Total de visualizações de página

terça-feira, outubro 06, 2015

Por não utilizarem como deveriam o profissional de Contador em suas diretorias o Carnaval 400 aos de Belém pode não acontecer em 2016




Se o carnaval já estava com pouco brilho, acredita-se que depois de seis horas de palestra dada na tarde e noite de hoje na sede do Rancho, que falou sobre a nova lei que regerá entidades do Terceiro Setor, a partir de janeiro, dificilmente o Rancho e suas coirmãs terão condições financeiras de montar a sua Escola par desfilar no dia 31 de janeiro na Aldeia Amazônica. Só o Rancho necessita de quatro meses de preparação e seu carnaval vai além das subvenções repassadas pela Prefeitura e pelo Governo.
Tudo porque as Escolas de Samba esqueceu-se de utilizar uma ferramenta muito importante em sua diretoria e com direito de ação: O CONTADOR. Com isso, esqueceu-se de utilizar os livros caixas e outros para registrar e comprovar seus gastos. A falta de trabalho social também vem pesando na balança nas recontagens das prestações de contas das Escolas junto ao Ministério Público.

O prefeito Zenaldo Coutinho que se encontra sem saber o que fazer, primeiro pelos cortes nas despesas com saúde, segurança e educação e outros serviços, devido a crise por que passa o País. E com a nova lei de regularização orçamentária e gastos públicos que inclui o Terceiro Setor principalmente, o gestor da cidade assim como o Governo do Estado não se arriscará em liberar dinheiro, ou seja, as subvenções devido as 51 entidades, dentre as quais as Escolas de Sambas e Blocos de Belém estarem, umas já em julgamento na Justiça e outras em inadimplência, onde nem o TAC (Termos de Ajuste de Contas) não poderão ser aplicados. Segundo o promotor Sábio Brabo, durante seus 25 anos de promotoria, apenas aplicou por três oportunidades, e não vê nem uma luz no final do túnel para aplicar junto às Escolas para o próximo carnaval.


O presidente do Conselho Deliberativo do Rancho Luiz Lopes que antes destas reuniões, mas sabedor do “aperto” confidenciou a amigos, de que o Rancho vai às ruas nem que seja de fantasia de chita pelas ruas do Jurunas











LEGENDAS: Nas fotos acima, a primeira, parte da mesa composta, com o representante do Tribuna de Contas do Estado, Luiz Lopes ,presidente do CD ranchista; Jango Vidal, abrindo os trabalhos; o promotor Sábio Brabo; representante da FUMBEL, representante do Tribunal de Contas do Município e o representante da OAB, na segunda foto, momento em que todos acompanhavam a abertura dos trabalhos, com a Bateria Show do Rancho cantando em ritmo de samba, o Hino Nacional e na foto seguinte, o dr. Roberto Queiroz, delegado de polícia civil e diretor de Harmonia do Rancho, como cerimonialista..
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...