Total de visualizações de página

terça-feira, dezembro 10, 2013

Sorteio de dezembro da Nota Fiscal Cidadã amanhã terá prêmios de mais de R$ 290 mi










Sorteio de dezembro da Nota Fiscal Cidadã amanhã terá prêmios de mais de R$ 290 mi
Sorteio de dezembro da Nota Fiscal Cidadã amanhã terá prêmios de mais de R$ 290 mil

Mais de um milhão de bilhetes vão participar do sorteio do Programa Nota Fiscal Cidadã, amanhã, no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), em
Belém. O total de prêmios será de R$ 290.950,00. Foram gerados 1.237.822 bilhetes para 83.311 participantes.  Os consumidores cadastrados no Programa, de estímulo a cidadania fiscal, já podem conferir, no site, quantos bilhetes irão participar no quarto sorteio do ano. 
Serão 3.389 prêmios, distribuídos da seguinte forma:  um prêmio especial de R$ 30 mil; um prêmio de R$ 20 mil; um prêmio de R$ 12 mil; um prêmio de R$ 5 mil; 22 prêmios de R$ 500,00; 112 prêmios de R$ 200,00; 560 prêmios de R$ 100,00 e 2691 prêmios de R$ 50,00. Os consumidores cadastrados acessam sua área pessoal, com a senha, e visualizam a quantidade de bilhetes. “No dia do sorteio os consumidores devem fazer esta mesma consulta para ver se têm algum bilhete sorteado”, informa a coordenadora do Programa, fiscal de receitas Rutilene Garcia.
Para o sorteio de dezembro valem as informações de notas e cupons fiscais emitidos com CPF de julho a setembro deste ano.  “A cada R$100 reais em compras é gerado um bilhete. A premiação é por bilhete, o que significa que um mesmo consumidor pode ter vários bilhetes premiados”, explica a coordenadora.
Valem notas e cupons com CPF das atividades de alimentação, restaurantes; bares; lanchonetes, cantinas e bufê; vestuário e acessórios, confecções; calçados; joalheria; relojoaria; bijuterias e  artesanatos; lojas de departamentos ou magazines; comércio varejista de móveis; artigos de uso doméstico como colchões e travesseiros; artigos de iluminação; cama, mesa e banho; tapeçaria, cortinas e persianas; plantas e flores naturais; objetos de arte e decoração; outros artigos de uso doméstico; informática e Comunicação, como equipamentos e suprimentos de informática; equipamentos de telefonia e comunicação; artigos recreativos e esportivos, brinquedos e artigos recreativos; material para construção como tintas e materiais para pintura; material elétrico; vidraçaria; ferragens e ferramentas; madeira e artefatos; materiais hidráulicos e outros materiais de construção em geral; eletroeletrônicos e eletrodomésticos e óticas.
A partir do dia 01/01/2014 passarão a valer notas e cupons fiscais com CPF emitidos em postos de combustíveis, tabacaria; papelaria e equipamentos para escritório; livraria e revistaria; petshops e farmácias; lojas de produtos homeopáticos; medicamentos veterinários; e também de artigos médicos e ortopédicos; cosméticos, perfumaria e higiene pessoal.

Para maiores informações visite o site www.sefa.pa.gov.br/nfc ou fale com o call Center 0800 725 5533.
 



Texto:
Ana M. Pantoja


“Em Meio Urbano” une jazz e dança de rua em espetáculo no Curro Velho.
A perspectiva do meio urbano e suas relações, o dia-a-dia das ruas, a violência, a manipulação da mídia, a educação, o transporte público, brincadeiras de rua e as relações pessoais mediadas pela tecnologia: são estas algumas das abordagens feitas pelos alunos das oficinas de dança da Fundação Curro Velho para a criação do espetáculo “Em Meio Urbano”, que estreia nesta quarta-feira, 11, às 18h30, e será reapresentado nesta quinta, 12, no mesmo horário, e nos dias 13 e 14 de dezembro, no horário de 19h30.
O trabalho retrata a vivência dos jovens na cidade onde vivem. As coreografias misturam street dance e jazz norte-americano, divididas em dois grupos coreográficos. A construção do roteiro dos dois grupos foi feita a partir da reflexão sobre o cotidiano urbanístico e sobre as diversas relações pessoais. A linguagem artística utilizada mistura cenários improvisados, objetos de performance, figurinos próprios da cidade e coreografia contemporânea traduzida por meio de gestos bastante conhecidos.
Um dos grupos vai apresentar a dança de rua com mistura de estilos pop, hip hop dance e um dance club criado por volta da década de 1980 nos Estados Unidos. A diversidade é a marca do espetáculo. A segunda turma vai trabalhar o jazz e a inclusão do corpo social familiar inserido na rua. A mistura de ritmos e estilos trazidos pela experiência dos alunos com as oficinas de dança da fundação dá o tom ao espetáculo.
A dança de rua é um estilo urbano, carregado de informações e referências como a criminalidade, batalhas de gangues e conquista de território, mas sem nenhuma apologia. A função social da dança de rua surge do fato de estar mais próxima dos jovens e por isso conquistá-los mais rápido. “A filosofia da dança de rua é o contrário do ruim. Ela é de compartilhamento, de transformação e resgate”, analisa Angélica Monteiro, diretora coreográfica do grupo de street dance.
A coreografia, quase toda montada pelos próprios alunos, foi baseada na dinâmica de interação proposta nas aulas. “Os alunos se doam demais. Não tem tempo ruim. Até quando estão mal, eles convertem essa energia pra dança”, elogia Angélica. Além de incentivar a reflexão social, o objetivo da dança é aproximar mais o grupo de si mesmo, reconhecer o corpo e trabalhar a percepção.
Leandro Augusto, de 16 anos, conta que tinha preconceito contra o break dance, antes de se envolver com as oficinas. “Aprendi a respeitar o outro e a entender a opinião de cada um. Fiquei mais maduro”, conta. Camila Brito teve o primeiro contato com a dança na fundação. “Se seu dia não foi tão legal ou se está mais feliz, na oficina você aprende a transmitir isso por meio da dança”, definiu.
O jazz traz a improvisação e o swing para os palcos de dança contemporânea. Sua principal característica é a variedade rítmica, segundo explica o diretor artístico Rodrigo Repila. O grupo que vai apresentar esse estilo no espetáculo “Em Meio Urbano” se utiliza das técnicas do jazz dance americano, street jazz, athonical jazz, lirycal jazz e modern jazz, misturando tudo e buscando uma coreografia mais contemporânea. Repila conta que, para o roteiro coreográfico, foram colhidos elementos da infância. “Tudo o que acontece na nossa vida vem de berço, então procurei pegar cantigas de roda, jogos de tabuleiro e transformar em cena coreográfica”, explica.
Cordas, elástico, malas, telas de pintura, spray de tinta, latões, adesivos e carcaças de carro são alguns dos materiais utilizados para compor cada cena. “O cenário se renova, mas o mais importante na montagem é o aprendizado desses meninos e a responsabilidade que eles ganharam”, afirma o diretor. “A amizade e companheirismo ao ajudar o outro foi fundamental”. Aluna de ballet clássico, Camila Mendes entende que o jazz, mesmo não sendo tão urbano, tem muita influência do cotidiano. “Nem sempre a urbanidade é só a violência, a poluição. Na verdade tem uma coisa bonita. No alvoroço do dia-a-dia pode ter uma coreografia. É legal aprender a identificar isso”, finalizou.
Serviço: “Em Meio Urbano” – Auto de Natal dos Jovens da Fundação Curro Velho. 
Dias 11 e 12 de dezembro, às 18h30. Dias 13 e 14 de dezembro, às 19h30
Teatro da Fundação Curro Velho, no final da Travessa Djalma Dutra, no Telégrafo
Informações: 3184-9112 ou 8895-1334.

Texto:
Andreza Gomes


Atletas paraenses recebem o Prêmio Paralímpicos 2013
A atleta Lia Maria Soares Martins foi indicada pela Confederação Brasileira de Basquete em Cadeira de Rodas (CBBC) para o prêmio na modalidade de basquete adaptado. Ela foi cestinha da Copa América 2013, na Guatemala, e a escolhida pela comissão interna do CPB para receber o troféu. A entrega do Prêmio Paralímpicos 2013 acontece nesta quarta-feira, 11, no Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro, e será transmitido ao vivo pelo canal de TV por assinatura Sportv.
Lia faz parte do All Star Rodas Girls e também foi a cestinha do Parapan Juvenil 2013. A atleta recebe apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) para participar de diversas competições.
Outros dois atletas também foram escolhidos. O jovem pernambucano Anderson Brás da Silva, da ABDF-Sesi, foi escolhido pelo seu desempenho na Seleção Sub-21, que trouxe uma medalha de ouro inédita para o país. Já o atleta Leandro de Miranda, do CAD-SP, apresentou uma performance de destaque vestindo a camisa da Seleção Brasileira na Copa América 2013, em Bogotá.
A presidente da CBBC, Naíse Pedrosa, destaca a importância de iniciativas como essa para o desenvolvimento das modalidades paralímpicas no país. “É um estímulo para os atletas, especialmente os de modalidades coletivas, nas quais é ainda mais difícil se destacar em meio a um grupo de excelência”, diz Naíse. Foram indicados pela CBBC os destaques nas categorias masculino juvenil, masculino adulto e feminino. “Independente do fato que apenas um seja escolhido para receber o troféu, é um importante reconhecimento da CBBC ao excelente trabalho apresentado por esses atletas”, comenta Naíse.
Durante o evento serão apresentados os atletas vencedores no voto popular. Concorrem na categoria masculina o paraense Alan Fonteles (atletismo), Daniel de Faria Dias (natação) e Odair Ferreira dos Santos (atletismo). Na categoria feminina, as candidatas são Terezinha Aparecida Guilhermina (natação), Verônica Hipólito (atletismo) e Susana Schnarndorf Ribeiro (natação).
“Temos dois grandes atletas paraenses indicados ao Prêmio Paralímpicos 2013. Nos deixa orgulhosos saber que a Seel faz parte da história deles, com o apoio e o incentivo que garantimos”, comentou o secretário da Seel, Vitor Miranda.

Texto:
Liandro Brito


Setur lança edital do Prêmio “Olavo Lyra Maia” de trabalhos em turismo
A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) lança nesta quinta-feira, 12, no site do órgão (www.setur.pa.gov.br), o edital do prêmio “Olavo Lyra Maia” de trabalhos de conclusão de cursos de graduação em Turismo. A premiação tem como objetivo destacar e difundir as produções dos trabalhos de conclusão de curso (TCC) de bacharelado de Turismo, e que além de excelência apresentem aspectos inovadores em sua elaboração e proposições.
O prêmio incluirá duas categorias: “Monografia” e também “Plano de Negócios e Projeto”, nas quais os autores dos três primeiros colocados em cada uma receberão um certificado de menção honrosa e terão seus trabalhos publicados no site da Setur.
Os interessados em participar e concorrer poderão inscrever e submeter seus trabalhos à banca coordenadora no período de 02 a 31 de janeiro. O resultado final com os premiados será divulgado no dia 07 de março. Somente serão aceitas as inscrições de TCCs produzidos e aprovados por concluintes das instituições de ensino superior do Pará do ano letivo de 2013.
Os critérios de avaliação dos trabalhos serão: contribuição para a área de conhecimento, relevância do tema, pertinência e adequação teórico metodológica, clareza e o objetividade da apresentação dos resultados, qualidade do texto (organicidade, coerência, clareza, correção gramatical) e observância às normas e padrões de formatação e normalização estabelecidos.
Olavo Lyra Maia foi o primeiro presidente da Paratur em 1972. Na década de 80, Lyra Maia também foi secretário estadual de Cultura, Desportos e Turismo do Pará.

Texto:
Israel Pegado


Tecnologia produz avanços na região nordeste do Pará
Foi encerrado nesta quarta-feira, 11, o Encontro de Gestores da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), que ocorreu na sede da Unidade Didático-Agroecológica, em Bragança, e reuniu técnicos da empresa que atuam em 47 municípios do nordeste paraense. O encontro avaliou as ações da Emater, junto a agricultores familiares na região, no triênio 2011/2013.
A atividade técnica presidida pelo secretário Especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa, e pela titular da Emater, Cleide Amorim, discutiu a criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), além de comportar a última reunião do Conselho Técnico Administrativo da Emater, que norteia, junto com o Conselho Fiscal, as ações da empresa.
A avaliação das ações no nordeste paraense demonstra que o modelo de gestão adotado tem contribuído para o melhoramento das situações administrativas, refletindo diretamente sobre as ações no campo, principalmente no que diz respeito à disseminação de tecnologias colocadas à disposição das famílias agricultoras.
Os resultados práticos mostram que, no município de Capanema, por exemplo, há cerca de três anos eram trabalhados apenas quatro produtos, enquanto que hoje já são mais de 20 produtos e atividades, desde a produção de alimentos até as questões ambientais e sociais, com destaque para a produção de mel, que aumentou em pelo menos 40%, e a mandioca, cuja produtividade aumentou de 15 toneladas por hectare para mais de 25 toneladas, na mesma área plantada. “Com a disseminação de tecnologias podemos duplicar a área plantada. Em Capanema temos 18 cultivares de mandioca”, disse Jairo Eiras, técnico da Emater.
Segundo José Guilherme Leal, diretor do Ministério da Agricultura (Mapa), é importante que os técnicos tenham conhecimento de que a Anater vem para consolidar uma reestruturação do serviço de extensão rural, no Brasil, e aumentar a oferta de serviço para a agricultura familiar e  também para o médio produtor rural. A ideia da Emater em incluir os extensionistas (equipe técnica de campo) no conhecimento e funcionamento da Anater foi motivada pela necessidade de preparação da equipe sobre novidades que irão se apresentar com a criação da agência, como o acompanhamento sistemático dos resultados e a aferição de indicadores de desempenho. “Todo contrato da Anater vai ser medido por sua eficiência, que é uma das vertentes de impulsão da qualidade do serviço”,  disse Leal. A diretoria da Emater ainda realizará as ações de avaliação juntamente com as equipes técnicas das regiões paraenses do sul, oeste e do Arquipélago do Marajó.


Texto:
Iolanda Lopes


Polícias Civil e Militar flagram criminosos em Santa Izabel do Pará
As Polícias Civil e Militar prenderam, nesta quarta-feira, 11, duas pessoas envolvidas nos crimes de tráfico de drogas e homicídio em Santa Izabel do Pará, nordeste paraense. No caso do tráfico de drogas, Sebastiana da Silva Rodrigues foi detida por uma guarnição de policiais militares com diversas “trouxinhas” de pasta de cocaína e uma quantia em dinheiro proveniente da venda do entorpecente. O flagrante ocorreu após abordagem a um suspeito, assim que ele comprou drogas vendidas por Sebastiana.
Os policiais fizeram uma vistoria na casa de Sebastiana, que tentou se desvencilhar da droga jogando-a pela janela, mas o material foi encontrado pelos policiais militares. Sebastiana foi conduzida para a Seccional de Santa Izabel do Pará e apresentada ao delegado Augusto Damasceno, diretor da unidade policial, que a autuou em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.
HOMICÍDIO - Em uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar foram apreendidas duas armas de fogo que estavam em poder de Daniel dos Santos Ribeiro. Após uma denúncia anônima de que um homem estaria deixando o município de Bujaru, nordeste do Estado, com várias armas em uma mochila, os policiais interceptaram o suspeito, que estava em uma van proveniente de Bujaru. Na revista aos passageiros, os policiais encontraram as armas na mochila de Daniel. Os dois revólveres estavam com a numeração raspada. "O que nos chamou a atenção foi que uma das armas estava com uma munição deflagrada (já havia sido disparada)", explica o delegado Augusto Damasceno.
Ao ser interrogado, Daniel confessou que uma das armas apreendidas foi usada em um homicídio ocorrido no sábado passado, em Bujaru. Na ocasião, um homem foi morto em praça pública após envolver-se em briga durante uma festa dançante. Daniel foi autuado em flagrante pela delegada Hildenê Falqueto, da Seccional Urbana de Santa Izabel do Pará, por porte ilegal de arma de fogo. Ele foi também indiciado no crime de homicídio em Bujaru. "As prisões são resultados da integração entre as Polícias Civil e Militar de Santa Izabel do Pará e seguem as diretrizes da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, de que as Polícias interajam mais para dar maior segurança à população", salienta.

Texto:
Walrimar Santos


Sedip, Setur e Paratur apresentam balanço do plano de turismo nos dois últimos anos
O relatório de dois anos de execução do Plano Estratégico “Ver-o-Pará” foi divulgado ao trade pela Secretaria Especial de Desenvolvimento e Incentivo à Produção (Sedip), Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e Companhia Paraense de Turismo (Paratur), na noite desta terça-feira, 10, durante a 72ª reunião do Fórum de Desenvolvimento do Turismo do Estado do Pará (Fomentur), ocorrida na sede da Associação Comercial do Pará (ACP).
A apresentação dos resultados foi feita pela empresa espanhola Chias Marketing, que presta consultoria desde a elaboração do plano, em 2011, que visa fazer do Pará, o destino turístico internacional líder da Amazônia até 2020. As consultoras Patrícia Servilha, Anete Ferreira e Cláudia Tosone se mostraram satisfeitas com os resultados já obtidos em tão pouco tempo de execução do “Ver-o-Pará”.
O “Ver-o-Pará” é composto pelo Plano Operacional de Desenvolvimento, responsável pela estruturação de produtos, qualificação e competitividade do destino, bem como pelo Plano Operacional de Marketing do Pará enquanto destino turístico, contendo ao todo, de forma efetiva, 9 programas, 45 projetos e 124 ações. Atualmente, cerca de 40% do Plano foi executado.
“O turismo será uma ferramenta na economia do Pará. São nestas outras atividades, como o turismo, que empregam e pagam impostos, que nós vamos ter que depositar o futuro do Pará, gerando emprego e renda. A Europa está efetivamente em crise nos últimos 3, 4 anos e o que tem salvado a economia deles é o turismo”, exemplificou o secretário especial, Sidney Rosa. “Os vôos internacionais são para nós uma conquista, pois passamos os últimos 15 anos ouvindo falar neles, e agora, isso é algo concreto”, completou.
O secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, reforçou a importância da união de esforços entre a gestão pública e o empresariado e do bom emprego do dinheiro público. “O empresário é o grande responsável pelo crescimento de uma atividade produtiva e econômica. E é isso que move as atividades de planejamento da secretaria. O propósito aqui é nos unirmos por aquilo que efetivamente nos move em comum, que é o turismo, e o conseqüente desenvolvimento e ganhos que a atividade pode proporcionar ao Estado e sua população”.
Para o presidente da Paratur, Marcelo Mendes, o turismo é um setor de negócios produtivo e que terá papel decisivo em pouco tempo na economia do paraense. “Para isso, é importantíssima a parceria público e privada para que, num futuro próximo, esta seja considerada uma atividade de destaque no cenário nacional e internacional, como referência na Amazônia, dentro de um contexto mercadológico”, disse.
“Queremos um turismo de qualidade e não de quantidade”, afirma a consultora Cláudia Tosone, ao relatar o crescimento de 12% no número de turistas nacionais e 8% de turistas internacionais, ambos, aumentos acima da média brasileira. “Um aumento no número de turistas europeus representa um maior gasto e, conseqüentemente, um aumento da receita total, que para nós o que mais importa”, concluiu.

Texto:
Israel Pegado
 

Emater participa de evento sobre economia verde em Santarém
Aproximadamente 400 acadêmicos dos cursos de Zootecnia, Engenharia Florestal, Biotecnologia e Agronomia participam, na tarde desta quarta-feira, 11, de mesa-redonda sobre as potencialidades da Economia Verde - conjunto de processos produtivos (industriais, comerciais, agrícolas e de serviços) que, ao ser aplicado em um determinado local, gera desenvolvimento sustentável, possibilitando a melhoria da qualidade de vida, a erradicação da pobreza e a redução dos impactos ambientais e a escassez de recursos naturais.  
No evento, marcado para o auditório da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), em Santarém, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) apresentará três palestras abordando os temas de inclusão social, agricultura verde e crédito de carbono. A palestra “Crédito de carbono” será ministrada pelo engenheiro florestal e técnico da Emater Fabiano Jucá e na sequência será a vez do sociólogo da empresa, Haroldo Sousa, ministrar a palestra “Práticas e processos que visam a inclusão social e a erradicação da pobreza”. Logo depois será ministrada a palestra “Investimento e valorização da agricultura da economia verde”, pelo engenheiro de alimentos da Emater, Marcelo Jares.
Segundo Haroldo Sousa, a Emater trabalha com a inclusão social, em Santarém, aliando os programas nacionais – de Fortalecimento à Agricultura Familiar (Pronaf), de Alimentação Escolar (Pnae), Habitação Rural (PNHR) e de Aquisição de Alimentos (PAA) - às demandas de produção existentes atualmente no município. A empresa também tem atuação junto a mais de 1.200 famílias na região do Eixo Forte, trabalhando com a diversificação da produção e aproveitamento de alimentos, e na região do Curuá-Una, onde a equipe do escritório local está fazendo o levantamento de Declaração de Aptidão ao Pronaf para aproximadamente 400 famílias terem acesso ao Minha Casa Minha Vida Rural. “Outra frente de trabalho é o atendimento às populações tradicionais, por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), dentro do Plano Brasil Sem Miséria, pelo qual a Emater assiste a 550 famílias quilombolas”, explicou o técnico.


Texto:
Paula Portilho


Debate literário marca aniversário da escritora Clarice Lispector
Universitários e alunos do ensino médio conheceram ainda mais e discutiram a obra da escritora Clarice Lispector, na tarde desta terça-feira, 10, através do projeto “Dia de Clarice: impressões de leitura”, realizado na Casa da Linguagem, unidade da Fundação Curro Velho.
Criado há cinco anos pela estudante de Literatura Patrícia Lino, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, em Portugal, com a finalidade de divulgar a obra de Clarice, o projeto é promovido em todo mundo no dia 10 de dezembro, data de nascimento da escritora. Durante o evento em Belém, as professoras Salier Castro e Vanessa Pinheiro conversaram sobre a importância da escritora ucraniana. 
Vanessa contou que admira as obras de Clarice Lispector desde criança e que “A Hora da Estrela”, sua obra preferida, e o drama da linguagem da personagem Macabéia, renderam um trabalho escrito por ela e dois amigos, como fruto de pesquisas realizadas durante um ano.
O gerente de Linguagem Verbal, Jair Melo, disse que o projeto voltado para a escritora vai retornar na programação da Casa da Linguagem, em 2014. “O projeto certamente estará em nossa programação. É uma ideia muito importante para divulgar o trabalho da autora e conseguir um público mais abrangente para incentivar o hábito da leitura", disse ele. Melo destacou a presença de um público predominanente jovem, no evento, composto de pré-universitários que entendem a importância da autora dentro das escolas literárias.
O gerente também lembrou que na Casa da Linguagem já existe um projeto de literatura nos vestibulares e que em 2013 foram realizadas duas oficinas voltadas para a literatura. "Ano que vem vamos ter mais programações de incentivo à leitura e à literatura”, afirmou Jair Melo.


Texto:
Andreza Gomes


Servidores da Susipe recebem atendimento médico do IASEP móvel
Até a próxima sexta-feira, 13, os servidores da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) poderão realizar consultas e exames médicos no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, Região Metropolitana de Belém (RMB). Os serviços fazem parte do Programa de Prevenção Iasep Móvel, do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará, que oferece atendimentos em Odontologia, Oftalmologia, Urologia e Fonoaudiologia.
Uma van e dois trailers foram transformados em consultórios médicos e salas de exames clínicos para atender os servidores e familiares que trabalham nas sete unidades prisionais do complexo penintenciário. O agente prisional Jorge Luiz Freitas, de 58 anos, aproveitou para se consultar com o dentista. O servidor ficou satisfeito com o atendimento rápido e eficiente. “Eu trabalho há 12 anos no Centro de Recuperação Penitenciário do Pará II e nunca tinha visto um serviço como esse destinado aos funcionários. Fui muito bem atendido”, disse.
Somente nesta quarta-feira, 11, mais de 40 pessoas foram atendidas pelos serviços em odontologia básica, como limpeza, aplicação de flúor e extrações de tártaro. Amanhã, 12, além da odontóloga, um oftalmologista fará exames de tonometria, fundoscopia, ceratoscopia, motilidade ocular e acuidade visual. Na especialidade de fonoaudiologia são feitos testes de audiometria e das cordas vocais.
Um dos principais objetivos do Iasep Móvel é o combate de câncer de próstata. Além de ultrassom do abdome total, o programa oferece ultrassonografia de próstata abdominal e bolsa escrotal. Nos exames realizados pelo programa, a hipertrofia de próstata foi registrada em 15% dos pacientes. O urologista fará atendimento no complexo penitenciário de Santa Izabel na próxima sexta-feira, 13.
Iniciado em agosto do ano passado, o Iasep Móvel leva atendimento gratuito, em quatro especialidades, aos servidores do Estado. Para ser beneficiado basta ser credenciado ao Instituto. “O projeto visa prioritariamente trabalhar a prevenção. Nós agilizamos um atendimento que demoraria dias para acontecer. Em alguns minutos o servidor é consultado e o melhor, sem que sejam mexidas nas cotas do plano de saúde”, explicou o coordenador do Iasep Móvel, Eraldo Ribeiro.
O vice-diretor do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará, Paulo César Cury, disse que atividades como essa valorizam o servidor da Susipe. “O dia na penitenciária é muito corrido e às vezes é difícil conseguir tempo para ir até um consultório médico. Em geral é mais comum realização de mutirões de saúde para os internos, mas agora, com esse programa voltado especificamente para os funcionários, eles estão se sentindo muito valorizados. Isso é bom até para autoestima deles e com certeza vai resultar em um bom desempenho no posto de trabalho”, afirma.
É a primeira vez que o programa chega aos servidores da Susipe esse ano por meio de articulação entre a Divisão de Atendimento ao Servidor (DAS) e o Iasep. A Assistente Social da DAS, Irenilda Gonçalves, explica que a Susipe está preocupada em cuidar da saúde de seus funcionários. “O servidor que trabalha feliz, trabalha melhor e com mais qualidade. Nós queremos proporcionar isso para os agentes prisionais e seus familiares. Já estamos pensando em levar o Iasep Móvel para outras unidades prisionais no ano que vem”, finalizou a servidora.
Servidores e funcionários da Susipe que quiserem atendimento, através do Iasep Móvel devem ir até o Complexo de Penitenciário de Santa Izabel, das 8h às 12h e das 14h às 16h. É preciso trazer um documento de identificação e o cartão de saúde SUS.

Texto:
Timoteo Lopes


Servidores da Susipe recebem atendimento médico do Iasep Móvel
Os servidores da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) poderão realizar consultas e exames médicos, até a próxima sexta-feira, 13, no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, Região Metropolitana de Belém. Os serviços fazem parte do Programa de Prevenção Iasep Móvel, do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará, que oferece atendimentos em odontologia, oftalmologia, urologia e fonoaudiologia. Para isso, uma van e dois trailers foram transformados em consultórios médicos e salas de exames clínicos para atender os servidores que trabalham nas sete unidades prisionais do complexo penintenciário e seus familiares .
O agente prisional Jorge Luiz Freitas, de 58 anos, aproveitou para se consultar com o dentista. O servidor ficou satisfeito com o atendimento rápido e eficiente. “Eu trabalho há 12 anos no Centro de Recuperação Penitenciário do Pará II e nunca tinha visto um serviço como esse, destinado aos funcionários. Fui muito bem atendido e me senti especial”, disse o agente. Somente nesta quarta-feira, 11, mais de 40 pessoas foram atendidas pelos serviços em odontologia básica, com limpeza, aplicação de flúor e extração de tártaro. Nesta quinta-feira, 12, além da odontóloga, um oftalmologista fará exames de tonometria, fundoscopia, ceratoscopia, motilidade ocular e acuidade visual. Na especialidade de fonoaudiologia, são feitos testes de audiometria e das cordas vocais.
Um dos principais objetivos do Iasep Móvel é o combate ao câncer de próstata. Além de ultrassom do abdome total, o programa oferece ultrassonografia de próstata e bolsa escrotal. Nos exames realizados pelo programa, a hipertrofia de próstata foi registrada em 15% dos pacientes. O urologista fará atendimento no Complexo Penitenciário de Santa Izabel na sexta-feira, 13.
O Iasep Móvel, inaugurado em agosto do ano passado, atende servidores credenciados junto ao instituto. “O projeto visa prioritariamente trabalhar a prevenção", explica o coordenador do Iasep Móvel, Eraldo Ribeiro. "Nós agilizamos um atendimento que demoraria dias para acontecer. Em alguns minutos o servidor é consultado e o melhor, sem mexidas nas cotas do plano de saúde”.
O vice-diretor do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará, Paulo César Cury, considera que atividades como essa valorizam o servidor da Susipe. “O dia na penitenciária é muito corrido e às vezes é difícil ir até um consultório médico. É comum os mutirões de saúde para os internos e agora, com esse programa específico para os funcionários, eles estão se sentindo muito valorizados. Isso é bom até para a autoestima deles e com certeza vai resultar em um bom desempenho no trabalho”, afirmou.
É a primeira vez que o programa chega aos servidores da Susipe, através de articulação entre a Divisão de Atendimento ao Servidor (DAS) e o Iasep. A assistente social da DAS, Irenilda Gonçalves, explica que a Susipe está preocupada em cuidar da saúde de seus funcionários. “O servidor que trabalha feliz, trabalha melhor e com mais qualidade. Nós queremos proporcionar isso aos agentes prisionais e a seus familiares. Já estamos pensando em levar o Iasep Móvel para outras unidades prisionais no ano que vem”, finalizou.
O atendimento prestado pelo Iasep móvel no Complexo Penitenciário de Santa Izabel funciona das 8 às 12 e das 14 às 16 horas. É preciso apresentar um documento de identificação e o cartão de saúde do SUS.


Texto:
Timoteo Lopes


Escritório doa mais de 340 livros a escola do Conjunto Marex
Mais de 340 livros foram entregues nesta quarta-feira, 11, na Escola Estadual Castelo Branco, localizada no Conjunto Marex. A iniciativa partiu do Escritório de Advocacia Gualbert & Bernardes, com o objetivo de promover o hábito da leitura e proporcionar aos alunos um maior acesso à informação e ao conhecimento.
O escritório tem como meta desenvolver, durante o ano de 2014, ações sociais e de cidadania voltadas aos alunos da Escola Estadual Castelo Branco, através de palestras educativas e oficinas sobre diversos assuntos do dia-a-dia e que se encontram presentes nas discussões das crianças e adolescentes que estudam na instituição de ensino.
Para Philippe Ferras, aluno da 8ª série, que passa a maior parte do tempo lendo e adora pesquisar, os livros são importantes. “Estou emocionado por essa ação. Nunca imaginei que teríamos essa atividade na escola. Isso foi um presente pra mim”, enfatizou.
Para o advogado Antônio Bernardes, da Procuradoria Geral do Estado, estimular a leitura e a aquisição de conhecimento é a principal meta do projeto, na tentativa de fazer com que o aluno tenha consciência de que sem educação as pessoas não podem chegar a lugar algum. Ele realça a ideia de que o Brasil só alcançará o pleno desenvolvimento quando as pessoas entenderem que a educação é o caminho. Trabalhar essa questão com os jovens é fundamental, acrescenta, por isso o incentivo ao hábito da leitura.
“A ideia é que os livros não fiquem parados na estante da biblioteca e sejam lidos. Queremos criar uma espécie de corrente solidária, em que os alunos leiam os livros e depois indiquem e repassem a outros estudantes. Os alunos terão a oportunidade de receber orientação profissional e pessoal, com o intuito de afastá-los das ruas e da criminalidade”, frisou.
A diretora da escola, Wanessa Rebelo, avaliou que esse é um dos passos importantes para criar e estimular o hábito da leitura dentro da escola. ”Estou muito feliz que a escola tenha sido a escolhida. Isso reforça ainda mais o projeto de leitura desenvolvido por nós e nos dá base para realizarmos nossa primeira feira literária em 2014”, adiantou. 


Texto:
Eliane Cardoso


Projeto traz concertos ao ar livre durante o mês do natal
Três concertos da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP) ao ar livre vão marcar a edição 2013 do projeto “Natal com arte em toda parte”, promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult). A Amazônia Jazz Band também fará uma apresentação no próximo dia 19, às 16h, no Teatro Gasômetro. Este ano, os locais escolhidos para receber as apresentações da OSTP foram a Vila de Icoaraci, no município de Castanhal e em Belém, sempre às 20h.
O primeiro concerto será no próximo dia 17, em frente à Igreja de São João Batista, no centro de Icoaraci. No dia 19, será a vez da tradicional apresentação da OSTP, em frente à Igreja de Santo Alexandre. O encerramento está marcado para 21 de dezembro, na cidade de Castanhal, na Praça dos Doze Apóstolos.
Os concertos terão a participação do Coro Lírico do Festival de Ópera do Theatro da Paz, composto por 60 vozes e preparado pelo maestro Vanildo Monteiro. Segundo o gerente de Música do Theatro da Paz, Guto Ó de Almeida, o programa é formado por obras sinfônicas e alguns dos mais populares temas natalinos e por uma homenagem aos 100 anos de nascimento do poeta e compositor Vinícius de Moraes. “Esta homenagem consistirá em dois arranjos no meio do concerto para as seguintes canções ‘Eu sei que vou te amar’ e ‘Se todos fossem iguais a você’, com a regência do maestro Miguel Campos Neto”, explica.
Nascido no dia 19 de outubro de 1913, Vinícius de Moraes morreu dia 9 de julho de 1980, no Rio de Janeiro. Por conta da amizade com os irmãos Paulo, Haroldo, e Oswaldo Tapajós, compôs as primeiras canções, em 1927.
Além deles também teve parceiros como Maurício Jopperte, Moacir Veloso e Cardoso de Oliveira. Em 1938, foi estudar língua e literatura inglesa na Universidade de Oxford. Ainda na Inglaterra, casou-se com Beatriz Azevedo de Melo. Voltou ao Brasil em 1939, devido ao início da Segunda Guerra Mundial, já reconhecido como poeta.
As homenagens ao centenário do poeta reverberaram por todo o país, desde apresentações ao ar livre até manifestações artísticas no Senado brasileiro, também em escolas e universidades. Na mídia, foi publicada grande quantidade do arquivo do poeta e escritor brasileiro, contando com entrevistas, reportagens especiais, documentários. E mesmo após o mês de centenário de Vinícius as homenagens continuam.
Serviço: Projeto “Natal com arte em toda parte” - Apresentações da OSTP, dias 17, 19, e 21 de dezembro, às 20h, respectivamente em Icoaraci (em frente à Igreja de São João Batista), Belém (em frente à Igreja de Santo Alexandre) e Castanhal (na Praça dos Doze Apóstolos). E apresentação da Amazônia Jazz Band, no dia 19, às 16, no Teatro Gasômetro, com entrada franca, sem a retirada de ingresso.

Texto:
Alexandra Cavalcanti


Técnicos em Educação recebem formação sobre o Sispae
Técnicos das Unidades Regionais de Educação (Ure's) e das Unidades Seduc na Escola (Use's) participaram, nesta terça-feira, 10, de uma formação sobre a aplicação do Sistema Paraense de Avaliação Educacional (Sispae). As informações recebidas serão repassadas aos professores que vão aplicar provas nos municípios e na capital do Estado no período de 17 a 19 de dezembro.
A avaliação será aplicada a alunos do 4º ano e da 7ª série do Ensino Fundamental e das três séries do Ensino Médio, da rede estadual de ensino e das escolas de 73 municípios que aderiram ao Sispae. O objetivo é obter dados e informações sobre o desempenho dos alunos em relação ao desenvolvimento de competências e habilidades cognitivas necessárias a sua inserção e participação na vida social, cultural e econômica do país.
Para Maria Auxiliadora dos Santos, técnica em educação do município de Mãe do Rio, o treinamento é fundamental para o sucesso da avaliação. “Essa formação é muito importante, pois vamos repassar informações aos professores que irão aplicar a prova aos estudantes e isso é fundamental para que tenhamos resultados importantes, garantindo o sucesso da avaliação”, disse ela.
Com as informações obtidas, o Sispae fornecerá subsídios para o ajuste de políticas educacionais, visando a autonomia da escola e o estabelecimento de parcerias com diferentes segmentos sociais, em busca de uma maior desenvoltura na atuação dos estabelecimentos escolares e do desenvolvimento de uma cultura de avaliação que envolva toda a comunidade escolar.
Haverá contribuições, também, ao desempenho do professor, na área de avaliação, e à busca de alternativas didáticas mais adequadas ao processo de ensino-aprendizagem, foco do processo. O sistema é inclusive uma importante ferramenta para melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).


Texto:
Eliane Cardoso


Nova Unidade “Dr. Almir Gabriel” é a maior maternidade do País
Referência na atenção à saúde da criança e da mulher, não apenas no Estado, mas em toda a região Norte, a Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, ganhou, em setembro deste ano, mais um motivo para se orgulhar: a nova Unidade Materno Infantil “Dr. Almir Gabriel”, obra que resgata um compromisso da agenda mínima do governo do Estado na gestão de Simão Jatene. Com oferta de serviços de urgência e emergência obstétrica e capacidade para 406 leitos distribuídos em UTI neonatal (62), UCI neonatal (80), Maternidade (157), Pediatria (71), UTI Materna (10), UTI Pediátrica (10) e Ginecologia (16), a nova Unidade representa um investimento de R$ 170,2 milhões do governo do Estado, sendo mais de R$ 121 milhões na obra propriamente dita e mais de R$ 48 milhões em equipamentos.
A Unidade “Dr. Almir Gabriel”, com área construída de 20,5 mil metros quadrados, vem se somar ao prédio do Hospital Centenário (25,5 mil metros quadrados), ao Pavilhão da Gerência de Assistência Nutricional, Refeitório e Gerência de Processamento de Roupas (2,4 mil metros quadrados) e Espaço Acolher (88 metros quadrados), formando, assim, o Complexo Hospitalar da Fundação, que soma, ao todo, 48,4 mil metros quadrados. Com a reforma e adequação do Hospital Centenário, prevista para 2014, a capacidade instalada será de 170 leitos com atendimento em Clínica Médica, Hepatopatias, Clínica Cirúrgica, Clínica Pediátrica e UTIs (adulto e infantil), o que totalizará 576 leitos disponíveis à população.
De acordo com a engenheira da Santa Casa, Cíntia Gama, a nova Unidade Materno Infantil “Dr. Almir Gabriel”, com oito pavimentos e mais de 20 mil metros quadrados de área construída, é a maior maternidade do Brasil e também a primeira no País a se preocupar com a questão da sustentabilidade, com sistemas próprios para reaproveitamento da água da chuva e da energia solar. “A água da chuva é aproveitada, por exemplo, nos banheiros, enquanto a luz do sol é direcionada, através de equipamentos próprios, para o aquecimento solar de uma parte da água utilizada nos procedimentos do hospital. Além disso, também procuramos aproveitar o máximo possível a iluminação natural, o que é muito importante para um hospital”, explica.
Ainda segundo a engenheira, o prédio está assim dividido: no oitavo andar ficam equipamentos, caixas d’água, e acesso ao heliponto; no sétimo andar, 22 leitos de UTI neonatal, 10 de leitos de UTI pediátrica, 17 leitos de enfermaria para procedimentos ginecológicos e 4 salas de centro cirúrgico (cirurgia de mulheres e pediátricas); no sexto andar, 64 leitos de Pediatria; no quarto e quinto andares fica a Maternidade propriamente dita, com 128 leitos de enfermaria; e no terceiro andar, o Banco de Leite, o Programa de Atenção Humanizada ao Recém-Nascido Prematuro e de Baixo Peso (Método Canguru-2009), e 62 leitos de UCI. O segundo andar é um pavimento administrativo, com maquinário e algumas salas de gerências; no primeiro andar ficam 40 leitos de UTI neonatal, centro obstétrico com 4 salas, 10 salas de PPP (parto normal) e 10 leitos de UTI adulto. Já no térreo, ficam a emergência obstétrica, a emergência pediátrica, o diagnóstico por imagem e o laboratório de emergência. No subsolo, fica o estacionamento com 60 vagas para carros.
Para a enfermeira Rosana Nunes, servidora da Santa Casa há dez anos, trabalhar em uma Unidade nova, moderna e bem equipada traz muito mais tranquilidade não apenas para os pacientes, mas, principalmente, para os funcionários do hospital. “A sensação é maravilhosa porque você sabe que está oferecendo o melhor para aquelas pessoas e a nossa intenção é sempre oferecer um atendimento de qualidade, além de ser um orgulho poder dizer que o nosso Estado possui uma estrutura desse nível”, destaca.
Rosana gerencia o setor de Neonatologia, onde um dos destaques é o Programa de Atenção Humanizada ao Recém-Nascido Prematuro e de Baixo Peso (Método Canguru-2009), serviço que já está funcionando na nova Unidade. “Esse programa é para bebês que não estão fazendo nenhuma medicação, mas que precisam ficar no hospital em função do baixo peso”, informa.
Foi lá que a reportagem encontrou a família do mototaxista Márcio Vasconcelos, de 40 anos. Há pouco mais de um mês, a companheira dele, Maria de Jesus Santos, de 20 anos, deu à luz o primeiro filho do casal, Murilo, que nasceu prematuro, aos seis meses de gestação. Por conta do baixo peso, mãe e filho precisaram permanecer no hospital, onde Murilo aguarda para atingir 1,8 quilo e finalmente poder ir para casa. Enquanto isso, ganha peso através do método Canguru, que preconiza a aproximação entre mãe (ou pai) e a criança, de um modo inspirado no animal cujo nome batiza o método. “Normalmente, os pais não participam desse método, pelo que tenho visto aqui. A maioria tem vergonha. Mas o Márcio sempre foi muito presente na minha gestação e fez questão de acompanhar tudo. Agora, com a necessidade do Canguru, não foi diferente”, orgulha-se Maria de Jesus.
Para o pai de primeira viagem, o contato intenso com o filho só faz realçar os laços que a natureza tratou de criar. “É uma sensação muito boa e acho que o meu exemplo vai servir até de incentivo a outros pais. O curioso é que o meu filho ganhou mais peso comigo do que com a mãe”, conta, acrescentando que ficou surpreso com a nova Unidade da Santa Casa: “O hospital é realmente maravilhoso, acho que o povo já merecia uma estrutura assim há muito tempo e, finalmente, conseguiu”.

Texto:
elckoliveira


Emater apresenta tecnologia alternativa de hidroponia na festa pelos 23 anos de Brasil Novo
A equipe do escritório local da Empresa  de Assistência Técnica e Extensão Rural do  Estado do Pará (Emater) participa, de 12 a 15 de dezembro, da programação que comemora os 23 anos de emancipação de Brasil Novo, município localizado na região da Transamazônica. O evento, promovido pela Prefeitura e parceiros, acontecerá no Parque de Exposições Orestes Berlique, de 12h as 24h, com entrada franca pela parte da tarde e ingressos a partir de R$ 20 no período da noite. A Emater estará presente com um estande onde vai apresentar um projeto de hidroponia que utiliza garrafas pet recicladas como suporte para as plantas.
A tecnologia, que começou a ser difundida pelo órgão no meio deste ano, ocupará um espaço de 3m², com 40 maços de alface da variedade “pérola”. Ao lado, em outros 3m², serão expostos mais 40 maços de alface cultivados por meio da hidroponia convencional, em canos de PVC. “A idéia é informar e despertar o interesse do  agricultor tradicional, que cultiva a alface na terra, com uso intensivo de agrotóxicos e manutenção mais exigente, para o cultivo em água, que com certeza é uma opção mais sustentável. Com garrafas pet, o processo se torna ainda mais econômico e ecológico”, diz o chefe do escritório local da Emater, o técnico agrícola Edinaldo Santos.
Atualmente, entre cerca de 100 plantadores de alface de Brasil Novo, somente três já estão empreendendo projetos, acompanhados pela Emater, de hidroponia comum.  Uma Unidade Demonstrativa (UD) será instalada em janeiro na Escola de Ensino Fundamental da Comunidade Carlos Pena Filho servirá para aulas de ciências e como fonte de merenda escolar. 

Texto:
Aline Miranda


Pará participa de debate sobre inovações na área da saúde, em Doha
O governador Simão Jatene, a convite pessoal da rainha do Catar, participou, nesta terça-feira, 10, da abertura da World Innovation Summit for Health (Wish), em Doha, capital do país, cúpula sobre saúde que dá continuidade ao encontro realizado em Londres, no ano passado, entre líderes e especialistas da área de saúde de várias partes do mundo. A sheikha Mozah bint Nasser Al Misnad deu as boas vindas aos participantes do evento e enfatizou o compromisso dos governos e empresas em construir conjuntamente um futuro de maior inovação e colaboração para o setor. Para o governador do Pará, a grande importância das discussões globais sobre o tema é a possibilidade de absorver conhecimentos e o que há de inovação e tecnologia nos cuidados com a saúde dos povos.
Na segunda-feira, acompanhado pela secretária adjunta de Saúde, Heloisa Guimarães, o governador visitou um dos maiores hospitais dos emirados, o Sidra, que está sendo construído em Doha pela iniciativa privada, e que vai utilizar a mais alta tecnologia hospitalar. “Uma iniciativa desse porte nos faz perceber que o governo do Catar tem um projeto de país”, analisou o governador, ao apontar a preocupação das autoridades em preparar o país para o futuro. Simão Jatene destacou o fato de que o Catar já demonstra consciência a respeito da utilização de recursos naturais como gás e petróleo - o que supõe uma fonte de renda ligada a esse tipo de recurso - e certeza de que serão necessários investimentos pesados para criar uma base de sustentação da sociedade local, após a exaustão destes recursos.
“Essa é uma coisa perceptível nas conversas que tenho tido, nessa passagem pelo país", enfatizou o governador. "E uma dessas coisas é a busca de caminhos que levem, por exemplo, a fazer centros de excelência, inclusive na área da medicina, como o hospital moderníssimo que fomos visitar, que procura articular de forma muito intensa a prevenção, mas sobretudo a pesquisa, a inovação, a tecnologia”.
Não por acaso, esse tripé de conhecimento permeou a temática de todas as falas da mesa de abertura da cúpula, que reúne mais de 600 especialistas internacionais em vários ramos da medicina e dos cuidados com a saúde. Foram apresentadas experiências por autoridades e representantes de instituições internacionais, como a princesa do Marrocos, Lalla Salma, casada com o rei Mohammed VI. Formada em Engenharia da Computação, a princesa preside uma fundação de prevenção do câncer. Outro participante da realeza foi o príncipe Andrews Albert, duque de York, irmão mais novo do príncipe Charles da Inglaterra. Todos os participantes da abertura do congresso enfatizaram a importância da inovação e da tecnologia para contornar os problemas que a saúde enfrenta nos dias de hoje - em todos as nações do mundo, independente de serem ricas - e as possibilidades do que está sendo feito em seus países.
Na qualidade de convidado especial do governo do Catar, o governador Simão Jatene disse que, por se tratar de um encontro global, o debate sobre o avanço científico, a pesquisa e a inovação devem ser colocados a serviço da sociedade. “A abordagem dos temas debatidos aponta os grandes desafios da humanidade: como é que se coloca o conhecimento a serviço do bem, a serviço de uma sociedade mais saudável, mais livre no sentido de estar mais disposta, mais preparada, mais permeável à vida”, comentou o governador, que participa também como observador, juntamente com a secretária adjunta de Saúde, Heloisa Guimarães, das palestras e relatos de experiências relativas ao setor apresentadas na cúpula.


Texto:
walterfreitas


PA-324 recebe serviços de revitalização
Sobre a nota veiculada no dia 08.12.2013, no Amazônia Jornal, na coluna 'Pé na Estrada', a Secretaria de Estado de Transportes (Setran) esclarece que os 18 quilômetros da rodovia PA-324, no município de Santa Luzia / Vila de Japericá, já estão recebendo serviços de conservação e retirada dos pontos críticos para evitar transtornos no período do inverno. A Setran informa ainda que está sendo elaborado projeto para pavimentação da rodovia em 2014, que incluirá a substituição de duas pontes de madeira por concreto armado.

Texto:
Izabel Cunha



Projeto faz revisão para provas de História da Uepa
A revisão para as provas de vestibular da Universidade Estadual do Pará (Uepa) é o foco da última edição do ano do projeto “Cinema, música e história no vestibular”, que acontece nesta quinta, 12, e sexta-feira, 13, às 15h, na seção Audiovisual da Biblioteca Pública Arthur Vianna (3º andar do Centur). O projeto é uma parceria da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves com os professores Bruno Magalhães e Márcio Araújo. A entrada é franca.
No primeiro dia do “Cinema, música e história”, serão abordadas as temáticas do Nazifacismo, da Primeira Guerra Mundial e da Segunda Guerra Mundial, em aula ministrada pelo professor Márcio Araújo. Já na sexta-feira, 13, o professor Bruno Magalhães mostrará o reflexo dos nazifacismo e das duas grandes guerras na História do Brasil, desde a Era Vagas até o início dos anos 90.
“Esse último encontro do ano terá como foco um trabalho de motivação. Queremos dar algumas dicas importantes e retirar um pouco da pressão da reta final”, explica o professor Bruno Magalhães. Outro conselho que Bruno dá aos vestibulandos que vão realizar a terceira etapa do Prise ou o Prosel, no final de semana, é aproveitar a véspera para relaxar ao máximo. “Nada de ficar pegando muito material para estudar. A dica é, no dia que antecede a prova, fazer um programa alternativo, passear, assistir um filme, sair com a família, os amigos. Tentar esquecer ao máximo da prova do outro dia”.
Mesmo antes da proximidade das grandes provas das universidades públicas e particulares, o projeto buscou mostrar aos alunos que o vestibular não deve ser encarado como uma “guerra”, segundo Bruno. “Ao longo do ano, nós procuramos levar não apenas informação, mas, principalmente, mostrar que o vestibular não é nenhum bicho de sete cabeças. É algo que pode ser trabalhado de uma forma light, sem pressão, descontraída. Ele não tem que ser uma guerra. Todas as palestras que tivemos, com filmes, músicas, resultam em um aprendizado saudável que ficará para o resto da vida dos alunos”, conclui o professor.
Em 2014, a intenção dos idealizadores do "Cinema, música e história no vestibular" é trabalhar a multidisciplinaridade das palestras, convidando professores de matérias como Geografia, Sociologia, Literatura, e mesmo das áreas de exatas.
Serviço: A revisão para as provas da Universidade do Estado do Pará, do projeto “Cinema, música e história no vestibular”, acontece nesta quinta, 12, e sexta-feira, 13, às 15h, na Seção Audiovisual (3º andar do Centur). A entrada é franca. Mais informações: 3202-4332.

Texto:
Helio Granado



Com 429 vagas, Pará lidera geração de empregos na indústria no Norte
O Pará é o segundo maior gerador de empregos no setor industrial na região Norte. A informação foi divulgada em estudo do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que analisou o crescimento de empregos no setor nos dez primeiros meses deste ano. Segundo o levantamento, que integra o projeto Observatório do Trabalho do Pará, executado em parceria entre o Dieese e a Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter), o Estado apresentou um saldo de 429 novas vagas no período.
“A pesquisa confirma o que temos presenciado nos últimos cinco anos. Desde 2009, o Estado tem apresentado um crescimento considerável nos postos de trabalho do setor industrial. Apesar da maior parte da indústria no Pará ainda ser extrativista, principalmente na área de mineração, estamos caminhando para o crescimento da indústria de transformação ao longo dos anos. Sabemos que o Estado tem potencialidade para ampliar ainda mais esse quadro”, afirma o gerente do Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), Raul Tavares.
O estudo sobre a geração de empregos formais na indústria do Pará e demais Estados da região Norte foi elaborado com base em informações oficiais do Ministério do Trabalho, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A pesquisa mostrou ainda que, no mês de setembro, o Pará gerou 251 novos postos de trabalho, perdendo apenas para o Amazonas.
”Com o crescimento da demanda do mercado industrial no Estado, cresce também a procura por qualificação na área. E é nesse sentido que a Seter tem atuado dentro do projeto Observatório do Trabalho do Pará. A secretaria recebe essas demandas e, a partir disso, investe em cursos de capacitação e qualificação para essas áreas especificas” explica o titular da Seter, Rodivan Nogueira.
O relatório completo sobre o crescimento da geração de empregos no setor industrial no Pará foi divulgado uma semana depois do estudo sobre o mapa do emprego formal no Estado, que também apresentou saldo de empregos positivo para os setores de construção civil, comércio e serviço no Pará.


“Tempos Modernos” encerra o projeto Cinema e Música no Olympia
Quase 80 anos separam as plateias que assistiram à primeira exibição do filme “Tempos Modernos” (Modern Times, 1936), do diretor e ator inglês Charles Chaplin, e a que compareceu na última sessão do ano do projeto “Cinema e Música”, do Cinema Olympia. Apesar do hiato na história, o público presente riu e se divertiu da mesma maneira com a genialidade do humor de Chaplin. Essa foi a última exibição do ano, mas já em janeiro de 2014 o projeto deve voltar para atender os espectadores que não perdem a programação.
Os risos surgem fáceis a cada cena protagonizada e imortalizada pelo vagabundo criado por Chaplin. Mal iluminados pela luz do projetor que corta o escurinho do cinema, distinguem-se rostos jovens, outros nem tanto e ainda crianças acompanhando na tela as peripécias e a mensagem passada há gerações pelo diretor inglês. Tudo acompanhado pela música do pianista Paulo José Campos de Melo – presidente da Fundação Carlos Gomes –, que serve de fundo para sonorizar um dos filmes icônicos do cinema mudo.
A distância do centro da cidade e o trânsito complicado não impediram que o técnico de laboratório Raimundo Almir Nascimento Batista, 62 anos, e a neta, Maíra, 4, chegassem a tempo de acompanhar a exibição daquele que muitos fãs consideram o melhor filme de Charles Chaplin. Fã de cinema e do próprio Olympia, ele contou que participou que participou do movimento que pediu pela permanência do espaço.
Raimundo contou que não perde a programação do cinema, e dessa vez trouxe a neta para conhecer o mais antigo cinema em atividade do país. “Costumo incentivar os colegas a virem aqui. Hoje convidei minha filha e trouxe minha neta. Acho importante ela conhecer o cinema”, afirmou. Maíra concordou e disse que havia gostado do filme. “É legal. Já fui a outro cinema e meu avó me trouxe aqui”, disse a garotinha.
A mesma opinião é do estudante de arquitetura Fernando Mesquita, que foi pela primeira vez ao Cinema Olympia para acompanhar a sessão do clássico de Chaplin. “Gostei, aliás, estou curtindo muito. Mesmo sendo um filme antigo, é muito divertido. Imagina o que era fazer as pessoas rirem em um cinema sem ter som, e ainda hoje todos se divertem com isso. Assistir acompanhado de música ao vivo é muito diferente”, declarou.
O diretor de programação do projeto Cinema e Música, Marco Antonio Moreira, avaliou positivamente a participação do público e o sucesso do projeto. Para ele, a receptividade foi a melhor possível. “Sabíamos que seria positivo, mas não o retorno do público. Sempre que exibíamos Chaplin, tínhamos um público muito bom. Com o projeto, 50% do que exibimos foi Chaplin, mas ele proporcionou também que as pessoas conhecem os outros filmes. Temos 430 lugares, e muitas vezes tivemos mais de 450 pessoas no cinema“, revelou.
O projeto Cinema e Música é promovido pela Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel) e Fundação Carlos Gomes, com a participação do pianista Paulo José Campos de Melo. Marco Antonio Moreira fez um agradecimento especial ao músico, peça fundamental para a realização da programação. “Não adianta ter a ideia e não ter a execução, então sem o Paulo, que tem uma qualidade musical fantástica, não teríamos esse projeto”, asseverou.
A programação do projeto Cinema e Música faz um recesso para o fim de ano, mas já no início de janeiro volta, para celebrar o aniversário de Belém, com sessões especiais para atender o público cativo.

Texto:
marciosousa


EGPA é avaliada para credenciamento como instituição de ensino superior
Uma comissão avaliadora vistoriou as dependências da Escola de Governo do Pará (EGPA) na última segunda-feira (9), dando continuidade ao processo de análise da autarquia, que deu entrada no pedido de credenciamento como instituição de ensino superior junto ao Conselho Estadual de Educação. A vistoria foi feita por especialistas na área de educação superior. Além da presidente do conselho, Suely Menezes, a comissão era formada por outros três membros: o secretário especial de Estado de Promoção Social, Alex Bolonha Fiúza de Mello, e os professores Edson Franco e Francisco Aparecido Cordão.
A vistoria ocorreu das 10 às 17 horas, contando com uma reunião da comitiva com os diretores da EGPA, seguida de reunião com o corpo técnico-administrativo e docente. Depois, houve a visitação às instalações físicas, incluindo laboratórios e a biblioteca. Ao fim do roteiro, os membros da comissão se reuniram a portas fechadas para discutir e preencher o formulário de avaliação do conselho. Ao final na análise, o parecer trouxe recomendações favoráveis à proposta da EGPA.
“A recomendação favorável ao nosso credenciamento como instituição de ensino superior e a aprovação dos três cursos que fazem parte do projeto trazem para a Escola de Governo uma nova realidade. Vamos passar a discutir com muito mais propriedade a formação continuada do servidor. O projeto se propõe a trazer para a máquina pública pessoas habilitadas e formadas como gestores. A comunidade será atendida e receberá serviços melhores com pessoas mais bem capacitadas. A proposta é essa”, destacou o diretor geral da EGPA, Ruy Martini.
O pedido de credenciamento como instituição de ensino superior foi protocolado no dia 12 de novembro. A EGPA, como responsável por operacionalizar a qualificação profissional de servidores públicos, busca autorização para, em breve, poder chancelar cursos de graduação, graduação tecnológica e pós-graduação aos componentes do funcionalismo estadual, proporcionando, assim, uma formação profissional completa.
Integrante da comissão avaliadora, o secretário Alex Fiúza de Mello compara o desafio de conceber o credenciamento como o de ter um filho. “É o reconhecimento, através do Conselho Estadual de Educação, se a proposta tem sentido, se está bem elaborada, se tem uma finalidade e um projeto viável. É claro que quando se institucionaliza alguma coisa no espaço público, é como ter um filho. A gente tem um filho com uma intenção, tem que acompanhá-lo, conduzi-lo, para que ele cumpra o melhor papel possível daquilo que se pensou”, considerou Fiúza sobre a importância de uma análise minuciosa da capacidade da EGPA em tornar-se uma instituição de ensino superior.
O membro da comissão Francisco Cordão é considerado o introdutor da graduação tecnológica no Brasil. Para ele, esse tipo de formação é de suma importância para o servidor público. “Não basta apenas o domínio acadêmico, o desafio é passar o domínio acadêmico e preparar o servidor adequadamente para colocar em prática aqueles conhecimentos que ele aprendeu na escola, as habilidades que ele começou a desenvolver e especialmente o tratamento dos valores da cultura do trabalho, que ele deve incorporar no seu dia a dia, no desenvolvimento de suas competências profissionais, em termos de capacidade contínua. Isso traz um diferencial na formação de um novo servidor público”, disse o conselheiro da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação.
Depois da vistoria técnica, o parecer da avaliação será apresentado em plenária do Conselho Estadual de Educação. Tornando-se instituição de ensino superior, a Escola de Governo será um espaço unificado de formação para o servidor, inclusive abrindo turmas no interior do Estado, uma antiga solicitação dos servidores públicos. Na proposta, a autarquia abrigará o Instituto de Formação Profissional e Superior da Escola de Governo do Estado do Pará (Iseg/ PA), que deve ofertar inicialmente o curso superior de tecnologia em gestão pública, o curso técnico em secretaria escolar e o curso de segunda licenciatura plena em língua espanhola, além de pós-graduações (lato senso) em várias especificidades da gestão pública.
Segundo Suely Menezes,  os cursos técnicos em secretaria escolar e segunda licenciatura plena em língua espanhola, que estão no projeto, atendem a necessidades pontuais da estrutura da educação no Estado. “A Escola de Governo traz uma proposta emergencial, provavelmente não é o foco principal do projeto formar professores, mas isto, na verdade, resolve um problema pontual. Fora isso, surge como a possibilidade real de gerar uma nova política do servidor público. Fico muito contente, como presidente do conselho, de fazer parte disto”, disse.
“Creio que um instituto, da forma com que ele está concebido, vai ser a alma da Escola de Governo. É preciso ter uma liderança, é preciso ter uma agregação em torno daquilo que nós, no nosso relatório, chamamos de ‘DNA’ da gestão pública, e isso a gente sente aqui”, disse Edson Franco, que atualmente é presidente da Fundação Nacional de Desenvolvimento do Ensino Superior Particular.

Texto:
Daniele Brabo


Reunião traça ações para o Réveillon 2014 na Estação das Docas
A organização social Pará 2000, que administra a Estação das Docas, fez nesta terça-feira (10) a primeira reunião com os locatários de bares e restaurantes do complexo turístico para apresentar as ações do dia 31 de dezembro, durante o Réveillon 2014. A festa da virada segue até às 4 horas do dia 1º de janeiro.
No encontro, foi apresentada a programação cultural, que, para valorizar a cultura paraense, dará destaque às atrações musicais. Seguindo a linha de 2013, serão montados dois palcos, um no Anfiteatro São Pedro Nolasco e outro na orla do complexo, entre os Armazéns 1 e 2. Um dos momentos mais marcantes do evento é o tradicional show pirotécnico, que este ano terá a duração de dez minutos.
As ações operacionais também foram pontuadas. No dia 31, a Estação das Docas funciona em horário diferenciado, para comercialização de mesas, das 9 às 15 horas, e reabre os portões a partir das 21 horas, para o acesso dos visitantes para a festa da virada. Os caixas eletrônicos fecham a partir das 15 horas do dia 31 e estarão indisponíveis para ações bancárias, retornando à normalidade dia 2 de janeiro.
Cerca de 400 pessoas trabalharão para levar segurança e conforto para a população durante o Réveillon na Estação. A equipe de segurança ganhará o reforço de 150 homens, que farão a segurança do complexo, além do efetivo da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. Dispostos nas proximidades do Anfiteatro e da Praça Pedro Teixeira, 60 banheiros químicos estarão disponíveis para o público. Dois postos de atendimento de primeiros-socorros serão montados: um móvel, localizado próximo ao Anfiteatro São Pedro Nolasco, e um posto fixo, no Armazém 2.
Idealizado pela Pará 2000, o projeto “Hangar Recicla”, que atua na coleta seletiva em feiras, congressos e outros eventos no centro de convenções, estará em ação na festa da virada. “Neste primeiro momento, tratamos da programação cultural e de alguns detalhes operacionais. Outras reuniões deverão acontecer envolvendo os órgãos competentes para promover o evento. Esperamos que cerca de 60 mil pessoas venham para a Estação das Docas junto com as famílias e amigos, para se confraternizarem na festa da virada”, estima a presidente da Pará 2000, Gabriela Landé.

Texto:
Camila Barros



Mais de 90% das obras da nova Central de Triagem de Santarém estão concluídas
A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) já entrou na fase final das obras da nova Central de Triagem masculina de Santarém, localizada no sudeste paraense. A unidade que custou mais de R$ 4 milhões terá capacidade para 316 detentos. Mais 90% das obras já estão concluídas. A Susipe iniciou a construção em 2011 e adotou as novas diretrizes do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), com a acessibilidade a internos portadores de necessidades especiais (PNE) e o monitoramento das celas de um andar superior, entre outras.
A nova central contará com estrutura para que os detentos recebam assistência em várias áreas, como educação, saúde, assistência social e atendimento jurídico. Além disso, a unidade tem duas celas adaptadas para internos com necessidades especiais, além de rampas e corredores acessíveis. Um outro diferencial no projeto arquitetônico da nova unidade prisional é a utilização de sistemas inteligentes que visam à sustentabilidade: a água das chuvas será armazenada em tanques que irão abastecer caixas de descargas, além de servir também para a lavagem do solário e irrigação de jardins. A nova unidade prisional também foi projetada a utilizar melhor os recursos naturais de iluminação e ventilação, reduzindo gastos com energia elétrica. A segurança dos internos será feita por monitoramento eletrônico e os agentes prisionais irão acompanhar a movimentação dos detentos, através do andar superior das celas. O objetivo é dificultar ações de fuga da unidade prisional.
Segundo a gerente da Divisão de Engenharia e Arquitetura da Susipe, Célia Monteiro, a nova unidade prisional possibilitará instalações mais adequadas à população carcerária de Santarém. “Esse novo projeto trará a possibilidade de remanejar os internos de uma unidade que se encontra com uma população carcerária elevada para uma central mais adequada, segura e com melhores condições de limpeza e saneamento, visto que a unidade do município está deteriorada e com fragilidade na segurança", explica.
Para o superintende da Susipe, André Cunha, a unidade prisional em Santarém vai gerar benefícios para desafogar a cadeia local. "Em julho deste ano, já entregamos o Centro de Recuperação Regional de Breves no Marajó, com 128 vagas. Lá foram investidos R$ 4 milhões de reais. Além da nova CT masculina de Santarém, nós vamos inaugurar também a CT masculina de Marabá. O objetivo do governo do Estado com a construção de novas unidades prisionais no Pará é zerar o déficit de vagas até o final de 2014", garante o superintendente.
Santarém terá novo Centro de Recuperação Feminino
O novo Centro de Recuperação Feminino, em Santarém, já tem 40% das obras concluídas. A capacidade será para 86 detentas. Os investimentos somam mais de R$ 3,5 milhões. A nova unidade prisional irá garantir também um espaço adequado para as internas grávidas e contará também com um berçário para os bebês. A previsão é de que até o final de 2014, 22 novas unidades prisionais sejam entregues, gerando cerca de 6 mil novas vagas ao sistema penitenciário do Estado. Os investimentos são de mais de R$ 115 milhões, entre recursos estaduais e federais.

Texto:
Timoteo Lopes


Caderno de Tendências de Joias 2014 será lançado no São José Liberto
O tradicional lançamento do Preview Design de Joias e Bijuterias 2014 na capital paraense acontece nesta quarta-feira, 11, às 17h, na sala da biblioteca do Espaço São José Liberto. O evento é aberto ao público e destinado aos integrantes do Programa Polo Joalheiro do Pará, designers de acessórios de moda e estudantres . O novo caderno de tendências tem como tema: Chiques Trópicos – O Charme Brasileiro e mostra as fontes de inspiração do que estará em alta nas vitrines dos principais centros produtores e consumidores de joias no próximo ano.
O lançamento da publicação é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM), com patrocínio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O apoio local é do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), organização social gestora do programa Polo Joalheiro e do Espaço São José Liberto. Em Belém, o lançamento do caderno contará com um bate papo com Larissa Ortiz (SP), especialista em marketing e consultora do IBGM, que apresentará o caderno comentando seu processo de pesquisa e produção.
O conceito do Preview 2014 está relacionado ao charme brasileiro e à movimentação criativa que torna o país reconhecidamente chique. “As joias e bijuterias refletem a capacidade original de um povo que sabe misturar culturas e estabelecer diálogos entre as diferentes características presentes em seu DNA”, afirma a curadora da publicação, Regina Machado, designer de joias, consultora de design e estilo do IBGM, mestre em comunicação dos sistemas simbólicos e doutora em comunicação e cultura.
O Preview de Design de Joias e Bijuterias (antigo Caderno de Tendências de Joias), que, desde 2004, vem sendo elaborado pelo IBGM, em estreita parceria com o Sebrae, não é apenas um caderno contendo as tendências do design de joias. É também um ciclo completo de gestão de design, envolvendo todas as suas fases, como pesquisa e validação das fontes de inspiração; concepção e fabricação dos produtos; promoção nacional e internacional; venda aos canais de comercialização; promoção junto à mídia em eventos estaduais e vendas aos consumidores.
Inspirado no olhar seletivo das curadorias e na abordagem dos repertórios artísticos, o novo caderno de tendências organizou os lançamentos em três grandes grupos de referência e fontes de inspiração para 2014: Atelier (Precioso – a excelência do metier artesasanal), Styling (Individual – o design do luxo industrial) e Pós-Moderno (Conceitual - a ousadia dos deslocamentos estéticos).
DESTAQUE - No grupo Pós-Moderno da publicação uma das joias selecionadas pela curadoria é o colar “Pequenas Formigas”, criado pela designer Bárbara Müller, que integra o Programa Polo Joalheiro do Pará. A joia artesanal, confeccionada em prata envelhecida com gema mineral citrino, destaca formigas de 1,5 cm. Segundo a designer, o colar reflete a evolução constante e o fluxo natural, que forma o equilíbrio e a sensação de envolvimento com a natureza.  “A formiga tem, ao mesmo tempo, uma relação forte com a natureza e com a vida contemporânea, por se adaptar bem aos ambientes urbanos. E essa relação dúbia sintetiza muito bem o olhar do meu trabalho. Não por acaso as formigas vivem reaparecendo espontaneamente nas minhas joias, sempre sob novas perspectivas”, enfatizou Bárbara Müller, explicando que também buscou inspiração em textos dos escritores Olavo Bilac e Vinícius de Moraes.
Outra joia criada por Bárbara Müller também integra o caderno, no capítulo Chiques Trópicos - Um novo olhar sobre o admirável mundo novo: o brinco Tropicália, da coleção homônima da designer. A peça foi confeccionada em prata com incrustação paraense, técnica especial de coloração, desenvolvida no âmbito do Programa Polo Joalheiro, que realça o colorido das formas presentes no brinco. “Tem muito da espontaneidade e do calor tropical brasileiro, com as cores quentes, formas representando as frutas, o paladar e as aves, que carregam toda a liberdade e a beleza da natureza, que insiste em ser tão viva no país”, identificou Bárbara.
TENDÊNCIAS – O Preview Design 2014 também traz a cartela de cores associadas às gemas, espaço que identifica o cenário para 2014. Segundo a publicação, não há como excluir uma cor no universo da moda contemporânea, mas entre as predominâncias apresentadas estão o degradê - que percorre os primeiros raios de luz até o anoitecer - e variações entre o nude e o bordô. Chiques Trópicos na opinião de Regina Machado é um tema que vem somar com o momento que o Brasil está passando, valorizando, cada vez mais, a economia criativa. Segundo a curadora, o DNA da joia do Polo Joalheiro do Pará é resultado do trabalho que o Espaço São José Liberto tem desenvolvido com designers, ourives e demais profissionais da cadeia produtiva de joias, acessórios de moda e artesanato do Programa Polo Joalheiro. 
A consultora explicou que todo o repertório que já vinha sendo desenvolvido no Polo do Pará - que tem como base e conceito principal das coleções, a identidade, as referências culturais e o capital simbólico que agrega valor ao produto e aos materiais que já são preciosos - agora vai possibilitar um trânsito comercial ainda mais valorizado pelo interesse que os consumidores de outras regiões, tanto do país quanto do mundo, têm por esse tipo de mercadoria. Para Bárbara Müller, ter suas joias representadas no caderno nacional de tendências representa que “o que está sendo produzido no Pará e na Amazônia comunica com uma originalidade brasileira ímpar, que atrai olhares e curiosidade, resultando em uma inovação instigante e inspiradora”.
Ascom/Igama

Texto:
Luciane Fiuza



Secretário de Saúde de Roraima elogia aplicativo criado pela Sespa
O secretário estadual de Saúde de Roraima, Alexandre Salomão de Oliveira, elogiou o aplicativo para smartphone sobre Manejo Clínico de Acidentes por Animais Peçonhentos, criado em agosto deste ano pelo Núcleo de Tecnologia da Informação e Informática em Saúde (NTIIS), da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa).
Em ofício enviado à Sespa, Alexandre Salomão de Oliveira parabenizou a Sespa pelo trabalho. Ele disse que a ferramenta contribui para a difusão de conhecimentos acerca de um agravo em geral pouco conhecido do profissional de saúde, embora seja comum encontrar pacientes vítimas do acidente.
“Os sistemas de informação em saúde são instrumentos que, de maneira sistemática e organizada, reúnem, guardam e processam informações que serão úteis para auxiliar a tomada de decisões. Isso facilita o controle e detecção de problemas de saúde, no monitoramento dos planejamentos estratégicos e na promoção da equidade e qualidade dos serviços de saúde”, afirma.
Pioneiro no país em se tratando de saúde no universo de softwares para telefones celulares, o aplicativo móvel sobre Manejo Clínico de Acidentes por Animais Peçonhentos é uma criação da Sespa e do Centro de Informações Toxicológicas (CIT-Belém) do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB). O programa foi desenvolvido pela equipe do NTIIS da Sespa e tem o objetivo de facilitar o acesso dos profissionais de saúde às orientações para o atendimento adequado e imediato às vítimas em casos de acidentes com animais peçonhentos, uma vez que o conteúdo completo pode ser baixado para o celular para ficar sempre disponível ao profissional em qualquer lugar.
O aplicativo está disponível para download no site da Sespa e, por enquanto, só pode ser baixado da Play Store para smartphones com o sistema Android, no endereço http://www.saude.pa.gov.br/index.php/sistemas-administrativos-sespa. “Compartilhar os benefícios deste software é um privilégio. Só temos a agradecer à equipe técnica pela brilhante iniciativa. A ferramenta já está disponível também em nosso site para todos os profissionais de saúde, e em breve estaremos divulgando nos demais meios de comunicação”, informa Alexandre de Oliveira.

Texto:



Caravana Pro Paz prossegue atendendo a população de Tucuruí
Edileuza Ferreira, 50 anos, é moradora da Ilha Fé em Deus, que fica a duas horas de barco da cidade de Tucuruí, no sudeste do Pará. Apesar da distância, Edileuza não perdeu a oportunidade de tirar novos documentos na Caravana Pro Paz Cidadania, que faz a emissão de documentos e presta atendimento jurídico para a população de Tucuruí, encerrando nesta terça-feira (10) o penúltimo dia de atendimentos na cidade.
Edileuza procurou a equipe da caravana para tirar uma nova carteira de identidade e a carteira de trabalho, que ela havia perdido durante uma viagem para Belém. "Fiquei mais de quatro meses sem as carteiras de identidade e de trabalho. Um atendimento como esse ajuda bastante as pessoas que, como eu, têm dificuldade de ir para outra cidade tirar um novo documento. Além de gastar de dinheiro com o transporte, eu teria de gastar também dinheiro com a documentação, mas aqui foi tudo de graça", disse.
Logo cedo, muitos moradores do município procuravam pelos serviços de emissão de carteiras de identidade e de trabalho, CPF, certidão de nascimento e atendimento jurídico, como foi o caso de Claudete Freitas de Souza, 56 anos, que pediu dispensa do trabalho para tirar a identidade. Segundo ela, o que de melhor a Caravana Pro Paz oferece é a gratuidade para tirar novos documentos e a atenção que os servidores dispensam à população.
"Aqui foi tudo maravilhoso. Cheguei cedinho, pensando que levaria muito tempo para ser atendida, e acabei me surpreendendo com a rapidez com que recebi minha carteira de identidade, sem falar do tratamento que a gente recebe aqui. Todos foram bem educados e me atenderam muito bem. Uma ação como essa só tem a ajudar a população. Que ela volte por aqui mais vezes", disse.
Segundo o coordenador da Caravana Pro Paz Cidadania, Vagno Silva, a expectativa é que mais de mil pessoas tenham recebido atendimento no penúltimo dia em Tucuruí. "Nesta terça, o atendimento foi muito grande, acredito que maior do que nos dois dias anteriores. Todos os serviços tiveram uma grande procura, e esperamos fazer ainda mais atendimentos nesta quarta-feira, que é o último dia da caravana em Tucuruí", afirmou.
A Caravana Pro Paz Cidadania encerra os atendimento em Tucuruí nesta quarta-feira (11), e segue para Cametá com o serviço de emissão de documentos e atendimento jurídico, entre os dias 13 a 15.

Texto:
Tiago Furtado


Terruá Pará recebe prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte
O Terruá Pará 2013 acaba de receber uma das mais importantes premiações da cultura brasileira. O show foi eleito Melhor Projeto Especial, na categoria Música Popular, pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA). A votação foi feita na última segunda-feira (9), no Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo, reunindo 52 críticos, que escolheram os melhores artistas e projetos nas categorias Arquitetura, Artes Visuais, Cinema, Dança, Literatura, Música Popular, Música Erudita, Rádio, Teatro, Teatro Infantil e Televisão.
Com 52 artistas no palco, o Terruá Pará 2013 foi o resultado da Mostra Terruá Pará de Música, que selecionou 72 atrações, dos mais diversos estilos, em concorridas noites de apresentações ao vivo no Teatro Margarida Schiwasappa, do Centur, entre os meses de maio e julho. O show apresentado em São Paulo, dias 13 e 14 de novembro, no Teatro das Artes, colocou artistas consagrados, como Nazaré Pereira e Adamor do Bandolim, ao lado de talentos da nova geração, como Felipe Cordeiro, Jaloo e Luê. O espetáculo presta uma homenagem ao maestro, pianista, escritor e compositor paraense Waldemar Henrique.
A notícia da premiação foi recebida com alegria. “É uma honra para o projeto ser reconhecido pela crítica especializada. Um mérito de todos os envolvidos: artistas, direção musical e artística, produção. A música paraense, definitivamente, vive um momento muito especial”, comemorou a presidente da Cultura Rede de Comunicação, Adelaide Oliveira, que promove o Terruá Pará em parceria com a Secretaria de Estado de Comunicação (Secom).
O secretário de Comunicação, Ney Messias Jr., idealizador do Terruá Pará, agradeceu a todos os envolvidos. “Obrigado a todas as mãos, e foram várias, que ajudaram a construir este sonho coletivo. Obrigado aos artistas que emprestaram o seu talento, e ao Governo do Pará, que soube ter a sensibilidade de destinar verbas públicas para estabelecer a cena musical paraense em todo o Brasil”, destacou.
Para Felipe Cordeiro, o prêmio da APCA foi merecido. “Este ano, o Terruá Pará surpreendeu mais do que nunca e mostrou espetáculos muito bem acabados e mais ousados do que nos outros anos”, comentou o músico, que participou da retomada do projeto, em 2011, e das duas edições seguintes. Elogiado por Caetano Veloso pela versão do clássico “Baby”, o músico Jaloo estreou no Terruá Pará em 2013. “Foi um passo que eu queria dar há muito tempo, e fiquei muito satisfeito com o resultado. O show é grandioso, bem planejado. Fiquei feliz por fazer parte desse projeto”, disse.
Para o diretor geral do espetáculo, Carlos Eduardo Miranda, a premiação é o reconhecimento de uma cena cultural pulsante. “Sou gaúcho e dedico boa parte do meu tempo a lutar para que a maravilhosa música do Pará seja descoberta pelo Brasil. Estou muito honrado e orgulhoso que o espetáculo tenha ganhado como Projeto Especial pela APCA, o prêmio mais sério do Brasil”, ressaltou.
A cerimônia de entrega da premiação ocorrerá em março de 2014, no Teatro Paulo Autran, no Sesc Pinheiros, em São Paulo. A data ainda não foi divulgada. Ano que vem, serão lançados os CDs e DVDs do show.

Texto:
Marcia Carvalho


Corpo de Bombeiros encerra atividades do Projeto Escola da Vida
Criado em 1º de abril de 1993, no quartel do então 1º Grupamento de Incêndio, o Projeto Escola da Vida, do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, desenvolve ações com a juventude voltadas à prevenção ao uso de drogas, à violência e à criminalidade, a fim de consolidar a cultura de paz. Na próxima sexta-feira (13), os jovens atendidos participam de uma cantata de Natal, marcando o encerramento das atividades do ano.
Atualmente, o projeto atende cerca de 1,8 mil alunos, na faixa etária de 10 a 15 anos, nos municípios de Belém (distritos de Icoaraci e Mosqueiro), Ananindeua, Marituba, Abaetetuba, Castanhal, Santa Izabel do Pará, Salinópolis e Santarém.
A última semana de atividades já deixa saudade nos alunos. Marcos André, 13 anos, e Kauã Maikon, 15, contam que aprenderam muita coisa importante no projeto, e que mesmo no período das férias escolares, sentem falta das atividades. “Aqui aprendemos coisas que nunca imaginaria, como, por exemplo, as aulas de música. Hoje sei tocar instrumentos que antes eu nem sabia que existiam”, diz Kauã.
O coordenador dos Projetos Sociais do Corpo de Bombeiros, coronel Nahum Fernandes da Silva, explica que entre os objetivos do projeto está o desenvolvimento de atividades socioeducativas, com crianças e adolescentes de baixa renda e em situação de vulnerabilidade social, abrangendo temas como cultura, Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), sexualidade, violência, drogas, cidadania, preservação e educação ambiental.
“O Projeto Escola da Vida possibilita a operacionalização de atividades para um público que atualmente está sem a garantia de seus direitos básicos, necessários ao desenvolvimento pessoal e social”, diz. A assistente social do projeto, Silvana Rebelo, ressalta que para participar os jovens passam por uma entrevista com uma assistente social e uma psicóloga. “Traçamos um perfil deste jovem e, ao longo do projeto, passamos a fazer um acompanhamento social com ele”, explica.
Também são oferecidas atividades esportivas, cursos de informática básica e a abordagem de temas técnicos relacionados às atividades dos bombeiros, como segurança, prevenção a incêndio, atendimento a desastres, acidentes domésticos e salvamento. As atividades do projeto trabalham a disciplina e a convivência em grupo, fortalecendo os vínculos familiares e comunitários.

Texto:
Bruna C.


Prodepa usa três mil garrafas PET na decoração de Natal
Um dos símbolos mais tradicionais do Natal, a árvore simboliza paz, alegria e esperança. É o que representa a árvore na decoração de Natal da Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa). A decoração, produzida por colaboradores da Fábrica Esperança, da empresa responsável pela limpeza e por funcionários da Prodepa, usou material reciclado, garrafas pet coletadas durante todo o ano.
A ideia surgiu na oficina de reciclagem oferecida na Semana da Qualidade do ano passado. Segundo a auxiliar administrativa da Divisão de Desenvolvimento de Pessoas da Prodepa, Maria do Socorro Lemos, que coordenou o projeto, o objetivo maior é dar utilidade para o material, que demora tanto a se decompor, prejudicando o meio ambiente. “Retirar essa quantidade de material poluente da natureza ajuda a melhorar o ambiente em que vivemos”, diz.
Com a parceria entre a Prodepa e o Instituto de Artes do Pará (IAP), por meio da organização não governamental (ONG) No Olhar, a árvore deste ano ficou mais elaborada que a primeira, do ano passado. Uma campanha feita pela empresa junto aos funcionários coletou o material para a confecção das flores que compõem a decoração. Para a coordenadora da ONG, Patrícia Gonçalves, o importante é o efeito cascata que a atitude ecologicamente correta provoca.
“Como uma ONG de educação ambiental, o que importa para nós é que não é um trabalho pontual, já vem sendo feito desde o ano passado e está tendo continuidade”, ressalta. Patrícia Gonçalves revela muita satisfação em desenvolver o trabalho junto aos servidores da Prodepa. “Fomos construindo juntos. O resultado ficou muito bonito, pois a árvore está simbolizando o espírito do natal, de comunhão, de trabalho em equipe. É a coroação daquilo que foi feito, do trabalho de responsabilidade socioambiental dentro da Prodepa”, explicou.
Foram usadas três mil garrafas pet na confecção da árvore com o símbolo dos 60 anos da Prodepa e do anjo que completa a decoração na entrada da sede da empresa. A Prodepa e a ONG No Olhar já planejam a decoração de outras datas comemorativas, como a Páscoa.

Texto:
Nátia Machado


Fapespa divulga o resultado final do Edital de Tecnologias Assistivas
A Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) divulgou nesta terça-feira (10) o resultado final do Edital 10/ 2013 – Tecnologias Assistivas. Será destinado R$ 1,5 milhão para fomentar as ações e serviços dos 15 projetos selecionados, com o objetivo de estimular iniciativas que visem o desenvolvimento de ações e serviços que elevem a qualidade de vida de pessoas com deficiência, mobilidade reduzida e idosos.
Os projetos foram avaliados por meio de várias etapas de seleção até o resultado final. A avaliação das pesquisas passou pelo enquadramento nos requisitos propostos pela chamada pública, entre eles a relevância do projeto, importância estratégica para o mercado e o público a que se destina, grau de inovação em relação a outros projetos e a garantia de infraestrutura para a execução.
Os 15 projetos foram divididos em três modalidades para a distribuição do valor financiado pelo Governo do Pará, por meio da Fapespa. Serão até R$ 600 mil para a modalidade Projeto de Produto Assistivo; R$ 600 mil para a Protótipo de Produto Assistivo ou Produto Assistivo e até R$ 300 mil para a modalidade Projeto de Ações de Tecnologia Assistiva.
A Fapespa acompanhará, por meio de um comitê, o desenvolvimento dos trabalhos. Os coordenadores dos projetos também deverão entregar relatórios das atividades até a metade de vigência do projeto e cópias dos artigos apresentados em congressos para a Fapespa. O resultado final do Edital Tecnologias Assistivas pode ser visto neste link: http://www.sig.fapespa.pa.gov.br/diversos/file/EDITAL_2013/Tecnologia_Assistivas/RESULTADO_EDITAL_007_2013.pdf.

Texto:
Simone de Campos


Reforma de escola em Ananindeua beneficia mais de 1,6 mil estudantes
Premiada na última edição da Olimpíada Brasileira de Matemática, a Escola Estadual de Ensino Médio Antônio Gondim Lins, localizada no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, ganhou, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), neste ano, uma reforma completa em suas instalações. A obra, que está 95% concluída, deve ser entregue até o final deste mês, beneficiando os mais de 1,6 mil alunos matriculados no colégio e a comunidade do entorno, que considera a instituição como uma referência de ensino há exatos 30 anos. 
De acordo com a diretora da Escola, Osmarina Bastos, desde que foi fundado, em 1983, o colégio, que, desde 2004 atende exclusivamente alunos do Ensino Médio, nunca havia passado por uma revitalização e a situação era crítica, principalmente no que se refere à falta de segurança e às instalações elétricas do prédio, que viviam com problemas, prejudicando o andamento regular das aulas. “Havia outros problemas, mas o que mais nos angustiava era a questão da falta de segurança. Como os muros da escola eram baixos e a entrada era regulada apenas por uma pequena guarita, era muito fácil vândalos e bandidos invadirem o espaço. Sofremos vários assaltos, mas, em outubro do ano passado, aconteceu um mais grave, em que houve até revólver na cabeça de professor, o que fez a comunidade se unir em prol da reforma. A obra já estava prevista para o final deste ano, mas, a situação levou a Seduc a antecipar a reforma, o que foi muito positivo”, explica. 
Segundo Osmarina, muitos professores já não queriam mais dar aulas, principalmente no turno da noite, por medo. “Hoje, felizmente, temos alunos e professores mais tranquilos, porque já não sofrem mais com a pressão da insegurança, afinal, ninguém consegue trabalhar em pânico”, completa. O cenário também é descrito pelo aluno Tiago Oliveira, de 17 anos, estudante do segundo ano do Ensino Médio. “Além do muro ser muito baixo, a iluminação era precária dentro da escola, o que também facilitava a ação dos bandidos. Depois que levantaram o muro, não houve mais assalto aqui dentro”, comemora. 
Hoje, a Gondim Lins, como é carinhosamente chamada pela comunidade, conta com cerca de 1,6 mil alunos, do Ensino Médio regular e Educação para Jovens e Adultos (EJA), funcionando com aula nos três turnos (manhã, tarde e noite). Os estudantes têm à sua disposição 17 salas de aula, laboratório multidisciplinar e de informática. A reforma contemplou a revitalização desses espaços; reparos no telhado, nas instalações elétricas e hidráulicas; levantamento do muro; troca de pisos; implantação de pontos de acessibilidade, que não existiam; reforma dos banheiros, da cozinha, de áreas de convivência e da administração, além de pintura e troca de portas. A fachada e a guarita de entrada da Escola também foram revitalizadas. 
Para o professor de Língua Portuguesa, Waldir Lisboa, além da questão da segurança, os constantes problemas nas instalações elétricas também prejudicavam muito o aprendizado dos alunos. “Percebíamos que quando vários equipamentos elétricos eram ligados todos juntos, como computadores e aparelhos de ar-condicionado, sempre havia uma queda de energia. Agora temos certeza de que isso não vai mais acontecer. Ademais, o ambiente melhorou como um todo, o que é muito bom, porque quando o aluno chega à escola e vê que ela está limpa, pintada e arejada, acaba se interessando mais pela aula e aprendendo mais”, acredita. 
A estudante Ketlen Silva, de 17 anos, aluna do segundo ano do Ensino Médio, também pensa assim. Ela espera que a partir de agora os próprios estudantes possam zelar com mais cuidado pela conservação do colégio. “Manter as coisas limpas e organizadas também é uma responsabilidade nossa, porque tudo isso favorece o bom andamento das aulas”, conclui. 

Texto:
elckoliveira


Circuito das Artes do IAP chega a Santarém e Paragominas
Na próxima sexta-feira, 13, o Circuito das Artes do Instituto de Artes do Pará chega às cidades de Santarém e Paragominas, com apresentações de pesquisas na área de música. Em Belém haverá ainda relato de pesquisa e espetáculo musical. Tudo com entrada franca.
Após a abertura, no dia 6 de dezembro, o Circuito das Artes do IAP segue com as apresentações do resultado do edital de bolsas 2013. Nesta sexta, 13, é a vez das cidades de Santarém e Paragominas receberem projetos desenvolvidos na área de música, assim como em Belém. Eduardo Dias, Izaaque Aquino, Mindiyara Uakti são os bolsistas que se apresentam. Haverá também relato de pesquisa com Flávio Araujo.
Izaaque Aquino é arte-educador, tecladista e instrumentista. Suas atividades são voltadas para o fomento da música no município de Paragominas, onde é integrante da Orquestra Evangélica da Assembleia de Deus. O projeto “Arte ao vento: música em movimento”, levou oficinas de percussão, canto coral e dança para jovens de bairros, distritos e comunidades de Paragominas. O resultado desse trabalho é o espetáculo itinerante que vem sendo apresentado nas comunidades da Colônia do Uraim, Bairro do Nagibão, Bairro Jaderlândia e Associação da Paz, nos arredores do município.
Em Santarém quem se apresenta é o músico Eduardo Dias. Sua pesquisa foi realizada com o objetivo de investigar a vida de um dos maiores compositores eruditos da América Latina: Maestro Heitor Villa Lobos, que ao longo de sua carreira, de forma excepcional, mencionava a Amazônia em suas obras. A pesquisa foi realizada a partir da vasta biografia de Villa Lobos e incluiu descobertas como a de que a família de Villa Lobos, vinda da Espanha, entrou no Brasil pela Amazônia; assim como o título de “Aprendiz de Feiticeiro”, com o qual o compositor se autodenominava, entre outras curiosidades.
Como resultado desse trabalho, Eduardo Dias apresenta a publicação de “O Espírito Caboclo de Villa Lobos”, incluindo um show Teatro Vitória, em Santarém, com participação dos músicos Sebastião Tapajós, Laurimar Leal, entre outros.
Já em Belém, o IAP recebe os trabalhos dos artistas Mindiyara Uakiti e Flávio Araujo. Músico graduado pela Universidade Federal do Pará, violinista nas Orquestras Jovem na e Sinfônica do Conservatório Carlos Gomes, pesquisador, desenhista, ilustrador e estudante de arquitetura e urbanismo, Mindiyara Uakiti pesquisou as ladainhas tradicionais em latim, cantadas por comunidades negras e quilombolas na Região Metropolitana de Belém e em municípios como Aveiro, São João do Araguaia, Cametá e Salvaterra. Como resultado desse processo, Mindiyara montou uma cantata de quatro vozes, em um coro composto por sopranos, contraltos, tenores e barítonos. O resultado está compilado num registro fotográfico, um vídeo documentário, uma partitura da escrita musical de cada melodia e um concerto que exibe as composições, que será apresentado na sala de dança do IAP.
Já o artista plástico Flávio Araújo possui diversos trabalhos em galerias de Belém, integrou o projeto Rumos Artes Visuais e obteve menção honrosa no Salão Arte Pará e no Salão Diário Contemporâneo de Fotografia. O projeto contemplado no edital de bolsas do IAP, intitulado “Impermanências”, propõe a criação de outro espaço de representação, um espaço de transfiguração da realidade: o espaço da Pintura. Em sua pesquisa, os retratos 3x4 são o passo inicial para um processo de criação em pintura, através de registros de momentos distantes nos quais acumulam histórias, vivências, identidades. O resultado é o de um caminho de estudos e referências visuais e conceituais para pinturas a óleo.
Serviço: Circuito das Artes 2013 – Instituto de Artes do Pará
Nesta sexta, 19h. Entrada franca.
Locais:
# Projeto “Impermanências” de Flávio Araujo
Teatrinho do IAP
# Espetáculo “Kyrie Eleyson – A proteção Divina” de Mindiyara Uakiti
Sala de Dança do IAP
# Espetáculo “O Elo de Villa-Lobos com a Amazônia” de Eduardo Dias
Teatro Vitória - Santarém
# Apresentação “Arte ao Vento: Música em movimento” de Izaaque Araujo
Comunidades de Paragominas – 17h

Texto:
Dani Franco

 


Uepa altera local de prova em Marabá e Ananindeua

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulgou nesta terça-feira, 10, duas alterações em locais de prova da 3ª Etapa do Programa de Ingresso Seriado (Prise). O exame será aplicado no domingo,15, de 8h às 13h. Em Marabá, os candidatos lotados na Escola Estadual Jonathas Pontes Athias agora farão prova na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Martinho Mota da Silveira, localizada na Folha 27, Quadra Especial, s/n, bairro Nova Marabá.
Já em Ananindeua, candidatos lotados na Escola Lucy Corrêa de Araújo foram remanejados para a Escola Jornalista Romulo Maiorana, no Conjunto Cidade Nova VIII, WE 48, Nº 171, no bairro Coqueiro. A troca segue orientação do Corpo de Bombeiros, que interditou as proximidades da Escola Lucy Araújo, pelo risco de desabamento em decorrência de um incêndio a um supermercado no último mês.
Os candidatos dos dois municípios e que estavam lotados nas antigas escolas devem acessar novamente o endereço www.uepa.br para reimprimir o Cartão de Confirmação de Inscrição, indispensável no dia da prova. Neste domingo,15, os inscritos responderão a 54 questões objetivas, incluindo Língua Estrangeira, e uma redação valendo 30 pontos. Será eliminado quem obtiver menos de 12 pontos na prova objetiva e menos de seis pontos na prova de redação.


Texto:
Ize Sena






Governo do Estado paga 13º a partir desta quinta-feira
O Governo do Pará vai pagar o 13º salário dos servidores públicos estaduais a partir desta quinta-feira, 12 de dezembro. A Secretaria de Estado de Administração (Sead) já divulgou o cronograma de pagamento do benefício, a ser disponibilizado em parcela única, entre os dias 12 e 18 de dezembro.
O pagamento do 13º representa acréscimo de R$ 380 milhões na folha de pagamento, com benefícios para cerca de 107 mil servidores. “A provisão dos recursos para pagar o salário extra é fruto de uma gestão fiscal e financeira responsável ao longo do ano, que assegurou o pagamento para o funcionalismo estadual”, explicou a secretária de Estado de Administração, Alice Viana.
Dividido em cinco dias úteis consecutivos e em cinco grupos, o cronograma começa com os inativos militares e pensionistas civis e militares, e segue, no dia seguinte, com pagamento para os inativos civis e pensões especiais da Sead. Nos dois dias úteis subsequentes, o calendário de pagamento abrange os órgãos da administração direta e indireta, com exceção da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), que recebe no último dia. A remuneração de dezembro, por sua vez, será paga no período de 23 a 30.

Cronograma de pagamento do 13º salário de 2013:
Dia 12 (quinta-feira) - Inativos militares e pensionistas civis e militares;

Dia 13 (sexta-feira) – Inativos civis e pensões especiais/Sead;

Dia 16 (segunda-feira) – Auditoria, Casa Civil, Casa Militar, Consultoria Geral, Defensoria Pública, Gabinete da Vice-Governadoria, Procuradoria Geral, NAF, Secretarias Especiais, Sepaq, Secti, Sead, Sefa, Sepof, Sagri, Sema, Secult, Sedurb, Seel, Seicom, Sejudh, Seop, Sespa, Seter, Seas, Setran, Secom e Setur;

Dia 17 (terça-feira) – Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, Segup, Adepará, Arcon, Asipag, CDI, Ceasa, Cohab, CPC Renato Chaves, Detran, EGPA, Emater, FCG, FCPTN, FCV, Fasepa, Funtelpa, Fapespa, Hospital de Clínicas, Hospital Ophir Loyola, Hemopa, IAP, Imep, Iasep, Igeprev, IOE, Iterpa, Jucepa, Paratur, Prodepa, Santa Casa, Susipe, Uepa, Ideflor, Idesp, Loterpa, CPH e NGTM;

Dia 18 (quarta-feira) – Seduc (capital e interior).


Texto:
Thays Rosário





Detran Itinerante atende municípios do nordeste paraense em dezembro

O Departamento de Trânsito do Pará (Detran) iniciou pelo nordeste paraense os atendimentos itinerantes de habilitação neste mês de dezembro. No último sábado (7), a equipe volante iniciou os trabalhos no município de Santa Izabel do Pará. A iniciativa visa facilitar o acesso da população de municípios do interior do Estado aos serviços de habilitação.
O Detran Itinerante também proporciona aos cidadãos que já dirigem a possibilidade de regularizarem a situação junto ao departamento. “É notório o crescimento da frota de motocicletas no interior do Pará, por exemplo, então proporcionamos a este cidadão que comprou seu veículo a possibilidade de adquirir a habilitação, para que possa conduzir com tranquilidade e não tenha problemas em caso de uma fiscalização”, diz o coordenador das itinerantes, Joelson Gonçalves.
Ao tirar a habilitação, enfatiza ainda o coordenador, o condutor também diminui bastante a possibilidade de se envolver em um acidente, “já que, ao seguir os trâmites do processo, ela terá conhecimentos mais específicos sobre conduzir um veículo”, diz. O atendimento volante do Detran nos municípios consiste em três etapas: na primeira visita são oferecidos os serviços da chamada primeira fase, que são os exames médico e psicotécnico, tanto para quem inicia o processo para obter a primeira habilitação, quanto para a renovação do documento. Após esse atendimento, a equipe retorna com a segunda fase, que abrange o exame de legislação (ou prova teórica); a última visita corresponde à terceira fase, que abrange os exames práticos de trânsito.
“Dependendo da demanda local, marcamos uma nova data para o retorno das fases iniciais. Nosso atendimento ocorre durante todo o dia, de 8 às 17 horas”, informa Joelson Gonçalves.
Confira o calendário dos atendimentos para dezembro:
Santa Izabel do Pará – 7 e 8/12 – prova teórica de legislação
Santa Izabel do Pará – 20 e 21/12 – exame médico e psicotécnico
Santa Izabel do Pará – 21 e 22/12 – exame prático de trânsito
Bragança – 13 e 14/12 – médico e psicotécnico
Bragança – 27 e 28/12 – exame prático de trânsito
Cachoeira do Arari – 12/12 – médico e psicotécnico
Salvaterra – 13/12 – médico e psicotécnico
Soure – 14 e 15/12 – médico e psicotécnico
Portel – 10 e 11/12 – legislação e trânsito
Breves – 13 e 14/12 – legislação e trânsito
Anajás – 16 e 17/12 – legislação e trânsito
Bragança - 14 e 15/12 – prova teórica de legislação
São Miguel do Guamá – 14 e 15/12 – prova teórica de legislação
Xinguara - 12 e 13/12 – médico e psicotécnico
Tucumã – 14 e 15/12 – médico e psicotécnico
São Félix do Xingu – 16 e 17/12 – médico e psicotécnico
Conceição do Araguaia – 19 e 20/12 – médico e psicotécnico

Texto:
edsonmatoso







Região Metropolitana de Belém registra inflação de 0,63%
O Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) divulgou, na manhã desta terça-feira, 10, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Região Metropolitana de Belém (RMB) do mês de novembro. De acordo com a pesquisa, que mensura as variações de preços dos bens e serviços que compõem o orçamento das famílias residentes na RMB, o índice alcançou taxa de 0,63%% no mês em questão, ficando 0,13 pontos percentuais acima do registrado no mês anterior, quando alcançou 0,50%.
Dos nove grupos de despesas seis registraram taxas positivas: Vestuário (1,42%), Transportes (1,24%), Móveis e Equipamentos Domésticos (0,90%), Alimentação e Bebidas (0,87%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,73%) e Habitação (0,10%). Três apresentaram taxas negativas: Despesas e Serviços Pessoais (-0,47%), Comunicação (-0,41%) e Educação, Leitura e Papelaria (-1,30%).
No grupo Vestuário (1,42%), observou-se aumento dos itens Roupas Masculinas (1,80%), Roupas Femininas (1,09%), Roupas de Crianças (1,92%) e Calçados (1,18%). No caso dos Transportes (1,24%), ficaram mais caros pneu (4,53%) e conserto de auto (1,24%). Já em Móveis e Equipamentos Domésticos (0,90%), a demanda por bens duráveis influenciou no aumento médio dos itens fogão (2,45%), freezer (1,71%), geladeira (4,57%), liquidificador (2,08%) e máquina de lavar roupa (0,28%).
No grupo Alimentação e Bebidas (0,87%), cujo peso é maior no orçamento familiar, os itens que mais influenciaram foram Farinha, Féculas e Massas (0,77%), Hortaliças, Legumes e Verduras (5,24%), Carnes Fresca e Vísceras (1,10%), Peixes e Crustáceos (5,40%), Leite e Derivados (0,88%) e Panificados (0,91%). Em Saúde e Cuidados Pessoais (0,73%), verificou-se reajuste médio em consultas médicas (2,40%) e no subgrupo Cuidados Pessoais (3,36%). Por fim, no grupo Habitação (0,10%), a variação ocorreu devido ao aumento médio nos itens aluguel (0,29%), ferragens (6,40%) e material de pintura (3,89%).
No caso dos grupos que apresentaram taxas negativas, Despesas e Serviços Pessoais (-0,47%) foi influenciado por decréscimos em itens como Artigos de Recreação (-5,79%) e Despesas Pessoais (-2,01%). O grupo Comunicação (-0,41%) teve queda nos preços médios dos aparelhos de telefone celular (-3,43%). Já em Educação, Leitura e Papelaria (-1,30%), observou-se recuo nos preços médios de itens como livro escolar de 1° e 2° graus (-3,10%) e outros artigos de papelaria (-2,18%).
A taxa acumulada do IPC/Idesp relativa aos últimos 12 meses (dezembro de 2012 a novembro de 2013) foi de 9,97%, ficando 3,39 pontos percentuais abaixo do resultado observado para o período de dezembro de 2011 a novembro de 2012, quando foi de 13,36%. No acumulado do ano de 2013, a taxa foi de 8,82%. Durante a pesquisa são observados preços de mais de 300 produtos em cerca de 800 estabelecimentos.

Texto:
Fernanda Graim


Uepa altera local de prova do Prise em Marabá
A Escola Estadual Jonathas Pontes Athias, em Marabá, deixou de ser local de prova da 3ª etapa do Programa de Ingresso Seriado (Prise) da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Agora, os candidatos estão lotados na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Martinho Mota da Silveira, localizada na Folha 27, Quadra Especial, s/n, no bairro Nova Marabá.

Os candidatos lotados na antiga escola devem acessar novamente o endereço www.uepa.br para reimprimir o Cartão de Confirmação de Inscrição, indispensável no dia da prova, que será neste domingo, 15, das 8 às 13 horas.

Todos responderão 54 questões objetivas, incluindo Língua Estrangeira e farão uma redação valendo 30 pontos. Será eliminado quem obtiver menos de 12 pontos na prova objetiva e menos de seis pontos na prova de redação.


Texto:
Ize Sena


Hospital Regional inicia Semana de Prevenção de Acidentes em Marabá
Com palestras voltadas para os colaboradores, começou na tarde desta segunda-feira, 9, a 6ª Sipat – Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – do Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, sob a gestão da Pró-Saúde ABASH. O tema da campanha, que este ano prevê atividades voltadas também para o público externo, é “Eu faço parte da maior torcida do mundo: Segurança Brasil”.
Nesta terça-feira, 10, à 9 horas, será realizada a palestra “Riscos biológicos/Meios de Prevenção”, com o engenheiro de segurança e higienista ocupacional, Guidoval Girard.
Uma ação no terminal rodoviário do Km 6, com orientação aos viajantes e trabalhadores do local sobre DSTs, faz parte da programação desta quarta-feira, 11. Também haverá distribuição de preservativos e realização de testes rápidos, aferição de pressão e tipagem sanguínea. A atividade externa será feita por uma equipe composta de enfermeiro, técnico de enfermagem e cipeiros, colaboradores que integram a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) do Hospital Regional, com apoio de alunos do curso técnico em enfermagem do Iepa – Instituto de Educação Politécnico da Amazônia.
Na quinta-feira, 12, haverá palestra sobre “Saúde Ocupacional”, com a terapeuta ocupacional e da mão Sarah Santos. Em seguida acontece ginástica laboral, com a acadêmica de Fisioterapia Caroline Nogueira; no mesmo dia haverá uma palestra sobre “Reciclagem de Materiais”, ministrada pela empresa JBS, parceira do evento.
No encerramento da Sipat, na sexta-feira, 13, haverá palestra sobre problemas cardiovasculares com o cardiologista David Tozetto, perguntas e respostas relacionadas à segurança e meio ambiente e distribuição de brindes,além de desfile de EPIs – Equipamentos de Proteção Individual, por colaboradores do HRSP.
O diretor de Apoio do Hospital Regional, José Batista Luz Neto, explica que a Semana Interna de Prevenção de acidentes tem reflexos no atendimento aos pacientes: “O evento é para o colaborador, mas obviamente nossa atividade fim é o paciente”, acrescenta. “Quando a gente treina, coloca normas e impõe o momento em que o colaborador deve ter determinada conduta ou seguir determinado procedimento, sem dúvida nenhuma a gente está visando a melhoria, o mais rápido possível, do paciente. O funcionário que não se acidenta, que cumpre as normas, também está preocupado com quem ele está cuidando. Se ele se cuida, ele pode cuidar de outra pessoa”, argumenta.
Ainda de acordo com José Neto, eventos como a Sipat fazem parte de uma série de investimentos em qualificação. A Sipat é organizada pelos colaboradores do HRSP que atuam na CIPA e também no SESMT – Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. Os parceiros da Sipat são o frigorífico JBS, a Ecosil Comércio de Peças e o Iepa.


Texto:
Chagas Filho


Simpósio traça estratégias contra organizações criminosas
Pela primeira vez, profissionais que atuam no enfrentamento a organizações criminosas se encontram na capital paraense para trocar experiências e traçar novas estratégias para combater o crime organizado. O encontro ocorre no Hangar - Centro de Convenções, apartir desta terça-feira, 10, até quinta-feira, 12 de dezembro. A organização do I Simpósio Amazônico de Enfrentamento a Organizações Criminosas é da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac). Para os três dias de duração do encontro, estão previstas discussões conduzidas por profissionais que atuam diretamente na área e são referência nacional no assunto, entre eles o comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope) do Mato Grosso, Marcos Eduardo Ticianel Paccola, que falará sobre procedimento operacional padrão, no primeiro dia do simpósio.
Também serão discutidos temas como: Perícia em local de crime; investigação de crimes de roubo a bancos; a nova lei de repressão ao crime organizado; investigações de crimes contra empresas de transporte de valores; repressão à lavagem de dinheiro; monitoramento e enfrentamento de grupos organizados; repressão especializada à criminalidade tecnológica; processamento de crimes complexos; poder judiciário no combate ao crime organizado e identificação e repressão de lideranças em cárceres. O secretário adjunto de Inteligência e Análise Criminal, Cláudio Galeno, explica que o simpósio nasceu da necessidade de debater as mais recentes técnicas de prevenção e repressão à criminalidade especializada e de afinar as parcerias entre as diversas instituições públicas e privadas envolvidas nessa tarefa. "O objetivo primordial é firmar parcerias entre as instituições aplicadas ao setor", detalha.


Texto:
Aycha Nunes


Catar abre as portas ao Pará no ano do Brasil
A participação do Pará no Ano do Brasil, no Catar, em 2014, foi tema em evidência no encontro do governador Simão Jatene com diretor de relações de estratégias culturais do Qatar Museums Authority, Miguel Blanco Carrasco, e os diretores Sumantro Ghose e Rafah Mouafaq Barakat, responsável pelo projeto Brazil 2014, nesta segunda-feira, 9, em Doha. Antes dessa agenda, Simão Jatene foi recebido pelas altezas reais, o emir Hamad bin Khalifa Al Thani e a sheikha Mozah bint Nasser Al Misned, que em setembro visitou o Pará. O encontro foi para desejar boas vindas ao governador, que viajou para o Catar liderando uma missão que participará, durante dois dias, da World Innovation Summit for Health - WISH, Cúpula de Inovação Mundial de Saúde, que acontece em Doha, capital daquele país.
Durante o encontro com a diretoria do Qatar Museums Authority, o governador falou da Amazônia e da importância do Pará, mais conhecido internacionalmente pelas atividades minerais, mas que é um território com uma diversidade enorme, capaz de atrair olhares internacionais por outras características, como a biodiversidade e, também, a diversidade cultural. Simão Jatene fez uma exposição de temas que se encaixam no calendário que está sendo desenvolvido para 2014, mas que ainda está aberto à participação do Pará, juntamente com cidades brasileiras já confirmadas como Brasília, João Pessoa, Rio de Janeiro e São Paulo.
“O Brasil está descobrindo o Pará”, disse o governador Simão Jatene ao falar sobre as manifestações culturais do estado, citando como exemplo o carimbó, o retumbão e a marujada, que dão um tom especial à música da região, e também falou da localização estratégica do Pará, que por estar mais próxima das principais rotas internacionais atrai a atenção da Europa desde o ciclo da borracha, entre o final do século XIX e as primeiras décadas do século XX, quando Belém ganhou grande visibilidade, inclusive com relação a outras capitais nacionais. Na conversa, o governador e diretoria do QMA pautaram vários temas de interesse mútuo, incluindo a culinária, o esporte, o turismo, a literatura e a educação.
Miguel Blanco Carrasco disse que “há muito interesse do Qatar em trazer ao país, em 2014, a culinária, a literatura e a música paraenses", mas deixou aberto o diálogo para outros temas de interesses. Os diretores do Qatar Museums Authority estarão em Brasília no próximo dia 18 de dezembro para o lançamento do “Qatar Brasil 2014”. Miguel Blanco Carrasco manifestou interesse em conhecer o Pará e, junto com os diretores presentes à reunião, vai estudar a possibilidade de, ainda este mês, encaixar uma visita ao estado, durante a viagem à Brasília.
Esporte e culinária - A cultura indígena chamou a atenção de Carrasco, que deseja conhecer uma etnia no Pará. A sheikha Mozah bint Nasser Al Misned, durante visita ao estado, em setembro, conheceu a Aldeia Djudjekô, em Água Azul do Norte, para conhecer a educação indígena, que atualmente atende 266 alunos do Ensino Fundamental e 29 índios com o Ensino Médio.
A visita da rainha aos Djudjekô é uma das matérias do relatório da Qatar Fundation, fundação que ela preside. As conversas focadas nesse tema criaram uma pauta que será aprofundada sobre a possibilidade de mostrar para os emirados árabes os jogos indígenas e montar uma exposição com a arte cerâmica das etnias amazônicas. No âmbito do esporte, foi discutida a possibilidade de um intercâmbio entre jovens da Amazônia e do Catar.
O ano do Brasil no Catar abriu espaço também para a culinária, o que para Miguel Carrasco é muito interessante porque permite mostrar, em seus país, a riqueza da culinária paraense, marcada pela enorme variedade de peixes que fazem parte do cardápio regional, com destaque para as particularidades gastronômicas de cada região. Carrasco aposta que a culinária paraense poderá ser uma das primeiras à chegar à mesa árabe.
Mundo ancestral – No encontro com a diretoria do Museu, o governador lembrou sua descendência libanesa por parte de pai, que veio para o estado e assim abriu outra página nas relações em que a cultura árabe pode apresentar-se para a Amazônia e o Pará que, depois de São Paulo, é a segunda maior colônia árabe no Brasil. A ideia é homenagear o país na Feira do Livro. “A feira cresceu muito e derrubou a crença - descrença - de quem apostava que era um evento sem grande importância. Hoje essa visão mudou. Em 2013, em uma única semana passaram pela feira mais de 400 mil visitantes e mais de 800 mil livros foram vendidos”, disse ao governador, que propôs trazer para a Feira Pan-amazônica, em Belém, a literatura e as manifestações culturais não apenas do Qatar, mas do mundo árabe como um todo.
Miguel Carrasco acredita que essa ideia é uma proposta a concretizar-se e se propôs a reunir com a equipe de cultura para ver o que já existe e o que há para ser traduzido para a Língua Portuguesa.
Tempo islâmico - Esse universo da cultura árabe foi visto pelo governador durante a visita programada ao Museu de Arte Islâmica, situado às margens da baia de Doha, banhada pelo Golfo Pérsico. O espaço foi projetado pelo arquiteto chinês Ieoh Ming Pei, e segue a linha e a forma das construções islâmicas. Pei é um dos grandes arquitetos do mundo, criador dos projetos do Banco da China em Hong Kong, do Museu de História de Berlim, do Memorial Kennedy, em Boston, e da ampliação do Louvre, em Paris.
O Museu de Arte Islâmica é um dos maiores do mundo e abriga coleções de artefatos, manuscritos, tapetes e cerâmicas originários do Egito, Iran, Iraque, Turquia, Índia e Ásia Central. Para o governador Simão Jatene, a a ligação desse mundo com o Pará pode resgatar uma cultura ancestral para todas as gerações.
No final da visita, onde esteve acompanhado pela coordenadora do Pro Paz, Izabela Jatene, pela secretária adjunta da Saúde, Heloisa Guimarães, e pelo dr. Jorge Werthein, pela Fundação da Sheikha Mozah bint Nasser Al Misned, o governador presenteou o Museu com livros sobre o Pará e sua diversidade, entre eles um álbum do Círio de Nazaré, que foi recebido com cortesia pela diretoria catariense, numa demonstração que o mundo islâmico não se fecha às manifestações do mundo católico, como a festa de Nossa de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira dos paraenses.

Texto:
Ronald Junqueiro


Alunos da Uepa aprendem geometria em oficina de origami
O Centro de Ciências e Planetário da Universidade do Estado do Pará promove, na próxima quinta-feira, 12, a oficina Origamis e Geometrias, voltada para os alunos de Licenciatura em Matemática e de Pedagogia da Uepa. Idealizada pela professora Eliana Sousa, a oficina, que acontecerá das 8h30 às 11h30, surgiu da experiência em sala de aula. Segundo a professora, os alunos precisam ser estimulados a utilizar materiais de fácil acesso, como o papel, nas atividades de ensino. “A gente quer que os alunos que estão se formando saiam com este conhecimento voltado para ensinar durante as aulas”, ressalta Eliana.
Segundo ela, a atividade comprova que é possível estudar a geometria por meio dos origamis. “A intenção é trazer uma ferramenta diferente do livro didático, trazer o material para ser utilizado, manuseado pelo aluno, para que ele mesmo construa e consiga ver os elementos de uma figura espacial”, afirma a professora.
Pâmela Barros, bolsista em fase de conclusão do curso de Licenciatura em Matemática pela Uepa, confirma que os origamis ajudam no aprendizado, principalmente da criança, já que possibilita a visualização do que está sendo estudado na sala de aula. “O origami é a arte de fazer dobraduras, envolve a geometria. Através da dobradura, é possível fazer animais e dinamizar o assunto durante a aula. O mais importante é esta dinamização, é trazer o abstrato para o real, porque sai daquela rotina do ensinamento expositivo, e traz o novo”, explica a aluna.
Antes do início da oficina, haverá uma discussão sobre o uso dos origamis na sala de aula. Ministrada pelos próprios bolsistas do Planetário e com a orientação da professora, a atividade acontecerá pela primeira vez no Planetário e contará com 20 vagas. 
Serviço: Oficina Origamis e Geometrias, quinta-feira, 12, das 8h30 às 11h30, no Centro de Ciências e Planetário da Uepa (rodovia Augusto Montenegro, Km 3, s/n, Nova Marambaia).
Inscrições gratuitas pelo telefone 3216-6300, ou no próprio Planetário.


Texto:
Janine Bargas


Segup lança Plano Estratégico do Sistema de Segurança Pública e Defesa Social
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) lança, na próxima segunda-feira, dia 16, o Plano Estratégico do Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social. O evento acontece às 18h, no auditório do Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. Um Termo de Cooperação, firmado entre o Governo do Estado e o Movimento Brasil Competitivo (MBC), possibilitou a contratação da consultoria Brainstorming, que assessorou todo o processo de elaboração do Plano Estratégico da área de segurança. O documento foi produzido visando ações para um horizonte temporal de 20 anos (2013-2032). A necessidade de uma visão de futuro, baseada em cenários prospectivos, passou a orientar as ações do planejamento, desde o início da sua elaboração, em abril de 2012.
O Planejamento Estratégico foi realizado com foco na modernização, em busca de melhor qualidade dos serviços prestados à população. O banco de dados montado em quase um ano de trabalho vai permitir melhorar a eficiência administrativa, integrada e nortear as ações da pasta nos próximos 20 anos. É um plano de Estado e inclui, também, o planejamento para os grandes projetos regionais e as ações de segurança nas fronteiras. Para isso, foi utilizado um sistema informatizado de gestão estratégica que viabilizou a construção e possibilitará o acompanhamento da execução do plano, revisão e alinhamento da estratégia, assim como a atualização dos cenários prospectivos, monitoramento dos objetivos e suas iniciativas, além dos portfólios, programas e projetos destinados a viabilizar o alcance das metas previstas.
Outra inovação será o mapeamento e a melhoria dos diversos processos que permeiam a área de segurança, que contarão com o apoio de um Núcleo de Análise Estratégico responsável por monitorar sinalizadores de variáveis externas, objetivos de resultados e atores, gerando, quando necessário, alertas antecipatórios para tomada de decisão do gestor.
Seminário – Durante todo o dia a Segup vai promover um seminário, também no Hangar, para a apresentação de “cases” com o relato de experiências de diversos órgãos de outros estados brasileiros, que já implementaram ou que estão executando o planejamento estratégico nas suas áreas de atuação, incluindo a experiência na área de Segurança Pública do Estado de Goiás e também a do Departamento General de Irrigación de Mendoza, na Argentina.
O coordenador da Assessoria em Tecnologia de Gestão da Procuradoria Geral do Estado da Bahia, Célio Augusto Silveira de Alcântara, ministrará palestra sobre o tema “Implementação da Gestão Estratégica da PGE/BA”. A coordenadora do Grupo de Controle do Planejamento Estratégico da Secretaria de Segurança Pública e Justiça do Estado de Goiás, Juliana Camilo Manzi Porto, vai abordar o tema “A elaboração do Plano Estratégico de Segurança Pública do Estado de Goiás e a preparação para a implementação”. Também haverá palestras do coronel Gilberto Fernando Gheller, analista do Centro de Estudos Estratégicos do Exército Brasileiro, sediado no Estado Maior do Exército, em Brasília (DF), sobre “A utilização dos cenários prospectivos pelo Exército Brasileiro”, e do representante do Departamento General de Irrigación, Bernardo Herrero, que utilizou a mesma ferramenta e metodologia da empresa de consultoria Brainstorming.
O evento vai contar com a presença do governador Simão Jatene; do secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha; da delegada geral em exercício da Polícia Civil, Christiane Ferreira; o comandante geral da Polícia Militar, coronel Daniel Borges Mendes;o  comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel João Hilberto Souza de Figueiredo; o diretor do Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”, Orlando Salgado; o superintendente do Sistema Penitenciário do Pará, tenente coronel PM André Luiz de Almeida e Cunha; e do diretor geral do Departamento de Trânsito do Pará, Agostinho Queiroz Soares. Também estarão presentes cerca de duas mil pessoas, entre autoridades, agentes de segurança, servidores da área de Segurança Pública e Defesa Social e representantes de diversos segmentos da sociedade.
Plano Estratégico - A condução do Planejamento Estratégico do Sistema de Segurança Pública e Defesa Social (Sieds) ficou sob a responsabilidade do Núcleo de Projetos Corporativos (NPC) da Segup, que coordenou uma equipe multidisciplinar composta por representantes de todos os órgãos que compõem o Sistema, além da Secretaria de Estado de Administração (Sead), que integra o Grupo de Controle (GC). “O Núcleo de Projetos teve a oportunidade de participar deste momento, considerado um marco divisor da forma de pensar e de fazer a segurança pública, que busca a gestão estratégica voltada para resultados e interage com políticas públicas, não somente de natureza policial, mas também transversais à segurança. Isso, naturalmente, exigiu mudanças significativas na cultura organizacional, na doutrina, no comportamento humano, ou seja, mudanças de grande envergadura que continuam em andamento, pois necessitam, ininterruptamente, de vontade, disciplina e do apoio da alta gestão, assim como o envolvimento e a motivação dos demais níveis institucionais, cujo comprometimento deve ser sempre estimulado e valorizado”, explicou o diretor do Núcleo de Projeto Corporativos da Segup, coronel PM José Roberto Damasceno.
“Estar em sintonia com o mundo exterior e seus impactos no ambiente interno das instituições, considerando a velocidade com que as transformações vêm acontecendo em todas as dimensões, sejam elas sociais, econômicas ou políticas, exige uma velocidade de adaptação e reação significativa, ou seja, precisamos de resiliência para adotar um comportamento preativo, diante de eventos que não podemos evitar, nos preparando para seus efeitos, além de aplicar uma conduta proativa, para fazer frente às mudanças ou minimizar seus impactos, por meio da produção de alertas antecipatórios, gerando valor ao serviço prestado e resultando em melhoria da qualidade de vida da população”, acrescentou o coronel Roberto.
“O objetivo maior do governo do Estado é a redução da pobreza e da desigualdade social, por meio do desenvolvimento sustentável. Para alcançar este objetivo é preciso reorganizar as ações estatais, reorientando a governança pública cada vez mais no caminho das garantias constitucionais dos cidadãos paraenses”, enfatizou o tenente coronel PM Alisson Gomes Monteiro, assessor policial da Segup e um dos coordenadores do trabalho.
“Este grande objetivo, que importa, em última análise, em proporcionar as bases para uma vida feliz e digna, precisa ser desdobrado de maneira que as várias áreas da vida em sociedade possam ser contempladas com políticas públicas perenes e capazes de mudar a realidade de desigualdade. Para isso, foram elencados alguns objetivos estratégicos, que podem ser considerados como alicerces para uma sociedade mais justa, que são: promover a produção sustentável e a inclusão social; agregar valor à produção, por intermédio do conhecimento; fortalecer a gestão e a governança com transparência e promover a articulação político-institucional e a desconcentração do Governo”, acrescentou o oficial.
O Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social, que tem a Segup como órgão central, dentro do objetivo de promover a inclusão social, é responsável por assegurar a prevenção social da violência e da criminalidade e também pela redução da impunidade. No entanto, o tenente coronel ressaltou que este objetivo não se restringe somente ao Sieds, “haja vista que a prevenção da violência e da criminalidade necessita da participação de outras áreas, como saúde e educação, entre outras, além de políticas que promovam a cultura e o esporte, voltadas para infância, adolescência e para pessoas em situação de vulnerabilidade social”.
Com base na gestão de resultados, foram estabelecidos alguns indicadores e metas às instituições que compõem o Sieds, além do reaparelhamento policial, a inteligência criminal e o compartilhamento de ações com a União e os municípios. “Este instrumento, útil para a tomada de decisões, tem o condão de contribuir para o enfrentamento dos desafios da área de Segurança, que são ininterruptos e que exigem posturas que não permitem que se descanse nunca. A concretização deste verdadeiro Pacto pela Paz, portanto, se mostra como um autêntico marco para o Estado do Pará, afastando a gestão pública de segurança do empirismo amadorístico e dando passos firmes para a consolidação de novas relações, cada vez mais profissionais, entre a sociedade e o poder público”, finalizou o tenente coronel Alisson.
“Em uma área de tantas complexidades, como a da Segurança Pública, planejar é uma ação indispensável para o cumprimento dos resultados esperados pela população paraense. Por décadas o empirismo e outras maneiras ineficientes de direcionar a atuação pública estiveram presentes, com grande força, nos órgãos de segurança. Ao mesmo tempo, nunca houve espaço para que a população, que é a real destinatária deste serviço essencial, tivesse a voz ouvida nas tomadas de decisão", frisou o titular da Segup, Luiz Fernandes Rocha.
Para o secretário, a visão anacrônica, de que a segurança pública não pode ser discutida amplamente na sociedade, está sendo superada com a produção do planejamento estratégico, “que foi construído por muitas mãos, ouvindo as demandas e as sugestões de todos os segmentos da sociedade e em todo o Estado. Não é à toa que este projeto vai proporcionar desdobramentos setoriais que nunca antes foram realizados, com olhares diferenciados para cada realidade das distintas regiões deste Estado continental”, destacou.
Luiz Fernandes disse ainda que “o trabalho foi árduo e o desafio que ora se apresenta é ainda maior: colocá-lo em prática. Isso já começou de diversas maneiras, mas a partir de agora, diferentemente de outros tempos, há uma peça tangível a orientar os rumos desta política de Estado tão importante para a existência de uma vida melhor. Ao identificar fatores críticos de sucesso, ameaças e ao prospectar cenários, a administração da segurança pública dá um passo gigantesco para a antecipação de realidades nefastas para a coletividade paraense, criando as bases para evitá-las, redirecionando sempre que necessário suas ações no sentido da construção da paz social”, finalizou.

Texto:
Lene Alves


Navegapará inaugura cidade digital de Eldorado dos Carajás
Mais um município paraense será conectado ao Navegapará, programa de inclusão digital do Governo do Estado. No próximo dia 12, o presidente da Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa) e o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Alberto Arruda, inauguram oficialmente a cidade digital de Eldorado dos Carajás, no sudeste do Pará. É a chegada do programa à região, cuja primeira etapa vai contemplar, ainda, os municípios de Marabá, Curionópolis e Parauapebas. Ao todo, dez cidades da região devem receber o Navegapará até 2014.
A inauguração da cidade digital de Eldorado dos Carajás vai acontecer na Escola Estadual de Ensino Médio Eldorado, que será conectada ao Navegapará. Outros cinco pontos também receberão o sinal de internet do Programa: a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), a Escola Estadual de Ensino Médio Francilândia, a 59ª Delegacia de Polícia Civil, a 2ª Companhia da Polícia Militar e a Prefeitura Municipal de Eldorado dos Carajás.
O ponto de acesso livre do município será na Praça Km 2, onde será montado um mini infocentro com alguns computadores para que a população possa navegar na internet durante o evento. A praça fica localizada no Km 2 da Rodovia PA-150.


Texto:
Nátia Machado


Pará e Amapá firmam parceria para desenvolvimento da pesca
Um acordo de cooperação técnica já está sendo elaborado para ser assinado entre a Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura do Pará e a Agência de Pesca do Amapá. O objetivo da parceria é garantir a gestão articulada dos recursos pesqueiros dos dois estados, com vistas ao desenvolvimento sustentável das atividades pesqueira e aquícola.
A cooperação entre as duas instituições será feita através do compartilhamento de metodologias para práticas comuns referentes a fomento, financiamento, capacitação, infraestrutura, administração e ordenamento dos recursos pesqueiros, assistência técnica e extensão pesqueira e aquícola, além de inclusão socioprodutiva. O assunto foi discutido em Belém durante uma visita do diretor-presidente da Agência de Pesca do Amapá, João Bosco Alfaia Dias, e do gerente de Projetos da Pescap, Clésio Cardoso.
A Sepaq deve retribuir a visita, levando ao Amapá uma delegação que dará conhecimento dos projetos que o Estado vem desenvolvendo no setor pesqueiro aos técnicos da agência. Participaram da reunião em Belém,pela Sepaq, o secretário adjunto, Edinaldo Ramos, o diretor de Ordenamento, Logística e Estatística, Elder Aranha, o coordenador de Logística, Constantino Alcântara, e o coordenador no Xingu, Átila Melo.


Texto:
Christian Emanoel


Cosanpa negocia débitos na Feira da Conciliação
No último sábado, 7, o Tribunal de Justiça do Estado do Pará promoveu, no ginásio da Escola de Educação Física da UEPA, em Belém, a Feira da Conciliação. O objetivo da programação foi discutir maneiras rápidas e eficientes de solucionar impasses entre consumidores inadimplentes ou que tenham outras pendências com empresas bancárias, de telefonia, água e energia elétrica. Entre as empresas que aderiram à iniciativa estava a Companhia de Saneamento do Estado do Pará (Cosanpa), que disponibiliou uma equipe de 11 pessoas para conduzir as negociações referentes à concessão de serviço de abastecimento.
no total foram feitos 50 atendimentos, sendo 20 orientações sobre assuntos como cobrança das tarifas de água, consumo estimado e real, valores das faturas, abastecimento, instalações hidráulicas internas, quantidade mínima de consumo, inadimplência, corte e outros. As audiências somaram 30 procedimentos, sendo que em 29 delas as partes chegaram a um acordo.
No mesmo dia foram realizadas sete visitas técnicas em imóveis da capital para verificação de edificação, instalação ou remoção de hidrômetros, revisão cadastral, pressão da água, abastecimento de água, religação e confirmação de ramal de água. A Cosanpa também efetuou seis procedimentos internos para mudança de titularidade, separação de débitos pretéritos e do atual proprietário e revisão no valor de faturas.
O diretor de Mercado da Cosanpa, Fernando Martins, destacou que a Feira da Conciliação superou as expectativas do órgão. "Esse tipo de evento deve acontecer mais vezes porque reduz pendências em tribunais. Elimina-se a burocracia quando se faz uma concilição, é bom para os dois lados e a população ganha muito porque agiliza o trabalho da Justiça".
A Cosanpa informa que a negociação de débito ou qualquer outro tipo de reclamação pode ser feita pessoalmente nas lojas de atendimento do órgão espalhadas em todo o estado. O consumidor pode dar uma entrada - paga em 24 horas após a abertura do processo de negociação - e fazer o parcelamento do débito em até 18 vezes. O valor parcelado é acrescido na fatura de água, para maior comodidade do usuário. Se o valor da negociação ficar muito oneroso para o cliente, a Unidade Executiva de Produtos e Serviços ainda pode fazer uma negociação especial, mas para isso é ncessário que o mesmo se dirija à Diretoria de Mercado, que fica na sede do órgão, em São Brás.
Na Região Metropolitana de Belém as lojas de atendimento funcionam nos seguintes locais:
SÃO BRÁS
Av. José Bonifácio, s/n - São Brás (próximo à avenida Governador José Malcher).
Fone: (91) 3202-8505
IT CENTER
Subsolo do IT Center - Av. Senador Lemos, 3153 - Sacramenta.
Fones: (91) 3254-9944 / 3244-5005
CIDADE NOVA
Travessa WE 13 - Cidade Nova II.
Fone: (91) 3235-7623
RODOVIA AUGUSTO MONTENEGRO
Passagem Santo Antônio, s/n - Benguí (entre a Rod. Augusto Montenegro e Passagem Lameira Bittencourt - atrás da Churrascaria Rodeio).
Fone: (91) 3278-944

Texto:
Andrea Cunha


Classe Hospitalar do Ophir Loyola comemora o Natal
A Classe Hospitalar Prosseguir, do Hospital Ophir Loyola, que asssite crinças portadoras de câncer, promove na próxima sexta-feira, 13, a tradicional comemoração de Natal, a partir das 9h, no Arte Doce Hall. Esse ano a programação terá o tema “Cantando o Natal com Jesus”. Crianças e adolescentes assistidos pelo Projeto encenarão um Auto de Natal e farão uma apresentação musical referente à data. Haverá a participação do Coral do Projeto Vale Música e a presença do Papai e Mamãe Noel. 


Texto:
Leila Cruz


Alunos premiados no Cobra Criada terão mostra no Curro Velho
Os trabalhos cênicos feitos pelos artistas premiados do Cobra Criada 2013 – Max Martins  terão direito a uma mostra na Fundação Curro Velho, marcada para os dias 19 e 20 de dezembro. As performances são criações dos alunos e ex-alunos da instituição, que no momento vivem o processo de reavaliação dos trabalhos e de ajustes para a mostra de artes cênicas. Neste sentido, a fundação ofereceu a todos uma consultoria e três dias de ensaios gerais, para montagem final das apresentações. O objetivo é ajudar os jovens artistas a tirar dúvidas e somar ideias. A direção da consultoria é do cenógrafo e performer Nando Lima.
O objetivo é tornar as cenas teatrais de cada trabalho uma grande e única apresentação sequenciada, sem perda da singularidade de cada montagem, além de fazer com que os selecionados pensem no trabalho como uma possibilidade maior, depois do prêmio, segundo conta Nando Lima. “O objetivo é que eles mesmos desenvolvam suas ideias, provocando uma pesquisa mais aprofundada, a partir do que ainda está sendo iniciado por eles, com esse material do Cobra”.
Ao todo serão oito trabalhos de artes cênicas reunidos em uma mostra visualmente mais bem acabada e profissional. No geral, completa Nando, os trabalhos abordam temática jovem e estimulante, com questionamentos que só um jovem tem a força de fazer. “São trabalhos com uma criatividade extrema, de quem não só engole informações, mas as repensa”, acrescenta o coreógrafo.
A consultoria é uma forma de estimular o aperfeiçoamento e aprendizagem dos participantes, além de ajudar a divulgar seu trabalho de forma profissional. Nando considera que a consultoria deva ser responsável e sincera, sem criar ilusões. “Temos que colocar adubo e regar as ideias deles. Fazer com que eles possam florescer dentro do que eles estão fazendo”.
Sid Manequim, premiado nas categorias Artes Visuais e Cênicas, afirma que a consultoria estimulou ainda mais seu trabalho de performance. “Eu estou muito ansioso para trabalhar com o Nando Lima. Ele é muito aberto para novas experiências", elogia. E conta que sua performance “Eu preciso ser bonita” recebeu orientações no sentido de "ficar com mais leitura". 
A mostra de Artes Cênicas dos premiados no Cobra Criada 2013 – Max Martins será apresentada nos dias 19, quinra, e 20, sexta-feira, às 16 horas, no teatro da Fundação Curro Velho (final da Travessa Djalma Dutra, no bairro do Telégrafo). Na quinta-feira, 12, às 10 horas, os 43 artistas receberão, em cerimônia pública, certificado de participação no concurso. 


Texto:
Andreza Gomes


Governo prorroga Programa de Regularidade fiscal até 20 de dezembro
O Governo do Estado publicou nesta terça-feira, 10, o decreto de número 920, que altera o decreto 885, prorrogando o prazo para adesão ao Programa de Regularização Fiscal - Prorefis, até o dia 20 de dezembro. A mudança foi autorizada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que esteve reunido na semana passada em Vitória (ES). O Programa permite a empresas que têm débitos do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), quitá-las com desconto de multas e juros. A adesão ao Programa é feita exclusivamente pelo site da Secretaria da Fazenda no endereço eletrônico www.sefa.pa.gov.br/prorefis.
De acordo com o secretário da Fazenda do Pará, José Tostes Neto, é a oportunidade das empresas que enfrentam dificuldades de caixa voltarem à condição de adimplentes junto ao Fisco Estadual. Empresas em débito com a Fazenda não podem participar de licitação pública e têm que fazer o recolhimento antecipado do imposto na entrada de mercadorias. 
Utilizando a inscrição estadual e o CNPJ, a empresa poderá fazer a simulação de pagamento dos débitos, em parcela única ou em várias parcelas. A homologação da adesão será efetivada no momento do pagamento da primeira parcela, a ser feita até o dia 20/12. De acordo com o decreto, os contribuintes que têm processos no âmbito administrativo e desejam aderir ao Prorefis devem formalizar a desistência, junto ao Contencioso Fiscal, até o dia 19/12.
As opções de recolhimento no Programa de regularização fiscal são as seguintes:   
- Em parcela única, com redução de 85% das multas e juros;
- Em duas parcelas, com redução de 75% das multas e juros;
- Em três parcelas, com redução de 70% das multas e juros;
- Em cinco parcelas, com redução de 65% das multas e juros;
- Em sete parcelas, com redução de 60% das multas e juros;
- Em nove parcelas, com redução de 55% das multas e juros,
- Em 10 parcelas, com redução de 50% das multas e juros.
O valor de cada parcela não poderá ser inferior a 100 Unidades Padrão Fiscal do Estado do Pará (UPF-PA), que é de R$ 2,4294, e o pagamento inicial deve ser feito até o dia 20/12. Poderão aderir 28.587 empresas. O Estado tem, hoje, 150 mil contribuintes ativos, sendo que na carteira de cobrança da dívida ativa existem quatro bilhões de reais em débitos.

Texto:
Ana M. Pantoja


Estudo aponta tecnologia como saída para agricultura de assentamentos
A adoção de tecnologias simples, como mecanização, pode revolucionar o plantio de mandioca nos assentamentos federais Água Azul e Paranoá, localizados no nordeste do Estado, até dobrando de imediato a produtividade, e resgatar o passivo ambiental das áreas degradadas. Essa é uma das indicações apontadas nos Planos de Recuperação de Assentamentos (PRAs) elaborados pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Ipixuna do Pará, a partir de chamada pública do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
Os documentos, que foram enviados ao Incra esta semana, também apontam que o apoio das prefeituras, no que se refere a acesso público a maquinário e estruturação como um todo, com a instalação de postos de saúde e de rede sanitária e de telefonia, são condicionantes  para o desenvolvimento das cadeias produtivas e para a manutenção das 488 famílias nas propriedades. As principais atividades são, além da mandioca, pecuária mista e cultivo de pimenta-do-reino.
Localizados até 100 quilômetros para dentro de uma vicinal da rodovia BR-010, os assentamentos Água Azul e Paranoá reúnem, juntos, seis comunidades, divididas em quatro municípios: Capitão Poço, Garrafão do Norte, Nova Esperança do Pìriá e Paragominas. O atendimento acaba sendo prestado pelo escritório de Ipixuna porque, curiosamente, é o de maior proximidade geográfica.  
Pela chamada, foram realizados, ao longo de dois anos, Dias de Campo sobre o Trio da Produtividade, mutirões de limpeza e cursos, entre outras ações. O contrato termina em fevereiro, com expectativa de um novo edital. “São agricultores de baixa renda, que podem aperfeiçoar os sistemas de produção e alavancar a qualidade de vida", diz a tecnológa em alimentos Michelle Silva, que faz parte da equipe da Emater. "O acompanhamento da Emater é essencial para que essas famílias consigam estabelecer organizações sociais e modelos sustentáveis de comercialização”.


Texto:
Aline Miranda


Laboratório Central é ponto de apoio da Caravana Pro Paz
Um dos pontos de apoio do Programa Pro Paz, desenvolvido pelo Governo do Pará nos municípios, o Laboratório Central do Estado (Lacen) está com uma equipe multiprofissional atendendo ribeirinhos e moradores de cidades do Baixo Amazonas. O deslocamento da equipe, responsável por uma série de exames médicos nas áreas visitadas, começou no último dia 7 e vai até o dia 20, depois de passar pelas cidades de Terra Santa, Faro, Juruti e Óbidos.
Forman a equipe do Lacen duas farmacêuticas bioquímicas, quatro profissionais técnicos em patologia clínica, uma agente administrativa e um auxiliar de saúde, que tiveram suas viagens autorizadas pelo diretor Sebastião Licínio Lira.
Os profissionais do Lacen que compõem a caravana fluvial do Pro Paz são Raquel Terumi Ito e Sueli do Socorro Souza Mendes (farmacêuticas bioquímicas), Cris Simone Nepomuceno, Terezinha de Jesus dos Santos Teixeira, Joana Lúcia Santos de Almeida e Nivaldo da Costa Maués (técnicos em patologia), a agente administrativa Socorro Freire Guilherme e o auxiliar de saúde Jorge Almeida da Cruz.
Ao longo de 2013, outras equipes do Lacen foram formadas para dar apoio logístico à Caravana Pro Paz, que já atendeu milhares de pessoas em vários municípios paraenses. Os exames feitos pelo Lacen, durante os atendimentos realizados pelo Pro Paz, são creatinina, ácido úrico, TGO, TGP, colesterol total, colesterol frações, triglicerídeos, glicemia, sífiles, exame de próstata e hepatites.
O Pro Paz é um programa de atendimento médico e social do Governo do Estado em municípios paraenses, contando com o apoio logístico de várias instituições governamentais. O Lacen, laboratório de referência para o Norte do país, é considerado de desempenho “excelente” pelo Programa Nacional de Controle de Qualidade patrocinado pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC).


Texto:
Demétrio Beltrão


Pesquisadores da Uepa participam de encontro sobre Educação Indígena
As práticas educacionais junto às populações indígenas, o fortalecimento de ações de sustentabilidade e as questões territoriais estarão em discussão no I Encontro de Educação Escolar Indígena e Meio Ambiente. O evento é fruto de uma parceria entre a Coordenadoria de Educação Escolar Indígena (CEEIND), da Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc), a Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade do Estado do Pará (Uepa), e acontecerá no dia 12 de dezembro, no Campus III da Uepa.
De acordo com o titular da CEEIND, Giano Quintas, “a ideia é dialogar sobre o meio ambiente, principalmente porque o território é um tema central e que causa muita tensão. É importante discutir a questão da demarcação das terras, o uso que se faz dos territórios pelas populações indígenas e a não legitimação desse uso do território pela sociedade nacional”.
Segundo o Censo Escolar Indígena realizado em 2009 pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais do Ministério da Educação (Inep/MEC), o Brasil possuía nesse ano, 93.037 alunos matriculados, a maior parte no Ensino Fundamental. No Pará, a educação indígena alcança o ensino básico, centrado nas escolas regulares, com o sistema modular de ensino, no qual os professores circulam por várias aldeias, além da escola itinerante, que desenvolve a formação de professores índios, para atuarem nas séries iniciais e no ensino infantil.
Para o professor do Curso de Filosofia da Uepa, Thiago Vaz, “a Universidade do Estado é uma instituição que oferta ensino superior para turmas de licenciatura intercultural indígena, o que deixa o cenário de ensino mais amplo. O objetivo deste encontro é integrar diferentes ações que são desenvolvidas pelas instituições participantes do evento”, ressalta.
Nesse sentido, a parceria institucional entre a CEEIND e a Uepa se dá pela continuidade dos estudos de nível superior, pelo acompanhamento do que é discutido na universidade sobre a preparação dos futuros docentes indígenas. Além dos debates, haverá na programação exposições de artesanato e fotografias. O público interessado no encontro pode fazer sua inscrição enviando seus dados para o e-mail ceeind.pa@gmail.com.
Serviço:
I Encontro de Educação Escola Indígena e Meio Ambiente
Data: 12 de dezembro de 2013
Local: Campus III da Uepa (Educação Física). Av. João II, nº 817. Marco. Belém.

Texto:
Janine Bargas


Judocas cegos são medalha de bronze no Grand Prix Infraero de Judô
Quatro judocas paraenses ganharam medalha de bronze no Grand Prix Infraero de Judô para Cegos, realizado na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, em novembro. Mequias Nascimento, de 27 anos, Nazaré Pinheiro, de 40, e Tiago Gatinho, de 21, todos de Belém, e Ubiratan Souza, de 44 anos, do município de Benevides, viajaram para a competição representando o Pará com o apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel).
“É muito bom esse apoio que recebemos da Seel. Não teríamos outra alternativa. Este é o único apoio que temos”, disse o atleta Gatinho, na manhã desta terça-feira, 10, em visita à secretaria. Ele começou a treinar judô em 2011, incentivado por um amigo. “Achei o esporte que era pra mim”, comentou. “Sem a Seel não teríamos todo este preparo para competir”, confirmou o treinador Reinaldo Costa, que, acompanhado de outros dois treinadores, também viajou para Natal com os atletas.
O Grand Prix Infraero de Judô para Cegos foi a fase final do campeonato brasileiro. Animados pelo bom rendimento na competição, os quatro atletas paraenses aguardam, agora, a divulgação, em fevereiro de 2014, de uma lista com os nomes dos atletas que vão participar da seleção brasileira de judô. Se forem incluídos, poderão treinar e participar de competições internacionais. “Os quatro podem ser chamados. Ou apenas um. A comissão técnica vai avaliar”, comentou Reinaldo.
“Eles vieram até a Seel para agradecer o apoio que garantimos. Mas nós é que devemos agradecer a iniciativa dos técnicos em apoiar e incentivar esses atletas. Em 2014 nós continuaremos com a parceria”, disse o secretário de Estado de Esporte e Lazer, Vitor Miranda.


Texto:
Liandro Brito


Tesouro Estadual fará palestra sobre contabilidade pública
O Processo de Implantação das Normas Brasileiras de Contabilidade no Estado do Pará será o tema da palestra que acontecerá no dia 13 de dezembro, às 8 horas, como parte da V Convenção de Contabilidade, que será realizada no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém. O convite foi feito pelo Conselho Regional de Contabilidade à Secretaria da Fazenda do Pará (Sefa). O palestrante será Diretor de Contabilidade e Gestão Fiscal, Hélio Oliveira Goes.
“Vamos tratar o tema na área da administração pública estadual, abordando orçamentos fiscal e da seguridade social. No momento, a Secretaria da Fazenda e a Prodepa finalizam os procedimentos necessários para que a partir de 1º de janeiro de 2014 o Governo do Estado adote o novo Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP)”, informa Goes. 
A Convenção de Contabilidade vai acontecer nos dias 12 e 13 de dezembro, direcionada a profissionais e estudantes da área contábil, empresários e agentes públicos.

Texto:
Ana M. Pantoja


Adepará abre consulta pública sobre a carne de caranguejo
A Agência de Defesa Agropecuária do Pará coleta a partir desta terça-feira, 10, opiniões do público sobre a minuta de portaria referente à regulamentação da carne de caranguejo, com as normas e procedimentos técnicos relativos à extração do produto. Segundo o diretor geral da Adepará, Mário Moreira, o ano de 2014 fortalecerá a regularização dos produtos artesanais, contribuindo para a geração de renda no Estado.
O documento está disponível para consulta no site www.adepara.pa.gov.br, pelo prazo de 30 dias, antes da publicação oficial, que está prevista para o fim de janeiro de 2014.  “Em parceria com outras instituições, fizemos a minuta da portaria que regulamenta a carne de caranguejo", explicou o diretor técnico da Adepará, Ivaldo Santana. "Agora o documento está disponível no site institucional, para que a sociedade possa opinar sobre os termos propostos, com criticas e sugestões”.
As sugestões devem ser encaminhadas para a Gerência de Inspeção Animal, pelos e-mails gsie.adepara@hotmail.com e gsie@adepara.pa.gov.br. Após o prazo estipulado, a instituição vai analisar o material coletado e fazer as adequações na portaria oficial. “Vamos formatar as opiniões e adequar a minuta da portaria definitiva”, reiterou Santana.   
A extração e comercialização da carne de caranguejo estão suspensas desde 2009, após a constatação de condições precárias de higiene no manuseio do alimento. A regulamentação está sendo realizada por profissionais da Adepará, com a ajuda de instituições como a Federação de Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa) e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).
Por serem grandes produtores de caranguejo vivo, os municípios do nordeste paraense, em especial São Caetano de Odivelas, Bragança, Colares, Vigia e São João da Ponta, estão sob intensa fiscalização. Segundo Ivaldo Santana, a Adepará intensificou a fiscalização nos postos fixos e volantes, de modo a coibir a venda clandestina da carne de caranguejo.
Com a publicação da portaria definitiva, os estabelecimentos terão de passar por adequações às normas de processamento do produto. Caso contrário, poderão sofrer penalidades que estão previstas no regulamento técnico, no qual também consta o treinamento de boas práticas junto a toda família que trabalha na extração da carne, além da apresentação da carteira de saúde dos trabalhadores. 
O regulamento informa, ainda, acerca da obrigatoriedade do uso de máscaras, luvas e gorros, além de equipamentos fabricados em material inoxidável e estabelecimentos azulejados, como forma de facilitar a higienização após o uso e a assepsia diária. “A sociedade quer muito consumir a carne de caranguejo, mas com garantia. Afinal, é um importante produto da culinária paraense. Por isso é preciso garantir o bom trato na manipulação do produto”, finalizou o diretor.


Texto:
Claudiane Santiago


Policia disponibiliza linha telefonica para garantir atendimento à população
A delegada geral em exercício da Polícia Civil, Christiane Ferreira, reforçou nesta terça-feira, 10, que os serviços prestados pela corporação estão funcionando normalmente, apesar da paralisação de parte do efetivo, há duas semanas. Pra garantir que o atendimento seja prestado sem qualquer tipo de prejuízo à população nas unidades policiais (delegacias, seccionais e divisões), durante o estado de greve, uma linha telefônica está à disposição do cidadão, que pode denunciar qualquer tipo de omissão policial em decorrência da paralisação.
Através do número (91) 4006-9067, explica a delegada, o usuário tem um canal direto com a Delegacia Geral, onde uma equipe policial estará de plantão para atender as ligações. “Qualquer cidadão que chegue a uma unidade policial e ache que o atendimento não está sendo feito de forma séria, ou que presencie a recusa por parte do policial em registrar qualquer ocorrência, independente de ser escrivão ou investigador, pode utilizar essa nova linha telefônica para fazer sua denúncia. Nós temos uma equipe de retaguarda justamente para substituir esse servidor, caso ele venha a falhar no atendimento à população”.
Desde que foi disponibilizada, a linha tem recebido poucas ligações, o que na avaliação da delegada Christiane Ferreira, deixa implícito que a população não está tendo maiores problemas nas unidades. “Também há na possibilidade do número ainda não ter sido assimilado, ou ainda da população estar com algum tipo de descrença quanto ao funcionamento do serviço”, observou, acrescentando que o retorno da população é fundamental para que medidas sejam tomadas no sentido de garantir que o atendimento seja eficaz. “Desta forma nós podemos tomar providências e solucionar o problema”.
Com o anúncio da greve, no final de novembro, a Polícia Civil tem adotado algumas medidas para que as unidades policiais funcionem normalmente. Além do novo canal de denúncia, os próprios dirigentes das unidades policiais estão envolvidos pessoalmente no monitoramento das atividades. De 2011 para cá, o governo do Estado reajustou os salários dos policiais civis em quase 40%. Também foram concedidos três aumentos sucessivos, de 6,86%, 22,88% e 9%, proporcionando reajuste acumulado de exatos 38,74%.

Texto:
amanda


Mangueirão recebe Futebol Solidário com Romário e Tiririca
A torcida paraense terá um motivo especial para ir ao Estádio Olímpico do Mangueirão nesta quinta-feira, 12. A equipe da Prefeitura de Belém e da Câmara Municipal enfrentará o time dos deputados federais no Futebol Solidário, evento promovido pela gestão municipal que acontece a partir das 20h30 e que terá, entre os convidados já cnfirmados para a partida os deputados Romário, ex-jogador da seleção brasileira de futebol; Danrlei de Deus; ex-goleiro do Cruzeiro; Acelino Popó Freitas, ex-pugilista, e Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca.
O ingresso para assistir o jogo vale um quilo de alimento não perecível ou um brinquedo, que serão doados às crianças atendidas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), Associação Voluntária de Apoio (AVAO) e Fundação João Paulo XXIII (Funpapa). Os ingressos já estão disponíveis desde hoje, 10, nos postos de troca que funcionam na Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel), Aldeia Amazônica, Guarda Municipal (na avenida Pedro Álvares Cabral) e no próprio Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão).
A torcida também será premiada e participará de sorteios concorrendo a três motos 125 cilindradas e 10 TVs de LED de 42 polegadas. Os jogadores convidados estarão disponíveis para atender a imprensa uma hora antes da partida, a partir das 19h30.

Texto:
Liandro Brito


Rede Paraense de Tecnologias Sociais debate propostas de expansão
O conselho gestor da Rede Paraense de Tecnologias Sociais (RTS) promoveu uma reunião, na manhã desta terça-feira, 10, para discutir estratégias de expansão da Rede, por meio da elaboração de um Plano de Ação para um período de dois anos. Como eixos prioritários do Plano estão “Água e saneamento”, “Inclusão digital e desenvolvimento local” e “Geração de ocupação e renda”, os quais nortearão a atuação da Rede, que é coordenada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).
No eixo “Água e saneamento”, pretende-se promover ações para estimular a utilização, em larga escala, de fossas sépticas econômicas e para a reaplicação em escala de tecnologias sociais simples e de baixo custo para o aproveitamento de água da chuva. Tais ações serão coordenadas por uma rede de instituições e organizações governamentais e não governamentais, como a Universidade Federal do Pará (UFPA), Fórum do Desenvolvimento Sustentável das Ilhas e Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), entre outras instituições.
Já o eixo “Inclusão digital e desenvolvimento local” diz respeito ao trabalho conjunto entre o Programa Navegapará e a RTS. Nesse eixo espera-se o apoio à reestruturação técnica dos infocentros e a integração deles para aprimorar a inclusão digital e o desenvolvimento local por meio dos espaços públicos de acesso às tecnologias da informação, gerenciados pelo Programa Navegapará.
“Atualmente os infocentros não atuam em rede. Então, estamos propondo o apoio aos gestores desses espaços e a integração deles por meio do trabalho de Agentes de Difusão de Tecnologias Sociais, os quais seriam capacitados para construir uma agenda conjunta de uso dos infocentros, com ações que fomentem a apropriação social das tecnologias da informação”, afirmou o diretor de Tecnologias Sociais da Secti, Evandro Ladislau.
No eixo “Geração de ocupação e renda”, o conselho gestor da Rede pretende fomentar a governança e a capacidade técnica dos empreendimentos solidários das comunidades de baixa renda, por meio de ações de consultoria, assessoramento e serviços tecnológicos. 
As instituições integrantes da RTS têm até o dia 10 de janeiro de 2014 para encaminhar sugestões à consolidação do Plano de Ação da Rede. Após a análise das contribuições recebidas, uma nova reunião será feita para o compartilhamento do Plano e para a definição de grupos de trabalho, os quais realizarão as ações referentes aos eixos prioritários do Plano. 


Texto:
Igor de Souza


Seminário marca o início do Programa de Regularização Ambiental do Pará
Nesta sexta-feira, 13, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA), em parceria com a Comissão Europeia (CE), Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e The Nature Conservancy (TNC), promovem o Seminário “Construção do Programa de Regularização Ambiental do Pará”, que visa implantar o programa de regularização de posses e propriedades rurais no Estado. A programação reúne gestores estaduais, secretários municipais de Meio Ambiente do Pará, pesquisadores e técnicos envolvidos na gestão ambiental, que debaterão o assunto como forma de oferecer contribuições ao programa.
O evento, que será realizado no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém, é resultado das discussões sobre os Parâmetros, Procedimentos e Critérios para a Restauração das Áreas de Preservação Permanente - APP’s e Áreas de Reserva Legal - ARL’s, de acordo com o Novo Código Florestal Brasileiro. A partir da vigência da nova legislação, os 26 estados do país e o Distrito Federal terão prazo de um ano, prorrogável por mais doze meses, para implantar Programas de Regularização Ambiental (PRAs). O Pará é o pioneiro na Construção do Programa de Regularização Ambiental de todo o País.
Dentro do Programa Federal, está o projeto “Pacto Municipal para a Redução do Desmatamento em São Félix do Xingu” (PA), coordenada pelo MMA em parceria com a Comissão Europeia e a FAO, com o engajamento de instituições federais, municipais e estaduais, representações do setor produtivo, setor privado e organizações da sociedade civil com atuação no município.
Além de contribuir para a redução do desmatamento na Amazônia e das emissões de gases do efeito estufa, o projeto objetiva suprir o município de instrumentos adequados de gestão territorial e ambiental para o monitoramento e controle do desmatamento. A intenção é tirá-lo da lista dos que mais desmatam na região, instrumentalizando-o para a execução de padrões sustentáveis de produção e de promoção de melhorias na qualidade de vida das populações locais.
O Programa de Regularização Ambiental é considerado um dos mais importantes instrumentos da nova lei, já que permitirá a solução de vários passivos ambientais dos produtores rurais. Além disso, ele será um fator a ser considerado no acesso aos incentivos econômicos e financeiros dos serviços ambientais, como a Cota de Reserva Ambiental (CRA), que valoriza os ativos florestais.
O Programa tem como objetivo a adequação ambiental das propriedades e posses rurais a partir da recuperação de Áreas de Reserva Legal e Áreas de Preservação Permanente degradadas-alteradas. A inscrição do imóvel rural no Cadastro Ambiental Rural (CAR) é condição obrigatória para adesão ao Programa de Regularização Ambiental. Diante da importância do Programa, o MMA, no âmbito do Projeto Pacto Xingu, acordou a parceria com o governo estadual, por meio da Sema, visando a elaboração desse importante instrumento no estado.

Texto:
Káthia Oliveira


Pará sedia I Simpósito Amazônico de Enfrentamento a Organizações Criminosas
Começou, nesta terça-feira, 10, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, o I Simpósio Amazônico de Enfrentamento a Organizações Criminosas, evento organizado pela Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) do Pará. Até a quinta-feira, 12, gestores da área de Segurança Pública do Pará e representantes dos setores de segurança de empresas privadas vão debater as mais recentes técnicas de prevenção e repressão à criminalidade especializada com objetivo de afinar as parcerias entre instituições públicas (órgãos do Sistema de Segurança Pública do Pará, Polícias Federal e Rodoviária Federal) e privadas, como bancos e empresas de segurança patrimonial e de transporte de valores. Ao todo, nos três dias de evento, haverá treze palestras sobre temas como repressão à criminalidade tecnológica, inteligência financeira, segurança corporativa e lavagem de dinheiro, entre outros assuntos.
A abertura do Simpósio contou com as presenças do coordenador nacional de inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), André Fagundes Mendes; do secretário adjunto de operações, coronel Mário Solano; do secretário adjunto de Inteligência e Análise Criminal, delegado Cláudio Galeno; da delegada geral em exercício, Christiane Ferreira; do comandante geral da Polícia Militar do Pará, coronel Daniel Borges Mendes, e do coronel João Hilberto Figueiredo, comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Pará.
Cláudio Galeno explica que o evento surgiu na Câmara Temática da Segurança Pública, grupo que se reúne uma vez por mês e que é formado por membros da Segurança Pública do Estado e de empresas de segurança privada, para trocar informações e nivelar conhecimentos da área de segurança. Segundo ele, o simpósio atenta para o fato de que, atualmente, o mundo vivencia uma nova forma de organização social, na qual a tecnologia da informação passa a ter papel fundamental, pela remoção de fronteiras e o alcance de milhões de pessoas, em tempo real.
"A nova ordem social, ilustrada pela expressão popular 'informação é poder', propicia a intensificação das relações humanas, trazendo inúmeros benefícios", observou Galeno, ao completar que no mesmo sentido segue a atuação dos criminosos, que mesmo que de forma rudimentar experimentam uma organização, visto que buscam novas formas de atingir um número maior de vítimas e em menos tempo, privilegiando o uso de equipamentos ou armamentos mais potentes, além de migrarem entre os estados da federação, dificultando as investigações e tentando assegurar a impunidade.
Para André Fagundes Mendes, da Senasp, o Pará está na vanguarda de outros estados brasileiros no que se refere à parceria entre as instituições públicas e privadas em prol da segurança. "Existe uma sinergia entre as instituições e isso faz o diferencial deste evento", detalha. Para a delegada Joseleny Nunes Belo Mendes, gestora do Departamento de Inteligência da Secretaria Adjunta de Inteligência do Estado do Maranhão, eventos como esse são fundamentais, principalmente, para fortalecer a integração entre as polícias dos estados brasileiros, e mais ainda entre as polícias dos estados vizinhos, como Pará e Maranhão. Ela será uma das palestrantes, nesta quarta-feira, 11, sobre o tema "Monitoramento e Enfrentamento das Ações Criminosas de Grupos Organizados". Entre as atividades das organizações criminosas especializadas destacam-se os roubos a bancos e a transportes de valores e cargas; e também as fraudes bancárias, entre elasas eletrônicas; e lavagem de dinheiro, associada a estes ou a outros delitos.
A palestra de abertura do evento foi sobre o tema "Procedimento Operacional Padrão", ministrada pelo capitão Marcos Eduardo Ticianel Paccola, comandante do Batalhão de Operações Especiais, da Polícia Militar de Mato Grosso. A palestra foi mediada pelo tenente Luiz Carlos Rayol de Oliveira, sub-chefe da Casa Militar, do Tribunal de Justiça do Pará, e pelo major Jorge Wilson Pinheiro de Araújo, comandante da Companhia de Operações Especiais, da PM do Pará.
Pela tarde ocorreram duas palestras, a primeir sobre "Perícia em Local de Crime", com o perito criminal José Luís Fernandez, do Instituto de Criminalística do Distrito Federal, com mediação do delegado Samuelson Yoiti Igaki, da Delegacia de Repressão a Crimes Tecnológicos do Pará, e do coronel Roberto Luiz de Freitas Campos, comandante de Policiamento da Capital; e a segunda sobre o tema "Investigação de Crimes de Roubo a Banco no Pará", com a presidência do delegado Carlos André da Costa, titular da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos do Pará, com mediação do delegado Carlos Damasceno, coordenador da Comissão de Combate às Organizações Criminosas no Pará, e delegado Thiago Bardal, do Núcleo de Inteligência do Maranhão.

Texto:
Walrimar Santos


Emater incentiva mulheres artesãs em Salvaterra
Até o início de 2014, dezesseis mulheres que vivem do artesanato na Vila de Joanes, em Salvaterra, Ilha do Marajó, serão contempladas com recursos que somam R$ 38.400, oriundos da Caixa Econômica Federal, para incentivo à atividade. Os projetos técnicos foram elaborados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) que atende as artesãs por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), dentro do Plano Brasil Sem Miséria.
De acordo com a técnica da Emater, Marli da Cruz Bandeira, a estimativa é que com os investimentos – cada artesã receberá R$ 2.400 – a produção artesanal cresça em pelo menos 50%. “Essas mulheres já trabalham com o artesanato e com esses recursos poderão incrementar o trabalho com a aquisição de materiais como tinta, cola, linhas, alicates e outras peças para confecção de artigos diversos - bolsas, colares, bonecas, acessórios domésticos entre outros”, explica a técnica.
Para a produção, as artesãs utilizam sementes, madeira, cabaça, tecido, plástico e até cabeça de peixe. Como parte do atendimento, o grupo recebe capacitação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade do Estado do Pará (Uepa) e Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA).
A Emater assiste também os maridos das artesãs, que recebem assistência técnica de acordo com cada cadeia produtiva. Na comunidade, a principal atividade econômica é a pesca, seguida pelo extrativismo, com destaque para a extração do bacuri, mangaba e muruci, e a agricultura em geral, com enfoque na mandiocultura. O convênio com o MDA tem duração de dois anos e encerra em 2014.

Texto:
Paula Portilho


Desocupação do Liberdade prossegue sem incidentes
A operação de reintegração de posse do Residencial Liberdade, no Guamá, foi considerada dentro da normalidade pela Polícia Militar, no segundo dia da desocupação do conjunto. Um oficial de Justiça acompanha a ação da PM.
Segundo comandante da ação que mobiliza 200 policiais do Comando de Missões Especiais, Coronel Leão Braga, não foi registrado nenhum incidente e ao final da manhã, apenas onze famílias ainda não haviam deixado as unidades habitacionais no Liberdade I, pois aguardavam o retorno dos caminhões contratados para efetuar o transporte dos pertences dos ocupantes. Nesta terça, o trabalho também iniciou no Liberdade II, onde parte das unidades habitacionais foi ocupada irregularmente há cerca de dois anos.
No local, uma equipe da Cohab permanece dando orientações sobre a documentação necessária para acessar aos programas habitacionais, como Minha Casa Minha Vida e Cheque Moradia. A Companhia também está disponibilizando um horário especial na Loja de Atendimento ao Público, a partir das 14 horas, em sua sede, no bairro do Souza, para que as famílias apresentem a documentação necessária para acessar ao Cheque Moradia.

Texto:
Rosa Borges


Sudoeste paraense se projeta como polo de grãos
O  entorno da BR-163 em Altamira e Novo Progresso está começando a despontar como um novo polo de agricultura mecanizada para produção de grãos no sudoeste do Pará. A prospecção é do posto avançado da Empresa de Assistência Técnica e Agricultura do Estado do Pará (Emater) localizado no distrito de Castelo dos Sonhos. Produtores daquele e de outro distrito, Cachoeira da Serra, em um raio de 100 quilômetros de margem e 100 de adentramento em relação à Rodovia, devem colher, a partir do fim de janeiro ano que vem, 60 mil toneladas de soja transgênica e arroz cambará, com vistas à exportação. A produção esperada corresponde a quase o dobro do que se alcançou em 2013.
“Há quem nos considere ‘a última fronteira agrícola do país”, explica o técnico agrícola da Emater em Castelo dos Sonhos, Celso Rambo, para quem, na próxima década, será possível atingir uma safra anual de três milhões de toneladas. O movimento começou há cerca de três anos, quando o governo federal retomou a pavimentação da BR, sobretudo no trecho que dá acesso ao Porto de Santarém, o mais próximo do continente europeu.
A facilidade de escoamento e a melhoria das condições estruturais atraíram agricultores de Goiás, Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul, detentores de alta tecnologia para o cultivo de grãos. O diferencial é o maquinário com GPS. “Hoje, a agricultura competitiva é aquela feita com com precisão. Calculando-se todas as aplicações e retiradas via satélite, o produtor evita desperdícios e perdas, o que aumenta a produtividade típica em até 15%”,diz Rambo. Projetos de crédito já tramitam no Banco da Amazônia e podem representar investimentos individuais imediatos de mais de R$ 2 milhões.

Texto:
Aline Miranda







Sefa amplia o controle sobre a emissão da Nota Fiscal Eletrônica
A partir do dia 11 deste mês, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) inicia o uso de procedimento chamado denegação de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), ampliando o controle sobre a emissão deste documentário fiscal. A denegação da NF-e é um mecanismo em que o Fisco identifica previamente se o destinatário da nota está regularmente cadastrado para exercer atividade comercial como condição para a autorização do documento.
O processo é totalmente informatizado. No momento em que o emissor tenta autorizar a NF-e, o Fisco fará as verificações usuais do processo de autorização e cruza dados para saber se a nota é passível ou não de denegação, usando as informações cadastrais. “Qualquer irregularidade do destinatário faz com que a NF-e seja denegada e não emitida”, explica o diretor de Fiscalização da Sefa, Célio Cal Monteiro.
Desde a implantação da Nota Fiscal Eletrônica, a Sefa usa o Portal Nacional para autorização destes documentos. “Alguns Estados são autorizadores da NF-e, como o Rio Grande do Sul, que implantou uma série de filtros para melhorar o controle sobre os documentos. A Sefa, numa integração com este Estado, passará a usar a denegação”, explica Monteiro.
Quando a NF-e é denegada, o número da nota não pode mais ser usado, mas é visualizado no sistema, permitindo que o Fisco verifique os contribuintes com irregularidades no cadastro que são destinatários de mercadorias. “Um contribuinte que está na situação cadastral suspensa e que tem um documento fiscal eletrônico emitido em seu nome pode estar recebendo mercadorias irregularmente ou esta mercadoria pode estar sendo internalizada em outro local que não o informado na NF-e”, explica.
Conforme previsto no Ajuste Sinief 7/05, (inciso II e no §9º da Cláusula Sétima), a denegação de uma NF-e pode ocorrer por irregularidade fiscal do emitente ou do destinatário. O contribuinte está irregular, para efeitos da denegação, quando a inscrição no cadastro estadual está baixada, com pedido de baixa, com baixa indeferida, paralisada e cancelada ou a inscrição está suspensa há mais de 30 dias.
Para mais informações, basta acessar o site da Sefa, no endereço http://www.sefa.pa.gov.br/site/pagina/nfe, ou telefonar para 0800-7255533.

Texto:
Ana M. Pantoja


Polícia Civil no Ativismo pelo Fim da Violência às Mulheres
A Polícia Civil está engajada na campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, que começou em 20 de novembro e termina nesta terça-feira, 10, em todo mundo. Durante o período, palestras sobre violência doméstica e distribuição de material informativo sobre o tema foram realizadas na capital e interior do Estado, sob coordenação da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV) e da equipe de assistentes sociais que integra o NUPREV (Núcleo de Pacificação e Prevenção da Violência) da Polícia Civil. Na Região Metropolitana de Belém foram distribuídos panfletos informativos sobre os direitos da mulher nas Seccionais Urbanas de Polícia. No interior  do Estado a Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) promoveu palestras à comunidade e caminhada das mulheres contra a violência. Os encontros foram realizados, em centros comunitários nos municípios de Marapanim, Bragança e Santa Maria do Pará, região nordeste do Pará. Na ocasião, a comunidade tirou dúvidas sobre o tema e recebeu orientações sobre a Lei Maria da Penha, que trata da violência doméstica contra a mulher.
A Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres foi criada em 1991 por 23 feministas de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), localizado nos EUA. Trata-se de uma mobilização educativa e de massa, que luta pela erradicação desse tipo de violência e pela garantia dos direitos das mulheres. Atualmente, a Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres acontece em 159 países. Internacionalmente, ela começa no dia 25 de novembro (Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres) e termina no dia 10 de dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos). No Brasil, a Campanha inicia dia 20 de novembro (Dia Nacional da Consciência Negra) com o objetivo de destacar a dupla discriminação sofrida pelas mulheres negras.

Texto:
Walrimar Santos


Circuito das Artes do IAP mostra lenda Kayapó em peça teatral
O Circuito das Artes, do Instituto de Artes do Pará (IAP), levou à Ananindeua, região metropolitana de Belém, no último domingo (8) o espetáculo “A mitologia heroica dos Kayapó-Xicrin: uma transição para o teatro de sombras”, de Francisco Leão. Resultado da Bolsa de Criação, Experimentação, Pesquisa e Divulgação Artística, a programação reuniu mais de 200 espectadores, adultos e crianças, no anfiteatro da Praça da Bíblia, na Cidade Nova.
O espetáculo conta, com marionetes confeccionadas com acetato e coloridas com tinta vitral, a lenda de Kayapó-Xicrin, homem que virou chuva e entre os índios Kayapós é referência por ter criado a pintura corporal, o corte de cabelo e as armas de guerras, características da cultura da tribo.
No espetáculo, o artista Francisco Leão conseguiu reunir num mesmo espaço o teatro de sombras e o teatro de bonecos. A ideia de integrar o teatro de sombras, arte surgida na Indonésia, à cultura oral amazônida traz para a obra uma singularidade pioneira na região Norte. Segundo o pesquisador, a proposta do projeto é buscar outros meios de acesso à cultura da Amazônia, e assim, a valorização do registro indígena para a construção identidade cultural da região. Para ele, a opção de montagem do espetáculo fora de um espaço cultural, é fundamental para a formação cultural de um povo, além de possibilitar a disseminação da sua arte.
O espetáculo foi apresentado pela Companhia de Marionetes e Associação Sociocultural Bric Brac, na qual Francisco Leão é diretor. Artista plástico, cenógrafo e aderecista para teatro, ele recebeu o Prêmio Mirian Muniz do Ministério da Cultura com o espetáculo “Contos da Floresta”, e também foi aprovado no edital da Fundação Nacional das Artes com o projeto “Teatro Itinerante de Bonecos”.

Texto:
Dani Franco


Seop retoma obra do terminal de passageiros da UFPA
A partir de quarta-feira, 11, começa a reforma do segundo bloco do terminal de passageiros da Universidade Federal do Pará. A obra será executada pela Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop). O titular da Seop, Joaquim Passarinho, informou que serão realizados serviços na parte hidráulica e elétrica do terminal, além da pintura. “Assim como foi feito no outro bloco, que foi revitalizado e está pronto para funcionar, também vamos fazer uma unidade autônoma de água e luz neste. Quando recebemos o terminal, verificamos que tanto a parte hidráulica quanto à elétrica eram ligadas à UFPA”, contou Passarinho. 
Segundo ele, o mesmo serviço realizado no outro bloco, será feito neste. "Quando assumiu o governo, Simão Jatene foi pessoalmente ao local para ver qual era a real situação e deu ordens para que a revitalização dos espaços fosse feita”, recordou o secretário de Obras Públicas. Os serviços nos dois blocos estão orçados em cerca de R$ 993 mil. A obra estará concluída no início do ano que vem, para ser inaugurada dia 12 de janeiro, aniversário de Belém.


Arrecadação estadual cresceu 5,2% de janeiro a novembro
Diretores e coordenadores da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) se reuniram nesta segunda-feira (9) para avaliar as receitas estaduais. A arrecadação própria, de janeiro a novembro, alcançou um crescimento nominal de 5,2% em relação ao mesmo período de 2012, passando de R$ 7,4 bilhões para R$ 7,8 bilhões. A receita própria representa 65% das receitas estaduais, e a receita transferida, 35%.
O encontro começou com uma homenagem dos servidores ao titular da Sefa, José Tostes, que foi escolhido, semana passada, o coordenador dos secretários no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). “Esta é uma conquista a ser partilhada com os servidores da Sefa, pois é fruto do esforço e do trabalho de todos que um secretário da Fazenda seja indicado a este cargo. Todos os que colaboram têm uma parcela importante nesta conquista”, afirmou.
O secretário lembrou ainda que são muitos os compromissos do cargo de coordenador e que é grande a responsabilidade, o que significa aumentar a carga de trabalho. Ele deixou um recado para que todos se esforcem ainda mais. “Vamos tentar conciliar o trabalho, produzindo mais em menos tempo”, disse.
José Tostes lembrou que esta semana o Congresso Nacional discute e pode votar três assuntos que são relevantes para os Estados: as modificações na legislação do Simples Nacional, que podem impactar na arrecadação; a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 197, que dará novas regras à arrecadação do comércio eletrônico não presencial, prevendo a distribuição dos recursos do imposto cobrado entre a unidade da federação de origem e a unidade de destino das mercadorias; e a proposta de lei de adequação das dívidas estaduais.
O secretário solicitou aos coordenadores que ampliem os esforços para garantir que a arrecadação alcance a meta estimada para 2013. Este empenho pode compensar as perdas decorrentes da queda nos valores das receitas transferidas pela União, e que impactam na arrecadação estadual.

Texto:
Ana M. Pantoja


IAP leva a dança contemporânea para a Ilha de João Pilatos
“Arte? Claro que isso não é arte. É a vida real, é o que acontece na nossa vida!”. A resposta da dona de casa Sueli da Silva, 39 anos, é uma mostra do quanto os moradores da ilha João Pilatos se identificaram com espetáculo de dança “Ilhas: o ritmo da vida”, apresentado no último domingo (8) na comunidade. Marcada para às 4 da tarde, a apresentação teve um efeito cênico não previsto, mas que foi usado na mesma intensidade com o qual chegou: a chuva.
Encharcados e cercados de água, cada um dos sete bailarinos da Ribalta Companhia de Dança puderam se valer das técnicas e improvisos, emocionando o público presente, que pela primeira vez pode “se ver” de uma forma completamente diferente. A escolha da apresentação a céu aberto foi um dos pontos de respeito à realidade dos moradores. Suas vivências estavam lá, impressas em cada passo e expressões.
Da lavadeira aos casais das festas de aparelhagem, da brincadeira de criança ao cotidiano de falar com os vizinhos, das dificuldades em chegar de barco a escola ao modo como cada um entra em suas casas – tudo presente em coreografia de dança, mostrando que as fronteiras do balé contemporâneo estão cada vez mais amplas e consistentes.
Cada detalhe de “Ilhas: o ritmo da vida” foi pensado de forma a fazer uma interação das relações e ritmos dos moradores de João Pilatos, uma das 13 ilhas da região de Ananindeua, localizada há 40 minutos do porto do Curuçambá, uma região desconhecida da maioria dos habitantes da área metropolitana.
O laço de percepção com o lugar foi o principal ponto da pesquisa da atriz e bailarina Alyne Goés, contemplada com o edital de bolsas do Instituto de Artes do Pará (IAP) em 2013. Sua imersão em busca dessa população ribeirinha procurou correlacioná-la com a própria identidade dos moradores de Ananindeua, compondo um retrato até então inédito.
“Minha inquietação começou ano passado, quando fui convidada a integrar o espetáculo ‘Florescer’ (da bailarina Mayrla Ferreira, bolsista em 2012), que fez um resgate historiográfico da região das ilhas de Ananindeua. A partir dali, quis entender ainda mais o cotidiano desses ribeirinhos e mostrar que eles não são tão distantes de nós como imaginamos”, explicou Alyne.
Com uma investigação pautada no ritmo dos moradores, o espetáculo traça seu viés pela memória. Em sete meses de investigação cênica, entre laboratórios e ensaios, o trabalho feito por Alyne Goés está compilado em 20 sequências de cena, que ao todo têm pouco mais de meia hora de duração.
Para a pesquisadora, esse resultado traz principalmente a identidade de Ananindeua. “É uma forma de mostrar que, por mais que a parte urbana da cidade cresça e se transforme, a identidade da gente está ali, preservada naquelas ilhas. É como disse um dos moradores que ouvimos: ‘o meu umbigo está enterrado aqui’”.
Serviço: O espetáculo “Ilhas: o ritmo da vida” será apresentado nesta quarta (11) e quinta-feira (12), no Teatro Waldemar Henrique (Presidente Vargas, 645, Campina), sempre às 20h. Entrada franca e livre para todas as idades.

Texto:
Dani Franco


Governo do Estado investe cerca de R$ 100 milhões em novas unidades prisionais
Resolver o problema da superlotação carcerária no Estado. É com este objetivo que o governo do Pará vai investir, até o final de 2014, cerca de R$ 100 milhões na construção de 20 novas unidades prisionais, para presos provisórios e condenados, em várias regiões do Estado. Com a conclusão dessas obras, serão cerca de seis mil novas vagas no sistema penitenciário, que oferecerão aos detentos não apenas o tratamento penal, mas também a chance de se qualificar e garantir, após a quitação dos seus débitos com a sociedade, uma nova possibilidade de vida.
Entre as novas unidades estão os Centros de Triagem Metropolitanos (CTMs) 2 e 3, ambos para presos provisórios, em andamento dentro do Complexo Penitenciário de Santa Isabel. Em breve, no local – que hoje tem sete unidades em funcionamento – também terá início a construção da Cadeia Pública para Jovens e Adultos. As duas primeiras terão capacidade para 292 e 316 vagas respectivamente. Já a terceira vai oferecer 603 vagas. Com essa expansão, o complexo vai saltar das atuais 3,5 mil para mais de quatro mil vagas, que deverão atender principalmente a Região Metropolitana de Belém, que alcança até o município de Santa Isabel.
“Hoje aqui, temos pouco mais de 3,5 mil presos. Com a conclusão das três obras, vamos aumentar em 1,2 mil vagas a capacidade do complexo penitenciário. As três novas unidades são destinadas a presos provisórios, tipo de vaga em falta em todo o país. Atualmente, cerca de 45% da população carcerária do Estado é de presos provisórios, uma média que vem caindo gradativamente, pois já chegamos a ter cerca de 60% dos presos nessa condição”, explica o tenente-coronel da Polícia Militar e superintendente do Sistema Penitenciário do Estado, André Cunha.
De acordo com o superintendente, as novas unidades trazem um “programa de necessidades híbrido”, ou seja, embora destinadas a presos provisórios, incluem serviços e espaços antes oferecidos apenas a presos condenados, como salas de aula, laboratório de informática e biblioteca. “Enquanto preso provisório, o detento poderá, por exemplo, frequentar aulas oferecidas pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e pela própria Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) para que possa, por meio da educação, remir sua pena, pois, a cada três dias de estudo, o preso pode reduzir um dia na sua pena e já trabalhar a sua reinserção social”, enfatiza.
O tenente-coronel também destaca a importância da Cadeia Pública para Jovens e Adultos, que receberá presos provisórios com idade entre 18 e 29 anos, os quais representam entre 56% a 60% da população carcerária do Estado. “Esse público precisa de um tratamento diferenciado, porque, naturalmente, é um preso mais indisciplinado, mais arredio ao tratamento, daí a importância de termos uma equipe multidisciplinar preparada para desenvolver as atividades com eles. Assim, esperamos ter resultados melhores no tratamento penal e na reinserção social”, observa.
O investimento do governo do Estado na Cadeia Pública, com cerca de sete mil metros quadrados, será de R$ 15 milhões. Já os dois Centros de Triagem Metropolitano custarão, cada um, aproximadamente R$ 4,5 milhões. “Com essas obras, pretendemos resolver o problema da superlotação carcerária da Região Metropolitana de Belém e desativar as Centrais de Triagem de São Brás, Cremação e Cidade Nova, trazendo em definitivo os presos para o sistema carcerário”, completa.
A obra que está mais adiantada é a do CTM3, 80% concluída e com previsão de entrega até o final de março de 2014. A unidade está dividida em duas vivências carcerárias (ou pavilhões), cada uma com capacidade para cerca de 150 vagas, com celas coletivas e individuais e especiais para portadores de necessidades especiais. “Essas unidades trazem mais um diferencial: o sistema de reaproveitamento de recursos naturais, como a água da chuva, que passa por um sistema de captação e armazenamento próprios, seguindo, depois, para um processo de filtragem e utilização nas descargas dos vasos sanitários, na jardinagem e na manutenção da própria unidade. Esta é uma novidade, não apenas no sistema penitenciário do Estado, mas de todo o País”, informa.
Segundo André Cunha, atualmente, a Susipe conta com 13 obras em andamento em todo o Estado. Três já estão licitadas e em fase de contratação e mais cinco serão licitadas em breve. Ao todo, serão mais de 20 unidades contratadas até 2014, que, somadas, vão oferecer mais de seis mil vagas. “O investimento não é apenas na construção de unidades, mas no tratamento penal como um todo, e com essa resolutividade da superlotação, a saúde, educação e assistência psicossocial poderão ser mais bem implementadas, alcançando um resultado melhor no processo de reinserção social da pessoa presa”, finaliza. 

Texto:
elckoliveira


Governador em exercício participa da passagem de comando do 4º Distrito Naval
O governador do Pará em exercício, Helenilson Pontes, participou da passagem de comando do 4º Distrito Naval da Marinha do Brasil, na manhã desta segunda-feira (9), no Centro de Instrução Brás de Aguiar (Ciaba). No lugar do almirante de esquadra Ademir Sobrinho, que comandou o distrito por dois anos, assumiu o vice-almirante Edlander Santos, natural do Rio de Janeiro.
A cerimônia teve a presença da presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJE), Luiza Nadja Guimarães Nascimento, e do almirante de esquadra Luiz Fernando Fernando Palmer Fonseca, comandante de Operações Navais da Marinha do Brasil. O comandante de esquadra Ademir Sobrinho foi convocado para servir em Brasília, para exercer função no Ministério da Defesa.
Entre os cargos assumidos pelo novo comandante está o de capitão dos portos fluvial da Amazônia Ocidental, vice-diretor do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo, subchefe de Operações do Comando de Operações Navais, comandante do 6º Distrito Naval, comandante da Primeira Divisão da Esquadra, subchefe de Organização e Assuntos Marítimos do Comando de Operações Navais e diretor do Departamento de Pessoal, Ensino e Cooperação do Ministério da Defesa.
Para Edlander Santos, o cargo de comandante do 4º Distrito Naval é um dos mais importantes de sua carreira. Ele disse que este é um dos distritos mais desafiadores para a Marinha do Brasil por ter a região Amazônica como responsabilidade. “Em contrapartida, temos um grupo de homens e mulheres engajados em fazer o melhor para a Marinha do Brasil e para toda a sociedade brasileira”, destacou.
O 4º Distrito Naval é um dos nove distritos que compõem a Marinha do Brasil, e tem como jurisdição os Estados do Pará, Amapá, Maranhão e Piauí. Entre as especificidades deste distrito, explica o comandante Edlander Santos, está o fato de ter tanto a parte fluvial e a marítima desta região da Amazônia. “Outros distritos ou são fluviais, ou são marítimos. Aqui temos as duas vertentes, o que aumenta mais ainda a responsabilidade da nossa atuação”, considerou.
O Comando do 4º Distrito Naval tem como propósito contribuir para o cumprimento das tarefas de responsabilidade da Marinha, dentro de sua área de jurisdição. Entre suas principais tarefas estão a de executar operações navais, aeronavais, de fuzileiros navais e terrestres de caráter naval; apoiar as unidades e forças navais, aeronavais, e de fuzileiros navais em sua área de jurisdição; executar as atividades estabelecidas no Sistema de Mobilização Marítima; executar atividades de Inteligência e de Contrainteligência e acompanhar o tráfego marítimo, garantindo assim o controle das atividades relacionadas com a segurança da navegação costeira.

Texto:
Márcio Flexa


Secretaria da Fazenda lamenta o falecimento de Clóvis Mácola
A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) lamenta o falecimento do ex-secretário Clóvis de Almeida Mácola, ocorrido no último sábado (7). Ele é considerado um dos pioneiros na modernização da gestão fazendária no Pará, e durante duas gestões assumiu o cargo de secretário de Estado. Segundo o titular da Sefa, José Tostes Neto, a atuação do ex-secretário deixou uma marca positiva na administração tributária estadual, “e seu legado, com ações desenvolvidas em prol da modernização fazendária, permanecem gerando efeitos positivos até hoje”.
Clóvis Mácola ingressou nos quadros do serviço público federal em 1955, e posteriormente foi nomeado Inspetor da Alfândega de Belém, sendo responsável pela reestruturação daquele órgão em âmbito regional, alcançando o cargo de superintendente da Receita Federal da 2ª Região Fiscal. Foi ainda assessor do ministério da Fazenda, convidado pelo governo do Estado para assumir o cargo de secretário de Estado da Fazenda no governo Aloysio Chaves, no período de 1975 a 1978, e posteriormente no governo Alacid Nunes, de 1979 a 1982.
Em seguida, assumiu a Diretoria de Obras da Companhia de Desenvolvimento de Barcarena (Codebar). Dentre as várias condecorações que recebeu, constam a comenda de Ordem do Mérito Grão-Pará; a de Cidadão de Belém pela Câmara Municipal de Belém; a Medalha do Mérito Tiradentes; Medalha de Serviços Relevantes prestada pelo Governo do Estado do Pará; de Honra ao Mérito da Câmara Municipal de Ananindeua; de Honra ao Mérito da Câmara Municipal de Igarapé-Miri e de Honra ao Mérito concedida pela Assembléia Legislativa do Estado do Pará.
Brasileiro, casado, Clóvis Mácola nasceu na cidade de Igarapé-Miri, em 20 de abril de 1928, e com 11 anos veio para Belém. Formou-se em 1959 no curso técnico em contabilidade, e em 1964 foi graduado bacharel de direito pela Faculdade de Direito da Universidade do Pará.

Texto:
Ana M. Pantoja


1º dia da desocupação do Liberdade transcorre tranquilamente
O primeiro dia da desocupação do Residencial Liberdade transcorreu normalmente, sem registro de conflito por parte das famílias que ocuparam irregularmente as unidades habitacionais do conjunto residencial, projeto que integra as obras do Programa de Aceleração do Crescimento -PAC, no bairro do Guamá. A ação policial, cumpre liminar judicial para reintegração de posse.
Segundo o comandante da operação, Coronel Leão Braga, 200 policiais do Comando de Missões Especiais da PM estão atuando no local e a previsão é de que todo o trabalho esteja concluído até a próxima quarta-feira,11. O comandante informou que na semana passada a PM esteve na área, informando a todos o que iria acontecer no dia de hoje. "Essa ação prévia facilita o nosso trabalho que está transcorrendo de forma pacífica", declarou o Coronel Braga.
Mais de 15 caminhões foram disponibilizados para fazer o transporte dos móveis das famílias de ocupantes. Um oficial de Justiça acompanhou o trabalho da PM e assim que a primeira etapa da desocupação for concluída, que abrange o Residencial Liberdade I, será chamado um representante dos moradores para assinar o documento emitido pela Justiça e dar ciência do mandado de desocupação.
A Cohab esteve presente no local com uma equipe que deu as orientações necessárias às famílias com perfil previsto para o Programa Cheque Moradia, ou seja, que estejam com faixa de renda até três salários mínimos e que possuem terreno para construção de habitação. Elas receberam a relação de documentos necessários para acessar o benefício habitacional. De posse dos documentos necessários estas famílias terão o atendimento priorizado na Cohab, a fim de que recebam o Cheque Moradia o mais breve possível.
As famílias que terão acesso ao Cheque Moradia foram  identificadas em um levantamento realizado pela Companhia de Habitação no mês de setembro. Na ocasião, 449 imóveis foram visitados, sendo que 21 se encontravam fechados, um desabitado e o restante se recusou a dar informações. Setenta e três famílias foram consideradas aptas ao Cheque Moradia e as demais foram cadastradas no Programa Minha Casa Minha Vida, Programa Habitacional do Governo Federal destinado a famílias de baixa renda.


Texto:
Rosa Borges


"Tempos Modernos", de Charles Chaplin, encerra projeto no Olympia
O Projeto Cinema e Música realiza nesta terça-feira, 10, a última sessão de cinema mudo com acompanhamento musical do ano. O filme escolhido para o encerramento do projeto em 2013 é o imperdível "Tempos Modernos", de Charles Chaplin. A sessão, que conta com a participação especial do pianista Paulo José Campos de Melo, superintendente da Fundação Carlos Gomes, começa às 18h30 no Cinema Olympia.
Escrito e dirigido por Chaplin, "Tempos Modernos" é ao mesmo tempo comédia, drama e romance. No filme de 1936, o Vagabundo, personagem imortalizado pelo diretor, tenta sobreviver num mundo moderno e industrializado. O clássico é considerado um dos maiores filmes de todos os tempos e continua atual na discussão das questões que envolvem o capital e o trabalho.
Além da crítica ao capitalismo, o filme também mostra as desigualdades sociais e a exploração do trabalho após a  Revolução Industrial, a máquina tomando o lugar dos homens, a criminalidade e a escravidão. Mas, em meio a tudo isso, ainda existe espaço para o amor. E, desta vez, o Vagabundo se apaixona por uma menina de rua.
O pianista Paulo José Campos de Melo diz que o filme é mais uma das obras-primas de Chaplin. "É uma obra-prima do diretor, entre tantas que ele produziu, e pode ser considerado o primeiro filme de Chaplin sonorizado parcialmente. Além disso, a trilha sonora tem ‘Smile’, composta especialmente para o filme e um dos temas musicais mais conhecido do diretor, além de uma atuação comovente de Paulete Godard", comentou o pianista.
O Projeto Cinema e Música é realizado sempre na segunda terça-feira de cada mês e é resultado de uma parceria do Governo do Estado e da Prefeitura de Belém, por meio da Fundação Carlos Gomes (FCG) e da Fundação Cultural de Belém (Fumbel), com apoio da Associação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA).
Para assistir a sessão de cinema mudo com acompanhamento musical, o público não precisa retirar ingressos antecipadamente. A entrada é franca. Basta chegar cedo e garantir uma das poltronas do Olympia, um dos mais antigos cinemas do país ainda em funcionamento.
Serviço: Projeto Cinema e Música - "Tempos Modernos", de Charles Chaplin. Acompanhamento musical ao vivo com o pianista Paulo José Campos de Melo. Nesta terça-feira, 10 de dezembro, às 18h30, no Cinema Olympia (Av. Presidente Vargas). Entrada franca.


Texto:
Rosa Cardoso


Caravana Pro Paz inicia atendimento em Terra Santa
A Caravana Pro Paz iniciou, nesta segunda-feira, 9, o atendimento de saúde e cidadania no município de Terra Santa, região do Baixo Amazonas. Com população estimada em pouco mais de 17 mil habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município é o 16° destino desta etapa do projeto, que começou no mês de outubro. A ação itinerante, que será realizada durante todo o dia, oferta serviços de emissão de documentos, orientação jurídica e especialidades médicas à população mais carente.
No próprio ferry boat do projeto, onde estão instalados os consultórios, estão sendo ofertados serviços de atendimento médico, exames e distribuição de medicamentos. Oito especialidades médicas estão sendo ofertadas: ginecologia, reumatologia, neurologia, clínica médica, dermatologia, urologia, cardiologia e pediatria. Os usuários da caravana ainda têm acesso a exames como ultrassom (obstétrica, pélvica, de abdômen total, de mama, de próstata e com doppler); preventivo do câncer de colo do útero; testes de HIV, hepatites e sífilis; PSA; pressão arterial; glicemia; peso e altura. Para ser atendido, é necessário que o usuário apenas apresente seu cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).
Na área da cidadania estão sendo ofertados os serviços de documentação e atendimento jurídico. Através do projeto, a população está tendo acesso à emissão da primeira e da segunda via das carteiras de identidade e de trabalho, da certidão de nascimento e do cadastro de pessoa física (CPF), tudo gratuitamente. Entre os principais procedimentos jurídicos ofertados estão a retificação de certidão de nascimento, a solicitação da certidão extemporânea e o reconhecimento de paternidade.
O próximo destino na região do Baixo Amazonas será o município de Faro, na quarta-feira, 11. A Caravana vai passar ainda pelos municípios Juruti e Óbidos, onde encerrará a etapa do Baixo Amazonas.  


Texto:
amanda


PA-432 recebe serviços de revitalização
Sobre a nota veiculada no dia 08.12.2013, no Amazônia Jornal, na coluna 'Pé na Estrada', a Secretaria de Estado de Transportes (Setran) esclarece que os 18 quilômetros da rodovia PA-342, no município de Santa Luzia / Vila de Japericá, já estão recebendo serviços de conservação e retirada dos pontos críticos para evitar transtornos no período do inverno. A Setran informa ainda que está sendo elaborado projeto para pavimentação da rodovia em 2014, que incluirá a substituição de duas pontes de madeira por concreto armado.

Texto:
Maísa Portal


IDESP divulga IPC de novembro na RMB
Na próxima terça-feira, 10, às 10 horas, o Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) faz uma coletiva à imprensa para apresentação dos resultados da pesquisa de Índice de Preços ao Consumidor (IPC) referente ao mês de novembro de 2013. O levantamento mensal, realizado pelo Instituto, mede a variação de preços de produtos e serviços inclusos no orçamento das famílias com rendimentos entre um e oito salários mínimos, residentes na Região Metropolitana de Belém (RMB). No mês em questão, o índice atingiu a taxa de 0,63%. Dos nove grupos de despesas, seis registraram taxas positivas, a mais alta foi do grupo Vestuário (1,42%). Três apresentaram taxas negativas, com destaque para Educação, Leitura e Papelaria (-1,30%). Durante a coletiva serão explicitados os resultados dos demais grupos e destacados os itens que mais influenciaram o índice geral. Durante a pesquisa são observados preços de mais de 300 produtos em cerca de 800 estabelecimentos.
Data: 10.12.13
Hora: 10h
Local: IDESP (Rua Municipalidade, 1461, entre Dom Romualdo de Seixas e Dom Pedro I)
Entrevistada: Augusta Pereira – coordenadora do Núcleo de IPC do Idesp

Texto:
Fernanda Graim


Culturas e Memórias Amazônicas em debate na UEPA
O grupo de Pesquisa Culturas e Memórias Amazônicas (CUMA), do Centro de Ciências Sociais e Educação da Universidade do Estado do Pará (CCSE-UEPA) comemora dez anos de atividades de ensino, pesquisa e extensão com o Seminário Cuma 10 Anos: Culturas e Memórias por uma Educação da Sensibilidade. O evento acontecerá nos dias 11, 12 e 13 de dezembro, na Sala de Recitais da Uepa.
A ideia dos integrantes do grupo é promover a socialização das produções do CUMA e reforçar o papel social da universidade pública, por meio da reflexão e da construção de saberes sobre a Amazônia. Para o professor Denis Bezerra, integrante do CUMA, “dessa maneira, o grupo cumpre o seu papel de formador, quando integra professores pesquisadores, alunos de graduação e pós-graduação, sempre a partir da ideia de que uma universidade, como a UEPA, precisa fortalecer as suas ações que interliguem o mundo científico e poético à sociedade”.
A programação do seminário contará com a presença de alunos e professores do CUMA e de pesquisadores de outras instituições parceiras, como a Universidade Federal do Pará (UFPA), a Universidade da Amazônia (Unama) e a Universidade Estadual de Londrina (UEL), do Paraná.
Entre as atividades desenvolvidas pelo CUMA estão vários projetos voltados ao registro e documentação de personagens anônimos e conhecidos da região amazônica, com a construção de cartografias socioafetivas a partir de depoimentos e vestígios da existência social em vários períodos da história. “São teias de trabalhos que buscam a compreensão e valoração das práticas culturais na Amazônia, construídas nas e pelas linhas de pesquisa que formam o grupo: Poéticas, Memória e História, Diversidade Linguística, Música e Audiovisual”, explica Denis Bezerra.
Exemplos de atividades de pesquisa são os projetos Memórias de Belém em histórias de velhos (2004), Memórias de Belém em testemunhos de artistas (2005-2006), e Memória de mestre: Belém antiga em narrativas de professores da Educação Básica (2009-2010). Na extensão universitária destacam-se Sentidos da Cultura e Quinta no Quintal, que ao longo de seis anos já promoveu debates sobre diversos temas da cultura amazônica.
Confira a programação do seminário no site: www.uepa.br
Serviço: Seminário Cuma 10 Anos: Culturas e Memórias por uma Educação da Sensibilidade.
Data: de 11 a 13 de dezembro de 2013.
Local: Sala de Recitais da Uepa - Centro de Ciências Sociais e Educação (Tv. Djalma Dutra, s/n. Bairro do Telégrafo)

Texto:
Janine Bargas


Agricultores de Juruti recebem quase meio milhão de reais do Pronaf
Trinta e oito famílias de agricultores do município de Juruti, oeste do estado, foram contempladas com recursos da ordem de R$ 486.132, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento à Agricultura Familiar (Pronaf), para investimento na produção de mandioca, hortaliças, gado para corte e criação de pequenas aves. Os recursos foram viabilizados por projetos técnicos elaborados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e a expectativa é de aumentar em pelo menos 30% a produção nestas atividades.
Dos 38 projetos – Pronaf Linha AF, via Banco do Brasil – 29 são para incremento à mandiocultura. Cada produtor recebeu recursos da ordem de R$ 10 mil. Deste grupo, 20 produtores fazem parte da Cooperativa Agropecuária dos Pequenos Produtores Rurais, que construirão uma casa de farinha na comunidade Igarapé-Açu, com benefícios a famílias de mais nove comunidades dentro do Projeto Agroextrativista Gleba Curumucuri.
Para incentivo à bovinocultura de corte, foram contemplados sete projetos que variam de R$ 8 mil a R$ 49 mil. A olericultura e a avicultura tiveram um projeto liberado, cada, com recursos de R$ 28.823 e R$ 22.223, respectivamente. A criação de pequenas aves foi uma atividade introduzida pela Emater no município.
Em Juruti, a Emater atende mais mil famílias de agricultores. Só este ano, por meio de projetos técnicos, a empresa viabilizou R$ 1.893.215,61, através do Pronaf, para investimentos em diversas cadeias produtivas. “O município vive um momento de re-transformação. Há alguns anos, por causa do projeto de extração de bauxita, aconteceu uma migração do campo para a cidade. Agora há uma retomada da produção no meio rural e com a orientação agroecológica”, explica o técnico da Emater, Ubiratan de Pina. A perspectiva da empresa para o próximo ano é fortalecer, em Juruti, outras atividades como a fruticultura, com destaque para a produção de açaí, e também introduzir o processo de mecanização agrícola.     


Texto:
paulaportilho


Uepa divulga candidatos aptos à terceira etapa do Prosel
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulgou nesta segunda-feira, 9, a relação dos candidatos aptos à terceira e última fase do Processo Seletivo (Prosel), que acontece neste domingo, 15, das 8 às 13 horas. Um total de 7.057 candidatos atingiram o mínimo de 40 pontos na somatória das duas primeiras etapas, cujo resultado pode ser conferido no site da Uepa (www.uepa.br) ou no endereço  http://www.prodepa.psi.br/uepa/vest/2014/lotacao2014/resultado_fase12_2014.cfm.

A Uepa divulgou, ainda, a demanda de vagas por curso em relação à última etapa da seleção e também a maior e menor pontuação dos candidatos - o chamado "ponto de corte" das duas primeiras etapas.

O curso de Medicina, em Marabá, o mais concorrido da instituição, que recebeu 1.116 inscrições, agora segue com 53 candidatos na disputa por dez vagas. Na capital, a concorrência por uma vaga no Curso de Medicina é de 5,22, com 261 candidatos disputando as 50 vagas ofertadas.

Ainda em Belém, o Curso de Licenciatura Plena em Educação Física (1º Semestre/Matutino) figura como um dos mais concorridos, com 73 candidatos disputando 13 vagas, numa concorrência de 5,62. Em seguida, Licenciatura em Pedagogia (1º Semestre Noturno) desponta com uma concorrência de 5,55 candidatos por vaga, em consequência de uma demanda de 111 candidatos para 20 vagas. O terceiro curso mais concorrido é Engenharia Florestal, com 5,53 candidatos por vaga.

Já na terceira etapa do Prise, modalidade destinada aos estudantes do Ensino Médio, a maior concorrência é no curso de Enfermagem (1º Semestre/Vespertino), em Belém, com 198 candidatos para 12 vagas, numa relação de 16,5. Em seguida, o curso de Engenharia de Produção, também na capital, segue com 244 candidatos disputando uma das 20 vagas ofertadas, numa concorrência de 12,2. O novo curso da Uepa em Belém, Licenciatura Plena em História é o terceiro mais concorrido com 11,8 candidatos por vaga.

No dia 15 dezembro, além dos candidatos do Prosel, os 6.005 candidatos da 3ª etapa do Prise também serão avaliados. Todos responderão a 54 questões objetivas, incluindo Língua Estrangeira, e uma redação valendo 30 pontos. Será eliminado quem obtiver menos de 12 pontos na prova objetiva e menos de seis pontos na redação.

Orientações - Os candidatos que ainda não têm o Cartão de Confirmação de Inscrição devem imprimi-lo pelo site da Uepa (www.uepa.br) ou pelo endereço www.prodepa.psi.br/uepa/vest/2014/lotacao2014/. A Diretoria de Acesso e Avaliação da Uepa está orientando os candidatos para que, no dia da prova, tenham em mãos documento oficial com foto, como a carteira nacional de habilitação (novo modelo), carteira de identidade ou carteira de trabalho, além do cartão de confirmação de inscrição e de caneta esferográfica com tinta azul ou preta.

Não serão aceitos CPF, títulos eleitorais, carteira de estudante ou quaisquer documentos ilegíveis ou fotocópias. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar os documentos originais por perda, roubo ou furto será necessário apresentar um atestado de registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, 90 dias.

O candidato também deve ficar atento ao horário de realização das provas, que serão aplicadas conforme horário local. Também não será permitida a utilização de equipamentos eletrônicos, como celular, tablet, máquinas calculadoras, agendas eletrônicas, palmtop, telefone celular, walkman, receptor ou gravador, durante a realização da prova. Estão proibidos óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria, entre eles, bonés ou gorros. Mais detalhes no site: www.uepa.br.


Texto:
Ize Sena


Violinista do Quarteto de Cordas da Uepa é spalla no Enarte
O violinista Feliphe Bruno, integrante do Quarteto de Cordas da Universidade do Estado do Pará (Uepa), é convidado do 40º Encontro de Arte de Belém (Enarte). Ele se dividirá o palco com professores da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (Emufpa). As apresentações acontecerão na Igreja de Santo Alexandre, às 19 horas, nesta segunda-feira, 9, e às 20 horas, na terça-feira, dia 10 de dezembro. A entrada é gratuita.

Feliphe Bruno, que concluiu o Curso de Bacharelado em Música este ano pela Uepa, foi convidado pelo maestro Miguel Campos Neto para compor, durante estes dois dias, a Orquestra Sinfônica Altino Pimenta da Emufpa, da qual Campos Neto é o regente titular. O integrante do Quarteto de Cordas participará como spalla da orquestra. O spalla se destaca por subir ao palco sozinho, antes do regente, e de se responsabilizar pela afinação do conjunto.

Nesta segunda-feira, o evento terá a apresentação dos professores e um repertório mesclando música barroca e música atual, que inclui Astor Piazzolla e Ennio Morricone. Já na terça-feira, a apresentação será da Orquestra Sinfônica da Emufpa e serão apresentadas composições escritas pelos próprios professores.

“Segunda-feira é o dia que tem uma importância emocional para mim, pois vou tocar ao lado dos meus mestres, já que me formei no Curso Técnico em Violino pela Escola de Música. A terça-feira é um marco na história da música paraense. Serão apresentadas composições feitas por compositores paraenses, onde haverá um pouco da essência da nossa cultura, como o carimbó”, ressaltou Feliphe que, para as apresentações, está ensaiando aproximadamente há 15 dias com a Orquestra.

O Enarte começou no dia 5 deste mês e será encerrado, no dia 15. Trata-se de um evento que acontece há 40 anos, marcado por abrir oportunidade para jovens músicos. Além de apresentar os grupos da própria escola, o Enarte busca incentivar os alunos ao aperfeiçoamento musical.

Serviço: 40° Encontro de Arte de Belém (Enarte). Até 15 de dezembro, no Complexo Recreativo do Vadião, Arte Doce Hall, Espaço São José Liberto, Igreja Santo Alexandre, Sesc Boulevard, Igreja das Mercês e Praça da Republica. Entrada franca. Mais informações pelo e-mail emufpa@ufpa.br.



Texto:
Ize Sena


Uepa abre dois processos de seleção para monitoria
Estão abertas até o dia 13 de dezembro no site http://sistemas.uepa.br/cadastromonitor/form_cad_monitor/ as inscrições
ao processo de seleção de monitoria bolsista e voluntária do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Os monitores serão selecionados para cada modalidade segundo a ordem de aprovação. Aqueles que forem aprovados, mas não classificados, poderão ser admitidos como voluntários, de acordo com a necessidade de cada área de conhecimento ou disciplina. 
No total, 85 vagas estão sendo ofertadas na capital e 48 distribuídas entre os municípios de Altamira, Tucuruí, Conceição do Araguaia, Santarém e Marabá. As áreas do conhecimento que dispõem de vagas são: Educação Física, Fisioterapia, Medicina, Terapia Ocupacional, Biomedicina e Enfermagem, divididas entre os campi da Uepa que possuem cursos vinculados ao CCBS.

O processo de seleção inclui prova teórica e/ou prática, a serem realizadas no período de 27 a 31 de janeiro. Os aprovados nesta etapa deverão entregar, no período de 11 a 14 de fevereiro, no protocolo central ou no respectivo campus, os documentos descritos no edital. O resultado final está previsto para o dia 19 de fevereiro de 2014.
Já para o Centro de Ciências Sociais e Educação da Uepa, que oferece 101 vagas para o campus I, o processo de inscrição para seleção de monitores bolsistas e voluntários está sendo realizado até o dia 12 de dezembro. No período de 3 a 6 de fevereiro de 2014, as inscrições estarão abertas para mais 55 vagas existentes nos outros campi onde há cursos ofertados pelo CCSE.
Para se inscrever, o candidato deve preencher o formulário de solicitação de inscrição on line, disponível em http://sistemas.uepa.br/cadastromonitorccse, imprimi-lo e apresentá-lo, juntamente com as cópias dos documentos solicitados no edital, à Comissão Avaliadora do Processo Seletivo de Monitoria 2014 do CCSE. A seleção será feita com base na análise do desempenho acadêmico e com a aplicação de prova escrita e/ou prova prática, de acordo com a necessidade da área.
A monitoria nos cursos de graduação da Uepa tem como objetivo contribuir para a formação acadêmica e incentivar a participação dos alunos nas atividades da universidade e o interesse pela docência. O monitor atua em conjunto com o professor responsável pela disciplina e entre as suas atribuições está a participação no planejamento de aula, a avaliação e a orientação dos alunos.
Todas as informações sobre a seleção de monitores da Uepa estão disponíveis no site www.uepa.br.

Texto:
Janine Bargas


Emater avalia ações do último triênio no nordeste do Pará
Técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), que atuam em 49 municípios do nordeste do Estado, estarão reunidos até quarta-feira, 11, em Bragança, nas dependências da Unidade Diático-Agroecológica, para uma avaliação das atividades, com enfoque dos resultados obtidos no triênio 2011/2013.
Ao todo, 60 técnicos discutem as atividades executadas nos municípios e trabalham boas práticas de gestão, como a executada junto à agricultora familiar Deisy Silva, na comunidade Itaqui, no interior de Castanhal. Segundo dados da Emater, a renda da família aumentou em 400% nos últimos dois anos, depois que a agricultora, que estava em vias de vender a propriedade, diversificou a produção implantando atividades como a criação de pequenos animais e Sistema Agroflorestal, consorciando frutíferas e essências florestais.
O evento presidido pela titular da Emater, Cleide Amorim, também vai discutir a criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater). Palestram sobre o assunto, José Guilherme Leal, diretor do Departamento de Sistemas de Produção e Sustentabilidade Depros/SDC/MAPA, e Hector Barreto, diretor executivo da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer). Integrantes do Conselho Técnico Administrativo (CTA) da Emater também estarão participando da reunião de avaliação. O conselho tem como principal objetivo garantir a normalidade das atividades da empresa. O CTA juntamente com o Conselho Fiscal são as entidades que norteiam as ações da Emater.


Texto:
Iolanda Lopes


Sepaq inicia em Castanhal uma série de cursos de capacitação
Aquicultores de Castanhal, no nordeste do Estado, iniciaram nesta segunda-feira, 9, os cursos Cooperativismo e Gestão Pesqueira e Auxiliar de Piscicultura. As aulas estão sendo ministradas pelos engenheiros de pesca Janaína Galvão e Édipo Araújo, no campus da Universidade do Estadodo Pará (Uepa) do município. Cada curso disponibiliza duas turmas de 25 alunos e terá a duração de uma semana.
Na próxima semana serão ministrados os cursos de Empreendedorismo e Marketing e Tecnologia do Pescado. A capacitação dos aquicultores, iniciada por Castanhal, vai ser realizada em outros 27 municípios do Estado e pretende beneficiar 4.760 pessoas até o final de 2014. “Com mão-de-obra capacitada, a produção de peixes em cativeiro no Estado só tende a aumentar", explicou o secretário de Estado de Pesca e Aquicultura, André Pontes, "e a qualidade do produto também melhora”.


Texto:
Christian E. Souza


Santa Casa promove 'Natal Luz' para doadoras do Banco de Leite
O Banco de Leite da Fundação Santa Casa vai comemorar o Natal das Doadoras de Leite Humano neste sábado, 14, a partir das 17h, no Comando Geral do Corpo de Bombeiros, situado na Avenida Júlio César, em Val de Cães. A equipe do Projeto Bombeiros da Vida,o  Banco de Leite do hospital e vários parceiros se uniram para promover o evento, que tem como tema “Natal Luz das Doadoras do  Banco de Leite Humano”.
Ao todo, 324 mulheres que contribuem com o Banco de Leite Humano do Hospital da Santa Casa, criado em 1987 e um dos maiores captadores de leite materno do País, serão homenageadas na ocasião. Neste ano, até o mês novembro foram arrecadados mais de 4.100 litros de leite humano. O banco também é responsável pelo incentivo ao aleitamento materno e pela coleta, processamento, controle de qualidade e distribuição do leite para recém-nascidos que não podem mamar no seio materno.

Texto:
Samuel Mota


Armas e objetos apreendidos em Rurópolis serão periciados em Santarém
A Polícia Civil encaminhou neste domingo, 8, para perícia a ser realizada em Santarém, dezenas de objetos apreendidos em Rurópolis, no sudoeste do Pará, como resultado das operações de repressão à criminalidade na região, que estão sendo desenvolvidas nos três últimos meses do ano. São armas de fogo, munição de diversos calibres, armas brancas (facas, facões e canivetes) e cópias de documentos pessoais referentes à apuração de crimes de falsidade ideológica e documental.  
O Centro de Perícias Científicas Renato Chaves de Santarém fará o trabalho de perícia, especificação e diagnóstico em laudo, quanto à funcionalidade, grau de risco, periculosidade e procedência de todo o material. Conforme o delegado Ariosnaldo da Silva Vital Filho, titular da Delegacia de Rurópolis, sob cuja guarda se encontravam, foram encaminhados objetos utilizados em homicídios, ocorridos no mês de novembro, no município, entre eles um pedaço de madeira, com aproximadamente 85 centímetros de comprimento, usado para matar um agricultor, na comunidade do Km 58, zona rural do município.
O crime foi cometido pelo parceiro de trabalho da vítima, após discussão numa fazenda. "O pedaço de madeira passará por perícia para se identificar a presença de sangue, de modo a ser feita a tipagem", detalha. A equipe de policiais civis de Rurópolis foi recebida em Santarém pela diretora do Centro, Stael Rejane, e pela perita Leonice Bentes Nina.
Ariosnaldo Filho informou, ainda, que a perícia vai ajudar a instruir inquéritos policiais em fase de conclusão. Ele destacou os resultados satisfatórios do trabalho conjunto de investigação realizado por policiais civis e militares e também o papel da população, "cada vez mais atuante e participativa no combate à criminalidade", segundo asseverou.


Texto:
Walrimar Santos


Internos da Susipe confeccionam estantes para bibliotecas da Ong Vaga Lume
Há uma semana quatro internos do Centro de Recuperação do Coqueiro (CRC) estão produzindo estantes para bibliotecas da Ong Vaga Lume. O trabalho faz parte de um convênio firmado entre a Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) e a Ong de São Paulo.
O trabalho está sendo feito rapidamente e a previsão é que até o final de janeiro a Susipe entregue 20 estantes em MDF, material feito com fibra da madeir,a muito usado na indústria moveleira, e que foi fornecido pela Vaga Lume. O marceneiro Alexandre Santos, que está orientando os internos, explica que trabalhar com o MDF é mais fácil pois a madeira já vem beneficiada. “Essa experiência é muito importante para eles, pois esse é o material que está sendo usado no mercado. É uma qualificação nova, uma marcenaria moderna. E pra mim é muito prazeroso poder ensinar e trocar experiências”, conta Alexandre.
José Flávio da Silva, de 49 anos, já trabalha na marcenaria do CRC há dois anos. Antes de ser preso ele era pedreiro, mas agora já se considera marceneiro e diz que pretende trabalhar na profissão  quando sair da prisão. "Só vim aprender a confeccionar móveis aqui na prisão e quero levar isso para o resto da minha vida. Esse trabalho me faz muito bem; se eu pudesse dormia aqui na marcenaria. Ainda faltam uns quatro anos para ficar livre, mas tenho certeza de que minha vida será bem diferente lá fora, pois vou poder ajudar minha família” disse o detento.
Atualmente, a Ong mantém bibliotecas em 23 municípios da Amazônia Legal, sete delas estão no Pará - distribuídas em Belém, Breves, Castanhal, Oriximiná, Portel, Santarém e Soure. A Vaga Lume nasceu em 2001 a partir de um projeto piloto no Pará. Diferentemente de expedições de caráter exploratório ou científico, a proposta era a troca de conhecimento com a população rural. Em agradecimento, o grupo deixava uma contribuição para criação de uma biblioteca: uma estante recheada de livros de literatura.
A parceria entre ong e a Susipe é antiga. As primeiras estantes feitas no projeto foram confeccionadas por detentos da Susipe, motivo que levou a  produtora da Vaga Lume, Cristina Leão, vir a Belém especialmente para ver o trabalho que está sendo feito no CRC. “Eu fiz questão de ver a produção das estantes. O trabalho desenvolvido pela Ong tem tudo a ver com o projeto de reinserção social da Susipe, pois um completa o outro. É bom que os internos se sintam importantes no processo, porque eles são parte essencial do grande projeto que desenvolvemos”, explicou Cristina.
É exatamente assim que pensa José Maria Machado, 51 anos. Ele era comerciante antes de ser preso e, enquanto aguarda julgamento, diz que se sente privilegiado em poder ajudar, além de se sentir útil para alguém. “É muito bom saber que estou ajudando o próximo. Antes de ser preso, nunca tive tempo de trabalhar em ações sociais e poder fazer algo valioso por alguém que não conheço. Faço tudo com muito amor, pois além de me beneficiar, estou levando um futuro melhor para centenas crianças e adolescentes", diz.
Os internos trabalham oito horas diárias e são remunerados com ¾ do salário mínimo (R$ 508,50), mais R$ 74,58 de contribuição previdenciária. Além disso, para cada três dias de trabalho, é somado um dia de remissão da pena, conforme previsto na Lei de Execução Penal.
Rita Nascimento, gerente da Divisão de Trabalho e Produção da Susipe (DTP), ressalta que o convênio com a organização não governamental traz reconhecimento nacional para o trabalho de reinserção desenvolvido pelo Estado. “A Ong Vaga Lume é nossa parceira desde o início e a visita da Cristina foi realmente importante para que fique claro o que estamos fazendo. Na Susipe estamos diáriamente em contato com pessoas que buscam ajuda para sair do cárcere e o trabalho é a melhor maneira de darmos novos rumos para a vida de pessoas que precisam de oportunidades. Quando conseguimos fazer isso, e ainda ajudar outros, é melhor ainda.” finalizou a gerente.

Texto:
Timoteo Lopes


Setur apresenta indicadores da rede hoteleira em Santarém e Alter do Chão
A Secretaria de Estado de Turismo (Setur), em parceria com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconomicos (Dieese-PA), realiza o "Seminário de Apresentação dos Indicadores da Hotelaria e Economia do Turismo do Pará - Santarém e Alter do Chão”, nesta segunda-feira (09), entre 09h e 12h, na sede da Secretaria Municipal de Turismo de Santarém.
Na ocasião os dados serão apresentados pelo estatístico da Setur e coordenador de Estudos, Pesquisas, Estatísticas e Informação (CEEPI) do órgão, Admilson Alcântara, e também pelo economista e supervisor técnico do Dieese no Pará, Roberto Sena, respectivamente.
Os dados se baseiam no levantamento de informações feito a partir dos Boletins de Ocupação Hoteleira (BOH) e Ficha Nacional de Registro de Hóspedes (FNRH) de hotéis da região e tem como objetivo passar um perfil detalhado deste turista, suas motivações, o que busca no município, entre outros fatores importantes para análise da demanda turística.

Texto:
pegado


Polícia prende duas pessoas durante a segunda edição da Operação Upiara
A segunda edição da “Operação Upiara” - destinada a apurar e reprimir a violência perpetrada contra crianças e adolescentes, especialmente a sexual - nos municípios de Anajás, Afuá, Chaves e Breves, no Arquipélago do Marajó, encerrou com saldo positivo. Durante 14 dias, a equipe de policiais civis e assistentes sociais atendeu 14 crianças e adolescentes vítimas de violência, lavrou cinco procedimento e fez duas prisões.
Luiz Pantoja Evangelista foi preso em Anajás, em cumprimento a mandado de prisão pelo crime de estupro de vulnerável perpetrado contra uma criança de 10 anos. “Foi constatado que desde o início do ano ele praticava violência contra a menor, prevalecendo-se da relação de amizade que mantinha com a família da vítima”, detalhou a delegada Silvia Mara. Após apuração dos fatos, foi solicitada à autoridade judiciária a prisão do mesmo.  Em Chaves, foi preso o foragido da Justiça Jodanilton, vulgo “Joda”, acusado por roubo com emprego de arma de fogo.
“Além dos procedimentos policiais realizados edas  prisões executadas, a equipe da DAV visitou os Conselhos Tutelares, os CREAS, Unidade de Saúde e Hospitais do município para identificação dos casos e formação da rede para atendimento multidisciplinar. A equipe atendeu todos os casos envolvendo violência contra crianças e adolescentes, encaminhados pelos órgãos componentes da rede de atendimento e os de demanda espontânea”, detalha a delegada Silvia Mara.
A “Operação Upiara” - que em Tupi Guarani significa "aquele que luta contra o mal" – foi coordenada pela Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis em parceria com o Grupamento Fluvial. Composta por policiais civis da Delegacia Especializada no Atendimento a Crianças e Adolescentes (Deaca) e assistentes sociais do Pro Paz Integrado, coordenados pela delegada Silvia Mara Tavares, a equipe saiu da capital paraense no último dia 18 em direção ao município de Anajás, onde permaneceu até o dia 22. Afuá, Chaves e Breves foram as localidades visitadas na sequência.
“O atendimento às vítimas foi feito de maneira interdisciplinar, com acolhimento e escuta conduzidos pela assistente social Maria de Lourdes Monteiro e atendimento e apuração dos casos pela equipe policial”, explica a delegada Simone Edoron, diretora de atendimento a grupos vulneráveis.
Esta foi a segunda vez que a equipe da DAV visitou a Ilha do Marajó. A primeira edição da operação ocorreu em setembro deste ano, trabalho esse que resultou na instauração de cinco inquéritos policiais, três deles em Chaves e dois em Anajás, onde um dos casos gerou uma prisão em flagrante. Além do combate aos crimes sexuais, a equipe da delegacia especializada promoveu palestras nas escolas públicas, com a participação de membros dos Conselhos Tutelares, movimentos sociais, médicos e assistentes sociais, como foco no combate à violência sexual infanto-juvenil.

Texto:
Aycha Nunes


UIP de Bragança fortalece ações integradas de segurança no nordeste paraense
Desde o dia 23 de novembro, órgãos que integram a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) atendem, em um único espaço, o município de Bragança e diversas localidades da região nordeste paraense com seus serviços. A Unidade Integrada de Polícia (UIP), inaugurada pelo governador Simão Jatene, funciona no antigo prédio da delegacia. O local estava interditado pela justiça desde 2008, mas recebeu investimento de R$ 846.643,13 do governo do Estado e agora conta com espaços destinados aos serviços da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, que atuam 24 horas.
As obras de reforma e adaptação do prédio foram custeadas com recursos do Fundo de Investimento de Segurança Pública (Fisp) e executadas pela empresa CCEA Serviços Especializados Ltda. Foram renovadas a pintura interna e externa, instalações hidráulicas e elétricas, telhado e piso. A unidade recebeu novo mobiliário e climatização, e também ganhou três novas salas que abrigarão o alojamento dos investigadores da Polícia Civil, um posto avançado do Corpo de Bombeiros e o setor de atendimento da 46ª Zona de Policiamento (ZPOL).
Segundo o delegado de Polícia Civil da unidade, Wanderklebson Veloso, os investimentos devem proporcionar, além de melhores condições de trabalho aos agentes de segurança, mais agilidade no atendimento às ocorrências demandadas pela população bragantina e de localidades vizinhas. “Hoje temos um ambiente saudável e mais adequado para que os policiais possam desempenhar suas atividades com motivação. Sem contar que a população passou a ser recebida num ambiente mais confortável”, conta.
Um exemplo de que a implantação da UIP tem gerado mudanças essenciais à população do nordeste paraense é o atendimento imediato às ocorrências do Corpo de Bombeiros. O Capitão Thiago Costa, que está à frente do Posto Avançado do Resgate e do Serviço de Atividades Técnicas (SAT), lembra as dificuldades que antes os servidores enfrentavam em relação ao tempo de atendimento. “Recebíamos muitas reclamações da comunidade local pela demora, já que nos deslocávamos do quartel, localizado na estrada de Ajuruteua, a oito quilômetros da sede municipal. Hoje a resposta ficou mais rápida e já atendemos uma média de dez casos por dia, principalmente voltados a acidentes de trânsito envolvendo motociclistas”, explica.
A técnica de enfermagem Kátia Mendonça, 39, procurou a UIP/ Bragança na manhã deste domingo, 8, para registrar uma ocorrência de arrombamento e recebeu pronto-atendimento. “Vim registrar um arrombamento e fui rapidamente atendida. Nunca estive numa delegacia antes, mas percebo que aqui o acolhimento foi diferenciado. Aguardei o atendimento em um local climatizado, confortável e os policiais me receberam com muita simpatia. O engraçado é que não sabia que as polícias agora trabalhavam num único espaço, mas isso é bom porque poupa o nosso tempo e evita mais exposição. O Governo do Estado está de parabéns”, declara.
O comerciante bragantino José Maria Barbosa, 51, também fala das melhorias na atuação da polícia no município. “Moro no bairro Alto Paraíso, uma área da cidade considerada de risco, mas tenho notado uma mudança muito grande em relação às rondas policiais. Hoje, percebemos que a criminalidade caiu um pouco mais. Penso que isso seja um reflexo do investimento em segurança na nossa região”, conta.
Para o governador Simão Jatene, a entrega da UIP representa um marco para Bragança e o nordeste paraense como um todo. “Essa unidade é padrão. Estamos construindo mais 42 como esta em outras localidades do Pará. Mas nada disso poderia ser feito sem que cada paraense, de forma anônima e silenciosa, no seu dia a dia, não trabalhasse e, com isso, gerasse impostos para que o Estado possa investir em obras deste porte”, destaca.
Raio-x da obra:
Previsão de conclusão: 12 meses.
Andamento da obra: 100% (entregue e em funcionamento)
Valor da obra: R$ 846.643,13
Empresa Responsável: CCEA Serviços Especializados Ltda.
Recursos: Fundo de Investimento de Segurança Pública (Fisp).
Secretaria Responsável: Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).
Órgãos beneficiados: Polícia Civil do Estado do Pará (PC/PA), Polícia Militar do Estado do Pará (PM/PA) e Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Pará (CBM/PA).

Texto:
Nil Muniz


Programação especial encerra atividades do Pro Paz nos Bairros em 2013
Os alunos dos Polos do Pro Paz nos Bairros reuniram-se neste domingo, 8, no polo da Sacramenta para o enceramento das atividades de 2013. A programação contou com atividades esportivas e apresentações culturais dos cinco polos existentes do Pro Paz (UFPA, UFRA, IESP, Mangueirão e Sacramenta), além de distribuição de brinquedos para as crianças.
Moradores do entorno que lotaram o ginásio do polo Sacramenta acompanharam apresentações elaboradas pelos próprios alunos do Pro Paz nos Bairros, desde de performances culturais até espetáculos circenses. Foi o caso da dona de casa Rosa dos Santos, 58 anos, que assistiu as coreografias criadas nas aulas de dança do projeto. “É muito bom saber que os jovens de Belém podem contar com ações como essa. Vemos tantos deles se perdendo na criminalidade que, ao assistir essas apresentações e conhecer melhor o trabalho feito aqui, a gente fica mais feliz em ver que ao menos esses meninos vão ter um futuro melhor pela frente”, disse.
Com o aprendizado adquirido nos polos do Pro Paz, os jovens atendidos pelo projeto já foram convidados a fazer parte de diversas programações culturais, como as apresentações de dança feitas por alunos do polo da UFPA e do grupo de percussão Tambores Amazônicos, do Pro Paz UFRA, que em novembro participaram do Festival de Percussão Tumdumdum, organizado pelo governo do Estado, em Belém.
O aluno do Pro Paz UFPA, Vando Dias, 15 anos, participa há três anos de diversas atividades desenvolvidas no polo, além da dança, pla qual tem preferência. O jovem destaca a interação entre professores e alunos, o que, segundo ele, garante uma proximidade maior entre todos do Polo UFPA. “É tipo uma família que a gente tem lá. Eu tenho melhorado muito nos estudos e o projeto me deu a oportunidade de dançar em vários lugares, como o Theatro da Paz, além de fazer outras atividades, como natação e de informática, que eu também gosto muito”, afirmou.
Para o aluno Adair Maciel, 18 anos, as aulas do Pro Paz nos Bairros garantem alternativas para que os jovens não entrem na criminalidade. “A gente tem oportunidade de aprender muitas coisas aqui, como a capoeira, a percussão - que eu nunca pensei que ia aprender - e a dança, que é a coisa que mais gosto de fazer. Até hoje participo de todas as atividades e espero continuar por muito tempo por aqui”, pontuou.
Atualmente o Pro Paz nos Bairros atende cerca de 2.500 jovens em todos os polos, a exceção do Polo da Sacramenta, que atende pessoas de diversas faixa etárias. Segundo o coordenador do Pro Paz Sacramenta, Luiz Felix, o aluno mais novo a frequentar o polo tem três anos e o mais velho, 93 anos. As atividades ajudam na melhoria da qualidade de vida da população.
“Como o polo da Sacramenta fica na praça Dorothy Stang, que é aberta ao púbico, resolvemos fazer uma pequena mudança. Devido à demanda apresentada pela própria população atendemos pessoas de todas as idades e trabalhamos especificamente com atividades de arte e esporte, somando 17 modalidades diferentes. A Sacramenta nunca teve uma atividade desse porte, a população sente que o Pro Paz consegue mudar e oferecer um novo rumo para as crianças, jovens e adultos”, declarou.
Os cinco polos do Pro Paz são gerenciados pelo Instituto de Artes do Pará (IAP) que é responsável pelas oficinas de arte e cultura. Para o presidente do IAP, Fábio Souza, as atividades desenvolvidas no encerramento das atividades dos polos são o resultado do trabalho realizado durante todo o ano de 2013, com a participação direta de todos os professores e arte-educadores, que são responsáveis pela descoberta de novos talentos entre as crianças e jovenas atendidos nos diversos bairros de Belém.
“Os professores dos polos são as peças principais dessa engrenagem do Pro Paz, hoje vemos o resultado de todo esse trabalho pedagógico feito pelo IAP junto com os professores, que foi fundamental para a mudança de mentalidade dos jovens, e isso trouxe qualidade. Quanto mais profissionais qualificados e comprometidos você tiver, mais trabalhos maravilhosos como os que vimos aqui surgirão. Temos também mais do que nunca, a integração da família ao programa como o público que compareceu aqui e participou e colaborou em todos os momentos e trabalhamos sistematicamente para que a família venha compor esse programa junto com as crianças dos polos”, observou.

Texto:
Tiago Furtado


Ideflor realiza visita de monitoramento nas áreas de concessão florestal
Os técnicos do Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor) estão fazendo visitas técnicas de monitoramento das concessões florestais nas Unidades de Manejo Florestal – UMF VIII e IX, localizadas na floresta estadual do Paru, com o objetivo de verificar in loco se as empresas vencedoras das concessões estão cumprindo as cláusulas contratuais do processo. A atividade vai até o próximo dia 11 deste mês.
O Estado assinou nove contratos de concessão florestal, concedendo 477.141,12 hectares de áreas de florestas públicas entre 2011 e 2012. Atualmente, cinco contratos estão com o Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) aprovado pelo órgão licenciador, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).
O Ideflor faz um trabalho de monitoramento contínuo nas áreas concedidas. “O monitoramento é feito durante o ano todo por meio do sensoriamento remoto e pelo acompanhamento pelo Sisflora (Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais) do volume de madeira comercializada, além das visitas técnicas de monitoramento, cujo planejamento é garantir duas visitas por ano em cada UMF sob concessão florestal que já tiverem suas atividades exploratórias iniciadas”, explica o gerente de monitoramento do Ideflor, Douglas Serrão.
Segundo Serrão, o monitoramento das concessões é feito tendo como base o contrato de concessão e o manual de monitoramento das concessões florestais. “Nas visitas é possível identificar de que forma as empresas estão desenvolvendo as atividades declaradas, se elas estão cumprindo as normas do manejo florestal, obter informações sobre segurança do trabalho, condições de trabalho, técnicas de planejamento florestal, dentre outros pontos do contrato”, conta.
As empresas que não estiverem atuando de acordo com o contrato são informadas por meio de oficio. “Nesse oficio é apresentado o prazo para que as empresas possam se regularizar. Caso isso não aconteça, serão aplicadas as sanções administrativas de acordo com o contrato e o manual de monitoramento de concessões florestais, que é a advertência formal por escrito ou multa de ate 10% sobre o valor da proposta de preço, dentre outras”, informa o gerente de monitoramento.
Estas são as últimas áreas onde será realizada visita técnica de monitoramento este ano. Anteriormente foram realizadas duas visitas técnicas nas UMFs I e III e uma na UMF II, todas localizadas no conjunto de glebas Mamuru-Arapiuns.

Texto:
Amanda Cardoso


Justiça determina a desocupação do Residencial Liberdade nesta segunda,09
Nesta segunda-feira, 09, será cumprida a decisão judicial de reintegração de posse que determina a retirada das famílias que ocupam irregularmente o Residencial Liberdade I e parte do Liberdade II, no bairro do Guamá.
Os projetos, que integram as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na área da habitação, foram ocupados quando ainda estavam em obras, em 2012. O empreendimento é destinado às famílias remanejadas da Perimetral, Acampamento, Riacho Doce e do Canal do Tucunduba.
A Polícia Militar esteve durante a semana passada na área, comunicando os ocupantes dos dois residenciais sobre a ação desta segunda-feira para cumprimento da ordem judicial. A ao longo de 2013 a decisão de reintegração de posse passou por três prorrogações de prazos, determinados pela Justiça.
Nesse período, a Cohab promoveu inúmeros diálogos com a comissão que representa os ocupantes a fim de dar o melhor encaminhamento à questão, além de promover ações, como um levantamento do quantitativo de famílias ocupantes (abril/2013) e o cadastramento dessas famílias, para obtenção do perfil sócio econômico (setembro/2013).
O período foi marcado por diversas reuniões na sede da Companhia e na própria comunidade, além de audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado, em junho deste ano, e audiência de conciliação proposta pela Juíza da 3ª Vara de Fazenda de Belém, em abril, entre outras iniciativas, com envolvimento da Defensoria Pública e intermediação de outras instituições, como a Câmara e Prefeitura Municipal de Belém.
Para a direção da Companhia de Habitação, o citado levantamento do número de famílias ocupantes com posterior enquadramento nos programas habitacionais disponíveis - a exemplo do Minha Casa Minha Vida e Cheque Moradia - são provas de que a Cohab não mediu esforços para, enquanto órgão responsável pela Política de Habitação do Estado, garantir o acesso aos programas habitacional às famílias mais carentes.
Durante a última reunião ocorrida na sede da Cohab, no dia 04 de dezembro, a própria comissão reconheceu o empenho da Cohab junto à comunidade, conforme destacou um de seus membros, Johny Sousa. “As negociações com a Cohab avançaram muito. Foi feito o cadastramento lá e disponibilizado o Cheque Moradia para aquelas que se enquadram no programa. Sabemos que essa é uma obra também do Governo Federal e que precisa ser concluída. Estamos cientes de que teremos que sair de lá”, confirmou.
O cadastramento realizado em setembro último constatou que 73 famílias estão aptas a serem beneficiadas com o Programa Cheque Moradia, pois já possuem terreno. As demais (276 famílias) foram enquadradas como aptas ao Programa Minha Casa Minha Vida e foram nele cadastradas com opção definidas para empreendimentos nos municípios de Belém, Ananindeua e Marituba. Deve-se levar em conta os critérios de seleção do programa, que apresenta púbicos prioritários, como portadores de deficiência, idosos, mulheres mantenedoras do lar , famílias com maior quantidade de filhos e dependentes e renda per capta familiar até R$ 70,00.
“Destacamos, entre outras alternativas, o atendimento imediato das famílias cadastradas pelo Programa Cheque Moradia, desde que estejam enquadradas no perfil de atendimento do referido programa. De posse dessa comprovação, faremos o atendimento imediato delas” , garantiu a diretora de Relações com o Cliente da Cohab, Bernardete Costa.
“Concluímos que cerca de 80% das famílias cadastradas e que ocupam irregularmente o empreendimento serão atendidas pelos programas habitacionais, ressaltando o interesse de atender a todos, conforme determinação do Governo do Estado, o que já foi acordado com as famílias que hoje  ocupam irregularmente o empreendimento”, reforçou a diretora da Cohab.
A desocupação é necessária para que as obras sejam retomadas e concluídas, a fim de que as unidades habitacionais sejam entregues aos seus devidos destinatários, como informou o diretor técnico da Cohab, João Barral. “A Procuradoria Geral do Estado trabalhou no sentido de promover a retomada efetiva das obras, em benefício da população que aguarda a finalização desse empreendimento já há algum tempo”. Parte dessas famílias recebe hoje, do Governo do Estado, o Auxílio Moradia, uma alternativa destinada a situações temporárias e em casos de remanejamento.
Ele destaca ainda que a Cohab precisa cumprir os prazos determinados para conclusão da obra, sob pena de ser penalizada com o corte de recursos e que tanto o Ministério das Cidades como a Caixa Econômica cobram da Companhia a entrega do empreendimento.
Barral reforça que não há como atender a solicitação da comissão de ocupantes, de prorrogação de um novo prazo para a desocupação. "O Governo Federal e Caixa Econômica podem suspender os recursos destinados a esse projeto e temos prazo para concluí-lo, que é dezembro de 2014. A Cohab poderá até responder por ação de improbidade pela não utilização dos recursos destinados ao empreendimento e não cumprimento de prazo. Portanto, não há como retomarmos as obras e cumprir o prazo sem que haja a desocupação, porque por outro lado, temos as famílias às quais as unidades são destinadas e que também aguardam a entrega das mesmas", concluiu.

Texto:
Rosa Borges


Bonecos animarão sorteio da Nota Fiscal Cidadã dia 12 de dezembro
Três bonecos que vão animar a programação da Nota Fiscal Cidadã durante o último sorteio deste ano animaram quem passou pela Praça da República, centro de Belém, no último sábado, 7. Personificando três símbolos do programa -  um cupom, uma nota fiscal e um equipamento emissor de cupom fiscal - os bonecos distribuíram brindes durante a programação realizada em frente ao Teatro Waldemar Henrique, com o apoio da equipe da ONG Rádio Margarida.
A coordenadora do Programa, Rutilene Garcia, explica que a contratação da Rádio Margarida ajuda a disseminar os conteúdos da Nota Fiscal Cidadã usando esquetes teatrais, músicas e interação com o público. “Vamos ter uma linguagem bem popular, utilizando paródias de músicas e teatro”, diz ela.
Os bonecões vão conversar com o público esclarecendo alguns pontos básicos do Programa, como a obrigatoriedade, por lei, da emissão da nota e do cupom fiscal e a importância de pedir a inclusão do CPF durante a emissão do cupom fiscal. “Por isso é tão importante a participação popular no Programa, pois quando as pessoas pedem  nota ou cupom fiscal com CPF, os estabelecimentos enquadrados no Programa são obrigados a emitir”, explica Garcia. “Outra coisa que será lembrada, na interação com o público, é que a pessoa não precisa cadastrar os documentos fiscais, esta obrigação cabe ao estabelecimento fornecedor”.
A Rádio Margarida vai animar o sorteio do Programa Nota Fiscal Cidadã, que será realizado no dia 12 de dezembro, no auditório da Sefa, em Belém. Também serão realizadas visitas a outros órgãos públicos. Até o final do ano serão realizados 11 eventos. E em 2014, serão 110 eventos, incluindo visitas a escolas, associações de claase  e comunidades.
Para participar do Programa, o consumidor deve pedir a emissão de nota e cupom fiscal com CPF e se cadastrar para concorrer a milhares de reais em prêmios a cada três meses. A premiação em dezembro se dará da seguinte forma: um prêmio extra de R$ 30 mil, um de R$ 20 mil; um de R$ 12 mil e um prêmio de R$ 5 mil.
Nas demais faixas, vários prêmios de R$ 500; prêmios de R$ 200; prêmios de R$ 100 e prêmios de R$ 50, totalizando até 5% do total do imposto que foi arrecadado pelas empresas enquadradas no programa.
Para tirar dúvidas acesse o site www.sefa.pa.gov.br/nfc ou ligue 0800 725 5533.

Texto:
Ana M. Pantoja


Circuito das Artes apresenta "Som de um Mestre" em Comunidade Quilombola
A comunidade quilombola África, no município de Moju, nordeste paraense, fez uma grande festa no sábado, 7, para a apresentação do livro de partituras, CD e DVD “Som de um Mestre”, que mostra o trabalho de mestre Jorge, lavrador, seringueiro e músico que integra o projeto Circuito das Artes do Instituto de Artes do Pará (IAP).
O CD, DVD e o livro de partituras “Som de um Mestre” é o resultado de oito meses de pesquisa nas comunidades quilombolas África e Laranjituba, em Moju, que busca divulgar, por meio de pesquisa e captura de sons e vídeos, os aspectos da linguagem e da poesia musical de Mestre Jorge, além de mostrar sua relação com a comunidade e atores sociais.
Mestre Jorge tem 85 anos e é brincante da arte e da cultura mojuense e tem contribuído significativamente, com seu conhecimento, para a formação cultural e cidadã das comunidades quilombolas África e Laranjituba. “Desde meus oito anos eu toco e canto aqui na minha comunidade. Esse trabalho vai ser muito bom pra mostrar a nossa cultura, já que ela não tem tanto reconhecimento lá fora. Eu esperei muito por esse dia e fico feliz com a realização desse trabalho”,  falou.
Mestre Jorge é uma liderança atuante das regiões do Acará e Moju. Lavrador, seringueiro e músico, ele foi um dos responsáveis pela criação do “Grupo Experimental de Manifestações Culturais Quilombolas do Baixo Caeté – África”, e “Laranjituba”.
Hoje, 160 famílias vivem nas comunidades quilombolas África e Laranjituba, cuja economia  subsiste basicamente da cultura do extrativismo. Dona Catarina Macedo, 55 anos, trabalha com extrativismo e artesanato, e diz que esse trabalho foi muito bem recebido pela comunidade. “Essa divulgação é muito boa porque vai mostrar lá fora tudo o que é feito em nossa comunidade - nossa música, nosso artesanato - porque, afinal, o que fazemos aqui também faz parte da cultura paraense”, disse.
O produtor cultural Raimundo Magno foi o responsável pelo trabalho. Além de Bacharel em Administração e pós-graduado em Marketing, Magno é articulador social de comunidades quilombolas no município de Moju.  Morador da comunidade, ele sempre teve o sonho de dar visibilidade ao trabalho desenvolvido por Mestre Jorge.
“O trabalho dele é muito rico e importante porque reflete a vida e cultura da comunidade, mas estava sem viabilidade e agora conseguimos esse patrocínio do Governo do Estado, via IAP, para lançar o livro de partituras, CD e o DVD com um documentário sobre a vida dele. Isso, por si só, já imortaliza o trabalho desse mestre. A cultura do Pará é riquíssima e é fato que ninguém vive sem cultura, por isso precisamos dar visibilidade às nossas manifestações e incentivar projetos como esse”, festejou.
A apresentação do trabalho de Raimundo Magno aconteceu  no principal barracão da comunidade. Na ocasião, também foi exibido o vídeo-documentário sobre a vida e obra de Mestre Jorge à população, que ainda assistiu a uma apresentação do próprio homenageado e de outros grupos locais.
O Circuito das Artes do Instituto de Artes do Pará é a compilação dos trabalhos realizados pelos bolsistas premiados no edital de Criação, Experimentação e Divulgação Artística, oferecido desde 2002. O ano de 2013 celebra a 12ª edição deste prêmio e mostra os trabalhos de 30 artistas paraenses. Ao todo, foram investidos 450 mil reais em pesquisas nas áreas de teatro, música, dança, audiovisual, literatura, artes plásticas e fotografia.
Além de Belém, os pesquisadores estiveram em diversos municípios do estado, desde o Baixo Amazonas até o Marajó, passando por áreas de quilombo e comunidades ribeirinhas nas regiões das ilhas. O resultado da imersão desses pesquisadores será visto em diversos espaços da capital do estado, assim como em Marituba, Ananindeua, Ilha de João Pilatos, Moju, Paragominas, Icoaraci, Santarém, Soure, Marabá, Castanhal e Vila de Abacatal. As apresentações começaram na última sexta-feira, 6 de dezembro, e seguem até 13 de fevereiro de 2014.
As inscrições para seleção de projetos dos editais de bolsa do IAP são abertas anualmente, sempre no mês de março.

Texto:
Antenor M. d. S. Filho







Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...