Total de visualizações de página

sexta-feira, maio 13, 2016

Com austeridade, Pará tem melhor situação fiscal do país, aponta o Tesouro Nacional







Pará Rural terá espaço no Programa Liberal Rural nas manhãs de domingo
No dia 8 de maio, o Núcleo de Gerenciamento do Pará Rural (NGPR) iniciou uma parceria com a Rádio Liberal AM 900KHZ, por meio do Programa Liberal Rural, que tem como foco principal as potencialidades da agricultura familiar. Na ocasião, o gerente executivo do NGPR, Frederico Monteiro, participou do programa, respondendo à perguntas do apresentador Antônio Vasconcelos e também do Educador Rural, Manoel Moura.
No próximo domingo, 15, o convidado do programa será o gerente técnico do NGPR, Higo Lacerda, que detalhará as ações do Pará Rural. O programa vai ao ar todos os domingos, de 7h às 8h, na Rádio Liberal.

Texto:
Andréa Veiros


Descontos de IPVA para finais de placas 46 a 66 até o dia 16 de maio
A próxima segunda-feira, dia 16 de maio, será o prazo final para pagamento com desconto no valor do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), válido para os proprietários de carros com finais de placas de 46 a 66, que não tenham multas de trânsito. A data final para licenciamento destes veículos, junto ao Detran, será dia 15 de julho. O pagamento integral do IPVA, dois meses antes do prazo final do licenciamento, para veículos que não tenham multas de trânsito, garante o benefício do IPVA Cidadão.
Os descontos são de 15% sobre o valor do imposto para o carro que está há dois anos sem multa; 10% para quem não recebeu multas no ano passado e 5% nas demais situações. O benefício não é cumulativo. O proprietário do veículo tem, ainda, a opção de antecipar o pagamento do IPVA em até três parcelas, sem desconto.
No Portal de Serviços da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) na internet, o dono do veículo consulta as datas de pagamento, os valores e pode optar pelo pagamento integral ou parcelado, além de emitir o Documento de Arrecadação Estadual (DAE), item IPVA Antecipação. Para a consulta é necessário ter o número da placa e do Renavan.
O pagamento do DAE é feito na rede bancária autorizada (Banpará, Banco da Amazônia, Bradesco, Banco do Brasil, Itaú e Caixa Econômica Federal), além das casas lotéricas. Quando não há antecipação do recolhimento do imposto, o IPVA deverá ser pago no boleto de licenciamento anual do Detran.
Do total do valor de IPVA arrecadado, 50% ficam para o Estado e 50% são destinados ao município onde o veículo é licenciado. Para maiores informações ligue para o Call Center Sefa, 0800-725-5533, ou acesse o site da Sefa (WWW.sefa.pa.gov.br), área do Manual de Atendimento.

Texto:
Ana M. Pantoja


União Vigiense é atração em Belém











A Banda União Vigiense, do município da Vigia, será a atração deste sábado, 14, no Theatro da Paz. A apresentação será às 16 horas, com entrada gratuita. Regida pelo maestro Marinildo Silva, que há nove anos promove esse trabalho de educação musical no município, a Banda tocará músicas do repertório erudito e também popular. Outros regentes do município foram convidados e vão participar do concerto no TP.
Criada a partir do Clube Musical União Vigiense, surgido em 13 de maio de 1916, a "União Vigiense" é formada por 100 jovens músicos e participa de concertos em vário municípios paraenses, atuando mais intensamente em Vigia, onde participa das programações do Círio, do carnaval de rua e de apresentações em praça pública.
A União Vigiense foi a primeira banda a integrar o projeto de interiorização da Fundação Carlos Gomes (FCG), que fomenta a criação de bandas e escolas de música em localidades e comunidades onde não há instituições desse tipo. O projeto possibilitou a integração dos músicos da banda em cursos de especialização e proporcionou aos instrumentistas o intercâmbio com artistas brasileiros e estrangeiros em apresentações realizadas no próprio município.
Sugestão de Entrevistado: Marinildo Silva (regente) - 98848-2450



Texto:
Rosa Cardoso


União Vigiense é atração em Belém











A Banda União Vigiense, do município da Vigia, será a atração deste sábado, 14, no Theatro da Paz. A apresentação será às 16 horas, com entrada gratuita. Regida pelo maestro Marinildo Silva, que há nove anos promove esse trabalho de educação musical no município, a Banda tocará músicas do repertório erudito e também popular. Outros regentes do município foram convidados e vão participar do concerto no TP.
Criada a partir do Clube Musical União Vigiense, surgido em 13 de maio de 1916, a "União Vigiense" é formada por 100 jovens músicos e participa de concertos em vário municípios paraenses, atuando mais intensamente em Vigia, onde participa das programações do Círio, do carnaval de rua e de apresentações em praça pública.
A União Vigiense foi a primeira banda a integrar o projeto de interiorização da Fundação Carlos Gomes (FCG), que fomenta a criação de bandas e escolas de música em localidades e comunidades onde não há instituições desse tipo. O projeto possibilitou a integração dos músicos da banda em cursos de especialização e proporcionou aos instrumentistas o intercâmbio com artistas brasileiros e estrangeiros em apresentações realizadas no próprio município.
Sugestão de Entrevistado: Marinildo Silva (regente) - 98848-2450



Texto:
Rosa Cardoso


Vacinação contra a gripe segue até o dia 20 de maio no Pará
Sessenta por cento da população alvo da campanha nacional contra a gripe no Pará já foi imunizada, o equivalente a 881.509 pessoas. A meta é chegar ao percentual de até 80%, até o dia 20 de maio, prazo final da mobilização nos postos de vacinação localizados nos 144 municípios paraenses, em estratégias executadas por suas secretarias de Saúde.
Como orientadora da Campanha, a Divisão de Imunizações da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) recomenda que os profissionais das secretarias municipais de Saúde estejam empenhados em convencer a população pela adesão à campanha, pois a vacina concede imunidade após 15 dias da aplicação.
O público-alvo da campanha no Pará soma 1.704.531 pessoas e o objetivo é chegar a pelo menos 80% desse quantitativo, mediante o funcionamento, em todo o Estado, de 2.506 postos de vacinação fixos, além de 390 volantes e 62 fluviais, com 21.350 pessoas envolvidas, incluindo 2.048 equipes de vacinação. Além de 650 carros, também estarão disponíveis para a campanha 42 barcos, 16 voadeiras e 29 motos.
Com o objetivo de reduzir casos graves e mortes por síndromes respiratórias, a atual campanha está vacinando, gratuitamente, crianças com idade entre seis meses e menos de cinco anos, indivíduos com mais de 60 anos, profissionais da saúde, povos indígenas, grávidas, mães até 45 dias após o parto, presidiários e servidores do sistema prisional.
A Sespa informa que até às 12 horas desta sexta-feira, 13, o índice chegou a 60% da população paraense vacinada. Destes, a categoria mais imunizada foi dos trabalhadores de saúde, que ultrapassou a meta ao atingir 89%, seguida por idosos (69%), puérperas (66%), gestantes (50%), crianças (50%) e índios (35%).
Entre os municípios paraenses mais populosos, a capital foi a única cidade a cumprir a meta até o momento, com 85% da população vacinada. Os demais municípios que estão mais próximos deste índice são Abaetetuba (74%), Redenção (66%), Castanhal (63%) e Ananindeua e Parauapebas (62%). Na sequência vem Paragominas (56%), Santarém (50%), Altamira (43%), Bragança (41%), Soure (40%), Cametá (37%), Vigia (36%) e Portel (35%).
O monitoramento desses dados pode ser feito por gestores, imprensa e população por meio do Vacinômetro, sistema via internet implantado pelo Ministério da Saúde, que compila os dados preliminares encaminhados diariamente pelos municípios sobre a cobertura vacinal. A velocidade das informações repassadas está relacionada com a estrutura da rede de informática disponível, principalmente nos municípios do interior do Estado, visto que o sistema vai sendo alimentado ao longo da campanha, de acordo com as condições operacionais de cada Secretaria Municipal de Saúde.
Por isso, o percentual de pessoas imunizadas mostrado pelo serviço depende da capacidade dos gestores de reunir e repassar as informações. A recomendação é que os postos de saúde, que são administrados pelas prefeituras e não pelo Governo do Estado, funcionem em horário integral, ou seja, das 8h às 18 horas. Mas essa carga horária fica a critério das administrações municipais.
No link disponibilizado pelo Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (http://sipni.datasus.gov.br/si-pni-web/faces/relatorio/consolidado/vacinometroInfluenza.jsf) é possível conferir o desempenho de cada um dos 144 municípios paraenses, bem como o número de crianças imunizadas por idade. A alimentação dos dados é feita on line pelas Secretarias Municipais de Saúde em tempo real.

Texto:
Mozart Lira


Hospital Metropolitano prepara Semana Multiprofissional
O Hospital Metropolitano de Urgência de Emergência (HMUE) ultima os preparativos para a 1º Semana Multiprofissional, que irá englobar a 10ª Semana de Enfermagem da instituição, programada para o período de 06 a 10 de junho. Com o tema "Um novo olhar sobre a equipe multiprofissional", o evento possibilitará aos mais de 600 profissionais que atuam no HMUE, nas diversas áreas, que troquem experiências e atualizem seus conhecimentos. 
Entre os assuntos definidos por meio de votação entre os colaboradores para serem explorados durante a 1º Semana Multiprofissional estão "A Atuação Multiprofissional no Desafio de Salvar Vidas", "Atendimento Humanizado", "Motivação, Liderança e Trabalho em equipe", "Comunicação e a Atuação Multiprofissional".

Texto:
Nilson Cortinhas


Hospital Metropolitano homenageia profissionais pelo Dia da Enfermagem
O Dia Internacional da Enfermagem foi comemorado nesta quinta-feira, 12, com uma ação lúdica organizada pelo Setor de Humanização do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), com o auxílio de voluntários e do grupo Trupe Palhaços Curativos. A programação reuniu mais de 20 profissionais que integram a equipe do Metropolitano, coordenada pelo enfermeiro-chefe William Amaral. 
A data também será lembrada durante a 1º Semana Multiprofissional do HMUE, que integra a 10ª Semana de Enfermagem, que será realizada entre os dias 06 e 10 de junho. O Hospital Metropolitano conta com mais de 120 enfermeiros e cerca de 400 técnicos em enfermagem. Administrado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), atende integralmente o Sistema Único de Saúde (SUS).

Texto:
Nilson Cortinhas


Projeto “Direitos Humanos em Cena” realiza semana de oficinas em escolas da grande Belém
O projeto “Direitos Humanos em Cena”, desenvolvido pela Coordenadoria de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e ao Trabalho Escravo da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), mobilizou as três escolas participantes da iniciativa nesta semana.
Com a participação da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) e do Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará (Gempac), o projeto ministrou a oficina “Sexo e Sexualidade” para cerca de 230 alunos com idades entre 13 e 15 anos, nas escolas estaduais Benjamin Constant (Reduto), Dona Helena Guilhon (Coqueiro) e Zulima Vergulino Dias (Cidade Nova II, Ananindeua).
Neste mês, todas as atividades do “Direitos Humanos em Cena” são alusivas ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, comemorado em 18 de maio. De acordo com José Amaral Neto, psicólogo da Coordenadoria de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e ao Trabalho Escravo, o que mais chamou a atenção foi o quanto os estudantes estão abertos ao projeto e às discussões levantadas por ele.
Eduarda Lacerda, representante da Coordenação de IST-Aids (Infecção Sexualmente Transmissível), da Sesma, explica que o trabalho desenvolvido no projeto consiste em orientar sobre a importância do uso de preservativos e da realização de exames periódicos do HIV. “Apesar de mostrarmos os preservativos masculino e feminino, não fazemos distribuição quando a turma não é formada por pessoas maiores de 18 anos”, destaca.
Segundo Amália Garcia, representante do Gempac, a oficina “Sexo e Sexualidade” varia de acordo com a faixa etária de cada turma. “É necessário estabelecer um diálogo sincero com os jovens, em que eles se sintam respeitados e acolhidos. Mas também é necessário falar sobre esse assunto de acordo com a idade de cada turma", afirma.
A professora de Estudos Amazônicos, Giselle Fraih, abraçou o projeto “Direitos Humanos em Cena” e continua as discussões levantadas durante as oficinas no conteúdo da disciplina que ela ministra. “A partir do projeto, discutimos os avanços e as violações dos direitos humanos na Amazônia em sala de aula. Nossa preocupação é afastar a ideia de que os direitos humanos são os direitos de bandido, como a mídia insiste em colocar na cabeça das pessoas”.
Estudantes
Na Escola Benjamin Constant, localizada no bairro do Reduto, em Belém, a oficina foi ministrada na tarde desta quinta-feira, 12. Os estudantes Arthur Pacheco e Letícia Cardoso, com 13 e 14 anos, respectivamente, participaram da atividade e, em seguida, deram depoimento sobre a importância do projeto na escola deles.
Para Arthur, a iniciativa é uma forma de ter acesso a informações importantes por fontes seguras e confiáveis. “Fiquei sabendo de muita coisa que não fazia ideia que existia, como as formas de se infectar e também de prevenir as doenças sexualmente transmissíveis. Esse projeto vai nos possibilitar uma fonte segura de informação sobre temas muito importantes”, diz.
Para Letícia, as oficinas deste mês servirão como orientação para quebrar algumas barreiras em sua própria casa. “Na minha família, conversar sobre sexo ainda é um tabu. Como minha mãe autorizou minha participação no projeto, vou poder levar os conhecimentos adquiridos nas oficinas para casa e tentar um diálogo mais aberto sobre o assunto com minha família”, destaca.
O projeto “Direitos Humanos em Cena” tem por finalidade estimular o debate acerca dos direitos humanos, a partir da linguagem cinematográfica. Após a exibição de filmes como “Anjos do sol”, “As vantagens de ser invisível” e “O caçador de pipas”, os estudantes participam de exposições orais, escrevem redações e fazem desenhos sobre os temas debatidos nas rodas de conversas promovidas após cada sessão. Eles também são incentivados a difundir o conhecimento adquirido nas etapas do projeto nas comunidades onde vivem.

Texto:
Leba Peixoto


Hospital Regional de Altamira realizará cursos e oficinas na Semana de Enfermagem











"Da Responsabilidade ao Envolvimento: Vivência da equipe frente ao cuidado do paciente crítico", este é o tema da palestra de abertura e que norteará também a Semana de Enfermagem do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, na região sudoeste do Pará. A programação marcará o Dia Mundial do Enfermeiro, comemorado em 12 de maio. Durante café da manhã para marcar a data, a diretoria do HRPT lançou oficialmente a programação do evento, que este ano contará com a participação, além dos enfermeiros e técnicos, da equipe multidisciplinar da instituição para envolver ainda mais as equipes da unidade em todos os procedimentos.
A Semana de Enfermagem do HRPT será realizada de 23 a 31 de maio e todos os cursos e oficinas serão voltados para o paciente crítico, com capacitação em cuidados intensivos, atendimento de intercorrências, gestão e liderança, entre outros. “Estamos buscando sempre o melhor para os nossos colaboradores. Capacitá-los é oferecer qualidade de atendimento ao usuário e crescimento profissional para nossa equipe”, afirmou a diretora de enfermagem, Josieli Pinheiro.
Gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o HRPT é uma unidade pública e gratuita pertencente ao Governo do Estado. A unidade tem a certificação máxima de qualidade, a ONA 3 – Acreditado com Excelência, concedido mediante o cumprimento das melhores práticas hospitalares e de qualidade assistencial. 
A unidade foi destaque também na revista Exame, que publicou em seu site, no domingo, 8 de maio, matéria intitulada “Estes são os 10 hospitais públicos de excelência no Brasil”, em que mostra as unidades de saúde do país que fornecem os melhores atendimentos à população, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Dos quase 3 mil hospitais públicos do país, apenas dez possuem o certificado de excelência concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). 
Programação
23/05 – 10h - Abertura oficial - Palestra com a psicóloga alagoana Eleonora Fernandes
23 a 31/05 – Cursos de Capacitação
25 a 31/05 – Semana do Prontuário (Oficinas e sensibilização realizada pela Comissão de Ética de Enfermagem em parceria com a Auditoria de Prontuário, voltada para a qualidade dos registros, especialmente em relação ao atendimento do paciente crítico, intercorrências e óbito).

Texto:
Renata Pantoja


Sedap produz alevinos para incentivar a piscicultura no sudoeste paraense
A Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), em parceria com a Prefeitura Municipal de Rurópolis, já atingiu este ano a marca de 200 mil alevinos distribuídos para mais de 90 produtores na região sudoeste paraense. O trabalho vem sendo executado pela Unidade Regional Tapajós, da Sedap, que também atua na região. As pós-larvas de peixe são produzidas pela Unidade Agrícola (Uagro) da Sedap em Santarém e depois transportadas para os tanques no município de Rurópolis, onde é feita a recria e distribuição dos alevinos, a preços subsidiados, para os produtores.
O secretário de Agricultura de Rurópolis, Anderson Amorim comemora os bons resultados da ação que tem por objetivo expandir a aquicultura no município. ”Embora com um verão muito forte no final do ano 2015 o programa não parou. Isso mostra o compromisso do Estado com a região", afirmou.
“Essa é uma importante parceria. A Uagro Santarém produz as pós-larvas, e o município de Rurópolis, por sua vez, faz a recria e a distribuição”, explica o coordenador da Sedap Tapajós, Douglas Moacir. O objetivo a ser alcançado agora, explica o coordenador, é implantar o ponto de distribuição de alevinos em Itaituba, cujas obras já estão 95% concluídas. “Com isso, a Sedap Tapajós passará a ser autossuficiente na produção de alevinos abastecendo os seis municípios da região sudoeste”, acrescenta.


Texto:
Simone Romero


Fapespa e Fundo Newton conversam sobre parceria estabelecida no Pará
Na manhã de quarta-feira, 11, o ministro conselheiro da Embaixada Britânica no Brasil, Wasim Mir; a gerente sênior do British Council, Diana Daste, e Marcia Seimetz, do Newton Fund, estiveram na sede da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), em Belém. Na ocasião foram alinhadas estratégicas para aproveitar da melhor maneira a parceria estabelecida. No Pará, o Fundo está com chamadas abertas para os programas Researcher Links e Researcher Connect. A inciativa visa apoiar workshops científicos que sirvam como plataformas entre cientistas brasileiros e britânicos.
Na ocasião, o presidente da Fapespa, Eduardo Costa, falou sobre as visitas às regiões de integração para a divulgação dos editais 2016 e da parceria entre a Fundação e o Fundo Newton. “E isto repercutiu muito positivamente. Eu entendo que isso é a primeira de várias parcerias que podemos realizar”, disse. Na próxima quarta-feira, 18, uma nova representante do Fundo Newton estará em Belém para apresentar os programas à comunidade científica. O encontro será no auditório da Fapespa, na capital paraense, de 14h às 16h.
O diretor científico da Fapespa, Alberto Arruda, detalhou o perfil da pesquisa no Pará. “A maior concentração de pesquisadores está aqui em Belém, nas universidades e em instituições que desenvolvem pesquisa, por isso há a necessidade de incentivarmos e apoiarmos a pesquisa científica e a inovação tecnológica nos outros municípios. Então, ao mesmo tempo que ouvimos muito a comunidade científica do estado, também buscamos parcerias externas para que esse incentivo seja cada vez maior”, explicou Arruda.
A gerente sênior do British Council, Diana Daste, informou que é o primeiro Research Links a ser desenvolvido e que o contato com os representantes da Fapespa é importante para que sejam identificadas as áreas com maior atuação e como é a relação com a língua inglesa na região. Daste ainda falou na possibilidade de novas parcerias que envolvam formas bilaterais com outros estados ou países. Na ocasião, Alberto informou que há áreas que não exigem o conhecimento da língua e que esta é uma ótima oportunidade para que se desenvolva no estado.
Marcia Seimetz disse que é importante obter feedbacks como estes dos parceiros para que possam sempre melhorar a atuação. O ministro da embaixada, Wasim Mir, considera importante a parceria com o Pará para ampliar e melhorar programas de intercâmbio com o Reino Unido. “Sabemos que há universidades fortes aqui e grandes oportunidades de parceria, então pensamos em aumentar as possibilidades para os pesquisadores da região”.
Fundo Newton
É uma iniciativa britânica que visa promover o desenvolvimento social e econômico dos países parceiros por meio de ciência, tecnologia e inovação. O Fundo Newton existe desde 2014 no país e disponibiliza 27 milhões de libras até 2019 em diversos programas que contemplam mobilidade, pesquisa e capacitação profissional.
O Fundo é parte do compromisso assumido pelo Reino Unido diante à comunidade internacional, de promover iniciativas que fortaleçam o desenvolvimento social e econômico de países emergentes e que ajudem a estabelecer parcerias duradouras com governo e instituições filantrópicas brasileiras.

Texto:
Helen Barata


Conselho dos Direitos da Pessoa com Deficiência realiza Eleição











O Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Pará (CEDPD) realiza nesta sexta-feira, (13), às 9 horas, no auditório do Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (CIIC), a eleição das entidades da sociedade civil que irão compor o conselho para o Biênio 2016/2018. Ao todo, 13 entidades e quatro conselhos municipais dos direitos da Pessoa com Deficiência estão habilitadas para concorrer ao pleito.
Segundo o regimento eleitoral, a eleição será por voto secreto em cédula específica para cada área de atuação, que são elas: organizações de e para pessoas com deficiência (física, mental, visual, auditiva e múltipla), entidades representes de todas as áreas de deficiência, organizações de Trabalhadores, Instituições de Pesquisa e Ensino Superior e entidades de classe dos trabalhadores da indústria, serviços e comércio.
O CEDPD é vinculado à Secretaria de Estado de Assistência Social Trabalho Emprego e Renda (Seaster) e tem funções deliberativas, normativas, controladoras, fiscalizadoras e consultivas. Foi criado pela Lei nº 7.204 de 23 de setembro de 2008 e composto de 18 membros, representando paritariamente a sociedade civil e poder público.
Relação das entidades habilitadas a participarem do processo eleitoral:
  • Associação dos Deficientes Físicos do Pará - ADFPA;
  • Federação das APAEs do Estado Pará - Feapae;
  • Associação De e Para Cegos do Pará - Ascepa;
  • Associação dos Deficientes Visuais do Baixo Amazonas - Adevibam;
  • Associação dos Surdos de Belém - Asbel;
  • Associação dos Renais Crônicos e Transplantados do Pará - ARCT-PA;
  • Associação de Paralisia Cerebral do Pará - APCP;
  • Associação Paraense das Pessoas com Deficiência - APPD;
  • Ordem dos Advogados do Brasil - Seção do Pará- OAB;
  • Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia
  • Ocupacional da 12º Região - Crefito 12
  • Universidade da Amazônia - Unama;
  • Universidade Federal do Oeste do Pará - Ufopa;
  • Federação Interestadual dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas - FITIMN.
  • Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barcarena;
  • Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Canaã dos Carajás;
  • Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Óbidos;
  • Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Parauapebas.

Texto:
Inara Soares


Alunos da escola Rotary apresentam o espetáculo “O Rock das Estrelas” no Waldemar Henrique
Neste domingo, 15, às 11h, o Teatro Waldemar Henrique, da Fundação Cultural do Pará (FCP), recebe o espetáculo “O Rock das Estrelas”. A peça teatral é inspirada no romance infanto-juvenil homônimo do jornalista, escritor e dramaturgo Carlos Queiroz Telles, também conhecido por ser um dos fundadores do grupo vanguardista de teatro surgido no final da década de 50 no Brasil, o Teatro Oficina. Os ingressos custam 10 reais, com meia-entrada para estudantes.
Em “O Rock das Estrelas”, adaptação teatral encenada por um elenco com idade entre 12 e 14 anos, é contada a história de Mané, um estudante que é apaixonado pela garota Norminha, por quem foi rejeitado e agora criou um plano para finalmente conquistá-la, porém para isso, precisa enfrentar as armadilhas de sua irmã, Mariângela, e amiga dela, Lenita. O espetáculo foi contemplado pelo edital Pauta Livre, que faz parte do programa de incentivo à arte e à cultura Seiva, da FCP.
O elenco da peça é formado por 20 alunos da Escola Municipal Rotary, que fica localizada no bairro Condor, em Belém. A ideia de reuni-los surgiu a partir de um projeto pedagógico de professores da escola Rotary, chamado “Conhecendo o mundo através da leitura”, posto em prática no início do ano passado. O professor de língua portuguesa Arthur Ribeiro, diretor do espetáculo, propôs um trabalho com a obra de Queiroz Telles, que, em seguida, notou que ali poderia ser desenvolvida uma adaptação teatral do romance. O professor chamou os alunos das turmas envolvidas no projeto e mobilizou uma equipe de artistas cênicos para dar início a uma oficina de teatro que resultou na montagem do espetáculo “O Rock das Estrelas”.
“O elenco do espetáculo tem como uma de suas bandeiras a transformação do espaço da escola em um pólo de criatividade, inovação, compartilhamento e coletividade, propondo um debate que visa à mudança do modelo pedagógico tradicional”, conta o diretor da peça, Arthur Ribeiro, que acrescenta que o espetáculo, além de contar a história do personagem Mané com humor e intensidade, também retrata os problemas encontrados no modelo de educação vigente na maioria das escolas brasileiras.
Serviço:
Alunos da Escola Rotary apresentam espetáculo “O Rock das Estrelas”
Data: 15/05, às 11h;
Local: Teatro Waldemar Henrique (Av. Presidente Vargas, 645, na Praça da República - Campina).
Mais informações: (91) 3110-8650 / 8651
Entrada: R$ 10,00 (meia-entrada para estudantes)

Texto:
Andreza Gomes


Com austeridade, Pará tem melhor situação fiscal do país, aponta o Tesouro Nacional

O esforço do governo estadual para manter o equilíbrio das contas públicas garantiu ao Pará a classificação da situação fiscal com a nota A-, a melhor avaliação entre todos os Estados e o Distrito Federal, de acordo com o Boletim de Finanças Públicas dos Entes Subnacionais, estudo divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), do Ministério da Fazenda, na terça-feira (10). O site da revista Veja publicou o ranking. Confira aqui.
As notas vão de A a D e levam em consideração, resumidamente, a capacidade dos Estados de manter o equilíbrio nas contas públicas. Apenas o Pará atingiu nota na faixa A, que, de acordo com os critérios do Tesouro Nacional, considera a situação fiscal do Estado como "excelente, muito forte ou forte" e com risco de crédito "quase nulo, muito baixo ou baixo".
A nota leva em conta a análise da capacidade de pagamento feita pelo Tesouro Nacional. A medição ajuda a orientar a STN a conceder aval e garantia ao Estado, Distrito Federal ou Município na contratação de operações de crédito. Outros 15 Estados receberam nota na faixa B, que considera a situação fiscal como "forte ou boa" e com risco de crédito "baixo ou médio".
Seis Estados receberam nota na faixa C, que considera a situação fiscal "fraca ou muito fraca" e o risco de crédito "relevante ou muito alto". Por fim, na ponta de baixo da tabela, quatro Estados receberam a nota D: Goiás, Minas Gerais, Alagoas e Rio de Janeiro. Com essa nota, o Tesouro Nacional classificou esses Estados com situação fiscal em desequilíbrio.
O estudo faz uma análise das principais variáveis fiscais dos estados, como as evoluções dos resultados primários, dos níveis do endividamento e do percentual de gasto com pessoal em relação à Receita Corrente Líquida (RCL).
A publicação do Boletim de Finanças Públicas dos Entes Subnacionais é vista pela STN como uma ferramenta importante para subsidiar o debate relativo à situação fiscal da Federação, contribuindo assim para o equacionamento dos desafios fiscais de Estados e municípios. Seus insumos devem favorecer também a adoção de políticas públicas adequadas, capazes de atender às diferentes características desses entes.
Para o secretário de Fazenda, Nilo Noronha, a boa classificação do Pará no ranking do Tesouro Nacional é resultado do esforço conjunto de gestão. “O Governo do Pará tem, ao longo dos anos, implementado soluções para controle das despesas e está focado na manutenção do equilíbrio fiscal e orçamentário. Entram neste esforço todas as equipes: arrecadação, planejamento, administração, desenvolvimento etc. O Estado quer atrair novos investimentos e atender as necessidades da população, mas não está imune aos efeitos da crise nacional. O Pará tem uma luta diária para tentar minimizar os efeitos da crise e da inflação, garantindo o patamar da arrecadação própria, e sofremos com a queda nos repasses federais”, destacou.
Controle – Boa parte do resultado positivo do Estado é reflexo da austeridade na gestão das contas públicas e o esforço para reduzir despesas, mantendo os serviços públicos e pagamento do funcionalismo em dia. Em abril, o Governo do Estado concedeu aumento no auxílio-alimentação de R$ 100 para todos os servidores. O valor representa 30% de aumento para os servidores que recebem R$ 325,50 e passarão a receber R$ 425,50. Para os servidores da Polícia Militar e dos Bombeiros, o aumento total no valor do benefício representa, apenas este ano, um acréscimo de 71,5%, visto que em janeiro já havia sido concedido um percentual de aumento. Os policiais civis também serão contemplados com o percentual de 71,5% na diferença entre 2015 e 2016.

O reajuste no benefício, que contribui para a remuneração do servidor, só é possível justamente diante das medidas de redução de despesas adotadas pelo Governo do Estado, anunciadas no fim de março. O pacote, segundo cálculos da Secretaria de Estado de Administração (Sead), vai garantir uma economia de cerca de 20% nos gastos com custeio, atingindo entre R$ 80 e R$ 100 milhões. 
“Ao contrário do que ocorre em outros Estados, o Pará vem conseguindo, com muito esforço, pagar o funcionalismo estadual em dia e de forma integral”, afirma a secretária de Administração, Alice Viana, frisando que nos últimos anos o Pará passou a reforçar a política de valorização do servidor, garantindo ganhos reais na remuneração.
“O ganho médio real do servidor estadual no Pará em cinco anos ficou acima de 30%. Desde 2011, a política de gestão de pessoal implantada pelo governo teve como pilar a valorização do funcionalismo, permitindo avanços em diversas áreas e agregando ganhos reais a todas as categorias funcionais, além da manutenção dos pagamentos em dia, a garantia da reposição integral da inflação e a quitação de passivos trabalhistas. No período, o governo ainda garantiu a nomeação de 14 mil aprovados em diversos concursos públicos”, afirmou Alice Viana. Ainda que a folha de pagamento tenha aumentado, com a política de aumento na remuneração do servidor, o quantitativo total de funcionários cresceu apenas 6%, abaixo do crescimento da população no mesmo período. 
A remuneração média dos servidores ativos, que em 2010 era de R$ 2.859, passou para R$ 5.315 em 2015, variando 85,9%, com ganhos reais de 31,39%, já que a inflação do período foi de 41,48%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Equilíbrio – A situação fiscal e financeira do Pará, para se manter em boas condições, requer cautela em relação ao aumento de despesas, assim como já ocorre na maioria dos Estados. Muitos governos estaduais estão com alto comprometimento de gastos em relação aos limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, diante da crise econômica, também estão impossibilitados de conceder reajustes. Amazonas, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Tocantins, Espírito Santo e Minas Gerais também já anunciaram a impossibilidade de reajustar a remuneração dos servidores. 

Com austeridade, Pará tem melhor situação fiscal do país, aponta o Tesouro Nacional

O esforço do governo estadual para manter o equilíbrio das contas públicas garantiu ao Pará a classificação da situação fiscal com a nota A-, a melhor avaliação entre todos os Estados e o Distrito Federal, de acordo com o Boletim de Finanças Públicas dos Entes Subnacionais, estudo divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), do Ministério da Fazenda, na terça-feira (10). O site da revista Veja publicou o ranking. Confira aqui.
As notas vão de A a D e levam em consideração, resumidamente, a capacidade dos Estados de manter o equilíbrio nas contas públicas. Apenas o Pará atingiu nota na faixa A, que, de acordo com os critérios do Tesouro Nacional, considera a situação fiscal do Estado como "excelente, muito forte ou forte" e com risco de crédito "quase nulo, muito baixo ou baixo".
A nota leva em conta a análise da capacidade de pagamento feita pelo Tesouro Nacional. A medição ajuda a orientar a STN a conceder aval e garantia ao Estado, Distrito Federal ou Município na contratação de operações de crédito. Outros 15 Estados receberam nota na faixa B, que considera a situação fiscal como "forte ou boa" e com risco de crédito "baixo ou médio".
Seis Estados receberam nota na faixa C, que considera a situação fiscal "fraca ou muito fraca" e o risco de crédito "relevante ou muito alto". Por fim, na ponta de baixo da tabela, quatro Estados receberam a nota D: Goiás, Minas Gerais, Alagoas e Rio de Janeiro. Com essa nota, o Tesouro Nacional classificou esses Estados com situação fiscal em desequilíbrio.
O estudo faz uma análise das principais variáveis fiscais dos estados, como as evoluções dos resultados primários, dos níveis do endividamento e do percentual de gasto com pessoal em relação à Receita Corrente Líquida (RCL).
A publicação do Boletim de Finanças Públicas dos Entes Subnacionais é vista pela STN como uma ferramenta importante para subsidiar o debate relativo à situação fiscal da Federação, contribuindo assim para o equacionamento dos desafios fiscais de Estados e municípios. Seus insumos devem favorecer também a adoção de políticas públicas adequadas, capazes de atender às diferentes características desses entes.
Para o secretário de Fazenda, Nilo Noronha, a boa classificação do Pará no ranking do Tesouro Nacional é resultado do esforço conjunto de gestão. “O Governo do Pará tem, ao longo dos anos, implementado soluções para controle das despesas e está focado na manutenção do equilíbrio fiscal e orçamentário. Entram neste esforço todas as equipes: arrecadação, planejamento, administração, desenvolvimento etc. O Estado quer atrair novos investimentos e atender as necessidades da população, mas não está imune aos efeitos da crise nacional. O Pará tem uma luta diária para tentar minimizar os efeitos da crise e da inflação, garantindo o patamar da arrecadação própria, e sofremos com a queda nos repasses federais”, destacou.
Controle – Boa parte do resultado positivo do Estado é reflexo da austeridade na gestão das contas públicas e o esforço para reduzir despesas, mantendo os serviços públicos e pagamento do funcionalismo em dia. Em abril, o Governo do Estado concedeu aumento no auxílio-alimentação de R$ 100 para todos os servidores. O valor representa 30% de aumento para os servidores que recebem R$ 325,50 e passarão a receber R$ 425,50. Para os servidores da Polícia Militar e dos Bombeiros, o aumento total no valor do benefício representa, apenas este ano, um acréscimo de 71,5%, visto que em janeiro já havia sido concedido um percentual de aumento. Os policiais civis também serão contemplados com o percentual de 71,5% na diferença entre 2015 e 2016.

O reajuste no benefício, que contribui para a remuneração do servidor, só é possível justamente diante das medidas de redução de despesas adotadas pelo Governo do Estado, anunciadas no fim de março. O pacote, segundo cálculos da Secretaria de Estado de Administração (Sead), vai garantir uma economia de cerca de 20% nos gastos com custeio, atingindo entre R$ 80 e R$ 100 milhões. 
“Ao contrário do que ocorre em outros Estados, o Pará vem conseguindo, com muito esforço, pagar o funcionalismo estadual em dia e de forma integral”, afirma a secretária de Administração, Alice Viana, frisando que nos últimos anos o Pará passou a reforçar a política de valorização do servidor, garantindo ganhos reais na remuneração.
“O ganho médio real do servidor estadual no Pará em cinco anos ficou acima de 30%. Desde 2011, a política de gestão de pessoal implantada pelo governo teve como pilar a valorização do funcionalismo, permitindo avanços em diversas áreas e agregando ganhos reais a todas as categorias funcionais, além da manutenção dos pagamentos em dia, a garantia da reposição integral da inflação e a quitação de passivos trabalhistas. No período, o governo ainda garantiu a nomeação de 14 mil aprovados em diversos concursos públicos”, afirmou Alice Viana. Ainda que a folha de pagamento tenha aumentado, com a política de aumento na remuneração do servidor, o quantitativo total de funcionários cresceu apenas 6%, abaixo do crescimento da população no mesmo período. 
A remuneração média dos servidores ativos, que em 2010 era de R$ 2.859, passou para R$ 5.315 em 2015, variando 85,9%, com ganhos reais de 31,39%, já que a inflação do período foi de 41,48%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Equilíbrio – A situação fiscal e financeira do Pará, para se manter em boas condições, requer cautela em relação ao aumento de despesas, assim como já ocorre na maioria dos Estados. Muitos governos estaduais estão com alto comprometimento de gastos em relação aos limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, diante da crise econômica, também estão impossibilitados de conceder reajustes. Amazonas, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Tocantins, Espírito Santo e Minas Gerais também já anunciaram a impossibilidade de reajustar a remuneração dos servidores. 
O Pará, com a queda no repasse do governo federal, já está acima do comprometimento da receita corrente líquida em 47,33%, quando o limite prudencial é de 46,17%. Justamente por isso, o Executivo Estadual vem tomando medidas necessárias à c



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...