Total de visualizações de página

quarta-feira, maio 01, 2013

FECHAMENTO DO DIA 1º DE MAIO...



Balé Clássico do Rancho homenageou Dia Mundial da Dança

Na última terça-feira alunos do Projeto Balé Clássico do Rancho realizaram a sua primeira apresentação após um mês de aula, sob o comando dos professores Marcelo Tiganá e Mayre. A apresentação foi para seus próprios pais e a comunidade que se fez presente. Jango Vidal, presidente da Escola de Samba, Rancho Não Posso Me Amofiná ficou satisfeito com que viu, as alegrias e as satisfações estampadas nos rostos das jovens praticando a dança. O evento terminou com um big lanche servido às criançadas.
Segundo Marcelo Tiganá, o próximo passo de apresentação, será no Theatro da Paz. As aulas vão e intensificar paras as meninas fazem bonito em sua visitação e apresentação naquela casa de espetáculos.

Fotos: Jorge Mesquita/CORREIO JURUNENSE




























Detran alerta para a importância de manter o endereço atualizado
 
  

Cerca de mil documentos enviados mensalmente pelo Departamento de Trânsito do Pará (Detran) ao endereço dos donos de automóveis ou detentores de carteira nacional de habilitação (CNH) retornam ao órgão. O motivo é a falta de atualização dos cadastros. A correspondência volta porque o usuário mudou de domicílio e não fez nenhum comunicado.
Muitos condutores não sabem que a falta de atualização cadastral é infração, considerada de natureza leve, com multa de R$ 53,20 e acúmulo de três pontos na CNH. A legislação estabelece também que falsa declaração de domicílio e endereço para fins de registro, licenciamento ou habilitação é infração gravíssima, com penalidade de R$ 191,54 e sete pontos na carteira.
Em casos de notificação, quando o dono não é localizado, o carteiro registra no aviso de recebimento o motivo do documento não ter sido entregue, a data e a hora em que esteve no local. O funcionário ainda volta mais duas vezes ao endereço e, se o destinatário não for achado novamente, a notificação retorna ao Detran.
Para comunicar a alteração de endereço, é necessário procurar o setor de protocolo geral, na sede do Detran, na rodovia Augusto Montenegro, ou postos de serviços em Belém ou Ciretrans, preencher o formulário de atualização de endereço e protocolar a solicitação. O formulário também é encontrado no site www.detran.pa.gov.br.
Basta preencher e protocolar nos postos de atendimento junto com a documentação exigida para cada caso (pessoa física ou jurídica). Outras informações mais detalhadas, como a documentação a ser apresentada, também estão no site do Detran.

Texto:
Edson Matoso-Detran


Hemopa alerta que malária afeta a doação voluntária de sangue
Em pleno século XXI, a malária ainda mata milhões de pessoas no mundo - de 300 a 500 milhões a cada ano. Dos 25 a 30 milhões de pessoas que viajam para áreas endêmicas, de 10 a 30 mil contraem malária. A doença está presente em muitas regiões do mundo, incluindo o Brasil. A ocorrência da doença interfere diretamente em alguns impedimentos, temporários ou definitivos, para a doação voluntária de sangue.
O foco principal de malária é na África Sub-Sahariana, onde ocorrem cerca de 90% dos casos. No Brasil, a área endêmica é a Amazônia Legal, que inclui os Estados do Pará, Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Tocantins e partes do Maranhão e Mato Grosso. Portanto, toda a Região Norte é área endêmica da doença, com alto risco de transmissão, dependendo do tempo de permanência da pessoa no local.
Segundo Maurício Koury Palmeira, coordenador de Laboratórios (Colab) da Fundação Hemopa, dos casos de malária no Brasil, 98% estão na Região Amazônica e, desses, 85% na área rural e 15% na área urbana.
Maurício Koury, que é biomédico e mestrando em “PPG Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários – BAIP”, pela Universidade Federal do Pará (UFPA), alerta que a doação voluntária de sangue depende dos doadores que atendem aos critérios básicos para a coleta de sangue. Mas há legislações federais para proteção da saúde do receptor.
Critérios - Quanto ao histórico de doenças parasitárias, incluindo a malária, o biomédico destaca que devem ser observados alguns critérios: quem viajou por menos de um mês por áreas de alta endemicidade da doença está impedido de doar sangue por 30 dias. Já quem esteve por mais tempo ou residiu nessas áreas, o impedimento é por 12 meses. O mesmo período se aplica ao candidato que foi acometido de febre suspeita para malária.
O biomédico lembra que, após um ano do tratamento efetivo da doença, o candidato pode voltar a doar sangue, com exceção daqueles que tiveram infecção por Plasmodium malariae (um dos parasitas causadores da malária, cujo período de incubação é mais longo).
Maurício Koury explica que a inaptidão do candidato à doação de sangue deve ser baseada na Incidência Parasitária Anual (IPA) do município. No Pará, a relação inclui os seguintes municípios: Anajás, Anapu, Bagre, Cametá, Chaves, Curralinho, Goianésia do Pará, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, Oeiras do Pará, Pacajá, Santa Cruz do Arari e Senador José Porfírio. “Nessas regiões endêmicas de malária, com transmissão ativa e de alto risco, independentemente da incidência parasitária da doença, deve ser realizado teste para detecção do plasmódio ou de antígenos plasmodiais”, enfatiza o biomédico.
O teste, informa, é feito nas unidades da hemorrede estadual nos municípios de Santarém (na região oeste), Marabá e Tucuruí (no sudeste), Altamira (na região do Xingu) e Redenção (no sul do Estado).
Podem doar sangue candidatos em bom estado de saúde, com idade entre 16 anos completos e 67 anos, e peso acima de 50 kg. É necessário portar documento de identidade original e com foto. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. O resultado dos exames dos doadores pode ser obtido on line, pelo site www.hemopa.pa.gov.br, em 30 dias após a coleta do sangue.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda até sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados das 7h30 às 17 h. Mais informações pelo fone 08002808118.  

Texto:
Vera Rojas-Hemopa


Governador se reúne com prefeitos das regiões Carajás e Rio Araguaia
O governador Simão Jatene se reúne nesta quinta-feira (2) com dez prefeitos das regiões Rio Araguaia e Carajás. O encontro ocorre às 10 horas, no salão de eventos do Atrium Confort Hotel, em Parauapebas, e faz parte do pacto “Trabalhando juntos pelo desenvolvimento do Pará”, que prevê o diálogo com todos os prefeitos eleitos e reeleitos das regiões de integração do Estado.
Participam da reunião os gestores municipais de Parauapebas, Canãa dos Carajás, Curionópolis, Eldorado de Carajás e Piçarra, da região de Carajás; e de São Félix do Xingu, Água Azul do Norte, Tucumã, Ourilândia do Norte e Sapucaia, da região Rio Araguaia. Os municípios são selecionados pela proximidade geográfica e por compartilharem realidades semelhantes.
O diálogo incentivado pelo governo do Estado com os gestores municipais ajuda a identificar problemas e buscar soluções conjuntas para todos os municípios. Nas reuniões anteriores, foram anunciados investimentos, definições de parcerias e estratégias para a solução de problemas que atingem os municípios. O vice-governador Helenilson Pontes, secretários de Estado das áreas prioritárias e deputados estaduais e federais também participam da reunião, que ocorre desde novembro de 2012.
O último encontro foi com as sete prefeituras que integram a região Lago de Tucuruí. Na ocasião, Simão Jatene anunciou a implantação de uma unidade técnica da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), o levantamento de estudos para viabilizar a construção de ginásios poliesportivos em todas as escolas públicas estaduais e o reforço na segurança pública com a entrega, neste mês de maio, de mil automóveis e 400 motocicletas para todo o Estado.
O encontro  já contemplou os municípios que integram as regiões Guamá, Tocantins, Rio Caetés, Rio Capim e Marajó. As reuniões com o restante dos municípios, que fazem parte das regiões Carajás e Rio Araguaia, e com os municípios que integram as regiões Tapajós, Baixo Amazonas e Xingu, devem ocorrer até junho deste ano.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom


Seter nos Bairros especial comemora o Dia do Trabalho








Nos últimos três anos, o Pará registrou a admissão de mais de um milhão de trabalhadores no mercado formal. Em comemoração pelos crescentes números na geração de emprego do estado e também pelo Dia do Trabalho, a Secretaria de Trabalho Emprego e Renda (Seter) realizou, nesta quarta-feira, 1º, uma edição especial do Projeto Seter nos Bairros, desta vez na Praça Batista Campos. A ação contou com o apoio da Prefeitura de Belém, que ofereceu mais 14 serviços ao trabalhador, além de shows regionais e uma aula rítmica recreativa.
Os moradores do bairro Batista Campos e arredores aproveitaram a manhã do feriado para participar da ação, que atendeu mais de 1.500 mil trabalhadores com cadastro de mão de obra formal e informal, inscrição em cursos de qualificação, requerimento do seguro desemprego e emissão de carteiras de trabalho.
A comodidade compensou o dia de descanso. “Precisava com urgência de outra carteira de trabalho, pois a minha estava rasurada. Aí ouvi sobre a ação no rádio e vim para cá, porque moro próximo. Foi muito bom poder resolver isso hoje”, relata Rogério de Sousa. Em outra fila, Leandro Miranda, 19 anos, estava à procura de cursos de qualificação. “Já tenho curso de informática, mas quero fazer outros porque sei que preciso me qualificar para o mercado. Fiquei interessado nos cursos de auxiliar administrativo e eletricista predial, então resolvi aproveitar pra me inscrever”, relata.
Para o titular da Seter, Celso Sabino, realizar a ação neste 1º de maio foi uma forma de homenagear os trabalhadores paraenses, que são o público alvo dos serviços, ações e programas mantidos pela Secretaria. “Estamos aqui em parceria com a Prefeitura de Belém para homenagear os trabalhadores e também celebrar o sucesso de um projeto que tem dado muito certo. Com os serviços de hoje, o Seter nos Bairros vai ultrapassar os 1.500 atendimentos e a nossa meta é levá-lo a outros bairros e municcípios para que a população possa conhecer e usufruir melhor do que temos a oferecer”, antecipou.
As ações do projeto Seter nos Bairros ocorrem duas vezes por mês, em diferentes bairros de Belém, incluindo os distritos. Prioritariamente, são atendidas as comunidades distantes dos postos de atendimento ao trabalhador. No próximo dia 17 de maio, o projeto vai ao bairro do Tapanã.

Texto:
Gabriela Azevedo-Seter


Programação infantil é destaque na Feira do Livro
A programação da Feira Pan-Amazônica do Livro, que acontece até o domingo, 5, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, está repleta de atrações para o público infantil. No feriado desta quarta-feira, 1º de maio, a garotada compareceu em peso ao Espaço Infantil montado no anexo ao hall de exposições. Pela manhã, o público pode conferir o espetáculo “Pinóquio”, encenado pela companhia In Bust Teatro com Bonecos, e a contação de “Histórias de rio e floresta”, com os Cirandeiros da Palavra.
A pequena Lúcia Dias, de 5 anos, ficou empolgada com a programação. “Ela gostou tanto que já tá me pedindo pra voltar”, comentou a mãe da menina, Marta Dias. Para ela, Feira do Livro é melhor opção para este feriado do Dia do Trabalhador. “Nos dias livres sempre procuro sair com ela, passear em família. Aqui, além de estar em contato com os livros, para quem tem filho é uma boa opção por causa das atrações”, afirmou a servidora pública.
À tarde, a partir das 15h, a programação segue com o Coletivo de Teatro Mana’Avu, que encenará o espetáculo “A tartaruga bailarina”. Em seguida, Zezé Caxiado, Cláudio Melo, Vandiléia Foro e Marluce Araújo, comandam a contações de diversas histórias para os pequenos.  A programação do Espaço Infantil desta quarta-feira encerra às 19h, com a apresentação do espetáculo de teatro “O rei e o gato Adamastor”, com a companhia Dois Palhaços Encantados.
Este ano, com a temática “Eu sou de um país que se chama Pará”, vários artistas da terra passaram pelo palco do Espaço Infantil. Na programação, a contadora de histórias Nazaré Melo, que narra em seus livros o imaginário da Amazônia; Dirigível Coletivo de Teatro; Ayvu Rapyta; Cia dos Notáveis Clowns; Marluce Araujo; Companhia Bric Brac de Marionetes e outros.
O Espaço Infantil fica localizado no anexo ao Hangar II, com entrada próxima às escadas rolantes. As apresentações são gratuitas e iniciam a partir das 10h30. Confira a programação completa do final de semana:

Dia 03/05 – Sexta-feira
10h30 às 11h30 - Espetáculo de teatro Assobios de caramujo - Cia Extraordinários
11h40 às 12h10 - Contação de história: O Boto no arraial e O dia da mãe do rio - Nazaré Melo
15h às 16h - Espetáculo de teatro Pinóquio - In Bust Teatro com Bonecos
16h30 às 17h - Contação de história: A princesa está chegando - Leonel Ferreira
17h15 às 17h45 - Contação de história: Histórias de rio e floresta - Cirandeiros da Palavra
18h às 18h30 - Contação de história: Operários da palavra - Zezé Caxiado e Cláudio Melo
19h às 20h - Espetáculo de teatro: O pequeno grande aviador e o planeta do invisível - Dirigível Coletivo de Teatro

04/05 – Sábado
10h30 às 11h30 - Espetáculo de teatro: O sonho de Prequeté - Cia do Sarau
11h40 às 12h10 - Contação de história: Esse rio é minha rua - Ayvu Rapyta
15h às 16h - Espetáculo de teatro: Rir é o melhor remédio - Cia dos Notáveis Clowns
16h30 às 17h - Contação de história: Marcelo, o porco que tinha medo de sujeira - Gil Ganesh
17h15 às 17h45 - Contação de história: Bumba boi Pimpão - Adriana Cruz e Cincinato Júnior
18h às 18h30 - Contação de história: O Conto que te conto - Vandileia Foro
19h às 20h - Espetáculo de teatro: Os doze trabalhos de Hércules - In Bust Teatro com Bonecos

05/05 – Domingo
10h30 às 11h30 - Espetáculo de teatro: O pequeno grande aviador e o planeta do invisível- Dirigível Coletivo de Teatro
11h40 às 12h10 - Contação de história: Mundaréu - Yandra Galupo
15h às 16h - Espetáculo Catalendas - In Bust Teatro com Bonecos
16h30 às 17h - Contação de história: Estrelas em Jeve - Marluce Araújo
17h15 às 17h45 - Contação de história: A Mário Quintana com ternura - Gil Ganesh
18h às 18h30 - Contação de história: O Menino do rio Doce - Leonel Ferreira
19h às 20h - Espetáculo de teatro Contos da Floresta II - Companhia Bric Brac de Marionetes

Texto:
Amanda Engelke-Secom


Rafael Cortez defende no Papo Cabeça o uso consciente das redes sociais







Facebook, Twitter, Whatsapp, Instagram. Estas são algumas das ferramentas que ligam as pessoas ao mundo virtual e facilitam a interação e a troca de informações. A interatividade do homem com a tecnologia causa a sensação de pertencer a um grupo maior – a rede. Uma vez fazendo parte desta imensa rede social, o participante se expõe a riscos intangíveis e inimagináveis. A reflexão sobre esse tema atual foi o tema abordado nesta quarta-feira (1º) pelo professor Renato Cortez no Papo Cabeça, na XVII Feira Pan-Amazônica do Livro, que prossegue até domingo (5), no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia.
Cortez falou sobre “Privacidade nas Mídias Sociais” e os meios mais eficazes de assegurar crianças, jovens e adultos no uso delas. O professor foi incisivo ao afirmar que é necessário preservar dados pessoais e informações sociais. Ele acredita que as pessoas têm se exposto demais e sem necessidade.
“A adolescente vai sair e faz a famosa foto na frente do espelho para mostrar a roupa que está usando, o sapato, a maquiagem, a unha da semana. Depois ela diz com quem vai sair e para onde. Ao chegar ao lugar de destino, faz o check-in e se fotografa. Como as pessoas não querem ser roubadas assim? Publicam mil fotos e, para quê, se ninguém quer saber?”, questionou.
As duas filhas da dona de casa Maria Cilene Cruz, 49 anos, foram assaltadas próximo de casa quando seguiam para o colégio. “Na delegacia, os policiais disseram que elas vinham sendo monitoradas por pessoas na rede social. Desde então, não comprei mais telefone com tecnologia e internet para elas. Fiquei muito preocupada com isso, não imaginava que era tão perigoso”, contou. Maria Cilene disse que se viu obrigada a fazer um perfil no Facebook para acompanhar e educar as filhas no uso da rede. “Tive de fazer uma página para mim. Quando vejo que postaram algo que considero desnecessária mando tirar na hora”, afirmou.
Os professores presentes na programação alegaram viver a dificuldade de gerenciar a atenção dos alunos com o uso da internet em sala de aula. “Confesso que temos dificuldade de lidar com esta ferramenta em sala. Por ser nova, ela nos pegou de surpresa. Em nossa escola, chamamos os pais em reunião e pedimos que eles nos ajudem a conter o uso de celulares na hora da aula. Tem sido uma saída”, disse a professora Jorcelina Medeiros de Araújo.
Para Renato Cortez, a consciência de pais e professores é fundamental. “Temos de levantar o debate nas escolas. Há adolescentes ficando estressados, ansiosos e sedentários porque passam a maior parte do tempo conectados na rede. Até a interação social mudou entre as pessoas. Pais e filhos às vezes estão na mesma casa e se falam por mensagem. É lamentável”, definiu.
A postura no dia a dia se estende às redes sociais e pode prejudicar a imagem de quem não a usa com cuidado. “Não consigo entender as pessoas que fazem fotos bebendo em festas e postam nas redes sociais. Elas não enxergam que isso é feio e que as empresas não veem com bons olhos”, alertou Rafael Cortez.
Segundo ele, que também é consultor de empresas, as organizações começam a selecionar e recrutar por meio de perfis da internet. “No Brasil, existem de 40% a 60% das vagas abertas por falta de pessoas qualificadas que possam ocupá-las. E os perfis publicados têm facilitado ou dificultado o recrutamento, dependendo dos perfis que se apresentam. Não tem como contratar um profissional que posta fotos de bebidas e baladas dia sim, dia não. Nenhuma empresa gosta disso”, asseverou.
Renato Cortez é mestre em gestão pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa. Atua nas áreas de gestão empresarial, financeira e branding marketing, dentre outras. Filho de antropólogo, o professor alerta pessoas de todas as idades para a preservação da vida pessoal e para o gerenciamento do tempo na rede. Nesta quinta-feira (2), o Papo Cabeça terá a participação de Stella Maris Rezende, com o tema “A aventura de ler na juventude”.

Texto:
Cora Coralina-Secom



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...