Total de visualizações de página

quinta-feira, abril 10, 2014

Hemopa registra queda no número de doações de sangue neste mês









Volume 8 da Revista MEDIUNIDADE se preparando para ir às bancas: Yamada Jurunas, Yamada Plaza e Revistaria e Lojinha do Projeto Consolar da Associação Espírita Casa do Caminho





Em 1906, o serviço de bondes elétricos foi inaugurado no bairro de Nazareth. O bonde era um modelo de alto luxo para autoridades. Foram vendidos apenas dois para o Brasil e os dois vieram para Belém.

Fonte: Belém da Memória. 1998. Secult/PA #‎historiaPA #‎bondeseletricos







Seicom participa de articulação para uma nova mina de níquel no Estado
Na última quarta-feira (9) ocorreu uma reunião de perspectiva de negócios intermediada pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e pela Secretaria Especial de Produção (Sedip), com representantes da empresa Horizonte Minerals, tratando de um projeto que prospecta a criação de uma mina de níquel no Estado, que ainda está na fase de estudo de viabilidade.
O projeto prospecta a extração de cerca de 15 mil toneladas por ano de níquel, com a vida útil inicial da reserva mineral de 25 anos. Trata-se de uma reserva de classe internacional, o que significa o minério de alto teor e baixo custo com boas reservas. O projeto deve ser iniciado ainda este ano, para fazer a engenharia de detalhes em 2015. No ano seguinte, começa a produção, e em 2017 ele poderá sofrer ampliações.
O estudo tem quatro fases. Na inicial, verifica-se a pré-viabilidade da mina. A segunda fase verifica a viabilidade econômica, licenças ambientais e a produção de um plano piloto. Na terceira e quarta fases englobam a lavra e ampliação, respectivamente.
Por existir outras jazidas de níquel de classe internacional no Estado, como por exemplo a da Onça Puma (Vale) e do Jacaré (Anglo América), e outras menores, seria viável a possibilidade de se ter uma indústria de transformação mineral em termos de aço inoxidável no Pará.
“A Seicom, que trabalha como uma articuladora de atração de investimentos e projetos, tem como uma de suas diretrizes a agregação de valor aos bens minerais in natura, pois a agregação de valor está ligada ao desenvolvimento a partir da verticalização da produção, desde a extração da matéria prima bruta até a produção de aço inoxidável, neste caso”, disse o diretor de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, Ambrozio Ichihara. “Além da verticalização, seria possível ainda a produção de produtos acabados, dentro do projeto do Pólo Metal Mecânico de Marabá”, acrescentou.
A titular da Secretaria de Mineração, Maria Amélia Enriquez, avalia positivamente o projeto. “Faz parte da missão da Seicom recepcionar investidores e nós vemos com bons olhos o projeto da Horizonte Minerals que está em vias de desenvolver uma mina de porte internacional no município de Conceição do Araguaia. A vinda da mineradora para o estado exemplifica muito  bem como a mineração pode incentivar o desenvolvimento no interior. Conceição do Araguaia e Floresta do Araguaia serão impactados positivamente pelo projeto, pois 20% da jazida estará presente nesses municípios”.
Através dos estudos apresentados, a área do projeto não sofrerá impactos ambientais de desmatamento por ser uma área antropizadas, de fazenda, com expectativa de vida útil inicial de 25 anos. “É uma oportunidade que o município ganha de deslanchar projetos de desenvolvimento”, afirma Maria Amélia.
A Seicom, como parceira desse processo, irá estabelecer uma agenda de desenvolvimento territorial, com foco tanto na capacitação de mão de obra para atender a demanda da empresa, das terceirizadas e das atividades induzidas, quanto para fortalecimento da gestão publica municipal e ainda para atração de novos negócios.
Na próxima semana haverá uma nova reunião com o responsável técnico do empreendimento para estabelecer essa agenda de trabalho. “Este é o diferencial da Seicom: antes o empreendedor não tinha uma instituição que fizesse essa articulação entre o poder publico municipal e os diferentes órgãos do estado nessa construção da sustentabilidade, que é o nosso grande desafio”, conclui a secretária.

Texto:
Andrea L. Amazonas


Secom leva para jovens do Curucambá oficinas do projeto Biizu
Expressar a arte através de traços e formas em uma folha de papel sempre foi uma das principais paixões do estudante Carlos Sampaio, 22 anos. Morador do bairro do Curuçambá, em Ananindeua, região metropolitana de Belém, o jovem não pensou duas vezes quando soube das oficinas de comunicação popular do projeto Biizu, a poucos metros de casa. A ação é coordenada pela Secretaria de Estado de Comunicação (Secom).
“Eu soube do projeto através de um amigo. Assim que ele me disse que entre os cursos oferecidos pelo Biizu teria uma oficina de desenho, eu nem parei para pensar. Aceitei participar na hora. Afinal, sou apaixonado por essa arte”, conta o estudante, que sonha ser desenhista profissional.
Carlos integra um time de cerca de 80 alunos, a maioria crianças e adolescentes, que participam, desde a última segunda-feira (7), de seis minicursos oferecidos pelo projeto da Secom. As oficinas de audiovisual, rádio, desenho, fotografia, grafite e jornal impresso ocorrem no Centro de Referência da Assistência Social (Cras) do bairro e têm movimentado os dias na comunidade.
“Costumo dizer que essas oficinas são uma troca de ideias, pois, assim como os alunos, os monitores dos cursos também aprendem com esse projeto. Com isso, todos ganham. O resultado sempre sai muito mais satisfatório do que o planejado”, explica o coordenador do projeto Biizu, Felipe Braun.
Monitor das oficinas de grafite, o artista Fábio Graff afirma que usa as aulas para provocar a criatividade dos alunos. “Antes de qualquer coisa, essas oficinas ofertam possibilidades. Por isso esse espaço deve ser bastante livre. O que eu faço nas minhas aulas é ouvir os alunos, sentir a percepção deles sobre essa arte e, a partir disso, provocar a criatividade sobre o grafite. Para que serve essa arte? O que ela causa na sociedade? É com a resposta deles que as aulas vão se construindo e a gente vai sentido o resultado”, conta Fábio.
Aluna da oficina de jornalismo impresso, a jovem Ester Coelho, 15 anos, acompanha atenta as aulas ministradas pela jornalista Dedé Mesquita. Ao lado dos colegas do minicurso, a estudante diz que pretende levar os aprendizados da oficina para o cotidiano. “O jornalismo é uma paixão que eu tenho. Por isso escolhi essa oficina. Espero, de verdade, que seja apenas o começo desse contato com a área”, anseia.
Todo o material usado no projeto é fornecido gratuitamente pela Secom. As oficinas seguem até sexta-feira (11), no Cras do Curuçambá. Ao final do projeto, os resultados das oficinas serão apresentados para a comunidade.
As oficinas do projeto Biizu são ministradas em parceria com escolas, prefeituras, centros comunitários e outras instituições. Os interessados devem entrar em contato com a Secom, por meio de um ofício endereçado à Secretaria de Estado de Comunicação ou no site do projeto, biizu.com.br.

Texto:
Adison Ferrera


Prodepa participa de painel sobre segurança e privacidade na internet
Segurança e privacidade na internet foram tema de debate na tarde desta quinta-feira (10), no Pré FISL 15 - Amazônia. O evento em Belém é o lançamento do maior encontro de comunidades de Software Livre no mundo, o Fórum Internacional Software Livre - FISL 15, que ocorrerá em Porto Alegre entre os próximos dias 7 e 10 de maio.
O presidente da Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), Theo Pires, participou do painel "Segurança e Privacidade: o Software Livre na luta contra a Espionagem", ao lado de Sady Jacques, do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), e Matheus Vianna, do Instituto de Ensino Superiores da Amazônia (Iesam). O tema discutido em Belém também é o ponto principal do evento que ocorre daqui a menos de um mês na capital do Rio Grande do Sul.
"Como gestor de uma empresa pública de tecnologia, vislumbro a possibilidade de uso de software livre não só para grantir a confidencialidade e a segurança que são necessárias para uma troca de informação a nivel de Estado, como também a oportunidade pessoal da equipe de profissionais de uma determinada região de se destacar, se posicionar profissionalmente com o uso desse software livre", defende Theo.
Para Sady Jaques, do Serpro, a aprovação do Marco Civil da Internet é um aspecto positivo do Brasil. "Ninguém agora faz o que quer no Brasil, significa que nós temos um ponto de referência, um documento que vai orientar como as pessoas devem se portar diante da internet", declara.
Na aportunidade, Theo anunciou em primeira mão que a Prodepa foi confirmada como hub (ponto de retransmissão) do NET mundial na Amazônia. O Encontro Multissetorial Global Sobre o Futuro da Governança da Internet terá como foco a elaboração de princípios de governança da Internet e a proposta de um roteiro para a evolução futura desse ecossistema. "Serão 25 pontos de recepção no mundo e a Prodepa é um deles. O evento vai permitir a comunidade de tecnologia e a sociedade de um modo geral entendam quais são as expectativas de se trabalhar com a internet no futuro e qual o caminho que ela vai trilhar nos próximos 20 anos", informou.
A expectativa é que os conhecimentos e vivências agregadas com a realização do Pré FISL 15 - Amazônia venham a iniciar um processo de intercâmbio entre os diversos organismos participantes do Fórum, bem como, em conjunto com a ASL – Associação de Software Livre, tornar o software livre amplamente incluído na sociedade paraense, propiciando espaço de discussão, apoio, fomento e organização de iniciativas nas mais diversas áreas relacionadas. As palestras, painéis e oficinas tratarão de  assuntos em cinco áreas temáticas para o público: Mobilidade, Informática e Sociedade, Segurança e Privacidade, Empreendedorismo e Comunidades. O Pré FILS 15 - Amazônia vai até sexta-feira (11), no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA), em Belém.

Texto:
Nátia Machado


Polícia Civil prende acusados de envolvimento na morte de advogado em Marabá
A Polícia Civil prendeu em Marabá, no sudeste do Pará, dois homens acusados de envolvimento na morte do advogado George Antonio Machado. Vagner Vieira Matos e Rodrigo Carvalho da Silva tiveram mandados de prisão temporária decretados pela Justiça, em decorrência das investigações da Polícia Civil. A Justiça também concedeu mandados de busca e apreensão às casas dos acusados, o que resultou na apreensão de munições de diversos calibres.
As diligências policiais levantaram informações sobre o homicídio desde o dia da ocorrência, no último dia 3. Durante as investigações, a Polícia Civil chegou a uma testemunha que reconheceu os dois acusados do crime e a motocicleta usada pela dupla para chegar ao local onde estava a vítima. O veículo foi encontrado. Os policiais civis também apreenderam uma espingarda, uma pistola de pressão e um revólver calibre 38. Esta última seria a arma usada para ceifar a vida da vítima.
Em depoimento, os presos negaram envolvimento no crime. Segundo o delegado Dauriedson Bentes, as investigações sobre o crime prosseguem. “Existem duas linhas de investigação. A primeira é de que o crime foi um latrocínio, pois o celular da vítima foi levado e existem notícias de testemunhas que ouviram quando os criminosos pediram o celular da vítima no momento do crime. A segunda hipótese é a insatisfação de um traficante de drogas que não conseguiu ser colocado em liberdade após ter sido supostamente defendido pelo advogado”, detalha.

Texto:
Walrimar Santos


Polícia Civil prende quadrilha que praticava a saidinha bancária em Castanhal
A Polícia Civil desarticulou em Castanhal, no nordeste paraense, uma quadrilha de assaltantes que agia na modalidade de roubo conhecida como “saidinha bancária”. As prisões ocorreram na tarde de quarta-feira (9), por volta das 14h30, no centro da cidade. Os presos são Kelson Azevedo de Oliveira, Marcelo Moreira dos Santos, Carlos Rodrigues Magalhães, Fábio Melício de Souza Magalhães e Mauro Roberto Matos da Silva.
Os dois primeiros já estiveram presos anteriormente por assaltos a bancos na cidade de Belém e em São Domingos do Capim. As prisões ocorreram logo após o bando assaltar um homem que havia sacado certa quantia em dinheiro em uma agência bancária. Em uma moto, os bandidos seguiram a vítima até o momento em que ela chegou à sua casa.
Arrnados, dois dos quatro criminosos anunciaram o assalto e subtraíram da vítima a quantia de R$ 4.810. No momento da fuga, os assaltantes atiraram contra o carro do homem e contra um familiar dele. Durante afuga, um dos assaltantes desceu da moto e entrou em um carro de cor preta, onde outro comparsa já o aguardava para dar fuga.
Os bandidos foram seguidos pelos policiais civis, que os abordaram enquanto já estavam dentro do veículo. No interior do carro, foram apreendidos o dinheiro roubado e uma pistola usada durante o roubo. Ao serem interrogados sobre o paradeiro dos comparsas, os presos informaram o endereço onde os dois os estariam aguardando, para fazer a divisão dos valores roubados. Os policiais civis foram até o local e prenderam os demais integrantes da quadrilha. 
Na casa, foram apreendidas a motocicleta usada durante o assalto e um segundo carro de propriedade dos criminosos. Na sede da Polícia Civil, os presos foram reconhecidos por envolvimento em outros assaltos. “Vamos instaurar inquéritos policiais para que eles possam responder também por esses outros crimes”, disse o delegado Luís Xavier. Após as formalidades legais, os presos foram encaminhados ao Sistema Penitenciário, para ficar recolhidos à disposição da Justiça. Eles vão responder por roubo qualificado, formação de quadrilha e tentativa de homicídio.

Texto:
Walrimar Santos


Polícia Civil prende administrador que vendia anabolizantes em academias
A Polícia Civil apresentou nesta quinta-feira (10), na sede da Divisão de Investigações e Operações Especiais (Dioe), em Belém, os resultados da investigação que resultou no flagrante de um esquema de comércio de anabolizantes a frequentadores de academias de ginástica, sem prescrição médica. Dezenas de produtos, que só poderiam ser vendidos sob orientação de um profissional da medicina, foram encontrados na casa do administrador de empresas Felipe Martins Monteiro, 23 anos.
Também foram apreendidas seringas para injetáveis, receituário médico e o carimbo de um médico de Belém. Alguns produtos têm a venda proibida no Brasil. As investigações mostraram que Felipe Monteiro usava o receituário e o carimbo de um endocrinologista, que tinha a assinatura falsificada, para prescrever os produtos. Na casa dele, foram encontrados esteróides anabolizantes, produtos antienvelhecimento, hormônios de crescimento, suplementos alimentares e diuréticos, entre outros.
O flagrante foi feito na tarde de quarta-feira (9), por policiais civis. Segundo o delegado Neyvaldo Silva, diretor da Dioe, a investigação foi iniciada após denúncia feita por uma empresa do ramo de medicamentos. A partir daí, a polícia passou a levantar informações até chegar ao paradeiro do administrador, que também é frequentador de academias de ginástica e consumidor dos produtos, popularmente conhecidos como "bombas".
Ao delegado, o acusado disse ter comprado na internet cada produto por cerca de R$ 110. Ele alegou que distribuía os produtos entre um grupo de frequentadores de academias de ginástica, em Belém e Ananindeua, como forma de melhorar o condicionamento físico das pessoas. As investigações mostraram ainda que o acusado chegou a falsificar anabolizantes e a vendê-los como se autênticos fossem. “Ele pegava ácido ascórbico, princípio ativo da vitamina C, e misturava com outras substâncias, para fazer passar por anabolizante”, detalha.
O preso foi autuado em flagrante por falsificação de documento particular e por usar receituário e carimbo para prescrever a venda dos produtos, e foi indiciado em inquérito policial sobre o comércio dos produtos. A Dioe vai apurar o envolvimento de outras pessoas no esquema. Acionada, uma equipe da Vigilância Sanitária de Belém foi até a Dioe. As farmacêuticas Patricia Ataide e Brenda Batista identificaram produtos de venda controlada, como anabolizantes, com venda e consumo restritos à prescrição médica.
Os efeitos colaterais de alguns dos medicamentos, explica Patricia Ataide, representam um risco sanitário à população. Brenda Batista ressalta que, infelizmente, o consumo desses produtos é uma prática comum no chamado culto ao corpo perfeito. “Isso faz com que muitas pessoas não pensem nos riscos que vão causar à própria saúde”, alerta.

Texto:
Walrimar Santos


Centro Saúde Escola da Uepa imuniza quase mil meninas contra o HPV
No Centro de Saúde Escola da Universidade do Estado do Pará (Uepa), a movimentação foi grande ao longo desta quinta-feira (10), último dia da campanha de vacinação contra o vírus papiloma humano (VPH/ HPV). No fim do dia, 989 meninas com idade entre 11 e 13 anos haviam sido imunizadas, recebendo a primeira dose da vacina. A imunização deve ser aplicada em três doses para a prevenção do câncer de colo de útero.
O HPV é o responsável por cerca de 70% dos casos desse tipo de câncer, a segunda principal causa de morte entre as mulheres, segundo dados do Ministério da Saúde. Segundo a enfermeira Lúcia de Fátima Trindade, responsável pela sala de vacinação do centro, no último dia a procura foi maior. O centro da Uepa recebeu 1,2 mil imunizações.
A balconista Patrícia Santos, mãe de duas meninas, levou a mais velha, de 13 anos, para ser vacinada. Ela conta que, mesmo na correria do dia a dia, não deixaria de imunizar a filha. “Sei da importância desta vacina. Não quero que minha filha sofra e nem venha a ter uma doença grave no futuro. É um ato de amor e de responsabilidade”, afirmou.
A segunda dose da vacina será aplicada seis meses após a primeira, e a terceira, cinco anos depois, nos postos de saúde. Para receber a dose basta apresentar o cartão de vacinação ou um documento de identidade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o câncer de colo de útero é o terceiro que mais atinge as mulheres. A entidade estima ainda que haja 290 milhões de portadoras da doença no mundo, e que, a cada ano, morram 270 mil mulheres vítimas deste tipo de câncer. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) prevê o surgimento de 15 mil novos casos da doença no Brasil, com cerca de 4.800 mortes.
O Centro Saúde Escola é ligado ao Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Uepa, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. A sala de vacinas funciona de segunda a sexta-feira, das 8h ao meio-dia e das 13h30 às 17h. O centro fica na Avenida Rômulo Maiorana, 2.558, bairro do Marco. Mais informações: (91) 3246-9911 e 3228-0510.

Texto:
Cacau Bastos


Sespa orienta população no Dia Mundial da Doença de Parkinson
Tremor de repouso, rigidez muscular e lentidão dos movimentos são os principais sintomas da doença de Parkinson, cujo Dia Mundial é nesta sexta-feira (11), em referência ao nascimento de James Parkinson, médico inglês que descreveu a doença em 1817. A estimativa atual é que 400 mil brasileiros tenham a doença, com uma prevalência de 100 a 200 doentes por 100 mil habitantes.
Diante desse quadro, a Coordenação Estadual de Saúde do Idoso considera a data apropriada para informar sobre Parkinson e orientar quanto aos serviços disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).
O médico geriatra Karlo Edson Moreira, do Ambulatório de Geriatria e Neurologia do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), que é referência em Atenção à Saúde do Idoso, informou que a doença de Parkinson é neurodegenerativa, e ainda não tem causa definida. “Uma área do cérebro morre e a pessoa passa a ter tremor nos membros superiores, que vão se expandindo para o resto do corpo, e agravando com a rigidez do corpo e bradicinesia (lentidão), tornando o doente cada vez mais dependente da família até para atividades simples do dia a dia, como vestir uma roupa ou se alimentar”, explicou. “É como se a pessoa fosse se transformando num robô”, comparou o médico.
De acordo com o geriatra, a doença de Parkinson afeta principalmente pessoas na faixa etária de 50 a 70 anos, mas pode surgir em pessoas com menos idade, o que corresponde a 10% dos casos.
Segundo Karlo Edson, apesar de não ter cura, existem medicamentos que ajudam a aliviar os sintomas, por isso é importante o diagnóstico precoce, que pode ser feito por um médico clínico habilitado ou um especialista, uma vez que não existe exame específico para confirmar a doença. “Quando o tratamento começa mais cedo, a evolução é melhor”, observou o médico.
Ele ressaltou que o atendimento ao paciente deve ser multidisciplinar, envolvendo médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos e outros profissionais. Os municípios que não dispõem de especialistas podem capacitar médicos da rede básica para esse atendimento. É necessária a atenção multidisciplinar porque a doença é progressiva e outros sintomas aparecem, como instabilidade postural e de marcha, exigindo reabilitação. “Além disso, 60% dos pacientes entram em quadro de depressão e distúrbio do sono, e precisam de assistência psicológica”, acrescentou.
O médico informou ainda que, de 29 de abril a 3 de maio, Belém sediará o XIX Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia, sendo que no dia 30 haverá um painel que abordará a doença de Parkinson.
Como a maioria dos pacientes é idosa, quem tem Parkinson pode sofrer complicações mais graves por outras doenças, como diabetes e pneumonia, e ficar mais suscetível a quedas e fraturas, levando à internação hospitalar.
A coordenadora estadual de Saúde do Idoso, Valdinéa Coelho de Almeida, informou que o atendimento inicial é feito na Unidade Básica de Saúde, que encaminha o paciente para um centro de referência - em Belém são os Hospitais Barros Barreto e Gaspar Vianna.
Sobre os medicamentos, os de componente básico são dispensados pelas Unidades Básicas de Saúde e Estratégia Saúde da Família. Mas os de componente especializado, de alto custo, somente são fornecidos pelos centros de referência, como o Hospital Barros Barreto, Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, Unidade Farmacêutica do Cesupa, 12º Centro Regional de Saúde (CRS), em Conceição do Araguaia; 11º CRS, em Marabá; Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém; Hospital Regional de Tucuruí e Hospital Regional da Transamazônica, em Altamira.
“Queremos descentralizar cada vez mais essa oferta, mas para isso é preciso que haja profissionais capacitados para o atendimento de pacientes com Parkinson”, disse. Conforme Valdinéa, em 2010, 210 pacientes recebiam medicamentos para Parkinson no Estado.
Além de sensibilizar os gestores municipais, a Coordenação Estadual atua na área educativa com palestras e distribuição de folders sobre a doença, “que faz sofrer o paciente e a família, porque tem todo um lado emocional envolvido”.
Para ajudar o doente de Parkinson e sua família foram criados grupos e associações de apoio. No Pará, a Associação Paraense de Parkinson, presidida por Paulo Sérgio Moraes, defende a ampliação dos direitos dos pacientes de Parkinson, por meio de parcerias com instituições, para diminuir as dificuldades.
Serviço: Coordenação de Saúde do Idoso, telefone (91) 4006-4323. A Associação Paraense de Parkinson funciona no Centro de Evangelização da Igreja de Fátima (Travessa Antonio Baena, nº 155), telefone: (91) 3243-0455.

Texto:
Roberta Vilanova


Hemopa registra queda no número de doações de sangue neste mês
Até às 15 horas desta quinta-feira (10), apenas 153 bolsas tinham sido coletadas na sede da Fundação Hemopa, quando o ideal seria 300 no dia, o que deve prejudicar o atendimento transfusional da rede hospitalar do Estado e exigir a priorização de casos de urgência e emergência. As cirurgias eletivas (sem risco de morte) devem ser transferidas para outra oportunidade. O intenso período chuvoso é um dos principais fatores que dificultam o acesso de voluntários ao hemocentro.
Preocupada com o fraco movimento, a gerente de Captação de Doadores, Juciara Farias, apela para a responsabilidade social da população paraense, para restaurar o estoque estratégico do hemocentro. “Só mesmo as pessoas que dependem da transfusão de sangue para sobreviver sabem da importância do voluntariado”, ressalta, observando que milhares de pacientes internados nos hospitais necessitam desse gesto de solidariedade.
A gerente admite que as chuvas atrapalham e dificultam o acesso dos antigos e novos doadores ao hemocentro, mas incentiva a superação desse pequeno desconforto em comparação ao grande bem que faz a doação de sangue. “Infelizmente ainda não há um substituto para o sangue, e nem podemos adquirir de outra forma que não seja do ser humano solidário”, destaca.
O Hemopa é responsável pela coordenação da Política Estadual de Sangue do Pará, e abastece 218 hospitais conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS), entre eles, grandes emergências, maternidades e unidades de terapia intensiva (UTIs), cuja demanda só se eleva todos os dias, ao contrário da oferta de sangue, que oscila por vários motivos: período chuvoso, férias, feriados prolongados e datas festivas, entre outros.
Juciara Farias diz que a situação poderia ser resolvida se cada pessoa em condições de doar repetisse o gesto, pelo menos, duas vezes ao ano. “Se todos fizessem sua parte, não haveria crise com a falta de sangue na rede brasileira”, informou, ressaltando que o brasileiro é solidário, mas que ainda não tem o hábito de doar frequentemente.
União – Na sede do hemocentro, uma situação chamou a atenção dos técnicos nesta quinta-feira. Uma família composta por pai, mãe, filho e sobrinha foi doar sangue. Dos quatro candidatos, apenas dois efetivaram a coleta: a mãe e o filho. Os outros dois membros foram inaptos temporariamente, devido ao estado gripal.
A funcionária pública e doadora habitual há cinco anos Liz Lene do Socorro Lisboa, 49, moradora de São Brás, com tipo sanguíneo O Positivo, diz que desde a primeira doação, todas foram feitas de forma voluntária. “As pessoas deveriam ter mais consciência da importância do ato. Da recepção à coleta não demora muito. Não espere que algo aconteça para doar”, afirma.
O filho dela, o jovem calouro de engenharia ambiental Bruno Lisboa, 17, é um exemplo de consciência e comprometimento. Do grupo sanguíneo O Positivo, ele já é um doador habitual, e fez nesta quinta a terceira doação. “Doo sangue desde os 16 anos, e agora estou no período em que posso doar. Considero um ato importante, pois salva vidas. Além disso, não custa nada e não demora”, relata.
Para Juciara Farias, tão importante quanto doar é ter em mente a intenção de ajudar, como fez a família. “Tomados pelo sentimento de cooperação, podemos ter muitos gestos importantes, inclusive colaborar para a formação de novos doadores pelo exemplo. Se foi temporariamente impedido, não desista, continue, pois precisamos da sua ajuda”, encerra.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 67 anos (menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsáveis) e pesem mais de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Para fazer cadastro de doação de medula óssea, basta ter entre 18 e 55 anos e levar documento de identidade original e com foto. O Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e funciona para coleta de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados, de 7h30 às 17h. Mais informações pelo telefone 0800-2808118.

Texto:
Vera R. Rojas


Hemopa é tema de sessão especial na Câmara Municipal de Belém
A Fundação Hemopa foi tema de sessão especial, na Câmara Municipal de Belém nesta quinta-feira (10), que reuniu centenas de pessoas, entre servidores do hemocentro e a população em geral. A sessão foi proposta pelo vereador e líder do governo na Casa, vereador Mauro Freitas (PSDC). A abordagem sobre os produtos e serviços oferecidos pelo hemocentro teve ênfase na importância do Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário (BSCUP), que mês passado garantiu a primeira bolsa de sangue de cordão compatível com um paciente no sul do país.
A sessão foi aberta pelo presidente da Câmara, vereador Paulo Queiroz (PSDB). Em seguida, Mauro Freitas tratou da importância da sessão para esclarecimento e repasse de informação à população usuária dos serviços. “Fico feliz com minha primeira sessão especial sobre a instituição em que trabalhei por muitos anos. Conheço muito bem o compromisso de cada gestor, de cada servidor para a manutenção da qualidade do atendimento”, disse o vereador. Foi exibido, então, um vídeo institucional.
A vereadora Marinor Brito (PSOL) parabenizou o tema da sessão especial, por se tratar de assunto de grande relevância. “Isso mostra sensibilidade pela questão da doação de sangue e outros serviços oferecidos pelo Hemopa”, disse, ressaltando a atuação dos servidores do hemocentro em incentivar o voluntário da doação de sangue, medula óssea e cordão umbilical.
A presidente do Hemopa, Luciana Maradei, ressaltou a grande responsabilidade de todos que trabalham no hemocentro, que oferece atendimento humanizado. A médica enfatizou que o trabalho da instituição não se limita à coleta e transfusão de sangue. “Atendemos patologias do sangue e somos referência para o cadastramento de doadores de medula óssea e banco de sangue de cordão umbilical, entre outros”, observou.
Luciana Maradei destacou ainda uma série de ações do hemocentro que evidencia suas diretrizes de atuação alicerçados no “comprometimento, valores éticos, humanização, responsabilidade pública e cidadania, além de controle social, para garantir um produto final de qualidade: a vida, através da transfusão de sangue isenta de doenças”. Ela finalizou agradecendo cada servidor pelo empenho e dedicação.
A responsável técnica pelo BSCUP, Ana Luiza Meireles, detalhou os serviços prestados, sinalizando a importante parceria com a Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, onde funciona a unidade coletadora de sangue de cordão umbilical. Ela informou que atualmente há 13 bancos de sangue de cordão umbilical públicos no Brasil, que tem cerca de 15 mil bolsas de produtos armazenados. Desse total, 65 foram compatíveis para transplantes. As chances de se encontrar doador compatível na família com sangue de cordão umbilical é de 95%.

Texto:
Vera R. Rojas


Já estão presos dois envolvidos em assalto à clínica no centro de Belém
Policiais civis prenderam nesta quinta-feira (10) dois envolvidos no assalto e tentativa de latrocínio contra um médico, ocorridos na quarta-feira (09), em uma clínica, na Avenida Generalíssimo Deodoro, bairro de Nazaré, em Belém. Felipe Augusto de Jesus Caxias, 22 anos, de apelido “Petróleo”, que pilotava a moto usada para chegar ao local, e Ailton Carlos de Assunção dos Santos, 23, que trabalhava na área de serviços gerais na clínica, foram autuados em flagrante pelo crime.
Um terceiro envolvido no assalto, Joelson da Silva Macedo, 22, de apelido “Chapolin”, acusado de atirar na vítima, está sendo procurado. Eles foram presos por uma equipe de policiais civis, no bairro do Guamá, na capital. O crime é investigado por policiais civis das Seccionais Urbanas do Guamá e de São Braz, sob o comando dos delegados Marco Antônio Duarte e Guilherme Tavares.
O delegado Duarte informou que reconheceu “Chapolin” pelas imagens das câmeras de segurança da clínica, divulgadas por emissoras de televisão. “Ele já é conhecido no Guamá, onde mora, por envolvimento em roubos”, contou. Ainda conforme o delegado, Felipe Augusto foi encontrado pelos policiais em casa, na Passagem Bom Sossego, no Guamá.
Ele portava cerca de 10 petecas de cocaína ao ser preso, ao lado da companheira, Jessica da Costa Paes, 18 anos. Na casa, foram encontrados dois cordões de ouro, que podem ter sido roubados na clínica. O casal foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.
Felipe Augusto já está com mandado de prisão decretado por envolvimento no assalto a uma farmácia, na Avenida Barão de Igarapé-Miri, no Guamá, em 22 de fevereiro deste ano. Os policiais civis prenderam o funcionário da clínica, acusado de repassar informações aos demais envolvidos.
Segundo o delegado, Ailton Carlos é amigo de infância dos acusados, e também reside no Guamá. Ele, que trabalhava há mais de um ano na clínica, disse em depoimento ter combinado o crime com os comparsas, um dia antes. “Foi ele que avisou por celular o momento em que o médico chegou à clínica, e combinou que seria rendido pelos bandidos, para se passar também por vítima e não despertar suspeitas”, informou o delegado.
Os policiais disseram que o objetivo dos acusados era roubar uma quantia em dinheiro que estaria no cofre da clínica. O assalto foi frustrado, segundo os acusados, porque “Chapolin” atirou no médico, acreditando que ele poderia estar armado. A vítima levou um tiro de raspão e passa bem.
Qualquer informação sobre o paradeiro de “Chapolin” pode ser repassada pelo fone 181, o Disque-Denúncia.

Texto:
Walrimar Santos


Grupo Samba de Nós Duas faz show domingo na Estação das Docas
O samba vai embalar a tarde deste domingo (13), na orla da Estação das Docas, com o show do Samba de Nós Duas. A apresentação marca o lançamento oficial do Festival Sambalaio - Ano 2, que ocorre no dia 26, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, com Zeca Pagodinho e Bloco Sargento Pimenta como atrações principais. O festival tem apoio cultural da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), por meio da organização social Pará 2000, que administra ambos os espaços.
Desde 2009 na estrada, o Samba de Nós Duas traz no repertório o samba de raiz. Neste domingo, o grupo paraense apresenta um show repleto de sucessos de grandes compositores da música brasileira, dos sambas antigos aos contemporâneos, com canções de Noel Rosa, Paulinho da Viola, Roberta Sá e Mart’nália, entre outros. Esta é a terceira apresentação do Samba de Nós Duas na Estação das Docas.
O Hangar recebe no dia 26 de abril o show “Vida que segue”, de Zeca Pagodinho, em comemoração aos 30 anos de carreira, reunindo seus maiores sucessos e canções que fazem parte de seu repertório afetivo. Outra novidade do Sambalaio é a banda do Bloco Sargento Pimenta, um dos mais badalados do carnaval carioca, que faz a inusitada versão de Beatles em samba, marchinhas e outros ritmos brasileiríssimos. Informações: www.sambalaio.com.br.
Serviço: Show do Samba de Nós Duas. Domingo (13), a partir das 17h, na orla do Armazém 3, na Estação das Docas (Boulevard Castilhos França, s/nº, Campina). Informações: www.sambalaio.com.br. Entrada gratuita.

Texto:
Camila Barros


Defensoria e UFPA farão levantamento georeferencial do Parque Betel
A partir de agora, a Defensoria Pública do Estado poderá contar com o auxílio da Faculdade de Engenheira da Universidade Federal do Pará (UFPA) no levantamento técnico da área de ocupação conhecida como Parque Betel, em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém. A atividade piloto da parceria será na próxima quarta-feira (16), quando os universitários vão produzir um estudo para delimitação da área.
O levantamento consistirá na elaboração de croquis, plantas e outros dados que possam facilitar o trabalho da Defensoria na produção do conteúdo que será encaminhado para a construtora Servpred, proprietária da área e que deve construir no local empreendimento do programa Minha Casa, Minha Vida. O documento servirá de base para a análise da Defensoria e da construtora, que vai decidir a situação das famílias da área.
O acordo surgiu da necessidade de possuir informações mais especificas e detalhadas sobre o terreno. Segundo o coordenador do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria, Defensor Público Márcio Cruz, o trabalho feito pela universidade será complementar ao estudo socioeconômico que vem sendo realizado pela instituição e que será concluído até o final deste mês. “O intuito deste levantamento georeferencial é conhecer melhor as limitações físicas do local”, afirmou.
O diálogo com a UFPA acontece desde o ano passado, mas só agora terá sua atividade inaugural. Apesar da parceria ainda não ter sido formalizada, o Defensor Márcio Cruz garantiu o interesse da instituição em contar com o auxílio da UFPA não só para o caso do Parque Betel, mas também para outras atividades que necessitem de mão de obra específica em prol da população carente assistida. Para isto, a Escola Superior da Defensoria estuda a possibilidade de viabilizar a concessão de quatro bolsas para estudantes do curso de engenharia civil.
Levantamento – O Parque Betel abriga 40 famílias e hoje é alvo de um empreendimento do programa Minha Casa, Minha Vida, que pretende construir uma série de novos prédios no local.  A construtora responsável sugeriu duas propostas aos moradores: receber o valor das benfeitorias em dinheiro ou adquirir uma residência no novo conjunto habitacional.
Para ter acesso ao quantitativo que indicará o interesse de cada família, a Defensoria Pública iniciou o levantamento socioeconômico dos moradores, que está sendo replicado por dez pessoas da própria comunidade, devidamente treinadas pelo NDDH.
Com o intuito de ampliar a integridade do direito à moradia aos residentes do Parque Betel, a Defensoria, juntamente com a Faculdade de Engenharia da UFPA, vão promover uma oficina para ensinar os moradores da área como fazer as próprias plantas e levantamento técnico dos lotes onde vivem. A oficina será ministrada no evento alusivo ao Dia Nacional da Defensoria Pública, em vasta programação que ocorrerá de 12 a 19 de maio, no Centur.

Texto:
Micheline Ferreira


Operação da Sefa e Receita Federal apreende equipamentos irregulares na Terra Firme
Doze equipamentos irregulares foram apreendidos por equipes da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) e Delegacia da Receita Federal (RFB), em operação conjunta realizada na manhã desta quinta-feira (10), em estabelecimentos comerciais no bairro da Terra Firme, em Belém. Entre as apreensões estão 11 equipamentos de pontos de vendas (POS) - usado para venda com cartão de crédito, sem a emissão simultânea do cupom fiscal -, e um equipamento emissor de cupom fiscal (ECF) não autorizado.
Durante a ação, que reuniu 13 auditores, sendo oito da Sefa e cinco da RFB, foram fiscalizados 24 estabelecimentos. “O objetivo da fiscalização foi retornar a locais onde já realizamos operações, e identificar as empresas que não se regularizaram quanto à situação cadastral. O índice de regularidade dos estabelecimentos fiscalizados hoje foi de 64 %, ou seja, 14 estavam regulares e somente oito irregulares. Isso acontece porque o contribuinte, ao ser notificado pelo Fisco, procura se regularizar”, informou a auditora de Receitas da Sefa, Márcia Costa, coordenadora da unidade fazendária em Belém.
No último dia 8, Sefa e Receita Federal realizaram a operação de fiscalização no bairro do Guamá. Foram apreendidos 23 equipamentos irregulares, sendo 15 de ponto de vendas (POS). “Os contribuintes que realizam venda em cartão de crédito estão obrigados ao uso da Transmissão Eletrônica de Fundos (TEF), que vincula a emissão do comprovante do cartão à emissão do cupom fiscal. Só é permitido o uso de máquina POS em restaurantes e postos de combustíveis, de acordo com a legislação”, ressaltou  Márcia Costa.

Texto:
Ana M. Pantoja


Jornalista americano faz reportagens sobre a gastronomia amazônica a convite da Paratur
Os Estados Unidos, segundo o Ministério do Turismo, ocupam o segundo lugar no ranking mundial de emissores de turistas internacionais ao Brasil. Foram cerca de 595 mil visitantes em 2011 e mais de 586 mil turistas em 2012. De olho nesse fluxo, a Companhia Paraense de Turismo (Paratur) está intensificando as ações de marketing, promoção e divulgação do Pará, que recebe em torno de um milhão de turistas por ano do mercado americano. A Paratur recebe esta semana, nas regiões turísticas de Belém e Marajó, o jornalista americano Kevin Raub, que chegou a Belém no início da tarde desta quinta-feira (10). Ele vai produzir diversas pautas sobre a gastronomia amazônica. O jornalista é correspondente, em Nova York, de diversos veículos de comunicação, entre os quais o “The New York Times”.

Texto:
Benigna Soares


Equipe do Programa Pai Legal atende até terça-feira em Santarém
A equipe do Programa Pai Legal, desenvolvido pela Defensoria Pública do Pará, realiza sua primeira programação deste ano no município de Santarém, no oeste paraense. Nesta quinta-feira (10), primeiro dia das ações, foram feitas 11 coletas de material para exame de DNA, 15 orientações jurídicas, um reconhecimento voluntário e uma petição de registro de nascimento.
O programa oferecerá atendimento ao público até o próximo dia 15 (terça-feira). Segundo a coordenadora do Programa Pai Legal, Roselene Barros, a grande demanda pelos serviços motivou a programação realizada no município. Além da população local, a equipe atendeu pessoas do distrito de Alter do Chão, e dos municípios de Belterra e Mojuí dos Campos.
A coordenadora ressaltou que a meta é chegar a 80 coletas para exames de DNA. “Mas não temos limites para os atendimentos e as assistências jurídicas”, ressaltou.
Os atendimentos do Programa Pai Legal acontecem das 8 às 15 horas, na sede da Defensoria Pública em Santarém, localizada na Travessa Professor Agripino de Matos, nº 1296,

Texto:
Micheline Ferreira


Escola Ulisses Guimarães ainda tem vagas para 2014
A Escola Estadual Ulisses Guimarães, cujas obras de reforma estão em fase de conclusão, ainda dispõe de vagas para o ano letivo de 2014, para as turmas da noite. A escola oferece turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA), Ensino Fundamental e Médio, e Ensino Médio Regular. Em função das obras, os alunos da Escola Ulisses Guimarães assistem às aulas na Escola Orlando Bitar. Os interessados nas vagas disponíveis devem procurar a direção da escola.


Defensorias coordenam revisão do Plano Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas
O Pará registrou, nos primeiros três meses deste ano, oito casos de tráfico de pessoa. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (10), durante reunião técnica de trabalho em que as Defensorias Públicas do Pará e da União coordenaram a revisão do Eixo de Atendimento do Plano Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e participação de representantes da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), Companhia de Habitação do Pará (Cohab), Pro Paz e secretarias de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e Assistência Social (Seas), entre outros. O encontro ocorreu no auditório da Defensoria Pública do Estado.
Dos oito casos registrados, três foram encaminhados pelo Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria Pública. Segundo a defensora pública Anelyse Freitas, entre as vítimas, uma é oriunda de Portel e duas de Belém, atraídas por falsas propostas de trabalho.
A revisão e atualização do Plano Estadual de Combate ao Tráfico de Pessoas permitirá a ampliação do atendimento feito por todos os órgãos e instituições envolvidos na rede de assistência às vítimas. Segundo Anelyse Freitas, todo o esforço se dá no sentido de se encontrar melhorias que venham a ser incorporadas ao plano vigente. A revisão contempla a integração e fortalecimento das políticas públicas, redes de atendimento e organização para prestação de serviços necessários ao enfrentamento ao tráfico de pessoas.
A principal deliberação da reunião foi a criação de dois fluxos de atendimento, o emergencial e o de retaguarda. O emergencial vai atender demandas que chegam diretamente aos órgãos, como encaminhamentos de saúde ou emprego, por exemplo, enquanto que o de retaguarda está relacionado ao acompanhamento do caso, com a garantia de direitos.
A Sejudh informou que foram registrados 24 casos de tráfico de pessoas em 2013 no Pará, além de mais seis outros casos referenciados, que foram parar direto na Polícia Civil. Na agenda do grupo, já está marcada uma nova reunião de trabalho para o dia 25 de abril. Nesse encontro de núcleos e postos, o tema será o abrigo a essas vítimas de tráfico humano. Novas discussões, plenárias e audiência pública serão agendadas para definir e colocar em prática as proposições da revisão. “É muito importante o atendimento integrado a essas pessoas. Reuniões assim fazem com que se amplie a visão para se ter base e efetivar um trabalho mais bem elaborado”, disse a defensora pública.
O defensor público da União, Cláudio Luiz dos Santos, ressaltou que essas pessoas vivem em situação de extrema violência dos direitos humanos e que precisam de atendimento e atenção específicos. “Fiquei satisfeito com as deliberações”, disse. A Defensoria Pública do Pará presta assistência jurídica às vítimas de tráfico de pessoas. O atendimento é bem abrangente. Vai desde a razão que levou as vítimas a aceitarem as falsas propostas de trabalho, como os conflitos em casa, até mesmo ações de garantia de direitos fundamentais.

Texto:
Micheline Ferreira


EGPA ministra aula magna dos cursos de pós-graduação de 2014
A Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA) ministra na próxima segunda-feira (14) a aula magna das turmas de especialização em gestão de pessoas, gestão pública, gestão orçamentária e financeira, gestão estratégica, direito do Estado e gestão de projetos na administração pública.
Os cursos de pós-graduação lato sensu atendem a servidores públicos estaduais efetivos, aprovados em seleção ocorrida entre dezembro de 2013 e março deste ano. As aulas regulares começam no dia 22 de abril. A aula inaugural representa a solenidade de abertura dos cursos.
Como parte da programação, haverá a palestra "A importância da estratégia para os futuros gestores", que será ministrada pelo administrador Luiz Alberto Gravina Belmiro, coordenador pedagógico nacional dos cursos de logística, marketing, gestão comercial e gestão de seguros, da Universidade Estácio de Sá.
Os seis cursos de pós-graduação são gratuitamente oferecidos pelo governo do Estado aos servidores públicos estaduais efetivos, por meio de parceria entre a EGPA e Universidade Estácio de Sá/ FAP, instituição de ensino superior contratada para ministrar os cursos. O financiamento é proveniente do Tesouro Estadual.
As aulas vão ocorrer em Belém, na modalidade presencial modular, com carga horária total de 390 horas. Os módulos serão aplicados ao longo de dez meses, havendo mais 60 dias para elaboração do artigo, ao final do curso. As aulas ocorrerão uma semana por mês, com os módulos de 30 horas no horário de 8 horas ao meio-dia, e os módulos de 40 horas em horário integral (das 8 horas ao meio-dia e das 14 às 18 horas).

Texto:
Daniele Brabo


Agricultoras de Mosqueiro aprendem a reaproveitar alimentos em curso da Emater
Termina nesta sexta-feira (11) a capacitação de 17 mulheres, agricultoras familiares da comunidade Sucurijuquara, em Mosqueiro, distrito de Belém, no curso de reaproveitamento de alimentos, oferecido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater). Além de garantir a segurança alimentar, o treinamento pretende dar às participantes subsídios para complementar a renda familiar.
A capacitação ocorre na sede da Associação Beneficente Familiar Graça de Deus, da qual as participantes fazem parte, de 9 às 15 horas. Segundo a técnica social da Emater Raimunda Botelho, a expectativa é que as agricultoras possam aproveitar melhor os alimentos. “Da banana e da macaxeira preta, usando a casca, por exemplo, podemos fazer farofa, e do mangará (inflorescência da bananeira) podemos fazer torta salgada com charque e abóbora”, diz.
A estimativa da Emater é que, com esse conhecimento, as mulheres passem a reproduzir as receitas também para comercializar, o que possibilitará um acréscimo de pelo menos 10% na receita doméstica. “Além de ser uma forma alternativa de alimentação, pois as receitas são ricas em potássio, ferro e fibra, essa nova apresentação de pratos também pode ser usada para ganhar um dinheiro para complementar o orçamento da família”, afirma a técnica.
Santarém – Técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e mais nove lideranças quilombolas de Santarém, no oeste paraense, se reuniram nesta quinta-feira (10) para fazer o acompanhamento das atividades que estão sendo executadas junto às famílias remanescentes de quilombos nas regiões do Planalto e da Várzea.
As ações junto às famílias, que ocorrem a cada quatro meses, se dão em cumprimento da chamada pública feita para atende 500 famílias quilombolas em um período de 24 meses. Nesta primeira etapa do processo, a equipe técnica da Emater já emitiu 270 Documentos de Aptidão ao Pronaf, para credenciar as famílias para o acesso às ações da chamada pública.
Segundo o técnico da Emater Aroldo Souza, as ações incluem atividade de estruturação produtiva e perfil socioeconômico das famílias. O diagnóstico dentro das comunidades quilombolas já aponta necessidades de melhorias junto às principais atividades desenvolvidas pelos quilombolas, como a pesca artesanal, extrativismo do açaí e lavoura branca (mandioca, milho). " Precisamos melhorar a produtividade no campo e trabalhar com o manejo dos açaizais que é comercializado, pois essa é a maior fonte de renda das famílias", diz.
Outra necessidade junto às famílias, identificada pela Emater, é a melhoria de ações que dizem respeito ao saneamento básico. A empresa trabalhará com as comunidades a inserção de fossas ecológicas e a criação de mecanismos alternativos para o consumo de água potável. A água que é consumida nas áreas de várzea é retirada diretamente do Rio Amazonas. "Por conta disso, o quadro de diarreia na comunidade é grande", informa o técnico.
Segundo a líder do Quilombo Arapemam, Renata Alessandra Vasconcelos, a expectativa das famílias com o trabalho dentro das comunidades é que a qualidade de vida seja melhorada. "Estamos nos esforçando para juntar a documentação dos agricultores. Isso vai ajudar a suprir as nossas necessidades", completa.

Texto:
Paula Portilho


Nova turma do Mestrado em Ensino e Saúde na Amazônia tem aula inaugural
As atividades da turma de 2014 do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional Ensino em Saúde na Amazônia (ESA), da Universidade do Estado do Pará (Uepa), começam nesta quinta-feira (10), com a aula inaugural ministrada a partir das 17 h, no bloco B, sala 3, do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), em Belém. O curso é dividido em duas linhas de pesquisa: Fundamentos da Educação em Saúde e Gestão e Interação do Ensino e dos Serviços em Saúde.
O Mestrado ESA é voltado a profissionais da área de saúde, como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, odontólogos e farmacêuticos. Todos são envolvidos na metodologia de formação, que tem como objetivo propor melhorias para o ensino e o serviço na área da saúde na região amazônica.
Segundo o professor Robson Domingues, coordenador da pós-graduação, a grade curricular tem característica multidisciplinar, por incluir diversos profissionais de diferentes setores e, ao mesmo tempo, interdisciplinar, quando a diversidade profissional está voltada à resolução de problemas em comum. “Há uma interação do ensino com a qualidade do serviço oferecido”, disse o coordenador.
Robson Domingues destacou, ainda, que o caráter profissional do Mestrado ESA equivale ao acadêmico. “Tanto mestrado acadêmico, quanto o profissional, são iguais. O que diferencia é o produto que ele gera no final do curso. Geralmente, é algo para melhorar a prática do profissional no dia a dia, ensinando como gerar um protocolo de atendimento, um site educativo, um aconselhamento genético. Trata-se de uma proposta diferente no mestrado acadêmico que está, por sua vez, mais relacionado com a produção científica”, analisou.
O Mestrado ESA já tem apresentado resultados relevantes, com a defesa de trabalhos da primeira turma. “Há trabalhos fantásticos, que têm influenciado a questão da residência, o processo de avaliação dos alunos da graduação, e que têm identificado distorções em relação às diretrizes curriculares dos cursos da área da saúde. Então, isso tudo faz com que haja uma melhoria na formação do aluno de graduação de saúde”, ressaltou o professor.

Texto:
Cacau Bastos


Oficina discute ações na área de saúde para jovens em conflito com a lei
Debater as etapas de elaboração do plano municipal de ação em saúde destinado a adolescentes que cumprem medidas socioeducativas, a fim de pleitear mais recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), foi o objetivo principal da oficina de implementação da Política de Atenção Integral de Adolescentes em Conflito com a Lei, promovida pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), com apoio da Área Técnica de Saúde do Adolescente e Jovem, do Ministério da Saúde. Realizada no Centro Integrado de Governo (CIG), nesta quinta-feira (10), em Belém, o encontro articulado pela Coordenação Estadual de Saúde do Adolescente e Jovem da Sespa foi aberto pelo secretário de Saúde Pública, Helio Franco.
O evento ampliou a discussão sobre um conjunto de protocolos necessários para a adesão à política, cuja intenção é ampliar o acesso dos adolescentes infratores à rede de saúde e auxiliar na execução de ações voltadas à redução dos danos decorrentes da vulnerabilidade social. Serão enfatizados os principais avanços, dificuldades e potencialidades.
Até esta sexta-feira (11) os temas são debatidos por profissionais que integram as equipes de referência ligadas à política estadual de Saúde do Adolescente, das Secretarias Municipais de Saúde de Altamira, Ananindeua, Belém, Benevides, Castanhal, Marabá e Santarém. O evento congrega ainda representantes da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) e da 2ª Vara do Juizado da Infância e da Adolescência do Pará.
Com a Lei n.º 12.594/12, que instituiu o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), populações de diversos locais do País se mobilizam para qualificar o atendimento aos adolescentes em situação de conflito com a lei.
A técnica do Ministério da Saúde enviada a Belém para ministrar a oficina, Gracielly Delgado, explicou que essa política envolve prioritariamente a Atenção Básica e a Saúde Mental, e sinaliza as diretrizes para a implantação da atenção à saúde prestada a adolescentes privados de liberdade, em unidades masculinas e femininas. 
Gracielly Delgado destacou a participação dos profissionais envolvidos e ressaltou a necessidade do trabalho permanente, sobretudo em questões envolvendo medidas socioeducativas.
Fortalecimento - Segundo ela, os reflexos podem contribuir para a redução de danos, no que diz respeito à criminalidade, entre jovens que poderiam ser encaminhados à internação. Segundo a coordenadora estadual de Saúde do Adolescente, Vera Canto, é de fundamental importância que os municípios participantes da oficina desenvolvam seus planos para fortalecer a política de atenção a esse público. “No âmbito federal há recurso garantido para o município que queira desenvolver esse trabalho, voltado para os adolescentes em conflito com a lei”, informou.
Terezinha Cordeiro, presidente da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), disse que hoje há uma consciência clara de que o trabalho em conjunto é fundamental para que os objetivos do serviço público sejam alcançados. “Se convencer esses profissionais a atender adolescentes já é difícil, imagine sendo infratores. A construção desse pacto social é um desafio constante, por se tratar de uma tarefa de mobilização”, ressaltou ela, reiterando que o compromisso partilhado será fundamental no avanço da atenção pública voltada à criança e ao adolescente, a fim de que deixem de ser considerados como problemas, para serem elevados à condição de prioridade social.
Os participantes da oficina permanecerão em atividade até esta sexta-feira (11), na sala 4 do Centro Integrado de Governo, situado na Avenida Nazaré, 871, entre Generalíssimo Deodoro e Quintino Bocaiúva.

Texto:
Mozart Lira


Fundação Curro Velho vai encerrar inscrições para oficinas
A Fundação Curro Velho encerra nesta sexta-feira (11) as inscrições para suas oficinas regulares. Desenho e gravura, maquetes ribeirinhas, bonecos com material alternativo, história em quadrinhos, técnicas circenses e iniciação ao teatro por meio da fotografia são algumas das oficinas que ainda estão com vagas disponíveis.
Alunos da rede pública de ensino, a partir dos 12 anos, podem se inscrever na sede da Fundação, das 09 às 17 h, na Rua Professor Nelson Ribeiro, nº 287 esquina com  a Travessa Djalma Dutra. Para a inscrição são necessários documento de identificação, comprovante de residência e declaração da escola onde esteja matriculado. Para os demais interessados é cobrada uma taxa única, no valor de R$ 20,00, paga no ato da inscrição.
Na próxima segunda-feira (14) iniciam as oficinas do primeiro módulo. São mais de 90 cursos ofertados, que serão realizados na sede, no bairro do Telégrafo, e na Casa da Linguagem, na Avenida Nazaré.
As oficinas de artes cênicas buscam o movimento do corpo e o conhecimento de capacidades, proporcionando a interação entre as pessoas e o pensamento crítico. Na oficina de iniciação ao teatro através da fotografia, os instrutores pretendem provocar os alunos mostrando a eles o contato entre o teatro e imagens fotográficas.
Capacitação – Durante esta semana, os instrutores de artes cênicas, visual e música participaram de uma capacitação na sede da Fundação Curro Velho.  Na Gerência de Cênicas, o grupo de professores participou de dinâmicas executadas por técnicos em gestão cultural da Fundação Curro Velho.
A dinâmica de apresentação foi proposta pela gerência como forma de ter uma aproximação com os instrutores antes do início das oficinas, criando um vinculo entre o instrutor e a instituição. Os instrutores conheceram como é feito o trabalho social do Curro Velho, e como funciona a parte administrativa. Danilo Bracchi, técnico em Gestão Cultural em Artes Cênicas, disse que “vimos a necessidade de ter uma aproximação maior com os professores desde o primeiro contato, e achamos interessante passar algumas horas com eles antes do começo das oficinas, falando sobre como é organizada a Fundação. Foi uma forma de apresentar o Curro Velho aos instrutores”.

Texto:
Andreza Gomes


Reajuste será de 5,62% para os servidores do Estado

Em reunião com representantes das centrais e sindicatos do funcionalismo público estadual, nesta quinta-feira, 10, a titular da Secretaria de Estado de Administração, Alice Viana, reiterou que o reajuste salarial dos servidores, por ocasião da data-base, neste mês de abril, terá como base o percentual referente ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), de 5,62%, conforme o cálculo das perdas em decorrência da inflação do período, divulgado na quarta-feira, 9.
Durante a reunião, realizada na sede da secretaria, em Belém, Alice Viana explicou novamente aos representes sindicais os impedimentos orçamentários, financeiros e legais, que impossibilitam o Governo de conceder aumento maior na remuneração dos servidores. Além de estar muito próximo do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, com 47,59% de comprometimento de gasto com pessoal, outro dispositivo legal, a Lei Eleitoral também inviabiliza um percentual maior de reajuste.
"Com toda a política de remuneração estabelecida nos últimos três anos, que não deixou que se acumulassem perdas em relação à inflação e oportunizou ganhos reais aos servidores, além da perda crescente de receitas transferidas do Fundo de Participação dos Estados, chegamos a um patamar ao qual não podemos ultrapassar, sob pena de cometermos um crime de irresponsabilidade fiscal. Adicionalmente, a Lei Eleitoral estabelece como conduta vedada aos agentes públicos, neste ano eleitoral, a concessão de reajustes que sejam superiores a reposição da inflação do período", explicou.
O reajuste abrangerá, já a partir deste mês, todos dos servidores estaduais, exceto os que possuem leis específicas ou que recebem como teto da remuneração base um salário mínimo, cujo reajuste foi concedido em janeiro. "Com isso o Governo do Estado mais uma vez não deixa acumular perdas salariais em decorrência da inflação, permitindo o aumento da média salarial dos servidores, que passou de R$ 2 mil para R$ 4 mil, e mantém o percentual de ganho real já acumulado nos três anos da atual gestão", destacou a secretária.
Esclarecimentos
Outros dois pontos esclarecidos por Alice Viana durante a reunião foi em relação aos reajustes do auxílio-alimentação e das diárias de viagem, que não compõem a remuneração base dos servidores. Os possíveis aumentos nos dois benefícios, segundo a secretária, estão sendo analisados pelo Governo, de acordo com a viabilidade orçamentária e financeira. "Quanto ao auxílio alimentação, devemos ter uma resposta sobre isso no início da próxima semana", informou Alice Viana.
A proposta que vem sendo estudada é que o percentual da inflação utilizado para o reajuste da remuneração também possa ser utilizado no auxílio-alimentação. Entretanto, o reajuste do benefício não está garantido. "Nos últimos anos o auxílio tem tido índices constantes de reajuste e, este ano, estamos analisando o que é possível ser feito. Ainda não temos uma definição de percentual, mas na próxima semana isso será comunicado a todas as centrais e sindicatos", informou.
O reajuste das diárias - recursos para despesas de deslocamento do funcionalismo público em serviço - também está sendo objeto de estudo. O valor das diárias pagas nacionalmente está sendo usado como referência. "Agora é preciso observar as limitações que as despesas de custeio possuem e isso não é matéria de reajuste salarial. Historicamente essa questão é tratada na política administrativa e não se incorpora à remuneração de nenhum servidor", explicou. 

Texto:
Amanda Engelke


Pará é sede de encontro regional do Fórum Nacional dos Organismos de Políticas para Mulheres
A capital paraense é anfitriã do primeiro Encontro Regional do Fórum Nacional dos Organismos de Políticas para as Mulheres. As representantes estaduais e municipais da região Norte chegaram a Belém na noite de quarta-feira (9) e foram recepcionadas no Hotel Hilton. Nesta quinta-feira, 10, começaram a debater a problemática regional para gerar um atendimento de forma especializada, ou seja, levando em consideração as questões geográficas e culturais.
A região Norte é a primeira a sediar o evento, que seguirá para estados do Nordeste, Sudeste, Centro-oeste e Sul, que sediarão os próximos encontros. Na abertura do evento em Belém estiveram presentes representantes da Secretaria de Estado de Educação, Clarice Pinto; da Secretaria do Estado de Assistência Social, Rubens Cardoso; e da Prefeitura de Belém, sendo que Noeme Barbosa representou o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho.
O secretário de Justiça e Direitos Humanos do Pará, José Acreano Brasil Júnior, representou o governador Simão Jatene dando as boas-vindas às gestoras dos outros estados. “Essa discussão temática é mais que fundamental, pois o enfrentamento da violência contra a mulher deve ser sempre pauta. Hoje, nós da região Norte devemos apresentar à representante da presidência da República as nossas individualidades. Os desafios da região amazônica são diferentes das outras regiões do Brasil. Espero que haja a consolidação e execução dos projetos que serão traçados aqui, pois a partir do Plano Nacional, cada estado e município deverá ter sua própria política, cabendo a eles definir as necessidades que deverão ser atendidas, fazendo uma adequação”, disse José Acreano Brasil Jr.
A secretária adjunta da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Angela Fontes, fez a mediação do encontro. Ela explica que o encontro regional foi idealizado para se avaliar como os organismos fazem a gestão para implementação dessas políticas de forma direcionada. No Pará, a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos fomenta a criação dos organismos de políticas para as mulheres no âmbito dos municípios paraenses. “Nesse encontro iremos debater experiências de cada Estado e municípios da região Norte, buscando a promoção dos diretos das mulheres. Iremos, também, avaliar as propostas de politicas da nossa região, discutindo planos e programas”, explica Maria Tavares da Trindade, da Coordenação de Promoção dos Diretos da Mulher.
Como parte da formação dessas gestoras serão oferecidos cursos de capacitação à distância, com duração de dois meses, de forma gratuita. Políticas Públicas e Governo Local; Direitos Humanos e Desigualdades Sociais; Gênero, Representação e Participação Política são os cursos ofertados. As inscrições irão até o mês de agosto. O objetivo é ampliar o conhecimento sobre o planejamento e gestão voltado para a redução das desigualdades de gêneros. Os interessados podem efetivar a matrícula pelo site www.ibam.org.br. As dúvidas poderão ser enviadas para mulheres@ibam.org.br.

Texto:
Leba Peixoto


Agentes de Combate à Endemias doam sangue em Castanhal
O Hemocentro de Regional de Castanhal (HRC) promoverá em parceria com Agentes Municipais de Combates às Endemias (ACEs) a campanha de doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea “Seja solidário, salve vidas com amor. Agentes da Dengue e Hemopa sem Raça e sem cor”. A ação, que acontecerá nos dias 14 e 15 de abril, das 7h às 13h, contará com a participação de 103 ACE's e marca o encerramento de uma oficina da captação.
A campanha vai suprir o estoque estratégico da unidade, que tem a responsabilidade de atender integralmente a rede do município e mais 47 localidades da região nordeste do estado, que possui cerca de três mil leitos. Para a coordenadora do HRC, dra. Sandra Lobato, “s composição de novas parcerias é sempre muito importante para a melhoria do atendimento transfusional”.
Segundo a responsável pelo serviço de Captação de Doadores do Hemopa Castanhal, Katilene Abreu, na etapa que antecedeu a campanha com os agentes do ACEs, no início deste mês, os novos multiplicadores passaram por uma oficina de “Formação de Agentes Multiplicadores da doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea” destinada a disseminar o conhecimento sobre a política nacional e estadual de sangue para desmistificar e promover a importância da doação de sangue e do Cadastro de Doadores Voluntários de Medula Óssea ao maior número de pessoas, visto que os ACE's desempenham um importante trabalho, atuando diretamente nos lares da população castanhalense.
Para a Katilene Abreu, o aspecto mais positivo dessa parceria é que os participantes deverão se tornar doadores habituais, além de continuar sua atuação de captação de doadores simultaneamente ao trabalho de combate às endemias na cidade. “Eles estarão unidos nesta corrente de amor pela vida, promovendo o bem sem estar da comunidade, observou.
Lobato parabenizou e agradeceu a iniciativa da Equipe de Agentes Comunitários de Endemias de Castanhal, coordenada por Elielson Monteiro e supervisionada por Vanessa Costa e Sidney Barbosa.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos e peso acima de 50 kg. É necessário apresentar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três. O resultado dos exames dos doadores podem ser obtidos on line, por meio do site wwW.hemopa.pa.gov.br, em 30 dias após a coleta do sangue.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa Castanhal espera por você na Travessa Floriano Peixoto, Alameda Rita de Cássia - Conj. Maria Alice, casas B-2 e B-3. Fone: (91) 3721.2986 / 3721.4008. E-mail: hrc@linknet.com.br.

Texto:
Vera R. Rojas


Gestores da Seduc terão curso de Capacitação em Gestão Administrativa
A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) realiza, desta quinta-feira, 10, até o sábado, 12, no Centro Integrado de Governo (CIG), o II Encontro de Gestores das Unidades Regionais de Educação (UREs) e Unidades Seduc na Escola (USEs), com o objetivo de apresentar e repassar aos gestores todas as informações precisas sobre a organização e funcionamento da Seduc, projetos e ações que estão sendo desenvolvidas, criando um diálogo preciso e fortalecendo as ações do Pacto Pela Educação do Pará.
No primeiro dia do encontro houve a apresentação sobre os seguintes pontos: Projeto Pará, por Ana Claudia Hage (diretora da Educação Infantil e Fundamental da Seduc); Sistema Paraense de Avaliação Escolar (Sispae), com Edilena Silva; Sistema de Lotação, com Hilma Redondo (coordenadora da Codes); Infraestrutura, com Lene Farinha (secretária de Logística); projeto Geekie Games: estudo adaptativo para o Enem; Programa Mapa - Mundo, Ambiente, Pertencimento e Ação, com Yael Sandeberg; Projeto Jovem de Futuro (PJF), com Ricardo Henriques e Faceduc, com Luiz Felipe, da Oscip Ama Brasil.
Para o gestor Walter Bernardo Cruz, da 11ª USE, esse encontro é essencial para que os gestores possam conhecer e entender melhor a estrutura da Secretaria de Educação. “Estamos nos inteirando sobre legislação e gestão educacional e isso é muito importante para o nosso trabalho”, afirmou ele. Segundo Ana Claudia Hage, que está assumindo a Secretaria Adjunta de Ensino (Saen) interinamente, os gestores terão vários módulos de formação e também está sendo apresentado a eles o projeto de Correção da Distorção da Idade-série, que será realizado em parceria com a Fundação Roberto Marinho.
De acordo com o projeto, os alunos que estejam no Ensino Fundamental com 13 anos de idade e com 17 anos cursando a 1ª série do Ensino Médio serão matriculados em escolas que desenvolvem o projeto de Telesalas. A proposta é que os primeiros concluam o Ensino Fundamental em 24 meses e os segundos, o Médio em 18 meses. “Com esse projeto o Pará irá começar a corrigir a distorção entre série e idade, que ainda é muito alta em nosso estado”, declarou ela.
Os gestores também começarão o Curso de Atualização e Capacitação em Gestão Administrativa e Educacional, que tem como objetivos capacitar para a Gestão Educacional visando a melhoria da qualidade da atuação profissional, promover ações de formação em serviço e desenvolvimento profissional dos gestores que atuam nas escolas e estruturar a gestão pedagógica para desenvolver e apoiar o trabalho.
Segundo Janae Gonçalves, coordenadora estadual do Núcleo de Gestão do Conhecimento e de Formação dos Profissionais de Educação do Estado do Pará, o curso integra encontros presenciais e recursos tecnológicos de educação à distância, com avaliação processual e contínua, organizados em quatro encontros com quatro módulos. “Essa formação é focada em cima do que é a Seduc. Eles terão informações de como funciona a secretaria, legislação e procedimentos internos, para que gestores e Seduc possam ter a mesma linguagem, dialogar e assim melhorar o atendimento e consequentemente a qualidade da educação”, enfatizou Janae.

Texto:
Eliane Cardoso


Alunos da UFRA, IFPA e UFPA serão voluntários nas feiras do Pescado na Semana Santa
Cerca de 60 universitários dos cursos de Engenharia de Pesca das Universidades Federal Rural (UFRA) e do Pará (UFPA) e do Curso Técnico de Pesca e Aquicultura do Instituto Tecnológico Federal do Pará (IFPA) serão voluntários no suporte técnico das Feiras do Pescado que a Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq) vai realizar no dias 16 e 17 de abril, em treze pontos de venda da Região Metropolitana de Belém.
Nesta quinta-feira, 10, parte dos estudantes da UFRA participaram de uma reunião no auditório da Secretaria Estadual de Pesca e Aquicultura, onde foram repassadas as informações sobre as feiras e o trabalho que eles irão realizar nos pontos de venda.
A Sepaq elaborou um questionário de avaliação da feira que será aplicado pelos universitários junto aos consumidores. “Nós vamos coletar as respostas da população sobre a qualidade dos peixes vendidos na feira, organização do evento, preços comercializados e perfil dos consumidores, entre outras informações”, explica o estatístico da Sepaq, João Ulisses.
Os universitários vão ficar responsáveis pela coleta dessa amostragem junto à população que estiver comprando o pescado. “Será nossa primeira atividade prática do curso e estamos com uma expectativa muito boa para fazer esse trabalho”, disse a estudante Emilia da Silva Andrade. “Esse será o nosso primeiro contato direto com a produção pesqueira do Estado e isso vai ser muito importante para nossa formação profissional”, explica o estudante Amilton da Silva, da UFRA.
A Sepaq fez uma alteração no ponto de venda da Pedreira, que agora vai funcionar na Escola Salesiana do Trabalho.  A feira, que seria realizada na Pedra do Ver-o-Peso também foi cancelada. Confira abaixo a lista completa dos locais onde serão realizadas as feiras, no horário de 8h às 14h. A previsão é que sejam colocadas à venda 115 toneladas de peixe.
Pontos de Venda das Feiras do Pescado na Semana Santa:
Parque de Exposições do Entroncamento -  Av. Almirante Barroso, 5386, bairro Castanheira
Centur - Av. Gentil Bittencourt, 650, bairro de Nazaré
Escola Salesiana do Trabalho - Trav. Pedro Miranda, esquina com Alferes Costa, bairro da Pedreira
Paróquia de São Domingos Gusmão - Av. Celso Malcher, 733, bairro da Terra Firme
Paróquia de Sto. Antônio de Lisboa - Rua São Miguel, 943, bairro da Cremação
Praça Brasília - Av. Beira Mar com Ubirajara Filho (próximo ao Bar da Praça) - Outeiro;
Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, no Jardim Tenoné - 6ª Linha, 2ª Rua, Quadra E – Casa 11ª, bairro do Tenoné
Sest Senat - Rodovia Augusto Montenegro, n° 765, Km 12 - Icoaraci
UEPA - Tv. Perebebuí, 2623, bairo do Marco
UFPA - (2º portão), na Av. Perimetral, s/n, no Guamá
Praça Matriz - BR-316, km 9 (entre Av. José Marcelino e Av. Zacarias de Assunção, próximo à Prefeitura Municipal de Ananindeua)
Ginásio do Abacatão - Cidade Nova 7, WE 73 com a Arterial 18 - Ananindeua
Sede da Emater - BR-316, km 12 (em frente da Praça da Matriz) - Marituba

Texto:
Christian Emanoel


Seter e ProJovem Trabalhador Pará certificam 48 jovens em Santarém
A Secretaria de Estado de Trabalho Emprego e Renda (Seter) certificou, no sábado (5), 48 jovens no curso de Construção e Reparo II e Administração, durante o encontro ProJovem Trabalhador Pará – Uma Visão para o Futuro, no município de Santarém, oeste do Pará. Na ocasião, Everson Costa, representando o titular da Secretaria de Estado de Trabalho Emprego e Renda, Rodivan Nogueira, e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), apresentou o Observatório de Trabalho no Pará e mostrou dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). O evento aconteceu no complexo Estação Cidadania, com palestras do professor da UBRA, Haroldo Bentes, e do psicólogo Giovanni Mileo. Representantes dos municípios de Itaituba e Almeirim também marcaram presença no evento.

Texto:
Michel Ribeiro


Ideflor publica resultado preliminar para concessão florestal
As empresas que participam da concorrência nº 01/2013 para concessão florestal na Floresta Estadual (Flota) Paru, na região da Calha Norte do Pará, já podem conferir o resultado preliminar da habilitação das licitantes. O Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor) publicou nesta quinta-feira, 10, no Diário Oficial do Estado, quais empresas estão habilitadas a permanecer no processo. Os documentos referentes à sessão podem ser conferidos no site do Ideflor (www.ideflor.pa.gov.br).
A licitação disponibiliza 108 mil hectares de área, divididos em três Unidades de Manejo Florestal (UMF). Esse é segundo lote licitado na Flota Paru. “As empresas têm agora o prazo de cinco dias úteis para interposição de recursos, que devem ser protocolados no Protocolo Geral do Ideflor, endereçados à Comissão Especial de Licitação - CEL”, informa Elen Moura, presidente da CEL.
A comissão tem o prazo de cinco dias para reconsiderar a decisão, ou, nesse mesmo prazo, fazê-lo subir à autoridade superior, Direção Geral do Ideflor, devendo, neste caso, a decisão ser proferida dentro do prazo de cinco dias úteis, contados do recebimento do recurso. “Caso haja interposição de recursos, a CEL disponibilizará o prazo de cinco dias úteis para as demais licitantes se manifestarem quanto aos recursos interpostos” explica Moura.
O processo que culminará com a concessão dos 108 mil hectares da Flota Paru ainda contará com mais duas sessões. Em uma será feita a abertura dos envelopes com as propostas de preço e, em outra, as propostas técnicas. A previsão é que as empresas vencedoras assinem os contratos até o final deste ano. A concessão florestal viabiliza a oferta de madeira legalizada originária de terras públicas, pela modalidade licitatória concorrência, levando em conta a melhor técnica e maior preço ofertado, gerando arrecadação para o Estado e trazendo benefícios para toda a sociedade.

Texto:
Flávia Ribeiro




Hemopa convoca a população a reforçar estoque de sangue
A Fundação Hemopa enfrenta nova dificuldade com a redução do número de doadores na sede do hemocentro, mais uma vez provocada pelas intensas chuvas que caem na região e que reduziram em cerca de 40% o comparecimento de voluntários nos últimos dias. Por isso, a população está sendo convocada a comparecer na sede do hemocentro ou efetivar sua coleta de sangue em campanhas externas realizadas com o apoio da unidade móvel e em parceria com empresas, instituições e entidades. Qualquer tipo sanguíneo é importante.
Para tentar reverter o quadro, a Gerência de Captação de Doadores (Gecad), está desenvolvendo uma série de ações estratégicas direcionadas aos voluntários, entre elas, campanhas internas e externas, acionamento de doadores via telefone, apoio da mídia em geral e mobilização nas redes sociais. Apesar de todas essas ações, ainda assim é importante que a população doe sangue regularmente para evitar quedas repentinas do estoque como está acontecendo agora. “As pessoas pensam que a necessidade de transfusão acontece somente em grandes cirurgias ou hemorragias provocadas por acidentes. Mas a realidade é outra”, explica a titular da Gecad, a assistente social Juciara Farias, explicando que a doação de sangue atende pessoas em tratamento de câncer e transplante de órgãos, entre outras.
Ela observa ainda que esse cenário poderá mudar com a mobilização da sociedade e principalmente com o entendimento de familiares e amigos dos pacientes internados na rede hospitalar sobre a necessidade da reposição de sangue. “Promover a doação de sangue é promover a saúde em todos os contextos sociais”.
Vivenciando o problema com a insuficiência de bolsas de sangue no hemocentro, a dona de casa Maria Joana Barroso Caldas, 36, vai precisar receber transfusão de sangue por conta de uma cirurgia de mioma. Ela esteve na sede do hemocentro na manhã desta terça-feira, 8, para acompanhar dois amigos que atenderam seu apelo. “É muito triste vir ao Hemopa e ver poucas pessoas doando sangue. É preciso ter a consciência da importância da doação e de que muitas pessoas precisam disto para viver’’.
Até às 13h desta terça-feira, por exemplo, foi registrado o comparecimento de apenas 100 voluntários, quando o ideal é 300 doadores. O servente geral Raimundo Lopes Dias, 26, foi um dos poucos que estiveram na sede do Hemopa. Portador de tipo de sangue O Positivo, ele efetivou sua primeira doação de sangue atendendo o pedido da amiga Maria Joana. “A doação é rápida e tranquila. É a primeira vez que venho aqui e já esperava algo legal, mas superou minhas expectativas. Pretendo me tornar um doador assíduo daqui para frente’, disse ele’.
Com a mesma solidariedade, a manicure Maria do Socorro Neiva da Costa, 51, amiga da dona de casa, também colaborou com a campanha de resposição do Hemopa.  “É um gesto de amor simples e que faz toda a diferença para quem está precisando’’, ressaltou, incentivando aqueles que tem condições, mas nunca tiveram a iniciativa de doar sangue.
Acompanhe o calendário de campanhas externas do Hemopa:
Dia 9, no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna - Trav. Alferes Costa, bairro da Pedreira, de 8h as 18h.
Dia 13, ação em parceria com jovens do “Projeto Vida por Vidas”, da Igreja Adventista - Praça da República, de 8h as 13h.
Dia 14, em parceria com a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) - Av. Perimetral, prédio central, de 8h as 16h.
Dias 15 e 16, parceria com o 2° BIS - Av. Almirante Barroso, de 8h as 15h.
Instituições interessadas em compor parceria com o Hemopa, devem entrar em contato pelo fone (91) 3224-5048, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h; e aos sábados, até as 17h.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos e peso acima de 50 kg. É necessário apresentar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três. O resultado dos exames dos doadores podem ser obtidos on line, por meio do site wwW.hemopa.pa.gov.br, em 30 dias após a coleta do sangue.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Padre Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 0800 280 8118, de 2ª a 6ª-feira, das 8h às 18h; e aos sábados, até as 17h.

Texto:
Vera R. Rojas







Prêmio IAP de Artes Literárias 2014 está com inscrições abertas
Desde o dia 1º deste mês, o Instituto de Artes do Pará (IAP) vem recebendo obras de literatura para concorrer ao Prêmio IAP de Literatura, que este ano chega à 13ª edição. Como no ano passado, serão prestigiadas oito categorias, com até dois livros premiados por categoria. As inscrições seguem até 16 de maio, no horário das 9h às 17h.
Os gêneros e composições literárias recebem nomes de importantes escritores paraenses, homenageados em forma de prêmio. São eles: Prêmio Nazareno Tourinho, para dramaturgia; Prêmio Maria Lúcia Medeiros, para conto; Prêmio Haroldo Maranhão, para romance; Prêmio Vicente Salles, para ensaio; Prêmio Max Martins, para poesia; Prêmio Heliana Barriga, para literatura infantil; Prêmio Euclides “Chembra” Bandeira, para livro-reportagem; e Prêmio José de Campos Ribeiro, para memorialística.
No período das inscrições, as obras devem ser apresentadas em duas vias originais, encadernadas, com texto em língua portuguesa e legível, não contendo emendas, rasuras e ressalvas, e com todas as páginas numeradas. Além das cópias, devem ser apresentadas também uma cópia da obra gravada em CD ou DVD e a ficha de inscrição.
Os escritores selecionados terão os livros publicados com a tiragem de 500 exemplares cada. O lançamento do livro será feito na sede do IAP, em data a ser divulgada posteriormente. O edital com todas as informações do Prêmio IAP de Artes Literárias está disponível no link http://www.iap.pa.gov.br/editais/1106-edital-premio-iap-de-artes-literarias-2014.
Serviço: 13ª edição do Prêmio IAP de Artes Literárias. Período de inscrição: de 1º de abril a 16 de maio de 2014, das 9h às 17h. Inscrições gratuitas.

Texto:
Dani Franco



Uepa divulga resultado da seleção para supervisores de projeto pedagógico
A Universidade do Estado do Pará (Uepa), por meio da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), divulgou nesta terça-feira (8) as inscrições homologadas e horários das entrevistas da seleção para supervisores do projeto Universidade e Escola: desafios e caminhos para a formação de professores no contexto amazônico. O projeto é vinculado ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid). O resultado está no site www.uepa.br.
Os candidatos poderão interpor recursos no prazo de 24 horas após a publicação do resultado preliminar da seleção. Para ingressar com os recursos, é necessário comparecer ao protocolo do campus onde foi realizada a inscrição. O resultado final está previsto para o dia 12 de abril.
Ao todo, são 35 vagas ofertadas, sendo 16 para a capital e 19 distribuídas entre os municípios de Cametá, Conceição do Araguaia, Igarapé-Açu, Moju e Vigia. O exercício docente será nas disciplinas de biologia, educação física, física, geografia, letras – língua portuguesa, matemática, música, pedagogia (séries iniciais) e química.
Os interessados nas vagas devem atender alguns critérios, entre eles: apresentar formação superior específica na licenciatura da disciplina que irá supervisionar no âmbito do Pibid/ Uepa; estar em pleno exercício da docência com prática efetiva na disciplina e na escola pleiteada há, pelo menos, dois anos; e estar apto a iniciar as atividades relativas ao projeto imediatamente após ser aprovado no processo seletivo.
A seleção será composta por duas etapas. A primeira delas é a análise dos documentos obrigatórios. A segunda e última será a entrevista e a análise do Curriculum Vitae. O programa prevê o incentivo à formação de docentes em nível superior para a educação básica, contribuir para a valorização do magistério e para a articulação entre a teoria e práticas necessárias para a formação dos docentes, além de inserir os licenciandos no cotidiano de escolas da rede pública de educação. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (91) 3229-2252 e 3229-2207 ou no site www.uepa.br.

Texto:
Ize Sena





Defensoria Pública firma parceria com instituição de ensino superio em Redenção
O defensor público geral, Luís Carlos de Aguiar Portela, e o diretor da Escola Superior da Defensoria, Antônio Cardoso, assinam nesta quinta-feira (10) convênio de cooperação técnica e acadêmica com o diretor presidente da Faculdade de Ensino Superior da Amazônia Reunida (Fesar), Celso Silveira Mello Filho, para firmar parceria com o Núcleo de Práticas Jurídicas da instituição, em Redenção, sul do Estado.
A cooperação vai possibilitar que a Defensoria amplie o atendimento à população carente e em situação de vulnerabilidade na cidade. Segundo a defensora Paula Denadai, que coordena as ações de parceria com as instituições de ensino superior, o objetivo é contribuir na formação de estudantes, aproximar as universidades do cidadão e, como consequência, desafogar em 30% o atendimento feito nos núcleos da Defensoria. “As parcerias vêm ao encontro da proposição de reestruturação da carreira na Defensoria, que prevê a vinculação de um defensor por vara”, comentou.
Este será o quarto acordo de cooperação firmado em 2014. Além da Fesar, a Defensoria Pública oficializou parcerias com o Centro Universitário do Pará (Cesupa), a Faculdade de Castanhal (Fcat) e a Faculdade Ideal (Faci). A expectativa é promover mais de 800 atendimentos por mês, a partir do funcionamento de todos os Núcleos de Prática Jurídica. A média será de dez atendimentos por dia em cada núcleo.
Paula Denadai informou que atualmente 658 estudantes dos cursos de direito dessas instituições estarão mobilizados para atuar no atendimento ao público-alvo da Defensoria Pública. “O objetivo do nosso trabalho é melhorar o atendimento ao assistido, criar mecanismos de acesso à Justiça, humanizar ainda mais nosso atendimento”, completou.
A exemplo do que ocorre nas demais parcerias, com os alunos da Fesar a prioridade será o acordo extrajudicial. Os estudantes vão atender casos que poderão ser resolvidos em uma única audiência, em geral a audiência de conciliação. O diretor da Escola Superior, defensor público Antônio Cardoso, declarou que pretende expandir ainda mais o alcance deste trabalho de parceria que é proposto pela Defensoria, com o suporte indispensável das universidades.
Além de Redenção, ele e o defensor geral, Luís Carlos de Aguiar Portela, deverão formalizar convênios em Marabá, com a Universidade Federal do Sul do Pará (Unifesspa), e já há uma reunião marcada na próxima semana com a direção da Escola Superior Madre Celeste (Esmac), em Ananindeua, com a mesma finalidade.

Texto:
Micheline Ferreira





Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...