Total de visualizações de página

segunda-feira, novembro 24, 2014

O PARÁ É O TERCEIRO EM MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL


A Sociedade Paraense de Pediatria realiza o II Congresso Internacional de Perinatologia do Pará. A intenção é trazer à Belém cerca de 150 profissionais de saúde que atual na assistência à família para discutir a realidade dos Estados brasileiros quanto a qualidade no atendimento na Atenção básica.

Os números mostram que o Brasil ainda precisa avançar nos cuidados básicos com as crianças. Os índices de mortalidade infantil e neonatal são muito altos se comparados à países desenvolvidos. De acordo com os dados mais atuais do DATASUS, Macapá, Piauí e Pará são os estados com as mais altas taxas de mortalidade infantil.

A cada mil nascidos vivos, mais de 20 bebês morrem, no Pará. E a taxa de mortalidade neonatal é de 11.3/1000. Um dos motivos que agrava a situação é a falta de profissionais capacitados para atuar em sala de parto. Mas também outras particularidades de um estado cheio de diversidade. Como por exemplo, 34% dos partos feitos na rede pública são de adolescentes;  mais de um milhão de pessoas vivem em comunidades ribeirinhas; 40 mil indigenas,  a maioria,  ainda moram em aldeias; esses são alguns fatores que o de uma assistência básica à saúde, segundo o secretário de saúde do Pará,  Hélio Franco que disse ainda, durante a abertura do Congresso, que "para trabalhar na diminuição da mortalidade infantil e neonatal é necessário a ajuda de outras políticas públicas". Assim como o Pará,  cada estado possui as suas dificuldades.

E é nesse sentido que a SOPAPE buscou intensificar as ações voltadas para o combate à mortalidade em crianças. E apostou na disseminação da Estratégia de Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância,  o AIDPI Neonatal. Uma ação pioneira no Pará, em 2005, e com o apoio do Ministério da Saúde,  hoje é uma realidade em todo o Brasil. Consiste no uso de técnicas simples e de baixo custo, exigindo apenas da habilidade manual do profissional, assim é possivel avaliar e agir corretamente de acordo com cada caso clínico.

Durante a abertura oficial do Congresso, 74 médicos e enfermeiros de todos os estados brasileiros receberam a certificação de Facilitadores Nacionais da Estratégia AIDPI Neonatal. Ou seja, agora, o país tem cobertura de Norte a Sul. Cada Facilitador será agente multiplicador das técnicas de reanimação que exigem apenas habilidades manuais dos profissionais. "Este é um sonho realizado. Agora acredito que temos armas para mudar a vergonhosa realidade do Brasil e cuidar de uma forma mais digna de nossas crianças", ressalta a presidente da Sopape, Rejane Cavalcante,  que foi a precursora do Programa no Pará e no Brasil.

Serviço : O II COINPERI será entre os dias 23 e 26 de novembro, no Crowne Plaza Hotel. A programação começa sempre a partir das 8h. Ascom SOPAPE - ( 91 ) 999151096.

Memorial da Navegação, no Mangal, tem visitação gratuita durante o Fórum de Museus
Por ser banhada por rios, a Amazônia tem como característica o uso do transporte fluvial, cuja evolução pode ser conferida no Memorial Amazônico da Navegação, localizado no Parque Zoobotânico Mangal das Garças. Nesta semana, de 24 a 28 de novembro, o espaço estará aberto para visitação gratuita, devido à realização do 6° Fórum Nacional de Museus na capital paraense.
Quem visitar o Memorial poderá conhecer os três aspectos da evolução dos meios de navegação: o militar, representado pela Marinha do Brasil; o comercial, com por um breve histórico da Empresa de Navegação da Amazônia (Enasa) e o regional, presente na exposição de barcos artesanais que retratam os modelos de embarcações mais utilizados na Região Norte.
“O Memorial da Navegação é um recorte da produção naval amazônica, fazendo parte da história e da memória local, com acervo mecânico e artesanal”, explica Emanuel Franco, diretor do espaço. Além do rico acervo, o ambiente do museu é uma atração à parte. A beleza e aspecto rústico estão na estrutura, feita em ipê e telhado revestido de palha.
O acesso gratuito durante os dias do 6° Fórum Nacional de Museu é uma iniciativa do Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIMM), vinculado à Secretaria de Estado de Cultura (Secult), que franqueará durante a semana a entrada em todos os museus e memoriais de Belém. “É uma tentativa de preservação da memória e uma possibilidade de mostrar aos visitantes do Mangal e ao público do Fórum um pouco dessa história”, ressalta Emanuel Franco.
Serviço: Visitação gratuita ao Memorial Amazônico da Navegação, de 24 a 28 de novembro, das 09 às 18 h. Parque Mangal das Garças - Pasagem Carneiro da Rocha, s/n, bairro Cidade Velha. Mais informações pelo fone (01) 3212-5525.

Texto:
Camila Barros


Resultado do edital Cultura de Audiovisual
A Cultura Rede de Comunicação anuncia nesta terça-feira (25) os projetos contemplados ao Edital Cultura de Audiovisual, iniciativa inédita de fomento ao audiovisual paraense. O anúncio será feito durante um café da manhã, na TV Cultura, com a presença do júri do edital, formado por Armando Bulcão, doutor em Comunicação Audiovisual e Publicidade pela Universidade Autônoma de Barcelona e professor da Universidade de Brasília (UnB); Maurice Capovilla, ator, roteirista, produtor e cineasta; e Jonas Brandão, diretor de animações.
Lançado no último mês de agosto, o Edital Cultura de Audiovisual vai destinar R$ 3 milhões a produções independentes nos gêneros ficção, documentário e animação. Resultado de uma parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine), o edital é uma iniciativa inédita de estímulo ao audiovisual paraense.
Serão selecionados quatro projetos de obras seriadas, sendo duas de ficção, com R$ 1 milhão para cada; uma de documentário e uma de animação, com R$ 500 mil para cada. Do total de recursos previstos no edital, R$ 1 milhão será proveniente da Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa) e R$ 2 milhões do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), vinculado à Ancine.
Indaiá Freire, coordenadora do edital, ressalta que a iniciativa vai possibilitar investimentos na cadeia produtiva do audiovisual, com aquisição de equipamentos, produção de cenário e figurino, além de aperfeiçoamento dos profissionais. “É uma oportunidade ímpar de empreendedorismo audiovisual, que irá movimentar o mercado paraense”, observa.
Todos os projetos deverão ter finalidade comercial e poderão ser vendidos para emissoras de tevê fechadas. Desta forma, o Edital Cultura de Audiovisual estimula o cumprimento da Lei da TV Paga, que prevê o aumento da produção nacional independente na grade das emissoras fechadas. “Ao incentivar essa produção, o edital coloca o Pará no cenário da produção audiovisual nacional”, explica Indaiá, acrescentando que iniciativas semelhantes estão sendo realizadas em outros Estados brasileiros, como Acre, Amapá, Bahia e também no Distrito Federal.
Sugestão de entrevistados:
- Adelaide Oliveira, presidente da Cultura Rede de Comunicação
- Armando Bulcão, Maurice Capovilla e Jonas Brandão (jurados)
- Autores dos projetos contemplados

Texto:
Marcia Carvalho

Inscrições ao programa Bolsa Talento da Seel se encerram na sexta-feira
Termina nesta sexta-feira, 28, o prazo para que as federações de esporte amador do estado do Pará enviem à sede da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) a documentação necessária a fim de que seus atletas afiliados possam se credenciar ao programa “Bolsa Talento” da secretaria.
O programa foi implantado no Pará em 2000 pelo Governo Estadual. Sua principal proposta é estimular o desenvolvimento físico, social e psicológico do atleta, trabalhando com as modalidades semi-olímpicas, olímpicas, amadoras e paraolímpicas. Atualmente são 145 atletas atendidos, sendo 100 atletas do ranking nacional e 45 do ranking estadual. Com esse projeto é possível manter e aumentar o número de atletas que representam o Pará, em competições de níveis regional, nacional e internacional.
O critério para se tornar atleta do programa é o ranking. As federações controlam os relatórios e os enviam para a Seel. Para o biênio 2015-2016, o ranking que será avaliado é o do ano de 2013.
Na Seel, todas as providências já estão sendo tomadas para o recebimento do material a ser enviado à secretaria. “Pedimos apenas que as federações não deixem para o último dia do prazo, que é 28. Estamos com essas inscrições abertas desde o início de novembro. As entidades tiveram tempo para reunir a documentação necessária, mas é importante não esperar o fim do prazo ou algum documento poderá ser esquecido”, avaliou o diretor do Departamento Técnico da Seel, Luiz Haroldo Silva.
As federações devem enviar a documentação dos atletas para a sede da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, no endereço Rodovia Augusto Montenegro, km 3, s/n, Nova Marambaia, no CEP 66640-000, Belém (PA), até esta sexta-feira, dia 28.
Para maiores informações, os interessados devem entrar em contato pelo telefone (91) 3201-2326, ou pelo e-mail: pa.bolsatalento@yahoo.com.br. O download do edital do programa Bolsa Talento, que tem por base os rankings e resultados obtidos pelos atletas em 2013, pode ser acessado neste link: http://seel.pa.gov.br/?q=bolsa-talento

Texto:
Dedé Mesquita

Solenidade celebra 132 anos do Corpo de Bombeiros no Pará
Uma cerimônia aberta ao público com o tradicional desfile da tropa festejará, em Belém, nesta segunda-feira, 24, data em que é celebrado o Dia do Bombeiro Paraense, os 132 anos da atuação do Corpo de Bombeiros no Estado do Pará. Durante a solenidade cívico-militar, que ocorre a partir das 19h30, no Comando Geral dos Bombeiros, na Avenida Júlio César, autoridades civis e militares também serão homenageadas com a maior comenda da corporação, a medalha Intendente Antônio Lemos.     
Para o comandante geral do Corpo de Bombeiros, João Hilberto Figueiredo, o momento também marca o crescimento obtido nos últimos anos pela corporação, que chega a quatro novos municípios: Canaã dos Carajás, São Miguel do Guamá, Salvaterra e Mojú. “Além deles, novas unidades da cooperação também estão sendo construídas em Itaituba, Breves, Cametá, Tailândia e Belém. Algumas delas já foram concluídas e outras seis serão entregues no início do ano que vem”, destaca.
Nos últimos quatro anos, os investimentos aplicados em obras e equipamentação da corporação totalizam mais de R$ 60 milhões. Além da construção de novas unidades, os recursos foram aplicados, entre outras coisas, na reforma de 14 quartéis, aquisição de 110 viaturas operacionais e reativação de outras 14 que estavam inoperantes. “Nunca antes da história da corporação os investimentos foram tão expressivos. Hoje, eles refletem na qualidade dos serviços prestados à sociedade”, avalia o comandante.
Segundo coronel Hilberto, para o próximo ano, um concurso público para o provimento de 300 novas vagas será realizado. “O edital deverá ser lançado no início do ano”, anuncia, acrescentando que, hoje, a média salarial de um bombeiro iniciante é de R$ 2,5 mil. “Os ganhos obtidos com os auxílios alimentação e fardamento e o aumento da gratificação do risco de vida foram consideráveis e impactaram nesse valor”, diz. Atualmente, três mil militares compõem o efetivo da corporação.
Atuação
Além de atuar em incêndios e catástrofes de todo tipo, os bombeiros também são responsáveis por ações preventivas - ao fiscalizar todo e qualquer estabelecimento, com exceção de residências familiares - e educativas fundamentais à comunidade. O Projeto Escola da Vida, que desde 1993 promove aulas a crianças e adolescentes na faixa etária de 10 a 15 anos, com conteúdo cultural, desportivo, de cidadania e educacional, é um exemplo de ação educativa. Hoje, 15 polos funcionam em 25 municípios do Estado.
Outra linha de atuação é voltada ao projeto Bombeiros da Vida, implantado desde 2002, em Belém, em uma parceria com o Banco de Leite Humano da Fundação Santa Casa. O projeto é voltado para atividades de sensibilização de mulheres que tiveram filhos recentemente e que estão amamentando, para o cadastramento de doadoras, coleta domiciliar de leite doado, divulgação em escolas, empresas, eventos e postos de saúde, entre outros. A finalidade é apoiar a amamentação exclusiva até os seis meses de vida, e estimular a doação de leite humano.
Serviço:
A solenidade cívico-militar em alusão aos 132 anos do Corpo de Bombeiros no Pará ocorre a partir das 19h30, no Comando Geral dos Bombeiros, localizado na Avenida Júlio César, n° 3000, Val de Cães.

Texto:
Amanda Engelke

Secult lança livro de Ruy Barata
O Governo do Estado, por meio da Secretaria Especial de Promoção Social, via Secretaria de Estado de Cultura (Secult-PA), em uma homenagem à literatura paraense, lança o livro “A Linha Imaginária e Outras Linhas”, no próximo dia 28, às 19h30, no Restô do Parque da Residência. A obra reúne textos, fotografias e mais sete poemas, que correspondem a sua “A poesia engajada”, escrito durante os anos de 1959 e 1964, tempos em que a poesia era usada como instrumento vigoroso de protesto.
A coordenação editorial foi do jornalista Tito Barata, filho de Ruy, com capa e projeto gráfico do designer José Antônio Oliveira e a participação da equipe do Departamento de Editoração e Memória da Secult. 
A apresentação do livro é feita pelo secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves Fernandes, que declara: “Também se incorporou um ensaio do crítico Benedito Nunes, uma biografia reduzida por Alfredo Oliveira e um álbum de fotografias com legendas explicativas”.
No dia lançamento haverá a apresentação do show “Jazz Abraça Ruy”, com o grupo de Jazz Paraense de Adelbert Carneiro, a partir das 18h30, no Coreto Central do Parque da Residência.
Ruy Paranatinga Barata nasceu em Santarém, em 25 de junho de 1920, e morreu em São Paulo, em 23 de abril de 1990. Foi um homem de múltiplas atividades (advogado, cartorário, jornalista, poeta e professor), além de ter exercido intensa atividade política, inclusive como deputado estadual. Em 1964, com o golpe militar, foi preso e aposentado compulsoriamente do magistério superior. Ao sair da prisão, voltou à atividade acadêmica, sendo readmitido na Universidade Federal do Pará. Além de “A Linha Imaginária” publicou “Anjo dos Abismos” e “Antilogia” (organizado e revisado por Ruy Barata em 1990, editado no ano de 2000 pela Secult).

Texto:
Alexandra Cavalcanti

Cooperativa de detentas da Susipe participa de exposição de artesanatos
Detentas custodiadas pela Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) que integram a Cooperativa de Trabalho Arte Feminina Empreendedora (Coostafe) participaram no sábado (22), da I Feira de Artesanato do Armarinho e Cafeteria Fuxico da Filó, com a exposição de sandálias, bolsas, tapetes e bonecas de pano.
Promovido pela artesã e empresária Margareth Araújo, o evento foi idealizado para incentivar a ressocialização. "Decidi fazer a exposição para agregar diferentes artesanatos e apoiar esse trabalho realizado pelas detentas da Coostafe", explicou.
A diretora do Centro de Recuperação Feminino (CRF), Carmen Botelho, destaca o crescimento da cooperativa e a parceria no evento. “A Coostafe é uma forma de incentivar a profissionalização dessas detentas, além da geração de emprego e renda para essas mulheres. Com a cooperativa elas estão despertando a sua autoestima e reconhecendo seus talentos e potenciais. Muitas chegam desacreditadas e, através deste trabalho, acabam descobrindo que tem uma nova chance e recomeço profissional”, afirma a diretora.
"Conheci esse trabalho em uma feira de artesanato da cidade e me encantei com a qualidade dos produtos, e como ainda não tinha um grupo desse aspecto, resolvi convidar e vejo que parceria com a Coostafe é uma possibilidade de abraçar a causa da responsabilidade social e poder valorizar essa iniciativa com essas mulheres, que se apropriam da arte como forma de inclusão social e geração de renda", comentou Margareth Araújo.
A qualidade da produção das peças vem aumentando a cada dia e de forma sustentável. “Os trabalhos também são uma excelente opção para presentear, decorar a casa e transformar o ambiente de forma sustentável. A maior parte das peças é feita com objetos reciclados. Do lixo viram luxo”, destaca a diretora.
A presidente da coopetativa, Risoneide Gonçalves, se orgulha desse crescimento."Não imaginávamos que os produtos iam fazer tanto sucesso, nossa produção tem sido cada vez mais exigente e diária, pois muita gente tem encomendado depois das nossas participações nesses eventos", conta.
A funcionária pública Leila Silva visitou a exposição e aprovou. "Vim a convite de uma amiga e quando cheguei aqui me surpreendi, cada artigo mais lindo que o outro, é um espaço  aconchegante que caiu bem com essa iniciativa", afirmou.
A Cooperativa de Trabalho Arte Feminina Empreendedora (Coostafe) é a primeira do Brasil formada exclusivamente por detentas. O registro foi feito esse ano na Junta Comercial do Estado (Jucepa). A iniciativa da Susipe conta com 21 cooperadas. O Centro de Recuperação Feminino custodia cerca de 600 presas, a maioria na faixa de 40 anos.

Texto:
Timoteo Lopes

Bragança recebe Ciclo Criativo
Nesta quinta-feira (27), Bragança recebe o Ciclo Criativo, evento que promove palestras, mostras e ações de formação nas diferentes regiões do Pará para debater o desenvolvimento da economia criativa. Santarém e Cachoeira do Arari já receberam o evento. A ação é gratuita e ainda passará por Marabá, no dia 6/12 e Belém nos dias 4 e 5/2/2015.
O evento é uma promoção da Incubadora Pará Criativo, do Instituto de Artes do Pará (IAP), Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) – que gerencia o Espaço São José Liberto -, Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e Regional Norte do Ministério da Cultura (RRN/MinC), com apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA) e da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal do Pará (FAV/UFPA). A ação conta com o apoio da Casa do Empreendedor, da Prefeitura Municipal de Bragança, por meio da Secretaria de Cultura e Desportos e da Prefeitura Municipal de Capanema, por intermédio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.
Programação – Ciclo Criativo Bragança
8h - 8h40 Credenciamento
8h40 – 9h20 Mesa de Abertura
9h20 – 10h20 Entendendo a Economia Criativa e o Sistema Nacional de Cultura (Pará Criativo e MinC Regional Norte)
10h20 Intervalo
10h40 – 11h10 Palestra "A Indicação Geográfica da Farinha de Bragança", com Natascha Penna dos Santos
11h10 – 11h50 Palestra “Onde estão os recursos?”, com Gláfira Lobo
12h Intervalo para o almoço
14h – 16h Mesa Caeté de Relatos de Experiências em Cultura e Economia Criativa, com Isaac Loureiro e Setur
16h – 17h Intervalo
17h– 18h Palestra "APL - Um arranjo criativo para o desenvolvimento do Pará", com Sônia Mendes (Seicom)
18h Atrações Culturais
19h Mostra Pará
Inscrições gratuitas no link http://migre.me/mn88r e na Casa do Empreendedor - Rua 9 de Setembro, s/n. Fone: (91)  8206-5828

Texto:
Juliane Frazão

Cirurgia devolve movimentos da mandíbula de paciente em Marabá
Moradora da localidade de Cajazeiras, município de Itupiranga, no sudeste do Pará, Vanda Aparecida de Azevedo sofre de epilepsia. E numa crise de convulsão, ela deslocou a mandíbula a ponto de não conseguir mais fechar a boca, até que foi levada ao Hospital Regional Público do Sudeste Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá. Ali, bastaram três horas e meia de cirurgia para a paciente recuperar os movimentos.
A cirurgia foi coordenada pelo odontólogo Leonardo Toledo de Aguiar, que é cirurgião bucomaxilofacial. Ele realizou uma artroplastia bilateral da articulação temporomandibular, para o remodelamento da mandíbula, evitando um movimento que provoque luxação e voltando a mandíbula para a posição original, sem sofrimento.
Leonardo Toledo abriu dois pequenos cortes verticais ao lado de cada orelha da paciente, a partir dos quais fez um pequeno corte no osso temporal (do lado direito e do lado esquerdo), liberando o disco articular para que a mandíbula pudesse deslizar durante o movimento de abertura e fechamento da boca sem que ocorresse o travamento.
Leonardo explica que o procedimento foi delicado e realizado em caráter emergencial para devolver conforto e qualidade de vida à paciente, que chegou ao hospital extremamente debilitada, pois não se alimentava havia 21 dias. Ela estava anêmica e teve de receber reposição de cálcio, magnésio e potássio.

Texto:
Chagas Filho

Hemopa faz programação pelo Dia Nacional do Doador
A Fundação Hemopa prossegue com a semana comemorativa ao Dia Nacional do Doador de sangue, que começou no sábado, 22, e se estenderá até o dia 29, com a meta de coleta diária de 300 bolsas de sangue, que vão suprir o estoque de sangue do hemocentro, para atendimento da demanda transfusional de dezembro, quando normalmente registsra-se significativa redução no número de comparecimento de doadores, em função do período festivo e de férias.
No sábado, foi registrado o comparecimento de 293 voluntários e a coleta de 254 bolsas de sangue. O quantitativo foi bom, mas precisa melhorar ainda mais no decorrer desta semana. Nesta terça-feira, 25, Dia Nacional do Doador de Sangue, a meta será de 600 doações. Será um dia inteiro de comemoração voltada para esses voluntários, que salvam muitas vidas.
O Hemopa tem a responsabilidade de abastecer mais de 200 hospitais. Somente na capital são 90, com uma média diária de 300 solicitações transfusionais. A parceria com a rede hospitalar na sensibilização de parentes e amigos de usuários internados é muito importante para reforçar o estoque de sangue. Interessados em compor parceria com o Hemopa podem entrar em contato com a Gerência de Captação de Doadores (Gecad), por meio do fone: 32245048/08002808118.
A programação desta terça festiva começa a partir das 12h, com  apresentação do Coral do Hemopa e parabéns com bolo comemorativo. No dia 28, será ministrado “Encontro para Formação de Agentes Multiplicadores da Doação de Sangue”, com técnicos dos Programas Saúde Família (PSF) e Agentes Comunitários de Saúde (Pacs). Um culto evangélico encerra a programação no dia 29.

Texto:
Vera R. Rojas

Sarau na Casa da Linguagem apresenta novas canções que enaltecem Belém
“És minha inspiração, minha perfeita harmonia, vives em cada canção, Belém versos e melodia”. É com este poema que os alunos da oficina de Compositores – Belém Verso e Melodia, ministrada na Casa da Linguagem pelos músicos Dudu Neves e Ziza Padilha, finalizam uma das seis canções que foram produzidas durante o curso. Inserida na programação do “Viação Curro Velho – da beira ao centro”, projeto que homenageia a cidade de Belém e seus 400 anos, a oficina despertou nos alunos a paixão pela composição, além de criar novas músicas que falam do amor à capital paraense.
O resultado foi apresentado durante um sarau na sexta-feira, 21, mas o público poderá conferir novamente nos dias 12 e 13 de dezembro, às 20h, na nave central da sede da Fundação Curro Velho, encerrando a programação do “Viação Curro Velho”, a qual vai contar também com o Auto de Natal “Maria de Belém” e com a mostra de resultados da oficina “Gêneros Musicais Brasileiros”. A entrada será gratuita para todos os espetáculos.
Acompanhados pelos músicos Maurício Panzera e Gibson Landim e com solo de Tina Souza, os alunos fizeram coro para apresentar as composições frutos de intenso trabalho de inspiração durante as aulas na oficina. “As canções hoje apresentadas serão gravadas. Estamos apenas esperando passar o período de fim de ano, para que em janeiro os alunos entrem em estúdio e gravem as músicas”, destacou o gerente de Música da Fundação Curro Velho (FCV), Paulo Moura.
Uma das alunas da oficina, Ju Santana, afirma que o curso lhe mostrou um jeito novo de fazer músicas e lhe despertou inspiração para compor novos versos. “As canções que fizemos estão lindas, perfeitas e merecem ser gravadas para que nosso trabalho seja perpetuado. Minha criatividade foi tocada pela experiência dos instrutores, tanto que o curso me motivou a continuar compondo e estou trabalhando em uma nova música, ‘Catedral de Belém’”, declarou a nova compositora.

Texto:
Andreza Gomes

Estudantes paraenses participam da final do Prêmio Escola Voluntária
É nas ondas da Rádio Educativa de Bragança que os programas preparados por alunos de escolas de toda a região são veiculados. São os alunos repórteres que, sob o comando do professor Roberto Amorim, do Núcleo de Tecnologia Aplicada à Educação (NTE), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), apresentam notícias de toda a região bragantina.
Nesta terça-feira, 25, um grupo deles, vinculados à Escola Estadual Rio Caeté, participam da cerimônia de anúncio dos vencedores do Prêmio Escola Voluntária, da Rede Bandeirantes e Fundação Itaú Social, parceira do Pacto pela Educação do Pará.
Os alunos da “Rio Caeté”, de Bragança, e representantes de outras nove escolas de estados como Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo, concorrem e, depois de uma preparação de mais de dois meses, chegam ao momento de consagração. Acompanhados pelo coordenador do projeto, professor Roberto Amorim, os alunos se reúnem a partir das 19h, desta terça feira, 25, no Centro Cultural Itaú, na Avenida Paulista, em São Paulo.
É a primeira vez que uma escola do Norte do Brasil é selecionada dentre os finalistas. O talento reconhecido vem associado ao “uso da tecnologia na Educação, que é uma das vertentes do Pacto pela Educação do Pará e o grupo inovador e talentoso de Bragança demonstra total sintonia com esse momento de transformação do cenário pedagógico do Estado,” comemora o secretário de Estado de Educação, José Seixas Lourenço.
Com alcance dentro e fora da “Rio Caeté” e trabalho voluntário voltado para a comunidade escolar de vários municípios da região bragantina, o “Aluno Repórter” serviu de inspiração para outro projeto desenvolvido em parceria pelas Secretarias Estaduais de Educação e Comunicação.
O Rádio Escola já capacitou cerca de 200 estudantes da Região Metropolitana Belém. Eles aprendem a produzir conteúdos e executar procedimentos em emissoras dentro das escolas. Com a experiência do Núcleo de Tecnologia Educacional da Seduc, e do projeto Biizu, da Secom, mais escolas passarão a trabalhar nos moldes do Aluno Repórter de Bragança.
“As atividades extracurriculares estão entre os itens da vida escolar que dão visibilidade a alunos e professores em universos aos quais, muitas vezes, não imaginam chegar”, afirma Seixas Lourenço. E acrescenta, “Prêmios nacionais e competições as mais variadas estão entre algumas das mais recentes formas de reconhecimento do mérito acadêmico alcançadas entre membros da comunidade escolar da rede pública de ensino do Pará”.
Serviço:
Prêmio Escola Voluntária, nesta terça-feira, dia 25, às 19 horas, no Centro Cultural Itaú, Avenida Paulista, São Paulo. Realização Rede Bandeirantes e Fundação Itaú Social.

Texto:
Jimena F. Beltrão

São José Liberto sedia encontro nacional de APLs de Gemas e Joias
A experiência desenvolvida no âmbito do Polo Joalheiro do Pará, a cultura portuguesa representada na joalheria autoral da designer Sylvie Castro e palestras para tratar sobre o relacionamento com a imprensa, políticas públicas para o setor e assuntos afins estão na pauta do “III Workshop de Integração de Arranjos Produtivos Locais (APLs) de Gemas e Joias”, que será realizado nesta segunda e terça-feira, 24 e 25, no Espaço São José Liberto (ESJL).
A promoção é do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM) e do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Indústria Comércio e Mineração (Seicom) e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), organização social que gerencia o ESJL.
A proposta do evento é fazer a integração entre experiências dos APLs de gemas e joias dos estados participantes, por meio de intercâmbio e programação diferenciada, com destaque para pontos fortes, referências e identidades de cada arranjo produtivo.
Com a finalidade de identificar a experiência do Programa Polo Joalheiro do Pará, estão na pauta do encontro o alinhamento das políticas públicas nas áreas da mineração, turismo, cultura, empreendedorismo e capacitação profissional voltadas para o setor de gemas e joias no Estado; as ações desenvolvidas pelo Igama, OS gestora do programa; o relacionamento com a imprensa; e a joia artesanal e a cultura do território como forças expressivas de uma marca, destacando a experiência internacional da designer portuguesa Sylvie Castro.
Sugestão de entrevista:
1 - Hécliton Santinino Henriques (Brasília – DF) - presidente do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM), que vai ministrar a palestra “Oportunidades de negócios para os APLs” durante o workshop. O IBGM é parceiro do programa Polo Joalheiro do Pará desde a sua criação, em 1998. O IBGM filiou-se, recentemente, ao Conselho de Joalheria responsável (Responsible Jewellery Council – RJC), que reúne mais de 500 organizações atuando em todos os setores da Cadeia produtiva e mais algumas entidades de classe, sendo a primeira entidade da América Latina aceita no RJC. Com a filiação será possível o acesso mais fácil ao conhecimento e a sua disseminação junto ao setor, incluindo orientações quanto a certificação dos produtos para aceitação em diversos mercados. A iniciativa do “III Workshop de APLs de Joias e Gemas” integra as ações do “Projeto para estímulo à inovação, competitividade e desenvolvimento integrado da cadeia produtiva de joias, gemas e bijuterias”, gerenciado pelo IBGM.  
2 - Sylvie Castro (Portugal) - A designer portuguesa prestará consultoria técnica aos participantes do workshop e fará um relato sobre o trabalho que desenvolve com a joia artesanal e as culturas do território como forças expressivas de uma marca, por meio da palestra “Syo – Quando a herança encontra o luxo”. Proprietária da Syo - Luxury Product Design, reconhecida empresa de joalheria artesanal, a designer falará sobre como a cultura portuguesa está representada na joalheria autoral que desenvolve, por meio de seu trabalho com a “filigrana”, marcado pela inovação e reinvenção de peças de joalheria.
Com grande experiência na área, Sylvie Alves Castro é formada em Licenciatura em Design de Equipamento pela Escola Superior Artes Design – Porto (Portugal), com mestrado em Ensino das Artes Visuais pela Faculdade de Filosofia de Braga (Portugal). Atualmente, trabalha como diretora criativa da Lusa, marca de joalheria e bijuteria portuguesa e da SYO, também de Portugal, da qual é proprietária.
3 - Rubens Pontes (Brasília – DF) – O workshop “Lidando com a Mídia”, com Rubens Pontes, de Brasília (DF), jornalista consultor do IBGM, é uma das oficinas técnicas do encontro e pretende melhorar a comunicação de empresários e empreendedores da área com seus públicos, a partir do conhecimento dos fundamentos do relacionamento com a imprensa e com outras mídias disponíveis, como as redes sociais. Com 63 anos, Rubens é jornalista com formação em Ciências Exatas, Comunicação e Economia, com experiências profissionais em jornais e revistas (Jornal de Brasília, Jornal do Brasil, Manchete, Veja e Exame - jornalista de economia), no setor público (MDIC, MINIFAZ e Casa Civil da Presidência - assessoria aos ministros e chefia de gabinete da Fazenda) e no setor privado (Grupo Saint Gobain - diretoria corporativa). O jornalista é consultor do IBGM há um ano.
4 - Rosa Helena Neves (Belém-PA) – Pedagoga, mestre em políticas públicas na área de educação; produtora cultural na área de teatro, música e cinema, gestora de programas sociais e educadora em projetos de arte e educação. Pesquisadora sobre os temas manifestações cultural do Estado do Pará e memória feminina. Professora convidada para banca de conclusão de cursos nas áreas de Design de Joias. Docente substituta e convidada de cursos de graduação e pós-graduação, com experiência em gestão de projetos do terceiro setor e área de economia criativa. Atua como diretora executiva do espaço do Espaço São José Liberto, do Polo Joalheiro do Pará e do Igama.

Texto:
Luciane Fiuza

Teatro infantil diverte o público da Estação das Docas
Quem aproveitou a tarde de domingo pra fazer um passeio em família pela Estação das Docas, pôde apreciar a leveza da linguagem teatral no projeto Teatro ao Pôr-do-Sol. O espetáculo ficou por conta do Dirigível Coletivo de Teatro que apresentou “O pato que partiu” divertindo crianças e adultos no Terminal Fluvial do complexo.
Na história, um pato foge da panela para virar cantor e bailarino, se apresentando pelas festas de aparelhagem da capital paraense. Elementos regionais e diversas referências à cultura local marcam o roteiro da peça, que também conta com a participação do público, integrando as crianças à apresentação.
Como a pequena Amanda Melo, 6 anos, que ficou encantada com o personagem principal, o pato, feito com materiais recicláveis, deixando a mensagem de reutilização. A tia, Adriana Melo, 28 anos, que acompanhava a menina, contou que a família sempre participa das apresentações do projeto. “Os meninos (se referindo aos sobrinhos) adoram vir e é realmente uma programação bem divertida, a de hoje foi muito animada. Este é um projeto importante para a cultura das pessoas que visitam a Estação”, opinou.
O Pôr-do-Sol ocorre em domingos alternados na Estação das Docas, sempre com apresentações teatrais e contações de histórias voltadas para o público infantil. O projeto é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em parceria com a Organização Social Pará 2000, que administra o complexo. Confira a programação cultural completa no site: www.estacaodasdocas.com.br.

Texto:
Camila Barros


“Da Janela um Trovador”, de Edilson Oliveira, é a vencedora do 13º Servifest
O Teatro Margarida Schivasappa, no Centur, reeditou na noite de sábado (22) um daqueles eventos que consagram a música como acontecimento de grande porte da cultura brasileira: um festival da canção. No palco, funcionários públicos paraenses, estimulados por um dos mais bem sucedidos programas de valorização dos servidores estaduais, o Servifest (Festival de Música dos Servidores do Estado), serviram à platéia, com quase 200 pessoas, canções que incorporam referências regionais e universais.
Do autêntico carimbó marajoara à balada romântica, dos ritmos dançantes da música pop à suavidade de violinos e contrabaixo, teve um pouco de tudo. “Da Janela um Trovador”, a sétima música a ser apresentada na noite, arrebatou o primeiro lugar. Com arranjo de Ziza Padilha e interpretação de Daniel Araújo, funcionário do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC), a composição de Edilson Oliveira, servidor da Universidade do Estado do Pará (Uepa), agradou ao público e aos jurados.
“Da Coxia”, de Jorge Andrade, defendida por Marianne Lima, foi a segunda colocada. O compositor Alfredo Reis, servidor da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), conquistou a terceira colocação com “Nau de Areia”.
Há três anos, o Servifest ampliou as oportunidades com a proposta de interiorização. Neste ano, antes da eliminatória de Belém, realizada na véspera da finalíssima, duas outras eliminatórias selecionaram, cada uma, três canções. Da etapa final participaram 12 concorrentes, que passaram pelo julgamento de artistas e empreendedores da cena musical paraense.
Jurados - O júri foi composto por Eudes Fraga, dono de um repertório já prestigiado por Flávio Venturini e Nilson Chaves; Bob Freitas, músico, arquiteto e urbanista, com mais de 40 anos de carreira; Edilson Moreno, compositor premiado e um dos maiores produtores de jingles do Pará; Paulinho Moura, saxofonista com mais de 20 anos de atividades como instrutor na Fundação Curro Velho, e Minni Paulo, contrabaixista, remanescente do Grupo Sol do Meio-Dia, produtor independente do maior festival de jazz da Amazônia, o Baiacool Jazz.
Mereceu destaque, na final do Servifest, a banda-base, responsável pelos arranjos e andamento do show. Com Adelbert Carneiro, Samuel Sene, Baboo, Esdras Souza, Bruno Mendes, Tiago Albuquerque e Alcir Meireles, a banda valorizou as músicas concorrentes, dando tranquilidade aos intérpretes.
“A maior prova da qualidade do Servifest é o fato de que, nestas 13 edições, nunca houve contestação do resultado. Nossa maior alegria é perceber que o nível dos concorrentes se eleva a cada ano, consagrando, pelo viés da cultura, a determinação do Estado do Pará em defender seus melhores valores”, ressaltou Rui Matini, diretor geral da Escola de Governo do Pará (EGPA), promotora do festival.

Texto:
Paulo Silber


Feira Tapajós Negócios mostra potencialidades do oeste paraense
Com uma programação que incluiu atrações culturais, palestras técnicas e exposição de vários produtos e serviços, foi encerrada na noite de sábado (22) a Tapajós Negócios, a primeira feira nacional e multissetorial da região oeste do Pará. A feira foi realizada no estacionamento do Shopping Rio Tapajós, recém-inaugurado. O Governo do Estado patrocinou o evento, com um estande sob a responsabilidade da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom)
A feira Tapajós Negócios, que fomentou áreas como comércio, serviços e mineração, foi organizada pela Associação Comercial e Empresarial de Santarém (Aces), com patrocínio do Governo do Pará, Prefeitura Municipal de Santarém, Banco da Amazônia e Banco do Brasil, com apoio do Shopping Rio Tapajós, Federação do Comércio (Fecomércio), Federação das Associações Comerciais e Empresarias do Pará (Faciapa), Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), empresas Cargill e Alcoa, Supermercado CR, Transportadora Linave e Sicredi (instituição financeira cooperativa).
“Tapajós é uma região que está em pleno desenvolvimento, principalmente nas áreas de comércio e serviços. Por isso, é fundamental a realização de feiras e encontros empresariais, ao nível da I Feira Tapajós Negócios, para a melhoria do ambiente nas relações comerciais.”, destacou a secretária adjunta de Indústria, Comércio e Mineração, Ciane Barros.
A feira contou com 130 estandes de variados setores, como indústria, comércio, serviços e agronegócios. Paralelamente também foram realizados o Feirão do Microcrédito, Feirão Imobiliário, Feirão do Agronegócio, Feirão Automotivo e o Festival Gastronômico do Tapajós. Empresários da região, outros profissionais e estudantes participaram de 16 palestras durante os quatros dias da feira.
Investimentos - Segundo Olavo das Neves, presidente da Faciapa, Santarém está em primeiro lugar na produção de soja  e arroz no Pará, e a previsão para os próximos anos é que a cidade receba grandes investimentos, o que deve consolidar a economia da região. "Os investimentos que aqui vão chegar são de grande montante, e vão trazer uma consolidação tão almejada para essa região quanto a questão econômica, produtiva, geração de emprego e renda. É isso que estamos ouvindo fora e estamos vivenciando, vendo realmente esses investimentos, que não são poucos. Eu acredito muito nesse crescimento acelerado não só de Santarém, como da região", afirmou Olavo das Neves. 
A conclusão da pavimentação BR-163 (Cuiabá-Santarém), a ampliação do Aeroporto Maestro Wilson Fonseca, a construção do Terminal Hidroviário de Santarém, a instalação do Polo Industrial de Santarém, a conclusão da PA-370 (Santarém-Uruará) e o linhão da Calha Norte, a maior linha de transmissão de energia em construção no Brasil, são alguns desses investimentos.
Para o presidente da Aces, Alberto Oliveira, Santarém está em plena movimentação e dinamização da economia com o anúncio de investimentos públicos e privados. “Os investimentos são impulsionados principalmente pelo agronegócio do estado do Mato Grosso, que economizará R$ 1,2 bilhão por mês ao exportar pelos nossos rios e com o Entreposto Comercial da Zona Franca de Manaus, que estima uma movimentação financeira superior a R$ 1,5 bilhão. Além disso, os investimentos da iniciativa privada esperados para os próximos anos já ultrapassam os expressivos R$ 2,5 bilhões, com a geração de 06 mil empregos diretos”, ressaltou. (Com informações da Ascom/Aces)

Texto:
Juliana Pinheiro

Agrifal e Flor Tapajós 2014 vão expor e comercializar produtos da agricultura familiar
De 27 a 30 de novembro, a cidade de Santarém, no oeste paraense, sediará a III Feira da Agricultura Familiar da Amazônia Legal (Agrifal) e a Flor Tapajós 2014, reunindo agricultores familiares de diversas regiões do Pará. As duas feiras terão espaços diversificados para exposição, comercialização, compartilhamento de experiências, intercâmbios, resultados e saberes gerados pela agricultura familiar e a extensão rural, além de atualizações sobre as políticas públicas voltadas para o setor. Os eventos são realizados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater).
Pelo Espaço Pérola do Tapajós, localizado no Parque da Cidade, na Avenida Bartolomeu de Gusmão, devem circular diariamente 7 mil pessoas, que terão à disposição 500 mil produtos, comercializados em 105 estandes, incluindo flores tropicais e folhagens, frutas in natura, hortaliças, mandioca e derivados, artesanato e biojoias produzidos por populações tradicionais, como quilombolas e indígenas. Só da agricultura familiar serão vendidos 1.500 produtos.
A Agrifal e a Flor Tapajós têm como objetivo contribuir com o aprimoramento da organização e da produção agrícola familiar paraense e a realização de capacitações da mão de obra, por meio de mini cursos, oficinas, palestras, intercâmbio, excursão, dia de campo e visitação monitorada. As capacitações abrangem temas como associativismo e cooperativismo, comercialização de produtos agropecuários, implantação de jardins em pequenos espaços, empreendedorismo no campo, arte floral, e higiene e manipulação de alimentos. Para os cursos, as inscrições podem ser feitas no local do evento.
As feiras serão abertas ao público às 18 h do dia 27. Nos dias 28 e 29, das 14 às 22 h, e no dia 30, das 09 às 22 h, com entrada franca. Os organizadores esperam que as vendas atinjam R$ 1,6 milhão. “Acreditamos que esse número pode ser ultrapassado, principalmente porque as feiras são como um canal aberto para grandes compradores. Queremos divulgar o potencial agrícola do nosso Pará”, disse o presidente da Emater, Humberto Reale.
Concurso – Uma das atrações da Agrifal será o concurso de miss, com o tema Beleza Amazônia. Representando o Tapajós, Amanda Sales, 18 anos, é da comunidade Santa Luzia, no município de Trairão (no sudoeste paraense). Ela é neta agricultores, e desfilará com a temática das culturas da banana e do cacau, duas das principais atividades da agricultura familiar na região do Tapajós. “Por volta de 2005, Trairão chegou a ser o maior produtor de banana do Pará. A banana havia sido plantada para sombrear o cacau, e acabou sendo negligenciada depois da primeira colheita. Agora estamos nos esforçando para estimular os agricultores a investir no plantio”, explicou Inês Guahyba, engenheira agrônoma e supervisora do escritório regional da Emater no Tapajós.
Iara Cristhiene Braga, 18 anos, da comunidade quilombola Saracura, em Santarém, representará a cadeia produtiva do açaí. Segundo o engenheiro agrônomo Agnaldo Ávila, supervisor regional da Emater em Santarém, o objetivo é que a candidata “seja um símbolo da agricultura de várzea e da história dos nossos povos. A cadeia produtiva do açaí, do extrativismo ao plantio, é uma das forças da agricultura familiar da nossa região”.
“Sempre ajudei a plantar e a colher. A agricultura não é só a tradição e o ganha pão. É um envolvimento emocional da minha parte. É uma missão e um hobby. Quero estudar Agronomia e voltar à comunidade para aplicar os conhecimentos técnicos nas roças da minha família”, ressaltou a candidata.
Representando a cultura do limão taiti no Médio Amazonas, Thalita Lopes, 21 anos, é neta de pecuaristas, nascida em Santarém, mas criada e residindo atualmente no município  de Monte Alegre. “O limão taiti vem despontando como uma das principais atividades da agricultura familiar da região, sobretudo em Monte Alegre, e, mais recentemente, em Alenquer. Só em Monte Alegre estima-se que, ano passado, a comercialização de limão taiti tenha injetado cerca de R$ 17 milhões no município”, informou a engenheira agrônoma Maria de Nazaré Dergan, supervisora do escritório regional da Emater no Médio Amazonas.
O concurso Miss Agrifal avaliará quesitos como estética, fantasia, enredo e coreografia. A premiação contemplará os três primeiros lugares, com notebook e smartphone.

Texto:
Iolanda Lopes

Círio de Nossa Senhora das Graças leva quase 130 mil fiéis às ruas de Icoaraci
Na manhã deste domingo (23), cerca de 130 mil fiéis participaram do 62º Círio de Nossa Senhora das Graças, na vila de Icoaraci, distrito de Belém. Com o tema “Maria, a mãe da evangelização”, a procissão percorreu um trajeto de aproximadamente 06 quilômetros, entre as principais ruas da vila. Durante a romaria, que partiu da frente da Igreja de São Sebastião, a padroeira recebeu várias homenagens, como a tradicional queima de fogos, feita pelos artesãos e comerciantes locais, e a prestada pelo Governo do Pará.
Ainda na Igreja de São Sebastião foi celebrada uma missa pelo monsenhor Raimundo Possidônio, que já foi pároco da vila. “É uma alegria, como icoraciense, estar aqui, embora não seja mais da paróquia, e participar dessa grande festa, que expressa a devoção e o amor que o nosso povo tem por Nossa Senhora das Graças. É um dia de atrair muitas bênçãos de Deus. O próprio ícone dela representa isso, a expressão das graças que se derramam de suas mãos sobre aqueles que as pedem. E assim, com certeza, ela hoje está do céu olhando, de modo muito carinhoso para este povo, e atendendo tantas preces e tantas súplicas que brotam dos corações das pessoas, a partir de suas necessidades. e que sobem aos céus”, disse o monsenhor.
Entre os fiéis estava Maria de Fátima Brito, que há 31 anos mora em Icoaraci e participa da festividade. “Pra mim é uma devoção que nunca se acaba, e nem quando eu partir deste mundo para o Senhor acabará. Umas das muitas graças que recebi está fazendo seis anos. Meu filho bebia, fumava, e um dia eu dobrei meus joelhos, derramei minhas lágrimas, entreguei meu filho para o Senhor e disse que ia pagar o voto à Maria Santíssima. Hoje, ele está afastado dos vícios”, contou Maria de Fátima.
Raimundo Nonato da Silva, 25 anos, aproveitou o Círio como devoto, mas também como comerciante, vendendo tolhas coloridas com desenhos da Virgem. “Sou católico, tenho muita fé em Nossa Senhora. Estou aguardando há seis meses uma cirurgia, e decidi trabalhar vendendo as toalhas para ajudar a pagar as despesas, os remédios. Vou rezando, pedindo a graça a Nossa Senhora e trabalhando também pra isso”, disse ele.
Aos 67 anos, Maria Jovita Pureza fez questão de participar de toda a romaria. “Em 92 eu sofri um acidente de trabalho, fiquei dois anos sem andar e fiz uma promessa a Nossa Senhora. Hoje eu ando, sem muita firmeza, mas ando e vou devagarzinho até o final, com fé”, afirmou.
Música e emoção - Também participaram da festividade religiosa o governador Simão Jatene e a primeira dama, Ana Jatene. Eles assistiram a homenagem feita pelo Governo do Estado, com a apresentação da cantora Patrícia Oliveira, em um palanque montado na Praça Matriz. “É um momento de muita emoção. O Círio sempre é um momento de comunhão. As pessoas se doam muito para isso. Recompensa você, através do seu trabalho e de sua arte, poder prestar essa homenagem a Nossa Senhora das Graças”, declarou a cantora lírica.
“Quando a gente vê os jornais, vê a televisão, o sentimento que a gente tem é que realmente o mundo, que todos os homens, precisam se reencontrar com seus valores mais profundos, que são a crença, a fraternidade, a solidariedade. Momentos como este, do Círio, terminam sendo uma parada nesse corre-corre, nessa vida do dia a dia atribulado, e permite a cada um fazer este exercício: o reencontro com a sua fé. É por isso que é sempre um momento muito especial, e é por isso que só tenho duas coisinhas a dizer: Feliz Círio! Que este momento recarregue as baterias para enfrentar o dia a dia e os desafios que todas as pessoas de bem têm para construir uma sociedade melhor”, ressaltou o governador Simão Jatene.
O Círio terminou pouco depois do meio-dia, com a benção do arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira, na Igreja Matriz, aos milhares de fiéis, oriundos de Icoaraci e de ilhas próximas.

Texto:
Ana P. Bezerra


Hospital da Transamazônica realiza o Dia do Talento
O setor de Recursos Humanos do Hospital Regional Público da Transamazônica passou a realizar, a cada mês, o Dia do Talento, com o objetivo de identificar profissionais com aptidão para trabalhar no hospital, a fim de ampliar o quadro de funcionários. Em novembro foi realizado o primeiro Dia do Talento, com seleção de currículos deixados no RH. O departamento selecionará os candidatos por áreas de interesse. Na primeira etapa foram avaliados profissionais dos serviços de higiene e limpeza, e para a função de copeira. O RH esclarece aos candidatos que a seleção não é para contratação imediata. Eles participam das avaliações para que possam conhecer suas aptidões e relacioná-las aos cargos existentes na instituição. Os candidatos também conhecem as atividades realizadas no hospital. Segundo Lívia Duarte, coordenadora de Recursos Humanos do HRPT, a avaliação identifica áreas de interesse, pretensão salarial, formação, experiência e outros aspectos. Os candidatos ficam no banco de dados do hospital e poderão ser convocados para uma seleção, assim que houver necessidade de preenchimento de vagas.

Texto:
Irailda Barros

Defensoria vai ampliar atendimento no Núcleo de Prática Jurídica da Unifesspa
A Defensoria Pública do Pará, por meio da Escola Superior (ESDPA), vai firmar um convênio, no próximo dia 12 de dezembro, com o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), em Marabá, no sudeste do Estado, para ampliar o atendimento aos assistidos pela instituição. Em reunião realizada em Marabá, a defensora pública Paula Denadai, coordenadora do projeto, o reitor da Unifesspa, Maurílio Monteiro, e os coordenadores do curso de Direito e do NPJ discutiram a possibilidade de ampliação de mais esse trabalho conjunto entre a Defensoria e instituições de ensino superior. Esse será o primeiro convênio assinado pela Defensoria estadual com uma universidade federal.
Segundo Paula Denadai, a parceria agilizará os atendimentos da Defensoria, beneficiando os alunos da universidade e a comunidade em geral. “É um trabalho importante porque potencializa a qualidade dos atendimentos. Hoje, por exemplo, um assistido que demorava até dois meses para ser atendido em Marabá já consegue receber orientação jurídica no mesmo dia. Além disso, a parceria divulga a Defensoria no meio acadêmico, e é relevante para os alunos do curso de Direito, uma vez que dá a possibilidade da prática, de conhecer o funcionamento da Defensoria, e ainda o conhecimento técnico e jurídico oferecido pelos defensores públicos vinculados aos NPJs”, ressaltou.
Os atendimentos no Núcleo de Prática Jurídica da Unifesspa estão acontecendo desde o início de novembro, e já foram realizadas cerca de 80 orientações jurídicas. Os interessados podem entrar em contato com a Defensoria do Pará, por meio do NPJ da Unifesspa, e marcar o atendimento pelo número 129.

Texto:
Micheline Ferreira

Encontro PanHotéis debaterá em Belém avanços no ramo da hotelaria
O ministro do Turismo, Vinícius Nobre Lages, será um dos palestrantes do Encontro PanHotéis, que acontecerá na próxima quarta-feira (26) em Belém. O tema da palestra é “Inovação Tecnológica”, e integra uma programação que trará ao Pará grandes nomes da hotelaria mundial e de outros segmentos turísticos.  O evento, que tem o apoio do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), começará às 09h15, no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas.
Referências mundiais do setor, como Guilherme Paulus (GJP Hotels & Resorts), e convidados como o ministro do Turismo e o vice-presidente executivo da empresa aérea TAP, Luiz da Gama Mor, discutirão assuntos relacionados aos avanços na hotelaria e nas atividades do turismo internacional.
O Encontro PanHotéis – Inovação e Tendências 2014 é uma realização da PANROTAS Editora, com apoio institucional da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), patrocínio da CNC, do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), apoio das empresas TAP, Hércules, hotéis Golden Tulip Belém, Tulip Inn Nazaré e Tulip Inn Batista Campos, e das entidades Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) nacional, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Pará (ABIH-PA) e Fohb, entre outras.
PROGRAMAÇÃO
09h15 – 10h25 – Credenciamento
10h30 – 10h35 – Boas vindas de Guillermo Alcorta, presidente da PANROTAS
10h40 – 11h10 – Palestra Inovação Tecnológica, com Vinícius Nobre Lages, ministro do Turismo
11h15 – 11h40 - Destinos Turísticos – Como Crescer Sem Perder as Raízes? Como Explorar as Potencialidades? E o Impacto da Rede Hoteleira na Satisfação dos Viajantes? Palestrante: Luiz da Gama Mór, vice-presidente executivo da TAP
11h45 – 12h10 - Ideias e Práticas para aplicar no relacionamento com os hóspedes, vendas diretas, interações digitais e life cycle marketing. Palestrante: Tárik Potthoff, CEO da PMWeb
2h15 – 13h30 - Intervalo
13h35 – 14h - Desafios de um Hotel Independente em um Mercado de Redes Internacionais. Crie seu modelo de gestão. Palestrante: Philippe Godefroit, gerente geral do Hotel Gran Marquise, em Fortaleza (CE)
14h05 – 14h25 - O Desafio de Empreender na Hotelaria Brasileira – “Case Intercity”. Palestrante: Alexandre Gehlen, diretor geral da Rede InterCity
14h30 – 14h50 - As experiências e recomendações para novos empreendimentos. Palestrante: Guilherme Paulus, presidente da GJP Hotéis & Resorts e do Conselho de Administração da CVC. Entrevistador: Artur Andrade, editor-chefe da PANROTAS
14h55 – 15h15 - Alimentação Profissional – Tudo o que você precisa saber para comprar melhor suprimentos para hotéis. Palestrante: Ieda Maria Dall Agnol, diretora de compras do Club Med na América do Sul
15h20 – 15h40 - Intervalo
15h45 – 16h05 - Pesquisa – O Futuro de Vendas na Hotelaria – Quem Compra, Como Compra, Quando Compra e as Principais Polêmicas e Mudanças na Área Comercial. Palestrante: Carolina Sass de Haro, diretora Mapie Consultoria Hoteleira
16h10 – 16h30 - Tendências e Hábitos do Novo Tipo de Hóspede. Palestrante: Heber Garrido, diretor dos Hotéis Transamérica e do Transamérica Hospitality Group
16h35 – 16h45 - Posse da presidência e diretoria da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Pará (ABIH-PA)
17 h – Encerramento

Texto:
Benigna Soares

Parceria entre Sepaq e Ufopa produz pesquisas na Estação de Piscicultura de Santarém
A Estação de Piscicultura Santa Rosa, no município de Santarém, no oeste do Estado, está ajudando estudantes da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) em trabalhos de pesquisas para trabalhos de conclusão de curso (TCC), monografias, teses de mestrado e dourado. Os alunos dos cursos de Engenharia de Pesca, Engenharia Agrícola e Medicina Veterinária utilizam a Estação de Piscicultura para atividades práticas, coleta de material e análises nos laboratórios.
Entre os trabalhos de pesquisa que estão sendo desenvolvidos estão o Acompanhamento da Respiração Braquial do Pirarucu; Criação de uma Anestesia à base de óleos vegetais para ser aplicada no pirarucu; Análise dos Recursos Naturais do Igarapé e a qualidade da água e Acompanhamento do Solo dos Viveiros Cultivados. Os estudantes ficam, em média, três meses trabalhando nas pesquisas.
A Ufopa já manifestou interesse em firmar uma parceria com a Estação Santa Rosa para a implantação de um laboratório para produção de alevino de pirarucu, com acompanhamento alimentar, e também para pesquisa sobre aquicultura em água doce.
A Estação de Piscicultura Santa Rosa, mantida pela Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq), produz alevinos que são distribuídos para todos os municípios da região oeste, em dois laboratórios de reprodução induzida, com cerca de 50 tanques, de vários tamanhos, onde os peixes são criados. “É um espaço muito importante para que os universitários possam desenvolver suas atividades de pesquisa. Nós também aprendemos com eles”, explica o biólogo Zacarias Marques, da Sepaq. Segundo ele, com o resultado de muitos trabalhos, parte desse conhecimento fica dentro da própria Estação.
Para o titular da Sepaq, André Pontes, essa parceria da Estação Santa Rosa com a Ufopa é importante para o desenvolvimento do setor pesqueiro na região, que é rica em espécies de peixes de água doce. “É gratificante saber que estamos contribuindo para o futuro desses estudantes, pois são eles que vão trabalhar nas atividades de pesca e aqüicultura, estratégica para a economia do Estado”, ressaltou o secretário.

Texto:
Christian Emanoel

Fórum Nacional de Museus valoriza a criatividade do homem amazônico
O 6° Fórum Nacional de Museus, que será aberto nesta segunda-feira (24) no Hangar Conveções e Feiras da Amazônia, prosseguindo até o dia 28, terá como tema “Museus Criativos”. A perspectiva dos organizadores é que mais de 3 mil pessoas participem da programação, que valoriza vários exemplos de criatividade, como a dos artesãos de Abaetetuba (município do Baixo Tocantins) que dão formas e cores à fibra do miriti, transformando o material do interior de uma palmeira em brinquedos que encantam crianças e adultos e em objetos decorativos.
E foram os artesãos de Abaetetuba que criaram a instalação “A devoção que vem dos rios”, exposta durante o Fórum. A instalação é resultado de um workshop feito com 12 artesãos e reúne mais de 20 peças coletadas de embarcações regionais, em estaleiros situados em áreas ribeirinhas do Pará. Nas mãos dos artesãos, as peças viraram arte e expressões de fé, que mostram como esses artistas vêem o Círio de Nazaré, a maior festa católica dos paraenses.
No mês de outubro, quando acontece o Círio, a instalação foi montada na Estação das Docas, um dos principais pontos turísticos de Belém, e agora chega ao Hangar para apresentar ao público do Fórum um pouco da realidade amazônica, segundo Emanuel Franco, curador da exposição. “A devoção que vem dos rios retrata uma realidade que é nossa, a realidade amazônica, a realidade ribeirinha, a realidade artística do povo artesão e a fé que é marca dos paraenses”, definiu.
“A devoção que vem dos rios” ficará instalada no hall próximo aos elevadores do Hangar durante todo o período do evento, com visitação gratuita. O Hangar fica na Avenida Dr. Freitas, ao lado da Brigadeiro Protásio.

Texto:
Camila Barros

Motociclistas abrem a programação comemorativa ao Dia Nacional do Doador de Sangue
A semana comemorativa ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, iniciada na manhã deste sábado (22), na Praça Batista Campos, em Belém, e em frente à sede da Fundação Hemopa, próximo à praça, mobilizou centenas de pessoas, principalmente motociclistas, que participaram do Moto Passeio promovido pelo Pará Moto Clube (PMC). Até às 14h30, as equipes do Hemopa já haviam registrado 265 comparecimentos e a coleta de 223 bolsas de sangue, na sede do hemocentro, que tem a meta de conseguir 300 doações/dia.
O saldo de doações dos sete dias da campanha “Feliz de quem doa. Feliz de quem recebe. Doe sangue” vai suprir o estoque de sangue do Hemopa, garantindo o atendimento à demanda da rede hospitalar do Estado no mês de dezembro, período em que normalmente o número de coletas reduz em até 40%, em toda a hemorrede brasileira, em função das férias e festas de fim de ano.
O secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, agradeceu aos doadores pela solidariedade, que salva muitas vidas. “O doador tem imensa importância dentro do Sistema Único de Saúde (SUS), e mesmo no setor privado, em especial para os hospitais de Pronto Socorro e Urgência e Emergência. Doar sangue é uma das coisas mais belas do ser humano: tirar parte do seu sangue para salvar outras pessoas. Em cada doação você salva muitas vidas. Então convidamos a população a aderir à campanha do Hemopa”, enfatizou o secretário. Ele reforçou a importância das doações de sangue, sobretudo em determinadas situações no Brasil, onde o índice de violência no trânsito é alto e resulta em muitas pessoas acidentadas. Se não houver sangue suficiente para atender a essas pessoas, provavelmente elas não resistirão aos ferimentos.
Trajeto - Mais de 50 motociclistas do PMC aderiram à “bandeira da doação de sangue com mais prudência no trânsito”. Eles seguiram pela Travessa Padre Eutíquio, Travessa. Benjamin Constant, Avenida Governador José Malcher, Praça da República, Avenida Assis de Vasconcelos, Estação das Docas, Ver-o-Peso, Casa das 11 Janelas, Rua Dr. Assis, Praça do Arsenal, Portal da Amazônia e retornaram pela Rua dos Mundurucus até a Praça Batista Campos, onde aconteceram várias atividades comemorativas.
O médico Francisco Souza, membro do PMC, foi o idealizador do Moto Passeio para incentivar a doação, iniciativa que ganhou imediata adesão dos membros do clube. “Queremos chamar a atenção para a importância da doação voluntária de sangue, sobretudo entre os motociclistas, que acabam sendo os principais usuários dos serviços do Hemopa, devido ao elevado número de acidentes envolvendo esses condutores, o que acaba contribuindo para a elevação da necessidade transfusional na rede hospitalar”, ressaltou o médico, que é doador de sangue junto com a mulher e duas filhas.
O cobrador Francisco Vieira Neto, 31 anos, membro do Moto Clube Medievais da Amazônia (MCMA), é doador de sangue há três anos, e chama atenção para a consciência no trânsito que o motociclista deve ter. ‘’Precisamos ser responsáveis no trânsito porque temos que cuidar da nossa segurança e dos outros. Estamos sujeitos a nos envolver em acidentes, que são responsáveis por boa parte do aumento da demanda de transfusões de sangue. Doar sangue é fundamental para todos, e não só para quem sofre um acidente’’, frisou o motociclista.
Ação na praça - Paralelamente à campanha na sede do Hemopa, foi montado um estande na Praça Batista Campos. No local, técnicos do hemocentro repassaram informações e material educativo sobre a doação sangue e cadastro de doadores de medula óssea. “Aqui repassamos aos cidadãos todas as orientações necessárias, inclusive com encaminhamento das pessoas ao Hemopa para efetivação da doação de sangue. Entendemos que, de posse da informação, a comunidade exerce o controle social de suas ações e tem a possibilidade de participar ativamente da doação voluntária de sangue”, explicou Juciara Farias, titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa.
Integrantes do projeto “Anjos da Enfermagem”, que reúne acadêmicos da Universidade do Estado do Pará (Uepa) e da Escola Superior da Amazônia (Esamaz), e é ligado ao Conselho Nacional de Enfermagem, promoveram na praça uma campanha para doação de alimentos às crianças que fazem quimioterapia. Durante a orientação eles decidiram doar sangue na próxima terça-feira (25), Dia Nacional do Doador de Sangue. “Em nossas visitas aos pequenos paciente nos hospitais vemos a grande necessidade que existe. Então resolvemos participar da Semana do Doador, contribuindo com nossas doações. Incluiremos o tema em nossas próximas visitas”, afirmou a enfermeira Evelaine Pinheiro, coordenadora regional dos “Anjos da Enfermagem”.
Em comemoração ao Dia Nacional do Doador, na segunda-feira (24) às 09 h, será celebrada uma missa em ação de graças, no auditório do Hemopa, e no dia 25, a partir das 12 h, haverá a homenagem aos doadores, com apresentação do Coral do Hemopa. No dia 28 acontecerá o “Encontro para Formação de Agentes Multiplicadores da Doação de Sangue”, com técnicos dos Programas Saúde Família (PSF) e Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Um culto evangélico encerrará a programação no dia 29.
O Hemopa funciona na Travessa Padre Eutíquio, 2109, com acesso pela Avenida Serzedelo Corrêa com a Rua dos Caripunas, no bairro de Batista Campos. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

Texto:
Vera R. Rojas

Belém sediará Encontro de Presidentes de Juntas Comerciais
Entre os dias 26 e 29 de novembro, Belém sediará o 3º Encontro Nacional de Presidentes de Juntas (Enaj 2014), que reunirá presidentes, secretários gerais, procuradores e representantes de Tecnologia da Informação (TI) de Juntas Comerciais de todo o País. Promovido pela Associação Nacional dos Presidentes de Juntas (Anprej), o evento terá reuniões técnicas e palestras sobre temas relacionados à modernização e melhorias na área do registro mercantil. A solenidade de abertura do Enaj acontec era no dia 26, no Hotel Radisson.

Texto:
Diane Maués

Seduc e Secom entregam certificados a concluintes do curso de rádio
Na manhã deste sábado (22), cerca de 70 alunos, representantes de escolas e professores participaram da cerimônia de entrega de certificados aos concluintes dos cursos teóricos e práticos de rádio, oferecidos por meio de uma parceria entre as secretarias de Estado de Educação (Seduc) e de Comunicação (Secom). Nesta etapa, oito escolas públicas estaduais foram atendidas pelo Projeto Rádio Escola, que leva aos estudantes uma ferramenta que pode ser usada em comunicação, pesquisa, aprendizagem e como instrumento pedagógico nas instituições de ensino.
A cerimônia começou com a exibição de um vídeo sobre o trabalho desenvolvido com os alunos no local onde os cursos foram ministrados, o Núcleo de Tecnologia da Educação (NTI). Júlio Castro, 15 anos, aluno da Escola Estadual Regina Coeli, foi o orador das turmas, e ressaltou a importância da atividade. “A forma como este projeto interage com os alunos é muito especial. Pude ver como esse projeto influenciou a todos na escola. Hoje sei que a rádio é um instrumento de mudança, e é por isso que eu aprovo completamente o projeto”, afirmou. Júlio Castro e Carina da Silva, aluna da Escola Isabel Amazonas, demonstraram os conhecimentos adquiridos fazendo um programa de rádio ao vivo.
Em seguida, foram entregues os certificados aos alunos de representantes das escolas Magalhães Barata, Maria Araújo de Figueiredo, João XXIII, Isabel Amazonas, Maria Helena Tavares, Regina Coeli, Neudalino Viana da Silveira e Hilda Vieira. A jornalista Úrsula Vidal foi convidada a participar do evento, após uma pesquisa entre os alunos sobre qual jornalista mais admiram. “Nós temos esse processo criativo dentro de nós, e só não aflora se não formos estimulados. Esse processo da comunicação se torna mais fluido e eficiente quando você vive o rádio. Ele pode ser uma ferramenta para desenvolver um trabalho em diversas disciplinas que possibilitam a transversalidade de se trabalhar Matemática, Português, Geografia. Ele cria um grande fenômeno transformador da sociedade, que é a sensação de pertencimento. Quando eu pertenço, eu cuido, eu melhoro, eu participo, interajo e transformo”, enfatizou a jornalista.
Sucesso - Para o secretário de Estado de Educação, José Seixas Lourenço, a parceria entre as secretarias começou de forma experimental, mas atualmente é um sucesso. “Começamos a partir de algumas experiências exitosas, e tivemos como referência a Rádio Escola da ‘Rio Caeté’, em Bragança, que nos motivou a partir de um trabalho extraordinário. Hoje, inclusive, está entre os 10 finalistas para receber o Prêmio de Escola Voluntária, que d

Texto:
Ana P. Bezerra

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...