Total de visualizações de página

quarta-feira, agosto 20, 2014

UMA GRANDE AULA DE COMO VOCÊ DEVE TER CORAGEM E DIZER: NÃO!


video
EVANGÉLICOS VIRAM 'BALDE' EM CIMA DO PT






"Meu governo será o do diálogo com a classe trabalhadora brasileira", diz Aécio Neves

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, comprometeu-se, nesta quarta-feira (20/08), a governar dialogando com os trabalhadores brasileiros e reafirmou a decisão de conceder reajuste real do salário mínimo, corrigir a tabela do Imposto de Renda, além de defender aposentados e pensionistas.
Aécio participou de encontro com lideranças sindicais no bairro da Liberdade, em São Paulo, e recebeu a pauta de reivindicação dos trabalhadores.
"É hora de nos unirmos em torno de um projeto de país. No momento em que recebo essa pauta de reivindicações dos trabalhadores brasileiros, quero afirmar de forma muito clara que o meu governo será o governo do diálogo com a classe trabalhadora brasileira. Não governarei de costas. Governarei presente e debatendo cada um dos temas que me têm sido apresentados", afirmou Aécio.
O candidato à Presidência da República afirmou que no seu governo haverá reajuste digno do salário mínimo, correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física e luta pelos direitos dos aposentados e pensionistas da Previdência Social.
"Vamos garantir, sim, o reajuste real do salário mínimo. Mas vamos fazer mais. Vamos fazer o Brasil crescer para que esse reajuste seja minimamente digno. No meu governo, garantiremos a correção da tabela do Imposto de Renda, direito legítimo da classe trabalhadora. Estabeleceremos políticas diferenciadas para resgatar o poder de compra do salário do aposentado brasileiro, aviltado ao longo de todos esses últimos anos. Não faltará disposição de, passo a passo, construir caminhos para que essa agenda se transforme em realidade", salientou.
Crescimento e emprego
Ao lado do presidente nacional do Solidariedade, o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SP), do presidente da Força Sindical, Miguel Torres, do presidente do Núcleo Sindical do PSDB, deputado estadual Ramalho da Construção, e de diversas lideranças sindicais, Aécio destacou a necessidade da retomada do crescimento e desenvolvimento no Brasil.
"Serei o presidente do emprego e do crescimento. Serei o presidente do resgate da credibilidade da economia brasileira. Hoje, o Brasil vive a pior equação de muitas décadas, do ponto de vista econômico. E as principais conquistas que nos trouxeram até aqui estão sendo colocadas em risco pela leniência de um governo que esqueceu dos seus compromissos com os trabalhadores, com a sociedade brasileira", apontou.
Aécio criticou ainda o sucateamento da indústria, o déficit da balança comercial de produtos manufaturados e a falta de acordos internacionais, que impedem a geração de novos empregos no país.
"Vamos nos dar as mãos nesses dias de campanha que ainda restam. Ou teremos mais quatro anos de abandono, desaquecimento da economia e retorno ao desemprego.Os que fracassaram devem deixar o caminho aberto para que aqueles que têm compromisso real e verdadeiro com a classe trabalhadora brasileira possam fazer o seu trabalho", completou.
Direitos dos brasileiros
Para o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, Aécio Neves luta não apenas pelos trabalhadores, mas pelos direitos de todos os brasileiros.
"Dilma trouxe de volta a inflação, a crise econômica que está desempregando trabalhadores no setor de produção, no setor automobilístico. Nossa esperança é a mudança para valer na política econômica. Queremos um governo que recupere o setor elétrico, sucroalcooleiro, a nossa Petrobras. Vamos arregaçar as mangas e mostrar a todos que o Brasil pode mudar, crescer, se desenvolver", disse Paulinho da Força.
O presidente da Força Sindical, Miguel Torres, ressaltou que no governo Dilma, a pauta trabalhista não avançou "nem um milímetro", e acrescentou que os trabalhadores não vão desistir "do sonho de ser respeitados pelo governo em um país mais justo e igualitário".

Governo faz visita técnica em escolas de Óbidos e entrega 47 cheques moradia
O município de Óbidos, no oeste do Pará, recebeu nesta quarta-feira (20) uma equipe do governo Estado que fez um série de visitas técnicas às escolas de ensino médio dos bairros Santa Terezinha e São Francisco, além da entrega de 47 cheques moradia. Participaram da comitiva governamental os secretários especiais de Estado de Proteção e Desenvolvimento Social e de Gestão, Adnan Demachki, e de Promoção Social, Alex Fiúza, além do superintendente de Gestão de Ensino da Secretaria de Educação (Seduc), Marcos Ximenes Pontes.
As escolas com doze salas de aula já têm 90% dos sistemas hidráulico e elétrico instalados e já estão em fase de acabamento. “O Estado está construindo duas belas escolas de ensino médio, que estão praticamente prontas. Cada uma delas têm doze salas de aula confortáveis, laboratórios de informática, quadra de esportes e auditórios. Até o momento, foram mais de R$ 3 milhões investidos nas duas unidades. Acreditamos que elas já estarão em funcionamento até o fim do ano”, disse Adnan Demachki.
O governo também faz o asfaltamento das ruas de Óbidos. O Estado neste momento esta recuperando toda Rodovia PA-354. Quem passa por lá pode ver as máquinas e homens trabalhando. Por meio do programa Asfalto na Cidade, também colaboramos, em parceria com a prefeitura, para o asfaltamento de sete quilômetros das ruas de Óbidos. Antes a cidade tinha apenas cinco quilômetros de asfalto simples. Agora serão mais sete com asfalto adequado, a exemplo do que já ocorreu na Rua Pedro Álvares Cabral. Esta é uma obra que sem dúvida traz qualidade de vida para a população”, afirmou o secretário.
Óbidos também receberá em breve dois projetos: uma unidade prisional e uma Unidade Integrada Pro Paz (UIPP). A UIPP reúne, no mesmo espaço físico, atividades e serviços das polícias Civil e Militar, além de atendimento de profissionais do setor psicossocial, durante 24 horas, às ocorrências policiais e na área de mediações de conflitos, além das áreas que trabalham as políticas sociais do governo, como o Programa Pro Paz.
Segundo o secretário Adnan Demachki, a unidade prisional terá o investimento de R$ 7 milhões. A maior parte da verba será internalizada no próprio município, com mão de obra e compra de materiais para aquecer o comercio local.
Habitação – Ao final da visita, a equipe do governo e representantes da prefeitura entregaram cheques moradia para 47 famílias, num investimento de R$ 581,6 mil. O programa Cheque Moradia existe há mais de dez anos e contribui para movimentar a economia do Estado com o aumento das vendas de materiais de construção e ainda possibilita a criação de novos empregos e ocupações na construção civil. Ele é uma transferência direta de renda, que tem como objetivo combater a pobreza e as desigualdades sociais no atendimento da parcela excluída da sociedade.
“Estou muito satisfeita, pois fiz parte deste processo de escolha das famílias. Este foi um trabalho árduo, difícil e neutro. Muitos não acreditavam que seria possível, mas hoje a população percebe que esse sonho é real. É muito gratificante chegar a esta etapa, pois você vê o resultado de todo o trabalho. Este pode parecer um pequeno passo, mas tenho certeza que vai fazer uma diferença muito grande na vida de cada um que precisa construir ou reformar a sua casa”, asseverou a secretária de Assistência Social do município, Raimunda Edilena de Souza.

Texto:
Diego Andrade


Alunos de instituições públicas paraenses ganham prêmios e reconhecimento
Eles são estudantes de escolas e universidades públicas estaduais. Além disso, têm outras características em comum, como o apoio das instituições e profissionais de onde estudam, a busca pelo saber ultrapassando o horário regular das aulas e o reconhecimento de seus esforços em premiações nacionais e internacionais. Para estes estudantes paraenses, a curiosidade e o foco em seus projetos garantiram conhecimento, prêmios em dinheiro e a oportunidade de um futuro promissor na carreira.
Joyce Cristina de Almeida, 16 anos, é estudante do segundo ano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Maria Antonieta Serra Freire, em Icoaraci. Ela foi uma das escolhidas para representar o Estado em um importante evento. A jovem é uma das três selecionadas pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para participar do Parlamento Juvenil do Mercosul, o PJM. O encontro tem o objetivo de discutir temáticas de interesse comum e com foco na formação política e cidadã da juventude brasileira. Ao todo, foram escolhidos 81 alunos de várias regiões do Brasil, que tiveram bom desempenho escolar, liderança e algum tipo de experiência de participação social e puderam ser inscritos na terceira etapa do programa, que ocorreu no início de junho, em Gramado (RS).
Depois da seleção estadual, foi a vez da jovem passar por um novo desafio: a seleção nacional. Ela foi votada pelos 81 estudantes do evento e selecionada entre 27 jovens representantes do Brasil. Foi levado em consideração seu excelente desempenho durante as apresentações, debates e dinâmicas que aconteceram previamente em Gramado.
A experiência valeu um mandato de dois anos, durante o qual Joyce deverá participar de reuniões com estudantes das escolas estaduais para ouvi-los. “Seremos mediadores. Levamos o que acontece até o Mercosul. Lá, discutiremos o projeto montado a partir das reuniões com os estudantes aqui das escolas do Estado e, se for aceito, o projeto tem a possibilidade de virar lei. Farei anotações das problemáticas e inquietações dos alunos e, com esse resultado, montaremos um plano de ação”, conta a jovem.

Para a secretária adjunta de Ensino da Seduc, Luiza Araújo, a participação da aluna será uma experiência única. “Interfere de forma positiva, pois é uma responsabilidade grande, é a voz do Pará no Mercosul. Ela vai ouvir e levar as ideias para outros lugares. Será um estímulo para outros alunos participarem dos programas voltados para educação e cidadania”, afirma.
Reconhecimento - A estudante do sexto semestre do curso de Design da Universidade do Estado do Pará (Uepa) Thaise Farias, 22 anos, é outro exemplo de quem já começa a perceber novos contornos na vida estudantil e profissional. Ela é a única representante do Pará entre os finalistas do Prêmio Estampa Brasil, concurso nacional promovido por uma grande rede de departamentos. Este é o segundo ano da premiação, que elegerá doze designers, cujas obras farão parte do livro “Alma Brasileira 2014” e da coleção de verão da marca. Os vencedores ainda participarão de uma exposição nas cidades de São Paulo, Salvador e Porto Alegre.
“O projeto surgiu na monitoria do Laboratório de Design. Resolvi me inscrever pela internet sem grande pretensão. Quando fiquei entre os 40 trabalhos classificados, já fiquei muito feliz. Aí quando vi que estava entre os doze melhores, foi uma felicidade maior ainda”, relata. Thaise concorre na categoria “Cardápio de Verão”, que usa como inspiração a alimentação na época mais quente do ano. “Minha inspiração inicial para criar a estampa veio de sucos, frutas, sementes. Fui à feira, fotografei tudo e fui vendo o que tinha mais a ver com a composição cores, formas e texturas. Escolhi as cores fortes de frutas como melancia, banana, caju e laranja e o fundo ficou em cores claras, com a composição das cestas, depois desenhei e trabalhei graficamente”, conta.
Uma premiação especial também será concedida aos três primeiros lugares de cada categoria, entre estudantes e profissionais. O resultado final será divulgado no dia 1º de outubro. “É um momento muito importante para mim como estudante e também como futuro profissional. Claro que vai ser ótimo participar da premiação, ainda mais com tudo pago pela organização do evento. Eu não teria condições de custear essa viagem sozinha. Estou muito feliz com o trabalho e quando me perguntam se eu gosto do meu curso e da universidade que estudo, eu não digo que gosto, digo que amo”, afirma Thaise.
Medicina - Outro aluno da Uepa que está dando um passo importante na formação é o universitário Alonso Lira, de 24 anos. Com boas notas, experiência científica comprovada e recomendações de professores e profissionais, o jovem foi aprovado para cursar doutorado na Mc Gill University, no Canadá, onde, a partir maio de 2015, o estudante vai desenvolver uma pesquisa no programa de pós-graduação em Imunologia e Microbiologia. “Eu me apaixonei pela forma como eles fazem ciência lá. Vou trabalhar com um grupo que há 15 anos estuda doenças da Amazônia, mais especificamente Leshimaniose. Eu me encontrei na pesquisa médica”, afirma.
A experiência no exterior como pesquisador e estudante não é nenhuma novidade para Alonso. Em 2012 ele atuou na Universidade de McMaster, localizada em Hamilton, criadora do ensino PBL (Problem-Based Learning) e da Medicina Baseada em Evidências. A permanência inicial seria de três meses, mas o período foi estendido por mais um ano graças ao esforço do estudante e ao Programa Ciência sem Fronteiras, da Universidade de Toronto. Para Alonso, é um passo fundamental para sua formação.
Apesar de toda a experiência no exterior, ele ressalta a importância do estímulo desde o início da faculdade. “Tudo começou aqui na Uepa, com a minha primeira experiência e o estímulo da doutora Marília Brasil, em seu grupo de estudos voltados a doenças infecciosas, mais precisamente HIV e hanseníase. Desde então, procurei oportunidades fora do país para alunos que têm interesse na pesquisa médica básica e descobri que existem muitas opções para aqueles que correm atrás delas”, explica.
Para 2015, Alonso só pensa no tema de sua pesquisa sobre a interação entre o vírus LRV1 e uma das espécies do protozoário causador da Leishmaniose, que faz com que a doença se desenvolva em sua forma mais perigosa. Ele finaliza falando que o trabalho é fruto de vários fatores. “O curso de medicina tem professores muito engajados e bons. Graças ao trabalho deles a gente fica mais estimulado também. Outra coisa que sempre falo é que não sou o aluno mais inteligente da minha turma, MS sempre busco o conhecimento além das notas nas provas. Tudo isso que está acontecendo passa pelo interesse e curiosidade de cada um, no meu caso, de saber mais sobre a leshimaniose”, conta o aluno.
Segundo a professora e coordenadora do curso de Terapia Ocupacional da Uepa, Meibia Sena, resultados assim entre alunos de instituições públicas são reflexo de uma metodologia indicada pelo Ministério da Educação (MEC), de estimular a crítica e a reflexão. “Só este ano, quatro alunos de Terapia Ocupacional passaram no Programa Ciência sem Fronteiras, por exemplo. O aluno hoje é um sujeito ativo e o professor se transformou em um facilitador, para agilizar as informações. O estudante tem autonomia e estímulo para buscar o novo e não ficar esperando que o conhecimento chegue até ele. Este é o perfil de estudantes que conseguem sucesso em projetos assim”, esclarece.
A excelência no desempenho escolar destes alunos é a meta do Pacto pela Educação do Pará, que pretende elevar o Índice da Educação Básica (Ideb) paraense em 30% até 2017. No Dia do Pacto na Escola, marcado para o próximo sábado (23), nas escolas estaduais de Belém e do interior, a programação, das 8h às 13h, inclui atividades pedagógicas e de entretenimento, serviços e ações de cidadania. As instituições de ensino abrirão suas portas e mostrarão à comunidade seus principais trabalhos, projetos e atividades desenvolvidas por alunos e professores, com o objetivo de melhorar a qualidade do ensino no Estado. Algumas escolas também terão apresentações culturais e ofertarão serviços de atendimento à população do entorno, como emissão de documentos e vacinação. (Com informações da Ascom Seduc)

Texto:
Ana P. Bezerra


Susipe leva o projeto Conquistando a Liberdade para Abaetetuba
A Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) levou o projeto Conquistando a Liberdade ao município de Abaetetuba, no Baixo Tocantins. O evento ocorreu na Escola Estadual Cristo Redentor, nesta quarta-feira (20). Mais de 50 alunos na faixa etária de 13 a 15 anos receberam a ação dos 15 internos do Centro de Recuperação Regional de Abaetetuba. O projeto é coordenado pela Susipe em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado (TJE).
O titular da Susipe, André Cunha, também participou do evento, com a presença do juiz da 3ª Comarca de Abaetetuba, Deomar Barroso, do juiz do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) Eduardo Fagundes e do secretário de Educação do município, Helder Daniel. Foi a primeira vez que o projeto recebeu uma avaliação do CNJ.
“Viemos conhecer de perto como funciona o projeto que, além de ressocializar detentos, reforma prédios públicos e instrui estudantes de escolas públicas. É, sem dúvida, uma oportunidade de aproximar o preso da sociedade, para que ele participe desse processo de ressocialização. O formato é interessante e mostra que esse indivíduo vai retornar à sociedade melhor. Além de revitalizar os ambientes escolares com a manutenção predial, o projeto fomenta a ideia nesses adolescentes de que a criminalidade não compensa”, frisou o juiz Eduardo Fagundes.

Para o secretário de Educação do município, Helder Daniel, o projeto é fundamental para a comunidade escolar. “Precisamos dessa troca de experiência e andar de mãos dadas com os órgãos parceiros, o que possibilita para esses adolescentes uma oportunidade de melhorias no ambiente escolar. O projeto provoca uma reflexão tanto nos alunos quanto nos detentos", frisou.

Idealizado pelo juiz Deomar Barroso, o Conquistando a Liberdade visa preparar o preso para o retorno à sociedade após a conclusão da pena. Nas escolas, eles contam suas histórias de vida, no Papo di Rocha. “Os internos se sentem úteis falando sobre a realidade dolorida da prisão e buscam se empenhar nos projetos. Aquele que participa tem poucas chances de reincidir no crime. Nos alunos, os depoimentos provocam a reflexão sobre situações futuras, servindo como um conselho bem realista sobre o mundo da criminalidade", explicou o juiz.

Exemplos – Para o coordenador do projeto, Ercio Teixeira, a conversa é uma ferramenta pedagógica de prevenção. "É por meio desses exemplos que podemos evitar a entrada destes jovens no mundo do crime. O Papo di Rocha mostra o dia a dia desses presos e o choque de viver no cárcere. Essa troca de experiências tem um efeito pedagógico em muitos adolescentes, que refletem a partir dos relatos", assegurou.
No bate-papo com os alunos, os internos deixaram claro que o crime não compensa e que o melhor caminho é manter a dignidade e eliminar o preconceito em relação à condição de preso. Aos 25 anos e há dois anos preso, Valdir Gomes vê no “Conquistando a Liberdade” uma oportunidade de mudar. "A cadeia é um processo dolorido. Perdi tudo e agora estou tendo minha segunda chance. Com esse comprometimento na educação e no trabalho, quero sair ressocializado e dizer que a vida digna é a melhor opção que um homem pode tomar", afirmou.

A estudante Heloísa Santos participou da programação e aprovou a ideia. “É uma iniciativa fundamental para os alunos da nossa idade, além de ser uma oportunidade de melhorar a nossa escola. É possível aproveitar a troca da experiência com o ambiente carcerário e saber a realidade desses presos", disse.

O “Conquistando a Liberdade” não oferece remuneração. O preso recebe o benefício da remição de um dia da pena a cada três participações, direito garantindo pela Lei de Execuções Penais. Todos os internos que participam passam por uma avaliação psicossocial e treinamento. O projeto, que já chegou a 18 municípios, é reconhecido pelo CNJ como referência no país na área de reinserção social de presos. O “Conquistando a Liberdade” foi um dos 18 projetos premiados entre os mais de 460 inscritos no Prêmio Innovare.

Texto:
Governo do E. do Pará


Teatro Waldemar Henrique recebe o Encontro de Dança e Teatro do Pará
De quarta (20) a sexta-feira (22), o Teatro Experimental Waldemar Henrique é palco do “Encontro de Dança e Teatro do Pará”. As experiências práticas e teóricas cênicas serão os focos do evento, que apresenta grupos e companhias paraenses, como a Dança Cabanos e a Tribos Ballet Teatro, dentre outras. A programação começa sempre às 20h.
O evento terá espetáculos de linguagens cênicas variadas, que tenham em comum a qualidade e a ousadia na pesquisa conceitual e estética, e irá propor inovações experimentais com linguagens, espaços e tecnologias. “Iremos promover ainda atividades formativas que estimulam a reflexão critica nas artes cênicas, favorecida pela pluralidade de expressões artísticas presentes pela programação do evento” afirma o coordenador geral do encontro, Will Junior.
Durante os três dias de programação, artistas e pesquisadores profissionais e amadores poderão trocar experiências sobre as atividades cênicas, e o público poderá conhecer o trabalho de novos talentos paraenses. Os ingressos para as peças têm o valor simbólico de R$ 1, para intensificar a formação de plateia e garantir acessibilidade a todos os públicos. “Os preços populares garantem a acessibilidade total da população de baixa renda da capital e da região metropolitana”, diz Will Júnior.
Outra intenção do encontro é criar espaços para apresentações, incentivando o investimento em produções contemporâneas que se dediquem ao processo de pesquisa de linguagens, tecnologias e outros aspectos do universo das artes. O evento tem apoio da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves e Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel).
Serviço: Encontro de Dança e Teatro do Pará. De quarta (20) a sexta-feira (22), no Teatro Experimental Waldemar Henrique, sempre a partir das 20h. Ingressos: R$ 1. Mais informações pelo telefone (91) 8159-6043 e pelo e-mail wj.producoesartisticas@gmail.com.

Texto:
Luiz Flávio


Pacto pela Educação instala comitê municipal de Abaetetuba
Em cerimônia realizada nesta quarta-feira (20) em Abaetetuba e que teve a participação de educadores, gestores de educação e representantes da sociedade civil – igrejas, empresas, associações e sindicatos – de municípios da região de integração do Tocantins, além do Legislativo municipal e do Ministério Público Estadual, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) fez a instalação de uma das instâncias de base do sistema de governança do Pacto pela Educação do Pará.
A solenidade, presidida pela prefeita Francinete Rodrigues Carvalho, teve palestra do secretário adjunto de Ensino da Seduc, Licurgo Brito, que destacou as metas do Pacto pela Educação do Pará e os principais programas para melhorar a qualidade da educação no Estado, com um aumento em 30% do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) até 2017.
Com destaque para a formação continuada de educadores, a melhoria da gestão das escolas, a reforma da infraestrutura dos estabelecimentos e a inclusão de tecnologias da informação em todo o sistema, Licurgo Brito saudou a diversidade na composição do Comitê Municipal como reflexo do envolvimento de toda a sociedade no “estímulo de valores humanos que permita o desenvolvimento de cidadãos plenos”.
“Temos que, juntos, seguir na mesma direção e é a equipe gestora do Pacto dentro da Escola a responsável pelas ações executivas que efetivamente farão a melhoria da Educação acontecer”, afirmou o secretário Adjunto de Ensino da Seduc.
Formação - Em preparação à instalação do Comitê Municipal que, em sua composição, inclui autoridades, empresariado local e organizações representativas de todos os segmentos sociais, as coordenadoras do Sistema Paraense de Avaliação Educacional (Sispae), Conceição Brayner, e da Assessoria Política, Monica Altman, proferiram ainda na terça-feira (19) palestras de formação sobre os programas de interesse entre os municípios.
“A intenção é que, a partir de alguns programas, da execução de outros projetos, tenhamos um pacto efetivo, um pacto que alcance as pessoas de uma forma concreta, com ações e metas bem definidas, que possam ser executadas e avaliadas por todos nós”, ressaltou Conceição.
Entre obras em andamento ou em processo de licitação, só no município de Abaetetuba são 20 os estabelecimentos beneficiados pelo Pacto pela Educação do Pará, que tem recursos nacionais e internacionais da ordem de US$ 300 milhões e aplicação prevista para cinco anos. Mas não é só. “A melhoria da proficiência dentre os estudantes está diretamente relacionada a práticas pedagógicas e a projetos de formação continuada”, explicou Conceição Brayner.
Para a representante da Seduc, “o pacto atenderá as demandas de melhoria dos níveis educacionais a medida que, também, promover o planejamento intersetorial; a articulação empresa/escola; bem como a instalação e uso de tecnologias da informação e comunicação, uma das estratégias de ação do programa liderado pelo governo do Estado”.
Em parceria com o Instituto Synergos, que faz a consultoria de apoio à implementação do Pacto pela Educação, Conceição Brayner expôs, ainda na terça-feira (19), a estrutura do pacto e as formas de colaboração para aproveitar as iniciativas que já existem e potencializar aquelas já em funcionamento. Identificar oportunidades de parcerias e envolver a sociedade civil para melhorar a qualidade da educação são outras das estratégias de implementação do Pacto pela Educação, segundo Daniel Domagala e Márcia Florêncio, do Instituto Synergos.

Texto:
Jimena F. Beltrão


Espaço São José Liberto recebe alunos do curso de produção de eventos
A turma de Gestão e Logística de Produção e Eventos, do curso de Produção de Eventos, ministrado por Luiz Cláudio Duarte, fez nesta quarta-feira (20) visita técnica ao Espaço São José Liberto, com breve aula e passeio guiado. Luiz Cláudio, produtor executivo de eventos, veio do Rio de Janeiro para ministrar o curso. Em seu currículo consta eventos como o Rock in Rio e Rock in Rio Lisboa e Coca-Cola Vibezone, além da atuação na infraestrutura dos shows de grupos como U2, Guns N’ Roses e da cantora Madonna. Esse é o segundo módulo do curso, que vai até sexta-feira (22). O primeiro módulo ocorreu em maio e junho deste ano. O produtor retornará para fechar as turmas em janeiro de 2015. A produtora de eventos Roberta Shevan é quem está à frente da iniciativa que trouxe o curso para Belém.

Texto:
Luiz A. P. L. Viana


Procon cria espaço para atender reclamações contra empresa de energia
Visando garantir agilidade e eficácia na defesa dos direitos dos consumidores paraenses, o Ministério Público do Estado propôs um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com as Centrais Elétricas do Pará (Celpa) e a Diretoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). O objetivo é diminuir a alta demanda de reclamações dos consumidores, especialmente por acúmulo de consumo nas faturas, e o combate às perdas de energia, respeitando a legislação brasileira de defesa do consumidor e a Agência Nacional de Eletricidade (Aneel). Os consumidores que procuram o Procon para fazer uma reclamação sobre energia elétrica são atendidos no “Espaço de conciliação das empresas”, que avalia a situação e verifica a forma de conciliação entre as partes, visando os interesses legítimos do consumidor. Caso não haja solução da demanda, o consumidor pode abrir um processo administrativo, para que as lesões de consumo sejam apuradas.

Texto:
Leba Peixoto


Defesa Civil do Estado inicia prevenção às queimadas durante a estiagem na região
No final do primeiro semestre, o sol atravessa a linha do Equador em direção ao Hemisfério Norte, causando uma progressiva redução das chuvas em todo o Brasil, condição que permanece até outubro, quando inicia o período chuvoso em grande parte do País. Por conta desse fenômeno, algumas regiões do Pará enfrentam meses de estiagem, e o consequente aumento das queimadas, o que coloca a Defesa Civil do Estado em alerta constante nesse período.
De acordo com Antônio Sousa, meteorologista da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), em relação ao primeiro semestre, os índices mensais de chuva agora mostram uma significativa redução. Segundo o prognóstico definido na reunião de Rede de Previsão Climática e Hidrometeorológica do Pará (RPCH), realizada em agosto, o mês de setembro tende a registrar um baixo índice de chuvas no sul do Pará. Já na região nordeste do Estado, a distribuição de chuvas nos meses de agosto, setembro e outubro será irregular, ficando abaixo do esperado.
"A sensação de tempo abafado, devido às temperaturas elevadas do ar e à baixa umidade relativa, tende a impactar em algumas atividades, como a agricultura, pecuária, transporte fluvial e a mineração. O tempo seco, a falta de chuva e o calor excessivo contribuem como combustível para o desencadeamento e a propagação de fogo na vegetação", explica Antônio Souza.
Prevenção - Por conta desse cenário, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-PA) começou, em agosto, uma série ações de prevenção e combate a incêndios florestais típicos deste período do ano, em várias regiões do Estado. Técnicos da Defesa Civil estão sendo enviados aos municípios para fazer uma triagem de cada região, analisando o panorama climático e os níveis dos rios. Os dados servirão para que o órgão trace um plano de metas e ações de prevenção de incêndios.
De acordo com o capitão William da Silva, chefe de Operações da Cedec-PA, as queimadas não decorrem apenas das condições climáticas. Também resultam das ações do homem, que invade a floresta e aumenta o risco de incêndios. “Municípios com tradição na agricultura, seja familiar ou comercial, normalmente são os mais atingidos. A invasão das áreas de florestas pela atividade humana acaba potencializando esse quadro, por isso devemos fazer a prevenção, auxiliando no manejo da terra e informando que medidas devem ser adotadas. Vale ressaltar que esses acidentes não causam prejuízos só aos proprietários dessas áreas, mas à fauna e à flora da região”, informou o chefe de Operações da Cedec.
A Defesa Civil vai atuar em parceria com as autoridades de segurança dos municípios, fazendo um plano contingencial, de acordo com as necessidades. “Cada localidade tem suas particularidades, e aquelas que têm maior incidência de focos de incêndio receberão um reforço no efetivo, para que possamos instruir a população a combater os acidentes”, informou o capitão.
Além de auxiliar as pessoas sobre que medidas devem ser adotadas ao menor sinal de incêndio, o capitão William também alerta para os riscos da prática de queimada após a limpeza de quintais. "Aconselhamos a população a procurar a prefeitura de sua cidade e solicitar ao órgão competente que faça a coleta do entulho, pois a queimada do lixo pode provocar um incêndio de grande proporção", afirmou. 
O Corpo de Bombeiros pede à população que evite por fogo na vegetação ou em entulhos, e aos motoristas, em especial, que não joguem pontas de cigarro pela janela dos veículos, principalmente em rodovias, pois em contato com a vegetação seca essas pontas acesas podem provocar incêndios e a obstrução da visibilidade nas estradas. 
Ao menor sinal de queimada, a população deve telefonar para o número 190, em qualquer região do Pará. O Corpo de Bombeiros encaminhará uma equipe ao local para fazer uma análise técnica e, caso necessário, mobilizará os demais órgãos de proteção civil. A Sema disponibiliza os relatórios de monitoramento meteorológico em todas as regiões paraenses, por meio do site www.sema.pa.gov.br/previsao.

Texto:
Governo do E. do Pará


Turismo movimenta R$ 24 milhões no carnaval em Curuçá
A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) entregou à Prefeitura de Curuçá o relatório com os dados da Pesquisa de Demanda Turística do Carnaval. O documento foi repassado pelo titular da Setur, Adenauer Góes, para a turismóloga e titular da pasta em Curuçá, Tiziane Matos, na tarde desta quarta-feira (20), no gabinete da Setur. A pesquisa foi feita entre os dias 1º e 3 de março, com o objetivo de obter dados de uma amostra representativa da demanda turística do evento.
Ao todo, foram aplicados 280 questionários, contendo questões acerca do perfil do turista, dos equipamentos e serviços usados na cidade, dos atrativos e das impressões adquiridas durante a visita no município. Foram entrevistadas apenas pessoas enquadradas na definição oficial de turista adotada pela Organização Mundial de Turismo (OMT), para gerar confiabilidade nos dados obtidos.
“Fizemos um comparativo entre os dados que já temos de 2005 e esses novos números de 2014 para sairmos do ‘achismo’. Saber onde crescemos, por que crescemos, qual o perfil desse visitante, o que ele busca, em que aspectos temos de melhorar, enfim, fazer um trabalho em cima de números concretos”, disse secretária de Cultura e Turismo de Curuçá. “É um processo de longo prazo, de avanço em parceria com a Setur. Considero que Curuçá é um exemplo para outros municípios, pois hoje já temos nosso posto de informações turísticas, inventário municipal, pesquisa de demanda e informações do Cadastur”, completou.
Os dados obtidos mostram que o turismo para o Carnaval de Curuçá é fortemente doméstico, mas com indícios de atração de outros Estados. Os números mostram que os turistas são do próprio Pará (95,95%), seguido dos Estados de São Paulo (1,73%), Maranhão (0,58%), Amapá (0,58%), Ceará e Rio de Janeiro (0,58%). A existência de um fluxo de turistas oriundos de outras regiões do país aponta como o planejamento a ser desenvolvido pode ser potencializado, fortalecendo estes mercados emissores.
Além disso, mais de um quarto dos entrevistados (25%) afirmou permanecer em média cinco dias pernoitando no município, e outros 22,99% afirmaram permanecer quatro dias. Outro dado é sobre o gasto médio per capta (por dia) dos visitantes de Curuçá, que se hospedaram em hotéis. Por ocasião do Carnaval, eles gastaram em média R$ 880, enquanto os que não se hospedaram em hotéis deixaram R$ 445,17 na cidade. Assim, a soma dos gastos médios dos cerca de dez mil visitantes mostra que cerca de R$ 24 milhões foram movimentados na cidade durante o feriado.
“O grande desafio continua sendo a regularidade do negócio turístico. O que queremos, na realidade, é que o empresário, e através dele a própria comunidade, possa entender a importância do turismo como atividade econômica. Quanto mais preparada Curuçá estiver para poder tirar proveito desse fluxo de pessoas, num trabalho de forma integrada, melhor será para o turismo local”, concluiu Adenauer Góes.

Texto:
Israel Pegado


ONG Argonautas é parceira da Seel nos IV Jogos Indígenas
Um grande evento não se faz sem parcerias e apoios. Por isso, a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) conta com as secretarias estaduais, entidades e organizações não governamentais (ONGs) para promover os IV Jogos Tradicionais Indígenas do Pará, que ocorrem no período de 4 a 10 de setembro, na praia de Marudá e outros distritos do município de Marapanim, nordeste do Estado.
Para o evento, a Seel já tem como parceiros as secretarias de Estado de Saúde (Sespa), Segurança e Defesa Social (Segup), Comunicação (Secom) e Turismo (Setur), além da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Marapanim e Instituto Muirapinima. A Celpa e Caixa Econômica Federal dão o patrocínio.
A Federação de Canoagem do Pará é mais uma das parceiras da Seel na organização dos jogos. A entidade, presidida pelo professor e mestre Evaldo Malato, fechou apoio para as provas dos esportes aquáticos – natação e canoagem – da competição, no dia 9 de setembro, pela manhã, na localidade Vista Alegre, em Marapanim.
Em parceira com o governo estadual e o grupo Argonautas, a federação está implantando núcleos de canoagem no Pará, por meio da Seel, dentro do projeto Pará Aquático, que este ano já foi implantado nos municípios de São Domingos do Capim, no nordeste do Estado, e Portel e Ponta de Pedras, na ilha do Marajó. A meta é atender cerca de 200 crianças – alunos de escolas públicas – na faixa etária de 12 a 17  anos.
A parceria foi firmada durante a visita dos irmãos Marcos e Carlos Terena, representantes do Comitê Intertribal Indígena e da organização dos jogos junto com a Seel, quando do lançamento oficial dos IV Jogos Tradicionais Indígenas, à sede da ONG Argonautas, em Belém. Os Terena conheceram as canoas que serão usadas na competição e o trabalho desenvolvido pela entidade. Em Marapanim, os indígenas conheceram o local da competição.
“É importante que as provas tenham a assessoria de quem conhece os rios do Pará e tem intimidade com eles. Nossa preocupação é também com a segurança das provas, para que tudo saia dentro da normalidade e sem acidentes”, disse Carlos Terena. A canoagem tradicional é uma das modalidades de canoagem mais antigas praticadas  no Brasil. Sua origem remete ao período pré-colonial da história do país e até hoje é importante caráter cultural do povo ribeirinho que habita os grandes rios da região Norte do Brasil.
O supervisor do Comitê de Canoagem Tradicional e presidente da Federação de Canoagem do Pará, Evaldo Malato, é incentivador e militante do desenvolvimento desse esporte no Norte brasileiro. Ele conseguiu junto ao governo estadual que a modalidade se tornasse Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Pará, pelo Projeto de Lei nº 91/ 2011, de autoria do deputado Antônio Rocha. Ele pretende também incluir a canoagem tradicional na grade curricular nas escolas de toda a comunidade ribeirinha que habita a região.
Os IV Jogos Tradicionais Indígenas são uma realização do governo do Estado, por meio da Seel e do Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena. Mais informações estão no site do evento, www.seel.pa.gov.br/jogosindigenas, no qual também pode ser feito o credenciamento de imprensa.

Texto:
Dedé Mesquita


Dia do Pacto na Escola oferece ações pedagógicas, de cidadania e lazer
No Dia do Pacto na Escola, marcado para o próximo sábado (23), nas escolas estaduais da capital e do interior, a programação que acontecerá das 8 às 13 h, inclui atividades pedagógicas e de entretenimento, realização de serviços e ações de cidadania. As instituições de ensino abrirão suas portas e mostrarão à comunidade seus principais trabalhos, projetos e atividades desenvolvidas por alunos e professores, com o objetivo de melhorar a qualidade do ensino no Estado. Algumas escolas também terão apresentações culturais e ofertarão serviços de atendimento à população do entorno, como emissão de documentos e vacinação.
“Nosso maior objetivo é aproximar a comunidade da escola. Fazer com que as pessoas reflitam sobre a importância da escola e como ela pode ajudar e ser ajudada por elas”, enfatizou Sirléia Nascimento, especialista em Educação, que trabalha na Escola Maguari. Na programação da instituição constam oficinas de maquiagem e culinária, serviços de manicure e pedicure, apresentações de peças teatrais, torneio de futebol e oficina de pintura em tecido.
Na Escola Estadual Augusto Meira, os alunos apresentarão números de ginástica rítmica, dança regional, hip-hop, coral e exposições sobre os projetos de Robótica, Química das Sensações, Jogos Didáticos e Educação Especial. Já na Escola José Bonifácio haverá atividades voltadas para pais e alunos, palestra sobre educação no trânsito, e divulgação e prevenção sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs).
“É a mescla de atividades educativas e culturais que estimula a integração da comunidade escolar e atende às metas de envolvimento de toda a sociedade nesse investimento pela qualidade da educação no Pará”, ressalta o secretário de Estado de Educação, José Seixas Lourenço, que participa no sábado de inauguração de mais uma rádio-escola, na Escola Costa e Silva, no bairro do Souza, em Belém.
Muitas danças, brincadeiras, esporte e palestras estão reservadas às crianças da Escola Lar de Maria. Na Escola Barão de Igarapé-Miri as atividades esportivas animarão toda a comunidade escolar, com competições de basquete, vôlei, corrida, skate, salto em distância, bicicleta, futebol de salão e patins.
Saúde e cidadania - Com o apoio do Programa Pro Paz Cidadania, a Escola Estadual Benedito Celso Pádua Costa disponibilizará verificação da pressão arterial e taxa de glicose, além de emissão de documentos. A instituição de ensino também realizará uma gincana para arrecadar material reciclável, uma palestra sobre Educação Inclusiva, aula de ginástica e sarau. Oficina de Libras (Linguagem Brasileira de Sinais), capoeira e palestras sobre violência na escola e contação de história compõem a programação na Escola Princesa Izabel. Os participantes também terão à disposição corte de cabelo e palestra sobre higiene pessoal.
Competição de matemática, Jogos Pedagógicos de Língua Portuguesa e exposições de textos literários abrirão a programação na Escola Estadual Júlia Seffer, que também oferecerá vários serviços à comunidade, como Plantão do Conselho Tutelar, Saúde na Escola, vacinação, teste de HIV e verificação de pressão arterial.
Na Escola Eneida de Moraes, além de trabalhos pedagógicos, como pesquisa na internet, jogos de xadrez e atividades na biblioteca, a comunidade terá acesso à assessoria jurídica, orientação sobre os direitos do consumidor, emissão de Carteira de Trabalho e serviços direcionados à saúde de pais e alunos, como prevenção de diabetes, controle de peso e exames oftalmológicos.
Segundo Valdice Santos, professora de Educação Especial da Escola Eneida de Moraes, esta ação contou com a parceria da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), de Instituições de Ensino Superior (IES), de outras secretarias e com o apoio da Fundação Itaú Social. A meta principal é formar e aperfeiçoar o aluno para as diversas áreas de atividades sociais. “Queremos dar uma nova cara para a educação, investindo na educação integral do aluno, como ser social, político, religioso, cultural e artístico. Por isso, pensamos em um Dia do Pacto na Escola, em que podemos incluir todas essas áreas em uma ação de cidadania e de ensino”, destacou a professora.

Texto:
Eliane Cardoso


Dia do Pacto na Escola oferece ações pedagógicas, de cidadania e lazer
No Dia do Pacto na Escola, marcado para o próximo sábado (23), nas escolas estaduais da capital e do interior, a programação que acontecerá das 8 às 13 h, inclui atividades pedagógicas e de entretenimento, realização de serviços e ações de cidadania. As instituições de ensino abrirão suas portas e mostrarão à comunidade seus principais trabalhos, projetos e atividades desenvolvidas por alunos e professores, com o objetivo de melhorar a qualidade do ensino no Estado. Algumas escolas também terão apresentações culturais e ofertarão serviços de atendimento à população do entorno, como emissão de documentos e vacinação.
“Nosso maior objetivo é aproximar a comunidade da escola. Fazer com que as pessoas reflitam sobre a importância da escola e como ela pode ajudar e ser ajudada por elas”, enfatizou Sirléia Nascimento, especialista em Educação, que trabalha na Escola Maguari. Na programação da instituição constam oficinas de maquiagem e culinária, serviços de manicure e pedicure, apresentações de peças teatrais, torneio de futebol e oficina de pintura em tecido.
Na Escola Estadual Augusto Meira, os alunos apresentarão números de ginástica rítmica, dança regional, hip-hop, coral e exposições sobre os projetos de Robótica, Química das Sensações, Jogos Didáticos e Educação Especial. Já na Escola José Bonifácio haverá atividades voltadas para pais e alunos, palestra sobre educação no trânsito, e divulgação e prevenção sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs).
“É a mescla de atividades educativas e culturais que estimula a integração da comunidade escolar e atende às metas de envolvimento de toda a sociedade nesse investimento pela qualidade da educação no Pará”, ressalta o secretário de Estado de Educação, José Seixas Lourenço, que participa no sábado de inauguração de mais uma rádio-escola, na Escola Costa e Silva, no bairro do Souza, em Belém.
Muitas danças, brincadeiras, esporte e palestras estão reservadas às crianças da Escola Lar de Maria. Na Escola Barão de Igarapé-Miri as atividades esportivas animarão toda a comunidade escolar, com competições de basquete, vôlei, corrida, skate, salto em distância, bicicleta, futebol de salão e patins.
Saúde e cidadania - Com o apoio do Programa Pro Paz Cidadania, a Escola Estadual Benedito Celso Pádua Costa disponibilizará verificação da pressão arterial e taxa de glicose, além de emissão de documentos. A instituição de ensino também realizará uma gincana para arrecadar material reciclável, uma palestra sobre Educação Inclusiva, aula de ginástica e sarau. Oficina de Libras (Linguagem Brasileira de Sinais), capoeira e palestras sobre violência na escola e contação de história compõem a programação na Escola Princesa Izabel. Os participantes também terão à disposição corte de cabelo e palestra sobre higiene pessoal.
Competição de matemática, Jogos Pedagógicos de Língua Portuguesa e exposições de textos literários abrirão a programação na Escola Estadual Júlia Seffer, que também oferecerá vários serviços à comunidade, como Plantão do Conselho Tutelar, Saúde na Escola, vacinação, teste de HIV e verificação de pressão arterial.
Na Escola Eneida de Moraes, além de trabalhos pedagógicos, como pesquisa na internet, jogos de xadrez e atividades na biblioteca, a comunidade terá acesso à assessoria jurídica, orientação sobre os direitos do consumidor, emissão de Carteira de Trabalho e serviços direcionados à saúde de pais e alunos, como prevenção de diabetes, controle de peso e exames oftalmológicos.
Segundo Valdice Santos, professora de Educação Especial da Escola Eneida de Moraes, esta ação contou com a parceria da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), de Instituições de Ensino Superior (IES), de outras secretarias e com o apoio da Fundação Itaú Social. A meta principal é formar e aperfeiçoar o aluno para as diversas áreas de atividades sociais. “Queremos dar uma nova cara para a educação, investindo na educação integral do aluno, como ser social, político, religioso, cultural e artístico. Por isso, pensamos em um Dia do Pacto na Escola, em que podemos incluir todas essas áreas em uma ação de cidadania e de ensino”, destacou a professora.

Texto:
Eliane Cardoso


Polícia resgata doze trabalhadores em situação análoga à escravidão em Rurópolis
As polícias Civil e Militar resgataram, na última terça-feira (19), doze pessoas que eram mantidas em regime de escravidão em Rurópolis, no sudoeste paraense. Segundo o delegado Ariosnaldo da Silva Vital Filho, responsável pela operação policial, as pessoas – entre elas um bebê de 3 anos – apresentavam aparente estado de desnutrição. "Elas foram encontradas e libertadas das condições subumanas em que viviam numa área de mata nativa fechada e de difícil acesso", detalhou.
Ao fazer um levantamento na área, os policiais constataram uma série de problemas. "Havia ausência de alojamento, banheiro, água potável e transporte para locomoção de urgência. A alimentação era precária e insuficiente. Os trabalhadores não recebiam salário e tinham jornadas de trabalho excessivas na derrubada da floresta, além de outras situações que caracterizam o crime de redução análoga à de escravidão humana, como a retenção de documentos por parte do recrutador", disse o delegado.
Os trabalhadores estavam se alimentando com pequenos peixes pescados nos igarapés do local. Os responsáveis pelo recrutamento dos trabalhadores não foram encontrados. A autoridade policial já instaurou inquérito e começou a ouvir os depoimentos das vítimas. Os relatos são colhidos pelo escrivão Ronivaldo Colares, na Delegacia de Rurópolis.
Os primeiros a prestar depoimento relataram que não conhecem a pessoa responsável pelas contratações. Apenas sabem que o recrutador é um homem conhecido como “Caçador”. Outro fato é que os recrutados são de outras cidades do Pará. Os autores do crime serão identificados e qualificados com base nas declarações das vítimas. Para atender as vítimas, a Polícia Civil contou com a solidariedade da Administração Pública Municipal e da empresária Lene Colares, que contribuiu, de forma voluntária, com hospedagem e alimentação.

As pessoas resgatadas foram identificadas como: Vanda Noronha do Nascimento, 44 anos, natural de Portel (PA), e o filho dela, de 3 anos, nascido em Tucuruí (PA); Gilberto Travassos da Silva, 36, de Belém (PA); José Antonio Silva Castro, 22, de Cametá (PA); Manoel Leandro Martins, 34, de Turiaçu (MA); Daniel Camilo Lopes, 33, de Baião (PA); Antonio Carlos Nogueira, 37, de Pinheiro (MA); Josias Gonçalves dos Santos, 42, de Breves (PA); José Hilton Martins Costa, 22, de Paragominas (PA); Vicente Martins Balieiro, 28, de Tucuruí (PA); e José Nilton Caldas Lopes, 31, de Cametá (PA).

Texto:
Walrimar Santos


Governo recebe sindicalistas e discute reivindicações de profissionais da educação
Para dar continuidade ao diálogo com os profissionais de educação, a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, e o secretário adjunto de Gestão da Secretaria de Estado de Educação, Waldecir Costa, receberam na manhã desta sexta-feira (20) representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp). Durante o encontro, os secretários avaliaram todos os pontos da pauta de reivindicações apresentada pelo Sintepp.
Entre os assuntos discutidos estão o pagamento de triênio, enquadramento na classe de referência, pagamento da vantagem progressiva e enquadramento da jornada de trabalho. Alice Viana disse aos representantes da categoria que a paralisação de 24 horas, anunciada pelo Sintepp, não era esperada pelo Governo do Estado. “Ao longo dos três anos e sete meses de gestão honramos todos os compromissos assumidos com os servidores da educação, especialmente no que se refere à pauta salarial e ao cumprimento das vantagens previstas no PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Remuneração), visando a valorização dos profissionais da educação”, reiterou a secretária.
Quanto ao adicional de tempo de serviço (triênio), o Estado adotou medidas que resultaram na atualização e no respectivo pagamento da vantagem para 91% dos servidores, automatizando o pagamento do adicional. Até dezembro deste ano, o benefício chegará a todos os servidores. Sobre a gratificação progressiva e a progressão horizontal, Waldecir Costa afirmou que a Seduc está cumprindo os prazos previstos no PCCR, que estabelece o pagamento até dezembro.  
Outro ponto esclarecido foi a realização de novo concurso público para a Secretaria de Educação. O secretário informou que foi assinado um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Estado, estabelecendo um cronograma com prazo de 24 meses, a contar de julho de 2014, para realização do concurso. “Na Seduc estamos na fase de planejamento do concurso e, até o final do primeiro semestre de 2015, será publicado o edital”, garantiu Alice Viana.  
Sobre a unificação do PCCR, a secretária informou que o plano foi elaborado pela comissão paritária, formada por representantes da Seduc e Sintepp, e chegou à Sead nesta terça-feira.
Os secretários explicaram ainda que, por conta do período eleitoral, o Governo do Estado está impedido de conceder aumento, de qualquer natureza, sem expressa previsão legal, o que inclui o auxílio alimentação.
Uma nova reunião já está marcada com representantes da Seduc e membros da categoria para a próxima semana, na qual serão discutidos outros pontos específicos, como reformas de escolas e lotação dos professores no sistema penitenciário.

Texto:
Luciana Benicio


Alunos da Escola de Cinema de Cuba participam de bate-papo no IAP
O projeto Biizu, da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), em parceria com o Instituto de Artes do Pará (IAP), faz um bate-papo com Larissa Bezerra e Rodrigo Grillo, alunos da Escola Internacional de Cine e Televisão (EICTV), de Cuba. A conversa será no Teatrinho do IAP, às 8h deste sábado (23), com entrada franca.
O bate-papo será sobre a conformação de uma ideia de obra audiovisual em projeto. Por meio de exemplos, apresentação dos pontos principais de um projeto em desenvolvimento e reflexão sobre o que se levar em conta na hora de armar e vender uma ideia, Larissa e Rodrigo vão trocar experiências com o público e compartilhar as experiências na EICTV.
Larissa e Rodrigo conversar sobre os pontos fundamentais de um projeto em desenvolvimento: apresentação (ideia geral); ficha técnica do projeto; motivação; sinopse e logline; público-alvo; argumento; proposta estética; orçamento de previsão; elementos do plano de financiamento; possíveis anunciantes; montagem de pasta de projeto; e elementos da apresentação (pitching).
Larissa Bezerra é graduada em Comunicação Social/ Jornalismo pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Foi produtora do programa “Sem Censura Pará” e atuou como roteirista, produtora, apresentadora e diretora do programa Curta Cultura, sobre audiovisual na Amazônia, ambos na TV Cultura do Pará. Atua em produção para cinema e tem experiência em estudos para novos formatos. Atualmente cursa a cátedra de Televisão e Novos Meios na Escola Internacional de Cinema e Televisão de San Antonio de Los Baños.

Rodrigo Grilo é graduado em história pela UFPA e tem experiência nas aéreas de educação, comunicação e produção. Com a pesquisa “A Amazônia na produção cinematográfica de Líbero Luxardo”, ganhou a bolsa de pesquisa e criação artística do IAP em 2011. Na UFPA, desenvolveu projetos na área de história da música, legislação educacional, revistas educacionais e história do cinema brasileiro. Atualmente estuda cinema com especialização em Produção na Escola de Cinema e Televisão de San Antonio de Los Baños, na qual produziu curtas de ficção e documentário.
Em 2013 os dois estudantes ministraram uma oficina cinematográfica no IAP, também em parceria com o Projeto Biizu.
Serviço: Apresentando ideias para cinema e televisão: da criação ao pittching, com Larissa Bezerra e Rodrigo Grilo. Sábado (23), de 9h ao meio-dia e de 13h às 18h, no Teatrinho do IAP (Praça Justo Chermont, 236, Nazaré). Entrada franca.

Texto:
Danielle Franco


Detentos participam do Dia do Pacto pela Educação em Outeiro
Na próxima sexta-feira (22), alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental Geny Gabriel Amaral, localizada na Ilha de Outeiro, participaram da programação alusiva ao Dia do Pacto pela Educação. A Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) é uma das parceiras do evento, por meio do projeto Conquistando a Liberdade.
Durante toda a manhã, detentos farão a limpeza e manutenção da instituição. Além disso, o "Conquistando a Liberdade" também tem caráter preventivo. Durante a programação denominada Papo di Rocha, os detentos contam suas histórias e os motivos da prisão, alertando os jovens sobre a criminalidade. Os presos não recebem remuneração participando do projeto, mas ganham o benefício da remição de um dia de pena, a cada três participações, direito garantindo pela Lei de Execuções Penais.
Todos os internos que participam passam por avaliação psicossocial e treinamento. O projeto, realizado em 18 municípios do Pará, é reconhecido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) como referência no País na área de reinserção social de presos. O projeto também foi um dos vencedores do Prêmio Innovare 2013.
Em 2013, o "Conquistando a Liberdade" atendeu 75 escolas e logradouros, com mais de 15 mil alunos beneficiados. Para isso, 961 internos desenvolveram o trabalho voluntário. Já em 2014, até o mês de agosto, o projeto atendeu 33 escolas e prédios públicos e privados, beneficiando cerca de 3.400 alunos e com a participação de 610 detentos. A meta é, até o final do ano, beneficiar cerca de 70 escolas.
O projeto Conquistando a Liberdade é promovido pela Susipe, em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado (TJE), Programa Pro Paz, Ministério Público, Defensoria Pública, Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e Polícia Militar.
Criado em 2013, o Pacto pela Educação no Pará é um esforço integrado de diferentes setores e níveis de governo, sociedade civil, iniciativa privada e organismos internacionais, liderado pelo Governo do Estado, com o objetivo de melhorar a qualidade da educação pública. O programa tem por meta, até 2017, melhorar o desempenho do Estado no Índice da Educação Básica (Ideb) e diminuir a evasão dos alunos, utilizando as ferramentas da tecnologia da informação, capacitando os profissionais da Educação, melhorando a rede física das escolas e a gestão, tanto da Seduc como das instituições de ensino.

Texto:
Timoteo Lopes


Exposição na sede do Pará Criativo homenageia Dia do Folclore
Até o próximo dia 29, a Incubadora Pará Criativo apresenta em seu espaço a exposição “Folclore em Traços e Bordados”, formada por figurinos e croquis usados por grupos e quadrilhas que se apresentam na quadra junina na capital paraense. O público pode ver trajes criados pelo figurinista Léo Santos para a quadrilha junina Roceiros da Barão, do bairro do Guamá, em Belém. Além das roupas, há os croquis originais com anotações feitas pelo figurinista e pela designer Alessandra Marques. Além de homenagear o universo junino, a exposição é uma homenagem ao Dia Nacional do Folclore, comemorado em 22 de agosto (sexta-feira).
Esta é a terceira exposição que ocorre na sede da Incubadora Pará Criativo. A ideia é que o espaço seja apropriado por empreendedores criativos e funcione como uma vitrine desta manifestação da cultura paraense. O espaço é aberto e rotativo, e os interessados em expor seus trabalhos podem entrar em contato com a instituição pelo telefone (91) 4006-2930.
Serviço: Exposição “O Folclore em Traços e Bordados”. De 18 a 29 de agosto de 2014. Visitação de segunda até sexta-feira, das 8 às 17 h, na sede do Pará Criativo (prédio do IAP - Praça Justo Chermont, 236, ao lado da Basílica Santuário de Nazaré). Entrada franca. Mais informações: (91) 4006-2930.



Texto:
Juliane Frazão


Feira do Artesanato Mundial abre espaço para produção Munduruku
Indíos da etnia Mundurukus das aldeias Missão Cururu, em Jacareacanga, e Mangue, em Itaituba, no oeste paraense, terão um espaço para divulgação da sua produção cultural nas Feiras do Artesanato Mundial (FAM) e do Artesanato Paraense (Fesarte), que começam no próximo sábado, 23, e seguem até o dia 31. Cestarias, biojoias e produtos em argila são alguns dos itens que serão expostos e comercializados durante a programação, organizada pela Secretaria de Trabalho Emprego e Renda (Seter) e pela Charp Eventos, reunindo o trabalho de 400 artesãos em torno doo tema "Artesanato Quilombola em Nossa Casa".
Os Munduruku, que são atendidos pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), levarão para a Feira a produção de 20 famílias. São pelo menos 30 tipos de acessórios e utensílios, como cocares, flechas, colares e bordunas, todos feitos a partir de sementes e penas. Amantes da pintura indígena também poderão levar de lembrança uma pintura corporal feita à base de tinta de jenipapo.
Essa é a segunda vez que os Munduruku vêm a Belém para expor a sua produção apoiados pela Emater e pela Prefeitura de Jacareacanga. Segundo o líder do grupo Everaldo Manhuary Munduruku, o momento é importante principalmente por conta da valorização da cultura. “Queremos que as pessoas conheçam o nosso trabalho, feito na maioria por nossas mulheres, porém, ainda mais importante é o resgate da nossa identidade”, diz.
A arte Munduruku foi aprimorada depois de um curso oferecido pela Escola de Governo (EGPA) em parceira com a Emater e Prefeitura de Jacareacanga. Somente com a fabricação do artesanato, segundo dados da Emater, a renda das famílias aumentou em cerca de 20%.
De acordo com o técnico da Emater, Delival Batista, além do aperfeiçoamento da arte Munduruku, a preocupação da Emater é que os indígenas se conscientizem da importância e necessidade da preservação das áreas de florestas nativas. “Temos demonstrado, na teoria e na prática, o manejo das áreas nativas de essências florestais, principalmente de onde eles extraem os óleos vegetais que são comercializados juntamente com os produtos de origem animal e as sementes”, explica o técnico.

Texto:
Iolanda Lopes


Sespa e Ministério da Saúde implantam a Estratégia NutriSUS em 55 municípios
Representantes de 55 municípios paraenses que aderiram ao programa “Estratégia de fortificação da alimentação infantil com micronutrientes em pó”, denominado  NutriSUS, iniciaram nesta quarta-feira, 20, em Belém, uma capacitação mediante articulação oferecida pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Ministério da Saúde (MS). O NutriSUS consiste na fortificação da alimentação infantil com a distribuição de sachês que contêm micronutrientes com o objetivo de prevenir a anemia e fazer o controle das deficiências nutricionais.
O programa foi lançado pelo governo federal em março deste ano, após a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), de fortificação através da utilização de polivitamínicos para aumentar a ingestão de vitaminas e minerais em crianças. Diversos países já utilizam esse tipo de estratégia ou estão em fase de implantação.
Durante dois dias, os participantes da atividade receberão orientações técnicas para atuarem como facilitadores na formação de diretores, coordenadores, professores e merendeiros das creches públicas já inseridas no Programa Saúde na Escola (PSE), também do governo federal. Ainda neste mês de agosto, os sachês serão enviados pelo MS diretamente para os municípios que, através da assistência farmacêutica, ficarão responsáveis pela dispensação, armazenamento, transporte e controle do consumo.
Com 15 micronutrientes que serão destinados à alimentação de crianças de seis meses a 3 anos e 11 meses matriculadas em creches participantes do PSE, os sachês serão utilizados no almoço da merenda escolar se os pais permitirem. Cada criança utilizará 60 deles durante 60 dias. Após esse período, há um intervalo de quatro meses para iniciar mais uma etapa de 60 sachês.
Uma das mediadoras do treinamento, Fabiana Pinheiro, técnica de Alimentação e Nutrição (CGAN) do MS, informa que o pó não muda o sabor da comida - o que é essencial para a aceitação das crianças. Assim como no Pará, outras oficinas de capacitação estão acontecendo de forma simultânea em outros Estados.
Segundo Socorro Lucas Bandeira, diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde da Sespa, a escola é o ambiente ideal para a execução do programa, que requer ações integradas entre profissionais de saúde e educação em favor do desenvolvimento infantil, por meio de medidas que evitem situações de vulnerabilidade associadas à alimentação incorreta nos primeiros anos de vida, que ocasionam doenças infecciosas e respiratórias, cárie dental, desnutrição, excesso de peso e carências de micronutrientes como ferro, zinco e vitamina A.
A coordenadora de Mobilização Social da Sespa, Odilene Socorro Silva, lembra que o conteúdo da oficina tem dois momentos: um de orientação sobre o NutriSUS e outro que abrangerá uma revisitação aos protocolos técnicos do PSE, incluindo noções sobre sua estruturação, organização no município e atualizações acerca de inserção de dados em sistemas de informação específicos, como o e-SUS AB e o Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec).
Serviço:
Oficina de Implantação da Estratégia NutriSUS. Dias 20, em horário comercial, e 21 de agosto, até 12h30, no auditório do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade do Estado do Pará (Uepa), em Belém, situado na travessa Perebebuí, 2.623, entre as avenidas Romulo Maiorana e Almirante Barroso. Entrada alternativa pelo Centro de Saúde do Marco, situado na avenida Romulo Maiorana.

Texto:
Mozart Lira


“Varejão Móvel” da Ceasa vai ao centro da cidade
Moradores do condomínio Residencial Norte Brasileiro, localizado no bairro da Cremação, em Belém, em serão atendidos, nesta sexta-feira, 22, pelo “Varejão Móvel” promovido pelas Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa). Esta é a primeira vez que o projeto será realizado no centro da cidade. O Varejão levará uma diversidade de produtos alimentícios, entre hortigranjeiros, pescados, mariscos, farinha e feijão, a preços 20% inferiores aos praticados no mercado local. A próxima ação está marcada para acontecer no dia 29, no Residencial Morada do Sol (Condomínio Sol Poente), localizado na Rodovia Augusto Montenegro.
De acordo com o diretor técnico da Ceasa, Rosivaldo Batista, a proposta é levar o projeto a diversos residenciais no município, mediante solicitação feita pelos moradores. “Para agendar o Varejão Móvel é preciso que o condomínio disponha de no mínimo 500 unidades residenciais e que os moradores entrem em contato com a Ceasa, que enviará os técnicos para uma avaliação no local”, informou.
Durante a ação, os moradores poderão aproveitar as ofertas que estarão disponíveis das 18h até as 22h. Nos dois residenciais serão montadas cerca de dez tendas e também serão levados caminhões frigoríficos onde será comercializada uma grande variedade de frutas, hortaliças, legumes, mais de 500 quilos de pescados, 500 quilos de mariscos, farinha e ovos.
O projeto “Varejão Móvel” foi lançado no dia 27 de junho, no Residencial Natália Lins, também localizado na Rodovia Augusto Montenegro, com a proposta disponibilizar aos consumidores produtos in natura a preços mais baixos.

Texto:
luanecoelho


Músicos eruditos ministrarão aulas de piano e clarineta no IECG
O clarinetista norte-americano Jonathan Cohler e a pianista lituana Rasa Vitkauskaite chegam nesta quarta-feira, 20, a Belém. Os dois artistas, que estão em turnê pelo Brasil, vão ministrar na capital paraense masterclasses de piano e clarineta para alunos e professores do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). As inscrições para as aulas com os músicos, de renome internacional, são gratuitas e podem ser feitas pessoalmente na secretaria do curso de Bacharelado em Música da Fundação Carlos Gomes (FCG). As aulas serão realizadas na sala Ettore Bosio, em dois horários, de manhã e à tarde. De 9h às 12h, haverá aula de piano, e de 15h às 18h, serão realizadas as aulas de clarineta.
A vinda a Belém de músicos de alto nível técnico contribui para a formação de estudantes e professores do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). "É uma oportunidade que estudantes e professores têm de ampliar o horizonte do conhecimento musical como um todo, a partir da experiência de grandes mestres acostumados a enfrentar as mais variadas plateias em renomadas casas de concerto", explica Claudio Trindade, diretor de Ensino do IECG.
O maestro Jonathan Cohler é professor de clarineta do Conservatório de Boston, nos Estados Unidos, e considerado um mestre nesse instrumento. Premiado em concursos internacionais, Cohler faz apresentações em diversos países e tem sido convidado para importantes festivais de música realizados no mundo inteiro. A vinda do artista a Belém faz parte de uma turnê que percorre seis cidades brasileiras. Além de Belém, os músicos também se apresentam em Goiânia, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo.
As apresentações no Brasil têm participação da pianista lituana Rasa Vitkauskaite, com quem Cohler gravou três CDs. Rasa integra a Orquestra Filarmônica de Boston e tem no currículo o primeiro lugar em alguns dos mais importantes prêmios em concursos internacionais de piano realizados na Itália, Bélgica e Paris. A pianista também é professora do Conservatório de Concord, nos Estados Unidos.
Além de contribuir para o ensino da técnica nos dois instrumentos, os artistas farão ainda uma apresentação especial para o público paraense. O recital será nesta sexta-feira (22), às 20h, na sala Ettore Bosio, do IECG, com entrada franca.
Serviço:
Masterclasses de Piano e Clarienta
Data: 21 de agosto
Hora: 9h às 12h (piano)
15h às 18h (clarineta)
Local: Ettore Bosio
OBS: Inscrições gratuitas na secretaria do Bacharelado em Música da FCG
Recital
Jonathan Cohler (clarineta) e Rasa Vitkauskaite (piano)
Data: 22 de agosto
Hora: 20h
Local: Ettore Bosio (Gentil Bittencourt, 909)

Texto:
Rosa Cardoso


Emater investe em pesquisa para dobrar a produção anual de mel em Ourém
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), no município de Ourém, realiza um trabalho de campo que visa dobrar a produção de mel anual, passando de 25 toneladas para 50 toneladas já no próximo ano. Esta estimativa foi apresentada em um levantamento feito pela Emater, no início de agosto, como parte do projeto que vai georeferenciar a cadeia produtiva da apicultura no município, para potencializar a produção.
No município de Ourém foi estimada, pelo levantamento de campo, a presença de 15 produtores de mel, com 26 apiários, com produção de 1.010 caixas, o que gera ao ano uma produção de 25 toneladas de mel, provenientes da apicultura e meliponicultura. O objetivo central foi de conhecer de perto essa produção, com noções da produtividade, posicionamento das caixas e as condições de trabalho na retirada do mel.
“Na verdade, conhecer o produtor e de que forma acontece o teste da qualidade do mel são informações importantes para assim desenvolver ainda mais a atividade no município”, afirmou o engenheiro agrônomo da Emater, Alex Veloso, responsável pela ação que servirá como norteadora de um trabalho de assistência técnica que buscará dobrar dessa produção.
A partir deste momento os técnicos da Emater vão unir esforços para sensibilizar o produtor a progredir na atividade da apicultura, além de atrair novos interessados. “Aconteceu de algumas famílias abandonarem a atividade produtiva. Queremos resgatá-los e garantir a produção de mel de qualidade no município”, ressaltou Veloso.
A forma pensada para dobrar a produção é garantir que os agricultores familiares ouremenses tenham acesso às políticas públicas, as propriedades regularizadas com o Cadastro Ambiental Rural, e assim, acesso ao crédito rural, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). “Dentre os municípios do entorno, como Capitão Poço e Bonito, Ourém é o que apresenta a produção de mel mais expressiva e sabemos que podemos ir muito além. A Emater vai em busca do potencial produtivo da nossa apicultura”, garantiu o engenheiro agrônomo.
Este levantamento de campo é uma das etapas preliminares da Política Nacional Georeferenciamento na Apicultura, que faz um mapeamento da produção, georeferencia os pontos de produção e estima a produção. Após essa fase, todas as informações alimentarão um sistema próprio, operado pela Emater pelo Núcleo de Georeferenciamento Diagnóstico e Rastreabilidade (NGDR) para o início efetivo das atividades. 

Texto:
Kenny Teixeira


Pacto pela Educação instala mais um comitê municipal
Em cerimônia realizada nesta quarta-feira, 20, em Abaetetuba, e que contou com a participação de educadores, gestores de educação, representantes da sociedade civil – igrejas, empresas, associações e sindicatos - de municípios da região de integração do Tocantins, além do legislativo municipal e do Ministério Público Estadual, a Secretaria de Estado de Educação conduziu a instalação de uma das instâncias de base do sistema de governança do Pacto pela Educação do Pará.
A solenidade, presidida pela prefeita Francinete Rodrigues Carvalho, contou com palestra do secretário adjunto de Ensino, Licurgo Brito, que destacou as metas do Pacto pela Educação do Pará e os principais programas para melhorar a qualidade da Educação no Pará, com um aumento em 30% do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) até 2017.
Com destaque para a formação continuada de educadores, a melhoria da gestão das escolas, a reforma da infraestrutura dos estabelecimentos e a inclusão de tecnologias da informação em todo o sistema, Licurgo Brito saudou a diversidade na composição do Comitê Municipal como reflexo do envolvimento de toda a sociedade no estímulo de valores humanos que permita o desenvolvimento de cidadãos plenos. “Temos que, juntos, seguir na mesma direção e é a equipe gestora do Pacto dentro da Escola a responsável pelas ações executivas que efetivamente farão a melhoria da Educação acontecer”, afirmou o adjunto de Ensino da Seduc.
Formação
Em preparação à instalação do Comitê Municipal que, em sua composição inclui autoridades, empresariado local e organizações representativas de todos os segmentos sociais, Conceição Brayner, coordenadora do Sistema Paraense de Avaliação Educacional – Sispae, e Monica Altman, da Assessoria Política, proferiram, ainda na terça-feira, 19, palestras de formação sobre os programas de interesse entre os municípios. “A intenção é que, a partir de alguns programas, da execução de outros projetos, tenhamos um Pacto efetivo, um Pacto que alcance as pessoas de uma forma concreta, com ações e metas bem definidas, que possam ser executadas e avaliadas por todos nós”, ressalta Conceição.
Obras em andamento ou em processo de licitação, só no município de Abaetetuba, são 20 os estabelecimentos beneficiados pelo Pacto pela Educação do Pará, que tem recursos nacionais e internacionais da ordem de 300 milhões de dólares e aplicação prevista para cinco anos. Mas não é só. “A melhoria da proficiência dentre os estudantes está diretamente relacionada às práticas pedagógicas e a projetos de formação continuada”, explicou Conceição Brayner.
Para a representante da Secretaria de Estado de Educação, o Pacto atenderá as demandas de melhoria dos níveis educacionais, na medida em que vai, também, promover o planejamento intersetorial; a articulação empresa/escola; bem como a instalação e utilização de tecnologias da informação e comunicação, uma das estratégias de ação do programa liderado pelo Governo do Estado.
Em parceria com o Instituto Synergos, consultoria de apoio à implementação do Pacto pela Educação, Conceição Brayner da Seduc expõs, ainda na terça-feira, dia 19, a estrutura do Pacto e as formas de colaboração para aproveitar as iniciativas que já existem e potencializar aquelas já em funcionamento. Identificar oportunidades de parcerias e envolver a sociedade civil para melhorar a qualidade da educação são outras das estratégias de implementação do Pacto pela Educação, segundo Daniel Domagala e Márcia Florêncio, do Instituto Synergos.

Texto:
Jimena F. Beltrão


Três estudantes do Pará são selecionados no Parlamento Jovem Brasileiro
O Parlamento Jovem Brasileiro (PJB), programa anual da Câmara dos Deputados, que acontece de 21 a 26 de setembro, em Brasília, divulgou nesta segunda-feira, 18, a lista dos alunos selecionados em sua 11ª edição. O Estado do Pará inscreveu 14 projetos, sendo que três deles foram selecionados. Os alunos que irão representar o estado em Brasília são: Antonio Gustavo Alencar, da Escola de Ensino Fundamental e Médio Severino Benedito de Souza, da cidade de Santa Maria do Pará; Daniel de Sousa Martins, da Escola de Ensino Médio Coronel Pinheiro Junior, de Tracuateua; e Juliana Fonseca Pontes, do Colégio Nazaré, de Belém.
O projeto Antonio Gustavo Alencar dispõe sobre a obrigatoriedade de realização de cursos de primeiros socorros para funcionários de escolas infantis e creches, escolas de Ensino Fundamental, escolas públicas e provadas. O projeto do aluno Daniel de Souza Martins sugere alteração na Lei da Leitura de Obras Literárias no Conteúdo Programático no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Já o de Juliana Fonseca Pontes altera a Lei Federal nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, que dispõe sobre a promoção, proteção e recuperação da saúde, além de organização e funcionamento dos serviços correspondentes.
O encontro com os parlamentares na Seduc será na primeira semana de setembro e a viagem a Brasília, para participar do PJB, será realizada no período de 21 a 26. Durante o período da Legislatura prevista para os estudantes, com duração de cinco dias, os selecionados participam da rotina dos parlamentares brasileiros no desempenho de suas funções. Alunos do Ensino Médio, de escolas públicas ou particulares inscrevem projetos de leis de alcance nacional que tramitam por comissões e depois são levados ao plenário para que sejam votados, simulando o trabalho dos parlamentares.
A simulação das atividades legislativas visa despertar nos jovens a reflexão crítica da importância da representação política. Este ano, o recorde de inscrições do PJB foi superado, chegando a 2.079 mil projetos. "É uma honra estar na coordenação do Programa Parlamento Jovem Brasileiro, um projeto em que vemos a cada edição a concretização do sonho de educar para cidadania plena”, declara a professora Luíza Araújo, responsável pelos Programas de Educação para Cidadania, da Seduc.
O programa – O PJB é uma oportunidade ao jovem cidadão brasileiro de  conhecer e experimentar, durante cinco dias, a rotina de trabalho dos deputados federais. As inscrições dos projetos são feitas nas escolas, que os enviam para avaliação e triagem das Secretarias de Educação estaduais. As propostas são encaminhadas à Câmara dos Deputados, onde são analisados e classificados por uma comissão de analistas legislativos. A avaliação e a classificação observam critérios como originalidade, justificativa e clareza.
Em 2014, dos 78 projetos inscritos, 38 são direcionados para a educação. As propostas pedem, por exemplo, a implantação de plataforma multimídia na rede pública de ensino e a contratação de jovens que se destacam no Ensino Médio para auxiliarem professores do Ensino Fundamental. Outras propostas pedem modificações em projetos de lei já existentes, nas áreas da saúde, meio ambiente, segurança pública e economia.
Dentre as preocupações dos estudantes participantes do PJB 2014, destaque para temas como o trabalho compulsório em presídios, a formação política dos cidadãos, a simplificação de registro de imóveis e a criação de conselhos tutelares de fronteiras.
Para a professora Luiza Araújo, ver os alunos serem diplomados e tomarem posse como deputados jovens na jornada em Brasília é motivo de orgulho. "Significa que o Pará também faz parte desse processo democrático com propostas consistentes. São nossos alunos da rede estadual e das particulares contribuindo para o processo de democratização e ampliação da conquista de direitos de cidadania”, conclui a coordenadora.
Quem participa - Desde 2004, data da realização da 1ª edição, o programa já teve a participação de 768 jovens parlamentares estudantes do Ensino Médio. A partir de 2011, além dos estudantes do terceiro ano, os do segundo ano e os que cursam o ensino técnico integrado ao Ensino Médio também poderão participar.
O estudante pode participar escrevendo um projeto de lei, pensando na realidade do País, observando os problemas que precisam ser solucionados e propondo alternativas em formato de propostas de lei, sobre temas diversos. O número de representantes jovens por estado e pelo Distrito Federal segue a proporção de um para oito, ou seja, para cada oito deputados federais um deputado jovem é selecionado.

Texto:
Celival Lobo


Comen realiza a 1ª Jornada Técnica Operacional Interestadual em Belém
O Conselho de Segurança Pública do Meio-Norte (Comen) está realizando, desde a manhã desta terça-feira (19), a 1ª Jornada Técnica Operacional Interestadual da entidade, na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), em Belém. O evento foi aberto com a manifestação do presidente do Comen, secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública do Amapá, Nixon Kenedy Monteiro. Em seguida, houve o pronunciamento do conselheiro e secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Luiz Fernandes Rocha.
Nesta quarta-feira, 20, haverá uma oficina sobre a metodologia e elaboração do planejamento e execução operacional das ações preventivas e repressivas em defesa da sociedade. A oficina será coordenada pelo Grupo Especial de Diagnóstico e Monitoramento, da Segup e terá a participação de representantes de instituições e entidades parceiras e integrantes dos núcleos regionais do Comen, do Amapá e Pará. A partir das 11h, os participantes da jornada técnica vão discutir o levantamento e planejamento de uma operação integrada interestadual de segurança pública (Pará e Amapá).

Texto:
Segup


Transporte de caranguejo em basquetas é reconhecido com prática sustentável para todo Brasil
O novo modelo de transporte sustentável do caranguejo-uçá (U. Cordatus) que vem sendo implantado pela Secretaria Estadual de Pesca e Aquicultura (Sepaq) desde 2011 e deu origem à Instrução Normativa Nº 9, do Ministério da Pesca e Aquicultura, foi eleito como prática sustentável e poderá ser implantado nas unidades de conservação federal, modalidade reservas extrativistas marinhas, da costa norte do Brasil.
O sucesso desse trabalho da Sepaq foi reconhecido durante o I Seminário de Práticas Inovadoras na Gestão de Unidades de Conservação, que teve como tema “Resexs Marinhas do Pará: tecnologia e inovação social na sustentabilidade do caranguejo-uçá”. O evento foi realizado pelo Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPE), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), a GIZ e a Fundação Gordon and Betty Moore.
Como prêmio por ter sido escolhida a única prática sustentável da costa norte do Brasil; deve ser produzido um vídeo para difundir a prática em parceria com a Sepaq, ICMbio e Associção dos Usuários das Reservas Extrativistas de São João. Para tanto, o vídeo vai mostrar na prática como funciona o transporte sustentável do caranguejo em basquetas. Desde a extração do crustáceo do mangue, passando pela seleção, embalagem dentro das caixas plásticas e o transporte até os locais de venda.
As filmagens já foram feitas na Reserva Extrativista Marinha de São João da Ponta. O instituto também vai criar plataforma mostrando como funciona a prática do transporte sustentável do caranguejo e será escrito um artigo técnico sobre o assunto. Tudo isso servirá de conteúdo a ser inserido nessa ferramenta disponível na web para que todas as outras Unidades de Conservação possam ser orientadas a e a técnica difundida. “Consideramos isso uma grande conquista para o nosso Estado, pois é um reconhecimento nacional de um projeto que nós criamos e estamos colocando em prática com excelentes resultados no Pará”, explica o técnico da Sepaq, Patrick Passos.
A secretaria vem realizando cursos de extensão pesqueira sobre o transporte do caranguejo para treinar os pescadores artesanais de todas as reservas extrativistas marinhas do Estado. O trabalho está sendo realizado em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá. Até agora já foram beneficiados cerca de 400 pescadores, em 22 comunidades de cinco municípios do Estado. Durante essas atividades, a Sepaq leva um pescador de uma das reservas que já adotou o transporte sustentável do caranguejo. É ele que demonstra na prática como fazer todo o procedimento com as basquetas.
“A grande vantagem do uso das caixas de plástico é a redução da mortalidade do caranguejo. No Pará, o índice caiu de 50% para 4%. Isso garante mais rentabilidade aos pescadores. O preço do produto também foi valorizado e a possibilidade de estoque da produção aumenta em seis dias”, explica Patrick Passos.

Texto:
Christian Emanoel


Festival de Ópera do Theatro da Paz se rende à George Gershwin
O XIII Festival de Ópera do Theatro da Paz, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) segue sua programação com homenagens ao compositor norte-americano George Gershwin, responsável por introduzir o jazz às obras sinfônicas. Para quem gosta do gênero musical, serão apresentados nesta sexta-feira (22) e sábado (23), às 20h, o ballet “Um Americano em Paris”, com direção coreográfica de Kika Sampaio, e a ópera “Blue Monday”, dirigida por Glaucivan Gurgel. Os ingressos, porém, já acabaram.
Além disso, o público também irá contemplar a execução de “Abertura Cubana”, peça para orquestra, composta em 1932, depois de uma estada de Gershwin em Havana. A peça foi concebida originalmente para piano, com o título Rumba, mas a descoberta dos instrumentos de percussão cubanos fez com que Gershwin refizesse a partitura. O compositor explora de tal forma os efeitos sonoros de instrumentos do folclore cubano - principalmente maracas e bongôs -, que seu estilo chega a ficar irreconhecível.
No encerramento da noite, também serão apresentadas diversas canções do compositor, incluindo a famosa “Summertime”, canção que tem milhares de versões mundo afora. Tudo isso acompanhado pela Orquestra Jovem Vale Música, com regência de seu titular, o maestro Miguel Campos Neto.
Um Americano em Paris – Noite dedicada também à dança
O compositor, que também morou em Paris, estudou composição com Nadia Boulanger e outros professores, como Maurice Ravel, que acabaram por se recusar a dar-lhe aulas, receosos de que estes estudos rigorosos influenciassem o seu estilo, marcado pelo jazz. Foi neste momento que George Gershwin escreveu “An American in Paris”, trabalho que recebeu diversas críticas negativas em sua primeira performance, no Carnegie Hall em 13 de dezembro de 1928. Mas tornou-se rapidamente parte do repertório de standards na Europa e nos Estados Unidos. Gershwin, porém, achou a cena musical em Paris arrogante e voltou para a América.
A obra inspirou outro norte-americano, o cineasta Vicente Minneli, considerado um dos criadores do moderno musical no cinema. Na película de mesmo nome, um soldado americano resolve ficar em Paris para seguir a sua vocação de pintor, no final da Segunda Guerra Mundial. O filme segue as suas aventuras com dois amigos (um cantor popular e um pianista) e a sua paixão por uma jovem bailarina. O maravilhoso bailado final, segundo a música de George Gershwin, tem coreografia de Gene Kelly.
Para fazer a direção coreográfica de “Um Americano em Paris” no XIII Festival de Ópera do Theatro da Paz, foi convidada a paulista Kika Sampaio, professora, coreógrafa e diretora do Kika Tap Center, escola pioneira no Brasil especializada em sapateado americano há mais de 30 anos. Em cena estarão oito bailarinos da Cia Ana Unger, que interpretarão os parisienses, e um casal de sapateadores paulistas, trazidos por Kika, Tutu Morasi (bailarino), que faz o Americano, e Bárbara Guerra, a bailarina solista, que também faz a assistência de coreografia.
“Já conhecia Belém. Estive aqui para um festival de dança há alguns anos, e agora convidada pelo festival de ópera para este desafio. É a primeira vez que coreografo esta obra, por isso fui me inspirar no filme, de onde vem a opção em utilizar além do ballet, o sapateado, que está presente no espetáculo”, explica a coreógrafa.
Crime passional no subúrbio de Nova York
Blue Monday (1922), apesar de ser uma pequena peça, com uma duração de entre 20 e 30 minutos, é considerada a base para as obras posteriores de Gershwin. É sua primeira peça de jazz sinfônico, na medida em que foi a primeira tentativa significativa de fundir as formas de música clássica e música popular americana, em uma ópera, em grande parte influenciada pelo jazz e pela cultura de Harlem – bairro nova-iorquino reduto da comunidade negra.
A ópera “Blue Monday” é leve, mas se trata de uma tragédia de amor. Escrita 13 anos antes de “Porgy and Bess”, a ópera mais famosa de Gershwin, o espetáculo que será apresentado na capital paraense quebrou paradigmas, introduzindo o compositor no universo da cultura negra. “Em Belém, com equipe composta basicamente por artistas e técnicos paraenses de elevada capacitação, e ainda, com elenco composto apenas por afrodescendentes, sem subterfúgios ou tinturas, será criada uma atmosfera que pretende ser fiel aos bares suburbanos do Harlem da Nova York dos anos 20”, diz Glaucivan Gurgel, diretor cênico.
Entre os solistas que formam os personagens principais está o tenor Jean William, que será Joe, namorado de Vi, interpretada pela soprano Marly Montoni. Eles protagonizam uma história de crime passional. Complementando a história, o barítono David Marcondes será Tom, o cantor do Café, responsável em plantar a dúvida em Vi, e os paraenses  Idaías Souto Jr. (baixo), que faz o proprietário do Café, e Andrey Mira (barítono), que encarna um garçon.
O prólogo será encenado pelo tenor Tiago Costa, que em “Mefistofele” era o personagem Wagner, que abria a ópera, acompanhando Fausto, em sua velhice. O elenco fecha com o ator Carlos Vera Cruz, que fará o papel de um carteiro, e o pianista Daniel Gonçalves, como pianista do bar. O bar também terá seus clientes, que serão encenados pelos bailarinos Dayane Dourado, Diego Santos, Lene Caldas, Gyovanna Franco, Iris Caldas, Myke Morais, Paulo Dias e Rodrigo Guimarães, com coreografia de Ana Unger e Aline Dias.
O bar, ambientado nos anos 20, ganhou concepção cenográfica de Lília Chaves e Maria Sylvia Nunes. Além da direção cênica, de Glaucivan Gurgel, Blue Monday tem figurinos de Hélio Alvarez, iluminação de Rubens Almeida e visagismo de André Ramos. A elaboração e operação de legendas é de Gilda Maia. A supervisão artística é de Gilberto Chaves e Mauro Wrona.
Compositor é fundador da nova tradição musical norte-americana
Ao empregar o jazz na música sinfônica, Gershwin se torna um dos fundadores de uma nova tradição musical nos EUA. Pode-se dizer, sem exagero, que o jazz sinfônico foi obra sua, e que tal inovação influenciaria profundamente a música internacional, o que é evidente na produção de certo período de Bavel Stravinsky e outros grandes compositores europeus.
George Gershwin compreendeu os recursos do ritmo, do timbre e do instrumental do jazz, e soube aproveitar em suas obras tais características, transformando essa forma de música norte-americana, nascida nos bairros pobres de Nova Orleans, num gênero que penetrou os salões de concerto ao lado dos nomes mais famosos da música de todos os tempos.
O compositor viveu o surgimento da música popular norte-americana que se convencionou chamar de jazz, absorveu-a em toda sua efervescência nos clubes de Nova York e sem formalismos a incorporou à música clássica. Sem ser um purista do jazz e tão pouco um formalista da música erudita, concebeu canções tão requintadas que se tornaram clássicos, entre elas Summertime, Embraceable You, Someone to Watch Over Me, The Man I Love, Rhapsody in Blue, Cuban Overture , An American in Paris e a ousada folk-ópera Porgy and Bess.
Em 1924, Gershwin compôs sua primeira grande obra, Rhapsody in Blue para orquestra e piano, tornando-se a sua obra mais popular. Em 1935, ele compõe sua mais ambiciosa obra, “Porgy and Bess”, chamada por Gershwin como uma "ópera folk”. A peça estreada no teatro da Broadway é considerada como a mais importante ópera americana do século XX. Baseada no romance de Porgy de Du Bose Heyward, a história se passa em um bairro negro em Charleston, Carolina do Sul e, com exceção de pequenas falas de alguns personagens, todos cantores/atores são negros.
A música combina elementos da música popular, que foi fortemente influenciada pela música negra, técnicas achadas na ópera, assim como recitais e leitmotifs. Incluía também fugas e técnicas "avançadas" como politonalidade e tone row. 
O XIII Festival de Ópera ainda terá, ainda, em sua programação, no dia 24 de agosto, um recital lírico com Atalla Ayan, no Theatro da Paz (ingressos à venda na bilheteria do teatro). O tenor paraense também se apresentará no dia 7 de setembro, na Igreja de Santo Alexandre. No dia 4 de setembro haverá o Recital de Lieder, celebrando os 150 anos de Richard Strauss. Otello, de Verdi, que terá direção de Mauro Wrona, estreia no dia 20 de setembro, com récitas nos dias 22 e 24. O enceramento, ao ar livre, será no dia 27 de setembro, em frente ao teatro. Mais informações no site do festival: http://festivaldeopera.pa.gov.br/

Texto:
Luciana Medeiros


Festival de Ópera do Theatro da Paz se rende à George Gershwin
O XIII Festival de Ópera do Theatro da Paz, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) segue sua programação com homenagens ao compositor norte-americano George Gershwin, responsável por introduzir o jazz às obras sinfônicas. Para quem gosta do gênero musical, serão apresentados nesta sexta-feira (22) e sábado (23), às 20h, o ballet “Um Americano em Paris”, com direção coreográfica de Kika Sampaio, e a ópera “Blue Monday”, dirigida por Glaucivan Gurgel. Os ingressos, porém, já acabaram.
Além disso, o público também irá contemplar a execução de “Abertura Cubana”, peça para orquestra, composta em 1932, depois de uma estada de Gershwin em Havana. A peça foi concebida originalmente para piano, com o título Rumba, mas a descoberta dos instrumentos de percussão cubanos fez com que Gershwin refizesse a partitura. O compositor explora de tal forma os efeitos sonoros de instrumentos do folclore cubano - principalmente maracas e bongôs -, que seu estilo chega a ficar irreconhecível.
No encerramento da noite, também serão apresentadas diversas canções do compositor, incluindo a famosa “Summertime”, canção que tem milhares de versões mundo afora. Tudo isso acompanhado pela Orquestra Jovem Vale Música, com regência de seu titular, o maestro Miguel Campos Neto.
Um Americano em Paris – Noite dedicada também à dança
O compositor, que também morou em Paris, estudou composição com Nadia Boulanger e outros professores, como Maurice Ravel, que acabaram por se recusar a dar-lhe aulas, receosos de que estes estudos rigorosos influenciassem o seu estilo, marcado pelo jazz. Foi neste momento que George Gershwin escreveu “An American in Paris”, trabalho que recebeu diversas críticas negativas em sua primeira performance, no Carnegie Hall em 13 de dezembro de 1928. Mas tornou-se rapidamente parte do repertório de standards na Europa e nos Estados Unidos. Gershwin, porém, achou a cena musical em Paris arrogante e voltou para a América.
A obra inspirou outro norte-americano, o cineasta Vicente Minneli, considerado um dos criadores do moderno musical no cinema. Na película de mesmo nome, um soldado americano resolve ficar em Paris para seguir a sua vocação de pintor, no final da Segunda Guerra Mundial. O filme segue as suas aventuras com dois amigos (um cantor popular e um pianista) e a sua paixão por uma jovem bailarina. O maravilhoso bailado final, segundo a música de George Gershwin, tem coreografia de Gene Kelly.
Para fazer a direção coreográfica de “Um Americano em Paris” no XIII Festival de Ópera do Theatro da Paz, foi convidada a paulista Kika Sampaio, professora, coreógrafa e diretora do Kika Tap Center, escola pioneira no Brasil especializada em sapateado americano há mais de 30 anos. Em cena estarão oito bailarinos da Cia Ana Unger, que interpretarão os parisienses, e um casal de sapateadores paulistas, trazidos por Kika, Tutu Morasi (bailarino), que faz o Americano, e Bárbara Guerra, a bailarina solista, que também faz a assistência de coreografia.
“Já conhecia Belém. Estive aqui para um festival de dança há alguns anos, e agora convidada pelo festival de ópera para este desafio. É a primeira vez que coreografo esta obra, por isso fui me inspirar no filme, de onde vem a opção em utilizar além do ballet, o sapateado, que está presente no espetáculo”, explica a coreógrafa.
Crime passional no subúrbio de Nova York
Blue Monday (1922), apesar de ser uma pequena peça, com uma duração de entre 20 e 30 minutos, é considerada a base para as obras posteriores de Gershwin. É sua primeira peça de jazz sinfônico, na medida em que foi a primeira tentativa significativa de fundir as formas de música clássica e música popular americana, em uma ópera, em grande parte influenciada pelo jazz e pela cultura de Harlem – bairro nova-iorquino reduto da comunidade negra.
A ópera “Blue Monday” é leve, mas se trata de uma tragédia de amor. Escrita 13 anos antes de “Porgy and Bess”, a ópera mais famosa de Gershwin, o espetáculo que será apresentado na capital paraense quebrou paradigmas, introduzindo o compositor no universo da cultura negra. “Em Belém, com equipe composta basicamente por artistas e técnicos paraenses de elevada capacitação, e ainda, com elenco composto apenas por afrodescendentes, sem subterfúgios ou tinturas, será criada uma atmosfera que pretende ser fiel aos bares suburbanos do Harlem da Nova York dos anos 20”, diz Glaucivan Gurgel, diretor cênico.
Entre os solistas que formam os personagens principais está o tenor Jean William, que será Joe, namorado de Vi, interpretada pela soprano Marly Montoni. Eles protagonizam uma história de crime passional. Complementando a história, o barítono David Marcondes será Tom, o cantor do Café, responsável em plantar a dúvida em Vi, e os paraenses  Idaías Souto Jr. (baixo), que faz o proprietário do Café, e Andrey Mira (barítono), que encarna um garçon.
O prólogo será encenado pelo tenor Tiago Costa, que em “Mefistofele” era o personagem Wagner, que abria a ópera, acompanhando Fausto, em sua velhice. O elenco fecha com o ator Carlos Vera Cruz, que fará o papel de um carteiro, e o pianista Daniel Gonçalves, como pianista do bar. O bar também terá seus clientes, que serão encenados pelos bailarinos Dayane Dourado, Diego Santos, Lene Caldas, Gyovanna Franco, Iris Caldas, Myke Morais, Paulo Dias e Rodrigo Guimarães, com coreografia de Ana Unger e Aline Dias.
O bar, ambientado nos anos 20, ganhou concepção cenográfica de Lília Chaves e Maria Sylvia Nunes. Além da direção cênica, de Glaucivan Gurgel, Blue Monday tem figurinos de Hélio Alvarez, iluminação de Rubens Almeida e visagismo de André Ramos. A elaboração e operação de legendas é de Gilda Maia. A supervisão artística é de Gilberto Chaves e Mauro Wrona.
Compositor é fundador da nova tradição musical norte-americana
Ao empregar o jazz na música sinfônica, Gershwin se torna um dos fundadores de uma nova tradição musical nos EUA. Pode-se dizer, sem exagero, que o jazz sinfônico foi obra sua, e que tal inovação influenciaria profundamente a música internacional, o que é evidente na produção de certo período de Bavel Stravinsky e outros grandes compositores europeus.
George Gershwin compreendeu os recursos do ritmo, do timbre e do instrumental do jazz, e soube aproveitar em suas obras tais características, transformando essa forma de música norte-americana, nascida nos bairros pobres de Nova Orleans, num gênero que penetrou os salões de concerto ao lado dos nomes mais famosos da música de todos os tempos.
O compositor viveu o surgimento da música popular norte-americana que se convencionou chamar de jazz, absorveu-a em toda sua efervescência nos clubes de Nova York e sem formalismos a incorporou à música clássica. Sem ser um purista do jazz e tão pouco um formalista da música erudita, concebeu canções tão requintadas que se tornaram clássicos, entre elas Summertime, Embraceable You, Someone to Watch Over Me, The Man I Love, Rhapsody in Blue, Cuban Overture , An American in Paris e a ousada folk-ópera Porgy and Bess.
Em 1924, Gershwin compôs sua primeira grande obra, Rhapsody in Blue para orquestra e piano, tornando-se a sua obra mais popular. Em 1935, ele compõe sua mais ambiciosa obra, “Porgy and Bess”, chamada por Gershwin como uma "ópera folk”. A peça estreada no teatro da Broadway é considerada como a mais importante ópera americana do século XX. Baseada no romance de Porgy de Du Bose Heyward, a história se passa em um bairro negro em Charleston, Carolina do Sul e, com exceção de pequenas falas de alguns personagens, todos cantores/atores são negros.
A música combina elementos da música popular, que foi fortemente influenciada pela música negra, técnicas achadas na ópera, assim como recitais e leitmotifs. Incluía também fugas e técnicas "avançadas" como politonalidade e tone row. 
O XIII Festival de Ópera ainda terá, ainda, em sua programação, no dia 24 de agosto, um recital lírico com Atalla Ayan, no Theatro da Paz (ingressos à venda na bilheteria do teatro). O tenor paraense também se apresentará no dia 7 de setembro, na Igreja de Santo Alexandre. No dia 4 de setembro haverá o Recital de Lieder, celebrando os 150 anos de Richard Strauss. Otello, de Verdi, que terá direção de Mauro Wrona, estreia no dia 20 de setembro, com récitas nos dias 22 e 24. O enceramento, ao ar livre, será no dia 27 de setembro, em frente ao teatro. Mais informações no site do festival: http://festivaldeopera.pa.gov.br/

Texto:
Luciana Medeiros


Música na Orla
Música gratuita e de qualidade para agradar gostos diversos. O Projeto Música na Orla chega à sua terceira edição na Estação das Docas, levando a produção musical paraense à orla do complexo. Realizado pela Organização Social Pará 2000, que administra a Estação, o projeto ocorrerá durante três dias dos meses de agosto, setembro e outubro, com atrações musicais de vários gêneros. A primeira parte da programação será espaço para celebrar a música folclórica, o samba e o choro e será realizada durante os dias 22 a 24 de agosto.
Toda a programação é gratuita e ocorre na Orla do Armazém 3 da Estação. Confira a programação completa:
Dia 22/08 (sexta-feira)
Festival do Folclore
18h - Grupo Raiz de Cafezal
20h – Grupo Paranativo
Coletânea Samba e Choro
Dia 23/08 (sábado)
18h - Grupo de Choro Choramingando
19h – Helinho Rubens
20h – Karen Tavares e Banda
Dia 24/08 (domingo)
18h – Charme do Choro
19h – Yasmhin Friaça
20h – Grupo Samba do Bilão
Sugestão de entrevistados:
Presidente da OS Pará 2000- Gabriela Landé
Gerente de Marketing OS Pará 2000- Isa Arnour

Texto:
Camila Barros


Parcerias promovem capacitações técnicas para os setores de moda, design e joias
Ações de capacitação profissional estão sendo desenvolvidas desde o primeiro semestre de 2014, no Espaço São José Liberto (ESJL), tendo em vista o desenvolvimento da Economia Criativa no Estado do Pará. Dentro da programação de qualificação está sendo realizado, no auditório do ESJL, até a próxima sexta-feira, 22, das 14h às 19h, o “Workshop de Geração de Produtos – Coleção de Acessórios de Moda Círio de Nazaré 2014”, com Clarisse Fonseca, designer e doutoranda em Design pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).
A iniciativa é uma realização da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), em parceria com o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), a Incubadora Pará Criativo, o Instituto de Artes do Pará (IAP), o Serviço Nacional de Aprendizagem Indústrial (Senai) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que também inclui ciclos de palestras destinados a empreendedores criativos de moda, design e joias, com a incorporação de conteúdos que contribuam para qualificar produtos e fomentar a gestão do design no processo de produção.
Para o workshop foram disponibilizadas 30 vagas exclusivas para cadastrados no Arranjo Produtivo Local (APL) de Moda e Design, participantes do Programa Polo Joalheiro do Pará, do Projeto Setorial Indústria Região Metropolitana e Marajó do Sebrae, e da Incubadora Pará Criativo/IAP, bem como estudantes de Design e áreas afins.
Clarisse Fonseca explica que o workshop tem como base a percepção das mudanças de comportamento, as novas aplicações de materiais com foco nos acessórios de moda, sempre utilizando a identidade local como via principal de comunicação.
O APL de Moda e Design do ESJL tem como fundamento as diretrizes da Economia Criativa e está sob a coordenação da Seicom e do Núcleo Estadual de APLs do Pará (NE/APL/PA). Tem como órgão executor o Igama e conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e do Ministério da Cultura (MinC) para sistematização do seu Plano de Desenvolvimento, a ser lançado, oficialmente, em setembro.
Sob as diretrizes da Economia Criativa, o APL tem como princípios a intersetorialidade, a complementariedade institucional, diversidade cultural, inclusão sócio-produtiva, inovação e sustentabilidade. Sua atuação contempla a categoria de criações culturais e funcionais por meio dos setores criativos de moda e design.
Capacitação profissional
A coleção temática de acessórios de Moda e Manualidades inspirada no Círio de Nazaré começou a ser elaborada em maio deste ano. De lá para cá, diversas ações foram realizadas com a participação de profissionais de renome, como a consultora e designer mineira Mary Arantes e os paraenses Fernando Hage e Yorrana Souza, designers e professores do curso de Moda da Unama.
Yorrana Souza ministrou, em julho passado, o Workshop “Laboratório dos Sentidos - Confecção Criativa com Temática Religiosa", que teve como proposta provocar nos participantes uma busca por um “novo olhar”, instigando a procura de alternativas e interpretações diferentes acerca dos produtos confeccionados para o período do Círio de Nazaré, através da metodologia de desenvolvimento de produtos de moda. Trabalho que terá prosseguimento com o workshop de Clarisse Fonseca.
Os participantes, em geral, são empresários que já atuam no setor de moda há algum tempo, como a empreendedora criativa Nana Lima, proprietária da empresa Nana Pará Atelier, que participou da atividade em julho. Segundo ela, a experiência despertou um novo olhar sobre produtos direcionados para a festividade do Círio, dando a oportunidade de ver de maneira diferente símbolos que são utilizados, há anos, da mesma forma. “Nosso desafio é dar uma nova cara a esses símbolos”, disse Nana.
Na opinião da artesã Kátia Fagundes, proprietária da empresa Tribu Acessórios, o workshop para a produção de acessórios para o Círio de Nazaré propõe a ampliação do olhar do sobre os símbolos nazarenos. “A designer Clarisse Fonseca nos convoca a olhar a cidade, suas nuances e movimentos. Destes exercícios amorosos brotarão acessórios atemporais, contemporâneos e cheios de pertencimento”, observou Kátia. 
Para Andréa Vieira, coordenadora de empreendedorismo e inovação da Incubadora Pará Criativo, a parceria com a Seicom e o Igama agrega valores e possibilita novas realizações. Ela lembrou que uma das missões da incubadora é fomentar a economia criativa no Estado do Pará. Parcerias como esta, disse a coordenadora, fortalecem o setor e somam forças para que o desenvolvimento econômico dos empreendedores criativos possam acontecer com mais rapidez, além de fomentar a sustentabilidade dos negócios criativos.
A direção do Igama e da Seicom informa aos empreendedores interessandos em participar e que ainda não estão cadastrados no APL que o Cadastro Único do APL de Moda e Design está disponibilizado pela Seicom via internet. Basta preencher os campos do formulário “Cadastro do Setor de Moda e Design”, que pode ser acessado no seguinte endereço: http://seicompa.com.br/cd/cadastro-moda/

Texto:
Luciane Fiuza


Estratégia NutriSUS no Pará será implantada em oficina
As Coordenações Estaduais de Mobilização Social, Nutrição e Saúde do Adolescente da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) realiza, a partir desta quarta-feira, 20, uma oficina para implantação da Estratégia NutriSUS no Estado. Direcionado aos coordenadores municipais do Programa Saúde na Escola (PSE) de 55 municípios paraenses que aderiram ao programa do governo federal lançado este ano, o evento será realizado no auditório do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade do Estado do Pará (Uepa), em Belém.
A estratégia de fortificação da alimentação infantil com micronutrientes em pó, o NutriSUS, consiste na adição de uma mistura de vitaminas e minerais em pó em uma das refeições oferecidas para as crianças diariamente. São embalados individualmente na forma de sachês (1g) e deverão ser acrescentados e misturados às preparações alimentares, obrigatoriamente, no momento em que a criança for comer.
Em nota técnica, os facilitadores justificam que a oficina tem o objetivo de capacitar os profissionais dos municípios para atuarem como facilitadores na formação de diretores, coordenadores, professores e merendeiros das Unidades de Educação Infantil e creches públicas que aderiram ao NutriSUS. De acordo com a nota, a composição do sachê distribuído pelo Ministério da Saúde apresenta 15 micronutrientes e tem a pretensão de contribuir para as ações intersetoriais que visam à saúde, nutrição e desenvolvimento das crianças brasileiras.
O NutriSUS prevê o atendimento de todas as crianças, com idade entre seis meses e 3 anos e 11 meses, que estão inseridas no PSE. Não há contraindicações para crianças acima da faixa etária, podendo ser contempladas crianças de até cinco anos de idade. Segundo o Ministério da Saúde, a intenção é potencializar o pleno desenvolvimento infantil e a prevenção e o controle das deficiências nutricionais na infância, em especial, a anemia por deficiência de ferro, um dos micronutrientes de maior dificuldade de se atingir as recomendações dietéticas apenas pela alimentação, principalmente pelas crianças, por conta do pequeno volume ingerido.
Sugestão para entrevistas no evento: Rahilda Tuma (coordenadora estadual de Nutrição); Socorro Silva (coordenadora estadual de Mobilização Social) e Vera Canto (coordenadora estadual de Saúde do Adolescente e Jovem). Poderão ser entrevistados ainda representantes dos municípios.

Texto:
Mozart Lira


Curso de identificação botânica embasa criação e gestão de unidades de conservação
Intensificar os estudos da vegetação voltados à criação e gestão de Unidades de Conservação no Estado do Pará é a finalidade do Curso de Identificação Botânica direcionado aos técnicos da Diretoria de Áreas Protegidas, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que promove o curso em parceria com o Museu Paraense Emilio Goeldi (MPEG), até esta quinta-feira (21).
Ministrado pelo taxonomista e agrostólogo Elielson Rocha, do MPEG, o curso apresenta um módulo teórico e um prático, realizados no Parque Estadual do Utinga, onde acontece o reconhecimento das principais famílias vegetais que ocorrem na Amazônia.
Segundo a gerente de Proteção à Flora da Sema, Maria Bentes, para a criação de Unidades de Conservação é necessário descrever as formações vegetais da área pretendida e identificar as espécies dominantes. “Esse curso é o pontapé inicial para a identificação das famílias botânicas, que requer estudos intensivos e muita dedicação”, avalia.
O Museu Paraense Emilio Goeldi é uma instituição de pesquisa na Amazônia, com 147 anos de atuação. O herbário da instituição, fundado em 1895, é o primeiro da região amazônica e o terceiro mais antigo do Brasil, com mais de 181 mil amostras de plantas desidratadas, que servem de referência para pesquisas nacionais e internacionais.
Fábio Cardoso, técnico da Sema, considera a parceria com o MPEG imprescindível para a realização de trabalhos com maior confiabilidade. O oceanógrafo garante que “há certa carência de especialistas em identificação botânica na região e a Sema reconhece a importância do conhecimento da flora para produzir avanços na criação e gestão de áreas protegidas”.

Texto:
Káthia Oliveira

 
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...