Total de visualizações de página

sábado, março 08, 2014

Gerente regional da TAP acerta detalhes do voo Belém-Lisboa








Pará é um dos recordistas brasileiros no investimento em saúde
Com investimentos de R$ 1,5 bilhão, o equivalente a 13% do Orçamento Estadual, o Pará é um dos poucos Estados brasileiros a superar, em 2013, o percentual compulsório de gastos com saúde fixado pela Constituição Federal (12%). A fatia da arrecadação estadual destinada pelo governo ao setor é a quinta maior do País, de acordo com o Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (Siops) do Ministério da Saúde.
Com esses investimentos, o Estado desenha um novo perfil para a saúde pública, diferente da imagem negativa que a caracteriza em quase todo o Brasil e que é sublinhada pela retração dos recursos, pelo acanhamento da rede de atendimento e pela falta de infraestrutura hospitalar nas regiões mais carentes. No Pará, acontece o contrário: o aporte de recursos aumentou, a rede de atendimento foi ampliada e a infraestrutura hospitalar descentralizada. A mesma coisa já ocorrera no primeiro Governo Simão Jatene (2003-2006), quando foram construídos cinco hospitais regionais: Metropolitano, Santarém, Marabá, Redenção e Altamira.
Agora, com esse recorde de investimentos, a saúde dá um novo salto. Enquanto no Brasil o número de leitos cai, o Pará encerrará 2014 totalizando mais de 1 mil novos leitos. As maiores obras foram a construção do Hospital Regional de Itaituba, do Hospital Galileu e do Hospital Oncológico Infantil, a conclusão da Nova Santa Casa, a aquisição e reforma do Hospital Jean Bitar e a reconstrução do Abelardo Santos, além da ampliação dos hospitais regionais de Marabá e Santarém. "Leito não é só uma cama coberta por um lençol", ressalta o governador Simão Jatene. "Leito pra valer é aquele que tem por trás uma equipe de pessoas qualificadas e uma logística apropriada", completa. "São 14 profissões envolvidas para garantir a qualidade de um leito", acrescenta o secretário estadual de Saúde, Hélio Franco.
Quando destaca o número de novos leitos, portanto, o governador Simão Jatene não está falando apenas das obras físicas, mas do padrão de qualidade adotado, que inclui a instalação de equipamentos de última geração e a formação de uma equipe diversificada e com pessoal especializado. Um dos melhores exemplos é o Hospital Materno Infantil Dr. Almir Gabriel, a "Nova Santa Casa". Com 25 mil metros quadrados de área construída, oito andares e 406 novos leitos, 60 deles para UTI neonatal, já é considerado o melhor da região e um dos mais bem equipados do País. O Oncológico Infantil do Ophir Loyola, em fase de acabamento, terá 130 leitos especializados no tratamento do câncer em crianças e jovens. No Hospital Galileu, em Ananindeua, prestes a ser inaugurado, há 120 leitos em 4.000 m² de área construída para servir de retaguarda e dar maior rotatividade aos leitos do Metropolitano de Belém e do Hospital das Clínicas. Em Icoaraci, o Novo Abelardo Santos, com 12 pavimentos e 230 leitos, vai atender a 300 mil moradores daquele distrito e das ilhas mais próximas a Belém.
O mesmo padrão é levado para o interior do Estado. O Hospital Regional de Santarém recebeu mais 23 leitos de UTI e o de Marabá mais 20 máquinas de hemodiálise e 30 novos leitos, além de mais uma sala cirúrgica. Ambos estão capacitados até para fazer transplantes e cirurgias cardíacas. No mesmo nível estará o de Itaituba, ainda em obras. "Eu me pergunto às vezes o que seria do Pará sem os hospitais regionais. Lembro muito bem que a ideia de construir uma rede regional aqui no Estado surgiu das minhas andanças pelo interior. As pessoas se queixavam muito justificadamente de que ao precisarem de tratamento de saúde tinham dois caminhos: ou iam para Belém, ou viajavam buscando atendimento em outros Estados", disse o governador Jatene aos deputados estaduais, no início de fevereiro, durante a abertura do Ano Legislativo. "Hoje, são pessoas de outros Estados que estão vindo atrás dos nossos Hospitais Regionais", acrescentou.
Também houve um grande avanço na requalificação de hospitais municipais. No Hospital de Tucuruí foi implantada uma Unidade de Tratamento de Câncer semelhante à do Barros Barreto, em Belém. Em Abaetetuba, Afuá, Bagre, Barcarena, Ipixuna do Pará e São Domingos do Capim, os hospitais foram reformados, alguns deles ainda em obras.
Prevenção e controle constatam a queda histórica de endemias no Pará
O que caracteriza o novo perfil da saúde pública no Pará, no entanto, não é apenas a profusão de novos leitos. "O governo aposta alto na vigilância em saúde. Por isso, a realidade está mudando", afirma Hélio Franco.  Há indicadores importantes dessa mudança. Um deles é o fato de que todas as 13 endemias que historicamente maltratam a população paraense hoje estão sob controle. Dentre elas estão dengue, malária, doença de Chagas e leshmaniose, cujas ocorrências despencaram graças ao trabalho preventivo e à assistência imediata. Em 2012, houve 13.127 casos confirmados de dengue. Em 2013, 7.341. São 44% a menos. De cada dez casos, quatro foram evitados. "A prevenção e o diagnóstico bem feito salvam vidas e reduzem a pressão da demanda sobre os hospitais", lembra Hélio Franco.
No controle da malária a eficiência é ainda maior. Foram 28,2 mil casos em 2013 contra 92 mil ocorrências em 2012. O Pará, que sempre esteve entre os Estados com mais incidência da doença, acaba de ganhar do Ministério da Saúde o reconhecimento de que 90,9% dos municípios são de baixo risco para a malária. "Em outras palavras, você pode dizer que mais de 6,5 milhões de pessoas estão protegidas do risco de adoecer", ressalta o secretário de Saúde.
Os acertos da área de saúde, no Pará, chamam a atenção do Brasil inteiro. O modelo da Caravana Propaz Oftalmológica, que promoveu mais de 16 mil cirurgias de catarata e fez 250 mil atendimentos no interior do Estado, já é copiado para outras localidades do País. Fez tanto sucesso, que o Governo Federal resolveu repassar recursos financeiros para ampliar o programa. "A prevenção é um trabalho de formiguinha. Deve ser permanente, intenso e incansável", compara Paulo Czrnhak, diretor do Hospital Metropolitano. Segundo ele, a decisão do Estado de se voltar para as ações preventivas e para a chamada atenção básica, sem descuidar da infraestrutura hospitalar, com leitos e equipes qualificadas e um novo conceito de gestão, é determinante para melhorar os indicadores de saúde do Pará.
No próprio Metropolitano, os resultados são expressivos. Em um ano, o número de atendimentos aumentou e a mortalidade diminuiu sem qualquer ampliação de equipe e no mesmo espaço físico. "É uma prova de que a gestão está no caminho certo", alegra-se Paulo Czrnhak, que foi um dos responsáveis pela implantação do Hospital Regional de Marabá e está há pouco mais de um ano à frente do Metropolitano. "Aqui neste hospital, que é referência em traumatologia e em queimados, onde chegam muitos pacientes em estado grave por causa de acidentes, conseguimos um feito inédito no Brasil: alcançamos um índice de satisfação dos pacientes de 96%", orgulha-se.
Este é o novo perfil da saúde pública no Pará, redesenhado graças à injeção firme de recursos, como atesta o Ministério da Saúde, mas principalmente pela decisão política tomada pelo governo do Estado de preservar a vida humana, que é o maor bem de cada cidadão paraense. "São conquistas expressivas, embora ainda estejam longe de suprir as necessidades da nossa população, distribuída num estado tão grandioso como o nosso", considera Simão Jatene. "Em matéria de saúde pública, por mais que se faça, muito ainda ficamos devendo às pessoas, mas, sem dúvida nenhuma, à medida das nossas forças e dos recursos disponíveis, em 2013 tivemos muitos avanços", registra o governador.

Texto:
Paulo Silber


Grupo Uirapuru apresenta o espetáculo "Regionalizando" na Estação das Docas
A diversidade cultural do Pará será mostrada pelo Grupo Uirapuru, atração do projeto Por do Som desta sexta-feira (14), com o espetáculo “Regionalizando”. A apresentação iniciará as 18 h, na orla do Armazém 3 da Estação das Docas. A entrada é franca.
O espetáculo propõe ao público uma viagem por algumas regiões do Estado. “Começaremos pela região Bragantina, com dois ritmos característicos da Marujada: o retumbão e o xote. Depois passaremos para região de Cametá, com as danças do siriá e maçarico, e seguiremos viagem”, antecipa a coordenadora do grupo, Cláudia Peniche. Além dessas danças, o grupo apresentará músicas coreografadas, como a canção “Esse rio é minha rua”, de Paulo André e Ruy Barata.
O Grupo Uirapuru foi criado no Instituto de Educação Estadual do Pará (IEEP) há 30 anos, e se mantém até hoje trabalhando com jovens de escolas públicas de Belém. Em todo esse tempo, ele já se apresentou em diversos locais do Pará e em outros Estados.
Cláudia Peniche destaca o quanto a visibilidade concedida pelo projeto Por do Som é importante. “A Estação das Docas é uma vitrine para os grupos regionais, e para o trabalho que realizamos durante todo o ano. E são esses grupos que representam o Estado pelo Brasil afora”, informa. O grupo já confirmou apresentação no 31° Festival Nacional de Folguedo, em Teresina (Piauí), que será realizado neste semestre.
Apesar de contar com 30 componentes, o grupo pode receber novos membros, sendo músicos ou dançarinos. Os interessados devem procurar a coordenadora, Cláudia Peniche, pelos telefones (91) 8875-9872 e 8032-8239. 
O projeto Por do Som é realizado pelo governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas (Boulevard Castilhos França, bairro da Campina). Mais informações pelo fone (91) 3212-5525.

Texto:
Camila Barros


Três acusados de tráfico são presos em Bragança
Uma equipe de policiais civis da Delegacia de Bragança, município do nordeste do Estado, prendeu em flagrante nesta terça-feira (11) três pessoas acusadas de envolvimento em tráfico de drogas na região. Os autuados são Antônio Welton da Costa, Márcio Nazareno do Rosário Costa e Sabrina da Rocha Tavares. Durante a abordagem na casa onde estavam os presos, os policiais apreenderam 65 pedras de óxi, droga derivada da pasta de cocaína.

Texto:
Walrimar Santos


Polícia de Marabá prende um acusado de latrocínio em Minas Gerais
Nesta terça-feira (11), durante operação conjunta realizada por policiais civis da Superintendência Regional do Sudeste do Pará e Seccional Urbana de Marabá, foi preso José Raimundo Souza da Silva, 30 anos, foragido de Justiça do Estado de Minas Gerais, onde responde a processo criminal por latrocínio (roubo seguido de morte), ocultação de cadáver e formação de quadrilha.
A prisão foi comandada pelos delegados Ricardo Rosário e Carlos Vieira. O preso foi encontrado, no final da manhã, em frente à sede da Secretaria Municipal de Obras de Marabá, no sudeste do Estado. José Raimundo estava foragido havia sete anos. A vítima do latrocínio, Wandelino Eustáquio da Silva, conhecido como “Galego”, foi morta em 7 de março de 2007, a cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro.
Conforme o delegado Carlos Vieira, o acusado, apelidado de "Fiel", fugiu de Minas Gerais, na época do crime, em direção ao Pará, onde passou a viver na localidade de Vila Maracajá, na zona rural do município de Novo Repartimento, no sudeste paraense. Nessa região, ele morou por alguns meses até voltar a Minas, passando a residir no município de Montalvânia, próximo a sua cidade natal, Cana Brava. Ele permaneceu por cerca de um ano nessa região, e depois retornou ao Pará, passando a viver em Parauapebas por alguns anos.
Nova certidão - Há um ano, o foragido morava em Marabá, com o nome falso de Manoel Alves da Silva, e passou a viver com uma mulher e a trabalhar como mecânico de máquinas pesadas. "Ele levava uma vida normal, aparentemente, longe da criminalidade", disse o delegado. Segundo ele, para não ser identificado, o acusado conseguiu a segunda via de certidão de nascimento de um homem falecido em Montalvânia.
Conforme o delegado, José Raimundo passou a usar o nome do falecido, pois a família do morto não tinha atestado de óbito. De posse do registro de nascimento, o foragido obteve outros documentos, como carteira de identidade, CPF e Carteira Nacional de Habilitação.
Ainda segundo Carlos Vieira, também estão envolvidos no latrocínio Sônia Lúcia da Neves, com quem José Raimundo se relacionava à época do crime; o irmão de Sônia, Milton Antônio das Neves; a esposa de Milton, Gleice Fabiana da Silva, e Rodrigo Silva Araújo, que teria ajudado a ocultar o corpo.
Todos já estão presos, e assim só restava prender José Raimundo. Conforme a denúncia, o grupo cometeu o crime para tentar obter dinheiro que estaria na conta bancária da vítima.
Ao ser preso, José Raimundo foi autuado por falsidade ideológica, pois usava documentos com dados falsos, pelo delegado da 21ª Seccional Urbana de Marabá, José Humberto Júnior. O preso será transferido para Minas Gerais, onde responderá pelos crimes.

Texto:
Walrimar Santos


Polícia Civil prossegue Curso de Formação Técnico-Profissional
A Polícia Civil, por meio da Academia de Polícia Civil, promove o Curso de Formação Técnico-Profissional de Policiais Civis, que é parte do concurso público para aquisição de novos policiais civis para o Estado do Pará. São 397 alunos divididos em 14 turmas para cursar a Academia responsável pela formação teórica e prática de todos os candidatos aos cargos de papiloscopista, investigador, escrivão e delegado. O curso está em sua segunda semana e tem duração de quatro meses. Até o próximo sábado, 15, explica a diretora da Academia, delegada Liane Martins, os alunos têm programação variada de aulas.
As turmas contam com aulas sobre temas como, prevenção, mediação e resolução de conflitos; criminologia; armamento, munição e tiro; direitos humanos; relações interpessoais; fundamentos de polícia comunitária, atendimento pré-hospitalar, gestão por resultados, entre outros assuntos. Os alunos também passam por atividades físicas e aulas práticas de tiro tático. As aulas acontecem nas dependências da Academia da Polícia Civil, no Instituto de Ensino de Segurança do Pará (IESP), em Marituba.
A aula inaugural do curso ocorreu em 24 de fevereiro, com plaestra ministrada pelo governador Simão Jatene no Hangar Centro de Convenções. O curso tem duração de 680 horas-aula e com aulas diárias, no horário de 7h30 às 18 horas. "Ao final de quatro meses eles estarão formados e aptos para serem nomeados", ressalta a delegada. A meta é que todos os aprovados sejam direcionados inicialmente às delegacias do interior do Pará.

Texto:
Walrimar Santos


Gerente regional da TAP acerta detalhes do voo Belém-Lisboa
O novo gerente do escritório regional da TAP no Pará, Douglas Lima, já definiu com o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, os detalhes do início de operação do voo internacional Belém-Lisboa, a partir de junho deste ano. Na segunda-feira (10), eles se reuniram na Setur, para tratar sobre o voo, que será feito por uma aeronave modelo Airbus 330, com velocidade de cruzeiro de 920 km/h e capacidade para 259 passageiros, em pouco menos de 7 horas de viagem, três vezes por semana - terças, sextas e domingos.
De acordo com os números da companhia, foram transportados 1,6 milhão de passageiros para o Brasil em 2013, sendo Portugal (com 13%), Itália (6%) e França (4%) os principais países emissores.
As cidades de Lisboa e Porto estão em posições geográficas consideradas estratégicas na Europa, já que a partir destas cidades é possível ligar o Pará rapidamente a outros 55 pontos do continente, por meio de rápidas conexões.
Com a rota Belém-Lisboa, a companhia aérea portuguesa irá operar 82 voos semanais no Brasil, um aumento na frequência de mais de 250% nos últimos 13 anos. Para Douglas Lima, o novo voo deve provocar um crescimento de mais 5% a 10% no próximo ano.

Texto:
Israel Pegado


Workshop de políticas e oficina de turismo receptivo chega a Tucuruí
A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) promove o workshop “Políticas Públicas para o Turismo” e a oficina “O Negócio do Turismo Receptivo”, amanhã, 12 e quinta-feira,13, de 14h às 19h, na Câmara Municipal de Tucuruí, município do pólo Araguaia-Tocantins. A oficina será ministrada pela turismóloga da PUC-MG e pós-graduada em Marketing pela Faculdade Dom Cabral, Cristiane Muller. Ela abordará temas, como mobilização, o que é turismo receptivo, como funciona uma agência de turismo que atua neste segmento, os desafios e oportunidades do setor, manuais de operação, padronização e processos, requisitos e critérios, inovação e o cenário do mercado atual.
Cristiane Muller foi coordenadora de desenvolvimento de produtos e roteiros turísticos pela Setur-MG e integrante da equipe que compôs o programa Volunteers OMT (Organização Mundial de Turismo) Brasil 2010 no projeto Rota das Grutas de Lund, além de interlocutora do projeto de competitividade do turismo na região das Águas em Minas Gerais em parceria com o Sebrae.
Já o workshop será conduzido pelo coordenador de Planejamento de Políticas para o Turismo da Setur e mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Ivaldo Silva, com apoio do mestre em Gestão de Recursos Naturais, Cléber Gomes, e do especialista em Ecoturismo na Amazônia, Allyson de Oliveira. Eles abordarão aspectos como estratégias operacionais, agenda de descentralização do turismo, fortalecimento das instâncias de governança, instrumentos de planejamento, entre outros.
A capacitação é uma realização da Secretaria Especial de Desenvolvimento e Incentivo à Produção (Sedip), por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), em parceria com a ABAV-Pa, Organização das  Cooperativas Brasileiras (OCB-PA), Sebrae, parceiros do Turismo Receptivo, Prefeitura Municipal e da Secretaria Municipal de Turismo.
Serviço –  A Câmara Municipal de Tucuruí fica localizada na Praça Jarbas Passarinho, 116.

Texto:
Israel Pegado


1º Seminário Antidrogas em Abaetetuba quer criar Pacto Municipal
A Defensoria Pública de Abatetetuba, com apoio da Câmara Municipal, Escola Superior da Defensoria Pública, Conselho Estadual sobre Drogas (CONED) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) – Campus Abaetetuba, realizou nesta terça-feira, 11 de março, o 1º Seminário de Combate e Prevenção às Drogas, na sede da instituição no município, onde debateu a problemática do abuso de drogas que vem causando sérios danos à população em geral. O subdefensor Público Geral, Adalberto da Mota Souto, fez a abertura do evento. “É notório afirmar que apesar da existência de políticas públicas voltadas a esta temática, ainda é insuficiente o trabalho de prevenção e combate às drogas” ressaltou.
O primeiro seminário de combate e prevenção às drogas vai subsidiar a criação de um Pacto Municipal, no qual cada instituição e cada cidadão poderá auxiliar na construção deste processo. Para o coordenador da Defensoria na Regional do Tocantins, Caio Fávero, o evento tem como objetivo difundir o pacto municipal antidrogas, por isso a elaboração do seminário para chamar os participantes da sociedade civil organizada de Abaetetuba para dar início ao pacto. “Nós, da Defensoria Pública, estamos com uma expectativa muito boa para que as pessoas tenham um aproveitamento com as palestras, com as mesas-redondas e que esse debate aprofunde o tema do pacto”, afirmou.
A primeira palestra foi ministrada pelo representante da Secretaria de Assistência Social de Paragominas, Alexandro Rolon, sobre “A Implementação do Pacto Municipal de Combate às Drogas: Uma Experiência no Município de Paragominas”. O defensor público Caio Fávero Ferreira foi o debatedor. A segunda palestra debateu o “Conselho e Controle Social: Papel e Importância na Sociedade”, ministrada pelo assistente social, professor  Universidade Federal do Pará (UFPA) Carlos Alberto Batista Maciel. A promotora de Justiça Regina Taveira conduziu os debates.
Também houve discussão sobre “Experiências em Debate: Perspectivas e Dificuldades das Comunidades Terapêuticas de Abaetetuba”, com palestra do diretor do Fórum da Comarca de Abaetetuba, juiz Carlos Márcio de Melo Queiroz. E uma mesa-redonda com mediadores e profissionais da área da justiça discutiram “A Implementação de Políticas Públicas Voltadas aos usuários de drogas: o trabalho em rede”. Outro tema discutido foi “O Atendimento ao usuário de drogas: dificuldades e perspectivas”.




Texto:
Thaiana Amorim


Seduc inicia instalação dos Comitês Municipais do Pacto pela Educação
O Pacto pela Educação do Pará iniciou nesta terça-feira (11) a programação que resultará na instalação do Comitê Gestor do Município de Belém, o primeiro do Estado, na quarta-feira (12), seguido pelos comitês dos municípios de Abaetetuba e Tucuruí, na quinta-feira (13). A cerimônia de instalação do Comitê Municipal de Belém acontecerá no auditório do Centro Integrado de Governo (CIG), a partir das 14 h. Até abril serão instalados 13 comitês municipais, um passo importante para a concretização da meta do Pacto, que é elevar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Pará em 30%, nos próximos cinco anos.
Lançado em março do ano passado, o Pacto pela Educação é um esforço liderado pelo governo do Pará, e conta com a integração de diferentes setores e níveis de governo, da comunidade escolar, da sociedade civil, da iniciativa privada e de organismos internacionais, com o objetivo de promover a melhoria da qualidade da educação.
“O Pacto surgiu da constatação de que a educação pública paraense precisa melhorar. Estamos entre um dos piores Ideb do Brasil. Então, concluímos que para mudar essa realidade, precisávamos fazer uma junção de esforços entre governos, sociedade e iniciativa privada. Isso é o Pacto pela Educação”, explicou o secretário de Estado de Educação, José Seixas Lourenço.
Formação - O Comitê Gestor Municipal será instalado em 13 municípios. Participam do Comitê Municipal do Pacto um representante da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), secretários municipais (Educação, Assistência Social, Saúde, Meio Ambiente, Cultura, Esporte e Lazer, entre outros), empresas, um representante do Conselho Municipal de Educação e de outros Conselhos (Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Tutelar) e lideranças locais. Este núcleo inicial será ampliado com a inclusão de representantes de Igreja, mídia ou de universidades. A escolha de outros membros, até 14, dependerá das características de cada município.
De acordo com Wanda Engel, diretora do Instituto Synergos, parceiro estratégico do Pacto pela Educação do Pará, a atuação do Comitê Municipal do Pacto é fundamental. “Seus membros conhecem a realidade do município e poderão acompanhar de perto a implementação dos programas e projetos do Pacto, e nos ajudar na missão de garantir que esse menino entre, permaneça e conclua seus estudos na escola”, destacou.
A programação de instalação do Comitê Municipal de Belém iniciou com palestras sobre o Pacto pela Educação na capital, Plano Municipal de Educação e Mais Educação.
Na quarta-feira, serão ministradas palestras sobre o Sistema Paraense de Avaliação (Sispae), Plano de Formação Docente (Parfor), apresentação do Comitê Regional, Projetos do Pacto na Região, Apresentação do papel e funcionamento do comitê municipal, culminando com a instalação do Comitê Municipal de Belém.

Texto:
Danielly Gomes


Agricultores de Limoeiro do Ajuru recebem documentos de acesso a políticas públicas
Cem famílias de agricultores familiares de Limoeiro do Ajuru, região tocantina, serão contempladas com a entrega da Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento à Agricultura Familiar (Pronaf), a DAP, emitida pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). A finalidade é acessar o Programa Nacional de Habitação Rural - PNHR.
De acordo com o engenheiro florestal e coordenador do escritório local da  Emater, Gabriel Gonçalves, a elaboração das DAP´s é fruto da parceria com a prefeitura municipal, visando o acesso dos agricultores às moradias rurais por meio do programa Minha Casa Minha Vida Rural, como é conhecido o PNHR.
Além das DAP´s também serão entregues Cadastros Ambientais Rurais (CAR´s) a 55 famílias das comunidades Murujuca-miri, localizada na divisa com Oeiras do Pará e Ipixuna-miri, na região central do município. “O objetivo é a comercialização dos produtos da agricultura familiar, através das associações locais, uma vez que o documento é essencial para o desenvolvimento das atividades produtivas nas propriedades”, informa Gonçalves.
Em Limoeiro do Ajuru, a Emater atende a cerca de 450 famílias que têm como atividades principais o extrativismo do açaizeiro - o que faz do município o maior produtor de açaí nativo do Pará; a pesca artesanal, que envolve aproximadamente sete mil pescadores profissionais e ainda do cultivo do cacaueiro, dentro do ambiente de várzea, em ilhas margeadas pelo Rio Tocantins. Os produtos são comercializados para o mercado local, Belém e ainda para Macapá (AP).


Texto:
Paula Portilho


Exposição e catálogo apresentam trabalhos de fotógrafos paraenses no MHEP
Trabalhos de fotógrafos paraenses integram a exposição e o catálogo “Imagética”, que serão lançados nesta quarta-feira (12), às 19 h, no Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP). Dezessete profissionais paraenses integram o projeto, promovido pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Kamara Kó Galeria, com a organização de Makiko Akao.
O catálogo e a exposição reúnem vários trabalhos, como o do fotógrafo paraense Alberto Bitar, que venceu, em duas ocasiões, o Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia (em 2010 e 2011). Bitar apresenta fotografias sem título das séries “Crimes Noturnos”, de 1997, e “Passageiros”, de 1997 e 1998, sendo a primeira vencedora do Prêmio Aquisição do Salão Arte Pará.
Na mostra também há trabalhos de Alexandre Siqueira, Anita de Abreu e Lima, Armando Queiroz, Bob Menezes, Cláudia Leão, Danielle Fonseca, Flávya Mutran, Guy Veloso, Ionaldo Rodrigues, Keyla Sobral, Mariano Klautau Filho, Miguel Chikaoka, Octávio Cardoso, Pedro Cunha, Roberta Carvalho e Walda Marques.
Sobre os trabalhos constantes do catálogo, o secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves, ressaltou no texto de apresentação, intitulado “A Reinvenção do Olhar”. “Vejo nessa coleção de fotógrafos paraenses, na contramão da mesmice que invade a fotografia, a procura de um novo caminho, onde o fotógrafo interfere no real, seja pelo olhar apurado e surpreendente da cena, seja na manipulação com os infinitos recursos que a informática oferece”, afirma o secretário.
 A curadora do catálogo e pesquisadora em Arte, Marisa Mokarzel, destaca uma das singularidades dos trabalhos. “O grupo de fotógrafos que integra a galeria é proveniente de várias gerações, que seguem caminhos diversos, pautados por afinidades e diferenças. Enquanto uns seguem trilhas mais coletivas, de cunho social e político, outros caminham pelo universo mais pessoal, de caráter subjetivo. As abordagens vão do urbano às paisagens, nas quais é possível o convívio com a natureza, com o silêncio que conduz ao encontro consigo mesmo”, ressalta.
Serviço: Abertura de exposição de fotos e lançamento de catálogo, com trabalhos de fotógrafos paraenses. Na quarta-feira (12), às 19 h, no Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP), no Palácio Lauro Sodré, Praça D. Pedro II, bairro Cidade Velha. Entrada franca. Período da exposição: 12 a 28 de março.

Texto:
Alexandra Cavalcanti


Crias do Curro Velho se apresentam no Instituto Álvares de Azevedo nesta quarta-feira
Nesta quarta-feira, 12, a partir de 10h, a bateria show das Crias do Curro Velho irá se apresentar na Unidade Educacional Álvares de Azevedo, no bairro de Batista Campos. As crianças e adolescentes da bateria irão animar o acolhimento dos alunos da escola, que será em ritmo de carnaval.
O Instituto Álvares de Azevedo é uma unidade especializada na reabilitação do aluno com deficiência visual. A escola atende mais de 300 alunos entre os que frequentam regularmente e aqueles que participam apenas de algumas programações.
A unidade vai fazer um acolhimento diferente para seus alunos. “A proposta é mostrar que eles podem participar de todas as programações que temos na nossa sociedade, até mesmo do carnaval, que muitos nunca participaram”, relata Ana Braga, coordenadora do Álvares de Azevedo.
A parceria entre a escola e a Fundação Curro Velho foi iniciada no ano passado, quando um grupo de alunos deficientes visuais participou de duas oficinas na sede do Curro Velho. Foram oficinas de percussão, teatro e revitalização do Boi Junino do instituto, com o entrosamento entre professores Muka de Souza, Mika Nascimento e alunos
Um dos resultados das oficinas foi a criação do grupo “A Magia dos Sentidos”, formado por alunos deficientes visuais que encantou o público com a vitalidade e alegria de viver com apresentações na sede do Curro Velho e na praça Batista Campos.
O Instituto Álvares Azevedo continua este ano com os projetos que tiveram bons resultados, como o grupo da Terceira Idade; a Feira Cultural, aulas de capoeira e a parceria com a Fundação Curro Velho na promoção de oficinas de arte e ofício.
Serviço:
Apresentação da bateria show das Crias do Curro Velho
Data: 12.03.14 (Quarta-feira)
Hora: 10h
Local: Instituto Álvares de Azevedo – Travessa Presidente Pernambuco,nº 497 (Entre Conselheiro Furtado e Gentil Bittencourt)

Texto:
Andreza Gomes


Vacinação contra HPV está disponível em todo o Pará
Lançada na segunda-feira, 10, a campanha nacional de vacinação contra o HPV prossegue em todo o Estado em todas as Unidades Básicas de Saúde dos 144 municípios paraenses até o dia 10 de abril. No total são 1.200 salas que têm a meta de vacinar 80% do público-alvo, formado por 204.991 meninas de 11 a 13 anos, em 2014. O vírus HPV é a principal causa do câncer do colo de útero.
A Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) esclarece que as famílias são essenciais nesse trabalho de convencer as adolescentes a irem ao posto de saúde e observar, com atenção, as três fases de aplicação das doses: a primeira dose durante a presente campanha; a segunda dose aplicada seis meses depois, sendo que a terceira após cinco anos. Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para a faixa de 9 a 11 anos e, a partir de 2016, restrita às meninas de 9 anos.
Em outras palavras, não adianta a menina tomar apenas uma dose: tem que cumprir o cronograma para ser efetivamente imunizada. Existe ainda a recomendação do Ministério da Saúde de que escolas públicas e privadas colaborem com a campanha no sentido de aderir à estratégia e articular a aplicação das doses onde as adolescentes estiverem.
Para tanto, as secretarias municipais de Saúde já foram orientadas a programar a vacinação nas escolas. Nesse caso, as instituições de ensino devem informar, com antecedência, aos pais ou responsáveis, a data de vacinação. Tanto no ambiente escolar como nos postos de saúde, a vacina será aplicada por profissionais de saúde.
O secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, orienta que, no ato da vacinação, é essencial que as meninas estejam munidas de documento de identificação que comprove a idade recomendada para aplicação da primeira dose, que será administrada na modalidade intramuscular, ou seja, injeção de apenas 0,5 mL em cada dose.
“É importante que os profissionais estejam bem articulados e que as famílias ajudem nesse processo, já que o público adolescente não é lá de frequentar muito uma unidade de saúde, que faz parte de toda uma estratégia de prevenção que, associada à orientação às meninas que ainda vão iniciar a vida sexual, não dispensa a importância de serem incentivadas a se submeterem ao exame conhecido como papanicolau ou PCCU”, explica Helio Franco.
As três esferas de governo ainda estão cumprindo outra regra: os pais ou responsáveis que não quiserem que a adolescente seja vacinada deverão preencher e enviar à escola o termo de recusa distribuído pela instituição de ensino antes da vacinação. No caso das unidades de saúde, é importante que a adolescente apresente a caderneta de vacinação. Para assegurar a aplicação das três doses, o serviço de saúde vai registrar cada adolescente imunizada, monitorar a cobertura vacinal e realizar, se necessário, a busca ativa das meninas.
Para a coordenadora estadual de Imunização da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), Jaíra Ataíde, há mais de 100 tipos de HPV, vírus transmitido principalmente por meio da relação sexual. Ela explicou que a vacina aplicada, a quadrivalente, protege contra os quatro genótipos mais recorrentes de HPV: 06, 11, 16 e 18, sendo os dois primeiros ligados a 90% das verrugas genitais, e os dois últimos a 70% dos casos de câncer de colo do útero.
Jaíra também alerta para a conservação da carteira de vacinação, de forma que a menina possa tomar as doses nos intervalos corretos. Por outro lado, a vacina HPV pode ser administrada simultaneamente com outras vacinas do Calendário Nacional de Vacinação, sem interferências na resposta de anticorpos a qualquer uma das vacinas. Quando a vacinação simultânea for necessária, devem ser utilizadas agulhas, seringas e regiões anatômicas distintas.
O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relações sexuais. Por tratar-se de um vírus que se transmite com muita facilidade, considera-se que o HPV seja a infecção sexualmente transmitida mais comum no mundo, com quase todas as pessoas sexualmente ativas tendo contato com o vírus em algum momento da sua vida.
Na grande maioria, o HPV cura-se espontaneamente, mas em algumas mulheres eles produzem lesões que podem desencadear o câncer de colo do útero. O HPV também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estima-se que 270 mil mulheres, no mundo, morrem devido ao câncer de colo do útero. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos e cerca de 4,8 mil óbitos nesse ano.

Texto:
Mozart Lira


Seel firma parceria com Ufra para garantir qualidade do gramado do Mangueirão
O Estádio Olímpico do Pará, popularmente conhecido como Mangueirão, recebeu a visita do engenheiro agrônomo da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Walter Silvestre, na tarde desta segunda-feira (10). A vistoria foi resultado de uma parceria firmada entre a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) e a universidade, que teve como objetivo avaliar tecnicamente o gramado do estádio.
A diretora do estádio, Claudia Moura, explicou que a parceria com a Ufra é uma maneira de buscar soluções imediatas que garantam a qualidade do gramado e segurança aos jogadores no momento da partida. “O nosso maior interesse é deixar o gramado do Mangueirão cada vez melhor”, esclareceu.
Durante a análise, Walter informou que o procedimento ideal a ser feito em casos como este é a descompactação do solo, o que pode ser concluído em curto período de tempo. “A descompactação do solo é uma ação emergencial que oferecerá melhorias não só na qualidade do gramado, mas, também, facilitará o processo de drenagem da área”, revela. Este processo é simples e pode ser concluído no prazo de seis dias.
O engenheiro agrônomo explicou, ainda, que em período de chuvas intensas fica mais propenso a formar a camada de compactação do gramado, dificultando o movimento da água. “No período chuvoso se torna mais difícil a preservação de um gramado, pois a infiltração encharca a superfície do solo e isso dificulta tanto a prática do futebol quanto a sobrevivência da grama, já que ela precisa de altas taxas de oxigenação, disse.
Em fevereiro deste ano, o gramado do Mangueirão recebeu cerca de 500 metros quadrados de grama do tipo esmeralda imperial. Segundo o engenheiro agrônomo do estádio, Raimundo Mesquita, a reposição da grama nova nas áreas mais afetadas ofereceu melhorias consideráveis ao local. “Com a troca parcial da grama, já é possível perceber a diferença e isso vai proporcionar melhoras na atuação dos jogadores dentro do campo”, informou.
Diante das necessidades detectadas no momento da vistoria, a diretoria do Estádio Olímpico do Pará definiu que os demais serviços de manutenção a serem feitos no gramado serão realizados entre os dias 17 e 22 de março, período em que não acontecerão jogos no estádio.

Texto:
Luana Valente


Exposição de Portinari levou 13 mil ao Museu do Estado
A exposição "Portinari na Coleção Castro Maya" que trouxe pela primeira vez a Belém pinturas, gravuras e desenhos originais do maior pintor modernista do Brasil, se despediu da capital paraense no último domingo, com um enorme sucesso de público. Aproximadamente 13 mil pessoas e mais de cem escolas visitaram a exposição, que ainda está sendo desmontada pela equipe de técnicos dos Museus Castro Maya, com sede no Rio de Janeiro, e que contou com o apoio da equipe do Sistema Integrado de Museus e do Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP).
O diretor do MHEP, Sérgio Melo, fez um balanço extremamente positivo da exposição que, segundo ele, atendeu ao entusiasmo não só da equipe do museu, como também do público, que ficou muito satisfeito pela possibilidade de ter contato direto com a obra de renomado artista. “As pessoas puderam vivenciar a construção de um trabalho de Portinari que foi baseado, sobretudo, no eixo da amizade com o colecionador Raymundo Castro Maya”, destacou.
“Essa coleção, que é o maior acervo público do autor, pertencente ao Museu Chácara do Céu, representa uma parte do nosso patrimônio de grande importância e que nos individualiza, porque é de um autor brasileiro, um artista que buscou a vida inteira uma identidade para sua obra, uma identidade voltada prá questão brasileira”, acrescentou Sérgio Melo.
Para o diretor, Portinari conseguiu realmente traduzir essa identidade através das figuras, das danças, dos folguedos, das angústias do trabalhador. “Então podemos concluir que mostrar Portinari em Belém dá também a certeza de que nós estamos nos incluindo na obra dele, porque nós fazemos parte dessa identidade que Portinari tanto buscou”, avaliou. 
O Pará é um dos poucos estados brasileiros a receber a exposição, por possuir um museu com as condições adequadas para exibir uma mostra de grande porte como esta. “O Museu Histórico está sediado em um palácio que foi projetado para ser residência oficial da coroa portuguesa desse lado do hemisfério e já serviu aos governadores, aos capitães generais e é um museu adaptado a um prédio histórico. Mas ele também possui todo o aparelhamento adequado para abrigar uma exposição de grande importância como a de Portinari na Coleção Castro Maya, com a segurança e a certeza de que o acervo será realmente muito bem tratado, estará abrigado adequadamente com as condições museológicas necessárias que sempre são exigidas numa exposição de extrema relevância como essa”, ressaltou Sérgio Melo.
Roberto Padilla, produtor da exposição Portinari, conta que o interesse em trazê-la para a Região Norte já existia há quase dois anos e que, após conhecer o MHEP, considerou o local adequado para receber a mostra. “O Museu tem institucionalmente um nome forte e, o fato de estar situado em um Palácio, oferece a imponência para receber esse tipo de exposição. Além disso, o MEP atendeu a todas as condições museológicas e critérios exigidos pelo Museu Castro Maya, que são bastante extensos, para receber as telas de Portinari”, ressaltou Padilla.
A museóloga Denise Batista, do Museu Castro Maya, acompanhou o processo de embalagem e instalação no início da exposição e retornou à Belém para a desmontagem da mostra, representando a instituição. O objetivo desse acompanhamento é produzir o laudo final a ser encaminhado ao museu no Rio de Janeiro. “Avaliamos se ocorreu algum sinistro no deslocamento ou mesmo durante a exposição e certificamos se está tudo bem com as obras. Nosso trabalho é de preservação e conservação do patrimônio da instituição”, destaca.
Segundo Denise Batista, o trabalho deve ser especializado por demandar todo um processo específico. “Os técnicos tem de usar os instrumentos certos, como por exemplo, luvas, estiletes e ter cuidados básicos para não tocar nas telas, nos papéis, nem ingerir bebidas ou fumar durante o procedimento”, reforçou.
A exposição “Portinari na Coleção Castro Maya” apresentou 59 obras de Candido Portinari adquiridas pelo colecionador Raymundo Ottoni de Castro Maya, hoje pertencentes aos Museus Castro Maya. A coleção é composta de pinturas, desenhos, gravuras e ilustrações, em raro painel da obra de Portinari, com curadoria de Anna Paola Batista, que também esteve na cerimônia de abertura. De Belém, a mostra segue para Belo Horizonte (MG).
Ascom/MHEP


Piscicultores da Ilha de Mosqueiro recebem visita técnica da Sepaq
Oito propriedades rurais do distrito de Mosqueiro, em Belém, receberam a visita do engenheiro de pesca da Sepaq Jailton Cerejo nesta segunda-feira, dia 10. Elas fazem parte das comunidades de Mártires de Abril e Paulo Fonteles. Nesses locais as famílias produzem peixe em cativeiro para subsistência, ou seja, o pescado é usado para alimentação das famílias.
A visita técnica teve o objetivo de avaliar a densidade de povoamento nas pisciculturas que, brevemente, estarão recebendo doação de alevinos da Estação de Reprodução e Alevinagem “Orion Nina Ribeiro”, localizada município de Terra Alta.
Cada família recebeu orientação sobre a quantidade de alevinos que poderá utilizar, quantidade de calcário agrícola, fertilizante, entre outras orientações de manejo. “Todos esses piscicultores já têm experiências com cultivo de peixes como tambaqui”, diz Jailton.
A piscicultura familiar nessas comunidades é uma importante fonte de proteína na alimentação dos moradores. Para ajudar essas famílias, a Sepaq investe no fomento ao desenvolvimento da piscicultura nos diversos municípios do Estado, como orientação técnica e doação de alevinos. Outras oito propriedades rurais da Ilha de Mosqueiro ainda devem ser visitadas neste semestre pela Sepaq.

Texto:
Christian Emanoel


Novo sistema de abastecimento de água de Ponta de Pedras beneficia 2.500 pessoas
"Antes, a gente passava a tarde inteira sem água, porque ela ia embora depois do almoço e só voltava no início da noite. O transtorno era muito grande para podermos fazer coisas simples, como lavar louça e roupa. Agora não, tudo está melhorando”. O depoimento, da funcionária pública municipal Inês Lobato, de 33 anos, demonstra a angústia por que passavam diariamente centenas de famílias do município de Ponta de Pedras, no arquipélago do Marajó.
Essa realidade agora é outra. No último dia 20 de fevereiro, o governador Simão Jatene entregou à cidade um novo sistema de abastecimento de água, concluído no final do ano passado, pela Secretaria de Estado de Integração Regional, Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Seidurb), obra que beneficiou diretamente mais de 2,5 mil pessoas da zona urbana da cidade.
Segundo o titular da Seidurb, Luciano Dias, a intervenção incluiu a construção de três novos artesianos e reparos em todo o sistema de captação, armazenamento e distribuição da água. Mais de 200 novas ligações domiciliares foram implantadas. “O sistema, sozinho, não abastece a cidade como um todo, mas aumenta potencialmente a capacidade de captação e distribuição. O investimento é de um milhão e duzentos mil reais, dos governos federal e estadual. A obra, contratada pela Seidurb, foi oficialmente repassada para a Cosanpa (Companhia de Saneamento do Pará) administrar”, destacou.
De acordo com o secretário, investimentos da mesma natureza estão sendo aplicados em outros municípios da região. Em Limoeiro do Ajuru, por exemplo, 96% da obra do sistema de água da cidade estão concluídos, com previsão de inauguração ainda no primeiro semestre deste ano. O mesmo deve ocorrer em Muaná, onde duas obras, também relacionadas a melhorias no sistema de abastecimento da água, estão sendo finalizadas.
A presidente da Cosanpa, Noêmia Jacob, ressaltou que, no caso de Ponta de Pedras, além dos poços artesianos, também foi criado um novo reservatório de água, estrutura que não existia. “Antes, a água vinha direto do poço e era distribuída, agora não, ela vai passar por todo o processo, da captação à reservação, o que vai fazer com que ela esteja mais frequentemente na casa das pessoas”, pontuou, lembrando que a Cosanpa já está programada para iniciar a escavação de um novo poço na cidade. O início da construção está previsto para o mês de junho. Com isso, será resolvida em definitivo a questão da falta d’água em toda a área urbana do município.
Segundo Jacob, o novo sistema de abastecimento de água de Ponta de Pedras também prioriza a qualidade da água, passando a realizar, a partir de então, a retirada da substância ferro da água. “Sempre foi realizado o tratamento bacteriológico, com a utilização do cloro, mas agora o ferro também passa a ser focado. Ponta de Pedras é um município abençoado, pois tem um lençol freático bom, a água é de muito boa qualidade”, avaliou.
A obra trouxe ainda mais qualidade de vida para pessoas como o auxiliar Gilson Ribeiro, de 35 anos. Pai de dois filhos pequenos e morador do conjunto habitacional Albertino Boulhosa, no bairro do Mutirão, ele fez questão de levar o pequeno Gilson, de dois anos, para cumprimentar o governador Simão Jatene durante a entrega do empreendimento. “Que seja muito bem vinda essa água tratada, o governador está de parabéns”, comemorou.
A vizinha dele, a dona de casa Simone Santos, de 26 anos, é mais uma das beneficiadas pela obra. Cansada de ter que ir buscar água em tonéis e baldas nas casas de parentes, ela já não via a hora de sair dessa rotina. Mãe de cinco filhos pequenos, ela também foi contemplada pelo programa Cheque Moradia do governo do Estado. “Deus e o governo do Estado estão me dando essas duas bênçãos, por isso estou muito feliz. Agora, para a minha alegria ficar completa, só falta eu concluir a minha casa, o que eu vou conseguir graças ao Cheque Moradia”, contou.
Detalhamento da obra:
Conclusão: dezembro de 2013
Andamento da obra: 100%
Valor da obra: R$ 1,2 milhão
Empresa responsável: Design Engenharia
Secretaria responsável: Secretaria de Estado de Integração Regional, Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Seidurb)
Órgão beneficiado: Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa)

Texto:
Elck Oliveira


Duplicação da Perimetral avança para próxima etapa
Na próxima semana, mais precisamente na próxima terça-feira, 18, quando um trecho da avenida Perimetral - da avenida Cipriano Santos até a travessa Mauriti (passagem Monte Alegre) - for fechado para o tráfego de veículos, começará a ser escrito um novo capítulo na história da Terra Firme, um dos mais populosos bairros de Belém – e também um dos mais carentes de equipamentos urbanos.
A interdição, que será promovida pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), atende à necessidade de isolamento da área para que se consolidem as obras de duplicação da avenida. A Perimetral é uma das alças do sistema integrado de transporte da Região Metropolitana de Belém, definido pelo Programa Ação Metrópole.
As obras começaram no dia 2 de janeiro, com os serviços de drenagem, e na próxima terça-feira, a partir da interdição da avenida, avançam para a etapa de terraplenagem e duplicação do primeiro trecho, justamente no perímetro que será fechado para o tráfego.
Na segunda-feira, 10, o titular da Secretaria de Estado de Integração Regional, Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Seidurb), Luciano Dias, se reuniu com representantes da Semob e engenheiros do consórcio Montese, responsável pela obra, para definir os procedimentos necessários para a continuidade da obra. O trecho, de cerca de 600 metros, precisará ser interditado por um período de 45 a 60 dias.
Durante esse período, Luciano Dias informou que será criada uma alternativa de tráfego. A melhor opção já está sendo estudada pela equipe técnica do projeto da duplicação da avenida. Apenas a linha de ônibus "Alcindo Cacela/Domingos Marreiros" poderá circular naquele trecho para atender aos alunos do Núcleo Pedagógico Integrado (NPI), da Universidade Federal do Pará (Ufpa). 
“Infelizmente, não temos como evitar isso. O transtorno causado pela interdição e pela mudança no itinerário de seis linhas de ônibus é decorrente da obra. Estamos contando com a compreensão da comunidade”, comentou Rui Sales, engenheiro responsável pela fiscalização dos serviços feitos pelo consórcio. As obras estão orçadas no valor de R$ 70 milhões.
Alternativa - Uma vez duplicada e urbanizada, a Perimentral passará a compor um conjunto de corredores viários planejados para dar suporte ao hoje congestionado trânsito de Belém. Além de desafogar as vias principais, tornando-se uma alternativa para o tráfego de veículos pesados, o corredor ajudará a preparar a capital para o futuro.
Estima-se que em menos de dez anos a frota de veículos no Pará será de quase cinco milhões de veículos. Somente em Belém serão quase 800 mil, de acordo com um estudo feito pelo Governo do Estado, através do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Hoje circulam na cidade cerca de 200 mil automóveis e perto de 90 mil motocicletas. Esses 290 mil veículos disputam espaço em corredores de trânsito comprimidos, sufocados e acanhados diante da velocidade de crescimento da frota de carros e motos.
Além de ajudar o trânsito a “respirar”, a duplicação dos cinco quilômetros da Perimetral mudará a paisagem de uma extensa e populosa área localizada nas franjas dessa avenida. O projeto inclui a construção de calçadas e ciclovias, sinalização vertical e horizontal, baias nas paradas de ônibus, acessibilidade com proteção para pessoas com deficiências e projeto paisagístico.
Transformação - É uma verdadeira transformação em uma área periférica da cidade, que compreende três bairros, onde vivem cerca de 300 mil pessoas, diretamente beneficiadas pelo projeto. A urbanização, um conceito geográfico que significa desenvolvimento, serve ainda para integrar as áreas periféricas aos espaços principais do contexto urbano.
Quando ocorre esse fenômeno, em que a periferia passa a integrar as áreas consideradas mais relevantes da cidade, os moradores dos bairros “afastados” experimentam uma sensação de pertencimento que lhes eleva a autoestima. Aliado a essa sensação, há ainda o benefício do conforto, pois o projeto de duplicação da Perimetral inclui todo um trabalho de saneamento básico, desde a preocupação com o escoamento de águas pluviais até a drenagem do canal da Santa Cruz, em direção à avenida João Paulo II, com impacto imediato na qualidade de vida da Terra Firme.
Com informações da Ascom/Seidurb*


Texto:
Paulo Silber


Reparo foi conluído às 10:40 em reservatório do Entroncamento
A Cosanpa informa que às 10h40 da manhã desta terça-feira, 11, concluiu os reparos no reservatório do conjunto Costa e Silva, normalizando o fornecimento de água para os bairros da Marambaia, Guanabara e parte da Jaderlândia.
Os técnicos da Cosanpa passaram a manhã trabalhando no reservatório de água que fica na avenida Almirante Barroso, no conjunto Costa e Silva. O registro do reservatório apresentou problemas e provocou transbordamento, deixando parte do túnel do Entroncamento alagado. O problema aconteceu na madrugada desta terça. Marambaia, Guanabara, parte da Jaderlândia e parte da Cidade Nova ficaram sem água no início da manhã.

Texto:
Andrea Cunha


Projetos da Rede Paraense de Tecnologias Sociais são apresentados aos estudantes da Uepa
Estudantes e professores do curso de bacharelado em Design e em Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade do Estado do Pará (Uepa) participaram da mesa-redonda “Tecnologias Sociais: Agregando Valor ao Território”, realizada na tarde desta segunda-feira (10), no auditório do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Uepa.
O evento surgiu a partir do interesse da universidade em conhecer mais sobre os projetos da Rede Paraense de Tecnologias Sociais (RTS/PA), coordenada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).
A mesa-redonda contou com três palestras, que deram subsídios à aliança, no Pará, entre a abordagem do Design Social e da utilização de Tecnologias Sociais, os quais possuem como objetivo em comum a busca por produtos e processos voltados à promoção do desenvolvimento social para a melhoria da qualidade de vida de grupos sociais menos favorecidos.
“O objetivo em chamar a RTS para a realização dessa mesa-redonda aqui na Uepa responde ao planejamento pedagógico semestral do curso de Design, o qual inserirá a abordagem do Design Social no currículo dos graduandos. Mas, além disso, queremos acelerar a adesão formal da Uepa à RTS, por isso o grande interesse de professores e alunos de outros cursos em participar desse evento, no intuito de conhecer os projetos trabalhados no âmbito da rede”, explicou o professor da Uepa, Antônio Erlindo, durante a abertura do evento.
Na ocasião, o projeto “Encauchados de Vegetais da Amazônia”, desenvolvido pelo Polo de Proteção da Biodiversidade e Uso Sustentável dos Recursos Naturais (Poloprobio), foi apresentado aos participantes. O polo utiliza Tecnologia Social que consiste na técnica da pré-vulcanização artesanal do látex e na adição de substratos naturais para formar um composto homogêneo que pode ser utilizado na fabricação de bolsas, toalhas de mesa, embalagens, pinturas a mão com látex pigmentado em camisetas e artesanatos, entre outras possibilidades de aplicação.
“O projeto Encauchados representa a união entre o saber popular e o científico. Atualmente, mais de 1.200 famílias estão envolvidas no projeto em 48 unidades produtivas implantadas em quatro estados da Amazônia. Neste evento, buscamos uma pareceria com a Uepa, especificamente com o curso de Design, para que possamos desenvolver novos produtos e promover inovação nos já existentes para otimizar os ganhos ambientais, sociais e econômicos viabilizados pelo projeto”, afirmou o coordenador do Poloprobio, Francisco Samonek.
A RTS/PA foi apresentada aos participantes pelo diretor de tecnologias sociais da Secti, Evandro Ladislau, que explicou as linhas de atuação da rede e ratificou o convite à adesão da Universidade à RTS. “Essa mesa-redonda representa uma ação de articulação da RTS para buscar parceiros que aglutinarão conhecimento aos projetos auxiliados pela rede. No caso do projeto dos encauchados, o desafio é dar continuidade à incorporação do conhecimento científico sem que se perca a cultura e sustentabilidade existente no saber popular inerente à iniciativa”, ressaltou Evandro Ladislau.
Ao término do evento, os alunos e professores da Uepa puderam conferir os produtos comercializáveis do projeto “Encauchados de Vegetais da Amazônia”, e foram convidados para participar da próxima reunião da RTS, que será realizada nesta quarta-feira (12), às 9h, no edifício sede do Sistema Faepa/Senar.

Texto:
Igor de Souza


Emater avalia resultados das ações no oeste e sudoeste do Pará
Técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), que formam a empresa nas regionais de Altamira (oeste paraense), integrada por nove municípios; Marabá (sudoeste do Pará), composta por 21 municípios, e Conceição do Araguaia (sul do Estado), formada por 15 municípios, se reúnem desta terça-feira (11), até a próxima quinta-feira (13), para discutir as ações da empresa no triênio 2011-2013. Coordena a atividade técnica, a titular da Emater, Cleide Amorim.
O encontro, que acontece na Unidade Didática-Agroecológica do Nordeste Paraense (UDB),  em Bragança, é o terceiro momento que a Emater promove para discutir com os gestores as ações de campo, construindo uma linha temporal, identificando os resultados obtidos no triênio que contribuíram com a qualificação dos serviços de assistência técnica e extensão rural junto às comunidades rurais do Estado e com o desenvolvimento da empresa.
Durante o encontro será debatida a implantação de Unidades Gestoras (UG), em todos os 12 regionais da Emater, presente em todos os municípios do Pará. A nova forma de ação da empresa tem intenção de garantir maior autonomia na gestão orçamentária e financeira para as equipes de campo, no que diz respeito a projetos finalísticos, capacitação de agricultores, visitas técnicas, atividades de assistência técnica e extensão rural.
Os regionais de Castanhal, São Miguel do Guamá (nordeste paraense) e Ilhas, já estão na condição de UGs. “Temos percebido que a implantação das unidades gestoras tem dado celeridade às atividades nos municípios”, disse Cleide Amorim.
Palestram no encontro, o Dr. José Ranolfo Matos, da Secretaria Especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção (Sedip), tratando de gestão de resultados, e José Ricardo Rosseno, presidente da Associação Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), que abordará a criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) e os novos rumos da extensão rural pública.

Texto:
Iolanda Lopes


Exposição e catálogo apresentam trabalhos de fotógrafos paraenses na Galeria Fidanza
Trabalhos de fotógrafos paraenses integram a exposição de fotos e o catálogo “Imagética”, que serão lançados nesta quarta-feira, 12, às 19h, na Galeria Fidanza, do Museu de Arte Sacra, localizado no bairro da Cidade Velha, em Belém. Ao todo, 17 profissionais paraenses compõem o projeto que tem edição da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Kamara Kó Galeria, e organização de Makiko Akao. A entrada é gratuita.
O catálogo e a exposição reúnem trabalhos como o do fotógrafo paraense Alberto Bitar. Vencedor, em duas ocasiões, do Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia (2011 e 2010), entre outros, apresenta fotografias sem título das séries “Crimes Noturnos”, de 1997, e “Passageiros”, de 1997 e 1998, sendo a primeira vencedora do Prêmio Aquisição do Salão Arte Pará.
Além dele, também há trabalhos de Alexandre Siqueira, Anita de Abreu e Lima, Armando Queiroz, Bob Menezes, Claudia Leão, Danielle Fonseca, Flávya Mutran, Guy Veloso, Ionaldo Rodrigues, Keyla Sobral, Mariano Klautau Filho, Miguel Chikaoka, Octávio Cardoso, Pedro Cunha, Roberta Carvalho e Walda Marques.
Sobre os trabalhos apresentados no catálogo, o secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves, ressaltou em seu texto de apresentação “A Reinvenção do Olhar”: “Vejo nessa coleção de fotógrafos paraenses, na contramão da mesmice que invade a fotografia, a procura de um novo caminho, onde o fotógrafo interfere no real, seja pelo olhar apurado e surpreendente da cena, seja na manipulação com os infinitos recursos que a informática oferece”, afirma.
 A curadora do catálogo e pesquisadora em Arte, Marisa Mokarzel, destaca uma das singularidades dos trabalhos. “O grupo de fotógrafos que integra a galeria é proveniente de várias gerações, que seguem caminhos diversos, pautados por afinidades e diferenças. Enquanto uns seguem trilhas mais coletivas de cunho social e político, outros caminham pelo universo mais pessoal, de caráter subjetivo. As abordagens vão do urbano às paisagens, nas quais é possível o convívio com a natureza, com o silêncio que conduz ao encontro consigo mesmo”, diz.
Serviço: Abertura de exposição de fotos e lançamento de catálogo, de fotógrafos paraenses. Nesta uqrta-feira, 12 de março, na Galeria Fidanza, às 19h. Entrada franca. Período da exposição: 12 a 28 de março.

Texto:
Alexandra Cavalcanti




Museu de Arte Sacra ficará fechado por um mês
Devido às fortes chuvas que acometem a cidade de Belém nesta época do ano, ocorreram alagamentos na subestação do Museu de Arte Sacra (MAS) do Pará. Por conta disso, a Secretaria de Estado de Cultura (Secult), através do Sistema Integrado de Museus (SIMM), comunica que o espaço terá as visitações suspensas nos próximos 30 dias, para que se façam os reparos necessários.

Texto:
Alexandra Cavalcanti


Cosanpa faz reparo em reservatório no conjunto Costa e Silva
A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) informa que está realizando reparos no reservatório de água que fica na avenida Almirante Barroso, no conjunto Costa e Silva. O registro do reservatório apresentou problemas e provocou transbordamento, deixando parte do túnel do complexo alagado.
O problema aconteceu na madrugada desta terça-feira, 11. A equipe de eletromecânica se dirigiu imediatamente para o local. O reparo estava previsto para encerrar às 10 horas. Por conta do problema, os bairros da Marambaia, Guanabara e parte da Jederlândia estão sem o abastecimento de água.

Texto:
Andrea Cunha


Hemopa realiza campanha externa na Av. Presidente Vargas
A Fundação Hemopa continua as campanhas externas do mês de março e está nesta terça-feira (11) e quarta-feira (12), com a unidade móvel de coleta de sangue na avenida Presidente Vargas, em frente ao Banco do Brasil, de 8h às 15h. A meta de coleta é de 100 bolsas para os dois dias.

Texto:
Vera R. Rojas


Equipe da Paratur leva danças e gastronomia do Pará a Feira Internacional de Turismo de Lisboa
Música, danças folclóricas, referências da gastronomia, joias, artesanato, vídeos e outras amostras da cultura, um dos principais segmentos do turismo do Pará, são alguns dos itens que a equipe de Marketing da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) leva na bagagem para Portugal, onde participa da BTL – Feira Internacional de Turismo de Lisboa. O evento, que inicia nesta quarta-feira, 12, segue até 16 de março, durante a Feira Internacional de Lisboa, no Parque das Nações.
A 26ª BTL é o ponto de referência para a indústria de viagens internacionais, um evento chave para o trade turístico, sendo um ambiente propício para realizar novos contatos e atender perspectiva de seu interesse, além de ser um evento para obter novas ideias, sendo seguido por publicações comerciais e meios de comunicação de massa.
O presidente da Paratur, Marcelo Mendes, explica que o público da BTL é de cerca 65 mil  visitantes, dos quais 2.500 são profissionais estrangeiros e 350 hosted buyers (integrantes de programas que reúnem compradores e expositores na área de turismo) provenientes de 25 mercados internacionais, o que torna o evento estratégico para promover os principais segmentos de turismo do Pará: cultura, natureza, sol e praia, eventos e negócios.
Marcelo justifica que o programa Hosted Buyers, tem-se fortalecido, fruto da cooperação entre a organização da BTL, os parceiros estratégicos TAP e Turismo de Portugal, o que permite o apoio a participação de compradores internacionais, com interesse específico nos destinos em exposição.
“Aproveitaremos esse momento para, através das nossas gerências de Promoção e de Captação de Eventos, atrair esses compradores ao Pará. Também vamos formalizar convite para que buyers e supplier presentes na BTL venham participar da Feira Internacional de Turismo da Amazônia (Fita), que realizaremos de 21 a 23 de maio na Estação das Docas, em Belém.
“É também uma oportunidade de captarmos investidores, eventos e estimularmos os diversos empresários que nos acompanham nesta missão a fechar bons negócios”, anuncia Marcelo, ao informar que este ano o Pará leva marcas fortes para o evento, como a cantora paraense Fafá de Belém, que é convidada do Ministério do Turismo (MTUR), Embratur e Paratur como representante do Pará e do Brasil no evento. Também é convidado da Paratur o grupo parafolclórico Mistura Regional, que se apresenta no estande do Pará e no palco de shows do evento.
Uma novidade da participação do Pará nesta 26ª edição da BTL é a adesão da equipe de Captação de Investidores da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio (Seicom), que divide espaço no estande do Pará e soma estratégias de inteligência de mercado para ações de sensibilização de investidores em potencial. A gastronomia paraense, segundo a diretora de Marketing da Paratur, Jacqueline Alves, será representada pelo Instituto Paulo Martins.
A BTL 
Realizada anualmente no mês de março em Lisboa, a BTL funciona como uma plataforma do setor turístico que combina exposição de produtos, promoção e comercialização. Assume papel de propiciador de debates e discussão entre os diversos agentes do mercado, que encontram nesta feira um espaço privilegiado de realização de negócios e networking
A presença da Paratur no evento, que dura cinco dias, visa fortalecer e consolidar o destino Pará no mercado europeu, em especial em Portugal, mercado prioritário preceituado no Plano Ver-o-Pará, principalmente após a conquista do voo da Companhia Aérea Portuguesa TAP, a realizar-se a partir do mês de junho 2014, com o trecho “Lisboa/Manaus/Belém/Lisboa, que aumenta a necessidade de promover o destino Pará no mercado europeu como líder em turismo na Amazônia.
Além do estande de 72m² para divulgação de produtos turísticos e valores do Pará, a Paratur também vai realizar ações promocionais em um estande de exposição autocarro, onde haverá atendimento e apresentação de vídeos sobre a Amazônia, buscando proporcionar aos operadores, agentes de viagens, imprensa especializada e público em geral, uma experiência sensorial do destino Pará dentro de um ônibus plotado com imagens dos principais segmentos paraenses, apresentando o Pará como "a Obra-Prima da Amazônia".
As apresentações de carimbó, lundu e outras danças vão ficar por conta de representantes do grupo paraense Mistura Regional. A Paratur também vai sensibilizar operadores através da apresentação do Pará: 8 dias e 7 noites, mostrando produtos das regiões turísticas de Belém, Marajó e Tapajós. Além dos operadores, busca-se sensibilizar também os investidores acerca das vantagens do Estado para novos negócios em diversos segmentos da economia.

Texto:
Benigna Soares


Sead convoca aprovados nos concursos da Seas e Seduc
A Secretaria de Estado de Administração (Sead) publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (11), a convocação de três candidatos aprovados no concurso da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) para os cargos de Assistente Social e Assistente de Informatica, e de uma candidata aprovada no concurso da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para o cargo de Professor Classe A - Disciplina Educação Especial.
Os convocados devem comparecer, no prazo de 10 dias, a contar de 10 de março de 2014, no horário de 8h às 16h, na travessa do Chaco nº 2350 - bairro do Marco, para tratarem do assunto referente a sua convocação. Os nomes dos candidatos em questão estão disponíveis na edição eletrônica do DOE (http://www.ioe.pa.gov.br).

Texto:
Thays D. Rosario


Uepa convoca candidatos para matrícula do Vestibulinho
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) convoca candidatos para a efetivação da matrícula de vagas remanescentes dos Processos Seletivos de Transferências Internas e Externas, o chamado Vestibulinho.
Os aprovados deverão comparecer, nesta terça (11) e quarta-feira (12), aos Centros de Registro e Controle Acadêmico (CRCAs) dos Centros de Ciências dos respectivos cursos, de 8h às 16h. A convocação para a matrícula foi divulgada na página de acompanhamento do candidato (http://www3.uepa.br/vestibulares/transferencia2014/).
Para a matrícula, o candidato deve apresentar diversos documentos, entre eles, o requerimento de matrícula fornecido pela Uepa devidamente preenchido; registro civil (certidão de nascimento, casamento ou divórcio); original e cópia da carteira de identidade, do CPF, do título de eleitor com comprovação de votação na última eleição, do certificado e histórico escolar do Ensino Médio ou curso equiva
lente; duas fotos 3x4 coloridas, recentes e iguais; guia de transferência da IES de origem; e atestado médico fornecido pelo serviço de saúde da Uepa, de acordo com a necessidade do curso.
Foram ofertadas 177 vagas para as Transferências Internas, e 76 para Transferências Externas, divididas entre a capital e os municípios de Altamira, Conceição do Araguaia, Cametá, Marabá, Redenção, Paragominas, Santarém e Tucuruí, em diversas áreas do conhecimento.
As seleções foram constituídas por duas etapas. A primeira foi a análise dos documentos, entregues no período de 9 e 10 de janeiro, e a segunda, de caráter classificatório, foi a prova objetiva, realizada no dia 7 de fevereiro, composta por 10 questões de conhecimentos específicos e dez de Língua Portuguesa. Para o candidato do Curso de Licenciatura em Música, a segunda etapa foi o Exame Habilitatório.
Sobre as seleções
O Processo Seletivo de transferência interna destina-se aos alunos de graduação da Uepa que concorrem a uma vaga para a continuidade dos estudos em outro curso, na capital ou nos demais municípios onde a universidade possui sede. Já a seleção de transferência externa visa o preenchimento de vagas nos cursos de graduação por estudantes de outras instituições de ensino superior.
Para participar das seleções, o candidato precisou atender a diversos critérios, entre eles, estar matriculado na Uepa ou em outras instituições nacionais autorizadas ou reconhecidas; ser oriundo de um curso compatível com um dos cursos ofertados; ter cursado o ano letivo de 2013 no curso de graduação de origem; e não estar matriculado para realizar a última série ou Estágio Curricular Supervisionado do curso de origem.

Texto:
Ize Sena







Uepa inicia atividades dos monitores do Centro de Saúde
Os novos monitores do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), da Universidade do Estado do Pará (Uepa), deram início às atividades nesta segunda-feira (10). A monitoria objetiva incentivar a participação dos alunos nas atividades da Universidade, além de estimular o interesse à docência, pesquisa e extensão, sempre com orientação dos professores orientadores.

Texto:
Ize Sena


"Clube da Luluzinha" doa sangue no Dia da Mulher
Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher – comemorado em 8 de Março -, 20 associadas do “Clube da Luluzinha” doaram sangue para reforçar o estoque da Fundação Hemopa. Ao final do último sábado (8), foi registrada na sede do Hemopa, em Belém, a participação de 255 voluntários, que resultou em 206 coletas de bolsas de sangue. Criado há mais de 10 anos, o “Clube de Luluzinha” possui mais de 30 associadas, que se reúnem periodicamente para desenvolver ações de responsabilidade social, como a doação de sangue.

Texto:
Vera R. Rojas


Governo investe em prevenção no Dia Estadual de Combate ao Câncer
No Pará, o Dia Estadual de Combate ao Câncer, nesta segunda-feira (10), foi marcado por ações de orientação e prevenção, promovidas pelo governo do Estado no Shopping Boulevard, em Belém. A campanha, realizada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em parceria com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), Fundação Carlos Gomes, Hospital Ophir Loyola, Instituto de Artes do Pará e o Programa Articulação e Cidadania, ofereceu consultas e diversas rodas de conversas com profissionais, em um estande montado no primeiro piso do shopping.
Com o tema “Mulheres em Cena”, a ação também teve o apoio das coordenações estaduais de Nutrição, da Mulher, Tabagismo, de Doenças e Agravos Não Transmissíveis, além da Associação Voluntariado de Apoio à Oncologia (Avao) e da Unidade de Referência Materno Infantil e Adolescente (Uremia).
Segundo a coordenadora estadual de Saúde da Mulher, Conceição Carneiro, o principal objetivo é conscientizar as mulheres sobre a importância das consultas ginecológicas regulares e do exame conhecido por papanicolau, que detecta alterações nas células no colo do útero. “Estamos traçando algumas metas para fortalecer as ações de saúde voltadas às mulheres. Vamos nos reunir com os 13 Centros Regionais de Saúde, para elaborarmos um plano de ação no Estado”, informou.
Os profissionais ainda esclareceram dúvidas sobre a vacina contra o HPV (papiloma vírus humano), transmitido principalmente por meio da relação sexual. A doença é responsável por cerca de 90% dos casos de câncer de colo uterino, o segundo tipo de câncer mais frequente em mulheres. Estima-se que mais de 290 milhões de mulheres no mundo sejam portadoras do HPV. No Brasil, aproximadamente 685 mil pessoas são infectadas pelo vírus a cada ano, e 4.800 mulheres morrem em decorrência do câncer de colo do útero.
Durante todo o dia, centenas de pessoas visitaram o espaço para pedir esclarecimentos sobre prevenção do câncer e cuidados com a alimentação. A estatística Silvia Pena, 48 anos, foi uma das atendidas pela ação. De acordo com ela, a curiosidade sobre a doença aumentou ainda mais quando ela perdeu uma amiga, vítima da doença.
“Informação sobre o câncer nunca é demais. Mesmo me considerando uma mulher informada sobre a doença, sempre que posso, eu procuro aumentar o meu conhecimento sobre esse assunto. Por isso, considero que ações como essas são de extrema importância para a sociedade”, declarou.
No Pará, em 2012 a mortalidade por câncer de mama feminino chegou a 182, e por câncer de colo de útero, 155. Em 2013, 207 mulheres morreram por câncer de mama e 152 em decorrência do câncer de colo de útero. Os dados são do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM).
Mulheres em Cena – O evento terminou com um show de cantoras paraenses e do Coral Timbres, formado por internas do Centro de Reeducação Feminino, da Susipe. A homenagem às mulheres ocorreu no hall de entrada do shopping, e foi aprovada pelo público que lotou o espaço.
Segundo Daniele Khayat, uma das coordenadoras do evento, a ação foi um sucesso e mostrou a importância de eventos organizados por órgãos integrados do governo. “Do começo até o fim, o evento foi bem recebido pelo público. Tanto nas consultas e rodas de conversas, quanto na homenagem. O nosso balanço foi o melhor possível”, afirmou. (Com a colaboração da Ascom/Sespa).

Texto:
Adison Ferrera


Polícia Civil prende homem que comprava usando dados de cartões de outras pessoas
Uma equipe da Divisão de Prevenção e Repressão a Crimes Tecnológicos prendeu em flagrante nesta segunda-feira (10), por estelionato e falsidade ideológica, Bruno Rafael de Lima Pereira, 24 anos, que comprou mais de 90 quilos de pescado, por R$ 2 mil, usando nome falso e dados de cartões de outras pessoas. Ele foi flagrado, por volta de 12h30, no momento em que recebia a carga em sua casa, no Conjunto Cidade Nova VI, bairro do Coqueiro, em Ananindeua, município da Região Metropolitana de Belém.
No ano passado, ele comprou cerca de uma tonelada de camarão rosa graúdo, avaliada em R$ 40 mil, por meio do mesmo golpe. A prisão foi comandada pelo delegado Samuelson Igaki, da Divisão de Prevenção e Repressão a Crimes Tecnológicos. Segundo ele, desde julho do ano passado a equipe de policiais civis já investigava um golpe contra uma empresa de venda de peixe e camarão rosa por telefone.
Na ocasião, informou o delegado, a denúncia feita pela empresa deu início às investigações. O delegado disse que o preso não trabalha com cartões clonados, pois não usa o cartão, mas apenas os dados dos cartões necessários para fazer compras por telefone e pela internet, com os dígitos que formam o número do cartão, os três dígitos do código de segurança e a data de validade - mês e ano - do cartão, informações que sempre são solicitadas para fechar compras com o cartão.
Flagrante - De posse da informação de uma nova entrega, que seria feita na Cidade Nova VI, com uso de dados de um cartão pertencente a uma moradora do Rio de Janeiro, os policiais civis passaram a acompanhar o deslocamento e a chegada do veículo com o produto na casa do acusado.
Os policiais civis observaram que o responsável pelo recebimento do produto era um homem. Ao ser abordado, ele admitiu ter usado dados de um cartão. Para fazer a compra, o acusado usou o nome falso de Rafael Brito Lima. Aos policiais, o preso alegou ter comprado entre 200 e 300 dados de cartões diferentes, de um conhecido pelo valor de R$ 300,00.
Ainda conforme a equipe policial, os valores das compras eram debitados nas contas dos donos dos cartões, que, ao receberem a fatura, faziam a reclamação à operadora do cartão. "Assim, os valores cobrados eram estornados, e a empresa responsável pela venda dos produtos ficava no prejuízo", disse Samuelson Igaki.
Bruno admitiu que também usava os dados para comprar em diversos sites, como Submarino e Americanas.com. "Ele confessou ter comprado desde notebooks até telefones celulares, que foram revendidos no site de compras OLX", detalhou.
O delegado ressaltou que as investigações prosseguirão, para identificar as pessoas que compraram os produtos, para apurar se as compras foram feitas de boa ou má-fé. "Elas podem responder, no mínimo, pelo crime de receptação culposa", asseverou. O delegado orienta às pessoas que não comprem, pela internet, produtos cujos preços estão muito abaixo do valor de mercado.

Texto:
Walrimar Santos


Gestores do "Nota Fiscal Cidadã" definem metas para 2014
O primeiro sorteio deste ano do Programa Nota Fiscal Cidadã será realizado no próximo dia 18 de março, no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), em Belém. Nesta segunda-feira (10), membros do Conselho Consultivo do Programa se reuniram para avaliar as ações realizadas e traçar as metas para este ano. O “Nota Fiscal Cidadã” tem hoje mais de 118 mil consumidores cadastrados, que podem participar dos sorteios trimestrais. Já foram distribuídos mais de R$ 1 milhão em prêmios, em cinco premiações.
A Sefa recebe as informações de emissão de documentos fiscais com CPF, que são enviadas pelas empresas que aderiram ao programa. A cada R$ 100,00 em compras é gerado um bilhete. A quantidade de bilhetes pode ser visualizada pelos consumidores ao acessarem o site do programa, no endereço www.sefa.pa.gov.br/nfc, mediante uso de CPF e senha pessoal.
O diretor de Fiscalização da Sefa, Célio Cal Monteiro, disse no encontro que a Secretaria da Fazenda está autuando as empresas que não enviam os dados de documentos fiscais no prazo, de acordo com a legislação.
Fiscalização - A Sefa atua em parceria com o Procon (Grupo Executivo de Proteção e Defesa do Consumidor), a quem cabe fiscalizar o cumprimento dos direitos do consumidor. A representante da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) no Conselho, Betânia Cerqueira, informou que o Procon já tem programadas visitas a quatro municípios, para a fiscalização relacionada às queixas dos consumidores.
Ivan Costa, do Observatório Social de Belém, ressaltou o crescimento do programa em 2013, e garantiu que o Observatório, como representante da sociedade civil, vai ajudar a disseminar as informações do programa para os consumidores.
De acordo com o secretário de Estado da Fazenda, José Tostes Neto, este ano a Secretaria vai direcionar sua atenção à qualidade das informações enviadas pelos contribuintes à Sefa, seguindo uma diretriz definida dentro do planejamento estratégico da Sefa.
O Conselho sugere e avalia ações do Programa Nota Fiscal Cidadã; analisa a prestação de contas relativa à premiação e delibera sobre o Certificado Promotor de Cidadania Fiscal, que vai reconhecer iniciativas cidadãs. O Conselho é presidido pelo titular da Sefa e composto por um representante da Secretaria Especial de Gestão; um representante da Procuradoria Geral do Estado (PGE); um representante do Programa Estadual de Educação Fiscal, e um representante do Procon.
Os representantes da sociedade civil são a Associação Comercial do Estado do Pará (ACP); Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); Observatório Social de Belém e Federação das Associações das Micro e Pequenas Empresas do Estado do Pará.

Texto:
Ana M. Pantoja


Pará lidera a geração de empregos formais no norte do país
O Pará foi o Estado que mais gerou postos de trabalho formais no último ano em toda a região Norte. Levantamento realizado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos – Escritório do Pará (Dieese/PA), e publicado nesta segunda-feira (10) mostra que, entre fevereiro de 2013 e janeiro deste ano, foram realizadas no Estado 103,8 mil admissões contra 98,9 mil desligamentos, o que resulta num saldo positivo de 4,9 mil postos de trabalho. Em termos percentuais, o crescimento foi de 1,97%.
Segundo o balanço – elaborado e analisado pelo Dieese/PA com base em informações oficiais do Ministério do Trabalho, mais precisamente nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) – todos os Estados da região Norte apresentaram saldos positivos de empregos no comparativo entre admitidos e desligados, sendo o Pará o que registrou o maior saldo positivo, seguido do Amazonas, com mais 3,5 mil postos de trabalho; Tocantins, com 1,3 mil postos; Rondônia, com 1,2 mil postos, e Amapá, com saldo de mil postos de trabalho.
De acordo com o Dieese/PA, em todo o Norte, no período pesquisado, foram realizadas 285,2 mil admissões contra 272,5 mil desligamentos, o que resultou num saldo positivo de 12,6 mil postos de trabalho, com crescimento de 2%.
Segundo Rodivan dos Santos Nogueira, titular da Secretaria de Estado de Emprego e Renda (Seter), entre os setores que mais estão puxando a geração de empregos no Pará para cima estão a construção civil, o comércio e os serviços.
Qualificação - Nesse sentido, a Seter está procurando incentivar a qualificação da mão de obra em todas as regiões do Estado. “Estamos com um planejamento para por em prática a partir do segundo semestre, para qualificação com foco no aproveitamento dos grandes projetos do setor mineral que estão se instalando aqui”, explicou o secretário.
Antes de chegar a essa etapa, a Seter assinará um Termo de Cooperação Técnica com a Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), para sair a campo para visitar os grandes projetos e entender as necessidades de cada um, no que se refere à mão de obra. Para isso, serão realizadas oficinas, palestras e reuniões nas próprias comunidades onde esses projetos serão instalados. “Nos próximos dias, estaremos em Itaituba com esse trabalho. O objetivo é identificar as demandas para a instalação dos portos da região de Miritituba (no município de Itaituba)”, informou.
No último dia 26 de fevereiro, a Seter assinou com 40 Prefeituras Termos de Cooperação Técnica, que têm como objetivo estabelecer uma parceria entre Estado e municípios, com foco na melhoria da formulação, coordenação e execução da Política Estadual de Trabalho, Emprego e Renda, por meio de ações realizadas pelo Sistema Nacional de Emprego e Renda (Sine/PA).

Texto:
Elck Oliveira


Ações de Usucapião Especial poderão beneficiar mais de 3 mil famílias em Belém
Mais de 3 mil famílias serão beneficiadas por mais de 500 Ações de Usucapião Especial, propostas na Justiça do Pará pelo Núcleo de Defesa de Direitos Humanos (NDDH), da Defensoria Pública do Estado. As ações vão promover a regularização fundiária das áreas conhecidas como Campos Elísios, Jardim Uberaba e Bom Jesus II, no bairro do Tapanã, em Belém.
O coordenador do Núcleo, Márcio Cruz, informou que essa quantidade de ações de usucapião é uma novidade para a Justiça. Elas têm como alvo os terrenos de terceiros, cuja regularização fundiária não é da competência da Gerência Regional do Patrimônio da União (GRPU) e nem da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem).
Na área Campos Elísios, 200 famílias estão requerendo o direito à moradia. Um dos assistidos, o autônomo Antônio Maria Azevedo dos Remédios, pretende finalmente adquirir o domínio pleno do imóvel onde mora há mais de 20 anos, na Alameda São Raimundo.
A ação de usucapião especial de Antônio dos Remédios é inusitada, porque o réu na ação é desconhecido. Segundo o defensor Márcio Cruz, foram feitas diligências ao cartório do 1º Ofício de Registro de Imóveis da capital, ao Instituto de Terras do Pará (Iterpa) e à Codem, que não souberam informar o proprietário do lote 36 da área maior, identificada como Fazenda Val de Cães, onde fica a casa do autônomo.
Mesmo com réu desconhecido, o Tribunal de Justiça aceitou a ação proposta pela Defensoria do Pará, que se preocupou em incluir na inicial uma jurisprudência do TJ de Minas Gerais, em uma ação similar. A expectativa do coordenador do NDDH é que a Justiça conceda a propriedade dos imóveis para que, a partir da decisão favorável em juízo, as famílias obtenham a escritura pública lavrada em cartório de forma gratuita. “Esta é a primeira vez que o Judiciário se depara com tantas ações de usucapião. E vamos propor muito mais”, informou Márcio Cruz.
Cooperação - A Defensoria Pública já firmou parceria com a Comissão de Regularização Fundiária da Universidade Federal do Pará (UFPA), em um acordo de cooperação técnica que prevê, por parte da instituição, o fornecimento de croqui, georreferenciamento e mapas das áreas. “Todo o levantamento técnico será efetuado por esta comissão da universidade”, confirmou Márcio Cruz.
Uma equipe do Núcleo de Defesa de Direitos Humanos vai à comunidade interessada na regularização fundiária e realiza, primeiro, uma reunião com as famílias, para esclarecer a diferença entre direito à moradia e direito à propriedade. Durante o encontro é distribuído um croqui para identificação do proprietário, que também indica no documento o nome completo, endereço e metragem dos vizinhos dos dois lados (esquerdo e direito) e dos fundos. Na ação proposta, esses vizinhos são chamados como testemunhas do tempo de moradia da família no local.
A ação de Usucapião Especial é baseada na ideia da função social da propriedade, em conformidade com o inciso XXIII, do artigo 5º, da Constituição Federal. As características fundamentais desta categoria especial de usucapião baseiam-se no seu caráter social.
A usucapião urbana individual ocorre somente no caso de imóveis urbanos, com área de até 250 metros quadrados. É necessário que o imóvel tenha sido ocupado para si próprio ou para abrigo de sua família e, ainda, que o indivíduo tenha tratado o imóvel como se dono fosse.
Não há exigência de justo título e presume-se a boa-fé, mas é exigido que o possuidor não seja proprietário de outro imóvel, urbano ou rural, e que a posse tenha ocorrido de maneira mansa e pacífica, ininterruptamente (continuamente), sem oposição do proprietário e por prazo igual ou superior a cinco anos.

Texto:
Micheline Ferreira


Representantes de agências de viagens fortalecem divulgação do Pará em Portugal
As principais regiões turísticas do Pará voltam a ser atração na Feira Internacional de Turismo de Lisboa (BTL). A Companhia Paraense de Turismo (Paratur) vai expor as belezas e curiosidades das regiões turísticas Belém, Marajó, Tapajós, Amazônia Atlântica, Araguaia Tocantins e Xingu. Os segmentos de cultura, natureza, sol e praia, eventos e negócios serão priorizados nas ações de promoção do Pará no evento, que acontece de 12 a 16 deste mês, no Parque das Nações, em Lisboa.
A participação do Pará nesta 26ª edição da BTL, que mobilizará 65 mil profissionais e empresários de turismo, ganhou um reforço a mais, com a participação de 12 empresários de receptivo turístico, ligados à Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav). Entre os empresários que embarcaram na sexta-feira passada (7) e nesta segunda-feira (10) para Portugal estão representantes da Boeing Turismo, Vitória Régia Turismo, Travel In,  LecyTur, Amazon Incoming Service, TM Tour, Brasil Amazon Tour e Rocha Brasil Tour.
Edna Rocha, presidente da Abav-Pará, disse que a parceria com a Paratur vem em um momento oportuno, quando os empresários de receptivo juntam esforços para incrementar as vendas de roteiros e produtos turísticos de Belém e demais regiões turísticas do Pará.
Investidores - Segundo o presidente da Paratur, Marcelo Mendes, a presença do Pará bem fortalecida na BTL 2014 visa promover o turismo e fomentar parcerias comerciais no âmbito internacional, além de chamar a atenção de possíveis investidores, os hosted buyers. “Nossa parceria com a Embratur e o empresariado paraense vai nos permitir resultados de excelência em nossa participação, nesta que é uma das mais importantes feiras de turismo da Europa. Um dos momentos mais importantes para o fechamento de negócios entre os agentes de turismo do Pará e os europeus será no próximo dia 14, quando as 17 horas vamos oferecer ao público da BTL uma palestra de sensibilização sobre o roteiro Pará: A Obra-Prima da Amazônia, em 8 dias e 7 noites. Essa sensibilização, em parceria com a  BWT Operadora, uma das mais importantes da Europa, já tem a confirmação de pelo menos 50 operadores internacionais, que na oportunidade manterão contato comercial direto com nossos agentes de turismo do Pará, convidados pela Paratur para o evento”, informou Marcelo Mendes.
“Aproveitaremos esse momento para, através das nossas gerências de Promoção e de Captação de Eventos, atrair esses compradores ao Pará. Também vamos formalizar convite para que buyers e supplier presentes na BTL venham participar da Feira Internacional de Turismo da Amazônia (Fita), que realizaremos de 21 a 23 de maio na Estação das Docas, em Belém. É também uma oportunidade de captarmos investidores e eventos, e estimularmos os diversos empresários que nos acompanham nesta missão a fechar bons negócios”, acrescentou.
Carlos Figueira, gerente de Promoção da Paratur, que coordena em Portugal a participação do Pará na BTL, disse que a BWT também apresentará, na sensibilização, os roteiros com a inclusão do destino Pará. “Este será um momento especial para que os agentes de viagens do Pará negociem com os agentes e operadores envolvidos”, adiantou o gerente.
Ele informou ainda que a Paratur terá um estande de 72 metros quadrados na BTL, e apresentará danças típicas, como o carimbó, promoverá a mostra gastronômica, e exibirá vídeos e fotografias de pontos turísticos do Pará em um ônibus colocado dentro da feira.
Durante a BTL 2014, representantes da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e da Paratur participarão de duas reuniões com grupos hoteleiros da Europa. Entre as redes de hotéis já confirmadas para os dias 12 e 13 de março estão o grupo Pestana, os representantes do transatlântico D’Ouro Azul e o grupo Luzeiro.

Texto:
Benigna Soares


Centro de Saúde Escola da Uepa inicia vacinação de adolescentes contra HPV
No Centro de Saúde Escola (CSE), localizado no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), da Universidade do Estado do Pará (Uepa), no início da manhã desta segunda-feira (10), a fila estava pequena no primeiro dia de campanha contra HPV (vírus do papiloma humano). A campanha de vacinação se estenderá até 10 de abril, e a expectativa é vacinar 100% do público alvo.
Segundo a enfermeira Lúcia de Fátima Trindade, responsável pela sala de vacinação do CSE, no primeiro dia as pessoas ainda querem saber como funciona a imunização. Mas ela acredita que o lote de vacina disponível possa acabar antes do final da campanha, pois a procura tende a aumentar nos próximos dias. “Nossa meta é vacinar todas as meninas. A procura está sendo muito boa e estamos preparados para receber todo mundo”, afirmou.
A funcionária pública Ana Maia, 43 anos, levou sua filha de 12 anos para ser imunizada contra o vírus, transmitido por contato direto com pele ou mucosa infectada. As relações sexuais são a principal forma de transmissão do vírus, causador do câncer de colo de útero. Para ela, a vacinação é fundamental. “É prevenção, é saúde, e numa clínica particular é muito caro. Os pais devem ter consciência e trazer suas filhas”, disse Ana.
Mais duas doses - As adolescentes incluídas na faixa etária da campanha devem ser vacinadas tanto nos postos de saúde, quanto nas escolas públicas e privadas do país. A segunda dose será aplicada seis meses após a primeira, e a terceira, cinco anos depois, nos postos de saúde.
Para receber a dose nas unidades de saúde basta apresentar o cartão de vacinação ou um documento de identidade. Já nas escolas participantes da campanha, os pais deverão assinar um termo de autorização.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o câncer de colo de útero é o terceiro que mais atinge as mulheres. A entidade estima ainda que haja 290 milhões de portadoras da doença no mundo, e que, a cada ano, morram 270 mil mulheres vítimas deste tipo de câncer. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) prevê o surgimento de 15 mil novos casos da doença no Brasil, com cerca de 4.800 mortes.
Serviço: O Centro Saúde Escola é ligado ao Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)/Campus II da Uepa, e funciona de segunda a sexta, das 7 às 19 h. A sala de vacinas funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 h e das 13h30 às 17 h. O Centro Saúde Escola fica na Avenida Rômulo Maiorana, 2558, bairro do Marco. Mais informações pelo fone: (91) 3246-9911 e 3228-0510.

Texto:
Cacau Bastos


Escola de Governo divulga lista de classificados para cursos de pós-graduação
Em edital publicado nesta segunda-feira (10), no Diário Oficial do Estado, a Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA) informa os nomes dos 674 servidores públicos classificados à segunda etapa do processo seletivo, para os cursos de pós-graduação Lato Sensu/2014. A ordem de classificação foi definida após análise dos recursos impetrados na primeira etapa, cujas respostas foram também publicadas nesta edição do DOE. A lista de classificados e o resultado dos recursos podem ser conferidos no Caderno 5, ou na página de acompanhamento da seleção no site da EGPA (www.egpa.pa.gov.br).
São oferecidas 270 vagas em cursos de especialização, nas áreas de Gestão de Pessoas, Gestão Pública, Gestão Orçamentária e Financeira, Gestão Estratégica, Direito do Estado e Gestão de Projetos na Administração Pública.
A etapa seguinte será a Análise da Carta de Intenção, entregue pelos candidatos no ato da inscrição. De acordo com o cronograma, o resultado preliminar desta segunda e última etapa sairá no próximo dia 18, com prazo de três dias úteis para recurso. A divulgação do resultado final está prevista para 28 de março, e as aulas devem começar em 7 de abril.
Com 45 vagas para cada turma, os cursos estão sendo ofertados gratuitamente aos servidores públicos estaduais efetivos, com financiamento do Tesouro Estadual. As aulas serão ministradas em Belém, na modalidade presencial modular, pela Universidade Estácio de Sá/FAP, com carga total de 390 horas. Os módulos serão realizados ao longo de 10 meses, e para a elaboração do artigo - ao final do curso - serão dedicados 60 dias. As aulas ocorrerão no regime de uma semana por mês, sendo que os módulos de 30 h obedecerão ao horário das 8 às 12 h e os módulos de 40 h serão em horário integral, das 8 às 12 h e das 14 às 18 h.
Serviço: Outras informações sobre o processo seletivo de pós-graduação/2014 podem ser obtidas pelo telefone (91) 3214-6843 ou na página de acompanhamento da seleção, no site www.egpa.pa.gov.br.

Texto:
Daniele Brabo


Prefeitos e secretários de Educação discutem a formação de professores
Nesta segunda (10), no Centro Integrado de Governo (CIG), aconteceu o XII Encontro de Prefeitos e Secretários de Educação com representantes do Fórum Estadual Permanente de Apoio à Formação Docente do Pará (Parfor), que tem como principal objetivo promover a integração entre os gestores municipais e o Fórum. O encontro visa ainda apresentar os sistemas e programas de formação inicial e continuada dos profissionais em educação do Pará, proporcionar o compartilhamento das diretrizes nacionais para a formação inicial e continuada dos profissionais em educação e socializar os resultados da avaliação Parfor-Pará 2012.
Segundo Paulo Ferreira, prefeito de Portel, esses encontros são muito importantes para o desenvolvimento da educação nos municípios. “Se não participarmos, acabamos ficando de fora de todas as discussões, e quem perde é o município. As Prefeituras que se interessam pela educação participam sempre”, disse ele.
O Parfor tem como principal meta capacitar professores no Pará, e prevê a formação continuada de profissionais da educação básica, incluindo pós-graduação. Desde a sua criação, o Parfor já realizou oito processos seletivos, com aproximadamente 22 mil professores-alunos, selecionados para cursar as 27 licenciaturas ofertadas pelas Instituições Públicas de Ensino Superior (Ipes), parceiras do processo.
As instituições federais que atuam na formação dos professores paraenses são Instituto Federal de Educação do Pará (IFPA), Universidade do Estado do Pará (Uepa), Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).
Qualidade - Para Izabel Pessoa, membro da diretoria de formações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação, é importante que os gestores municipais participem dessas reuniões. “O Parfor foi criado para atuar em regime de colaboração. Então, a participação dos municípios é muito relevante, para que esse projeto possa dar certo e proporcionar a esses professores uma educação de qualidade”, afirmou ela.
Segundo a coordenadora estadual do Parfor, Janae Gonçalves, “o município é peça fundamental para que possamos chegar até os professores. Por isso, sempre convidamos os gestores a participar dessas reuniões, dando encaminhamento às ações”.
Licurgo Peixoto de Brito, secretário adjunto de Ensino da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e presidente do Fórum Estadual de Educação, destacou a importância desse encontro, e a implantação dos Comitês Municipais do Pacto Pela Educação do Pará, que começa na próxima quarta-feira (12). “É uma etapa importante, e estamos dando prosseguimento às ações do Pacto para trazer melhorias para a educação paraense. Nossa meta é aumentar o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) em 30% até 2017”, reiterou.

Texto:
Eliane Cardoso


Hospital Regional de Marabá encerra homenagens a pacientes e servidoras
Terminou nesta segunda-feira (10), uma ampla programação em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no sábado (8), no Hospital Regional Público do Sudeste do Pará "Dr. Geraldo Veloso" (HRSP), sob gestão da Pró-Saúde Abash, em Marabá. A programação desta segunda-feira contou com distribuição de brindes e cartões de felicitação, oficinas de embelezamento - limpeza de pele, maquiagem, massagem relaxante e afins -, palestras sobre saúde da mulher para colaboradoras, usuárias e acompanhantes, com distribuição de material educativo e sorteio de brindes entre as participantes.
As oficinas de embelezamento ocorreram durante todo o dia e foram realizadas pelos parceiros do hospital, tais como Selma Castro, da Clínica Saúde e Bem Estar; Rose Medeiros, do Instituto Embelleze; Manuela Medeiros, consultora Mary Kay; e Darlyanne Barroso, colaboradora do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), do HRSP.
A iniciativa foi bastante elogiada pelas mulheres homenageadas. “Gostaria que ocorresse mais vezes”, disse Werlly Carla Barros, auxiliar de lavanderia do HRSP, acrescentando que iniciativas como esta tornam o ambiente de trabalho mais leve e a fazem ter mais disposição para trabalhar.
Ainda na sexta-feira (7), véspera do Dia da Mulher, ocorreu uma palestra na sala de reuniões sobre o “Papel da Mulher Atual” e logo depois o Cine Mulher, com a apresentação do filme “Não sei como ela consegue?”, também para colaboradoras, usuárias e acompanhantes. A palestra foi ministrada por Andressa Soares Carvalho Silva, coordenadora de RH do Hospital Regional.
Ela observou que a maioria das mulheres assume muitas funções e acaba se esquecendo de cuidar de si mesma. “Essa palestra é para aumentar a auto-estima delas, para se cuidarem melhor; e para elas verem que tudo que elas fazem já é muito; às vezes ela quer que saia tudo perfeito, mas às vezes isso não acontece e a gente tem que saber lidar com isso”, argumenta Andressa.

Texto:
Chagas Filho




Emater capacita avicultores de Santa Bárbara
Dezesseis agricultores familiares do Assentamento Abril Vermelho, na zona rural de Santa Bárbara, nordeste do Estado, serão capacitados no curso de avicultura caipira de base familiar, ofertado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) nesta terça, 11 e quarta, 12. Esta é a segunda etapa da capacitação que teve início em fevereiro.
Ao todo, a capacitação está atendendo a 43 assentados que foram contemplados com recursos do Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar (Pronaf), da ordem de R$ 107.500, para incentivo a criação de galinha caipira e cultivo da mandioca. Cada família recebeu R$ 2.500, via Pronaf B, liberados pelo Banco da Amazônia, através de projetos técnicos elaborados pela Emater.
“A estimativa é de aumento de 30% na produção da mandioca, em um período de dois anos. Com relação à criação de aves, a expectativa é fortalecer a cadeia, que era rudimentar”, explica o técnico em agropecuária da Emater, Carlos Roberto Barbosa.
Segundo o técnico, no curso os agricultores familiares terão informações sobre construção de galpão, manejo sanitário, alimentação alternativa e fabricação de chocadeira artesanal. Nos dias 18 e 19, a empresa capacitará também o grupo no curso de cultivo de mandioca no sistema rotacionado de culturas.
No assentamento Abril Vermelho vivem 418 famílias que têm como principais atividades o cultivo de mandioca, açaí, pupunha, hortaliças e a criação de pequenos animais. O atendimento da Emater às famílias acontece por meio da Chamada Pública 001/2013, convênio com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).




Texto:
Paula Portilho


Homenagem ao personagem de Chaplin marca volta do projeto "Cinema e Música"
O projeto "Cinema e Música" volta nesta terça-feira (11) com uma homenagem especial a Charles Chaplin. Desta vez, serão exibidos os primeiros filmes de Chaplin como ator. São filmes de 1914 que mostram as atuações do início da carreira do artista. "Carlitos Repórter", que está completando 100 anos da aparição do personagem imortalizado pelo diretor, é um dos filmes que será exibido.
No filme, Chaplin faz um vigarista que aceita um emprego como repórter. O curta-metragem, que originalmente se chama "Making a living", estreou em 1914. Nessa comédia, estilo pastelão, Chaplin já mostra seu grande potencial como ator. Inventivo, o ator improvisa piadas e protagoniza situações cômicas que marcariam seu estilo inconfundível de atuar.
Mas, o vagabundo - personagem com as características que o tornaram famoso no mundo inteiro, só apareceria no filme "Corrida de carros para meninos", que também vai ganhar exibição com trilha sonora ao vivo nesta terça-feira. A seleção de filmes ainda conta com "Carlitos no Hotel", curta-metragem também de 1914.
No projeto, a medida que as cenas vão sendo projetadas na tela, recebem o acompanhamento musical do pianista Paulo José Campos de Melo, que durante a exibição do filme fará improvisações ao piano. "Vou improvisar a partir de compositores contemporâneos de Chaplin e também vou tocar composições de músicos europeus que sejam adequados a criar um clima propício aos filmes", conta o pianista. Como nas apresentações anteriores serão executados temas do próprio Charles Chaplin e ainda composições de Gershwin e Kurt Weill.
O projeto Cinema e Música é uma parceria da Fundação Carlos Gomes (FCG), Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel) e Associação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA). No ano passado, as sessões, realizadas sempre na segunda terça-feira do mês, tiveram grande participação do público, que lotou o cinema nos dias de exibição para rir e se emocionar.
Serviço:
Projeto "Cinema e Música" – Homenagem aos 100 anos de Chaplin no Cinema
Acompanhamento musical do pianista Paulo José Campos de Melo
Data: 11 de março
Hora: 18h30
Local: Cinema Olympia
Entrada Franca

Texto:
Rosa Cardoso


Profissionais do 3ª ciclo do “Mais Médicos” recebem orientações da Sespa
Os 110 médicos cubanos que chegaram ao Pará neste final de semana, integrantes do 3º Ciclo do Programa Mais Médicos, participam da programação de acolhimento realizada por coordenadores da Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa), com apoio do Ministério da Saúde (MS). Eles estão hospedados no hotel Goldmar, em Belém, onde permanecerão até esta quinta-feira, 13, recebendo informações sobre a situação da Saúde e funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.
Os profissionais chegaram a Belém nos dias 8 e 9 de março. A partir de sexta-feira, 14, já irão se deslocar aos 37 municípios paraenses. Os médicos têm vindo ao Brasil por meio de um acordo de cooperação entre o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que integra o Programa “Mais Médicos”, lançado em julho do ano passado pelo Governo Federal, com o objetivo de ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país que não despertaram o interesse de profissionais brasileiros.
Os profissionais do programa receberão bolsa formação de R$ 10,4 mil por mês e ajuda de custo paga pelo MS, conforme as disposições publicadas nesta segunda-feira, 10, pelo Diário Oficial da União (DOU). Em contrapartida, os municípios ficam responsáveis por garantir alimentação e moradia aos participantes. Até a chegada desse novo grupo, o Pará contava com 403 médicos do Programa Mais Médicos, sendo 378 intercambistas (377 cubanos e um brasileiro formado no exterior) e 25 brasileiros. Desse total, 17 profissionais cubanos atuam em Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) e os demais 384 em 119 municípios do Estado, o que corresponde a 83% do Pará. 
Durante a abertura da Programação de Acolhimento, o secretário de Estado de Saúde Pública do Pará, médico Helio Franco, reafirmou que a medida do Ministério da Saúde tem beneficiado a atenção primária no Estado, fixando por mais tempo os profissionais médicos nos municípios, sobretudo os mais inacessíveis, e minimizando a procura por internações no sistema hospitalar. “É uma iniciativa que vai ao encontro do que chamo de medicina preventiva, de forma a fazer com que esses médicos atuem em locais ideais para esse tipo de abordagem com a comunidade, como as unidades básicas de saúde e as salas do programa Estratégia Saúde da Família”, explica.
Helio Franco recomenda que os profissionais estejam empenhados em melhorar a qualidade do pré-natal, do atendimento materno infantil e do nível de esclarecimento em relação à prevenção de doenças que podem ser evitadas ainda na atenção primária, como o diabetes e a hipertensão. Além dele, deram boas vindas aos médicos cubanos a coordenadora estadual do Programa Mais Médicos, Sônia Bahia; a diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde, Dione Cunha; os representantes do Ministério da Saúde, Iraquitan Oliveira e Wilma Pinheiro, e o consultor da Opas, Javier Maqueira.
Dione Cunha, por exemplo, informou que é responsável pelo acompanhamento de todos os programas relacionados com a Atenção Básica, como por exemplo, a Estratégia Saúde da Família (ESF), Programa Hiperdia, e Saúde Bucal e Saúde da Criança, do Adolescente, da Mulher, do Homem e do Idoso. É sobre o andamento desses programas no Estado que ela falará aos médicos no decorrer da programação.
Já Iraquitan Oliveira, que atua na articulação do programa nos Estados do Pará e Maranhão pelo MS, explica que o seminário será o momento ideal para que os profissionais saibam melhor sobre as características epidemiológicas da região e, sobretudo, como poderão encaminhar pacientes caso necessitem de atendimento especializado, a exemplo de cirurgias, visto que a Medida Provisória que criou o programa “Mais Médicos” prevê que os profissionais participantes do programa só podem atender nas unidades básicas de saúde, que possuem capacidade de resolver até 80% dos problemas de saúde.
Ainda no primeiro dia do seminário, alguns médicos cubanos compartilharam a expectativa de atuar no Brasil, a exemplo de Maggie Milagros, de 35 anos, que vai trabalhar em Mãe do Rio. “Estou muito curiosa por esta experiência e espero que seja tão boa quanto foram os quatro anos que passei na Venezuela”, afirmou.
A coordenadora estadual do Programa Mais Médicos, Sônia Bahia, é quem estará coordenando toda a programação do seminário, a qual constará, entre outros tópicos, orientações sobre a Rede Cegonha, Urgência e Emergência e Fluxos de Acessos aos Serviços de Referência. “Eles vão receber treinamento e informações sobre a legislação brasileira, particularidades da região e normas que regem o Sistema Único de Saúde (SUS)”, explicou.

Texto:
Mozart Lira


Defesa Civil monitora municípios afetados pelas cheias
Os municípios de Altamira e Medicilândia continuam em situação de emergência por causa das cheias dos rios provocadas pelas fortes chuvas que caem na região Xingu. A região Sudeste também foi atingida e os municípios de Marabá e Tucuruí estão em situação de alerta desde a última semana. Segundo informações da Defesa Civil do Estado, o município de São Felix do Xingu passou para situação de alerta e registra, até o momento, 210 famílias desalojadas.
Em Altamira, o Rio Xingu continua subindo. Na última sexta-feira, 7, o rio estava 7,55 metros acima do nível normal e, nesta segunda-feira, 10, atingiu 7,74 metros. A elevação do nível do rio Xingu também provocou o aumento de desabrigados, de 80 para 148 famílias. Com isso, o número de famílias desalojadas passou de 106 para 116.
Em Medicilândia a situação de emergência permanece, mesmo com o retorno do Rio Surubim ao nível normal. Os estragos causados pela enxurrada do dia 3 de março atingiram 1.031 famílias. Duas escolas públicas também que tiveram danos parciais, além de outras 11 residências. Cinco pontes foram destruídas e outras cinco danificadas, mas todas já estão sendo recuperadas pela Secretaria Municipal de Transportes e Obras.
O coordenador adjunto da Defesa Civil do Pará, tenente coronel José Almeida, explica que a que órgão continua monitorando constantemente os locais atingidos. Ele também destaca que a Defesa Civil executa as ações planejadas pelos municípios para minimizar o impacto das cheias nesses locais. “Cada município tem o seu planejamento para situações de emergência e alerta. A Defesa Civil trabalha nos locais atingidos atendendo as comunidades afetadas. Também avaliamos a situação para abastecer o Estado com informações precisas para que possa encaminhar os recursos necessários para as necessidades urgentes e para minimizar os prejuízos”, reforça.  
Em Marabá, o Rio Tocantins, que já estava acima do nível, subiu mais de 50 centímetros durante o fim de semana. No domingo, 9, o rio registrou a marca de 11,78 metros acima do normal. Os desabrigados subiram de 85 para 226 famílias. O número de famílias desalojadas passou de 21 para 115 e, até está manhã, 161 estavam deslocadas. A cheia do Rio Tocantins também atinge o município de Tucuruí, onde 42 famílias estão desabrigadas. A previsão que é o hoje o rio chegue a 10,65 metros acima do nível normal.
Segundo a análise da Defesa Civil, os municípios de Marabá e Tucuruí estão prestes a decretar situação emergência, pois a condição desses municípios continua se agravando. Os estudos mostram um indicativo de agravamento da situação nos próximos dois meses nas regiões atingidas. Na Região do Baixo Amazonas, na Região Metropolitana e no nordeste do Pará, está tudo dentro da normalidade.

Texto:
Dani Filgueiras


Banpará inaugura Posto de Atendimento em Alter do Chão
O Banco do Estado do Pará (Banpará) inaugurou, nesta segunda-feira, 10, o posto de atendimento de Alter do Chão, no município de Santarém. Com amplas e modernas instalações, a unidade vai atender, com conforto e comodidade, a população do município. Estiveram presentes à inauguração o prefeito Alexandre Von, autoridades municipais, os diretores Jorge Antunes, da Diretoria de Crédito e Fomento, e Marcia Miranda, da Diretoria Administrativa, além de funcionários e da população que foi conferir de perto os produtos e serviços que o banco oferecerá.
Jorge Antunes explicou para a comunidade como funciona o banco e falou sobre o pioneirismo do Banpará na vila de Alter do Chão. “No Pará, vamos oferecer todos os serviços e produtos aos clientes e usuários. Temos uma equipe treinada para atender com qualidade nosso público”.
O prefeito Alexandre Von agradeceu pelo carinho que recebeu da população no aniversário da vila, que comemorava 256 anos na ocasião e falou: “Inauguramos o Banpará aqui para atender não somente a população de Alter do Chão, mas também as comunidades vizinhas que, com dificuldade, atravessam o rio para ir ao banco em Santarém. O Banpará é importante para a região, para dinamizar a economia local e estimular os comerciantes a, cada vez mais, melhorar os serviços oferecidos à comunidade”, destacou.
Ainda de acordo com o prefeito, agora a população tem mais comodidade, pois pode ir ao banco à noite, para realizar suas transações bancárias, nos caixas eletrônicos disponiveis. A banda Movimento de Roda Curimbó animou a inauguração tocando e cantando músicas típicas da região. O posto de atendimento de Alter do Chão está localizado na travessa Copacabana, s/n.

Texto:
Yedda Bevilacqua


Emater emite documento de acesso ao Minha Casa Minha Vida Rural a indígenas
Cinquenta famílias da etnia Anambé, de Mocajuba, região tocantina do estado, serão beneficiadas com a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), a DAP, este mês. O documento é emitido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e a finalidade é acessar o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), conhecido como Minha Casa Minha Vida Rural.
De acordo com o biólogo Edvilde Lima, do escritório local da Emater em Mocajuba, o trabalho de levantamento de demandas e coletas de dados para a elaboração das DAP´s teve início em fevereiro, com a aplicação de questionários visando traçar o perfil sócio-econômico de cada família.
A tribo Anambé, onde vivem 240 índigenas que praticam a mandiocultura e a pesca, está localizada na confluência do igarapé do lago comprido com o rio Cairari. “Orientamos no aspecto da produção para fortalecer as cadeias produtivas já existentes e aprendemos também com eles. Temos orgulho desse trabalho junto aos indígenas e que é muito gratificante”, afirma o biólogo da Emater.

Texto:
Paula Portilho


Navegapará seleciona propostas para implantação de novos infocentros
O Programa de Inclusão Digital Navegapará, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), em parceria com a Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), está com inscrições abertas para seleção de propostas para implantações de novos infocentros do programa. Órgãos públicos e entidades do terceiro setor sem fins econômicos podem inscrever propostas até o dia 30 de dezembro deste ano, com divulgação de resultados em sistema de fluxo contínuo.
Ao todo são dois editais lançados peloprograma. O primeiro refere-se à Modalidade 1 - Link de Internet, voltado para órgãos públicos e entidades do terceiro setor. Nessa modalidade as instituições selecionadas receberão, gratuitamente, conexão à internet através da rede do Navegapará, serviços públicos por intermédio do Sistema de Gerenciamento do Programa, treinamento dos monitores indicados pelas entidades e material didático para cursos de informática básica. Além disso, será concedido, em regime de comodato, um kit cliente contendo materiais de informática para viabilizar a conexão de internet nos infocentros.
O segundo edital refere-se à Modalidade 2 – Link de Internet e Equipamentos, voltada somente para entidades do terceiro setor. Além dos serviços mencionados na Modalidade 1, as entidades selecionadas receberão, em regime de comodato, mais 11 computadores, uma impressora e mobiliário completo para garantir o uso social do infocentro, por meio de ofertas gratuitas de cursos e oficinas.   
O lançamento dos editais dá continuidade à nova forma de gerir o Navegapará, com o objetivo de multiplicar as modalidades de concessão dos infocentros e buscar novas parcerias. “Os editais buscam ampliar os parceiros do Programa Navegapará, de modo a torná-lo mais sustentável. Esta é a melhor forma dar continuidade ao aumento do número de infocentros para permitir que um maior número de pessoas continue se beneficiando do acesso gratuito à internet e da iniciação ao aprendizado das Tecnologias da Comunicação”, afirma o titular da Secti, Claudio Cavalcanti Ribeiro.
Inscrições – Para se inscrever, as instituições participantes deverão apresentar algumas contrapartidas, como a manutenção dos espaços, a garantia de acesso a todas as pessoas da comunidade interessadas em participar das atividades do infocentro e o atendimento ao público, com o auxílio de monitores, em horários que permitam o máximo uso pela população. É permitida a formação de parcerias entre as instituições participantes e setores públicos ou privados, no intuito de potencializar as atividades dos Infocentros.
As propostas podem ser enviadas ou protocoladas na sede da Secti, juntamente com toda a documentação jurídica exigida nos editais. Os resultados da seleção serão publicados no Diário Oficial do Estado e disponibilizados no site da Secti após análise das documentações e das visitas técnicas previstas nos editais, para averiguar a viabilidade dos espaços onde os infocentros serão implantados. 
Bolsistas – Além dos editais para implantação de novos infocentros, o Navegapará está selecionando novos bolsistas do programa, os quais receberão bolsas concedidas em parceria com Banco do Estado do Pará (Banpará) para aturarem nos infocentros espalhados pelos municípios paraenses. Ao todo são 120 vagas destinadas a estudantes ou concluintes do Ensino Médio, que estejam na faixa etária de 16 a 29 anos de idade. O total de bolsa mensal é de R$ 350, e as inscrições irão até o dia 30 de junho deste ano. O edital para bolsistas está disponível no endereço: www.secti.pa.gov.br/sites/default/files/Edital%20BANPAR%C3%81%202014.pdf

Serviço
Editais de seleção pública de propostas para implantação de infocentros do Programa Navegapará
Edital Modalidade 1 – Link de Internet: www.secti.pa.gov.br/sites/default/files/EDITAL_NAVEGAPARA_modalidade_1_2014_final.doc
Edital Modalidade 2 – Link de Internet e Equipamentoswww.secti.pa.gov.br/sites/default/files/EDITAL_NAVEGAPARA_Modalidade_2_2014_final.doc
Inscrição: até 30 de dezembro de 2014, na Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação – Secti (Av. Presidente Vargas, 1020, Bairro Campina - Belém – PA).
Mais informações: (91) 4009-2504/2567. 

Texto:
Igor de Souza


Residência multiprofissional da Santa Casa realiza aula inaugural
A Fundação Santa Casa do Pará fez o acolhimento de 18 profissionais selecionados para a terceira turma da residência multiprofissional, nesta segunda-feira, 10. São 17 mulheres e apenas um homem, formados em sete categorias profissionais: enfermagem, terapia ocupacional, fisioterapia, psicologia, farmácia, nutrição e assistente social. O grupo foi selecionado por meio de um processo realizado pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), que envolveu prova escrita, prova de título e entrevistas.
Coordenadoras e preceptores das sete categorias profissionais da Santa Casa, responsáveis pela orientação à turma, participaram do encontro de integração. Serão dois anos de residência, contabilizando uma carga horária de quase seis mil horas, sendo que 80% deste tempo serão de aulas práticas e o restante de aulas teóricas.
A residência multiprofissional é um projeto que existe desde março de 2011 na Santa Casa. Tornou-se um programa a partir do aporte financeiro bancado pelo Ministério da Saúde. A médica Lizomar Moia, diretora de Ensino e Pesquisa da Fundação, ressaltou que a residência é uma das etapas prioritárias do hospital, certificado como Centro de Ensino e Pesquisa desde 2004. "É um projeto que virou programa quando foi submetido ao MEC, que seleciona as bolsas. A residência multiprofissional é um dos critérios relevantes para a certificação do hospital como centro de ensino e pesquisa. Consideramos o projeto fundamental e terá total apoio e atenção", disse.
A coordenadora da residência multiprofissional, a enfermeira Elizabeth Rassi, reiterou que a Santa Casa trabalha pela formação de profissionais qualificados. "Nós temos 18 bolsistas, divididos em sete categorias. Diante deste número, o maior desafio é a conclusão da residência com qualidade, que esses profissionais saiam daqui capacitados para dar uma resposta para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) do Pará e de outros Estados também", analisa.
Aline Maués, 24 anos, recém-formada em psicologia pela Universidade Federal do Pará, é uma das novas residentes da Santa Casa. Ela conta que a área da saúde da mulher e da criança sempre foi alvo do seu interesse. "A residência vai ser gratificante por ser aquilo que eu escolhi. Acredito que a psicologia tem condições de contribuir com a humanização do hospital. Espero sair com uma formação mais completa, será minha primeira experiência prática", enfatizou.
Já Jéssica Guedes, uma das novas residentes de fisioterapia formada pelo Centro Universitário do Pará, contou que abandonou o emprego para se dedicar aos estudos e passar no processo seletivo. "Sempre tive vontade de atuar na área hospitalar e, como a Santa Casa abrange a área da saúde e da criança neonatal, me motivou a fazer a residência", falou.

Texto:
Nilson Cortinhas


Sepaq vai integrar Comissão Nacional de Levantamentos de Dados do Ministério da Pesca
A Secretaria Estadual de Pesca e Aquicultura do Pará (Sepaq) foi convidada para integrar a Comissão Nacional de Parametrização do Levantamento de Dados do Ministério da Pesca e Aquicultura. O objetivo dessa comissão é criar um sistema unificado de coleta de informações sobre a produção pesqueira que possa ser utilizado por todos os estados do Brasil.
Atualmente cada unidade da federação faz esse levantamento estatístico de forma diferenciada, o que muitas vezes mostra um resultado que não condiz com a realidade. No caso do Pará, por exemplo, a Sepaq estima que a produção de pescado no Estado seja bem maior do que mostram as estatísticas. “Esse instrumento de pesquisa que será criado pela comissão vai beneficiar o setor da pesca em todo o país. Teremos as informações mais claras sobre o que é produzido na pesca artesanal, na pesca industrial e na aquicultura”, explica o gestor da Sepaq, André Pontes.
Esta  semana uma representante do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) virá a Belém para dar início aos trabalhos com técnicos da Sepaq e da Superintendência Federal da Pesca no Pará. A participação do Pará na Comissão Nacional de Parametrização do Levantamento de Dados do MPA foi definida durante uma reunião que aconteceu no Ministério da Pesca, em Brasília, com a participação do diretor de Ordenamento, Logística, Estudo e Estatística da Sepaq, Helder Aranha, e do estatístico da secretaria, João Ulisses.
O levantamento dos dados estatísticos de 2013 divulgados pelo Ministério da Pesca mostrou que o Pará é o maior produtor de pescado do Brasil, o que inclui pesca industrial, artesanal e piscicultura (peixe criado em cativeiro). No ano de 2013, o Pará totalizou a produção de 728.393,80 toneladas de pescado, sendo 670.961 da pesca artesanal (92,1%); 41.250 da pesca industrial (5,7%) e 16.182 da piscicultura (2,2%). O Estado ultrapassou Santa Catarina, que até 2012 estava no primeiro lugar do ranking da produção de pescado no país.

Texto:
Christian Emanoel


Defensoria Pública do Pará apoia identificação de moradores de rua
O Núcleo de Defesa de Direitos Humanos (NDDH) da Defensoria Pública do Estado vai recorrer ao Instituto de Identificação da Polícia Civil para que seja feita uma busca nas digitais da população em situação de rua com transtorno mental ou idosa, a fim de que se consiga os dados pessoais completos, com o objetivo de resgatar a documentação dessas pessoas.
A solicitação será feita nesta terça-feira, 11, durante reunião marcada para as 10h30, na sede do instituto, com a participação da defensora pública Felícia Fiuza. Além de requisitar a busca no acervo de digitais, a defensora também quer saber se é possível fazer algum outro procedimento, como exame de arcada dentária, para se chegar à idade aproximada de moradores de rua já em idade avançada.
As medidas fazem parte de um grande movimento coordenado pelo Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos, que presta assistência jurídica e promove a emissão de documentos para a população em situação de rua, através de uma rede de assistência com o engajamento de outros órgãos como Fundação Papa João XXIII (Funpapa) e Secretarias de Estado de Assistência Social (Seas) e Saúde Pública (Sespa).
Em 2013, o NDDH realizou 494 atendimentos à população em situação de rua, encaminhada por entidades como Casa da Sopa, Casa Abrigo para Moradores Adultos (Camar), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Funpapa. Do total de atendimentos, 52% das demandas corresponderam à emissão das certidões de nascimento e casamento.
O trabalho em parceria conseguiu quantificar e classificar a população em situação de rua por faixa etária. Dos 158 identificados, a maioria está na faixa entre 40 a 49 anos. Mas há até casos de crianças de 0 a 10 anos e mesmo idosos, entre 70 a 79 anos. E como causa primeira que leva a pessoa a morar na rua está o uso de drogas e álcool.
Segundo Felícia Fiuza, o NDDH já recorreu ao Tribunal de Justiça do Estado e Ministério Público para resolução da indicação de domicílio das pessoas em situação de rua que não possuem registro de nascimento. Ficou acertado que para esses casos, onde não há como informar o endereço, valerá o endereço da casa ou abrigo onde o morador é atendido. Somente desta forma, disse ela, será possível para a Defensoria propor ação de assentamento de registro tardio.
O Núcleo já conseguiu, extrajudicialmente, que os cartórios emitam gratuitamente as certidões de nascimento para esse grupo de assistidos. O trabalho em torno da população em situação de rua também pretende conseguir gratuidade tanto na emissão da primeira quanto na segunda via de certificado de reservista, junto ao Exército Brasileiro, e título de eleitor, no Tribunal Regional Eleitoral. “À medida que fomos conseguindo emitir a certidão de nascimento, foram surgindo outras demandas, como esses outros documentos”, revelou Felícia.
A defensora informou que o atendimento aos moradores de rua só vem aumentando na instituição. Além da emissão de documentos, a Defensoria tem atuado para obter à população em situação de rua o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que corresponde a um salário mínimo ao idoso com 65 anos ou mais, e à pessoa com deficiência, de qualquer idade, com impedimentos de longo prazo, de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.
Para esses casos é preciso comprovar não possuir meios de garantir o próprio sustento, nem tê-lo provido por sua família. A renda mensal familiar per capita deve ser inferior a um quarto do salário mínimo vigente. 

Texto:
Micheline Ferreira


Bonecos da Nota Fiscal Cidadã visitam escolas
Bonecos da Nota Fiscal Cidadã estão visitando as escolas da rede estadual de ensino. Nesta segunda, 10, e terça-feira, 11, os bonecos estarão na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Dr. Aldebaro Cavalero de Macedo Klautau, no Conjunto Cordeiro de Farias. No dia 13 de março a animação será na avenida Presidente Vargas. E no dia 14 será na Estação Cidadania, no Jurunas. No dia 21 de março eles vão interagir com o público na avenida João Alfredo. Os bonecos, que representam a nota e o cupom fiscal, são animados pela ONG Rádio Margarida e mostram, de maneira lúdica, aos consumidores paraenses, a importância de pedir nota e cupom fiscal a cada compra.

Texto:
Ana M. Pantoja


Instalação do Comitê Gestor Municipal do Pacto pela Educação em Belém
O Pacto pela Educação do Pará iniciará, a partir desta terça-feira, 11, a instalação dos Comitês Gestores em 13 municípios paraenses. O primeiro a ser instalado será o de Belém, seguido pelos municípios de Abaetetuba e Tucuruí, nos dias 12 e 13. A cerimônia de instalação do Comitê Municipal de Belém acontecerá no Auditório do Centro Integrado de Governo (CIG), a partir das 9h. A instalação do comitê municipal é um passo importante para a concretização da meta do Pacto, que é elevar o o Índice de Educação Básica (Ideb) do Pará em 30%, nos próximos cinco anos.
Lançado em março do ano passado, o Pacto é um esforço liderado pelo Governo do Estado e conta com a integração de diferentes setores e níveis de Governo, da comunidade escolar, da sociedade civil organizada, da iniciativa privada e de organismos internacionais, com o objetivo de promover a melhoria da qualidade da educação no Pará.
O Comitê Gestor Municipal será instalado em 13 municípios. Participam do Comitê Municipal do Pacto um representante da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), secretários municipais (Educação, Assistência Social, Saúde, Meio Ambiente, Cultura, Esporte e Lazer, entre outros), empresas, um representante do Conselho Municipal de Educação e de outros Conselhos (Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Tutelar) e lideranças locais. Este núcleo inicial será expandido com a inclusão de representantes da igreja, mídia ou de universidades. A escolha de outros membros, no total de até 14, dependerá das características de cada município.
A programação de instalação dos comitês municipais prevê palestras sobre o Pacto pela Educação no município, Plano Municipal de Educação, Mais Educação, Sistema Paraense de Avaliação (Sispae), Plano de Formação Docente (Parfor), Apresentação do Comitê Regional, Projetos do Pacto na Região, Apresentação do papel e funcionamento do comitê municipal, Papel do Comitê Regional e Plano de Trabalho para 2014.
A atuação do Comitê Municipal do Pacto é fundamental. Seus membros conhecem a realidade do município e poderão acompanhar de perto a implementação dos programas e projetos do Pacto, identificar os pontos de atenção e informá-los aos Comitês Regional e Estadual.
O Pacto pela Educação do Pará promoverá um investimento de cerca de 350 milhões de dólares na educação básica do estado. O recurso já está sendo acessado por meio de uma operação de crédito junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com contrapartida financeira do Governo do Estado. O investimento, que integra o Pacto pela Educação do Pará, será aplicado na infraestrutura das escolas estaduais, na melhoria da qualidade do ensino e no aperfeiçoamento da gestão de escolas e da Seduc.

Texto:
Danielly Gomes


Curtas de animação da Mostra Pirilampo da Fundação Curro Velho ganham espaço na TV Cultura do Pará
A partir deste mês, a TV Cultura do Pará passa a exibir, nos intervalos de sua programação, os filmes de animação produzidos durante o ano de 2013 no laboratório de animação da Fundação Curro Velho. Ao todo serão 12 curtas transmitidos em um programete chamado Mostra Pirilampo. Este nome, por sinal, é o mesmo da mostra de cinema de animação realizada no fim do ano passado, resultado da premiação Cobra Criada, promovida pela instituição.
Luana Esquerdo, 24 anos, que foi uma das primeiras alunas do laboratório de animação da Fundação Curro Velho, está na expectativa de ver seu filme no canal da TV Cultura. “Eu me sinto feliz, é uma grande oportunidade de divulgar meu trabalho em um canal de televisão importante. É uma forma de incentivo para eu continuar no mercado de animação, investindo até me tornar uma profissional”, afirma Luana, que ainda está surpresa com os resultados obtidos com seu filme.
O intuito deste programete é divulgar o Laboratório de Animação da Fundação Curro Velho e que os telespectadores se informem sobre as atividades desenvolvidas no local. Em pouco mais de um ano de atividades, o laboratório nasceu com o objetivo de estimular a produção do cinema de animação.
Inicialmente, o espaço foi criado para dar suporte aos pequenos talentos que surgiam das oficinas de desenho animado da instituição oferecidas desde 2005. Atualmente é o único local em Belém onde os amantes do desenho animado, stop motion, flip book (livretos com desenhos sequenciais feitos a mão) e filmes de animação, podem aprender e apurar suas habilidades artísticas de criação. Tudo sem pagar nada.
O responsável pelas atividades de cinema de animação da Fundação Curro Velho, Andrei Miralha, fala da importância do laboratório na formação de jovens interessados em filmes de animação. “É importante pra gente estar oportunizando esse aprendizado. Temos alunos de 12 anos que realizaram todo esse processo de criação, coloriam no computador, finalizaram seus filmes. Há algum tempo não tínhamos esse espaço na fundação e hoje vai muito além de um lugar onde fazemos oficinas, ele se tornou um ponto de encontro. Formamos um grupo de alunos que realmente quer fazer animação”, comenta o coordenador do Laboratório de Animação.
Iago Quinto Brandão, 13 anos, fala da sua experiência no laboratório de animação. “Foi muito interessante poder participar do laboratório, pelo fato de ser um espaço onde eu pude passar por todo processo de criação de uma animação. Eu pretendo continuar a fazer outros módulos e aprofundar o que aprendi aqui”, completa o adolescente.
Para os próximos módulos das oficinas de animação, a coordenação está programando cursos específicos para esse grupo de alunos formados no ano de 2013. Serão ofertadas oficinas de aprofundamento nas técnicas de cinema de animação. Já as oficinas regulares retomam as atividades a partir de abril. Quem quiser mais informações sobre o Laboratório de Animação pode enviar um e-mail para animalabfcv@gmail.com

Texto:
Andreza Gomes


Procon comemora Dia do Consumidor com ações em shoppings
Desde 15 de março 1962 o consumir pode contar com um sistema de proteção. O Procon-PA - sistema de proteção ao consumidor vinculado à Secretaria de Justiça e Direitos humanos (Sejudh), fará uma programação nos principais shoppings de Belém e Ananindeua (Pátio Belém, Boulevard e Parque Shopping e Castanheira) no dia 15 de março.
As orientações, informações e divulgações aos direitos do consumidor nos shoppings de Belém e Ananindeua começam às 10h e se estenderão até 18h. Serão distribuídos materiais informativos aos visitantes dos shoppings por uma equipe técnica formada por órgãos de defesa do consumidor – Delegacia Especial do Consumidor (Decon), Divisão de Vigilância Sanitária (DVS/Sesma), Diretora da Divisão de Vigilância Sanitária (DVS/Sespa) e Agência de Regulação e Controle de Serviços (Arcon).
O consumidor tem por direito ter a informação sobre os aspectos gerais da propaganda e sobre o próprio produto e sua melhor utilização; o direito à opção, dando combate aos monopólios e às leis antitrustes e considerando a concorrência e a competitividade como fatores favoráveis ao consumidor;  o direito a ser ouvido, que passou a considerar os interesses dos consumidores na hora de elaborar políticas governamentais e de procedimentos de regulamentação e o direito à segurança ou proteção contra a comercialização dos produtos perigosos à saúde e à vida.

Texto:
Leba Peixoto


Cosanpa recebe novos servidores aprovados em concurso público
A paraense Isabel Cristina Nunes, de 29 anos, já está de malas prontas para mudar de cidade e começar no novo emprego. Ela foi aprovada no último concurso público da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), para o cargo de agente de operação, e vai atuar no município de Marapanim, mais especificamente no distrito de Marudá. “Há 10 anos eu faço concursos e estou muito feliz com esse novo desafio na vida profissional, finalmente estou empregada”, declarou Isabel.
Nesta segunda-feira, 10, 43 novos servidores foram recebidos na sede da companhia, em Belém, para iniciar nas funções para as quais foram aprovados. Durante dois dias, os concursados participam de um treinamento de ambientação, cujo objetivo é integrá-los ao ambiente da Cosanpa, assim como prestar as orientações básicas sobre o exercício das funções. O momento também é necessário para que os novos empregados conheçam as normas e regulamentos internos.
A presidente da Cosanpa, Noêmia Jacob, deu uma palavra de incentivo aos concursados. Acompanhada da equipe de diretores, ela destacou as oportunidades que virão nesta nova fase. “Esta é uma companhia na qual vocês tem a oportunidade de crescer”, disse.
As palestras ministradas pelos funcionários da Cosanpa aos concursados são sobre missão, visão, valores e desafios; visão sistêmica do serviço de água e esgoto; a produção da água e o controle de qualidade; demanda e manutenção dos equipamentos; sistema de informação e soluções tecnológicas; processos de gestão; desenvolvimento de pessoas; pagamento e controle administrativo; segurança, higiene e medicina ocupacional; relações trabalhistas e benefícios; código de ética e programas sociais e, por fim, uma palestra motivacional.
O segundo dia da ambientação dos novos servidores terá visita à Estação de Tratamento de Água do Bolonha, localizada no parque Ambiental do Utinga, em Belém, e outra visitação às unidades de negócios da cidade. O administrador Carlos Langanke, de 37 anos, aprovado na vaga de assistente administrativo, acredita que o momento é fundamental para o futuro na companhia. “Esperei muito por esse emprego e espero agora poder contribuir da melhor maneira possível”, disse o servidor, que vai trabalhar no gabinete da presidência, em Belém. A prova do concurso público da Cosanpa foi realizada em abril do ano passado, sendo que 133 pessoas foram aprovadas e todos já foram chamados para as funções.

Texto:
Andrea Cunha


Asfaltamento da PA-431 leva desenvolvimento ao Oeste do Estado
O oeste do Pará, especialmente o município de Mojuí dos Campos, tem acompanhado de perto os benefícios de uma das obras de infraestrutura do Governo do Pará no Baixo Amazonas. O asfaltamento dos dez quilômetros da Rodovia PA-431, inaugurada em março de 2013, trouxe desenvolvimento e segurança à trafegabilidade da área. A via faz parte de um anel viário que corta Mojuí dos Campos e interliga duas importantes rodovias, a BR-163 – conhecida como Santarém-Cuiabá –, e a PA-370 (a partir da comunidade Santa Rosa), que liga Santarém à comunidade Curuá-Una, um trecho estratégico para o escoamento de grãos na região.
Com aporte financeiro de R$ 5.661.179,58, a obra coordenada pela Secretaria de Estado de Transporte (Setran) consistiu em recuperar a sub-base e a base da PA com construção de drenagem e aplicação de Concreto Betuminoso Usinado a Quente  (CBUQ), a técnica de asfaltamento mais usada na atualidade. Além disso, também foi feito um moderno serviço de sinalização gráfica em toda a extensão da rodovia, com placas verticais, inscrições na pista, tachas refletivas bidirecionais e pórticos metálicos indicativos de comunidades localizadas ao longo da rodovia.
“Substituímos a pista de piçarra, que havia anos estava em uma situação precária de trafegabilidade, com muitos buracos e lama, por uma pista asfaltada, que desse mais segurança aos motoristas. Primeiro corrigimos o grade com terraplanagem, cuidamos da drenagem com a construção de bocas de bueiros e valas e fizemos um trabalho de drenagem superficial do meio fio, para escoar água da chuva, e finalizamos com a sinalização, tanto de pista quanto de placas. A pista principal tem uma espessura de sete centímetros, e os acostamentos, com um metro de largura de cada lado, têm 1,5 centímetro de espessura”, detalha o diretor do 3º Núcleo Regional da Setran, José Carlos Merabet.
Qualidade – Para o comerciante Cosme Aguiar, 49, que trabalha há 32 anos na margem da rodovia, as mudanças foram muitas e refletiram não só na segurança do local, mas também na melhoria da qualidade de vida dos moradores. “Antes, aqui era só lama e poeira. O sofrimento foi grande esses anos todos. A gente tinha que acordar bem cedo para limpar o mercado, de tanta poeira. Essa obra do governo mudou as nossas vidas. O asfalto nos trouxe mais segurança e melhorou a economia do povo. A gente está muito feliz”, declara.
O soldado da Polícia Militar Lisiwagner Teles, do 3º BPM, contou de que forma a educação no trânsito vem sendo trabalhada no local desde a chegada do asfalto. “A Prefeitura de Mojuí dos Campos pediu ação-presença da Polícia Militar. Viemos aqui, representando o Departamento de Trânsito do Pará (Detran), executar um trabalho de educação e orientação no trânsito. Já estamos aqui há três meses e notamos que as coisas já melhoraram muito”, observa.
O policial também pontua que quem passou por Mojuí dois anos atrás e vem hoje nota uma mudança imensa não só na questão estrutural, mas também de boa trafegabilidade. “Esse asfalto fez com que a população local ganhasse presença mais imediata dos órgãos de segurança pública, saúde e educação, pois veículos escolares, de polícia e ambulâncias já conseguem chegar mais rápido e com maior segurança aos seus destinos”, reitera.
Detalhamento:
Início da obra: setembro de 2012
Previsão de conclusão: dezembro de 2013
Andamento da obra: concluída e inaugurada
Valor global: R$ 5.661.179,58
Empresa Responsável: ETEC – Empresa Técnica Ltda.
Secretaria Responsável: Secretaria de Estado de Transporte (Setran).

Texto:
Nil Muniz


Claro anuncia expansão no Pará
A operadora Claro se prepara para expandir seus serviços de dados e voz no interior do Pará, a partir deste ano. O anúncio foi feito pelo diretor de Relações Institucionais, Fábio Andrade, que foi recebido nesta segunda-feira, 10, pelo governador Simão Jatene para falar sobre os avanços da empresa no estado e o trabalho de expansão dos serviços. Em seu processo de interiorização, 28 municípios paraenses irão receber, ainda este ano, a tecnologia 3G e a operadora ainda vai expandir a tecnologia 4G.
“Quando ganhamos o leilão de frequências das tecnologias 3G e 4G da Anatel, a Claro foi incumbida de expandir a rede de telefonia 3G para todo o Pará a partir de 2016. Vamos começar a adiantar esses serviço em dois anos. A partir do mês que vem, 28 municípios paraenses já estão aptos a receber nossa tecnologia. Fábio Andrade informou, ainda, que dentro do cronograma da Claro até 2016 todos os municípios paraenses devem ser cobertos pelo sinal da operadora.

Texto:
Antenor Filho


Servidoras da Sepaq recebem homenagem pelo Dia Internacional da Mulher
As servidoras da Secretaria Estadual de Pesca e Aquicultura (Sepaq) tiveram uma recepção especial nesta segunda-feira, 10, ao chegarem para mais uma semana de trabalho. Elas ganharam uma rosa e um brinde com chocolates. Atualmente, 55 mulheres trabalham na Sepaq, entre elas a secretária adjunta, Lúcia Miranda. A homenagem pelo Dia Internacional da Mulher foi organizada pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas, que também é chefiada por uma mulher, a servidora Andreia Carvalho.

Texto:
Christian Emanoel


Workshop de Acessórios de Moda gera Coleção 2014 do São José Liberto
O Programa Polo Joalheiro do Pará promove, de 12 a 14 de março, o “Workshop de geração de produtos de acessórios de moda”, com Mary Arantes, designer e consultora do Serviço Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). O evento será realizado no auditório do espaço e tem como público alvo microempresas, designers participantes do Programa Polo Joalheiro e empreendedores criativos atendidos pelo Sebrae do Pará. O evento integra a programação de qualificação e capacitação profissional na área de inovação em design, proporcionando às empresas e profissionais da área possibilidades de um diferencial competitivo.
A partir da realização do workshop será gerada a coleção “Acessórios de Moda 2014 do ESJL”, resultado de parceria firmada entre a Secretaria de Estado do Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) e o Sebrae/PA. O lançamento da coleção será realizado no Minas Trend Preview, evento de moda e design, que acontecerá em Belo Horizonte (MG), de 8 a 10 de abril.
Entre os objetivos do “Workshop de geração de produtos de acessórios de moda” estão a criação e fortalecimento de competências críticas na área da economia criativa, tendo a inovação como elemento propulsor e agregador de valor ao produto. “O design paraense é aceito e reconhecido internacionalmente pela sua qualidade, inovação e por comunicar a cultura e os simbolismos da biodiversidade amazônica”, destaca Rosa Helena Neves, diretora executiva do Espaço São José Liberto e do Igama, organização social gestora do São José Liberto.
Inovação
Mary Arantes é designer e proprietária da marca de bijuterias Mary Design e ministra palestras e oficinas por todo o Brasil. Dentista de formação, ela nasceu em Rio do Prado no Vale do Jequitinhonha, interior de Minas Gerais. Considerada como exemplo de sucesso e inovação no design brasileiro, foi em Minas Gerais que começou a trabalhar com sobras de tecido descartadas na alfaiataria de seu pai. Assim nasceram suas primeiras peças. A utilização de conchas caracteriza sua primeira coleção, inspirada na região de Guarapari, no Espírito Santo, onde também morou.
As criações de Mary Arantes são marcadas pela reciclagem e utilização de tecido. A partir de diversas técnicas artesanais, ela cria em peças exclusivas, quase sempre feitas à mão. Temas ligados ao Brasil, como folclore, pássaros, barroco mineiro e tropicália, são recorrentes em suas coleções. Suas obras possuem referências religiosas e têm na reciclagem sua marca.
A consultora utiliza matéria-prima descartada pela natureza ou pelo homem, como tecidos. Dessa forma, consegue criar peças criativas e com preços atrativos. Versátil, Mary Arantes também publicou um livro de poesia. Segundo a consultora, suas criações visam a elevação do conceito do artesanato nacional, agregando design a técnicas já conhecidas e exploradas.
A promoção do “Workshop de Acessórios de Moda” é do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), em parceria com o Igama e o Sebrae/PA. O evento conta com o apoio do Instituto de Artes do Pará (IAP), Incubadora Pará Criativo, Universidade do Estado do Pará (Uepa), Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (Iesam), Faculdade Estácio do Pará (FAP) e Universidade da Amazônia (Unama).
Os interessados em participar do workshop devem entrar em contato com o NDTO do ESJL pelo telefone (91) 33443518, no horário de 9h às 18h. No ato da inscrição devem ser apresentados RG e CPF (documentos originais). A palestra será realizada no auditório do Espaço São José Liberto (Praça Amazonas, s/n, bairro do Jurunas).

Texto:
Luciane Fiuza


Baile de carnaval dos servidores estaduais será na próxima sexta (14)
A Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA) realiza na próxima sexta-feira (14), às 21h, a 9ª edição do Servifolia, o baile de carnaval dos servidores públicos estaduais. O evento tem o objetivo de promover a confraternização em um momento descontraído de lazer dos integrantes do funcionalismo público e seus familiares.
Os ingressos estão disponíveis gratuitamente para qualquer servidor estadual, inclusive, estagiários, temporários e comissionados. Para receber os bilhetes de entrada, o servidor deve se dirigir à sede da EGPA (av. Almirante Barroso, 4314, bairro Souza – Belém), na Coordenadoria de Valorização da Cidadania (CVC), no horário de 8h às 13h30, portando contracheque,  crachá ou qualquer documento de identificação funcional. Cada servidor tem direito a quatro ingressos, sendo que não será permitida a entrada de menores de 18 anos.
O baile será montado em um ambiente climatizado, com decoração temática e, além de muito confete e serpentina, a festa terá como atração principal a Banda Fruta Quente. O Servifolia foi criado em 2004, como parte das políticas de valorização profissional, cultural e de cidadania do Estado do Pará.

Texto:
Daniele Brabo


APL de Moda do ESJL promove palestra sobre processos criativos na área da moda
A Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), por meio do Arranjo Produtivo Local (APL) de Moda e Design do Espaço São José Liberto (ESJL), promovem na próxima terça-feira, 11, a palestra “A poesia da Criação”, que terá como convidada Mary Figueiredo Arantes, designer e consultora do Serviço Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O evento é aberto ao público e acontece no auditório do ESJL. Os interessados devem fazer sua pré-inscrição no Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico e Operacional (NDTO) do São José Liberto.
Durante a palestra, Mary Arantes abordará todo o ciclo do processo criativo na moda, que envolve pesquisa, concepção, criação, fabricação, promoção e comercialização. A consultora vai aliar a abordagem a sua experiência profissional como designer e empresária na área da moda.
Com a perspectiva de potencializar as ações da APL de Moda do ESJL, foram firmadas parcerias com instituições de ensino superior, o que oportunizou a participação dos alunos universitários nessa atividade, que conta com a parceria do Sebrae/PA, Instituto de Artes do Pará (IAP), Incubadora Pará Criativo, Universidade do Estado do Pará (UEPA), Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (Iesam), Faculdade Estácio do Pará (FAP) e Universidade da Amazônia (Unama).
Dentista de formação, Mary Arantes nasceu em Rio do Prado, no Vale do Jequitinhonha, interior de Minas Gerais. Seu trabalho destaca-se pela reciclagem e reutilização de material. O uso de matéria prima diferenciada, o tecido e o apelo sempre artesanal identificam seu trabalho de criação da Mary Design. 
A consultora também desenvolve, em parceria com o Sebrae, o projeto “Talentos do Brasil”, que tem como objetivo levar o design para comunidades carentes. Mary também é poeta e leva seu traço pras crônicas que escreve. Já publicou um livro, denominado “As preciosas coisas banais”. 
A palestra “A Poesia da Criação” faz parte da programação de qualificação e capacitação profissional do APL de Moda e Design do ESJL. A promoção é do Governo do Pará, por meio da Seicom, sendo a execução do Igama, organização social gestora do São José Liberto, em parceria com o Sebrae/PA, IAP, Incubadora Pará Criativo, UEPA, Iesam, FAP e Unama.
No ato da inscrição devem ser apresentados RG e CPF (documentos originais). A palestra acontecerá no auditório do Espaço São José Liberto (Praça Amazonas, s/n, bairro do Jurunas), localizado no mezanino da Casa do Artesão. Mais informações no NDTO do Igama, pelos telefones (91) 3344-3518 e 3344-3557.




Texto:
Luciane Fiuza


Carlos Gomes divulga aprovados nos testes de instrumentos musicais
O Instituto Estadual Carlos Gomes divulgou nesta segunda-feira, 10, a lista com os nomes dos candidatos aprovados nos testes de instrumentos. As inscrições para essa modalidade de ingresso no IECG foram feitas nos dias 12 e 13 de fevereiro. A seleção ocorreu nos dias 24 e 25 do mês passado nas dependências do instituto. Os candidatos foram submetidos a testes teóricos e práticos com professores de música do conservatório.
Esta modalidade de ingresso no IECG não tem limite de idade, mas exige que os candidatos possuam conhecimento musical. Pessoas de várias faixas etárias participaram da seleção. Muitos vieram de municípios da região metropolitana de Belém e também de cidades do interior do estado onde a Fundação realiza projetos de interioração no sentido de descentralizar o ensino da música.
A lista com os nomes dos aprovados em diversos instrumentos (canto lírico,bateria,cavaquinho, violão popular, violão clássico,contrabaixo e instrumentos de sopro) foi afixada no prédio do IECG e também pode ser conferida no site da Fundação Carlos Gomes (FCG), que é a instituição mantenedora do IECG ( www.fcg.pa.gov.br)

Texto:
Rosa Cardoso


Fruta Quente anima baile de carnaval dos servidores
O carnaval encerrou na quarta-feira de cinzas, mas no próximo dia 14, sexta-feira, será a vez dos servidores públicos estaduais virarem foliões na 9ª edição do Servifolia. O baile carnavalesco é organizado pela Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA), com o objetivo de promover a confraternização em um momento descontraído de lazer dos integrantes do funcionalismo público e seus familiares.
Os ingressos já estão disponíveis gratuitamente para qualquer servidor estadual, inclusive, estagiários, temporários e comissionados. Para receber os bilhetes de entrada, basta se dirigir à sede da Escola de Governo, na Coordenadoria de Valorização da Cidadania (CVC), no horário de 8h às 13h30, portando contracheque,  crachá ou qualquer documento de identificação funcional. Cada servidor tem direito a quatro ingressos, sendo que não será permitida a entrada de menores de 18 anos.
O baile começará às 21h e será montado em um ambiente climatizado, com decoração temática, na casa de shows Curral do Parque, que fica no estacionamento do Parque de Exposições do Entroncamento, em Belém. Além de muito confete e serpentina, a festa terá como atração principal a Banda Fruta Quente.
O evento foi criado em 2004, como parte das políticas de valorização profissional, cultural e de cidadania do Estado do Pará. Em 2012, o Servifolia foi retomado após ter sido suspenso por dois anos. A Coordenadora de Valorização da Cidadania da EGPA, Andréa Cavalero, ressalta que é um evento totalmente voltado para o servidor. “É um momento de descontração dos servidores, para que possam reunir com seus colegas e se divertir”, conta a organizadora do baile.
Serviço: o 9º Servifolia – A Ressaca do Carnaval 2014 será realizado no dia 14 de março, a partir das 21h, no Curral do Parque, em Belém. Ingressos disponíveis na EGPA, que fica na avenida Almirante Barroso, 4314, bairro Souza, em Belém. Mais informações pelo telefone: 3214-6835 ou pelo e-mail info.cvc.egpa@gmail.com.  

Texto:
Daniele Brabo


Pará recebe mais 110 médicos cubanos
O Pará recebeu, neste fim de semana, mais 110 médicos cubanos que vão trabalhar em 37 municípios paraenses, sendo que 51 deles desembarcaram na noite de sábado, 8, e outros 59 na noite de domingo, 9. A vinda dos profissionais cubanos é resultado de um acordo de cooperação entre o Ministério da Saúde, a Organização Panamericana de Saúde (Opas) e o governo de Cuba, parceiros no Programa Mais Médicos para o Brasil, do qual também podem participar médicos brasileiros e de outros países, além de Cuba.
Os médicos desembarcaram no aeroporto da Base Aérea de Belém, onde foram recebidos pelo secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco; pela cogestora da Sespa, Maridalva Pantoja; pela coordenadora estadual do Programa Mais Médicos, Sônia Bahia; pela diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde, Dione Cunha; pelas representantes do Ministério da Saúde, Vilma Pinheiro e Rose Pinheiro; pelo consultor da Opas, Javier Maqueira; e pelo vice-presidente do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), Newton Pereira.
Até a chegada desse novo grupo, o Pará contava com 403 médicos do Programa Mais Médicos, sendo 378 intercambistas (377 cubanos e um brasileiro formado no exterior) e 25 brasileiros. Desse total, 17 profissionais cubanos atuam em Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) e os demais 384, em 119 municípios do Estado, o que corresponde a 83% do Pará. 
Da Base Aérea, os médicos seguiram em um ônibus militar para o Hotel Gold Mar, onde permanecerão até a quinta-feira, 13, participando de uma programação de Aacolhimento, que começará nesta segunda-feira, 10. Será uma série de apresentações para que conheçam a situação epidemiológica do Estado, o funcionamento do Sistema de Saúde e o papel dos colegiados do Sistema Único de Saúde (SUS) no controle social.
A médica cubana Arais Espinosa Stuart, que vai trabalhar em Marabá, no sudeste parense, disse que tem boas expectativas em relação a nova fase de sua vida. Com experiência de 21 anos na área de Medicina Generalista e tendo trabalhado em missão na Venezuela, ela acredita que pode ajudar muito o povo brasileiro, que considera “maravilhoso”.
O médico Octavio Rodriguez, que vai atuar em Paragominas, município do rio Capim, também crê que pode colaborar muito com a saúde da população paraense porque tem experiência na área de Atenção Primária, cujo foco principal são as medidas de prevenção e controle de doenças, área em que o Brasil tem carência de recursos humanos.
Entre os profissionais que chegaram no sábado, está o casal de médicos Adolfo Salvador e Ledy Rodriguez, que aceitaram o desafio da missão no Brasil, apesar do sacrifício de deixar três filhos em Cuba, sob cuidado de parentes e amigos. Ledy e Adolfo vão trabalhar juntos no município de Cametá, no nordeste do Estado, e também estão com boas expectativas em relação ao trabalho no Pará.
Atuação - De acordo com o Helio Franco, todos os prefeitos e secretários de Saúde têm elogiado a atuação dos médicos cubanos. “Certamente vão modificar em curto prazo os índices epidemiológicos e dos agravos que acometem a população, principalmente nos pequenos municípios e, em especial, no Marajó e no Oeste do Estado, porque eles têm uma experiência muito grande na área de Atenção Primária, diferente dos médicos brasileiros, que são formados para atuar em hospital”, avaliou o secretário.
Para fazer atenção primária, segundo Hélio Franco, é preciso conhecer a realidade local, as determinantes e condicionantes sociais, ou seja, a questão alimentar, da água, do lixo, e da condição da família. Tudo isso é fundamental porque isso pode potencializar tanto doença como saúde. “Tem conhecer e conversar. Há algo na medicina que se chama anamnese, que em grego significa recordação. Com anamnese e exame físico, você dá diagnóstico de 80% das doenças sem qualquer tipo de exame, agora é importante não só tratar individualmente, mas conhecer a realidade da família e da comunidade, porque doença e saúde são questões sociais, e os cubanos trabalham assim”, explicou.
Helio Franco lembrou ainda que essa é uma medida emergencial e que o Brasil precisa investir para formar mais médicos brasileiros e fixá-los nos municípios.  “O governo do Estado está fazendo a sua parte, investindo em novos cursos de medicina e residências médicas nos municípios do interior do Pará para fixar mais médicos nas cidades com maior carência”, acrescentou.


 

 

Texto:
Roberta Vilanova



NÃO SERIA MAS BELO SER UMA ESCOLA OU UM HOSPITAL?



NÃO SERIA MAS BELO SER UMA ESCOLA OU UM HOSPITAL?
Se eu estiver errado, podem me apedrejar! O estádio de Manaus, com uma fortuna gasta, para 4 jogos da Copa! Uma escola pode ser pra sempre e um hospital melhor seria para poucos até a pessoa tendo educação, melhora a sua saúde a violência.



LEIAM AINDA NESTA EDIÇÃO:

Vacinação contra o HPV começa nesta segunda-feira no Estado

Inscrição do Cheque Moradia para servidores do Hemopa termina dia 10

Altamira recebe workshop de políticas e oficina de turismo receptivo

Uepa abre seleção para bolsas de incentivo acadêmico

Cresce número de homens que pedem pensão alimentícia







Começou a circular o expresso... Marco Civil!

Cara comunidade do Brasil,
Descrição: https://ci4.googleusercontent.com/proxy/fGZmNwD-u6_1PY8gc44r0cx35qFfvUnENqsez0kNLIRdmBz5ik4JdiYPxf10LBUJOSAjNI9Tp9YrfkPXzx7BC3vBPDMG8dg6831bcog8N3wRW3CVvjRKVRaah3aTMyw=s0-d-e1-ft#http://avaaz_images.s3.amazonaws.com/7924_FotoGil_0_500x250_3_200x100.jpg

Em menos de 48 horas, a Câmara dos Deputados votará uma lei que poderá acabar com a liberdade na rede e diminuir nosso poder de escolha. Os únicos beneficiários desta proposta são as gigantescas e lucrativas empresas de telecom. Nós podemos dizer aos nossos representantes para proteger nossos direitos e salvar a internet livre. Clique aqui para assinar e avise todo mundo:

Descrição: assine a peticao
Há muitos anos eu me encanto com o poder da internet e a criatividade que nela circula, mas agora estou muito preocupado que isso possa acabar. Em menos de 48 horas, a Câmara dos Deputados vai votar um novo projeto de lei que poderá declarar o fim da liberdade na rede e diminuir nosso poder de escolha.

Já nos anos em que fui Ministro da Cultura discutíamos formas de garantir o caráter democrático e aberto da internet – dessa construção coletiva, nasceu o Marco Civil. Mas, agora, o poderoso lobby das empresas de telecomunicações está influenciando nossos políticos para que transformem a internet em uma espécie de TV a cabo, em que se poderia cobrar a mais para podermos assistir a vídeos, ouvir música ou acessar informações. A votação será apertada, mas uma grande mobilização pública pode convencer os deputados de que suas reeleições dependem desse voto!

 


As próximas horas são cruciais. Junte-se a mim nesta campanha da Avaaz para criar a maior mobilização já vista por uma internet livre no Brasil. Assine agora e conte para todos. Nós levaremos a voz de todos que assinarem a petição diretamente aos parlamentares. Vamos vencer essa batalha e salvar a internet:

http://www.avaaz.org/po/o_fim_da_internet_livre_gg/?byiUoeb&v=37048

Eu acredito que o Marco Civil seja o melhor projeto de lei que já entrou no Congresso, isso porque foi feito por todos nós, de forma colaborativa pela rede! Ele limita quais informações os provedores podem guardar e estabelece critérios rígidos para as empresas: com o Marco Civil, os provedores serão proibidos de usar os nossos dados para vender serviços sem a nossa autorização expressa. Mas alguns deputados estão cedendo ao lobby das telecoms e, se essa manobra for bem sucedida, podemos dizer adeus à internet que temos hoje.

As empresas de telefonia dizem que, ao criarem pacotes diferenciados, poderão baratear a internet. Mas se permitirmos que empresas decidam a velocidade de acesso a cada tipo de conteúdo, será o fim da criatividade e inovação que aparecem espontaneamente na rede. Não podemos permitir que a internet seja dividida em pacotes de serviços sem sentido, de má qualidade e controlados por poucas empresas.

Assine a petição agora e a Avaaz entregará nossas vozes diretamente aos deputados que apoiam essa ideia e pressionará aqueles que são contrários ao Marco Civil. Vamos tomar de volta a nossa internet antes que eles estraguem tudo:

http://www.avaaz.org/po/o_fim_da_internet_livre_gg/?byiUoeb&v=37048

A minha geração lutou pela democratização do Brasil e pela garantia da liberdade de comunicação. Não podemos deixar, agora, que conquistas importantes desapareçam diante do lobby irresponsável de um punhado de empresas e da falta de compromisso de deputados que acreditam que podem ignorar seus eleitores.

Com esperança e determinação,

Gilberto Gil e a equipe da Avaaz

MAIS INFORMAÇÕES:

Ideli buscará concluir diálogo sobre Marco Civil da Internet na volta do Carnaval (IG)
http://poderonline.ig.com.br/index.php/2014/03/04/ideli-buscara-concluir-dialogo-sobre-marco-civil-da-internet-na-volta-do-carnaval/

Pela neutralidade, privacidade e liberdade de expressão no Marco Civil! (Idec)
http://www.idec.org.br/mobilize-se/campanhas/marcocivil

Marco Civil da internet obrigará Google e Facebook a manter dados no Brasil (IG)
http://tecnologia.ig.com.br/especial/2013-07-11/marco-civil-obrigara-google-e-facebook-a-manter-dados-no-brasil.html

Marco Civil da internet enfrenta obstáculos para aprovação na Câmara (Jornal do Brasil)
http://www.jb.com.br/pais/noticias/2013/07/13/marco-civil-da-internet-enfrenta-obstaculos-para-aprovacao-na-camara/ 

Relator diz que elaboração do marco civil da internet vai colocar Brasil em condição de liderança (Câmara Notícias)
http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/radio/materias/COM-A-PALAVRA/435718-RELATOR-DIZ-QUE-ELABORACAO-DO-MARCO-CIVIL-DA-INTERNET-VAI-COLOCAR-BRASIL-EM-CONDICAO-DE-LIDERANCA.html

Sobre Neutralidade da Rede (Freenet)
http://www.freenetfilm.org/themes/18/net-neutrality

Internet no Brasil ultrapassa 100 milhões de usuários, aponta Ibope (Valor Econômico)
http://www.valor.com.br/empresas/3193596/internet-no-brasil-ultrapassa-100-milhoes-de-usuarios-aponta-ibope








RANCHO TRICAMPEÃO DO CARNAVAL BELENENSE HOMENAGEANDO O CENTENÁRIO DO PAYSANDU


FESTA NA SEDE DO RANCHO.COM A APRESENTAÇÃO DO TROFÉU DE CAMPEÃO DA ESCOLA, JANGO VIDAL À COMUNIDADE...




O troféu de Tricampeão Paraense do Carnaval 2014 de Belém foi para a escola "Rancho Não Posso Me Amofiná", do bairro do Jurunas. O anúncio foi feito na manhã deste sábado (8), na Aldeia Cabana, após apuração de todos os votos. A escola de samba conquista o tricampeonato, levando a nota 10 na maioria dos quesitos; apenas duas categorias não receberam a nota máxima.
O Rancho levou para a avenida o enredo "Da paixão secular a um ícone bicolor, um marco a celebrar em uníssono uma história a perpetuar", em homenagem ao Paysandu, e deixou suas alas e seus carros todos alvicelestes. Dirigentes e ex-jogadores bicoleres foram para a avenida defender o título da jurunense.
O segundo lugar ficou com a "Embaixada Pedreirense" e o terceiro com "Quem São Eles". Quem ficou em último lugar, sofrendo o risco de rebaixamento, foi a escola de samba "Deixa Falar".

(DOL com informações do repórter Jorge Anderson e atualizado pelo CORREIO JURUNENSE)





Valeu Paysandu e Remo pela classificação à semifinal da Copa Verde

As classificações de ambos representantes paraense na I Copa Verde e com grandes perspectivas de chegarem à competições internacionais, isso se a CBF não desistir, e acabar com a competição, como aconteceu com a Copa dos Campeões, quando o Paysandu foi campeão e chegou a Libertadores.
Com as classificações bicolores e azulinos em cima dos times manauaras neste final de semana, deixou provado a superioridade do futebol paraense é clara e a rivalidade entre ambos os Estados, também.
Se tivesse mais empenho na época do Governo do Estado, o Pará sim, era que deveria ter sido beneficiado com um estádio do porte do que os amazonenses ganharam. Aqui no Pará temos futebol pra dar e vender, mas infelizmente...

Paysandu e Remo decidirão a competição nos próximos dois domingos, sem vantagens de empate ou diferença de gols.




Vacinação contra o HPV começa nesta segunda-feira no Estado
Mil e duzentas salas de vacinação no Pará estarão a postos para dar início à campanha de vacinação contra o papilomavírus humano (HPV), principal causador do câncer do colo do útero, nesta segunda-feira, 10. Meninas de 11 anos a 13 anos devem ser imunizadas em três momentos diferentes: a primeira dose durante a presente campanha, que acontece até 10 de abril; a segunda dose aplicada seis meses depois, sendo que a terceira após cinco anos. Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para a faixa de nove a 11 anos e, a partir de 2016, restrita às meninas de nove anos.
No decorrer da campanha no Estado, a meta é vacinar 204.991 mil meninas, o que corresponde ao mínimo de 80% do público naquela faixa etária, sendo que na população indígena o esquema será o de imunizar as que tiverem entre nove e 13 anos. Segundo o secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, as meninas devem comparecer às unidades básicas de saúde e aos postos de saúde com qualquer documento de identificação que comprove a idade recomendada para aplicação da primeira dose, que será administrada na modalidade intramuscular, ou seja, injeção de apenas 0,5 mL em cada dose.
“É importante que os profissionais estejam bem articulados e que as famílias ajudem nesse processo, já que o público adolescente não é lá de frequentar muito uma unidade de saúde, que faz parte de toda uma estratégia de prevenção que, associada à orientação às meninas que ainda vão iniciar a vida sexual, não dispensa a importância de serem incentivadas a se submeterem ao exame conhecido como papanicolau ou PCCU”, explica Helio Franco.
Para a coordenadora estadual de Imunização da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Jaíra Ataíde, há mais de 100 tipos de HPV, vírus transmitido principalmente por meio da relação sexual. Ela explicou que a vacina aplicada, a quadrivalente, protege contra os quatro genótipos mais recorrentes de HPV: 06, 11, 16 e 18, sendo os dois primeiros ligados a 90% das verrugas genitais, e os dois últimos a 70% dos casos de câncer de colo do útero. “Em todo caso, é importante que se use preservativo nas relações para descartar qualquer problema”, explica.
Jaíra também alerta para a conservação da carteira de vacinação, de forma que a menina possa tomar as doses nos intervalos corretos. Por outro lado, a vacina HPV pode ser administrada simultaneamente com outras vacinas do Calendário Nacional de Vacinação, sem interferências na resposta de anticorpos a qualquer uma das vacinas. Quando a vacinação simultânea for necessária, devem ser utilizadas agulhas, seringas e regiões anatômicas distintas.
Em se tratando de orçamento doméstico, a população só ganhou com a iniciativa do Ministério da Saúde (MS), uma vez que ela poupa o cidadão de pagar de R$ 1 mil na rede privada na compra de três doses para proteger suas filhas contra o tipo de câncer que mais mata mulheres no Pará: o de colo de útero, que só no Hospital Ofir Loyola, em Belém, fez com que 1.037 mulheres procurassem por tratamento entre 2009 e dezembro de 2010.  
O HPV é responsável por cerca de 90% dos casos de câncer de colo uterino, o segundo tipo de câncer mais frequente em mulheres. Estima-se que mais de 290 milhões de mulheres no mundo sejam portadoras do HPV. Dados mais recentes do Sistema de Informação sobre Mortalidade (Sinam) do MS indicam que a mortalidade por câncer de útero no Pará ultrapassa o de mama, matando 13 em cada 100 mil mulheres por ano. No Brasil, aproximadamente 685 mil pessoas são infectadas pelo vírus a cada ano, e 4.800 mulheres morrem em decorrência do câncer de colo do útero.

Texto:
Mozart Lira


Inscrição do Cheque Moradia para servidores do Hemopa termina dia 10
Encerram-se nesta segunda-feira, 10, as inscrições para a inclusão no Programa Cheque Moradia, do Governo do Estado, coordenado pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab). Na Fundação Hemopa, somente ano passado, o beneficio contemplou sete famílias de servidores com reforma e ampliação da casa própria, que somou investimentos de mais de R$50 mil.
Segundo a assistente social Maria de Lourdes Almeida, que é um das agentes do programa no hemocentro, as inscrições para a obtenção do cheque começaram mês passado e, até o momento, cinco servidores estão aptos a receber o benefício. A inscrição deve ser feita pelos servidores interessados no site da COHAB  (http://www.cohab.pa.gov.br/).
Para participar do programa é necessário atender alguns critérios, entre eles ter uma renda de até três salários mínimos para aqueles que desejam construir, reformar ou promover melhorias no seu imóvel. “É importante informar também que a contratação e o pagamento da mão-de-obra são de total responsabilidade do beneficiário”, acrescenta Maria de Lourdes.
Até a concessão do cheque moradia, o servidor interessado passa por quatro processos. A primeira delas é uma entrevista de triagem que é feita por um membro da equipe do Cheque Moradia na instituição. Se aprovado, o próximo passo é a apresentação dos documentos requisitados. A terceira etapa é a visita dos membros do Cheque Moradia ao imóvel, que resulta na produção de um relatório para o conhecimento da real situação social e da infraestrutura da residência.
A fase final se caracteriza pela abertura de um cadastro no sistema da COHAB para posterior liberação do cheque moradia, que vem realizando o sonho de milhares de família há 10 anos no Estado do Pará. “É um benefício importante porque auxilia o cidadão na construção e manutenção da casa própria e, assim, na melhoria da qualidade de vida”, afirma Maria de Lurdes.
A assistente social do Hemopa informa ainda que, neste ano, a concessão do benefício aos os servidores temporários será destinada somente à reforma, caso o tempo da obra for equivalente ao de permanência do beneficiado no serviço público. 

Texto:
Vera R. Rojas


Altamira recebe workshop de políticas e oficina de turismo receptivo
A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) promove o workshop “Políticas Públicas para o Turismo” e a oficina “O Negócio do Turismo Receptivo”, nesta segunda e terça-feira (10 e 11), de 14h às 19h, no Centro de Convenções e Cursos de Altamira, no polo turístico Xingu.
A oficina será ministrada pela turismóloga da Pontifícia Universidade Católica PUC-MG e pós-graduada em Marketing pela Faculdade Dom Cabral, Cristiane Muller, que falará sobre assuntos como mobilização, o que é turismo receptivo, como funciona uma agência de turismo que atua neste segmento, os desafios e oportunidades do setor, manuais de operação, padronização e processos, requisitos e critérios, inovação e o cenário do mercado atual.
Cristiane Muller foi coordenadora de desenvolvimento de produtos e roteiros turísticos pela Setur-MG e integrante da equipe que compôs o programa Volunteers OMT (Organização Mundial de Turismo) Brasil 2010 no projeto Rota das Grutas de Lund, além de interlocutora do projeto de competitividade do turismo na Região das Águas em Minas Gerais, em parceria com o Sebrae.
Já o workshop será conduzido pelo coordenador de Planejamento de Políticas para o Turismo da Setur e mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Ivaldo Silva, com apoio do mestre em Gestão de Recursos Naturais, Cléber Gomes, e do especialista em Ecoturismo na Amazônia, Allyson de Oliveira. Eles abordarão aspectos como estratégias operacionais, agenda de descentralização do turismo, fortalecimento das instâncias de governança, instrumentos de planejamento, entre outros.
A capacitação é uma realização da Secretaria Especial de Desenvolvimento e Incentivo à Produção (Sedip), por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), em parceria com a Abav-Pa, Organização das  Cooperativas Brasileiras (OCB-PA), Sebrae, Parceiros do Turismo Receptivo, Prefeitura Municipal e da Secretaria Municipal de Turismo.
Serviço:
Centro de Convenções e Cursos de Altamira Acesso 2, s/n, bairro Premem, entre A. Tancredo Neves e Rua Dragão do Mar.

Texto:
Israel Pegado


Tecnova Pará será apresentado nos municípios do interior do Estado
Como parte da divulgação do Programa Tecnova Pará, a Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) realizará reuniões com os empresários dos municípios do interior do Estado durante o mês de março. Os encontros têm o objetivo de apresentar o Edital Nº 003/2014 e esclarecer as dúvidas dos interessados em submeter projetos ao certame.
Assim, nesta segunda-feira (10), a cidade de Marabá receberá a equipe da Fapespa. O evento ocorrerá às 19h, no auditório do Sebrae, localizado na Folha 28, VP-8, QD  42, LT 05 e 06B, Nova Marabá. A apresentação também será realizada nesse mesmo dia no município de Santarém.
No dia seguinte (11), os empresários do município de Altamira também terão a oportunidade de conhecer o Programa Tecnova Pará. Além de Marabá, Santarém e Altamira, Tucuruí e Paragominas estão na rota de apresentação do programa, pela Fundação Amazônia Paraense. A reunião nas duas cidades será no dia 13.
Por fim, no dia 18, o município de Itaituba também receberá uma equipe da Fapespa, que vai apresentar e esclarecer o Edital Nº 003/2014.
O certame
Os proponentes que desejarem submeter projetos ao edital deverão acessar a página do SigFapespa, até 27 de março. A seleção das propostas será realizada a partir de análises e avaliações comparativas.
O resultado preliminar da submissão das propostas está previsto para o dia 4 de abril. Já a divulgação do resultado final deverá ocorrer a partir de 17 de abril.

Texto:
Simone de Campos


Uepa abre seleção para bolsas de incentivo acadêmico
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) oferta 320 bolsas no valor de R$ 350,00 como incentivo aos seus acadêmicos. As inscrições têm inicio nesta segunda-feira, 10, e seguem até 4 abril e serão realizadas somente via internet.
Poderão participar da seleção alunos regulares de graduação da capital e dos demais municípios onde a Uepa tem sede, oriundos, prioritariamente, de escolas públicas ou em regime de convênio com o poder público e que estejam em situação socioeconômica desfavorável à sua permanência e inserção na dinâmica universitária de produção e socialização do conhecimento.
Para participar, entre outros critérios, o candidato deve estar devidamente matriculado e frequentado as aulas do curso de graduação da Uepa, ter renda familiar de até 1,5 salário mínimo e preencher a ficha de inscrição no site da Uepa (www.uepa.br), onde também está disponível o edital.
O resultado preliminar da seleção será divulgado no próximo dia 7 de abril. Os candidatos selecionados deverão entregar, até o dia 15 do mesmo mês, cópia impressa do formulário de inscrição preenchido e as cópias dos documentos comprobatórios das informações prestadas, em envelope lacrado e identificado.
Os alunos dos campi da capital devem entregar os documentos no Protocolo da Reitoria, de 8h às 14h, endereçado ao Núcleo de Assuntos Estudantis (NAE). Já os dos demais campi devem se dirigir ao protocolo do próprio campus, de acordo com o horário de funcionamento.
O processo seletivo será constituído de duas etapas obrigatórias: verificação de cálculo da renda familiar e a análise dos documentos fornecidos no ato do cadastro. Se necessário, haverá duas etapas complementares, que serão a entrevista e a visita domiciliar.
Todas as etapas serão de caráter eliminatório e serão realizadas na capital pela equipe do NAE, e nos demais campi, por comissões. O resultado final será divulgado até o dia 20 de maio deste ano. Os alunos selecionados no projeto deverão comparecer ao NAE ou às coordenações dos campi de 21 a 26 de maio, com os documentos originais para assinatura do Termo de Compromisso. Os alunos que não forem selecionados ficarão como cadastro reserva.
O aluno bolsista obrigatoriamente deverá desenvolver atividades complementares de ensino, pesquisa e extensão perfazendo uma carga horária de, no mínimo, oito horas semanais. A bolsa de Incentivo Acadêmico será concedida no período de 1 de junho de 2014 a 31 de maio de 2015, condicionada à existência de recursos financeiros.
Mais informações no telefone: (91) 3229-2247Email:naeuepa@gmail.com

Texto:
Ize Sena


APL de Moda do ESJL promove palestra sobre processos criativos na área da moda
A Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), por meio do Arranjo Produtivo Local (APL) de Moda e Design do Espaço São José Liberto (ESJL), promovem na próxima terça-feira, 11, a palestra “A poesia da Criação”, que terá como convidada Mary Figueiredo Arantes, designer e consultora do Serviço Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O evento é aberto ao público e acontece no auditório do ESJL. Os interessados devem fazer pré-inscrição no Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico e Operacional (NDTO) do São José Liberto.
Durante a palestra, Mary Arantes abordará todo o ciclo do processo criativo na moda, que envolve pesquisa, concepção, criação, fabricação, promoção e comercialização. A consultora vai aliar na abordagem a sua experiência profissional como designer e empresária na área da moda.
Com a perspectiva de potencializar as ações da APL de Moda do ESJL, foram firmadas parcerias com instituições de ensino superior, o que oportunizou a participação dos alunos universitários nessa atividade. A atividade conta com a parceria do Sebrae/PA, Instituto de Artes do Pará (IAP), Incubadora Pará Criativo, Universidade do Estado do Pará (Uepa), Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (Iesam), Faculdade Estácio do Pará (FAP) e Universidade da Amazônia (Unama).
Reciclagem
Dentista de formação, Mary Arantes nasceu em Rio do Prado, no Vale do Jequitinhonha, interior de Minas Gerais. Acostumada a brincar com retalhos na alfaiataria de seu pai, a estilista tem apreço pelo descarte, reciclagem e reutilização. Fazer design com o mínimo, segundo a consultora, é tarefa de quem nasceu no Vale. “Afinal, a necessidade é a mãe da inventividade”.
Seu trabalho está presente nas principais novelas da TV Globo. Veste artistas de televisão, teatro, cinema, que estão sempre presentes nos principais editoriais das revistas de moda do país e do exterior. A marca trabalha com nove escritórios de representação nas principais capitais do país.
O uso de matéria-prima diferenciada, o tecido e o apelo sempre artesanal fazem parte do DNA da marca. A religiosidade e o uso de temas quase sempre nacionais em suas coleções também são o diferencial da Mary Design.
Mary Arantes possui, atualmente, em seu ateliê e em sua fábrica, em torno de 60 funcionários, responsáveis pela produção mensal de mais de 15 mil peças de sua autoria, que são comercializadas em mais de 500 lojas multimarcas por todo o Brasil. A consultora desenvolve, em parceria com o Sebrae, o projeto “Talentos do Brasil”, que tem como objetivo levar o design para comunidades carentes.
Mary também é poeta e leva seu traço para as crônicas que escreve. Seu livro “As preciosas coisas banais” é extensão desse apreço pelo mínimo. A designer costuma fazer de uma frase do poeta Manoel de Barros seu lema de vida: “Fazer o desprezível ser prezado é coisa que me agrada”.
A palestra “A Poesia da Criação” faz parte da programação de qualificação e capacitação profissional do APL de Moda e Design do ESJL. A promoção é do Governo do Pará, por meio da Seicom, sendo a execução do Igama, organização social gestora do São José Liberto, em parceria com o Sebrae/PA, IAP, Incubadora Pará Criativo, Uepa, Iesam, FAP e Unama.
No ato da inscrição devem ser apresentados RG e CPF (documentos originais). A palestra acontecerá no auditório do Espaço São José Liberto (Praça Amazonas, s/n, bairro do Jurunas), localizado no mezanino da Casa do Artesão. Mais informações no NDTO do Igama, pelos telefones (91) 3344-3518 e 3344-3557.

Texto:
Luciane Fiuza


Enfermeiros realizam primeira etapa da prova de Residência do HOL
Candidatos a uma vaga no Processo Seletivo para a Residência em Enfermagem do Hospital Ophir Loyola (HOL) realizaram a prova objetiva na manhã deste domingo (9), na Escola de Enfermagem Magalhães Barata, o campus IV da universidade. A coordenação do certame, executado pela Uepa, registrou 15 faltosos dos 127 candidatos inscritos. O gabarito preliminar e o boletim de questões estão disponíveis no www.uepa.br.
Nesta primeira etapa, os candidatos tiveram que responder a uma prova escrita, de caráter eliminatório, constituída por 50 questões objetivas de múltipla escolha, sobre conhecimentos gerais em Enfermagem.
Júlio Cesar Freitas, pela primeira vez prestou prova para especialização em Enfermagem na modalidade Residência. “Estava razoável, mas dentro do panorama esperado”, avaliou o profissional, que mora em Belém e trabalha no município de Garrafão do Norte.
Já a enfermeira Helem Farias, que também trabalha na área, acredita que o conhecimento prático ajudou na execução da prova teórica. “Não estava difícil, mas dentro do padrão, acessível. É uma coisa que a gente acaba vendo no dia a dia. Então, espero, pelo menos, ser classificada para a segunda etapa”, acredita a candidata.
Na próxima etapa da seleção, marcada para os próximos dias 17 e 18, será feita a análise de Currículo Vitae. Esta etapa terá caráter classificatório e valerá de zero a dez pontos. A seleção oferta 12 vagas, divididas em quatro especialidades: Enfermagem em Clínica Cirúrgica; Enfermagem em Clínica Médica; Enfermagem em Centro de Terapia Intensiva e Enfermagem Oncológia.
É facultado a qualquer candidato, pessoalmente ou por procurador com poderes específicos para tal, interpor recurso contra o resultado de quaisquer etapas, protocolado no prazo de dois dias úteis, a contar da publicação do ato impugnado. Os recursos devem ser entregues na Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Uepa, de 8h às 14h, em envelope A4, devidamente lacrado e etiquetado com o nome completo e CPF do candidato, identificando a etapa a que se refere o recurso.
Será considerado aprovado o candidato que obtiver a média final igual ou superior a seis, no cômputo final das notas da primeira e segunda etapas. A nota final será a média da nota da prova escrita e da nota da avaliação do Currículo Vitae.
Os enfermeiros admitidos como residentes obedecerão ao Regimento do Curso de Especialização em Enfermagem – Modalidade Residência/HOL e receberão uma bolsa com remuneração mensal, a ser paga pelo hospital. A pós-graduação obedece ao regime de tempo integral e dedicação exclusiva, com carga horária semanal de 60 horas, perfazendo um total de 5.760 horas, a ser realizado prioritariamente nas dependências do HOL. O Programa é credenciado pela Comissão Nacional de Residência em Enfermagem e atende as normas da Resolução de nº 259/2001 do Conselho Federal de Enfermagem.
Mais informações: (091) 3299-2216 ou daa@uepa.br. A Diretoria de Acesso e Avaliação está localizada na Rua do Una, nº 156, Bairro: Telégrafo, CEP 66050-540, Belém – Pará. Recursos e solicitações devem ser feitas de 8h às 14h.

Texto:
Ize Sena


Cresce número de homens que pedem pensão alimentícia
A Defensoria Pública do Pará registra crescimento de 20% no número de ações de pensões alimentícias e guarda de filhos solicitadas por homens. Há 10 anos, de cada 10 casos que eram atendidos no Núcleo de Atendimento Especializado da Família (Naefa), todos eram encabeçados por mulheres. Atualmente, a proporção é de oito mulheres para dois homens. E, embora a predominância das ações seja do sexo feminino, os homens já começaram a apelar para a isonomia e igualdade formal, que está prevista em lei tanto para a guarda quanto para a pensão.
O coordenador de Políticas Cíveis da Defensoria Pública, defensor Rodrigo Ayan, informa que anos atrás, os pais só faziam questão da guarda de filhos em caso de falecimento da esposa ou ex-mulher. Hoje, segundo ele, “muitos homens que entram com ação de guarda questionam a igualdade, se dizem em condições psicológicas e morais de criar a criança”.
“Nós, na Defensoria, sabemos que existem casos em que o argumento real de um pedido de guarda é que o pai não aceita pagar pensão, acha o valor alto e prefere tentar tirar a criança da mãe. Mas há casos em que o homem realmente se sente em condições de criar os filhos, embora a maioria das mulheres ganhe essas ações pelo argumento cultural, de maior vínculo sócio-afetivo”, explicou.
Em 2013, a Defensoria Pública atendeu 1.080 pessoas que solicitaram ação de alimentos. Em 2014, já estão sendo feitos, em média, 15 atendimentos diários relacionados à causa. Wallace dos Santos, por exemplo, buscou a instituição para obter o direito à pensão ao filho menor de idade, que está sendo paga pela ex-esposa.
Já Benedito Martins acionou a Defensoria para requerer a exoneração da pensão paga para cinco filhos. Ele informou no processo que todos já atingiram a maioridade e possuem emprego fixo e, por isso, entende que não há necessidade de manter o pagamento.
Mas nem sempre a maioridade significa o fim do pagamento da pensão. Se o filho estiver cursando ensino superior, o pai ou mãe terá a responsabilidade de pagar a pensão alimentícia até que ele complete 24 anos. Só haverá o cancelamento se o filho não mostrar desempenho significativo e prejudicar a duração do período letivo.
A defensora pública Maria Cândida Feitosa revelou que toda e qualquer pessoa tem o direito à contestação da pensão. E quem tiver a obrigação de pagar por alimentos, se descumprir, pode ser penalizado com prisão civil. Além da busca pela fixação da pensão alimentícia, a Defensoria atende casos de exoneração ou revisão do valor. Na falta do pai, principalmente em caso de morte, os avós paternos poderão ser acionados para pagamento de pensão.
Direito
A defensora Pública Maria Cândida Feitosa informa que a pensão alimentícia é uma ação autônoma, que faz parte do direito líquido e certo de toda criança e adolescente que tenha os pais divorciados ou que vive sob custódia dos avós ou outros parentes.
Homens e mulheres podem solicitar o auxílio da pensão alimentícia para si próprio, depois da separação, se comprovarem que não têm como manter o próprio sustento, sem prejuízo ao valor pago aos filhos da relação.
O valor indicado para pagamento, em geral, de acordo com a jurisprudência, é de um terço do salário bruto da pessoa citada na ação de alimentos, descontando imposto de renda e INSS, o que equivale, aproximadamente, a 33% dos rendimentos do requerido.
Por conta do caráter de urgência, a pensão permite a prisão imediata em casos de dívida. O indivíduo passa a ser inadimplente aos olhos da Justiça assim que deixa de pagar a pensão por três meses. Ao liquidar a dívida, o indivíduo ganhará a liberdade.
Como solicitar
A pensão pode ser solicitada no Núcleo de Atendimento Especializado à Família (Naefa) na Defensoria Pública do Pará. Para dar início ao pedido é preciso entrar em contato com a instituição através do Disk Defensoria – 129 e agendar a visita. Os documentos necessários para viabilizar o procedimento são:
Quando o responsável legal requer a pensão para o menor de idade:
- Documento de identidade do responsável;
- CPF do responsável;
- Comprovante de residência;
- Documento de identidade ou certidão de nascimento da criança ou adolescente
Quanto o ex-cônjuge requer a pensão para si próprio:
- Documento de identidade;
- CPF;
- Comprovante de residência;
- Certidão de casamento

Texto:
Micheline Ferreira


Sema planeja gestão integrada de áreas protegidas da Calha Norte do Pará
Criar e formalizar uma rede de organizações para viabilizar o atendimento das demandas das Terras Indígenas Trombetas e Nhamundá Mapuera é o objetivo da Gerência de Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). Para isso, será realizada, ainda no mês de março, uma oficina Gestão Integrada de Áreas Protegidas da Calha Norte: Terras Indígenas e Unidades Estaduais de Conservação da Natureza, em Belém.
Além da constituição da rede para gestão das áreas protegidas, a oficina tem como resultados esperados o levantamento participativo das potencialidades e problemas da gestão integrada de Terras Indígenas e Unidades de Conservação da Natureza da Calha Norte e o planejamento das atividades programadas.
O Programa Calha Norte foi criado em 1985 pelo governo federal e está subordinado ao Ministério da Defesa, para promover a ocupação e o desenvolvimento ordenado e sustentável da região amazônica. No Pará, a região possui em torno de 28 milhões de hectares, está localizada ao norte do rio Amazonas e abriga nove municípios: Alenquer, Almeirim, Curuá, Faro, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Prainha e Terra Santa. A área se constitui no maior conjunto de terras protegidas de florestas tropicais do planeta, incluindo Unidades de Conservação (UC), Terras Indígenas (TI) e Terras Quilombolas.
Juntamente com a Sema, participam desse trabalho representantes dos conselhos das Unidades de Conservação da Calha Norte; do Parque Nacional do Tumucumaque/AP; Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai); Fundação Nacional do Índio (Funai); Institutos Chico Mendes para a Biodiversidade (ICMBio); Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) e Peabiru; Ministérios do Meio Ambiente (MMA) e do Desenvolvimento Agrário (MDA); Florestas Estaduais (Flotas) Trombetas e Paru; representantes de Reserva Biológica (Rebio) e de Reserva Extrativista (Resex), Mineração Rio do Norte e prefeitura de Oriximiná.
A titular da Gerência de Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais da Sema, Cláudia Kahwage, explica que para promover o planejamento e as atividades junto aos povos indígenas da Calha Norte, o projeto iniciou em setembro do ano passado, quando a secretaria, por meio da Diretoria de Áreas Protegidas e da Coordenadoria de Ecossistemas, lançou o livro Etnozoneamento da Porção Paraense das Terras Indígenas Trombetas e Nhamundá Mapuera, na aldeia Mapuera, município de Oriximiná, região Baixo Amazonas. “A obra apresenta um trabalho de mapeamento, diagnóstico e zoneamentos da área indígena”, afirma.

Texto:
Káthia Oliveira


Jucepa promove ação em homenagem ao Dia Internacional da Mulher
Para marcar o Dia Internacional da Mulher e homenagear as mulheres no seu dia, a Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa) desenvolveu uma ação chamada de Música e Poesia, que envolveu a instituição com as cores, sons e a energia feminina no auditório da Junta Comercial. A ação, dentro da política de valorização do servidor, teve como objetivo proporcionar um dia diferente para as mulheres da instituição, evidenciando o importante papel que cada uma desempenha no mercado de trabalho. Coordenada pelo setor Psicossocial da Gerência de Gestão de Pessoas, a ação contou com várias parcerias, como a da cantora Ana Paula dos Santos e sorteio de brindes SPA Classic.

Texto:
Diane Maués


Ação de cidadania muda a vida de famílias nas comunidades ribeirinhas do Marajó
Uma ação de cidadania mudou a realidade de famílias de comunidades distantes no Marajó. Saindo de Belém são mais de seis horas de balsa e estrada de chão, atravessando o Marajó, para chegar até a localidade de São José. Depois, mais 30 minutos de embarcação pequena até a comunidade de Curiosidade, local onde mais de 150 pessoas, entre adultos e crianças, esperavam para receber sua certidão.
Em 2013 o Governo do Estado lançou a Campanha de Combate ao Sub-registro de Nascimento. A partir daí, a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) iniciou a ação de cidadania nos municípios que possuem grande número de crianças sem certidão de nascimento. Somente no ano passado, a ação chegou aos municípios de Portel, Melgaço, Curralinho e Breves, todos localizados na região do Marajó, onde está o maior índice de sub-registro.
Este ano a ação continua no Marajó, priorizando as localidades mais distantes e de difícil acesso. Já foram beneficiadas Camará, Gurupá e Caracará, localizadas no município de Cachoeira do Arari. A ação foi realizada no final de fevereiro e garantiu a cidadania para mais de 350 pessoas. Foram emitidas 17 certidões de primeira via e 336 de segunda via. “Tivemos casos de certidões feitas ainda à mão pelo bisavô do cartorário”, destacou Elizanete Viterbino, gerente de projetos estratégicos da Seas.
De acordo com Elizanete “o deslocamento até as localidades é definido através do estudo de dados do IBGE e das declarações de nascidos vivos do ano anterior”. Ainda segundo ela, por meio da certidão a pessoa vai ter acesso a todos os serviços de que o estado dispõe, inclusive programas sociais. É um direito constitucional e faz a pessoa existir de fato e de direito.
A secretária municipal de assistência social de Cachoeira do Arari, Jacirema Pedrosa, elogiou a ação nas comunidades. “O diferencial é que o Estado está chegando aos locais de difícil acesso. A maioria dessas famílias não tem como chegar até Cachoeira e significa muito para elas ver o Governo mais de perto”, destacou.
Mesmo sendo feito todo o acompanhamento durante a gestação, algumas mulheres não conseguem chegar a tempo na unidade de saúde e acabam tendo o bebê em casa. Isso dificulta ainda mais a retirada de certidão de nascimento devido à dificuldade de se conseguir depois a Declaração de Nascido Vivo.
Existem na comunidade três parteiras, mesmo assim diminuiu a quantidade de crianças nascidas em casa, principalmente devido ao trabalho dos agentes de conscientização das famílias da importância de se ir até o posto de saúde.
Na Comunidade de Camará não foi diferente. A equipe da Seas encontrou dois casos de famílias em que os bebês nasceram em casa e que ainda não tinham certidão e um caso de uma criança que já ia completar um ano de idade e a mãe não queria tirar a primeira via de certidão. “Nessa situação, explicamos para a mãe a importância do registro de nascimento. No mesmo instante emitimos a certidão dela, para garantir os direitos não só da criança, mas da família como um todo, que agora pode ser inserida no Cadastro Único”, destacou Elizanete.
Ação Social
Durante a ação de emissão de registro de nascimento, a equipe da Seas também realiza - em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social - o trabalho de orientação e encaminhamento das famílias para os programas sociais. Somente na comunidade de Curiosidade verificou-se que 100% das famílias recebem Bolsa Família.
Segundo Elizanete, “durante conversa com as famílias é que se verificam as situações de vulnerabilidade, como exploração sexual, trabalho infantil, violência contra a mulher e outros tipos de abusos que devem ser encaminhados para a secretaria municipal”.
Durante a ação foram identificados casos de jovens com apenas 18 anos de idade e que já possuem mais de três filhos, crianças que foram mandadas para Belém para trabalhar em casa de família, entre outros. “Todos esses casos serão analisados pela equipe da secretaria e feitos os devidos acompanhamentos e encaminhamentos”, destacou a secretária municipal Jacirema.
Para a técnica da Seas, Célia Dereci, esse trabalho é fundamental para identificar esses casos. "Jamais teríamos conhecimento dessas situações de vulnerabilidade se não viéssemos até aqui”.
Relatos
Ao longo da ação a equipe da Seas relatou diversos casos em que a certidão de nascimento mudou a vida de muitas pessoas. “Já tivemos casos de pessoas com mais de 60 anos de idade que choraram ao retirar a primeira certidão. Pensar que durante todos esses anos aquela pessoa não existia, é realmente inacreditável”, desabafou Célia.
O técnico da Seas Agnelo Nascimento lembrou-se de um jovem que também retirou a primeira certidão e que ficou tão feliz, que foi avisando a todas as pessoas que estavam perto do local da ação para retirarem seus documentos porque era muito importante.
Um caso em particular chamou atenção de toda a equipe. Um senhor, que durante uma ação da Caravana Pro Paz Cidadania em Santarém, chegou com a cabeça baixa e não levantava nem pra falar, mudou completamente ao receber sua certidão. ”Foi como se uma nova pessoa estivesse na minha frente. Ele ergueu a cabeça e pela primeira vez pudemos vez o sorriso dele. Naquele momento ele percebeu que ele é um cidadão”, relembrou Elizanete.
Na comunidade de Curiosidade a equipe encontrou o caso da dona de casa Anerci Ferreira. “Levei uma manhã inteira para chegar aqui e tirar a segunda via da certidão. Nem acredito que o Governo veio até mim, pois levaria dias para conseguir chegar à Cachoeira e na minha idade não tenho mais como fazer longas viagens”, disse.

Texto:
Inara Soares


Portinari encanta paraenses no Museu do Estado
Cândido Portinari, o artista plástico mais popular do Brasil, em uma carta para o amigo Mário de Andrade, um dos mais importantes escritores brasileiros, registrou uma curiosa definição de si mesmo. “Creio ter pintado fotograficamente o mundo que me rodeia - a gente pobre com os olhos doentes, com a cara estragada, com o corpo deformado. Essa mesma gente se divertindo - se casando, tendo filhos e morrendo. Algumas dessas pessoas também com alguma saúde. Contrastando, fiz gente bonita, com a pele tratada e bem maquiada com produtos da Rubinstein. Crianças ricas e crianças pobres, velhos ricos e velhos pobres”.
Setenta anos depois desse desabafo, a quase 3 mil quilômetros da São Paulo onde nasceu o pintor e justamente na Belém que encantou o escritor, uma das exposições mais importantes já pautadas pelo Museu do Estado revela a precisão daquelas palavras de Portinari. O trecho pinçado das seis dezenas de cartas trocadas entre os dois amigos, na década de 40, ilustra perfeitamente, hoje, o talento, a diversidade e a inquietude presentes nas 57 obras da mostra “Portinari na Coleção Castro Maya”. Visitada por mais de 13 mil pessoas e cerca de 100 turmas de estudantes, a exposição se despede de Belém neste domingo (9), deixando saudades. Em crianças e velhos, ricos e pobres.
Essa mostra é um marco aqui no Museu. Sem dúvida, a melhor que eu já presenciei nos três anos em que trabalho aqui”, entusiasma-se Nilson Damasceno, integrante do time de seis mediadores que acompanham os visitantes, abastecendo-os de informação, tirando dúvidas e também dividindo com eles uma evidente empolgação. “Está tudo perfeito”, emociona-se Nilson, cuja paixão pelo trabalho de Portinari vem dos tempos da faculdade de Educação Artística, quando ele próprio também arriscava alguns óleos sobre tela. Hoje, Nilson já não pinta, mas ensina. Tanto nas salas de aula como também no Museu.
“Os museus deixaram de ser apenas um espaço de contemplação ou um abrigo de peças raras. Hoje o Museu do Estado é um exemplo de como esses espaços também são locais de educação”, define o diretor Sérgio Melo. Ele acredita que a Mostra Portinari conecta Belém definitivamente com o circuito brasileiro de artes. “Ela representa também a democratização da cultura, que é uma política pública do governo do Estado. Esse evento permite que qualquer cidadão tenha acesso a uma obra magnífica”, reitera.
E não faltou gente interessada em conhecer, estudar ou ver de perto o talento de Portinari. Aberta no dia 14 de fevereiro, a exposição alcançou a média de 560 visitantes por dia. “Uma das coisas que mais me chamaram atenção foi ver algumas crianças que foram trazidas pelas suas escolas voltarem dias depois com a família”, relata a mediadora Luciana Akim Vitória. “Isso mostra como todo esse conhecimento está se difundindo em todas as faixas etárias”, anima-se.
No sábado (8), ela presenciou esse fenômeno novamente ao monitorar uma turma do EJA (Ensino de Jovens e Adultos) da Escola Ida Oliveira. “Nós trabalhamos com mais de 60 pessoas de uma larga faixa etária, que vai do adolescente ao idoso”, explica a pedagoga Maíra Nogueira. “Antes de trazê-los, fizemos algumas atividades em sala de aula, inclusive a exibição de um vídeo sobre a vida de Portinari. Isso ajuda a despertar ainda mais o interesse dos estudantes por um universo que normalmente está distante da realidade deles”, afirma.
Não somente deles. Duas das estagiárias que também exercem a função de mediadoras na exposição, Hellen Barreto e Juliana Santiago, confessam que o hábito de ir a museus não fez parte da infância delas. “Além de orientar as pessoas, a gente acaba aprendendo muito também”, conta Hellen. Seu colega Thiago Leite, estudante de Farmácia, sente-se tão bem com esse trabalho que já pensa em mudar de curso. “O Museu do Estado e tudo aqui é muito envolvente”, diz.
Na Mostra Portinari, o envolvimento é tão explícito quanto latente. As pinturas, desenhos e gravuras que ocupam a galeria térrea do secular Palácio Lauro Sodré são também a expressão de uma amizade, tão marcante para o pintor quanto lhe era o apreço de Mário de Andrade, a quem o artista se definiu tão eclético. Coube a outro amigo, Raymundo de Castro Maia, admirador e mecenas do artista plástico, compor um dos mais expressivos acervos de suas obras.
O envolvimento de ambos no cenário intelectual brasileiro, em plena eferverscência do modernismo, permitiu a Maia abrigar as mais diversas facetas de Portinari. Dos impressionantes traços disformes de personagens cativos do folclore brasileiro, como em A Barca, à inquietude presente na obra não figurativa Composição, passando pela alegria misteriosa da série Quixote e até mesmo as linhas clássicas do Retrato de Raymundo Otoni de Castro Maia.
De fato, Portinari pintou o mundo que o rodeava, em todos os sentidos e direções e expressões. E é este universo que está disponível até este domingo em Belém, no Museu do Estado, para quem quiser visitá-lo. Jovens e adultos. Crianças e velhos. Pobres e ricos.

Texto:
Paulo Silber


Sangue de cordão umbilical de bebê paraense é compatível para transplante em recém nascido em Curiti
Nesta segunda-feira, 10, às 10h, o Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário (BSCUP) do Hemopa, primeiro e único da regão Norte do país, disponibilizará a primeira bolsa de sangue de cordão compatível para transplante de medula óssea de um bebê, na cidade de Curitiba (PR). O sangue foi coletado de um doador recém nascido na maternidade da Santa Casa de Misericórdia do Pará, em 2012.
Inaugurado há três anos, atualmente o banco de sangue possui 315 unidades desse material genético no bioarquivo do hemocentro, que tem a capacidade de armazenamento para 3.600 amostras de sangue de cordão umbilical.
Os dados genéticos dos materiais coletado no Pará já fazem parte da lista nacional da Rede BrasilCord, que foi criada pelo Ministério da Saúde (MS) em 2004, para ampliar esse serviço no país e aumentar as chances de quem precisa encontra doador compatível.
Hoje, além do Pará, essa rede reúne 12  bancos públicos de sangue de cordão umbilical: quatro em São Paulo (dois na capital, um em Ribeirão Preto e outro em Campinas); Rio de Janeiro; Brasília (DF); Florianópolis (SC); Porto Alegre (RS); Fortaleza (CE); Recife (PE); Curitiba (PR) e Belo Horizonte (MG), que juntos possuem 15.345 unidades de sangue de cordão armazenados. Desse total, 163 já foram identificados e usados para transplantes.
Segundo a responsável pelo banco de sangue do Hemopa, Dra Ana Luiza Langanke Meireles, a Rede Nacional BrasilCord tem o objetivo de coletar sangue umbilical com a maior diversidade possível, para aumentar cada vez mais as chances de encontrar doadores para pacientes que precisam de transplantes de medula óssea. Além de aumentar de 35% para 90% as chances de encontrar doador compatível.
De acordo com uma pesquisa realizada pelo Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), a chance de um brasileiro localizar doador em território nacional é 30 vezes maior em relação à possibilidade de encontrá-lo no exterior, por conta das características genéticas.
“Além disso, o doador ideal (irmão compatível) só está disponível em cerca de 30% das famílias brasileiras – para 70% dos pacientes é necessário identificar um doador alternativo a partir dos registros de doadores e bancos públicos de sangue de cordão umbilical”, explicou a médica, que não esconde a satisfação de ver o primeiro transplante de medula óssea realizado com sangue do banco do Hemopa. “É uma sensação maravilhosa ver que o sangue de cordão umbilical de um bebê aqui do Pará salvará a vida de outro no extremo do Brasil”, ressaltou.
Até 2014, mais quatro bancos de sangue serão criados: Manaus (AM), São Luís (MA), Campo Grande (MS) e Salvador (BA). Para Ana Luiza, com a ampliação da Rede BrasilCord, as chances de transplante para pacientes que não possuem um doador aparentado aumentam consideravelmente, bem como o número de transplantes a serem realizados, salvando ainda mais vidas.
Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), em aproximadamente três anos toda a diversidade étnica brasileira deverá ser coberta com cerca de 20 mil amostras. Desse total, 70% serão coletadas nas regiões Sudeste e Sul. O Norte, Nordeste e Centro-Oeste contribuirão com os 30% restantes.
Quem pode participar do programa: gestantes com idade acima de 18 anos e que tenham, no mínimo, duas consultas pré-natais documentadas; idade gestacional igual ou superior a 35 semanas; bolsa rota (rompida) há menos de 18 horas; trabalho de parto sem anormalidades; e ausência de processo infeccioso e/ou doença durante a gestação que possa interferir na vitalidade placentária.
Serviço:
O Hemopa funciona na travessa Padre Eutíquio, 2109. Mais informações:08002808118/32429100.

Texto:
Vera R. Rojas


Governador anuncia investimento de 50 milhões para reforma e construção de escolas
A importância das Unidades Regionais de Educação (UREs) e das Unidades “Seduc na Escola (USEs) nos resultados do Pacto pela Educação, os avanços do Pacto por Região de Integração e o objetivo da instalação dos Comitês Gestores Municipais, que começarão a partir da próxima semana, foram as temáticas abordadas, neste sábado, 8, durante o I Encontro de Gestores de USEs e UREs, que contou com a presença do governador do Estado, Simão Jatene, que anunciou um investimento de 50 milhões para reforma e construção de novas escolas.
“Proporcionar melhorias na infraestrutura de nossas escolas é fundamental para o Pacto. É especialmente importante para que a sociedade acredite e veja concretamente a melhoria e a mudança que essa nova proposta de junção de esforços em prol da educação está trazendo. Se estivermos juntos será mais fácil alcançarmos as metas desse Pacto”, destacou o governador Simão Jatene.
Wanda Engel, diretora do Instituto Synergos, parceiro estratégico do Pacto pela Educação do Pará, fez uma apresentação dos objetivos, metas e resultados do Pacto. “O Pacto é uma junção de esforços entre estado, município, sociedade, iniciativa privada, guiada por um planejamento estratégico, que prevê sete resultados para que a criança entre na escola, permaneça e conclua seus estudos”, explicou.
Para o secretário de Estado de Educação, Seixas Lourenço, a instalação dos Comitês Gestores Municipais será um passo importante para a concretização das ações do Pacto. “Pretendemos dar uma assistência constante aos municípios e a instalação dos comitês gestores será importante não só para isso, mas para que o pacto chegue, principalmente, ao chão da escola”, afirmou.
A programação foi encerrada com a apresentação dos gestores das USEs e UREs de um diagnóstico do trabalho desenvolvido e o que precisa melhorar, a fim de fortalecer o Pacto pela Educação no cotidiano das escolas.

Texto:
Danielly Gomes


Defensoria Pública do Pará começou com mulheres
E tudo começou com uma mulher. A defensora pública Florisbela Cantal, 60 anos, há 31 constrói a história da assistência aos mais necessitados no Pará. Mãe de dois homens, um casal de netos que já fala em abraçar a mesma profissão, ela recorda que muita coisa mudou desde que ocupou, em 1983, uma pequena sala na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa).
Pelas mãos do jurista Benedito Monteiro, a hoje Corregedora reeleita Florisbela Cantal Machado auxiliou a implantação da chamada, à época, Assistência Judiciária do Estado do Pará.
Em sua primeira portaria, a designação para ser “advogada dos legalmente necessitados”, função que foi deixada pelo Ministério Público. “A valorização da mulher como defensora aconteceu gradativamente. Quando eu era estudante de Direito, estagiária do escritório do Vinicius Hesketh, havia poucas juízas e advogadas. O Fórum era um ambiente masculino”, recordou.
Segundo ela, nem as estudantes de Direito frequentavam o Poder Judiciário. Andar pelos corredores, por si só, já chamava atenção pelo simples fato de ser do sexo feminino. “Não tínhamos local de trabalho. Depois de criada a Assistência Judiciária, passamos a ocupar uma sala no térreo do TJ, onde estavam mais de mil processos parados e que precisávamos dar andamento”, relembrou.
Do porão do Tribunal para o prédio da antiga Bechara Mattar. Esta foi a sequência da Defensoria, sempre com a atuação da corregedora. Ainda naquela época, a Defensoria era “um apêndice da Procuradoria Geral do Estado”. Depois, ocorreu o desmembramento, o que a transformou em coordenadora geral da capital. A primeira defensora também presidiu a comissão que elaborou o primeiro projeto de lei que instituiu a Defensoria. Foi a primeira mulher presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado e trabalhou ativamente para a aprovação da Lei Complementar Nacional da Defensoria Pública. “Abri mão da minha família, de momentos de lazer, mas valeu à pena”, comenta.
A defensora Florisbela Cantal confirma: a mulher tem, sim, mais sensibilidade como um todo. “Na condição de alma feminina, resolvemos o litígio acirrado, fazemos com que a coisa flua amigavelmente. A questão dolorosa se transforma em alívio”, conta, acrescentando que sempre fala mais alto “o lado humano e até maternal nessas horas”. “Somos como anjo da guarda feminino. A mulher faz com que tudo seja resolvido mais rápido”, completou.
Para a corregedora da Defensoria Pública, essa trajetória é o seu melhor exemplo. “Ser defensora é um dos maiores orgulhos que eu trago na vida. Me orgulho de tudo por que passei, de uma profissão que era desacreditada e que hoje é um dos maiores ícones de Justiça, uma das maiores escolas de Direito”, pontuou.
De seu trabalho como Corregedora, a prioridade não é abrir procedimento ou instaurar inquéritos. O essencial e fundamental em seu dia a dia é resolver o problema que levou a pessoa a procurar a Corregedoria. O primeiro olhar ainda é como defensora. “Ser corregedora mulher me ajuda a contribuir na manutenção do bom comportamento de uma categoria para atender com dignidade o assistido”, finalizou.
Defensora, mesmo aposentada 
De estagiária a defensora. Esta foi a trajetória de Neide Sarah Lima Rocha, que entrou na instituição em 1984 e, em 1985, já era defensora pública. Desses anos de trabalho, lembranças saudosas da única máquina de datilografia dividida por todos, do clima de família, união e amizade dos primeiros defensores e do quanto tudo se modernizou. “Se tivesse que fazer tudo de novo, faria. Isso aqui é a minha vida!”, exclamou sem pestanejar, aos 29 anos de serviço público.
Hoje, aos 67 anos, a sua preocupação é uma só: e quando vier a compulsória? Mas, a defensora pública Neide Rocha sabe bem o que vai fazer. “Gosto de estar aqui, de atender as pessoas, de ouvi-las e resolver os problemas”, avisou, acrescentando que não tem dúvidas de que voltará ao trabalho, mesmo depois da aposentadoria.
De todas as centenas de casos que atendeu, um deles a marcou profundamente. Ela ajudou uma mãe a ter a guarda dos filhos, a conquistar a pensão alimentícia e a reaver os filhos depois que o pai, rico, se recusou a devolvê-los. “Me senti desafiada pelo advogado daquele pai, que afirmou antes mesmo do processo começar que ele ganharia a questão porque tinha posses. Até hoje a dona Maria José vem aqui na Defensoria”, revelou.
O mais alto cargo da carreira já foi ocupado por uma mulher. A defensora Anelyse Freitas foi a primeira Defensora Geral do Estado. Hoje, é titular do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos (NDDH).

Texto:
Micheline Ferreira


Hospital Geral de Tailândia homenageia colaboradoras e pacientes pelo Dia da Mulher
Em comemoração alusiva ao Dia Internacional da Mulher, festejado neste sábado (8), a direção do Hospital Geral de Tailândia (HGT), localizado no nordeste paraense, promoverá vasta programação, na próxima segunda-feira (10), às 8h, em homenagem às suas 172 colaboradoras, pacientes e acompanhantes.
A ação tem o objetivo de proporcionar momentos de descontração, bem estar e reforçar junto à equipe de trabalho o reconhecimento e o valor do universo feminino nos diversos setores da sociedade.
Para as colaboradoras a programação contará com palestras educativas, brincadeiras, distribuição de brindes e curso de maquiagem. As pacientes e acompanhantes serão contempladas com palestras educativas, distribuição de panfletos com orientações sobre prevenção da saúde, além de uma mensagem parabenizando pela data. Tudo isso em parceria com instituições locais.
As comemorações alusivas ao Dia da Mulher no HGT atendem ações previstas pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), que administra o hospital em parceria com o Governo do Estado. Segundo a responsável pelo setor de Recursos Humanos do HGT, a psicóloga Tatiana Duarte Nascimento, o objetivo é reconhecer e agradecer o empenho e dedicação com que as colaboradoras realizam seu trabalho, contribuindo para a manutenção da qualidade no atendimento. “Isso é fundamental para o desenvolvimento dos serviços oferecidos pelo hospital aos seus usuários”, ressaltou.
Serviço:
O Hospital Geral de Tailândia fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo fone (91) 3752-1273

Texto:
Vera Rojas


PM capacita 79 policiais em curso de adaptação
A Polícia Militar realizou na manhã desta sexta-feira, 7, no auditório do Comando Geral, a cerimônia conclusiva do curso de adaptação para os policiais convocados da reserva remunerada. 
O grupo participava de formação desde o dia 17 de fevereiro, com sete disciplinas que somaram 100 horas/aulas, realizadas no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da PM (Cfap), localizado no complexo do Quartel do Comando Geral da PM, sob a coordenação da aspirante a oficial Ingrid Cristina, tendo como chefia de ensino a capitã Marcélia Chaves.
Ao todo, 79 policiais, sendo 35 subtenentes, oito primeiro sargentos, quatro segundo sargentos, 16 terceiro sargentos e 16 cabos, concluíram o curso de adaptação, sendo considerados aptos para as funções.
A solenidade de encerramento das atividades pedagógicas foi presidida pelo coronel Américo Sena, chefe do Departamento Geral de Administração da PM, e teve como componentes da mesa oficial o diretor de Ensino e Instrução da PM, coronel Arthur Moraes; o diretor de Apoio Logístico, coronel Ruy Lobato; o comandante do Cfap, tenente coronel Heyder Calderaro; o chefe do Centro de Inativos e Pensionistas, tenente coronel Gomes de Melo e como convidado o coronel Eledilson Renato, da reserva remunerada da corporação.

Texto:
Leno Carmo


Polícia Civil flagra receptadores de veículos roubados em Belém
A Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFV) da Polícia Civil desarticulou, na noite desta quinta-feira, 6, parte de uma quadrilha especializada em vender caminhonetes furtadas ou roubadas, mediante adulteração de chassis e falsificação de documentos. A operação foi comandada pela delegada Flávia Leal, titular da DRFV.
Segundo a policial civil, os veículos foram furtados ou roubados no interior do Pará, a maioria em cidades da região sudeste. Os carros tinham os sinais identificadores, como chassis e placas, adulterados e clonados. Por meio de documentos falsificados, os veículos eram comercializados em Belém e Região Metropolitana como se fossem veículos financiados.
A desarticulação de parte da quadrilha envolvida no esquema criminoso ocorreu após a abordagem de uma caminhonete furtada, marca L200 Triton, na rodovia Augusto Montenegro, no bairro da Marambaia, em Belém. Dentro do veículo estavam três homens. Um deles é apontado como chefe da quadrilha.
Paulo Sérgio Reis é acusado de ser o responsável em falsificar tanto os documentos dos carros quanto as carteiras de habilitação de motorista. Com Paulo, a equipe de policiais civis da DRFV apreendeu duas carteiras de habilitação falsas e ainda tarjetas de identificação veicular falsificadas.
Ao verificar o sistema de informações criminais, a delegada apurou que Paulo Sérgio possui dois mandados de prisão decretados pela Justiça do Paraná por crime de tráfico de drogas. Outro preso foi Jairo Barbosa Feitosa, maranhense de Imperatriz (MA), que era o mecânico responsável em fazer a adulteração dos veículos.
Ele já responde a processo criminal no Estado do Maranhão por receptação de veículos roubados. O terceiro preso foi Bruno de Moura e Silva, que atua como vendedor dos veículos roubados em Belém e é apontado como a pessoa que repassava os veículos para venda em locais de comercialização de carros novos e usados, os chamados "feirões do automóvel".
Segundo a delegada Flávia Leal, o bando foi preso no momento em que seguia na caminhonete para colocá-la à venda às proximidades do Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão. O carro apresenta placa clonada MXA-9066 de Araguaína, Estado de Tocantins.
Na realidade, explica a policial civil, trata-se de um veículo com placa original OTB-0850, furtado no município de Redenção, sul do Estado, em 20 de fevereiro deste ano. Os presos foram autuados por receptação qualificada, adulteração de sinal identificador de veículos, uso de documento falso e associação criminosa.

Texto:
Walrimar Santos


Polícias Civil e Militar apreendem 40 motocicletas irregulares em Uruará
As Polícias Civil e Militar abordaram cerca de 100 motociclistas, na noite de quinta-feira, 6, em Uruará, oeste do Pará, durante a operação “Kadron: Não Durma Com Esse Barulho”. Ao todo, 40 motocicletas foram apreendidas e levadas para o pátio da delegacia por falta de documentação e por apresentar irregularidades, como farol apagado e descarga descaracterizada.
Os veículos foram parados nas blitzes montadas nas vias públicas do município. Alguns carros também foram parados e fiscalizados. A operação teve duração de duas horas e contou com a participação de 29 agentes. Comandada pelo delegado Godofredo Borges e pelo major PM Márcio Abud, a operação teve início pela avenida Central, em frente à Delegacia da Polícia Civil, e depois seguiu até a avenida Ângelo Debiase, em frente à Praça Municipal, no centro da cidade.
A operação visa apreender motocicletas roubadas, sem farol, sem documentos e com descargas barulhentas chamadas de Kadron. "A população é que ganha com a operação, pois as pessoas estão cansadas de motocicletas com descargas que fazem barulho durante a madrugada", destaca o major Márcio Abud.
O delegado Godofredo Borges alertou que as pessoas devem transitar com o documento do veículo. Segundo ele, a operação teve início na quinta-feira, quando foram apreendidas mais de 50 motocicletas com adulterações e registros de furto. O delegado salienta que os policiais estão orientando a população, mas que o trabalho será intensificado na região para combater também os roubos e furtos de veículos.

Texto:
Walrimar Santos


Mulheres já ocupam 51% dos cargos no serviço público estadual
Neste sábado (8) é comemorado o Dia Internacional da Mulher, data escolhida em homenagem às mulheres que morreram queimadas em uma fábrica em 1857, em Nova Iorque (USA), por estarem em greve em busca da igualdade de direitos trabalhistas e tratamento digno no ambiente de trabalho. Desde então, muita coisa mudou no mundo. As mulheres conquistaram direitos e ganharam espaço no mercado de trabalho.
Segundo informações da Secretaria de Administração do Estado (Sead), o número de mulheres no serviço público paraense vem crescendo desde 2005. Hoje, 51% dos servidores públicos estaduais são do sexo feminino, sendo que elas já ocupam 40% dos cargos de confiança na administração estadual.
Atualmente, apesar de ainda enfrentarem dificuldades e preconceitos, muitas mulheres ocupam cargos e desempenham atividades que antes eram exclusividade masculina, como no caso de Ivani Palha, primeira investigadora concursada da Polícia Civil do Pará. Com 36 anos de profissão, Ivani nem pensa em aposentadoria. Apaixonada pelo que faz, ela conta que, durante o desempenho de sua função, nunca sofreu preconceito, mesmo na época em que era novidade ter policial feminino na corporação.
“Fui muito bem acolhida desde o início. Eu trabalhava há quatro anos como agente administrativo da Polícia Civil, antes de passar no concurso para investigadora. Então, quando entrei já conhecia todo mundo. Me orgulho muito do meu trabalho e das conquistas das mulheres, não apenas na polícia, mas em todas as áreas. As mulheres estão na linha de frente e isso é admirável”, disse Ivani.
Hoje, a Polícia Civil possui 180 investigadoras. As mulheres também ocupam funções de auxiliar técnico, escrivã, papiloscopista, motorista policial e delegada. Leomar Pereira, diretora de Recursos Humanos da Polícia Civil, é uma das 183 delegadas de polícia do Pará. Para ela, é um orgulho ocupar um cargo de chefia e ver o crescimento das mulheres que fazem carreira na polícia.
“As coisas eram mais difíceis há alguns anos. Quando assumi meu primeiro plantão entrei chefiando e era a única mulher de toda a equipe. Os concursos públicos abriram as portas para as mulheres nessa profissão, que exige o curso de Direito. No concurso realizado em 1990, quase metade do efetivo foi de mulheres”, lembra a delegada.
Leomar Pereira destaca que, das 13 diretorias do órgão, nove são lideradas por mulheres. Ela acredita que as mulheres deram uma nova cara para a polícia, um “processo de evolução percebido pela sociedade. Atualmente, a polícia é prestigiada e até as universidades procuram por estágio para os alunos”.
A evolução no trabalho, porém, é apenas mais um dos muitos papéis desempenhados pelas mulheres. “Ser uma mulher delegada é difícil. Imagina o que é fazer ronda quando se está grávida? Além do nosso papel como profissional, temos vários outros a desempenhar, como mãe, esposa e filha. Na condição de mulher, temos que dar conta de tudo isso sem deixar de cumprir a nossa missão profissional”, reitera a delegada.
Ser multifuncional é a principal característica feminina na opinião da secretária de Estado de Administração, Alice Viana. Responsável pelo gerenciamento de R$ 407 milhões por mês em folhas de pagamentos, ela diz que o cargo é um desafio, não pela condição de ser mulher, mas pela responsabilidade com o conjunto de servidores estaduais.
“É um desafio e uma superação diária. É uma atividade extremamente complexa, pois lidamos com a vida de milhares de servidores públicos. Sempre que é necessário passar por uma tomada de decisão, todos os detalhes requerem uma atenção especial. Por isso, sempre busco dar o melhor de mim profissionalmente”, conta Alice Viana.
A titular da Sead admite que sofreu preconceito no trabalho por ser mulher, mas que foram casos isolados, os quais não afetaram seu desempenho nas tarefas e nem a ameaçam como mulher. Ela avalia de forma positiva a consolidação das mulheres no mercado de trabalho. “Acho que cada vez mais a mulher se firma no mercado, conseguindo conciliar suas múltiplas tarefas e tendo a sensibilidade de não se deixar endurecer pela rotina de trabalho. Já provamos que estamos em pé de igualdade com os homens. O crescimento e a ocupação desses espaços demonstra isso”, acrescenta.
Estatísticas
Estudos realizados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)/Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios (PNAD/2012), divulgados em 2014, apontam que o número de mulheres chefes de família no Brasil cresce a cada ano.
Na Região Norte, por exemplo, em 2011 cerca de 1,7 milhão de mulheres eram chefes de domicílios. Em 2012, estes números passaram para cerca de 1,8 milhão. No Pará, o número de mulheres chefes de domicílio passou de 804,5 mil, em 2011, para 805,8 mil, em 2012.
Como chefes de famílias, as mulheres têm a responsabilidade de entrar e se manter no mercado de trabalho. O Pará possui mais de um milhão e meio de mulheres em condições de exercer uma atividade remunerada, e destas, cerca de 1,4 milhão estão trabalhando. Das mulheres que têm ocupação, 40,98% possuem carteira assinada.  
A estabilidade no emprego foi o que motivou a agente de trânsito Kátia Cruz a prestar concurso público para o Departamento de Trânsito do Pará (Detran), depois de anos de trabalho na área de psicologia de trânsito. A nova profissão pegou a família da profissional de surpresa e muitas coisas na nova atividade surpreenderam Kátia.
“A mudança mais drástica foi o uniforme. Eu trabalhava de vestido, jaleco e salto alto, e passei a usar uniforme e coturno. Todo mundo em casa estranhou, mas todos apoiaram. Eu fui me acostumando com a nova vestimenta, recebi apoio do meu marido, fui ganhando experiência, e mesmo em uma área dominada por homens ganhei meu espaço, sem deixar de ser mulher”, conta ela.
O trabalho feminino é visto com bons olhos pelos homens. Para Walisso Souza, gerente de Fiscalização do Detran na capital, as mulheres se destacam no desempenho das suas funções e conquistam seus espaços.
“Este ano criamos uma equipe exclusivamente feminina para a fiscalização de trânsito. Começou com uma experiência, e deu tão certo que resolvemos manter a equipe, que consegue fazer fiscalização de veículos no centro da cidade sem causar congestionamento. Um feito que merece ser destacado”, afirma.
FOLHA DE PAGAMENTO DO ESTADO
Dezembro de 2010
Homens: 60.900
Mulheres: 65.332
Total: 126.232
Fevereiro de 2014
Homens: 51.685
Mulheres: 53.263
Total 104.948
NÍVEL DE ESCOLARIDADE
Mulheres
Doutorado: 57
Mestrado: 501
Pós-Graduação: 3561
Superior completo: 22.288
Superior incompleto: 2.222

Texto:
Dani Filgueiras


Profissionais selecionados pela Uepa participam de Jornada para Residentes no Baixo Amazonas
Vinte e três profissionais de enfermagem, psicologia, farmácia, terapia ocupacional e fisioterapia, aprovados no processo seletivo da Universidade do Estado do Pará (Uepa), para Residência Multiprofissional em Assistência à Ortopedia e Traumatologia, participaram da II Jornada de Residentes do Baixo Amazonas, no Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, no oeste do Pará. O evento abordou temas como “Serviço Social: ação profissional na perspectiva hospitalar” e “Abordagem no leito do paciente poli-traumatizado”, além da apresentação do Programa de Residência Multiprofissional aos Residentes.
A Jornada foi aberta às 09 h, e contou com a participação da direção acadêmica e de residência da Uepa, e de representantes do Hospital Municipal de Santarém (HMS) e Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), instituições que servirão de base de estudo e assistência multiprofissional.
Na avaliação da coordenadora do Programa de Residência Multiprofissional, Silvânia Takanashi, o número de profissionais de Santarém é um fator que deve ser levado em consideração. “Na primeira turma tivemos um percentual de 50% de egressos de Santarém, e nesta segunda turma estamos com um percentual bem equivalente. Aumentou também o número de egressos da Uepa”, informou a coordenadora, acrescentando que há profissionais de outros municípios.
A diretora de Enfermagem do Hospital Municipal de Santarém, Mirna Malcher, enfatizou que a formação de profissionais em Santarém e, a permanência deles na cidade, só foram possíveis devido à parceria entre Uepa, HRBA e HMS. “Essa parceria é um momento histórico não apenas para a saúde, como também para Santarém. A residência multiprofissional veio agregar valores, e isso é muito bom, porque os profissionais colocam dentro dos hospitais um atendimento mais humanizado”, destacou.
Em 2013, o HRBA recebeu 13 profissionais aprovados na seleção para residentes multiprofissionais. Neste ano, serão 23 profissionais inseridos na assistência hospitalar, como Residente 1 e Residente 2. O diretor geral do HRBA, Hebert Moreschi, disse que “a região ainda é muito carente de profissionais da saúde. Podendo formar esses profissionais aqui em Santarém, evitamos que eles sigam para outros centros, façam sua especialização e acabem não retornando. O HRBA é um polo importante de formação de profissionais, e termos a certeza que isso será um fator fundamental para desenvolvermos a saúde no oeste do Pará”, concluiu o diretor.

Texto:
Amarildo Sena



Prefeitos do Marajó expõem metas para melhorar educação
No segundo dia de programação do 1º Encontro de Gestores de Unidades Regionais de Educação (UREs) e Unidades Seduc na Escola (USEs), que acontece no Centro Integrado de Governo (CIG), nos dias 06, 7 e 8 (quinta, sexta e sábado), a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) recebeu os prefeitos dos municípios do Arquipélago do Marajó para tratar sobre as principais ações e projetos destinados ao desenvolvimento da educação na região.
O encontro contou com a presença do secretário de Estado de Educação, José Seixas Lourenço, e dos secretários adjuntos Licurgo Brito, Waldeci Costa e Lucilene Farinha. O objetivo do encontro é ouvir as principais necessidades e propostas para melhorar a educação, e assim fortalecer, nos municípios, o Pacto Pela Educação do Pará.
Wanda Engel, diretora do Instituto Synergos, destacou a importância deste evento para o Pacto. “O Pacto é justamente isso, a iniciativa de todos por um só objetivo, melhorar a educação do Pará. Para isso, precisamos da parceria de empresas, sociedade civil, governo, pais, alunos, professores, enfim, de todos que estão dentro e fora da escola”, afirmou ela.        
Os prefeitos tiveram a oportunidade de expor problemas e tirar dúvidas com os representantes da Seduc, apontando suas principais prioridades. “Acho importante esse espaço que a Seduc nos deu. Isso serve para construir projetos e planejar ações concretas para o Marajó, e construir uma educação de qualidade”, disse Consuelo Castro, prefeita do município de Ponta de Pedras.
Após a exposição de todos os prefeitos presentes, a Seduc  apresentou os principais projetos e ações que devem ser realizadas no arquipélago, como a construção e reforma de escolas, e implantação e manutenção do Sistema Modular de Ensino (Some) para levar Ensino Médio a todas as comunidades distantes da região.
Segundo José Seixas Lourenço, o objetivo é estabelecer uma prática permanente, dialogar com os municípios. “Só vamos conseguir melhorar a educação com a participação de todos, e para isso precisamos dialogar com os prefeitos e estabelecer uma parceria entre Estado, governo federal e municípios. Desta forma, conseguiremos aumentar o nosso Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) em 30%, em quatro anos, que é a nossa principal meta”, enfatizou.

Texto:
Eliane Cardoso


Prevenção é reforçada no Dia Estadual de Combate ao Câncer
Na próxima segunda-feira (10), Dia Estadual de Combate ao Câncer, várias ações de prevenção serão promovidas pelo Governo do Pará, em Belém, em alusão à data. Para orientar a população sobre os riscos da doença, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em parceria com a Casa Civil da Governadoria e a Associação Voluntariado de Apoio à Oncologia (Avao), promoverá a partir de 10 h, no Shoping Boulevard, a campanha “Mulheres em Cena”. A programação contará com palestras, consultas médicas, conversa com especialistas e shows de artistas locais, para chamar a atenção das mulheres e estimular o cuidado com a saúde.
“A ideia é fazer uma ação integrada, para orientar a população, e principalmente as mulheres, sobre os riscos e as causas dessa doença, que infelizmente vem se tornando cada vez mais comum no nosso meio. Durante todo o dia, teremos uma série de profissionais à disposição para conversar e tirar todas as dúvidas sobre os mais variados tipos de câncer que vêm afetando a sociedade”, explica Daniele Khayat, uma das coordenadoras do evento.
O Dia Estadual de Combate ao Câncer foi sancionado pelo governo do Estado em 23 de outubro de 2000. A data é uma homenagem à criação da Associação Voluntariado de Apoio à Oncologia, organização não governamental que auxilia pacientes com câncer em tratamento no Hospital Ophir Loyola, que comemora seu aniversário no mesmo dia.
Alerta - Paralelamente à ação promovida no Shoping Boulevard, o Hospital Ophir Loyola – referência em tratamento de câncer na região - realiza na mesma hora uma programação especial, em frente à instituição, na Avenida Magalhães Barata. Serão oferecidos serviços de diversos profissionais das áreas de nutrição, fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, enfermagem e serviço social.
“O objetivo da ação é chamar a atenção da sociedade para a doença e diminuir o surgimento de novos casos. Apesar de cada vez mais se falar sobre o câncer, percebemos que ainda existem muitas dúvidas sobre as causas da doença e, principalmente, como proceder quando o câncer é detectado. Por isso, a direção do Ophir Loyola tem investindo nesse tipo de ação. Quanto mais informação, melhor será o nosso combate à doença”, frisa Sildete Cordeiro, coordenadora de Eventos Socioculturais do Hospital Ophir Loyola.
Segundo informações do Ministério da Saúde, o câncer é segunda causa de morte no Brasil, onde 70% dos diagnósticos são feitos já em estágio avançado. De acordo com informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), um terço dos pacientes já está sem possibilidade de tratamento adequado no momento do diagnóstico. 
O show “Mulheres em Cena” é uma realização do Governo do Pará, por meio do programa Articulação e Cidadania, Sespa, Hospital Ophir Loyola, Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), Fundação Carlos Gomes e Instituto de Artes do Pará. O apoio é do Armazém das Festas, Companhia Amazônica e Shopping Boulevard.
Serviço:
Ação Saúde do Hospital Ophir Loyola
Local: Avenida Magalhães Barata, em frente ao hospital, das 8 às 14 h
Ação "Mulheres em Cena”
Local: Shoping Boulevard, das 10 às 22 h

Texto:
Adison Ferrera


Uepa divulga inscrições homologadas do Programa de Iniciação à Docência
A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), da Universidade do Estado do Pará (Uepa), divulgou nesta sexta-feira (7) as inscrições homologadas e os horários das entrevistas da seleção para o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). São 268 vagas para alunos dos cursos de licenciatura, nos campi de Belém, Cametá, Conceição do Araguaia, Igarapé-Açu, Moju e Vigia de Nazaré. Ao todo, 364 inscrições foram homologadas. A relação das inscrições está disponível no site www.uepa.br.
A entrevista, fase final da seleção, será realizada na próxima segunda-feira (10). Nela, serão avaliados diversos critérios, como clareza e objetividade na forma de expressão; a correlação entre pergunta e resposta solicitada; o conhecimento de fundamentos teórico-metodológicos favoráveis ao desenvolvimento do Programa; clareza em relação aos objetivos do Pibid; compromisso e expectativa em relação às atividades; interesse pela docência e pelo Pibid, e disposição para o trabalho em grupo.
Os recursos serão aceitos no prazo de 24 h após a divulgação do resultado do processo seletivo, no Protocolo do Campus onde foi realizada a inscrição do candidato. A divulgação do resultado final está prevista para 13 de março.
Para participar da seleção, o candidato precisou atender alguns requisitos, como estar regularmente matriculado e frequentar o curso de licenciatura do campus ao qual está vinculado o subprojeto de área; ter concluído, preferencialmente, pelo menos um período letivo no curso de licenciatura; não receber bolsa, de qualquer natureza, da instituição ou órgãos de fomento, estadual, municipal ou federal; dispor de, no mínimo, oito horas semanais para as atividades do Programa em horário diferente do horário de suas atividades acadêmicas; estar apto a iniciar as atividades relativas ao projeto imediatamente após ser aprovado no processo seletivo.
A seleção é para o desenvolvimento do projeto Universidade e Escola: desafios e caminhos para a formação de professores no contexto amazônico, aprovado pelo Pibid, que objetiva o incentivo à formação de docentes em nível superior para a Educação Básica, a contribuição para a valorização do magistério, a elevação da qualidade da formação inicial de professores nos cursos de licenciatura, e inserir os graduandos no cotidiano escolar da rede pública de educação.

Texto:
Ize Sena


Campanha contra violência sexual foi intensificada durante o Carnaval
A Polícia Civil, por meio da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), apresentou nesta sexta-feira (7) um balanço das ações de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes durante a campanha "Carnaval na Paz". Conforme a delegada Simone Machado Araújo, titular da DAV, a campanha foi realizada em duas frentes de trabalho. Uma delas foi o trabalho preventivo, que prestou esclarecimentos à sociedade sobre o crime.
A outra frente realizou ações de proteção, visando acolher crianças e adolescentes vítimas de violência. "Todas as ações foram voltadas à garantia e proteção de crianças e adolescentes em situação de risco social e pessoal, além de fazer o combate às violações de direitos", informou a delegada.
A programação contou com a distribuição de material informativo. A ação teve início durante o Carnaval do projeto "Crias do Curro Velho", em Belém. Depois, estendeu-se ao Aeroporto Internacional de Belém, ao Porto Hidroviário do Arapari (no Marajó), ao Terminal Rodoviário de Belém e à Barreira da Polícia Rodoviária Federal, na Rodovia BR-316.
A Polícia Civil promoveu ações preventivas nos municípios de Salinópolis e Bragança, no nordeste do Estado, com  a utilização da unidade móvel. A campanha contou com o apoio das unidades policiais vinculadas à DAV.
"Esse foi o quarto ano de realização da campanha no Estado, sempre em parceria com os órgãos que fazem parte da Rede de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. E o objetivo é sempre alertar e informar a sociedade em geral sobre os riscos aos quais crianças e adolescentes estão propícias em períodos festivos", ressaltou.
A campanha foi resultado da parceria entre o Programa Pro Paz Integrado e a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Fundação Hemopa, Polícia Civil, Polícia Militar, Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, Fundação Curro Velho, Companhia Paraense de Turismo (Paratur), Estação das Docas, Departamento de Trânsito do Pará (Detran) e Polícia Rodoviária Federal.
Segundo a diretora da DAV, a orientação às famílias é fundamental sobre sintomas, sinais e formas de violência sexual. "É preciso dialogar com a sociedade em geral. O lazer e a brincadeira são necessários, mas o dever de dar proteção às crianças a adolescentes deve estar em primeiro lugar", concluiu.

Texto:
Walrimar Santos


Hospital de Clínicas Gaspar Vianna já conta com mais 25 residentes
A Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna promoveu, na manhã desta sexta-feira (7), mais uma cerimônia de acolhimento da residência multidisciplinar. Dentre os 25 novos residentes, 13 farão especialização em cardiologia, nove em saúde mental e três em nefrologia. Durante a cerimônia, realizada no auditório Dr. Ronaldo de Araújo, foram apresentadas orientações sobre os serviços oferecidos pela instituição aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
O coordenador do Serviço de Graduação e Pós-Graduação (Segrap), Lacy Brito, abordou as dificuldades em garantir qualidade nos serviços de saúde, mas garantiu que é possível prestar serviço com qualidade “se houver amor e respeito pela instituição”. “Nós, profissionais da área de saúde, precisamos acreditar que é possível mudar essa realidade”, afirmou.
A coordenadora do Programa de Residência Multiprofissional em Atenção à Saúde Cardiovascular, Teresa Sena, recomendou aos residentes que tratem os pacientes como gostariam de ser tratados. “Nós seremos parceiros nos processos de aprendizagem. Então, aproveitem cada momento, para que possam aprimorar os conhecimentos, e permitam-se conhecer o trabalho do outro”, ressaltou.
A enfermeira Anny Leão disse ter escolhido o HC para fazer especialização em nefrologia por ter boas referências do hospital. “A nefrologia é uma área que está crescendo, e ainda há carência de profissionais qualificados nessa área. Poder fazer residência em um hospital que é referência em nefrologia é uma oportunidade maravilhosa para me tornar uma profissional qualificada”, declarou.
Continuar estudando era o objetivo da nutricionista Maysa Pithan, que não perdeu a oportunidade de fazer residência em um hospital como o HC. “Espero crescer como profissional, e adquirir conhecimento teórico e prático”, enfatizou.
Histórico - O Programa de Residência Médica da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna teve início em 2005, com a implantação de cursos de especialização nas áreas de medicina intensiva e psiquiatria.
Atualmente, a Fundação atua como unidade de formação médica, com seis programas de residência em clínica médica, cirurgia geral, psiquiatria, nefrologia, cardiologia e medicina intensiva, além da formação de enfermeiros, nutricionistas, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, psicólogos e profissionais do serviço social, por meio de programas de residência Multiprofissional em Atenção à Saúde Cardiovascular, Atenção à Saúde Mental e de Nefrologia - estes conveniados com a Universidade do Estado do Pará (Uepa).
O objetivo principal é a formação e qualificação de médicos para atuação na região, visando a melhoria da assistência prestada à população nas áreas de alta e média complexidade.
Além das aulas práticas, fazem parte da programação da Residência cursos teóricos continuados, em diversas áreas, ministrados por profissionais especializados. O processo seletivo ocorre sempre no final do ano, sendo divulgado por meio de edital.

Texto:
Felipe Gillet


Defesa Civil Estadual auxilia municípios atingidos por enchentes
A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Pará está em alerta, monitorando permanentemente o nível dos rios no Estado, a fim de contribuir com os municípios no levantamento dos danos causados pelas enchentes, que ocorrem, principalmente, nas regiões sudeste e do Xingu. Nesta sexta-feira (7), a cidade de Medicilândia, à margem da Rodovia Transamazônica, na Região do Xingu, decretou estado de emergência por conta da elevação do nível do Rio Surubim, que provocou enxurradas nas áreas urbana e rural.
“A partir do momento em que é decretado estado de emergência, Estado e União disponibilizam recursos para atender as famílias afetadas, enviando, por exemplo, kits humanitários e alimentos, além de trabalhar na recuperação de equipamentos públicos, como pontes e estradas”, explica o tenente coronel José Almeida, coordenador adjunto da Defesa Civil.
Segundo relatório divulgado na tarde desta sexta-feira pela Defesa Civil, em Medicilândia há 1.031 famílias afetadas pelas cheias; 107 famílias desalojadas; 208 famílias com perdas de bens materiais nos bairros Surubim (122 famílias) e Vila Nova (86 famílias), mas não há registro de desabrigados. No local, foi verificada ainda a destruição de cinco pontes e danos parciais em duas escolas públicas, 11 residências e em outras 10 pontes, que já estão sendo recuperadas pela Secretaria Municipal de Transportes e Obras. A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) também já foi acionada para atender o município.
Em Marabá, no sudeste paraense, foi registrado o nível de 11,24 m no Rio Tocantins, nesta sexta-feira. No local, segundo relatório da Defesa Civil, há 85 famílias desabrigadas, 21 desalojadas e 49 deslocadas.
Água potável - A partir deste sábado (8), a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) vai distribuir água potável para as famílias que se encontram nos abrigos da cidade. A partir das 8 h, dois carros-pipas cedidos pela Prefeitura do município levarão 40 mil litros de água para distribuição.
Em números gerais, o Pará registra, até hoje, 171 famílias desabrigadas (que estão alojadas em abrigos mantidos pelas prefeituras locais) e 234 famílias desalojadas (que estão em casas de parentes ou amigos). A Defesa Civil estima que, aproximadamente, 3.500 famílias foram afetadas, mas optaram em permanecer em suas residências, pois estão em uma situação ainda considerada aceitável. “O monitoramento é permanente, e o Estado do Pará está em atenção através das regionais da Defesa Civil. Os municípios que mais causam preocupação são, no Xingu, Altamira e Medicilândia, e no sudeste, Marabá e Tucuruí, já com famílias desabrigadas e indicação de elevação do nível dos rios.
“Na Região do Baixo Amazonas, na Região Metropolitana e no nordeste do Pará, está tudo dentro da normalidade, pois não atingimos nem cota de alerta”, informa o tenente coronel José Almeida.

Texto:
Elck Oliveira


Biblioteca móvel chega ao Centro de Recuperação Especial Anastácio das Neves
Na manhã desta sexta-feira (7), internos do Centro de Recuperação Especial Anastácio das Neves (Crecan), no Complexo Penitenciário de Santa Izabel do Pará (na Região Metropolitana de Belém), receberam uma estante com livros da biblioteca móvel “Arca da Leitura”. O projeto, desenvolvido pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) desde 2011, viabiliza o acesso à leitura, contribuindo para a reintegração e educação dos detentos. A unidade é a 13ª a integrar o projeto Arca da Leitura.
As internas do Centro de Reeducação Feminino (CRF) que participam do Coral Timbres abriram o evento com um repertório de músicas regionais e nacionais. O “Arca da Leitura” consiste na circulação de uma biblioteca móvel pelos pavilhões. Após um cadastro prévio, os internos podem emprestar livros por sete dias úteis.
A biblioteca do Crecan conta com 377 livros, entre literatura, religião, ética, história e direito. O acervo da Susipe já dispõe de mais de 16 mil livros, distribuídos pelas 42 unidades prisionais do Estado. Destas, 12 mantêm bibliotecas fixas.
Para o diretor do Centro de Recuperação, Afonso dos Santos, a biblioteca móvel vai trazer mais cultura para os detentos. “Dos 78 internos que temos na unidade, poucos têm o hábito da leitura. Com a biblioteca, acredito que isso vai mudar e outros presos sentirão vontade de ler”, disse.
Além de conhecimento, os internos que trabalham como monitores no projeto recebem treinamento para atender usuários e organizar a biblioteca, recebendo informações sobre catalogação, organização e preservação de obras.
A gerente da Divisão de Educação Prisional, Aline Mesquita, informou que o “Arca da Leitura” continuará sua expansão. “Até o final do primeiro semestre de 2014, outros nove presídios vão receber a estante móvel. É importante que os internos tenham acesso à leitura, e o projeto garante isso, quando leva as estantes até as celas”, explicou.
Para levar a biblioteca móvel para outras unidades penais do Estado, a doação de livros é fundamental. As doações podem ser feitas na sede da Susipe, localizada na Rua Santo Antônio, s/n, entre Avenida Presidente Vargas e Rua Frei Gil de Vilanova. Quem quiser doar também pode entrar em contato pelo telefone (91) 3223-1360.
Formatura - Durante a entrega da biblioteca, seis internos do Crecan participaram ainda da formatura da 1º turma de Teologia da unidade prisional. O curso começou em novembro de 2012, e teve duração de um ano e meio. Familiares dos detentos e professores participaram da solenidade de entrega dos certificados.
Bacharel em Teologia, com pós-graduação e mestrado, o interno José Maria de Oliveira foi um dos professores do curso. “A Teologia engloba vários assuntos, pois é uma ciência muito abrangente. O ensino e a atividade fortalecem a ressocialização de qualquer indivíduo”, ressaltou.
Rodrigo Negrão, 35 anos, foi um dos formandos do curso. Ele, que foi tenente da Polícia Militar, disse que mudou de vida após ser preso. “Antes, eu não tinha nada. Foi só depois de entrar no Crecan que comecei a buscar Deus. O curso veio através de um convite, e hoje estou recebendo meu diploma. A Teologia me deu conhecimentos sobre história e arquivologia, que juntos com a Bíblia são fundamentais na evangelização”, acrescentou.

Texto:
Timoteo Lopes


Pacto pela Educação instalará Comitês de Governança nos municípios
A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) promove até este sábado (8), o I Encontro com Gestores das Unidades Regionais de Educação (UREs) e das Unidades “Seduc na Escola” (USEs). O objetivo do encontro é fortalecer, com esses gestores, o Pacto pela Educação do Pará, que a partir do próximo dia 11 (terça-feira), percorrerá vários municípios com a instalação dos Comitês de Governança Municipal.
O secretário de Estado de Educação, José Seixas Lourenço, abriu o encontro fazendo uma apresentação sobre o Pacto pela Educação. “O Pacto é uma junção de esforços entre o Estado, parceiros públicos e privados e a sociedade civil em prol da melhoria dos resultados da educação. A nossa meta é aumentar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 30%, nos próximos cinco anos. Daremos um passo importante para isso, a partir da instalação dos comitês municipais”, destacou.
O secretário Especial de Promoção Social, Alex Fiúza, frisou a importância do Pacto para que a sociedade se aproprie da escola. “Isso é uma cultura que precisamos construir e que não é solidificada no Brasil. Em todos os países onde isso aconteceu, o processo de apropriação da escola pela sociedade foi muito mais rápido. É necessário que entendamos, de uma vez por todas, que a escola pública não é do Estado, e sim da sociedade”, ressaltou.
Diagnóstico - Durante a programação, os gestores apresentaram um diagnóstico do que enfrentam no cotidiano e o que precisa melhorar, a fim de fortalecer o trabalho nas Unidades. A gestora da USE 8, Dulcicleia Barbosa, disse que “a escola pública não é feita de derrotas, mas de muitas vitórias”. “Apesar de todas as dificuldades, tivemos vários alunos aprovados no vestibular”, lembrou.
A programação continuou com a apresentação das principais ações do Pacto: Projeto Pará, Pacto pela Alfabetização na Idade Correta (PNAIC), Projeto Jovem de Futuro (ProEMI/JF), Proenem, Sistema Paraense de Avaliação (Sispae), Articuladores de Projetos nas Escolas, Formação de Gestores e Pacto pelo Fortalecimento do Ensino Médio. Também foram repassadas informações que fazem parte do cotidiano da escola, como Calendário Escolar, mudanças no Sistema Modular de Ensino (Some), cronograma de obras, alimentação escolar, transporte escolar, lotação e orientação financeira para as escolas.
O encontro encerrará com o debate sobre as seguintes temáticas: A importância das UREs e USEs nos resultados do Pacto, avanços do Pacto por Região de Integração e os objetivos das reuniões dos Comitês Municipais nos meses de março e abril.

Texto:
Danielly Gomes


Terruá Pará recebe Prêmio da APCA em São Paulo
Na próxima terça-feira (11), será realizada no Sesc Pinheiros, em São Paulo (SP), a cerimônia de premiação da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) aos melhores artistas e projetos de 2013. Na 57ª edição do prêmio, o Terruá Pará, evento realizado pelo Governo do Pará, foi eleito melhor projeto especial na categoria Música Popular. A presidente da Cultura Rede de Comunicação, Adelaide Oliveira, estará presente na cerimônia.
A escolha da APCA foi realizada em dezembro do ano passado, reunindo 52 críticos, que escolheram os destaques em 11 categorias: Arquitetura, Artes Visuais, Cinema, Dança, Literatura, Música Popular, Música Erudita, Rádio, Teatro, Teatro Infantil e Televisão. Ao lado do Terruá Pará, na categoria Música Popular, estão artistas como Emicida, escolhido melhor intérprete; Arnaldo Antunes, melhor compositor, e Anitta, artista revelação.
Para o músico Felipe Cordeiro, o prêmio da APCA é importante não somente para o Terruá Pará, mas para todos os artistas que participaram do projeto. “A premiação consagra um ciclo fundamental para a afirmação da cena musical paraense contemporânea”, diz ele, que participou dos shows ao lado do pai, o guitarrista Manoel Cordeiro.
Responsável pela redescoberta da guitarrada nos anos 2000, o músico Pio Lobato afirma que o Terruá Pará foi importante como pontapé inicial para a projeção nacional da música paraense, mas ressalta a relevância da Mostra Terruá Pará de Música, realizada no ano passado e que escolheu 12 artistas, entre 72 selecionados, que se apresentaram semanalmente no palco do Teatro Margarida Schiwasappa, com transmissão ao vivo pela Cultura Rede de Comunicação.
“O prêmio da APCA é importante pela relevância nacional, mas a mostra tornou-se uma referência para quem busca novas sonoridades dentro da cena paraense”, explica Pio Lobato. Além de apresentações solo, o guitarrista compôs a banda base em todas as edições do Terruá Pará.
Intercâmbio - Entre os representantes da nova geração de músicos, o guitarrista João Lemos, da banda Molho Negro, diz que o intercâmbio entre artistas é o ponto alto do projeto. “Foi muito bom conhecer um monte de gente e, principalmente, tocar ao lado de artistas mais experientes. O curioso é que tocamos o rock 'Aparelhagem de apartamento' antes da Gang do Eletro. Isso mostra que não deve existir melindres entre artistas de estilos diferentes”, ressalta.
Para o veterano Júnior Soares, do Arraial do Pavulagem, o projeto permite uma troca intensa entre os artistas. “É um momento de parceria, de solidariedade, algo difícil de se alcançar hoje em dia, e não somente na música. Eu só tenho a agradecer por ter participado”, declara. “Aalém de tudo, é um projeto do qual participo ao lado da minha filha Luê. Me sinto duplamente premiado”, finaliza.
Idealizado em 2006 pelo ex-secretário de Estado de Comunicação, Ney Messias Jr., na época presidente da Cultura Rede de Comunicação, o Terruá Pará foi retomado em 2011. No ano seguinte foi apresentada uma junção dos dois espetáculos anteriores para o lançamento dos CDs e DVDs do projeto, gravados no auditório Ibirapuera, em São Paulo.

Texto:
Marcia Carvalho


Mesa-redonda propõe aliança entre o Design e a utilização de Tecnologias Sociais
Promover o desenvolvimento social para a melhoria da qualidade de vida da população é um dos objetivos em comum entre a utilização de Tecnologias Sociais e a abordagem do Design Social. Buscando efetivar a aliança entre essas duas áreas no Pará, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e o curso de bacharelado em Design da Universidade do Estado do Pará (Uepa) realizarão a mesa-redonda “Tecnologias Sociais: Agregando Valor ao Território”, na próxima segunda-feira (10), às 15h, no auditório do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Uepa.
A programação do evento contará com três palestras sobre temas pertinentes às áreas abordadas. A primeira abordará o projeto “Encauchados de Vegetais da Amazônia”, desenvolvido pelo Polo de Proteção da Biodiversidade e Uso Sustentável dos Recursos Naturais (Poloprobio). A palestra será ministrada pelo diretor do projeto, Francisco Samonek, que explicará de que forma se utiliza Tecnologia Social como estratégia para a inclusão socioprodutiva em comunidades extrativistas da Amazônia.
Em seguida, o diretor de tecnologias sociais da Secti, Evandro Ladislau, apresentará o funcionamento e as áreas de atuação da Rede Paraense de Tecnologias Sociais (RTS/PA), coordenada pela Secti. A última palestra abordará o tema “Design e Sociedade”, em que a professora da Uepa, Ninon Jardim, explicará sobre o desenvolvimento de produtos que estejam em consonância com a história e a cultura das comunidades.
“De forma simplificada, agregar valor ao território significa transformar produtos locais em produtos de qualidade, sustentáveis e que incorporem a história do território. As Tecnologias Sociais são meios de promoção no contexto da valorização dos produtos, de forma simples e sustentável, além de contribuírem para a melhoria da qualidade de vida dos envolvidos”, explica a diretora do curso de bacharelado em Design da Uepa, Brena Renata.
Durante a realização da mesa-redonda, os estudantes e professores poderão conferir uma exposição de produtos sustentáveis desenvolvidos pelo projeto “Encauchados de Vegetais da Amazônia”. Os interessados podem se inscrever gratuitamente no local do evento, no dia de sua realização. Haverá emissão de certificado para os participantes.
Serviço:
Mesa-redonda “Tecnologias Sociais: Agregando Valor ao Território”, no dia 10 de março, às 15h, no auditório do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Uepa (Travessa Enéas Pinheiro, 2626). Confira o folder com a programação completa no endereço: http://www.secti.pa.gov.br/sites/default/files/folder final.jpg.

Texto:
Igor de Souza


Carlos Gomes divulga na segunda resultado dos testes de instrumentos musicais
A Fundação Carlos Gomes informa que o resultado dos testes teóricos e práticos, aplicados nos dias 24 e 25 de fevereiro para os candidatos com conhecimento musical, será divulgado na próxima segunda-feira (10) em função de ter sido estendido o prazo para a matrícula dos jovens aprovados para a musicalização 2014. As matrículas encerraram nesta sexta-feira (7). A lista com o nome dos candidatos externos aprovados nos testes de instrumentos musicais será afixada no prédio do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG) e também estará disponível no site da instituição (www.fcg.pa.gov.br).
A matrícula dos candidatos será realizada durante os dias 11 e 12 de março, no horário de 8h às 18h, no IECG. Os aprovados devem efetuar o depósito da taxa anual de matrícula no valor de R$ 175,00 na conta do Banpará (Ag: 021-2 / CC: 182.071-0) e levar o comprovante de depósito juntamente com os demais documentos exigidos para a matrícula (CPF, Certidão de Bascimento, Comprovante de residência, duas fotos 3 x4, declaração de matrícula na rede pública ou particular de ensino, certificado de conclusão de ensino médio e histórico escolar) . Maiores informações na secretaria do Conservatório ou pelo telefone 3201-9467.

Texto:
Rosa Cardoso


Ophir Loyola recebe novos residentes durante jornada multiprofissional
Os novos residentes do Ophir Loyola participam até às 18h desta sexta-feira, 7,  da jornada de acolhimento no auditório do hospital. Esta é a terceira turma da Residência Multiprofissional Oncologia - Cuidados Paliativos, da instituição. Os programas são desenvolvidos em parceria com a Universidade Estadual do Pará, na modalidade de pós-graduação lato sensu, sob a forma de curso de especialização caracterizado por ensino em serviço, e envolve as áreas de enfermagem, fonoaudiologia, nutrição, psicologia e serviço social.
Capacitar profissionais para a atuação na área de oncologia visa não somente atender a crescente demanda do mercado de trabalho, mas é uma preocupação além da doença, afirma a pedagoga e mestre Liete Oliveira, que chefia a Divisão de Ensino do Ophir Loyola. Segundo ela, os grandes centros de atendimento à oncologia possuem equipes multiprofissionais especializadas para assistirem aos pacientes nas diferentes necessidades, sejam espirituais, físicas e emocionais. “A intervenção multidisciplinar permite diferentes abordagens terapêuticas e interfere positivamente na qualidade de vida do paciente”.
Os residentes deverão cumprir a carga horária teórico-prática de 5.750 horas durante dois anos de formação. Deste total, 20% das aulas serão destinadas às atividades teóricas e 80% às atividades práticas (estágio). A psicóloga Ana Carla Pereira, da Coordenação do Programa de Residência Multiprofissional do HOL, explica que os profissionais são qualificados conjuntamente. “Cada um vai conhecer o trabalho do outro. A intenção é que se trabalhe de maneira integrada para assistir às diversas necessidades do paciente oncológico”, destaca.
O processo seletivo é realizado anualmente pela Uepa como instituição formadora e o Ophir Loyola como Hospital de Ensino. Durante a jornada é apresentado o regimento interno do hospital, com obrigações e procedimentos pautados na ética, no rigor científico e intelectual, postura profissional e humana. “Sei que vou adquirir muito conhecimento e que este é um grande passo para a minha vida profissional”, disse a nutricionista Liliane Ramos, 26 anos.
Além dos cuidados paliativos, os residentes terão contato com outras clínicas do HOL e participarão de programações científicas. Passarão ainda um mês no Instituto Nacional do Câncer para experiência multiprofissional com os residentes do instituto. Ao término da formação os residentes devem apresentar monografia e publicação de artigo científico.

Texto:
Leila Cruz


Alimentação é tema de palestra em homenagem às mulheres na Prodepa
A Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa) promoveu, nesta sexta-feira, 7, no auditório da empresa, em Belém, atividades voltadas ao bem-estar e saúde das mulheres. Além de serem recebidas com rosas vermelhas, entregues pelo presidente Theo Pires e pelos diretores Ernesto Lisboa e Lourenço Monteiro, a programação ofereceu uma palestra sobre o tema “O Poder da Escolha – Faça a Escolha Correta”, proferida pelo farmacêutico e especialista em Nutriendocrinologia, André Eluan, que esclareceu dúvidas sobre a alimentação, como manter uma composição corporal saudável, prevenir doenças e manter a sensação de bem-estar e vitalidade.
A programação alusiva ao Dia Internacional da Mulher reuniu cerca de 100 pessoas, entre servidoras e colaboradoras. Sob o comando de Romeu Amorim, regente da Fundação Carlos Gomes, o Coral da Prodepa fez mais uma apresentação, com as canções Cor de Rosa Choque, de Rita Lee, e Mulher Brasileira, de Benito di Paula. Acompanhada pelo público presente, que cantou junto, a exibição foi bastante aplaudida. Após a distribuição de brindes feita pela Associação dos Funcionários da Prodepa (AFCPD), um coquetel servido no hall do auditório da empresa encerrou a manhã festiva em homenagem às funcionárias.

Texto:
Nátia Machado


Corpo de Bombeiros Militar forma 131 novos sargentos
Uma cerimônia militar no Comando Geral do Corpo de Bombeiros, no bairro de Val de Cans, em Belém, na manhã desta sexta-feira, 7, marcou a formatura de 131 sargentos do Curso de Formação de Sargentos Bombeiros Militar 2013. Desses, 89 são combatentes e 42 são condutores e operadores de viaturas. A solenidade contou com a participação do governador do Pará, Simão Jatene.
Além do chefe do Executiuvo, outras autoridades participaram da formatura, entre elas o titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha; o comandante geral do Corpo de Bombeiros, José Hilberto Figueiredo; o delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino; o titular da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), tenente coronel André Cunha, e o subcomandante da Polícia Militar, coronel Evandro Cunha.
Durante a solenidade, os primeiros colocados da turma de combatentes e condutores foram condecorados com a medalha tenente coronel Francisco Feliciano Barbosa de Dedicação ao Estudo. As medalhas foram entregues pelo governador Simão Jatene ao terceiro sargento Mario Herthz Silva Pereira e a Moacir da Silva Ramos Júnior. Logo após esse momento, os demais formandos receberam suas divisas das mãos de suas madrinhas, padrinhos e familiares. Em seguida, os novos sargentos do CBMPA prestaram o juramento diante da bandeira nacional.
Mário Hertyhz esta há 20 anos na corporação e a conclusão do curso é o momento marcante na carreira militar. Ele serve no quartel de Marabá na modalidade de combatente e estava na expectativa da promoção. “Foram sete meses de aprendizado e instruções no curso, a gente entra na carreira militar e sempre busca uma ascensão e eu consegui. Hoje a gente está apto para atuar. São vinte anos na corporação e esse curso foi muito bom. Essa ascensão não é só nossa e sim da nossa família”, festejou.
Moacir da Silva, também primeiro lugar no curso de Formação de Sargento, na modalidade de operador condutor de viaturas, era só alegria. Ele diz que espera servir com mais qualidade a comunidade. “Quero representar bem o Estado junto a esta comunidade, que precisa de nossos serviços. Nosso lema é Vida Alheias, Riqueza Salvar, então quero honrar este lema junto à população”, explicou
Coronel Hilberto Figueiredo, comandante geral da corporação e patrono da turma, também falou sobre a importância do trabalho da tropa para a população. “São 131 novos sargentos e essa promoção vai motivar mais ainda eles a prestarem, quando acionados, melhores serviços para a população”, disse. O governador Simão Jatene parabenizou os novos sargentos do Corpo de Bombeiros e falou sobre os desafios que eles enfrentam ao escolherem a carreira militar.
“Essa é uma nova etapa na vida de vocês, hoje com certeza vocês estão diferentes de quando entraram. Há sete meses no curso, quantos de vocês não tiveram que sair de casa para aprender e deixaram uma montanha de problemas pra resolver depois e precisando da solidariedade da família? por isso faço questão de parabenizar a todas as pessoas que contribuíram para que os senhores dessem esse passo. Parabéns a cada um e a todos os senhores e sucesso nessa nova jornada”,  festejou. Encerrando a solenidade os 131 novos sargentos fizeram o tradicional “Fora de Forma”, onde os chapéus foram jogados para o alto finalizando a cerimônia militar.

Texto:
Antenor Filho


Imetropará inspeciona bombas de combustíveis na capital paraense
O Instituto de Metrologia do Estado do Pará (Imetropará) vai realizar, a partir da próxima segunda-feira, 10, uma operação que visa garantir a qualidade do combustível comercializado na capital paraense, com a aferição das bombas nos postos de gasolina. A medida integra as ações de rotina realizadas pelos metrologistas do instituto. Somente no mês de fevereiro, em Belém, foram realizadas verificações em 871 bombas de combustíveis, sendo que seis delas foram reprovadas.
Os metrologistas também verificaram as bombas dos municípios de Ananindeua e Marituba. No primeiro, foram 347 máquinas verificadas, sendo seis reprovadas. Em Marituba, ao todo, foram inspecionadas 84 e reprovadas cinco. O instituto também esteve presente em Santarém, verificando 260 bombas durante o período, sendo que 28 delas foram reprovadas.
O Imetropará verifica os lacres das bombas e ainda faz a inspeção dos equipamentos, bem como, a verificação se a quantidade de combustível que vai para o tanque do veículo corresponde ao indicado na bomba medidora. "Isso leva aos consumidores uma segurança maior na hora de consumir o produto em determinado posto", garante Smith Ribeiro, diretor técnico do instituto.
Para Danilo Sizo, corretor, o importante é abastecer o seu veículo em um local seguro. “Como trabalho com a venda e aluguel de imóveis, eu uso muito meu veículo profissionalmente. A minha atenção é sempre de colocar gasolina no mesmo posto de combustível, até porque acredito que lá a gasolina é de qualidade e confio nos funcionários. Por ser cliente há pelo menos uns oito anos do posto acabei tendo até um certo grau de amizade com alguns funcionários, por isso acabo confiando neles”, revelou o consumidor.
Mas quem pensa que apenas a confiança levou o corretor a se tornar fiel ao posto, engana-se. “Há pouco tempo comecei a reparar o selo e o lacre do Inmetro nas bombas. Chegar para abastecer o meu automóvel e encontrar as bombas lacradas e com os selos me dão muito mais segurança. Essa observação funciona muito bem quando eu vou para o interior do estado e preciso abastecer o meu veículo em um posto que não conheço. Olho as bombas e verifico se elas estão de acordo com as normas”, informou Sizo.
Não tão atento quanto o corretor de seguros, o designer Ivo Netto confessa que nunca prestou atenção a esse tipo de detalhe. “Te confesso que nunca reparei para este ponto, porque a coisa que mais me chamava atenção era o nome do posto e depois o valor do combustível. Para mim os lacres eram internos, dentro da bomba e não eram acessíveis. Mas a partir de hoje vou dar mais atenção a esse detalhe”, observou o designer.
“Queremos que a sociedade seja nossa parceira sempre no dia a dia, queremos que cada um observe se as bombas atendem as conformidades estabelecidas pelo Inmetro. É importante que verifiquem se o selo e o lacre estão presentes na bomba que o consumidor está abastecendo o seu veículo. E se não tiver, informe ao Imetropará, estamos sempre disponíveis para atender qualquer solicitação da sociedade”, disse Fabrízio Guaglianone, presidente do instituto.
O Imetropará possui uma ouvidoria que atende as demandas do consumidor. Qualquer sugestão, reclamação, denúncia e elogio, o consumidor pode ligar para 0800 280 1919 ou acessar o http://www.imetropara.pa.gov.br/?q=contact.

Texto:
Bruna Dias


Pará reduz 45% da criminalidade no Carnaval
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) divulgou, nesta sexta-feira 7, os números registrados durante a Operação “Carnaval na Paz 2014”. De acordo com as estatísticas, o Pará registrou uma redução de 45,63 % no número de ocorrências criminais registradas no Sistema de Informação da Segurança Pública (Sisp), em relação ao mesmo período do ano passado (8 a 13 de fevereiro de 2013 e de 28 de fevereiro a 5 de março de 2014). Enquanto em 2013 foram registradas 4.245 ocorrências, em 2014 foram 2.308, o que representou uma redução de 1.937 casos.
Os números se referem aos registros dos principais crimes reativos (aqueles em que os órgãos de segurança atuam visando a queda dos índices), como furto, roubo, homicídio doloso, latrocínio, estupro e lesão corporal. No caso dos crimes proativos (aqueles em que as forças de segurança desenvolvem ações para o aumento dos índices nos procedimentos de repressão), como o tráfico de drogas, as ocorrências passaram de 56 para 74, o que representa um aumento de 32,14% no combate intensivo no enfrentamento a esta modalidade criminosa. Foram incluídos, ainda, os registros de mortes e lesões no trânsito.
O detalhamento das ocorrências dos principais crimes reativos foi a seguinte: no furto, houve a redução de 50% (1.752 ocorrências em 2013 e 874 em 2014); no roubo, de 49,34% (1.670 em 2013 e 846 em 2014); no crime de lesão corporal, de 32,19% (469 em 2013 e 318 em 2014); no caso do homicídio doloso, de 6,34% (63 em 2013 e 59 em 2014); no estupro, de 80% (20 em 2013 e 4 em 2014); no estupro de vulnerável, de 58,33% (24 em 2013 e 10 e 2014). No crime de latrocínio ocorreu uma variação de 2 em 2013 para 3 em 2014. Nos registros de trânsito, houve uma variação de 4,54% de mortes no trânsito (22 em 2013 e 23 em 2014) e a redução de 57,76% nas lesões no trânsito (161 em 2013 e 68 em 2014).
Durante a Operação “Carnaval na Paz”, quase 4.600 agentes fizeram parte do efetivo de reforço das forças de segurança, em todas as regiões integradas de Segurança Pública (Risps), distribuídas no Pará (Capital, Guamá, Tocantins, Marajó Oriental, Caeté, Capim, Marajó Ocidental, Lago de Tucuruí, Carajás, Xingu, Baixo Amazonas, Araguaia, Alto Xingu e Tapajós).
Regiões de Integração
A Região Metropolitana de Belém (RMB) registrou uma redução de 49,69% no número de ocorrências dos principais crimes reativos, no período do carnaval, saindo de 2.302 ocorrências em 2013 para 1.144 em 2014. Em Belém houve redução de 20% nos homicídios dolosos (15 em 2013 e 12 em 2014); de 53,38% no roubo (871 em 2013 e 406 e 2014); de 56,09% no furto (599 em 2013 e 263 em 2014); de 46,24% na lesão corporal (173 em 2013 e 93 em 2014); e de 83,35% no estupro (6 em 2013 e 1 em 2014). Em Ananindeua ocorreu a variação de um homicídio doloso, em 2013, para cinco homicídios em 2014. Houve redução de 36,63% no roubo (232 em 2013 e 147 em 2014); de 54,30% no furto (151 em 2013 e 69 em 2014); e aumento de 8,82% nos registros de lesão corporal.
A região do Guamá (Castanhal, Colares, Curuçá, Marapanim, Maracanã, São Caetano de Odivelas, São Domingos do Capim, São Miguel do Guamá e Vigia) registrou redução de 40,42% no roubo (141 em 2013 e 84 e 2014); de 29,77% no furto (178 em 2013 e 125 em 2014); de 36,84% na lesão corporal; e variação de cinco homicídios dolosos em 2013 para oito em 2014. No município de Vigia, apesar da variação de um homicídio em 2013 para quatro em 2014, o roubo reduziu 68,42%, sendo 19 registros em 2013 e seis em 2014.
Na região do Tocantins (Abaetetuba, Baião, Barcarena, Cametá, Igarapé-Miri e Mocajuba) houve redução de 50% no roubo (94 em 2013 e 47 em 2014); de 43,28% no furto (134 em 2013 e 76 em 2014); e de 43,75% na lesão corporal. Nos homicídios dolosos houve seis registros em 2013 e seis e 2014. Os homicídios registrados na região foram em Abaetetuba (2), Cametá (1), Barcarena (1), Igarapé-Miri (1) e Moju (1). O roubo reduziu 30,95% (42 em 2013 e 29 em 2014) em Abaetetuba e 75% em Barcarena (20 em 2013 e 5 em 2014). Todos os demais municípios da região apresentaram redução nos registros de roubo e furto.
Na região do Marajó Oriental (Muaná, Soure, Salvaterra e Ponta de Pedras) não houve registro de homicídio no carnaval de 2014 (em 2013 um caso foi registrado). O furto reduziu 62,06% (29 e 2013 e 11 em 2014) e o roubo reduziu de oito registros em 2013 para dois em 2014. Os índices de criminalidade na região foram todos reduzidos em relação ao carnaval de 2013.
Na região do Caeté (Bragança, Capanema, Capitão-Poço, Peixe-Boi, Ourém e Salinópolis) houve redução de seis homicídios dolosos em 2013 para quatro em 2014. O roubo reduziu 35,55% (45 em 2013 e 29 em 2014); o furto 43,43% (99 em 2013 e 56 em 2014); e a lesão corporal 30,76% (26 em 2013 e 18 em 2014). Em Salinópolis ocorreu redução de 38,88% no furto (36 em 2013 e 22 em 2014) e de 38,88 no roubo (18 em 2013 e 11 em 2014).
Na região do Capim (Paragominas e Ipixuna do Pará) ocorreu redução de três homicídios dolosos em 2013 para um em 2014. O roubo reduziu 80% (10 em 2013 para 2 em 2014); o furto 64,51% (31 em 2013 e 11 em 2014); e a lesão de sete registros em 2013 para seis em 2014.
Na região do Marajó Ocidental (Breves, Curralinho e Portel) houve a redução de 12 registros de roubo em 2013 para quatro em 2014; no furto, de 20 para nove. O homicídio doloso variou de um em 2013 para dois em 2014, assim com a lesão corporal, de sete para 15.
Na região do Lago de Tucuruí (Turucurí), a variação foi de três homicídios dolosos em 2013 para quatro e 2014. O roubo reduziu de 19 registros em 2013 para oito e 2014 e o furto, de 50 para 21. A lesão corporal variou de três registros em 2013 para quatro em 2014.
A região de Carajás (Itupiranga, Marabá e Parauapebas) apresentou redução de 46,15 nos homicídios dolosos (13 e 2013 e 7 em 2014); 68% no roubo (100 em2013 e 32 em 2014); de 61,81% (165 em 2013 e 63 em 2014); e de 69,44% (36 em 2013 e 11 em 2014). Em Marabá, a redução do homicídio doloso foi de 66,66% (9 e 2013 e 3 em 2014); a do roubo, de -86,15% (65 em 2013 e 9 em 2014);e a do furto, de 56,92% (65 e 2013 e 28 e 2014). Em Parauapebas houve redução de dois homicídios dolosos (3 em 2013 e 1 em 2014), assim com de 22,72% no roubo (22 e 2013 e 17 em 2014) e de 78,26% no furto (69 e 2013 e 15 em 2014).
A região do Xingu (Altamira e Porto de Moz) apresentou redução de 17 registros de roubo em 2013 para 15 em 2014; de 58 registros de furto em 2013 para 34 em 2014; e de 17 para 13 na lesão corporal. Em Altamira houve redução de 20% no furto (35 em 2013 para 28 em 2014).
Na região do Baixo Amazonas (Oriximiná, Óbidos, Terra Santa e Santarém) ocorreu a redução de três registros de homicídios dolosos em 2013 para um em 2014; de 29 em 2013 para 12 em 2014, no roubo; de 111 registros de furto em 2013 para 55 e 2014; e de 28 em 2013 para 25 em 2014, na lesão corporal.
A região do Araguaia (Redenção e Conceição do Araguaia) apresentou variação de dois registros de homicídios dolosos em 2013 para um em 2014; de sete roubos em 2013 para 16 em 2014; de 31 registros de furto em 2013 para 18 em 2014; e de cinco em 2013 para seis em 2014, na lesão corporal.
Na região do Alto Xingu (Tucumã e Xinguara) houve redução de oito registros de roubo e 2013 para quatro em 2014; e de seis registros para dois, na lesão corporal. Houve o registro de três homicídios dolosos em 2014 e a variação no furto de 19 registros em 2013 para 25 em 2014.
A região do Tapajós (Aveiro, Itaituba, Placas e Rurópolis) apresentou redução de 18 registros de furto em 2013 para 13 em 2014; de cinco registros de roubo em 2013 para três em 2014; e de oito para quatro, na lesão corporal. Os homicídios dolosos não apresentaram variação (1 em 2013 e 1 em 2014).
A Segup frisou que a grande maioria dos homicídios ocorridos no Estado do Pará, durante o carnaval, não teve qualquer relação com as festividades do evento, ou seja, os casos registrados foram motivados por questões pessoais, envolvimento com tráfico de drogas, entre outros.
A operação contou com a participação de todos os órgãos do Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social - Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito do Pará/Detran, Superintendência do Sistema Penitenciário/Susipe, Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”, Centro Integrado de Operações (Ciop), Grupamento Fluvial (GFLU) e Grupamento Aéreo (Graesp) de Segurança Pública, sob a supervisão geral da Segup.
As ações também contaram com a parceria do Programa Pro Paz, Polícia Rodoviária Federal e Prefeitura de Belém, por meio da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e Guarda Municipal de Belém (Gbel).

Texto:
Lene Alves


Arcon divulga o balanço da Operação Carnaval
A fiscalização da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Pará (Arcon) no Terminal Rodoviário de Belém durante o período do carnaval foi realizada por nove agentes, que acompanharam a saída e o retorno dos usuários do transporte intermunicipal naquele local. Nos demais terminais e nos postos volantes foram em torno de 40 agentes distribuídos em oito equipes, que atuaram principalmente nos municípios com maior demanda de passageiros (Vigia, Mosqueiro, Cametá, Tucuruí, Curuçá e Bragança).
Foram abordados pela fiscalização 1.056 veículos, sendo que seis deles foram apreendidos por estarem realizando viagens irregularmente. Foram realizadas 151 autuações. Não houve nenhum acidente com gravidade. Foram embarcados 36.618 passageiros no Terminal de Belém no período de 28 de fevereiro a 5 de março. As frotas das empresas foram reforçadas com viagens extras e não houve reclamações por falta de transporte para o retorno dos usuários. As fiscalizações nos postos volantes instalados ao longo das principais rodovias contaram com apoio da Polícia Rodoviária Estadual.

Texto:
Jackes Assayag


Ciop instala Núcleo Integrado de Operações em Castanhal
O Centro Integrado de Operações (Ciop), ligado à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), reforçou a segurança no município de Castanhal, que já conta, desde o início do mês de março, com um Núcleo Integrado de Operações (Niop), que funciona nas instalações do 5º Batalhão de Polícia Militar “Coronel Magela”.
Com a nova estrutura, Castanhal ganhou o serviço de monitoramento de câmeras de vias públicas, com 10 câmeras distribuídas em pontos estratégicos da cidade, que funcionam durante 24 horas, contribuindo para a identificação de ações criminosas, na prevenção da violência e para a identificação de acidentes de trânsito.
Além disso, o município passa a contar também com uma nova central de atendimento e despacho de ocorrências geradas pelos serviços 190 e 193 (Corpo de Bombeiros), com a instalação de software para recepção e registro de chamadas e o sistema de monitoramento de viaturas por meio de GPS, sistema de posicionamento global que permite oferecer maior qualidade e agilidade no atendimento de urgência e emergência. O Núcleo Integrado terá a gerência do major PM Rosilan Oliveira.
A instalação dos Núcleos Integrados faz parte da política de interiorização do Centro Integrado de Operações, que planeja instalar núcleos, até o final do ano, nas cidades de Capanema, Altamira e Conceição do Araguaia. Atualmente, Santarém e Marabá já contam com as estruturas.

Texto:
Marcus Costa


Teatrinho do Mangal apresenta "A lenda da Iara" neste domingo
A lenda da Iara é uma das mais famosas do folclore amazônico. Dificilmente encontramos algum brasileiro que não conheça a história da sereia que tem o poder de encantar os homens e levá-los para o fundo das águas. Mas o que poucos conhecem é a origem deste mito. E é esta história que será contada no Teatrinho do Mangal deste domingo, 9, pela atriz Adriana Cruz. A programação voltada para o público infantil inicia a partir das 10h30, no entorno do Memorial Amazônico da Navegação, no Parque Zoobotânico Mangal das Garças. A entrada é gratuita.
Moradora dos rios, a lenda da sereia que seduz os homens através do seu canto irresistível tem origem na região amazônica e faz parte do imaginário da população. A proposta da atriz Adriana Cruz, no Teatrinho do Mangal deste domingo, é contar um pouco mais deste mito, a partir de seu surgimento. Além disso, a contação pretende transmitir a mensagem da relação com o meio ambiente, através da Iara com a água e a natureza, em sintonia com a proposta do projeto, que é a de trazer temáticas que valorizem a educação e preservação ambiental, bem como incentivar a cultura.
Adriana Cruz é uma das contadoras de histórias veteranas do Teatrinho do Mangal. “Em uma cidade onde as pessoas têm pouco o hábito de ir ao teatro, um projeto como esse é muito interessante e ajuda a formar plateia”, ressalta. Para a atriz, se apresentar no Teatrinho é uma experiência enriquecedora. “É um espaço agradável para o artista e para a plateia, o teatrinho já tem um público formado e fiel que recebe o artista com bastante carinho e atenção”, destaca.
O Teatrinho do Mangal ocorre quinzenalmente no entorno do Museu da Navegação, com encenações teatrais e contação de histórias. “Nossa programação é voltada para o público infantil sempre abordando uma temática que valorize a educação ambiental e a cultura, como é o caso dessa história da Lenda da Iara. As contações transmitem estas mensagens de forma poética e lúdica”, destaca o encarregado cultural da Organização Social Pará 2000, Régis Falcão.
O projeto é uma realização do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), por meio da Organização Social Pará 2000, que administra o Parque Zoobotânico Mangal das Garças. A programação deste mês está disponível no site: www.mangalpa.com.br.
Serviço:
Teatrinho do Mangal – Adriana Cruz em “A Lenda da Iara”
Neste domingo, 9, a partir das 10h30, no entorno do Memorial Amazônico da Navegação, no Mangal das Garças. (Pass. Carneiro da Rocha, s/nº - Cidade Velha).
Informações: (91) 3242.5052
Entrada gratuita

Texto:
Camila Barros


Novos residentes multiprofissionais são recepcionados durante aula magna
Os novos residentes do Programa de Pós-Graduação em Residência Multiprofissional, da Universidade do Estado do Pará (Uepa), em parceria com Hospitais Associados, foram recepcionados na noite de quinta-feira 6, durante uma  aula magna no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) – campus II da Universidade, em Belém. Residentes do segundo ano do programa, professores da instituição, membros dos hospitais associados, além do secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, estiveram presentes na cerimônia.
A aula foi proferida pelo professor doutor José Antônio Cordero, que abordou a ética e a bioética na pesquisa. Na oportunidade, ele falou sobre os quatro princípios da bioética e aconselhou os novos profissionais da área saúde sobre condutas profissionais. “Um profissional, quando se qualifica em uma residência multiprofissional, começa a interagir entre si e precisa também exercer algo fundamental que é a solidariedade, o sigilo, o respeito a diversas crenças e costumes. Assim podemos diminuir toda essa desigualdade social e essa discriminação que existe na sociedade”, disse José Antônio Cordero.
A terapeuta ocupacional Suzana Lelis disputou com mais de 500 candidatos por uma vaga. Ela conta que não foi fácil, mas que suas qualificações ajudaram bastante no ingresso na residência. “Minha formação, minhas qualificações e todo meu conhecimento adquirido na graduação ajudaram bastante para que conquistasse a vaga. Agora sou residente e vou atuar na Santa Casa de Misericórdia na área de concentração que escolhi: a atenção à saúde da mulher e da criança. Optei por fazer a residência em busca da oportunidade de criar uma maior experiência profissional, agregando conhecimentos ao meu campo intelectual. A residência vai servir também de ponta pé inicial para eu seguir carreira docente”, afirmou a terapeuta.
O Programa de Pós-Graduação está no seu terceiro ano de existência e surgiu a partir das necessidades e realidades locais e regionais, abrangendo os profissionais de Enfermagem, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Psicologia, Assistência Social, Nutrição, Farmácia e Fonoaudiologia. A coordenadora da Residência Multiprofissional, Conceição Freitas, afirmou que “o objetivo maior é aperfeiçoar os conteúdos que os alunos já detêm para culminar na melhoria da qualidade do atendimento da saúde do nosso Estado”. “Todo o investimento aplicado na residência é para cada vez mais formar profissionais que possam melhorar esse cenário que vivemos da saúde pública”, ressaltou Conceição Freitas.
As atividades de acolhimento aos novos residentes continuam ao longo desta sexta-feira, 7, no CCBS. Mesas redondas e visitas às instalações da Universidade, entre elas a Unidade de Ensino Assistência de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (UEAFTO), fazem parte da programação. As aulas deve ter início a partir do dia 10 de março. 

Texto:
Ize Sena


Hospital Regional do Marajó compartilha Dia Mundial da Saúde com usuários
O Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), localizado no município de Breves, está elaborando programação comemorativa ao Dia Mundial da Saúde, no período de 7 a 9 de abril. A ação contará com oferta de serviços de saúde, caminhada pelas principais ruas da cidade, repasse de informações e orientações sobre prevenção à saúde, primeiros socorros e primeiro atendimento a vítimas de acidentes de trânsito. Nos dias 7 e 8 serão realizadas palestras com temas relacionados aos cuidados e prevenção da saúde, sobre a busca da certificação “Hospital Amigo da Criança”, a qual o HRPM está concorrendo, além de tratar sobre o processo de Acreditação do Hospital.
No dia 9, a direção do HRPM vai oferecer uma manhã de atendimentos, na área frontal do hospital, destinada à população local com diversos serviços, entre eles, informações sobre ações preventivas de combate às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/AIDS), testes para verificação de Pressão Arterial (PA) e glicemia. O evento será encerrado com caminhada pelas principais ruas de Breves. Os interessados em participar do evento podem doar um kit de higiene pessoal em troca de uma camiseta personalizada do evento. Os itens arrecadados serão doados para pacientes carentes internados no HRPM.

Texto:
Vera Rojas


Operação Eletro
O Instituto de Metrologia do Estado do Pará participa, no período de 10 a 15 de março, da Operação Nacional Eletro. Serão várias equipes de metrologistas atuando em todo o estado. Serão verificados estabilizadores, disjuntores, cordão prolongador, interruptor e ainda fios e cabos dos eletrodomésticos. Essa operação faz parte do calendário de 2014 do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Texto:
Bruna Dias


Cosanpa vai distribuir água potável aos desabrigadaos em Marabá
A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) vai distribuir, a partir deste sábado, 8, água potável para as famílias que se encontram nos abrigos de Marabá, por conta das cheias dos rios Itacaiúnas e Tocantins. A partir das 8h da manhã, dois carros-pipas cedidos pela prefeitura da cidade vão levar 40 mil litros de água para as pessoas que precisaram deixar suas casas e estão vivendo nos abrigos.
A ajuda do Governo do Estado, por meio da Cosanpa, atende a pedido da prefeitura municipal de Marabá. “Foi a primeira vez que recebemos esse pedido de apoio e estamos disponibilizando água de boa qualidade para as pessoas que foram atingidas pelas cheias”, diz o diretor de Mercado da Cosanpa, Fernando Martins.
A água disponibilizada para os dois abrigos na Velha Marabá será retirada de dois reservatórios da Cosanpa que ficam na Folha 29 da Nova Marabá. Ainda não está previsto por quanto tempo este apoio será prestado e vai depender da necessidade dos moradores. Um terceiro abrigo está em construção na Nova Marabá e se houver necessidade haverá aumento da quantidade de litros de água doada.
“A distribuição de água potável vai acontecer todos os dias pela manhã, quando há mais necessidade de utilização da água para higiene pessoal e serviços domésticos”, informou o gerente da Cosanpa em Marabá, Paulo Barbosa.

Texto:
Andrea Cunha


Programa de rádio da PM discute tráfico humano
O programa de rádio Estação Segurança, produzido pela Assessoria de Comunicação da Polícia Militar e que vai ao ar, há seis anos, todas as sextas-feiras, das 14h às 16h pela rádio Nazaré FM (91,3 Mhz), terá como tema esta semana o tráfico humano. A escolha do assunto é uma referência a Campanha da Fraternidade 2014, lançada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que trata desta difícil questão para o período da Quaresma. A temática também será trabalhada por todo o ano em atividades afins, que serão realizadas para o conhecimento, prevenção e enfrentamento do crime.
Para discutir a problemática, participarão como convidados a coordenadora estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, Leila Silva, a delegada da Polícia Civil, Simone Edoron, titular da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis, e o monsenhor Raimundo Possidônio (monsenhor Cid), responsável na Arquidiocese de Belém pela Campanha da Fraternidade.
Além da temática, o programa ainda trará as notícias da área da segurança pública, entre informações e as dicas, além de um cardápio musical especial em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no sábado, 8. A apresentação do programa ficará a cargo do Leno Carmo, assessor de comunicação da PMPA. 

Texto:
Leno Carmo


Equipe do Catar produz documentário sobre o Pará
Uma equipe formada por jornalistas, cinegrafistas e fotógrafos do Catar desembarcou, na quinta-feira, 6, em Belém, para conhecer melhor o cotidiano da população paraense. Um documentário será produzido para ser exibido em Doha, capital daquele país. O projeto faz parte do projeto Brasil no Catar 2014, que vai garantir um intercambio cultural entre os dois países, tanto na área da cultura, como na literatura e culinária. Apenas quatro estados brasileiros recebem a visita da equipe que vai levar até o país da Península Arábica, os costumes e peculiaridades dos estados de Minas Gerais, Bahia, Rio de Janeiro e Pará.
Assim que desembarcou na capital paraense, a equipe seguiu direto para a Estação das Docas, um dos principais pontos turísticos do Estado, onde acompanhou uma apresentação de carimbó e teve a oportunidade de conhecer mais sobre a culinária local. O grupo é chefiado pelo professor Aref Hussain, da Qatar Photographic Society, que reúne entusiastas da fotografia em viagens a diferentes países do mundo. O objetivo dos fotógrafos é mostrar a herança cultural em diversas partes do mundo.
Aref Hussain é engenheiro de formação, mas a sua grande paixão é mesmo a fotografia. Aref já conhecia sobre o Brasil e quando soube que poderia visitar o país mais uma vez, procurou pesquisar ainda mais sobre os estados visitados, especialmente o Pará, que fica localizado na Amazônia e que conta com uma grande diversidade nas áreas da cultura, e na sua biodiversidade. Mas o que chama mesmo a atenção de Aref é o cotidiano dos moradores dos locais que visita, que muda de acordo com a região.
“É sempre bom visitar o Brasil, quando faço viagens a trabalho. Procuro estudar antes para saber o que vou encontrar em cada lugar. Em Belém, especialmente me interessa conhecer as pessoas, até mais que os pontos turísticos. Tenho muita vontade de conhecer o modo de vida que é levado aqui e seus costumes, pois essa área é muito rica, especialmente por ser na Amazônia”, declarou Aref Hussain.
Além de Aref, a equipe é formada por outras seis pessoas, entre fotógrafos e cinegrafista, que vão produzir um documentário sobre os estados visitados para ser exibido no Catar. Eles também vão produzir o material para o ano do Brasil naquele país. A equipe fica em Belém até o domingo, 9, e pretende visitar outros locais da cidade, como o mercado do Ver-o-Peso.
Parceria - A relação entre o Pará e o Catar começou a ser fortalecida em setembro de 2013, quando a sheikha Mozah Bint Nasser Al Missned visitou o Estado do Pará com o objetivo de conhecer a educação indígena do Estado. Na ocasião, acompanhada pelo governador Simão Jatene, a sheikha Mozah realizou uma visita a uma aldeia indígena localizada no município de Água Azul do Norte, no sul do Pará.
Três meses depois, em dezembro, Simão Jatene viajou até Doha para participar da World Innovation Summit for Health - WISH, uma cúpula internacional de Inovação Mundial de Saúde. Durante a visita, foram apresentadas as ações realizadas pelo Governo do Pará, através das caravanas do Pro Paz, grandes mutirões de saúde e cidadania que levam, gratuitamente, os mais variados tipos de serviços à população de diversos municípios do Estado.
Ainda naquele mês, o diretor de Relações Culturais Estratégicas da Qatar Museums Authority, Miguel Blanco Carrasco, um dos organizadores do Catar Brasil 2014, esteve em Belém, onde visitou diversos pontos turísticos e culturais. Na ocasião, o titular da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Paulo Chaves, anunciou que a XVIII edição da Feira Pan-Amazônica do Livro, que neste ano ocorrerá entre os meses de maio e junho, terá o Catar como país homenageado, estreitando ainda mais a relação entre os governos do Pará e do Catar.


Texto:
Tiago Furtado





 
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...