Total de visualizações de página

segunda-feira, janeiro 27, 2014

Sem Pikachu, Lima brilha e Paysandu vence o Remo por 2 a 1






MAIS UM REXPA...



Sem Pikachu, Lima brilha e Paysandu vence o Remo por 2 a 1

Vitória deixou o Paysandu empatado com o Remo na liderança do Parazão 2014

Por: Carlos Fellip (ORM News)

Com problemas na justiça envolvendo a saída de Yago Pikachu e cheio de estreias para fazer, o Paysandu, que teve Djalma improvisado no corredor destro do campo, conseguiu desbancar o time já entrosado do Remo no clássico Rei da Amazônia deste domingo (26), no Mangueirão, em Belém.


 

O resultado levou o Papão de volta à liderança do campeonato, por ter marcado mais gols que o Remo, empatado em pontos ganhos. Marcaram para o Paysandu o zagueiro remista Rogélio, em um gol contra, aos 16 minutos do primeiro tempo, etapa na qual, aos 35, Lima ampliou. A resposta do Leão foi com Zé Soares, aos 45 segundos do tempo.
Na próxima rodada, o atual líder da competição embarcará para enfrentar o Independente no Navegantão, em Tucuruí, às 20h30, nesta quinta-feira (30), enquanto o Remo fica em Belém para receber o Gavião Kyikatejê, às 20h30, desta quarta-feira (29), outra vez no Mangueirão, em Belém
1º tempo - O jogo começou com muitas faltas, diversos cartões amarelos e pouco futebol. Com a bola nos pés, o Remo tentava os lançamentos e as tabelas principalmente pelo lado direito, com Eduardo Ramos, Thiago Potiguar, Jhonnatan e o lateral Diogo Silva, mas sem qualquer objetividade.
Do outro lado, o Paysandu vinha despontando com o meia Djalma, improvisado na lateral direita, fazendo dupla com Héliton, até que, aos 16 minutos, o atual camisa 2 mandou a bola para a área. Héverton tentou se antecipar ao zagueiro Rogélio, que se atrapalhou no lance e acabou tocando a redonda contra o próprio gol. Festa bicolor no Mangueirão!
O gol incendiou o time de Mazola Júnior, que vinha descarado na postura de jogar no contra-ataque e anular as tentativas de Athos, Eduardo Ramos e Thiago Potiguar. Aos 20 minutos, quatro depois do primeiro gol, o goleiro remista, Fabiano, fez um milagre para impedir o segundo, em um chute forte de Djalma, que desviou em André e ganhou endereço certo no ângulo do camisa 1 do Leão.
No minuto seguinte, porém, o Remo tratou de mostrar que estava vivo no jogo e fez o goleiro do Paysandu também ser aplaudido pela sua torcida. Na jogada, Thiago Potiguar saiu de dois marcadores na direita e cruzou a meia altura para a área. João Paulo cortou mal e acabou mandando a bola contra o próprio gol, mas o jovem goleiro formado na base do Grêmio esbanjou reflexo e salvou o Papão.



Em outra jogada de velocidade, o Paysandu desceu pelo corredor canhoto com Aírton, que deixou para Héverton cruzar para Djalma. O camisa 2 apareceu livre sozinho na área e tentou um chute de primeira, mas a bola acabou saindo direto pela linha de fundo. Só que, aos 36, o que era 'uuhh' passou a ser 'goooool', quando a bola cruzada por Djalma acabou encontrando Héliton. O camisa 11 conseguiu um passe de costas para Lima, que ganhou de Rogélio com facilidade e chutou na saída de Fabiano para ampliar.
Para fechar o primeiro tempo, o Remo teve sua melhor chance de marcar com um jogador que buscava a remissão do gol contra. Rogélio foi à área bicolor na jogada de bola parada e testou com força no cantinho direito de Matheus, que caiu rápido e espalmou em cima da linha para segurar o zero no lado do escudo adversário no placar.
2º tempo - O Remo voltou do intervalo com as esperanças depositadas no atacante Zé Soares, que tinha entrado no finalzinho da primeira etapa. Deu certo! O Paysandu saiu com a bola, mas o Remo recuperou rapidamente e partiu com velocidade para o ataque, com Thiago Potiguar, que soltou o chute da entrada da área e obrigou Matheus a fazer outra linda defesa. O azar do goleiro bicolor e a sorte azulina foi que o camisa 10 do Leão estava no lugar certo, na hora certa e aproveitou a sobra para tocar a redonda para a rede, ainda aos 45 segundos de bola rolando na segunda etapa.
Embalados pelo gol marcado, os comandados de Charles Guerreiro partiram para o ataque e fizeram uma daquelas blitz do futebol. Aos 13, Leandrão, deslocado para a direita, saiu da marcação e cruzou com categoria para a área, mas a bola passou entre Zé Soares e Eduardo Ramos até ficar com o zagueiro Charles, que despachou para longe. Então, aos 18 minutos, Eduardo Ramos cobrou escanteio na cabeça do zagueiro Max, que testou já na pequena área e foi surpreendido por outra defesa milagrosa do goleiro alviceleste.
O Paysandu, comandado por Bruninho - substituto de Héverton -, acertou seu posicionamento em campo e passou a equilibrar o clássico. Então, em mais um lance de toques rápidos, Pablo roubou a bola no meio de campo e deixou para Bruninho lançar Lima. O camisa 9 - que terminou com a braçadeira de capitão -, tentou encobrir o goleiro Fabiano, mas pegou na bola com a canela e desperdiçou a oportunidade, curiosamente, aos 33 minutos.
Então, o camisa 33, Eduardo Ramos, cobrou uma falta frontal no estilo chuveirinho e Rogélio se colocou à frente de Matheus para tentar o gol, mas o goleiro bicolor fechou o ângulo e rebateu a redonda para o lado, onde estava Ratinho. O camisa 8 tentou o chute de esquerda, já na pequena área, e mandou na rede pelo lado de fora. Aos 46 minutos, Zé Soares tentou inovar e arriscou o chute de fora da área, mas o camisa 1 do Papão estava inspirado e fez uma ponte para salvar o Bicola outra vez.

 
A última chance azulina de arrancar o empate no Mangueirão aconteceu aos 47, com Val Barreto, que recebeu o lançamento milimétrico de Eduardo Ramos, entrou na área, driblou dois e chutou de esquerda para mais uma bela defesa de Matheus, que espalmou para longe e acabou com as esperanças remistas. Fim de papo e vitória bicolor no primeiro clássico do ano da Copa do Mundo no Brasil.

AS GOZAÇÕES PELO FACEBOOK














Ficha técnica (Remo 1 x 2 Paysandu)

Remo - Fabiano; Diogo Silva (Ratinho), Rogélio, Max e Alex Ruan; André, Jhonnatan, Athos (Zé Soares) e Eduardo Ramos; Thiago Potiguar e Leandrão (Val Barreto). Técnico: Charles Guerreiro.
Paysandu - Matheus; Djalma, Charles, João Paulo e Aírton; Ricardo Capanema, Vânderson (Augusto Recife), Zé Antônio (Pablo) e Héverton (Bruninho); Héliton e Lima. Técnico: Mazola Júnior.
Gols: Rogélio, contra, aos 16'/1ºT e Lima aos 35'/1ºT (Paysandu); Zé Soares aos 45 segundos/2ºT (Remo)
Cartões amarelos: Rogélio, Max, André, Alex Ruan e Eduardo Ramos (Remo); Charles, Max, Vânderson, Ricardo Capanema e Augusto Recife (Paysandu)
Local: Mangueirão (Belém-PA)
Hora: 16h
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique
Assistentes: Fabrício Vilarinho Silva (GO) e Cleriston Barreto Rios (SE)
Quarto-árbitro: Wasley do Couto
Público: 18.680 (16.914 pag. e 1.766 cred.)
Renda: R$ 686.640,00

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...