Total de visualizações de página

quarta-feira, setembro 30, 2015

Jango Vidal representou o Rancho no Encontro do Terceiro Setor. O próximo será no Rancho, dia 6 de outubro. Estão todos convidados.


FOTO: Jango Vidal com conceituado advogado e conhecedor das leis tributárias, Marcos Moraes da OAB/PA e o Promotor de Justiça, Sávio Rui Brabo de Araújo,  titular da Promotoria de Justiça de Tutela das Fundações e Entidades de Interesse Social, Falência e Recuperação Judicial e Extrajudicial do Estado do Pará.

O presidente do Rancho, Jango Vidal, participou na manhã e tarde desta quarta-feira, dia 30 de setembro, do “Encontro: Desafios para o Terceiro Setor”, quando foram administradas palestras esclarecendo  assuntos referente as “orientações necessárias à nossa comunidade, no tocante à entrada em vigor no mês de janeiro/2016, da Lei Federal nº 13.019 de julho de 2014, a qual estabelece o regime jurídico das parcerias voluntárias, envolvendo ou não transferência de recursos financeiros, entre a administração pública e as organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público”.

Dr. Roberto Amoras, Auditor Geral do Estado (AGE)

O tema que prosseguirá na sede do Rancho, no próximo dia 6 de outubro, por se tratar de suma importância para a continuidade de ações de ONG’s, centros comunitários, projetos sociais diversos praticados por entidades e associações, e até mesmo na parte cultural, com as escolas de samba.
Dúvidas continuam, e devido o pouco tempo dado aos mais de cinco palestrantes, haja visto que cada um é de suma importância para o futuro dos projetos sociais no Brasil e em especial, no Pará, que está muito aquém dos outros centros em termos de organizações.
O Encontro aconteceu no Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC). O próximo encontro será no dia 6 de outubro, na sede do Rancho, na Rua Honório José dos Santos, com a Timbiras, no Jurunas, a partir das 17h.


Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...