Total de visualizações de página

sexta-feira, agosto 08, 2014

Sespa faz mutirões para retirada de nódulos de mama e cirurgia do colo de útero





Sespa faz mutirões para retirada de nódulos de mama e cirurgia do colo de útero
No último sábado (9), a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) promoveu dois mutirões, um de exérese de mama (retirada de nódulos), no Centro Hospitalar Jean Bitar, com a médica mastologista Anne Rosado Ribeiro, e outro para cirurgias de alta frequência de colo de útero, no Hospital Ophir Loyola, tendo à frente as médicas ginecologistas Elisabeth Cristina Mendes e Lia Afonso, com apoio do coordenador do setor de Análises Clínicas do hospital, Leonardo Kleper.
As pacientes beneficiadas são atendidas na Unidade de Referência Materno-Infantil e Adolescente (Uremia). No 10° mutirão, a exérese já beneficiou cerca de 170 mulheres oriundas de vários municípios do Pará. Outras dez mulheres com resultado de preventivo com lesão de alto grau de neoplasia intraepitelial cervical II e III passaram pelo mutirão de cirurgias de alta frequência, que ocorreu pela primeira vez.
Segundo a diretora da Uremia, Nazaré Falcão, há uma grande demanda de mulheres com lesão de alto grau no útero. Ela informou que até o fim do ano serão feitas mais 50 cirurgias de alta frequência. “Essas cirurgias foram feitas no Ophir Loyola pelo suporte de leitos, para resguardar as pacientes, mas não foi necessário. Os procedimentos foram feitos com sucesso”, disse.
A exérese de mama tem o objetivo de tratar lesões benignas e promover o diagnóstico precoce de câncer de mama. A cirurgia de alta frequência é um procedimento cirúrgico de média complexidade para tratamento das lesões pré-neoplásicas. As pacientes atendidas nos dois mutirões foram referenciadas dos seguintes municípios: Ananindeua, Moju, Abaetetuba, Bragança, Belém, Barcarena, Salinópolis, Acará, Capitão Poço, Tailândia, Ipixuna do Pará e Vigia.
Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Pará terá em 2014 a média de 830 casos de câncer, dos quais 360 de mama e 260 do colo de útero, só na capital. Dados do Hospital Ophir Loyola, referência no tratamento de câncer no Pará, mostram que, dos 3.271 pacientes com câncer atendidos em 2012 na instituição, 492 corresponderam ao câncer de mama.

Texto:
Edna Sidou

IV Jogos Indígenas será lançado oficialmente neste sábado em Marudá
No próximo sábado (16), às 19 horas, na praça de Marudá, distrito do município de Marapanim, região nordeste do Estado, será feito o lançamento oficial dos IV Jogos Tradicionais Indígenas dos Pará, um dos eventos mais emblemáticos da cultura, tradição e esporte paraense, que está de volta e cheio de renovação.
A quarta edição dos Jogos Indígenas ocorrerá na praia de Marudá, no período de 4 a 10 de setembro deste ano. O evento é uma promoção do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), em parceria com o Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena, e tem patrocínio da Celpa e da Caixa Econômica Federal. Outros parceiros são a Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e a Companhia Paraense de Turismo (Paratur).
Disputar a primeira colocação sim, mas os Jogos Indígenas não são uma competição entre as tribos. Desde a primeira versão, as etnias encontram-se, principalmente, com o intuito de fazer uma interação entre as diversas tribos indígenas presentes.
Para atender e receber os participantes, uma grande estrutura está sendo construída e montada em Marudá, desde o fim do mês de junho deste ano. As obras se intensificaram desde julho e continuam em ritmo acelerado, para que tudo esteja pronto no final deste mês de agosto. Além disso, a Seel está promovendo, desde maio, vários encontros com a comunidade de Marapanim e Marudá para mostrar o impacto que esse evento, que tem alcance nacional e internacional, levará aos moradores.
Os IV Jogos Tradicionais Indígenas terão a participação de cerca de 600 atletas indígenas de 13 etnias do Pará. Cada etnia participará com uma equipe máxima de 30 pessoas. São elas: Aikewara, Arawete, Assurini do Tocantins, Assurini do Xingu, Gavião Kykatejê, Gavião Parkatejê, Guarani, Kayapó, Munduruku, Parakanã, Tembé, Xikrin e Wai Wai.
As etnias convidadas são os Pataxó, do Estado da Bahia, e os Xerente, do Tocantins. Os Pataxós são os mesmos que ficaram amigos e dançaram com os jogadores da Seleção de Futebol Alemã, que ficaram hospedados em Santa Cruz Cabrália, na região sul do estado baiano, bem próximo a aldeia dos indígenas, durante os preparativos para a Copa do Mundo.
Estrutura - A estrutura para receber os indígenas é composta de 16 ocas para os atletas ficarem hospedados, a arena para a disputa das modalidades com arquibancada com capacidade para 3,2 mil pessoas, uma oca para a administração, um restaurante com capacidade de atendimento de 750 pessoas, um infocentro, a pira olímpica – que é o símbolo dos jogos –, uma estrutura que contempla um ambulatório de atendimento médico, um almoxarifado, a secretaria executiva e a sala de imprensa.
Além disso, dois grandes portais, um para o acesso do público e outro para os índios, estão em construção. Os materiais usados são aqueles a que os indígenas estão acostumados e que compõem o seu habitat natural.
Depois de encantar os paraenses em Tucuruí, em 2004, e Altamira, em 2005, os moradores da região de Conceição do Araguaia receberam os Jogos Indígenas em 2006. O formato da competição em Marudá promete ser de grande renovação da estrutura geral, mas mantendo as tradições indígenas. Continuam em evidência as exibições das modalidades tradicionais, como a corrida de toras, arco e flecha (Apãnare), zarabatana, cabo de força, kagót, arremesso de lança e lutas corporais. Além disso, haverá disputas de futebol, natação e atletismo.
A interação se dá também nas apresentações de danças, feira de artesanato, exposição de fotografias, sessões de cinema, sessão de pajelança e cantos mostrados entre uma e outra competição, tornando os Jogos Indígenas um show de cultura e também de esporte.
Interesse – Um evento como os Jogos Indígenas desperta um grande interesse em todos. A Seel tem recebido inúmeras solicitações de credenciamento da imprensa nacional e internacional. Duas emissoras de televisão, uma da França e outra da Espanha, já fizeram contato solicitando participar da cobertura do evento.
Um fotógrafo de Belém, em parceria com uma agência de Brasília, organizou uma caravana de outros fotógrafos, que irá fazer uma imersão cultural numa expedição fotográfica. Eles ficarão seis dias em Marudá fazendo fotos do evento.
Para Ana Júlia Chermont, coordenadora geral dos IV Jogos Tradicionais Indígenas, a cobertura da imprensa será priorizada. “Temos o maior interesse de que esse evento se torne uma tradição em escala mundial. Estamos trabalhando arduamente para que tudo fique pronto e tenhamos a melhor edição dos Jogos”, disse a coordenadora.
Outro ponto que Ana Júlia evidencia é que os Jogos vão deixar um legado à comunidade local. “Quando fizemos a edição dos Jogos dos Povos Indígenas na praia do Crispim, também em Marapanim, em 2002, construímos um poço artesiano, que ao fim do evento, ficou para a comunidade, e está sendo usado até hoje por eles. Uma das nossas ações após os Jogos em Marudá será a doação de toda a madeira da estrutura para a comunidade do entorno”, informou.
Serviço:
Lançamento oficial dos IV Jogos Tradicionais Indígenas do Pará, promoção do Governo do Estado, por meio da Seel, no sábado, dia 16, às 19 horas, na praça de Marudá, nordeste do Estado. Entrada gratuita. 

Texto:
Dedé Mesquita


Escola Estadual Justo Chermont recebe atividades do Pro Paz Escola
A Escola Estadual Justo Chermont, localizada no bairro da Pedreira, em Belém, recebeu nesta terça-feira (12), uma programação especial realizada pelo Pro Paz nas Escolas, em parceria com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe), por meio do projeto Escolar, com atividades que têm como objetivo mobilizar e integrar toda a comunidade escolar, com o foco voltado na redução dos índices de violência.
A programação contou com duas programações. A primeira, denominada circulo de construção de paz, teve a participação dos professores da escola e tratou sobre a importância dos processos de diálogos para a resolução de conflitos, na melhoria de relacionamentos entre os servidores no ambiente escolar. Já a segunda atividade, voltada aos alunos, contou a participação de detentos da Susipe, através do projeto Escolar. Durante uma hora, eles contaram suas experiências na criminalidade e alertaram sobre os perigos de entrar no mundo do crime e das drogas.
Para a assessora técnica do Pro Paz, Sônia Gama, a atividade ajuda a fortalecer os laços entre toda a comunidade escolar e ainda garante o desenvolvimento do aluno com a diminuição dos índices de violência. “As atividades que realizamos têm o objetivo de despertar os seus papéis de protagonistas na escola. Buscamos fortalecer o desenvolvimento do aluno numa perspectiva cidadã, para que ele seja capaz de disseminar a cultura da paz”, explicou.
Segundo a diretora da Escola Estadual Justo Chermont, Socorro Fayal, as atividades desenvolvidas pelo Pro Paz eram aguardadas com bastante expectativa, já que contribuem para a orientação dos alunos. “Essa programação em nossa escola é muito válida, costurávamos essa parceria desde o semestre passado. Os alunos precisam de palestras sobre violência e essa parceria é fundamental com o Pro Paz. Junto com as palestras que tratam da violência, temos a preocupação de evitar que as discussões entre os alunos se tornem algo mais grave, seja durante as aulas ou nas atividades esportivas”, disse.
A programação na Escola Justo Chermont segue nesta quarta-feira (13), com palestras sobre educação no trânsito, desenvolvida por uma equipe do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), e de prevenção de acidentes apresentada por representantes do Corpo de Bombeiros.

Texto:
Tiago Furtado


Setran realiza licitação para recuperação da ponte Moju Alça
A Secretaria de Estado de Transportes (Setran) realiza, no dia 28 de agosto, licitação para a execução dos serviços de recuperação geral nas estruturas de proteção dos pilares da ponte sobre o rio Acará, “Moju Alça”, no trecho BR – 316/ Moju, na Região de Integração do Tocantins.
Segundo explicou o engenheiro responsável pela obra, Alfredo Bastos, a Setran instalou flutuantes na estrutura, inclusive com bóias de sinalização. Além disso, será feita a sinalização refletiva nos blocos das estacas da ponte. Já foram instados dois refletores, de 140 watts cada, para iluminar a partir do vão central, como forma de orientar as embarcações que trafegam o rio.

Texto:
Maísa Portal


Mostras Pará e Parazinho do IAP chegam a Moju nesta quinta
Iniciada no dia 9 de julho, as exibições ao ar livre das Mostras Pará e Parazinho, no interior do Estado, chegam agora ao município de Moju, no nordeste paraense. Durante quatro dias, 25 títulos serão apresentados no Ginásio Iverson Pereira e na Praça Matriz. A expectativa é que mais de mil pessoas assistam aos filmes.
A presença da Mostra Pará é resultado da integração entre o Instituto de Artes do Pará (IAP) e as prefeituras dos municípios envolvidos. Os títulos trazem animações, ficções e documentários em curta e média metragem, todos produzidos em diversas localidades do território paraense.
Apenas no mês de julho, cerca de 6 mil espectadores estiveram presentes nas exibições da Mostra. Para Afonso Gallindo, gerente do Núcleo de Produção Digital do IAP, tanto a procura pelos filmes quanto a grande presença do público, são indicativos de que o paraense quer se ver em tela grande. “A nossa produção existe e o público quer conhecê-la”, afirma o gerente.
A Mostra Pará em Moju terá quatro dias de exibição, sempre gratuitamente, a partir das 19h. Na programação, estão títulos importantes do cinema produzido no Pará, como os premiados “Mãos de Outubro”, de Vitor Sousa Lima, e “Matinta”, de Fernando Segtowick. A programação completa está disponível do site do IAP: www.iap.pa.gov.br.

Texto:
Danielle Franco


Atendimento Socioeducativo ganha reforço de Comissão
As políticas públicas destinadas ao aprimoramento do atendimento dos adolescentes em conflito com a lei ganharam reforço na manhã desta terça-feira, 12, com a primeira reunião da Comissão Interinstitucional de Acompanhamento e Avaliação do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase) do Pará. Coordenada pela Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), a Comissão tem como objetivo acompanhar, avaliar e implementar as ações do sistema em nível estadual.
Instituída pelo Decreto Estadual nº 664, publicada no Diário Oficial do Estado em fevereiro de 2013, a comissão é formada por integrantes de instituições governamentais, Ministério Público, Poder Judiciário e pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca). As ações deverão ser feitas de forma colegiada, articulada e corresponsabilizada por todos os membros, tanto no âmbito municipal quanto estadual. “A partir de agora precisamo fortalecer esse movimento, de dar as mãos, para que consigamos pensar a socioeducação de forma mais plena, com muito mais parcerias. Não dá para acharmos que somos uma instituição total, porque não somos, e precisamos de parceiros para melhorar o atendimento”, defende a presidente da Fasepa, Terezinha Cordeiro.
As políticas para a ressocialização de adolescentes que cometem atos infracionais e são sentenciados para cumprir medidas socioeducativas sempre ganham destaque. E esta Comissão tem a responsabilidade de acompanhar e avaliar como e quais ações serão desenvolvidas para garantir que o atendimento a esses jovens e adolescentes esteja de acordo com o que prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).
Para a coordenadora do Núcleo de Atendimento Especializado da Criança e do Adolescente (Naeca), da Defensoria Pública, Emilgrietty Silva dos Santos, a expectativa maior com relação à atuação da Comissão está em definir ações estratégicas para melhorar o atendimento socioeducativo. “Esta Comissão reflete a integração de vários órgãos que buscam a mesma coisa. Espero que esse acompanhamento feito pela Comissão consiga apontar as dificuldades e fazer valer os direitos previstos no ECA e no Sinase”, aponta a titular do Naeca.
As reuniões serão mensais, fixadas em toda primeira quinta-feira do mês. Entrarão na pauta de discussões da próxima reunião a inserção da Secretaria de Estado de Assistência (Seas) na Comissão e o levantamento dos principais desafios emergenciais que a socioeducação enfrenta. O próximo encontro está marcado para o dia 4 de setembro. A comissão é formada também pelo Tribunal de Justiça do Estado, Promotoria de Justiça do Estado, Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Secretaria Especial de Estado de Proteção e Desenvolvimento Social (Seepds) e Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Texto:
Luciana Kellen


Tudo pronto para o VII Salão do Livro do Baixo Amazonas
A coordenação do VII Salão do Livro do Baixo Amazonas esteve em Santarém finalizando os preparativos para o evento, que será realizado de 22 a 31 de agosto, no espaço Pérola do Tapajós do Parque da Cidade, localizado no bairro Santa Clara. Além de divulgação junto aos veículos de comunicação da região, a Feira também foi tema de reuniões com integrantes da prefeitura municipal, ocasião em que foram definiram os ajustes técnicos que faltavam. "Discutimos os últimos ajustes técnicos, como as questões relacionadas ao fornecimento de energia do local, por exemplo. O Salão sempre foi muito bem recebido em Santarém e esperamos um grande público novamente esse ano", avalia Andressa Malcher coordenadora do Salão do Livro.
O Salão faz parte da programação anual da Feira Pan-Amazônica do Livro, que este ano tem como país homenageado o Qatar. A escolha pelo país árabe surgiu após a visita da Sheika Al Mayassa bint Hamad bin Khalifa Al Thani, que veio ao Pará para conhecer a realidade da educação indígena da região. A partir desse contato o estado resolveu aderir ao projeto Ano Cultural Qatar Brasil 2014, um programa de intercâmbio cultural de iniciativa do Qatar Museum Authority, que busca aproximar as duas nações, promovendo a cultura, a comunidade, o esporte e o turismo.
A professora Maria José Maia, vice-prefeita de Santarém, que participou das reuniões de planejamento, disse que o evento coloca um selo de grandiosidade na cidade e estimula a vocação de polo educacional que o município consolidou com a implantação da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), a primeira instituição de ensino federal a se instalar em um município do interior. "É com muito orgulho que recebemos esta edição do Salão do Livro e vamos trabalhar para engrandecer ainda mais o evento. A leitura e o contato com o livro são valores que nossas crianças e jovens devem aprender e carregar para sempre", pontuou Maria José Maia.
Toda a programação é aberta ao público e tem entrada franca. A programação do VI Salão do Livro, assim como a da XVIII Feira Pan-Amazônica, realizada em Belém nos meses de maio e junho deste ano, contará com o já tradicional Papo-cabeça, Encontro Literário, oficinas, minicursos, palestras, mostra de filmes paraensse, além de exposições diversas.
Um dos destaques será o seminário “Um certo Milton Hatoum”, escritor de ascendência libanesa homenageado nesta edição. O evento terá a participação da antropóloga Amarilis Tupiassu e do publicitário Pedro Galvão. Outro destaque será o Curso de Formação de Promotores de Leitura, com o arte-educador Maurício Leite (DF), além do Encontro Literário com os escritores paraenses Alfredo Garcia, Márcia Kambeba, Vicente Cecim e dos poetas Thiago de Mello (AM) e Antonio Cícero (RJ).
“Adoro Belém, mas ainda não conheço o interior do Pará e estou animado com essa perspectiva. Na Feira do Livro havia um público bastante interessado em poesia e que participou do encontro fazendo perguntas pertinentes. Tomara que seja assim também no Salão. Pretendo convidar os presentes a ler, comentar e mergulhar comigo em alguns grandes poemas, de modo que, através deles, alcancemos a dimensão poética do ser”, adianta o escritor carioca Antonio Cícero, conhecido do grande público pelas letras musicadas na voz de sua irmã, a cantora Marina Lima.
Este ano, o VII Salão do Livro contará com 42 estandes, sendo 29 do Pará e 13 de outros estados, recebendo um total de 200 editoras com 30 mil títulos expostos e expectativa de comercialização de 100 mil livros. O público estimado para esta edição é de 115 mil pessoas.
A exemplo de anos anteriores, os professores do quadro efetivo do Estado serão beneficiados com R$ 200,00 e os da rede pública municipal com R$ 150,00, recursos esses assegurado pelo projeto CredLivro. O Sistema Credlivro já está disponível para consulta no link: http://www.seduc.pa.gov.br/consulta_credlivro/consulta.php.
Serviço: O VII Salão do Livro da Região do Baixo Amazonas. Na cidade de Santarém, no Parque da Cidade Pérola do Tapajós, no bairro Santa Clara. De 22 a 31 de agosto, das 10h às 22h, com entrada franca.

Texto:
Alailson Muniz


Fundação Carlos Gomes realiza, em Santarém, cursos de instrumentos de cordas
Começam nesta quarta-feira (13), em Santarém, no oeste do Pará, as aulas do projeto Ensino de Cordas no interior da Amazônia, que vai oferecer cursos de violino, viola, violoncelo e contrabaixo para a população carente do município. O curso é resultado de um convênio assinado este ano entre a Fundação Carlos Gomes (FCG) e a Associação de Pais e Amigos da Escola de Música Maestro Wilson Fonseca, de Santarém. O projeto tem como objetivo promover a educação musical a partir do ensino de instrumentos de cordas, contribuindo para a inclusão social de crianças, adolescentes e jovens.
O primeiro módulo do curso será realizado na Casa de Cultura de Santarém, terá duração de cinco dias e será ministrado por professores do Instituto Estadual Carlos Gomes. Além das aulas em grupo, os estudantes também terão aulas de prática orquestral. Mas, antes de serem iniciadas as aulas de instrumento, os estudantes inscritos deverão participar de um teste de aptidão, para que tenham aulas nos instrumentos para os quais demonstrarem melhor adaptação. O convênio entre as instituições parceiras tem duração de dois anos.
A partir do ensino da técnica os alunos terão, futuramente, condições de atuar profissionalmente como solista, músico de câmara ou músico de orquestra. Até dezembro deste ano serão realizados cinco módulos de instrumentos de cordas no município. O próximo módulo do curso será em setembro.
Parceiros
A Escola de Música Wilson Fonseca é referência e um dos mais importantes patrimônios culturais de Santarém. Há mais de 20 anos a escola desenvolve atividades sem fins lucrativos em prol de crianças, adolescentes e jovens do município. Atualmente, são atendidos aproximadamente mil alunos, em mais de 20 cursos. O curso de cordas, que agora se inicia, era um antigo anseio da população do município, que é apaixonada por música e que historicamente possui grande trabalho na área de formação musical, por meio de bandas de música, e que aguarda por um trabalho específico com instrumentos de cordas para constituir orquestras sinfônicas na região.
A Fundação Carlos Gomes é incentivadora da difusão musical em mais de 30 municípios paraenses, onde atua no resgate das bandas de música e na criação de escolas de música. Através de seu corpo técnico pedagógico, a FCG leva orientação e capacitação para professores e alunos.
O Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG) será responsável em promover e acompanhar todo o processo de estabelecimento do Curso de Cordas em Santarém. Criado em 24 de fevereiro de 1895, o IECG completou 119 anos e é o terceiro estabelecimento de ensino musical mais antigo do Brasil. Mantido pela Fundação Carlos Gomes, o IECG tem como objetivos principais fomentar o ensino técnico e científico da música, buscando a formação de profissionais, utilizando o tripé Ensino, Pesquisa e Extensão, instalando e mantendo unidades de ensino musical em diferentes níveis, visando à formação de instrumentistas, cantores, compositores e regentes. O encerramento do módulo será com um recital no sábado (16) na Casa de Cultura de Santarém.
Projeto Ensino de Cordas no Interior da Amazônia
Cursos de Violino, Viola, Violoncelo e Contrabaixo
DATA: 13 a 16 de agosto
HORA: 9 às 12h e 15 às 18h
LOCAL: Escola de Música Wilson Fonseca
Professores: Moisés Ricardo Pereira Levy – Professor de violoncelo; Nayane Macêdo – Professora de Contrabaixo; Rodrigo Santana - Professor de viola e violino; Valéria Cordeiro Dias – Professora de violino; Ronaldo Sarmanho Filho – Professor de violino.
Recital
Data: 16 de agosto
HORA: 20h
LOCAL: Casa da Cultura de Santarém
Sugestão de Entrevistados:
Claudio Trindade – Diretor de Ensino do IECG (91) 8836-9259
Maestro Wilson Fonseca (93) 3523-2770

Texto:
Rosa Cardoso


Cavalos de Equoterapia são preparados para retomada de atividades do semestre
Melhorar sensivelmente a autoestima dos praticantes é o principal dos vários benefícios da equoterapia. Em Belém, o tratamento é oferecido pela Polícia Militar do Pará há 21 anos. Nesta terça-feira (12), os cavalos usados na terapia ganharam banho com a participação especial dos praticantes, no Centro Interdisciplinar de Equoterapia (Ciec), na clínica médico-veterinária da PM, que fica atrás do Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão. "Essa semana será apenas para esse contato com os cavalos. As atividades de montaria começam na próxima segunda-feira", disse a tenente-coronel Gláucia Brito, coordenadora do projeto.
Aos 21 anos, Maiara Gonçalves é uma das beneficiadas com o projeto. A jovem, que nasceu com uma paralisia cerebral prejudicial à coordenação motora esquerda, ajudou a ensaboar o animal que será o seu novo companheiro daqui por diante – uma aproximação fundamental para a novata na prática. "Eu estava nervosa, ansiosa. Mas foi muito bom! É um animal dócil. Eu gostei de ter esse contato. A expectativa para montar logo é grande", contou.
Esbanjando felicidade estava também a mãe de Maiara, a vendedora Marissanta Gonçalves, 56 anos, do bairro do Guamá. Euforia que tinha um motivo real. “Eu já fiz de tudo pela minha filha – até morar fora do Estado para o tratamento dela. Mas eu sempre quis que ela fizesse a equoterapia e nunca desisti. Eu sei que, agora, ela vai melhorar bastante a postura, o caminhar, o desenvolvimento dela”, comemorou.
A mesma expectativa dividem os profissionais. Fisioterapeuta, Márcia Malheiros, que está na atividade há 12 anos, garante que o prognóstico de Maiara é muito bom. “Ela se locomove bem, mas sempre com auxílio de alguém. A gente quer que ela fique ainda mais independente. Queremos aperfeiçoar a coordenação motora dela. O passo do cavalo estimula o desenvolvimento de uma melhor postura, do equilíbrio, da força”, enumerou.
Atualmente, 10 cavalos treinados especialmente para essa atividade ajudam no trabalho realizado com 59 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, a partir dos três anos de idade. Uma equipe multidisciplinar formada por pedagoga, fonoaudióloga, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, além de equitadores e médicos veterinários, atende diariamente, por agendamento, das 8h às 12 horas. Cada praticante é atendido uma vez por semana, em sessões que duram 30 minutos em média.
Todos os profissionais do Ciec são funcionários públicos do Estado do Pará e possuem cursos específicos ofertados pela Associação Nacional de Equoterapia, com sede em Brasília. A iniciativa, pioneira e gratuita, auxilia na recuperação de pacientes com problemas neurológicos e com lesão motora. “É importante dizer que equoterapia deve ser desenvolvida em parceria com outras terapias. Agora é claro que aqui, essas pessoas saem do ambiente de consultório. Eles entram em contato com o novo, o inesperado. A partir da equoterapia, os praticantes ganham liberdade, autonomia, aumentam sensivelmente a autoestima. O cavalo dá essa sensação de poder”, acrescentou Gláucia Brito.
No âmbito da psicologia, a equoterapia melhora, entre outras coisas, a atenção, a concentração, o afeto. “Já tive praticante que tinha comportamento autoagressivo. Em alguns casos, eles chegaram a morder os cavalos, mas no final desse trabalho já estavam abraçando os animais”, disse Clóvis Loureiro, psicólogo.
O vínculo dos praticantes com o Centro Interdisciplinar de Equoterapia é de dois anos, atualmente. A limitação de tempo é uma forma de oferecer oportunidade para os demais inscritos. A fila de espera, hoje, chega a mais de 400 nomes. Também, não é pra menos, além dos inúmeros benefícios, a equoterapia promove um maior diálogo com o mundo. “Nós pretendemos fazer o paciente se comunicar de alguma forma, já que a fala é motora e a terapia com cavalos potencializa essa comunicação. Na maioria dos casos, os praticantes saem daqui falando. E isso é fantástico para nós, já que não há como não se envolver com essas pessoas”, ressaltou Bruna Miranda, fonoaudióloga do Ciec há 10 anos.
Para se inscrever na equoterapia, os pais ou responsáveis podem ligar para o número (91) 3277.5780 ou procurar o Centro Interdisciplinar de Equoterapia (Ciec) que fica na rua ao lado do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves na rodovia Transmangueirão.

Texto:
Mayron Gouvêa


Emater auxilia produtores de Aurora do Pará na mecanização da produção
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e o Sindicato Rural de Aurora do Pará articulam a modernização agrícola em 40 comunidades do município, o que deve beneficiar 100 famílias até ao final do ano. O maquinário a ser utilizado foi doado pela Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri). No próximo dia 18 haverá uma reunião com as lideranças comunitárias para o agendamento dos trabalhos no campo.
A atividade vai beneficiar toda a zona rural do município de Aurora do Pará. O objetivo é que com a mecanização do cultivo, se diminua o tempo e o esforço no plantio, aumentando a produtividade. Com a utilização do maquinário cedido pela Sagri é possível, em um dia, preparar 20 tarefas de maniva, o que manualmente superaria o prazo de 30 dias. “Queremos tirar o agricultor da lida com a enxada para a mecanização”, destacou o chefe local da Emater, o técnico em agropecuária Antônio Correa da Cruz.
Ainda segundo o técnico da Emater, o objetivo é fechar o ciclo produtivo promovendo o consórcio de culturas, que se processa da seguinte maneira: os meses de novembro e dezembro serão destinados ao preparo de área para a plantação das sementes de milho, com colheita prevista para maio. Neste ponto, se inicia o preparo de área para o cultivo do feijão, que em 70 dias é retirado para dar lugar ao cultivo da mandioca, fechando, portanto, os 12 meses do ano. “Concluído o ciclo das culturas alimentares, o produtor do município poderá contar com um rendimento fixo e uma excelente produtividade, o que é possível com a mecanização, já que esta favorece a adubação e calagem da área”, destacou Cruz.
O lançamento do projeto acontece na próxima segunda-feira, 18, com a presença de representantes do Sindicato Rural de Aurora do Pará, técnicos da Emater e lideranças comunitárias. O intuito é fazer um levantamento das condições das áreas que serão trabalhadas, com a ajuda dos produtores, além de divulgar o cronograma de trabalho. “Vamos começar com o plantio da mandioca na Comunidade do Ariramba, seguindo ainda este mês para a Comunidade Bom Remédio. Essa atividade mobiliza, atualmente, 40 famílias produtoras. Nossa meta inicial é fazer com que esses agricultores alcancem a marca de 30 toneladas de raiz por hectare”, finalizou o chefe local da Emater.

Texto:
Kenny Teixeira


Audiência Pública de Elaboração do OGE 2015 e Atualização das Metas Físicas e Financeiras do PPA
O Governo do Pará realiza audiência pública com o objetivo de promover a participação da sociedade civil na elaboração do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2015 e Atualização da Metas Físicas e Financeiras do Plano Plurianual (PPA) 2012-2015, exercício 2015, atendendo o disposto na Lei nº. 7.595/11 - PPA, nas Constituições Federal e Estadual, e no Artigo 48 da Lei nº1 101, de 4 de maio de 2000 (LRF). As contribuições poderão ser encaminhadas por meio do site www.sepof.pa.gov.br/ppasite, no período de 25 de julho a 19 de agosto de 2014.

Texto:
Juliana Rossetti


Escola em Capanema recebe ação do Projeto Conquistando a Liberdade
A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) realizou, nesta segunda-feira, 11, a quinta edição de 2014 do projeto “Conquistando a Liberdade”, na Escola Estadual Oliveira Brito, no município de Capanema, nordeste do estado. Cerca de 30 alunos receberam 11 detentos do regime fechado custodiados no Centro de Recuperação de Capanema (CRCAP). No programa, que tem mudado a perspectiva de vida de muitos internos, eles realizam ações de limpeza e capina na escola, além do “Papo di Rocha”, uma conversa com exemplos reais sobre o caminho destrutivo da criminalidade.
A diretora da escola, Cristina Reis, aprova a realização do projeto com os internos nas escolas, que além de terem a estrutura física revitalizada, também ganham com a experiência relatada pelos detentos. “É uma oportunidade de melhoria e de mudança na realidade desse espaço. Fico grata por esse momento e sei que será um benefício para toda comunidade escolar, a ação, é uma maneira de mostrarmos aos nossos alunos que todos podem ter uma segunda chance, que os internos têm algo de bom para oferecer e sabemos que eles irão refletir sobre isso”, esclarece.
Um dos grandes diferenciais do projeto está em proporcionar aos presos a chance de se tornarem agentes de transformação social, com o depoimento de suas histórias de vida. É durante o Papo di Rocha que os internos conversam sobre o dia a dia no cárcere. Os presos não recebem remuneração, mas ganham o benefício da remição de um dia de pena, a cada três participações, direito garantindo pela Lei de Execuções Penais do país.
A interna Keyriane Muniz, que há dois anos está custodiada no Centro de Recuperação Feminino (CRF), há três dias recebeu o beneficio de saída temporária e foi convidada para participar desse diálogo e contar a sua realidade. Para ela, levar uma ajuda mesmo que com palavras é importante. “Sinto-me privilegiada em poder dividir minha experiência com esses adolescentes. Já passei por essa fase e sei o quanto é difícil se esquivar da criminalidade. Apesar de um erro eu nunca desisti dos meus sonhos e faltando sete meses para ganhar a liberdade pretendo me esforçar o máximo e agarrar todas as chances que a Susipe me oferece”, falou.
Geovani Lopes, condenado há 14 anos de prisão, contou sua experiência de vida para muitos alunos e aprovou a ideia. “Estou muito feliz com a oportunidade de contribuir para a mudança na vida desses jovens e demonstrar, com a minha realidade, o exemplo que eles não devem seguir. Fiquei orgulhoso de perceber que os adolescentes interagiram, ficaram curiosos para saber da nossa vida no cárcere, é sinal de que o diálogo pode fazer uma enorme diferença para aqueles que estão vulneráveis à criminalidade”, disse o detento.
O estudante Paulo Andrade participou do bate-papo e disse ter gostado da experiência. “Fiquei impressionado. A gente acha que no presídio eles tinham uma vida diferente e cheia de mordomias, mas na realidade é muito dolorida. É preciso pensar muitas vezes antes de cair na vida das drogas e do crime. Fiquei feliz pela sinceridade em ver que eles responderam nossas perguntas. Eles conseguiram nos passar uma boa mensagem”, comenta o aluno.
Para a diretora do CRCAP, Patrícia Dias, o interno que cumpre a pena sem medidas de reintegração não consegue se recuperar. “As ações do programa de ressocialização reduzem os níveis de reincidência e vêm ajudando os detentos a buscarem novos rumos fora dos presídios”, explica.
Para o coordenador do projeto, Ercio Teixeira, o Conquistando a Liberdade é uma contribuição para um amadurecimento pessoal do interno e do aluno. “A nossa meta é chegar com 10 edições esse ano e focar na prevenção das drogas em razão que muitos adolescentes do Brasil já tiveram um contato com entorpecentes. É primordial apresentar para esses jovens a outra realidade, já que são suscetíveis”, explica.

Texto:
Timoteo Lopes


Ophir Loyola inscreve para XXXII jornada de anestesia
Em 2014, o Centro de Ensino e Treinamento do Serviço de Anestesia do Ophir Loyola completa 32 anos. O serviço já formou mais de 50% dos especialistas do Pará registrados no Conselho Regional de Medicina do Estado. No ano de 2002, o Centro recebeu importante apoio do Programa de Residência Médica em Anestesiologia do HOL, vinculado ao Ministério da Educação e Cultura. Em comemoração pelas atividades, realizará a XXXII Jornada do Serviço de Anestesia e XII Jornada do Programa de Residência Médica em Anestesiologia do HOL.
A programação científica, em parceria com a Sociedade Brasileira de Anestesiologia, trará renomados especialistas do Brasil para o debate de temas atuais e será realizada nos dias 9 e 10 de outubro, no auditório do hospital. O objetivo é promover a atualização científica para os profissionais da área e acadêmicos de medicina, além de garantir melhor atendimento médico à população do Pará. Mais informações pelos telefones (91) 3265-6510/ HOL e 3249-8329 (Saepa)

Texto:
Leila Cruz


Seduc recebe representantes da Associação dos Concursados do Pará
O secretário adjunto de Ensino, Licurgo Brito, recebeu na tarde desta segunda-feira (11), em seu gabinete, na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), uma comissão de representantes da Associação dos Concursados do Pará (Asconpa). O objetivo do encontro foi discutir a possibilidade de a Seduc produzir um cronograma de nomeações dos aprovados no concurso C-167, uma reivindicação da associação. O concurso foi realizado para atender as demandas da Educação Especial no Estado.
Na ocasião, o titular da Secretaria Adjunta de Ensino reiterou aos representantes da Asconpa que a Seduc não só vai continuar o dimensionamento do quadro docente qualificado para a Educação Especial, como também fará um levantamento da situação e enviará para a Secretaria de Administração do Estado (Sead). “A Sead então é que decidirá se produz ou não um cronograma de nomeações, como quer a Asconpa”, disse Licurgo Brito.
O levantamento, garantiu o professor Licurgo Brito aos representantes da Asconpa, deverá estar pronto até o dia 30 deste mês. Quanto à principal queixa da entidade, a de que estaria havendo desvio de função com a contratação de professores não habilitados no lugar dos concursados, Licurgo garantiu que essa questão também será apurada. “Aquele professor que não tem habilitação para exercer o cargo na Educação Especial vai sair. Dentro da Lei, nós iremos chamar todos os aprovados no concurso”, disse Licurgo Brito.
As reuniões têm ocorrido de forma contínua, atendendo as solicitações da Asconpa, que nem sempre comparece aos compromissos marcados. O secretário de Educação, José Seixas Lourenço, também se disponibilizou a receber a comissão, que, em outra data, não se fez presente na Seduc.

Texto:
Celival Lobo


Idesp divulga dois editais para concessão de bolsas de pesquisa
O Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) abre inscrições, a partir desta terça-feira, 12, até o dia 14, para seleção de três bolsistas. Duas das bolsas são para graduado recém formado na área de Estatística, Economia ou Ciências Socias. A outra é para Graduado em Ciências Socias que possua dois anos de experiência profissional. O valor das bolsas oferecidas é de R$ 1.036,92 e R$ 1.249,31 mensais para o período de 12 meses, sendo 30 horas semanais (6 horas diárias) de trabalho. Os selecionados desenvolverão atividades de pesquisa sob a orientação da Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação do Idesp. O edital, assim como o Termo de Referência, encontra-se à disposição dos interessados na sede do instituto, localizada na rua Municipalidade nº 1461, Bairro do Umarizal e no site: www.idesp.pa.gov.br.

Texto:
Solange Cruz


Emater emite documento de acesso ao “Minha Casa Minha Vida Rural” em Marapanim
Quarenta famílias de agricultores da comunidade Vista Alegre, zona rural de Marapanim, no nordeste paraense, foram contampladas com a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) emitida pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), para fins de acesso ao Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), também conhecido como Minha Casa Minha Vida Rural. Na comunidade, distante 8km da sede do município, vivem cerca de 200 famílias que praticam a pesca artesanal e a mandiocultura e recebem orientação do órgão estadual para o fortalecimento e melhoria das cadeias produtivas.

Texto:
Paula Portilho


Pará Criativo realiza oficina gratuita no nordeste do estado
No período de 18 a 22 de agosto, a Incubadora Pará Criativo realiza no município de São Francisco do Pará, no nordeste paraense, a oficina Vivências Corporais Cotidianas – A expressividade do Ator em Cena, com o diretor teatral Alexandre Rosendo. Gratuita, a atividade é direcionada a professores, estudantes e atores. As inscrições podem ser realizadas no Salão Paroquial da Paróquia São Francisco. Serão contemplados, prioritariamente, profissionais de Igarapé-Açu e São Francisco do Pará.
A oficina se propõe a estimular e refletir as diversas nuanças da vivência corporal como possibilidade da criação cênica em sua versatilidade de movimentos. Traz como paralelo a realidade, a expressão corporal e a memória afetiva. Construída a partir de técnicas vocais e corporais de Stanislavski, Grotowsky, Amir Haddad, entre outros, a oficina será desenvolvida a partir de atividades pré-expressivas como jogos e aplicações dramáticas, abordando uma pesquisa de memória dos fluxos dos afetos coletivos, por meio de músicas, narrativas pessoais e filmes.
A oficina tem a finalidade de contribuir para a capacitação artística e formação e pessoal e social dos participantes, dar exemplos de composição vocal e corporal, assim como prover um repertório de experiências para a sua formação como cidadão.
Em visita à região, técnicos da Incubadora Pará Criativo identificaram que, no âmbito da economia criativa, o teatro e o turismo cultural apresentavam possibilidades para profissionalização. Para esta primeira ação, as comunidades escolheram trabalhar as teorias e práticas relacionadas ao teatro. A região conta com duas grandes peças por ano, uma no período da Paixão de Cristo e outra no Natal. Ainda conduzidas de maneira amadora, os moradores se dividem entre as atividades de atuação, figuração, maquiagem, cenografia e iluminação.
Segundo a coordenadora de Formação do Pará Criativo, esta primeira ação formativa possibilita que os cidadãos possam desenvolver as atividades de maneira mais profissional, “dando perspectivas para que possam encontrar no teatro uma profissão”, diz.
Alexandre Rosendo é ator, diretor teatral, técnico em gestão cultural de artes cênicas da Fundação Curro Velho, graduado em Letras pela UFPA e Mestre em Artes pelo ICA/UFPA.
Serviço
Oficina Vivências Corporais Cotidianas – A expressividade do Ator em Cena, com Alexandre Rosendo. De 18 a 22 de agosto de 2014, das 15h às 19h, no Salão Paroquial da Paróquia São Francisco – PA 154 S/N - Município de São Francisco do Pará. 25 vagas. Mais informações: 4006-2930

Texto:
Juliane Frazão


Paragominas sedia 1ª Jornada de Debates Ambientais
Foi aberta na manhã da última segunda-feira, 11, a programação da 1ª Jornada de Debates Ambientais, que acontece no Centro Cultural de Paragominas, com o objetivo de promover a interação entre os estudantes, comunidade e municípios vizinhos. O evento é organizado pela Prefeitura de Paragominas, por meio da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, e abre espaço para o debate de medidas e ações que contribuam com o desenvolvimento sustentável na região.
De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Felipe Zagalo, além de permitir aos acadêmicos da área ambiental incorporar novos conhecimentos a partir da exposição das ações do órgão municipal, a jornada ajuda a promover a capacitação dos futuros profissionais. “A jornada é uma contribuição importante para a formação destes alunos porque incentiva o debate de idéias e as trocas de experiências”, afirma Zagalo.
O evento contou com a presença do prefeito de Paragominas, Paulo Tocantins, e do secretário Extraordinário de Estado do “Programa Municípios Verdes”, Justiniano Netto, que assistiram à palestra “Gestão Ambiental Local”, mediada pela coordenadora de Gestão Ambiental do PMV, Juliana Moutinho, e teve como debatedores os secretários de Meio Ambiente de Dom Eliseu, São Miguel do Guamá e Nova Esperança do Piriá, Edilberto Poggi, Lindalva Fernandes e Aluízio Barbosa de Freitas, respectivamente.
Nesta terça-feira, 12, os debates começam às 10h, com o tema “Sustentabilidade Ambiental”, mediado pela coordenadora institucional do PMV, Camila Miranda. Os debatedores serão os Coordenadores da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Breno Colonnelli, e da Universidade Estadual do Pará (Uepa), Aldeci Ferreira Costa, além do pesquisador sênior do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), Paulo Amaral.
Na quarta, 13, o tema debatido será “Direito Ambiental”, mediado pela assessora jurídica do PMV, Maíra Maués, e debatido pela coordenadora jurídica da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, Jaqueline Peçanha, e pela Promotora de Justiça Marcela Castelo Branco, encerrando a progamação.
Para o prefeito de Paragominas, os temas debatidos são de fundamental importância não apenas para o desenvolvimento acadêmico dos estudantes como para o público em geral, que tem a chance de se atualizar sobre as questões pertinentes à área e entender melhor como funcionam os processos de gestão ambiental no município. “Somos o primeiro município do Estado a ter a gestão ambiental plena. Mas, isso requer compromisso não só com o meio ambiente, mas com toda a sociedade. Trabalhamos para o aprimoramento dessa gestão, investindo em capacitação e novas tecnologias, como o SigCar. E nesse aspecto, eventos como esse contribuem para o enriquecimento da gestão pública, uma vez que é um espaço de discussão de idéias e trocas de experiências”, conclui o prefeito.

Texto:
Fabiana Gomes


Força tareda do Imetropará, ANP e Procon fiscalizam a qualidade do combustível do Pará
O Instituto de Metrologia do Estado do Pará (Imetropará), a Agência Nacional de Petróleo (ANP) e o Procon participam de uma ação de fiscalização que percorrerá 123 postos de gasolina da capital, Região Metropolitana e Castanhal até a sexta-feira, 15. Esta é a primeira vez que a operação conjunta acontece no estado, com a finalidade de garantir a qualidade do combustível comercializado na região. 
A operação, que começa na tarde desta terça-feira, 12, vai contar com sete equipes que farão rondas pelos postos para fiscalizar a qualidade do combustível, a medição correta das bombas e os serviços oferecidos nos postos, como os das lojas de conveniência.
As bombas de combustível que apresentarem algum tipo de irregularidade serão lacradas. A qualidade do combustível também será analisada para atestar se a quantidade máxima de de etanol na formulação do combustível (20%) está sendo respeitada. “O excesso de etanol na gasolina diminui o rendimento do veículo, o que configura um prejuízo ao consumidor”, explica o especialista de regulação de petróleo da ANP, José Luiz.
A ANP tem intensificado as ações de fiscalização, com base principalmente nas denúncias recebidas pelo Centro de Relações com o Consumidor (CRC), nos resultados obtidos pelo Programa de Monitoramento da Qualidade dos Combustíveis (PMQC) e também nas informações repassadas por outros órgãos públicos.
Em 2013, a Agência estabeleceu parcerias com órgãos da administração pública, o que resultou na instituição de forças-tarefa. As ações conjuntas entre órgãos públicos fortalecem a participação do Estado na fiscalização do setor e restringem o emprego de práticas irregulares pelos agentes econômicos.
As denúncias dos consumidores podem ser feitas pelo telefone: 0800 970 0267 ou pelo site www.anp.gov.br/faleconosco.

Texto:
Ana Caroline


Imetropará, ANP e Procon fiscalizam 123 postos no Pará
Uma força-tarefa entre o Instituto de Metrologia do Estado do Pará (Imetropará), Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Procon deve visitar, até sexta-feira (15), 123 postos de gasolina de Belém, Região Metropolitana e Castanhal. Esta é a primeira vez que a operação em conjunto passa pelo estado e visa garantir a qualidade do combustível comercializado na região.
A operação, que começa na tarde desta terça-feira (12), vai contar com sete equipes que irão atuar em rondas pelos postos. Serão fiscalizados a qualidade do combustível, a medição correta das bombas e os serviços oferecidos nos postos, como os produtos da loja de conveniência.
As bombas de combustível que apresentarem algum tipo de irregularidade serão fechadas. A qualidade do combustível também será analisada, testes de comprovação de qualidade serão feitos em tubos de ensaio durante as blitzes. Os técnicos devem identificar a quantidade máxima de 20% de etanol na formulação do combustível. “O excesso de etanol na gasolina diminui o rendimento, o que seria um prejuízo ao consumidor”, explica o especialista de regulação de petróleo da ANP, José Luiz.
A ANP tem intensificado suas ações de fiscalização, planejando-as cada vez mais a partir de vetores de inteligência, com destaque para denúncias recebidas pelo Centro de Relações com o Consumidor (CRC) e dos resultados obtidos pelo Programa de Monitoramento da Qualidade dos Combustíveis (PMQC), além de informações repassadas por outros órgãos públicos e pela área de inteligência da ANP. Em 2013, a agência se empenhou ainda em criar parcerias com órgãos de diferentes esferas da administração pública, o que resultou na instituição de forças-tarefa.
As ações conjuntas entre órgãos públicos fortalecem a participação do Estado na fiscalização do setor e restringem o emprego de práticas irregulares pelos agentes econômicos. As denúncias dos consumidores podem ser feitas pelo telefone: 0800 970 0267 ou pelo site www.anp.gov.br/faleconosco.

Texto:
Ana Caroline


"Inflação voltou a atormentar a vida de quem vive no Brasil", afirma Aécio
O impacto da inflação na vida das famílias brasileiras é uma das principais preocupações do candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência da República, Aécio Neves. Em entrevista à GloboNews, nesta segunda-feira (11/08), Aécio se comprometeu a reduzir a inflação durante o seu mandato. "Estive essa semana nas margens do Rio Negro, me reuni com as donas de casa e elas me diziam: 'O que eu comprava há um mês não compro hoje e sei que daqui a um mês já não vou comprar mais'. A inflação voltou a atormentar a vida de quem vive no Brasil", contou Aécio.
Segundo o candidato, a redução da inflação será possível por meio da reversão das expectativas negativas com a economia, que também possibilitará a retomada dos investimentos. "Nós temos a capacidade, mais do que o atual governo, de gerar confiança no mercado. E crescimento, investimento e até inflação se movem muito em relação às expectativas pelo futuro, pelo que está por vir. Eu não tenho dúvidas de que, por termos sinalizado de todas as formas como respeitadores das regras, como não intervencionistas, um grupo político que respeita contratos, nós vamos criar um ambiente de estabilidade para a retomada do investimento. E a retomada do investimento vai ser a principal alavanca que vai ajudar o Brasil a superar suas dificuldades", disse.
Aécio defendeu também a política do seguro-desemprego como um instrumento de defesa do trabalhador. Ele lembrou que este foi um dos benefícios criados pelo PSDB no governo de Fernando Henrique Cardoso. Aécio garantiu que não alterará as regras do benefício. "O que há hoje no seguro desemprego é uma péssima gestão. Essa péssima gestão vai ser corrigida com a profissionalização do setor público. Nós temos hoje um aparelhamento da máquina pública que desqualifica os resultados em todas as áreas. Existem excessos? Tenho informações que sim. Mas quero assumir o governo para ver de que contas são esses excessos, onde eles se dão", afirmou.
Mais Médicos
Durante a entrevista, Aécio se comprometeu a aumentar os investimentos federais na saúde pública. Ele voltou a defender o programa Mais Médicos e afirmou que renovará o contrato dos médicos cubanos, se for necessário. "Enquanto houver necessidade, nós vamos renegociar esses contratos, mas não pagando 70% do valor ao governo de Cuba. Vamos renegociar esse valor com a força do governo brasileiro, pagando o que recebem médicos de outras partes do mundo. Falar em Mais médicos e não falar em mais saúde é um engodo. E isso é não levar a sério uma questão tão grave como essa."
Aécio afirmou que seu governo vai investir muito mais em saúde pública do que vem sendo investido hoje e reiterou seu compromisso de criar uma carreira nacional de médicos. "Eu quero qualificar os médicos brasileiros que vão se formar. Eu quero criar uma carreira nacional dos médicos. Isso é essencial para que, assim como ocorre na magistratura, no Ministério Público, os médicos possam ir para determinadas comunidades e ao longo do tempo, pelo seu mérito, e pela qualidade de seu trabalho eles possam vir a ser promovidos para outras regiões."

Aberto período de matrícula para turmas
dos níveis 6 e 7 dos Cursos Livres da UFPA
A partir das 10h da manhã desta terça-feira (12) estarão abertas no site da Fadesp, www.fadesp.org.br, as inscrições para os níveis 6 e 7 das turmas do segundo semestre dos Cursos Livres de Línguas Estrangeiras (CLLE) da Universidade Federal do Pará (UFPA). O período de matrícula para estes níveis encerra na quarta-feira (13).
Estão sendo ofertadas as vagas não preenchidas no período regular de matrícula. Os interessados devem apenas comprovar o Ensino Médio completo ou equivalente, se cadastrar na página do curso e pagar a taxa.
Os cursos de Inglês, Francês ou Espanhol custam, por semestre, R$ 390,00, cada um, e podem ser pagos integralmente ou em parcelas. A primeira no valor de R$130,00 (matrícula e primeira mensalidade) e outras 04 parcelas de R$65,00.
Já o curso de Inglês instrumental custa, por semestre, duas parcelas de R$ 195,00. Já o Inglês Online sai ao preço de uma parcela de R$ 170,00 mais duas parcelas de R$ 170,00. Enquanto que o Português Língua Estrangeira custa três parcelas de R$ 250,00 tanto para o 1º nível quanto para o 2º, com aulas duas vezes por semana.
O aluno inscrito deve ficar atento aos prazos de pagamento do boleto bancário. A matrícula que não for paga até o dia do vencimento indicado no documento poderá ser quitada até o dia 18 de agosto, acrescida de juros, conforme o edital.
O estudante que possuir bolsa do CLLE deve se matricular normalmente, imprimir o boleto bancário e apresentá-lo na secretaria dos Cursos Livres para realizar o recadastramento, caso contrário poderá ter o benefício cancelado.
Acompanhe o passo a passo para se inscrever em um dos cursos ofertados pelo CLLE
O interessado deve acessar a área "Cursos" e em seguida clicar na área "Idiomas (Cursos Livres)". Se ele possuir cadastro na FADESP, é só utilizar seu login e senha na área "Minha Conta". Caso contrário, deve realizar o cadastro de inscrição clicando na seta que fica ao lado do "OK". Depois clicar em "novo cadastro".
Ao final deste processo, o candidato receberá login e senha. Em seguida, deve ainda selecionar a turma e visualizar o contrato para poder gerar o boleto bancário.
Veja o cronograma de reabertura de matrículas:
1º nível: 01/08/14a 04/08/2014
2 ªe 3º níveis: 05 a 07/08/2014
4º e 5º níveis: 08 a 11/08/2014
6º e 7º níveis: 12 e 13/08/2014
Inglês instrumental, Cursos Online (inglês e francês) e Português para Estrangeiros: 13 e 14/08/2014.
Mais informações no edital e no site dos cursos livres.

FADESP seleciona estagiário para a área
de Tecnologia da Informação
A Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (FADESP) está selecionando estagiário na área de "Operação e Backup" do curso de Tecnologia da Informação para atuar em projeto desenvolvido na Secretaria de Fazenda (SEFA).
O processo de seleção ocorrerá em três etapas: análise de currículo, prova escrita e entrevista - esta última apenas para candidatos que obtiverem as maiores médias na prova escrita.
A bolsa auxilio é no valor de R$ 678,00, além de ajuda de custo para o transporte. A carga horária do estágio é de 6h/dia, podendo ser matutino ou vespertino.
Os currículos devem ser enviados até às 18h do dia 24 de agosto para o email selecaoti@fadesp.org.br com a seguinte especificação: ESTAGIO_OPERAÇÃO_2014 como assunto, além do nome do candidato.
Passando esta fase de análise de currículo, a FADESP enviará um email aos selecionados informando hora e local de prova.

Cosanpa inicia obra que vai levar água para 220 mil pessoas em Santarém
Aldenor Santos, 56 anos, morador da Rua Iguaçu, bairro Nova República, em Santarém, oeste do Pará, é um dos que acompanham de perto o início das obras de ampliação e melhoria do sistema de abastecimento de água na cidade. Com investimento de R$ 93,7 milhões, o projeto vai beneficiar todo o município, elevando de 30.730 para 55.622 as ligações. O aumento representa água na torneira para 220.321 pessoas, ou 94,5% das famílias santarenas. Os trabalhos devem durar 24 meses.
Executada pela empresa CMT Engenharia, a obra começou na manhã desta segunda-feira (11), em três frentes de serviço, nas ruas Iguaçu e Rouxinol e na Travessa 17. "Moro há mais de 24 anos nesse bairro e nunca vi uma obra desse tamanho. Esperamos há anos que o problema da falta d'água seja resolvido. Agora estamos vendo algo concreto. Será muita felicidade para essas famílias. Espero que essa realidade mude com a obra, pois é nossa reivindicação histórica", diz Aldenor.
"Estamos instalando o reforço das redes, que são os anéis, tubulações com diâmetro maiores. Essas redes serão interligadas com a rede de distribuição depois que os reservatórios e a parte de tratamento estiverem finalizados. Na Rouxinol, próximo à UIPP (Unidade Integrada Pro Paz), estamos construindo o centro reservatório de distribuição. Lá serão feitos a captação e o tratamento. Depois, a água será redistribuída para outras unidades no Maicá e no Canto do Galo, por exemplo", explica o engenheiro responsável da CMT Engenharia, Eduardo de Sousa dos Santos.
Os trabalhos percorrem, além da Travessa 17 e Rua Iguaçu, as Ruas SDO, Travessa Tancredo Neves e Avenida Caranã. Segundo o cronograma da empresa, a primeira etapa será executada até sexta-feira (15), na grande área da Nova República. A Prefeitura de Santarém informa que a área onde será construído o reservatório recebeu autorização de supressão vegetal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma). A operação implicará na suspensão de vegetais de pequeno porte (bosqueamento) e retirada de material orgânico (galhos de árvores, restos de caixaria de construções) e inorgânicos (plásticos, entre outros).
Ampliação – “A partir daí, vamos partir para definição de dois imóveis: um na Serra do Galo e outro na área do Maicá, que vão se incorporar a essa estrutura física, porque também receberão investimentos em reservatórios, para melhor distribuir a água na grande área da Nova República e Maicá. É um projeto expressivo, importante e necessário, e que dentro de poucos dias será implementado. Nas áreas contempladas peço pela paciência, compreensão e colaboração dos moradores e o apoio das associações, para acompanharmos juntos a execução dessas obras, além de dirimirmos problemas que no dia a dia vão acontecer”, diz o prefeito de Santarém, Alexandre Von.
O gestor da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) em Santarém, Rodrigo Machado, explica que a obra é o mais importante investimento recebido pelo município no segmento. "A obra vai cobrir quase 100% da cidade e regularizar o fornecimento onde há oscilações e ainda melhorar onde ele já existe de forma efetiva", informa.
Segundo a Cosanpa, atualmente, a captação de água em Santarém é feita por 14 poços profundos e oito poços rasos, para uma rede de distribuição de 361 quilômetros. O projeto de ampliação implantará oito novos poços, com 250 metros de profundidade, e implantará mais 316 quilômetros de rede, quase dobrando a capacidade de distribuição. O projeto também contempla a implantação de quatro reservatórios elevados e nove reservatórios apoiados.
Para as obras, Santarém foi dividida em setores. O objetivo é que o acesso à água seja imediato quando as obras em determinado setor forem finalizadas. O consórcio Águas de Santarém, vencedor do processo licitatório, retomará ainda as obras do PAC I, que foram paralisadas em 2011, para passar por ajustes nos projetos e orçamentos. Houve ainda a desistência da construtora Estacon, que havia sido contratada para tocar a obra.
Relação de bairros cobertos:
PAC I
Zona 1: Laguinho, Salé, Liberdade, Centro, Aldeia e Mapiri;
Zona 2: Santíssimo, Santa Clara, Aparecida e Jardim Santarém;
Zona 3: Aeroporto Velho e Caranazal;
Zona 4 (setor leste) – Diamantino, Esperança, Santana, Livramento I e II.
PAC II
Nova República, São Francisco, Santo André, Matinha, Floresta, Vitória-Régia, Jutaí, Maicá, Pérola do Maicá, Urumari e Jaderlândia.

Texto:
Alailson Muniz


Alunos assistem à aula inaugural do mestrado em educação da Uepa
Os novos alunos de mestrado da Universidade do Estado do Pará (Uepa) participaram da aula inaugural do Programa de Pós-Graduação em Educação. Nesta segunda-feira (11), o evento promoveu aos alunos palestras, mesas redondas e discussões acerca da pesquisa em educação na pós-graduação. A professora doutora Denize Rodrigues Simões ministrou palestra sobre os “Desafios das pesquisas sócio-históricas”Ela professora defendeu que o objetivo do pesquisador que atua na Amazônia é compreender e interpretar elementos étnicos presentes nos processos criativos de transmissão da cultura. O mestrado em educação da Uepa foi criado há nove anos e tem as linhas de pesquisa Saberes Culturais e Educação na Amazônia e Formação de Professores.

Texto:
Ize Sena


Cursinho Alternativo da Uepa abre inscrições para nova turma
Voltado para alunos da rede pública de ensino, o cursinho alternativo da Universidade do Estado do Pará (Uepa) abre 50 novas vagas para os estudantes que estão se preparando para os Processos Seletivos 2015 (Prise e Prosel) e para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados devem comparecer na próxima quarta-feira (13), de 8 horas ao meio-dia, no Centro Acadêmico de Matemática, localizando no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Uepa, bairro do Telégrafo.
Para se inscrever, é necessário que o estudante apresente original e cópia do comprovante de residência, da declaração de matrícula da escola pública e do documento de identidade. Os novos 50 alunos do cursinho alternativo da Uepa terão aulas de física, química, redação, português, literatura, geografia, matemática e biologia. As aulas são ministradas aos sábados, de 8h às 18h, no CCSE.
“O diferencial desta turma será a forma de aprendizagem. Os alunos poderão aprender o conteúdo das disciplinas por meio de exercícios baseados em problemas, por exemplo, problemas matemáticos. É importante que eles exercitem os conhecimentos aprendidos na escola, focando nos conteúdos dos processos seletivos”, ressalta o professor da Uepa e coordenador do projeto de extensão, Altem Pontes.

Texto:
Ize Sena


Seas ministra curso sobre uso de drogas e prevenção
A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) iniciou, na manhã desta segunda-feira (11), capacitação sobre álcool e outras drogas, que aborda o sujeito, os sintomas e as intervenções. O evento segue até quarta-feira (13) e é voltado para profissionais da assistência social, saúde e educação. O curso já foi ministrado em 40 municípios paraenses, totalizando 1,5 mil profissionais qualificados.
Ministrado pela professora Cristina Ferreira, o curso aborda principalmente o sujeito. “É fundamental entender o que faz com que uma pessoa use a droga e crie um estado de dependência, além de compreender como funcionam e se manifestam, clinicamente, os sintomas e a síndrome de abstinência, para podermos pensar algumas formas de intervenção”, destaca. “Além de capacitar os profissionais, este é um momento também de pensar uma forma de atuação que aprimore as estratégias de intervenção, pois nenhum sujeito reage igual ao outro, cada um é singular, então a intervenção deve acontecer de acordo com cada indivíduo”, completa.
A secretária adjunta da Seas, Meive Piacesi, abriu o evento explicando como é executado o Plano Estadual de Ações Integradas sobre Drogas, que objetiva trabalhar de forma integrada os eixos estratégicos de prevenção, tratamento, recuperação e reinserção social; redução de danos e da oferta; capacitação, estudos e pesquisas.
Meive Piacesi destacou ainda os desafios impostos à gestão, como a importância da inter-setorialidade, ou seja, a integração das políticas e o olhar diferenciado para as áreas de fronteiras, devido o fator amazônico. Participam da capacitação profissionais da área de assistência social, saúde e educação da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) e outros órgãos municipais e estaduais envolvidos com a política de combate às drogas.

Texto:
Inara Soares


Grupo Muiraquitã apresenta o espetáculo 'Raízes da Terra' na Estação
Toda sexta-feira, a Estação das Docas é palco de apresentações da cultura regional a turistas e visitantes, dentro do projeto Pôr do Som, que leva grupos parafolclóricos para a orla do Armazém 3. Na próxima sexta-feira (15), será a vez do Grupo Muiraquitã mostrar as danças e músicas que compõem o folclore paraense. A entrada é franca.

Oriundo do bairro da Cremação, o grupo já existe há 35 anos e tem uma trajetória marcada por apresentações em diversos eventos e espaços culturais da cidade. Fundado pela professora de educação física Alcione Lima, o Muiraquitã leva para a Estação nesta sexta o espetáculo “Raízes da Terra”, composto por diversos ritmos paraenses, como o maçarico, xote bragantino e retumbão.
“A gente dança realmente as raízes da terra, mostrando as origens do nosso povo através deste trabalho folclórico, com coreografias autorais que compõem o espetáculo”, diz Alcione. O projeto é promovido pela organização social Pará 2000, que administra a Estação. Para Alcione, é uma iniciativa de valorização e divulgação da cultura paraense. Mais informações: (91) 3212-5525.

Texto:
Camila Barros


Curro Velho abre inscrições para o projeto Choro do Pará
Começa nesta terça-feira (12) a programação do segundo semestre do projeto Choro do Pará, da Fundação Curro Velho.  A primeira etapa são as inscrições para as oficinas de música, voltadas para alunos e novatos. Quatro oficinas serão ofertadas este mês: cavaquinho, violão, percussão e instrumentos solo. As inscrições são gratuitas, mas o aluno deve saber tocar o instrumento e ser amante do gênero.
São ofertadas 20 vagas para as oficinas de cavaquinho, violão e instrumentos solos e 25 vagas para a oficina de percussão. As oficinas serão ministradas pelos músicos Diego Leite (violão de seis e sete cordas), Emilio Meninéia (percussão), Carlos Buchecha (cavaquinho) e George Azevedo (instrumentos solo). Todas as oficinas serão ministradas às sextas-feiras e aos sábados, no horário de 16h às 19h, na Casa da Linguagem, no período de 22 de agosto a 27 de setembro.
Para se inscrever, o aluno deve comparecer à Casa da Linguagem (Avenida Nazaré, 30) com um documento de identificação, no horário de 9h às 17h. O projeto Choro do Pará é organizado pela Fundação Curro Velho e tem como objetivo ensinar aos alunos o estilo do choro. “Para participar das oficinas não é necessário ser músico profissional, basta saber tocar qualquer instrumento musical. Assim fica mais fácil o aprendizado, pois o aluno apenas vai conhecer o gênero”, diz o gerente de música do Curro Velho, Paulo Moura. Informações pelos telefones (91) 3230-1835 ou 8895-1334.

Texto:
Andreza Gomes


Artesãs qualificadas pela Emater expõem em feiras
Um grupo de artesãs das comunidades de Águas Lindas, Curuçambá e Abacatal, em Ananindeua, na Grande Belém, atendidas pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) por meio de qualificação em artesanato, vai expor e comercializar seus trabalhos na 4ª Feira do Artesanato Mundial (FAM), na última semana deste mês, e na 46ª Exposição Agropecuária de Castanhal (Expofac), que será realizada em setembro.
A participação das artesãs nos dois eventos é resultado do trabalho de organização social que vem sendo conduzido há quatros pelo escritório local da Emater junto a um grupo de mulheres de comunidades do município e do distrito de Mosqueiro (19 de abril e Marimari), com a finalidade de gerar emprego e renda.
De acordo com a socióloga da Emater, Regina Herrera, por meio desse trabalho as cerca de 80 mulheres atendidas tem asseguradas, além da uma alternativa de renda, a melhoria da autoestima, tanto como mulheres quanto como cidadãs. “Nosso trabalho vai além da assistência técnica, ele busca o desenvolvimento humano. Há mulheres que antes nem sequer saíam de casa e agora estão confeccionando e vendendo seus produtos em vários eventos”, conta a socióloga.
Para qualificar e diversificar a produção de itens que são expostos e comercializados em feiras e eventos, a Emater vem realizando oficinas de artesanato e culinária. Na FAM e na Expofac estarão em exposição bonecas de pano, arranjos florais, bichos de pelúcia, almofadas, biojoias, vidros, copos, pratos e guardanapos pintados à mão, além de peças customizadas.
Um dos destaques que o público desses dois eventos poderá conferir será o licor em garrafas desenhadas. “Na semana passada o grupo passou por uma capacitação em processamento de frutas. Então o visitante pode ter certeza que estará levando para casa não apenas um produto com boa apresentação visual, mas de conteúdo comprovado. Entre os licores que serão produzidos estão os de maracujá, abacaxi e açaí, além de doces em compotas”, adianta Regina.

Texto:
Paula Portilho


Notas eletrônicas de consumidor já são mais de 200 no Pará
Até o início da tarde desta segunda-feira (11), 252 Notas Fiscais de Consumidor Eletrônicas (NFC-e) foram emitidas no Pará. Duas empresas estão emitindo o documento eletrônico: o supermercado Estrela Dalva, no Conjunto Marex, que iniciou as emissões na sexta-feira (8), e a empresa Sol informática, que iniciou a emissão no dia 5 de agosto.
A NFC-e é um documento eletrônico para vendas de varejo, ou seja, ao consumidor final. Sete empresas com nove estabelecimentos participarão do piloto, que vai ser realizado até dezembro.
Haverá emissões de NFC-e em Belém, Bragança e Tucuruí. Os sete estabelecimentos contribuintes de ICMS aderiram voluntariamente ao projeto, e estão credenciados à emissão voluntária da NFC-e, modelo 65, de agosto a dezembro.
O coordenador do Programa no Pará, auditor de receitas José Guilherme Koury, esteve no supermercado acompanhando os testes para emissão, e anunciou que mais duas empresas começarão a emissão na próxima semana. Ele destaca que o modelo de documento fiscal eletrônico é inovador, diminui o consumo de papel e os custos das empresas, além de facilitar o arquivo de notas para o consumidor.
A NFC-e é uma ampliação do projeto Nota Fiscal Eletrônica (NFe), que no Pará existe desde 2005. O modelo de documentário eletrônico foi implantado com sucesso e os estados partiram para o uso do mesmo modelo nas vendas de varejo.
No Pará, as emissões de NFC-e serão obrigatórias a partir de 2015. A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) vai definir um cronograma de enquadramento das empresas, de acordo com as faixas de faturamento.
A NFC-e substituirá os documentos fiscais em papel utilizados no varejo, que são o cupom fiscal emitido por ECF e nota fiscal modelo 2 venda a consumidor. “A NFC-e reduz custos de obrigações acessórias aos contribuintes, e aprimora o controle fiscal pelas administrações tributárias. Outros benefícios são a segurança na emissão, a diminuição no uso de papel e de equipamentos, e a facilidade de consulta, que passará a ser feita pelo email, notebook ou celular. Você pode reconhecer o modelo eletrônico pela existência do QR Code, um código de barras em forma de quadrado que permite fazer consultas”, informa Koury.

Texto:
Ana M. Pantoja


Seduc capacita professores das 12 regiões de integração do Pará
Com o objetivo de acelerar o aprendizado e a conclusão dos níveis de ensino Fundamental e Médio de cerca de 40 mil alunos em 2015, o projeto “Mundiar”, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em parceria com a Fundação Roberto Marinho, capacita esta semana, em Belém, 150 professores. A iniciativa visa corrigir o descompasso idade/ano de alunos em defasagem de pelo menos dois anos, a partir dos 13 no Ensino Fundamental, e dos 17 no Médio. A capacitação será realizada até sexta-feira (15).
Para a coordenadora do projeto, Patrícia Feitosa, da Secretaria Adjunta de Ensino (Saen), o maior ganho que a Educação no Pará terá com o Projeto Mundiar será “a melhoria nos índices nacionais aferidos pelo Ministério da Educação”. Segundo ela, para agilizar as ações do programa, a Seduc definiu uma fase experimental neste segundo semestre alcançando seis mil alunos. Em 2015, o alcance será de 40 mil alunos, para assegurar a conclusão em 2016.
O Mundiar - um dos projetos do Pacto pela Educação, que busca aumentar ao longo de cinco anos em 30% o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) no Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio - atenderá os 144 municípios paraenses, nas 12 Regiões de Integração. No Ensino Médio, o projeto inicia neste mês de agosto com duração de 18 meses, coincidindo com o término do ano letivo. Dessa forma, os alunos concluintes poderão participar de vestibulares realizados em Belém e no interior do Estado.
Além da comunidade escolar, a coordenadora destaca que a sociedade paraense organizada pode colaborar com o projeto “acreditando que é possível acelerar os estudos para promover uma educação com qualidade significativa para os alunos, tornando-os mais preparados para o futuro”.
Método Telessalas – De acordo com Patrícia Feitosa, “o estudante vai acelerar o seu ensino fundamental em dois anos e, em 18 meses, o Ensino Médio. Para isso optou-se pela utilização da metodologia Telessalas, da Fundação Roberto Marinho”, informa. No método, o professor atua em uma única turma na modalidade unidocência.
É uma situação diferenciada, diz Patrícia, pois o professor deixa de ser um especialista em conceitos específicos e fonte principal de conhecimento. “O professor passa a ser um especialista em dinâmicas de construção de conhecimento e, ao coordenar e dinamizar os grupos de estudos, ele cria condições para o estudante desenvolver habilidades que vão facilitar a aprendizagem, se tornando, então, um orientador do processo aprendendo a aprender”.
O docente terá o auxílio de uma equipe multidisciplinar, formada por um professor de cada disciplina, atuando como suporte. O material didático adotado é específico para professores e alunos e consiste de livros de cada disciplina e DVDs com as teleaulas. O projeto Telessalas, lembra a coordenadora do Mundiar, “já atua com sucesso em pelo menos 12 estados brasileiros, dentre os quais o Pará, Piauí, Paraíba e Bahia, que aderiram mais recentemente ao projeto”.
As regiões de integração no Estado do Pará são assim distribuídas: 1ª RI (Marituba, Benevides e Ananindeua) 2ª RI (Castanhal e Guamá); 3ª RI (Bragança e Santana do Araguaia); 4ª RI (Conceição do Araguaia); 5ª RI (Marabá); 6ª RI (Oeiras, Abaetetuba e Barcarena); 7ª RI (Santarém, Óbidos e Oriximiná); 8ª RI (Tucuruí e Novo Repartimento); 9ª RI (Paragominas) 10ª RI (Altamira); 11ª RI (Melgaço); 12ª RI (Breves).
Serviço: A formação em Belém acontece até sexta-feira (15), no Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (Iesam), na Avenida Governador José Malcher, 1148, das 8h às 18h.

Texto:
Celival Lobo


Cine Olympia exibe "Vampiro" de Carl Dreyer nesta terça
O projeto “Cinema e Música” exibe nesta terça-feira (12), às 18h30, no Cine Olympia, o clássico "Vampiro", do diretor dinamarquês Carl Dreyer. Como acontece em todas as sessões de cinema do projeto, sempre na segunda terça-feira do mês, a apresentação terá acompanhamento musical do pianista Paulo José Campos de Melo. A entrada é franca.
A produção é de 1932 e conta a história de um jovem viajante chamado Allan Gray (Julian West), que estuda sobre a evolução do mal e dos vampiros. Por causa de sua obsessão com aparições sobrenaturais, ele visita uma antiga pousada e encontra diversas evidências de que ali existem vampiros. O problema é que depois de muito estudar esse assunto, para Allan já quase não existe mais diferença entre o real e o irreal.
Além da direção, Carl Dreyer também assina o roteiro e a produção do filme. O cineasta também dirigiu "A paixão de Joana d'Arc", de 1928, considerado uma das obras mais completas do cinema mudo e um dos filmes mais conhecidos do diretor.
O pianista Paulo José Campos de Melo conta um pouco da história que se passa em “Vampiro”. “É uma soturna saga que revê a história dos vampiros sob o prisma de uma explicação científica e religiosa, e que acontece em um castelo em uma pequena aldeia Franco-Alemã. De certa forma, é uma crítica velada a natureza do que já estava se desenhando politicamente na Alemanha. É um filme plasticamente interessante, mas profundamente lúgubre e cheio de simbolismos com jogos de luz e sombras marcantes”.
O projeto Cinema e Música é uma parceria do Governo do Estado e da Prefeitura de Belém, através da Fundação Cultural de Belém (Fumbel) e da Fundação Carlos Gomes (FCG). As sessões de cinema com acompanhamento musical são realizadas sempre na segunda terça-feira do mês no Cine Olympia com entrada franca.
SERVIÇO:
Sessão de cinema com acompanhamento musical do pianista Paulo José Campos de Melo
“Vampiro “ (Carl Dreyer)
Data: 12 de agosto (terça-feira)
Hora: 18h30
Local: Cine Olympia
Entrada Franca

Texto:
Rosa Cardoso


IAP lança livro sobre a história da dança em Belém
Nesta quinta-feira, 14, a professora de dança e bailarina Giselle Moreira lança o livro “Classicistas e Transgressores – A história da dança em Belém do Pará”, que retrata duas vertentes da dança na cidade, no período de 1950 a 1990. O lançamento será realizado às 19h no anfiteatro do Instituto de Artes do Pará (IAP), com apresentação de grupos de dança. A entrada é franca.
Com pesquisas sobre a história da dança em Belém do Pará realizadas há 19 anos, o livro é resultado da tese de doutorado da bailarina e pesquisadora Giselle Moreira. O trabalho traz um recorte histórico no período de 1950 a 1990. Giselle explica que a necessidade da publicação veio a partir de uma inquietação particular, em relação às origens do movimento da dança em Belém: “Fiquei muito inquieta em relação às origens da dança na região e de quem disseminou ela aos demais”. Durante a pesquisa, a doutora afirma que descobriu vários movimentos dentro da dança na cidade, porém dedicou-se a falar somente sobre duas vertentes: classicistas e os transgressores.
O livro inclui ainda entrevistas com profissionais de destaque na dança do Estado. Vera Torres, Clara Pinto, Eni Corrêa e Teka Sallé, são alguns destes nomes. De acordo com Giselle, em seus depoimentos, as bailarinas relatam aspectos sobre os trabalhos desenvolvidos em sala de aula, além de um apanhado sobre os espetáculos nas épocas.

Texto:
Danielle Franco


Centur realiza Seminário “Edital Cultura de Audiovisual”
O Cine Líbero Luxardo (Centur) recebe nesta terça-feira (12), a partir de 8h30, o seminário de lançamento do Edital Cultura de Audiovisual. O evento, realizado pela Cultura Rede de Comunicação, visa apresentar o edital aos produtores paraenses e ajudá-los a tirar as dúvidas acerca dos critérios para aprovação dos projetos. Participam do seminário: Rosana Alcântara, diretora da Agência Nacional do Cinema (Ancine); e Rodrigo Camargo, coordenador de Planejamento de Fomento da Ancine. O evento é gratuito e não será exigida inscrição prévia.
O Edital - que já está disponível no Portal Cultura (portalcultura.com.br) e no Diário Oficial do Estado - destinará R$ 3 milhões para a produção independente de obras audiovisuais e prevê a seleção de dois projetos de ficção, que receberão R$ 1 milhão cada; um de documentário e um de animação, que receberão R$ 500 mil cada para exibição inicial na TV Cultura do Pará.
Podem participar como proponentes produtoras paraenses independentes, com registro regular e classificadas na Ancine. Cada empresa poderá concorrer com até três projetos e as obras audiovisuais deverão ser realizadas 80% em solo paraense, com a contratação de artistas e técnicos locais. Os projetos deverão ter por objeto a produção de obras seriadas com no mínimo quatro e no máximo oito episódios. Nos gêneros ficção e documentário, cada episódio deverá ter 26 minutos, enquanto no gênero animação, a duração será de 11 minutos, incluindo créditos iniciais e finais.
Serviço:
Seminário de Lançamento do Edital Cultura de Audiovisual
Quando: 12 de agosto, às 8h30
Onde: Cine Líbero Luxardo (Centur)
Entrada Franca
Informações: (91) 4005-7746

Texto:
Luiz Flávio


Infocentro do Navegapará oferta mais de 80 vagas para cursos gratuitos de informática
Estão abertas as inscrições para os cursos de Informática Básica e Avançada ofertados pelo Infocentro do Núcleo de Esporte e Lazer da Secretaria de Estado de Educação (NEL/Seduc), que integra o Programa Navegapará. Ao todo, foram disponibilizadas 84 vagas. Para se inscrever, os interessados devem comparecer ao NEL/Seduc até quinta-feira, dia 14, das 8h às 12h ou de 13h às 20h, munidos de cópias do RG ou certidão de nascimento e do comprovante de residência.
Os cursos tem duração de dois meses e iniciam no dia 18 de agosto, com aulas nos turnos matutino, vespertino e noturno. Todos os participantes receberão certificado ao término das capacitações. Só este ano, mais de 160 pessoas já foram certificadas pelos cursos do Infocentro NEL/Seduc, que capacitam os participantes para a utilização de editores de texto, de planilhas eletrônicas e de navegadores de internet. Além da oferta de cursos de informática, o Infocentro libera o acesso à internet para comunidade às sextas-feiras, das 8h às 20h.
O Programa – O Navegapará é um Programa do Governo do Estado do Pará que promove a inclusão e democratização do acesso à Internet. Coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e pela Empresa Paraense de Processamento de Dados (Prodepa), o programa tem parceria com o Banco do Estado do Pará (Banpará) e a Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) para custear bolsas aos monitores dos Infocentros.
Serviço:
Cursos de Informática Básica e Avançada do Programa Navegapará
Aulas a partir do dia 18 de agosto. Inscrições até 14 de agosto, no Núcleo de Esporte e Lazer da Secretaria de Estado de Educação (Tv. Dom Romualdo de Seixas 1215 – Umarizal). Mais informações pelo telefone (91) 3201-5919.

Texto:
Igor de Souza


Margarida Schivasappa recebe show de Arthur Nogueira
O cantor e compositor paraense Arthur Nogueira se une à banda Strobo para realizar nesta terça-feira (12), às 20h, o pré-lançamento do CD “Peixe Nada”. A cidade natal do artista será a primeira a conhecer o resultado das parcerias com Antonio Cícero, Omar Salomão, Marina Wisnik, Letícia Novaes, entre outros nomes de diferentes gerações da música brasileira. E o local escolhido para adiantar este novo repertório é o Teatro Margarida Schivasappa, da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves - FCPTN/Centur.
Em meio ao processo de construção do álbum, o show de pré-lançamento transportará para o palco a potência dos encontros travados no CD. Com Leo Chermont, responsável pela guitarra e efeitos, e Arthur Kunz, à frente da bateria e das programações, o espetáculo ganha, a partir do uso de timbres e equipamentos eletrônicos, um som mais experimental, sem abandonar, no entanto, sua intenção claramente pop.
Apontado pelo jornal carioca O Globo como o artista “responsável por renovar a tradição dos poetas na canção brasileira”, Arthur Nogueira se mantém contemporâneo, unindo refrões de música pop e poesia, sons eletrônicos e acústicos e, sobretudo, o Pará ao resto do Brasil. Com lançamento marcado para o segundo semestre de 2014, pelo selo “Joia Moderna”, do DJ Zé Pedro, o álbum “Peixe Nada” tem produção musical de Strobo e Marcelo Segreto e direção artística do jornalista Marcus Preto.
Serviço:
Pré-lançamento do CD “Peixe Nada” - Arthur Nogueira
Participação especial: Strobo
Quando: 12 de agosto, às 20h.
Local: Teatro Margarida Schivasappa (Centur)
Ingressos: R$20 (inteira) | R$10 (meia) *mediante apresentação de carteira de estudante ou do pôster do show impresso.
Ingressos antecipados à venda nas lojas Ná Figueredo da Av. Gentil Bittencourt e da Estação das Docas - Informações: (91) 8119-4760

Texto:
Luiz Flávio







Vestibular UEPA / Inscrições

Desde as 9h, de hoje as pessoas que queiram fazer o vestibular da UEPA já podem se inscrever pelo site www.uepa.br. Neste ano, será obrigatório o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) para efetuar a inscrição. As inscrições vão até às 23h do dia 8 de setembro de 2014, pelo site www.uepa.br.

No ato da inscrição, o candidato deve fazer a opção pela língua estrangeira (Inglês, Espanhol ou Francês). A taxa de inscrição, de R$ 70 para o Prosel e de R$ 40 para o Prise, pode ser paga em qualquer rede bancária, casa lotérica ou rede de serviços de farmácias e postos de autoatendimento.

A Uepa oferece 1.310 vagas para Belém e mais 1.606 para os demais municípios paraenses, totalizando 2.916 vagas, das quais 30% serão destinadas a alunos oriundos da rede pública de ensino ou bolsistas integrais em instituições particulares, localizadas no Pará. Os candidatos que cursaram integralmente o Ensino Médio em escolas públicas ou como bolsistas em escolas privadas do Pará devem assinalar sua condição de cotista no momento da inscrição e comprová-la no ato da matrícula, caso seja aprovado. Quem não comprovar será eliminado do processo e perderá o direito à vaga.






GP Brasil Caixa Pará de Atletismo leva público expressivo ao Mangueirão
O segundo domingo de agosto, Dia dos Pais, em Belém, além das celebrações de praxe, foi também para que o público paraense pudesse ver a garra, força, esforço e técnica de integrantes da modalidade atletismo do Brasil e do exterior, durante a realização do 30º Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo, realizado pela manhã no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão). 
Mais uma vez, Belém apoiou o atletismo, com a presença de 17.513 torcedores no Mangueirão. O Grande Prêmio de Atletismo é uma organização da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (SEEL) e da Federação Paraense de Atletismo (FPAt). É a 13a vez em o que evento ocorre em Belém, sempre com entrada gratuita. 
Este ano, a grande atração do GP de Atletismo foi o atleta jamaicano Asafa Powell, especialista na prova do 100 metros rasos, na qual já foi recordista mundial. Foi a primeira vez que o atleta concorreu no Brasil. E ele correspondeu às expectativas, sendo o vencedor na prova com o tempo 10.02, baixando o último tempo dele que fora de 10.15, em 2013. 
"Foi muito bom competir aqui, com o apoio do público", disse Powell, de 31 anos. "Estava preocupado com o Marvin Bracy, que é jovem e vem conseguindo boas marcas", prosseguiu o velocista, a respeito do norte-americano que ficou em segundo lugar com 10.14. O terceiro foi Dentarius Locke, também dos Estados Unidos, com 10.17.

"Estou gostando muito de Belém e ainda hoje quero experimentar açaí", brincou, ao responder a pergunta de jornalistas locais, na zona mista do estádio. "Agora quero melhorar minha marca este ano e iniciar uma séria preparação para buscar um lugar na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro", completou Asafa.
Provas - O paulista Fábio Gomes da Silva comemorou muito a conquista da medalha de ouro no salto com vara no GP. Ele saltou 5,50 m, seu melhor resultado de 2014. "Estou de volta", resumiu, feliz, com a vitória.
No GP Brasil do ano passado, também no Mangueirão, Fábio sofreu uma grave lesão no tendão calcâneo. Precisou passar por uma delicada cirurgia e ficou fora da temporada 2013, inclusive do Mundial de Moscou, para o qual estava qualificado.

Outra boa prova foi a do salto triplo feminino, que teve a vitória da colombiana Yosiri Urrutia, com 14,24 metros. Ela já havia vencido na semana passada a prova no Campeonato Ibero-Americano, em São Paulo. "Estou muito feliz com a minha sequência de resultados", lembrou.

O pódio foi completado pelas brasileiras Keila Costa, com 14,13 mestros, e Tania Ferreira da Silva, com 14,04 m. Elas conseguiram as melhores marcas do ranking nacional deste ano.

Nas provas dos 200 metros, tanto no masculino como no feminino, o vento contra impediu melhores marcas. No masculino, Antoine Adams, de São Cristóvão e Nevis, venceu por 20.79 segundos, enquanto que no feminino a vencedora foi a norte-americana Tiffany Towsend, com 23.17. "A prova foi difícil, mas a marca acabou não sendo boa. Estou feliz, porém, com a vitória", comentou Antoine Adams, que treina em Houston, nos Estados Unidos.

A brasileira Ana Cláudia Lemos ficou com a prata nos 200 metros rasos. "Estou voltando depois de algum tempo parada e preciso ter paciência para alcançar os resultados desejados. Acho que isso é questão de semanas", afirmou a cearense. Ana perdeu a prova dos 100 metros para a americana Bárbara Pierre, mas foi uma das mais festejadas pelo público que a parava para fotos e autógrafos.

Nos 400 metros, o domínio foi brasileiro. O gaúcho Anderson Henriques, finalista no Mundial de Moscou, foi o vencedor, com 45.52, comprovando a boa fase, já que ganhou na semana passada o Ibero-Americano no Ibirapuera. "Tenho certeza de que estou no caminho certo", disse. "O objetivo é voltar a correr abaixo dos 45 segundos."

Evento - A 30ª edição do Grande Prêmio Brasil Caixa Pará, que foi assistida pelo presidente da Diamond League, o principal circuito de competições da IAAF, o tcheco Petr Stastny, reuniu 120 aletas - sendo 75 homens e 45 mulheres - de 20 países. Representantes de 15 nações foram ao pódio, sendo que de nove deles conquistaram a medalha de ouro. 
O vice-presidente da CBAt, Warlindo Carneiro da Silva Filho, que representou o presidente da entidade, José Antonio Martins Fernandes, mostrou-se satisfeito com o nível da competição. "Tivemos mais uma vez uma excelente organização e o fundamental apoio da Caixa, nosso patrocinador, e do Estado do Pará. Com isso, os resultados foram muito bons", comentou.
Para a secretária de Esporte e Lazer do Pará, Renilce Lobo Nicodemos, a realização do GP de Atletismo lhe deu uma grata satisfação. Ela fez pessoalmente todas as entregas de medalhas. "Ver o Mangueirão, o qual estamos revitalizando, receber esse povo paraense que é famoso por sua hospitalidade e calor, nos traz uma satisfação do dever cumprido. Todos na Seel, e com apoio de outras secretarias, fomos incansáveis para o sucesso que estamos vendo aqui no evento", disse a secretária. 
Sorteio - O GP de Atletismo, como reza a tradição do evento, foi encerrado com o sorteio de um carro zero quilômetro. E o automóvel saiu no primeiro número sorteado, o 71811. O Corsa Classique de cor branca foi para o senhor Reginaldo Teixeira Araújo, morador do bairro do PAAR, em Ananindeua. 
Ele demorou alguns minutos até chegar ao centro do gramado do Mangueirão. Estava acompanhado dos dois filhos, um de 7 anos e outro de 11. 'Seu' Reginaldo é taxista e estava muito emocionado. "Quase não acreditei. Aliás, ainda não estou acreditando. Eu sempre vim ao GP de Atletismo, gosto de prestigiar os atletas, e acho que hoje a sorte esteve do meu lado", disse Reginaldo, que recebeu as chaves do carro das mãos da secretária Renilce Nicodemos e do coordenador técnico da CBAt Martinho Nobre dos Santos.  

Pódio 30º Grande Prêmio Brasil Caixa Pará 2014

Lançamento do dardo feminino
1º Jucilene Sales de Lima (BRA) 61,99 m - RB
2º Rafaela Torres (BRA) 56,60 m
3º Laila Ferrer (BRA) 55,91 m

Salto em distância masculino
1º Mauro Vinicius (BRA) 7,74 m
2º Higor Alves (BRA) 7,72 m
3º Paulo Oliveira (BRA) 7,62 m

Salto com vara masculino
1º Fábio Gomes da Silva (BRA) 5,50 m
2º João Gabriel Sousa (BRA) 5,40 m
3º German Chiaraviglio (ARG) 5,35 m

400 m com barreiras masculino
1º Mahau Suguimati (BRA) 49.09
2º Eric Alejandro (PUR) 49.11
3º Justin Gaymon (USA) 49.53

100 m feminino (vento de 0.7)
1º Bárbara Pierre (USA) 11.29
2º Tiffany Townsend (USA) 11.39
3º Rosangela Santos (BRA) 11.47

Arremesso do peso feminino
1º Cleopatra Borel (TTO) 18,29 m
2º Natalia Ducó (CHI) 17,55 m
3º Geisa Arcanjo (BRA) 17,54 m

100 m masculino (vento de 0.6)
1º Asafa Powell (JAM) 10.02
2º Marvin Bracy (USA) 10.14
3º Dentarius Locke (USA) 10.17

3.000 m masculino
1º John Kipkoech (KEN) 7:56.36
2º Younés Essalhi (MAR) 7:56.50
3º Marvin Blanco (VEN) 7:58.13

Lançamento do disco masculino
1º Maurício Ortega (COL) 59,75 m
2º Markus Munch (GER) 59,00 m
3º Ronald JulIão (BRA) 57,68 m

3.000 m com obstáculos feminino
1º Buzuayeauhu Mohamed (ETH) 9:55.22
2º Muriel Coneo (COL) 10:00.01
3º Angela Figueiroa (COL) 10:13.47

Salto triplo feminino
1º Yosiri Urrutia (COL) 14,24 m
2º Keila Costa (BRA) 14,13 m
3º Tania da Silva (BRA) 14,04 m

400 m masculino
1º Anderson Henriques (BRA) 45.52
2º Pedro Luiz Burmann (BRA) 45.73
3º Peterson dos Santos (BRA) 46.68

800 m feminino
1º Anastasia Bazdyreva (RUS) 2:03.83
2º Jessica dos Santos (BRA) 2:05.56
3º Tatiana Raquel da Silva (BRA) 2:07.03

800 m masculino
1º Rafith Rodriguez (COL) 1:45.81
2º Job Kinyor (KEN) 1:46.05
3º Sammy Kirongo (KEN) 1:47.30

200 m feminino (vento -1.6)
1º Tiffany Townsend (USA) 23.17
2º Ana Claudia Lemos (BRA) 23.28
3º Miki Barber (USA) 23.63

200 m masculine (vento -3.4)
1º Antonie Adams (SKN) 20.79
2º Maurice Mitchell (USA) 20.93
3º Aldemir Gomes Junior (BRA) 21.04

Texto:
Dedé Mesquita




Unama é nova parceira da Defensoria Pública na cooperação com Núcleo de Prática Jurídica
A Escola Superior da Defensoria Pública assinará com a Universidade da Amazônia (Unama) no próximo dia 18 de agosto, um Termo de Cooperação para oficializar parceira com o Núcleo de Prática Jurídica, que vai passar a oferecer atendimento à população hipossuficiente. A data coincide com a comemoração dos 40 anos do curso de Direito da universidade e será um marco também para a Defensoria Pública, uma vez que esta será a oitava instituição de ensino superior a aderir à proposta de estágio supervisionado com responsabilidade social.
A coordenadora do Núcleo de Práticas Jurídicas da Unama, professora Cristina Lourenço, disse que a parceria com a Defensoria é de extrema importância não somente pelo acúmulo de experiências, mas também para que os estudantes saiam das salas de aula para vivenciar situações reais e verídicas.
Coordenadora do projeto, a defensora pública Paula Denadai acredita que “ampliar parceiras para potencializar a assistência jurídica é também humanizar o atendimento por meio do Núcleo de Prática Jurídica”.
O defensor público Antônio Cardoso, diretor da Escola Superior, ressaltou o enorme valor agregado ao projeto, a partir da entrada da Unama, cujo curso tem quatro décadas de existência e “uma bagagem muito grande”. Outro fator qie ele destacou foi a localização do NPJ da universidade, que está cravado no limite de bairros carentes como Barreiro, Sacramenta, Telégrafo e Pedreira. “Nós estamos muito felizes com essa nova parceria” afirmou.
Princípios - A assinatura do Termo de Cooperação atende à nova realidade político-institucional da Defensoria, “no objetivo de fortalecimento mútuo, potencializando os resultados positivos aos assistidos e a crescente humanização do ensino jurídico para a efetivação do princípio da dignidade da pessoa humana e a paz social”, segundo informou o Defensor Público Geral, Luis Carlos de Aguiar Portela.
Ainda segundo ele, a Defensoria possui “uma política institucional com parâmetros objetivos de atuação, em consonância com o projeto pedagógico do curso e o padrão de excelência perseguido pela Defensoria e faculdades/Universidades”. Também atua como “responsabilidade social das instituições de ensino jurídico com conveniência e a necessidade de possibilitar aos discentes do curso de Direito, experiência real e institucional”.
Atendimento - Todo o atendimento nos NPJs funciona a partir do agendamento inicial pelo sistema 129. Para os casos de atendimento e peticionamento, o NPJ atenderá as demandas encaminhadas pela Defensoria, fazendo o diagnóstico da situação jurídica para escolha da medida adequada, realizada pelo estagiário sob a orientação e responsabilidade de professor orientador, todos supervisionados pelo Coordenador do NPJ. Os Defensores Públicos em atuação supervisionarão os atendimentos do NPJ, bem como firmarão todas as peças processuais ali produzidas, após análise dos critérios exigidos pela Defensoria.
As peças processuais se limitarão ao peticionamento em primeiro grau de jurisdição, excetuados os casos de urgência, que deverão ser encaminhados para a sede da Defensoria. E dentre os casos de urgência, destacam-se: aqueles com prazo judicial ou administrativo em curso e que o não atendimento pode provocar perecimento de direito ou aqueles que podem causar prejuízo irreparável ao interessado, bem como os mandados de segurança com pedido de liminar, o relaxamento de prisão civil, busca e apreensão de pessoas, bens ou valores e as medidas necessárias para evitar perecimento do direito.
Depois de protocolada ação e digitalizada no sistema SCPJWEB, encerra-se as atividades do NPJ, ficando sob responsabilidade do Núcleo respectivo da Defensoria Pública a continuidade do andamento processual até trânsito em julgado.

Texto:
Micheline Ferreira


Posse solene do Defensor Público Geral será nesta quarta
A posse solene do Defensor Público Geral do Estado do Pará, Luis Carlos de Aguiar Portela, será reaziada nesta quarta-feira (13), às 18 horas, na Igreja de Santo Alexandre, no Complexo Feliz Lusitânia, bairro da Cidade Velha, em Belém.
A cerimônia contará com a participação de autoridades, servidores da Defensoria Pública, Defensores do Estado e Defensores Gerais dos Estados do Ceará, Pernambuco, Espírito Santo, Roraima e Mato Grosso do Sul. A presidente do Colégio Nacional de Defensores Gerais, Andréa Maria Alves Coelho, também confirmou presença.
O ato solene se soma à posse regimental já ocorrida perante o Conselho Superior da Defensoria Pública, no último dia 18 de junho, no auditório do prédio sede. Luis Carlos de Aguiar Portela foi nomeado pelo governador do Estado, Simão Jatene, em 6 de junho, depois de vencer eleição disputada em 23 de maio deste ano. Cumprirá o segundo mandato à frente da instituição, que terá duração de dois anos.
O Defensor Público Geral avalia que a instituição vive um novo momento administrativo, político e institucional. A expectativa para os anos é seguir um forte trabalho em equipe. Portela diz ainda que sua atuação será sempre no sentido de manter firme o compromisso com o crescimento da Instituição. “A Defensoria está aberta para escutar todos os membros que a procurarem, independente da divergência de ideias, que com certeza será respeitada”, afirmou. “Vocês podem contar comigo hoje, amanhã e após o meu mandato como Defensor Geral, pois sempre serei um Defensor Público”, ratificou.
A solenidade terá a assinatura do Termo de Posse, participação da banda do Corpo de Bombeiros Militar do Pará e apresentação da cantora paraense Jeanne Darwich, além de coquetel sob os acordes de um trio de música clássica.
SERVIÇO:
Posse Solene do Defensor Público Geral
Data: 13 de agosto de 2014
Local: Igreja de Santo Alexandre
Hora: 18 horas

Texto:
Micheline Ferreira


Show da banda A República Imperial marca o sábado na Estação
A tarde bonita, o vento da baía e um Pocket Show foram os atrativos perfeitos para este sábado, 9. Na orla do Terminal Fluvial da Estação das Docas, em Belém, o show da banda “A República Imperial” agradou em cheio ao público que conferiu a performance.
Esse foi o primeiro Pocket Show, promovido pela Se Rasgum Produções e a Organização Social Pará 2000, que administra a Estação, para promover a cultura, a produção musical local e presentear o público com uma prévia do que poderão conferir no 9º Festival Se Rasgum, que será realizado de 20 a 23 de agosto em Belém.
A estudante Talita Araújo, de 19 anos, aprovou a ideia. “Eu já conhecia o trabalho da banda, e a música de qualidade e envolvente que eles fazem combinou com esse ambiente da Estação que é tão bom, um espaço legal de se estar. Esse pocket foi muito bom”, afirmou.
“Cheguei um pouco atrasado, mas mesmo assim deu para aproveitar. A música muito boa, e a Estação é maravilhosa. Estou há seis meses e toda semana estou aqui, poder ver esse show foi bom. Nos Estados Unidos nós não temos um espaço como esse”, disse o professor norte-americano Chad Richard, de 24 anos.
No próximo sábado, dia 16 de agosto, tem mais Pocket Show. Dessa vez quem se apresenta é o músico Félix Robatto, a partir das 18h, na Orla do Armazém 3. A programação é gratuita.
Solenidade – Ainda no sábado, o Boulevard de Feiras da Estação das Docas foi transformado em um grande auditório para receber a Solenidade de Colação de Grau dos alunos da Faculdade Integrada Brasil Amazônia – FIBRA. Dezenas de colandos, paraninfos e familiares coloriam a Estação com suas becas.
Serviço:
Pocket Show – Félix Robatto
Data: 16 de agosto de 2014
Horário: 18 horas
Local: Orla do Armazém – Estação das Docas
Entrada franca

Texto:
Fernanda Scaramuzzini


Paternidade aproxima pacientes e doadores de sangue no Hemopa
A vida de doadores de sangue e pacientes se cruzam mesmo que eles não se conheçam. O autônomo Roberto Carlos Lago Silva, 39 anos, pai de um menino, é paciente da Fundação Hemopa há 15 anos. Neste domingo, 10, quando se comemora o Dia dos Pais, a história dele se aproxima da de Jocivaldo Batista, 43 anos, pai de três meninos, doador de sangue há 15 anos e servidor do hemocentro há 23 anos. Os dois são pais com muitas responsabilidades e sabem da importância que um têm para o outro, na corrente do bem que é a doação de sangue.
A tipagem sanguínea deles, O Positivo e O Negativo, respectivamente, sofrem baixa no estoque do hemocentro desde segunda-feira (4). "Convocamos doadores de todos os tipos sanguíneos, mas no momento, precisamos recuperar o estoque desses tipos de sangue com urgência. Todos são importantes, os doadores para os pacientes, principalmente", afirma Juciara Farias, titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa.
“A doação de sangue é crucial. Por isso continuo aqui e vi meu filho nascer, é o que me dá esperança. Todas as pessoas podem precisar de uma doação um dia”, diz Roberto Carlos, que pediu que para não divulgar o motivo pelo qual recebe tratamento no hemocentro. O autônomo, morador de Capanema (região do Caeté), conta que a rotina dele é normal, dividida entre os compromissos profissionais e o filho. "Eu trabalho e ele estuda. Nossa relação é ótima, sempre nos ajudamos. Vivo para o desenvolvimento dele".
Do outro lado da história está Jocivaldo, natural de Cametá (região do Tocantins), que iniciou sua carreira no Hemocentro Regional de Santarém (HRS) e, hoje, está lotado na sede, em Belém. Ele é membro do Clube de Doadores Raros porque possui tipagem sanguínea O Negativo e diz conhecer a situação dos pacientes. “Entendo o que os pacientes passam. Desejo força a eles e sempre digo que podem contar comigo e outros doadores". História opostas, mas que se complementam na ação solidária.
"Doei sangue pela primeira vez quando servi a Marinha. Na ocasião, o filho de um amigo precisou de transfusão devido um acidente de lancha. Outras duas pessoas doaram e ele sobreviveu. Todas as doações fazem a diferença. Meu sangue é raro e por causa disso doo quando convocado, prefiro deixar para situações de emergência" explica o servidor.
Segundo o Ministério da Saúde (MS), os homens são responsáveis por mais de 70% das doações no Brasil, e os jovens de 18 a 29 anos, correspondem a 50% dos doadores.
Quem pode doar
O candidato à doação precisa se dirigir à Fundação Hemopa – localizada na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, na Batista Campos, Belém – fazer um cadastro e passar na triagem clínica. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 69 anos (para candidatos com idade entre 16 e 17 anos é preciso comparecer com os pais ou responsável legal), pesar a partir de 50 quilos e estar bem de saúde e alimentado. Não é possível fazer doação em jejum e é necessário apresentar documento de identificação original e com foto.
Para fazer cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto. 
Serviço: O Hemopa funciona para coleta de sangue de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados das 7h30 às 17h. Já o ambulatório de pacientes do Hemopa funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. Alô Hemopa: 0800-2808118.  Email: captacao@hemopa.pa.gov.br. O calendário das campanhas externas está disponível em www.hemopa.pa.gov.br.

Texto:
Sérgio Moraes


Inscrição para nível 4 e 5 dos
Cursos Livres da UFPA vai até dia 11
Já estão abertas as inscrições para os níveis 4 e 5 das turmas do segundo semestre dos Cursos Livres de Línguas Estrangeiras (CLLE) da Universidade Federal do Pará (UFPA). A inscrição começou nesta sexta-feira (08) no site da www.fadesp.org.br e segue até a próxima segunda-feira (11)
Estão sendo ofertadas as vagas não preenchidas no período regular de matrícula. Os interessados devem apenas comprovar o Ensino Médio completo ou equivalente, se cadastrar na página do curso e pagar a taxa.
Os cursos de Inglês, Francês ou Espanhol custam, por semestre, R$ 390,00, cada um, e podem ser pagos integralmente ou em parcelas. A primeira no valor de R$130,00 (matrícula e primeira mensalidade) e outras 04 parcelas de R$65,00.
Já o curso de Inglês instrumental custa, por semestre, duas parcelas de R$ 195,00. Já o Inglês Online sai ao preço de uma parcela de R$ 170,00 mais duas parcelas de R$ 170,00. Enquanto que o Português Língua Estrangeira custa três parcelas de R$ 250,00 tanto para o 1º nível quanto para o 2º, com aulas duas vezes por semana.
O aluno inscrito deve ficar atento aos prazos de pagamento do boleto bancário. A matrícula que não for paga até o dia do vencimento indicado no documento poderá ser quitada até o dia 18 de agosto, acrescida de juros, conforme o edital.
O estudante que possuir bolsa do CLLE deve se matricular normalmente, imprimir o boleto bancário e apresentá-lo na secretaria dos Cursos Livres para realizar o recadastramento, caso contrário poderá ter o benefício cancelado.
Acompanhe o passo a passo para se inscrever em um dos cursos ofertados pelo CLLE
O interessado deve acessar a área "Cursos" e em seguida clicar na área "Idiomas (Cursos Livres)". Se ele possuir cadastro na FADESP, é só utilizar seu login e senha na área "Minha Conta". Caso contrário, deve realizar o cadastro de inscrição clicando na seta que fica ao lado do "OK". Depois clicar em "novo cadastro".
Ao final deste processo, o candidato receberá login e senha. Em seguida, deve ainda selecionar a turma e visualizar o contrato para poder gerar o boleto bancário.
Veja o cronograma de reabertura de matrículas:
1º nível: 01/08/14a 04/08/2014
2 ªe 3º níveis: 05 a 07/08/2014
4º e 5º níveis: 08 a 11/08/2014
6º e 7º níveis: 12 e 13/08/2014
Inglês instrumental, Cursos Online (inglês e francês) e Português para Estrangeiros: 13 e 14/08/2014.
Mais informações no edital e no site dos cursos livres.


Inscrição para Curso Livre de
Alemão termina sexta-feira, dia 15
Os interessados em aprender a língua alemã em uma das turmas do Curso Livre da Universidade Federal do Pará (UFPA) devem correr. Falta uma semana para o encerramento das inscrições através do site www.fadesp.org.br.
Para se inscrever, basta ter o Ensino Fundamental completo e pagar a taxa que é única (R$ 300,00), mas para professores, alunos e técnico-administrativos da UFPA sai a R$ 245,00, enquanto para estudantes dos cursos de Letras/Alemão, Filosofia e Turismo da UFPA, fica em R$ 135,00.
O pagamento pode ser feito em qualquer agência bancária ou casa lotérica, através do boleto bancário emitido no site, ao final do preenchimento do formulário de inscrição.
Serão preenchidas vagas para as turmas do segundo semestre deste ano (período de 22 de agosto a 19 de dezembro de 2014), sendo até 20 estudantes por turma. Há disponibilidade para manhã, tarde e noite em todos os dias da semana, exceto domingo.
O aprendizado da língua alemã é uma excelente oportunidade para se aprender novo idioma e, no caso de estudantes universitários, se habilitar à mobilidade acadêmica entre instituições nacionais e estrangeiras, além de avançar nos estudos através de pesquisas e projetos de extensão.


Sai o resultado final do concurso da Prefeitura de Canaã dos Carajás para os cargos de ACS e ACE
A Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (FADESP) já divulgou em seu site, www.fadesp.org.br, o resultado final do concurso público da Prefeitura de Canaã dos Carajás para os cargos de nível médio de Agente Comunitário de Saúde (ACS) e de Agente de Combate a Endemias (ACE).
No edital, consta a relação de candidatos classificados às vagas ofertadas e candidatos aprovados (não classificados às vagas ofertadas).
De acordo com o edital, o resultado final é a soma de pontuação alcançada nas provas objetivas da 1ª etapa e 3ª etapa, além da prova de títulos (exigida apenas para candidatos ao cargo de ACE).
O certame ofereceu 81 vagas efetivas com remuneração de R$ 977,04.













13º Servifest Etapa Belém: inscrições iniciam na próxima segunda-feira
As inscrições para a Etapa Belém do 13º Servifest – Festival de música do Servidor Público do Pará começam na segunda-feira (11) e se estendem até o dia 12 de setembro. Podem participar servidores públicos estaduais e municipais ativos e inativos, efetivos, estáveis, temporários e comissionados, vinculados à administração direta e indireta do Governo do Estado, e de prefeituras do Pará. Não é permitida parceria com pessoa que não seja servidor.
Os interessados devem estar lotados nos municípios participantes (Etapa Belém – regiões Guamá e Metropolitana – Ananindeua, Marituba, Benedides, Mosqueiro, Santa Bárbara, Abaetetuba, Barcarena, Moju, Colares, Castanhal, Curuçá, Igarapé-Açu, Inhangapi, Maqgalhães Barata, Maracanã, Marapanim, Santo Antônio do Tauá, Santa Izabel do Pará, Santa Maria do Pará, São Caetano de Odivelas, São Domingos do Capim, São Francisco do Pará, São João da Ponta, São Miguel do Guamá, Terra Alta e Vigia) com a devida comprovação feita através do contracheque.
A Etapa Belém será no dia 21 de novembro de 2014, no Teatro Margarida Schivasappa, no Centur, e no dia 22 o público poderá prestigiar as apresentações das músicas classificadas na Grande Final, também no teatro. A composição vencedora levará o prêmio de R$ 134 mil, o segundo lugar receberá R$ 11 mil e a terceira colocada ficará com R$ 10 mil. O Festival é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria Especial de Estado do Gestão, via Escola de Governo do Estado do Pará, em parceria com a prefeitura dos municípios que recebem o evento.

Texto:
Livia Alfaia

Em coletiva, Asafa Powell promete empenho no GP de Atletismo de Belém
O jamaicano Asafa Powell, grande atração do 30º Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo, que será disputado neste domingo 10, prefere não falar em marcas para a prova dos 100 metros, programada para as 9h40, no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), em Belém. O ex-recordista mundial da especialidade, com 9.72 segundos, disse na entrevista coletiva que concedeu à imprensa na manhã deste sábado, 9, que está voltando de uma contusão, mas que espera retribuir o carinho dos torcedores com uma boa apresentação.
Quem esteva na coletiva também foi o eslovaco Petr Stastny, presidente do IAAF Diamond League, principal circuito do atletismo mundial. Ele veio a Belém para ver como a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) organiza o evento e fazer avaliações para que uma das provas da Diamond League seja também realizada no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro.
"Corri 10.15 em julho e espero fazer a melhor competição possível aqui em Belém. Esta é a minha primeira vez no Brasil, mas já me falaram que o público do estádio é caloroso e que incentiva os participantes. Por isso, estou animado", disse Asafa Powel, campeão olímpico do revezamento 4 X 100 m em Pequim 2008 e dono das medalhas de bronze nos Mundial de Osaka, em 2007, e em Berlim, em 2009.
No ano passado, Asafa correu os 100 m em 9.88, em Lausanne, na Suíça. Está confiante em baixar dos 10 segundos novamente. "As expectativas são sempre positivas. Espero sempre o melhor desempenho", comentou o velocista, que sonha com a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016. "A Jamaica tem vários atletas muito fortes e conseguir uma vaga na equipe não é fácil. Vou ter de treinar muito até lá", completou o ex-recordista.
Quando foi informado que neste domingo se comemora o Dia dos Pais no Brasil, Asafa sorriu e disse que isso o torna feliz e emocionado, já que também é pai. “Sou pai de duas crianças... Que eu saiba”, disse, sorrindo muito. O atleta é pai de um menino de 11 anos e de uma menina, de um.
A pedido dos fotógrafos presentes à coletiva, Asafa posou para fotos na praça da República e em frente ao Theatro da Paz. Logo chamou a atenção de todos que passavam por lá, como de uma turma de colandos de uma faculdade da cidade, que pediram e fizeram muitas fotos com o velocista.  
Competição -  O GP Brasil Caixa Pará terá 16 provas, a partir das 8h30 de domingo. Serão oito masculinas e sete femininas, que terão transmissão ao vivo pela SporTV 1. No total, o evento prevê a participação de cerca de 120 atletas de 21 países.
Nos 100 m, além de Asafa Powell, a prova terá a participação dos norte-americanos Marvin Bracy, Maurice Mitchell e Dentarius Kocke, de Ramon Gittens, de Barbados, Antoine Adams, de São Cristóvão e Neves, e dos brasileiros Jefferson Lucindo e Jorge Henrique Vides. Marvin Bracy, de 20 anos, ganhou prata no Mundial Indoor de Sopot, na Polônia, em março passado.
Muitas outras atrações estão confirmadas no GP. Mauro Vinícius "Duda" da Silva, bicampeão mundial indoor do salto em distância, é uma delas. "Estou bem treinado e espero recuperar o ritmo de competição aqui em Belém", lembrou o paulista, que terá entre os adversários o jamaicano Damar Forbes, o cubano Alain Sotolongo Iraola e o brasileiro Higor Silva Alves.
Entre outras atrações brasileiras estão o gaúcho Anderson Henriques, finalista dos 400 m no Mundial de Moscou, em 2013, a cearense Ana Cláudia Lemos, recordista sul-americana dos 100 e dos 200 m e a paulista Izabela Rodrigues, campeã mundial de juvenis no lançamento do disco, inscrita no arremesso do peso. Nesta prova está inscrita Cleopatra Borel, de Trinidad e Tobago, 7ª no Ranking Mundial da IAAF, com 19,10 m.
Serviço: O Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo será realizado neste domingo, dia 10, a partir das 8h30, no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão). O evento é uma organização da Confederação Brasileira de Atletismo BAt, com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (SEEL) e da Federação Paraense de Atletismo (FPAt). A entrada é gratuita e os ingressos podem ser retirados na bilheteria do estádio. Cada ingresso dará direito ao sorteio de um carro zero quilômetro. Os portões serão abertos às 7 horas. (Com informações da assessoria de imprensa da CBAt)
Programa - Horário do evento
8h30 - Cerimônia de abertura
8h45 - Lançamento do dardo feminino
9 horas - Salto em distância masculino
9h05 - Salto com vara masculino
9h10 - 400 m c/barreiras masculino
9h25 - 100 m feminino
9h30 - Arremesso do peso feminino
09h40 - 100 m masculino
09h55 - 3.000 m masculino
10h05 - Lançamento do disco masculino
10h15 - 3.000 m c/obstáculos feminino
10h30 - Salto triplo feminino
10h35 - 800 m feminino
10h50 - 800 m masculino
11h05 - 400 m masculino
11h20 - 200 m feminino
11h35 - 200 m masculino

Texto:
Dedé Mesquita


Pro Paz Mulher reforça atendimento a vítimas de violência
Desde primeiro de julho deste ano, qualquer mulher com mais de 18 anos e vítima de violência doméstica, familiar ou sexual pode contar com um núcleo específico de atendimento, o Pro Paz Mulher. A nova estrutura é pioneira no país e garante o atendimento interdisciplinar e qualificado. A ideia é de encorajar as mulheres a buscarem apoio especializado. Em apenas dois meses de funcionamento, o espaço já recebeu 704 vítimas que passaram por acompanhamento de assistentes sociais, psicólogos, médicos, enfermeiros e até pedagogos, que fazem o acompanhamento dos filhos de mulheres agredidas.
Na nova infraestrutura, a mulher entra em contato com três núcleos de atendimento: o Biopsicossocial, o de Responsabilização do agressor e finalmente o Jurídico (onde atuam o Ministério Público, a Defensoria e o Tribunal de Justiça). Após passar pela triagem, a vítima é encaminhada ao serviço de acolhimento, onde é acompanhada de perto por uma assistente social e uma psicóloga. Somente depois de todo o amparo psicológico, a mulher é encaminhada aos trâmites jurídicos e possíveis boletins de ocorrência.
“Aqui o foco não é apenas a violência física, mas outros tipos também. Neste espaço, a mulher é acolhida. Evitamos que aconteça a vitimização da mulher que, em outras situações vai a diferentes lugares e acaba por ficar constrangida, envergonhada, tendo que expor sua história em cada um deles. Por isso, evitamos a peregrinação em diversas instituições de uma mulher que está fragilizada. Aqui, ela encontra todo o apoio multidisciplinar de profissionais capacitados para falar diretamente com ela”, garante a coordenadora do Pro Paz Integrado, Eugênia Fonseca.
Ainda de acordo com Eugênia, nestes dois meses de atendimento não é possível traçar um perfil social, econômico ou psicológico de vítimas que procuram o local. “A violência é multifacetada. Não existe um tipo ou comportamento específico dessas mulheres. Não há um padrão. O que sabemos é que a grande maioria é agredida por companheiros, maridos e namorados. E o maior número de denúncias que chegam aqui é de mulheres de Belém, Ananindeua, Icoaraci e Marituba. A gente acredita que vai acontecer um aumento de atendimentos, não pelo aumento da violência e, sim, pelo aumento do número de denúncias”, fala a coordenadora.
Acolhimento - O trabalho de acolhimento - primeiro contato com as vítimas - é feito por profissionais como a assistente social Magali Campos. É dela a missão de escutar o primeiro desabafo da mulher agredida. “São 7 anos trabalhando na Polícia Civil diretamente com mulheres e, aqui, me sinto mais segura e completa para desenvolver meu trabalho. Caso aconteça alguma dúvida ou dificuldade psicológica, por exemplo, rapidamente já falo com a colega que trabalha no mesmo local e já tiro alguma dúvida. É uma interação profissional que melhora demais o trabalho”, avalia a profissional.
Para a diretora geral da Delegacia da Mulher, Alessandra Jorge, o trabalho de atendimento com a atual estrutura e interdisciplinaridade elevou a qualidade do serviço. Agora, nove delegadas estão disponibilizadas ao atendimento no Pro Paz Mulher. “Até junho deste ano, eu as recebia completamente destruídas física e emocionalmente, o que acabava sobrecarregando o atendimento. Agora, quando a mulher chega até o policial, ela já vem orientada psicologicamente e com o sofrimento bem mais amenizado. Então nosso trabalho flui melhor. Não é só a estrutura bonita de um prédio que estamos vendo. É um espaço público acolhedor e com profissionais preparados para receber esta vítima da melhor maneira possível”, frisa.
Atendimento - A servidora pública C. H. O. C., de 38 anos, buscou o atendimento do núcleo por causa das diversas ameaças do ex-companheiro, com quem tem um filho. Eles viveram juntos durante 7 anos e, desde que se separaram, os conflitos se tornaram insustentáveis. “Há 4 meses ele não paga a pensão do nosso filho (5 anos), e me agride e ameaça por telefone. São mais de 20 ligações por dia, sem parar. Fala coisas horríveis e diz que vai me despejar da casa onde moro com meu filho. Por isso, resolvi procurar ajuda, e estou muito satisfeita com a atenção, a sensibilidade e agilidade no atendimento”, diz a servidora.
Na opinião da universitária E. L. C, de 32 anos, o trabalho desenvolvido no Pro Paz é sua única saída. Ela conta que sofre há muitos anos agressões verbais e físicas graves vindas do irmão. “Ele tem problemas, não aceita meu jeito de ser e me agride muito. Minha mãe sabe de tudo e se cala por medo de também apanhar, mas agora chegou a um nível muito sério. Ele simplesmente não me deixa entrar em casa, que foi deixada por meu pai para nós dois. Não tenho nem para onde ir. Vim buscar além do atendimento psicológico, uma orientação jurídica”, conta a jovem.
Para a autônoma S. L. T., de 39 anos as agressões verbais já acontecem há 7 meses. Depois de 9 anos casada, e uma filha de 7 anos, ela decidiu pela separação. Desde então, o ex-marido a ameaça em seu ambiente de trabalho. “Ele vai no meu trabalho e diz pra todo mundo que vai me matar. Tenho muito medo e resolvi fazer a denúncia. Me senti muito bem aqui, sendo atendida por outras mulheres que entendem exatamente pelo que estou passando. Meu sonho é ver isso tudo se resolver e seguir minha vida cuidando da minha filha”, afirma.
Serviço: O Pro Paz Mulher fica na Travessa Mauriti, 2394, entre as Avenidas Rômulo Maiorana (antiga 25 de setembro) e Duque de Caxias, no bairro do Marco. Atendimento de segunda a sexta-feira, de 7h às 19h, por meio de assistência multidisciplinar de áreas psicossocial, policial, pericial e jurídica. Para garantir pronto-atendimento, o espaço conta com agentes da Polícia Civil para registrar boletins de ocorrência e instaurar inquéritos 24 horas.

Texto:
Ana P. Bezerra


Leandro Prates é tetracampeão da Milha de Rua em Belém
A prova do Campeonato Sul-Americano Pará de Milha de Rua, que abriu na noite de sexta-feira (8) o Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo, foi realizada pela primeira vez no Portal da Amazônia. O local recebeu um público significativo que aplaudiu e vibrou com o atleta baiano Leandro Prates de Oliveira, o grande vencedor da prova pelo quarto ano consecutivo, tornando-se tetracampeão na capital paraense.
Leandro teve como adversários atletas do Brasil, Bolívia, Venezuela, Equador e Colômbia, e fechou a prova em 4: 04 minutos. Na disputa contra Leandro estavam também três atletas paraenses.
Ao final da corrida, Leandro foi muito aplaudido pelos torcedores. “Essa prova é muito forte. É claro que eu sonhava em ganhar como nos anos anteriores, só que aqui em Belém o nível só faz aumentar. Mas confesso que estava muito esperançoso em sair vencedor”, disse o tetracampeão. “Juro que já havia pensado no Galvão Bueno dizendo ‘é tetra, é tetra”, completou, brincando.  
Sobre os paraenses que competiram com ele, Leandro os elogiou e disse que eles devem insistir que os bons resultados virão. “Vejo que eles (os paraenses) têm muita força. E me vejo um pouco neles porque sou de uma cidade do interior da Bahia e lutei muito até conseguir o que eu queria, que era ser um corredor”, contou.
Leandro ainda fica em Belém e deve correr no GP de Atletismo, que será realizado neste domingo (10), a partir das 8h30, na prova dos 3 mil metros. As competições serão todas disputadas no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão).
Provas - A programação da competição começou às 20h, com a Milha da Caixa, para os funcionários da Caixa Econômica Federal. No masculino, a prova foi vencida por Ubirajara dos Santos, e no feminino, a vencedora foi Andreia da Silva Souza. Às 20h30 a prova foi da Milha Paraense Feminina, cuja vencedora foi Edivani Oliveira dos Santos, do SEBI, com 5:19 minutos. Às 20h45, na prova da Milha Juvenil Masculina do Pará, o vencedor foi Antônio Cosmo Silva de Oliveira da ADESCORI; na Milha Paraense Masculina, o grande vencedor foi Adelson Alves Rodrigues, da Associação dos Corredores de Rua do Piauí; e às 21h15, a competição se encerrou com Milha Sul-Americana, vencida por Leandro Prates.
Para Renilce Lobo Nicodemos, secretária de Esporte e Lazer do Pará (Seel), um evento como o GP de Atletismo é de grande importância, não só para o Estado do Pará, como para os atletas que gostam de competir aqui. “Recebemos muitos elogios por termos mudado o local da prova para o Portal da Amazônia. Isso nos deixa muito felizes porque trabalhamos para que os atletas continuem a ter a boa impressão que eles têm de Belém”, afirmou a secretária. “Já tivemos a confirmação da presidência da Confederação Brasileira de Atletismo de que o GP de Atletismo vai continuar sendo realizado em Belém”, informou.
O presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, José Antônio Martins Fernandes, confirmou que Belém continua na rota dos grandes meetings de atletismo no Brasil. “Temos atualmente três grandes meetings no País, que são em São Paulo, Uberlândia e Belém. Com a proximidade das Olimpíadas de 2016, o Rio de Janeiro passará a ficar entre esses três. Uma dessas cidades deixará de ser sede do GP, mas Belém continua porque aqui temos pessoas que gostam muito de esporte, lotam o Mangueirão e tem uma grande afetividade com os atletas”, considerou o presidente.    
O 30º Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo é uma realização da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), com patrocínio da Caixa Econômica Federal e apoio do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Esporte (Seel) e da Federação Paraense de Atletismo (FPAt).

Texto:
Dedé Mesquita


Folclore paraense encanta turistas na orla da Estação das Docas
As crenças e lendas amazônicas foram a temática da apresentação do grupo Trilhas da Amazônia nesta sexta, 8, pelo projeto Pôr-do-Som, na Estação das Docas. Com o espetáculo “Trilhas, cantando e dançando a Amgvmazônia”, o grupo contagiou o público, colocando os visitantes e turistas pra dançarem os ritmos tradicionais do Pará na Orla do Armazém 3.

Na plateia, o canadense Daniel Douglas gostou tanto do espetáculo que fez questão de participar no desfecho da apresentação. Acompanhado da namorada, a mineira Juliana de Cássia, Daniel dançou a "dança do peru", também conhecida como “Peru do Atalaia”, no qual o cavalheiro tem que apanhar um lenço estendido no chão, apenas com a boca. “Estou gostando muito do Pará, gostei de participar e o que eu mais gostei foi da história da vitória-régia”, contou.

O casal passará ao todo um mês em territórios paraenses, conhecendo a cultura do estado e as belezas naturais.  Para Juliana, assistir a apresentação no Pôr-do-Som foi uma das coisas que mais gostou até agora na viagem. “As pessoas são muito animadas e hospitaleiras. É uma energia muito boa, amei as danças típicas, as cores dos figurinos e a sensualidade da dança”, destacou.
O grupo Trilhas da Amazônia é oriundo do Distrito de Icoaraci e já tem 10 anos de história, trabalhando com jovens do bairro na missão de difundir a cultura regional. Com o mesmo objetivo, o projeto Pôr-do-Som é realizado pela Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas e ocorre todas as sextas-feiras com apresentações folclóricas na orla do complexo. Na próxima sexta, 15 de agosto, será a vez do Grupo Muiraquitã se apresentar pelo projeto.
 

Texto:
Camila Barros


Biocosméticos é tema de reunião com representantes do setor no Pará
A Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) está desenvolvendo ações específicas para o Arranjo Produtivo Local de Biocosméticos. Por conta disso, foi realizada nesta quinta-feira, 7, no prédio da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa) uma reunião com representantes ligados a este setor produtivo. Os representantes da indústria de insumos e produtos cosméticos, juntamente com a equipe da Seicom e o vice-presidente da Fiepa, Nilson Azevedo, discutiram a proposta de elaboração do Plano de Desenvolvimento Preliminar do APL de Biocosméticos da Região Metropolitana de Belém (RMB).
A ideia foi fomentada pela Diretoria de Desenvolvimento da Indústria da Seicom, que conta com o apoio do Sebrae Pará. “O real objetivo é traçar as diretrizes para que as ações tenham prosseguimento. E a Seicom, juntamente com o Núcleo de APL do Pará, visa alcançar um progresso neste setor”, explicou o gerente da Seicom, Lucas Conde, que apresentou o panorama do projeto de consolidação do APL voltado aos Biocosméticos.
O APL para o setor de Biocosméticos foi idealizado depois do anúncio da instalação do ecoparque da Natura no Pará e tem por objetivo fortalecer as indústrias do setor para fazer com que, com a chegada de uma multinacional, as empresas locais possam se desenvolver de uma maneira mais sólida. Já foram realizadas três reuniões, sob a orientação da equipe da Seicom, com as entidades de classe, instituições financeiras e acadêmicas, na busca de gerar uma maior qualificação do setor, segurança jurídica e recuperação do mercado para o estado.
Além de se ter compartilhado o projeto do APL ao setor produtivo de Biocosméticos, foi apresentada a novidade das linhas de financiamento do Banpará e o projeto do Selo Amazônico do Inmetro. O próximo encontro está marcado para dia 14 de agosto, no Espaço São José Liberto.

Texto:
Juliana Pinheiro


Credlivro disponível para consulta
Com a aproximação do VII Salão do Livro do Baixo Amazonas, que será realizado no período de 22 a 31 de outubro de 2014, em Santarém, o Sistema Credlivro já está disponível para consulta no link: http://www.seduc.pa.gov.br/consulta_credlivro/consulta.php

Texto:
Silvia Leão


Defensoria realiza palestra sobre violência contra a mulher
Os direitos da mulher e os canais que podem ser usados para denunciar maus tratos e violência serão abordados no próximo dia 11, Dia do Estudante, durante palestra que será ministrada pela coordenadora do Núcleo de Atendimento Especializado à Mulher Vítima de Violência Doméstica (Naem), defensora pública Artele Rose, na Escola Estadual Santa Maria de Belém, às 19 horas, no bairro de Batista Campos.
A defensora informou que o núcleo tem se preparado cada vez mais e aperfeiçoado as palestras para atender de forma eficaz os estudantes. “A palestra na Escola Estadual Santa Maria de Belém será realizada numa data muito propícia, já que dia 11 de agosto é dia do estudante e nós estamos preparando uma série de materiais de apoio para ilustrar e demostrar como identificar a agressão e de que forma agir para denunciar o ato”, disse.
No caso da Escola Santa Maria, Arlete Rose observou que o trabalho da Defensoria vai ter como foco a discriminação contra a mulher. “Vamos abordar os direitos, os canais que a mulher pode utilizar para ter mais informações e ter apoio para superar esse momento difícil”, destacou. A defensora pública Arlete Rose comentou que já vivenciou situações de preconceito. “A diferença entre homem e mulher vai muito mais do que o gênero em si. Está inserida de forma tão disfarçada há tanto tempo no nosso cotidiano que as vezes é difícil de identificar e de falar”, avaliou.
Segundo ela, o projeto desenvolvido segue determinação da Lei Maria da Penha, e a Defensoria tem ofertado essa assistência nas audiências, desde a fase policial até a processual. Também atua na erradicação da violência através da prevenção, que é o foco do núcleo, com atividades como as palestras. “A parceria entre Defensoria Pública do Estado e escolas estaduais e municipais tem dado tão certo que o Núcleo vem recebendo cada vez mais solicitações”, informou.
Hoje o projeto atende de forma efetiva todas as escolas da rede municipal e estadual, bem como faculdades e empresas. O projeto tem o foco a violência doméstica contra mulheres, mas também contempla outros temas que são discutidos no ambiente escolar e que estão ligados à violência de gênero, como assédios moral e sexual, bulliyng, e homofobia. A escolha do tema é feita de acordo com o pedido da escola e a faixa etária dos estudantes.
O Núcleo de Atendimento Especializado à Mulher Vítima de Violência Doméstica atende no Estado mulheres e crianças que estão em situação de vulnerabilidade física e psicológica após agressão por parte de companheiros, maridos ou qualquer outra pessoa. O serviço de palestras e atendimentos é gratuito e pode ser agendado através dos telefones (91) 3242.9035 e 3272.2970, de segunda a sexta, de 8 às 18 horas.

Texto:
Micheline Ferreira


Emater incentiva avicultura em comunidade em Ananindeua
O escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém, está orientando produtores da comunidade do Curuçambá a aderirem à avicultura como forma de diversificar a produção local, que está baseada no cultivo de hortaliças e frutas. De acordo com a estimativa do órgão estadual, a nova atividade pode incrementar em 30% o orçamento familiar.
A expectativa é que pelos menos 10 produtores que integram a Associação dos Produtores e Hortifrutigranjeiros da Gleba Guajará passem a trabalhar com a cadeia produtiva este semestre. A associação é atendida pelo escritório local da Emater e gera emprego e renda para 400 famílias da comunidade, produzindo e comercializando itens da hortifruticultura.
A orientação sobre a criação de frango caipirão esclarece que a atividade tem baixo custo de investimento, ciclo de produção rápida, pois em média em 90 dias a ave está pronta para o abate e conta também o mercado aquecido - e também sobre crédito rural. “A empresa já trabalha com a possibilidade de os novos avicultores comercializarem a produção do frango caipirão para a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento)”, ressalta a veterinária da Emater, Lidiane Maia.

Texto:
Paula Portilho


Cine Estação exibe "Ela Vai", com Catherine Deneuve
O Cine Estação das Docas exibe, de 10 a 24 de agosto, o filme "Ela Vai", baseado em um roteiro escrito por Emmanuelle Bercot especialmente para a atriz francesa Catherine Deneuve, um dos maiores ícones do cinema mundial e que, na trama, interpreta o personagem principal, Cathy.
No filme, Cathy (Deneuve) toma conta de um restaurante em uma pequena cidade e também é amante de um industrial local, que sempre promete deixar sua esposa por ela. Quando ele finalmente toma a decisão, para sua surpresa não é por causa dela, mas de outra mulher, bem mais jovem, a quem engravidou.
Perturbada, depois de saber da notícia ela resolve deixar o restaurante e dirigir sem rumo pela estrada. Neste caminho, vivencia situações que irão transformar a sua vida, incluindo o reencontro do neto de dez anos, a quem mal conhece. Ambos partem numa viagem que lhes permitem conhecer melhor um ao outro.
O roteiro de Emmanuelle Bercot nasceu de uma imagem que veio à mente da diretora: Deneuve na direção de um carro, com o braço para fora, e fumando. O filme tem algo de desmistificação, ou pelo menos de humanização, do mito da eterna "Bela da Tarde”. "Ela Vai" concorreu ao Urso de Ouro na edição de 2013 do Festival Internacional de Cinema de Berlim.
Direção: Emmanuelle Bercot. Com Catherine Deneuve. 116 min.12 anos.
10 (domingo), às 10h, 18h e 20h30
13 (quarta), às 18h e 20h30
14 (quinta), às 18h e 20h30
17 (domingo), às 10h, 18h e 20h30
21 (quinta), às 18h e 20h30
24 (domingo), às 10h, 18h e 20h30
Ingressos: R$ 8,00 (com meia-entrada para estudantes).

Texto:
Fernanda Scaramuzzini


Cruzeiro japonês chega a Belém dia 15 com 850 turistas
Belém é a única capital do Brasil na rota do navio cruzeiro MS Peace, que chega ao Pará no próximo dia 15, com cerca de 850 turistas japoneses. O navio ancora no Canal de Minas, na baia do Guajará, e os visitantes desembarcam direto na Estação das Docas, um dos principais pontos turísticos de Belém, onde vão ser recebidos com danças típicas, sachês com cheiro-do-Pará e informações turísticas. O receptivo é da Amazon Service, com apoio institucional da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), Coordenadoria Municipal de Turismo (Belemtur) e Organização Social Pará 2000.
O trade paraense comemora a passagem do navio por Belém, já que na temporada 2013/2014 foi o único que permaneceu por três dias na capital, o que aumenta o gasto médio de cada visitante. Entre outubro de 2013 e maio de 2014 passaram pelo Pará (Belém e Santarém) 15 navios cruzeiros, somando 15.990 turistas que geraram uma renda superior a R$ 3,7 milhões.
O roteiro de visitação dos turistas, além dos principais atrativos de Belém, incluirá ainda visitas ao Marajó, Mosqueiro e Tomé-Açu, município do Pará onde se concentra uma das maiores colônias da imigração japonesas do Brasil. Também apóiam a ação a Companhia de Patrulhamento Turístico, Grupamento Fluvial, 2º Batalhão da PM, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), Agência  Distrital de Icoaraci, Sistema Integrado de Museus, Museu Paraense Emílio Goeldi e Teatro da Paz. O navio deixa Belém dia 17, às 18 horas, após fazer transbordo de turistas que seguem para outros destinos de avião e embarque de novos cruzeiristas.

Texto:
Benigna Soares


Projeto que atende crianças e adolescentes recebe doação de alimentos do Imetropará
O Instituto de Metrologia do Pará (Imetropará) doou na última quinta-feira, 8, quase 700 quilos de alimentos não perecíveis ao Projeto Arca (Assistência e Recuperação de Crianças e Adolescentes), instituição cadastradas no órgão. Foram entregues, ainda, cerca de 135 litros de produtos como vinagre, leite líquido, óleo de cozinha e itens de limpeza.
O Projeto Arca atua desde 1997 no atendimento a crianças e adolescentes entre 6 e 21 anos incompletos e em situação de vulnerabilidade social, histórico de conflito familiar e abuso sexual. Além do escritório em Belém, possui duas unidades - uma em Benevides, para atender meninas, e outra em Santa Izabel, voltada para meninos. Todos estão matriculados na rede municipal de ensino.
A Arca tem parcerias com organizações não governamentais inglesas e prefeituras. As unidades funcionam como casas de passagem e abrigo, chamadas de “Casa Lar”, de acordo com a situação do atendido. Na sede, em Belém, são atendidos diariamente cerca de 30 moradores de rua com alimentação, higiene, palestras educativas e, quando necessário, encaminhamento a centros de recuperação.
Segundo a coordenadora executiva do projeto, Nilza Mendes, o trabalho em conjunto com o Imetropará vai além. Três adolescentes que hoje trabalham no projeto Arca já passaram pelo Imetropará como jovens aprendizes comemoraram as doações de alimentos. “Nós sobrevivemos de doações, que são de extrema importância para a formação e reintegração social. Então sempre que chega uma doação desse tipo nós ficamos muito felizes”, frisa.
Doações
Os produtos doados foram recolhidos durante operações de fiscalização do Imetropará, principalmente no interior do Estado. A doação é feita com autorização do fornecedor ou quando este, após ser notificado, não se manifesta no prazo de 24 horas.

Texto:
Ana Caroline


Projeto que atende crianças e adolescentes recebe doação de alimentos
O Instituto de Metrologia do Pará (Imetropará) doou nesta quinta-feira, 8, cerca de 700 quilos de alimentos não perecíveis ao Projeto Arca (Assistência e Recuperação de Crianças e Adolescentes), instituição cadastrada no órgão. Foram entregues, ainda, 135 litros de produtos como vinagre, leite líquido, óleo de cozinha e produtos de limpeza. Segundo a coordenadora executiva do projeto, Nilza Mendes, a cooperação vai além da doação de alimentos, três adolescentes do projeto também já passaram pelo Imetropará como jovens aprendizes.
Os produtos doados foram recolhidos durante operações de fiscalização do Imetropará, principalmente no interior do Estado. A doação é feita com autorização do fornecedor ou quando este, após ser notificado, não se manifesta no prazo de 24 horas. O Projeto Arca atua desde 1997 no atendimento a crianças e adolescentes entre 6 e 21 anos incompletos e em situação de vulnerabilidade social, histórico de conflito familiar e abuso sexual. Além do escritório em Belém, possui duas unidades: uma em Benevides, para atender meninas, e outra em Santa Izabel, voltada para meninos. Todos estão matriculados na rede municipal de ensino.

Texto:
Ana Caroline


Cred Cidadão será entregue hoje no Centur
Nesta sexta-feira, 8, serão liberados microcréditos para cerca de 300 operações na linha convencional, batedores de açaí e mototaxistas, pessoas físicas e jurídicas, formais e informais e associativos. A solenidade de entrega será realizada às 17 horas, no Centro de Eventos Ismael Nery, no Centur, e contará com a presença do secretário especial de Proteção Social, Adnan Demachki.
Para 2014, a meta do Núcleo de Gerenciamento do Programa de Microcrédito Credcidadão é atender 90 municípios distribuídos em oito polos: Belém, Marajó, Paragominas, Castanhal, Marabá, Santarém, Redenção e Altamira. Nos meses de maio, junho e julho, foram contemplados 44 municípios com a liberação de microcrédito, atendendo 1.550 operações, com resultados sociais de 3.100 postos de trabalhos gerados e 7.750 pessoas beneficiadas.

Texto:
Sonia Ferro


Programações recepcionam calouros da Uepa neste segundo semestre
O segundo semestre letivo na Universidade do Estado do Pará (Uepa) começa no próximo dia 11, nos cinco campi localizados na capital e nos 15 municípios paraenses onde a instituição possui sede. Para este período, estão matriculados 695 calouros, aprovados nos Processos Seletivos 2014 – Prise e Prosel, entre eles os que integram as primeiras turmas de Licenciatura Plena em História e de Biomedicina, ambas em Belém.
A programação organizada pelas coordenações dos cursos de graduação, em parceria com os Centros Acadêmicos, para recepecionar os novos alunos na Semana do Calouro inclui palestras, visitas às instalações da Universidade e apresentação do corpo docente, entre outras atividades. Em Belém, as atividades tiveram início com a aula inaugural do Curso de Biomedicina. A programação encerra nesta sexta-feira, 8, no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). De 11 a 15 de agosto serão realizados os demais acolhimentos, nos respectivos campi.
Na capital, os novos alunos também são do curso de Pedagogia, Educação Física, Medicina e Enfermagem. Os municípios de Barcarena e Moju recepcionam, respectivamente, os novos alunos de Geografia e Pedagogia. Em Marabá, será a vez dos estudantes de Engenharia Florestal, Biomedicina e Medicina. A programação de boas vindas também será destinada aos calouros de Medicina e Enfermagem, em Santarém; Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, em Castanhal; Engenharia Florestal em Paragominas; TADS e Tecnologia de Alimentos em Redenção; e Tecnologia de Alimentos, em Salvaterra.
As programações das Semanas do Calouro estão disponíveis no site www.uepa.br.

Texto:
Ize Sena


Milha Sul-Americana de Rua abre o GP de Atletismo Belém na noite desta sexta
O tricampeão Leandro Prates de Oliveira já chegou a Belém para tentar a quarta vitória na Milha Sul-Americana, evento que abre o Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo. A prova, que corresponde ao Campeonato Sul-Americano Pará de Milha de Rua, será disputada nesta sexta-feira, 8, a partir das 20 horas, com largada e chegada no Portal da Amazônia, no bairro da Cidade Velha. A entrada é gratuita e todos podem ver os corredores em ação.
A programação das cinco provas começa às 20h, com a Milha da Caixa, segue às 20h30 com a Milha Paraense Feminina, às 20h45 com a Milha Juvenil Masculina do Pará, às 21 horas com a Milha Paraense Masculina e encerra às 21h15, com Milha Sul-Americana, para atletas profissionais.
Campeões - Campeão em 2006, 2011 e 2013, Leandro diz que está em boas condições e tem esperança de alcançar o tetracampeonato: "Estou bem preparado e vou tentar mais uma vitória", disse o corredor. Um de seus adversários será André Alberi Santana, que ostenta um recorde. "Já corri a Milha em Belém nove vezes e em seis fui vice-campeão", lembrou o atleta, confiante.
Jean Dolberth Machado disputou a prova no ano passado e ficou em quarto lugar. "Vou batalhar pra conseguir um lugar no pódio este ano", afirmou. A lado dele, Adriano Soares, que fará sua estreia na competição, também veio em busca de um bom resultado. Os paraenses William dos Santos Gomes e Edilson Meireles da Silva Júnior também estão confirmados.
O 30º Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo é uma realização da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), com patrocínio da Caixa Econômica Federal, e tem apoio do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Esporte (Seel) e da Federação Paraense de Atletismo (FPAt). 
(Com informações da assessoria de imprensa da CBAt)

Texto:
Dedé Mesquita


Fundação Curro Velho promove mostra de audiovisual “Olho de Peixe”
A partir do dia 11 de agosto, a Fundação Curro Velho promove a Mostra de Audiovisual “Olho de Peixe”, com a produção dos alunos da instituição no período de 2011 a 2014. Estão programadas exposição, oficina de fotografia, mostra de vídeos e uma mesa redonda sobre o relato de experiências na área do audiovisual.
O evento será realizado na Casa da Linguagem, localizada na avenida Nazaré com Assis de Vasconcelos, no período de 11 a 14 de agosto, no horário de 9h às 17h.  A intenção da Mostra "Olho de Peixe" é exibir e discutir a produção audiovisual, promovendo um diálogo com o histórico de formação, produção e experimentação em fotografia, linguagem cinematográfica e vídeo de relevância para o exercício destas linguagens como arte e ofício e seus desdobramentos no território das artes em Belém.
Toda a programação é gratuita. A oficina de fotografia “Cidades Invisíveis”, de Adan Costa, irá abordar a evolução do mecanismo fotográfico, por meio de exercícios de sensibilização, lançando mão da imagem fotográfica, ou não, de modo a propor como exercício prático a construção de narrativas visuais com as câmeras de dispositivos portáteis, como celulares, tablets, players e outros.
Programação:
Mesa de Abertura
Relato de experiência com Irene Almeida, André Mardock e Adan Costa.
Discussão e relato de experiência de pessoas que passaram pelo Audiovisual da Fundação Curro Velho em diferentes períodos. A mesa de abertura será composta por instrutores, antigos e novos, que falarão de sua experiência e processos na fundação.
Data: Segunda – feira - 11 de agosto de 2014
Horário: 18:30h
Local: Área externa (coreto) - Casa da Linguagem
Entrada Franca
Exposição
Data: de 11 a 14 de agosto de 2014
Horário: de 9h as 17h
Local: Casa da Linguagem
Entrada Franca
Mini Oficina “Cidades Invisíveis” com Adan Costa
Data: de 11 a 14 de agosto de 2014.
Horário: de 14 as 17h
Local: Casa da Linguagem/FCV

Texto:
Andreza Gomes









Belém recebe Encontro Regional de Ouvidorias Públicas
Belém recebeu nesta sexta-feira (8) o Encontro Regional Ciranda de Ouvidorias, promovido pela Controladoria Geral da União (CGU) e Auditoria Geral do Estado (AGE). A capital paraense foi uma das quatro do país escolhidas para receber o evento, cujo objetivo é trazer ouvidores de diversos órgãos do Estado, além de convidar servidores de outras capitais, para trocar experiências e debater a melhoria e o papel das Ouvidorias Públicas.
“Esse evento buscou aproximar cada vez mais os ouvidores, buscar o conhecimento e experiência adquirido pelo governo federal por meio da Ouvidoria Geral da União, que é vinculada à Controladoria Geral da União. Tivemos ainda o debate de vários temas importantes, como a proteção ao denunciante, a rede de ouvidorias que ajudará na padronização desses procedimentos. Acreditamos que, a partir de agora, estaremos mais unidos com o governo federal, buscando outras capacitações para que o público do Pará esteja cada vez mais preparado para interagir com a sociedade”, disse o auditor geral do Estado, Roberto Amoras.
Um dos temas abordados no evento foi a “mediação institucional”, que visa agilizar a avaliação das demandas das ouvidorias da mesma maneira que ocorre na área judicial, chamando as partes envolvidas – denunciante e denunciado – para uma negociação. “As técnicas de mediação são usadas classicamente no âmbito judicial, mas esta mediação de conflitos, no âmbito das Ouvidorias Públicas do país, ainda precisa ser adequada em termo de conteúdo e técnica. Elas serão importantes, pois diminuirão consideravelmente o número de processos, acelerando as outras demandas”, detalhou o coordenador geral de acompanhamento e orientação da Ouvidoria Geral da União, Edgar Bacelar.
Segundo ele, a Ouvidoria Geral da União se comprometeu em lançar um curso presencial de 20 horas sobre o tema em 2015. “Já fizemos seis cursos presenciais sobre mediação no país, sendo um deles em Belém”, complementou o coordenador.
Outro ponto importante abordado no encontro foi que qualquer cidadão pode reclamar quando se sentir lesado. “O cidadão costuma se incomodar muito com determinadas questões dentro da área publica, mas a queixa fica apenas no diálogo e de maneira informal. Na verdade, o devemos fazer é o inverso. O primeiro passo é formalizar a reclamação. Todo e qualquer cidadão tem o direito de obter qualquer tipo de informação ou manifestar a sua demanda junto à administração pública, principalmente nas ouvidorias. Registre a sua reclamação, sugestão ou solicitação de informação. A ouvidoria tem os meios para garantir a resposta em tempo hábil”, asseverou o coordenador do Fórum Estadual de Ouvidores do Pará (Ouvepa), Daniel Rocha.
Para o auditor geral do Estado, o evento desta sexta é a prova de que o Pará tem se tornado um dos Estados de referência no trabalho de Ouvidoria Pública. “Estamos felizes com o resultado do nosso evento de Ouvidoria, que só foi possível graças à parceria da CGU e do governo do Estado. Belém foi escolhida pela atuação reconhecida na área de Ouvidoria Pública. O Pará hoje é o segundo Estado com maior número de inscritos num cadastro que contempla servidores atuantes nessa área, atrás apenas do Distrito Federal. Isso demonstra como a Ouvidoria pública do Estado vem evoluindo”, concluiu o auditor.
Serviço: Auditoria Geral do Estado (AGE). Telefone: (91) 3239-6477; fax: (91) 3239-6476; e-mail: auditoria@age.pa.gov.br. Endereço: Rua Domingos Marreiros, 2.001, bairro de Fátima, CEP 66060-160, Belém, Pará.

Texto:
Diego Andrade


PSDB solicita ao Ministério da Justiça instauração de inquérito para apurar denúncias sobre fraude na Wikipédia

O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), anunciou que solicitará que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determine à Polícia Federal a instauração de inquérito policial para apurar a alteração de perfis de jornalistas na internet a partir de um computador localizado no Palácio do Planalto. O ofício com a solicitação será encaminhado na segunda-feira próxima (11/08).

O jornal O Globo desta sexta-feira (08/08) informa que os perfis dos jornalistas Miriam Leitão, colunista do veículo, e Carlos Alberto Sardenberg, da Rádio CBN - ambos também são comentaristas da Rede Globo - , foram alterados a partir da rede de internet do Palácio do Planalto com o objetivo de criticá-los.

"Atacar jornalistas é atacar a própria imprensa e a liberdade de expressão, que o PT e a presidente Dilma [Rousseff] fingem defender. Fica claro que não é verdade", afirmou o líder.

Imbassahy afirmou que também enviará um requerimento de informações ao secretário de Comunicação Social da Presidência da República, Thomas Traumann. O objetivo do requerimento é questionar de quem foi a ordem para as alterações, pois a Secretaria de Comunicação Social é responsável pelas diretrizes relacionadas ao setor - jornalismo, publicidade e assessoria de imprensa.

"Não conseguiram, de maneira institucional, controlar o conteúdo da mídia e agora partem para atitudes criminosas, tentando abalar a credibilidade de jornalistas conceituados que apontam os erros cometidos pelo Governo Federal. E ao afirmar que não vai investigar para chegar ao autor, o Governo pratica outro crime", disse Imbassahy.

O líder disse que, em três anos e meio, ocorreram mais de 170 alterações na internet no âmbito da Presidência da República. "É um grave indício de que as [modificações] feitas agora foram realmente realizadas por servidores e com a utilização de recursos públicos, além de terem ocorrido em horário de trabalho, o que caracteriza crime de improbidade administrativa", disse.

Para Imbassahy, houve um "teatro" armado também por servidores do Palácio do Planalto nos depoimentos realizados na CPI da Petrobras no Senado.

"Na longa e dura batalha para a aprovação do Marco Civil da internet, a oposição conseguiu derrotar o governo e sua base aliada aprovando a determinação para que os registros de conexão e de acesso às aplicações na internet fiquem armazenados por um ano e seis meses, respectivamente.  Graças a isso é possível sim identificar o autor das alterações, que na prática cometeu um delito e deve ser punido por isso", lembrou Imbassahy.


Campanha vai diagnosticar hanseníase, verminoses e tracoma em estudantes no Pará
Mais de 50 mil estudantes de escolas públicas de 111 municípios prioritários serão examinados para o diagnóstico precoce de hanseníase e o tratamento das geoelmintíases (verminoses) e dos casos positivos de tracoma, em alunos de 5 a 14 anos de idade. A campanha, com o tema “Hanseníase, verminoses e tracoma têm cura: Faça essa lição de casa e proteja-se”, foi lançada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) nesta sexta-feira, 8, no auditório do Cine Marrocos, em Marabá, região sudeste do Estado. A ação é uma iniciativa do Ministério da Saúde (MS), em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Saúde e da Educação. No Pará, serão trabalhadas cerca de 5 mil escolas.
Estiveram presentes no evento alunos, profissionais de saúde e da educação, do Ministério da Saúde, do Ministério Público do Pará, além de representantes do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) e do Conselho de Saúde de Marabá. Segundo a diretora do 11º Centro Regional de Saúde (CRS), Kelsilene Brito, a integração dos setores contribui de forma significativa para a efetivação dos trabalhos. Ela também ressaltou que os alunos têm um papel primordial nesse processo, uma vez que são multiplicadores da informação.  
A coordenadora adjunta da Coordenação Geral do Programa de Hanseníase, Magda Lenvantezi, apresentou números de 2013. Nesse ano, foram registrados 28.485 pacientes em tratamento e 31 mil novos casos de hanseníase no país.
O coordenador estadual de hanseníase, Luiz Augusto, explicou que a meta do Estado é atender 60% de escolas públicas e dos alunos da rede dos 111 municípios, sendo que alguns já aderiram à campanha com a meta de 100%. Ele destacou que a parceria entre os profissionais da saúde e da educação será de fundamental importância para o sucesso da campanha.
 “Será feito um trabalho de sensibilização direcionado aos pais dos alunos, que vão preencher uma ficha. Esse formulário dará subsídios para agendamento de exame clínico em crianças com suspeita de hanseníase, que será feito em todas as Unidades Básicas de Saúde. Os casos diagnosticados serão tratados, inclusive outras dermatoses, se houver. Com o consentimento dos pais, 80% desses alunos vão receber medicação nas escolas, para prevenção das verminoses”, destacou Luiz Augusto.
O secretário estadual de Saúde Pública, Helio franco, observou que as ações de prevenção, promoção e proteção da saúde precisam ser realizadas de forma sistemática nos 144 municípios do Estado. Ele destacou que o Pará tem 14 endemias presentes, que precisam ser fiscalizadas e controladas, como por exemplo, a hanseníase que demora em média quatro anos para se manifestar.

Texto:
Edna Sidou


Aécio Neves - Centro de Referência de Dependentes Químicos

O candidato à Presidência da República da Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, esteve nesta sexta-feira (08/08), em Botucatu (SP), ao lado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que disputa a reeleição, e do prefeito da cidade, João Cury (PSDB). Aécio visitou o Centro de Referência de Dependentes Químicos e fez caminhada pela cidade.

Segue link de vídeo para uso livre das emissoras


Aécio se compromete a combater o tráfico de drogas
e investir em políticas públicas de recuperação

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, se comprometeu nesta sexta-feira (8/08), em Botucatu (SP), a tratar a questão das drogas com foco na assistência social, na saúde e na segurança pública. Ele afirmou que a questão é uma das maiores tragédias do país e seu enfrentamento deve ter dois pilares: combate ao tráfico e programas de recuperação.

"A questão das drogas tem que ser tratada em duas vertentes. A primeira, o tráfico, com controle das nossas fronteiras, com polícia, com inteligência, com tudo que não vem acontecendo até aqui. E a segunda vertente é a da dimensão da vida", disse ele, referindo-se à necessidade de dar apoio e tratamento aos dependentes químicos. O compromisso de enfrentar a questão foi firmado por Aécio durante visita à Clínica de Recuperação Recomeço, mantida em parceria com o governo do Estado de São Paulo e inaugurado em 2013 após investimentos de R$ 15,4 milhões.

Recomeço e Aliança Pela Vida

A clínica integra o Programa Recomeço, que atende 68 municípios do interior paulista e tem como objetivo facilitar o acesso ao tratamento médico e a internação dos dependentes em hospitais, comunidades terapêuticas e moradias assistidas.

Aécio afirmou que o Programa Recomeço é um modelo que pode ser replicado em outros Estados pelo governo federal, assim como o projeto Aliança pela Vida, implementado em Minas Gerais durante sua gestão. Tais medidas poderiam resultar numa política nacional para tratamento de dependentes químicos.

"O Programa Recomeço, que visitamos agora, é uma demonstração clara de que o Estado pode sim ser parceiro na recuperação. Nosso governo vai ter também um projeto claro de ampliação desses centros de reabilitação, que já fazíamos em Minas Gerais, por todo Brasil", afirmou.

Criado pelo Governo de Minas em 2011, o programa Aliança Pela Vida agrupa ações voltadas para a prevenção e o combate ao uso de drogas, sobretudo o crack. Todos os órgãos e secretarias do Estado que tenham programas sociais devem destinar ao menos 1% de seus orçamentos para iniciativas contra a dependência química.

Omissão federal

No combate ao tráfico de drogas, Aécio lamentou a falta de investimentos do atual governo federal em segurança pública, o que afeta diretamente o controle das fronteiras por onde entram armas e substâncias tóxicas. "O [combate ao] tráfico de drogas, de armas e controle das fronteiras são responsabilidades da União. O que o governo vem fazendo é a terceirização de responsabilidades. No nosso governo, vai haver uma política nacional de segurança pública. Nós vamos investir no controle das nossas fronteiras, o que o atual governo não fez", afirmou.

Aécio ressaltou que seu governo fará parcerias com os Estados e porá fim com o contingenciamento dos recursos de Segurança Pública, ou seja, a contenção de investimentos na área. Segundo ele, o atual governo executou, por exemplo, apenas 10,5% do orçamento destinado ao Fundo penitenciário foram executados. No caso do Fundo Nacional de Segurança, o percentual foi de somente 35%.

"Isso é um desprezo para com a população brasileira, que vê no crescimento da criminalidade e do tráfico de drogas algo extremamente danoso às relações familiares e à própria sobrevivência, principalmente de jovens brasileiros", disse. "Não há nenhuma parte do mundo em que o governo federal não tenha uma parcela de responsabilidade em relação à criminalidade", acrescentou.

Aécio visitou o centro de reabilitação acompanhado do governador e candidato à reeleição Geraldo Alckmin e de José Serra, que concorre ao Senado pelo partido, além do candidato à Vice-Presidência Aloysio Nunes. Ao lado de Janice Lourdes Megid, diretora do centro, Aécio conheceu as instalações da unidade, onde conversou que pacientes e parentes.

Caminhada

Ex-dependente químico, Ediel Henrique dos Santos, de 29 anos, elogiou o tratamento que recebeu. "O trabalho foi excepcional. Consegui buscar ajuda e me recuperar graças ao bom atendimento dos profissionais daqui", disse ele. O candidato até arriscou uma jogada de sinuca e foi aplaudido ao "matar" a bola de número 13 numa das caçapas.

Após a visita, Aécio fez campanha no centro de Botucatu. Ao lado do prefeito João Cury (PSDB), ele, Alckmin, Serra e Aloysio encontraram com militantes e populares na Praça Emílio Peduti e saiu em caminhada pela Rua Amando de Barros, principal via do comércio local. Aécio foi muito saudado pelas pessoas e parou em várias lojas para posar para fotos e conversar com comerciantes e clientes.


Campus Flutuante proporciona vivências na região amazônica
Chega ao final nesta sexta-feira (8), uma das mais importantes expedições fluviais do Estado, o XVIII IFNOPAP - Campus Flutuante da Universidade Federal do Pará (UFPA). O projeto, apoiado pela Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) e Secretaria de Comunicação (Secom), partiu de Belém com destino a Oriximiná e Santarém, no oeste do Estado, com o objetivo de integrar as diversas regiões do Pará e agregar valores por meio da pesquisa, educação e cultura.
O congresso, iniciado no dia 31 de julho, reúne 173 pesquisadores, estudantes e artistas do Brasil e de outros países, que atravessam os rios do Estado paraense. A ideia é permitir aos passageiros a convivência com as paisagens amazônicas, além da troca de conhecimento com as populações dos municípios visitados. Assim, desde 1996, o campus flutuante reúne um rico acervo de narrativas orais, mitos e lendas da região amazônica, mas também forma e qualifica as populações ribeirinhas visitadas com ações sociais.
A formação de recursos humanos também abrange o ensino superior. Durante os 18 anos de projeto, a partir de mais de 5 mil e 300 narrativas coletadas e de 2 mil entrevistas, surgiram mais de 80 trabalhos de conclusão de curso, 27 dissertações de mestrado e oito teses de doutorado. “Muitos alunos vieram e levaram a semente da ideia de um trabalho de conclusão de curso. Outros conseguiram a partir do que viram, ouviram e sentiram produzir uma dissertação de mestrado ou uma tese de doutorado”, lembra a coordenadora do IFNOPAP, professora Socorro Simões.
Durante o percurso da edição 2014 em Oriximiná, já ocorreram duas defesas de dissertações de mestrado sobre temas amazônicos sobre a relação da história dos botos com a comunidade e as vozes dos vaqueiros do Marajó. Palestras e oficinas também foram realizadas durante a viagem, onde os estudantes puderam aprender com mestres e profissionais renomados, como o fotógrafo Miguel Chicaoka que apresentou a oficina sobre os segredos da fotografia artesanal.
As demais palestras realizadas no campus flutuante versaram sobre a diversidade amazônica sob o ponto de vista da sociologia, história, geografia, filosofia, biologia, geociências, tecnologia, engenharia, artes, letras, educação física, turismo, agronomia e medicina veterinária.
Para os participantes do evento, a experiência é única.  Pela primeira vez no congresso, o professor Maik Sadzio, que veio de Munique na Alemanha, após ouvir falar do IFNOPAP, ficou encantado com o volume de intercâmbio com a comunidade local. “Para mim é um sonho, riqueza de troca de cultura, ideias, opiniões”, destaca o docente.

Texto:
Simone de Campos


Folha de São Paulo destaca as belezas de Alter do Chão
O site de notícias da Folha de São Paulo, o portal de um dos maiores veículos de imprensa do Brasil, destaca as belezas naturais e atrativos turísticos da vila de Alter do Chão, em Santarém, na região do Tapajós. A matéria da jornalista Antonella Kann chama o destino de “Caribe” e garante aos leitores: "pode surpreender quem já rodou o Brasil e o mundo".
Ao logo de uma matéria de oito parágrafos, Antonella Kann aborda questões como localização geográfica do destino no Pará, o reconhecimento existente de publicação internacionais – como do jornal britânico “The Guardian” -, as características naturais, o modo de vida nativo dos pescadores, produção local, entre outras.
A repórter também menciona a grande quantidade e a interação entre os habitantes com turistas estrangeiros, em especial europeus: “Esse fluxo fez também com que pipocassem algumas pousadas bem arrumadas. Tudo isso, aos poucos, acrescentou uma pitada de charme ao já pitoresco cenário de Alter, é claro, ajudou a incrementar a infraestrutura turística. Ao anoitecer, uma Torre de Babel em miniatura se concentra na pracinha da vila, embalada por sons de castelhano, do inglês, do francês e do italiano, mesclados com o ritmo do carimbó, gênero musical difundido em todo estado paraense”, afirma Kann.
Vila de Alter de Chão
É um distrito administrativo de Santarém, da qual fica distante 30 km, na região oeste do Pará. Localizado na margem direita do rio Tapajós, banhada por sua água cristalina de cor verde-azulada. O lugarejo foi fundado em 1626 pelo português Pedro Teixeira e, em 1758, foi elevado à categoria de vila pelo governador Francisco Xavier de Mendonça Furtado. Alter de Chão reserva boa infraestrutura para a recepção de turistas, com pousadas, hotéis e restaurantes, além de uma das mais importantes tradições folclóricas do Pará, a Festa do Sairé, uma disputa realizada pelos grupos Boto Tucuxi e Boto Cor de Rosa, em que há a mistura de elementos sagrados e profanos e grande participação popular. A celebração ocorre anualmente durante o mês de setembro, por três dias.
A matéria da Folha de São Paulo através do link: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/turismo/179422-caribe-do-amazonas.shtml 

Texto:
Israel Pegado


Voluntários da campanha de Aécio:
voto é caminho para mudança no Brasil 
A Coordenação Nacional de Mobilização e Voluntariado da campanha de Aécio Neves à Presidência da República defendeu, nesta sexta-feira (8/08), a importância do comparecimento dos eleitores às urnas para tornar realidade o desejo de mudança do Brasil.

A posição faz coro à defesa de Aécio contra votos nulos e brancos. Durante reunião de mobilização de voluntários em São Paulo, foi apresentado um vídeo sobre o comparecimento às urnas, utilizando uma música com o seguinte refrão: "Vem para urna, vem votar, vem fazer a diferença, o Brasil quer o seu voto. Vem para a urna que compensa."

O secretário-geral do PSDB do Rio de Janeiro, Miguel Fernández, fez uma defesa do comparecimento lembrando que votar em branco e nulo não é um protesto, mas uma postura favorável a manter o Brasil inalterado.

"Quem vota nulo e branco está sendo apático. Está corroborando com tudo o que acontece hoje no Brasil. O voto de quem foi para as ruas protestar no ano passado é na oposição. Branco e nulo não anula eleição", afirmou Fernández, referindo-se à onda de protestos que ocorreu em diversas cidades brasileiras em junho de 2013.

Seter já capacitou mais de 40 mil pessoas com cursos de qualificação
Já imaginou aprender a montar e ainda fazer a manutenção de computadores? Ou você prefere algo como conhecer as habilidades necessárias para produção de tortas e salgados e até ficar por dentro das técnicas usadas em um salão de beleza? Esses são alguns conhecimentos repassados em dezenas de cursos de qualificação oferecidos gratuitamente pela Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Renda (Seter). Somente nos últimos três anos, foram capacitadas mais de 40 mil pessoas em todo o Estado, 25 mil só em 2013.
Aos 47 anos, a jovem mãe Suzana Helen Queiroz, moradora do conjunto Júlia Seffer, em Ananindeua, região metropolitana de Belém, já enxerta a renda familiar com a venda dos bolos e doces produzidos por encomenda. Após participar do curso de bolos artísticos e doces finos, ela montou uma pequena empresa e, com a ajuda da filha, a produção foi parar nas redes sociais. “Essa renda tem ajudado muito. Esse dinheiro a mais ajuda a pagar o plano de saúde, a conta de luz e a comida. Há mês em que metade da renda da família vem das vendas de bolos e doces”, diz.
Suzana é uma das exceções do público-alvo dos cursos, que são direcionados, principalmente, aos jovens de baixa renda, com idade entre 18 e 29 anos. Todas as capacitações são oferecidas em parceria com os demais órgãos do governo do Estado. Os participantes, além de não pagarem nenhum centavo, ainda recebem todo o material didático, lanche e auxílio deslocamento durante os períodos de qualificação que, em média, duram três meses. As cargas horárias variam de 120 a 180 horas, dependendo da necessidade. “Preparamos o jovem para entrar no mercado de trabalho ou futuramente garantir a própria renda”, enfatiza o titular da Seter, Rodivan dos Santos Nogueira.
Para ter acesso aos cursos, basta apresentar RG, CPF e comprovante de residência. Com as qualificações, a Seter quer inserir no mercado de trabalho pelo menos 30% dos alunos, mas as estatísticas comprovam que a meta foi ultrapassada, pois metade dos que concluem os cursos consegue emprego ou uma ocupação. Para isso, antes de ofertar as capacitações, a secretaria avalia tecnicamente a demanda dos cursos. “Por esse trabalho planejado, muitos de nossos alunos acabam sendo absorvidos por empresas de fora, o que demonstra que estamos no caminho certo”, frisa o secretário.
O Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) constatou, em levantamento, que o Pará é um dos líderes nacionais na geração de postos de trabalho. Somente no ano passado, 400 mil pessoas foram admitidas formalmente, ou seja, com carteira assinada. A faixa etária desses trabalhadores vai de 16 a 29 anos. “Nosso jovem precisa estar ainda mais qualificado. Nossa juventude não é o futuro, é o presente, e esse presente precisa ser mais trabalhado para ter cada vez mais oportunidades”, analisa o supervisor técnico do Dieese, Roberto Sena.
Turmas – A partir desta segunda-feira (11), a Seter, em parceria com o Pro Paz, dá início a 44 novas turmas, em Belém e região metropolitana. São mais 815 pessoas que começam um processo de capacitação em cursos como auxiliar administrativo, mecânica hidráulica e panificação e confeitaria natalina.
Com ensino médio completo, Jessica de Lima Souza, 21 anos, moradora do Distrito Industrial, em Ananindeua, é só alegria. A jovem conseguiu se inscrever no curso de auxiliar administrativo e já planeja novos rumos na vida. “Quero crescer para ajudar meus pais e meus irmãos. Sei que essa qualificação pode mudar a minha vida. Estou recebendo essa oportunidade e não vou perder”, asseverou.
Jéssica está certa em valorizar a assiduidade. Com cinco faltas durante o período de qualificação, o educando fica sem poder receber o certificado no fim do curso. “Essa é a transformação e o desenvolvimento social de vários jovens do nosso Estado”, acrescenta Simão Bastos, da coordenação do Pro Paz. Além de todos os benefícios dos cursos, técnicos do Sistema Nacional de Emprego (Sine) vão passar nas salas de aula para cadastrar todos os alunos. “Ou seja, ninguém vai precisar se deslocar até o Sine após a capacitação para fazer esse cadastro. É mais um benefício para os nossos alunos”, afirma Rodivan Nogueira.
Serviço: A Diretoria de Qualificação Profissional fica na Avenida Assis de Vasconcelos, 397, bairro Campina. Telefone: (91) 3201-2100.

Texto:
Mayron Gouvêa


Pro Paz Juventude realiza aula inaugural de cursos profissionalizantes
Nesta sexta-feira (8), jovens matriculados nos cursos profissionalizantes do Pro Paz Juventude participaram da aula inaugural que marcou o inicio das atividades de qualificação profissional do segundo semestre, realizado no auditório da Secretária de Estado de Emprego e Renda (SETER). São 200 alunos no total, que receberam o material didático que será utilizado durante os dois meses de atividades realizadas nos polos e unidades do Pro Paz, em Belém.
Participaram da solenidade, o Coordenador do Pro Paz, Simão Bastos, o Secretário da SETER, Rodivan Nogueira, o Supervisor do DIEESE Pará, Roberto Sena e da Liandra Magno, da Diretoria de Qualificação Profissional (DQP) da SETER. Durante a aula inaugural, os alunos acompanharam a metodologia desenvolvida nos cursos profissionalizantes e conheceram a equipe de professores responsáveis por ministrar os conteúdos nos espaços do Pro Paz.
Simão Bastos destacou a parceria com jovens de 94 municípios paraenses, ainda no ano de 2011, na construção de políticas públicas voltados ao protagonismo juvenil, o que possibilitou a implantação de cursos profissionalizantes, desde o ano de 2012, em diversos municípios do Pará. “Esse movimento do Pro Paz em parceria com diversas secretarias de governo, possibilitou que ouvíssemos ainda em 2011, as demandas dos jovens paraenses em diversas áreas, como a geração de emprego, por exemplo. Esses dois meses em que os jovens estarão em aula, eles farão uma diferença enorme para que todos possam entrar no mercado de trabalho”, destacou.
De acordo com o secretário de Estado de Emprego e Renda, Rodivan Nogueira, nos últimos três anos, mais de 40 mil pessoas foram qualificadas no Estado, e a parceria com o Pro Paz Juventude possibilita o acesso de jovens de baixa renda a cursos profissionalizantes gratuitamente. “Fizemos um planejamento responsável para que os jovens contassem com cursos profissionalizantes com grandes demandas no mercado de trabalho e da comunidade, para que todos tenham a possibilidade de entrar no mercado de trabalho. Estamos cumprindo o nosso papel que é o de gerar emprego e renda no Pará”, observou.
Geração de emprego - De acordo com o Supervisor do DIEESE, Roberto Sena, o Pará se destaca como um dos Estados com as menores taxas de desemprego no país e os cursos de qualificação é a porta de entrada para que, cada vez mais, jovens busquem formas de conseguir o seu primeiro emprego. “Nunca geramos tantos empregos no Estado antes. A grande maioria dos empregados são jovens de 16 a 24 anos, que conseguiram pela primeira vez um trabalho. Mas, apesar de ter muita gente nova no mercado de trabalho, muitas vagas ainda precisam ser preenchidas e esses alunos fazem parte de um grande bloco que, ao final do curso, estará apto a ocupar uma vaga que exija uma qualificação profissional. Ainda existem muitas vagas a ser preenchidas e, por isso, precisamos qualificar cada vez mais os jovens”, disse.
As aulas começam na próxima segunda-feira (11), nos polos do Pro Paz nos Bairros localizados na Universidade Federal Rural do Pará (UFPA), Sacramenta e no Instituto de Ensino de Segurança do Pará (IESP), além das Unidades Integradas do Pro Paz (UIPPs) do Guamá, Terra Firme e Distrito Industrial e no Núcleo Pro Paz Jovem Trabalhador. Todas as vagas nesses locais já foram preenchidas. No próximo dia 18 de agosto, começam as aulas nos polos do Pro Paz nos Bairros do Mangueirão e da Universidade Federal Rural do Pará. O polo localizado na Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) ainda está com vagas abertas para os cursos de camareira, Recepcionista e Garçom e Garçonete.

Texto:
Tiago Furtado


Cultura faz dia 12 seminário para lançar edital de audiovisual
A Cultura Rede de Comunicação faz na próxima terça-feira (12), a partir de 8h30, o seminário de lançamento do Edital Cultura de Audiovisual, com a presença de dois representantes da Agência Nacional do Cinema (Ancine): o coordenador de Planejamento de Fomento, Rodrigo Camargo, e a diretora Rosana Alcântara, que fará uma palestra sobre o panorama do mercado audiovisual brasileiro. O evento é gratuito e não exige inscrição prévia.
Publicado no Diário Oficial do Estado no último dia 5 de agosto, o Edital Cultura de Audiovisual destinará R$ 3 milhões para a produção de quatro séries paraenses de ficção, documentário e animação. Do total de recursos, R$ 1 milhão será proveniente da Cultura Rede de Comunicação e R$ 2 milhões do Fundo Setorial do Audiovisual, da Ancine.
O edital prevê a seleção de dois projetos de ficção, que receberão R$ 1 milhão cada; um de documentário e um de animação, que receberão R$ 500 mil cada. Poderão ser proponentes produtoras paraenses independentes, com registro regular e classificadas na Ancine. Cada empresa poderá concorrer com até três projetos e as obras audiovisuais deverão ser realizadas 80% em solo paraense, com a contratação de artistas e técnicos locais.
A presidente da Cultura Rede de Comunicação, Adelaide Oliveira, destaca que é a primeira vez que o audiovisual paraense receberá um incentivo desse porte. “Temos boas histórias, realizadores com currículos cada vez mais sólidos. O edital vem com a missão de fomentar ainda mais essa realidade”, diz, destacando a parceria da emissora com o audiovisual. “As TVs públicas sempre foram janelas importantes para os produtores independentes. Com o edital, a TV Cultura solidifica essa parceria”.
Formatos – Os projetos deverão ter por objeto a produção de obras seriadas com no mínimo quatro e no máximo oito episódios. Nos gêneros ficção e documentário, cada episódio deverá ter 26 minutos, enquanto no gênero animação a duração será de onze minutos, incluindo créditos iniciais e finais. As produções deverão ser originais e criativas, desenvolvidas dentro de seis eixos temáticos: Meio ambiente (água, lixo, preservação da natureza, sustentabilidade), Cultura de Paz, Tolerância (racial, religiosa, sexual, de gênero), Memória (patrimônio público ou personalidades da cultura paraense, bens culturais), Amazônia (identidade, diversidade, tradições) e Infância e Adolescência.
Não podem participar do Edital Cultura de Audiovisual projetos de conteúdos religiosos ou políticos, manifestações e eventos esportivos, concursos, publicidade, televendas, infomerciais, jogos eletrônicos, propaganda política obrigatória, conteúdo audiovisual veiculado em horário eleitoral gratuito, conteúdos jornalísticos e programas de auditório ancorados por apresentador.
As inscrições serão realizadas de 18 de agosto a 1º de outubro. O edital já está disponível para download no Portal Cultura (www.portalcultura.com.br), mas as inscrições terão que ser feitas presencialmente ou com envio dos documentos exigidos, em envelopes lacrados, à Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa). Após o exame da documentação, será publicada uma lista preliminar dos projetos habilitados e inabilitados, com a justificativa de cada inabilitação.
Os projetos habilitados serão avaliados por um júri formado por um profissional da TV Cultura e três profissionais independentes, com notório saber e experiência no mercado audiovisual. Após a seleção dos projetos, haverá ainda uma etapa de defesa oral dos proponentes. A assinatura do contrato está prevista para o dia o início de dezembro, com desembolso do recurso em duas parcelas, em abril e maio de 2015.
Serão levados em consideração critérios como potencial criativo; relevância do tema, comunicabilidade e adequação da proposta ao público-alvo; estrutura dramática e construção dos personagens; estratégia de abordagem e estrutura do documentário; além de qualificação técnica do diretor e do roteirista, entre outros. Entre os critérios também estão planejamento e adequação do plano plano de negócios, levando em consideração investimentos, patrocínio e parcerias já efetivados.
Serviço: Seminário de lançamento do Edital Cultura de Audiovisual. Terça-feira (12), a partir de 8h30, no Cine Líbero Luxardo, do Centur, com a presença de Rosana Alcântara, diretora da Agência Nacional do Cinema (Ancine), e Rodrigo Camargo, coordenador de Planejamento de Fomento da Ancine. Inscrições ao edital: de 18 de agosto a 1º de outubro. O edital está disponível para download no Portal Cultura (www.portalcultura.com.br). Mais informações: (91) 4005-7746.

Texto:
Marcia Carvalho


GP de Atletismo: Coletiva de imprensa com o velocista Asafa Powell
Principal atração do 30º Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo, o ex-recordista mundial dos 100 metros Asafa Powell, da Jamaica, chega na noite desta sexta-feira (8) a Belém para participar da competição, na manhã do próximo domingo (10), no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão). Neste sábado (9), às 11 horas, o atleta concede entrevista coletiva à imprensa esportiva, na sala Marajó do Hilton Hotel (Avenida Presidente Vargas, 882, Campina).
Asafa Powell foi recordista mundial dos 100 metros, com 9.72 segundos, e ainda hoje é o quarto melhor atleta da história da prova. Nascido em um país de grandes corredores, ele ganhou a medalha de bronze nos mundiais de Osaka 2007 e Berlim 2008, além de ter disputado as finais olímpicas das três últimas edições dos Jogos: Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012.
A chegada do atleta jamaicano a Belém está prevista para as 22h30 desta sexta-feira, pelo voo JJ 3386, da TAM, procedente de São Paulo. Também participam da coletiva deste sábado o presidente do IAAF Diamond League, principal circuito do atletismo mundial, o eslovaco Petr Stastny, e o diretor geral do Grande Prêmio Brasil 2014, Martinho Nobre dos Santos, superintendente técnico da Confederação Brasileira de Atletismo (Cbat).

Texto:
Dedé Mesquita


Governo entrega 249 Cheques Moradia no CIIC e no Ophir Loyola
O Governo do Estado entregou, na manhã desta sexta-feira (8), mais 249 Cheques Moradia, que contemplaram famílias atendidas pelo Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (CIIC) e servidores do Hospital Ophir Loyola, em Belém. O benefício habitacional, coordenado pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab), possibilita a aquisição de material de construção para reforma, ampliação e construção de moradia.
No CIIC, foram entregues 147 cheques. A cerimônia, presidida pelo titular da Secretaria Especial de Gestão, Adnan Demachk, foi realizada na quadra de esportes do centro. Também participaram o secretário de Assistência Social, Heitor Pinheiro, a diretora de Relações com o Cliente da Cohab, Lene Farinha, o prefeito de Santarém, Alexandre Von, e a coordenadora em exercício do CIIC, Karime Gomes.
Na ocasião, Adnan Demachki, destacou que o fato de receber o benefício e melhorar a residência significa também melhoria da qualidade de vida das famílias. "Façam bom uso desse benefício e utilizem bem para dar qualidade de vida para suas famílias", reforçou o secretário àqueles que receberam o benefício.
Heitor Pinheiro destacou que o diferencial do Cheque Moradia para as pessoas com deficiência, é que a vida dessas pessoas muda dentro da própria casa delas. “Com as adaptações, elas vão poder se locomover e realizar as tarefas diárias com maior facilidade. Isto, sem dúvida, é algo muito mais difícil, sem ter uma casa adaptada", observou. 
Ana Cláudia Moraes, uma das beneficiadas que recebeu o benefício das mãos do secretário Adnan Demachki, e se pronunciou em nome de todos os contemplados com o programa habitacional, destacou a importância do Cheque. Ela contou que possui dificuldade de locomoção, o que a impede de trabalhar. "Minha casa é de madeira e a estrutura está cedendo. Esse benefício caiu do céu. Para nós, que temos limitações, essa ajuda é maravilhosa, pois poderei adaptar a casa às minhas necessidades", disse.
Outra contemplada com o Cheque Moradia foi Ana Maria Ferreira Novaes. "Eu tinha muita esperança que o Cheque Moradia ia sair para mim. Estou feliz demais, não só por mim, mas também pelas outras famílias que tanto precisam dessa ajuda", afirmou.
Ophir Loyola - Ainda na manhã desta sexta, no Hospital Ophir Loyola, foram entregues outros 102 cheques para servidores do Hospital. Nos três últimos anos, quase cinco mil servidores receberam o benefício habitacional na Instituição.
Durante a entrega, Demachki destacou os investimentos em saúde. Entre eles, o secretário citou a inauguração da nova Santa Casa, do Hospital Jean Bitar, do Regional de Paragominas, do Hospital Galileu, e a construção  do Hospital Regional de Itaituba, do Regional de Castanhal e do Regional de Abaetetuba.
Sobre o Cheque de Moradia, Adnan informou que, até o momento, 40 mil cheques foram emitidos, o que permitiu assistir a 200 mil paraenses, que puderam construir, reformar ou ampliar a casa, melhorando a qualidade de vida dessas pessoas.
O diretor geral do HOL, Alberto Ferreira, afirmou que qualquer pesquisa ou avaliação para medir o progresso da sociedade aborda dois aspectos, a saúde e a moradia. “Todos sem exceção têm direito à saúde  e a uma moradia digna. Óbvio que não é fácil diante da realidade de um país como o nosso e de tantas desigualdades, resolver este problema. Por outro lado, é importante o estabelecimento de uma política séria para contemplar este direito, garantindo continuidade desta política através de lei. Para que uma pessoa possa se realizar como cidadão, ela deve ter  a casa dela. Desta forma, outros direitos podem ser assegurados, como a saúde”.
A servidora Danúbia Neves, que contou que mora de favor com o esposo e a filha na casa da avó já falecida, e descreve como única a emoção de receber o benefício. “Não tenho nem como escrever a alegria. Receber esse cheque é receber um sonho que irá se concretizar. Há dez anos, eu tinha conhecimento dessa possibilidade para servidores, mas jamais pensei que seria contemplada no Ophir Loyola. Graças a Deus deu tudo certo e vou ter minha casa”, disse. 
Já a assistente administrativo Camila Costa Neves faz planos juntamente com o companheiro com quem vive há 4 anos. “Todos têm  o sonho da casa própria, por isso me inscrevi para poder construir o meu lar, ter minha privacidade, um lugar só meu", disse. (Com Leila Cruz, da Ascom do Ophir Loyola)

Texto:
Rosa Borges


Hospital Regional do Marajó incentiva o aleitamento materno
A partir desta sexta-feira (8) e por todo o mês de agosto, o Hospital Regional Público do Marajó vai intensificar as ações de incentivo ao aleitamento materno, em comemoração ao Dia Mundial da Amamentação, comemorado no dia 1º. A ação envolve mães colaboradoras e usuárias do hospital, que atualmente faz uma média mensal de 20 partos de alto risco, oferecendo estrutura com assistência de média e alta complexidade para os municípios de Breves, Bagre, Anajás, Curralhinho, Portel, Melgaço e Gurupá.
Candidato a obter a certificação de “Iniciativa Hospital Amigo da Criança”, concedida pelo Ministério da Saúde em conjunto com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o hospital alinha sua primeira ação comemorativa em estímulo à amamentação com o tema “Mês da Amamentação”. O comitê que cuida do tema passará por uma reestruturação e receberá representantes das áreas técnica e administrativa. O objetivo é desenvolver ações e procedimentos internos para o cumprimento dos dez passos para a conquista do título.
Segundo o diretor executivo do hospital, Thiarle Dassi, neste mês será feito o cadastramento de todas as gestantes que estão em acompanhamento, incluindo as mães de bebês prematuros que necessitam de acompanhamento. “Durante todo o mês, serão desenvolvidas ações como a distribuição de material educativo e a exibição de vídeos com depoimentos sobre a importância do aleitamento materno, especialmente àquelas que continuam trabalhando”, destaca.
A mobilização em favor da amamentação se estenderá às famílias, que receberão orientações sobre a importância da alimentação inicial dos bebês, que deve ser exclusivamente de leite materno. “Isso requer mudança de comportamento, cultural. Muitas famílias da região já incluem o açaí na alimentação recente dos bebês”, ressalta a diretora técnica do hospital, Lígia Martucci.
Segundo a presidente do comitê, Elines Pereira, entre as ações destacam-se ainda o treinamento de métodos de aleitamento materno confortável para os recém-nascidos. A programação vai até 2 de setembro, quando ocorre o primeiro encontro com as mães atendidas pelo hospital, que terá como tema “Desafios de amamentar”, envolvendo mulheres no terceiro trimestre de gestação.
A partir dai, os encontros serão mensais, para incentivar essa prática que, além de alimentar o bebê,  ainda protege a criança de doenças e traz inúmeros benefícios para a mãe, como redução de peso após o parto e a redução do risco de câncer de mama, entre outros.
Serviço: O Hospital Regional do Marajó dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, e fica na Avenida Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127.

Texto:
Vera Rojas


Sefa fiscaliza estabelecimentos comerciais na operação Dia dos Pais
A Coordenação Regional de Belém da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) iniciou na última quinta-feira (7) a operação Dia dos Pais, em dois shopping centers da região metropolitana. Durante a fiscalização, foram apreendidos 18 equipamentos irregulares, entre emissores de cupom fiscal (ECF) e pontos de vendas (POS), usados para vendas com cartão de crédito e débito. A ação segue até a próxima quinta-feira (14), com a participação de 18 auditores de receitas, divididos em duas equipes, e tem o apoio da Coordenação de Mercadorias em Trânsito.
O coordenador da unidade fazendária da Sefa em Belém, auditor João Guilherme Cavaleiro de Macedo, informou que a operação tem o objetivo de conferir a situação cadastral das empresas e acompanhar a emissão de documentos por ocasião do Dia dos Pais, quando cresce o movimento no centro comercial. “A ênfase é nas compras que são feitas com cartão de crédito e débito”, explicou. A legislação proíbe o uso de pontos de vendas sem a emissão simultânea do cupom fiscal.

Texto:
Ana M. Pantoja


Mutirão Carcerário inicia visitas às unidades penais do Pará
O coordenador do Mutirão Carcerário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no Pará, juiz Eduardo Fagundes Júnior, visitou na última quinta-feira (7) algumas unidades prisionais da Região Metropolitana de Belém. A visita foi acompanhada pelo juiz corregedor de Presídios do Tribunal de Justiça do Estado (TJE), Everaldo Pantoja, pelo titular da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), André Cunha, e por representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Defensoria Pública do Estado.
A ação faz parte do Mutirão Carcerário – promovido pelo CNJ em conjunto com os órgãos do sistema de justiça criminal do Pará –, que começou no dia 4 e se estende até o dia 29 deste mês. Esta é a segunda vez que o Pará recebe a ação – a primeira foi em 2010. Este ano, a Susipe destinou cinco servidores para atuarem exclusivamente no trabalho, que objetiva reduzir a superlotação nas casas penais.
Durante a visita a unidades prisionais, o juiz Eduardo Fagundes conheceu os principais projetos sociais e obras executados pelo Governo do Pará para garantir uma permanência digna dos detentos durante o cumprimento da pena nas unidades penais do Estado. Um dos principais problemas enfrentados atualmente, e que reflete uma tendência nacional, segundo o próprio coordenador, é o déficit de vagas no sistema carcerário.
Para reduzir esse índice, o governo do Estado vem investindo na expansão da infraestrutura de custódia do sistema penitenciário. Somente nos últimos três anos, mais de 600 novas vagas já foram entregues, com a construção de três alojamentos na Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (CPASI), e de dois novos centros de detenção: o Centro de Progressão Penitenciário de Belém (CPPB), na capital, e o Centro de Recuperação Regional de Breves (CRRB), no Marajó. Com os novos presídios devem ser criadas mais de seis mil novas vagas carcerárias em todo o Pará, até o final de 2014. 
Para o titular da Susipe, André Cunha, "a ação do CNJ é essencial nesse contexto, pois pode ajudar a diminuir o déficit de vagas e melhorar o sistema prisional do Pará como um todo. O mutirão é eficiente para que haja a redução do número de pessoas encarceradas”. Hoje, cerca de 45% da população carcerária são presos provisórios.
Inspeções – Na quinta-feira pela manhã, o grupo foi ao Complexo Penitenciário em Santa Izabel, onde o primeiro espaço visitado foi a nova cozinha, que fornece a alimentação para os detentos custodiados nas sete unidades prisionais do complexo, além de Castanhal e dos três Presídios Estaduais Metropolitanos, em Marituba. No local são produzidas, diariamente, mais de onze mil refeições, que alimentam os internos no café, almoço e jantar.
Em seguida, a comitiva foi para o Centro de Recuperação Penitenciário do Pará I (CRPP I). Dentro da maior e mais antiga penitenciária do Estado, o grupo vistoriou a parte administrativa, de saúde e celas. Na enfermaria, foram ouvidos um interno que recebia atendimento e os servidores sobre o atendimento médico oferecido aos mais de mil detentos custodiados na unidade, que tem capacidade para 786 presos. O grupo também conheceu o Pavilhão 8 e viu de perto as celas onde os internos cumprem a pena.
O coordenador de Execução Penal da Defensoria Pública, Caio Ferreira, disse que a vinda do CNJ ao Pará permite a aproximação entre as instituições que podem promover a melhoria das condições do sistema penitenciário do Estado. “O primeiro mutirão, em 2010, marcou a abertura de um processo que tornou conhecida do grande público a realidade dos presídios em todo o país, e isso foi muito importante para garantia de direitos aos apenados. Essa nova ação visa congregar forças para que, juntos, CNJ, Susipe, OAB, TJE e Defensoria Pública encontrem alternativas para melhorar a situação do sistema penitenciário do Pará”, disse o defensor.
A outra unidade visitada no Complexo foi a Central de Triagens Metropolitana I (CTM I), que tem capacidade para 148 detentos e custodia hoje 330. A superlotação e a demora no andamento dos processos foram as principais reclamações dos internos provisórios. “Em junho desse ano, a OAB entregou um requerimento para o conselheiro do CNJ, Guilherme Calmon, com as medidas exigidas pela Coordenação Nacional de Acompanhamento do Sistema Carcerário do Conselho Federal da OAB após efetuar inspeções em unidades prisionais nos dias 30 e 31 de maio. É com muita satisfação que recebemos como reposta a realização desse mutirão que ajudar a melhorar os problemas do sistema carcerário”, disse o presidente em exercício da OAB-PA, Eduardo Imbiriba.
Melhorias – Pela tarde, o superintendente acompanhou os representantes do CNJ até a Unidade Materno-Infantil do Centro de Reeducação Feminino, no bairro do Coqueiro, em Belém. Eles fizeram a avaliação do espaço físico, atendimento médico, alimentação e atividades. Algumas internas que estão grávidas ou acabaram de ter seus bebês reivindicaram mais atenção dos órgãos de Justiça para os casos em que a progressão de regime já deveria ter sido feita, e tiveram os nomes anotados para que os processos sejam priorizados.
“O Mutirão Carcerário foi criado para verificar a situação dos detentos e as melhorias que precisam ser feitas para que essa população tenha condições dignas dentro dos presídios. O que consegui ver em algumas unidades é o mesmo cenário encontrado em outros Estados do Brasil. O importante é que ações estão sendo tomadas para que esses problemas sejam resolvidos. Tenho certeza que com o tempo essas questões serão superadas”, explicou o coordenador do Mutirão, Eduardo Fagundes.
No Centro de Recuperação Feminino (CRF), em Ananindeua, o grupo visitou as salas de aula, setores de educação e saúde, cozinha e administração, além do espaço da Cooperativa de Trabalho Arte Feminina Empreendedora (Coostafe), a primeira do Brasil formada exclusivamente por detentas. O coral Dó-Ré-Mi-Faz-Melhor fez uma apresentação para o grupo.
“O CNJ está avaliando os problemas e as soluções que estamos tentando colocar em prática para reverter o quadro de superlotação no Estado – soluções essas que, mais do que boa vontade, exigem também investimentos e tempo para construir novas unidades. A expectativa da população carcerária quanto à atuação do mutirão é muito grande, e acreditamos que será atendida por meio do trabalho que está sendo desenvolvido por todos”, disse o titular da Susipe, André Cunha. O mutirão ocorre no auditório do Fórum Criminal de Belém, onde mais de cinco mil processos devem ser apreciados até o fim do mês.

Texto:
Timoteo Lopes


Turista internacional é alvo de pesquisa da FIPE e Setur no Pará
Pesquisadores da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), da Universidade de São Paulo (USP), e da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) concluem, nesta sexta-feira (8), a Pesquisa de Demanda Turística Internacional. Qual o país de residência do turista estrangeiro que vem ao Pará, o principal motivo para a vinda deste turista internacional ao estado, que meios de hospedagem utilizam e o grau de satisfação com a viagem são alguns dos questionamentos que o estudo procura levantar.
A pesquisa tem como objetivo dimensionar e caracterizar o mercado internacional de turismo, ao detalhar que este levantamento de dados ocorre em todo o Brasil, tanto em aeroportos internacionais quanto em fronteiras terrestres.
Os números dos Indicadores de Turismo 2013, elaborados pela Setur, mostram que o Pará recebeu 895.478 turistas, sendo deste total, 78.574 eram turistas estrangeiros. Uma evolução de 14,3% no número de visitantes internacionais em solo paraense, na comparação com o ano anterior. A meta para este ano é se aproximar da casa dos 90 mil turistas de fora do país no Pará.
Os últimos números da FIPE, que datam de 2012, revelam que a França, Suriname, Alemanha, Guiana, Estados Unidos e Holanda são os principais mercados emissores de turistas estrangeiros ao Pará.

Texto:
Israel Pegado


Santa Casa inaugura novo Centro de Estudos "Dr. Carivaldo Boulhosa"
O Centro de Estudos Dr. Carilvado Boulhosa, estrutura reformulada da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, foi inaugurado nesta sexta-feira (8), com a presença de um público significativo. Para a ocasião, uma cerimônia foi montada, sob a coordenação de um grupo de terapeutas ocupacionais. E o principal homenageado, o médico Carivaldo Boulhosa, se emocionou.
"Estou feliz em estar em uma casa onde vivi mais de 30 anos. A minha contribuição foi por meio do ensino, formando profissionais com competência para atuar em diversas várias áreas", lembrou o médico, já aposentado da Santa Casa, e que dava aulas em especialidades como a clínica médica e a nefrologia. "Comecei aqui desde a época de estudante, quando estava no segundo ano da faculdade", continuou Boulhosa.
O médico lembrou ainda que frequentava a enfermaria São Francisco e que, na época, o chefe da enfermaria era o doutor Camilo Viana. “Durante toda a minha vida profissional trabalhei aqui. Depois de fazer a minha residência, também voltei pra Santa Casa. E voltei pra enfermaria São Francisco de novo, dessa vez, na condição de preceptor, ensinando os residentes a trabalhar, a colher as histórias, as condutas terapêuticas, as abordagens de diagnóstico. Enfim, treinando estes residentes", contou.
Estrutura - A nova biblioteca está localizada em uma antiga enfermaria, do prédio centenário da Instituição. A estrutura conta com salas individuais e de grupo para estudo, salas para vídeo-conferência e um infocentro. Computadores também estão disponíveis para pesquisas. O Centro de Estudo tem aproximadamente mil livros e também dispõe de revistas, monografias, trabalhos de conclusão de curso e artigos científicos. 
Para a presidente da Santa Casa, Ana Conceição Matos Pessoa, a nova estrutura é motivo de satisfação. "Hoje é um dia que a gente faz uma renovação. A antiga biblioteca já estava pequena, não correspondendo as nossas necessidades. Fomos para um local maior, com uma área bem elaborada e dividida. Teremos salas individual e de grupo de estudo, e uma biblioteca com um número maior de edições. E isso favorece todo o nosso grupo técnico. E os outros beneficiários são os residentes, o grupo de pós-graduação”, destacou.
Ana Conceição ressaltou, ainda, o trabalho que a Santa Casa desenvolve quanto ao ensino e pesquisa. “Só de programas de residência médica, nós temos 12. Também há a graduação, não só de medicina, mas de outras áreas da saúde", listou, destacando o caráter de Hospital de Ensino. "A Santa Casa também é responsável pela formação em saúde de boa parte das pessoas que trabalham no nosso Estado, e dará condições de pesquisa, com excelência, por meio de salas até com vídeo-conferência", garantiu.
Beneficiados - O espaço contempla uma categoria com um número significativo dentro da Santa Casa. A gerência de Ensino da Fundação listou mais de 1.500 estudantes da área da saúde, credenciados a realização de estágios, por meio de um acordo entre o Hospital e Universidades públicas e particulares.
Além deste número, ainda há o total de residentes médicos e multiprofissionais. A residência médica conta com 111 integrantes, divididos em 12 especialidades, entre eles pediatria, clínica médica e obstetrícia. Na residência multiprofissional, há mais de 30 estudantes, das categorias de enfermagem, nutrição, psicologia, terapia ocupacional, fisioterapia e assistente social.
A diretora de Ensino e Pesquisa da Fundação, Lizomar Móia, demonstrou satisfação com o trabalho concluído.  "A sensação é sensacional. Ter um centro, que contempla tecnologia, salas de estudo, biblioteca, é maravilhoso. A Santa Casa tinha uma necessidade de ter esse espaço, como Hospital Escola que é, também certificado como Hospital de Ensino e Pesquisa pelo Ministério da Saúde e Ministério da Educação. O espaço vai favorecer o ensino, a educação e a parte das discussões de casos", disse.
Serviço:
O Centro de Estudo tem aproximadamente mil livros e também dispõe de revistas, trabalhos de conclusão de curso, monografias e artigos científicos. Funcionará de segunda a sexta-feira, das 8 às 19 horas. Está aberto ao publico e aos servidores da Fundação.  

Texto:
Nilson Cortinhas


Iesp recebe oficiais da PM participantes de curso de formação
Na manhã desta sexta-feira (8), os 45 oficiais alunos do Curso de Adaptação de Oficiais da Polícia Militar voltaram para o Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), depois de terem passado três dias na selva, onde concluíram a disciplina “Adaptação em área de selva”.
Os oficiais foram recepcionados por familiares e por dirigentes do Iesp e da PM. O curso tem a duração de um ano, com carga horária de 1.130 horas de aulas, e uma turma formada por 45 oficiais alunos, entre eles médicos, psicólogos, veterinários, dentistas, enfermeiros, farmacêuticos, assistentes sociais e fisioterapeutas.
O objetivo é promover a formação inicial dos oficiais do quadro de saúde e complementar da PM, capacitando-os para desenvolver suas atividades profissionais na corporação dentro dos parâmetros estabelecidos aos demais oficiais PM, a partir da adoção de conhecimentos, procedimentos e atitudes ligadas à hierarquia e disciplina policial militar.

Texto:
Camila Magno


Atletas participantes do GP de Atletismo são recebidos ao som do carimbó
A velocista brasileira Ana Cláudia Lemos será uma das atrações do 30º Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo, que será disputado no próximo domingo (10), no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), em Belém. Ela está inscrita nos 100 e nos 200 metros rasos do meeting, integrante do IAAF World Challenge, importante circuito de competições da Associação Internacional das Federações de Atletismo.
Campeã dos 100 metros do Campeonato Ibero-Americano, que ocorreu no último fim de semana, em São Paulo, Ana Cláudia tem ótimas recordações do Estádio Olímpico do Pará. A principal delas foi o recorde sul-americano obtido em 2013, quando venceu os 100 metros com o tempo de 11.05 segundos (1.7), melhor resultado já obtido na prova em todas as 29 edições do GP.
"Foi uma competição muito importante na minha carreira, e espero fazer boas marcas aqui de novo", disse a atleta. “Estou bem treinada, mas não tenho metas específicas de resultados. O objetivo é fazer boas provas", completou a atleta cearense, que começou a carreira em Santa Catarina. Hoje ela mora e treina em São Caetano do Sul (SP).
Outros brasileiros também desembarcaram na madrugada desta sexta-feira (8) no Aeroporto Internacional Val-de-Cans, entre eles Anderson Henriques, Wagner Cardoso (400 metros), Ronald Julião (disco), Fábio Gomes da Silva e João Gabriel Sousa (salto com vara), e Jucilene Lima e Laila Ferrer (dardo), entre outros. Também já estão em Belém os cubanos Jorge Félix Liranzo Martinez (800 metros) e Alain Sottolongo Iraola (salto em distância).
Recepção – Para receber os atletas que participarão do GP de Atletismo, a Coordenadoria Municipal de Turismo (Belemtur) e a Companhia Paraense de Turismo (Paratur) promoveram, na madrugada de sexta-feira, um receptivo turístico. A ação teve a participação do grupo folclórico Mistura Regional, que se apresentou ao som do carimbó. Também foram distribuídos materiais promocionais turísticos da cidade, como mapas, folders e CDs institucionais.
Cerca de 120 atletas de 25 países são esperados para a competição, entre eles o africano John Kipkoech, de 22 anos, quinto colocado no ranking mundial na prova dos 3000 metros, e o jamaicano Asafa Powell, ex-recordista mundial dos 100 metros. Esta é a décima vez que Belém é sede do evento. O GP de Atletismo será aberto na noite desta sexta-feira (8), às 20 horas, com a prova do Campeonato Sul-americano de Milha de Rua, que será disputado – pela primeira vez – no Portal da Amazônia. São cinco provas.
O 30º Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo é uma realização da Confederação Brasileira de Atletismo, com patrocínio da Caixa Econômica, e tem apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) e da Federação Paraense de Atletismo.
Serviço: os ingressos para o GP de Atletismo podem ser retirados gratuitamente nas bilheterias do Mangueirão, no portão B1, cujo acesso é pela Rodovia Transmangueirão. No domingo, as bilheterias também estarão abertas, a partir das 7 horas, para retirada de ingressos. (Com informações das assessorias de imprensa da Cbat e Prefeitura de Belém)

Texto:
Dedé Mesquita


Seel e CBAt fazem entrega das credenciais de imprensa para o GP de Atletismo
A retirada da credencial para a cobertura jornalística do Grande Prêmio Brasil Caixa Pará de Atletismo deverá ser feita na sala executiva A, do hotel Hilton, que fica na avenida Presidente Vargas, 882, nos seguintes horários: sexta-feira, dia 8 de agosto, das 14 às 17 horas e sábado, dia 9 de agosto, das 9 horas ao meio dia, e das 14 às 17 horas.
O próprio profissional credenciado deverá retirar o crachá. Caso outra pessoa precise retirar a credencial, é necessário que apresente uma carta de autorização da empresa e documento com foto. Em anexo, para os fotógrafos e cinegrafistas credenciados, haverá um comunicado da organização do evento, com informações sobre os locais em que não haverá acesso. O Grande Prêmio Caixa Pará 2014 será disputado no domingo, dia 10 de agosto, em Belém, no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), das 8h30 ao meio dia.

Texto:
Dedé Mesquita




Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...