Total de visualizações de página

sexta-feira, agosto 24, 2012

UMA GRANDE NOTÍCIA: Concurso para professores


JÁ NA YAMADA JURUNAS,
A EDIÇÃO DESTA SEMANA
DO CORREIO JURUNENSE






Seduc faz concurso público
para contratar 502
novos professores

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) abre dia 31 deste mês as inscrições para o concurso público que pretende preencher 502 vagas para cargos efetivos de professor. Os candidatos devem se inscrever no site da organizadora do concurso, a Universidade do Estado do Pará (Uepa), http://paginas.uepa.br/concursos, até o dia 30 de setembro.
O certame destina-se ao preenchimento de vagas no cargo efetivo de professor classe I, nível A, na modalidade educação especial, com 156 vagas para a disciplina ensino religioso. A seleção terá provas de títulos, em todas as fases, nas cidades de Abaetetuba, Belém, Bragança, Breves, Capanema, Capitão Poço, Cametá, Castanhal, Conceição do Araguaia, Itaituba, Mãe do Rio, Maracanã, Óbidos, Santarém e Santa Izabel do Pará.
A diretora de Educação para a Diversidade, Inclusão e Cidadania da Seduc, Aldeíse Queiroz, ressalta que é a primeira vez que o Estado promove concurso para o preenchimento de vagas na educação especial e ensino religioso. “Essa era uma solicitação antiga dos profissionais que atuam nessas áreas. O concurso contribui para a melhoria da qualidade do ensino”, destaca.
A remuneração do cargo de professor será constituída de vencimento base, mensal e atual, que varia de R$ 729 (20 horas) a R$ 1.458,11 (40 horas), acrescido de 80% de gratificação de escolaridade e 10% de gratificação de magistério. O conteúdo programático está disponível no anexo I do edital, publicado na edição desta quinta-feira (23) do Diário Oficial do Estado e disponível no site da Uepa.
A partir de 15 de outubro, os candidatos inscritos no concurso devem acessar o site da Uepa para emitir o cartão de confirmação de inscrição, no qual constará local, dia e horário da prova de múltipla escolha. O documento deve ser apresentado no dia do exame, juntamente com o documento de identidade original.

Texto:
Danielly Gomes - Seduc
Fone: (91) 3201-5181 / (91) 9902-1475


Hospital chama pacientes para
tratamento contra a cegueira

Oitenta das 90 ampolas do medicamento Lucentis, usado para o tratamento da Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), estão com prazo de validade até 31 de agosto e ainda estão estocadas na Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF) do Hospital Universitário Bettina Ferro à espera de pacientes de Oftalmologia que devem ser encaminhados o mais rápido possível pela Secretaria de Saúde do Município de Belém, através de marcação de consultas que podem ser realizadas na Unidade de Referência (URE) Presidente Vargas, no centro da capital paraense.
O alerta sobre esse falta de procura partiu do secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, após uma reunião com o médico oftalmologista do Hospital Bettina Ferro, Eduardo Braga, e demais representantes do Conselho Regional de Medicina (CRM) e Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE), ocorrida na segunda-feira, 20. O hospital tentou reunir a imprensa para avisar sobre o ocorrido nesta quarta-feira, 22, mas os portões da Universidade Federal do Pará (UFPA), incluindo os do hospital, foram fechados por grevistas até serem liberados na manhã desta quinta-feira, 23.
A aplicação do remédio só pode ser feita no hospital Bettina Ferro, de forma gratuita para o paciente. Na rede particular, a terapia chega a custar R$ 4 mil por cada olho. Nome comercial dado à substância ranibizumabe, o Lucentis bloqueia a formação dos vasos sanguíneos que levam à perda da visão central na região da retina. O oftalmologista Eduardo Braga explica que a terapia se dá por meio de uma injeção aplicada na retina do paciente. Os intervalos e a quantidade de injeções dependem da evolução do quadro apresentado. Segundo o oftalmologista, a medicação é a melhor terapia que existe para a DMRI ao proporcionar a recuperação da visão total ou parcial do paciente em 90% dos casos.
Atualmente, o medicamento é comprado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) para ser disponibilizado ao hospital Bettina Ferro, que é referência estadual no  atendimento a pacientes de Oftalmologia de alta complexidade e encaminhados pela Unidade de Referência (URE) Presidente Vargas, que apesar de ser administrada pela Sespa, só atende demandas previamente agendadas pela Central de Marcação de Consultas da Secretaria de Saúde do Município de Belém (Sesma). Uma ampola só de Lucentis chega a custar R$ 2 mil.
Eduardo Braga chama a atenção para a doença, que atinge um em cada quatro indivíduos acima dos 60 anos. Trata-se de uma condição frequentemente relacionada ao envelhecimento, de causa desconhecida, na qual ocorre crescimento anormal dos vasos sanguíneos sob a retina. O resultado é a baixa súbita ou progressiva da visão central. Entre os sintomas estão a "visão borrada", pontos luminosos, manchas no centro da visão, diminuição da sensibilidade aos contrastes de luz e de adaptação ao escuro, linhas distorcidas e tortuosas e necessidade de iluminação mais intensa para ler. Para diagnosticar a doença é necessário o exame de fundo de olho, mas aconfirmação do diagnóstico depende de exames específicos, como a retinografia e a angiofluoresceinografia.
Em relação ao procedimento propriamente dito, antes de cada injeção é administrado um anestésico local de forma a reduzir ou a evitar a dor causada pela injeção. O olho, a pálpebra e a pele em torno do olho são desinfetados. São administradas gotas de antibiótico durante três dias antes da injeção e nos três dias a seguir ao tratamento, de modo a prevenir qualquer infecção ocular. 
Só no Brasil, já são quase três milhões de pacientes com a visão central prejudicada e o comprometimento da qualidade de vida. No Pará, não se tem dados concretos sobre a quantidade de pacientes que podem ter o problema, mas o serviço oferecido no hospital Bettina Ferro, com esse apoio da Sespa, já vem sendo ofertado à comunidade desde 2010 e vinha registrando, em média, o atendimento para 30 pacientes a cada 30 dias. No mês passado, esse número baixou para 16.
Em geral, planos de saúde não cobrem o tratamento, a não ser quando são obrigados pela Justiça. Pelo Sistema Único de Saúde (SUS) o paciente é submetido ao tratamento sem pagar nada. “É sobre isso que queremos alertar a sociedade e chamamos a imprensa para nos ajudar nessa divulgação”, observou o médico Eduardo Braga, que atua nas aplicações assessorado pela enfermeira Aline Formigosa. O médico não entrou no mérito sobre o porquê da baixa procura de pacientes com sintomas da doença, mas ele foi incisivo ao dizer que é fundamental que a população saiba dessa oferta de serviços.

Texto:
Mozart Lira - Sespa
Fone: (91) 4006-4822/ 4823 / 

Governo retoma mesa de
negociação com
servidores militares

Representantes do governo do Estado reuniram-se, na manhã desta quinta-feira (23), no auditório da Procuradoria Geral do Estado (PGE), com representantes da categoria de servidores militares (policiais e bombeiros), para dar prosseguimento à mesa de negociação permanente e discutir a incorporação do adicional de interiorização no contracheque da categoria.
Conforme acordado na última reunião, no dia 8 de maio, o governo confirmou que no próximo encontro, agendado para 20 de setembro, apresentará o projeto de lei que atende à reivindicação. A secretária de Estado de Administração, Alice Viana, confirmou que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), já enviada à Assembleia Legislativa, demonstra o compromisso do governo do Estado com a valorização e reconhecimento dos militares.
Nesse momento, informou a secretária, o governo faz um levantamento dos militares lotados nos municípios do interior para analisar caso a caso. De acordo com os critérios para incorporação do adicional e da disponibilidade orçamentária e financeira do Estado, serão apresentados os valores propostos na íntegra.
Valorização – Alice Viana fez uma retrospectiva dos benefícios já concedidos à categoria pelo governo em um ano e meio de gestão: reajuste salarial que varia de 18% a 26% e que elevou, por exemplo, o salário do cabo de R$ 2.021,52 para R$ 2.434,61 e dos subtenentes de R$ 2.762,82 para R$ 3.344,39; auxílio-alimentação de R$ 100 e R$ 120 para R$ 325 no contracheque; interstício de 5% para os praças; aumento na gratificação de risco de vida de 50% para 70%; e o pagamento do auxílio-fardamento equivalente a um soldo.
“Além disso, estamos fazendo o concurso público para a PM, ofertando 2.180 vagas, com o objetivo de preencher esse quadro de pessoal e melhorar a segurança pública, para posteriormente discutirmos a redução da jornada de trabalho”, ressaltou.
O comandante geral da PM, Daniel Menezes, considera as mesas de negociações importantes porque permitem discutir os anseios da categoria, “nessas reuniões foi conquistada, de fato, a valorização da categoria. Esse reconhecimento nunca tinha sido dado”, ressaltou. Participaram do encontro ainda o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes, e o procurador geral do Estado, Caio Trindade.

Texto:
Renan Malato - Sead
Fone: (91) 3289-6219 / (91) 8883-2885


Jovens do Pro Paz celebram
Dia do Folclore com
apresentação de teatro

O Dia do Folclore foi comemorado de forma especial pelos adolescentes do Pro Paz. Cerca de 120 alunos dos quatro polos do programa construíram peças de teatro, ressaltando o tema Cordão de Pássaros, uma das manifestações culturais mais tradicionais do Pará. O resultado foi apresentado nesta quarta feira (22), num grande espetáculo no Teatro Estação Gasômetro.
Foram seis meses de pesquisa sobre a tradição popular dos Pássaros. Cada um dos polos do Pro Paz (Mangueirão, Iesp, Ufra e UFPA) ficou responsável pela criação do texto teatral, composição da dança, música e todos os elementos do espetáculo, reunindo diversas linguagens artísticas. “O Instituto de Artes do Pará (IAP) forneceu o material de pesquisa, e os adolescentes, a partir daí, montaram as histórias, tendo como viés o Pássaro Junino”, explica o coordenador do polo Pro Paz na Ufra, José Neto.
A criatividade foi um dos destaques dos espetáculos. Uma das montagens, do polo Ufra, lançou mão do teatro do absurdo para apresentar o espetáculo “A mistura do Pássaro na imaginação do touro da Terra Firme”. Nele, foram trabalhados os ritmos da terra, com o apelo dramático típico das artes cênicas.
“Os alunos, que já têm a iniciação na dança, não tiveram dificuldade em relacionar as diversas linguagens artísticas que também são trabalhadas dentro do Pro Paz”, disse a gerente geral de artes cênicas e musicais do IAP, Sonia Massoud. Essa foi a primeira atividade integrada entre os quatro polos.
Os estudantes Glauber Fox, Eduarda Andrade e Rey Alcantara, todos com 15 anos, são alunos do polo Iesp. Eles fizeram parte do espetáculo “Tecno-Arara Azul”, um texto bastante criativo que misturou o tecnobrega com a tradição popular. Eduarda Andrade interpretou a índia Potira e, apesar da experiência em espetáculos menores, o frio na barriga foi inevitável no palco do Gasômetro. “Adorei todas as etapas de construção do espetáculo. Já havia participado de outras peças, no Pro Paz mesmo, mas a emoção é grande aqui neste teatro tão lindo”, disse a jovem atriz.
Para a confecção das coreografias, os adolescentes receberam orientação dos instrutores de arte dos seus respectivos polos. A apresentação em homenagem ao Dia do Folclore teve a participação de convidados, professores e familiares dos jovens.

Texto:
Danielle Ferreira - Secom
Fone: (91) 3202-0912 / (91) 9117-7020/ 8272-3665

Pro Paz firma parceria
com a Jornada Mundial
da Juventude





 O governador Simão Jatene recebeu na manhã desta quinta-feira, 23, o Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira, representantes da igreja católica e a coordenadora do Pro Paz, Izabela Jatene, em uma conversa para firmar parceria para as ações prévias da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que acontecerá no Rio de Janeiro, em 2013. É a primeira vez que o Brasil sediará a Jornada Mundial da Juventude, que já passou por países como Espanha, Estados Unidos e Alemanha.
A capital paraense vai participar do evento, que passa por várias cidades nos meses que antecedem a JMJ. A Pré-Jornada “Bote Fé” será realizada em Belém, no período de 18 a 20 de outubro deste ano, em meio aos festejos do Círio de Nazaré. Durante a Pré-Jornada, a cidade irá receber atrações artísticas, exposições culturais, shows e a peregrinação dos Sinais da JMJ. A Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora irão percorrer várias igrejas e espaços públicos durante os três dias da programação.
“Esse é um evento muito importante para a nossa juventude, por isso buscamos a parceria do Pro Paz, que realiza um trabalho primoroso com os jovens do nosso estado”, afirmou Dom Alberto Taveira. Para o Arcebispo, o Pro Paz é um importante instrumento de restauração de valores e atua diretamente com o público alvo do evento. “O Bote Fé Belém tem fundamentação religiosa com foco na promoção de experiência dos valores humanos. Com essa parceria com o Governo do Estado podemos potencializar o alcance dos jovens e fortalecer a nossa programação”.
O calendário do "Bote Fé Belém" está pronto e a equipe do Pro Paz está estudando ações que possam se integrar com o planejamento da arquidiocese e realizar um trabalho em conjunto com o evento na construção da cultura de paz entre os jovens, explicou Izabela Jatene. “A Jornada Mundial da Juventude é um grande evento de mobilização da juventude pela paz. Vamos trabalhar na mobilização e nas ações que possam interagir com a Romaria da Juventude, que vai acontecer aqui em Belém, levando informações para os jovens envolvidos. Também estamos tentando uma parceria com a coordenação do JMJ, para que o Pará tenha um espaço na área do evento em 2013”, disse a titular do Pro Paz.

Texto:
Dani Filgueiras - Secom
Fone: 81185849 / 81185849


Designers se inspiram na
Belém da Belle Époque
para criar coleção de joias











Foi aberto na última terça-feira, 21, sob a orientação da consultora Regina Machado, do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM), o “Workshop de Geração de Produtos Coleção Expojoia 2012”, que traz um ciclo de palestras sobre a Belém do período áureo da borracha, conhecido como Belle Époque, que prosseguiu na quarta, 22, com uma visita monitorada a vários pontos de Belém, como o Mercado Francisco Bolonha, no Ver-o-Peso, a Praça do Relógio, o Theatro da Paz e o centro comercial. A atividade serve como laboratório para a elaboração da coleção de joias a ser lançada na IX Pará Expojoia – Amazônia Design, a feira do setor joalheiro que acontecerá de 4 a 8 de dezembro, no Espaço São José Liberto. 
O workshop é direcionado aos designers de joias e profissionais da área de Design vinculados ao Programa de Desenvolvimento do Setor de Joias e Metais Preciosos do Pará, gerenciado pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), instituição gerenciadora do Espaço São José Liberto/Polo Joalheiro. A visitação partiu do Complexo Ver-o-Peso, passando por construções como a Loja Paris N’América, cujas escadarias chamam a atenção pela beleza, e terminou no Theatro da Paz, uma das relíquias arquitetônicas do Ciclo da Borracha.
“Viagens pela Belle Époque: Olhares sobre o cotidiano e o urbanismo da Belém no início do século XX” foi o tema do ciclo de palestras, no qual Regina Machado, arquiteta, designer de joias, mestre em Comunicação dos Sistemas Simbólicos e doutora em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO/UFRJ), iniciou o trabalho de concepção da nova coleção.
Ela, que também é pesquisadora de tendências para o IBGM e consultora criativa para o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Nacional) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), contou na visitação aos prédios históricos com a participação de Thiago Vianna, historiador e gestor de Patrimônio Histórico e Cultural.
Inspirações - O grupo de alunos e técnicos do Polo Joalheiro começou a visita pela Praça do Relógio, localizada no centro comercial, onde foram registrados desde os detalhes dos postes que contornam a praça, com “seus capitéis (coroas das colunas)  e coríntios ao melhor estilo Art Nouveau. Thiago Vianna também apontou as estátuas em destaque na parte superior de algumas construções, elementos decorativos fabricados por uma empresa de Portugal, que serviam para enfeitar casas e lojas comerciais, representando as Letras, o Comércio, a Lei e outras formas de demonstrar o status de seus proprietários.
Durante a visitação, tudo poderia servir como fonte de informação e inspiração para os designers, como os detalhes das formas das grades e até das pequenas argolas colocadas no alto das fachadas de alguns prédios que, de acordo com o historiador, serviam para a locomoção de móveis maiores que não poderiam ser levados para os andares superiores pelas escadas estreitas.
Outro ponto observado foram os azulejos encontrados, por exemplo, na entrada do Mercado Bolonha, e as fachadas de prédios como o que abriga a 6ª Seccional Urbana de Polícia, em frente à Praça das Mercês, onde se vê a mistura de colunas de estilo Coríntio, da Escola Greco Romana (e suas formas em arabescos), com elementos neoclássicos (horizontais) da própria estrutura do prédio.
Belle Époque amazônica - Os participantes também conferiram a harmonia de desenhos, formas, cores e estilos característicos da riqueza do período na chegada à Loja Paris N’América, fundada em 1870 e localizada na Rua Santo Antônio, no centro comercial. O local, onde hoje funciona uma loja de tecidos, já foi um ponto de encontro da sociedade paraense. A arquitetura é a própria representação do que Belém vivenciou no Ciclo da Borracha, quando a cidade ficou conhecida como Paris N'América ou como Belle Époque Amazônica.
O grupo acompanhou atentamente as explicações e fotografou o piso, o lustre e as colunas da loja, onde a sofisticação do corrimão de ferro da escadaria central foi realçada, além da pintura. A consultora explicou que era comum no período algumas pinturas e esculturas retratarem a “europeização da figura humana”, como representar índios com o tipo físico do europeu.
História - Na Biblioteca Fran Pacheco, na sede social do Grêmio Literário e Recreativo Português, o grupo observou logo na entrada os grandes painéis em azulejos, que retratam fatos históricos. Segundo Thiago Vianna, o local, que abriga especialmente exemplares das Literaturas Portuguesa, Francesa e Espanhola, servia como espaço para realização de cursos e como uma pequena escola de alfabetização para os portugueses que chegavam à cidade.
Seguindo o roteiro, o grupo visitou a sede da Fundação Yamada, casarão localizado na Travessa Frutuoso Guimarães, que está sendo restaurado para ser um espaço cultural. Regina Machado apontou, na entrada do prédio, a coluna em estilo Jônico com elementos marajoaras, ressaltando a estilização e a mistura características do período. A designer Rosa Leal destacou a beleza da pintura feita à mão nas paredes de cada ambiente da entrada, que remetem ao colorido da chita, tecido estampado de cores fortes, geralmente florais. Rosa também ressaltou a geometria dos tacos de madeira do piso, diferenciada em cada sala.
Aprovação – “Qualquer atividade para a criação de projetos demanda muita pesquisa, que serve de lastro para a criação. Este workshop está muito rico, tanto pelas visitas, quanto pelas quatro palestras, todas muito completas e informativas”, disse o designer Fares Farage, formado pelo Curso de Design da Universidade do Estado do Pará (Uepa), com habilitação em Projeto de Produtos, e vinculado ao Polo Joalheiro.
O grupo ainda percorreu a Avenida Presidente Vargas e a Praça da República, completando o roteiro em frente ao Theatro da Paz. Regina Machado falou sobre o paisagismo característico do período, representado pelo conjunto urbano composto pela arquitetura e pelas alamedas de mangueiras centenárias. Ela frisou, ainda, que a Belle Époque retrata muito a figura feminina, as musas, sendo a cidade de Belém a grande musa inspiradora para cada joia que será criada e mostrada na próxima Pará Expojoia.
Serviço: A IX Pará Expojoia – Amazônia Design, que ocorrerá de 4 a 8 de dezembro, é uma promoção do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), em parceria com o Governo do Pará, via Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom).

Texto:
Luciane Barros - São José Liberto
Fone: (91) 3344-3514 / (91) 08300-3961


Reestruturação da Heleno
Fragoso inclui concessão
de títulos de terra

Os moradores da Comunidade São Luiz, no município de Santa Isabel do Pará, ganharão o título definitivo da área onde moram há mais de 30 anos. A regularização e delimitação do terreno, localizado no entorno do Complexo Penitenciário de Americano, fazem parte das ações da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) para a reestruturação da Colônia Agrícola Heleno Fragoso, no projeto Nascente-Polo Agroindustrial.
O decreto que determina ao Instituto de Terras do Pará (Iterpa) o cercamento do terreno ocupado pelas famílias, separando a fatia residencial do complexo penitenciário e autorizando também o processo de titulação definitiva da área, foi publicado nesta quinta feira (23), no Diário Oficial do Estado. “Com o título do terreno, essas famílias, muitas delas de agricultores, poderão acessar financiamentos para melhorar as moradias ou mesmo pequenos empreendimentos, além do que terão mais segurança”, ressalta o superintendente da Susipe, André Cunha.
O projeto inicial para cercamento da área foi aprovado em 2009 no Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Segundo André Cunha, a medida foi adotada para evitar uma ação judicial junto às famílias que ali já moram há mais de três décadas. Com o projeto Nascente, a Susipe tomou a iniciativa de sugerir a titulação da área.
“O cercamento tem como objetivo evitar novas invasões, pois a área do entorno do complexo penitenciário é bastante extensa, tem cerca de 255 hectares. Com a elaboração do projeto, optamos por manter a mesma estratégia de não desalojar as famílias. As pessoas que já adquiriram o direito de moradia agora passarão a ter a garantia legal de seus terrenos”, explica.
O Iterpa já fez o levantamento topográfico do terreno, com a definição exata da área que será separada do lote principal. O próximo passo é a cadastro individual das unidades habitacionais para o início do loteamento da Vila São Luiz. O processo será transformado em projeto de lei e encaminhando para aprovação na Assembleia Legislativa do Estado, para consolidar a titulação definitiva dos lotes.
“O mais importante de todo esse processo é a correção histórica que o governo do Estado vem prestar à comunidade da Vila de São Luiz, que ao longo dos anos vem sofrendo com a instalação dos estabelecimentos penitenciários em Americano”, enfatiza Andre Cunha.

Texto:
Danielle Ferreira - Secom
Fone: (91) 3202-0912 / (91) 9117-7020/ 8272-3665


Colônia Heleno Fragoso
Inicia nova fase com projeto
de reestruturação























Uma nova fase se inicia na Colônia Agrícola Heleno Fragoso, em Santa Izabel do Pará, região metropolitana de Belém, com a efetivação do projeto Nascente-Polo Agroindustrial, o primeiro passo para a reestruturação da unidade, que amplia a capacidade de vagas para custodiados e implementa uma política de profissionalização e oportunidades à população carcerária. O lançamento foi feito pelo governador Simão Jatene, na manhã desta quarta-feira (22), com a presença de autoridades do Estado.
A colônia ganhou três novos pavilhões, que vão custodiar 380 presos, elevando a capacidade total para 580 vagas. O projeto também cria o Centro de Ensino Roberto Carlos Nunes Barroso, espaço composto por biblioteca, laboratório de informática e três salas de aula com capacidade para 90 alunos por turno, entre presos e servidores, e ainda a implantação de nove projetos produtivos direcionados à profissionalização da população carcerária da unidade prisional.
Os presos serão capacitados nas áreas de cultivo de plantas ornamentais, olericultura, fruticultura, meliponicultura (criação de abelhas), piscicultura, grãos e tubérculos, suinocultura, palmípedes (criação de patos) e compostagem. Antes do projeto Nascente-Polo Agroindustrial, a colônia ocupava uma área total de 255 hectares, dos quais menos de um terço era aproveitado para atividades produtivas. Após a entrega dos três novos alojamentos, os chamados “favelões”, onde ficavam alguns internos, foram destruídos.
O governador destacou as melhorias implantadas na colônia, num esforço conjunto da Superintendência do Sistema Penal (Susipe) e Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop). “Este projeto tem vários significados. Muitos recordam que alguns meses atrás tivemos aqui um fato que foi manchete, da forma negativa como estava a colônia. Agora o que estamos fazendo é um resgate para que ela possa exercer seu papel, que é custodiar e ao mesmo tempo capacitar o detento para que ele possa ser reinserido na sociedade”, disse Jatene.
Produção – Participam do projeto Nascente-Polo Agroindustrial cerca de 200 internos e 16 técnicos instrutores que já receberam capacitação, nos meses de maio e junho, nas áreas dos projetos produtivos a serem implantados. Durante a inauguração, eles receberam certificado dos cursos, ministrados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater).
“Essa é uma das melhores oportunidades que já tive na vida. Lá fora quero empregar tudo o que aprendi sobre produção aqui”, disse o interno Edson Oliveira, que cumpre pena há nove meses na Colônia Heleno Fragoso. Ele é um entre os 91 capacitados pela Emater, entre técnicos e internos da casa penal, para o sistema de produção. O curso de 15 horas apresentou noções básicas sobre horticultura.
A expectativa é que na próxima semana os internos já estejam no campo de produção, que estão com as áreas definidas. Todo o processo será orientado pelos técnicos da Colônia Helena Fragoso, com acompanhamento de profissionais especializados da Emater.
Os gêneros alimentícios que forem produzidos na Colônia Heleno Fragoso pelos detentos serão distribuídos para o abastecimento de 21 unidades prisionais. “Serão grãos, hortaliças e frutas que não serão mais adquiridos nos mercados e farão com que a colônia se torne autossustentável”, enfatizou o titular da Susipe, André Cunha.
Perspectivas – O detento Manoel Trindade, que cumpre pena na colônia há quase dois anos, se inscreveu em duas atividades produtivas. “Com elas comecei a usar meu tempo livre com coisas boas que com certeza vão me ajudar quando terminar de cumprir minha pena”, disse. Para o interno Nelson Gonçalves, o resgate da autoestima dos presos é a melhor recompensa do projeto. “Sofremos preconceito e somos mal vistos pela sociedade. Com essa capacitação, tenho certeza que sairemos daqui com uma imagem bem melhor”, enfatizou.
A reestruturação da Colônia Agrícola Heleno Fragoso é resultado da parceria do programa Articulação e Cidadania, da Casa Civil da Governadoria, com a Susipe, secretarias de Estado de Meio Ambiente (Sema), Agricultura (Sagri) e Pesca e Aquicultura (Sepaq), Emater, Agência de Defesa Agropecuária (Adepará), Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Universidade Federal do Pará (UFPA) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Os órgãos parceiros assinaram termo de cooperação técnica para que a colônia se torne referência nacional, por meio da intensificação das ações e métodos de reinserção social.
“A Colônia Agrícola Heleno Fragoso requer um olhar de diversos órgãos do Estado. Por conta disso, há cerca de um ano técnicos do programa Articulação e Cidadania, coordenado pela primeira-dama, Ana Jatene, visitaram as instalações da unidade e fizeram um levantamento das principais necessidades. Entre as demandas mais urgentes estavam o reaproveitamento do espaço de mais de 200 hectares, a preservação do lago existente no local e a destinação correta do lixo. Surgiram, então, as parcerias com diversos órgãos para implementar uma série de projetos para atender as necessidades”, disse a assessora do programa Articulação e Cidadania, Daniely Kayath. (Com informações da Emater)

Texto:
Bruna Campos – Secom
Fone: (91) 3202-0923 / (91) 9306-0990

TCE orienta em Santarém sobre
a gestão dos recursos públicos
O Tribunal de Contas de Estado (TCE) leva a Santarém, no oeste do Pará, nesta quinta (23) e sexta-feira (24), o programa de interiorização Conversando com o Controle Interno e Jurisdicionados, direcionado a técnicos e servidores públicos. A abertura será no auditório do Barrudada Tropical Hotel.
O programa de interiorização, coordenado pelo conselheiro Ivan Barbosa da Cunha, vai abordar em Santarém temas relacionados à gestão pública, esclarecendo a respeito dos procedimentos que devem ser seguidos pelos gestores que recebem e administram os recursos públicos estaduais.
O programa já foi levado a Bragança, no nordeste paraense, e atendeu também representantes das cidades da Região dos Caetés. Estimulado pelo sucesso do Fórum TCE-PA e Jurisdicionados e dos encontros técnicos Conversando com o Controle Interno, ambos ocorridos em Belém, o Pleno do TCE aprovou por unanimidade o novo encontro, que possibilita a interiorização dos eventos promovidos pelo tribunal.
O programa de interiorização vai contemplar temas como improbidade administrativa, inovações da Lei Orgânica do TCE, fundamentos de licitação e contratos administrativos, contabilidade aplicada ao setor público e prestação de contas de convênios com recursos estatuais sob a ótica da nova Lei Orgânica do TCE, entre outras questões e aspectos fundamentais no âmbito da administração pública.

Texto:
Marcio Flexa – Secom
Fone:  / (91) 80301615

Seduc inicia captura de imagens
para a confecção da
carteira estudantil
No período de 27 de agosto a 03 de setembro, escolas estaduais da 1ª à 15ª USE (Unidade “Seduc na Escola”) iniciarão a etapa de captura de imagem de seus alunos para a confecção da Carteira de Identificação Estudantil (CIE). Nesta primeira etapa, apenas uma escola, das quinze primeiras USEs, será atendida. As demais Unidades terão um calendário disponibilizado posteriormente. Todas as escolas do Estado serão contempladas com o documento, que será cobrado a partir do próximo ano letivo.
A captura será realizada na própria escola e a carteirinha entregue gratuitamente aos alunos, em data ainda a ser definida. Inicialmente, o documento será distribuído aos estudantes de Belém, mas também será disponibilizado às escolas do interior do Estado. Idealizada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a CIE tem como objetivo prioritário reduzir os índices de violência nas escolas, garantindo a correta identificação dos alunos. “A carteirinha contribuirá para termos o controle de quem entra na instituição e a frequência dos estudantes”, ratificou a diretora de Ensino Infantil e Fundamental da Seduc, Ana Cláudia Hage.
O gestor da USE 2, Sérgio Araújo, lembrou que a iniciativa vai priorizar a segurança nas unidades de ensino. “Tanto os alunos quanto os funcionários das escolas ganharão maior segurança, pois os estudantes terão de apresentar a carteira na entrada, evitando que pessoas não identificadas como tal adentrem nos ambientes escolares”, explicou. Além de melhorar a segurança, a carteira garantirá ao estudante da rede estadual alguns benefícios, como o direito à meia-entrada em eventos culturais e esportivos, conforme assegura a Lei 5.746, de 28 de abril de 1993.
Cronograma para captura de imagens:
Data: 27/08 e 28/08
Use 01- Escola Ruy Paranatinga Barata
Use 03- Escola Camilo Salgado
Use 05- Escola Deodoro de Mendonça
Use 12- Escola Avertano Rocha

Data: 29/08 e 30/08
Use 02- Escola José Alves Maia
Use 04- Escola Frei Daniel
Use 06- Escola Mário Barbosa
Use 07- Escola Augusto Meira
Use 08- Escola Francisco da Silva Nunes

Data: 31/08 e 03/09
Use 10- Escola Márcio Ayres
Use 11- Escola Raymundo Martins Viana
Use 12- Escola Avertano Rocha
Use 13- EETEPA Francisco das Chagas Azevedo
Use 14- Escola Raimundo Vera Cruz
Use 15- Escola Antônio Gondin Lins

Texto:
Fabiana Batista – Seduc
Fone: (91) 3201-5181 / (91) 8731-8201

Sespa e Ministério da Saúde
avaliam o controle da tuberculose
Com objetivo de analisar a situação da tuberculose no Pará, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e o Ministério da Saúde reuniram-se nesta terça-feira (21) para discutir estratégias de controle da doença. Durante a reunião, o secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, e o coordenador adjunto do Programa Nacional de Controle da Tuberculose, Fábio Moherdaui, articularam as ações para as visitas de monitoramento e avaliação que ocorrerão nos municípios da Região Metropolitana de Belém.
Até sexta-feira (24), técnicos da Sespa, Ministério da Saúde e das secretarias municipais de saúde percorrerão unidades hospitalares, coordenação estadual e municipal do programa de Belém e Ananindeua, sistema de informação estadual, assistência farmacêutica estadual, Unidades Básicas de Saúde e Estratégias de Saúde da Família, laboratório estadual e municipal, Hospital Universitário João Barros Barreto e o complexo penitenciário de Marituba.
O trabalho recebe o apoio de técnicos das coordenações estaduais e municipais de Santa Catarina, São Paulo e Ceará, que fazem parte da Rede de Monitoramento. Também participam do processo profissionais do Ministério Público e do Comitê Metropolitano. Segundo Fabio Moherdaui, além da avaliação, o encontro também possibilita integração e troca de experiências com os demais profissionais de saúde. “A partir das visitas, são identificadas áreas críticas nos aspectos técnicos e administrativos em relação à estratégia e às atividades de controle da tuberculose”, acrescentou.
O coordenador destacou que no último ano houve melhorias nas ações em todo o Pará, principalmente nas áreas endêmicas. “Os indicadores apontam evolução no Programa Estadual de Controle da Tuberculose. O comprometimento do Governo do Pará tem sido fundamental. Observamos o fortalecimento das ações e a reestruturação das equipes que trabalham diretamente com o monitoramento estadual. Isso nos deixa satisfeitos”, avaliou.
Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem elevadas taxas de incidência e de mortalidade por tuberculose, e por esta razão figura entre os 22 países que respondem por 80% dos casos novos que ocorrem no mundo. Dados do ministério de 2011 mostra que foram registrados 3.804 casos no Pará. Em 2010, a taxa de cura em bacilíferos foi de 73,3%, sendo que o preconizado pelo Ministério da Saúde é no mínimo 85%.
O abandono do tratamento no mesmo período foi de 8,3%, quando o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é inferior a 5%. Belém é a segunda capital em incidência de casos e a décima em taxa de mortalidade do Brasil. Os números apontam que a capital contribui com cerca de 40% dos casos novos registrados no Estado e que a taxa de mortalidade por tuberculose em 2010 foi de 3,4 por 100 mil habitantes.
Segundo a coordenadora estadual do Programa de Controle da Tuberculose, Lúcia Monteiro, com o apoio do 1º Centro Regional de Saúde, ao longo do ano são intensificadas as atividades para o monitoramento e a avaliação das ações dos municípios que abrangem a região. “Nosso papel é discutir e encontrar junto com os municípios estratégias para as ações. Também ajudamos para corrigir distorções encontradas”, explicou. Após as visitas, haverá uma reunião devolutiva, com as recomendações para o Estado e municípios.

Texto:
Edna Sidou – Sespa
Fone: (91) 4006-4822 - 4006-4823 / 

Prodepa capacita agentes
de Inclusão Digital
A Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), está promovendo, até o dia 31 de agosto, o curso de Formação de Agentes de Inclusão Digital, no Centro de Treinamento e Capacipação (CTC) do órgão. Quarenta agentes selecionados no concurso de bolsas para monitores de infocentros do Programa Navegapará participam da capacitação.
O treinamento está sendo ministrado pelos analistas de suporte Milton Cardoso e Fábio Pantoja. Segundo o instrutor Milton Cardoso, além de ensinar informática básica, a capacitação serve para conscientizar o monitor do seu próprio papel na comunidade. “Eles são multiplicadores de conhecimento e agentes de transformação da inclusão social através da inclusão digital”, declarou.
O curso foi dividido em duas turmas, cada uma com vinte alunos. O monitor Rodrigo Moraes, estudante de licenciatura em Computação, afirma que, além de ampliar o seu conhecimento sobre informática, a capacitação lhe permitiu aprender melhores métodos de ensino. “É um conhecimento que eu sei nque terei condições de passar para as pessoas”, disse.

Texto:
Natia Ney – Prodepa
Fone: (91) 3344-5263 / (91) 8895-5994

Cheque Moradia é entregue
a 116 pessoas com deficiência
Um total de 116 famílias recebeu, na manhã desta quarta-feira (22), o cheque moradia para pessoas com deficiência, em solenidade no auditório do Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (Ciic). Foram entregues 72 cheques para Belém e 44 para Ananindeua, na região metropolitana. O benefício possibilita a construção ou reforma da casa.
A titular da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Tetê Santos, entregou simbolicamente o cheque moradia para uma família com portadora de deficiência e falou sobre o avanço do programa. “O objetivo é expandir o cheque moradia para pessoas com deficiência em todo o Estado”, reforçou. A Seas e o Ciic fazem o levantamento e cadastramento das famílias, que são repassados à Companhia de Habitação do Pará (Cohab), para vistoria.
Richard Araújo, deficiente físico que mora em Ananindeua, foi um dos beneficiados. “Poder construir a minha casa de acordo com as minhas necessidades é um sonho que virou realidade graças ao cheque moradia. Tenho certeza que o benefício veio para ficar”, afirmou. Quem também ficou muito feliz foi Valter Marinho, pai de uma menina com paralisia cerebral. “Agradeço ao governo do Estado por nos ajudar a realizar um sonho e por se preocupar em elaborar políticas para essas pessoas", ressaltou.

Texto:
Inara Soares – Seas
Fone: (91) 3219-6304 / (91) 8215-8555

Parceria com Instituto Confúcio
pode introduzir curso
de mandarim na Uepa
A reitora da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Marília Brasil Xavier, a coordenadora de Relações Internacionais da instituição, Luzia Jucá, e o secretário Estadual de Promoção Social, Nilson Pinto, estiveram reunidos na última quinta-feira, 16, em Brasília, com representantes da Embaixada da República da China no Brasil.
O encontro foi o primeiro passo para firmar uma parceria com o Instituto Confúcio, que visa promover uma maior integração com a cultura chinesa, na perspectiva de implantar cursos de mandarim na Uepa. Nas próximas semanas, a Universidade vai elaborar um projeto, apresentando a instituição e o plano de trabalho, e então submetê-lo à avaliação da Embaixada, que irá decidir sobre a sede do Instituto em Belém.
Mais do que uma oportunidade, o ensino da língua chinesa já é uma necessidade para o Pará, que tem firmado várias parcerias comerciais com aquele país. Além disso, como o convênio com o Instituto Confúcio é firmado entre Instituições de Ensino Superior (IES), a cooperação internacional acadêmica será fortalecida, abrindo novas portas para o intercâmbio de alunos, professores e pesquisadores da Uepa com importantes instituições de ensino chinesas.

Texto:
Ize Sena – Uepa
Fone: (91) 3244-5201 (91) 3299-2221 / 

Professores de Matemática
e Língua Portuguesa
participam de
formação para o IDEB
Cerca de 300 professores de Língua e Portuguesa e Matemática que lecionam em escolas de Ensino Fundamental dos municípios ligados às Unidades Regionais de Educação (URE's) de Abaetetuba, Bragança e Capanema, participam até a próxima sexta-feira, 24, do II Encontro de Educadores da Rede Pública Estadual para preparação e avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), promovido pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A formação foi aberta simultaneamente nessas três cidades, na manhã desta quarta-feira, 22. Até o dia 14 de setembro, cerca de 1.500 professores terão participado da formação, que já aconteceu em Belém e ainda será levada a Castanhal, Conceição do Araguaia e Santarém.
A formação continuada é destinada a professores do 4º ano e da 7ª série do Ensino Fundamental, das duas disciplinas. Os alunos que se encontram nessas séries estarão nas séries do Ensino Fundamental alvo da Prova Brasil (5ª e 8ª séries), que será aplicada novamente em todo o país em 2013. O nível de proficiência nas duas disciplinas integra a nota da Prova Brasil, que é um dos elementos considerados pela avaliação nacional, também composta pelo item Fluxo (taxa de aprovação e reprovação, e de permanência do aluno na escola).
Em Bragança, o encontro acontece na Escola em Regime de Convênio Casa da Amizade. Com um crescimento de 12% em relação ao Ideb de 2009, a nota dos anos iniciais das escolas públicas daquele município (somadas as redes estadual e municipal) alcançou a meta projetada para o índice de 2011, com a nota de 2,8. Já nos anos finais desse nível de ensino a cidade ficou sem nota, pela não realização da Prova Brasil, em função da greve de professores que aconteceu no período de aplicação da avaliação.
O encontro faz a análise dos resultados do IDEB de 2011 e dos simulados de Português e Matemática aplicados aos estudantes no mesmo ano pela Seduc, assim como as notas do Pará, relativas aos primeiros anos do Ensino Fundamental (5ª e 6ª série) e dos últimos (8º e 9º ano). Os professores também discutem práticas pedagógicas para a melhoria da qualidade do ensino a partir dos descritores – especificações de conteúdo – cobrados pela Prova Brasil, além de participar de oficinas que possibilitarão a elaboração de estratégias metodológicas para elevar as notas paraenses na avaliação nacional.
Fazer com que professores e estudantes encontrem uma linguagem de compreensão mútua eficaz tem sido tema recorrente durante os encontros. “Explicar polinômios apenas com números e letras, sem contextualização, tornou-se ineficaz. Percebi, com o passar do tempo, que é preciso trazer o conteúdo para a realidade e linguagem desse jovem”, afirmou Cláudio Brito, professor de Matemática das escolas estaduais Julião Garcia e Paulo Pinheiro, que participou do primeiro encontro realizado no ano passado, acrescentando que “assim, certamente ele passará a olhar de forma diferente para as coisas que estão ao seu redor”.
Esse também é o desafio para a professora de Português da Escola Dom João VI, Raimunda Oliveira, que participa do encontro pela primeira vez. “Em 2011 não alcançamos a meta. Mas o objetivo da nossa escola – que teve o melhor resultado no Enem de Capanema no ano passado – é se superar em todos os níveis de ensino. Seguimos uma estrutura de muitos anos. Por isso é importante estarmos aqui conhecendo melhor os descritores”, disse ela. “Muitas vezes, o aluno sabe muito mais do que próprio professor pensa que ele sabe, a questão é contextualizar todo esse conhecimento que ele detêm, trazer para a realidade desse jovem”, diz.
Na Prova Brasil, os estudantes precisam resolver quatro blocos de questões, tendo 25 minutos para solucionar cada um, que contém de 23 a 26 perguntas, de acordo com a série do aluno. A próxima avaliação do IDEB será em 2013, mas a Diretoria de Educação Infantil e Ensino Fundamental (Deinf) da Seduc dá continuidade com as formações. No mês de novembro, um simulado será aplicado aos estudantes como forma de preparação. “Estamos trabalhando para elevar os números do Pará no cenário nacional. Desde 2011, desenvolvemos um processo de reorientação curricular e ainda este ano vamos implementar um Sistema Estadual de Avaliação da Educação Básica, em que os professores possam analisar os resultados e criar metodologias”, explicou o representante da DEINF, Marcos Lopes.

Texto:
Mari Chiba – Seduc
Fone: (91) 3201-5181 / (91) 8135-9009

Operação policial coíbe
irregularidades no
trânsito de Uruará
As polícias Civil e Militar coordenaram a operação "Paz Nas Ruas de Uruará", visando combater irregularidades no trânsito da cidade, que fica no sudoeste do Pará. Na tarde de terça-feira (21), foram apreendidos veículos sem placas, com criança conduzindo e excesso de passageiros, além de dezenas de motos. A ação se concentrou na avenida Central.
O major Josiel Rocha, comandante da 13ª Companhia Independente de Polícia Militar de Uruará, disse que o trânsito na cidade é muito tumultuado. “Muitos veículos, como motos, circulam sem placas e retrovisor, e verificamos a falta do capacete em muitos casos, então a operação busca primeiramente educar e orientar os condutores. O veículo sem placa é apreendido para que possamos conferir a documentação e verificar se ele está legal”, explicou.
O delegado da cidade, Godofredo Borges, enfatizou que as ações policiais continuam para coibir as infrações no trânsito do município. “O trânsito de Uruará é muito irregular. Buscamos a legalização e o licenciamento dos veículos. Orientamos que as pessoas jamais comprem um carro ou moto sem antes averiguar junto ao Departamento de Trânsito (Detran) a procedência, pois muitos veículos furtados em outros municípios são trazidos para Uruará”, frisou.
O condutor sempre deve portar o documento do veículo, lembrou o delegado. Motociclistas flagrados na operação conseguiram a liberação da moto após apresentar documento de comprovação de posse do veículo e verificação do chassi.

Texto:
Walrimar Santos - Polícia Civil
Fone: (91) 4006-9036 / (91) 9941-3490

 

 

Projeto Arte Vida mobiliza
alunos de escolas
públicas contra o tabagismo
A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio General Gurjão, localizada no bairro da Cidade Velha, em Belém, foi escolhida para abrir as atividades do Projeto Arte Vida, fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a Fundação Curro Velho e a Rede Paraense de Controle ao Câncer, coordenada pelo Hospital Ophir Loyola. O projeto tem o objetivo de disseminar informações sobre o tabagismo e os males decorrentes desse hábito, como o câncer, junto ao público estudantil, utilizando as artes cênicas para conscientizar esse público para a importância da prevenção em ambos os casos.
Os estudantes da E. E. E. F. M. Generão Gurjão vem ensaiando exaustivamente para a primeira apresentação do projeto, que acontecerá no anfiteatro da Estação Gasômetro, dia 29 de agosto, data em que se comemora o Dia Nacional de Combate ao Tabagismo.
As performances são pautadas em informações repassadas por uma equipe médica da Rede Paraense de Controle ao Câncer  sobre as consequências do tabagismo para o organismo, sendo o câncer a de maior ocorrência. De posse das informações, os alunos participam de oficinas de teatro e artes cênicas ministradas por arte-educadores da Fundação Curro Velho e aprendem, de uma forma lúdica, como repassar essas informações técnicas para o público escolar, numa linguagem jovem e dinâmica.
Luiz Carlos Girard, oficineiro da Fundação Curro Velho, explica que para se trabalhar com o teatro aliado à pedagogia uma das primeiras coisas a fazer é procurar conhecer a realidade dos alunos, para adaptar o tema ao dia a dia deles. "É importante saber, por exemplo, se na família do aluno existe alguma pessoa que fume ou se ele conhece alguém que tenha o vício, para tentar aproximar a realidade dele e fazer esse trabalho render. A melhor maneira de trabalhar a conscientização desses jovens é mostrar a realidade da doença e, sobretudo, do vício", afirma.
Segundo a diretora da E. E. E. F. M. Generão Gurjão, Jorgina Barros, a comunidade escolar está toda mobilizada em torno do projeto, que já vem despertando o interesse dos alunos pelo tema desde a preparação da apresentação. “Nossos alunos estão muito incentivados e animados com o projeto, ainda mais porque muitos nunca tiveram a oportunidade de ter aulas de teatro por questões financeiras. Sabemos que uma escola só avança com boas ações e bons projetos, como esse, que precisa ser divulgado para servir como exemplo para estudantes de outras instituições de ensino”, diz.

Texto:
Danielly Gomes – Seduc
Fone: (91) 3201-5181 / (91) 9902-1475

Festival leva temática
ambiental e produções
audiovisuais ao Centur
Para quem gosta de produções audiovisuais, a dica para este mês é o Festcineamazônia 2012, que começa nesta quinta-feira (23), às 19 horas, na Praça do Carmo, e terá exibições no Cine Teatro Líbero Luxardo, na Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, sábado (25) e domingo (26), a partir das 16h30. O festival exibirá documentários e animações, tendo como temática central o meio ambiente.
Com o slogan “A natureza não pode sair de cena”, o objetivo do evento é promover discussões em torno da produção de cinema e vídeos nacionais e internacionais, além de colocar a arte e a técnica do cinema a serviço da preservação da natureza e da sustentabilidade.
A coordenadora do evento, Fernanda Kopanakis, explica que o festival acontece há dez anos, todo mês de novembro, e desde 2008 passou a ter um formato itinerante, percorrendo diversas cidades do Brasil e do mundo ao longo do ano. “Para nós, o sentido do festival é levar o cinema aonde as pessoas ainda não têm acesso. Já fomos a comunidades em que as pessoas nunca viram cinema”, diz.
Em 2012, o Festcineamazônia já ocorreu nos onze Distritos de Porto Velho, em Coimbra (Portugal), Cidade de Praia e Mindelo (Cabo Verde), em cidades do Peru e Bolívia, em Rio Branco (AC) e em onze localidades as margens dos rios Mamoré e Guaporé, em comunidades ribeirinhas e quilombolas do Brasil e da Bolívia.
Além do caráter itinerante, outro marca do festival é a valorização das produções audiovisuais feitas na Amazônia. “A partir do momento que nos vemos na tela, podemos repensar sobre a nossa realidade. É preciso desmitificar que cinema bom não é produzido também na Amazônia”, conclui a coordenadora do festival.
A abertura do evento acontece nesta quinta-feira (23), às 19 horas, na Praça do Carmo, com exibições de filmes como as animações ‘’Mapinguari’’, “A Terra a gastar”, “Bartô”, além dos documentários “Nada é longe” e “Soldados da Borracha”. O Festcineamazônia 2012 tem apoio dos governos do Pará, do Amapá e do Amazonas, Universidade Federal de Roraima, Amazon Film, Television America Latina (TAL), Museu da Amazônia (Musa) e Jardim Botânico de Manaus, além de patrocínio do governo federal, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Ministério da Cultura.
Serviço: Festcineamazônia 2012. Abertura quinta-feira (23), às 19 horas, na Praça do Carmo. Sessões sábado (25) e domingo (26) no Cine Teatro Líbero Luxardo (andar térreo do Centur). Entrada franca. Mais informações pelo telefone (91) 3202-4370 ou no site http://www.cineamazonia.com.

Texto:
Hélio Granado – FCPTN
Fone: (91) 3202 - 4391  / (91) 8241-9421

Profissionais de saúde
iniciam cursos de
especialização na Uepa
A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e a Universidade do Estado do Pará (Uepa) fizeram, nesta quarta-feira (22), no auditório da Uepa, a solenidade de abertura dos cursos de especialização para profissionais de saúde viabilizados pelo projeto Gestão da Clínica no Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se das pós-graduações em Gestão da Clínica das Regiões de Saúde, Regulação em Saúde no SUS e em Educação em Saúde para Preceptores do SUS.
Cada curso tem duração de 30 semanas e carga horária de 360 horas de aulas à distância e presenciais. Cada curso tem 48 alunos, totalizando 144 profissionais de saúde participantes. O projeto Gestão da Clínica no SUS integra o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi), desenvolvido pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa, com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Conasems) e Fundação Dom Cabral.
No Pará, o projeto está sendo conduzido pela Sespa e Uepa, local dos cursos, beneficiando profissionais da Região Metropolitana de Belém. Além de Belém, as especializações estão disponíveis em Manaus, Aracaju, Fortaleza, João Pessoa, Natal, Maceió, Campo Grande, Vitória e Florianópolis.
A programação foi dividida em dois momentos, a abertura oficial online, com transmissão direta de São Paulo para dez cidades que são sede dos cursos, e Brasília, onde estavam os representantes do Ministério da Saúde. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, não estava presente, mas enviou uma mensagem em vídeo, incentivando os profissionais a aproveitarem oportunidade de ampliar conhecimentos, tendo como foco a redução do tempo de espera e a humanização do atendimento nas unidades do SUS.
A mesa oficial local foi composta pelo secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, e pela diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Uepa, Ilma Pastana, entre outros. Helio Franco parabenizou a iniciativa e destacou a importância do conhecimento, desde que ele seja expandido e multiplicado. “Não adianta ter conhecimento e guardá-lo para si”, disse. O objetivo, frisou, é que a gestão tenha qualidade, os serviços funcionem melhor e haja maior eficácia no SUS.

Texto:
Roberta Vilanova – Sespa
Fone: (91) 4006-4822 / (91) 8116-7719

Emater participa de Feira
da Agricultura Familiar
de Limoeiro do Ajuru
Pela quarta vez consecutiva a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará, por meio do escritório local, participará da Feira da Agricultura Familiar do município de Limoeiro do Ajuru, região do Baixo Tocantins. Durante todo o dia 1º de setembro, a Emater estará presente na atividade cultural para apresentar os resultados positivos que a empresa alcançou neste ano de atividades rurais junto aos agricultores familiares da região, em seu maior número, ribeirinhos. Segundo o técnico da Emater, o engenheiro florestal Gabriel Serrão, o órgão vai mostrar por meio de painéis, projeções de fotos e banners, as informações sobre o trabalho já realizado pela unidade local, com destaque para o manejo nos açaizais nas áreas de várzea.
Gabriel Serrão destaca também a probabilidade de aquisição de crédito por meio do Programa Nacional de fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), linha Floresta, para 20 produtores rurais do município. “Estamos fazendo um trabalho ostensivo para reduzir o número de inadimplências. Em média, acompanho 390 projetos em desacordo com os agentes financeiros, e mais da metade já estão em processo de renegociação. Durante a feira vamos procurar conscientizá-los e orientá-los para aumentar o número de regularizações nos financiamentos, para que assim tenhamos mais créditos adquiridos, a  tempo do lançamento do Plano Safra, ainda este ano", destacou.

Texto:
Kenny Teixeira – Emater
Fone: (91) 3256-5410 / (91) 8883-9329


Inclusão Socioprodutiva
capacitará 11 mil
famílias no Pará
Mais de 11 mil famílias da Região Metropolitana de Belém e do interior Estado serão beneficiadas pelo Projeto Inclusão Socioprodutiva, retomado este ano pela Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas). O projeto integra as ações para a promoção da Segurança Alimentar no Pará, e capacitará as famílias inseridas em cinco cadeias produtivas: caranguejo, pesca, cacau, mandioca e resíduo sólidos, abrangendo 35 municípios paraenses. Cerca de R$ 18 milhões serão aplicados no Estado.
Fruto de uma parceria firmada em 2009 entre Estado e União, por meio Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), o projeto só foi retomando em 2011, no início da gestão atual, quando o repasse dos investimentos foi reabilitado pelo governo federal, graças à apresentação de um novo projeto elaborado pela Seas. Com o equilíbrio nas contas, o Estado teve acesso à segunda parcela dos recursos, que já estão sendo aplicados na execução desse trabalho.
Este ano teve início o processo licitatório para a aquisição de equipamentos e o cadastramento das famílias. A meta é que a capacitação dos produtores comece antes do fim de 2012. O produtor Antônio Couto Dias, morador do assentamento de Rio Mar, no município de Palestina (sudeste do Estado), será um dos beneficiados com projeto. Para ele, que trabalha na produção de farinha, será uma oportunidade de aumentar a sua renda. “Vai melhorar a nossa condição de trabalho, nos qualificar e assim, aumentar a nossa produção e a renda mensal”, declarou.
De acordo com a titular da Seas, Maria Alves (Tetê) dos Santos, o objetivo é gerar oportunidades de trabalho e renda às famílias paraenses em vulnerabilidade social e econômica, inseridas no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). As famílias beneficiadas no Programa Bolsa Família serão atendidas prioritariamente. Ainda segundo Tetê Santos, todo o processo de capacitação e produção será certificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
“O grande objetivo é melhorar a qualidade da produção. São pessoas que vivem desses manejos, trabalham a algum tempo no ramo, mas não receberam, até hoje, nenhum tipo de qualificação. Na maioria das vezes, o resultado são produtos de baixa qualidade. Além disso, também vamos incentivar os subprodutos, que podem ser obtidos durante o processo principal de produção. No caso do caranguejo, por exemplo, a casca do crustáceo, além de evitar um dano ao meio ambiente, pode ser um produto rentável para as famílias”, destacou Tetê Santos.
Segurança Alimentar – Além da Inclusão Socioprodutiva, a Seas também está promovendo outros projetos, em parceria com o MDS, visando melhorar a qualidade da alimentação dos paraenses. Através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), cerca de 600 produtores são atendidos,em 30 municípios do Estado. Os produtos são adquiridos pelo governo e repassados a entidades assistenciais, para que sejam distribuídos nas comunidades. Recentemente, o programa foi avaliado positivamente pelo Ministério e receberá aporte para incluir outros 30 municípios. Até hoje, por meio do programa, já foram repassados 251.377 kg de produtos.
Outro projeto é a Cozinha Comunitária, desenvolvido nos municípios de Ulianópolis, Rondon do Pará e Xinguara, todos no sudeste paraense. O projeto é fruto de um convênio com os três municípios e é assessorado pela Secretaria de Assistência Social. As cozinhas estão sendo instaladas em bairros periféricos das localidades e atenderão a população de forma geral. Até o final do ano, um Restaurante Popular será inaugurado em Belém, no bairro do Entroncamento. O espaço atenderá, diariamente, cerca de mil pessoas. A obra, que já está em andamento, está avaliada em R$ 1,5 milhão.

Texto:
Amanda Engelke – Secom
Fone: (91) 3202-0911 / (91) 8150-8965

Recém-nascido com má
formação congênita é
transportado de
Cametá para Belém
Um recém-nascido, do sexo masculino, com dois dias de vida, foi transportado no início da tarde desta quarta-feira (22), pelo helicóptero Resgate 01, pertencente ao serviço aero-médico do Corpo de Bombeiros, em convênio com a Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sespa), do município de Cametá para Belém, com um quadro clínico de má formação congênita na medula espinhal, denominada de espinha bífida.
O helicóptero pousou às 12h55 no campo de futebol do quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros, localizado na avenida Júlio César. O recém-nascido veio acompanhado de sua mãe, Maria de Nazaré, de 19 anos de idade, e foi encaminhado para o hospital da Santa Casa de Misericórdia do Pará, por uma Unidade de Resgate do CBMPA.
Em Cametá, o recém-nascido foi embarcado no helicóptero ao lado do Hospital Municipal de Cametá, ou seja, o mais próximo possível de onde se encontrava. O transporte durou cerca de 45 minutos. A criança, durante o traslado pra Belém, estava sendo monitorada pela equipe de saúde da Sespa, formada pelo médico Ronaldo Oliveira e uma enfermeira, que informaram que o caso de má formação de espinha bífida é pouco comum. O serviço aero-médico já contabiliza mais de 660 atendimentos desde sua criação, em setembro de 2007. O helicóptero, neste atendimento, foi pilotado pelo major Marlon, tendo como copiloto o major Silvio Feitosa, ambos pertencentes ao Corpo de Bombeiros.
Espinha bífida é uma má formação congênita provocada por um fechamento incompleto do arco vertebral embrionário. É uma das lesões mais comuns da medula espinhal, podendo ocorrer em toda a extensão da coluna, já que não há proteção óssea. A espinha bífida geralmente vem acompanhada de outros problemas, como: hidrocefalia, paralisia flácida; diminuição da força muscular; atrofia muscular; incontinência dos esfíncteres de reto e bexiga.
A prevalência é de um nascimento para cada 800 (no Brasil em 2007, segundo Data SUS). Em um terço dos casos, a causa pode estar associada a fatores genéticos; em metade dos casos, desconhece-se a causa. O primeiro procedimento do tratamento da espinha bífida é o fechamento da medula, feito geralmente em até 48 horas após o parto. Uma equipe multidisciplinar geralmente deve acompanhar o tratamento de outros problemas.

Texto:
Carlos Reis – CBM
Fone: (91) 4006-8377 - 8391 / (91) 8899-6416

MDS aprova recursos para
implantação de Banco
de Alimentos no Pará
O Ministério do Desenvolvimento Social publicou nesta terça-feira, 21, a aprovação de recursos para a implantação do Banco de Alimentos “Alimentando a Cidadania” no estado do Pará. O projeto, orçado em R$ 1.575.000,00, será coordenado pela Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) em parceria com as Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa), beneficiando famílias em situação de vulnerabilidade social e nutricional.
Com o objetivo de garantir o acesso à alimentação adequada às famílias de baixa renda, o Banco de Alimentos será um importante instrumento contra o desperdício e combate à fome que ultrapassa o caráter meramente assistencial, na medida em que vem acompanhado de ações estruturantes de promoção da segurança alimentar e nutricional, como a educação alimentar e educação para o consumo.
Com a implantação do Banco de Alimento, o excedente desperdiçado na Ceasa passará por um processo de aproveitamento integral, desde a coleta até a distribuição in natura, que será destinada às instituições e entidades sociais sem fins lucrativos, às famílias de catadores da Ceasa, além da comunidade ribeirinha do Porto da Ceasa. Os produtos que abastecem a Ceasa são provenientes de mais de 500 municípios brasileiros e de outros países da América Latina. Ao longo do tempo a Ceasa vem se deparando com um índice de desperdício de 10%, alcançando aproximadamente 2,25 mil toneladas mensais, resultando em 27 mil toneladas de alimentos são descartados por ano. 
Atualmente sobrevivem da venda e comercialização desses alimentos que são descartados, cerca de 100 famílias de catadores, conhecidos como carapirás. De acordo com a Assistente Social da Ceasa, Zuliene Martins, esses catadores já estão incluídos na proposta do Banco de Alimentos. “Com a implantação do projeto os carapirás serão beneficiados com cursos de capacitações e oficinas de manipulação de alimentos, visando a segurança alimentar e nutricional, além de cadastrados para receber os alimentos in natura próprios para o consumo” explica.
De acordo com a gerente de Descentralização e Gestão do Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional da Seas, Edna Ribeiro, o próximo passo agora é a elaboração do projeto técnico. “Ainda este mês vamos até Brasília para uma mesa técnica com a equipe do MDS, lá serão discutidos todos os eixos de trabalho, além de definição de cronogramas e prazos” explica. Edna afirmou também que até o mês de dezembro o convênio será firmado. “Temos até dezembro para ajustar a proposta de acordo com as exigências do MDS”.

Texto:
Izabelle de Mesquita – Ceasa
Fone: (91) 3228-9171 / (91) 8129-1275

Pôr-do-Som em clima de
festa com o Grupo
Iaça Luterano nesta sexta
O projeto de música e cultura na orla do Armazém 3 da Estação das Docas, o Pôr-do-Som, comemora nesta sexta-feira, 24, ao lado do Grupo Iaça Luterano, 15 anos de existência, data alcançada no último dia 21 e ainda o Dia do Folclore, comemorado nesta quarta-feira, 22, a partir das 18h, com muita dança para todos e entrada gratuita. Para esta grande comemoração, no palco do projeto, o grupo Iaça irá apresentar uma homenagem à Marujada de Bragança, além de uma leitura indígena das danças que falaram sobre as tribos que vivem no Xingu.
“Fazemos através da arte um trabalho de conscientização e educação ambiental. Os adolescentes que fazem parte do grupo encontram no nosso projeto social uma forma de propagar o conhecimento”, afirma Beny Carvalho, coreógrafa e coordenadora do Iaça Luterano. A administração da Estação, a Organização Social Pará 2000, aproveitou o Dia do Folclore, comemorado em 22 de agosto, para presentear os visitantes com mais uma apresentação cultural imperdível com o Iaça Luterano, que apresentará ainda as típicas danças regionais: retumbão, mazurca e o xote bragantino, todas do Festival de São Benedito.
“Venha comemorar conosco nossos 15 anos de valorização e divulgação da cultura amazônica na Estação das Docas, a nossa maior vitrine do cenário parafolclórico, é de graça e começa às 18h, não perca” convida Beny Carvalho.
Serviço:
Grupo Iaça Luterano – Comemora 15 anos
Data: 24/08/2012 (sexta-feira)
Horário: A partir das 18h
Local: Orla do Armazém 3, Estação das Docas
Entrada gratuita

Texto:
Camila Barros - Pará 2000
Fone: (91) 3212-5660 / (91) 8896-4318

Projeto Pôr-do-Sol apresenta
“Quem matou Honorato, o rato?”
Para as crianças e adultos que gostam de contos policiais com uma pitada de comédia, a Estação das Docas oferece o espetáculo “Quem matou Honorato, o rato?” neste domingo, 26, pelo Projeto Pôr-do-Sol, na Estação das Docas, que acontece em domingos alternados do mês, sempre a partir das 17h30, no anfiteatro São Pedro Nolasco.
Quem irá contar essa surpreendente história é a atriz Vandiléia Foro, que já se apresentou outras vezes na Estação e que promete mais uma vez arrancar gargalhadas da plateia. “Em uma casa grande e amarela, mora uma família de gatos e, um dia, algo terrível aconteceu: Morreu Honorato, o Rato! É aí que o Doutor Antenor, um policial de valor, entra em ação para desvendar este mistério”, antecipa um pouco da narrativa a atriz.
Vandiléia Foro fala ainda como será a apresentação: “O tom policial da história é transportado para o jogo com a plateia, envolvendo-a e aos personagens em uma brincadeira com rimas e máscaras-óculos. O livro, da Coleção Casa Amarela, é de autoria de Lilian Sypriano” conclui. O Projeto Pôr-do-Sol é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) em parceria com a Organização Social Pará 2000.
Serviço:
Pôr-do-Sol – “Quem Matou Honorato, o Rato?”
Data: 26/08/2012 (Domingo)
Horário: A partir das 17h30
Local: Anfiteatro São Pedro Nolasco
Entrada gratuita

Texto:
Camila Barros - Pará 2000
Fone: (91) 3212-5660 / (91) 8896-4318

Simão Jatene participa de
comemoração alusiva
aos 34 anos do Hemopa
A Fundação Hemopa promove, na tarde desta quinta-feira, 23, uma solenidade comemorativa aos 34 anos da instituição, completos no último dia 2 de agosto. Os avanços e conquistas registrados ao longo de mais de três décadas de serviços prestados à sociedade serão compartilhados com os principais atores dessa história de sucesso: os servidores e os cerca de 400 mil doadores cadastrados. É com o auxílio deles e para eles que o Hemopa investe permanentemente em novos produtos e serviços, como a inclusão de nova metodologia laboratorial com Ácidos Nucléicos (NAT), na triagem de doadores de sangue, que vai reduzir a janela imunológica para detecção do vírus do HIV e da Hepatite C, garantido maior segurança transfusional para milhares de pacientes que dependem disso para sobreviver. O Hemocentro do Pará será o nono do Brasil a dispor desse serviço.
A cerimônia dos 34 anos terá a presença do governador Simão Jatene, que na ocasião visitará as instalações do laboratório do NAT; o Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário (BSCUP), cuja unidade coletadora funciona na maternidade do Hospital da Santa Casa de Misericórdia do Pará; e o novo espaço do Laboratório de Imunogenética, que teve as instalações ampliadas de 59m² para 92m². Este setor serve de apoio ao Programa de Transplantes do Estado, realizando exames pré e pós transplantes.
Na sequência, Jatene participará do encerramento do curso “Capacitação em Doença Falciforme e outras Hemoglobinopatias”, que começa nesta quinta-feira, em Belém, das 8h às 18h, e posteriormente vai percorrer toda a hemorrede estadual, até novembro deste ano. Na oportunidade a presidente do Hemopa, Luciana Maradei, também discorrerá sobre os avanços do hemocentro ao longos desses 34 anos, além de exibir projeto gráfico do segundo prédio anexo do Hemocentro, que vai acolher novos serviços. A obra está prevista na Agenda Mínima do Governo 2012/2014, assim como a nova sede do Hemocentro Regional de Castanhal. 
No final deste mês, o hemocentro encerrará as comemorações com o lançamento da segunda edição da “Carta de Serviços”, que vai orientar e facilitar o acesso aos serviços e produtos oferecidos pelo hemocentro aos usuários, com indicação de horários e acessos telefônicos on line. Considerado um dos hemocentros mais modernos do País, o Hemopa foi incluído no projeto piloto do Ministério da Saúde (MS) para aplicar o NAT na triagem dos doadores de sangue, devido à excelência na gestão, que dispõe de estrutura tecnológica e capacitação profissional.
O doador André Luis de Sousa Lima, 34 anos, é um bom exemplo de solidariedade. Portador de sangue A positivo, ele ajuda a salvar vidas há mais de 10 anos. Residente no município de Marituba, Luís não mede esforços para efetuar a doação a cada três meses. “Doar sangue é um ato de amor maior ao próximo. A sensação de poder ajudar é indescritível. Seria maravilhoso se todos fizessem o mesmo”, desabafou. Do outro lado o sentimento é de gratidão. A exemplo de outros tantos pacientes beneficiados com doações anônimas, Cristiele Sousa Corrêa, 19 anos, estudante, sobrevive graças à solidariedade de pessoas como Luís. Portadora de anemia falciforme (que é uma doença crônica e exige transfusão a vida toda), ela será uma das pessoas beneficiadas com a nova metodologia do NAT.
Ela descobriu a doença em 2004, quando veio do Maranhão para obter um diagnóstico da doença. “Eu sofria com muitas dores. Mas agora tenho uma boa qualidade de vida graças às doações desses voluntários e da segurança transfusional proporcionada pela instituição”, relatou. Hoje ela tem uma filha de um ano e sete meses, que tem apenas o traço falciforme e, portanto, leva uma vida absolutamente normal. “A doação é muito importante para mim e para todos que dependem desse gesto de amor para sobreviver. Graças a vocês, doadores, vou poder criar minha filha e vê-la crescer”.
A programação alusiva aos 34 anos do Hemopa será aberta às 8h, com o curso sobre doença falciforme, que tem o objetivo de capacitar a equipe de saúde da hemorrede e de outras unidades do Sistema Único de Saúde (SUS), além de pacientes, para o diagnóstico precoce e a terapêutica adequada a esses casos e ao de outras hemoglobinopatias, promovendo a redução da morbimortalidade no Estado do Pará. O curso será estendido às unidades do Hemopa nos municípios de Castanhal, Marabá, Santarém, Redenção, Abaetetuba, Tucuruí, Altamira, Capanema. A capacitação conta com recursos do MS, através do convênio nº 673/2009.
Responsável pela Política estadual do Sangue, o Hemopa atende demanda transfusional de 218 hospitais, sendo 85 somente em Belém. Isso corresponde a uma cobertura da demanda transfusional de aproximadamente 90%, por meio da hemorrede, que é composta pelos os Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá, Santarém; pelos Hemonúcleos de Redenção, Abaetetuba, Tucuruí, Altamira, Capanema; e por 11 Agências Transfusionais em Belém e nas localidades de Paragominas, Tomé-Açu, Bragança, Salinas, Tailândia, Cametá (onde existem duas AT´s), Hospital Regional Público do Oeste em Santarém, Juruti, Alenquer, Óbidos, Itaituba, Oriximiná, Porto Trombetas, Hospital Regional da Transamazônica (Altamira), Hospital Regional de Marabá, Parauapebas, Hospital Regional de Tucuruí, Hospital Regional Público de Redenção, Conceição do Araguaia, Santana do Araguaia, Monte Alegre, Novo progresso, Canaã do Carajás, Tucumã, Xinguara e no Hospital Regional do Marajó (Breves).
Segundo hemocentro inaugurado no Brasil, o Hemopa foi instituído pelo decreto nº 10.741, no dia 02 de agosto de 1978, sob a denominação Fundação Centro Regional de Hemoterapia do Pará (FUNEPA). Em 1982, ele passou a ser denominado de Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará, através da lei nº 5.840, que a transformou em fundação de direito público.  

Texto:
Vera Rojas – Hemopa
Fone: (91) 3241-1811 / (91) 88953089

Começa no dia 27 o
pagamento dos
servidores do Estado
O Governo do Estado inicia na próxima segunda-feira (27) o pagamento dos servidores públicos, da administração direta e indireta, referente ao mês de agosto. Segundo o cronograma divulgado pela Secretaria de Estado de Administração (Sead), os inativos militares e pensionistas civis e militares serão os primeiros a receber. O pagamento será encerrado na sexta-feira (31), com os servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), da capital e do interior.
Cronograma de Pagamento - Agosto 2012
Dia 27 (segunda-feira) - Inativos militares e pensionistas civis e militares
Dia 28 (terça-feira) - Inativos civis e pensões especiais/Sead
Dia 29 (quarta-feira) – Auditoria, Casa Civil, Casa Militar, Consultoria Geral, Defensoria, Vice-governadoria, Procuradoria Geral, Naf, NGTM, Secretarias Especiais, Sepaq, Secti, Sead, Sefa, Sepof, Sagri, Sema, Secult, Sedurb, Seel, Seicom, Sejudh, Seop, Sespa, Seter, Seas, Setran, Secom e Setur.
Dia 30 (quinta-feira) – Bombeiros, Polícia Civil, Policia Militar, Segup, Adepará, Arcon, Asipag, CDI, Ceasa, Cohab, CPC/Renato Chaves, Detran, EGPA, Emater, FCG, Fcptn, FCV, Fasepa, Funtelpa, Fapespa, Hospital de Clinicas, Hospital Ophir Loyola, Hemopa, Iap, Imep, Iasep, Igeprev, IOE, Jucepa, Paratur, Prodepa, Santa Casa, Susipe, Uepa, Ideflor, Idesp, Loterpa, CPH e NGTM.
Dia 31 (sexta-feira) - Seduc - capital e interior

Texto:
Ellen Freitas – Sead
Fone: (91) 3289-6241 / 

Seter inaugura Núcleo de
Qualificação para Jovens











A Secretaria de Estado de Trabalho Emprego e Renda (Seter) inaugurou nesta quarta-feira, 22, juntamente com o Pro Paz Juventude, o Núcleo de Qualificação Pro Paz Jovem Trabalhador, que deve qualificar 850 pessoas até o fim do ano. Com o objetivo de capacitar e encaminhar os alunos para o mercado de trabalho, o Núcleo estará aberto em três turnos para atender o maior número possível de jovens.
O projeto é direcionado aos jovens de 18 a 29 anos e é uma das políticas apontadas por esse público, durante a Conferência da Juventude 2011. Na primeira fase, serão ofertadas as qualificações em Culinária Regional em Geral, Cabeleireiro, Técnicos de Vendas, Secretariado, Panificação e Confeitaria, Maquiagem e Penteados, Assistente Administrativo, Auxiliar de Escritório, Culinária de Doces e Salgados, Operador de Caixa e Contabilidade Básica. Do total de vagas ofertadas, 30% serão destinadas aos familiares dos jovens atendidos.
Serão cinco cursos em cada turno, com cinco horas diárias de aula. Todos os alunos serão certificados e serão cadastrados no Sistema Nacional de Emprego (Sine), para que haja a intermediação da mão-de-obra deles com os empregadores. A cerimônia de inauguração serviu para orientar cada aluno sobre seus deveres e direitos. Os cursos iniciam nesta quinta-feira, 23.
O titular da Seter, Celso Sabino, considera a parceria importante para fortalecer esse trabalho. “O Pro Paz veio para somar com o nosso trabalho. Precisamos qualificar a nossa mão de obra para ocupar as vagas de emprego que surgem no Estado. Somos o Estado do Norte que mais tem gerado emprego e nem somos sub-sede da Copa, isso nos deixa otimistas e mais empenhados em garantir qualificação para nossos jovens”, avalia.
A coordenadora do Núcleo Gestor do Pro Paz, Izabela Jatene, enfatiza que os jovens são um público que merece especial atenção. “Infelizmente 75% dos jovens paraenses que trabalham ganham até um salário mínimo, em Belém são 64%. E uma parte considerável da população carcerária paraense é de jovens entre 18 e 29 anos. É essa realidade que queremos mudar promovendo qualificação”, afirma.
Os alunos receberam os kits com bolsas e apostilas para começarem as aulas amanhã. Uma entrega simbólica foi feita a quatro deles: Viviane Brito, Robert Costa, Tainara Sampaio e Tifany do Rosário, que também fez um agradecimento em nome de todos os alunos. “Eu agradeço a oportunidade do Governo porque arranjar emprego não está fácil, mas esses cursos são uma grande ajuda”, disse Tifany.
Giovane da Luz fará o curso para técnico em venda e acredita que conseguirá um emprego. “Eu estou desempregado, mas vou ter mais chances quando tiver esse certificado”, garante. Para as primas Josele da Cruz e Simone Pires, a intenção após o curso é abrir o próprio negócio. “Eu estou fazendo o curso de maquiagem e penteado, a minha prima de cabeleireiro. Quando terminarmos queremos abrir nosso salão”, revela. 

Texto:
Gabriela Azevedo – Seter
Fone: (91) 3194-1743 / (91) 8300-0103 / 8307-6543

Registro de marca
diferencia comercialização
do extrativismo de Afuá
O produtor Francisco Costa, de Afuá, no Marajó, é o primeiro do município a criar oficialmente uma marca para produtos da agricultura familiar: desde o começo do ano, os óleos de pracaxi e andiroba e mais o mel de abelha uruçu extraídos na Ilha do Pará respondem pelo signo comercial de Costa Norte – Extrativismo da Amazônia. O registro foi feito a princípio na Junta Comercial do estado do Amapá, já que a Ilha onde o agricultor reside é muito mais próxima de Macapá do que da sede de Afuá (duas horas de percurso fluvial, no primeiro caso e oito horas no segundo).
Todo o processo teve o apoio do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), que pretende orientar, a partir de agora, a inscrição dos produtos na Junta Comercial do Pará e no Sistema de Inspeção Federal (SIF), regido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Com o SIF, será possível a comercialização legalizada até em nível de exportação.
“O esforço da Emater é no sentido de ajudar a profissionalizar ao máximo a cadeia produtiva, facilitando para o agricultor a gestão do empreendimento e, por conseguinte, um retorno financeiro justo. Além disso, com uma marca estabelecida, conseguimos divulgar melhor a cultura amazônica e seus diferenciais de compra e venda”, diz o chefe do escritório local da Emater, o engenheiro agrônomo Alfredo Rosas.
Óleos
Atendido pela Emater desde 2009, Francisco Costa recebeu, no ano seguinte, R$ 95 mil pela linha "Mais Alimentos" do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Os recursos foram aplicados na compra de um extrator de sementes para produção de óleo e de um catraio (espécie de bote de madeira com motor), com capacidade para transporte de até uma tonelada, entre outros equipamentos. Também foram feitos investimentos nos sistemas da meliponicultura, no manejo de açaizais e na criação de porcos.
Os óleos de andiroba e pracaxi vêm de árvores nativas, manejadas junto com os açaizeiros, em uma área de nove hectares. Os produtos, que têm propriedades cosméticas e medicinais, apresentam alto grau de pureza, de acordo com avaliações da Emater. “Um fato importante observado nessa unidade familiar é que as abelhas sem ferrão, além de gerarem renda por conta do mel produzido, são polinizadoras das flores do açaizeiro, o que qualifica a formação de frutos e aumenta a produtividade. A vantagem de uma propriedade com diversificação de atividades é a harmonia e a simbiose entre todos os trabalhos”, explica Rosas.

Texto:
Aline Miranda – Emater
Fone: (91) 3256-5410 / 

I Encontro de Gestores
Comunitários
reúne 500 pessoas
Comunidade de mãos dadas com o Poder Público. Este foi o lema do I Encontro de Gestores Comunitários, que reuniu no auditório do Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, nesta terça-feira (21), cerca de 500 pessoas. O evento recebeu diversos representantes do Governo do Estado e foi realizado em parceria entre a Ação Social Integrada ao Palácio do Governo (Asipag) - que também lançou seu site oficial ( http://www.asipag.pa.gov.br/) - e o Pro Paz Comunidade.
Segundo a presidente da Asipag, Carmen do Carmo, o diálogo entre os atores sociais e o Estado precisa ser feito de forma direta. “Somente juntos podemos mudar esta realidade“, esclareceu. Na oportunidade, Carmen também apresentou o site oficial do órgão e explicou como funcionará o cadastro das entidades comunitárias. “Desenvolvemos um site bem simples e de fácil acesso. Nele todas as comunidades vão pode fazer o cadastro online e, assim, saberemos as especificidades de cada entidade“, pontuou, acrescentando que o site já está disponível na versão para celulares.
Para a titular da Secretaria de Ação Social do Estado (Seas), Tetê Santos, a iniciativa do evento é louvável. “Resgatar ações do primeiro mandato do Governo Jatene é de extrema importância para avançar o processo de conscientização“, disse. De acordo com promotora Lilian Patrícia Gomes, o Mistério Público também vem trabalhando em parceria com as comunidades. “Queremos ser o interlocutor entre as lideranças comunitárias e o Poder Público. Com um trabalho consistente, vamos levar a solução para diferentes localidades“, frisou.
Em pronunciamento, a professora Izabela Jatene, membro do comitê gestor do Pro Paz, agradeceu a presença de todas as entidades. “Sei que muitos de vocês deixaram de fazer suas atividades, mas este momento é de suma importante para todos nós”, alertou. Criado em 2004, o Pro Paz tem como objetivo fomentar a integração, a articulação e o alinhamento das políticas públicas para a infância e juventude. “Nós precisamos de todos os órgãos do Governo do Estado. Sem eles não funcionamos”, pontuou.
Na ocasião, a professora também lançou o Concurso de Projetos, que ajudará na capacitação das associações comunitárias. A seleção será feita através de inscrição aberta sob a responsabilidade dos parceiros institucionais Asipag e Pro Paz. A escolaridade mínima exigida para esta capacitação é o nível fundamental. “Esta foi a forma mais igualitária que achamos para fazer a capacitação das entidades comunitárias“, completou Izabela. Heitor Pinheiro, presidente do Instituto de Artes do Pará (IAP) e Leila Santos, representando a Prodepa, e demais autoridades, também prestigiaram o evento.

Texto:
Thiago Freitas – Asipag
Fone: (91) 3344-2220 - 3344-4236 / (91) 8177-7059

Navegapará seleciona
bolsistas até 31 de agosto
Continuam abertas até 31 de agosto as inscrições para o edital que seleciona interessados em concorrer às vagas para cadastro de reserva de Monitores dos Infocentros do Programa Navegapará. Ao todo, serão ofertadas 139 bolsas no valor de R$ 350,00, com vigência de até 12 meses, concedidas pelo Banco do Estado do Pará (Banpará) em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).
O edital foi lançado em maio deste ano e, desde então, já foram convocados 72 monitores-bolsistas. Em reunião ocorrida no dia 14 de agosto, os novos agentes do Programa Navegapará pertencentes à Região Metropolitana de Belém foram apresentados aos gestores/coordenadores dos respectivos infocentros e assinaram os termos de bolsas.
Os bolsistas da RMB e do interior serão capacitados e certificados pela Empresa de Processamento de Dados (Prodepa), por meio de um curso cujo conteúdo programático inclui as seguintes oficinas: Sistemas Operacionais; BROffice; Rede de Computadores e Internet; Ambiente de Aprendizagem Virtual (AVA) - Moodle e Configuração de Ubuntu LTS 10.4.
Após a capacitação, os selecionados estarão aptos a atender o público nos espaços de inclusão digital do Navegapará, auxiliando e propondo processos que permitam aos frequentadores fazer uso das Tecnologias da Informação e Comunicação de maneira articulada ao desenvolvimento da comunidade. As atividades do monitor-bolsista serão acompanhadas pelos gestores/coordenadores dos infocentros e pela equipe da Secti responsável pela coordenação do Programa.
A contratação dos candidatos aprovados será feita de acordo com as demandas dos infocentros em um prazo máximo de seis meses. Para se candidatar, o interessado deve ter idade mínima de 16 anos; ter concluído ou estar cursando o Ensino Médio; possuir diploma de curso ou oficina em Informática Básica; residir, preferencialmente, próximo à sede do Infocentro para o qual se candidatar e ter disponibilidade para atuar nos Infocentros por um período de 20 horas semanais.
Mais informações pelos telefones (91) 4009-2504 e 4009-2540. Para acessar o edital completo clique no link:

Texto:
Ana Carolina Pimenta – Secti
Fone: (91) 4009-2514 / (91) 8146-6642

Escrivães participam de
oficinas sobre Diversidade Sexual
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), encerra nesta quarta-feira, 22, a capacitação para escrivães da Polícia Civil sobre a temática “Diversidade Sexual”. As oficinas acontecem nas instalações da Delegacia Geral, em Belém, com carga de 4 horas, visando garantir a execução do Plano Estadual de Segurança Pública de Combate à Homofobia, efetivado por intermédio da Resolução 155/10, do Conselho Estadual de Segurança Pública (Consep).
A ação envolve 43 escrivães que atuam na capital e no interior do Estado e busca melhorar a qualidade dos serviços na área de Segurança Pública, além de capacitar os servidores para o preenchimento correto das ocorrências que envolvem o público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Transgêneres).
As oficinas contaram com palestras de José Mário Brito, psicólogo e capitão do Corpo de Bombeiros; Altenir Nunes Pacheco, escrivão da Polícia Civil; Diogo Monteiro, advogado; Eli do Socorro Gonçalves Pinheiro, assistente social e técnica da Diretoria de Prevenção Social da Violência e da Criminalidade (Diprev), da Segup; Bruna Lorrane e Symmy Larrat, que fazem parte do Movimento LGBT.
Durante a qualificação os escrivães receberam instruções sobre o registro de boletins de ocorrências policiais nas delegacias, além de informações sobre legislação pertinente.

Texto:
Lene Alves – SEGUP
Fone: (91) 3184-2513 / (91) 8883-5810

Estação das Docas promove a
Feira do Vinil no fim de semana

A Estação das Docas promove sábado (25) e domingo (26) a Feira do Vinil. Estarão à venda cerca de 600 LPs, da coleção do jornalista Edgar Augusto Proença e do empresário Ná Figueredo. Os discos contemplam gêneros que vão do rock de Eric Clapton, Rolling Stones e Bee Gees, ao pop, passando pela MPB de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Elis Regina.
“Eu e Ná chegamos à conclusão que os fãs das antigas já curtiram muito e agora estão se desfazendo dos seus discos. O público jovem é que está adquirindo essas raridades, às vezes não só para ouvir, mas também para tê-lo como documento. Muitos contemplam as capas dos discos como obra de arte, já que as capas de CDs já não trazem a mesma qualidade”, diz Edgar Proença.


Texto:
Camila Barros - Pará 2000

Servidores da segurança
concluem curso sobre
desarmamento



Foi encerrado nesta quinta-feira (23), na sede da Polícia Federal, em Belém, o treinamento da Campanha Nacional de Desarmamento para servidores policiais civis e militares, bombeiros e agentes da área de segurança pública, que atuam em Belém e no interior do Estado. Eles aprenderam a inserir os dados catalogados de armas de fogo, em três dias de curso.
Os servidores participaram, na quarta-feira (22), de um treinamento prático, na 8ª Região Militar, do Exército Brasileiro, sobre inutilização de armamentos. A atividade orientou os agentes do Sistema de Segurança Pública sobre os procedimentos que devem adotar ao receber armas entregues pela população durante a campanha no Pará.
O treinamento capacitou e habilitou policiais a receber armas de fogo devolvidas voluntariamente pela população, durante a Campanha Nacional de Desarmamento, para serem inutilizadas e logo depois destruídas, retirando assim de circulação armamento que potencialmente poderia vir a ser usado no crime.

Texto:
Walrimar Santos - Polícia Civil
Fone: (91) 4006-9036 / (91) 9941-3490

Feira Vocacional da Uepa recebe
estudantes do ensino médio













 
Um espaço para tirar dúvidas, conhecer sobre os processos seletivos da Universidade do Estado do Pará (Uepa) ou mesmo confirmar a escolha da carreira profissional. Assim foi para muitos estudantes a Feira Vocacional, que funcionou nesta quinta-feira (23), no ginásio do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Uepa, com 25 estandes sobre os cursos de graduação da instituição.
Foi grande a movimentação de estudantes das redes pública e particular de ensino, que lotaram o espaço em busca de esclarecimentos. A Uepa traz, este ano, quatro novidades: os cursos de engenharia florestal e tecnologia de alimentos, em Belém, de medicina, em Marabá, e licenciatura em geografia, em Barcarena.
“A Uepa é bastante interiorizada. As graduações são preparadas e executadas visando as possibilidades sociais e culturais do Pará. Escolham os cursos que podem propiciar o desenvolvimento profissional”, disse a reitora da Uepa, Marília Brasil Xavier, ao dar as boas-vindas aos visitantes da feira. Ela ressaltou ainda a importância do evento para os futuros calouros da universidade, que recebeu, em 2011, uma demanda de pouco mais de 98 mil candidatos.
O teste vocacional foi o serviço mais procurado pelo público. Para descobrir a área de maior afinidade, bastava o estudante responder a algumas questões e conferir o resultado online e na hora, em um terminal eletrônico. O teste pode ser feito no site da Uepa, www.uepa.br.
Mesmo com o teste em mãos, o estudante Arthur de Campos, 18 anos, já sabe o que quer. “Tenho preferência por medicina, mas vou fazer o teste vocacional, mesmo que aponte para outra coisa. Gosto de ajudar as pessoas e de estudar. Meu tio é médico, ele me influenciou e acabei tomando gosto”, contou ele, que é aluno do Instituto Bom Pastor. Arthur concorre a uma vaga pela terceira etapa do Programa de Ingresso Seriado (Prise).
Escolhas – Os estandes dos cursos de saúde eram os mais procurados. Acadêmicos de educação física, por exemplo, fizeram demonstração de aulas de jump e dança, inclusive, com participação dos visitantes. Brenda Ferreira, 18, era uma delas. “O curso me interessa por causa dos ritmos e eu gosto de dança, mas estou um pouco indecisa com enfermagem”, confessou ela, que vai fazer a segunda fase do Prise.
Para chamar a atenção dos visitantes, alunos do curso de licenciatura plena em ciências da religião se caracterizaram para representar as mais diversas crenças. Os de ciências naturais, com habilitação em química, física e biologia, mostraram ao público de que forma a ciência está presente no dia a dia das pessoas, inclusive usando materiais alternativos, como garrafas pet, compensados e sacos plásticos. Do lado de fora do ginásio, o público conferiu ainda apresentações musicais dos alunos de bacharelado em música.
Há mais de dez anos a Uepa promove a feira para estudantes do ensino médio. Em 2012, ela foi descentralizada, de modo que cada campus apresenta ao público os cursos da instituição. Nesta sexta-feira (24), o evento ocorre nos campi em Vigia, Salvaterra e Altamira.
Inscrições – Continuam abertas as inscrições para os Processos Seletivos 2013. Os interessados em concorrer a uma das 3.262 vagas ofertadas devem se inscrever pelo site da Uepa ou pelo endereço http://www3.uepa.br/seletivo/, em um dos dois processos de seleção, o Seletivo (Prosel) ou o Prise. As inscrições seguem até 9 de setembro e o pagamento da taxa deve ser feito até o dia seguinte, 10.
Para o Prosel, a taxa de inscrição é de R$ 60, e para o Prise, o valor é de R$ 35. Os candidatos contemplados com a isenção total ou parcial da taxa de inscrição também devem acessar o endereço eletrônico e efetivar a inscrição no mesmo período dos demais candidatos. Caso não façam o procedimento, estão sujeitos a perder o benefício.
A Uepa homologará as inscrições até 24 de outubro. A partir de 5 de novembro, os candidatos podem imprimir o cartão de confirmação de inscrição. Os processos seletivos se desenvolvem em três etapas, marcadas, respectivamente, para os dias 2, 3 e 16 de dezembro, das 8 às 13 horas. Em todas as etapas, os portões serão abertos às 7 horas. Os locais de prova serão divulgados no site da Uepa.
Os candidatos a uma vaga nos cursos de licenciatura plena em música e bacharelado em música no Prosel 2013 ou na terceira etapa do Prise devem submeter-se, obrigatoriamente, ao exame habilitatório. As provas estão marcadas para os dias 4 e 5 de novembro, em Belém, Vigia e Santarém.

Texto:
Ize Sena - Uepa
Fone: (91) 3244-5201 (91) 3299-2221 / 


Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...