Total de visualizações de página

segunda-feira, novembro 16, 2015

NOTÍCIAS DO GOVERNO DO ESTADO NESTA SEGUNDA-FEIRA, DIA 16 DE NOVEMVRO



Turismo de eventos contribui com o desenvolvimento econômico do Estado
Uma atividade que resultou em 590 mil eventos, gerando 7,5 milhões de empregos diretos e indiretos, que totalizaram arrecadação superior a R$ 48,7 bilhões em impostos. Estes são os números do segmento turístico de negócios e eventos no Brasil, em 2013, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc), expostos no “X Turismo em Debate”, na tarde desta segunda-feira (16), no auditório do Instituto de Ciências Jurídicas da Universidade Federal do Pará (UFPA).
Os dados foram apresentados pela professora doutora Marlene Matias, docente da Universidade São Judas, autora do livro “Organização de eventos: procedimentos e técnicas”, durante a mesa redonda “Turismo de Eventos como atividade geradora de renda movimentando a economia local”, que teve a participação do secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes.
“O turismo de negócio e eventos é o conjunto de atividades turísticas decorrentes dos encontros de interesse profissional, associativas, de caráter institucional, científico e social. O evento não morre no encerramento. Ele gera frutos posteriores, que vão demandar outras ações e oportunidades, deixando sementes que vão ser colhidas posteriormente. É uma importante fonte geradora de receita e movimenta diversos segmentos econômicos”, disse Marlene Matias.
Ela revelou que o Brasil ocupa lugar de destaque no cenário internacional com o décimo lugar no ranking mundial dos países que mais organizam e recebem eventos, sendo 52% deles no Sudeste, 20% no Nordeste, 15% no Sul, 9% no Centro-Oeste e apenas 4% na região Norte. Segundo o levantamento da International Congress and Convention Association (ICCA), Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Reino Unido e França lideram a corrida global de captação e realização de eventos. “Eventos propiciam conhecer pessoas, ter contato e conhecer produtos de última geração, realizar negócios, solucionar problemas e trocar conhecimentos técnicos e científicos”, concluiu Marlene.
Adenauer Góes falou do papel dos centros de convenções na estratégia de desenvolvimento adotada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur). “O turismo de negócios e eventos é um segmento extremamente importante, num cenário e mercado bastante competitivo, que requer um nível de profissionalismo cada vez maior”, explica. “A captação de eventos é fundamental nesse processo, assim como a proatividade e empreendedorismo. Temos um grande diferencial, que é o fato de estarmos na Amazônia”, garantiu.
Em 2014, o Hangar Convenções e Feiras da Amazônia recebeu 288 eventos. O Governo do Pará trabalha agora na ampliação da oferta de equipamentos para eventos no estado com a construção dos centros de convenções de Marabá (com 94% da obra concluída) e de Santarém (projeto executivo), que somados fortalecem a presença do Pará na captação nos mercados regional e nacional.
Texto:
Israel Pegado


Delegacias da Mulher no interior do Estado recebem novas viaturas
O governador Simão Jatene entregou nesta segunda-feira (16) dez novas viaturas para atender Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deams) no interior do Pará. As chaves dos veículos foram repassadas às delegadas titulares dos municípios de Capanema, Castanhal, Abaetetuba, Marabá, Parauapebas, Breves, Soure, Redenção, Itaituba e Santarém. A entrega marcou o encerramento de seminário sobre as delegacias da mulher do Pará e ocorreu, no início da noite, na Delegacia Geral.

Estiveram presentes na ocasião o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Jeannot Jansen; o delegado geral, Rilmar Firmino; o comandante geral da Polícia Militar, coronel Roberto Campos; a delegada geral adjunta, Christiane Ferreira, e demais integrantes da Segurança Pública do Estado. O governador cumprimentou cada uma das delegadas titulares de Deams no interior do Estado.

Para Simão Jatene, o trabalho desenvolvido pelas Delegacias da Mulher no Pará é reflexo da determinação de lutar em prol de uma sociedade que está cheia de marcas e preconceitos, para torná-la mais justa e fraterna. "A violência, muitas vezes, é iniciada no seio da família", observou, ressaltando em conversa com os servidores públicos que a Segurança Pública avançou muito, tanto na Polícia Civil quanto na Polícia Militar, nos últimos anos.

Segundo a delegada Simone Edoron, titular da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis, da Polícia Civil, e responsável pela coordenação das Delegacias da Mulher no Estado, com as novas viaturas, toda a frota de veículos dessas unidades está renovada. Para a delegada Daniela Vasconcelos, titular da Delegacia da Mulher de Abaetetuba, que atende aos municípios da região do Baixo Tocantins, a nova viatura será muito útil para o atendimento às demandas da região, principalmente, para deslocamento até as áreas mais distantes do núcleo urbano da cidade. "Com essa nova viatura, vamos poder atuar mais na zona rural, onde as dificuldades de acesso às mulheres são grandes", destacou.
Texto:
Walrimar Santos


Salão do Livro do Baixo Amazonas teve movimentação de R$ 2 milhões
O VIII Salão do Livro do Baixo Amazonas, encerrado no último domingo (15), no Espaço Pérola do Tapajó, em Santarém, oeste paraense, recebeu público de mais de 120 mil visitantes e teve movimentação financeira de R$ 2 milhões em dez dias. Promovido pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), com apoio da Prefeitura de Santarém, é o maior evento literário da região e um dos maiores do interior da Amazônia. Este ano o escritor homenageado foi Ariano Suassuna e o país foi o Japão.
"O Salão do Livro sempre foi bem recebido em Santarém, onde temos público fiel. Fizemos uma programação bastante diversificada. Sabemos que Santarém é um polo universitário e tem grande patrimônio cultural na área da literatura e da música. Em todas as edições superamos a expectativa de público", afirma a coordenadora do VIII Salão do Livro, Andressa Malcher.
Mais de 110 mil livros foram comercializados nos 42 estandes da feira. “A participação foi intensa nas apresentações culturais, de cunho acadêmico, papo-cabeça, encontro literário, oficinas, visitas e comercialização nos estandes. Reflete o anseio por cultura e educação e o apreço por literatura da região do Baixo Amazonas”, disse o secretário de Cultura de Santarém, Nato Aguiar.
O acervo literário da feira foi representado por 220 editoras de todo o país. Foram 30 mil títulos expostos. Parte das vendas d livros ocorreu por meio do programa CredLivro, coordenado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). No total, 70% do crédito liberado foram usados pelos professores da rede pública estadual. Cada professor teve R$ 200 para comprar livros. A Universidade do Estado do Pará (Uepa) e as secretarias municipais de Santarém e Mojuí dos Campos também oferecem programa semelhante aos professores, no valor de R$ 150.
Segundo Andressa Malcher, em 2016 a feira fará 20 anos, junto com os 400 anos de Belém. Na vigésima edição, a Feira Pan-Amazônica deve ocorrer no fim do mês de maio e início de junho.
No domingo (15), a última atração cultural na área externa do Espaço Pérola do Tapajós foi o show "Fazer o Bem", coordenado pela escritora Bia Bedran, do Rio de Janeiro. No estande da Prefeitura de Santarém, a programação foi finalizada com o lançamento do livro “Agapito: o embaixador do Arapixuna”, organizado pelo diretor do Instituto Cultural Boanerges Sena, Cristóvam Sena.
Para o advogado Euler Ferreira, o Salão do Livro já pode ser considerado um dos maiores eventos literários do interior da Amazônia. "Eu que sempre acompanho o Salão do Livro e eventos do gênero desconheço outro desta grandiosidade. Uma iniciativa que deu certo e estimula leitura de boa qualidade e nos permite ter acesso a livros que só podem ser encontrados nos grandes centros ", avalia.
Marcaram presença no VIII Salão do Livro do Baixo Amazonas escritores paraenses como Antônio Juraci Siqueira, Heliana Barriga, Paulo Silber, Luciana Brandão, Neucivaldo dos Santos, Domingos Diniz, Eduardo Maurício Fonseca, Jairo Linhares, Odenildo Sousa, Vicente Filho, Pedro Guilherme, Elisanha Duarte e Anneli Valério, além de autores de renome nacional, como Júlio Maria – autor da biografia da cantora Elis Regina –, Domingos Diniz, Jussara Saldanha e Jamil Damous.
Texto:
Alailson Muniz


Seminário de preparação dos municípios ao Proturb
Data da Pauta:
17/11/2015 08:00:00
Expira em:
18/11/2015 12h00
Local:
Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (Ciic)
Endereço:
Avenida Almirante Barroso, 1.765, Marco
Contatos:
Coordenadora do Proturb, Semírames Silva: 98310-5482

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) faz, nesta terça (17) e quarta-feira (18), o último seminário de preparação dos municípios ao Programa Estadual de Ordenamento Territorial Urbano (Proturb). O evento já ocorreu nos polos Santarém, Castanhal e Marabá, onde capacitou 95 técnicos das prefeituras municipais para atuarem na elaboração ou revisão dos planos diretores. O programa é uma exigência de Lei Federal 10.257/ 01, do Estatuto das Cidades. Nos municípios que não elaborarem ou revisarem os planos diretores os gestores municipais estarão sujeitos à improbidade administrativa, ficando a prefeitura impedida de receber repasse de recursos. No Pará, 64 municípios já aderiram ao programa. Na programação, estão confirmadas participações de representantes do Iterpa, Fapespa, Imazon e Sipam.


Texto:
Izabel Cunha


Abertura da campanha pelo fim da violência contra a mulher
Data da Pauta:
19/11/2015 16:00:00
Expira em:
19/11/2015 18h00
Local:
Espaço São José Liberto
Endereço:
Praça Amazonas, s/n, Jurunas
Contatos:
Thays Del Rosário (Ascom Sejudh): 98141-7110

Nesta quinta-feira (19), a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio da Coordenadoria Estadual de Integração de Políticas para as Mulheres (Ceipm), abre a campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, que fará ações de caráter preventivo e educativo, visando uma mudança social, cultural e comportamental. O evento ocorre no Espaço São José Liberto, às 16h, com distribuição de panfletos com o tema central da campanha para o ano de 2015: “Tome atitude, quebre o silêncio. Denuncie a violência contra a mulher!”.
O evento de abertura é exclusivo para autoridades e imprensa. As demais atividades serão abertas ao público. A programação conta com palestras educativas e rodas de discussão sobre a Lei Maria da Penha nas escolas; sessão de cinema; seminário sobre direitos humanos da pessoa idosa; workshop com o tema "Traçando Identidade"; encontro de remanescentes quilombolas do município do Acará; seminário pelo dia de combate à Aids; seminário sobre a campanha do laço branco: homens pelo fim da violência contra a mulher; e ação de cidadania, que ofertará serviços com atendimento preferencial às mulheres.
Segundo a coordenadora estadual de Integração de Políticas para Mulheres, Maria Trindade Tavares, o objetivo da campanha é reforçar a mensagem de não tolerância à perpetuação de todas as formas de violência contra as mulheres. “A campanha vem para debater a forma e o grau de crueldade em que vêm ocorrendo os atos de extrema violência contra as mulheres. Esperamos firmar encaminhamentos que permitam uma grande mobilização desenvolvendo ações preventivas e educativas de enfrentamento a essa violência”, afirma.
Programação
19/11
Lançamento da campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”
Local: Espaço São José Liberto
Horário: 16h
23 e 24/11
Curso de formação de multiplicadores: dialogando sobre a aplicabilidade da Lei n° 11.340, de 7 de novembro de 2006 - Maria da Penha
Local: Senac (Avenida Serzedelo Correa, 279)
Horário: 8h às 12h
Como participar: fazer inscrição preenchendo formulário disponível no site da Sejudh (www.sejudh.pa.gov.br)
24/11
Feminicídio: Maria da Penha nas escolas
Locais: Auditório do Nied/ Escola Estadual Vilhena Alves/ Escola Estadual Deodoro de Mendonça
Horário: 8h às 17h
Evento exclusivo para os alunos das escolas estaduais
26/11
Seminário: Direitos humanos de pessoa idosa no contexto atual
Local: Auditório do Sindicato dos Médicos (Rua Boaventura Silva, 999, Umarizal)
Horário: 8h às 12h
Como participar: fazer inscrição preenchendo formulário disponível no site da Sejudh (www.sejudh.pa.gov.br) ou pessoalmente no dia do evento
27/11
Sessão de cinema. Exibição do filme "Loucas pelo fim da violência"
Local: Cine Olympia (Avenida Presidente Vargas, 918, Campina)
Horário: 15h
Evento aberto ao público
28/11
Seminário e workshop "Trançando Identidade"
Local: Hotel Goldmar (Rua Professor Nelson Ribeiro, 132, Telégrafo)
Horário: 8h às 22h
Evento aberto ao público
28 e 29/11
Encontro de remanescentes quilombolas do município do Acará: Pelo fim da violência contra a mulher
Locais: Comunidades quilombolas de Vila de Formosa, 19 do Massadranduba e do Ipitinga Miri, na zona rural do Alto Acará
Horário: 8h às 17h
Evento aberto ao público
30/11
Feminicídio: Maria da Penha nas escolas
Local: Senai (Travessa Quintino Bocaiuva, 1.588, Nazaré)
Horário: 8h às 17h
Evento exclusivo para alunos das escolas estaduais
1/12
Seminário pelo Dia de Combate à Aids
Local: Auditório da Faculdade da Amazônia (Faam), na Rodovia BR-16, km 7, 590
Horário: 8h às 12h
Evento aberto ao público
1 e 2/12
Feminicídio: Maria da Penha nas escolas
Local: Auditório do Nied/ Escola Estadual Vilhena Alves/ Escola Estadual Deodoro de Mendonça
Horário: 8h às 17h
Evento exclusivo para alunos das escolas estaduais
2/12
Culminância Maria da Penha nas Escolas
Local: Ufra/ Polo Pro Paz (Avenida Presidente Tancredo Neves, 2.501, Terra Firme)
Horário: 8h
Evento aberto ao público
3/12
Seminário: Campanha do Laço Branco: Homens pelo fim da violência contra a mulher
Local: Auditório da Unama Alcindo Cacela
Horário: 14h às 18h
Como participar: fazer inscrição pessoalmente na Combel/ Prefeitura de Belém
10/12
Ação cidadania
Local: Praça São Domingos de Gusmão, Rua São Domingos, Terra Firme
Horário: 8h às 13h
Evento aberto ao público
Texto:
Thays D. Rosario


Hospital do Baixo Amazonas dá orientações contra o câncer de próstata
O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, está empenhado na campanha Novembro Azul, que tem, entre outros objetivos, conscientizar a população masculina a fazer o exame preventivo do câncer da próstata. Atualmente, 118 pacientes estão em tratamento no hospital combatendo a doença.
A programação da campanha Novembro Azul começou no dia 6, quando a iluminação da fachada foi trocada – do róseo, em outubro, passou para o azul. No dia 13, o oncologista clínico Luiz Eduardo de Carvalho proferiu palestra sobre o tema para os acadêmicos residentes do hospital. Nesta quarta (18) e quinta-feira (19) serão dadas orientações e distribuídos laços azuis nas recepções do ambulatório e setores de imagem, quimioterapia e radioterapia.
Uma grande ação externa ocorre na sexta-feira (20), no Mercadão 2000, localizado na Avenida Tapajós, local de grande concentração popular na orla de Santarém. A Ação Azul, das 8h às 11h, incluirá palestras de conscientização sobre a prevenção do câncer de próstata, orientação sobre alimentos que contribuem para evitar o câncer e aferição de pressão arterial e índice de massa corpórea (IMC). Entre 2010 e 2013, o HRBA – administrado pela Pró-Saúde – Associação Beneficente e Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) – diagnosticou 177 novos casos de câncer de próstata.
Luiz Pereira de Sousa, 69 anos, está entre os pacientes atendidos. Ele descobriu que estava com câncer de próstata em abril passado, e em agosto iniciou o tratamento. “Tenho muito mais preocupação do que antes. Aconselho os amigos a se cuidarem, porque não é nada bom ficar na situação em que estou. É preciso ter uma rotina de exames preventivos para que não aconteça o que aconteceu comigo e com outros. A saúde é o maior presente que temos na vida”, diz ele, que é natural de Boa Vista (RR).
O HRBA é referência no tratamento oncológico na região oeste do Pará. “Além de dar assistência hospitalar, o hospital também atua em campanhas com a finalidade de divulgar informações que incentivem hábitos saudáveis de vida, sobretudo a alimentação e atividade física regular, bem como o acompanhamento rotineiro para que possamos fazer o diagnóstico precoce”, afirma o diretor geral do hospital, Hebert Moreschi. Para encerrar a campanha, a equipe de conscientização vai atuar, dia 26, em uma grande obra de engenharia da cidade, repassando informações aos trabalhadores.
Texto:
Joab Ferreira


CredCidadão chega à comunidade LGBT
Data da Pauta:
16/11/2015 10:30:00
Expira em:
17/11/2015 10h30
Local:
Sede do CredCidadão
Endereço:
Rua dos Mundurucus, nº 3852 (entre Tv. 14 de Abril e Tv. Castelo Branco)
Contatos:
Thays Del Rosário - Assessora de Comunicação (98141-7110)

Com o objetivo de conceder crédito para a criação, crescimento e consolidação de empreendimentos formais e informais, o CredCidadão do Governo do Estado beneficiará, pela primeira vez, 20 empreendedores da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) com o valor total de R$ 50 mil. A cerimônia de entrega para os projetos aprovados será nesta terça-feira, 17, às 10h30, na sede do CredCidadão em Belém.    
O Credcidadão é um programa de microcrédito destinado a atender a micros e pequenos empreendedores. Por meio da Gerência a Livre Orientação Sexual (Glos), vinculada à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), a comunidade LGBT conquistou o direito ao crédito que será dividido entre projetos da classe.
O gerente da Glos, João dos Santos, está satisfeito com a conquista e acredita no sucesso do programa. “Após um ano, esses empreendedores deverão devolver o valor. O que queremos é que na próxima edição seja concedido um valor maior, para que mais vagas sejam abertas e haja o incentivo a outros microempresários”, torce João dos Santos.
Apoio - A preocupação de órgãos estaduais com a comunidade LGBT já tem um histórico consolidado: o Centro de Referência e Núcleo de Direitos Humanos, criados pela Defensoria Pública do Estado; a Delegacia de Crimes Discriminatórios vinculada à Secretaria de Estado de Segurança e Defesa Social (Segup); a base de estatísticas de ações é de responsabilidade da Fundação Pro Paz; e o mais recente, o Ambulatório de Saúde para Pessoas Travestis e Transexuais do Pará, inaugurado em outubro, com atendimentos de psicologia, assistência social, nutrição, psiquiatria e enfermagem.  
Serviço
CredCidadão para a comunidade LGBT
Data: 17/11/2015 (terça-feira)
Local: Sede do CredCidadão, Rua dos Mundurucus, nº 3852 (entre Tv. 14 de Abril e Tv. Castelo Branco)
Horário: 10h30
Texto:
Thays D. Rosario


Fisioterapia é o curso mais concorrido no Processo Seletivo da Uepa
Os cursos da área da saúde – Fisioterapia, Biomedicina, Medicina e Licenciatura em Educação Física – são os mais concorridos no Processo Seletivo 2016 (Prosel) da Universidade do Estado do Pará (Uepa). O destaque vai para Fisioterapia, em Belém, nas categorias cotistas e não cotistas. Oito vagas são ofertadas aos cotistas, e cada uma é disputada por 349 inscritos. Na categoria não cotistas são 111 vagas, e dois candidatos disputam cada uma delas.
Entre os cotistas, o segundo curso mais concorrido é Biomedicina, em Marabá, com 212 vagas e 33 candidatos por vaga. Licenciatura em Educação Física, em Belém, ficou na terceira posição. São 195 inscritos na disputa para cada uma das dez oportunidades ofertadas pela universidade.
Na condição de não cotista, o curso de Medicina, em Marabá, ficou na segunda posição na concorrência. Cada vaga é pleiteada por 111 candidatos. Medicina, em Belém, conquistou a terceira posição, com 101,7 na demanda por vaga.
O Prosel 2016 oferta 1.710 vagas, distribuídas em 22 cursos de graduação. A novidade é que a partir deste ano a Uepa adota as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como critério de avaliação. Por isso, só concorre quem fez as provas do Enem, em 24 e 25 de outubro.
A Uepa reserva 40% das vagas a candidatos que cursaram o ensino médio em escolas da rede pública. Ainda será atribuído um bônus de 10% sobre a média aritmética das notas obtidas no Enem, aos estudantes que concluíram o ensino médio em escola pública do Pará. A comprovação dessas condições será feita no ato da matrícula. O candidato que não provar a veracidade das informações será eliminado do processo e perderá o direito à vaga e de se matricular.
Texto:
Renata P.


Uepa ministra aula inaugural da especialização em transporte hidroviário
A Universidade do Estado do Pará (Uepa), em parceria com a Associação dos Profissionais de Logística da Amazônia (Asplam), ministra nesta terça-feira (17) a aula inaugural da pós-graduação lato sensu em Transporte Hidroviário e Gestão Portuária. A aula ocorre às 19h, no Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT), localizado na Travessa Enéas Pinheiro, bairro do Marco.

O curso foi criado neste ano e, segundo o coordenador da especialização, Hélio Ferreira, atende a uma demanda por qualificação de mão de obra e planejamentos estratégicos para a região. “As hidrovias são pouco exploradas como modo de transporte no Brasil. Para operar uma hidrovia, você tem que criar um porto. Não se pode fazer um curso só de estrutura ou gestão hidroviária. É preciso combinar infraestrutura hidroviária e gestão portuária, para ser completo”, afirma.

Alguns fatores que potencializam a relevância do curso são a ampliação do canal do Panamá, o aumento dos investimentos no agronegócio do Estado e da região Norte, além do reconhecimento das vantagens de escoar produção de madeira, minério, gado e grãos. Segundo o presidente da Asplam, Alexandre Araújo, “o Pará é uma região estratégica no escoamento do agronegócio e de outras atividades, ele tem sido visado como vetor logístico. Necessita, portanto, de um modelo de logística próprio”.

O desenvolvimento regional faz parte dos debates do curso. Segundo o coordenador, o transporte hidroviário, além de ser estratégico, minimiza custos de manutenção de infraestrutura e reduz o consumo de combustíveis fósseis, usado no transporte rodoviário.

O curso é vinculado ao Departamento de Ciências Sociais Aplicadas, do CCNT. A ênfase está na capacitação e no fornecimento de ferramentas para a mão de obra local, apesar de maior parte dos profissionais hoje ser de outras regiões. “Por ser um curso que atende a uma demanda criada por poucas opções no país, há ainda muita gente de fora, porque eles não têm esses rios”, complementa Hélio. A previsão é que mais pessoas do Pará e do Norte ingressem nas próximas turmas.

Serviço: aula inaugural da especialização em Transporte Hidroviário e Gestão Portuária da Uepa. Terça-feira (17), às 19h, no Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT), na Travessa Enéas Pinheiro, 2626, Marco.
Texto:
Ize Sena


Programa de Ordenamento Territorial Urbano faz seminário para municípios
O Programa Estadual de Ordenamento Territorial Urbano (Proturb) faz, nesta terça (17) e quarta-feira (18), no auditório do Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (Ciic), na Avenida Almirante Barroso, novo ciclo de palestras e oficinas destinado aos municípios no preparo do diagnóstico da realidade municipal visando à elaboração e revisão dos planos diretores municipais. O plano é uma exigência da Lei Federal 10.257/ 01, do Estatuto da Cidade.
Este será o último seminário dessa etapa de oficinas e palestras que ocorre no polo Belém, destinado aos 22 municípios da região do Marajó, Tocantins e região metropolitana e também aos representantes dos municípios que já aderiram ao programa e que, por algum motivo, deixaram de participar das oficinas em seus respectivos polos. O evento marca o encerramento do ciclo de capacitação da segunda etapa de apoio técnico.
Em todo o Estado já houve três ciclos de palestras e oficinas nos polos de Santarém, Castanhal e Marabá, onde foram capacitados 95 técnicos de 27 municípios. Em todas as capacitações do programa, participam representantes dos órgãos estaduais e municipais diretamente ligados às ações exigidas pelo Proturb, entre eles Fapespa, Cohab, Iterpa, Sipam e Sedop, além das associações e consórcios municipais.
A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) é a principal protagonista no repasse de informações técnicas aos representantes municipais, para que preparem seus planos e, dessa forma, possam estar aptos à captação de recursos federais e implementar projetos que promovam a integração regional e reduzam as desigualdades sociais. Nos municípios que não elaborarem ou revisarem os planos diretores, os gestores municipais estarão sujeitos à improbidade administrativa, ficando a prefeitura impedida de receber repasse de recursos. No total, 64 municípios já aderiram o programa no Estado.
Programação
Terça-feira, 17/11
Manhã – 8h ao meio-dia
Palestra 1 - “A integração regional e a redução das desigualdades nas regiões nordeste do Pará”, com Ingrid Souza, da Sedop
Palestra 2 – “A importância do planejamento urbano participativo municipal para a gestão municipal”, com a coordenadora do Proturb, Semírames Silva
Tarde – 13h às 17h: Orientações para o diagnóstico da realidade municipal; Orientações para elaboração de mapas temáticos
Quarta-feira, 18/11
Manhã – 8h ao meio-dia
Palestra 3 - “Diagnóstico socioeconômico e ambiental da região de integração do Marajó, Tocantins e RMB”, com Geovana Raiol Pires, da Fapespa
Palestra 4 - “Geotecnologias aplicadas à gestão territorial municipal”, com Carlos Tamasauskas, do Sipam
Palestra 5 - “A questão da regularização fundiária urbana plena e o plano diretor”, com Maria Alzenora de Almeira, do Iterpa
Palestra 6 - “Desafios da regularização fundiária no Pará”, com Dário Cardoso Júnior, do Imazon
Texto:
Izabel Cunha


Caminhada abre semana comemorativa ao dia nacional do doador de sangue
Neste sábado (21), a Fundação Hemopa dá início à semana comemorativa pelo dia nacional do doador voluntário de sangue, com a “Caminhada pela Vida”, que reunirá servidores, doadores, familiares, amigos e instituições parceiras, com o objetivo de sensibilizar a população do Estado para a campanha mais importante do calendário da hemorrede brasileira e, assim, suprir estoque estratégico para abastecimento da rede hospitalar no fim de ano, quando aumenta a solicitação de transfusão, especialmente, em hospitais de grande porte conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS). A campanha se estende até o dia 28. A meta será de 250 coletas por dia.
A concentração da caminhada será às 7h, na Praça Batista Campos. Os participantes deverão levar café e leite em pó, que serão doados para pacientes carentes atendidos pelo hemocentro, durante confraternização. O percurso compreenderá a Rua dos Mundurucus, Benjamin Constant, Governador José Malcher, Assis de Vasconcelos, Osvaldo Cruz, Presidente Vargas, Serzedelo Correa e Caripunas até a sede do hemocentro.
A ação tem a parceria do Núcleo de Esporte e Lazer da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), cujos profissionais serão responsáveis pelo aquecimento pré-caminhada. O grupo Pará Moto Clube também dará apoio durante evento. Segundo a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, é a primeira vez que a instituição promove caminhada na abertura da campanha “Eu sou sangue bom”, para estimular não apenas a doação voluntária, como também a prática de atividade física para a saúde e bem-estar dos doadores de sangue.
“Convidamos a população em geral para participar desse momento tão importante da campanha, que vai possibilitar o atendimento satisfatório da demanda transfusional em nosso Estado, que no fim de ano, que aumenta em função dos períodos festivos e excessos cometidos”, diz a gerente, informando que atualmente o Hemopa faz uma média 200 doações diariamente, quando o ideal seria 300. O atendimento é efetivado por causa do fracionamento da bolsa em hemocomponentes, que ajuda a salvar até quatro pessoas com apenas com uma doação de sangue. No Dia do Doador, o Hemopa abrirá mais uma sala de coleta, no espaço do ambulatório, com 14 cadeiras, que somará um total de 28, para agilizar o atendimento.
Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que pese acima de 50 quilos e que tenha entre 16 e 69 anos. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum – ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, basta ser saudável e ter entre 18 e 55 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto.
Programação
Dia 21, às 9h – Lançamento com caminhada solidária. Saída da Praça Batista Campos com percurso até a sede da Fundação Hemopa
Dia 23, às 9h – Culto ecumênico com apresentação do coral do Hemopa para doadores, parceiros e servidores, na sede da Fundação Hemopa
Dia 24, às 9h – Oficina do projeto Doador de Sangue do Futuro com equipe docente de escolas parceiras, no auditório da Fundação Hemopa
Dia 25, das 7h30 às 18h – Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. Estandes de orientação em parceria com entidades públicas e privadas. Bolo de parabéns ao doador. Apresentação do coral do Hemopa. Local: Fundação Hemopa.
Dias 26 e 27, das 7h30 às 18h – Recepção de caravanas solidárias, na Fundação Hemopa
Dia 28 – Ação cidadania para doadores de sangue. Emissão de carteira de identidade, em parceria com Policia Civil. Serviços de beleza. Local: sede da Fundação Hemopa. Horário: 7h30 às 17h.
Serviço: o Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.
Texto:
Vera Rojas


Hospital Geral de Tailândia faz programação pelo dia mundial do diabetes
Em comemoração alusiva ao Dia Mundial do Diabetes, festejado no último sábado (14), o Hospital Geral de Tailândia (HGT), no nordeste paraense, promove nesta quarta-feira (18) ação educativa e oferta de serviços aos funcionários, usuários, acompanhantes e comunidade em geral. A ação visa contribuir para a redução de casos da doença que,segundo a Federação Internacional de Diabetes, afeta mais de 400 milhões de pessoas no mundo.
Durante todo o dia, a equipe multidisciplinar do hospital faz teste de glicemia capilar e aferição de pressão arterial para diagnóstico precoce, em parceria com a prefeitura municipal. Usuários com alteração nos testes serão encaminhados para atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS). Os exames serão feitos em tendas cedidas pela administração municipal. No Brasil, o número de casos da doença preocupa: cerca de 14 milhões de pessoas são portadores de diabetes, e 500 novos casos são descobertos por dia.
Segundo o diretor executivo do HGT, José Batista Luz Neto, a campanha também tem o objetivo de diagnosticar os indivíduos que desconhecem ter diabetes ou hipertensão. “Vamos orientar sobre os cuidados com a saúde, alimentação saudável e importância da atividade física. Sugerir mudança no estilo de vida”, diz, informando que este ano a ação é destinada a pessoas com mais 25 anos e usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS).
O Diabetes Mellitus é uma doença do metabolismo da glicose causada pela falta ou má absorção de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas e cuja função é quebrar as moléculas de glicose para transformá-las em energia a fim de que seja aproveitada por todas as células. A ausência total ou parcial desse hormônio interfere não só na queima do açúcar como na sua transformação em outras substâncias (proteínas, músculos e gordura).
A Hipertensão Arterial Sistêmica e o Diabetes Mellitus constituem os principais fatores de risco para as doenças do aparelho circulatório. A primeira está relacionada a 80% dos casos de acidente vascular encefálico e 60% dos casos de doença isquêmica do coração. Entre as complicações mais frequentes decorrentes do diabetes estão o infarto agudo do miocárdio, insuficiência renal crônica, amputações de pés e pernas, cegueira definitiva, abortos e mortes perinatais. O Hospital Geral de Tailândia fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo telefone (91) 3752-3121.
Texto:
Vera Rojas


Unidade da Sespa realiza atividades em alusão ao Dia Mundial de Combate à Diabetes
Profissionais da Unidade de Referência Materno Infantil (Uremia), vinculada à Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) concluíram nesta segunda-feira (16) uma série de atividades em alusão ao Dia Mundial de Combate à Diabetes, com o objetivo de alertar os usuários e a comunidade sobre o risco de agravamento da doença e as complicações que podem ser desencadeadas, como cegueira, amputações e falência renal, além da possibilidade de sobreviver com sessões de hemodiálise.
A ação foi também sugerida pela Sespa, a partir da recomendação do tema “Vida Saudável e Diabetes”, adotado para a campanha deste ano pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) juntamente com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Com isso, boa alimentação, prática de atividade física e educação em Diabetes melhoram a qualidade de vida e podem evitar complicações da doença. “O nosso maior desafio é conseguir um estilo de vida mais saudável. Esclarecer à população que diabetes não é doença de idoso, orientar os pais para que comecem desde cedo a estimular os filhos à prática de atividade física, a não fumar e a se alimentar de forma saudável, pois é muito mais difícil modificar hábitos em adultos”, explica em nota técnica a coordenadora estadual de Doenças Crônicas Não Transmissíveis, Sílvia Corrêa.
Na programação temática desenvolvida pela Uremia, equipe formada por estagiários dos cursos de Enfermagem, Nutrição e Psicologia se juntaram aos servidores da Unidade para acolher a população que procurou os serviços de aferição de pressão arterial, mensuração de glicemia capilar Antropometria/Índice de Massa Corporal (IMC) e avaliação nutricional. “Essas ações auxiliam o desenvolvimento da promoção à saúde e contribui para a redução da mortalidade associada à hipertensão arterial e da Diabetes Mellitus”, lembra a médica Fernanda Laredo, que junto com Lena Garcia desenvolveu uma roda de conversa que repercutiu as ações que despertam a atenção das pessoas para o cuidado com a saúde.
De acordo com dados do Sistema do Programa Hiperdia, o Sishiperdia, mulheres com idade entre 55 e 59 anos compreendem um grupo de cerca de 60% dos diabéticos. A faixa etária mais atingida pelo público masculino é de 60 a 64 anos. Embora preocupantes, as estatísticas omitem a taxa de subnotificação de casos, uma vez que há milhares de pessoas que procuram tratamento em rede particular, além daquelas que desconhecem ter a patologia. Por conta disso, o Dia Mundial de Combates ao Diabetes, chama atenção da população para os cuidados com a saúde e a importância do controle dessa doença, conforme alerta a coordenadora do Departamento de Doenças Crônicas da Sespa, Silvia Corrêa.
Para escapar da realidade de um leito hospitalar, é preciso que a população fique atenta à fadiga, perda de peso repentina, sede excessiva, problemas oculares e vontade de urinar com frequência – que são os principais sintomas do diabetes. O atendimento inicial ao portador da doença ocorre nas unidades de saúde do município de sua residência, através do programa Hiperdia. O programa é oferecido em 1.898 UBS espalhadas pelos 144 municípios paraenses, além de 919 estratégias do Programa Saúde da Família (PSF). Para se cadastrar nele, basta ter em mãos um documento de identidade com foto e comprovante de residência. Somente em 2013, 287 novos pacientes iniciaram o tratamento no programa no Estado – 62 pessoas a mais que o registrado no ano anterior.
Em casos mais complexos, os pacientes são encaminhados aos centros de especialidades que na região metropolitana são as unidades de referência da Presidente Vargas e Hospital Barros Barreto. No interior, as referências são os hospitais regionais. A Sespa informa que apoia os municípios em relação à distribuição de material educativo para as campanhas e capacitação dos profissionais de saúde da rede básica para o atendimento e cuidado do portador de diabetes.
Somente casos mais graves e complexos do diabetes tipo I e tipo II (dificuldade de ação da insulina) serão de referência. No Pará, o Hospital Universitário João de Barros Barreto é referência em Endocrinologia e Diabetes, prestando assistência ambulatorial e hospitalar a pacientes que apresentam descontrole e agravamento da doença.
Remédios - Quanto à medicação gratuita para controle do diabetes, são 20 mil farmácias e drogarias privadas credenciadas em todo o país, oferecendo o programa “Saúde tem não preço”, instituído pelo governo federal em 2011. Os remédios podem ser retirados nas farmácias com o selo da Farmácia Popular do Brasil. Para pegar o remédio, a pessoa só tem que levar a identidade, o CPF e uma receita médica que tenha sido avaliada no máximo em 120 dias, independente de ter sido prescrita por um médico da rede pública ou por médico particular. Idosos ou pessoas com dificuldade de locomoção podem ser representados por um responsável com procuração.
Texto:
Mozart Lira


Vice-Governador prestigia posse do novo presidente do Banco da Amazônia
O engenheiro agrônomo Marivaldo Gonçalves de Melo, 51 anos, é o novo presidente do Banco da Amazônia. Ele tomou posse na manhã desta segunda-feira, 16, em cerimônia realizada na sede do banco, em Belém, e que reuniu governadores, senadores e prefeitos dos Estados que fazem parte da Amazônia Legal. O vice-governador do Pará, Zequinha Marinho, prestigiou a cerimônia, representando o governador Simão Jatene.
O novo presidente assume o cargo no lugar de Valmir Pedro Rossi, que estava à frente da instituição desde fevereiro de 2013. O engenheiro agrônomo é o primeiro presidente do Banco da Amazônia que iniciou a carreira na própria instituição, acumulando mais de 16 anos de serviços prestados ao banco.
Em 1999, na agência de Sena Madureira, no estado do Acre, Marivaldo Gonçalves começou a carreira profissional no Banco da Amazônia. Na unidade no Norte do País, ele assumiu a função de engenheiro agrônomo e, em seguida, exerceu o cargo de gerente da mesma unidade. Em 2006, assumiu a Superintendência Regional do Banco da Amazônia no Acre e, em 2011, em Santarém, no Pará, assumiu a Superintendência do Pará II. Já em 2013 foi designado para a Superintendência Regional do Tocantins, onde permaneceu até então.
“O Banco da Amazônia tem cumprido sua missão no Estado. Marivaldo Gonçalves é o primeiro presidente de carreira a chegar a esse cargo. Acredito plenamente no sucesso do seu trabalho, ao fortalecer a cada dia a instituição em prol do desenvolvimento regional”, destacou o vice-governador Zequinha Marinho, que complementou ao afirmar que “para ter uma região forte, é necessário ter um banco forte, por isso acredito na competência do novo presidente para guiar esta instituição”.
Texto:
Governo do E. do Pará


Estudantes da rede pública farão provas do SisPAE nesta semana
Cerca de um milhão de estudantes de toda a rede pública estadual e alunos de escolas municipais de 141 municípios farão provas do Sistema Paraense de Avaliação Educacional (SisPAE) nos dias 18 e 19 deste mês. O SisPAE, organizado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), serve como instrumento estratégico para que a gestão escolar pública obtenha informações detalhadas e de forma anual acerca da assimilação de conteúdos por parte dos estudantes e dos fatores que interferem no processo ensino-aprendizagem nas unidades escolares.
Em parceria com a Seduc, a Fundação Vunesp atua como avaliador externo no SisPAE. No processo serão aplicadas provas de Língua Portuguesa e de Matemática. A partir dessas informações, são planejadas ações específicas para reforçar a apropriação de conteúdos por parte do alunado.
Farão provas os estudantes do 4º e 5º anos do Ensino Fundamental (9 anos); de 7ª e 8ª séries do Ensino Fundamental (8 anos), de todos os anos do Ensino Médio, de Casas Familiares Rurais e do Ensino Médio Integrado/Educação Profissional. A coordenadora do SisPAE, Conceição Brayner, informa que são mais de 4 mil escolas mobilizadas para a participação dos estudantes nas provas.
“Os gestores já foram mobilizados, recebendo o material das avaliações nas escolas; fizemos o treinamento com os aplicadores e supervisores para que todo o processo ocorra dentro de uma padronização e também considerando o sigilo dos instrumentos e a responsabilidade dos aplicadores”, afirmou Conceição.
Provas – Na quarta-feira, 18, os estudantes do 4º e 5º anos do Ensino Fundamental (9 anos) farão prova de Língua Portuguesa. Na quinta-feira, 19, também para os alunos do 4º e 5º anos haverá prova de Matemática e preenchimento de questionário (avaliação de contexto reunindo informações sobre a prática pedagógica da escola, o processo metodológico do processo ensino-aprendizagem e dados referentes à proficiência dos estudantes).
Para os estudantes da 7ª e 8ª séries do Ensino Fundamental (8 anos) e do 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio, no dia 18, haverá provas de Língua Portuguesa e de Matemática e também o preenchimento do questionário. As provas serão realizadas das 8h às 11h30, das 14 às 17h30 e das 19h às 22h30, de acordo com o turno de cada estudante.
Evolução - “Os estudantes devem participar desse processo nos dias 18 e 19 em função da avaliação da proficiência. A escola deve acompanhar e a Secretaria monitorar o desenvolvimento das habilidades previstas para cada ano/série no programa pedagógico. Isso faz parte, hoje, de todo e qualquer processo de avaliação em larga escala e também mesmo da avaliação interna da escola”, afirmou Conceição Brainer.
“Nós precisamos evoluir no processo ensino-aprendizagem e a avaliação nos dá um diagnóstico de como está esse processo, para fazermos ajustes e melhorar cada vez mais pedagogicamente”, completou a coordenadora.
Texto:
Eduardo Rocha


Indústria paraense tem segundo melhor desempenho do país em setembro
A atividade industrial do Pará atingiu um crescimento de 6,2% em setembro de 2015, conforme a análise da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa) em seu Informe Técnico da Indústria.
Segundo o estudo, este é o segundo melhor desempenho nos últimos cinco anos, tendo como principal causa o aumento da produção da Indústria Extrativa em 8,6%, deixando o Pará com o segundo melhor desempenho no mês, ficando atrás somente do Espírito Santo (11,3%) e à frente do Mato Grosso (3,2%).
O bom desempenho da Indústria Extrativa se explica pelo crescimento da produção de minério de ferro, mesmo com o preço da tonelada dessa commodity estar em baixa no mercado internacional. Somente em Carajás a expansão da produção chegou a 9,7% e as exportações atingiram a marca de 12,59% no acumulado de 2015 em comparação com 2014, evidenciando o aumento da demanda internacional.
No que diz respeito à Indústria de Transformação, a fabricação de celulose, papel e produtos de papel registrou crescimento de 115,4% na sua produção e o segmento de fabricação de produtos alimentícios teve incremento de 1,3%, saldo positivo se comparado aos -3,6% do mesmo período em 2014.
ICMS e Empregos
O bom desempenho dos setores industriais do Pará provocam reflexos positivos tanto no que diz respeito à arrecadação de impostos quanto na geração de empregos.
Na comparação com 2014, no acumulado de 2015 a arrecadação do ICMS no estado chegou ao montante de R$ 1.730.632 milhões, R$ 267.606 mil acima dos R$ 1.463.026 milhões do ano anterior, uma variação de 18,29%.
Já em relação à geração de empregos, tanto a Indústria Extrativista quanto a de Transformação tiveram setores que se destacaram na criação de postos de trabalho formais. Na Extrativa Mineral, por exemplo, o saldo de empregos foi de 229 vínculos, mesmo quadro positivo observado nas indústrias de transformação de Alimentos e Bebidas e na de Produtos Farmacêuticos, Veterinários e Perfumaria que fecharam o período com saldos de 1.421 e 875 novos contratos formais respectivamente.
Informe Técnico
O Informe Técnico da Produção Industrial paraense, produzido pela Fapespa, é elaborado a partir dos resultados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com uma análise do comportamento da indústria paraense no mês de setembro de 2015, baseada no resultado do Índice de Produção Física Industrial, desagregado por setor, além de outras informações afins.
Para acessar o Informe Técnico da Indústria de setembro/2015 clique aqui.

Texto:
Helen Barata


Equipe de Rondon do Pará quer se manter na elite do handebol feminino
Já estão em Londrina, no Paraná, os atletas da delegação do Pará que irão disputar as modalidades coletivas da categoria B, de 15 a 17 anos, nos Jogos Escolares da Juventude. Entre os que tentarão garantir medalhas para o Estado, a equipe de handebol feminino da escola estadual Dionísio Bentes, de Rondon do Pará, destaca-se por ser a única de uma escola pública paraense, que já está entre as oito melhores do Brasil, mas com o desafio de vencer os adversários da elite do handebol feminino brasileiro da primeira divisão.
"Vamos ter os adversários mais difíceis, com os melhores atletas do Brasil, das melhores escolas particulares, mas como todos que chegam para uma competição, nós queremos ganhar e nos manter na primeira divisão, mesmo sabendo que vamos enfrentar muitas dificuldades ", avaliou o técnico da equipe de handebol feminino, Antônio Fernandes.
Para se classificar e garantir medalhas, a equipe do Pará terá que enfrentar adversários de alto nível técnico e estar entre os dois primeiros colocados de cada grupo. São dois grupos de quatro equipes que jogarão entre si, em três partidas, na primeira fase da competição. "Essa competição é uma incógnita. Sabemos que elas vão enfrentar equipes fortes, mas isso também nos motiva pois já estamos acostumados a enfrentar desafios", disse.
O primeiro jogo ocorre às 9h45 desta terça-feira, 17, em Londrina, quando Rondon do Pará enfrentará o atual campeão brasileiro dos Jogos Escolares a Juventude e o vice-campeão mundial, o time da escola Castro Alves, do Espírito Santo, que em 2017 irá representar o Brasil no mundial dos Jogos Escolares, na França. O segundo jogo será com uma equipe novata, mas forte, de São Paulo e o terceiro, com  uma equipe da Paraíba, que é treinada pelo técnico da Seleção Brasileira de Handebol Juvenil.
"Esse ano vai ser mais difícil porque vamos jogar com equipes de elite, de escolas com mais recursos que não enfrentam o mesmo cansaço que a gente, que pega mais de 40 horas de ônibus para chegar até aqui, mas estamos com um time muito confiante e preparado para ganhar", disse a canhotinha  Jhefinir Reis, de 17 anos, que também espera mais uma vez ganhar a visibilidade dos treinadores da Seleção Brasileira de Handebol.
Medalhas - O Pará já conquistou quatro medalhas nas modalidades individuais, todas de escolas públicas estaduais, garantidas pelo bom desempenho da nadadora Ana Sofia Valente, da escola Pedro Amazonas Pedroso, que levou para casa as medalhas de ouro e prata, na prova dos 50 metros e 100 metros peito, respectivamente. No judô, a estudante da escola Paes de Carvalho, Ana Beatriz Pinto, garantiu medalha de bronze e, no ciclismo, a medalha de prata ficou com estudante da escola José Veríssimo, Otávio Henrique.
Os Jogos Escolares da Juventude iniciaram no último dia 12, com as competições nas modalidades individuais de atletismo, ginástica rítmica, ciclismo, judô feminino, luta olímpica, tênis de mesa e xadrez. A delegação do Pará, composta por 176 participantes, foi representada por 54 atletas das modalidades individuais e agora tem 84 atletas das modalidades coletivas que disputarão entre os dias 17 e 21 de novembro, as provas de basquetebol, futsal, handebol e voleibol. Os atletas paraenses foram selecionadas nas etapas regionais e estaduais realizadas pela Secretaria de Estado de Educação, por meio do Núcleo de Esporte e Lazer.
Texto:
Julie Rocha


Cosanpa faz reparo no Complexo Bolonha e adutora da Augusto Montenegro
A Companhia de Saneamento do Pará executou, neste domingo, 15, serviços de manutenção na subestação elétrica na central do Complexo Bolonha. Foi feita a reativação do sistema, com troca de cabos elétricos e ajustes. A religação foi às 17h:10 e a distribuição começou por volta das 18h:15, contando com 15 trabalhadores no local.
Também estava programado o reparo definitivo na adutora da Augusto Montenegro, que teve trecho prejudicado durante as obras do BRT no dia 30 de outubro. No local, 13 trabalhadores fizeram cortes de dois metros para instalar duas juntas mecânicas e assim usar 1,80m de tubo ferro fundido de 90ml para a recompor a avaria. A captação brutal foi religada por volta das 17h:30.
Texto:
Andrea Cunha


Emater se prepara para a 2ª Ceater em 2016
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) iniciou semana passada, uma mobilização visando a participação da empresa na realização da 2ª Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária (2ª Ceater), prevista para o período de 12 a 14 de abril de 2016, em Belém, sob a responsabilidade conjunta do Governo do Pará, através da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), e Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário (DFDA/Pa); e coordenação do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRS/Pa). O evento terá o objetivo de definir estratégias e ações prioritárias para promoção da universalização da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), pública e de qualidade, resultantes de diálogos e interações entre sociedade civil, governos e representações de agricultores familiares.
Os diálogos e interações serão baseados na Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater), e referenciados tanto no Plano Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PNDRSS), quanto no Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo). O lema da 2ª Ceater será “Ater, agroecologia e alimentos saudáveis". A 2ª Ceater será precedida, ainda, pela realização de 12 Conferências Territoriais. Ela será composta por 168 delegados, 32 convidados e diversos observadores. Dentre os delegados, 153 serão eleitos nas conferências territoriais e 15 (10% do total de delegados eleitos) serão natos, selecionados junto ao Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRS/Pa), à Comissão Organizadora Estadual (COE), e à Comissão de Ater do CEDRS, respeitada a relação de 2/3 (sociedade civil) e 1/3 (poder público); além da paridade de gênero, e percentuais de 20% de jovens e de populações tradicionais.
A 2ª Ceater será uma etapa preparatória para a realização da 2ª Conferência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária (2ª Cenater) que, por sua vez, culminará com a reformulação da Pnater. A Emater está se mobilizando para envidar os esforços necessários à garantia de apoio irrestrito à realização das conferências municipais, intermunicipais e territoriais nas áreas de suas jurisdições, incluindo a logística fundamental para a realização da etapa estadual, quando serão eleitos 22 delegados estaduais que representarão o Pará na etapa nacional.
Texto:
Edna Moura


Famílias recebem 2,3 mil hectares de títulos de terra em Bujaru
Este sábado (14) foi de festa para 126 famílias de produtores rurais de Bujaru, no nordeste paraense, que receberam seus títulos definitivos de propriedade de terra. A entrega foi feita pelo governador do Estado, Simão Jatene, na sede da Associação dos Trabalhadores Rurais do município, no centro da cidade, e contou com a presença do presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Daniel Lopes, e do prefeito municipal, Lucio Bitencourt, entre outras autoridades.
“Este é um momento de grande alegria para todos. Têm pessoas que há mais de 20 anos esperavam por esse momento, e entregar esses mais de 100 títulos é um reconhecimento de uma população, de uma gente simples, do produtor rural. Muitas vezes as pessoas não se dão conta de que o Brasil pode até ser visto de fora pelas suas grandes cidades, mas grande parte desse país se constrói pelo seu interior, com um milagre que é feito cotidianamente pelo pequeno produtor rural, que transforma sua terra e seu suor no alimento que chega à mesa das nossas cidades. Essa festa é uma demonstração de que, mesmo com dificuldades, o Estado continua avançando”, disse o governador Simão Jatene.
Os 126 títulos representam, ao todo, 2,3 mil hectares de áreas tituladas, localizadas na margem direita do Igarapezinho (46 títulos), ramal da Providência (30 títulos), margem esquerda do Igarapé Jabatiteua (10 títulos) e outras comunidades do entorno (40 títulos). “Isso significa que mais de 500 pessoas são beneficiadas nesse momento. Essa é a segunda vez que estamos aqui. Em 2014, o governador entregou 101 títulos de terra, e agora mesmo nós vamos trabalhar outras comunidades: Santa Maria, São José, Curuçambaba, Taperaçu e Patauateua. Em torno de 7 mil hectares de terra serão destacados do patrimônio público para poder beneficiar 232 famílias dessas comunidades. O trabalho já iniciou, já fizemos o cadastro de campo e os trabalhos de demarcação ou  georreferenciamento vão iniciar ainda este ano. Esperamos que em 2016 todos esses títulos sejam expedidos”, anunciou o presidente do Iterpa, Daniel Lopes.
Neste sábado também foram beneficiadas comunidades no município de Castanhal. “Estivemos na Associação dos Pequenos Produtores 15 de maio, onde 34 famílias foram beneficiadas com título coletivo, e no assentamento Nova Esperança, onde entregamos 26 títulos de terra”, acrescentou Lopes.
O Governo do Pará vem investindo em políticas de regularização fundiária todas as regiões do Estado. Até agora, segundo o presidente do Instituto de Terras do Pará, quase de 700 títulos já foram entregues a famílias de pequenos produtores rurais e comunidades extrativistas e quilombolas. A meta é alcançar, até o final de 2015, cerca de 900 títulos, a metade do que foi entregue no período de 2011/2014. 
Conquista - Entre os que aguardavam ansiosos pelo documento de posse de terra estava o agricultor Natalino Sanches, de 61 anos, nascido e criado em Bujaru. Para ele, o título é mais que um documento, é a realização de um sonho que fez questão de compartilhar ao lado de sua esposa. “Essa é a realização de uma espera de anos. É um documento que vai nos possibilitar ter acesso a muitos benefícios, para fazermos empréstimos e novos negócios. Antes era muito difícil conseguir esse título de terra, mas hoje, graças ao governo do Estado e ao nosso sindicato, podemos comemorar essa conquista. Receber das mãos do governador meu título de terra é uma honra, e como filho de Bujaru, estou muito feliz, pois é um documento muito importante para todo o agricultor. Para nós, isso não tem preço”, explicou o senhor Natalino, que mora no ramal da Providência, uma das localidades beneficiadas.
As terras tituladas fazem parte da história de vida de muitas pessoas, entre elas a do jovem Genilson Araújo Nascimento. Ele conta que o terreno na comunidade do Igarapezinho foi comprado por seu pai há mais de 35 anos e que hoje abriga as famílias de cinco parentes seus que trabalham na produção agrícola. “Agora vamos plantar com mais prazer e satisfação, pois sabemos que o terreno é nosso e ninguém vai poder tomar de nós. Toda a família será beneficiada e receber do governo esse documento é uma grande satisfação”, afirmou Genilson.
“Sempre trabalhei na roça, mas essa instabilidade de não ter minha terra no meu nome era angustiante. Esperei minha vida toda por esse momento especial, ser dona do meu pedaço de chão, de onde tiro o meu sustento e o da minha família. Quando soube que iria receber, não consegui nem dormir. Graças a Deus esse dia chegou. Que o governo do Estado continue olhando sempre pelo nosso povo”, acrescentou a agricultora Januária Chaves, de 65 anos.
Segurança Pública – Durante a visita a Bujaru, o governador também inaugurou a obra de reforma da Delegacia Civil do município, um investimento de R$ 405.712,59 que trará mais qualidade ao atendimento da população. O espaço passou pelo processo de revitalização onde foram realizados serviços de pintura, reestruturação do sistema elétrico, climatização, ganhou novas salas, alojamento, estacionamento, copa, sala de registro de ocorrências e nova sala de investigadores.
“Essa inauguração faz parte de um grande investimento em Segurança Pública. Nós já trabalhamos em quase 70 novas delegacias, contando também com as Unidades Integradas Pro Paz (IUPP), que é um novo conceito. Fico feliz porque isso permite com que nossa polícia desenvolva melhor o seu trabalho e com que o cidadão seja melhor atendido”, afirmou o governador.
De acordo com dados Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), entre construções, equipamentos, viaturas e armamentos, o governo do Estado já investiu mais de R$ 500 milhões em segurança. Desde 2011, 43 Unidades Integradas Pro Paz (UIPPs) já foram entregues e 21 estão em construção. A meta é concluir até o fim do ano as obras iniciadas, que contemplam todas as 15 regiões integradas de segurança do Estado.
As cerimônias de inauguração contaram também com a presença do senador Flexa Ribeiro, do chefe da Casa Civil, José Megale, do secretário de Segurança Pública, Jeannot Jansen, do Comandante Geral da Polícia Militar, coronel Roberto Campos, do Delegado Geral, Rilmar Firmino, do Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Nahum Fernandes da Silva, do deputado estadual, coronel Neil Duarte, além de prefeitos, outros parlamentares e autoridades locais.
Texto:
Lidiane Sousa


Cerca de mil pessoas caminham em Memória às Vítimas de Trânsito
As vítimas de acidentes de trânsito do mundo inteiro foram lembradas, neste domingo (15), durante a programação do Departamento de Trânsito do Estado (Detran) alusiva ao 'Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito' (15 de novembro). Familiares e parentes de pessoas vitimadas por acidentes de trânsito participaram do evento, que culminou com a entrega de placas em agradecimento a entidades e instituições parceiras, que desenvolvem ações de enfrentamento à violência no trânsito. Cerca de mil pessoas participaram do evento.
Uma caminhada saiu, por volta das 8h, da Escadinha da Estação das Docas em direção à Praça da República, no centro de Belém. Ao longo do percurso, agentes da Coordenadoria de Educação para o Trânsito do Detran e parceiros do órgão distribuíram rosas brancas aos transeuntes que passavam pela avenida Presidente Vargas.
O diretor geral do Detran, Nilton Atayde, lembrou das causas mais comuns que contribuem para os acidentes de trânsito e ressaltou a necessidade de conscientização e comprometimento por parte de todos – condutores de veículos, ciclistas, motociclistas e pedestres – para a difícil missão, que é a de reduzir os acidentes de trânsito, especialmente no Pará.
Ele ressaltou que a queda dos índices depende da tomada de consciência de toda a sociedade. “Somos todos responsáveis pelos índices negativos, quando, por exemplo, não usamos o cinto de segurança, não utilizamos o capacete na condução de uma motocicleta, quando insistimos em dirigir após a ingestão de bebida alcoólica, entre diversos outros comportamentos. A mudança deste cenário de violência depende da adoção de práticas seguras e do comprometimento de todos. E isso não é difícil, basta que o cidadão siga as boas regras de convivência e o que determinam as leis de trânsito”, frisou o diretor.
Dados levantados pelo Detran, mostram que, em 2014, foram registrados 10.554 acidentes em Belém e 29.784 em todo o Pará. Na capital, 3.907 pessoas foram lesionadas no trânsito; 103 foram os registros de vítimas fatais. No Pará, 17.741 pessoas ficaram feridas em acidentes de trânsito; as vítimas fatais foram 1.288. A falta de atenção foi apontada como umas das principais causas de acidentes no trânsito.
Outra estatística bastante preocupante envolve jovens, como destacou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Jeannot Jansen. “É preciso ressaltar que 41% das pessoas envolvidas em acidentes de trânsito são jovens, com idade entre 18 a 30 anos. Isso não pode mais ocorrer, não podemos permitir. O trânsito é um dos ambientes do nosso cotidiano que mais depende da educação de cada cidadão. Portanto, está em nossas mãos mudar esta realidade”, comentou o titular da Segup.
Nazareno Lobato, integrante do Movimento Vida Pará e um dos familiares de vítimas de acidentes que participaram do evento, falou sobre a necessidade de mais justiça e pediu o fim da impunidade aos causadores de acidentes. “Perdi minha mãe e irmã num atropelamento, em dezembro de 2007. Até o hoje, o motorista está aí nas ruas, dirigindo como se nada tivesse acontecido. É urgente que as penas sejam agravadas de forma rigorosa e, principalmente, que sejam cumpridas”, frisou.
A programação do Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito, realizada pelo Detran, contou com a parceria da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Polícia Civil, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Sest/Senat, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/Seção Pará), Corpo de Bombeiros Militar, Serviço Social da indústria (Sesi), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), Associação dos Agentes de Trânsito do Detran/PA (Agedetran), Projeto “Qualificar para a Vida” (Proquavi), Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Bike Anjo, Patinadores, Sindicato dos Centros de Formação de Condutores (SindCFC), Motoclube Estrela de Belém, Associação Paraense de Motociclistas (Aspamoto), Movimento Vida Pará e Movimento pela Vida (Movida).
Texto:
Lene Alves


Encontro de canto tem semana de palestras com especialistas na área
O I Encontro de Canto da Amazônia - ENCANTA, realizado pela Fundação Carlos Gomes, prossegue até o dia 21 de novembro com uma série de palestras voltadas para a arte de cantar.  A programação desta semana começa com a palestra de Gilberto Chaves, diretor artístico geral do Festival de Ópera do Theatro da Paz. Ele vai falar sobre ‘Os Sentimentos Humanos na expressão da Ópera’. A palestra será às 18h, na Sala Ettore Bósio, no Instituto Estadual Carlos Gomes, com entrada franca.
Sobre Gilberto Chaves - Pesquisador na área de música e canto, Chaves já ministrou várias palestras sobre música, além de promover e dirigir diversos concertos líricos. Escreveu artigos que acompanharam programas de música no Brasil e exterior. Foi jurado de festivais de música popular, inclusive do primeiro realizado em Belém do Pará, nos anos 60. À frente da Coordenadoria de Cultura da Secult/PA participou de várias atividades ligadas a áreas de produção musical do Estado, como edições de CDs e DVDs. Nos anos de 2005 e 2006, ele promoveu no Instituto de Artes do Pará, junto com Maria Sylvia Nunes, audições comentadas de espetáculos líricos. Dirigiu o Theatro da Paz de 2002 a 2006. Atualmente assina a Direção Artística e a Coordenadoria Geral do Festival de Ópera do Theatro da Paz.
ENCANTA - O Encontro de Canto da Amazônia foi idealizado pela Coordenação de Extensão e Pesquisa da FCG e pelo Curso de Extensão ‘Ópera Estúdio’. O objetivo do encontro é agregar conhecimento aos alunos e professores de canto por meio de atividades artísticas e pedagógicas, que estimulem e desenvolvam nos cantores possibilidades vocais e especificidades como performance, treinamento auditivo, prática de conjunto e consciência corporal e cênica. Durante o evento, os participantes receberão aulas individuais e em grupo, ministradas pelo professor/cantor convidado, o norte-americano Damon Nestor Ploumis, que possui vasta experiência na área, tendo seu nome reconhecido no mundo profissional como docente, diretor cênico e cantor de ópera, com atuação nos mais importantes papéis de ópera em teatros do mundo inteiro.
I ENCANTA – 10 a 21 de Novembro de 2015
Palestras:
“Os Sentimentos Humanos na Expressão da Ópera”
Dr. Gilberto Augusto Monteiro Chaves
Data – 16/11/2015
Hora – 18h
Local: Ettore Bosio

“(En) Cantando emoções”
Luciana Pinto de Souza Castelo Branco (psicóloga)
Data: 17/11/2015
Hora: 16h
Local: Ettore Bosio

“O cantor de coro Profissional”
Profa. Maria Antônia Jimenez
Data – 18 /11/2015
Hora – 18h
Local: Ettore Bosio

“Saúde Vocal”
Cristiane do Socorro Haber Menezes Leite (fonoaudióloga)
Data- 20/11/2015
Hora – 16h
Local: Ettore Bosio
Texto:
Rosa Cardoso


Belém sedia nesta sexta o 12º Fórum de Governadores da Amazônia
Os governos dos Estados que compõem a Amazônia Legal vão se reunir nesta sexta-feira (20), em Belém, durante o 12º Fórum de Governadores da Amazônia, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. Durante os debates, além das equipes técnicas, os governadores deverão traçar linhas de ação sobre diversos temas, incluindo o enfrentamento de desafios comuns, como o enfrentamento da crise, a pactuação de uma agenda voltada à infância e a definição de estratégia dos Estados da Amazônia para a COP-21.
Durante o evento, será proposta a pactuação da ‘Agenda Criança Amazônia’ com compromissos para a promoção, proteção e garantia de direitos de crianças e adolescentes amazônidas, num trabalho conjunto com o UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Os pontos dessa agenda determinam políticas públicas específicas para melhorar os índices de desenvolvimento humano das crianças na Amazônia, assim como reduza índices de doenças, analfabetismo e taxa de mortalidade, entre outras.
Essa Agenda favorece a integração entre as várias políticas públicas nas três esferas de governo, bem como estabelece relações solidárias entre o poder público, a sociedade civil e o empresariado no compartilhamento de objetivos comuns que também dizem respeito à redução das desigualdades e a inclusão social das crianças e adolescentes em maior situação de vulnerabilidade. Para isso, na quinta-feira (19), também será realizada no Hangar uma reunião preparatória, através do Encontro de Secretarias da Área Social dos Estados da Amazônia.
COP 21 - Outro item da pauta agendada para o encontro na capital paraense é a preparação dos Estados para a 21ª Conferência do Clima (COP-21), que será realizada em dezembro, com o intuito de constituir um acordo global para o clima. A ideia é fechar uma linha de defesa dos interesses da região em bloco.
Crise - Também terá atenção dos governadores, as iniciativas do Movimento Brasil Competitivo que propõe uma coalizão pela reforma do Estado, que permita construir uma pauta de consenso e um plano de trabalho conjunto entre os gestores estaduais para auxiliar a União a enfrentar e superar a atual crise que o país atravessa.
A união entre os governadores do Pará, Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Rondônia, Roraima e Tocantins é exercício do protagonismo da Amazônia na promoção do desenvolvimento sustentável da região, que possui características únicas e diferentes do restante do país, o que exige soluções igualmente distintas no enfrentamento das dificuldades e no fomento da produção. Ao final do evento, será criada a Carta Belém, com as propostas e compromissos firmados entre os estados participantes.
Programação resumida - 12ª Reunião do Fórum dos Governadores
20 de Novembro – Hangar – Centro de Convenções da Amazônia (Av. Dr. Freitas, S/n, Marco – Belém/PA)
10h00 – 11h- Reunião de boas-vindas / alinhamento (Sala 1 – Governadores)
11h10h –  Abertura - Reunião Plenária (Sala 2)
11h15 – 11h45 Ministra Nancy Andrighi / Conselho Nacional de Justiça (CNJ) / Programa Nacional de Governança Diferenciada das Execuções Fiscais da Corregedoria Nacional de Justiça / Debates/encaminhamentos
11h45 – 12h15 – Tema 2 “Apresentação e Pactuação da Agenda Criança Amazônia
12h15 – 13h05 – Tema 3 “Cop-21 – Agenda do GCF e dos Estados da Amazônia”
13h05 – 13h45 – Tema 4 “Pacto pela Reforma do Estado / MBC – Movimento Brasil Competitivo”
15h00 – Assinatura da Carta de Belém
Texto:
Dani Filgueiras


Pará conquista ouro e prata com a nadadora Ana Sofia Valente
Depois de ganhar medalha de prata na prova dos 100 metros peito de natação, o Pará conquista o ouro em mais uma prova da atleta Ana Sofia Valente, de 16 anos. Desta vez, nos 50 metros peito, na tarde deste domingo, 15, no último dia das modalidades individuais da categoria B, de 15 a 17 anos, dos Jogos Escolares da Juventude, em Londrina, no Paraná. Com um bom desempenho na piscina e o melhor tempo na classificatória dos 100 metros peito, Ana Sofia volta pra casa com a primeira medalha de ouro em um campeonato nacional, que aguardava há pelo menos dez anos.
"Enfim, saiu o ouro. Lutei a minha vida toda por um ouro no brasileiro e agora consegui. Isso é motivo de orgulho poder representar o Pará e mostrar que o nosso estado tem talentos que podem se destacar no esporte. Agora, o sorriso de cada um que me apoiou é uma conquista minha. Vou pra casa feliz da vida", disse a jovem.
Sofia é estudante do segundo ano do Ensino Médio e pela primeira vez representou a Escola Estadual Pedro Amazonas Pedroso. Emocionada, ela abraçou a medalha de ouro e relembrou os momentos mais dramáticos da carreira quando, aos 14 anos de idade, não conseguiu superar a desilusão de ter sido desclassificada na primeira vez que participou do Campeonato Brasileiro de Natação.
"Foi muito triste. Senti vontade de desistir. Não conseguia mais conviver em um ambiente de competição, mas a minha mãe disse que para tudo tinha o seu momento e a sua hora e era para eu esperar esse dia chegar, e chegou", contou.
A jovem dedica a vitória nos Jogos Escolares da Juventude aos pais, os comerciantes Mário Neto e Vanessa Valente, a quem garante ter total apoio para seguir com a carreira de nadadora.
Quando chegar em casa, Ana Sofia quer dar um grande abraço no pai, mostrar a medalha e dizer que valeu muito ele ter se esforçado para comprar a passagem que a levará à próxima competição, o Campeonato Brasileiro de Natação, no dia 25 de novembro, quando tentará uma boa classificação, e quem sabe mais uma medalha de ouro em uma das provas que disputará, de 100 ou 200 metros peito.
Atleta experiente, Ana Sofia Valente participa pelo quarto ano consecutivo dos Jogos Escolares da Juventude. Em setembro, ela conquistou o quarto lugar nos 100 metros peito e o oitavo lugar nos 200 metros peito, no primeiro campeonato internacional da carreira, a Copa Pacífico, realizada na cidade de Palmira, na Colômbia.
Antes de embarcar para os Jogos Escolares da Juventude, a atleta tinha batido o recorde do melhor tempo (1:16.097) nos 100 metros peito, que há onze anos não era quebrado, no Campeonato Paraense de Natação, competição que já rendeu o melhor índice técnico pela excelente performance na mesma prova, além de muitas medalhas de ouro.
Texto:
Julie Rocha


Seleção olímpica vence de goleada em jogo tranquilo no Mangueirão
Com uma tranquila vitória de 5 a 1, a seleção brasileira sub 23 encerrou a sua participação no jogo amistoso contra os Estados Unidos, no estádio olímpico Jornalista Edgar Augusto Proença, o Mangueirão, em Belém. Ao todo, foram registrados 6.135 pagantes, uma tímida plateia para o gigantesco estádio, que mesmo assim garantiu os aplausos para a sequência de gols no segundo tempo. No lado de fora, 400 homens da Polícia Militar garantiram a segurança em todo o perímetro de entrada e saída do estádio.
Na entrada, diversas famílias se reuniam para escolher o melhor lugar. Airton Lopes, 44, levou o filho de 10 anos que nunca ido ao estádio para assistir a um jogo da seleção. Ele aproveitou o passeio para também levar boa parte da família.
“Eu quis trazê-lo porque ele joga e gosta de futebol. A última vez que vim aqui foi antes dele nascer, então é quase uma primeira vez para nós dois. Também trouxe o meu pai, o meu sogro e o meu sobrinho pra gente prestigiar essa partida”, disse Antônio.
Ao entrar no campo, as duas seleções foram acompanhadas por 22 crianças, entre 8 e 10 anos, integrantes do projeto Pro Paz nos Bairros. As crianças foram convidadas pela própria Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para participar da cerimônia.
E aos que aguardavam, a seleção brasileira não decepcionou. Apesar do susto no início do jogo com um gol contra e as jogadas agressivas dos americanos, os brasileiros correram atrás de um pedido de desculpas para a plateia, marcando cinco gols. O suficiente para a torcida gritar “olé” a cada passe ou drible no time adversário. O placar ainda seria maior se um dos gols não tivesse sido anulado.  Dois deles foram feitos por Gabriel Santos, apelidado de Gabigol, que caiu nas graças da torcida.
De acordo com a CBF, o estádio paraense oferece uma estrutura muito próxima das exigidas pela confederação para os jogos da seleção. Algo que coloca Belém no mapa dos jogos internacionais.
“A gente sabia, ao chegar aqui, que já havia uma estrutura dentro do que a gente precisava. O estádio serve perfeitamente com a sua divisão e estrutura atual e a gente acabou tendo um trabalho menor aqui em relação a outros lugares. Nós só chegamos com o nosso material do jogo e não precisamos alterar nenhuma estrutura que faltava”, diz Valesca Araújo, representante da CBF e coordenadora do evento.
Valesca também destaca a boa receptividade de Belém e a possibilidade de realização de outros grandes eventos no estádio e também no ginásio poliesportivo, apelidado de Mangueirinho.
“A receptividade da Federação Paraense de Futebol e a da Secretaria de Esportes de Estado foi muito boa e nos atendeu perfeitamente em todas as nossas solicitações. Eu acredito que este é um caminho aberto para na sequência termos mais eventos, não só no estádio, mas na cidade que, hoje, traz a primeira estrutura de legado da Copa do Mundo. Para Belém que terá esse ginásio, a gente já pensa em eventos neste legado construído”, finaliza.
De acordo com Cláudia Moura, diretora do Mangueirão, o estádio "vem passando por reformas desde o início do ano e isso tem melhorado o espaço que recebe jogos de grande público com o clássico Remo e Paysandu".
Para a secretária da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), Renilce Nicodemos, a “estrutura do Mangueirão vem sendo melhorada e a CBF já percebeu positivamente uma boa parte dos reparos que fizemos. Acredito que a nossa recepção e qualidade do nosso estádio podem fazer toda a diferença”.
Com o resultado positivo, os paraenses tiveram a oportunidade de ver em ação a seleção sub 23, que mantém a promessa e a esperança de quem sabe trazer a primeira medalha olímpica para o Brasil em 2016.
Texto:
Diego Andrade


Atividade na Praça da República marca a abertura da Semana do Bombeiro Paraense
Na manhã deste domingo (15) o Corpo de Bombeiros Militar do Pará iniciou, na Praça da Republica, em Belém, as atividades da semana alusiva ao Dia do Bombeiro Paraense, com demonstração e exposição dos serviços operacionais da corporação, e atraiu um grande público de pessoas que aproveitaram o evento para conhecer como são utilizados os equipamentos do CBMPA nas ocorrências de salvamentos terrestre, aquático e em altura. 
A corporação dos bombeiros montou dez barracas e levou ao público temas variado. O 1º Grupamento Bombeiro Militar, por exemplo, expôs o serviço operacional com os equipamentos que são utilizados em acidente automobilibisticos e combate a incêndios (moto esmeril, mangueiras, esguichos, roupas de aproximação etc.). Já o 2º Grupamento de Busca e Salvamento e o Grupamento de Socorro e Emergência expuseram equipamentos que são utilizados em atendimento pré-hospitalar.
O 1º Grupamento de Busca e Salvamento (1º GBS) demonstrou os equipamentos de salvamento terrestre que são usados em ocorrências de busca em estrutura colapsadas (almofadas pneumáticas, que suportar 58 e 158 toneladas, kits de escoras hidráulicas, desencarcerados elétrico e respirador autônomo). Também o 1º GBS demonstrou os equipamentos que são utilizados em ocorrências de resgate em poço, e permitiu ao público participar da técnica de salvamento em altura tirolesa e escalada.  
O Grupamento Marítimo Fluvial expôs ao público os materiais e equipamentos de mergulho aquático, mergulho autônomo e independente. O quartel do 3º Grupamento Bombeiro Militar expôs equipamentos de Busca e Salvamento e de combate a incêndio.
A corporação disponibilizou ao público a divulgação dos Programas Sociais Escola da Vida polo do 1º GBM e Reviver do Quartel de Marituba. Os alunos do PEV esclareceram sobre a forma de ingresso no programa e seu funcionamento através de um vídeo institucional, ainda realizaram palestras de noções básicas de acidente domestico com gás de cozinha (GLP). O programa social Reviver que é voltado a pessoas da terceira idade levaram ao público a exposição de artesanatos confeccionados com materiais recicláveis e danças folclóricas.
O Projeto Banco de Leite, que possui parceria com o Hospital Santa Casa de Misericórdia, também participou do evento tirando dúvidas sobre o projeto, e convidando o público feminino que estão amamentando seus filhos a serem doadoras de leite materno humano e doadores de frascos de vidro.  
A Diretoria de Saúde do Corpo de Bombeiros também participou da demonstração e exposição dos serviços operacionais da corporação, com verificação de pressão arterial, orientação de higiene bucal e distribuição de kit dental.
A Defesa Civil Estadual participou do evento informando ao público, através de orientação e entrega de panfletos sobre o ciclo de gestão, risco e gerenciamento de desastre, assim como proteção de defesa civil e sistema nacional de proteção de defesa civil, evidenciando a preparação, resposta e recuperação de desastres naturais.
Resultado - A professora Bruna Moreira, visitou as barracas que estavam sendo expostos os equipamentos e serviços operacionais dos bombeiros, e destacou: “O evento está excelente, porque os bombeiros estão explicando muito bem sobre os equipamentos que são utilizados nas ocorrências, e com isso pude entender que são ferramentas muito praticas e necessárias para o seu dia-a-dia”.
“Esse evento que está iniciando a programação da semana alusiva ao Dia do Bombeiro Paraense, abre as comemorações que serão encerradas no dia 24 de novembro com uma cerimônia cívica militar que festeja os 133 anos de uma corporação, que desempenha importante papel na sociedade, pois resguarda vidas e patrimônios”, disse o comandante Geral Coronel Nahum Fernandes.
A demonstração e exposição dos serviços operacionais da corporação na Praça da República contou com a presença do secretário de Segurança Pública do Estado, Jeannot Jansen, que discursou durante o evento. “Hoje estou representando o Governo do Estado e toda população paraense para manifestar o orgulho que temos pelo Corpo de Bombeiros do Pará, pois são raras as instituições que conseguem completar mais de 130 anos de história desempenhando de forma exemplar um serviço que desafia o perigo para manter o bem estar da sociedade”, comentou.
O cantor de Carimbó, Pinduca, o conjunto e a banda musical do Corpo de Bombeiros animaram o público que estavam presente no evento de abertura da semana alusiva ao dia do Bombeiro Paraense.
Texto:
Roclane Damasceno


Projeto em Belém homenageia os 90 anos de Max Martins
A Fundação Cultural do Pará promove o Projeto “Max Martins rumo aos 90 anos”, com o poeta Paulo Vieira, PhD em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo - FFLCH/USP. O projeto é resultado de estudo do poeta que resultou na tese intitulada “Arte, Erotismo, Natureza e Amizade: Os Diários de Max Martins” e terá inicio com uma oficina dividida em quatro etapas. O primeiro módulo será “Natureza”, realizado enrte os dias 23 e 27 deste mês, das 15h às 18h, no auditório da Casa das Artes (antigo IAP). As inscrições podem ser feitas até dia 23, por email (solange.henriques@fcp.pa.gov.br).
Sob orientação da professora Telê Ancona Lopez, o pesquisador trabalhou com base em 48 diários do poeta paraense, nos quais identificou quatro linhas temáticas, que chamou “linhas de força dos diários”. São elas: (1) Natureza, (2) Erotismo, (3) Amizade e (4) Artes plásticas. “Cada um desses temas foi cuidadosamente por mim estudado, sob a perspectiva da vida e da criação, poética e plástica, de Max Martins, o que resultou na tese que, em breve, deve ser publicada em livro”, ressalta Paulo Vieira.
O projeto vai trabalhar, nesta primeira etapa, aspectos teóricos sobre natureza, poesia, diários, autobiografia, e adentrará a poesia de Max Martins e seu papel na cultura, sob os traços da identidade cabocla. Utilizando sempre a poesia de Max como matéria de análise, o curso será dedicado também a compor o sarau denominado “Poesia in Natura”, uma celebração da poesia do paraense e de outros poetas brasileiros que escreveram obras onde a natureza assume papel expressivo – finalizando assim o módulo I.
Paulo Vieira
Poeta, PhD em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo - FFLCH/USP; MSc. Em Agriculturas Amazônicas e Desenvolvimento Sustentável pelo NCADR/UFPA, Engenheiro Florestal – UFRA; Pós-Doutorando pelo Instituto de Estudos Brasileiros – IEB/USP. Autor, entre outros do “Livro para pescaria com linha de horizonte” (Ed. Embrapa, 2008), “Orquídeas Anarquistas” (Ed. IAP, 2007), entre outros.
Serviço:
Projeto “Max Martins Rumo aos 90 Anos” apresenta: Oficina “Max Martins, Poeta e Artista Plástico – Modulo I: Natureza”
Quando: 23 a 27/11, das 15h às 18h;
Onde: Auditório da Casa das Artes (Praça Justo Chermont, 236, ao lado da Basílica).
Inscrições: solange.henriques@fcp.pa.gov.br (até dia 23.11).
Mais informações: (91) 4006-2900.
Texto:
Laís Azevedo


Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente é lançada no Pará
Incentivar a realização de projetos que possam contribuir para melhorar as condições de vida e saúde no Brasil é um dos principais objetivos da 8ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente que no ano de 2016 homenageia o Ano Internacional da Luz. A competição é promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e do Ministério da Saúde, sendo um projeto educacional, bienal, voltado para alunos e professores da rede publica e privada do Brasil.
As inscrições começaram no dia 19 de outubro e serão encerradas no dia 29 de julho do próximo ano e podem ser realizadas no site www.olimpiada.fiocruz.br ou pela postagem do formulário, devidamente assinado, via Correios ou entregue na sede da Regional Norte a Fiocruz, no seguinte endereço: Rua Teresina, nº 476, Adrianópolis, Manaus - Amazonas.
A Olimpíada busca disseminar conceitos e práticas em Educação Ambiental nas escolas da Educação Básica, valorizar o trabalho do professor que desenvolve atividades criativas e inovadoras na escola, assim como o trabalho pedagógico desenvolvido de forma integrada, incentivando a capacidade de reflexão e criatividade dos alunos e o interesse pela ciência e tecnologia.
Os alunos e professores podem participar em três modalidades: Projetos Audiovisuais , com animação, documentário, ficção, vídeo-arte, programa de entrevistas, spot de propaganda, videoclipe, entre outros; Projeto de Produção de Textos, com textos de no máximo dez páginas; Projetos de Ciências, através de experimentos científicos destinados a verificação de fenômenos naturais ligados aos temas saúde e meio ambiente.  
A Olimpíada está organizada em uma coordenação nacional e seis coordenações regionais, sendo a Regional Norte formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, a qual é coordenada pela pesquisadora Rita Bacuri, que esteve nesta semana em Belém juntamente com Aleandra Meireles, assistente de gestão do projeto, para o lançamento das olimpíadas.
“Queremos através do espírito olímpico, de integração, cooperação e solidariedade, instigar a vocação científica e é de fundamental importância para a Amazônia, pois trabalha a interface da saúde e meio ambiente, além de integrar professores alunos e sociedade”, declarou Rita Bacuri.
O professor e o aluno vencedores da etapa regional participação da cerimônia de premiação nacional a ser realizada na Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, em data a ser definida no 2º semestre de 2016.
Texto:
Eliane Cardoso


Polícia Civil promove Seminário de Delegacias da Mulher no Pará
A violência doméstica contra a mulher será debatida, nesta segunda-feira, 16, durante seminário que vai reunir, em Belém, todas as delegadas titulares das 16 Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher no Estado do Pará. O evento será realizado na Delegacia Geral da Polícia Civil, no bairro de Nazaré, a partir de 8 horas da manhã. Além das titulares das DEAMs, estarão presentes representantes de Abrigos, Promotoria Pública, Defensoria Pública, Poder Judiciário, Secretaria de Justiça e Direitos Humanos e Coordenadoria de Proteção às Mulheres e Tráfico de Pessoas, que integram a rede de proteção à mulher no Estado. No final do Seminário, por volta de 17 horas, será feita a entrega de dez novas viaturas para DEAMs do interior do Pará.
Dados da DEAM de Belém mostram que, na capital paraense, foram registradas, só no primeiro semestre deste ano, 3.842 ocorrências de violência doméstica contra a mulher. No Estado, em 2013, foram registradas 15.193 ocorrências. No ano passado, foram registradas 16.083 ocorrências de violência doméstica no Pará, o que representa um aumento de 5,85% no número de ocorrências de um ano para o outro. 
A delegada Simone Edoron, titular da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis da Polícia Civil, explica que, durante o Seminário, será feita uma avaliação dos serviços prestados pelas DEAMs na capital e interior do Estado, entre eles, o atendimento de Assistência Social nas Delegacias. Entre as abordagens está a descentralização dos serviços prestados pelas DEAMs no Estado.
O Seminário vai contar com duas palestras. Na primeira, pela manhã, será debatido o tema "Direitos Fundamentais das Mulheres e Violência Doméstica e Familiar", ministrado pela professora de Direito, Luanna Tomaz, da UFPA, e membro da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil no Pará. Durante a tarde, será a vez da psicóloga Eveny da Rocha Teixeira, mestra em Psicologia nas áreas de Teoria e Pesquisa do Comportamento. Ela vai abordar o tema "Implicações Emocionais, Psicológicas, Familiares e Sociais da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher".
Texto:
Walrimar Santos


Pará ganha medalhas de prata e bronze em Londrina
O Pará é medalha de prata em natação nos Jogos Escolares da Juventude, em Londrina, com a vitória da atleta Ana Sofia Valente, da Escola Estadual Pedro Amazonas Pedroso, na prova dos 100 metros peito. A judoca paraense Ana Beatriz Pinto, da escola estadual Paes de Carvalho, também levou medalha de bronze no segundo dia de disputas, na tarde deste sábado, dia 14.
É o quarto ano que a nadadora Ana Sofia Oliveira Valente, de 16 anos, disputa os Jogos Escolares da Juventude e a primeira vez que leva o nome da escola estadual Pedro Amazonas Pedroso, onde cursa o segundo ano do Ensino Médio. Na manhã deste domingo, dia 15, a nadadora poderá ganhar mais uma medalha, na prova dos 50 metros peito.
Na disputa pelo ouro, Ana Sofia teve um bom desempenho na piscina, dominando a prova dos 100 metros. Ela acabou perdendo na última braçada, ficando com o segundo lugar, empatando com a nadadora de São Paulo, que chegou no mesmo tempo da competição.
Antes de viajar para Londrina, Ana Sofia havia modificado o modo de nadar especialmente para a prova nos 100 metros peito, de Londrina (PR), treinando as novas habilidades no Campeonato Paraense de Natação, na Escola Superior de Educação Física, da Universidade do Estado do Pará, em que levou mais um troféu de primeiro lugar. Na última competição paraense, a atleta já havia recebido o troféu de melhor índice técnico pela excelente performance nos 100 metros peito.
Em setembro, Ana Sofia conquistou o quarto lugar nos 100 metros peito e o oitavo lugar nos 200 metros peito, no primeiro campeonato internacional da carreira, a Copa Pacífico, realizada na cidade de Palmira, na Colômbia.
Judô - Dos judocas paraenses que participaram das competições deste sábado, apenas Ana Beatriz Pinto levou medalha de bronze, com um bom desempenho em todas as lutas e, embora perdendo apenas na terceira para a judoca de São Paulo, manteve o desempenho e conseguiu garantir o terceiro lugar. "Foi muito gratificante. Subi para uma categoria mais forte, saindo dos 40kg para 44kg", disse a atleta, que se prepara para viajar a Salvador para a seletiva nacional da equipe de base da Seleção Brasileira de Judô, já que em 2014, selecionada em 3º lugar, mas por falta de recursos, não conseguiu viajar.
A judoca acumula duas medalhas de prata no Campeonato Brasileiro de Judô e foi campeã do Campeonato Sul-Americano, no Chile, em 2013. Disputa os Jogos Escolares da Juventude há quatro anos, conquistando uma medalha de prata e de bronze.
As disputas individuais dos Jogos Escolares da Juventude seguem neste domingo, dia 15, com as provas de atletismo, ciclismo, ginástica rítmica, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, voleibol de praia e xadrez. A delegação do Pará é composta por 176 pessoas, entre técnicos, oficiais e atletas de todas as modalidades esportivas.
Texto:
Julie Rocha


Acadêmicos de Enfermagem compõem delegação para eleições do Conselho Estadual de Saúde
Acadêmicos de Enfermagem da Universidade do Estado do Pará (Uepa) foram eleitos como delegados para participar da Plenária Estadual de Saúde, nesta segunda-feira,16, quando será escolhida a nova gestão do Conselho Estadual de Saúde do Pará (CES/PA).   
Foram escolhidos 19 acadêmicos, entre membros do Centro Acadêmico de Enfermagem (Caenf) e graduandos a partir do 3º ano do curso dos municípios de Belém, Castanhal, Redenção, Santarém e Tucuruí. A eleição dos novos delegados ocorreu durante as plenárias regionais, em que as entidades candidatas apresentaram seus membros para compor as delegações.  
De acordo com o coordenador de comunicação do Caenf, Anderson Amaral, é a primeira vez que acadêmicos da Universidade se mobilizam para participar do processo eleitoral do Conselho. “A relevância dessa ação de mobilização está relacionada com um compromisso social e uma possibilidade de atuar como cidadão. A importância em compor o Conselho está no seu papel de consulta, uma consulta que fiscaliza, que aprova, que efetua o controle social do Sistema Único de Saúde (SUS)”, afirma Anderson.  
Os delegados são de três segmentos: gestores da saúde, trabalhadores da saúde, e usuários. Os usuários podem ser quaisquer entidades ou integrantes da sociedade civil. O discente do 5º ano de enfermagem, Rodrigo Nascimento, afirma que o objetivo da candidatura e da escolha das delegações na categoria de usuários “é poder atuar em um controle mais efetivo da área da saúde, e poder ter uma voz mais ativa na sociedade”, ressalta Rodrigo.  
De acordo com a coordenadora do curso de Enfermagem, Terezinha Vieira da Silva, a mobilização dos discentes é um avanço no engajamento em questões sociais e políticas, além da sala de aula. “É uma questão de direitos sociais, para mostrar as dificuldades que ainda temos na saúde. Acho que a Uepa deve incentivar ações como essa. Caso os estudantes sejam eleitos para o Conselho, vamos convocar uma reunião e começar a estabelecer um diálogo com os eles”, declara a coordenadora.  
Na Plenária Estadual de Saúde, os discentes que são delegados titulares poderão votar na representação do Caenf que está concorrendo às eleições do Conselho, para o biênio 2016-2018. O CES é um órgão colegiado de regime participativo e democrático do SUS, vinculado à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), com o objetivo de definir as políticas estaduais de saúde, acompanhar, fiscalizar, controlar e prestar contas sobre as ações nesse âmbito.
Texto:
Renata P.


Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...