Total de visualizações de página

quarta-feira, dezembro 11, 2013

Governo do Pará assegura novos direitos a policiais civis







Ventania causa danos em vários pontos do centro de Belém
A forte chuva que caiu na tarde de hoje veio acompanhada de um raro fenômeno, uma forte rajada de vento que causou danos em pontos turísticos, prédios históricos e residências da área central de Belém. Apesar do rastro de destruição e danos materiais, felizmente não foram registrados feridos ou vítimas do vendaval. A ventania que se formou com a chuva, por volta das 15hs de hoje, danificou parte dos telhados dos galpões 1 e 2 da Estação das Docas. Pedaços da estrutura caíram sobre veículos que estavam estacionados no estacionamento interno e outros que se encontravam parados na Boulevard Castilho França. O material também atingiu a fiação elétrica e o peso acabou derrubando um poste de iluminação.
Pessoas que se encontravam na Praça do Pescador, localizada em frente à Estação, relataram os minutos de pânico provocados pela ventania. “Foi muito rápido. A chuva estava forte e de repente surgiu um vento contrário muito forte trazendo galhos, cadeiras e pedaços de telhas. Quando a fiação caiu no chão eu senti um choque, fiquei ‘grudado’ na minha barraca (que é de ferro). Quem estava na parada também sentiu o choque”, relatou o autônomo Edson Pereira.
No interior da Estação das Docas o susto também foi grande. Funcionários e frequentadores se assustaram quando parte dos telhados dos dois galpões atingidos foi arrancada pelo vento. O espaço foi fechado ao público imediatamente após o incidente. No estacionamento interno, quatro veículos foram atingidos pelas telhas. Outros três veículos também foram danificados pelo material, mas se encontravam estacionados na rua.O fornecimento de energia elétrica na área do centro comercial foi interrompido com a queda do poste. Valter Fachinet, líder o setor de alta tensão da Celpa Equatorial, informou que uma equipe de manutenção foi mandada para o local. “Eles farão a recolocação do poste e a previsão é tudo esteja normalizado até por volta das 21 horas”.
A presidente da OS Pará 2000, Gabriela Landé, responsável pela administração da Estação das Docas, garantiu que todas as medidas foram tomadas imediatamente após o incidente meteorológico, para evitar maiores problemas e garantir a segurança dos frequentadores. “Estamos fazendo todo o levantamento dos danos estruturais do complexo e evacuando a Estação para que todos os carros e pessoas possam deixar o local sem problema”. Landé informou ainda que o Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura, a quem pertence o bem público, foi comunicado do ocorrido. “Já temos uma equipe fazendo a limpeza e pronta para tomar medidas emergenciais para realizar a reabertura do complexo o mais rápido possível”, assegurou.
Réveillon - A possibilidade do problema estrutural ameaçar a realização da festa de réveillon da Estação das Docas foi descartada pela presidente da Pará 2000. “Não temos ainda como ter uma previsão de reabertura até que se possa averiguar a extensão dos danos. Vamos primeiro fazer as avaliações e fazer com que o tempo de fechamento seja minimizado. Provavelmente o réveilon será mantido”, afirmou Gabriela Landé.
A seguradora contratada pela OS Pará 200 também foi acionada para fazer a perícia dos quatro veículos danificados pelas telhas. Somente do galpão 1 mais de 20 metros do telhado foi arrancado da estrutura. No galpão 2 a extensão foi menor, cerca de 10 metros do telhado foram levados pelo vento.
O rastro da ventania derrubou pelo menos oito árvores na Praça Dom Pedro I e uma banca de lanches também foi destruída pela queda de uma das árvores. Vários urubus, que fazem das copas das árvores seu local de repouso acabaram morrendo no momento que as árvores desabaram. O vendedor de lanches Paulo Moreira, de 42 anos, relatou que chegou a ver a forma de um grande redemoinho levando galhos, lixo e aves. “Dava para ver ele girando rapidamente. Vi um urubu ser jogado contra a janela de uma casa e caiu morto”.
Próximo, na Praça Frei Caetano Brandão, os estragos prosseguiram. Três mangueiras caíram durante a forte chuva e uma delas atingiu um veículo que estava estacionado no local. Uma banca de venda de coco também foi derrubada pela ventania. O piso da praça foi bastante danificado com o desabamento das espécies vegetais, mas não foram registrados feridos no local.
Catedral – A cruz que ficava localizada na torre central da Igreja da Sé também tombou com a ventania. A peça confeccionada em ferro, encravada em uma base maciça de quase 500 quilos caiu sobre o telhado da edificação e por pouco não caiu para dentro da igreja. Os reparos iniciaram imediatamente para evitar danos maiores à estrutura.
A Praça do Carmo também perdeu uma mangueira e no Beco do Carmo várias casas foram destelhadas. Parte de uma parede de uma das casas caiu, mas não feriu ninguém. No interior do Mangal das Garças e o do Arsenal de Marinha várias árvores também tombaram com o vento.José Raimundo de Sousa, chefe de distrito do Instituto Nacional de Meteorologia, informou que o que ocorreu na tarde de ontem foi um raro fenômeno. Trata-se de uma rajada forte de vento, que tinha uma extensão de mais de 700 metros e que poderia atingir até 12 mil metros de altura.

Texto:
marciosousa


Programa Agir diminui em 71% ocorrências nas áreas próximas a escolas de Icoaraci e Outeiro
As ocorrências de criminalidade no entorno das escolas públicas municipais e estaduais de Icoaraci e Outeiro diminuíram em 71% nos meses de outubro e novembro, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Esse foi o resultado do Agir – Ações Governamentais Articuladas em Rede, apresentado na manhã desta quinta-feira, 12, no Centro Integrado de Governo (CIG), por representantes de diversos órgão de segurança, que trabalharam de forma integrada, nos meses de outubro e novembro, com o intuito de coibir situações de risco e melhorar as condições de segurança no entorno das escolas.
A necessidade de promover um trabalho experimental com as forças de segurança integradas em prol das escolas surgiu nas reuniões do fórum Paz Pra Ti, que busca soluções dos problemas geradores de insegurança nas escolas, reunindo, mensalmente, os gestores das Unidades Seduc na Escola (USEs), a Assessoria de Segurança Escolar da Seduc (Ases) e a Companhia de Policiamento Escolar (Cipoe).“Durante essas reuniões concluímos que algumas ações necessárias para promover a segurança dos nossos estudantes perpassavam as atribuições da Cipoe. Então percebemos que havia a necessidade de articularmos parceiros, cujas as atribuições institucionais contribuiriam para garantirmos a segurança nessas escolas”, contou Heloísa Aguiar, assessora de segurança escolar da Seduc.
Embasado em um trabalho promovido pela área de inteligência da Cipoe, identificou-se que no entorno das escolas públicas localizadas nos distritos de Icoaraci e Outeiro, onde havia um número significativo de ocorrências, havia várias situações externas com forte influência na insegurança e na qualidade de ensino. Dentre elas, destacam-se, comércio ambulante, bares, lan houses e outros estabelecimentos, além de situações estruturais, como árvores que facilitavam acesso às escolas, buracos nos muros, entre outros.
De acordo com o Major Walber, da Cipoe, o levantamento confirmou a reclamação de muitos educadores e indicou situações mais graves com necessidade de atuação imediata. “Assim, semanalmente, desde o mês de outubro, todas as quartas-feiras, esses órgãos vêm promovendo ações institucionais, independentes e articuladas, nas ruas próximas a 22 escolas públicas, sendo 11 estaduais e 11 municipais, localizadas nesses distritos. O resultado desse trabalho é que diminuímos as ocorrências de 17 em outubro de 2012 para 6 em outubro de 2013 e em novembro de 11, no ano passado, para 2 esse ano ”, destacou o Major.
Para Welber Amorim, gestor da USE 13, que administra 11 escolas de Icoaraci e Outeiro, o resultado da ação já começa a ser percebido pela comunidade dessas unidades escolares. “Os educadores e estudantes dessas escolas são unânimes em garantir que mudou a sensação, que agora é de segurança. Isso é muito importante e influencia diretamente na melhoria da qualidade do ensino que é empreendido em tais escolas”, ressaltou.
O secretário de Promoção Social, Alex Fiúza de Melo, afirma que este trabalho experimental apresentou resultados positivos, que demonstram que o modelo de atuação das forças de segurança podem trazer resultados significativos. “É um laboratório que pode ser replicado para outras áreas de Belém e quiçá para toda a rede de ensino. Mas para tanto, é necessário que continuemos avançando na realização de novas ações, afirmou.
Os próximos passos do Agir será a promoção de atividades integradas nas escolas públicas municipais e estaduais, que fazem parte do bairro do Marco e adjacências. Além de iniciar um trabalho com um ciclo de palestras sobre segurança nas escolas atendidas pela ação.


Texto:
Danielly Gomes






Continuam buscas por modelo desaparecida na Baía do Guajará
As buscas pela jovem Fernanda Trindade do Nascimento, 20, desaparecida desde a sexta-feira,6, após cair de um jet ski às proximidades da ilha de Cotijuba, em Belém, completam uma semana nesta sexta-feira,13. Mas segundo o Coronel Ribamar Freitas, comandante do Grupamento Marítimo Fluvial do Corpo de Bombeiros, o trabalho de resgate deve continuar por tempo indeterminado. De acordo com o oficial, as buscas, fazem parte de uma ação integrada entre as Policias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros. “Completamos uma semana de buscas com ação intensa em toda a baía do Guajará e ilhas ao redor de Belém, Abaetetuba e diversos outros municípios que circundam a ilha do Marajó”, explicou o coronel.
Para intensificar o trabalho de buscas, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup) disponibilizou quatro lanchas, um helicóptero e diversas motos aquáticas para fazer um mapeamento de toda área. “O trabalho desenvolvido pelos órgãos de segurança mobilizou um grande efetivo de homens e estrutura para obter êxito. Mas a dimensão dos rios da nossa região acabou dificultando o trabalho, que independente disso deve continuar“ afirmou o  secretario adjunto da Segup, Cláudio Lima.
Polícia investiga o caso
A Polícia Civil investiga as circunstâncias que levaram ao desaparecimento da dançarina e modelo Fernanda Trindade do Nascimento, às proximidades da ilha de Cotijuba, em Belém. O inquérito policial foi aberto na segunda-feira passada, pelo delegado Ocimar Nascimento, da Seccional Urbana de Icoaraci. Até o momento, seis testemunhas já foram ouvidas durante as investigações. As pessoas ouvidas prestaram informações que podem ajudar a esclarecer de que forma aconteceu a queda da jovem nas águas da baía do Guajará. A moto aquática era pilotada pelo amigo da modelo, Lauro Sérgio Nogueira da Silva. Ele deverá ser ouvido em inquérito na próxima semana.
Conforme o delegado, a Capitania dos Portos confirmou, nesta quinta-feira, 12, que o piloto do moto aquática estava habilitado e que o veículo estava regularizado junto à corporação marítima. Ainda, segundo o policial civil, o inquérito tem prazo de até 30 dias para ser concluído, com possibilidade de ter o prazo estendido para mais 30 dias, caso necessário, para dar continuidade às investigações. Dentro do prazo do inquérito, serão ouvidas mais pessoas que tinham relações próximas com a modelo, o dono da moto aquática responsável em fornecer o veículo ao piloto, entre outras pessoas.
Com informações de Walrimar Santos

Texto:
Adison Ferrera




Coletivo Criar Amazônia recebe prêmio nacional
No início do mês de dezembro as melhores práticas adotadas pelos destinos que tivessem ligação direta e indireta com a atividade turística no Brasil foram premiadas, durante evento realizado na sede do Ministério do Turismo (MTur), em Brasília. Entre as quatro melhores experiências identificadas durante o processo de coleta de informações do 5º Índice de Competitividade do Turismo Nacional está o Coletivo Criar Amazônia, formado por marcas paraenses que trabalham conceitos de economia criativa, enfatizando a cultura amazônica e a sustentabilidade.
O ponto de partida para a criação do Coletivo Criar Amazônia foi o projeto Arte Rupestre em Monte Alegre: Difusão e Memória do Patrimônio Arqueológico, coordenado pela pesquisadora Edithe Pereira, do Museu Paraense Emílio Goeldi, que reuniu um grupo de artesãos e designers paraenses, que emprestam seus valores e identidades para produzir linhas de acessórios, camisetas, joias e objetos utilitários com estampas inspiradas na Arte Rupestre de Monte Alegre.O Criar Amazônia é formado pelas seguintes marcas: Arte Artesanal, que produz camisetas e acessórios em cerâmica; Yemara Acessórios (joias); Da Tribu Acessórios, de acessórios sustentáveis; e Arte Papa Xibé, de camisetas e objetos utilitários. Os profissionais das quatro marcas integram o Programa Polo Joalheiro do Pará e comercializam seus produtos no Espaço São José Liberto.
A criação do coletivo é recente e data de maio de 2013, apesar dos seus integrantes serem profissionais experientes, como a artesã Gisele Moreira, que está à frente da Arte Pará Xibé e recebeu o prêmio em nome dos demais. Segundo a artesã, a premiação representa “novas perspectivas e o reconhecimento de um trabalho de pesquisa, criação e identidade cultural aliado aos conceitos que acreditamos. A convivência em coletivo nos permite constantemente experimentar, aprender e amadurecer juntos”.
O secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz entregou o diploma de certificação da boa prática aplicada ao Criar Amazônia. Além dos projetos de Belém do Pará também foram premiadas iniciativas do Rio de Janeiro (RJ), Fernando de Noronha (PE) e Bento Gonçalves (RS), que ajudam a incentivar o turismo e a ser mais competitivo. “As boas práticas são exemplos a serem seguidos e nada melhor que poder compartilhar ações de sucesso que possam ser aplicadas em outras localidades. Também é uma oportunidade para que experiências semelhantes sejam disseminadas e aprimoradas”, enfatizou o secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz.
BOAS PRÁTICAS - O 5º Índice de Competitividade do Turismo Nacional: Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional (Relatório Brasil 2013) é uma realização do Ministério do Turismo, em parceria com o Sebrae Nacional e a Fundação Getúlio Vargas. A publicação mostra indicadores que permitem avaliar o real estágio de desenvolvimento do turismo em cada município ou destino, com o objetivo de saber onde as políticas de incentivo funcionaram ou não, servindo de critério também para orientar investimentos federais, privilegiando destinos mais competitivos.
A loja do coletivo funciona, atualmente, no Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi, considerado pelo Ministério do Turismo como um dos 65 destinos turísticos Indutores do desenvolvimento turístico regional, que, de acordo com o MTur, são aqueles que possuem infraestutura básica e turística, bem como atrativos qualificados que se caracterizam como núcleo receptor e distribuidor de fluxos turísticos.Foram selecionadas 28 práticas adotadas pelos destinos que tivessem ligação direta e indireta com a atividade turística, dentre elas, a prática o Coletivo Criar Amazônia, que está com sua loja funcionando no Pavilhão Domingos Soares Ferreira Pena (Rocinha) do Museu Goeldi, onde acontece, até meados de março de 2014, a exposição "Visões: Arte Rupestre de Monte Alegre".Além das quatro marcas integrantes do Criar Amazônia, foram convidados a expor seus trabalhos no local, o artesão Marcelo Gil, com objetos utilitários de cerâmica, e o aquarelista Mário Baratta, com suas aquarelas na versão pocket. Os produtos da Yemara e da Arte Papa Xibé também podem ser encontrados na Loja UNA e na Casa do Artesão do Espaço São José Liberto. Os integrantes dessas marcas participam do Programa de Desenvolvimento do Setor de Joias e Metais Preciosos, conhecido como Polo Joalheiro do Pará, mantido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama).
Serviço: A loja do Coletivo Criar Amazônia funciona no prédio da Rocinha do Museu Paraense Emílio Goeldi (Avenida Magalhães Barata, 736, São Braz), de terça a sexta das 9h às 17h e nos fins de semana e feriados, de 9h às 15h.O Espaço São José Liberto (Praça Amazonas, s/nº, Jurunas) funciona de terça a sábado, das 9h às 19h e aos domingos e feriados, das 10h às 18h.
Contatos das marcas integrantes do “Criar Amazônia”:
Arte Artesanal
Fones: (91) 8896-3592/ 8915-3292
Arte Papa xibé
Fones: (91) 8129-9534/ 8889-9951
Yemara
Contato: Lídia Abrahim
Fones: (91) 91847018

Ascom/Igama

Texto:
Luciane Fiuza




Emater orienta agricultoras de Anapu sobre avicultura
Vinte e sete mulheres agricultoras familiares da comunidade Cebola, no Projeto de Assentamento Pilão Poente III, em Anapu, oeste paraense, participam na manhã desta sexta-feira, 13, de palestra sobre criação de galinha caipira orgânica que será promovida pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). O objetivo da ação é mostrar a cadeia produtiva da atividade e seus benefícios econômicos e alimentares.
Segundo o técnico da Emater, Eduardo Souza, na palestra, que será realizada de 8h às 12h, na sede da Associação dos Produtores Rurais, as agricultoras terão acesso a informações sobre a criação de pequenas aves, desde a infraestrutura até a comercialização. Como diferencial, a criação de galinha caipira será com métodos naturais, sem a utilização de remédios industrializados. “Se a ave apresentar um problema na garganta, vamos fazer o tratamento com limão, por exemplo”, explica o técnico.
Numa segunda etapa, prevista para janeiro do próximo ano, serão implantadas três Unidades de Observação (UO) de avicultura na comunidade. A implantação também atenderá ao conceito agroecológico com a utilização de materiais encontrados na natureza e recicláveis. “As unidades serão feitas com bambu e palha de babaçu. As bandejas de ração e água serão feitas com garrafas pet”, diz Souza. A avicultura está sendo introduzida na comunidade como forma alternativa de renda. No local vivem cerca de 120 famílias que vivem principalmente da cacauicultura, seguida da pecuária de leite e do cultivo de arroz. 

Texto:
Paula Portilho


Oficina discute condicionalidades e acompanhamento do Programa Bolsa Família
Com o objetivo de fortalecer a gestão do Cadastro Único para cumprimento das condições e acompanhamento das famílias do Bolsa Família, a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) promoveu, nesta quarta (11) e quinta-feira (12), a Oficina Intersetorial do Cadastro Único e Programa Bolsa Família, voltado para gestores e técnicos dos municípios  das regiões do Rio Capim e Marajó.
O evento é promovido em parceria com as secretarias estaduais de Saúde Pública (Sespa) e Educação (Seduc), para o fortalecimento do trabalho intersetorial. “O Pará, segundo informações do Ministério do Desenvolvimento Social, é o único Estado do Brasil que executa a intersetorialidade no acompanhamento das famílias em situação de vulnerabilidade social. É a saúde, educação e assistência social trabalhando de forma integrada” destacou a coordenadora da Seas, Nazaré Charchar.
A programação do evento discutiu temas como o acompanhamento das condicionalidades da saúde e frequência escolar para receber o benefício do Bolsa Família, bem como a gestão dessas condicionalidades e o papel fundamental do Cadastro Único para famílias de baixa renda. Ao final da oficina foram feitas ações dinâmicas para o público participar efetivamente do que estava sendo exposto.
Segundo a palestrante da Sespa, Débora Santa Brígida, “a oficina foi um momento de troca de experiência entre os municípios e o Estado, assim como o exercício da integração das áreas de saúde, educação e assistência social”. Para a secretária municipal de assistência social do município de Abel Figueiredo, Lindine Coelho, “a oficina foi fundamental para que as equipes dos municípios compreendessem como funciona o trabalho intersetorial e também para tirar muitas dúvidas sobre o atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social”.

Texto:
Inara Soares


Fundação Curro Velho celebra os vencedores do Prêmio Cobra Criada

Na manhã desta quinta-feira, 12, a Fundação Curro Velho promoveu a cerimônia de premiação dos vencedores do Prêmio Cobra Criada 2013 – Max Martins. O evento foi marcado por muita alegria e emoção dos premiados e seus familiares e também dos funcionários da fundação que acompanharam o desenvolvimento dos vencedores nas oficinas realizadas ao longo dos anos. Ao todo foram 43 novos artistas contemplados na edição deste ano do concurso nas categorias de Artes Visuais, Cênicas, Música, Design de Produtos, Verbal, Cinema de Animação, agraciados com o reconhecimento e a entrega de prêmios na respectiva ordem do edital. Durante a cerimonia, vários convidados tiveram a honra de entregar os certificados aos alunos contemplados com o prêmio como os membros das comissões avaliadoras e representantes de instituições que apoiaram o concurso
Para o coordenador executivo do certame, Gil Vieira, o evento serviu para apresentar ao público os rostos dos vencedores do prêmio. “No geral a cerimônia apresentou à sociedade quem são esses ‘Cobras Criadas’ do evento e promoveu esse reconhecimento público. Acredito que para os ganhadores o evento foi um rito de passagem. Um momento simbólico tem mais valor que a premiação em dinheiro e é muito importante para eles se sentirem valorizados”, conta Gil Vieira.O concurso Cobra Criada foi criado em 1998 com o objetivo de premiar alunos e ex-alunos da Fundação Curro Velho, além de ser um incentivo para essas pessoas continuarem suas produções artísticas. Este ano o Cobra Criada premiou 43 artistas com o valor de R$ 1 mil em seis áreas diferentes (Artes Cênicas, Designer de Produtos, Música, Cinema e Animação, Literatura e Artes Visuais).
Alberto Reino, 18 anos, é um dos contemplados na categoria de Artes Visuais. Iniciou nas oficinas da Fundação Curro Velho há cinco meses e teve o seu trabalho e de sua equipe reconhecidos. “Como artista foi muito importante porque eu pretendo seguir nesse ramo, pretendo cursar Artes Visuais. Como pessoa é maravilhoso ganhar um prêmio. Nosso trabalho aborda a desconstrução do patrimônio de Belém. São desenhos que eu, a Diana e a Luana produzimos juntos”, conta Alberto. “Eu e meu grupo estamos muito felizes por termos sido contemplados. Estávamos muito ansiosos por esse momento e é muito importante receber esse prêmio que serve de incentivo para continuar no grupo de percussão e participar de outros concursos”, contou animada a percussionista do Grupo Coral de Baqueta, Fernanda Ramos, 16 anos.
O dançarino Natanael Magno, 22 anos, um dos vencedores na categoria de Artes Cênicas, exaltou a importância de ser premiado no Cobra Criada. “Pra mim o mais importante na premiação é que significa um grande salto na minha carreira, no meu currículo artístico, me incentivando a participar de outras audições de outros concursos”, ressalta o dançarino, afirmando também, que sua família ficou muito contente por ele ter sido uma dos vencedores da premiação da Fundação Curro Velho.
Dulce Maria Perreira é mãe da aluna Alice Alves, premiada na categoria de Artes Cênicas e que participa das oficinas da Fundação Curro Velho desde dos cinco anos de idade. “Fiquei muito feliz com o Cobra Criada porque a minha filha é 'cria' do Curro Velho. O coração está muito feliz em saber que ela está fazendo um trabalho que ela gosta, que ela tem muita garra. Eu só tenho a apoiar, para ela seguir em frente”, comemora. Já Alice Alves, hoje com 16 anos, ressalta a importância do Prêmio Cobra Criada na sua vida. “Eu acho muito importante essa premiação, porque eu comecei aqui no Curro Velho desde pequeninha, faz uns 10 anos que estou aqui no Curro Velho e tenho muito agradecer, primeiramente a Deus, a minha mãe e todos que me escolheram”.
 Luana Esquerdo, aluna premiada na categoria Cinema de Animação, está há um ano nas oficinas de Animação. “Fiquei muito feliz com essa premiação. A área da animação é um sonho. Eu não esperava ser premiada temos muitos artistas bons por aqui”.
Neste domingo, 15 de dezembro, a partir de 9h, a programação do Cobra Criada, segue no Cine Olympia com a Mostra Pirilampo de Animação, com resultados das oficinas e as seis animações premiadas no certame. A entrada é franca.
Nos dias 19 e 20 de dezembro, a partir das 16h, acontece a Mostra Cobra Criada 2013. Será o momento das apresentações de todas as categorias artísticas premiadas no Prêmio Cobra Criada - Max Martins. Haverá exposição de produtos, apresentações de teatro, dança, música e performances. Também haverá exibição dos produtos de Artes Visuais e publicações de contos e poemas. Toda a programação na sede da Fundação Curro Velho com entrada franca. 


Texto:
Andreza Gomes


Cosanpa vai recadastrar mais de 128 mil consumidores a partir de janeiro
A Companhia de Saneamento do Pará promove até sexta-feira (13) um treinamento com os funcionários da empresa contatada para fazer o recadastramento dos clientes. A empresa terceirizada fará o levantamento dos dados, que serão transferidos para a Cosanpa. As visitações começam dia 6 de janeiro de 2014. Mais de 128 mil clientes serão recadastrados.
Ananindeua, Marituba e parte de Belém (Cabanagem, Coqueiro, Tapanã, São Clemente, Pratinha, Val de Cans, Mangueirão, Jaderlândia, Carmelândia, Parque Verde, Tenoné, Una e Parque União) e do distrito de Mosqueiro são as localidades que vão receber representantes da Cosanpa para confirmarem dados cadastrais. O projeto de recadastramento é financiado pela Caixa Econômica Federal e tem contrapartida do governo do Estado. A empresa terceirizada vai fazer o levantamento das informações, a partir de um sistema de banco de dados, e transferi-las para o sistema da Cosanpa, para que possam ser validadas.
Atualmente, a Cosanpa agrupa seus clientes nas categorias residencial, comercial, industrial e público. Somente na área onde será feito o recadastramento, 128.838 clientes terão os dados atualizados. O trabalho deve durar nove meses. Segundo o gestor da área de clientes da Diretoria de Mercado da Cosanpa, Arnaldo Conte, o recadastramento é importante para a empresa, pois vai manter atualizados os dados pessoais do usuário, como nome, endereço, CPF, e-mail e telefone.
Também será traçado um perfil do imóvel, para se ter uma ideia da quantidade de água consumida. “Isso possibilita que a Cosanpa conheça melhor os seus clientes”, afirma o gestor.

Texto:
Andrea Cunha


Polícia Civil encerra inquérito sobre morte de professor em São João do Araguaia
A Polícia Civil encerrou nesta quinta-feira, 12, o inquérito que apurou a morte do professor Mauricio Magalhães Gomes da Silva, fato ocorrido na localidade de Vila do Carmo, conhecida como Pau Furado, a 70 quilômetro da sede do município de São João do Araguaia, sudeste paraense. O professor foi alvejado por dois tiros de espingarda calibre 20, na noite do dia 25 de novembro deste ano, na residência do cunhado. O inquérito constatou que a motivação do crime fora um desentendimento entre a vítima e o autor, identificado como José Edilson Chaves da Silva. A causa teria sido um serviço de instalação elétrica prestado por Maurício na casa do autor do crime.
Mauricio chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Regional de Marabá, porém não resistiu aos ferimentos e faleceu no dia 27 de novembro deste ano, portanto, dois dias após ser baleado. "Houve cogitações sobre o fato do crime ter relação com as recentes denúncias feitas por MauricioMagalhães contra a administração pública do município, porém, essa hipótese foi descartada pela polícia no decorrer das investigações", explica o delegado Vinícius Cardoso das Neves, responsável pelo inquérito. José Edilson foi indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil e teve o mandado de prisão solicitado pelo delegado na conclusão das investigações.


Texto:
Walrimar Santos


Unidade do Propaz em Moju fica pronta até abril de 2014

A Unidade Integrada de Polícia Propaz (UIPP) do município de Moju é mais uma obra de infraestrutura que vem sendo construída pelo Governo do Estado no nordeste paraense. A UIPP segue o mesmo modelo criado pelo governo Simão Jatene para integrar, num único espaço, órgãos da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) em atendimento 24h. A unidade localizada no bairro Almir Gabriel, considerado área de risco na cidade, integrará Polícia Militar do Pará, Polícia Civil do Pará, Corpo de Bombeiros Militar do Pará, Defensoria Pública e uma unidade Propaz, que atenderá ao público jovem com diversas atividades voltadas ao esporte, arte, cultura e lazer, assim como ações preventivas de educação sexual e combate às drogas.
Executada pela Secretaria de Obras do Estado do Pará (Seop) e construída pela empresa Prengel Projeto e Engenharia Ltda, a obra, iniciada em setembro deste ano, tem um custo R$ 970 mil e deve ficar pronta em abril de 2014. O andamento da obra está em 40% e a previsão é que não ultrapasse 210 dias. Segundo Mariolino Castro, representante da Prengel, a obra está em ritmo acelerado e será entregue dentro do prazo estipulado pela empresa. “Temos nos dedicado ao máximo para concluir essa obra dentro do cronograma definido com a Seop. A população procura muitas informações sobre a obra”, conta.
 A nova UIPP, que tem 1.488m² de área construída, abrigará um prédio principal, recepção, sala de mediação de conflitos, atendimento do Propaz, posto da PM, sala de comando da PM, setor de monitoramento, sala de armas, salas destinadas ao delegado, investigadores e escrivães da Polícia Civil e cartório, além de salas de reconhecimento de vítimas e para custodiados. O prédio anexo terá um departamento de material apreendido, quatro alojamentos destinados aos agentes de segurança, banheiros, cozinha e refeitório.
Vários moradores que vivem no entorno da obra ou que estão de passagem pela cidade, demonstram satisfação com os investimentos em segurança pública na região, a partir da UIPP no município de Moju. É o que conta José Corrêa, 57, caminhoneiro, vindo de Redenção do Pará. “Moju, como grande parte do país, é um lugar que tem crescido muito e com isso é inevitável que a criminalidade também aumente. Uma obra que integra as polícias como esta é fundamental para que o Estado garanta a segurança dos cidadãos e também dedique mais atenção à sociedade, inclusive dos caminhoneiros que sempre estão de passagem por aqui”, explica.
Comerciante de alimentos e bebidas na Feira dos Produtores Rurais de Moju, localizada ao lado de onde a UIPP está sendo erguida, Maria de Nazaré Moraes, 39, afirma que os moradores do município só têm a ganhar com o investimento. “Trabalho aqui há quatro anos e já vi muito assalto, pois o bairro é perigoso. Inclusive, também já fui vítima da violência. Eu e meus amigos da feira estamos muito felizes em saber que agora vamos ter reforço na segurança e atendimentos como os do Propaz para a nossa juventude. Todos ganham com esse projeto”, declara.
Raio-x da obra:
Início da obra: setembro de 2013
Previsão de conclusão: 210 dias - abril de 2014.
Andamento da obra: 40%
Valor global: R$ 970.268,56
Empresa responsável: Prengel Projeto e Engenharia Ltda.
Recursos: Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).
Secretaria responsável: Secretaria de Obras do Estado do Pará (Seop).
Órgãos Envolvido: Polícia Civil do Pará, Polícia Militar do Pará, Propaz e Defensoria Pública do Estado do Pará.

Texto:
Nil Muniz


Programação natalina ajuda reinserção social de atendidos no Caps Grão Pará
O Centro de Atenção Psicossocial Grão Pará (Caps) realizou nesta quinta-feira das 9h às 12h, no Centrão da Capela de Santo Antonio de Lisboa, no bairro de Batista Campos, a programação natalina voltada aos usuários do Centro, pois as datas comemorativas anuais também fazem parte do Projeto Terapêutico, visando à reinserção da pessoa com transtorno mental à sociedade. O evento contou com presença da diretora de Atenção Primária da Sespa, Jane Neves e da diretora do Caps, Nathércia Barros, além de servidores, usuários e seus familiares.
Segundo Nathércia, momentos como Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais e Natal, além de outras datas festivas, “são fundamentais para estimular a reinserção do usuário à sociedade, pois ele tem oportunidade de interagir e participar como qualquer pessoa”. Ela informou que o Caps Grão Pará atende diariamente cerca de 200 pessoas entre consultas médicas, psicológicas e sociais e oficinas terapêuticas. “As atividades são desenvolvidas individualmente ou em grupos, e todo o trabalho precisa do envolvimento da família”, ressaltou a diretora.
Ao contrário do isolamento e internação em hospitais e casas psiquiátricas, está provado que o tratamento multidisciplinar oferecido pelos Caps tem conseguido resultados muito bons como o caso da paciente R.E.L.S., de 35 anos, que sofreu por muitos anos com esquizofrenia e bipolaridade e esteve internada durante nove meses no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna. Ao ter alta do HC, ela foi encaminhada ao Caps Grão Pará e hoje tem uma vida bem melhor como ela mesma relata: “Eu olho para trás e vejo tudo que passei. Até que cheguei ao Caps, onde recebi acompanhamento psicológico e apoio social. Eu me sinto hoje uma vencedora. O Caps tem sido a minha segunda casa e família, eu me sinto acolhida lá, porque as pessoas me entendem e acreditam em mim”, afirmou. R.E.L.S. disse que o apoio do seu marido, ao longo de todos esses anos, também foi fundamental para sua recuperação. Ele casou com ela e teve um filho mesmo sabendo que sofria de transtornos mentais graves e, apesar de tudo, nunca a abandonou.  
Programação – Depois da abertura, houve apresentação de poesias, do coral dos servidores, do Coral Nossa Voz, formado por usuários do Caps, sob regência da enfermeira Mariza Santos, apresentação de vídeo “Chegou o Natal” sobre a decoração natalina do Caps, que também é uma atividade terapêutica, e almoço. Algumas canções apresentadas pelo Coral Nossa Voz foram acompanhadas de coreografias também com a participação de usuários do Centro como “Forró dos Anjos”, “Baião dos Sertanejos” e “Natal Brasileiro”. No fim da apresentação, a regente Mariza Santos agradeceu o empenho dos usuários em participarem do coral, que alcançou o objetivo de tornar a confraternização mais alegre.
Serviço: o Caps Grão Pará (Caps III) fica na Rua dos Tamoios nº 1342, Jurunas. Telefone: (91) 3269-6732


Texto:
Roberta Vilanova


Projeto Cena Arte leva cultura cênica para municípios do Estado
Na noite desta sexta-feira, 13, os municípios de Ananindeua e Terra Alta recebem as mostras de encerramento das oficinas do projeto Cena Arte, que tem o objetivo de promover as linguagens cênicas e a circulação do produto artístico paraense no Estado. Em Ananindeua, o espetáculo acontece às 19h, na Praça da Bíblia, com a apresentação da Companhia de Dança Edith Marques, e em Terra Alta, o evento começa também às 19h, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), com o auto de natal “Filhos de Assis a caminho de Belém”, do grupo de Teatro Renascer. As mostras são abertas aos públicos de todas as idades.
As oficinas do projeto iniciaram na última segunda-feira, 9, no Ginásio do Abacatão, em Ananindeua, com as aulas de Dança de Rua, ministradas pela professora Edith Marques, e com as aulas de Iniciação ao Teatro, ministradas pela professora Gabriela Freitas. Já em Terra Alta, a oficina de Dança de Rua foi ministrada pelo professor Franco Ricardo e a oficina de Iniciação ao Teatro pelo professor Jair Jony, ambas no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do município.
Para a coordenadora do Cena Arte e gerente de Linguagem Corporal da Fundação Tancredo Neves, Fafá Pinheiro, o projeto buscar divulgar as expressões e os artistas cênicos paraenses. “O objetivo do Cena Arte é divulgar as expressões de teatro, dança e folclore, valorizando assim os atores, bailarinos, coreógrafos e os demais agentes envolvidos nas artes cênicas das localidades e municípios atendidos”, comenta a gestora.
A formação de grupos artísticos nos municípios, por meio das oficinas e das mostras culturais, também é uma das metas do projeto. “O Cena Arte leva essas produções e oficinas artísticas às comunidades paraenses, propiciando a troca de experiências, formação e incentivo dos grupos artísticos e culturais locais. É um trabalho de iniciação e sensibilização das artes cênicas nas localidades”, conclui Fafá Pinheiro.
Serviço: O encerramento das oficinas do projeto Cena Arte acontece nesta sexta-feira (13), às 19h, na Praça da Bíblia, em Ananindeua, e no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), em Terra Alta. Mais informações: 3202-4371

Texto:
Helio Granado


Governo do Pará assegura novos direitos a policiais civis
Aumento de vagas de progressão funcional em todas as classes e garantia da gratificação de nível superior em 80% do vencimento base para quem tem nível superior e ocupa cargo de nível médio foram alguns dos direitos assegurados aos policiais civis do Pará na manhã desta terça-feira, 10, durante a votação do Projeto de Lei Complementar (PLC) 07/2013, na Assembleia Legislativa do Estado. Encaminhado pelo governador Simão Jatene, no último dia 29, o projeto altera e acrescenta dispositivos à Lei Complementar Estadual número 022, de 15 de março de 1994, que estabelece normas de organização, competências, garantias, direitos e deveres da Polícia Civil do Estado do Pará.
O objetivo da lei é a correção da indicação da quantidade de vagas de escrivães, investigadores e papiloscopistas possibilitando a efetiva promoção desses servidores, além de estipular para os atuais ocupantes de cargo de nível médio do quadro suplementar da Polícia Civil, a concessão de uma parcela remuneratória - chamada complementação pecuniária - cujo pressuposto do pagamento é a formação em nivel superior. A lei trata ainda da possibilidade de que os demais ocupantes de tais cargos que ainda não possuam nível superior alcancem tal formação e, assim, possam também receber a referida vantagem. Ao propor a alteração, o governador do Estado pretende diminuir a distorção atualmente existente entre servidores que, embora realizem as mesmas atividades, não recebam a mesma remuneração por terem formação em nível médio.
Entre as alterações que passarão a valer a partir da publicação da lei no Diário Oficial do Estado está o aumento de vagas de progressão funcional para escrivães, investigadores e papiloscopistas de Polícia Civil, passando para o total de 430, 1.288 e 187 cargos, respectivamente. Outra vantagem assegurada pelo Estado é o pagamento, aos atuais ocupantes de cargo de nível médio que na data da publicação desta lei possuírem nível superior, de parcela remuneratória equivalente a 80% do valor do vencimento base do respectivo cargo. O pagamento ocorrerá mediante a comprovação de conclusão de nível superior.

Texto:
Walrimar Santos


Sema é representada por coordenador jurídico em congresso da Justiça Federal
A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) foi representada pelo coordenador jurídico do órgão, Thales Belo, no Congresso Internacional de Direito Ambiental, realizado pelo Conselho da Justiça Federal, em Brasília (DF). O evento reuniu ministros e juízes que atuam na área ambiental no Brasil e em outros países da América Latina.
Nas oficinas e palestras, que focalizaram a prática do direito ambiental, especialmente a forma como a jurisprudência interpreta a legislação do setor, os especialistas discutiram os desafios e a necessidade de sistematizar as questões relacionadas à disciplina, já que o Brasil tem a corte que mais julgou a matéria ambiental na América Latina em 2013.
De acordo com o coordenador da Sema, o interesse do Estado nesse evento foi o de verificar a linearidade de atuação do órgão ambiental, dentro dos precedentes jurisprudenciais nos tribunais do país, e agregar valores de conhecimento para as diligências e atuações internas da Sema enquanto órgão ambiental seccional do Sistema Nacional de Meio Ambiente.
“No momento das discussões, tive a oportunidade de expor a realidade do Estado do Pará, principalmente quanto à gestão ambiental local pela municipalidade, o que se observou pela existência de uma simetria de atuação, em paralelo aos demais estados do país. Também conseguimos agregar conhecimento de ordem internacional pela participação de profissionais de outros países presentes no evento”, relatou.

Texto:
Káthia Oliveira


Aprovado credenciamento da EGPA como instituição de ensino superior
O credenciamento da Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA) como instituição de ensino superior está oficialmente aprovado pelo Conselho Estadual de Educação (CEE). A aprovação foi votada e aceita por unanimidade pelos conselheiros, em plenária realizada na manhã desta quinta-feira, 12, na sede do CEE, em Belém. Com isso, a EGPA vai dar início à implementação do Instituto, que ofertará para os servidores públicos, cursos de graduação, graduação tecnológica e pós-graduação, totalmente chancelados pelo Estado, como já ocorre com os cursos da Uepa e Fundação Carlos Gomes.
A decisão do Conselho validou o parecer favorável dado pela comissão avaliadora, que analisou as propostas do projeto e vistoriou as dependências da Escola de Governo, no último dia 9. O pedido de credenciamento como instituição de ensino superior foi protocolado no dia 12 de novembro, após cerca de um ano de preparativos e adequações para que a autarquia pudesse tomar tal iniciativa. Agora autorizada, a EGPA - responsável por operacionalizar a qualificação profissional de servidores públicos - em breve, poderá proporcionar uma formação profissional completa aos componentes do funcionalismo estadual.
“Hoje é um dia especial para a qualificação do servidor público. Estamos dando um passo concreto, para que possamos contribuir, de forma cada vez mais efetiva, com o constante melhoramento da administração pública do Estado. Trabalhamos para que o Conselho tivesse a certeza de que a Escola de Governo está apta e com uma vontade muito grande de fazer educação profissional de qualidade.”, expressou Ruy Martini, diretor geral da Escola de Governo, ao receber a autorização do credenciamento.
Suely Menezes, presidente do Conselho Estadual de Educação salienta que este passo terá reflexos, sobretudo, para os usuários do serviço público. “No momento em que a Constituição Brasileira de 1988 tirou a palavra ‘funcionário público’ e passou a usar ‘servidor público’ reforçou a importância do papel do trabalho desenvolvido pela Escola de Governo, que hoje passa a ter essa autonomia na formação do servidor, para fomentar serviços de mais qualidade voltados aos cidadãos. O usuário merece que os serviços sejam melhorados constantemente”.
Como instituição de ensino superior, a autarquia abrigará o Instituto de Formação Profissional e Superior da Escola de Governo (Iseg/PA), o qual vai ofertar inicialmente o curso superior de Tecnologia em Gestão Pública, o curso técnico em Secretaria Escolar e o curso de segunda Licenciatura plena em língua espanhola, além de pós-graduações (lato senso) em várias especificidades da gestão pública. Destas ofertas, os cursos tecnológicos de Secretariado Escolar e de Licenciatura em Espanhol atendem a necessidades pontuais da Educação do Estado e serão aplicados para qualificar profissionais a fim de suprirem demandas identificadas nas instituições de ensino básico. O objetivo do Governo do Estado com este credenciamento da EGPA é criar um espaço unificado de formação para o servidor, inclusive, abrindo turmas no interior do Estado, uma antiga solicitação dos servidores públicos.
De acordo com o vice-presidente do Conselho Estadual de Educação, Acácio Centeno, este papel que a Escola de Governo assume é de fundamental importância para o Estado. “O Conselho acata essa solicitação com muita satisfação e concede o credenciamento. Enquanto conselheiro fico satisfeito e enquanto paraense mais ainda, de ver este grande passo para a formação de gestores e também secretários escolares, que é uma das carências no Estado, por fim, atendendo ainda a exigência da segunda língua estrangeira nas escolas, no caso, o Espanhol”, considerou.
Para a servidora pública Timara Miranda, efetiva da Secretaria de Estado de Orçamento e Finanças, esta iniciativa reforça a valorização que tem sido dada ao servidor.  “Esta é, sem dúvida, uma medida elogiável. É uma ação que valoriza cada vez mais o servidor e o servidor que se sente valorizado traz mais resultados positivos pra administração pública e para a sociedade. Nós, servidores, somos o elo entre a população e o poder público, e esse credenciamento da Escola de Governo como instituição de ensino superior vem pra tornar esses profissionais cada vez mais habilitados a passar os serviços para o cidadão, que são os maiores beneficiados com esse tipo de investimento à mão de obra estadual”, disse.

Texto:
Daniele Brabo


'Natal luz' da Santa Casa
A Santa Casa do Pará está arrecadando doações para o 'Natal Luz', programação realizada todos os anos para garantir às mães - e bebês - de baixa renda internadas na maternidade da instituição um Natal mais feliz. Para isso, a fundação mobiliza servidores, colaboradores e a sociedade em geral em torno da campanha que arrecada roupas de bebê e adulto, fraldas descartáveis, material de higiene infantil e adulto, além de sapatinhos e brinquedos. Quem quiser fortalecer essa corrente do bem pode fazer sua doação na Santa Casa. Mais informações sobre a campanha pelos telefones 4009-2258 e 8161-4643.

Texto:
Alessandro Borges


Qualificação
O Para é o segundo maior gerador de empregos da Região Norte, com aproximadamente cinco mil postos de trabalho em 2013.  Dados como este também são frutos de qualificações da Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter), que só neste ano certificou cerca de 10 mil trabalhadores. Nesta quinta-feira, 12, começa o Programa de Qualificação Cidadã, que irá qualificar cerca de 80 alunos, de 18 a 29 anos, com cursos diversos, como o de Auxiliar Administrativo. As aulas terminam no dia 4 de fevereiro de 2014.

Texto:
Carla Fischer


Conselho Fiscal da Emater promove ultima reunião do exercício 2013
Entidades governamentais nas esferas estadual e federal, sociedade civil e iniciativa privada, que formam o Conselho Técnico Administrativo (CTA) da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), participaram da última reunião ordinária do exercício 2013, ocorrida na última quarta-feira, 11, em Bragança, nordeste paraense. O encontro foi presidido pelo secretário especial de Estado de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa.
As discussões foram norteadas basicamente por três pontos e definiram sobre o aumento do capital social da Emater dos atuais R$ 4 milhões para R$ 10 milhões, recurso este proveniente da incorporação da conta de reserva de lucros. O aumento do capital da empresa possibilitará a participação da Emater em concorrências de chamadas públicas, bem como a contração com entidades financeiras para ingressos de recursos para custeio e desenvolvimento. A Emater também fará a reavaliação de todo o seu patrimônio e o resultado será incorporado ao capital social até dezembro de 2014.

Texto:
Aline Miranda


Obras do Hospital Galileu chegam na reta final
Até o fim do ano, as obras de reforma e readequação do Hospital Galileu estarão concluídas. A partir daí, terão início os trabalhos de instalação de aparelhos como eletrocardiograma, raio-x e ultrassonografia. O investimento do governo do Estado no hospital, que terá capacidade para 120 leitos, é de cerca de R$ 10 milhões, sendo R$ 6 milhões nas obras físicas e R$ 4 milhões na aquisição de equipamentos.
O titular da Secretaria de Obras Públicas (Seop), Joaquim Passarinho, responsável pela execução da obra, visitou o hospital esta semana para acompanhar a finalização dos trabalhos na área física. Ele ressaltou que, diante da necessidade cada vez maior de se aumentar a quantidade de leitos e a retaguarda na rede pública de saúde, o prédio foi escolhido pelo governo do Pará para oferecer esse serviço à população. “Será um hospital moderno, com a instalação de equipamentos que permitirão, por exemplo, a realização de exames com maior rapidez e qualidade, além de oferecer melhor sensibilidade de diagnóstico”, ressaltou o titular da Seop.
A instalação dos equipamentos segue uma tendência já adotada nos hospitais paraenses de grande porte. “O Hospital Galileu vai contar com um serviço inédito no Estado, que é a geração de gases hospitalares através de uma usina própria. Ou seja, todo o fornecimento de gases hospitalares será feito por meio de uma central que vai gerar o próprio gás no local”, contou Passarinho.
De acordo com o secretário, o “Galileu” será totalmente climatizado e vai desafogar a intensa demanda de hospitais como Abelardo Santos, Gaspar Vianna e Metropolitano, oferecendo atendimento em média e alta complexidade. “Para comportar os novos serviços que serão ofertados o prédio foi totalmente readequado, seguindo as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)”, ressaltou.
Instalado em uma área de cerca de quatro mil metros quadrados, o Hospital Galileu foi construído em 2005, pela Convenção Interestadual de Ministros e Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Estado do Pará (Comieade-PA) e está localizado na Rodovia Mario Covas.

Texto:
clarac


Artesãs de Bragança transformam pele de peixe em couro
A pele de peixe está sendo transformada em couro, por um grupo de mulheres artesãs da comunidade pesqueira do Castelo, localizada a 35 quilômetros da sede do município de Bragança, no nordeste paraense. A tecnologia utilizada por elas foi desenvolvida por Bruno Eiras, aluno do curso de Engenharia de Pesca da Universidade Federal do Pará (UFPA), e está sendo acompanhado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). 
O projeto, implantado há cerca de dois meses, aproveita os resíduos do pescado e transforma a pele de diversas espécies da região, como pescada amarela, tainha, corvina e gó, em couro para fabricação de artesanato e biojoias. A matéria prima vem do Rio Caeté e também da coleta diária em uma fábrica de pescado existente no município. A pesca é a principal atividade econômica da comunidade. 
De acordo Maria Eduarda Pereira, engenheira de pesca da Emater, o objetivo principal do projeto é agregar valor à produção e gerar uma nova alternativa de renda para as famílias. Segundo dados da Emater, a maior parte da pele do pescado utilizado pelas artesãs é recolhido da fábrica, sem nenhum custo e com total aproveitamento do produto, que antes era descartado. “O aproveitamento do resíduo também contribui com a redução dos impactos ambientais. Toda a pele do peixe descartado da fábrica ia parar no lixão da cidade com riscos de contaminação humana por meio de roedores e outros insetos”, disse Maria Eduarda.
Em média, a produção de cada metro de couro exige a utilização da pele de oito pescadas amarelas. Por metro de couro comercializado o pescador pode receber até R$ 100,00. Por quilo do pescado in natura a família consegue em torno de R$ 18,00.
A utilização do couro do peixe para a fabricação de produtos apresenta, entre outras vantagens, acessibilidade à matéria prima, resistência e flexibilidade, aparência e estilo naturais do couro, o que acrescenta um diferencial ao produto em relação a outros couros, como a da cobra, por exemplo.
Para a confecção dos produtos a Emater vem capacitando os pescadores por meio de cursos e oficinas de aprimoramento das técnicas. Também são testadas novas peles de pescado, que apresentam possibilidade de utilização na confecção de utensílios como sandálias, cintos e bolsas. Um novo curso de capacitação para as famílias, que pretende capacitar 15 pescadores, já tem previsão de acontecer, na segunda quinzena do mês de janeiro. 


Texto:
Iolanda Lopes






GREVE DA POLÍCIA CIVIL
A Justiça Paraense considerou prejudicial à sociedade paraense a greve dos policiais civis do Pará, ao indeferir, nesta quarta-feira, 11, o mandado de segurança com pedido de concessão de liminar impetrado pelo Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Pará (Sindpol), que solicitava que os dias de paralisação não fossem descontados dos vencimentos salariais dos policiais que aderiram ao movimento. Na decisão, assinalada pelo desembargador José Maria do Rosário, o Judiciário considera ainda que os policiais civis não tem direito à greve por estarem entre as categorias de servidores públicos assenciais à população. A Polícia Civil já encaminhou à Secretaria de Estado de Administração (Sead) a relação com os nomes dos faltosos.
O despacho do desembargador, enviado à Secretaria das Câmaras Cíveis Reunidas, do TJE, nesta quarta-feira, 11, tomou com base a doutrina jurídica do “fumus boni iuris”, que trata da presunção de que o direito solicitado pela entidade sindical, de fato, exista para ser pleiteada. Para o magistrado, por se tratar de policiais civis, as atividades profissionais são essenciais para a manutenção da ordem e da segurança públicas. Na decisão, o magistrado comparou o movimento grevista dos trabalhadores da educação pública com a dos policiais civis. “Enquanto a greve dos trabalhadores da educação tem o efeito de prejudicar, basicamente, os alunos das escolas públicas, o que terá que ser remediado com a reposição das aulas perdidas, vejo que a greve dos policiais civis tem o efeito de prejudicar toda a sociedade”.
Ainda segundo a decisão, os policiais não têm direito de greve porque lhes incumbem, conforme o artigo 144, caput, da Constituição Federal, dois valores incontornáveis da subsistência de um Estado: segurança pública e a incolumidade das pessoas e dos bens. “A greve não constitui um direito absoluto, pois a conservação do bem comum exige que certas categorias de servidores públicos sejam privadas do direito de greve, como no caso dos policiais civis, cujas atividades são essenciais à manutenção da ordem pública e da segurança. Assim, a não ser que se privilegie certas categorias de pessoas em detrimento de toda sociedade, a greve dos policiais civis não deve ser estimulada, inclusive com medidas que obstem o corte dos vencimentos dos dias parados desses servidores”, afirma o magistrado em sua decisão.
Agravo de Instrumento
O Tribunal de Justiça do Estado do Pará cassou a decisão liminar concedida ao Sindpol, que desobrigava os investigadores a registrar o boletim de ocorrência policial nas unidades policiais, como Seccionais Urbanas e Delegacias de Polícia, no Estado. A determinação do desembargador Roberto Gonçalves de Moura acata o agravo de instrumento impetrado pelo Estado do Pará e suspende a medida solicitada pelo Sindpol por meio de mandado de segurança. Baseada na supremacia do interesse público, a decisão judicial foi registrada em 5 de dezembro e comunicada oficialmente à Procuradoria Geral do Estado no último dia 10. No despacho, o desembargador considera que “a Resolução nº 03, de 2012, do Conselho Superior da Polícia Civil (Consup), nada mais fez do que resguardar o interesse público, atendendo as demandas da população, em respeito ao princípio da eficiência da administração pública”.
Para o magistrado, a não suspensão do efeito suspensivo à Resolução colocaria em risco a necessidade de preservar a ordem, a segurança e, em última análise, a supermacia do interesse público. Ainda, na decisão, o Poder Judiciário observa que a alteração na decisão agravada acarretará à ordem administrativa, causando grave lesão e de difícil reparação, a inexistência de desvio de função, entre outros fatores. Em abril deste ano, o Judiciário já havia revogado a decisão da 3ª Vara da Fazenda da Comarca da Capital, que na ocasião deferia medida liminar para suspender a Resolução de número 003, de 2012, do Conselho Superior da Polícia Civil do Pará (Consup).
Com a suspensão da liminar, a Resolução do Consup, que obriga o investigador de Polícia a registrar o boletim de ocorrência, na ausência ou impossibilidade de o escrivão fazê-lo, sem prejuízo das atividades profissionais, voltou a vigorar. “A Resolução número 003/2012, do Consup, num juízo perfunctório, nada mais fez do que resguardar o interesse público, atendendo as demandas a população, em respeito ao princípio da eficiência da administração pública”, definiu o desembargador na decisão. Para ele, se a liminar continuasse a vigorar, ocorreria, na linguagem do Direito, o chamado “periculum in mora inverso”, que representa o perigo jurídico, que a manutenção da liminar representaria à preservação da ordem, da segurança e, por fim, à supremacia do interesse público.
“Pelos motivos expostos, atribuo efeito suspensivo ao presente recurso tão somente para determinar a suspensão da decisão agravada até o pronunciamento definitivo do Tribunal”, decidiu. O delegado geral de Polícia Civil, Rilmar Firmino, explica que a liminar judicial que desobrigava os investigadores a registrar o boletim de ocorrência, em momento algum afetou o atendimento nos plantões nas Delegacias e Seccionais, onde o funcionamento ocorreu sem interrupções. Firmino agradeceu ao empenho de investigadores da Polícia Civil que, em grande maioria, prestam o atendimento à população nos horários de plantões, em períodos noturnos, finais de semana e feriados, inclusive, registrando boletins de ocorrência sempre que solicitado pelo cidadão.

Texto:
Walrimar Santos


Merenda escolar terá incremento da agricultura familiar, em Parauapebas
A partir de janeiro do próximo ano, o escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Parauapebas, no sul do estado, vai iniciar a qualificação de 400 famílias de agricultores para inserção no Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), visando a comercialização de produtos hortifrutigranjeiros para a merenda escolar do município. A meta é aumentar em mais 50% a produção para atender a demanda a partir de abril.
De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater, Raimundo Júnior, as famílias já são assistidas pela empresa e o trabalho de qualificação - fruto de parceria com a prefeitura local - tem o objetivo de diversificar e ampliar a produção de hortaliças, frutíferas e galinha caipira para abastecer a demanda já existente. “Será incentivado o cultivo de folhosas como alface, couve e rúcula, nas propriedades, assim como de acerola, cupuaçu, banana e açaí, para polpa”, especificou.
O primeiro passo será fazer o levantamento de aptidão de cada família, separando pelas seis microrregiões, para definir o que cada área irá produzir. “Por exemplo, a acerola, como produto altamente perecível, não compensa ser cultivado longe do centro de processamento. Também iremos introduzir a tecnologia de irrigação por aspersão ou gotejamento para garantir a produção durante todo o ano”, explicou Júnior. Depois desse planejamento, a Emater passará a cadastrar as famílias para a emissão de Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento à Agricultura Familiar e posterior elaboração de projetos de financiamento para investimento na atividade. Toda a produção será beneficiada pela Cooperativa Mista dos Produtores Rurais da Região de Carajás.
As 400 famílias pertencem aos Projetos de Assentamento Rio Branco; Palmares I e II; Barra do Cedro; Carlos Fonseca; Araçatuba; Lana; as comunidades Cedere I, Colônia Paulo Fonteles e ainda a comunidades circunvizinhas dos municípios de Marabá, Canaã dos Carajás e Curionópolis. “Nossa expectativa é que as famílias tenham um acréscimo em mais de 100% no orçamento, comercializando para a merenda escolar”, afirmou o técnico da Emater.  


Texto:
Paula Portilho


Pintora alemã celebra uma década de intercâmbio cultural com exposição na Theodoro Braga
Nesta quinta-feira, 12, a Galeria Theodoro Braga, que fica no subsolo do Centur, recebe um pouco da arte e do “céu” da Alemanha com a exposição de objetos e pinturas “String Work”, da artista alemã Jutta Obenhuber, que também marca uma década do intercâmbio entre artistas de Belém e a cidade alemã de Wiesbaden. A mostra terá vernissage a partir das 19h, com entrada franca, e a exposição segue até o dia 10 de janeiro.
Em “String works” (tradução em inglês para a técnica utilizada pela artista alemã), Jutta irá expor uma variedade de técnicas e suportes que derivam da pintura. Um dos trabalhos é composto por 20 pinturas feitas em alumínio, que são lixadas e dão origem a imagens surreais, que representam as estrelas e as constelações que giram em torno do sol.
“Eu quero me referir, de um jeito bastante poético, às estrelas e às constelações. Então eu fiz, especialmente para esta exibição, uma série de trabalhos de pinturas em alumínio, de diferentes tamanhos, sendo cada um deles único. O amarelo deles faz referência ao nosso sistema solar, ao sol, à luz, e também faz referência ao Brasil. Acho que é uma visão de alguém da Alemanha sobre o Brasil: muita luz, muito brilho do sol”, explica Juuta.
Outro trabalho que estará em exposição é um mural em que a artista representará as estrelas circumpolares, corpos celestes que, vistos de uma determinada latitude da Terra, nunca se põem. Algumas estrelas circumpolares só podem ser vistas do Hemisfério Norte, e vice-versa. “Se você está no Hemisfério Norte, você sempre vê essas estrelas, independente de ser inverno ou verão. Há algumas constelações no Sul que você nunca verá no Norte. Então eu gostaria de trazer um pouco das estrelas circumpolares do nosso céu para mostrar”, conta a artista.
Uma das principais técnicas utilizadas por Juuta, e que é uma das marcas do seu trabalho, é a “string work”, a arte de retirar os fios das telas de pintura em branco, para depois preenchê-las com outros elementos, como fios pintados em variadas disposições. O delicado trabalho de retirar fio por fio seria, para a artista, o inverso do processo clássico da pintura e de preenchimento das telas. “Eu tiro alguns pedaços da tela, modificando sua estrutura, esvaziando-a. Então eu coloco alguns fios novos na tela. Normalmente, você compra uma tela e pinta por cima. Eu gosto de fazer o caminho contrário, retirando elementos ao invés de adicionar. É um jeito de refletir sobre o processo de pintura”, conclui Jutta Obenhuber.
A artista nasceu na cidade alemã de Stuttgart, tendo estudado na Escola de Artes Visuais Städelschule, em Frankfurt. Passou uma temporada nos Estados Unidos, de 2005 a 2009, e desde então vive em Wiesbaden e em Frankfurt. Juuta recebeu diversos prêmios e bolsas de residência para países como Hungria (2000), Japão (1989) e Holanda (1986). Realizou mais de 50 exposições pela Europa, Ásia e América.
Intercâmbio Belém - Wiesbaden
A vinda de Juuta é propiciada por meio de um projeto, que completou 10 anos em 2013, de intercâmbio entre artistas da cidade alemã de Wiesbaden com Belém. A iniciativa surgiu com o artista paraense Klinger Carvalho e a curadora Lídia Souza, que realizaram uma exposição coletiva em Wiesbaden, em 2003, chamada “Evidências”, que mostrava o trabalho de diversos artistas do Norte do Brasil.
As singularidades das duas culturas, e a curiosidade decorrente dessas, proporcionaram o diálogo entre as duas cidades, com um intercâmbio informal de artistas. Desde então, seis artistas de Wiesbaden vieram para Belém (a sexta é Juuta Obenhuber) e dez artistas paraenses se deslocaram para Wiesbaden, expuseram suas obras, conviveram com outros artistas e agentes de cultura na Alemanha. Eles se hospedam em uma galeria da cidade denominada Kunsthaus (uma casa que, além de sediar as exposições, serve para o acolhimento de artistas do mundo todo).
Ruma, Berna Reale, Mariano Klautau, Eliene Tenório e Armando Queiroz foram alguns dos nomes do Pará que expuseram na Alemanha. O artista Armando Queiroz, por exemplo, esteve recentemente em Wiesbaden realizando a mostra “Encontro e Partida”, que celebra os 10 anos do intercâmbio de artistas entre os dois países.
“O que nos enriquece é a diversidade. Sempre fiquei encantado com a curiosidade que os artistas de lá têm do que é produzido na Amazônia. Tudo é desconhecido até chegarmos à compreensão de que tudo faz parte da condição humana, de como o artista desenvolve a percepção do ambiente que o cerca, como nós ecoamos no outro e como podemos universalizar a nossa fala”, relata Armando Queiroz.
Serviço: A exposição “String works”, da artista alemã Jutta Obenhuber, abre nesta quinta-feira (12), às 19h, na Galeria Theodoro Braga (subsolo do Centur) e segue até o dia 10 de janeiro. A entrada é franca. Informações: 3202-4313.

Texto:
Helio Granado


Mais de R$ 290 mil em prêmios no quinto sorteio da Nota Fiscal Cidadã
Um total de 3.219 consumidores foram premiados hoje, no sorteio do Programa Nota Fiscal Cidadã, realizado na manhã desta quinta-feira, 12, no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), em Belém. O evento contou com a animação dos bonecos da ONG Rádio Margarida, fantasiados de nota, cupom fiscal e máquina emissora de cupom fiscal. Mais de um milhão de bilhetes foram gerados para 83.311 participantes. O valor total dos prêmios somou R$ 290.950,00. Os consumidores podem conferir, no site da Sefa, o resultado.
São 3.389 prêmios, distribuídos da seguinte forma: um prêmio especial de R$ 30 mil; um prêmio de R$ 20 mil; um prêmio de R$ 12 mil; um prêmio de R$ 5 mil; 22 prêmios de R$ 500,00; 112 prêmios de R$ 200,00; 560 prêmios de R$ 100,00 e 2691 prêmios de R$ 50,00. A auditoria do sorteio foi feita pelo auditor Franco Tito, da Loterpa.
Os quatro primeiros premiados são: Vera Lucia Zacarias Moreira, do bairro Mangueirão, em Belém, que ganhou R$ 30 mil; Gilvandro Noronha Machado, do bairro de Fátima, em Belém, ganhou R$ 20 mil; Samuel de Lima Vale, do bairro da Cremação, em Belém, ganhou R$ 12 mil, e Maria Neide Carneiro Ramos, do bairro Aeroporto, em Breves, ganhou R$ 5 mil.
O secretário da Fazenda do Pará, José Tostes Neto, lembrou que o Programa completa um ano do primeiro sorteio realizado, e informou que o Nota Fiscal Cidadã está sendo aprimorado. Alguns resultados já podem ser percebidos, como o crescimento da arrecadação em segmentos econômicos enquadrados. “O Programa busca uma mudança de comportamento e de cultura. Além disso, a utilização de recursos lúdicos e pedagógicos da ONG Rádio Margarida, incorporada às nossas ações, vai ajudar na disseminação do Programa junto à população", explicou Tostes, que agradeceu a parceira da Loterpa, Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, Procon e das instituições que fazem parte do Conselho Consultivo.
Neste sorteio valeram notas e cupons fiscais emitidos com CPF de julho a setembro deste ano. A premiação é por bilhete - gerado a cada R$ 100 em compras -, o que significa que um mesmo consumidor pode ter vários bilhetes premiados. A coordenadora do Programa, fiscal de receitas Rutilene Garcia, lembra que os consumidores cadastrados podem acessar sua área pessoal no site do Programa para ver têm algum bilhete sorteado.
Valem notas e cupons com CPF das atividades de alimentação, restaurantes; bares; lanchonetes, cantinas e bufê; vestuário e acessórios, confecções; calçados; joalheria; relojoaria; bijuterias e artesanatos; lojas de departamentos ou magazines; comércio varejista de móveis; artigos de uso doméstico - como colchões e travesseiros; artigos de iluminação; cama, mesa e banho; tapeçaria, cortinas e persianas; plantas e flores naturais; objetos de arte e decoração; informática e comunicação; equipamentos de telefonia; artigos recreativos e esportivos, brinquedos; material para construção; material elétrico; vidraçaria; ferragens e ferramentas; madeira e artefatos; materiais hidráulicos e outros materiais de construção em geral; eletroeletrônicos e eletrodomésticos e óticas.
A partir do dia 01/01/2014 passarão a valer notas e cupons fiscais com CPF emitidos em postos de combustíveis, tabacaria; papelaria e equipamentos para escritório; livraria e revistaria; petshops e farmácias; lojas de produtos homeopáticos; medicamentos veterinários; e também de artigos médicos e ortopédicos; cosméticos, perfumaria e higiene pessoal. Para obter maiores informações visite o site www.sefa.pa.gov.br/nfc ou fale com o call Center 0800 725 5533.

Texto:
Ana M. Pantoja


Orquestra do Theatro da Paz faz três concertos ao ar livre em dezembro
Três concertos da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP) ao ar livre vão marcar a edição 2013 do projeto “Natal com arte em toda parte”, promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult). Este ano, os locais escolhidos para receber as apresentações da OSTP serão Icoaraci, Castanhal e Belém. A Amazônia Jazz Band também fará uma apresentação no próximo dia 20, às 20 horas, no Teatro Maria Sylvia Nunes, da Estação das Docas, com entrada franca.
A primeira apresentação da OSTP será no próximo dia 17, em frente à Igreja de São João Batista, no centro de Icoaraci. No dia 19, será a vez da tradicional apresentação da OSTP, em frente à Igreja de Santo Alexandre. O encerramento está marcado para 21 de dezembro, na cidade de Castanhal, na Praça dos Doze Apóstolos. As apresentações serão sempre às 20 horas.
Os concertos terão a participação do Coro Lírico do Festival de Ópera do Theatro da Paz, composto por 60 vozes e preparado pelo maestro Vanildo Monteiro. Segundo o gerente de Música do Theatro da Paz, João Augusto Ó de Almeida, o programa é formado por obras sinfônicas e alguns dos mais populares temas natalinos e por uma homenagem aos 100 anos de nascimento do poeta e compositor Vinícius de Moraes. “Teremos a abertura da ópera ‘O Guarany’, de Carlos Gomes, ‘O Trenzinho do Caipira’, de Villa-Lobos, e a ‘Valsa do Imperador’, de Johann Strauss, além de alguns dos mais populares temas natalinos, passando por uma homenagem aos 100 anos de nascimento do poeta compositor Vinícius de Moraes, com arranjos sinfônicos para as músicas ‘Eu sei que vou te amar’ e ‘Se todos fossem iguais a você’”, detalha.
Nascido no dia 19 de outubro de 1913, Vinício de Moraes morreu dia 9 de julho de 1980, no Rio de Janeiro. Através da amizade com os irmãos Paulo, Haroldo e Oswaldo Tapajós, compôs as primeiras canções, em 1927. Em 1938, foi estudar língua e literatura inglesa na Universidade de Oxford. Ainda na Inglaterra, casou-se com Beatriz Azevedo de Melo. Voltou ao Brasil em 1939, devido ao início da Segunda Guerra Mundial, já reconhecido como poeta.
As homenagens ao centenário do poeta reverberaram por todo o país, desde apresentações ao ar livre até manifestações no Senado, escolas e universidades. Na mídia, foi publicada grande parte do arquivo do poeta, como entrevistas, reportagens especiais e documentários. Mesmo após o mês de centenário de Vinícius as homenagens continuam.
Serviço: Projeto “Natal com arte em toda parte” - Apresentações da OSTP, dias 17, 19, e 21 de dezembro, às 20 horas, respectivamente em Icoaraci (em frente à Igreja de São João Batista), Belém (em frente à Igreja de Santo Alexandre) e Castanhal (na Praça dos Doze Apóstolos). Apresentação da Amazônia Jazz Band, no dia 20, às 20 horas, no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, com entrada franca e sem retirada antecipada de ingresso.


Texto:
Alexandra Cavalcanti


Agricultores de Anapu recebem quase meio milhão de reais para pecuária e cacau
Mais de R$ 400 mil da linha Mais Alimentos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) foram investidos, neste fim de ano, em projetos de pecuária e cacau em Anapu, na Transamazônica, por meio do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e do Banco da Amazônia.
Em novembro, quatro pecuaristas receberam R$ 94 mil cada para adquirir matrizes e touro puro de origem da raça girolândia, com aptidão para leite, e construir curral, porteiras, cerca de arame liso e cocho coberto, entre outras aplicações. Atendidos pela Emater há cerca de 10 anos, eles fazem parte das comunidades do Travessão dos  Curicas, do Travessão do Santana, do Travessão do Flamingo Norte e da colonização antiga do Km 140 da rodovia.
“A inserção de animais aperfeiçoados geneticamente vai, aos poucos, qualificando o rebanho original, que é, em média, de 200 cabeças de misto e nelore em cada propriedade”, diz o chefe  do escritório local da Emater, o técnico em agropecuária Neilson Monteiro.
No mesmo mês, outros dois agricultores, da Vicinal Surubim e do Travessão do Água Preta, também parceiros da Emater há uma década, assinaram contratos de R$ 17 mil e R$ 54 mil, respectivamente, para melhorar suas lavouras cacaueiras.


Texto:
Aline Miranda

Projeto Natal D’Água será lançado neste sábado
O Natal D’Água 2013 será lançado às 7h30 deste sábado, 14, na Estação das Docas, com a presença do governador Simão Jatene e da primeira-dama Ana Jatene. Sairão da Estação as embarcações com as doações de brinquedos e cestas básicas em direção às ilhas da Região Metropolitana de Belém. A distribuição de cestas básicas e brinquedos continuará nos dias 15, 16 e 21 de dezembro nas ilhas. No dia 18, a entrega acontecerá em Salinópolis; no dia 19, a distribuição será na área da Ceasa; no dia 21 na ilha de Outeiro. e no dia 22 de dezembro, em Abaetetuba.
Na Ceasa, o evento acontece a partir das 9h, com distribuição de donativos para as crianças e famílias ribeirinhas que moram no entorno do órgão. O Natal D’Água na Ceasa contará este ano com a parceria dos funcionários do órgão, que doaram presentes. A festa terá a presença de Papai Noel, brincadeiras e distribuição de lanches.
O Natal D’Água 2013 contemplará famílias e comunidades ribeirinhas das ilhas Aurá, João Pilatos, Cumbu, Murutucum, Maracujá 1 e 2, Genipaúba, Ilha Grande, Boa Vista, Periquitaquara, Ilha Longa, Ilha Nova, Ilha das Onças, Cotijuba, Mosqueiro, Outeiro, Urubuoca, Paquetá e as ilhas de Ajuaí e Urubueua, em Abaetetuba.
O projeto conta com a participação de representantes de instituições do governo estadual, da sociedade organizada e do setor privado, sob a coordenação geral do Programa Articulação e Cidadania do Governo do Estado.


Texto:
Janise A. B. Saavedra


Hemopa realiza Recital de Corais de Vozes e Auto de Natal
Nesta sexta-feira, 13, a Fundação Hemopa promoverá o III Recital de Corais de Vozes e o III Auto de Natal, que fazem parte da programação natalina do Hemopa. O Recital de Corais de Vozes, coordenado pela psicóloga Suzana Repolho, contará com a participação do Coral da Fundação Hemopa, Coral ’Vozes da Amazônia’ (do Banco da Amazônia) e Coral ‘’São Francisco de Assis – O Cantor da Paz’’. O III Auto de Natal apresentará a peça teatral ‘’O Verdadeiro Sentido do Natal’’, com direção geral da assistente social Maria de Lurdes Almeida.


Texto:
Sérgio Moraes


Alunos do Pro Paz participam de espetáculo no Theatro da Paz
Nesta sexta-feira, 13, mais de 30 alunos dos cinco polos do Programa Pro Paz nos Bairros se apresentam no palco do Theatro da Paz, integrando o espetáculo “Um Sonho de Valsa” do Centro de Dança Ana Unger. A apresentação será às 16h e os ingressos gratuitos já foram distribuídos para as famílias das crianças dos polos. A parceria é uma realização do Instituto de Artes do Pará e do Centro de Dança Ana Unger. O espetáculo é resultado do trabalho desenvolvido nas escola de dança e celebra os 15 anos de atividades artísticas do centro. Além das crianças dos polos do Pro Paz, haverá ainda a participação especial do bailarino Dennis Vieira, que fará sua última apresentação no Brasil antes de embarcar para a Alemanha.
Para a bailarina Ana Unger, a participação dos alunos dos polos é uma forma de oportunizar a arte nas comunidades, e para isso a parceria com o Pro Paz nos Bairros foi imprescindível. Foram dois meses de ensaios, após uma seleção prévia em cada um dos polos, com visitas e audições. Em apresentação única, as crianças e adolescentes dos polos UFPA, UFRA, Sacramenta, IESP – Marituba e Mangueirão estarão integrando o elenco.
O espetáculo mostra a menina Anne, de 8 anos, que, em tempos de revolução tecnológica, não consegue encontrar o equilíbrio entre o apelo irresistível do mundo virtual e os sonhos românticos de uma menina de sua idade. Sua avó Adê, tenta lhe proporcionar momentos de aprimoramento pessoal, como a formação em arte através da dança, apreciar a natureza e as brincadeiras infantis, mas a menina está sempre perdendo horas, absorvida nas mídias sociais. Até que cai dentro de seu tablet e fica aprisionada em um aplicativo. A trama passa pela jornada de autodescobrimento da infância e adolescência, as paixões por borboletas, cupcakes e brigadeiros, pelas tradicionais bonecas Princesas, e as atuais Monster High, o medo do escuro e das sombras do jardim da sua casa. As amigas imaginárias “Paulinhas” estão sempre presentes na hora das brincadeiras, e seus primos, Rob, Ron e Beto, salvam Anne dos apuros da tecnologia.
Serviço
Apresentação dos alunos do Pro Paz nos Bairros no espetáculo “Um Sonho de Valsa” do Centro de Dança Ana Unger.
Quando: Sexta, 13 de dezembro de 2013 – 16h.
Local: Teatro da Paz – Avenida da Paz, Bairro da Campina, Belém.

Texto:
Dani Franco


Encontro debate Educação Escolar Indígena e Meio Ambiente
A Coordenadoria de Educação Escolar Indígena (Ceeind) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) realiza, em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), nesta quinta-feira, 12, no horário de 9 a 18h, no auditório do Campus III da Universidade Estadual do Pará (UEPA), o I Encontro de Educação Escolar Indígena e Meio Ambiente que tem como objetivo promover a formação continuada de professores do Ensino Médio Modular Indígena e dos professores da rede regular.

O encontro visa discutir questões relacionadas à Educação Ambiental, socializar publicações estaduais atuais e relevantes desta temática, conhecer as diretrizes da Educação Ambiental e propor ações para firmar parcerias para o cumprimento da legislação e o fortalecimento da Educação Escolar Indígena no estado. O encontro também terá palestras importantes como "O uso dos territórios e as questões políticas envolvidas no processo", "As diretrizes nacionais da Educação Ambiental", "A Educação Escolar Indígena no Ensino Superior", “Educação Ambiental e Saúde Indígena” e exposições de fotografias e artesanato indígena.

Texto:
Eliane Cardoso


Juruti recebe ações de saúde e cidadania da Caravana Pro Paz
O município de Juruti, no oeste paraense, recebe a partir desta sexta-feira, 13, os serviços de saúde e cidadania ofertados pela Caravana Pro Paz. A equipe da caravana chegou à cidade na manhã desta quinta-feira, 12, e já começou a organizar a estrutura do atendimento. “Nós vamos ficar no município durante três dias e esperamos atender um grande público. Até o momento, em todos os lugares por onde a caravana tem passado, a resposta tem sido muito positiva e a população tem atendido ao nosso chamado”, afirmou Anderson de Deus, coordenador da caravana em Juruti.
O ferry boat do projeto, onde estão instalados os consultórios, será ancorado no porto municipal. Serão ofertados serviços de atendimento médico, exames e distribuição de medicamentos, incluindo oito especialidades médicas: ginecologia, reumatologia, neurologia, clínica médica, dermatologia, urologia, cardiologia e pediatria. Os usuários da caravana ainda terão acesso a exames como ultrassom (obstétrica, pélvica, de abdômen total, de mama, de próstata e com doppler); preventivo do câncer de colo do útero; testes de HIV, hepatites e sífilis; PSA; pressão arterial; glicemia; peso e altura. Para ser atendido, é necessário que o usuário apenas apresente seu cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).
As ações de cidadania serão ofertadas em uma escola estadual da cidade. “Vamos nos reunir com a prefeitura do município para definir o local em que os serviços de cidadania serão ofertados. Em todas as cidades contamos com o apoio das prefeituras e isso tem sido muito bom. É uma troca de experiência, de informação e de aprendizagem”, ressaltou o coordenador.
Nesta segunda etapa da caravana foram realizados mais de 170 mil atendimentos em 20 municípios do Baixo Amazonas. Depois de Juruti, o projeto segue para Óbidos – no período de 17 a 20 de dezembro – e no dia 21, se houver condições de navegação, a caravana encerrará o atendimento em Curuá. 
Números da Caravana (atualizados até o município de Santarém):
Consultas médicas – 65.913
Testes rápidos – 24.898
Procedimentos de diagnósticos – 8.887
Exames laboratoriais – 18.169
Cadeiras de rodas – 885
Receitas atendidas – 24.570
Total de atendimentos saúde – 176.894
Carteiras de trabalho - 9.670
CPF – 11.429
Identidade – 17.467
Certidão de Nascimento – 8.690
Total de documentos - 47.256


Texto:
Bruna C.



Pesquisadores da Uepa participam de Colóquio sobre Estudos Culturais na Amazônia
A proposta de reunir pesquisadores, professores e alunos de graduação e pós-graduação de diversas áreas, entre elas Antropologia, Letras, História e Educação, para debater e socializar pesquisas que abordam mediações culturais, memórias, literatura, oralidades e outros temas, no mundo amazônico, está oportunizando a participação de pesquisadores da Universidade do Estado do Pará (Uepa) no II Colóquio Nacional de Estudos Culturais na Amazônia. O evento acontece nesta quinta-feira, 12, e na sexta-feira, 13 de dezembro, no Campus do Guamá da Univbersidade Federal do Pará e é promovido pelo grupo de pesquisa Estudos Culturais na Amazônia (GECA/CNPq/UFPA).
O seminário Saberes e Interculturalidades, coordenado pelas professoras Ivanilde Apoluceno de Oliveira e Maria Betânia Albuquerque, tematiza pesquisas sobre a diversidade de saberes relacionada aos modos de vida em diferentes realidades brasileiras, com destaque para o universo amazônico. Antes da apresentação dos trabalhos, as professoras iniciarão o seminário com falas sobre as atividades e pesquisas desenvolvidas no âmbito da pós-graduação na Uepa. “O objetivo é socializar, fazer circular este conhecimento que temos produzido na universidade”, afirma a professora Maria Betânia.
Ainda de acordo com a professora, a participação da Uepa no Colóquio fortalece as parcerias acadêmicas. Entre elas, com o professor Agenor Sarraf Pacheco, um dos coordenadores do evento, que tem colaborado de diversas formas com a Uepa, tanto participando de seminários, quanto em bancas de mestrado.
Outro seminário, Culturas e Decolonialidades, também contará com a coordenação de um docente da Uepa. O professor João Colares da Mota Neto destaca que “o importante é discutir os estudos culturais na Amazônia. O evento é uma oportunidade de aproximar pesquisadores que discutem temas que se relacionam”.
Os seminários acontecerão durante os dois dias do evento, das 14 às 18 horas. A programação conta também com palestrantes, entre eles, a professora do curso de Design, Ninon Rose Tavares Jardim, que participará da mesa-redonda com o tema Cartografia, Memórias e Mediações. 
Os interessados em participar devem preencher a ficha de inscrição que pode ser encontrada no site http://estudosculturais.blogspot.com.br, e enviar para o e-mail coloquio.estudos.culturais@gmail.com. As inscrições são gratuitas. O evento acontece no Auditório do Instituto de Ciências Jurídicas da Universidade Federal do Pará (UFPA). 
Serviço
II Colóquio Nacional de Estudos Culturais na Amazônia
Local: Instituto de Ciências Jurídicas da UFPA, no Campus Universitário do Guamá, na Rua Augusto Corrêa, N º 1.
Data e Hora: 12 de dezembro, 8h30 às 18h, e dia 13, das 8h30 às 20h.


Texto:
Janine Bargas


Programa qualifica e insere no mercado de trabalho
O Pará é o segundo maior gerador de empregos formais entre os Estados da Região Norte, com aproximadamente 5 mil postos de trabalho em 2013, segundo o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Dados como estes também são frutos de processos de qualificação realizados pela Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda, que, só neste ano, certificou cerca de 10 mil trabalhadores. 
Nesta quinta-feira, 12, mais um curso da secretaria foi iniciado, através do Programa de Qualificação Cidadã, que irá preparar cerca de 80 alunos, de 18 a 29 anos, em várias áreas, inclusive de auxiliar administrativo. Serão três turmas, com carga horária de 130 horas. As aulas terminam no dia 4 de fevereiro de 2014. “O principal objetivo da secretaria é preparar o jovem para inserção no mundo do trabalho e promover a geração de emprego e renda”, disse o secretário Rodivan Nogueira.
A qualificação de pessoas que precisam de maior preparo para alavancar ou se inserir no mercado de trabalho é uma das metas da secretaria e um compromisso do Governo do Estado. “O quantitativo e a qualidade dos cursos ministrados são as principais preocupações. Não podemos apenas qualificar: temos que levar em consideração se aquelas demandas estão de fato dentro da realidade do mercado”, completou o secretário.


Texto:
Carla Fischer


Reforma do ginásio da Uepa garante incentivo ao esporte amador e profissional no Pará
A recente realização dos Jogos Escolares da Juventude, um dos maiores eventos esportivos do País, que pela primeira vez ocorreu em um Estado da região Norte do País e reuniu mais de cinco mil estudantes de todo o Brasil no Pará, foi somente mais uma entre as dezenas de ações de incentivo à prática esportiva por parte do governo do Estado. Paralelamente a isso, o poder Executivo tem estimulado atletas amadores e profissionais com bolsas, construção e melhoria de espaços destinados a treinamentos e competições das mais variadas modalidades esportivas. É este o caso do ginásio do campus II da Universidade do Estado do Pará (Uepa), cuja reforma está em andamento e deve ser concluída até o final do primeiro semestre do ano que vem. O investimento é de R$ 598 mil.
De acordo com a diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Uepa, Ilma Ferreira, o campus II, que abriga o CCBS e o ginásio poliesportivo, foi inaugurado há cerca de 20 anos e nunca tinha passado por uma reforma. Neste ano, teve início uma intervenção que inclui a troca do piso de madeira e pintura da quadra poliesportiva; troca do alambrado; reforma dos banheiros e instalações elétricas, além de reparos no telhado. “O ginásio é um espaço muito importante para a Universidade, pois lá acontecem tanto os eventos acadêmico-científicos - como feiras de ciência, feiras do vestibular, aulas magnas, além das competições esportivas dos atletas da instituição - quanto sociais, como eventos esportivos de outras universidades e federações. Além disso, temos um trabalho com as escolas do entorno do campus, que realizam atividades de educação física no ginásio”, explica.
O coordenador de Arquitetura e Engenharia da Uepa, Mauro Bevilacqua, ressalta que até agora cerca de 60% da obra já foram executados, restando os 40% que correspondem principalmente aos reparos que serão feitos no telhado no ginásio, que atualmente sofre com muitas infiltrações, o que inviabilizou a realização de novos eventos no espaço. “Vamos instalar um telhado que propicie melhor conforto ambiental e microclima no interior do ginásio, que é realmente muito quente. Enquanto essa etapa da obra não acontece, achou-se por bem suspender os eventos, para evitar qualquer dano à quadra poliesportiva”, destaca.

Texto:
elckoliveira





Assentados de Altamira criam Associação de produção agrícola
Nesta sexta-feira, 13, agricultores do assentamento Ressaca, em Altamira, na Transamazônica, se reunirão para decidir sobre a sigla e eleger os integrantes  da comissão que encaminhará a regulamentação da primeira Associação da comunidade Pirarara e do ramal Pernambuco. São quase 150 famílias vivendo de pecuária mista e do cultivo de cacau, pimenta-do-reino, milho e mandioca.
O processo de organização social desde o início tem sido orientado pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Pará), com perspectiva de conclusão para fim de janeiro. Os próximos passos serão a elaboração e o parecer de um advogado sobre o estatuto, o registro do estatuto e do ato de fundação em cartório e a inscrição nas Receitas Estadual e Federal. Com o apoio da Emater e da Prefeitura, os custos dos trâmites legais para cada sócio-fundador foi reduzido de R$ 36 para R$ 16.
A partir da mudança da nomenclatura da entidade, que deve se chamar Associação dos Produtores da Pirarara-Pernambuco (Apipe) e já conta com 68 pré-associados, a comunidade e o ramal vizinhos poderão estruturar o sistema produtivo, acionar linhas de crédito coletivo, fornecer merenda escolar, participar do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e negociar aspectos da comercialização.
“Uma Associação traz vantagens imediatas. No caso da Pirarara-Pernambuco, os produtores já têm certas a instalação de uma agroindústria de farinha pelo Governo do  Estado e a combinação com uma empresa compradora de cacau para que a colheita de todos seja reunida e recolhida diretamente nas comunidades, o que vai tirar dos  produtores o custo de transporte até a sede do município, que era de R$ 0,25 por quilo”, explica o chefe do escritório local da Emater em Altamira, o técnico em agropecuária Ademar Silva.

Texto:
Aline Miranda


Governador entrega 499 títulos de terra neste sábado
Cerca de duas mil pessoas do bairro da Terra Firme, em Belém, serão diretamente beneficiadas com a entrega de 499 títulos de terra neste sábado, 14. Os documentos, viabilizados pelo governo do Estado por intermédio do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), vão regularizar a situação de 499 famílias instaladas em uma área de mais de 327 mil km², denominada “Sorte da Terra Jabatituba”. A entrega dos títulos será feita pelo governador Simão Jatene, a partir das 17 horas, no ginásio da Universidade Rural do Pará (UFRA).
Segundo o presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Carlos Lamarão, a iniciativa visa, sobretudo, facilitar a inserção dessas famílias em políticas públicas, seja em que esfera de governo (municipal, estadual ou federal) for. “A consequência disso - e o mais importante – é permitir o acesso dessas famílias aos programas habitacionais, além de viabilizar um maior volume de investimentos públicos com a construção de escolas, postos de saúde, unidades de saneamento básico e outras obras de infraestrutura em benefício da população daquele local”, destaca.
O terreno, que foi repassado pela Universidade Federal do Pará (UFPA) ao Estado, através de uma escritura pública de alienação gratuita, abrigava, em 2008, cerca de dois mil imóveis. Naquele ano, um convênio foi firmado entre os governos estadual e federal para o desenvolvimento de ações de regularização fundiária na área. Nos dois anos seguintes, dois aditivos foram incorporados, ambos estendendo o prazo de vigência do convênio, incialmente de apenas seis meses. O primeiro deles também acrescentou a interveniência do Iterpa no processo.
Ao final do prazo estipulado pelo segundo aditivo, em 2009, o contrato foi expirado sem que houvesse a conclusão da regularização da área. À época, o projeto tinha como agente executor a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) – atual Secretaria de Estado de Integração Regional, Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Seidurb). O relatório conclusivo apontou o cadastro de 2001 imóveis. Destes, 11 lotes foram identificados sem uso residencial e 20 desocupados. Dos 1970 lotes residenciais, 919 foram encaminhados com cadastros completos ao Iterpa. Cerca de 400 títulos foram emitidos ainda na gestão passada.
Resgate - Retomado pela atual gestão, o projeto passou a contar, em 2012, com a participação da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana (Codem). O novo contrato de cooperação técnica, abalizado através do decreto n° 327, de 20 de janeiro deste ano, objetiva a execução de serviços de delimitação, demarcação e regularização fundiária das áreas urbanas. “Nossa meta é resolver a situação fundiária de áreas localizadas em perímetro urbanos, por isso é fundamental que o município participe deste processo”, afirma Lamarão.
A regularização de áreas urbanas, de acordo com Carlos Lamarão, é um dos principais objetivos do atual governo, no que diz respeito a questão fundiária. Por isso, desde o início da atual gestão, contratos de cooperação técnica têm sido celebrados entre o governo do Estado e municípios do interior paraense. Capanema, no nordeste do Estado, por exemplo, é um dos município que firmou parceria com o governo estadual para equacionar a dívida histórica de repasses de títulos.  
Na capital, além da situação das famílias de “Jabatituba”, na Terra Firme, o convênio com a Codem tem outros dois focos: a área do “Cacoalino”, que pertencia à antiga Companhia de Gás do Pará, no bairro do Jurunas, e a “Vila Coração de Jesus”, no Entroncamento. Os moradores dos dois terrenos, desapropriados por interesse social na década de 50, ainda não receberam o título de suas terras, como previsto nas duas Leis - n° 1333, de 1956, referente à área do “Cacoalino”, e n° 782, de 1954, referente à Vila Coração de Jesus. “Esse é o início de um processo que tem tudo parta dar certo. A Terra Firme foi o primeiro passo, mas a partir de agora, vamos trabalhar também nessas outras duas áreas”, afirma Carlos Lamarão.

Texto:
Amanda Engelke





Investimentos do governo foram responsáveis por avanços no setor de perícias do Pará
Desde o início de 2011, o governo do Pará investiu mais de R$ 9 milhões na melhoria da infraestrutura e processos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC). O órgão, que apresentava uma série de problemas, hoje possui um parque laboratorial elencado entre os cinco melhores do país, com equipamentos modernos e tecnologia de primeira linha. “Ao final deste ano fizemos um balanço que indicou diversos avanços no trabalho desenvolvido pelo CPC. Conseguimos aumentar o número de viaturas, implantamos novas unidades no Estado, promovemos o treinamento dos servidores, adquirimos novos equipamentos, etc. Sabemos que muito ainda precisa ser feito, mas o sentimento é de alegria, pois em pouco mais de dois anos de trabalho conseguimos fazer o que por muitos anos deixou de ser feito”, afirma o diretor do CPC, Orlando Salgado.
Um dos principais avanços foi na área da perícia criminal. Os peritos do CPC receberam, por meio de convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), o equipamento de luz forense, importado da Alemanha, que funciona com uma tecnologia capaz de detectar uma enorme variedade de vestígios deixados por criminosos nas cenas de crime, como impressões digitais, saliva, sangue, urina, sêmen, cabelos, pegadas e outros.
Outro ganho nesta área foi a aquisição das maletas de local de crime, equipadas com lanternas de luz forense (utilizadas para detectar vestígios como sangue, líquido espermático e qualquer substância biológica invisível a olho nú), componentes e reagentes químicos (muitos deles utilizados para constatar a natureza de entorpecentes apreendidos), câmeras digitais, laptops com programas específicos para local, GPS’s, trenas a laser e itens de proteção individual, como luvas e máscaras.  “Esses equipamentos novos representam um grande ganho na questão da resolutividade dos crimes de homicídio”, diz Salgado.
Na opinião de José Cordeiro, perito há 12 anos, a perícia criminal no Pará registrou um avanço muito grande. “Quando comecei, tudo que os peritos usavam era uma maleta com poucas coisas. Demorávamos muito para conseguir desvendar um caso. Hoje, trabalhamos com a maleta de luzes forense, que é o que há de mais moderno no Brasil e no mundo. Com certeza os investimentos feitos trouxeram benefícios tanto para nós peritos, como para a população”, diz o perito.

Texto:
Bruna C.


Projeto leva alegria a pacientes infantis do Hospital do Marajó
“Ver meu filho feliz me faz muito mais feliz ainda”. A frase, da dona de casa Marcicleia da Silva Matos, de 27 anos, resume a repercussão do projeto “Brinquedoteca Hospitalar Aldeane Correa Lobato” junto aos usuários do Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), localizado na cidade de Breves. O projeto tem o objetivo de melhorar o quadro emocional dos pacientes internados na ala infantil, proporcionando-lhes momentos de interatividade e alegria.
Batizado com o nome de sua idealizadora - pedagoga do HRPM falecida recentemente -, o projeto é executado, atualmente, pelo assistente social Igor Leonard Nunes da Cruz, coordenador do Setor de Humanização, juntamente com a assistente social Lorena de Oliveira Pena, orientadora de campo. A ação conta com a parceria do Grupo Ministério da Criança, da Igreja Católica - Movimento Renovação Carismática.
A ação se desenvolve duas vezes por semana, quando os jovens voluntários do Ministério da Criança visitam as enfermarias infantis do hospital, levando alegria e contando histórias, o que torna o ambiente mais descontraído para os pequenos usuários. A brincadeira começa pelos corredores e entra nas enfermarias. E é em uma delas que está internado o pequeno Alessandro Matos Moraes, de 10 anos, internado para realizar a quarta cirurgia no braço, devido a um acidente sofrido em junho deste ano em uma embarcação.
Sua mãe, Marcicleia Matos, agradeceu o atendimento e parabenizou o HRPM pelo projeto da brinquedoteca. “Acho muito importante. Vivemos tantos momentos difíceis e receber a visita desses jovens, que só trazem alegria, para todos nós é um alívio”, afirmou. “Abaixo de Deus só os médicos que salvaram meu filho. Se não fosse esse hospital, ele não aguentaria chegar em Belém. Todos vocês estão de parabéns”, destacou a doméstica, que é do município de Curralinho.
A funcionária pública Soraia Costa Trindade, de 31 anos, que acompanha o filho Renan Costa, 12 anos, no hospital desde o dia 1 de dezembro, acometido de pneumonia, aprovou a proposta. “Eu nunca imaginava chegar aqui e encontrar essa alegria toda. Nem em tempo de festa na cidade, isso acontece. É uma atividade que melhora o humor das crianças”, comentou ela, que é natural do município de Anajás. “Isso prova que a vida pode ser bem melhor com mais alegria. É ótimo o trabalho”. Logo em seguida, Soraia recebeu a notícia da alta de seu filho.
A ação envolve atividades lúdicas e pedagógicas que começam nas enfermarias com performance teatral e brincadeiras. As crianças em condições de locomoção se deslocam até a brinquedoteca onde há contação de histórias, estímulo à leitura e brincadeiras educativas com livros e brinquedos, sob a orientação de monitores do Serviço Social.
Segundo Igor Leonard Cruz, o desenvolvimento do projeto inclui ainda o levantamento das condições socioeconômicas das famílias dos usuários internados. Ele diz que a maioria não possui documentos e que há crianças em idade escolar fora da escola, entre outras situações. O Serviço Social orienta e encaminha quem precisa à rede de serviço socioassistencial do município, para resolução dos casos, especialmente quando se trata de documentos, como registro de nascimento e identidade.
O projeto conta, ainda, com o trabalho das estagiárias de Serviço Social do hospital, Ana Karoline Gonçalves e Débora Elayne Moraes, e da estagiária da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social, Janira Cunha. 
Serviço: O Hospital Regional do Marajó, localizado na Av. Rio Branco, 1.266, Centro, em Breves, possui duas enfermarias com quatro leitos cada uma e oferece atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, de 7 às 18 horas. Mais informações: (91) 3783-2140 / 3783-2127.


Texto:
Vera Rojas


Mestrado em Ciências da Religião da Uepa divulga resultado preliminar
Já está disponível, no site www.uepa.br, a lista dos candidatos aprovados na prova escrita que corresponde à primeira fase do Processo Seletivo do Mestrado em Ciências da Religião de 2014 da Universidade do Estado do Pará. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira, 12, pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Uepa. Os candidatos interessados devem apresentar recurso junto à coordenação do Programa até 24 horas após a divulgação dos resultados oficiais, conforme modelo-padrão, endereçados à comissão executora do processo seletivo.

Ao todo, serão 5 fases de seleção. Os candidatos que alcançaram pelo menos a nota mínima 7 passam à segunda etapa, que consta de entrega e análise documental. A documentação completa deve ser entregue na Rua Djalma Dutra, s/n, bairro do Telégrafo, em Belém, na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, localizada no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE/Uepa).

A terceira fase corresponde à habilitação e avaliação dos pré-projetos de pesquisa. Na quarta fase haverá entrevista sobre o pré-projeto de pesquisa e o Currículo Lattes do candidato. Já a quinta e última etapa, de caráter obrigatório e não-eliminatório, será a prova escrita de proficiência em língua estrangeira ou nacional.

O Programa abrange duas linhas de pesquisa: Movimentos e Instituições Religiosas, que estuda os estabelecimentos socioculturais, levando em consideração as dinâmicas individuais e coletivas da praxis religiosa; e Hermenêutica das Linguagens da Religião, que concentra seu trabalho no estudo das linguagens e da tradição interpretativa da religião. Os estudos serão fundamentalmente de natureza hermenêutica teológica, filosófica, antropológica e literária.

O resultado final, previsto para o dia 14 de fevereiro de 2014, será publicado no Diário Oficial do Estado do Pará, no site www.uepa.br e http://paginas.uepa.br/ppgreligiao. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (91) 3299-2262 ou pelo e-mail ppgreligiao@gmail.com.


Texto:
Janine Bargas


Ministro das Finanças do Catar aponta investimentos que interessam ao país no Pará
Minério, produção de alimentos e turismo são as três áreas de interesse do governo do Catar, que acenou com a disposição de investir no Pará, por intermédio do Qatar Investiment Autorithy, fundo criado no país em 2005, especializado em investimentos nacionais e estrangeiros e que busca minimizar a dependência econômica do país em relação aos preços do petróleo e do gás no mercado mundial. No último dia 10, o governador Simão Jatene foi recebido pelo ministro das Finanças do Catar, Alimod M. Al-Sayed, que dirige o QIA, iniciando uma rodada de conversações que já fecharam o primeiro resultado: em fevereiro do próximo ano chegará à Belém missão catariense que buscará mais informações para seu portfólio de investimentos.
O govenador Simão Jatene avalia que esse interesse em ter mais informações sobre o estado, as alternativas de investimentos e a possibilidade de negócios é um caminho promissor. “Nós discutimos basicamente três vetores na área de produção, e um que é particularmente importante: a questão da logística”, disse o governador depois do encontro com o ministro. Nesse primeiro contato, as duas partes definiram como prioritárias as áreas mineral, a produção de alimentos e o turismo, em especial o ecoturismo, que segundo o governador "atrai um público que tem interesse não apenas em conhecer, mas em viver a Amazônia". Todavia, segundo o governador paraense, analisando-se esse cenário percebe-se que, interligando tudo isso, há uma questão que ainda é crítica para o estado: a logística, que no mundo moderno é cada vez mais determinante na formação dos preços e na competitividade dos produtos. "Precisamos ser francos, o país vem convivendo com uma irracionalidade que precisa ser superada, que é o fato da produção gerada no Centro-Oeste e Norte do país precisar, necessariamente, com raríssimas exceções, fazer um passeio pelo Sul, onde os portos já estão todos estão estrangulados, para alcançar os mercados internacionais, o que termina elevando muito os custos e reduzindo os ganhos do Brasil e dos produtores brasileiros, não só pela distância que aumenta, mas também pelo tempo de manipulação da carga”, argumentou Jatene.
O ministro Alimod M. Al-Sayed concordou que a localização do Pará é estratégica quando se fala em investimentos globais, mesma opinião partilhada pelo governador Simão Jatene, que também defende o Pará como a melhor saída pelo Norte, aspecto esse determinante para o desenvolvimento da região. “Na área da cultura, o que já deixamos alinhavado nessa viagem é que o Pará receberá uma missão catariense já nos próximos dias. No que diz respeito à economia, também já temos outra agenda que prevê a ida de uma missão para avaliar o cenário regional a partir de informações que o Estado deverá sintetizar, agrupar e organizar, já de forma mais apurada e mais focada”, antecipou o governador. Durante a reunião no QIA, Jatene reforçou o interesse de agregar mais valor aos produtos de interesse do Catar. "Seja no quer se refere à questão mineral ou de alimentos, não interessa mais só exportar a matéria-prima", defendeu o governador: “O que queremos, em primeiro lugar, é exportar o produto beneficiado, e em segundo, reforçar a importância de associação com produtores locais no sentido de fortalecer os capitais locais, de complementar a poupança local para alavancar novos projetos”.
A agenda com o ministro das Finanças do Catar decorreu do encontro que o governador teve com o Emir Sheikhe Hamad bin Khalifa Al Thani e com a Sheikha Moza bint Nasser Al Misnad, no dia seguinte à chegada da missão do Pará ao país. “Foi mais uma demonstração de interesse, pois nossa visita aos reis não foi um encontro protocolar. O almoço com o Emir e com a Sheikha foi, de certa forma, um momento de discutir, de aproximar nossas regiões e de aprofundar conhecimento tanto sobre o Catar quanto sobre o Pará e seus respectivos interesses. Foi a Sheikha que, inclusive, ligou pessoalmente e mandou que fosse marcado o encontro com o ministro das Finanças, que mantém sobre sua gestão o fundo de investimentos do Catar. Para nós, foi nítido o interesse de ambos, e a melhor demonstração certamente foram as duas reuniões marcadas por determinação do próprio Emir”, ressaltou o governador.
Uma das primeiras medidas consolidadas a partir desse encontro foi a proposta, encaminhada pelo governador ao secretário de Cultura do Pará, Paulo Chaves, de homenagear os países do mundo árabe na próxima edição da Feira Pa-amazônica do Livro. “Será uma experiência muito interessante poder ter toda a literatura e cultura árabes presentes para enriquecer o evento. Eles, por sua parte, também demonstraram todo interesse em trazer autores, atletas e artistas da Amazônia para apresentações no Catar, em 2014”, informou Jatene.

Texto:
Ronald Junqueiro


Uepa oferta 15 turmas para o Parfor 2014
Estão abertas até o dia 13 de janeiro de 2014, pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), as pré-inscrições para formação de 15 novas turmas do Plano Nacional de Formação de Professores (Parfor), cujas aulas serão iniciadas em julho do próximo ano. As vagas são para os cursos de Letras, Matemática, Educação Física, Geografia, História, Licenciatura Intercultural Indígena, Pedagogia, Ciências da Religião e Ciências Sociais.  
Segundo a coordenação institucional do Parfor, a Uepa oferta, atualmente, 88 turmas em 24 municípios. Em 2014 serão ofertadas 15 turmas - embora a previsão fosse de encerramento do programa - porque a meta de formação de 44 mil professores não foi alcançada pelas instituições de ensino superior do Estado. A coordenadora do Parfor na Uepa, professora Antonia Negrão, lembra que o Pará está com apenas 25 mil professores formados.
O Parfor é uma estratégia de fomento educacional voltada à graduação de professores da rede pública que não tenham formação superior, explica Antonia Negrão, ou que tenham, mas queiram se licenciar na disciplina que ministram em sala de aula. Destina-se também a docentes que tenham licenciatura mas atuam em área distinta de sua formação inicial e àqueles que, embora graduados, ainda não são licenciados.

O Plano tem o objetivo de enquadrar professores em exercício na rede pública de educação básica na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e é implantado em regime de colaboração entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Estados, municípios, Distrito Federal e instituições de ensino superior (IES).
As pré-inscrições devem ser feitas diretamente na Plataforma Freire, no endereço http://freire.mec.gov.br.

Cronograma
Pré-inscrições: Até 13 de janeiro de 2014
Validação das pré-inscrições: De 14 de janeiro a 28 de fevereiro de 2014
Disponibilização da relação de validados para as IES: 6 de março de 2014
Seleção dos pré-inscritos pelas IES: De 7 de março a 17 de abril de 2014
Matrícula e registro, pelas IES, dos matriculados na Plataforma Freire: De 22 de abril a 22 de maio de 2014
Início das Aulas: Julho de 2014


Texto:
Janine Bargas


Hospital Regional de Marabá faz atendimento no Km 6
Controle de pressão arterial, exames de diabetes e testes de glicemia, além da distribuição de preservativos. Estes foram os serviços prestados a mais de 300 pessoas nas dependências do Terminal Rodoviário do Km 6, em Nova Marabá, na tarde desta quarta-feira, 11, por colaboradores do Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, sob a gestão da Pró-Saúde ABASH. A ação integra a programação da 6ª Sipat – Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – do HRSP, que se iniciou na segunda-feira, 9, e termina nesta sexta-feira, 13.
Entre os que foram atendidos estava o trabalhador rural Francisco Sebastião Xavier, de 73 anos, que mora na Nova Marabá, mas tem uma roça na região da Sombra da Mata. Ele elogiou a ação do Hospital Regional e disse que outros órgãos poderiam oferecer serviços dessa natureza. “Se existisse isso em locais onde há muita gente, como aqui, seria muito bom, porque à vezes a pessoa está doente, mas ainda não sabe”, observou Francisco, feliz da vida porque sua pressão arterial estava controlada.
A enfermeira Nara Cíntia, do HRSP, observou que em relação a possíveis anormalidades detectadas nos exames realizados durante a ação, os pacientes receberam orientação preventiva e foram encaminhados à unidade de saúde mais próxima. Um dos organizadores da Sipat, Fábio dos Santos Grifo, da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) do Hospital Regional, observou que todos os anos o HRSP procura atender não apenas o público e os colaboradores do hospital, mas também as pessoas da comunidade. “Essa é uma ação social do Hospital Regional”, resumiu.
A Sipat prossegue nesta quinta-feira, 12, com palestra sobre “Saúde Ocupacional”, com a terapeuta ocupacional e da mão Sarah Santos. Em seguida acontece ginástica laboral, com a acadêmica de Fisioterapia Caroline Nogueira, e uma palestra sobre “Reciclagem de Materiais”, promovida pela empresa JBS, parceira do evento.
No encerramento da Sipat, haverá palestra sobre problemas cardiovasculares, com o médico cardiologista David Tozetto, e também dinâmica de perguntas e respostas relacionadas a segurança e meio ambiente, além de distribuição de brindes e desfile de EPIs – Equipamentos de Proteção Individual, por colaboradores do HRSP.


Texto:
Chagas Filho


Caruanas são destaque na sexta-feira, 13, da Estação das Docas
Toda a carga de misticismo da sexta-feira, 13, vai ser incorporada pelo Projeto Pôr-do-Som, que promove, especialmente nessa data, um espetáculo folclórico rico em detalhes acerca do imaginário amazônico, com uma apresentação do “Dançares Amazônicos”, montado pelo Balé Folclórico da Amazônia. A programação é gratuita e começa a partir das 18 horas, na orla do Armazém 3, na Estação das Docas.
Uma coletânea de danças tradicionais amazônicas - incluindo rituais, lendas e tradições religiosas - será apresentada ao público. O diferencial do espetáculo será um recorte do “Mito dos Caruanas”, uma tradição marajoara segundo a qual remanescentes de antigas tribos indígenas, que viviam na Ilha de Marajó, herdaram a crença na existência de seres espirituais que vivem debaixo das águas, "naturalmente invisíveis", e que se manifestavam apenas quando evocados pelo pajé.
O Balé foi criado em 1991, no distrito de Icoaraci. O grupo já é conhecido pelo público e há vários anos se apresenta na Estação das Docas. “Acho a iniciativa do Pôr-do-Som louvável, pois dá oportunidade aos grupos folclóricos de mostrarem ao público um trabalho desenvolvido durante o ano inteiro. Precisamos de lugares assim e a Estação das Docas é mais um deles, felizmente”, opina o diretor Eduardo Vieira.
Consagrado em festivais folclóricos, por todo o Brasil e pelo mundo, o Balé trabalha com danças coreografadas. “Pesquisas e manipulação de material cênico são o grande trabalho desenvolvido pelo grupo e, além dos Caruanas, uma surpresa será apresentada ao público durante a apresentação”, adianta o encarregado cultural da Organização Social Pará 2000, Régis Falcão.
O projeto Pôr-do-Som é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), através da Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas. A programação completa pode ser conferida no site: www.estacaodasdocas.com.br.

Serviço:
“Pôr-do-Som – Balé Folclórico da Amazônia”
Nesta sexta-feira, 13, a partir das 18h30, na orla do Armazém 3, na Estação das Docas (Av. Boulevard Castilhos França, Campina).
Informações: (91) 3212-5525
Entrada gratuita


Texto:
Camila Barros


EGPA abre inscrições de seleção para pós-graduação de servidores
O Diário Oficial do Estado publicou nesta quarta-feira (11) o edital de abertura das inscrições para o processo seletivo destinado ao provimento de 270 vagas em seis cursos de pós-graduação lato sensu, voltados para servidores públicos do Estado. A oferta é da Escola de Governo do Pará (EGPA), órgão que operacionaliza a capacitação profissional dos integrantes do funcionalismo público. Os cursos serão na modalidade presencial modular, a serem ministrados pela Universidade Estácio de Sá/ FAP, com duração de 390 horas. O edital pode ser conferido na íntegra também no site da EGPA, www.egpa.pa.gov.br.
As especializações são nas áreas de gestão pública, direito do Estado, gestão de projetos na administração pública, gestão de pessoas, gestão orçamentária e financeira e gestão estratégica, cada uma com 45 vagas. Para participar, o interessado deve ser servidor público efetivo ou empregado público efetivo estadual, ter diploma ou certificado de graduação de nível superior reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e não ter participado de curso de especialização financiado pelo Estado nos últimos três anos. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas, em Belém, no protocolo da Escola de Governo, de segunda a sexta, no horário de 8h às 17h.
O procedimento de inscrição exige preenchimento e assinatura correta da ficha, conforme o modelo constante no anexo I do edital; apresentação do Curriculum Vitae, com as informações prestadas devidamente comprovadas, conforme modelo anexo II; apresentação da carta de intenção (impressa em duas vias), conforme orientações no anexo III; cópia do último contracheque; declaração de tempo de serviço público, especificando dia, mês e ano; cópia do diploma ou certificado de conclusão de curso de graduação de nível superior; cópia de documento oficial de identificação que contenha fotografia e assinatura. A inscrição poderá ser feita por procuração específica para esta finalidade, reconhecida em cartório. A documentação solicitada também poderá ser encaminhada através dos Correios, via Sedex.
A seleção dos candidatos será feita em duas etapas. A primeira consistirá na análise da documentação completa, bem como da análise do Curriculum Vitae. A segunda etapa será a análise da Carta de Intenção. As inscrições seguem até o dia 24 de janeiro de 2014 e o cronograma completo do processo seletivo já pode ser verificado no edital.
A oferta de cursos de pós-graduação (especialização), a partir de parceiras, integra o Programa de Formação de Gestores e Qualificação do Servidor Público, o qual tem foco no aprofundamento e na continuidade da formação ofertada aos servidores. Neste mês de dezembro, as seis turmas iniciadas em 2012 - na parceria celebrada entre Secretaria de Estado de Administração (Sead), Unitoledo e EGPA - formam 230 concluintes, nas áreas de gestão pública (três turmas), gestão de pessoas (duas turmas) e gestão logística e patrimonial (uma turma). Os cursos de pós-graduação ofertados pela EGPA são sem custo financeiro para o servidor.
Serviço: A Escola de Governo fica na Avenida Almirante Barroso, 4.314, bairro Souza, em Belém. CEP. 66613-710. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (91) 3214-6843 ou (91) 3214-6803. As inscrições serão aceitas de segunda a sexta-feira, no horário de 8h às 17h.

Texto:
Daniele Brabo


Espaço São José Liberto promove oficinas de capacitação profissional
A curiosidade por novas técnicas de artesanato é o que move o artista plástico Marcus Cezar, 44 anos. Ele é um dos 20 alunos que participam do curso de capacitação em acessórios de moda promovido pelo Espaço São José Liberto, em Belém. “Trabalho com desenhos e pintura de camisas há muito tempo, e sempre que posso adiciono ao meu trabalho as novas habilidades de arte, como é o caso dessas técnicas de trançados que tenho aprendido aqui”, afirma o artesão, integrante do curso de Trançados em Palha da Costa, ministrado pela designer Nilma Arraes.
Os cursos são uma iniciativa do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), em parceria com o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama). “O São José Liberto é um espaço que sempre esteve aberto à capacitação profissional, gestão e fomento de gemas, joias e artesanato. Durante todo o ano, oferecemos uma agenda de capacitação de cursos, oficinas e workshops nessas áreas para os mais diversos tipos de público. Tanto profissionais que querem fazer reciclagem quanto estudantes e amadores de artesanato com joias e acessórios de moda”, explica a diretora executiva do Espaço São José Liberto, Rosa Helena Neves.
Para a psicóloga Camila Gusmão, 28, além de desenvolver uma nova atividade de artesanato, as técnicas aprendidas no curso servem também como uma terapia. “Esse já é o terceiro curso que faço somente este ano. Além da afinidade que sempre tive com a arte, outro fator que me leva a procurar por essas atividades é a função de terapia que elas desenvolvem. Uma função, que eu inclusive posso usar dentro das habilidades do meu trabalho”, diz Camila, aluna do curso de Trançados em Palha da Costa. 
Até o fim de dezembro, o espaço promove dois cursos de capacitação. Um sobre Traçado em Palha, que ocorre esta semana, e outro sobre embalagem artesanal, programado para o próximo dia 17. “A procura pelos nossos cursos é muito grande. Antes de mesmos de lançarmos a nossa agenda para o ano já seguinte, já tem gente procurando pelas atividades promovidas pelo Espaço”, afirma Rosa Helena. Entre cursos de capacitação, palestras, workshops e oficinas a instituição já promoveu 23 atividades de gestão, capacitação e fomento somente este ano.

Texto:
Adison Ferrera


Municípios do sudeste paraense se preparam para a chegada do Navegapará
Na tarde desta quarta-feira (11), a Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa) esteve reunida em Marabá com representantes dos municípios de Canaã dos Carajás, Sapucaia e Xinguara para apresentar as oportunidades proporcionadas pela chegada do Navegapará, programa de inclusão digital do governo do Estado, ao sudeste paraense.
A reunião, que ocorreu no Campus Industrial do Instituto Federal do Pará (IFPA), teve a participação do presidente da Prodepa, Theo Pires, do diretor de Tecnologia e Comunicação, Fernando Nunes, e da diretora de Projetos Especiais, Leila Daher. Luiz Coelho, Cristina Rodrigues e João Guimaraes representaram os municípios de Canaã, Sapucaia e Xinguara, respectivamente.
As três cidades fazem parte da segunda etapa de implantação do programa na região. A Prodepa já está construindo a infraestrutura, que é o que demanda mais tempo. As torres e edículas (pequena construção onde ficam os equipamentos) já estão sendo implantadas em toda a rota. O Navegapará deve chegar aos três municípios até março do ano que vem.
Theo Pires iniciou a apresentação explicando os objetivos do Navegapará. "Não basta entregar internet, é preciso fazer com que esse acesso seja revertido em algo para o governo, nas três esferas, federal, estadual e municipal, e transversalmente para a sociedade. O objetivo é fomentar que as esferas de governo consigam entregar os serviços públicos de que a sociedade precisa. E, além disso, oferecer um acesso à internet para quem não tem condições de pagar", explicou.
Eldorado dos Carajás é o município que inaugura o Navegapará no sudeste do Estado. "Estamos trabalhando de forma diferenciada, fechando o projeto de rádio para levar o sinal mais rapidamente, mas temos um grande projeto de fibra óptica que vai ligar Marabá a Redenção, conseguindo atender plenamente a região", disse a diretora de Projeto Especiais da Prodepa, Leila Daher.
Para os representantes dos municípios, a chegada do programa vai alavancar a região. "Nossos projetos como a nota fiscal eletrônica dependem de uma infraestrutura mais robusta e confiável. Estamos ansiosos para a chegada do Navegapará", declarou Luiz Coelho, representante de Canaã dos Carajas.
Cidade Digital – Nesta quinta-feira (12), o presidente da Prodepa e o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Alberto Arruda, inauguram oficialmente a Cidade Digital de Eldorado dos Carajás. Esta primeira etapa contempla, ainda, os municípios de Marabá, Curionópolis e Parauapebas.
A inauguração da Cidade Digital de Eldorado dos Carajás será na Escola Estadual de Ensino Médio Eldorado, que será conectada ao Navegapará. Outros cinco pontos também receberão o sinal de internet do programa: a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), a Escola Estadual de Ensino Médio Francilândia, a 59ª Delegacia de Polícia Civil, a 2ª Companhia da Polícia Militar e a Prefeitura de Eldorado dos Carajás.
O ponto de acesso livre do município será na Praça KM 2, onde será montado um mini infocentro com alguns computadores para que a população possa navegar na internet durante o evento. A praça fica localizada no km 2 da Rodovia PA-150.

Texto:
Nátia Machado


Assembleia Legislativa aprova plano de cargos e salários da Adepará
Foi aprovado nesta quarta-feira (11), na Assembleia Legislativa, por unanimidade, o projeto de lei que dispõe sobre a criação do Plano de Cargos, Carreira e Remunerações (PCCR) dos servidores do grupo ocupacional, de fiscalização em defesa e inspeção agropecuária, e de suporte administrativo da Agencia de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará). Da galeria da Casa, mais de 30 servidores do órgão acompanharam os pronunciamentos e a votação dos deputados.
Após parecer favorável das comissões de Justiça e Finanças da Assembleia, um total de 34 deputados votou favorável ao PCCR da Adepará. Com aprovação sem emendas ao plano encaminhado pela Secretaria de Estado de Administração (Sead), o plano está garantido no orçamento de 2014 e já passa a vigorar a partir de 1º de janeiro do ano que vem.
Há dez anos sem contar com a organização da carreira profissional, servidores da Adepará empreenderam uma jornada na luta pelo reconhecimento dos profissionais que fazem a defesa agropecuária do Estado. Foi um período de dois anos, que se estendeu desde 2011, passando pela elaboração e processo de aprovação do PCCR no âmbito dos poderes Executivo e Legislativo.
Segundo o diretor geral da Adepará, Mário Moreira, o momento é um marco na história da agência. “A aprovação do PCCR confirma o reconhecimento do servidor por parte do governo estadual. Com certeza, esse foi um passo com caminhos difíceis e também importantes. Outras conquistas virão em decorrência da valorização dos servidores por meio do plano”, disse.
“Temos a certeza da importância do nosso trabalho, seja na agropecuária e na economia do Estado, seja em favor da geração de emprego ou ainda no reconhecimento do Pará”, disse a servidora Ana Gabriela Pollari. Para ela, o momento é de satisfação, apesar das dificuldades enfrentadas ao longo do processo. O mais importante, disse, é que agora existe um documento base que servirá de degrau para avançar na carreira dos profissionais da Adepará.
Crescimento – O diretor operacional da Adepará, Sálvio Freire, destacou a importância da progressão funcional para os servidores da Agência e disse que o processo resultou em amadurecimento dos servidores. “Esse é o primeiro passo e é normal não atender a todos os anseios das categorias, mas com certeza o plano será em breve reavaliado, rediscutido e melhorado. Agora vamos buscar outras conquistas que virão em decorrência desse processo que resultou na estruturação da carreira dos profissionais da Adepará”, enfatizou.
Mário Moreira lembrou o esforço empreendido por esta gestão para consolidar a aprovação do PCCR, que apresenta recomendações acerca da criação de uma carreira finalística e outra de suporte administrativo e operacional; a estruturação das carreiras em classes e referências de forma que o servidor possa progredir por meio de avaliação de desempenho e de qualificação profissional; a criação e instituição da gratificação por meio da titulação e o prêmio de produtividade e ainda o enquadramento do tempo de serviço.
O projeto, de autoria do Poder Executivo, institui o regime estatutário estabelecido na Lei nº. 5.810/ 1994 e de parâmetros para a gestão de pessoas e de promoção do desenvolvimento funcional e remuneratório dos servidores. Os atuais servidores do grupo ocupacional de fiscalização em defesa e inspeção agropecuária passarão a constituir-se em cargos da carreira de defesa e inspeção agropecuária, que serão compostos por cargos de provimento efetivo de fiscal estadual agropecuário; agente fiscal agropecuário e auxiliar de campo.
O grupo ocupacional de suporte administrativo será constituído pela carreira de suporte administrativo e apoio à defesa agropecuária, com os seguintes cargos de provimento efetivo: técnico de nível superior; assistente técnico administrativo; assistente administrativo; assistente de informática; técnico de laboratório; auxiliar de laboratório; auxiliar operacional; e motoristas.
Entre as proposições, está contido no plano, por exemplo, um ganho imediato de 4% a cada três anos trabalhado, ou seja, a proposta da Sead permite que servidores especializados tenham um acréscimo de 10%, 20% ou até 30%, uma vez que a Agência de Defesa Agropecuária existe há doze anos. O plano será aplicado a partir de 1º de janeiro de 2014, com impacto real de 35% na folha de pagamento da Adepara.

Texto:
Christina Hayne


Teatrinho do Mangal apresenta contação de história no próximo domingo
O projeto Teatrinho do Mangal apresenta neste domingo (15) a contação de histórias “Contos Populares Portugueses”, com a atriz Vandiléia Foro. A programação é gratuita e começa às 10h30, no entorno do Memorial da Navegação, no Mangal das Garças.
Inspirado no livro “Contos Populares Português”, de Consiglieri Pedroso, o espetáculo tem charadas, fábulas e cantos de roda tradicionais, como “Alecrim Dourado” e “Perdi meu anel no mar”. Entre as fábulas estão “O rapaz e a aranha” e “A coruja e o lobo”. Os espetáculos do Teatrinho do Mangal abordam de maneira lúdica a temática da educação ambiental e preservação da natureza.
“Já apresentei duas contações no Mangal das Garças, e em ambas, fui muito feliz. O Mangal é um espaço que possibilita o diálogo com o público e também com a natureza. E como o ‘Contos Populares Português’ envolve pessoas e animais, acaba acontecendo a ligação entre espaço, espetáculo e público”, comenta Vandiléia Foro.
Para tornar o domingo ainda mais produtivo, logo após o Teatrinho do Mangal, a equipe de tratadores do parque comanda o “Momento EcoZoo”, com a explanação sobre a tartaruga tracajá, espécie comum na Amazônia, que tem como habitat natural  rios com águas escuras e correntes fracas.
O Teatrinho do Mangal tem entrada gratuita e ocorre, quinzenalmente, aos domingos, no Mangal das Garças. O projeto é promovido pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult), por meio da organização social Pará 2000. A programação completa pode ser conferida pelo site www.mangalpa.com.br ou nas páginas do Mangal nas redes sociais: redessociaistwitter.com/mangal_pa, instagram.com/mangaldasgarcas e facebook/mangaldasgarcasPA.
Serviço: “Teatrinho do Mangal –  Contos Populares Portugueses”. Domingo (15), às 10h30, no Mangal das Garças. Entrada franca.

Texto:
Fernanda Scaramuzzini




Reginaldo Rossi é diagnosticado
com câncer no pulmão











O cantor está internado em hospital no Recife e já iniciou tratamento com quimioterapia. 'Estou pronto para a batalha e tenho certeza que vencerei', disse


O cantor Reginaldo Rossi, de 69 anos, foi diagnosticado com câncer no pulmão nesta quarta-feira, 11. Ele está internado no Hospital Memorial São José, no Recife, desde o dia 27 de novembro.
Em comunicado à imprensa, o hospital informou que o cantor já iniciou o tratamento com quimioterapia - o procedimento será realizado por três dias seguidos, com novas repetições a cada 21 dias. Segundo o Dr Jorge Pinho, responsável pela equipe médica, Reginaldo recebeu o diagnóstico com tranquilidade. “Estou pronto para a batalha e tenho certeza que vencerei”, disse o artista em nota.
Veja o comunicado do hospital:
"O Hospital Memorial São José comunica que o cantor Reginaldo Rossi foi diagnosticado com um carcinoma de pequenas células – tumor primário e maligno – no pulmão.  O diagnóstico é resultado da biópsia feita no nódulo retirado da axila direita do cantor no último dia 04/12. Devido ao crescimento rápido do tumor, a equipe médica, liderada pelo Dr. Jorge Pinho, já iniciou a quimioterapia antineoplásica, com duas drogas. O procedimento será realizado por três dias seguidos, com novas repetições a cada 21 dias. Embora agressivo e de rápido crescimento, esse tipo de tumor responde bem ao tratamento que será aplicado. Não será necessária nova cirurgia, nem radioterapia. De acordo com o Dr. Jorge Pinho, o cantor recebeu o diagnóstico com dignidade e tranquilidade. “Estou pronto para a batalha e tenho certeza que vencerei”, falou Reginaldo Rossi."
'Ele fuma demais'
Segundo o empresário do cantor, Antonio Mojica, Reginaldo está bem. "Falei com a esposa dele ontem, ele estava tranquilo, conversando e até brincando", disse à CARAS Online. "Ele recebeu o diagnóstico hoje para saber se era câncer, mas ele fuma demais", continuou. O empresário disse ainda que o cantor vinha reclamando há várias semanas de uma gripe que não curava, até que buscou atendimento e ficou internado.
A doença foi confirmada após uma biópsia feita no nódulo retirado da axila direita do cantor no último dia 4. Agora a equipe médica trabalha para identificar o estágio do câncer. Na segunda-feira, 9, Reginaldo passou por um procedimento chamado toracocentese, que retirou dois litros de líquido acumulados entre a pleura e o pulmão.
Rei do brega
Reginaldo Rossi nasceu em 1944 na capital de Pernambuco. Conhecido como o 'Rei do Brega', ele começou a carreira na música em 1964, influenciado pelos Beatles, no comando da banda de rock The Silver Jets. Em seguida, integrou-se à Jovem Guarda, inicialmente imitando Roberto Carlos.
Entre seus maiores sucessos estão Garçom, Mon Amour Meu Bem Ma Femme e A Raposa e as Uvas.
Antes de ser artista, foi professor de matemática e física e estudou engenharia. É casado com Celeide Rossi, com quem tem um filho.
Tags relacionadas: Reginaldo Rossi | musica

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...