Total de visualizações de página

sexta-feira, janeiro 03, 2014

Susipe passa a fazer parte do Centro Integrado de Operações - CIOP




A partir desta sexta-feira, 03, a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) passa a fazer parte do Centro Integrado de Operações (CIOP). A iniciativa é fruto de uma parceria entre os dois órgãos e tem como objetivo auxiliar no monitoramento dos 70 internos com tornozeleiras eletrônicas, além de prestar informações sobre o banco de dados da população carcerária para os agentes de segurança pública, especificamente policiais civis e militares, que atuam no policiamento em todo o Estado,em especial na Região Metropolitana de Belém.
A equipe da Susipe, que já integra o CIOP, trabalha 24 horas por dia com escalas de revezamento entre os operadores. Caso algum interno com tornozeleira eletrônica se dirija para além dos limites permitidos pelo equipamento, o servidor da Susipe entrará em contato via telefone com a pessoa para adverti-la do deslocamento indevido. Se o interno não atender à advertência ou quebrar a tornozeleira, o servidor da Susipe avisará o operador da Polícia Militar no próprio CIOP, que enviará uma viatura da PM mais próxima até o local para que seja feita a averiguação da situação.
A partir do sinal de GPS, enviado das tornozeleiras eletrônicas para o software de monitoramento, é possível também localizar o interno em atividade suspeita e assim obter imagens em tempo real dele em uma das 187 câmeras do CIOP distribuídas na Região Metropolitana de Belém.
Para Raimundo Benassully, Coordenador de Operações do CIOP, a integração entre Susipe e o Centro é de grande importância. “A partir da sala de coordenações do CIOP, nós vamos poder auxiliar a Secretaria de Segurança Pública, a Polícia Civil e Militar e o sistema judiciário na questão do monitoramento dos presos em liberdade assistida. Há a necessidade desse acompanhamento do Estado com relação às atividades que eles vão exercer nas ruas. Ou seja, se eles vão respeitar os limites estabelecidos pela decisão judicial”, destaca.
Com acesso às informações da base de dados da população carcerária do Estado, por meio do Sistema de Controle Penitenciário (SISCOP), os operadores da Susipe auxiliarão os policiais civis e militares nas operações. Durante as averiguações, será possível verificar rapidamente se algum suspeito abordado já esteve custodiado em alguma unidade prisional ou se é considerado foragido do sistema penitenciário.
De acordo com o titular da Susipe, André Cunha, a medida integra de forma completa a Superintendência ao sistema de segurança pública: “A existência do operador da Susipe no CIOP, além de ajudar no serviço de monitoramento dos internos com as tornozeleiras, será de suma importância para as consultas ao sistema de gerenciamento da população carcerária, que são demandas diárias dos policiais militares e civis que estão nas ruas", finaliza o superintendente.

Texto:
Timoteo Lopes

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...