Total de visualizações de página

sexta-feira, novembro 20, 2015

VOCÊ SABIA?

O CASO DO
DEPUTADO
EDUARDO CUNHA
NO
COMANDO DA
CÂMARA FEDERAL É
IGUAL O TESTE SÃO TOMÉ...

ENQUANTO ISSO, O
GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ
VEM TRABALHANDO
DRIBLANDO A CRISE

XXXXXXXXXXXXXX


Salários de novembro serão pagos a partir de terça-feira, 24
Os servidores públicos estaduais, da administração direta e indireta, começam a receber os salários de novembro a partir da próxima terça-feira, 24. Os primeiros beneficiados de acordo com o cronograma da Secretaria de Estado de Administração (Sead) são os inativos militares e pensionistas civis e militares. O cronograma encerra no dia 30, segunda-feira, com os servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) da capital e do interior.
A Secretaria de Administração (Sead) informa, ainda, que os vencimentos dos servidores públicos do Estado referentes ao mês de novembro e dezembro de 2015, por força de decisão judicial, sofrerão descontos relativos a um dia de trabalho a título de contribuição sindical. Os descontos são referentes as contribuições sindicais dos anos de 2014 e 2015 respectivamente.
Também conhecida como imposto sindical, a contribuição é paga pelo trabalhador uma vez por ano e corresponde à remuneração de um dia normal de trabalho. Trata-se de uma prestação pecuniária, e, de acordo com a legislação vigente tem por finalidade o custeio de atividades essenciais do sindicato e outras previstas em lei.
Por orientação da Procuradoria Geral do Estado o recolhimento deverá ser feito, em juízo, através de guias que serão providenciadas pela própria procuradoria e disponibilizadas à SEAD para os devidos depósitos, sendo 85% do valor às entidades sindicais e 15% para federações e confederações.
Todos os servidores públicos civis da administração direta e indireta do Estado do Pará foram abrangidos exceto, agentes políticos e  servidores ocupantes de cargos cujo requisito exija veiculação à Ordem dos Advogados do Brasil e os vinculados ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Pará (SINTEPP). 
Confira o calendário de pagamento da folha de novembro:
Dia 24 (terça-feira) - Inativos militares e pensionistas militares.
Dia 25 (quarta-feira) - Inativos civis, pensionistas civis e pensionistas especiais da Sead.
Dia 26 (quinta-feira) - Auditoria Geral, Casa Civil, Casa Militar, Defensoria Pública, Gabinete da Vice-governadoria, Procuradoria Geral, Sedap, Sectet, Sead, Sefa, Seplan, Semas, Secult, Seel, Sedeme, Sejudh, Sedop, Sespa, Seaster, Setran, Secom, Setur e NAC.
Dia 27 (sexta-feira) - Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, Segup, Adepará, Arcon, Asipag, Codec, Ceasa, Cohab, CPC Renato Chaves, Detran, EGPA, Emater, FCG, FCP, Fasepa, Funtelpa, Fapespa, Hospital de Clínicas, Hospital Ophir Loyola, Hemopa, Imetropará, Iasep, Igeprev, Imprensa Oficial do Estado, Iterpa, Jucepa, Prodepa, Santa Casa, Susipe, Uepa, Ideflor-Bio, CPH, NGTM, Fundação Pro Paz.  
Dia 30 (segunda-feira) – Seduc (capital e interior).

Texto:
Luciana Benicio


Agenda mínima para crianças e adolescentes é apresentada durante Fórum de Governadores
Até 2018, os governadores que fazem parte da Amazônia Legal se comprometeram a cumprir uma agenda mínima, que inclui ações voltadas para a promoção, proteção e garantia de direitos de crianças e adolescentes amazônidas, num trabalho conjunto com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Os nove governadores participantes do evento assinaram o Termo de Pactuação da Agenda Criança na Amazônia, durante o 12º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, que está sendo realizado no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém, nesta sexta-feira, 20.
Os pontos dessa agenda determinam políticas públicas específicas para melhorar os índices de desenvolvimento humano das crianças na Amazônia, assim como reduzir os índices de doenças, analfabetismo e taxa de mortalidade. A agenda favorece a integração entre as várias políticas públicas nas três esferas de governo (municipal, estadual e federal), bem como estabelece relações solidárias entre o poder público, a sociedade civil e o empresariado no compartilhamento de objetivos comuns que também dizem respeito à redução das desigualdades e a inclusão social das crianças e adolescentes em maior situação de vulnerabilidade.
Para a representante adjunta do UNICEF no Brasil, Esperanza Vives, a assinatura do termo representa um momento histórico para crianças e adolescentes da Amazônia Legal Brasileira. “Essa agenda garante os direitos para crianças e adolescentes que vivem na Amazônia Legal. Estamos vivendo hoje um momento histórico na região, com a assinatura deste termo. É um momento de decisão política em que os governos colocam os direitos das crianças e adolescentes como prioridade da região e do país. Esta não é uma tarefa fácil, mas sabemos que é uma tarefa que precisa ser realizada e nós, do UNICEF, acreditamos no compromisso político que está sendo firmado hoje, para superar as desigualdades sociais da nossa região de forma integrada”, afirmou.
Agenda Mínima Criança na Amazônia
- Eliminar as mortes evitáveis de crianças menores de 1 ano de idade e reduzir a mortalidade infantil indígena;
- Garantir que crianças e adolescentes de 4 a 17 anos tenham acesso a escolas públicas inclusivas e de qualidade;
- Reduzir as altas taxas de homicídio contra crianças e adolescentes;
- Garantir o acesso à justiça para todas as crianças e adolescentes;
- Assegurar que adolescentes e jovens participem da vida democrática do País;
- Reduzir o número de cesáreas desnecessárias, com campanhas de sensibilização dos pais, das famílias e dos profissionais de saúde;
- Garantir a atenção humanizada e especializada para adolescentes e jovens nos serviços de saúde, com ênfase na prevenção da gravidez na adolescência, das DST's, do HIV e das hepatites virais.
Texto:
Mayara Albuquerque


Questão racial é debatida em unidades da Fasepa no dia da consciência negra
A socioeducação no Pará é constituída também por jovens negros que já sofreram algum tipo de preconceito. Neste sentido, a programação alusiva ao Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira (20) nas unidades da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), foi marcada pela diversidade étnica e cultural a partir de uma reflexão histórica sobre os desafios e as conquistas do negro no Brasil. As ações são elaboradas em conjunto com os professores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) que atuam nas unidades da fundação.
Mesmo considerando a miscigenação da população brasileira, muitos adolescentes dizem que já sofreram discriminação por causa da cor da pele. O preconceito, a violência e a pobreza fazem parte da realidade social de muitos jovens que cumprem medida socioeducativa na Fasepa. Ao entrarem no sistema socioeducativo, os jovens preenchem uma ficha de identificação com informações pessoais, entre elas a cor da pele. Dados do Núcleo de Planejamento da Fasepa apontam que até novembro de 2015, 14,79% dos adolescentes se autodeclararam negros, entre 62,97% de pardos e 5,56% de brancos. Outros 16,68% não souberam responder.
“Algumas pessoas olham para a gente de forma diferente pela cor da minha pele, do meu cabelo e do local onde moro. Muitos não querem se sentar do nosso lado no ônibus e às vezes até descem pensando que vou assaltar. Acho isso errado, porque eles têm que ver o que a gente é por dentro. Sou negro e tenho muito orgulho da minha cor, mas lá fora existem pessoas que olham essa situação de forma errada. Aprendi a dar mais valor ainda à minha cultura”, declarou um adolescente de 18 anos, durante a programação no Centro de Adolescente em Semiliberdade (CAS).
A data, que faz referência à morte de Zumbi dos Palmares, é lembrada pela comunidade socioeducativa como uma possibilidade de os jovens recomeçarem nova vida a partir de novas escolhas. Segundo os organizadores, as datas comemorativas são uma excelente forma de despertar consciência social nos jovens e fazer com que eles aprendam a temática sobre diferentes aspectos socioculturais. “Buscamos meios de envolver o adolescente para que ele se sinta estimulado em participar dos debates sobre diferentes temas. Usamos um olhar artístico e conceitos pedagógicos para que favoreçam a compreensão deles sobre o papel decisivo do negro na sociedade brasileira”, explicou a pedagoga da Unidade de Atendimento Socioeducativo (Uase) de Ananindeua, Mônica Figueiredo.
A programação faz parte do projeto Ressignificando Caminhos na Socioeducação, que, em parceria com as secretarias de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) e Extraordinária de Integração de Políticas Sociais (Seeips), busca promover o reconhecimento e valorização da cultura afro-brasileira. A Uase Ananindeua foi palco de apresentações artísticas e culturais com o Grupo Magia das Cordas, oficinas teatrais e de dança, roda de conversa sobre o preconceito, degustação de comidas típicas e tranças africanas. O CAS fez uma programação com pintura em tela, grafite, roda de capoeira e penteados africanos.
O gestor do CAS, Dirceu Bibiano, chamou a atenção para a importância da data, mas lamentou que questões raciais ainda sejam motivo de discussão e intolerância no Brasil. “É muito importante dialogar sobre esse tema no sentido de criar uma consciência inclusiva e de valorização da população negra. Muitos adolescentes descendem de negros, embora alguns não admitam ser negros. Nesse encontro buscamos resgatar a autoestima, motivá-los para superar as adversidades e conscientizá-los de que não só o negro, mas todos, temos um papel fundamental na sociedade”, ponderou Dirceu, revelando que dos 30 adolescentes que estão no espaço, mais de 20 são negros.
Texto:
Alberto Passos


Sejudh leva ação de cidadania para seis municípios do oeste do Pará
A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) promove, a partir desta sexta-feira (20), a Ação Cidadania Itinerante em seis municípios do oeste do Pará. A Coordenadoria de Promoção da Cidadania e Defesa dos Direitos Humanos vai levar serviços gratuitos de emissão de documentos à população.
Vitória do Xingu, Medicilândia, Itupiranga, Tailândia, Pirabas e São Miguel do Guamá terão acesso à expedição de primeira e segunda via de certidão de nascimento e casamento, além de carteiras de trabalho e de identidade. O atendimento será sempre das 8h às 12h.
Para a emissão das 200 carteiras de identidade, os interessados devem estar munidos da certidão de nascimento original ou certidão de casamento original, duas fotos 3×4 e comprovante de residência. Para as carteiras de trabalho, é necessário a apresentação do CPF, documento de identidade original ou certidão de nascimento original e uma foto 3×4.
Programação:
20 a 22/11 - Vitória do Xingu
20 e 21/11 – Praça da Bíblia – Centro
22/11 – Escola Leonardo Da Vinci
24 e 25 de novembro – Medicilândia
Câmara Municipal
26 e 27 de novembro – Itupiranga
Escola Nagib Mutran - Vila Capristano
Os serviços nos municípios de Tailândia, Pirabas e São Miguel do Guamá ainda não têm locais definidos
Texto:
Thays D. Rosario


Caminhada abre semana do dia nacional do doador de sangue
Neste sábado (21), a Fundação Hemopa dá início à semana comemorativa pelo dia nacional do doador voluntário de sangue, com a “Caminhada pela Vida”, que reunirá servidores, doadores, familiares, amigos e instituições parceiras. A concentração será às 7h, na Praça Batista Campos. Os participantes devem levar café e leite em pó, que serão doados para pacientes carentes atendidos pelo hemocentro, durante confraternização. O percurso compreenderá a Rua dos Mundurucus, Benjamin Constant, Governador José Malcher, Assis de Vasconcelos, Osvaldo Cruz, Presidente Vargas, Serzedelo Correa e Caripunas até a sede do hemocentro.
Texto:
Sérgio Moraes


Marajó recebe Caravana de Cidadania Pro Paz
O Governo do Pará, por meio da Fundação Pro Paz, secretarias de Estado de Assistência, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Saúde Pública (Sespa) e Segurança Pública e Defesa Social (Segup) e Defensoria Pública, inicia mais uma Caravana Pro Paz no Marajó, nesta segunda-feira (23).
Durante 16 dias, a caravana passará pelos municípios de Bagre, Curralinho, Portel, Breves e Melgaço levando serviços de cidadania com a emissão de RG, Carteira de Trabalho, primeira e segunda via de Certidão de Nascimento, fotografias 3x4 e atendimento jurídico. Também serão ofertados serviços de saúde com atendimento médico, vacinação e testes rápidos.
Para tirar RG é importante levar comprovante de residência, certidão de nascimento ou de casamento originais e duas fotografias 3x4. Para encaminhamento de primeira via de certidão basta o comprovante de maternidade, e de segunda via, cópia da primeira certidão ou RG original. Para Carteira de Trabalho é preciso levar Certidão de Nascimento ou RG originais mais uma fotografia 3x4.
Agenda Caravana Pro Paz Cidadania – Marajó 2015:
Bagre: 23 a 25/11
Curralinho: 27 a 29/11
Portel: 01 a 03/11
Breves: 05 a 08/11
Melgaço: 10 a 12/12
Texto:
Mayara Albuquerque

Abertas as inscrições de teste de proficiência em inglês na Uepa
Estão abertas até o próximo dia 25 as inscrições para a aplicação do Toefl ITP, exame de proficiência em língua inglesa, na Universidade do Estado do Pará (Uepa). Os interessados podem fazer as inscrições gratuitamente no site do programa Idiomas sem Fronteiras (ISF). A aplicação ocorre no próximo dia 28 e é aberta a qualquer estudante de graduação e pós-graduação (especialização e mestrado) da Uepa. Estão disponíveis 80 vagas.
O professor da licenciatura em Letras/ Língua Inglesa e representante do Idioma sem Fronteiras/ Inglês na universidade, Denilson Silva, informa que o exame serve para a comprovação do domínio da língua inglesa. "Além de ser exigida dentro do Ciência sem Fronteiras (CSF), a prova do Toefl ITP é importante para qualquer aluno que queira comprovar em seu currículo o conhecimento da língua inglesa, em qualquer parte do mundo”, afirma o professor.
Essa versão do exame é mais compacta. Os estudantes que buscam fazer o Toefl para ingressar em atividades acadêmicas no Brasil e no exterior devem estar atentos às regras dos editais sobre o tipo de comprovação requerida. Segundo Denilson Silva, o teste é desenhado para os estudantes das instituições de ensino superior no Brasil, mas há uma versão mais completa, que abarca as habilidades de leitura, escrita e fala, e é requerido em diversas instituições de ensino superior.
A Uepa é apenas centro aplicador do Toefl ITP. O manual do candidato está disponível no site do ISF. Os estudantes devem levar lápis HB e borracha, além de documento de identidade com foto. O resultado é valido por dois anos e o teste pode ser feito apenas uma vez por semestre. O exame será feito no auditório do curso de Educação Física, campus III, na Avenida João Paulo II, 817, Marco. Mais informações pelo e-mailisf.uepa@gmail.com e no site do ISF.
Texto:
Renata P.


Susipe inaugura Central de Controle Prisional em Santa Izabel
A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) inaugurou nesta sexta-feira (20) a primeira Central de Controle Prisional (CCP) do Estado. Instalada na ala administrativa do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP), no complexo penitenciário de Santa Isabel, a CCP unifica o controle da população carcerária e institui um padrão de qualidade no recolhimento e armazenamento das informações.
O novo modelo será usado inicialmente para centralizar dados cadastrais e processuais de mais de 3,4 mil detentos custodiados nas oito casas penais localizadas no complexo de Santa Isabel. A expectativa é que outros centros também sejam instalados nos complexos penitenciários de Marituba, Marabá, Santarém e Altamira.
Durante a cerimônia de inauguração estiveram presentes diretores e servidores das casas penais que receberão a central, diretores, gerentes e servidores dos núcleos de Execução Criminal e de Administração Penitenciária, Divisão de Engenharia e Arquitetura, o titular da Susipe, André Cunha, e o juiz da 1ª Vara de Execuções Penais da região metropolitana de Belém, Cláudio Rendeiro.
Idealizada pelo Núcleo de Execução Criminal da Susipe, a nova central surgiu em razão do intenso volume de informações que envolvem e identificam os detentos custodiados no complexo de Santa Isabel, com o objetivo de minimizar os procedimentos que envolvem essas rotinas.
“Para transformar o sistema penitenciário não basta apenas construir novas unidades prisionais. Várias mudanças administrativas devem ser feitas, e muitas delas já foram, como a mudança do sistema de informação penitenciária, o Infopen-PA, a criação da Central de Alvará de Soltura e a expansão da rede de acesso a internet, porque sem isso não se pode modificar a forma de gestão. Hoje o sistema de controle de preso funciona em tempo real. Antes não havia essa capacidade”, disse André Cunha.
Ao todo, 24 servidores remanejados das secretarias das unidades penais beneficiadas com a central serão responsáveis pelo cadastro de novos detentos no Sistema de Informações Penitenciárias (Infopen Pará), em alterar dados de internos em casos de transferências, organizar e arquivar a documentação jurídica dos presos nos prontuários, além de analisar e dar cumprimento às decisões judiciais.
A diretora do Núcleo de Execução Criminal, Giane Salzer, falou sobre a importância da unificação desses dados. “Estamos dando hoje, enquanto Susipe, um passo muito grande no controle da população carcerária, na gestão da custódia da pessoa presa, no que se refere ao Infopen e à documentação. Para mim, enquanto servidora, é um orgulho muito grande fazer parte dessa história. É um marco administrativo para nós e certamente vamos avançar ainda mais”, disse.
“Ainda há muita coisa para melhorar, mas a gente precisa reconhecer que muita coisa já está melhor na Susipe. Havia realmente essa necessidade de maior controle da documentação carcerária, e essa nova central facilitará os mutirões carcerários, as certidões e documentações de prontuário. Esses dados são de extrema importância para a justiça”, concluiu o juiz Cláudio Rendeiro.
Texto:
Timoteo Lopes


Setor rural movimenta economia de R$ 14,5 bilhões no Pará
Com aumento real de 4% no período, a agropecuária foi o único setor paraense a apresentar taxa crescimento acima do índice geral da economia estadual. É o que apontam os resultados do estudo sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do Pará em 2013, apresentado na quinta-feira (19) pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisa do Pará (Fapespa).
Em 2013, os setores agrícola e pecuário do Pará movimentaram R$ 14,5 bilhões, o que representa 13,22% do total do PIB paraense de R$ 120,9 bilhões. Entre 2012 e 2013, o PIB paraense cresceu 2,77% e, com isso, saltou da 12ª para a 11ª posição entre os Estados mais ricos da Federação. A expansão do setor rural foi importante para assegurar essa mudança de patamar. Prova disso é que os três grandes grupos de atividades econômicas do setor usados para o cálculo do PIB do Pará cresceram mais de 3% - portanto, acima inclusive da taxa geral de avanço da economia registrada pelo Estado no ano de 2013.
A atividade econômica que mais cresceu no meio rural paraense foi a de produção florestal e pesca, com 7%, seguida pela pecuária, com 3,5% e pela agricultura, com 3%. Com relação à movimentação econômica gerada pelo setor agropecuário, a agricultura continua sendo a atividade a gerar maior riqueza, tendo movimentado quase R$ 9 bilhões em 2013, o que representa 8,1% do PIB estadual. A pecuária é a segunda atividade rural com maior movimentação econômica, com R$ 3,2 bilhões, enquanto a produção florestal e a pesca injetaram R$ 2,3 bilhões na economia paraense.
Para o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hildegardo Nunes, os números apenas reforçam que as políticas de fomento aos setores agrícola, pecuário e de pesca, implantadas pelo governo ao longo dos últimos anos, estão no caminho certo. “O setor rural vem demonstrando seu poder de geração de riqueza nos últimos anos e, principalmente, na distribuição desta riqueza com os empregos que são gerados. Temos focado nas cadeias produtivas como um todo, para garantir expansão da produção e agregação de valor com sustentabilidade e incorporação da produção familiar”, explica o secretário.
Hildegardo Nunes diz que várias cadeias produtivas vêm se consolidando nos últimos anos, como açaí, cacau, fruticultura, pecuária leiteira associada à produção de laticínios, pecuária de corte, mandioca, produção florestal e aquicultura, o que tem garantido cada vez mais diversidade à economia estadual. “A produção rural no Pará vem se destacando a cada ano como uma fonte de riqueza capaz de gerar cada vez mais ocupação e renda para os produtores, do pequeno ao grande”, afirma, acrescentando que a meta agora é adensar o trabalho nas cadeias produtivas rurais oferecendo mecanismos de crédito e benefícios adequados às características de cada atividade. 
Por se tratar de uma série histórica que só pode ser analisada após o fechamento de todas as contas relativas ao ano de estudo, o cálculo do PIB, tanto nacional quanto dos Estados, é sempre divulgado com defasagem de dois anos.
Texto:
Simone Romero


Uepa inscreve até dezembro para programa de residência médica
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) inscreve até o próximo dia 3 de dezembro ao processo seletivo unificado para o preenchimento de vagas nos Programas de Residência Médica nas cidades de Belém, Ananindeua, Bragança e Santarém, exclusivamente para o início no ano de 2016. A seleção será feita pela Diretoria de Acesso e Avaliação da Uepa e pelo Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS).
Interessados devem preencher a ficha de inscrição on-line, disponível em www3.uepa.br/residencia2016/, e escolher a especialidade e a cidade onde desejam fazer as provas. A inscrição custa R$ 350. A efetivação da inscrição ocorrerá somente após a confirmação de pagamento da taxa. Para a seleção em Santarém, a ficha está disponível no endereço www3.uepa.br/residenciasantarem2016/.
Será concedida a isenção da taxa de inscrição aos candidatos portadores de qualquer deficiência ou necessidade especial. Pessoas com hipossuficiência econômica e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) também podem requerer o benefício, na página de acompanhamento do processo, no período de 19 a 23 de novembro.
O processo seletivo terá uma única etapa, de caráter eliminatório e classificatório, e ocorrerá no dia 14 de janeiro de 2016, no horário de 8h ao meio-dia. Ao todo são ofertadas 185 vagas, nas seguintes especialidades: clínica; cardiologia; cirurgias geral e geral avançada, pediátrica, cardiovascular, da mão e do trauma; clínica médica; dermatologia; endoscopia; endocrinologia e metabologia; ginecologia e obstetrícia; hepatologia; mastologia; medicina da família e comunidade; medicina de urgência; medicina intensiva; medicina intensiva pediátrica; nefrologia; nefrologia pediátrica; neonatologia; ortopedia e traumatologia; pediatria; psiquiatria; radiologia e diagnóstico por imagem; reumatologia; e urologia. Para Santarém, serão ofertadas 30 vagas, nas especialidades de medicina intensiva, neurocirurgia, ortopedia e traumatologia, obstetrícia e ginecologia e pediatria.
Será permitido interpor recursos até dois dias úteis após a divulgação do resultado preliminar da prova objetiva, no dia 15 de janeiro de 2016. O resultado final está previsto para ser divulgado no dia 6 de fevereiro, e o início das aulas em 1 de março do mesmo ano. Mais informações pelos e-mails residenciamedica@uepa.br ecoreme_uepa@yahoo.com.br.
Texto:
Renata P.


Simulado em shopping de Belém mostra o trabalho desempenhado pelos bombeiros
Técnicas de salvamento com o uso de cordas surpreenderam quem passou pela avenida Visconde de Souza Franco, na manhã desta sexta-feira, 20. Militares do Corpo de Bombeiros do Pará estiveram no Shopping Boulevard, simulando salvamento em altura com o uso de rapel, tirolesa e plataforma mecânica. A iniciativa faz parte da programação alusiva aos 133 anos da corporação, comemorada na próxima terça-feira, 24. Para o dia, está programada uma solenidade militar no Comando Geral do Corpo de Bombeiros. 
A agenda de atividades começou no último domingo, 15. O objetivo é mostrar o trabalho desenvolvido pela corporação, que entre outras atividades atuam em ocorrências de incêndio, salvamento e resgate. O comandante Geral do Corpo de Bombeiros, coronel Nahum Fernandes destacou que sociedade sempre é o foco do trabalho dos bombeiros. “Nossos valorosos soldados não medem esforços para cuidar e salvar. Eles utilizam todas essas técnicas e habilidades para realizar o salvamento correto e garantir a vida”, explicou.
Durante a programação, militares simularam o resgate a vítimas de incêndio no terraço do shopping. Elas foram resgatadas com o auxílio de uma plataforma mecânica que alcança até 70 metros de altura, o que equivale a um prédio com 25 pavimentos. Em seguida, realizaram a técnica de tirolesa, na área frontal esquerda da edificação, onde cabos foram fixados em plano inclinado por dois pontos e tracionados, em ato contínuo, com a movimentação da vítima e de um socorrista.
Um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) efetuou um voo durante a programação. Na faixa central da avenida, em frente ao shopping, o público conferiu a atuação de dois socorristas. Eles desceram da aeronave com o auxílio do rapel. Uma equipe de unidade de resgate estava de prontidão e participou da atividade. 
O estudante Gustavo Neto, de 15 anos, foi ao shopping e disse que ficou surpreso quando chegou ao local e viu muitos militares e equipamentos. “Eles são como anjos pra gente, porque salvam vidas. Já pensei em ser bombeiro. Acho bonito esse trabalho de ajudar as pessoas”, contou.
O universitário Arthur Maués, 20, passava pelo local na hora do simulado. “Acho bonito e altruísta o trabalho dos militares nessas operações. Acredito que para esse tipo de trabalho é preciso muito amor ao próximo para arriscar sua vida”, comentou o jovem.
A programação seguiu com a simulação de um operário preso em uma corda na fachada esquerda da edificação. Ele foi resgatado com a ajuda da técnica do rapel. Ainda tiveram outras demonstrações de rapel: simples e frontal, e também a descida de tirolesa com bandeiras.
O comandante do Simulado Técnico Operacional, major CB Augusto Oliveira, explicou que, pelo menos uma ocorrência, ao mês, é registrada com o perfil de salvamento em altura. “São casos de operários que ficam presos em cordas ou pessoas que vão fazer manutenção em árvores e acabam ficando penduradas”, explicou o major. O militar também enfatizou a importância do evento, porque mostrou o preparo dos militares para atender também os casos onde existe grande concentração de pessoas.
Texto:
Sérgio Chêne


Palestras do Hospital Ophir Loyola alertam contra o câncer de próstata
Um dos atuais desafios da medicina é fazer as pessoas envelhecerem com saúde. Segundo estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU), em quatro décadas a população com mais de 60 anos deve triplicar. Haverá 893 milhões de idosos no mundo e 20,6 milhões no Brasil. Com a idade aumenta também o número de doenças. Esse avanço também eleva a incidência e mortalidade por câncer de próstata, mais frequente a partir dos 70 anos. A doença é o sexto tipo de câncer mais comum no mundo e o segundo mais comum em homens.
Os números deram origem à campanha mundial Novembro Azul, que alerta sobre a importância do diagnóstico precoce e estimula o homem a mudar atitudes e hábitos com a saúde. O Hospital Ophir Loyola apresentou palestras nessa sexta-feira (20) para chamar atenção para esse que é o segundo tipo de câncer que mais acomete homens no Pará, atrás somente do câncer de estômago, segundo a Coordenação Estadual de Oncologia. Até o fim do ano, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima mil casos no Estado – uma taxa bruta estimada de 25,09 casos a cada 100 mil habitantes – e 330 casos somente em Belém.
O residente de urologia Diego Moraes afirmou que é necessário manter as campanhas de incentivo para que o homem busque assistência. “O paciente já chega ao consultório com medo de fazer exame de toque, muito importante para verificar a consistência da próstata, tamanho e limites. Quanto maior a próstata, maior a chance de uma clínica importante. Permite ainda checar o estágio de uma doença cancerígena. Muitas vezes o paciente parece bem clinicamente, mas no exame de toque é detectado um nódulo”, explicou.
O médico alertou para a maior incidência, apesar dos programas de rastreamento. O impacto global dobrou nos últimos 30 anos. Em países desenvolvidos, como Estados Unidos e Japão, onde a expectativa de vida é maior, os números são mais agressivos. No Brasil, em 2011, foram registrados 52 mil casos novos de câncer de próstata, e são esperados quase 70 mil para 2015. No Pará foram registrados 930 casos no ano passado.
Prevenção - O chefe do Serviço de Urologia do Ophir Loyola, Ricardo Tuma, informou que o câncer de próstata é com frequência descoberto no exame físico ou por monitoração dos exames de sangue, como o teste do Antígeno Prostático Específico (PSA). “O toque retal e a dosagem do PSA devem ser feitos em todo homem a partir dos 45 anos. Caso haja histórico na família, é recomendável fazer os exames preventivos a partir dos 35 anos. A maioria desses tumores cresce de forma lenta, um centímetro a cada 15 anos, sem ameaças à saúde, então é essencial passar por consultas periódicas com o especialista”, afirmou.
Ricardo Tuma informou que 72% dos pacientes ainda chegam ao hospital com a moléstia localmente avançada ou disseminada. “Esse dado já foi pior há dez anos, quando atingia 89% desses homens. Além disso, mais de 50% chegam com o PSA acima de 10. Ou seja, quanto maior o valor do PSA, maior o risco de câncer, mas também pode indicar a presença de prostatites. Esse exame dever ser feito anualmente em homens que já atingiram o limite de idade”, reforçou.
A programação do hospital também abordou sobre o câncer de pênis, com o serviço social e enfermagem. Considerado um tumor raro, é mais frequente nas regiões Norte e Nordeste e representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem o homem. Em 2014, o Hospital Ophir Loyola assistiu 46 casos novos, e contabiliza 34 até setembro deste ano. A doença está associada à fimose (não remoção do prepúcio, pele que reveste a glande), à falta de higiene e à contaminação pelo vírus HPV (papiloma vírus humano). O câncer de pênis tem maior incidência em homens a partir dos 50 anos, mas também pode atingir os mais jovens.
Ambas as doenças têm aspectos psicológicos associados a mudanças no comportamento sexual, que podem levar à depressão, isolamento e irritabilidade, segundo explicou a psicóloga Elvira Gama. “Esses aspectos estão presentes no diagnóstico, no pré e pós-operatório, e estão relacionados à masculinidade, ao papel social do homem na família e no contexto dos demais ambientes de pessoas com que ele se relaciona. Esses cânceres podem causar disfunção sexual, principalmente o de pênis, que pode resultar na retirada parcial ou total do órgão genital. Isso gera impacto na vida do homem, na família, no trabalho, na identidade da pessoa”.
Texto:
Leila Cruz


Pirabas recebe neste sábado nova agência do Banpará e títulos de terra
Neste sábado (21), o governador Simão Jatene vai até São João de Pirabas, no nordeste do Estado, para entregar a primeira agência do Banco do Estado do Pará (Banpará) da cidade. A inauguração terá a presença do diretor de Crédito e Fomento do banco, Jorge Antunes. O investimento na obra foi de R$ 250 mil.
O município contava antes com um posto de atendimento, que ficava dentro da prefeitura e tinha convênio com o município de Capanema. Agora os pirabenses terão um espaço próprio para usufruir dos serviços oferecidos pelo banco, em espaço moderno, confortável e equipado com tecnologia para desenvolver a economia do município, levando crédito e serviços para a população. O Banpará de Pirabas, que fica no bairro da Cidade Velha, vai atender moradores da cidade e adjacências.
Ainda durante visita ao município, o governador entrega títulos definitivos de terra para pequenos produtores rurais que vivem basicamente da agricultura familiar e da criação de pequenos animais. Ao todo, serão contempladas 1,5 mil famílias das vilas Japerica, Aimorés, Boa Esperança, Caraxió, Cruzeiro, Murumuru, Pariquis e Proeves. O evento será no Centro de Eventos Bosco Moisés, em Japerica.
Texto:
Bianca Teixeira


Seminário reforça importância do combate à violência contra o idoso
Com o objetivo de mobilizar instituições públicas e a sociedade civil para uma reflexão sobre a violência contra pessoas idosas no Pará, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio da Gerência de Proteção ao Idoso, fez, na ultima quinta-feira (19), o I Seminário de Integração da Rede de Atendimento à Pessoa Idosa, que visa colaborar com o enfrentamento do problema.
Segundo a gerente de Proteção ao Idoso, Rocilene Nascimento, o seminário serviu para a integração da Rede da Pessoa Idosa, composta por órgãos como Fundação Papa João XXIII (Funpapa), Sejudh, secretarias de Saúde Pública (Sespa), Educação (Seduc) e Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (Cedpi), Delegacia do Idoso e Ministério Público do Estado. “O objetivo é que essa rede se integre no atendimento às necessidades dos idosos, com cada um cumprindo o seu papel”, disse.
Rocilene falou ainda sobre a violência contra os idosos e da importância de se fazer a denúncia. “Quando o idoso se sente violentado, principalmente dentro da família, ele não se sente a vontade para denunciar, mas sempre que alguém dentro da família, ou mesmo um vizinho, verificar esse tipo de violência, deve fazer a denúncia no Disque 100. Se for violência financeira ou maus tratos, a denúncia será encaminhada para a Polícia Civil, para averiguação. Se for denúncia de assistência, será encaminhada para os Cras, da Prefeitura de Belém, que fazem o trabalho junto às famílias. Afinal, o papel não é só do Estado. O papel fundamental neste acolhimento e proteção do idoso é da família” orientou a gerente.
A aposentada Maria das Graças dos Santos, 65 anos, mãe de três filhos dependentes químicos, perdeu o marido há três meses. Ela diz que tem medo de sofrer violência física dos próprios filhos. “Há dois meses, um dos meus filhos surtou após o uso de drogas. Chegou a ficar completamente nu na minha frente e quase me bateu. Infelizmente,  nesta idade em que eu esperava ser cuidada e descansar, depois de uma vida inteira trabalhando e prestando cuidados, me vejo exausta pelas circunstâncias”, desabafou.
Segundo o titular da Sejudh, Michel Durans, o evento une as forças do poder público na luta pelos direitos dos idosos no Estado. “Devemos estar preparados para atender as necessidades deles de forma integral. Os direitos do idoso são baseados em primeiro lugar no bem-estar, ou seja, ele deve se sentir bem, acolhido e protegido tanto em casa quanto pelo serviço público; em segundo lugar vem a questão financeira, isto é, devemos combater veemente todo tipo de violência financeira. Também devemos lutar pelo cumprimento da lei dos idosos e por fim garantir o direito ao lazer dos nossos cidadãos que já alcançaram a terceira idade”, disse o secretário.
Foram debatidos temas como o Estatuto do Idoso, previsto na Lei nº 10.741/ 2003; Direitos humanos e a pessoa idosa; Panorama da violência contra idosos; e Políticas públicas e a garantia de direitos sociais. Houve também mesa de discussão sobre a Rede de Atendimento à Pessoa Idoso no Pará, além de apresentações do Coral do Centro da Terceira Idade Palacete Bolonha e do Grupo de Dança Vida Ativa.
Na próxima quinta-feira (26), haverá o seminário “Direitos Humanos de Pessoa Idosa no Contexto Atual” no auditório do Sindicato dos Médicos, das 8h ao meio-dia, dando continuidade ao debate sobre o assunto.
Texto:
Governo do E. do Pará


Simulado em Belém mostra o trabalho desempenhado pelos bombeiros do Pará
A avenida Visconde de Souza Franco, em Belém, foi o cenário escolhido pelo Corpo de Bombeiros Militar do Pará para a demonstração de diferentes atividades desempenhadas pelos militares. A simulação, na manhã desta sexta-feira, 20, atraiu dezenas de curiosos, que puderam conhecer um pouco mais do trabalho desenvolvido pelos militares.  
O Simulado Técnico-Operacional dos Bombeiros mostrou como combater incêndios, salvar vítimas em terra, entre outras atividades as quais a corporação oferece. O Major BM Augusto, responsável pelo simulado, destacou as atividades que foram realizadas em um shopping na avenida. “Realizamos as simulações de combate a incêndio com o apoio de viaturas plataformas, salvamento terrestre com viaturas resgate, descida de rapel e tirolesa para resgate de vítimas na maca e também resgate de vítima por helicóptero”, destacou o oficial do Corpo de Bombeiros.
O Comandante Geral dos Bombeiros, Coronel BM Nahum Fernandes da Silva, disse que a corporação visa apresentar a sociedade paraense como são realizados os serviços diários no salvamento em situações de risco. O simulado também contou com a presença do Subcomandante Geral, Coronel BM Carlos Alberto Reis.
O universitário Arthur Maués, 20, passava pelo local na hora do simulado. “Acho bonito e altruísta o trabalho dos militares nessas operações. Acredito que para esse tipo de trabalho é preciso muito amor ao próximo para arriscar sua vida”, comentou o jovem.
No fim da programação, militares desceram de tirolesa com as bandeiras do Brasil, do Pará e do Corpo de Bombeiros. O evento faz parte da “Semana de Prevenção”, que antecede a comemoração de aniversário do Corpo de Bombeiros do Pará que este ano completa 133 anos de existência.
Texto:
Roclane Damasceno


Hospital Regional do Marajó apresenta palestra sobre câncer da próstata
Nesta sexta-feira (20), de 19h às 21h, o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, apresenta palestra sobre “Prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata”, ministrada pelo médico Túlio Ghon para funcionários, usuários, acompanhantes e a comunidade. A ação faz parte da mobilização mundial Novembro Azul em combate ao câncer da próstata, visando a prevenção e a importância do diagnóstico precoce da doença, que atinge anualmente 69 mil brasileiros.
A campanha, que começou no dia 13, se estende até o fim do mês, com ações como iluminação da fachada na cor azul e bandeira da mesma tonalidade, além da distribuição de laços de cor azul. Diariamente, profissionais do hospital distribuem material educativo com alerta sobre a importância do diagnóstico precoce da doença, tendo em vista que, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), 51% dos homens nunca foram ao urologista.
No Brasil estima-se a ocorrência de 7,8 novos casos a cada hora. Segundo o diretor técnico do hospital, Luiz Pedro Soares Leite, é importante que a população masculina esteja atenta aos cuidados com a saúde e sem preconceito. O exame de toque retal e a dosagem de Antígeno Prostático Específico, ou PSA, devem ser feitos em homens a partir dos 50 anos. “Para aqueles com histórico familiar, indicamos a partir dos 40 anos”, ressalva.
As abordagens do hospital para maior esclarecimento sobre os perigos do câncer de próstata e prevenção têm foco nos usuários distribuídos, especialmente, na recepção de atendimento, ambulatórios e salas de atendimento laboratoriais. Paralelamente à palestra, nesta sexta, no auditório do hospital, haverá apresentação de vídeos de orientações sobre o tema.
O hospital dispõe de 70 leitos, clínicas integradas com as especialidades de obstetrícia, cirurgia, ortopedia, oftalmologia, cardiologia, pediatria, clínica médica, anestesia, terapia intensiva, além de exames laboratoriais, por imagem e métodos gráficos. O HRPM oferece também centro cirúrgico e obstétrico com três salas cirúrgicas, uma para reanimação, um ambiente de pós-operatório e uma sala pré-operatório. O usuário também dispõe de uma unidade de ambulatório com cinco consultórios.
Serviços: O Hospital Regional do Marajó dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, de 7h às 18h. O hospital está localizado na Avenida Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127.
Texto:
Vera Rojas

Oficina do Curro Velho ensina a transformar sombrinhas em bolsas e mochilas
Se você tem uma sombrinha em casa que não está servindo para nada e não sabe o que fazer com ela, o Curro Velho espera por essa doação para reciclar e ajudar alunos a fazer bolsas e mochilas, na oficina “Bolsas de Sombrinhas”, ofertada pelo espaço neste último módulo de oficinas regulares. O material vai ser reutilizado para confeccionar peças que serão vendidas no mercado da instituição. As doações devem ser entregues na sede do Curro Velho, em horário comercial.
Máquinas de costura domésticas e industriais serão usadas na confecção dos produtos. As vagas são limitadas e as aulas serão ministradas sempre no turno da tarde, de 14h às 16h. Interessados com 16 anos ou mais podem se inscrever na oficina. “Precisamos dos panos para fazer o trabalho da melhor forma possível”, diz a estilista Lucilene Carvalho, que já trabalha há dois anos com esse tipo de material.
Segundo a estilista, os alunos levam o aprendizado para montar o próprio negócio. “É gratificante, pois os resultados das atividades feitas nas aulas vão ser vendidos no mercado do Curro Velho”, explica. A oficina já conta com ajuda de alguns trabalhadores de rua, que doam o tecido para ser reciclado pelos participantes.
Para este último módulo, a Fundação Cultural do Pará (FCP), por meio do Curro Velho, oferece mais de 40 cursos em diversas áreas artísticas e de ofício. As inscrições estão abertas até quarta-feira (25), de 8h30 às 17h30, na instituição. Alunos de escolas públicas e infocentros não pagam, mas devem apresentar o comprovante de matrícula no ato da inscrição; os demais pagam uma taxa de R$ 20.
Serviço: o Curro Velho fica na Rua Professor Nelson Ribeiro, 287, no Telégrafo. Mais informações: (91) 3184- 9100.
Texto:
Helena Saria

Hemopa prepara programação para agradecer milhares de doadores do Pará
“Sempre faço uma doação nesse período. Para mim é muito importante estar no Hemopa no dia 25”, afirma Simone Rosa, 39, que doa sangue regularmente há anos, e já confirmou a sua participação na semana comemorativa ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, celebrado em 25/11, que a Fundação Hemopa promoverá a partir deste sábado, 21, e se estenderá até o dia 28, com o tema “Eu Sou Sangue Bom”. A ação vai celebrar o agradecimento para os quase 4 milhões de doadores brasileiros, em especial, os 2.2% de voluntariado da população paraense. A meta da campanha será de 250 coletas/dia, sendo que no dia 25, o desafio será de 500 doações.
A última e mais importante ação estratégica do ano tem a missão de reforçar o estoque estratégico do hemocentro antes das festas de fim de ano e férias escolares , quando o hemocentro paraense, bem como a hemorrede brasileira, enfrenta significativa redução de até 50% do número de coletas, que acaba refletindo negativamente no atendimento transfusional da rede hospitalar, que atualmente é composta por cerca de 230 unidades de saúde, entre baixa, média e alta complexidade. Em 2014, mais de dois mil candidatos voluntários atenderam ao apelo da campanha, que somente no dia 25, coletou 586 bolsas de sangue.
Simone Rosa, que é supervisora de loja do bairro Jurunas, em Belém, é uma entusiasta da doação voluntária de sangue e sempre ajuda quem precisa. De tipo sanguíneo A Positivo, ela esteve na sede do hemocentro, esta semana, acompanhado os dois filhos também doadores, a pedido de uma colega de trabalho. “Ela está com um sobrinho internado, precisando de sangue. Mobilizei alguns parentes e amigos e viemos. Gosto de participar da programação e contribuir. Fico orgulhosa que meus filhos sigam o mesmo caminho. Sei como é difícil precisar e por esse motivo encorajo as pessoas a virem”, reforça.
Incentivados pela mãe, os jovens Karina Rosa e José Afonso Rosa, 19 e 17 anos, realizaram suas segunda e terceira doações, respectivamente. “Acho muito bom, estou salvando vidas de pessoas que precisam”, disse o estudante. “É um grande gesto. Sempre que alguém precisar, venho e ajudo”, salientou Karina, lembrando que a mãe agendou sua doação no Dia Nacional do Doador de Sangue. “Ela não perde essa festa solidária”.
Segundo a titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, Juciara Farias, a programação da campanha pretende estimular a vinda de antigos e novos doadores. “Temos vários serviços e atrações dentro da semana para agradecer os candidatos. Pretendemos ultrapassar o número de comparecimentos registrado ano passado e, alcançar doadores de primeira vez”, revelou.
De acordo com o MS, em 2014 foram coletadas 3,7 milhões de bolsas de sangue, 200 mil a mais do que em 2013 - uma alta de 4,55%. Já as transfusões cresceram 6,8% no período (3,3 milhões em 2014 contra 3 milhões em 2013). “Isso reflete a receptividade crescente na população potencialmente doadora do Pará e do Brasil. Mas precisamos melhorar e elevar de 1.8% a coleta de sangue no Brasil, e atingir a média entre 3% e 5% como sugere o MS”, observou a assistente social, que aproveita a oportunidade para reforçar convite para participação na campanha “Eu sou sangue bom”.
Juciara Farias lembra também que os candidatos podem se dirigir a uma das unidades na capital e no interior. “Quem quiser pode ir até a Unidade de Coleta Hemopa Castanheira, na BR 316, além dos hemocentros regionais em Castanhal, Marabá e Santarém ou ainda a um dos hemonúcleos em Abaetetuba, Capanema, Redenção, Tucuruí e Altamira. Estarão todos preparados para atender nossos doadores”, afirma.
Previamente às comemorações, o Hemopa trabalha com parcerias na realização de campanhas. O cronograma inclui as ações dos servidores do Hospital Ophir Loyola e os Ativistas pela Paz dia 21 e os colaboradores da empresa Dínamo Engenharia dia 28.
Os interessados em participar da Caminhada pela Vida devem entrar em contato com a Gecad pelo fone (91) 3224-5048 ou e.mail: captacao@hemopa.pa.gov.br.
Programação
Dia 21 – Lançamento com Caminhada pela Vida. Concentração, às 7h, Praça Batista Campos, seguindo pelas principais avenidas da cidade. Participantes doarão café ou leite em pó que distribuídos entre pacientes carentes atendidos pelo hemocentro.
Dia 23, às 9h – Culto ecumênico com apresentação do coral do Hemopa para doadores, parceiros e servidores, na sede da Fundação Hemopa;
Dia 24, às 9h – Oficina do projeto Doador de Sangue do Futuro com equipe docente de escolas parceiras, no auditório da Fundação Hemopa;
Dia 25, das 7h30 às 18h – Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. Estandes de orientação em parceria com entidades públicas e privadas. Bolo de parabéns ao doador. Apresentação do coral do Hemopa, Fundação Hemopa;
Dias 26 e 27, das 7h30 às 18h – Recepção de caravanas solidárias, na Fundação Hemopa;
Dia 28, das 7h30 às 17h – Serviços de beleza, sede da Fundação Hemopa.
Pode doar sangue qualquer pessoa em bom estado de saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e peso acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou representante legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto, e estar bem alimentado. Não ter tido hepatite após os 10 anos de idade; Não estar utilizando medicamentos;Não estar resfriado ou com gripe;Não ter tido doença de Chagas, Sífilis, Malária ou ser soropositivo de AIDS;Não ter feito tatuagem ou colocado piercing nos últimos 12 meses;Não estar grávida ou amamentando.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, nº 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, na BR-316, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados até as 17h.
Texto:
Vera Rojas


Programa de redução das dividas fiscais é apresentado aos governadores da Amazonia
Durante o 12ª Fórum dos Governadores da Amazônia, a ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Nancy Andrighi, apresentou o Programa Nacional de Governança Diferenciada das Execuções Fiscais. Ele é destinado aos cidadãos e empresas, oferecendo a oportunidade de saldar dividas e regularizar a situação fiscal da população, com o retorno dos tributos recolhidos em forma de obras de infraestrutura e cumprimento de políticas públicas dos governadores da Região Norte. O projeto surge com o objetivo de diminuir o fluxo de processos fiscais existentes no judiciário os números de processo em curso no judiciário, que hoje corresponde a 50% de acordo com o Conselho Nacional de Justiça.
Segundo a ministra do STJ, os mutirões realizados pelo programa vão possibilitar a negociação de qualquer divida fiscal existente nos estados da Amazônia. “Repassamos o objetivo desse programa, que é desenvolver o poder cívico que todo o cidadão tem que é o de pagar os impostos. Só assim é que podemos cobrar dos administradores estaduais as promessas de campanha e o cumprimento das políticas públicas. É dever do poder judiciário manter o processo fiscal por um tempo razoável, assim como é dever do programa ser didático e mostrar aos governadores a importância do cumprimento do pagamento dos impostos, ao mesmo tempo em que serão cobrados pela sociedade”, disse.
O governador do Amazonas, José Melo, elogiou a iniciativa que já foi executada pela prefeitura de Manaus. Melo disse que o projeto também deverá ser implantado em breve em todo o Amazonas. “Manaus já fez uma edição do programa e estamos preparando a nossa. Isso contribui para o retorno desse recurso que é do próprio povo”, declara.
O 12ª Fórum dos Governadores da Amazônia segue durante esta sexta-feira, 20, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, traçando linhas de ação sobre diversos temas existentes na região. No final do evento, será criada a Carta Belém, com as propostas e compromissos firmados entre os estados participantes.
Texto:
Tiago Furtado


Encontro orienta empreendedores sobre financiamentos para pequenos negócios
Empreendedores criativos dos setores de gemas, joias e artesanato, integrantes do Programa Polo Joalheiro do Pará participaram, na última quarta-feira, 18, no Espaço São José Liberto, do “Encontro Setorial: Financiamento para Pequenos Negócios”. A atividade faz parte da ação de Capacitação e Qualificação Profissional do Polo Joalheiro e do APL de Moda e design, gerenciado pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) e mantido pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e do Igama.
Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer diversas linhas públicas e privadas de crédito, através das palestras de representantes do Banco da Amazônia, Banco do Brasil (BB) e CredCidadão - programa de microcrédito do governo estadual, destinado a atender a micros e pequenos empreendedores. Ao final, foram prestados atendimentos individuais para os interessados em tirar dúvidas e buscar orientações específicas sobre o assunto. 
Mônica Coutinho, diretora de Planejamento do CredCidadão, foi a primeira a falar. Ela explicou que a linha de crédito do governo do Estado é ligada à Secretaria de Estado Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster). “Nós trabalhamos com recursos de R$ 100,00 a R$ 2 mil reais. Nosso crédito é para quem está iniciando, mas quem já tem um pequeno negócio e quer reforçar o capital pode fazer o aval solidário, agrupando-se com outras pessoas para obter um valor maior, de até 10 mil reais”.  
O CredCidadão contribui para o fortalecimento do empreendedorismo para gerar trabalho, renda e qualidade de vida, por meio da concessão de crédito acessível e adequado para a criação, o crescimento e a consolidação de empreendimentos formais e informais, localizados no estado do Pará. “Trabalhamos com o nicho de empreendedores que tem a capacidade de empreender, de se desenvolver. Esse é o nosso foco”, afirmou Mônica.
A linha de crédito foi criada em 2004 com o nome de Crédito Produtivo, período em que, lembrou a diretora, alguns integrantes do Polo Joalheiro tiveram acesso. “Fomos parceiros daqui financiando alguns artesãos e joalheiros”. Com o passar dos anos, explicou, a linha de crédito sofreu algumas alterações, sendo a última datada de dezembro de 2013, de acordo com a Lei 1774, que permitiu a criação de outras linhas de crédito, além das convencionais, e com o diferencial de taxas de juros menores.
Cintya Raiol Rondero, gerente de Relacionamento Pessoa Jurídica/Varejo do Banco da Amazônia falou sobre linhas de crédito disponíveis para as micros (quem fatura até R$ 360 mil por ano), pequenas empresas (com faturamento de até três milhões e seiscentos reais ao ano) e Micro Empreendedor Individual (MEI) - trabalhador que se formalizou e tem uma única empresa e até no máximo um funcionário – que já está formalizado há, no mínimo, seis meses.
Criada há mais de um ano e conhecida como Crédito para MEI, a linha tem uma taxa diferenciada de mercado por ser o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) um recurso federal para fomentar as micro e pequenas empresas, como forma de contribuir para o desenvolvimento econômico e social da Região Norte, sendo pautado em bases sustentáveis, concedendo financiamentos adequados às necessidades dos setores produtivos.
“Entre as vantagens da nossa linha de crédito, além de ser isenta de IOF (Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros), a liberação é rápida, não tem muita burocracia. Trabalhamos com a indústria e o comércio, em geral. Nossa agência, dentro do segmento do MEI, está batendo todas as metas e tem sido muito procurada. Estamos com as portas abertas e espero que os empreendedores nos procurem para fazer os financiamentos”, convidou Cintya Rondero.  
Já Rubens da Silva, supervisor regional da Movera, apresentou uma linha de crédito exclusiva para o segmento de pessoa física e jurídica no âmbito do Microcrédito Produtivo Orientado (MPO) do Banco do Brasil. “A linha de crédito existe desde 2011 e a Movera foi criada em 2012, com três unidades, sendo que, em Belém, começou a operar recentemente, em junho de 2015. Desde então estamos ganhando o mercado, divulgando e estabelecendo parcerias importantes”, frisou o supervisor regional da empresa, informando que outras informações podem ser buscadas no site movera.com.br.
Público - Para Gisele Moreira, artesã e proprietária da Arte Papa Xibé, de roupas e acessórios de moda, a iniciativa foi louvável. Ela fez questão de buscar informações com todos os palestrantes, ao final do encontro. “Tivemos uma proximidade maior com as instituições financeiras, tiramos dúvidas e obtivemos informações que, às vezes, na correria do dia-a-dia, não conseguimos ter. O conteúdo foi transmitido com muita clareza e outras pessoas perguntaram sobre o que eu também gostaria de saber”, ressaltou Gisele, que pretende dar novo impulso aos seus negócios, viabilizando suas propostas.
O ourives, artesão e micro empreendedor José Coelho Lucas também falou que a proposta foi interessante. Ele também conversou com os representantes das instituições financeiras após as palestras, atentando para especificidades do trabalho com a joalheria, levando em conta que o valor do grama do ouro, uma das principais matérias-primas do negócio, é diferenciado de outros produtos.
Para Rosa Helena Neves, diretora executiva do Espaço São José Liberto, estimular e incentivar o acesso dos empreendedores criativos aos serviços e programas de microcrédito e crédito para financiamento  de negócios oferecidos pelas instituições financeiras significa contribuir para o fortalecimento dos empreendimentos, considerando que o acesso ao crédito exige um Plano de negócios e o estabelecimento de prioridades para viabilizar o crescimento das empresas que compõem os APLs de moda, design, joias e artesanato. “Trata-se de uma ação estratégica adequadamente planejada para o crescimento do volume de negócios”, finalizou a diretora.
Texto:
Luciane Fiuza


Governadores criam Conselho para o Desenvolvimento da Amazônia
Gestores estaduais da região amazônica brasileira definiram a criação do Conselho de Governadores para o Desenvolvimento da Amazônia. A iniciativa propõe que as decisões sobre a região sejam tomadas através de ações articuladas, reduzindo custos e potencializando resultados nos Estados. A medida foi anunciada na manhã desta sexta-feira, 20, durante a abertura do 12º Fórum de Governadores da Amazônia, que está acontecendo no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. O modelo de funcionamento da iniciativa será anunciado ao final do evento, através da Carta de Belém, que será divulgada ainda hoje.
O governador Simão Jatene, ao lado dos governadores dos nove Estados que compõe a Amazônia Legal, afirmou que a Amazônia só tem uma forma de contribuir para o desenvolvimento brasileiro e para o desenvolvimento global, que é através do seu próprio desenvolvimento. “Não podemos continuar sendo vistos e tratados operando como grandes produtores de recursos naturais que terminam trocando um fantástico ativo, pela pobreza da nossa gente. A Amazônia pode, deve e é grande prestadora de serviços ambientais em escala planetária, mas tem de ser também base material de vida digna para as pessoas”, defendeu Simão Jatene.
Os governadores destacaram a importante contribuição que a região tem dado na redução das emissões de gases do efeito estufa, que na última década atingiu 80% de redução de CO2, fortemente impulsionado pela diminuição do desmatamento na Amazônia. O entendimento da importância desse processo é comungado entre os governadores que chamam a atenção para o esgotamento das medidas de comando e controle na redução do desmatamento.
“O avanço necessariamente exige a busca de alternativas produtivas que venham substituir aquelas atividades mais agressivas ao ambiente. No caso concreto da Amazônia, a questão da sustentabilidade não pode ser vista apenas na sua perspectiva ambiental, ela tem que ser vista na perspectiva econômica, social e política e é exatamente essa a grande mensagem, no que diz respeito a questão climática”, anunciou o governador do Pará.
Durante o Fórum de Governadores, além de determinar as diretrizes de funcionamento do recém criado Conselho de Governadores para o Desenvolvimento da Amazônia, também serão discutidos as pautas de diversos temas, incluindo o enfrentamento de desafios comuns, como a pactuação de uma agenda voltada à infância, a definição de estratégia dos Estados da Amazônia para a COP-21 e as iniciativas sugeridas pelos estados amazônicos no Movimento Brasil Competitivo.
Participam do 12º Fórum de Governadores da Amazônia, os governadores do Pará, Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Rondônia, Roraima e Tocantins. Ao final do evento será criada a Carta Belém, com as propostas e compromissos firmados entre os estados participantes.
Texto:
Dani Filgueiras


Secretários da Amazônia Legal definem estratégia para a COP 21
Representantes dos órgãos ambientais dos nove estados que compõem a Amazônia Legal estiveram reunidos nesta sexta-feira, 20, em Belém, para determinar a estratégia de participação da delegação na 21ª Conferência do Clima, a COP 21, que ocorre no mês de dezembro, em Paris. Durante o encontro, também foi definido um planejamento de ações conjuntas entre as unidades federativas, que culminou na assinatura do Protocolo de Intenções da Rede de Inteligência Ambiental da Amazônia Legal; e também foi discutida a assinatura da Carta Belém, que será levada à capital francesa para anunciar aos presentes os compromissos e preocupações desses estados quanto à realidade e futuro social, econômico e ambiental da Amazônia. As reuniões integraram o 12º Fórum de Governadores da Amazônia, realizado no Hangar.
A assinatura do protocolo vem para oficializar a criação e implementação da Rede de Inteligência Ambiental. A organização funcionará como um eixo de conexão e de cooperação entre os estados, e será responsável por subsidiar o trabalho em prol do fortalecimento do sistema de gestão, controle, monitoramento, fiscalização e levantamento de informações na área ambiental. Um olhar mais atento e estratégico será lançado sobre os dados do desmatamento na região da Amazônia, e alternativas de desenvolvimento econômico, atreladas a boas práticas de gestão ambiental, também serão discutidas.
O coordenador nacional do Grupo de Trabalho dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF), Mariano Colini, apresentou a agenda do grupo durante a COP 21 e alinhou com os representantes a participação dos secretários e governadores em painéis que serão realizados durante todos os dias do evento. “As metas precisam ser trabalhadas de forma intensiva para podermos atingir a redução de 43% do desmatamento até 2030. A redução do desmatamento na Amazônia deve compensar os esforços nacionais. Fazendo uma relação do que isso significa, de 2006 a 2013, reduzimos 9 bilhões de toneladas de CO2”.
Para o Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas), Luiz Fernandes Rocha, a reunião fortalece as propostas de todos os estados da Amazônia Legal. “Precisamos nos reunir sempre, para fortalecermos o papel dos nossos estados para o desenvolvimento de uma Amazônia sustentável, assim podemos continuar crescendo e ampliando as nossas visões sobre gestão ambiental”, afirma.
“Combater a pobreza é combater a degradação do meio ambiente”, afirmou o secretário extraordinário do Programa Municípios Verdes (PMV), Justiniano Netto. Para ele, o Fórum de secretários de meio ambiente que ocorre em Belém é mais que uma estratégia, é uma união política dos estados. “O foco, desta vez, é a área ambiental, por estarmos às vésperas da realização da COP 21. É o momento de compartilhamento de informações, ações políticas e boas práticas”, declarou.
A programação do evento continua na tarde desta sexta-feira, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.
Preparação - Na quinta-feira, 19, o V Fórum Paraense de Mudanças Climáticas (FPMC) também discutiu, na sede da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), sugestões e contribuições para a proposta do Estado do Pará de mitigação às mudanças climáticas que será apresentada na 21ª Conferência do Clima. O evento serviu, inclusive, para conslidação da proposta paraense, defendida na reunião desta sexta com representantes dos noves estados da Amazônia Legal.
Presidido pelo secretário Luiz Fernandes Rocha, o Fórum teve como objetivo promover debates com representantes de órgãos governamentais e da sociedade organizada, visando a redução dos danos causados pelas alterações de clima no território paraense. Na reunião do dia 19, a instituição foi representada pelo Secretário Adjunto de Gestão de Recursos Hídricos (Sagrh), Ronaldo Lima, e o diretor de Meteorologia e Hidrologia (Dimeh), Antonio Sousa.
Para Antonio Sousa, a quinta edição do encontro foi positiva, e garantiu ampla explanação sobre as ferramentas desenvolvidas e utilizadas no Pará contra o desmatamento, como as ações de fiscalização, o monitoramento dos Planos de Manejo Florestais (PMFS), a cadeia de custódia da madeira, os Termos de Ajuste de Conduta (TACs) e as ações de transparência do Governo do Pará. A reunião serviu para o planejamento das ações do FPMC do próximo ano. “A nossa ideia é que o Fórum não seja apenas um organismo de debate sobre mudanças climáticas, mas um espaço que possa levantar soluções para as problemáticas decorrentes do tema”, concluiu.
Estiveram presentes membros do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), Fundação Nacional do Índio (Funai), Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Superintendência do Desenvolvimento Amazônia (Sudam), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e Ministério Público do Estado do Pará (MPE).
Ao final do encontro, foram planejadas novas ações estratégicas do FPMC como a reativação das câmaras técnicas, reformulação com inclusão de novos membros do Fórum e a municipalização de alguns temas como os impactos decorrentes de eventos extremos climáticos e hidrometeorológicos nos centros urbanos.
Com colaboração de Natália Melo (PMV)*
Texto:
Naiana G. F. M. Santos


Exposição “Com ciência negra" é aberta na Galeria Theodoro Braga
A Fundação Cultural do Pará preparou uma programação especial para o mês da Consciência Negra, celebrada hoje (20). Ao longo da semana, os espaços gerenciados à Fundação desenvolvem uma série de atividades voltadas para o conhecimento e reflexão de assuntos pertinentes ao tema, entre elas, ciclos de palestras, exposição, vídeos e oficinas. Nesta sexta-feira, por exemplo, a Galeria Theodoro Braga abriu espaço, desde as 9 horas, para a exposição coletiva “Com ciência negra”, que pode ser visitada até o dia 30, com visitação das 9h às 19h, de segunda à sexta.
Segundo Renato Torres, poeta, músico, servidor da Galeria Theodoro Braga e um dos curadores da exposição, “a consciência negra, seu dia e seu mês comemorativo, vem orientar essas reflexões, abrigando na exemplar e simbólica história de opressão e escravidão do povo africano todo um cabedal de lutas libertárias, ressignificações e empoderamentos que são a nota que ressoa em nossos dias”. As reflexões as quais o artista se refere dizem respeito aos dilemas éticos – e muito pertinentes – que nos são constantemente colocados nesses tempos de patrulhamento da ordem do politicamente correto.
“O Brasil, com sua trajetória multicultural e miscigenada, é um dos países mais abonados a fomentar uma educação do povo através da ciência negra: saberes que se atravessam e se sabem necessários à preservação das origens da cultura, e ao porvir de um povo de todo múltiplo, que reverbera em cada ação as muitas cores e vozes de outros povos do mundo, e que precisa saber-se, conhecer-se mais e mais, mergulhando no negrume infinito de seu inconsciente coletivo, na noite repleta de magias e mistérios de sua identidade ancestral”, conclui Torres.
A coletiva será constituída por obras do acervo da galeria e também de artistas convidados para essa mostra, composta por fotografias, vídeos e instalação. Estarão presentes na mostra os paraenses do Coletivo Pará África, Maurício Franco, Guy Veloso, Paula Giordano, Cesar Elias, Alan Soares, o manauara Diogo Vianna, o martiniquês Abdaphai Alerte e o alemão Martin Juef.
Serviço: A exposição coletiva “Com ciência negra” estará aberta à visitação na Galeria Theodoro Braga, de 20 a 30.11, das 9h às 19h, de segunda à sexta. Entrada Gratuita. Mais informações pelo (91) 3202-4313.
Texto:
Helena Saria


Hospital regional orienta sobre câncer da próstata em Paragominas
Dando seguimento as atividades alusivas ao movimento mundial “Novembro Azul”, o Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas, promoveu na tarde de ontem (19) uma palestra sobre a “Saúde do Homem”, ministrada pelo urologista Laureno Norat, que é responsável pelo Ambulatório de Urologia do Hospital. Com a recepção de atendimento lotada, o médico repassou importantes informações aos colaboradores, usuários, acompanhantes e membros da comunidade sobre os sinais e sintomas da doença que merecem atenção, além dos fatores de risco para esse tipo de câncer que atinge predominantemente homens a partir dos 65 anos.
O médico enfatizou, entre outras coisas, a extrema necessidade do diagnóstico precoce e chamou a atençao para a realização anual do exame de toque retal e do Antígeno Prostático Específico (PSA) para homens a partir dos 50 anos, e a partir dos 40 anos para quem tem histórico de câncer na família. De acordo ainda com o urologista, o câncer da próstata atinge 7% dos homens no Brasil, a partir dos 65 anos. Outra estatística aponta que a doença atinge cerca de 69 mil homens, por ano, no país.
A campanha de conscientização do “Novembro Azul” está sendo desenvolvida no HRPL desde o iniciou deste mês e se estenderá até o final de novembro, com diversas ações preventivas como triagem médica, oferta de exames de sangue aos homens, palestras, distribuição de material educativo, laços de cor azul, entre outras, destinadas aos colaboradores, usuários e acompanhantes.
A direção do HRPL oferece ainda, triagem clínica, entre os usuários do sexo masculino, se houver a necessidade, eles serão encaminhados para realização do exame de sangue PSA (Antígeno Prostático-Específico), e em caso de alteração, será encaminhamento ao urologista, cuja especialidade é oferecida pelo hospital.
A campanha está sendo coordenada pelo Núcleo de Educação Permanente (NEP), através da pedagoga Merciana Ceretta, com apoio de outros setores para o desenvolvimento de palestras diárias, até final do novembro, com temas relacionados à saúde do homem. Está programado ainda, palestra com o médico urologista Laureno Norat, em data a ser definida.
Serviço: O Hospital Regional do Leste fica na Rua Adelaide Bernardes, s/n, no bairro Nova Conquista, em Paragominas. Informações pelos telefones (91) 3739-1046 / 3739-1253 / 3739-02.
Texto:
Vera Rojas


Segup avança nas investigações de homicídios em Altamira e reforça policiamento
A Polícia Civil montou uma força-tarefa para acelerar o trabalho de investigação e chegar aos culpados pelos assassinatos de sete pessoas e pelas seis tentativas de homicídio registrados na cidade de Altamira, no sudoeste do Pará, na noite do dia 17 e madrugada do dia 18. Uma das mortes foi a do cabo da Polícia Militar Anderson Martins de Holanda, alvejado em um estabelecimento comercial no bairro Bela Vista.
Um grupo de doze policiais civis, entre delegados, investigadores e escrivães, está em campo desde a última quarta-feira, quando integrantes da Divisão de Homicídios e do Núcleo de Inteligência de Polícia se deslocaram de Belém para Altamira. Segundo o delegado Vinícius Sousa Dias, foi traçada uma estratégia de atuação para melhor apurar a quantidade de informações provenientes dos crimes ocorridos em bairros e horários diferentes.
“Dividimos nossas atuações pelo volume de dados e informações para serem processadas. Estamos em diligências interruptas”, informou o delegado. “Por enquanto, nada será descartado. Temos que ter cuidado na apuração dos fatos, pois existem várias linhas de investigação em curso”, frisou. Os homicídios serão investigados individualmente e, em seguida, as informações serão cruzadas para avaliar a relação (ou não) entre os crimes.
As apurações podem levar a muitos desdobramentos, uma vez que há indícios de várias motivações para os crimes cometidos, dentre eles antigos desentendimentos e questões extraconjugais. Sem revelar nomes e adiantar detalhes, a polícia trabalha também com possíveis “acertos” por conta do tráfico de drogas.
Diligências – Na manhã desta sexta-feira (20), a Polícia Civil concedeu entrevista à imprensa de Altamira e falou das ações desencadeadas. As seis vítimas de tentativa de homicídio já foram ouvidas e continuam internadas no hospital municipal São Rafael e no Hospital Regional da Transamazônica. Cinco estariam estáveis e uma sexta pessoa havia passado por procedimento cirúrgico.
A Polícia Civil continua o trabalho de levantamento dos antecedentes criminais das vítimas em diversos bancos de dados. Inicialmente, nenhuma delas tem passagem pela polícia. “Vamos continuar nossas pesquisas em bancos de dados, de outros Estados ou do Poder Judiciário, para verificar a possível existência delitos cometidos dessas vítimas”, afirmou o delegado Vinícius de Sousa.
Ainda na quarta-feira (18), foram montadas duas equipes, uma para levantar informações nos locais dos crimes e outra baseada na Seccional de Altamira, para formalizar as diligências e demais providências relativas aos delitos, como necropsia. Na noite da quinta-feira e madrugada desta sexta-feira, nenhuma ocorrência foi registrada na delegacia local. Equipes da Polícia Civil mantêm as investigações e oitivas de testemunhas, e reúnem possíveis provas que possam levar aos autores das mortes e das tentativas de homicídio.
Operações – Enquanto policiais civis avançam nas investigações, ações da Polícia Militar foram desencadeadas em pontos estratégicos da cidade de Altamira desde a última terça-feira (17). Um número de 30 policiais militares do Comando de Missões Especiais (CME) reforça as ações de combate à violência. Aparato com dez viaturas, duas lanchas e um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) também é usado.
A ação de combate à criminalidade foi reforçada desde a noite de quarta-feira (18). Equipes da Polícia Militar deflagraram as operações Hypnus, Barreira e Saturação por toda a cidade. "A PM está com barreiras e patrulhamento constantes em diversos bairros. O Sistema de Segurança Pública Pública trabalha para responder efetivamente", afirmou o comandante geral da PM, coronel Roberto Campos.
Segundo o comando do 16º Batalhão, o emprego de reforço de segurança já teve saldo positivo. Nenhum crime com vítima foi registrado nas últimas horas. Incursões diárias foram intensificadas com operações noturnas. Homens do CME também participam de toda a ação. No início da tarde desta sexta, barreiras foram montadas em ruas do bairro Mutirão. Condutores de motocicletas e automóveis foram abordados.
O Comando de Policiamento Regional (CPR 8), que abrange oito municípios do sudoeste do Pará – Altamira, Uruará, Anapu, Medicilândia, Brasil Novo, Vitória do Xingu, Senador José Porfírio e Porto de Moz – é composto por 300 policiais militares. Segundo o tenente coronel Mauro Pedra, comandante do CPR8, o policiamento em cada município é distribuído de acordo com a necessidade e peculiaridade.
"Cada companhia ou batalhão tem um diferencial. Em Uruará, por exemplo, temos um problema com a questão bancária, então trabalhamos com o programa de Repressão e Prevenção de Roubos a Bancos no Pará (Repreban). Na época de pagamentos, aumentamos o efetivo. Em Anapu temos a questão de conflitos agrários. Fazemos a prevenção com Patrulha Rural, que cobre as áreas de maior índice de ocorrências", detalhou o policial.
O sepultamento do cabo Anderson Martins de Holanda, 33 anos, ocorreu na manhã desta sexta-feira, no Cemitério Municipal São Sebastião, em Altamira. Familiares, amigos e colegas de farda participaram da cerimônia.
Texto:
Sérgio Chêne


Polícias Civil e Militar cumprem mandados de prisão durante operação no Barreiro
As Polícias Civil e Militar deflagraram, na madrugada desta sexta-feira, 20, uma operação policial para dar cumprimento a mandados judiciais de prisão e de busca e apreensão domiciliar no Barreiro, em Belém. O objetivo foi prender acusados de envolvimento com uma associação criminosa que atua no bairro, com práticas de tráfico de drogas, homicídios e roubos. No total, 22 pessoas, todas com antecedentes criminais, foram conduzidas até a Delegacia Geral, no bairro de Nazaré, para averiguação. Destas, seis permaneceram presas. 
Os primos Márcio dos Santos Alfaia, 35 anos, conhecido na área como "Catita", e Madson Nunes Alfaia, 19 anos, de apelido "Camarão", apontados como os principais líderes do grupo criminoso, estavam com mandados de prisão decretados pela Justiça. Outras quatro pessoas também permaneceram presas. Três delas - Marcilene Nunes Alfaia; Luana Maria Morais dos Santos e Gilmar Ferreira Ferreira - foram presas em flagrante por tráfico de drogas. 
O outro preso é Rivaldo ou Sandro Magno Corrêa, de apelido "Pipira", que é fugitivo do Sistema Penitenciário e, ao ser preso, possuía uma arma falsa, conhecida como simulacro. Ao ser feita a verificação no Sistema Judiciário, foi encontrado o mandado de recaptura decretado pela Justiça contra "Pipira". Também foi dado o cumprimento do mandado de prisão de Diemerson Nunes Alfaia, de apelido "Smith", que já estava preso no Sistema Penitenciário, desde o mês passado, pelos crimes de receptação e porte ilegal de arma de fogo, e que iria ser liberado com alvará de soltura pela Justiça por esses crimes. 
A operação teve início por volta de 2 horas da manhã, após reunião operacional, na sede da Delegacia Geral, sob a coordenação do delegado Claudio Galeno, diretor de Polícia Metropolitana da Polícia Civil. Participaram da operação denominada de "Barreiro”, mais de 100 policiais, entre civis que atuam em Seccionais de Polícia de Belém e do Grupo de Pronto-Emprego (GPE), e militares do Comando de Operações Especiais (COE) e da Rotam (Ronda Ostensiva Tática Metropolitana).
Segundo o delegado Alberto Teixeira, diretor da Seccional Urbana da Sacramenta, a operação resultou de uma investigação que busca desarticular grupos criminosos no Barreiro. "Levantamos os nomes das lideranças dos grupos criminosos que atuam na área praticando roubos na ao longo da Avenida Pedro Álvares Cabral, e solicitamos à Justiça as prisões preventivas deles", detalha. Eles também são acusados de envolvimento em outros crimes, como tráfico de drogas e homicídio. As investigações identificaram seis líderes dos criminosos. A partir do levantamento, a operação foi planejada para localizar e cumprir as ordens judiciais na área.
Márcio Alfaia tem mandado de prisão no distrito de Outeiro e na Sacramenta, em Belém, por crime de homicídio, e outro por latrocínio - roubo seguido de morte. Já Madson Alfaia tem mandado de prisão por crime de homicídio e é acusado de envolvimento no tráfico de drogas. As demais pessoas conduzidas para a Delegacia Geral, que não deviam à Justiça, foram liberadas. Conforme o delegado Alberto Teixeira, outras operações como essa serão deflagradas na área de abrangência da Seccional Urbana da Sacramenta, que atende aos bairros da Sacramenta, Barreiro, Telégrafo, Val-de-Cães e Maracangalha. 
Texto:
Walrimar Santos


Instituições paraenses e norueguesas realizarão workshop em 2016
A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) sediou, nesta quinta-feira (19), a primeira reunião de trabalho voltada a discutir iniciativas concretas de cooperação referentes do Protocolo de Intenções assinado entre o Governo do Estado e o Conselho de Pesquisa da Noruega (RCN). O encontro foi conduzido pelo Diretor de Ciência e Tecnologia da Sectet, João Pinho, e contou com a participação de representantes do RCN, do Ministério de Educação e Pesquisa da Noruega, da Embaixada Norueguesa no Brasil, do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) e da Universidade Federal do Pará (UFPA).
Dentre as ações previstas, está a realização conjunta, em abril de 2016, de um workshop sobre temas estratégicos para o desenvolvimento científico-tecnológico da Amazônia e da Noruega. Energias renováveis e eficiência energética, aquicultura, mudanças climáticas, sustentabilidade, e desenvolvimento da cadeia do alumínio estão entre os assuntos identificados pelos gestores presentes como de interesse comum entre as instituições. A intenção é que o evento seja uma oportunidade para a celebração de acordos de cooperação, convênios e contratos entre instituições de ensino, pesquisa e empresas paraenses e norueguesas interessadas nos temas a serem discutidos. 
Outra pauta debatida foi a mobilidade acadêmica e o intercâmbio de competência científico-tecnológica entre as instituições de pesquisa. A expectativa é de que sejam criadas parcerias que façam com que instituições paraenses e norueguesas ampliem, criem e consolidem programas de intercâmbio de estudantes e pesquisadores.
A partir de agora, a Sectet e o Conselho de Pesquisa da Noruega estarão em constante diálogo para concretizar os objetivos previstos no Protocolo de Intenções, dentre os quais estão o de fortalecer o vínculo entre as instituições e abrir caminho para futuros acordos de cooperação em diferentes áreas do conhecimento.“A realização desta primeira reunião após a assinatura do Protocolo de Intenções teve por objetivo iniciar de fato o processo de cooperação entre as instituições paraenses e norueguesas, para que o Protocolo não se torne apenas mero documento formal, sem efetiva continuidade.", explica o diretor João Pinho. 
Texto:
Ana C. Pimenta


Seduc promove no domingo Ação Cultural para marcar Dia da Consciência Negra
Data da Pauta:
22/11/2015 09:00:00
Expira em:
22/11/2015 10h00
Local:
Praça da República
Endereço:
Contatos:
Marcio Flexa, Ascom Seduc. 99902-1475

Em razão da semana nacional da consciência negra, a Coordenadoria de Educação para Promoção da Igualdade Racial (Copir) da Secretaria de Educação (Seduc PA) realizará uma "Ação Pedagógica-Cultural" na Praça da República. O evento contará com danças, apresentação de projetos de educação que combatem o racismo, participação de escolas que desenvolvem atividades de afirmação da identidade negra, além de intervenções de lideranças do movimento negro. A ação faz parte da efetivação da Lei Nº. 10.639/03, que estabelece a inclusão e valorização dos conteúdos sobre “História e Cultura Afro-Brasileira” no Currículo Escolar.
Sugestão de Entrevista: professora Creusa Barbosa, coordenadora do Copir.

Texto:
Rose Barbosa


Diretrizes Metropolitanas para o Saneamento Básico
Data da Pauta:
23/11/2015 09:01:00
Expira em:
25/11/2015 12h03
Local:
Auditório da Cosanpa
Endereço:
Av. Magalhães Barata, 1.201 - São Brás
Contatos:
Ascom/ Sedop - Marlicy Bemerguy /Izabel Cunha 98887 6124/ 3183 0011-Ascom.sedop@gmail.com /// Ascom/ Cosanpa – Andrea Cunha 3202-8414 / 3202-8426 / 9 8883-1147 - comunicacaocosanpa@gmail.com

"Diretrizes Metropolitanas para o Saneamento Básico". Este é o tema central do workshop que começa na próxima segunda-feira (23), em Belém, com a participação das prefeituras dos 7 municípios que integram a Região Metropolitana: Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara, Santa Isabel e Castanhal. O objetivo geral é a integração dos órgãos estaduais e municipais responsáveis pela elaboração e implantação de políticas públicas de saneamento básico que incluem abastecimento de água, coleta de lixo, esgotamento sanitário e drenagem. O evento é promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) em parceria com a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa).
Hora: 9h às 12h
Data: 23, 24 e 25/ nov
Informações:
Ascom/ Sedop - Marlicy Bemerguy /Izabel Cunha
                        98887 6124/ 3183 0011 email: Ascom.sedop@gmail.com         
Ascom/ Cosanpa – Andrea Cunha
                           3202-8414 / 3202-8426 / 9 8883-1147 email: comunicacaocosanpa@gmail.com
Texto:
Marlicy Bemerguy






Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...