Total de visualizações de página

quarta-feira, junho 08, 2016

Bancada federal e Jatene debatem projetos prioritários ao Pará no Congresso







Programa Cred Cidadão libera R$ 129 mil para 62 famílias de Rurópolis e Placas
O Cred Cidadão, programa de microcrédito do Governo do Pará, entregou na manhã desta quarta-feira (8) benefícios para 62 famílias nos municípios de Placas e Rurópolis, na região oeste. A solenidade de entrega, realizada no auditório da Estação Cidadania, na sede municipal de Santarém, foi presidida pela diretora-geral do Cred Cidadão, Maria Alves dos Santos.
Para 25 famílias de Placas foram liberados R$ 54 mil, e para 37 famílias de Rurópolis, o total de R$ 75 mil. “De forma escalonada, o programa Cred Cidadão deve chegar a todos os municípios do oeste do Pará. Essa é a vontade e o objetivo maior do governo do Estado. A solenidade de entrega acontece em Santarém porque eles (Placas e Rurópolis) não possuem Banpará (Banco do Estado do Pará). Então, acordamos em fazer o pagamento aqui, pois é o banco parceiro do programa”, informou Maria Alves dos Santos.
Ano passado, disse a diretora-geral, mais de seis milhões em benefícios foram liberados em várias cidades do estado. “Este ano, já beneficiamos uma média de 40 municípios e pretendemos avançar para mais 70 municípios até o final do ano. O Governo Simão Jatene não mede esforços em fortalecer e alavancar as ações de microcrédito. Representa geração de renda e de trabalho, e melhoria de qualidade de vida para famílias que não tiveram oportunidades”, ressaltou.
"Do nosso tamanho" - Morador de Placas, o agricultor João Cardoso, 48 anos, com quatro filhos, foi a Santarém receber o beneficio. Ele destacou a importância do programa, e disse que vai investir os recursos em seu trabalho no campo. “Os pequenos têm dificuldade de conseguir qualquer tipo de recurso financeiro. Os juros dos bancos são muito altos e só emprestam dinheiro em valores altos, que muita das vezes não podemos pagar. O Cred Cidadão é do nosso tamanho. Fiquei muito feliz de receber o benefício. Agora é trabalhar, pagar o empréstimo oferecido e conseguir mais recursos daqui a um tempo”, contou João Cardoso.
O Cred Cidadão beneficia pessoas que estão no mercado de trabalho ou pretendem iniciar uma atividade. É necessário ser maior de 18 anos; residir há pelo menos dois anos no Pará; estar livre de restrições no SPC, Serasa e Receita Federal; ter avalista com renda comprovada para os que vão solicitar o crédito de forma individual, e fazer parte de organização social legalizada para os que solicitam em grupo.
Os juros são de 0,5% ao mês para iniciantes, integrantes de programas sociais, maiores de 65 anos e pessoas com deficiência, e 1% ao mês para empreendedores com mais de seis meses na atividade. O prazo para pagamento é de até 18 meses, podendo oferecer 12 meses de carência.
Maria Alves dos Santos informou que Novo Progresso será o próximo município a ser beneficiado pelo Cred Cidadão, no próximo dia 14 (terça-feira). Serão beneficiadas 28 famílias, com o total de R$ 67 mil. “Santarém deve ser o próximo, no dia 27 de junho”, disse a diretora-geral.
Também participaram da entrega dos benefícios o diretor do Banpará, Pedro Ferreira, a coordenadora local, Marília Miléo, e autoridades dos municípios de Placas e Rurópolis.

Texto:
Alailson Muniz


Hospital Regional da Transamazônica recebe certificado como ONA 3
A entrega da certificação pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) como ONA 3 - Acreditado com Excelência, ao Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, sudoeste do Pará, ocorreu na última terça-feira (7), em cerimônia na própria unidade de saúde, prestigiada por autoridades estaduais e nacionais. A ONA 3 reconhece a melhoria frequente da gestão, destacando a segurança do paciente e a alta resolutividade. O título, considerado o maior da área da saúde do Brasil, consolida e reconhece oficialmente a qualidade dos serviços prestados à população do interior do Pará. No evento, funcionários que se destacaram pelo trabalho na unidade também foram reconhecidos pela diretoria da instituição.
O certificado foi entregue pelo analista de qualidade da ONA e um de seus fundadores, o médico Péricles da Cruz. “A história da ONA começou em 1999. A ideia era fazer com que houvesse um padrão comum a todo serviço brasileiro de saúde. Com os padrões definidos por um manual, todas as unidades podem ser avaliadas da mesma forma, sempre com foco na segurança do paciente e na qualidade do atendimento. Isso permite que os hospitais possam alcançar evolução. Foi o que aconteceu com o Hospital da Transamazônica, que em 2010 alcançou o nível 1, em 2012, nível 2 e, recentemente, o nível 3”, explicou.
O secretário de Estado de Saúde Pública, Vitor Mateus, disse que o momento é histórico. “Temos um hospital ONA 3 fora da capital. Está na Transamazônica. Poucas pessoas apostavam no modelo da terceirização para um hospital 100% público. Hoje está comprovado que o modelo deu certo. Há o reconhecimento de uma instituição séria como a ONA e, principalmente, da população”, afirmou.
O diretor de Operações da Pró-Saúde, Jocelmo Pablo Mews, ressaltou que o hospital é feito por uma equipe que trabalha em prol da qualidade, segurança e humanização. “São pouquíssimos hospitais no Brasil com esta certificação, somente dez unidades de saúde públicas, e uma delas é o Hospital da Transamazônica. Prezamos por um trabalho de qualidade, e isso tem se transformado em resultados”, considerou.
O diretor Geral do Hospital Regional Público da Transamazônica, Edson Primo, falou sobre a importância da certificação para um hospital referência e com serviços únicos na região. “O ano de 2016 é o coroamento de um processo prazeroso, de atender o paciente com o máximo de segurança possível. Este processo faz com que o hospital seja seguro em todos os aspectos. Preparamos o hospital com todos os níveis de segurança em uma gestão única, sólida e consolidada”, disse.
Resultados – A unidade de saúde atende alta e média complexidades e oferta tratamentos especializados, como Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal, UTI Infantil, serviço único de hemodiálise na região e cirurgias de complexidade. Em 2015, mais de 300 mil atendimentos foram feitos, crescimento de 9% em relação a 2014. “Somando os atendimentos nestes dez anos de hospital, já atendemos a população de toda a região de quatro a cinco vezes. Nossa taxa de resolutividade é alta, assim como a pesquisa diária com todos os pacientes que nos trazem um índice de 99% de satisfação por parte do usuário”, ressaltou Edson Primo.
Uma das pacientes atendidas na unidade é Geizilane Machado, que foi vítima de acidente de moto. “O atendimento é excelente e todos os profissionais são atenciosos. Percebo a dedicação em dar o medicamento na hora certa. Este título nacional é merecido”, disse. A funcionária Vera Lúcia estava emocionada. “É gratificante. Estou no HRPT desde o início, há quase dez anos, e sempre buscamos melhorias. Aqui aprendo diariamente, inclusive, com os usuários”. A técnica de enfermagem Alice do Socorro também falou sobre a gestão do hospital. “Vejo esse certificado reverenciando o hospital como uma escola para os colaboradores. Aqui, você trabalha de forma correta”.
O Hospital Regional Público da Transamazônica é administrado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Pública e gratuita, a unidade é referência para 500 mil habitantes que fazem parte dos nove municípios da Região Integração do Xingu (Altamira, Anapu, Brasil Novo, Medicilândia, Pacajá, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Uruará, Vitória do Xingu).

Texto:
Renata Pantoja


Seduc destaca em Augusto Corrêa a importância do esporte para pessoas com deficiência
 A etapa regional nordeste dos 58º Jogos Estudantis do Pará (JEP) começou nesta quarta-feira (8) com uma atividade de capacitação destinada a professores das escolas estaduais e municipais do município de Augusto Corrêa, enfatizando a importância do incentivo à prática de esportes por pessoas com deficiência.
Com a palestra "Direitos da Pessoa com Deficiência", alunos e professores da rede participaram, na Escola Estadual Athaíde Rosa, de um dia de atividades, ministradas por técnicos do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Pela manhã houve a palestra, e à tarde demonstrações de esportes adaptados, como atletismo, judô e natação, além de modalidades praticadas por pessoas com deficiência, como goaball e bocha.
Mente e corpo - A programação destacou o papel da atividade física adaptada na promoção da qualidade de vida e melhoria do desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência. “Temos cerca de 100 alunos com deficiência na rede pública do município, e a vinda da equipe da Seduc para ministrar a palestra é de suma importância para incentivar nossos jovens a entender que, através do esporte, podem melhorar a qualidade de vida e também participar de campeonatos. Enfim, ocupar mente e corpo, para que ele possa estar inserido no mundo dos esportes a partir de um treino ideal para cada tipo de limitação”, destacou Luiz Otávio Montalvão, coordenador de Esportes do município de Augusto Corrêa.
O NEL oferta atualmente oito modalidades adaptadas: atletismo, bocha, goalball, futebol de 5, futebol de 7, natação, tênis em cadeira de rodas e tênis de mesa.
Conceição Felgueiras, técnica em Educação do NEL, destacou que o evento se propõe a sensibilizar pais, alunos e professores sobre a importância da inserção dos estudantes com deficiências nas atividades físicas desenvolvidas pelas escolas. “A gente utiliza esse momento que nossa equipe trabalha os jogos estudantis para trazer a palestra para os municípios, e dizer que o esporte adaptado pode ser praticado juntamente com outros, como judô, natação e atletismo, e socializar informações para que gestores, professores, estudantes e familiares tenham conhecimento que o deficiente pode ter prática esportiva ”, ressaltou.

Texto:
Kátia Aguiar


Grêmio Português realiza
35º Festival da Sardinha
Banda Forró Nu Doze, Virtudão e a dupla Betto
 e Naldo são as atrações deste ano.

São mais de três décadas de tradição e se tornou um dos eventos juninos mais aguardados no Pará. O Grêmio Literário e Recreativo Português realiza, neste sábado (11/06), 35º Festival da Sardinha, com shows, apresentação de quadrilhas, comidas típicas e mais de mais de 1 tonelada de sardinhas e vinhos vindos diretamente de Portugal.
Neste ano, três atrações farão a festa no palco principal: Banda Forró Nu Doze, banda Virtudão e a dupla Betto e Naldo, sensação do sertanejo paraense. A intensão da Diretoria Executiva do clube é trazer shows que agradem aos mais variados públicos. O ritmo de São João também não vai faltar nesta noite.
O Festival da Sardinha conta com uma superestrutura de palco, luz e som montados na área externa e ao lado das piscinas, na sede campestre do clube português.
A estrela da festa, a sardinha, também terá um espaço exclusivo, onde serão preparadas e assadas na brasa mais de uma tonelada de sardinhas frescas recém chegadas de Portugal. O tradicional vinho português também tem seu espaço nesta festa, com os mais de 13 barris de boa qualidade da bebida. O público que adquirir a cartela, terá a chance de consumir o melhor prato lusitano.
O FESTIVAL
O Festival da Sardinha do Grêmio Português é um dos mais antigos do país. Iniciou em 1982, por iniciativa de um associado gremista, com apenas 250kg de sardinha e alguns litros de vinho. A ideia era reproduzir em Belém um evento que já é tradicional em Portugal. Apenas alguns associados participaram do evento, mas o crescimento foi enorme ao logo dos anos e atualmente são oferecidos mais de 1 tonelada do peixe na brasa. A festa tem atraído mais pessoas a cada ano, tornando-se um dos eventos mais esperados da capital paraense.
Serão vendidos ingressos individuais, que darão direito ao acesso do Festival, cartelas com acesso e mais uma caneca e tíquetes para doses de vinho e sardinha. Estarão ainda à venda, mesas e camarotes. Os ingressos e cartelas já estão disponíveis na Secretaria da Sede Social e Gerência da Sede Campestre do clube.
35º FESTIVAL DA SARDINHA
11 de junho de 2016
Sábado | a partir das 21 horas
Sede Campestre do Grêmio Português

Informações: (91) 3268-1240 / 9990-29733
Instagram: @gremioportuguespa
Twitter: @gremioportugues


ATRAÇÕES:
  • Forró Nu Doze
  • Virtudão
  • Betto e Naldo


E mais: apresentação de quadrilha junina, comidas típicas, decoração temática...
  • INGRESSO INDIVIDUAL 
(Dá direito à entrada)
R$ 35,00
  • CARTELA INDIVIDUAL
(1 caneca + 3 doses de vinho + 1 porção de sardinha)
R$ 50,00 
  • MESA
(Não dá direito à entrada ao clube, sendo necessário a compra de ingresso ou cartela) 
R$ 60,00
  • CAMAROTE (10 pessoas)
(Entrada + 5 cartelas)
R$ 1.000,00

FONTE: Brunno GustavoJornalista - DRT - 2651/PA

Hospital Geral de Tailândia adere ao Junho Vermelho para aumentar doações de sangue
Com o objetivo de restaurar o estoque estratégico de sangue, fortalecendo a parceria com a Fundação Hemopa, a direção do Hospital Geral de Tailândia (HGT), no sudeste paraense, realiza por tempo indeterminado uma campanha de sensibilização de funcionários, acompanhantes, familiares e amigos de pacientes, visando elevar o número de doadores voluntários. O hospital mantém uma Agência Transfusional (AT) com média mensal de 42 transfusões de sangue.
Iniciada na última segunda-feira (06), a campanha inclui palestras, afixação de cartazes em pontos estratégicos do hospital e distribuição de folders nas recepções da emergência e do ambulatório. 
O HGT também aderiu ao movimento nacional “Junho Vermelho”, destinado à conscientização da sociedade sobre a importância da doação de sangue. O diretor executivo do HGT, José Batista Luz Neto, informou que a iluminação da fachada do hospital ganhará o tom vermelho ainda esta semana.
Responsabilidade - Para o diretor, que é doador de sangue há 10 anos, “todos nós somos responsáveis pelo abastecimento de sangue do hemocentro paraense. Isso é um compromisso enquanto cidadão e como gestor de uma unidade de saúde”. Segundo ele, o funcionamento de uma AT em qualquer hospital agiliza o atendimento e garante assistência com mais qualidade.
Antes de o Hospital Geral de Tailândia ter uma Agência Transfusional, informou o diretor executivo, o sangue era fornecido pelo Hemonúcleo de Abaetetuba, município localizado a mais de 150 quilômetros do hospital. “Isso demanda tempo, custos e espera no atendimento. Hoje, com a nossa AT, a realidade é bem diferente”, afirmou.
De acordo com Rodrigo Sâmeque Silva de Sousa, farmacêutico-bioquímico da AT do Hospital de Tailândia, de janeiro a maio deste ano foram efetivadas 254 transfusões de sangue, em 162 pacientes internados. “A manutenção do estoque de sangue é fundamental para a qualidade de vida deles”, ressaltou Rodrigo Sâmeque, complementando que a campanha do HGT se integra à comemoração pelo Dia Mundial do Doador de Sangue – 14 de Junho. A Agência Transfusional funciona 24 horas, e conta com quatro técnicos, um farmacêutico-bioquímico e um médico.
Exemplo - Em Belém, na manhã de terça-feira (7), José Neto doou sangue para reforçar o estoque da Fundação Hemopa, que sofreu uma queda de 40%. “Não basta sensibilizar. Temos que dar o exemplo e salvar vidas. Essa prática já se tornou um hábito na minha vida. Doo sangue a cada três meses, e doarei enquanto tiver saúde para isso”, afirmou.
Logo após a doação de sangue, José Neto se reuniu com Marineide Bastos, coordenadora de Apoio Técnico à Hemorrede, para discutir futuras ações destinadas a melhorar, cada vez mais, o atendimento da Agência Transfusional, além de atividades de sensibilização sobre doação de sangue.

Texto:
Vera Rojas


Estudantes participam de oficina de gastronomia com o chef Thiago Castanho
A possibilidade de conhecer mais a gastronomia fez com que estudantes de escolas públicas selecionadas pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) participassem da oficina “Os rios de nosso corpo”, com o chef paraense Thiago Castanho. A programação foi oferecida pelo evento “Rumo a Brasília/ Norte das Águas”.
O “Rumo a Brasília/ Norte das Águas” é uma série de eventos que ocorre durante quatro dias, em quatro capitais brasileiras, entre elas Belém, e duas latino-americanas, visando envolver a sociedade nas esferas econômica, política, tecnológica e cultural. O objetivo é movimentar a cidade na defesa da preservação da água, preparando as pessoas para o Fórum Mundial das Águas, que ocorrerá no Brasil, em 2018.
“A programação em Belém envolve esta oficina de gastronomia mais oficinas de fotografia, jornalismo e cinema. Ela é aberta oficialmente amanhã (quinta-feira, 9) e segue até domingo (12). Na próxima sexta (10) e no sábado (11), haverá o Fala Água, no Teatro Maria Sylvia Nunes, uma série de debates interativos que vai envolver a sociedade, técnicos e especialistas. Neste mesmo evento, haverá a assinatura de um documento que vai expor as promessas para um novo futuro. Elas serão apresentadas no fórum, em 2018”, explica o governador do Conselho Mundial da Água, Newton Azevedo.
Iara Souza, 17 anos, estuda no terceiro ano do ensino médio na Escola Frei Daniel. Ela reservou o dia para aprender sobre a arte de cozinhar. “Adoro ir para a cozinha com a minha mãe, com quem aprendi a fazer empadão. Agora quero levar novas ideias”, contou. Izabelle Batista, 17, também da Escola Frei Daniel, disse que se aventurou na oficina porque tem a gastronomia como hobby. “Sempre quando tem aniversário em casa o cardápio fica por minha conta”, disse.
Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer de perto o trabalho do chef e entender que a gastronomia e a preservação da água têm muitos aspectos em comum. “A água é o elemento principal de uma cozinha, ela é a maior diluidora de sabor, sem ela não conseguiríamos desenvolver as receitas. Sem contar que os alimentos que usamos, os peixes, as carnes, precisam e muito da água. É justamente esta relação que busquei apresentar aos alunos, para torná-los cidadãos mais conscientes”, pontuou Thiago Castanho.
Vitor Rocha, 17 anos, estuda na Escola Estadual Brigadeiro Fontenelle. Entre um ingrediente e outro, ele dava uma mãozinha para a receita ficar pronta. Quem vai gostar desta experiência é a mãe do adolescente, pois agora ele garante que vai se encarregar das refeições. “Essa experiência vai me fazer ajudar a minha mãe. Agora ela fica sentada no sofá e eu vou para o fogão”.

Texto:
Bianca Teixeira


Projetos de melhoria portuária em oito municípios são apresentados em reunião na Arcon
Projetos das instalações portuárias que serão construídas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) nos municípios de Viseu, São Miguel do Guamá, Augusto Corrêa, Abaetetuba, Cametá e Belém (no distrito de Mosqueiro) foram apresentados na tarde de terça-feira (7), durante a reunião mensal do Fórum Permanente de Transporte Intermunicipal de Passageiros do Estado do Pará, no auditório das Promotorias de Justiça da Infância e Juventude do Ministério Público do Estado (MPE).
Com o objetivo de melhorar o transporte de passageiros no modal hidroviário, também foram apresentados os projetos de portos em Oriximiná e Juruti, municípios do oeste paraense.
Durante a reunião, foram abordadas outras questões relacionadas ao transporte de passageiros por via fluvial. O procurador de Justiça Nelson Medrado atentou para o fato de menores de idade viajarem nas embarcações desacompanhados e sem autorização dos responsáveis. Ele sugeriu que a fiscalização nos portos seja realizada de forma permanente por um conselheiro tutelar.
Os promotores de Justiça de Ponta de Pedras, Afonso Ferro, e de Breves, João Batista Macêdo, falaram sobre problemas existentes em seus municípios. Em Ponta de Pedras, informou o promotor, há a necessidade de aumentar os horários de viagens, e o embarque e desembarque dos passageiros é realizado em portos não homologados pela Arcon-PA (Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará), sem segurança, e que não garantem o direito às gratuidades.
Em Breves, segundo o promotor João Batista Macêdo, os problemas são referentes à estrutura física dos portos, incompatíveis com a demanda de passageiros.
Soluções - O diretor-geral da Arcon, Bruno Guedes, informou que em Ponta de Pedras já está atuando uma empresa que atende à regulação. Segundo ele, nas próximas semanas duas empresas compartilharão o transporte para o município em lanchas rápidas. Para Breves há uma nova lancha, que também faz o transporte interestadual. Sobre a gratuidade, Bruno Guedes esclareceu que, assim como a meia-passagem, ela é garantida por lei, por isso a Agência intensificará a fiscalização no município, a fim de fazer cumprir o direito dos passageiros.
Os dois promotores se comprometeram a convidar representantes de seus municípios para uma reunião, a fim de discutir soluções para os problemas apresentados.
Bruno Guedes disse que “são notórios os avanços alcançados pelo Fórum Permanente, sobretudo pela aproximação e diálogo franco entre os órgãos envolvidos. Além do que, a participação do Ministério Público é fator determinante, pois os representantes conseguem demandar os problemas enfrentados nos municípios aonde atuam”. Ainda segundo o diretor-geral, a “Arcon reforça o compromisso de que o Fórum passe a atuar também no modal do transporte terrestre de passageiros”.
Também participaram da reunião representantes da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), da Agência Nacional de Transportes Aquáticos (Antaq), do Dnit/Administração das Hidrovias da Amazônia Oriental (Ahimor), da Companhia de Portos e Hidrovias do Estado do Pará (CPH), da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (Cpaor), da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) e do Grupamento Fluvial de Segurança Pública (GFLU)/Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup).

Texto:
Vanessa Pinheiro


Polícia Militar apresenta balanço do número de ocorrências na capital
Cresceu a produtividade da Polícia Militar de janeiro a maio deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. As ações da PM vêm sendo intensificadas para garantir maior cobertura do policiamento ostensivo em Belém. Foram feitas pelo Comando de Policiamento da Capital (CPC) 348.685 abordagens a transeuntes em diversas operações na capital e nos distritos de Icoaraci, Outeiro e Mosqueiro.
No período, as ações policiais Barreira, Bloqueio, Hypnus, Incursão, Saída Segura, Saturação e Sossego resultaram em 1.032 prisões, 267 recapturas de foragidos e 517 veículos roubados recuperados. As operações executadas diariamente pelas equipes do policiamento ostensivo resultaram ainda em saldo positivo no quesito apreensão de armas: foram apreendidos 113 simulacros, 719 armas brancas e 176 armas de fogo. A PM também cumpriu 161 mandados de prisão e apreendeu mais de 40 quilos de drogas.
Segundo o comandante de Policiamento da Capital, Dilson Júnior, a produtividade dos cinco primeiros meses deste ano ficou acima do esperado, levando em conta os números de 2015. “No ano passado todo, fizemos 2.827 prisões, e nestes primeiros meses, já foram 1.032 pessoas presas. Apreendemos em 2015 cerca de 1,3 mil armas brancas; neste ano já contabilizamos mais de 700. Se continuarmos nesse ritmo de produtividade, bateremos o recorde de 2015. Este resultado é fruto da dedicação e do empenho da tropa do CPC”, afirma.
Para a estudante Ludmila Velasco, moradora do Conjunto Satélite, no bairro Coqueiro, em Belém, as operações da Polícia Militar são fundamentais para a segurança do cidadão. “Estudo no centro da cidade e costumo ver a blitz da PM, principalmente nos casos de revistas a passageiros de ônibus. Acho muito eficaz”, diz. No ano passado, o CPC fez 807.405 abordagens a transeuntes e apreendeu 464 armas de fogo, 215 simulacros e 146 quilos de entorpecentes. Mais de 600 foragidos foram recapturados, 371 mandados de prisão cumpridos e 1.282 veículos recuperados.

Texto:
Cristiani Sousa


Alunos da rede estadual de ensino festejam premiação do concurso de redação do Simineral
O dia foi de festa para estudantes de escolas públicas estaduais, com a premiação dos dez vencedores do V Concurso de Redação do Sindicato das Indústrias Minerais do Pará (Simineral) em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), na manhã desta quarta-feira, 8, no Teatro Estação Gasômetro, do Parque da Residência. O concurso serve para incentivar jovens à leitura e à escrita, a partir do enfoque na contribuição das atividades da mineração aos municípios paraenses.
A solenidade reuniu a secretária de Estado de Educação, Ana Claudia Hage; o presidente do Simineral, José Fernando Gomes, e o secretário adjunto de Ensino da Seduc, Roberto Silva, em conjunto com as comitivas de estudantes de escolas de municípios paraenses. Foram premiados estudantes, professores orientadores dos alunos e as escolas.
A premiação foi dividida da seguinte maneira: um ultrabook para o primeiro colocado; um notebook para o segundo; um tablet para o terceiro; um vale-livro de R$ 300,00 para o quarto e um vale-livro de R$ 200,00 para o quinto colocado. Cada professor orientador, do 1º ao 3º colocado, recebeu um tablet; e o professor orientador de 4º ao 5º colocado, levou um vale-livro de R$ 200,00. As escolas dos alunos primeiros colocados ganharam, cada uma, um data-show.
Para a secretária Ana Claudia Hage, um dos aspectos primordiais da ação está voltado para o lado motivacional, por ver os alunos felizes com a sua escola sendo premiada, por ter sido bem representada. “Então, isso traz de volta para a escola o ânimo, na certeza de que a educação no Pará está melhorando”, disse a titular da Seduc.
No primeiro ano do concurso foram 500 participantes. Em 2016, com o tema “Conhecimento e mineração: forças que transformam o mundo”, o concurso mobilizou 1.035 estudantes matriculados na rede pública estadual de ensino em 2016, do sexto ao nono ano do ensino fundamental e do primeiro ao terceiro ano do ensino médio.
O presidente do Simineral, José Fernando Gomes, informa que até agora, em cinco edições do concurso, já foram contabilizados 13 mil inscritos, nas regiões do Estado. “O grande objetivo é formar a geração da mineração, fazendo com que as crianças cada vez mais se apaixonem pelo assunto, que está no dia a dia dela, e ela possa falar sobre a temática e, se possível, ser um colaborador do setor, no futuro”, afirmou o presidente, ao acrescentar que nesse processo podem surgir engenheiros de mina ou fornecedores do setor.
Emoção - A estudante Luana Monteiro da Silva, da Escola Justo Chermont, do bairro da Pedreira, em Belém, conquistou o primeiro lugar nas redações do Ensino Fundamental. No Ensino Médio, a primeira colocada foi Alessandra Sousa da Costa, do Anexo Dionísio Hage da Escola Basílio de Carvalho II, de Abaetetuba.
A vencedora do Ensino Fundamental, Luana Monteiro da Silva, 12 anos, está no 7º ano. Ela disse que foi sua professora orientadora quem despertou nela o interesse sobre a mineração. “Eu descobri que o Pará tem muitos minérios e eles estão presentes no nosso dia a dia”, declarou. Luana também reforçou que pensava em ser professora, mas, agora, a partir do que pesquisou para a redação, interessou-se pelos cursos relacionados à mineração.
Familiares dos estudantes compareceram à solenidade e comemoraram as premiações. As torcidas das escolas Celina Del Tetto, Anexo Dionísio Hage da Escola Basílio de Carvalho II e Dom Calábria foram premiadas, por ordem, como as mais animadas.
Os vencedores no fundamental são: Luana Monteiro da Silva (primeiro lugar), da Escola Justo Chermont, de Belém, orientada pela professora Josiana Ferreira; Sara Regina Costa Mendes (segunda colocada), da Escola Celina Del Tetto, de Ananindeua, orientada pela professora Zélia Mônica; Micaemme Yandra Fender Lobato (terceira), da Escola Dr. Freitas, de Belém, orientada pela professora Aurélia Regina Vasco; Melissa Vitória Lima Matos (quarto lugar), da Escola Professora Anésia, de Belém, orientada pela Márcia Botelho, Adailson da Silva Moura Júnior (quinto), da Escola Jorge Lopes Raposo, de Icoaraci, orientada pela professora Maria do Socorro Martins.
No ensino médio, a classificação final é: Alessandra Sousa da Costa (vencedora), do Anexo Basílio de Carvalho II, de Abaetetuba, orientada pelo professor Ivo Vieira; Carlos Eduardo Gomes (segundo lugar), da Escola Dom Calábria, de Marituba, orientado pela professora Bruna da Costa Luz; Matheus Milhomen Chaves (terceiro), da Escola Eduardo Angelin, de Parauapebas, orientado pela professora Jeane Bernardino; Clenilson Veiga da Costa (quarto lugar), da Escola Maria Gabriela, de Belém, orientado pela professora Walquíria Soares, e Inês Costa Prazeres (quinta colocada), da Escola Abraão Simão Jatene, de Cametá, orientada por Heviny Cristine Caldas.

Texto:
Eduardo Rocha


Cosanpa faz melhorias em redes de distribuição em Abaetetuba
Depois de fazer mapeamento técnico, a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) ampliou a rede de distribuição de água na comunidade São João, em Abaetetuba, na região do Baixo Tocantins. Entre os serviços feitos estão a limpeza na rede existente, a ligação de novos canais de distribuição e a interligação das redes que já existiam para que a água chegasse às casas com mais pressão.
Segundo o presidente da Cosanpa, Luciano Dias, o objetivo é levar mais qualidade de vida aos moradores de Abaetetuba. “Melhorar a distribuição de água traz dignidade para essas pessoas, e é essa a principal missão na Cosanpa”, disse. No bairro São João há 642 ligações registradas pela Cosanpa. A pressão da água no local foi duplicada, passando de quatro metros de coluna d’água para oito. Foram feitas no local dez sondagens de rede de distribuição de água, oito interligações e a desobstrução de dois quilômetros de rede.
O bairro Algodoal, cujo abastecimento também recebeu melhorias, tem 929 ligações cadastradas pela Cosanpa. Foram feitas cinco sondagens da rede, nove interligações e a desobstrução de um quilômetro, beneficiando metade das moradias. O bairro não é abastecido pela Estação de Tratamento, mas por um poço, que bombeia a água à rede de distribuição. Na outra área que ainda não foi favorecida está sendo feito um levantamento de pressão. Em seguida a Cosanpa vai programar a desobstrução de redes e possíveis interligações.

Texto:
Andrea Cunha


Alunos de Medicina da Uepa incentivam a doação de livros para ampliar acervo do curso
Com o objetivo de mobilizar a comunidade acadêmica e os profissionais da área de Saúde, o Centro Acadêmico de Medicina da Universidade do Estado do Pará (CAM/Uepa), em Santarém (município da região oeste), promove a campanha “Medlivros: formação para vida e por vidas”, para incentivar a doação de livros sobre Medicina e especialidades da área. A campanha será realizada até o final de 2016, e envolve a mobilização pelas mídias sociais, solicitações aos professores e contato com ligas acadêmicas, alunos egressos do curso e profissionais.
O objetivo é contribuir com a atualização do acervo bibliográfico do Curso de Medicina no Campus de Santarém, à medida que o conhecimento das áreas e subáreas está se renovando rapidamente.
De acordo com Jonata Ribeiro, coordenador do CAM, a campanha havia sido idealizada para envolver apenas os docentes. Mas os acadêmicos perceberam que há uma grande quantidade de ex-alunos e pessoas de outras instituições interessados em ajudar. “Levantamos a bibliografia atual e verificamos a necessidade de ampliar e atualizar nosso acervo bibliográfico. Essa campanha é uma iniciativa do CAM em parceria com a comunidade acadêmica geral. Temos divulgado essa campanha na internet, a fim de instigar tanto a doação quanto a compra de novos títulos, e temos recebido boa adesão”, informa Jonata Ribeiro.
A atualização do acervo é relevante não só para alunos de Medicina, mas também de outros cursos, como Enfermagem e Fisioterapia. Os livros doados podem estar relacionados à área básica, compreendendo Anatomia, Fisiologia, Histologia, Patologia, Embriologia, Fisiopatologia, Imunologia, Semiologia, Propedêutica etc., e áreas especializadas, como Cardiologia, Nefrologia, Neurologia, Pediatria, Psiquiatria, Urgência e Emergência, Saúde da Mulher, Obstetrícia, Ginecologia, Medicina de Família e Comunidade e Endocrinologia.
As obras devem ser atuais (no mínimo dos últimos 10 anos). Os participantes da campanha receberão uma Carta de Doação, comprovando o repasse das obras ao acervo. Os interessados podem entrar em contato com o Centro Acadêmico pela página no Facebook (https://www.facebook.com/camuepasantarem) e acompanhar as ações do CAM por meio do blog (http://camstmuepa.blogspot.com.br).

Texto:
Ize Sena


Ceasa leva programa de alimentação saudável à Unama
A Central de Abastecimento do Pará (Ceasa) leva na próxima sexta-feira (10) o projeto Ceasa Perto de Casa ao estacionamento da Universidade da Amazônia (Unama) no campus Alcindo Cacela, Umarizal. A partir das 17h, professores, alunos, funcionários da instituição e comunidade do entorno poderão conferir uma variedade de hortigranjeiros, como frutas, legumes, hortaliças e farinhas, ofertados a preços de custo.
Oito módulos para exposição dos hortigranjeiros serão montados com a parceria de permissionários, produtos e equipe da Unama. Além da comercialização dos produtos, haverá o espaço Ceasa Saúde, com degustação de sucos detox, orientação nutricional, verificação de pressão e dicas para manter hábitos saudáveis. ‘’Quem tem a rotina de passar o dia inteiro fora de casa acaba deixando de lado os hábitos saudáveis. Com o espaço Ceasa Saúde, alunos, professores e comunidade terão a oportunidade de perceber que até longe de casa é possível ter uma alimentação adequada’’, diz a nutricionista da Ceasa Wenia Lira.
O programa da Ceasa tem por finalidade levar produtos de qualidade aos principais bairros da cidade, sobretudo à população que tem dificuldade de se deslocar até a central. No ano passado o projeto alcançou 18 mil pessoas, em quatro bairros da região. Nos primeiros meses deste ano, mais de quatro mil pessoas já foram atendidas.
‘’Isso é mais um diferencial do programa Ceasa Perto de Casa, que este ano focará na região metropolitana de Belém, além de intensificar a parceria com outros bairros, universidades e órgãos, como foi no ano passado no Comando Geral da Polícia Militar e também na Secretária de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap). Expandir o programa e fazer com que os moradores usufruam do melhor que a Ceasa pode oferecer é a nossa missão”, diz a presidente da Ceasa, Bianca Piedade.
Para os alunos da Unama, a parceria com a Ceasa leva ao público a oportunidade de adquirir produtos de qualidade. "Muito legal esta iniciativa, que nos possibilita fazer compras mais baratas. É uma boa oportunidade também para começarmos uma alimentação balanceada. Com certeza estarei na feira para aproveitar tudo", garante a estudante de jornalismo Vanesa Rooijen.
A última pesquisa mensal feita pela Diretoria Técnica da Ceasa apontou a trajetória do preço e volume de comercialização dos principais produtos hortifrutis. Na primeira semana do mês de junho, abacaxi, cebola, cenoura, mamão havaí e repolho apresentaram o menor preço. Banana prata e maracujá, por sua vez, mantiveram os preços estáveis.

Texto:
Irys Roque


Seduc promove Feira do Alimento Saudável com produtos cultivados por alunos da zona rural
Uma feira de produtos orgânicos foi montada na entrada da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), na Avenida Augusto Montenegro, na manhã desta quarta-feira (8), oferecendo alimentos produzidos por agricultores familiares do município de Augusto Corrêa, no nordeste paraense. Os agricultores são alunos da Coordenação do Campo, das Águas e das Florestas (Cecaf), da Seduc, responsável pela educação de 1.500 estudantes da zona rural, em várias regiões do Pará.
Segundo a professora Maria Luiza Carvalho, coordenadora da Cecaf, a XVII Feira do Alimento Saudável busca estimular o uso de alimentos orgânicos, oferecendo produtos cultivados por agricultores familiares atendidos pela Secretaria. Além da oferta de frutas, legumes e hortaliças livres de agrotóxicos, a feira ofereceu aos frequentadores orientações sobre alimentos que fazem bem ao corpo. A feira também visa estimular a circulação de informações sobre uma vida saudável e estreitar a relação com populações do campo.
Qualificação - O ProJovem Campo – Saberes da Terra é desenvolvido pela Seduc para oferecer qualificação profissional e escolarização a jovens agricultores familiares, na faixa etária de 18 a 29 anos, que não concluíram o Ensino Fundamental. O programa visa ampliar o acesso e a qualidade da educação, respeitando as características dos povos da zona rural.
O curso é realizado de forma intercalada. Durante uma semana os alunos recebem o conhecimento em sala de aula, e na semana seguinte aplicam o que aprenderam em suas próprias terras, de forma prática.
Os agricultores Lorena Gonçalves, 32 anos, Simone Souza, 24, e Fernando Souza, 29, moram em três comunidades diferentes no município de Augusto Corrêa, e são alunos do Projovem Campo. Na programação, eles também participaram de palestras sobre cooperativismo e alimentação saudável, realizadas em parceria com alunos da Escola Técnica Agroindustrial Juscelino Kubitschek de Oliveira.
“Ter a oportunidade de trazer nossos produtos e, ao mesmo tempo, receber conhecimento sobre agricultura é muito bom”, disse Fernando Souza. “Eu nunca pensei em estar aqui, na capital, vendendo os produtos que eu planto”, ressaltou Lorena Gonçalves.

Texto:
Márcio Flexa


Combate ao trabalho infantil é tema de encontro na capital paraense
A erradicação do trabalho infantil no Pará será o tema do encontro entre gestores municipais e profissionais da Rede de Proteção e Sistema de Garantia de Direitos, que ocorrerá a partir de quinta-feira, 9, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém. A programação do debate, promovido pela Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), seguirá até a próxima sexta-feira, 10, sempre de 8h as 17h.
Heitor Pinheiro, titular da Seaster, explica que o objetivo do encontro é avaliar os impactos das ações desenvolvidas no período de 2014 a 2016 pelos municípios paraenses, compartilhar experiências e pactuar compromissos para a erradicação do trabalho infantil no Estado. “O evento será a oportunidade de socializar experiências e qualificar gestores municipais, técnicos de referência e profissionais da Rede de Proteção e Sistema de Garantia de Direitos. Também será o momento de propor ações estratégicas para o redesenho do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), visando ampliar o atendimento, para redução dos altos índices do Trabalho Infantil, com destaque nos 87 municípios das 12 regiões de integração do Estado do Pará”, detalha o secretário.
Com o objetivo de acabar com o trabalho infantil, o PETI - que é um programa federal - concede uma bolsa às famílias com crianças e adolescentes, com idade entre 7 e 15 anos, envolvidos em atividades consideradas como as piores formas de trabalho infantil, assim, a bolsa visa substituir a renda que essas crianças levavam para casa.
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na última terça-feira, 7, dados sobre o trabalho infantil na região norte nos anos de 2013 e 2014. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), do IBGE, o trabalho infantil no norte do país avançou 11,8%. No Pará, 10,66% de crianças e adolescente estão ocupadas em algum tipo de atividade.

Programação:
Quinta-feira (09/06) 
08h30 – Abertura
09h – Mesa de Abertura
10h30 – 1°Mesa Redonda
11h50 – Debate
12h30 – Almoço
13h30 – 2° Mesa Redonda – Socialização de experiências exitosas executadas em 5 municípios paraenses
15h – Assessoramento técnico – trabalho em grupo
17h - Encerramento/ coffee-break
Sexta-feira (10/06)
8h30 - Assessoramento técnico – trabalho em grupo
12h30 – Almoço
14h – Socialização regionalizada dos trabalhos
16h - Assinatura de um pacto de compromisso intersetorial
17h30 - Encerramento 

Texto:
Aycha Nunes


Governador cobra em Brasília melhorias nas estradas federais no Pará
A situação precária de duas rodovias federais de suma importância para as regiões sul e sudeste do Pará foi tema de audiência nesta quarta-feira (8), em Brasília, entre o governador Simão Jatene e o novo ministro dos Transportes, Maurício Quintella. Participaram do encontro, que ocorreu no ministério, o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA); o secretário extraordinário de Relações Institucionais, Helenilson Pontes; e o chefe da Representação do Governo do Pará no Distrito Federal, Ophir Cavalcante.
As Rodovias BR-155 e BR-158, que interligam municípios como Altamira, Marabá, Redenção, Xinguara, Eldorado do Carajás, Rio Maria e Santana do Araguaia, no sul e sudeste do Estado, estão deterioradas, com buracos, trechos sem pavimentação e pontes inseguras, causando transtornos à população e a quem depende delas para o transporte de produtos e passageiros.
O governador lembrou ao ministro a importância das estradas no escoamento de grãos da região Centro-Oeste e, consequentemente, para a economia nacional. O trecho que compete ao Pará, que é a PA-150, está recuperado, disse o governador. “Precisamos agora é que o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) resolva o problema das rodovias federais”, disse Jatene.
O ministro garantiu ao governador que o trabalho de recuperação e até a reconstrução de vários trechos das rodovias já foi contratado. As empresas estão apenas aguardando o fim do período de chuvas para o início das primeiras obras, emergenciais, nas rodovias, disse Maurício Quintella.
Recuperação – A cessão da BR-316, na saída de Belém, do governo federal para o governo do Estado, foi outro assunto da audiência. O governador Simão Jatene expôs o projeto, que promete ajudar a combater um dos maiores problemas da área de mobilidade da Região Metropolitana de Belém: os intermináveis engarrafamentos e acidentes à entrada e saída da cidade, do Entroncamento ao município de Benevides.
O governador lembrou ao ministro que o projeto para recuperação da área está pronto e prevê obras de completa reconstrução das pistas, com três vias em cada sentido, a implantação de ciclovias e o uso do canteiro central para as obras de expansão do sistema de transporte urbano, com implantação de um corredor de transporte público, além da construção de terminais de passageiros.
Todas as obras fazem parte do programa Ação Metrópole, criado para melhorar a acessibilidade urbana e buscar solução para o tráfego saturado da rodovia BR-316, da Avenida Almirante Barroso e de algumas vias do centro de Belém. O projeto inclui a melhoria no sistema de transporte no trecho entre o Entroncamento e o município de Marituba; a construção de alternativas viárias à rodovia BR-316, como o prolongamento das avenidas João Paulo II e Independência; e a adequação de vias que integram a rede de transporte coletivo.
Os recursos para a implantação do projeto já estão em poder do governo do Estado, conseguidos junto à Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), braço do governo japonês que oferece apoio financeiro e técnico a governos federais, estaduais e empresas públicas de países na América Latina, África e Ásia, incentivando projetos nas áreas de infraestrutura urbana, conservação ambiental e saúde. O governador lembrou ao ministro que o processo de liberação já se arrasta no Ministério dos Transportes e no Dnit por quase dois anos, sem que haja uma solução concreta.
“Não podemos penalizar milhões de habitantes de uma cidade, que sofrem diariamente com um problema sério de mobilidade urbana, por questões burocráticas”, disse o governador ao ministro. Em resposta, Maurício Quintella se disse favorável ao projeto e que vai estudá-lo mais a fundo, pois assumiu o ministério recentemente e ainda está tomando ciência dos vários projetos que encontrou parados na pasta.

Texto:
Pascoal Gemaque


Circuito Brasileiro de Surfe movimenta Salinas no fim de semana
O Governo do Estado apoia o Circuito Brasileiro da CBSurfe, que ocorre de sexta-feira (10) a domingo (12) na praia do Atalaia, em Salinópolis, nordeste paraense. Cerca de 300 atletas de 16 Estados participam do evento, que pelo terceiro ano consecutivo ocorre no Pará. O vencedor recebe um prêmio em dinheiro de R$ 20 mil e mil pontos no ranking local.
No sábado (11), às18h, haverá o Festival Cultural, como parte da programação do circuito, na entrada do Atalaia, com a apresentação das bandas SK8 e Soundpretu, além dos DJs Rastamanic, de São Paulo, Rita Rayol, Dondagga e Double C. A entrada é gratuita. “As expectativas são as melhores possíveis, tendo em vista o casamento da cultura com o esporte mais as belezas naturais do Atalaia e a radicalidade do surfe”, diz o presidente da Federação Paraense de Surf (Fepasurf), Noélio Sobrinho.
A Fundação Cultural do Pará (FCP) apoia o evento, que tem também parceria da Assembleia Legislativa, por meio de emendas parlamentares, das secretarias de Estado de Turismo (Seturt) e municipal de Economia (Secon) e da Prefeitura de Salinópolis. O circuito é uma organização da Confederação Brasileira de Surfe, Fepasurf e Associação Brasileira de Surf na Pororoca (Abraspo). Mais informações: 98166-7005/ 98112-0624.


Texto:
Andreza Gomes


Alunos da Escola Dom Pedro I mostram práticas sustentáveis em Mostra de Ciência
Garrafas PET, revistas e jornais velhos, cubas de ovos e outros objetos e produtos, que teriam o lixo como destino, foram reaproveitados nesta quarta-feira (8) por alunos da Escola Estadual Dom Pedro I, em atividade alusiva à Semana Mundial do Meio Ambiente, durante a Mostra de Ciência, Tecnologia e Cultura. A escola, localizada no bairro de Val de Cans, em Belém, é a segunda a receber, este ano, o projeto itinerante desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), com o objetivo de levar ações educativas, científicas e culturais para a juventude.
Hortas ecológicas, técnicas de reaproveitamento de alimentos, objetos confeccionados com materiais recicláveis e até mesmo apresentações teatrais que enfatizam o cuidado com o meio ambiente foram apresentados pelos alunos do Ensino Médio. “Em sala de aula nós trabalhamos temáticas com o objetivo de despertar a curiosidade para práticas sustentáveis. Desse trabalho surgiram diversos projetos pedagógicos, cujos resultados foram compartilhados hoje, durante a realização da Mostra de Ciência e Tecnologia aqui na escola”, explicou Camila Pacífico, professora de Biologia.
A programação contou ainda com sete palestras, programa de auditório, rodas de conversa sobre bem estar e cidadania, e uma exposição ao ar livre, com experimentos científicos nas áreas de Física, Química e Biologia. Nesta edição todas as atividades das Mostras são viabilizadas em parceria com projetos de extensão da Universidade Federal do Pará (UFPA) e do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG).
Interação - “Esse trabalho que a Sectet realiza nos dá a possibilidade de visualizar a ciência na prática, seja por meio dos experimentos aqui apresentados, seja por meio da interação entre os professores e universitários com alunos do ensino médio e comunidade em geral. É um projeto em que todos saem ganhando”, afirmou a diretora da Escola Dom Pedro I, Juliana Santana.
A próxima Mostra de Ciência, Tecnologia e Cultura será realizada na sexta-feira (10), das 10 às 18 h, na Escola Estadual Francisco da Silva Nunes, com atividades gratuitas e abertas ao público. A programação do evento está disponível no link: http://www.sectet.pa.gov.br/sites/default/files/Mostra%20de%20CT%26C%20-%20Francisco%20da%20Silva%20Nunes%20-%20Programa%C3%A7%C3%A3o_0.pdf.

Texto:
Igor de Souza


Sala da Comissão de Direitos Humanos da Alepa passa a ser chamada “Deputado Paulo Fonteles”
O Projeto de Resolução (PR) 32/2015, de autoria do deputado Carlos Bordalo, foi aprovado em turno único na Sessão Ordinária desta quarta-feira (08/06), na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa)...

Leia o texto completo no site. Clique aqui.

Texto:
Andreza Batalha


Usuários de serviços públicos poderão instalar medidores para controlar gastos
Na Sessão Ordinária desta quarta-feira (08/06), a Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) votou e aprovou o Projeto de Lei (PL) 285/2015, de autoria do deputado Eliel Faustino, que faculta aos consumidores ou usuários de serviços públicos a instalação de medidores com o propósito de aferir o quantitativo gasto na utilização dos serviços de energia elétrica, água encanada, telefonia ou qualquer outro serviço mensurável...

Leia o texto completo no site. Clique aqui.

Texto:
Andreza Batalha


Operação “São João” começa a fiscalizar produtos típicos da quadra junina
Os produtos típicos juninos já estão sob o foco da fiscalização do Instituto de Metrologia do Estado do Pará (Imetropará). A operação “São João” iniciou nesta quarta-feira, 8, e consiste na inspeção de produtos destinados às comidas típicas do mês de junho como leite de coco, milho branco para canjica, fubá, leite condensado, canela em pó, entre outros ingredientes. O objetivo é verificar se estes produtos, denominados pré-medidos, atendem às exigências estabelecidas pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).
Durante o primeiro dia de operação, os fiscais do Imetropará verificaram as referências que constam nas embalagens e se elas correspondiam ao peso, tamanho e quantidade reais declarados, assim como às especificações determinadas pelo Inmetro para informação do consumidor.
De acordo com o presidente do Imetropará, Jorge Rezende, a operação está em andamento em toda capital paraense. “A operação visa coibir a comercialização de produtos que tragam em suas embalagens a indicação do peso ou medida em desacordo com a legislação vigente, especialmente nessa época de alto consumo, por conta das festas juninas”, informou.
Durante a operação, foi detectada uma irregularidade em uma marca de leite condensado. Uma amostragem do produto foi coletada e encaminhada para o laboratório de análises do Imetropará. Caso confirmada a irregularidade, os responsáveis serão autuados e terão prazo de 10 dias para apresentar defesa junto ao órgão. As multas podem variar entre R$ 100 e R$ 1,5 milhão, dependendo da gravidade da infração ou no caso de reincidência.
O consumidor que se sentir lesado, desconfiar ou encontrar irregularidades em relação aos produtos fiscalizados pelo Imetropará, pode entrar em contato com a Ouvidoria do Instituto pelo 0800 280 1919, de segunda a sexta, de 8h as 14h, ou enviar e-mail para ouvidoria.imetropara@imetropara.pa.gov.br.

Texto:
Ana Caroline


Alepa e TCM capacitam gestores municipais no Marajó
A Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) realiza nos dias 8 e 9 de junho, em parceria com o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), o evento “Gestão responsável em último ano de mandato”, no município de Breves, no Marajó...

Leia o texto completo no site. Clique aqui.

Texto:
Avelina Castro


Representantes de comunidades de Belém participam do projeto Família e Cidadania
Divididos em pequenos grupos, cerca de 30 representantes de comunidades de quatro bairros de Belém e da Ilha de Cotijuba, participaram do primeiro módulo do projeto Família e Cidadania, na manhã desta quarta-feira, 8, na Escola Técnica do SUS, na capital. O projeto “Família e Cidadania” é desenvolvido pelo Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), as Secretarias de Estado de Saúde (Sespa), de Educação (Seduc), de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) e a Defensoria Pública do Pará.
Nesse primeiro encontro de vivência, quatro técnicos da Sespa falaram sobre vários temas, como gravidez na adolescência, acesso à saúde e doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes, hipertensão, obesidade, entre outros. Cada grupo debateu um tema e, ao final, dividiram experiências e propuseram soluções para facilitar o atendimento de saúde. “O principal objetivo é informar à comunidade as formas de acesso aos serviços de saúde. Às vezes a comunidade deixa de ter acesso pela falta de informação ou de acolhimento específicos”, explicou Walder Rezende, que é técnico na Coordenação Estadual de Saúde do Homem.
O atendimento de saúde ao homem foi outro tema trabalhado no módulo. “Muitos serviços não acolhem o homem, ele não se vê nos atendimentos oferecidos. Por exemplo, acompanhar a mulher no pré-natal em uma consulta conjunta no qual sejam feitos exames também nos pais, estimular a paternidade responsável, entre outros. Estamos trabalhando para que o serviço possa acolher o homem como acolhe a criança, a mulher e o idoso”, explica.
A comerciante Adriana Lima, 44 anos, mora na ilha de Cotijuba e faz parte do Movimento de Mulheres de Ilhas de Belém (MMIB), há 16 anos. Ela recebeu a visita de técnicos do NAC e depois de conhecer o projeto ficou interessada em participar. “Nós do Movimento de Mulheres precisamos melhorar nossa gestão e acredito que o conhecimento adquirido aqui pode ajudar, e muito, alguns encaminhamentos e serviços que oferecemos aos mais de 60 associados. Nós já desenvolvemos atividades de fomento à geração de emprego e renda e empoderamento das mulheres, por isso estamos sempre em busca de conhecimento para a comunidade”, contou Adriana.
Família e Cidadania
O projeto visa orientar sobre os direitos fundamentais de educação e saúde, além de estimular o empreendedorismo. Serão realizados cinco encontros de vivência. Cada parceiro é responsável por um dos módulos: educação, saúde, assistência social, empreendedorismo e cidadania. Os cerca de 110 inscritos serão divididos em duas turmas. A carga horária de cada módulo será de quatro horas, totalizando 20h. O projeto tem o intuito de apoiar as famílias para que tenham cada vez mais condições de responder ao dever de sustento, guarda e educação de suas crianças, adolescentes e jovens, bem como a proteção de todos os membros da família.
O projeto beneficiará diretamente mais de 100 pessoas de 13 bairros de Belém. Estão envolvidas 32 Organizações da Sociedade Civil (OSC`s), 20 escolas estaduais e duas municipais. Participarão também equipes técnicas de saúde do município e de escolas para orientações de alguns serviços durante os encontros.
Cristina Santos, 44 anos, é presidente da Associação de Mulheres Unificadas de Belém e Região Metropolitana (Asmubem), que tem mais de 120 associados, sendo 56 homens. Ela conta que foi proveitoso participar do primeiro módulo do projeto. “Foi ótimo poder conhecer coisas novas e saber que essas informação servirão para ajudar a comunidade, já estou ansiosa para o segundo módulo”, disse Cristina.
“Estamos empoderando esses representantes de comunidades com todas informações necessárias para que eles possam repassar os conhecimentos adquiridos para a população que atendem. Eles saem daqui com um leque de informações úteis para um melhor encaminhamento dos serviços de saúde”, explicou Eneida Almeida, titular da Diretoria de Articulação e Atendimento às Demandas Sociais (Diaads), do NAC.
Nesta quinta-feira, 9, a segunda turma do projeto vai receber as orientações da Sespa também no ETSUS. O próximo módulo será realizado nos dias 13 e 17, na qual será a vez da Seduc falar sobre a prevenção no combate à evasão escolar, por meio de ações integradoras e do Pacto pela Educação. Já nos dias 27 e 28, os participantes irão até a Ceasa, onde a Emater vai explicar sobre empreendedorismo, além de ministrar aulas práticas de reaproveitamento de alimentos. No dia 29, o encontro será coordenado pela Defensoria Pública, que vai fornecer orientações sobre direitos e deveres na sede do órgão.
Já no dia 30 de junho, o módulo será ministrado pela Seaster, que vai explicar como funciona a rede de proteção social e o fluxo de encaminhamento para os serviços do Sistema Único de Assistência Social (Suas). E no dia 6 de julho, será realizado o evento final, aberto ao público, no Teatro Gasômetro, na capital, denominado “Culminância”, no qual todos os participantes das duas turmas dos encontros estarão reunidos para palestras, serviços e atividades culturais.

Texto:
Erika Torres


Projeto Aluno Repórter integra encontro de finalistas do Prêmio Itau Unicef
Após a conquista do Prêmio Regional Itaú Unicef, em 2015, o Projeto Aluno Repórter, da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Rio Caeté e Núcleo de Tecnologia Educativa da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), está participando do 1º Encontro Presencial dos Projetos Finalistas e Escolas Parceiras, promovido pela coordenação da Fundação Itaú Social, Unicef e CENPEC - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária.
O evento, realizado em São Paulo, encerra nesta quarta-feira, 8 de junho. Na abertura da programação, a coordenadora técnica do prêmio, Nazira Arbache, ressaltou a importância da parceria entre as organizações da sociedade civil e as escolas atendidas pelos projetos.
Para o coordenador do Aluno Repórter, Beto Amorim, a participação no encontro fortalece as ações do projeto especialmente junto ao seu maior parceiro, que é a Fundação Educadora de Comunicação de Bragança, que disponibiliza sua estrutura de rádio e TV em favor das ações que mobilizam os alunos da rede pública estadual e municipal de ensino.
O presidente da Fundação Educadora de Bragança, Padre Luciano Tomaz, que também participa do evento, garante que a parceria com o Projeto Aluno Repórter será mantida pela importante contribuição que tem dado à juventude da Região Bragantina.
O projeto - O Projeto “Aluno Repórter – A Imprensa na Escola” é desenvolvido com o apoio da Fundação Educadora de Comunicação e consiste numa proposta socioeducativa, pedagógica interdisciplinar, inclusiva e profissionalizante voltada a alunos da rede pública de ensino, que utiliza as mais diversas tecnologias de Informação e comunicação para a produção do conhecimento, com destaque para o rádio e a TV.

Texto:
Márcio Flexa


IX Congresso Consad de Gestão Pública inicia nesta quarta-feira
Inicia na tarde desta quarta-feira, 8, o IX Congresso Consad de Gestão Pública, maior evento da área no Brasil e principal encontro anual do Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad). A programação se estenderá até a próxima sexta-feira, 10, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.
A abertura será feita pela presidente do Consad e secretária de Estado da Administração, Alice Viana, com a participação dos governadores do Pará, Simão Jatene e do Distrito Federal (DF), Rodrigo Rollemberg, que também fará a Conferência Magna com o tema “A Transformação dos Governos para a Nova Economia Digital”.
Alice Viana considera muito produtivo e de fundamental importância ter esses dois governadores participando de um congresso amplamente representativo, pois são exemplos de gestão, apesar do momento em que vivemos. “O governador do Pará poderá mostrar como a gestão fiscal e financeira responsável praticada desde 2011 garante a entrega de serviços públicos essenciais à sociedade e o pagamento em dia para 150 mil servidores ativos, aposentados e pensionistas”, garante.
Segundo a presidente do Consad, o Distrito Federal é um bom exemplo de desafio de gestão pública. “O governo do DF vive um enorme desafio de reconstrução e tem se reinventado a cada dia em busca de alternativas de financiamento e condução de melhoria da gestão pública”, ressalta. Nos últimos meses, o governo do Distrito Federal conviveu com o atraso de pagamentos de funcionários públicos, fornecedores e problemas de gestão na área da educação e saúde. “Diante dos demais Estados, o governador Rollemberg poderá expor o que Brasília tem feito para driblar a enorme crise econômica e política”, afirma.
São aguardadas mais de duas mil pessoas das várias regiões do Brasil durante os três dias de evento, entre autoridades, políticos, gestores, estudantes e servidores públicos, das esferas federal, estadual, municipal e distrital. Para Alice Viana, o evento promove “a construção de uma agenda nacional de Gestão Pública, que demonstre que o Brasil é capaz de se reinventar e que precisamos reunir esforços para ter de fato o País que queremos. Essa agenda nos dá uma grande oportunidade para que possamos assegurar os serviços que a população tanto precisa”, assegura.
Ainda no dia 8 de junho, haverá a entrega do Prêmio Mérito Consad de Gestão Pública e a conferência magna do ex-ministro de Tecnologia da Informação e Comunicação da Colômbia, Diego Molano. Ele foi responsável pela implantação do Plano Vive Digital, reconhecido por várias organizações internacionais como uma das melhores políticas de Tecnologia da Informação do mundo.
No dia 9, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes participa da mesa-redonda sobre a Gestão da Identificação Cidadã Aplicada à Modernização dos Serviços. Na oportunidade, o TSE vai apresentar o projeto Registro Civil Nacional (RCN), um sistema que reunirá informações dos principais documentos utilizados pela população, como CPF, RG e Título de Eleitor. O projeto, desenvolvido em parceria com o TSE, permitirá mais agilidade e facilidade no acesso aos serviços públicos, além de promover a segurança e reduzir os gastos.
A programação também contará com a mesa-redonda Capacidades Estatais e Dilemas do Brasil de Hoje, no dia 9, comandada pelo diretor do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Alexandre Gomide; e o coordenador de Operações Setoriais do Banco Mundial no Brasil, Roland Clark. Já no dia 10, o panorama sobre Compras Governamentais será debatido por Stephen Schooner, co-diretor do Programa de Leis de Compras Governamentais da Universidade George Washington, em Washington (EUA); pelo representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Hugo Flórez Timorán; e pelo diretor de Desenvolvimento Gerencial da Escola Nacional da Administração Pública (Enap), Paulo Marques. Crise Fiscal e Administração Pública no Brasil será o tema da conferência de encerramento, ministrada pelo consultor do Senado Federal, Pedro Jucá.
Servidores do governo do Pará e de instituições federais com representação no estado, apresentarão cinco trabalhos científicos, sendo um da Sead, um da Secretaria do Planejamento (Seplan), um da Escola de Governança do Pará (EGPA), um do Banco Central do Brasil e um da Universidade do Oeste do Pará (Ufopa). Os projetos foram avaliados pelo Comitê Científico do Consad e tratam de temas como orçamento, contabilidade, finanças, compras e patrimônio; gestão de pessoas na área pública; gestão por resultados, monitoramento e avaliação; novos formatos organizacionais; governança, participação e controle social; governo eletrônico e transparência. A programação contemplará 50 painéis com apresentação de 149 cases de sucesso.
As atividades não ficarão restritas ao plenário e às salas do Centro de Convenções. No pavilhão de exposições estarão dezenas de estandes de livros e dos patrocinadores de entidades públicas e privadas do Congresso Consad. Neste ano, o evento tem o apoio do Governo de Brasília, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Banco Mundial; coordenação do Ministério do Planejamento e do Governo Federal e patrocínio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Banco de Brasília S.A., Bradesco, Correios, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, KPMG, Instituto Publix, SAP, Techne, Conselho Regional de Administração do Distrito Federal, Conselho Federal de Administração, Instituto Protege, Zetra, Benner, Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental, Instituto AOCP e ProBid,
Serviço:
IX Congresso Consad. De 8 a 10 de junho, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF), a partir das 14h.

Texto:
Mário Costa


Pauta Livre apresenta show Música “Plural” de Albery Albuquerque
Nesta quarta-feira, 8 de junho, às 20h, o Teatro Margarida Schivasappa, recebe o show Música “Plural”, com gravações e composições inéditas de Albery Albuquerque, além de participações especiais. Contemplada pelo edital Pauta Livre da Fundação Cultural do Pará, a produção marca o retorno do violinista aos palcos. O show celebra os 60 anos de carreira de Albery e conta com a participação de três convidados especiais - Zé Macedo (percussão), Rafael Lima (voz) e Minni Paulo Medeiros (baixo) -, relembrando a época da banda Sol do Meio Dia, que eles integravam antes de seguir com seus projetos solos em meados, de 1982.
Além do registro em áudio e imagens, que gerou o primeiro EP e videoclipe do artista, o público pode esperar algumas surpresas durante o show, que traz um repertório composto por faixas inéditas do CD “Música Plural”, além de "Encadeado", "Canto da Semente", "Tucano" e “Trancelim de Tucano”, elaboradas a partir do canto natural dessa ave.
O show também conta com a apresentação da banda Albery Project, formada por Thiago Albuquerque, coautor da pesquisa do pai, nos teclados e samplers; pelo violinista e Mestre em Artes pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), Tom Salazar Cano, no contrabaixo; Príamo Brandão e Carlos “Canhão” Brito Jr, na bateria.
Artista – Albery Albuquerque Júnior, graduado em Licenciatura Plena com Habilitação em Música pela Uepa, é professor, músico, pesquisador, compositor, guitarrista e conferencista. O artista é conhecido pelo estudo da “Música Viva da Floresta” e da “Música Transmórfica”. Os estudos são novas filosofias de pensar e produzir música revolucionária ao cenário musical mundial.
Serviço: Show Música Plural, dia 8 de junho, às 20h, no Teatro Margarida Schivasappa. Ingressos a R$ 20,00, disponíveis na bilheteria do teatro a partir das 17h.
(Com informações da assesoria do artista)

Texto:
Andreza Gomes


Licenciamento sem multa para veículos com placas de finais 74 a 94 encerra nesta sexta
O Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) informa que nesta sexta-feira, 10 de junho, termina o prazo para o pagamento, sem multa, do licenciamento de veículos com placas de finais 74, 84 e 94. O Detran lembra que transitar com o licenciamento em atraso é considerado infração gravíssima prevista no artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Se flagrado nessas condições, o condutor pode ser multado, ter o veículo removido, além de ter sete pontos registrados na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
O licenciamento anual pode ser pago em qualquer agência bancária e os proprietários de veículos que ainda não receberam o boleto podem emitir a guia para pagamento no endereço www.detran.pa.gov.br, que também oferece diversas informações e serviços, reduzindo a necessidade de deslocamento do usuário às unidades do órgão.
No portal do Detran podem ser acessados serviços relacionados a veículos, como a impressão do boleto do licenciamento anual. O site também permite o agendamento de exames biométricos, médicos e psicotécnicos, tanto para a obtenção da primeira habilitação quanto renovação, além dos exames práticos.
Os próximos finais de placa referentes ao licenciamento anual 2016 serão:
05, 15, 25 e 35 - 17 de junho
45, 55  e 65 - 24 de junho
75, 85 e 95 - 01 de julho

Texto:
Aldirene Gama


Treinamento para servidores da PGE sobre o Novo Código de Processo Civil
Nos dias 29 e 30 de junho, a Procuradoria Geral do Estado do Pará realizará um treinamento para servidores da Casa sobre a importância do Novo Código de Processo Civil no cotidiano dos servidores da área meio da PGE/PA e seus aspectos práticos.
Os temas serão o “Estado em Juízo: missão da PGE, conceito de fazenda pública, prerrogativas e prazos diferenciados”; “Conceitos Básicos: distinção entre os atos do processo e seus prazos”; “Os prazos: a regra geral do NCPC, os prazos específicos de algumas ações e recursos, os prazos mínimos e máximos para os Procuradores”; e “Da Participação do Estado: como o Estado é chamado a participar do processo”. O evento será realizado no auditório da PGE/PA, de 9h às 12h. Inscrições: cestudos@pge.pa.gov.br

Texto:
Andrea L. Amazonas


Bancada federal e Jatene debatem projetos prioritários ao Pará no Congresso
O governador Simão Jatene coordenou, no início da manhã desta quarta-feira (8), em Brasília, uma reunião de trabalho com membros da bancada federal do Estado no Congresso Nacional. Participaram do encontro o senador Flexa Ribeiro, os deputados federais Arnaldo Jordy, Joaquim Passarinho, Josué Bengston, Wladimir Costa, Nilson Pinto, Francisco Chapadinha e Eder Mauro, além dos secretários Helenilson Pontes, de Governo e Assuntos Institucionais, Daniel Nardin, de Comunicação, e do chefe da representação do Governo do Estado em Brasília, Ophir Cavalcante Junior.
Para o governador Jatene, o momento atual favorece o debate de temas mais estruturais, algo fundamental para que se iniciem as mudanças efetivas no período pós-crise. “Temos questões essenciais em que precisamos focar para definir prioridades”, disse o governador. Entre os pontos abordados está a questão da compensação ao Estado pelas perdas com a Lei Kandir, que desonera as exportações da extração mineral, uma das principais atividades econômicas do Estado. “Para se ter uma ideia, a atual compensação não cobre nem cerca de 10% das nossas perdas. Por isso, devemos nos unir para apresentar ao governo federal, em caráter mais emergencial, um pleito com o aumento do Fundo de Compensação das Exportações e, em médio prazo, a regulamentação da Lei Kandir, como já pedimos e ingressamos no Supremo Tribunal Federal”, afirmou Jatene. 
Para os parlamentares, a reunião foi bastante produtiva. “Esse tipo de encontro precisa ocorrer e com mais frequência, pois promove uma maior sintonia, uma vez que buscamos aqui trabalhar também pelo Estado”, disse o deputado federal Arnaldo Jordy. Para o senador Flexa Ribeiro, como a bancada é numericamente menor em relação a outras no Congresso, ela precisa ficar unida e lutar por pontos focais, bem definidos. “Precisamos novamente unir a bancada e buscar o apoio de outras, como a de Minas Gerais, por exemplo, que também tem interesse na votação de projetos na área mineral. Todos reconhecem que o Estado mais prejudicado da federação é o Pará. Por isso, precisamos de adesão neste momento em que tudo precisa ser repensado”, disse o senador Flexa Ribeiro.
Outros temas também entraram nos debates, compondo uma pauta de reivindicações, como ações que garantam continuidade de obras de infraestrutura e logística, e consequentemente, gerem empregos no Estado, algo fundamental nesse período de crise financeira. “Quero registrar que há um esforço de bancada. Todas as reivindicações que estamos tratando junto ao governo federal precisam, e muito, do apoio da bancada, e temos percebido um grande esforço nesse sentido”, comentou Jatene.
Para esta quarta-feira estão previstas outras reuniões em diversos ministérios. Ontem, uma comissão do Governo do Estado iniciou a série de encontros para tratar de assuntos de interesse do Estado na capital federal.
Sobre o mesmo tema, leia também: 

Texto:
Governo do E. do Pará


Deputados aprovam abono salarial complementar a servidores estaduais
Os deputados estaduais aprovaram Projeto de Lei que concede abono complementar aos servidores civis, ativos e inativos e pensionistas do Poder Executivo que recebem remuneração mensal inferior a R$ 800,00...

Leia o texto completo no site. Clique aqui.

Texto:
Mara Barcellos


Governador tem série de audiências com ministros em Brasília
Relação mais transparente, projetos pendentes, obras inacabadas e recursos não repassados. O governador Simão Jatene iniciou nesta terça-feira, 7, em Brasília, uma série de encontros com ministros do presidente em exercício, Michel Temer, para resolver pendências entre a União e o Governo do Pará. No primeiro dia da agenda, Jatene foi aos ministérios de Minas e Energia, Cidades, Relações Exteriores e à Secretaria Executiva de Programas de Parcerias e Investimentos.
Das audiências, além do governador e dos ministros Fernando Coelho Filho, Bruno Araújo, José Serra e Moreira Franco, participaram o senador Flexa Ribeiro (PSDB/PA); o secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki; o secretário extraordinário de Governo e Relações Institucionais, Helenilson Pontes; o chefe da Representação do Governo do Pará no Distrito Federal, Ophir Cavalcante Júnior; o presidente da Cosanpa, Luciano Dias; e a secretária de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, Noêmia Jacob.
No Ministério das Minas e Energia, a conversa girou em torno dos potenciais hidrelétrico e mineral do Estado e da compensação financeira pela exploração dessas riquezas. O governador disse ao ministro que é preciso rediscutir as normas da exploração e rever os critérios de compensação. Atento às palavras do governador, o ministro Fernando Coelho reconheceu que a relação do governo federal com alguns entes federativos nos últimos governos tem sido marcada por desigualdades e designou técnicos para tratar do problema.
No Ministério das Cidades, o governador Simão Jatene tratou de projetos nas áreas de saneamento e habitação. Queixou-se de projetos emperrados – alguns até beirando o abandono – e pediu que fossem reavaliados. Um dos casos é o Projeto Alvorada, iniciado em 2001 e que previa mais de 100 obras de saneamento básico para 58 municípios carentes do Pará – selecionados a partir do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) –, com orçamento de R$ 138 milhões da União. Em 2006, a Funasa, alegando discrepância entre valores liberados e a execução das obras, paralisou o repasse das verbas.
O ministro Bruno Araújo disse ao governador que está fazendo um levantamento completo da situação para resolvê-la. Ao ministro, o governador mostrou o projeto Cheque Moradia, desenvolvido pelo Governo do Pará e que ajuda a população na construção e melhoria de suas casas, causando boa impressão.
Com o ministro Moreira Franco, da Secretaria Executiva de Programas de Parcerias e Investimentos (PPI), Jatene tratou do projeto de construção de uma ferrovia genuinamente paraense, ligando o sul do Estado até o Porto de Vila do Conde, em Barcarena. Para o ministro, o principal esforço deve ser a busca por novos empreendimentos, como forma de restabelecer a confiança nos investimentos. “Não podemos ter restrições de natureza ideológica e vamos analisar conjuntamente, colocando as equipes técnicas do Ministério e do Governo para trabalhar de forma coesa, analisando tecnicamente o projeto e a melhor forma de viabilizá-lo”, destacou Moreira Franco.
O último encontro da agenda de terça-feira foi com o ministro das Relações Exteriores, José Serra. Além da apresentação do projeto da ferrovia, o governador Simão Jatene destacou diversas iniciativas que o Estado vem realizando com organismos internacionais, como a ONU, OIT, Unicef, entre outros. “Estamos nos aproximando desses organismos pois é certo que a Amazônia atrai a atenção mundial e somente se nos determinarmos a não aceitar a ideia de ir a reboque, mas sim ajudar a construir um novo tempo, trocando e buscando experiências, poderemos de fato avançar para combater nossos maiores adversários, que são a pobreza e a desigualdade. Esses organismos têm em sua gênese o mesmo ideal, que é garantir um mundo mais justo e nesse sentido podemos unir esforços”, apontou Jatene. Nesta quarta-feira (8), novas audiências estão agendadas em Brasília, além de reuniões de trabalho com técnicos das áreas em debate. 

Texto:
Pascoal Gemaque


Credcidadão beneficia 90 microempreendedores no Estado











Nesta quarta-feira, 8, e no dia 13 de junho, o Credcidadão fará a entrega de microcréditos nos municípios de Rurópolis, Placas e Novo Progresso, para 90 microempreendedores ao todo, na linha convencional de crédito. As entregas para os beneficiados de Rurópolis e Placas serão feitas em Santarém, no auditório do prédio da Estação Cidadania e, em Novo Progresso, a entrega será realizada na Escola Estadual de Ensino Médio Valdemar Lindemair.

Texto:
Carolina Gantuss


Balança comercial paraense registra saldo positivo de US$ 853,7 milhões em maio
Em maio deste ano, a balança comercial paraense registrou saldo positivo de US$ 853,7 milhões. O resultado é procedente das exportações, que somaram US$ 939 milhões, e das importações, que encerraram o mês com US$ 85,3 milhões. De acordo com os dados analisados pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), em parceria com a Federação das Indústrias do Pará (Fiepa) e Centro Internacional de Negócios (CIN), além de superavitário, esse resultado foi 27,5% superior ao apresentado no mesmo mês do ano passado, quando as transações internacionais alcançaram saldo de US$ 669,4 milhões.
Em termos comparativos, o estado alcançou o quarto melhor desempenho entre as unidades federativas, sendo superado apenas por Mato Grosso, que alcançou o resultado de US$ 1,490 bilhão; Minas Gerais, com US$ 1,468 bilhão, e Rio Grande do Sul, com US$ 1,1 bilhão.
O desempenho do comércio internacional do Pará teve como principais produtos exportados os minérios de ferro (US$ 463 milhões), alumina calcinada (US$ 110 milhões) e minérios de cobre (US$ 103 milhões). Em relação ao minério de ferro, o valor exportado foi 98% maior, se comparado a maio de 2015, ou seja, as divisas que somaram à economia brasileira, em função dessa commodity fornecida pelo Pará, quase que dobraram. O registro favorável de exportação também incluiu o alumínio, que obteve tanto aumento no valor (36%), quanto na quantidade exportada (7%), desempenho que pôs o produto como o quarto de maior valor exportado pelo Pará.
Na análise referente à exportação de produtos agropecuários, a soja, que vem sendo destacada como um dos grandes produtos agrícolas do Pará, apareceu como principal commodity agrícola exportada, com o valor de US$ 45,8 milhões. Destacaram-se também as exportações de carnes desossadas de bovino congeladas, com total ofertado de US$ 19,8 milhões e a pimenta do reino, com valor exportado de US$ 6,4 milhões.
Já na avaliação por município, Parauapebas foi o maior exportador do estado, contabilizando US$ 462,4 milhões, total 102% maior do que o registrado em maio do ano passado. Em seguida, destacou-se Barcarena, que alcançou a cifra de US$ 186,9 milhões, o que representou crescimento de 13,5%, sendo a alumina calcinada responsável por 64,5% do valor obtido pelo município no comércio exterior, auxiliado pelo aumento de 35% na quantidade exportada em relação ao mesmo mês de 2015.
Marabá aparece na sequência, com valor exportado de US$ 81,9 milhões, mesmo com redução de 31% na comparação com maio do ano passado. Entre os produtos exportados pelo município, o minério de cobre respondeu por mais de 90% do total, no entanto, houve declínio de 35% no valor e de 30% da quantidade exportada.

Texto:
Helen Barata


Projeto Família e Cidadania garante orientações de saúde para comunidades











Na manhã desta quarta-feira, 8, cerca de 50 pessoas de comunidades de cinco bairros de Belém participam do primeiro módulo do projeto Família e Cidadania, desenvolvido pelo Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) e a Defensoria Pública do Pará.
Os participantes receberão orientações de técnicos da Sespa, que vão falar principalmente sobre a atenção primária, prevenção, saúde do homem e o autocuidado. Na quinta-feira, 9, uma segunda turma, com reprentantes de outros 7 bairros da capital, passará pela mesma qualificação. 
O projeto visa orientar sobre os direitos fundamentais de educação e saúde, além de estimular o empreendedorismo. Serão realizados cinco encontros de vivência. Cada parceiro é responsável por um dos módulos: educação, saúde, assistência social, empreendedorismo e cidadania. Os cerca de 110 inscritos serão divididos em duas turmas. A carga horária de cada módulo será de 4 horas, totalizando 20h.
Nos dias 13 e 17, será a vez da Seduc falar sobre a prevenção no combate à evasão escolar, por meio de ações integradoras e do Pacto pela Educação. Nos dias 27 e 28, os participantes irão até a Ceasa, onde a Emater vai explicar sobre empreendedorismo, além de ministrar aulas práticas de reaproveitamento de alimentos. No dia 29, o encontro será coordenado pela Defensoria Pública, que vai fornecer orientações sobre direitos e deveres na sede do órgão.
No dia 30 de junho, o módulo será ministrado pela Seaster, que vai explicar como funciona a rede de proteção social e o fluxo de encaminhamento para os serviços do Sistema Único de Assistência Social (Suas). No dia 6 de julho, será realizado o evento final, aberto ao público, no Teatro Gasômetro, na capital, denominado “Culminância”, no qual todos os participantes das duas turmas dos encontros estarão reunidos para palestras, serviços e atividades culturais.
Ao todo, o projeto beneficiará diretamente mais de 100 pessoas de 13 bairros de Belém. Estão envolvidas 32 Organizações da Sociedade Civil (OSC`s), 20 escolas estaduais e 2 municipais. Participarão também equipes técnicas de saúde do município e de escolas para orientações de alguns serviços durante os encontros. A intenção é levar o projeto Família e Cidadania para os municípios de Santarém, Altamira, Marabá e Melgaço no segundo semestre.

Texto:
Erika Torres


Emater realiza a III Caminhada Ecológica da Baía do Sol em Mosqueiro
Mais de uma centena de pessoas são esperadas para participar na manhã desta quarta-feira (8), da III Caminhada Ecológica da Baía do Sol, que será realizada na Ilha de Mosqueiro, distrito de Belém. O evento, que é realizado há três anos, é organizado pelo escritório local de Belém da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), com o apoio da Associação de Mulheres da Pesca da Baía do Sol e da Escola Municipal Lauro Chaves.
A caminhada é uma alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho. Este ano, a caminhada percorrerá a orla da Baía do Sol, encerrando em frente à Escola Lauro Chaves. Consta da programação o plantio de 200 mudas (100 doadas pela Embrapa e 100 doadas pela Ceplac). São mudas de frutíferas e essências florestais de diversas espécies que celebram o Dia Mundial do Meio Ambiente. “É uma oportunidade de convidar a população para firmar compromisso com a responsabilidade ambiental e incentivar o combate à erosão, através da recomposição vegetal”, explica a engenheira ambiental da Emater, Camila Salim.
Camila Salim informa que um dia antes da caminhada, os estudantes da Escola Lauro Chaves receberam informações relacionadas ao meio ambiente em palestra sobre a necessidade de preservação da mata ciliar. A palestra foi ministrada por ela, ocasião em que reforçou a importância da conservação dos rios e igarapés e também mostrou o papel fundamental da mata ciliar na preservação ambiental. “A mata ciliar é a vegetação ao longo dos cursos d’água com a função de dar proteção física às margens, funcionando como uma espécie de filtro, que impede a erosão”, disse Camila Salim.

Texto:
Edna Moura











Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...