Total de visualizações de página

domingo, julho 13, 2014

FIM DA COPA NO BRASIL E COM ELA, O VEXAME DO FUTEBOL BRASILEIRO






Luiz Felipe Scolari não é mais técnico da seleção brasileira. A informação foi divulgada no final da noite deste domingo (13). A decisão deve ser anunciada nesta segunda-feira (14) pelo próprio técnico e pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol).
Após o Brasil perder por 3 a 0 da seleção da Holanda, no último sábado, Felipão entregou o cargo para a CBF. A situação do técnico no comando da seleção já estava complicada por causa da goleada que o Brasil sofreu da Alemanha por 7 a 1 durante as semifinais.
Ao perder para a Holanda, a seleção brasileira terminou em 4º lugar no Mundial. Os comandados de Felipão foram vazados 14 vezes na competição, número que transformou o Brasil no
anfitrião com mais gols sofridos na história das Copas




OS CAMPEÕES DA HUMILDADE E CARIDADE
Os alemães chegaram ao Brasil e:
- Compraram um terreno.
- Construíram um hotel.
- Construíram um centro de saúde.
- Fizeram um CT com campo de futebol.
- Fizeram uma estrada para interligar o CT à cidade.
- Não trouxeram funcionários alemães.
- Contrataram os moradores da cidade.
Depois da chegada:
- Quando não estavam treinando, estavam socializando com as pessoas na cidade e na praia.
- Participaram de festas com a população.
- Bancaram a reforma de uma Escola Pública local.
- Doaram uma excelente Biblioteca.
- Montaram um Laboratório de Informática.
- Doaram uma Ambulância para o Município.
- Interagiram com os índios.
Fonte:
http://www.secom.ba.gov.br/2014/07/119956/Selecao-alema-se-despede-dos-baianos-e-diz-que-Bahia-foi-a-melhor-escolha.html




 









EU ATÉ TORCI, ASSINEI DOIS BOLÕES 2 X 1 PARA ARGENTINA E 2 X 2, MAS QUANDO VI OS LOS HERMANOS ENTRAREM COM A CAMISA AZUL, DISSE:DANCEI...





Copa Interpolos Pro Paz reúne 700 crianças e adolescentes em Belém
Aluna do polo Pro Paz da Universidade Federal do Pará (UFPA), a estudante Aline Costa, 13 anos, conta as horas para entrar em quadra. Ela e mais 175 jovens atendidos pelo núcleo instalado no bairro do Guamá participaram, na tarde desta terça-feira (24), da abertura da primeira Copa Interpolos Pro Paz, no ginásio do Núcleo de Esporte e Lazer, em Belém. “Eu me preparei muito para esse momento, e posso falar, sem medo, que a minha expectativa é a melhor possível”, disse a adolescente, integrante do time de futsal.
Em um clima de festa, animada por grupos de danças e um grupo de percussão formado por alunos do polo da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), o evento teve a participação do governador Simão Jatene e do vice-governador Helenilson Pontes. No discurso de acolhida ao público presente, Jatene falou da importância do esporte para o desenvolvimento social.
“Não conheço nenhuma experiência bem-sucedida que tenha dado certo sem o uso da paz. As atividades desenvolvidas pelo Pro Paz são belos exemplos para isso. Por isso, o clima de hoje tem que ser de alegria. Afinal, independente dos resultados dessas competições, todos os integrantes desse programa são vencedores“, declarou o governador, após abrir oficialmente a competição.
Segundo a coordenação do evento, a competição vai reunir, durante quatro dias, mais de 700 crianças e adolescentes atendidos pelo Pro Paz nas unidades integradas da Terra Firme e Distrito Industrial e nos cinco polos de atuação, como UFPA, Ufra, Mangueirão, Sacramenta e Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), em Marituba, região metropolitana de Belém.
Entre as modalidades da Copa estão atletismo, futebol de campo, natação, futsal e vôlei. “O objetivo principal dessa competição é pregar o espírito de união das equipes e mostrar ao público o resultado das atividades desenvolvidas tanto nos polos como nas unidades integradas. Por isso, saudamos a cada aluno e pai de aluno que acreditou e acredita nesse programa, que há dez anos vem transformando a realidade de jovens carentes”, afirmou o coordenador geral do Pro Paz, Jorge Bittencourt.
Idealizador do projeto que originou a Copa, o professor de educação física Vinicius Palitot disse estar feliz com o resultado e afirmou que a competição interpolos vai garantir uma maior integração entre todos os jovens atendidos pelo Pro Paz. “Além de fazer com que essas crianças e adolescentes vivenciem com mais intensidade a pratica de esporte, esse projeto também incentiva do espírito da coletividade. E esse é o nosso grande resultado”, ressaltou o educador.
“Que essa copa seja a primeira de muitas. Afinal, as ações desenvolvidas por esse programa precisam ter vida longa, pois elas vão muito além das atividades esportivas e culturais ofertadas nos polos de atuação. Eu sou a prova disso”, contou Aldair Maciel, 19 anos, ex-aluno do Pro Paz e atual monitor do programa, no polo da UFPA.

Texto:
Adison Ferrera


Conferência discute a criação do Plano Estadual de Economia Solidária
Começou nesta terça-feira (24) a III Conferência Estadual de Economia Solidária, promovida pela Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e pelo Conselho Estadual de Economia Solidária. O evento, que ocorre até quarta-feira (25), no Hotel Beira Rio, em Belém, tem como missão consolidar os debates sobre o tema e criar o primeiro Plano Estadual de Economia Solidária, que deve beneficiar mais de 500 empreendimentos em todo Pará.
“Este é um evento importantíssimo para o Estado, pois nele discutimos várias diretrizes importantes para a criação do nosso Plano Estadual de Economia Solidária. A principal participação do Estado neste processo, através da Secretaria de Estado de Emprego e Renda, é fomentar a economia solidária como uma forma alternativa de geração de renda”, disse o titular da Seter, Rodivan Nogueira.
Para Luís Dantas, militante da economia solidária no Pará e membro da comissão organizadora do evento, este é o momento de sair dos debates e entrar na prática. “Primeiro nos preocupamos em iniciar o planejamento necessário para reunir e cadastrar os diversos empreendimentos solidários do Estado. Segundo o nosso último censo, temos mais de 500 empreendimentos solidários no Pará. Fizemos vários eventos municipais, regionais, e participamos também de todos os eventos nacionais com os nossos representantes”, contou.
“Na segunda etapa, que a gente considera muito importante, foi criada a diretoria de economia solidária, e logo em seguida, foi enviada para a Assembleia Legislativa do Pará o projeto de lei que viabiliza a criação do Fundo Estadual de Fomento à Economia Popular e Solidária, que está em trâmite. Não temos como colocar em prática uma política pública de economia solidária sem um fundo de fomento. Por isso, este evento é um marco para nós, pois diferente das outras conferências, essa visa fazer os planos de política pública. Então a gente sai dos debates – fizemos nove conferências em todo o Pará – e agora partimos para a prática”, continuou o militante.
Segundo Luís Dantas, ao final da conferência, será construído o Plano Estadual de Economia Solidária, além de ser eleita a comissão que vai se dedicar à elaboração dos planos territoriais. “O plano territorial é responsável por reunir o conjunto de políticas públicas até então dispersas e vai tentar confluir para uma grande união em prol da economia solidária.Queremos unir as forças do Estado, municípios e demais agentes”, completou.
O representante da Secretaria Nacional de Economia Solidária, Haroldo Pereira, enfatizou a importância do evento para o Pará. “Esse é um encontro muito importante, é um divisor de águas, que vai consolidar a política pública de economia solidária. Todos que estão aqui representam os seus municípios e cooperativas para mostrar que podemos escolher uma economia que não seja predatória, e que fomente o desenvolvimento socioeconômico do nosso Estado. A economia solidária já é uma realidade no país, uma tendência que vamos fortalecer aqui também”, enfatizou.
Os debates estão centrados no tema “Construindo um Plano Estadual de Economia Solidária para promover o direito de produzir e viver em cooperação de maneira sustentável no Pará e na Amazônia”. Durante toda a manhã, peças de artesanato fruto de empreendimentos de economia solidária foram colocadas à venda no próprio local do evento.

Texto:
Diego Andrade


Hangar é ferramenta de estudo para alunos de Turismo
O projeto "Visita Monitorada" do Hangar Convenções e Feiras da Amazônia recebeu, na manhã desta quarta-feira, 24 de junho, cerca de trinta alunos do 5º semestre do curso de bacharelado em Turismo da Universidade Federal do Pará (UFPA).
A assistente comercial, Elaine Araújo foi a responsável por apresentar o Hangar. A Sala Multiuso 3, com capacidade para 80 pessoas em formato auditório, ideal para reuniões, palestras e workshops, foi o primeiro espaço que os alunos conheceram.
No ambiente, equipado com sonorização e projeção, os futuros turismólogos assistiram o vídeo institucional do Centro de Convenções, largamente utilizado na captação de eventos, com uma proposta de mostrar não apenas a estrutura para eventos, mas a capital paraense e todos seus atrativos.
A aluna Gisele Meireles, de 23 anos, já participou de diversos eventos no Centro de Convenções, mas está foi a sua primeira visita monitorada. “É bem válido essa oportunidade de ter o contato na prática, descobrir a logística por de trás dos eventos. O que mais me chamou a atenção foi a versatilidade do Hangar, de adequar suas salas e auditórios a necessidade do cliente”, avaliou.
A professora da disciplina de Eventos, Gisele Reis, da UFPA definiu a visita monitorada no Hangar como “uma aplicação do conhecimento aprendido na sala de aula”. Gisele frisa ainda que esta é uma oportunidade muito positiva. “É um momento que os alunos podem ter um acesso aos bastidores do Hangar, e assim podem conhecer toda a infraestrutura de um Centro de Convenções, para a realização de eventos na Amazônia. “Todos vieram para a visita munidos com um roteiro de análise, que depois irão apresentar um trabalho na sala da aula, fazendo uma análise comparativa do Hangar com outros Centros”, informou.
As visitas monitoradas em grupos no Hangar podem ser agendadas pelo hangar.ascom@gmail.com. Mais informações pelo (91) 3344-0100.


Texto:
Fernanda Scaramuzzini


Nota Fiscal Cidadã sorteia R$ 291 mil para 3,5 mil consumidores
O sétimo sorteio do Programa Nota Fiscal Cidadã, de estímulo à cidadania fiscal, ocorreu nesta terça-feira (24), na Estação Cidadania de Marabá, sudeste do Estado. Foi o primeiro sorteio feito pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) fora da Região Metropolitana de Belém. Foram sorteados R$ 291,5 mil em prêmios referentes às notas e cupons fiscais emitidos no período de janeiro a março deste ano. Um total de 84.405 consumidores participou do sorteio, com 1.374.403 bilhetes. Foram premiados 3.850 bilhetes de 3.593 consumidores.
Os três primeiros premiados foram de Belém: Alda Cileia Silva Cordovil, do Marco; Maria Regina da Silva Arruda, do Jurunas e Luís Otávio Feitosa da Costa, da Cidade Velha. A auditoria do sorteio foi feita pelo servidor da Loteria do Estado do Pará (Loterpa) Franco Tito. A premiação teve a presença do secretário da Fazenda, José Barroso Tostes Neto, e do presidente da Loterpa, Jorge Rezende, além de dezenas de consumidores que frequentam a Estação Cidadania.
O secretário da Fazenda destacou o caráter educativo da Nota Fiscal Cidadã. Segundo ele, o programa visa conscientizar o cidadão sobre a importância do tributo, valorizar as iniciativas cidadãs e premiar o consumidor. Este é o sétimo sorteio do programa, que já distribuiu mais um R$ 1,4 milhão em prêmios, para mais de 16 mil pessoas. Em 18 meses, o programa recebeu mais de 170 milhões de documentos fiscais. “O desafio é fazer estes números crescerem”, disse a coordenadora do programa, Rutilene Garcia. Segundo ela, difundir a ideia da cidadania fiscal exige participação e união dos cidadãos, que devem participar ativamente, tanto recolhendo os impostos como cobrando as ações de gestão dos governos.

Os bonecos da nota e cupom fiscal, animados pelos arte educadores da organização não governamental (ONG) Rádio Margarida, animaram o público com uma peça. No evento foi apresentado vídeo sobre mulheres pescadoras de Vila Castelo, Bragança, produzido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), retratando uma ação de educação fiscal junto à comunidade. Segundo a coordenadora do Grupo Estadual de Educação Fiscal, Zilda Benjamin, o vídeo deu visibilidade às ações ao projeto Pescador Cidadão, desenvolvido no Pará.

O servidor público Francisco Porto Neto foi um dos presentes no sorteio. Ele ressaltou a participação das pessoas. “Como cidadão, gosto de exigir os meus direitos. Dou preferência para comprar nas lojas que respeitam o consumidor”, afirmou. No programa Nota Fiscal Cidadã a premiação é por bilhete, por isso os consumidores podem ganhar mais de um prêmio. São sete faixas de prêmios: um prêmio de R$ 20 mil, um de R$ 12 mil e outro de R$ 5 mil; 25 prêmios de R$ 500; 127 prêmios de R$ 200; 637 prêmios de R$ 100; e 3.058 prêmios de R$ 50. O valor total da premiação corresponde a até 5% do valor arrecadado em imposto pelos estabelecimentos enquadrados no programa.

Texto:
Ana M. Pantoja


Vice-governador fala sobre os entraves do desenvolvimento na OAB
O desenvolvimento futuro do Estado e a garantia da redução da pobreza e da desigualdade no Pará passam pelo enfrentamento de cinco principais pontos por parte da sociedade civil e poder público, declarou o vice-governador Helenilson Pontes durante palestra na última reunião ordinária do conselho seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Seccional Pará, na tarde desta terça-feira (24). O conselho seccional é a mais alta instância da OAB Pará e é formado por 68 conselheiros eleitos pela categoria. No evento também foram entregues 28 carteiras da entidade para novos advogados aprovados no Exame de Ordem.
Entre os pontos que Helenilson Pontes defende como cruciais estão a questão fiscal, com a regulamentação da Lei Kandir; a criação de Áreas de Livre Comércio no Pará; a questão fundiária, que federaliza 70% das terras do Pará; e a regulamentação da exploração dos recursos hídricos e minerais do Estado. O vice-governador também é doutor em direito econômico e financeiro e livre docente pela Universidade de São Paulo (USP).
“Estes são pontos cruciais, que devem ser enfrentados por qualquer governante à frente de um Estado com oito milhões de habitantes e que conta com o terceiro pior orçamento do Brasil”, disse. Segundo Helenilson, governar é fazer escolhas e “administrar a escassez” diante do quadro fiscal que historicamente impede o pleno desenvolvimento do Estado.
Um dos pontos principais, segundo o vice-governador, é concentração de poderes da União na redução do orçamento de Estados e municípios. Helenilson explicou que vem ocorrendo uma redução crescente dos fundos de participação dos Estados e municípios, como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o Imposto de Renda. Para ele, os prefeitos ficam em pior situação do que os Estados, pois são mais dependentes do FPM e não têm de onde tirar dinheiro para compensar a perda.
Compensações – No caso do Pará, que foi um dos Estados que mais registraram crescimento demográfico, estas perdas são gravíssimas, pois "também registramos um aumento de demanda por serviços por parte de uma população crescente atraída pelos grandes projetos que se estabelecem no Estado", comentou. Para o vice-governador não há uma preocupação do governo federal em compensar os impactos gerados por estes grades projetos que são implantados sem uma prévia discussão com os municípios impactados e com o governo do Estado que irá arcar com os resultados negativos.
Outra injustiça com o Estado do Pará, segundo o vice-governador, é a ausência de uma área de livre comércio no Pará, que beneficia os Estados vizinhos da região e prejudica as próprias finanças. Helenilson Pontes explicou que, no ano passado, a União abriu mão de R$ 25 bilhões em renúncia fiscal para as áreas de livre comércio nos Estados vizinhos, o que não beneficiou o Pará.
Para ele, a situação fiscal do Estado recebe o golpe final com a falta de regulamentação da Lei Kandir, considerada por Helenilson como o maior gargalo financeiro sofrido pelo Estado no que diz respeito às perdas causadas pela base de cálculo tributário e pela falta de compensação pelas riquezas exploradas no Pará. O vice-governador lembrou que o governo do Estado entrou com a ação junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que o Judiciário pressione o Congresso Nacional a revisar a medida provisória conhecida como Lei Kandir.
"O Pará é vítima de um modelo tributário injusto que não compensa o Estado pela exploração de seu grande potencial energético e mineral. Esta é uma questão que todos aqueles que fazem a Justiça no Estado devem ter como bandeira", concluiu Helenilson Pontes para a plateia de advogados.

Texto:
Márcio Flexa


Profissionais e estudantes debatem o ensino da música em Santarém
O auditório central da Universidade do Estado do Pará (Uepa), campus de Santarém (oeste do estado), receberá, nesta quarta-feira, 25, a partir das 14h, o I Fórum “O ensino da música nas escolas de Santarém”. No evento, estudantes, professores, pesquisadores, profissionais, secretários de Estado e parlamentares discutirão o cumprimento da Lei Federal 11.769, de 2008, que dispõe sobre a obrigatoriedade do conteúdo de música nas escolas.
A ideia do evento surgiu a partir do trabalho de conclusão de curso (TCC) do aluno da Uepa Anderson Campos. A pesquisa diagnosticou que nas escolas públicas de Santarém não há o ensino da música no currículo, e ainda que os professores da disciplina de Artes são formados em outras áreas.
Para a integrante da coordenação do Fórum, professora Nathalya Avelino, o encontro visa contribuir para a superação das dificuldades na aplicação do conteúdo de música por meio do debate. “Buscamos os dados junto à Secretaria Municipal de Educação e à 5ª Unidade Regional de Educação (URE). Essas informações nos fizeram concluir que a Lei não está sendo cumprida. Sendo assim, a ideia do Fórum surgiu para que possamos buscar soluções junto ao poder público”.
Na programação, os convidados falarão sobre as diretrizes da Lei 11.769/2008, as realidades da rede pública de ensino de Santarém e as possibilidades de aplicação da normativa. “Queremos também discutir sobre o espaço profissional para acadêmicos e egressos do curso de música nas escolas em Santarém. Pretendemos, ainda, levar o Fórum para outras cidades do Oeste do Pará”, afirma Nathalya Avelino.
Informações e inscrições pelos telefones (93) 9124 7912 ou (93) 9166 2911. Haverá emissão de certificados aos participantes.
Serviço:
I Fórum O ensino da música nas escolas de Santarém
Data: 25/06/2014
Hora: 14h
Local: Universidade do Estado do Pará (Uepa), campus Santarém. Avenida Plácido de Castro, 1399, bairro Aparecida.
Inscrições e informações: (93) 9124 7912 ou (93) 9166 2911

Texto:
Janine Bargas


Profissionais e estudantes debatem o ensino da música em Santarém
O auditório central da Universidade do Estado do Pará (Uepa), campus de Santarém (oeste do estado), receberá, nesta quarta-feira, 25, a partir das 14h, o I Fórum “O ensino da música nas escolas de Santarém”. No evento, estudantes, professores, pesquisadores, profissionais, secretários de Estado e parlamentares discutirão o cumprimento da Lei Federal 11.769, de 2008, que dispõe sobre a obrigatoriedade do conteúdo de música nas escolas.
A ideia do evento surgiu a partir do trabalho de conclusão de curso (TCC) do aluno da Uepa Anderson Campos. A pesquisa diagnosticou que nas escolas públicas de Santarém não há o ensino da música no currículo, e ainda que os professores da disciplina de Artes são formados em outras áreas.
Para a integrante da coordenação do Fórum, professora Nathalya Avelino, o encontro visa contribuir para a superação das dificuldades na aplicação do conteúdo de música por meio do debate. “Buscamos os dados junto à Secretaria Municipal de Educação e à 5ª Unidade Regional de Educação (URE). Essas informações nos fizeram concluir que a Lei não está sendo cumprida. Sendo assim, a ideia do Fórum surgiu para que possamos buscar soluções junto ao poder público”.
Na programação, os convidados falarão sobre as diretrizes da Lei 11.769/2008, as realidades da rede pública de ensino de Santarém e as possibilidades de aplicação da normativa. “Queremos também discutir sobre o espaço profissional para acadêmicos e egressos do curso de música nas escolas em Santarém. Pretendemos, ainda, levar o Fórum para outras cidades do Oeste do Pará”, afirma Nathalya Avelino.
Informações e inscrições pelos telefones (93) 9124 7912 ou (93) 9166 2911. Haverá emissão de certificados aos participantes.
Serviço:
I Fórum O ensino da música nas escolas de Santarém
Data: 25/06/2014
Hora: 14h
Local: Universidade do Estado do Pará (Uepa), campus Santarém. Avenida Plácido de Castro, 1399, bairro Aparecida.
Inscrições e informações: (93) 9124 7912 ou (93) 9166 2911

Texto:
Janine Bargas


Defensoria recebe reunião do Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes
A Defensoria Pública do Estado recebeu reunião ordinária do conselho gestor do Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte. Criado no ano de 2003, por meio de decreto presidencial, o programa acolhe cerca de 30 pessoas no Pará atualmente. Segundo a titular e coordenadora do Núcleo de Atendimento Especializado à Criança e ao Adolescente da Defensoria, Emilgriette Santos, a existência do programa é de extrema importância no cenário paraense, em razão do quantitativo de jovens que foram ameaçados e precisam da proteção estadual. A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), que coordena o conselho, informou que os encontros itinerantes são uma forma de despertar maiores atenções sobre o tema e integrar a equipe.

Texto:
Micheline Ferreira


Uepa participa da elaboração de cartilha sobre pesca artesanal
Diante da necessidade de manter a qualidade dos alimentos oriundos da pesca artesanal, pesquisadores desenvolveram uma cartilha com orientações sobre a cadeia produtiva e segurança alimentar. O material foi elaborado em uma parceria entre a Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (Naea), Instituto Federal do Pará (IFPA) em Abaetetuba e a Universidade do Estado do Pará (Uepa), campus de Salvaterra.
A cartilha apresenta informações sobre os riscos de contaminação física, química ou microbiológica do pescado e do camarão, a escolha dos locais apropriados para a captura, o manuseio do produto, as temperaturas de armazenamento e a higienização necessária para evitar a contaminação. O material é voltado a todos os agentes da cadeia produtiva, desde o pescador artesanal, passando pela indústria beneficiadora e fornecedores, até os comerciantes.
Em Salvaterra, na Ilha do Marajó, cerca de sete mil pessoas fazem parte da população economicamente ativa da cidade, segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Destas, cerca de 80% vivem da pesca artesanal.
Segundo a professora da Uepa em Salvaterra Carmelita Ribeiro, a cartilha “elaborada com base na literatura especializada quer sensibilizar os integrantes da cadeia da pesca, mostrando que é possível oferecer um alimento seguro e com qualidade sensorial e nutricional ao consumidor, dentro dos padrões exigidos pela Legislação Brasileira”.
A publicação, intitulada Cartilha do Pescador Artesanal, tem 26 páginas e está disponível para download gratuitamente. Além da participação da professora Carmelita Ribeiro, o trabalho reuniu as pesquisas dos professores Oriana Trindade Almeida e Sergio Luiz de Medeiros Rivero (UFPA), e Marta Coutinho Caetano (IFPA). A ilustração é do professor do curso de design Vinicius Lira da Uepa, do campus de Paragominas.
A cartilha teve o patrocínio do Banco da Amazônia e da Pró-Reitoria de Extensão da UFPA e o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do International Development Research Centre (IDRC) e da Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa).

Texto:
Janine Bargas


Pacto pela Educação do Pará instala comitês municipais no Marajó
O governo do Estado lançou nesta terça-feira (24) em Salvaterra, na Ilha do Marajó, o comitê municipal do Pacto pela Educação do Pará. "Com ousadia, todos aqui demonstram o desejo de fazer um pacto", afirmou a coordenadora do Sistema Paraense de Avaliação Educacional (Sispae), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Conceição Brayner. Em uma região de dificuldades e diferenças marcantes, a educação é preocupação de todos.
"O custo do aluno no Marajo é diferente", disse o secretário municipal de Educação de Salvaterra, Naudir Assis, ao se referir às distancias físicas. A instalação do comitê é resultado do diálogo entre autoridades de educação e parceiros da sociedade, como igrejas e empresas, entre elas o Banco do Estado do Pará (Banpará). Entre as autoridades presentes, estavam o prefeito de Salvaterra, Valentim Lucas de Oliveira, e o secretário municipal de Educação de Cachoeira do Arari, Odair Avelar.
O secretário Naudir Assis considera o Pacto pela Educação do Pará um grande desafio. "Não medimos esforços para formar o comitê", afirmou. O atendimento de demandas do pacto requer não só o alinhamento com o plano nacional e os Pactos Municipais de Educação, mas a presença maior no município nas ações.
No Marajó, 16 municípios vão contribuir para a avaliação das competências de alunos e na performance do sistema de ensino, através do Sispae. Os primeiros resultados serão divulgados no segundo semestre deste ano. Nesta semana, ocorre ainda a instalação dos comitês municipais do Pacto pela Educação do Pará de Cachoeira do Arari, Santa Cruz do Arari e Ponta de Pedras.

Texto:
Jimena F. Beltrão


Emater implanta bacias de contenção em Peixe Boi para amenizar impactos ambientais
O escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Peixe Boi, nordeste do estado, implantou nove bacias de contenção na área de entorno do balneário de Urubuquara, na comunidade mesmo nome, como forma de impedir que as enxurradas provoquem erosão e assoreamento, prejudicando assim as nascentes, igapós e rios do município.    
O trabalho contou com a parceria da prefeitura local que cedeu as máquinas (retro escavadeira, pá mecânica, patrol, caçamba) para a execução do projeto que foi elaborado pelo técnico em agropecuária da Emater, Cleto Cella. “Começamos esse trabalho em 2010 e, devido ao bom resultado, e a pedido da população, que percebeu a importância da manutenção, recomeçamos este mês a implantação das bacias”, explica Cleto.
As bacias de contenção são buracos onde a água da chuva se acumula, evitando assim a erosão do terreno, contribuindo para a preservação ambiental. “Além disso, a sobra de terra é aproveitada para aterro de quintais”, diz o técnico da Emater. O próximo trabalho está previsto para julho, beneficiando a comunidade de Ananin.  

Texto:
Paula Portilho


Governo entrega novos policiais civis para a área de Segurança Pública
O governador Simão Jatene participou, nesta terça-feira, 24, da cerimônia de formatura de 386 policiais civis aprovados no concurso C-169/2013, que ofertou 670 vagas. Com os novos policiais, todos os municípios do Pará passam a ter delegados. O concurso coloca nos quadros da polícia civil 146 delegados, 131 investigadores, 90 escrivães e 19 papilocopistas.
Para Simão Jatene, a entrada de novos policiais somada à formatura de 1.800 policiais militares recentemente é um passo importante no combate à violência. “Sabemos que não vai resolver totalmente o problema. A violência é uma questão nacional com manifestações locais. É uma doença que não se cura com um remédio único porque reflete várias mazelas da sociedade. Mas a presença desses profissionais, principalmente nos locais mais longínquos do nosso Estado, trará mais tranquilidade à população”, ressaltou.
Jatene disse ainda que o combate à violência precisa da união de toda a sociedade. “É necessária uma grande cruzada da sociedade para recuperar valores. Vivemos uma crise de valores e princípios. Precisamos da união de todas as esferas de governo e de poderes para combater esse mal”, afirmou ele, ressaltando que o governo do Estado está entregando à sociedade paraense policiais capacitados, tanto na teoria quanto na prática para o exercício da polícia judiciária.
O governador enfatizou também que, ao escolher ser servidor público, independente da área que se trabalha, a pessoa tem que entender a missão de servir ao público. “Os senhores escolheram um modo de vida. Ser policial em uma sociedade que trata a transgressão como ‘jeitinho’ vai exigir de vocês um exercício diário de ética e profissionalismo”, ressaltou.
O titular da Secretaria de Estado de Segurança e Defesa Social (Segup), Luiz Fernandes Rocha, destacou principalmente o fato de que, com os novos policiais, todos os municípios paraenses passarão a contar com delegados. “Outro fato importante é que nem todas as vagas foram preenchidas. Então, faremos novo concurso para completar o número de vagas”, informou.
Já o delegado geral Rilmar Firmino deu um recado aos novos policiais. “Vocês escolheram uma das profissões mais dignificantes que existem. A partir de agora, o compromisso de vocês é com a verdade e a lealdade”, disse.
A oradora da Turma, Quésia Pereira Cabral, ressaltou a importância do trabalho dos novos policiais. “Nossa missão é voltada principalmente para as pessoas mais carentes. Para os muitos Josés e as muitas Marias que existem nesse Pará tão grande, que muitas vezes precisam da ajuda da segurança pública no combate à exploração sexual infantil e às drogas que destroem suas famílias”.
Durante a cerimônia foi entregue a Medalha de Mérito do Ensino Policial Civil Delegado “Francisco Sales de Carvalho” aos alunos que se destacaram com real aproveitamento em primeiro lugar no curso de formação. O governador Simão Jatene entregou a medalha para Livia Cristina Maciel Rodrigues, primeiro lugar na turma de Delegado. O aluno Julimar Dias Vieira, primeiro lugar na turma de Investigador, recebeu a medalha do secretário Luiz Fernandes. A nova papilocopista Patricia Yurica Babba recebeu a medalha das mãos do delegado Francisco Sales. A aluna Micheline Diniz Barreto foi primeiro lugar na turma de Escrivão.  

Texto:
Janise Abud


HC sedia reunião do Comitê Estadual de Humanização Hospitalar
Membros do Comitê Técnico de Humanização Hospitalar do Pará estiveram reunidos na manhã desta terça-feira, 24, na Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV), com o objetivo de fortalecer o Comitê da Fundação. Os representantes dos Comitês de Humanização se reúnem mensalmente, sempre em uma instituição diferente. O objetivo é efetivar os princípios do SUS no cotidiano das práticas de atenção e gestão e, também, valorizar a instituição junto à rede. Este ano, os representantes do Hospital Regional de Breves (Marajó) e do Hospital Geral de Mosqueiro (distrito de Belém) também estão participando das reuniões.
A Câmara Técnica de Humanização (CTH) é um dispositivo que possibilita o fortalecimento das discussões da Política Nacional de Humanização (PNH) e contribui para a qualificação das ações de saúde, pois permite o redirecionamento dos fluxos do serviço de saúde, a mobilização de parceiros, o acordo entre serviços, a criação de redes de atenção e viabiliza trocas de experiências e planejamento coletivo.  
A CTH é formada por representantes de serviços que compõem a rede SUS, como hospitais gerais, urgência e emergência, hospitais de ensino e pesquisa, hemocentros, e também por representantes do conselho de saúde, da secretaria de saúde, de movimentos sociais e de ONGs. Ela agrega multiplicadores do HumanizaSUS, comprometidos com a mudança nos modos de atenção e gestão das unidades de saúde, e que contribuem para aproximar e estimular o intercâmbio de experiências de humanização.
A FHCGV mantém um Grupo de Trabalho de Humanização (GTH), que dá apoio as ações já existentes, como o voluntariado e o parto humanizado, e se reúne quinzenalmente para discutir ações e analisar a forma como a política de humanização está sendo feita no hospital. O GTH da FHCGV está buscando colaboradores para implementar o Comitê de Humanização Hospitalar. A fonoaudióloga da FHCGV, Elaine Lopes, informa que o Comitê de Humanização faz visitas em todos os setores do hospital frequentemente, e realiza rodas de conversas e reuniões quinzenais, com objetivo de traçar metas e ações para aplicação da política nacional de humanização.
Segundo Guilherme Martins, Coordenador Estadual de Humanização Hospitalar do Pará, as reuniões da CTH são oportunidades de fortalecer os movimentos de humanização dentro de cada instituição de saúde e também oferecer um espaço para que essas instituições possam discutir seus planos de trabalho. “Nossas reuniões são muito importantes para fortalecer o processo coletivo, a nossa proposta é fazer com que as nossas discussões cheguem até os gestores de saúde”, concluiu Guilherme.

Texto:
Felipe Gillet


Inscrição para curso de férias de Alemão da UFPA encerra no dia 30 de junho
A inscrição para o curso livre de Alemão da Universidade Federal do Pará - UFPA para o mês de julho encerra na próxima segunda-feira (30). A Casa de Estudos Germânicos - CEG oferece 80 vagas para os níveis 1 e 2. Qualquer pessoa pode se inscrever, desde que tenha o Ensino Fundamental ou equivalente.
A inscrição é efetuada somente pela internet no site da FADESP www.fadesp.org.br e no caso do aluno ter dificuldade de acesso à internet ele pode utilizar um dos terminais disponíveis da Casa de Estudos Germânicos, que está localizada no pavilhão Gp - altos do setor profissional, no Campus Guamá da UFPA em Belém.
As aulas ocorrerão no período de 01 a 28 de julho, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h.
Confira o valor da mensalidade:
- Professores, alunos e técnicos da UFPA - R$ 245,00 (taxa especial).
- Alunos de Letras/Alemão, Filosofia e Turismo - R$ 135,00 (taxa especial)
- Público em geral - R$ 300,00.
O aluno que se inscreveu com taxa especial deve ficar atento, pois terá que comprovar o benefício na Secretaria do CEG até a primeira semana de aula.
Veja como se inscrever:
No site da FADESP acesse a página "Cursos e eventos". Ao abrir, clique no link "Alemão" e vai abrir a projeto 2677 - Curso Livre de Língua Alemã para Comunidade Acadêmica e Não Acadêmica.
Se o aluno já tem cadastro na FADESP ele precisa apenas do seu registro e senha, caso seja aluno novo, terá que realizar um cadastro prévio e para isso precisará dos documentos RG e CPF, além de contato, endereço e email.

Formatura do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais 2013
Nesta quarta-feira, 25, às 10h, será reazliada a Solenidade de formatura do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais CAO/2013, com ênfase em Defesa Social e Cidadania. O evento, realizado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup), por meio do Instituto de Ensino de Segurança Pública (Iesp), ocorre no Auditório do Iesp, em Marituba (PA).
O Curso de Aperfeiçoamento de Oficias está ligado à Coordenadoria de Ensino Superior do IESP e tem como objetivo formar adequadamente profissionais da área de segurança pública, tendo em vista a atual complexidade da sociedade brasileira e seus múltiplos problemas referentes às questões sociais, econômicas e políticas. A cada ano, o curso avança no sentido de promover uma educação cada vez mais integrada e que contemple as vertentes éticas, políticas, administrativas, jurídicas e operacionais da atuação desses profissionais.
A turma, composta por 41 Oficiais, dentre eles 30 oficiais da Polícia Militar do Estado do Pará, 06 do Corpo de Bombeiros do Estado do Pará, 02 da Polícia Militar do Estado do Amapá e 03 da Polícia Militar do Estado do Maranhão, é denominada Coronel Arthur Rodrigues de Moraes, Diretor de Ensino da Polícia Militar do Estado do Pará.
Entre as autoridades confirmadas no evento estão o Secretario de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes; os comandantes gerais da PM, coronel Daniel Mendes; e do Corpo de Bombeiros, coronel João Hilberto; além do delegado geral de Polícia Civil do Pará, Rilmar Firmino. Outros 200 convidados entre alunos e familiares também são esperados na solenidade. 
Serviço
Formatura do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais 2013
Data: 25/06/14
Local: Iesp (Marituba/PA)
Horário: 10h
Sugestão de entrevistas:
- Ten. Cel. Carlos Emílio Ferreira, diretor do Iesp.
- Dr. Luiz Fernandes, Sec. de Estado de Segurança Pública e Defesa Social.
- Novos oficiais formados.

Texto:
Camila Magno


Fonoteca Satyro de Melllo realiza programação especial em comemoração aos seus 27 anos
A Fonoteca Satyro de Mello completa seu 27º aniversário esta semana com uma programação repleta de atrações. A comemoração inicia nesta terça-feira, 24, com o show da banda Beatles Forever. Foramda em 23 de junho de 1988, a banda Beatles Forever é genuinamente paraense e propõe levar ao público a magia e encanto musical da maior banda de todos os tempos.
Já no dia 25 quem dá continuidade à programação é Adelaide Mattos, com seu repertório eclético e músicas autorais. “Tenho uma carreira de 25 anos com seis CD’s gravados. Para o show de quarta na Fonoteca, preparei um repertório eclético com MPB, xote, forró e bolero, além de cantar também várias músicas de autoria própria” disse a artista.
No dia 26 o evento encerra com Gigi Furtado e Tinnoko Costa Trio. Gigi é conhecida pelo seu estilo que mescla jazz, blues e bossa nova. O show da artista une versatilidade e talento com interpretações sublimes. Já o grupo instrumental Tinnoko Costa Trio trará o repertório variado que vai da MPB ao Jazz. Com 20 anos de carreira, a formação tradicional é apresentada através de instrumentos como piano, contrabaixo e bateria. A parceria musical dos artistas em palco promete uma noite agradável com um repertório variado para todos os gostos musicais.
Os shows têm início sempre às 16h30. Para participar basta comparecer na Fonoteca Satyro de Mello, localizada no terceiro andar do Centur. A entrada é gratuita.
Serviço: Shows em comemoração aos 27 da Fonoteca Satyro de Mello
Local: 3ª andar - Centur
Data: 24, 25 e 26 de Junho
Horário: 16h30
Entrada Franca. Informações: 3202-4387

Texto:
Luiz Flávio


Projeto “Cinema, música e história no vestibular” acontece nesta Quarta no Centur
A biblioteca pública Arthur Vianna da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves (FCPTN) promove mais uma edição do projeto “Cinema, Música e História no vestibular”, que aprofunda assuntos importantes do vestibular por meio de recursos do cinema e da música. Este mês as aulas acontecerão nos dias 25 e 26/06 na seção Audiovisual da biblioteca, localizada no terceiro andar do Centur, com início às 15h. A entrada é franca.
O projeto “Cinema, música e história no vestibular” existe há quatro anos promovendo palestras com assuntos importantes do vestibular. Os professores Bruno Magalhães e Márcio Araújo ministram as aulas propondo aprendizado de forma diferenciada e divertida. Para o professor Bruno Magalhães o ato de aprender através desses recursos possibilita que o aluno absorva as informações sem a tensão que o vestibular impõe. “Aprender por intermédio do cinema e música é uma forma descontraída e interativa de aprendizado, possibilita que o aluno absorva o conteúdo de maneira mais fácil e prazerosa”, comenta.
No dia 25 o tema abordado será “Sociedades pré-Cabralinas–Tupi Guarani”, através do filme “A Missão”, com Robert de Niro. A proposta temática é mostrar a estrutura social e religiosa da sociedade Tupi Guarani. Já no dia 26 o tema será “Sociedades pré colombianas: Incas, Maias e Astecas” e o filme escolhido para abordar o tema é “Apocaliptos”, com Mel Gibson. Também haverá a exibição de documentários sobre o assunto.
O evento sempre conta com uma grande participação de alunos de diversas escolas da capital. Além dos filmes e músicas que compõe a programação do evento ainda há um momento aberto ao esclarecimento de dúvidas. Os professores coordenam uma espécie de bate-papo, possibilitando a participação interativa de todos. “A edição passada do projeto contou com uma participação significativa dos alunos. Tivemos hora para começar, porém, só terminamos quando todos tiveram a oportunidade de se manifestar”, lembra Bruno.
O projeto “Cinema, Música e História no vestibular” é uma parceria dos professores Bruno Magalhães e Marcio Viana com a Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves (FCPTN/Centur).
Serviço: Projeto “Cinema, Música e História no vestibular”.
Local: Seção Audiovisual - 3ª Andar – Centur
Data: 25 e 26 de junho
Horário: 15h
Entrada Franca. Informações: 8135-0343 (Bruno Magalhães)

Texto:
Luiz Flávio


Alunos do ópera estúdio fazem recital
O Ópera Estúdio da Fundação Carlos Gomes (FCG) apresenta o recital "Óperas de Verdi e Donizetti” nesta quarta-feira (25), às 19h, no Centro Cultural Sesc Boulevard. O espetáculo é resultado do curso de três semanas ministrado no mês passado, em Belém, pelo diretor norte-americano Wiiliam Ferrara, que dirige o Ópera Estúdio, da Universidade de Oklahoma, nos Estados Unidos. A direção musical é de Ronaldo Sarmanho e a direção geral está a cargo da cantora lírica Jena Vieira.
Este ano, os alunos do curso já apresentaram cenas de óperas famosas no Theatro da Paz durante a realização do projeto Concertos Didáticos da FCG e também levaram o espetáculo para o Theatro Universitário Claudio Barradas, da Universidade Federal do Pará.
Desta vez, os cantores líricos farão apenas a parte musical das árias de Verdi e Donizetti. Não haverá a encenação teatral. A apresentação também terá a participação da pianista Renata Tavernard. No programa, constam trechos das óperas La Traviata, Rigoletto e Un Ballo in Maschera, de Giuseppe Verdi, e das óperas L'Elisir d'Amore e Don Pasquale, de Gaetano Donizetti.
Criado em fevereiro deste ano, o Ópera Estúdio é um projeto de extensão do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG), coordenado pela pianista Ana Maria Adade. O objetivo principal é preparar alunos de canto lírico para a carreira artística profissional de um cantor de ópera. O curso é destinado a cantores em formação ou já formados e oferece aulas de teatro, fonética e técnica vocal.
Serviço:
Recital ‘Óperas de Verdi e Donizetti’ com alunos do Ópera Estúdio da FCG. Nesta quarta-feira, 25, no Centro Cultural Sesc Boulevard (Castilhos França, 522/523), às 19h. Entrada Franca

Texto:
Rosa Cardoso


Semana de Prevenção comemora 158 anos do Corpo de Bombeiros
O Comando Geral do Corpo de Bombeiros realiza uma entrevista coletiva, nesta quarta-feira (25), às 10h, no auditório do quartel do Comando Geral da corporação, na avenida Júlio César, em Belém. Durante a entrevista, o comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Hilberto Figueiredo, vai divulgar os detalhes da Semana de Prevenção alusiva ao aniversário nacional da corporação (158 anos), que será comemorado no próximo dia 2 de julho.
No período de 25 a 29 a instituição vai promover diversas atividades. A abertura oficial da Semana de Prevenção vai ocorrer nesta quarta-feira (25), às 8h, com a realização de um culto religioso no pátio interno do quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros.
O projeto “Bombeiro na Comunidade” vai promover visitas educativas a diversos bairros da Região Metropolitana de Belém (Cremação, Guamá, Tenoné, Distrito Industrial e Cidade Nova), com orientações sobre acidentes domésticos. Serão distribuídos à comunidade 3.000 kits gás e 6.000 revistas com informações sobre prevenção de acidentes domésticos. As visitas vão ocorrer nos dias 26 e 27, a partir das 8h.
A instituição também vai realizar o 1º Curso para Porteiros de Prédios Residenciais e palestras educativas sobre Sistema Preventivo, nos dias 26 e 27, a partir das 8h, no auditório do Centro de Atividades Técnicas, na BR-316, km 0, Entroncamento.
Outro evento da programação será o Almoço da Saudade, que reunirá militares da reserva remunerada do Corpo de Bombeiros e convidados, no dia 27, às 12h30, no refeitório do Comando Geral da corporação. Ainda no dia 27, haverá uma apresentação da Banda e Conjunto Musical do Corpo de Bombeiros, a partir das 18h, no Teatro Maria Sílvia Nunes, na Estação das Docas.
No dia 28, a corporação vai realizar um Simulado Técnico Profissional, na Aldeia Amazônica, avenida Pedro Miranda, bairro da Pedreira das 8h às 12h. No domingo, 29, haverá demonstrações operacionais e exposição de materiais de combate a incêndio, técnica de combate a incêndio, materiais e noções de atendimento de Atendimento Pré Hospitalar (APH), materiais de mergulho e salvamento aquático, arborismo e salvamento em plano elevado: rapel, tirolesa, falsa baiana e comando craw, entre outros. Será na praça Batista Campos, das 8h às 12h.

Texto:
Lene Alves


Ribeirinhos de Abaetetuba recebem o maior volume de crédito dos últimos 35 anos
Cerca de 200 famílias ribeirinhas das ihas de Abaetetuba, região tocantina, começaram a receber financiamentos para atividades de pesca artesanal e manejo do açaizal nativo. Os projetos, resultado de visitas técnicas, reuniões e demonstrações técnicas de atividades que a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) realiza junto aos ribeirinhos e são custeados pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), por meio do Banco da Amazônia.
Os projetos técnicos, que têm a assinatura da Emater, garantem recursos que variam entre R$ 14 mil e R$ 25 mil, resultando em um total superior a 4,5 milhões de reais em créditos, o que corresponde ao maior investimento destinado à produção agrícola e pesqueira que Abaetetuba recebe nos últimos 35 anos. Os recursos serão para a aquisição de apetrechos de pesca, máquinas e equipamentos, como motor, roçadeira e embarcação.
As famílias beneficiadas são assentadas em 10 ilhas do município, entre elas, Furo Grande, Cariri, Ajuaí e Caripetuba, inclusas em um diagnóstico participativo realizado pela Emater. Só este ano serão manejados mais de mil hectares de açaizal nativo. A expectativa da Emater é que até 2015 a produção do açaí seja maior em aproximadamente 450 mil toneladas. O fruto é a principal atividade econômica do município. “O crédito que vai melhorar o exercício das atividades, impacta principalmente a vida dessas famílias, cujas produções tem mercado certo”, diz Francisco de Assis, técnico da Emater.

Texto:
Iolanda Lopes


Edital temático de Bioenergia da Fapespa tem 11 projetos aprovados
As atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação direcionadas à área de bioenergia estão entre as temáticas que o Governo do Estado, por meio da Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) propôs investimento para o desenvolvimento de projetos com o Edital 009/2014, lançado em fevereiro, e que teve 11 propostas aprovadas, publicadas nesta terça-feira (24), no Diário Oficial do Estado (DOE).
Todos os pesquisadores que submeteram propostas ao edital de bioenergia, que faz parte do Programa de Auxílio à Pesquisa – Projetos Temáticos, já podem conferir a lista de aprovados que está no site da Fapespa, em ordem alfabética. Uma das Principais prerrogativas para a aprovação é que as atividades que serão apoiadas deverão envolver, pelo menos, uma das 13 linhas de pesquisa, relativas à Amazônia Paraense, listadas no certame, tais como: Melhoramento genético das plantas com potencial agroindustrial; Potencialidade da criação de banco de germoplasma das plantas para aproveitamento agroindustrial; Estudos fenológicos e germinação de plantas selecionadas; entre outras.
Um montante de R$ 1 milhão de recursos, oriundos do tesouro do Estado, provenientes do Programa Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Sustentável, que é da Fapespa e está programado no Plano Plurianual 2012-2015 do Governo do Pará, serão disponibilizados aos projetos aprovados. No certame há uma lista de itens financiáveis e cada concepção terá a oportunidade de solicitar até R$ 150 mil em recursos.
Confira no link Edital nº 009/2014 – Projetos de Pesquisa Temáticos da Fapespa; Bioenergia, os aprovados. Outras informações podem ser obtidas na Diretoria Científica (Dicet) da Fapespa, pelo telefone (91) 3323-2564 ou pelo e-mail dicet@fapespa.pa.gov.br

Texto:
Simone de Campos


Sistema de Segurança Pública do Pará ganha o reforço de 385 novos policiais civis
O Hangar Convenções e Feiras da Amazônia sedia, na manhã desta terça-feira, 24, a formatura de 385 policiais civis do Pará. Considerada a maior turma já formada nos últimos dez anos, os novos profissionais concluíram o curso de formação Técnico-Profissional da Academia da Polícia Civil, no Instituto de Ensino de Segurança do Pará (IESP), em Marituba, e devem começar as atividades imediatamente. Os certificados foram entregues pelo governador Simão Jatene e demais autoridades da área.
“Temo aqui 14 turmas de formandos, incluindo os cargos de delegados, investigadores, papiloscopista e escrivães, que ao longo de quatro meses passaram por intensas atividades práticas e teóricas de qualificação”, explica a delegada Liane Martins, diretora da Academia da Polícia Civil do IESP.
Ao todo serão formados 145 delegados, 131 investigadores, 19 papiloscopistas e 90 escrivães. O curso de formação Técnico-Profissional realizado pela Acadepol constitui a última etapa do concurso público da Políia Civil, iniciado no ano passado. Com aulas diárias ministradas em dois turnos, os novos policiais passaram por capacitações nas áreas de resolução de conflitos; criminologia; armamento, munição e tiro; Direitos Humanos; relações interpessoais; fundamentos de Polícia Comunitária, Atendimento Pré-Hospitalar e Gestão por Resultados, totalizando 680 horas de aula.
Segundo a delegada Liane Martins, essa foi a maior turma de policiais civis formada nos últimos dez anos. A diretora da Acadepol avalia como positivos os resultados do curso de formação e afirma que o sucesso das aulas é graças ao planejamento realizado pela instituição. “A poucos dias da conclusão do curso a nossa sensação é a de dever cumprido. Conseguimos manter o nível de qualificação esperado, oferecendo um corpo docente especializado e uma estrutura técnica dentro das exigências das escolas de segurança pública nacional. Por isso, não tenho dúvida quanto ao preparo desses novos policiais para atuar de forma capacitada”, afirma a delegada.


Emater e Adepará em intercâmbio técnico sobre Cadastro Ambiental Rural
Técnicos da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) estiveram na manhã desta terça-feira, 24, no escritório central da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), em Marituba, Região Metropolitana de Belém, com o objetivo de conhecer o Sistema de Informações Geográficas e Ambientais (Siga), ferramenta utilizada para a elaboração de Cadastro Ambiental Rural (CAR).
De acordo com o decreto nº 1052, de 16/05/2014, é obrigatória a apresentação do CAR para a emissão da Guia de Transporte Animal – GTA, de responsabilidade da Adepará, e o intercâmbio entre os dois órgãos visa estabelecer a parceria para atender essa obrigatoriedade. O Siga foi desenvolvido sob a orientação do Laboratório de Geotecnologia da Emater.

Texto:
Paula Portilho


Programação marca Dia Internacional de Combate às Drogas
O dia 26 de junho foi designado pela ONU como o Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas. O Brasil adotou-o com o Dia Nacional de Combate às Drogas. Em alusão à data, o Conselho Estadual sobre Drogas (Coned) realizará nesta quarta-feira, 25, a abertura da "Semana Paraense de Prevenção as Drogas - 2014" com o tema "Debatendo a Legalização da Maconha", que discutirá o assunto entre representantes de entidades governamentais, segurança pública, ONGs, comunidades terapêuticas que ajudam dependentes químicos e sociedade civil.
Em 1987, a Organização das Nações Unidas (ONU) determinou 26 de junho como o Dia Internacional de Combate às Drogas. A primeira conferência sobre o assunto foi convocada pela ONU em fevereiro de 1990, firmando de 1991 a 2000 como anos internacionais de combate às drogas. Em 1997 a ONU criou o Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (Unodc, na sigla em inglês) com o objetivo de prestar cooperação técnica aos países-membros para reduzir os problemas na área de saúde (como o HIV) e social (como a violência) que tenham relação direta ou indireta com drogas ilícitas e o crime. A cada ano, no mês de junho, o Unodc prepara uma campanha internacional de prevenção a drogas, visando contribuir para o desenvolvimento socioeconômico dos países ao promover justiça, segurança, saúde e direitos humanos.
As drogas já se tornaram um mal social em todo o mundo. No Brasil, os dados são particularmente alarmantes. De acordo com o mais recente estudo apresentado pela ONU, a proporção da população brasileira que consome cocaína passou de 0,4%, em 2001, para 0,7%, em 2005. Em 2001, 1% dos brasileiros entre 15 e 65 anos consumia a droga. O índice subiu para 2,6% em 2005. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o mundo tem pelo menos 200 milhões de consumidores de drogas, dos quais 40 milhões são dependentes.
Programação:
14h30 - Abertura: Saudação e Objetivo do evento
15h - Apresentação cultural dos adolescentes da Fasepa
15h30 - Formação da mesa
15h45 - Apresentação dos Estagiários da UFPA: O que é o Coned?
Apresentação de vídeo: Documentário sobre a maconha
16h30 - Debates e propostas
17h - Outorga de Certificados e Agradecimentos

Texto:
Leba Peixoto


Empresa paulista anuncia instalação em Marabá com investimentos estimados de R$ 85 milhões
Uma empresa que nasceu há 68 anos em Jundiaí, no interior de São Paulo, e atualmente é a líder brasileira no segmento de correias transportadoras e maior fabricante desse tipo de produto na América do Sul, a Correias Mercúrio, anunciará nesta quarta-feira (25), na sede da Associação Comercial e Industrial de Marabá (ACIM), sua instalação em Marabá, município do sudeste paraense.
Todo o processo de acompanhamento nas fases anteriores à decisão de investir no Pará foi realizado pela equipe da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom). E um dos valores e princípios da empresa que mais chamaram a atenção dos técnicos da secretaria é o forte programa de formação e qualificação já praticado com seus colaboradores, que chegam a 500 na matriz da empresa, localizada em Jundiaí.
“Aqui encontramos as características ideais para a implantação do nosso negócio, que são a seriedade do governo, oferta de mão de obra e condições legais. O potencial de crescimento do Estado pesou na opção pelo Pará e o apoio do governo, através da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração, também foram fatores decisivos em nossa escolha”, afirmou o diretor administrativo financeiro da empresa, Ivan Ciruelos, mesmo havendo a possibilidade de se instalar no Maranhão ou em São Paulo.
A previsão de geração de emprego da filial no Pará chega a no mínimo 150 empregos diretos. E já com quase 70 anos de atividades, demanda um faturamento anual de cerca de R$ 300 milhões e tem alguns dos seus principais clientes sediados no Pará, como a Vale, a Alunorte e a Mineração Rio do Norte, entre outras.
A Seicom apresentará também, na oportunidade, a Política de Atração de Novos Negócios (PANN) do Governo do Pará, considerando que os mais de R$ 36 bilhões em investimentos e geração de 20 mil empregos diretos, incluindo novos empreendimentos e ampliação de outros já existentes, devem movimentar a economia do Pará até 2016, segundo dados do Guia Pará Investimentos, uma publicação da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa).
Um dos quesitos do “Selo de Prioridade”, idealizado pela Seicom, que prioriza os trâmites dos processos de implantação de grandes empresas no Estado, é atendido pela Correias Mercúrio. O empreendimento, que deverá ser concluído em 2016, possui também o interesse na instalação de um centro tecnológico, voltado à atração de novas empresas da cadeia produtiva.
Oito mineradoras atuantes no Estado - Vale, Down Corning, Imerys, Colossus, Norks Hydro, Alcoa, Votorantim Metais e Mineração Rio do Norte - já aderiram ao protocolo, que visa facilitar a instalação de novas empresas do setor mineral no Pará, principalmente fornecedores da cadeia industrial, para beneficiar empresas locais. E a Correias Mercúrio irá formalizar amanhã sua adesão ao selo.
Mais informações sobre a empresa acesse: http://www.correiasmercurio.com.br/correiasmercuriopt/ 
Sugestão de entrevistados:
Maria Amélia Enríquez - secretária de Estado de Indústria, Comércio e Mineração
Lucélia Guedes, diretora de Desenvolvimento da Indústria da Seicom 

Texto:
Juliana Pinheiro


Polícias Civil e Militar desarticulam esquema de tráfico de drogas em Cametá
As Polícias Civil e Militar de Cametá, nordeste paraense, em operação conjunta, fecharam um ponto de comercialização de drogas na cidade, nesta terça-feira, 24. No local, foram presos quatro membros de uma mesma família, que já vinham sendo investigados por envolvimento no crime de tráfico de drogas, pela equipe da Polícia Civil, sob comando dos delegados Armando Fernandes e Rafael Cecim. Após o levantamento do local, os policiais civis apuraram que se tratava de quatro residências de membros da mesma família.
Durante a operação policial, foram encontradas, nos locais, 57 pequenas petecas de pedras de óxi de cocaína e uma pedra de tamanho razoável da mesma droga, ainda não desmanchada, além de cerca de R$ 45 em dinheiro. Foram presos o casal Evandro de Souza Correa e Itacilene Xavier Amorim, e os filhos deles, Edvan de Amorim Correa e Erica de Amorim Correa. Em depoimento, eles apontaram como responsável pela comercialização da droga Junielson Ribeiro Tavares, companheiro de Erica, que era um dos alvos da operação.
No momento das prisões em flagrante, ele não estava em casa. O delegado Armando Fernandes vai solicitar à Justiça de Cametá a prisão preventiva de Junielson. Conforme o delegado Armando Fernandes, somente nas duas últimas semanas foram apreendidos mais de 125 quilos de maconha prensada, em Cametá. Ele ressalta que a parceria com a Polícia Militar tem sido fundamental para o combate ao crime na cidade.

Texto:
Walrimar Santos


Polícias Civil e Militar desarticulam esquema de tráfico de drogas em Cametá
As Polícias Civil e Militar de Cametá, nordeste paraense, em operação conjunta, fecharam um ponto de comercialização de drogas na cidade, nesta terça-feira, 24. No local, foram presos quatro membros de uma mesma família, que já vinham sendo investigados por envolvimento no crime de tráfico de drogas, pela equipe da Polícia Civil, sob comando dos delegados Armando Fernandes e Rafael Cecim. Após o levantamento do local, os policiais civis apuraram que se tratava de quatro residências de membros da mesma família.
Durante a operação policial, foram encontradas, nos locais, 57 pequenas petecas de pedras de óxi de cocaína e uma pedra de tamanho razoável da mesma droga, ainda não desmanchada, além de cerca de R$ 45 em dinheiro. Foram presos o casal Evandro de Souza Correa e Itacilene Xavier Amorim, e os filhos deles, Edvan de Amorim Correa e Erica de Amorim Correa. Em depoimento, eles apontaram como responsável pela comercialização da droga Junielson Ribeiro Tavares, companheiro de Erica, que era um dos alvos da operação.
No momento das prisões em flagrante, ele não estava em casa. O delegado Armando Fernandes vai solicitar à Justiça de Cametá a prisão preventiva de Junielson. Conforme o delegado Armando Fernandes, somente nas duas últimas semanas foram apreendidos mais de 125 quilos de maconha prensada, em Cametá. Ele ressalta que a parceria com a Polícia Militar tem sido fundamental para o combate ao crime na cidade.

Texto:
Walrimar Santos


Polícias Civil e Militar desarticulam esquema de tráfico de drogas em Cametá
As Polícias Civil e Militar de Cametá, nordeste paraense, em operação conjunta, fecharam um ponto de comercialização de drogas na cidade, nesta terça-feira, 24. No local, foram presos quatro membros de uma mesma família, que já vinham sendo investigados por envolvimento no crime de tráfico de drogas, pela equipe da Polícia Civil, sob comando dos delegados Armando Fernandes e Rafael Cecim. Após o levantamento do local, os policiais civis apuraram que se tratava de quatro residências de membros da mesma família.
Durante a operação policial, foram encontradas, nos locais, 57 pequenas petecas de pedras de óxi de cocaína e uma pedra de tamanho razoável da mesma droga, ainda não desmanchada, além de cerca de R$ 45 em dinheiro. Foram presos o casal Evandro de Souza Correa e Itacilene Xavier Amorim, e os filhos deles, Edvan de Amorim Correa e Erica de Amorim Correa. Em depoimento, eles apontaram como responsável pela comercialização da droga Junielson Ribeiro Tavares, companheiro de Erica, que era um dos alvos da operação.
No momento das prisões em flagrante, ele não estava em casa. O delegado Armando Fernandes vai solicitar à Justiça de Cametá a prisão preventiva de Junielson. Conforme o delegado Armando Fernandes, somente nas duas últimas semanas foram apreendidos mais de 125 quilos de maconha prensada, em Cametá. Ele ressalta que a parceria com a Polícia Militar tem sido fundamental para o combate ao crime na cidade.

Texto:
Walrimar Santos


Santa Maria recebe asfalto e reforma do mercado municipal
O governador Simão Jatene, acompanhado do vice-governador Helenilson Pontes, visitou na manhã desta segunda-feira, 23, o município de Santa Maria do Pará, no nordeste do Estado, para realizar a assinatura dos convênios do programa Asfalto na Cidade e da reforma da feira e mercado municipal.
Na visita, recepcionada por diversos prefeitos da região, Jatene também acompanhou de perto as instalações da feira da cidade, beneficiada pelo projeto de reforma, e inspecionou as obras da nova Unidade Integrada de Polícia (UIP) do município, prevista para ser entregue no próximo mês.
Anfitrião das visitas protocolares na cidade, o prefeito Alcir Costa destacou a importância da parceria entre o Governo do Estado e municípios e disse que os convênios assinados pelo governador vão trazer mais qualidade de vida para Santa Maria. “O asfaltamento das ruas e a reforma da feira municipal, tão aguardada pela população, são exemplos de obras que, quando bem executadas, podem mudar completamente a vida das pessoas. Pois, ambas trazem mudança não apenas na infraestrutura local, mas na qualidade de vida dos moradores”, ressaltou o prefeito.
Durante a assinatura dos documentos, no salão de festividades do município, Simão Jatene ressaltou o papel da população na realização dessas obras e afirmou que todos os projetos desenvolvidos pelo governo só são possíveis devido ao imposto de cada cidadão. “ A assinatura desses convênios, que tratam de forma direta do desenvolvimento deste município e sua região, só é possível graças a contribuição de cada um de vocês. E eu não canso de repetir isso. Nós governantes somos apenas a ponte desse processo, mas quem de fato constrói essas coisas são vocês. A nós, gestores, seja prefeito, presidente, governador, cabe apenas gerenciar isso, e acima de tudo, servir o público. Assim como todo servidor público, de fato, deve fazer”, afirmou Jatene.
Feirante no mercado municipal há 10 anos, Francisca Gadelha, 37 anos, recebeu com entusiasmo a notícia de reforma do espaço onde trabalha. Segundo ela, a revitalização da feira e do principal mercado da cidade era um pedido antigo da população. “Essa feira e o mercado tem cerca de 30 anos e, durante todo esse período, nunca tiveram uma reforma merecida. Por isso agradecemos o empenho do governo, que junto com a prefeitura, vai proporcionar um ambiente de trabalho mais digno, não apenas para os feirantes, mas para todo o povo de Santa Maria que frequenta o local”, destacou a vendedora. 

Texto:
Adison Ferrera


Estação das Docas transmite jogo de Brasil e Chile nas oitavas da Copa
O estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), foi palco para o jogo Brasil x Camarões, nesta segunda-feira, 23. O placar de 4 a 1 garantiu a classificação da Seleção Brasileira na próxima fase da Copa do Mundo. Com o primeiro lugar do Grupo A, o Brasil enfrenta o Chile no próximo sábado, 28, às 13h, em Belo Horizonte (BH). A partida será transmitida ao vivo pelo projeto Copa nas Docas.
Fred, Neymar e Fernandinho marcaram os gols que garantiram a vitória brasileira contra Camarões. Na primeira fase, o Brasil conquistou 7 pontos e terminou com 5 gols de saldo. Na Estação das Docas, o público vibrou a cada lance. Vestida de verde, amarelo e azul, a torcida organizada teve muitos motivos para comemorar. A Estação das Docas foi destaque nacional durante a transmissão na TV Globo, com entrada ao vivo direto do Terminal Fluvial do complexo turístico com a cantora Lia Sophia, para mostrar a animação torcida na capital paraense.
A contadora Samanta Leal, 28 anos, assistiu ao jogo ao lado da família e amigos. “Este é o primeiro jogo que não assistimos em casa e escolhemos a Estação por ser um espaço tranquilo e seguro, pincipalmente por causa das crianças. Já estamos nos programando para a próxima partida e, sem dúvida, acompanharemos daqui”, comentou. 
O Copa nas Docas é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), através da Organização Social Pará 2000. No próximo sábado, 28, a partida Brasil x Chile, direto de Belo Horizonte será transmitida a partir das 13h. Informações: www.estacaodasdocas.com.br.

Texto:
Camila Barros


Obra do novo Abelardo Santos avança para concretagem das lajes
Todas as fundações do prédio principal do novo Hospital Abelardo Santos, localizado em Icoaraci, distrito de Belém, já foram colocadas. Com mais de mil estacas, a infraestrutura compõe a torre de dez pavimentos do hospital, perfazendo um total de 20% da obra, que deverá ser concluída ano que vem.
Segundo o Gerente de Contrato da Obra, engenheiro Marcílio Patriani, a obra está agora na parte de concretagem da primeira laje. “Além disto, estamos trabalhando também na infraestrutura do bloco anexo, que dará apoio aos serviços do hospital”, explicou.
Os serviços atuais do novo hospital estão envolvendo a mão-de-obra de cerca de 250 homens. Porém, daqui há dois meses – quando a obra alcançar seu pico – este número deverá chegar a 400 trabalhadores. “Isso acontecerá quando começarem os serviços de alvenaria, parte elétrica, ar condicionado, entre outros”, completou Patriani, ressaltando que a obra está cumprindo o cronograma previsto.
O novo hospital terá um prédio moderno com 250 leitos para atendimento de média e alta complexidade e 30 para urgência e emergência. A população de Icoaraci e bairros do entorno poderão contar ainda com serviços de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) adulta e pediátrica, setor especializado em neonatologia, imagenologia (mamógrafo, RN, CT, raio-x e USG), métodos gráficos, endoscopia digestiva, terapia renal substitutiva, reabilitação, urgência adulto e pediátrica, unidade de emergência, laboratório de patologia clínica e agência transfusional.
A obra, orçada em R$ 156,8 milhões, é executada pelo Consórcio Nova Saúde, e será entregue com todos os equipamentos e pronto para iniciar o atendimento. Os 250 leitos ampliarão em 200% a atual capacidade de 55 leitos.

Texto:
Janise Abud


Torcedores remistas mobilizam comunidade para doar sangue
O comando Terra Firme da torcida Remista realiza mobilização para doação de sangue entre integrantes da organizada e moradores da comunidade. A ação nasceu da necessidade da mãe de um torcedor amigo, que passará por cirurgia e precisará de aproximadamente nove unidades de hemoderivados. Desde a sexta-feira, 20, dez doadores voluntários já passaram pela Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa). Nesta segunda-feira, 23, o hemocentro recebeu a visita de mais nove torcedores doadores.
Participante da torcida há mais de 15 anos e coordenador da Remista no bairro, Rener Araújo Ribeiro, 35, disse que o grupo já é parceiro do Hemopa em muitas ações, a mais recente foi o Carnaval. “Não poderíamos deixar a mãe de um amigo sem socorro e falamos com as pessoas para que ajudassem também”.
Doador há cinco anos, do tipo sanguíneo “O” Positivo, Rener Ribeiro sabe muito bem da importância de doar. “Já doei sangue no sábado e minhas outras doações sempre foram de forma voluntária. Nunca saberemos quando vamos precisar, por isso ajudar quem precisa é fundamental. É até um estímulo para que mais pessoas façam igual”, declarou o torcedor.
Trabalhador da construção civil e integrante da torcida há 14 anos, Joel da Trindade Souza, 29, atendeu ao apelo dos amigos e se uniu ao grupo para doar. Ele realizou sua segunda doação. “As pessoas têm que vir doar, pois podem precisar também. Eu estou doando sangue porque sei que vai ajudar alguém. Me sinto feliz por salvar vidas”, afirmou o apaixonado torcedor do Clube do Remo.
Para a assistente social do hemocentro, Lilian Bouth a iniciativa da torcida é muito bem-vinda. Ela considera importante o envolvimento de familiares e amigos de pacientes na doação. “É bastante positivo, porque auxilia na manutenção do nosso estoque e sensibiliza a comunidade para a questão da doação de sangue”, comemorou a técnica.
Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores só podem doar com a autorização dos pais. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: horário para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800-2808118. O calendário de campanhas para o mês de junho está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.

Texto:
Mário Costa


Reunião busca resolver impasse sobre a travessia para o Marajo
Nesta quarta-feira, 25, às 10 horas, a Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos (Arcon) se reúne com usuários, operadores de serviços e o Ministério Público do Pará para tentar resolver o impasse em relação à travessia de balsa para o Marajó. Os serviços foram bloqueados no final de semana passado por um grupo de moradores que não estaria concordando com a última revisão tarifária aprovada pelo Conselho Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos (Conerc). 
O Conselho é formado por representantes do Governo do Estado, dos operadores e dos usuários que, em amplo estudo, avaliam as planilhas apresentadas com relação ao ajuste das tarifas. O representante dos usuários no Conerc, inclusive, é do Marajó e foi eleito por meio de voto.
As revisões tarifárias são realizadas conforme estabelece a Lei nº 5.922 de 28 de dezembro de 1995, que dispõe na forma do artigo 249, da Constituição Estadual, sobre o critério de fixação das tarifas para o transporte coletivo intermunicipal, rodoviário e aquaviário, de passageiros, inclusive travessias. Em sua resolução, datada de 15 de maio de 2014, o Conerc concluiu pela legalidade e justeza da aplicação do índice de revisão tarifário proposto.
O ajuste nas tarifas é feito para manter o equilíbrio do sistema, já que as empresas para operar têm uma planilha de custos e de investimentos que precisa ser compensada, o que é avaliado pelo órgão regulador e pelo Conselho.
Desde o fim de 2012, vários avanços vêm sendo registrados no transporte fluvial para o Marajó. Como resultado de reuniões feitas, na época, com os prefeitos dos municípios de Soure, Salvaterra e Cachoeira do Arari e as empresas operadoras dos serviços, a Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Pará (Arcon) autorizou novos horários de viagens para atender os moradores da região e visitantes. Se antes ocorriam apenas duas viagens diárias (ida e volta) no trajeto Belém-Camará-Belém, por intermediação da Arcon, passaram a ocorrer quatro viagens de ida e volta, nos dias de segunda, terça e quinta-feira. Aos domingos, são três viagens (uma ida e duas voltas, a partir de Belém), desafogando o fluxo de passageiros.
Como parte desses avanços, também entrou em operação um ferry boat com capacidade superior às balsas que já operavam na região, o que implica investimentos. Também fo ampliada a capacidade das embarcações e foram criadas áreas VIPs e econômicas, para também garantir mais conforto aos passageiros.
Recentemente também foi publicada no Diário Oficial do Estado a portaria de abertura da concorrência pública para a contratação de transporte fluvial diferenciado para fazer a travessia de passageiros no trecho Belém-Salvaterra-Soure. Com a lancha rápida, o Governo do Estado cumpre o compromisso de garantir um transporte mais rápido à ilha, a fim de atender à demanda dos moradores e, também, de impulsionar o turismo na região. A embarcação será em estilo catamarã e deverá ter capacidade para, no mínimo, 150 lugares.
Camará – Nesta segunda-feira, 23, a direção da Arcon se reuniu com os operadores das empresas Bannach, Henvil e Araparari, que fazem linha para o Marajó a fim de discutir a melhoria do porto de Camará, onde aportam parte das embarcações. A melhoria foi discutida na última reunião do Fórum Hidroviário coordenado pela agência reguladora em parceria com os diversos órgãos que atuam na operação e/ou fiscalização do transporte intermunicipal, entre eles, Companhia dos Portos do Pará (CPH), Capitania dos Portos, Ministério Púbico entre outros. As empresas receberam a notificação e se comprometeram em fazer os ajustes necessários para garantir o bom funcionamento do local.

Texto:
Jackes Assayag


Polícia Civil promove atendimentos de saúde aos servidores
A Polícia Civil, por meio da Diretoria de Atendimento ao Servidor (DAS), promove nesta terça-feira, 24, e nos próximos dias 25 e 26, de 8 horas da manhã ao meio-dia, atendimentos de saúde voltados para os servidores públicos da corporação, tanto administrativos quanto policiais civis, na sede da Delegacia-Geral. Nos três dias, serão ministradas vacinas contra a febre amarela e a hepatite B, além do atendimento odontológico.
No dia 25, os servidores irão contar também, além dos demais serviços, com o atendimento de dosagem de colesterol e glicemia, com oferta de 300 dosagens, 150 para colesterol e 150 para glicemia. Os serviços serão prestados no auditório B da Delegacia-Geral, no bairro de Nazaré, em Belém. Os atendimentos odontológicos serão feitos no Odontomóvel, que ficará instalado na entrada de acesso ao bloco B, com assistência básica de tratamento bucal.
As vacinas serão aplicadas tanto em primeira dose quanto em dose de reforço, nesse caso, será necessário apenas apresentar a carteira de vacinação. A delegada Ubiracy Kalif, da DAS, explica que a ação faz parte do projeto “DAS Itinerante”, que tem por objetivo levar os serviços de saúde prestados pela Diretoria até o local de trabalho do servidor público da Polícia Civil.

Texto:
Walrimar Santos


Hemopa encerra campanhas externas de junho
A Fundação Hemopa encerra o calendário de campanhas externas de junho com ação em parceria com a Fundação Hospital Santa Casa de Misericórdia do Pará, nesta terça e quarta-feira, 24 e 25, de 8h às 15h. Nos dias 26 e 27, está agendada campanha em parceria com a direção do Castanheira Shopping, de 10h às 19h. A meta será de 100 doações/dia, em cada campanha.
O comparecimento de doadores na sede do hemocentro vem sendo gradativamente restaurado com o voluntariado e parcerias com instituições públicas e privadas. Nesta segunda-feira, 23, por exemplo, até às 11h40, havia sido registrado 140 comparecimentos. Mas o expediente para coleta de sangue foi encerrado às 12h, conforme decreto do estado que encerra expediente nos órgãos públicos ao meio dia, durante os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo 2014.
Para a assistente social Lilian Bouth, que atua na Gerência de Captação de Doadores (Gecad), o movimento foi considerado satisfatório. “Para um dia com o jogo do Brasil, o movimento foi bom. Mas estamos aguardando doadores durante a semana, pois a necessidade continua, sempre”, observou, reforçando a necessidade de antigos e novos doadores adotarem a postura de doação habitual. “Os homens podem doar a cada dois meses e as mulheres a cada 90 dias”, orientou Lilian Bouth.
Doador de sangue há 3 anos, o jornalista Luiz Paulo de Moraes, 23, doou pela primeira vez em uma campanha da Fundação Hemopa em parceria com os clubes do Remo e Paysandu. A sua doação foi destinada à uma amiga que passaria por uma cirurgia. "Percebi a importância da doação de sangue e me tornei doador regular. Muitas pessoas precisam da nossa solidariedade e não nos custa nada ajudar. É importante doar a quem estiver precisando. Saber que eu salvo vidas é gratificante", diz o jornalista.
Quem pode doar:
Qualquer pessoa saudável, peso acima de 50 quilos, ter entre 16 e 69 anos. Menores de 18 somente com autorização dos pais ou responsáveis. Apresentar documento de identidade original e com foto.
Serviço:
O Hemopa fica na Trav. Padre Eutíquio, 2109. Horário para coleta de sangue: segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h e aos sábados até 17h. Mais informações:08002808118.

Texto:
Vera R. Rojas


Sepaq e Instituto Mamirauá promovem curso sobre transporte do caranguejo
Produtores de caranguejo de quatro municípios do Pará foram beneficiados com o Curso de Extensão Pesqueira do Transporte do Caranguejo, que está sendo realizado numa parceria da Secretaria Estadual de Pesca e Aquicultura (Sepaq), com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, que tem sede na cidade de Tefé, no Amazonas.
Trezentos e quatorze pescadores de Bragança, Augusto Correa, Santarém Novo e Viseu receberam orientações sobre a Instrução Normativa nº 9, do Ministério da Pesca e Aquicultura, que estabeleceu o uso de basquetas no transporte do caranguejo para os centros de comercialização do produto. Além das aulas teóricas de sensibilização sobre a importância dessa nova modalidade de transporte, os produtores também aprenderam na prática como utilizar as basquetas, que são caixas de plástico.
O curso foi ministrado pelos técnicos da Sepaq, Patrick Passos e Marcelo Mousinho. Um pescador de caranguejo que já trabalha com basquetas também participou como instrutor das aulas práticas. Em Bragança e Viseu foram beneficiadas 12 comunidades; em Augusto Correa, três comunidades e em Viseu, cinco comunidades. "Os participantes aprenderam todo processo para utilização das basquetas, desde a coleta do caranguejo no mangue, até o transporte dos crustáceos para um ponto de venda nas cidades”, explica Patrick Passos.
Pela Instrução Normativa nº 9, logo depois da coleta no mangue, o caranguejo pode ser levado em sacas, paneiros e cofos até um ponto com água e energia elétrica. Lá ele deve ser lavado na torneira e, a partir daí, selecionado pelo tamanho e embalado nas basquetas. “Isso vai garantir a sobrevivência de todos os crustáceos até as feiras e mercados, onde eles são comercializados vivos”.
A parceria entre Sepaq e Instituto Mamirauá vai continuar no segundo semestre, quando serão realizados cursos em Soure, São João da Ponta, Tracuateua e Maracanã.

Texto:
Christian Emanoel


Infocentros do Navegapará têm vagas disponíveis para monitoria
Os interessados em se candidatar a uma das vagas de Monitoria para os Infocentros do Programa Navegapará terão mais uma chance. A Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) informa os lugares onde há vagas para participar do Programa. Associação dos Moradores da Radional II (Condor), Propaz UFPA (Guamá), Centro Comunitário do Pantanal (Curió Utinga) e o Centro Comunitário Unidos Venceremos (Pedreira) são os núcleos que estão disponíveis para monitores.
Os selecionados para a monitoria nos Infocentros do Navegapará, além de receberem capacitação em várias atividades de aperfeiçoamento, como informática básica, cursos de software livre, política de uso e pedagógica na internet, também serão contemplados com uma bolsa no valor de R$ 300,00 mensais durante 12 meses.
Para isso, é necessário que o candidato esteja cursando ou tenha concluído o Ensino Médio, tenha disponibilidade de 20 horas semanais para cumprir a carga horária no Infocentro, conhecimento básico em Linux, esteja na faixa entre 19 a 29 anos de idade e não tenha sido bolsista do Navegapará nos últimos seis meses. O monitor também não pode ter vínculo empregatício, ser funcionário público ou possuir até o terceiro grau de parentesco com os responsáveis pela seleção.
As inscrições devem ser realizadas no sistema SigFapespa, na opção “pessoa física”, se o candidato não possuir cadastro. Caso já possua, basta entrar pelo login (CPF) e senha. Depois disso, é preciso preencher e submeter o formulário eletrônico disponível na área restrita do Sigfapespa. Após a submissão eletrônica, a documentação complementar deverá ser entregue no protocolo da Fapespa.
Navegapará e Infocentros – O Navegapará é um programa de inclusão digital do Governo do Pará que tem como um de seus projetos os Infocentros, centros públicos de inclusão digital onde a população tem acesso gratuito à Internet e à capacitação em informática básica. Com o Navegapará, o Estado busca democratizar o acesso às tecnologias de informação e comunicação.
Para mais informações, acesse o Edital nº 009/2014

Texto:
Simone de Campos


Estado inicia pagamento dos salários de junho na quarta-feira
O Governo do Estado inicia, nesta quarta-feira, 25, o pagamento dos servidores públicos da administração direta e indireta referente ao mês de junho de 2014. Segundo o cronograma divulgado pela Secretaria de Estado de Administração (Sead), os inativos militares e pensionistas civis e militares serão os primeiros a receber, no mesmo dia em que os inativos civis e pensionistas especiais. O pagamento será encerrado no próximo dia 30, com os servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), da capital e do interior. Abaixo, o calendário de pagamento:
Dia 25 (quarta-feira) - Inativos militares e pensionistas civis e militares; Inativos civis e pensões especiais/Sead.
Dia 26 (quinta-feira) - Auditoria, Casa Civil, Casa Militar, Consultoria Geral, Defensoria Pública, Gabinete da vice-governadoria, Procuradoria Geral, NAF, Secretarias Especiais, Sepaq, Secti, Sead, Sefa, Sepof, Sagri, Sema, Secult, Sedurb, Seel, Seicom, Sejudh, Seop, Sespa, Seter, Seas, Setran, Secom e Setur.
Dia 27 (sexta-feira) - Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, Segup, Adepará, Arcon, Asipag, CDI, Ceasa, Cohab, CPC Renato Chaves, Detran, EGPA, Emater, FCG, Fundação Tancredo Neves, FCV, Fasepa, Funtelpa, Fapespa, Hospital de Clínicas, Hospital Ophir Loyola, Hemopa, IAP, Imetropará, Iasep, Igeprev, Imprensa Oficial, Iterpa, Jucepa, Paratur, Prodepa, Santa Casa, Susipe, Uepa, Ideflor, Idesp, Loterpa, CPH e NGTM.
Dia 30 (segunda-feira) – Seduc capital e interior

Texto:
Thays D. Rosario


Hospital de Tailândia humaniza atendimento e melhora qualidade dos serviços
Com a implantação da sua Política de Humanização, a direção do Hospital Geral de Tailândia (HGT), localizado na mesorregião do nordeste paraense, instalou o grupo técnico que vai conduzir o processo para a transformação dos modelos de atenção e de gestão entre os cerca de 300 colaboradores e milhares de usuários. Responsável pela condução do novo processo, a coordenadora de Atendimento e Humanização, a psicóloga Soraia Albim, vai atuar com apoio de um grupo de colaboradores representantes das áreas administrativa e da assistência. “Vamos nos comprometer em atender melhor o usuário em sintonia com melhores condições de ambiente de trabalho”.
Várias ações serão implantadas e outras serão implementadas para melhorar cada vez mais o atendimento aos usuários e provocar mais qualidade nas relações entre colaboradores, instituição e usuários dos serviços. “Vamos elaborar uma cartilha com orientações sobre os direitos e deveres dos usuários e colaboradores. Devemos criar um grupo de bate papo, especialmente com acompanhantes nas enfermarias e com as grávidas”, comentou Soraia Albin.
A psicóloga explica a importância da Política de Humanização no HGT, que presta assistência básica e de média complexidade. Somente de janeiro a maio deste ano, o hospital efetuou 70.581 atendimentos, sendo 29.710 nos setores de urgência/emergência, 3.980 ambulatoriais, 535 partos, 908 cirurgias e 1.682 internações. “A nossa responsabilidade é muito grande e requer compromisso de todos para uma gestão de excelência, voltada para o bem estar dos colaboradores e pacientes”.
A implantação da Política de Humanização do HGT atende diretriz do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), que administra o hospital, em parceria com o Governo do Estado. O HGT melhora a cada dia os serviços oferecidos com a disponibilidade de 56 leitos, com as especialidades de clínica médica, pediatria, cirurgia geral, ginecologia/obstetrícia, ortopedia/traumatologia, radiologia, anestesiologia, oftalmologia, cardiologia e endocrinologia.
Os usuários também contam com a realização de exames de mamografia, endoscopia, ultrassom, eletrocardiograma, raio X, exame de laboratório. Outros equipamentos foram adquiridos, como o de vídeoendoscopia, ultrassonografia e eletrocardiograma. 
Serviço:
O Hospital Geral de Tailândia fica na avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo fone 
(91) 3752-3121.

Texto:
Vera Rojas


Ceasa leva produtos até os consumidores no "Varejão Móvel"
Com a proposta de aproximar os consumidores paraenses dos produtos in natura e a preços mais baixos, a Central de Abastecimento do Pará (Ceasa-Pa) lança o Varejão Móvel, em Belém. A ideia é levar a oferta a diversos condomínios residenciais do município. Além da comercialização dos hortifrutigranjeiros, principais produtos ofertados no mercado, haverá a venda de outros itens, como feijão, farinha, várias espécies de pescado e mariscos. Tudo comercializado a preços inferiores aos praticados nas redes de varejo.
De acordo com o presidente da Ceasa, Carlos Augusto Barbosa, a ação visa facilitar o acesso dos consumidores. “Sabemos que hoje a trafegabilidade urbana é um dos maiores desafios para as pessoas e o nosso objetivo é encurtar essa distância, oferecendo comodidade sem que a pessoa precise sair do residencial”, destacou.
De acordo com Barbosa, o Varejão Móvel vai somar com os varejões que são realizados semanalmente na Central, oferecendo outra alternativa ao público consumidor, já que o entreposto tem como característica principal a oferta de produtos no atacado. A primeira edição do Varejão Móvel será realizada na próxima sexta-feira, 27, das 18h às 22h, no Conjunto Residencial Natália Lins, na rodovia Augusto Montenegro. A proposta da Ceasa é realizar outros quatro varejões itinerantes até o final do ano.
De acordo com o diretor técnico da Ceasa, o economista Rosivaldo Batista, o Varejão Móvel vai atuar como um balizador de ofertas com o comércio das proximidades. “Permitindo que o comércio local sofra a influência dessas ofertas e fazendo com que os empresários se adequem aos preços oferecidos pela Ceasa e busquem alternativas para baixar os seus preços”, explicou.

Texto:
luanecoelho


A Noite é uma Palavra valoriza obra de artistas paraenses
A Gerência de Promoção Editorial da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves (FCPTN/Centur), realiza nesta terça-feira, 24, o evento “A Noite é uma Palavra”. A programação começa a partir das 19h30, no Hall Ismael Nery (andar térreo do Centur), com entrada franca.
O projeto “A Noite é uma Palavra” existe desde 2011 e suas edições acontecem sempre nas últimas terças-feiras de cada mês. Em 2013, foram apresentadas as obras de 72 escritores paraenses.
Na próxima edição, o público recebe as palavras dos poetas Rubens de Almeida, Edgar Macedo, Izarina Tavares, Giselle Griz, Renato Gusmão, Sônia Maria Alão, Rui do Carmo, Geovane Bello e Salomão Larêdo (interpretado por Catalina Murchio).
Serviço: A noite é uma palavra. Dia 24/06, a partir das 19h30. Hall Ismael Nery (andar térreo da FCPTN/Centur). Mais informações: (91) 3202-4375 – Gerência de promoção editorial.

Texto:
Luiz Flávio


Fundação Curro Velho abre programação junina com o espetáculo "Farsas de uma noite de São João
Estreia nesta terça-feira, 24, dia de São João, às 18h, o espetáculo “Farsas de uma noite de São João”, resultado da oficina de artes cênicas realizada na sede da Fundação Curro Velho. Teatro, humor, música, literatura de cordel e técnicas circenses são demonstrações artísticas que estarão presentes durante a apresentação. Keila Sodrach, técnica em gestão cultural e diretora do espetáculo, explica que a apresentação dos alunos da oficina de teatro é resultado de um trabalho que começou em março deste ano. “Fui convidada para fazer o espetáculo dos jovens e fui buscar os textos das farsas medievais. A partir daí partimos para o processo de pesquisa e estudo sobre o período medieval e depois criamos os personagens”, comenta Keila.
A história central tem dois personagens, o Julião e Balandrot, que são moradores de rua que necessitam da caridade e bondade das pessoas. “O Julião e Balandrot vivem nas ruas e só se alimentam oficialmente duas vezes no ano, durante o São João e o Natal. Durante o tempo eles se viram para comer e no decorrer da história eles vão pedir ajuda na casa do pasteleiro. Mas toda a história se desenrola com o roubo do pastelão que acabará com um julgamento de Julião e Balandrot”, pontua a diretora.
Participam do espetáculo 15 jovens com idade a partir de 12 anos e que se dividem na apresentação, ora como personagens femininos, ora masculinos. Durante o processo, os jovens estudaram a construção e criação do papel, aprenderam técnicas corporais e teatrais. “Eu costumo fazer um processo colaborativo no teatro, nós somos encenadores, diretores, criadores. Todo o trabalho em cena foi basicamente os alunos que criaram, com improvisações que eu não posso contar, são surpresas fantásticas. Um espetáculo para a família toda assistir, bem pastelão, uma maquiagem exagerada, um figurino medieval”, comemora.
Serão 45 minutos de diversão garantida para toda a família. A apresentação “As farsas de uma noite de São João” será encenada em quatro dias, 24 e 25 de junho e nos dias 2 e 3 de julho, às 18h, com entrada franca, no Teatro da Fundação Curro Velho, no prédio sede que fica no final da travessa Djalma Dutra, no bairro do Telégrafo.
Arraial Junino
O espetáculo “As farsas de uma noite de São João” abre a programação junina da Fundação Curro Velho, que continua na sexta-feira, 27, a partir das 17h, com shows de carimbó, quadrilha, boi bumbá, espetáculos de teatro e mostra de filmes.
Uma das atrações é a quadrilha “Crias na Roça”, que reúne cerca de 30 jovens que irão misturar os passos de uma quadrilha moderna com a tradicional. Segundo Bárbara Viana, instrutora da quadrilha, a apresentação é dividida em dois atos. "Primeiro a mistura dos passos da quadrilha e depois iremos compor uma quadrilha contemporânea, com as influências de outros estilos, que meninos e meninas compuseram a partir das memórias de suas danças”.
Bárbara Vianna está feliz com o processo da quadrilha “Crias na Roça”, que irá trazer cores, alegria, magia e as confusões do tradicional casamento na roça. “Estou muito feliz por saber que os alunos acreditaram no processo e estão se divertindo, pois isso se perdeu com a quadrilha moderna, por conta das disputas. Hoje eles se divertem, mas não como na época das fogueiras de São João que dançávamos, por conta da interação, diversão e não estávamos preocupados em acertar ou errar. O que se ensaiava era a sequência dos passos e não a execução exemplar deles”, comenta a instrutora.
Os grupos Asas da Percussão do Pro Paz Mangueirão, Carimbó de Pau Oco e Curimbó de Bolso são algumas das atrações do Arraial Junino da Fundação Curro Velho. Outras apresentações são os espetáculos “Boi Curro de Ouro”, que reúne alunos das oficinas de teatro, canto coral e percussão e também “A árvore mágica”, com os alunos das oficinas de iniciação artística.
Na programação do dia 27 também haverá exibição de curta-metragem em animação e a exibição do filme “Carimbó – Pau e Corda", produzido pela equipe da Rede Cultura de Comunicação. Toda a programação cultural é gratuita e terá como cenário a Baía do Guajará. Haverá vendas de comidas típicas da quadra junina e brincadeiras de São João.
Serviço:
Espetáculo “Farsas de uma noite de São João”
Dias: 24 e 25 de junho e 1 e 2 de julho
Hora: 18h
Local: Teatro da Fundação Curro Velho – Rua Professor Nelson Ribeiro, 287, esquina com a travessa Djalma Dutra
Entrada Franca

Texto:
Andreza Gomes


EGPA lança curso de especialização Intervenção em Conflitos
No próximo dia 27 de junho, a partir das 10h, no Hangar, acontece o lançamento do Curso de pós-Graduação Lato Sensu, “Intervenção em Conflitos e Violência Contra Crianças e Adolescentes – Garantindo Direitos Especiais”. O projeto tem a participação da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Escola de Governo do Pará (EGPA) e Universidade Federal do Pará (UFPA), juntamente com o Pro Paz.
De acordo com o representante da EGPA junto ao curso, Heleno de Paula, o projeto foi desenvolvido pela Seduc para aos servidores públicos estaduais - como técnicos e assistentes sociais - que lidam diretamente com crianças e adolescentes da rede de ensino do Estado vítimas de abusos e violências.
“A Escola de Governo integra este projeto atuando como uma espécie de ouvidoria, acompanhando o processo de participação dos servidores que estarão presentes nesta especialização. Vamos avaliar a presença desses profissionais nas salas de bate-papo, atentar para os índices de desistência do curso, enfim, vamos garantir apoio funcional durante o andamento do curso”, explicou Heleno de Paula.
A parte pedagógica fica a cargo da UFPA. O curso será ministrado na modalidade de ensino à distância, o que facilitará o acesso dos alunos participantes às aulas. Haverá a necessidade, futuramente, das etapas presenciais, mas através da ferramenta de ensino à distância, o curso atingirá tanto os polos da Região Metropolitana como os do interior do estado.
Serão disponibilizadas 600 vagas, com a aula inaugural prevista para o dia 04 de agosto,com acesso disponibilizado através de um link fornecido pela AEDI – Assessoria de Ensino a Distância, da UFPA”, concluiu.

Texto:
Livia Alfaia


8ª Edição do Prêmio Professores do Brasil
Mostrar experiências pedagógicas conduzidas pelos professores, valorizar o papel do educador como agente fundamental no processo formativo das novas gerações e reconhecer os trabalhos dos professores das redes públicas de ensino. Esses são os objetivos do Prêmio Professores do Brasil, uma iniciativa da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação.
Estão aptos a se inscrever todos os dois milhões de professores de todos os níveis da educação básica do sistema público de ensino brasileiro. Basta ter uma prática pedagógica criativa e bem sucedida (em andamento ou já concluída) com seus alunos e formalizar a inscrição. Para participar do Prêmio Professores do Brasil, os candidatos deverão realizar inscrição via Internet até 15 de setembro de 2014. O professor deve responder a uma série de questões, sobre seu trabalho inovador: como se organizou, como foi a participação dos alunos, quais foram as etapas do trabalho, como foi feita a avaliação etc e enviar dados após preencher todos os campos e conferir o conteúdo. Os dados impressos, com o conteúdo assinado em todas as páginas, devem ser encaminhados via correio para o seguinte endereço:
PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL - 8ª EDIÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

PRONECIM - Programa Núcleo de Estudos de Ciência e Matemática
CAVG - Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça
Rua Ildefonso Simões Lopes, 2791 - Bairro Sanga Funda
CEP: 96060-290 - Pelotas - RS - Brasil

Texto:
Silvia Leão


Arcon esclarece sobre reajuste de tarifas para a travessia de balsa ao Marajó
O Conselho Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Pará (Conerc), formado por representantes do Governo do Estado, dos usuários e das operadoras dos serviços, autorizou, no mês de maio, a revisão tarifária dos serviços de transporte hidroviário intermunicipal de passageiros na linha Icoaraci-Camará por ferry boat, e travessia por balsa Soure/Salvaterra e Salvaterra/Cachoeira do Arari, realizada pela empresa Henvil Transportes Ltda. A revisão é realizada de três em três anos, conforme estabelece legislação específica sobre o assunto e serve para corrigir distorções tarifárias acumuladas pelas empresas durante o período. “O Conerc concluiu pela legalidade e justeza da aplicação do índice de revisão tarifário proposto”, diz a resolução do Conerc, de  15 de maio de 2014.
Desde o fim de 2012, vários avanços vêm sendo registrados no transporte fluvial para o Marajó. Como resultado de reuniões feitas, na época, com os prefeitos dos municípios de Soure, Salvaterra e Cachoeira do Arari e as empresas operadoras dos serviços, a Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Pará (Arcon) autorizou novos horários de viagens para atender os moradores da região e visitantes.
Se antes ocorriam apenas duas viagens diárias (ida e volta) no trajeto Belém-Camará-Belém, por intermediação da Arcon, passaram a ocorrer quatro viagens de ida e volta, nos dias de segunda, terça e quinta-feira. Aos domingos, são três viagens (uma ida e duas voltas, a partir de Belém), desafogando o fluxo de passageiros. Como parte desses avanços, também entrou em operação um ferry boat com capacidade superior a das balsas que já operavam na região e a meta de ampliar e melhorar o serviço.
Também foi ampliada a capacidade das embarcações e foram criadas áreas VIPs e econômicas, para também garantir mais conforto aos passageiros. Recentemente também foi publicada no Diário Oficial do Estado a portaria de abertura da concorrência pública para a contratação de transporte fluvial diferenciado para fazer a travessia de passageiros no trecho Belém-Salvaterra-Soure, com lancha rápida. Com a lancha, o Governo do Estado cumpre o compromisso de garantir um transporte mais rápido à ilha, a fim de atender à demanda dos moradores e, também, de impulsionar o turismo na região. A embarcação será em estilo catamarã e deverá ter capacidade para, no mínimo, 150 lugares.

Texto:
Jackes Assayag


Mudança de horário na coleta de sangue
Nesta segunda-feira, 22, a Fundação Hemopa funcionará para coleta de sangue, de 7h30 às 12h, em atendimento ao decreto do governo do Estado que estabelece o expediente nos órgãos públicos até ás 12h, durante os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo.
Quem pode doar sangue: Qualquer pessoa com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. 
Serviço: O Hemopa funciona na Tv. Padre Eutíquio, 2109. Alô Hemopa: 08002808118.

Texto:
Vera R. Rojas


Festejos juninos dão tom às programações na Estação das Docas
O final de semana pede um passeio com a família e com os amigos. E, neste domingo, 22, a Estação das Docas esteve movimentada e no clima de festa junina. Na programação cultural do complexo turístico, música e teatro foram algumas das opções para o público visitante, que pode conferir o espetáculo teatral “Uma no casamento na roça”, no projeto Por-do-Sol, e também a apresentação de bois bumbás durante a Paixão do Boi.
Inspirado na literatura de Cordel, o espetáculo “Uma no casamento na roça” foi marcado pela interação com a plateia. A atriz Ester Sá e seus bonecos mamulengos convidaram o público para entrar em cena. Eles deram vida aos personagens do casamento na roça e ajudaram "Uma" a cumprir uma promessa devido uma graça alcançada de São João.
A dona de casa Vanda Ferreira, 41 anos, trouxe os filhos Vitor, 4 anos, e Laura, 11 anos, para conferir a programação da Paixão do Boi e aproveitou para assistir ao espetáculo do projeto Por-do-Sol. “Achei muito boa a interação durante o espetáculo entre a atriz e o público. Quando a história envolve diversão e brincadeira, ninguém fica de fora”, comentou.
Ainda no clima junino, o projeto Paixão do Boi trouxe à orla do Armazém 3 vários representantes da cultura popular no Pará. Os Bois Flor Rosa Branca, Flor do Guamá, Garboso e Estrela D’Alva fizeram uma grande festa, com direito a toadas e batuques tradicionais da manifestação. “São poucas as oportunidades que temos de apreciar a riqueza dos bois que estão espalhados pelo estado. Fico contente em ver de tão pertinho vários representantes dessa manifestação reunidos em um só lugar. É contagiante a energia e alegria que os integrantes passam durante as apresentações”, comentou o servidor público José Gustavo Santos, 37 anos.
A programação da Paixão do Boi e do projeto Por-do-Sol são realizações do Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), via Organização Social Pará 2000. No dia 13 de julho tem mais Por-do-Sol, com a Cia do Sarau em “Um mundo sem sujeira”. A programação completa pode ser conferida no site: www.estacaodasdocas.com.br.

Texto:
Camila Barros


CURSO INTERPRETAÇÃO PARA ATORES E NÃO ATORES

Objetivos: O teatro como uma ferramenta artística, pedagógica e educacional, instrumentalizando artistas, outros profissionais e público em geral a utilizar as técnicas teatrais em diversos setores em que atuam.
 Ministrante: Hudson Andrade, ator, diretor teatral e dramaturgo, fundador da Nós Outros Companhia Teatral que há 12 anos atua na área das artes cênicas em Belém, com trabalhos premiados nacional e internacionalmente e experiência em oficinas, cursos, workshops e palestras dentro e fora do Estado do Pará.
 Datas: 03, 10, 17, 24 e 31 de julho de 2014.
 Horários: 18h30 às 22h00
 Certificação ao final do curso.
 Local: Colégio Moderno (Tv. Quintino Bocaiúva, 1808, entre Gentil Bittencourt e Brás de Aguiar) - Sala de dança.
 Investimento: R$ 120,00 (cento e vinte reais) pagos no ato da inscrição.



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...