Total de visualizações de página

quarta-feira, novembro 06, 2013

GREVE ESCOLAR



Seduc forma grupo de trabalho para combater evasão escolar
Representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) participaram nesta terça-feira (5), no Centro Integrado de Governo (CIG), de uma oficina que tem como objetivo formar um grupo de trabalho para acompanhar os alunos que sairão do Ensino Fundamental e ingressarão no Ensino Médio, com a intenção de diminuir a evasão escolar nesse período de transição.
A reunião de trabalho foi conduzida pelo Instituto Synergos, representado por Rosane Santiago, assessora estratégica, e é uma ação do Pacto pela Educação do Pará. “A ideia é discutir como fazer esse acompanhamento, que tipo de organização precisamos, e ter as principais articulações para que o projeto possa dar certo”, disse ela.
Para Franciney Palheta, diretor de Ensino Médio, essa é uma importante estratégia para diminuir a evasão escolar no Estado. “Temos que melhorar esse diálogo, principalmente nas escolas onde funcionam esses dois níveis de ensino, na tentativa de repensar o percurso curricular e manter o aluno na escola”, enfatizou.

Texto:
Eliane Cardoso-Seduc


Justiça proíbe acesso de grevistas a prédios públicos e locais dos Jogos Escolar
A desembargadora Maria do Céo Maciel Coutinho, do Tribunal de Justiça do Estado (TJE), deferiu liminar nesta terça-feira (5), acatando o pedido de Interdito Proibitório feito pelo governo do Estado contra o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Pará (Sintepp), a fim de evitar que profissionais da rede estadual de ensino, em greve desde 23 de setembro último, invadam e ocupem prédios de órgãos públicos estaduais e outros locais onde ocorrerão as competições dos Jogos Escolares da Juventude, evento promovido em Belém pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).
O descumprimento da liminar pelo Sintepp acarretará o pagamento de “multa diária de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) em caso de ocorrer turbação ou esbulho, até o limite de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais)”, determinou a desembargadora.
A medida é de cumprimento imediato e, segundo a desembargadora, é preventiva, não por partir de um fato consumado “(a turbação ou o esbulho), mas da desconfiança fundada de que uma ou outro pode, a qualquer momento, ocorrer".
Conforme a decisão da desembargadora, o pedido do governo do Estado se deve à radicalização do movimento pela categoria, mesmo diante dos esforços do Executivo em manter o diálogo e as negociações com o Sintepp, a fim de atender às reivindicações da categoria, considerando as condições financeiras do Estado.
O governo decidiu pedir à Justiça a garantia de segurança aos atletas que disputarão em Belém os Jogos Escolares, diante da decisão do sindicato em manter a greve, apesar de o Executivo tentar, por inúmeras vezes, com a mediação do Ministério Público, em resolver a questão de forma pacífica e negociável. O governo levou em consideração ainda a invasão e ocupação do prédio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), no dia 23 de outubro, por integrantes da categoria, o que causou danos ao patrimônio público.
O Interdito proíbe que os grevistas invadam os locais de realização das competições, como o ginásio do campus III da Universidade do Estado do Pará (Uepa), e outros prédios públicos necessários à logística dos Jogos, como o Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, e que impeçam o acesso a esses locais de profissionais que não aderiram ao movimento grevista.



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...