Total de visualizações de página

terça-feira, dezembro 03, 2013

Sead mantém diálogo com servidores do Detran





Sead mantém diálogo com servidores do Detran
A secretária de Estado de Administração, Alice Viana, e o diretor geral do Departamento de Trânsito do Pará, Agostinho Soares, se reuniram nesta terça-feira (3) com integrantes de uma comissão de servidores do Detran, para esclarecer pontos do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração do órgão, enviado no último dia 21 de novembro à Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), junto com o projeto que assegura a Gratificação de Risco de Vida para os agentes de trânsito. Os servidores fizeram questionamentos, e a titular da Sead solicitou que as propostas de emendas sejam formalizadas à secretaria, para serem discutidas em uma próxima reunião.

Texto:
Renan Malato


HOL promove 5ª edição do Rim Arte
O Hospital Ophir Loyola promoverá a 5ª edição do “Rim Arte” no próximo domingo (8), das 8 às 12 h, no Teatro Estação Gasômetro. O projeto artístico e musical é realizado com os usuários inscritos nos programas de diálise da instituição. Além de encerrar as atividades do serviço em 2013,  o projeto visa resgatar a autoestima do paciente renal crônico e do transplantado renal, por meio da arte. Haverá apresentação de grupos folclóricos, banda, de peças teatrais, paródias e danças, pelos pacientes.
Desde 2009, a programação proporciona um momento de confraternização. A quebra da rotina hospitalar é importante para quem sofreu mudanças nas relações sociais  e familiares devido ao tratamento. Por esse motivo, a equipe de Nefrologia decidiu desenvolver o projeto, para oferecer aos pacientes um espaço para o enfrentamento das doenças renais.

Texto:
Leila Cruz


Caravana Pro Paz faz mais de 5 mil atendimentos em Santarém
Em três dias de atendimento, os números da Caravana Pro Paz no município de Santarém, no oeste do Pará, são bastante expressivos. Foram feitos, até a manhã deste sábado (30), 5.445 atendimentos em saúde, dos quais 2.156 consultas, 396 testes rápidos, 154 exames de próstata, 136 exames de coloscopia, 120 ultrassonografias,  200 eletrocardiogramas, 501 exames laboratoriais, 948 testes de glicemia, 1.544 medições de pressão arterial e 679 receitas atendidas – além de 156 cadeiras de rodas entregues.
“A população de Santarém atendeu o chamado da caravana, e todos os dias temos tido uma média de mais de mil atendimentos diários. Estamos muito satisfeitos com esse resultado”, disse a gerente da Caravana Pro Paz, Cláudia Vinagre. Além da caravana fluvial do Pro Paz, o município recebe, desde o último dia 27, as ações da Caravana Oftalmológica e do Pro Paz Cidadania.
Ancorado no trapiche da cidade, o ferry boat do projeto garante atendimento em diversas especialidades, como clínica médica, ginecologia, pediatria, cardiologia, urologia, dermatologia, neurologia e reumatologia. As carretas da Caravana Oftalmológica, estacionadas na orla de Santarém, são usadas para as cirurgias de catarata e consultas. Moradores de Santarém e municípios próximos também podem garantir a emissão de documentos diversos na Estação Cidadania, localizada na Avenida Rui Barbosa.
Os números das outras duas caravanas também demonstram a grande participação da população de Santarém em todos os projetos. A Caravana Oftalmológica, por exemplo, já fez 1.948 consultas e 486 cirurgias de catarata. Já os serviços do Pro Paz Cidadania garantiram a emissão de 211 carteiras de trabalho, 214 CPFs, 496 carteiras de identidade, 119 certidões de nascimento e 102 atendimentos jurídicos.
Oportunidade – A aposentada Irene Simões, 83 anos, tem ido todos os dias atrás das ações das caravanas. “Fiz a cirurgia de catarata, consegui uma cadeira de rodas, me consultei com neurologista e ainda vou tirar a segunda via da minha certidão de nascimento. Nunca imaginei que ia conseguir resolver tudo isso em tão pouco tempo. Esta ação está de parabéns”, afirmou.
A professora Gracilene da Silva também saiu satisfeita com o atendimento da caravana. “Consegui uma consulta para minha filha com um médico pediatra, coisa que tentava há muito tempo, mas o melhor foi receber remédios de graça. Depois de consultar a minha filha, o médico receitou alguns remédios, e peguei todos de graça aqui na farmácia do Pro Paz. Só o fato de não ter que gastar com remédio já é um alivio muito grande”, ressaltou.
Somente nesta segunda etapa da Caravana Pro Paz, que já percorreu 23 municípios paraenses desde o dia 14 de outubro, mais de 39 mil pessoas foram atendidas, com 60 mil consultas feitas. Os números mostram ainda que foram feitos, no período, 24 mil testes rápidos, 7,2 mil procedimentos ambulatoriais, 3,4 mil exames preventivos de colo de útero e 1,5 mil exames de próstata, com 21,5 mil receitas atendidas e 740 cadeiras de rodas entregues. A ação itinerante prossegue até 22 de dezembro.

Texto:
brunacampos


Vice-governador entrega 40 Cheques Moradia em Mocajuba
O vice-governador Helenilson Pontes entregou nesta sexta-feira (29) 40 Cheques Moradia para famílias do município de Mocajuba, distante 232 quilômetros de Belém, no Baixo Tocantins. A cerimônia ocorreu no salão paroquial da Igreja de Nossa Senhora da Conceição. Helenilson também anunciou investimentos para a reforma da Escola Estadual Izaura Bahia, cujo projeto já está pronto e em breve será licitado.
Helenilson Pontes disse que o governo investiu mais de R$ 500 mil na entrega dos Cheques Moradia. Este tipo de investimento, explicou, objetiva melhorar a qualidade de vida das pessoas atendidas. O vice-governador também ressaltou que o programa já alcançou todos os 144 municípios paraenses. "Quero agradecer às 40 famílias que acreditaram, e quero dizer que este é o pontapé inicial. Em breve estaremos aqui trazendo mais Cheques Moradias e melhores condições de vida para quem mais precisa", afirmou.
Raimunda Ivete Alho, 76 anos, foi uma das beneficiadas. Ela esperou quatro anos para ter uma casa melhor e disse que agora vai iniciar imediatamente as obras. A entrega é resultado da adesão da prefeitura municipal ao programa habitacional, coordenado pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab), e faz parte da programação festiva dos dez anos de sua criação, além de integrar o roteiro da Caravana do Cheque Moradia pelo interior do Estado, que já percorreu onze municípios desde o mês de agosto de 2013.
Este ano, a Cohab conseguiu efetivar a interiorização do Cheque Moradia com a adesão de mais de 80 municípios. A iniciativa cumpre a determinação do governo estadual de levar os programas sociais para todos os municípios paraenses. O Cheque Moradia já conseguiu mudar a vida de mais de quatro mil famílias paraenses, somente neste ano, proporcionando a melhoria da qualidade da habitação com a liberação de recursos para a compra de material de construção.

Texto:
Márcio Flexa


Hospital Geral de Tailândia amplia serviços e garante atendimento de qualidade à população
“Essa é a melhor obra de todos os tempos na nossa região”, afirmou Sheila Cristina Evangelista, moradora do município de Tailândia, sobre o Hospital Geral de Tailândia (HGT), que desde julho deste ano passou a ser administrado pelo Governo do Estado, através do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), especializado em administração hospitalar. A mudança na administração proporcionou uma grande mudança em toda a estrutura de atendimento do hospital, que passou por uma reforma na estrutura física e inclusão de serviços com novas especialidades médicas e realização de cirurgias.
A enfermeira Andreza Silva, que trabalha no hospital desde a época em que a gestão era municipal, conta que o número de atendimento na emergência continua o mesmo, mas o atendimento tem mais qualidade. O serviço ambulatorial não existia, e agora conta com endocrinologista, cardiologista, pediatra, oftalmologista, ginecologista, trauma ortopedista e cirurgia geral.
A oferta de exames também é novidade. “Hoje temos exames de mamografia, endoscopia, ultrassom, eletrocardiograma, raio X, exame de laboratório, nada disso nós tínhamos antes", afirma Andreza. Todos os aparelhos de exames por imagem e métodos gráficos passaram por manutenção técnica preventiva. Outros equipamentos foram adquiridos, como vídeo-endoscopia, ultrassom e eletrocardiografia. Para a profissional, o mais importante nas mudanças foi a realização de cirurgias de média complexidade e a criação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), inaugurada no inicio deste mês.
“A única cirurgia que o hospital fazia era cesariana, todos os demais procedimentos eram encaminhados para Belém. Hoje fazemos cirurgia de pequeno e médio portes, temos a UCI, e não precisamos mais enviar o paciente pra Belém. A diferença para a população é muito grande, porque todo o atendimento que ela precisa nós oferecemos aqui”, reiterou Andreza Silva, enfermeira no Hospital Geral de Tailândia.
A Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) possui 10 leitos, sendo sete destinados a pacientes adultos e três para crianças, e funciona em regime semi-intensivo para receber pacientes em estado grave, como foi o caso do jovem Maciano Evangelista, que sofreu um acidente de moto e foi atendido em Tailândia. Para Sheila Cristina Evangelista, irmã do paciente, a nova estrutura do hospital é fundamental para a salvação de vidas. “Se não tivesse esse espaço, ele não resistiria porque ele estava com hemorragia interna e não podia ser movimentado, ou seja, não teríamos como transferi-lo para Belém ou qualquer outro lugar. Graças a Deus e a essa sala de UCI é que meu irmão está vivo. Essa sala salvou a vida do meu irmão e vai salvar muitas outras ainda. Pra mim foi o melhor investimento do Governo nessa região”, disse Sheila Cristina Evangelista.
A qualidade no atendimento surpreendeu o motorista Marcos Pedro Dantas, que fraturou o fêmur após uma queda. Ele conta que queria ir para Belém para receber atendimento, tudo por causa das referencias antigas sobre o hospital, cujo atendimento eraalvo de muitas reclamações. “Quando eu cheguei aqui a coisa foi totalmente diferente, fui bem recebido e o atendimento foi rápido. Fui muito bem tratado nesse hospital, acho que atendimento melhor não pode ter”.
Desde o mês de agosto, o Hospital Geral de Tailândia oferece atendimento médico 24 horas, com dois cirurgiões gerais, três clínicos - sendo um deles com especialização -, um anestesista, um ginecologista-obstetra, um pediatra e um trauma-ortopedista. O pronto-socorro 24 horas conta com 42 leitos distribuídos entre a clínica médica, pediatria, cirurgia geral e obstetrícia de média complexidade. O atendimento do serviço de Urgência e Emergência foi agilizado com a disponibilização de três quartos, com três leitos de observação cada.
O HGT é responsável pelo atendimento em assistência básica e de média complexidade, e realiza mensalmente uma média 13.800 exames complementares, 6.200 atendimentos de Pronto Socorro, 90 partos, 170 cirurgias, 780 consultas ambulatoriais e 360 internações para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) do município e demais localidades da região.
Em janeiro de 2011, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) passou a investir na descentralização e no fortalecimento dos serviços no interior, implantando o Projeto de Requalificação dos Hospitais Municipais e construindo mais três hospitais regionais, para diminuir a demanda sobre os hospitais e pronto-socorros de Belém. O projeto de Requalificação dos Hospitais Municipais prevê a construção, reforma e ampliação de hospitais de pequeno porte no interior e aquisição de equipamentos, para que atendimentos de média complexidade possam ser realizados nos próprios municípios.
O governo do Estado está investindo mais de R$ 656 milhões na ampliação do atendimento de saúde à população. Os projetos estão oferecendo melhores condições de trabalho aos profissionais de saúde, levando a todas as regiões serviços de média e alta complexidade, novas especialidades e procedimentos e instalando mais 1.060 novos leitos hospitalares em todo o Pará.

Texto:
danifilgueiras


Editora da Uepa reedita obra do escritor paraense José Veríssimo
Costumes, tradições e o dia a dia de um povo estão retratados no livro “Cenas da Vida Amazônica”, do escritor paraense José Veríssimo. A obra, reeditada pela editora da Universidade do Estado do Pará (Pará), será lançada nesta quarta-feira (27), às 17 horas, no hall da Reitoria da instituição, no bairro do Telégrafo.
A obra, de 1886,é dividida em duas partes. A primeira é composta por quatro narrativas: O Boto, O Crime do Tapuio, O Voluntário da Pátria e A Sorte de Vicentina. A segunda parte chama-se Esbocetos e é composta por pequenos casos ou esboços de situações típicas da região amazônica. São eles: O Serão, A Lavadeira, O Lundum, Indo para a Seringa e Voltando da Seringa.
“Trata-se de uma reedição da obra que é referência literária no Pará. Ela faz parte de um dos selos da editora, o Memórias Reeditadas, que se propõe a reeditar obras acadêmicas e literárias. Já fizemos a reedição da obra do Dalcídio Jurandir, Primeira Manhã. A Eduepa também tem se preocupado em reeditar obras que possam também ser úteis nos processos seletivos da universidade”, explica o coordenador da editora, Paulo Murilo Guerreiro.
Em “Cenas da Vida Amazônica”, José Veríssimo incorpora, ao seu método de avaliação, o impressionismo crítico e a valorização do texto, enfatizando tipos e situações que se traduzem em descrições das vidas e dos costumes do povo que habita o norte do Brasil. Narrada pelo autor, a vida é vista em toda a sua amplitude e complexidade social, refletindo os costumes da região e os passos de seus habitantes. O escritor transforma o cotidiano de imagens em linguagem literária.
José Veríssimo Dias Matos nasceu em Óbidos, no oeste do Pará, no ano de 1857, e morreu na cidade do Rio de Janeiro, em 1916. Ele foi escritor, jornalista, educador e crítico literário brasileiro. Iniciou vida acadêmica em Manaus, vindo em seguida para Belém com o intuito de prosseguir os estudos. Nesta cidade, cursou o secundário no Ginásio Estadual Paes de Carvalho. Transferiu-se para o Rio de Janeiro em 1869, matriculou-se no Ginásio Nacional, atual Colégio Pedro II, e, em 1874, ingressou no curso de engenharia da Escola Central (depois Escola Politécnica).
Por problemas com a saúde, interrompeu o curso e voltou a Belém. Manteve atividade intelectual intensa em jornais e revistas desde 1877, quando começou a escrever em O Liberal, do Pará. Também em 1877, publicou o livro de estreia, “Quadros Paraenses”, e três anos depois viajou pela Europa e participou do Congresso Literário Internacional, em Lisboa. De volta ao Pará, criou a Revista Amazônica, que circulou entre 1883 e 1884.
José Veríssimo foi um dos expoentes da crítica literária brasileira na época, ao lado de Sílvio Romero, a quem se opôs por diversas vezes. No campo dos estudos literários, publicou obras como “Que É Literatura? e Outros Escritos” (1907) e “História da Literatura Brasileira” (1916), além de volumes de contos e novelas, como “Cenas da Vida Amazônica” (1886).
É um autor que pertence à chamada Geração de 1870, que assimila influências do pensamento europeu da época, e em especial as do crítico e historiador francês Hippolye Tayne, que em obras como “Filosofia da Arte” procura entender o homem com base nos conceitos de raça, meio social e momento histórico.
Serviço: Lançamento de “Cenas da Vida Amazônica”. Quarta-feira (27), às 17h, no hall da reitoria da Uepa (Rua do Una, 156, s/n, Telégrafo). O livro pode ser adquirido no  quiosque da Eduepa, na Reitoria, e na sede da editora, na rua Dom Pedro I, bairro Umarizal.

Texto:
izesena


Estado e União se aproximam para resolver conflitos fundiários no Pará
O governo do Estado e o governo federal estão prestes a fechar um acordo inédito para colocar em prática um programa de regularização fundiária que vai objetivar a resolução de conflitos fundiários no Pará. Na última quinta-feira (28), o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Carlos Guedes, se reuniu com o secretário especial de Estado de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa, e o presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Carlos Lamarão.
Participaram ainda do encontro a coordenadora da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) para a Amazônia Legal, Patrícia Cardoso, e a diretora da Secretaria de Políticas para Comunidades Tradicionais, ligada à Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), da Presidência da República, Bárbara de Oliveira Souza.
Mediado por Sidney Rosa, o encontro teve como mote a resolução dos conflitos em torno de dois mil hectares de terra no município de Cachoeira do Arari, no Marajó, onde um grupo remanescente de uma comunidade quilombola reivindica a posse por usucapião de área pertencente ao produtor rural Liberato de Castro. A Justiça Federal já constatou, em segunda instância, que o proprietário detém os títulos da terra, mas, segundo o Incra e a SPU, praticamente todas as terras do Marajó pertencem à União, pois se tratam de terras de marinha.
“A presidenta Dilma Rousseff está disposta a desapropriar as terras para fins de demanda social, o que implica pagar em dinheiro pela posse e benfeitorias nelas contidas, diferentemente do que ocorre em situação de reforma agrária, em que as desapropriações são pagas com títulos da dívida agrária”, informou Carlos Guedes.
O administrador do consórcio agroflorestal que existe no local, Liberato de Castro, participou da reunião a convite de Sidney Rosa. Ele foi acompanhado pela filha, a prefeita de Ponta de Pedras, Consuelo de Castro. Os dois contaram a Carlos Guedes como se deram os trâmites judiciais e de onde vem a titulação das terras. “Aquelas terras foram compradas pela nossa família em leilão do Império Colonial, na época das sesmarias”, contaram.
Liberato de Castro afirmou que a família nunca teve conflito com a comunidade quilombola que habita às margens do Rio Gurupá, vizinhas às terras. “Eles passaram a invadir as terras incitados por outros agentes políticos”, afirmou. Carlos Guedes disse que a conversa não entraria nesses méritos, pois o importante era a resolução do problema, que começará com uma avaliação da cadeia dominial das terras e deve dar encaminhamento a uma proposta efetiva de desapropriação por parte do governo federal.
“Estou disposto a vender as terras nessas condições, mas preciso de uma proposta concreta para levar aos sócios do consórcio, que são meus irmãos”, disse Liberato de Castro. O secretário especial de Estado de Infraestrutura e Logística para o Desenvolvimento Sustentável, Vilmos Grunvald, disse que a resolução do problema era um mote para uma ação institucional mais próxima entre o Incra e o Iterpa, com vias à resolução dos problemas agrários que travam parte significativa do desenvolvimento do Estado.
“O Pará tem cerca de 120 milhões de hectares, mas destes somente um terço está sob a jurisdição do Estado. É complicado quando o governo do Estado tem tanto poder de comando quanto um órgão de terceiro escalão do governo federal”, afirmou Grunvald. Apesar da “conversa sincera”, os entes federados concordaram que o desenvolvimento dos povos da Amazônia e do Brasil como um todo depende de um entendimento institucional.
“Não se trata aqui de uma disputa entre PSDB e PT”, disse Carlos Guedes. “É verdade que a agenda política por vezes atrapalhou o desenvolvimento institucional”, reiterou Sidney Rosa, “mas temos que avançar para o bem do Estado”. O presidente do Iterpa afirmou que seria interessante que as relações para solução de conflitos agrários pudessem ocorrer sob um “programa guarda-chuva”. Carlos Guedes concordou e lembrou que o Incra já vem contribuindo com o Estado em outras ações, como no Programa Municípios Verdes, em que o Incra reconheceu mais de um milhão de hectares que não pertenciam à União. O programa será encaminhado pelas representações estaduais dos principais órgãos (SPU, Incra e Interpa).

Texto:
andreaamazonas


Joias do Espaço São José Liberto participarão da mostra Amazônia Mundi
Joias e artesanato do Espaço São José Liberto integrarão a mostra Amazônia Mundi, que será aberta neste sábado (30), no Sesc Itaquera, em São Paulo (SP). O evento faz parte do calendário oficial da Copa do Mundo 2014, e conta com o financiamento do Sesc-SP e de outras organizações e instituições governamentais. A mostra é organizada pela empresa de produções culturais Fare Arte, e deve reunir cerca de 300 mil estudantes durante os 18 meses de duração do evento, além do público internacional que participará da abertura da Copa.
Da programação da Amazônia Mundi constam espetáculos, exposições e instalações, que abordarão aspectos culturais e socioambientais da região amazônica, a fim de sensibilizar as pessoas para a preservação ambiental.
A joalheria paraense será representada no evento em uma exposição, com 10 peças criadas e produzidas por profissionais do Programa Polo Joalheiro do Pará, que funciona no Espaço São José Liberto. Entre as peças selecionadas pela curadoria do evento estão anéis, brincos, braceletes, colares e pingentes em prata, com matéria prima que destaca a biodiversidade amazônica, como sementes, madeira certificada, cuia pintada, palha da costa, osso de boi, gemas vegetais de açaí e de castanha - inovação do mestre ourives Paulo Tavares, que integra o programa – e gemas minerais, como granada, citrino, quartzo rosa, peridoto e berilo.
Uma das joias expostas, o anel “Seringa”, pode ser usado como pingente e integra a coleção “Digitais da Amazônia”. A peça em prata foi inspirada na forma da semente da seringueira, com destaque para a gema vegetal feita com o pigmento da casca da castanha do Pará.
Inovação - Outra inovação do Polo Joalheiro, a incrustação paraense, poderá ser observada em algumas joias da exposição, como o bracelete “Floresta Urbana” e o pingente em forma de mandala “Estrela de Naiá”. Esta técnica de ourivesaria, desenvolvida pelo ourives Joelson Leão, do Programa Polo Joalheiro, usa pó de gemas e de diversos materiais orgânicos da joalheria local, em um procedimento que aproveita a matéria prima mineral, com resultados especiais de coloração, agregando novos materiais e substituindo a esmaltação. As peças da exposição têm a assinatura dos designers Joseli Limão, Ivete Negrão, Bárbara Müller, Mônica Matos, Marcilene Rodrigues, Helena Bezerra e Izaías Lopes.  
A exposição ocupará cerca de 1.400 m². Nas áreas externa e interna ficarão esculturas e instalações sobre temas como biodiversidade da região, Amazônia habitada, água e clima. O lugar escolhido para a exposição das joias do Polo Joalheiro foi a Vila Amazônica, no local denominado Casa da Borracha, que além de mostrar a importância deste ciclo econômico, pretende ressaltar a utilização da madeira e das gemas vegetais no design da joia paraense.
A Casa da Borracha também mostrará peças do artesanato em balata, feito de uma goma elástica semelhante ao látex da seringueira, que permite a produção artesanal de objetos similares aos de borracha, como miniaturas de animais e árvores. O artesanato é produzido por mestres artesãos de modelagem em balata do município de Monte Alegre, no oeste paraense, vinculados ao São José Liberto, onde expõem suas peças na Casa do Artesão. A miniatura “Búfalo Montado”, criada por Darlindo de Oliveira Pinto, do grupo de balateiros, foi agraciada, em 2012, com o certificado da 3ª edição do Reconhecimento de Excelência da Unesco para os produtos artesanais do Mercosul+.
O Espaço São José Liberto foi convidado pela organização da Amazônia Mundi para participar do evento, que já percorreu, desde 2002, mais de 10 países. A exposição é resultado da parceria firmada entre a Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) e a Fare Arte, com o objetivo de divulgar produtos de economia criativa do Estado do Pará.

Texto:
Luciane Fiuza







Mais de 50 internos da Susipe concluem o ensino fundamental
"A educação é tudo na vida do ser humano. Por meio dela eu pude conhecer todas as coisas boas para não mais me envolver nas coisas ruins. Quando a gente é mais jovem, não tem essa visão”. A frase do interno Raimundo Lima resume a conquista de um aluno de 33 anos que obteve a conclusão do ensino fundamental depois de mais de três anos preso. Ele é um dos 57 internos que obtiveram aprovação no Exame Nacional de Certificação e Competências para Jovens e Adultos (Encceja), avaliação voluntária e gratuita aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) que visa avaliar as habilidades e competências básicas de jovens e adultos que não tiveram oportunidade de concluir o ensino fundamental quando estavam em idade escolar.
Dos 57 internos custodiados pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) aprovados no Encceja PPL 2013, 19 foram do Presídio Estadual Metropolitano I, no Polo Penitenciário de Marituba, na região metropolitana de Belém. Raimundo Lima é um dos internos do PEM I aprovados. Antes de ser preso, ele trabalhava em uma oficina de bicicletas e tinha apenas a sétima série do ensino fundamental. “Lá fora não tive oportunidade. Constituí família muito cedo e tive que abandonar os estudos para me dedicar a minha esposa e filhos. Após ser preso por tráfico de drogas, pensei melhor na minha vida e decidi retomar os estudos”, relata.
Raimundo, atualmente, cursa a segunda etapa do ensino médio pela modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ele vai prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Pretendo cursar faculdade de engenharia mecânica, pois é uma área que me interessa muito desde que eu trabalhava na oficina de bicicletas. Quero voltar a seguir minha vida de forma digna e honesta. Fiz minha família sofrer e os envergonhei muito. Quero trabalhar e seguir outro rumo”, garante.
O Encceja PPL ocorreu em maio deste ano e foi destinado às pessoas privadas de liberdade e jovens a partir dos 15 anos cumprindo medidas socioeducativas. Os internos puderam obter a certificação do ensino fundamental por meio da nota obtida no exame, do qual participaram 531 internos custodiados em 30 unidades prisionais da Susipe – número maior do que no ano passado, quando foram 186 internos inscritos.
Perspectivas – Para a gerente da Divisão de Educação Prisional da Susipe, Marizângela Fuckner, a participação de mais internos no Encceja é fundamental. "É mais que significativo para nós porque pudemos alcançar não só aqueles indivíduos que estão estudando regularmente matriculados, mas também os alunos que não estão mais na sala de aula. Esperamos que cada vez mais pessoas se sintam estimuladas a fazer o Encceja. Quando o aluno faz a prova, ele cria uma expectativa no sentido de que ele pode passar por outra fase da vida e dos estudos. Quando ele conclui o exame e passa para o ensino médio, fica com a autoestima melhor. É a qualificação dessa expectativa”, garante.
“Muitos abandonaram a sala de aula há muito tempo quando eram crianças ou adolescentes, mas o interessante é que, quando fazem o exame, eles percebem que a educação é um produto resultante de um processo ao longo da vida e que não se aprende somente no banco da escola. Quando o interno faz a prova e percebe que tem conhecimentos com o que aprendeu ao longo da vida, ele começa a criar essa nova perspectiva de continuar estudando”, destaca a gerente.
Ledmilton Silva havia deixado de frequentar a sala de aula há 15 anos. Ele voltou a estudar dentro do PEM I. Quando soube do Encceja, o interno se inscreveu sem muita pretensão de passar. “Não fiz a prova muito confiante devido ao tempo que fiquei sem estudar. Quando soube que passei, foi uma surpresa, e vou continuar caminhando conforme houver oportunidades. Não posso mudar o início da minha história de vida, mas posso dar outro final para ela”, afirma ele, que também trabalha na marcenaria da unidade prisional.
Ledmilton já concluiu a quarta etapa do ensino médio pelo EJA, e também é um dos candidatos que vão participar do Enem para pessoas privadas de liberdade 2013. “O estudo é fonte de conhecimento e é uma forma de atividade produtiva no dia a dia. Aqui é um ambiente hostil, e o estudo ajuda a tornar essa realidade um pouco mais agradável. Tanto o estudo quanto o trabalho foram bênçãos na minha vida. Quero continuar meus estudos para dar orgulho à minha família e estar qualificado para o mercado lá fora, que é muito exigente”, assevera.
Enem – Nesta terça (3) e quarta-feira (4), 649 internos de 31 unidades prisionais do Pará fazem o Enem PPL 2013. Na Região Metropolitana de Belém, a unidade prisional com o maior número de inscritos é o Centro de Recuperação Feminino (CRF), onde 56 detentas farão o exame. O Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura, em Santarém, no oeste do Estado, foi a unidade prisional com o maior índice de internos inscritos no interior, com 47 candidatos.
Mais de 30 mil internos participarão do Enem PPL 2013 em todo o Brasil. No primeiro dia, serão aplicadas provas de ciências humanas e tecnologias e de ciências da natureza e tecnologias, com duração de quatro horas e 30 minutos. No segundo dia, as provas serão de linguagens, códigos e tecnologias, redação e matemática, com duração de cinco horas e 30 minutos.
Este é o quarto ano que os internos participam do Enem. Ano passado, 475 detentos prestaram o exame, número que superou o registrado em 2011, quando 243 internos custodiados pela Susipe se inscreveram. Segundo Marizângela Fuckner, o aumento do número de inscritos no Enem é um marco na educação prisional. “Isso significa que mais pessoas estão tendo acesso à educação no ambiente prisional, o que significa também mais pessoas se interessando pelos estudos e vendo possibilidades de acesso ao ensino superior, proporcionando outra perspectiva de vida, pois o interno começa a pensar no futuro e ver outras possibilidades que antes não tinha por estar preso”, conclui a gerente.

Texto:
Timoteo Lopes


Delegado geral tem alta médica e já está em casa
O delegado geral da Polícia Civil do Pará, Rilmar Firmino, teve alta média no fim da manhã desta terça-feira (3). Ele estava internado no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência desde a madrugada do último domingo (1º), após ser baleado durante uma tentativa de assalto na Rua dos Mundurucus, na Cremação, em Belém. O policial está em casa e passa bem.
“Agradeço, primeiramente, a Deus, aos colegas da corporação, às entidades de classe e à sociedade pelas orações e pelo apoio que tenho recebido neste momento. Também sou grato aos profissionais de imprensa pela seriedade com que têm tratado o caso. Obrigado a todos que torceram por mim”, disse Firmino. “Estou fora de perigo e, em breve, voltarei à ativa, pois minha alma de policial está no sangue”, frisou.
O delegado voltava da Delegacia Geral, após o término de uma ronda policial, quando foi abordado por três assaltantes, no cruzamento da Rua dos Mundurucus com a Avenida Generalíssimo Deodoro. “O sinal estava vermelho, por isso, reduzi a marcha do veículo. Nesse momento, três elementos se aproximaram do carro e começaram atirar, sem que eu tivesse tido reação alguma. Imediatamente, peguei minha arma e disparei, atingindo um deles”, relatou.
“Minha reação e meu preparo policial foram imprescindíveis para minha sobrevivência, mas vale ressaltar que nenhum cidadão deve reagir de forma impulsiva, sem ter o devido preparo”, aconselhou. Após ser baleado, Rilmar Firmino conduziu o carro até o Pronto Socorro Municipal do Umarizal, onde recebeu os primeiros atendimentos. Em seguida, foi transferido de ambulância ao Hospital Metropolitano, onde permaneceu internado durante quase três dias. “Fui muito bem atendido nos dois hospitais por uma equipe de médicos bem solícita e competente, tanto que tive alta”, destacou.
O delegado geral foi baleado por uma arma calibre 38, que atingiu o lado direito de seu abdômen. A bala ainda está alojada no local, pois, segundo ele, os médicos optaram por não retirá-la. “Felizmente, nenhum órgão vital foi atingido. Por isso, só tenho a agradecer a Deus mais uma vez pela minha vida e dizer que Ele é comigo, pois o bem sempre vence o mal”, declarou Rilmar Firmino.

Texto:
Samilla Batista


Operação policial já prendeu 15 pessoas em São Miguel do Guamá
As polícias Civil e Militar divulgaram nesta terça-feira (3) um balanço parcial da operação São Miguel em Paz, deflagrada de forma integrada no município de São Miguel do Guamá, no nordeste paraense. Até o momento, 15 envolvidos em crimes de homicídio, tráfico de drogas, roubo, furto e lesão corporal foram presos. A ação policial vem ocorrendo desde 1º de novembro e prossegue até 2 de janeiro do próximo ano. A meta é intensificar as ações policiais para prevenção e repressão à criminalidade.
O delegado Ronaldo Lopes, titular da Delegacia de São Miguel do Guamá, informa que, entre os presos, estão recolhidos, por roubo, Paulo Henrique Barbosa Gomes, 23 anos; Marcelo Teixeira Lemos, conhecido por “Negão”, 25; Flávio Leão da Costa, 20; Gleiciano de Jesus Brito, de apelido “Lombrinha”, 26; Wallace de Souza Ferreira, 19, e Valdinei dos Santos Silva, 21.
A operação policial também atua no combate a furtos, principalmente os arrombamentos em casas e comércios. Foram presos por furtos, na cidade, Miguel Cordeiro de Souza, 21 anos; Bruno Oliveira Cardoso, 20; Valcyr dos Reis Azevedo, 18, e Manoel de Jesus Oliveira, 33. Outro tipo de crime que é alvo da ação policial é o tráfico de drogas.
Durante a ação policial, foram flagrados Genival da Silva Travassos, de apelido “Fino”, 25, e Valdirene do Socorro Monteiro, conhecida como “Cristina, 38. Já Igor Renan do Rosário Alves, de apelido “Igor Paulista”, 25, foi preso por ter participado de um homicídio. Outras duas pessoas – Dionilson Lopes Teixeira, 22, de apelido "Loló", e Horlean Oliveira Teixeira, 20 – foram autuadas em flagrante por lesão corporal no âmbito familiar.

Texto:
Walrimar Santos


Uepa prorroga até janeiro inscrições para o Mestrado Ensino em Saúde na Amazônia
O Processo Seletivo para o Mestrado Profissional Ensino em Saúde na Amazônia (Mestrado ESA), da Universidade do Estado do Pará (Uepa), recebe inscrições até 15 de janeiro de 2014. Os interessados devem se inscrever exclusivamente pelo site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp) - http://cursos.fadesp.org.br/.
A seleção está ofertando 20 vagas e os candidatos devem pagar a taxa de inscrição, no valor de R$ 200,00. A lista dos classificados, o local e horário de realização da prova da 1ª Etapa serão divulgados até 21 de janeiro de 2014, nos sites www.fadesp.org.br e www.uepa.br, além do quadro de avisos do Programa de Pós-Graduação-Mestrado do CCBS/Uepa, no bairro do Marco.
O Mestrado é direcionado à formação de profissionais com capacidade técnico-científica para atuar e produzir conhecimento na área de saúde, com enfoque na região amazônica, capaz de influenciar o ensino e buscar a melhoria da qualidade. O candidato deve ter formação superior e atividade docente na área de saúde, preferencialmente com atuação no Sistema Único de Saúde (SUS).
O curso contempla duas linhas de pesquisa: Gestão e planejamento em ensino na saúde na Amazônia, e Fundamentos e metodologias em ensino na saúde na Amazônia. A seleção acontecerá em três etapas: prova escrita, apresentação de documentos e entrevista.
O resultado final será divulgado em 21 de março de 2014, no site da Fadesp e/ou da Uepa, e no quadro de avisos da Secretaria do Mestrado ESA, localizada no CCBS, bloco B, 1º andar, Campus II, na Travessa Perebebuí, nº 2623, bairro do Marco.Os selecionados farão as atividades curriculares em 24 meses, integralizando 30 créditos com uma carga horária de 450 horas.
Para cada uma das etapas da seleção pode-se interpor recurso, obedecendo-se ao prazo de um dia útil, contado a partir da data do evento a ser recorrido. A peça recursal deve ser escrita em formulário específico, disponível no Anexo V do Edital e entregue na Secretaria do Mestrado ESA, das 09 às 14 h.
Mais informações podem ser obtidas pelo fone (91) 3277-5988 ou e-mail mestradoesauepa@gmail.com

Texto:
Ize Sena


Curro Velho apresenta segunda temporada do espetáculo "A Cidade dos Artistas"
A partir desta quarta-feira (4), a Fundação Curro Velho retoma o espetáculo “A Cidade dos Artistas”, que estreou na semana passada com grande aprovação por parte do público. Serão mais quatro dias em que a plateia belenense vai se encantar com uma releitura da obra “Os Saltimbancos”, de Chico Buarque, eternizada no filme dos Trapalhões nos anos 80. A programação é gratuita e começa às 18h30, no picadeiro da Fundação Curro Velho, no Telégrafo.
O gerente de Artes Cênicas da Fundação Curro Velho, Jorge Cunha, conta como foi a primeira temporada do espetáculo e o que espera para os próximos dias da apresentação. “Foi muito feliz a primeira temporada desse espetáculo. Tivemos um público interessante em todos os dias, inclusive sábado, que foi um dia chuvoso. A plateia foi muito receptiva, tanto que teve gente que veio todos os dias, e isso é bem positivo”, ressalta Jorge, que espera que o sucesso do espetáculo continue nas apresentações nesta primeira semana de dezembro.
Jorge Cunha conta ainda que há planos de continuar com a peça no ano de 2014. “O espetáculo é muito prático, fácil de ser montado, inclusive em outros espaços, então há essa perspectiva de continuar com esse trabalho para o ano que vem aqui na fundação, e se possível e tivermos a oportunidade de levar para outros espaços fora da instituição, iremos com muito prazer”, conta.
Segundo o gerente, o desempenho dos alunos que encenam o espetáculo foi positivo, e também dos diretores da peça (Mika Nascimento, Erverton Figueiredo e Priscila Mendes). São mais de 28 artistas que compõem o elenco, todos alunos das oficinas de dança, teatro e circo da fundação, que durante três meses receberam uma preparação especial para formar a apresentação. As coreografias foram criadas a partir das técnicas circenses, como tecidos, trapézio, lira, contorcionismo, perna de pau, malabares, saltos e acrobacias de solo.
O estudante Gabriel Silva, 15 anos, que interpreta o personagem “Jumento”, faz uma avaliação dessa primeira etapa do espetáculo e o que espera da segunda temporada. “Foi e está sendo muito bom fazer esse espetáculo. Fiquei feliz de ter aprendido mais coisas para minha carreira artística. O trabalho com o elenco é ótimo, e espero que o público goste da segunda temporada, pois a gente suou bastante para fazer tudo”, diz Gabriel, que faz oficinas na fundação desde o inicio do ano e que pretende seguir a carreira nas artes cênicas.
O estudante fala ainda da importância do trabalho da Fundação Curro Velho na sociedade. “A fundação não é apenas uma instituição que oferece cursos públicos, ela salva as pessoas de uma vida ruim mundo afora. Há jovens que não chegam nem aos 20 anos por causa da violência, e o Curro Velho é um resgate para esses jovens. Procurei o Curro Velho para fazer o curso de culinária, e como não tinha, me inscrevi e me apaixonei pelo teatro”, afirma o adolescente.
Serviço: “A Cidade dos Artistas”, livre adaptação de “Os Saltimbancos”. A segunda temporada começa nesta quarta-feira (4) e segue até sábado (7), a partir das 18h30, na arena do Circo da Fundação Curro Velho (Rua Nelson Ribeiro, 287, Telégrafo, final da Djalma Dutra). A entrada é gratuita. Mais informações pelos telefones 3184-9100 e 8895-1334.

Texto:
Andreza Gomes

Alunos da Uepa podem se inscrever até 13 de dezembro no Programa Ciência Sem Fronteiras
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) prorrogou até o próximo dia 13 as inscrições para os alunos da instituição interessados em participar do Programa Ciência sem Fronteiras (PCsF). O Termo Aditivo que determina novo prazo para as inscrições está disponível no site www.uepa.br. O procedimento de inscrição é dividido em duas partes. Primeiramente, os interessados devem preencher o Formulário de Inscrição online, disponível no site do programa - www.cienciasemfronteiras.gov.br -, anexando nos campos exigidos os documentos requeridos por cada Edital Específico.
Após essa primeira etapa, os candidatos devem entregar ao PCsF-Uepa, via Protocolo Central, na Reitoria, alguns documentos impressos, como o original da ficha de inscrição do PCsF; comprovante de matrícula; histórico escolar e um documento que comprove a ciência da coordenação do curso. A entrega deve ser feita até o dia 20 de dezembro de 2013, das 8 às 14 h.
Candidatos dos Campi fora da capital podem enviar a documentação impressa via malote da coordenação do Campus ou pelos Correios. Os documentos devem estar acompanhados de comprovante que demonstre a postagem em data não posterior a 20 de dezembro.
Para se inscrever o candidato deve ser brasileiro, estar devidamente matriculado e ter integralizado no mínimo 20%, e no máximo 90%, do currículo previsto para seu curso, no momento da viagem de estudos.
A avaliação e homologação das candidaturas serão feitas pela Coordenação do PCsF, de forma técnica, observando as exigências especificadas nas Chamadas Públicas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). É preciso, ainda, atender a alguns critérios, como estar regularmente matriculado na Uepa; ter nacionalidade brasileira; ter integralizado no mínimo 20%, e no máximo 90% do currículo previsto para seu curso, e apresentar perfil de aluno de excelência, baseado no bom desempenho acadêmico.
Os possíveis recursos devem ser entregues em até 48 horas após a divulgação do resultado ao Programa Ciência sem Fronteiras – Uepa, por meio do Protocolo Central (na Rua do Una, 156 – bairro Telégrafo), das 8 às 14 h.
Formação - O Programa Ciência sem Fronteiras visa a formação de recursos humanos, qualificados nas melhores universidades e instituições de pesquisa estrangeiras, para promover a internacionalização da ciência e tecnologia nacional, estimulando estudos e pesquisas de brasileiros no exterior, expandindo significativamente o intercâmbio e a mobilidade de graduandos e graduados.
Mais informações sobre a seleção podem ser obtidas pelos telefones (91) 3299-2228 e 3299-2281 ou no site cienciasemfronteira.uepa@gmail.com

Texto:
Ize Sena


Polícias Civil e Militar flagram envolvidos em roubos em Santa Izabel
As polícias Civil e Militar, em operação integrada, prenderam em flagrante nesta terça-feira (3) duas pessoas e apreenderam uma adolescente acusadas de roubos de veículos em Santa Izabel do Pará, nordeste do Estado. Felipe Piquia Ramos Teixeira e José Leandro Martins dos Santos, mais a menor, respondem pelo crime de roubo qualificado. Com uma arma de fogo, eles são acusados do roubo de um veículo no bairro da Cidade Nova, em Ananindeua, região metropolitana de Belém. Após o roubo, eles seguiram no carro até Santa Izabel.
Segundo o delegado Augusto Damasceno, titular de Santa Izabel do Pará, durante a fuga, um dos assaltantes perdeu o controle do carro, que capotou na estrada. Eles resolveram abandonar o veículo. Em seguida, outro carro foi roubado pelos criminosos, em Santa Izabel do Pará, para continuar a fuga, Eles foram perseguidos por policiais militares e civis e acabaram presos. Com eles, a arma de fogo, com munição, foi apreendida. Felipe e José Leandro foram reconhecidos por outras vítimas em Santa Izabel, onde são apontados por envolvimento em roubos a casas. Os dois já estão recolhidos à disposição da justiça.

Texto:
Walrimar Santos


Governador mostrará potencialidades do Pará no Fórum Estadão de Regiões
O governador do Pará, Simão Jatene, participa nesta quarta-feira (4), em São Paulo, do Fórum Estadão de Regiões (Norte), que terá transmissão ao vivo pela internet, via Agência Pará, pelo link da TV Estado. Junto com Confúcio Aires Moura, governador de Rondônia, e Eron Bezerra, secretário de Produção Rural do Amazonas, Jatene será um dos debatedores do painel “Panorama Geral da Região”, que abordará os incentivos e as dificuldades da Zona Franca de Manaus, a mineração e a importância da Rodovia Transamazônica, além das dificuldades logísticas da região.
No evento, o governador mostrará a investidores todo o potencial econômico e a política ambiental que vêm sendo desenvolvidos pelo Governo do Pará nos últimos três anos. Ao falar sobre verticalização industrial, ele apresentará aos investidores de outras regiões todas as potencialidades nos setores de infraestrutura, logística, mineral, agronegócio e energia renovável.
Na capital paulista, Simão Jatene já participou de evento semelhante na sede da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), na segunda-feira (2), expondo no seminário “Oportunidades de Investimentos no Pará”. O evento, promovido pelo Jornal Valor Econômico, teve como objetivo ampliar a informação para atração de investimentos estratégicos ao Estado.
Potencial e demandas - Com cerca de 1,2 milhão de quilômetros quadrados e uma população de 7,5 milhões de habitantes, o Pará tem demandas em hidrovias, portos, ferrovias, rodovias, projetos de transmissão de energia e hidrelétricas. Todos esses segmentos devem receber investimentos e oferecem oportunidades para parcerias do governo com a iniciativa privada.
Simão Jatene abriu o seminário ressaltando os diferenciais do Estado em termos de economia, energia, turismo, entre outros temas.

Texto:
Mauro Neto


Adolescentes que cumprem medidas socioeducativas fazem a prova do Enem
Começou na tarde desta terça-feira (3) o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa no Estado. As provas foram aplicadas nas unidades de internação da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). São 14 internos habilitados para o exame, entre meninos e meninas que cumprem medida socioeducativa de internação, semiliberdade e liberdade assistida.
São dois dias de provas, incluindo questões objetivas e a redação. A coordenadora do Núcleo de Educação Integral da Fasepa, Socorro Coelho, explica que o número de adolescentes participantes é maior que nos últimos anos. O interesse dos jovens em fazer a prova aumentou em função da busca por melhores oportunidades de trabalho.
“A maioria desses adolescentes chega às unidades após um longo período de evasão escolar, então é um avanço esses 14 fazerem a prova, porque fazia tempo que não havia tanto adolescente habilitado. Ainda não é o ideal, mas avançamos, porque eles também estão vendo a educação como importante para a profissionalização na vida deles”, diz a coordenadora, que ainda destaca o diálogo permanente com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para um ensino diferenciado para os adolescentes privados de liberdade fundamental.
O segundo dia de prova prossegue na tarde de quarta-feira (4). O gabarito será divulgado no próximo dia 9. Quem alcançar a pontuação mínima exigida, receberá a certificação do ensino médio, além do direito de se inscrever no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), no particular, com as bolsas do Programa Universidade para Todos (Prouni), e no técnico, pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Hoje, a Fasepa está com 364 adolescentes internos, entre semiliberdade, internação e internação provisória.

Texto:
Luciana K. S. da Mata


Secretário Helio Franco expõe a médicos cubanos panorama da saúde no Pará
Os 136 médicos cubanos que chegaram ao Pará nesta semana conheceram a situação epidemiológica do Estado e o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) na tarde desta terça-feira (3), no auditório do Gold Mar Hotel, onde os profissionais estão hospedados.  O panorama sobre a saúde no Pará foi apresentado pelo secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, que reforçou a importância da atenção primária, em especial na prevenção e no diagnóstico precoce de doenças.
Os médicos cubanos da segunda etapa, do 2° ciclo, desembarcaram no Pará no último sábado (30), na Base Aérea de Belém. Eles atuarão em 79 municípios paraenses e três distritos sanitários especiais indígenas. Outros 40 profissionais devem chegar ainda nesta terça-feira, às 20h. Na primeira fase, o Pará foi contemplado com a vinda de 62 cubanos e um brasileiro formado na Argentina, além de 49 brasileiros, dos quais 25 permaneceram no Estado.
Os médicos vêm ao Brasil por meio de um acordo de cooperação entre o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que integra o Programa Mais Médicos. O objetivo é ampliar o número de profissionais nas regiões carentes do país, que não despertam o interesse de médicos brasileiros.
Segundo Helio Franco, os médicos com experiência em saúde da família serão fundamentais para informar e expandir o conhecimento sobre os cuidados com a saúde, como a prevenção de doenças crônicas, a realização do pré-natal e o convencimento da população para a adesão e o tratamento de doenças endêmicas.
“Temos excelentes médicos atuando em hospitais, na alta complexidade, mas ainda enfrentamos dificuldade de fixação de profissionais no interior do Estado. Sabemos que 80% dos problemas de saúde podem ser evitados ainda na atenção primária, daí a importância destes médicos, que vão morar nos municípios, principalmente os que se estabelecerem em áreas rurais. Eles criarão vínculo com a população e vivenciarão a realidade dos locais onde estarão fixados”, destacou Helio Franco.
Humanização - Os cubanos receberão bolsa de R$ 10 mil por mês e ajuda de custo paga pelo Ministério da Saúde. Os municípios ficarão responsáveis por garantir alimentação e moradia aos profissionais. A médica Regla Maria Lopez, 44 anos, que trabalhará em Senador José Porfírio (município da Região do Xingu), disse que sua contribuição será dada de forma humanizada, a fim de ajudar a população que precisa de atendimento primário.
Os médicos participam até esta quinta-feira (5) da programação de acolhimento, que inclui uma série de apresentações de saúde, com profissionais das coordenações estaduais de Chagas, Dengue e Imunização, entre outras doenças. Eles também conhecem a realidade da população indígena no Pará, e recebem um kit com informações sobre cada município e sobre a vigilância em saúde. Os médicos serão transportados até os respectivos municípios, com o apoio da Marinha do Brasil.
Também participaram do encontro a coordenadora da Comissão Estadual Provab e Mais Médicos no Pará, Sônia Bahia; o diretor da Escola Técnica do Sistema Único de Saúde do Pará, Raimundo Sena, e representantes do Departamento de Vigilância Sanitária, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e de outros órgãos da área.

Texto:
Edna Sidou


Caravana Pro Paz faz mais de três mil atendimentos em Novo Repartimento
A Caravana Pro Paz Cidadania terminou nesta terça-feira (3) a etapa em Novo Repartimento, na região de integração Lago do Tucuruí, com 3.523 atendimentos feitos nos dois dias em que esteve na cidade, oferecendo os serviços de emissão de documentos e atendimento jurídico. Novo Repartimento foi o nono município a receber o mutirão, que antes passara por Itupiranga.
Foram emitidas mil carteiras de identidade, 347 carteiras de trabalho, 634 CPFs e 61 certidões de nascimento. A caravana também tirou 1.353 fotografias para novos documentos e fez 128 atendimentos jurídicos. Muitas pessoas compareceram à Escola Professor Antonio Alves para garantir novos documentos de identificação, entre elas Rui Pereira de Assunção, 45 anos, que levou os cinco filhos para tirar os primeiros documentos de identidade.
Rui Pereira disse que a Caravana Pro Paz, além de garantir novos documentos, deu também a oportunidade de garantir cidadania a seus filhos. “Consegui tirar uma nova carteira de identidade porque a minha estava muito danificada, e aproveitei para trazer todos os meus filhos. Eles tinham apenas a certidão de nascimento, o que sempre dificultou na buscar por algum tipo de atendimento. Graças a essa caravana, tenho certeza que tudo vai ficar mais fácil para nós”, disse.
Segundo o coordenador da Caravana Pro Paz nas regiões do Baixo Tocantins e Lago do Tucuruí, Vagno Silva, os atendimentos nos municípios de Itupiranga e Novo Repartimento foram marcados pela tranquilidade, apesar da procura por novos documentos ser considerada alta. Todos os que buscam os serviços da caravana saem satisfeitos com o atendimento.
“Durante a nossa passagem por Itupiranga e Novo Repartimento, não tivemos nenhum tipo de problema durante os atendimentos de emissão de documentos a população. Nos dois municípios, os moradores que precisavam de novos documentos comparecem em bom número e, graças à estrutura montada, conseguimos atender até mesmo famílias inteiras que procuraram a Caravana Pro Paz”, disse.
A Caravana Pro Paz segue para o município de Breu Branco, onde faz mutirão de emissão de documentos e atendimento jurídico nesta quinta (5) e sexta-feira (6), no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), localizado na Rua Belém, s/n, bairro Continental.

Texto:
Tiago Furtado


Sespa faz semana de acolhimento com médicos cubanos que atuarão no Pará
Começou nesta terça-feira (3), no Hotel Gold Mar, a semana de acolhimento para mais uma turma de médicos cubanos, que chegaram ao Pará pelo programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde. Desta vez, o Pará recebeu 176 profissionais, que vão atuar em 79 municípios e três distritos sanitários especiais indígenas. O objetivo do acolhimento, promovido pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), é apresentar a situação de saúde e funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.
A programação foi festiva na manhã desta terça, com a comemoração do Dia da Medicina Latino-Americana, com direito a bolo confeitado com as bandeiras do Brasil e de Cuba e apresentação da médica Yordanca Serrano, que cantou a música “É o amor”, de Zezé Di Camargo e Luciano. A primeira fatia de bolo foi entregue pelo titular da Sespa, Helio Franco, à médica Odalyz Alazalez Sotolongo. Houve ainda apresentação do curso de especialização da Unasus e caracterização do processo de regionalização no Estado.
Helio Franco deu boas vindas aos profissionais e apresentou parte da equipe de diretores da Sespa. O secretário comentou sobre a extensão territorial do Estado e disse que a população fica bastante espalhada, o que dificulta a cobertura de saúde. Para ele, o diferencial dos médicos cubanos é que eles vão permanecer nos municípios, ao contrário do que ocorre hoje, tendo, assim, condições, de acompanhar bem de perto as condições de saúde das famílias e da comunidade.
Segundo Helio Franco, uma das prioridades da política estadual de saúde é intensificar a atenção primária, em que mais de 80% dos problemas podem ser resolvidos. A presença dos médicos cubanos vai ajudar para que essa cobertura melhore, afirmou. Como exemplo de situação preocupante, ele disse que, em 2012, 80 mulheres morreram de complicações durante a gravidez, mas 95% dessas mortes poderiam ter sido evitadas se tivesse havido um acompanhamento adequado no pré-natal, que é uma ação importante da atenção primária.
A médica Odalis Soler falou em nome dos médicos cubanos. Ele disse que todos têm experiência de missões em outros países e que vieram para o Brasil com a missão de melhorar os indicadores de saúde no país. Odalis Soler tem 32 anos e dez anos de experiência como médica. Ela já atuou no Haiti, Paquistão e Venezuela. Sobre a expectativa em relação ao trabalho no Brasil, ela disse que está realizando um sonho, porque sempre teve vontade de conhecer o país.
A médica disse que a missão do médico cubano é levar saúde às populações mais carentes ou menos privilegiadas. “Estamos preparados para isso e vamos trabalhar da melhor forma possível. Espero que os brasileiros abram seus corações para os médicos cubanos, porque já estamos com nossos corações abertos para o povo brasileiro”, enfatizou.
A programação de acolhimento prossegue até quinta-feira (5), abordando a situação de saúde no Estado, a política nacional de atenção primária, redes de atenção à saúde no Estado, assistência farmacêutica, escalpelamento, fluxos de acesso aos serviços de referência de média e alta complexidade e Tratamento Fora de Domicílio (TFD). Na sexta-feira (6), os médicos serão transportados pela Marinha até os municípios onde vão trabalhar.

Texto:
Roberta Vilanova


Emater e parceiros desenvolvem centro de disseminação de tecnologia em Itaituba
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emate), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Sindicato dos Produtores Rurais de Itaituba são parceiros na implantação da Fazenda Modelo, em Itaituba, no sudoeste  paraense. O espaço, com cerca de um hectare, apresenta mais de 20 atividades diferentes, que podem ser desenvolvidas em uma pequena propriedade.
A Fazenda Modelo, que funciona como um difusor de tecnologias a serviço da agricultura familiar, está em pleno funcionamento, promovendo na prática o conhecimento de diversas atividades a fim de proporcionar ao agricultor familiar geração de renda durante todos os meses do ano, evitando assim a monocultura (cultivo de apenas um produto), o que garantiria a geração de renda durante apenas três meses anualmente.
A experiência combina produção, formas de comercialização e responsabilidade ambiental. “Apesar de toda a diversidade que temos no local, demonstramos a recuperação de área de preservação permanente, de áreas degradas e combate ao desmatamento. Além disso, o agricultor precisa entender que a adoção de tecnologias básicas, como o manejo adequado das culturas, pode aumentar a produtividade em até 35%”, disse o técnico da Emater Felipe Cordeiro.
Além das atividades que já são desenvolvidas, como a produção de hortaliças, fruticultura, criação de pequenos animais, banco de proteínas para ração animal, piscicultura e agricultura com bases agroecológica, em 2014 a Fazenda Modelo ganhará um banco de produção de mudas de essências florestais e fruticultura. A produção beneficiará agricultores da região.
O espaço que funciona dentro da área do Sindicato dos Produtores Rurais, já está recebendo para palestras e atividades da grade escolar estudantes da rede pública e de academias. “Queremos difundir as tecnologias e os resultados das pesquisas e motivar o nosso agricultor a produzir, comercializar e preservar”, complementou Felipe Cordeiro. Segundo dados da Emater, hoje em Itaituba entre as maiores preocupações está a recuperação de grandes áreas alteradas abertas para pastagem.

Texto:
Iolanda Lopes


Emater orienta piscicultores de Nova Ipixuna, Marabá e Bom Jesus do Tocantins
Vinte e sete produtores rurais que trabalham com a criação de peixe em Nova Ipixuna, no sul do Pará, participaram do curso de piscicultura ministrado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado (Emater), no projeto de assentamento Lago Azul. A expectativa da empresa ao mostrar novas técnicas é aumentar em 30% a produção de pescado no município.
Os piscicultores tiveram acesso a técnicas como verificação do PH da água, calagem, adubação e biometria, levando em consideração o manejo, a quantidade de peixes por metro cúbico e a alimentação. “A abordagem foi desde o manejo da piscicultura até a comercialização, possibilitando o conhecimento para esses produtores que já vinham desenvolvendo a atividade em tanques escavados, mas sem as técnicas corretas”, disse Hélio Bernardino Campos, técnico da Emater em Nova Ipixuna.
No encerramento do curso, ministrado pelo técnico Edinaldo Santos Neves, foi feito um intercâmbio em uma propriedade rural em Bom Jesus do Tocantins, com a participação de mais 23 produtores rurais deste município e de Marabá. No total, 50 piscicultores foram beneficiados com informações sobre a atividade.
Em Nova Ipixuna, a piscicultura é atividade recente, que foi introduzida pela Emater em algumas comunidades da zona rural. A produção do pescado tem como destaque o tambaqui, comercializado a R$ 6 (o quilo), principalmente para mercados de Marabá. Somente este ano, a Emater elaborou dez projetos de financiamento para criação de peixe da ordem de R$ 7 mil cada, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento à Agricultura Familiar (Pronaf) e viabilizados pelo Banco da Amazônia.

Texto:
paulaportilho


Sema apresenta resultados de projetos em escolas da APA Araguaia
Servidores da gerência do Parque Serra das Andorinhas, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), participaram da apresentação dos resultados de projetos pedagógicos desenvolvidos em 2013 pelas escolas que funcionam na Área de Proteção Ambiental (APA) Araguaia, no município de São Geraldo do Araguaia, região de Carajás. Este ano, o projeto deu foco à leitura e à escrita e os alunos produziram variados gêneros de textos.
Cerca de 200 alunos foram contemplados com a visita dos profissionais que trabalharam na logística do evento. Os técnicos palestraram sobre a importância da leitura na formação dos estudantes, com ênfase no meio ambiente e na preservação da fauna local, especialmente do gavião-real, destaque das palestras.
Os estudantes apresentaram peças teatrais, danças folclóricas, paródias, récita de poemas, painéis com textos diversificados e exibiram suas habilidades em artes plásticas e cênicas. A importância das atividades de educação ambiental realizada pela Sema nas escolas da APA Araguaia foi reconhecida por alunos, pais e moradores da comunidade.
“A Sema é a principal parceira da escola. Sempre que solicitamos, os servidores estão prontos para nos auxiliar, seja nas ações ambientais, seja nas atividades pedagógicas. Eles estão sempre nos ajudando na busca por alternativas para melhoria da qualidade de ensino e aprendizagem dos alunos da vila”, destacou o professor João Pereira da Costa, da Escola Dom Pedro II, na Vila Ilha de Campo.
O gerente do Parque Serra das Andorinhas, Abel Pojo, avaliou as atividades apresentadas: “Percebo nos projetos das escolas da APA Araguaia o reflexo do trabalho da Sema na região. Os moradores estão cada dia mais sensibilizados com a temática ambiental”.


Texto:
Káthia Oliveira


Mais de 600 internos da Susipe farão as provas do Enem no Pará
No Pará, 649 internos custodiados pela Superintendência do Sistema Penitenciário farão as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL 2013), nos dias 3 e 4 de dezembro, em 31 unidades prisionais do Estado. Na Região Metropolitana de Belém, a unidade prisional com o maior número de inscritos foi o Centro de Recuperação Feminino (CRF), onde 56 detentas prestarão o exame. O Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura (CRASHM), em Santarém, foi a unidade prisional com o maior índice de internos inscritos no interior, com 47 candidatos.
No primeiro dia serão aplicadas provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, com duração de 4 horas e 30 minutos. No segundo dia, as provas serão de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática, com duração de 5 horas e 30 minutos. Esse é o 4º ano que os internos da Susipe participam do Exame. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação, decidiu separar as datas das provas do Enem PPL devido ao grande número de estudantes que participam do certame. É importante ressaltar que o nível da prova é o mesmo aplicado para qualquer outro aluno. Uma das novidades é a participação de internos do Centro de Recuperação Pará 3. É a primeira vez que detentos de uma penitenciária de segurança máxima participam do Enem no Pará.
Bolsas de estudo - O Enem é obrigatório para estudantes de escolas públicas interessados em bolsas de estudo, parciais ou integrais, em universidades particulares, por meio do Prouni (Programa Universidade para Todos), em bolsas de intercâmbio pelo Programa Ciência sem Fronteiras e para universitários que querem financiar um curso superior pago por meio do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). O Exame serve ainda para que adultos que não completaram o ensino básico na idade certa possam conseguir o certificado de conclusão do Ensino Médio. 
Participação em 2012 - No ano passado, 475 detentos participaram do Enem PPL, número que superou o registrado em 2011, quando 243 internos custodiados pela Susipe se inscreveram para participar do Exame.

Texto:
Timoteo Lopes


Sepaq e Secon discutem a comercialização do pescado em Belém
A venda de peixes nas feiras e mercados de Belém foi discutida numa reunião entre as Secretarias Municipal de Economia e Estadual de Pesca e Aquicultura, nesta segunda-feira, 2, na sede da Sepaq, em Belém. Os secretários André Pontes e Marco Aurélio Nascimento falaram sobre um trabalho conjunto que deverá ser feito entre os dois órgãos, com o objetivo de melhorar a estatística do setor pesqueiro na capital paraense. “Queremos saber o que está sendo comercializado em termos de pescado hoje nos pontos de venda administrados pela Secon, visando melhorar a infraestrutura desses locais, assim como o atendimento aos pescadores e vendedores do pescado”, explicou André Pontes.
A Secretaria Municipal de Economia se comprometeu em colocar sua equipe técnica da área de feiras e mercados à disposição da Sepaq. “Acreditamos que essa parceria só vem somar com o trabalho que já está sendo desenvolvido nesses pontos de venda”, disse o gestor da Secon, Marco Aurélio Nascimento. Uma nova reunião entre as duas secretarias ficou marcada para o próximo dia 10, onde serão definidas as ações que serão colocadas em práticas nessa parceria.

Texto:
Christian E. Souza


EGPA premia Agentes de Desenvolvimento pela dedicação aos servidores
Em reconhecimento à dedicação dos servidores que atuam como Agentes de Desenvolvimento e Capacitação (ADC) nos órgãos da rede pública estadual, a Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA) realiza na quinta-feira (5), às 10h, no auditório da autarquia, a entrega do Prêmio ADC Revelação 2013. Os dois agentes escolhidos como os de melhor desempenho durante o ano serão homenageados e receberão R$5 mil, cada.  
O ADC é o servidor público que, em cada uma das secretarias e entidade do Estado, exerce paralelamente a função de intermediar a comunicação entre seus colegas servidores e as ofertas de qualificação profissional propostas pela Escola de Governo. É um trabalho voluntário e de muita responsabilidade, pois são estes agentes que disseminam as programações de capacitação e valorização para o público alvo: o funcionalismo público.  
Para a escolha dos dois premiados como ADC Revelação 2013, os agentes titulares e suplentes foram avaliados por uma comissão designada pelo Diretor Geral EGPA, Ruy Martini, composta por quatro servidores efetivos da autarquia, das coordenadorias e assessoria pedagógica. Este grupo observou a atuação do ADC durante o ano, em quesitos como a pró-atividade junto a Escola de Governo, ou seja, a capacidade de lidar com as dificuldades do dia-a-dia, além do domínio do trabalho, habilidade, atitude e assiduidade nas reuniões periódicas.
Os nomes dos dois agentes que somaram mais pontos no julgamento da comissão serão anunciados no dia da premiação. A primeira ação de reconhecimento aos ADCs surgiu em 2011, e desde então todo final de ano letivo a Escola de Governo presta homenagem a estes colaboradores, como estímulo à eficiência, no desempenho da função. O Prêmio ADC Revelação é mais uma iniciativa de valorização do servidor por meio da meritocracia, assim como prevê o Programa de Gestão de Qualidade da Agenda Mínima.

Texto:
Daniele Brabo









Major da PM é campeão na Copa Norte de Karatê
Mais de 320 atletas de todas as categorias e representando diversos estados - como o Maranhão, Amapá, São Paulo e Pará - participaram no último final de semana da 11ª edição da Copa Norte de Karatê, evento oficial da Confederação Brasileira de Karatê, ocorrida no município de Benevides. Um dos destaques da competição foi o major da PM Fernando Oeiras, que conquistou o primeiro lugar, na categoria Master (acima de 39 anos), no “kata” (forma) e terceiro lugar no “kumite” (luta).

Texto:
Leno Carmo


Uepa realiza eleições para coordenadores de campi
A comunidade acadêmica da Universidade do Estado do Pará (Uepa) vai às urnas, nesta quarta-feira, 4, para escolher novos coordenadores dos campi de interiorização. A eleição só será encerrada às 20 horas, nos 15 municípios onde a Uepa possui sede. A votação terá caráter universal e uninominal.
Pouco mais de 6.200 eleitores estão aptos a votar, entre professores e servidores técnico-administrativos efetivos, que estão em plena atividade acadêmica e/ou administrativa no campus, e alunos de graduação e pós-graduação regularmente matriculados. O maior colégio eleitoral está no Campus de Conceição do Araguaia, com 723 eleitores, seguindo-se Santarém, com 716. A relação dos eleitores está disponível no www.uepa.br
Para votar, basta apresentar um documento oficial com foto (carteira de identidade, carteira de habilitação, passaporte ou carteira de trabalho). Os alunos devem apresentar também a carteira de estudante da Uepa, com fotografia e assinatura do reitor. Segundo a Comissão Eleitoral Central, não serão aceitas carteiras de meia-passagem, cópias ou crachás, no caso de servidor.
Logo após o encerramento da votação, será iniciada a apuração dos votos, que pode ser acompanhada em tempo real pelo endereço http://paginas.uepa.br/eleicao/. A expectativa é que à zero hora desta quinta-feira, 5, já sejam conhecidos pelo menos 80% dos resultados de todos os campi e que a totalização seja concluída até as 2 horas. Os recursos deverão ser interpostos no prazo de 24 horas úteis, contadas a partir da divulgação do resultado. Concluído o processo eleitoral, o material utilizado na eleição será enviado ao Conselho Universitário (Consun).
A presidente da Comissão Eleitoral Central, Maria Auxiliadora Maués, garante que não há nenhuma anormalidade no processo. “Todos os casos jurídicos com pedidos de explicação e justificativas foram respondidos e não houve nada que comprometesse a lisura e idoneidade da eleição”.
Para ela, a garantia de processos desse tipo fortalece a democracia na universidade. “O mais importante é o esforço da nova gestão que em seis meses deflagrou este processo de escolha dos novos coordenadores de campi para que nós iniciemos 2014 com todos os eleitos e para que esta eleição pressuponha efetivamente a ampliação e o fortalecimento da democracia na nossa instituição”, afirmou Maria Auxiliadora.


Texto:
Ize Sena


Emater incentiva pecuária e hortifruticultura em Parauapebas
Sete famílias de agricultores familiares de Parauapebas, no sul do estado, serão contempladas, até o final deste ano, com recursos da ordem de R$ 249 mil, para incentivo à pecuária mista e à hortifruticultura. Os recursos são oriundos do Programa Nacional de Fortalecimento à Agricultura Familiar (Pronaf) e serão viabilizados pelo Banco da Amazônia, ao passo que os projetos técnicos de financiamento têm a assinatura da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater).
A pecuária mista (de corte e de leite) ocupa papel de destaque na base da economia de Parauapebas, seguida pela produção de hortaliças. De acordo com a técnica Débora Sousa, da Emater, a expectativa é de aumento em pelo menos 20% na produção do cultivo de hortaliças e frutas e de 80% na produtividade da bovinocultura. “Alguns dos produtores de hortifruticultura estão iniciando a atividade. Então, 20% é a nossa estimativa mínima. Já com a pecuária teremos o melhoramento do rebanho e da infraestrutura, o que elevará a produtividade na cadeia da carne e do leite”, explicou.
Os financiamentos variam entre R$ 5 mil e R$ 76 mil, pelas linhas Pronaf Mulher, AC (custeio) e Mais Alimentos e beneficiarão famílias nos assentamentos Rio Branco, Goianos e Itacaiúnas, além de comunidades da zona rural do município. O escritório da Emater em Parauapebas também emitirá, a aproximadamente 40 agricultores, a Declaração de Aptidão ao Pronaf, para acesso ao Programa Nacional de Habitação Rural, que faz parte do programa federal Minha Casa Minha Vida. 


Texto:
paulaportilho


IAP traz à Belém curso de produção executiva do CANNE
De 9 e 13 de dezembro, o Instituto de Artes do Pará recebe o Curso de Produção Executiva, ministrado por João Vieira Jr ('Baixio das Bestas' e 'O Céu de Suely'). Resultado da parceria entre o Centro Audiovisual Norte e Nordeste – CANNE e o IAP, o curso é voltado para profissionais do audiovisual que tenham interesse em atuar na área de produção executiva em cinema ou TV, além de produtores de filmes que buscam atualização na área.
No curso, João Vieira Jr. pretende abordar o passo a passo da atuação do produtor executivo, desde a concepção do projeto até a exibição da obra; com foco no planejamento, estruturação, produção e distribuição do filme ou produto audiovisual.
João Viera Jr, formado em Direito e Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco, é produtor executivo dos filmes "Baixio das Bestas", de Cláudio Assis; e "O Céu de Suely", de Karim Ainouz, entre outros. Atualmente, trabalha no lançamento de “Tatuagem”, de Hilton Lacerda. Sua vinda para Belém atende a uma demanda específica dos realizadores e produtores audiovisuais da cidade, que há tempos solicitam ao IAP um curso desenvolvido para a área de cinema.
Com 25 vagas disponíveis, o curso será realizado das 8h às 12h e das 14h às 18h, totalizando 40 horas. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até as 12h do dia 5 de dezembro, no portal do IAP (www.iap.pa.gov.br). Depois de preenchida, a ficha deve ser encaminhada para o e-mail iap.artesvisuais@gmail.com. A lista dos selecionados estará disponível no dia 6, no sítio do IAP. Mais informações: 4006-2918.

Texto:
Dani Franco


Curso capacita profissionais que trabalham em sala de parto
Uma aula prática com simulação do nascimento de um bebê, envolvendo a necessidade de reanimação, está incluída na capacitação ofertada a profissionais que atuam em sala de parto pela Sociedade Paraense de Pediatria (Sopape), com o apoio da Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa). O curso de mutirão de reanimação neonatal, cujo slogan é "O primeiro minuto de vida - O minuto de ouro", está acontecendo na Fundação Santa Casa com a participação de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem da própria Santa Casa e de outros hospitais paraenses da rede pública e privada.
A médica Vilma Hutim, da Gerência de Educação Permanente da Fundação, é uma das facilitadoras do curso. Ela explica que a ideia, originada na Sociedade Brasileira de Pediatria, é uma tentativa de intensificar a capacitação de servidores. "Aqui na Santa Casa temos vários instrutores do programa  nacional de reanimação, que compõem as filiadas das sociedades nos estados". A programação vai se estender para cidades como Santarém, Altamira, Marabá e Tucuruí. 
A obstetra Rejane Cavalcante, presidente da Sopape, foi a primeira palestrante do curso, durante o qual a coordenadora estadual de Saúde da Criança da Sespa, Ana Cristina Guzo, ressaltou a necessidade da capacitação, considerando que, no Pará, 69% da taxa de mortalidade infantil são de óbitos neonatais. "Atender a uma criança que vai nascer com dificuldades para respirar é prioridade", adiantou. "O fato é que temos uma grande quantidade de maternidades, mas temos também dificuldades com o profissional que vai atender este bebê". 
Guzo lembrou que a cada 10 crianças recém-nascidas, uma vai precisar de cuidados especiais em um ambiente onde a saúde primária funcione regularmente. "Precisamos qualificar a atenção básica e entender que o pré-natal é prioridade", acrescentou a coordenadora. Segundo ela, a falta do pré-natal está desencadeando uma quantidade de bebês prematuros. Infecções urinárias, por exemplo, devem ser tratadas adequadamente no pré-natal porque podem gerar partos prematuros. "É o que a gente tem visto e investigado, aqui na Santa Casa, onde partos prematuros ocorrem porque a mãe teve infecção urinária duas ou três vezes. Quer dizer, é algo evitável".
Ana Cristina Guzo reafirmou, ainda, a necessidade de acompanhar de perto uma gestação de risco. Segundo ela, esforços estão sendo feitos, neste sentido, como a planificação da atenção primária, um projeto que está bem desenvolvido em municípios como Paragominas e Castanhal. "A ideia é explicitar para os profissionais detalhes importantes de como funciona o processo de parto, considerando as condicionantes da população. Os casos de alto risco também estão sendo considerados, buscando-se a qualificação de quem está envolvido".  
A irmã Fátima Lopes, enfermeira que trabalha em Cametá, adquiriu novas informações e se sentiu segura para, inclusive, repassar o que aprendeu aos companheiros de trabalho. "Minha ideia é reuni-los e explicar o que aprendi no curso. Me sinto mais segura para trabalhar nas salas de parto. Está sendo extremamente valioso", enfatizou. Já a residente da Santa Casa, Bruna Ghammachi, tem o objetivo de reciclar seus conhecimentos. "O ideal é que o profissional faça este curso a cada três anos".
O curso, que começou na última segunda-feira, 2, e se estende até quarta-feira, 4, terá um público final de 300 profissionais da área da saúde - 100 a cada dia. A Santa Casa tem 60 leitos de UTI Neonatal e outros 60 leitos de Unidade de Tratamento Intermediário, como enumerou a diretora assistencial da maternidade, médica pediatrica Mary Lúcia Fiúza de Mello, responsável pelo acolhimento dos participantes do curso.   

Texto:
Nilson Cortinhas


Proerd forma mais 170 estudantes em Cametá
No último dia 27, o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), da Polícia Militar, fez, no auditório do Instituto Nossa Senhora auxiliadora, em Cametá, no Baixo Tocantins, a 14ª formatura do programa na localidade, com 170 participantes, totalizando 6.845 jovens atendidos. A iniciativa tem dado resultados expressivos na região, com destaque para a redução de 55% nas ocorrências envolvendo crianças e adolescentes nos últimos dois anos e a inexistência de ações de gangues de rua na cidade e de atos de vandalismo e violência nas escolas.
No evento, que teve o apoio da prefeitura local, estiveram presentes autoridades locais, a comunidade escolar, familiares dos formandos e a comunidade cametaense. Os alunos leram as redações que escreveram sobre o tema, prestaram o juramento e homenagearam os instrutores do programa. Para o major PM Franklin Roosevelt, comandante da 4ª Companhia Independente da PM, com sede no município e responsável pelo desenvolvimento do programa local, a importância do Proerd para a formação do caráter da pessoa humana e, principalmente, o jovem, é fundamental para prevenir ações delituosas.

Texto:
Leno Carmo














Preso o terceiro envolvido no baleamento do delegado geral
Edvan Luan dos Santos Reis, identificado como um dos envolvidos na tentativa de assalto que resultou no baleamento do delegado geral de Polícia Civil, Rilmar Firmino, se entregou no início da tarde desta segunda-feira (2), à delegada geral interina, Christiane Ferreira. A família do acusado, conhecido por "Célebro", procurou a autoridade policial e afirmou que ele só falaria com a atual gestora da Polícia Civil. Além de Edvan, já estão presos Anderson Gonçalves de Jesus e Brenda Mayara Brito de Oliveira. A prisão de "Célebro" encerra a investigação sobre o caso.
Após a tentativa de assalto, Edvan Luan se escondeu no bairro do Tenoné, onde permaneceu até o momento da apresentação para a Polícia Civil. Conduzido por policiais civis, o acusado chegou à Divisão de Homicídios, onde o crime estava sendo investigado, por volta das 16 h, e se apresentou à delegada Christiane Ferreira.
Em depoimento ao delegado Gilvandro Furtado, presidente do inquérito, Edvan  Luan confessou sua participação na tentativa de assalto. O crime ocorreu por volta das 3h30 do último domingo (1º), na Rua dos Mundurucus, próximo à Avenida Generalíssimo Deodoro, quando Rilmar Firmino voltava de uma ronda pelas seccionais e delegacias. Dois homens armados abordaram o veículo dirigido pelo delegado. Um deles atirou contra a autoridade policial e acabou detido, após ser atingido por um disparo feito pelo delegado. A mulher que dava apoio à dupla de assaltantes também foi presa.

Texto:
Aycha Nunes


Hospital Geral de Tailândia reativará neste mês sua Agência Transfusional
Com a ampliação da oferta de serviços, atendimento de Urgência e Emergência 24 horas, elevação no número de cirurgias e partos, o Hospital Geral de Tailândia (HGT), no sudeste paraense, reativará sua Agência Transfusional até o final de dezembro deste ano. Com a volta desse serviço, haverá maior agilidade no atendimento transfusional e na oferta de hemocomponentes, com quantidade e qualidade adequadas à demanda hospitalar do município e de localidades vizinhas. Atualmente, as solicitações de sangue são feitas pelo HGT ao Hemonúcleo de Abaetetuba (Henab), que fica a 156 km de distância de Tailândia.
O processo para reativação do hemonúcleo tem a parceria da Fundação Hemopa, que promove a capacitação dos profissionais que vão atuar na unidade: o diretor técnico do HGT, médico Antônio Venturieri, e a bioquímica Grasiella Santos. Segundo a responsável pelo Apoio Técnico da Hemorrede, Marineide Barros, os profissionais do HGT estão passando por capacitação técnica sobre o ciclo do sangue e medicina transfusional, com aulas práticas nos setores de processamento do sangue, distribuição de produtos, realização de testes pré-transfusionais e prescrição racional do sangue.
Segundo Antônio Venturieri, a demanda transfusional mensal do HGT é de quase 30 transfusões. No entanto, ele admite que pode aumentar gradativamente, dependendo do atendimento hospitalar da unidade, que também recebe pacientes de outros municípios. O médico informou que a Agência Transfusional (AT) já possui equipamentos adequados, e a equipe já está sendo qualificada para o serviço.
A AT é uma unidade que realiza transfusões com a retaguarda de uma unidade de maior complexidade, que pode ser o Núcleo de Hemoterapia (NH), Hemocentro Regional (HR) ou o Hemocentro Coordenador (HC), onde são realizadas as seguintes atividades: transfusões, com exames imunohematológicos do receptor; prova de compatibilidade; ato transfusional de sangue e hemocomponentes autólogos e homólogos; verificação se os produtos utilizados estão dentro das normas vigentes, e manutenção dos registros de todas as etapas das atividades, que permita avaliação da qualidade do processo.
O HGT, administrado pelo governo do Estado, por meio do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), é responsável pelo atendimento de assistência básica e de média complexidade, e realiza uma média mensal de 13.800 exames complementares, 6.200 atendimentos de pronto socorro, 90 partos, 170 cirurgias, 780 consultas ambulatoriais e 360 internações, para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).
Serviço: O Hospital Geral de Tailândia fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações podem ser obtidas pelo fone (91) 3752-1273.

Texto:
Vera R. Rojas


Pesquisadores da Uepa debatem educação inclusiva em encontro
As propostas, pesquisas e experiências de educação inclusiva no contexto regional serão discutidas no III Encontro de Educação Inclusiva e Diversidade na Amazônia Paraense e na X Jornada Paulo Freire, que ocorrem nesta quarta (4) e quinta-feira (5), no auditório do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), da Universidade do Estado do Pará (Uepa). O tema do encontro é “Paulo Freire: educação para a diversidade e inclusão social”.
O evento faz parte das atividades do Núcleo de Educação Popular Paulo Feire (NEP), da Uepa, e deve levar aos participantes reflexões sobre os desafios da construção de uma educação inclusiva e para a diversidade na Amazônia, o legado de Paulo Freire para a educação brasileira e a socialização das ações do núcleo. “É um momento muito significativo para nós, porque é a oportunidade que temos de debater com a comunidade aquilo que produzimos, tanto sobre a educação especial quanto sobre a educação popular e a diversidade cultural”, ressalta a coordenadora do NEP, Ivanilde Apoluceno de Oliveira.
A programação do evento está organizada em dois dias e inclui uma homenagem a Paulo Freire, conferência de abertura, mesas redondas, palestras, exposição dialogada de vídeo e programação cultural. O Núcleo de Ensino de Educação Popular Paulo Feire desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão com crianças, jovens, adultos e idosos.
São promovidas atividades em hospitais, abrigos e escolas públicas, além da formação de professores e pesquisas ligadas à rede de educação inclusiva, estudos sobre Paulo Freire e articulações acadêmicas, com as ações do Observatório Nacional de Educação Especial e do Centro de Documentação e Memória da Educação de Jovens e Adultos na Amazônia.

Texto:
izesena


Fundação Curro Velho divulga selecionados do Prêmio Cobra Criada
A Fundação Curro Velho divulgou nesta segunda-feira (2) a lista com os 43 novos artistas contemplados com o Prêmio Cobra Criada 2013 “Max Martins”, nas categorias artes cênicas, design de produtos, música, artes visuais, cinema de animação e literatura. A relação foi publicada no Diário Oficial do Estado e está disponível também no site da instituição, www.currovelho.org.br.
Segundo Gil Vieira, um dos coordenadores do Prêmio Cobra Criada, o certame ofertou 48 prêmios nas categorias artísticas, e 43 jovens talentos foram contemplados. “O concurso alcançou o que pretendia e movimentou os alunos. Também cresceu a procura de inscrições nas oficinas regulares da Fundação Curro Velho. O Cobra Criada fez com que os candidatos se preparassem para o edital, fazendo inscrição por meio de portfólio e outros procedimentos semelhantes”, disse.
Bruno Nunes, contemplado na categoria design de produto com a obra “Prazeres da Rede”, disse que o concurso é um incentivo aos alunos e ex-alunos da instituição. “O Prêmio Cobra Criada é mais uma oportunidade oferecida pela Fundação Curro Velho para que o aluno tenha a possibilidade de descobrir se realmente pretende seguir a linha artística e também se profissionalizar para novos editais”, comentou.
Daniel Souza é aluno de artes cênicas. Ele e três amigos se inscreveram na categoria artes cênicas, para apresentar um esquete sobre a linguagem do palhaço. “A apresentação é uma surpresa para o público. Participamos de uma oficina de clown e quisemos trabalhar com essa técnica para mostrar um mundo maravilhoso”, disse o aluno, emocionado ao saber que foi selecionado para o Cobra Criada.
Sid Manequim já participou de seis oficinas, entre elas, teatro e improvisação, ilustração de moda e iniciação ao vídeo. Ele foi contemplado em duas categorias: artes visuais e cênicas. “Esse prêmio é um incentivo para minha arte, para me focar mais nos meus objetivos, ser mais profissional. Estou muito feliz porque vou ter uma oportunidade de apresentar a minha performance ‘Eu preciso ser bonita’”, afirmou.
A programação do Prêmio Cobra Criada 2013 “Max Martins” começa com a Mostra Pirilampo do Cinema de Animação, dia 15 de dezembro, às 9 horas, no Cine Olympia. Dias 19 e 20, ocorre a Mostra de Artes Cênicas, Musical, Design de Produtos e Salão de Artes Visuais, na sede da Fundação Curro Velho, no bairro do Telégrafo, a partir das 16 horas.
Lista de selecionados do Prêmio Cobra Criada 2013 Max Martins:
Mostra de artes cênicas:
Alice Alves
Daniel Souza
Sid Manequim
Natan Magno
Kevin Braga
Emanuel Moraes e Yuri Granha
Thyago Lima
Fusionart
Mostra de design de produto:
Bianca Addario
Bruno Nunes
Renato Macedo Nascimento
Mostra musical de talentos:
Filhos do Luar
Grupo Ramos
Coral de Baquetas
Pequenos Encantadores
Lapidação Poética
Ay kakyri Tama
Vagalume
Grupo FCV
Mostra Pirilampo de Cinema de Animação:
Dayanne Eguchi
Gabriel Maciel
Pedro Barreiros
Afonso Arthur Delgado
Luana Esquerdo
Duana Aquino
Prêmio literário:
Juliana Silva Soares
Devison Amorim do Nascimento
Joyce Carla dos Santos da Luz
Jeziel Espindola dos Santos
Salão de Artes Visuais:
Matheus Aguiar
Noturnos Cia
Jackye Carvalho
Yatap
Wagner Santana
Verônica Lima
Sid Manequim
Dica Weyl
Duana Aquino
Zima da Silva
3 Traços
Gideão Tavares
Vivian Santa Brígida
Débora Oliveira

Texto:
andrezagomes


Ceasa encerra curso que capacitou 100 pessoas para atuar em supermercados
O Núcleo de Planejamento e Projetos da Central de Abastecimento do Pará (Ceasa), em parceria com a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) e a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), da Universidade Federal do Pará (UFPA) encerrou, no último fim de semana, o curso de inclusão socioprodutiva, voltado para a capacitação em setores da rede supermercadista do Estado.
O curso ocorreu no prédio administrativo da Ceasa e começou no último dia 20 de novembro, estendendo-se por dez dias consecutivos. Em convênio com a Associação Paraense de Supermercados (ASPAS), o treinamento foi voltado para a capacitação nos setores de operação de caixa, açougue, padaria, reposição de mercadorias e embalagem. Os participantes receberão um certificado e serão encaminhados ao Sistema Nacional de Empregos (Sine), para cadastro de currículo.
No dia do encerramento, houve festa e homenagens aos professores que ministraram o curso. O presidente da Ceasa, Carlos Augusto Barbosa, parabenizou os cerca de 100 alunos que concluíram o curso, pela perseverança e seriedade com que encararam a oportunidade. “Ninguém alcança voos mais altos sem se capacitar. Infelizmente, os que abandonaram o curso atrasaram mais um pouco a sua vida”, afirmou.
Os alunos da turma, que ficou aos cuidados da professora Jhosi Brito, fizeram uma homenagem à educadora. “Estou emocionada. Todos esses alunos são muito especiais para mim”, afirmou. Para a assistente social da Ceasa, Zuliene Martins, o momento foi muito gratificante para o órgão, “pois, com as ações desenvolvidas com as pessoas que frequentam a Ceasa diariamente em busca de alimentos e que são vulneráveis socioeconomicamente, buscamos alternativas para incluí-las no mercado de trabalho”, explicou.

Texto:
nayaraferraz


Programa Nota Fiscal Cidadã terá prêmio especial de R$30 mil no último sorteio do ano


No último sorteio deste ano do Programa Nota Fiscal Cidadã, marcado para o dia 12 de dezembro, às 10 horas, no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), em Belém, haverá um prêmio especial no valor de R$ 30 mil, regulamentado pelo Decreto de nº 902, publicado nesta segunda-feira (2), no Diário Oficial do Estado.
O decreto altera, ainda, os percentuais das faixas de premiação, que passarão a ser de 5% para a premiação de R$ 500,00; 10% para a premiação de R$ 200,00; 25% para a premiação de R$ 100,00; 60% para a premiação de R$ 50,00. O valor total da premiação corresponde a até 5% do valor arrecado em imposto pelos estabelecimentos enquadrados no Programa.
A coordenadora do “Nota Fiscal Cidadã”, a fiscal de Receitas Rutilene Garcia, explicou que o prêmio especial é um atrativo a mais para os consumidores participarem, pedindo notas e cupons fiscais com CPF e participando dos sorteios trimestrais. “Em relação às faixas de premiação, resolvemos alterar os percentuais para tornar o sorteio mais atrativo, e assim podermos contar com uma adesão cada mais vez maior da população paraense”, disse Rutilene Garcia.
Ela informou que antes vigoravam os seguintes percentuais: 4% para a premiação de R$ 500,00; 6% para a premiação de R$ 200,00; 15% para a premiação de R$ 100,00, e 75% para a premiação de R$ 50,00.
O “Nota Fiscal Cidadã” é um programa de estímulo à cidadania fiscal. Para participar é preciso se cadastrar no site (www.sefa.pa.gov.br/nfc) e solicitar, nas compras em estabelecimentos comerciais enquadrados no Programa, a emissão de notas e cupons fiscais com CPF. A cada R$ 100,00 em compras é gerado um bilhete para participar dos sorteios trimestrais. No próximo sorteio vão valer notas e cupons fiscais emitidos com CPF nos meses de julho a setembro de 2013.
Estabelecimentos e serviços - Valem notas e cupons com CPF das atividades alimentação, restaurantes; bares; lanchonetes, cantinas e bufês; vestuário e acessórios, confecções; calçados; joalheria; relojoaria; bijuterias e artesanatos; lojas de departamentos ou magazines; comércio varejista de móveis; artigos de uso doméstico, como colchões e travesseiros; artigos de iluminação; cama, mesa e banho; tapeçaria, cortinas e persianas; plantas e flores naturais; objetos de arte e decoração; outros artigos de uso doméstico; informática e comunicação, como equipamentos e suprimentos de informática; equipamentos de telefonia e comunicação; artigos recreativos e esportivos, brinquedos e artigos recreativos; material para construção, como tintas e outros materiais para pintura; material elétrico; vidraçaria; ferragens e ferramentas; madeira e artefatos; materiais hidráulicos e outros materiais de construção em geral; eletroeletrônicos, eletrodomésticos e óticas.
A partir de 1º de janeiro de 2014 passarão a valer notas e cupons fiscais com CPF emitidos em postos de combustíveis, tabacaria; papelaria e equipamentos para escritório; livraria e revistaria; pet shop e farmácias; lojas de produtos homeopáticos; medicamentos veterinários; artigos médicos e ortopédicos; cosméticos, perfumaria e higiene pessoal.

Texto:
Ana M. Pantoja


Agricultores de Ulianópolis receberão recursos do Pronaf
Até janeiro do ano que vem, 23 agricultores de Ulianópolis, no nordeste paraense, serão contemplados com recursos do Programa Nacional de Fortalecimento à Agricultura Familiar (Pronaf) para incentivo à pecuária leiteira, avicultura e cultivo do paricá e mandioca. Os projetos técnicos foram elaborados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e somados chegam ao montante de R$ 597 mil, a serem viabilizados pelo Banco da Amazônia.
De acordo com o técnico José Francisco Seixas, da Emater, no caso da pecuária leiteira os recursos irão permitir o melhoramento da infraestrutura das propriedades e do gado leiteiro e consequentemente da cadeia produtiva do leite. “Nossa expectativa é que com este investimento a produção de leite tenha um acréscimo de 40%”, diz o técnico. No total são 17 projetos financiados pela linha A e dois pela Linha Mais Alimentos que beneficiarão famílias nos Projetos de Assentamento Floresta Gurupi e Paragominas Faiscão, zona rural do município.
Já com relação ao plantio de paricá e criação de galinha caipira o objetivo é a diversificação da produção. “Essas atividades entram como forma de alternativa de renda para as famílias”, explica Seixas. Um projeto de avicultura será financiado pelo Pronaf Jovem, como estratégia de inclusão social, e dois projetos de cultivo do vegetal pelo Pronaf A.
A Emater estima que a produção de uma família que cultiva mandioca terá acréscimo de pelo menos 30% com o recurso. “Na cultura do tubérculo serão selecionadas as variedades mais resistentes a doenças e com maior produtividade, o que ocasionará esse aumento da produção do agricultor familiar”, ressalta o técnico.   


Texto:
paulaportilho


Capacitação em Reanimação Neonatal
A Fundação Santa Casa do Pará, em parceria com a Sociedade Paraense de Pediatria e Secretaria Estadual de Saúde (Sespa), promovem de hoje (02) até quarta-feira (04), no Auditório do Hospital, no horário das 14h às 22h, o Mutirão de Reanimação Neonatal, que tem como tema “O primeiro minuto de vida – o minuto de ouro”.  A capacitação tem como público alvo técnicos de Enfermagem, enfermeiros e médicos que atuam em salas de parto.

Texto:
Samuel Mota


Mostra Cultural no Carmo encerrou atividades do Circuito das Artes em 2013
Uma mostra cultural realizada na Praça do Carmo e no Beco do Carmo Encerrou na noite de domingo, 1°, a edição 2013 do projeto Circuito das Artes. O objetivo foi expor o resultado do trabalho artístico desenvolvido ao longo das oficinas realizadas com a participação da comunidade, como os murais de grafitagem, instalações de pet pelo bairro e fotovarais, além de oferecer uma vasta programação cultural com contação de história, brincadeiras, teatro infanto-juvenil, apresentação de violão popular, shows com DJs, rodas de rimas, mostra de audiovisual e o espetáculo do músico Felipe Cordeiro e banda, que fechou a noite. Em 2014 o projeto retorna, levando ações culturais para alguns municípios da Região Metropolitana de Belém.
No último evento do Circuito este ano, as atividades iniciaram pela manhã e se estenderam até a noite, movimentando os moradores da Cidade Velha. Desde as 9h, ocorreu o Multirão de Grafitagem, no Beco do Carmo, promovido pelo projeto "Soul da rua", parceria entre os Coletivo Cosp Tinta, Coletivo Casa Preta e a Fundação Tancredo Neves.
Diversos pontos do Beco do Carmo receberam a arte do grafite dos artistas dos coletivos e de alunos que participaram da oficina de Grafitagem oferecida pelo Circuito. O objetivo da intervenção extrapola o trabalho estético e busca uma consciência social dos jovens por meio do hip hop. "O projeto Soul da Rua é uma parceria com o Centur, pelo qual levamos a cultura hip hop para mostrar à periferia que é possível viver de arte e que o espaço periférico não é só composto por violência. O jovem da periferia pode, sim, ser um cidadão de bem, um propagador de conhecimento", explica o oficineiro de Grafite do Circuito das Artes, Graf.
A oficina teve duração de três semanas (duas de aulas teóricas e uma para a construção do Painel Coletivo que fica no Beco do Carmo) e a participação de 15 alunos, na faixa a partir de 15 anos. A maioria dos participantes, segundo Graf, era formada por jovens que sempre tiveram o contato visual com o grafite, mas não possuíam o conhecimento teórico e prático da arte, como foi o caso de Fernando Cardoso, de 14 anos. "Eu já desenhava auto-retrato e xilogravura, então a oficina só veio contribuir, principalmente para conhecer o que é o grafite. Tem pessoas que pensam que é pichação, mas não, grafite é arte. Arte que tira muita gente do mundo do crime e impede de seguir um caminho errado. Não é só diversão, é uma profissão", conta Fernando.
A oficina reforçou o sonho do jovem de ser um artista de rua reconhecido no Pará e fora do dele. "Com o grafite, tu levas o teu conhecimento, o teu trabalho para outros estados, municípios, comunidades, favelas, pessoas que ainda não conhecem a arte. Eu quero ser um artista da rua, fazer meu trabalho, divulgar, ter meu nome gravado para que outras pessoas tenham interesse de conhecer aquilo", conclui o jovem.
A edição do Circuito no Beco do Carmo ainda ofereceu as oficinas de Fotografia, Desenho, Dança de Rua, Reciclagem de Pet, Caixa Mágica e Audiovisual, realizadas no Porto Maré, Porto Beiradão (Restaurante D. Alice), Fórum Landi, Palmeiraço e na escola pública Honorato de Filgueiras.
Circuito das Artes - O projeto Circuito das Artes já passou por bairros como Jurunas, Guamá, Pratinha I, Pratinha II, Marambaia, Tenoné e Terra Firme. Foram realizadas mais de 50 oficinas envolvendo diversas linguagens artísticas, como artes plásticas, fotografia, dança de rua e regional, grafitagem, reciclagem, DJ e audiovisual. Ao todo, mais de 700 alunos e pessoas da comunidade já foram atendidas com as oficinas, ministradas por instrutores de cada área, envolvendo mais de 50 profissionais. Além disso, o Circuito das Artes, em parceria com a Seurb e Sesan, promove a limpeza, revisão da iluminação de praças e entorno nos bairros em que atua.
Para a coordenadora do projeto, Fatinha Silva, o Circuito utiliza a cultura e a arte como ferramentas de transformação social em comunidades da Região Metropolitana. "O projeto trabalha nas áreas periféricas, onde se faz necessária a intervenção da arte e da cultura. É uma forma de trazer essa turma pras coisas boas, afastar das influências que não são positivas. E é desse meio que esperamos que surjam grandes violonistas, grandes grafiteiros, grandes dançarinos de rua. É importante realizar essa interação com a comunidade, trazê-los para  atividades de maior qualidade e então oferecer um retorno do que eles produziram", comenta a coordenadora do projeto.
Em 2014, o Circuito das Artes levará as atividades culturais para municípios da Região Metropolitana de Belém como Benevides, Ananindeua e Marituba, entre outros. A promoção é da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, Secretaria Especial de Promoção Social e Ministério da Cultura, com patrocínio da Vale e Banpará.

Texto:
fcptn


V Jogos de Integração do Programa Vida Ativa na Terceira Idade reúne 600 idosos
Mais de 600 idosos participam da quinta edição dos Jogos de Integração do Programa Vida Ativa na Terceira Idade, organizada pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). A cerimônia de abertura acontece as 8h30 desta terça-feira, 3, no ginásio do Instituto Federal do Pará (IFPA), localizado na Avenida Almirante Barroso. O objetivo dos jogos é integrar os idosos dos seis núcleos do Programa Vida Ativa, proporcionando momentos de lazer e confraternização. Ao final das competições serão escolhidos o rei e a rainha dos jogos.
As competições iniciam na quarta-feira, 4, com as provas de atletismo que acontecem 8h30 às 11h30, no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão). Na quinta-feira, 5, também no Mangueirão, acontecem os jogos de salão como vôlei adaptado, xadrez, dama e queimada. No vôlei adaptado, em vez da bola tradicional os jogadores utilizam uma bola grande e leve feita de plástico, para evitar acidentes e contusões.
Na sexta-feira, 6, último dia das competições, os idosos participam das provas de natação, que acontecem na Assalp, e de atividades aquáticas como pedalada com macarrão, caminhada aquática e pernada com prancha.
Vida Ativa - O Programa Vida Ativa oferece diversas atividades esportivas para idosos acima de 50 anos, como vôlei, ginástica e alongamento, além de aulas de artesanato. Para se inscrever no Programa o idoso deve apresentar cópia da Carteira de Identidade, comprovante de residência, duas fotos 3x4 e atestado médico comprovando que está em boas condições de saúde em algum dos pontos de atendimento do programa: Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa do Pará (Assalp), Grêmio Literário Português, sede social do Clube do Remo, Hospital Abelardo Santos e o Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão.

Texto:
Liandro Brito


Projetos de piscicultura vão beneficiar cinco municípios do Baixo-Tocantins
A Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura concluiu o levantamento de dados para implantação de projetos de piscicultura em cinco municípios da região do Baixo-Tocantins. A última visita aconteceu semana passada em Limoeiro do Ajuru, onde foram vistoriadas 40 áreas das comunidades Rio Japiinzinho, Rio Anajás e Estrada Transcametá Km-5.
Os engenheiros de pesca Átila Brandão e Jailton Serejo fizeram a análise das áreas e concluíram que, na maioria delas, os projetos de tanque-rede são mais viáveis para desenvolver a criação de peixes em cativeiro. A partir de agora eles vão escrever os projetos de piscicultura, trabalho que deve ser concluído até a segunda semana de dezembro.
Além de Limoeiro do Ajuru, outros quatro municípios serão beneficiados: Igarapé-Miri, Baião, Mocajuba e Cametá. Em todos eles as modalidades de tanques-redes e tanques-escavados podem ser desenvolvidas. A implantação dos projetos de piscicultura na região do Baixo-Tocantins será feita numa parceria da Sepaq com a Eletronorte. Cerca de 200 famílias devem ser beneficiadas com a criação de peixes em cativeiro.
“Com esse trabalho vamos aumentar a produção do pescado na região, aproveitando o potencial natural dos rios. O apoio da Eletronorte será muito importante, pois assim vamos conseguir atender um maior número de famílias, levando-lhes mais qualidade de vida”, explicou o secretário de Pesca e Aquicultura, André Pontes.


Texto:
Christian E. Souza


Caminhada da Cosanpa reúne mais de 600 pessoas no Parque do Utinga.
Funcionários da Companhia de Saneamento do Pará, seus parentes e amigos convidados movimentaram o Parque do Utinga no último sábado, 30 de novembro, com a Caminhada da Saúde. Mais de 600 pessoas se reuniram para confraternizar e levantar a bandeira de uma vida  mais saudável, através da prática de exercícios físicos.
A Caminhada da Saúde faz parte do Projeto Peso Sob Controle, desenvolvido pela Diretoria de Gestão de Pessoas e Logística. A intenção é implantar, entre os empregados, hábitos que lhes proporcionem melhor qualidade de vida. Para a diretora Rosa Pires, o projeto tem dado certo: "As pessoas estão engajadas, principalmente no projeto de perda de peso, e essa caminhada é apenas o início. A gente espera fazer uma corrida, em breve". Ainda segundo a diretora é altamente positivo os colaboradores da Cosanpa poderem fazer uso do Parque Ambiental do Utinga, onde está localizada a Estação de Tratamento de Água do Bolonha. "O parque faz parte do patrimônio da Cosanpa e em breve receberá aquele projeto belíssimo que está sendo feito pelo Governo do Estado e vai permitir que a população de Belém usufrua muito mais de suas belezas", comentou. 
Antes da caminhada, os participantes fizeram aquecimento individual e em duplas, orientados por instrutores do Sesi, que são parceiros no Projeto Peso Sob Controle. Para Rosa Borges, gerente de Relações Trabalhistas da Cosanpa, os resultados já começaram a surgir. "A cada dois meses, nós vamos fazer medições entre os funcionários participantes do projeto e observar as reduções para continuar a incentivá-los na perda de peso". Rosa acrescentou que o número de inscritos foi acima do esperado. "Essa participação na Caminhada da Saúde nos surpreendeu. Isso nos estimula a fazer cada vez mais ações de incentivo à qualidade de vida das pessoas".
Outra incentivadora do projeto é a médica da Cosanpa, Vera Gonçalves, que ressaltou a importância da atividade física aliada a uma dieta controlada. "A pessoa que faz uso dessas práticas tem mais qualidade de vida, tem mais disposição e boa vontade para fazer as coisas porque se sente com mais energia", garantiu, "não só na atividade do trabalho como na vida  particular. Isso coloca em primeiro lugar a saúde, que é o bem mais importante que a gente tem".
Os participantes da Caminhada da Saúde ocuparam a pista do parque uniformizados com a camiseta do evento, crachá com numeração e bonés, doados ao projeto pela Assessoria Comunitária da Cosanpa. O gerente de Patrimônio da companhia, José Maria Oliveira, levou amigos e familiares junto com ele. "Isso preserva nossa saúde e melhora o preparo físico. A gente fica mais preparado e entusiasmado para trabalhar", disse o servidor. Já o escriturário Dimas da Luz, convidado para caminhar, achou uma boa ideia implantar um modo de vida saudável entre os servidores. E deixou um exemplo para quem ainda não entrou em forma: "Eu tenho 62 anos mas caminho todos os dias das 5 às 6 horas da manhã. Depois trabalho com muito mais disposição".
Após concluir o percurso de três quilômetros e de se deleitar com a paisagem do Parque do Utinga, os participantes da Caminhada da Saúde tiveram direito a um café da manhã reforçado. Houve ainda sorteios de massagens, aulas de pilates e distribuição de brindes.
   

Texto:
Andrea Cunha


Cine Líbero Luxardo faz sessões matinais para arrecadar brinquedos
Neste fim de ano, o público que frequenta o Cine Líbero Luxardo pode ir além do papel de expectador e ajudar a transformar o Natal de uma criança. Nos dias 8 e 15 de dezembro, sempre às 10h, o Cine promoverá a programação "Matinês Natal Solidário”, com a exibição de três clássicos infantis. O ingresso é um livro infantil ou um brinquedo. As sessões têm o objetivo de arrecadar presentes que serão doados a instituições de amparo à criança no período natalino. Os filmes exibidos serão "O Circo", de Charles Chaplin (1928) e "A Viagem de Chihiro", do diretor japonês Hayao Miyazaki.
No dia 8 será exibido “O Circo”, um filme sobre um batedor de carteiras (Steve Murphy) que está age em meio a multidão. Para evitar que seja apanhado, ele coloca uma carteira roubada no bolso do vagabundo (Charles Chaplin), sem que ele perceba. Quando a polícia se afasta, o batedor volta para recuperar o dinheiro perdido.
O vagabundo foge, tanto do batedor quanto da polícia, e acaba entrando sem querer no picadeiro de um circo local. Suas trapalhadas fazem enorme sucesso junto ao público, sem que ele perceba. O dono do circo (Al Ernest Garcia) resolve então contratá-lo e fazer dele sua atração principal.
Já no dia 15 é a vez de “A Viagem de Chihiro”, ganhador do Oscar de Melhor Longa-Metragem de Animação, "A Viagem de Chihiro" é um filme que encantou e emocionou platéias em todos os países onde foi exibido. Um desenho feito para crianças de todas as idades.
Chihiro é uma menina esperta de dez anos, cujos pais estão de mudança. Nos arredores do novo bairro, eles se deparam com um parque de diversões abandonado. Como num sonho ela começa a viver uma grande aventura num mundo encantado habitado por fantásticas criaturas e passa a ser protegida por Haku, um menino com poderes mágicos. Para salvar seus pais e voltar ao nosso mundo, Chihiro terá de ter muita humildade, coragem e determinação.
Serviço: "Matinês Natal Solidário”, com a exibição de três clássicos infantis.  Dias 8 e 15 de dezembro, sempre às 10h. O ingresso é um livro infantil ou um brinquedo.

Texto:
Luiz F. M. Costa


Editora da Uepa reedita obra do escritor paraense José Veríssimo
Costumes, tradições e o dia a dia de um povo estão retratados no livro “Cenas da Vida Amazônica”, do escritor paraense José Veríssimo. A obra, reeditada pela editora da Universidade do Estado do Pará (Pará), será lançada nesta quarta-feira (27), às 17 horas, no hall da Reitoria da instituição, no bairro do Telégrafo.
A obra, de 1886,é dividida em duas partes. A primeira é composta por quatro narrativas: O Boto, O Crime do Tapuio, O Voluntário da Pátria e A Sorte de Vicentina. A segunda parte chama-se Esbocetos e é composta por pequenos casos ou esboços de situações típicas da região amazônica. São eles: O Serão, A Lavadeira, O Lundum, Indo para a Seringa e Voltando da Seringa.
“Trata-se de uma reedição da obra que é referência literária no Pará. Ela faz parte de um dos selos da editora, o Memórias Reeditadas, que se propõe a reeditar obras acadêmicas e literárias. Já fizemos a reedição da obra do Dalcídio Jurandir, Primeira Manhã. A Eduepa também tem se preocupado em reeditar obras que possam também ser úteis nos processos seletivos da universidade”, explica o coordenador da editora, Paulo Murilo Guerreiro.
Em “Cenas da Vida Amazônica”, José Veríssimo incorpora, ao seu método de avaliação, o impressionismo crítico e a valorização do texto, enfatizando tipos e situações que se traduzem em descrições das vidas e dos costumes do povo que habita o norte do Brasil. Narrada pelo autor, a vida é vista em toda a sua amplitude e complexidade social, refletindo os costumes da região e os passos de seus habitantes. O escritor transforma o cotidiano de imagens em linguagem literária.
José Veríssimo Dias Matos nasceu em Óbidos, no oeste do Pará, no ano de 1857, e morreu na cidade do Rio de Janeiro, em 1916. Ele foi escritor, jornalista, educador e crítico literário brasileiro. Iniciou vida acadêmica em Manaus, vindo em seguida para Belém com o intuito de prosseguir os estudos. Nesta cidade, cursou o secundário no Ginásio Estadual Paes de Carvalho. Transferiu-se para o Rio de Janeiro em 1869, matriculou-se no Ginásio Nacional, atual Colégio Pedro II, e, em 1874, ingressou no curso de engenharia da Escola Central (depois Escola Politécnica).
Por problemas com a saúde, interrompeu o curso e voltou a Belém. Manteve atividade intelectual intensa em jornais e revistas desde 1877, quando começou a escrever em O Liberal, do Pará. Também em 1877, publicou o livro de estreia, “Quadros Paraenses”, e três anos depois viajou pela Europa e participou do Congresso Literário Internacional, em Lisboa. De volta ao Pará, criou a Revista Amazônica, que circulou entre 1883 e 1884.
José Veríssimo foi um dos expoentes da crítica literária brasileira na época, ao lado de Sílvio Romero, a quem se opôs por diversas vezes. No campo dos estudos literários, publicou obras como “Que É Literatura? e Outros Escritos” (1907) e “História da Literatura Brasileira” (1916), além de volumes de contos e novelas, como “Cenas da Vida Amazônica” (1886).
É um autor que pertence à chamada Geração de 1870, que assimila influências do pensamento europeu da época, e em especial as do crítico e historiador francês Hippolye Tayne, que em obras como “Filosofia da Arte” procura entender o homem com base nos conceitos de raça, meio social e momento histórico.
Serviço: Lançamento de “Cenas da Vida Amazônica”. Quarta-feira (27), às 17h, no hall da reitoria da Uepa (Rua do Una, 156, s/n, Telégrafo). O livro pode ser adquirido no  quiosque da Eduepa, na Reitoria, e na sede da editora, na rua Dom Pedro I, bairro Umarizal.

Texto:
izesena


Teatrinho do Mangal e Momento EcoZoo encantam plateia
O clima do Natal já chegou ao Parque Zoobotânico Mangal das Garças. Na manhã deste domingo, 1, as famílias que acompanharam o projeto Teatrinho do Mangal conferiram o espetáculo "O Galo de Belém", encenado pela Cia. dos Notáveis Clowns.
Com muito humor e música, quatro palhaços contam, no espetáculo, a história do Galo que anunciou o nascimento do Menino Jesus. As gargalhadas e a interação marcaram a apresentação. Para completar a manhã, o encarregado do criatório do Mangal, Lélio Mota, fez uma explanação sobre as marrecas da espécie asa-de-seda, durante o Momento EcoZoo, projeto lançado em novembro passado.
A paulista Shirley Dyone que visita pela primeira vez a capital paraense, junto com a família, declarou-se encantada com os atrativos turísticos. "Esse parque é um espaço maravilhoso. Estou encantada com o cuidado com os animais, o meio ambiente e a programação cultural. A administração está de parabéns".
A filha de Shirley, Gabriela, de 10 anos, adorou o teatro e as marrecas e aproveitou para fazer muitas fotos. "A peça foi muito legal. Que bom que pude participar. E o momento com as marrecas foi especial. Nunca tinha visto uma de perto", contou.
O Teatrinho do Mangal tem entrada gratuita e ocorre, quinzenalmente, aos domingos, no Parque Zoobotânico Mangal das Garças. O projeto é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), através da Organização Social Pará 2000. A programação completa pode ser conferida pelo site www.mangalpa.com.br ou nas redes sociais twitter.com/mangal_painstagram.com/mangaldasgarcas e facebook/mangaldasgarcasPA.


Texto:
Fernanda Scaramuzzini


Artigo do Idesp enquadra o Pará no contexto do desmatamento 2013
O Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) publicou, em sua página da internet, um artigo que destaca “O Pará no contexto do desmatamento 2013”. O documento demonstra um histórico do desmatamento no estado e na região, além de ressaltar a importância de se considerar aspectos interregionais no combate ao desmatamento na Amazônia, que em 2013 teve aumento de 28% da taxa anual de desmatamento, o equivalente a 5.843 km² em relação ao ano de 2012, de acordo com os dados do Projeto de Monitoramento de Floresta Amazônica Brasileira por Satélite (PRODES).
Em 2013, os dados do Projeto apontaram uma área desmatada no Estado de 2.379 km², o que significou um aumento de 37% se comparado ao ano anterior. No contexto regional, o Pará aparece como um dos estados da Amazônia Legal com as maiores áreas desmatadas: são 136.127 km² no acumulado de 1988 a 2013, o que corresponde a 33,81% do total desmatado na região, que foi de 402.615 km² nesse período. A mais alta taxa de desmatamento foi observada em 2004, quando foram desmatados 8.870 km².
No entanto, o Estado vinha acumulando sucessivos decréscimos nas taxas desde o ano de 2009, processo creditado às políticas, ações e programas dos governos federal e estadual de combate ao desmatamento, como o Plano de Prevenção, Controle e Alternativas ao Desmatamento (PPCAD); ações de comando e controle; acordos firmados entre os atores de cadeias produtivas e Ministério Público Federal (MPF), visando desvincular o desmatamento dos produtos exportados, e o atual programa estadual “Municípios Verdes” que propõe a promoção de uma economia de baixo carbono e alto valor agregado.
A produção de minério, de madeira, pecuária bovina, agricultura do dendê e a construção de hidrelétricas são apontadas como as principais causas do desmatamento na Amazônia e o Pará tem papel de destaque em tais atividades. Além disso, as técnicas utilizadas no preparo do solo pela agricultura itinerante e abertura de pastagens se baseiam em técnicas rudimentares de corte e queima, o que também contribui consideravelmente para o desmatamento na região.
Outra observação que o artigo faz é que a dimensão territorial do estado e as diferenças econômicas, ambientais e sociais internas fazem com que o padrão do desmatamento não se dê de forma homogênea. A área desmatada no Pará, em 2013, distribui-se em polígonos que variam de menos de 30 ha a 2.024 ha, e se localizam principalmente nas Regiões de Integração do Xingu, Tapajós, Araguaia, Carajás, Baixo amazonas e Lago Tucuruí.
Serviço: Mais detalhes sobre o conteúdo do artigo podem ser acessados na página do Idesp (www.idesp.pa.gov.br).

Texto:
Fernanda Graim


Santa Casa e Hemopa fazem campanha de doação de sangue
A Fundação Santa Casa do Pará e o Hemopa realizam, nesta quinta, 5, e sexta-feira, 6 de dezembro, campanha com a unidade móvel do hemocentro para coleta de sangue e cadastramento de doadores de medula óssea. O evento ocorrerá na praça interna do hospital, das 8 às 17 horas. A campanha tem como tema "Gestos de amor que salvam vidas" e busca elevar o índice de reposição de doação de sangue hospitalar, tendo em vista a ampliação de leitos na rede hospitalar do Estado.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 67 anos. Menores de 18 anos podem fazer doação somente com autorização dos pais ou responsáveis. O candidato precisa pesar mais de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto. O doador não deve estar em jejum. Homens podem doar a cada dois meses e mulheres a cada três meses.
Diversos exames são feitos com a doação. O resultado desses testes pode ser acessado na internet, no site www.hemopa-pa.gov.br, em até 30 dias. Pode fazer cadastro de doação de medula óssea o homem ou a mulher saudável, na faixa etária de 18 a 55 anos. Também é necessário portar documento de identidade original e com foto.
(Com informações da Ascom Hemopa).


Texto:
Samuel Mota


"A Noite é uma Palavra" celebra a poesia no Centur
Será realizada nesta terça-feira, 3, às 19h30, no Hall Ismael Nery (andar térreo do Centur), uma edição especial, a última do ano, do Projeto “A Noite é uma Palavra”, promovido pela Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. A programação é gratuita.
Nesta edição os poetas serão Rubens de Almeida, Edgar Macedo, Márcio Galvão, Rita Melém, Daniel Leite, Rui do Carmo, Claudio Cardoso, Geovane Belo, Juraci Siqueira, Renato Gusmão, Izarina Tavares, João de Castro, Eduardo Santos, Sandra Berg, Antônio Eulálio, Francisco Pinto Mendes, Catalina Murchio (interpretando José Villar) e Sônia Alão (interpretando Walcyr Monteiro).
O Projeto “A Noite é uma Palavra” é um momento para que o público valorize o poeta paraense e crie o costume de apreciar a literatura não só nos livros, mas também nos palcos, explica a gerente de Promoção Editorial da Fundação, Bella Pinto. A grande importância do evento é dar acesso a obras importantes, formando assim uma plateia sensível à poesia e habituada a frequentar saraus.
A gerente lembra que as histórias contadas nos livros, sejam elas fictícias ou não, assim como as emoções inerentes à poesia e à prosa, encontram-se presentes em todas as civilizações, há muito tempo. O hábito de ler, contar e ouvir histórias, continuamente, oferece ao homem comum inúmeros significados, o que favorece seu crescimento pessoal e lhe fornece a possibilidade de um pensar muito mais crítico e eficiente.
Bella acrescenta que o projeto conseguiu formar uma plateia interessada em poesia e reunir muitos poetas de talento, durante o ano de 2013. “Agora a literatura tem um evento que a valoriza de verdade", diz a gerente. Os resultados obtidos pelo projeto, segundo ela, vão determinar seu retorno, com novidades, no ano que vem.


Texto:
Luiz F. M. Costa


Jatene apresenta oportunidades de investimentos no Pará a empresários paulistas
O grande desafio do Estado do Pará, assim como o de toda a região Amazônica, é o de promover o desenvolvimento da economia com a incorporação dos ganhos pela sociedade e, ao mesmo tempo, respeitando o ambiente. Um desafio que vem sendo vencido pelo governo com investimentos em setores de base, como educação. Essa foi a tônica da apresentação feita pelo governador Simão Jatene a uma platéia de mais de 200 empresários de todo o país, na sede da  Federação das Indústrias de São Paulo, na manhã desta segunda-feira, 02, durante o seminário Oportunidades de Investimento no Pará, promovido pelo jornal Valor Econômico.
Programas como o Municípios Verdes e grandes ações como a expansão do Cadastro Ambiental Rural (CAR) – usado como base para a regularização fundiária – e a formulação de um pacto pela educação envolvendo recursos de R$ 350 milhões foram alguns dos exemplos apresentados pelo governador, dos caminhos adotados pelo governo para buscar o ponto de equilíbrio na equação entre produzir e preservar.
Jatene fez questão de lembrar que o Pará é um estado de grandes diversidades e que pode ser considerado uma síntese da Amazônia. “É impossível falar em Pará sem falar em Amazônia. E, infelizmente, a visão pitoresca com que costuma se tratar a região não acrescenta em nada para uma discussão séria sobre o nosso desenvolvimento”, afirmou o governador.
Durante a apresentação, o governador lembrou que a região Amazônica, apesar de deter 60% do território brasileiro, possui apenas 12% da população e colabora com 8% do PIB brasileiro. “Trata-se de uma distorção muito grande. Como mais da metade do Brasil pode produzir apenas 8% da riqueza nacional? Trata-se de um dado importante a ser levado em consideração e mais uma demonstração de que é urgente a rediscussão da questão federativa brasileira”, ressaltou Jatene.
Para enfrentar os desafios, o governador diz que a solução mais viável é realizar uma tripla revolução: pelo conhecimento, pela produção e pelas novas formas de gestão e governança. No caso da revolução pelo conhecimento, o governador destacou os investimentos que estão sendo feitos no programa Pacto pela Educação, dos quais R$ 210 milhões foram obtidos por meio de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e R$ 140 milhões em recursos próprios do Estado. “Trata-se da primeira vez que um estado brasileiro toma um volume tão grande de investimento para o setor de educação porque entendemos que, sem avançarmos na educação em todos os níveis, desde o mais básico ao tecnológico, será impossível vencer o desafio de produzir preservando e preservar produzindo na Amazônia”, concluiu.
O governador Simão Jatene abriu o seminário, que continua por toda a manhã com os painéis “Mineração e transformação mineral”, “Biodiversidade e Agronegócios”, “Logística e Infraestrutura” e “Apoio e incentivos ao Investidor”.

Texto:
simoneromero


Frota do Graesp receberá nova aeronave
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) adquiriu um novo avião Cessna Caravan 208, ano 2014, para o Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp). A aeronave, que vai integrar a frota já composta por seis helicópteros, foi adquirida como resultado de convênio entre a Segup e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), por meio de pregão presencial, com participação das empresas Premier do Brasil, Trandwinds e Cessna, e será entregue na base do Graesp, no setor de hangares de Val-de-Cans, em Belém, até o mês de maio de 2014.
“Essa aeronave será utilizada na segurança da capital, Região Metropolitana e nos municípios do interior, diminuindo o tempo de resposta nos atendimentos realizados pela tripulação do Graesp", frisou o comandante da unidade, tenente coronel Josilei Gonçalves. O Cessna, segundo o comandante, vai potencializar e permitir ações mais efetivas nas missões de resgate, transporte aeromédico, transporte de tropas e de defesa civil, na garantia da vida e na preservação dos direitos humanos.
Equipado com sistema Garmim 1000, georreferenciamento, mapas eletrônicos aeronáuticos e topográficos, Cartas de Saída por Instrumentos (SID), Cartas de Chegada Padrão por Instrumentos (STAR) e Cartas de Aproximação por Instrumentos (IAC), a aeronave estará pronta inclusive para dar apoio às operações de segurança pública durante a Copa do Mundo 2014, nas diversas cidades sedes e subsedes em que houver necessidade, principalmente para transporte de tropas e no patrulhamento das áreas de fronteira brasileira e internacional.


Texto:
lenealves


Oficinas encerram atividades da Emater em assentamentos
Terminam nesta quinta-feira (28), em Moju, no nordeste do Pará, a primeira etapa das oficinas finais de avaliação referente à chamada pública lote 4, em que assentados de reforma agrária avaliam a atuação da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) em cinco projetos de assentamento em Moju e Tailândia. Os agricultores apontam a contribuição da instituição para o desenvolvimento local. A chamada pública teve a duração de 18 meses.
As oficinas foram iniciadas na última segunda-feira (25), nos projetos de assentamento Olho D'Água I e Calmaria II. Cerca de 400 agricultores participam de oito oficinas desta primeira etapa, que também ocorre no projeto Olho D’Água II. “As oficinas marcam o encerramento das atividades de assistência técnica e extensão rural nos assentamentos. Essa valiação do nosso público atendido é importante",  explica a técnica da Emater Alda Remédio.
Como resultado do trabalho, a Emater entregará ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra),demandante da ação, os Planos de Desenvolvimento dos Projetos de Assentamente (PDAs) Maravilha, Olho D’Água I, Olho D’Água II e Vale do Moju, e ainda o Plano de Recuperação do Assentamento Calmaria II. No total, serão beneficiadas 1.102 famílias.
Os documentos são uma espécie de mapas dos assentamentos, descrevendo a situação atual nos aspectos econômico, ambiental, social e espacial, com propostas de ações para o desenvolvimento. “De posse dos planos, o Incra faz a avaliação e, posteriormente, o licenciamento ambiental do assentamento”, ressalta a técnica. Nos cinco assentamentos, as famílias vivem principalmente da agropecuária. A segunda etapa do processo, em Tailândia, tem execução prevista para dezembro.

Texto:
Iolanda Lopes



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...