Total de visualizações de página

sexta-feira, janeiro 22, 2016

Patrulha Maria da Penha é instrumento na luta contra violência doméstica



TCE estabelece novo prazo para prestação de contas do Estado
A prestação de contas do Estado ficará mais rápida e eficaz a partir deste ano. O Pleno do Tribunal de Contas do Estado do Pará aprovou, por unanimidade, na última terça-feira, 26, a proposta de instrução normativa que dispõe sobre a instauração, organização e o encaminhamento ao TCE dos processos de Tomadas de Contas Especiais, bem como, no que se refere à Resolução que fixa os valores para o encaminhamento das Tomadas ao Tribunal.
Antes, a obrigação dos órgãos diretos era de entregar a sua prestação de contas até o dia 31 de janeiro para a Auditoria Geral da União (AGE) e Tribunal de Contas do Estado (TCE). Os órgãos indiretos entregam até o dia 31 de março. Com a mudança, os prazos dos órgãos diretos e indiretos passam a ser no mesmo dia, 31 de março.
Na avaliação do auditor geral do Estado, Roberto Amoras, a mudança trará melhorias para a elaboração dos relatórios e para o trabalho dos servidores.“Este prazo foi prorrogado a partir de uma solicitação da AGE, que fez um estudo para demonstrar como esta alteração melhorará a qualidade da prestação de contas. Toda área financeira, administrativa e contábil faz o seu encerramento em janeiro e isso coincidia com a prestação de contas. Com este novo prazo, nós teremos os órgãos voltados para encerrar o ano da melhor forma possível e logo após se preocupar e melhor prestar as contas ao TCE”, explica Amoras.
Devido a grande demanda interna das secretarias, o período de janeiro era marcado por jornadas estendidas de trabalho e muitas horas extras. O auditor lembra que era feitos turnos de 26 horas para dar conta da demanda. “Antes, era necessário um esforço enorme dos servidores para dar conta de toda a demanda. Fazíamos turnos de 26 horas e tínhamos um custo maior com o pagamento de horas extras. Agora teremos tempo hábil para melhorar este serviço, economizaremos com as horas extras e investiremos em tecnologias para automatizar parte do processo. Além disso nos aproximaremos de outros Estados que possui um prazo maior para entregar estes relatórios”, detalha Amoras.
Anualmente, os órgãos do Governo do Estado (diretos e indiretos) fazem a sua prestação de contas com toda a documentação exigida pelo TCE. Dentre elas, há a exigência de um relatório e de um parecer que será emitido pela AGE. A partir daí, a documentação é devolvida ao órgão que entrega o relatório final ao TCE, que julgará as contas.
Texto:
Diego Andrade


Até dia 1º de fevereiro, descontos de IPVA para finais de placas 02 a 32
Segunda-feira, 1º de fevereiro, será o último dia para os descontos do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) válido para os proprietários de carros com finais de placas 02 a 32, que não tenham multas de trânsito. A data final para licenciamento destes veículos, junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran), será dia 1º de abril.    
Os descontos são de 15% do valor do imposto para o carro que está a dois anos sem multa; 10% para quem não recebeu multas no ano passado e 5% de desconto nas demais situações. O desconto não é cumulativo. O proprietário de veículo tem, ainda, a opção de antecipar o pagamento do IPVA em até três parcelas, sem desconto.
O pagamento integral do IPVA, dois meses antes do prazo final do licenciamento, para veículos que não tem multas de trânsito, garante o benefício do IPVA Cidadão.
No Portal de Serviços da Secretaria da Fazenda (Sefa), na internet, o dono do veículo consulta as datas de pagamento, os valores e pode optar pelo pagamento integral ou parcelado, além de emitir o Documento de Arrecadação Estadual (DAE), item IPVA Antecipação. Para a consulta é necessário ter o número da placa e do Renavan.
O pagamento do DAE é feito na rede bancária autorizada (Banpará, BASA, Bradesco, Banco do Brasil, Itaú e Caixa Econômica Federal, CEF) e casas lotéricas. Quando não há antecipação do recolhimento do imposto, o IPVA deverá ser pago no boleto de licenciamento anual do Detran.
Do total do valor de IPVA arrecadado, 50% ficam para o Estado e 50% são destinados ao município onde o veículo é licenciado.
Para maiores informações ligue para o Call Center Sefa, 0800-725-5533, ou acesse o site da Sefa (www.sefa.pa.gov.br), área do Manual de Atendimento.
Texto:
Ana M. Pantoja


Rede de ensino técnico forma profissionais para o mercado de trabalho
Mais de 580 alunos da rede de ensino técnico do Pará devem se formar neste ano de 2016, o que significa mais mão de obra qualificada para o mercado de trabalho e garantia de melhor qualidade de vida a esses novos profissionais. É o caso dos alunos do curso técnico de Enfermagem e Informática da Escola Tecnológica Dom Aristides Pirovano, localizada no município de Marituba, que fizeram a colação de grau neste sábado (30), no Salão Paroquial de Nossa Senhora de Nazaré.
A instituição de ensino formou 40 novos técnicos, 15 de informática e 20 em enfermagem, na modalidade subsequente, destinada a estudantes que já terminaram o ensino médio. A cerimônia de formatura teve a presença de pais, professores e de toda a comunidade escolar. Grande parte dos formandos já está no mercado de trabalho, como Raimunda Heloiza Rodrigues, que acabou de se formar e já trabalha na Unidade de Saúde da Família de Marituba, como técnica em enfermagem.
“A Escola Tecnológica abriu as portas para mim, pois contribuiu muito para minha formação profissional. Antes era auxiliar de enfermagem, e hoje sou técnica com a formação de ótimos professores. Já estou trabalhando e tenho minha independência financeira, assim como vários outros alunos que atuam no mercado, graças à nossa profissionalização”, disse Heloiza.
O técnico de informática Rafael Conrado, outro concluinte do curso, não está empregado em uma empresa, mas presta serviços autônomos, iniciando o próprio negócio. “Trabalho em casa. Comecei atendendo as pessoas da família e agora já recebo trabalho de outras pessoas. Pretendo cursar uma faculdade e me aprofundar mais nos conhecimentos de informática, conseguindo assim ocupar bons cargos, pois sabemos que o mercado de trabalho é competitivo, e quanto mais estamos qualificados, melhor”.
A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) tem, atualmente, 135 acordos de cooperação técnica com órgãos e empresas públicas e privadas – além de 18 em tramitação – para serem ofertados este ano estágios aos estudantes do ensino tecnológico. O estágio curricular obrigatório contribui para uma adequada formação aos estudantes, que conhecerão todas as peculiaridades com relação à atividade profissional, tornando-se técnicos ainda mais capacitados.
O padre Sander Patalo, diretor do Instituto Pobres Servos da Divina Providência, com o qual a Seduc mantém acordo de cooperação técnica, esteve presente na formatura e falou sobre a parceria com a secretaria e da importância da formação profissional. “É uma parceria muito importante, pois acreditamos no valor da educação e sabemos que precisamos dar apoio aos adolescentes, jovens e adultos que precisam de um curso técnico profissionalizante para entrar no mercado de trabalho e conquistar a independência e objetivos. O Pará só avançará na educação se nos dermos as mãos e trabalharmos juntos, e essa parceria tem gerado a cada ano novos profissionais e novos técnicos”.
A coordenadora da Educação Profissional da Seduc, Mari Almeida, falou sobre a importância de lançar mais profissionais capacitados no mercado de trabalho. “Estamos contribuindo para atender a demanda de mão de obra qualificada do mercado de trabalho. Esse é um dos principais objetivos da Seduc: garantir empregabilidade e geração de renda para os nossos estudantes”.
Cerca de 7.620 vagas em 191 cursos estão sendo ofertadas na rede de escolas de ensino técnico do Pará no processo seletivo 2016. As inscrições são feitas no portal da Seduc, no endereço www.seduc.pa.gov.br, até o dia 10 de fevereiro. O resultado da primeira chamada está previsto para o dia 12 seguinte.
São três modalidades: ensino médio integrado, com 3.780 vagas, para alunos concluintes do ensino fundamental e que vão cursar o ensino médio em 2016; Programa Educação de Jovens e Adultos (Proeja), com 920 vagas ofertadas, e a modalidade subsequente, com cerca de 2.920 vagas ofertadas para alunos que já concluíram o ensino médio.
Texto:
Eliane Cardoso


Tapajós e São Raimundo empatam na abertura do Parazão 2016 em Santarém
O torcedor santareno já estava com saudades, mas a espera foi bem recompensada. As equipes do Tapajós e do São Raimundo fizeram neste sábado (30) um jogo corrido, repleto de bons lances, sob o novo gramado do Colosso do Tapajós, na abertura do Campeonato Paraense de Futebol 2016, em Santarém, no oeste paraense. No final, a partida ficou no 2 a 2. Mauryan marcou os dois gols do Boto e Warderlam e Jeferson fizeram pelo Pantera no segundo tempo.
Foi a primeira vez que o campeonato começou no interior do Estado. O torcedor santareno não fez feio. Apesar da chuva, quase sete mil pessoas foram assistir à partida de estreia. Estavam presentes o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Antônio Carlos Nunes de Lima, que é paraense, e o chefe da Casa Civil, José Megale, que fez a entrega simbólica do novo gramado do Colosso do Tapajós, um investimento de R$ 1.069.320. Desse total, R$ 975 mil são oriundos do Ministério dos Esportes, por meio de emenda parlamentar do senador Flexa Ribeiro (PSDB). O Estado investiu R$ 94.320 como contrapartida.
“Dessa forma o governo valoriza o esporte e o interior do Estado, que sempre teve boas equipes e apresenta jogadores talentosos ao futebol paraense. O estádio já está com o gramado pronto e recebe a sequência da obra de ampliação”, disse José Megale.
O início de jogo deu sinal de que as duas equipes se prepararam para o campeonato. Os dois lados corriam muito e valorizaram as disputas pela bola. Uma leve chuva que começou a cair sobre Santarém deixou o gramado ainda mais veloz.
O Tapajós começou valorizando o toque de bola com velocidade e, aos sete minutos, perdeu a primeira chance de gol. Em seguida, o São Raimundo deu a resposta numa arrancada que obrigou o goleiro Jarder a fazer uma bela defesa. As investidas do Boto seguiam pelas laterais enquanto o Pantera diminuía a marcação para tentar surpreender nos contra-ataques.
O jogo continuou corrido e, aos 24 minutos do primeiro tempo, numa descida invertendo a posição pela lateral direita, o jogador do Tapajós Mauryan chutou cruzado para dentro da área do Pantera. O zagueiro Negueba faz gol contra ao tentar afastar. Foi o primeiro gol do Parazão 2016. Apesar do toque de Negueba, o árbitro da partida Andrey da Silva deu o gol para o lateral do Boto.
Após o gol, a equipe do Tapajós diminuiu o ritmo, e o treinador Caio César passou a chamar a atenção da equipe. Ele é auxiliar técnico da equipe, e substituiu o técnico Victor Hugo, que cumpre suspensão. O equilíbrio marcou os últimos 15 minutos, e as equipes foram para o intervalo com Tapajós à frente no placar.
No segundo tempo, São Raimundo voltou sem Negueba, que saiu para entrada de Renato. O Boto também mudou. Saiu Adriano Miranda para entrada de Rafael. O Pantera passou a usar mais seus laterais com jogadas de bola para dentro da área do Boto. A marcação também diminuiu, e o Tapajós não conseguiu oferecer perigo.
Aos 21 minutos da segunda etapa, o São Raimundo empatou com um gol de Wanderlan. A torcida fez a festa e empurrou o time para a virada. A resposta veio cinco minutos depois. Jefferson é lançado, ganha da zaga na corrida e toca na saída do goleiro Jáder: 2 a 1 para o São Raimundo.
O Tapajós não desanimou com a virada do placar e passou a apostar nas jogadas rápidas pelas laterais novamente. O jogo ficou mais pegado, e o árbitro teve que usar alguns cartões amarelos. Numa dessas faltas, na entrada da grande área do Pantera, o lateral Mauryam consagrou-se como o nome do jogo. Ele é escalado para cobrar a falta e bate de maneira indefensável para o goleiro Carlão. Empate do Tapajós: 2 a 2.
O placar permanece até o fim da partida, resultando em um ponto para cada equipe. O Tapajós, que foi o mandante de campo, volta a jogar no próximo dia 13 no Colosso do Tapajós contra o Independente, às 18h. O São Raimundo enfrenta o Paragominas na próxima quinta-feira (4), em Paragominas.
O novo gramado foi aprovado pelos jogadores. “A bola rolou bem redonda e macia. Agora é trabalhar para o próximo jogo e pensar no Independente”, disse Mauryan, que foi o nome do jogo.
Ficha técnica:
Tapajós: Jader, Amaral, Luís Gustavo, Yan, Mauryan, Léo Carioca (Jânio), Adriano Miranda (Rafael Tanque), Patrick, Bené, Moisés (Haif).
Técnico: Samuel Candido
São Raimundo: Carlão, Marcos, Mateus, Edilson, Negueba (Renato), Wanderlan, Ramom, Sandro, Jeferson, Carlinhos, Caçula (Tiago).
Técnico: Caio César
Árbitro: Andrey da Silva e Silva
Auxiliares: Ederson Brito de Albuquerque e Odonaldo Antonio Junior.
Cartões Amarelos: 9
Cartão Vermelho: 0
Público 6.665
Pagantes: 6.198
Credenciados: 467
Renda: R$ 124.830
Texto:
Alailson Muniz


Polícia Militar e Corpo de Bombeiros garantem segurança de foliões em Belém
Sob o olhar atento dos homens da Polícia Militar, cerca de cinco mil brincantes saíram pelas ruas da Cidade Velha, em Belém, atrás de diversão. Ao todo, três blocos ficaram responsáveis pela animação dos foliões neste sábado (30).
Para que tudo ocorresse de forma tranquila, foi montado um esquema que teve a participação de diversos órgãos de segurança, tanto municipal quanto estadual. A PM se fez presente com 215 homens, dispersos em pontos estratégicos da concentração e em viaturas, motos e bicicletas. O major Francisco Ferreira, do Comando de Policiamento da Capital, disse que o objetivo é garantir a integridade do cidadão. “Cada um fazendo a sua parte, a festa fica tranquila”.
Organizando um bloco de carnaval pelo terceiro ano consecutivo, Leandro Mendes elogiou a ação e lembrou que é isso que o brincante quer: segurança e muita diversão. Telma Capelone é moradora da Cidade Velha há mais de 70 anos. Ela faz questão de ir para a porta de casa, junto com a família, nesta época do ano. “O carnaval é bom demais. Relembrar estas marchinhas é legal. A gente gosta, os moradores da Cidade Velha gostam”, disse.
Além da Polícia Militar, o esquema de segurança contou ainda com uma delegacia móvel da Polícia Civil, pronta para atender ocorrências emergenciais, e viaturas do Corpo de Bombeiros. Ao todo, 20 bombeiros estavam à disposição dos foliões.
Pedreira – Um efetivo de 92 homens da Polícia Militar também se fez presente na Aldeia Amazônica na noite do sábado (30) para garantir a segurança dos desfiles das escolas de samba do grupo especial e, principalmente, do público. “Nossos homens estão espalhados pelo entorno da Aldeia e em áreas próximas daqui”, informou o capitão Alexandre Abreu. O Corpo de Bombeiros também estava no local com uma equipe de 20 homens para atender emergências de incêndio, pânico e atendimentos de primeiros-socorros.
A pedagoga Leonilda Marques é fã de carnaval e todos os anos vai com a família assistir aos desfiles. “Esse ano a organização está de parabéns”, disse.
A Secretaria de Estado de Cultura (Secult) repassou R$ 634.637 às associações, blocos e escolas de samba de Belém, R$ 17 mil a mais que no ano passado. Receberam o recurso 76 agremiações dos distritos de Outeiro, Icoaraci, Mosqueiro e da Ilha de Cotijuba.
Neste domingo (31), desfilam na Aldeia os blocos do segundo grupo e das escolas de samba do terceiro grupo, a partir das 16h. A folia em Outeiro será no estacionamento da Praia Grande, a partir das 18h, e em Mosqueiro, na Praça Matriz, a partir das 20h. Em Belém, no Portal da Amazônia, a festa é a partir das 16h. Haverá ainda desfiles dos blocos Filhos de Glande, Eloi e Los Primos na Cidade Velha a partir do meio-dia.
Texto:
Bianca Teixeira


Sedop executa ação emergencial em casa que desabou parcialmente na Cidade Velha
A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) informa que enviou uma equipe técnica para avaliar a situação da casa na Rua Cametá, 107, bairro da Cidade Velha, em Belém, que desabou parcialmente neste sábado (30). A Sedop informa ainda que uma equipe do Corpo de Bombeiros esteve no local, e por razões de segurança decidiu interditar um trecho da rua para evitar riscos a quem trafega pelo local. O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) também foi acionado para ajudar na operação, até que seja feito o escoramento emergencial do prédio. A casa pertence à Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).
Texto:
Marlicy Bemerguy


Patrulha Maria da Penha é instrumento na luta contra violência doméstica
Um projeto de apoio à mulher vítima de violência doméstica, que fiscaliza o cumprimento das medidas protetivas e de segurança, é realidade em Belém. Pioneiro na região Norte do país, a Patrulha Maria da Penha é um instrumento a mais na luta contra a violência, trabalho conjunto do Tribunal de Justiça do Estado (TJE) e Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).
Formado por um grupo de policiais militares treinados para dar apoio e fiscalizar o cumprimento das medidas protetoras, a Patrulha Maria da Penha atua na fiscalização ativa e especializada desde o mês de dezembro do ano passado. "Eles fazem visitas nas casas das vítimas e dos agressores. Levam um questionário para saber como está a vida deles. Isso é muito importante, pois muitas mulheres se sentem acuadas, têm medo, envergonhadas, e se calam, mas isso agora funciona como quebra de paradigmas para conquistar a confiança dessa vítima", diz o coordenador da Patrulha Maria da Penha, major PM Ricardo Varela.
As varas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher em Belém selecionam as mulheres que foram indicadas para atendimento pelo projeto. O Pro Paz Mulher também é parceiro do projeto e oferece todo aparato, um serviço integrado e completo desde o acolhimento à atenção da saúde da vítima. Para a coordenadora do Pro Paz Mulher, Raquel Gibson, a presença da PM só veio acrescentar para um atendimento de excelência. "Quando as usuárias nos procuram, elas querem segurança, e aí entra a figura do policial militar. A presença da viatura e dos policiais ajuda a mulher a romper o ciclo de violência. Ainda há a finalidade de orientar sobre como proceder em caso de agressão e sobre a rede de atendimento", explica.
Em apenas um mês de atuação, o projeto Patrulha Maria da Penha já apresenta bons resultados. "Conseguimos observar que as mulheres passaram a denunciar mais, e isso é muito bom. Elas se sentirem mais seguras e convictas já é uma grande vitória nessa luta contra a violência", informa Raquel Gibson.
"O Pro Paz é parceiro porque somos nós que acolhemos as mulheres vítimas de violência, e a Patrulha Maria da Penha é parte deste atendimento integrado a essa mulher. As mulheres se sentem amparadas e protegidas e sabem que podem contar efetivamente com o Estado para garantir a segurança", afirma o coordenador do Pro Paz, Jorge Bittencourt. "Nossa ideia é ampliar esse serviço ainda em 2016 para Santarém e futuramente demais cidades do Estado", completa.
A patrulha funciona com revezamento de 20 militares, que fazem visitas semanais às vítimas para conferir de perto se as medidas estão sendo cumpridas. Entre as medidas protetivas urgentes estabelecidas pela Lei Maria da Penha estão o afastamento do agressor do lar ou local de convivência com a vítima; proibição do agressor de se aproximar da vítima; proibição do agressor de contactar com a vítima, seus familiares e testemunhas por qualquer meio; obrigação do agressor de dar pensão alimentícia provisional ou alimentos provisórios; proteção do patrimônio, através de medidas como bloqueio de contas, indisposição de bens, restituição de bens indevidamente subtraídos pelo agressor, prestação de caução provisória, mediante depósito judicial, por perdas e danos materiais decorrentes da prática de violência doméstica, entre outras.
Texto:
Tatiane Dias


Crias do Curro Velho fazem homenagem a Belém com desfile no Telégrafo
As Crias do Curro Velho fizeram a festa pelas ruas do Telégrafo, na manhã deste sábado (30), partindo da Praça Brasil, onde, desde as 8h, já havia famílias inteiras aguardando a saída do desfile, até a sede da agremiação. Já por volta das 11h, as alas e carros alegóricos chegavam para brincar carnaval no baile carnavalesco da instituição, com fanfarra a tocar marchinhas.
“Alô Telégrafo! Olha o Curro Velho nos 400 anos de Belém!”, anunciava o coordenador do carnaval das Crias, Jorge Cunha. A bateria logo começou a batucar, até os puxadores e ritmistas da escola darem início ao desfile cantando o samba-enredo da escola, “Chuva de Amor por Belém”. Logo no abre-alas, estavam representadas a Belle Époque paraense, o coreto das praças, os botos e um dos patrimônios arquitetônicos mais conhecidos da cidade, o Theatro da Paz, que virou carro alegórico.
Geovana Danielly, 12 anos, era umas das crias, alegre em participar pelo sexto ano consecutivo do desfile da agremiação. “É sempre divertido, e este ano estou pela primeira vez como porta-bandeira. Estou bem nervosa por isso”, confessou ela, ainda na concentração da escola. Muitos pais das crias – responsáveis por fazer a ambientação do baile carnavalesco que aguardava os brincantes no Curro Velho – também eram parte do público em expectativa.
“Acho bom porque é o carnaval deles, é a escola à qual eles podem vir sem medo, brincar com outras crianças, saber como é brincar carnaval sem confusão. É só diversão”, comentou Ângela Nunes, mãe da pequena Ana, 8 anos, que desfilava pela agremiação. Para os organizadores da grande folia, a satisfação também foi grande em botar a escola na rua.
A diretora de oficinas culturais e iniciação artística da Fundação Cultural do Pará (FCP), Sandra Rebelo, comemorou a participação das Crias em mais um carnaval de Belém. “São 25 anos de carnaval, sempre alegre, uma felicidade para as crianças da Vila Barca e de outros bairros. É muito bom ver o semblante delas de felicidade, da comunidade e de toda a equipe da Fundação Cultural do Pará. A gente vê a alegria deles em ter esse evento todo ano e a gente sabe que faria muita falta se não houvesse”, declarou.
Bailes – O próximo espaço da Fundação Cultural do Pará a oferecer bailes de carnaval é o Centur, que nos dias 5 e 6 de fevereiro, a partir das 19h, terá uma extensa programação com fanfarra, bandas, intérpretes de escolas de samba e sambistas, tudo gratuito.
Na sexta, dia 5, haverá a Fanfarra de Carnaval Los Viegas, o show “Samba Amazônico” com Arthur Espindola e Banda, o show “Belém 400 Anos de Samba”, com os intérpretes das Escolas de Samba: Rancho Não Posso Me Amofiná (Fernando Jacaré), Quem São Eles (Andrezinho do Império), Bole-Bole (Ademar Carneiro), Mocidade Unida do Bengui (Xaxá), A Grande Família (Théo Perola Negra), Matinha (Fábio Moreno), Xodó da Nega (Anderson Simpatia), Piratas da Batucada (Wanderley Explosão). O último show ainda conta com as participações especiais da cantora Creuza Gomes e do Mestre de Bateria Meia Noite.
Já no sábado, dia 6, quem abre a programação um pouco mais cedo, às 18h, é a Bateria das Crias do Curro Velho, com a participação do intérprete Marquinho Melodia. Em seguida, apresenta-se a banda “Metaleiras da Amazônia”, com o Mestre Pantoja do Pará (saxofone), MG Calibre (baixo e voz), Pipira do Trombone, Jeremias Correa (trompete), Junior Gurgel (bateria e voz) e Herivelton Santos (piano e keyboard). O encerramento das duas noites de carnaval será a partir das 20h30 com a Banda Mocotó Elétrico.
Texto:
Laís Azevedo


Estação das Docas terá baile infantil nos dias 6 e 7 de fevereiro
A Estação das Docas promove este ano mais uma vez o “Bailinho de Carnaval”. A animação carnavalesca será nos dias 6 e 7 de fevereiro, sempre a partir das 17h. O evento, promovido pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e organizado pela organização social Pará 2000, terá entrada franca.
“Além das tradicionais bandas de carnaval que tocam ainda hoje as marchinhas de outrora, teremos um parque infantil com os palhaços animadores, para deixar as crianças ainda mais envolvidas com a magia do carnaval, tudo isso dentro de um ambiente seguro e muito animado”, destaca o presidente da Pará 2000, Alano Pinheiro.
No primeiro dia de folia, sábado de carnaval, a programação começa com música mecânica, seguida de cortejo puxado pelo Boi Veludinho, saindo do Terminal Fluvial em direção ao Armazém 3, pela orla. Em seguida, o palhaço Tio Bombom anima a festa com brincadeiras para as crianças.
O domingo de carnaval será aberto com a Bateria do Rancho, que fará um show com duração de uma hora e meia. Em seguida o Tio Chocolate chega para entreter e brincar com o público. “Teremos um grande show no mesmo molde do Réveillon, mas com uma bateria composta por jovens de 15 e 16 anos da comunidade jurunense”, diz o Mestre Kaká, que comanda a bateria.
Texto:
Isa Arnour


Seduc apoia lançamento de livro de estudante da rede estadual
A estudante paraense Tamara Araújo tinha 15 anos quando descobriu que estava grávida. Matriculada na sétima série do ensino fundamental em uma escola municipal do bairro da Pedreira, a garota não viu alternativa a não ser interromper os estudos. Hoje, aos 24 anos, a jovem relata sua experiência de vida, intercalada por momentos de perdas e de superação, no livro “Somos escolhidos desde o ventre”, que deverá ser lançado no estande da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) na XX Feira Pan-Amazônica do Livro, de 27 de maio a 5 de junho.
A estudante, que está no terceiro ano do ensino médio na escola estadual Maroja Neto, na Pedreira, se disse motivada a escrever o livro depois que foi convidada pelo dono de uma editora a contar sua história de vida. “Escrevo desde criança, mas foi o sentimento de superação que me motivou a escrever minha biografia. Consegui superar algumas expectativas tanto da família quanto da sociedade e, por ser uma estudante de escola pública, me senti motivada a valorizar algumas oportunidades que o Estado ofereceu”, diz.
Após o nascimento do filho, a adolescente se viu obrigada a superar o assassinato do namorado, que acabou se envolvendo com drogas, além de passar por alguns conflitos familiares que a fizeram sair de casa. Entre altos e baixos, Tamara disse que conseguiu conforto emocional na igreja onde até hoje atua como missionária. O livro tem 54 páginas e foi inspirado no livro de Jeremias, cujo trecho 1:5 diz: “Antes mesmo de te formar no ventre materno, Eu te escolhi; antes que viesses ao mundo, Eu te separei e te designei para a missão de profeta para as nações!”.
Além das histórias de superação e conflitos familiares, a jovem destaca a experiência na edição 2013 do projeto Câmara Mirim, promovido pela Câmara dos Deputados, em que participou logos após ter retornado aos estudos. Na época, ela já havia concluído o ensino fundamental, mas conseguiu engajar-se no projeto que levaria outros alunos da escola estadual Maroja Neto e viajar a Brasília, com recursos próprios, para defender suas ideias e opiniões na tribuna do Plenarinho.
Tamara Araújo lembra que a experiência como deputada mirim, depois de três anos longe da escola, lhe abriu muitas portas, desde convites para atuar na política a trabalhos em ONGs ambientais, além do fato de ficar mais desinibida e mais segura para falar em público. “Tivemos uns três meses de preparação na escola para entender o funcionamento da Câmara dos Deputados e sobre como falar na tribuna, para irmos bem preparados, e essa experiência foi muito boa, tanto que três estudantes da nossa escola subiram na tribuna”, conta.
Aproveitando o embalo da primeira viagem, Tamara Araújo também conseguiu articular para outra viagem a Brasília, em 2014, para participar de uma jornada sobre mídia e extensão na Câmara Federal, acompanhando a professora de Língua Portuguesa, Tânia Monteiro, convidada por conta de um artigo publicado no Plenarinho, sobre a experiência dos estudantes da escola.
Tamara disse que agora quer dedicar-se aos estudos para completar o ensino médio e fazer uma boa colocação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com a nota, pretende inscrever-se no curso de Jornalismo, profissão que disse identificar-se. “Sempre gostei de escrever. Quando criança, se alguém me entristecia, eu pegava o caderno e colocava tudo no papel”, disse a jovem, que se considera uma aluna dedicada nos estudos.
Texto:
Julie Rocha


Pro Paz nos Bairros muda realidade de crianças e adolescentes
Ao oferecer atividades nas áreas de cultura, arte, esporte e lazer a crianças e adolescentes de 8 a 18 anos, proporcionando alternativas de vida longe da violência e da criminalidade, o Governo do Pará, por meio da Fundação Pro Paz, se junta a todas as instituições, nacionais e internacionais, no esforço de construir uma cultura de paz. As ações destinadas a reduzir os índices de violência no planeta serão comemoradas neste sábado, 30 de janeiro, no Dia Internacional da Não Violência.
A data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em homenagem ao pacifista indiano Mahatma Gandhi, assassinado em 30 de janeiro de 1948. O objetivo é lembrar a luta pela paz, incentivar a educação e a propagação da cultura de paz e do respeito aos direitos humanos.
É uma luta pacífica, baseada em princípios como educação para uma cultura de paz, desenvolvimento econômico e social sustentável, respeito aos direitos humanos, igualdade entre os sexos, participação democrática, compreensão, tolerância, solidariedade, livre circulação de informação e conhecimento, e paz e segurança internacional.
Mudanças - Segundo pesquisa feita pela equipe de Estatística da Fundação Pro Paz com crianças e adolescentes que frequentam os polos do Pro Paz nos Bairros, a maioria assegurou que as ações do programa influenciaram positivamente na mudança de comportamento. “Começamos há onze anos com um programa (hoje uma fundação) que, desde sua implantação, vem disseminando a cultura de paz em diversas esferas sociais, principalmente junto às comunidades, trabalhando a garantia dos direitos humanos, com foco especial nas crianças, adolescentes e mulheres”, conta o presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt.
Desde 2011, mais de dez mil jovens já foram atendidos nos polos, implantados em áreas vulneráveis nos bairros da Sacramenta, Terra Firme (Universidade Federal Rural da Amazônia – Ufra), Guamá (Universidade Federal do Pará – UFPA), área do estádio Mangueirão e no Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), localizado no município de Marituba, na Região Metropolitana de Belém.
“Não acreditamos que precise de um dia especial para tratar da não violência, apesar de a data nos fazer seguir com mais força em nosso projeto. Nós trabalhamos o valor da cultura de paz todos os dias”, reitera Jorge Bittencourt.
Exemplos - Jovens atendidos pelo Pro Paz nos Bairros são exemplos da melhoria da qualidade de vida que esse trabalho diário proporciona. Rafael Orlando, 16 anos, saiu de um caminho perigoso para vivenciar um mundo de possibilidades proporcionadas pelo Pro Paz. Ele participa do Polo Ufra desde os 13 anos. Nesses três anos, mudou o comportamento e as perspectivas de vida, ao trocar as ruas pelos estudos.
“Eu não queria saber de estudar, conversava na sala de aula e só tirava nota baixa”, diz o adolescente. No Pro Paz, Rafael aprendeu valores como respeito e disciplina, tornando-se um adolescente com espírito de equipe e interesse pelas atividades. Hoje, participa intensamente da programação do Pro Paz e já manifesta o desejo de fazer uma faculdade. “O Pro Paz faz com que hoje eu possa ser um monte de coisa”, ressalta Rafael.
Outro exemplo de superação é Márcio Patrick, 16 anos, oriundo de um ambiente familiar violento, por conta da difícil relação com o pai. No Polo Ufra ele encontrou um refúgio e a oportunidade de mudar essa realidade. O programa ajudou a facilitar o convívio com o pai de Márcio, por meio do trabalho realizado por psicólogos.
Hoje com 18 anos, Carlos Leonardo Miranda Ferreira está no Polo Ufra desde os 13 anos. “O Pro Paz melhorou tudo na minha vida. Antes ficava até tarde na rua e minhas notas eram sempre baixas”, contou Carlos, que continua estudando, e com boas notas, além de praticar vários esportes.
Texto:
Alice M. Morais


Rede Cultura transmite com exclusividade jogos do Parazão 2016
O Campeonato Paraense de Futebol 2016 estreia neste sábado (30) com o clássico santareno Tapajós e São Raimundo, a partir das 18h, marcando a inauguração do Estádio Colosso do Tapajós, em Santarém. Com patrocínio do Governo do Estado, o Parazão é transmitido com exclusividade pela Cultura Rede de Comunicação, por meio dos veículos TV, Rádio e Portal Cultura. Além da transmissão dos jogos, a emissora traz de volta o programa “Meio de Campo”, com novos apresentadores e formato interativo, e o aplicativo para smartphone com todas as informações sobre o campeonato.
Os jornalistas Syanne Neno e Danilo Pires comandam a nova versão do “Meio de Campo”, exibido sempre uma hora antes de cada partida. A principal novidade deste ano é que o programa continua após os jogos, com transmissão ao vivo pelo Portal Cultura durante a semana e também pela TV Cultura aos domingos. Quem não estiver no Estado pode acompanhar a programação pelo Portal Cultura (www.portalcultura.com.br) clicando na aba “TV ao Vivo”.
Com direção da jornalista Ana Peres, o “Meio de Campo” investe na interatividade, valorizando a participação dos telespectadores e internautas. “As pessoas poderão mandar seus vídeos pelo WhatsApp, mostrando como estão assistindo aos jogos, em casa com a família, no bar com os amigos ou mesmo no estádio”, explica ela, acrescentando que o material será exibido durante o programa. Para participar, basta gravar um vídeo em boa qualidade e enviar para o número (91) 98402-4505. Os internautas também poderão enviar comentários sobre os jogos usando a tag #MeioDeCampo.
O primeiro “Meio de Campo” do Parazão 2016 terá três convidados especiais: o ex-jogador do Paysandu Zé Augusto, o cronista esportivo Guilherme Guerreiro e o rapper Dime Cronista ao lado do DJ Pro EFX. No segundo tempo do programa, o convidado será o jornalista Nilson Cortinhas.
Campeonato – O Parazão 2016 será disputado até o dia 6 de março. Nesta edição, um terço do campeonato será jogado em Santarém, na região Oeste do Estado. Isso porque três das dez equipes são de Santarém. O campeonato reúne dez times divididos em dois grupos, que disputarão dois troféus: a Taça Cidade de Belém e Taça Estado do Pará. No Grupo A1 estão Águia de Marabá, Cametá, Parauapebas, Clube do Remo e São Francisco. No Grupo A2 estão Independente, Paragominas, Paysandu, São Raimundo e Tapajós.
No primeiro turno, os times de cada grupo se enfrentam em jogos somente de ida. Já no segundo turno, as equipes enfrentam os times do grupo oposto. Em cada turno serão cinco rodadas e os dois primeiros colocados de cada grupo avançam para as semifinais, que serão disputadas em jogos únicos: é quando sobrevivem os dois clubes que disputarão a final.
No caso do campeão do primeiro turno ser diferente do campeão do segundo, haverá uma grande final para definir o campeão paraense de 2016. Os jogos serão disputados nos seguintes estádios: Mangueirão (Estádio Olímpico do Pará), Rosenão (Parauapebas), Colosso do Tapajós (Santarém), Zinho de Oliveira (Marabá), Arena Verde (Paragominas), Navegantão (Tucuruí), Parque do Bacurau (Cametá) e Curuzu (Belém).
Patrocínio – O Governo do Estado convênio repassando R$ 8 milhões para a Federação Paraense de Futebol, garantindo, desta forma, a realização de mais uma edição do campeonato. Na ocasião, o governador Simão Jatene observou que durante muitos anos o Parazão era restrito aos times da capital.
“O futebol do interior quase não tinha chance de mostrar seu talento, sua capacidade. Mas agora podemos dizer que é um campeonato paraense de fato. Portanto, apoiar esse evento é fundamental para a integração do Estado. Vamos fazer desse campeonato uma bela competição em torno da paixão nacional pelo futebol, em que a disputa estará presente dentro das quatro linhas do campo, mas com respeito às diferenças e, sobretudo, sem violência”, afirmou.
Transmissão – Os jogos do Parazão são transmitidos exclusivamente pela TV Cultura para mais de 110 municípios. A emissora detém os direitos de transmissão do campeonato mediante repasse de quase R$ 3 milhões, divididos de acordo com a cota destinada a cada clube. A presidente da Cultura Rede de Comunicação, Adelaide Oliveira, destaca o esforço das equipes de jornalismo em garantir a qualidade das transmissões.
“Esse ano a novidade são os três clubes de Santarém, da região oeste do Pará. Isso é desafiador para quem faz televisão, pois é preciso pensar numa logística maior, mas também é gratificante garantir essa transmissão. Vamos estar em Santarém com toda a nossa equipe, na abertura oficial com um grande clássico e também no jogo seguinte. Lembrando que nossa cobertura inclui o Portal Cultura, em parceria com a Prodepa, e também a Rádio Cultura, a primeira FM a transmitir os jogos do Parazão”.
Texto:
Marcia Carvalho


Esquema de segurança garante tranquilidade a brincantes na Aldeia Amazônica
Quem acompanhou o desfile dos blocos e escolas de samba de Belém na Aldeia Amazônica David Miguel, no bairro da Pedreira, na noite desta sexta-feira (29), gostou do que viu. É o caso da dona de casa Graça Braga, 67. Ela contou que se sentiu mais segura ao ver, da plateia, o esquema de segurança do local. “Nasci e me criei no bairro do samba e do amor, que é a Pedreira. A gente traz no coração essa veia de animação. Ver toda essa organização e segurança que foi montada aqui é ótimo”, disse.
Para prevenir casos de violência e garantir a tranquilidade dos brincantes e do público em geral, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) atua em conjunto com a Prefeitura de Belém nos três dias de folia. A Polícia Militar conta com um efetivo de 124 homens, trabalhando no policiamento a pé, em viaturas, motocicletas e bicicletas em ações integradas com a Guarda Municipal de Belém (GMB). A programação segue até domingo (31).
Os furtos são as ocorrências mais comuns durante o carnaval. Segundo números da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal, vinculada à Segup, no período de 4 e 8 de fevereiro do ano passado, foram registrados 42 roubos, 34 furtos e cinco lesões corporais no bairro da Pedreira. Nos dias de programação da Aldeia Amazônica, as eventuais ocorrências deverão ser registradas na Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), na Avenida Doutor Freitas. A medida deve-se às obras de reforma da delegacia do bairro e também à proximidade da Divisão do local do evento e capacidade física da DRCO.
Durante o esquema operacional montado, militares do Corpo de Bombeiros fizeram vistorias técnicas nas estruturas das arquibancadas. Durante o desfile, a corporação atua com 64 militares, que têm o auxílio de uma ambulância de resgate e mais dois veículos – um de combate a incêndio e outro de salvamento. “Estamos prontos para atender qualquer pessoa que precise de atendimento pré-hospitalar, além das situações de combate a incêndio e ações preventivas juntamente com a população, para que todos tenham um comportamento seguro. É importante que os cuidados sejam maiores com as crianças”, disse o comandante da prevenção do Corpo de Bombeiros durante o carnaval de Belém, capitão Arthur Arteaga.
O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) está presente na programação com seis agentes em motos, que percorrem as transversais da Avenida Pedro Miranda e demais ruas do entorno da Aldeia Amazônica, atuando na orientação dos condutores para evitar o estacionamento em locais proibidos e garantir a fluidez do trânsito, facilitando, por exemplo, a passagem de ambulâncias em caso de algum incidente.
Enquanto isso, no corredor da folia, a animação ficou por conta dos brincantes, que elogiaram o carnaval na cidade. O comerciante Raimundo Moraes, 58, desfilou pelo bloco carnavalesco Acadêmicos da Terra Firme. “O carnaval de Belém é ótimo. Venho todos os anos e não me arrependo, é maravilhoso, ainda mais quando a gente se sente seguro”, disse.
A doceira Tatiane de Souza, 39, desfilou como madrinha da bateria do bloco Unidos da Pedreira. Para ela o carnaval está no sangue. “O carnaval é tudo de maravilhoso. Espero o ano inteiro por isso, para mostrar toda a preparação. Esse espírito vem de berço, de família, e a gente não pode deixar morrer. O povo da Pedreira é isso, é animação, é festa, é alegria”.
A servidora pública Marilza Paraense, 50, também desfilou pelo bloco Unidos da Pedreira, e sob forte emoção elogiou a organização e o esquema de segurança do evento. “É uma emoção muito grande. O desfile aqui é uma forma de expressarmos o amor pelo nosso bairro e pelas pessoas. Faz bem para a alma e para o corpo. É uma renovação, e estamos muito contentes em ver tantos policiais preocupados em fazer a nossa segurança. Dá para brincar sem se preocupar com nada”, contou.
Texto:
Tatiane Dias


Santarém recebe a terceira Unidade Integrada Pro Paz
O município de Santarém, no oeste paraense, recebeu nesta sexta-feira (29) a terceira Unidade Integrada Pro Paz (UIPP), localizada na grande área do Santarenzinho, bairro Alvorada, Rua Sabiá. A entrega foi feita pelo chefe da Casa Civil, José Megale, pelo secretário de Segurança Pública, Jeannot Jansen, e pelo presidente do Pro Paz, Jorge Bintencourt. A solenidade também teve as presenças do delegado geral de Polícia Civil, Rilmar Firmino, além do prefeito da cidade, Alexandre Von, entre outros.
O investimento na obra de segurança pública foi de R$ 1.467.708,51, e R$107.761 investidos em material de informática e mobiliário. Santarém já tem uma UIPP no bairro Nova República e outra no distrito de Alter do Chão. “Podemos dizer que Santarém tem quatro UIPP, pois a quarta foi entregue em Mojuí dos Campos, que depois virou município e já nasceu equipado com a Unidade Integrada”, frisou o delegado Gilberto Aguiar, superintendente da Polícia Civil no Baixo Amazonas.
O prédio principal tem nove salas, que estão distribuídas para abrigar o comando de Polícia Militar, sala de monitoramento, mediação de conflitos, Pro Paz, sala do delegado, investigadores, escrivão, cartório, reconhecimento, sala de custódia e cinco banheiros, incluindo um adaptado para portadores de deficiência. A novidade é a instalação de um espaço para o Corpo de Bombeiros. O prédio anexo tem quatro alojamentos, dois para o uso de policiais civis e dois para os policiais militares, além da copa e cozinha e da sala de convivência para os policiais. Do lado de fora da UIPP há estacionamento de veículos e um auditório.
“Não é uma obra isolada. Ela faz parte do planejamento de segurança pública, que envolve a instalação de outras unidades e considera a situação deste local. Outras cidades do Baixo Amazonas estão recebendo também unidades semelhantes, como Terra Santa. As ações envolvem ainda o aumento dos efetivos das polícias Civil e Militar por meio do segundo concurso público que vamos fazer”, disse José Megale.
Para Jeannot Jansen, a entrega da obra é reflexo da eficiente gestão estadual, que trabalha ações direcionadas de forma planejada. Ele ressaltou ainda que o Baixo Amazonas e Santarém recebem um olhar especial na área de segurança pública. “O bom uso dos recursos públicos e a concretização em obras é reflexo da boa gestão. Na segurança pública, esse reflexo também está acompanhado de planejamento. Santarém recebe mais uma UIPP, mas já recebeu policiais do concurso anterior e vai receber mais ainda do próximo concurso. Também recebeu viaturas, lanchas padronizadas e câmeras de monitoramento”, reforçou.
O bairro Alvorada é um dos mais novos de Santarém. Fica dentro da chamada grande área do Santarenzinho, onde vivem cerca de 60 mil pessoas. Gracito Silva, 66 anos, é um dos moradores mais antigos do local. Vizinho da UIPP, ele diz que a unidade trará mais tranquilidade à população. “É com grande satisfação que recebemos essa obra do governo do estado. Fui um dos moradores que sempre reivindicaram essa UIPP, e agora fomos atendidos. Sempre é bom termos a polícia por perto, e a segurança também impede que a bandidagem coloque em risco a vida e o futuro de nossos jovens”, frisou.
A nova UIPP também adotará a filosofia do sistema de "Mediação Comunitária de Conflitos". O novo modelo é pautado em estudos sociológicos e acadêmicos e trabalha a prevenção à violência, desburocratizando o atendimento. “É o mesmo adotado em todas as UIPP já entregues em todo o Estado”, ressaltou Jeannot Jansen.
O presidente do Conselho de Segurança da Grande área do Santarenzinho, Edenildo Tapajós, disse que a UIPP é a realização de um sonho acompanhado de muita luta dos moradores. “Sempre trabalhamos no sentido de conseguir melhorias e implantação de obras que tragam segurança, saúde e educação para nossos moradores. Agora podemos comemorar a implantação da UIPP e agradecer ao governo do estado. Vamos cuidar desse patrimônio e acompanhar os trabalhos desta unidade”, pontuou.
Texto:


Governo participa da posse dos novos membros do Comdac
Os novos 80 membros do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdac) pelos próximos quatro anos (40 titulares e 40 suplentes) tomaram posse nesta sexta-feira (29), em solenidade realizada no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), que contou com a participação do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, do promotor da Infância e da Juventude de Belém, José Maria Junior, de lideranças comunitárias e representantes de instituições ligadas à área da infância e juventude, como a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). O governo do Estado foi representado por Simão Bastos, presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca). A posse dos conselheiros, disse ele, representa um novo paradigma na política pública. “Os conselheiros precisam atuar na complementariedade da política. Por sua vez, as pessoas que operam as políticas públicas precisam estar mais próximas e mais abertas na convergência dessas demandas sociais para o desenvolvimento humano, já que essas demandas estão cada vez mais complexas e desafiadoras”, afirmou Simão Bastos.
Texto:
Alberto Passos


Governo do Estado concede certificado a frigorífico de Brasil Novo
Na manhã desta sexta-feira (29), o Governo do Estado concedeu o 15º certificado do Serviço de Inspeção Estadual (SIE) a um matadouro e frigorífico. Localizada no município de Brasil Novo, a empresa do mesmo nome de propriedade de Josafá de Brito e Adenilson Neves, recebeu o SIE das mãos do vice-governador Zequinha Marinho e do diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Luciano Guedes. Atualmente, mais quatro empresas estão em processo de certificação junto a Adepará.
"Uma certificação como essa nada mais é que uma obrigação do governo, de qualquer governo. Nosso papel é o de dar condições para que as iniciativas em prol da economia e do social com a geração de empregos, sejam bem acolhidas e gerem frutos. O governo do Estado está sempre disposto a contribuir, correr sempre atrás de soluções e fazer a coisa acontecer. Desejamos sucesso ao novo empreendimento de Brasil Novo, que possa trazer benefícios à população", comentou o vice-governador.
O diretor geral da Adepará explicou o papel da agência na certificação dos matadouros e frigoríficos. "É de responsabilidade da Adepará orientar e verificar esses empreendimentos para que eles estejam de acordo com as normas de segurança sanitária. Depois de um processo onde são feitas inspeções, chega-se à certificação, que é o caso do frigorífico Brasil Novo", disse Luciano Guedes, que esteve ao lado do novo diretor de área animal, Jefferson Oliveira.
Josafá de Brito agradeceu em nome da região o empenho de Zequinha Marinho e de Luciano Guedes, que não mediram esforços para a viabilização do projeto. “Somos muito gratos por todo o incentivo para essa geração de emprego e renda para nossa região, que é fundamental para a nossa população”, ressaltou.
O frigorífico do município do sudoeste paraense conta, atualmente, com 18 funcionários. Ao receberem o SIE e, com ele, a possibilidade de comercializarem sua produção em todo o território estadual, esse número deve subir substancialmente. "Antes, tudo o que produzíamos ficava dentro de Brasil Novo, agora podemos vender para todo o Pará. Com isso, estávamos com uma média de abate de 20 cabeças de gado por dia, mas com as adequações feitas, podemos chegar a até 100 cabeças por dia. Isso deve aumentar a quantidade de funcionários que temos. Nossa estrutura é para até 60 pessoas", afirmou Josafá. "O incentivo do Governo do Estado foi fundamental para a gente e a Adepará não poupou esforços para que esse dia chegasse", finalizou Adenilson.
Com a colaboração de Tylon Maués/Adepará*
Texto:
Aurea Gomes


Rejustes de tarifas para travessia de balsa será escalonado
Uma solução para atenuar o impacto dos recentes reajustes nos preços de algumas travessias em balsas, aprovados pelo Conselho Estadual de Regulação e Controle em  Serviços Públicos (Conerc), em outubro do ano passado, foi definida em reunião realizada na manhã desta sexta-feira (29), na sede da Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Pará (Arcon). Um dos assuntos discutidos foi o reajuste aprovado em favor da empresa Conam, que opera as travessias nos municípios de Colares e São Domingos do Capim, e no Alto Acará e Alto Capim. Essas tarifas permaneceram com os mesmos valores em 2013 e 2014, quando o Conerc estava desativado.
As correções tarifárias desses serviços alcançaram no final de 2015, quando as autorizações foram publicadas no Diário Oficial do Estado, os percentuais de 58,48% para Colares, 58,62% para São Domingos do Capim, 56,34% para o Alto Acará e 49,76% para o Alto Capim. A concessão de percentuais maiores que a inflação do período se deveu ao fato de o Conerc ter permanecido desativado até agosto de 2015, quando voltou a funcionar como instância colegiada deliberativa e recursiva das atividades da Arcon.
Diante do inevitável impacto dos reajustes, sobretudo nas tarifas das travessias - usadas também para o escoamento de grãos , a Arcon propôs o escalonamento nas seguintes datas: a primeira em 2 fevereiro de 2016, e as demais em 10 de janeiro de 2017 e 10 de janeiro de 2018. Ficou assegurada aos operadores a reposição da inflação do ano quando a tarifa entrar em vigor.
Conciliação - Pedro Paulo Moraes, diretor-presidente da Conam, acatou a proposta. "Nossa atitude não poderia ser outra, se não a de contribuir com nossos usuários e com o Estado neste momento de turbulência econômica", disse ele. "A postura técnica e conciliadora da diretoria da Arcon, no sentido de mediar conflitos em favor da melhoria dos serviços, coloca a todos nós, operadores, na condição de elementos transformadores nesse cenário de incertezas, que o Pará, com o governo responsável e competente que tem, vai superar", acrescentou Pedro Paulo Moraes.
Andrei Castro, diretor geral da Arcon, presidiu a reunião e destacou o esforço de operadores, como os das empresas Conam e Henvil, para dentro de suas realidades econômicas melhorarem os serviços oferecidos à população. "A Arcon nunca se cansará de buscar, pelo exercício do bom diálogo, avanços  na pauta da melhoria gradual dos serviços de transporte de passageiros, quer seja fluvial, quer seja rodoviário", garantiu Andrei Castro.
Marajó – O Conerc também decidiu escalonar o aumento da tarifa para a travessia Icoaraci-Porto de Camará, no Arquipélago do Marajó, operada pela empresa Henvil. O rejuste de 11,74% será aplicado da seguinte forma: 6% a partir do próximo dia 2 de fevereiro, e o restante com a entrada em operação do novo ferry-boat da empresa, prevista para junho deste ano.
Percentuais de reajuste nas travessias:
Para Colares
Em 2/02/2016 – 22%
Em janeiro de 2017 – 18,34%
Em janeiro de 2018 – 18,34%
Para São Domingos do Capim
Em 2/02/2016 – 22%
Em janeiro de 2017 – 18,31%
Em janeiro de 2018 – 18,31%
Para o Alto Acará
Em 2/02/2016 – 22%
Em janeiro de 2017 – 17,17%
Em janeiro de 2018 – 17,17%
Para o Alto Capim
Em 2/02/2016 – 20%
Em janeiro de 2017 – 14,88%
Em janeiro de 2018 – 14,88%
Texto:
Dedé Mesquita


Oficinas ensinam jovens a construir uma cultura de paz nas escolas
Em dois dias de treinamento intenso, 14 jovens aprenderam a disseminar informações sobre saúde, como forma de prevenção contra o vírus HIV, as doenças sífilis e hepatite, e combate ao uso abusivo de álcool e outras drogas, dentro das oficinas do projeto “Protagonismo de Adolescentes”, da Plataforma de Centros Urbanos & Viva Melhor Sabendo Jovem. Com o objetivo de consolidar uma cultura de paz, o projeto está sendo desenvolvido pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e Instituto Peabiru, em parceria com o Governo do Pará, por meio do Pro Paz, e Prefeitura de Belém.
Os participantes das oficinas realizaram dois dias de atividades - quinta (28) e sexta-feira (29) -, na Escola Estadual Orlando Bitar. “Isso muda nossa forma de ver o mundo. A gente está aprendendo a se conhecer melhor, entendendo que nós podemos ser protagonistas da mudança em nossos ambientes. Todo adolescente precisa de atenção, de conhecimento, e precisa entender que isso nos fará melhores no futuro, saber o que faz bem para nossa saúde”, disse Brenda Rodrigues, 18 anos, aluna do IEEP (Instituto de Educação Estadual do Pará).
Dentre as estratégias adotadas, a mais importante é o desenvolvimento de competências dos jovens para participação em projetos dentro da escola, além da vontade de fazer parte das mudanças e melhorias nesses espaços, se tornando multiplicadores de informações que ajudam na prevenção de doenças.
Protagonismo - “Para nós, do Pro Paz, que buscamos cada vez mais essa cultura de paz nas escolas, o mais importante desse projeto é o protagonismo juvenil, a valorização da postura dos jovens frente a outros jovens, capacitando-os para que possam interagir com seus pares dentro das escolas. É essencial dar ao aluno a sensação de pertencimento ao espaço escolar. Se hoje a escola é depredada pelo próprio aluno é porque ele não tem esse sentimento. Acredito que isso vai ajudá-los nesse sentido. Sem mencionar o resgate de valores, como ética, cidadania e cultura de paz, que serão abordados nas capacitações. Ao final, esperamos que eles possam propor políticas públicas para melhoria do coletivo”, ressaltou Mônica Altman, coordenadora do Pro Paz Escola.
A primeira temática abordada foi “Identidade e Grupalização”, mas ainda serão realizadas capacitações com os seguintes temas: “Participação, Controle Social de Políticas Públicas”, “Prevenção e Tratamento HIV/Aids, Sífilis e Hepatites Virais”, “Prevenção do Uso Abusivo de Álcool e Outras Drogas”, “Direitos Sexuais Reprodutivose”, “Cultura de Paz” e “Educomunicação na Educação Entre Pares”.
“O intuito aqui é desenvolver as habilidades desses jovens para que se tornem multiplicadores de conhecimentos e se sintam responsáveis pelo seu espaço, sua escola. Ele se sente partícipe desse contexto e passa a sentir vontade de desenvolver atividades de construção coletiva e direitos humanos. Juntos, eles agregam conhecimento e se sentem empoderados para desenvolver essas atividades sociais”, explicou Selli Rosa, coordenadora do projeto pelo Instituto Peabiru.
A adolescente Dhessica Souza, 15 anos, aluna da Escola Visconde de Souza Franco, já realiza trabalhos com o Grêmio Estudantil, visando multiplicar entre os colegas e demais adolescentes o sentimento de pertencimento e o direito à participação social. “Nós já desenvolvemos um jornal e atividades de arte e cultura dentro da escola, mas acredito que essa capacitação é importante para que tenhamos mais conhecimento sobre o poder da grupalização e para aprender a trabalhar nossas identidades. Hoje aprendi muito sobre a importância da articulação entre nós e protagonismo, tão essencial para nossas iniciativas”, declarou a estudante.
Texto:
Nathalia Petta


Susipe conquista recorde de aprovação de custodiados no Prouni
Treze internos custodiados pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) foram aprovados no Programa Universidade para Todos (ProUni), o resultado é recorde no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL), no Estado. Entre os cursos conquistados estão: gestão de tecnologia da informação, serviço social, administração, ciências contábeis, matemática, pedagogia, logística e gestão de recursos humanos.
Com base na nota do Enem, o programa desenvolvido pelo governo federal oferece bolsas de estudos em faculdades particulares para estudantes de baixa renda que ainda não tenham um diploma de nível superior. O rendimento obtido pelos detentos refletem os investimentos na educação feitos pela Susipe, que no último ano realizou uma preparação específica para o Exame em parceria com o Pro Paz.
“Essas aprovações vem para nos certificar de que as ações da educação dentro do cárcere estão com maior qualidade. Os números de pontuação e aprovação superaram nossas expectativas. Esperamos agora que esses internos aprovados consigam efetivamente ingressar na universidade, e iniciem essa nova fase de vida. É uma grande conquista principalmente para aqueles que entraram analfabetos ou semianalfabetos e sairão com ensino superior. Uma vitória não só para o interno como para nós educadores. Estamos muito felizes”, afirmou coordenadora de Educação Prisional da Susipe, Aline Mesquita.
A preparação refletiu principalmente nas colocações dos internos, que no Enem PPL 2015, pela primeira vez, chegaram ficar em primeiro lugar nos cursos pretendidos. Entre os internos que mais se destacaram está Adams Almeida Gomes, de 30 anos. Custodiado no Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (CRAMA), em Marabá, o detento fez 920 pontos na prova de redação, o que lhe rendeu duas aprovações: uma no curso de Ciências Contábeis, através do Prouni, na Universidade Norte do Paraná (Unopar), e a outra para o curso de Geografia, através do Sisu, na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).
Adams Gomes conta que antes de ser preso chegou a tentar o Enem, mas não conseguiu aprovação por ter zerado a redação. “Quando fui preso eu já tinha ensino médio, não cheguei a fazer faculdade antes porque quando tentei o Enem pela primeira vez e zerei a redação. Achava que a concorrência era muito grande e desisti de estudar para começar a trabalhar. Mas desta vez, quando veio a noticia que eu tinha passado, foi maravilhoso. Mostrou que é possível e que estudando qualquer um pode tirar uma boa nota”, relatou.
De acordo com o interno, participar de um programa desenvolvido pela professora de português do CRAMA, no qual os alunos faziam resumos de livros, foi o que o ajudou na hora da prova. “As dicas de interpretação de texto, de como usar conectivos, as locuções verbais, adjetivas e organização textual foram fundamentais para eu conseguir a essa nota. Cheguei a fazer quatro redações por dia e procurava a professora nos intervalos das aulas para tirar dúvidas. Deu certo!”, comemorou.
Com o tema “O histórico desafio de valorizar o professor”, a redação agradou a maioria dos detentos que participaram do exame. Adams contou que em sua redação defendeu condições de trabalhos mais salubres, salários mais justo e uniforme em todo o país e mais reconhecimento do profissional. Para ele esse debate é necessário e precisa ser mais recorrente.
Força de vontade – Pelo segundo ano consecutivo, o interno Paulo Cristiano Pinheiro, 31 anos, custodiado no PEMI foi aprovado no vestibular. Da primeira vez ele passou para o curso de Letras no Instituto Federal do Pará (IFPA), mas na época não teve autorização judicial para iniciar as aulas. Sem deixar os estudos de lado o detento tentou novamente este ano e mais uma vez garantiu uma vaga no ensino superior; desta vez passou em sexto lugar para o curso de Gestão de Recursos Humanos, na Universidade Paulista (UNIP).
“Mesmo ainda tendo a intenção de cursar Letras, assim que eu progredir de regime, o que deve ocorrer no final de fevereiro, não irei parar de estudar. Fui ouvinte nas aulas de ensino médio no ano passado, pois estar em sala de aula é muito bom para quem está no cárcere, nos estimula a perceber um novo mundo, com muitas opções para seguir. Antes de passar a primeira vez, isso parecia impossível por eu estar nesta situação, mas agora que já cheguei a segunda aprovação sou capaz de provar para mim mesmo que estou pronto para seguir um novo caminho”, relatou Paulo Cristiano.
No Prouni, cinco dos aprovados são custodiados no CRAMA, os outros oito internos estão no Presídio Estadual Metropolitano I (PEMI), em Marituba; a unidade tem o maior número de aprovações desde 2014. No total, entre os processos seletivos Sisu e Prouni, a Susipe teve 18 internos aprovados para no vestibular 2016, três deles ficaram em primeiro lugar nos cursos de Saneamento Ambiental e Sistemas de Telecomunicação.
Texto:
Timoteo Lopes


Grupamento Aéreo transporta presos suspeitos de crime em Altamira
Um aviao do Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Estado (Graesp) transportou, na manhã desta sexta-feira, 29, de Altamira para Belém, Henrique Buchinger e três suspeitos de envolvimento no triplo homicídio ocorrido no dia 7 de mês, naquela cidade, localizada no sudoeste paraense. Foram mortos Luis Alves Pereira, Irma Buchinger Alves e Ambrósio Buchinger. Henrique, filho do casal morto, e os outros envolvidos, saíram às 11h do Centro de Recuperação de Altamira, e chegaram às 13h na capital.
A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) solicitou a transferência dos presos após decisão judicial. Henrique Buchinger será levado para o Centro de Recuperação do Coqueiro (CRC), em Ananindeua, enquanto que os demais serão encaminhados ao Presídio Estadual Metropolitano II (PEM II), em Marituba.
De acordo o delegado Vinicius Dias, que preside o inquerito, além de Henrique, foram transferidos hoje para Belem, Francisco Denis Leite, Aguinaldo Soares (conhecido como Andrade e apreendido em Itaituba) e Mateus de Oliveira Costa. O delegado afirmou que o prazo para as prisões é 30 dias, contudo, afirmou ainda que os trabalhos continuam mesmo com a apreensão dos sete supeitos de participação no crime que abalou a cidade altamirense. "Vamos continuar com as diligências, interrogatorios, ainda temos novas cautelares a cumprir", disse.
O sétimo envolvido e que já está custodiado em Altamira, Renato Silva e Silva, deverá ser transferido para a capital paraense na próxima semana. Maykon Paiva, preso em Ananindeua no dia 26 ; e Anderson Goes Moraes, que se entregou à policia na última segunda-feira, 25, também já estão à disposicao da Justiça.
Texto:
Sérgio Chêne


Alfabetizadores do PNAIC compartilham experiências de sala de aula em seminário
Para 400 professores que trabalham com alfabetização de crianças matriculadas nas escolas estaduais da Região Metropolitana de Belém (RMB), a sexta-feira (29) foi o momento de compartilhar as experiências obtidas em 2015, no II Seminário Institucional do Pacto pela Alfabetização na Idade Certa. A programação foi aberta às 8h, na escola estadual Anísio Teixeira, no Telégrafo, e seguiu até as 17h, com diálogos, apresentação oral das experiências e exposição permanente de trabalhos pedagógicos.
Enquanto pela manhã, o auditório da instituição se encontrava lotado de professores e especialistas em educação atentos aos diálogos sobre o PNAIC, pelos corredores, o que se via era o colorido dos trabalhos produzidos em sala de aula durante o ano letivo de 2015: jogo da centopeia, cones, dados, objetos e animais produzidos em PVC, bambolês, xadrez, ciranda de roda, sequencia didática “A casa sonolenta” e tudo quanto é tipo de material reciclado.
Além de expor os trabalhos dos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental da escola Monte Serrat, a professora Gilvana Maria Magalhães aproveitou para registrar todas as atividades que considerou interessante. “Estou achando excelente a exposição. Compartilhei com outros colegas a árvore do conhecimento e agora estou registrando tudo o que eu ainda não fiz. Gostei de um livro feito em PVC; é bem prático, completo e dá pra trabalhar conceitos abstratos porque é fácil de fazer”, disse.
O seminário também foi proveitoso para os professores orientadores, responsáveis por realizar as formações, o acompanhamento dos professores alfabetizadores e inscrevê-los para demonstrar as suas experiências em sala de aula durante o encontro.
Na avaliação da orientadora de estudos e técnica da 13ª Unidade da Seduc na Escola (USE 13), Fabiana Sena da Silva, o programa vem alcançando bons resultados. “Percebemos isso quando visitamos as escolas, na questão pedagógica com os alunos e a socialização com os professores que não estão participando do programa. Hoje trouxemos dois projetos para compartilhar das escolas Poranga Jucá e Fátima II, de Icoaraci”.
As experiências do PNAIC da escola Poranga Jucá foram expostas pelas professoras Aline Costa, Natália Dias e Socorro Queiroz, no projeto “Reciclar e Ressignificar”, que ensina as crianças a se alfabetizarem e aprenderem valores por meio da construção de brinquedos alternativos, sem que precisem pedir aos pais que gastem dinheiro. Os trabalhos eram variados, desde um vai-e-vem construído de garrafa pet a conjunto de cadeiras, jogo de varetas, cofrinhos e jogo de boliche.
O II Seminário Institucional do PNAIC foi aberto com os diálogos “Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa e os Dados Educacionais do Ensino Fundamental da Rede Estadual do Pará” e “Todos Aprendem no PNAIC”, com as professoras mestres Ivône Fonseca e Carolina Piza, diretora do Instituto ABCD.
Alfabetização - O PNAIC é um programa do Ministério da Educação para melhorar o processo de alfabetização da criança nos anos iniciais do Ensino Fundamental (1º, 2º e 3º anos). Implantado no Pará em 2013, atua em 18 municípios, atingindo 250 escolas estaduais e 580 professores do Ensino Fundamental que participam das formações realizadas pelas Seduc.
“Temos 80% do público docente participando da formação do PNAIC, que foi pensado para o professor que está diariamente em sala de aula com o aluno. Também tivemos a adesão de todos os secretários municipais. No terceiro ano de atividades, queremos garantir resultados mais positivos em nossos índices e a qualidade na alfabetização desses estudantes”, avaliou a diretora de Educação Infantil e Ensino Fundamental da Seduc, Marizete Martins da Silva.
Principal parceiro do PNAIC, o Instituto ABCD já garantiu em 2015 a inscrição de 350 professores das séries iniciais na segunda fase das formações complementares do projeto “Aprender Mais”, que trabalha conceitos de neurociência e auxilia o professor a desenvolver trabalhos de leitura e escrita. “Os resultados mostram que o professor se beneficia do uso de ferramentas de aprendizagem que judam a identificar melhor crianças de risco para transtorno, com os mais variados perfis em sala, além de ampliar o olhar para melhorar o repertório de atividades e conseguir diferenciar as necessidades particulares dos alunos”.
Texto:
Julie Rocha


Arrastão pela vida abrirá campanha de doação de sangue no Hemopa
Neste sábado, 30, a sede da Fundação Hemopa estará em festa para receber os voluntários da campanha de doação de sangue no Carnaval. A programação cultural terá início a partir das 9h, com o “Arrastão pela Vida”, blocos carnavalescos, Grupo de Boi Veludinho e Grupo de Palhaços-Tio Babaloo. No interior do hemocentro foi montado o “cantinho da selfie” para foto com adereços de carnaval; desfile com blogueiras de moda, oficina de customização de camisetas, além de lanche especial para repor as energias. A meta será de 300 doações na abertura do evento e 250 no decorrer da campanha, que vai até o dia 2 de fevereiro.
Com o tema “O Carnaval está no sangue do paraense. A solidariedade também.Doe sangue”, a campanha também será realizada nos Hemocentros Regionais de Marabá, Castanhal e Santarém; e nos Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema, com programa festiva para atrair o voluntariado e abastecer as unidades que, assim como em Belém, enfrentam dificuldades com a evasão de doadores, que na sede do Hemopa, já atinge 50%. O baixo número de coletas também é registrado na Unidade Hemopa Castanheira, no térreo da passarela “Pórtico Metrópole”, na BR 316, Km 01.
Apesar da atual crise com a redução do comparecimento de voluntários na prática da doação de sangue, neste mês, a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, informou que o número de coletas na capital paraense aumentou em 6% entre 2014 e 2015, subindo de 62.394 para 66.367 bolsas coletadas, corresponde a quase 4 mil novos doadores. “Isso é extremamente positivo. Agradecemos a cada um deles. Mas, reforço a necessidade de tornar esse ato habitual”, observou, explicando que se os doadores em potencial agendassem duas doações de sangue por ano, não haveria insuficiência de sangue na hemorrede brasileira. Para este ano, a meta do hemocentro paraense é elevar em mais 2% o número de coletas. Mas, segundo ela, isso só será possível com a parceria de todos.
Exemplos - O soldado Rocha, da Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam), da Polícia Militar (PM), foi um dos que fizeram questão de colaborar com a campanha. Ele doou sangue voluntariamente na sede do hemocentro. "Nós buscamos sempre ajudar as pessoas, e é com esse gesto tão fácil, simples que podemos melhorar a vida de muitas pessoas", disse.
O paciente Paulo Sergio, 46, está entre aqueles que são beneficiados com a atitudes altruístas como a do soldado Rocha. Residente no Arquipélago do Marajó, o paciente deslocou-se mais uma vez até a sede do hemocentro, em Belém, onde é atendido desde os 15 anos de idade para tratar de Anemia Falciforme (doença genética e hereditária). “Pessoas com essa doença, como eu, precisam continuamente de sangue. A minha preocupação é que quanto menos pessoas doam, menos sangue no estoque”, destacou, reforçando o pedido para que, antes de viajar para pular carnaval, os voluntários doem sangue.   
De acordo com Juciara Farias, além do  inverno amazônico, que dificulta o acesso aos serviços de hemoterapia com as intensas chuvas, outros fatores colaboram para a redução do número de doações, entre eles, o aumento do número de hospitais, de cirurgias, de transplantes de órgãos. “Esses serviços exigem transfusão de sangue. Temos que alcançar um equilíbrio entre demanda e oferta. Mas, isso só é possível com a participação da sociedade no processo da doação de sangue”, comentou, explicando que o hemocentro faz a sua parte ao garantir sangue de qualidade e isento de doenças. “Antes de cair na folia. Doe sangue”, reforça.
Quem pode doar: Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.Serviço: A Fundação Hemopa fica na Trav. Padre Eutíquio, 2.109, Batista Campos e a Estação de Coleta Hemopa-Castanheira, no térreo do Pórtico Metrópole (BR-316, km 1) e realizam coletas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800 280 8118.
Texto:
Vera Rojas


Direitos de transexuais e travestis são debatidos em seminário
Nesta sexta-feira, 29, foi lembrado em todo o país o Dia da Visibilidade Trans, que simboliza a busca pela cidadania e respeito às travestis, homens e mulheres trans. Criada há 12 anos, a data representa a importância do respeito a esse grupo na sociedade brasileira. No Pará, a temática foi debatida no I Seminário Estadual de Visibilidade Trans, realizado no Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (CIIC), em Belém, por representantes dos órgãos do governo do Estado, Prefeitura de Belém, Fórum de Pessoas Trans do Pará e Movimento LGBT do Pará.
Com o tema “Eu tenho direito de ser quem eu sou”, o seminário foi organizado de forma em que os participantes puderam trocar ideias sobre os principais problemas enfrentados pela população trans no Pará, a exemplo dos direitos fundamentais às políticas públicas e os desafios cotidianos, como a hormonioterapia, prevenção às  doenças sexualmente transmissíveis, procedimentos cirúrgicos de mudança de sexo e atendimento nos serviços de saúde.
“Esse seminário é uma externalização do que ainda está por fazer por esse segmento de público e é também importante para que possamos dialogar com igualdade para que todos sejam alcançados pelas políticas públicas e que a população trans deixe de estar presente nos relatórios de homicídios”, relatou a secretária Extraordinária de Integração de Políticas Sociais, Izabela Jatene, durante a abertura dos trabalhos, que prosseguiram durante todo o dia.
Dados oficiais apontam que o segmento trans ainda é o que sofre mais violência entre a população LGBT no país, como aponta a mais recente pesquisa da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República. Segundo o relatório, denominado “Violência Homofóbica”, travestis e transexuais ainda são os mais vulneráveis às situações perversas, como calúnias, transtornos físicos e psicológicos e até assassinatos. Para reforçar as comemorações em torno do Dia da Visibilidade Trans, desde o início deste ano homens e mulheres trans têm usado a hashtag #MinhaPrimeiraTransfobia nas redes sociais para relatar episódios de preconceito e abusos relacionados à identidade de gênero.
“Estamos fazendo esse esforço de mudar a realidade e a nossa intenção é trazer aos participantes o que de mais novo está sendo discutido no país sobre esse público que ainda passa por vários estigmas”, justifica a coordenadora de Políticas para Pessoa Trans do Movimento LGBT do Pará, Bárbara Pastana, que destacou o esforço dos órgãos públicos em atender as demandas desse público por meio do diálogo e da manutenção de parcerias que, entre outros desdobramentos, resultou na criação do primeiro Ambulatório de Saúde Integral para Travestis e Transexuais do Estado, inauguração pela gestão estadual em outubro de 2015.
De iniciativa das secretarias de Estado de Saúde Pública (Sespa) e de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), em cumprimento à Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT), instituída pela Portaria nº 2.836, do Ministério da Saúde, foi o sexto ambulatório que oferece o serviço gratuitamente no Brasil. O espaço, que funciona no prédio da Unidade de Referência Especializada em Doenças Infecto-Parasitárias e Especiais (Uredipe), oferece equipe multissetorial composta por assistentes sociais, endocrinologistas, psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos, psiquiatras e enfermeiros.
“Essa iniciativa se reverte em um atendimento especializado, de qualidade e digno, feito pro profissionais já habituados com o público, pois um dos maiores problemas das travestis e transexuais é a automedicação da terapia hormonal, ocasionada pela ausência de prescrição médica. Ou seja: é uma questão de direito à saúde integral independente de sexualidade”, lembra a coordenadora estadual de DST/Aids da Sespa, Deborah Crespo. Além do ambulatório, o governo do Estado já contemplou o público LGBT com cheques moradia, concessão de créditos bancários, como o Programa CredCidadão, e cerimônias de casamento civil comunitários homoafetivos.
A permanência da transexualidade em códigos de doenças e direitos sociais básicos como o próprio nome também estiveram em pauta durante o seminário, que também foi acompanhado de perto pela promotora de Saúde e Direitos Humanos do Ministério Público do Pará, Suely Catete, e por lideranças do segmento trans do Pará, como Adriana Lopes, do Grupo de Resistência de Travestis e Transexuais da Amazônia (Greta), e Dominique Marques, representante do Fórum de Pessoas Trans.
Texto:
Mozart Lira


Convocação: Igeprev faz segunda chamada para renovar Conselho Fiscal
O Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev) publicou novo edital nesta sexta-feira, 29 de janeiro, no Diário Oficial do Estado, convocando os sindicatos e associações de classe para apresentarem lista tríplice com indicações de representantes para ocupar as vagas de membros titulares e suplentes no Conselho Fiscal do Instituto, órgão responsável pela fiscalização da gestão administrativa e dos fundos previdenciários.
O Conselho é composto por nove membros, com mandato de dois anos, representando os servidores ativos, militares, inativos e pensionistas. O prazo para apresentação das listas, por meio de documento, é de 15 dias contados a partir da publicação. O edital pode ser acessado no link http://ediario.ioepa.com.br/portal/visualizacoes/jornal/#/p:8/e:16089.
Texto:
Tammy Assunção


Cães policiais: uma parceria de respeito e afeto incondicional
Quem vê o cão Toby, um cocker spaniel de seis anos que mais parece um bicho “de pelúcia”, não imagina que está diante de um dos cachorros mais eficientes do Canil da Polícia Militar do Pará. Considerado um excelente cão farejador, tem no histórico funcional mais de 20 apreensões de narcóticos, entre elas, uma feita em conjunto com a Polícia Federal e que resultou na localização de 473 quilos de haxixe e 10 quilos de cocaína. Como é próprio de sua raça, Toby não é agressivo, desde que não toquem em sua inseparável bolinha de tênis. Ele é um dos 30 cães, o único da raça cocker, que faz parte da tropa canina da PM. Nesta sexta-feira, 29, quinze deles foram destacados e tiveram o treinamento de rotina reforçado para participar da Operação Carnaval, que vai atuar com os cachorros durante os desfiles dos blocos e escolas de samba de Belém, na Aldeia Amazônica.
Os animais ajudam na imobilização de suspeitos durante revistas, reconhecimento de drogas e explosivos e captura de pessoas desaparecidas ou mantidas em cativeiro, entre outras missões. Assim que chegam a Belém, com cerca de quatro meses, vindos de canis de São Paulo e de Goiás, considerados os melhores do Brasil, eles passam por um período de adaptação com seu futuro tutor/adestrador.
Brincadeiras fazem parte do início da rotina, até que eles estejam prontos para receber os primeiros comandos. A partir daí, nasce uma história de muito afeto e proteção envolvendo homem e animal. O cão se apega tanto ao seu adestrador, que é capaz de defendê-lo sob qualquer circunstância, mesmo que isso lhe custe a própria vida. “Eu trabalhava com uma Rotweiller, a “Indiana”. Certa vez, durante uma operação no presídio de Americano, há 20 anos, ela evitou que eu caísse em uma armadilha. Estava patrulhando uma área e passei perto de uma porta, que deveria estar trancada. Eu estava de costas quando ela pressentiu alguma coisa, virou-se e atacou. Quando eu vi, os presos tinham aberto a porta para fugir e como eu estava de costas, seria facilmente alvejado.”
Quando algum dos cachorros morre, a comoção é geral. “Já tivemos caso de policiais que entraram em depressão depois que algum cachorro veio a falecer. Porque o animal acaba estando presente em vários momentos na vida do seu tutor, por conta da rotina da corporação. O policial que se preza trabalha por amor e esses cachorros se dedicam, junto com eles, a prestar bons serviços à comunidade e, assim, dar o melhor resultado na segurança pública. A gente se apega a eles e essa convivência vem desde filhotes, quando ainda precisam dos nossos cuidados, até a convivência nas missões, como durante as viagens, por exemplo. Estamos sempre juntos”, conta o sargento Umberto Guimarães.
Atualmente, o canil da PM conta com 13 pastores alemães, 6 labradores, 10 pastores belgas e 2 hottweillers, além do cocker Toby. A maioria dos cães policiais são pastores alemães, porque ser esta uma raça considerada completa: sociável, apegada ao adestrador e com força e resistência adequadas à atividade policial. O rottweiller, bem mais agressivo do que o pastor, é o preferido no combate a rebeliões pelo chamado efeito psicológico, imposto pelo porte e características da raça. O labrador e o pastor belga (geralmente da raça belga de Malinoá) são os indicados para as missões que exigem a detecção de explosivos ou drogas em aeroportos e bloqueios rodoviários. Eles são treinados desde pequenos para essa finalidade, a partir do estímulo feito com ossos de brinquedo ou bolinhas de tênis. Os cães são ensinados a associar o cheiro de drogas a esses brinquedos, que eles recebem como recompensa.
A Polícia Militar coloca à disposição do Canil dois médicos veterinários (um capitão e uma tenente), além de um auxiliar de enfermagem, que fica de plantão 24 horas para cuidar dos animais. Os cachorros se aposentam aos oito anos e ganham uma festa de despedida, com direito a honras militares. Muitos deles passam a morar com seus tutores/adestradores. Com 43 anos de corporação, o cabo Eduardo Fernandes não tem filhos e resolveu adotar um pastor alemão capa preta depois que o cão se aposentou. “O Kaiser era como se fosse um filho pra mim e sofri muito quando ele veio a falecer, dois anos depois”, conta o policial, que define como recompensador o trabalho desenvolvido junto aos "companheiros de quatro patas".
Texto:
Syanne Neno


Arcon estende horário de atendimento para suprir demandas
No período de 1 a 4 de fevereiro, o expediente na sede da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon) será prolongado, e funcionará das 8 às 16 horas, para suprir as demandas do público que surgiram depois da troca de endereço da sede. A Arcon informa também que o atendimento telefônico está suspenso e sem previsão de retorno, em decorrência de problemas com a operadora de telefonia e a instalação das novas linhas na Agência. Os atendimentos presenciais já podem ser feitos na nova sede, localizada à rua dos Pariquis, nº 1905, e nos terminais rodoviário e hidroviário de Belém. O usuário pode, ainda, acionar a Ouvidoria da Arcon por meio do correio eletrônico ouvidoria@arcon.pa.gov.br ou pelo fone (91) 98887-6148.
Texto:
Dedé Mesquita


Setur e Estácio de Sá entregam certificados e prêmios do Festival Ver-a-Boia
As boieiras do Mercado do Ver-o-Peso, como são conhecidas as cozinheiras do mais famoso cartão-postal da capital paraense, receberam na noite desta quinta-feira (28), em solenidade no auditório da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), os certificados pela participação no projeto Ver-a-Boia. Na ocasião também foram premiadas as três melhores boieiras do festival cultural e gastronômico realizado nas dependências do próprio mercado, no último domingo (24). O projeto, elaborado pela Universidade Estácio de Sá, é voltado aos trabalhadores do complexo Ver-o-Peso e tem como objetivo a oferta de cursos para feirantes, proporcionando a troca de conhecimentos e abrindo o horizonte desses trabalhadores a novos negócios.
Na primeira etapa do projeto, dez boieiras participaram de um curso de capacitação que teve início no dia 11 de janeiro, com duração de cinco dias. Nesse período, elas puderam trocar conhecimentos com chefs de cozinha paraenses e, junto com eles, produzir novos pratos. O projeto, realizado pela Universidade Estácio de Sá, contou com a parceria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA), Instituto Mix de Profissões, Associação Comercial do Pará (ACP) e da Prefeitura de Belém, com o projeto “Belém 400 anos”.
Premiadas - A primeira colocada, Lúcia Torres, ganhou uma passagem aérea Belém/São Paulo/Belém ofertada pela ACP e também um estágio de imersão no restaurante Capim Santo, sob a orientação da chef Morena Leite, proporcionado pela Setur. A premiação representa uma oportunidade de intercâmbio e coloca a produção culinária do Ver-o-Peso em contato com o movimento de vanguarda da gastronomia internacional. Lúcia integrará, ainda, a equipe de chefs de cozinha que representará o Pará no Paladar-Cozinha do Brasil, evento que será realizado no mês de setembro, em São Paulo.
A segunda colocada, Eliana Ferreira, ganhou duas passagens Belém/Salvaterra/Belém na lancha rápida da Tapajós Expresso Hidroviário. E a terceira colocada, Maria Luíza, ganhou um final de semana com acompanhante em Belém, no Hotel Princesa Louçã, oferecido pelo Belém Convention & Visitors Bureau (BCVB) e Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH/PA).
Além dos prêmios entregues, uma parceria entre a Setur e Ceasa garantiu a concessão de um bônus no valor de trezentos reais em produtos alimentícios para as três primeiras colocadas do festival. As ganhadoras poderão validar o e-ticket até o dia 26 de fevereiro e o limite para as compras será de sete dias após a validação.
(Com a colaboração de Liliane Marques)
Texto:
Israel Pegado


Operação "Zebra" fecha pontos de jogos de azar em Breves
A Polícia Civil deflagrou nesta sexta-feira, 29, em Breves, na ilha do Marajó, a operação "Zebra", que resultou no fechamento de três pontos de jogo do bicho e jogos de azar. Nesses locais foi apreendido dinheiro e vasto material usado na prática dessesas contravenções, como calculadoras, computadores, cartas de baralho e máquinas para leitura de cartão de débito bancário. A ação policial foi coordenada pela delegada Renata Gurgel, da Superintendência da Região do Marajó Ocidental.
A operação foi deflagrada a partir de denúncia feita por um suposto praticante desses "jogos" que teria acertado uma aposta, porém o proprietário da banca estaria se recusando a pagar o dinheiro referente ao prêmio. Com base nessa denúncia, uma equipe policial foi até o local apurar os fatos e constatou que o jogo do bicho era explorado de forma bastante organizada. "Era possível até o pagamento em cartão de débito", detalha a delegada. 
No local, os policiais apreenderam, além do dinheiro e dos materiais usados nas apostas, uma máquina de jogos eletrônicos, conhecida popularmente como "caça níquel". A guarnição também esteve em outros dois locais, próximos do primeiro, nos quais verificaram as mesmas práticas ilegais. Computadores, planilhas de apostas e anotações de ganhos foram apreendidos.
Chamou a atenção da delegada Renata Gurgel o fato de que um dos locais era administrado por um grupo de pessoas, que atuavam em sociedade, e da qual fazia parte o colombiano Jorge Ivan Montoia, apontado como agiota e acusado de financiar parte do tráfico de drogas junto com familiares, também na região de Breves.
A delegada apurou junto à Polícia Federal que Montoia tem autorização de permanência no Brasil até outubro deste ano. Além dele, foram autuados por prática de contravenção penal de jogos de azar Helton de Oliveira Bezerra, Odair Oliveira Alcântara e Daniele Vieira dos Santos, responsáveis pelos outros pontos de jogo de bicho.
Texto:
Walrimar Santos


Iesp promove aula inaugural dos Cursos de Aperfeiçoamento de Oficiais e Superior de Polícia e Bombei











O secretário de Planejamento do Estado do Pará, José Alberto da Silva Colares, ministrará na próxima segunda-feira, 1º de fevereiro, no auditório do IESP, a aula inaugural do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, Especialização em Defesa Social e Cidadania, e do Curso Superior de Polícia e Bombeiro Militar de 2016.
O Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais tem por objetivo formar profissionais da área de segurança pública atualizados com as novas tendências e complexidades da sociedade brasileira no que tange às questões sociais, econômicas e políticas. A cada ano, o curso avança no sentido de promover uma educação cada vez mais integrada e que contemple as vertentes éticas, políticas, administrativas, jurídicas e operacionais da atuação desses profissionais. A turma é composta por 80 Oficiais, entre militares do Corpo de Bombeiro Militar e da PM.
O Curso Superior de Polícia - CSPBM está ligado à Coordenadoria de Ensino Superior do Iesp e permite acesso na escala hierárquica de oficiais dentro da instituição, sendo requisito para os oficiais superiores (majores e tenentes-coroneis) atingirem o último posto (coronel). A turma reúne 84 oficiais do Corpo de Bombeiros, da Polícia Civil e da Polícia Militar
Texto:
Camila Magno


Pará é o primeiro estado a lançar Programa de Regularização Ambiental
A regularização das propriedades rurais é um processo fundamental para o desenvolvimento econômico sustentável no Estado, assim como a adoção de mecanismos que efetivem a recuperação, recomposição e regeneração dos ecossistemas locais. Foi pensando nisso que o Pará investiu na estruturação do Programa de Regularização Ambiental (PRA), projeto pioneiro apresentado em evento da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) no último dia 25.
O evento reuniu membros do Ministério Público Estadual, produtores, sindicatos, secretários municipais, representantes de instituições parceiras e a sociedade civil. “O Estado já vem criando ferramentas para o fortalecimento da gestão ambiental. Esse trabalho culmina agora, com a apresentação do primeiro PRA do Brasil, fruto da condução administrativa que demos ao programa em conjunto com os nossos parceiros”, anunciou Luiz Fernandes Rocha, titular da Semas, que acompanhou de perto o trabalho de concepção do Programa.
O PRA busca promover a regularização ambiental de posses e propriedades rurais, em que se tenha verificado a existência de passivos ambientais (impactos que precisam ser compensados) envolvendo áreas de preservação permanente (APPs) ou reservas legais (RLs). O planejamento busca reforçar as metodologias de recuperação florestal de forma ambientalmente adequada, socialmente justa e economicamente viável.
Mesmo não sendo obrigatório, o programa é altamente recomendável, já que traz benefícios para os produtores e proprietários, como a avaliação da melhor forma de desenvolvimento econômico para a terra, respeitando os princípios da sustentabilidade e certificações legais.
Além disso, como destacou o secretário adjunto de Gestão e Regularidade Ambiental, Thales Belo, ao assinar o termo de compromisso do PRA, o proprietário ou produtor tem suas punições anteriores a 22 de julho de 2008 suspensas, considerando o marco regulatório do Código Florestal. “Com os passivos saneados e validados, as punições então serão extintas e as multas convertidas em prestações de serviços enquanto o termo de compromisso assinado for cumprido. Lembrando, ainda, que os termos de compromisso respeitarão as particularidades de cada propriedade”, finaliza.
O professor Ricardo Rodrigues, da Universidade de São Paulo, participou da elaboração do programa e acredita que o Pará não poderia ter feito o PRA em momento mais oportuno. “O Pará já tem toda a documentação pronta e é de fato o primeiro estado do Brasil a desenvolver esse mecanismo. Será questão de tempo até se tornar exemplo para todo o Brasil”, avalia. Mais do que o ordenamento ambiental dentro do estado, o Programa de Regularização Ambiental reposicionará o Pará no debate nacional relacionado à preservação da Amazônia de maneira positiva, saindo na dianteira em relação ao resto do país.
O evento abriu oportunidade para o debate aberto envolvendo o público presente. Foi o caso do secretário municipal de Meio Ambiente de Curralinho, Sandro Abreu. “Essas reuniões presenciais são importantes para que possamos aprender tudo sobre nossas responsabilidades, aprimorando nossa prestação de serviço para a sociedade e ampliando a rede de relacionamentos dos municípios com o Estado. Isso favorece a descentralização e reflete positivamente para as secretarias do Pará inteiro”, conta.
Já Miguel Martins Calixto, do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Portel, viajou 16 horas para participar do debate não só como membro do Conselho, mas como cidadão socialmente ativo. Segundo ele, a importância do PRA está justamente no melhor monitoramento da área rural do Pará, com intuito de proteger as terras, garantir os direitos e deveres e fortalecer a fiscalização.
Como aderir ao PRA
Para propriedades que possuem o Cadastro Ambiental Rural (CAR), basta apresentar um pedido simples de adesão ao PRA no Protocolo Geral da Semas, que fica na travessa Lomas Valentinas, número 2.717, portando a seguinte documentação previamente definida pela Semas: cópia do Cadastro Ambiental Rural (CAR); cópia da Licença de Atividade Rural (LAR); Plano de Recuperação de Áreas Degradadas ou Alteradas (Prada) e/ou Plano de Compensação Ambiental de Áreas (se houver proposta de compensação de passivo em outro imóvel rural); Anotação de Responsabilidade Técnica do Prada/ART.
Após a verificação dos documentos, o pedido será enviado para a Diretoria de Geotecnologias, responsável pela análise geoespacial, e então encaminhado para a Diretoria de Gestão Florestal, que irá avaliar o Projeto de Recomposição de Áreas Degradadas e Alteradas.
Já na fase final, o pedido será submetido ao parecer da Consultoria Jurídica, na Gerência de Monitoramento e Fiscalização, para acompanhamento que será feito a partir de fotos e, caso necessário, visitas com técnicos especializados da Semas. O processo será o mesmo para quem ainda não possui o CAR, com a diferença de que o pedido pode ir mais de uma vez para a Consultoria Jurídica, visando melhor avaliação de auto de infração.
A intenção é de que futuramente toda a tramitação seja feita pela internet. O sistema digital ainda não está finalizado, mas deve ficar pronto até fevereiro deste ano, de acordo com a Semas. “Já podemos dar os primeiros passos, afinal nossos técnicos estão  preparados para receber os requerimentos de forma manual. O fluxo está bem alinhado para garantir que o processo seja realizado em tempo hábil”, garante a Rebeca Monteiro Reitz, do Núcleo de Estudos Legislativos da Secretaria. O objetivo da ação é justamente eliminar qualquer obstáculo. Até agora, 18 pedidos de adesão ao PRA no Pará já foram encaminhados à Semas.
Texto:
Naiana G. F. M. Santos


Aldeia Amazônica terá reforço policial durante a apresentação dos blocos e escolas de samba
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) definiu o esquema operacional para o carnaval da Aldeia Amazônica “David Miguel”, no bairro da Pedreira, onde acontece o desfile dos blocos e escolas de samba de Belém. A programação inicia hoje e segue até o próximo domingo, 31.
Para prevenir casos de violência e garantir a tranquilidade dos brincantes e do público em geral, a Segup estará atuando em conjunto com a Prefeitura de Belém. Pelo plano de segurança destinado àquela área, a Polícia Militar contará com um efetivo de 124 homens, que estarão atuando com policiamento a pé, em viaturas, motocicletas e bicicletas em ações integradas com a Guarda Municipal de Belém (GMB).
Dias antes do início oficial da programação, militares do Corpo de Bombeiros fizeram vistorias técnicas nas estruturas das arquibancadas. Durante os três dias de desfile na Aldeia Amazônica, o CBM contará com a atuação de 64 militares da corporação. Eles terão o auxilio de uma ambulância de resgate e mais dois veículos - um de combate a incêndio e outro de salvamento.
O Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) estará presente na programação com seis agentes em motos que irão percorrer as transversais da Avenida Pedro Miranda e demais ruas do entorno da Aldeia Amazônica. O órgão atuará na orientação dos condutores, para evitar o estacionamento em locais proibidos e garantir a fluidez do trânsito, facilitando, por exemplo, a passagem de ambulâncias em caso de algum incidente.
Nos dias de programação da Aldeia Amazônica, as eventuais ocorrências deverão ser registradas na Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), localizada na avenida Doutor Freitas com avenida Pedro Álvares Cabral. A medida deve-se às obras de reforma da delegacia do bairro e também à proximidade da Divisão do local do evento e capacidade física da DRCO.
De acordo com os números da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (SIAC), no período de 4 e 8 de fevereiro do ano passado, foram registrados 42 roubos, 34 furtos e cinco lesões corporais no bairro da Pedreira.
Texto:
Sérgio Chêne


"Encantamentos" terá seres da floresta na Estação das Docas
A Cobra Grande, o Curupira e a Mãe do Mato estarão no próximo domingo (31) na Estação das Docas. Personagens de lendas amazônicas, eles fazem parte do espetáculo teatral “Encantamentos”, encenado pela Companhia do Sarau, dentro do projeto Pôr do Sol, a partir das 17h30, com entrada franca.
O espetáculo infantil, com mensagem educativa e ecológica, é baseado nas músicas do maestro Waldemar Henrique, e conta a história da poderosa Mãe do Mato, quando ela descobre que a Cobra Grande está desmatando a floresta para ter lucro financeiro. Ela pede ajuda ao Curupira para enfrentar a Cobra Grande e acabar com a destruição da natureza. Até o desfecho da história, eles vivem várias aventuras na floresta, proporcionando um belo espetáculo para toda a família.
Serviço: Projeto Pôr do Sol – Espetáculo infantil “Encantamento”, da Companhia do Sarau. Domingo (31), a partir das 17h30, no Terminal Fluvial da Estação das Docas. Entrada franca. Realização: Governo do Pará/Secult e OS Pará 2000.
Texto:
Isa Arnour


Saúde mental entra em debate no Hospital Galileu
Trabalhar em um ambiente hospitalar não é das tarefas mais fáceis. Lidar todos os dias com insalubridade, com o óbito, com a intimidade emocional e física do paciente e do acompanhante, ter contato diário com a dor e com o sofrimento podem gerar consequências físicas e emocionais ao profissional.
Sandro Mendes é coordenador do serviço de atendimento ao usuário do Hospital Público Estadual Galileu, em Ananindeua. Todos os dias ele precisa atender inúmeras pessoas nos mais variados estados emocionais. “Lidar com outras pessoas exige um cuidado grande com a nossa mente”, acredita.
Sandro, assim como qualquer profissional, está suscetível a ter a saúde mental abalada por conta das pressões vividas no dia a dia. Problemas como depressão, ansiedade, síndrome do pânico e síndrome de bournout são mais comuns dentro de ambientes de trabalho do que se imagina.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) calcula que entre 5% e 10% das pessoas sofrem de alguns problemas de saúde mental. Para a Organização das Nações Unidas (ONU), a falta de um tratamento adequado à saúde mental faz com que tais enfermidades ocupem posições de destaque no ranking das doenças que mais atingem a população mundial.
No Brasil, a reorganização da assistência em saúde mental é recente. A Reforma Psiquiátrica, que completa 15 anos em 2016, traz uma nova perspectiva de tratamento baseada na valorização do ser humano e no entendimento de que o transtorno mental pode não ser apenas uma doença, mas também um problema social.
Diante da grande demanda de casos registrados por psicólogos e psiquiatras, em 2014 foi lançada a campanha Janeiro Branco, no estado de Minas Gerais. Com o objetivo de quebrar preconceitos e mostrar que a mente precisa sim de cuidados, o projeto já chegou a várias capitais brasileiras e pela primeira vez, este ano, Belém abraçou a iniciativa através dos profissionais do Hospital Galileu. “No início, quando a equipe trouxe esta proposta achava que não era muito o perfil do hospital, porém ao conhecer melhor o projeto eu resolvi aceitar e hoje vejo que deu certo”, diz Saulo Mengarda, diretor geral do hospital.
Vivencia a saúde mental quem vive diariamente as emoções, quem enfrenta as mudanças e quem em determinada hora toma a coragem de pedir ajuda a um profissional. “Muitas vezes, as pessoas associam saúde mental a ter algum tipo de doença mental, psíquica, e a campanha vem justamente para desmistificar isto e mostrar que cuidar da saúde da mente é cuidar do bem estar e, inclusive, do corpo”, justifica Jennifer Lopes, psicóloga assistencial e organizadora da campanha no hospital.
Durante toda esta semana, cerca de 100 pessoas, entre colaboradores e acompanhantes, participaram das palestras sobre o tema no auditório do Hospital Galileu. Segundo a psicóloga, momentos como este proporcionam espaço para que as pessoas possam desabafar. Em uma roda de conversa com profissionais, elas costumam se sentir mais a vontade para contar os problemas, pois sabem que não serão julgadas, pelo contrário, serão ajudadas da melhor forma possível. “Quando a gente fala sobre o assunto, sobre um problema, o peso dele fica menor”, orienta a profissional.
Para Sandro Mendes, esta iniciativa veio auxiliar tantos os profissionais do hospital quanto os acompanhantes na hora de enfrentar sintomas corriqueiros como estresse, irritação, raiva, tristeza e até alegria, euforia, ansiedade. “A iniciativa de trazer a campanha foi importante. Tratar da saúde emocional é sempre interessante”, ponderou.
Campanha Janeiro Branco - Estudos apresentados pela OMS e Mistério da Saúde indicam que o Brasil tem experimentado um crescimento vertiginoso das problemáticas relativas à Saúde Mental dos indivíduos e da sociedade como um todo.
São altos os índices de violência (em domicílios, no trânsito ou em escolas), criminalidade, suicídios, alcoolismo, drogadição, depressão, preconceitos, entre outros, que colocam em risco o equilíbrio mental, comportamental, espiritual e emocional dos indivíduos da sociedade. Porém, de acordo com Leonardo Abrahão, idealizador da Campanha Janeiro Branco, apesar da necessidade evidente de colocar o assunto em pauta, muito pouco ainda se discute a respeito.
Através da campanha pretende-se difundir um conceito ampliado de Saúde Mental, como um estado de equilíbrio sem o qual não é possível viver satisfatoriamente em sociedade. O mês de janeiro foi escolhido para mobilização, pelo fato de que, em geral, no início do ano as pessoas estão predispostas a pensar sobre as suas vidas em diversos aspectos, e a cor branca porque se quer incentivar as pessoas a desenharem novas possibilidades.
Segundo o idealizador da campanha, que a cada dia ganha mais adeptos, viver em uma sociedade individualista e consumista torna a vida um permanente desafio. Os conflitos, desejos, ambições, aparências, incitam o indivíduo a uma permanente prontidão dos sentidos que podem terminar por levá-lo à exaustão.
A crença de que a humanidade já acumulou conhecimentos suficientes para ajudar as pessoas a desenvolverem uma vida saudável e de que todos são responsáveis pela promoção da Saúde Mental é o motivo do convite lançado à sociedade pela Campanha Janeiro Branco.
Texto:
Bianca Teixeira


Novo diretor do Iesp quer investir em pesquisa e extensão
Implantar novos mecanismos de capacitação e atualização para as forças policiais e demais agentes do Sistema de Segurança Pública é uma das metas do tenente coronel PM Alisson Gomes Monteiro, que assumiu a direção do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), em solenidade realizada nesta quinta-feira (28), no auditório do Instituto, localizado no município de Marituba, Região Metropolitana de Belém. Ele substituiu no cargo o tenente coronel PM João Carlos Lima e Silva, que dirigia a instituição desde 2014.
Em seu pronunciamento, o novo diretor ressaltou suas expectativas diante desse desafio profissional. “Este é o maior desafio da minha carreira, mas os desafios são uma fonte de oportunidades, e no caso do Iesp é uma oportunidade de abrir novos mecanismos de capacitação e atualização, não só para as forças policiais, mas para os demais agentes do Sistema. As expectativas são de muito trabalho e compromisso. Tenho algumas novidades que quero apresentar, especificamente na área de pesquisa e extensão. Acho que podemos enfrentar algumas situações de maneira mais contundente a partir da produção de conhecimento, e gerar na população uma tranquilidade maior, pois a finalidade do Instituto também é contribuir com o sentimento de tranquilidade da população”, frisou.
Para o ex-diretor, tenente coronel João Carlos Lima e Silva, gerenciar o Iesp foi uma experiência relevante, por ser uma instituição de absoluta importância no contexto da segurança pública. Ele também citou algumas realizações de sua gestão, como a assinatura de convênios de cooperação com o Estado do Amapá, resultando na formação de duas turmas de Aspirantes para a PM-AP; convênios com a Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade do Estado do Pará (Uepa) para a realização de cursos de pós-graduação na área de Segurança, incluindo Mestrado, que resultou na formação de 18 mestres para o Sistema de Segurança Pública, e a formação da primeira turma de Peritos Criminais da Marinha do Brasil e de guardas municipais de Marabá, Moju e Parauapebas. “Em um futuro bem próximo, o Instituto iniciará a formação dos guardas dos municípios de Bragança e Altamira”, informou.
Além de todos esses avanços, ele destacou o credenciamento do Iesp como instituição de ensino superior, concedido pelo Conselho Estadual de Educação do Pará, “que possibilitou a sonhada competência para a titulação de sua própria preparação técnico-profissional”.
Vigor - O secretário de Estado Segurança Pública e Defesa Social, Jeannot Jansen da Silva Filho, destacou que “este momento representa um novo vigor para a instituição, provavelmente a mais importante no que se relaciona com o futuro do Sistema de Segurança do Estado do Pará. O Instituto é o local onde a inteligência do Sistema de Segurança é trabalhada e motivada, e se tem a oportunidades de formular doutrinas públicas sobre o enfoque da segurança do estado”.
Desde 1999, quando foi inaugurado, o Iesp promove a integração e a formação de profissionais nas áreas de Defesa Social e Segurança Pública na região. É uma unidade de ensino com gestão própria, autonomia didática, científica e disciplinar, mantida pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), com a missão institucional de garantir a formação e a qualificação de recursos humanos destinados ao setor de segurança, por meio de atividades de ensino, pesquisa e extensão.
A cerimônia de transmissão de cargo contou ainda com as presenças do comandante geral da Polícia Militar do Pará, coronel Roberto Luiz de Freitas Campos; do comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Zanelli Antônio Melo Nascimento; do superintendente do Sistema Penitenciário do Pará, coronel PM André Luiz de Almeida e Cunha; do chefe da Casa Militar da Governadoria do Estado, coronel PM César Maurício de Abreu Mello, e do presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª região, desembargador Francisco Sérgio Silva Rocha.
Formação - Graduado em Direito pela Universidade Federal do Pará (UFPA), o novo diretor do Iesp é doutor em Ciências Sociais (Sociologia e Antropologia), com área de concentração em Sociologia, na Linha Violência e não violência nos processos sociais, pela Universidade Federal do Pará (UFPA); mestre em Direito, com área de concentração em Direitos Humanos e linha de pesquisa em proteção ambiental (UFPA); especialista em Defesa Social e Cidadania, pela Universidade do Estado do Pará (Uepa) e em Gestão Estratégica em Defesa Social (Iesp), e bacharel em Ciências de Defesa Social (também pelo Iesp).
Ele é co-autor do Plano Estadual de Segurança Cidadã (2007-2010), e já ocupou o comando de destacamentos operacionais no 12º BPM. Também foi oficial corregedor de Comando Intermediário de Correição Geral na PM-PA, consultor jurídico da PM, chefe do Núcleo de Projetos Corporativos da Segup e comandante do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da PM-PA.
Texto:
Camila Magno

Quinta-feira foi de comemoração para os calouros da Uepa
A última quinta-feira do mês de janeiro (28) foi dia de comemorar a aprovação nos Processos Seletivos 2016 – Prise e Prosel, da Universidade do Estado do Pará (Uepa). O listão com os 3.420 nomes começou a ser divulgado pelas rádios e exposto em frente à Reitoria, após a coletiva de imprensa, às 9h. Candidatos ansiosos para verem os próprios nomes se aglomeraram bem perto dos painéis com os listões.
Gessica Kellyn Carvalho Pantoja, 23, disputava uma vaga no curso de Medicina em Marabá, pelo Prise. Além dessa disputa, surgiu mais uma de última hora. Conseguir chegar mais próximo possível do painel e conferir o nome dos aprovados. Naquele momento, Gessica só gostaria de saber se seis anos de luta para passar em Medicina se estenderiam ou terminariam hoje. Ela chorou, mas diferente dos anos anteriores, as lágrimas são de felicidade. A caloura da Uepa se ajoelhou e agradeceu. “Obrigada Deus. Consegui”.
Quem comemorava também era Anne Beatriz Duarte da Conceição, 17, aprovada em Fisioterapia. O pai, Orlando Costa, 38, não escondia a felicidade. “Toda a família investiu nela. É ‘tricaloura’. Passou na UFPA, Ufra e agora Uepa”, disse o pai emocionado. Para Anne, a aprovação foi um presente especial dado aos pais. “Dar essa alegria para eles não tem emoção maior”, ressalta.
Para Sergio Cunha Trindade Junior, 17, a ficha ainda não tinha caído quando lhe contaram que além de estar entre os calouros de Medicina, havia conquistado o primeiro lugar geral no Prise. “É muita felicidade passar na Uepa e fazer o curso que eu tanto queria”, destaca o adolescente.
Ensino público - A Universidade reservou 40% das vagas a alunos que cursaram todas as séries do Ensino Médio em Escolas da Rede Pública Brasileira, por meio do sistema de cotas sociais. O percentual de alunos aprovados da rede pública, inscritos no Prosel, superou o das escolas privadas. Foram 66,19%, contra 32,12%. Leia mais aqui.
“Com a adoção das cotas, a Universidade absorve cada vez mais em escala crescente, alunos oriundos das escolas públicas. A Uepa devolve e forma esses alunos para o Estado do Pará. Nossa avaliação é aperfeiçoar cada vez mais esse processo para que mais alunos do interior do Estado, oriundos de escolas públicas, tenham sua vaga na Universidade”, ressaltou o reitor da Uepa, professor Juarez Quaresma.  
Libras - Em 2016, a Uepa ofertou a comunidade surda e ouvinte um Processo Seletivo Específico para o Curso de Licenciatura em Letras -Língua Brasileira de Sinais (Libras). Inscreveram-se 258 candidatos para concorrer a 40 vagas. Dos aprovados, 18 são surdas. Entre eles, Aline Santos, 19 anos. Pela Libras, Aline expressou a emoção na conquista de uma vaga no ensino superior. “Eu me esforçava e estudava todo dia. Até de madrugada. Escolhi o curso para aprofundar meus estudos e pela vontade própria de um dia ser professora”, diz ela. Os demais aprovados poderão consultar a nota na página de acompanhamento do candidato.
Matrícula - Os candidatos aprovados no Prosel, na 3ª etapa do Prise e no Processo Seletivo Específico de Libras deverão, nos dias 2 e 3 de fevereiro, efetuar a pré-matrícula que compreende no preenchimento de um cadastro que será disponibilizado no site da Universidade (www.uepa.br).
Após isso, os calouros devem imprimir a Ficha de Pré-matrícula, assinar no local indicado no formulário, e nos dias 4 e 5, 11 e 12 do mesmo mês, entregar no campus em que foram aprovados, as cópias dos seguintes documentos: Carteira de Identidade; Cadastro de Pessoas Físicas (CPF); Certidão de Nascimento ou Casamento; Certificado de Alistamento Militar (candidatos do sexo masculino); 1 foto 3x4 recente (colorida); Título de Eleitor, acompanhado do comprovante de votação na última eleição; Histórico Escolar do Ensino Médio; Certificado de Conclusão do Ensino Médio e Comprovante de Residência (recente que contenha CEP). O candidato deverá estar munido de originais para confirmação dos dados.
Ao candidato oriundo das escolas da Rede Pública será admitida a apresentação de declaração de estar concluindo o Ensino Médio no ano letivo corrente, a qual deverá ser substituída pelo Certificado em até 120 dias. A matrícula definitiva está condicionada à apresentação dos documentos obrigatórios. A não apresentação até o início do ano letivo implicará na perda da vaga.
No caso de aprovação concomitante no Processo Seletivo (Prosel/2016) e no Prise para curso/turno/município diferentes, o candidato deverá assinar o Termo de Desistência de Vaga de um dos Processos Seletivos, sob a pena de não poder realizar sua matrícula. No caso de aprovação concomitante nas duas modalidades e para um mesmo curso/turno/município, o candidato terá sua matrícula autorizada na vaga do Prise Subprograma XVII-3ª etapa.
Os primeiros colocados dos Processos Seletivos 2016 foram:
- Prosel
Mayumi Aragão Fujishima - Medicina/Belém
Felipe dos Santos Rodrigues - Medicina/Belém
Caio Nilson do Nascimento Amaral - Medicina/ Belém
- Prise - 3ª etapa
Sergio Cunha Trindade Junior – Medicina/Belém
Thuany Vulcão Ranieri Brito – Medicina/ Belém
Lais Balla Lucena - Medicina/ Marabá
Texto:
Renata P.


Certificação da ONA prepara Hospital da Transamazônica para excelência em gestão
O Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), localizado no município de Altamira, na Região de Integração do Xingu, já recebeu a recomendação de manutenção do Certificado ONA 2 – Acreditado Pleno, emitido pela Organização Nacional de Acreditação e concedido às unidades hospitalares que atendem a criteriosos processos de segurança de pacientes e funcionários, com base em uma gestão integrada. Na avaliação dos auditores, essa manutenção prepara a instituição para a certificação no ONA 3 – Acreditado com Excelência, reconhecimento máximo para unidades com excelência na gestão hospitalar.
A Organização Nacional de Acreditação (ONA) é uma entidade não governamental e sem fins lucrativos fundada em 1999, que certifica a qualidade de serviços de saúde no Brasil, com ênfase na segurança do paciente. Suas avaliações obedecem a padrões estabelecidos pelas normas do Sistema Brasileiro de Acreditação e pelo Manual Brasileiro de Acreditação para emissão dos certificados. O HRPT recebeu seu primeiro certificado em 2010, ONA 1 – Acreditado, e, em 2012, o certificado ONA 2, Acreditado Pleno, ambos válidos por dois anos.
O processo é realizado por avaliadores habilitados e qualificados, que compõem a equipe da instituição acreditadora credenciada pela ONA. Ao final, a organização avaliada recebe uma Declaração de Diagnóstico Organizacional emitida pela Organização Nacional de Acreditação. Essas avaliações são importantes porque visam a melhoria contínua na área da saúde.
Para o diretor geral do Hospital Regional Público da Transamazônica, Edson Primo, a auditoria realizada em janeiro foi muito positiva, pois consolidou o serviço realizado pela instituição. “A consolidação no ONA 2 serve de parâmetro para buscarmos, ainda neste primeiro semestre de 2016, o ONA 3, que é excelência na gestão. Vamos reforçar nosso compromisso em seguir os padrões de conformidade estabelecidos e a melhoria constante do sistema de gestão”, afirmou o gestor.
Texto:
Renata Pantoja


Desperdício de água pode ser evitado com a mudança de simples hábitos
Na casa de Ana Célia Bezerra, professora universitária aposentada, uma simples iniciativa vem mudando o jeito de utilizar água nos últimos 15 anos: a reutilização da água que sai dos aparelhos de ar-condicionado. “Eu comecei a perceber que aquela água me podia ser útil para molhar as plantas, lavar a casa e até para limpar a caminha e as roupas do cachorro”, conta Ana Célia, ao recordar que o desperdício de água era algo que lhe incomodava muito. Em média, a aposentada chega a armazenar 60 litros de água por semana.  
A forma como Ana Célia aproveita a água é prática. A mangueira que antes desperdiçava o líquido no chão, passou a pingar água diretamente em um barril capaz de guardar o material até seu próximo uso.
Para os próximos investimentos que quer fazer na residência, a professora adianta que está nos planos criar um projeto de reutilização da água da chuva. “Já estou com umas ideias aqui. Quero reutilizá-la principalmente nos banheiros. Dá dó ver tanta água desperdiçada, ainda mais em dias de muita chuva”, pontua.
Antes de investir em sustentabilidade, Ana Célia pagava em média R$ 100,00 na conta de água. Desde que passou a praticar ações sustentáveis, a conta diminui para R$ 45,00. “Eu diria que cheguei a economizar uns 40%. Atualmente, 20% da água que consumo vem do meu ar-condicionado”, conclui.
Se outras pessoas tivessem o mesmo pensamento que a aposentada, a situação do desperdício de água no estado seria bem diferente. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, o território brasileiro abriga mais de 13% da água doce do mundo. Embora seja um país privilegiado em relação à quantidade de mananciais, o elevado consumo somado ao desperdício de água tem alertado autoridades e população acerca da importância de economizar.
Os dados mais recentes do Ministério das Cidades são de 2013 e mostram que o Brasil desperdiça 37% de toda a água tratada. A região Norte é a que mais joga fora a água tratada, o desperdício passa dos 54%. Lene Oliveira, gestora de programas sociais da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), associa esta constatação ao fato das pessoas acharem que por ser uma região com muitos recursos hídricos a água é um bem infinito. “Infelizmente, as pessoas não têm muita consciência. A água um dia acaba”, afirma. Outros fatores também estão ligados a este alto índice de desperdício, entre eles, os altos números de vazamento e as ligações clandestinas.  
Desde 2007, com a instalação dos hidrômetros (aparelho responsável por medir o consumo de água nas casas), a Cosanpa detectou uma redução no índice de desperdício, mas ainda assim é considerado um valor elevado. “Antes dos hidrômetros, tínhamos um desperdício de 60%. Depois dele, registramos um desperdício de 48%”, explica Lene Oliveira. Antigamente, as pessoas pagavam apenas uma taxa para o consumo ilimitado de água. Com o aparelho, o consumo passou a ser medido e o valor da conta calculado em cima da quantidade de litros utilizada pelo contribuinte. A Cosanpa orienta que cada pessoa deve consumir no máximo 200 litros de água por dia.
De janeiro a abril deste ano, mais 2.400 novos hidrômetros serão instalados em alguns bairros de Belém, para uma população de 12 mil habitantes. A ação faz parte do planejamento 2016 da diretoria de mercado da concessionária, que visa regularizar a cobrança do fornecimento de água com base naquilo que os clientes consomem e ainda incentivar o uso racional da água.
Confira algumas atitudes simples que podem ser praticadas para a redução do desperdício de água:
- Acumule a roupa suja e lave uma quantidade maior de cada vez. Deixe a torneira do tanque fechada enquanto ensaboa e esfrega as roupas. Se lavar na máquina, use a carga máxima e evite o excesso de sabão, que aumenta o número de enxágues.
- Na lavagem da louça, coloque pratos e talhares na cuba com água para ensaboá-los e só abra a torneira na hora de enxaguar. Você vai reduzir o consumo de 240 para 20 litros.
- Reduza o tempo do banho e deixe o chuveiro desligado na hora de ensaboar ou usar o xampu. A cada cinco minutos, você consome mais 50 litros.
- Não jogue o óleo de fritura pelo ralo da pia. Além de entupir o encanamento, esta prática polui os rios e dificulta o tratamento da água.
- Lave o carro com balde ao invés da mangueira.
- Use vassoura e não mangueira para limpar a calçada. Quem usar esguicho desperdiça quase 280 litros de água em 15 minutos. Varra primeiro e lave depois, se precisar.
- Use regador para molhar as plantas e faça isso nas horas mais frias do dia. Se o tempo estiver muito quente, a água evapora antes mesmo de atingir as raízes.
- Mantenha a torneira fechada enquanto escova o dente. Faça a mesma coisa enquanto ensaboa as mãos. Abrindo a torneira somente no início e no fim, você vai gastar cerca de dois litros em vez de 30 ou 50.
- Diminua o tempo de descarga do vaso sanitário e não use desnecessariamente. Não jogue lixo no vaso sanitário, porque será preciso muito mais água para fazê-lo descer.
A Cosanpa oferece ações educativas para escolas e comunidades. Caso queira, solicite e agende palestras e visitas à Estação Bolonha através do telefone: 3202-8427.
Texto:
Bianca Teixeira


Escola Crias do Curro Velho levará às ruas uma "Chuva de amor por Belém"
Com o enredo “Chuva de amor por Belém”, a Escola de Samba Crias do Curro Velho quer emocionar brincantes e o público durante o desfile no próximo sábado (30), ao recontar, na linguagem carnavalesca, a história da cidade de Belém, em seus 400 anos de fundação. A escola reúne cerca de 500 crianças, a partir de 06 anos de idade, divididas em 10 alas, que levarão às ruas do bairro do Telégrafo ícones da cultura da capital paraense, como vendedores, erveiras, mangueiras, mulatas cheirosas e dançarinos de carimbó.
Este ano, os carros alegóricos fazem referência ao patrimônio histórico da cidade e à diversidade de frutas encontradas principalmente nas feiras livres. A bateria conta com 160 ritmistas, na faixa etária de 06 a 15 anos, que vão garantir a cadência para a evolução de três casais de mestre-sala e porta-bandeira, e dois porta-estandarte.
Segundo Carlos Sampaio, um dos coordenadores da Escola de Samba Crias do Curro Velho, foi feito um trabalho intenso nas últimas três semanas no barracão da escola. “Mais de 10 pessoas trabalharam direto na produção dos carros alegóricos e alegorias da Escola de Samba Crias do Curro Velho. Tivemos dias intensos de produção, sem contar a equipe de costureiras, instrutores, crianças e jovens que ensaiam para fazer um grande desfile neste sábado”, informa o coordenador.  
"Popopô do Xé" – Além de homenagear os 400 anos de fundação de Belém, a equipe da Fundação Cultural do Pará (FCP) criou uma alegoria em homenagem ao artista Antonio Segtowich, falecido no ano passado. “Xé”, como o instrutor Antonio era conhecido no meio artístico, todos os anos era o responsável pela ambientação do Curro Velho para receber o baile infantil após o desfile. “Criamos o Popopô do Xé, uma pessoa alegre, que todos os anos trazia sua criatividade, sua energia para o carnaval das Crias do Curro Velho”, diz Marcelo Lobato, um dos responsáveis pelas fantasias e adereços da escola.
Serviço: Desfile da Escola de Samba Crias do Curro Velho com o tema “Chuva de Amor por Belém”. Sábado (30), com saída da Praça Brasil, às 09 h. Percurso: Praça Brasil, Avenida Senador Lemos, Travessa Djalma Dutra e sede do Curro Velho. Realização: Governo do Estado do Pará/Fundação Cultural do Pará.
Texto:
Andreza Gomes


Formação do servidor público é tema do Café com Planejamento
A primeira edição do Café com Planejamento de 2016 realizada pela Secretaria de Planejamento (Seplan) na manhã desta quinta-feira (28), tratou sobre as ações e projetos de formação continuada para os servidores públicos, com palestra feita pelo diretor geral da Escola de Governança Pública do Estado (EGPA), Ruy Martini Santos Filho.
O secretário José Alberto Colares deu as boas vindas ao público presente e falou da importância desse programa que vem sendo desenvolvido pela sua diretoria de planejamento desde 2013, tendo realizado 25 encontros. “O Café com Planejamento é um fórum permanente sobre temáticas diversas que atuam nas decisões sobre as políticas públicas, e a formação do servidor é essencial para a revitalização dos núcleos do planejamento do estado”, afirmou, lembrando que a motivação passa pela formação teórica e crítica, daí o papel essencial da EGPA.
Apresentando a Escola de Governança Martini disse que "é fundamental que se desperte no servidor o interesse pela continuidade do aprendizado. O tempo investido em sala de aula é válido e importante a partir do momento em que o profissional passa a repensar como desenvolve suas atividades no local de trabalho", destacou o diretor. Ele acrescentou que o impacto das políticas de formação continuada para o servidor público está diretamente relacionado ao bom andamento da administração pública.
Martini abordou as ações desenvolvidas pela autarquia, criada em 2003. Atualmente a EGPA opera em todos os níveis de formação profissional – com educação presencial e à distância (o que possibilita a presença da EGPA em todos os municípios) com ferramentas acadêmicas para discutir e viabilizar ações de qualificação em todo o estado.
Com um calendário acadêmico em torno de 28 a 32 semanas letivas, a EGPA direciona dois terços de suas ações para programas de formação in company - atendendo necessidades específicas de cada órgão solicitante. No Programa de Municipalização estarão sendo realizadas 25 ações este ano, atendendo a 18 municípios do Índice de Progresso Social (IPS), e mais 6 que solicitaram a ação em 2015. Com o Instituto de Formação Profissional e Superior da EGPA (ISEG) serão formadas 4 turmas do Curso Técnico em Secretaria Escolar, sendo 2 para os municípios e 2 para a região metropolitana de Belém, com aumento de vagas de 100 para 200.
Ruy Martini falou ainda sobre as ações em andamento, como a criação do mestrado em governança (com possibilidade de lançamento de edital este ano), cursos de educação à distância (20 pela EGPA e 280 cursos disponibilizados em parceria com universidades do país), e sobre os eventos de valorização de pessoal como o Festival de Música do Servidor Público (que pode passar a atender os municípios de Altamira, Parauapebas e Conceição do Araguaia) e o Servidor Nota 10 (premiação por meritocracia dos servidores estaduais, realizado anualmente).
Ele destacou a atuação do Núcleo de Captação de Recursos (NCR) da autarquia. "É importante que não se dependa somente dos recursos do Estado. O desafio é fazer mais com menos. Precisamos ser criativos. Nós somos o funcionalismo público e precisamos trabalhar juntos", disse. Com cerca de 40 mil ações programadas para 2016, a EGPA encontra-se entre as escolas de governo do país com maior volume de ações voltadas para o servidor público, sendo a maior na região norte. "O profissional precisa ter a opção do conhecimento, que traz segurança para que ele possa participar de debates e reuniões de trabalho com propriedade", frisou.
O debate que sucedeu a exposição se estendeu entre os servidores dos núcleos de planejamento de vários órgãos presentes que demonstraram seu interesse no trabalho de formação oferecido pela EGPA: áreas dos cursos a serem oferecidos, as novas instalações da escola e os prazos foram alguns dos assuntos debatidos por meio de trocas, considerações e sugestões..
O coordenador setorial de infraestrutura e logística da diretoria de planejamento da Seplan, Heraldo Nogueira, concluiu em 2015 o curso de Especialização em Gestão Estratégica pela parceria EGPA/FAP. Participando do Café com Planejamento confirmou quão fundamental é a formação continuada. “O servidor deve se qualificar e se atualizar dentro do seu trabalho e consequentemente disponibilizar para a sociedade um serviço mais eficiente, e com qualidade”, disse.
 Com a colaboração de Lívia Alfaia, da Egpa*
Texto:
Maria Christina


Governo repassa subvenção para escolas e blocos de Belém
O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), e representantes das associações, agremiações, blocos e escolas de samba de Belém assinaram na tarde de quarta-feira (28), no Teatro Gasômetro, o termo de repasse da subvenção para o carnaval deste ano. O valor total de R$ 634.637,00 foi distribuído entre as 76 escolas e blocos de Belém, incluindo os distritos de Outeiro, Icoaraci e Mosqueiro, e a ilha de Cotijuba.
Durante a entrega do repasse, o secretário de Cultura, Paulo Chaves Fernandes, fez uma retrospectiva do carnaval em Belém, que já foi considerado o terceiro maior do Brasil. “Fiz questão de estar presente nesse repasse porque tenho uma raiz cultural no carnaval muito forte. Fui carnavalesco do Quem São Eles e participei de muitos carnavais em Belém, no tempo em que as pessoas nem viajavam porque preferiam ficar aqui para ver os desfiles”, ressaltou.
O secretário enfatizou ainda que, apesar da crise econômica pela qual o país vem passando, houve empenho, em todos os sentidos, para que o repasse saísse a tempo de as agremiações arcarem com as despesas finais do carnaval. “Há sempre a necessidade de se comprar mais um adereço, de se colar mais um sapato, enfim, aquelas contas finais que precisam ser pagas”, acrescentou Paulo Chaves.
Valor maior - O valor distribuído este ano tem R$ 17 mil a mais do que o montante do ano passado. “Nosso pensamento foi garantir pelo menos o mesmo repasse de 2015, mas acabamos conseguindo um pouco mais”, informou o responsável pelo setor de Controle Interno da Secult, José Édison Pereira.
Os repasses foram divididos da seguinte forma: Escolas de Samba Associadas 1º, 2º e 3º Grupos (R$ 377.685,00); Liga dos Blocos Carnavalescos de Belém – 1º e 2º Grupos (R$ 69.300,00); Liga dos Blocos e Escolas de Samba de Icoaraci (R$ 68.992,00); Liga e Blocos das Escolas de Samba da Ilha de Caratateua (68. 225,00); Liga Mosqueirense das Escolas de Samba (R$ 44.275,00) e Liga Carnavalesca e Cultural da Ilha de Cotijuba (R$ 6.160).
Fabrício Gama, presidente das Escolas de Samba Associadas (ESA), que reúne oito escolas do primeiro grupo, agradeceu pelos recursos repassados pelo governo do Estado e garantiu que há uma união voltada à evolução do carnaval de Belém. “Para se ter uma ideia, em 2012 menos de 4 mil pessoas estiveram presentes nos desfiles das escolas de samba de Belém. Ano passado conseguimos alcançar a média de mais de 100 mil pessoas dentro e fora  da Aldeia (Aldeia Amazônica, local de realização dos desfiles), onde, segundo levantamentos feitos pela Polícia Civil, foram registrados apenas pequenos furtos, o que para nós significa que os desfiles, cada vez mais, são frequentados pelas famílias paraenses. E é justamente isso que queremos. Vamos profissionalizar e qualificar o carnaval de Belém”, garantiu Fabrício Gama.
Texto:
Alexandra Cavalcanti


Comitê vai mapear ações de educação profissional em todo o Pará
Mapear as ações promovidas pelo governo do Pará no âmbito da qualificação profissional e criar um grupo de trabalho exclusivamente para sistematizar os dados, como cursos técnicos e tecnológicos ofertados, demandas reprimidas, instituições ofertantes, locais e o calendário de realização de cursos previstos para todas as regiões, estão entre as prioridades do Comitê Gestor Intersecretarial de Educação Profissional e Tecnológica do Estado, que realizou sua primeira reunião na manhã desta quinta-feira (28).
O objetivo é articular e dar mais visibilidade às ações desenvolvidas pelos órgãos e secretarias estaduais, visando ampliar os números de parceiros envolvidos e pessoas atendidas. “Hoje não temos um diagnóstico das demandas e ofertas prioritárias por regiões de integração e, sem isso, não é possível formular políticas eficazes nessa área”, ressaltou o secretário Adnan Demachki, titular da Sedeme (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia), um dos órgãos integrantes do Comitê.
Criado em novembro de 2015 com o objetivo de planejar, promover e coordenar os programas de formação profissional e tecnológica, na busca contínua pela melhoria dos indicadores econômicos, sociais e humanos do Pará, sob a coordenação da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), o Comitê será responsável pela instalação de fóruns e câmaras temáticos, com participação de outras instituições e representantes da sociedade civil, que discutirão pautas específicas relacionadas à educação técnica e tecnológica. “Com a criação desse espaço institucional estamos amparados legalmente para organizarmos melhor as ações do governo estadual voltadas à capacitação profissional e, assim, potencializarmos a aplicação de recursos nesse setor”, disse Alex Fiúza de Mello, secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica.
Capacitação - Além dos titulares da Sedeme e Sectet, participaram da reunião gestores das Secretarias de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster); de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap); Cultura (Secult); Turismo (Setur) e Saúde Pública (Sespa). Todos os participantes concordaram que, no atual cenário de crise econômica, com perda de postos de trabalho e crescente desemprego, a capacitação profissional - seja na agropecuária, no turismo, na indústria, no empreendedorismo e nos demais setores - é uma das saídas mais viáveis para elevar o nível de formalização do emprego e melhorar os indicadores socioeconômicos do Pará.
O secretário de Turismo, Adenauer Góes, destacou que a Setur já vem atuando na qualificação profissional em diversos municípios, mas acredita que o Comitê possa ajudar a monitorar os profissionais já capacitados e ampliar o número de cidadãos beneficiados. “Quando avaliamos o quadro econômico do estado, um item que sempre aparece em destaque, como uma necessidade para ampliarmos nossa capacidade produtiva, é a capacitação profissional. Por isso, a Setur dará apoio irrestrito a este Comitê”, garantiu.
A secretária-adjunta da Sedeme, Maria Amélia Enriquez, enfatizou que há várias ações sendo desenvolvidas pelas instituições, mas os esforços individuais nem sempre têm os recursos suficientes e a amplitude que precisam ter e, por isso, uma ação coordenada, como a que pretende o Comitê, é tão importante. 
O Comitê Gestor Intersecretarial de Educação Profissional e Tecnológica do Estado se reunirá trimestralmente para atualizar as ações desenvolvidas no âmbito dos fóruns e grupos de trabalho.
Texto:
Ana C. Pimenta


Alunos da rede estadual são maioria dos aprovados no processo seletivo da Uepa
Os alunos da rede estadual de ensino conseguiram uma vitória dupla no processo seletivo da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Além de conquistar uma das vagas para a instituição, eles superaram o quantitativo de alunos da rede privada. De acordo com as estatísticas repassadas pela Pró-reitoria de Graduação da Uepa, dos que se inscreveram no processo seletivo este ano, 66,19% são de escolas pública do Pará e 32,12% da rede particular. Dos que já vinham fazendo o Prise - 3ª etapa, 706 são das escolas públicas e 727 da rede particular. No total, 2.002 estudantes das escolas da rede estadual foram aprovados para as 3.420 vagas da Universidade. Isso corresponde a 58,53% das vagas ofertadas. Dos vitoriosos,  merece um destaque especial, os 16 alunos surdos atendidos pela Unidade Especializada Astério de Campos, além de uma professora e de uma ouvinte da instituição.
Na frente das escolas, o que se viu foi uma explosão de alegria. Desde cedo  alunos já estavam chegando e se reunindo nas instituições de ensino para comemorar junto com a direção e professores. Na Astério de Campos, por exemplo, no bairro do Souza, funciona um cursinho pré-vestibular para estudantes surdos e também atende a comunidade interessada em assimilar a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras). Este ano, foram aprovados em Licenciatura em Letras – Libras 16 alunos surdos, uma aluna ouvinte e uma professora ouvinte, que leciona na unidade para estudantes do Ensino Fundamental e colabora no cursinho.
Os estudantes cursaram o Ensino Médio nas escolas regulares e na Astério de Campos receberam atendimento educacional especializado e fizeram o cursinho pré-vestibular. A festa dos calouros que poderão atuar na própria Astério de Campos ocorreu no pátio da escola, na presença da coordenadora de Educação Especializada da Seduc, Kamilla Vallinoto, e da diretora Maria José Gomes.
Em outra escola, a Ulysses Guimarães, a festa começou antes mesmo da divulgação do listão. A escola organizou uma festa para os calouros e comemorou muito as mais de 50 aprovações nos diversos vestibulares de 2015 e nas principais universidades, como Universidade Estadual do Pará (Uepa), Universidade Federal do Pará (Ufpa), Universidade Rural da Amazônia (Ufra) e em várias faculdades particulares através do Programa Universidade Para Todos (Prouni). 
A aluna Luanna Moreira da Silva, aprovada em Enfermagem na Uepa, estava muito feliz pela aprovação e que ainda está esperando uma vaga em medicina na repescagem da Ufpa. “Estou imensamente feliz com a minha aprovação e sempre estive na escola estudando muito e sendo auxiliada pelos professores, mas também quero cursar Medicina, por isso estou esperando a repescagem”, disse Luanna, que também passou em Medicina Veterinária na Ufra.
Já o estudante Lucas Roberto vieira conquistou três aprovações, não foi aprovado na Uepa, mas passou em Engenharia Biomédica na Ufpa, Engenharia Ambiental na Ufra e Engenharia Civil pelo Prouni, sendo um dos campeões em aprovações pela escola. “O que vale é o empenho do aluno e dedicação, pois quando se tem foco e objetivo sempre conseguimos alcançar nossos objetivos”, destacou Lucas.
Tradição
Na Escola Estadual Pedro Amazonas Pedroso, no bairro do Souza, a festa dos calouros começou logo que começaram a ser divulgados os nomes dos aprovados da Uepa. O aluno Anderson Ferreira Sanches, 18 anos, que já tinha sido aprovado em primeiro lugar em Nutrição da Universidade Federal do Pará, pelo Sisu, em Direito no processo seletivo direto da Ufpa, passou nesta quinta-feira (28) em mais dois cursos: Educação Física vespertino, no Prise, e Filosofia, no Prosel. Anderson comemorou muito as quatro aprovações no vestibular, junto com os colegas no hall de entrada da escola. “Eu estou muito feliz e comemoro também a aprovação dos meus colegas aqui da escola”, afirmou.
Amiga de Anderson, Guiomar Beatriz Oliveira, 16 anos, festejou a aprovação em Educação Física vespertino, no Prise. “Ser aprovada é uma sensação indescritível. Foi muito importante ter estudado aqui, na escola, porque o ensino é muito bom”, destacou. O calouro de Educação Física, Leonardo Vítor Ribeiro Cardoso, 18 anos, foi saudado pelos colegas reunidos no Pedroso, tão logo o nome dele foi escutado no rádio.
Camile Ferreira Monteiro, 18 anos, caloura de Geografia, destacou a atenção recebida por parte dos professores, em especial a do professor “Zidane”. “Aqui na escola há um empenho tanto dos alunos como dos professores, já que grande dos professores repassam aos estudantes do Pedroso o mesmo conteúdo em cursinhos particulares. Esse interesse e essa integração estudante-aluno é estrutural para essa aprovação em massa que a gente sempre vê no Pedroso”, afirmou o professor e pedagogo Adilson Santos, o “Zidane”.
Semelhante ao que ocorre em outras escolas da rede estadual, a Escola Pedro Amazonas Pedroso tem como tradição o fato de que, em geral, o aluno é aprovado em mais de um vestibular. Além de Anderson Sanches, outro que comemorou aprovações foi o estudante Diogo Oliveira Pereira, 18 anos, aprovado em Engenharia Ambiental na Uepa; em Engenharia Ambiental e Sanitária na Ufpa; em Engenharia de Controle e Automação no Ifpa, e passou em Engenharia Civil, no Prouni, na primeira vez que fez vestibular.
Vibraram com suas aprovações Lucas Barbosa Martins,17 anos,  em Biologia na Ufpa, e primeiro colocado no Sisu em Engenharia Florestal na Ufra; Denison Luiz Oliveira Moraes, 18 anos, em Língua Portuguesa; Mayara Armínio Monteiro, 17 anos, em Língua Portuguesa na Uupa e Letras Ufpa, no Sisu.
Conquista – A secretária estadual de Educação, Ana Cláudia Hage, acompanhou atentamente a divulgação do listão. Ela ressaltou a conquista obtida pelos alunos da rede estadual e parabenizou a todos. “O resultado alcançado pelos estudantes no vestibular da Uepa e de outras instituições públicas e particulares de ensino é fruto do esforço, da dedicação deles próprios nos estudos até chegar a essa conquista.
"Não  podemos deixar de ressaltar que a Secretaria de Educação atuou no sentido de contribuir com essa proatividade dos alunos, por meio de investimentos, como avaliações educacionais, acesso a aulas em cursinhos pré-vestibulares, assessoramento nas escolas, material didático e adoção de novas metodologias de ensino. Comemoramos muito essa conquista dos estudantes e parabenizo, de forma carinhosa, os alunos da educação especial. Esta foi a maior aprovação nos últimos anos”, ressaltou Ana Cláudia Hage.
Com a colaboração de Eduardo Rocha e Eliane Cardoso*


Texto:
Rose Barbosa


Sespa e parceiros alertam sobre transmissão de doenças durante o carnaval
A diretoria de Vigilância à Saúde da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informa que, no período de 6 a 10 de fevereiro, vai apoiar as programações carnavalescas das gestões municipais no sentido de reforçar a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, como hepatites virais e Aids, e as três provocadas pela picada do mosquito Aedes aegypti: dengue, zika e febre chikungunya.
Para a mobilização cujo slogan é “Todos na folia contra a aids, as hepatites virais e o mosquito Aedes aegypti”, a Sespa deve distribuir, como faz anualmente nesta época, mais de um milhão de preservativos entre os 144 municípios paraenses, sendo a maioria encaminhada para locais onde acontecerão as principais manifestações momescas. As ações ainda envolverão distribuição de folders e orientações da prática sexual segura. Cartazes e banners, alertando para o tema, devem ser distribuídos em instituições parceiras, blocos carnavalescos e agremiações e expostos em locais de grande fluxo popular.
Com o apoio dos técnicos da Coordenação Estadual de Hepatites Virais, da Coordenação Estadual de DST/Aids, dos Centros Regionais de Saúde, das Secretarias Municipais de Saúde e dos integrantes da Sociedade Civil, as ações acontecerão durante as festas de carnaval promovidas em Mosqueiro, Marituba, Ananindeua, Benevides, Santa Bárbara, Barcarena, Abaetetuba, Moju, Baião, Soure, Salvaterra, Bragança, Cametá, Curuçá, Peixe-Boi, Salinópolis, Vigia, Marudá, Marapanim e Tucuruí. Para tanto, os dois primeiros dias da mobilização serão reservados para deslocamentos de equipes e realização de articulações, treinamentos e orientações aos profissionais de saúde e apoiadores que estarão efetivamente em ação no período de carnaval propriamente dito, ou seja, de 8 a 10 de fevereiro.
Em nota, a Sespa conclui ser fundamental a integração das atividades em favor da prevenção, sobretudo em datas e eventos de grande concentração popular, em que a empolgação e o descompromisso podem contribuir para que a população reduza a vigilância e a crítica relacionadas a atitudes que podem prejudicar sua saúde, como a não utilização de preservativos, expondo-se às doenças sexualmente transmissíveis, como a aids e as hepatites virais. Nesse caso, os CRS’s da Sespa representam o Estado em cada município de sua abrangência.
Objeto de força tarefa recém lançada pela Sespa, o combate ao mosquito transmissor da dengue visa lembrar os foliões sobre hábitos de higiene doméstica que são essenciais para evitar a proliferação do inseto. As ações de carnaval intensificarão o trabalho da Secretaria, que ao longo do ano trabalha em conjunto com as 144 prefeituras para conter a proliferação do Aedes aegypti.
Casos de Aids e hepatites
Em nota técnica, a Sespa voltará a focar a campanha carnavalesca em jovens e estudantes, pois em todo o Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde,o índice de Aids entre os jovens de 16 a 24 anos aumentou 40% de 2006 até este ano. No Pará, de 2011 a 13 de outubro de 2015, já foram registrados 279 casos envolvendo jovens com idade entre 13 e 20 anos. Somente este ano, 14 jovens com 18 anos descobriram ser portadores do vírus HIV no Pará.
No entanto, a faixa etária que predomina estar com o vírus HIV no Pará está entre 31 e 40 anos, totalizando 1.687 casos somados de 2011 a 2015, dos quais 288 descobertos só este ano. Na sequência, figuram as faixas de 21 a 30 anos; 41 a 50 anos; 51 a 60 anos; 61 a 70 anos e 71 a mais de 80 anos.  No Estado, o número total de casos vem aumentando em função das campanhas em favor do diagnóstico precoce, o que favorece a qualidade de vida de quem descobre estar com HIV com percentuais baixos de carga viral. Em 2011, foram registrados 847 casos em todo o Pará. Nos seguintes, o cenário foi 918 ocorrências confirmadas em 2012; 1.173 no ano seguinte; 1.334 no ano passado e 882 registrados de 01 de janeiro a 13 de outubro este ano. 
Dez municípios tem registrado mais casos de Aids nos últimos quatro anos. Belém lidera com 960 ocorrências confirmadas desde 2011, seguida por Ananindeua (568), Santarém (472), Parauapebas (226), Castanhal (206), Marabá (172), Redenção (149), Paragominas (144), Marituba (130) e Itaituba (121), no período de 2011 a 13 de outubro de 2015.
Em função do estímulo ao diagnóstico precoce, os casos de hepatite têm aumentado no Pará. Entre 2007 e 2014 foram 2.211 registros do tipo B e outras 871 ocorrências da forma C. Em 2015, dados preliminares confirmam que foram diagnosticadas 304 pessoas com hepatites, das quais 148 com o tipo A, 103 com o vírus B e outras 53 para a tipagem C. A estimativa do Ministério da Saúde é que no Brasil 800 mil pessoas estejam infectadas pelo vírus B e 1,5 milhão de pessoas pela hepatite C. “Da infecção até a fase da cirrose hepática, pode levar de 20 a 30 anos, em média, sem nenhum sintoma. Campanhas como essa são feitas na tentativa de mudar este panorama”, explica Cisalpina Cantão, coordenadora estadual de Hepatites Virais.
Texto:
Mozart Lira


Bombeiros reforçam treinamento para atendimentos no Carnaval
A Operação Carnaval 2016 do Corpo de Bombeiros atuará em 66 balneários. Houve um aumento em relação aos últimos anos. Em 2014, foram 48 localidades atendidas. Em 2015, os militares estiveram presentes em 52 localidades. Dessa vez, serão 561 militares realizando o serviço de prevenção à população, no intuito de expandir a área de abrangência das atividades inerentes à corporação. A Operação Carnaval vai acontecer no período de 05 à 11 de fevereiro, na Região Metropolitana de Belém, balneários e interior do Estado.
Na manhã desta quinta-feira, 28, foi realizado o treinamento para cerca de 100 oficiais da corporação. ”Durante esse treinamento, treinamos física e psicologicamente a nossa tropa. Cada praia do município tem suas particularidades e levamos em conta isso durante o treinamento. Nosso objetivo é prestar um serviço cada vez melhor à sociedade’, disse o capitão Fabio Costa, coordenador do treinamento.
A Operação tem como objetivo a prevenção de sinistros durante o feriadão. Serão realizados serviços de guarda-vidas, distribuição de pulseiras de identificação para crianças e prevenção em rodovias e corredores de folia, com atendimento pré-hospitalar.  Ainda nas praias, o Corpo de Bombeiros contará com apoio logístico de embarcações (lanchas e jet ski, ônibus, micro-ônibus, veículos operacionais, nadadeiras, tubos de resgate para salvamento - recue tube, barracas e kits de primeiros socorros).
Durante o treinamento desta quinta-feira, a operação teve comando na água, no resgate e na faixa de areia. O treinamento físico foi coordenado pelo capitão Leonardo Sarges. “Nossa preocupação nesse treinamento foi o aprimoramento das técnicas e do condicionamento físico do nosso pessoal para a Operação Carnaval. O treino segue uma tabela, que vem sendo executada desde o início do ano. Vamos realizar um duatlo, que consiste em um quilômetro correndo na areia e um quilômetro nadando e após isso, vamos realizar técnicas de salvamento”,explicou o capitão.
Segundo as informações da corporação, houve um aumento de 59% de ocorrências atendidas em 2015 em relação à Operação Carnaval de 2014. O aumento se justifica pelo aumento do efetivo nas localidades.
Entre as localidades de maior número de ocorrência, destacam-se: Vigia, com 77 ocorrências, Outeiro, com 28 ocorrências e Ajuruteua, com 25 ocorrências, todas no ano de 2015. Nessas localidades, o Corpo de Bombeiros atuará intensificando as atividades preventivas, para reduzir os índices de casos negativos registrados nos anos anteriores. No período do Carnaval de 2015, o Corpo de Bombeiros efetuou 245 ocorrências no serviço de guarda-vidas.
Mosqueiro e Outeiro registram o maior número de crianças perdidas. “Os pais às vezes vêm pra praia e esquecem que trouxeram crianças. É importante ter todo o cuidado possível, para impedir a criança de entrar na água sem um responsável ou ainda de ficar a mercê de desconhecidos. É  fundamental , antes de tudo, assim que os pais chegarem à praia, procurar uma barraca do Corpo de Bombeiros para identificar a criança com uma pulseira, que vai trazer o nome do responsável e seu numero de celular” , alerta o tenente Antoniel Nascimento.
Em 2015, as ocorências com maior relevância foram:
Curativos 64
Pessoa alcoolizada/Acidente com animais marinhos 39
Mal súbito 19
Acidentes com objetos cortantes 17
Princípio de afogamento 14
Criança localizada 12
Outros 11
Cardiorespiratório 08
Pessoa ferida 07
Escoriação 06
Transporte de emergência 05
Cefaleia 03
Afogamento fatal 01
Texto:
Syanne Neno


Definido esquema de segurança para o jogo entre Remo e Águia no Mangueirão
Representantes do Detran, Segup e Semob se reuniram na manhã desta quinta-feira, 28, com a diretoria doClube do Remo, para definir o esquema de acesso e segurança durante a partida entre Remo e Águia, que será realizada no próximo domingo (31), no Estádio Olímpico do Mangueirão. Cerca de 25 mil torcedores são espérados para o evento.
Por conta das obras do BRT na Avenida Augusto Montenegro, o portão principal do Estádio Olímpico estará fechado para a entrada de veículos. O coordenador de operações do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), Walmero Costa, explica que quem for de carro terá que acessar o Mangueirão por outras vias. “Quem vem pela Augusto Montenegro no sentido Entroncamento – estádio vai poder fazer o retorno na altura do Conjunto Natália Lins e entrar na Transmangueirão, onde estarão abertos três portões, totalizando sete em torno do Mangueirão. A novidade para esse evento é que vamos abrir o estacionamento do Detran para que os pedestres que chegam pela Augusto Montenegro possam chegar ao interior do estádio a pé”.
Ele recomenda ainda que os torcedores exercitem a solidariedade dando carona para os amigos e evitando um número excessivo de veículos às proximidades do Estádio. “O Detran está organizando uma grande operação que contará com o apoio da Semob, para minimizar os transtornos. Vamos atuar nas áreas internas do estádio para evitar estacionamento na rotatória do anel viário, e também na área das bilheterias, para garantir acesso de veículos de emergência caso seja necessário”, contou Walmero.
Durante a reunião, o Capitão Marcos Neves, do Batalhão de Polícia de Eventos (BPE) da Polícia Militar, apresentou uma proposta de acesso aos portões A1 e A2 que, com o uso de guarda-corpos na área da grama, evitará que a fila de torcedores atrapalhe a entra de veículos nos outros portões, além da possível invasão de pessoas sem ingresso ao local. “Orientamos que o torcedor compre o ingresso com antecedência para evitar filas e chegue cedo para fugir daquele sufoco que ocorre meia hora antes do início do jogo. Os portões serão abertos às 13h, por isso, chegando com antecedência é possível ter um acesso tranquilo ao Mangueirão”, explica o Coronel Sidney Profeta, comandante do BPE.
Na última segunda-feira (25), representantes dos órgãos de segurança e mobilidade já haviam feito uma vistoria no estádio para definir algumas estratégias. Estão convocados para o dia do evento 250 policiais militares, 60 bombeiros, 15 agentes da Semob e 15 do Detran. Também haverá um efetivo de apoio em redor do Mangueirão para coibir a ação de assaltantes e cambistas.
“É o primeiro jogo do ano e o início de uma nova gestao do Clube do Remo. Estamos trazendo a experiência que adquirimos no ano passado, quando estabelecemos - e alcançamos - a meta de não perder o mando de campo por conta de confusão nas arquibancadas. Que o torcedor vá tranquilo, pois estamos trabalhando para que ele possa prestigiar o jogo em segurança e volte pra casa em paz”, orientou Orlando Frade, diretor de segurança do Clube do Remo.
O comandante de Policiamento Especializado da PMPA, coronel Arthur Rodrigues, destacou a importância da participação de todos os envolvidos no evento. “A polícia atuará no sentido de que garantir que tudo transcocorra bem, assim como os outros órgãos envolvidos no esquema e a diretoria do Clube do Remo. Cada um aqui tem um papel fundamental e, por experiência nesses eventos, sabemos que são os pequenos detalhes que podem causar problemas. Vamos nos preparar ao máximo para que essa partida seja marcada pela absoluta tranquilidade e sirva de exemplo para outros jogos realizados no Mangueirão ao longo do ano”, comentou.
Texto:
Erika Torres



Grupo Muiraquitã faz show “Raízes da Terra” na Estação
Vivenciar a cultura é a experiência que o público tem ao prestigiar o projeto Pôr do Som, toda sexta-feira, na orla do Armazém 3 da Estação das Docas. E, nesta sexta-feira (29), o grupo parafolclórico Muiraquitã promete um grande espetáculo de danças e músicas regionais no show “Raízes da Terra”.
Na apresentação, o grupo faz uma mostra das principais danças de municípios paraenses, com destaque para Bragança, Santarém Novo, Cametá, Santarém, entre outros. Os integrantes do Muiraquitã usam seis figurinos diferentes, de acordo com o número a ser apresentado.
Segundo Alcione Lima, coordenadora do Muiraquitã, criado há 26 anos, o espetáculo envolve a plateia com muito Retumbão, Marambiré (dança tradicional do Festival Çairé, em Alter do Chão - Santarém), Xote, Carimbó. “Estamos no Pôr do Som desde o início, esse projeto nos ajuda a divulgar e valorizar o nosso folclore, e a Estação das Docas é referência na cidade como espaço público que valoriza a cultura”.
Pegue a saia rodada, junte a família e venha dançar o carimbó na orla da Estação. Alcione incentiva o público: “Convidamos todos que gostam do grupo, e quem ainda não conhece, para assistir a cultura do Estado do Pará”.
Serviço:
Pôr do Som – Grupo Muiraquitã
Data: Sexta-feira (29/01), a partir das 18h
Local: Orla do Armazém 3 – Estação das Docas
Realização: Governo do Pará, Secult e OS Pará 2000
Entrada gratuita
Texto:
Isa Arnour


Igeprev promove capacitação em instrução processual e regras de aposentadoria
Com o intuito de esclarecer pontos importantes e tirar dúvidas sobre a instrução processual dos pedidos de aposentadoria, a Diretoria de Previdência do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev) deu início, neste mês, a uma programação de minicursos exclusivamente voltados aos servidores das áreas de Recursos Humanos dos diversos órgãos da administração estadual.
Ministrados pelos técnicos previdenciários do Igeprev, os minicursos com o tema “Instrução Processual e Principais regras de aposentadoria: o conhecimento em busca da excelência” abordarão, em detalhes, todas as particularidades da análise e da concessão dos processos de aposentadoria: as regras, alterações na lei e demais aspectos administrativos e jurídicos.
O cronograma de minicursos segue até o dia 23 de março. O evento, que segue com inscrições abertas, será realizado no auditório do Igeprev, de 8h30 as 12h30. Para conferir a programação completa, acesse o sitewww.igeprev.pa.gov.br ou entre em contato pelo telefone (91) 3198-1741.
Texto:
Tammy Assunção


Segup e rodoviários debatem medidas de prevenção contra assaltos a ônibus

Representantes da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) estiveram reunidos no final da tarde desta quarta-feira, 27, com integrantes dos Sindicatos dos Rodoviários de Belém e de Ananindeua e da União Geral dos Trabalhadores (UGT) para definir ações de combate e prevenção aos casos de violência de que os rodoviários e os usuários do transporte público na Região Metropolitana de Belém tem sido vítimas. Entre as medidas anunciadas após o acolhimento das demandas apresentadas pela categoria estão a intensificação do policiamento militar principalmente nos trechos onde a incidência de assaltos a ônibus é maior, como nas rodovias Arthur Bernardes e Bernardo Sayão; a investigação de casos de violência praticados contra motoristas, cobradores e passageiros e a formação de parceria para troca de informações entre rodoviários e Polícia Militar.
O secretário adjunto de Gestão Operacional, coronel Hilton Benigno, explicou que a atuação da Segup no combate a esse tipo de crime tem como base os indicativos do Programa de Redução da Criminalidade (PREC), que identifica as “áreas vermelhas” – espaços com maiores registros de ocorrências - na Região Metropolitana da capital. Segundo ele, o combate aos assaltos em ônibus já vem sendo feito por patrulhas e por meio de um trabalho ostensivo da Polícia Militar. “Temos uma metodologia própria para atuar nesses casos de forma a garantir a segurança dos profissionais e também dos usuários, especialmente nos casos em que houver necessidade de uma intervenção direta. Mas entendemos também a situação de quem tem que trabalhar nessa atividade e acaba exposto à violência diariamente”, disse o coronel.
As entidades representativas dos rodoviários chamaram a atenção dos órgãos de segurança para as chamadas "rotas de fuga", utilizadas pelos criminosos após a realização de assaltos, destacando a necessidade de um policiamento maior nessas áreas. Na rodovia Arthur Bernardes, por exemplo, as Passagens das Flores, Conceição, União e Joana D’arc, no bairro do Telégrafo, foram algumas das rotas apontadas.
“Estamos cientes dessa necessidade e vamos estabelecer conjuntamente com os rodoviários a melhor estratégia para combater a incidência desses crimes ao longo de toda a extensão da rodovia Arthur Bernardes”, adiantou Hilton Benigno, que reforçou a importância de um trabalho preventivo para minimizar o problema. “Identificados os pontos críticos, agora é o momento de aumentar a ação ostensiva e, em paralelo, investir no trabalho de inteligência para identificar os autores dos delitos”, complementou.
Das ações anunciadas com esse objetivo já durante a reunião constam revistas nos ônibus em vários pontos da Região Metropolitana e também nos finais das linhas, assim como a realização de blitze para tentar identificar possíveis criminosos. No próximo dia 4 haverá uma nova reunião entre a Segup e os rodoviários, que deverão apresentar propostas para colaborar nas ações preventivas.
Para o diretor de Imprensa do Sindicato dos Rodoviários de Belém, Edilberto Robson de Sousa, a reunião foi bastante produtiva. "A Segup recebeu bem as reivindicações e acolheu com atenção as necessidades da categoria. Acredito que podemos caminhar juntos para resolver esse problema, que, afinal, não diz respeito apenas aos rodoviários, mas à toda a população”, argumentou.
Texto:
Sérgio Chêne


MagicACT9 comemora Dia do Mágico no São José Liberto
O Círculo Mágico Mago Sales (CMMS) encenará no dia 31 de janeiro, das 17h às 19h, no Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto (ESJL), o espetáculo “MagicAct 9” (Mágica em Ação). A parceria do grupo de mágicos com a direção do espaço tem conquistado o público e já se tornou tradição em Belém nesta época.
Os mágicos são requisitados pelo público paraense durante todo o ano e no MagicACT a plateia tem a possibilidade de interagir durante os números, sempre repletos de efeitos especiais, números de humor e brincadeiras. Aparições e desaparições de objetos, levitações, números inusitados de transformações e muitas outras surpresas estão reservadas ao público durante o espetáculo, criado em 2007 pelo mágico e ventríloquo italiano Rafael Voltan, que está em Turim.
O show comemora o Dia Internacional do Mágico, celebrado em 31 de janeiro, em referência à São Dom Bosco (1815-1888), considerado o padroeiro dos mágicos. Além do ilusionista Paulo Carvalho, que coordena a programação, integram o grupo “Mago Sales” mais sete mágicos: Romeu Lins, Alan Leite, Dalton Felipe, Maycon Yure, Nathan Correia, o maestro paraense Luiz Pardal e o idealizador do grupo Rafael Voltan, que acompanha e orienta, de longe, as atividades do grupo. De longe também e sem revelar mais detalhes, Voltan informa que fará uma breve participação no espetáculo.
Crianças e adultos se divertem com a apresentação dos mágicos, bem como com os efeitos especiais, tecnologia, cenografia, iluminação e elementos cênicos do evento. A preparação é feita ao longo do ano e o processo de organização do MagicACT, frisa o coordenador, “é meio frenético, mas como já conhecemos a estrutura do evento nos sentimos seguros para fazer o melhor que pudermos para entreter o público”, explica Paulo Carvalho.
Ele conta, ainda, que o roteiro do espetáculo é como um filme, cujo final é surpreendente, mas precisa ser aguardado até o último segundo para se revelar. “O espetáculo reserva suas surpresas e encantos. É essa, justamente, a motivação que faz tanta gente ir ao evento: a expectativa de ser surpreendido. A cada ano estamos evoluindo e buscando novos números. E este ano não será diferente!”, completa o coordenador do MagicACT.
O show anual do Círculo Mágico Mago Sales faz parte do calendário de eventos do São José Liberto e resulta de parceria firmada com o Governo do Pará, por intermédio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), que gerencia o espaço e o Polo Joalheiro do Pará.
Serviço: MagicACT9, com o Círculo Mágico Mago Sales. Dia 31 de janeiro, das 17h às 19h, no anfiteatro do Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto (Praça Amazonas, s/n. Jurunas). Entrada franca. Informações: (91) 3344-3517.
Contatos para entrevista:
Paulo Carvalho: (91) 98220-33946 (WhatsApp).
Carmem Macedo, gerente de Eventos do Igama: (91) 3344-3517
Texto:
Luciane Fiuza



RANCHO RUMO AO PENTA; GABY AMARANTO CONFIRMA DESFILE PELO RANCHO

Gaby Amaranto com o presidente da Escola, Jango Vidal, confirmou presença no desfile da Escola neste sábado e domingo na Aldeia Amazônica. Gaby disse que estará realizando um sonho desfilar pela primeira vez na Escola de seu oração, pois até então, era levada pela sua saudosa mãe para assistir ainda na Avenida Presidente Vargas, o Rancho desfilar.


Reunião marca entrega de subvenção do Governo a blocos e escolas de samba
Data da Pauta:
28/01/2016 13:00:00
Expira em:
28/01/2016 14h00
Local:
Teatro Gasômetro
Endereço:
Avenida Magalhães Barata, 830
Contatos:
Assessoria de Comunicação da Secult: Alexandra Cavalcanti - 98897-9847

Uma reunião marcada para esta quinta-feira, 28, às 13h, no Teatro Gasômetro, no Parque da Residência, entre representantes da Secretaria de Estado de Cultural (Secult) e das associações, agremiações, blocos e escolas de samba de Belém, vai fazer o repasse da subvenção designada para o carnaval deste ano. O valor pago para apoiar o carnaval na capital paraense será de R$ 634.637,00.
No total, cerca de 76 escolas e blocos de Belém, Outeiro, Icoaraci, Cotijuba e Mosqueiro serão contempladas. Para que recebam a subvenção, todos devem ter, além de alvará, inscrição municipal. “Nos desdobramos para que todos pudessem receber”, ressalta o secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves, que participará da entrega.
Os repasses serão divididos da seguinte forma: Escolas de Samba Associadas 1º, 2º e 3º Grupos (R$ 377.685,00); Liga dos Blocos Carnavalescos de Belém – 1º e 2º Grupos (R$ 69.300,00); Liga dos Blocos e Escolas de Samba de Icoaraci (R$ 68.992,00); Liga e Blocos das Escolas de Samba da Ilha de Caratateua (68. 225,00); Liga Mosqueirense das Escolas de Samba (R$ 44.275,00) e Liga Carnaalesca e Cultural da Ilha de Cotijuba (R$ 6.160).
Texto:
Alexandra Cavalcanti


Jogos na Escola José Alves Maia incentivam a educação pelo esporte
Atleta da equipe de futebol da Escola José Alves Maia, localizada no bairro do Telégrafo, em Belém, Thiago Reis Farias, aluno do 8º ano, já exibe com orgulho a medalha de campeão conquistada na 17ª edição dos jogos estudantis da instituição. Os jogos prosseguem até o próximo sábado, reunindo quase todos os 1.800 alunos matriculados.
O professor José Maria Santos, de Educação Física, informa que mesmo os alunos que não participam diretamente das competições esportivas acompanham os jogos incentivando os colegas ou realizando atividades paralelas ligadas à competição. “Essa  programação já se tornou uma tradição na escola. Toda a comunidade escolar, de uma forma ou de outra, se envolve”, ressalta. A participação nas competições também conta pontos para a quarta avaliação em Educação Física. O mais importante, diz o professor, é a integração e a boa convivência dos alunos dentro da escola. Segundo ele, através da prática esportiva é possível dar ocupação ao aluno, estimulando hábitos saudáveis.
O aluno Thiago Reis concorda com o professor. “O esporte faz o jovem ficar na escola e tira o aluno da rua, e assim ele não corre o risco de se envolver em alguma situação ruim ou até mesmo em acidentes, já que passa a praticar em um espaço seguro”, acrescenta.
A diretora da “José Alves Maia”, Denise de Jesus Luz, que há 30 anos atua na instituição, ressalta que os alunos aprovam a programação diferenciada na prática escolar, por isso os professores investem em atividades recreativas, esportivas e culturais. “Este ano, escolhemos como tema dos jogos a ‘Educação através dos Jogos’. O esporte é importante para a saúde física e mental. Por isso a escola incentiva seus alunos a praticá-lo”, afirma Denise Luz.
Os jogos da Escola José Alves Maia incluem as modalidades futsal masculino e feminino, vôlei e handebol, além de disputas em queimada e atividades recreativas para  os alunos do ensino fundamental.
Texto:
Rose Barbosa


Etsus promove formação pedagógica para candidatos a docentes
A Escola Técnica do Sistema Único de Saúde (SUS) do Pará “Dr. Manuel Ayres”, vinculada à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), realiza até a próxima sexta-feira (29) a formação pedagógica para profissionais já cadastrados no banco de docentes colaboradores da instituição, a fim de habilitá-los à docência nos cursos ofertados. “O processo seletivo é realizado em conformidade com as diretrizes pedagógicas das demais Etsus espalhadas pelo Brasil”, informou a gerente da Etsus do Pará, Rafaela Chiappetta.
As etapas de seleção são constituídas de triagem de cadastrados, de acordo com a disponibilidade para atuar nos cursos, experiência docente e técnica na temática dos cursos oferecidos pela instituição. A Etsus possui 488 cadastrados, dos quais 216 foram selecionados para a segunda etapa e 180 participam da terceira e última fase. O resultado final será divulgado no próximo dia 5 de fevereiro, no Diário Oficial do Estado.
A enfermeira Ilka Costa, candidata do município de Garrafão do Norte, no nordeste paraense, esta é uma oportunidade ímpar, pois a formação pedagógica aprimora o profissional. “Embora ainda estejamos concorrendo a uma vaga nesse processo seletivo, considero este momento importante, visto que nos permite atualizar os conhecimentos”, ressaltou.
A assistente social Luciléa da Silva, candidata de Belém, destacou que a formação possibilita o acesso a novas metodologias de ensino, além de aproximar os profissionais. “É um aprendizado de suma importância que, com certeza, trará grande significado no âmbito profissional”, afirmou.
A Etsus fica na Rua Jerônimo Pimentel e oferta, entre outros cursos, qualificação para agente comunitário de saúde, qualificação para agente de combate às endemias; atualização de controle do câncer de colo de útero e coleta de papanicolau.
Texto:
Edna Lima


Uepa divulga listão dos aprovados nesta quinta-feira (28)
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulga nesta quinta-feira (28) o resultado dos aprovados no Processo Seletivo (Prosel/2016), no Programa de Ingresso Seriado (Prise - 3ª etapa) e no Processo Seletivo Específico para o ingresso no Curso de Licenciatura em Letras - Língua Brasileira de Sinais (Libras). Às 9h, o reitor da Uepa, Juarez Quaresma, receberá a imprensa para uma entrevista coletiva, no auditório da Reitoria, onde serão divulgados os dados da seleção e o nome dos primeiros colocados. Em seguida, o listão será distribuído às rádios cadastradas pela Assessoria de Comunicação (Ascom) da Uepa.
Este ano, foram ofertadas 3.420 vagas, distribuídas igualmente entre o Prosel e a 3ª etapa do Prise, as duas modalidades de acesso à Universidade. A Uepa reserva 40% das vagas a candidatos que cursaram todas as séries do Ensino Médio em Escolas da Rede Pública Brasileira, por meio do sistema de cotas sociais.
As provas do Prise foram aplicadas em 7 de dezembro de 2015 e as provas do Enem, cuja nota é usada no Prosel, foram realizadas nos dias 24 e 25 de outubro de 2015. A terceira etapa do Prise registrou 4.249 candidatos inscritos. Já pelo Prosel foram inscritos 74.529 candidatos.
No Prise, os cursos mais concorridos para não cotistas foram: Medicina em Marabá, com 19 candidatos para uma vaga; Biomedicina em Belém, com 12,7 candidatos; e Fisioterapia também na capital, com 10,8 concorrentes por vaga. Já entre os cotistas, os cursos foram: Enfermagem em Tucuruí, com 6,5 candidatos por vaga; Medicina em Marabá, com 6,2 candidatos por vaga; Fisioterapia em Belém, com 5,8 candidatos para uma vaga.
No Prosel, os cursos de saúde também foram os mais concorridos. Entre não cotistas, Fisioterapia em Belém teve 111,2 candidatos para uma vaga; Medicina em Marabá teve 111 candidatos por vaga; e Medicina, em Belém, 101,7 na demanda por vaga. Entre os cotistas, Fisioterapia em Belém teve 349 candidatos por uma vaga; Biomedicina em Marabá, 212, 33 por vaga; e Licenciatura em Educação Física em Belém, 195,10 por vaga.
ENEM - A novidade no vestibular da Uepa este ano é a adesão às notas do Enem como critério de avaliação do Prosel. Estará automaticamente eliminado no processo de classificação, o candidato que faltou em, pelo menos, um dia de prova do Enem 2015 ou obtiver nota inferior a 400 na Redação, numa escala de 0 a 1.000, ou ainda obtiver média aritmética das notas do Exame inferior a 400.
Ainda será atribuído um bônus de 10% sobre a média aritmética das notas obtidas no Enem, aos candidatos que concluíram o Ensino Médio, ou equivalente, em escolas localizadas no Estado do Pará. A comprovação dessas condições será feita no ato da matrícula. O candidato que não provar a veracidade das informações será eliminado do Processo e perderá o direito à vaga.
Para o resultado, o Prosel teve como base de dados o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) fornecido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão realizador do Enem.
LIBRAS - Este ano, a Universidade ofereceu à comunidade surda e ouvinte um Processo Seletivo Específico para o Ingresso no Curso de Licenciatura em Letras-Libras. A primeira etapa foi uma prova composta por 20 questões em apresentação de vídeo, realizada no dia 11 de dezembro de 2015. A segunda etapa, composta por prova objetiva e redação, ocorreu no dia 15 de janeiro deste ano.
Ao todo, foram inscritos 258 candidatos para concorrer a uma das 40 vagas, divididas igualmente entre pessoas surdas e ouvintes. A maior demanda foi para pessoa ouvinte, com 224 inscritos, totalizando uma concorrência de 11,2 candidatos para uma vaga.
Os candidatos terão acesso à consulta individual de notas a partir da segunda-feira, dia 1 de fevereiro, no endereço http://www3.uepa.br/prosel/?page_id=194.
MATRÍCULA - Os candidatos aprovados no Prosel, na 3ª etapa do Prise e no Processo Seletivo Específico de Libras deverão, nos dias 2 e 3 de fevereiro, efetuar a pré-matrícula que compreende no preenchimento de um cadastro que será disponibilizado no site da Universidade (www.uepa.br).
Após isso, os calouros devem imprimir a Ficha de Pré-matrícula, assinar no local indicado no formulário, e nos dias 4 e 5, 11 e 12 do mesmo mês, entregar no campus em que foram aprovados, as cópias dos seguintes documentos: Carteira de Identidade; Cadastro de Pessoas Físicas (CPF); Certidão de Nascimento ou Casamento; Certificado de Alistamento Militar (candidatos do sexo masculino); 1 foto 3x4 recente (colorida); Título de Eleitor, acompanhado do comprovante de votação na última eleição; Histórico Escolar do Ensino Médio; Certificado de Conclusão do Ensino Médio e Comprovante de Residência (recente que contenha CEP). O candidato deverá estar munido de originais para confirmação dos dados.
Ao candidato oriundo das escolas da Rede Pública será admitida a apresentação de declaração de estar concluindo o Ensino Médio no ano letivo corrente, a qual deverá ser substituída pelo Certificado em até 120 dias. A matrícula definitiva está condicionada à apresentação dos documentos obrigatórios. A não apresentação até o início do ano letivo implicará na perda da vaga.
No caso de aprovação concomitante no Processo Seletivo (Prosel/2016) e no Prise para curso/turno/município diferentes, o candidato deverá assinar o Termo de Desistência de Vaga de um dos Processos Seletivos, sob a pena de não poder realizar sua matrícula. No caso de aprovação concomitante nas duas modalidades e para um mesmo curso/turno/município, o candidato terá sua matrícula autorizada na vaga do Prise Subprograma XVII-3ª etapa.
Texto:
Ize Sena


Site do Detran está fora do ar para atualização emergencial nos sistemas corporativos
Devido à necessidade emergencial de atualização de um dos sistemas essenciais para a realização de serviços de habilitação e veículo, o site do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) – www.detran.pa.gov.br - ficará fora do ar a partir das 15h, desta quarta-feira (27), com previsão de retorno para as 11h de quinta-feira (28). A atualização também impossibilita a realização de atendimento presencial. Técnicos da Diretoria de Tecnologia e Informática do Detran estão trabalhando para que os serviços sejam normalizados ainda hoje.
Texto:
Lene Alves


Banpará regulariza bloqueios de contas nesta quinta-feira, 28
O Banco do Estado do Pará (Banpará) informa que, devido à falhas na rotina de processamento noturna, não foi realizada a baixa de parcelas de alguns empréstimos na modalidade Consignado/SEAD. O ocorrido resultou na duplicação das parcelas e, com isso, gerou o bloqueio do saldo de determinados clientes. Neste sentido, o Banpará informa que já está adotando medidas para solucionar as falhas, visando o desbloqueio nas contas correntes que foram afetadas nesta quarta-feira, 27. A situação será solucionada nesta quinta-feira, 28. O banco assegura, ainda, que a parcela duplicada do consignado não será debitada na conta, uma vez que já foi descontada na fonte.
Texto:
Renan Lobato


Hospital Regional de Paragominas promove campanha sobre hanseníase
Usuários e funcionários do Hospital Regional Público do Leste (HRPL), localizado em Paragominas, município do nordeste paraense, participam de uma campanha educativa sobre prevenção e tratamento da hanseníase. Desde a última terça-feira (26) são realizadas palestras sobre o tema na recepção do hospital, que se estenderão até o final do mês, além da distribuição de material informativo.
A ação é promovida pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) da instituição, como parte da programação alusiva ao Dia Mundial de Combate à Hanseníase (25 de janeiro), e tem como alvo principal usuários e funcionários. O objetivo é divulgar informações destinadas a combater a doença, que no Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking mundial de prevalência, com cerca de 30 mil novos casos registrados por ano - segundo número absoluto de casos no planeta.
Com apoio do Núcleo de Educação Permanente (NEP), a campanha inclui a distribuição de folder, exibição de vídeos do Ministério da Saúde e palestras ministradas pela enfermeira Jeane Morais, do SCIH, com a finalidade de levar à comunidade todas as informações disponíveis sobre prevenção e tratamento da hanseníase.
Doença infectocontagiosa crônica, causada pelo Mycobacterium leprae, a hanseníase é transmitida exclusivamente por seres humanos, por meio do contato direto com o doente que não está em tratamento.A contaminação pode se dar pela fala, tosse, espirro ou secreção nasal. A doença apresenta vários sintomas, como lesões na pele e diminuição da sensibilidade. O diagnóstico é clínico e pode ser complementado pela pesquisa do bacilo na pele.
Segundo a enfermeira Jeane Morais, o diagnóstico precoce da doença é fundamental para o tratamento adequado e a cura. “Caso o tratamento seja tardio podem ocorrer sequelas e incapacidades físicas. As medicações e a assistência médica são fornecidas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, informou.
O Dia Mundial de Combate à Hanseníase foi instituído pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com a finalidade de conscientizar a população e reafirmar o compromisso de luta contra a doença nos países endêmicos.
Serviço: O Hospital Regional Público do Leste fica na Rua Adelaide Bernardes, s/n, no bairro Nova Conquista, em Paragominas. Mais informações pelos telefones (91) 3739-1046 / 3739-1253 / 3739-1102.
Texto:
Vera Rojas


Pará sedia pela primeira vez Regional Centro-Norte de Goalball
Na manhã desta quarta-feira, 27, a diretora geral do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), Daniele Khayat, participou da primeira reunião sobre a Regional Centro-Norte de Goalball 2016, que será realizada em Belém entre os dias 14 e 17 de abril. O evento será promovido no Pará por meio de parceria entre o NAC, Associação de E para Cegos do Pará (Ascepa) e Núcleo de Esporte e Lazer (NEL) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).
A etapa regional de Goalball nunca foi realizada em um estado da Região Norte, por isso, é motivo de orgulho e incentivo para os times do Pará. “Com a realização do evento aqui, no Estado, já temos a confirmação de times de municípios como Marabá, Parauapebas, Santarém e Tucuruí, além de cidades de outros estados vizinhos como Manaus e Macapá. Vamos conseguir expandir um evento que tinha uma participação muito discreta dos times do Norte por sempre ser realizado no Centro-oeste”, explicou Ana Glória Guerreiro, coordenadora do NEL.
Durante a regional do ano passado, que ocorreu em Campo Grande (MS), participaram apenas três equipes paraense de goalball, sendo duas da categoria masculinas e uma da feminina. Os paraenses ficam em terceiro lugar e não conseguiram classificação para a Copa CAIXA Loterias de Goalball, principal competição do país, no qual vão os dois melhores de cada regional por categoria.
A solicitação de parceria para o evento foi feita pela Organização da Sociedade Civil Ascepa, que pediu apoio com hospedagem para as equipes, alimentação para os participantes do evento, transporte entre hotel e local dos jogos para os atletas, além de uma UTI móvel para qualquer eventualidade. “Estamos com uma expectativa maravilhosa para a realização do evento aqui no Pará. Vamos nos organizar para realizar a melhor Regional Centro-Norte dos últimos tempos”, disse o presidente da Ascepa, Raimundo Sales. Na reunião também estiveram presentes representantes da Unidade Educacional Especializada José Álvares de Azevedo e da Universidade Federal do Pará (UFPA), que vão integrar a comissão organizadora da competição.
Até o dia 29 de fevereiro, a Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV) realiza as inscrições para o Regional Centro-Norte de Goalball 2016, que devem ser feitas através do envio da ficha de inscritos para o e-mail secretariageral@cbdv.org.br. Para participar do calendário de eventos da CBDV todos os atletas deverão estar cadastrados no banco de dados da Confederação. O local onde ocorrerá o evento ainda será confirmado.
“Fiquei muito feliz em vez o entusiasmo dos integrantes da Ascepa e parceiros desse evento. O NAC, por meio da coordenação do Plano Estadual de Ações Integradas à Pessoa com Deficiência – Existir e do trabalho desenvolvido com as Organizações Sociais, vai participar de mais um evento que tenho certeza será um marco histórico para o esporte. Além de proporcionar maior visibilidade e quem sabe descobrir novos talentos”, acrescentou Daniele Khayat. Este ano, o campeonato de goalball brasileiro será em Jundiaí (SP), entre os dias 19 e 23 de outubro.
O goalball, uma das várias modalidades esportivas criadas para portadores de deficiência visual, tem revelado atletas paraenses para competições estaduais, nacionais e internacionais como é o caso de Jéssica Alves, que integra a seleção brasileira de goalball e está classificada para as Paralimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. Outro destaque é Josemárcio Souza, medalhista de ouro no Parapan de Toronto, disputando o goalball.
O Pará já é considerado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro como referência de talentos no esporte. De 2011 a 2014, os paratletas paraenses conquistaram 105 medalhas de ouro, 82 de prata e 82 de bronze nas Paralimpíadas Escolares Nacionais. O melhor resultado ocorreu em 2013 com a conquista de 111 medalhas. De acordo com a CBDV, Belém também receberá os principais judocas do país no Grand Prix INFRAERO de Judô para Cegos – Etapa Final, de 11 a 13 de novembro.
Goalball – A modalidade foi criada em 1946 pelo austríaco Hanz Lorezen e o alemão Sepp Reindle, que tinham como objetivo reabilitar veteranos da Segunda Guerra Mundial que ficaram cegos. A quadra tem as mesmas dimensões da de vôlei (9m de largura por 18m de comprimento). De cada lado tem um gol com nove metros de largura e 1,3 de altura. As linhas de posicionamento dos jogadores, a linha do gol e algumas outras importantes para a orientação dos jogadores são marcadas por um barbante preso com fita adesiva, permitindo que os atletas possam senti-las.
Os atletas são, ao mesmo tempo, arremessadores e defensores. Eles devem defender as bolas lançadas pela equipe adversária e lançá-las em direção do gol adversário, rasteira, fazendo tocar em alguns pontos da quadra. Ganha o jogo quem fizer mais gols dentro dos 24 minutos que dura uma partida, dividido em dois tempos. Como cada equipe fica em seu espaço delimitado, não existe contato entre elas nesta modalidade, tornando-a mais fácil e de aparente segurança para novos esportistas.
As equipes são formadas por três titulares e até três reservas; todos vendados ou utilizando um óculos opaco que impeça a visão de qualquer um dos jogadores. A bola possui guizos em seu interior que emite sons para que os jogadores saibam sua direção. A bola tem 76 cm de diâmetro e pesa 1,25 kg e é mais ou menos do tamanho da de basquete. O Goalball é um esporte baseado nas percepções tátil e auditiva, por isso não pode haver barulho no ginásio durante a partida, exceto no momento entre o gol e o reinício do jogo ou nos intervalos, paradas técnicas e fim do jogo.
Texto:
Erika Torres


Ciop vai intensificar campanhas de esclarecimento para reduzir número de trotes
Em 2015, o número de trotes registrados pelo Centro Integrado de Operações (Ciop) na Região Metropolitana de Belém caiu 7% em relação ao ano anterior. Os dados constam de um balanço divulgado nesta quarta-feira, 27, pelo órgão, que centraliza as ocorrências relatadas por meio do número 190 e as encaminha aos organismos responsáveis dentro do Sistema de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil, Detran, Susipe e Centro de Perícias Científicas Renato Chaves). A meta para este ano é reduzir ainda mais esses registros.
Em 2015, o Ciop recebeu 3.427.134 ligações. Dessas, 1.196.373, o equivalente a 35% das chamadas feitas ao serviço 190, foram ligações falsas, o famoso trote. Mesmo diante da redução desses números em 7% na comparação com o balanço de 2014, motivada principalmente pelas campanhas de conscientização feitas nas escolas e pelos meios de comunicação, a direção do Centro pretende intensificar as ações de esclarecimento junto ao público jovem, principalmente. “Fizemos uma pesquisa e detectamos que a maioria dos trotes é feita por adolescentes, e costumam aumentar no período de férias escolares. Muitos foram feitos inclusive de orelhões públicos. Assim, criamos campanhas de conscientização diretamente nas escolas, para alertar os jovens sobre o prejuízo que essas ligações causam ao serviço”, informa o coronel Heyder Calderaro, diretor do Ciop.
Segundo ele, nem todas as ligações que não geram ocorrências são consideradas prejudiciais . “Muita gente liga para pedir informações ou até mesmo agradecer por qualquer tipo de serviço. Mas é preciso que a população se conscientize que o Ciop, acionado por meio do 190, existe para atender solitiações de urgência e emergência, na absoluta necessidade da população”, destaca.
A missão do Ciop inicia com o serviço de atendimento no Call Center 190, que funciona de forma ininterrupta. Durante o dia, o serviço é feito por pessoas contratadas, e durante a noite, período em que ocorre o maior número de ligações, é feito por militares. Depois de recebida a ligação, a denúncia é analisada, classificada e registrada no sistema I/CAD, que fica disponibilizado online para os despachantes no Ciop. Cabe ao Centro Integrado a missão de acionar oportunamente as equipes (guarnições) responsáveis por atender as ocorrências, o que no ano passado totalizaram 286.972 geradas a partir desse atendimento. O Ciop também é responsável pelo serviço de videomonitoramento, feito por meio de 188 câmeras distribuídas em vias públicas na RMB.
As maiores ocorrências registradas em 2015 foram:
1) Perturbação do sossego alheio: 39.303 (13,70%)
2) Poluição sonora: 27.896 (9,72%)
3) Ameaça: 26.333 (9,18%)
4) Roubo: 24.890 (8,67%)
5) Atitude suspeita: 23.645 (8,24%)
O Ciop trabalha diretamente com o Ministério Público, no encaminhamento das duas ocorrências de maior incidência: perturbação do sossego alheio e poluição sonora. Mais de 20% das chamadas são dessa natureza. O MP tem um grupo de trabalho na área de segurança e está ciente dessa situação, assim como a cúpula do Sistema de Segurança Pública e os dirigentes dos órgãos que o compõem. Seguramente, medidas vão ser tomadas para que a gente possa combater o que hoje, segundo os registros que recebemos, é o que mais incomoda a população”, diz o diretor.
O Ciop está diretamente subordinado à Secretaria Adjunta de Gestão Operacional (Sago) da Segup. O atendimento pelo 190 é feito em toda a Região Metropolitana e também no interior do Pará, onde fica a cargo dos Núcleos Integrados de Operações (NIOp) - em Altamira, Castanhal, Capanema, Conceição do Araguaia, Marabá e Santarém - e dos Centros de Atendimento e Despacho (CAD) - em Salinópolis, Parauapebas e Tailândia. Em 2015, mais dois CADs foram criados, um em Bragança e outro em Santa Isabel, e estão em fase de implantação. O funcionamento interno do Ciop é diuturno, operando 24 horas, com o serviço de militares estaduais e colaboradores civis, que trabalham em escalas de serviço, em ambiente de acesso restrito.
A central de videomonitoramento é operada por profissionais de segurança pública, que observam as 188 câmeras distribuídas estrategicamente pela RMB. As imagens geradas podem subsidiar processos e procedimentos investigatórios e são usadas em complemento às operações realizadas no Ciop. A visualização rápida e eficiente por meio do videomonitoramento permite que o deslocamento de guarnições e equipes seja efetuado apenas em situações reais.
O Ciop já está utilizando um novo sistema tecnológico para controle de ocorrências, é o I/CAD Intergraph/Computer-Aided Dispatch (Despacho Auxiliado por Computador), mesmo sistema usado como referência pela segurança pública nos Estados Unidos. O mesmo sistema é utilizado pelas polícias de Nova York e Washington (DC), nos Estados Unidos, e conta com alta tecnologia para serviço na área de segurança pública. Entre as novidades que ele oferece destacam-se o Sistema de Georreferenciamento, que faz imediatamente a relação entre o local da ocorrência e a posição das viaturas; a visualização simultânea com o detalhamento de ocorrências (naturezas); a lista de viaturas (rastro integrado); despacho de guarnições integrado com o monitoramento de câmeras; melhor interatividade via web e intranet, o que garante o funcionamento do sistema também para os Núcleos Integrados de Operações (NIOps) e os Centros de Atendimento e Despachos (CAD) em diversos locais no interior do Estado.
Texto:
Syanne Neno


Alunos da rede pública encerram oficina do Biizu no centro histórico de Belém
Leonardo Júnior tem 15 anos e pretende seguir carreira em Ciências da Computação. Participando pela segunda vez de uma oficina do Projeto Biizu, da Secretaria de Comunicação do Pará (Secom), ele é um dos alunos que já utiliza o conhecimento das oficinas em sala de aula. "Em disciplinas como Português e História, a gente pode usar a fotografia e o vídeo pra apresentação de trabalhos, por exemplo. E com técnica fica tudo melhor", acredita.
O aluno do 1º ano é um dos 16 estudantes que participou da oficina de fotografia, ministrada por Felipe Braun, dentro do Projeto Biizu. Na última sexta-feira, 22, ele e mais 11 estudantes da Escola Estadual Albanízia de Oliveira Lima, estiveram nas ruas do Centro Histórico de Belém exercitando as técnicas aprendidas. A escolha pela Cidade Velha veio por conta do aniversário de 400 anos de Belém como forma de também homenagear a cidade.
Para os alunos do Albanízia Lima, esta é uma oportunidade que será trabalhada durante a vida toda. "Antes nós não tinhamos ideia de enquadramento, profundidade de campo, luz. Não sabíamos a diferença entre uma foto boa e uma ruim. Agora já estamos mais exigentes com isso, pois queremos fazer sempre o melhor", diz a aluna Crislana Corrêa, 18 anos, do 2º ano.
Para Gabriel Farias, 17 anos, aluno do 3º ano, tanto a oficina de vídeo quanto a de fotografia vieram para aprimorar as atividades de sala de aula. "O vídeo é um pouco mais difícil por conta do movimento de câmera, mas pudemos entender os planos nas duas e isso é bem importante", afirma Gabriel.
"Estamos utilizando as técnicas nas nossas disciplinas. Na aula de português tem sido muito importante. A professora monta muitas feiras da cultura e já estamos utilizando tanto o vídeo quanto a foto", conta Gabriel Farias.
Para os alunos, as técnicas também serão levadas para o dia a dia. Segundo eles, a visita ao Centro Histórico é uma destas formas de aprendizado pra vida. Durante a aula prática, eles puderam entender mais sobre o surgimento de Belém ao visitar o Forte do Castelo e também sobre os costumes dos paraenses que frequentam o Ver- O-Peso."Sem dúvida que vamos levar isso tudo pra nossa vida. Isso é o mais importante", relata Crislana.
A oficina de fotografia utilizou técnicas para mídias móveis, fazendo com que os alunos pudessem explorar recursos de seus aparelhos de celular e com isso aprimorar seus próprios conhecimentos. 
Texto:
Danielle Franco


Emater instala mais de 20 unidades de citricultura no Marajó
O escritório regional da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) no Marajó está instalando, agora em janeiro, mais de 20 unidades demonstrativas (uds) de citricultura em três municípios: 10 em Breves, 10 em Melgaço e uma em Oeiras do Pará. O carro-chefe é o limão taiti, mas também estão se trabalhando variedades de tangerina e laranja. Ao todo, 25 famílias, tradicionalmente extrativistas, participam da iniciativa, que apresentam indicadores de considerável rentabilidade.  
No último dia 22, uma equipe com o supervisor regional da Emater, o sociólogo Alcir Borges, mais engenheiros agrônomos e técnicos agropecuários, viajou a Capitão-Poço, conhecido pólo da atividade, para conhecer detalhes da tecnologia de reprodução de mudas, como enxertia. Na excursão técnica, com o apoio do escritório local da Emater, foram adquiridas mil mudas selecionadas de produtores modelo da agricultura familiar naquele município.
“Em Breves, já existe uma unidade da Emater desde o ano passado a todo o vapor e o foco mesmo é o limão.  Em Melgaço, o público beneficiário das 10 unidades será todo de mulheres, que foram atendidas por meio de uma chamada pública do MDA [Ministério do Desenvolvimento Agrário]. Em Oeiras, a unidade será a primeira”, explica o supervisor regional da Emater, Alcir Borges.
Em Breves, por exemplo, onde 10 agricultores estão sendo beneficiados, cada um recebeu 30 mudas certificadas, para plantio em ¼ de hectare, sob tratos culturais, como adubação de covas e espaçamento específico.
De acordo com o engenheiro agrônomo Waldemiro Jr, o objetivo é, em médio prazo, que o limão componha sistemas agroflorestais (safs), junto com culturas próprias do município, como açaí e essências florestais: “O objetivo é que o limão passe a figurar como alternativa de renda e de segurança alimentar. O apelo comercial é muito bom e o cultivo é acessível”, diz. 
Texto:
Aline Miranda


Segup presta contas de ações e recebe demandas da região do Xingu
O secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, Jeannot Jansen, acompanhado de gestores das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Centro de Perícias Científicas "Renato Chaves" e da Superintendência do Sistema Penintenciário (Susipe), participou de uma reunião na sede da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Altamira (Aciapa) com representantes da sociedade civil na manhã desta terça-feira, 26. O compromisso integrou a agenda de trabalho da cúpula da Segup, que contou ainda com visita às obras do Complexo Penintenciário de Vitória do Xingu - previstas para serem entregues até o final de julho deste ano -, reunião com os vereadores na Câmara Municipal, visita ao prefeito de Altamira e encontro com integrantes do Ministério Público do Estado.
Durante a programação na Aciapa, que reuniu entidades como Xingu Vivo para Sempre, Sindicatos dos Urbanitários e dos Produtores Rurais, Conselho Municipal de Segurança e Fundação Viver, Produzir e Preservar (FVPP), o ex-bispo da Prelazia do Xingu, dom Erwin Krautler, entregou uma carta ao secretário Jeannot Jansen com um pedido de melhorias nos serviços de segurança pública. Entre as demandas apresentadas estão o aumento no efetivo de policiais militares e a necessidade de construção de uma unidade penintenciária feminina no município.
"Estamos aqui para escutar as lideranças dos vários setores e esclarecer a população quanto aos investimentos já feitos no município e na região do Médio Xingu", afirmou Jeannot Jansen. Um desses investimentos resultou na aquisição de um helicóptero biturbina, entregue no dia 21 deste mês, que será usado em ações policiais e de resgate naquela região. "Até o fim deste mês a aeronave será entregue em Altamira. Até lá, o EC 145 será submetido ao processo de licenciamento junto à Agência Nacional de Aviação Civil", complementou.
Na reunião, a Segup apresentou ainda um relatório dos bens recebidos e serviços executados referentes ao Termo de Cooperação firmado em 2011 entre o Governo do Estado e a Norte Energia, empresa responsável pela execução das obras da hidrelétrica de Belo Monte, que previu um aporte inicial de R$ 100 milhões. "Importante dizer que o Estado não recebeu transferência de recursos da Norte Energia, mas, sim, definiu ações a serem executadas a partir de um plano de trabalho, que integra o Termo de Cooperação", explicou o secretário.
Sobre o aumento do efetivo, Jansen lembrou que o governo já anunciou a realização de concursos públicos para provimento de vagas em diversos orgãos, incluindo os que integram o sistema de segurança pública do Estado, com vistas a ampliar o efetivo operacional. "No último domingo realizamos o concurso público para o Corpo de Bombeiros, mas já estamos com outros certames previstos, entre os quais os da Polícia Civil e da Polícia Militar", afirmou, destacando, também, melhorias no treinamento de policiais, formulação de um plano de combate à criminalidade na zona rural de Altamira, investimentos em radiocomunicação e motopatrulhamento.
Em visita à Câmara de Vereadores do município, a comissão da Segup foi recebida por Armando Aragão (PRTB), Marquinhos Nascimento (PR), Victor Conde (PMDB), João Roberto Mendes (DEM) e Aldo Boaventura (PT). Em seu pronunciamento, Maarcos Nascimento apontou o tráfico de drogas como um dos maiores problemas no município". Em sua intervenção, o delegado geral Rilmar Firmino enfatizou a ausência de barreiras de agentes federais em áreas de fronteira, o que facilitaria a entrada de entorpecentes em Altamira e região. "Não tenho dúvidas que a falta de postos de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal daqui de Altamira até Guarantã do Norte, no Mato Grosso, colabora para o comércio e crescimento do tráfico", argumentou.
Texto:
Sérgio Chêne


Governo do Pará pede ao MinC mais investimentos em banda larga no Estado
O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do governo do estado, Alex Fiúza de Melo, participou de uma audiência com o ministro das Comunicações, André Figueiredo, nesta terça-feira, 26, em que pediu mais investimentos do governo federal nos serviços de banda larga e internet no estado do Pará. O encontro foi acompanhado pelo presidente da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa), Theo Pires, pelo chefe da Representação do Governo do Pará no Distrito Federal, Ophir Cavalcante Junior, e pelo secretário de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações (MC), Américo Tristão.
Durante a audiência, o secretário Alex Fiúza e o presidente da Prodepa, reconheceram que as dificuldades e peculiaridades geográficas da Amazônia são fatores complicadores para a expansão da rede, mas apontaram os investimentos e parcerias já firmados pelo governo do Estado com operadoras de telefonia e outros órgãos e ministérios para vencer esses desafios. "O estado apresenta, por característica, o desenvolvimento para o interior. Isso gera uma demanda por acessibilidade a partir de infraestrutura. O desafio é levar fibra óptica aos pontos mais isolados, que apresentam um vácuo tecnológico. Para isso, a integração com o Ministério é fundamental", disse Fiúza. "Projetos importantes do governo federal, como o “Cidades Digitais”, dependem dessa expansão", complementou Theo Pires.
O ministro das Comunicações pediu que ações de curto prazo sejam implementadas para melhorar os serviços em território paraense. “A expansão da fibra óptica na região Amazônica, a partir de parcerias com o governo do Pará, contribuirá para a universalização da internet brasileira”, afirmou o ministro.
André Figueiredo pediu a sua equipe o início da montagem de um  plano de ação integrado, que poderá contar com o financiamento de fundos específicos. "Uma das grandes necessidades, no Pará, é levar telefonia e internet móveis para o interior. Na expectativa de popularizar o serviço, vamos intensificar os investimentos que serão direcionados a partir de parcerias interestaduais. Os recursos poderão ser adquiridos através de fundos ou empréstimos do BNDES", disse o ministro. 
Para o secretário de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações (MC), Américo Tristão, a integração entre os governos federal e estadual favorece o desenvolvimento dos municípios e a ampliação dos benefícios para a população. "Tendo a Prodepa como parceira, conseguiremos ampliar a expansão da infraestrutura de internet nessas localidades. Com isso, levaremos conexão não só para a população, como para os órgãos públicos, incluindo escolas e hospitais", afirmou.
Ao final do encontro, o secretário de Ciência e Tecnologia se disse confiante com o início de uma parceria mais estreita entre o Pará e o MinC. "Criamos hoje uma agenda de trabalho mais efetiva e eficiente com o Ministério das Comunicações", porque mostramos ao governo federal a importância de criarmos uma série de iniciativas que garantam acessibilidade digital para todos", afirmou Fiúza. "Não adianta fazer, por exemplo, um programa como o “Cidades Digitais” numa região onde se tem um anel de fibra ótica, mas não se tem linhas de transmissão. E o estado do Pará é hoje um parceiro disposto, saneado financeiramente e com recursos para investir nessa parceria", finalizou.
Texto:
Pascoal Gemaque
Fone:061 8250-4587


Sespa realiza seminário de avaliação da triagem neonatal
A importância de diagnosticar doenças já nos primeiros dias de vida dos bebês está sendo debatida por profissionais de saúde durante o Seminário de Avaliação da Triagem Neonatal no Estado, que acontece até esta quarta-feira, 27, na sala de Telessaúde, do campus da Universidade Estadual do Pará (Uepa), no bairro do Marco. A programação começou ontem e tem como objetivo fazer uma análise da triagem neonatal, principalmente no que se refere ao “teste do pezinho”, que diagnostica precocemente várias doenças, prevenindo o retardo mental e outras complicações.
A triagem neonatal é um exame laboratorial que detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, que poderão causar alterações no desenvolvimento neuropsicomotor do bebê. O “teste do pezinho” permite identificar doenças graves como o hipotireoidismo congênito, a fenilcetonúria e as hemoglobinopatias, por isso todas as crianças recém-nascidas, a partir de 48 horas de vida até 30 dias do nascimento devem ser submetidas a ele.
O Seminário tem o apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), Universidade Estadual do Pará (Uepa), Universidade Federal do Pará (Ufpa), Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), o Hospital Barros Barreto e outros.
Texto:
Carla Fischer


Missão da França discute cooperação em pesquisa sobre a Amazônia na Sedap
Uma Missão da Embaixada Francesa no Brasil está em Belém negociando com o governo do Pará a cooperação em pesquisas científicas sobre a Amazônia. Nesta terça-feira, 26, os franceses foram recebidos pelo titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Hildegardo Nunes.
O chefe da missão, Philippe Martineau, conselheiro de Cooperação e Ação Cultural adjunto, informou que o interesse do governo francês é ampliar a cooperação com o Brasil saindo do eixo Rio-São Paulo e integrando o Pará em um intercâmbio de estudos científicos sobre a Amazônia.
A participação do Estado será discutida durante a Semana Científica que será realizada em Belém, de 13 a 17 de junho, dedicada aos 400 anos da cidade. A agropecuária e a biodiversidade amazônicas estão entre os temas a serem debatidos no encontro, que vai reunir pesquisadores brasileiros e franceses. 
O secretário Hildegardo Nunes lembrou a ligação histórico-cultural do Pará com a França, desde o período da Borracha, no início do século passado, quando Belém era considerada uma espécie de Paris na América, pela influência na sua arquitetura, cultura e no vestuário das mulheres da chamada Belle Epóque. “Hoje temos um vasto leque de alternativas para pesquisa de matéria-prima na área industrial, como a de cosméticos, por exemplo, o cacau para produção de chocolate e o óleo de palma”, informou Nunes. O Pará já fornece amêndoas de cacau para a França e há cinco anos participa do Salão do Chocolate de Paris.
Na floricultura, o Pará negocia com a Martinica o fornecimento de flores ao mercado caribenho, que vem estudando os produtos brasileiros, em especial os paraenses, habilitados à exportação, como prevê a legislação internacional.
O pesquisador Frédéric Huinh, do IRD, sigla em francês do Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento, apresentou o programa franco-brasileiro Guia Amazônico, que busca fortalecer a participação universitária em mestrados e doutorados nas diversas áreas do conhecimento no Brasil e na França. O programa tem hoje 22 projetos binacionais.
Hildegardo Nunes informou que os interesses do governo paraense se encaixam nas linhas de pesquisa do Guia Amazônico, especialmente nas áreas de pesca, agricultura familiar e agroecologia. “Buscamos um novo modelo de assistência técnica, onde o conhecimento de novas tecnologias, associadas à sustentabilidade, chegue nas comunidades rurais”, enfatizou o secretário.
Integram também a missão francesa em Belém, Olivier Fudym, Bernard Mallet e Laura Peudenier, representantes de instituições de pesquisa da França.
Texto:
Leni Sampaio


Sectet apresenta projetos para educação profissionalizante e inovação tecnológica em Brasília
O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do estado do Pará, Alex Fiúza de Melo, apresentou em Brasília projetos nas áreas de ensino profissionalizante e inovação tecnológica, com a finalidade de buscar parcerias junto à iniciativa privada e o governo federal para que sejam implantados.
Com a Norte Energia, consórcio responsável pela construção e operacionalização da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira, o secretário iniciou conversações para a implantação de um programa de cursos profissionalizantes que atenda as necessidades da região. No Ministério da Ciência e Tecnologia, Fiúza pediu a retomada de um projeto para a implantação do Espaço de Inovação do Baixo Amazonas, com sede em Santarém.
Os Espaços de Inovação são destinados a atividades de pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos, por meio da parceria entre laboratórios e pesquisadores de Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) com empresas. Suas instalações abrigam laboratórios de pesquisa e desenvolvimento de empresas e empreendimentos de pequeno e médio porte. Pelo projeto já existente, apresentado ao Ministério de Ciência e Tecnologia, o município de Santarém, no oeste do estado, teria um desses espaços, beneficiando empresas já instaladas ou em processo de instalação na região. O Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, em Belém, já possui um Espaço de Inovação, com cinco laboratórios prestadores de serviços e empresas inovadoras. Com seis mil metros quadrados de área e investimentos de R$ 14 milhões, o Espaço Inovação foi entregue em dezembro para os coordenadores de laboratórios.
No encontro com o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do ministério, Eron Bezerra, e com o secretário substituto, Jorge Mario Campagnolo, Alex Fiúza pediu que o projeto já apresentado ao ministério fosse analisado. Eron Bezerra pediu ao titular da Sectet que vincule o projeto à Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), para que os recursos do governo federal sejam liberados com mais facilidade. Paralelamente, pediu ao secretário que atualizasse o projeto, com estimativa de custos para sua implantação.
Uma visita ao espaço destinado ao projeto, já adquirido pelo governo do Pará em Santarém, foi marcada para o período entre o fim do mês de fevereiro e o início do mês de março, com intuito de analisar a viabilidade do Espaço de Inovação. Para Alex Fiúza, a reunião desta terça-feira hoje teve um caráter de reconhecimento, para ver que opções o Ministério de Ciência e Tecnologia dispõe para aplicar em projetos. A visita à Santarém pode ajudar a canalizar recursos para o projeto, mesmo que estes, em tempos de crise econômica, sejam muito escassos.
Cursos profissionalizantes
Na Norte Energia, o secretário Alex Fiúza apresentou ao diretor socioambiental do consórcio, José de Anchieta dos Santos, a ideia de implantar cursos profissionalizantes em Altamira e nos municípios vizinhos - Anapu, Senador José Porfírio, Brasil Novo e Vitória do Xingu. Segundo o secretário, os novos modelos de cursos implantados pelo governo do Pará por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, fogem dos modelos tradicionais, de elaboração de cursos a partir de uma visão muitas vezes distante da realidade e da necessidade das comunidades atendidas. 
"Nós procuramos as empresas e órgãos interessados, conversamos com a comunidade e buscamos ofertar capacitações que interessem a esses parceiros, para que ao fim dos cursos os alunos sejam aproveitados no mercado de trabalho." Ao mesmo tempo, segundo o secretário, os professores que ministram dos cursos não precisam necessariamente ter uma formação acadêmica. "Tendo notório saber na área de abrangência do curso, os professores podem ate ser membros da própria comunidade, como pescadores, agricultores e operários", explicou.
O diretor da Norte Energia se mostrou interessado e disse que vai pessoalmente marcar mais rodadas de conversas com Fiúza e a equipe da Sectet, principalmente na região da hidrelétrica de Belo Monte, para identificar as necessidades e implementar os cursos.
Para o secretário, cursos como esses ajudam não apenas a formar profissionais, como mantê-los no mercado, impulsionando o desenvolvimento em suas regiões de origem e no Estado como um todo. O processo, segundo ele, já está bastante adiantado na região de Carajás, na área de abrangência da Vale do Rio Doce.
"A Norte Energia tem grandes responsabilidades sociais na região do Xingu. Com o apoio da empresa e a contrapartida do Estado podemos fazer uma grande parceria para garantir aprimoramento a pessoas que, inclusive, já estão sendo dispensadas por conta do fim da etapa de construção da hidrelétrica. Com os cursos essas pessoas poderão voltar, ocupando postos na própria Norte Energia", completou o secretário.
Texto:
Pascoal Gemaque


Mais de 6 mil inscrições já foram efetuadas para os cursos das escolas de ensino técnico
Nesta terça-feira, 26, apenas no segundo dia de inscrições para os cursos técnicos ofertados para as Escolas da Rede de Ensino Técnico do Estado do Pará, o sistema de informação da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) registrou 6.417 inscrições, sendo quase o triplo do número registrado no ano passado, comparado com o mesmo período. Só no primeiro dia foram registrados mais de 4 mil inscrições.
A coordenadora da Educação Profissional, Mari Almeida, disse que o aumento da procura se dá em virtude de muitos fatores, mas principalmente devido a necessidade de mão de obra do mercado de trabalho. “Esse ano a procura está sendo muito maior com relação ao ano passado. Podemos relacionar esse fato às inúmeras transformações pelas quais o mercado de trabalho vem passando, como a exigência de mão de obra qualificada”, comentou Mari Almeida.
A coordenadora também enfatizou que em 2016 a oferta para alguns cursos foi ampliada, atendendo o interesse dos estudantes, como foi o caso do curso de Segurança do Trabalho, que também é um dos cursos mais procurados pelos candidatos.       
A Seduc está ofertando 7.620 vagas em 191 cursos. As inscrições seguem até o dia 10 de fevereiro e podem ser realizadas no Portal da Seduc (www.seduc.pa.gov.br), com o resultado da primeira chamada para o dia 12 de fevereiro.
Com ofertas em três modalidades: Ensino Médio Integrado, com 3.780 vagas, para alunos concluintes do Ensino Fundamental e que irão cursar o Ensino Médio em 2016; Programa Educação de Jovens e Adultos (Proeja), com 920 vagas ofertadas, e na modalidade Subsequente, com 2.920 vagas ofertadas para alunos que já concluíram o Ensino Médio.
Na modalidade Integrado, os estudantes precisam ter concluído o Ensino Fundamental, ter cursado o Ensino Fundamental em escola pública ou em escola privada com bolsa de estudos, ter cursado o Ensino Fundamental maior (5ª a 8ª série) em escola da rede estadual e ser participante de programa de transferência de renda. Para alunos com deficiência estão reservados 5% do total das vagas.
Já na modalidade Proeja serão observados os mesmos critérios de seleção do Integrado, mas o percentual de vagas será distribuído da seguinte forma: 60% para alunos com idade acima de 24 anos e 11 meses, 35% para estudantes de 18 a 24 anos e 5% para pessoas com deficiência. 
Na modalidade Subsequente, 60% das vagas serão destinadas a ex- alunos que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos anos de 2013, 2014 e 2015; 35% para os que não realizaram o Enem e 5% para ex-alunos com deficiência.
Essas ofertas são distribuídas em 18 Escolas de Ensino Técnico da capital e interior do estado. Para mais informações sobre os cursos, critérios de seleção e documentação o candidato deve acessar os editais que estão disponíveis no portal da Seduc.
Texto:
Eliane Cardoso


Uepa abre inscrições para Especialização em Enfermagem e Residência Médica
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) abre o Processo Seletivo para o Programa de Especialização em Enfermagem - Modalidade Residência/Hospital Ophir Loyola(HOL) – 2016. As inscrições ocorrem de 26 de janeiro a 04 de fevereiro, exclusivamente, pelo site http://www3.uepa.br/residenciahol2016. A inscrição custa R$ 200,00, e deve ser paga em qualquer agência bancária. Candidatos poderão solicitar isenção.
A Seleção oferta três vagas em “Enfermagem em Clínica Médica”. A Especialização se trata de uma pós-graduação Lato Sensu e ocorrerá em forma de Treinamento em Serviço, cumpridos em regime de tempo integral (podendo incluir plantões) e dedicação exclusiva. A carga horária semanal é de 60 horas, totalizando 5.760 horas, realizadas prioritariamente nas dependências do Hospital Ophir Loyola.
O Processo Seletivo será composto de análise de Currículo Lattes e prova objetiva. O Currículo Lattes deve ser apresentado pelo candidato em uma via impressa, encadernada e integralmente numerada, contendo como anexos, exclusivamente, a comprovação (cópias simples) dos documentos a serem avaliados, especificados no Edital, por meio do Instrumento de Avaliação do Currículo.
Os documentos devem ser entregues no Protocolo da Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA), localizado na Reitoria da Uepa, na Rua do Una, nº 156, Bairro do Telégrafo, de 8h as 14h. Eles ainda podem ser enviados via SEDEX para o referido Protocolo. O candidato que encaminhar a documentação por Sedex deverá comunicar, obrigatoriamente, sobre o envio, por meio do e-mail concursos@uepa.br.
A Prova Objetiva será realizada em 17 de fevereiro, das 08h às 12h, em Belém, no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), localizado na Travessa Perebebuí, n°2623, bairro do Marco. 
O candidato deverá comparecer ao local com, no mínimo, 60 minutos de antecedência do horário de aplicação da prova, munido de caneta esferográfica de tinta preta ou azul e de documento em perfeitas condições. Só será admitido na sala de prova o candidato que estiver com documento oficial e original. A divulgação do resultado final sairá em 26 de fevereiro.
Residência Médica - A Uepa também abre as inscrições para o Processo Seletivo Unificado Simplificado, que preencherá vagas nos Programas de Residência Médica (PRM), nas cidades de Belém e Ananindeua, exclusivamente, para o início de 2016. As inscrições serão realizadas apenas pelo site www3.uepa.br/residenciamedica2016-2, de 26 de janeiro a 04 de fevereiro.  
Poderão se inscrever na Seleção graduados em Medicina ou em conclusão do curso até a data de matrícula na especialidade pretendida. Após o preenchimento da ficha de inscrição será gerado o boleto no valor de R$ 350,00, pago em qualquer agência bancária, com possibilidade de solicitação de isenção. 
Há 28 vagas distribuídas nas especialidades de Cirurgia Cardiovascular; Cirurgia da Mão; Hemodinâmica; Hematologia e Hemoterapia; Hepatologia; Medicina da Família e Comunidade; Medicina de Urgência; Medicina Intensiva; Medicina Intensiva Pediátrica; e Reumatologia.
O Processo Seletivo é composto de única etapa, com prova objetiva de caráter  eliminatório e classificatório. A prova será realizada em 17 de fevereiro, de 8h as 12h, no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), localizado na Travessa Perebebuí, 2623, bairro do Marco, em Belém.
O candidato deverá comparecer ao local de prova, com antecedência mínima de uma hora. É necessário apresentar o cartão de inscrição e documentação em perfeitas condições. Serão aceitos como documentos de identificação: RG; Carteira Nacional de Habilitação (modelo novo), dentro do prazo de validade; Passaporte, dentro do prazo de validade; e Carteira do Registro no Conselho Regional de Medicina.
Texto:
Renata P.


Seduc orienta escolas sobre conclusão do Ensino Médio
Os estudantes das escolas públicas estaduais em Belém e interior do Estado que ainda não concluíram o último Ensino Médio, mas obtiveram resultado positivo no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM 2015), e conseguiram aprovação em processos seletivos de instituições de ensino superior não serão prejudicados no ingresso a cursos universitários. A Resolução nº 025/2016 do Conselho Estadual de Educação (CEE/PA) estabeleceu procedimentos de avaliação de aprendizagem a serem adotados aos alunos matriculados no último ano do Ensino Médio em 2015 na rede estadual de Ensino do Pará. Nesse sentido, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) acaba de divulgar Nota Técnica para as escolas orientando as unidades escolares sobre como proceder no atendimento aos alunos quanto à Resolução do CEE/PA.
Na solicitação encaminhada pela Secretaria ao CEE/PA foi relatada a dificuldade de a rede estadual concluir o processo letivo, principalmente com relação ao 3º ano do Ensino Médio, a partir da greve dos professores do Estado que durou 45 dias letivos e outros fatores.
Orientações
De acordo com a Resolução 025/2016 do CEE/PA, as escolas estaduais ficam autorizadas, excepcionalmente, a utilizar os resultados do ENEM 2015 com fins de avanço dos alunos matriculados no último ano do Ensino Médio independentemente da idade e do requerimento – feito pelo candidato – no ato da inscrição para o referido exame, que não tiverem cursado algum componente curricular relativo ao ano letivo de 2015, desde que alcançado o mínimo de 450 pontos na área de conhecimento da respectiva disciplina não cursada.
Essa medida fundamenta-se no artigo 24, inciso C, da Lei 9394/1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Trata o inciso C sobre a “possibilidade de avanço nos cursos e nas séries mediante verificação da aprendizagem”.  Os gestores de escolas devem observar que essa Resolução do CEE/PA tem como área de cobertura somente os componentes curriculares integrantes da Base Nacional Comum (BNC) por área de conhecimento.
Como parte diversificada figuram os componentes curriculares integrantes oriundos  das alternativas A, B ou C, Resolução nº 191/2011 – CEE/PA, que aprovou as matrizes curriculares do Ensino Médio vigente, não integralizados (cursado) no currículo, não impedem a certificação de conclusão desse nível de ensino, caso o aluno tenha cumprido 800 horas anuais mínimas relativas ao 3º ano do Ensino Médio.
A Seduc orienta as escolas sobre o procedimento correto de preenchimento da Ficha Individual e Histórico Escolar nesse contexto específico. Mais informações no Portal Seduc: www.seduc.pa.gov.br .
Texto:
Eduardo Rocha


Governador entrega novo abrigo para idosos em Belém
“É preciso cuidar de quem muito já fez pela nossa sociedade”, declarou o governador Simão Jatene ao entregar a nova Unidade de Atendimento à Pessoa Idosa (UAPI), denominada “Nosso Lar Socorro Gabriel”. O novo abrigo, localizado no Conjunto Providência, em Belém, foi inaugurado na manhã desta terça-feira (26) e começa a funcionar nesta quarta-feira (27), com a chegada de 37 idosos, transferidos da Unidade de Acolhimento Socorro Gabriel, no bairro do Jurunas.
Simão Jatene destacou a importância de o governo garantir um atendimento de qualidade aos idosos carentes, que estão em situação de risco ou foram abandonados pela família. “Os idosos representam uma parte da nossa história. São pessoas que já tiveram uma vida ativa, que já contribuíram para a sociedade, e que por circunstâncias da própria natureza e da vida chegam num momento que não podem continuar fazendo o que faziam antes. Então, nada mais justo que o Estado reconheça isso e crie condições para que elas possam ter um espaço decente. O ‘Nosso Lar’ tem exatamente esse sentido”, reiterou o governador.
Com capacidade para atender 50 idosos, o “Nosso Lar Socorro Gabriel” vai funcionar como instituição de longa permanência, para idosos com grau de dependência elevado e para os que necessitam de cuidados especiais, encaminhados pelo Ministério Público. O abrigo oferece atendimento com uma equipe multiprofissional, composta de assistentes sociais, médico, psicólogos, fisioterapeutas, terapeuta ocupacional, enfermeiros, monitores, auxiliares administrativos, agentes de portaria, cozinheiros e técnico de enfermagem. Uma das novas moradoras do abrigo é Maria Cesária dos Santos, que disse estar ansiosa pela mudança. “O lugar é muito bonito e teremos mais conforto aqui. Estou muito alegre em saber que vamos vir pra cá. Espero que seja logo”, acrescentou.
O projeto arquitetônico do novo abrigo, que ocupa uma área de 2.230 metros quadrados, obedece às resoluções da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Conselho Nacional de Assistência Social. A área construída tem sete blocos, com instalações destinadas à fisioterapia, sala de terapia ocupacional, enfermarias (masculina e feminina), área administrativa, refeitório, capela, cozinha e lavanderia.
O promotor Waldir Macieira da Costa Filho aprovou as novas instalações, cujas obras foram acompanhadas pelo Ministério Público do Pará em todas as etapas.
Exemplo - Segundo o promotor, o “Nosso Lar Socorro Gabriel” é referência no Brasil. “É uma unidade de referência nacional. Nós temos estados brasileiros que sequer têm um serviço desse assumido pelo governo do Estado. Então, o Pará está de parabéns por ter esse serviço e por oferecer um serviço que atende plenamente às necessidades desses idosos carentes, sem referência familiar ou vítimas de violência e abandono”, enfatizou Waldir Macieira da Costa Filho.
Ele lamentou que a sociedade brasileira ainda não ofereça aos idosos o tratamento adequado. “Seria ideal que todos os nossos idosos pudessem ter o amparo da família, de uma família substituta, da sociedade, da nossa comunidade. Infelizmente, não é isso ainda que ocorre, e nós temos as inúmeras ocorrências de maus tratos, violência e abandono, dos quais ainda há necessidade de atuação do Ministério Público, da Delegacia do Idoso e da Defensoria Pública", ressaltou.
Homenagem - A denominação do abrigo homenageou a enfermeira e psicóloga Socorro Gabriel, viúva do ex-governador Almir Gabriel. Ela acompanhou a inauguração e disse ter ficado emocionada com a homenagem. “Estou muito feliz, embora eu não esperasse esse reconhecimento tão bonito. Mais importante que o nome ou o prédio é o trabalho que vai ser desenvolvido aqui, amparando as pessoas que precisam de apoio nessa fase da vida”, declarou.
Socorro Gabriel nasceu em Ereré, no Ceará, mas se considera paraense de coração. Atuou na área da saúde na Divisão Nacional de Pneumologia Sanitária. Como secretária Especial de Proteção Social atuou na restauração dos direitos essenciais do cidadão, desde a criança até o idoso.
A solenidade de inauguração do “Nosso Lar Socorro Gabriel” foi marcada pelas apresentações da ala de baianas da Escola de Samba Rancho Não Posso Me Amofiná, do bairro do Jurunas, e do coral da Fundação Cultural do Pará. O cantor Almirzinho Gabriel, filho da homenageada, fez ao violão uma apresentação especial.
Texto:
Dani Filgueiras


Escola Família Agrícola pode ganhar novas instalações em Marabá
Um termo de cessão de uso está sendo discutido entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e a Secretaria de Estado Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), com o objetivo de garantir um espaço para a expansão da Escola Família Agrícola (EFA) no município de Marabá, no sudeste paraense. Parte da área pertencente à Sedap, situada no KM-27 da estrada Marabá–Itupiranga, poderá abrigar as atividades agrícolas e ambientais do projeto “Escola-Acampamento”, a ser executado em parceria por vários órgãos e instituições.
A proposta de cessão do espaço foi apresentada na semana passada pela equipe do escritório regional da Emater em Marabá, e deverá ser atendida pelo titular da Sedap, Hildegardo Nunes. O secretário demonstrou haver possibilidade de ceder parte da área, já que aprova as diretrizes da Pedagogia da Alternância - aplicada pela EFA de Marabá - no processo de desenvolvimento rural.
A EFA funcionou em Marabá, até o final de 2010, em um prédio da Fundação Agrária do Tocantins Araguaia (Fata), no âmbito do Programa Centro Agroambiental do Tocantins (CAT). Retomou suas atividades em maio de 2014, ofertando formação integral para jovens agricultores em nível de ensino fundamental. O custeio ficou  a cargo da Prefeitura de Marabá, por meio da Secretaria de Educação. Até hoje a EFA funciona em espaço alugado, o que impede investimentos e o desenvolvimento, pelos alunos, de atividades agrícolas permanentes.
Segundo o supervisor regional da Emater em Marabá, Francisco da Silva Ferreira, o projeto “Escola-Acampamento”, “além de sanar o problema de captação de investimentos permanentes, possibilitará aos discentes o desenvolvimento de atividades agrícolas de ciclo permanente, além de nos permitir sonhar com a implantação de uma Unidade Didática, nos moldes que a empresa tem em Bragança (no nordeste do Pará)”.
O pedagogo Damião Santos, do escritório regional da Emater, informou que “já estamos programando algumas atividades, como definição de reuniões e um seminário, para aprimorar as discussões em torno do projeto com as organizações envolvidas”.
Texto:
Edna Moura


CIOp divulga balanço de ocorrências em 2015











O Centro Integrado de Operações (CIOp), órgão que integra as seis instituições que compõem o Sistema de Segurança Pública do Pará, divulga balanço de dados de ocorrências, relativas ao ano de 2015, registradas pelo atendimento do 190, na Região Metropolitana de Belém (RMB). O Centro basicamente realiza a mediação da comunicação entre o cidadão e as forças de segurança pública (Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil, Detran, Susipe e Centro de Perícias Científicas Renato Chaves), diante das ocorrências de urgência e emergência, na área de segurança pública, na RMB.
A missão do CIOp inicia com o serviço de atendimento no Call Center 190, que funciona de forma ininterrupta, registrando no ano de 2015 precisamente 3.427.134 chamadas recebidas/entrantes. Depois de recebida a ligação, a denúncia é analisada, classificada e registrada no sistema I/CAD, o qual fica disponibilizado onlinepara os despachantes no CIOp, setor competente que aciona oportunamente as equipes (guarnições) responsáveis para atender as ocorrências, o que no ano passado totalizou 286.972 ocorrências geradas.Ainda, o Centro realiza o serviço de videomonitoramento através de 188 câmeras em vias públicas, na RMB.
Um dos altos índices em 2015 foi o de ligações falsas para o atendimento no Ciop. Registrou-se mais de 1 milhão de trotes para o 190, isto é, cerca de 35% das chamadas para o Centro foram falsas, o que acarreta prejuízo para o serviço público e demora no atendimento de um caso real. Apesar de alto, esse índice diminuiu 7% em relação a 2014, sendo motivado principalmente a partir de campanhas de conscientização em escolas e meios de comunicação.
SUGESTÃO DE INFOGRÁFICO:
DADOS DE ATENDIMENTO E DESPACHO NO CIOP EM 2015
Classificação
Chamadas recebidas: 3.427.134 - 100%
Ligações falsas: 1.196.373 - ˜35%
Ocorrências geradas: 286.972 - ˜8%
Outros (Informações, dúvidas, agradecimentos, engano, reiteração, ligação não completada): 1.943.789 - ˜57%

Em 2015, o CIOp gerou 286.972 ocorrências na RMB. Na classificação de tipos de ocorrências, as cinco principais naturezas foram:
1) Perturbação do sossego alheio: 39.303 (13,70%)
2) Poluição sonora: 27.896 (9,72%)
3) Ameaça: 26.333 (9,18%)
4) Roubo: 24.890 (8,67%)
5) Atitude suspeita: 23.645 (8,24%).

SOBRE O CIOP
O CIOp é um órgão do Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sieds) diretamente subordinado à Secretaria Adjunta de Gestão Operacional (Sago) da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), inaugurado no dia 29 de maio de 1998, pelo decreto estadual nº 2.959/1998.
O atendimento do CIOp 190 ocorre em toda a RMB e no interior do Pará o serviço é realizado pelos Núcleos Integrados de Operações (NIOp), em Altamira, Castanhal, Capanema, Conceição do Araguaia, Marabá e Santarém, e pelos Centros de Atendimento e Despacho (CAD), em Salinópolis, Parauapebas, Tailândia, sendo que em 2015 foram criados mais dois CADs, em Bragança e Santa Isabel, que estão em fase de implantação. O funcionamento interno do CIOp ocorre diuturnamente por 24 horas, com o serviço de militares estaduais e colaboradores civis, que trabalham em escalas de serviço, em ambiente de acesso restrito.
A central de videomonitoramento é operada por profissionais de segurança pública, que observam as 188 câmeras distribuídas estrategicamente pela RMB. As imagens geradas podem subsidiar processos e procedimentos investigatórios e são usadas em complemento às operações realizadas no CIOp. A visualização rápida e eficiente por meio do videomonitoramento permite que o deslocamento de guarnições e equipes seja efetuado apenas em situações reais.
O CIOp já está utilizando um novo sistema tecnológico para controle de ocorrências, é o I/CAD Intergraph/Computer-Aided Dispatch (Despacho Auxiliado por Computador), mesmo sistema usado como referência pela segurança pública nos Estados Unidos. O novo sistema é utilizado, por exemplo, pelas polícias de Nova York e Washington, DC, e conta com alta tecnologia para serviço na área de segurança pública. Entre as novidades apresentadas, destacam-se o Sistema de Georreferenciamento, que faz imediatamente a relação entre o local da ocorrência e a posição das viaturas; a visualização simultânea com o detalhamento de ocorrências (naturezas); a lista de viaturas (rastro integrado); despacho de guarnições integrado com o monitoramento de câmeras; melhor interatividade via web e intranet, o que garante o funcionamento do sistema também para os Núcleos Integrados de Operações (NIOps) e os Centros de Atendimento e Despachos (CAD) em diversos locais no interior do Estado.
Edenice Pereira Freire
Assessoria de Comunicação | CIOp
Texto:
Edenice Freire


Governador discute parcerias com novo superintendente do Banco do Brasil
O governador Simão Jatene recebeu, na manhã desta terça-feira (26), no Palácio do Governo, em Belém, o novo superintendente do Banco do Brasil no Pará, Edvaldo Sebastião de Souza. Entre os assuntos em pauta estava a situação econômica do país, os projetos e investimentos da administração estadual para a dinamização das finanças e desenvolvimento local.
“Antes de tudo, o governador me deu boas vindas, mas também pudemos conversar sobre o desenvolvimento do Estado. Nos colocamos à sua disposição toda a nossa estrutura para ajudar o Governo do Estado a fazer do Pará um lugar cada vez melhor para se viver”, afirmou o novo gestor do BB, Edvaldo Souza.
Na oportunidade, também foram discutidas possibilidades de parcerias para o desenvolvimento em diversos setores, entre eles as cadeias produtivas. “Estamos falando mais especificamente sobre elos produtivos. O governador está muito empenhado nessa parte e acredito que o Pará apresenta oportunidades para trabalharmos isso. Coincidentemente, o Banco do Brasil elegeu para o ano de 2016 essa base como algo importante. Vamos atuar fortemente para o desenvolvimento dos lugares onde os elos produtivos podem ser trabalhados e o Pará, com certeza, é um Estado em que vamos agir muito”, acrescentou o novo superintendente.
Além do novo superintendente do Pará, participaram da visita o gerente de Agência Setor Público, José Batista Capeloni Júnior; a gerente de Relações Institucionais, Marluce Castro, e o gerente de Mercado, Carlos Leão.
Texto:
Lidiane Sousa


Museu do Estado recebe espetáculo de dança flamenca
O Museu do Estado do Pará (MEP) recebe nesta quinta-feira, 28, às 20h, o espetáculo “Noches de Flamenco”, que reúne música, canto e dança. A programação é fruto da parceria entre o Governo do Estado, via Secretaria de Estado de Cultura (Secult), o Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIM) e o Instituto Dayse Cunha, organização não governamental que oferece aulas de dança, música e arte à população de baixa renda. 
O espetáculo será apresentado pelo corpo de baile do Instituto Dayse Cunha, com direção artística e coreográfica da professora Astrid Maria. Bailarina há 20 anos, dezesseis deles dedicados ao flamenco, Astrid é voluntária no projeto e explica a importância do trabalho desenvolvido pelo Instituto, assim como o apoio para que a iniciativa se mantenha. “O objetivo do projeto é levar a arte às pessoas que tem menos condições de acesso. O projeto abre espaço para que esses jovens possam crescer por meio da dança e da música, quem sabe até fazer carreira. Mas para atingir essa meta precisamos de muito apoio e investimentos”, diz.
Sobre a parceria que viabilizou a realização do espetáculo, a presidente do Instituto, Maria Cristina Andrade, destaca que ela vem se consolidando ao longo do tempo. “Criamos o Instituto em homenagem à Dayse Cunha, que foi uma das melhores alunas e professoras que tivemos. Quando ela morreu decidimos que a melhor maneira de manter vida a memória dela seria criando esse espaço", diz. Para a apresentação, ela conta que o grupo vem ensaiando praticamente todos os dias. “O público pode esperar por um espetáculo de muita beleza e técnica. Com certeza vamos emocionar a todos", afirma.
Serviço: Espetáculo “Noches de Flamenco”. Dia 28 de janeiro, às 20h. Local: Jardim do Museu do Estado do Pará (MEP) - Palácio Lauro Sodré, Praça D. Pedro II, s/n - Cidade Velha. Informações: (91) 4009-9812/9831. Entrada franca. 
Texto:
Alexandra Cavalcanti


Encontro em Belém reunirá gestores de Saúde da Amazônia Legal
Com o objetivo de adotar estratégias frente aos desafios sanitários, de financiamento e gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) nos Estados da região Norte, será realizado nesta sexta-feira, 29, em Belém, o II Encontro de Gestores de Saúde da Amazônia Legal. Promovido pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) com apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o evento será uma oportunidade de se discutir os problemas da região e rearticular reivindicações junto ao governo federal, para a melhoria de repasses à área de saúde em serviços de média e alta complexidade que se encontram ainda abaixo da média nacional.
A primeira fase do encontro acontecerá durante a manhã, quando uma exposição dialogada dos gestores de Saúde dos nove Estados da Amazônia Legal abordará o que a organização do evento julga como eixos prioritários: atuação política institucional, fortalecimento da gestão, modelo de atenção APS (Atenção Primária de Saúde, financiamentos e consórcios interfederativos.
No decorrer da tarde, painéis alusivos à gestão de saúde pública ainda serão debatidos pelos participantes na seguinte sequência: “Planificação da Atenção Primária em Saúde”, por representante do Conass; “Experiência Exitosa em Consórcios Interfederativos de Saúde”, com parecer de representante da Secretaria de Estado de Saúde do Ceará, e “Modelo APS e Consórcio Interfederativo de Saúde”, que terá a apresentação de dois gestores participantes escolhidos previamente, sob a mediação dos dois primeiros expositores.
Entre as possíveis deliberações, consta a proposta de se aprovar um cronograma para um total de quatro encontros regionais ao ano em agenda comum com os governadores. Das atividades que acontecerão no hotel Regente, em Belém, participarão aproximadamente 50 pessoas, entre profissionais do Conass, da Sespa e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).
Serviço: O II Encontro de Gestores de Saúde da Amazônia Legal acontecerá nesta sexta-feira, 29, no hotel Regente, situado na avenida governador José Malcher, 485, entre travessas Rui Barbosa e Benjamin Constant, bairro de Nazaré, em Belém.
Texto:
Mozart Lira


Hemopa conta com apoio da rede hospitalar para atingir meta de doações no Carnaval
Neste sábado, 30, a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia (Hemopa) dará início a primeira grande campanha estratégica do ano: “O carnaval está no sangue do paraense. A solidariedade também. Doe sangue”, que se estenderá até o dia 6 de fevereiro na capital e nas unidades da instituição localizadas em oito municípios do estado, que assim como na sede do hemocentro, em Belém, enfrentam significativa queda no número de coletas diárias, que varia entre 30% a 50%. A ação será promovida em parceria com instituições públicas e privadas. Em Belém, a meta é de 250 coletas diárias, para atender em quantidade e qualidade a demanda dos cerca de 230 hospitais do Pará.
A mobilização tem o principal objetivo de abastecer o banco de sangue para atendimento no feriadão da festa de Momo, quando aumenta o número de solicitações de sangue, especialmente, nos hospitais de Pronto Socorro Municipal, e os de média e alta complexidade. A coleta e distribuição do sangue no Estado são articuladas entre 44 unidades da hemorrede estadual, em suas várias complexidades, que corresponde a uma cobertura transfusional de mais de 90%. Mas, isso exige esforço e fortalecimento da parceria de vários segmentos, entre eles, do corpo clínico da rede hospitalar para sensibilizar familiares, acompanhantes e amigos de usuários internados.
Usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), o paciente Enoque Nunes Cavalcante, 64 anos, sentiu na pele a importância do abastecimento do estoque de sangue, ao precisar e receber transfusão, durante atendimento médico no Hospital Geral de Tailândia (HGT),  a mais de 250 km de Belém. Ele deu entrada no hospital no dia 17 em estado grave, vitima de fratura exposta no membro inferior esquerdo. Após passar por cirurgia, hoje ele passa bem e aguarda recuperação. “Sou privilegiado em receber sangue de qualidade e sem demora aqui no hospital. Agradeço as pessoas que doam sangue e salvam vidas. Estou muito satisfeito com atendimento e agradeço também toda equipe de profissionais”, diz. Com Agência Transfusional (AT) própria, em 2015, o HGT garantiu o atendimento de 604 transfusões em 434 pacientes.  A AT funciona 24 horas e agiliza atendimento em tempo hábil.
Incentivo - De acordo com o diretor Técnico do HGT, Antônio Venturieri, o incentivo à doação voluntária de sangue é uma prática junto aos colaboradores, usuários, acompanhantes, e intensificada em períodos festivos. “A parceria com o Hemopa é fundamental para o êxito do atendimento. Como não temos unidade de coleta em Tailândia, orientamos a doação de sangue no Hemonúcleo de Abaetetuba ou em Belém”, afirma o médico, reforçando convite para adesão à campanha do carnaval.
Com o perfil de assistência de média e alta complexidade, o Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas, no nordeste paraense, realizou ano passado mais 1,7 mil cirurgias e mais de três mil atendimentos em urgência/emergência, que correspondeu ao atendimento de quase 700 transfusões em pacientes internados no hospital, principalmente, os que passam por procedimentos em traumatologia, cirurgia geral e neurocirurgia. “Nossa atuação incentiva a prática habitual da doação, através da intervenção de nossos técnicos junto aos usuários, acompanhantes, familiares, amigos e a comunidade em diversas ações educativas realizadas”, observou o médico, estimulando o agendamento da doação, pelo menos duas vezes ao ano.
Com significativa demanda transfusional, o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, no sudoeste do arquipélago do Marajó, também incentiva o ato solidário entre os públicos interno e externo. Segundo o diretor Técnico do hospital, Pedro Luiz Leite Soares, todos os dias são atendidos vários casos de acidentes, principalmente de motos, cirurgias e queimaduras que exigem transfusão de sangue. O serviço também atende portadores de anemias e outras doenças clínicas, bebês prematuros que também precisam receber sangue com frequência. Ele afirma que a demanda é sempre alta, especialmente em períodos festivos, como o carnaval, por exemplo.
“Por isso, o HRPM mantém uma importante e estratégica parceria com o Hemopa. Nossa AT atende as necessidades do Hospital Regional e ainda é responsável por suprir os hospitais municipais da região, que devido a sua localização e dificuldades logísticas, são completamente dependentes desse serviço”, explicou o médico, estimulando a doação voluntária que é um ato simples, tranquilo e seguro.
Belém - Enquanto isso, na sede do Hemopa, em Belém, a paciente Ana Carolina da Silva, 9, e sua mãe, a dona de casa Sheila Rodrigues, retornam para uma consulta de rotina. A menina começou tratamento este ano após ser diagnosticada com Anemia Falciforme (doença genética e hereditária que se caracteriza por uma alteração nos glóbulos vermelhos). A irmã de Ana, com 11 anos, também foi diagnosticada com a doença e desde os quatro anos realiza tratamento hemocentro. Ambas dependem de transfusão de sangue para sobreviver, já que a Anemia Falciforme é uma doença crônica. Essas duas meninas fazem parte dos mais de 13 mil pacientes ativos atendidos pelo Hemopa, e que nunca deixam de sensibilizar parentes e amigos para  a causa da doação de sangue. “Devo a vida de minhas filhas aos doadores. Só posso dizer muito obrigada”, diz emocionada mãe das pacientes.
De acordo com a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, o hemocentro vem registrando uma média de 50% de redução no comparecimento de candidatos à doação de sangue. “Estamos contando com a adesão da sociedade à campanha para nos ajudar a atingir e meta de 300 coletas na abertura da campanha, por exemplo”, comentou, apostando na superação da meta diária de doações para formar reserva no estoque do hemocentro. Segundo ela, em 2015, durante a campanha do carnaval foi registrado a participação de 2.348 voluntários, que resultou em 1.879 coletas, que ajudaram a salvar 7.516 pacientes.
Campanha - Com uma programação variada, a abertura da campanha, a partir das 9h, contará com arrastão do "Bloco da Solidariedade" nas imediações do Hemopa, com a participação da Associação Carnavalesca "Xodó da Nega", Bloco de carnaval do bairro do Telégrafo, Grupo Boi Veludinho, Grupo de Palhaços Tio Babaloo, desfile com blogueiras de moda. Na sede do hemocentro será oferecido cantinho da selfie para o doador postar em suas redes sociais, oficina de customização de camisetas, além de lanche especial para repor as energias.
Juciara Farias não tem dúvidas de que o sucesso da campanha dependerá das parcerias, especialmente, da rede hospitalar ao incentivar a doação de sangue entre familiares e amigos de usuários internados. A ação estratégica  será realizada na sede do hemocentro Coordenador, em Belém; na Unidade Hemopa Castanheira, na BR 316; e nos municípios de Castanhal, Marabá, Santarém, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema.
Quem pode doar: Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na Trav. Padre Eutíquio, 2.109, Batista Campos e a Estação de Coleta Hemopa-Castanheira, no térreo do Pórtico Metrópole (BR-316, km 1). Ambas as unidades realizam coletas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800 280 8118.
Texto:
Vera Rojas


Emater trabalha manejo de bacurizeiros nativos em Limoeiro do Ajuru
O escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Limoeiro do Ajuru, no nordeste do estado, está iniciando um trabalho com manejo de bacurizeiros nativos. O projeto-piloto é uma área com cerca de duas mil plantas em cinco hectares na Comunidade do Km 5 da BR 422, de propriedade de cinco famílias. Os mesmos agricultores acabaram de participar, nos últimos 21 e 22 de janeiro, de um curso sob esse foco promovido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Prefeitura com o apoio da Emater. A fase da Emater é de visitas técnicas, com levantamento de dados. Um dos próximos passos pode ser a implantação, ainda este ano, de uma unidade demonstrativa (ud) de manejo, com técnicas como espaçamento adequado.
Texto:
Aline Miranda


PEQtur abre novos cursos para capacitação de profissionais do setor
Criado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur) em 2011, o Programa Estadual de Qualificação de Turismo (PEQtur) vai ganhar novos parceiros e cursos neste ano. Voltado à capacitação profissional de quem trabalha direta ou indiretamente com o turismo do Pará - estudantes, empresários e profissionais liberais - o PEQtur investe no aprimoramento do setor para melhorar os serviços ofertados a quem visita o Estado. Desde a sua implantação até a segunda semana de 2016, o programa atendeu 12.926 pessoas. Só no ano passado, 68 novas turmas foram formadas e 3.486 pessoas certificadas.
O projeto conta com a parceria da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o Instituto Pará Cidadão (Ipac), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Sebrae-PA e o Serviço Social da indústria (Sesi). Recentemente, firmou parceria com o Sindicato dos Hotéis e Restaurantes de Belém e Ananindeua e, neste ano, deverá fechar mais mais duas. Com o que dispõe em recursos próprios, a Setur planeja abrir oito novas turmas de capacitação em diversas atividades. Já com as novas parcerias, a expectativa é qualificar mais 900 pessoas em todo o Estado, incluindo os 13 municípios da Rota Turística Belém-Bragança. “A qualificação profissional é o alicerce de qualquer empreendimento. Sem qualificação, você não consegue inserir as pessoas no mercado de trabalho, nem incentivar a criação de novas empresas. A ideia é também formar novos empreendedores, desde a pessoa que aluga bicicletas no Portal da Amazônia até o empresário de turismo”, destaca Flavia Lima, coordenadora do PEQtur.
Ao longo desta semana, mais uma qualificação ofertada por meio do programa, desta vez em parceria com o Sindicato dos Hotéis e Restaurantes de Belém (SHORES), garante o aprimoramento de outros 32 profissionais. O curso de capacitação para garçons e garçonetes, que está sendo promovido no Hotel Princesa Louçã, reúne até pessoas com longa experiência na atividade. É o caso de Eriberto Santos, 52 anos, que há mais de 20 trabalha como garçom, mas atualmente presta apenas serviços esporádicos, sem vínculo contratual fixo. “A nossa requalificação é muito importante pra que possamos estar sempre inseridos no mercado de trabalho. Por mais experiência que a gente tenha é sempre possível aprender mais, porque as coisas estão em permanente mudança”, diz ele.
Flavio Melo, que ministra o curso e acumula mais de 30 anos de experiência, destaca a chance de aperfeiçoamento dada a esses profissionais pelo PEQtur. “Na minha época, infelizmente eu não tive essa chance. Aprendíamos tudo na marra. Hoje, com a facilidade que os cursos de garçon trazem, as coisas são bem melhores. Acho excelente essa iniciativa da Secretaria de Turismo em promover a reciclagem para valorizar o profissional no mercado de trabalho”. 
A receptividade dos profissionais também é grande. Tanto que novos cursos estão sendo programados em parceria com os Sindicatos de Hotéis e Restaurantes de Belém e Ananindeua. “O projeto atende uma necessidade fundamental, que é assegurar profissionais de retaguarda, ou seja, garçons extras para os eventos. Não temos esse profissional pronto no mercado e esse curso vem justamente para atender essa demanda. A idéia é manter os cursos já existentes, mas também incentivar a qualificação de outros profissionais como camareiras, auxiliares de cozinha e de recepção”, defende Clovis Carneiro, vice-presidente do SHORES.
Outro curso previsto ainda para esse ano é o de Inglês para motoristas de taxi. Os próprios profissionais sugeriram a capacitação à Secretaria de Turismo durante a realização do último curso voltado à categoria, realizado em outubro do ano passado. Trabalhando na praça há mais de 16 anos, Vitor Rodrigues viu a chance da qualificação como uma alternativa para fugir da crise. “Por intermédio do curso muitos de nós conseguiram aprimorar o atendimento ao cliente, que é fundamental para enfrentar a concorrência em meio a essa crise”, conclui.
Texto:
Syanne Neno


Café com Planejamento discute a formação de servidor público











O Café com Planejamento, ação mensal da Secretaria de Planejamento (Seplan) voltada à capacitação do servidor público que atua nessa área feita por meio de palestras e debates sobre temas atuais, recebe nesta quinta-feira, 28, Ruy Martini, diretor geral da Escola de Governança Pública do Estado do Pará (Egpa). Com a palestra “Política de formação continuada para os servidores públicos”, Martini discorrerá sobre os objetivos e programação do órgão para o ano em curso. O evento abre a programação do Café com Planejamento para 2016.
A iniciativa é da Diretoria de Planejamento (Diplan) da Seplan, que vem desenvolvendo o programa desde 2013 e já realizou 25 encontros mensais com a presença de servidores lotados nos núcleos de planejamento de suas instituições, assim como interessados pelos temas em geral. A programação será realizada no auditório da Seplan, a partir das 9h.
Texto:
Maria Christina


Público aprova atendimento permanente da Semas
O setor de Atendimento Permanente da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), que funciona às segundas-feiras para recepção ao público externo, vem ganhando agilidade e dinamismo por conta da interação proposta pelo órgão. O serviço foi implantado em outubro de 2015 e registrava inicialmente o predomínio de pedidos de andamento dos processos que estavam atrasados. Com base nesse termômetro a Semas conseguiu avançar nessa demanda e, hoje, três meses depois, já comemora os primeiros resultados positivos, entre os quais a redução do número desse pedidos, agora liderados pelas solicitações de orientação dos processos protocolados recentemente.
Essa mudança é consequência do comportamento dos empreendedores e do próprio modelo de atendimento, que permite a Semas receber sugestões do público e, a partir delas, fazer modificações de normativos, como explica o titular da Semas, Luiz Fernandes Rocha: “Na medida em que as pessoas foram sugerindo modificações nós procuramos incorporá-las para dar mais agilidade no andamento das demandas”, explica.
O secretário adjunto de Gestão e Regularidade Ambiental, Thales Belo, detalha também que, avaliando as anotações dos processos, é possível perceber que as questões referentes a protocolos recentes, a maioria do início de janeiro, lideram os últimos atendimentos. “São questionamentos feitos mais em nível de condução processual do que de relatos sobre atrasos ou pendências referentes a anos anteriores. Isso mostra que conseguimos dar um andamento mais célere aos processos e o resultado direto é que a quantidade de pessoas que nos procuram tem diminuído”, complementa.
A ideia de abrir o atendimento ao público externo na segunda-feira é para garantir que ao longo da semana os pedidos tenham o encaminhamento necessário e o usuário já tenha uma resposta nesse período, de maneira que não precise retornar na semana seguinte com a mesma questão. Essa rapidez deve-se à uma força-tarefa coordenada pelo secretário Luiz Fernandes, que reúne as diretorias de Gestão e Regularidade Ambiental, Licenciamento, Geotecnologias, Gestão Florestal e de Recursos Hídricos, juntamente com o corpo jurídico da Semas.
Para o empresário holandês Sacha Mercatelli, a implantação de um atendimento fixo mostra a acessibilidade dos dirigentes da Semas. “Percebemos que o secretário é bem acessível. Podemos ligar e ter certeza de que seremos atendidos. E nem todo órgão funciona assim”, elogia. A mesma opinião tem o empresário paraense Ricardo Vilemperg, que também aprovou a iniciativa. “Esse atendimento permitiu acesso direto ao gestor. Achei bastante democrático”, disse.
Na última segunda-feira, 25, foram atendidos 51 usuários, sendo seis pela Diretoria de Geotecnologias, três pela Diretoria de Recursos Hídricos, cinco pelo setor jurídico, 20 pela Diretoria de Gestão Florestal, três pela Diretoria de Licenciamento e 14 pelo secretário adjunto da Semas.
Próximos passos - A Semas vai interiorizar essas ações a partir de fevereiro, iniciando por Marabá, de 15 a 18, onde serão atendidas as demandas do municípios das regiões sul e sudeste paraense. “Faremos igualmente no Marajó, região que tem algumas demandas reprimidas e onde o Estado também estará presente para garantir a regularização ambiental. O mesmo se dará em outras regiões como Santarém, Itaituba e Castanhal”, reforça Luiz Fernandes Rocha.
Os atendimentos no interior terão periodicidade de no máximo, 30 dias, um do outro. Além disso, a Semas planeja iniciar, em breve, atendimentos mensais voltados para o Setor Produtivo na capital. Dependendo da demanda recebida, outras instituições serão convidadas a participar do atendimento público.
Texto:
Naiana G. F. M. Santos


Servidores do Estado recebem a partir desta quarta-feira, 27
Os funcionários públicos estaduais, da administração direta e indireta, começam a receber os salários de janeiro a partir desta quarta-feira, 27. Pelo cronograma da Secretaria de Estado de Administração (Sead), que encerra no dia 29, os primeiros a receber serão os inativos militares e pensionistas civis e militares, e os últimos serão os servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) da capital e do interior.
Pagamento do salário mínimo - O reajuste do salário mínimo de 11,6%, em vigor desde 1º de janeiro, será aplicado no total da remuneração dos servidores que recebem abaixo de R$ 880,00. Os 5.247 mil servidores incluídos nessa condição receberão o abono de diferença do salário mínimo que será incorporado no vencimento base no mês de abril, data base geral do Estado.
Determinação - O pagamento do salário mínimo atende a determinação publicada nos acórdãos nº 54763, de 26 de maio de 2015, e  nº 54785, de 28 de maio de 2015, do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Assim sendo, o Governo do Estado passa a aplicar o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), que na súmula vinculante 16 esclarece que a remuneração total (vencimento mais as gratificações) do servidor público não pode ser inferior ao valor do salário mínimo. 
Já a súmula vinculante 15/2009 estabelece que o cálculo de gratificações e outras vantagens não incide sobre o abono para se atingir o salário mínimo do servidor público. Portanto, segundo o entendimento dos órgãos de controle das contas públicas, o reajuste do salário não implica em aumento automático do vencimento base e das gratificações. Ainda de acordo com o artigo 37, inciso XIII da Constituição Federal, é vedada a vinculação ou equiparação do salário mínimo para qualquer fim. Portanto, o reajuste automático é considerado vinculação, o que obriga o Estado a rever seus procedimentos.
Confira o calendário de pagamento de janeiro/2016:
27/01 - Inativos militares e pensionistas militares/ Inativos civis, pensionistas civis e pensionistas especiais da Sead/ Auditoria Geral, Casa Civil, Casa Militar, Defensoria Pública, Gabinete da Vice-governadoria, Procuradoria Geral, Sedap, Sectet, Sead, Sefa, Seplan, Semas, Secult, Seel, Sedeme, Sejudh, Sedop, Sespa, Seaster, Setran, Secom, Setur e NAC.
28/01 - Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, Segup, Adepará, Arcon, Asipag, Codec, Ceasa, Cohab, CPC Renato Chaves, Detran, EGPA, Emater, FCG, FCP, Fasepa, Funtelpa, Fapespa, Hospital de Clínicas, Hospital Ophir Loyola, Hemopa, Imetropará, Iasep, Igeprev, Imprensa Oficial do Estado, Iterpa, Jucepa, Prodepa, Santa Casa, Susipe, Uepa, Ideflor-Bio, CPH, NGTM, Fundação Pro Paz.  
29/01 – Seduc (capital e interior)
Texto:
Luciana Benicio




Grupo chinês assina protocolo de intenções para investir no Pará
Mesmo diante do cenário de instabilidade econômica nacional, o Pará vem se destacando e atraindo investimentos internacionais. Depois da multinacional argelina Cevital, agora foi vez da China Railway Construction Corporation Limited (CRCC), maior grupo de construção integrada do mundo, firmar compromisso para uma série de investimentos, com destaque para a área de logística. O protocolo de intenções entre o Estado e a gigante chinesa foi assinado na tarde desta segunda-feira (25). A cerimônia aconteceu no Palácio do Governo, em Belém, com a presença do governador Simão Jatene, secretários de estado, representantes do setor produtivo e dos trabalhadores.
A chegada da multinacional no Brasil terá como porta de entrada o Pará. Isso mostra mais uma vez o esforço do Estado em atrair investimentos e o nível positivo de confiabilidade no mercado internacional. “Ninguém vai para onde não acredita. Essa grande afluência de empreendedores internacionais é sinal de que o nosso Estado cada vez mais está sendo visto, não apenas no Brasil, mas internacionalmente, com um outro olhar. Como um Estado que tem um grande potencial, que tem a possibilidade de oferecer como contrapartida relações sérias, responsáveis, efetivamente comprometidas com o desenvolvimento do Estado com o bem público”, afirmou o governador Simão Jatene. 
Durante a cerimônia, o diretor geral da CRCC na América Latina, Zhao Jiaping, ressaltou o trabalho desenvolvido pela estatal chinesa, assim como as possibilidades de investimento na região. “Nossa empresa é especializada em caminho de ferro, rodovias e portos, e agora temos a intenção de participar dos projetos locais. Estamos aproveitando para conhecermos melhor os portos e demais infraestruturas. O Pará nos interessou muito e estamos realizando estudos para definir o investimento no Estado”, comemorou Jiaping.
Entre as áreas de atuação da companhia está a produção industrial, logística, desenvolvimento imobiliário, comércio de bens e materiais, assim como operações de capital. A CRCC já projetou e construiu grande parte da infraestrutura em vários países, além da própria China, incluindo o sistema ferroviário de alta velocidade, metrôs e vias expressas.
A partir da assinatura do protocolo, o próximo passo é apresentar o conjunto de projetos que o Estado possui e pretende realizar, e ver quais aqueles que mais despertam o interesse da Companhia, além dos estudos de viabilidade. “Temos que investir em parcerias estratégicas para a realização de projetos. Temos vários exemplos importantes, como a expansão de um porto em Barcarena e a ferrovia paraense, todos de grande porte, que necessariamente tem escala global e como tal, tem exigência de recursos global, e de expertise global, para que eles possam ter sucesso”, pontuou o governador. 
O diretor da CRCC e sua comitiva devem continuar no Estado para visitar algumas localidades, entre elas o município de Barcarena, para estudo e análise de potencialidades e participação nos projetos. “Eles têm interesse em se instalar no país e nada melhor do que o Pará. Vamos mostrar o Estado a eles e vamos repassar todas as informações técnicas para que possam ter segurança no que vão investir”, acrescentou o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Adnan Demachki.
A chegada do grupo chinês no Estado é vista de forma positiva por todas as pontas da cadeia produtiva, já que o investimento é sinônimo de geração de renda e emprego. “Recebemos a notícia com entusiasmo, pois em um momento de crise em que o país passa, com desemprego em massa, ter uma oportunidade como essa é muito significante. Costumamos dizer que nós pisamos em riqueza, mas ela ainda não dá o devido retorno para o nosso povo. E é isso que a gente vislumbra”, destacou o presidente da Federação dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas do Norte do Brasil, Sulivan Ferreira Santa Brigida.
A Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), responsável pela atração de negócios e investimentos, também vai acompanhar o processo de implantação da empresa. “Temos um papel transversal de dar suporte para toda essa tratativa que está sendo iniciada pela Sedeme em parceria com o governo do Estado. Quando isso estiver efetivamente estabelecido e, logicamente, vencido todas as etapas de ordem estratégica, de aproximação do setor produtivo, a Codec entra para facilitar a concretização de todo esse processo”, pontuou o presidente da instituição, Olavo das Neves.
Texto:
Lidiane Sousa


Força-tarefa sai às ruas de Belém para reforçar combate ao Aedes aegypt
Moradores de quatro bairros de Belém receberam nesta segunda-feira (25) a visita de profissionais que integram a força-tarefa montada para conter a disseminação do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus causadores da dengue, febre chikungunya e zika. As equipes compostas por fiscais da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), agentes da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) e militares das Forças Armadas percorreram ruas dos bairros do Marco, Pedreira, Marambaia e São Brás com o objetivo de conscientizar a população sobre os riscos dos focos do mosquito transmissor.
"É muito bom receber esse tipo de ação em casa. Estávamos precisando. Nessa época que chove muito, ficamos preocupados. Em casa eu faço minha parte, mas é importante que os vizinhos façam também”, disse o aposentado Ibrain Maia da Costa, 78 anos, após receber a orientação de um agente de saúde.
Além do reforço do Exército, a Sespa conta com a colaboração da Marinha, Aeronáutica e da Defesa Civil. O diretor do Departamento de Controle de Endemias da Sespa, Bernardo Cardoso, ressaltou que as ações intensificam o trabalho da Secretaria, que ao longo do ano trabalha em conjunto com as 144 prefeituras para conter a proliferação do mosquito. “Este é mais um reforço que ajudará na luta contra o Aedes aegypti. A participação das Forças Armadas tem sido primordial nesse processo, uma vez que nos dará subsídio para atingirmos o maior número de pessoas para a prevenção", ressaltou o diretor da Sespa.
No bairro do Marco, o mecânico, Elielson Botelho, 40 anos, atento às orientações da equipe, disse que toma cuidado com a limpeza do local de trabalho e na residência. “Aqui na oficina sempre mantemos um ambiente limpo, sem água parada, com todo cuidado e atenção, nada que acumule água e prolifere mosquito”, afirmou. Os cuidados de Elielson têm uma justificativa: “Eu tenho uma tia que teve a febre chikungunya. Presenciei e não foi nada fácil. Em casa os cuidados são redobrados, pois tenho três crianças e primo pela saúde delas”, acrescentou.
Para facilitar o trabalho dos profissionais, a Sespa fornece todos os insumos necessários, como larvicidas, inseticidas, combustíveis e carros para a borrifação. A Secretaria também continuará capacitando todos os parceiros envolvidos na força-tarefa.
O primeiro informe epidemiológico de 2016 foi divulgado no último dia 15 de janeiro pela Coordenadoria do Programa Estadual de Controle da Dengue. Até o dia 14 foram confirmados 11 casos de dengue no Pará, uma redução de 89% em relação ao mesmo período do ano passado, que chegou a registrar 102 casos. Quanto à febre chikungunya, há registro somente de um caso confirmado por critério laboratorial, além da confirmação de quatro pessoas infectadas com o vírus zika, até a segunda semana de janeiro.
Prevenção – Os vírus da dengue, chikungunya e zika provocam doenças com sintomas parecidos, como febre e dores musculares, mas têm gravidades diferentes. Das três, a dengue é a mais perigosa, pois pode ser causada por quatro sorotipos diferentes do vírus. A pessoa com dengue apresenta febre repentina, dores musculares, falta de ar e fraqueza. A forma mais grave é caracterizada por hemorragias e pode levar à morte.
A febre chikungunya provoca principalmente intensas dores nas articulações. Os sintomas duram entre 10 e 15 dias, mas as dores articulares podem permanecer por meses e até anos. Complicações sérias e morte são muito raras. Já a febre por vírus zika leva a sintomas que permanecem por, no máximo, sete dias. Não há registro de mortes provocadas pela doença no Pará. O tratamento para zika é de suporte ao paciente e correção de sequelas. Mas a Sespa ressalta que adota, em relação ao vírus zika, os mesmos procedimentos de combate à dengue e à febre chikungunya.
Texto:
Tatiane Dias


Hospital Galileu promove campanha Janeiro Branco











Pela primeira vez no estado do Pará uma unidade hospitalar pública adere à campanha Janeiro Branco. A ação acontecerá a partir desta terça-feira, 26, no Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) com o tema "Janeiro branco: quem cuida da mente cuida da vida". Serão três dias de palestras educativas abordando a saúde mental.
De acordo com o diretor geral do Hospital Galileu, Saulo Mengarda, a instituição aderiu a campanha que já ocorre em alguns estados há três anos, para assim orientar seus usuários, acompanhantes e colaboradores sobre a importância dos cuidados e de ações que contribuam com a saúde mental. “Buscamos sensibilizar a sociedade sobre o controle do equilíbrio emocional por meio de suas atitudes no dia a dia, seja na vida pessoal ou profissional”, esclareceu o diretor.
O Janeiro Branco acontecerá no Galileu sob a coordenação da psicóloga Jennifer Lopes que irá ministrar a palestra "Saúde Mental no Hospital: cuidar da mente é cuidar da vida". Segundo a psicóloga, a discussão do assunto na unidade hospitalar é importante para desmistificar a temática da saúde mental e do trabalho do psicólogo. “O ambiente de cuidados com a saúde é um local insalubre e que gera muito aborrecimento psíquico: pelo esgotamento físico e por conta da proximidade com a morte. E, olhar pra esse sofrimento, para nossa vida e nossa saúde mental é fundamental para que possamos ter bem-estar no trabalho e na nossa vida como um todo”, explicou a psicóloga.
Idealizador do Janeiro Branco no Brasil, o psicólogo Leonardo Abrahão revela a importância e a seriedade de colocar o tema saúde mental em evidência. “Creio que a desmitificação desses conteúdos contribui de maneira imensurável para a promoção da saúde mental, realizando esta tarefa de forma didática e acessível a todos”, aponta. Leonardo ainda destaca que o acesso ao conhecimento modifica para melhor a vida das pessoas e, isso não é diferente em relação ao universo da saúde mental. "Por isso, a campanha se propõe a ser uma campanha de divulgação dos temas e conhecimentos relativos à saúde mental”, definiu.
Palestras
As palestras do Janeiro Branco ocorrerão nesta terça-feira, 26, às 7h, 10h e 11h. Na quarta-feira, 27, serão duas palestras, às 7h e às 10h. A ação termina na quinta-feira, 28, em dois momentos, às 15h e às 17h.
Sugestão de entrevistados:
Diretor geral: Saulo Mengarda
Psicóloga assistencial: Jennifer Lopes
Diretora assistencial: Daniela Castro
Texto:
Rosana Magno


Central do Iasep não terá atendimento nesta quarta-feira, 27
O Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) informa que, em razão de manutenção na rede de energia elétrica a ser realizada pela empresa Rede Celpa, não haverá expediente na Central de Segurados (Av. Gentil Bittencourt, 2175), na próxima quarta-feira, 27. Na Central de Segurados, o Iasep oferece os serviços de autorizações de exames e cirurgia, assistência social e auditoria médica.
Na Sede do Instituto, as atividades seguem normalmente, com a realização de cadastros de segurados, inclusão e exclusão de dependentes, emissão de carteiras e protocolo de documentos. O atendimento ao público no Iasep é realizado de segunda a sexta-feira, de 8h as 17h.
Texto:
Ettiene Angelim


Concurso do Corpo de Bombeiros segue normalmente com o cronograma estabelecido pelo Edital
O Concurso 001/2015 do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Pará seguirá o cronograma estabelecido pelo edital. A informação foi confirmada em coletiva na tarde desta segunda-feira, 25, na sede da Secretaria de Estado de Administração (SEAD) pelo delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino, o coordenador da empresa organizadora do Concurso Público do Corpo de Bombeiros, Pedro Fraga, o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Zanelli Antônio e pela secretária de Estado de Administração, Alice Viana.
De acordo com a titular da SEAD, Alice Viana, a tentativa de fraude que foi desarticulada por policiais civis e militares em Belém ontem, 24, não mancha o certame. "Todo o certame ocorreu de forma tranquila até o ocorrido. Considerando que o gabarito encontrado com os suspeitos, daria aos candidatos apenas sete acertos em relação a um tipo de prova (a prova verde), e que não haveria acerto de 50%, mínimo para os candidatos serem aprovados na prova objetiva, em nenhum dos quatro modelos de prova utilizados, por segurança, pela Consulplan, não há demonstração de que o certame seja maculado. Por isso, o concurso está mantido”, afirmou a secretária. Segundo Alice Viana, o cronograma segue normalmente com a divulgação do resultado das provas objetivas no dia 22 de fevereiro.
De acordo com o delegado geral da polícia civil, Rilmar Firmino, 49 pessoas - 47 adultas e dois adolescentes - foram detidas. "Todas foram conduzidas para a sede da Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), para responder por tentativa de fraude em certame de interesse público, com base no artigo 311A, do Código Penal, que prevê pena de 1 a 4 anos de reclusão. Infelizmente as pessoas que compraram o resultado foram enganadas já que o indivíduo não conseguiria repassar um gabarito que interferisse no resultado do concurso. Ele também será enquadrado por falsidade ideológica já que a inscrição dele foi indeferida pela comissão do concurso por ele ter mais de 27 anos, e ele fez a prova com uma identidade falsificada”, explicou.
O delegado também informou como a tentativa de fraude foi planejada. Um dos presos, com apoio de outros comparsas, iria enviar toques de celular correspondentes às supostas alternativas corretas da prova. No meio deste processo, o grupo foi detido pelo serviço de inteligência da Polícia Militar, que estava com policiais no lado de fora de uma escola no bairro do Tenoné, distrito de Icoaraci, em Belém. Eles detiveram um dos suspeitos em um colégio perto da escola onde ocorria o concurso. Com ele, um caderno com anotações das supostas respostas foi encontrado. A partir disso, as demais pessoas, que estavam tentando fraudar o concurso, foram detidas e conduzidas para a DIOE. Todos os telefones celulares foram apreendidos para apuração.
Pedro Fraga, coordenador da Consulplan, falou sobre os dispositivos de segurança que são adotados para que o certame ocorra de forma integra. "Há seguranças especializados para fiscalização dos locais de prova. No certame, quatro tipos de prova foram aplicadas sem o conhecimento dos candidatos e, além disso, os candidatos devem lacrar os equipamentos eletrônicos e objetos não permitidos, antes do ingresso nas salas de aplicação de prova", detalhou o coordenador, que também informou que as impressões digitais dos candidatos são comparadas com os documentos oficiais e então rapidamente o candidato que tenta fraudar é desclassificado.
O comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Zanelli, disse que o percentual de acertos das questões repassadas pelos suspeitos de fraudar o concurso, não interfere no resultado final. “Daremos continuidade ao concurso e vamos acompanhar as investigações que prosseguem sob a responsabilidade do delegado Aurélio Paiva, da DIOE", disse.
A SEAD explicou ainda que não houve nenhuma ocorrência nos outros três polos que serviram de local de prova para o concurso, Altamira, Marabá e Santarém. 
Texto:
Luciana Benicio


Com metas de expansão, Escola Técnica do SUS completa 10 anos no Pará
Expandir a formação de agentes de controle do câncer e aprimorar as especializações técnicas de nível médio direcionadas aos técnicos de enfermagem estão entre as metas, para 2016, da Escola Técnica do Sistema Único de Saúde Dr. Manuel Ayres (Etsus-PA), que nesta segunda-feira (25) completa 10 anos de atuação no Estado. A escola é vinculada à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).
Só no período de 2011 a 2015, a Etsus capacitou 20.754 alunos, em 18 cursos realizados. Entre os cursos em andamento destacam-se agente comunitário de saúde, agente de combate às endemias, técnico em citopatologia, técnico em hemoterapia e técnico em vigilância em saúde.
Segundo o diretor da instituição, Raimundo Sena, nesses 10 anos de funcionamento a Etsus passou por um processo de fortalecimento institucional. “Para explicar este processo de qualificação posso destacar a qualificação e o amadurecimento profissional das equipes gerencial, pedagógica e administrativa. Também a implantação da unidade orçamentária e financeira; a seleção e capacitação pedagógica dos docentes; a oferta de cursos técnicos e de qualificação profissional e a ampliação da visibilidade da escola internamente e pelos municípios”, reiterou o gestor.
Diretrizes - A Escola Técnica do SUS do Pará Dr. Manuel Ayres desenvolve atividades para a formação profissional de recursos humanos da área da saúde pública, a fim de contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população. A qualificação profissional é feita por meio de formação técnica de nível médio e cursos de pós-graduação, contemplando, prioritariamente, servidores do SUS, de acordo com os princípios e as diretrizes da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde.
A Etsus, localizada na Rua Jerônimo Pimentel, em Belém, oferta os seguintes cursos: qualificação para agente comunitário de saúde; qualificação para agente de combate às endemias; atualização de controle do câncer de colo de útero e coleta de papanicolau; formação de agentes de controle do câncer; higienização de superfícies em estabelecimentos de saúde; técnico em citopatologia; técnico em hemoterapia; técnico em prótese dentária; técnico em saúde bucal e técnico em vigilância em saúde. A instituição também promove a qualificação profissional com a temática “Falando um pouco sobre o SUS” e sobre o “Enfrentamento do crack, álcool e outras drogas/Projeto Caminhos do Cuidado”.
Texto:
Carla Fischer


Uepa divulga listão dos aprovados no Prise e Prosel na quinta-feira
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulgará na próxima quinta-feira (28), às 09 h, os nomes dos aprovados no Processo Seletivo (Prosel) 2016 e no Programa de Ingresso Seriado (Prise - 3ª etapa). O listão será divulgado no hall da Reitoria, localizada no bairro do Telégrafo. Antes de entregar o listão à imprensa, o reitor da Uepa, Juarez Quaresma, dará uma entrevista coletiva no auditório da Reitoria, quando informará os nomes dos primeiros colocados.
O resultado do Prosel foi baseado nos números de inscrição do candidato no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e no Cadastro de Pessoa Física (CPF). Este ano a Uepa ofertou 3.420 vagas, distribuídas igualmente entre o Prosel e a 3ª etapa do Prise, as duas modalidades de acesso à Universidade. As provas do Prise foram aplicadas em 7 de dezembro e as provas do Enem, cuja nota é usada no Prosel, foram realizadas nos dias 24 e 25 de outubro de 2015.
Texto:
Renata P.


Ocupantes permanecem em fazenda após avaliação do CPC Renato Chaves
A operação de reintegração de posse “Redenção-Marabá”, coordenada pela Polícia Militar e demais órgãos de segurança pública avança pela rodovia BR-155. Na manhã desta segunda-feira (25), a equipe esteve na fazenda Surubim, no município de Piçarra, para a desocupação de mais de 100 casas à beira da rodovia com integrantes do LCP (Liga dos Camponeses Pobres). No entanto, após a avaliação dos técnicos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC), verificou-se que as casas estão inclusas dentro da “faixa de domínio” da rodovia, ou seja, o espaço de 40 metros entre o centro da pista e a lateral que estão fora da propriedade privada.
As tropas chegaram cedo à fazenda para iniciar a negociação com os ocupantes. Polícia Militar, Polícia Civil, Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), um Oficial de Justiça e Corpo de Bombeiros Militar chegaram em comboio coordenados pelo coronel da PM Leão Braga. Após a leitura da decisão judicial, os militares fizeram a medição da área ocupada junto aos peritos do CPC.
Com a conclusão de que os moradores ocupavam uma área de faixa de domínio, a polícia negociou os termos de conduta para que não houvesse conflito entre os moradores da área ocupada e a fazenda. “Com isso, a responsabilidade passa para o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte). Aproveitamos para conversar sobre os termos de conduta e convivência entre os funcionários da fazenda e os moradores, para que eles possam ter o direito de ir e vir sem sofrer qualquer tipo de agressão ou ameaça”, declarou o coronel Leão.
O líder dos ocupantes assinou o documento do Oficial de Justiça garantindo que eles não invadiriam as terras da fazenda. Com o fim desta fase da missão, a tropa agora se encaminhará para a próxima fazenda na região de Marabá.
Apoio - A operação garante o apoio à execução de ordens judiciais de reintegração de posse de várias fazendas na região. Os oficiais de Justiça cumprem os mandados, expedidos pelas varas agrárias dos municípios de Redenção e Marabá. Polícia Civil, Polícia Militar, Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC), Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) e Corpo de Bombeiros Militar são os principais órgãos de segurança pública que participam da operação, que tem o apoio dos comandos de Missões Especiais e do Regimento de Polícia Montada “Cassulo de Melo”, com a coordenação do tenente coronel Leão Braga.
Texto:
Diego Andrade


Setur promove oficina de regionalização do turismo na capital e no interior
A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) promove nos dias 26, 27 e 29 de janeiro e 15 de fevereiro as “Oficinas de Regionalização do Turismo”, reunindo representantes das seis regiões que compõem o mapa turístico atual paraense: Belém, Amazônia Atlântica, Araguaia Tocantins, Marajó, Tapajós e Xingu. O trabalho da Diretoria de Politicas para o Turismo (DPOT) tem como objetivo fazer o “Remapeamento das Regiões Turísticas do Estado”, conforme solicitação do Ministério do Turismo (MTur)
As informações levantadas e debatidas serão inseridas no Mapa do Turismo Brasileiro, que é o instrumento instituído no âmbito do Programa de Regionalização do Turismo e que orienta as ações no desenvolvimento das políticas públicas. O mapa define a área, o recorte territorial, que deve ser trabalhada prioritariamente pelo Ministério.
O Programa de Regionalização é uma política pública com enfoque territorial, que trabalha a convergência e a interação de todas as ações desempenhadas pelo MTur com estados e municípios brasileiros. O objetivo principal é apoiar a estruturação dos destinos, a gestão e a promoção do turismo no país, com vistas à promoção do desenvolvimento regional, tendo o mapa do turismo a visualização das áreas que deverão ser trabalhadas com essas políticas públicas.
No Pará, as oficinas acontecerão em quatro momentos distintos: nesta terça-feira (26), às 13h, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), reunindo 135 participantes da Região Metropolitana de Belém, Marajó e Araguaia-Tocantins; dia 27 de janeiro, às 13h30, na Câmara dos Vereados de Igarapé-Açu, com 96 representantes do polo Amazônia Atlântica; dia 29 deste mês, às 13h30, no Centro de Formação e Educação Ambiental (CIAM), em Santarém, com 40 membros do polo Tapajós; e por fim, dia 15 de fevereiro, às 13h30, no auditório da Secretaria Municipal de Saúde de Vitória do Xingu, com 22 participantes do polo Xingu.
Confira a programação da primeira Oficina de Regionalização do Turismo, nesta terça-feira (26), no auditório da Fiepa:
13h30: Credenciamento
14h00: Abertura com o Secretário de Estado de Turismo - Adenauer Góes
14h45: Palestra com as orientações do MTur sobre o Programa de Regionalização de Turismo;
15h30: Intervalo
15h45: Apresentação da proposta das novas regiões turísticas para avaliação;
16h15: Divisão dos municípios por região turística para instalação da Instância de governança regional (eleição da mesa diretora e do interlocutor da Região Turística junto ao Fórum regional);
17h30: Entrega dos Termos de Compromisso assinado pelo prefeito ou responsável pela pasta do turismo, conforme modelo disponibilizado, aderindo de forma espontânea e formal ao Programa de Regionalização do Turismo e a Região Turística;
18h00: Considerações finais.
Texto:
Israel Pegado


Emater entrega 30 mil mudas de bananeiras resistentes a doenças
Trinta mil mudas de bananeiras, de três variedades resistentes a doenças, foram entregues pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), para os municípios de Canaã dos Carajás, Eldorado do Carajás, São Domingos do Araguaia, Itupiranga, Nova Ipixuna, São João do Araguaia, Breu Branco e Marabá, nas regiões sul e sudeste. As mudas foram compradas pelo Governo do Pará da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), em Cruz das Almas, na Bahia. A entrega foi feita na última quarta-feira (20), no Viveiro de Mudas em Marabá. A iniciativa tem a parceria da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio).
Texto:
Edna Moura


Seel mobiliza gestores esportivos para evento com Ministério do Esporte
A Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) está mobilizando gestores esportivos do Pará para encontro com Ministério do Esporte, em Belém, na quinta-feira, 28, no Centro de Integrado de Inclusão e Cidadania, a partir das 8h. O encontro é denominado de “Caravana de Planejamento de Projetos Pedagógicos dos Programas Sociais do Ministério do Esporte” e visa realizar oficinas para ensinar os mecanismos de acesso aos editais publicados no início do ano, nos quais estão contidos o Programa de Esporte e Lazer na Cidade (Pelc) e Programa Vida Saudável, Luta pela Cidadania, Programa Segundo Tempo Padrão (PST), Programa Segundo Tempo Universitário e Programa Segundo Tempo Paradesporto. A caravana começou o ciclo de visitas no último dia 18 e vai concluir dia 29 deste mês nas cidades de Natal (RN) e Recife (PE), na região Nordeste do País.
Para fazer a mobilização em Belém, a Seel está utilizando os contatos dos gestores esportivos que participaram da última edição dos Jogos Abertos. A competição percorreu 74 cidades reunindo mais quatro mil agentes entre atletas, técnicos e secretários municipais de esporte e lazer de todo o Pará. Na sede da Seel, em Belém, os professores João do Carmo, Jesus Nazareno e Liane Costa estão à disposição do público para prestar maiores esclarecimentos.
A professora Kátia Rocha, diretora interina do Departamento Técnico da Seel, solicita aos gestores que participem do evento por se tratar de uma oportunidade única para o aprendizado da elaboração de projetos técnicos pedagógicos do Ministério do Esporte. “Sabemos que a maioria dos municípios desconhece os canais de solicitação de recursos para desenvolvimento de projetos esportivos, então essa oficina é uma oportunidade para que todos possam aprender com os próprios técnicos do Ministério do Esporte”, disse.
A caravana do ME está visitando cinco regiões do Brasil com a mesma finalidade: ensinar e capacitar os gestores esportivos na elaboração de projetos que darão acesso aos editais dos programas sociais que foram lançados recentemente. A Seel recebeu o comunicado do ME na última sexta-feira, 22, e nesta segunda-feira, 25, começou a mobilização para o evento marcado ao próximo dia 28. Maiores informações podem ser obtidas pelos telefones 98371-6477, 98152-9965, 98269-3357 ou 3201-2326. Os editais disponíveis no site do MEwww.esporte.gov.br.
Texto:
Selma Amaral


Programa Pró-Açaí vai consolidar liderança do Pará na produção do fruto
O açaí, um dos alimentos mais tradicionais dos paraenses, se transformou em produto de exportação. Só no ano passado, as vendas externas do fruto injetaram mais de R$ 225 milhões na economia estadual. E isso é só o começo. Ainda há muito espaço para crescer no mercado. Pensando nisso, a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) está implantando o Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Açaí no Estado do Pará (Pró-Açaí). A meta do programa é expandir em 50 mil hectares a área cultivada com açaí no período de 2016 a 2020, fazendo com que a produção aumente em 360 mil toneladas anuais de frutos até 2024. O programa foi lançado oficialmente nesta segunda-feira (25).
As propriedades funcionais, assim como o sabor exótico, fizeram o produto cair nas graças dos consumidores de todo o mundo. E a produção atual, estimada em um milhão de toneladas de frutos por ano, já é insuficiente para atender todo o mercado consumidor existente além do potencial - formado por indústrias que querem trabalhar com açaí, desde que haja produto em quantidade suficiente para atender à larga escala exigida pelo setor. De olho neste mercado crescente, outros estados, como Minas, Bahia, Espírito Santos e São Paulo já começam a implantar áreas de cultivo. Com o Pró-Açaí a ideia é manter o Pará liderando a produção nacional.
O secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hildegardo Nunes, explica que o sucesso do programa prevê a superação de alguns desafios. Um deles é aplicar no Pará a legislação que concede tarifa diferenciada de energia elétrica para sistemas de irrigação em plantios destinados à produção de alimentos. Do total de 50 mil hectares previstos pelo Pró-Açaí, 10 mil deverão ser implantados em áreas de terra firme com irrigação, ajudando a recompor com cobertura vegetal áreas já desmatadas.
O Pará é hoje o maior produtor nacional de açaí, com 154 mil hectares de área plantada e manejada em 12,8 mil propriedades rurais distribuídas em todo o estado e produção anual de um milhão de toneladas de frutos. A meta do Pró-Açaí é implantar 10 mil hectares de açaizeiros nas regiões de terra firme do estado, na forma de cultivo solteiro ou em Sistemas Agro-Florestais (SAFs). A ideia, na terra firme, é aproveitar apenas as áreas já abertas pela ação humana – como pastagens abandonadas – e envolver mil pequenos, médios e grandes produtores rurais utilizando, entre outras tecnologias, a irrigação.
Já nas áreas de várzea, onde se concentra atualmente a maior parte da produção paraense, a meta para o período entre 2016 e 2020 é ampliar em 40 mil hectares as áreas de açaizais, utilizando técnicas de manejo e de enriquecimento e envolvendo 10 mil produtores familiares das regiões do Marajó e Baixo Tocantins. A expansão da cadeia produtiva também trará ganhos sociais, com a criação de mais três mil empregos diretos e 12 mil indiretos na terra firme e de cinco mil ocupações produtivas diretas e de outras 20 mil ao longo da cadeia, nas áreas de várzea.
“Resolver a questão fundiária também é importante porque os produtores vão precisar de crédito, e para ter acesso a ele é preciso estar em propriedades regulares. Nesse aspecto, vamos precisar continuar articulados com o governo federal, especialmente o programa Terra Legal. No âmbito estadual, também precisamos avançar, com a simplificação do processo de outorga da água. E outra coisa fundamental é pressionarmos o governo federal a incluir o açaí na Política de Garantia de Preço Mínimo (PGPM) para garantir que o produtor tenha uma base para a prática do preço de venda e não seja enganado por atravessadores”, avaliou Hildegardo.
O senador Fernando Flexa Ribeiro e o deputado estadual Sidney Rosa, que participaram do lançamento do programa, se comprometeram a dar todo o apoio legal para o sucesso do programa. “Vou lutar em Brasília para que o açaí tenha os mesmos benefícios fiscais aplicados à fruticultura irrigada no Nordeste. Também vamos propor uma lei que estabeleça um percentual mínimo de açaí nos produtos que contém a fruta”, disse Flexa Ribeiro.
“Nossa expectativa é a melhor possível com esse programa. Inclusive os plantios em terra firme são bem interessantes porque vão cobrir a diminuição da oferta do produto na entressafra. E com mais produto disponível, a tendência é que os preços para o consumidor fiquem melhores”, afirma Nilson Freitas, presidente da Associação Semente de Açaí, formada por manipuladores de açaí do município de Ananindeua.
Texto:
Simone Romero


Infocentro do Programa Navegapará oferta cursos gratuitos de informática básica
Estão abertas as inscrições para cursos de informática básica ofertados pelo Infocentro do Núcleo de Esporte e Lazer da Secretaria de Estado de Educação (NEL/Seduc), pertencente ao Programa Navegapará. Ao todo são 140 vagas destinadas à inclusão digital de estudantes, adultos e idosos que buscam capacitar-se para o uso das atuais Tecnologias de Informação e Comunicação. As inscrições são gratuitas.
Para se inscrever, os interessados devem comparecer ao NEL/Seduc até o dia 5 de fevereiro, das 8h às 12h, munidos de cópias do RG ou certidão de nascimento, do comprovante de residência e do comprovante de matrícula para os candidatos menores de 18 anos. Os cursos possuem duração de dois meses e iniciarão a partir do dia 15 de fevereiro deste ano, em horários nos turnos matutino, vespertino e noturno. Todos os participantes receberão certificado ao término das capacitações.  
O Infocentro NEL/Seduc existe desde 2010 e já capacitou mais de 800 pessoas por meio dos cursos ofertados. “Os cursos aproximam, de forma efetiva, as organizações e as comunidades das políticas públicas e dos trabalhos sociais do governo”, opina a professora e gestora do local, Betânia Peres. Além disso, o infocentro possui acesso livre à internet durante uma hora em todas as sextas-feiras do mês para a comunidade do seu entorno.
O Programa – O Navegapará é um Programa do Governo do Estado do Pará que engloba espaços públicos de inclusão digital (infocentros), pontos de acesso livre e de acesso comunitário, além de prover o serviço de comunicação de dados utilizando-se das Infovias, Redes Metropolitanas e Cidades Digitais para a consecução de seus objetivos. Atualmente o Programa é coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) e pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa).  
Serviço:
Cursos de Informática Básica do Programa Navegapará – Infocentro do Núcleo de Esporte e Lazer da Secretaria de Estado de Educação (NEL/Seduc)
Inscrições: até o dia 5 de fevereiro de 2015 na sede do NEL/Seduc (Tv. Dom Romualdo de Seixas 1215 – Umarizal).
Mais informações: (91) 3201-5919.
Texto:
Igor de Souza


Rede de Ensino Técnico do Pará oferta mais de 7 mil vagas em 191 cursos
A Rede de Ensino Técnico do Pará oferecerá este ano 7.620 vagas, em 191 cursos, a serem prenchidas por meio de processo seletivo. O edital referente à abertura das vagas foi publicado na edição desta segunda-feira, 25, do Diário Oficial do Estado. Hoje também começam as inscrições, feitas por meio do portal da Secretaria de Estado de Educação (www.seduc.pa.gov.br), até o dia 10 de fevereiro. O resultado da primeira chamada está previsto para 12 de fevereiro.
As vagas serão ofertadas em três modalidades: Ensino Médio Integrado, com 3.780 vagas, para alunos concluintes do Ensino Fundamental e que irão cursar o Ensino Médio em 2016; Programa Educação de Jovens e Adultos (Proeja), com 920 vagas ofertadas, e na modalidade Subsequente, com 2.920 vagas ofertadas para alunos que já concluíram o Ensino Médio.
Entre os cursos técnicos ofertados, em várias áreas de atuação, estão Segurança do Trabalho, Agricultura, Agronegócio, Secretariado, Manutenção e Suporte, Redes de Computadores, Alimentos, Agroindústria, Nutrição e Dietética, Podologia, Meio Ambiente, Eletrotécnica, Edificações, Administração, Marketing e Comércio.
Seleção - O processo de seleção atende a vários critérios. Na modalidade Integrado, os estudantes precisam ter concluído o Ensino Fundamental, ter cursado o Ensino Fundamental em escola pública ou em escola privada com bolsa de estudos, ter cursado o Ensino Fundamental maior (5ª a 8ª série) em escola da rede estadual e ser participante de programa de transferência de renda. Para alunos com deficiência estão reservados 5% do total das vagas.
Já na modalidade Proeja serão observados os mesmos critérios de seleção do Integrado, mas o percentual de vagas será distribuído da seguinte forma: 60% para alunos com idade acima de 24 anos e 11 meses, 35% para estudantes de 18 a 24 anos e 5% para pessoas com deficiência. 
Na modalidade Subsequente, 60% das vagas serão destinadas a ex- alunos que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos anos de 2013, 2014 e 2015; 35% para os que não realizaram o Enem e 5% para ex-alunos com deficiência.
Essas ofertas de capacitação profissional vão proporcionar mais oportunidades no mercado de trabalho para alunos e ex-alunos da rede estadual de ensino. Um exemplo é Rafael Loureiro, ex-aluno da Escola Tecnológica Magalhães Barata, onde fez o curso de Técnico em Informática, o que lhe deu acesso à vida profissional. Ele disse que começou a estagiar na empresa Computer Store, por indicação da própria Etepa, e logo depois participou de um processo de seleção curricular e entrevista, sendo contratado pela própria Seduc para trabalhar na Coordenadoria de Recursos Técnicos e Informática (CRTI), como técnico de suporte.
“A escola tecnológica abriu as portas do mercado de trabalho para mim. Tive uma boa formação, oportunidade de conseguir o meu primeiro emprego na área e hoje estou me especializando ainda mais, fazendo o curso de Aperfeiçoamento em Rede e outro de Engenharia”, contou Rafael.
“O objetivo da Secretaria é atender as demandas do mercado de trabalho, com mais qualificação profissional, disponibilizando para profissionais qualificados e atendendo à necessidade de acesso ao emprego desses jovens, em várias faixas etárias”, destacou Maria Almeida, coordenadora da Educação Profissional.
Mais informações sobre os cursos, documentação necessária, datas de resultados e prazos de recursos no edital, que ficará disponível a partir de hoje no portal da Seduc.
As Escolas da Rede de Ensino Técnico do Estado do Pará que ofertarão cursos técnicos em 2016 são as seguintes:
Belém:
EETEPA Profº Anísio Teixeira; Escola Técnica Estadual Magalhães Barata; Escola Paes de Carvalho; Instituto de Educação do Estado do Pará; Escola Deodoro de Mendonça; Escola Francisco da Silva Nunes; EETEPA Icoaraci – Francisco das Chagas Ribeiro de Azevedo.
Interior:
Escola Centro de Educação Profissional Dom Aristides Pirovano – em Marituba (Região Metropolitana)
Escola Juscelino Kubitschek de Oliveira – Benevides (Região Metropolitana)
Centro Integrado de Educação do Baixo Tocantins – Cametá
EETEPA Tailândia – Tailândia (sudeste)
EETEPA Monte Alegre – Monte Alegre (oeste)
ETEPA Oriximiná – Oriximiná (oeste)
Escola Irmã Albertina Leitão – Santa Izabel do Pará (Região Metropolitana)
EETEPA Vigia de Nazaré – Vigia de Nazaré (nordeste)
EETEPA Itaituba – Itaituba (sudoeste)
EETEPA Paragominas – Paragominas (nordeste)
EETEPA Salvaterra – Salvaterra (Marajó)
Texto:
Eliane Cardoso


Governo entrega novo espaço para acolhimento de idosos em Belém
Data da Pauta:
26/01/2016 09:30:00
Expira em:
26/01/2016 12h00
Local:
Nosso Lar Socorro Gabriel
Endereço:
Av. Norte, s/n (em frente ao posto de saúde do conjunto Providência)
Contatos:
Inês (gerente do abrigo) - 98433-1472 ou Ascom Seaster - Inara: 98406-8726seaster.comunicacao@gmail.com

O governo do Estado entrega nesta terça-feira, 26, às 10h, a nova Unidade de Atendimento à Pessoa Idosa (UIAP), denominada “Nosso Lar Socorro Gabriel”, localizada no conjunto Providência, bairro de Val de Cans. O espaço ficará sob administração da Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) e receberá, já no início das atividades, os 37 idosos acolhidos da Unidade de Acolhimento Socorro Gabriel, no bairro do Jurunas.
Com capacidade para 50 idosos, o abrigo ocupa uma área de 2.230 metros quadrados dividido em sete blocos, com instalações destinadas à fisioterapia, sala de terapia ocupacional, enfermarias masculina e feminina, área administrativa, refeitório, capela, cozinha e lavanderia.
O projeto arquitetônico obedece às resoluções da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Conselho Nacional de Assistência Social. O novo espaço vai funcionar como instituição de longa permanência, para idosos com grau de dependência elevado e para os que necessitam de cuidados especiais, encaminhados pelo Ministério Público. 
O atendimento será feito por uma equipe multiprofissional, composta de assistentes sociais, médico, psicólogos, fisioterapeutas, terapeuta ocupacional, enfermeiros, monitores, auxiliares administrativos, agentes de portaria, cozinheiros e técnico de enfermagem.
Texto:
Inara Soares


Setor de avicultura cresce 10% no Pará
Mesmo diante da crise econômica, queda na renda da população e elevada inflação, o setor de avicultura no Pará apresentou crescimento de 10,66%, com registro de um plantel de corte de 1,66 milhão de aves, em 2015, contra 1,5 milhão em 2014. A informação é da Associação Paraense de Avicultura (APAV), que festeja, também, o incremento de 14,8% no consumo de milho e de 5,6% no de soja. Parte desse bom resultado é creditado ao governo estadual em razão do forte incentivo fiscal concedido a essa cadeia produtiva.
Em 2015, segundo a APAV, o setor foi diretamente afetado com o aumento do custo de insumos essenciais, como a elevação da energia elétrica e combustíveis, e também pelo desabastecimento de grãos, como soja e milho, que fez disparar ou o preço dete último em 35% e o da soja em 100%, majorando ainda mais o custo das rações. Nesse momento, o apoio institucional do Estado, por meio da concessão de benefícios fiscais, foi essencial. “A iniciativa do Estado foi muito importante para o setor e nos ajudou a sustentar os empregos frente à crise", assegurou o presidente da entidade, Cláudio Afonso Martins.
O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Adnan Demachki, que tem feito a interlocução entre ogoverno e o setor das indústrias de frango, também comemora o esforço do segmento e reafirma que esse é o perfil que o Estado está buscando. ''Precisamos de Indústrias que possam processar nossas matérias-primas. Seguramente 40 mil hectares dos pouco mais de 200 mil hectares de soja que produzimos no Pará foram convertidos em frangos. O restante da soja foi exportado 'in natura' para gerar empregos lá fora", ressalta.
"Os esforços do Estado convergem para criar um ambiente juridicamente seguro e atrativo a fim de intensificar a produção de matérias-primas e, mais especialmente, a industrialização do Pará, já que nas segunda e terceira fases dos processos de produção é que se geram os melhores empregos e maior renda'', observa Demachki.
Segundo dados da APAV, os principais polos de produção no Estado concentram-se em Santa Izabel, na Região Metropolitana de Belém, e em Santarém,o n oeste paraense. Juntos, os dois municípios têm o maior plantel de frango de corte da Região Norte, o que representa 1,3% da produção nacional e coloca o Pará no 11º lugar no ranking nacional.
Apesar das dificuldades do ano de forte recessão, o setor cresceu 53% na produção de ovos férteis em Santarém, o que acrescentou no plantel de corte 160 mil aves por semana. A produção da agricultura familiar também cresceu em 14%, e o abate nos abatedouros, cadastrados no Sistema de Informações Gerenciais do Sistema de Informação Executiva (SIG e SIE) subiu para 13,70%, com 160 mil toneladas de carnes processadas.
“O ponto mais importante desse crescimento, no que diz respeito aos ganhos para a população como um todo, foram a manutenção e o aumento dos postos de trabalho em plena crise’’, observa Cláudio Afonso Martins.
Ele destaca que para este ano, mesmo diante das previsões de agravamento da crise econômica, a APAV tem metas ambiciosas para cumprir, a exemplo do aumento do plantel de corte em 225 mil por semana, até que se alcance marca de 1,88 milhão de aves colocadas no mercado semanalmente, o que corresponderia a um acréscimo de 13,55%. Além disso, a Associação se propõe a iniciar a exportação da carne de frango paraense por meio da implantação na Lista Geral do abatedouro de Santa Izabel. O Ministério da Agricultura dos Estados Unidos, para citar um exemplo, prevê um aumento de 3,8% na importação de carne de frango brasileira.
Para 2016, o segmento da avicultura se compromete, junto à gestão pública estadual, a trabalhar para garantir a manutenção dos empregos e até aumentar as oportunidades no mercado de trabalho, bem como consolidar o registro de todas as granjas junto à Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará).
Texto:
Valéria Nascimento




Simão Jatene entrega UIPP e trecho da PA-446 em Quatipuru
“Há anos a população daqui sonhava com essas obras. E elas finalmente chegaram”, comemorou o prefeito Hélio Brito, de Quatipuru, no nordeste paraense, durante a inauguração da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) e a entrega da primeira etapa da obra de restauração da PA – 446, na manhã desta sexta-feira, 22. O governador Simão Jatene, acompanhado do senador Flexa Ribeiro, deputados federais e estaduais, vereadores e secretários de Estado, participou da programação.
A agenda do governador em Quatipuru começou no distrito de Boa Vista, com uma visita às obras do Mercado Municipal que está sendo construído pelo governo do Estado e deve ser entregue para a população nos próximos três meses. A nova estrutura, que vai abrigar os feirantes do distrito, tem investimento de R $600.183,19. Em seguida a comitiva fez a inauguração da pavimentação da PA-446, no trecho que liga Boa Vista à sede municipal.
O motorista Tiago Lobo contou que a estrada estava em condições de difícil trafegabilidade. “Antes, essa estrada aqui era um caos e agora está bem diferente. A nossa vida muda 100% com a facilidade de transporte que nós passamos a ter com essa via pavimentada”, reiterou. Foram pavimentados e sinalizados nove quilômetros da PA-446. A obra, que recebeu investimento total de R$ 3.909.022,34, faz parte da primeira etapa da recuperação e rodovia estadual, que é fundamental para o desenvolvimento econômico e turístico da região do salgado.
Para o presidente da Associação de Extrativistas e Agricultores Familiares de Quatipuru, Raimundo dos Reis, a nova estrada vai facilitar o escoamento dos produtos produzidos no interior do município. “Hoje é tudo muito caro aqui pela dificuldade de entrada e saída de produtos. A estrada estando boa, com certeza os preços vão ficar mais acessíveis para nós, e também podemos escoar o nosso produto com melhores preços. Uma estrada boa é sempre sinônimo de desenvolvimento e isso aumenta a nossa esperança em ter mais qualidade de vida aqui na nossa cidade”, destacou Raimundo Reis.
A programação em Quatipuru encerrou com a inauguração da nova Unidade Integrada Pro Paz, que teve investimento de R$ 1.099.853,86 na construção do prédio e R$107.761,00 investidos em mobiliário e material de informática. O prédio principal tem nove salas que estão distribuídas para abrigar o comando de Polícia Militar, sala de monitoramento, mediação de conflitos, Pro Paz, sala do delegado, investigadores, escrivão, cartório, reconhecimento, sala de custódia e cinco banheiros, incluindo um adaptado para portadores de necessidade especiais. O prédio anexo possui quatro alojamentos, sendo dois para o uso de policiais civis e dois para os policiais militares, além de uma copa/cozinha e uma sala de convivência para os policiais.
Segurança - Quatipuru era um dos municípios paraenses que não possuíam delegacia, apenas um Posto da Polícia Civil atendia a população e os casos mais graves eram encaminhados para os municípios vizinhos. Elisete Farias, que trabalhou como conselheira tutelar e que muitas vezes necessitou dos serviços de uma Delegacia, lembra das dificuldades que enfrentou. “Muitas vezes tive que me deslocar da minha cidade até Primavera ou São João de Pirabas, era um sacrifício muito grande. A chegada dessa UIPP vai facilitar muito a vida de todos nós que moramos aqui. É uma obra maravilhosa”, avaliou.
O prefeito Hélio Brito destacou que as duas obras entregues hoje são de fundamental importância para o município. “Quando se fala da rodovia a gente lembra que eram quase duas horas para fazer 9 km de estrada e esse tempo agora é de dez minutos. Se a gente fala da delegacia, a gente lembra que para fazer uma simples ocorrência tínhamos que mudar de município. O que antes era uma promessa, hoje é realidade e nós estamos muito felizes por isso”, destacou.
A inauguração da UIPP de Quatipuru é mais um passo na meta do governo estadual de construir 49 novas UIPPS nas diferentes regiões do estado, como parte da política de prevenção e redução da criminalidade. O governador Simão Jatene destacou que a UIPP é um novo conceito de delegacia e de Segurança Pública. “É importante que quando as pessoas vejam essa unidade elas percebam que foram inauguradas no estado 44 unidades iguais a essa. Quando falo isso é para dizer que tanto a estrada, como essa delegacia, foram obras feitas com o imposto que cada paraense paga e é isso que garante que a gente possa realizar essas obras”, reiterou Jatene, ao dizer que seu papel como funcionário público é gerenciar o dinheiro que a sociedade paga.
Durante o evento, o governador Simão Jatene informou que a Secretaria de Estado de Transportes (Setran) está fazendo estudos para melhorar a pavimentação do segundo trecho da PA-446, que interliga o Município de Quatipuru e Primavera. O chefe do Executivo Estadual disse, ainda, que está pronta a licitação para a construção de cinco pontes em concreto, em substituição das atuais pontes de madeira sobre o Rio das Placas (20 metros), Rio Trapiche (50 metros), Rio Arapapá (20 metros), Rio dos Peixes (8 metros) e sobre o Furo do Açú (50 metros).
Texto:
Dani Filgueiras


Reintegração de posse em Ourilândia do Norte deve terminar neste sábado
A operação “Redenção-Marabá”, realizada pela Polícia Militar e demais órgãos de segurança pública, continua no sul e sudeste do Pará, com o objetivo de apoiar a reintegração de posse de áreas ocupadas. Até o momento, 90% da fazenda Boa Fé, localizada na entrada do município de Ourilândia do Norte, próximo à Rodovia PA-279, já foram desocupados. Devido ao mau tempo na região, os policiais ainda não chegaram às áreas mais distantes da rodovia, o que deve ocorrer neste sábado (23).
“Tivemos dificuldade devido ao mau tempo, mas a nossa previsão é terminar a missão em Ourilândia até sábado. Houve uma distribuição do efetivo na área com um aumento da logística. Devemos alcançar as áreas restantes com o apoio terrestre da tropa e aéreo do Graesp”, explicou o comandante da operação, coronel Leão Braga.
A desocupação da área vem sendo feita de forma pacífica. O proprietário da fazenda cedeu caminhões e funcionários para transportar os pertences dos ocupantes. Ao término da missão em Ourilândia, a tropa seguirá para outras fazendas situadas na região próxima ao município de Marabá.
Apoio - A operação garante o apoio à execução de ordens judiciais de reintegração de posse de várias fazendas na região. Os oficiais de Justiça cumprem os mandados, expedidos pelas varas agrárias dos municípios de Redenção e Marabá. Polícia Civil, Polícia Militar, Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) e Corpo de Bombeiros Militar são os principais órgãos de segurança pública que participam da operação, que tem o apoio dos comandos de Missões Especiais e do Regimento de Polícia Montada “Cassulo de Melo”.
Uma das fazendas ocupadas na região, a “Boa Fé”, já estava ocupada por 10 anos. A desocupação ocorre sem atropelos após um longo período de negociação com os invasores. No local, 98 homens, além de viaturas da PM, Corpo de Bombeiros, UTI Móvel e uma aeronave do Graesp deram suporte para que a operação ocorresse com tranquilidade. Devido à extensão da propriedade e à dificuldade de acesso a vários ramais, tratores e caminhões estão sendo usados para chegar aos pontos mais distantes da fazenda.
Texto:
Diego Andrade


Gestores querem investir em qualificação profissional para enfrentar o desemprego
Frear o índice de desemprego no Pará e promover ações capazes de gerar novos postos de trabalho. Com esse objetivo, vários secretários de Estado se reuniram na manhã desta sexta-feira (22) para discutir estratégias de enfrentamento ao desemprego, que no Brasil, segundo dados do Ministério do Trabalho divulgados na quinta-feira (21), atingiu no ano passado 1,5 milhão de trabalhadores.
Os secretários, diante do atual panorama do econômico do país, reiteraram a importância da qualificação profissional como uma das estratégias para mudar essa realidade. Por isso, enfatizaram a necessidade de integração entre os órgãos que possuem recursos destinados à qualificação profissional, para que sejam direcionados de forma conjunta para diminuir o índice de desemprego.
“Nosso maior desafio é fazer com que o desemprego não cresça e, se possível, reduzir o número de desocupação de postos de trabalho. E, sobretudo, que possamos reforçar a criação de novos postos. Essa reunião converge elementos para que nesse ano de 2016 possamos ter atitudes cada vez mais alinhadas no enfrentamento ao índice de desemprego”, afirmou a secretária Extraordinária de Integração de Políticas Sociais, Izabela Jatene.
Heitor Pinheiro, secretário de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda, garantiu que “estamos alinhando as informações com os outros órgãos do estado para que possamos agir em conjunto, respeitando cada competência e focando principalmente naqueles setores que têm alta demanda de qualificação”.
Pará Profissional - Alex Fiúza de Melo, titular da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), citou o programa Pará Profissional como uma das alternativas. Segundo ele, o programa, que deve ser encaminhado à Assembleia Legislativa para apreciação, poderá ser uma ferramenta fundamental nos esforços contra o desemprego.
O Programa Pará Profissional, explicou o secretário, tem o objetivo de promover, com recursos próprios do estado, ou por ele captados, a qualificação para o trabalho de jovens e adultos por meio da educação profissional e tecnológica, nos níveis de qualificação e certificação de habilidades profissionalizantes, técnico e tecnológico, de graduação e pós-graduação. A iniciativa visa consolidar e ampliar cadeias produtivas estrategicamente vinculadas aos eixos prioritários do processo de desenvolvimento do Pará e superar desigualdades entre as regiões, promovendo inclusão social, melhoria de renda e garantia de mais oportunidades de trabalho e emprego.
Texto:
André Filho


Sespa inaugura terceira Residência Terapêutica de saúde mental
Nesta sexta-feira, 22, foi inaugurada a terceira Residência Terapêutica de saúde mental, que acolheu os últimos 13 pacientes residentes da atual Unidade de Reabilitação Psicossocial (URPS), antigo CIASPA. Por meio da Coordenação Estadual de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas, o Chá de Casa Nova aconteceu na própria residência, localizada na avenida Almirante Barroso, na passagem Gama Malcher. Assim, o Estado, vira a última página da história de existência de equipamentos psiquiátricos e torna-se o segundo estado brasileiro a banir as práticas manicomiais de exclusão social. Um marco importante na história da psiquiatria do Pará, que se encontra em consonância com os princípios da Reforma Psiquiátrica Brasileira.
A Residência Terapêutica, novo espaço da morada dessas pessoas, está atrelada ao CAPS Renascer que dará o apoio técnico e terapêutico. O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) é composto por 8 psicólogos, 6 enfermeiros, 4 terapeutas ocupacionais, 21 técnicos de enfermagem, 2 nutricionistas e 4 assistentes sociais, coordenado por Luciano Pereira, responsáveis pela casa.
A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) vem trabalhando para dar continuidade ao processo de reintegração social de pacientes com transtornos mentais. Para a coordenadora estadual de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas da Sespa, Marilda Couto, a iniciativa é um marco para o Estado, ao mostrar que o Pará está caminhando cada vez mais para o processo de reforma psiquiátrica. “Essa casa encerra os hospitais psiquiátricos do estado. Aqui eles vão poder exercer a sua cidadania e conviver na comunidade com ajuda de cuidadores”, disse.
As residências terapêuticas são casas destinadas a pessoas com transtornos mentais, que permaneceram em longas internações psiquiátricas e impossibilitadas de retornar as suas famílias. A iniciativa foi  instituída pela Portaria nº 106, do Ministério da Saúde, em fevereiro de 2000, e faz parte da Política de Saúde Mental do Ministério da Saúde. Com essa medida, o leito psiquiátrico é descredenciado do Sistema Único de Saúde (SUS) e os recursos financeiros que o mantinham são realocados para os fundos financeiros estaduais ou municipais, para fins de manutenção dos serviços residenciais terapêuticos.
“Essa é a terceira casa que o Estado inaugura. A primeira fica no bairro da Marambaia e a segunda em Icoaraci. Hoje essas pessoas terão uma residência terapêutica, onde poderão morar e cuidar de sua saúde”, disse a diretora de Política de Atenção Integral à Saúde, Socorro Bandeira.
Também participaram da inauguração a diretora do Departamento de Atenção à Saúde, Marlene Reis, a diretora do CAPS do Grão Pará, Nathércia Barros, a diretora do CAPS Amazônia, Benedita Amélia, entre outros.
Texto:
Carla Fischer


Pro Paz Enem aprova mais de 700 alunos no vestibular da UFPA
Mais de 700 alunos que assistiram às aulas especiais do Pro Paz Enem agora são calouros da Universidade Federal do Pará (UFPA). A lista dos aprovados na instituição foi divulgada na manhã desta sexta-feira (22). Foi quando Isabelle da Silva de Lima, 17 anos, aluna da rede pública estadual, soube que havia conquistado a vaga no curso de Engenharia Biomédica, ao tentar pela primeira o acesso ao ensino superior. "Eu  muito feliz! As aulas do Pro Paz Enem me ajudaram muito, principalmente em história. Sempre que podia eu ia para as aulas presenciais e também assistia pela televisão. Isso fez uma grande diferença na minha preparação. Agora é seguir a carreira universitária", declarou Isabelle, em meio à festa dos aprovados. 
Promovido pelo governo do Estado, o Pro Paz Enem é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Fundação Pro Paz. Foi criado em 2015 como um alternativa no processo de preparação de alunos da rede pública de ensino para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Ao todo, foram ministradas 15 aulas intensivas, que contaram com a presença de quase 12 mil alunos. 
"Ficamos extremamente felizes de ter contribuído para a formação destes alunos e fazer parte da história deles, já que sabemos que ingressar numa universidade é uma etapa muito importante da vida. O Pro Paz Enem alcançou esse sucesso porque foi uma ação integrada entre diversos órgãos de governo, como Seduc e Pro Paz, mas também IOE (Imprensa Oficial), Segup (Secretaria de Estado de Segurança e Defesa Social) e a Funtelpa (Fundação Paraense de Radiodifusão). Agora estamos comemorando junto com esses jovens", ressaltou o presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt.
Aulas gratuitas - Com uma dinâmica diferenciada, implementada pelos 30 professores do projeto (dos quais 15 são concursados da Seduc), a Caravana Pro Paz Enem ganhou a adesão dos estudantes. As aulas gratuitas foram ministradas nos municípios de Belém e Benevides (na Região Metropolitana), Abaetetuba (no Baixo Tocantins), Breves (no Marajó), Santarém (na região oeste) e Marabá (no sudeste), e contaram com professores de Libras (Língua Brasileira de Sinais) para alunos com deficiência. Para 2016 a meta é ampliar o projeto para outros municípios.
Para levar as aulas ao interior do estado, o projeto contou com um programa semanal transmitida ao vivo pela TV Cultura, alcançando 115 municípios e cerca de 5 milhões de espectadores. O programa foi exibido às quartas, quintas e sextas-feiras, para uma plateia formada por alunos de escolas públicas estaduais. O programa também contou com a participação do público por meio das redes sociais. Após sua exibição, os episódios foram disponibilizados nas redes sociais do Governo do Pará.
O Enem 2015 teve mais de 7 milhões de inscritos no país, sendo 31,5% de participantes da Região Norte. No Pará, 398 mil alunos se inscreveram no exame, que tem como objetivo avaliar os estudantes que completaram o ensino médio de forma unificada e, assim, democratizar o acesso ao ensino superior, uma vez que é possível ingressar nas universidades federais do país utilizando a nota do exame. Com o Enem também é possível conseguir a certificação do ensino médio.
Texto:
Nathalia Petta


Curso de formação para professores da educação especial oferece 300 vagas
Já estão abertas as inscrições para o curso de Formação Continuada em Sala de Recursos Multifuncionais: Espaço para Atendimento Educacional Especializado (AEE), promovido pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio da Coordenadoria de Educação Especial (Coees). São oferecidas 300 vagas a professores que atuam no atendimento especializado na capital e em municípios do interior. A ficha de inscrição deve ser encaminha para o e-mail aeecoees@outlook.com.br até o próximo dia 4 de fevereiro.
Do total de vagas ofertado, 200 são para os municípios de Belém, Ananindeua, Benevides, Marituba e Santa Bárbara do Pará, na Região Metropolitana. Para professores lotados no interior estão disponíveis 100 vagas, para os municípios de Bragança, Cachoeira do Piriá, Tracuateua, Cametá, Acará, Igarapé-Miri, Tailândia, Moju, Abaetetuba, Castanhal, Inhangapi, São Domingos do Capim, Curuçá, Marapanim, São Miguel do Guamá, São Francisco do Pará, Santa Maria do Pará, Maracanã, Igarapé-Açu, Magalhães Barata, Vigia de Nazaré, Santa Isabel do Pará, Concórdia do Pará, Bujaru, Tomé-Açu, Santo Antônio do Tauá, Bonito, Ourém, Primavera, Salinópolis, São João de Pirabas, Capitão Poço, Nova Esperança do Piriá, Ulianópolis, Ponta de Pedras, Salvaterra e Soure.
O curso será ministrado de 29 de fevereiro a 22 de março de 2016 em Belém, em local a ser definido. Os professores de municípios do interior terão direito, durante o período do curso, à hospedagem e alimentação, assim como o reembolso de passagens aéreas, fluviais ou rodoviárias. Para conseguir o reembolso é obrigatória a apresentação das passagens.
A ficha de inscrição deve ser escaneada, preenchida, assinada e devolvida para o e-mail aeecoees@outlook.com. Mais informações estão disponíveis na ficha de inscrição, que está disponível no portal da Seduc - www.seduc.pa.gov.br - ou pelo telefone (91) 3222-8637.
Texto:
Eliane Cardoso


Pré-matrícula na rede estadual de ensino ultrapassa 30 mil alunos novos
Iniciada na última terça-feira, 19, a pré-matrícula de alunos novos nas escolas públicas estaduais já ultrapassou nesta sexta-feira, 22, a marca de 30 mil atendimentos efetuados. A pré-matrícula pode ser feita até o dia 14 de fevereiro, no Portal da Secretaria de Estado de Educação (www.seduc.pa.gov), 24 horas, e na Central de Atendimento (0800 280 00 78), de segunda à sexta-feira, das 8 às 18 horas. Os estudantes matriculados na rede estadual de ensino têm matrícula garantida nas escolas estaduais, obedecendo à programação da Coordenação de Matrícula da Secretaria.
A confirmação da pré-matrícula dos alunos novos será feita nas escolas, de 15 a 17 de fevereiro. No dia 15 será a confirmação dos alunos novos, com deficiência. No dia 16, ocorrerá a confirmação pelos demais alunos novos e alunos novos com deficiência do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da 1ª à 4ª etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA Fundamental). No dia 17 será a vez da confirmação de matrícula para alunos novos e alunos novos com deficiência do Ensino Médio regular (1º ao 3º ano) e da 1ª e 2ª etapas da EJA Médio.
Nos dias 22 e 23 de fevereiro será feita a matrícula, na própria escola, de alunos novos e também com deficiência que não fizeram a pré-matrícula. O processo abrange estudantes do 1º ao 9º ano do EF 9 anos e da 1ª a 4ª etapa da EJA Fundamental, que serão atendidos no dia 22; e do Ensino Médio regular (1º ao 3º ano) e da 1ª e 2ª etapas da EJA Médio, agendados para o dia 23.
Consulta - Estudantes e pais/responsáveis devem consultar o site da Secretaria de Educação e a Central de Atendimento para verificar a oferta de vagas por escola e, assim, poder comparecer, nos dias 22 e 23, à unidade de ensino pretendida para efetuar a matrícula.
São necessários para a confirmação da matrícula dos alunos novos os seguintes documentos: Histórico Escolar ou Ressalva, cópia da Certidão de Nascimento e original, cópia do Comprovante de Residência e duas fotos 3x4 recentes.
 
Texto:
Eduardo Rocha


Santa Casa encerra a 1ª Semana Pedagógica da Classe Hospitalar
“Este ano o diferencial foi que realizamos o nosso planejamento anual em vários espaços ao invés de concentrar em um só lugar. Foi uma decisão coletiva dos professores com a diretoria de que cada dia seria em um espaço e foi muito positivo. Começamos no dia 19 no Hospital Barros Barreto, depois fomos para o abrigo João Paulo II, depois para o Bettina Ferro e estamos encerrando aqui na Santa Casa”, disse Deuzanilce Batista, vice-diretora da Classe Hospitalar.
A 1ª Semana Pedagógica da Classe Hospitalar acontece sempre no inicio de cada ano letivo, é o momento onde professores e pedagogos envolvidos no projeto têm para deliberarem as ações que serão realizadas no decorrer do ano. A semana foi realizada de 19 a 22 de janeiro e contou com a presença de 45 professores e pedagogos que fazem parte da Secretaria de Educação Pública do Estado (Seduc) e atuam na Classe Hospitalar. O encerramento aconteceu durante a manhã de sexta-feira (22), no auditório do Prédio Centenário da Fundação Santa Casa.
Na fundação, as aulas do projeto acontecem no Centro de Terapia Renal Substitutiva e Pediátrica com as crianças que fazem hemodiálise e no espaço acolher com crianças e adolescentes vítimas de escalpelamento. “É uma satisfação para gente poder ensinar essas pessoas e ajudá-las a retomar suas vidas. Aqui, na Santa Casa principalmente, as crianças que fazem a hemodiálise frequentam mais as aulas no hospital do que as aulas fora da instituição, já que passam mais tempo aqui por conta do tratamento. A mesma coisa acontece com as crianças do espaço acolher, já que a maioria da classe é de ribeirinhos, que no dia a dia das comunidades enfrentam as dificuldades geográficas”, disse à professora Ana Silva Gomes, que atua na Santa Casa.
De acordo com a diretoria, esse ano o tema escolhido “Desafios encontrados na Classe Hospitalar” foi pensado justamente com a intenção de conhecer o trabalho que está sendo realizado em cada um dos espaços para poder entender a dificuldade. Hoje, a Classe Hospitalar está presente em seis hospitais da rede estadual: Hospital Ophir Loyola, Fundação Santa Casa de Misericórdia, Hospital de Clínicas, Hospital Bettina Ferro, Hospital Barros Barreto e Hospital Metropolitano. Mais quatro casas de abrigos: Núcleo de Acolhimento ao Enfermo Egresso, Espaço Acolher da Santa Casa, Abrigo João Paulo II, que é chamado de ex-colônia do prata, que fica em Marituba, e o atendimento domiciliar. Em torno de 100 pessoas efetivamente entre pacientes ou alunos que estão em tratamento médico são beneficiadas pelo projeto.
Texto:
Andréa França


Calouros da rede estadual comemoram aprovação no vestibular
A manhã desta sexta-feira (22) foi de festa para os calouros das escolas públicas estaduais em Belém e interior do Estado, com a aprovação no processo seletivo da Universidade Federal do Pará (UFPA), para ingresso em cursos do ensino superior. O listão da UFPA foi divulgado por volta das 9 horas. Neste horário, os alunos da rede estadual que fizeram provas do vestibular da instituição concentraram-se nas escolas para acompanhar, pelas emissoras de rádio, a relação dos candidatos aprovados. A medida que ouviram seus nomes no listão, os estudantes gritaram e comemoraram muito com os colegas de escola e professores, com direito a banho de trigo e ovo, colorau e laço de jornal na cabeça e muita marchinha de carnaval e fogos de artifício.
Foi assim na Escola Estadual Pedro Amazonas Pedroso, no bairro do Souza, em Belém. A diretora Dirceleide Pinto e um grupo de professores da escola organizaram tudo: balões azuis nas paredes, rádio e caixa de som no pátio de entrada da escola e cartazes comemorativos dos calouros. Com toda a “galera” do 3º ano do Ensino Médio e de outras séries da escola reunida na área da escola, começaram a surgir os calouros do Pedroso na UFPA.
Feras
Um deles comemorou muito: Anderson Ferreira Sanches, 18 anos, que foi aprovado hoje (22) no curso de Direito vespertino, mas já tinha conquistado o primeiro lugar em Nutrição da UFPA, via Sistema de Seleção Unificada (Sisu). “Eu estou duplamente feliz. É meu primeiro vestibular. Vou comemorar muito com meus amigos”, declarou o jovem ao saber da aprovação. Anderson preparou-se para as provas somente estudando na Escola Pedro Amazonas Pedroso.
Outro calouro feliz da vida é Oséas Dias Duarte Júnior, 2º lugar em Psicologia na UFPA, via Sisu, e aprovado hoje em Economia. “Além dos conteúdos, os professores nos orientaram muito, tivemos uma preparação excelente na escola”, afirmou Oséas.
Letícia Cristina Fernandes da Costa, 18 anos, foi aprovada em Biotecnologia na UFPA e chorou muito ao ouvir seu nome no listão. “Nós vamos levantar o total de estudantes aprovados, mas desde já estamos felizes com a aprovação deles, que se empenharam nos estudos e interagiram com os nossos professores, dedicados na preparação das turmas’, afirmou a diretora Dirceleide Pinto. A divlgaçao do listão da UFPA foi acompanhado pela secretária de Estado de Educação, Ana Claudia Hage, secretários adjuntos e profissionais da Diretoria de Ensino Médio e Educação Profissional da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).
Presente
Lucas Barbosa Martins completa 17 anos hoje e ganhou de presente a aprovação no curso de Biologia da UFPA, além de ter sido primeiro colocado no Sisu de Engenharia Florestal na Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra). “Foi um ano cansativo em 2015, mas valeu muito a pena”, afirmou, no meio da festa.
Comemoraram muito a aprovação as calouras Luiza Marlene Oliveira Dias, 16 anos, em Engenharia Biomédica, e Laís Oliveira Cesar, 17 anos, em Dança. Os calouros agradeceram ao grupo de professores do Cursinho Turbinado da Escola Pedro Amazonas Pedroso, que ministram aulas nos finais de semana e feriados para turmas do 3º ano do Ensino Médio.  
Só alegria
Na Escola Visconde de Souza Franco, no bairro do Marco, houve festa de calouros. Marcelle Cristine Silva Souza, 17 anos, comemorou aprovação no Sisu para o curso de Licenciatura em Química no IFAC do Estado do Acre. “Eu também vou aguardar o listão da UEPA (Universidade do Estado do Pará)”, afirmou Marcelle, toda suja de trigo na comemoração na escola.
Foi o professor de Geografia Sérgio Saraiva, perto da diretora Marilena Guimarães, quem cortou com uma tesoura o cabelo do calouro Lucas Carmevale Machado, 18 anos, aprovado em História da UFPA, em Geografia no Sisu IFPA e aguardando por História na UEPA. “Eu atribuo a aprovação a minha dedicação, apoio do pessoal daqui, do Pedroso”, ressaltou Lucas.
Foram também aprovados Layse Daiane Nascimento de Jesus 18 anos, em Letras na UFPA e em Ciência da Computação na UFRA; Mariele Caroline Cruz da Trindade, 17 anos, em Engenharia de Alimentos; Amanda de Oliveira Ferreira, 17 anos, em Matemática na Universidade da Amazônia (Unama) e aguarda pelo mesmo curso na UEPA, e Bruno Luan Barbosa Nonato, 17 anos, em Engenharia de Pesca,  na UFRA, via Sisu.
Parcerias
Vinte estudantes da Escola Augusto Meira foram aprovados na UFPA, em instituições particulares de ensino e no Sisu.  A aluna Ana Caroline Corrêa Pinto passou em Pedagogia na IFPA, no Sisu. Euclides Rodrigues Gomes Júnior, 20 anos, passou em Licenciatura em Matemática na UFPA e ganhou um banho de ovo e trigo hoje.
O antigo aluno da Escola Augusto Meira, Waldemar Júnior Dias Coimbra, 19 anos, compareceu à escola para comemorar a aprovação em Ciência da Computação na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). “Eu estudei no Augusto Meira até o começo de 2015, mas depois continuei frequentando as aulas como ouvinte e acabei passando no vestibular agora, no Sisu”. Em 2015, Waldemar foi aprovado em Ciência da Computação na Unama, mas não cursou.
A preparação dos estudantes do Ensino Médio nas escolas estaduais abrangeu iniciativas da Seduc, como o Guia do Estudante, avaliações sistemáticas (simulados), teleaulas e uma programação aulões do Pro Paz em parceria com a Seduc, entre outras ações estratégicas.
Texto:
Eduardo Rocha


TAP confirma voo direto ida e volta entre Belém e Lisboa a partir de 5 de março
A companhia aérea portuguesa TAP confirmou ao Governo do Estado do Pará que o voo entre Belém e Lisboa (Portugal) agora será direto tanto na ida quanto na volta, a partir do dia 5 de março deste ano. A rota, que antes contava com parada em Manaus (AM) na volta da Europa, passará a ter a capital paraense como único acesso aéreo para os turistas do Velho Mundo em solo amazônico. O site da empresa, inclusive, já está comercializando as passagens sem escalas e com as melhores tarifas ao preço médio de R$ 1600 o trecho.
De acordo com o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, a opção da companhia aérea é reflexo de uma decisão de mercado, em um ambiente extremamente competitivo, como o da aviação, e também resultado do trabalho de articulação do Governo Simão Jatene, que compreende estratégia de desoneração fiscal, processo de organização do empresariado, formação de uma rede de prestação de serviços mais qualificada, bem como melhores números de vendas de assentos das aeronaves da TAP na capital paraense, também favorecida pela sua posição geográfica, o que significa um voo mais curto e com menor consumo e gasto de combustível.
Em junho do ano passado, 61% do capital acionário da TAP foi adquirido pela Azul Linhas Aéreas junto ao governo português. O negócio foi sacramentado com um aporte em dinheiro de 338 milhões de euros na TAP, além da companhia brasileira assumir mais de 1 bilhão de euros em dívidas da empresa europeia. A Azul se comprometeu ainda a adicionar 53 novos aviões à TAP e a manter Lisboa como principal centro de operações da companhia aérea.
Com a aquisição, as aeronaves das duas companhias aéreas passaram a operar em sistema de codeshare, passando a compartilhar voos, padrões de serviço e os mesmos canais de venda. O sistema oferece mais alternativas e oportunidades a passageiros e clientes de ambas as companhias, facilitando a entrada da Azul nos mercados europeus e norte-americano, e em contrapartida aumenta o raio de ação da TAP na oferta ao público europeu do mercado brasileiro.
A TAP iniciou seus voos entre Belém e Lisboa em junho de 2014 com aeronaves Airbus A330 de capacidade para 268 passageiros e três frequências semanais. O tempo de voo estimado é de 6h30. A taxa de ocupação média dos assentos foi em torno de 80% ao longo deste ano e meio de operação.
Texto:
Israel Pegado


Avaliação do Sisbrace coloca o Mangueirão entre os melhores estádios do Brasil
O Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão) está entre as melhores praças esportivas do País. A avaliação é do Ministério dos Esportes, que vai lançar no próximo dia 28, em São Paulo, o Sistema Nacional de Classificação dos Estádios Brasileiros (Sisbrace), uma ferramenta suplementar ao projeto ME/Estádios, que propõe ações de melhorias que se traduzam em maior segurança, conforto e acessibilidade para os usuários, de forma a atrair mais torcedores aos gramados. O estudo levou um ano para ficar pronto e visitou 155 estádios de Norte a Sul do Brasil e as 16 arenas construídas à época da Copa do Mundo.
O Sisbrace concede pontuações que vão de uma a cinco bolas, sendo que o Mangueirão obteve três. Na avaliação do coordenador do projeto, Ivan Carlos Mello, essa marca é muito bom e coloca o estádio paraense entre os melhores do País. A placa alusiva à classificação será entregue durante uma cerimônia que reunirá, em São Paulo, autoridades como o ministro dos Esportes George Hilton, e o secretário nacional de Futebol e Defesa do Torcedor, Rogério Hamam, além de representantes do setor esportivo. A secretária de Estado de Esporte e Lazer, Renilce Nicodemos, e a diretora do Mangueirão, professora Cláudia Moura, participarão da solenidade.
A notícia sobre a classificação do Mangueirão deixou a titular da Seel entusiasmada. Para Renilce Nicodemos, a análise do Ministério do Esporte reflete as boas condições técnicas e físicas do Estádio, que frequentemente recebe melhorias no gramado, nas instalações internas, pintura e limpeza. "Estamos muito felizes com a notícia e já confirmamos presença na solenidade de lançamento do Sibrace", disse.
O Sistema Nacional de Classificação dos Estádios foi idealizado e executado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. A equipe técnica somou vinte pessoas e avaliou 155 estádios as 16 arenas brasileiras. O tempo foi de um ano, entre visitas e trabalho de logística. A radiografia levou em consideração os itens de segurança, engenharia, conforto, acessibilidade, higiene e sustentabilidade. No item segurança também foram avaliados os sub-itens de risco, incêndio e partes de engenharia elétrica.
Os resultados que serão apresentados no dia 28 terão validade de três anos, mas segundo Ivan Carlos, a reclassificação poderá ser pedida a qualquer momento, uma vez que o formulário será disponibilizado via internet, semelhante à declaração de imposto de renda. Para o Ministério do Esporte, o Sistema funcionará como um parâmetro, uma consulta ao torcedor, e não vai derrubar a obrigatoriedade legal dos laudos técnicos emitidos pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Vigilância Sanitária, entre outros, para liberar os espaços à realização de campeonatos regionais e estaduais.
"As situações são diferentes. O Ministério do Esporte quer melhorar as condições dos estádios para atrair os torcedores e seus familiares e não para impor regras ou punições. O Sistema vai dar a classificação e quem achar conveniente mudar poderá fazê-lo a qualquer momento, uma vez que não há prazo definido para esse segmento. Posteriormente, o Ministério deverá lançar um portal, no qual haverá um aplicativo para que o torcedor possa consultar a situação dos estádios da sua cidade", explicou o coordenador do projeto Ivan Carlos.
Ainda sobre a análise didática do Sisbrace, Ivan Carlos disse que cada item tem uma pontuação específica. O de maior peso é o item da segurança e o de menor é o conforto, que segundo ele é variável e depende de cada região. Os estádios que não obtiverem a pontuação máxima, ou seja as cinco bolas, receberão as sugestões dos técnicos para as readequações. "Sabemos que muitos estádios estão em obras, outros licitando serviços de menor porte. De qualquer forma esta é uma iniciativa voltada à melhoria dessas praças esportivas e o maior interesse do Ministério é assegurar tais mudanças", destacou o coordenador do Sisbrace. 
A placa alusiva à classificação do Mangueirão será recebida pela secretária Renilce Nicodemos no próximo dia 28, em São Paulo. "Estamos muito orgulhosos do nosso Mangueirão e vamos continuar trabalhando para que o estádio continue sendo palco de grandes eventos e torcidas do Brasil", enfatizou a titular da Seel.
Visitação - Além de objeto do estudo do Ministério do Esporte, o Mangueirão também será ponto de visitação pública, como prevê o projeto elaborado a partir de uma parceria entre a Secretaria de Esporte e Lazer (Seel) e a Universidade Federal do Pará. Os primeiros estudos revelam informações importantes, como a história do local. Ainda não há prazo para abertura oficial do Mangueirão à visitação pública, mas os dados da grandiosidade da obra podem ser adiantados ao leitor e torcedor paraense.      
O Estádio Olímpico do Pará Edgar Proença foi inaugurado no dia 3 de março de 1978 com nome de Alacid Nunes, então governador e responsável pela execução da obra. O arquiteto Alcir Meira assinou o projeto. Em 2001, o Mangueirão passou por uma grande reforma, que incluiu ao projeto original uma pista de atletismo, e foi reinaugurado em 1º de maio de 2002, como Estádio Olímpico do Pará Edgar Proença, em homenagem ao jornalista paraense. 
A nova estrutura conta com 45.007 assentos, dois telões de Led, 28 bares e 96 banheiros, sendo 62 nas arquibancadas. O acesso ao Estádio é feito por meio de 12 entradas dividas em seis bilheterias e seis estacionamentos, um para cada bilheteria. Os estacionamentos contam com 5.076 vagas pra veículos. O Mangueirão pertence ao Governo do Estado do Pará e é administrado pela Secretaria Estadual de Esporte e Lazer (Seel). 
A praça recebe jogos do Campeonato Brasileiro, Copa Verde e Campeonato Paraense, entre outros, com destaque para o clássico Remo x Paysandu, que sempre produz grandes espetáculos. O Estádio também tem tradição em sediar eventos de atletismo. Após a sua reinauguração, de 2002 a 2009, e mais tarde, em 2013, se tornou sede do Grande Prêmio Internacional de Atletismo, que em 2004 registrou recorde nacional de público, com quase 43 mil pessoas reunidas, o maior já registrado em uma competição de atletismo da América Latina.
"Sendo estes palcos de grandes manifestações culturais, o incentivo à visitação turística dentro de estádios é hoje um dos nichos mais promissores do turismo urbano, pois incentiva não só o comparecimento de turistas, mas também da população local", diz parte do texto preparado pelas estudantes Patricia Goes e Rayra Maia, da banca de Turismo da Universidade Federal do Pará (UFPA), que preparam o projeto de visitação pública do Mangueirão.
Texto:
Selma Amaral


Sedap lança Programa de Desenvovimento da Cadeia Produtiva do Açaí











Expandir em 50 mil hectares a área cultivada com açaí no período de 2016 a 2020, fazendo com que a produção aumente em 360 mil toneladas anuais de frutos até 2024. Esse é o objetivo do Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Açaí no Estado do Pará (Pró-Açaí), elaborado pela Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) em parceria com a Embrapa, Ideflor-Bio e Emater. O programa será lançado oficialmente na próxima segunda-feira (25), às 10 horas, no auditório da Sedap.
O açaí é um dos alimentos mais tradicionais dos paraenses. Nos últimos anos, as propriedades funcionais, assim como o sabor exótico, fizeram com que o fruto caísse no gosto de consumidores de todo o mundo. O aumento da procura levou à elevação dos preços, facilmente constatável em qualquer ponto de venda, e também fez com que a produção atual de açaí se tornasse insuficiente para atender o mercado consumidor existente. Além deste, existe um mercado potencial dentro do setor da indústria de alimentos, que pode ser desenvolvido caso haja produto em quantidade suficiente para atender à larga escala exigida.
O Pará é hoje o maior produtor nacional de açaí, com 154 mil hectares de área plantada e manejada em 12,8 mil propriedades rurais distribuídas em todo o estado, com uma produção anual de um milhão de toneladas. Em 2014, somente as vendas externas do produto injetaram mais de R$ 225 milhões na economia estadual.
A meta do Pró-Açaí é implantar 10 mil hectares de açaizeiros nas regiões de terra firme do estado, na forma de cultivo solteiro ou em Sistemas Agro-Florestais (SAFs). A ideia, na terra firme, é aproveitar apenas as áreas já abertas pela ação humana – como pastagens abandonadas – e envolver mil pequenos, médios e grandes produtores rurais utilizando, entre outras tecnologias, a irrigação.
Já nas áreas de várzea, onde se concentra atualmente a maior parte da produção paraense, a meta é mais ambiciosa. No período entre 2016 e 2020, o Pró-Açaí deverá ser responsável pela ampliação das técnicas de manejo e de enriquecimento em 40 mil hectares de açaizais envolvendo 10 mil produtores familiares das regiões do Marajó e Baixo Tocantins.
A expansão da cadeia produtiva também trará ganhos sociais, com a criação de mais três mil empregos diretos e 12 mil indiretos na terra firme e de cinco mil ocupações produtivas diretas e de outras 20 mil ao longo da cadeia, nas áreas de várzea.
Texto:
Simone Romero


China Railway Construction Corporation Limited anuncia chegada no Pará











O Grupo chinês que projetou e construiu grande parte da infraestrutura de transporte na China, incluindo o sistema ferroviário de alta velocidade, metrôs e vias expressas, firmará compromisso com o Governo do Pará para investimentos em projetos de logística, como ferrovia e portos, no Estado. A cerimônia de assinatura do protocolo de intenções será nesta segunda-feira, 25, durante audiência no Palácio do Governo, e terá a presença do governador Simão Jatene e de secretários estaduais do setor produtivo. A chegada da gigante chinesa resulta dos esforços do Governo do Pará para atrair investimentos ao território paraense. 

Texto:
Valéria Nascimento








Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...