Total de visualizações de página

terça-feira, abril 28, 2015

PROIBIDA A ENTRADA DE PESSOAS FUMANDO NA CASA DE JACKSON SANTARÉM. BEBIDA ALCOÓLICA PIOR AINDA


Jackson com a sua esposa Cintia e o amigo Jorge Mesquita

 Se não foi um milagre, que eu também não acredito, mas foi por outro lado, a conclusão de uma depuração porque passou o amigo e irmão Jurunense, que durante 17 anos, só neste período em que arrumou as escovas de dentes com a amiga Cintia, ele secava por pelo menos por dia uma garrafa de uísque da melhor qualidade algo em torno de R$ 130,00 e três carteiras de cigarros por dia, ao preço de R$ 6,50 cada uma.
Somados tudo isso em  uma década e 7 anos, a soma queimada pelo cigarro e molhada pela bebida chegou próximo a casa de R$ 1 milhão. Ele parou pra pensar ajudado também por um filme que passei a ele, aliado a sua força de vontade, parou primeiro a bebida e o último cigarro fumado, foi domingo, dia 25 de abril.
De cima de sua mesa do escritório, se desfez do cinzeiro, de uma garrafa de uísque, que estava debaixo da mesa; e os três isqueiros pediu para a sua esposa guardar para levar para Mosqueiro, onde possui uma casa de repouso familiar, para acender as chamas do jogão caseiro.
Alguns amigos do chamado “me dá um cigarro aí” e era uma fumaceira daquela. Agora acabou o cigarro comunitário, e quem fuma, antes de falar com ele, fuma do outro lado da rua. Achei interessante, que um grupo de remista foi à sua casa pedir uma grade de cerveja e pistola para beber e estourar, Jackson disse: “Acabou mano, acabou mano”. Agora é que saberemos quem é ou não amigo deste.
Ele mudou de uma forma genial, pois lembro que quando estive uns anos atrás em sua casa. Estava eu, ele e a sua esposa. Jackson havia entornado como sempre fazia uísque e cerveja isso antes do almoço, e fumava um cigarro atrás do outro, e num deste, Jackson se engasgou, e por um segundo, quase desencarne. Faltou-lhe ar e do seu pescoço para sua cabeça, estava ficando roxo, quando imediatamente agiu com a sua esposa, a qual pedir-lhe que eu ao abrir a sua boca ela puxasse a sua língua. E graças a Deus, Jackson está aí, tomando duas importantes decisões em sua vida, até porque, o seu filho caçula, o amiguinho Samuel também vem fazendo festa com a livre vontade de poder brincar e respirar o ar puro de sua residência.
Obrigado Jesus, por ouvir as preces do amigo Jackson, de sua esposa Cintia e dos seus filhos e de amigos querem o seu bem.
Saúde ao irmão Jackson Santarém e Jurunense.
Jorge Mesquita,
Trabalhador Espírita, da CASA DO CAMINHO e editor da Revista MEDIUNIDADE


Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...