Total de visualizações de página

quinta-feira, março 20, 2014

Entrega dos prêmios da Nota Fiscal Cidadã






UIPP da Terra Firme realiza mutirão de cidadania
A unidade Integrada Pro Paz da Terra Firme começou neste sábado, 22, um mutirão de cidadania para os moradores da comunidade. Com o objetivo de diminuir a demanda por documentos nos bairros próximos à UIPP, a programação contou com os serviços de emissão de carteiras de identidade e de trabalho, CPFs, certidões de nascimento, além de atendimento jurídico e corte de cabelo. Todos os serviços disponibilizados são gratuitos.
Um grande número de pessoas foi até a UIPP em busca dos serviços disponibilizados. Uma das maiores procuras, segundo a coordenação do mutirão, foi pela emissão de carteiras de identidade. Pessoas procuravam o serviço com o objetivo de conseguir uma nova via do documento que havia sido perdido, extraviado ou simplesmente danificado. É o caso da senhora Maria do Nascimento Soares, de 76 anos, casada há mais de 32 anos, nunca havia trocado seus documentos e aproveitou o mutirão para garantir uma nova carteira de identidade e registro civil. “Estou com os mesmos documentos desde quando casei, só lembro do dia em que peguei minha certidão de casamento porque não posso esquecer a data do meu próprio casório", contou. Ela foi avisada do mutirão pela vizinha, que soube da programação dias antes. "Minha vizinha sabe que meus documentos são antigos e disse para passar aqui, pensei que demoraria para pegar o documento, mas o atendimento foi rápido e as pessoas estão nos atendendo muito bem”, afirmou.
Moradora do bairro da Terra Firme, a Dona de Casa Honorata Mota, 34 anos, foi até a UIPP para retirar sua segunda via da carteira de trabalho, acompanhada de seu marido. Com o documento em mãos, Honorata já fazia planos para voltar ao mercado de trabalho. “Como minha tia ajuda a cuidar da nossa filha, com esse novo documento espero voltar a trabalhar o mais rápido possível. Não posso chegar em uma entrevista de emprego com um documento velho e rasgado”, declarou.
Devido às fortes chuvas na cidade, Marinete de Jesus Almeida teve a sua casa, que fica no bairro da Pratinha, invadida pela chuva o que acabou danificando seus documentos. Junto com o seu filho, o jovem Weverton Cunha Almeida, 17 anos, procurou o mutirão de cidadania da UIPP para dar entrada em uma nova certidão de nascimento para ele. “Foi um momento muito difícil pra gente, meu filho acabou perdendo todos os documentos e temos que começar pela certidão de nascimento se quiser pegar uma nova identidade e carteira de trabalho. Estamos recomeçando a nossa vida e pra isso precisamos de novos documentos”, contou.
Segundo a Coordenadora do mutirão, Dulce Venturieri, a procura por atendimento no sábado foi considerada positiva e a expectativa é de que aumente a demanda pelos serviços no domingo. “O saldo da ação neste sábado é bastante positivo, contamos com uma grande procura da população, mas conseguimos atender todos que passaram por aqui. Esperamos que esse número aumente amanhã já que as pessoas divulgam o trabalho desenvolvido por nós na comunidade”, pontuou.
O mutirão de emissão de documentos termina neste domingo, 23, no horário de 08h às 14 horas e é realizado pela Unidade Integrada Pro Paz da Terra Firme, em parceria a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Defensoria Pública do Estado, Polícia Civil e Instituto Embelleze.

Texto:
Tiago Furtado


Cheque Moradia beneficia 200 famílias de comunidade negra
Duzentas famílias de comunidade negra serão beneficiadas pelo programa Cheque Moradia, do Governo do Estado. O anúncio foi oficializado nesta sexta-feira, 21, Dia Internacional contra a Discriminação Racial, durante a assinatura do termo de compromisso do Cheque Moradia pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab). A ação, realizada na sede da Coordenação das Associações das Comunidades Remanescentes de Quilombo (Malungu), em Belém, foi comemorada por diversas lideranças de movimento negro no Estado.
Segundo Bernadete Costa, diretora do Cheque Moradia da Cohab, o programa vai atender, inicialmente, três instituições ligadas a negros e quilombolas no Pará. Entre as entidades beneficiadas estão o Malungu, o Centro de Estudos e Defesa do Negro no Pará (Cedenpa) e a Associação Afro Religiosa e Cultural ILÊ LYABA OMI. “Esse termo de compromisso é o primeiro passo para receber o programa Cheque Moradia. Com dez anos de existência, o programa continua expandindo cada vez mais suas ações. E agora, começa a atuar diretamente com grupos específicos da sociedade, como é o caso dessas três entidades beneficiadas nesse termo, que há anos atuam em defesa de negros no Pará”, explicou Bernadete.
Coordenador do Malungu há mais dez anos, José Carlos Galiza afirmou que o programa representa um avanço para as comunidades negras do Estado. “A entidade que eu coordeno atende atualmente cerca de 420 comunidades quilombolas no Pará. E mesmo com alguns avanços, a partir da nossa organização, a maioria desses locais ainda apresenta condições precárias de moradia. Por isso, recebemos de forma positiva essa ação do governo. E acreditamos que isso pode ser o início para a chegada de mais qualidade de vida nessas comunidades”, ressaltou Galiza.
Para Mãe Nalva, presidente da Associação ILÊ LYABA OMI, o benefício é um marco histórico para o movimento negro do Pará. “Entendemos essa iniciativa como uma reparação do governo com esse povo que construiu a história do País, mas historicamente sempre ficou à margem da sociedade. No caso do segmento afro religioso, a pobreza e mazelas nos terreiros são nítidas por todo o canto. Prova disso é que na nossa última pesquisa contabilizamos 1.089 terreiros na grande Belém. E a maioria em condições de extrema pobreza”, afirmou a líder religiosa.
“Seja em quilombos rurais ou em quilombos urbanos, o cenário de mazela é o mesmo. Por isso, toda ação que visa a mudar essa realidade deve ser muito bem recebida pelo movimento negro, que sempre atuou para trazer mais benefícios para o nosso povo. Acabar com o abismo social que ainda atinge as comunidades negras em todo o País é a nossa maior luta”, enfatizou coordenadora do Cedenpa, Maria Luiza Nunes.
A assinatura do termo de compromisso marca o início da atuação do programa para as entidades beneficiadas. De acordo com a direção da Cohab, os cheques serão entregue em no máximo 30 dias.

Texto:
Adison Ferrera



Seminário debate legislação florestal e recursos hídricos aplicadas no Pará
A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), através das Diretorias de Recursos Hídricos (Direh) e Áreas Protegidas (Diap) e parceria com a Universidade da Amazônia (Unama), realizou nesta sexta-feira, 21, o II Seminário Estadual de Águas e Florestas em alusão aos Dia Mundial da Água e das Florestas. No debate principal, o foco foi a importância de estratégias de conservação ambiental e o valor dos debates entre profissionais e estudantes que atuam na área de gestão ambiental e recursos hídricos. Nas palestras e mesa-redonda também foram apresentadas as características das Unidades de Conservação, entre elas as da região Calha Norte, gerenciadas pela Sema.
O Secretário de Meio Ambiente do Estado, José Alberto Colares destacou a importância do seminário, que enfatizou o principal desafio da gestão, garantir a sustentabilidade. “Temos que garantir uma economia baseada em recursos naturais, e ao mesmo tempo garantir a sustentabilidade e a preservação desses recursos, para isso, precisamos que a sociedade participe e colabore com nossa gestão”, enfatizou.
Na palestra de Gestão de Recursos Hídricos no Estado do Pará, a diretora da Sema, Verônica Bittencourt, debateu pontos como a implementação da legislação nacional e estadual de recursos hídricos e as principais ações desenvolvidas pelo governo ao iniciar a elaboração do plano estadual de recursos hídricos, implantar o sistema estadual de informações sobre recursos hídricos, iniciar as ações do pacto nacional pelas águas, que é uma parceria com a Agência Nacional de Águas e a implantação do sistema de gerenciamento de outorgas, para acelerar a análise de processos e atendimento aos usuários.
A coordenadora do evento, Maria Bentes, ressaltou que a junção das temáticas fortaleceu os debates. “Uma das metas da Sema para 2014, é a criação do Gerenciamento Costeiro (Gerco), que busca gerenciar as zonas costeiras do Pará, além da elaboração do roteiro para criação de Unidades de Conservação e implementação do Sistema Estadual das Unidades de Conservação”.
O diretor de Áreas Protegidas, Crisomar Lobato, debateu os ecossistemas costeiros do Estado do Pará, ressaltando a proteção da biodiversidade. A respeito do Seminário, disse que a programação é voltada principalmente para os acadêmicos. “Os estudantes devem estar cientes do que está se fazendo de planos, programas e projetos sobre o meio ambiente, nos seus mais diversos segmentos para a preservação da biodiversidade, dos ecossistemas e dos recursos naturais”, conclui.
A estudante do 6º semestre de engenharia ambiental, da Universidade da Amazônia (Unama), Taís Carvalho, disse ter afinidade com a área por se preocupar com as questões ambientais. “No começo pensei em várias áreas, mas me interessei nas questões sobre o meio ambiente, que possui muitos problemas como desmatamento e poluição. Espero que possa ajudar a resolver essas questões ambientais”, disse a aluna.

 

Texto:
Káthia Oliveira


Orquestra Barroca do Amazonas realiza o espetáculo Concerto para um Jovem Museu no MEP
Em comemoração aos 20 anos de instalação do Museu do Estado do Pará no Palácio Lauro Sodré, a Orquestra Barroca do Amazonas (OBA) apresenta o espetáculo Concerto Para um Jovem Museu, na Sala das Artes do MEP, no próximo domingo, 23 de março, às 19h.  O show é gratuito com distribuição ao público de 130 ingressos a partir de amanhã, de 10 às 14h, no MEP.
Especializada no repertório lírico luso-brasileiro do período colonial, a orquestra  contará com a participação dos cantores líricos paraenses Augusto Ó de Almeida e Milton Monte. No repertório da OBA, árias solo ou em duos, trios e quartetos, com acompanhamento orquestral, extraídas das óperas Capitão Belizário, A Mulher Amoroza, As Variedades de Proteu, Precipício de Faetonte, Dido Desamparada, Guerras do Alecrim e Mangerona e Demetrio, com música de diversos autores do século XVIII, sendo obras relacionadas ao Brasil daquela época. As fontes musicais são provenientes de diversos acervos do Brasil e de Portugal. Desde a última quinta-feira a orquestra está gravando, na Sala das Artes do MEP, o seu novo CD Ópera no Brasil Colonial.
Como grupo artístico integrado por cantores e instrumentistas do Brasil e do exterior, a OBA se apresentará com 18 músicos, em Belém. Os concertos serão de 75 minutos, semi-encenados, em formato didático, com apoio de material impresso que será distribuído ao público. A orquestra conta com o apoio da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Secretaria de Cultura do Pará (Secult-PA), Fundação Carlos Gomes (PA) e MG Music.
A Orquestra Barroca do Amazonas foi criada em 2009 por professores e alunos de graduação e pós-graduação em Música da Universidade do Estado do Amazonas, interessados no imenso patrimônio brasileiro do período colonial, especialmente dos séculos XVIII e começo do XIX. O grupo usa cópias fiéis de instrumentos de época e leitura historicamente inspirada das fontes musicais.
Desde sua criação, a OBA já esteve em diversas cidades do Brasil (todas as capitais da Amazônia Legal) e do exterior (Lisboa, Turim, Salamanca etc), em festivais de ópera e música sacra, se apresentando em igrejas e teatros históricos, assim como em modernas salas de concerto.
Em 2013, lançou o CD Dei Due Mondi, com obras de autores italianos e ibéricos, que influenciaram a formação do contexto lusófono em que se insere o Brasil.



Texto:
Gorete Lourinho



Crianças do Aurá aprendem no Parque do Utinga a preservar a água e as florestas
Com práticas recreativas voltadas à educação ambiental, 21 crianças do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), da comunidade Santana do Aurá, em Ananindeua (Região Metropolitana de Belém), comemoraram nesta sexta-feira (21) duas datas importantes para o meio ambiente: o Dia Internacional das Florestas – 21 de Março -, e o Dia Mundial da Água, 22 de Março. A programação aconteceu no Parque Estadual do Utinga, promovida pelo Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), em parceria com a ONG NOOLHAR e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater).
As crianças receberam informações sobre preservação e conservação ambiental, sobre os lagos Bolonha e Água Preta, que abastecem Belém, e também assistiram a um vídeo sobre o ciclo da água e sua importância para a sobrevivência dos seres vivos. No Parque Estadual do Utinga, as crianças passearam pela Trilha do Macaco, conhecendo um pouco da flora e fauna da região.
Jean dos Santos, 7 anos, disse ter ficado impressionado com a floresta e com as informações que recebeu. “Isso aqui eu só vi pela TV. Vi uma preguiça de perto, e ela é devagar mesmo. Em casa vou dizer pra ninguém demorar no banheiro, porque não quero ficar sem água no futuro”, declarou.
Ruth Maia, 10 anos, também gostou de conhecer o Parque do Utinga e a importância da água. “Apesar de lá em casa ter poço, não podemos ter desperdício. Vou falar em casa, na rua onde eu moro e na escola. Agora andei pela floresta, e o ar, aqui, mais gelado”, disse o menino.
Oficina - As crianças conheceram os lagos Bolonha e Água Preta e, com apoio de técnicos da ONG NOOLHAR e da Emater, recolheram amostras de água e participaram de uma oficina, cujo tema principal foi a importância do plâncton no recurso hídrico. Na atividade, elas analisaram as amostras de água em microscópios, descobriram e identificaram o plâncton, uma importante base do ecossistema aquático e um dos maiores captadores de gás carbônico e produtores de oxigênio.
O coordenador da ONG, Marcos Wilson, ressaltou que o conhecimento é fundamental para a formação das pessoas, e que a iniciativa de hoje mostrou às crianças como funciona todo o sistema que existe no parque. “As pessoas precisam de conhecimento prático. Trazer essas crianças pra cá é uma diferença, porque elas estão vendo tudo in loco. Você só preserva aquilo que conhece. Trouxemos crianças do Aurá, que são invisíveis para a sociedade. É muito importante mostrar que elas existem, e que têm de proteger a floresta, a água, a zona urbana onde moram, pra que a gente tenha um ecossistema saudável, respeitando um ao outro”, acrescentou Marcos Wilson.
Para o tenente coronel Mauro Pinheiro, comandante do BPA, a iniciativa multiplica os agentes de informações sobre questões importantes para a sociedade. “É fundamental trazer essas crianças e ensiná-las como funciona este local. Mostramos isso em palestras, trilhas e nos lagos. Sabemos que eles estudam e recebem assistência, mas isso aqui é muito específico, e estamos mostrando tudo de forma bem didática”, informou.
O Dia Mundial da Água foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) no dia 22 de março de 1992. Em 2012, a ONU lançou uma resolução para a criação do Dia Internacional das Florestas, no dia 21 de março.

Texto:
Antenor Filho


Muiraquitã Jazz é a primeira atração de 2014 do projeto Concertos Didáticos
A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Fundação Carlos Gomes (FCG) estrearam nesta sexta-feira (21) a temporada 2014 do projeto Concertos Didáticos, que tem como objetivo estimular a educação musical e promover o acesso de alunos da rede pública estadual a uma das mais importantes casas de espetáculos do País, o Theatro da Paz, em Belém. Na primeira apresentação do dia, pela manhã, centenas de estudantes, com idade entre seis e 17 anos, acompanharam a exibição do grupo Muiraquitã Jazz, formado por músicos e professores da FCG.
Uma das propostas do projeto é oferecer a crianças e adolescentes a possibilidade de conhecer mais de perto o mundo da música, por meio da troca de experiências com quem está diretamente inserido nesse universo. Assim, além de conhecer um repertório musical que, para muitos deles, é inédito, os alunos da rede pública estadual podem fazer perguntas, tirar dúvidas e interagir com os músicos.
Foi isso o que mais encantou Amanda Vieira, 10 anos. Aluna do 5º ano do Ensino Fundamental, da Escola Estadual Ruy Paranatinga Barata, no bairro de Val de Cans, ela disse que adorou saber curiosidades sobre instrumentos musicais e composições.
Para a professora de Amanda, Lúzia Freitas, o projeto representa um grande diferencial na educação, porque traz novas possibilidades para os alunos. “Através dessa experiência com a música, podemos explorar diferentes conhecimentos. Hoje mesmo, quando eu chegar de volta à escola, onde os alunos estudam em período integral, vou trabalhar tudo que aconteceu aqui, o que, certamente, vai oferecer para as crianças uma nova percepção, outra leitura de mundo, além de ser muito bom para a própria autoestima delas”, afirmou.
A mesma opinião tem a professora Maura Brelaz, que estava acompanhando alunos da Escola Estadual Jornalista Romulo Maiorana, no município de Ananindeua (na Região Metropolitana de Belém). “Penso que essa iniciativa é muito importante porque, através dela, os alunos podem ter contato com a música, com vários instrumentos, coisa que muitos deles não têm oportunidade de fazer na sua realidade. Assim, eles podem conhecer e talvez até identificar um caminho a seguir. O contato é fundamental”, avaliou.
Educação musical - Para a professora e coordenadora da FCG, Ana Maria Adade, o projeto é uma forma de difundir e aproximar os alunos da produção musical do Estado, conhecido pela qualidade e versatilidade de músicos, ritmos e composições. “Tenho certeza de que, a partir daqui, os alunos vão apreciar de uma maneira diferente a música, o que é muito importante, por conta do momento intenso, de efervescência musical que temos vivido no Estado, com grandes realizações, como os festivais de música e de ópera, e os concertos didáticos. Para se ter ideia, neste ano, a Fundação bateu o recorde no número de alunos inscritos para os nossos cursos: serão mais de dois mil estudantes”, informou.
Ainda segundo Ana Maria Adade, para participar do projeto Concertos Didáticos os gestores das escolas devem procurar a Seduc e marcar a data, que poderá ocorrer de março a novembro, sempre em uma ocasião por mês, pela manhã e à tarde.
A Secretaria também disponibiliza o transporte para que os estudantes possam chegar ao Theatro da Paz. “Iniciativas como essa fazem uma diferença enorme para jovens e crianças. São aulas que eles não vão mais esquecer”, disse o secretário adjunto de Ensino da Seduc, Licurgo Brito.
O projeto Concertos Didáticos continua na tarde de hoje, com a apresentação da Orquestra Jovem da FCG, a partir das 16 h. A iniciativa é realizada pela Fundação Carlos Gomes, em parceria com a Seduc, Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Theatro da Paz.

Texto:
Elck Oliveira



Resultados de editais 2013 da Fapespa serão divulgados nos próximos dias
A Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) deve concluir, na primeira quinzena de abril, a seleção de projetos para importantes editais do ano de 2013, que ainda estavam em andamento. A instituição aguarda apenas o acerto dos últimos detalhes para a divulgação dos resultados dos certames 001/2013, 002/2013, 003/2013, 004/2013, Programa de Apoio a Núcleos Emergentes (Pronem) e Programa Primeiros Projetos (PPP).
As propostas submetidas aos editais, lançados em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), 001/2013, 002/2013, 003/2013 e 004/2013 já foram avaliadas e falta somente a homologação dos resultados dos processos seletivos. As áreas abrangidas pelos quatro editais apoiam o melhoramento do desenvolvimento de pesquisas em redes de plantas medicinais e fitoterápicos, cadeia produtiva do açaí, software e cadeia produtiva do cacau, respectivamente.
Outros dois resultados a serem divulgados são o do certame 007/2013, referente ao PPP; e do 008/2013, o Pronem. Os comitês de avaliação dos dois processos de seleção, compostos por membros da Fapespa, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e outros consultores internos e externos, estiveram reunidos por toda essa semana e, agora, o próximo passo será a homologação dos resultados junto ao CNPq.
No PPP, foram mais de 200 projetos submetidos ao edital, sendo que aproximadamente 100 propostas já foram enquadradas preliminarmente, e a área de ciências biológicas é a com o maior número de demandas. Já o Pronem, que teve 65 propostas submetidas ao certame, está, previamente, com cerca de 30 enquadramentos, a maioria também na mesma área. 

Texto:
Simone de Campos


Seas cadastra famílias que serão contempladas com cisternas
A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) continuou neste mês de março o cadastramento das famílias que serão beneficiadas com o projeto Sistemas de Aproveitamento de Água Pluviais, que vai implantar 800 cisternas em comunidades rurais, ribeirinhas e quilombolas em 9 municípios paraenses. A previsão é de que, até abril, seja finalizado o cadastro das famílias.
Este mês a equipe visitou Baião e Acará, onde no total foram cadastradas 153 famílias que irão receber os sistemas de aproveitamento de água de chuva, no intuito de garantir o acesso facilitado à água para cozinhar e beber, além de minimizar os impactos da desnutrição, incidência de verminoses e mortalidade advindas da falta de água potável. Em 2013, a Seas visitou o município de Palestina do Pará e a Ilha de Paquetá, em Belém, onde foram cadastradas 170 famílias. Os próximos municípios que serão visitados para cadastramento são: Peixe-Boi, Cachoeira do Piriá, Bujaru, Irituia e Santarém.
De acordo com a técnica da Seas, Miriam Damião, “o critério utilizado para escolha das famílias é que elas estejam em situação de pobreza e inseridas no cadastro único para programas sociais do governo federal”. Ainda segundo Miriam, que visitou os municípios de Baião e Acará, as famílias identificadas pela equipe, que se encontram em situação de pobreza, mas que não estão no cadastro único, são encaminhadas para a Secretaria Municipal de Assistência Social para cadastramento.
O projeto foi aprovado no Edital para Implementação de Tecnologias Sociais de Acesso à Água para consumo na Região Norte, lançado pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Com um investimento de mais de R$ 4 milhões, a iniciativa vai beneficiar em média 4 mil pessoas. A tecnologia do projeto é da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), que está trabalhando em parceria com a Seas para a execução do projeto. O diferencial da proposta é valorizar a mão de obra local, por meio da capacitação e contratação de membros da comunidade para a construção e manutenção do sistema.


Texto:
Inara Soares


Marabá terá semana especial para comemorar a Festa Anual da Árvore.
Em comemoração à festa anual das árvores e o Dia Mundial da Água, o Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Marabá (Semma), realizará entre os dias 24 a 30 desse mês, uma semana de sensibilização para que a população reconheça a importância da preservação da flora da cidade.
O evento deste ano traz como tema “Arborização Urbana, importância e desafios” e contará com ciclo de palestras sobre arborização e questões relacionadas à água, que serão proferidas por técnicos do Ideflor, da Semma e da Casa da Cultura de Marabá. A programação também contará com plantio de mudas em áreas urbanas e passeio ciclístico pela cidade.
No Brasil, há 30 anos, formalizou-se o dia 21 de setembro como o Dia da Árvore - o dia que marca um novo ciclo para o meio ambiente e o tempo para se reforçar os apelos para a conscientização de todos em favor do meio ambiente, mas conforme previsto no Art 3º, do Decreto nº 55.795, a festa anual das árvores, em razão das diferentes características fisiográfico-climáticas do Brasil, é comemorada durante a última semana do mês de março no estado do Pará.
Programação:
Câmara Municipal - Ciclo de Palestras (24/03), às 8h.
Plantio de Mudas - 25 a 28/03 - Residencial Tiradentes (Projeto Minha Casa Minha Vida), distrito de Morada Nova, às 8h.
Passeio Ciclístico - 30/03-Orla do Rio Tocantins (Cidade Marabá), às 8h.
Mais Informações: (94) 8803-3954

Texto:
Amanda Cardoso


Polícia Civil cumpre prisão de acusado de estuprar mulheres em Castanhal
A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), da Polícia Civil de Castanhal, cumpriu nesta sexta-feira, 21, dois mandados de prisão decretados pela Justiça contra Genivaldo Souza Costa, acusado de praticar crimes de estupro contra mulheres no município situado no nordeste do Pará. As ordens de prisão foram emitidas pelas 3ª e 4ª Varas de Justiça da Comarca da região. Genivaldo foi apontado, no mês de fevereiro deste ano, como autor de atos de violência sexual em boletins de ocorrências registrados na delegacia.
A delegada Luzia Wanzeler, titular da Deam de Castanhal, apurou que, em todos os caso denunciados por meio das ocorrências, as vítimas relataram que o suspeito tinha o mesmo modo de agir. “Ele abordava as mulheres que aguardavam ônibus na rodovia BR-316, perímetro de Castanhal, e a elas se identificava como motorista de táxi-lotação. O estupro ocorria dentro do carro, quando ele ficava sozinho com a vítima”, detalha a policial civil.
Numa dessas investidas, uma das vítimas anotou a placa do carro do suspeito, o que levou a equipe de policiais civis da Deam de Castanhal a investigar e descobrir a identidade do acusado. O trabalho foi realizado sob a coordenação da delegada Luiza Wanzeler. Ao ser preso, o acusado admitiu a autoria dos crimes sexuais, mas alegou que tudo aconteceu com o consentimento das vítimas. Para a delegada, a prisão de Genivaldo Costa foi uma questão de honra. Ela ressaltou que o trabalho investigativo contou com apoio do delegado Temmer Khayat e do investigador Sena, ambos da Delegacia de Homicídios de Castanhal.

Texto:
Walrimar Santos


Divulgado o resultado da segunda fase da seleção para Residência em Enfermagem do HOL
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulga, nesta sexta-feira (21), o resultado da segunda etapa do Processo Seletivo para a Residência em Enfermagem do Hospital Ophir Loyola (HOL). A lista dos candidatos selecionados está disponível no endereço http://www3.uepa.br/residenciaenfermagem/. A segunda fase da seleção correspondeu à análise do currículo e da documentação de cada candidato e é a última fase da seleção. Os candidatos também podem conferir a consulta individual do resultado da primeira etapa, o gabarito oficial definitivo e o resultado dos recursos ao gabarito preliminar.
Será considerado aprovado no Processo Seletivo o candidato que obtiver a média final igual ou superior a seis, em relação às notas da 1ª e 2ª etapas. A nota final será a média da nota da prova escrita e da nota da avaliação do Currículo Vitae. É facultado a qualquer candidato, pessoalmente ou por procurador com poderes específicos para tal, interpor recurso contra o resultado de quaisquer etapas, no prazo de dois dias úteis, a contar da publicação do ato impugnado. Os recursos devem ser entregues na Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Uepa, de 8h às 14h, em envelope A4, devidamente lacrado e etiquetado com o nome completo e CPF do candidato, identificando a etapa a que se refere o recurso.
Os candidatos a uma vaga no Processo Seletivo para a Residência em Enfermagem do Hospital Ophir Loyola (HOL) realizaram a prova objetiva no dia 9 de março, na Escola de Enfermagem Magalhães Barata, campus IV da Universidade. A coordenação do certame, executado pela Uepa, registrou 15 faltosos dos 127 candidatos inscritos.  Na primeira etapa, os candidatos tiveram que responder a uma prova escrita, de caráter eliminatório, constituída por 50 questões objetivas de múltipla escolha, sobre conhecimentos gerais em Enfermagem. 
Os enfermeiros admitidos como residentes obedecerão ao Regimento do Curso de Especialização em Enfermagem – Modalidade Residência/HOL e receberão uma bolsa com remuneração mensal, a ser paga pelo hospital. A pós-graduação obedece ao regime de tempo integral e dedicação exclusiva, com carga horária semanal de 60 horas, perfazendo um total de 5.760 horas, a ser realizada prioritariamente nas dependências do HOL. O programa é credenciado pela Comissão Nacional de Residência em Enfermagem/Conarenf e atende as normas da Resolução de nº 259/2001 do Conselho Federal de Enfermagem/ Cofen.
Mais informações: (091) 3299-2216 ou daa@uepa.br. A Diretoria de Acesso e Avaliação está localizada na rua do Una, nº 156 - Telégrafo, CEP 66050-540, Belém – Pará. Recursos e solicitações devem ser feitas de 8h às 14h.

Texto:
Janine Bargas


Exposição "Os Mestres da casa do Artesão" foi prorrogada até o dia 30 de março
A direção do Espaço São José Liberto (ESJL) informa que foi prorrogado para o dia 30 de março o período de visitação da exposição “Os Mestres da Casa do Artesão”, aberta na última quarta-feira, 19, no Coliseu das Artes do espaço. A exposição exibe o trabalho de oito mestres de artesanato paraense, que representam os demais artesãos do Estado. A mostra tem como intuito dar mais visibilidade aos produtores que comercializam no ESJL, proporcionando aos visitantes mais conhecimentos sobre os profissionais, seus produtos e técnicas.
O evento conta com o apoio da Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e da Federação das Cooperativas de Artesãos do Estado do Pará (Facapa) e é uma promoção Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e do Instituto de Gemas e Joias da Amaz/ônia (Igama). A exposição segue na área expositiva da Casa do Artesão do ESJL (Praça Amazonas s/n. Jurunas) nos horários de funcionamento do espaço: de terça a sábado, das 9h às 19h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h. Entrada franca.

Texto:
Luciane Fiuza


Sarau Literário faz homenagem a Rubem Braga
Teatro e informação estiveram reunidos no palco do Teatro Gasômetro, durante o I Sarau Literário da XVIII Feira Pan-Amazônica do Livro, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) na noite desta quinta-feira, 20. O evento contou com a participação do escritor, jornalista, professor e crítico literário, João Carlos Pereira, e com o grupo teatral Companhia do Sarau, que dramatizou crônicas do escritor homenageado: Rubem Braga.
A diretora de Cultura da Secult, Ana Catarina Brito, explicou aos presentes a importância do Sarau Literário. “Este encontro abre a agenda de eventos da XVIII Feira Pan-Amazônica do Livro, que chega a sua maioridade. Essa é apenas o primeiro de uma série de eventos que ainda teremos”, adiantou.
Para encenar Rubem Braga, tema do evento, a Companhia do Sarau preparou três performances, a partir do universo literário do escritor: “Recado ao senhor 903”, “Quem sabe Deus está ouvindo”, ambas crônicas do livro “A Cidade e a Roça” e “Negócio de Menino”, da obra “A traição das elegantes”. “Não foi nada fácil escolher essas três crônicas em meio a toda produção desse autor. Foi um trabalho árduo”, explicou um dos atores da companhia, Waldiney Velasco.
As apresentações ocorrem durante os intervalos da palestra de João Carlos Pereira, que foi dividida em dois blocos. No primeiro o autor falou da importância da crônica enquanto gênero literário e no segundo, sobre a vida e a obra do escritor. ““Ele reinventou a moderna crônica brasileira, criada por João do Rio enquanto crônica literária. Rubem Braga reinventou e deu um novo formato a crônica moderna. É um mestre e criador do gênero. Não dá para falar de crônica sem falar dele”, disse.
O palestrante lembrou, ainda, da importância da crônica para a literatura brasileira. “O nosso país serviu de berço para um gênero literário, que foi a crônica, que nasceu no Brasil, a partir dos jornais”, destacou. O estudante do ensino médio Fábio Henriques, de 17 anos, era um dos presentes na plateia. Com o livro “Casa dos Braga: Memória de Infância”, nas mãos, disse que aprecia há alguns anos a obra do autor. “Ele é um dos meus preferidos”, contou o jovem, que descobriu a obra do autor na escola, aos 15 anos.
Rubem Braga é considerado por muitos o maior cronista brasileiro desde Machado de Assis. Nascido em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, foi no Rio de Janeiro que iniciou a faculdade de Direito, mas acabou se formando na capital mineira, depois de ter participado, como repórter dos Diários Associados, da cobertura da Revolução Constitucionalista. Seu primeiro livro, “O Conde e o Passarinho”, foi publicado em 1936, quando o autor tinha 22 anos.
Além do professor João Carlos Pereira e do grupo de teatro Companhia do Sarau, o evento contou com a apresentação de Betty Dopazo, e no final houve sorteio de brindes entre os presentes. O Sarau Literário tem como principal foco a valorização da cultura brasileira e da literatura nacional e integra a programação da XVIII Feira Pan Amazônica do Livro, que ocorre em Belém, do dia 30 de maio a 8 de junho. O evento é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secult.

Texto:
Alexandra Cavalcanti


Governo do Estado retoma obras do Instituto de Gestão Previdenciária
O Governo do Estado retomou, recentemente, as obras de construção do prédio que sediará o Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev). A obra, localizada na avenida Alcindo Cacela, próximo ao Museu Paraense Emílio Goeldi, recebe um aporte financeiro de aproximadamente R$ 16,5 milhões e promete ampliar o atendimento aos segurados e beneficiados da autarquia, vinculada à Secretaria Especial de Estado de Gestão.
A construção está em fase de fundação, já na segunda etapa de cravamento das estacas e colocação de blocos. O prédio terá sete pavimentos, duas rampas de acesso e um subsolo com estacionamento para 100 carros e um caminhão. Do primeiro ao sexto andar serão distribuídas salas voltadas à área administrativa e o sétimo receberá o sistema de abastecimento d’água.
A torre principal terá quatro elevadores, sendo três deles destinados aos Portadores de Necessidades Especiais (PNE) e os demais a usuários e funcionários. O novo Igeprev ainda terá área de atendimento para 160 pessoas em 12 guichês, auditório para 277 pessoas, com divisórias removíveis e acesso independente, caso o local receba algum evento externo, e um bloco menor, que abrigará almoxarifado, refeitório e vestiário destinado aos funcionários.
A obra tem recursos administrados pela Secretaria de Estado de Obras Públicas do Pará (Seop) e está a cargo da empresa Circulo Engenharia Ltda. Segundo o engenheiro Igor Azevedo, o projeto é complexo, mas será cumprido dentro do prazo determinado. “Estamos trabalhando num ritmo que nos permitirá concluir a construção em dezembro, três meses antes do que está em contrato, que seria em março de 2015. A estrutura será concluída daqui a quatro meses. Ou seja, nosso objetivo é que de julho a dezembro nos dediquemos apenas ao acabamento interno e externo”, explica.
O presidente do Igeprev, Allan Moreira, conta que a concepção do projeto foi garantida com participação dos servidores, que são o público-alvo do instituto, e que a nova sede possibilitará a concentração de todos os serviços previdenciários em um ambiente mais amplo, seguro e confortável. “É uma sede adequada a todos os padrões de atendimento à pessoa idosa e com deficiência. Esse é o primeiro grande ganho. Além disso, as instalações físicas foram muito bem pensadas e concebidas, gerando um ganho de produtividade. Nossa capacidade atual de atendimento é de cerca de 60 lugares em espera e, com a nova sede, mais do que dobraremos esta capacidade”, detalha.
Ainda segundo o presidente, a área administrativa será ampliada e reordenada, possibilitando a realocação dos servidores de uma maneira adequada. “Serão seis andares direcionados especificamente ao setor administrativo, para que possam desempenhar suas funções de maneira mais ágil e tranquila. O objetivo é valorizar não somente nossos segurados, mas também servidor que exerce suas atividades no instituto. Essas melhorias mostram grande sensibilidade por parte do Governo do Estado em relação aos servidores que realizam atendimento e os que precisam de atendimento.
Dados da obra:
Início da obra: março de 2014
Conclusão: março de 2015
Andamento da obra: 25%
Valor da obra: R$ 15.377.777,77
Empresa responsável: Circulo Engenharia Ltda
Secretaria responsável: Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop)
Órgão beneficiado: Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev)

Texto:
Nil Muniz









Entrega dos prêmios da Nota Fiscal Cidadã
A entrega dos prêmios do sexto sorteio do Programa Nota Fiscal Cidadã será realizada no dia 26 de março, às 10 horas, no auditório da Secretaria da Fazenda (Sefa) em Belém. Um total de 4.934 pessoas foram premiadas no sorteio do dia 18, primeiro deste ano. Foram 5.296 prêmios, num valor total de R$ 387.636,04. Participaram 89.210 consumidores, com 1.608.613 bilhetes. A premiação é por bilhete, por isso vários consumidores foram premiados em mais de um bilhete.
Os vencedores dos três primeiros prêmios são Maria Paula da Silva, do bairro Castanheira, que ganhou R$ 20 mil; José Ribamar Magalhães, bairro Mangueirão, que ganhou R$ 12 mil e Francisco Caetano Mileo, de Batista Campos, que ganhou R$ 5 mil. Para o consumidor cadastrado saber se tem bilhete premiado, ele deve fazer uma consulta, no site, usando seu CPF e senha.
O Programa Nota Fiscal Cidadã realiza sorteios trimestrais e tem sete faixas de prêmios: um de R$ 20 mil, um de R$12 mil e outro de R$ 5 mil; além de 35 prêmios de R$ 500,00; 175 prêmios de R$ 200,00; 876 prêmios de R$ 100,00; e 4.207 prêmios de R$ 50,00. O valor total da premiação corresponde a até 5% do valor arrecado em imposto pelos estabelecimentos enquadrados no Programa.
Para participar é preciso se cadastrar no site e solicitar, nas compras em estabelecimentos comerciais enquadrados no Programa, a emissão de notas e cupons fiscais com CPF.  A cada R$ 100 em compras é gerado um bilhete para participar dos sorteios trimestrais.

Texto:
Ana M. Pantoja


Mestrado em Ensino em Saúde na Amazônia da Uepa divulga resultado final
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulga, nesta sexta-feira (21), o resultado final do Processo Seletivo para o Mestrado Profissional Ensino em Saúde na Amazônia (ESA). As 20 vagas ofertadas foram preenchidas. A matrícula dos aprovados acontecerá no dia 27 de março, na secretaria do Mestrado, no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS).
Para a linha de pesquisa 1, Gestão e Planejamento em Ensino em Saúde na Amazônia, seis candidatos foram aprovados, sendo três na ampla concorrência e outros três entre os candidatos servidores da Uepa. A linha de pesquisa 2, Fundamentos e Metodologias em Ensino em Saúde na Amazônia, receberá 14 novos alunos, sendo oito aprovados na ampla concorrência e seis servidores.
A seleção recebeu 139 inscritos de municípios do Pará como Santarém e Belém e de outros estados, como São Paulo, Maranhão, Amapá e Tocantins.Os selecionados desempenharão as atividades curriculares no período de 24 meses, integralizando 30 créditos com uma carga horária de 450 horas.
O Mestrado é direcionado à formação de profissionais com capacidade técnico-científica para atuar e produzir conhecimento na área de saúde, com enfoque na região amazônica, capaz de influenciar o ensino, buscando a melhoria de sua qualidade. O candidato deve ter formação superior e atividade docente na área de saúde, preferencialmente com atuação no Sistema Único de Saúde (SUS).
Para mais informações: (91) 3277-5988 ou e-mail: mestradoesauepa@gmail.com. O CCBS está localizado na travessa Perebebuí, 2623, entre Almirante Barroso e avenida 25 de Setembro. Confira a lista dos aprovados e outros detalhes no site www.uepa.br.

Texto:
Janine Bargas


Reitor da Uepa é nomeado membro da Comissão “Belém 400 Anos”
A pouco menos de dois anos para o aniversário do quarto centenário de Belém, a Prefeitura Municipal instituiu a Comissão “Belém 400 Anos”, formada por 47 personalidades que compõem o cenário cultural, político, esportivo, arquitetônico, jornalístico, jurídico e intelectual da capital paraense. Entre elas, o reitor da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Juarez Quaresma, que recebeu a indicação do prefeito da cidade, Zenaldo Coutinho. A comissão tem como meta contribuir, de acordo com as áreas de atuação de cada membro, com as comemorações dos 400 anos, organizada pela Prefeitura Municipal de Belém (PMB), representando a população na articulação com o poder público. 
No campo da educação, a Uepa marca presença como uma instituição de destaque, que contribui para a produção do conhecimento e, consequentemente, para o desenvolvimento da cidade. Segundo Juarez Quaresma, a indicação “demonstra a articulação e a importância crescente de nossa Universidade para a sociedade de Belém. Para mim, particularmente, é uma imensa alegria e honra, pois amo muito minha cidade”. Outros nomes, como a cantora Fafá de Belém, o jornalista e poeta João de Jesus Paes Loureiro e o músico Pinduca, também fazem parte da Comissão.

Texto:
Janine Bargas









Governo finaliza planejamento da Semana Estadual de Meio Ambiente
Representantes da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) participam nesta sexta-feira (21), a partir das 8 h, na sede da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação Secti), de reunião do Comitê Internacional de Educação Ambiental (CIEA), do qual a Emater faz parte, junto com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). O objetivo da reunião é finalizar a programação - oficinas, cursos, mesa redonda e palestras - e o planejamento da Semana Estadual de Meio Ambiente, prevista para aconteder no próximo dia 06 de junho, na Universidade do Estado do Pará (Uepa).

Texto:
Paula Portilho


Sejudh vai oferecer emissão de documentos em Belém e Santa Izabel
No próximo sábado (22), a Coordenação de Promoção da Cidadania, vinculada à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), oferecerá, das 8 às 12 horas, a emissão de documentos a moradores da comunidade Rui Barbosa, na Rodovia Augusto Montenegro, e na Vila de Americano, no município de Santa Izabel do Pará (na Região Metropolitana de Belém). No domingo (23), a ação acontecerá no bairro da Pratinha, distrito de Icoaraci.
Cerca de 400 pessoas são atendidas todos os dias pela Coordenação, com a emissão de carteira de identidade, carteira de trabalho, CPF e certidão de nascimento (1ª e 2ª via). O atendimento é viabilizado com a distribuição de senhas, a partir das 10 h de sexta-feira. A data e o horário do atendimento são marcados para a semana seguinte. A ação de cidadania ocorre também em bairros da capital. No último final de semana, Icoaraci e Val de Cans receberam o serviço.
No último dia 12 foi iniciada uma caravana por municípios do sul do Pará, também oferecendo emissão de documentos. Os municípios que já receberam os serviços foram São Geraldo do Araguaia, Marabá, São Domingos do Araguaia, Redenção, Parauapebas, Santana do Araguaia, Santa Maria das Barreiras e Conceição do Araguaia. Também estão no cronograma da Sejudh os municípios de Dom Eliseu, Paragominas, Irituia, Ipixuna do Pará e Santa Luzia do Pará. A previsão de encerramento da ação nos municípios é 06 de junho.
Em Belém, o atendimento na Coordenação de Promoção da Cidadania é  realizado diariamente, na Travessa Castelo Branco, 1029, bairro de São Braz.

Texto:
Leba Peixoto


Secretário de Saúde alerta para os riscos de acidentes de trânsito
As ocorrências de acidentes de trânsito nas rodovias federais e em áreas urbanas têm aumentado drasticamente. O reflexo é registrado nas emergências dos principais hospitais públicos de todo o País. O secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, faz um alerta para os condutores de carros e motocicletas. Segundo ele, no ano passado morreram mais de 46 mil pessoas vítimas de acidentes de trânsito no Brasil, a maioria envolvendo motocicletas.
O secretário lembrou do caso de Ana Carla do Carmo Farias, 26 anos, vítima de acidente de trânsito na última segunda-feira, 17, na Avenida Almirante Barroso, que estava no sétimo mês de gestação. Ele lamentou a morte da jovem e alertou a população para os cuidados com o transporte de duas pessoas em uma moto, principalmente dos riscos de uma grávida ser conduzida por este tipo de transporte. Ele destacou que, dependendo da velocidade e intensidade, a maioria dos acidentes de moto causa politraumatismo, mesmo com a proteção do capacete. “Sabemos das necessidades de muitas pessoas que têm a moto como seu principal meio de transporte, mas precisamos nos conscientizar que a motocicleta é um risco permanente. No Pará, morre mais de uma pessoa por dia em decorrência dos acidentes de moto. Temos uma média diária de 16 acidentes graves de moto. A maioria pela imprudência, negligência e imperícia”, disse.
No Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, a maior demanda ainda são os acidentes envolvendo motocicletas, que representam 70% dos casos atendidos. Em 2013, o hospital atendeu 8.713 casos de acidentes de trânsito, destes, 4.411 foram ocasionados por motos. De janeiro a fevereiro deste ano, já foram atendidos 1.328 pacientes vítimas de acidentes de trânsito, sendo 617 motivados por motos.
O secretário reiterou que os acidentes de trânsito causam transtorno para as famílias das vitimas, visto que, em alguns casos, algumas pessoas ficam com sequelas graves e permanentes. “Isso gera problema social, previdenciário e para a saúde. A transgressão às leis do trânsito tem sido tratada como um problema sério de saúde pública”, completou.
No Pará, a Sespa executa ações de prevenção aos acidentes no trânsito por meio do projeto Vida no Trânsito, coordenado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)  e o Ministério da Saúde, que tem o objetivo de promover uma articulação entre os órgãos governamentais e não governamentais buscando qualificar e integrar as ações de prevenção às lesões e mortes causadas por acidentes no trânsito.
As ações do Vida no Trânsito estão sendo desenvolvidas de forma integrada pelos seguintes órgãos: Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) e Universidade do Estado do Pará, além de representantes das Prefeituras de Belém, Ananindeua, Marituba e Benevides.
Segundo o coordenador do projeto, Vida no Trânsito na Sespa, Emílio Moraes, são realizadas palestras e reuniões mensais com os parceiros do projeto. Ele disse que a Sespa está expandindo o projeto para outros municípios. “Já capacitamos os profissionais de saúde, educação e de outros órgãos ligados ao trânsito de todos os municípios que integram o 12º Centro Regional de Saúde. Estamos estabelecendo uma meta para alcançarmos mais localidades do interior, inclusive em Altamira, Marabá e Santarém, onde se registra um grande número de acidentes de trânsito”, afirmou.


Texto:
Edna Sidou


Cine Estação só exibirá “Azul é a cor mais quente” no domingo
O Cine Estação das Docas cancelou a sessão desta sexta-feira (21) do filme “Azul é a cor mais quente”. A programação prossegue a partir deste domingo (23), com sessões as 18 h e a matinal. O cine também exibirá as últimas sessões do filme “Alabama Monroe”.
No domingo (23), as 10 e 18 h – “Azul é a cor mais quente”.
Quarta (26), as 18 h – “Azul é a cor mais quente”.
Quinta (27), as 18 h – “Azul é a cor mais quente”.
Domingo (30), as 10 h, 18 h e 20h30 – “Alabama Monroe”.
O ingresso custa R$ 8,00 (com meia-entrada para estudantes).

Texto:
pacheco


Prodepa amplia ambiente de monitoramento e melhora funcionalidade dos serviços
O ambiente de monitoramento da Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa) começou a alcançar vários servidores após a criação do software de desenvolvimento, que gera mapas do desempenho de todos os agregados ao sistema. O projeto da área de rede e de suporte técnico já está sendo executado de forma efetiva desde a última semana.
A Prodepa ainda não tinha um serviço de monitoramento próprio e sempre utilizou vários programas menos complexos de terceiros, por isso houve a necessidade da criação de um, para ter maior controle dos servidores. Os equipamentos monitoram os serviços a partir da geração de gráficos, da análise da memória interna, entre outros fatores, para assim diagnosticar possíveis problemas, sendo que o próprio sistema gera alarmes visuais para que a equipe especializada possa corrigir esses erros antes mesmo que o usuário os perceba. “Antes só sabíamos dos problemas quando os clientes nos ligavam avisando”, explica o analista de suporte da Prodepa, Fernando Folha.
O serviço de monitoramento atende servidores como o Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP), responsável pelas ocorrências policias, o E-Saúde do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), o Governo Digital, e dentro deste último todos os sistemas corporativos do Governo do Estado, além dos servidores da própria empresa como o Navegapará e o Expresso. Os servidores foram escolhidos pelo nível de criticidade imediata, já que possuem um maior impacto na web, mas em breve outros serão anexados a esse ambiente. “Decidimos iniciar com um número de servidores menor para fazer um melhor monitoramento”, esclarece Paulo Lourinho, gerente de Suporte Técnico da Diretoria de Tecnologia e Comunicação.
O sistema que é atualizado a todo instante, mostra dados reais de todos os servidores que estão inseridos, além das cidades em que o programa NavegaPará está implantado, que inclui a região metropolitana de Belém e as rotas sul e sudeste. “O serviço surgiu devido à necessidade que a gente tinha de monitorar toda a rede”, acrescenta Fernando Folha.
Em breve será criada uma central para que haja um maior acompanhamento desse monitoramento, a  Central de Gerenciamento de Redes e Serviços (CGRS) e também haverá o investimento em telões que ampliarão a visão da equipe em relação ao serviço. “O que a gente quer com esse monitoramento é melhorar a funcionalidade desses serviços”, afirma Paulo Lourinho.

Texto:
Nátia Machado


Espetáculo Subúrbios traz o cotidiano ao palco do "Maria Sylvia Nunes"
O Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, receberá o espetáculo “Subúrbios”, produzido pela Cia. de Dança Cabanos, nesta sexta-feira (21), às 20 h, com entrada gratuita. A companhia reúne dança e teatro para mostrar situações cotidianas.
A vida urbana e cenas comuns do contemporâneo serão encenadas e dançadas ao som de ritmos como funk, brega e carimbó. Tudo isso somado às técnicas das danças de salão. “Vamos abordar temas como racismo e homofobia, entre outros problemas sociais. Uma cena de assalto, por exemplo, será encenada e dançada ao som do carimbó”, informa Rolon Ho, diretor geral do espetáculo.
Outras 24 pessoas estão envolvidas em “Subúrbios”, que tem direção teatral de José Leal. Em seu formato original, a duração é de 1h10. No teatro serão apresentados 40 minutos. “Subúrbios” já foi atração em outros espaços culturais da cidade.
O Governo do Pará apoia o espetáculo, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas.
Serviço: Apresentação do espetáculo “Subúrbios”. Nesta sexta-feira (21), às 20 h, no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas (Boulevard Castilhos França, s/nº, bairro da Campina). Entrada franca.

Texto:
Camila Barros


Sistema de Patrimônio Imobiliário permite visualizar os imóveis do Estado
Hoje, já é possível visualizar um imóvel do Estado nas áreas mais distantes, com imagens georreferenciadas e panorâmicas do local, pelo Sistema de Patrimônio Imobiliário, desenvolvido pela Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa), responsável por cadastrar e atualizar toda a rede de imóveis do governo do Estado. Atualmente, quase os 3 mil imóveis pertencentes à gestão pública são cadastrados. O projeto foi solicitado à Prodepa em 2012, pela Secretaria de Estado de Administração (Sead), que gerencia todos os bens da administração pública estadual.
“Com o advento das novas tecnologias, viu-se a necessidade de modernizar o sistema, que saiu da plataforma mainframe para a plataforma baixa”, informa Roberto Oya, gerente da Divisão de Sistemas Corporativos da Prodepa. A mudança atende às exigências das Normas Brasileiras de Contabilidade do Setor Público, solicitado pelo Plano de Contas da Administração Pública (Pscasp). Dessa forma, tornou-se viável a integração com a contabilidade do Estado, através dos imóveis contabilizados.
Todos os imóveis próprios, de responsabilidade do Estado, já estão cadastrados no novo sistema. Os imóveis não próprios (de terceiros, prédios alugados etc.) ainda estão sendo catalogados.
Parceria - A parceria entre as duas entidades governamentais foi formalizada quando a Sead, responsável pela atualização e incorporação cadastral dos imóveis do Estado, sentiu a necessidade de melhorar o antigo sistema. “Transformamos a rede física em um sistema web para facilitar a contabilização dos imóveis próprios e de terceiros. Com o suporte técnico necessário para execução do projeto, a Prodepa passou a desenvolver o sistema, modernizando e acrescentando funcionalidades que antes eram inviáveis”, ressalta Roberto Oya.
Além de desenvolver um novo sistema capaz de oferecer dinamismo na atualização e no controle dos imóveis, a Prodepa viabilizou uma forma para que todos os órgãos do Estado incorporassem e atualizassem os imóveis, pelo acesso à plataforma Governo Digital - que integra os sistemas do Pará e democratiza o acesso à informação.
O produto foi implantado no início de março, e a Sead deverá disponibilizá-lo para todo o Estado nos próximos meses. A capacitação dos funcionários responsáveis pelo acesso ao sistema foi feita pela Prodepa, na sede da Sead.
O cadastramento dos imóveis próprios foi feito segundo as Normas Brasileiras de Contabilidade Pública, que exigem a integração com a contabilidade do Estado (imóveis contabilizados).
Evolução – A Sead utilizava dois sistemas diferentes - um próprio e um denominado rede física, desenvolvido pela Prodepa. Aproveitando a inteligência e as regras do sistema rede física, e migrando todos os dados do sistema da Sead, foi desenvolvido o novo Sistema de Patrimônio Imobiliário, totalmente web, podendo ser acessado até por celulares.
A partir da migração desse antigo sistema da plataforma mainframe para a plataforma baixa, tornou-se viável incrementá-lo com funcionalidades, que antes não eram possíveis, como o georreferenciamento (pontos de coordenadas que disponibilizam a localização exata do imóvel através de um mapa). “Existe a possibilidade de visualizar o prédio em uma imagem panorâmica, pelo Google Search View, fotografias, plantas de edificações, documentação técnica, além de poder localizar o imóvel com dados de longitude e latitude ou pelo CEP”, informa Luzio Filho, gerente de Negócios de Sistemas da Prodepa. Quando o prédio não está cadastrado no Google, o sistema permite que o usuário acesse a foto, no tamanho de até 3 Megabytes.
Com a disponibilidade para atualizar e incorporar imóveis do interior do Estado, o usuário irá solicitar o cadastramento, pelo sistema, pelo item novo cadastramento. A partir disso, a Sead analisa a solicitação, deferindo ou indeferindo o pedido. Será possível também a troca de mensagens entre os órgãos e a Sead, caso haja algum problema na atualização do imóvel.

Texto:
Nátia Machado


Crianças do Aurá comemoram o Dia Mundial da Água no Parque do Utinga
Nesta sexta-feira (21) é comemorado o Dia da Floresta, e no sábado (22), o Dia Mundial da Água. Em alusão às datas, o Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) promoverá, em parceria com a ONG NOOLHAR e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), uma programação especial, com o objetivo de alertar para os cuidados com o meio ambiente. Nesta sexta serão oferecidas práticas recreativas, ligadas à educação ambiental, a 30 crianças do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) da comunidade do Aurá, em Ananindeua.
A programação começará com uma visita à sede do Batalhão de Polícia Ambiental, onde os policiais vão orientar as crianças sobre preservação e conservação. Depois, elas serão conduzidas em um passeio pela Trilha do Macaco, no Parque Estadual do Utinga, e farão um passeio de lancha no lago Água Preta, para recolher amostras de água a ser usada na oficina, que será ministrada por técnicos da Emater. O tema é a importância do plâncton no recurso hídrico. Na atividade, as crianças analisarão as amostras de água em microscópios, para identificar o Plâncton, uma importante base do ecossistema aquático e um dos maiores captadores de gás carbônico e produtores de oxigênio.

Texto:
Sonia Ferro


Pará receberá recursos de R$ 315,5 milhões para investimentos em mobilidade urbana
Para uma plateia diversificada, composta, principalmente, por representantes de variados grupos políticos e de diversos movimentos sociais, a presidente Dilma Roussef anunciou, nesta quinta-feira, 20, em Belém, no Hangar – Convenções e Feiras da Amazônia, uma série de investimentos para o Estado do Pará, sobretudo no campo da mobilidade urbana. Serão injetados, apenas nesse setor, por meio do Programa Pacto da Mobilidade Urbana, R$ 315,5 milhões. O governador Simão Jatene, que acompanhou a cerimônia ao lado da presidente, ressaltou a importância da parceria entre as diferentes esferas do poder para a superação de desafios como a pobreza e a desigualdade social na Amazônia e em todo o País.
“Temos aqui algo que, independentemente de qualquer diferença, nos une a todos, que é o desejo de construção de uma sociedade mais justa, mais fraterna e melhor. A Amazônia representa 60% do território brasileiro, abriga algo em torno de 12% da nossa população e gera ainda apenas 8% do PIB (Produto Interno Bruto) do País. Só isso já seria suficiente para mostrar o tamanho do desafio que se coloca para cada um e para todos que escolheram a vida pública como o caminho de contribuição para a transformação da realidade. Ou seja, por maior que seja qualquer diferença que tenhamos, ela deve ser menor do que o nosso compromisso em enfrentar esses dois grandes adversários do nosso Estado, da nossa região e do nosso País”, ressaltou Simão Jatene.
O governador também parabenizou o governo federal pela decisão de investir em uma área que tem se tornado cada vez mais crítica em todos os centros urbanos do País, que é a mobilidade urbana. Ele destacou, por exemplo, a problemática que envolve o grande número de acidentes envolvendo motociclistas, o que já pode até ser considerado como um problema de saúde pública. “Eu não poderia deixar de vir aqui aplaudir e reconhecer que estamos dando um passo importante na construção de um novo tempo. Quero aproveitar para reafirmar e dizer que todos os que quiserem se ombrear a esse povo, a essa região, serão muito bem vindos. Tenho certeza de que o paraense quer, sim, continuar contribuindo para o desenvolvimento do povo brasileiro, mas entende também que a forma mais ética, correta e moderna de fazê-lo é através do seu próprio desenvolvimento”, finalizou.
Na ocasião, a presidente Dilma anunciou investimentos da ordem de R$ 315,5 milhões para o Estado do Pará, notadamente para a prefeitura de Belém, dos quais R$ 159,4 milhões sairão do Orçamento Geral da União (OGU) e R$ 156,1 milhões serão oriundos de financiamento público com juros subsidiados. Os recursos serão destinados para a realização das obras do BRT (Bus Rapid Transit) Belém, implantação e requalificação de terminais rodofluviais e elaboração de projetos.
“Até o final do ano passado, concluímos a primeira etapa do BRT Belém, que incluiu os elevados do Entroncamento e Almirante Barroso, agora, até a semana que vem, estaremos lançando o segundo trecho, que será Augusto Montenegro, com novidades conceituais, como os elevados da Mário Covas, a Independência e também o túnel da Mário Covas. Em seguida teremos também Icoaraci e de São Brás até o Ver-o-Peso”, anunciou o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho.
Do total de recursos do governo federal, cerca de R$ 263,56 milhões serão investidos no BRT Belém – Corredor Centenário, que terá extensão total de 19,4 quilômetros e 27 estações para interligar as áreas de expansão da capital paraense. As obras incluem drenagem, pavimentação com implantação de canaleta exclusiva, trechos com faixas exclusivas, calçadas, arborização e ciclovias.
“Belém enfrenta alguns dos desafios que todas as grandes e médias cidades deste País começam a enfrentar, um dos quais é a questão da mobilidade urbana. Todos concordamos que quanto mais rápido, seguro e barato é o transporte, melhor para cada um de nós, daí porque o governo federal, nos últimos anos, tomou uma decisão histórica, a de investir maciçamente em transporte urbano de massa”, destacou a presidente Dilma.
Para a implantação e reconstrução de terminais rodofluviais serão destinados R$ 48,7 milhões. Quatro terminais serão ampliados e/ou reconstruídos: Ver-o-Peso; Palha; Mosqueiro e Princesa Izabel; e outros seis serão implantados: Icoaraci; Combu; Ilha Grande; Cotijuba; Outeiro e Universidade Federal do Pará.
O governo federal também está destinando R$ 3,29 milhões para elaboração de três projetos: o Mergulhão do Terminal do Tapanã; o Corredor de Integração Leste e implantação de 21,3 quilômetros de corredores de transporte de passageiros de caráter metropolitano. “A mobilidade urbana está sendo trabalhada em conjunto pelo governo federal, estadual e municípios de Belém e Ananindeua, até porque é uma questão metropolitana. O governo federal vem investindo recursos tanto na prefeitura de Belém como no governo do Estado, com relação à mobilidade urbana. Nesse caso, através do Ação Metrópole, no prolongamento da João Paulo II, que vai servir como mais uma entrada e saída para Belém. O governo do Estado vai trabalhar no BRT da BR-316, que vai até Marituba, não com recursos federais, mas do governo japonês, através da Jica (Agência de Cooperação Internacional do Japão), mas que vai se integrar a esse projeto todo. Na verdade, esse será um grande projeto de mobilidade urbana, integrado, de várias instâncias, em benefício  da população”, pontuou o diretor geral do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), César Meira.
A solenidade foi acompanhada por ministros, deputados federais e estaduais, vereadores e prefeitos de municípios da Região Metropolitana de Belém, secretários de Estado e representantes de movimentos sociais ligados à questão da habitação, entre outros.

Texto:
Elck Oliveira


Seduc recebe técnicos da missão BID para fechar plano orçamentário de 2014
A equipe do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) faz a primeira visita a Belém após a assinatura do contrato de financiamento da educação básica paraense com o Governo do estado. O objetivo da missão, nas próximas duas semanas, é fechar o plano orçamentário do projeto para esse ano, que prevê um investimento de aproximadamente 150 milhões de reais para a construção, reforma e aquisição de materiais para as escolas da rede estadual de ensino. O projeto BID investirá nos próximos 5 anos, com contrapartida do Governo do Estado, US$ 350 milhões para a expansão da cobertura da educação básica, melhoria do desempenho dos alunos, apoio à capacidade de gestão e monitoramento.
De acordo com Marcelo Pérez Alfaro, chefe da equipe do projeto do BID no Brasil, o objetivo da vista é fechar os últimos detalhes do plano orçamentário. “Nessas duas semanas a nossa equipe estará trabalhando junto à equipe da Seduc para fecharmos, dentro do planejamento prévio dos projetos que receberão aporte financeiro, as prioridades para esse ano. Este empréstimo é uma oportunidade para apoiar o estado do Pará a ter êxito em melhorar a efetividade do ensino e as aprendizagens de todas as suas crianças e jovens”, afirmou Alfaro.
O secretário de estado de Educação, professor Seixa Lourenço, disse que só para esse ano está previsto, dentro do projeto, o início do processo de contratação de 177 obras em escolas. “Precisamos imprimir um ritmo forte nesse início de ano, pois nos próximos 60 dias estaremos colocando na rua, em processo de licitação, 50 editais para concretizarmos as ações previstas no projeto. O apoio da equipe do BID está sendo fundamental nesse processo”, enfatizou Seixas.
Pioneirismo
No Brasil, o último programa de operação de crédito do BID para a área da educação foi em 1998, junto ao Governo Federal. O programa paraense – que tem como principal meta elevar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 30% em cinco anos – é o primeiro desde então. O recurso financeiro a ser obtido será aplicado na ampliação, recuperação e modernização da infraestrutura, melhoria da qualidade de ensino e aperfeiçoamento da gestão da rede estadual até 2017.
A construção do projeto paraense de reversão do cenário da qualidade da educação básica começou em 2011, com a identificação de indicadores e o diagnóstico da situação do ensino no Estado, quando foram identificadas e confirmadas deficiências como aprendizagem baixa, condições de infraestrutura inadequada, alta distorção idade versus série entre os estudantes, além de poucos avanços no Ideb, principal indicador da qualidade da educação básica, desde 2005.
A reversão deste cenário crítico foram as bases motivadoras para a elaboração do Pacto pela Educação do Pará, que tem o projeto BID como um dos financiadores e institui projetos estratégicos para a melhoria do rendimento dos alunos, para alfabetização na idade correta, reforço escolar, combate a distorção idade série, dentre outros que buscam melhorar o desempenho dos alunos e apoiar a capacidade de gestão e monitoramento da educação paraense.
O secretário especial de Promoção Social, Alex Fiúza de Melo, destacou a parceria do BID na execução das ações do Pacto pela Educação. “O governo do estado reconhece o BID como parceiro nesse resgate da qualidade de uma das áreas prioritárias, que é a educação. O BID é um dos parceiros estratégicos, nesse conjunto de parcerias com a iniciativa privada, pública e com a sociedade civil organizada que o Pacto nos apresenta. Acreditamos nessa junção de esforços para melhorar a educação pública no estado”.

Texto:
Danielly Gomes


Reunião no Ministério Público define esquema de segurança do Re x Pa no Mangueirão
Na manhã desta quarta-feira, 19, foi realizada uma reunião no Ministério Público do Estado, entre o promotor de justiça Nilton Gurjão; o tenente coronel Antônio Cavalcante; o gerente de segurança do Estádio Olímpico do Pará (EOP), Helber Maia, além de representantes do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) e dos clubes Remo e Paysandu. O encontro teve como finalidade definir o esquema de segurança do Re x Pa, que está previsto para o próximo domingo (23), às 19h30, no Mangueirão.
Na ocasião, ficou decidido que a tática de segurança será a mesma dos clássicos anteriores e para garantir o bem estar dos torcedores, a Polícia Militar vai disponibilizar cerca de 1200 homens que vão atuar em parceria com outros órgãos de segurança pública, como a Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e Secretaria Municipal de Economia (Secon), além da unidade itinerante dos Juizados Especiais do Tribunal de Justiça do Estado (TJE).
Os torcedores do Clube do Remo terão acesso ao Mangueirão pelos portões A1, A2 E B3. Os torcedores do Clube do Paysandu entrarão no estádio pelos portões A1, B1, e B2. Já as torcidas organizadas do Remo vão entrar pelo portão B3 e as do Paysandu, pelo portão A3.
Os ingressos para o jogo de volta pelas semifinais da Copa Verde estarão disponíveis a partir desta sexta-feira (21), na sede social dos clubes Remo e Paysandu, nos estádios do Baenão e Curuzu e na Federação Paraense de Futebol (FPF). No dia do jogo, as vendas dos ingressos serão realizadas no Centro Esportivo da Juventude (Ceju), localizado atrás do Mangueirão. O Estádio Olímpico já disponibiliza ingressos para o estacionamento, no portão B1.

Texto:
Luana Valente


Sead retifica resultado final do concurso da Seduc
A Secretaria de Estado de Administração (Sead) publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira, 20, a retificação do resultado final do Concurso Público C-167, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), considerando a reclassificação de uma candidata para o cargo de professor – classe I (na modalidade Educação Especial), no município de Abaetetuba. A listagem retificada está disponível na edição eletrônica do DOE (http://www.ioe.pa.gov.br) organizada por número de inscrição, nome do candidato, nota e classificação.

Texto:
Thays D. Rosario


Entrega dos prêmios da Nota Fiscal Cidadã será dia 26 de março
A entrega dos prêmios do sexto sorteio do Programa Nota Fiscal Cidadã será realizada no dia 26 de março, às 10 horas, no auditório da Secretaria da Fazenda (Sefa) em Belém. Um total de 4.934 pessoas foram premiadas no sorteio do dia 18 de março, primeiro deste ano. Foram 5.296 prêmios, num valor total de R$ 387.636,04. Participaram 89.210 consumidores, com 1.608.613 bilhetes.
Para a geração dos bilhetes foram processados 1.031.579 documentos fiscais. “A premiação é por bilhete, por isso vários consumidores podem ganhar mais de um prêmio”, explica a coordenadora do programa, fiscal de receitas Rutilene Garcia.
Os vencedores dos três primeiros prêmios são Maria Paula da Silva, do bairro Castanheira, que ganhou R$ 20 mil; José Ribamar Magalhães, bairro Mangueirão, que ganhou R$ 12 mil e Francisco Caetano Mileo, de Batista Campos, que ganhou R$ 5 mil. “Para o consumidor cadastrado saber se tem bilhete premiado, ele deve fazer uma consulta, no site, usando seu CPF e senha”, explica a coordenadora.
O secretário da Fazenda, José Tostes Neto, afirma que o sexto sorteio alcançou o maior montante de premiação até agora, de mais de R$ 387 mil. Em seis sorteios já foram distribuídos mais de um milhão de reais em prêmios.
Nesta quinta-feira, 20, foi realizada palestra sobre o Programa na Casa do Trabalhador, em Belém. A servidora fazendária Roseli Kempfer esclareceu as regras para participar dos sorteios trimestrais. “O consumidor deve fazer seu cadastro no site do programa e pedir notas e cupons fiscais com CPF”.
Depois da palestra houve cadastramento de consumidores. O servente de obras Cristiano Moraes aproveitou para se inscrever.  “Já tinha ouvido falar na Nota Fiscal Cidadã, já pedi nota com CPF, mas com a palestra tirei as dúvidas e quis logo me cadastrar para participar dos sorteios”. A administradora Gláucia Coelho também tirou dúvidas: “Eu não acreditava no Programa, mas agora, que conheci como funciona vou fazer meu cadastro”.
O Programa Nota Fiscal Cidadã realiza quatro sorteios anuais, com sete faixas de prêmios: um prêmio de R$ 20 mil, um prêmio de R$ 12 mil e um de R$ 5 mil; 35 prêmios de R$ 500,00; 175 prêmios de R$ 200,00; 876 prêmios de R$ 100,00; e 4.207 prêmios de R$ 50,00. O valor total da premiação corresponde a até 5% do valor arrecado em imposto pelos estabelecimentos enquadrados no Programa. Para maiores informações ligue para 0800.725.5533 ou acesse o site www.sefa.pa.gov.br/nfc.

Texto:
Ana M. Pantoja


Emater incentiva associativismo em Senador José Porfírio
Nesta sexta-feira, 21, às 10 horas, técnicos do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) de Altamira, região da Transamazônica, participam de reunião com 60 famílias de agricultores familiares das comunidades dos ramais do Pirarara e Pernambuco, em Senador José Porfírio, para apresentação do estatuto da associação criada pelos agricultores familiares, com a orientação do órgão, em continuidade ao trabalho de fortalecimento da cadeia produtiva do cacau nestas comunidades.



Texto:
Paula Portilho


Carlos Gomes leva estudantes de escolas públicas para concerto didático no Theatro da Paz
A Fundação Carlos Gomes (FCG) dá início à edição 2014 do projeto "Concertos Didáticos" nesta sexta-feira, 21, com duas apresentações musicais de grupos artísticos da instituição no Theatro da Paz. Às 10h da manhã haverá a apresentação do grupo "Muiraquitã Jazz" e à tarde, às 16h, sobe ao palco do teatro a Orquestra Jovem da FCG.
O Muiraquitã Jazz é um grupo formado por músicos da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, da Amazônia Jazz Band e professores do Instituto Estadual Carlos Gomes. Coordenado pelo professor e saxofonista Harley Bichara, o grupo de jazz faz uma fusão de ritmos paraenses nos vários gêneros musicais. "Como o grupo tem formação jazzística, a intenção é tocar música instrumental universal e também grandes compositores paraenses como Waldemar Henrique. A ideia é fazer com que esse som instrumental chegue mais próximo dos estudantes das escolas públicas",explica o saxofonista Harley Bichara.
A Orquestra Jovem é formada por 35 instrumentistas dos cursos básico, técnico e também do Bacharelado em música da FCG e realiza um trabalho pedagógico que contribui para a formação de jovens músicos ao proporcionar aos alunos a prática nessa formação musical. A orquestra tem regência do violinista Rodrigo Santana.
O projeto de educação musical é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação Carlos Gomes, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e Secretaria de Estado de Cultura (Secult), com apoio do Theatro da Paz. A coordenadora do projeto, pianista Ana Maria Adade, explica o objetivo e o alcance do trabalho. "O projeto atende alunos, professores, gestores da rede pública de ensino do estado com o intuito de aproximar o publico infanto-juvenil do universo da música de boa qualidade em todos os segmentos, a formação de plateia, repertório, o momento certo de aplaudir os artistas.
Além disso, segundo a coordenadora, o projeto serve de vitrine para mostrar a produção artística do Conservatório Carlos Gomes. "É uma oportunidade de mostrar o resultado de nosso trabalho realizado em sala de aula, o compromisso na formação de jovens músicos de tantas gerações", enfatiza a pianista. 
Na apresentação do concerto comentado, o grupo artístico, formado por professores e alunos do Instituto Estadual Carlos Gomes, apresenta os instrumentos musicais, timbre, função que o instrumento tem na orquestra, dá informações sobre a música que está sendo tocada e sobre o compositor, o período em que a obra foi composta. "Tudo de maneira simples e compreensiva para despertar a atenção da plateia, onde o ouvinte deixa de ser passivo, interagindo e extraindo o máximo de conhecimento", explica Adade.
A abertura do projeto nesta sexta-feira deve reunir mais de 10 escolas públicas de Belém. Como muitos estudantes que participam do projeto entram pela primeira vez no Theatro da Paz, este ano a direção da sala de espetáculo irá disponibilizar um funcionário para falar da importância da principal sala de espetáculos do estado. "Esse técnico fará um breve comentário sobre a importância de nosso maior patrimônio artístico-cultural do Estado, o nosso Theatro da Paz", disse Adade.
Agenda dos Concertos Didáticos 2014.
Março - Dia 21
Abril - Dia 11
Maio - Dia 9
Junho - Dia 27
Outubro - Dia 17
Novembro - Dia 7

Texto:
Rosa Cardoso


Espaço Acolher faz festa de 15 anos para vítima de escalpelamento
A Fundação Santa Casa do Pará, por meio do Espaço Acolher, que serve de abrigo para pacientes envolvidos em acidentes com escalpelamento, comemorou na tarde desta quinta-feira (19), os 15 anos de Natália Mendes Furtado, nascida no ano de 1999, em Porto de Moz, oeste do Pará. A menor foi mais uma ribeirinha vítima de acidente com motor de barco e faz tratamento por meio do Programa de Assistência Integral às vítimas de Escalpelamento (Paives).
Natália Mendes Furtado ficou emocionada com a homenagem. “Estou muito nervosa, nunca imaginei chegar aos quinze anos com uma homenagem tão linda. Minhas amigas aqui do espaço, minha mãe, minhas professoras, nossos colaboradores, todos participaram. Já dancei a valsa, cantaram parabéns, fizeram discursos, já chorei, ganhei presentes. Está tudo lindo, agradeço aos servidores, a presença da presidente e a todos que se empenharam e fizeram este momento tão bacana, estou muito feliz”, disse a aniversariante.
Ana Conceição Pessoa, presidente da Fundação Santa Casa do Pará, participou da comemoração. Segundo ela, os 15 anos de uma menina é muito importante. “É uma passagem simbólica da menina para a mocidade, a formação de uma mulher, sonhos que despontam, esperanças e a busca de realizações. A maturidade começa a bater à porta e a nossa instituição é muito importante na formação da personalidade dessas meninas. Elas passam muito tempo em tratamento, sob nossos cuidados, por conta da gravidade do acidente e nós servidores queremos fazer parte da história de cada uma delas”, disse Ana Conceição.
Luzia Matos, coordenadora do Espaço Acolher, destaca que Natália é uma moça muito querida por sua alegria, amizade e carinho. “Sua força de superação é muito grande, é contagiante. Apesar da gravidade de seu acidente, não poderíamos deixar passar em branco uma data tão importante. O Espaço Acolher é um local muito importante na vida dos pacientes, o tratamento é longo e é aqui que elas ficam, às vezes meses, em tratamento. O Espaço se confunde com sua casa e procuramos sempre levar conforto, integração, levantar a autoestima e a dignidade de nossas ilustres moradoras".
A Fundação Santa Casa do Pará é a referência estadual no atendimento às vítimas de acidente por escalpelamento, garantindo a esses pacientes assistência integral, contando com uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, pedagogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, nutricionistas, fonoaudiólogos e equipe de apoio. O objetivo é ofertar cobertura assistencial integral, interdisciplinar e humanizada às vítimas de escalpelamento e familiares ingressos na Santa Casa; aprimorar e desenvolver tecnologias de atendimento e insumos voltados para as necessidades dos pacientes; a construção, manutenção e alimentação de banco de dados como referência técnica e de pesquisa na área; capacitação continuada de pessoal técnico especializado para o atendimento desta referência.
A Santa Casa também mantém o Espaço Acolher, que serve de albergue às vítimas de escalpelamento. O local oferece toda infraestrutura de hotelaria, alimentação, educação, entretenimento, cursos de capacitação e geração de renda, dança, teatro e música.

Texto:
Alessandro Borges


Entra em vigor nova tabela de preços da Jucepa
Entrou em vigor esta semana a nova tabela de preços da Junta Comercial do Estado do Pará, baseada na Resolução Plenária nº 003/2014 do Colegiado de Vogais, que realinhou os preços no percentual de 3%. A Junta Comercial do Pará ressalta que os novos preços ficaram bem abaixo do índice de inflação no período, que foi de quase 6% ao ano.
A atualização de tabela de preços dos atos integrantes dos serviços pertinentes ao registro público de empresas mercantis e atividades afins sempre retorna ao usuário na forma dos investimentos permanentes na Jucepa, dentre eles, o de tecnologia da informação. A tabela já está disponível e pode ser consultada no site da Junta Comercial (www.jucepa.pa.gov.br).

Texto:
Diane Maués


Casa de apoio do Ophir Loyola comemora dez anos de assistência a pacientes do interior do Estado
O Hospital Ophir Loyola promove nesta sexta-feira, 21, evento alusivo aos 10 anos de assistência prestada pelo Núcleo de Atendimento ao Enfermo Egresso (NAEE), a casa de apoio do HOL. O espaço é voltado com exclusividade para pacientes com câncer egressos do interior do Estado que não possuem residência em Belém. Inaugurado em 16 de março de 2004, o núcleo é mantido para garantir o direito dos pacientes enquanto cidadãos e incentivar a conclusão do tratamento.
Para a ocasião foram convidadas autoridades e membros da sociedade civil que contribuíram com o NAEE de forma voluntária durante este tempo. A Sessão Solene com entrega de certificados e placas de homenagem ocorrerá às 9h, na própria casa, que fica na travessa 1° de março, 454, esquina com Aristides Lobo - Campina. Dentre os convidados estão o governador do Estado, Simão Jatene; o diretor geral do HOL, Alberto Ferreira e o diretor técnico, Amílcar Carvalho.
A casa oferece atendimento de alta complexidade e possui profissionais treinados pelos setores de ouvidoria, qualidade e recursos humanos, com bases técnicas e emocionais para atuar no tratamento do câncer. Anualmente, em média, são acolhidos cerca de 1500 enfermos. Em dez anos, cerca de 15 mil pacientes oncológicos passaram pela casa, durante as idas e vindas ao consultório médico, realizações de exames e procedimentos terapêuticos. 
“Mais que um serviço de hotelaria, é um espaço de assistência integral à saúde dos pacientes. O atendimento é multidisciplinar e por isso recebemos o apoio da sociedade”, informou Jalva Braga, gerente do Núcleo.
Mantido com recursos do próprio hospital, o NAEE tem capacidade para acolher 49 pacientes e 49 acompanhantes (98 leitos no total), oferta alimentação, transporte, barbearia, lavanderia e apoio técnico. Os pacientes são orientados quanto ao agendamento de consultas, exames, tratamento etc. E são monitorados 24h pela enfermagem, que cuida da medicação e higiene de cada um.
Homenagens:
Governador do Estado Simão Jatene
Diretor Geral do HOL, Alberto Ferreira
Diretor Técnico HOL, Amílcar Carvalho
Draª Graça Soutello
Assistente Social Rosana Penin
Adm. Lea Salgado
Arquiteta Áurea Helyette Ramos

Texto:
Leila Cruz


Diversidade do artesanato paraense é destaque em exposição no São José Liberto
O Dia de São José, comemorado em 19 de março, foi marcado no Espaço São José Liberto (ESJL) pela realização de uma missa solene e abertura da exposição “Os Mestres da Casa do Artesão”. A mostra, localizada na área expositiva do Coliseu das Artes do espaço, segue até o dia 23 de março, com entrada franca. Muitos devotos participaram da celebração na capela do espaço, que teve à frente o Padre Adailton, da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, contando com o apoio do grupo de Oração do Apostolado da paróquia. Como já é tradição, após a missa, a imagem seguiu em procissão contornando o Espaço São José Liberto.
Para a dona de casa Socorro Silva, de 37 anos, falar de São José é falar de família. “São José é protetor da família e padroeiro dos artesãos. A missa é uma oportunidade de reunir a família e rezar pedindo proteção e saúde pra todos nós, e também de visitar o Espaço São José Liberto, que é tão lindo. Todos os anos eu participo da missa e da procissão, é muito emocionante”, comentou.
Após a programação religiosa, foi aberta, oficialmente, a exposição em homenagem aos artesãos, que destaca tipologias diferentes de oito produtores cadastrados no Programa Polo Joalheiro do Pará, referendando o artesanato comercializado na Casa do Artesão do São José Liberto. O local expõe artesanato oriundo de 43 municípios paraenses, produzido por 621 produtores cadastrados no Programa Polo Joalheiro do Pará.
A curadoria e ambientação da exposição “Os Mestres da Casa do Artesão” são da designer Bárbara Müller, que teve como inspiração as características do trabalho de cada artesão homenageado. O visitante poderá ver a matéria prima, os instrumentos do trabalho artesanal e o produto finalizado, que destacam as tipologias da balata, cerâmica, cuias pintadas, instrumentos musicais artesanais, fibras, Cheiro do Pará, madeira machetada e miriti, simbolizando os 21 tipos de artesanato comercializados no espaço.
Reconhecimento
Entre os oito homenageados está o mestre artesão Izaías Lopes, de Belém, que está completando 40 anos de profissão como especialista em cuias pintadas com base na arte rupestre, marajoara, tapajônica e africana. “A homenagem feita a nós, artesãos, valoriza e reconhece nossa dedicação e esforço em produzir peças. O Espaço São José Liberto coloca em evidência o artesanato paraense e isso nos motiva a continuar trabalhando e aperfeiçoando nossa arte”, enfatizou. “A curadoria da designer Bárbara está perfeita. No dia do padroeiro dos artesãos, essa exposição foi nosso presente”, acrescentou Izaías.
A exposição também agradou o mestre artesão balateiro Darlindo Oliveira, de Belém, que tem 43 anos de experiência no artesanato feito de balata, goma elástica semelhante ao látex que permite a criação de uma infinidade de peças com um colorido especial. “Está tudo muito bonito. É preciso chamar a atenção do paraense para a riqueza cultural do Estado e a divulgação do Espaço São José Liberto é, sem dúvida, essencial para dar visibilidade ao nosso trabalho. As matérias vendem a cultura do Pará e é muito gratificante ver esse reconhecimento nacional e internacional do nosso trabalho. Isso só foi possível por causa da parceria com o espaço”, ressaltou Darlindo Oliveira.
Também integram a mostra trabalhos dos mestres artesãos Doca Leite (Icoaraci); Alexandre Paulemy (Oeiras do Pará); Neida Maria Rêgo (Santarém); Ana Regina Gomes (Belém); Guilherme Júnior (Belém) e Ivan Teixeira (Abaetetuba). Segundo Rosa Helena Neves, diretora executiva do Espaço São José Liberto e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), Organização Social (OS) gestora do espaço e do Programa Polo Joalheiro do Pará, a exposição tem como objetivo difundir o trabalho desenvolvido pelos artesãos do Espaço São José Liberto e é uma homenagem simbólica a todos que criam, produzem e comercializam o artesanato no estado do Pará.
Além de mostrar a peça finalizada, a exposição também apresenta um texto-síntese sobre a trajetória dos artesãos, a matéria prima utilizada e informações sobre a produção de cada peça exposta. “Escolhemos oito artesãos que simbolizam o artesanato tradicional produzido no Pará. É uma oportunidade de permitir ao público um maior conhecimento sobre os mestres artesãos que preservam a memória cultural de nosso território criativo”, explicou a diretora executiva.
A exposição é uma promoção do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e do Igama, com apoio da Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e da Federação das Cooperativas de Artesãos do Estado do Pará (Facapa).
Serviço:
A exposição “Os Mestres da Casa do Artesão” segue até o dia 23 de março na área expositiva da Casa do Artesão do Espaço São José Liberto (Praça Amazonas s/n. Jurunas) nos horários de funcionamento do espaço: de terça a sábado, das 9h às 19h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h. Entrada franca.

Texto:
Luciane Fiuza


Campanha externa do Hemopa no shopping Pátio Belém
O cronograma de campanhas externas da Fundação Hemopa prossegue nos dias 21 e 22, em parceria com o shopping Pátio Belém, na Trav. Padre Eutíquio, 1078, de 14h às 21h, no terceiro piso. Antônio Carlos Maziviero, gerente de Marketing do estabelecimento comercial, diz entender a importância do Hemopa para a sociedade e da sociedade para o Hemopa, pois ambos se interligam através de ações de solidariedade. “Por essa razão, trazer o hemocentro para dentro do shopping é aproximar ainda mais essa parceria, tornando visível a seriedade e o profissionalismo de toda equipe que faz o dia a dia do paraense mais seguro e saudável”, destacou.
A gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, agradece e parabeniza todas as instituições que apóiam e promovem a doação de sangue. “A rede de voluntariado tem que ser crescente e com maior diversidade dos setores da sociedade”.
Na sequência, as campanhas continuam nos dias 26 e 27, no shopping Castanheira, na BR-316, de 10h às 19h e no dia 29, novamente em parceria com o “Projeto Vida por Vidas”, da Igreja Adventista do Bengui, na Alameda Ananindeua, 13, de 8h às 15h. 
As instituições interessadas em compor parceria com o hemocentro devem entrar em contato pelo telefone: 3224.5048, de segunda à sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábados até às 17h.

Texto:
Vera R. Rojas


Prefeito de Paranaguá busca parcerias com áreas do turismo em Belém e Marajó
Desembarca em Belém nesta sexta-feira, dia 21, uma comitiva do município de Paranaguá, no Paraná, em busca de fechar parcerias e intercâmbio comercial e técnico voltados à área do turismo. Na região turística do Marajó a comitiva, que tem à frente o prefeito de Paranaguá, Edison Oliveira Kersten, e o presidente da Fundação Municipal de Turismo, Rafael Guttierres Junior, o principal município a ser visitado é Soure, onde vão ser recebidos pelo prefeito local, João Luiz Melo, e pelo secretário de Turismo, Adolfo Maia, entre outras autoridades.
Paranaguá é hoje um dos municípios mais fortes na atividade turística na região sul do país e a busca de parceria com o Pará tem como objetivo contribuir para o fortalecimento da demanda turística e troca de experiências entre os dois estados, visando ainda o aperfeiçoamento das práticas comerciais e prestação de serviços turísticos ofertados pelos dois municípios. Soure, conhecido como “a capital do Marajó”, é um dos municípios prioritários elencados pelo Plano Ver-o-Pará, uma referência turística da região marajoara, que guarda a maior ilha fluvial e marítima do mundo.
A comitiva permanece no Marajó até o dia 23. Na segunda-feira, dia 24, às 10 horas, faz visita de cortesia ao presidente da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), Marcelo Mendes, que vai apresentar ao prefeito o Plano Estratégico de Turismo do Pará (Plano Ver-o-Pará) e o catálogo de atração de agentes, operadores de turismo e mídias especializadas, que apresenta o Pará dividido em seis regiões turísticas (Belém, Marajó, Tapajós, Amazônia atlântica, Araguaia Tocantins e Xingu) e nos segmentos de cultura, natureza, sol e praia, eventos e negócios.
Adolfo Maia Junior, secretário de Turismo de Soure, acredita que o encontro tem muito a contribuir para o setor turístico do Marajó. “Sabemos que ainda temos um longo caminho a percorrer e sempre buscaremos, cada vez mais, melhorar o que já temos como presente da natureza. Soure sempre receberá com muito gosto visitas como estas que certamente deixarão bons frutos para a nossa população”, explica Maia, parceiro da Paratur também no receptivo de jornalistas, profissionais de turismo e outros que incluem o Marajó em seus roteiros.
A comitiva do Paraná conta ainda com a diretora Dayane Pires e os consultores Marlene Novaes e Aldo Novaes. O grupo irá conhecer as praias da ilha, além de provar da culinária regional, prestigiar a arte da cerâmica marajoara feita pelos ceramistas Ronaldo Guedes e Carlos Amaral, entender os beneficiamentos dos produtos feitos a partir do couro do búfalo marajoara, ouvir e dançar o carimbó marajoara, conhecer a organização dos artesãos locais através da Sociedade Marajoara de Arte (Soma), entre outros atrativos como as fazendas, igarapés, furos e mangues.

Texto:
Benigna Soares


Minicursos preparam interessados para seminário ambiental
A Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Estado (Sema) organiza minicursos preparatórios para o II Seminário Estadual de Águas e Florestas, que ocorrerá nesta sexta-feira (21), na Universidade da Amazônia (Unama), campus Alcindo Cacela. Esses cursos discutem, desde terça-feira (18), questões florestais e de recursos hídricos. Os temas foram escolhidos em comemoração aos Dias Mundiais das Florestas e das Águas. Entre os principais interesses dos encontros está o debate sobre a integração profissional das diversas áreas envolvidas com o meio ambiente.
Três minicursos são ministrados por especialistas na área ambiental: o primeiro sobre Educação Ambiental, com foco em recursos hídricos, ministrado pela professora Marilena Loureiro, especialista em educação ambiental, em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA). Outro sobre Hidrologia Básica é ministrado por Davi Lopes, da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). O último minicurso, sobre Gestão de Áreas de Inundação, ministrado pela professora Aline Meiguins, que integra o Laboratório de Estudos e Modelagens Hidro Ambientais da UFPA, visa esclarecer o problema associado às inundações e alagamentos no ambiente urbano, quais são as razões, consequências e qual a melhor forma de tratar com a sociedade.

Texto:
Káthia Oliveira


Cosanpa conclui reparo no canal da rua José Leal Martins nesta quinta
Moradores de parte do bairro do Marco, em Belém, continuam sem o abastecimento de água. Nesta quarta-feira, 20, pela manhã, a equipe de uma empresa contratada pela Cosanpa esteve no local para fazer o reparo na tubulação que foi danificada durante um serviço de limpeza da Secretaria de Saneamento do Município (Sesan), no canal da Rua José Leal Martins. Mas por conta da tubulação estar submersa, o serviço é trabalhoso e não foi possível ser finalizado no mesmo dia, porque o nível da água do canal subiu muito.
Nesta quinta-feira, 20, a equipe chegou mais cedo ao local, às 7h da manhã. A intenção é terminar o serviço antes do canal encher novamente. O dano na tubulação que ocorreu no começo da tarde de terça-feira, 18, foi ocasionado, acidentalmente, pelo serviço de limpeza no canal, realizado por uma empresa contratada pela Sesan. Segundo informações dos funcionários da Prefeitura que estão no local fazendo a limpeza manual do canal, a máquina utilizada atingiu uma parte de concreto, que caiu e rachou a tubulação.

Texto:
Andrea Cunha


Festival de Música do Servidor realiza etapa Belém e grande final
A 12ª edição do Festival de Música do Servidor Público (Servifest) chega à sua fase decisiva nos dias 24 e 25 de março, com a realização da Etapa Belém e da Grande Final do concurso, que elege as melhores canções criadas por integrantes do funcionalismo público. Os ingressos serão disponibilizados gratuitamente para o público em geral, na bilheteria do teatro Estação Gasômetro. Basta retirar os bilhetes nos dias do evento, a partir das 10h. A programação também conta com shows especiais de Pedrinho Cavalléro, Giselle Griz e Zé Luiz Mazziotti.
O Servifest é um evento organizado pela Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA), que abre espaço para novos talentos, tendo foco na valorização do lado artístico dos servidores estaduais, atualmente abrangendo também os municipais. O Festival é composto de etapas eliminatórias regionais, onde são escolhidas finalistas no interior e na capital do Estado. Sendo a última eliminatória regional, na segunda-feira, 24, a Etapa Belém reúne as músicas selecionadas dentre as inscritas por servidores da Região Metropolitana. As canções serão defendidas por seus intérpretes, disputando oito vagas restantes na Grande Final, que será na terça-feira (25).
Das etapas anteriores já estavam classificadas outras quatro músicas. As eliminatórias regionais realizadas em Santarém e Salvaterra elegeram como finalistas as canções: “Marajó, Cultura Milenar”, composta por Ronaldo Alcântara, servidor da Secretaria de Administração de Soure; “Para o Povo Ver”, de Genésio dos Santos Filho, servidor da Sespa em Cachoeira do Arari; “Viola Quebrada”, composta por Wander de Andrade e interpretada por Ádria Góes, ambos servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc - Polo Santarém); e “Carta ao Homem” composta e interpretada por Joedson dos Santos, servidor da Secretaria Municipal de Educação (Semed-Belterra).
Final
Somando 12 finalistas, as quatro músicas escolhidas nas eliminatórias de Santarém e Salvaterra, mais as oito de Belém sobem ao palco novamente, na noite de apresentações da Grande Final do Servifest. Sob a opinião de um corpo de jurados formado por referências na música local, as cinco melhores canções, o melhor intérprete e o melhor arranjo recebem troféus e prêmios em dinheiro, que variam entre R$ 2 mil e R$ 15. A TV Cultura do Pará e a Rádio Cultura FM transmitem ao vivo a final do Servifest, no dia 25.
Com o propósito de valorizar talentos de pessoas que trabalham no quadro funcional público e abrir espaço para a música popular paraense, o Servifest abrange servidores estaduais e municipais ativos, inativos, efetivos, estáveis, temporários ou comissionados, que sejam compositores e/ou intérpretes. É uma ação que integra a Agenda Mínima de Gestão do Governo do Estado.
Passagem de som:
Local: Teatro Gasômetro
Dia 24 - de 10h às 15h - classificados da Etapa Belém
Dia 25 - de 14h às 17h - Finalistas
Programação de encerramento:
Dia 24 (Etapa Belém) – Encerramento com Pedrinho Cavalléro e Giselle Griz, no show "2 na Bossa”
Dia 25 (Grande Final) – Encerramento com Zé Luiz Mazziotti, no show "Mazziotti"

Texto:
Daniele Brabo


Emater incentiva comercialização de produção extrativista em Belterra
A produção extrativista dos associados da Cooperativa Mista da Floresta Nacional do Tapajós (Coomflona), em Belterra, oeste paraense, já pode ser encontrada em exposição e para a comercialização em maior escala. As 32 famílias que trabalham diretamente com a produção de móveis confeccionados, a partir resíduos de árvores da floresta e artesanatos produzidos de látex, já estão com a loja Ecológica Tapajós em pleno funcionamento. O empreendimento instalado na Avenida Magalhães Barata, em Santarém (oeste paraense), tem a participação direta do trabalho da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater).
A loja trabalha uma variedade de produtos que utiliza a fauna e a flora amazônica como inspiração.   Os bancos tomam a forma de tatu, peixes, jacaré, o leite da seringueira foi aproveitado para a fabricação de bolsas, animais em miniatura, além do aproveitamento das sementes de oleaginosas para a produção de colares e outros adereços.
A comercialização da produção, que tem a participação efetiva da Emater, começa ainda no campo com oficinas e capacitações e incentivo na diversificação da produção, oferecidas aos extrativistas. Dentro da Floresta Nacional do Tapajós, a Emater atende 125 famílias, orientando na produção da fruticultura, além da coleta e beneficiamento da copaíba.
Segundo Arimar Feitosa, representante do setor da produção dos não madeireiros da Coomflona, tem sido de fundamental importância o apoio técnico para as famílias extrativistas. “Dentro da floresta nós precisamos entender como cultivar melhor, manter o patrimônio e agregar valor a essa produção. E isto, nós temos aprendido com a Emater. Antes não tínhamos órgão dentro da Flona para trabalhar conosco”, afirmou o extrativista.
Dados da Emater identificam que com a agregação de valor a produção das famílias o incremento na renda somente nesse primeiro ano deve ultrapassar os 50%. A produção dos extrativistas também é comercializada, por incentivo da Emater, em feiras locais e estaduais. “Dentro da Flona também somos membros integrantes do Conselho Consultivo, o que nos oportuniza participar, planejar e deliberar ações para serem implantadas com as famílias”, explica Sérgio Correa, técnico da Emater.

Texto:
Iolanda Lopes


Seas apresenta Plano Estadual de Assistência Social
A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) apresentou na manhã desta quarta-feira (19), o Plano Estadual de Assistência Social, que será utilizado como instrumento de planejamento da Política de Assistência Social no Pará. No plano constam metas, cenários, indicadores sociais, monitoramentos e avaliação da Política no Estado.
De acordo com a secretária adjunta da Seas, Meive Piacesi, “o plano foi estruturado de forma regionalizada, pois enquadra-se com a realidade do estado do Pará, que possui diversas especificidades”. O trabalho deve ser utilizado não somente para busca de informações dos municípios, mas também para guiar a política de assistência social no Pará e verificar o que falta para alcançar as metas nele traçadas. Dentre as principais destacam-se o assessoramento de 100% das secretarias municipais de assistência social, a implementação de Cras e Creas em 100% dos municípios e do Plano Estadual de Capacitação, que beneficiará 5.600 trabalhadores, gestores e conselheiros do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Texto:
Inara Soares


População de Altamira recebe ações da "Semana do Rim" do HRPT
População de Altamira recebe ações da "Semana do Rim" do HRPT
Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, 12 milhões de brasileiros sofrem de algum tipo de mal nos rins, como cálculos, inflamações e infecções. Para alertar sobre as possíveis causas, prevenção e tratamento, o Hospital Regional Público da Transamazônica, localizado no município de Altamira, sudoeste paraense, promove até esta sexta-feira, 21, a Semana do Rim, em alerta ao Dia Mundial do Rim, 13 de março, comemorado pela Sociedade Brasileira de Nefrologia. A programação, que acontece desde a última segunda-feira, 17, tem como tema “1 em 10. O Rim envelhece, assim como nós”.
Logo no primeiro dia da programação, a população de Altamira contou com uma equipe multiprofissional do setor de Nefrologia do HRPT, que fez a medição de pressão arterial e o teste da glicemia, gratuitamente, em frente ao Hospital. Houve ainda distribuição de folders e orientações sobre as doenças renais com psicólogo, nutricionista e assistente social. Durante a semana, as equipes visitaram unidades de saúde municipais para levar informações aos usuários através de palestras.
Manoel Borges do Nascimento, de 68 anos, foi um dos que aproveitou a oportunidade para se cuidar. “Qualquer iniciativa que seja a favor da saúde é bem vinda. É a primeira vez que participo”, afirmou ele, que estava dentro dos padrões de glicemia e pressão, e não precisou ser encaminhado. Os pacientes que se encontravam com alguma alteração nos exames realizados eram conduzidos para o pronto atendimento do HRPT, nos casos mais elevados, ou nos casos de pequenas alterações as unidades básicas de saúde para acompanhamento.
Kátia Cristina, enfermeira técnica responsável pelo setor de nefrologia do Hospital, disse que o objetivo da campanha é alertar sobre os riscos das doenças renais. “As doenças renais têm causas diversas e podem progredir para a perda completa da função dos rins, se não forem descobertas e tratadas a tempo. As principais causas da doença são hipertensão (pressão alta), diabetes, doenças hereditárias como a doença policística, obstrução (pedras nos rins, tumores) e infecções nos rins. Esta campanha visa alertar a população sobre como se cuidar, para não vir a ter ou identificar previamente este paciente que tem predisposição, para que ele não tenha que a fazer o tratamento de hemodiálise”, explicou.
Nefrologia - Com estrutura suficiente para realizar 1.400 sessões de hemodiálise/mês e capacidade para atender cerca de 100 pacientes - além do acompanhamento dos pacientes crônicos e agudos e dos que se encontram na Unidade de Terapia Intensiva -, o Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira, inaugurado em 2007, é o único da região sudoeste do Pará que oferece o serviço de nefrologia, especialidade médica dedicada ao diagnóstico e tratamento clínico das doenças do sistema urinário, principalmente relacionadas ao rim.
O Hospital atende uma demanda 100% SUS dos municípios de Altamira, Brasil Novo, Medicilândia, Uruará, Placas, Vitória do Xingu, Anapu, Pacajá, Senador José Porfírio e Porto de Moz.
Amanhã, 21, é o último dia da campanha com palestra na Unidade Básica de Saúde do Bairro Independente II, a partir das 9h. 


Texto:
Luciana Benicio


Defensoria inaugura Regional do Tocantins em Abaetetuba
A Defensoria Pública do Estado do Pará inaugura nesta sexta-feira, 21, às 10 horas, o novo prédio da Regional do Tocantins. A regional faz parte de um programa de descentralização das ações da instituição no interior do Estado, com a oferta de assistência jurídica gratuita para todo e qualquer cidadão com renda inferior a 1,5 salário mínimo. A regional de Abaetetuba vai atender as populações dos municípios de Abaetetuba e suas 73 ilhas, mais Barcarena, Moju, Acará, Igarapé-Miri, Baião, Limoeiro do Ajuru e Cametá.
Cada defensor da regional terá seu próprio gabinete devidamente equipado, com mais espaço para atuação da equipe técnica e estagiários. São seis gabinetes, secretaria, setor de triagem, sala para o Núcleo de Atendimento Especializado à Criança e Adolescente (Naeca), além de área de serviço, copa, depósito e banheiros adaptados para pessoa com deficiência. 
A nova estrutura possibilita que sejam feitas reuniões com a população, palestras e até cursos. A expectativa é de que o número de atendimentos aumente na mesma proporção do conforto, pois haverá mais espaço físico. Esta será a segunda unidade regional entregue à população do Pará pelo Defensor Luis Carlos Portela. A primeira sede inaugurada em seu mandato foi a Regional do Baixo-Amazonas, em Santarém. Outras duas regionais estão em fase final de obras e serão inauguradas ainda neste semestre nos municípios de Breves, no Marajó, e Tucuruí, na região do Baixo-Tocantins.

Texto:
Micheline Ferreira


Orquestra Barroca do Amazonas faz apresentação e grava CD em Belém.
A Orquestra Barroca do Amazonas (OBA) inicia, a partir desta quinta-feira, 20, a gravação do CD “Ópera no Brasil Colonial'”. O processo de gravação vai durar quatro dias e culminará com um espetáculo musical, na Sala das Artes, do Museu do Estado do Pará, no domingo, dia 23 de março, às 19h. O show é gratuito.
Especializada no repertório lírico luso-brasileiro do período colonial, a orquestra apresenta a turnê nacional do projeto “Ópera no Brasil Colonial”, que contará com a participação dos cantores líricos paraenses Augusto Ó de Almeida e Milton Monte. Com patrocínio da Petrobras, por meio da seleção pública do Programa Petrobras Cultural, a OBA irá percorrer 25 cidades brasileiras ao longo de dois anos. Já foram realizadas apresentações em Manaus (AM), Salvador (BA), Recife e Olinda (PE), João Pessoa (PB), Fortaleza (CE). No segundo ano, serão 15 concertos em cinco estados brasileiros do Norte, Sul e Sudeste do Brasil.
No repertório da OBA, árias solo ou em duos, trios e quartetos, com acompanhamento orquestral, extraídas das óperas Capitão Belizário, A Mulher Amoroza, As Variedades de Proteu, Precipício de Faetonte, Dido Desamparada, Guerras do Alecrim e Mangerona e Demetrio, com música de diversos autores do século XVIII, sendo obras relacionadas ao Brasil daquela época. As fontes musicais são provenientes de diversos acervos de Brasil e Portugal. Como grupo artístico integrado por cantores e instrumentistas do Brasil e do exterior, a OBA irá se apresentará em média com dez pessoas, em espaços históricos (teatros, igrejas, museus) de acesso público gratuito. Os concertos serão de 75 minutos, semi-encenados, em formato didático, com apoio de material impresso que será distribuído ao público.
A OBA conta com o apoio da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Secretaria de Cultura do Pará (Secult), Fundação Carlos Gomes e MG Music. Metade da tiragem dos CDS será distribuída gratuitamente no país às instituições de apoio à cultura, e a outra metade será distribuída comercialmente pela Amazon.com em âmbito internacional.
Educação Musical
Em cada concerto o grupo contará com artistas convidados, do local visitado, ou trazidos do exterior, de modo a diversificar cada espetáculo, tecer teias de relacionamentos musicais, estabelecendo rede de intérpretes em volta do projeto. Na apresentação em Belém, os convidados são o barítono Milton Monte e o tenor José Augusto Ó de Almeida. Cada concerto será precedido de explicação didática sobre o repertório e seu contexto, em local histórico ou instituição educativa, de forma aberta e gratuita. No primeiro ano, o trajeto se denominará "Do Nordeste litorâneo ao sertão da Amazônia" enquanto, no segundo ano, será "O caminho do ouro e das especiarias: do Rio ao planalto".
Sobre a Orquestra
A Orquestra Barroca do Amazonas (OBA) foi criada em 2009 por professores e alunos de graduação e pós-graduação em Música da Universidade do Estado do Amazonas, interessados no imenso patrimônio brasileiro do período colonial, especialmente dos séculos XVIII e começo do XIX. O grupo usa cópias fiéis de instrumentos de época e leitura historicamente inspirada das fontes musicais. Desde sua criação, a OBA já esteve em diversas cidades do Brasil (todas as capitais da Amazônia Legal) e do exterior (Lisboa, Turim, Salamanca etc), em festivais de ópera e música sacra, se apresentando em igrejas e teatros históricos, assim como em modernas salas de concerto. Em 2013, lançou o CD Dei Due Mondi, com obras de autores italianos e ibéricos, que influenciaram a formação do contexto lusófono em que se insere o Brasil.
SERVIÇO:
A Orquestra Barroca do Amazonas (OBA) grava o CD “Ópera no Brasil Colonial'” até o dia 22 de março. No domingo, dia 23 de março apresenta um espetáculo musical na Sala das Artes, do Museu do Estado do Pará, às 19h, com a participação dos cantores líricos paraenses Augusto Ó de Almeida e Milton Monte. O evento será aberto ao público.


Texto:
Gorete Lourinho



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...