Total de visualizações de página

segunda-feira, agosto 06, 2012

Notícias desta segunda, dias 06 e 07/08



Governo vai distribuir vacina
contra catapora a partir de 2013

Governo vai distribuir vacina contra a catapora. A medida vai entrar no calendário público infantil a partir da metade do ano que vem. Em vez de receberem duas doses da tríplice Viral, que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola, as crianças passarão a receber a vacina tetra viral, que inclui também a catapora.
A medida foi anunciada pelo Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que assinou neste último sábado o acordo de transferência de tecnologia para a produção. Ao todo serão gastos 127 milhões de reais por ano com a vacina da catapora.
Hoje, ela é oferecida de graça apenas nos casos de surtos ou outras situações específicas. Segundo dados do ministério, cerca de 11 mil pessoas são internadas e 160 morrem por ano no Brasil por causa da catapora. Mas os números da doença são mais altos, já que apenas casos graves acabam registrados.
Essa é a terceira mudança no calendário vacinal anunciada pelo governo neste ano. Em janeiro, o ministério avisou que incorporaria a vacina injetável contra a pólio e que reuniria algumas vacinas em uma só, conhecida como pentavalente.

Tratamentos antienvelhecimento
estão na mira do CFM

Texto por Lígia Formenti

O Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou na segunda-feira, dia (06/08) um parecer condenando a prescrição de hormônios em tratamentos antienvelhecimento, por não haver evidências científicas de que a terapia seja eficiente. Dentro de até dois meses, uma resolução proibindo médicos de recomendar o uso desses produtos deverá ser editada. 'O Código de Ética já mostra que médicos não podem indicar terapias não comprovadas cientificamente. O que vamos fazer é deixar mais clara a proibição da indicação de hormônios', afirmou o vice-presidente do CFM, Carlos Vital.
Nos últimos quatro anos, cinco médicos foram cassados por indicar tratamentos sem comprovação científica. No mesmo período, outros 10 profissionais foram condenados pelos mesmos motivos a penas de suspensão e censura pública. 'Embora a medicina tenha avançado, a promessa de eterna juventude ainda está no campo das fábulas', disse Vital.
Entre os hormônios indicados por médicos que atuam em clínicas de envelhecimento estão a melatonina, o cortisol, o hormônio do crescimento, progesterona e testosterona. 'Os trabalhos reunidos até o momento mostram que, em pessoas saudáveis, o uso dos hormônios aumenta o risco de uma série de doenças', afirmou a geriatra Maria do Carmo Lencastro, integrante da Câmara Técnica do CFM.
Recomendação
No caso do hormônio da tireoide, por exemplo, o uso em pessoas saudáveis pode levar ao hipertireoidismo. Já o hormônio de crescimento, quando em grandes quantidades no organismo, pode levar a problemas cardiovasculares. 'O uso desses hormônios provoca uma sobrecarga no organismo, e, em consequência, um desajuste hormonal', contou Maria do Carmo. Esta é a segunda recomendação feita pelo CFM relacionada a terapias que prometem interromper ou retardar o processo de envelhecimento. Em 2010, uma resolução do colegiado proibiu a indicação de terapia ortomolecular, também por não haver eficácia comprovada.
O diretor da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Salo Buskman, elogiou o parecer do CFM. 'Era preocupante o crescimento da indicação das terapias ditas anti-aging', disse, citando o termo em inglês. Por várias razões, segundo ele: além de prometer algo que não há como ser alcançado, a interrupção do envelhecimento, a terapia aumenta o risco de efeitos colaterais, e passa a ilusão de que o paciente está comprando saúde - o que, por sua vez, o leva a deixar de adotar um estilo de vida saudável.
Casos
Buskman contou ter recebido em seu consultório pacientes com efeitos colaterais provocados por essas terapias. Mas ele ressalta que, muitas vezes, os próprios pacientes escondem o fato de terem adotado a terapêutica. 'No fundo, eles sabem que o tratamento é condenado, que não há evidências de resultados. Mas o medo de envelhecer acaba falando mais alto'. Ele diz que o controle dessas proibições pelo CFM não é fácil de ser realizada. 'Dificilmente o paciente denuncia. Em primeiro lugar, porque pacientes se iludem com a promessa feita pelos médicos. Depois, porque não associam efeitos colaterais aos remédios'.
O professor da Universidade Federal da Bahia, Elsimar Coutinho avalia que o CFM extrapolou suas competências. 'O conselho é um órgão educativo, tem de fiscalizar a ética e não querer ensinar professores sobre o que indicar para pacientes', reagiu. O médico, conhecido pelo uso de hormônios para mulheres pararem de menstruar, afirma não fazer tratamento antienvelhecimento. 'O que tem de ser feito é reposição hormonal. Hormônio nunca rejuvenesceu'. Ele diz que não vai adotar nenhuma medida contra a decisão do CFM. 'Isso não me afeta. Só uso hormônios com indicações precisas'.
O parecer do CFM teve início depois de o médico Italo Rachid enviar para o colegiado um documento que reuniria uma série de estudos comprovando a eficácia do anti-aging. Dos mais de 5 mil trabalhos reunidos, no entanto, pouco mais de 1% trazia trabalhos sobre a análise do envelhecimento e nenhum deles apontava benefício dos hormônios. 'A terapia antienvelhecimento não é especialidade médica. Nem no Brasil, nem na União Europeia, nem nos Estados Unidos', lembrou a geriatra.
De acordo com o parecer do CFM, no currículo o médico constava treinamento anti-aging. O parecer do CFM, no entanto, indica que essa ligação não foi comprovada. A reportagem não conseguiu entrar em contato com Rachid.

Mercado projeta inflação maior
e crescimento menor em 2012

Analistas do mercado financeiro voltaram a reduzir a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, de 1,9% para 1,85%, ao mesmo tempo em que estimam avanço da inflação, de 4,98% para 5%, de acordo com a nova pesquisa Focus, divulgada toda segunda-feira pelo Banc Central. O mercado também projeta um crescimento menor também em 2013, agora de 4% e não mais de 4,05%.
 No caso da inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a estimativa deste ano subiu pela quarta semana seguida, mas permanece em 5,5% para 2013 pela sexta semana consecutiva.
 As estimativas do IPCA para 2012 e 2013 estão acima do centro da meta de 4,5%, mas abaixo do limite superior de 6,5%. Apesar disso, analistas esperam nova queda da Selic-  a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC ocorrerá este mês. Para analistas, a taxa  deverá  recuar dos 8% para 7,5% ao ano. Além desse corte, os analistas agora esperam uma redução de 0,25 ponto percentual, ainda este ano. Assim, a Selic encerrará 2012 em 7,25% ao ano, de acordo com a estimativa.
Para o fim de 2013, segundo os analistas, a Selic deve voltar ao patamar de 8,5%. No próximo ano, a expectativa é que a economia esteja mais aquecida e com isso, seja necessário subir a Selic para que os preços não saiam do controle.

Calmon: julgamento do mensalão
é para a sociedade brasileira

  
A corregedora nacional do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Eliana Calmon, disse nesta segunda-feira que o julgamento do mensalão, que acontece desde sexta-feira no Supremo Tribunal Federal (STF), é "para a sociedade brasileira". Ela voltou a dizer que, apesar do STF não julgar de acordo com a opinião pública, a pressão social tende a ter reflexo na sentença.
"O Supremo Tribunal Federal não julga por pressão das ruas. Mas, naturalmente, há uma influência, diminuta, mas há uma influência. Isso porque a magistratura, mesmo a magistratura de cúpula, sabe que o julgamento é para a sociedade brasileira", disse, ao abrir a inspeção de rotina no Tribunal de Justiça de São Paulo.
A ministra também elogiou o andamento do julgamento. "O Supremo Tribunal Federal está dando um exemplo de organização. Está deixando que as coisas fluam dentro do cronograma, sem haver procrastinação. Eu vejo que está indo muito bem", ressaltou.
Eliana Calmon minimizou a discussão entre os ministros Joaquim Barbosa, relator do processo, e Ricardo Lewandowski, o revisor, no primeiro dia de julgamento. "Não é nada inusitado, são incidentes que podem acontecer em qualquer julgamento, principalmente um julgamento das dimensões do da Ação Penal 470".
Os ministros se desentenderam durante a votação do pedido de desmembramento da ação penal. A questão foi trazida pelo advogado Márcio Thomaz Bastos, que defende o ex-dirigente do Banco Rural José Roberto Salgado. Ele questionou o fato de todos os réus serem julgados pelo STF, quando apenas três deles têm essa prerrogativa. O pedido de divisão foi negado por 9 votos a 2.
O mensalão do PT
Em 2007, o STF aceitou denúncia contra os 40 suspeitos de envolvimento no suposto esquema denunciado em 2005 pelo então deputado federal Roberto Jefferson (PTB) e que ficou conhecido como mensalão. Segundo ele, parlamentares da base aliada recebiam pagamentos periódicos para votar de acordo com os interesses do governo Luiz Inácio Lula da Silva. Após o escândalo, o deputado federal José Dirceu deixou o cargo de chefe da Casa Civil e retornou à Câmara. Acabou sendo cassado pelos colegas e perdeu o direito de concorrer a cargos públicos até 2015.
No relatório da denúncia, a Procuradoria-Geral da República apontou como operadores do núcleo central do esquema José Dirceu, o ex-deputado e ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares, e o ex- secretário-geral Silvio Pereira. Todos foram denunciados por formação de quadrilha. Dirceu, Genoino e Delúbio respondem ainda por corrupção ativa.
Em 2008, Sílvio Pereira assinou acordo com a Procuradoria-Geral da República para não ser mais processado no inquérito sobre o caso. Com isso, ele teria que fazer 750 horas de serviço comunitário em até três anos e deixou de ser um dos 40 réus. José Janene, ex-deputado do PP, morreu em 2010 e também deixou de figurar na denúncia.
O relator apontou também que o núcleo publicitário-financeiro do suposto esquema era composto pelo empresário Marcos Valério e seus sócios (Ramon Cardoso, Cristiano Paz e Rogério Tolentino), além das funcionárias da agência SMP&B Simone Vasconcelos e Geiza Dias. Eles respondem por pelo menos três crimes: formação de quadrilha, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.
A então presidente do Banco Rural Kátia Rabello e os diretores José Roberto Salgado, Vinícius Samarane e Ayanna Tenório foram denunciados por formação de quadrilha, gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro. O publicitário Duda Mendonça e sua sócia, Zilmar Fernandes, respondem a ações penais por lavagem de dinheiro e evasão de divisas. O ex-ministro da Secretaria de Comunicação (Secom) Luiz Gushiken é processado por peculato. O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato foi denunciado por peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
O ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT-SP) responde a processo por peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A denúncia inclui ainda parlamentares do PP, PR (ex-PL), PTB e PMDB. Entre eles o próprio delator, Roberto Jefferson.
Em julho de 2011, a Procuradoria-Geral da República, nas alegações finais do processo, pediu que o STF condenasse 36 dos 38 réus restantes. Ficaram de fora o ex-ministro da Comunicação Social Luiz Gushiken e do irmão do ex-tesoureiro do Partido Liberal (PL) Jacinto Lamas, Antônio Lamas, ambos por falta de provas.

Jatene vai a Marabá dar
início à construção do
Centro de Convenções



A Ordem de Serviço para a construção do Centro de Convenções de Marabá, no sudeste paraense, será assinada nesta terça-feira (7), em solenidade que contará com a presença do governador Simão Jatene e de Joaquim Passarinho, titular da Secretaria de Estado de Obra Públicas (Seop). Após a assinatura da ordem, Jatene e Passarinho farão uma visita técnica às obras de pavimentação em Nova Ipixuna, município vizinho a Marabá.
A construção do Centro de Convenções está prevista na Agenda Mínima do Governo do Pará. Orçado em R$ 19 milhões, o espaço será construído em área pertencente ao Estado, de aproximadamente 35 mil metros quadrados, localizada em frente ao Hospital Regional Geraldo Veloso, no bairro Nova Marabá. “Serão 13 mil metros quadrados de construções, distribuídos em teatro, com capacidade para 1.000 pessoas, um auditório em forma de semicírculo, para 550 pessoas sentadas, bloco administrativo, salas de multiuso, restaurante, lanchonete, banheiros públicos e vestiários”, informou Joaquim Passarinho.
Segundo o secretário, o Centro de Convenções poderá receber até cinco eventos simultaneamente. “Isto porque vamos colocar uma barreira acústica para evitar a passagem de som entre as salas adjacentes. Esse é um elemento de grande importância no conjunto, para manter a qualidade acústica”, explicou.
Com o Centro de Convenções, Marabá poderá receber grandes shows, feiras e eventos. “O grande salão terá 4.800 metros quadrados, e poderá abrigar até 15 mil pessoas”, disse o titular da Seop, secretaria responsável pela obra, que tem previsão de entrega de 24 meses, no máximo.
Asfalto - O Programa Asfalto na Cidade, criado no primeiro governo de Simão Jatene, foi retomado e já está beneficiando moradores de municípios com poucas vias urbanas asfaltadas. O objetivo é urbanizar as cidades do interior, levando saneamento e melhoria da qualidade de vida à população.
O governador Simão Jatene e o secretário Joaquim Passarinho aproveitarão o evento em Marabá para uma visita a Nova Ipixuna, para supervisionar a pavimentação dos 5 quilômetros de asfalto em TST (Tratamento Superficial Triplo), que a sede municipal já recebeu. “Foi uma obra de cerca de R$ 800 mil, que contou com a parceria da Prefeitura Municipal”, informou Joaquim Passarinho.

Texto:
Clara Costa-Seop
Fone: (91) 3183-0002 / (91) 9981-1514

Técnicos discutem projeto
para levar artesanato
às sedes da Copa de 2014




Representantes de instituições governamentais se reuniram na noite desta segunda-feira (06) no primeiro encontro realizado para discutir possibilidades e a logística de divulgação e comercialização do artesanato paraense nas 12 cidades sedes da Copa do Mundo de 2014. Orientados pela consultora em artesanato Ana Zerbini, técnicos do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Instituto de Artes do Pará (IAP),  Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e Secretaria de Estado de Turismo (Setur) formaram uma comissão para discutir produção, qualidade do produto, qualificação do artesão e identificação do mercado consumidor, até a chegada das peças ao seu destino final - a casa do turista. Todas as ações visam promover, fortalecer e divulgar a identidade do produto paraense e a cultura regional.
A estratégia será entender o mercado consumidor dessas peças, que deverá ser formado por brasileiros e estrangeiros com rendas variadas. Quiosques montados nos principais aeroportos brasileiros também serão pontos de divulgação e comercialização. Segundo a consultora, peças produzidas pelas artesãs conhecidas como "cuieiras", de Santarém, no oeste do Estado, são indispensáveis para identificar o Pará e o Brasil no exterior, já que as cuias são consideradas patrimônio imaterial do país.
Entre as expectativas da Seter está a identificação de parceiros para o projeto, que deverá trazer grande retorno não apenas para o artesão, mas também para o Estado. Identificada com uma das possibilidades de parceria, a Susipe poderá ser uma das fabricantes das embalagens para o artesanato paraense destinada à exportação. As embalagens são produzidas pelos internos nas marcenarias montadas nas casas penais, gerando qualificação profissional e renda. “A iniciativa ainda agrega o valor social”, disse Ivaldo Capeloni, diretor de Reinserção Social da Susipe. A Setur também está disposnível para parcerias. “Só precisamos desenvolver as estratégias”, disse Rafaella Brito, gerente de Turismo Cultural da Setur.
Segundo Atenilda Alencar, coordenadora do Artesanato Paraense da Seter, deverão ser levados para a comercialização souvenirs, pela facilidade de transporte. A ideia da Seter é trazer parceiros para o projeto e formar uma comissão que dê andamento ao processo.
A reunião aconteceu dentro da programação da I Feira Estadual do Artesanato Paraense, realizada em conjunto com a 26ª edição da Feira do Artesanato (FAM), no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, até o próximo dia 12.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater

Ministério aprova plano
para rede de atenção
às urgências no Pará

O Ministério da Saúde aprovou na sexta-feira (3) o Plano de Ação da Rede de Atenção às Urgências e Emergências do Pará e municípios. A Portaria n° 1.649, assinada pelo ministro Alexandre Padilha, assegura a alocação de recursos financeiros, no valor de R$ 346,7 milhões, para a implantação do Plano. O Pará foi o primeiro Estado a apresentar um plano de urgência e emergência ao governo federal.
A portaria beneficia 93 municípios paraenses, e tem o objetivo de fortalecer os serviços, organizar e reformular a Política Nacional de Atenção às Urgências e Emergências do Sistema Único de Saúde (SUS). No Plano, serão destinados R$ 3 milhões para cada um dos 10 hospitais considerados portas de entrada estratégica. Os recursos servirão para melhorar a qualidade dos serviços, como a aquisição de equipamentos, obra ou ampliação. As unidades de gestão municipal receberão os recursos fundo a fundo.
Segundo Paulo Campos, diretor do Departamento de Atenção Integral às Urgências e Emergências, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), este é um investimento de incentivo do Ministério da Saúde, para garantir atendimento humanizado aos usuários do SUS.
Os novos recursos também visam o aprimoramento dos serviços de Sala de Estabilização, Hospitalar e Atenção Domiciliar da Rede de Atenção às Urgências, além das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), Centro de Atendimento de Urgência aos Pacientes com Acidente Vascular Cerebral (AVC) e da Linha de Cuidados do Infarto Agudo de Miocárdio. Também foram contemplados os leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais de Clínica Gaspar Vianna e Santa Casa de Misericórdia do Pará.
As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) e Sala de Estabilização terão o custeio tripartite, garantido pelo Estado para os serviços inaugurados e os que ainda serão implantados.
Custeio - De acordo com Paulo Campos, o Estado já pactuou um reforço para os serviços do Samu, UPA e Salas de Estabilização. O valor estimado é de R$ 123 milhões/ano. “Com isso, vamos garantir o custeio de 128 ambulâncias de suporte básico, sete ambulâncias de suporte avançado e uma ambulancha de suporte avançado. Além disso, o Estado vai continuar investindo nos serviços de UTI aérea, resgate aeromédico e telemedicina, também pertencentes à rede”, informou.
Para o diretor, é importante que o Ministério da Saúde contemple o Estado com recursos de acordo com a realidade da região, principalmente nas três linhas de cuidados prioritárias - Cardiologia, Neurologia, Traumatologia e Pediatria. “Incentivos como este ajudam a fixar profissionais, capacitá-los e ainda melhorar a qualidade dos serviços integrados à rede de urgência e emergência do Pará”, ressaltou.

Texto:
Edna Sidou-Sespa

Adepará continua ações
para ampliar a zona
livre de febre aftosa



Desde 2005, o centro-sul do Pará, região que abrange 44 municípios, é uma área livre de febre aftosa. Para continuar nesse status, a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) realiza anualmente o inquérito soroepidemiológico do rebanho paraense, estudo minucioso que garante a qualidade da carne produzida no Estado, fornecendo todos os quesitos necessários para a certificação emitida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio do Projeto de Ampliação da Zona Livre de Febre Aftosa.
O processo de análise é dividido em diversas etapas. Na primeira fase, ainda em março de 2012, foram realizadas visitas prévias em 441 propriedades rurais, em 58 municípios. Além de verificarem a faixa etária dos animais, que deve ser de 06 a 24 meses, os técnicos da Adepará também fizeram o levantamento das informações sanitárias para a fase de coleta de amostras de soro sanguíneo. Segundo o gerente estadual de Defesa Animal da Adepará, Gláucio Galindo, é nessa fase que os produtores são convidados a participar do estudo. “Nós esclarecemos a importância do estudo para erradicação da febre aftosa, pois o produtor precisa obedecer a algumas regras, como não comercializar os animais em estudo até o final da análise”, explicou.
No mês de julho, os técnicos coletaram as amostras sanguíneas de bovinos e bubalinos, totalizando 11.839 amostras - 6.500 amostras no dia 20 de julho, 4.900 no dia 27, e 439 no dia 31 -, finalizando assim a primeira fase de coleta. O material foi encaminhado ao Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro) do Pará, pertencente à rede oficial de laboratórios do Mapa. A partir de setembro começa a segunda etapa de coleta de amostras, nas propriedades que tiverem pelo menos um animal reagente aos testes laboratoriais. A expectativa é que os trabalhos sejam encerrados em dezembro, quando o relatório final será encaminhado à Organização Mundial de Saúde Animal.
Avanços - O inquérito soroepidemiológico começou a ser realizado no Pará em 1998. A avaliação tem como principal objetivo comprovar que não há vírus circulando nas áreas que ainda não estão livres de febre aftosa no Estado. Hoje, o rebanho paraense possui cerca de 14 milhões de cabeças sadias. Nos últimos anos, as medidas para a erradicação da doença têm avançado não só no Pará, mas também nos Estados fronteiriços e produtores.
A cobertura vacinal do Pará também aumentou, com mais de 90% dos rebanhos dos municípios paraenses imunizados. “É um pacto que foi assinado não só no Pará, mas também em parceria com os Estados do Maranhão, Ceará, Piauí, Pernambuco e Alagoas, que também são grande produtores. Todos estão trabalhando o mesmo cronograma, com o objetivo de manter nossos rebanhos livres da aftosa”, concluiu Galindo.

Texto:
Danielle Ferreira-Secom

Ano letivo reinicia nos campi da Uepa

Nesta segunda-feira (06), cerca de 11.500 alunos dos cursos regulares de graduação voltaram às aulas na Universidade do Estado do Pará (Uepa). Os professores iniciaram as atividades normalmente, obedecendo ao calendário letivo. "Começamos o primeiro dia com trabalhos. E como temos muitos feriados no segundo semestre, seguiremos o calendário planejado para terminarmos o ano letivo com êxito", disse o professor do Curso de Licenciatura em Música, Ricardo Catete.
O segundo semestre terá 107 dias letivos, já excluindo os feriados. De acordo com o diretor do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), Pedro Sá, é o tempo necessário para realizar todas as atividades. "As aulas retornaram tranquilamente. Está tudo ocorrendo de maneira satisfatória. A Lei Federal de Diretrizes e Bases da Educação diz que no ano inteiro deve haver 200 dias letivos. Na Uepa tivemos no primeiro semestre 111, e agora, no segundo, 107. Ou seja, até passamos do estipulado", afirma o coordenador.
Em um seminário realizado no auditório do CCSE, exercícios para superar a vergonha de falar em público marcaram o primeiro dia das alunas de Pedagogia Camila Mendes e Thalissa Castro, que esperam novos desafios na volta às aulas. "Estamos curiosas para saber quem serão os professores, novos alunos e novas rotinas", informou Camila.
Semana do Calouro - Na Escola de Enfermagem Magalhães Barata, onde funciona o Campus IV da Uepa, a Semana do Calouro recepcionou os novos alunos. O calouro Antonio Breno contou que não dormiu, esperando pelo dia de hoje. "Pra quem foi aprovado no segundo semestre, as expectativas são maiores, porque temos que esperar seis meses. Sei que agora na Universidade a cobrança será maior, e a responsabilidade também".
Pela manhã, junto com os professores e demais alunos de Enfermagem, o calouro conheceu os laboratórios, salas de aula e o campus. Antonio Breno, 19 anos, é do município de Capanema, no nordeste do Estado. Para cursar Enfermagem precisou se mudar para Ananindeua, onde mora sozinho. "Deixei minha família e meus amigos, e sinto saudades, mas é em busca do meu sonho e visando meu futuro", disse.
Biomedicina – O primeiro dia de aulas no campus da Uepa em Marabá foi marcado pela aula inaugural do Curso de Biomedicina. A graduação foi a grande novidade dos Processos Seletivos 2012, e chega à região sul do Pará para fortalecer a formação de mão de obra qualificada na área da saúde.
Para dar às boas vindas aos calouros, a aula magna foi ministrada pelo biomédico David Bichara. Com mais de 30 anos de profissão, ex-representante do Conselho Federal de Biomedicina, Bichara foi o primeiro paraense a obter o registro de biomédico no Pará. Em Marabá, ele falou sobre a profissão, mercado de trabalho, pesquisas e pós–graduação.

A primeira turma é formada por cerca de 20 alunos. O coordenador do curso, Nelson Ribeiro, informou que o curso já começa com salas e laboratórios bem equipados, além de um convênio com um Posto Saúde Escola. "O polo criado atende a uma grande necessidade da população, não apenas para a realização dos serviços, mas para a formação de profissionais competentes na graduação em saúde”, ressaltou Nelson Ribeiro. Segundo ele, este é um importante passo para a expansão de novos cursos na área da saúde na região, como o de Medicina, que será ofertado a partir de 2013.
A graduação em Biomedicina será semestral e visa desenvolver habilidades e competências para o exercício de atividades referentes às análises clínicas, citologia oncótica, análises hematológicas, análises moleculares, produção e análise de bioderivados, análises bromatológicas, análises ambientais, bioengenharia e análise por imagem.

Texto:
Ize Sena-Uepa
Fone: (91) 3244-5201 (91) 3299-2221 /

Operação Eirene fecha
Estabelecimentos
irregulares em Ananindeua

Nove estabelecimentos fechados por irregularidades, dois foragidos do sistema penal recapturados, 21 veículos apreendidos, junto com drogas, armas, mídias piratas e máquinas caça-níquel, são os resultados da Operação Eirene, realizada na sexta-feira (3) e no sábado (4), no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém.
A operação mobilizou cerca de 400 profissionais da área de Segurança Pública, incluindo agentes das polícias Militar e Civil, Polícia Rodoviária Federal, Detran, Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Conselho Tutelar, Prefeitura de Ananindeua e outros órgãos.
Foram vistoriados 41 estabelecimentos noturnos, entre casas de show, bares e boates. Nas ações realizadas na barreira, quase 1.500 veículos foram fiscalizados, sendo apreendidos seis carros particulares, 11 motocicletas e quatro vans. Cerca de 720 pessoas foram abordadas, entre os quais dois  foragidos do sistema penal, que acabaram voltando às unidades prisionais.
Para o major PM Rodrigues, que esteve à frente das ações realizadas pela corporação, os resultados demonstram o quanto a integração dos órgãos potencializam a segurança para a comunidade e garantem tranquilidade à população.

Texto:
Leno Carmo-Polícia Militar
Fone: (91) 3277-5623 / (91) 88831346

Detran começa na Escola
Raymundo Martins Viana
a Operação Volta às Aulas
A Operação Volta às aulas, promovida pelo Departamento de Trânsito do Pará (Detran), começou nesta segunda-feira (06) na escola pública estadual Raymundo Martins Viana, na Rodovia Augusto Montenegro. Alunos, professores e condutores receberam orientações sobre a prática de atitudes responsáveis no trânsito.
A operação será realizada até 21 deste mês, a fim de conscientizar pedestres e condutores sobre a importância do respeito à vida. As ações educativas ficam a cargo da equipe de 15 arte-educadores, que por meio da encenação teatral, da distribuição de kits educativos e abordagens, interagem com alunos, pais, professores e condutores.
Geisa Tavares, coordenadora geral da operação, ressalta que o objetivo do projeto é diminuir o índice de acidentes às proximidades das escolas e fazer um trânsito mais seguro e humano. “Nosso objetivo é sensibilizar a população em busca de um comportamento seguro, para formar futuros cidadãos para o trânsito”, diz ela.
Sheyla Miranda, vice-diretora da Escola Raymundo Martins Viana, afirma que esse trabalho alerta para o respeito pela vida. “É um trabalho muito importante, que mostra aos nossos alunos a melhor forma de se comportar no trânsito, preservando suas vidas”, destaca a educadora. Segundo ela, depois da faixa de pedestres em frente à escola, melhorou muito a travessia dos alunos, que antes se arriscavam na frente dos carros.
Para Vinícius Martins, aluno do 1º ano da Escola Raymundo Martins Viana e membro do grêmio estudantil, a faixa é uma medida que precisa ser complementada. “Às vezes os motoristas param, mas acredito que a construção de uma passarela seria ideal. A presença dos educadores também ajuda muito”, ressalta o estudante.
Durante três semanas de agosto, as blitzes da Operação Volta às Aulas serão realizadas pela manhã e à tarde, e em 11 escolas de bairros onde foram registrados o maior número de acidentes, de acordo com as estatísticas do Detran.

Texto:
Edson Matoso-Detran
Fone: (91) 3214-6262 / (91) 9100-0495

Encontro debaterá formação
continuada para professores
da rede estadual
A qualificação de profissionais da rede pública estadual de ensino será o tema do encontro “Diretrizes de formação continuada dos profissionais da Seduc”, promovido pela Coordenação do Plano de Formação Docente do Estado do Pará (Parfor), na próxima quarta-feira (8), no auditório da Microlins, no bairro da Pedreira, em Belém. O encontro tem o objetivo de formular propostas para a formação continuada de docentes do Estado.
O encontro reunirá secretários adjuntos da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), diretores, coordenadores e assessores técnicos da área do ensino. O trabalho será desenvolvido a partir da análise do histórico e de um panorama da formação dos profissionais de educação no Pará. O debate sobre o assunto e as observações técnicas serão transformadas em documento orientador da política de formação docente da rede estadual.
Desde sua criação, em 2009, o Parfor garantiu a formação, em nível superior, a mais de 22 mil professores de escolas públicas. A meta é formar, até 2016, mais de 41 mil docentes, que atuam nas redes públicas de ensino sem ter a formação adequada para as disciplinas que ministram. Em 2012, o Plano de Formação Docente deu início a estudos para a formação continuada de professores da rede estadual. As informações também constarão do documento orientador desse tipo de formação, que será utilizado para traçar metas e estratégias para a qualificação docente.

Susipe e Unama fecham
parceria para
arrecadação de livros
No período de 8 a 14 de agosto acontecerá a 1ª Campanha Cidadã “Transformando Vidas Pela Leitura”, uma parceria entre a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) e Universidade da Amazônia (Unama), cujo objetivo é arrecadar 10 mil livros, que vão ajudar na educação de vários internos de 10 unidades prisionais da Região Metropolitana de Belém.
O evento acontecerá nos três campi da Unama (BR, Alcindo Cacela e Senador Lemos), destinado a calouros, alunos, professores, funcionários da universidade e da Susipe, e ainda para qualquer interessado em doar livros.
Com o slogan “Não atire uma pedra, doe um livro”, a campanha pretende sensibilizar a sociedade sobre a necessidade de contribuir para a educação das pessoas presas. Os livros arrecadados ajudarão na instalação de novas bibliotecas nas unidades prisionais.
Para participar da campanha basta levar um livro, novo ou usado, em bom estado de conservação, ao estande da Susipe, que funcionará nos três campi da Unama (Alcindo Cacela, Senador Lemos e BR), das 8 às 18h.
Durante a campanha, o superintendente da Susipe, André Cunha, participará de mesa redonda, junto com representantes da Unama e demais convidados, para falar sobre a importância da educação para os internos.
As mesas redondas acontecerão nos dias:
8 - às 15h, no Auditório Nagib - Campus Senador Lemos
09 - às 9h, no Auditório 4 - Campus BR
13 - às 09h, Auditório B 100 - Campus Alcindo Cacela
Dias e horários de funcionamento do estande da Susipe:
08 - Campus Senador Lemos - 8 às 18h
09 - Campus Senador Lemos e BR - 8 às 18h
10 - Campus BR - 8 às 18h
13 - Campus Alcindo Cacela – 8 às 18h
14 - Campus Alcindo Cacela – 8 às 18h

Turismo Verde será lançado
em Paragominas no dia 15
O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), lançará no próximo dia 15  (quarta-feira), no município de Paragominas, na região nordeste, o Programa Turismo Verde. A iniciativa tem o objetivo de promover e desenvolver o segmento do turismo de natureza no Estado. Na ocasião, a Setur, por meio da Diretoria de Políticas Públicas para o Turismo, firmará um termo de cooperação com a Prefeitura de Paragominas e a Secretaria Extraordinária de Coordenação do Programa Municípios Verdes. O evento acontecerá no auditório Inocêncio Oliveira, no Parque de Exposições Amílcar Tocantins, às 18h30, e fará parte da programação da 46ª Exposição Agropecuária (Agropec).
Segundo Adenauer Góes, o programa pretende ser uma contribuição do setor do turismo para a consolidação de uma economia verde no Pará. O Turismo Verde tem como finalidade a promoção do turismo sustentável, tendo como meta incentivar as boas práticas de sustentabilidade, a partir da elaboração de 12 roteiros turísticos sustentáveis de natureza e cultura, além de mapear territórios em 12 municípios apropriados para essa prática, que sintetiza dois dos principais segmentos do turismo paraense apontados pelo Plano Ver-o-Pará. A Diretoria de Políticas para o Turismo pretende capacitar 240 profissionais para elaborar campanhas de conscientização sobre a ética sustentável no setor do turismo.
Os municípios que receberão o Programa Turismo Verde são Ananindeua, na região turística de Belém; Belterra e Oriximiná, na região turística do Tapajós;  Salinópolis e São João de Pirabas, na região Amazônia Atlântica; Marabá e Tucuruí, na região Araguaia Tocantins/ Altamira e Vitória do Xingu, na região turística do Xingu, e Soure e Salvaterra, na região do Marajó.



Uepa começa em Vigia feiras
vocacionais para estudantes
Com tantas opções de cursos superiores atualmente, é comum o estudante se deparar com dúvidas quanto à carreira profissional a seguir. Para ajudar nessa escolha, o campus da Universidade do Estado do Pará em Vigia de Nazaré, no nordeste do Pará, promove no próximo dia 09 uma Feira Vocacional. Das 09 às 22h, alunos do ensino médio e pré-vestibular de escolas públicas e privadas receberão informações sobre o perfil profissional, mercado de trabalho, grade curricular e campos de atuação das licenciaturas em Língua Portuguesa, Matemática e Geografia.
Já no campus de São Miguel do Guamá, na mesma região, "Despertar para uma Vocação Consciente" é o tema da Feira Vocacional promovida no dia 10 de agosto, quando os estudantes poderão conhecer o perfil de cada curso superior oferecido no Processo Seletivo 2013.
Um grupo de ex-alunos contará as experiências adquiridas ao longo da graduação e na vida profissional. Haverá estandes com todas as informações das licenciaturas ofertadas no campus - Biologia, Física, Química, Matemática, Letras, Filosofia e Pedagogia. Na sala de informática serão aplicados testes vocacionais online, que oferecem na hora uma avaliação sobre a carreira de atuação mais compatível com as características e personalidade do candidato.
Escolha consciente - O coordenador do Campus São Miguel e professor de Ciências Naturais, Flávio Carvalho, ressalta que decidir de forma consciente a carreira profissional evita que os alunos desistam do curso e não se iludam com a profissão. ‘‘Muitos, por não conhecerem os cursos, acabam desistindo. A Feira Vocacional é exatamente para que isso não aconteça’’, diz ele.
De 10 a 14 de agosto será a vez de o campus de Tucuruí, na região sudeste, apresentar aos candidatos a uma vaga no ensino superior as opções de cursos da Uepa. Serão quatro dias de programação voltados às áreas de Enfermagem e Educação Física, graduações ofertadas pelo campus, com palestras sobre saúde mental e psiquiatria; enfermagem hospitalar; enfermeiro na docência; atividade física para os idosos e a ginástica e o mercado de trabalho.
Durante os meses de agosto e setembro, a Uepa promoverá nos campi de Belém e do interior Feiras Vocacionas com palestras, orientações e oficinas aos candidatos a uma vaga no ensino superior.

Texto: Irna Cavalcante-Uepa
Fone: (91) 3244-5201 / (91) 8059-1090 - 91018820
Email: ascom.uepa@gmail.com / ascom@uepa.br


CORREIO JURUNENSE
RECEBE CONVITE
O Grupo Mídia4 tem o enorme prazer de lhe convidar par visitar a "A EXPOSIÇÃO CARTAZES, MASCOTES E MEDALHAS OLÍMPICA" no periodo de 06 a 12 de agosto de 2012 no Hall de Entrada no PARQUE SHOPPING, citoa a Av Algusto Monte Negro, Nº 4300, Km 04

Agricultor atendido pela
Emater colhe mandioca gigante
Um fato surpreendeu os técnicos da Empresa de Assistência Técnica de Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), em Terra Alta, nordeste paraense. Na última semana foi colhida a maior mandioca de que se tem referência no Pará. O tubérculo, medindo mais de cinco metros, foi retirado da roça do agricultor familiar José Ferreira, morador da comunidade de Barra Limpa. A mandioca da variedade Inha é uma das mais comuns na região e das que melhor se adaptam ao solo e clima local, além de ser de alta produtividade.
Plantada há um ano e meio e produzida de forma orgânica, sem nenhum tipo de adubação química ou agrotóxico, a mandioca alcançou 20 quilos. Segundo Ricardo Dohara, engenheiro agrônomo da Emater, nunca uma raiz cresceu tanto e em condições normais. “O desenvolvimento do tubérculo pode estar ligado às técnicas adequadas de manejo orientadas pela Emater, além das boas condições físicas e químicas do solo”, disse.
Terra Alta tem tradição no cultivo da mandioca, principal atividade econômica do município, assim como a região nordeste do Pará, que tem 300 mil hectares de árvores plantadas e responde por 70% da produção desse tubérculo no Norte do País. Só no ano passado foram colhidas cinco milhões de toneladas. O cultivo e o processamento da mandioca no nordeste paraense, que usa predominantemernte a mão de obra familiar, gera cerca de 200 mil empregos diretos, segundo dados da Emater.
Texto:
Iolanda Lopes-Emater

Sead realiza palestra "Qualidade
no Ambiente de Trabalho"
A Secretaria de Estado de Administração (Sead), por meio da Diretoria de Desenvolvimento de Gestão (DDG) e do Programa de Qualidade de Gestão (PQG), realizará, na próxima sexta-feira, 10, às 8h, no auditório do Centro Integrado de Governo (CIG), a palestra 5S (Sensos de: utilização; organização; limpeza; saúde e de cultura da qualidade) programa educacional cuja pratica é desenvolvida nas atividades do dia a dia.
O 5S trata-se de uma filosofia de trabalho que busca promover e manter a organização e limpeza, por meio da consciência e responsabilidade de todos, transformando o local de trabalho em um ambiente agradável, seguro e produtivo. O objetivo da palestra é buscar a melhoria do ambiente de trabalho através de medidas e aspectos relacionados à melhoria da organização, do espaço físico e as mudanças comportamentais dos participantes do processo envolvidos no trabalho. O Programa de Qualidade na Gestão Pública, que é coordenado pela Diretoria de Desenvolvimento de Gestão da Sead, objetiva promover a excelência da gestão nas organizações públicas estaduais, buscando a melhoria da qualidade na prestação dos serviços públicos oferecidos à sociedade, além de primar pela valorização e desenvolvimento das pessoas, no sentido de fomentar a criatividade e a inovação para o crescimento profissional e institucional.

Professora da UFPa apresenta
projetos aos técnicos da Sepaq
Foi realizado na manhã desta segunda-feira, 6, no auditório da Secretaria de Pesca e Aquicultura (Sepaq), como parte das atividades que se referem ao programa da cadeia produtiva do camarão amazônico, a apresentação dos projetos coordenados pela Profª Drª  Oriana Trindade de Almeida, da Universidade Federal do Pará/Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (Naea), e que contou com a participação dos discentes Shaji Thomas, doutorando do PDTU/UFPA e Juliana Silva, graduanda do curso de Economia da UFPA. A universitária discorreu sobre os estudos e projetos de mudanças climáticas no estuário do Rio Amazonas, abordando também sobre a importância do co-manejo, ou seja, a parceria entre Governo e comunidades, treinamento de lideranças locais, requisitos importantes para o desenrolar das ações de manejo comunitário da pesca.
A Sepaq também apresentou na sequência a proposta do Programa do camarão amazônico, através do Técnico em Gestão de Pesca/Engenheiro de Pesca Átilla Melo, em que pretende fomentar a cadeia produtiva do camarão amazônico em comunidades ribeirinhas. A repercussão do encontro foi satisfatória, já que um dos objetivos propostos pelo programa é o de estreitar parcerias com outras Instituições. Outro ponto importante diz respeito à realização de um workshop com o objetivo de reunir lideranças locais para discussão sobre processo de regulamentação de acordos de pesca e outros assuntos pertinentes a cadeia do camarão. O Programa do camarão amazônico da Sepaq conta com a participação de 14 técnicos sob a coordenação de Raffaella Daibes.

Feira Agropecuária do Baixo
Amazonas deve atrair
mais de 120 mil visitantes
A 35ª Exposição Feira Agropecuária e Agroindustrial do Baixo Amazonas e a 4ª Feira da Produção Familiar foram abertas neste domingo (5), no Parque de Exposição "Alacid Nunes", em Santarém. A expectativa do Sindicato Rural de Santarém (Sirsan) é de que os dois eventos atraiam cerca de 120 visitantes.  A programação foi aberta pelo secretário de Estado de Agricultura, Hildegardo Nunes, que representou o pai, o ex-governador Alacid  Nunes, cujo nome foi emprestado ao parque de Exposições, durante a homenagem feita pelo Sirsan.
Até o próximo dia 12 de agosto, a população do Baixo Amazonas terá a oportunidade de conhecer o que há de melhor da produção de gado do Baixo Amazonas. O evento será transmitido ao vivo, pela primeira vez, pelo Agro Canal. A programação inclui palestras técnicas, shows, sorteios de prêmios, vendas de produtos regionais, rodeios, praça de alimentação e o leilão Raças do Tapajós, que vai disponibilizar 30 vacas leiteiras. Além disso, os produtores rurais terão à sua disposição uma linha de crédito de R$ 55 milhões.

Egpa e Sead abrem cursos de
pós-graduação para servidores
A Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA) em parceria com a Secretaria de Estado de Administração (Sead) realiza Processo Seletivo para cursos de pós-graduação (Lato Sensu), em nível de especialização. Ao todo são 240 vagas, voltadas para servidores públicos efetivos do Poder Executivo. O edital de divulgação foi publicado nesta segunda-feira (6) no Diário Oficial do Estado (Caderno 3 página 2) e as inscrições seguem até o dia 24 deste mês.
Estão sendo ofertadas especializações em Gestão Pública, Gestão Logística e Patrimonial e Gestão de Pessoas, com 80 vagas cada. Os cursos serão presenciais, ministrados pelo Instituto Educacional Sociedade de Ensino Superior Unitoledo, conforme as determinações do Ministério da Educação (MEC) e do Conselho Nacional de Educação, que estabelecem normas e procedimentos para pós-graduações. As disciplinas serão distribuídas em módulos e os cursos vão ter duração de 10 meses.
A partir de hoje, servidores públicos efetivos da administração direta e indireta do Poder Executivo Estadual podem se inscrever no horário de 8h às 12h e de 14h às 17h, na sede da EGPA, situada na avenida Almirante Barroso nº 4314, bairro Souza, Belém-PA.  É necessário ser graduado no ensino superior, em qualquer área reconhecida pelo MEC; não ter participado de curso de especialização financiado pelo Estado nos últimos três anos; dentre outros requisitos previstos no edital, que pode ser conferido na íntegra no site www.egpa.pa.gov.br.
O candidato deve preencher os formulários conforme o modelo constante nos anexos do edital e, no ato da inscrição, deve estar também munido de currículo e das documentações exigidas no mesmo. Cada servidor poderá escolher apenas um curso. As especializações serão financiadas integralmente com recursos do Programa Nacional de Apoio à de Modernização da Gestão e do Planejamento do Estado do Pará (Pnage-PA), provenientes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Contrapartida Estadual.
Das vagas ofertadas, 20% serão destinadas aos servidores públicos ocupantes de cargos efetivos da Secretaria Especial de Estado de Gestão (Seges), Secretaria de Estado de Administração (Sead) e Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças (Sepof), considerando que os cursos de pós-graduação serão financiados de acordo com as Políticas de Contratação e Aquisição de Bens e Serviços do BID (GN 2348-9), que tem como escopo maior, atender as secretarias voltadas diretamente para Política Desenvolvimento de Gestão (Planejamento, Pessoas, Logística e Patrimônio), visando a modernização do Estado do Pará. Caso as vagas não sejam totalmente preenchidas por estes segmentos de servidores, as restantes serão redistribuídas entre participantes de diversos órgãos, de acordo com a classificação obtida no Processo Seletivo.
A seleção dos candidatos ocorrerá em duas etapas e os candidatos aprovados e classificados de acordo com o número de vagas ofertadas no processo seletivo serão divulgados na data prevista de 1º de outubro de 2012.  As aulas devem começar no dia 22 de outubro. Para mais informações, consulte o edital do processo seletivo em www.egpa.pa.gov.br. Contatos com a Gerência de Especialização da Escola de Governo por meio do telefone 3214 6843 ou do e-mail  espec@egpa.pa.gov.br.
Texto:
Daniele Brabo-EGPA

Inscrições para os Processos
Seletivos 2013 da Uepa
começam nesta terça-feira
Começam nesta terça-feira (7), a partir das 9h, as inscrições para os Processos Seletivos 2013 da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Os interessados em concorrer a uma das 3.262 vagas ofertadas devem se inscrever pelo site da Uepa (www.uepa.br) ou pelo endereço www.prodepa.psi.br/uepa em um dos dois processos de seleção - Processo Seletivo (Prosel) ou Programa de Ingresso Seriado (Prise). O primeiro deles é específico para alunos concluintes do Ensino Médio, enquanto que o Prise é destinado aos alunos que estão cursando uma das três séries do Ensino Médio.
As inscrições seguem até às 23h do dia 9 de setembro e o pagamento da taxa deve ser feito até o dia seguinte, 10, em qualquer agência bancária, casas lotéricas, caixas eletrônicos, redes de serviços de farmácias e postos de auto-atendimento. Para o Prosel, a taxa de inscrição é de R$ 60 e para o Prise o valor é de R$ 35. Os candidatos contemplados com a isenção total ou parcial da taxa de inscrição também devem acessar o endereço eletrônico e efetivar sua inscrição no mesmo período dos demais candidatos. Caso não façam o procedimento, ficarão sujeitos a perda do benefício.
A Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Uepa homologará as inscrições até o dia 24 de outubro. A partir do 5 de novembro, os candidatos que acessarem o site www.uepa.br ou www.prodepa.psi.br/uepa poderão imprimir o cartão de confirmação de inscrição. Caso a inscrição não tenha sido homologada, o candidato se dirigirá à DAA, na Reitoria da Uepa, ou entrará em contato pelo e-mail correto@uepa.br até o dia 9 de novembro. A retificação de dados pessoais também deve ser feita no mesmo período.
O candidato com necessidades especiais deverá indicar no momento da inscrição os recursos necessários para que justifique o atendimento diferencial. Após preencher o formulário eletrônico, o candidato apresentará pessoalmente ou via Sedex, no protocolo da DAA, os seguintes documentos: formulário de solicitação de atendimento especial disponibilizado no site da Uepa, laudo médico no original ou em cópia autenticada emitido nos últimos doze meses e cópia do documento de identificação.
Cursos
A implantação do Curso de Medicina, no município de Marabá, e a de Licenciatura em Geografia, em Barcarena, são as grandes novidades dos Processos Seletivos 2013 da Uepa. Outra mudança é que o curso de Tecnologia Agroindustrial, que antes possuía duas habilitações (alimentos e madeira), passou por uma reformulação e agora será ofertado em duas graduações diferentes: Engenharia Florestal e a de Tecnologia de Alimentos.
Nos municípios de Cametá, Castanhal, Redenção e Salvaterra serão ofertadas vagas para o curso de Tecnologia de Alimentos. Em Paragominas, para o de Engenharia Florestal.  Já nas cidades de Belém e de Marabá serão abertas turmas para as duas graduações. Além destes cursos, a Uepa oferta outras vinte graduações neste processo seletivo.
Os Processos Seletivos se desenvolvem em três etapas marcadas, respectivamente, para os dias 2, 3 e 16 de dezembro, das 8h às 13h, de acordo com o horário de Belém. Os candidatos inscritos pelo Prosel fazem as três etapas em apenas um ano. Já os do Prise devem comparecer aos locais de prova somente no dia destinado a etapa em que está concorrendo. Em todas as etapas, os portões serão abertos às 7h. Os locais de prova serão divulgados , em breve, no site da Uepa.
Na primeira etapa, os candidatos devem responder a 56 questões objetivas de conhecimentos gerais nas áreas de Química, Matemática, Física, Biologia, Língua Portuguesa, Literatura Brasileira e Portuguesa, História e Geografia. Na segunda etapa, serão 60 questões objetivas de conhecimentos gerais e Língua Estrangeira. Na última etapa, os candidatos responderão a 54 questões objetivas, incluindo Língua Estrangeira, e uma redação valendo 30 pontos. Para todas as etapas, cada questão valerá 1 ponto.
Os candidatos a uma vaga nos cursos de Licenciatura Plena em Música e Bacharelado em Música no Prosel 2013 ou na terceira etapa do Prise deverão submeter-se, obrigatoriamente, ao Exame Habilitatório. De caráter eliminatório e valendo 30 pontos, o Exame se divide em duas provas práticas. A primeira, no dia 28 de outubro, é destinada a candidatos da Licenciatura e Bacharelado. Já a Prova Prática 2 acontece no dia seguinte (29), apenas para os candidatos a uma vaga no Bacharelado. As provas práticas acontecem no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Uepa e no Conservatório Carlos Gomes, em Belém, e no campus da Universidade em Santarém.
O candidato considerado habilitado continua concorrendo ao respectivo curso. O inabilitado concorre a outra opção, escolhida no ato da inscrição. O candidato ao curso de Bacharelado em Música considerado parcialmente habilitado e que preferiu optar pelo curso de Licenciatura deve comparecer à Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Uepa para formalizar a sua opção.
No dia da prova, os candidatos deverão ter em mãos documento oficial com foto, como a carteira nacional de habilitação (novo modelo), carteira de identidade ou carteira de trabalho. Não será aceito CPF, títulos eleitorais, carteira de estudante, ou quaisquer documentos ilegíveis ou fotocópias. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar os documentos originais por perda, roubo ou furto será necessário apresentar um atestado de registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, 90 dias.
Texto:
Ize Sena-Uepa
Fone: (91) 3244-5201 (91) 3299-2221 /

Juventude é tema de formação
para professores do ensino médio
Entender e estabelecer uma relação mais próxima da realidade do jovem que está no ensino médio. Com esse objetivo, 35 professores do ensino médio de escolas estaduais que participam do Programa Ensino Médio Inovador (Proemi) deram início, na manhã desta segunda-feira (6), ao Curso de Atualização Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador “Diálogos com o Ensino Médio”, ministrado pelo Observatório da Juventude da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Observatório Jovem da Universidade Federal Fluminense (UFF) para professores de todo o país, em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e Secretarias de Estado de Educação.
O projeto “Diálogos com o Ensino Médio” visa possibilitar a troca de informações e experiências entre professores diretamente envolvidos com o Ensino Médio, assim como a produção de conhecimento sobre este nível de ensino, possibilitando uma maior articulação entre os jovens alunos, a comunidade escolar, a comunidade acadêmica e os atores envolvidos na formulação de políticas públicas. Entre as temáticas abordadas pelo curso, que será desenvolvido em uma plataforma na internet, estão as relações de gênero, a sexualidade, a violência, e as novas tecnologias.
Ver, ouvir e registrar. Essas serão algumas das atividades que os professores cursistas terão que fazer ao longo da formação. De acordo com a coordenadora do curso, professora Licínia Correa, a ideia é que o professor possa entender melhor os conflitos dos jovens de hoje. “O que também requer uma mudança de postura do professor com o jovem, com uma relação mais horizontal”, explicou a coordenadora, destacando que “a ideia é promover uma aproximação de gerações”.
Para Erika Namias, professora de biologia e articuladora do Programa Ensino Médio Inovador na escola estadual José Valente Ribeiro, localizada no bairro do Coqueiro, a escola precisa acertar o compasso com a realidade vivenciada pela juventude. “Os alunos de hoje têm acesso a todo tipo de informação e isso ocorre de maneiras e velocidade distintas. Na escola em que trabalho, procuramos manter esse jovem o maior tempo possível dentro da escola. Para isso, nos valemos de metodologia que traga recursos tecnológicos”, afirmou a professora. Mas para tudo isso, acrescentou ela, “é preciso que o aluno entenda ou descubra qual é a finalidade da escola, o que perpassa também por uma mudança de postura de nós, professores”.
Até dezembro deste ano, 450 professores das regiões Norte e Nordeste participarão do projeto. No primeiro semestre de 2013 serão atendidas as regiões centro-oeste, sudeste e sul. O curso foi planejado em torno das temáticas da juventude e Ensino Médio para contribuir na atuação dos professores articuladores do Programa Ensino Médio Inovador em suas respectivas escolas.
Ensino Médio Inovador
De acordo com o diretor de Ensino Médio e Educação Profissional da Seduc, professor José Roberto Alves, o curso de atualização vai ao encontro da necessidade de qualificação do profissional que atua no ensino médio e, sobretudo, consiga dialogar melhor com o jovem. “Este é um momento que podemos possibilitar que o nosso docente reflita e analise sobre a consciência que o orientador tem que ter para que esse jovem conheça o papel que ele tem na sociedade paraense”, disse o diretor.
O Programa Ensino Médio Inovador (Proemi) tem como objetivo apoiar e fortalecer o desenvolvimento de propostas curriculares inovadoras nas escolas de Ensino Médio. No Pará, 141 escolas da Região Metropolitana de Belém (RMB) e de municípios do interior do estado participam do Proemi, com a ampliação do tempo dos estudantes na escola e a garantia da formação integral com a inserção de atividades que tornem o currículo mais dinâmico, indo ao encontro das expectativas dos estudantes do Ensino Médio e das demandas da sociedade.
Texto:
Mari Chiba-Seduc
Fone: (91) 3201-5181 / (91) 8135-9009
Email: marichiba84@gmail.com

Sespa realizará oficina sobre
a importância da Vitamina A
Nesta terça-feira, 7, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) promove a Oficina de Formação para Expansão do Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A. Incluída na programação da Semana Mundial de Aleitamento Materno que acontece no Estado, a atividade faz parte das estratégias do programa “Brasil Carinhoso”, criado pelo Ministério da Saúde para ampliar a cobertura desse reforço vitamínico em todos os municípios brasileiros.
Durante dois dias, no auditório da Universidade da Amazônia (Unama), campus Senador Lemos, a oficina reunirá representantes da atenção primária dos 144 municípios paraenses, que receberão orientações da nutricionista Elida Amorim Valentim, da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde. Nesta terça-feira serão capacitados profissionais das cidades localizadas na área de abrangência do 1º ao 7º Centro Regional de Saúde, e no dia seguinte, das que pertencem até ao décimo terceiro.
Por meio da oficina, os participantes saberão de que forma o Ministério da Saúde quer que seja feita, nos municípios, a distribuição de doses de vitamina A para crianças entre 6 meses e 59 meses nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). O lançamento oficial dessa estratégia, em todo o país, acontecerá no dia 18 deste mês, por ocasião do Dia D da campanha de atualização e seguimento de vacinação para todas as faixas etárias.
O Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A consiste na suplementação da dose de Vitamina A para crianças entre seis a cinquenta e nove meses e puérperas (mulheres que deram à luz) no pós-parto imediato. “Além de receber a dose, as famílias são incluídas em atividades de educação alimentar que incentivam a amamentação e a inclusão, em suas mesas, de alimentos regionais ricos em vitamina A, como a abóbora, cenoura, manga, mamão, pupunha e couve, entre outros”, informa a coordenadora estadual de Nutrição, Rahilda Tuma, uma das envolvidas na organização da oficina.
Orientações da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde dão conta ainda que a vitamina A é importante para as crianças até os cinco anos porque reduz a gravidade das infecções, promove a recuperação mais rápida de diarréias e infecções respiratórias, mantém a saúde da visão e dos olhos, além de ser fundamental para o crescimento e desenvolvimento saudáveis da criança. Estudos mostram que essa suplementação reduz em 24% a mortalidade infantil, em 28% os óbitos por diarreia e em 45% a morte por todas as causas em crianças soropositivas.
Texto:
Mozart Lira-Sespa
Fone: (91) 4006-4822  /

Paratur confirma
participação na Braztoa
A presidente da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), Socorro Costa, acaba de confirmar a participação no 38º. Encontro Comercial Braztoa, que acontece nos dias 20 e 21 de setembro, no  Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP). A nova marca do turismo paraense, associada ao slogan "Pará, obra prima da Amazônia", vai dar o tom da participação, que será marcada pela promoção e divulgação dos segmentos natureza, cultura, sol e praia, eventos e negócios e das regiões turísticas Belém, Marajó, Tapajós, Amazônia Atlântica, Araguaia Tocantins e Xingu.

Núcleo de Produção oferece
oficinas de papel reciclado,
marcenaria e tecelagem
O Núcleo de Prática de Ofício e Produção que funciona na sede da Fundação Curro Velho oferece oficinas de papel reciclado, cartonagem, cerâmica, marcenaria, tecelagem, cestaria, serigrafia, grafismo em cuia, objetos em papelão. As oficinas têm duração de três meses e iniciam no dia 13 de agosto. Uma das oficinas que merece destaque é a de Marcenaria, ministrada por João Benedito Queiroz. O instrutor ressalta que o objetivo da oficina é formar cidadãos, dando oportunidade de ter uma profissão. “Os jovens e adultos vão aprender durante o processo a técnica da marchetaria, uma arte milenar que cria objetos utilitários e decorativos”.
Na oficina de cerâmica os alunos vão aprender as técnicas de beneficiamento de argila para a produção de peças decorativas. “Durante a oficina, os alunos vão aprender o processo de secagem, moagem e coagem da argila. Eles vão confeccionar uma linha de peças. Os alunos também participam de uma visita técnica no bairro do Paracuri, em Icoaraci, para conhecer a vivência de uma cadeia produtiva da cerâmica”, explica o instrutor da oficina de cerâmica, Raimundo Sarmento.
Para este semestre o Núcleo de Prática de Ofício e Produção da Fundação Curro Velho vai ofertar 16 oficinas, entre elas, cartonagem, cerâmica, cestaria, papel reciclado, marcenaria, tecelagem, serigrafia, grafismo em cuia e lutheria. A oficina é voltada para jovens com idades a partir de 16 anos, adultos e idosos. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até a próxima sexta-feira, 10, no horário de 8h às 18h, na sede da Fundação Curro Velho, localizada na rua Professor Nelson Ribeiro, nº 287, esquina com a travessa Djalma Dutra, bairro do Telégrafo. Informações pelo 3184-9100/ 3184-9102/ 8895-1334.
Texto:
Andreza Gomes-FCV
Fone: (91) 3184-9102/ 3184-9127 / (91) 8895-1334/ 8890-0357

Age de Carvalho lança 'Seleta'
na Estação Gasômetro
No dia 14 de agosto, o Teatro Estação Gasômetro abrirá suas portas para os fãs de poesia contemporânea, trazendo de volta à capital paraense o autor Age de Carvalho. Nascido em 1958, em Belém do Pará, o escritor também é arquiteto, formado pela Universidade Federal do Pará, há mais de 30 anos. Não demorou muito, Age enveredou para o caminho da literatura, tendo lançado seu primeiro livro, Arquitetura dos Ossos, em 1980 e, depois de se formar, tornou-se editor do Grápho, uma página de poesias veiculada pelos jornais O Liberal e A Província do Pará.
Depois dos 28 anos, passou a morar na Europa, alternando entre a Alemanha e a Áustria. O gosto pela comunicação visual, nascida a partir de sua trajetória no mundo da arquitetura, se aliou à afinidade pelas letras quando ele se tornou designer gráfico e diretor de arte de diversas revistas austríacas e alemãs. Muito elogiado, Age de Carvalho já foi mencionado como “um nome a ponto de se tornar um dos mais representativos e destacados da poesia contemporânea brasileira” pelo escritor Cláudio Willer, e como um escritor que “traz ares renovadores”, pelo jornalista e crítico literário Manuel da Costa Pinto.
Com oito livros escritos, Age apresentará na Estação Gasômetro a sua última publicação, 'Seleta', escrito em 2004, que como o próprio título já sugere, traz uma seleção de poemas contidos em outros livros anteriores, como 'Arquitetura dos Ossos' (1980), 'Arena, Areia' (1986), 'Pedra-um' (1986) e 'Caveira 41' (2003).
Serviço: Leitura dos poemas do livro 'Seleta', pelo escritor Age de Carvalho. Dia 14 de agosto (terça-feira), às 18 horas. Teatro Estação Gasômetro, no Parque da Residência. Entrada franca.

Cine Otaku desperta a leitura
e a imaginação nos jovens
“Há um tempo atrás existiu uma raposa demoníaca de nove caudas. Ao balançar suas caudas, era capaz de destruir montanhas e causar Tsunamis. Para combater este mal, o povo reuniu ninjas. Um ninja selou o monstro no umbigo de uma criança em uma batalha mortal e morreu em seguida”. Esse trecho poderia ser a narrativa de um filme sobre mitologia, mas é o começo da saga do herói “Naruto” de um dos animes mais conhecidos na atualidade. Para fazer as pessoas mergulharem no mundo desse e de outros animes surgiu a parceria do Grupo Animangá e da Fundação Tancredo Neves resultando no Cine Otaku.
O Cine Otaku acontece todo mês e em agosto terá sessões nos dias 7, 9, 14, 21, 23, 28 e 30, das 14h às 18h, no 3º andar da Biblioteca Pública Arthur Vianna, na Seção Audiovisual. Serão exibidos os animes “One Piece”, “Samurai X”, “Dr. Gray Man”, “Street Fight II V”, “Hunter x Hunter”, “Naruto Shippuuden”, “Soul Eater”, “Fairy Tail” e o tokusatsu “Gokaiger”.
“Os animes podem influenciar as pessoas pelo simples fato de mexer com a imaginação delas, sendo um excelente meio para conhecer outras culturas. Gosto de anime assim como gosto de um filme com um bom roteiro”, diz o estudante Fábio Iketani que é apaixonado por essa arte. Os animes são mais que histórias ligadas à cultura pop do Japão, podem ensinar sobre mitologia e ajudar o jovem ou o adulto a refletir sobre temas como a sexualidade. Esses desenhos podem retratar não só o passado, mas transportar o telespectador para um futuro cheio de tecnologia e lutas impressionantes.
“O Cine Otaku acaba despertando nos usuários um interesse por espaços como a Gibiteca, é importante porque assim desperta a vontade de ler nos usuários”, diz a gerente da Biblioteca Arthur Vianna Ruth Selma. Segundo ela, a parceria com o Grupo Animangá fortaleceu não só o grupo, mas a Biblioteca, que ganhou muitos leitores, já que a maioria dos animes são adaptações de mangás, com narrativas por vezes complexas. Mas quem ganha mesmo é o usuário, que no mesmo espaço pode ver animes e ler mangás, fazendo um ótimo passeio pelo mundo criativo da cultura nipônica, que acredite, não tem nada de superficial.
Serviço:
Cine Otaku em agosto terá sessões nos dias 7, 9, 14, 21, 23, 28 e 30 de agosto, das 14h às 18h, no 3º andar da Biblioteca Pública Arthur Vianna, na Seção Audiovisual.
Texto:
Luiz Flávio-FCPTN
Fone: (91) 3202-4391 / (91) 8814-3364/9144-4225

Governador visita I Feira
Estadual do Artesanato Paraense







No último domingo, 5, o governador Simão Jatene visitou a I Feira Estadual do Artesanato Paraense, promovida pelo Governo do Estado por intermédio da Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda (Seter), e que acontece em conjunto com a 26ª Feira do Artesanato Mundial (FAM), no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. O evento reúne expositores de 15 países e 14 estados brasileiros, incluindo o Pará, onde estão representados mais de 500 artesãos. Para o chefe do Executivo Estadual, as duas feiras constituem em um importante instrumento de intercâmbio e de realização de negócios, além de uma vitrine para o setor artesanal paraense.
“Se fala muito do Pará pelas suas jazidas, pela abundância de recursos naturais como a água e as florestas, mas a maior riqueza do Estado é a sua gente e aqui se pode ver isso muito claramente. Muitos artesãos ainda não tem a chance de apresentar o seu trabalho ao grande público, e esse evento é importante justamente porque mostra todo o potencial desse segmento e permite ao visitante perceber toda a complexidade contida na confecção de cada peça. Temos aqui, reunidos, tantos trabalhos belíssimos, que só fazem nos encher de orgulho por sermos paraenses”, declarou Jatene.
O governador visitou todos os estandes e fez questão de cumprimentar os expositores. No espaço dedicado aos projetos intermediados pelo Núcleo de Articulação e Cidadania, Simão Jatene recebeu de presente uma orquídea do projeto “Cultivando Flores e Vidas”, fruto de uma parceria entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e a Superintendência do Sistema Penal (Susipe), que incentiva a profissionalização do cultivo de flores entre os internos e egressos custodiados pelo Estado. Na visita ao pavilhão de exposições, o governador recebeu como presente dos artesãos uma caixa contendo uma mostra do artesanato produzidos em várias regiões do Estado. O souvenir foi dedicado à primeira-dama, Ana Jatene, pelo incentivo ao desenvolvimento do setor, visto que o gabinete coordenado por ela é responsável pelo Núcleo Articulação e Cidadania.
“As parcerias articuladas pelo NAC são fundamentais para nós, que precisamos do apoio governamental para divulgar e financiar nossos projetos. Dos doze apoiadores que tivemos para a Feira Estadual, oito foram captados pelo gabinete da primeira-dama. Sabemos do esforço dela para que estivéssemos aqui e por isso decidimos fazer essa homenagem”, explicou Atenilda Alencar, coordenadora do Programa de Artesanato.
No estande da Seter, o governador recebeu do secretário Celso Sabino, o documento que contém a agenda mínima do programa “Nossa Arte Em Suas Mãos”, com ações voltadas para o artesanato paraense até 2015. “A Feira Estadual do  Artesanato Paraense é uma ação prevista neste planejamento e já faz parte do calendário de eventos do Estado. A segunda edição está marcada para outubro de 2013. O planejamento também contempla atividades de qualificação profissional e social do artesão, além da criação de um Centro de Referência onde o artesão poderá buscar orientação para abrir ou fomentar o seu negócio”, afirmou o titular da Seter.
Desde 2011 a Seter, por meio da Diretoria de Economia Solidária (Decosol), vem desenvolvendo um mapeamento dos artesãos em todo o Pará com o intuito de catalogar e identificar as aptidões e o trabalho consolidado nessa área. Foram cadastrados, até o momento, 1.800 artesãos de 42 municípios, mas a previsão é que esse número chegue a cinco mil até 2014. Uma das características identificadas pelo levantamento é que 72% do artesanato paraense é fruto da produção feminina. O cadastramento irá direcionar a Secretaria nas ações de capacitação, desenvolvimento e comercialização do setor.
Segundo Elione Faustino, responsável pela Decosol, ações como essa são resultado da nova perspectiva do artesanato dentro das políticas públicas estaduais. Este ano o Governo do Estado contemplou a atividade com um programa exclusivamente voltado para ela dentro da Seter, com recursos previstos no Plano Plurianual (PPA). “O artesanato era uma ação da Secretaria e agora passou a ser um programa. Nessa condição ele passa a receber recursos exclusivos para o desenvolvimento das atividades do setor. Graças à criação do Programa de Artesanato nós teremos condições de estruturar ações anuais, para dar visibilidade e infraestrutura para o artesanato paraense”, afirmou Elione Faustino.
A artesã de abaetetubense Maria Síria Leal, que trabalha com miriti, diz que o apoio do governo é fundamental para o desenvolvimento e preservação da atividade. Para ela, a realização da feira é a oportunidade de fortalecer o artesanato como negócio e expandir o mercado. “O governo tem apoiado a gente não só nesta feira, mas em diversos eventos de que participamos em todo o Brasil. Isso incentiva a gente a produzir mais e melhor e a diversificar o nosso trabalho. É muito bom poder mostrar que o miriti não é artefato só para a época do Círio de Nazaré, é um artigo que pode ser utilizado de várias formas e o ano inteiro”, disse.
A I Feira Estadual do Artesanato Paraense e a 26ª Feira do Artesanato Mundial acontecem até o dia 12 de agosto, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. De segunda a sexta-feira, das 16h às 22h e aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 22h. O ingresso custa R$ 5,00.
Texto:
Dani Filgueiras-Secom
Fone: 81185849 / 81185849

Estado vai realizar a primeira
rodada de negócios para artesãos
Um momento inédito para artesãos paraenses. Nesta terça-feira será realizada a primeira rodada de negócios voltada exclusivamente para apresentação e comercialização do artesanato paraense. A ação intermediada pelo Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), acontece a partir das 16h no Hangar – Centro de Convenções e Cursos da Amazônia, durante a I Feira Estadual do Artesanato Paraense e a 26ª edição da Feira Internacional de Turismo (FAM), realizadas pela Secretaria Estadual de Trabalho Emprego e Renda (Seter) em parceria com  a Charp Eventos.
Onze empresários estão confirmados para o espaço de negócios, sete deles são de estados brasileiros como São Paulo e Alagoas, os demais são compradores do Pará. Artigos de decoração, utilitários, biojoias, panelas de barro, suplás de 18 artesãos do Pará serão apresentados para os compradores. A rodada de negócios tem expectativa de realização de negócios futuros de dois milhões de reais.
Os Bancos Comunitários, entidades que fomentam a economia popular e solidária, estarão presentes nas Feiras levando informações sobre os tipos de créditos que podem ser acessados pelos artesãos através desses agentes financiadores. O Banco do Estado do Pará (Banpará) também estará presente para prestar esclarecimentos sobre micro- crédito.
Segundo Glória Pereira, técnica da Diretoria de Economia Solidária (Decosol) da Seter essa é uma grande oportunidade de colocar o artesão em contato direto com o lojista sem atravessadores. “A intermediação de terceiros chega a levar 30% do lucro sobre as peças negociadas”, adiantou Glória. Cinquenta mil peças só de artesãos paraenses estão expostas nas Feiras, de todas as tipologias: cerâmica, miriti, açaí, madeira, além de  doces, compotas, bombons, licores. A Feira também vai apresentar uma novidade em cocada com sabor de cupuaçu que apresenta uma textura cremosa, diferente do doce tradicional que tem uma consistência mais firme.
Texto:
Iolanda Lopes-Emater
Fone: null / (91) 9168-0535

Orquestra Jovem e Amazônia
Jazz Band se apresentam
nos Concertos Didáticos de agosto
A Fundação Carlos Gomes (FCG) e os Concertos Didáticos do mês de agosto apresentam a Orquestra Jovem da FCG e a Amazônia Jazz Band, nesta quarta-feira (8), às 10h e 16h no Theatro da Paz. Esta ação, que integra o Projeto Waldemar Henrique, é voltada aos alunos das escolas públicas, e procura sensibilizar crianças e adolescentes por meio da música como recurso motivacional de aprendizagem, e sua dinâmica compõe-se de uma apresentação por mês, em parceria com a Seduc, que seleciona e convida as escolas participantes, e o Theatro da Paz que sede o espaço.
A primeira sessão terá a participação da Orquestra Jovem da FCG tendo à frente Rodrigo Santana, e como solistas os pianistas Adriana Azulay e Humberto Azulay. À tarde, sob a regência do maestro Nelson Neves, apresenta-se a Amazônia Jazz Band, com uma seleção musical impecável. Antes de cada concerto são mostrados alguns instrumentos seguido de comentários e demonstrações, e na sequência acontece a execução de repertórios que mostram a amplitude dos mesmos.

Mulheres do campo
aprendem a cultivar flores
A Secretaria de Estado de Agricultura promove de 7 a 9 de agosto, o Curso de Flores em Vasos para agricultoras de Ananindeua e Santa Bárbara. A programação faz parte do Projeto Flor de Maria, que estimula a participação das mulheres rurais em atividades que lhes garantam melhoria social e econômica, além da sua inserção no mercado de trabalho. O instrutor será o engenheiro agrônomo Waldir Lima Leite, que trabalha exclusivamente com agricultores familiares e virá de Fortaleza (CE) para ministrar o curso. Serão capacitadas 60 agricultoras que já trabalham no cultivo de hortaliças e produção de artesanato. A segunda etapa do projeto será realizada em setembro com grupos de mulheres de outras regiões do Estado.

Hemopa avalia o
desempenho institucional
Na manhã desta terça-feira (7), a Fundação Hemopa realizará a I Reunião de Análise Crítica de Desempenho Institucional, referente ao período de Janeiro a Junho de 2012, no auditório do hemocentro, de 8h às 16h30. A ação contará com a participação da alta administração, coordenadores, assessores e gerentes da hemorrede estadual que apresentarão os resultados da gestão, a partir do cumprimento das metas de Governo.
Sob a coordenação da Assessoria Técnica e de Planejamento (Astep), através da economista Terezinha Negrão Gomes, a atividade é uma ferramenta administrativa do modelo de gestão de resultados adotada pelo Governo do estado com a finalidade de integrar, articular e direcionar esforços de todos os agentes públicos para o cumprimento dos compromissos assumidos. “O processo deve ser estendido como uma prática sistêmica e contínua que visa a excelência nas atividades desenvolvidas pela organização”, comentou, ressaltando que a avaliação é uma forma de prestação de contas à população. A reunião estará aberta para participação de todos os servidores.

Oficina vai elaborar o Plano
Estadual de Baixa
Emissão de Carbono
A discussão de um conjunto de ações voltadas à implantação do Plano Estadual de Agricultura de Baixo Carbono é o objetivo da oficina que será realizada pela Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri). O encontro vai reunir representantes de 20 instituições ligadas aos setores agropecuário, ensino, pesquisa e de financiamento, com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
A oficina que vai elaborar o Plano Estadual de Baixo Carbono terá como moderador o consultor contratado pelo Mapa, engenheiro agrônomo PHD em economia agrícola, Celso Crocomo. Um protocolo de intenção deverá ser encaminhado sobre a questão fundiária, principal obstáculo no acesso ao crédito pela maioria dos produtores que não têm a garantia da terra. O Programa Nacional de Agricultura de Baixo Carbono (ABC) incentiva a implantação de processos tecnológicos que neutralizem ou minimizem o impacto dos gases de efeito estufa no campo, com o fim de reduzir as emissões de carbono na atmosfera. Outras metas do programa são promover ações que permitam ao produtor a regularização ambiental de sua propriedade e estimular a redução do desmatamento de florestas por meio do uso de sistemas produtivos ambientalmente sustentáveis. As metas e resultados estão previstos para até 2020.


Delegadas paraenses participam
de encontro nacional em Brasília
Um grupo formado por dez delegadas da Polícia Civil do Pará estará em Brasília (DF) nestas terça, 7, e quarta-feira, 8, representando a instituição no Encontro Nacional das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher. O evento é uma promoção das Secretarias Nacional de Segurança Pública (Senasp) e de Políticas para Mulheres, do Governo Federal. A meta é debater o atendimento prestado pelas DEAM's em cada Estado da Federação com vistas a oferecer um serviço cada vez mais adequado às mulheres em situação de violência. Liderado pela delegada Christiane Lobato, diretora de Atendimento a Grupos Vulneráveis da Polícia Civil, o grupo conta ainda com as titulares das Delegacias da Mulher de Marabá, Adriana Sacramento; de Santarém, Andreza Alves; de Castanhal, Luiza Wanzeler; de Abaetetuba, Maria José Rodrigues; de Altamira, Thalita Rozal Feitoza; de Breves, Vanessa Corrêa; de Redenção, Viviane Flores Silva; e de Belém, Alessandra da Silva Jorge e Sandra Cunha.
No Brasil, as Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher surgiram há 27 anos como resultado de mobilizações dos movimentos para reconhecimento da violência contra a mulher como violação dos Direitos Humanos. A DEAM foi o primeiro serviço criado pelos Estados voltado especificamente ao atendimento das mulheres vítimas de violência. Todavia, com o passar dos anos surgiu também a necessidade de adequar o atendimento à realidade atual do país e às mudanças na legislação.
Entre as mudanças que serão implantadas para reforçar a rede de proteção à mulher no Pará, está previsto o deslocamento da estrutura da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis, que atualmente funciona no prédio da Delegacia Geral, para instalações próprias que deverão ser entregues até setembro. Atreladas à DAV serão estruturados também o Núcleo de Atendimento Psicossocial (NAPS), a Divisão Especializada no Combate aos Crimes Discriminatórios (DECD) e a Divisão de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), que embora já existam legalmente, por meio de decreto governamental, ainda não dispõem de instalações físicas.
A Divisão Especializada no Combate aos Crimes Discriminatórios, responsável por atender denúncias de crimes discriminatórios - configurados por atos ou palavras que atingem a honra -, será coordenada pela delegada Aline Boaventura, que integra a Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) sediada no Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”. Para a delegada, a implantação da nova unidade possibilitará melhor qualidade no atendimento ao público, com um trabalho pautado na valorização do indivíduo.
Estão entre esses crimes a injúria racional, o racismo, a discriminação contra o idoso e de gênero, entre outras. Denúncias dessa natureza podem encaminhadas à DECD diretamente na sede da unidade policial, sediada temporariamente no prédio da DIOE (Divisão de Investigações e Operações Especiais), no bairro da Cidade Velha, ou ainda pelo fone 181 (Disque-Denúncia). A DECD funciona de segunda à sexta-feira, em horário comercial, e o contato para informações é (91) 3212-3626.
Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil
Fone: (91) 4006-9036 / (91) 9941-3490

Adolescente da Fasepa
selecionada como titular
no time de futebol na Tuna
Uma adolescente de 17 anos do Centro Socioeducativo Feminino (CSEF) da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), foi aprovada na seleção para integrar o time titular de futebol feminino da Tuna Luso Brasileira em Belém. O teste realizado no último dia 1º permitirá que a jovem tenha aulas de futebol de campo e treine para disputar competições em categorias de sua faixa de idade. O talento da adolescente foi reconhecido e incentivado pela equipe técnica da Unidade, por meio de estudo de caso, prática inerente à rotina de uma Unidade de Atendimento Socioeducativo, com todos os socioeducandos assistidos pela Fundação. A conquista “já serve de exemplo para as outras adolescentes que estão no CSEF, o que ampliará a parceria com outros centros de esportes”, segundo a gestora da unidade, Eronildes Costa.

3º Encontro Norte de Metais
/ Concurso Radegundis Feitosa
Acontece em Belém, no período de 5 a 12 de agosto de 2012, o 3º Encontro Norte de Metais. O Projeto que recebeu o Prêmio Pró Cultura de Apoio a Festivais e Mostras de Música 2010, da Fundação Nacional de Artes/Ministério da Cultura, pretende mostrar todas as possibilidades técnicas e artísticas dos instrumentos de sopro de metal como trompetes, trompas, trombones, eufônios e tubas, contando para isso com um grupo diferenciado de instrumentistas de primeira linha que atuam no Brasil e no exterior em grandes orquestras.
O evento tem a parceria da Fundação Carlos Gomes e da Escola de Música da Universidade Federal do Pará, e realizará simultaneamente o Concurso Radegundis Feitosa, e já conta com mais de 90 músicos inscritos, que chegarão à cidade vindos de vários estados brasileiros além de municípios paraenses. O evento ficará concentrado em sua maioria na Sala Ettore Bósio e outras do Conservatório Carlos Gomes, Escola de Música da UFPA e Instituto de Artes do Pará, e a programação, composta por recitais e concertos, mostras e competições, além de palestras, é toda franqueada ao público.

Atrações culturais agitam
o segundo dia da I Feira
Estadual do Artesanato
A cultura paraense foi destaque neste domingo, 5, segundo dia da I Feira Estadual do Artesanato Paraense, que acontece conjuntamente com a 26ª edição da Feira do Artesanato Mundial (FAM), no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. A programação foi aberta no sábado e prossegue até o próximo dia 12.
O primeiro grupo a se apresentar no palco montado no hall de exposições foi o Coral Setran-Arte, da Secretaria de Transportes do Estado do Pará (Setran). Vinte vozes comandadas pelo maestro Reginaldo Santana cantaram obras de grandes compositores paraenses, como Waldemar Henrique. Criado há quase oito anos, o Setran-Arte também abre espaço à participação de pessoas da comunidade, como é o caso de seis componentes do grupo.
A segunda atração da noite ficou por conta do grupo parafolclórico Os Baioras. Sob o comando de Mestre Venâncio, fundador e idealizador do grupo, os músicos e bailarinos levaram a plateia para um passeio pelos ritmos tradicionais do Pará, marcados no compasso do tambor, curimbó e maracá. Apaixonada pela música paraense, a dona de casa Elisabeth da Silva, aprovou a programação. “É tudo muito lindo, colorido e sensual nas danças regionais, isso transmite alegria e vida para quem assiste uma apresentação dessas”. Os Baioaras mostraram um repertório com 40 danças coreografadas.
A arte como instrumento de socialização também esteve em alta na Feira Estadual do Artesanato, que abriu espaço para o desfile de roupas confeccionadas por egressos atendidos pela Fábrica Esperança. A coleção de roupas produzida nas oficinas do projeto foi apresentada por dezesseis modelos, compostos por familiares e egressos do Sistema Penal do Estado. O projeto existe desde 2006 e traz, entre outros benefícios, oportunidades de qualificação profissional para quem cumpre algum tipo de pena. A Fábrica Esperança oferece pelo menos dez cursos de capacitação, para homens e mulheres egressos, como costura industrial, panificação e informática.
Tatiana Amaral é costureira da Fábrica Esperança. Ela é parente de um egresso e foi contratada pelo projeto, onde trabalha com carteira assinada e todos os benefícios de um emprego formal. “O projeto mudou a minha vida e também do meu esposo, que é interno e também participa do projeto. Iniciativas como essa são raras e ajudam a valorizar a pessoa”, comentou.
Segundo Lorena Saito, terapeuta ocupacional da Fábrica Esperança, o projeto que tem mais de 398 colaboradores, promove mudança em todos os aspectos. "Mas a maior delas é a oportunidade de eles serem reconhecidos como cidadãos”, enfatizou. A agenda cultural do domingo encerrou com o show do Arrastão da Cobra Grande, que levou ao Hangar seis instrumentistas e 20 bailarinos, levantando o público ao som das toadas.
Texto:
Iolanda Lopes-Emater
Fone: null / (91) 9168-0535

Semana Mundial do Aleitamento
é encerrada na Praça
Batista Campos









A Semana Mundial do Aleitamento Materno (Smam) foi encerrada, neste domingo (5), com uma programação realizada na Praça Batista Campos, centro de Belém, reunindo representantes das principais instituições que incentivam o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade, como a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, Corpo de Bombeiros Militar do Pará e Sociedade Paraense de Pediatria (SPP). O tema deste ano foi “Amamentar hoje é fortalecer o futuro”.
A programação contou com o chamado “Mamaço”, que é o encontro de mães amamentando; doação de leite materno e arrecadação de frascos para o Banco de Leite da Santa Casa; um abraço simbólico pelo aleitamento materno e marcha pelo parto humanizado, conduzida pelo Ishtar Brasil - Grupo de apoio à gestante ao parto ativo - pelo respeito ao tempo de gestar, parir e amamentar; e pelo Parto do Princípio – Mulheres em Rede pela Maternidade Ativa. Também houve apresentação de uma paródia feita pela equipe de profissionais do Programa de Aleitamento Materno Exclusivo (Proame), da Unidade de Saúde da Família do Furo das Marinhas, do Distrito de Mosqueiro, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma).
Suzana Costa, 29 anos, levou ao evento o filho Paulo Emanuel, de cinco meses, que é alimentado exclusivamente com leite materno. Ela disse que teve dificuldade no início da amamentação, mas depois passou a gostar, e hoje sabe que o leite materno funciona como uma vacina, protegendo o bebê de várias doenças.
Benefícios - O secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, agradeceu a todas as instituições engajadas no incentivo à amamentação, e mais uma vez defendeu o aleitamento materno como fundamental para a mudança da sociedade. “Investindo nas crianças e mães hoje é que vamos mudar o perfil da sociedade amanhã”, reiterou o secretário, explicando que a afetividade entre mãe e bebê, por meio da amamentação, sem dúvida contribui para o crescimento de "cidadãos mais amáveis, consequentemente de uma sociedade com menos violência".
Segundo Helio Franco, o leite materno também é vacina e ajuda a prevenir doenças crônicas no futuro, como obesidade e hipertensão arterial, daí a necessidade de continuar a amamentação juntamente com os outros alimentos que a criança começa a ingerir após os seis meses de idade. Ele ressaltou, ainda, que juntamente com o estímulo à amamentação devem ser realizadas ações destinadas à saúde da mulher e da criança, como o pré-natal bem assistido e prevenção do câncer de colo de útero, que também são fundamentais para evitar a morte de mulheres. Para o secretário, “morte de mulher e mãe é uma tragédia social”. "Estou feliz por ver tanta gente envolvida e comprometida em defesa do aleitamento materno", concluiu.
A diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde da Sespa, Dione Cunha, também agradeceu o apoio das instituições e convocou a sociedade a abraçar “essa causa que salva vidas”. A coordenadora Estadual de Saúde da Criança, Ana Cristina Guzzo, destacou o trabalho do grupo de pessoas que iniciou o Proame, há 20 anos. “Se alguém não tivesse feito isso, talvez não estivéssemos aqui, agora, comemorando a prevalência de 56% em aleitamento materno. Sempre temos que fazer hoje, para colher no futuro”, afirmou ela.
A presidente da Fundação Santa Casa, Eunice Begot, enfatizou a alegria que sente em participar de eventos dessa natureza, e agradeceu à Sespa, SPP, Hospitais Amigos da Criança e ao Corpo de Bombeiros, este último fundamental para o Banco de Leite da Santa Casa. Em 1998, a Santa Casa recebeu o título de Hospital Amigo da Criança, e “hoje a Santa Casa não mede esforços para manter o título”, garantiu Eunice Begot.
Bombeiros da Vida - O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Hilberto de Figueiredo, disse que a corporação está envolvida nessa causa “porque amamentação e doação de leite materno são ações que salvam vidas, e essa é a nossa missão na sociedade. Ele informou que o Projeto Bombeiros da Vida consegue coletar até 400 litros de leite materno por mês, que atendem a apenas 50% da necessidade da Santa Casa. Por isso, afirmou, é importante manter a campanha diariamente.
Um apelo foi feito pela coronel Silvia Cruz, do Projeto Bombeiros da Vida, às mães que têm excedente de leite materno, para que façam a doação ao Banco de Leite Humano, com o objetivo de beneficiar mais bebês. “É difícil alcançarmos 100%, mas queremos chegar mais perto do total de crianças, porque quando investimos em prevenção menos dinheiro é gasto em média e alta complexidade”, ressaltou Silvia.
A representante do Ishtar, Tayssa Rocha, convidou a população para a Marcha pela Humanização do Parto, e defendeu melhores condições para as mulheres terem seus filhos. A presidente da SPP, Rejane Cavalcante, disse que se sentia orgulhosa de participar de um evento que incentiva a amamentação, e destacou a presença de alunos da Universidade do Estado do Pará (Uepa) e do Centro Universitário do Pará (Cesupa), que serão os responsáveis no futuro pela continuação desse trabalho.

Também participaram do evento Emília Jucá, coordenadora da Referência Nutricional da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), e representantes das demais instituições parceiras.

Texto:
Roberta Vilanova-Sespa
Fone: (91) 4006-4822 / (91) 8116-7719

Artesanato e jóias do São José
Liberto participam da feira
estadual no Hangar
A Casa do Artesão, que integra o Espaço São José Liberto, atualmente expõe e comercializa o trabalho de quase 400 artesãos, de 43 municípios do Pará. Parte dessa produção artesanal, cuja qualidade é reconhecida dentro e fora do Pará, está sendo mostrada ao público da I Feira Estadual do Artesanato Paraense, realizada no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, até o próximo domingo (12). Mas além da divulgação e comercialização, esse artesanato de várias tipologias será apresentado no ciclo de palestras e na rodada de negócios. O Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), instituição que gerencia o São José Liberto, também apoia a feira estadual com a doação de 1.000 sacolas ecológicas, em parceria com a Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom).
Thiago Gama, coordenador comercial do Igama, mostrará na rodada de negócios um catálogo com peças representativas dos produtos comercializados no São José Liberto. Participarão da rodada cinco empresas estaduais e seis nacionais. “Acredito que esse é um dos grandes objetivos da feira, valorizar o que é do Estado. Além de divulgar nossos produtos, vamos tentar fechar negócios, especialmente com empresas do Estado, pois é o reconhecimento do artesanato paraense pelo público local”, ressalta Thiago Gama.
Na joalheria, o São José Liberto oferecerá aos visitantes anéis, pingentes, colares e pulseiras, de empresas que comercializam joias no Polo Joalheiro e da Loja UNA, gerenciada pelo Igama, onde são expostos e comercializados os trabalhos de 39 produtores, entre designers, ourives e lapidários atendidos pelo Programa Estadual de Joias e Metais Preciosos.
Diversidade - No estande do São José Liberto, além do trabalho dos artesãos vinculados à instituição, serão comercializados trabalhos de comunidades indígenas, que também confiam seus produtos à Casa do Artesão, manualidades, cosméticos, bebidas (como licor de cupuaçu, jambu e cacau), adornos, bolsas, acessórios de moda e demais peças decorativas e utilitárias.
As réplicas de cerâmicas arqueológicas e tradicionais têm espaço garantido no estande, assim como as cuias decoradas, cestarias, objetos em madeira, encauchados da Amazônia, miniaturas de balata (tipo de látex) e brinquedos de miriti (uma palmeira da região).
Rosa Helena Neves, diretora executiva do Igama, destaca a parceria do Espaço São José Liberto na promoção da I Feira Estadual de Artesanato Paraense, apoiando e mobilizando palestrantes entre artesãos cadastrados, com o objetivo de promover o intercâmbio de conhecimentos no ciclo de palestras.
O São José Liberto, em parceria com a Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter)/Departamento de Economia Solidária, foi responsável pela confecção de 1.000 sacolas de papel reciclato, que diferentemente do papel reciclado utiliza as aparas antes e depois do seu consumo, e tem o selo FSC (Forest Stewardship Council) - em português Conselho de Manejo Florestal - que garante o manejo sustentável. “A rede social é composta por produtores que trabalham em cima da prática da economia solidária, com a filosofia de sustentabilidade, por meio da reciclagem”, reitera Rosa Helena Neves.
Texto:
Luciane Barros-São José Liberto
Fone: (91) 3344-3514 / (91) 08300-3961

Mangal das Garças já recebeu
mais de 51 mil visitantes em 2012
A cada ano, um número maior de visitantes conhece o Parque Mangal das Garças. No último mês de julho, foram desenvolvidas ações como a Eco Colônia de Férias, o Momento Alimentação dos Animais e o Clubinho do Mangal que contribuíram para atrair mais visitantes aos espaços do parque, como o Borboletário, o Viveiro das Aningas, o Farol de Belém e o Museu da Navegação. Só neste ano, o Mangal já recebeu mais de 51 mil visitantes. Em relação ao mesmo período do ano passado, foram mais 14 mil pessoas.
Com foco na educação e preservação do meio ambiente, o Mangal das Garças oferece a grupos de terceiras idade e escolares visitas monitoradas aos vários espaços do parque, que são agendadas previamente. Cerca de quatro grupos visitam diariamente o espaço. Em finais de semanas alternados, é realizado o projeto Teatrinho do Mangal, com espetáculos teatrais sempre com cunho informativo, voltados para o público infantil. Além destes, foram realizadas atividades educativas na Eco Colônia de Férias 2012, que ofereceu a 50 crianças, divididas em duas turmas, a possibilidade de aliar o lazer à educação durante as férias escolares.
De acordo com a presidente da Organização Social Pará 2000, Gabriela Landé, os números refletem os resultados da implantação de ações interativas, voltadas à temática da educação ambiental. “Em julho oferecemos ao público uma programação variada, com foco na preservação do meio ambiente, criando uma interatividade entre o público visitantee e o parque. Este resultado nos alegra e faz com que busquemos dar continuidade a esses projetos”, disse ela.
Visitas monitoradas - Pensando no público infantil, para o segundo semestre deste ano está programada a implantação de projetos educativos que despertem a conscientização pela preservação da natureza. “Nossos projetos são voltados, em sua maioria, para atender o público infantil, tal como o Clubinho do Mangal, onde as crianças que realizam atividades monitoradas se tornam embaixadores do parque. Vamos desenvolver este ano, aos sábados e domingos, visitas monitoradas ao Borboletário, para que a população possa ter contato com o trabalho que desenvolvemos, desde o criatório até a soltura das borboletas”, destacou a presidente da Pará 2000.
As ações desenvolvidas no Parque Mangal das Garças são realizadas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Organização Social Pará 2000, que oferece ao público uma programação cultural gratuita.
Texto:
Isa Arnour -Pará 2000
Fone: (91) 3344-0100 / (91) 8802-3489

Público participa do teatro
infantil no Mangal das Garças
O espetáculo infantil “O Reizinho e o Dragão de duas cabeças”, encenado na manhã deste domingo (5), no Mangal das Garças, mobilizou o público infantil. As crianças liberaram a imaginação e interagiram com o personagem, ajudando a desenrolar a história do pequeno rei que luta pelo bem estar do seu reino. A programação integra o projeto Teatrinho do Mangal das Garças.
Baseado no livro “O Reizinho e o Dragão”, de Peter Bently e Helen Oxenbury, o ator Gil Ganesh adaptou a obra para a temática ecológica, a fim de narrar o esforço do Reizinho para recuperar os cinco elementos roubados da Estrela Mística. Com a participação do público, o Reizinho enfrenta o Fantasma do Lixo, a Bruxa da Poluição e o Vampiro Sugador de Energia. A cada personagem vencido, todos ajudaram a recuperar os elementos e a paz para o reino.
“Esta é a segunda vez que trazemos nossa filha para assistir ao Teatrinho do Mangal. A iniciativa é muito boa, pois aborda a questão ambiental de uma forma que as crianças compreendam e interajam. Nossa ideia é trazê-la mais vezes para assistir”, disse o militar carioca Pedro Paulo Silva.
Segundo o ator Gil Ganesh, o público domina a cena durante a apresentação do espetáculo. “Estou muito feliz de fazer a estreia desta contação de história no Mangal. O público infantil participou intensamente da apresentação. Eles embarcaram na história e devam palpites para o fechamento dela”, enfatizou Ganesh.
No próximo dia 19 será encenado o espetáculo “Colorina, a Árvore da Vida”, com Vandiléia Foro, a partir das 10h30, no entorno do Museu da Navegação. O projeto Teatrinho do Mangal é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Organização Social Pará 2000, que gerencia o espaço.
Texto:
Isa Arnour -Pará 2000
Fone: (91) 3344-0100 / (91) 8802-3489

Feira Estadual do Artesanato
terá rodada de negócios
"O direcionamento principal da feira estadual é colocar os artesãos paraenses no mercado nacional do artesanato, por isso este evento não prevê apenas a exibição e comercialização dos produtos, mas o desenvolvimento de negócios nesse setor", afirmou Celso Sabino, secretário de Estado de Trabalho, Emprego e Renda, após abrir oficialmente a I Feira Estadual do Artesanato Paraense no sábado (4), no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. Entre as ações que acontecerão na feira para fomentar novos negócios no setor, a Secretaria (de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) destaca uma rodada de negócios exclusiva para o artesão paraense, intermediada pelo Sebrae-PA, na próxima terça-feira (7), das 16 às 19h.
Segundo o secretário, dos 11 compradores inscritos na rodada de negociação de artesanato, sete são de outros Estados. O Sebrae também realizará palestras sobre empreendedorismo para os expositores paraenses, nos dias 06, 7 e 8 de agosto, das 19 às 21h. Para fomentar a produção do artesanato local, o Banco do Estado do Pará (Banpará) está na feira divulgando a linha de microcrédito, destinada aos artesãos que pretendem investir no próprio negócio.
A I Feira Estadual do Artesanato Paraense, promovida pelo Governo do Estado, por meio da Seter, em parceria com outros órgãos estaduais,poderá ser visitada até o próximo domingo (12). O evento acontece junto com a 26ª Feira do Artesanato Mundial (FAM). Para Celso Sabino, a parceria com feira internacional cria uma vitrine do artesanato regional para compradores brasileiros e estrangeiros.
“Nós estamos trabalhando forte no sentido de desenvolver o emprego e a geração de renda em todo território paraense, e acreditamos na força do artesanato nesse desenvolvimento. Nós queríamos ter uma feira que desse a oportunidade ao mercado de conhecer os nossos produtos, e que os artesãos pudessem negociar diretamente sua produção com empresas que possam levar o que é produzido aqui para outros Estados e países. Queremos que o artesão paraense esteja cada vez mais capacitado, tanto em seu ofício quanto na realização de negócios”, reiterou o secretário.
O evento conta com expositores de 15 países e 14 Estados brasileiros. Os espaços dedicados aos expositores paraenses correspondem a 35% da feira mundial e congregam 500 artesãos de todas as regiões. A expectativa é que a feira estadual movimente R$ 200 mil. Mais de 50 mil artigos estão disponíveis ao público.
A comerciante Ana Luiza Souza disse que gostou do primeiro dia da feira. “Está ótima. Tem uma diversidade incrível de produtos, que vão de vestuário à alimentação. Cheguei há pouco tempo e já gastei mais de R$ 300,00. É um investimento que vale a pena”, garantiu.
A dona de casa Regina Reis e sua filha Andréa compraram mais de R$ 1 mil em objetos para decorar as casas. “Optamos por vir no primeiro dia para garantir a compra de produtos que têm pouca oferta. E voltaremos no último dia para aproveitar as promoções”, disse Andréa.
Profissionalização - Artigos em cestaria, madeira e cerâmica são apenas alguns dos variados produtos expostos na I Feira Estadual do Artesanato Paraense. O visitante também encontra artigos produzidos pelos internos de sete Unidades Prisionais e da Associação de Familiares de Presos e Egressos do Sistema Penitenciário. O artesanato é uma prática comum dentro dos presídios, e a atividade ganhou apoio do Governo do Estado para a profissionalização dos detentos, informou André Cunha, titular da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe).
“A produção de artesanato auxilia na redução do estresse, ajuda na disciplina interna e gera renda para as famílias dos presidiários. O interno se sente útil e retoma seu papel social de provedor da família. Trabalhamos para  melhorar a qualidade técnica dos produtos e para expandir esse mercado, através de parcerias com vários órgãos, como a Seter, Emater e Fundação Curro Velho. É muito bom apresentar o resultado desse trabalho na feira”, ressaltou André Cunha.
No estande com produtos da Susipe estão disponíveis desde móveis de madeira a vassouras produzidas com garrafas PET. No caso das vassouras, a matéria prima é retirada das garrafas que são levadas para os presídios nos dias de visita, e que eram jogadas no lixo antes de serem reutilizadas no projeto.
“Além de darmos um destino mais apropriado ao lixo e desenvolvermos uma atividade rentável, esse projeto também incentiva a criatividade nas unidades prisionais. O maquinário que corta as garrafas para a produção das vassouras foi desenvolvido por um apenado. Antes, a máquina era mecânica, e agora ele desenvolveu uma elétrica, o que dinamiza a produção”, contou André Cunha.
O projeto da Susipe vai ao encontro do objetivo da feira estadual, que é promover o artesanato como importante estratégia de divulgação cultural, educação ambiental e geração de emprego e renda, reconhecendo o artesanato como um nicho importante de mercado. A feira acontece das 11 às 22h nos sábados e domingos, e das 16 às 22h, de segunda à sexta-feira. Todos os dias têm apresentações culturais. O ingresso custa R$ 5,00.
Texto:
Dani Filgueiras-Secom
Fone: 81185849 / 81185849

Pará investe em estratégias e
infraestrutura para atrair
mais investimentos
Uma equipe do Banco Mundial está em Belém em busca de mais conhecimentos sobre o açaí. O fruto da Amazônia, consumido em todo o Brasil, conquistou o mercado estrangeiro e pode ser encontrado em diversos produtos comercializados em países como China, Bélgica e Malásia. Por causa da demanda, o açaí será objeto de um projeto piloto de fruticultura, desenvolvido para nortear estratégias de estruturação de um ambiente de negócios atrativo no Pará. O projeto faz parte de uma parceria entre o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), Banco Mundial e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).
“Sabemos do grande potencial de negócios que pode ser fomentado em nosso Estado. Somos o 2º maior minerador do Brasil, o 5º maior rebanho do país, mas não beneficiamos esses produtos aqui, o que caracteriza uma perda de desenvolvimento. Nesse projeto vamos organizar a cadeia produtiva do açaí, desde a formação de cooperativas à estrutura de escoamento do produto. A gente quer agregar valor, e não apenas fornecer matéria prima, com a comercialização do fruto in natura. Tudo isso está sendo estudado. O Banco Mundial tem a maior expertise nesse assunto, e nós precisamos dominar a metodologia, e acredito que teremos êxito”, destacou o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Mineração, David Leal.
O secretário informou que depois do trabalho com o açaí serão desenvolvidos outros frutos com potencial mercadológico, e o projeto será estendido a diversas áreas de mercado, como o setor metal-mecânico. O projeto piloto, que deverá ser implantado ainda em agosto deste ano, é a continuação do trabalho desenvolvido em parceria com as instituições. No ano passado, uma equipe da Seicom foi habilitada para identificar oportunidades a serem desenvolvidas no Estado e captar novos investidores.
Segundo o relatório Global Investment Promotion Best Practices (GIPB), do Banco Mundial, publicado em maio deste ano, que identifica práticas de investimentos globais, o Pará é um dos melhores Estados no Brasil para atrair investidores. O relatório apresenta os principais locais para investimentos no planeta, e serve de orientação para que futuros investidores se aproximem dos países (e dos Estados) com esse atrativo. O Pará também se destaca no relatório, com o site da Diretoria de Mercado e Atração de Investimentos (DMAI), da Seicom, apontado como um dos melhores da categoria.
Potencialidades - Diante deste quadro, o Governo do Estado está investindo para desenvolver não apenas os polos industriais paraenses, localizados em Marabá (no sudeste paraense), Ananindeua (na Região Metropolitana de Belém), Barcarena (no Baixo Tocantins) e Santarém (no oeste), mas as cidades em geral, a fim de que o Pará propague suas potencialidades de investimentos e venha se alinhar aos principais Estados industriais do país.
Entre as estratégias de governo está o aprimoramento da Lei de Incentivo Fiscal, que propõe mudanças como a vinculação da porcentagem de desconto nos impostos de acordo com as práticas desenvolvidas pelas empresas. Teriam direito ao maior incremento fiscal, que pode chegar a 99% de desconto no ICMS, as indústrias que verticalizarem a produção, agregando valor ao produto, e também aquelas que atraíam fornecedores estratégicos, entre outras ações. A proposta deverá ser apresentada no fim de agosto, para avaliação final.
Leis ambientais - O desenvolvimento de um bom ambiente de negócios também passa pela agilidade na aplicação das leis ambientais, e pela infraestrutura disponível nos locais escolhidos, como energia estável, estradas conservadas e facilidade de sinais de telefonia e internet. O secretário David Leal explicou que a Seicom desenvolveu uma série de pesquisas para identificar os pontos que precisam de atenção imediata. O relatório ficou pronto este mês e será apresentado na próxima semana em uma reunião com todas as secretarias envolvidas na promoção de um ambiente de negócios atrativo no Estado.
“Já temos uma ideia do que precisa ser feito para facilitar a vinda das empresas pra cá, e agora vamos nos reunir para ver quais mudanças podem ser aplicadas mais rapidamente. Com ações combinadas, acredito que nos próximos meses teremos um bom ambiente de negócios. O desafio é grande, mas estou muito otimista”, reiterou o secretário.
Os efeitos desse empenho já podem ser visualizados pelo número de empresas que apresentaram projetos de instalação no Pará. A média anual é de quatro novos projetos, e esse número foi alcançado no primeiro semestre deste ano, além da renovação de intenções de sete empresas já estabelecidas. Esse cenário representa a entrada de R$ 250 milhões em capital de investimentos e a geração de 3 mil novos empregos em várias regiões do Estado, desde o Arquipélago do Marajó até o sul. Esses dados foram apresentados por Artur Mascarenhas, da Assessoria de Incentivos da Seicom.
Segundo ele, a expectativa é dobrar o número de empresas que se interessam anualmente em fincar bases no Estado, tanto com a criação de estrutura para abrigar essas empresas, quanto na identificação das potencialidades industriais, que possibilita a abordagem direcionada de investidores.
“A gente tem um potencial muito grande e precisamos de estratégias para dialogar com as empresas. Fizemos um levantamento aerogeofísico para identificar as áreas de exploração de minérios no Pará e termos condições de oferta de investimentos nesse departamento. Criamos uma planilha de insumos com a identificação serviços e matéria prima adquirida pelas indústrias que estão no Estado, para direcionar nossas abordagens às empresas que atuam nessas áreas, apresentando esse consumo como estratégia de mercado para a vinda desses estabelecimentos para o Pará. São bilhões de reais que podem ser movimentados no Estado com o desenvolvimento dessas estratégias”, explicou Artur Mascarenhas.
O titular da Seicom acredita que o trabalho realizado poderá aproximar o desenvolvimento industrial do Pará ao patamar alcançado por Goiás e Pernambuco, no prazo de oito anos. "Em uma reunião com o engenheiro Eliezer Batista, pai do empresário Eike Batista, e notável conhecedor deste assunto, ele declarou que o Pará é o melhor Estado para se investir no país. Tenho certeza que ele não declarou isso apenas para nos agradar. Estamos convencidos dessa realidade, estamos fazendo o dever de casa e temos convicção do êxito do nosso trabalho”, concluiu.
Texto:
Dani Filgueiras-Secom
Fone: 81185849 / 81185849

Governo quer ampliar vôos
regulares entre Pará e Suriname
A República do Suriname, que faz fronteira com o Brasil, tem hoje mais de 50 mil brasileiros em seu território, a maioria vivendo na capital, Paramaribo.  Ampliar o número de voos que ligam o Pará ao Suriname foi o objetivo de uma reunião realizada na manhã de sexta-feira (3), entre o secretário de Estado de Turismo do Pará, Adenauer Góes, o superintendente regional da Infraero, Samuel Sales, o assessor da Superintendência Regional da Infraero, Manoel Campos, e o coordenador de Treinamento Aeroportuário do Aeroporto Internacional Johan Adolf Pengel, do Suriname, Lloyd G. Lingers.
Durante o encontro, que ocorreu na sede da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), em Belém, os participantes discutiram parcerias visando superar as dificuldades para a permanência de voos regulares entre o Pará e o Suriname, e consequentemente à Europa, por meio da França e de seus departamentos ultramarinos.
Adenauer Góes explicou que o Governo do Estado, ao lançar no ano passado o Plano Ver-o-Pará, com as estratégias para desenvolver o turismo, a serem executadas até 2020, tem entre as ações previstas estabelecer relações internacionais que fortaleçam essa atividade. “Temos interesse em estreitar relações com o Suriname e com outros países e departamentos da França, no que diz respeito à mobilização de pessoas, tanto para lazer quanto para negócios, e ao transporte de cargas na relação importação e exportação destas mercadorias que entram e saem do país, através de outros Estados”, disse Adenauer Góes.
O secretário explicou que as mudanças nessa dinâmica abrem oportunidades para tornar Belém um polo importante nessa movimentação comercial. O Estado, disse ele, perde mercado nessa área de transporte de carga para Estados que não possuem fronteira com as Guianas. “Isso representa uma perda significativa para a economia regional”, ressaltou Adenauer Góes.
Os representantes dos dois países discutiram ainda sobre possibilidades de aumento das rotas da empresa aérea Surinam Airways para o Pará, facilitando assim o fluxo de passageiros entre o Suriname e o Brasil, levando em conta que a localização geográfica do Pará faz do Estado uma porta de entrada para o território brasileiro, o que representa acesso fácil e custo reduzido para outros países da América Central, América do Norte e Europa.
O assunto, segundo o representante do Suriname, está sendo levado aos órgãos oficiais de turismo e de transporte de seu país, para que o processo ganhe força maior e caminhe, para que novos acordos sejam estabelecidos e colocados em prática. Está prevista para a próxima terça-feira (7) uma nova reunião entre Adenauer Góes e Robby Raghoe, gerente da Surinam Airways/Belém, para discutir o assunto.
Navegapará – Adenauer Góes e Samuel Sales, da Infraero, informaram que até o final de agosto o programa Navegapará chegará ao Aeroporto Internacional de Belém, resultado de uma iniciativa do Governo do Estado, em parceria com o Governo Federal e a Infraero. O programa, que oferece acesso à internet e outros serviços, será implantado pela Prodepa (Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará).
Também esteve na pauta da reunião a realização, pela Setur, por meio do Programa Estadual de Qualificação Profissional do Turismo (Peqtur), de cursos de idiomas e outras capacitações, destinados aos taxistas que trabalham no aeroporto, com o objetivo de aprimorar o receptivo turístico. A intenção é que os cursos, que terão apoio do CCBEU Belém (Centro Cultural Brasil Estados Unidos), beneficiem também os lojistas e demais profissionais que atuam diretamente com o atendimento ao público no aeroporto, onde a Companhia Paraense de Turismo (Paratur) já mantém um Posto de Informações Turísticas, especializado nesse tipo de atendimento. (Com informações da Assessoria de Imprensa da Setur).
Texto:
Benigna Soares-Paratur
Fone: (91) 8360-0506 / (91) 8842-8129

Detran vai às escolas estimular
atitudes responsáveis no trânsito
A partir desta segunda-feira (06), até 21 de agosto, o Departamento de Trânsito do Pará (Detran), por meio do Setor de Educação no Trânsito, promove a Operação Volta às Aulas em algumas escolas de Belém, com ações que pretendem estimular atitudes responsáveis no trânsito. A iniciativa, é destinada a alunos e professores das escolas visitadas.
O objetivo da operação é atingir motoristas e pedestres, mostrando que o comportamento seguro e respeitoso traz vários benefícios, principalmente um comportamento mais solidário no trânsito. Serão realizadas blitzes educativas em frente a escolas situadas em bairros com os maiores índices de mortalidade e de acidentes, conforme dados do Núcleo de Estatística do Detran, coletados em 2010.
As atividades acontecerão em dois tempos - um pela manhã, com início às 7h, e outro à tarde, a partir das 13h -, com abordagens e orientações em frente às escolas, no momento da entrada dos alunos, entrega de kits com material educativo e brindes, e interação por meio de performances teatrais, encenadas pelo grupo de arte-educadores. A interação com o público envolverá ainda alunos, pais e professores.
Segundo Alessandra Andrade, coordenadora do Setor de Educação do Detran-PA, "o projeto visa alertar pais e alunos sobre condutas e posturas no trânsito. Nesse período de agosto vamos visitar escolas públicas e particulares. O objetivo também é sensibilizar os pais, para que tenham um comportamento seguro no trânsito, e ainda mostrar pontos cruciais, como respeito à faixa de pedestre, embarque de passageiros que bloqueiam a passagem de veículos, fila dupla, uso de utensílios como cinto de segurança traseiro e dispositivos de retenção. Vamos chegar à criança, para que cobre dos pais atitudes seguras no trânsito".
Texto:
Edson Matoso-Detran
Fone: (91) 3214-6262 / (91) 9100-0495

Terruá Pará encerra temporada
no Theatro da Paz com
roda de carimbó
“Esta semana foi inesquecível para a música brasileira feita no Pará”. Foi assim que a cantora Lia Sophia definiu a temporada de shows do Terruá Pará, no Theatro da Paz, em Belém, durante a última noite de apresentação, neste sábado (4). O show, que reuniu mais de 20 artistas e bandas durante cinco dias, encerrou com um cenário bem paraense: uma grande roda de carimbó.
O público estava especialmente animado e, do início ao fim, cantou e interagiu com todos os artistas que passaram pelo palco. Dona Onete foi acompanhada pelas palmas da plateia durante sua apresentação. Ao final, foi aplaudida de pé. “Queria agradecer a todos que acompanharam o Terruá e dizer que já estou morrendo de saudade dessa festa maravilhosa”, declarou. O cantor Tony Soares e sua banjola - instrumento criado por ele – também empolgaram o público. Ele agradeceu o engajamento de todos que participaram do projeto. Outro ponto alto do espetáculo foi quando o tecnobrega invadiu o Theatro da Paz, com a entrada da “Gang do Eletro”. Ninguém conseguiu ficar parado com o som da música “Galera da laje”.
Quem assistiu ao show pela primeira vez só deixou elogios. “Eu só conhecia o Pará através do que via na televisão. Me surpreendi com tudo o que vi nesta noite. Estou apaixonada pela música e pela cultura paraense. Com certeza voltarei mais vezes, e falarei para todos do Rio Grande do Sul sobre a riqueza que encontrei aqui no Pará”, disse a turista Isadora Lempeck, que está em Belém para participar de um congresso.
Segundo Adelaide Oliveira, presidente da Fundação de Radiodifusão do Pará (Funtelpa), promotora do evento junto com a Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), o sucesso do Terruá se deu principalmente pela dedicação de todas as pessoas que participam do projeto. “Foi um trabalho que envolveu muitas pessoas, durante muitas horas por dia, mas que no final teve um resultado surpreendente. Estamos muito felizes com tudo que aconteceu no teatro durante esses cinco dias de evento”, enfatizou.
Continuação - Ela lembrou ainda que o Terruá se despede do Theatro da Paz, mas não encerra as apresentações. Na época do Círio de Nazaré, em outubro, os artistas irão para as ruas da Cidade Velha fazer uma festa em praça pública. Nos dias 5, 06 e 7 de outubro, o show estará em São Paulo, onde será mostrado no Auditório do Ibirapuera.
Assim com o paraense, o público de São Paulo irá conferir uma seleção de sucessos, resultado do trabalho de artistas como o grupo “Carimbó do Uirapuru”, Paulo André Barata, Sebastião Tapajós, Nilson Chaves,Trio Manari, Orquestra de Violoncelistas da Amazônia, Pio Lobato, Mestre Vieira, Mestre Curica, Dona Onete, Toni Soares, Luê Soares, Almirzinho Gabriel, Felipe Cordeiro, Manoel Cordeiro, Lia Sophia, Mestre Solano, Gang do Eletro, Mestre Laurentino, Gaby Amarantos e Metaleiras da Amazônia - formada pelos músicos Manezinho do Sax, Pantoja e Pipa do Trombone.
A banda base que acompanha os artistas é composta por Luiz Félix Robatto, Pio Lobato e Davi Amorim (guitarra), Adriano Sousa, Vovô e Edvaldo Cavalcante (bateria), MG Calibre (baixo), Esdras Souza (saxofone e flauta transversal), Jade Guilhon (violino e bandolim), Edgar Matos (teclado) e Trio Manari (percussão).
Texto:
Bruna Campos-Secom
Fone: (91) 3202-0923 / (91) 9306-0990

Inscrições abertas para
cursos do Fundo Ver-o-Sol
O Fundo Ver-O-Sol abre as inscrições para os cursos de Informática Básica e Avançada semanal, Manipulação de Plantas, Produção de Cosméticos e Gestão Empreendedora.
A partir desta terça-feira,7, o Fundo também oferece um ciclo de palestras em parceria com o Sebrae, com os temas  Técnicas de Atendimento ao Público, Como Elaborar um Plano de Negócios e Relações Humanas
As inscrições, tanto para os cursos quanto para as palestras vão até o preenchimento total das vagas, exceto para Informática, que terminam nodia 17 de agosto.
No ato da inscrição os interessados devem apresentar documento de identificação, CPF e comprovante de residência ( é obrigatório ser morador de Belém). As inscrições são feitas na sede do Fundo Ver-O-Sol, que fica localizado na Av.Cipriano Santos, 40. São Brás.Telefones: 3236 3393/1886.

CTBel dá início à Operação
Volta às Aulas
No Brasil, a violência no trânsito tem aumentado em decorrência dos acidentes e muitas vezes o estresse do cotidiano é descarregado neste contexto, levando o motorista a manobras perigosas em nome da pressa, além do desrespeito aos pedestres e às regras de trânsito.
A Operação Volta às Aulas da CTBel busca contribuir efetivamente  na preservação, na redução dos acidentes e auxiliar na conscientização e conhecimento quanto a proteção da vida para a paz no cotidiano dos espaços urbanos. Também tem como objetivo levar ao entendimento dos pais, alunos e educadores, a importância do comportamento correto de cada um, principalmente no que concerne ao respeito aos cidadãos, bem como a devida e indispensável atenção e respeito às leis de trânsito.
A ação teve início na manhã desta segunda-feira,6, no Colégio Nazaré e se estenderá neste local até o próximo dia 8, sempre nos horários de saída e entrada, ou seja, das 7h às 9h, das 11h às 12h30 e das 17h às 18h.
Nos dias 9 e 10 de agosto, a ação educativa vai acontecer no Colégio Santa Rosa; de 13 a 15, Colégio Santa Catarina; de 16 a 17, Colégio Santa Emilia; de 20 a 21, Colégio Peteleco; de 22 a 23, Sistema Universo; dia 24, no Ciec; de 27 a 28, Colégio Ideal Júnior; e de 29 a 30 de agosto a Operação Volta às Aulas da CTBel encerra no Colégio Moderno.

Texto: Ascom CTBel
Ascom / CTBel
Companhia de Transportes do Município de Belém
Endereço: Avenida Bernardo Sayão, 2072 - Jurunas
Tel.: 3272-8138

Cenário do Portal da Amazônia
foi o diferencial na
Corrida da Esperança
Inaugurado no final de julho, em um investimento da Prefeitura de Belém, o Portal da Amazônia foi o cenário da Corrida e Caminhada da Esperança, que reuniu 1000 corredores, no último domingo. A Corrida da Esperança aconteceu simultaneamente em 12 capitais brasileiras. O evento faz parte da campanha “Criança Esperança” e o dinheiro arrecadado na inscrição dos corredores vai ajudar a beneficiar mais de 4 milhões de crianças brasileiras assistidas pelo projeto.
A Prefeitura colocou o Portal da Amazônia à disposição da organização do evento e foi responsável por toda a estrutura física.  Para o Secretário de Esporte, Juventude e Lazer, Francileno Mendes que esteve presente na corrida, eventos desse tipo vão ao encontro do trabalho social do poder público. “ O papel fundamental da Prefeitura é a inclusão social e a qualidade de vida e a Corrida da Esperança, em seu aspecto solidário, traz tudo isso”,destacou.

Texto: Syanne Neno
Fotos: João Gomes

Ampliação de UTIs duplicará
número de leitos no
Hospital do Baixo Amazonas
As Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Hospital Regional do Baixo Amazonas "Dr. Waldemar Penna" serão ampliadas. O contrato para realização da obra foi assinado na manhã de sexta-feira (3), no auditório do hospital, pela Pró-Saúde, Organização Social gestora da instituição, e a construtora Compacta. O ato de assinatura contou com a presença do vice-governador Helenilson Pontes, do secretário Especial de Proteção e Desenvolvimento Social em exercício, Arthur Lobo, e do diretor geral do Hospital Regional, Hebert Moreschi.
Com a ampliação das UTIs, o Hospital Regional, localizado no município de Santarém, no oeste do Estado, passará dos atuais 24 para 49 leitos. Hoje, estão disponíveis à população sete leitos de UTI Adulto, sete de UTI Pediátrica, sete de UTI Neonatal e três leitos na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI).
Após a conclusão da obra, o hospital ficará com 20 leitos de UTI Adulto, 10 de Neonatal, 10 Pediátricos e nove de UCI. Segundo o secretário Arthur Lobo, após a conclusão da obra o HRBA vai poder realizar outros importantes procedimentos de alta complexidade, como cirurgias cardíacas. “A grande vantagem é permitir que consigamos avançar na parte de atenção, promovendo novos procedimentos, como as cirurgias cardíacas, pois já dispomos de equipe qualificada para realizar esses procedimentos”, afirmou Arthur Lobo.
O vice-governador Helenilson Pontes destacou o desafio que representou para o governo do Estado a implantação do Hospital Regional do Baixo Amazonas, como estratégia para integração da população de todo o oeste do Pará. “O Hospital Regional vem obtendo grandes avanços e sendo reconhecido por isso. Hoje é, sem dúvida, uma referência em Saúde no Estado. Estamos mais que dobrando os leitos de UTI, o que permitirá uma ampliação dos serviços e maior cobertura para os pacientes que precisam do atendimento de alta complexidade. Isso demonstra nosso compromisso com a saúde pública”, afirmou.
Suporte - A obra para ampliação das UTIs está orçada em R$ 2.719.942,30, além dos investimentos a compra de equipamentos. O prazo de execução é de 150 dias, com início previsto para a primeira quinzena deste mês. Segundo o diretor geral Hebert Moreschi, a ampliação atenderá a um grande anseio da saúde pública regional e à necessidade de aumentar o suporte aos procedimentos difíceis de serem executados, devido à falta de leitos de UTI.
“Estamos vivendo um ano extremamente positivo para a evolução da saúde do oeste do Pará. Ampliamos os serviços de alta complexidade, implantamos a Residência Médica, vamos implantar a Braquiterapia, transplantes e vários outros projetos importantes. Para a viabilização de vários desses projetos o aumento no número de leitos de UTIs é fundamental, pois a maioria dos pacientes de alta complexidade necessita de retaguarda para a realização de seus procedimentos. Esse grande investimento, feito pelo governo do Estado, vai ao encontro de uma das maiores necessidades em saúde da nossa região, que é a terapia intensiva”, ressaltou o diretor.
Também participaram do ato de assinatura do contrato para a obra Eliane Miranda, diretora da 9ª Regional da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa); Bruno Moura, representante da Diretora Técnica e do Conselho de Administração do HRBA; José Henrique Borba, diretor da construtora Compacta, e o deputado estadual Nélio Aguiar.

Governo implantará mais
uma ZPE no Estado
O Governo do Pará está empenhado na criação de uma Zona de Processamento e Exportação (ZPE) em Santarém para fomentar a produção e exportação de produtos no Estado. Além do desenvolvimento industrial, se espera a chegada de mais investidores à região por conta do diferencial das vantagens em implantar uma empresa em ZPE. Com o intuito de acelerar o processo de criação da ZPE de Santarém junto ao Conselho Nacional das Zonas de Processamento e Exportação, a Companhia de Desenvolvimento Industrial do Pará (CDI/PA) e a Procuradoria Geral do Estado (PGE) se reunirão no dia 9 de agosto em Santarém para proceder as medidas necessárias à desocupação e titulação da área.
Na tarde do mesmo dia os representantes da PGE, o presidente Walter Vieira e o diretor técnico Raimundo Wanderley, ambos da CDI/PA, participarão de uma avaliação com técnicos da prefeitura municipal para discutir sobre a implantação da ZPE na região. As ZPEs são áreas espacialmente delimitadas, onde as empresas voltadas para as exportações gozam de incentivos tributários e cambiais, além de procedimentos aduaneiros simplificados. Segundo a OIT, cerca de 104 países utilizam ZPEs, que empregam mais de 60 milhões de pessoas, sendo cerca de 40 milhões somente na China. Especialmente os países emergentes estão recorrendo amplamente a esse mecanismo para atrair investimentos estrangeiros e, dessa forma, tentar diminuir a distância que os separa do mundo desenvolvido.

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...