Total de visualizações de página

quarta-feira, novembro 09, 2016

SENSACIONAL: Chegou a vez do BRT da BR 316




Governo do Estado apresenta avanços na mobilidade e transporte com o BRT Metropolitano
Melhorar o trânsito da capital e o serviço de transporte público na Região Metropolitana de Belém. Esses são alguns dos objetivos do BRT Metropolitano, uma iniciativa do governo do Pará, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM). A assinatura da autorização que cede um trecho da BR-316, na saída de Belém, ao poder estadual, ocorreu na quarta-feira (9), no Palácio do Planalto, durante reunião entre o presidente Michel Temer e o governador Simão Jatene. Na tarde desta quinta-feira (10), no Palácio do Governo, em Belém, o chefe do executivo estadual concedeu entrevista coletiva para dar mais detalhes sobre a cessão e apresentar o cronograma de obras do projeto.


O BRT Metropolitano representa um investimento na ordem de R$ 530 milhões, recursos oriundos de financiamento da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), parceira técnica e financiadora do projeto. Ele faz parte de um sistema que foi pensado para trabalhar integrado com outros projetos executados pelo governo do Estado, como a avenida Independência (orçada em R$120 milhões), já concluída; a duplicação da avenida Perimetral (R$ 77 milhões), cuja primeira fase já foi executada e entregue e a segunda está em andamento e o prolongamento da avenida João Paulo II (R$ 300 milhões) que está em andamento com previsão de entrega para o segundo semestre de 2017. Junto com o BRT Metropolitano essas obras representam um investimento de mais de R$ 1 bilhão.
"Esse é o maior programa de mobilidade urbana já executado até hoje, não só pela complexidade das obras, mas também pelo montante muito expressivo, pois nunca foi investido um valor como este na mobilidade urbana, principalmente em um momento de crise como este que o país vive. É esse conjunto de obras que vai fazer com que melhore a qualidade de vida não só da população da região metropolitana de Belém, mas de todos aqueles que trafegam pela via”, afirmou Cesar Meira, diretor geral do NGTM.
Para do governador Simão Jatene, esta é mais uma obra que representa o esforço do Estado em melhorar a qualidade de vida da população. “É importante que a sociedade saiba que o BRT Metropolitano integra esse grande sistema de obras que estão, inclusive, em andamento. Essa intervenção na BR-316 significa não apenas implantar um corredor de transporte no sentido de uma nova linha, significa reconstruir a BR-316 nesse trecho. Transformar essa rodovia em uma grande avenida que vai facilitar a mobilidade urbana e a entrada da cidade”, afirmou.
O chefe do executivo estadual também destacou que com a obra, não haverá a cobrança de pedágio na via. “É importante também ressaltar, e que toda a sociedade tenha clareza, é que não vai existir essa história de pedágio. A ideia de que seria privatizado, graças a Deus e ao bom senso do presidente da república, que delegou ao Estado para fazer essa obra, não vai mais acontecer”, tranquilizou o governador. A próxima etapa para a implementação do BRT Metropolitano inclui abertura de licitação, que deverá ser feita nos próximos meses, cumprimento de prazos legais e início das obras, previstas para meados de 2017. A entrega deverá ser feita até o final do ano de 2018.
Projeto - Com a concessão pela União, o trecho de 16 quilômetros que vai do Entroncamento até Marituba, quase na entrada de Benfica, além da Alça Viária, passará a ser administrado pelo Estado. O projeto inclui duas pistas, uma em cada sentido, com quatro faixas em cada uma delas (uma exclusiva para o BRT); nova iluminação de LED, drenagem e pavimentação; calçadas arborizadas; ciclovias nas duas extremidades, todas elas bidirecionais; 13 passarelas para travessia de pedestres e paisagismo. O governo do Estado será responsável pela manutenção da via e o governo federal, pela fiscalização.
Os trabalhos fazem parte do programa Ação Metrópole, projeto que também inclui a construção de alternativas viárias à rodovia BR-316, como o prolongamento das avenidas João Paulo II e Independência; e a adequação de vias que integram a rede de transporte coletivo.
Articulação – O projeto de implantação do BRT Metropolitano teve origem em 2012. No fim de 2013, o NGTM deu início ao processo licitatório internacional para a elaboração do projeto executivo e execução do gerenciamento da obra do BRT Metropolitano e, em fevereiro de 2014, foi assinado o contrato com o Consórcio Troncal, vencedor do certame. O consórcio é constituído por quatro empresas, duas brasileiras e duas japonesas. O projeto executivo já foi concluído. O prazo de execução dessa obra é de 20 meses e sua conclusão depende da data de lançamento do processo licitatório e posterior início dos trabalhos, etapas que dependem unicamente da autorização do governo federal.
Há mais de um ano o governo do Estado vinha negociando a concessão com o governo federal, sempre expondo à União, em reuniões e através de documentos, a necessidade da estadualização do trecho para que o governo possa executar obras que ajudem a desafogar o trânsito na região. “O governador Simão Jatene mostrou que esse projeto vem se desenvolvendo há muito tempo, desde 2012, e lamentavelmente ele já podia ter iniciado há um ano, mas com os entraves que ocorreram ele só foi liberado agora pelo presidente Michel Temer”, comentou o senador Flexa Ribeiro.
Região Metropolitana - Os representantes dos três municípios envolvidos no projeto comemoram a cessão da via. “Este é um projeto grandioso que vai melhorar as condições de toda a população. Imaginem a comodidade e os benefícios que a população terá com o BRT de Belém, as novas avenidas já em pleno funcionamento e com a BR-316 finalizada. Será um ganho para todos. Os transtornos para execução da obra são inevitáveis, como para qualquer obra, mas o retorno será certo. Estamos muito felizes em fazer parte deste grande projeto para a melhoria da mobilidade urbana e do transporte da nossa cidade”, afirmou o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho.
Para o prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro, este é um momento importante para a população. “O benefício que esta obra vai trazer é imensurável não só para os mais de 500 mil habitantes de Ananindeua, mas para todos. Nós vamos ter além de uma nova avenida, mais segurança para os pedestres com as novas passarelas. No quesito transporte, também, pois haverá a integração com todos os bairros e havia uma necessidade muito grande de fazer com que o transporte coletivo funcione”, destacou Pioneiro.
O prefeito de Marituba, Mário filho, também comemorou. “A mobilidade urbana é um problema que todos os municípios têm sofrido. Essa cessão da BR vai fazer com que essas obras do BRT agora sejam licitadas e iniciem e com isso, sem dúvida nenhuma, Marituba vai receber esse avanço, pois o primeiro trecho de 10,7 km acaba na Alça Viária”, afirmou. “Nosso município já estava se preparando para receber a obra. No nosso plano diretor, que foi atualizado no ano passado, a adequação para o recebimento do BRT já existe”, finalizou Mário Filho.  
Também participaram da coletiva de imprensa o líder do governo na Assembleia Legislativa do Pará, deputado Eliel Faustino, o chefe da Casa Civil do Estado, José Megale e a diretora executiva do Núcleo Executivo de Transporte Metropolitano (NGTM), Marilena Mácola.
Saiba mais:
Texto:
Lidiane Sousa

Polícia prende e transfere para Belém 48 acusados de envolvimento em corrupção
Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (10), na Delegacia-Geral, em Belém, integrantes da Polícia Civil deram novas informações sobre a operação "Quinta Parte", que desarticulou um esquema de corrupção envolvendo servidores da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), contadores e empresários no sul do Pará.
O delegado-geral, Rilmar Firmino, e os diretores de Polícia do Interior, João Bosco Rodrigues, e de Polícia Especializada, Silvio Maués, participaram da coletiva. O delegado-geral informou que 48 pessoas foram presas até o final da noite de quarta-feira (09). A maioria dos presos é composta de servidores da Sefa. 
São 33 servidores públicos, dentre eles quatro auditores (três presos em Redenção e um em Belém); oito fiscais (três presos em Redenção, quatro em Conceição do Araguaia e um em Tucumã), e 21 servidores da área de apoio, como motorista, datilógrafo e auxiliares. Os outros 15 acusados são nove contadores e seis empresários. Das 48 prisões, 42 ocorreram no sul do Pará. Por determinação da Justiça todos foram transferidos de Redenção para o presídio do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará (CRPP), em Santa Izabel do Pará, na Região Metropolitana de Belém. 
A transferência começou na noite de quarta-feira, por volta de 22 horas, quando eles deixaram a sede da Polícia Civil em Redenção em dois ônibus, sob escolta de policiais civis. A chegada ao presídio ocorreu por volta de 17h30 desta quinta-feira. Os servidores estão no presídio Coronel Anastácio das Neves, casa penal específica para receber funcionários públicos. Os demais foram recolhidos ao Centro de Triagem Metropolitana 3 (CTM3), também localizado no complexo penitenciário do CRPP. 
Carga apreendida - O delegado Rilmar Firmino disse que a investigação começou há um ano, em Conceição do Araguaia, quando foi apreendido um caminhão com uma carga de cerveja, procedente do Estado de Goiás. Em depoimento, na época, o responsável pela carga revelou o esquema de cobrança de propina para permitir a entrada da carga no Pará sem o pagamento dos tributos fiscais.
Durante as investigações, iniciadas pelos delegados Antonio Miranda e Alécio Neto, da Polícia Civil de Redenção, foi constatado que o esquema era bem maior. O processo acabou transferido da Comarca de Conceição do Araguaia para a Vara de Combate às Organizações Criminosas do Tribunal de Justiça do Pará, em Belém.
Propina mensal - As investigações apontaram que os servidores da Sefa envolvidos no crime recebiam uma cota mensal de propina, que era paga nos postos de fiscalização, no momento em que as cargas eram apresentadas para liberação sem o recolhimento dos tributos, e também para possibilitar emissões de notas fiscais avulsas, vistorias e auditorias. Em um dos casos apurados, a polícia constatou que uma carga de cerveja chegou a ser apreendida e depois vendida no posto fiscal. Há casos em que os próprios servidores abriam empresas fantasmas para emitir as notas fiscais. "Eram diversas irregularidades, que nos mostraram que o esquema estava enraizado", ressaltou Rilmar Firmino.
Segundo ainda o delegado-geral, os contadores eram o elo entre os servidores da Sefa e os empresários no pagamento de propinas para não pagamento dos tributos referentes à entrada de cargas diversas no Pará, a partir da região sul. No total, informou Rilmar Firmino, foram cumpridos 71 mandados de busca e apreensão, para permissão de revista em 60 residências e 11 repartições públicas da Sefa, além dos 48 mandados de prisão preventiva. As ordens judiciais foram expedidas pela Vara de Combate às Organizações Criminosas da Justiça Estadual.
As prisões foram realizadas em Redenção, Conceição do Araguaia, Santana do Araguaia, Santa Maria das Barreiras, Xinguara, Tucumã, São Félix do Xingu, Ourilândia do Norte, Belém e na capital de São Paulo, onde um dos funcionários procurados foi localizado e preso.
Padrão incompatível - O delegado-geral ressaltou o apoio da direção da Sefa, que acompanhou as investigações e sempre atendeu aos pedidos de informação durante a apuração dos crimes. Segundo Rilmar Firmino, chamou atenção da polícia o alto padrão de vida completamente incompatível com a remuneração mensal de um auditor fiscal, preso juntamente com a esposa, também servidora da Sefa, em Redenção. Somente a mansão do casal é avaliada em R$ 15 milhões. Na casa havia carros de luxo, um deles importado, quadra de tênis com piso de saibro, arquibancada e refletores. "O dono da mansão é apontado como o grande articulador do esquema de corrupção", informa o delegado-geral. O acusado tem 26 anos de serviço público, com atuação apenas na região de Redenção. No momento da chegada dos policiais civis ao imóvel ele tentou fugir pulando por uma janela.
Com os levantamentos realizados já foi possível aferir que eram arrecadados no esquema de corrupção cerca de R$ 1 milhão por mês. O valor era dividido entre os servidores públicos. Somente em um dos casos investigados, os acusados receberam R$ 200 mil para liberar a carga sem cobrar o devido tributo.
Texto:
Walrimar Santos




UIPP da Terra Firme oferece à comunidade curso de primeiros socorros
“Sou ambulante e já vi muitas situações de atropelamento no meu bairro. Sempre me senti inútil em não poder fazer algo, e quando soube do curso logo pensei em me inscrever. Aprendi técnicas e manobras para um atendimento eficiente, para saber estabilizar vítimas em diferentes situações. A UIPP sempre está em contato com a comunidade, trazendo essas atividades, que são muito importantes para nós”, contou nesta quinta-feira (10) Francisco Gonçalves, 49 anos, um dos participantes do curso de primeiros socorros oferecido à comunidade desde segunda-feira (7), na Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) no Bairro da Terra Firme, em Belém.
Ministrado por um técnico do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, o curso tem como objetivo repassar orientações básicas em situações emergenciais para a comunidade, utilizando objetos alternativos, como papel, chinelo e papelão. O curso será encerrado nesta sexta-feira (11), com a entrega de certificado a todos os 28 participantes.
“A gente sempre busca oferecer serviços como esse para a população, porque além de promover a qualificação integram a comunidade aos órgãos de segurança. Com essa integração conseguimos trabalhar a resolução de conflitos de forma pacífica, que é o nosso maior objetivo aqui”, ressaltou Socorro Fernandes, coordenadora da UIPP da Terra Firme.
Primeiro atendimento - “O curso trata sobre técnicas de primeiros socorros em paradas cardíacas, convulsões, desmaios, hemorragias, luxação e entorses. Como os primeiros socorros são o primeiro atendimento de uma vítima, e nem sempre temos tantos recursos em casa ou na hora da emergência, estamos utilizando aqui equipamentos alternativos para ensinar como imobilizar a vítima, como movimentá-la, como ajudar a aliviar sua dor. Queremos que eles se tornem multiplicadores destas informações, que são tão importantes”, disse o instrutor Fábio Pinheiro, 34 anos, cabo do Corpo de Bombeiros.
A técnica de enfermagem Miriam Vieira, 52 anos, participa do curso para ampliar seus conhecimentos. “O curso é muito importante, tanto para pessoas da área de saúde quanto para leigas, por ensinar como ajudar em casos de emergência, que podem acontecer a qualquer hora. Estou gostando muito de participar”, afirmou.
Texto:
Mayara Albuquerque

Associação Iaçá apresenta "Promesseiros do Norte" na orla da Estação das Docas
Com homenagem a vários municípios paraenses, a Associação Iaçá se apresentará nesta sexta-feira (11), a partir das 18h30, o espetáculo Promesseiros do Norte, na orla do Armazém 3 da Estação das Docas, dentro do Projeto Pôr do Som, promovido pela Organização Social Pará 2000.
A Associação Iaçá é composta por mais de 50 integrantes, entre crianças, jovens, adultos e idosos, que desenvolvem um trabalho com várias manifestações artísticas. “Neste espetáculo teremos atores e bailarinos contando a história dos padroeiros do Pará, representando e homenageando cada região: Marapanim, com o carimbó; Cametá, com a marujada, e Bragança, com o retumbão”, informou André Araújo, membro da coordenação e dançarino do grupo.
O projeto Pôr do Som é uma realização da Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas, e promove gratuitamente todas as sextas-feiras apresentações de grupos folclóricos. 
Serviço: Pôr do Som – Associação Iaçá. Dia 11 de novembro (sexta-feira), às 18h30, na orla do Armazém 3 da Estação das Docas. Entrada franca. Mais informações: (91) 3212-5525 (ramal 30).
Texto:
Fernanda Scaramuzzini

Fundação Cultural promove oficina de capoeira Angola e dança afro-brasileira

A Fundação Cultural do Pará (FCP) promove de 16 a 19 de novembro, na Casa das Artes, a oficina “Corpo e Ancestralidade – Capoeira Angola e Dança Afro-brasileira” com o Mestre João Angoleiro, que vem de Minas Gerais e faz parte da Associação de Capoeira Eu Sou Angoleiro.
A programação, que terá também atividades como rodas de conversa e mesas redondas, é gratuita. No dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, o encerramento da oficina será realizado com uma grande roda de capoeira na Praça da República, a partir das 9h.
Nos dias 16, 17 e 18, as atividades começam a partir das 14h, com oficinas de dança afro-brasileira, capoeira angola e a mesa “A importância do ensino da cultura e história afro-brasileira”, com o Mestre João Angoleiro e Joseny de Sousa. No dia 19, a mesa “Ancestralidade e Religiosidade”, que terá a presença da Mãe Beth com o Mestre João Angoleiro, começa às 18h, seguida por espetáculo de dança afro-brasileira.
No dia 20, a grande roda de encerramento será feita na Praça da República, local onde vários grupos de capoeira se reúnem para o jogo.
O técnico em gestão cultural da FCP, Valmir Nascimento, mais conhecido como “Mika”, também praticante do jogo de capoeira, conta que a iniciativa dessa oficina partiu do sucesso que foi a atividade ministrada em 2015 pelo mestre João Angoleiro, que também envolvia a capoeira angola e a dança afro como tema. “O Mestre João Angoleiro faz parte de uma associação, a Associação de Capoeira Eu Sou Angoleiro, que tem representação aqui em Bel&eac
Texto:
Andreza Gomes

Estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo de Residência Médica da Uepa
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) comunica que publicou erratas para os editais do Processo Seletivo Unificado dos Programas de Residência Médica (PRM) do Pará, onde altera seu cronograma e quadro de vagas. São oferecidas 208 vagas para 34 especialidades nos municípios de Belém, Ananindeua e Bragança, e outras 27 para o município de Santarém. A seleção é realizada pela Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) e do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), de acordo com as normas de todas as instituições participantes.
As inscrições devem ser feitas a partir de hoje (10), até o dia 24 de novembro, por meio do preenchimento da ficha de inscrição online para os candidatos as vagas de Belém ou da ficha de inscrição online para os candidatos as vagas de Santarém. Os interessados deverão assinalar somente uma especialidade. O estudante deve estar atento ao novo cronograma, disponível no edital da Residência Belém e Santarém. Após o preenchimento da ficha, será gerado boleto bancário relativo à taxa de inscrição de R$ 350, que deverá ser pago em qualquer agência bancária até às 16h de 24 de novembro. O cartão de confirmação da inscrição será divulgado em 16 de dezembro e deve ser levado pelo candidato no dia da prova.
Candidatos com deficiência e pessoas de baixa renda inscritas no CadÚnico poderão solicitar isenção da taxa de inscrição por meio da entrega da documentação na Uepa até 16 de novembro. Pessoas com deficiência devem entregar: requerimento de isenção da taxa de inscrição preenchido, cópia do documento de identidade, cópia da carteira ou declaração de cadastramento da instituição de deficientes a qual pertence. Pessoas de baixa renda devem entregar: requerimento de isenção da taxa de inscrição preenchido, com o Número de Identificação Social (NIS), atribuído pelo CadÚnico, cópia do documento de identidade, cópia do Cadastro de Pessoa Física (CPF) do candidato.
Todos esses documentos devem ser entregues em um envelope etiquetado com nome, CPF do candidato, e o título “Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 (Isenção)”. A entrega é no Protocolo da DAA, localizado na rua do Una, nº 156, bairro Telégrafo, em Belém, no horário das 8 às 14h; ou no Protocolo do Campus XII da Uepa, na avenida Plácido de Castro, 1399, bairro Aparecida, em Santarém, no horário de funcionamento do protocolo. Se enviada por Sedex, a forma de envio deve ser comunicada por e-mail à Uepa.
O processo de seleção consistirá em provas objetivas a serem realizadas no dia 22 de janeiro de 2017, das 8h às 12h, no CCBS, em Belém, e no Campus XII da Uepa, em Santarém. As provas serão divididas em grupos, de acordo com as especialidades abarcadas. O resultado final está previsto para 17 de fevereiro de 2017, com a matrícula nos Programas de Residência prevista para 22 de fevereiro e o início das aulas, para 1º de março de 2017.
PROGRAMAS E INSTITUIÇÕES DE RESIDÊNCIA
Os programas estão sendo ofertados em Belém, pela Uepa, pelo Centro Universitário do Estado do Pará (Cesupa), Hospital Ophir Loyola (HOL), Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV), e Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMPA); em Ananindeua, pelo Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE); e em Bragança, pelo Hospital Santo Antônio Maria Zacarias (HSMAZ).
Os candidatos devem estar atentos à escolha dos Programas de Residência, pois cada instituição oferece especialidades diferentes, com um determinado número de vagas. As especialidades ofertadas são: Anestesiologia, Cancerologia Cirúrgica, Cancerologia Clínica, Cardiologia, Cirurgia Cardiovascular, Cirurgia da Mão, Cirurgia do Trauma, Cirurgia Geral, Cirurgia Geral Avançada, Cirurgia Pediátrica, Clínica Médica, Dermatologia, Endoscopia, Endocrinologia e Metabologia, Ginecologia e Obstetrícia, Hematologia e Hemoterapia, Hemodinâmica, Hepatologia, Mastologia, Medicina da Família e Comunidade, Medicina de Urgência, Medicina Intensiva, Medicina Intensiva Pediátrica, Nefrologia, Nefrologia Pediátrica, Neonatologia, Neurocirurgia, Neurologia, Ortopedia e Traumatologia, Pediatria, Psiquiatria, Radiologia e Diagnóstico por Imagem, Reumatologia e Urologia. O quadro completo com as vagas por instituição está disponível no edital.
Os editais de Belém e Santarém estão disponíveis e devem ser lidos atentamente pelos candidatos. Os candidatos podem encaminhar suas dúvidas para o e-mail residenciamedica@uepa.br.
Texto:
Ize Sena

São José Liberto funciona no feriado da Proclamação da República
O Espaço São José Liberto (Praça Amazonas, s/n, Jurunas) abre ao público na próxima terça-feira (15), feriado da Proclamação da República, no horário normal, de 10h às 18h. No local funcionam a Casa do Artesão, o Jardim da Liberdade, o Memorial, a Capela São José, o Museu de Gemas do Pará, o Espaço Moda SJL e as lojas de joias. O espaço é mantido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), que gerencia o espaço.
Texto:
Luciane Fiuza

Seminário da Sejudh fortalece rede de atendimento à pessoa idosa no Pará
Com o objetivo de melhorar o atendimento à pessoa idosa no Pará, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) fez nesta quinta-feira (10) o II Seminário da Rede de Atendimento à Pessoa Idosa. O evento reuniu pessoas que trabalham com o atendimento a esse público, universitários e assistentes sociais. Na avaliação da gerente de Proteção ao Idoso da Sejudh, Rocilene Nascimento, o seminário superou as expectativas de público e serviu para que as organizações da rede de atendimento fortalecessem vínculos e aperfeiçoassem o fluxo de encaminhamento e a transparência quanto à resolução das denúncias recebidas.
“A expectativa de público era 150 pessoas, mas conseguimos reunir mais de 200. Esperamos que a partir deste seminário a rede de atendimento possa interagir mais e montar um fluxo mais satisfatório para o encaminhamento e resolução de demandas que recebemos de pessoas idosas. Precisamos entender o papel de cada organização que presta assistência ao idoso e dialogar para obter resultados mais positivos nos atendimentos”, disse a gerente.
Elza Maria da Conceição, 62 anos, foi uma das participantes do seminário. Para ela, o evento foi uma oportunidade de conhecer mais sobre os próprios direitos. “Nós, idosos, ainda precisamos ser mais respeitados. Mesmo com 62 anos, tenho a consciência de ceder o meu lugar para pessoas mais velhas do que eu nos coletivos, mas muitos jovens nem pensam que um dia vão chegar à nossa idade. O seminário nos traz força para conhecer e exercer os direitos da gente”, disse ela, que é atendida com atividades de lazer e qualidade de vida no Lar de Maria, instituição não-governamental que ampara crianças e idosos em Belém.
Assistência – Para dialogar com os participantes sobre a atuação da Rede de Atendimento à Pessoa Idosa, a programação do seminário trouxe para painéis e palestras representantes da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho Emprego e Renda (Seaster), do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa, Ministério Público do Estado, Fundação Papa João XXIII (Funpapa) e Polícia Civil. As organizações tiveram a oportunidade de se aproximar e explicar ao público os serviços disponíveis aos idosos.
O seminário também trouxe a Belém, pela primeira vez, a palestra do coordenador geral do Disque Direitos Humanos – Disque 100, Fabiano Lima. Ele falou sobre o serviço e como é feito o encaminhamento das denúncias relacionadas ao idoso no Brasil. “As denúncias de violação de direitos da pessoa idosa ocupam o segundo lugar no nosso ranking de ligações recebidas, atrás apenas das relacionadas às crianças e adolescentes. Desde a criação do serviço, em 2011, estamos aperfeiçoando a apuração das denúncias continuamente, mas percebemos que ainda falta uma articulação melhor das organizações que atuam no atendimento da ponta, e isso não é exclusividade do Pará. Estamos aqui para estabelecer ações múltiplas na direção de fluxos de atendimento melhores, para proteger melhor os nossos idosos e evitar novas violações de direitos”, explicou.
A Gerência de Proteção ao Idoso da Sejudh foi criada no início de 2015. Desde então, ampliou a atuação da secretaria na promoção de políticas públicas, defesa dos direitos e acompanhamento de denúncias relacionadas à pessoa idosa no Estado. “A Sejudh tem a missão de promover políticas públicas para grupos diversificados que, de alguma forma, se encontram em situação de vulnerabilidade. Estamos com uma atuação mais ativa no Conselho Estadual de Direitos da Pessoa Idosa e aumentamos as ações e campanhas de conscientização voltadas para esse público”, afirmou o secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Michell Durans.
Texto:
Leba Peixoto

Com banheiro ecológico, Setur é finalista do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade
Com o tema "Atitudes que Transformam o Turismo”, o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2016/2017 anunciou seus finalistas. A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) concorre na categoria “Parceiros do Turismo”, com o projeto do banheiro ecológico desenvolvido pela Diretoria de Produtos Turísticos (DPRT) no município de Soure, no Arquipélago do Marajó.
A cerimônia de premiação será no próximo dia 17 (quinta-feira), às 19h30, no hotel Tivoli Mofarrej, em São Paulo (SP). Os jurados se reunirão no dia 16 para definir os vencedores desta edição do prêmio.
O primeiro banheiro público sustentável em uma praia do Pará foi construído entre os dias 10 e 15 de agosto do ano passado, durante uma oficina de 40 horas para qualificação de 10 pessoas da comunidade. O uso pelo público foi liberado em dezembro, após ficar definido que a gestão e manutenção ficaria sob a responsabilidade da Associação de Mulheres e Moradores do Pesqueiro. O espaço tem uma taxa de uso de apenas R$ 2,00, destinada à manutenção.
“Isso nos dá satisfação, primeiro pelo fato de que a disputa deste prêmio vem em função da implementação de um planejamento, no sentido de que o turismo também possa impactar na comunidade, com aqueles chamados tour de experiência na relação do turista que nos visita com a comunidade visitada. Isso significa que estamos no rumo certo do planejamento do Estado. O segundo ponto é que a Braztoa - na qualidade de associação representante das operadoras de turismo do Brasil - destaca ao avaliar esta iniciativa o turismo praticado no Pará e as boas práticas em relação a esse turismo na comunidade e no entendimento do turismo como atividade econômica”, ressaltou Adenauer Góes, secretário de Estado de Turismo.
Expansão - A Setur pretende expandir o sistema de saneamento do banheiro ecológico por biodigestão, tanto para as atuais oito barracas instaladas na área da praia, quanto para as três comunidades existentes na Reserva Extrativista Marinha de Soure. O sistema também atende a um item necessário à candidatura da Praia do Pesqueiro na fase piloto do Programa Bandeira Azul, uma iniciativa internacional de certificação ambiental para praias e marinas.
“O mais importante é replicar esse modelo de banheiro. Que a comunidade possa se apropriar dessa técnica, utilizando o bambu e materiais alternativos, ao invés do tradicional uso da madeira”, disse o gerente do segmento Sol e Praia da Setur, Deoclécio Neves, que acompanhou todas as etapas de elaboração e execução do projeto.
Deoclécio Neves explicou que a construção do banheiro público ecológico do Pesqueiro foi idealizada a partir dos debates promovidos pelo Grupo de Trabalho do Turismo do Pesqueiro (GTTP), quando foi definida a construção com os vários parceiros: ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade)/Soure, gestor da Reserva Extrativista Marinha de Soure, Prefeitura Municipal de Soure (por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Secretaria de Turismo) e demais lideranças da praia e comunidade do Pesqueiro. “Posteriormente, tivemos o apoio da Art Terra: Escritório de Bioarquitetura, o qual nos ajudou no desenvolvimento do projeto”, informou.
Prêmio Braztoa - A iniciativa que mais se destacar na premiação será reconhecida como a vencedora da Categoria Top Sustentabilidade, que receberá, entre os benefícios do Prêmio, uma bolsa de estudos do Centro Universitário Senac para pós-graduação a distância em “Inovação e Empreendedorismo em Negócios Turísticos Sustentáveis”, e um vídeo produzido pelo Ministério do Turismo (MTur).
Os vencedores de cada categoria ganharão ainda uma assessoria educacional, realizada por professores do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), com duração de até quatro horas, que poderá ser feita presencialmente em São Paulo ou a distância, e servirá para auxiliar os ganhadores no aprimoramento de suas iniciativas ou até no planejamento de novas ações e projetos sustentáveis.
As iniciativas premiadas serão incluídas no Mapa Turismo Sustentável: Iniciativas Premiadas – Braztoa & Ministério do Turismo, disponível em www.iniciativassustentaveis.turismo.gov.br. A ferramenta também apresenta informações e contatos dos responsáveis pelo desenvolvimento dos projetos.
Texto:
Israel Pegado

Codec capacita servidores para atrair investidores em Ananindeua
A Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social (Sedes), Associação Empresarial de Ananindeua e prefeitura, ofereceu nesta quinta-feira (10), no prédio da Sedes, um workshop para servidores do município, com foco na interiorização e capacitação em atração de investimentos para os municípios do Pará.
“O workshop tem o objetivo de compartilhar com as prefeituras todo o conhecimento técnico, para potencializar a atração de novos negócios nos municípios e apoiar os investimentos já existentes”, afirmou a diretora de Atração de Novos Negócios da Codec, Lucélia Guedes, explicando que um dos objetivos é a capacitação dos servidores das Secretarias de Desenvolvimento Econômico para recepcionar possíveis investidores.
Segundo o subsecretário da Sedes, Antônio Lucatti, a restruturação da Codec foi de vital importância para o Estado. “A companhia vai atuar em parceria com a prefeitura para atrair investimentos para a cidade, dando condições para que empresários de outros Estados possam empreender no nosso município”, afirmou.
Moisés Alfaia, representante da associação empresarial no evento, acredita que o workshop pode resultar em um novo olhar da classe sobre o poder de atuação no município e no desenvolvimento de ações estratégicas para a captação de novos investidores. Atrair investimentos significa gerar recursos, que serão investidos em áreas importantes para a cidade, segundo ele.
Texto:
Helena Saria

Emater expõe potencialidades produtivas da rota turística Belém-Bragança
A segunda edição do “Emater na Rota", evento da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) inserido no Projeto Estadual Rota Turística Belém-Bragança, ocorre nesta sexta-feira (11) e sábado (12), em Bragança, no nordeste paraense. A programação tem o apoio de parceiros e apresenta um leque de atividades demonstrando potencialidades produtivas, extrativistas, turísticas e culturais no trecho bragantino da antiga Estrada de Ferro.
No primeiro dia da programação, de 8h ao meio-dia, ocorrem dois roteiros como opção de excursão aos participantes, o Curumim e a Estrada de Ferro. No primeiro haverá visita à Unidade Didático-Agroecológica do Nordeste Paraense, gerenciada pela Emater, em que os participantes conhecerão a horta, o minhocário, o criatório de ovelhas e os espaços de apicultura e de cultivos de mandioca e macaxeira.
No Roteiro Estrada de Ferro o visitante verá uma exposição fotográfica e documental no Museu da Marujada, fazer o antigo percurso do trem e conhecer as histórias na antiga Estação Ferroviária na Colônia do Benjamim Constant. Além de visitas, acessos às histórias e vivências e observações in loco de inúmeras belezas naturais, entre outras atividades, o visitante terá esclarecimentos presenciais de extensionistas rurais que integrarão as equipes de trabalho de cada um dos roteiros.
No sábado, no horário de 7h30 às 13h, ocorre a Feira de Exposição e Comercialização de Produtos, com homenagens aos agricultores e alusiva ao cinquentenário da Emater e aos sete anos da Feira do Agricultor Familiar, além de muitas ofertas de produtos. Será possível encontrar produtos como farinha lavada, tucupi, goma, beiju, feijão, arroz integral e hortaliças, entre outros, além de caranguejo, camarão, ostra, peixes de criação e do extrativismo, artesanato em tecido, cerâmica, fibra, pet e conchas.
Texto:
Edna Moura

Empresários apresentam em Brasília projeto de siderúrgica em Marabá
Após várias reuniões e avanços com as equipes do Governo do Pará, empresários da Cevital se reuniram na última terça-feira (8) com o presidente da República, Michel Temer, em Brasília, para apresentar o projeto de implantação de uma indústria siderúrgica na cidade de Marabá, sudeste paraense.
O encontro foi destaque em sites de notícias nacionais. Em entrevista ao Portal Planalto, o diretor executivo da Cevital, Issad Rebrab, ressaltou que nenhum país da América Latina tem uma produção dessa especificidade. "Pretendemos fazer uma transferência de tecnologia para a produção em Marabá, no Brasil”. O investimento estimado é R$ 4,5 bilhões. Há meses governo e Cevital negociam a implantação dessa siderúrgica em Marabá.
O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki, avalia que cada passo é importante no processo e tem articulado o esforço coletivo do Estado como contrapartida ao interesse da Cevital em construir e gerir o funcionamento do empreendimento. O Estado tem mostrado ampla transparência no processo e já vem trabalhando paa criar um ambiente favorável à chegada do empreendimento argelino. Em março deste ano, firmou um protocolo de intenções com a Vale, em que a empresa se comprometeu com iniciativas como fornecer o minério de ferro, com preços competitivos, a fim de contribuir para a construção de um Complexo Industrial Siderúrgico no sudeste paraense.
Ambiente – Atualmente, o Executivo paraense se empenha em viabilizar a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) de Marabá e analisa incentivos fiscais, licenciamentos ambientais e a resolução judicial das áreas disponíveis para o empreendimento. “O papel do Estado é criar as condições físicas, jurídicas e de logística para que haja atratividade da região de Marabá para a implantação da indústria, pois a empresa deverá ter competitividade para fazer frente junto às siderúrgicas chinesas’’, frisou o secretário.
Adnan Demachki ainda observou que não só a região de Marabá, mas todo o Pará poderá ganhar com a chegada da usina, caso o projeto tenha êxito. “Estamos nos comprometendo, mais uma vez, com as demandas que nos exigem tempo, energia, dinheiro e muito diálogo, entre nós da administração pública e até com outras esferas administrativas”, acrescentou Adnan.
O complexo siderúrgico destinará a produção de trilhos para a América Latina, além de outros produtos derivados do aço, que serão enviados aos mercados europeu e africano por meio de unidades do grupo na Itália e na Argélia. O projeto apresentado ao presidente Temer prevê a geração de 20 mil empregos durante a construção da fábrica. A partir do momento que estiver pronta e funcionando, seriam 2,6 mil empregos diretos e milhares de empregos indiretos na região de Marabá. 
A presença dos representantes da Cevital em Brasília mostra o interesse do Grupo na busca de apoio das autoridades federais ao projeto. A Cevital, gigante do agronegócio na Argélia, já possui uma siderúrgica na região da Toscana, na Itália.  Em maio de 2015, o governador Simão Jatene na companhia de Adnan Demachki e outros secretários estaduais visitaram o Complexo Agroindustrial da Cevital, em Bejaia, na Argélia, ocasião em que Jatene convidou a empresa a se implantar em Marabá, a partir da experiência bem-sucedida na Itália.
Texto:
Valéria Nascimento

"Miudinho" leva a magia do circo para a Estação em sua estreia no Pôr do Sol
A magia do circo vai tomar conta da Estação das Docas no próximo domingo (13), em mais uma edição do Projeto Pôr do Sol, promovido pela Organização Social Pará 2000. O Circo Miudinho fará sua estreia no projeto, em uma apresentação gratuita, com início às 17h30, no Terminal Fluvial.
No Circo Miudinho as histórias escapam da memória do palhaço e ganham vida no palco. No circo de “faz de conta”, a plateia confere, entre muitas atrações, a destreza da pulga equilibrista “Lupita Gutierrez”, trazida diretamente de Cuba, e da feroz pulga voadora “Khimba”, de Madagascar.
O Pôr do Sol é realizado todo 2º e 4º domingo do mês, para oferecer atração cultural à população. O projeto é uma realização da Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas.
Serviço: Projeto Pôr do Sol com a atração Circo Miudinho. Dia 13 de novembro (domingo), às 17h30, no Terminal Fluvial da Estação das Docas (Boulevard Castilhos França, s/nº, Bairro da Campina). Entrada franca. Mais informações: (91) 3212-5525 (ramal 30).
Texto:
Fernanda Scaramuzzini

Governo do Pará assina protocolo de intenções com indústria de beneficiamento de cacau
O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), assinou, na manhã desta quinta-feira (10), com a OCRA Cacau da Amazônia o protocolo de intenções para a instalação no Pará de uma empresa para a produção de liquor e manteiga de cacau.
No documento, o Governo se compromete a apoiar a implementação do projeto, priorizando a apreciação do processo de licenciamento ambiental, avaliação da concessão de incentivos fiscais e o apoio à agricultura familiar para a produção de cacau. O titular da Sedeme, Adnan Demachki, a secretária adjunta da Sedap, Eliana Zacca, e o presidente da OCRA, Francisco Monteiro de Pinho, assinaram o protocolo.
Desde julho, o Pará passou a ser considerado o maior produtor de cacau do país. Em 2016 a produção paraense está estimada em 120 mil toneladas de amêndoas de cacau, enquanto a Bahia espera produzir entre 107 mil e 110 mil toneladas. Ano passado, o Pará produziu entre 105 mil e 110 mil toneladas do produto, enquanto a Bahia teve 160 mil toneladas. A queda abrupta da produção baiana se deu por conta da estiagem, mas os números mostram o crescimento da produção paraense. No estado, aproximadamente 80% da produção cacaueira vem de pequenas propriedades baseadas na agricultura familiar.
O secretário Adnan Demachki que esteve à frente da prospecção da indústria afirma que ela é importantíssima para a cadeia do cacau, pois entre o cacau e o chocolate está o liquor. “Só conseguiremos atrair mais indústrias de chocolate se tivermos o insumo do liquor que é o que se pretende com esta indústria. A partir de sua instalação estaremos prospectando novas fábricas de chocolate para atender as premissas de verticalização da cadeia do cacau, previstas no Pará 2030”, informou Demachki.
A OCRA deve se estabelecer na Região Metropolitana de Belém, com previsão do início da produção em setembro de 2017. Primeiramente, é prevista apenas a produção de liquor de cacau, com a manteiga sendo feita em um segundo estágio de no máximo 36 meses após a implantação do projeto. O liquor é um ingrediente derivado do cacau também conhecido como “Massa de Cacau”. É a mistura de manteiga de cacau com o cacau em pó. É a principal matéria-prima usada na fabricação de chocolate.
“A produção de cacau no Pará é enorme e é do nosso interesse ter uma empresa para verticalizar a produção, apoiando a agricultura familiar e dando oportunidade à mão de obra local”, comentou Francisco Monteiro de Pinho. De acordo com o titular da Sedeme, a chegada de uma empresa que trabalha com o fruto agradou o Governo do Estado. “Estive antes com o governador Simão Jatene e ele se mostrou muito satisfeito com essa possibilidade. Ele sabe da importância da indústria do cacau para o Pará e da chegada de novos empreendimentos”, disse o secretário.
Texto:
Tylon Maués

Apartamento 69:
um espetáculo sobre
 emoções efêmeras



Com uma proposta intimista, o coletivo 3NÓS traz à cena, dentro de um apartamento em Belém, o espetáculo “Apartamento 69”, que estreia no dia 18 de novembro, e fica em cartaz até 4 de dezembro, de sexta-feira a domingo, sempre às 20h.
O espetáculo, um solo do performer Caled Garcês, trata da efemeridade dos sentimentos nos dias atuais, onde as relações e emoções já nascem com prazo de validade por decorrência do contexto no qual vivemos, onde o tempo corre e nos atravessa constantemente com várias possibilidades de vivências momentâneas, que mesmo ocorrendo num breve espaço de tempo, são extremamente relevantes para a construção de quem somos.
O trabalho, que é permeado por uma construção baseada em vivências afetivas pessoais, busca, neste exercício cênico, desvelar essas relações de maneira intimista e visceral, em encontros realizados em um apartamento no bairro do Reduto, em Belém. E assim, num jogo narrativo-performático, entre drinks e aperitivos, momentos de intimidade são construídos, envolvendo o público em uma identificação imediata.
Sobre a dramaturgia que embasa o espetáculo, Garcês pontua que é, acima de tudo, um transbordamento afetivo pessoal em cena. “Partindo da análise de muitos encontros e desencontros que a vida me proporcionou, pude perceber o quanto essas relações, mesmo que efêmeras, contribuíram para que eu me tornasse o ser humano-artista que sou hoje. Pois cada pessoa que atravessa nossas vidas, mesmo que rapidamente, leva um pouco de nós e deixa um pouco de si, e na junção dos pedaços desses outros, que já passaram por mim, faço da minha vida arte”, conta, o ator, que também assina o texto do espetáculo. A direção de Guál Dídimo.
SERVIÇO
Espetáculo “Apartamento 69”
Data: 18, 19, 20, 25, 26 e 27 de novembro, 2, 3 e 4 de dezembro (sextas a domingo).
Horário: 20h
Local: Edifício Brands Hatch, nº 1043, Apto 1804 (Entre Boa Ventura e Tiradentes - atrás do Líder da Doca)

Ingressos antecipados: R$ 20,00
Vendas e informações: (91) 98209-2308 | fb.com/coletivo3nos
Obs: Os ingressos são vendidos antecipadamente por conta da lotação do espaço.

FICHA TÉCNICA
Realização: Coletivo 3NÓS
Texto e performance: Caled Garcês
Direção: Guál Dídimo
Assessoria de imprensa: Brunno Gustavo





O BRT Metropolitano vai integrar toda a região metropolitana de Belém, em um projeto já iniciado com o BRT Belém, na Augusto Montenegro


A obra vai mudar a cara da entrada e saída da cidade, com a reestruturação urbana da BR-316 no trecho considerado mais crítico para o tráfego


A BR-316 vai ganhar duas pistas, uma em cada sentido, com quatro faixas em cada uma delas, e novas iluminação de LED, drenagem e pavimentação
Assinada cessão da BR-316 ao Estado para obras do BRT Metropolitano
O presidente Michel Temer assinou nesta quarta-feira (9) autorização que cede um trecho da BR-316, na saída de Belém, ao Governo do Pará. A assinatura ocorreu no Palácio do Planalto, em reunião entre o presidente e o governador Simão Jatene. Com a concessão pela União, o trecho de 16 quilômetros que vai do Entroncamento até Marituba, quase na entrada de Benfica, além da Alça Viária, passará a ser administrado pelo Estado, que executará obras para melhorar o fluxo do tráfego no perímetro.
Da reunião participaram ainda o ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa; o procurador-geral do Estado, Ophir Cavalcante Júnior; o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e parlamentares da bancada paraense no Congresso Nacional. Há mais de um ano o governo do Estado vinha negociando a concessão com o governo federal. O governador, principal articulador da concessão, sempre expôs à União a necessidade da estadualização do trecho para que o governo possa executar obras que ajudem a desafogar o trânsito na região.
O governador Simão Jatene, que assinou a concessão com o presidente, já anunciou que o Para vai por em prática um projeto que inclui obras de ampliação das pistas, construção de terminais rodoviários e a criação de um BRT metropolitano para desafogar o trânsito e diminuir os transtornos a motoristas, passageiros e pedestres na saída da cidade. “Mais que um BRT, é um repaginar da toda a entrada da cidade. É uma obra de R$ 500 milhões, que terá um impacto não só para a população da região metropolitana, mas para todos os paraenses que usam essa rodovia, que vai se transformar numa grande avenida. Os trabalhadores que usam o transporte coletivo cada vez mais vão ter a possiblidade de ter um trasporte coletivo de qualidade, que lhes permita a condição de mais rapidamente acessar os municípios da região metropolitana”, disse o governador.
O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), que defende há mais de um ano a estadualização do trecho da BR-316, ressalta que “sem dúvida, essa foi uma luta árdua e longa. Há mais de um ano a bancada do Pará vem se dedicando para que a tramitação do processo de concessão pudesse ganhar agilidade no Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e no Ministério dos Transportes. Eu mesmo participei de sucessivas reuniões com o governo federal para aparar arestas e defender a estadualização da BR”, contou o senador. Flexa comemora a delegação e diz que agora o Estado “passa a considerar hoje o ponto de partida para que o governador Simão Jatene venha realizar mais uma obra, entre tantas outras, em prol da melhoria da qualidade de vida da população paraense”.
Mobilidade – Os trabalhos fazem parte do programa Ação Metrópole, criado para melhorar a acessibilidade urbana e buscar solução para o tráfego saturado da rodovia BR-316, da Avenida Almirante Barroso e de algumas vias do centro de Belém. O projeto inclui a melhoria no sistema de transporte no trecho entre o Entroncamento e o município de Marituba; a construção de alternativas viárias à rodovia BR-316, como o prolongamento das avenidas João Paulo II e Independência; e a adequação de vias que integram a rede de transporte coletivo.
Encerrados os trâmites licitatórios, o governo do Estado começará os trabalhos na rodovia. As obras já contam com recursos da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), com contrapartida do Estado. O projeto, de responsabilidade do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), inclui: duas pistas, uma em cada sentido, com quatro faixas em cada uma delas (uma exclusiva para o BRT); novas iluminação de LED, drenagem e pavimentação; calçadas arborizadas; ciclovias nas duas extremidades, todas elas bidirecionais; 13 passarelas para travessia de pedestres; e paisagismo.
Não será cobrado pedágio. O governo será responsável pela manutenção da via e o governo federal, pela fiscalização. A equipe técnica do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) já analisou e aprovou o projeto da BR-316, que está pronto e aguarda apenas a referida cessão para o início do processo licitatório. Com a concretização da cessão pela União do trecho de 16 km, essa parte da via passará a ser administrada pelo Governo do Estado, que executará obras para melhorar o antigo problema de engarrafamento no perímetro, facilitando a vida de milhares de pessoas.
Obras – No fim de 2013, o NGTM deu início ao processo licitatório internacional para a elaboração do projeto executivo e execução do gerenciamento da obra do BRT Metropolitano e, em fevereiro de 2014 foi assinado o contrato com o Consórcio Troncal, vencedor deste certame. O consórcio é constituído por quatro empresas, duas brasileiras e duas japonesas. O projeto executivo já foi concluído. O prazo de execução dessa obra é de 20 meses e sua conclusão depende da data de lançamento do processo licitatório e posterior início dos trabalhos, etapas que dependem unicamente da autorização do governo federal.
O Governo do Estado firmou um contrato de financiamento com a Jica, que garantiu recursos na ordem de R$ 530 milhões, que já estão disponibilizados. Inclusive, o pagamento efetuado ao Consórcio Troncal para execução dos projetos executivos foi efetuado com parte desses recursos. E mais, por conta deste atraso, o Governo do Estado já pagou pouco mais de um milhão de reais de taxa de compromisso, acarretando prejuízos ao Estado e, consequentemente à sua população.
Integração para a região metropolitana
O BRT Metropolitano também faz parte do projeto de reconstrução da BR-316 e, como o próprio nome diz, vai integrar a Região Metropolitana de Belém. Primeiramente, Belém, Ananindeua e Marituba. Reduzirá em cerca de 50% o tempo de viagem do destino ao centro de Belém e vice-versa. Portanto, com o novo sistema, a população contará com um transporte limpo, seguro, de qualidade, com horários precisos de chegada e saída.
O ponto inicial do BRT será o Terminal Marituba, localizado no km 10,7 da Rodovia BR-316, próximo à Alça Viária, e permitirá a integração das linhas alimentadoras que vêm de Marituba. O terminal será composto por duas plataformas, sendo uma para as linhas troncais e outra para as linhas alimentadoras, área de expansão e de estocagem, praça e estacionamento para motos, veículos e bicicletas, possibilitando a integração desses usuários.
Nesse terminal também serão ofertados outros serviços à população, através de programas do Governo como o “Navega Pará”, que garante acesso gratuito à internet sem fio (Wi-Fi), e a “Estação Cidadania”, onde os usuários terão acesso a órgãos públicos e demais serviços sem ter que se deslocar até o Centro de Belém.
Já em Ananindeua, o terminal será localizado no km 6,5 da Rodovia BR-316, em frente à sede Campestre da AABB. Será o principal ponto de integração das linhas alimentadoras de Ananindeua ao BRT. Esse terminal contará com acessos através de passagens subterrâneas para as linhas troncais, três plataformas para as linhas troncais e alimentadoras, área de expansão e de estocagem, estacionamento para motos, veículos e bicicletas, acesso à internet sem fio (Wi-Fi), praça e outra unidade da “Estação Cidadania”.
O Terminal de Ananindeua se configura como o maior e mais importante do BRT Metropolitano, uma vez que possibilitará a conexão deste aos conjuntos Cidade Nova e seu entorno, através da Rua Ananin, que está sendo executada pela prefeitura de Ananindeua, e de um viaduto que facilitará a ligação entre as áreas ao sul da BR, como conjunto Julia Seffer e Aurá, à Cidade Nova. O Projeto Ação Metrópole prevê, ainda, a gestão operacional associada dos serviços de transporte público por ônibus, executada por um consórcio formado pelo Governo do Estado e prefeituras que fazem parte da RMB.

Por Pascoal Gemaque

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx





Pro Paz Integrado é apresentado em evento do Grupo Nacional de Direitos Humanos
A Fundação Pro Paz participou nesta quinta-feira (10) da 2° Reunião Ordinária do Grupo Nacional de Direitos Humanos, na sede da Promotoria de Justiça da Infância e Juventude do Pará, em Belém. Na ocasião, a coordenação do Pro Paz Integrado apresentou o projeto como um dos mecanismos usados no Estado para a garantia de direitos de crianças, adolescentes e mulheres em situação de violência sexual.
Um dos principais temas abordados na apresentação foi a descentralização dos serviços da capital para o interior do Pará, a exemplo da implantação do núcleo de Breves, no Marajó, inaugurado pelo Governo do Pará em 2015, com o objetivo de atender as demandas de violência sexual na região. “O objetivo, ao participar deste avento, foi mostrar como funcionamos e como temos atuado na defesa de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade no Estado. Em todos os eventos nacionais a que vamos, o modelo do Pará ganha destaque por ser um dos mais articulados e modernos do país”, explicou a coordenadora do projeto, Naiana Gurjão.
Participaram da reunião promotores de Justiça de diversas áreas do país que integram a Comissão Permanente da Infância e Juventude, que tem como objetivo atuar estrategicamente em defesa dos direitos infantojuvenis em todo país. Para a cordenadora-geral da comissão, Andrea Teixeira, do Ministério Público do Espírito Santo, projetos como o Pro Paz Integrado e os desenvolvidos pelo Tribunal de Justiça do Estado (TJE) precisam ser compartilhados pelo sucesso já comprovado.
“A troca de informações com o Pará é muito importante, pois o Estado tem desenvolvido um trabalho fantástico de escuta qualificada de crianças e adolescentes em situação de violência. Estamos aqui em busca dessas experiências com a finalidade de que elas possam ser trabalhadas em outras regiões do país”, sinalizou a promotora.
“Já temos um programa com as mesmas características em Porto Velho, mas precisamos adequá-lo, e nada melhor do que se inspirar em projetos de sucesso como o do Pará”, declarou o promotor de Justiça Marcos Tessila, diretor do Centro de Apoio Operacional da Criança e do Adolescente (Caop-Infância) de Porto Velho (RO). Na ocasião, a juíza Mônica Maciel Fonseca, titular da Vara de Crimes contra Crianças e Adolescentes, do TJE, apresentou o projeto de escuta especial de crianças e adolescentes desenvolvido pelo tribunal, que tem como objetivo assegurar uma escuta especializada e protegida das vítimas por meio da técnica de entrevista cognitiva.
Texto:
Nil Muniz

Prazo para licenciar veículos com finais 79, 89 e 99 termina nesta sexta-feira

Os proprietários de veículos com final de placas 79, 89 e 99, que ainda não regularizaram o licenciamento de 2016, têm até esta sexta-feira (11) para evitar o pagamento de multa. Segundo dados da Diretoria de Tecnologia e Informática (DTI), do Departamento de Trânsito do Estado (Detran), no Pará são 42.012 veículos registrados com essas terminações.
As maiores frotas pertencem ao município de Belém, com 8.972; Ananindeua, com 2.543, e Marabá, com 2.303 veículos que devem ser licenciados. O atraso implica em pagamento de multa no valor de R$ 9,08. Após 30 dias de atraso, o condutor pode ter o veículo apreendido, caso seja abordado em blitz.
Este tipo de infração, conforme determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é classificada como gravíssima. O condutor soma sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e tem o veículo removido.
O Detran oferece medidas que visam diminuir o tempo de licenciamento. Os proprietários podem acessar o site www.detran.pa.gov.br e emitir o boleto. Nele, já estão inclusas as taxas do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), reccolhido pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa).
De posse do boleto do licenciamento, o usuário pode pagar as taxas via internet, em qualquer agência bancária ou caixa eletrônico. Quem possuir conta corrente que ofereça internet banking pode pagar o licenciamento on line. No site é possível saber o valor a ser pago.

Texto:
Aldirene Gama

Sessão Especial resgata a memória da primeira transmissão nacional via internet em Belém
Com o intuito de resgatar o marco histórico da primeira transmissão em vídeo, ao vivo, pela internet, ocorrida em Belém, em 1998, a Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), realizou nesta quinta-feira (10/11), uma Sessão Especial...

Leia o texto completo no site. Clique aqui. 
Texto:
Mara Barcellos

Ophir Loyola leva ação do Novembro Azul ao shopping Pátio Belém
O Hospital Ophir Loyola promoverá nesta sexta-feira (11) uma ação educativa do Novembro Azul, das 10h às 21h, no Shopping Pátio Belém, localizado na Travessa Padre Eutíquio, em Batista Campos. A parceria com o shopping é mantida desde 2014 para a distribuição de material informativo, orientações sobre o tabagismo, prevenção do câncer de próstata, além de dicas de alimentação saudável. Ação será realizada no segundo piso, na varanda panorâmica.
Texto:
Leila Cruz

Ophir Loyola promove I Congresso Multidisciplinar em Cuidados Paliativos
Data da Pauta:
30/11/2016 08:30:00
Expira em:
02/12/2016 18h00
Local:
Auditório da Unidade Especializada em Atendimento de Fisioterapia e Terapia Ocupacional/Uepa
Endereço:
Travessa Perebebuí, n°2623 (entre Avenida Almirante Barroso e Avenida Rômulo Maiorana)
Contatos:
Ascom/HOL: 3265-6643/6609 // André Reis: 98814-4608 // Leila Cruz;: 98403-3670

No Brasil, estima-se que, por ano, 650 mil pessoas necessitem de cuidados paliativos e 80% desse total corresponde a pacientes com câncer, segundo a Fundação do Câncer. E para expandir a essência da filosofia paliativista, provocar reflexões e práticas de qualidade para o atendimento integral ao paciente do Sistema Único de Saúde (SUS) e/ou do sistema de saúde suplementar, bem como de suas famílias, o Hospital Ophir Loyola promove, de 30 novembro a 2 de dezembro, das 8h às 18h, no auditório da Unidade Especializada em Atendimento de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (UEAFTO) da Uepa, o I Congresso Multiprofissional em Cuidados Paliativos.
O I Congresso Multiprofissional em Cuidados Paliativos celebra os 15 anos de implantação do Serviço de Cuidados Paliativos Oncológicos no Ophir Loyola. A programação vai divulgar as ações desenvolvidas, dificuldades, conquistas e metas a serem alcançadas nessa modalidade de assistência no Pará. O debate reunirá palestrantes especialistas, mestres e doutores do Norte e de outras regiões do Brasil, conceituados no que se refere ao tema proposto.
A Clínica de Cuidados Paliativos/HOL tem por diretrizes estabelecer as condições necessárias para a assistência em cuidados paliativos oncológicos, promover o controle da dor e demais sintomas, proporcionar o acompanhamento e intervenção psicológica, social e espiritual, assim como fornecer um sistema de suporte afetivo ou familiar. Trata-se de uma assistência especializada para melhorar a qualidade de vida dos pacientes em estágio avançado do câncer.
A assistência integral na CCPO/HOL é garantida por uma equipe multidisciplinar constituída de médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos com apoio de nutricionistas, farmacêuticos e terapeutas ocupacionais que atuam no alívio do sofrimento do paciente e oferece todo o suporte de procedimentos hospitalares especializados e de exames de imagenologia e laboratoriaisDe janeiro a outubro de 2016, foram internados 113 pacientes na Clínica de Cuidados Paliativos Oncológicos. Nesse mesmo período, o hospital fez 520 visitas domiciliares por meio do Serviço de Visita Domiciliar Oncológica ao paciente em cuidados paliativos.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Paliativismo é o cuidado ativo e total do paciente, quando a doença não é responsiva ao tratamento de cura, portanto é fundamental para o controle da dor, sintomas físicos e também alivia problemas psicossociais, proporcionando uma melhor qualidade de vida para os enfermos e para os seus familiares. Essa assistência não é restrita à oncologia, abrange também outras áreas da medicina, como a cardiologia, a pneumologia e a infectologia.
A realidade acerca do diagnóstico do câncer não é a detecção precoce. Existe a dificuldade de acesso aos serviços, assim como as pessoas costumam buscar por atendimento somente quando já estão fragilizadas pelos sintomas, geralmente em estádio avançado da doença. Por outro lado, ainda são poucas as instituições que formam profissionais para área de atuação em medicina paliativa, devido à visão eminentemente curativa das doenças pelos cursos de medicina.
A filosofia, o ensino e alguns serviços paliativistas surgiram na década de 80 no país, mas existem poucos centros especializados no mundo inteiro. A chefe do Serviço do HOL, Pâmela Viana, explica que o evento vai estimular profissionais e estudantes da área de saúde à reflexão e à prática dos cuidados especiais para pacientes no estado avançado, com o respeito, dignidade e humanidade. “Vamos discutir a promoção de políticas de saúde que promovam não apenas o controle e a prevenção do câncer, mas também que ampare dignamente os pacientes em estado avançado da doença”, destacou.
Sugestão de entrevistados:
Dra. Cristiane Maués
Dra. Pâmela Viana

Texto:
Leila Cruz

Remadores paraenses disputam Campeonato Brasileiro
Os clubes paraenses de remo Paysandu Sport Club, Clube do Remo e Associação de Remo Guajará participarão do Campeonato Brasileiro de Remo Master, que será realizado nos dias 12 e 13 de novembro na Raia da Ilha do Pavão, em Porto Alegre. O evento é promovido pela Federação de Remo do Rio Grande do Sul (Remosul), com o apoio da Confederação Brasileira de Remo (CBR). A expectativa entre os remadores paraenses é por bons resultados na competição nacional. No campeonato estadual, o Paysandu está na liderança com 26 pontos, após quatro regatas disputadas. O Remo vem em segundo, com 18 pontos, e a Associação de Remo Guajará em terceiro, com 4 pontos.
O Paysandu vai competir com os remadores Djalmi Jeremias da Silva, Idelvan da Trindade Seabra, Miguel Gustavo Carvalho Brasil Cunha e Raimundo Nonato Beltrão Rosas. O Clube do Remo terá os atletas João Ribeiro de Jesus, Marcelo Guimarães de Oliveira, Raimundo Paiva Gonçalves, Ítalo Fábio Rego e José Ribamar Cardoso de Carvalho. Já a Associação de Remo Guajará contará com Antenor Forte Sampaio, Bruce Monteiro Lobato, Guilherme Hugo da Costa Araujo e Jefferson Silva Braz.
O campeonato terá a participação de 31 clubes e 330 atletas de vários estados. No sábado (12), serão disputadas as 83 primeiras provas. As restantes, da 84ª à 104ª baterias, serão realizadas no domingo (13). As largadas serão feitas a cada cinco minutos.
A competição se dará sob as regras da Confederação Brasileira de Remo (CBR), as provas serão realizadas na distância de 1.000 metros. O corpo de árbitros da Federação de Remo do Rio Grande do Sul (Remosul), juntamente com alguns árbitros nacionais e internacionais, vão controlar as provas.
Estará em disputa o troféu de campeão brasileiro master 2016. Vencerá o clube com o maior número de vitórias, seguido pelos segundos, terceiros colocados e, assim, sucessivamente em caso de empate. Caso o empate persista, será considerada a maior média de idade dos primeiros lugares obtidos. A comissão organizadora premiará o clube com maior número de participantes, considerando o número de barcos, de corridas e equipes. Serão agraciadas com medalhas as guarnições vencedoras de cada prova, assim como os segundos e terceiros colocados.
Texto:
Antonio Darwich

Legislativo paraense participa de reunião do Grupo Nacional de Direitos Humanos
O presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), deputado Márcio Miranda e o deputado Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alepa, participaram, nesta quarta-feira (09/11), no auditório do Ministério Público do Estado, da instalação da II Reunião Ordinária do Grupo Nacional de Direitos Humanos (GNDH), que acontece em Belém até o próximo dia 11 de novembro...

Leia o texto completo no site. Clique aqui. 
Texto:
Carlos Boução

Conselho Gestor da APA Triunfo do Xingu discute ações para 2017
A gerência da Região Administrativa do Xingu do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), realiza no município de São Félix do Xingu, até esta sexta-feira, 11, a 2ª Reunião do Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental (APA) Triunfo do Xingu, além de visitas técnicas, reuniões de avaliação e planejamento de ações para 2017.
A reunião foi realizada no dia 8, no auditório da Praça CEUs, e contou com a presença de representantes das Prefeituras Municipais de Altamira e São Félix do Xingu, Associações Comerciais dos dois municípios e também de Produtores Rurais e Agricultores Familiares, além de Sindicatos dos Trabalhadores e Produtores Rurais e da Fazenda Agro Santa Bárbara, entre outras entidades.
Na ocasião, houve a apresentação da nova gerente do Conselho Gestor da APA Triunfo do Xingu, Maria Bentes, que desde o fim do mês de agosto foi designada a responder pela Região Administrativa Xingu, que engloba quatro Unidades de Conservação (UC): Área de Proteção Ambiental Triunfo do Xingu, Floresta Estadual do Iriri, Refúgio de Vida Silvestre Tabuleiro do Embaubal e Reserva de Desenvolvimento Sustentável Vitória de Souzel.
De acordo com Maria Bentes, a APA foi criada com o objetivo de proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais, visando à melhoria da qualidade de vida da população local. “Para atender esses objetivos, a gerência deve focar na elaboração do Plano de Gestão da Unidade de Conservação, a fim de que todos tenham um conhecimento amplo da biodiversidade e dos usos dos recursos, e após o zoneamento da UC, indicaremos as áreas aptas à agricultura, pecuária e conservação, por exemplo”, explicou.
Ela esclareceu, ainda, que o processo de regularização ambiental e fundiária solicitado pelos conselheiros, pode ser realizado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e Instituto de Terras do Pará (Iterpa), em paralelo à elaboração do Plano de Gestão, documento norteador das ações no interior e entorno de unidades de conservação. As discussões iniciais já foram feitas entre os órgãos.
Sobre o Plano de Gestão, a gerência informou que foram finalizadas duas atividades: o relatório socioeconômico da APA Triunfo do Xingu, realizado pelo Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), e a definição de áreas para levantamentos da fauna e flora, realizado por pesquisadores da Universidade Federal do Pará (UFPA). A retomada do plano de trabalho está sendo feita para continuidade dos estudos em 2017.
Também foi apresentada, para aprovação do Conselho Gestor, uma proposta de ações estratégicas, que irão compor o Planejamento Operacional Anual da UC para 2017. Diante desse planejamento, foi solicitado que os conselheiros propusessem um plano de ação do conselho, a fim de atuar de forma mais participativa. Discussões sobre a necessidade urgente da regularização ambiental e fundiária da Unidade de Conservação foram retomadas, bem como a elaboração do plano de gestão.
Programa
Foram apresentados os resultados parciais do Programa “Ação Xingu Terra Verde” – AXTV, realizado pelo IEB, The Nature Conservation (TNC), em parceria com Ideflor-bio, e apoio do Fundo Vale e Norad (Agência Norueguesa para Cooperação Internacional). O AXTV se baseia na estruturação de um mecanismo de fomento as atividades rurais sustentáveis capazes de promover a melhoria produtiva e contribuir para redução do desmatamento ilegal na APA.
Os projetos são provenientes de um edital lançado em 2015, onde foram selecionados 25 projetos visando o aporte financeiro para projetos socioambientais e agropecuários sustentáveis, que se encontra em fase de avaliação de resultados e monitoramento das atividades. Uma equipe percorrerá as áreas, a fim de identificar gargalos e posteriormente propor soluções para o devido andamento das atividades propostas pelos produtores locais.
Três projetos já foram visitados, na Vila Central e Vila Novo Planalto, com o apoio do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), Colônia Santa Rosa e apoio logístico da Cooperativa de Reflorestamento e Bioenergia da Amazônia (Coopercau Bioenergia).
Por fim, foi decidida a reativação do comitê técnico do AXTV, para planejamento e execução das ações de monitoramento dos projetos. A gerência da Região Administrativa do Xingu, em parceria com o Escritório Regional do Ideflor-Bio, em Marabá, permanecerá na cidade realizando reuniões técnicas com as entidades, a fim de assinarem um termo de compromisso, dando maior legitimidade ao processo.
Texto:
Denise Silva

Internos da Fasepa recebem certificados de curso profissionalizante
Dez adolescentes assistidos pela Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) receberam na manhã desta quarta-feira (9) a certificação adquirida na oficina de Desenvolvimento de Habilidades Administrativas, ofertada em parceria com a Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA) e Faculdade Estácio do Pará, com o objetivo de qualificar e preparar os adolescentes privados de liberdade para o mercado de trabalho. A iniciativa é parte da ação Costurando Futuros, que integra o projeto Ressignificando Caminhos na Socioeducação.
O evento contou a presença do presidente da Fasepa, Simão Bastos, da coordenadora do Centro de Desenvolvimento de Competências e Habilidades Profissionais da EGPA, Telma Lobo, do professor Eduardo Nascimento dos Santos, da Faculdade Estácio do Pará, e familiares dos socioeducandos.
Texto:
Tiago Furtado

Encontro de canto encerra com recital na Igreja de Santo Alexandre
Data da Pauta:
10/11/2016 20:00:00
Expira em:
10/11/2016 21h00
Local:
Igreja de Santo Alexandre
Endereço:
Pça Frei Caetano Brandão, s/n - Cidade Velha
Contatos:
Rosa Cardoso - Ascom FCG - 98886-1054 / 98260-1144 (WhatsApp) / 3201-9476 (FCG)

Nesta quinta-feira (10), às 20h, na Igreja de Santo Alexandre, em Belém, será realizado o concerto de encerramento do II Encanta – Encontro de Canto da Amazônia. A grande atração da noite será a soprano portuguesa Ana Ester Neves, convidada desta segunda edição do evento. A programação tem entrada franca.
O recital será dividido em três partes. Primeiro, os alunos que estão participando das aulas de Ana Ester Neves irão apresentar cenas de óperas famosas que foram ensaiadas durante o masterclass ministrado pela soprano. Em seguida, o professor de piano da Universidade Estadual do Amapá, João William Castro, irá apresentar peças solo. E por fim, acompanhada do pianista João William Castro, a soprano portuguesa Ana Ester Neves fechará o recital apresentando um repertório bem diversificado, com obras que vão desde o barroco até a grande ópera.
Encanta - Promovido pela Fundação Carlos Gomes, o encontro tem como objetivo agregar conhecimento aos alunos e professores de canto por meio de atividades artísticas e pedagógicas, que estimulem e desenvolvam nos cantores possibilidades vocais e especificidades como performance, treinamento auditivo, prática de conjunto e consciência corporal e cênica.
Ana Ester Neves - A convidada deste ano do Encanta é a cantora lírica portuguesa Ana Ester Neves. A soprano iniciou os seus estudos musicais em Faro. Cursava Medicina, mas abandonou os estudos para se dedicar à música. Formou-se no Conservatório Nacional de Lisboa, estudou ainda no Royal College of Music de Londres e na Universidade de Boston.
A cantora dedica parte da sua carreira à divulgação da música portuguesa, já tendo se apresentado em Paris, Madri, Londres e Turim. Ganhou prêmios operísticos Gilbert Betjemann e Ricordi, obteve os primeiros prêmios nos concursos internacionais de canto "Mary Garden" na Inglatessa, e Luisa Todi, em Portugal. Além disso, é membro fundador do Trio Viss d'Arte e membro do Grupo de Música Contemporânea de Lisboa.
Foi professora assistente da disciplina de canto na Universidade de Boston, lecionou canto no Conservatório Regional de Algarve, na Universidade de Évora, e ministrou aulas de técnicas e expressão vocal na Escola Profissional do Teatro de Cascais. Frequentemente é convidada para lecionar aulas de aperfeiçoamento de canto nas universidades e conservatórios portugueses.
Texto:
Rosa Cardoso

Talk show com jovens empresários abre IX Executive
As trajetórias de três jovens empresários do mercado paraense, apresentadas durante um talk show, marcaram a abertura da 11ª edição do Executive, tradicional evento do Curso de Secretariado Executivo Trilíngue da Universidade do Estado do Pará (Uepa).  A programação teve início na noite de quarta-feira (9) e segue até o dia 11, no auditório do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), com o tema Empreender: a atitude do momento.
Adriano Sirotheau, proprietário da Agência de Marketing Digital Urbe Comunicação; Fauzy Gorayeb, sócio proprietário da Rockfeller Barbearia; e José Fonteles, sócio da Levant Multimídia e Tecnologia, contaram como foi abrir o próprio negócio e as ideias para que as novas empresas saíssem do papel. Eles também responderam às dúvidas da plateia sobre os custos para por a empresa em prática e dicas para empreender.
“Eu empreendo desde o primeiro ano de faculdade. Fiz um trabalho onde tinha que desenvolver um serviço e depois resolvi colocar tudo em prática e abri uma empresa de sanduíches naturais, que durou 12 anos. Migrei para área de criação e abri uma empresa de publicidade, que é o meu quinto negócio. A dica é não ter medo de começar pequeno. Muitas vezes, a gente fica aguardando aquele melhor momento e este quem faz é você. Depois, buscar informações, que hoje estão dispostas muito fáceis”, afirmou Sirotheau.
O talk show denominado "É Possível" foi também conduzido por jovens, associados ao Conselho de Jovens Empresários (Conjove). A entidade, criada pela Associação Comercial do Pará (ACP), reúne pessoas com vontade de inovar, e algumas delas despertaram para o empreendedorismo ainda na Universidade.  A ideia do bate papo foi fomentar o empreendedorismo entre os jovens, independente da área de atuação. 
Esse, aliás, foi o tema que atraiu a aluna Bruna Corecha, de 19 anos, que veio do município de Castanhal com outros dez colegas do Curso de Engenharia de Produção da Uepa, para participar do Executive. “A palavra empreender me chamou a atenção porque o nosso curso tem esse foco, mas nós fazemos o diferencial. No segundo semestre, vimos a disciplina Gestão Empresarial e achamos que seria ideal participar. Me inscrevi na oficina sobre Planejamento Estratégico, que tem muita relação com o projeto do meu Grupo de Pesquisa, que é buscar jovens empreendedores em Castanhal. Não basta criar, mas fazer diferente”, destacou.
Para o coordenador do Curso de Secretariado Executivo Trilíngue da Uepa, Marcelo Correia, a temática não poderia ser mais apropriada. “Estamos na 11ª edição, é o evento mais tradicional do curso e sempre está antenado no que está acontecendo no mundo, na nossa região, feito pelos nossos alunos, sob os nossos olhares. Falar de empreendedorismo nesse momento de crise é mostrar que o secretário executivo também é empreendedor, tanto na vida profissional quanto na pessoal”. 
Na abertura também foi apresentado um vídeo sobre o processo de produção de mais uma edição do Executive e uma performance dos alunos. Na ocasião, estIveram presentes, além da comunidade acadêmica da Uepa e participantes externos, o vice-reitor, Rubens Cardoso; o diretor do CCSE, Anderson Maia; e a coordenadora geral do Executive 2016 e aluna do segundo ano do curso, Fernanda Luna.
Programação
As atividades do IX Executive seguem nesta quinta (10), a partir das 9h, no auditório do CCSE, com as palestras Inovação e Competitividade no Empreendedorismo; Sensibilização do Desafio Universitário Empreendedor; Empreendedorismo em Dois Tempos. À tarde, serão apresentados os estudo de caso sobre a empresa Nayah Amazon e o projeto Vem Pará Rua. As oficinas simultâneas serão sobre Planejamento Estratégico com Canvas e Desenvolvendo Sua Ideia com Google Design Sprint.
Serviço: As inscrições ainda podem ser feitas, mas presencialmente, no credenciamento do evento. Os valores dos ingressos são R$ 20 para estudantes e R$ 35 para profissionais. A programação completa está em: https://www.sympla.com.br/xi-executive__89374.
Texto:
Ize Sena

Governo detalhará cessão de trecho da BR-316 pela União ao Estado em coletiva
Data da Pauta:
10/11/2016 15:30:00
Expira em:
10/11/2016 16h00
Local:
Palácio do Governo
Endereço:
Avenida Doutor Freitas, 2513 - Marco
Contatos:
Secom (3202-0912 / 3202-0910)

O governador Simão Jatene e o diretor do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), Cesar Meira, recebem a imprensa nesta quinta-feira (10), no Palácio do Governo, para dar mais detalhes sobre a cessão ao Estado do trecho inicial da rodovia BR-316 e apresentar o cronograma de obras do BRT Metropolitano.
A assinatura da autorização que cede um trecho da BR-316, na saída de Belém, ao Governo do Pará, ocorreu no Palácio do Planalto, durante reunião entre o presidente e o governador Simão Jatene, na tarde desta quarta (9). Com a concessão pela União, o trecho de 16 quilômetros que vai do Entroncamento até Marituba, quase na entrada de Benfica, além da Alça Viária, passará a ser administrado pelo Estado, que executará obras para melhorar o fluxo do tráfego no perímetro.
Texto:
Governo do E. do Pará

Operação da Polícia Civil e MPE desarticula esquema de corrupção no Pará
A Polícia Civil e o Ministério Público do Estado do Pará deflagraram nesta quarta-feira, 9, a operação "Quinta Parte", para desarticular um esquema de corrupção comandado por uma organização criminosa que envolvia servidores públicos da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) e sonegadores de tributos fiscais. A operação foi resultado de um ano de investigações coordenadas pela Superintendência da Regional do Araguaia Paraense, com sede em Redenção, sudeste do estado, e foi realizada em oito municípios paraenses, a maioria no sul do Pará, e ainda nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Vila Rica, no Mato Grosso. 
 A Corregedoria Fazendária, da Sefa, vai acompanhar os procedimentos policiais e instaurar processo administrativo para apurar a conduta funcional dos servidores fazendários.
 O titular do órgão, Nilo Noronha, ressalta que a Secretaria da Fazenda é uma unidade administrativa do governo estadual com 1.520 servidores públicos que desenvolvem serviços fundamentais à manutenção da administração pública, e que a maioria deste efetivo trabalha de forma ética. “A Sefa apoia as investigações da Polícia e vai fazer a apuração administrativa dos fatos. Todavia, é preciso reconhecer a importância do trabalho da maioria dos servidores fazendários, que cumprem sua missão com idoneidade. Fatos como esse não devem macular essa que é uma instituição centenária que trabalha em prol do desenvolvimento do Pará”.
Ao todo, 46 pessoas foram presas até a noite de hoje. Todas serão transferidas nesta quinta-feira (10), para presídios na Região Metropolitana de Belém.
Mais de cem policiais civis da capital e interior do estado participaram da operação, deflagrada a partir das primeiras horas do dia. Ao todo, foram investigadas 67 pessoas, entre servidores públicos da Sefa, contadores e empresários. "As investigações apontaram que os servidores da Secretaria da Fazenda estavam em conluio com empresários para possibilitar a entrada no Pará de cargas com mercadorias provenientes de outros estados sem o pagamento dos tributos obrigatórios, causando prejuízos aos cofres públicos. 
Assim, os servidores recebiam altas quantias em dinheiro como propina para liberar vistorias de empresas fantasmas, emitir notas fiscais avulsas (gratuitas) e fazer a liberação de inscrição estadual e auditorias. 
Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências e instalações da Sefa, localizados em Redenção, Conceição do Araguaia, Santana do Araguaia, Santa Maria das Barreiras, Xinguara, Tucuruí, São Félix do Xingu e Ananindeua, no Pará; e ainda no Rio de Janeiro, São Paulo e Vila Rica (MT).
O trabalho operacional, que teve como base a cidade de Redenção, no Pará, contou com o acompanhamento pessoal do delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino, do diretor de Polícia do Interior, João Bosco Rodrigues, e do diretor de Polícia Especializada, delegado Silvio Maués.
Segundo o delegado Antonio Miranda, titular da Superintendência da Região do Araguaia Paraense, as investigações tiveram início em Conceição do Araguaia. Todo o trabalho investigativo contou com apoio do MPE, por meio da Promotoria de Justiça de Conceição do Araguaia, e as ordens judiciais foram expedidas pela Vara de Combate às Organizações Criminosas da Justiça do Estado, com apoio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MPE. 
A operação foi acompanhada pelo promotor de Justiça José Augusto Sarmento, do Gaeco, e Alfredo Amorim, de Conceição do Araguaia. Os agentes estiveram em 61 residências e 11 postos da Sefa no sul e sudeste do Pará. Durante a diligência, os policiais civis cumpriram mandado de busca e apreensão na residência de um casal de servidores da Sefa, em Redenção, onde chamou a atenção o alto padrão de luxo do imóvel, dotado de piscina e quadra de tênis com piso de saibro, e também a existência de diversos carros.
Corregedoria da Sefa acompanha o caso
A Secretaria de Estado da Fazenda foi informada da ação pela Polícia Civil nas unidades de Redenção e Conceição do Araguaia nesta quarta-feira (9), e já está estudando medidas para tornar o trabalho nas áreas de fronteira mais eficaz. Uma das propostas é a criação de um grupo de fiscalização volante, que seria deslocado para as ações de fronteira por períodos. “Temos avaliado a situação e desenvolvido ações para combater irregularidades, por meio da ação da Corregedoria Fazendária, que tem um grupo de disciplina e ética e outro de correição”, informa o titular do órgão, Nilo Noronha.
Atuaram na operação 160 policiais civis das Superintendências do Araguaia Paraense, Alto Xingu, Sudeste, Guamá, Tocantins, Caeté, Capim, Lago de Tucuruí, das Diretorias de Polícias do Interior e de Polícia Especializada, e ainda da Divisão Especializada em Meio Ambiente (Dema), Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), Divisão de Homicídios, do Grupo de Pronto-Emprego (GPE) e do Núcleo de Inteligência Policial. Os acusados vão responder pelos crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa, peculato (no caso dos servidores públicos), lavagem de dinheiro e crime contra a ordem tributária. 
O nome da operação "Quinta Parte" é uma referência ao livro de Gênesis 47, versículo 27 a 31, que aborda o repasse de 20% das rendimentos com as colheitas aos faraós, uma das primeiras referências à tributação citadas na Bíblia.
Com colaboração de Walrimar Santos - Ascom Polícia Civil
Texto:
Ana M. Pantoja

Emater promove feira em Santarém para incentivar formação de bancos de sementes
Durante toda a manhã desta quarta-feira (09), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) realizou no estacionamento do Escritório Local em Santarém, no oeste paraense, a 1ª Feira de Trocas de Sementes, que reuniu mais de 50 produtores cadastrados, incentivados a formar bancos de sementes.
Os organizadores da feira também querem que os produtores atuem como guardiões e doadores de sementes de várias espécies, desde condimentos até essências florestais, incluindo aquelas em processo de extinção.
O principal objetivo da iniciativa é divulgar a produção de sementes e envolver, cada vez mais, produtores e comunidades assistidos pela Emater. Os organizadores destacaram a importância do evento não somente para o fortalecimento da produção e preservação de material botânico, mas também como forma de contribuir para a diversificação na agricultura familiar em Santarém.
Texto:
Edna Moura

Envelhecimento saudável é tema de congresso científico internacional na Uepa

A Universidade do Estado do Pará (Uepa), a Faculdade Cosmopolita e a Rede Euroamericana de Motricidade Humana (REMH) promovem, no período de 11 a 13 de novembro, o IX Congresso Euroamericano de Motricidade Humana (CEMH), que tem como tema “Envelhecimento Saudável: Aspectos multidisciplinares de intervenção”. A nutricionista esportiva Paula Paraguassú, professora do Centro Universitário Celso Lisboa (RJ), abordará temas relacionados à nutrição dos idosos, como estratégias nutricionais no envelhecimento e a melhor alimentação para pessoas na terceira idade.
Outro tema a ser debatido por ela será estratégias nutricionais no tratamento da sarcopenia, a perda da massa muscular durante o envelhecimento. Segundo a especialista, essa perda prejudica os ossos, além de deixar o idoso mais vulnerável a quedas. “Uma estratégia importante para a prevenção é uma alimentação rica em fonte de vitamina D, fontes de cálcio, proteínas magras. É necessário o tratamento da nutrição junto com a Educação Física”, ressalta a professora.
A programação visa identificar e discutir as características, qualidades e condições determinantes para o desenvolvimento da motricidade humana; promover a troca de experiências, e oferecer oportunidade de atualização para os profissionais das mais diversas áreas da saúde.
Tecnologia - O evento ainda oferecerá aos participantes o que há de mais avançado em tecnologias para o cuidado com a saúde. Entre o que será exposto está o Leitor Dermatoglífico, desenvolvido pelo professor Rudy José Nodari Junior, doutor em Ciências da Saúde da Unoesc (Joaçaba-SC), e pelo engenheiro de software Alexandre Heberle. 
O Leitor captura as impressões digitais, identifica as combinações matemáticas das impressões e fornece informações científicas sobre capacidades biofísicas, como força, velocidade, coordenação motora, potência e resistência. O laudo elaborado a partir destas informações é uma ferramenta real e fundamental para a prescrição correta de exercícios físicos.
No caso de atletas, estas informações vão potencializar os resultados dos treinos. Para quem busca saúde e bem-estar, o laudo aponta quais exercícios físicos são mais indicados para obter resultados satisfatórios. O Leitor Dermatoglífico, também chamado de Salus Dermatoglifia, fornece as informações em aproximadamente 3 minutos. Em relação ao método tradicional, que utiliza lupa e contagem manual das linhas digitais, o Leitor Dermatoglífico é quatro vezes mais preciso e 10 vezes mais rápido. 
A programação do Congresso será sediada no Campus III da Uepa, na Avenida João Paulo II, em Belém, e contará com a conferência sobre “Como motivar os Idosos a desfrutar o treinamento de força e envelhecimento saudável”; minicursos sobre o Desenvolvimento da Cognição e Motricidade do Idoso pela dança de salão; Jogos Cooperativos para o Envelhecimento Saudável; Prevenção de quedas em idoso por meio do treinamento da capacidade de equilíbrio corporal na água, entre outros assuntos.
Inscrições - Para participar da programação é necessário se inscrever no site do evento (http://www.vestibularcosmopolita.com.br/portal/ix-congresso-euroamericano-de-motricidade-humana-2016/), até o dia da abertura. Para os estudantes é cobrada a taxa de R$ 100,00, com direito a três minicursos. Para profissionais, o valor é R$ 150,00, também com direito a três minicursos.
O Congresso terá ainda na programação o Simpósio Temático, em que intelectuais e cientistas designados pelas universidades que integram a REMH, e convidados pela Comissão Científica do Congresso, apresentarão temas em conferência magistral. Haverá também atividades institucionais, um espaço dedicado à Secretaria Geral da REMH, com ações paralelas ao Congresso Científico, em uma sala principal do evento. No Congresso Científico haverá apresentação das investigações e experiências profissionais, realizadas por professores e alunos das universidades da REMH.
Serviço: IX Congresso Euroamericano de Motricidade Humana (CEMH), em Belém, de 11 a 13 de novembro de 2016. Mais detalhes estão disponíveis no site da programação: http://www.vestibularcosmopolita.com.br/portal/ix-congresso-euroamericano-de-motricidade-humana-2016/pagina/programacao-do-congresso (Com informações de Elizabeth Debertolis).
Texto:
Renata P.

Estudantes manifestam preferência por Matemática no segundo dia de prova do SisPAE
O segundo dia de provas do Sistema Paraense de Avaliação Educacional (SisPAE ) no Pará, nesta quarta-feira (09), para medir o desempenho em Língua Portuguesa e Matemática, indicou que alunos da rede pública de ensino já não temem tanto questões dessas disciplinas. Participam da avaliação 564 mil estudantes do 4º e 8º ano dos Ensinos Fundamental e Médio de escolas públicas estaduais e municipais.
Desde o primeiro dia de prova, na terça-feira (8), os participantes já haviam se manifestado positivamente sobre a iniciativa. Nesta quarta-feira, estudantes da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio General Gurjão, no Bairro da Cidade Velha, expressaram a preferência por Matemática.
O aluno Davi Marques Silva, 09 anos, morador do Bairro do Jurunas, disser ser “apaixonado” pelo estudo dos números e gostar de “fazer conta”. Vitória Letícia Frota, 12 anos, também prefere "tabuada e operações”.
Ferramenta – Segundo Evandro Feio, coordenador do SisPAE, a avaliação sobre os dois dias de prova é positiva."Agora, com o final das provas, vamos trabalhar no diagnóstico da proficiência dos alunos. Nossa avaliação é positiva porque os estudantes entenderam a mensagem da Seduc (Secretaria de Estado de Educação) de que o SisPAE é uma ferramenta importante para se acompanhar o desempenho dos alunos, visando aprimorar as práticas pedagógicas nas escolas", ressaltou. Ele, que leciona Matemática, esteve antes da prova na Escola General Gurjão.
Os estudantes aprovaram a iniciativa da Seduc de aplicação das provas, cujas questões foram elaboradas pela Fundação Vunesp. Para a aluna Samili Oliveira, 09 anos, "essa prova é importante para a gente saber se estamos aprendendo mesmo as disciplinas".
Em geral, Língua Portuguesa e Matemática formam a base do aprendizado, e quem não domina essas disciplinas encontra dificuldade para assimilar outros conteúdos. Para a diretora da Escola General Gurjão, Jorgina Barros, é gratificante verificar o interesse dos estudantes em fazer a prova. “Ficamos muito satisfeitos com a participação deles e por demonstrarem gosto pela Matemática e pela Língua Portuguesa", disse a diretora.
Sensibilização - A coordenadora pedagógica da “General Gurjão”, Socorro Rocha, informou que foi feita uma campanha na escola para sensibilizar pais de alunos e os próprios estudantes para que não perdessem a oportunidade de fazer as provas do SisPAE. Nesse processo, a comunidade escolar chegou a produzir vídeos, semelhante ao que ocorreu no município de Marabá, no sudeste do Estado.
Os dados referentes às provas do SisPAE 2016, aplicadas em 4.105 escolas do Pará, serão trabalhados, agora, pela coordenação do Sistema. A previsão de divulgação do resultado é até o início de abril de 2017. “Os resultados levam um pouco mais de tempo para  ser divulgados porque é uma avaliação em larga escala. Não se calcula nota individual do aluno, e sim a média do conjunto de todos que realizam as provas, a chamada média de proficiência. Os resultados são enriquecidos pela análise do quanto os fatores contextuais interferem na aprendizagem dos alunos”, informou Evandro Feio.
Texto:
Eduardo Rocha

Parceria garante trabalho para 30 adolescentes que cumprem medida socioeducativa
A oportunidade de recomeçar a vida por meio de trabalho digno foi garantida a 30 adolescentes e jovens, a partir dos 14 anos de idade, que cumprem medida socioeducativa. A ação será possível graças à articulação entre a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), Fundação Papa João XXIII (Funpapa) e Ministério Público do Trabalho (MPT), marcada com reunião nesta quarta-feira (9).
“É uma oportunidade muito boa para buscarmos conhecimento. Agradecemos pela oportunidade, pelo voto de confiança e pela possbilidade de abrir novos caminhos”, relata um jovem de 18 anos, em cumprimento de medida socioeducativa há cinco meses, que vai trabalhar em um dos supermercados do Grupo Formosa.
A ação é fruto do Projeto Jovem Aprendiz, do MPT, no qual os adolescentes e jovens trabalham quatro horas diárias, em um turno que garanta a frequência na escola regular, requisito obrigatório para ser encaminhado pela Funpapa ou pela Fasepa para uma das vagas disponíveis. A seleção é feita após analise técnica da equipe das unidades socioeducativas.
A diretora de Atendimento Socioeducativo da Fasepa, Erondina Solto, diz que a ação é o momento de garantir uma experiência profissional aos meninos e meninas internos na fundação. “Representa uma oportunidade única para os adolescentes, porque é uma oportunidade para inserção no mercado formal. O Ministério Público, que fiscaliza as empresas, oportuniza também a empregabilidade desses jovens”, frisa.
A iniciativa partiu de um acordo judicial firmado com o Grupo Formosa, mas o procurador do Trabalho da 8ª Região José Carlos Azevedo afirma que o momento abre possibilidade para outras empresas se sensibilizarem com os jovens e adolescentes que estão no atendimento socioeducativo.
“É a colocação no mercado de trabalho de jovens com hipossuficiência social e econômica, com uma série de dificuldades na vida, gerando emprego e renda, sem, em hipótese alguma, descuidar dos estudos. Diante da vulnerabilidade que essas pessoas têm, surgiu a ideia de, partir de iniciativas compulsórias, sensibilizar as demais empresas para que voluntariamente elas procurem as instituições e estendam esse projeto para além”, finaliza.
Texto:
Luciana Kellen

Operação integrada Cavalo de Troia fiscaliza veículos na Alça Viária
O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) deflagrou nesta quarta-feira (9) a operação Cavalo de Tróia, cujo foco é a fiscalização de possíveis fraudes em documentos e roubo de veículos. A ação contou com efetivos das polícias Civil e Militar e rodoviárias federal e estadual.
Segundo o delegado Alexandre Calvinho, da delegacia de Marituba, a Rodovia PA-483, mais conhecida como Alça Viária, é uma rota usada por criminosos que roubam ou adulteram veículos. “Eles usam a rodovia principalmente com destino a municípios como Abaetetuba e Tucuruí e o sul do Pará. Nas operações temos recuperado tanto carros roubados como veículos montados com peças de desmanche (geralmente de outro carro roubado), o chamado cabrito. O cidadão precisa estar atento ao comprar um veículo, para que não venha a sofrer as sanções previstas em lei, caso compre um veículo fruto de roubo ou fraude”, frisa.
A ação também serviu como aula prática para certificação dos agentes no Curso de Enfrentamento à Fraude Veícular. Um dos instrutores, o inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Harley Queiroz, considera de extrema importância a capacitação do agente de trânsito. “O curso vai tornar o agente capaz de perceber qualquer falsificação ou adulteração, o que vai contribuir para que mais veículos sejam recuperados e, quem sabe, ajudar a diminuir essas ocorrências. Quanto mais o Estado fecha o cerco, o criminoso busca novas ferramentas e tecnologia de adulteração”, ressalta.
O diretor técnico e Operacional do Detran, Walmero Costa, confirma que a Alça Viária é rota de fuga de criminosos. “A escolha desta PA para a operação e a aula prática para a certificação dos agentes que participam da capacitação é justamente por ser uma via usada como rota de fuga pelos criminosos, pois geralmente eles têm como destino o sul do Pará”.
O caminhoneiro Silas Carcaioli aprovou a ação. “Para mim esse trabalho precisa ser rotineiro. Somos um dos principais alvo dos ladrões, e as operações dos órgãos de segurança com certeza inibem os assaltos”, disse. Durante abordagem a uma motocicleta, os agentes notaram a atitude estranha, tanto do condutor quanto do passageiro, e acionaram os policiais que, após a verificação, encontram uma arma .40, de uso exclusivo da polícia, e munições com os ocupantes do veículo. A dupla foi encaminhada à delegacia de Marituba.
O Curso de Enfrentamento à Fraude Veicular está sendo ministrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). O público-alvo são 50 agentes de fiscalização e operação de trânsito de municípios como Capanema, Abaetetuba, Altamira, Breves, Paragominas, Santarém, Tucuruí, Marabá, Parauapebas, Itaituba, Castanhal, Redenção e Conceição do Araguia. “O objetivoi é oferecer aos agentes o suporte nas ações fiscalizatórias com foco na fraude veicular devido o aumento dessa modalidade delituosa”, diz Walmero Costa.
O conteúdo programático contem, além de palestras e aulas práticas, disciplinas sobre os principais pontos de adulteração, modificações e técnicas de falsificação de documentos, sinais de falsificações em veículos e demais fraudes e oficina de investigação veicular. Os ministrantes da capacitação são o delegado Rafael Cecin e os inpsetores da PRF Harley Queiroz, Silvio Brito, Ana Luana.
Texto:
Aldirene Gama

Comissão Nacional de Combate à Violência no Campo discute processos fundiários
Uma pauta com 25 itens, envolvendo questões de terra nas jurisdições estadual e federal, está sendo discutida nesta quarta-feira (09), na sede do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), pela Comissão Nacional de Combate à Violência no Campo, vinculada à Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário, do governo federal. Desapropriação de terras para fins de reforma agrária, criação de assentamentos, disputa de terras públicas por trabalhadores rurais e pretensos proprietários, segurança pública e legislação ambiental foram algumas das temáticas em debate.
A reunião contou com a presença do ouvidor Agrário Nacional, Gercino Filho; do presidente do Iterpa, Daniel Lopes, e de representantes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará (OAB/PA), Ministério Público do Estado (MPE), Defensoria Pública, Universidade do Estado do Pará (Uepa), Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf) e outros representantes de movimentos sociais. “Queremos garantir que todo o processo de reforma agrária seja feito de forma harmônica, garantindo o direito de todos”, disse o ouvidor Gercino Filho.
A pauta formulada pela Ouvidoria Agrária Nacional inclui pendências que dependem da parceria entre os órgãos para que sejam solucionadas. Estiveram em discussão processos envolvendo as fazendas Estrela de Maceió, no município de Cumaru do Norte; JK, Bela Vista e Faiscão, em Ulianópolis; Landy, em São João do Araguaia; Pioneira/Cosipar, em Marabá; Cipó, em Santa Maria das Barreiras; Cedro, em Marabá; Rio Pardo, em São Félix do Xingu; Surubim, em Xinguara; Real Castelo, em Goianésia do Pará; Santa Maria, em Floresta do Araguaia; Peruano, em Eldorado do Carajás; Geresim, Santa Lúcia e Campo da Paz/Bananal, em Dom Eliseu; área do Japonês, em Santa Izabel do Pará; Santo Antônio e São Francisco, no Acará; Sopalm, em Benevides; São Tomás, em Tailândia; Porto Santo, em Viseu; Santa Maria do Ubituba, Granja América, 1º de Maio e Vitória do Livramento, em Santa Antônio do Tauá, e 13 de Agosto, em Santa Izabel do Pará.
Atenção especial - Outro item da reunião foi a possibilidade de o Iterpa instalar um escritório em Marabá para acelerar os processos ligados às terras estaduais. Daniel Lopes explicou que naquele município há poucas terras sob a jurisdição do Estado, por isso não vê necessidade de instalar uma unidade local, mas ressaltou que o Instituto vem avançando na parceria com as varas agrárias. Este ano foi publicada uma portaria estabelecendo atendimento especial às demandas judiciais que chegam ao Iterpa.
As reuniões da Ouvidoria Agrária Nacional acontecem periodicamente no Pará e em outros Estados, a fim de acompanhar os trâmites de vários processos nos tribunais de Justiça, Ministério Público e em órgão ligados à regularização fundiária e reforma agrária. Os movimentos sociais ligados à questão fundiária são informados dos encontros e participam dos debates.
Geralmente, os trabalhos se prolongam por uma semana, com reuniões a cada dia em um órgão, de acordo com as demandas dos processos. A representante da Fetraf, Ivonete Firmino, acompanha a reunião no Iterpa, que continua à tarde.
Texto:
Tânia Monteiro

Sectet oferta curso para formar profissionais da cadeia pecuária
A pecuária tem se firmado como um dos pilares da economia paraense. O Pará é o quarto maior produtor de carne do Brasil, com o quinto maior rebanho. Para elevar esse potencial e fortalecer a cadeia da indústria frigorífica, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) oferta pela primeira vez no Estado o curso de Magarefe, profissional responsável pelo preparo adequado da carne. A formação inicial e continuada integra o Programa Pará Profissional e é ofertada em Paragominas, no nordeste paraense, e Rondon do Pará, no sudeste.
Ao final de dois meses, os 80 alunos capacitados em quatro turmas, duas em cada município, estarão aptos a trabalhar com o abate adequado de bovinos e aves, o manejo de máquinas específicas para a função, a separação e limpeza de carcaças de animais (aves, bovinos, caprinos, ovinos e suínos), o tratamento de vísceras, o preparo, desossa e identificação de carnes para comercialização, entre outras funções relacionadas.

O conteúdo é ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e está em conformidade com as normas e procedimentos técnicos e de qualidade, segurança, higiene, saúde e preservação ambiental. A parte prática será ministrada nos ambientes industriais cedidos pelas empresas Fortefrigo e Frical, parceiras da Sectet. A expectativa é que ambos os frigoríficos possam empregar uma parte dos alunos formados e que os outros possam ser empregados em outras empresas da região.

O diretor de Educação Profissional e Tecnológica da Sectet, Luís Blasques, explica que, além do curso de Magarefe, a secretaria oferta ainda neste semestre, no âmbito do Pará Profissional, 55 cursos de diferentes modalidades, em 20 municípios. “Assim, esperamos contribuir para aumentar os índices de empregabilidade em todas as regiões do estado”, destaca.

O Programa Pará Profissional é coordenado pela Sectet e tem como principal finalidade ampliar, flexibilizar e dinamizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica em todo o Estado. O programa leva em conta as demandas sociais existentes, as vocações produtivas regionais e a necessidade de se criar maiores oportunidades de emprego para os cidadãos. O programa integra o Plano Estratégico de Desenvolvimento do Estado Pará 2030, que traça diretrizes elevar os índices de desenvolvimento social a partir do incentivo à verticalização das cadeias produtivas do Estado.
Texto:
Ana C. Pimenta

Aprovado projeto que cria o Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos do Pará
Vários projetos foram aprovados em redação final, por unanimidade, pelos deputados durante a Sessão Ordinária realizada na manhã desta quarta-feira (09/10), na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa)...

Leia o texto completo no site. Clique aqui. 
Texto:
Mara Barcellos

Uepa aplica domingo em três cidades o exame habilitatório em música
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) aplica neste domingo (13), em Belém, Santarém, no oeste do Estado, e Vigia, no nordeste paraense, o exame habilitatório de música, destinado aos candidatos inscritos no Processo Seletivo Seriado (Prise), terceira etapa, que optaram pelas vagas na licenciatura em Música. A lotação dos inscritos a disputarem as 54 vagas está disponível no site www.uepa.br/daa.
São duas provas, que começam às 8h: a teórico-prática, cujos assuntos versam sobre escrita musical, ditado rítmico-melódico e conteúdo musical; e a prática, com leitura musical e execução musical. O resultado do exame está previsto para o próximo dia 18. O Prise 2017 oferta 773 vagas para Belém e 1.078 para o interior. A Uepa reserva 50% das vagas a candidatos que cursaram o ensino médio em escolas da rede pública.
Estão inscritos no Prise terceira etapa 5.671 candidatos. Os cursos da área da saúde, ofertados em Belém, são os mais concorridos. Na condição de não cotista Biomedicina, com 24 candidatos para uma vaga, é o mais procurado, segundo de Fisioterapia, com 20,7 candidatos, e Medicina, com 18,6 concorrentes para uma vaga. Entre os cotistas, Medicina, com 9,4 candidatos por vaga, tem a maior concorrência. Em sguida, vêm Fisioterapia, com 7,8 candidatos por vaga, e Biomedicina, com 7,3 candidatos para uma vaga. A demanda completa pode ser vista no site da Uepa (www.uepa.br).
Texto:
Renata P.

Setur e Sesi promovem curso sobre alimentação para profissionais de turismo
Uma alimentação saudável, de baixo custo e que respeita as diferenças regionais. Esse é o objetivo do Programa Cozinha Brasil, que encerra nesta quarta-feira (09) um curso gratuito oferecido a proprietários de restaurantes e lanchonetes, vendedores de comida na rua e demais interessados, no município de Maracanã, no Polo Amazônia Atlântica. O evento é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), em parceria com o Serviço Nacional da Indústria (Sesi-PA), com apoio da Indústria de Produtos Alimentícios Hiléia.
Com reconhecimento internacional, a tecnologia social do Programa Sesi Cozinha Brasil vem promovendo cursos de curta e média duração. Além de receitas fáceis e saborosas, os alunos também aprendem a escolher os alimentos por seu valor nutritivo, preço e apresentação; a aproveitar integralmente os produtos, reduzindo o desperdício; a preparar refeições observando a limpeza e preservando o sabor e os nutrientes; a consumir alimentos em quantidade e condições de higiene adequadas, e a promover a melhoria da renda familiar.
A inclusão do “Cozinha Brasil” na capacitação de profissionais ligados à cadeia produtiva do turismo faz parte do cronograma de ações e parcerias do Programa Estadual de Qualificação Profissional do Turismo (PEQtur), coordenado e executado pela Setur, que é responsável pela realização dos cursos e pelo oferecimento a profissionais de diversos segmentos do turismo uma ferramenta capaz de aumentar a eficiência, aprimorar a qualidade dos serviços prestados e ampliar sua competitividade, favorecendo o produto turístico e contribuindo para o desenvolvimento do Estado.
Segundo o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, “o Estado do Pará precisa de capacitação, seja para exercer uma função como trabalhador, seja para empreender como empregador de outras pessoas, movimentando a economia, gerando emprego e renda”.
Maracanã é o 12º município a ser atendido pela parceria, destinada a capacitar profissionais que atuam, ou possam atuar, na cadeia produtiva do turismo. Ao final do curso, todos os participantes com presença em 75% das aulas recebem certificados e livros de receitas.
Mais informações pelos telefones (91) 3110-5026/ 3110-5062 ou e-mail qualificacaosetur@gmail.com. (Colaboração Liliane Marques).
Texto:
Israel Pegado

Festival Música na Estrada começa em Belém com concerto no Theatro da Paz
O Theatro da Paz, em Belém, e o Teatro Amazonas, em Manaus, duas expressões arquitetônicas do Ciclo da Borracha, se reúnem em um dos mais importantes projetos culturais da região Norte e Nordeste, o Festival Música na Estrada, que começa em Belém nesta quinta-feira (10), às 20h, com entrada franca.
Este ano, a sexta edição do Festival Música na Estrada promove um intercâmbio musical unindo a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), sob a batuta do regente Miguel Campos Neto, maestro que é destaque no cenário de música erudita nacional, e a Orquestra Amazonas Filarmônica, regida por Marcelo de Jesus, outra estrela do cenário nacional.
A OSTP, que este ano celebra 20 anos de fundação, abrirá o festival em Belém no Theatro da Paz, com repertório dedicado ao compositor alemão Ludwig van Beethoven. No concerto, estará, como convidado especial, o pianista brasileiro radicado em Budapeste (Hungria) Thiago Bertoldi.
No programa, a abertura de “Egmont, Op. 84”; o “Concerto para Piano e Orquestra, nº 3, Op. 37”; e a “Sinfonia nº 7 em Lá Maior, Op. 92”. O mesmo programa será mostrado pela OSTP, no dia 20 próximo, no Teatro Amazonas, em Manaus, às 19h. Será a primeira viagem para fora do Estado, com 52 músicos. A evolução da OSTP foi acompanhada de perto pelo maestro Miguel Campos Neto em 20 anos. Ele participou, em 1996, com 17 anos, da fundação da orquestra e a viu crescer, com a integração de mais músicos locais e com trabalhos cada vez mais complexos.
Formação – Maestro titular da orquestra desde 2011, ele destaca a base de músicos locais e a apresentação de repertórios cada vez mais complexos, com qualidade. “Nas primeiras obras que fiz aqui, a gente praticamente contratava uma orquestra porque eram muitos convidados. Praticamente 50% do grupo era de fora, e agora a base é local, com alguns convidados, também locais, que reforçam nossa atuação”, relembra.
Miguel também lembrou o período em que Belém não contava com nenhuma orquestra sinfônica na década de 1990, diferente de agora. “Saímos de uma época em que não tínhamos nenhuma orquestra e juntamos o que tínhamos à disposição, como militares, professores da Fundação Carlos Gomes e alunos. Eu era muito jovem na época, e aí surgiu a orquestra”, rememora.
“Estamos tentando reviver nosso brilho, aquele que chegamos a ter nas primeiras décadas do século XX, e fazemos isso com o nosso suor, colocando Belém em outra categoria de cidade. É um movimento que vai contra o fluxo que o mundo está passando. Em alguns lugares as orquestras sinfônicas estão fechando, e no Pará mais srugem”, completou.
Miguel Campos Neto é também regente da Orquestra Jovem Vale Música e da Orquestra Sinfônica Altino Pimenta, da Universidade Federal do Pará (UFPA), a qual ele vai reger no concerto em Macapá, no dia 25. Além disso, é maestro assistente da Orquestra Sinfônica Maestro Wilson Fonseca, de Santarém, no Estado, a qual ele rege em, pelo menos, dois concertos anuais.
Programação – O Festival Música na Estrada traz, este ano, três grandes orquestras para o público paraense e de fora do Estado. Além da OSTP, a Amazônia Jazz Band participa do evento, como também a Orquestra Sinfônica Altino Pimenta, que no intercâmbio musical tocará em Macapá, no dia 25 deste mês.
A Amazônia Jazz Band, com participação especial do saxofonista carioca Marcelo Martins, sob a regência de Nelson Neves, se apresenta no dia 22, no teatro Margarida Schivasappa, do Centur. O grupo também já fez, dentro do festival este ano, um concerto em Santarém, em outubro passado, tocando na Casa da Cultura. O festival traz também a dança, com o Corpo de Dança do Amazonas, que apresentará o programa “Sagração da Primavera”, também no Schivasappa, no dia 23. No dia 24, o Theatro da Paz recebe no palco a Amazonas Filarmônica, sob a regência de Marcelo de Jesus, que já regeu a OSTP em outros concertos.
Os músicos paraenses também podem participar das oficinas que fazem parte da programação do Música na Estrada. Entre os dias 21 e 23, os músicos da Amazonas Filarmônica Ihar Panchanka (viola), Edmilson Alves (oboé), Michel Arghirachis (fagote), Miroslava Krastanova (contrabaixo) e Assem Anguelov (trompa) ministram masterclass na Escola de Música da UFPA. No dia 22, os bailarinos Adriana Góes e André Duarte, do Corpo de Dança do Amazonas, ministram oficina na sede da Cia. Moderno de Dança. As inscrições podem ser feitas no site http://musicanaestrada.art.br/inscricoes/.
Serviço: Festival Música na Estrada, apresentação da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), regida por Miguel Campos Neto, com participação do pianista Thiago Bertoldi, quinta-feira (10), às 20h, no Theatro da Paz, Entrada gratuita, com distribuição de ingressos, a partir das 9h, no dia do concerto, na bilheteria do teatro.
Texto:
Dedé Mesquita

Susipe amplia oferta de vagas em programa de alfabetização a detentos
O Presídio Estadual Metropolitano I (PEM I) inaugurou, na terça-feira (8), o projeto para erradicação do analfabetismo “Tempo de Ler”. Dezessete internos irão participar das aulas para aprender a ler e escrever. A ação da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), em parceria com o Instituto Brasileiro de Educação e Meio Ambiente (Ibraema), tem como objetivo zerar o índice de analfabetismo no sistema prisional paraense.
Já em andamento em outras sete unidades prisionais, o projeto iniciou como piloto no Centro de Reeducação Feminino (CRF), em Ananindeua. Com o sucesso do programa, a Susipe, através da Coordenadoria de Educação Prisional (CEP), e o Ibraema (ONG que atua na educação de jovens e adultos) decidiram expandir o programa de alfabetização para demais unidades prisionais da região metropolitana e interior do Estado.
Vindo de uma família humilde e sem acesso aos estudos na infância, essa é a primeira vez que o interno Angelo de Sousa, 26, irá frequentar uma sala de aula. “Eu morava na beira do rio e não tinha escola por perto, era muito difícil para conseguir estudar. Mas hoje eu tenho que agradecer a Deus, em primeiro lugar, e a todos da Susipe que estão dando essa oportunidade para a gente. Meu sonho era aprender a ler e escrever e esse é um momento muito especial. Acredito que através dos estudos vou transformar a minha vida e melhorar minhas condições, espero sair daqui e poder conseguir um serviço e ajudar a minha família”, contou o interno.
Para as aulas, o Ibraema fez a doação de todo o material didático e assegurou a formação de internos com mais estudo (entre ensino médio completo ou superior) para atuarem como facilitadores, instrutores que ajudam no processo de aprendizado dos outros detentos. O conteúdo aplicado em sala utiliza uma metodologia, que tem como ponto de partida a vivência do aluno, com aulas específicas para o público adulto.
Durante a aula inaugural o interno Leandro de Matos, que será um dos três facilitadores no PEM I, falou sobre a importância de estudar. “Essa é uma oportunidade ímpar de podermos nos tornar pessoas melhores por meio da educação e do conhecimento. Não é vergonha assumir o analfabetismo, vergonha é não fazermos nada para mudar essa condição, então aproveitem essa oportunidade. Hoje o Brasil tem aproximadamente 13 milhões de analfabetos e só com chances como essa é que podemos mudar esse índice”, avaliou o interno.
“Nós sabemos que hoje a população carcerária é formada por pessoas com o ensino fundamental incompleto e analfabetos, e é a esses que o projeto quer atingir, buscando erradicar o analfabetismo do sistema prisional. Para nós da educação prisional isso representa um avanço enorme, para elevar ainda mais a taxa da educação, o que já vem ocorrendo desde 2010, na Susipe. Hoje temos mais de 2 mil presos em atividades educacionais, um aumento de mais de 30%”, explicou a gerente de ensino acadêmico da Susipe, Guilhermina Castro.
Atualmente, 828 detentos se declaram analfabetos no Pará (5,47% da população carcerária custodiada no Estado). No PEM I, mais de 90 internos estão envolvidos em atividades educacionais regulares, entre ensino fundamental e médio. Neste ano, a unidade contabilizou 71 detentos inscritos para fazer o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) para Pessoas Privadas de Liberdade (PLL) 2016.
Texto:
Timoteo Lopes




Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...