Total de visualizações de página

domingo, novembro 17, 2013

ATENÇÃO ALUNOS!





Governo convoca alunos da rede pública estadual a voltarem às aulas
As aulas voltam ao normal em todas as escolas da rede pública estadual de ensino, nesta segunda-feira, 18. Com o fim da greve dos profissionais da Educação, na última quinta-feira, 14, depois de 53 dias de paralisação, o Governo do Estado está convocando os estudantes a voltarem às salas de aulas para o prosseguimento do ano letivo.  
As aulas já haviam sido retomadas normalmente, em muitas escolas estaduais de Belém e do interior, desde a semana passada, mesmo com alguns professores ainda em greve, em função da contratação de temporários, pelo governo, e do retorno de boa parte dos grevistas. Na Escola Augusto Meira, por exemplo, localizada na avenida José Bonifácio, 20 das 23 turmas existentes já funcionavam normalmente. Em Belém, as aulas já tinham retornado em outras instituições como nas escolas Deodoro de Mendonça, Zacharias de Assumpção, Orlando Lobato e Castelo Branco, entre outras. Nestas instituições, o retorno às aulas se tornou possível por causa dos 210 docentes temporários que foram chamados a substituir os professores ausentes.
A decisão pelo fim da greve foi votada por ampla maioria de docentes, em assembleia geral realizada na sede social do Paysandu, em Belém. A categoria aceitou a proposta do Governo do Estado de pagar a primeira parcela do retroativo – referente ao piso nacional de 2011 – a partir de janeiro de 2014. As demais parcelas serão pagas mediante o acréscimo real da arrecadação estadual, que será analisada em conjunto, a cada quadrimestre, pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp), pelo Ministério Público do Estado (MPE) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).
O pagamento do retroativo era o ponto mais polêmico das reivindicações apresentadas pelo sindicato, já que todas as outras demandas já haviam sido atendidas pelo governo estadual, incluindo a regularização do Sistema Modular de Ensino (Some), através de projeto de lei, a implementação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), a jornada de trabalho e a hora-atividade.
Reposição - Também nesta segunda-feira, 18, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e os professores devem começar a estudar o calendário de reposição das aulas, uma vez que cada escola apresenta uma situação diferenciada. “Há, inclusive, escolas que não aderiram à greve e outras que aderiram parcialmente”, lembrou o secretário de Estado de Educação, Cláudio Ribeiro. "Teremos que analisar caso a caso".
O Sintepp manteve a greve, iniciada em setembro último, até a quinta-feira passada, mesmo diante das propostas destinadas a atender todas as reivindicações da categoria, A decisão de acabar com a greve foi tomada depois de inúmeras rodadas de negociação e após a determinação, anunciada pelo Governo do Estado, de cortar o ponto dos grevistas e descontar os dias parados, o que acabou não se concretizando. 


Texto:
Bruna Campos-Secom
Fone: (91) 3202-0923 / (91) 9306-0990


Violência no trânsito ocupa 64% dos leitos do Hospital Metropolitano
Mais da metade dos leitos do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) vivem ocupados por pacientes vítimas de acidentes de trânsito no Pará. A informação foi dada pelo diretor geral do HMUE, Paulo Czrnhak, durante a programação alusiva ao Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trânsito, promovida, na manhã deste domingo, 17, na Praça Batista Campos, pelo HMUE, Detran e Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), com apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), instituições estaduais e não governamentais.
Segundo Czrnhak, desde o início do feriadão de 15 de novembro, dezenas de vítimas já foram atendidas no hospital, que sempre nos dez primeiros dias de cada mês atinge uma ocupação de 65% dos leitos só com vítimas de acidentes de trânsito. “Hoje estamos com 64% dos leitos ocupados”, informou. Ele acrescentou que no hospital é que é possível sentir a dor do paciente e da família, pois são acidentes graves que deixam sequelas e a maioria das vítimas está na faixa etária entre 19 e 29 anos. Mas o que mais entristece o diretor é saber que os leitos do Metropolitano estão sendo ocupados por vítimas de acidentes evitáveis. Para ele, “o trânsito é cada um de nós, pedestre, motorista, ciclista, motociclista e o cenário só mudará se a educação no trânsito começar em casa”.
O evento foi marcado pela emoção de familiares e amigos que perderam pessoas queridas em acidentes de trânsito. Cerca de 700 pessoas participaram, entre pedestres, condutores, ciclistas, motociclistas, patinadores e skatistas, que carregaram faixas, cartazes e balões brancos. Durante a caminhada, que saiu da Escadinha da Estação das Docas às 8h20 e chegou à Praça Batista Campos em menos de uma hora, muitas famílias se juntaram ao ato, como forma de demonstrar a preocupação de uma grande parcela da sociedade em dispor de um trânsito mais humanizado e seguro.
O HMUE paticipa, ao lado do Detran e da Sespa, do Projeto Vida no Trânsito, financiado pelo Ministério da Saúde com o objetivo de promover a articulação entre órgãos governamentais e não governamentais para qualificar e integrar as ações sobre lesões e mortes causadas pelo trânsito. O secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, opinou que “só com educação em casa e na escola, para moldar o comportamento das crianças, que serão os adultos do futuro, será possível reduzir os índices de acidentes de trânsito”.
Ele criticou o fato de no Brasil ser privilegiado o veículo individual em detrimento do transporte público, fazendo com que a cada dia mais veículos trafeguem pelas ruas do País e o fato de um acidente de trânsito ser visto como banal ou normal pela sociedade. “Quando uma pessoa morre de dengue, vira manchete de jornal. No entanto, duas pessoas morrem por dia no Estado de acidente de motocicleta e isso é visto como normal”, lamentou.
Helio Franco ressaltou, ainda, que além das centenas de óbitos, que ocorrem anualmente no trânsito, há um grande prejuízo social, com vítimas não fatais que ficam inválidas para o trabalho e precisam se aposentar ainda jovens, sobrecarregando a Previdência Social e a própria família, já que se torna dependente para o resto da vida. Para o secretário de Saúde, a educação no trânsito tem que ser permanente, em todas as horas do dia a dia, e começar desde a infância. Ele também lembrou dados do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), segundo os quais houve, no Pará, em 2012, 1.291 óbitos por acidente de trânsito, dos quais 436 envolvendo motocicletas. Em 2013, até o momento, houve 871 óbitos por acidentes de trânsito, sendo 307 envolvendo motocicletas.
Vítimas - Katia Maués, de 53 anos, era uma das mais emocionadas durante a caminhada. Ela perdeu o filho, no dia 18 de maio, em um acidente na rodovia Arthur Bernardes. “Ele voltava para casa de moto e foi atingido por uma carreta, dirigida por um condutor embriagado e que fez uma ultrapassagem perigosa. Ele ainda está solto e nós queremos justiça”, desabafou.
Um palco onde o cantor Cleber Max já se apresentava aguardava os participantes da caminhada e chamava os frequentadores da Praça Batista Campos para participarem da programação, que seguiu de forma tocante a partir de então. Um culto ecumênico foi realizado e orações foram feitas pelas vítimas de acidentes. Darlene Rodrigues, cujo irmão perdeu a vida em um acidente envolvendo um ônibus, se emocionou muito durante as orações. “A vida do meu irmão não custa a fiança que este condutor pagou. A saudade do meu irmão é enorme, mas é preciso perdoar sem perder o senso de justiça”, afirmou.
Após o culto foram convidados a falar aos presentes a coordenadora de Educação do Detran, Alessandra Andrade, o diretor geral da autarquia, Agostinho Soares, o secretário de Saúde, Hélio Franco, e o diretor do Hospital Metropolitano, Paulo Czrnhak, entre outras autoridades. Alessandra Andrade destacou o caráter humanizador de ações como esta. “Depois de termos contato com a dor real destas pessoas, falarmos em estatísticas se torna frio demais. Precisamos unir forças em prol de um trânsito mais seguro, não só para diminuirmos os números alarmantes, mas para não vermos mais tantas famílias destruídas”.
Já Agostinho Soares pontuou a soliderariedade do Detran para com as famílias e as ações a serem desenvolvidas de modo que o número de acidentes caia nesta gestão. “Estamos investindo em fiscalização e educação para que os números de acidentes sejam reduzidos. Gostaríamos de contar com a colaboração de toda a sociedade em prol de um trânsito mais humanizado. O Governo do Estado se solidariza com as vítimas e, através de eventos como esse, convida todos a uma reflexão sobre suas práticas no trânsito”, finalizou.
A programação contou com mostras em estandes da fiscalização do Detran-PA, Samu, Semob, OAB, Movida, Aspamoto, Abutres e Centro Nova Vida, com a presença de parceiros dos organizadores do evento, Sesma, IML, DPRF, Iphan, Sesan, Semma, Fumbel, Sesi, Sest, Senat, Cruz Vermelha, Motoclube e Escoteiros, além de uma apresentação da Banda da Guarda Municipal de Belém e uma simulação de resgate a feridos em acidentes de trânsito, realizada pelo Corpo de Bombeiros. Ao final, balões brancos foram soltos pelo céu da cidade, simbolizando o pedido geral da população por uma cultura de paz no trânsito.


Texto:
Roberta Vilanova-Sespa


Vítimas do trânsito são lembradas em caminhada pelas ruas de Belém
Cerca de 700 pessoas participaram da caminhada que marcou, em Belém, o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidente de Trânsito, na manhã deste domingo, 17. Organizada pelo Detran, Semob e Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, o evento foi marcado pela emoção de familiares e amigos que perderam pessoas queridas em acidentes de trânsito.
Estiveram presentes pedestres, condutores, ciclistas, motociclistas, patinadores e skatistas, que carregaram faixas, cartazes e balões brancos. Durante a caminhada, que saiu da Escadinha da Estação das Docas às 8h20 e chegou à Praça Batista Campos em menos de uma hora, muitas famílias se juntaram ao ato, como forma de demonstrar a preocupação de uma grande parcela da sociedade em dispor de um trânsito mais humanizado e seguro.
Katia Maués, de 53 anos, era uma das mais emocionadas durante o trajeto. Ela perdeu seu filho, no dia 18 de maio, em um acidente na rodovia Arthur Bernardes. “Ele voltava para casa de moto e foi atingido por uma carreta, dirigida por um condutor embriagado e que fez uma ultrapassagem perigosa. Ele ainda está solto e nós queremos justiça”, desabafou.
Um palco onde o cantor Cleber Max já se apresentava aguardava os participantes da caminhada e chamava os frequentadores da Praça Batista Campos para participarem da programação, que seguiu de forma tocante a partir de então. Um culto ecumênico foi realizado e orações foram feitas pelas vítimas de acidentes. Darlene Rodrigues, cujo irmão perdeu a vida em um acidente envolvendo um ônibus, se emocionou muito durante as orações. “A vida do meu irmão não custa a fiança que este condutor pagou. A saudade do meu irmão é enorme, mas é preciso perdoar sem perder o senso de justiça”, afirmou.
Após o culto foram convidados a falar aos presentes a coordenadora de Educação do Detran, Alessandra Andrade, o diretor geral da autarquia, Agostinho Soares, o secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, e o diretor do Hospital Metropolitano, Paulo Czrnhak, entre outras autoridades. Alessandra Andrade destacou o caráter humanizador de ações como esta. “Depois de termos contato com a dor real destas pessoas, falarmos em estatísticas se torna frio demais. Precisamos unir forças em prol de um trânsito mais seguro, não só para diminuirmos os números alarmantes, mas para não vermos mais tantas famílias destruídas”.
Já Agostinho Soares pontuou a soliderariedade do Detran para com as famílias e as ações a serem desenvolvidas de modo que o número de acidentes caia nesta gestão. “Estamos investindo em fiscalização e educação para que os números de acidentes sejam reduzidos. Gostaríamos de contar com a colaboração de toda a sociedade em prol de um trânsito mais humanizado. O Governo do Estado se solidariza com as vítimas e, através de eventos como esse, convida todos a uma reflexão sobre suas práticas no trânsito”, finalizou.
A programação ainda contou com mostras nos estandes da fiscalização do Detran-PA, Samu, Semob, OAB, Movida, Aspamoto, Abutres e Centro Nova Vida, com a presença de parceiros dos organizadores do evento, como Sespa, Sesma, IML, DPRF, Iphan, Sesan, Semma, Fumbel, Sesi, Sest, Senat, Cruz Vermelha, Motoclube e Escoteiros, além de uma apresentação da Banda da Guarda Municipal de Belém e uma simulação de resgate a feridos em acidentes de trânsito, realizada pelo Corpo de Bombeiros. Ao final, balões brancos foram soltos pelo céu da cidade, simbolizando o pedido geral da população por uma cultura de paz no trânsito.



Texto:
Edson Matoso-Detran


Polícia Civil promove atualização de chefes de operações
Começa nesta segunda-feira, 18, e se estende até o dia 22 de novembro, a Semana de Atualização para Chefes de Operações da Polícia Civil, sob a coordenação da Academia de Polícia. O objetivo é requalificar esses profissionais para ações operacionais de combate ao crime. Os chefes de operações são os policiais civis responsáveis pela coordenação do planejamento de operações policiais nas unidades da Polícia Civil, como delegacias, seccionais, divisões especializadas e superintendências. 

O curso terá duas turmas formadas por policiais civis da capital e do interior do Estado: a Turma Alfa - composta por chefes de operações da capital e região metropolitana - participará do curso nos dias 18 e 19, na sede do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), na rodovia BR-316, em Marituba, e no dia 20, na Delegacia-Geral; já a Turma Bravo - composta por chefes de operações que atuam no interior - terá aulas na Delegacia-Geral, no dia 20, e no Iesp, nos dias 21 e 22. 

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Ano da Alemanha no Brasil será celebrado no Hangar
Belém está incluída entre as várias cidades do país que sediam, ao longo de 2013, as comemorações do Ano da Alemanha no Brasil, desenvolvendo programações que celebram a parceria entre as duas nações para o enfrentamento dos desafios do século 21. A partir da próxima segunda-feira, 18, o Hangar Convenções e Feiras da Amazônia vai receber o Congresso EcoGerma, que tem como tema “Pará e Alemanha: tecnologia em prol da sustentabilidade”.
É a primeira vez que uma cidade da região Norte do Brasil recebe o evento, que vai trazer profissionais da Alemanha e de outros Estados do país para um debate com o público acerca das inovações tecnológicas voltadas para os principais desafios do desenvolvimento sustentável do Pará. O EcoGerma conta com três programações diferentes: uma feira de expositores de empresas alemães, painéis de discussões temáticas e rodada de negócios.
Entre as palestras a serem apresentadas no congresso estão “Oportunidades e limites para produção e uso energético da biomassa no Pará”, ministrada pelo Prof. Dr. Manoel Nogueira, da UFPA; “Tecnologias para produção e uso da Energia Fotovoltaica”, ministrada por representantes da empresa Donauer; e “Fotovoltaica”, facilitada por representantes da Wirsol. Já a feira de exposições vai apresentar ao público as novas tecnologias relacionadas à energia solar.
O Congresso EcoGerma tem apoio do Governo do Estado do Pará, que foi o responsável por atrair a programação para o Norte do Brasil. De acordo com o coordenador do Ano da Alemanha no Brasil, Stephan Gortz, quando foi anunciado que o evento seria realizado em Belém, o Hangar foi o primeiro lugar sugerido para receber a programação. “A parceria com o governo foi fundamental para a realização do evento na capital paraense. Logo foi indicado o Hangar como o melhor lugar para sediar o EcoGerma. Isso porque o evento é de grande porte, traz autoridades nos assuntos discutidos e é a melhor vitrine do Estado”, revela.
O Ano da Alemanha no Brasil busca aliar a riqueza de ideias do país europeu à criatividade do país sul-americano. Desenvolvimento sustentável, esporte e economia são alguns dos temas abordados durante a comemoração. O Congresso EcoGerma é uma parceria entre o Governo do Estado do Pará e a Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ). O público-alvo da programação inclui empresários, investidores e cientistas.
Serviço: EcoGerma Regional do Pará. De 18 a 20 de novembro. No dia 18, às 19 horas; nos dias 19 e 20, a partir das 9 horas. Informações: 3214-5548.


Texto:
Carol Klautal-Pará 2000


Desapropriações na João Paulo II serão concluídas ainda este mês
As obras de prolongamento da Avenida João Paulo II estão em ritmo acelerado. Elas integram o Projeto Ação Metrópole, do Governo do Estado, e visam o desenvolvimento urbano da Região Metropolitana de Belém. Para que o projeto executivo siga conforme o planejado, já está sendo providenciada a desapropriação de residências localizadas no raio de ação da obra, nos bairros da Guanabara e Castanheira, .
Esse processo está sendo realizado, no entanto, com muita atenção e cuidado pelo Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), órgão executor do projeto. “Nós sempre tivemos a grande preocupação de atender da melhor maneira possível as pessoas que estão no raio de ação da obra e, assim, traçamos um grande plano de atendimento", detalha o diretor geral do Núcleo, Cesar Meira. "Esse plano é composto de palestras de esclarecimento, de convocação para informar cada pessoa sobre a necessidade da transferência de sua moradia, fase de negociações, até chegarmos à etapa final das desapropriação propriamente ditas”.
Entre os moradores que possuem casa na área da obra está o casal de professores Fernando da Costa Pantoja e Edivana do Socorro Lucena Bandeira. Eles assinaram, no último dia 12, o acordo de negociação com o setor jurídico e pontuam a atenção com que foram recebidos pelo NGTM. “Fomos muito bem atendidos. Percebemos que cada caso é tratado de acordo com sua especificidade e atenção necessárias. Após conversas, esclarecimentos e negociações, chegamos a um acordo compatível para ambas as partes”, disse Fernando, morador do bairro da Guanabara.
Outro casal que também fechou acordo e já está à procura de uma nova moradia é José Luiz Silva de Oliveira e Dilma Moraes de Matos. “Meu marido vinha constantemente aqui no Núcleo obter informações sobre a obra e a desapropriação e sempre foi atendido. As informações que precisávamos nos eram repassadas e hoje já estamos negociando uma nova casa”, disse Dilma. O casal teve um atendimento e negociação exclusivos porque está prestes a ganhar um bebê. O casal, que também mora no bairro da Guanabara, assinou o acordo de negociação no último dia 11.
O diretor geral do NGTM frisa que há muitos moradores da área achando, desnecessariamente, que passarão pelo processo de desapropriação: “Quem até hoje não foi contatado por nós pode ficar tranquilo, que não precisará sair da área”, ressaltou. Ele revelou ainda que, no primeiro estudo da obra, o traçado atingia muitos imóveis, mas o projeto adotado, que margeia o Parque do Utinga, tirou esses imóveis do alcance da obra e passou a atingir um número muito menor de pessoas. “Com essa nova proposta, que inclusive foi sugerida pelo governador Simão Jatene, conseguimos reduzir de mais de 500 para 121 o número de desapropriações. E ainda foi criada uma proteção ao Parque, porque a via vai incluir uma barreira física e sanitária”, pontuou.
Atendimentos - O plano de desapropriações da João Paulo II teve início em setembro de 2012, após a identificação dos imóveis que precisariam ser retirados. Desde então o NGTM realizou várias palestras de esclarecimento em escolas próximas às comunidades, atendimentos in loco e também na sede do órgão, para pessoas que desejem mais esclarecimentos.
“Sabemos o quanto a moradia é algo importante para as pessoas e por isso sempre tivemos uma grande preocupação em tratar cada caso de forma específica. Nas desapropriações comerciais, que no total somam 21, foi realizado inclusive o laudo do imóvel e o fundo de comércio e lucro cessante foi incluído no valor da indenização”, reiterou a diretora executiva do NGTM, Marilena Mácola.
A última ação na área onde haverá necessidade de desapropriações foi realizada através de uma grande parceria entre o Governo do Estado e as prefeituras de Belém e Ananindeua, no último dia 26. Na ocasião, foi realizado o Fórum de Desenvolvimento Comunitário, na Escola Estadual Tancredo de Almeida Neves, no bairro da Guanabara, município de Ananindeua, com o objetivo de estabelecer um diálogo com a população instalada na área de influência da obra.
O fórum também contou com ações sociais nas áreas de cidadania e saúde. Moradores e lideranças comunitárias participaram da programação e tiveram oportunidade de conhecer melhor a obra de prolongamento da avenida, fazendo perguntas aos gestores sobre as ações que serão executadas para a população durante e após a conclusão da obra.
As negociações seguem até o final de novembro, com a meta de finalizar o prolongamento da avenida em outubro de 2014. Depois de concluída, a obra trará benefícios como uma nova via de acesso à capital paraense, desenvolvimento para a Região Metropolitana de Belém (RMB); suporte para a implantação do Bus Rapid Transit – o BRT Metropolitano, criação de grande área de lazer com equipamentos urbanos e proteção ao Parque Ambiental do Utinga e aos mananciais que abastecem a cidade.


Texto:
Manu Viana-Ação Metrópole


Vice-governador entrega asfalto e inspeciona obras no sul do Pará
O vice-governador Helenilson Pontes entregou cinco quilômetros de asfalto no município de Rio Maria, no sul do Pará, na tarde desta sexta-feira, 15. As vias foram pavimentadas pela Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop) dentro do Programa Asfalto na Cidade, com investimentos de cerca de um milhão de reais. O vice-governador também visitou as obras do Batalhão de Policia Militar, que está sendo reconstruído, e anunciou a entrega, até o final do mês, a cerca de 50 famílias do município, de cheques moradias no valor aproximado de 500 mil reais.
Segundo o titular da Seop, Joaquim Passarinho, o programa está presente em municípios de todas as regiões do Estado. Ele também explicou que no sul do Pará o programa é realizado em parceria do Governo do Estado, por meio da Seop, com a Associação dos Municípios do Araguaia, Tocantins e Carajás, o que permitiu que fosse levado a  grande número de municípios. Passarinho disse ainda que, além de garantir condições dignas de trafegabilidade, o programa permite o progresso dos municípios e o desenvolvimento das comunidades, contribuindo também para a qualidade de vida da população. “É dinheiro dos impostos voltando através de melhorias na condição de vida dos paraenses”, comentou.
Helenilson Pontes explicou que o volume de investimentos realizados pelo Governo do Estado em todas as regiões do Pará só é possível graças a um governo comprometido com a gestão pública e com a qualidade de vida da população, conseguindo equilibrar as finanças do Estado, num momento em que houve considerável redução nos repasses de recursos federais e mais de 20 Estados estão com dificuldades para pagar o décimo terceiro do funcionalismo e demitindo para reduzir gastos. “Esta é uma qualidade da nossa gestão, a competência em gerir os recursos públicos, e é um compromisso do governo Simão Jatene em combater a miséria e trazer qualidade de vida aos paraenses”, declarou o vice.
 A chegada do asfalto está sendo recebida com muita alegria pelos moradores de Rio Maria. A dona de casa Maria do Carmo de Souza, 73 comentou que sofria, antes, com a lama e a poeira e não gostava nem de sair na rua. “As crianças sofriam para ter que ir à escola. Mas agora ficou tudo melhor, graças a Deus”, disse ela. Cícera Oliveira, 37 anos, tem uma motocicleta que utiliza para ir a todo lugar na cidade. Ela comentou que com o asfalto ficou melhor para se locomover. “É  uma mudança muito grande quando saio de casa”, explicou.
Infraestrutura – O vice-governador  também inspecionou as obras da Vicinal do Bambu, entre a rodovia PA-150 e o município de Floresta do Araguaia, no sul do Pará. Serão pavimentados 44 quilômetros, dos quais 10 quilômetros já foram concluídos. A previsão de entrega da obra é para março de 2014. O investimento na melhoria da estrada, que totaliza R$ 33,8 milhões, é oriundo da taxa sobre exploração mineral, instituída pelo governador Simão Jatene.
A nova pista tem sete metros de largura e revestimento em concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ), com 3 centímetros de espessura. O acostamento será revestido em capa selante e a sinalização horizontal e vertical terá tachas refletivas. A vicinal contará, ainda, com pórticos e sistema de drenagem. Iniciada no final do ano passado, a obra permitirá o escoamento da produção agrícola dos municípios da região, como Floresta do Araguaia, maior produtor de abacaxi do Estado, além de beneficiar diretamente moradores de Conceição do Araguaia, Redenção e demais municípios do sul do Estado. 


Texto:
Marcio Flexa-Vice-Governadoria


Estudantes pesquisam o universo urbano dos atores das ruas
Histórias que revelam vidas invisíveis à maioria dos olhos. Foi dentro desta temática que alunos do curso de Pedagogia da Universidade do Estado do Pará (Uepa) se debruçaram sobre as mais distintas realidades dos atores das ruas. Assim, mendigos, artistas de rua, flanelinhas, mulheres e travestis revelam suas experiências em seis trabalhos de pesquisa que serão apresentados e discutidos em um seminário.
O encontro, aberto aos estudantes e a outros interessados nos temas, apresentará o resultado da disciplina História da Amazônia e seu Ensino, ministrada pela professora Venize Rodrigues. Para ela, a concepção de ensino deve estar obrigatoriamente ligada à de pesquisa, que, com os estudantes de Pedagogia, foi realizada a partir dos atores, por meio da metodologia da História Oral. “O trabalho, nesse sentido, é realizado a partir dos atores sociais e não somente sobre eles. A metodologia permite isso”, ressalta a professora.
As falas de cada personagem, compreendidas pelos alunos por meio de ferramentas teóricas e metodológicas, conseguem traduzir as marcas imprimidas por esses atores na realidade do ambiente urbano de Belém, possibilitando um desvelamento da dinâmica social e da História local. “A ideia é dar visibilidade à sobrevivência que o mundo da rua inspira, mostrar traços das culturas que estão à margem da sociedade, fazer ver aquilo que ninguém enxerga”, enfatiza Venize Rodrigues.
Sob o título de "O mundo da rua, a contemporaneidade e o exercício de ver o invisível: culturas marginais e inclusão social", o seminário acontecerá na Sala de Recitais do Centro de Ciências Sociais e Educação da Universidade do Estado do Pará (CCSE/Uepa), nesta segunda-feira, 18 de novembro, das 14 às 18 horas. Haverá emissão de certificado com carga de 5 horas.


Texto:
Ize Sena-Uepa


Terruá Pará encerra temporada em São Paulo em grande estilo
O Teatro das Artes ficou lotado na noite desta quinta-feira, 14, para o encerramento da temporada paulista do Terruá Pará 2013. A véspera de feriado prolongado não impediu que o público fosse ao Shopping Eldorado, na capital paulista, prestigiar o show dos artistas paraenses, que mais uma vez colocaram todos para cantar e dançar e mostraram a diversidade da música paraense.
Na abertura do show, o público foi contagiado com o som que vem da floresta. O Trio Manari, com seu ritmo e seus instrumentos, mostrou muito bem o que é o Terruá Pará. Logo depois foi a vez de “Matinta Pereira”, interpretada pela muito aplaudida Nazaré Pereira, Os Violoncelistas da Amazônia deram um toque especial à apresentação, com a interpretação de “Abaluaiê”, cantada por Sammliz, Jaloo encantou a todos, Luê subiu ao palco com seu violino para cantar e tocar "Onde Andará Você". Marco André com sua “Amazônia Groove” chamou o público para dançar. O Arraial do Pavulagem mais uma vez mostrou toda a sonoridade das raízes da Amazônia, assim como Toni Soares e seus instrumentos. Rafael Lima, com várias apresentações internacionais, também fez o público cair no ritmo de sua "Fogueira". A Lambadolim, com Adamor do Bandolim, colocou novamente o teatro pra dançar.
Arthur Spindola, Toninho do Nascimento e Adamor mostraram o samba que é produzido no Pará. Zebra Beat interpretou "Mosqueiro" e o cantor Pim recebeu muitos aplausos com o "Xote do Papagaio". Natália Matos, Nanna Reis e Camila Honda, da nova geração de cantoras do Pará, também deram show em suas apresentações. Mestre Damasceno com seu “Lá vem o boi”, botou de novo o público pra dançar e ganhou a simpatia do público. Felipe Cordeiro e Manoel Cordeiro mostraram o sangue musical da família e fizeram a festa.
A música pop subiu ao palco com Renan Sanches e o seu “Gueri Gueri”, que colocou todo mundo para dançar. Carismático e irreverente, Juca Culatra mostrou um pouco da irreverência da música paraense. O rock foi muito bem representado por Strobo, Sammliz e João Lemos, mostrando que no Pará também se faz rock.
Encerrando o show, a Gang do Eletro fez todo mundo 'tremer' ao som de "Velocidade do Eletro". O público se aproximou do palco e tremeu com a banda paraense, que este ano foi uma das vencedoras na categoria Melhor Show do Prêmio Multishow 2013. Encerrando a temporada em São Paulo, a banda comandou a reunião de todo o elenco do Terruá ao som de “Piripaque”, sucesso da banda.
As opiniões foram unânimes sobre o sucesso do Terruá. Após o show, artistas e público estavam contagiados. “Isso é muito bom e tem que acontecer mais vezes. A música do Pará tem uma sonoridade única. Eu já morei lá há muito tempo e hoje tive a oportunidade de ouvir essa música contagiante e até dancei lá perto do palco”, disse o paulistano Celso Garcia, que é casado com a paraense Regina Lima e levou toda a família para o teatro. O senador paulista Eduardo Suplicy também prestigiou o show e até dançou, em alguns momentos. “Eu fui convidado para assistir. Não conhecia. Foi um show muito contagiante, uma coisa muito bonita que apresenta os sons da Amazônia. Isso tudo é transformado numa sonoridade muito boa e faz com que a gente se aproxime do palco e dance, Eu cumprimento a todos pela realização deste maravilhoso espetáculo”, festejou.
O diretor do show, Carlos Eduardo Miranda, também falou sobre a receptividade na capital paulista. “Fico feliz em ver que o público entendeu o show. Isso é muito bom. Tivemos muito trabalho durante as mostras Terruá e conseguimos colocar mais 12 artistas neste elenco. Deu tudo certo”, disse ele. O secretário de Estado de Comunicação, Ney Messias, acompanhou o espetáculo e ressaltou a importância de trazer o show para São Paulo. “Quando a gente traz uma caravana de artistas com essa diversidade toda pra São Paulo, que é a terra da cultura no Brasil, onde os grandes formadores de opinião estabelecem tendências, e o show é aceito dessa forma, com um público que lotou o teatro, cantou e dançou com os artistas, isso deixa a certeza de que o projeto continua no rumo certo”, analisou.
O show de encerramento do Terruá Pará na capital paulista foi gravado e vai virar CD e DVD. O evento é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Rede Cultura de Comunicação e da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). A iniciativa faz parte da política pública de difusão e circulação da música paraense.


Texto:
Antenor Filho-Secom


Terruá Pará encerra temporada em São Paulo em grande estilo
O Teatro das Artes ficou lotado na noite desta quinta-feira, 14, para o encerramento da temporada paulista do Terruá Pará 2013. A véspera de feriado prolongado não impediu que o público fosse ao Shopping Eldorado, na capital paulista, prestigiar o show dos artistas paraenses, que mais uma vez colocaram todos para cantar e dançar e mostraram a diversidade da música paraense.
Na abertura do show, o público foi contagiado com o som que vem da floresta. O Trio Manari, com seu ritmo e seus instrumentos, mostrou muito bem o que é o Terruá Pará. Logo depois foi a vez de “Matinta Pereira”, interpretada pela muito aplaudida Nazaré Pereira, Os Violoncelistas da Amazônia deram um toque especial à apresentação, com a interpretação de “Abaluaiê”, cantada por Sammliz, Jaloo encantou a todos, Luê subiu ao palco com seu violino para cantar e tocar "Onde Andará Você". Marco André com sua “Amazônia Groove” chamou o público para dançar. O Arraial do Pavulagem mais uma vez mostrou toda a sonoridade das raízes da Amazônia, assim como Toni Soares e seus instrumentos. Rafael Lima, com várias apresentações internacionais, também fez o público cair no ritmo de sua "Fogueira". A Lambadolim, com Adamor do Bandolim, colocou novamente o teatro pra dançar.
Arthur Spindola, Toninho do Nascimento e Adamor mostraram o samba que é produzido no Pará. Zebra Beat interpretou "Mosqueiro" e o cantor Pim recebeu muitos aplausos com o "Xote do Papagaio". Natália Matos, Nanna Reis e Camila Honda, da nova geração de cantoras do Pará, também deram show em suas apresentações. Mestre Damasceno com seu “Lá vem o boi”, botou de novo o público pra dançar e ganhou a simpatia do público. Felipe Cordeiro e Manoel Cordeiro mostraram o sangue musical da família e fizeram a festa.
A música pop subiu ao palco com Renan Sanches e o seu “Gueri Gueri”, que colocou todo mundo para dançar. Carismático e irreverente, Juca Culatra mostrou um pouco da irreverência da música paraense. O rock foi muito bem representado por Strobo, Sammliz e João Lemos, mostrando que no Pará também se faz rock.
Encerrando o show, a Gang do Eletro fez todo mundo 'tremer' ao som de "Velocidade do Eletro". O público se aproximou do palco e tremeu com a banda paraense, que este ano foi uma das vencedoras na categoria Melhor Show do Prêmio Multishow 2013. Encerrando a temporada em São Paulo, a banda comandou a reunião de todo o elenco do Terruá ao som de “Piripaque”, sucesso da banda.
As opiniões foram unânimes sobre o sucesso do Terruá. Após o show, artistas e público estavam contagiados. “Isso é muito bom e tem que acontecer mais vezes. A música do Pará tem uma sonoridade única. Eu já morei lá há muito tempo e hoje tive a oportunidade de ouvir essa música contagiante e até dancei lá perto do palco”, disse o paulistano Celso Garcia, que é casado com a paraense Regina Lima e levou toda a família para o teatro. O senador paulista Eduardo Suplicy também prestigiou o show e até dançou, em alguns momentos. “Eu fui convidado para assistir. Não conhecia. Foi um show muito contagiante, uma coisa muito bonita que apresenta os sons da Amazônia. Isso tudo é transformado numa sonoridade muito boa e faz com que a gente se aproxime do palco e dance, Eu cumprimento a todos pela realização deste maravilhoso espetáculo”, festejou.
O diretor do show, Carlos Eduardo Miranda, também falou sobre a receptividade na capital paulista. “Fico feliz em ver que o público entendeu o show. Isso é muito bom. Tivemos muito trabalho durante as mostras Terruá e conseguimos colocar mais 12 artistas neste elenco. Deu tudo certo”, disse ele. O secretário de Estado de Comunicação, Ney Messias, acompanhou o espetáculo e ressaltou a importância de trazer o show para São Paulo. “Quando a gente traz uma caravana de artistas com essa diversidade toda pra São Paulo, que é a terra da cultura no Brasil, onde os grandes formadores de opinião estabelecem tendências, e o show é aceito dessa forma, com um público que lotou o teatro, cantou e dançou com os artistas, isso deixa a certeza de que o projeto continua no rumo certo”, analisou.
O show de encerramento do Terruá Pará na capital paulista foi gravado e vai virar CD e DVD. O evento é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Rede Cultura de Comunicação e da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). A iniciativa faz parte da política pública de difusão e circulação da música paraense.


Texto:
Antenor Filho-Secom


Pará conquista duas medalhas de ouro nos Jogos Escolares
O Pará conquistou duas medalhas de ouro nos Jogos Escolares da Juventude, neste sábado, 16, no futsal feminino, com a equipe da Escola Madre Celeste, e no basquete feminino, no qual o Estado foi representado pela Escola Santa Catarina de Sena. Os jogos aconteceram, respectivamente, no Campus III da Universidade do Estado do Pará (Uepa) e na quadra de esportes do Colégio Nazaré.
O jogo de futsal foi muito disputado, mas a seleção do Pará levou a melhor e conquistou a medalha de ouro em cima do Distrito Federal (DF), pelo placar de 4 a 2. “É muito bom sermos campeãs em casa", declarou Jéssica Oliveira, uma das integrantes do time. "Estou muito feliz porque isso é fruto de muito trabalho e nós merecemos essa medalha de ouro”.
Para Dhones Oliveira, técnico da seleção do Pará de futsal feminino, trata-se de uma conquista importante para o time, principalmente pelo esforço e dedicação de todas as meninas que integram a equipe. “Elas merecem tudo isso que está acontecendo: são meninas sonhadoras, que lutaram muito para estar aqui hoje", enfatizou ele. "São garotas de diversos municípios do Pará e vieram para Belém com o objetivo de melhorar de vida e apostar no talento que possuem. Elas são verdadeiras campeãs”.
O basquete feminino do Pará conquistou a medalha de ouro com uma vitória sobre a seleção do estado do Amazonas, por 61 a 49. Para Marcela Cruz, ala do time de basquete do Pará, a sensação é de dever cumprido, pois algumas das atletas já vão sair do time e deixam o legado de uma medalha de ouro para o estado. “Algumas de nós estão saindo e foi muito bom deixar esse resultado para nossa escola e para a torcida que nos apoiou e esteve presente em todos os nossos jogos", disse ela. "Estamos juntas desde 2009, passamos por muitas vitórias e derrotas, mas essa medalha de hoje, pra nós, é a mais importante de todas”.  
O Pará conquistou, ainda neste sábado, uma medalha de bronze na modalidade de basquete masculino, na qual foi representado pela equipe do Colégio Santa Rosa, que venceu a representação do estado de Pernambuco pelo placar de 57 a 48. O futsal masculino paraense também disputou o bronze, mas perdeu para o estado do Rio de Janeiro.
Com estes resultados, a delegação paraense encerrou sua participação nos Jogos Escolares da Juventude com a conquista de nove medalhas: além das duas de ouro nas modalidades femininas de basquete e futsal, as equipes locais ficaram com uma medalha de prata e outra de bronze na natação, duas de bronze no judô, e outras três, também de bronze, no xadrez, no atletismo e no basquete masculino.


Texto:
Eliane Cardoso-Seduc


Jatene entrega escola e cheque moradia, e anuncia mais para Redenção
O anúncio da entrega de equipamentos para o Hospital Municipal Iraci Machado de Araújo e de uma escola técnica, e ainda o asfaltamento da Avenida Brasil, principal via de acesso ao Hospital Regional Público de Redenção, cuja liberação foi publicada nesta quinta-feira (14) no Diário Oficial do Estado, marcou a agenda de trabalho do governador Simão Jatene no município de Redenção, no sul do Pará. As obras e serviços foram anunciados na manhã desta quinta-feira, durante a cerimônia de inauguração da reforma da Escola Estadual Professora Deuzuita Pereira de Queiroz, e de entrega de 100 Cheques Moradia para a população local.
Na ocasião, Simão Jatene enfatizou que o governo já está realizando importantes obras no município, como a construção do Batalhão da Polícia Militar, o asfaltamento da Rodovia PA-287, que liga Redenção ao município de Conceição do Araguaia, e mais uma escola com 12 salas de aula no Setor Buriti. O governador acrescentou que a Escola Estadual Engenheiro Palma Muniz, no centro da cidade, também será reformada.
“Estamos fazendo um investimento razoável em Redenção. Mas é importante que todos percebam que nós não podemos investir em um só município, como não podemos investir apenas em uma área. Nós temos que investir nos 144 municípios, nas áreas de saúde, educação, segurança, esporte, lazer e cultura. Essa obra na Escola Deuzuita é fundamental, porque ela mostra que é possível sair de uma condição de praticamente uma escola destruída para uma bela escola. Acho que ela tem muito esse caráter emblemático, que é de reconstrução, e eu acho que é exatamente esse o nosso grande desafio. Nós temos que buscar reconstruir a educação no Pará”, reiterou Simão Jatene.
A Escola Professora Deuzuita Pereira de Queiroz, que completará 20 anos em 2014, foi construída em madeira, e durante quase duas décadas não recebeu nenhuma reforma. O prefeito de Redenção, Vanderlei Coimbra, elogiou o trabalho feito na Escola Deuzuita Pereira de Queiroz, e agradeceu os investimentos realizados pelo governo no município. Segundo ele, as obras realizadas são “de qualidade indiscutível, e demonstram o compromisso do governo com a população”.
O gestor disse ainda que a pavimentação da Avenida Brasil, anunciada hoje, é esperada por toda a população de Redenção. “Isso representa para nós uma conquista que deve ser celebrada por todos. A gente fica muito feliz não só com a visita do governador e sua equipe, mas com as obras que chegaram antes deles. Essa obra da Avenida Brasil custa mais de R$ 3 milhões. Nós temos que agradecer também a parceria do governo no convênio firmado para a construção do Hospital Iraci, e a garantia dada pelo governador de que vai equipar o nosso hospital, investimento na ordem de mais de R$ 2 milhões”, reiterou o prefeito.
Educação com qualidade - A professora Eliene Pacheco, que trabalha na escola há 15 anos, e há 5 ocupa o cargo de vice-diretora, lembrou que o prédio apresentava várias deficiências. “As salas não tinham portas e nem janelas. Era um sacrifício permanecer em sala nos dias de sol forte, e impossível manter os alunos em classe nos dias de chuva”, informou. Ela acrescentou que “essa reforma era um sonho de todos nós. A escola está linda e vai nos oferecer todos os espaços necessários para que possamos desenvolver um trabalho educativo com muito mais qualidade. Hoje, nós contamos com salas de aulas climatizadas, uma quadra boa, um pátio maravilhoso com jardim. Vamos ter os espaços pedagógicos necessários, o laboratório que nunca tinha saída do papel e a sala de vídeo. Estamos recebendo uma escola com uma estrutura que a gente nem esperava. Foi acima do que nós sonhamos”.
Os alunos Marcos Pimentel e Daiane Souza recordaram o dia em que entregaram ao governador, em junho de 2011, um documento sobre a situação precária da escola, no qual solicitaram a reforma do prédio. Marcos declarou que, apesar da confiança, chegou a temer que o governador não lesse o documento, por ser “muito atarefado”. “A gente achou que seria só um monte de papel a mais pra ele. Mas graças a Deus ele leu, viu a necessidade da escola e decidiu realizar o sonho de todos os alunos e professores”, acrescentou.
O diretor da escola, Josué Nunes, destacou a qualidade da obra. Para ele, a nova escola contribui para o desenvolvimento da comunidade e incentiva os alunos, que passam a ter mais vontade de frequentá-la, por ser “perceptível o investimento do governo na educação do Estado”. “A escola ficou excelente. O governo tem investido na educação em Redenção. Tem a nossa escola, está construindo mais uma escola e reformando outra. Estamos vendo isso em todo o Pará. O governo tem de investir na educação, e a gente vê que esse governo está investindo”, afirmou Josué Nunes.
A Escola Estadual de Ensino Médio Professora Deuzuita Pereira de Queiroz possui 1.131 alunos matriculados. Durante a execução das obras, eles foram transferidos para o prédio de uma instituição de ensino superior de Redenção, e em nenhum momento tiveram as aulas suspensas. Os investimentos do governo do Estado na obra totalizaram R$ 1.700.650,43. As 13 salas de aula foram quase reconstruídas. Apenas a estrutura do telhado antigo foi mantida. O bloco administrativo foi completamente reformado, e ganhou um pavimento superior para abrigar a biblioteca, a sala de vídeo e o laboratório.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom


EGPA pretende se credenciar como instituição de ensino superior
Diretores e técnicos da Escola de Governo do Pará (EGPA) reuniram na manhã desta quinta-feira (14) com a presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE, Suely Menezes, para tratar do pedido de credenciamento da autarquia como instituição de ensino superior, protocolado na última terça-feira (12).
Com o pedido protocolado no conselho, a EGPA, responsável pela qualificação profissional de servidores públicos, agora aguarda a autorização do credenciamento, para, em breve, poder oferecer cursos de graduação e pós-graduação. Para a presidente do conselho, trabalhar esse projeto com a Escola de Governo é resolver demandas técnicas do Estado.
“Não podemos mais protelar soluções definitivas para questões do serviço público. A Escola de Governo vem como vigilante dos problemas que o setor apresenta naturalmente. Estou muito feliz de poder participar desse processo para torná-la capaz de atender novas demandas”, disse Suely Menezes.
O diretor geral da EGPA, Ruy Martini, destacou que o projeto de elevar o órgão à categoria de instituição de ensino superior tem importância reconhecida pela atual gestão estadual, pelos benefícios que trará para o serviço público. “Já existe hoje uma consciência do Estado da importância disso, e nós já demos o primeiro passo”, afirmou.
Martini também ressaltou a atenção para que a iniciativa tenha continuidade garantida. “Técnicos efetivos da casa estão acompanhando o projeto de credenciamento desde o início, e isto é uma preocupação com a continuidade do processo. Agora estamos caminhando para entrar no maior desafio, que será a implantação. Queremos deixar a certeza de que não sairão formandos mal preparados da Escola de Governo. Vamos ser extremamente rigorosos com isso”, considerou.

Texto:
Daniele Brabo-EGPA


CIOP premia servidor padrão
O Centro Integrado de Operações (CIOP) realizou nesta manhã, uma solenidade de reconhecimento aos servidores que se destacaram positivamente em relação ao seu desempenho e grau de comprometimento em suas funções. Cinco servidores do órgão – os cabos da PM Diógenes Santos e Cláudio Pacheco, e as voluntárias civis da PM Marcely Lobato, Rayssa Barros e Thiana Ferreira – foram eleitos como funcionários “padrão” durante o mês de outubro e receberam homenagens e premiações da direção do CIOP. Para o coronel PM José Osmar Albuquerque, diretor do Centro, esses eventos são importantes para que os servidores que se empenham em prestar um serviço de qualidade à população se sintam reconhecidos e motivados a aperfeiçoar suas práticas diárias.


Semana do Bebê pretende mobilizar os municípios paraenses
Começa nesta segunda-feira, 18, e vai até 22 de novembro a Semana Estadual do Bebê, com ações nas áreas de Saúde, Educação, Assistência Social, Justiça e Direitos Humanos, O evento é uma promoção do Governo do Estado, em conjunto com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e municípios paraenses e as ações serão coordenadas pelas secretarias estaduais correspondentes (Sespa, Seduc, Seas, Sejudh e Fasepa) e pelo Pro Paz.
De acordo com o Unicef, a Semana do Bebê é uma estratégia de mobilização social que tem a finalidade de tornar prioridade, na agenda dos municípios brasileiros, o direito à sobrevivência e ao desenvolvimento de crianças de até seis anos de idade. A proposta é incentivar os municípios para que realizem, durante uma semana, uma grande mobilização em favor da primeira infância.
A iniciativa começou no município de Canela, no Rio Grande do Sul, onde o evento já é realizado há 13 anos. Por se tratar de uma boa prática, o Unicef sistematizou a metodologia da Semana do Bebê e está ajudando a promovê-la em centenas de municípios brasileiros, inclusive ultrapassando a fronteira do Brasil e chegando a países como Portugal, Argentina e Uruguai.
Ao realizar a Semana do Bebê, cada município brasileiro colabora com o “Compromisso com a sobrevivência infantil: uma promessa renovada” – iniciativa do Unicef, dos governos dos Estados Unidos, Índia e Etiópia, em apoio à estratégia “Toda Mulher Toda Criança”, da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), lançada em 2010. O objetivo é acelerar os esforços dos governos e da sociedade para reduzir as mortes evitáveis de crianças de até cinco anos de idade, com ênfase nos primeiros dias de vida.
Conforme, ainda, o Unicef, “os seis primeiros anos de vida são fundamentais para o desenvolvimento integral de meninas e meninos. Nessa fase da vida, a criança desenvolve grande parte do potencial cognitivo que terá quando adulto. Por isso, representa uma janela de oportunidades. A atenção integral nessa faixa etária tem impacto decisivo nos processos de aprendizagem e de construção de relações sociais, fatores que influenciarão a vida afetiva, profissional e social”.
Segundo a diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde da Sespa, Dione Cunha, este ano foram eleitos cinco municípios como polos para concentração das atividades da Semana do Bebê: Altamira, Belém, Marabá, Santarém e Soure. No entanto, todos os demais municípios estão sendo incentivados a promover uma programação para a população, especialmente destinada às crianças até seis anos de idade e suas famílias. Além de técnicos do Nível Central da Sespa, os municípios estão recebendo apoio dos 13 Centros Regionais de Saúde.
Dione explicou que a programação em cada município deve envolver as secretarias municipais que desenvolvam atividades na primeira infância tais como Saúde, Educação, Cultura, Assistência, Esporte e Lazer.
Em toda cidade, o primeiro bebê que nascer no dia 18 de novembro, será eleito o bebê prefeito como símbolo da Semana do Bebê e receberá das mãos do prefeito, simbolicamente, a chave da cidade, assim como uma muda de planta para que cuide e cresça junto com ele, desenvolvendo assim uma consciência ambiental. O bebê receberá, ainda, o registro de nascimento do cartório, a caderneta de Saúde da Criança e um enxoval sem chupeta e mamadeira para estimular a amamentação.
Os municípios também foram orientados a realizar atividades nas escolas, abordando temas como álcool e outras drogas e gravidez na adolescência. Os gestores devem, ainda, mobilizar os conselhos e entidades para a participação em conselhos de saúde, tutelar, de direito da criança, de assistência e segurança alimentar e nutricional, assim como envolver a Pastoral da Criança e grupos de mães e a Câmara de Vereadores no sentido de criar e aprovar projeto de lei criando a Semana Municipal do Bebê. A programação será encerrada com uma grande caminhada para chamar a atenção da sociedade para a garantia dos direitos das crianças.
Como parte da programação, em Belém, acontecerá, de 19 a 21 de novembro, no auditório da Santa Casa, o Seminário Primeira Infância - Cuidado, Proteção e Compromisso, promovido pela Sespa e Sesma com o objetivo de debater aspectos de saúde, educação e sociais da primeira infância. Na primeira mesa, a coordenadora estadual de Saúde da Criança, Ana Cristina Guzzo, vai apresentar a Situação da Infância no Pará e a secretária municipal de Saúde, Selma Alves, a Situação da Infância em Belém.


Texto:
Roberta Vilanova-Sespa



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...