Total de visualizações de página

segunda-feira, novembro 10, 2014

Policia Civil investiga causas de acidente na ponte Rio Moju






Comunidade quilombola do Acará recebe oficina sobre cultura digital
Entre os próximos dias 17 e 21, o município de Acará, no nordeste do Estado, recebe a oficina “Cultura Digital”, promovida pela Incubadora Pará Criativo. A ação é gratuita e tem o apoio da Coordenação das Associações das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Pará (Malungu) e do projeto Nós – Quilombolas da Amazônia.
Ministrada por Marco Aurélio Dias Santos, professor de informática educativa e redes de aprendizagem, a oficina abordará temas gerais da cultura digital, como a criação de blogs, planejamento e roteiro audiovisual, produção de conteúdo digital (texto, fotografia e vídeo), publicação, manutenção e gerenciamento de postagens em blogs.
A ação tem como objetivo a promoção das novas tecnologias na produção de conteúdos digitais que valorizem a criatividade, o conhecimento e a liberdade cultural. Além disso, a ação tem como foco a criação de espaços virtuais de discussão da realidade local para o desenvolvimento da identidade cultural regional.
A oficina é voltada para jovens e adultos das comunidades quilombolas de Guajará Miri e Itancoã. As inscrições estão abertas e serão feitas até a próxima sexta-feira (14). Para se inscrever, o interessado deve se dirigir à comunidade Guajará Miri, no km 24 da Alça Viária, na entrada da comunidade em frente à Casa do Queijo, seguindo na estrada direto até o Areial.
Marco Aurélio Dias Santos é licenciado em Educação Artística - Artes Plásticas pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Tem experiência em Informática Educativa, Elaboração de Projetos, Redes e Aprendizagens. Ministra também aulas sobre o uso do tablet na educação, uso da fotografia e redes sociais em sala de aula, produção de vídeo e rádio escola.
Serviço: Oficina “Cultura Digital”, com Marco Aurélio Dias Santos, no Acará, de 17 a 21 de novembro, das 14h às 17h. Mais informações: (91) 4006-2930.

Texto:
Juliane Frazão


Atletas do Desafio do Marajó têm dois dias para apresentar suas bicicletas
Nesta semana serão intensificados os preparativos para o Desafio do Marajó 2014, uma prova de resistência que será disputada por ciclistas, nos dias 15 e 16 deste mês, entre as cidades de Cachoeira do Arari e Soure, no Arquipélago do Marajó, em uma distância de 140 quilômetros. A organização do evento transportará as bicicletas no trajeto entre Belém e o Marajó.
Na quarta-feira (12) começará essa etapa. Os inscritos deverão deixar suas bicicletas no dia 12, em horário comercial, e no dia 13 até as 12 h, na Travessa Dr. Moraes, 1.119, entre as ruas Fernando Guilhon e dos Timbiras, no bairro de Batista Campos. O atleta é responsável pela a embalagem e identificação de sua bicicleta, pois o transporte será feito em um caminhão-baú.
Cada dupla de competidores deverá entregar à organização, antes da largada, em Cachoeira do Arari, uma caixa plástica (case) com capacidade de até 60 litros, onde ficarão os equipamentos necessários para o pernoite. O atleta também deve providenciar uma barraca de camping, que deverá ser entregue junto com o case, identificado pelo proprietário.
Os inscritos na prova devem se apresentar, com suas bicicletas, no local reservado à vistoria, pelo menos uma hora antes da largada, ou conforme estabelecido pela organização. Para todos os atletas são obrigatórios os seguintes itens: bicicleta, capacete, lanterna frontal e break light, sistema de hidratação com, no mínimo, dois litros. Na ausência desses itens a dupla será eliminada da prova.
Para a dupla serão obrigatórios um kit de primeiro socorros, kit de ferramentas - incluindo chave de corrente compatível com a bicicleta -, no mínimo duas câmeras reservas ou kit para remendo e pilhas alcalinas ou recarregáveis, em quantidade suficiente para uma substituição dos sistemas de iluminação de cada bicicleta da dupla.
Programação – A organização do evento divulgou a programação do VI Desafio do Marajó. O embarque será na quinta-feira (13), as 17 h, na Avenida Romulo Maiorana, atrás do Bosque Rodrigues Alves, no bairro do Marco. A chegada em Cachoeira do Arari está prevista para as 2 h de sexta-feira (14). No mesmo dia, as 8 h, após o café da manhã a manhã será livre. A coordenação do evento sugere uma visita ao Museu do Marajó.
A partir das 16 h começam as atividades recreativas com as crianças da localidade. Esse dia será encerrado com um passeio ciclístico, envolvendo todos os atletas da prova, as 19 h, e uma Noite Cultural, que começará as 21 h.
No sábado (15), as 06 h, será dada a largada do VI Desafio do Marajó. Às 17 h haverá um ponto de corte, e para as 19 h está previsto o encerramento da primeira etapa, com pernoite na fazenda Cuieiras. No domingo (16), as 7 h, será dada a largada da segunda etapa, com previsão de encerramento na praia do Pesqueiro, em Soure, as 12 h. Os atletas voltarão a Belém a partir das 14 h.
Aventura  Para os atletas que não quiserem fazer os 140 quilômetros da prova, a organização do evento oferece a categoria Aventura, com 40 quilômetros de percurso. Para esta etapa a inscrição custa R$ 290,00, e cada atleta terá direito à camisa oficial da competição, transporte do competidor e da bike, no trajeto Camará-Cuieiras e Soure-Camará, jantar no dia 15, pernoite na fazenda, café da manhã no dia 16 na fazenda, medalha e pulseira para os que completarem a prova, serviço de hidratação e alimentação nos postos de apoio e serviço de apoio e resgate durante a prova.
Serviço: Desafio do Marajó 2014, dias 15 e 16 de novembro, entre Cachoeira do Arari e Soure. Masis informações: www.desafiodomarajo.com,pelo e-mail financeiro@desafiodomarajo.com e fone (91) 998063-6622.

Texto:
Dedé Mesquita


Policia Civil investiga causas de acidente na ponte Rio Moju
A Polícia Civil segue com as investigações do acidente que danificou os três pilares da ponte Moju Cidade, ocorrido na noite de domingo (9), no rio Moju, nordeste do Estado. Segundo dados do boletim de ocorrência, um empurrador que conduzia duas balsas com toras de madeira colidiu com três pilares da ponte por volta das 19h30. Logo após a colisão, o Grupamento Fluvial do Sistema Integrado de Segurança Pública do Estado foi até o local do acidente e acionou a delegacia do município.
“Assim que chegamos ao local, verificamos que o comandante da embarcação não estava habilitado para conduzir o veiculo. A partir dessa constatação, fizemos a prisão em flagrante e conduzimos o responsável até a unidade policial da cidade, onde ele foi atuado pelo crime de atentando à segurança contra transporte marítimo, previsto no artigo 261 do Código Penal”, explicou o delegado Igor Honorato, diretor da Unidade Integrada Pro Paz de Moju.
Segundo o delegado, o comandante Sebastião de Souza Dias estava há menos de um mês na função e ainda apresentava uma falsa carteira de habilitação. “Como o próprio Sebastião afirmou no inquérito, ele não tinha experiência em condução de balsas. A experiência dele era apenas com pequenas embarcações. Fato que mostra o risco que ele assumiu ao decidir conduzir a embarcação de grande porte e navegar pelos vãos da ponte”, ressaltou Honorato.
Segundo o superintendente da Polícia Civil do Baixo Tocantins, Fernando Bezerra Lima, a embarcação irregular tinha ainda três tripulantes, que também foram ouvidos no inquérito. A balsa foi apreendida pela Marinha do Brasil e está atracada em um porto de Moju, aguardando o resultado das investigações. “Além da embarcação apreendida, a carga de madeira também será avaliada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e caso seja constatado alguma irregularidade no produto, as acusações contra o comandante podem aumentar ainda mais”, afirmou Lima.
A delegacia do Moju continua as investigações para identificar o proprietário da embarcação, também responsável pelo acidente, que deve responder em inquérito policial por entregar a condução do veículo à pessoa não habilitada.
Acompanhamento – Na manhã desta segunda-feira, homens do Corpo de Bombeiros e técnicos do Centro de Perícias Cientificas Renato Chaves estiveram no local para verificar os danos causados com o acidente. Segundo a perita Socorro Raiol, a previsão do laudo é de 30 dias. “O nosso trabalho é avaliar os impactos desse acidente na estrutura da ponte e a partir daí, dar um diagnostico sobre os danos causados com a colisão”, explicou a perita.
A empresa contratada para realizar serviço de reconstrução de outro trecho da ponte, danificado após acidente em março deste ano, também vai entregar um laudo técnico com informações sobre os danos causados na estrutura da ponte com o novo impacto. O laudo irá indicar o plano de reconstrução a ser executado no pilar atingido no domingo, que deverá ocorrer paralelamente ao trabalho que já está em andamento.
Apesar dos danos, os trabalhos de reconstrução de outro trecho da ponte, que caiu com a colisão de uma balsa em março deste ano, foram afetados. Em nota, a Secretaria de Estado de Transportes (Setran) afirmou que no momento do acidente não estava sendo executado nenhum serviço no local. A respeito da continuação ou não dos trabalhos no canteiros de obras montado ao lado da ponte, a Setran informou que aguarda o relatório da perícia para saber se o acidente compromete ou não os serviços de reconstrução da ponte.

Texto:
Adison Ferrera


Emater e Embrapa farão treinamento sobre pimenta do reino em Capitão Poço
Incentivar a retomada do cultivo de pimenta do reino no município de Capitão Poço, no nordeste paraense, é o objetivo do trabalho de capacitação realizado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater). Nos próximos dias 12 e 13, em uma parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), será realizado um treinamento sobre boas práticas da produção de pimenta do reino, no campus da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) no município. A programação será encerrada no dia 14, com uma visita técnica a uma propriedade rural atendida pela Emater, onde, há dois anos, foi implantada uma Unidade Demonstrativa (UD).
O treinamento terá 16 horas de aulas teóricas, destinadas a 40 técnicos. O objetivo é repassar conhecimentos para aumentar a produtividade da pimenta do reino utilizando tutor vivo para o desenvolvimento da planta. “Disseminando esta tecnologia, vamos garantir uma maior produtividade e uma melhor qualidade. Outra questão é conhecer qual cultivar melhor se adapta às condições locais”, informou Jerry Siqueira, chefe do escritório da Emater em Capitão Poço.
Segundo o engenheiro agrônomo Antônio Augusto Santos, responsável pelo treinamento, durante a visita técnica à Unidade Demonstrativa, na propriedade do produtor Osvaldo Donizete, na comunidade Cubiteua, KM-10 da PA-124, os participantes do treinamento e mais outros produtores – cerca de 150 pessoas – conhecerão os resultados dos experimentos com o tutor vivo, a gliricídia, usada no suporte da pimenta do reino. Na propriedade foram implantadas cinco variedades de pimenta.
Os participantes conhecerão também a produção de mudas sadias, as variedades indicadas, a gliricídia como tutora viva, o manejo da cultura no campo e a utilização da espécie vegetal Nim na proteção da planta. “Vamos ressaltar as qualidades das cultivares. Umas estão tendo um comportamento mais próximo do esperado, como a ‘Bragantina’ e a ‘Clonada’, que estão se adaptando melhor. Estamos trabalhando para aproveitar o bom momento da pimenta do reino no mercado”, destacou Antônio Augusto Santos.

Texto:
Kenny Teixeira


Servidores públicos recebem Cheque Moradia na sede da Cohab
Dando continuidade às atividades do programa habitacional Cheque Moradia, a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) fez a entrega de 270 benefícios para servidores de 13 instituições do governo estadual, nesta segunda-feira (10), na sede da companhia. Entre os beneficiados, cerca de 100 são da região metropolitana de Belém.
Para o presidente da Cohab, João Barral, isso confirma a seriedade com que o governo vem desenvolvendo as atividades do programa, que "não foi suspenso, como estão tentando noticiar para a população", garantiu. "O modelo adotado pelo programa exige de nós uma extrema responsabilidade para viabilizar o sonho da melhoria da moradia da população", arrematou.
"É importante lembrar que o Cheque Moradia é um programa permanente de governo, que foi transformado em lei no fim do ano passado, quando tornou-se política pública efetiva", disse João Barral, referindo-se à Lei nº 7.776, de 23 de dezembro de dezembro de 2013. O presidente da Cohab destacou ainda a parceria com os municípios no levantamento de demandas das famílias carentes de habitação.
"Além das inscrições feitas na própria Cohab, contamos com a parceria de 122 prefeituras municipais, que definem suas estratégias de inscrição", continuou, informando que, para dar maior comodidade ao público atendido, a Cohab está montando uma estratégia de agendamento da inscrição do Cheque Moradia via internet, o que deverá ocorrer a partir de janeiro de 2015.
Durante a cerimônia de entrega do benefício habitacional aos servidores públicos, o diretor geral da Agência Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos (Arcon), Antonio Neto, destacou o esforço de cada instituição em possibilitar aos servidores a melhoria da moradia. "Investimos quando vamos até o interior para fazer as visitas aos nossos servidores, a fim de que possam acessar esse grande programa, coordenado pela Cohab", declarou.
Servidora beneficiada da Arcon, Alessandra Martins disse que realizou um sonho. "Há dez anos eu tinha a intenção de reformar minha casa, que precisa de acabamento também, e agora pude concretizar algo que planejava. Nem acreditava que isso pudesse acontecer, mas o sonho se realizou", afirmou.
Outra beneficiada foi a ex-paciente do Hospital Ophir Loyola Ivelizia do Socorro Ferreira, que recebeu o Cheque Moradia graças à parceria com a Associação Voluntariado de Apoio à Oncologia (Avao). Graças ao acordo, somente este ano 13 ex-pacientes tiveram acesso ao programa. "Chorei de alegria. Depois de minha doença e da minha recuperação, tenho essa boa notícia. Agora vou poder melhorar minha casa, onde moro com minha filha e mais dois irmãos", comemorou.
A próxima entrega, já confirmada pela Cohab, será no próximo dia 19, quando cerca de 300 famílias de baixa renda e em situação de risco social serão contempladas com o Cheque Moradia, além dos beneficiários que já cumpriram a primeira etapa (construção da moradia até a percinta) e aguardam a entrega da segunda etapa, conforme critérios do programa.

Texto:
Rosa Borges


Secretário de Saúde reúne com servidores do Hospital Ophir Loyola
O secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, e o diretor do Hospital Ophir Loyola, Alberto Ferreira, reuniram-se nesta segunda-feira (10), no Gabinete da Sespa, com representantes do Sindsaúde e dos servidores do hospital, para ouvir reivindicações e esclarecer sobre a futura gestão do hospital oncológico infantil. A reunião teve a presença da diretora de Gestão do Trabalho e Educação da Saúde da Sespa, Rosângela Pires; dos diretores do Sindsaúde, Ribamar Santos e Miriam de Andrade, e dos servidores Rosângela Almeida, Gilvanete Situba, Leonardo de Souza, Guilherme Bastos, Dreyanerson Rocha e Nádia Cristina.
Helio Franco disse que há limite de gastos com pagamento de pessoal e que a contratação de organizações sociais é o caminho adotado pelo governo na implantação de novos hospitais e serviços. Em 2013, o Estado aplicou 13,54% da receita em saúde, mesmo assim, isso não tem sido suficiente para contratar servidores por meio de concurso público. “A esperança é que a situação melhore com a regulamentação da Lei Kandir e a aprovação de projetos de lei como o Saúde +10, que assegura 10% da receita bruta da União para a área de saúde”, disse o secretário. 
Alberto Ferreira explicou que o governo do Estado assinou um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Estado (MPE) com o compromisso de dispensar todos os servidores temporários até 3 de julho de 2016. Então, para que isso seja feito, há necessidade de abrir concurso público, cujo edital deverá começar a ser elaborado em março de 2015. Ele disse que o hospital já encaminhou à Secretaria de Estado de Administração (Sead) um documento com o quantitativo de servidores necessários para o complexo todo, ou seja, incluindo o hospital oncológico infantil. Ele ressaltou que enviou o quantitativo global, apesar de o governo do Estado ter a proposta de contratar uma OS para gerenciar o hospital oncológico.
Uma das principais reivindicações dos servidores do HOL é o pagamento de risco de vida, como é feito na Santa Casa, no entanto, Helio Franco disse que risco de vida não se aplica nesse caso. É possível haver pagamento de insalubridade, mas é necessário um laudo da Sead. A diretora de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, Rosângela Pires, vai verificar junto à Sead o impacto financeiro do pagamento de insalubridade aos servidores do hospital e o que pode ser feito nesse sentido. A resposta será dada na próxima reunião, que ficou marcada para o dia 5 de dezembro.

Texto:
Roberta Vilanova


Cartórios enviam a constribuintes cobrança da dívida ativa estadual
A partir desta segunda-feira (10) dois cartórios de Belém começam a entregar as notificações relativas à cobrança da dívida ativa. No último dia 6, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) enviou o primeiro lote de 250 títulos da Dívida Ativa Tributária, num total de R$1,3 milhão. São 100 de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), no valor de R$ 912,5 mil, e 150 do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), totalizando R$ 484,4 mil, para o Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil, seção Pará. Na primeira remessa foram encaminhados títulos de até R$ 10 mil.
A cobrança extrajudicial da dívida ativa tributária pelos cartórios vale para devedores do ICMS e IPVA, devendo alcançar, futuramente, a dívida ativa não tributária. A diretora de Arrecadação e Informações Fazendárias da Sefa, Edna Farage, informou que a secretaria vai enviar mensalmente aos cartórios de protesto, via Instituto de Protesto, os títulos destinados à cobrança extrajudicial. O estoque da dívida ativa no Estado, em 2013, alcançou R$ 3,5 bilhões.

A cobrança deve ser finalizada em três dias, caso contrário, o título será protestado e o devedor é negativado no Serasa e demais serviços de proteção ao crédito. Ao ser notificado, o devedor deverá se apresentar no cartório. O pagamento será por boleto bancário, e o cartório repassará a receita recebida pelo título à Sefa, via Documento de Arrecadação Estadual (DAE).
Para o secretário da Fazenda, José Tostes Neto, a ação otimiza a cobrança da dívida ativa e também busca evitar a proposição de execuções fiscais de débitos de pequeno valor. “Outras unidades da federação adotam a cobrança extrajudicial, como São Paulo, tendo como resultado um crescimento de 36% na arrecadação dos tributos”, informa.
Atualmente, nas três Varas de Fazenda Pública da Comarca de Belém encarregadas de processar e julgar ações de execução fiscal, tramitam em torno 106 mil ações. O protesto extrajudicial dos títulos da Fazenda Pública é previsto na Lei nº 9.492/ 1997 e alteração na Lei nº 12.767/ 2012, “e busca otimizar a cobrança destes créditos, observando os princípios que regem a administração pública”, informa a coordenadora da Dívida Ativa da Sefa, Aida Peixoto Silva.

Em julho deste ano, o Tribunal de Justiça do Estado (TJE), Procuradoria Geral do Estado (PGE), Sefa e a seção Pará do Instituto de Estudos de Protestos do Brasil assinaram termo de cooperação para regulamentar a cobrança em cartório.

O título, ou Certidão de Dívida Ativa, é processado no formato de arquivo, e segue por meio de sistema para o Instituto de Protesto, seção Pará, que o recepciona e confirma o recebimento do documento. Os títulos são distribuídos para os cartórios Moura Palha e Vale Veiga. A notificação é entregue e o devedor tem até o terceiro dia para pagar o título.
“Não havendo pagamento do título o mesmo é protestado, e a baixa dessa anotação de protesto somente é cancelada no cartório com o pagamento do título (CDA) na Sefa, na Central de Conciliação da Dívida Ativa, na Avenida Conselheiro Furtado, 616, e das despesas com o ato de protesto feitas ao cartório onde o título foi protestado”, explica Aida Peixoto.

A consulta dos títulos protestados pode ser feita no site do www.ieptbpa.com.br ou no Portal da Sefa na internet, somente para pessoas jurídicas, usando o Serviço Consulta de obrigações, o CNPJ ou a inscrição estadual. “A conta corrente da CDA informa que o título foi enviado a protesto”, esclarece a coordenadora da Dívida Ativa. O endereço da notificação de protesto é o mesmo que consta na Certidão de Dívida Ativa.

Texto:
Ana M. Pantoja


Pará Criativo promoverá oficina de reaproveitamento de resíduo sólido
Entre os dias 17 e 28 de novembro, a Incubadora Pará Criativo promoverá em Belém a oficina “Inovação e Sustentabilidade - Oportunidades de negócios criativos com resíduos sólidos”. Com inscrição gratuita, a ação será realizada no Atelier das Artes do Instituto de Artes do Pará (IAP), e terá duas turmas, nos seguintes horários: das 16 às 18 h e das 18h30 às 20h30. As inscrições podem ser feitas até a próxima sexta-feira (14). Para participar é preciso acessar o link disponível no endereço eletrônico http://migre.me/mLwus. Serão ofertadas 20 vagas. 
Ministrada por Alessandra Viana, a oficina tem o objetivo de estimular o fazer criativo, a partir da sensibilização para o uso de materiais reaproveitáveis, como copos plásticos, retalhos e garrafas PET. A oficina tem como objetivo a construção de objetos sobre temas natalinos, por profissionais de artesanato, cultura popular, teatro e design.
Alessandra Viana é graduada em Design de Interiores pela Universidade da Amazônia (Unama). Tem vasta experiência como cenografista e aderecista, e já trabalhou na produção, elaboração e desenvolvimento de cenários de eventos culturais em Belém. 
Serviço: Oficina “Inovação e Sustentabilidade - Oportunidades de negócios criativos com resíduos sólidos”, de 17 a 28/11/2014. Duas turmas - das 16 às 18 h e das 18h30 às 20h30, no Atelier das Artes do IAP, na Praça Justo Chermont, 236, ao lado da Basílica Santuário de Nazaré. Inscrições gratuitas até 14/11, pelo link http://migre.me/mLwus. Mais informações pelo fone (91) 4006-2930.

Texto:
Juliane Frazão


Hemopa e Celpa promovem mais uma campanha de doação de sangue
Com a meta de coletar 100 bolsas de sangue, será realizada nesta terça-feira (11), mais uma ação para reforçar o estoque da Fundação Hemopa. A campanha será realizada em parceria com a empresa Celpa, na Avenida Augusto Montenegro, KM-8, das 8 às 15 h. “A manutenção das coletas externas é fundamental para o hemocentro, ainda mais com nosso banco de sangue sofrendo queda de 40%”, ressaltou Aparecida Salgado, assistente social da Gerência de Captação de Doadores (Gecad).
Segundo ela, a união com a Celpa sempre obteve resultados expressivos. “Eles abriram espaço para que nós montássemos toda a estrutura de coleta. Fizemos o trabalho de sensibilização e mobilização prévia, e nossa expectativa é que a campanha receba a participação de mais colaboradores e usuários”, informou Aparecida Salgado.
Desde 1º de novembro já foram realizadas duas campanhas de coleta, com o comparecimento de 150 doadores voluntários. As ações aconteceram no Centro Escolar de Icoaraci (1º) e Avenida Presidente Vargas, em frente ao Banco do Brasil (dias 4 e 5).
O universitário Alexandre Henrique de Abreu Lima, 18 anos, doou sangue pela primeira vez. O gesto foi destinado à avó, que fará uma cirurgia. ''A doação de sangue é simples. Salva até quatro vidas e não custa nada. Acho importante contribuir para ajudar o próximo. Isso nos faz bem e nos engaja em uma causa maior: salvar vidas'', disse o doador.
Mobilização - “É imperativo que mais empresas e pessoas se manifestem e abram espaço não só para a coleta, mas para a mobilização em torno da promoção da doação voluntária de sangue, pois esta é uma questão de saúde pública”, frisou Aparecida Salgado.
Este ano a campanha de coleta de sangue na sede da empresa Celpa é organizada pelo setor de Responsabilidade Social, e integrará as ações da Semana de Qualidade de Vida da empresa, por meio do Programa Energia do Bem.
A coleta de sangue continuará na próxima quarta-feira (12), na Escola Madre Celeste, em Icoaraci, das 8 às 15 h, e na quinta-feira feira (13), a ação chegará a Ananindeua, na Escola Jaderlândia, Rua G, Quadra 11, ao lado do posto de saúde, das 8 às 15 h. A programação será encerrada no dia 20, na sede da Delegacia Geral de Polícia Civil, na Avenida Magalhães Barata, das 8 às 15 h.
Critérios para doação: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsável legal. Peso acima de 50 kg. É necessário portar documento de identidade original e com foto. O doador deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três meses.
A inscrição no cadastro de doação de medula óssea pode ser feita por homem e mulher saudável, na faixa etária de 18 a 55 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa funciona na Travessa Padre Eutíquio, 2109. Horário para coleta, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Contatos pelo e-mail captacao@hemopa.pa.gov.br e no Alô Hemopa (0800-2808118). O calendário das próximas campanhas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br

Texto:
Mário Costa


Aleitamento e outros cuidados são temas de evento internacional sobre primeira infância
O início da vida do bebê, principalmente os seis primeiros meses, é o centro das discussões que reunirão o poder público e a comunidade durante a II Mostra Internacional das Semanas do Bebê, que será realizada em Belém, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, nos dias 18, 19 e 20. No evento serão compartilhadas estratégias e iniciativas de sucesso, que asseguram o desenvolvimento das crianças, entre elas a experiência da Unidade Materno-Infantil do Centro de Recuperação Feminino (CRF), na qual mulheres sob a custódia do Estado amamentam e convivem com seus filhos até um ano de idade.
A Unidade Materno-Infantil, coordenada pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), é a primeira do norte do Brasil destinada ao acolhimento das internas grávidas, oferecendo atendimento multidisciplinar na área de saúde desde o pré-natal, e garantindo o período de aleitamento materno. O espaço dispõe de 14 leitos, e foi construído por meio de um convênio celebrado, em 2011, com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), e faz parte do Programa de Políticas Públicas às Mulheres Encarceradas, realizado pelo Governo do Estado.
O aleitamento materno exclusivo até o 6º mês de vida pode evitar, anualmente, mais de 1,3 milhão de mortes de crianças menores de 5 anos nos países em desenvolvimento, garante o Fundo das Nações Unidas pela a Infância (Unicef), que promove o evento em parceria com o governo estadual. No Brasil, do total de mortes de crianças com menos de 1 ano, 69,3% ocorrem no período neonatal, e 52,6%, na primeira semana de vida. Além disso, estudos demonstram que o aleitamento materno na primeira hora de vida é importante para o bebê e a mulher, pois ajuda a evitar problemas de saúde e fortalece o vínculo afetivo entre mãe e filho.
Direito - Para a neonaologista Luciana Ataíde, o aleitamento é, “além de um ato de amor, um direito do bebê”. Ela ressalta que, até os seis meses, o leite materno deve ser a única fonte de nutrição das crianças. Nesse período, os bebês não precisam de chás, sucos, sopas e outros alimentos.
“O leite materno é a melhor forma de assegurar um crescimento normal aos recém-nascidos, pois ele ajuda os bebês a criarem imunidade às infecções”, informa. Após essa idade, a alimentação das crianças deve ser complementada de forma apropriada, “mas a amamentação pode se estender até o segundo ano de vida da criança, ou mais”, garante.
A médica, que trabalha no hospital da Santa Casa do Pará há mais de 10 anos, enfatiza ainda que, além do aleitamento, outros cuidados são fundamentais para assegurar a saúde dos bebês e das mães, e devem começar antes do parto. “Um pré-natal adequado, com a realização de todas as triagens, é fundamental, porque através dele é possível detectar possíveis alterações no desenvolvimento do bebê com doenças genéricas ou infeccionais. Se detectadas, essas doenças podem começar a ser tratadas ainda na barriga da mãe, como é o caso da sífilis”, afirma Luciana Ataíde.
Assistência - No Pará, a rede de saúde disponibiliza assistência específica à primeira infância. A Santa Casa, por exemplo, maternidade de referência para alto e médio risco, atende pacientes em regime de urgência e emergência, nas áreas de ginecologia e obstetrícia. O serviço é feito por uma equipe multiprofissional, de forma ininterrupta, em plantões de 24 horas, todos os dias da semana. O hospital oferece à primeira infância 380 leitos, distribuídos em UTI neonatal (62), UCI neonatal (80), Maternidade (157), Pediatria (71) e UTI Pediátrica (10). Para ter acesso ao serviço, o paciente deve se cadastrar no Sistema Único de Saúde (SUS). Na Santa Casa também funcionam o Banco de Leite Humano, o Método Canguru e os ambulatórios do Prematuro e Especialidades Pediátricas.
No Hospital Ophir Loyola, referência no tratamento de câncer, é oferecido o serviço de atendimento domiciliar, que promove o controle de sinais e sintomas da doença em progressão, para pacientes da primeira infância. Os cuidados são aplicados por uma equipe multidisciplinar, composta por pediatra, terapeuta ocupacional, psicóloga, assistente social e nutricionista, e conta com a contribuição de profissionais da odontologia e fonoaudiologia.
Além disso, o HOL conta com atendimento especializado no ambulatório Fora de Especialidade Terapêutica Oncológico e com o Hospital Dia, que presta assistência destinada exclusivamente às crianças que não precisam de internação.
Inscrições - A Mostra Internacional das Semanas dos Bebês será um espaço para troca de experiências, aprimoramento e fortalecimento das estratégias de promoção das políticas destinadas a crianças até seis anos, e de suas famílias. Gestores municipais e outros segmentos sociais podem se inscrever ate o dia 14 de novembro, pelo site www.semanadobebe.org.br.
Pelo menos 95 municípios brasileiros estão confirmados e terão representantes no evento. Segundo a organização da Mostra, mais de 350 pessoas já se inscreveram e confirmaram a participação.
O Pará, que sedia o evento, é o Estado com maior número de inscrições - quase 200 inscritos, oriundos de 44 municípios. As inscrições são gratuitas e abertas a todos os interessados no tema.

Texto:
Amanda Engelke


Operação "Segurança Sem Limites" reforça policiamento nas fronteiras do Pará
Diversos órgãos estaduais e federais de segurança e fiscalização reforçam, desde a manhã desta segunda-feira, 10, as divisas e fronteiras do Pará, com o objetivo de combater a entrada de drogas, armas de fogo, munições e explosivos ilegais e contrabando de outras mercadorias no Estado, e intensificar a prevenção de crimes contra grupos vulneráveis dessas localidades, como o tráfico humano e a prostituição infantil. A ação faz parte de uma grande operação denominada “Segurança sem Limites”, que deverá se estender até a próxima semana. Além do Pará, o Amapá também participa da operação. Cerca de 700 agentes de 18 órgãos estaduais e federais participam das ações.
Pela manhã, no auditório do Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (Ciaba), da Marinha do Brasil, em Belém, representantes dos órgãos envolvidos na operação detalharam os objetivos do esquema interestadual. “O principal caráter dessa operação é o preventivo. A gente sabe que os principais crimes ocorrem por influência da droga e que o Pará não é o fabricante dela. Ela está nos centros, mas chega pelas fronteiras. Por isso, a integração dos órgãos visa não só a repressão, mas, sobretudo, a orientação da população com palestras e ações de cidadania”, destacou o titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha.
Segundo o secretário, no Pará, cerca de 80% dos homicídios registrados pelo Sistema de Segurança têm influência das drogas. “Além disso, um terço dos mais de 12 mil presos têm relação com o tráfico”, acrescentou Fernandes, destacando que o trabalho de combate ao tráfico tem sido contínuo no Estado. “O bandido não está localizado num município, num estado, está no país inteiro. E operações grandes como esta, preventivas, são baseadas na análise dessas informações. Isso não elimina de jeito nenhum o trabalho de investigação que é constantemente feito. Não foi bola de cristal, por exemplo, que nos levou a apreender, somente este ano, mais de 800 kg de droga”, frisou.
A Marinha, que atuará paralelamente com a operação Upiara, no patrulhamento naval, na inspeção naval voltada para a área da segurança das embarcações e na assistência cívica e odontológica, disponibilizará a logística necessária para a atuação dos demais órgãos. O almirante Edilander Santos, comandante do 4º Distrito Naval, informou que serão oito navios, 23 lanchas, 1 helicóptero, 23 viaturas e um total de 523 militares aplicados diretamente na operação. “Nós estaremos agindo não só nos rios e lagos, mas também nas áreas marítimas, principalmente na fronteira com a Guiana Francesa. Por essa fronteira passa uma parcela considerável do tráfico de drogas”, destacou ao almirante.
Policiamento intensivo
Para os coordenadores, a operação é considerada a maior realizada nos últimos anos nos territórios paraense e amapaense. O objetivo é o combate intensivo a crimes como o tráfico de drogas, de pessoas, de armas de fogo, de munições e explosivos, contrabando, pirataria, descaminho, evasão de divisas, comércio ilegal de veículos, crimes ambientais e desmatamento ilegal, além de assistir socialmente a população local mais necessitada. Também será intensificado o combate aos crimes de furto e roubo de gado, prostituição infantil, receptação de veículos roubados, captura de foragidos, entre outros delitos.
Pelo Pará, participam da operação a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), as Polícias Militar e Civil, o Departamento de Trânsito do Pará (Detran), o Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”, o Corpo de Bombeiros Militar do Pará, o Grupamento Aéreo de Segurança Pública, o Grupamento Fluvial de Segurança Pública, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a Secretaria de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social (Seas), o Programa Pro Paz, a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) e a Defensoria Pública do Pará.
Na esfera federal, a operação será realizada de forma integrada com a Marinha do Brasil (4º Distrito Naval), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Centro Gestor do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Receita Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Defensoria Pública da União (DPU), Exército Brasileiro e Ministério do Trabalho (MT).

Texto:
Amanda Engelke


Clube Musical de Colares completará 92 anos de atividades
No dia 15 de novembro o Clube Musical Lira Nova, da localidade de Mocajatuba, município de Colares, na região nordeste do Pará, vai comemorar 92 anos de existência. Uma programação especial foi montada para marcar a data. Na manhã do dia 15 haverá o desfile da banda de música e à tarde serão realizados os concertos com apresentações de bandas e grupo de flautas.
O pianista Paulo José Campos de Melo, superintendente da Fundação Carlos Gomes, participará das comemorações levando para o município o projeto Cinema Mudo, uma sessão de cinema com acompanhamento musical ao piano. O filme escolhido para ser exibido nas comemorações do quase centenário clube foi "O Garoto", de Charles Chaplin.
Programação:
Data: 15 de Novembro
Local: Sede do Nacional Esporte Clube (Mocajatuba – Colares)
8h - Desfile da Banda e alunos
17h - Abertura
17h30 - Concerto da banda B
18h - Apresentação Grupo de Flauta
19h - Concerto do Pianista Paulo José Campos de Melo
20h - Concerto da Banda Principal do Clube Musical Lira Nova
21h - Concurso Rainha da Música

Texto:
Rosa Cardoso


Projeto “Aprender a Empreender” inicia capacitação de terceira turma em Belém
O auditório da Ação Social acolhe mais uma vez líderes comunitários da cidade de Belém, que formam a terceira turma do Projeto “Aprender a Empreender” no município. Essa é uma parceria entre Associação Social Integrada ao Palácio do Governo (Asipag) e Pro Paz Comunidade. A oficina já capacitou mais de 300 líderes comunitários pelos 13 municípios em que foi realizada, sendo retomada nesta segunda-feira, 10, e terá continuidade em mais sete municípios até o final de 2014.
Com turma formada por 40 alunos, a abertura da oficina foi realizada pela presidente da Asipag, Carmen do Carmo, que citou a importância no aprimoramento da elaboração de projetos sociais visando a captação de recursos em benefício das comunidades. O curso seguirá até a sexta-feira (14), momento em que será realizada a apresentação dos projetos sociais elaborados pelos alunos, com a certificação dos mesmos. A assistência aos participantes não se encerra nesta ocasião, a CP Informar continuará apoiando no aperfeiçoamento dos projetos gerados durante as aulas por um período de dois meses após a finalização da capacitação.



FCPTN leva programação cultural à mostra internacional da Semana do Bebê em Belém
A Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves (FCPTN/Centur) é uma das instituições que colaboram este ano com a programação da II Mostra Internacional da Semana do Bebê, que será realizada em Belém no período de 18 a 20 de novembro, pela defesa dos direitos da primeira infância.
“Já participamos da primeira edição, achamos importante realizar ações neste sentido, em que várias instituições trabalham unidas para levar informações à população. A informação é fundamental para a formação das pessoas. Quando chegamos até essas pessoas para ouvi-las, vemos como elas se sentem valorizadas por esta iniciativa”, comenta Lucinnha Bastos, diretora de interação cultural da FCPTN.
A FCPTN levará para o evento diversas atrações e momentos de debate sobre música, educação e estímulos às crianças. As atividades expositivas e de recreação da II Mostra Internacional da Semana do Bebê serão realizadas no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. Promovido pelo Unicef, em parceria com o Governo do Estado, o evento visa ser um espaço de trocas de experiência, aprimoramento e fortalecimento das estratégias de promoção das políticas destinadas às crianças de zero a seis anos e de suas famílias.
Gestores municipais e sociedade em geral podem se inscrever até o próximo dia 14 no site do programa (www.semanadobebe.org.br). 
Confira a programação que a Fcptn levará para o evento:
Dia 18/11 (terça-feira)
8h Credenciamento – Grupo Mistura Regional
9h Coral Saúde e Vida da Fundação Santa Casa de Misericórdia (Hino Nacional) / Coral Pro Paz (Hino do Pará)
11h30 - Apresentação Cultural: Grupo de percussão e violão de Jovens e Adolescentes da Fesapa
Dia 19/11 (quarta-feira)
8h (abertura) Grupo de Teatro e Dança Pro Paz nos bairros – Pólo Mangueirão.
15h45 - 17h45
Sala B2 - Importância da Estimulação na Primeira Infância – Kátia Barreiros – Professora Cia. Athletica Especialista nas áreas psicomotoras e aquática de bebês e crianças.
Sala C1 - Vivências na primeira infância: a música e a criança – Professor Paulo Maia – Coordenador e Fundador do Cantinho Musical Irmãos Nobre
Dia 20/11 (quinta-feira)
8h (abertura) Coral Saúde e Vida da Fundação Santa Casa de Misericórdia
18h (Encerramento) Arraial do Pavulagem, com a participação do Grupo Infantil de Dança Regional – Escola do Livramento -Município de Santa Bárbara

Texto:
Luiz Flávio


Flautistas encerram encontro internacional com apresentação especial no Margarida Schivasappa
A capital paraense se despediu neste domingo, 9, do 12º Festival internacional de Flautistas, com um grande concerto realizado no Teatro Margarida Schivasappa, do Centur. A apresentação teve o Coral de Flautas do Festival, sob regência do amazonense Claudio Abrantes, e solo do flautista Celso Woltzenlogel, um dos fundadores da Associação Brasileira de Flautistas (Abraf), que promoveu o evento em Belém.
O concerto uniu o erudito ao popular com um repertório que mostrou composições de Vivaldi, Antônio Carlos Gomes, Mozart e também ritmos paraenses como o carimbó, interpretado pelas cantoras Camila Honda e Natália Matos, com participação do grupo "Som de Pau Oco", formado por professores de percussão do Instituto Estadual Carlos Gomes.
As duas jovens intérpretes paraenses fizeram um pout-pourri com clássicos somo Sinhá Pureza, Lua Namoradeira, Canto de Carimbó e Luar luar. A regência também foi do amazonense Claudio Abrantes. A soprano Madalena Jorge Aliverti cantou para o público que lotou o teatro do centur. Ela interpretou uma música de Waldemar Henrique. O flautista paraense Yuri Guedelha foi homenageado durante o concerto. Uma música de sua autoria ganhou um novo arranjo e foi interpretada pelos músicos convidados.
O concerto de encerramento também contou com a participação especial da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz(OSTP) e seu regente titular maestro Miguel Campos Neto, além de músicos e flautistas convidados, que vieram a Belém para participar do festival. O 12º Festival Internacional de Flautistas foi realizado entre os dias 6 e 9 de novembro, no Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG), Teatro do Centro Cultural Brasil Estados Unidos (CCBEU), Igreja de Santo Alexandre e Teatro Margarida Schivasappa (Centur).
Esta foi a primeira vez que Belém sediou um evento de grande porte na área de flauta transversal. Durante o festival, a Abraf comemorou 20 anos de existência com o lançamento de uma coletânea. Foram quatro dias de intensa atividade artística e pedagógica, com a participação de mais de 150 flautistas vindos de 14 estados do país.
O nível dos músicos paraenses surpreendeu os flautistas que vieram de fora, como Paulo Gouveia, que representa um conservatório na Alemanha e estava expondo instrumentos de uma marca japonesa durante o festival. O flautista disse que ficou surpreso com o talento dos jovens flautistas locais. "Existem talentos incríveis aqui e que podem ser descobertos num encontro como esse. A gente vê durante as aulas que são talentos excepcionais e que esses músicos teriam chance de estudar nas principais escolas européias", afirmou o artista.

Texto:
Rosa Cardoso


Livro Solidário incentiva a leitura entre crianças na Pará Negócios
Dezenas de crianças e adultos visitaram o Espaço de Leitura montado pelo projeto voluntário Livro Solidário, coordenado pela Imprensa Oficial do Estado (IOE), no estande do Projeto Articulação e Cidadania, no evento Pará Negócios, que encerrou neste domingo, 9, no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. As crianças receberam kits educativos contendo gibis e livros com atividades lúdicas como caça-palavras, joguinhos e desenhos para colorir, entre outros, e soltaram a imaginação.
Kelvin Moreira Bentes, de 9 anos, ficou encantado com os livros e gibis doados pelo projeto e se concentrou na leitura, enquanto o pai dele, o designer Márcio Moreira Lopes, 40, desenvolvia outras atividades no evento. Kelvin disse que gosta muito de ler e tira boas notas na escola. Os preferidos dele são as aventuras da Mônica e as do herói Ben 10.
“Eu procuro sempre comprar livros e revistinhas pra ele tomar gosto pela leitura, que é importante para a formação dele como cidadão”, contou Lopes, que aprovou a iniciativa do Livro Solidário. “Esse projeto é muito interessante e deveria ser levado para outros espaços, como as praças, para dar acesso às pessoas que têm dificuldades de ter acesso à leitura”, sugeriu.
Durante o evento, o projeto recebeu doações de livros de literatura infanto-juvenil e gibis que vão compor o acervo dos dois novos Espaços de Leitura, que irão funcionar na Terra Firme e no Conjunto Panorama XXI. A primeira dama do estado, Ana Jatene, prestigiou o projeto e conversou com as crianças que desenvolviam atividades lúdicas na Sala de Leitura.
Para a técnica do projeto, Lucila Girão, o saldo da participação no Pará Negócios foi positivo. “São nesses eventos que temos a oportunidade de mostrar o projeto para as outras secretarias do governo e também para a iniciativa privada e fechar parcerias que vão fortalecer o Livro Solidário, que é uma ação do Governo do Estado de estímulo à leitura, que tem como objetivo implantar Espaços de Leitura em comunidades com maior vulnerabilidade social e auxiliar projetos da mesma natureza existentes no âmbito público”, finalizou.

Texto:
Ronaldo Quadros


Sespa descentraliza campanha “Novembro Azul” para o interior do Estado
Com o objetivo de incentivar gestores e profissionais de saúde dos municípios a promover mais ações de prevenção para doenças masculinas, a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), por meio da Coordenação Estadual de Saúde do Homem, descentralizará este ano para o interior do Estado a programação da campanha “Novembro Azul”, criada para convencer os homens sobre os perigos da evolução do câncer, sobretudo o de próstata.
Nesta terça e quarta-feira, 11 e 12, técnicos da Coordenação Estadual de Saúde do Homem estarão em Altamira para conduzir uma oficina direcionada aos profissionais da região de Saúde do Xingu, cujo conteúdo inclui detalhes sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, estimulada pelo Ministério da Saúde, e palestras sobre câncer de próstata, câncer de pênis, HPV, hipertensão arterial e diabetes.
A ação pretende aproximar a população masculina dos serviços de saúde, criando um vínculo com quem em geral apresenta forte resistência antes de procurar assistência médica. “Para os profissionais de saúde, tentar mudar esse comportamento conscientizando os homens sobre a importância da prevenção e do tratamento adequado é um verdadeiro desafio”, explica o odontólogo Andrei Porpino, um dos técnicos da Coordenação Estadual de Saúde do Homem.
O coordenador de Saúde do Homem, Marcelo Dias, disse que a Política de Saúde do Homem ainda é recente e que as unidades de saúde do interior ainda estão se preparando para receber a população masculina da mesma forma que sempre receberam mulheres e crianças. “Os profissionais ainda não sabem como abordar o paciente masculino e perceber seus problemas”, explicou, “Então, a política veio para orientar e prevenir”, acrescenta.
Desde que foi criada, em 2010, por recomendação do Ministério da Saúde a todos os Estados, a coordenação tem atuado com campanhas de prevenção com foco nos municípios, dentro do possível, sobretudo com palestras e capacitação de profissionais das unidades básicas de saúde. Um dos resultados disso é que em Belém, especificamente, o programa de Saúde do Homem foi implantado em maio de 2013 pela Secretaria de Saúde do município (Sesma) para funcionar na Unidade Municipal de Saúde da Tavares Bastos, no bairro da Marambaia.
Em si, a campanha “Novembro Azul” é um resgate desse conjunto de esforços que acontece ao longo do ano, com enfoque na mudança do estilo de vida, contra o sedentarismo e a obesidade. Dieta balanceada, exercícios físicos e exames periódicos são formas de prevenção. O teste PSA (antígeno prostático específico, na sigla em inglês) pode identificar o aumento de uma proteína produzida pela próstata. O toque retal, no entanto, ainda é o exame mais comum e dura menos de 15 segundos.
Pelas estatísticas da Sespa, os homens morrem mais cedo que as mulheres por falta de cuidado, sendo as maiores vítimas de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes e de causas externas como violência no trânsito. Só em 2013 o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) atendeu mais de duas mil vítimas de acidente de moto, a maioria homens.
Segundo a Coordenação Estadual de Oncologia, o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer que mais acomete homens no Pará, perdendo apenas para o câncer de estômago. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a estimativa é de 68.800 novos casos de câncer de próstata no Brasil em 2014. No Pará, estima-se 1.000 (25,09%) casos, sendo 330 (48,30%) só em Belém.
Dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) apontam 1.319 mortes por câncer de próstata no Pará, no período de 2009 a 2013. Neste mesmo período, o Hospital Ophir Loyola atendeu 1.590 pacientes com câncer de próstata: 335 em 2009, 339 em 2010, 297 em 2011, 329 em 2012 e 290 em 2013. 
Além de Altamira, a agenda da campanha “Novembro Azul” cumprirá ciclos de palestras no dia 12, às 18h30, para funcionários do jornal O Liberal; no dia 20 para servidores do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev) e no dia 28 para os servidores da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). A agenda de consolidações da Política de Atenção Integral à Saúde do Homem prossegue no dia 17, de 8 às 18 horas, com uma oficina na Região de Saúde Metropolitana III, em Castanhal. Com a mesma carga horária, no dia 19 será a vez de Paragominas e, nos dias 25 e 26, a atividade acontece em Marabá.

Texto:
Mozart Lira



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...