Total de visualizações de página

domingo, junho 22, 2014

Santarém completa 353 anos e grandes avanços estruturais





Aula inaugural abre atividades do projeto 'Aluno-Repórter' em Bragança
A aula inaugural do Projeto Aluno Repórter aconteceu na sala de vídeo da Escola Estadual Instituto Santa Terezinha. reunindo alunos de escolas da rede estadual dos municípios de Bragança, Tracuateua, Augusto Correa e Cachoeira do Piriá. Os 'alunos-repórteres' serão capacitados nas funções de produtor, programador, técnico, repórter e apresentador de programas de rádio e TV.
Durante a aula inaugural, os alunos puderam conhecer, por meio de um vídeo, a estrutura interna da Rádio Difusora de Bragança. Denise Ramos, jornalista da afiliada local do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), foi uma das convidadas relatou sua experiência no projeto. “O aluno repórter nos ensina a sermos profissionais comprometidos. Por isso, peço a vocês que aproveitem ao máximo a experiência, as oportunidades, o conhecimento compartilhado por essa equipe”. Ela foi aluna do projeto durante dois anos e relatou que, com a experiência adquirida, conseguiu seu primeiro trabalho profissional.
A programação incluiu palestras com radialistas sobre a história do rádio e do radiojornalismo, gênero de programas, ortografia e legislação da imprensa. Para o Padre Maurício de Sousa, presidente da Fundação Educadora, sede de apoio ao projeto onde os alunos gravam os programas, o 'Aluno-Repórter' é muito importante para a capacitação profissional desses jovens. “Aqui eles aprendem a se comportar em um ambiente de trabalho e ficam mais atentos às regras, instruções e dinâmicas do espaço. Eles vão melhorar como alunos, melhorar a escrita, melhorar na produção. E a consequência disso é um crescimento profissional e pessoal”, relatou.
Pacto pela Educação - A jornalista Jimena Felipe Beltrão, da comunicação e mobilização do Pacto pela Educação, apresentou aos alunos e público em geral os detalhes e objetivos do projeto. “O Pacto pela Educação prevê uma gestão diferenciada, com a ajuda de todos, com a participação da comunidade, com a melhoria da rede física das escolas públicas, com a valorização dos professores e com a ajuda dos parceiros que acreditam nessa mudança. A ideia, com isso, é aumentar em 30% o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) em todos os níveis, num período de cinco anos”, explicou.
Ainda como parte da abertura do projeto, os alunos conheceram alguns equipamentos que, a partir de agora, vão fazer de suas rotinas e garantir a produção dos programas. O professor Diego, funcionário da rádio e técnico de áudio, com mais de 10 anos de experiência, ficou responsável por apresentar os equipamentos. “É importante eles conhecerem a mesa de corte, para saber qual câmera e qual momento o vídeo vai para o ar; os tipos de câmeras e microfones, o radinho, os refletores e o cuidado que se deve ter com cada equipamento. A maneira de usar e armazenar corretamente cada um para que possamos fazer muitos outros programas e dar essa oportunidade a outros alunos”.
Para a aluna Maria Annarry, de 14 anos, estudante do 1º ano da Escola Estadual Instituto Santa Terezinha, a participação nesse projeto trará uma nova perspectiva. “Vamos aprender a prestar atenção ao que foge do comum para transformá-lo em notícia”. Já o aluno Igor Figueiredo, de 15 anos, diz que nessa primeira experiência profissional em rádio o importante será o olhar diante do que acontece em sua rotina. “Eu sei que a partir de agora eu vou passar a ver as coisas de uma forma diferente”.

Texto:
Silvia Leão


Cheque Moradia e CrediCidadão ajudam a mudar a realidade de famílias no sudeste paraense
O governador Simão Jatene cumpriu uma extensa agenda de compromissos neste fim de semana, durante visita à Região de Integração do Lago de Tucuruí. O primeiro deles foi a inauguração da ponte sobre o Rio Mojuzinho, obra há muito aguardada pela população da região. Na sequência, também assinou ordens de serviço para asfaltamento de 12 quilômetros de vias urbanas, entregou 51 Cheques Moradia e repassou R$ 426 mil do programa Crédito Cidadão para 85 famílias de Jacundá, Goianésia e Breu Branco.
O CrediCidadão é um programa de microcrédito destinado a gerar renda e oportunidade de trabalho para a população carente. Além da modalidade tradicional, que atende a diversos segmentos, estimulando o empreendedor a abrir lojas, representações, pequenas fábricas, cooperativas e outras modalidades de comércio, o CrediCidadão mantém uma linha específica para aquisição de mototáxis.
Já o Cheque Moradia é uma das mais importantes ferramentas de transformação social do Governo do Estado. A Agenda Mínima, lançada em 2011, previa um investimento de R$ 80 milhões em quatro anos neste programa. Mas já em 2013 a meta foi superada, 60% das prefeituras paraenses aderiram ao programa e o número de beneficiários passou de 40 mil.
Instrumento de mudança
Em Jacundá, a quebra de protocolo marcou a visita do governador. Ao contrário do que ocorre normalmente, a mesa montada no auditório onde ocorreu a solenidade de entrega do Cheque Moradia, prestigiada por mais de 300 pessoas, não foi ocupada pelas autoridades, como é de praxe, mas por moradores da cidade. Governador, vice-governador, prefeitos, vereadores e líderes políticos da região, parlamentares estaduais e federais ocuparam lugares na plateia. “Hoje as autoridades são vocês”, ressaltou Jatene.
Coube a Suzete Oliveira Moraes, uma baiana de 40 anos que mora em Jacundá desde os 18 e cria os três filhos com dificuldade, trabalhando como doméstica, falar em nome dos cidadãos beneficiados pelo Cheque. Com simplicidade, ela disse que gostaria de agradecer não apenas pelo recurso garantido pelo programa, mas pela possibilidade de mudança que isso representava para ela e sua família. "Eu nunca perdi a esperança de um dia realizar o sonho de ter a minha casa e e agora eu vejo que valeu a pena acreditar”, afirmou.
Jatene lembrou que, dez anos atrás, quando propôs a criação do Cheque Moradia, em seu primeiro mandato, muita gente achou que o programa não daria certo. "Hoje, ele se tornou tão importante que é citado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social do Pará como um dos vetores de redução do déficit habitacional do Pará", ressaltou. O vice-governador Helenilson Pontes detalhou que ao longo dos dez anos de existência do progra,a já foram entregues 40 mil Cheques, o que equivale a quatro mil benefícios por ano. "Isso representa uma média surpreendente", disse.
Em Goianésia, o governador assinou convênios para a reforma da Câmara de Vereadores, aquisição de minivans para transporte de passageiros, ordens de serviço para asfaltamento de vias urbanas e repasse de CrediCidadão.
A última parte da agenda foi cumprida em Breu Branco, com novos repasses de recursos dos programas Asfalto na Cidade, Cheque Moradia e Credito Cidadão. A comitiva retornou a Belém na manhã deste domingo, 22.

Texto:
Paulo Silber


Aluna Tembé é indicada ao projeto "Aluno Repórter - A Imprensa na Escola” em Bragança
Rosenir Ferreira Cardoso é tapuia nascida entre os Tembé da região do Alto Rio Guamá, no município de Capitão Poço, nordeste do Pará. Aos 40 anos e sem nunca ter estudado na vida, ela foi indicada, para participar do projeto “Aluno Repórter – A Imprensa na Escola”, o Núcleo de Tecnologia Educacional de Bragança (NTE).
Neste sábado, 21, ela passou a fazer parte da nova turma de alunos repórteres 2014, do NTE. Estudante do Sistema de Educação e Radiodifusão de Bragança (SERB), mais conhecida como Escola Radiofônica, mantida pela Diocese em convênio com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Rosenir sempre trabalhou em serviços pesados, como pedreira ou “chapa” – que faz carga e descarga de volumes diversos - e também como eletricista.
“Aprendi na base da curiosidade”, diz ela. A falta de um certificado a impediu de fazer um curso de capacitação no Sebrae. "Sou louca para estudar Administração e poder tirar minha carteira de habilitação", relata. Em 2013 ela encontrou uma pessoa que a levou ao SERB, onde se matriculou e, em etapas, vem concluindo os estudos. Depois de concluir o primeiro o módulo, que compreende até o 7º ano; ela agora está fazendo o segundo, que corresponde ao 8º e 9º anos.
“Índia", como é chamada por muitos, mora na Vila Manuel dos Santos, às proximidades da sede do município, e até então nunca tinha frequentado uma escola. “Foi muito difícil. Eu nunca tinha ido ao colégio”, conta Rosenir, que também enfrentou o método com aulas a distância via rádio. Mas com auxílio dos professores, conseguiu superar as limitações de aprendizado.
Hoje dona de um restaurante em Manuel dos Santos, onde tem fama de ser ótima cozinheira, Rosenir encara o desafio de entrar em outro universo igualmente novo e desconhecido, o da radiodifusão, pelas mãos do Professor Beto Amorim, coordenador do projeto “Aluno Repórter”. A iniciativa nasceu de parceria entre o Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE-Bragança), a Seduc e a Fundação Educadora de Comunicação, mantida pela Diocese de Bragança.
A abertura das atividades do projeto, neste sábado, contou com a apresentação do site do Projeto Aluno Repórter (http://www.alunoreporter.com.br/), onde é possível acompanhar a produção de audiovisual dos alunos e ex-alunos. O professor Beto Amorim reforçou a importância do envolvimento dos alunos. “O aluno que se torna repórter já começa a gerar notícia. Se antes ele só falava sobre os assuntos que diziam respeito ao universo escolar ou do município, agora, as pautas geradas aqui chegarão a lugares nunca alcançados, o que o torna um difusor e faz do projeto uma referência”.
Os programas produzidos pelos alunos do projeto tem divulgação uma vez por semana, ao vivo, dentro da programação da Rádio Educadora AM, com o programa 'Aluno Repórter', e FM, com o programa Tô na Rede'. O projeto capacita alunos, promove e estimula a produção textual, desperta o interesse pela pesquisa, potencializa a leitura e interações socioafetivas, além de promover a inclusão digital.

Texto:
Silvia Leão


Ações preventivas reduzem taxa de infecção no Hospital Regional do Marajó
No Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, uma equipe multidisciplinar tem como missão atuar na prevenção para o controle da infecção hospitalar. O objetivo é minimizar os riscos ou efeitos desses agravantes nos usuários, tendo em vista que a condição de internado torna o paciente suscetível às infecções, provocadas por circunstâncias diversas, entre elas, a gravidade dos casos e tempo de permanência no hospital.
Responsável pelo serviço, o enfermeiro Higor Tostes compôs um comitê multiprofissional com 13 representantes das áreas assistencial e administrativa para desenvolver o programa de controle de infecção hospitalar, que em pleno funcionamento, garante a orientação de ações básicas de assistência à saúde que vai desde a higienização das mãos até a prevenção do uso indiscriminado de antimicrobianos e germicidas hospitalares, evitando a resistência e contribuindo para uma sensível diminuição dos custos hospitalares globais.
Segundo ele, estudos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apontam que o programa de controle de infecção hospitalar, quando bem conduzido, reduz em 30% a taxa de infecção do serviço. “A atuação é intensificada nas áreas de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), das três categorias: adulto, pediátrica e neonatal, além das enfermarias e triagem ambulatorial”, ressaltou.
Nas UTIS, as ações são mais detalhadas e exigem a aplicação de uma metodologia que inclui criteriosa avaliação dos pacientes desde a internação até a alta médica, proporcionando a elaboração de um mapeamento com informações precisas sobre toda a rotina de internação do usuário, entre eles o acompanhamento do uso dos dispositivos invasivos,  uso de antibióticos e suscetibilidade às infecções.
Um relatório mensal é produzido para posterior socialização dessas informações entre os membros do comitê, que ainda discutem casos clínicos e os procedimentos realizados nos pacientes.
“O programa de controle de infecção hospitalar é fundamental e imprescindível para a melhoria da segurança e da qualidade da assistência aos usuários. Isso significa controle e eficácia no tratamento”, explicou Higor Tostes, dando a medida exata da importância desse serviço no ambiente hospitalar.
De janeiro a maio deste ano, o HRPM realizou 49.999 exames externos, 21.197 sessões de fisioterapia com pacientes internos e externos, 6.120 consultas ambulatoriais, 1.094 internações, 769 transfusões, 732 cirurgias, 94 partos e 37 cirurgias oftalmológicas.
Ano passado o hospital efetivou 14.227 consultas ambulatoriais, 99.071 exames externos, 2.515 internações. Somadas todas as ocorrências, somente 72 pacientes foram transferidos para Belém, atingindo o objetivo da regionalização da assistência à saúde, que é resolver a maioria dos casos no próprio município. No mesmo período o HRPM realizou ainda 1.999 cirurgias gerais e 187 cirurgias oftalmológicas, além de 257 partos.
O hospital é administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), que é uma Organização Social qualificada pela Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa), para oferecer atendimento de qualidade aos usuários do município de Breves e à população das localidades vinculadas ao 8° Centro Regional de Saúde (CRS), composto pelos municípios de Bagre, Curralinho, Anajás, Portel, Melgaço e Gurupá.
Serviço: O Hospital Regional do Marajó dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7 às 18 horas. O hospital está localizado na av. Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127.

Texto:
Vera Rojas


Santarém completa 353 anos e grandes avanços estruturais
Fundada pelo padre jesuíta alemão Felipe Bettendorf, Santarém celebra neste domingo, 22 de junho, 353 anos de fundação. A cidade é o principal centro urbano, universitário, financeiro, comercial e cultural do oeste do estado. Chamada carinhosamente de 'Pérola do Tapajós', Santarém possui inúmeras belezas naturais, a mais conhecida é a vila balneária de Alter do Chão, onde acontece a mundialmente famosa Festa do Çairé.
A importância que Santarém tem para o estado do Pará é reflexo do forte investimento que a cidade recebe do 

Governo do Estado. Nos últimos dois anos, os investimentos previstos, executados ou em andamento no município ultrapassam os R$ 353 milhões. Só na pavimentação da PA-255, que liga a cidade à Monte Alegre, estão sendo investidos R$ 102 milhões. Outros R$ 150 milhões já estão em caixa para serem utilizados na pavimentação da rodovia estadual TransUruará, que liga a cidade à região do Xingu.
Na área de esporte estão sendo investidos R$ 5 milhões na construção do ginásio poliesportivo que fica no bairro Jardim Santarém. Outros R$ 18 milhões estão sendo investidos na conclusão do estádio Colosso do Tapajós, que terá capacidade para mais de 30 mil torcedores. O sistema de abastecimento e distribuição de água será modernizado e ampliado a partir de um investimento de R$ 93 milhões que o governo do estado autorizou em 2013.
Uma das obras mais festejadas pelo santareno é a Estação Cidadania. Localizada na avenida Rui Barbosa, Centro do município, a Estação já realizou mais de 150 mil atendimentos em quase três anos de criação. Lá, são oferecidos múltiplos serviços por meio de unidades credenciadas de diversos órgãos: Cosanpa, Defensoria Pública, Cartório, Sine I, Sine II, Setor de Identificação da Polícia Civil, Procon, Correios, Banpará, Companhia da Habitação do Estado (Cohab), Instituto de Assistência ao Servidor Público (Iasep), Detran, CredCidadão, Secretaria da Fazenda do Estado e Ministério do Trabalho e Emprego, Celpa, Corpo de Bombeiros e Tribunal Regional Eleitoral.
Pela Estação Cidadania já passaram pessoas como a dona Lúcia dos Santos Pereira. Aos 103 anos de idade, ela procurou o Setor de Identificação da Polícia Civil para retirar sua Carteira de Identidade, o primeiro documento em toda a sua vida.
"O atendimento foi rápido e o ambiente é bem agradável, climatizado. Diferente do que estamos acostumados. É um novo padrão. Fiquei sabendo dos serviços por meio de amigos que já vieram aqui. Agora que conseguir a carteira é correr atrás de emprego", comemorou Janaína Andressa Leão, de 18 anos, que procurou o núcleo do Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) para retirar sua primeira Carteira de Trabalho.
Outro empreendimento de fundamental importância, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) transformou Santarém em um polo regional de saúde. O HRBA já recebeu vários prêmios por conta dos serviços oferecidos e realiza tratamentos e cirurgias que antes somente eram acessados nas grandes capitais. A unidade de saúde recebe atualmente um investimento de quase R$ 2 milhões que vai resultar na ampliação de sua Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No último dia 30 de maio, os Ministérios da Saúde e da Educação assinaram a Portaria Interministerial nº 1.214 concedendo ao hospital o título de Hospital Ensino, que habilita os estabelecimentos hospitalares, devidamente avaliados e aprovados, a desenvolverem a prática de atividades curriculares na área da saúde, seja como Hospitais Gerais ou Especializados, vinculados à Instituição de Ensino Superior, pública ou privada, ou ainda formalmente conveniados com Instituição de Ensino Superior.
Dessa forma, o HRBA passa a ser o primeiro Hospital de Ensino no Interior do Pará. Política governamental que visa também fortalecer o curso de Medicina, implantado pelo governador Simão Jatene, na Universidade do Estado do Pará (UEPA). O curso já formou mais de 30 médicos que atuam na região oeste do estado.
Ainda na área de educação, o Governo do Estado retomou recentemente as obras da Escola Tecnológica, localizada na rodovia Fernando Guilhon. O investimento tem parceria do governo federal e recebe o montante de R$ 5 milhões em investimentos.
Santarém também está prestes a receber a implantação de um Entreposto da Zona Franca de Manaus. A licitação para a construção do Armazém Geral está em fase final e é coordenada pela Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas. O Entreposto só foi possível graças à articulação política feita pelo governo do Pará, que teve grande ajuda do vice-governador Helenilson Pontes, que é santareno.
Tantos investimentos em ajudado a fortalecer principalmente a economia de Santarém. O setor recebeu nos dois últimos anos investimentos de R$ 3,5 milhões referentes ao Cheque Moradia, programa habitacional do governo do Estado coordenado pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab). Criado ainda na primeira gestão do governador Simão Jatene - direcionado inicialmente para os funcionários públicos estaduais, sendo expandido depois para famílias vítimas de sinistros e com renda de até três salários mínimos - o programa completa 10 anos no próximo dia 23 de setembro. Mais recentemente, o benefício foi estendido a pessoas com deficiências.
Na área de segurança pública, a Pérola do Tapajós tem recebido grandes investimentos. O helicóptero Guardião 5, que já salvou dezenas de vidas e ajuda a combater crimes na região. Viaturas e motocicletas reforçaram a frota da Polícia Militar. Dezenas de viaturas já foram entregues ao município. Na última entrega feita pelo governador Simão Jatene, três lanchas foram entregues e vão ajudar no patrulhamento fluvial.
Para reforçar a segurança nas ruas e prevenir o avanço da criminalidade, o governo do Estado formou e entregou a Santarém, por meio de concurso público, 120 novos policiais militares. O número de policiais civis também deverá aumentar com a chegada dos novos integrantes que foram chamados em recente concurso público.
Santarém também recebeu duas Unidades Integradas Pro Paz (UIPP) - uma localizada em Alter do Chão e a outra no bairro Nova República. Uma terceira está sendo licitada para ser construída no bairro Santarenzinho. A vila de Alter do Chão recebeu ainda uma agência do Banpará e a construção de dois galpões para os ensaios e atividades dos botos Cor de Rosa e Tucuxi. Os investimentos somam mais de R$ 3 milhões.
Para amenizar a superlotação no sistema penal, uma Central de Triagem já está pronta para ser entregue em Santarém, além de um presídio feminino com capacidade para mais de 100 vagas. Os dois investimentos somam mais de R$ 7 milhões.
O governo do Estado realizou ainda a reforma de várias escolas estaduais em Santarém, entre elas a Rio Tapajós e a Ezeriel Mônico de Matos. Com a ajuda do governo estadual também foi ampliada a Câmara Municipal de Santarém, cuja bancada passou de 14 para 21 vereadores nas últimas eleições. O investimento na ampliação da casa legislativa foi de R$ 1 milhão.
A cidade, que hoje abriga 300 mil habitantes, recebeu em 2013 uma nova agência do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) e vive a expectativa de receber um Centro de Convenções e um terminal de cargas e passageiros. Juntos, os projetos somam um investimentos de mais de R$ 50 milhões.
Santarém vive, também, a expectativa de receber inúmeros projetos que vão contribuir para seu desenvolvimento. A população espera há 41 anos a pavimentação da rodovia Santarém-Cuiabá (BR-163), vista como grande aposta para o desenvolvimento da região e do próprio município, como corredor de exportação de mercadorias para o Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país.
Para fomentar a geração de emprego e renda no município, o governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), costura junto à Intercement a instalação de uma fábrica de cimento na cidade.
Porém, nenhum investimento, por maior e mais vultoso que seja, suplanta o maior patrimônio que Santarém possui hoje: o seu povo e sua cultura.

Texto:
Alailson Muniz


Governo do Estado investe mais de R$ 21 milhões em obras e serviços em Breu Branco
O governador Simão Jatene entregou e anunciou, neste sábado, 21, obras e serviços que somam investimentos de mais de R$ 21 milhões no município de Breu Branco, na Região de Integração do Lago de Tucuruí. Acompanhado pelo vice-governador, Helenilson Pontes, e por lideranças políticas locais e regionais, Jatene chegou ao município no meio da tarde e logo inaugurou a ponte sobre o rio Mojuzinho, uma obra de cerca de R$ 6 milhões, que atende a um desejo antigo da comunidade de Vila São João, na PA-263, às proximidades da entrada de Breu Branco.
Conhecida por ter concorrido para a morte de dezenas de pessoas em inúmeros acidentes de carro, a ponte sobre o rio Mojuzinho, que antes era de madeira, foi totalmente reconstruída em concreto. De acordo com o engenheiro da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), Jorge Andrade, o trabalho durou cerca de sete meses e incluiu a demolição da estrutura anterior e construção da nova dentro de todos os parâmetros de segurança para motoristas e pedestres que precisam transitar pelo local.
Com 161 metros de extensão, a ponte está localizada em um ponto estratégico daquela região do Estado, ligando os municípios de Goianésia do Pará a Tucuruí. “Essa ponte é importante porque ela vai servir principalmente para o escoamento de produtos, ligando Tucuruí a todo o sul do Pará”, completou Jorge, acrescentando que, na PA-150, entre o município de Goianésia do Pará e a localidade de Morada Nova, em Marabá, o governo do Estado está construindo e deve entregar, até o final deste ano, 20 novas pontes de concreto, em substituição às de madeira existentes.
“Moro aqui há oito anos e, infelizmente, tive a chance de ver muitos acidentes envolvendo carros que caíam da ponte antiga. Em alguns casos, nós, moradores, até ajudávamos no socorro às vítimas, mas nem sempre era possível. Hoje, a realidade é outra. Essa nova ponte trouxe muito mais segurança para todos”, contou a dona de casa Genésia Leitão, de 75 anos, mãe de onze filhos, e moradora de uma das margens do rio Mojuzinho.
Da ponte, Simão Jatene visitou a Estação de Tratamento de Esgoto Sanitário da cidade, obra entregue em dezembro do ano passado, e, em seguida, partiu para a Escola Estadual de Ensino Médio Severo Alves, no bairro Bela Vista, instituição de ensino construída na primeira gestão de Jatene e que, agora, entre janeiro e junho deste ano, sofreu uma ampla reforma, somando investimento de mais de R$ 700 mil do governo do Estado.
Na quadra poliesportiva da escola, o governador foi recebido com festa por alunos, professores, servidores da instituição e moradores da cidade, que foram ao local não só para prestigiar a conclusão oficial da reforma da Severo Alves, como também para acompanhar a entrega de 100 cheques moradia e de 29 microcréditos do programa CrediCidadão para pequenos empreendedores, entre os quais 15 da chamada linha comum e 14 mototaxistas.
O lavrador Valdir Santos, de 48 anos, foi um dos beneficiados com o Cheque Moradia. Casado com Lucicleia Santos, de 39 anos, acometida por paralisia nas pernas, com quem tem uma filha pequena, ele disse que o recurso será utilizado para adaptar a residência da família às necessidades da esposa. “O que é mais urgente é a modificação do banheiro, porque ela sofre muito pra poder entrar nele com a cadeira de rodas. Se não fosse esse cheque, eu nunca ia realizar esse sonho”, ressaltou o lavrador, depois de receber o benefício das mãos de Jatene.
O lojista João Amorim, de 48 anos, foi um dos contemplados com o microcrédito. O recurso vai ajudar a ampliar o negócio. “Estou nesse ramo há três anos e ainda não tive condições de aumentar a loja, embora haja uma demanda nesse sentido. Agora, vou conseguir, com a ajuda do CrediCidadão”, comemorou.
Otimista estava também o presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Breu Branco (Simobb), Jeisel Oliveira, que acompanhou os nove associados da entidade agraciados com o crédito destinado especialmente aos mototaxistas dentro do programa CrediCidadão. “Esses recursos ajudam os mototaxistas a comprar ou a melhorar os equipamentos, o que traz mais segurança e conforto não só para eles mesmos, mas, principalmente para a população que faz uso do nosso serviço”, pontuou.
Reforma – A diretora da Escola Estadual Severo Alves, Francilene Ferreira, contou que a instituição de ensino ansiava, desde 2009, pela reforma das instalações, que já estavam bastante deterioradas. A escola, com 12 salas de aula, foi construída em 2003, ainda na primeira gestão de Simão Jatene e, durante os primeiros anos, atendeu a alunos dos Ensinos Fundamental e Médio.
A partir de 2009, ela passou a oferecer exclusivamente o Ensino Médio. Hoje, conta com cerca de 1,3 mil alunos, divididos entre os turnos da manhã, tarde e noite. “Com a reforma, conseguimos aumentar a altura do muro, o que ajudou a combater a violência e a insegurança na escola; climatizamos as salas e garantimos melhor isolamento das paredes, que antes eram vazadas, o que atrapalhava muito as aulas devido ao barulho que vinha do lado de fora”, citou.
Francilene acredita que a obra, aliada aos novos projetos que estão chegando à escola, por meio do Pacto pela Educação do Pará, vai contribuir decisivamente para a melhoria na qualidade do ensino. “Por meio do Programa Jovem de Futuro, por exemplo, estamos recebendo os equipamentos necessários para a implementação do laboratório de informática, do laboratório multidisciplinar e da biblioteca, o que, acreditamos, de fato, será decisivo para um melhor futuro dos nossos jovens”, enfatizou.
Além das obras entregues neste sábado, o governador Simão Jatene assinou convênios com a prefeitura local e ordens de serviço envolvendo outras ações que deverão ser concluídas até dezembro de 2014. Entre elas estão: aquisição de escavadeira hidráulica, maquinário que será utilizado na escavação de tanques-rede para fomentar ainda mais a produção de peixe no município; aquisição de duas caçambas traçadas para manutenção de estradas e vicinais; construção de calçadas e meio-fio; melhoria de 87 quilômetros da PA-151, no trecho localizado entre Breu Branco e Baião, beneficiando mais de 400 famílias; construção da Escola Estadual de Ensino Médio José Lourenço, na localidade de Pitinga; ampliação do sistema de abastecimento de água do município, atendendo a mais 600 famílias com água vinda do lago de Tucuruí; implantação de 15 quilômetros de asfalto na cidade; construção do parque de exposições; reforma do mercado municipal, entre outras.
Ao todo, os investimentos ultrapassam de R$ 21 milhões. O prefeito de Breu Branco, Admilson Mezzomo, agradeceu ao governador Simão Jatene e se emocionou ao anunciar a quantidade de obras e serviços que estão chegando ao município. “Todas essas ações, certamente, já estão trazendo e vão trazer ainda mais benefícios para a população de Breu Branco. Elas proporcionam não apenas geração de emprego e renda, mas também dignidade e alegria para o povo. Por isso, qualquer palavra que nós pudéssemos usar seria inadequada para traduzir o tamanho da nossa gratidão pelo carinho, atenção e respeito com que o governo do Estado tem tratado a nossa cidade”, concluiu.
O governador Simão Jatene disse que o agradecimento pelas ações deve ser dividido com todos os oito milhões paraenses que, por meio do pagamento dos impostos, são os grandes responsáveis pela viabilidade do trabalho das diferentes esferas de governo. “Hoje, vimos aqui ações e políticas públicas que têm um papel importante na vida das pessoas. Ao todo, foram mais de cem famílias beneficiadas com Cheques Moradia, programa que já beneficiou mais de 200 mil pessoas em todo o Estado. O Credicidadão é um outro programa que não leva placa, mas atende aquela fração da população que precisa apenas de uma mão amiga para avançar nos seus negócios, ampliar suas atividades, e gerar emprego, inclusive. Ações como essas acabam se articulando com outras, como o Asfalto na Cidade, que mais do que embelezar a cidade, elevam a autoestima das pessoas”, destacou.

Texto:
Elck Oliveira


Novos policiais civis promovem 'Trote Solidário' para incentivar doação de sangue
Um grupo de 20 formandos do curso de formação de policiais civis do Estado do Pará realizaram, neste sábado, 21, um trote solidário, para marcar o encerramento das atividades acadêmicas. O gesto de solidariedade e de responsabilidade social será repetido até o dia da posse na função por outros formandos do curso, que somam quase 400 concluintes da etapa acadêmica da formação, exigência dos concursos públicos C 169 e C 170, para os cargos de delegado, escrivão, investigador e papiloscopista. 
O grupo que esteve na manhã de hoje no Hemocentro do Pará para doar sangue tomará posse no cargo de delegado da Polícia Civil. Um dos formandos, Tarsio Martins, 26 anos, explica que a iniciativa do trote solidário foi dos próprios alunos, que acataram unanimemente a proposição de que a melhor maneira de começar a carreira policial é dando o bom exemplo e promovendo a integração com a sociedade. "Queremos dar exemplo de solidariedade e mostrar o verdadeiro sentido de uma Polícia Civil cidadã", afirma.
Ele explica que teve a ideia de promover um trote diferente para marcar o encerramento do curso de formação, mas que a sugestão de se fazer doações de sangue veio de uma colega de turma, a analista judiciária federal Carolina Chamié.
Aos 30 anos, ela atualmente trabalha em Marabá. Doadora voluntária há dez anos, a nova delegada conta ter visto na TV, recentemente, uma reportagem sobre a necessidade de doações de sangue ao Hemopa. A partir daí, os colegas do curso de formação de policiais civis passaram a se mobilizar para a campanha por meio de um grupo criado no Whatsapp.
Tarsio Martins explica que o trote solidário foi extendido até o dia da posse para que todos os novos policiais civis possam colaborar com as doações, pois grande parte dos formandos são oriundos de outros Estados e precisaram voltar a suas cidades de origem para providenciar documentos e resolver assuntos pessoais, antes de retornarem definitivamente ao Pará, para tomar posse no cargo.
Para Alexandre Oliveira, 29 anos, que fez a doação de sangue pela primeira vez, a iniciativa foi uma forma de contribuir para com a sociedade. ”Ainda mais para nós, da Polícia Civil, que devemos servir de exemplo a todos, pois somos servidores públicos”, destaca. Para ele, que já tinha vontade de doar sangue, mas ainda não havia tido iniciativa, a ideia do trote solidário foi uma boa oportunidade e um incentivo para que a prática se torne permanente.
Já Yuri Vilanova, 26, também doador pela primeira vez, destacou o atendimento no Hemopa. “Achava que iria demorar muito, mas foi bem rápido”, disse ele ao ressaltar a importância de ter aderido à campanha dos colegas de curso de formação. “Doar sangue é muito simples e não custa nada”, declarou. Já Augusto Potiguar, 32 anos, ressaltou a necessidade de doações de sangue principalmente neste período do ano, quando se aproxima o mês das férias escolares e a tendência é o estoque disponível cair, já que muitas pessoas viajam nessa época.
O eletricista Rener Ribeiro, 35, elogiou a iniciativa dos novos policiais civis do Pará. Integrante de uma torcida organizada do Clube do Remo, ele já é doador voluntário há mais de cinco anos e, desta vez, compareceu ao Hemopa para ajudar a mãe de um amigo internada no Hospital do Pronto Socorro Municipal do Guamá. “Acho que todos deveriam aderir à causa da doação de sangue para ajudar outras pessoas”, salientou.
A técnica de Enfermagem do Hemopa, Gercina Martins, parabenizou os novos policiais civis por terem abraçado a causa da doação voluntária de sangue. "Toda iniciativa como essa é válida e essencial para abastecer o nosso banco de sangue", garante.

Texto:
Walrimar Santos


População de Marituba recebe mutirão de cidadania
Moradores de Marituba receberam neste sábado, 21, mais um mutirão de cidadania realizado pelo Pro Paz, no Instituto de Ensino em Segurança Pública do Estado (IESP). A programação, que disponibilizou gratuitamente os serviços de emissão de documentos, atendimento jurídico e cortes de cabelo, garantiu cidadania e inclusão social a todos que buscaram atendimento.
O mutirão garantiu vários serviços, como atendimento jurídico, cortes de cabelo e emissão de documentos diversos - certidões de nascimento, CPFs, carteiras de trabalho e de identidade, estes últimos os mais concorridos - além de fotos 3x4. O IESP também recebeu o ônibus-biblioteca da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, que promoveu a leitura de histórias para o público infantil, enquanto os pais e responsáveis aguardavam na fila para emissão de documentos.
Uma das atendidas foi a dona de casa Elizangela Correa Miranda, que aproveitou a programação deste sábado para obter a segunda via da carteira de identidade. “Com tanta coisa para fazer em casa durante a semana fica difícil ter tempo livre providenciar um novo documento. Esses mutirões são bons porque o documento sai na hora e ainda por cima é de graça, o que facilita para pessoas que não tem condição de pagar por esse serviço”, disse.
No total, foram distribuídas 1.200 senhas para emissão de novas carteiras de identidade e de trabalho durante todo o sábado. Entre as pessoas que conseguiram ser atendidas estava o jovem Cassio Breno, que mora no município de Marituba e participa das atividades do Pro Paz nos Bairros no polo localizado no IESP. Breno soube do mutirão realizado pelo Pro Paz durante as atividades desenvolvidas no polo e aproveitou para tirar sua primeira carteira de trabalho.
“Faz tempo que eu venho tentando tirar a minha primeira carteira de trabalho, mas é preciso agendar e as vezes a gente tem de esperar mais de 30 dias para buscar o documento. Quando soube dessa programação chamei a minha mãe para tirar o documento junto comigo. Eu sempre participei das atividades esportivas do Pro Paz aqui no IESP e agora consegui minha primeira carteira de trabalho sem nem mesmo sair do polo”, afirmou.
A expectativa da coordenação era de que fossem realizados cerca de dois mil atendimentos neste sábado, atendendo basicamente a população de Marituba. Para a coordenadora do mutirão, Kátia Scalzo, essa é uma forma de levar cidadania até aquelas pessoas que moram em locais mais afastados do centro da cidade. “Assim, conseguimos garantir o acesso da população aos serviços básicos de cidadania. E quando vemos um grande número de pessoas buscando por esses serviços comprovamos que o trabalho está sendo bem feito”, declarou.
O Mutirão de Cidadania é uma realização do Pro Paz, em parceria com a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Polícia Civil, Defensoria Pública do Estado e Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves.

Texto:
Tiago Furtado


Idesp abre seleção para bolsista graduado em Geografia
O Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) abre inscrições, a partir do dia 24 de junho, para seleção de mais um bolsista. A vaga disponibilizada é para graduado em Geografia, na categoria doutor recém formado. O valor mensal da bolsa oferecida é de R$. 3.142,23 para o período de 12 meses, sendo 30 horas semanais e seis horas diárias.
Os selecionados desenvolverão atividades de pesquisa sob a orientação da Diretoria de Pesquisa e Estudos Ambientais do Idesp. O edital completo pode ser acessado na área de notícias do site do Instituto (www.idesp.pa.gov.br).
O Edital, assim como o Termo de Referência, encontra-se à disposição dos interessados na sede do Instituto, localizada na Rua Municipalidade nº 1461, Bairro do Umarizal - CEP: 66.050-350 – Belém/PA, a partir de 20 de junho de 2014, e no site: www.idesp.pa.gov.br. O período de inscrições vai de 24 a 26 de junho.

Texto:
Solange Cruz


Sema recebe contribuições para a Municipalização da Gestão Ambiental
Até o dia 24 deste mês, o site da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) estará recebendo contribuições para a nova resolução sobre a Municipalização da Gestão Ambiental, que substituirá as Resoluções 079/2009 e 089/2011. Qualquer pessoa ou instituições interessadas em colaborar com o processo podem enviar suas sugestões. O objetivo, com isso, é buscar a melhoria, eficácia e eficiência do processo de gestão ambiental em nível local.
A poluição e a degradação ambiental no Estado do Pará têm como causa principal a utilização não sustentável dos recursos naturais, aliada às questões estruturais, à falta de implementação efetiva da Política Nacional e Estadual de Meio Ambiente, às limitações de infraestrutura dos órgãos ambientais, à baixa eficiência tecnológica, falta de informações e de capacitação técnica dos profissionais e à ineficiente gestão dos diversos órgãos públicos, além da reduzida consciência e valorização ambiental da população em geral.
A descentralização da gestão ambiental é um fator importante para acompanhar e garantir o desenvolvimento, de forma a preservar os recursos naturais do Pará. Nessa perspectiva, o Conselho Estadual de Meio Ambiente do Pará (Coema) sancionou e vem aprovando dispositivos legais, por meio de Resoluções, que visam ordenar o processo de municipalização da gestão ambiental, garantindo que os municípios adquiram um perfil que lhes permita atuar, com eficiência, no conhecimento, avaliação e gerenciamento das questões ambientais.
O Coema sancionou as Resoluções nº 079/2009 e 089/2011, que dispõem sobre o processo de habilitação para que os municípios possam exercer a gestão ambiental municipal, assim como definir as tipologias de impacto ambiental local, seus portes e potenciais poluidores/degradadores.
Transcorrido algum tempo de implementação desse processo, governos, gestores, técnicos e até produtores estão exigindo mais responsabilidade ambiental, valorizando os produtos ecológicos. O Coema, que atua no sentido de garantir mais autonomia aos municípios, aperfeiçoando o processo de municipalização da gestão ambiental, elaborou em conjunto com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) uma proposta de substituição aos dispositivos legais vigentes. Após receber as contribuições do público interessado, o documento será publicado no Diário Oficial do Estado e passará a ser aplicado como Lei.

Texto:
Káthia Oliveira


Municípios devem se inscrever no Qualifar-SUS até 4 de julho
Os municípios paraenses contemplados no Plano Brasil Sem Miséria, com até 100 mil habitantes, têm até o dia 4 de julho para se inscrever no Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica (Qualifar-SUS), criado pelo Ministério da Saúde para estruturar os serviços das Centrais de Abastecimento Farmacêutico e das farmácias nas Unidades Básicas de Saúde.
Cada município receberá o valor de R$ 24 mil para o custeio anual, além de incentivo único que varia até R$ 11 mil, para a aquisição de equipamentos. O repasse dos recursos financeiros será feito diretamente do Fundo Nacional de Saúde para os respectivos Fundos Municipais de Saúde, de acordo com a Lei Complementar nº 141, de 13 de janeiro de 2012. No Pará, 52 municípios estão aptos às inscrições.
Aqueles que fazem parte de outros programas da Atenção Básica, como o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ), Programa de Requalificação das Unidades Básicas de Saúde (Requalifica UBS) e o Sistema Hórus, terão prioridade na seleção.
Os municípios contemplados receberão uma oficina de planejamento para uso dos recursos destinados à Central de Abastecimento Farmacêutico da Atenção Básica. A qualificação é promovida pelo Ministério da Saúde em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Colegiado de Secretários Municipais de Saúde do Pará (Cosems) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).
Segundo a diretora do Departamento Estadual de Assistência Farmacêutica, Agnes Kaminosono, o objetivo da oficina é orientar os municípios para o melhor aproveitamento dos recursos. “É de suma importância que os gestores municipais estejam atentos à operacionalização e aos cuidados da assistência farmacêutica”, reforçou.
O Qualifar-SUS tem por finalidade contribuir para o processo de aprimoramento, implementação e integração sistêmica das atividades da Assistência Farmacêutica nas ações e serviços de saúde, visando uma atenção contínua, integral, segura, responsável e humanizada. Os gestores municipais de saúde podem preencher a ficha de inscrição no site do Qualifar-SUS (www.saude.gov.br/qualifarsus). 
Confira a lista dos municípios aptos às inscrições:
MUNICIPIOS ELEGÍVEIS 2014 – QUALIFAR SUS
Acará
Afuá
Alenquer
Anajás
Augusto Corrêa
Aurora do Pará
Bagre
Bonito
Bujaru
Cachoeira do Piriá
Capitão Poço
Cumaru do Norte
Curralinho
Curuá
Curuçá
Faro
Garrafão do Norte
Gurupá
Ipixuna do Pará
Irituia
Itupiranga
Jacareacanga
Juruti
Limoeiro do Ajuru
Maracanã


Texto:
Edna Sidou


I Copa Interpolos Pro Paz é realizada em Belém
A partir do dia 24 de junho, crianças e adolescentes atendidos pelo projeto 'Pro Paz nos Bairros' e nas Unidades Integradas Pro Paz (UIPP) participarão da primeira edição da Copa Interpolos Pro Paz. A competição se estende até o dia 28, na Escola Superior de Educação Física, em Belém, reunindo cerca de 1000 alunos em diversas modalidades esportivas e apresentações artísticas.
Nesses cinco dias, mais de 700 crianças e adolescentes estarão competindo e outros 300 participarão de apresentações artísticas como dança de rua, dança contemporânea, balé clássico, ginástica rítmica, mostra circense e flauta doce. A semana de esporte e cultura marca o encerramento deste primeiro semestre de atividades realizadas nos polos do Pro Paz nos Bairros e Unidades Integradas.
A Copa Pro Paz é também uma oportunidade de avaliar o desempenho dos alunos nas atividades esportivas desenvolvidas nos cinco polos do 'Pro Paz nos Bairros' - UFPA, UFRA, IESP, Mangueirão e Sacramenta - e nas UIPPs dos bairros da Terra Firme e Distrito Industrial (Ananindeua).
Para Vinicius Palitot, professor do polo UFPA e autor do projeto que deu origem à competição, a Copa Pro Paz quer possibilitar às crianças e adolescentes atendidos o desenvolvimento do espírito de coletividade. “Por se tratar da primeira edição do evento algumas modalidades não foram incluídas, como o basquete e handebol, mas queremos que estejam nas próximas”, informa. Segundo ele, a expectativa é de que a copa produza bons resultados e revele grandes talentos.
As modalidades da I Copa Interpolos Pro Paz estão divididas em: atletismo, futebol de campo, futsal, natação e vôlei. Cada modalidade possui competições diferenciadas pelas faixas etárias - de 8 a 11 anos, 12 a 15 anos, e 16 a 18 anos.
As apresentações que marcam a abertura da Copa Pro Paz reúnem quase 300 crianças e adolescentes, incluídos aí os alunos do projeto “Criança que Dança é Mais Feliz”, realizado em Ananindeua.
Acompanhe a programação:
Abertura – 16h
Desfile das equipes dos Polos Pro Paz nos Bairros
Execução dos Hinos Nacional e do Pará (Percussão do Polo UFRA)
Juramento dos atletas (Polo UFPA)
Condução da Tocha (Polo IESP)
Hasteamento da Bandeira (Polo Mangueirão)
Condução da Tocha (Polo IESP)
Apresentação Artística:
Ginástica rítmica / Polo Sacramenta
Projeto “Criança que dança é mais feliz”
Apresentação de flauta doce / Polo Mangueirão
Hip-hop Kids / Polo Mangueirão
Apresentação circense / Polo IESP
Dança Urbana / Polo IESP
Hexa Brasil / Polo Sacramenta
A programação completa está no site: iap.pa.gov.br
Serviço:
I Copa Interpolos Pro Paz – Abertura oficial com apresentações artísticas de dança, música e desfile dos atletas
Dia: 24 de junho, às 16h
Local: Ginásio do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL) – Travessa Dom Romualdo de Seixas, 1215, Umarizal.
Entrada franca.

Texto:
Danielle Franco


Hospital Regional do Marajó cria comissão e melhora assistência à saúde
O Hospital Regional Público do Marajó, sediado em Breves, atende as patologias de média e alta complexidade e assegura qualidade no atendimento à população dos municípios vinculados ao 8° Centro Regional de Saúde (CRS), composto pelas localidades de Bagre, Curralinho, Anajás, Portel, Melgaço e Gurupá.
Entre os atendimentos mais comuns feitos no HRPM estão os ferimentos provocados por acidentes com animais peçonhentos (ofídios em particular), queimaduras e úlceras por pressão (provocada pela imobilidade do paciente). Em razão do grande número de casos dessa natureza, a Diretoria de Enfermagem do Hospital decidiu instituir uma Comissão de Curativos, que será apresentada até o final deste mês.
O objetivo da comissão é avaliar, acompanhar e indicar o tipo de curativo de acordo com a evolução da lesão, promovendo uma assistência de qualidade e mais segura, sem esquecer o aspecto da humanização.
Segundo o diretor de Enfermagem, Gilberto Reis, a comissão será composta por oito profissionais que passarão por treinamentos constantes para garantir que os processos de cura e cicatrização sejam mais rápidos e eficazes.
De acordo com Reis, há situações distintas e que exigem cuidados redobrados, como foi o caso do paciente Rildon da Silva Pereira, 24 anos, residente em Breves, que deu entrada na unidade de emergência no dia 05 de maio com absesso na região do períneo.
“Após avaliação do ferimento foi elaborado um plano terapêutico para tratar da lesão, que já se apresentava grave e profunda. A sua condição de diabético tornava o quadro ainda mais delicado”, relatou, explicando que após sete dias de tratamento direcionado a lesão regrediu em aproximadamente 30%. “Ver esse resultado é recompensador para qualquer profissional e um alívio para o paciente e familiares”, ressaltou Gilberto Reis.
Bastante aliviada com a evolução do quadro de saúde do único filho, a auxiliar de lavanderia Rita de Cássia Balieiro da Silva, 40, agradeceu o atendimento. “Eles salvaram meu filho. Sei que ele não agüentaria uma viagem de 12 horas de navio até Belém. Sentia muita dor e estava sofrendo bastante, mas graças a Deus, aos médicos e toda a equipe do hospital, meu filho hoje está reagindo muito bem ao tratamento”, afirmou.
Ao dar entrada no HRPM, Rildon passou por cirurgia procedida por uma sequencia de curativos planejados pela equipe de Enfermagem. “Eles não mediram esforços para cuidar de minha saúde. Agora estou mais confiante porque sei da qualidade do atendimento no hospital. Hoje estou bem mais tranqüilo e contando as horas para voltar pra minha casa, pra minha família”, destacou o jovem, que recebeu alta dias depois.
O HRPM possui um centro cirúrgico equipado com o que há de mais moderno em tecnologia, possui UTI adulto, infantil e neonatal, além de um corpo clínico capacitado, assegurando qualidade no atendimento à população.
Os pacientes recebem atendimento nas mais diversas especialidades e têm a sua disposição 67 leitos, em unidades de urgência e emergência. Os serviços ofertados incluem clínicas integradas com as especialidades de obstetrícia, cirurgia, ortopedia, oftalmologia, cardiologia, clínica médica, além de exames laboratoriais, por imagem e métodos gráficos.
Serviço: O Hospital Regional do Marajó dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. O HRPM está localizado na avenida Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140 / 3783-2127.

Texto:
Vera Rojas


Estação de Tratamento do Una beneficiará cerca de 500 mil pessoas
O tratamento do esgoto urbano é parte essencial do planejamento das cidades e, para atender esta demanda, o Governo do Estado investe na construção da nova Estação de Tratamento de Esgoto do Una (ETE-Una), em Belém, que beneficiará aproximadamente 500 mil pessoas de bairros como Reduto, Umarizal, Sacramenta, Telégrafo e parte de Nazaré.
A primeira fase da obra será entregue em novembro de 2015 e alcançará, de imediato, 87.500 pessoas. A Estação foi orçada em 59,9 milhões de reais adquiridos pelo governo estadual junto à Caixa Econômica Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
As obras da ETE-Una estão dividas em três fases. A primeira com conclusão prevista para novembro de 2015, a partir daí, as fases seguintes serão realizadas a partir da submissão do projeto para a obtenção de recursos. No entanto, já se sabe que a segunda fase garantirá o tratamento do esgoto de até 350 mil habitantes. Na terceira fase a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), por meio do Executivo Estadual, conseguiu junto ao governo federal os investimentos para a elaboração de projetos que garantirão a execução de novas redes de coleta que podem beneficiar uma população de até 500 mil pessoas.
De acordo com a diretora de Obras e Serviços da Cosanpa, Janete Piauí, o ritmo das obras deve acelerar durante o período conhecido como verão amazônico. “Estávamos com dificuldades para trabalhar no período chuvoso, o que causou um pequeno atraso na obra. A ideia agora é compensar esse atraso e avançar o que pudermos agora que o tempo está mais firme. Já alcançamos 10% dos trabalhos e a previsão é entregarmos essa primeira etapa até novembro do ano que vem. Com isso teremos 95% do esgoto completamente tratado. Faremos todo o tramento primário, secundário e terceriário. Serão 300 litros de água por segundo passando pela nossa nova Estação Elavatória Esgoto, responsável por retirar o esgoto e despejar a água tratada no rio. Um serviço novo e necessário para qualidade de vida da nossa população e também, para a conservação dos nossos rios”, relata Janete.
De acordo com a Cosanpa, a implantação da ETE-Una ampliará a coleta de resíduos a um quantitativo superior a 90% de matéria orgânica, 90% de sólidos suspensos e mais de 99% de microorganismos encontrados nessas águas, o que deve reduzir os riscos de poluição ao meio ambiente e aumentar a qualidade de vida da população.
Além do Una, o Governo do Estado tem investido na Estação de Tratamento de Esgoto do Benguí, que beneficiará 35 mil moradores dos bairros Bengui 1 e 2, Mangueirão, Pantanal e Pratinha. A obra em questão tem previsão entrega para o primeiro semestre de 2015 e resulta de um investimento de R$ 10 milhões.
Dados da obra:
Início da obra: Novembro de 2013
Previsão de Conclusão: Novembro de 2015
Valor: R$ 59,9 milhões destinados somente para a obra. Somando-se os custos de gerenciamento e ações socias no entorno da obra, este valor totaliza R$ 74 milhões.
Empresa Responsável: Consórcio ETE Uma Belém, formado pelas empresas Brasília Guaíba/Ello – See.
Secretaria Responsável: Companhia de Saneamento do Pará
Andamento: 10%

Texto:
Diego Andrade


Sespa alerta sobre risco de reintrodução da poliomielite no Brasil
O torcedor brasileiro sabe que ­nesta segunda-feira (23) a Seleção enfrenta Camarões, na terceira partida do Brasil na Copa do Mundo, mas o que muita gente não sabe é que Camarões é um dos dez países da Ásia Central onde houve casos recentes de poliomielite, conhecida como paralisia infantil. Os registros fizeram com que a Organização Mundial de Saúde (OMS) publicasse, no dia 5 de maio deste ano, uma Declaração de Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional.
Além de Camarões, outros países que apresentam risco de exportar o poliovírus selvagem são Síria, Paquistão, Afeganistão, Guiné Equatorial, Etiópia, Iraque, Somália e Nigéria, sendo que esse último também tem seleção participando do mundial de futebol no Brasil. Em função dessa situação epidemiológica na Ásia Central, com um total de 62 casos, e a Copa do Mundo no Brasil, ampliando consideravelmente a entrada e saída de estrangeiros no país, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), seguindo orientação da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e Ministério da Saúde, faz um alerta sobre a importância de se manter a Vigilância Epidemiológica e a carteira de vacinação atualizada, especificamente, no que se refere à vacina contra a poliomielite.
O esquema vacinal (sequencial) do Calendário Nacional de Vacinação é composto por duas doses da vacina injetável (VIP), aos dois e quatro meses, e uma dose da vacina oral (VOP) aos 6 meses de idade. São necessários mais dois reforços com a VOP aos 15 meses e aos 4 anos de idade. A meta de cobertura vacinal maior ou igual a 95% deverá ser alcançada em todos os municípios brasileiros, tanto na rotina quanto na referida Campanha.
Segundo o Departamento de Vigilância Epidemiológica da Sespa, no Brasil, o último caso de poliomielite foi registrado em 1990, fazendo com que, em 1994, o país recebesse da Opas a Certificação de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem em seu território, juntamente com os demais países das Américas. “No entanto, o risco de reintrodução da doença no Brasil é iminente, principalmente diante do cenário de realização de grandes eventos de massa, onde há aumento da circulação de pessoas provenientes do mundo inteiro, portanto, é fundamental intensificar as medidas de prevenção e controle, contemplando as áreas de Vigilância Epidemiológica, Laboratório e Imunização a fim de manter o Brasil livre da circulação de poliovírus selvagem”, explica a diretora do departamento, Carla Garcia.
Assim, o Ministério da Saúde e a Sespa recomendam às Secretarias Municipais de Saúde que notifiquem e investiguem imediatamente todo caso de Paralisia Flácida Aguda (PFA), independentemente da hipótese diagnóstica de poliomielite e/ou caso de deficiência motora flácida, também de início súbito, em indivíduos de qualquer idade, com história de viagem a países com circulação de poliovírus nos últimos 30 dias que antecedem o início do déficit motor, ou contato no mesmo período com pessoas provenientes de países com circulação do poliovírus selvagem, que apresentarem suspeita diagnóstica de poliomielite ou não. Todo caso de PFA também deverá ter uma amostra de fezes coletada até o 14º dia do início do déficit motor. As Secretarias devem, ainda, fazer a busca ativa semanal nos hospitais de casos de PFA em menores de 15 anos; realizar ações de vacinação para evitar a reintrodução do vírus no Brasil, tanto nas ações de rotina como na Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, que acontecerá no período de 13 a 30 de setembro de 2014.
Durante a Emergência em Saúde Pública da Poliomielite, o Brasil recomenda a emissão do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia para a última dose da vacina contra a poliomielite, a todo viajante residente no País, que se desloque para: Camarões, Síria, Paquistão, Afeganistão, Guiné Equatorial, Etiópia, Iraque, Israel, Somália e Nigéria. Esse certificado é emitido nos Centros de Orientação a Saúde do Viajante da Anvisa e credenciados, disponíveis no site:  www.anvisa.gov.br/viajante.
Recomendações aos viajantes
Para os brasileiros que planejam viagem ao exterior, especialmente, aos países com casos da doença, as recomendações, são as seguintes: aqueles que tenham esquema de vacinação completo contra a poliomielite devem receber uma dose da vacina (VIP ou VOP) quatro semanas antes da data da viagem. Se a viagem for de urgência, os indivíduos devem ser orientados a receber uma dose de VOP ou VIP até o momento da partida, conforme situações e recomendações a seguir:
- Para aqueles indivíduos que receberam três ou mais doses de VOP ou VIP, caso a última dose tenha sido administrada há mais de doze meses, garantir antes da viagem uma única dose de reforço com VOP, com exceção de gestantes e imunodeprimidos ou seus contatos que devem receber VIP;
- Crianças menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias) de idade, que estão iniciando o esquema vacinal, devem seguir o esquema sequencial VIP/ VOP;
- Crianças que já iniciaram o esquema vacinal com VIP/ VOP deverão completá-lo, seguindo a sequencia de aplicação do esquema VIP/ VOP;
- Crianças que tenham iniciado o esquema vacinal com VOP deverão completá-lo com VOP;
- Às crianças menores de dois meses de idade, garantir pelo menos uma única dose de VIP, de acordo com o descrito abaixo: até a 6ª semana de vida, administrar uma dose e não considerar como válida para o esquema básico (sequencial); a partir da 6ª semana de vida, administrar uma dose e considerar como válida para o esquema básico (sequencial);
- Nos primeiros seis meses de idade, caso a criança esteja com esquema vacinal atrasado, recomenda-se a administração da vacina com intervalo mínimo de 30 dias, seguindo a sequencia de aplicação da vacina do esquema VIP/ VOP;
- Se essa criança, ao viajar, não tiver completado o esquema vacinal no Brasil, deverá fazê-lo no país de destino;
- Adolescentes e adultos (exceto gestantes e imunodeprimidos e/ou seus contatos), devem receber pelo menos uma dose de VOP antes da viagem e aqueles com esquema básico incompleto ou sem comprovação de história vacinal anterior, devem receber, logo que possível, a complementação deste esquema, ainda no Brasil ou no país de destino da viagem;
- As gestantes devem receber pelo menos uma dose de VIP antes da viagem e aquelas com esquema básico incompleto ou sem comprovação de história vacinal anterior, devem receber, logo que possível, a complementação deste esquema, ainda no Brasil ou no país de destino da viagem;
- A VIP também deve ser administrada nos indivíduos suscetíveis que se apresentam em situações especiais que contraindicam o uso da VOP, a exemplo de imunodeprimidos e/ou seus contatos;
- É importante assegurar que o viajante complete o esquema vacinal apropriado para a idade, de acordo com o esquema básico vacinal preconizado.
Serviço: o Departamento de Epidemiologia da Sespa coloca-se à disposição para quaisquer informações adicionais pelos telefones (91) 4006-4309, 4006-4311 e 8115-3375 e pelos e-mails gripe.vigilancia@sespa.pa.gov.br e imunização_pa@yahoo.com.br.

Texto:
Roberta Vilanova


Humberto Reale assume a Emater
O engenheiro agrônomo Humberto Balbi Reale Filho é o novo titular da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). Reale, que é especialista em agricultura integrada na Amazônia, é concursado, funcionário de carreira da Emater e chega à presidência da empresa no ano em que completa 21 anos de serviços prestados ao órgão.
A nova gestão traz consigo ainda novos diretores técnicos: o engenheiro Paulo Amazonas Pedroso, também servidor da Emater, e a administradora e até então funcionária pública da Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri), Nazaraci Macedo Natividade, que agora assume a diretoria administrativa da Emater.
Segundo Reale, a nova gestão garantirá a continuidade no trabalho feito até aqui, priorizando a equipe técnica da Emater em campo. “Priorizaremos ainda mais o aparelhamento do campo e assim, consequentemente, melhoraremos a qualidade de vida de nossas famílias agricultoras, que é o nosso principal foco”, diz.
A Emater, presente nos 144 municípios do Pará, tem um corpo técnico de mais de 1,2 mil funcionários. A empresa deve alcançar este ano um número de atendimentos superior a 175 mil famílias agricultoras.
Humberto Balbi Reale ocupa a pasta que até o último dia 16 tinha como titular a também engenheira agrônoma Cleide Maria de Oliveira Martins, a primeira mulher paraense a dirigir a instituição.

Texto:
Iolanda Lopes


Parcerias colaboram para restauração do estoque de sangue no Pará
Neste sábado, 21, a Fundação Hemopa receberá cerca de 20 alunos da Academia da Polícia Civil que decidiram comemorar de uma forma diferente a conclusão da fase acadêmica, doando sangue. Eles vão participar do “Trote Solidário”, que vai envolver aproximadamente 400 pessoas. O mutirão será realizado até o dia da posse dos novos policiais civis, previsto para ocorrer até o final deste mês.
A notícia foi muito bem recebida pela gerência de captação de doadores do  Hemopa. A assistente social Juciara Farias comemorou esse reforço no estoque de sangue do hemocentro. “A composição de novas parcerias representa mais apoio e melhores resultados na elevação do número de bolsas coletadas, o que melhorar ainda mais atendimento da demanda”, comentou.
A assistente social ressaltou que durante esta semana, o hemocentro também contou com importante parceria da Igreja Assembleia de Deus, que promoveu campanha de doação de sangue na sede do hemocentro e na unidade móvel de coleta, no Vale da Bênção, na Rodovia Augusto Montenegro. A ação foi realizada no dia 18, em comemoração aos 103 anos da congregação em Belém, e fez parte do projeto ‘’Missão de Saúde’’. O resultado foi de 400 doações que viabilizarão o atendimento de aproximadamente 1.600 pessoas.
De acordo com Juciara Farias, somando o resultado da campanha da “Assembleia de Deus” com as doações efetuadas no decorrer da semana, até as 12h desta sexta-feira, 20, houve registro global de 1.039 comparecimentos e 773 coletas. “Um saldo bastante positivo diante das dificuldades impostas pelo período festivo deste mês, que vem causando queda no número de bolsas coletadas. Parece que o movimento de doadores vai começar a melhorar e beneficiar os usuários do serviço”, avaliou. Juciara também incentou a doação neste sábado, na sede do hemocentro. “Faça um programa de final de semana bem diferente. Venha doar sangue e traga um parente ou amigo”.
Voluntários - O militar Cristiano Silva Jesus, 19, foi um dos voluntários que contribuiu com sua doação para melhorar estoque do hemocentro. “Minha doação foi voluntária porque soube da necessidade do Hemopa. Trouxe um amigo. Todas as vezes que posso estou de prontidão para ajudar”, comentou o jovem doador.
Há 12 anos, o servidor público Allan Barroso Pinheiro, 32, doa sangue habitualmente. “Hoje eu doei para meu cunhado, mas das outras vezes não foi direcionado a ninguém, apenas quis contribuir. É um pequeno gesto que significa muito para muitos pacientes que precisam de transfusão para sobreviver”, observou.
No Brasil, a remuneração da doação de sangue é proibida. Do total de pessoas que procuram os hemocentros, 64,8% são doadores do sexo masculino e 35,1% são do sexo feminino. A faixa etária que mais realiza doações vai de 18 a 29 anos (41,3%). As demais faixas, acima dos 29 anos, respondem por 58,6% das doações. 
Quem pode doar: Qualquer pessoa saudável, peso acima de 50 quilos, ter entre 16 e 69 anos. Menores de 18 somente com autorização dos pais ou responsáveis. Apresentar documento de identidade original e com foto.
Serviço: Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta de sangue: segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h; e aos sábados até as 17h. Mais informações: 08002808118.

Texto:
Vera R. Rojas


Obras do Mangueirão entram na fase de remoção do gramado
As obras para substituição do gramado do Estádio Olímpico do Pará, iniciadas pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) no dia 9 deste mês, chegam à etapa de retirada da massa verde. Na manhã desta sexta-feira, 20, funcionários da Seel trabalharam no gramado, auxiliados por um responsável da empresa ICS Construções, que fará a primeira etapa da obra. A licitação para esses trabalhos foi vencida pela empresa mineira Green Gramados Esportivos.
A primeira parte é a retirada do material argiloso antigo, o que levará 12 dias. Antes disso, o gramado passou por uma espécie de “queima” com herbicidas. Foi aplicado um produto chamado Rund-up, com esta finalidade. Uma análise prévia indicou que a antiga grama fora atacada por um microrganismo que a prejudicava, por isso a necessidade de aplicação do herbicida.
Depois que a área estiver totalmente limpa será colocada areia grossa, que dará suporte à nova grama. Esse material é chamado Top Soil e tem a função de drenar a água da chuva, já que funciona como uma capa selante que ajuda na estabilização e impermeabilização do solo.
As máquinas chegarão a uma profundidade de 15 centímetros, e o material antigo será todo retirado. Num segundo momento, os sistemas de drenagem e irrigação também serão substituídos. E só após a consolidação do solo é que a grama, do tipo Bermuda Clebration, certificada pela Fifa - a mesma que está nas arenas da Copa do Mundo de Futebol, no Brasil - será colocada. Essa grama não é produzida no Pará e chegará a Belém em caminhões refrigerados para evitar as mudanças bruscas de temperatura.
As obras de revitalização do Estádio Olímpico estão orçadas em R$ 5,6 milhões, sendo que somente a substituição do gramado demandará R$ 705 mil, e as obras de manutenção posterior mais R$ 500 mil. A fase de troca do gramado e colocação de nova grama será feita em 45 dias. Na sequência, começa o período de consolidação da nova cobertura. As obras têm um prazo de entrega total de 120 dias. A previsão é que o Mangueirão volte a receber as partidas de futebol no fim de outubro deste ano. Ao mesmo tempo em que ganha um novo gramado, o Mangueirão receberá nova pintura e um novo sistema de catracas eletrônicas, cuja licitação já em fase final, além de um novo sistema de monitoramente eletrônico por meio de câmeras.

Texto:
Dedé Mesquita


Gincana de Matemática estimula raciocínio lógico e trabalho em equipe
O segundo ano do ensino médio da Escola Estadual de Ensino Fundamental Professor Temístocles de Araújo, em Belém, realiza nesta segunda feira, 23, a II Gincana de Matemática. Os alunos são incentivados pelos professores do ensino integral a aplicar a matemática em jogos de raciocínio. É uma aula diferente para cerca de 160 alunos, que recebem também premiações como medalhas e pontos extras para as avaliações curriculares.
Os alunos do 1º ano da escola já passaram pela experiência dessa gincana no último dia 18. Já os do terceiro ano ainda terão oportunidade, quando for realizado um trabalho voltado para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Não vai ser nesse estilo. Vai ser uma maratona. Até porque o foco dos alunos do terceiro ano é o Enem”, explica o professor Nehemias Junior Brito.
O trabalho em grupo ajuda na interação e na convivência entre os alunos. “A gente pensou que eles precisam aprender a trabalhar em grupo. Então a idéia é que eles tenham a convivência em grupo, saibam trabalhar em equipe, e também fazer um movimento de raciocínio lógico. Que eles saibam ter iniciativa, que saibam resolver problemas, e não só executar instruções de sala de aula”, define a professora Fátima Torres.
Estímulo - Nehemias Junior Brito, Fátima Torres e Luciana Sayuri são os responsáveis pela iniciativa, que proporciona ao aluno uma alternativa à aula tradicional, ao transformá-la em uma atividade diferenciada e de estímulo renovado. “Queríamos mostrar a aplicação da matemática de uma forma diferente, através dos jogos de raciocínio e dando a oportunidade aos alunos de ter uma aula mais prática”, explica o professor Nehemias.
A gincana também fará uso de recursos audiovisuais para que os alunos conheçam as regras dos jogos e dicas sobre ilusão de ótica. “Poucos jogos têm cálculos; a maioria deles é de raciocínio lógico. A idéia é movimentar a mente, para que eles tenham objetivos a alcançar”, esclarece Fátima.
Para participar da gincana, os alunos devem formar grupos que vão resolver dez jogos disponibilizados pelos professores. “Os jogos que temos aqui são conhecidos como sudoku, pentagrama, enigma, teorema de Pitágoras, pirâmide, cubo, quadrado mágico, torre de Hannoi, palitos e moedas”, diz Nehemias.
Outras disciplinas - Os professores lembram que a atividade só é possível pela ajuda de todo o corpo docente da escola. “A Gincana é uma atividade interdisciplinar, envolve outros professores como o de língua portuguesa. Eles realizam oficinas em sala de aula, além dos jogos”, ressalta Fátima.
Os alunos respondem um questionário ao final das atividades e apontam o resultado final do trabalho realizado. “Quais os jogos que eles acharam fácil, quais acharam difíceis. Esse trabalho vai muito além da matemática. É um trabalho de definição de metas, de respeito e de limite entre um aluno e outro”, destaca Nehemias.
Serviço: A II Gincana de Matemática será realizada na segunda-feira, 23, para os alunos do 2º ano do ensino médio da Escola Estadual de Ensino Fundamental Professor Temístocles de Araújo, em Belém.

Texto:
Silvia Leão



Descontos do IPVA para placas com finais de 47 a 67 até esta segunda, 23
Até esta segunda-feira, 23, os motoristas podem garantir descontos no pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), válido para veículos com placas final 47 a 67. O licenciamento destes veículos, junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran), será até o dia 22 de agosto. Os descontos são de 15% do valor do imposto para quem está há dois anos sem multa; 10% para quem não recebeu multas no ano passado e 5% de desconto nas demais situações, e não são cumulativos.
A Sefa oferece três as opções de pagamento do IPVA: antecipação em parcela única, com desconto; parcelamento em até três parcelas antes do vencimento, sem desconto, ou pagamento integral junto com o licenciamento do Detran. Após a data do licenciamento, o pagamento será feito com acréscimo de multas e juros.
O contribuinte poderá acessar o Portal de Serviços na internet (www.sefa.pa.gov.br), item 'IPVA Antecipação', para consultar o valor do imposto e emitir o Documento Estadual de Arrecadação (DAE), para pagamentos em parcela única ou parcelados. O pagamento do DAE é feito na rede bancária autorizada (Banpará, Banco da Amazônia, Bradesco, Banco do Brasil, Itaú e Caixa Econômica Federal) e casas lotéricas. Quando não houver antecipação do recolhimento do imposto, o IPVA poderá ser pago no boleto de licenciamento anual do Detran.
Serviço: Para mais informações acesse o site da Sefa ou entre em contato com o serviço de atendimento telefônico pelo 0800 725 5533.





Texto:
Ana M. Pantoja


Mais de 500 agricultores do oeste paraense acessam política pública com apoio da Emater
Quinhentas e sessenta famílias de agricultores familiares de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos, no oeste do estado, estarão comercializando para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) a partir do segundo semestre deste ano. A identificação dos produtores aptos a acessar o programa foi feita pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) de Santarém, em uma parceria com a prefeitura local e a Associação dos Produtores Rurais de Santarém (Aprusan).
De acordo com a Emater, em 2014 serão 100 produtores a mais inseridos no PAA. Em 2013 havia 460 agricultores familiares vendendo para o programa, o que totalizou R$ 2,7 milhões com a comercialização de alimentos. A partir da segunda quinzena de julho 560 produtores estarão participando do PAA, sendo que cada um irá comercializar até R$ 5.500,00 por ano, gerando um montante estimado em R$ 2,85 milhões na comercialização de hortaliças, frutas, arroz e feijão. “A estimativa é que as famílias tenham um incremento de mais de 25% no orçamento”, explica o engenheiro de alimentos da Emater, Marcelo Jares.
Além da emissão de Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento à Agricultura Familiar - DAP, a Emater também acompanha todo o processo de produção para que os agricultores possam atender a demanda do PAA. A distribuição de alimentos que serão comercializados pela agricultura familiar da região deverá beneficiar aproximadamente 22 mil famílias santarenas como forma de garantir a segurança alimentar.

Texto:
Paula Portilho


Iasep realiza campanha sobre uso consciente do plano
O Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) inicia na próxima semana uma campanha de conscientização sobre o uso do plano de assistência dos servidores estaduais. Dentre as orientações aos segurados, as principais são para que acompanhem o uso da cota anual de consultas e exames, através da internet, e não assinem guias em branco na hora do atendimento. A campanha inicia no site e redes sociais do Iasep, em 26 de junho.
“Temos recebido diversas reclamações de usuários que informam o lançamento de uso de suas cotas sem que tenham realizado a consulta ou exame indicado. Isso exige um esforço redobrado de nossos auditores, para que possamos conferir se as guias estão devidamente assinadas”, explica a diretora de Saúde do Iasep, Lúcia Souza. De acordo com ela, a campanha visa também agilizar o processamento das contas apresentadas pelas clínicas e hospitais.
A diretora explica que após a apresentação das contas dos atendimentos, os planos de saúde têm um prazo contratual de 60 dias para auditar as guias apresentadas. “Como o sistema do Iasep é manual, em alguns casos, ultrapassamos em alguns dias esse período, mas é importante que o segurado saiba que quando um credenciado informa estar com ‘três meses de atrasos’, quer dizer que estamos rigorosamente dentro do prazo estabelecido em contrato”. Essas informações estarão disponíveis no material da campanha.
A campanha do Iasep inclui e divulgação do “Guia do Uso Consciente”, orientando sobre o funcionamento do plano, direitos e deveres dos segurados e sobre os procedimentos com cobertura médica. “Hoje o plano dos servidores é responsável pela receita de 70% da área privada em saúde do Pará, é a contribuição do servidor público que garante a manutenção de mais de 600 empresas e 3.500 profissionais em saúde. É importante que o nosso segurado conheça os seus direitos e seja atendido com o respeito que lhe é devido”, diz a diretora.
Atualização do Guia Médico
O Iasep está também buscando a atualização do Guia Médico. Os contatos existentes no Guia (disponível no site www.iasep.gov.pa.br) são fornecidos pelas empresas. A coordenadora de tecnologia do Iasep, Rita Santos, ressalta que diversas vezes por ano o Instituto lembra aos credenciados sobre a necessidade de manter atualizados os telefones e endereços apresentados aos segurados.
“São constantes as modificações nas empresas, sem que sejamos informados. Muitas vezes, é o próprio segurado quem liga para Iasep alertando sobre erros”, diz a coordenadora. Para melhorar o Guia, o Iasep está reforçando o pedido aos credenciados para que atualizem as informações cadastrais. “Mas nosso segurado pode colaborar, pedindo à clínica que frequenta que confirme as informações do Guia”.
Links úteis:

Texto:
Ettiene Angelim


Evento celebra padroeiros juninos na Igreja de Santo Alexandre
Uma típica festa de São João. Assim será o evento que a Secretaria de Estado de Cultura (Secult), por meio do Museu de Arte Sacra (MAS) promove no dia 24 de junho, às 19h, na Igreja de Santo Alexandre, para celebrar os três santos da quadra junina. Batizada de “São João disse, São Pedro confirmou que o Museu faria festa porque Santo Antônio mandou”, o evento terá comidas típicas, apresentação de coral da Fundação Carlos Gomes e do Boi Veludinho.
Na ocasião, as imagens dos três santos serão conduzidas até a nave da igreja para que os convidados possam apreciar as peças, que fazem parte do acervo do Museu, mais de perto, seguida de uma benção dada pelo diretor do MAS, padre Ronaldo Meneses. Na entrada, os presentes vão receber marcadores de texto com a imagem dos três santos, especialmente preparados para a ocasião.
O secretário Paulo Chaves ressalta ainda a apresentação do coral da Fundação Carlos Gomes. “Eles apresentarão trechos de Paixão Segundo São João, uma das mais famosas de Johann Sebastian Bach”, disse.
“Paixão Segundo São João” é considerada uma obra-prima do barroco composta em meados de 1724 e estreada em Leipzig em uma Sexta-Feira Santa. Trata-se de um oratório sacro, cujo título já demonstra a intenção da obra: a representação dramática dos principais eventos da semana santa cristã, através dos relatos do Evangelho de São João. Bach também compôs uma Paixão Segundo São Matheus, porém, a de São João é mais expressiva e dramática. Há ainda outra obra de natureza semelhante, a Paixão Segundo São Lucas, que não possui autenticidade comprovada.
No hall da Igreja de Santo Alexandre haverá venda de comidas típicas da época junina, como tacacá, vatapá e bolo de macaxeira. E ao final, do lado de fora, haverá apresentação do Boi Veludinho, um dos mais tradicionais da região. 
Serviço: “São João disse, São Pedro confirmou que o Museu faria festa porque Santo Antônio mandou”. Dia 24/06, às 19h, na Igreja de Santo Alexandre. Entrada franca. Mais informações: (91) 4009-8805 e 4009-8845.

Texto:
Alexandra Cavalcanti




Obras de revitalização transformam a realidade de alunos em Xinguara
A conclusão da reforma da Escola Estadual de Ensino Médio Dom Luiz de Moura Palha, em Xinguara, no sul do Pará, está sendo aguardada com ansiedade pelos mais de mil alunos matriculados na unidade de ensino, e também por professores e técnicos que atuam no local. Isto porque a obra, iniciada no final do ano passado, deverá resolver antigos problemas estruturais permitindo mais conforto à comunidade escolar. O investimento, de mais de R$ 800 mil, é do Governo do Pará, por intermédio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A previsão é de que a reforma seja concluída e o novo espaço entregue em agosto.
“A gente esperava por uma obra desse porte há bastante tempo, porque antes só eram feitos pequenos serviços, uma pintura aqui ou um ajuste forro ali. Agora não, essa reforma vai transformar mesmo a estrutura da escola, e por isso todos nós estamos muito ansiosos”, afirma o professor Lázaro Borba, que atualmente preside o Conselho Escolar. Para ele, além do conforto, a reforma intensificará o aprendizado. “Em um local praticamente novo e adequado para as nossas necessidades todos sentem revigorados. O ensino flui melhor”, opina.
Os alunos Renato dos Santos, 18, e Jane Moraes, 16, concordam com o professor e comentam suas expetativas com as novas instalações. Para Jane, que cursa o primeiro ano, “o aprendizado começa a partir do momento em que entramos na escola, e não só em sala de aula”. “Toda a estrutura tem que ajudar e sinto que é isso que vamos encontrar quando a escola ficar pronta”, diz. Renato, que faz o terceiro ano, destaca a reforma do forro e do telhado, que estavam em situação precária. “Só de ver isso diferente já vai ser ótimo”, afirma.
De acordo com a empresa responsável pela execução das obras, a C.O.S Construções Ltda., mais de 60% dos trabalhos já foram realizados. Os serviços, que abrangem todos os espaços da escola – com exceção da quadra, cuja as obras fazem parte de outra licitação - contemplam a troca das janelas e portas, do telhado, do forro e do piso, que passará de cerâmica para granito, além da substituição completa das instalações hidráulicas e elétricas. Além disso, todas as salas de aula e os espaços pedagógicos serão climatizados, atenuando o intenso calor – típico da região – durante o aprendizado.
No bloco administrativo, que abriga a direção, a sala dos professores, arquivo e banheiros, além da reforma, será feita uma readequação, atendendo a uma recomendação do Ministério da Educação (MEC). Por isso, a entrada da escola passará a ser feita pelo bloco e não mais de forma independente, como era anteriormente. Além dele, a estrutura conta com outros blocos, um que abriga 13 salas de aula, outro para a biblioteca e os laboratórios de informática e multidisciplinar, e mais um, onde estão instaladas a cozinha e o recreio coberto. Toda a estrutura também será adaptada para a acessibilidade dos portadores de necessidades especiais, com a colocação de rampas e barras de apoio, no caso dos banheiros.
Enquanto as obras estão sendo executadas, a escola está funcionado em um prédio alugado pelo Estado, no mesmo bairro. O espaço, apesar de improvisado, vem garantindo os estudos para cerca 1,5 mil alunos que aguardam o término da reforma. “Mesmo com algumas dificuldades por não estarmos no nosso prédio, todas as turmas foram mantidas”, informou Lázaro. Além do Ensino Médio, a escola acolhe cerca de 400 alunos no Ensino Fundamental, no turno da tarde. Já as turmas do Ensino Médio funcionam nos três turnos.
Detalhamento da obra:
Reforma geral da Escola Dom Luiz de Moura Palha, em Xinguara
Início: Outubro de 2013
Previsão de término: Agosto de 2014
Andamento: 60%
Valor: R$ 880.125.50,00
Empresa responsável: C.O.S Construções Ltda.
Secretária responsável: Secretaria de Estado de Educação (Seduc)
Endereço: Rua Duque de Caxias, 271 - Centro. 

Texto:
Amanda Engelke


Novos policiais civis do Pará promovem trote solidário para doar sangue ao Hemopa neste sábado
Os alunos da Academia da Polícia Civil, que recentemente concluíram os cursos de formação de policiais civis do Pará, escolheram uma forma diferente para comemorar a formação. Neste sábado, 21, eles farão um trote solidário para doar sangue ao Hemocentro do Pará (Hemopa). O mutirão acontecerá diariamente até o dia da posse dos novos policiais civis, prevista para ocorrer no dia 24. Os alunos – cerca de 400 – concluíram a fase acadêmica, segunda parte dos concursos publicos C 169 e C 170, para os cargos de delegado, escrivão, investigador e papiloscopista.
O mutirão, explica o aluno da turma de delegados, Tarsio Martins, foi uma iniciativa dos próprios formandos. “Não vamos doar apenas sangue, vamos doar vida e esperança”, ressaltou. Os novos policiais civis do Pará comparecerão ao Hemopa a partir deste sábado, para dar exemplo de solidariedade e mostrar o verdadeiro sentido de uma Polícia Civil cidadã.
A campanha vai se estender até a data da posse, explica Tarsio Martins, para que todos os novos policiais civis possam colaborar com as doações, já que grande parte dos formandos são oriundos de outros estados e precisaram voltar aos seus locais de origem para providenciar documentos e resolver assuntos pessoais, antes de retornar definitivamente ao Pará, para tomar posse no cargo policial.

Texto:
Walrimar Santos


Sejudh comunica mudança de endereço de serviços especializados
A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos comunica a todas as instituições e órgãos que atuam no município de Ananindeua, que desde 18 de junho, os serviços especializados do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) estão desenvolvendo suas atividades no endereço Conjunto Cidade Nova 8, Estrada da Providência S/N, no Prédio do Cenpren, entre SN 30 e 33, ao lado do Juizado de Pequenas Causas. Os atendimentos serão normalizados a partir do dia 30 de junho.

Texto:
Leba Peixoto


NTE de Bragança inicia o projeto Aluno Repórter 2014
O Núcleo de Tecnologia Educacional de Bragança (NTE) realizará, neste sábado, 21, na sala de vídeo da Escola Estadual Instituto Santa Terezinha, a aula inaugural de apresentação dos alunos repórteres 2014. O projeto “Aluno Repórter” tem como principal objetivo contribuir para a construção do conhecimento e a formação integral do cidadão a partir de habilidades e competências desenvolvidas através do uso das mais diversas Tecnologias de Informação e Comunicação (Tic's), com ênfase para o Rádio e a TV.
O projeto visa, ainda, capacitar os alunos para atuarem como repórteres dentro da comunidade escolar, promover e estimular a produção textual, despertar o interesse pela pesquisa, potencializar o interesse pela leitura, promover relações sócio-afetivas, promover práticas que ajudem a desinibir o aluno, desenvolver a arte de falar em público e promover a inclusão digital. O públco alvo são alunos do Ensino Médio de 17 escolas estaduais de Bragança, Tracuateua, Augusto Corrêa, Viseu e Cacheira do Pirá.
Espera-se que os 75 jovens selecionados para participarem do Projeto Aluno Repórter sejam, ao final do curso, conhecedores das técnicas radiofônicas e outros 25, na área televisiva, estejam motivados, seguros, criativos e conscientes de seus papéis no processo educacional, social e político e jovens mais capacitados para o enfrentamento da problemática social e do seu cotidiano.

Texto:
Eliane Cardoso


Sema promove curso sobre gestão de recursos hídricos
A Diretoria de Recursos Hídricos (Direh) da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) promove um curso de capacitação sobre gestão dos recursos hídricos no dia 26 deste mês, no auditório do prédio da sede da secretaria, na travessa Lomas Valentinas. O curso tem como público alvo técnicos das associações e consórcios de municípios do Pará, mas podem participar também profissionais e estudantes interessados na temática.
Na programação constam palestras que irão debater sobre a gestão de recursos hídricos no Estado em seus aspectos legais e institucionais, além de discutir o enquadramento, o sistema de informação e outorga de direito de uso desses recursos. Os palestrantes serão os servidores da Direh Lucyana Batista e Edson Pojo. Para os interessados, as inscrições (gratuitas) são feitas pelo e-mail direh.sema@gmail.com ou pelo telefone (91) 3184 3374.

Texto:
Káthia Oliveira


Pacto Pela Educação instala comitê Gestor Municipal nos municípios de Salvaterra e Cachoeira do Arar
O Pacto pela Educação do Pará promove, nos dias 24 e 25 da próxima semana (terça e quarta-feira), nos municípios de Salvaterra e Cachoeira do Arari, respectivamente, a instalação do Comitê Gestor Municipal. O Comitê será responsável, entre outras ações, por acompanhar a implementação de programas e projetos do Pacto nas escolas estaduais localizadas nestes municípios, identificar pontos de atenção, tendo comunicação direta com o Comitê Gestor Regional.
Participam do evento prefeitos e secretários de Educação dos municípios de Salvaterra, Cachoeira do Arari, Ponta de Pedras e Santa Cruz do Arari, representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), do Instituto Synergos e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). No dia 24, no município de Salvaterra, a instalação será realizada de 8h às 18h, na Pousada dos Guarás, com apresentações culturais da Banda Marcial de Cachoeira e Grupo Raízes da Terra. Já no dia 25, o evento é realizado no município de Cachoeira do Arari, de 8h às 18h, na Malocacheira.
Lançado no dia 26 de março deste ano, o Pacto é um esforço liderado pelo Governo do Estado e conta com a integração de diferentes setores e níveis de Governo, da comunidade escolar, da sociedade civil organizada, da iniciativa privada e de organismos internacionais, com o objetivo de promover a melhoria da qualidade da educação no Pará, tendo como principal meta elevar o Índice de Educação Básica (Ideb) do Pará em 30% até o ano de 2017.

Texto:
Eliane Cardoso


Crianças em tratamento contra o câncer recebem as oficinas do Biizu
As oficinas de comunicação do projeto Biizu, da Diretoria de Comunicação Popular e Comunitária da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), ultrapassaram os muros das escolas públicas e foram para os hospitais. Desde o início da semana, crianças em tratamento quimioterápico contra o câncer, no hospital Ophir Loyola, em Belém, participam da oficina de Desenho.
“Resolvemos levar as oficinas para os hospitais para poder oportunizar principalmente às crianças e adolescentes, que, como ficam muito tempo dentro do ambiente do hospital, às vezes ficam algum tempo longe da escola e de atividades educacionais. Fizemos o contato com a coordenação do projeto Escola Prosseguir, que já atua no hospital e fechamos uma parceria que deu muito certo”, explica Rodolfo Moraes, um dos coordenadores do Biizu.
No total, 15 crianças na faixa etária de 7 a 11 anos, participaram da oficina. Algumas mães e avós dos pacientes também se interessaram e acompanharam os filhos nas atividades. Foi o caso da aposentada Antônia Nascimento a Silva, 55 anos, avó do pequeno Eduardo Nascimento, 7 anos. “Eu fico muito tempo dentro do hospital e, às vezes, não temos com o que ocupar a nossa cabeça e acabo sofrendo em ficar pensando na doença, no sofrimento que meu neto pode estar passando. Quando soube que teria a oportunidade de participar desta oficina, não pensei duas vezes. Participei de todas as aulas e até fiz bons desenhos”, conta.
O professor de desenho, Edson Redivan, explica que a didática da oficina teve que ser um pouco diferenciada, devido o tratamento das crianças, mas, todos que se inscreveram acompanharam todas as aulas. “Deixei eles muito à vontade e foquei no entretenimento. Nós fomos além da aula de técnica de desenho, assistimos filmes, fizemos didáticas de animação e adivinhação. Foi muito produtivo e o interesse deles deixou o curso ainda mais especial”.
A recreadora e coordenadora do Projeto Prosseguir ressalta que as oficinas contribuíram tanto para a aprendizagem como para a coordenação motora das crianças. “Eles adoram desenhar e ter a oportunidade de receber uma oficina voltada para isso foi maravilhoso, tanto que o interesse foi muito grande. As aulas também foram positivas porque incentivam a coordenação motora deles”, diz.  Na próxima semana, o projeto Biizu retorna para o Hospital Ophir Loyola, com a oficina de fotografia, voltada para adolescentes e adultos internados na instituição.

Texto:
Bruna C.


Marabá recebe o I Seminário Integrador da região de Carajás
A Unidade Regional de Marabá da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) promoverá no período de 25 a 27 de junho, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Marabá, o I Seminário Integrador: A Gestão na Região de Integração de Carajás. Está prevista na programação a apresentação e discussão dos temas: Regularização Ambiental, Regularização Fundiária, Validação do Cadastro Ambiental Rural (CAR), Licenciamento Ambiental Rural, Licenciamento Ambiental (Serrarias, Carvoarias e Madeireiras) através de mesas técnicas, palestras e aulas práticas de licenciamento. O seminário tem como público alvo os técnicos e secretários de Meio Ambiente municipais e busca garantir o fortalecimento dos instrumentos de gestão ambiental locais.

Texto:
Káthia Oliveira


Sema realiza monitoramento ambiental durante o festejo tradicional na Casa de Pedra
Pelo oitavo ano consecutivo, técnicos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) percorreram cerca de seis quilômetros para realizar o monitoramento ambiental na Casa de Pedra durante a 25ª edição do Festejo do Divino Espírito Santo – manifestação religiosa que ocorre dentro do Parque Estadual Serra dos Martírios/Andorinhas – no município de São Geraldo do Araguaia, região sudeste do Estado. As atividades desenvolvidas durante o evento tem a finalidade de sensibilizar romeiros e visitantes para reduzir os impactos ambientais causados ao local durante a festa religiosa. Este ano, a celebração foi realizada entre os dias 7 e 15 deste mês.
O Festejo do Divino Espírito Santo é uma festa popular realizada com base no calendário religioso católico. Acredita-se que o costume veio de Portugal, trazido pelos missionários jesuítas e primeiros colonos, e que está intimamente ligada ao período da mineração de ouro. Na Casa de Pedra, o evento inicia no domingo de Pentecostes, cinquenta dias após a Páscoa.
As principais ações da Sema no local consistem em isolamento de abrigos com sítios arqueológicos, fiscalização quanto à caça de animais silvestres, desmatamento e retirada de madeira ilegal; evitar a comercialização de bebida alcoólica; fazer o monitoramento do lixo gerado no local, bem como a realização de atividades lúdicas  de sensibilização ambiental envolvendo os romeiros; e ainda orientação sobre prevenção contra incêndio florestal. Todos os anos, os técnicos instalam lixeiras no perímetro e disponibilizam sacos plásticos aos romeiros, além de realizarem palestras sobre assuntos relacionados ao meio ambiente.
De acordo com o gerente do Pesam, Abel Pojo, a missão da equipe é inibir a degradação ambiental provocada por visitantes que frequentam a localidade no período do festejo. “Durante o festejo, desenvolvemos atividades que levam as pessoas a refletir sobre a importância de preservar o meio ambiente. Nesse sentido, apresentamos peças teatrais, realizamos palestras, exibimos documentários, além de fazer monitoramento do lixo gerado no local”, detalhou Abel, destacando que as ações vêm gradativamente apresentando resultados positivos.
Ainda de acordo com o gerente, a parceria da Sema com a Polícia Militar e a Prefeitura de São Geraldo do Araguaia garante a ordem pública no local. “Durante o festejo, mantemos policiais militares a postos para garantir a segurança pública e um técnico de enfermagem para atendimento de primeiros socorros”, acrescentou. Este ano, dentre as atividades lúdicas desenvolvidas durante o evento, um dos momentos de maior emoção ocorreu durante exibição de um documentário sobre o próprio festejo, elaborado voluntariamente pela produtora Labour Filmes e idealizado pelo professor universitário Evandro Medeiros, lotado no Unifesspa, campus de Marabá.
O documentário registra também parte das ações de monitoramento realizadas pela Sema durante o evento, e ainda a participação de pessoas que vem de outros estados para cumprir promessas de voto rogadas ao Divino Espírito Santo. Ainda de autoria de Evandro, foi exibido o documentário sobre a Guerrilha do Araguaia, no qual muitos romeiros relatam momentos de tortura vividos nas mãos de militares do Exército Brasileiro durante os primeiros anos da década de 1970.
O festejo do divino Espírito Santo na Casa de Pedra
Para realizar a festividade, os romeiros fazem a limpeza prévia das trilhas e ordenam as atividades no decorrer dos nove dias. Por ocasião da programação, o local recebe visitantes de vários estados brasileiros. Na região, é comum encontrar serpentes e outros animais silvestres. O local de concentração para os cultos tem cerca de 700 metros de altitude. Este ano, além do Pará, o evento recebeu pessoas do Tocantins, Maranhão, Piauí, Goiás e Minas Gerais.
As características da trilha com trechos de solo arenoso e travessia de formações rochosas que exigem lances de escalada, tornam a caminhada cansativa e demorada. Este fato desestimula muitas pessoas a participarem do evento, na mesma medida que incentiva outros tantos, em função dos sacrifícios e promessas estabelecidos para a ocasião.
A maioria dos romeiros que participam das procissões são pessoas com idades acima de 50 anos. Durante o evento eles rezam, cumprem promessas, oram e entoam hinos religiosos. As celebrações acontecem no ‘Abrigo do Santuário’, uma formação rochosa em forma de arco, onde foi improvisado um altar. Para eles, o local é sagrado.
A dinâmica do evento religioso é surpreendente. No local são construídos ranchos com pau a pique e cobertos de palha de babaçu para abrigar pessoas. Cada família que tradicionalmente frequenta a festa possui seu local cativo, respeitado pelos demais. Algumas pessoas se abrigam debaixo das rochas. Nestas áreas ocorre pernoite, a socialização dos grupos e é preparada a comida.
O ritual religioso inicia por volta das 5h. Diariamente, um grupo de senhoras se concentra para rezar, ajoelhadas, ao redor de um altar feito na rocha. Elas permanecem em penitência por cerca de duas horas. Às 9h, elas retornam para mais um ciclo de adoração, que dura mais duas horas. Após o almoço, o tempo é preenchido por atividades lúdicas realizadas entre os romeiros no espaço em frente ao santuário.
Na localidade, há pouca disponibilidade de água. O córrego mais próximo fica a cerca de dois quilômetros. Nos últimos sete anos, o suprimento de água para abastecer os acampamentos é garantido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, através de bombeamento por um motor para armazenamento em um reservatório com capacidade para mil litros.
Um dos coordenadores do evento, Raimundo Alves da Silva, 60 anos, conhecido entre os romeiros como Raimundo Caroço, explica oriegem da celebração em local de tão difícil acesso. “Começamos a celebrar a divindade aqui desde 1988. Uma devota do Divino Espírito Santo (dona Zefona) que morava na região da Casa de Pedra fez uma promessa, em que se comprometia, caso alcançasse a graça desejada, a festejar a Santíssima Trindade neste local enquanto tivesse vida. Então ela nos convidou, e aqui estamos há 25 anos”, contou. Para Raimundo, o complexo rochoso é um local abençoado.

Texto:
Káthia Oliveira


Balcão leva cidadania ao Oeste do Estado
O Programa Balcão de Direitos, da Defensoria Pública do Pará, vai realizar o segundo mutirão de cidadania pelos municípios do Estado neste ano. A ação terá inicio em agosto e vai atender boa parte do oeste paraense. Desta vez serão as populações dos municípios de Santarém, Juruti, Óbidos e Alenquer que ganharão os serviços de emissão de documentos e registro de nascimento. O atendimento é fruto de parceria com a Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça, para combate ao subregistro de nascimento.
Além da certidão, também serão ofertados documentos como Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), Cadastro de Pessoa Física (CPF), Registro Geral (RG), fotografia 3 x 4 e atendimento jurídico à população da região. O Balcão tem uma equipe formada por sete colaboradores, dois técnicos jurídicos e um defensor público. A ação começará em 18 de agosto e vai atender os municípios até 7 de setembro. O primeiro mutirão pelos interiores do Estado começará na próxima semana e passará por 17 municípios paraenses.

Texto:
Micheline Ferreira


Praça da República recebe apitaço contra o tráfico de pessoas neste domingo
No domingo, 22, a praça da República será palco do “Apitaço Contra o Tráfico de Pessoas”, que tem como objetivo dar visibilidade ao combate do crime de tráfico humano. Representantes da Comissão de Justiça e Paz da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceira com o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico Humano e a Rede “Um Grito pela Vida”, irão alertar e informar a sociedade sobre o tráfico humano. O evento será realizado de 9h às 11h, com concentração dos participantes às 8h30, em frente ao Bar do Parque.
A Coordenação de Proteção dos Direitos dos Trabalhadores Rurais e de Combate ao Escravismo e Tráfico da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) faz parte da comissão e também estará presente buscando conscientizar a população por meio da informação. Os integrantes da Comissão de Justiça e Paz, da Rede Um Grito pela Vida e das secretarias governamentais vão entregar folders informativos, máscaras, apitos e fitas de identificação para quem aderir à campanha. “O momento do apito será para chamar a atenção da população”, ressaltou Leila Silva, da Coordenação de Combate ao Escravismo e Tráfico.
De acordo com o Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crimes (UNODC) o tráfico de pessoas é um crime que explora impiedosamente mulheres, crianças e homens para inúmeros propósitos, incluindo prostituição, trabalho forçado, exploração sexual, escravidão e remoção de órgãos. Na Europa, estima-se que o tráfico de pessoas movimente 2,5 bilhões de euros todos os anos. No mundo todo, mais de 2,5 milhões de pessoas são vítimas do tráfico humano a cada ano.
As atividades desenvolvidas para a sociedade são conquistas obtidas através dos projetos aprovados durante a Campanha da Fraternidade: “Fraternidade e Tráfico Humano – É para a liberdade que Cristo nos libertou (Gl5, 1)”. O Comitê de Enfrentamento do Tráfico de Pessoas tem o compromisso de desenvolver campanhas preventivas, exigindo a mobilização e a conscientização da sociedade para denunciar esse crime, levando em consideração a Política Estadual de Enfrentamento ao Tráfico Humano e o Plano Estadual, que prioriza as ações e campanhas em combate ao crime de Tráfico Humano na região.
“O nosso foco é alertar a população através da informação, além de nos ajudar fazendo a denúncia”, finalizou a coordenadora. A denúncia pode ser feita através dos números 100, 180 (nacional) e 181 (estadual).

Texto:
Leba Peixoto


Mesa redonda "Urbano" reúne a diversidade da rua no IAP
Com a proposta de viabilizar o diálogo e o fomento do grafite, o Instituto de Artes do Pará e o Projeto Biizu realizaram na quarta-feira, 18, a mesa redonda "Urbano - A arte de rua de Belém".  Mediada pelo professor e pesquisador Luizan Pinheiro, a conversa teve a presença de Rodrigo "Geléia", da ACN crew; George "Negão" da Cosp Tinta crew; Fernando de Pádua, professor e grafiteiro e Bruno BO, antropólogo, MC e professor.
A discussão do grafite como manifestação artística foi o tema principal do bate-papo. Através dos relatos dos participantes, foram abordados aspectos da história do grafite em Belém, originado através do "pixo", sua evolução a partir da formação das crews e a importância da realização de ações coletivas que transformem a realidade visual de locais públicos e possibilitem a visualização da arte a céu aberto. Também foram abordados aspectos técnicos que diferenciam elementos no processo da prática do grafite, como os mecanismos utilizados para a pintura e os estilos gráficos que variam para cada grupo.
Outro fator importante mencionado durante o bate-papo foi a importância do grafite inserido em outras linguagens de representação e resistência, como por exemplo, na identidade visual do hip hop. Para Bruno BO, “a importância do grafite está na construção da cultura hip hop, que envolve elementos que são representados visualmente por esta arte", acredita.
O grafite utilizado como mecanismo para a educação de jovens também esteve entre os temas discutidos. O professor e arte-educador Fernando de Pádua acredita que a relação do grafite com a escola é um meio acessível para o aluno, por conta da identidade que ele pode criar com a linguagem, tornando-a um meio de aproximação do adolescente com sua realidade cultural. "A estética visual do aluno vai se tornar um referencial para ele se comunicar, socializar. E quando se trabalha o grafite dentro da escola, isso possibilita que ele viva uma experiência através da arte, com uma linguagem que ele já tem uma afinidade", afirma o professor, que também é grafiteiro.
Para Helena Saria, Diretora de Comunicação Popular do Projeto Biizu, é possível reconhecer a importância do grafite dentro do cenário da arte e que ela pode ser trabalhada com outras linguagens. "Quando a gente leva uma oficina até o aluno, explica pra ele que existe o hip hop, o grafite e o que isso representa ideologicamente como forma de se expressar. Ele consegue perceber a importância da manifestação artística", conclui.
Para Luizan Pinheiro, mediador da mesa, a importância do “Urbano” teve ainda o peso de haver reunido pessoas que têm essa experiência de rua e de práticas diversas e com isso levantar dados fundamentais na construção de políticas públicas e estratégias de formação futuras para o movimento do grafite. "É um segmento que precisa ser olhado com mais carinho, porque ele tem uma influência visual sobre a cidade muito grande. O grafite e o pixo produzem um diferencial de uma perspectiva de questionamento da própria vida na cidade e a vida do sujeito nesse espaço”.
A noite debateu ainda pontos da cultura de rua, que esteve presente com diversos representantes, como os integrantes da Zulu Nation e do movimento hip hop do bairro da Terra Firme, levando a discussão para além das classificações acadêmicas. O professor Bruno BO ressaltou a importância deste debate como exemplo de exercício da democracia. "Estar nessa discussão, com grupos tão distintos aqui na plateia, mostra que é possível exercer a democracia dentro do Estado”, concluiu.

Texto:
Danielle Franco


Déficit habitacional do Pará cai 3,6 pontos percentuais em cinco anos
O Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) disponibiliza, na próxima semana, em sua página da internet, um boletim com considerações referentes ao desempenho do déficit habitacional do Pará e os principais fatores de influência dos resultados destacados, a partir de informações apresentadas, em nota técnica, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) referente ao déficit habitacional brasileiro de 2007 a 2012, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O documento elaborado pelo Idesp ressalta que a estimativa do déficit habitacional do Pará passou de 14,9% do total de domicílios em 2007 para 11,3% em 2012, o que representa uma redução de 32.977 domicílios em situação de déficit habitacional. Para efeito de cálculo, considera-se que o déficit em questão é a soma de quatro componentes (retiradas as interseções): domicílios precários (soma dos domicílios improvisados e dos rústicos), coabitação familiar (soma dos cômodos e das famílias conviventes secundárias com a intenção de constituir um domicílio exclusivo), ônus excessivo com aluguel urbano e adensamento excessivo de domicílios alugados.
Nesse sentido, a precariedade recuou de 5,29% em 2007 para 3,57% em 2012; a coabitação diminuiu de 7,47% para 5,14% e o adensamento regrediu de 1,36% para 1,01% no período. O único componente que apresentou incremento foi o de excedente de aluguel, que passou de 1,34% para 1,97%, de 2007 a 2012. Entretanto, percebe-se que os componentes de maior proporção no cálculo do déficit (precariedade e coabitação) foram os que mais reduziram.
Ao se comparar o desempenho do Pará no âmbito nacional, no período de 2007 a 2012, verifica-se que o Estado mostra diminuições acima da média nacional, o que garante ao Pará uma composição na segunda melhor faixa de reduções do déficit habitacional absoluto e a maior faixa de reduções no indicador percentual em relação às demais unidades da federação.
Esse desempenho é reflexo de um conjunto de fatores que favoreceram consideráveis reduções no déficit habitacional no período em análise, como o aumento real de 9,5% da renda domiciliar (PNAD/IBGE), proveniente, em grande parte, da ampliação em 32% tanto dos vínculos empregatícios formais no período, com aumento da remuneração média formal, garantindo melhores condições de empregabilidade no Pará.
As políticas habitacionais diretas também contribuíram para a redução do déficit, a exemplo da ampliação do percentual de financiamento da casa própria, que impactou no número de concessões de financiamentos de imóveis, o qual, segundo o Banco Central do Brasil (BCB), de 2007 a 2012, contemplou 26.678 unidades no estado do Pará, sendo 98% imóveis residenciais, considerando apenas os recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE).
Outra ação que vem contribuindo nas melhorias habitacionais é o Cheque Moradia, do Governo do Estado. O Programa tem por objetivo atender famílias com renda bruta de até três salários mínimos nas modalidades de: construção, ampliação ou melhoria habitacional. Em 2011 e 2012 atendeu mais de 4 mil famílias e só em 2013, contemplou mais de 4,5 mil famílias. Esse programa já beneficiou, em 10 anos, mais de 40 mil famílias.
Além disso, o Estado atua como parceiro e financiador por meio de contrapartidas para a execução das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no eixo Habitação e Urbanização de Assentamentos Precários e do Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. Diante desses resultados, o Idesp destaca que a perspectiva, para os próximos anos, é de manutenção na redução do déficit habitacional do Pará.
Serviço:
A versão completa do boletim sobre o déficit habitacional estará disponível em breve no site www.idesp.pa.gov.br

Texto:
Fernanda Graim


Programa É do Pará será ancorado do Espaço São José Liberto
O Espaço São José Liberto (ESJL)/Polo Joalheiro do Pará informa que o local será palco do programa É do Pará, que será exibido ao vivo no próximo sábado, 21, a partir das 11h da manhã. O programa É do Pará é uma revista eletrônica cultural regional, que faz parte da programação da TV Liberal, afiliada da Rede Globo, em Belém, apresentado pela jornalista Amanda Pereira.
No ESJL funcionam a Casa do Artesão, o Jardim da Liberdade, o Memorial, a capela, o Museu de Gemas do Pará e as lojas de joia. O espaço é mantido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), sendo gerenciado pela organização social Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama).

Texto:
Luiz A. P. L. Viana
Fone:


Ações do Estado garantem segurança, moradia e renda
A paisagem de dezenas de cidades do interior do Pará muda rapidamente com a implementação de políticas públicas do Governo do Estado. Três programas são decisivos para essa transformação: Asfalto na Cidade, Cheque Moradia e Crédito Cidadão. O primeiro interfere diretamente na mobilidade urbana, o segundo garante qualidade de vida para as pessoas e o terceiro aquece a economia das cidades. As populações de Goianésia, Jacundá, Tucuruí e Breu Branco serão contempladas neste fim de semana com ações desses programas.
A entrega solene dos benefícios será feita pelo próprio governador do Estado. Nesta viagem, além de consolidar ações específicas, Simão Jatene inaugura duas obras de abrangência muito maior: o quinto Núcleo de Atendimento do Pro Paz Integrado e a ponte sobre o Rio Mojuzinho. Ambas têm importância fundamental para toda a Região de Integração do Lago de Tucuruí, composta por sete municípios e onde vivem cerca de 320 mil pessoas.
A ponte sobre o Rio Mojuzinho tem 161 metros de extensão e fica localizada na rodovia PA-263, que liga Goianésia a Tucuruí. Ela compõe um acervo de obras planejadas para encurtar distâncias e ampliar a capacidade logística do modal rodoviário paraense, que atrai cada vez mais investidores para a nossa região, com geração de emprego e renda.
Desde 2011, o Governo do Estado investiu mais de R$ 1 bilhão na implantação, restauração, conservação e pavimentação de estradas por todo o território paraense. Mais de 1.200 quilômetros de rodovias sofreram intervenção estadual, de acordo com a Secretaria de Transportes. Compondo essas obras, foram assentadas pontes de concreto em diversos trechos de rodovias estaduais ligadas por pontes de madeira. A extensão das pontes implantadas soma mais de 2.500 metros. Entre elas, está a do Rio Mojuzinho, um investimento de R$ 7 milhões que será entregue neste sábado. Já o Programa Asfalto na Cidade prevê mais de 400 quilômetros de pavimentação em municípios dos quatro cantos do Pará.
Pro Paz
O Núcleo de Atendimento do Pro Paz Integrado em Tucuruí é destinado a mulheres, crianças e adolescentes vítimas de violência. Garante atendimento médico, psicossocial e perícia para as vítimas e seus familiares em um único espaço.
Existem dois núcleos em Belém: um na Santa Casa de Misericórdia do Pará e outro no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. O serviço também foi implantado em Santarém e  Bragança e chegará este ano a Altamira e Paragominas.
Desde que foi inaugurado, há dez anos, o Pro Paz Integrado já fez 17.032 atendimentos. O projeto é considerado referência nacional pelo Ministério da Saúde.
Crédito
O Crédito Cidadão é um programa de microcrédito destinado a gerar renda e oportunidade de trabalho para a população carente. Além da linha de crédito tradicional, que atende a diversos segmentos, estimulando o pequeno empreendedor a abrir lojas, representações, fábricas, cooperativas e outras modalidades de comércio, o CredCidadão mantém uma linha específica para mototáxis.
Em Goianésia, serão beneficiados 20 microempreendedores da linha convencional e sete mototaxistas; em Breu Branco e Tucuruí, serão respectivamente 15 e 18 e 41 e 10. A soma dos créditos a serem concedidos a mais de 100 famílias passa de R$ 400 mil.
Moradia
O Cheque Moradia é uma das mais importantes ferramentas de transformação social. A Agenda Mínima do Governo, lançada em 2011, previa um investimento de R$ 80 milhões em quatro anos, neste programa. Já em 2013 a meta foi superada. Mais de 60% das prefeituras paraenses já aderiram ao programa, por meio de convênios com o Estado. Mais de 50 mil pessoas já receberam o benefício, que agora chega a Goianésia, Jacundá, Tucuruí e  Breu Branco.

Texto:
Paulo Silber


Defensoria inaugura nova sede de Tucuruí nesta sexta-feira
Com uma grande estrutura física e localização estratégica, a nova sede da Defensoria Pública do Núcleo Regional do Lago, em Tucuruí, no sudeste do Pará, será entregue nesta sexta-feira, 20. O novo prédio tem dois andares e recebeu investimento no valor de R$ 190 mil. É totalmente climatizado e dotado de infraestrutura e tecnologia. Ao todo, as instalações contam com oito gabinetes, sendo um para o atendimento psicossocial, um para o atendimento de portadores de necessidades especiais, um para a coordenação e cinco para o atendimento dos defensores públicos.
O espaço também possui uma brinquedoteca, uma sala para o atendimento da área técnica - formada por psicólogos, pedagogos e assistentes sociais -, copa, sala de arquivo, secretaria, depósito, recepção, dois pontos de atendimento do Disk Defensoria 129, sala de triagem - que também poderá ser usada como auditório -, sala de reuniões e uma sala para a assessoria, além de cinco banheiros, sendo dois adaptados para portadores de necessidades especiais no andar térreo, e três para uso de servidores e defensores.
Toda a estrutura foi montada para comportar até 40 pessoas no salão de espera, seis na triagem e 18 no atendimento. O novo prédio também possui sala própria de reuniões para trabalhos relativos a tutelas coletivas, que já é foco de trabalho dos defensores na região.
O defensor público geral, Luis Carlos de Aguiar Portela, explicou que a inauguração de um núcleo da Defensoria em um município polo como Tucuruí faz parte da missão de oferecer sempre melhores condições de atendimento à população, além de criar um padrão de local de trabalho com infraestrutura adequada e conforto para defensores e servidores. “A ideia é interiorizar o serviço da Defensoria para dar a todos mais conforto e dignidade” ressaltou.
O engenheiro responsável pela obra, Antônio Augusto Caffé, explicou que o prédio é bem mais espaçoso e todo climatizado, adaptado para enfrentar o verão amazônico.
O coordenador do Núcleo da Defensoria em Tucuruí, defensor Público Renan Faraon, descreveu que a nova estrutura melhorou ainda mais as condições de trabalho dos defensores, embora na sua avaliação os assistidos são os principais beneficiados, porque terão um atendimento privativo com os defensores públicos. “Na sede antiga eram feitos vários atendimentos em uma mesma sala. Já agora, com os gabinetes personalizados, nós temos a oportunidade de prestar serviços de forma mais humanizada e preservando a intimidade do cidadão”, observou.
Para o defensor público Pablo Melo, que atua no Núcleo, a mudança da sede não afetou nem atrapalhou os assistidos, já que os atendimentos são todos agendados e a população foi informada sobre a mudança de endereço. “A felicidade de ter condições melhores em um novo ambiente é muito grande, e vejo que todos, sejam assistidos, servidores ou defensores, estão satisfeitos com o novo local de trabalho. Já ouvi muitos elogios de assistidos, e muitos acharam as diferenças e melhorias muito boas”, destacou.
“A Defensoria Pública do Pará está de parabéns por este novo prédio. A estrutura está realmente muito bonita e beneficia ainda mais o atendimento aos assistidos. E nós estamos muito felizes com estas novas instalações e nos sentimos mais motivados no desempenho do nosso trabalho”, declarou a defensora pública Jacqueline Loureiro.
Serviço:
Inauguração do Núcleo Regional do Lago, em Tucuruí. Dia 20 de junho.
Endereço: Avenida 7 de Setembro, em frente ao Ginásio Poliesportivo de Tucuruí.

Texto:
Micheline Ferreira


ESCURIDÃO NUNCA MAIS
      
    No artigo “Blecaute Anunciado”, publicado neste espaço, em 14/05/2014, tratei da ameaça da BR-Distribuidora, subsidiaria da Petrobras, de não mais fornecer óleo diesel às usinas termoelétricas do Pará a partir de 1º de junho de 2014, a não ser que o pagamento fosse feito antecipado, o que, por certo, levaria à escuridão os 26 municípios paraenses que, ainda, dependem de geração termoelétrica, uma vez que a CELPA não teria como buscar capital de giro no mercado financeiro, por estar, ainda, em processo de recuperação judicial. E dessa forma, seriam atingidos os dez municípios da ilha do Marajó que, ainda, não são atendidos pelo linhão (Ponta de Pedras, Cachoeira do Arari, Soure, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, Anajás, Chaves e Afuá), bem como os onze municípios da Calha Norte, que integram a chamada região do baixo Amazonas (Gurupá, Almeirim, Prainha, Monte Alegre, Alenquer, Curuá, Óbidos, Oriximiná, Feira, Terra Santa e Juruti), além de Porto de Moz, Aveiro, Jacareacanga, Oeiras do Pará e Santana do Araguaia, totalizando, como se vê, 26 cidades-sédes de Municípios, além dos distritos de Monte Dourado (Almeirim), Porto de Trombetas (Oriximiná) e Juruti Velho (Juruti), fechando, portanto, 29 localidades ao todo.
 Já imaginaram todas essas localidades sem energia, em plena Copa do Mundo? Contudo, imagino que muitos dos que leram, aquele artigo, não levaram o assunto tão a sério, como deveriam, talvez até por não acreditarem na veracidade da informação, até porque  não lembro de nenhuma reação das Associações dos Municípios do Marajó e do baixo-Amazonas, além das organizações não governamentais (ongs) que atuam na região, como “Marajó Forte” e outras.

 Mas, para que não haja duvida quanto a veracidade da informação, registre-se que a ameaça, a que me referi no aludido artigo, além de verdadeira, consta do teor da carta (DFIN nº 14/2014 e DMCO nº 12/2014) da BR-PETROBRAS, datada de 29 de abril de 2014, do Rio de Janeiro, endereçada ao presidente da Equatorial Energia e ao diretor Presidente das Centrais Elétricas do Pará S.A (CELPA), com cópias para o Secretario Executivo do Ministro das Minas e Energia, bem como para o diretor-geral da Agencia Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Registre-se, ainda, que cópia da referida carta encontra-se em meu poder, pois do contrario jamais essa informação seria mencionada em qualquer dos meus artigos.
 Mas, se assim é, porque não faltou energia em nenhuma das citadas localidades? A BR-Distribuidora teria voltado atrás da sua ameaça e manteve o fornecimento do óleo diesel, mesmo sem o pagamento antecipado?... Claro que não! Na verdade, a CELPA ajuizou uma petição mostrando, dentre outros fatos, que o pagamento do óleo diesel que mantém o funcionamento das termoelétricas, perante a BR-Distribuidora, é da inteira responsabilidade da Eletrobrás, que é a administradora do fundo constituído pela CCC – Conta de Consumo de combustíveis. E se assim é, as localidades atendidas por termoelétricas não poderiam ser penalizadas.

 Assim sendo, a magistrada do feito, do processo da recuperação judicial da CELPA, decidiu, no item “A” intimar a Eletrobrás a, “no prazo de cinco dias, regularizar o repasse dos valores referentes à CCC à recuperandoa, sob pena de bloqueio dos valores correspondentes”; complementando no item “B”, Ipsi literis; “fica a Petrobras Distribuidora impedida de suspender o fornecimento de combustíveis à CELPA, para atendimento das unidades geradoras que atendem as cidades do sistema isolado do Estado, devendo mantê-lo até que a Eletrobrás, cumpra o item anterior. O não atendimento desta determinação implicará o pagamento de multa diária no valor de R$500.000.00 (quinhentos mil reais)”.

Agora, aqui deste espaço, registro os meus cumprimentos à diretoria da CELPA, na pessoa do seu presidente, pela decisão de recorrer a justiça para resolver aquele empesse. Do mesmo modo que parabenizo o setor jurídico da empresa pela sabedoria na condução da referida demanda judicial. Por fim, cumprimento as populações das localidades que seriam atingidas por aquele blecaute anunciado, pela solução e certeza de que escuridão nunca mais.


Nota Fiscal Cidadã terá novo sorteio no dia 24, em Marabá

O sétimo sorteio do Programa Nota Fiscal Cidadã será realizado no próximo dia 24, às 15 horas, na Estação Cidadania de Marabá, sudeste do Estado. É a primeira vez que o sorteio será feito fora da Região Metropolitana de Belém. A coordenadora do Programa, fiscal de receitas da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefa) Rutilene Garcia, informa que Marabá já tem centenas de consumidores cadastrados no Programa. "Vamos aproveitar a visita à cidade para intensificar a divulgação do programa, de forma a garantir que um maior número de pessoas possa participar dos sorteios trimestrais”.
Pelo Programa Nota Fiscal Cidadã, de estímulo à cidadania fiscal, os consumidores se cadastram no site e depois solicitam notas e cupons fiscais com CPF para concorrer a prêmios em dinheiro. Valerão neste sorteio notas e cupons com CPF emitidos de janeiro a março deste ano.

Texto:
Ana M. Pantoja

Oficina antecipa elaboração do Plano de Desenvolvimento de Arranjo Produtivo Local de Moda e Design
A última quarta-feira, 18, foi marcada por muito trabalho na Oficina Técnica promovida pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), realizada no Espaço São José Liberto, que iniciou o processo de construção do Plano de Desenvolvimento ao Arranjo Produtivo Local (APL) de Moda e Design no Pará.
O diferencial desse encontro, conduzido pelo representante da Fundação Vanzollini da Poli USP, Rodrigo Villa, consultoria indicada pelo Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MDIC), foi a oportunidade dada aos participantes de avaliar sua identificação e garantir sua inserção no processo de elaboração do plano.
"A melhor forma de combater a desigualdade social e a pobreza é através da inclusão produtiva, do estímulo a empreendimentos, do trabalho e da qualificação. Só assim pode-se conquistar um patamar econômico mais elevado", complementou a titular da Seicom, Maria Amélia Enríquez, a respeito da missão do órgão de integrar o coletivo intersetorial, que possui uma alta expressividade de mercado na área da economia criativa e cultural, ao desenvolver esse tipo de atividade.
A Seicom tem o papel de coordenar o desenvolvimento dos APLs de Economia Criativa do Pará, demanda essa recebida por meio da participação no Edital 03/2013 do MDIC, que agregou entre as múltiplas funções que lhe foram atribuídas a de elaborar o Plano de Desenvolvimento da APL de Moda Criativa da Região Metropolitana.
Com o apoio efetivo do MDIC, a Seicom buscará estimular a estrutura produtiva dos setores da Moda e Design, propiciando um ambiente sociocultural nos territórios, sobretudo que determine as condições do empreendedorismo, do desenvolvimento local e, ainda, desenvolva a capacidade de inovação, aprendizado e qualificação profissional das regiões paraenses.
A oficina técnica foi direcionada a empreendedores criativos microempresas, instituições sociais e acadêmicas, entre outros participantes dos aglomerados do setor da Moda e Design. Todos foram provocados a participar da dinâmica que buscou produzir um diagnóstico da realidade local, por intermédio da ferramenta administrativa de identificação de pontos fracos, fortes, oportunidades e ameaças e matriz swot - que permite uma visão interna da organização em relação a sua concorrência, allém de uma visão externa do mercado e das suas evoluções.
Durante a oficina foram formados cinco grupos de acordo com área de atuação na linha da economia criativa, que expuseram suas propostas com base nos diversos entraves que emperram atualmente o desenvolvimento do setor de confecção, moda e design no estado.
Na reunião foi apresentado, ainda, um perfil dos empreendedores do Pará, pautado nos cadastros já efetuados no link http://seicompa.com.br/cd/cadastro-moda/, que servirá de base para um levantamento do segmento de Moda no Pará, com vistas a aglomerar e instaurar uma rede proativa do setor que agregue valor ao Núcleo Estadual de APL.
O empreendedor que ainda não tiver feito o seu cadastro deve acessar o Link Colaborativo, espaço em que todos podem se inscrever, na área de Cadastro Único.

Texto:
Juliana Pinheiro


Santarém é certificada como área livre de aftosa com vacinação
O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, parabenizou a atuação do governo do Pará no cuidado e manejo com o gado. Ações essas que, segundo ele, resultaram na erradicação da febre aftosa na região do Baixo Amazonas. O ministro visitou Santarém, no oeste paraense, na tarde desta quarta-feira, 18, onde participou, na sede do Sindicato Rural local (Sirsan), da entrega simbólica de certificado ao município e da abertura da Feira Agropecuária da cidade. A cerimônia contou com a presença do secretário de Estado de Agricultura, Andrei Gustavo Castro, o diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), Sálvio Freire, e o prefeito Alexandre Von, entre outras autoridades.
“O fortalecimento da defesa agropecuária brasileira, consolidada na parceria do Ministério da Agricultura com os estados, assegurou ao norte do Pará o status 'livre de aftosa'. Isso vai trazer valor agregado, emprego e renda ao estado e, consequentemente, à agricultura do país”, declarou Geller.
No último dia 29 de maio, o governador Simão Jatene esteve em Paris, França, participando da 82ª Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Lá, ele recebeu da OIE a certificação que declarou o Baixo Amazonas 'livre de aftosa com vacinação'.
O titular da Sagri destacou o esforço conjunto para que a certificação pudesse acontecer. “Esse avanço só foi possível graças a uma parceria entre governo do Estado, governo federal e os criadores. O nosso governador não mediu esforços para garantir aos agentes de defesa e às secretarias condições para que todo o trabalho fosse desenvolvido", detalhou, anunciando que em breve voltará ao Baixo Amazonas para fazer a entrega de patrulhas mecanizadas.
Além do Pará, a febre aftosa foi considerada erradicada com vacinação nos estados de Alagoas, Maranhão, Paraíba, Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Segundo o ministro da Agricultura, o novo status permitirá o fortalecimento do setor, especialmente no que concerne à comercialização de carne bovina. “A população precisa de emprego e renda e o setor produtivo agropecuário está proporcionando isso”, frisou Geller.
Para o prefeito de Santarém, Alexandre Von, a certificação fará com que a atividade pecuária cresça ainda mais. “Ações como essa garantem o fortalecimento do setor, atraindo mais investimentos, além de promover a geração de renda, emprego e oportunidades de novos negócios para Santarém e toda essa região do Baixo Amazonas”.
O diretor da Adepará ressaltou que agora o desafio do governo do Pará é manter a condição que lhe foi certificada. “Foi difícil chegar aqui, mas podem ter certeza que empenharemos todos os esforços para que o estado se mantenha firme nessa posição”, declarou Sálvio Freire.

Texto:
Alailson Muniz


Hemopa finaliza programação sobre a doença falciforme
Há um ano e meio, Raimundo Xavier Dias, 36 anos, fez transplante de medula óssea, em Ribeirão Preto (SP), tendo uma das irmãs como doadora. “Foi uma grande felicidade, nós explodíamos de alegria, e o transplante para o meu caso era a última alternativa”, conta ele, que por mais de 20 anos fez tratamento de anemia falciforme na Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa).
O terceiro transplantado de medula óssea no Estado, Raimundo foi um dos participantes da programação alusiva ao Dia Mundial de Conscientização e Sensibilização das Pessoas com Doença Falciforme, celebrado nesta quinta-feira (19) e comemorado na quarta (18) pelo Hemopa, em programação para pacientes, acompanhantes e familiares de pessoas com o mal.
Temas como a “Prevenção de úlcera de perna”, “O papel da pedagogia junto aos pacientes com doença falciforme”, “Experiências do Projeto Vida-Educa” e “Saúde Bucal” foram debatidos em palestras, rodas de conversa e dinâmicas de grupo. Os participantes receberam kits com produtos de higiene pessoal arrecadados entre os servidores do Hemopa, que participaram de uma campanha interna.
“Nossa intenção é disseminar informação sobre a doença e os tratamentos disponíveis, bem como sensibilizar os usuários para adesão ao tratamento sistemático, promovendo a qualidade de vida”, disse a hematologista Saide Trindade. Segundo ela, a data, estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), objetiva a eliminação de preconceitos, bem como o fortalecimento dos direitos das pessoas com a doença.
Raimundo Dias disse que a importância de eventos como esse está em justamente levar aos pacientes informações, pois ainda existe muito desconhecimento sobre a doença. “Tive uma limitação muito grande, mas sabia até onde podia ir. Espero que mais pessoas conheçam e que isso aconteça mais vezes”, frisou.
Até chegar ao transplante, a vida de Raimundo Dias era cheia de crises e da necessidade de transfusões de sangue. “A doação voluntária de sangue não dói. Uma pessoa só pode salvar até quatro vidas. É um exemplo de amor ao próximo. Não falta para quem doa e ajuda outras pessoas. É uma ato de amor”, completou.
Segundo o Ministério da Saúde, todos os anos 3,5 mil crianças brasileiras nascem com anemia falciforme, e outras 200 mil com o traço falciforme. A doença é mais comum na população afrodescendente. Para diagnosticar a anemia falciforme o principal exame a ser feito é o teste do pezinho.
Os principais sintomas são: anemia crônica, icterícia (cor amarelada na parte branca dos olhos), mãos e pés inchados, dor nos punhos e tornozelos (frequente até os 2 anos de idade) e crises de dores em músculos, ossos e articulações. Quando as crises de dor são frequentes, é necessário acompanhamento médico.
O ambulatório de pacientes funciona na sede da Fundação Hemopa, na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

Texto:
Mário Costa


Portel e Melgaço, no Marajó, recebem novos investimentos do governo do Estado
Os municípios de Melgaço e Portel, na Ilha do Marajó, receberam novos investimentos do governo do Estado nesta quarta-feira (18). O governador Simão Jatene assinou nas cidades as ordens de serviço que garantem as benfeitorias, em agenda que teve a presença também do vice-governador Helenilson Pontes. Entre as obras asseguradas e em curso, estão a pavimentação de ruas e a construção de uma nova escola, além de uma Unidade Integrada Pro Paz (UIPP).
Em Melgaço, o governador assinou, no Ginásio de Esportes Raimundo Nonato Farias, as ordens de serviço para a pavimentação de seis quilômetros de vias públicas e para a retomada das obras do Mercado Municipal, dois importantes pleitos da população local. O prefeito da cidade, Adiel Moura, lembrou as obras do governo do Estado no município, como a reforma da escola Presidente Tancredo Neves, a construção de uma escola com doze salas de aula e a construção de uma UIPP.
“Esses seis quilômetros de asfalto vão fazer a gente sair da lama. O Mercado Municipal, que seria o cartão postal na entrada da cidade, ficou abandonado, mas agora tenho certeza que vai ser o cartão postal que nós merecemos. A vinda do governador a nossa cidade é muito importante e contribui para o desenvolvimento do município”, afirmou Adiel Moura.
Robertino da Silva comemorou a parceria do governo do Estado com o município e disse que os comerciantes aguardam ansiosos pela conclusão da obra do Mercado Municipal. “Onde não há parceria, não há progresso. Agora temos fé que finalmente teremos o nosso Mercado municipal. O asfaltamento das ruas é um sonho da nossa população que agora será realizado”, comentou.
O feirante Arlindo Brasil explicou que os feirantes estão alocados em boxes improvisados próximo ao trapiche. Ele disse que a estrutura não é adequada e que vários comerciantes tiveram prejuízos por causa das chuvas que invadem os boxes e danificam as mercadorias. Para ele, o Mercado Municipal beneficia toda a população, melhorando inclusive a paisagem da cidade.
“O Mercado Municipal é muito importante para nós, feirantes, e para toda a população de Melgaço. Os feirantes vão ter um lugar mais limpo e organizado para trabalhar. Ao mesmo tempo a cidade vai ficar mais bonita, pois o mercado vai ser a primeira coisa que as pessoas vão ver quando aportarem aqui. Estou muito orgulhoso por isso”, afirmou o feirante Arlindo Brasil.
Infraestrutura – Em Portel, a programação ocorreu na antiga sede da Igreja Assembleia de Deus, onde foi assinada a ordem de serviço para a pavimentação de vias urbanas com bloquete. O comerciante Sebastião da Costa foi um dos moradores que participaram do evento para ouvir pessoalmente o anúncio da obra, que ele considera uma das mais importantes para a cidade.
“Para nós isso é muito importante, porque é o sonho de Portel ter essas ruas. O bloquete é até melhor que asfalto em ruas como as nossas, que são muito alagadas. A gente também não pode esquecer a delegacia que nos foi entregue. A nossa antiga era completamente improvisada, mas agora temos uma delegacia novinha, à altura da cidade”, disse o comerciante.
Simão Jatene disse que estava feliz em ver pessoas de religiões e partidos diferentes, unidas em prol da população. “Vi aqui representantes da Igreja Católica e evangélica e de grupos políticos que em determinados momentos estiveram em oposição. Hoje (quarta-feira), todos estavam unidos defendendo os mesmos interesses, e esse é o desejo maior da população, que as pessoas se unam na defesa dos interesses mais genuínos e verdadeiros da nossa gente na busca de uma vida melhor”, afirmou o governador.
Jatene também lembrou que muitas obras estão sendo concluídas este ano e que os investimentos são possíveis graças ao equilíbrio das contas públicas do Estado. “Algumas obras estão acontecendo agora porque pegamos o governo num período de absoluto descontrole do Estado. O Pará vinha de resultados primários negativos, e tivemos que primeiro arrumar a casa. Com o Estado hoje mais equilibrado, temos muito mais condições de atender a população”, concluiu.

Texto:
Dani Filgueiras


Mangal abre abre inscrições para colônia de férias nesta segunda
Cuidar da floresta, não desmatar e preservar o meio ambiente são conceitos que devem ser aprendidos ainda na infância. Por isso, a Organização Social Pará 2000, que administra o Mangal das Garças, promove anualmente no parque zoobotânico a Colônia de Férias do Mangal. Durante uma semana, crianças entre 6 a 10 anos podem participar de programação lúdica e educativa com foco na educação ambiental. Neste ano, o tema da Colônia é “Floresta, eu cuido” e tem pré-inscrição a partir da segunda-feira, 23.
Duas turmas serão formadas, sendo que a primeira participará da colônia logo no inicio do mês no período de 1 a 5 de julho. E, a segunda turma de 8 a 12 de julho. A programação gratuita é uma parceria da OS Pará 2000 com a ONG No Olhar e inclui atividades lúdicas, leitura e visitas aos espaços do Mangal, sempre focando  a preservação do meio ambiente. “Está dentro da missão da OS Pará 2000 levar cultura, lazer e turismo de forma acessível, e da missão do Mangal formar cidadãos mais conscientes com o cuidado da natureza e a preocupação com o amanhã que a gente tem que ter”, ressalta a presidente da OS, Gabriela Landé.
Embaixador da Natureza - Além de ser uma opção de lazer nas férias e de promover a educação ambiental, a Colônia de Férias do Mangal também tem outro propósito: o de formar embaixadores e embaixatrizes da natureza. As crianças que participarem da Colônia receberão carteirinha de Embaixador da Natureza válida por um ano. “Os embaixadores da natureza tem a oportunidade de receber o Clubinho do Mangal, informativo infantil mensal, e acesso gratuito aos espaços monitorados e ao longo do ano participar de nossas programações, inserindo toda a família. Ou seja, através da criança o adulto também está sendo conscientizado”, explica Gabriela.
Inscrições - Para realizar a inscrição, os pais devem fazer pré-cadastro solicitando a vaga, enviando os seguintes dados: nome completo da criança e do responsável, idade, endereço e contato para o e-mail clubinho@gmail.com, do dia 23 a 30 de junho. Podem participar crianças de 6 a 10 anos. A inscrição só será validada mediante contato da administração do parque para entrega dos documentos da criança.

Serviço:
Inscrições Colônia de Férias do Mangal- Floresta, eu cuido.
Pré-cadastro de 23 a 30 de junho através do e-mail clubinho@gmail.com.
A Colônia será dividida em duas turmas, a primeira de 1 a 5 de julho e a segunda de 8 a 12 de julho.
Local: Parque Zoobotânico Mangal das Garças (Passagem Carneiro Rocha, s/n - Cidade Velha)
Mais informações: (91) 3242 5052

Texto:
Camila Barros


NGTM executa serviços na BR-316 e interrompe trânsito em uma faixa
O tráfego em uma das faixas da Rodovia BR-316, nos dois sentidos, será interrompido entre os quilômetros zero e 11 nesta quarta-feira (18), no horário das 22 horas às 5h30, em função do trabalho que o Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) fará no local. O NGTM dará continuidade aos estudos e projetos da infraestrutura física e operacional do Corredor BR-316, para a implantação do sistema integrado de transporte operado por BRT (Bus Rapid Transit).
O levantamento será feito com equipamento móvel e reboque, que irá se deslocar com velocidade aproximada de 5 quilômetros por hora, no período noturno. O trabalho deverá durar oito dias corridos, a contar desta quarta-feira. A operação faz parte dos estudos preliminares para execução dos projetos do BRT Metropolitano. Será feita a análise de deformação de pavimento com ensaio de Treliça e Viga Benkelman (caminhão com equipamento específico para a operação), nos dois sentidos da faixa da direita da BR-316.
Para garantir a segurança da operação, o governo do Estado contará com uma viatura e equipe de agentes do Departamento de Trânsito do Pará (Detran), que vão acompanhar todo o levantamento. A atividade trará melhoria das condições de mobilidade e de segurança de trânsito na Região Metropolitana de Belém. A operação tem autorização e apoio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit).

Texto:
Manu Viana


Mutirão de cidadania atenderá 17 municípios até agosto
O programa Balcão de Direitos, da Defensoria Pública do Pará, começa na próxima terça-feira, 24, em Salvaterra, na região do Marajó, uma grande ação de cidadania para emissão de documentos em 17 municípios do Estado.
O mutirão acontece em parceria com a Secretaria de Estado de Assistência Social  (Seas), como forma de contribuir com a garantia de direitos do cidadão paraense, além de atender às demandas regionais e desobstruir o fluxo de agendamentos nas Defensorias dos municípios.
Os principais serviços ofertados serão as emissões de Cadastro de Pessoa Física (CPF), Registro Geral (RG), fotografia 3x4 e Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).  Também haverá atendimento jurídico.
O atendimento em Salvaterra será no período de 24 a 28 deste mês. Do dia 30 de junho a 5 de julho, a ação será realizada em Terra Alta. Em Inhangapi, Magalhães Barata e São João da Ponta o mutirão acontecerá de 14 a 26 de julho, enquanto que, em Ourém, Capitão Poço, Peixe Boi e Nova Timboteua, a programação será realizada no período de 7 de julho a 1º de agosto.
Tem mais atendimento programado para Abel Figueiredo e Rondon do Pará de 4 a 15 de agosto. Já em Quatipuru, o mutirão irá acontecer de 4 a 8 de agosto. Em Concórdia e Bujaru, de 18 a 29, a ação também será realizada em agosto.

Texto:
Micheline Ferreira


Conselho Superior da Defensoria dá posse ao defensor público geral
O Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado deu posse nesta quarta-feira (18) ao defensor público geral, Luís Carlos de Aguiar Portela, para o segundo mandato com duração de dois anos. A cerimônia solene é regimental e ocorreu no auditório do edifício-sede da instituição, com a participação de defensores públicos e servidores. Luís Carlos Portal foi reeleito no último dia 23 de maio e nomeado pelo governador do Estado há duas semanas. Ele destacou a importância do trabalho em equipe e disse que a posse é uma situação ímpar e histórica para sua carreira como defensor público. “Representar a Defensoria, mesmo sendo um dos membros menos antigos, tem um significado muito grande. Jamais sonhei em ocupar um cargo tão honroso”, frisou.

Texto:
Micheline Ferreira


Literatura de cordel inspira espetáculo teatral na Estação das Docas
Quem nunca participou ou assistiu uma encenação de um casamento na roça? Divertida e engraçada, a situação é sempre interpretada com leituras e versões diversas em quadrilhas e festas juninas. No próximo domingo, 22, o projeto Pôr-do-Sol apresenta um divertido e interativo casamento na roça. A atriz Ester Sá conta a história “Uma no Casamento na Roça”, a partir de 17h30, no Anfiteatro São Pedro Nolasco da Estação das Docas. 
“Uma” é a personagem central da história. Após ter recebido uma graça de São João, ela tem que pagar a promessa de montar um casamento na roça. Sem companhia, Uma percebe que não pode fazer o casamento já que a situação requer diversos personagens. Para isso, precisará contar com a ajuda de novos amigos. “Estamos cada vez mais próximos do dia de São João e o espírito junino está em todo canto, então a ideia é que o público entre na brincadeira e faça parte da história”, explica a atriz Ester Sá. 
Brincadeiras e bonecos populares mamulengos compõe o espetáculo. Com texto inspirado na literatura de cordel, a apresentação agrega música e interação com a plateia. Para Ester, a ideia é despertar a criança em cada adulto. “O fim da tarde propicia um clima diferente ao espetáculo, que é um convite à cultura popular. Os adultos que já conhecem a tradição do casamento na roça vão poder rememorar com a apresentação. As crianças que não conhecem vão se encantar com a história”, destaca. 
O projeto Teatro ao Pôr-do-Sol é realizado pelo Governo do Estado através da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), por meio da Organização Social Pará 2000.
Serviço:
Pôr-do-Sol- Ester Sá em “Uma no Casamento na Roça” 
Neste domingo, 22 de junho, a partir de 17h30, no Anfiteatro São Pedro Nolasco na Estação das Docas (Av. Boulevard Castilhos França, s/nº - Campina).
Informações: (91) 3212.5525 
Entrada gratuita
                                                             

Texto:
Camila Barros


Sefa apreende produtos sem documento fiscal na Transamazônica
Auditores da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) que atuam na unidade fazendária localizada no KM 9 da Rodovia Transamazônica apreenderam, no último dia 14, um caminhão vindo de Goiás transportando cerveja, material de limpeza, fumo e refrigerantes, tudo desacompanhado de documento fiscal. Foram lavrados seis termos de apreensão e depósito no valor total de R$ 7.946,60. Foram apreendidos 150 pacotes de cerveja e de refrigerante, dez fardos de fumo e 159 fardos de alimentos diversos.
A Sefa está intensificando as ações de fiscalização sobre as mercadorias em trânsito, em razão do período de veraneio, quando cresce o fluxo de produtos para serem vendidos nas praias e cidades turísticas do interior, esclarece o diretor de Fiscalização, Célio Cal Monteiro. Com o fim das chuvas e o período da época mais seca, a movimentação de cargas se intensifica, e com ela a fiscalização nas estradas.
Ainda na Coordenação de Mercadorias em Trânsito de Carajás, município de Marabá, foram apreendidos, no dia 12 de junho, 131 celulares e centenas de peças de vestuário sem monta fiscal, resultando em seis termos de apreensão e depósito no valor total de R$ 21,9 mil. As mercadorias estavam num ônibus de transporte interestadual de passageiros, vindo de Goiânia.
No dia 8, no mesmo local, a fiscalização da Sefa flagrou um caminhão transportando 100 fardos de açúcar, 207 caixas de cachaça e 20 caixas de vinho sem documentário fiscal, resultando em dois termos de apreensão e depósito no valor total de R$ 12,5 mil. Após o pagamento, as mercadorias foram liberadas.

Texto:
Ana M. Pantoja


Procon já fez mais de 10,3 mil atendimentos em 2014
A escritora Maria Farias, de 88 anos, nunca teve problemas relacionados à compra de produtos ao longo de toda a vida. No ano passado, no entanto, ao adquirir um tablet para a filha, passou a enfrentar uma série de dificuldades junto à loja onde fez a compra. O produto logo apresentou defeito e foi levado até o estabelecimento comercial, que o enviou por duas vezes à assistência técnica autorizada para o conserto, o que acabou não acontecendo.
Cansada de tentar uma solução com o vendedor – que, segundo Maria, disse a ela para procurar seus direitos –, a idosa decidiu, na manhã desta quarta-feira (18), ir até o Procon do Pará, que é vinculado à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh). “Eu nunca tinha precisado desse serviço, mas agora, infelizmente, como houve esse problema, espero ter o meu dinheiro ressarcido, ou então receber um novo produto”, explicou.
Assim como Maria Farias, centenas de pessoas procuram, diariamente, a unidade do Procon em Belém ou em um dos doze municípios onde o serviço já está instalado. São eles: Parauapebas, Santarém, Breves, Marabá, Castanhal, Rondon do Pará, Barcarena, Paragominas, Jacundá, Canaã dos Carajás, Conceição do Araguaia e Tucuruí. Ao longo dos últimos três anos, o número de atendimentos só tem crescido. Em 2011, foram ao todo 16,7 mil atendimentos, em 2012, 21,1 mil, e no ano passado, 23,8 mil pessoas foram atendidas. Já neste ano, apenas entre janeiro e junho, já foram mais de 10,3 mil atendimentos.
Para a diretora do Procon, Arliane Corrêa, esse número crescente está diretamente relacionado ao fato de que, hoje, as pessoas têm muito mais consciência dos seus direitos. “Antes, as pessoas que eram lesadas, por exemplo, em compras via internet ou em domicílio não achavam que tinham o direito de reclamar, por se tratar de outro modo de compra. Hoje, não. Elas sabem que têm esse direito e têm procurado muito por conta de problemas nesse sentido”, destaca.
Diálogo – Nem todos os atendimentos, no entanto, tornam-se reclamações efetivadas. Primeiro, os técnicos do Procon avaliam se, de fato, o consumidor tem razão na queixa que está expondo. Caso essa análise seja positiva, faz-se a chamada reclamação administrativa, e o fornecedor é notificado para prestar esclarecimentos. A partir daí, tenta-se um acordo entre as partes, em audiência de conciliação. Se, mesmo aceitando o acordo, o fornecedor não cumprir com a sua parte, ele pode até ser multado.
Nos últimos três anos, a líder em reclamações no Procon é a concessionária de energia elétrica que atende o Estado, seguida, principalmente, pelas operadoras de telefonia. Por conta desse alto número de reclamações, a empresa assinou, junto com o Procon, no fim do mês de maio, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o objetivo de minimizar os problemas na prestação do serviço.
Enquanto isso, a professora Ana Amaral, de 42 anos, procurou pela segunda vez o Procon do Pará para protestar contra cobranças da concessionária de energia elétrica que ela considera abusivas. “Sou professora de uma área indígena, por isso, passo mais tempo fora do que em casa. Como pode, dessa forma, a minha conta de energia elétrica ter aumentado tanto de uma fatura para outra?”, questiona.
Orientações – Além desse trabalho, o Procon do Pará também faz fiscalizações no interior do Estado em parceria com órgãos como a Junta Comercial do Pará (Jucepa), para verificar, por exemplo, se estabelecimentos comerciais estão emitindo nota fiscal ou se há qualquer prática abusiva. Agora, durante o mês de julho, as equipes do órgão estarão nos municípios de Bragança, Marapanim, Salinas, Curuçá e Capanema.
Entre 2011 e 2014, nessas operações – que se repetem às vésperas de datas comemorativas importantes, como férias, Natal, Carnaval, Semana Santa e outras –, foram feitos mais de nove mil procedimentos de orientações a consumidores; 2,2 mil orientações a fornecedores; 655 autos de infração e mais de 3,5 mil estabelecimentos fiscalizados.
Na Região Metropolitana de Belém, além da sede do Procon, na Travessa Castelo Branco, é possível encontrar postos na Estação Cidadania do Guamá, Estação Cidadania do Jurunas, Casa de Justiça e Cidadania e Ananindeua. Os consumidores podem obter informações pelo telefones (91) 3073-2806, 3073-2827 e 3073-2824, pelo e-mail proconatend@procon.pa.gov.br ou diretamente na sede do órgão, das 8 às 14 horas.

Texto:
Elck Oliveira


Brilha Noite abre programação da Paixão do Boi na Estação das Docas
A tradição popular de boi bumbá vai tomar conta da Estação das Docas, em Belém, neste final de semana. A partir desta sexta-feira, 20, a programação da Paixão do Boi traz vários representantes desta manifestação junina para orla do Armazém 3. As apresentações seguem até o dia 27, com inicio a partir das 18h. 
Há mais de 15 anos, a Paixão do Boi celebra a cultura popular durante os festejos juninos, dando ênfase às tradições regionais. Na oportunidade, o projeto abre espaço para os grupos da capital e do interior do Estado, como Capanema, Santa Bárbara, Ponta de Pedras e São Caetano de Odivelas. Este ano, cerca de 30 grupos se apresentam na Estação das Docas.
O Boi Brilha Noite é uma das atrações desta sexta-feira. Criado em 2010, no bairro Água Boa, na Ilha de Caratateua, o Boi é formado por 30 crianças e adolescentes, que este ano farão apresentação a partir do tema “Apocalipse”, que trata a questão ambiental no planeta. “Nosso Boi surgiu como resgate da cultura popular de boi bumbá, por incentivo do guardião Raimundo Nogueira - do Boi Estrela D’Alva, que atua na preservação dessa tradição aqui na Ilha de Outeiro”, explica a fundadora do Boi Brilha Noite Jurema Tertualiana.
O projeto Paixão do Boi é uma realização do Governo do Estado, Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Organização Social Pará 2000. Confira a programação:
Programação:
Dia 20/06 (sexta-feira):
Boi Lírio do Norte, Boi Caprichoso, Boi Rei do Campo, Boi Brilha Noite e Boi Flor do Campo; 
Dia 21/06 (sábado):
Cordão do Bacu, Boi Curumim Tabatinga, Boi Maíra, Boi Garantido e Boi Vaidoso de Ananindeua; 
Dia 22/06 (domingo):
Boi Flor Rosa Branca, Boi Garboso, Boi Flor do Guamá, Boi Veludinho e Boi Estrela D’Alva;
Dia 27/06 (sexta-feira):
Boi Estrela D’Alva do Outeiro; Boi Resolvido de Icoaraci, Boi Flor da Juventude e Boi Luar.
Serviço:
“Projeto Paixão do Boi”
Dias 20, 21, 22 e 27 de junho, a partir das 18h, na Estação das Docas (Av. Boulevard Castilho França, s/n).
Informações: (91) 4009-8700
Entrada gratuita 

Texto:
Camila Barros








Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...