de abertura, alteração e baixa de empresas no Estado.

Texto:
Anna Peres

Energia firme chega aos municípios de Cachoeira do Arari e Salvaterra
O governador Simão Jatene está na Ilha do Marajó, onde participa da inauguração de duas novas subestações que vão levar energia firme para os municípios de Cachoeira do Arari e Salvaterra, a partir desta segunda-feira (3). As obras fazem parte da segunda etapa da conexão do Marajó ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e devem beneficiar quase 15 mil famílias, nos dois municípios, com energia elétrica de qualidade.
Na maioria das cidades marajoaras a energia ainda é proveniente de termoelétricas. Esse sistema, além de poluir o meio ambiente, não consegue gerar energia suficiente para abastecer residências e empreendimentos que dependem da eletricidade firme e constante para funcionar a contento, como destaca Maria José Gama, conhecida como dona Zezé, proprietária de um pequeno restaurante em Cachoeira do Arari, e que há 10 anos adia o projeto de ter um espaço climatizado devido ao fornecimento irregular de energia.
“Nós temos uma usina que funciona com dois motores, mas a cidade cresceu e esse equipamento não está mais dando conta do recado. Então, quando dá uma pane em um desses motores não tem como levar energia pra cidade toda e aí a gente vai para o racionamento, ou seja, quando tem luz para um lado, não tem para o outro, e vice-versa”, conta dona Zezé, que sonha em melhorar o ambiente e a qualidade do serviço no seu empreendimento.
“A gente sempre sonhou em colocar ar condicionado no restaurante, para dar mais conforto a nossa clientela, mas com o sistema que tínhamos isso não era possível. A gente acredita que com a chegada do ‘linhão’ esses problemas vão ser resolvidos. Essa energia está chegando pra trazer melhoria de vida para o povo marajoara”, comemora dona Zezé, que já planeja a compra das centrais de ar para o seu estabelecimento.
O início do projeto de interligação do Arquipélago do Marajó ao SIN foi o sinal que o agricultor José Marques esperava para finalmente investir no plantio de arroz em Salvaterra. O potencial da região para a agricultura atraiu a atenção do empresário, que deixou o Mato Grosso pra traz e se mudou para a cidade conhecida como ‘princesinha do Marajó’. “Nós não teríamos condições de produzir no Marajó se não tivesse a perspectiva da energia firme. Assim que tivemos a certeza que a energia estava chegando, viemos pra cá e iniciamos os nossos investimentos”, conta José Marques, que já se anima até a ampliar o sistema de produção.
“Estamos trabalhando para produzir e industrializar um arroz 100% marajoara, fazendo a cadeia completa aqui mesmo. Com a chegada da energia firme vamos ter condições de iniciar o processo de irrigação da plantação e instalar a indústria, o que é muito bom para o desenvolvimento da cidade”, reitera o agricultor, lembrando que a energia firme também contribui para a queda do preço final do produto. “Além de maior eficiência, teremos menos custo com a geração de energia por motores de óleo diesel”.
Para se ter uma ideia, desde que as cidades marajoaras começaram a ser vinculadas ao Sistema Interligado Nacional e passaram a deixar de utilizar usinas a diesel para a geração de energia, houve uma significativa redução de consumo do combustível que abastecia os motores e que eram altamente nocivos ao meio ambiente. Segundo informações da Celpa, a redução anual foi de mais de 33 milhões de litros de diesel, o que representa uma economia de mais de R$ 112 milhões.
Esse volume deve crescer com a ampliação de municípios interligados ao SIN. Em breve, a iniciativa vai permitir a conexão de outras cidades próximas, como Soure, Santa Cruz do Arari, Anajás, Chaves e Afuá. Com isso, ocorrerá a desativação gradativa das usinas termoelétricas que ainda funcionam na ilha.
Investimentos - A primeira etapa do projeto, conhecida como Marajó I e concluída em 2013, recebeu investimentos na ordem de R$ 179,5 milhões, aplicados na ampliação de duas e construção de seis novas subestações, além da construção de 685 quilômetros de rede. Essa primeira fase atendeu aos municípios de Portel, Melgaço, Curralinho, Breves, Baião e Bagre.
Já para segunda etapa, que está em andamento, o investimento total gira em torno de R$ 242 milhões e prevê ainda a construção de mais seis novas subestações e 794 quilômetros de rede. A conclusão de todo o trabalho no Marajó beneficiará, diretamente, cerca de 450 mil pessoas.
Internet - Em 2016, uma tecnologia inédita no estado foi utilizada pela Celpa para dar início à segunda etapa de interligação do Marajó. Na oportunidade, cabos subaquáticos foram instalados para conectar as subestações de Vila do Conde, em Barcarena, e de Ponta de Pedras, no arquipélago. Além de energia elétrica, os cabos também continham uma estrutura de fibra óptica, para levar internet em alta velocidade.
Através do cabo subaquático foi possível implantar, em Ponta de Pedras, a Cidade Digital, que disponibiliza acesso gratuito de internet em escolas e praças. Gradativamente o projeto alcançará os outros municípios da ilha.
(Com informações da Assessoria de Comunicação da Celpa)
Texto:
Dani Filgueiras

HC faz campanha para captação de doadores de sangue e medula óssea
Data da Pauta:
05/04/2017 08:00:00
Expira em:
05/04/2017 16h00
Local:
Fundação Hospital de Clinicas Gaspar Vianna
Endereço:
Travessa Alferes Costa, s/n (entre Marquês de Herval e Visconde de Inhaúma)
Contatos:
Felipe Gillet (981823-6001) / 4005-2667

Em comemoração ao aniversário da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV), comemorado neste 1º de abril, a instituição vai promover a XXI Campanha de Captação de Doadores de Sangue e Medula Óssea, que terá como tema “No aniversário do HC, dê um presente especial. Doe sangue. Doe vida”.
A coleta, realizada pela Agência Transfusional da FHCGV, em parceria com a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), vai ser feita no pátio do hospital, no dia 5 de abril, entre 8h e 16h, e contará com a participação de cantores, distribuição de brindes e atividades especiais para os doadores.
Texto:
Felipe Gillet

Projeto Academia Itinerante capacita policiais civis de Marabá
A Polícia Civil concluiu, neste final de semana, o curso de aperfeiçoamento em técnicas operacionais para policiais civis de Marabá, no sudeste paraense. Foram seis dias de atividades teóricas e práticas desenvolvidas por instrutores da Academia da Polícia Civil (Acadepol) e do Grupo de Pronto Emprego da Polícia Civil (GPE). A capacitação encerrou no último sábado (01) com um treinamento no estande do Clube de Tiro Esportivo de Marabá, em que os policiais foram orientados no uso da carabina CT.30, nova arma adquirida pela Polícia Civil.
Ao longo de uma semana de cursos, os agentes de segurança pública receberam diversas instruções por meio do projeto "Academia Itinerante" que leva treinamentos práticos e cursos de aperfeiçoamento aos policiais civis do Estado. Ao todo, mais de 30 profissionais que atuam em unidades policiais no sudeste paraense participaram dos cursos no município.
O programa incluiu aulas sobre investigação, atividade de inteligência; direitos humanos e qualidade no atendimento; operações policiais; armamento, munição e tiro; defesa pessoal; técnicas operacionais de abordagem; operações de busca; imobilização e condução de presos. Os treinamentos foram iniciados em janeiro deste ano, para policiais civis lotados em unidades policiais da região metropolitana de Belém.
Além de Marabá, os cursos já foram levados para os municípios de Redenção e Breves. Já os policiais civis que trabalham em cidades vinculadas às Superintendências de Castanhal e de Abaetetuba, no nordeste paraense, participaram dos cursos na sede do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (IESP), em Marituba, na Grande Belém. A meta da Acadepol é capacitar todos os policiais civis até o final do primeiro semestre deste ano.
Texto:
Walrimar Santos

Setor Tenoné volta a funcionar
A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) informa que o Setor Tenoné voltou a funcionar no último domingo (02), por volta das 19h. A equipe de pitometria - que faz a medição de vazão da água - está acompanhando o processo de distribuição no setor para que o abastecimento de água seja normalizado em todo o bairro. No sábado (01), a concessionária garantiu a distribuição de água para a população dos conjuntos Tenoné I e II com o apoio de um caminhão-pipa.
Texto:
Andrea Cunha

Campanha arrecada mais de 100 cortes de cabelos para Orvan
“Eu fiquei carequinha por um bom tempo. Por isso quando eu ouvi na rádio sobre a campanha eu decidi cortar o meu o cabelo e doar”, contou Mariana Rocha Chaves, de sete anos, que há três enfrentou um câncer e sabe bem a importância de iniciativas voltadas ao resgate da autoestima de mulheres e meninas vítimas de escalpelamento ou submetidas à quimioterapia. E foi esse exatamente o foco da campanha “Rapunzel Solidária”, realizada no último dia 31 pelo Grupo de Trabalho de Humanização da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia Dr. Vitor Moutinho (Unacon), em Tucuruí, no sudeste do Pará, que resultou em 119 cortes de cabelos.
Diagnosticada aos quatro anos com câncer, Mariana precisou se submeter a uma cirurgia para retirada de um rim. Passou também por sessões de quimio e radioterapia, e hoje está curada. Ao saber da campanha ela pediu à mãe para levá-la até a Unacon porque queria contribuir com a campanha. Como toda paciente que sente as consequências do tratamento oncológico, ela sabe o quanto as perucas são importantes para elevar a autoestima de quem perde os cabelos durante a terapia.
Anderson Viana, 19, fez a diferença no meio de tantas voluntárias. “Fiquei quase três anos sem cortar o cabelo e agora encontrei um bom motivo pra isso. É hora de iniciar outro ciclo em minha vida e fico feliz em fazer isso e ao mesmo dar um exemplo de solidariedade”, afirmou o jovem.
O clima de festa e solidariedade mudou a rotina da Unidade, que recebeu dezenas de voluntários durante todo o dia. A jovem Beatriz Ramos da Silva também colaborou com a campanha e doou as longas madeixas que estavam abaixo da cintura. “Eles estavam enormes e eu não precisava mais de tudo aquilo. Então decidi doar e estou muito feliz sabendo que vou fazer outras pessoas felizes também. Essa campanha foi maravilhosa”, destacou a voluntária.
Os cabelos coletados na ação serão doados à Organização Não Governamental dos Ribeirinhos Vítimas de Acidente de Motor (Orvam), que confecciona perucas para pacientes com câncer e também para mulheres e meninas vítimas de escalpelamento. A adesão à campanha “Rapunzel Solidária” surpreendeu o GTH, que organizou o evento ainda como parte das comemorações pela Semana da Mulher, realizada no mês de março.
De acordo com a assistente social Dóris Brenda, a adesão da comunidade local surpreendeu a todos os envolvidos. “Centenas de pessoas, entre homens e mulheres, atenderam o nosso apelo. Mas a quantidade de participantes ultrapassou as condições de atendimento de nossa estrutura e infelizmente não tivemos condições de coletar os cabelos de todas as pessoas que se dispuseram a isso”, comentou, afirmando que em outra oportunidade a campanha será realizada novamente.
O diretor executivo da Unacon, Thiarle Dassi, fez questão de agradecer a todos os voluntários da campanha. “Estamos muito felizes pelo resultado da ação, que vai fazer muitas pessoas felizes. Nossa missão foi cumprida com louvor, graças à adesão dos doadores e ao apoio de nossos colaboradores e parceiros”, destacou.
Dos 119 cortes de cabelos coletados, 14 foram feitos fora e levados até a Unacon para serem doados. Na próxima semana será definida a data de entrega do material recolhido à Orvam.
Serviço: A Unacon Tucuruí funciona em frente ao Hospital Regional, na Vila Permanente, em Tucuruí. Fones: (94) 3778-4928 / 3778-4599.
Texto:
Vera Rojas

Maestro californiano conquista público do Theatro da Paz
Com experiência e sensibilidade, o maestro norte-americano Dean Anderson encantou o público do Theatro da Paz na última sexta-feira (31), durante um concerto que contou com a participação da Orquestra Sinfônica do TP, em programação especial que marca as comemorações pelos 20 anos de criação do corpo orquestral da casa, que estava lotada. 
A advogada Darla Santos, que há muitos anos não ia ao teatro, aceitou o convite de amigos para participar do espetáculo e saiu maravilhada. "Foi incrível. Me falaram do regente que vinha dos Estados Unidos e eu decidi conferir, pois aprecio muito a música erudita. Deixo aqui meus parabéns à direção do teatro por tê-lo trazido, gostei muito e espero vir mais vezes", disse.
A orientadora educacional Miriam Oliveira Braga levou toda a família, que tem forte ligação com a música. As filhas de Miriam frequentaram o Conservatório Carlos Gomes quando crianças e ainda hoje ela faz questão de prestigiar as apresentações que acontecem no Theatro da Paz sempre que pode como forma de apoiar os artistas. "Alguns anos trás era comum termos audições de piano em Belém, hoje vemos menos eventos como este. É preciso valorizar essa cultura pra que ela se mantenha, porque música boa faz bem à alma", comentou.
Jymmison Blanco, engeheiro agrônomo, foi ao concerto com um grupo de amigos. "Foi um bom programa para a noite de sexta, fazia tempo que não vinha a um concerto e foi um excelente espetáculo", destacou.
Nascido na Califórnia, Dean Anderson é doutor em música pela Universidade da Califórnia (UCLA). Tornou-se maestro com apenas 15 anos. À frente da OSTP regeu a abertura da opereta ‘Candide’, de Leonard Bernstein, o balé Appalachian Spring, de Aaron Copland, e a Sinfonia nº 5, de Jean Sibelius, uma de sua preferidas.
Texto:
Dominik Giusti

Seduc participa de mobilização pelo Dia do Autismo
Seduc participa de mobilização pelo Dia do Autismo
Para marcar o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, comemorado neste 2 de abril, a Associação Amora (Atenção Multidisciplinar e Respeito ao Autismo) realizou, pela manhã, uma programação na Praça Batista Campos, reunindo instituições que atuam no processo de atendimento e inclusão dos cidadãos com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Estima-se que existam quase 70 milhões de pessoas com autismo no mundo.
Entre as instituições que tomaram parte da caminhada no entorno da praça e também da programação que uniu ofertas de serviços e show cultural com artistas estava a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), representada pela Coordenadoria de Educação Especial (Coees), que atende 10.600 estudantes com necessidades especiais matriculados em escolas públicas do Pará. Desse total, 1.400 alunos apresentam Transtorno do Espectro Autista. O evento deixou claro que a educação é uma das principais ferramentas para a cidadania e inclusão dos indivíduos com autismo.
A contribuição da escola para o desenvolvimento da pessoa autista pode ser conferida pelo público que compareceu à Praça Batista Campos. O jovem Athos Magno, que recebe atendimento na Unidade Educacional Especializada Yolanda Martins, onde acaba de concluir o Ensino Médio, é o vocalista da banda Revolução Nuclear, formada por alunos e professores da instituição. O grupo toca rock usando instrumentos musicais confeccionados pelos próprios componentes do grupo, como camburões coletores de lixo e baldes plásticos.
“A criança autista vai sempre aprender de uma maneira diferente. E aí é que entra a participação da escola, dos pais e dos profissionais que trabalham com o TEA para que alcance um resultado positivo. Existem condutas, técnicas, cada caso é um caso. Cada um tem sua própria história”, destacou o presidente da Amora, Sérgio Serra. Ele esclarece que não existe progressão para uma criança com autismo na luta pela dignidade sem o engajamento da família.
Por essa razão, a Coees atua tanto na avaliação educacional e assistência aos estudantes quanto na formação de professores para atendimento de crianças e jovens com autismo. E nesse trabalho, a coordenadora em exercício da Coees, Roselene Ayan Mesquita, destaca a atuação do Núcleo de Atendimento Educacional Especializado Yolanda Martins, a implantação de salas de recursos  multifuncionais em escolas de ensino regular e a parceria de instituições conveniadas, como a  Fundação Pestalozzi, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e a Fundação Saber, entre outras.Nos espaços de atendimento às crianças e jovens autistas são prestados serviços de apoio acadêmico (estimulação pedagógica), multiestimulação, estimulação sensorial, motricidade (movimentos, equilíbrio e concentração) e outras ações. A avaliação dos estudantes com autismo pela Coees é aberta ao público em geral, abrangendo alunos das redes pública e particular. “Pretendemos ampliar o atendimento este ano e mantermos os serviços em rede”, afirmou a coordenadora pedagógica do Natee, Conceição Souto.
Para Roselene Mesquita, da Coees, o acesso à informação pela sociedade é essencial para a valorização do cidadão com autismo. “Eventos como esse são válidos para informar à sociedade quais os serviços prestados pelo Poder Público e pelas instituições em geral. Quanto mais cedo for realizado o diagnóstico, melhor”, salienta. A pediatra pioneira no diagnóstico do autismo no Pará, Amira Figueiras, enalteceu a mobilização de todos pela atenção ao  cidadãos com autismo.
Participaram da programação deste domingo a Orquestra de Percussão da Fundação Pro Paz, os artistas Bob Freitas, Carlos Correia Santos, Reginaldo Viana e outros. Também foram montados estandes ao longo da praça para receber os técnicos da OAB-PA, UEPA, UFPA e representantes do Paysandu Esporte Clube – Responsabilidade Social, UFRA,Casa do Autista e outros.
Texto:
Eduardo Rocha

Credcidadão incentiva detentos e egressos ao empreendedorismo
Sandra Souza, 59 anos, cumpre pena no regime domiciliar e com a ajuda de um programa de microcrédito do governo do Estado conseguiu dar o primeiro passo para abrir um negócio próprio que lhe permita recomeçar a vida fora do cárcere e garanta meios de prover o sustento da família. A oportunidade surgiu depois que ela conheceu o Credcidadão, política de geração de emprego e renda que disponibiliza linhas de microcrédito a baixo custo para pessoas que desejam empreender, mas tem pouco ou nenhum recurso para investir. O programa fechou parceria com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) para garantir crédito a detentos e egressos.
“Eu fiquei sabendo que existia o Credcidadão por meio da Susipe e sempre quis muito investir em uma lavanderia, porque tenho uma amiga em uma empresa e ela me ofereceu umas fardas para lavar, mas eu não tinha como, pois não dispunha do equipamento necessário. Eu até aceitei o serviço e comecei a lavar no tanquinho de casa mesmo, só que ficou muito pesado pra mim, pois eram muitas fardas e eu não dava conta de fazer tudo sozinha”, conta Sandra.
Quando foi fazer o cadastro para tentar conseguir a linha de crédito, Sandra já tinha em mente pelos menos dois empreendimentos que gostaria de iniciar. “Eu já fui pensando em comprar uma máquina de lavar e um ferro de passar. Com o dinheiro que ganhasse com a lavagem das roupas, eu já pensava em também fazer um curso de banho e tosa, pois vejo que é um mercado lucrativo aqui em Belém. Conheço muita gente que tem animal de estimação e não tem tempo de ir até um pet shop, então eu pensei em ir à casa da cliente e oferecer os meus serviços”, detalha.
O espírito empreendedor de Sandra deu certo e hoje a lavanderia dela é um sucesso. “Estou ganhando meu dinheirinho com isso e já consegui até ajeitar minha casa. Quero um trabalho onde eu possa passar mais tempo com o meu filho, porque ele só tem 10 anos e precisa da minha assistência ainda. Sou eu quem vai levar e buscar ele na escola, e ainda tenho que arcar com todas as despesas como compra de material escolar, roupa, alimentação e outros gastos. Quero começar logo outro trabalho, mas sem parar com o serviço da lavanderia, pois foi ele que me deu impulso para começar”, diz ela.
A parceria entre a Susipe e o Credcidadão começou em julho do ano passado. O benefício do microcrédito já foi concedido a 13 egressos do sistema penitenciário e teve investimentos de mais de R$ 32 mil reais. Agora, o programa expandiu a linha de microcrédito para os detentos monitorados e também em prisão domiciliar.
“Estamos formalizando um termo de cooperação técnica com o Credcidadão, onde teremos fixo um valor mensal de R$ 30 mil para disponibilizarmos aos egressos. Isso ainda não foi oficializado, mas a nossa expectativa é firmar este convênio ainda este ano. No mesmo termo fica prevista a capacitação destas pessoas, pois não adianta apenas emprestar o dinheiro, nós precisamos auxiliá-las a empreender, preparando-as para receber o dinheiro e utilizá-lo da forma correta, para trabalhar a questão da organização social, da liderança, do plano de negócios, de forma que elas aprendam a gerenciar o próprio negócio”, destaca Neide Azevedo, coordenadora de Assistência ao Egresso e Família (CAEF) da Susipe.
Neste mês de abril será realizada uma cerimônia para a entrega de novos créditos a sete egressos do sistema penitenciário. Até o momento pelo menos oito tipos de empreendimentos já foram iniciados a partir da disponibilização dos recursos, com atividades voltadas para a venda de frutas, lanches, frango e açaí, lava a jato, mercearias e lavanderias. De acordo com a coordenadora da CAEF, a expectativa é que em 2017 pelo menos cem egressos consigam o benefício e que os investimentos ultrapassem R$ 300 mil.
“Há muitas pessoas interessadas. O que mais dificulta o processo é enquadrá-los nos critérios pré-estabelecidos para obtenção do crédito, como avalista que não tenha restrição no SPC/Serasa e que tenha como comprovar renda. O egresso também não pode ter restrição de crédito. Isso é uma condição bancária, então não temos como mudar”, pondera Neide.
Edileuza Figueredo, 35 anos, é egressa do sistema penitenciário e com o dinheiro do microcrédito já conseguiu realizar o primeiro sonho. “Eu lutei muito para conseguir o que tenho hoje. Já estou pagando a quarta parcela do meu empréstimo e com ele eu consegui montar a minha venda de frangos. Trabalho junto com os meus dois filhos todos os finais de semana. Nós montamos uma tenda e vendemos o frango assado com farofa. Com o dinheiro que ganho nessa venda estou pensando em comprar uma moto, para um dos meus filhos começar a trabalhar como mototaxista”, conta.
Os egressos que tiverem interessados no microcrédito podem procurar a Susipe para obter mais informações. “O preconceito ainda existe e é muito forte, o egresso geralmente carrega consigo o estigma de ex-presidiário, então para ele começar o próprio negócio é de vital importância que ele se sinta valorizado, que saiba que pode mudar de vida e escrever uma nova história. Para eles o empreendedorismo é uma excelente solução e nós estamos aqui para ajudá-los”, destaca Neide.
Para Sandra Souza, começar o próprio negócio foi a chance que buscava para uma nova vida. “Essa oportunidade na Susipe foi única, porque depois do que a gente passa é difícil encontrar alguém que confie na gente e nos abra as portas. Eu consegui muitas pessoas que me ajudaram e se não fosse a Susipe, eu não sei o que faria. Hoje eu tenho condições e tenho consciência de que preciso trabalhar muito para que meu filho possa ter uma vida digna e com boas oportunidades”, afirma.
Texto:
Timoteo Lopes

Sefa e ANP apreendem caminhão com combustível em porto de Belém    
Um caminhão tanque carregado com 3.500 litros de óleo diesel marítimo foi apreendido no último dia 31 de março durante uma fiscalização da Unidade Fazendária de Mercadorias em Trânsito, da Secretaria da Fazenda do Pará (Sefa), em Belém. O veículo fazia o descarregamento do combustível em uma embarcação ancorada num porto da Cidade Velha. O condutor não apresentou nota fiscal do produto.
A ação foi acompanhada por um fiscal da Agência Nacional de Petróleo (ANP), que coletou amostra do combustível para análise e demais procedimentos relacionados à avaliação da qualidade da mercadoria.
A fiscalização foi determinada após o recebimento de denúncia, pela Sefa, sobre a entrega de combustível irregular. Ao chegar ao local, os auditores e fiscais de receitas estaduais enfrentaram resistência, por parte do transportador, em prestar informações sobre a carga. Foi então acionada uma viatura da Polícia Civil, que estava nas imediações.
O caminhão foi conduzido para a sede da Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), onde foi constatada a ausência de documento fiscal e lavrado o auto de infração.  A empresa transportadora recolheu os valores relacionados ao pagamento do ICMS mais multa, num total R$ 2,3 mil, e o combustível foi liberado. 
Texto:
Ana M. Pantoja

Sesc Boulevard recebe Núcleo de Ópera e Coro Carlos Gomes em concerto
O Núcleo de Ópera do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG) se apresenta no próximo dia 4, às 19h, no Sesc Boulevard, com entrada franca. O concerto, intitulado “Stabat  Mater ”, terá como convidado especial o Coro Carlos Gomes e alunos que foram selecionados para a primeira turma do Curso de Ópera, criado este ano pelo Instituto e que substituiu o Ópera Estúdio. No repertório estão obras de Pergolesi, Bach, Haendel, Rossini,Caccini, Weber, William Byrd, José Mauricio Nunes Garcia e Ernani Aguiar, entre outros.
O objetivo do Núcleo de Ópera do IECG é investir na profissionalização dos alunos de canto lírico e de cantores paraenses, ofertando cursos e promovendo eventos para aprimorar a performance desses artistas, para que eles possam atuar tanto no âmbito regional, como nacional e internacional.
Para este ano, o Sesc Boulevard abriu uma agenda de apresentações líricas com a participação de cantores procedentes do Curso de Ópera do Instituto Carlos Gomes. Os concertos tiveram início em março e seguem até o final do ano.
Núcleo de Ópera - A partir do Projeto ‘Ópera Estúdio’, a Fundação Carlos Gomes ampliou os investimentos na profissionalização de alunos de canto lírico e de cantores paraenses. Desenvolvido há quatro anos, o projeto foi convertido no Curso de Opera. O objetivo é preparar os alunos de canto para a carreira artística profissional por meio da  capacitação vocal e cênica, ofertando disciplinas específicas para a formação desses músicos e proporcionando a troca de experiência com grandes nomes do canto lírico nacional e internacional.
A equipe técnica do Curso de Ópera é formada pelos seguintes profissionais: Jena Vieira (coordenação geral), Eugenia Piñon (coordenação técnica), Idaías Souto (direção musical), João Williams da Silva Castro (pianista), Dulciane Ribeiro e Emanuele Monteiro (assistentes).
Coro Carlos Gomes - O Coro Carlos Gomes foi formado em abril de 1995 pela maestrina cubana Maria Antonia Jiménez. Desde sua constituição, inseriu-se ativamente nas atividades culturais do estado, realizando um intenso trabalho de disseminação da música coral erudita e brasileira e contribuindo para o desenvolvimento da cultura musical como um todo.
O Coro Carlos Gomes possui dois CDs gravados - O “Belo” (2002) e o “O Cantochão dos Mercedários do Grão Pará” (2004). Atualmente, prepara-se para lançar o seu terceiro CD solo, “Cantares”. Em 2010, surpreendeu gratamente o público paraense com a estreia mundial e registro fonográfico da Obra “Missa Amazônica em Homenagem à Virgem de Nazaré”. Seu repertorio é eclético, abrangendo todos os estilos da música coral erudita, tanto a capela quanto sinfônico coral, e interpretando também música popular, folclórica e contemporânea.
Tem como maestrina Maria Antonia Jiménez, natural de Santiago (Cuba), formada em regência coral no Conservatório Estatal de São Petersburgo “Rimsky Kórsakov”, na Rússia, onde concluiu o mestrado. É também professora do Instituto Estadual Carlos Gomes.
Serviço: Concerto ‘Stabat Mater’ com Núcleo de Ópera do IECG e Coro Carlos Gomes. Dia 4 de abril, às 19h, no Sesc Boulevard. Entrada franca.
Texto:
Rosa Cardoso

Hospital Jean Bitar celebra aniversário e avanços na gestão
Neste sábado, 1° de abril, colaboradores e usuários do Hospital Jean Bitar, em Belém, participaram das comemorações do primeiro ano de gestão sob a administração do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), marcado pela ampliação dos serviços, melhoria do atendimento aos usuários, reforma da estrutura predial e, mais recentemente, pela inauguração da Agência TransfusionaL (AT) com capacidade para até 100 transfusões por mês.
A excelência em gestão atribuída ao Hospital Jean Bitar é atestada pelos usuários, como a dona de casa Thays Calandrini Teixeira, de 24 anos, que faz tratamento para diabetes desde junho do ano passado. “Vim encaminhada de outra instituição e agradeço a Deus por isso, porque a mudança que eu senti foi muito grande. Aqui o atendimento é diferenciado, me sinto mais segura e confiante”, diz ela, que foi a primeira pessoa a testar o aparelho de Holter de Glicose adquirido pela unidade.
O equipamento permite o monitoramento contínuo da taxa de açúcar em pacientes com diabetes, permitindo uma avaliação mais precisa dos efeitos da medicação, da alimentação e da atividade física nos níveis glicêmicos. Atualmente, essa metodologia só é oferecida pelo Jean Bitar, que inova ao investir na aquisição do aparelho, ainda não disponível no Sistema Único de Saúde (SUS).
Residente no município de Ponta de Pedras, na Iha do Marajó, ela vem periodicamente ao hospital para fazer o acompanhamento. “Fiquei muito feliz com a proposta de testar o aparelho”, conta. O novo recurso, que foi lançado no Brasil em 2106, está sendo oferecido inicialmente aos pacientes com diabetes mellitus tipo 1 e que são insulinizados.
Mas essa não é a única novidade na assistência de alta complexidade oferecida pelo Jean Bitar. Em fevereiro, os usuários foram beneficiados com a ampliação do bloco de consultórios médicos, que passaram de quatro para nove, e também da sala de curativos; além da construção de uma sala de coletas para exames laboratoriais com três boxes, e reforma das duas recepções de atendimento ambulatorial.
O diretor executivo do hospital, Giovani Merenda, ressalta que esses avanços refletem o compromisso do INDSH com a excelência no atendimento em saúde e parabeniza cada colaborador pela credibilidade alcançada pelo Jean Bitar junto aos usuários. “Nosso esforço é recompensado ao ouvir elogios de quem busca pelos nossos serviços. Essa é a nossa missão: servir cada vez melhor”, reitera.
O hospital ainda recebe obras no primeiro andar, onde funcionará uma área para endoscopia com duas salas para exame. Com um fluxo de atendimento intenso, o Jean Bitar registrou, de maio de 2016 a fevereiro deste ano, 68.920 exames realizados, 1222 cirurgias e 16.881 consultas ambulatoriais.
O auxiliar administrativo Rodrigo da Silva Moraes, que trabalha há cinco anos no HJB, diz que a oportunidade de fazer parte da equipe é a sua maior recompensa. “Tenho muito orgulho da instituição e do meu trabalho. Gosto de lidar com pessoas, e garantir que elas se sintam bem recebidas e acolhidas me dá um enorme prazer”, ressalta. Ele conta que ao longo desse tempo presenciou mudanças positivas na gestão. “Nosso atendimento é mais humanizado e prioriza o usuário com a oferta de novos serviços. Também temos um ambiente de trabalho bastante harmonioso, onde fiz amizades que vou levar para o resto da vida.”
"Nesse primeiro ano sob a gestão da nova OS, os avanços do hospital em termos de serviços de saúde foram consideráveis. E estamos analisando a inclusão de outros mais, para aumentar a oferta aos usuários do Sistema Único. Também está sendo preparado o anexo do hospital, para onde serão deslocadas as atividades administrativas. Assim, teremos condição de disponibilizar novos serviços ambulatoriais e mais 20 leitos cirúrgicos à população. Diante de um cenário como esse que temos visto em todo o País, de recessão e retração, poder contar com uma entidade que gerência e subsidia uma estrutura com essa de forma excepcional é um grande alento", destacou o secretário estadual de Saúde, Vitor Mateus.
Programação comemorativa
Para comemorar esse primeiro ano da atual gestão, o grupo de Trabalho de Humanização do Jean Bitar resolveu animar os colaboradores e usuários com atrações culturais, como o Coral da Universidade Federal do Pará (UFPA) e o grupo Arte e Solidariedade, que se apresentaram pela manhã. A tarde foi reservada ao tradicional “parabéns” no hall da recepção de atendimento.
O hospital é referência estadual para procedimentos de endoscopia digestiva alta e colonoscopia, cirurgia gastrointestinal e algumas especialidades clínicas, como endocrinologia, reumatologia, geriatria e pneumologia. A unidade dispõe de 70 leitos de internação e dez leitos de terapia intensiva. Para ser atendido, o paciente deve ter encaminhamento da Unidade Básica de Saúde (UBS), com o agendamento pela Central de Regulação do Estado.
Serviço: O Centro Hospitalar Jean Bitar fica na Rua Cônego Jerônimo Pimentel, Umarizal, em Belém. Mais informações: (91) 3239-3800.
Texto:
Vera Rojas

Sefa garante isenção de ICMS e IPVA a pessoas com deficiência
Dentre os vários benefícios a que as pessoas com deficiência têm direito está a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) - para a compra de veículos - e a do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Estas isenções podem ser solicitadas diretamente no site ou em qualquer posto da Secretaria da Fazenda do Estado. De janeiro a novembro de 2016, a Sefa recebeu 666 solicitações de isenção, sendo 235 de ICMS e 431 de IPVA.
A medida visa colaborar para a melhoria da qualidade de vida das pessoas que têm necessidades especiais, principalmente as que enfrentam limitações de locomoção. O abatimento no ICMS pode impactar na redução de até 20% do valor do preço do carro zero. O solicitante também pode recorrer a outro benefício, junto à Receita Federal, para a redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI), que pode impactar ainda mais o valor final do veículo.
A isenção do ICMS faz parte de uma política nacional de apoio às pessoas com deficiência, sendo que cada estado decide como implementar esta ferramenta. Já o IPVA é uma iniciativa estadual, pois o imposto depende diretamente da aplicação de leis estaduais.
 “O governo abre mão da parcela do imposto para que a pessoa com deficiência possa adquirir um carro. O mesmo ocorre com o abatimento do IPVA, que diminui ainda mais os custos anuais para manter o veículo. O objetivo desta ação é dar a estas pessoas, que geralmente já arcam com muitos gastos por conta de tratamentos e outras atividades que lhes assegurem o mínimo de autonomia, a oportunidade de adquirir um carro”, explica Roseli Naves, diretora de tributação da Sefa.
O cadastro e todas as orientações podem ser encontrados no site da Sefa, que desde 2014 oferece este serviço para facilitar o acesso à isenção. Após enviar todos os documentos, devidamente escaneados, e se cadastrar no sistema da Secretaria, o usuário deverá comparecer a um posto de atendimento do órgão para buscar sua senha.
“Todas estas solicitações são feitas em nosso portal e o beneficiado, por uma questão de segurança, só precisa ir ao posto da Sefa para ativar a senha. A partir daí ele faz solicitação do benefício e fica sabendo do resultado pelo próprio site, sem a necessidade de outros deslocamentos”, detalha Roseli.
Curiosidades
É importante ressaltar que uma pessoa com deficiência pode solicitar a isenção do ICMS e IPVA. No caso de já possuir um carro comprado ao preço normal, o cidadão pode requerer apenas o IPVA. A isenção do ICMS só pode ser solicitada a cada dois anos, tempo mínimo estabelecido para o uso do veículo antes da revenda. Já o IPVA pode ser solicitado anualmente.
Existem também os casos em que a pessoa com deficiência não pode dirigir, seja por idade ou outras limitações. Neste caso, o pedido pode ser feito por meio de um responsável, geralmente um parente, que será o condutor e fará a compra do carro em nome do beneficiado.
“Desde que o solicitante tenha uma autorização judicial que o aponte como representante da pessoa com deficiência, ele pode pedir o benefício e também conduzir o veículo. A isenção será concedida à pessoa com deficiência, mas permitirá a um terceiro ser o comprador e condutor”, explica a diretora de tributação.
Serviço: O cadastro para dar entrada no pedido de isenção do IPVA e do ICMS pode ser feito no site https://app.sefa.pa.gov.br/pservicos/. Mais informações podem ser solicitadas em qualquer posto da Sefa no Pará ou pelo telefone 0800 7255 33. Em Belém, os interessados podem buscar informações no posto de atendimento localizado na avenida Gentil Bittencourt, ente as travessas Castelo Branco e José Bonifácio, nº 2566.
Texto:
Diego Andrade

PM conclui primeiro curso de ações preventivas especializadas
Vinte e nove homens e mulheres que integram o quadro operacional da Polícia Militar do Pará receberam nesta sexta-feira (31), em cerimônia realizada no Teatro Brigadeiro Camarão da Escola Tenente Rego Barros, os certificados de conclusão do 1° Curso de Ações Preventivas Especializadas (CAPE), ofertado pela Companhia Independente Especial de Polícia Assistencial (CIEPAS). A formação qualifica os militares para o policiamento assistencial voltado especialmente ao atendimento de crianças e adolescentes.
Com carga total de 155 horas, o curso contemplou as seguintes disciplinas: Fundamentos do Policiamento Assistencial da CIEPAS; Direitos Humanos Aplicado à Atividade da CIEPAS; Legislação Básica sobre Uso Diferenciado da Força; Gerenciamento de Crises; Prevenção e Combate à Exploração de Crianças e Adolescentes e Relações Humanas e Interpessoais. Os alunos da Escola Tenente Rego Barros também receberam instruções para o uso da arma Taser, que dispara uma corrente elétrica e paralisa o alvo, e também sobre agentes químicos.
Para a coordenadora do Pro Paz Mulher, Raquel Cunha, que participou do evento, “quando se qualifica um agente público de segurança, como é o caso dos policiais militares, o maior beneficiário é a própria sociedade. É missão do policial garantir ao cidadão o respeito aos seus direitos, em especial quando se trata de crianças e adolescentes, que são um público bastante vulnerável”.
O comandante da CIEPAS, Major Ricardo Varela, declarou que o curso representa um marco para a Companhia no que se refere à qualificação da tropa. “Estamos dando o pontapé inicial e pretendemos continuar investindo na capacitação do efetivo policial para as nossas operações diárias. Agradeço à subcomandante da nossa unidade, capitã Verena Nascimento, pelo empenho na realização desse curso, a todos instrutores que dispuseram de seu tempo para repassar seus conhecimentos, e a todos que estiveram envolvidos direta e indiretamente com essa iniciativa louvável”.
A cabo Rafaela Pedroso, primeira colocada da turma, destacou que a partir dessa capacitação os policiais terão melhores condições de atender às ocorrências que envolvem o público infantojuvenil, garantindo uma assistência mais adequada. "Além disso, o curso aproximou servidores de outros órgãos que passaram a trabalhar em conjunto, formando uma rede mais integrada”, reforçou.
Estiveram presentes à cerimônia o comandante do Policiamento Especializado, coronel Arthur Moraes; a presidente da Corregedoria do CPE, tenente coronel Francimar Pinheiro; o comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária, tenente coronel Sérgio Fialho, o comandante da CIEPAS, major Ricardo Varela, além de comandantes das unidades subordinadas ao CPE e familiares dos concluintes. A solenidade foi encerrada com a apresentação da Banda de Música da Polícia Militar.
Texto:
Cristiani Sousa

Seduc fará concurso público para professor
A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) realizará, no segundo semestre deste ano, concurso para contratação de professores. Serão abertas mais de duas mil vagas para 12 disciplinas.
O anúncio foi feito pela secretária de Estado de Educação, Ana Cláudia Hage, nesta sexta-feira (31), durante evento no Tribunal de Contas do Estado (TCE-PA), dentro do projeto “Sexta da Integração”, que contribui para esclarecimentos de assuntos estruturais da gestão pública, como é o caso da educação.
Recebida pela presidente da Corte, conselheira Lourdes Lima, a secretária explanou sobre a "Política de Educação do Estado do Pará: Desafios da Gestão Estratégica”, definido pelo TCE, para uma plateia de conselheiros, gestores e técnicos. Ela se fez acompanhar dos secretários adjuntos José Roberto Silva, Mariléa Sanches, José Roberto Damasceno e Dayse Ana Batista, de Paulo Machado, coordenador do Escritório de Projetos do programa Pacto pela Educação, e outros assessores.
Iniciativas – Ana Cláudia Hage fez um balanço das ações desenvolvidas pela Seduc, norteadas pelo Pacto pela Educação do Pará – programa que abriga um conjunto de empreendimentos e iniciativas coordenados pelo governo do Estado com a parceria de instituições privadas, prefeituras municipais, entidades de classe e empresas.
Ela informou que a rede pública estadual passará a contar com 25 escolas de tempo integral. Antes, a Seduc administrava apenas quatro escolas de Ensino Médio nesse formato e 10 do Ensino Fundamental, agora são 15 e 10 nas duas modalidades, respectivamente.
A Seduc investe no ensino profissionalizante atendendo 33 mil estudantes em 22 escolas. Até 2018, a Secretaria de Educação pretende inaugurar mais nove escolas desse tipo. Atualmente, estão em curso 485 obras, das quais 86 financiadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
Concurso - Segundo a titular da Seduc, o grande desafio é a oferta de um ensino com qualidade que atenda um universo de quase 650 mil estudantes em 966 escolas, distribuídas nos 144 municípios do estado. E confirmou que, dentro dessa meta, a Secretaria vai abrir concurso no segundo semestre deste ano para a contratação de professores. O edital que vai definir a empresa responsável por aplicar o certame já foi publicado pela Secretaria de Estado de Administração (Sead).
Texto:
Eduardo Rocha

Regional de Santarém comemora primeira cirurgia cardíaca no interior
A manhã desta sexta-feira (31) talvez tenha sido a mais especial em muitos anos para o adolescente E.F.B.S., de 14 anos. Foi o primeiro dia em que ele acordou em sua própria cama e sem ter que se preocupar com todos os problemas que o limitaram por tanto tempo, impedindo-o de fazer até as coisas mais simples, próprias da sua idade, como brincar. O menino tinha comunicação interatrial, uma cardiopatia congênita que o impedia de fazer esforços, e foi submetido a uma cirurgia cardíaca, a primeira realizada em um hospital público no Pará fora da capital.
A alta hospitalar foi autorizada na tarde de quinta-feira (30), sob um clima de festa tanto para a família do jovem quanto da equipe do hospital. “Fizemos toda a composição da estrutura para conseguir tratá-lo aqui mesmo. Esse é o primeiro passo para a autonomia da região oeste do Pará no que concerne ao tratamento de pacientes com problemas cardiológicos, que até então tinham que se deslocar para Belém caso necessitassem de cirurgia”, explica o cirurgião cardíaco Renê Augusto Gonçalves.
A mãe do garoto, Heritânia de Sousa, de 39 anos, comemorou a vitória junto com o filho, a quem acompanhou de perto durante todo o processo. Ela conta que ele precisava da intervenção cirúrgica já há bastante tempo, e que a espera deixava toda a família angustiada. “Ele estava muito debilitado, porque o tempo ia passando e a situação só piorava. Quando o médico falou que ia fazer o possível para realizar o procedimento aqui no Regional, foi como se nossas preces finalmente tivessem sido ouvidas. Meu coração se encheu de esperança. No mês passado, meu filho consultou, fez novos exames e o médico confirmou que a cirurgia seria realizada. Para nós foi um grande alívio”, conta Heritânia.
Porém, ninguém mais do que o próprio E.F.B.S. celebrou com tanta emoção a tão esperada cirurgia. “Antes eu queria brincar com meus irmãos, mas não conseguia. Tinha dificuldade para respirar, sentia muita falta de ar, cansava rápido com o menor esforço. Agora, se Deus quiser, eu vou ficar livre de tudo isso e poder fazer tudo o que tinha vontade. Sei que agora tudo vai ficar bem e agradeço muito ao médico e ao hospital pelo o que fizeram por mim”, relata.
A intenção do hospital é expandir o serviço, para que os procedimentos do tipo se tornem rotina. Para o diretor geral da unidade, Hebert Moreschi, esse é mais um avanço fundamental do Hospital Regional do Baixo Amazonas - unidade pública gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) - na descentralização do acesso à saúde na região Norte.
“Com essa conquista o HRBA dá um passo importantíssimo na descentralização da assistência de alta complexidade, trazendo esse benefício à população do oeste do Pará. Essa foi a primeira cirurgia cardíaca realizada em nosso hospital, e embora seja um serviço que ainda está em fase de consolidação, o sucesso desse procedimento demonstrou claramente que temos condições de assumir essa demanda e nos tornar uma referência também nessa área”, argumenta Moreschi.
Segundo o secretário estadual de Saúde, Vitor Mateus, o HRBA já desenvolve um trabalho referenciado e amplamente reconhecido, inclusive com prêmios concedidos por entidades credenciadas a avaliar práticas de gestão em saúde. Agora é a vez de premiarmos a população com a oferta de mais um serviço de qualidade. ''Tivemos a felicidade de garantir a um menino a chance de ter uma nova vida e realizar tudo o que sempre quis, como é direito de toda criança. E isso é mérito de um grupo de profissionais que encara com dedicação e coragem os desafios diários. A equipe de cardiologia do hospital está de parabéns'', asseverou Vitor Mateus.
Serviço
Com a realização das cirurgias em Santarém ganha o hospital, em excelência, e principalmente a comunidade, que agora não precisa mais enfrentar as dificuldades de um tratamento a distância. “A ideia é ampliar isso para que, em um futuro próximo, consigamos tratar todos os casos cardiológicos que precisam de cirurgia aqui mesmo, no hospital. Será um grande avanço para toda a região”, defende o cirurgião Renê Augusto.
A partir desta primeira cirurgia, uma série de avaliações será realizada para verificar os investimentos necessários à implantação definitiva do serviço.
Texto:

Dona Onete acende o público no show de 30 anos da TV Cultura do Pará
O Teatro Margarida Schivasappa, em Belém, ficou pequeno para o público que acompanhou o show de 30 anos da TV Cultura do Pará na noite desta sexta-feira (31). Acompanhada por Felipe e Manoel Cordeiro, a grande estrela da festa, Dona Onete, animou a plateia, que foi embalada por muita guitarrada e carimbó em quase duas horas de apresentação. O evento foi transmitido ao vivo pela Rádio, TV e Portal Cultura.
A programação da noite foi aberta com a palavra da presidente da Cultura Rede de Comunicação, Adelaide Oliveira, que destacou a importância da TV pública como pioneira na produção de conteúdos voltados para o resgate, divugação e valorização da cultura paraense.
“A TV Cultura tem um grande diferencial e que nos permite ousar na produção dos conteúdos. Essa noite vai ficar na memória de muita gente, acho que conseguimos trazer para esse público o que representa esses 30 anos de história. Dona Onete sintetiza tudo isso. Ela, Felipe e Manoel Cordeiro representam bem o espírito da TV Cultura, porque eles falam desse Pará que gostamos de ver, das coisas em que nos reconhecemos, da nossa identidade, cultura e tradição”, declarou.
Durante o show, os jornalistas Amanda Campelo, Fellipy Fernando, Felipe Cortez, Jússia Carvalho, Renata Ferreira e Linda Ribeiro contaram um pouco dos 30 anos da TV Cultura por meio de diferentes visões, do esporte ao jornalismo. “A TV Cultura sempre teve compromisso com o nosso esporte e há oito anos o nosso telespectador ganhou como presente a transmissão do Campeonato Paraense de Futebol”, lembrou Jússia.
Aclamada pelo público do teatro, Dona Onete começou o show com os famosos boleros, quase sempre marcados por enredos de romance e signos do imaginário amazônico. Não faltaram sucessos como “Proposta indecente” e “No sabor do beijo”, acompanhados pela musicalidade de Pio Lobato e outros músicos que foram reunidos no CD “Banzeiro”.
“A TV Cultura faz parte da minha história, da minha vida, foi a primeira emissora que me abraçou. Depois disso eu participei do Terruá Pará e isso levantou minha carreira. Aqui é minha casa e fiquei muito feliz em cantar hoje para esse público lindo. Não há coisa melhor do que ser valorizado na nossa terra”, disse dona Onete, visivelmente emocionada.
Mas foi na hora do carimbó e da guitarrada que ela e os músicos Felipe e Manoel Cordeiro puderam sentir o calor do público no teatro. Os hits “No meio do pitiú”, “Banzeiro” e “Jamburana” literalmente levantaram a plateia, que dispensou a comodidade das poltronas para celebrar livremente com os músicos.
“Foi um show histórico porque a TV Cultura tem muito a ver com o ciclo da música paraense, que está muito forte. A emissora ajudou a levar a nossa música para fora do estado e fez acontecer um grande “boom” da cultura paraense, não em termos de música, como de costumes e pessoas. Todos puderam se ver. A equipe da TV faz tudo com maestria e paixão e isso reflete no trabalho”, destacou Felipe Cordeiro.
O show de 30 anos da TV Cultura do Pará foi transmitido ao vivo pelos veículos que integram a Cultura Rede de Comunicação, envolvendo mais de 100 profissionais.
“A festa foi demais, mostrou as nossas raízes. Sou espectadora da Cultura há muito tempo, não só da TV como da Rádio, e a rede é a única que realmente representa a cultura e a tradição do nosso estado, mostrando e valorizando o que é nosso. Esse show já ficou na memória”, comentou a administradora Mônica Barata, que fez questão de prestigiar a programação de aniversário, acompanhada pelo marido.
Texto:
Bruno Magno

Vistoria técnica marca retomada das obras do Ginásio de Santarém
As obras no Ginásio Poliesportivo de Santarém foram retomadas nesta semana, após vistoria técnica de engenheiros da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop). A praça esportiva tem projeto totalmente voltado para o conceito de obra verde, com a redução de até 80% no uso de madeira, e terá capacidade para receber cinco mil pessoas em acontecimentos voltados não só ao esporte, mas também à cultura e ao lazer.
O investimento da obra que tem à frente a Stylus Engenharia é de R$ 16 milhões. O espaço multiuso deve ser concluído em 2018. “O ginásio tem um projeto moderno e que vai primar pela acessibilidade. Teremos assentos para obesos e cadeirantes, por exemplo. Também será de multiuso, pois tem um palco, que servirá para shows e apresentações artísticas e culturais”, detalhou o engenheiro Sérgio Paixão, diretor de Fiscalização da Sedop. A parte de fundação, que necessitava de maior mão de obra e tempo, já foi concluída.
Instalado em um terreno de 21 mil metros quadrados de área total e 6.500m² de área construída, localizado no bairro Caranazal, região metropolitana de Santarém, o projeto prevê a construção de salas administrativas, banheiros, vestiários, lanchonete e um amplo estacionamento próprio.
A obra integra as ações do governo do Estado de valorização da prática esportiva entre os jovens, além de garantir um espaço com infraestrutura moderna para realização de competições. “Com essa obra Santarém se tornará uma referência em toda a região no âmbito das competições esportivas. O novo ginásio terá toda a infraestrutura de um centro de treinamento e colocará o município no rol das grandes competições de modalidades como futsal, voleibol e basquetebol, por exemplo”, avalia o diretor da Sedop.
A estrutura da praça esportiva contemplará as seguintes áreas: duas amplas bilheterias, recepção, saguão de entrada, setor de apoio ao turista, duas lanchonetes, academia de ginástica e academia exclusiva para atletas, sala de juízes, estacionamento para 500 carros e um palco de 350 m² de extensão por três metros de altura, que poderá receber grandes shows. O ginásio terá ainda salas voltadas ao atendimento de segurança, saúde e projeto de acessibilidade, em conformidade com os critérios preestabelecidos pelo Ministério do Esporte.
(Colaboração: Alailson Muniz)
Texto:
Governo do E. do Pará

Borboletas são as atrações do Teatrinho do Mangal e Momento EcoZoo
Os projetos Momento EcoZoo e Teatrinho do Mangal levarão para bem perto da plateia a beleza e delicadeza das borboletas. A programação do próximo domingo (2) iniciará às 09h30, no entorno do Memorial Amazônico da Navegação, no Parque Zoobotânico Mangal das Garças, em Belém. A equipe de tratadores do Parque mostrará as diversas fases da metamorfose das borboletas.
Após o momento de educação ambiental, Zezé Caxiado fará sua estreia no Projeto Teatrinho do Mangal, contando a história “A borboleta e a minhoca”, do livro “A primavera da lagarta”, da escritora brasileira de livros infantis Ruth Rocha.
“Esta é uma história repleta de diálogos que transmitem tantas mensagens importantes, de compreensão, de crescimento, de evolução. Para mim, não tenho um tempo certo para contar uma história. Tudo depende da troca que irá acontecer com o público. Gosto de sentar no meu banquinho e olhar nos olhos das crianças enquanto leio para elas, enquanto elas descobrem que também podem ler”, diz Zezé Caxiado.
O Teatrinho do Mangal tem entrada franca e ocorre sempre no 1º e 3º domingos de cada mês. O projeto é uma realização da Organização Social Pará 2000, que administra o Parque Mangal das Garças.
Serviço: Teatrinho do Mangal, com Zezé Caxiado contando a história “A borboleta e a minhoca”, e Momento EcoZoo, com a metamorfose das borboletas. No domingo (2), a partir das 09h30, no entorno do Memorial Amazônico da Navegação, no Mangal das Garças (Passagem Carneiro da Rocha, s/n – Bairro Cidade Velha). Entrada gratuita.
Texto:
Fernanda Scaramuzzini

Ano letivo de 2017 começa em todas as escolas estaduais
Todas as escolas da rede estadual de ensino já iniciaram o ano letivo de 2017. Esta sexta-feira (31) foi a data-limite para o retorno às aulas em todas as unidades administradas pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Por causa das alterações provocadas no calendário escolar em virtude da greve dos professores da rede pública estadual em 2015, as escolas não iniciaram o ano letivo na mesma data.
As que não aderiram à paralisação das atividades iniciaram as aulas no dia 16 de janeiro; as que paralisaram parcialmente retornaram no dia 13 de fevereiro, e as que aderiram totalmente à greve tiveram até 31 de março para iniciar o ano letivo.
O secretário adjunto de Ensino, José Roberto Silva, garantiu que tudo transcorreu dentro da normalidade no retorno às escolas. “Estamos acompanhando junto aos gestores das Unidades Seduc na Escola e das Unidades Regionais de Educação o retorno das instituições que ainda não haviam iniciado. As escolas fizeram suas programações de boas-vindas aos alunos e, na segunda-feira (3) começam as aulas”, informou.
Retorno - Na Escola Estadual de Ensino Fundamental General Gurjão, na Rua Triunvirato com Avenida 16 de Novembro, no bairro da Cidade Velha, muitos estudantes compareceram com os pais e gostaram do retorno à instituição.
A estudante Lorrane Pantoja, 11 anos, do 6º ano do ensino fundamental, chegou acompanhada da mãe, a autônoma Letícia Pantoja, e junto com vários colegas foi recebida pela diretora Jorgina Barros, pelos professores e demais servidores. Ela conferiu a programação esportiva organizada pela escola e a Secretaria de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel), da Prefeitura de Belém. Segundo Letícia Pantoja, a filha nem dormiu direito, ansiosa para recomeçar os estudos.
Os estudantes participaram de atividades esportivas, como futsal, muay-thai, judô, baminton e skate. Zé Augusto, ex-atacante do Paysandu, que atua na Sejel, orientou os alunos no futsal. “É importante conciliar os estudos com o esporte, para um desenvolvimento completo dos estudantes”, ressaltou.
A diretora Jorgina Barros, ao lado da professora de Geografia Lorena Oliveira, disse que “a nossa ênfase é na presença da família na escola, apoiando os estudantes no processo da aprendizagem. A gestão com os pais é fundamental”. Após a acolhida, as aulas para 500 estudantes na escola começarão efetivamente na próxima segunda-feira (3).
Esporte - A participação da família na escola se concretizou na “General Gurjão” com os pais do estudante Artur Pinheiro, 12 anos. O pai, Anderson Vieira, e a mãe, Margarida Piteira, orientados pela instrutora Larissa Sardo, participaram das atividades de muay-thai.
Wilson Neto, titular da Sejel, também esteve na escola e destacou a importância do esporte na educação. "Nós desenvolvemos esse projeto de ir até as escolas e apresentar o esporte aos estudantes, visando contribuir com uma vida mais saudável às crianças e aos adolescentes”, acrescentou. A Sejel passou a integrar o grupo de parceiros da Escola General Gurjão, do qual faz parte também o Comando Militar do Norte (CMN).
O skate foi um dos esportes mais procurados pelos estudantes na programação de acolhida, devido principalmente à presença do skatista Jadson Vasconcelos, que em breve disputará uma etapa do Mundial da modalidade no Rio de Janeiro.“Eu gosto do skate porque é rápido”, disse a estudante Jéssica Negrão, 7 anos, do 2º ano do ensino fundamental, ao lado da mãe, Helen Dias, ex-aluna da escola.
Texto:
Eduardo Rocha



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...