Total de visualizações de página

terça-feira, fevereiro 18, 2014

Descontos do IPVA para final de placas 03 a 33 só até 25 de fevereiro




Coordenação de enfrentamento ao trabalho escravo participa de seminário
O enfrentamento ao trabalho escravo, nos últimos anos, vem ganhando o apoio de grandes empresas, compartilhando o compromisso com as políticas públicas. Um olhar humanizado é o que as empresas privadas passam a adquirir, priorizando não apenas o lucro, mas também o bem-estar dos funcionários. Eletrobrás/ Eletronorte e parceiros promoveram, em seu Centro de Tecnologia, na Rodovia Arthur Bernardes, o Seminário de Promoção do Trabalho Decente e Erradicação do Trabalho Escavo, nesta terça-feira (18).
O objetivo é enfrentar essa dura realidade no Brasil. Segundo dados da Comissão Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo (Conetrae), desde 1995 foram libertados mais de 45 mil trabalhadores no Brasil. Embora esse tipo de crime esteja comumente associado à atividade agrícola, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) resgatou uma porcentagem considerável de trabalhadores na construção civil. Somente na área urbana, foram 914 no ano de 2013.
O trabalho escravo quebra o imaginário de exploração no campo e passa a ser exercido nos centros das cidades. Com isso, uma das ações para enfrentar o problema é o comprometimento dos diversos atores sociais, especialmente do setor empresarial, com a promoção de iniciativas que eliminem o trabalho escravo de suas cadeias produtivas. A Eletronorte, por meio da adesão do Pacto Nacional, busca melhorar  essa situação e estimula outras empresas pela adesão do Pacto.
Durante o seminário, foram apresentados painéis interativos com a participação de representantes da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, Instituto Ethos e Organização Internacional do Trabalho (OIT). A Coordenação de Proteção dos Direitos dos Trabalhadores Rurais e de Combate ao Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas faz parte da mesa de apresentação de serviço. A coordenadora, Leila Silva, ressaltou a importância das empresas privadas aderirem o Pacto Nacional contra o crime de escravidão. Para ela, a atuação do Pacto gerará melhorias na qualidade de vida dos trabalhadores rurais do país, provendo não apenas o fim do crime, mas também o trabalho descente.

Texto:
Leba Peixoto


Sema intensifica vistorias e flagra fraudes em projetos de manejo florestal

O interesse em agilizar a aprovação de Planos de Manejo Florestais Sustentáveis (PMFS) no Pará e diminuir a burocracia estimulou a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) a publicar Instrução Normativa (IN) em 2011, que estabeleceu a inexigibilidade de vistoria prévia para aprovação de projetos de manejo florestal de pequeno porte, em áreas inferiores a 700 hectares.
Segundo o titular da Diretoria de Gestão Florestal, da Sema, Otávio Chaves, a IN 05/2011 intensificou a demanda de processos para licenciamento, com inventários florestais forjados na expectativa de aprovação dos créditos fictícios declarados com objetivo de “esquentamento” de madeira proveniente de desmatamentos ilegais, especialmente nos municípios próximos às rodovias Transamazônica (BR-230) e a Santarém-Cuiabá (BR-163).
“Os resultados obtidos pela Sema em vistorias recentes, nesse tipo de projeto, têm confirmado as informações falsas dos respectivos inventários florestais, levando esses processos ao imediato indeferimento, encaminhamento à devida fiscalização e procedimentos administrativos para apuração sobre as responsabilidades nas fraudes”, alerta o diretor.
A Diretoria de Gestão Florestal comunica ainda aos interessados que as vistorias continuarão a ser realizadas com a frequência necessária por todo o ano de 2014.
Ascom Sema
(91) 3184 3341

Texto:
Káthia Oliveira


Santa Casa realiza capacitação no Método Canguru
~~O atendimento ao bebê prematuro está sendo discutido durante esta semana entre profissionais de saúde e estudantes que atuam na Fundação Santa Casa do Pará . O tema faz parte do curso de Atenção Humanizada ao RN de Baixo Peso – Método Canguru. O ciclo de palestras iniciou nesta segunda-feira, 17 e prossegue até sexta-feira, 21, sempre pela manhã. A capacitação dos servidores é parte de uma estratégia para reforçar o projeto de humanização do hospital, que é a maior maternidade pública do Pará.
O curso está sendo conduzido pelos tutores do Método Canguru, programa recentemente certificado como referência estadual pelo Ministério da Saúde. Nesta terça-feira, 18 a terapeuta ocupacional Gabriela Farias foi a palestrante.
Ela falou sobre a necessidade de cuidados com o bebê que nasce antes do tempo previsto. "É necessário controlar o excesso de ruídos, as manipulações dolorosas, a luz excessiva e promover o toque. E o Método Canguru orienta exatamente como vamos fazer os cuidados de base, sendo que o principal cuidado, que é a posição canguru, ajuda no desenvolvimento motor, setorial e afetivo deste bebê", explicou.
Ingrid Galvão, terapeuta ocupacional do Hospital, é uma das participantes do curso. Ela  avalia que o curso acrescentará novos conhecimentos à sua rotina profissional. "O conhecimento teórico vai embasar o dia a dia profissional no atendimento a este nosso bebê", afirmou  
A Santa Casa oferece assistência no Método Canguru em três etapas. A primeira começa no pré-natal, seguido de internação do recém-nascido de baixo peso na Unidade Neonatal (Unidade de Tratamento Intensivo - UTI neonatal e Unidade de Cuidados Intermediários); na segunda etapa, o bebê tem sua permanência contínua com a mãe na Enfermaria Canguru, de modo que os cuidados com o recém-nascido tenham maior participação materna; e a terceira etapa se caracteriza pelo acompanhamento da criança e da família no ambulatório até o bebê atingir o peso mínimo de 2.5 Kg, mantendo-se a abordagem biopsicosocial.
 

Texto:
Nilson Cortinhas


Imprensa Oficial amplia parque gráfico e cria espaço para preservar acervo centenário
Iniciadas em dezembro de 2013, as obras de reforma e adequação da sede da Imprensa Oficial do Estado (IOE), localizada na Travessa do Chaco, em Belém, estão em ritmo acelerado. Em pouco mais de dois meses, cerca de 25% dos trabalhos, que abrangem quase todos os setores do prédio, já estão concluídos, de acordo com a Emtel Engenharia, empresa responsável pela obra.
O projeto, orçado em R$ 2,3 milhões, inclui a ampliação do parque gráfico, com instalação de duas novas máquinas digitais recém-adquiridas, a construção de um novo anexo de dois andares para o arquivo e a reforma dos setores administrativos.
Segundo o presidente da Imprensa Oficial, Cláudio Rocha, essa é a primeira grande reforma realizada na sede da autarquia. O prédio, inaugurado há cerca de 40 anos, também abriga a Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa). “Já tivemos reformas parciais e construções pontuais, como a construção do auditório e da nossa loja, na frente do prédio, mas nunca abrangeram grande parte das nossas instalações e, sobretudo, todos os setores da sede, como está sendo executado desta vez”, ressaltou Cláudio Rocha.
Após a reforma, o parque gráfico da Imprensa Oficial funcionará em um antigo galpão, que está sendo inteiramente adaptado e climatizado para receber as 12 máquinas. Segundo o engenheiro responsável pela obra, Luiz Maia, o espaço, com mais de 500 metros quadrados, é duas vezes maior do que a área onde as máquinas estão instaladas atualmente. “Mesmo transferindo todas as máquinas ainda vai sobrar bastante espaço para que outros equipamentos sejam colocados nesse local. Como ele é bem mais amplo, também deverá permitir que os funcionários possam circular de forma mais tranquila”, acrescentou.
Ampliação - Para o operador Ricardo Cléber Meneses, que há 25 anos trabalha na Imprensa Oficial, a mudança trará benefícios para os funcionários, e também para a população. “O maior deles vai ser o conforto, porque o prédio onde trabalhamos atualmente já está pequeno para o maquinário. Lembro que cheguei ainda na época do linotipo. Depois vieram as offsets, e agora as digitais. A gráfica sempre esteve evoluindo, e tenho certeza que a passagem para o novo prédio vai ser mais um ponto-chave nesse processo. A dinâmica do trabalho vai melhorar, e isso se refletirá na qualidade dos serviços gráficos prestados ao governo e à população em geral”, disse ele.
Entre os equipamentos que serão instalados no novo espaço estão duas máquinas digitais adquiridas recentemente. Cláudio Rocha informou ainda que já foram compradas duas máquinas de impressão em braile, para que, brevemente, as edições do Diário Oficial do Estado também sejam impressas nesse sistema de leitura para cegos, como foi feito com a Constituição do Estado e a Lei Orgânica de Belém.
Para a próxima semana está marcada uma viagem de Cláudio Rocha ao Rio de Janeiro, onde ele articulará uma parceria com o Instituto Benjamin Constant, uma das referências nacionais na educação e inclusão de pessoas com deficiência visual.
Acervo - No local onde atualmente funciona a gráfica deverá ser montado um espaço dedicado à história da IOE, com a exposição de itens centenários, como a primeira máquina tipográfica, de origem alemã, usada na Imprensa Oficial.
A reforma nos espaços administrativos incluem o piso, as paredes e a parte elétrica. Além disso, dois prédios estão sendo erguidos - um menor para abrigar o projeto Livro Solidário, que arrecada livros para distribuição à população carente, e outro, de dois andares, que receberá toda a estrutura e a tecnologia necessárias para abrigar o acervo centenário da autarquia, a fim de preservá-lo pelos próximos 100 anos.
Detalhamento da Obra:
Início da obra: dezembro de 2013
Previsão de conclusão: 12 meses
Andamento: 25%
Valor global: R$ 2.293.740,00
Empresa responsável: Emtel - Empresa Técnica de Engenharia Ltda.
Órgão responsável: Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop)
Órgão beneficiado: Imprensa Oficial do Estado (IOE).
Endereço: Travessa do Chaco, nº 2271, esquina com a Avenida Almirante Barroso, bairro do Marco, Belém (PA).

Texto:
Amanda Engelke


Proposta de criação de Unidade de Conservação em Algodoal terá divisão geográfica precisa
Uma ação conjunta entre a Coordenadoria de Ecossistemas da Diretoria de Áreas Protegidas (Diap) e o Núcleo de Geotecnologias da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) realiza um levantamento geodésico - divisões geográficas - desta terça-feira (18) até a sexta-feira (21), para criação de Unidade de Conservação na Ilha de Algodoal, município de Maracanã, nordeste do Pará.
As áreas escolhidas para a realização do levantamento são as dunas da Praia da Princesa, localizadas no extremo noroeste da ilha, e o Lago Grande, na Vila de Fortalezinha, por se tratarem de áreas propostas para criação de uma Unidade de Conservação de Proteção Integral na ilha.
A equipe de georreferenciamento é constituída por geógrafos do Núcleo de Geotecnologias e da Gerência de Geoprocessamento e Cartografia, auxiliados pela Gerência de Proteção à Flora, que em outubro de 2013 realizou vistoria na área, além de coletar pontos amostrais em Sistema Global de Posicionamento (GPS, sigla em inglês) de navegação.
O levantamento será feito com equipamentos receptores geodésicos de dupla frequência do Sistema Global de Navegação por Satélite (GNSS, sigla em inglês). “Depois do pós-processamento, a equipe apresentará como produtos os limites da Unidade de Conservação de Proteção Integral proposta com precisão posicional de poucos centímetros”, afirma Marcelo Machado, gerente de Geoprocessamento e Cartografia da Sema.

Texto:
Káthia Oliveira


Cosanpa pede à defesa civil laudo para demolir casa em cima de adutora
A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) tenta, desde a segunda-feira,17, fazer o reparo da adutora que se rompeu em Altamira, no sudoeste do Pará. Já foram usadas duas retroescavadeiras para se tentar chegar ao tubo rompido, mas isso ainda não foi possível por conta de um imóvel de madeira que foi construído em cima da tubulação. O gerente da Cosanpa de Altamira, Fernando Ramos, acredita que o "peso do imóvel provocou o rompimento da adutora".
Após dois dias de tentativa de se chegar à tubulação rompida, os técnicos avaliaram que será necessário retirar a família de cinco pessoas que vive no imóvel construído em cima da adutora, para que a casa seja demolida. A Defesa Civil de Altamira já foi acionada para fazer avaliação de risco e retirar a família do local. Enquanto isso não acontece, não será possível efeturar o reparo na adutora. Dois técnicos eletromecânicos estão indo de Belém para Altamira para ajudar do serviço de reparo. A adutora que faz a captação de água bruta em Altamira rompeu-se no domingo,15, por volta de 22h, e desde então a cidade de Altamira está com o fornecimento de água suspenso.

Texto:
Andrea Cunha


Mercado italiano desperta para o turismo no Pará
Mais de 100 operadores e agentes de viagens estão interessados em comercializar pacotes turísticos para o Pará. Este foi o saldo da participação da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) em mais um evento internacional, a Bolsa Internacional de Turismo (BIT), que aconteceu em Milão, Itália, de 13 a 15 deste mês. “Nosso estande foi cooperado com a operadora italiana Just Brasil, uma das mais fortes empresas de comercialização de pacotes turísticos para o Brasil e que também trabalha o destino Pará”, afirma Carlos Figueira, gerente de Promoção Nacional e Internacional da Paratur.
Segundo Carlos, entre as empresas que sinalizaram a emissão de turistas ao Pará estavam a Just Brasil, operadora italiana com a qual o Pará se apresentou na BIT em estande compartilhado com outros estados brasileiros e com a TAP Portugal. Também estiveram em busca dos produtos turísticos do Pará a Il Magazine Operadora Turística, que atua no nicho de mercado GLS, localizada em Milão e Roma.
A Vibrata.org, a Oasis Agenzia Viaggi, a Beverly Vacanze e a Baiana Agenzia di Viaggi e Tour Operator, de Firenze (Itália), também sinalizaram interesse no Pará, assim como a Antarctica Travel Company (Latinoamerica e Circoli Polari), de Torino.
Também conheceram as seis regiões turísticas, os cinco segmentos e cinco valores do turismo paraense, apresentados pela Paratur, a Loft Studio Viaggi, de Milão; a Hittours, da Slovenia; Cartorange, de Roma; Terra Nostra Vaggi e Vacanze, que é especializada em pacotes para o Brasil, mas localizada em Lecce, na Itália, assim como a JM Viaggi; a Italian Dream Holiday; localizada na Noruega; a Visit Brazil Travel Association, com atuação no mercado de Londres e Itália e ainda a Associazone Europea delle Vie Francigene, associação de peregrinos da região da Puglia, também na Itália.
Visando a divulgação do destino Pará na Europa, a equipe de marketing também articulou parceria com a Donnavventura, produtora de Milão especializada em reality show. A participação do Pará na BIT também foi uma oportunidade para fortalecer parcerias com as empresas brasileiras que detêm parcerias com a Europa, a exemplo do Vila do Mar Hotel, de Natal (RN); Bahia Brasil Tour Operator, de Salvador (BA); a Del Bianco Travel Experience, operadora do Rio de Janeiro.
A gerente de Captação de eventos da Paratur, Ariane Mathne, informa que segundo dados da organização da Bit 2014, cerca de 70 mil visitantes estiveram na feira que teve 1.363 empresas expositoras e participação de 130 países “O Pará é muito interessante. Esta é uma oportunidade de conhecer atrativos novos e oferecer ao mercado produtos singulares, diferenciados”, elogiou Andrea Cohen, proprietário da Bahia Brasil Tour Operator, de Salvador, Bahia.  A empresa atua há 14 anos focada no mercado italiano e francês, com um público consumidor final de aproximadamente 350 a 400 pessoas por ano enviados ao Rio de Janeiro, Salvador e Foz do Iguaçu.
Andrea diz que já conhece Belém, Mosqueiro e o Marajó e tem expectativas sobre novidades dos produtos paraenses, em especial a gastronomia. Tem como objetivo conhecer a região do Tapajós, a exemplo de Santarém e Alter-do-Chão. Fábio Messerotti é proprietário da Just Brasil, operadora sediada em Milão e atual parceiro da Paratur na promoção do Pará na Itália e avaliou os produtos paraenses apresentados na BIT através do roteiro Pará: 8 dias e 7 noites na Obra-Prima da Amazônia.
“Muito boa, pois temos uma ferramenta para dar suporte para a elaboração de várias rotas, inclusive com outros estados. O voo da TAP veio facilitar o acesso ao destino. Fiquei encantado com as imagens de Belém, do Círio de Nazaré, do Marajó e de Alter-do-Chão”, disse Fábio, que trabalha os mercados brasileiro e de outros países da America do Sul e é parceiro de vendas do Brasil junto com a Tap Italia.
Ele explica que em 2013 cerca de 2.600 pessoas entre 30 e 50 anos adquiriram pacotes turísticos para o Brasil. "O faturamento anual em 2013 foi de 3,4 milhões de euros, sendo 400 mil oriundos do mercado argentino, peruano e chileno e 3 milhões do mercado brasileiro".
Araci Coimbra, diretora da TAP na Itália e na Grécia, que em dezembro conheceu o destino Pará e visitou os principais atrativos de Belém e do Marajó avaliou de forma positiva a presença do Pará na Itália. Araci chegou a conceder uma entrevista, no mês passado, à revista italiana Turismo & Attualità (Turismo & Atualidades), que circula mensalmente em Roma, na Itália.
Com o título “Um novo Brasil se descobre com a TAP”, diz que, graças à TAP Portugal, o Brasil ganha uma nova rota para a Europa, com voos regulares que partem de Belém e Manaus, com três freqüências semanais, a partir do mês de junho, quando a TAP passa a atuar em 12 destinos brasileiros. Araci Coimbra reforça essa afirmação.
Durante a participação da Paratur na BIT também foi realizada uma reunião entre o proprietário da operadora Just Brasil, Fábio Messerotti; Maíse Patelli, responsável pelo Escritório Brasileiro de Turismo da Embratur na Itália; Oreni Braga, presidente da Amazonastur e a equipe de marketing da Paratur. O objetivo foi a definição de estratégias de participação da Amazônia na feira de turismo TTG Rimini, que ocorrerá de 9 a 11 de  outubro de 2014, na Itália e do Road Show, organizado pela Embratur e Just Brasil em três cidades do sul da Itália, após a TTG.

Texto:
Benigna Soares


Exposições de Elaine Arruda e Flavio Araújo seguem até 8 de março
Instaladas no dia 8 de janeiro deste ano, as mostras “Imensidão Íntima”, de Elaine Arruda, e “Impermanências”, de Flavio Araújo, seguem expostas na Casa das 11 Janelas até o próximo dia 8 de março. Os trabalhos são resultado dos processos de experimentação da bolsa 2013 do Instituto de Artes do Pará e integram o Circuito das Artes.
“Imensidão Íntima” foi produzido em metalúrgicas, a partir de escalas de gravuras, uso de ferramentas e outros procedimentos ditos como não tradicionais. Nesse processo, a artista passa da escala humana para a escala arquitetônica e paisagística. É um trabalho que requer força física no momento de sua gravação no zinco, mas que resulta em uma obra de grande sensibilidade poética.
Além de Elaine Arruda, uma equipe de profissionais compõe o trabalho, dentre eles o fotógrafo Valério Silveira, que registrou todo o processo, dando vazão ao que eles chamam de imensidões poéticas da paisagem, do corpo e do enfrentamento.
Em contraponto ao trabalho de paisagem encontrada em “Imensidão Íntima”, Flavio Araújo traz a realidade dos retratos em 3x4. O artista buscou na fotografia a base para suas obras em pintura a óleo, criadas a partir do excesso de realidade das fotos. Em “Impermanências” encontramos registros de momentos distantes nos quais se acumulam histórias, vivências e identidades. Como resultado, ele resgata a beleza da foto através da pintura, num trabalho que resulta em emoção e memória.
Presente na vernissage das exposições, a fotógrafa Ana Morkazel afirma que “o trabalho da Elaine Arruda me vem com muita força. Ela bate, ela fura, ela dança, ela agride. Resultando numa bela natureza, numa bela paisagem. Uma coisa tão linda, tão poética e tão suave. São gestos contrastantes, mas que se completam. O trabalho do Flávio é muito emocionante, ele nos traz memórias. Os retratos têm um elo comum que é o olhar. O olhar é muito forte, que se tu passares pelas fotografias os olhares parecem o mesmo. O trabalho de Elaine, na minha interpretação, vem de algo que destrói pra nascer o belo, já o Flávio pega algo que está destruído e reconstrói. São trabalhos diferentes, mas a força e a poesia está presente em tudo”, declarou.
Para saber mais sobre os trabalhos de Elaine Arruda e Flavio Araújo, visite o endereço do Circuito das Artes: www.iap-circuitodasartes.com.br
Serviço:
Exposições de Elaine Arruda e Flavio Araújo
Local: Casa das 11 Janelas – Praça Frei Caetano Brandão, em frente à Catedral da Sé
Visitação: De terça a sexta: 10h às 18h; sábado e domingo: 10h às 14h - Entrada franca

Texto:
Dani Franco


Mangueirão passa por manutenção para receber
A Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) está realizando ajustes na estrutura do Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, para melhorar as condições do estádio para as próximas competições esportivas a serem realizadas no local. A secretária de Estado de Esporte e Lazer, Renilce Nicodemos, informa que a iniciativa é para garantir mais conforto aos jogadores e torcedores durante os campeonatos sediados no estádio. “Estamos viabilizando ações imediatas. Vamos fazer uma limpeza nas arquibancadas, banheiros e, inclusive, já providenciamos a compra de 500 metros cúbicos de grama nova para recuperarmos parte do gramado”, ressalta.
A secretária explica que os eventos esportivos simultâneos rfealizados no local têm prejudicado a qualidade do gramado no período do Campeonato Paraense de Futebol. “O estádio está sediando várias competições esportivas. Esse fator implica na manutenção do gramado, uma vez que o tempo é muito curto para que haja um reparo eficaz”, disse.
Ela informa, ainda, que os R$ 7 milhões liberados pelo Ministério do Esporte para a revitalização do estádio serão investidos na segurança, pintura, catracas, cadeiras, sistema de som, segurança eletrônica e principalmente na troca total do gramado. “A revitalização do estádio será realizada, já existe a verba disponível em conta para licitar, no entanto, estamos no aguardo da concretização deste processo para tomarmos as providências necessárias”, esclarece Renilce Nicodemos.
A diretora do Estádio Olímpico do Pará, Claudia Moura, explica que foram tomadas algumas medidas que visam proporcionar mais comodidade ao público. "Estamos ansiosos para ver este estádio pronto e recepcionar os torcedores da melhor maneira possível, fazendo com que eles vejam o Mangueirão como um ambiente de lazer e sintam prazer em trazer as famílias”, diz.
A secretária informa, ainda, que parte da verba será destinada para revisão e melhorias no sistema elétrico e hidráulico do estádio. “O que temos planejado para o Mangueirão é uma reforma completa que o deixe dentro dos padrões de um estádio de primeiro mundo e, assim, poder realizar qualquer evento esportivo”, conclui. 

Texto:
Luana Valente


Agricultores familiares de Altamira serão contemplados com recursos do Pronaf
Dez famílias de agricultores familiares de Altamira, região da Transamazônica, serão contempladas com recursos que somados totalizam R$ 350 mil, oriundos do Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar (Pronaf) na Linha Mais Alimentos, para incentivo às cadeias produtivas da mandioca, do cacau e do leite, em duas comunidades da zona rural do município.
Os projetos que viabilizaram os recursos foram elaborados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e deverão ser liberados pelo Banco do Brasil e Banco da Amazônia no próximo mês.
Dos dez projetos, cinco estão destinados à mandiocultores da comunidade Princesa do Xingu. “Os investimentos na cultura do tubérculo beneficiarão o polo de mandioca da Princesa do Xingu, onde há indústrias de médio porte”, explica o técnico em agropecuária da Emater em Altamira, Josué Cavalcante. A expectativa é a garantia da atividade que, atualmente, tem média de produção de 20 a 25 toneladas por mês, que abastecem as indústrias locais e ainda servem para o consumo das famílias da comunidade.
Os outros cinco estão destinados a agricultores familiares que praticam a pecuária leiteira e a cacauicultura na comunidade Assurini. “Com os recursos os produtores irão adquirir matrizes e reprodutores e ainda melhorar a infraestrutura com instalação ou reforma de cerca, curral, barracão e capineira. A expectativa é de passar de 8 litros para 12 litros diários, por vaca”, diz Cavalcante. Já para a cultura do cacau, o investimento servirá para o plantio de novas áreas.
Em Altamira, a Emater atende a 1.200 famílias de agricultores familiares. As principais atividades econômicas são a pecuária mista (de corte e leite) e a produção de cacau. Como estímulo à cadeia produtiva do leite na região, a Emater planeja para este primeiro semestre a realização de Dia de Campo da Pecuária Leiteira, para apresentar novas técnicas e tecnologias.

Texto:
Paula Portilho


Calouros da área da saúde participam da Cerimônia do Jaleco
Os calouros dos cursos do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade do Estado do Pará (Uepa) participaram, nesta segunda-feira (17), da Cerimônia do Jaleco, evento que encerrou a Semana do Calouro no Centro. Durante a Cerimônia, os jalecos são vestidos pelos pais e, em seguida, é realizado um juramento.
De acordo com o reitor, Juarez Quaresma, o jaleco é o símbolo da área da saúde. “O jaleco é o símbolo que ele vai usar no seu dia a dia, nas suas atividades práticas. Isso faz com que estes alunos possam ter uma noção maior de pertencimento e de responsabilidade para com seu paciente”, afirma o reitor.
Para a professora Ilma Pastana, a Cerimônia do Jaleco é mais um momento de integração entre os cursos, principalmente, para os alunos de Biomedicina, pois esta é a primeira turma na capital. “Nenhuma categoria profissional cuida sozinho. Todos são necessários na construção da saúde com qualidade”. Sobre o jaleco, a professora afirmou ser um rito de passagem. “A partir de hoje vocês fazem esta passagem do Ensino Médio para a universidade. Vocês, que abdicaram de muitas festas e passeios para alcançar essa meta, esse sonho de entrar em uma universidade pública, sejam todos bem vindos”.
Após o juramento, os calouros foram convidados para se reunir em frente ao palco, onde se encontravam os coordenadores de curso. Ao som da tradicional Marchinha do Vestibular, se confraternizaram e fizeram muitos pais se emocionarem. “É um sonho realizado. O sonho dela sempre foi ser médica. Minha filha acredita que este seja o melhor curso na região e chegou nesta conclusão em conversas com acadêmicos e leituras. Está empenhada em ser uma excelente médica, sonha em ser uma pessoa que cuida”, afirmou Fátima Maia, mãe de Vânia Maia, caloura de Medicina.
“Eu espero adquirir muito mais compaixão em Medicina, porque Medicina é isso, é lidar com vidas. Espero conseguir um conhecimento incrível porque a Uepa é maravilhosa. Esta cerimônia é um ritual onde eu vejo todo o meu esforço recompensado. Foi muita luta, muitas noites mal dormidas, muitas horas na biblioteca, mas tudo vale a pena no final. É a Medicina que escolhe a gente”, afirmou Vânia, aprovada em sexto lugar no curso.
A cerimônia, no ginásio do CCBS, localizado no bairro do Marco, também foi marcada pelas boas vindas dadas aos calouros pelos representantes dos Centros Acadêmicos de Educação Física, Enfermagem, Fisioterapia, Medicina e Terapia Ocupacional.

Texto:
Ize Sena


MPE e Seduc lançam a segunda fase da campanha “Conte até 10”
O Ministério Público do Estado do Pará (MPE) realizou, nesta terça-feira (18), na Escola Estadual Luiz Nunes Direito, às 10h, o lançamento da campanha “Conte até 10. Valente mesmo é quem não briga”. O projeto é realizado em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e tem o objetivo de envolver a sociedade, em especial os jovens e estudantes do Ensino Médio, em ações que fortalecem a cultura de paz nas escolas.
A ação é uma iniciativa da Estratégia Nacional de Justiça e Segurança (Enasp), integrada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Ministério da Justiça. A campanha tem como meta reduzir a violência na sociedade e prevenir homicídios cometidos por impulso. O principal alvo são os crimes motivados em função da banalização da violência, da falta de tolerância e da ação impensada no momento da raiva.
Para Aldo Saife, gestor do Enasp e promotor de justiça do MPE, esta ação é fundamental para a redução da intolerância dentro das escolas. “Nosso objetivo é trazer para dentro da escola o debate sobre a violência e o foco desta segunda fase da campanha são os jovens”, afirmou ele. “Junto com a campanha estamos lançando, também, uma cartilha educativa com roteiros de aula para que os professores possam trabalhar em sala com os alunos”.
A cartilha traz diversas sugestões de abordagem pedagógica sobre o tema, com o objetivo de sugerir aos professores das escolas de Ensino Médio formas de tratar a questão da violência em sala de aula sob a ótica de quatro temas relevantes que serão trabalhados nas oficinas oferecidas aos participantes do evento.
Segundo Maria Belém, esse é o início de um projeto que irá trazer muitos frutos para a escola e principalmente para os alunos. “Espero que os alunos possam aproveitar essas novas propostas no ensino, pois isso irá contribuir para o seu desenvolvimento como estudante e principalmente para um bom relacionamento dentro da sociedade”, enfatizou a diretora.
Dentre os principais objetivos da campanha, estão: promover a reflexão sobre a violência, em especial a juvenil; Instrumentalizar os professores do Ensino Médio a adotar e implementar a campanha e a cartilha no cotidiano educacional; orientar os profissionais que atuam nas escolas a fomentar atitudes de paz, respeito aos direitos humanos e consciência frente a situações de pressão ou frustração.
A campanha prevê, ainda, estimular o debate e o conhecimento sobre as consequências sociais e penais de um crime de homicídio, fornecer materiais de embasamento para a discussão da temática “bullyng”, discriminação e funcionamento do sistema de justiça.
De acordo com Clarice Pinto, coordenadora de Ações Educativas Complementares da Seduc (Caec), o maior objetivo é trabalhar a cultura de paz com os alunos, professores e a comunidade escolar. “Sensibilizar para a prática da cultura de paz nas escolas em todos os ramos da sociedade e de convivência social”, afirmou.

Texto:
Eliane Cardoso







Gestores da área de segurança discutem combate à criminalidade em Ananindeua
O Comitê Integrado de Gestores da Segurança Pública (Cigesp) realizou sua 65ª reunião ordinária na manhã desta terça-feira (18), na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), em Belém. O encontro contou com a presença de todos os dirigentes das instituições que integram o Sistema Estadual de Segurança Pública, e do presidente do comitê e titular da Segup, Luiz Fernandes Rocha.
Também participaram da reunião o secretário municipal de Trânsito de Ananindeua, coronel PM Marco Antônio Machado, e o presidente da Federação de Mototaxistas de Ananindeua, Raimundo Nonato, e o mototaxista Sérgio Farias, que abordaram os problemas relacionados ao trânsito e à segurança no bairro da Jaderlândia, em Ananindeua (Região Metropolitana de Belém), especialmente os decorrentes do tráfico de drogas.
Segundo Raimundo Nonato, “mototaxistas têm recebido ameaças de morte de pessoas ligadas ao tráfico de entorpecentes no local”. Ele denunciou o trânsito de motocicletas roubadas e condutores que dirigem sem habilitação, além da presença de menores em festas realizadas todos os finais de semana naquele bairro.
O comandante geral da Polícia Militar, coronel Daniel Borges Mendes, informou que a PM realizará uma operação no bairro de Jaderlândia e no entorno, com o apoio da Polícia Civil, do Departamento de Trânsito do Pará (Detran) e da Prefeitura de Ananindeua.
A operação será planejada ainda nesta semana, com a participação de representantes da Federação de Mototaxistas. “A colaboração dos mototaxistas é fundamental no planejamento de ações operacionais e de Inteligência, porque eles conhecem bem a realidade daquele bairro e podem contribuir com informações importantes”, disse o comandante geral.
Durante a reunião do Cigesp, os gestores da área de segurança pública também discutiram a Operação Carnaval 2014, que será desenvolvida no período de 28 de fevereiro a 5 de março. A Segup divulgará o detalhamento da operação em entrevista coletiva, marcada para a próxima semana, na sede da instituição.

Texto:
Lene Alves


Ambulância vai melhorar atendimento em Mojuí dos Campos
Mojuí dos Campos, na região oeste, o mais novo município paraense, recebeu na manhã desta terça-feira (18) uma ambulância toda equipada, para melhorar a qualidade do atendimento em saúde pública para quase 15 mil habitantes. A ambulância foi entregue pelo vice-governador Helenilson Pontes ao prefeito de Mojuí dos Campos, Jailson da Costa Alves, no Centro Integrado de Governo (CIG).

Texto:
Márcio Flexa


Sepaq define esquema das Feiras do Pescado na Semana Santa na capital e interior do Estado
Os consumidores da capital paraense terão à disposição 12 pontos de venda de peixe, com preços mais baratos, durante a Semana Santa. No interior do Estado, 30 municípios também vão realizar a Feira do Pescado, em parceria com a Secretaria Estadual de Pesca e Aquicultura (Sepaq).
Essa grande ação faz parte do projeto “Peixe pra Valer”, que será realizado pelo Governo do Estado, por meio da Sepaq, e contará com apoio das prefeituras municipais. As feiras vão acontecer nos dias 16 e 17 de abril. Esse esquema especial pretende garantir o peixe na mesa da população durante essa época tradicional para os cristãos. “A Sepaq quer atingir principalmente as famílias de baixa renda, com preço bem mais em conta do que é vendido no comércio externo”, explica o secretário Estadual de Pesca e Aquicultura, André Pontes.
Serão comercializados peixes in natura, resfriados, congelados, vivos (criados em cativeiro), caranguejo, ostras e camarão. No caso dos peixes vivos serão instalados dois pontos de venda em Belém, um no campus da Universidade Federal do Pará e outro no pátio da Igreja Universal, no Entroncamento. No interior do Estado esse ponto vai funcionar no município de Bragança.
Já a venda de caranguejo será realizada no ponto que vai funcionar no Centur, em Belém. Ainda está sendo estudada a possibilidade de oferecer o produto em outros dois locais na capital.
A Sepaq também fechou um acordo com a Cooperativa de Pescadores e Armadores de Pesca (Cepapa) e vai realizar uma feira do pescado na pedra do Ver-o-Peso, durante a Semana Santa. “Eles vão poder comercializar o pescado que chega todos os dias no porto da feira com preços mais baratos”, garante o gestor da Sepaq. Isso é uma forma de incentivar o trabalho da pesca artesanal, que é responsável pela grande maioria da produção de pescado no Estado.
Os 12 pontos de venda do pescado na capital vão funcionar no campus da UFPA - 2º Portão (Guamá); Aldeia Amazônica (Pedreira); campus da Uepa (Marco); Centrão da Paróquia Santo Antonio de Lisboa (Cremação); Igreja Universal (Entroncamento); Sest/Senat (Icoaraci); pátio da paróquia de Santo Antonio de Gusmão (Terra Firme); Outeiro; Mosqueiro; conjunto Tenoné (Icoaraci); pedra do Ver-o-Peso e Centur.
Os municípios que vão participar do projeto “Peixe pra Valer” são: Ananindeua, Marituba, Santa Barbara, Bujaru, Curuçá, Marapanim, Castanhal, Tucuruí, Santarém, Belterra, Mojuí dos Campos, Bragança, Salinas, Capitão-Poço, Marabá, Mocajuba, Barcarena, Cametá, Breves, Curralinho, Portel, Soure, Oeiras do Pará, Santa Isabel do Pará, Santa Maria das Barreiras, Ourem, Paragominas, Altamira,  Soure e Conceição do Araguaia.

Texto:
Christian Emanoel


Hemopa mobiliza torcedores para campanha de doação de sangue
A Fundação Hemopa convida os servidores do Estado a participarem da campanha “Maior RE X PA da História da Doação de Sangue”, que está sendo realizada de 17 a 21 deste mês. A ação tem a finalidade de repor o estoque de sangue do hemocentro, que sofreu significativa baixa com a redução de 40% do número de coletas, em função das intensas chuvas que caem sobre a região Norte, que além de dificultar o acesso de voluntários ao hemocentro, expõem as pessoas a algumas doenças virais, como a gripe, por exemplo.
Podem doar sangue candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos, peso acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

Texto:
Vera R. Rojas


Navegapará é destaque no Anuário ARede de Inclusão Digital
Referência no trabalho que desenvolve dentro do conceito de inclusão digital, o Navegapará, programa implantado e mantido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa), é destaque na quinta edição do Anuário ARede de Inclusão Digital, publicação que apresenta as iniciativas do setor público nas esferas federal, estadual e municipal. A publicação é da Bit Social, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), que reúne vários profissionais e representantes de movimentos sociais.
Lançado em 2009, o Anuário ARede de Inclusão Digital divulga os mais representativos projetos de inclusão digital do país, detalhando iniciativas nas três esferas de governo. Projetos de todo o país são descritos em textos jornalísticos e analíticos, com o propósito de acompanhar, ano a ano, a evolução das políticas públicas e das iniciativas privadas de inclusão digital.
No texto sobre o Navegapará, o Anuário destaca investimentos em infraestrutura e no novo modelo de gestão financeira, soluções encontradas para ampliar e melhorar os serviços. “... o governo do Pará vem investindo em ampliação de infovias, wi-fi gratuito para a população, transformação dos municípios em cidades digitais e qualificação dos infocentros públicos”, diz a reportagem.
Parcerias - A publicação mostra ainda que um dos grandes desafios do programa é a sustentabilidade. Para garantir o custeio das ações e avançar com investimentos em novas infovias e cidades digitais, foi instituído o rateio de custos, além de firmados acordos de cooperação com instituições e prefeituras atendidas pelo Navegapará.
“O Pará é um estado continental, onde as distâncias são grandes e a dificuldade de implantação é elevada. Parcerias como essas nos permitem ampliar o máximo possível a quantidade de municípios atendidos e o aceleramento dessa implantação”, explica Theo Pires, presidente da Prodepa. Para conectar Santarém, município do oeste do Estado, com quase 300 mil habitantes, foi necessário combinar cabos de fibra óptica e rádios, em uma extensão superior a 800 quilômetros, atravessando a floresta amazônica.
A rede de parceiros inclui as empresas Eletronorte, Eletrobras, Celpa, Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Banco do Estado do Pará (Banpara), Ministério das Comunicações e Telebras.
Atualmente, 69 municípios paraenses já são Cidades Digitais e contam com diversos pontos conectados, entre os quais unidades de saúde, educação, segurança pública e órgãos públicos.

Texto:
Nátia Machado


Reparo na adutora de Altamira será concluído nesta terça-feira
Será finalizado na manhã desta terça-feira, 18, o reparo na adutora de água da cidade de Altamira. O conserto foi iniciado na segunda-feira, 17, mas devido à complexidade do problema não foi possível encerrar o trabalho no mesmo dia. Os bairros abastecidos pela Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) na cidade ficaram sem água depois do rompimento da adutora localizada no bairro Sudam 1. Para fazer o reparo foi necessária a escavação do local. Uma retroescavadeira foi providenciada para realizar o serviço.

Texto:
Andrea Cunha


Hemopa promove videoconferências
O Núcleo de Ensino e Pesquisa da Fundação Hemopa realiza, nesta terça e quarta-feira, 18 e 19, videoconferências da Hemorrede Virtual de Brasília (Rhemo). Nesta terça-feira o tema será: "Treinamento em Suporte Transfusional às Pessoas com Talassemias”, ministrado pelo médico hematologista Fabrício Biscaro Pereira, das 16h às 17h30. Na quarta, 19, das 10h às 11h30, será abordado “Treinamento em Excelência na Gestão Pública”, ministrado pelo especialista em gestão de hemocentros Marcelo Addas. Ambos os eventos serão realizados na sala de aula do núcleo. As videoconferências são direcionadas a profissionais da área de hematologia e hemoterapia.

Texto:
Vera R. Rojas


Libertos na Folia - 5º baile infantil de carnaval do São José Liberto
No próximo domingo, 23, será realizado o "Libertos na Folia - 5º baile infantil de Carnaval do São José Liberto", no Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto (Pç. Amazonas s/nº. Jurunas). O horário é das 18h às 20h com entrada franca e animação da Banda de Fanfarra "Ezequiel e Banda". Mais informações com Carmem Macedo (gerente de eventos do espaço) no telefone 3344-3517.

Texto:
Luiz A. P. L. Viana


Projeto para melhorar atendimento à mulher e à criança indígena é apresentado à Sespa
O projeto “Construção das Linhas de Cuidado da Saúde Integral da Mulher e da Criança Indígena”, que visa a melhoria do atendimento à saúde de mulheres e crianças indígenas, integrado às práticas do Sistema Único de Saúde (SUS) e às tradicionais, relacionadas à gestação e ao parto em cada uma das 10 etnias indígenas atendidas pelo Distrito de Saúde Especial Indígena (DSEI) de Altamira, foi apresentado ao secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, na segunda-feira (17). A apresentação foi feita por representantes do Ministério da Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e da Matres Socioambiental, executora do projeto, financiado pelo Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu (PDRSX).
Segundo a consultora da Matres Socioambiental, Renata Navega, o objetivo do projeto é fazer um levantamento sobre as necessidades e estabelecer parâmetros para melhorar os cuidados com a saúde indígena. “A aproximação entre profissionais de saúde e gestores é fundamental para definirmos os cuidados com a saúde desta população. A ideia é contribuir para as mudanças no processo de trabalho, de forma a atender as necessidades dessa população”, afirmou.
Helio Franco também considera fundamental integrar as áreas para solucionar problemas de saúde que afetam a população indígena. O secretário ressaltou a necessidade de sensibilizar a população sobre a questão nutricional das crianças para evitar doenças, como anemia, diarreia e obesidade. “Uma das formas mais importantes para uma alimentação saudável nos primeiros meses de vida da criança é o aleitamento materno, daí a importância de capacitar as mães para este e outros métodos importantes para a criança”, ressaltou.
Além do diagnóstico sobre a realidade da saúde indígena, o projeto também promove oficinas e encontro com gestores e profissionais de saúde. A oficina de Alinhamento Conceitual, já realizada em setembro do ano passado em Altamira (município da Região do Xingu), foi uma das etapas de preparação da equipe multidisciplinar da Matres para  o trabalho nas áreas das etnias Xikrin, Kayapó, Juruna, Arara, Arara Cachoeira Seca, Asurini, Xipaya, Kuruaya, Araweté e Parakanã.
Nesta terça-feira (18), a Sespa e o Ministério da Saúde promovem um encontro entre gestores e profissionais de saúde para discutir algumas ações. "Este evento será o segundo momento, uma etapa importante para alinharmos pontos fundamentais ao andamento do projeto nessas áreas", concluiu a coordenadora estadual de Saúde Indígena e Populações Tradicionais, Tamar Monteiro.

Texto:
Edna Sidou


Município de Santa Bárbara e Seicom assinam Termo de Cooperação Técnica para Atração de Investimento
Nesta segunda-feira, 17, o prefeito de Santa Bárbara, Ciro Souza Góes (PSD), assinou, na sede da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), o Termo de Cooperação Técnica para Atração de Investimentos. O termo também foi assinado pelo secretário de Estado de Indústria, Comércio e Mineração, David Leal, e pelo diretor de Desenvolvimento da Indústria, Rodrigo Garcia, que apresentou a Rede Paraense de Atração de Investimentos aos representantes de Santa Bárbara, município da Região Metropolitana de Belém (RMB), localizado a 40 Km da capital.
Participaram também do ato de assinatura, realizado no gabinete do secretário, os diretores de Desenvolvimento da Indústria e Atração de Investimentos, Rodrigo Garcia, e de Comércio e Serviços, Airton Lisboa; e a chefe de gabinete do prefeito, Rosa Souza. Na oportunidade, o prefeito de Santa Bárbara, Ciro Góes (PSD), fez o convite a equipe técnica da Seicom para apresentar, aos vereadores do município, a nova Política de Atração de Investimentos, o Selo de Prioridade e a atuação da região na Rede Paraense de Atração de Investimentos.

Texto:
Juliana Pinheiro


Reunião para apresentação do Programa e edital do Tecnova - Pará
Nesta terça-feira, 18, às 19h, no auditório do Sebrae-Pa, ocorrerá a reunião para apresentação oficial do programa Tecnova no Pará, assim também como do Edital Nº 003/2014, lançado pela Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa), em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que visa incentivar a inovação em microempresas e empresas de pequeno porte. 
A Fapespa, em parceria com a Secti e Finep, lançou, no último dia 12, o Edital Nº003/2014, referente ao Programa de Incentivo à Inovação em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte – InovaPará/Tecnova. Com o Tecnova, o Governo do Estado visa promover o aumento das atividades de inovação e a competitividade das empresas e da economia da região e do país, ao apoiar o desenvolvimento de produtos e processos inovadores por meio da concessão de recursos econômicos às empresas.
Desse modo, nesta terça-feira, 18, às 19h, no auditório do Sebrae-Pa, ocorrerá a apresentação oficial do Programa Tecnova no Pará, assim também como do edital lançado. O aporte total de recursos aplicados para o Tecnova é de R$ 10,8 milhões, para desenvolver projetos ligados às temáticas de petróleo e gás, energias alternativas, Tecnologia de Informação e Comunicação, mineração, agricultura e pecuária, pesca e aquicultura, bionegócios e sustentabilidade ambiental.

Texto:
Simone de Campos


José Mazziotti retorna ao IAP para novo módulo da oficina de interpretação em canto popular
Após a realização do primeiro módulo, em setembro de 2013, o músico Zé Luiz Mazziotti retorna ao Instituto de Artes do Pará (IAP), para dar prosseguimento ao curso. Voltado a cantores da música popular, o curso já está com as inscrições abertas para duas turmas, uma no período da manhã e outra à tarde.
Com mais de 40 anos de carreira, Zé Mazziotti iniciou sua trajetória em 1966, quando venceu o Festival da Record, interpretando “São Paulo, Meu Amor” de Tom Zé. Nesse meio tempo, gravou quatro discos e fez diversas turnês por todo o país. Nos seus 40 anos de carreira festejou a data em Brasília, no Teatro dos Bancários e tendo como convidada especial a cantora Rosa Passos.
Ele fez o mesmo show em São Paulo no Sesc Pompéia, tendo como convidadas as cantoras Célia e Fátima Guedes. Em 2009 ingressou na Escola de Música do Estado de São Paulo (Emesp), onde dá aulas de interpretação de canto popular.
Segundo o intérprete, “o curso é um alerta aos cantores que nunca pensam no que estão cantando, na história que estão contando e que queiram cantar com mais sentimento e levar o público na viagem da letra”.  Para ele “todo cantor deveria fazer de cada letra que vai interpretar um filme, um storyboard mesmo, quadro por quadro”, estimula.
A oficina é indicada para os cantores profissionais ou semi-profissionais que já tenham uma carreira, cantem na noite, ou que queiram gravar um CD. Mesmo sendo um segundo módulo, os artistas que não participaram do primeiro também podem se inscrever. No conteúdo programático estão trabalhos voltados para respiração, fôlego, expressão, como saber onde fazer a dinâmica perfeita para que tudo fique de acordo com o que se está cantando, isto é, harmonizar tudo o que se refere com o “cantar”.
Serviço:
Segundo módulo da oficina de interpretação em canto popular com Zé Luiz Mazziotti, de 17 a 22 de março – duas turmas: manhã e tarde (30 vagas no total). Inscrições presenciais na gerência de artes cênicas do Instituto de Artes do Pará – Praça Justo Chermont, 236, ao lado da Basílica de Nazaré. Informações: 4006 2900

Texto:
Dani Franco







Descontos do IPVA para final de placas 03 a 33 só até 25 de fevereiro


Até a próxima terça-feira (25), proprietários de veículos com placas terminadas de 03 a 33 podem pagar com desconto o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). O prazo para o licenciamento destes veículos no Departamento de Trânsito do Pará (Detran) encerrará em 25 de abril. Os descontos são de 15% sobre o valor do imposto para quem está há dois anos sem multa; 10% para quem não recebeu multas no ano passado, e 5% de desconto nas demais situações. O desconto não é cumulativo.
São três as opções de pagamento do IPVA: Antecipação em parcela única, com desconto; parcelamento em até três parcelas antes do vencimento, sem desconto, ou pagamento integral com o licenciamento do Detran.
Após a data do licenciamento, o pagamento será feito com acréscimo de multas e juros. “Para receber desconto ou antecipar o pagamento do IPVA em três parcelas, sem desconto, é preciso fazer o pagamento da primeira parcela até dia 21 de janeiro”, informa a coordenadora do IPVA da Sefa, Irene Raiol.
O contribuinte poderá acessar o Portal de Serviços da Sefa (www.sefa.pa.gov.br), item IPVA Antecipação, para consultar o valor do imposto e emitir o Documento Estadual de Arrecadação (DAE), para pagamentos em parcela única ou parcelados. 
O pagamento do DAE é feito na rede bancária autorizada – Banco do Estado do Pará (Banpará), Banco da Amazônia, Bradesco, Banco do Brasil, Itaú e Caixa Econômica Federal -, e ainda nas casas lotéricas.
Serviço: Mais informações estão disponíveis no site da Sefa ou no serviço de atendimento telefônico pelo 0800-725-5533.

Texto:
Ana M. Pantoja
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...