Total de visualizações de página

sábado, setembro 21, 2013

Justiça suspende antecipadamente greve dos professores da rede estadual






Proenem garante reforço para estudantes da rede estadual aos sábados
Cerca de 1.600 estudantes da rede estadual de ensino retornaram neste sábado, 21, às salas de aula para dar continuidade à preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será aplicado nos dias 26 e 27 de outubro próximo. O reforço oferecido aos estudantes das escolas estaduais é desenvolvido por meio do Programa de Orientação ao Estudante para o Enem 2013 (Proenem) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).
No Instituto de Educação Estadual do Pará (IEEP) duas turmas estiveram em aula. Em uma delas a professora Rita de Castro, que leciona Língua Portuguesa, chamou a atenção dos estudantes para a interpretação das questões sobre funções de linguagem. Segundo ela, com uma boa base em interpretação de texto, os estudantes podem compreeder melhor os enunciados de questões de outras disciplinas.
“Essa compreensão vai influenciar no entendimento de toda a prova, que é muito interdisciplinar”, explicou. E destacou o esforço dos alunos. “Quem está aqui tem objetivo e sabe exatamente o que quer para si. Vem em busca dessas aulas para somar na sua preparação. Muitos deles passam a semana toda estudando, trabalhando, mas deixam o lazer e o descanso para participar do reforço. E é por eles que estou aqui, investindo o meu sábado na preparação deles”, disse a professora, que dá aulas na Escola Augusto Meira durante a semana.
Na sala ao lado, as professoras Vera Lúcia, de Física, e Antônia Américo, de Biologia, preparavam os alunos para as questões de Ciências da Natureza. Atenta, a estudante Paula Pantoja, 19 anos, aproveitou para tirar dúvidas. “Normalmente tenho vergonha de perguntar, mas aqui, como a turma é menor e tem duas professoras, fico mais à vontade”, disse a estudante, que pretende cursar Psicologia.
As aulas acontecem nos turnos da manhã e da tarde e são voltada a alunos do 3º ano do Ensino Médio e 2ª etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), que declararam interesse em participar do reforço como preparação à prova do Enem, desde o dia 10 de agosto em 13 municípios paraenses: Abaetetuba, Belém, Breves, Cametá, Capanema, Faro, Goianésia do Pará, Ipixuna do Pará, Limoeiro do Ajuru, Óbidos, Pacajá, Santarém e Xinguara.
No bairro da Terra Firme, o Proenem acontece na Escola Brigadeiro Fontenelle. É lá que Raimundo Santana, 60 anos, aposentado que trabalhava como garçom, tem passado seus sábados. Durante a aula de História ministrada pelo professor Davison Almeida, ele busca entender melhor temas como o Absolutismo e a Segunda Guerra Mundial. “História e, principalmente Matemática são mais fáceis pra mim. Fico preocupado com a redação. Espero conseguir um bom resultado. Passei a vida toda querendo voltar a estudar. Agora que tenho esta oportunidade não vou ficar em casa”, diz o aposentado, que cursa Educação de Jovens e Adultos na Escola Estadual Acácio Felício Sobral.

Texto:
Mari Chiba-Seduc


Governador Simão Jatene entrega PA-275 revitalizada
Na manhã deste sábado, 21, o governador Simão Jatene entregou as obras de revitalização da PA-275, que interliga os municípios de Eldorado dos Carajás, Curionópolis e Parauapebas, na região sul do Pará. Na ocasião, Jatene lembrou que o Governo do Estado vem investindo na construção e recuperação de mais de mil quilômetros de estradas, mas ressaltou que o grande responsável pela realização desse trabalho é o povo do Pará.
O prefeito de Eldorado dos Carajás, Divino Campos, agradeceu em nome da população do sul do Pará pela recuperação da rodovia, resultado de um investimento de quase R$ 26 milhões em recursos próprios do Governo do Estado. “Essa rodovia favoreceu muito o escoamento da nossa mercadoria e o trânsito entre os nossos municípios. Agradecemos muito as obras que o governo tem feito aqui na nossa região. É através de obras como essa, que trazem benefícios à nossa população e mudam para melhor a nossa realidade, que a gente vê a presença do governo”, disse o gestor.
O senador Mário Couto elogiou a qualidade da obra na PA-275 e parabenizou o governador Simão Jatene pelos investimentos realizados em todo o Estado. Para ele, as obras sinalizam a excelência em gestão e compromisso do Governo. “O Pará inteiro reconhece os esforços feitos pela gestão atual, que, sem dúvida, é a que mais tem investido no desenvolvimento do estado. Isso reflete uma administração feita com seriedade”.
As obras na PA-275 foram iniciadas em setembro de 2012, com serviços de restauração e conservação dos 66 quilômetros da via que começa no entroncamento da BR-155 e constitui-se no principal acesso à mina de ferro Carajás e outras localidades que abrigam jazidas de ouro e níquel, com a antiga Serra Pelada. Há quase oito anos a via não recebia nenhum serviço e apresentava longos trechos sem cobertura asfática, sem sinalização,com buracos e pontes deterioradas.
Os trabalhos de recuperação da rodovia incluíram instalação de nova sinalização horizontal e vertical, inclusive com taxas reflexivas para visualização noturna. As três pontes existentes ao longo da rodovia foram completamente recuperadas, os guarda-corpos foram reconstruídos e foram fixados defensores metálicos garantindo visualização noturna segura aos motoristas que trafegam pela rodovia.
O mecânico de máquinas pesadas, Francisco Silva, lembra que a má conservação da rodovia fazia com que o percurso entre Paraupebas e Eldorado tivesse duração de mais de duas horas. “Agora a gente faz o mesmo percurso em uma hora. A pista está muito boa, bonita e sinalizada. Isso melhorou muito a vida das pessoas que moram e trafegam nessa região. O Governo do Estado está de parabéns pelo excelente trabalho feito”.
O lavrador Fidelcino Vieira, morador de Eldorado dos Carajás, costuma viajar a Parauapebas para fazer compras e trabalhar. Para ele, uma rodovia em boas condições traz mais desenvolvimento para região e contribui para a diminuição de gastos com manutenção veicular. “Agora a gente economiza tempo e dinheiro. A estrada ficou excelente e deve ajudar bastante quem precisa andar por aqui”.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom


Estação das Docas é eleita pelos paraenses como centro gastronômico
Instalada de frente para a Baía do Guajará, a Estação das Docas é um complexo que oferece ao público cultura, gastronomia, compras e lazer. Resultado do projeto de revitalização da área portuária da capital paraense, o espaço turístico foi eleito pela população, segundo o Top de Marketing 2013, como centro gastronômico. A pesquisa, que chega a sua 16ª edição, mostra que 59% dos entrevistados veem o espaço como um centro gastronômico. Estabelecimentos como a Estação das Docas, Amazon Beer, Açaí Mix e Cairu, também ficaram em primeiro lugar no ranking.

Pratos típicos da região Norte e de outros lugares do mundo, preparados com o toque paraense, podem ser encontrados nos bares, restaurantes, quiosques, lanchonetes, sorveterias e bombonieres da Estação. No complexo turístico, o visitante encontra seis opções de restaurantes (Búffalo Bill, Spazzio Verdi, Spazzio a Bordo, Lá em Casa, Capone, Bio Mercato); dois bares (Amazon Beer e Marujo’s) e quatro lanchonetes (Cairu Lanchonete, Cairu Sorveteria, As Mulatas e Açaí Mix).

Inovação com toque amazônico. Estes foram alguns dos fatores que contribuíram para que a cervejaria paraense Amazon Beer conquistasse o primeiro lugar na categoria “Bar e Cervejaria”. Reconhecida pela excelência das cervejas artesanais que produz, investe em pesquisas para desenvolver rótulos a partir de matérias-primas originais da floresta. O cliente tem opções, as cervejas Foreste Pilsen, Forest Bacuri, River Lager, Red Ale Priprioca, Ipa Cumaru, Witbier Taperebá e Stout Açaí.

Quem frequenta a Estação pode apreciar os sabores das frutas regionais nos sorvetes da Cairu. Há mais de 50 anos no mercado paraense, a empresa garantiu a liderança na categoria “Sorveteria”, na Top de Marketing. Seus sabores inconfundíveis de frutas regionais - como o de açaí, bacuri, cupuaçu - se tornaram, sem exagero, clássicos da gastronomia paraense.

Inaugurada em julho deste ano, o Açaí Mix foi eleito “Restaurante de cozinha regional”. No estabelecimento, o tradicional açaí ganha acompanhamentos como pirarucu, camarão, charque, farinha d’água, farinha de tapioca e muito mais estão no cardápio. O carro-chefe é o frozen de açaí - um produto natural, sem adição de gorduras ou conservantes. De acordo com a sócia-proprietária Rita Arêas, “o resultado da pesquisa foi uma surpresa gratificante. Estamos há pouco tempo no mercado, com uma proposta bem regional. Este retorno dos clientes é a coroação do que nos propusemos oferecer ao público”, afirmou.

O Top de Marketing é uma pesquisa realizada pelo Bureau de Marketing e Pesquisa, que apura a preferência do consumidor em relação a empresas de diversos segmentos de mercado Este ano foram ouvidas mil pessoas em Belém e Ananindeua, no período de 12 a 30 de agosto deste ano.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000


Aécio Neves inicia encontros
regionais do PSDB
pelo Nordeste e destaca
construção de nova agenda



 

“Temos uma responsabilidade enorme com o Brasil. Queremos que o Brasil
dê um salto de qualidade.  Por mais bilionária que seja,
a propaganda oficial não vai mascarar a realidade”

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, abriu neste sábado (21/09), em Maceió (AL), os encontros regionais que o PSDB fará pelo país até o final do ano. Aécio destacou que o partido tem a responsabilidade de apresentar aos brasileiros um novo projeto para o país. Durante os encontros regionais, o partido quer debater os problemas enfrentados nos municípios e estados e formular propostas para a construção de uma agenda a ser apresentada  aos brasileiros nas eleições estaduais e nacionais ano que vem.
“É obrigação do PSDB ter um projeto novo de Brasil. Um projeto que passe pela refundação da Federação, com o resgate dos municípios e dos estados, por uma generosidade maior do governo federal no financiamento da saúde, da segurança, pela eficiência na busca dos investimentos para a região. Temos uma responsabilidade enorme com o Brasil. Queremos que o Brasil dê um salto de qualidade. Não podemos aceitar que o Brasil cresça na América do Sul apenas mais que a Venezuela, como vai ocorrer esse ano. Ano passado, crescemos mais apenas que o Paraguai. Não é justo com os brasileiros. Nenhuma propaganda, por mais maciça, por mais bilionária que seja, como a propaganda oficial, vai mascarar a realidade”, afirmou Aécio em entrevista coletiva.
Acompanhado do governador de Alagoas, Teotônio Vilela, do prefeito de Maceió, Rui Palmeira, e do presidente do ITV, deputado federal Sérgio Guerra, além de senadores, deputados e lideranças tucanas, Aécio ressaltou a necessidade da criação de oportunidades para os brasileiros, sobretudo os mais jovens. O presidente do partido lamentou que investimentos em qualificação e outras áreas essenciais para a população, como saúde e educação, sejam comprometidos pela dívida dos estados com a União, que o governo federal se recusa a negociar.
“Os jovens dessa região precisam ter oportunidades, precisam ser qualificados para entrar no mercado de trabalho de forma competitiva. Não é justo que o governador Teotônio Vilela tenha que assinar um cheque de R$ 50 milhões todo mês e repassar à União, porque a União não quer renegociar a dívida dos estados. Esse dinheiro tinha que ficar aqui para investimentos em saúde, saneamento, educação, em qualificação dos jovens. O governo do PT, a grande verdade é essa, vem fazendo muito mal ao país”. 
Grandes obras precisam de governo eficiente
Aécio Neves afirmou que o Brasil precisa de um governo eficiente para resgatar a credibilidade do país. Ele lamentou que a população tenha que conviver com o atraso e desperdício de recursos públicos em obras como a Transnordestina, a transposição do Rio São Francisco, a Refinaria Abreu e Lima e a Fiol, todas na região Nordeste. 
“A Ferrovia de integração Oeste Leste (Fiol) sem um palmo de trilho colocado. A Transnordestina, programada para estar pronta há dois anos, dos 1.700 Km não tem 300 Km prontos. A Transposição do São Francisco é de doer o coração. Obras há três anos abandonadas. Isso não é normal. Obras custando duas ou três vezes o orçamento inicial e não concluídas. Isso é maior desperdício de dinheiro público que se pode ter. Ninguém vai me convencer que é normal uma obra como a Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, ser orçada em R$ 4 bilhões, já ter gasto R$ 30 bilhões e não estar pronta. Isso é assalto aos cofres públicos. O Brasil precisa de governo eficiente para que não percamos definitivamente a nossa credibilidade”, disse Aécio Neves.


Entrevista coletiva do presidente
Nacional do PSDB,
senador Aécio Neves

Sobre o Encontro Regional PSDB Nordeste.

Estamos iniciando uma caminhada pelo Brasil iniciando pela porta da frente. Estou aqui hoje como presidente nacional do PSDB, ao lado do governador Teotônio Vilela, ao lado do prefeito Rui Palmeira e dos nossos companheiros de todo o Nordeste. O PSDB vai construir um projeto alternativo de Brasil, começando por aqui, porque o Nordeste cansou de medidas paliativas. É exatamente em conversa com as nossas lideranças, em conversas com a sociedade organizada de toda a região que vamos construir uma agenda estruturante para a região Nordeste.

E é a partir daqui vamos visitar outras regiões do Brasil, porque é obrigação do PSDB, não é opção, é obrigação, ter um projeto novo de Brasil. Um projeto que passe ela refundação da federação, com o resgate dos municípios e dos estados, que passa por uma generosidade maior do governo federal, no financiamento da saúde, no financiamento da segurança – porque a omissão do governo vem sendo crescente em ambas as áreas –, passa por um governo eficiente na busca dos investimentos para a região.

O Brasil virou hoje um grande canteiro de obras inacabadas e não se justifica essas obras com sobrepreços e sem que sejam concluídas. O PSDB tem a obrigação de restabelecer a credibilidade do Brasil, conduzir a economia com segurança, para que os pilares fundamentais construídos no governo do presidente Fernando Henrique, como a estabilidade econômica, não sejam colocados em risco. Inicio com muita alegria esta caminhada pelo Nordeste e homenageando o único estado do Nordeste governado pelo PSDB.

Sobre a saída do PSB da base do governo e alianças futuras.

Sempre tive uma relação pessoal muito próxima com o governador de Pernambuco e o PSDB sempre teve uma relação política com o PSB em vários estados do Brasil, a começar pelo meu próprio Estado. E o Eduardo é conhecido como homem de “tirocínio”, um homem público que enxerga lá adiante, e não tenho dúvida que esse desembarque, ele ocorreu, ele está ocorrendo em razão da percepção que nós já temos há muito tempo, e ele passa a ter de forma clara agora, de que esse ciclo de governo do PT está se encerrando. Hoje, mais de 60% da população não quer mais 4 anos de PT, cabe a nós construirmos uma alternativa nova. Eu saúdo e dou as boas vindas ao companheiro Eduardo Campos, agora como um provável candidato à Presidência da República. É bom para o processo político, é bom para a democracia.

Sobre os programas de transferência de renda no Nordeste.

As medidas de transferência de renda, que foram iniciadas pelo PSDB lá atrás, inclusive aqui em Alagoas, com o lançamento do Bolsa Alimentação, em 2001, aqui iniciou-se o processo que culminou com o Bolsa Família, então ele está no DNA do PSDB.

A única – e as pessoas tem um pouco de receio de tocar nesse ponto –, vou dizer para vocês de forma muito clara, a grande diferença entre o PSDB e o PT em relação aos programas de transferência de renda é que, para nós, o Bolsa Família é o ponto de partida, extremamente necessário. Para o PT é o ponto de chegada. Queremos muito mais do que isso.

Queremos medidas estruturantes, os grades eixos de desenvolvimento dessa região, está aí a, Fiol – Ferrovia de integração Oeste Leste, sem um palmo de trilho colocado, a Transnordestina, programada para já estar pronta há dois anos, dos 1.700 quilômetros não tem 300 quilômetros prontos. A Transposição do São Francisco, estive há duas semanas atrás com o governador Tasso Jereissati (CE) em Mauriti visitando trecho de obra, é de doer o coração. Obras há três anos abandonadas, com o dinheiro público, lá, jogado e largado. Isso não é normal. Obras orçadas por x já custando hoje duas ou três vezes aquele orçamento inicial e não concluídas. Isso é desperdício, o maior desperdício de dinheiro público que se pode ter.

O PSDB onde governa e aqui em Alagoas e Maceió são exemplos claros disso governa com planejamento, responsabilidade. Ninguém vai me convencer que é normal, por exemplo, uma obra como a Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, ser orçada em R$ 4 bilhões, já ter gasto R$ 4 bilhões e não estar pronta. Isso não é normal. Isso é assalto aos cofres públicos. O Brasil precisa de governo eficiente para que não percamos definitivamente a nossa credibilidade. Hoje, a credibilidade do Brasil junto a agentes financeiros, junto a investidores, está fortemente abalada.

Então acho que é hora para o bem do Brasil de uma mudança de ciclo e o PSDB iniciará essa discussão aqui pelo Nordeste. Até porque, a meu ver, o último grande presidente que tratou de medidas estruturantes para o Nordeste para muito orgulho meu foi um conterrâneo, um mineiro chamado Juscelino Kubitscheck, quando criou a Sudene.
O governador de São Paulo foi o único no programa do PSDB. Foi uma homenagem?
O programa é muito curto. Foi um exemplo das muitas experi6encias do PSDB que poderíamos mostrar. Optamos por mostrar aquela em homenagem ao governador Alckmin, como poderíamos estar fazendo aqui. Estamos aqui hoje em homenagem ao governador Teotônio. Teremos oportunidade de homenagear todos os bons gestores do PSDB.
O que significa ser presidente do PSDB?
É uma honra presidir o maior partido de oposição hoje. E temos uma responsabilidade enorme com o Brasil. queremos que o Brasil d6e um salto de qualidade. Não podemos aceitar que o Brasil cresça na América do Sul apenas mais que a Venezuela, como vai ocorrer esse ano. Ano passado, crescemos mais apenas que o Paraguai. Não é justo com os brasileiros. Nenhuma propaganda, por mais maciça que seja, por mais bilionária que seja, como a propaganda oficial, vai mascarar a nossa realidade.
Os jovens dessa região precisam ter oportunidades, precisam ser qualificados para entrar no mercado de trabalho de forma competitiva. Não é justo que o governo federal arque com 13% apenas de tudo que se gasta em segurança pública e os estados e municípios com 87%. Não é justo que o governador Teotônio tenha que assinar um cheque de R$ 50 milhões todo mês e repassar à União, porque a União não quer renegociar a dívida dos estados. Esse dinheiro tinha que ficar aqui para investimentos em saúde, saneamento, educação, em qualificação dos jovens. O governo do PT, a grande verdade é essa, vem fazendo muito mal ao país. 





Semana de Trânsito do Detran inclui simulação de resgate a feridos
Alunos de Ciências Jurídicas da Universidade da Amazônia (Unama), campus Senador Lemos, participaram, na manhã da última sexta-feira, 20, de uma simulação de resgaste a vítimas de acidentes de trânsito e conheceram equipamentos utilizados nesses tipo de ação. As atividades fazem parte da programação da Semana Nacional do Trânsito 2013 do Departamento de Trânsito do Pará (Detran).

Para o coordenador da ação, João Veiga, gerente de Cultura de Trânsito da autarquia, a escolha dos universitários para participar da programação deve-se ao fato de que se trata de um público que está na faixa etária das estatísticas que mais se envolve em acidentes, de acordo com dados levantados pelo Detran. Números de 2011 indicam que 120 jovens na faixa entre 18 e 29 anos ficaram feridos em acidentes de trânsito em Belém. Em todo o Estado foram 365, sendo 103 deles com vítimas fatais - 16 só na capital.

“O objetivo da programação, que além das simulações de resgate envolve debates sobre os impactos dos acidentes no sistema de saúde, é sensibilizar esses jovens de forma que compreendam definitivamente que não devem misturar álcool e direção, e também esclarecer como funciona toda a logística empregada no resgate as vítimas de acidentes de trânsito”, ressaltou o coordenador.

No estande do Corpo de Bombeiros, os alunos participaram de demostrações de resgate e conheceram os equipamentos utilizados, como moto desencarceradores, cilíndricos hidráulicos, aparelhos de corte, expansores, alargadores, moto esmeril e uma infinidade de aparelhos utilizados pela corporação em favor do salvamento de vitimados pelo trânsito.

De acordo com informações do Primeiro Tenente BM Danilo Silva, coordenador da ação do Corpo de Bombeiros, esse tipo de evento possibilita à população conhecer o trabalho da corporação. “Essas simulações também nos ajudam a alertar a população para que não se aproximem do local do resgate, pois existe toda uma técnica para utilização desses equipamento e a aproximação pode ser perigosa. Claro que o ideal seria não precisarmos fazer uso de tudo isso."

Para a estudante do segundo ano de Direito, Camila Gonçalves, 20 anos, iniciativas como essa são sempre válidas. “Mostrar o que está por trás de um acidente é uma forma de chamar a atenção dos jovens e dizer que o trânsito é da responsabilidade de todos, e somente através da união de forças e das atitudes de cada um é que vamos mudar essa triste realidade”, finalizou.

A programação da Semana Nacional de Trânsito prossegue neste domingo, 22, com a I Corrida Pela Paz no Trânsito, que terá a participação de três mil atletas, com saída, largada e premiação em frente ao Detran da Antônio Barreto, próximo à Visconde de Souza Franco, no Umarizal. A largada aconteverá às 6 horas. E na segunda-feira, 23, segue a programação de mesa redonda, demonstrações e simulações de resgate na Unama BR, instituição parceira do Detran na realização da Semana Nacional do Trânsito.

Texto:
Edson Matoso-Detran


Quinze unidades do Corpo de Bombeiros recebem desfibriladores
O 2º Grupamento de Busca e Salvamento/Grupamento de Socorro em Emergência (2º GBS/GSE) promoveu na última sexta-feira, 20, um treinamento sobre a utilização do equipamento Desfibrilador Externo Automático (DEA), ministrado por militares da própria unidade, no auditório da Academia Paraense de Letras.
O evento contou com a participação de vários militares pertencentes a unidades da capital e interior do estado, como Castanhal (2º GBM), Santarém (4º GBM), Marabá (5º GBM), Altamira (9º GBM), Redenção (10ºGBM), Salinas (4ºSGBM), Mosqueiro (6º SGBM), Paragominas (1º SGPA) e também da Região Metropolitana de Belém.
Ao final do evento, o coronel QOBM João Hilberto Sousa de Figueiredo e o Major QOBM Alessandre Francês, comandante do 2º GBS/GSE, repassaram os equipamentos aos militares que participaram do treinamento. No total, foram entregues 15 desfibriladores para as UBM´s, a serem utilizados no atendimento às vítimas de parada cardiorrespiratória. O DEA tem como função identificar o ritmo cardíaco ou fibrilação ventricular (FV), presente em 90% das paradas cardíacas. Ele faz a leitura automática do ritmo cardíaco através de pás adesivas fixadas nos pacientes.
Com o propósito de equipar as viaturas de resgate (UR), o comando do CBMPA investe em equipamentos e na requalificação de pessoal, com a prática do ensino continuado na área de atendimento pré-hospitalar, que vem sendo desenvolvido pelo Grupamento de Resgate do CBMPA. Com a aquisição, o Corpo de Bombeiros Militar do Pará melhora a resposta no atendimento pré-hospitalar oferecendo melhores condições de sobrevida às vítimas de parada cardiorrespiratória.

Texto:
Carlos Reis-CBM


Itaguary passeia pelo folclore marajoara na Estação das Docas
O batuque do curimbó ponteado pelo banjo, ganzá e flauta deram o tom do projeto Pôr-do-Som nesta sexta-feira, 20, durante a apresentação do Grupo Itaguary, que levou à orla da Estação das Docas uma mostra da cultura de Ponta de Pedras, na Ilha do Marajó. Ritmod como o siriá, lundum e xote compuseram o roteiro do espetáculo e atraíram o público que foi ao complexo.
A percussionista Janete Carvalho, 46 anos, dançou ao lado dos integrantes do grupo. Sempre que pode, a paraense prestigia a programação. “Sou ligada à cultura. Já integrei grupos folclóricos e gosto de dançar, cantar e tocar. O projeto Pôr-do-Som consegue reunir três coisas que eu aprecio bastante: música de qualidade, acesso à cultura e uma vista privilegiada”, contou.
O projeto Pôr-do-Som é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), via Organização Social Para 2000, que administra a Estação das Docas e promove diariamente programações gratuitas aos visitantes. Na próxima sexta-feira, 30, a atração será o Grupo Parafolclórico do Sesc. A programação é gratuita e inicia às 18h.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000


Segup e I Comar promovem Curso de Socorro Pré-hospitalar Militar para policiais
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) realiza, em parceria com I Comando Aéreo Regional (I Comar), o Curso de Socorro Pré-hospitalar Militar (CSPHM), entre os dias 24 e 27 de setembro. As aulas teóricas acontecem no Hospital da Aeronáutica de Belém (Habe), e atividades práticas na Base Aérea. O curso visa capacitar os tripulantes do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), garantindo mais eficiência no atendimento durante operações de salvamento e resgate de pacientes, no interior do estado e Região Metropolitana de Belém. O curso também contará com a participação de policiais civis e militares, bombeiros militares e policiais federais.
O diretor do Hospital de Aeronáutica de Belém, coronel médico Eduardo Serra Negra Camerini, solicitou apoio ao Instituto de Medicina Aéreo Espacial (IMAE) para a realização da capacitação, cujas atividades ocorrerão das 8h à 17h. No primeiro dia, os participantes farão pré-teste e receberão instruções sobre a introdução à saúde operacional, avaliação de cenário/biossegurança, anatomia e funcionamentos e oficina de exame físico. No dia 25, o treinamento vai abordar temas como ferimentos, lesões de risco iminente de morte, lesões osteoarticulares, acidentes por animais peçonhentos, oficina de curativos, imobilizações, extirpação rápida e padrão, e movimentação e transporte.
No dia 26 serão abordadas lesões térmicas, acidentes com múltiplas vítimas, transporte aero médico, afogamento e oficina de triagem. No último dia, 27, será realizado o pós-teste simulado, seguido da cerimônia de formatura, que vai contar com a presença do secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha; do major brigadeiro-do-ar Carlos Eurico Peclat dos Santos, comandante do I Comar; coronel Eduardo Camerini, diretor do Hospital da Aeronáutica de Belém; tenente coronel aviador Marcos dos Santos Silva; comandante da Base Aérea de Belém; tenente coronel Josilei Gonçalves, diretor do Grupamento Aéreo de Segurança Pública; e representantes do Instituto de Medicina Aéreo Espacial.

Texto:
Lene Alves-SEGUP



Justiça suspende antecipadamente greve dos professores da rede estadual
A Justiça determinou antecipadamente nesta sexta-feira (20) a suspensão da greve dos professores da rede estadual de ensino, anunciada para a próxima segunda-feira (23) pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp). A decisão é da juíza Rosana Lúcia de Canelas Bastos, da Vara de Plantão Cível de Belém, e acata ação apresentada pelo governo do Estado para impedir a paralisação, reconhecida pela magistrada como “abusiva” e “precipitada”. Em caso de descumprimento da decisão judicial, o sindicato terá de pagar multa diária de R$ 100 mil.
Na liminar, a juíza reconhece os argumentos do Estado, de que a atividade em questão é essencial, e sua paralisação atinge milhares de crianças e adolescentes. Além disso, diz a magistrada, em função de outra greve deflagrada anteriormente pelo sindicato, o ano letivo na rede estadual de ensino já está atrasado. Um dos prejuízos iminentes, porém, seria na preparação dos alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para os dias 26 e 27 de outubro deste ano – prova que, a partir de 2013, será o único meio de ingresso na Universidade Federal do Pará (UFPA). “Os danos na preparação para o ingresso no estudo universitário seriam incalculáveis”, pontua Rosana Bastos.
Para a juíza, deve prevalecer o interesse dos alunos da rede pública de ensino, em especial os do ensino médio, em detrimento do direito de greve dos servidores públicos, “mesmo porque o Estado está tomando providências para dar esclarecimentos e propostas aos professores”, reconhece ela. Uma reunião na Secretaria de Estado de Educação (Seduc) já havia sido agendada para terça-feira (24), justamente para discutir a pauta de reivindicações da categoria.
Nota técnica anexada na ação protocolada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) detalha ponto a ponto os itens que são alvo de reclamação do Sintepp. No documento, a Seduc responde a doze pontos, entre eles a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR), o pagamento do piso salarial nacional, a reforma e estruturação de escolas e a qualificação profissional para trabalhadores. Uma das reivindicações é sobre a abertura de novo concurso público. “A Seduc tem dois concursos vigentes, e os candidatos aprovados estão sendo nomeados de acordo com a necessidade da instituição”, diz o secretário adjunto de Gestão da Seduc, Waldecir Oliveira.
Quanto ao PCCR, ele foi implementado pelo governo do Estado em setembro de 2011, instituindo, entre outras vantagens, as gratificações do Sistema Modular de Ensino (Some) – que passou de 100% para 180% do vencimento-base dos professores – e de magistério na educação especial, sem contar na gratificação progressiva, que subirá de 30% sobre o vencimento-base para 50%, aos professores ocupantes de cargo de nível médio que concluíram licenciatura.
Segundo a nota técnica apresentada pela PGE, o piso salarial nacional de R$ 1.567, indicado pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), já está sendo pago pelo governo do Estado aos professores de ensino médio, que correspondem a 15% do quadro. Os professores de nível superior (que são 85% da categoria) recebem até R$ R$ 4.009,95, para uma jornada de 40 horas semanais – uma das cinco melhores remunerações pagar no Brasil para professor.
Outro ponto destacado pela PGE diz respeito à estrutura física das escolas. Em levantamento da Seduc, das 1,2 milescolas estaduais, cerca de 700 necessitam de algum tipo de reparo. Visando minimizar esses problemas, o governo já reformou em torno de 200 escolas. Além disso, o governo buscou, junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento(BID), financiamento que culminará com a assinatura de contrato, dia 9 de outubro deste ano, no valor de U$ 350 milhões.Parte desse recurso será aplicada na reforma e ampliação da rede física de educação do Estado, garantindo 600 novas salas e 600 escolas reformadas.
A greve foi decidida em assembleia dos professores no último dia 18. O Sintepp ainda deve publicar em sua página na internet o inteiro teor da decisão judicial, no prazo de 24 horas a contar da intimação.



Crianças cardiopatas recebem atendimento multiprofissional no HC
Residentes de Odontologia, Psicologia, Nutrição, Pediatria, Enfermagem, Serviço Social e Terapia Ocupacional compõem a equipe multiprofissional que atende crianças com cardiopatias congênitas, que serão submetidas à cirurgia no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV). Além do atendimento pré e pós-operatório para os pacientes cardiopatas, os pais das crianças recebem atenção especial, sendo acompanhados por psicólogos e terapeutas ocupacionais.
A proposta é diminuir o tempo de permanência dos pacientes no hospital, os índices de mortalidade e infecção hospitalar, preparar psicologicamente os pacientes para a cirurgia e, sobretudo, atender com eficiência pessoas que necessitam de atendimento cardiológico. Cada paciente receberá, pelo menos, quatro atendimentos em cada especialidade, sendo dois no pré-operatório e dois no pós-operatório.
O chefe do Serviço Ambulatorial e coordenador do Programa de Residência Multiprofissional, Mário Antônio Vieira, elaborou um protocolo assistencial que abrange as especialidades dos residentes do Programa de Atenção à Saúde Cardiovascular. No final de agosto, a equipe cardiológica multidisciplinar se reuniu para expor as diretrizes do atendimento. Foram mostradas e discutidas as funções de cada especialista, a fim de garantir o melhor atendimento aos pacientes e seus familiares.
A enfermeira Mônica Florice afirmou que o serviço é pioneiro. “O Hospital de Clínicas cresceu em complexidade, mas com o empenho de toda a equipe alcançaremos resultados positivos”, ressaltou.
No último dia 4 de setembro, as terapeutas ocupacionais Cláudia Lima, Solange Rezende e Marly Lobato, e a psicóloga Gabriela Ribeiro, realizaram o primeiro atendimento. As profissionais se reuniram com os pais das crianças para esclarecer dúvidas sobre o tratamento, de acordo com cada patologia.
Gabriela Ribeiro disse que sempre procurou maneiras de melhorar a assistência. “O nosso serviço vai ajudar essas crianças e seus familiares a enfrentar essa etapa", disse a psicóloga.
Particularidades - Solange Rezende é terapeuta ocupacional e também integra a equipe multidisciplinar do programa. Segundo ela, as crianças cardiopatas têm características próprias, com sintomas variados, como dificuldade respiratória. “Temos que atentar para as particularidades de cada paciente, pois a partir daí poderemos elaborar melhor as atividades que serão desenvolvidas com eles”, frisou.
O motorista Enéas Ferreira, 63 anos, e sua esposa, Helen Souza, 43, pais de Efrain Ferreira, 8 anos, participaram da reunião. O menino é deficiente auditivo e teve a cardiopatia diagnosticada aos 2 anos de idade. Agora, será uma das crianças submetidas ao tratamento. “O que vinha me deixando angustiada eram as dúvidas sobre o que seria feito, pois meu filho é especial. Mas agora estou aliviada em saber que ele vai ser cuidado por uma equipe especializada”, afirmou Helen. O pai do menino disse estar feliz em ver a preocupação da equipe com as famílias das crianças. “Só quem tem um filho sabe como é difícil enfrentar momentos como este. Agradeço por tudo o que tem sido feito por nós, e acredito que o cuidado da equipe multidisciplinar e a nossa fé irão fortalecer cada uma dessas crianças”, ressaltou.
“Antes eu estava aflita. Mas depois de passar pelo acolhimento com as psicólogas e terapeutas, fiquei mais conformada. Nós não temos do que reclamar, pois acredito que este seja o melhor atendimento possível. Tenho muita fé em Deus e estou muito confiante na recuperação do meu filho”, declarou  Midian da Silva, mãe de Matheus, de apenas 06 anos, cuja cardiopatia foi diagnosticada com aenas um mês de nascido.
Desde então, Matheus é acompanhado por profissionais do Hospital de Clínicas. Avaliado recentemente pelo cardiologista pediátrico Rogério Miranda, e pela pediatra Emiter Bessa, ele está pronto para passar pela cirurgia. Midian e o marido, o vendedor autônomo Evilázio Cunha, dizem estar tranquilos, devido ao trabalho realizado pela equipe do HC.

Texto:
Felipe Gillet-HC


Uepa aplica prova didática na seleção para professor substituto em Marabá
A coordenação do processo seletivo simplificado para professor substituto do curso de medicina da Universidade do Estado do Pará (Uepa) em Marabá divulgou nesta sexta-feira (20) a relação dos candidatos homologados e a ordem de apresentação da prova didática, que ocorre sábado (21), no horário de 9 às 19 horas. Os conteúdos estão disponíveis no site www.uepa.br. A prova didática corresponde à fase classificatória do certame. O resultado final será divulgado no quadro de aviso do campus VIII. No prazo de doze horas a partir da divulgação, os candidatos podem apresentar recurso. A seleção visa à contratação temporária para preenchimento de seis vagas de professor no campus de Marabá. Os aprovados vão compor cadastro de reserva para futura contratação, conforme as necessidades institucionais.

VEJA OS VOLUMES JÁ EDITADOS
E QUE VOCÊ PODE ADQUIRI-LOS...



Governador sanciona projetos de lei de interesse do Ministério Público
O governador Simão Jatene sancionou nesta sexta-feira (20), na presença do procurador geral de Justiça, Marcos Antônio Ferreira das Neves, três projetos de lei de interesse do Ministério Público do Estado, que haviam sido aprovados e encaminhados ao Poder Executivo pela Assembleia Legislativa. Com a sanção, ficam garantidos ganhos nos vencimentos de membros da instituição, decorrentes de uma luta antiga por melhorias. A publicação da medida no Diário Oficial do Estado deve ocorrer na próxima semana.
Os três projetos sancionados alteram a Lei Orgânica do Ministério Público do Estado e tratam da indenização por plantões, mudança do percentual progressivo por substituição ou acúmulo, indenização em pecúnia de férias e licenças-prêmio e do percentual de diferença por entrância.
Segundo Marcos das Neves, “é uma conquista histórica para toda a classe, pois passa a motivar e reconhecer os promotores de justiça que mais trabalham em prol da sociedade. Foi um grande esforço da administração superior do Ministério Público, que agilizou todas as fases do processo, acompanhando de perto os trâmites”.
“Esse processo é fruto de uma luta de mais de 20 anos na instituição, que agora, como procurador geral, pude efetivar de forma concreta. Com isso, o entusiasmo e a motivação que têm norteado o trabalho dos promotores de justiça só aumentará”, afirmou Marcos da Neves.
Veja abaixo os três projetos de lei sancionados pelo governador:
1. Alteração da Lei Complementar nº 57, de 6 de julho de 2006 (Lei Orgânica do Ministério Público do Estado), para acrescer a indenização por plantões, por dia trabalhado, em fins de semanas, feriados, pontos facultativos e recessos forenses e indenização de férias e licenças-prêmio concedidas e não gozadas em favor dos membros do Ministério Público do Estado do Pará;
2. Alteração do percentual progressivo das gratificações por substituição ou exercício cumulativo de cargos ou funções por membros do Ministério Público do Estado, em substituição ao projeto anteriormente enviado pelo Ofício nº 589/ 2013-MP/ PGJ, de 20 de maio de 2013;
3. A redução, de forma escalonada, do percentual de diferença do subsídio dos membros da instituição, referente ao escalonamento entre as categorias ou entrâncias. O projeto visa garantir a isonomia entre os membros do Ministério Público e da magistratura. Com isso, durante cinco anos, a redução deverá ser feita à razão de 1% ao ano, até completar 5%. (Texto de Edyr Falcão e Edson Gillet, da Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado)


BLOG DO MELO – RIO DE JANEIRO

Descrição: https://mail.google.com/mail/u/0/?shva=1#inbox/14140e0f225db2e1
A Velhinha, as notícias do STF e a mídia corporativa


Todo mundo conhece a piada da velhinha da Lambreta. Toda semana ela atravessava a fronteira com o Paraguai e na volta trazia um grande saco. O que será que havia ali? Contrabando? Isso intrigava um guarda da fronteira.

Um dia, ele resolveu parar a Velhinha. Ela mostrou... Aqui, a piada varia: areia, pedras... A minha carregava esterco.

O guarda a liberou, mas seguiu intrigado. A velhinha tinha cara de contrabandista. Resolveu pará-la mais uma vez. Esterco de novo. E outra vez. E outra, e outra, semana após semana, a Velhinha atravessando a fronteira e nada de contrabando, apenas esterco.

Até que um dia o guarda não aguentou mais a curiosidade:
- A senhora me desculpe, mas eu estou ficando louco, sonho com isso. Tenho certeza que a senhora é contrabandista. Vamos fazer o seguinte, a senhora me conta o que é e eu vou liberá-la toda vez. 
- O senhor promete, seu guarda?
- Prometo, prometo. É contrabando de quê?
A Velhinha, mordaz:
- Lambreta.

E o que isso tem a ver com o STF e a mídia corporativa, Mello? - pergunta o guarda.

Setur e Prefeitura de Salvaterra fortalecem parceria turística no Marajó
O secretário de Estado de Turismo, Adenauer Goés, recebeu na última quinta-feira (19) a visita do prefeito de Salvaterra, Valentim Oliveira, no gabinete da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), para discutir assuntos relativos ao fomento do turismo no município, cujo papel é importante em uma das regiões turísticas mais procuradas do Estado e que mais atrai turistas estrangeiros, a Ilha do Marajó.
“O objetivo aqui é estreitar relações com a Secretaria de Turismo de Salvaterra, para um aprimoramento das ações de fomento no município, e por consequente, no polo Marajó”, disse Adenauer Góes, lembrando o trabalho que resultou no Plano Estratégico de Turismo Ver-o-Pará, que coloca a região como uma das prioridades de investimento, bem como parte integrante do roteiro “Pará 8 dias e 7 noites”, tamanho o poder de atração que exerce sobre os turistas nacionais e internacionais.
A diretora de Produtos Turísticos da Setur, Conceição Silva, detalhou os aspectos positivos do município e que soluções devem ser dadas para melhorar a qualidade, conforto e excelência no recebimento ao turista. “O turismo complementa o desenvolvimento econômico. Em muitas localidades, como é o caso do Marajó, a atividade turística pode ser a indutora no processo de desenvolvimento local”, disse.
Valentim Oliveira destacou a importância do Plano Ver-o-Pará e sua atuação focada em municípios e produtos prioritários. “Foi uma tacada certa, racional e viável. Minha vinda aqui tem este objetivo de afinar a parceria com o governo do Estado”, afirmou. Entre os projetos de infraestrutura que foram debatidos para melhoria da região estão o novo Porto do Camará, a construção de um Centro de Informações ao Turista, a sinalização turística da Ilha do Marajó e a certificação de praias, com o selo internacional “Bandeira Azul”.
Além disso, somente o Programa Estadual de Qualificação do Turismo (Peqtur), desenvolvido pela Setur, fará a capacitação de mais de 300 trabalhadores vinculados à atividade turística nos principais municípios do Marajó até 2015.

Texto:
Israel Pegado-SETUR


Mutirão carcerário encerra mais uma etapa em municípios do interior
“A liberdade é muito importante. Quero recuperar o tempo que perdi enquanto estive preso. Viver ao lado de minha família e poder criar minhas filhas”. A declaração de Carlos Cruz resume a expectativa de quem passou quase oito anos cumprindo pena no Centro de Recuperação Regional de Cametá, município da região do Tocantins, e foi um dos primeiros beneficiados com a liberdade condicional, durante mais uma etapa do mutirão carcerário realizado em comarcas do interior do Estado, iniciado na última segunda-feira (16) e encerrado nesta sexta-feira (20).
Desta vez, os municípios atendidos foram Cametá, Mocajuba e Abaetetuba. A iniciativa é realizada pelo Grupo de Monitoramento e Fiscalização Carcerária do Estado do Pará (GMF), composto por instituições ligadas à Execução Penal, dentre as quais a Defensoria Pública e a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe).
De acordo com o juiz Cláudio Rendeiro, coordenador do GMF no Pará, a realização de mutirões carcerários é uma das metas do Grupo, e ocorre duas vezes ao ano nas unidades  prisionais da Região Metropolitana de Belém (RMB), e uma vez por ano em municípios do interior que possuem unidades prisionais. O primeiro mutirão de 2013 na RMB ocorreu entre fevereiro e junho.
No interior do Estado, os mutirões foram iniciados em abril, resultando no atendimento de 1.359 processos de presos sentenciados, nas comarcas de Tucuruí, Redenção, Paragominas, Marabá, Santarém, Itaituba, Cametá, Abaetetuba e Mocajuba. Foram concedidos 49 livramentos condicionais, 99 prisões domiciliares e 122 progressões de regime.
Celeridade - “O mutirão carcerário é muito importante, porque dá celeridade ao andamento dos processos na medida em que reúne, no mesmo espaço e ao mesmo tempo, todas as pessoas que permitem ao processo ter um resultado imediato, não só o juiz, como o promotor de Justiça, advogados do Núcleo de Execução Criminal da Susipe ou da Defensoria Pública, a direção da unidade prisional e o preso. Aquilo que se faria em meses é possível realizar em um tempo bem menor. É uma oportunidade para os processos serem revistos, e também de serem concedidos benefícios que estejam vencidos, o que é positivo para a Vara de Execução Penal, para a unidade prisional e, principalmente. para o preso”, destacou o magistrado.
A diretora do Núcleo de Execução Criminal da Susipe, Geane Salzer, explicou que “a Superintendência Penal do Estado é parceira na realização dos mutirões carcerários, por meio de seus advogados, realizando a assistência jurídica aos presos e a pesquisa junto ao Núcleo de Execução Criminal, para saber se o detento tem direito a algum benefício”.
Leobaldo Campos cumpria pena há mais de dois anos no Centro de Recuperação Regional de Cametá, e recebeu o benefício do livramento condicional. “A melhor coisa é saber que minha mãe vai ficar muito feliz, pois não vai precisar mais me ver na cadeia, o que a fazia sofrer muito. Eu nem esperava receber esse beneficio hoje. O mutirão me deu a oportunidade de recomeçar minha vida. Aprendi a dar mais valor a minha liberdade e à família, e hoje desejo viver bem ao lado da minha esposa e ter um trabalho digno”, declarou.
A mãe de Leobaldo, que foi reencontrá-lo no Fórum de Cametá, disse que “essa iniciativa é muito boa porque, na cadeia, há muitos jovens como o meu filho, que estão esperando algum tipo de benefício da Justiça. Estou muito feliz por ele  poder voltar para casa”.
A equipe do mutirão, composta pelo juiz da Execução Penal, promotor de Justiça, advogados da Susipe e servidores do Poder Judiciário, analisa a situação jurídica de todos os processos sentenciados, e verifica se o preso tem direito à progressão para o regime semi-aberto ou aberto, livramento condicional ou concessão de prisão domiciliar. As audiências são realizadas no Fórum do município ou na própria unidade prisional.
Além do mutirão, o juiz Cláudio Rendeiro e o promotor da Execução Penal, Wilson Brandão, realizam uma visita à unidade prisional do município, para a elaboração de um relatório ao final do mutirão.
Bruno Pompeu, custodiado no Centro de Recuperação Regional de Mocajuba, contou ao juiz Cláudio Rendeiro que estava com a saída temporária pendente. Ao verificar o processo, foi constatado que Bruno já tinha direito à prisão domiciliar. “É algo muito bom, porque há muitas pessoas que estão presas e também já poderiam ter saído do cárcere. Agora, quero viver de outra forma, procurar um trabalho e ficar ao lado da minha esposa e meu filho”, acrescentou.
Abaetetuba foi o último município atendido nesta etapa. Foram analisados mais de 135 processos, em dois dias. A cerimônia de livramento condicional ocorreu no Centro de Recuperação Regional de Abaetetuba, onde o juiz Cláudio Rendeiro explicou aos internos que o benefício é concedido mediante algumas condições, entre as quais comparecer mensalmente à Vara de Execuções Penais, obter uma ocupação lícita e não se ausentar da comarca.
Cenivaldo Dias também foi beneficiado com o livramento condicional no Centro de Abaetetuba. “Eu estava há muito tempo esperando algo bom na minha vida, e essa surpresa foi o melhor presente que recebi”, afirmou. “O mutirão reduz o tempo de espera do interno para uma audiência, deixa a unidade prisional mais tranquila e contribui com a diminuição da população carcerária nas unidades prisionais”, afirmou o diretor do Centro de Abaetetuba, Jorge Melo.
O mutirão carcerário pelos municípios do interior continuará em outubro, nas comarcas de Bragança, Capanema, Salinópolis, Altamira e Tomé-Açu.

Texto:
Timoteo Lopes-Susipe


Caravana Oftalmológica Pro Paz chega ao município de Tracuateua
A Caravana Oftalmológica Pro Paz, que tem como principal objetivo levar consultas e cirurgias para a população que não tem acesso a esse tipo de atendimento na região do Caeté – e que já atendeu cinco municípios – está nesta sexta-feira (20) e sábado (21) na cidade de Tracuateua. A ação já fez, até agora, mais de 6,5 mil atendimentos e cerca de 1.750 procedimentos cirúrgicos.
Nesta sexta-feira, os moradores já estavam desde cedo na expectativa do atendimento da caravana, que montou a estrutura na avenida Mário Nogueira, a principal via da cidade. Policiais militares e agentes de saúde do município organizavam as pessoas que iam ser atendidas.
O pedreiro Paulo Geraldo dos Reis, 59 anos, nunca tinha feito um exame e nem se consultado com um oftalmologista. Ele estava preocupado, porque não conseguia mais ler. “Estava ficando nervoso. O que mais gosto de fazer é ler, e não estava mais conseguindo. Fiz a consulta e os exames e tive de operar. Agora estou ansioso para voltar a enxergar direito e poder ler novamente”, disse.
A aposentada Maria Oliveira 73 anos, saiu de Capanema, onde mora com dois netos, para ser atendida na caravana. Ela acabou operando o olho direito, que tinha catarata. “Moro com meus netos, e estava precisando dessa operação, para dar uma atenção melhor a eles. Isso vai ajudar muito. Ouvi a chamada pelo rádio, consegui o transporte e vim até aqui”, contou.
O lavrador Pedro Paulo Santos, 53 anos, disse que nunca tinha feito uma consulta oftalmológica. Quando viu a montagem da estrutura da caravana, ele criou coragem e foi se consultar. “Meus olhos coçavam muito e eu sentia uma água saindo dos olhos, e isso me atrapalhava. Planto feijão, mandioca e milho para consumo da minha família, e com o problema dos olhos, isso atrapalhava. Agora espero que dê tudo certo para eu voltar a plantar”, comentou.
A Prefeitura de Tracuateua é parceira na ação, oferecendo parte da logística para a caravana se instalar. Os moradores dos municípios atendidos passam por uma avaliação e, dependendo de cada caso, a prefeitura fornece os óculos. A secretária municipal de Assistência Social, Joely Rodrigues, parabeniza a iniciativa do governo do Estado, que atende uma parcela grande da população.
“Isso é um evento grandioso, que nunca ocorreu no município, e estamos recebendo com muita alegria a ação. Quando soubemos que a caravana vinha para a cidade, nos prontificamos em ajudar, e estamos dando total apoio a esta iniciativa que está beneficiando nossa população”, afirmou.
Todas as pessoas que passam por procedimentos cirúrgicos na caravana recebem um kit para a recuperação, com óculos protetor e colírio. Contando com os atendimentos feitos até o meio-dia desta sexta-feira, a caravana já fez 6.499 atendimentos, 1.474 cirurgias de catarata, 250 cirurgias de pterígeo (conhecido como carne crescida) e 53 atendimentos de Yag.
A caravana segue até este sábado em Tracuateua, com atendimento a partir das 6 horas, e depois segue para Bragança (de 23 a 30 de setembro), Augusto Corrêa (de 2 a 4 de outubro), Cachoeira do Piriá (dias 6 e 7), Maracanã (9 e 10), Curuçá (12 e 13) e Colares (15).

Texto:
Antenor Filho-Secom


Hospital Regional do Marajó é tema em fórum de gestão ambiental
O Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), localizado em Breves e administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Humano e Social (INDSH), foi tema de destaque no encerramento do I Fórum de Gestão Ambiental em Saúde da América Latina, promovido pelo instituto nesta quinta (19) e sexta-feira (20), no Hotel Radisson, em Belém. O evento reuniu mais de 130 pessoas, entre profissionais, estudantes, gestores e fornecedores da área da saúde.
O Hospital Regional do Marajó foi apresentado durante a palestra “Inventário de Gases de Efeito Estufa na Saúde”, ministrada pelo diretor geral do INDSH, José Cleber do Nascimento Costa, que falou sobre a importância no controle de emissão de gases de efeito estufa, medida que levou, recentemente, o hospital a receber o selo Prata, do Centro de Estudos em Sustentabilidade, da Fundação Getúlio Vargas (FGV).
O reconhecimento é destinado às instituições que divulgam balanços completos sobre a emissão de gases de efeito estufa. O relatório é o primeiro passo para a gestão, mapeamento e controle de emissão desses poluentes, além de uma demonstração de transparência gerencial e ética nos serviços. A certificação também foi outorgada para mais dois hospitais administrados pelo INDSH: Dr. Eugênio Gomes de Carvalho, em Pedro Leopoldo (MG), e Regional de Sorriso (MT), que fazem parte de uma lista seleta integrada por instituições como Sírio-Libanês e Albert Einstein, em São Paulo.
Segundo José Cleber, o inventário de gases de efeito estufa é uma importante ferramenta para o gerenciamento de emissão de carbono e de seus impactos provenientes das atividades desenvolvidas na área hospitalar. “Desenvolvemos essa prática em respeito à vida. Para isso é preciso proteger a fauna, a flora e a água com prestação de serviços ambientais essenciais para a manutenção da vida humana”, disse.

Texto:
Vera Rojas-HRB


Setur certifica 55 trabalhadores do segmento turístico no Tapajós
O secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, entregou certificados de qualificação aos 55 trabalhadores do segmento turístico que participaram dos cursos de “Cozinha Regional”, “Gestão de Pequenos Negócios Turísticos” e “Manipulação de Alimentos” nesta quinta-feira (19), no município de Belterra, na região do Tapajós (oeste do Pará).
Os cursos de capacitação fazem parte do Programa Estadual de Qualificação do Turismo (PEQTur), desenvolvido pela Setur, com o objetivo principal de oferecer aos profissionais dos diversos segmentos do turismo uma ferramenta capaz de aumentar a eficiência, aprimorar a qualidade dos serviços prestados e ampliar sua competitividade, fortalecendo os produtos turísticos e contribuindo para o desenvolvimento desta atividade econômica no Estado.
Segundo o titular da Setur, Adenauer Góes, “o Governo do Estado compreende que o turismo é uma das prioridades de investimento para fortalecer a economia, a partir da geração de emprego, renda e melhoria da qualidade de vida. O PEQTur é umas das ferramentas de investimento no fortalecimento dessa economia".
Trabalhadores de hotéis e pousadas, autônomos, profissionais de bares, restaurantes e similares, bem como trabalhadores de empresas envolvidas com receptivo ao turista, jovens e adultos desempregados são o público-alvo do PEQTur, que possui metas ousadas. “Nosso objetivo com o programa é que, até 2015, tenhamos qualificado 10.560 profissionais que atuam diretamente no setor turístico”, informou a coordenadora do pograma, Ruth Campos.

Texto:
Israel Pegado-SETUR


Ministério da Saúde certifica Método Mãe-Canguru para tratamento de prematuros
O Programa Mãe-Canguru, um método de tratamento que visa recuperar bebês prematuros com a participação efetiva da mãe, implantado há mais de 10 anos na Santa Casa de Misericórdia do Pará, foi certificado, pelo Ministério da Saúde, como Centro de Referência Estadual. Com o reconhecimento, o programa terá acesso a recursos do Ministério – R$ 150,00 por leito, a cada dia -, informou a terapeuta ocupacional Gabriela Farias, uma das tutoras do método.
Os recursos federais serão usados na manutenção do padrão de qualidade no serviço oferecido à população. A condição de referência estadual também permitirá ao hospital funcionar como centro de treinamentos para outras unidades de saúde do Pará.
Segundo Gabriela Farias, o novo prédio da Santa Casa oferece um controle mais rígido de ruídos e iluminação - fatores que, em excesso, podem provocar estresse em bebês. A moderna estrutura de incubadoras e biliberço (unidades de fototerapia) são essenciais para melhorar o contato com o recém-nascido, tornando esse processo menos doloroso. "Teremos, de fato, uma melhoria no cuidado, inclusive com condições de banhos de sol e novos ninhos, cuja ideia é simular o útero da mãe, facilitando o descanso do bebê", frisou Gabriela Farias.
Com os avanços, a direção da maternidade – a maior do Estado para pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) -, acredita que o atendimento pelo método Mãe-Canguru ficará ainda mais humanizado, aumentando o índice de recuperação de bebês prematuros.
Privacidade - No novo prédio da Santa Casa, inaugurado pelo governador Simão Jatene no último dia 16 de setembro, há 16 leitos para prematuros, sendo, no máximo, quatro por sala. Assim haverá mais privacidade para a retirada do leite humano. "Os pais não são visitas ao bebê prematuro, por isso o novo espaço vai facilitar o acesso deles", informou Gabriela Farias.
Moradora de Aurora do Pará, município do nordeste paraense, a dona de casa Antônia de Nazaré, 29 anos, acompanha a recuperação de suas gêmeas pelo Método Mãe-Canguru. Para ela, esse novo momento na história da Santa Casa só traz certezas para os pacientes. "Iremos para uma estrutura bonita e confortável. É claro que estamos felizes com essa melhora", declarou ela sobre o novo prédio.
Pelo Método Mãe-Canguru, os recém-nascidos de baixo peso são levados para a UTI Neonatal (Unidade de Tratamento Intensivo) e depois para a Unidade de Cuidados Intermediários (UCI). Depois, o bebê fica com a mãe na Enfermaria Canguru, para que receba os cuidados, inclusive o contato corporal com a mãe. Na última etapa do tratamento, a criança é acompanhada até atingir o peso mínimo de 2,5 kg.

Texto:
Nilson Cortinhas-Santa Casa


Fundação Curro Velho inscreverá para oficina de literatura voltada ao Enem
Música, teatro, literatura e artes visuais são temas das oficinas regulares de Arte e Ofício, ofertadas pela Fundação Curro Velho no mês de outubro. As inscrições começarão na próxima terça-feira (24), a partir de 09 h, na sede da instituição e na Casa da Linguagem. Crianças na faixa etária de 7 a 12 anos terão oportunidade de participar das oficinas de percussão infantil, poesia e jogos musicais, balé, desenho animado para crianças e artes visuais para crianças. As oficinas da Iniciação Artística são realizadas no Núcleo de Oficinas da Fundação Curro Velho, localizado no bairro do Telégrafo.
Para jovens a partir de 12 anos, a Fundação Curro Velho dispõe de oficinas nas linguagens de Artes Visuais, Cênicas, Musical e Verbal. São mais de 100 oficinas em outubro.
Na área de Artes Visuais, um dos destaques é a oficina de Montagem de Estampa, com a instrutora Aline Folha. Segundo ela, o objetivo é proporcionar ao aluno a utilização de imagens como pintura e gravura, que fazem parte do acervo da Fundação Curro Velho, para criar e montar estampas que possam ser produzidas e utilizadas em diferentes superfícies. “A intenção é criar uma coleção de estampas a partir das imagens do acervo da instituição”, acrescentou Aline Folha.
Serigrafia, pintura, desenho animado, gravura em metal, confecção de bolsas a partir de tecidos de sombrinhas, iniciação à cartonagem e laboratório de impressão em serigrafia são outras oficinas ofertadas.
Na área de audiovisual, haverá turmas de iniciação à fotografia, iniciação ao vídeo e laboratório fotográfico preto e branco.
As oficinas de bateria, percussão, violão, teclado, canto coral e cavaquinho integram o Núcleo de Música, com aulas pela manhã e à tarde. Nas Artes Cênicas, são ofertadas oficinas de iniciação teatral, dança contemporânea, dança de salão, dança do ventre, capoeira e técnicas circenses.
Enem – Na Casa da Linguagem - unidade de Linguagem Verbal da Fundação Curro Velho -, serão ofertadas oficinas de redação, produção de texto e Libras (Linguagem Brasileira de Sinais). Um dos destaques é a oficina de Aspectos da Literatura para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Serão ofertadas duas turmas, das 8h30 às 10h30, com a instrutora Taís Salbé. Essa oficina é voltada para os alunos do Ensino Médio que realizarão as provas do Enem, nos dias 26 e 27 de outubro de 2013.
Serão ofertadas também na Casa da Linguagem oficinas de roteiro para cinema e animação, desenho de figura humana, pintura aquarela, iniciação teatral, teatro e improvisação, dança de salão, violão, cavaquinho e canto popular.
As inscrições para as oficinas de Arte e Ofício da Fundação Curro Velho iniciarão na terça-feira (24) e encerrarão no dia 4 de outubro. As aulas serão realizadas no período de 7 a 29 de outubro, no Núcleo de Oficinas, no bairro do Telégrafo, e na Casa da Linguagem, na Avenida Nazaré, nº 31.
Alunos da rede pública de ensino (Básico, Fundamental e Médio) não pagam taxa de inscrição. Esses alunos devem apresentar a declaração da escola no ato da matrícula, acompanhados de documentos de identidade e comprovante de residência. Os demais – universitários e alunos de escolas particulares - pagam uma taxa única de R$ 20,00. A lista das oficinas está disponível no site www.currovelho.pa.gov.br

Texto:
Andreza Gomes-FCV


Livro editado com apoio da Fapespa concorre ao Prêmio Jabuti 2013
O livro "A Questão da Habitação em Municípios Periurbanos na Amazônia", publicado em 2012, pela editora da Universidade Federal do Pará (Ed. UFPA), com fomento da Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa), está concorrendo ao Prêmio Jabuti 2013, organizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL). A CBL divulgou na última terça-feira (17) o resultado dos finalistas da 1ª fase do prêmio. O livro "A Questão da Habitação em Municípios Periurbanos na Amazônia", um dos produtos do convênio celebrado entre a Companhia de Habitação do Pará (Cohab), Universidade Federal do Pará (UFPA), Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e Fapespa, está entre os 10 finalistas, na categoria Arquitetura e Urbanismo.
Todas as pesquisadoras, autoras da publicação, ficaram surpresas com a possibilidade de seleção. “Para nós, da Cohab-PA, foi uma alegria a notícia do livro estar entre os finalistas do prêmio, pois certifica a intenção de contribuir para uma reflexão sobre a política habitacional no Pará, particularmente a carência por moradia em municípios de pequeno porte, que pode avançar muito, além da execução de projetos habitacionais. Portanto, quando se tem investimentos como esse do governo do Estado, por meio da Fapespa, que permite pesquisas e reflexões com a Academia e organizações sociais, se avança e se aproxima do objetivo principal, que é garantir o direito à moradia digna”, destacou a pesquisadora Anna Carolina Gomes Holanda, servidora da Cohab.
Na segunda fase do prêmio, cujo resultado será divulgado dia 17 de outubro, as três obras que receberem a maior pontuação serão consideradas vencedoras do Prêmio Jabuti 2013 em sua categoria, em primeiro, segundo e terceiro lugar.
Premiação - Criado em 1958, o Jabuti é o mais tradicional prêmio editorial no Brasil. O maior diferencial em relação a outros prêmios de literatura é a sua abrangência: o Jabuti não valoriza apenas os escritores, mas destaca a qualidade do trabalho de todas as áreas envolvidas na criação e produção de um livro. O Jabuti 2012 contempla 29 categorias.
Anualmente, editoras dos mais diversos segmentos e escritores independentes de todo o Brasil inscrevem milhares de obras em busca do prêmio e do reconhecimento que ele proporciona. Receber o “Jabuti” é uma distinção, que dá ao seu ganhador muito mais do que uma recompensa financeira. Ganhar o prêmio representa dar à obra vencedora o lastro da comunidade intelectual brasileira. Significa ser admitido em uma seleção de notáveis da literatura nacional.
Um corpo de jurados especializado, composto por profissionais com ampla experiência em suas respectivas áreas de atuação, analisa as obras. A contagem dos votos é feita em sessões abertas ao público, e dividida em duas etapas. Na primeira sessão pública são selecionadas as 10 melhores obras em cada umas das 29 categorias. A segunda sessão define os três primeiros lugares de cada categoria.
Na cerimônia de premiação e entrega das estatuetas, são revelados os Livros do Ano de Ficção e Não-Ficção, momento mais aguardado por todos aqueles que concorrem ao prêmio, pelo mercado editorial e pela mídia especializada. Os livros são escolhidos pelo voto dos jurados e de profissionais do mercado editorial.

Texto:
Simone Campos-Fundação Amazônia Paraense


Bombeiros recebem viaturas Auto Plataformas Mecânicas
O Corpo de Bombeiros Militar do Pará recebeu quatro viaturas reformadas do tipo Auto Plataforma Mecânica na manhã desta sexta-feira, 20. O secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha, entregou a chave dos veículos em cerimônia realizada no pátio do Quartel Geral do CBMPA, que contou também com a presença do comandante geral da corporação, coronel João Hilberto Sousa de Figueiredo, do subcomandante geral, coronel Morais, e do comandante operacional, coronel Silva.
"Essas viaturas que foram adquiridas em 1998 e passaram os últimos seis anos inoperantes, sendo que em 2011, com o apoio do governo do Estado, foi firmado um contrato de reforma com a empresa fabricante dos veículos. Agora estamos recebendo de volta os equipamentos, que são importantes para o serviço de salvamento e combate a incêndio em prédios altos”, ressaltou o comandante, pontuando que todo o valor investido pelo Estado na reforma dos carros não paga o valor das tantas vidas que podem ser salvas com a ajuda deles. Com isso, daremos a eles pelo menos mais 10 anos de utilização”.
Luiz Fernandes parabenizou o Corpo de Bombeiros pelo trabalho desenvolvido em todo estado e lembrou que todos os municípios que tem unidades do Corpo de Bombeiros têm sido equipados, assim como o quadro da corporação também será renovado com a realização de concurso para soldados, aprovado para o ano que vem. A entrega das Auto Plataformas Mecânicas, de 70, 50, 22 e 20 metros, contou com a participação de uma tropa formada por militares (oficiais e praças), que estavam representando várias unidades da Região Metropolitana de Belém.
A revitalização e manutenção das viaturas foram realizadas na cidade de Tampere, na Finlândia, pela empresa Bronto Skylift, com um investimento de R$ 1.929.696,00.

Texto:
Carlos Reis-CBM


Oficina discute ações de saúde na Região Metropolitana
Quase cem profissionais de saúde dos municípios que integram a Região Metropolitana I de Saúde participaram nesta sexta-feira, 20, da primeira Oficina de Planificação da Atenção Primária à Saúde, realizada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), com apoio técnico do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass). O encontro teve como finalidade discutir formas de reorganizar a Atenção Básica nos municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara e articular a referida região à maternidade do Hospital Regional Abelardo Santos e à vinculação da mulher grávida no pré-natal no distrito de Icoaraci.
Durante a programação, ocorrida no auditório do curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Pará (Uepa), temas como o alinhamento conceitual sobre Vigilância em Saúde, a compreensão do conceito de Vigilância em Saúde e os componentes Epidemiológico, Sanitário, Ambiental e do Trabalhador foram debatidos a partir da lógica de integração com a Atenção Primária. De acordo com a diretora de Atenção Primária da Sespa, Jane Neves, a oficina é uma continuidade das ações de Planificação da Atenção Primária, iniciadas em 2011 no estado. “Nossa meta continua sendo a de formar multiplicadores para levar a oficina ao maior número de municípios possível, garantir a melhoria e a efetividade do atendimento nas unidades básicas e onde a população estiver”, disse.
Na abertura das discussões, o secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, afirmou que o desafio maior no estado é fazer saúde preventiva, que se traduz na integração das ações de Vigilância em Saúde e da Atenção Primária, e convencer, sobretudo, a classe médica da importância dessa linha de ação. Para tanto, a participação de profissionais dos municípios são essenciais nesse processo. “Se a Atenção Primária, cujo componente é a prevenção e a orientação para que doenças não se agravem, não estiver funcionando, haverá superlotação nos hospitais. Essa oficina é uma oportunidade de vivenciar o trabalho que vocês já estão desenvolvendo”, complementou.
O secretário voltou a lembrar que pelo menos 80% dos problemas de saúde podem ser resolvidos se os serviços na Atenção Básica funcionarem bem. “Quando doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, são controladas, diminui-se a possibilidade de evolução para um AVC (Acidente Vascular Cerebral), infarto e insuficiência renal, que sobrecarregam os serviços de média e alta complexidade”, exemplificou, ao reafirmar que a saúde precisa funcionar bem nos municípios. “Os profissionais de saúde precisam trabalhar para mudar o comportamento das pessoas, no sentido de adotar hábitos e atitudes mais saudáveis no dia a dia, evitando doenças crônicas e mortes por causas externas, como os acidentes de moto, que já viraram epidemia no Pará”.
Participaram, ainda, da abertura da oficina e também como palestrantes a coordenadora estadual de Saúde da Mulher, Conceição Oliveira; a coordenadora estadual do Programa de Controle do Tabagismo, Raquel dos Anjos; a coordenadora estadual de Saúde da Criança, Ana Cristina Guzzo; a diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade do Estado do Pará (CCBS/Uepa), Ilma Pastana, e a coordenadora do curso de Enfermagem da Uepa, Terezinha Vieira.

Texto:
Mozart Lira-Sespa


Coro Carlos Gomes canta Waldemar Henrique
O Coro Carlos Gomes vai interpretar músicas do Maestro Waldemar Henrique nesta sexta-feira, às 18h, na sala Ettore Bosio, do Conservatório Carlos Gomes. A apresentação faz parte da programação do 29° Festival de Música Brasileira, que está sendo realizado pela Fundação Carlos Gomes. Este ano, o Festival presta homenagem ao compositor e maestro Ernst Mahle, que virá a Belém na próxima semana para participar do festival. A entrada para ver os espetáculos, que reúnem alunos e professores da instituição, é gratuita. A programação se estende até o dia 26.



Secretaria de Estado de Comunicação promove a Semana de Comunicação Pública
A Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) promove, entre os dias 23 e 27 de setembro, a primeira edição da Publicom – Semana de Comunicação Pública do Estado do Pará, voltada para os assessores de comunicação dos órgãos do Governo do Pará. O encontro acontece no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém.
A Publicom envolve uma série de atividades voltadas para a rotina do dia a dia dos assessores de comunicação. Temas como Redes Sociais, Gestão de Crise, Marketing Digital, Oportunidades de Comunicação Institucional, entre outros, serão abordados por gestores e profissionais da área, através de palestras e oficinas, que devem contribuir para a melhoria e aperfeiçoamento dos trabalhos relativos à comunicação do Estado.
O secretário de Estado de Comunicação, Ney Messias Jr., afirma que a Semana de Comunicação é uma grande oportunidade para que os jornalistas possam ter uma amplitude de conhecimento, trocar experiências e, principalmente, conhecer os novos conceitos que estão no mercado. Para que isso aconteça, o evento irá disponibilizar palestrantes de renome nacionais e jornalistas paraenses com ampla experiência no mercado.
Paralelo às palestras, irão ocorrer oficinas oferecidas pelas diretorias da Secretaria de Estado de Comunicação, para otimizar as ações em vídeo, áudio, texto e mídias sociais, entre outras. “O que pretendemos com isso é fazer com que os assessores dos órgãos do Governo do Estado possam conseguir fazer uma comunicação transmidiática. E o que seria uma comunicação transmidiática? É uma comunicação onde seja possível mesclar numa mesma informação, texto, foto áudio e vídeo. Ou seja, é uma forma de enriquecer a matéria através de produtos de apoio. E esses produtos de apoio são basicamente oferecidos através das redes sociais, não só a rede oficial do Governo do Estado, mas a página do órgão a qual o servidor está lotado”, diz Antônio Neto, diretor de Comunicação Institucional da Secom.
Na opinião do diretor de jornalismo da Secom, Mauro Neto, a Semana de Comunicação tem vários significados. “Devemos levar em consideração a quantidade de pessoas e principalmente a diversidade de meios utilizados hoje para se ter acesso à informação. Tem gente que só lê jornal, tem gente que só ouve rádio e hoje mais do que nunca com o boom da internet, tem pessoas que só se informam através da comunicação digital. Então é necessário que haja essa comunicação transmidiática para que eu não me restrinja a um único público”, enfatiza.
Agencia Pará de Notícias
Um exemplo claro da comunicação transmidiática é o site da Agência Pará de Notícias. “Fornecemos informações no site que basicamente têm como público alvo outros veículos de comunicação. A gente trabalha para municiá-los com informação. Então, muitas vezes publicamos uma matéria extensa com várias informações necessárias, porém, às vezes precisamos destrinchar essa informação, sem perder obviamente seu valor e sua importância, mas para outros formatos como internet, facebook, twitter e etc”, explica Antônio Neto.
Para ver a programação e se inscrever, acesse o site: publicom.agenciapara.com.br. O evento é destinado somente para os assessores de comunicação do Estado.

Texto:
Bruna Campos-Secom


Lançamento de livro e documentário sobre Pedro Pomar com autor Osvaldo Bertolino
Autor da biografia sobre o guerrilheiro paraense Pedro Pomar, o jornalista Osvaldo Bertolino estará em Belém no dia 25 de setembro para o lançamento do livro e documentário homônimo "Pedro Pomar - Ideias e Batalhas". O livro homenageia o centenário de nascimento do comunista paraense, tido como um dos principais integrantes da Guerrilha do Araguaia, assassinado durante a ditadura militar, na década de 70, no crime que ficou conhecido como a "Chacina da Lapa", no Rio de Janeiro.
Com mais de 700 páginas, a biografia foi construída em cima de depoimentos e documentos, permeados de fatos inéditos que permaneceram velados pelas mortes daqueles que acompanharam Pomar em suas batalhas. Além de falar da vida do guerrilheiro, o livro é também um retrato da formação política no Brasil no período da ditadura.
Osvaldo Bertolino é jornalista e escritor. Natural de Maringá, noroeste do Paraná, vive atualmente em São Paulo. Foi diretor de Imprensa do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, assessor de imprensa na Câmara dos Vereadores de São Paulo, na Central Única dos Trabalhadores (CUT) e na Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). Escreveu os livros "Testamento de luta — a vida de Carlos Danielli" (2002), Maurício Grabois — uma vida de combates" (primeira versão em 2204, segunda em 2012) e "Pedro Pomar — ideias e batalhas" (2013). Atualmente é pesquisador da Fundação Maurício Grabois.


Concerto da Amazônia Jazz Band abre programação “Nazaré em Todo Canto”
Dentro da programação do “Nazaré em Todo Canto”, uma promoção do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), a Amazônia Jazz Band (AJB) se apresenta na quinta-feira, 3 de outubro, às 20h, no Theatro da Paz. A AJB terá como condutor o seu regente titular Nelson Neves e como solista e convidado especial o cantor paraense Daniel Araújo. A orquestra inicia o concerto com um arranjo para jazz da conhecida “Quinta Sinfonia”, de Beethoven. A entrada é gratuita. Informações: 4009-8750


Sema atua mais de 50 empresas por comércio ilegal de madeira no Pará
A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) bloqueou e autuou a empresa Tecniflora Ltda, estabelecida em Anajás, região do Marajó, e interditou seu Plano de Manejo florestal pelo comércio e utilização de 151.819,33 metros cúbicos de madeira ilegal, advindos de áreas não autorizadas. Outras 54 empresas, de vários municípios paraenses, envolvidas na aquisição dos créditos, foram também autuadas e bloqueadas.
“Este crime ambiental é conhecido por ‘esquentamento de madeira’, que é quando uma empresa utiliza créditos florestais de uma área de manejo florestal autorizada para ‘acobertar’ madeira explorada ilegalmente de outro local, geralmente áreas de florestas exploradas sem autorização ou de desmatamento ilegais”, esclarece o titular da Sema, José Alberto Colares.
A Tecniflora, empresa que teve Plano de Manejo Florestal aprovado pela Sema e obteve uma autorização de exploração florestal com créditos de madeira, começou a ser investigada quando a Diretoria de Fiscalização da Secretaria identificou indícios de uso irregular de créditos florestais.
O crime ambiental foi confirmado quando a equipe da Sema foi até a área de manejo florestal no município de Anajás, munida de relatórios produzidos pela sala de monitoramento da Sema, contendo a análise multitemporal das imagens de satélite e os dados de comercialização de crédito no Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora) e confirmou várias irregularidades na execução do plano de manejo, sendo a principal o fato de ter sido constatado em campo que a área possuía menos de 5% da floresta explorada, comprovando que não houve venda das toras de madeira e sim dos créditos florestais.
“As sanções e medidas administrativas que foram adotadas por conta do crime ambiental praticado pela empresa Tecniflora é um exemplo de que a Sema está atuando no sentido de coibir que ocorram ilegalidades na execução dos projetos florestais licenciados pela secretaria”, afirma o secretário Colares.
Para tornar a fiscalização mais eficiente, a Sema implantou, no final de 2012, uma Sala de Monitoramento. "A medida já começa a mostrar resultados e vamos continuar fazendo o monitoramento para coibir novos crimes ambientais praticados por aqueles que licenciam seus Planos de Manejo Florestais na Sema. Outras operações com autuação e bloqueio virão”, alerta o secretário.
A Sema fez a comparação dos dados declarados pela empresa para verificar se a exploração realizada na área era compatível com a comercialização de créditos e emissão de guias florestais referentes ao volume de madeira em toras movimentado no Sisflora (Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais), assim como outras informações como, o número de pátios de estocagem, infraestrutura em geral, passando pelos alojamentos, construção de estradas primárias e secundárias, ramais de arraste e outros dados. A equipe verificou que os mapas indicavam algumas unidades de trabalho que não condiziam com a real localização no campo.
Em uma das áreas visitadas, não havia vestígio algum de exploração, e em outras, onde havia tocos de árvores cortadas, as toras encontravam-se ao lado, indicando que não foram arrastadas; havia apenas dois pátios com poucas unidades de tora, inclusive sem marcação ou identificação, algumas inclusive fora do Plano de Manejo ou de tamanhos incompatíveis com o grande volume de madeira que teria sido explorado.
As áreas de acesso eram pouquíssimas e limitadas à via fluvial, o que impediria o carregamento somente por caminhão, a não ser que fosse via balsa, informação esta não contida em muitas das Guias Florestais de Transporte emitidas no Sisflora, confirmando a ilegalidade na venda dos créditos florestais oriundos do plano de manejo.
Sobre as análises da utilização de créditos florestais, os dados da equipe de monitoramento da fiscalização da Sema mostram que do volume de 151.943,48 metros cúbicos de madeira nativa autorizado, foram emitidas 830 guias florestais, das quais 33 foram movimentadas exclusivamente via transporte rodoviário, o que não seria possível, considerando que o acesso à área é unicamente fluvial, e que a estrada mais próxima da área em linha reta fica a cerca de 54 km de distância.
Além disso, imagens de satélite analisadas mostram áreas intocadas, de onde deveriam ter saído várias toras de madeira. Outros casos mostram transporte intermodal (parte via fluvial e parte terrestre) de quantidades tão grandes (como 752,9 m³) que não poderiam ter sido transportadas em menos de três dias por um único caminhão, de Anajás a Moju, por exemplo. Ficou evidente, então, que não houve comercialização do produto na sua forma física, pois além do grande volume, é insuficiente o tempo de entrega e recepção.
Diante de todas as irregularidades constatadas, que incluem ainda a inexistência física de empresas que haviam comprado as madeiras (na prática, apenas os créditos), a Sema não só autuou as empresas, mas também bloqueou seus cadastros no Sistema de Cadastro de Consumidores de Produtos Florestais (Ceprof).
A Sema está, no momento, procedendo a abertura de processo administrativo para operação de infração administrativa ambiental, passando pelo crivo do contraditório e ampla defesa, momento na qual será verificada a viabilidade da imposição de reposição florestal, bem como o estorno (retirada) dos créditos adquiridos pelas empresas que comercializaram madeira em tora com a Tecniflora Ltda, que se localizam não apenas em Anajás, mas em Breves, Moju, Portel, Tucuruí, Tailânda, Trairão, Uruará, Inhangapi e até na capital, Belém.
Outra medida adotada pela secretaria é o levantamento da situação atual de cadastro e licenciamento de todas as 54 empresas que adquiriram os créditos, de forma a verificar a possibilidade de continuidade das empresas até a finalização dos processos administrativos relativos ao julgamento dos autos de infração lavrados contra elas. O órgão ambiental também irá encaminhar comunicado oficial ao Ministério Público do Estado e demais instituições públicas competentes.

Texto:
Káthia Oliveira-Sema


Feira do Pescado retorna ao Centur neste sábado, dia 21
O Centur vai receber novamente, neste sábado, 21, a Feira do Pescado, que colocará à disposição do público cerca de cinco toneladas de peixe. Entre as espécies que serão comercializadas estão o Xaréu, vendido a R$ 4,00 o quilo, a Dourada em filé, que sai a R$ 13,00, e dois tipos de camarão. Os peixes, produzidos pela empresa Águia Pesca, vem da Ilha do Marajó e costa do Amapá e serão vendidos in natura (gelados) e congelados.
“A cada feira que passa procuramos oferecer preços mais acessíveis para garantir que ninguém volte pra casa sem o peixe”, explica André Pontes, secretário estadual de Pesca e Aqüicultura. A Feira do Pescado também vem inovando com shows musicais. Neste sábado, a atração principal será o cantor Eloy Iglesias, que será acompanhado pelo músico Emerson Martins. A feira é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Pesca e Aqüicultura do Pará, e funcionára das 8h às 14h.


Ideflor oferece oficina sobre "Mercado da Floresta e Plano de Negócios" em Portel
Para informar e capacitar as lideranças das glebas públicas estaduais do município de Portel sobre o valor da floresta, o Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor) e o Instituto Floresta Tropical (IFT) realizarão, neste final de semana, 21 e 22, na Escola Abel Figueiredo, a oficina Mercado da Floresta e Plano de Negócios.
A ação faz parte do Plano de Desenvolvimento Local de Portel (PDL Portel), projeto que é desenvolvido pelo Ideflor e busca contribuir com o desenvolvimento sustentável de povos, comunidades tradicionais e agricultores familiares (PCTAFs) localizados nas glebas, por meio do ordenamento fundiário e ambiental e incremento de renda, por meio da implantação de Sistemas Agroflorestais (SAFs) e dos planos de uso que foram aprovados nas assembleias gerais, que ocorreram no início do mês, no município.
A oficina é direcionada aos lideres comunitários das glebas Acangatá, Acutipereira, Alto Camarapi, Jacaré Puru e técnicos de organizações governamentais estaduais e municipais. “Na oficina os participantes vão obter informação sobre o valor da floresta e como construírem um cenário para a comercialização de produtos florestais das áreas publicas de Portel”, explica Daniel Francês, coordenador do projeto.
O evento contará com a parceria do Instituto Floresta Tropical (IFT), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Escritório local), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Prefeitura de Portel e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Portel (STTR). 

Texto:
Amanda Cardoso-Ideflor


Sefa prorroga prazo para entrega de informações fiscais
A Secretaria da Fazenda (Sefa) publicou no Diário Oficial do último dia 19 a Instrução Normativa nº 11, que prorroga o prazo de entrega das informações fiscais relacionadas ao Programa Nota Fiscal Cidadã, relativas ao mês de agosto até o dia 30 de setembro de 2013. O registro eletrônico de documentos fiscais dos contribuintes do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), enquadrados no Programa, deve ser enviado à Sefa até o 15º dia consecutivo ao mês do registro.


Premiação encerra Gincana Literária na Estação das Docas
A vida e a obra da escritora paraense Olga Savary levou a Unidade Seduc na Escola (USE) 9 a conquistar o 1º lugar da Gincana Literária da XVII Feira Pan-Amazônica do Livro, na noite da última quinta-feira, 19, no Teatro Maria Sylvia Nunes, da Estação das Docas. O projeto promovido pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), mobilizou um total de 250 alunos de escolas públicas do Pará a desenvolverem trabalhos a partir de pesquisas sobre quatro autores paraenses.
Compostas por 15 alunos de cerca de 20 escolas, todas as equipes receberam premiações do primeiro ao quarto lugar, como medalhas, trofeus, além de cartão das lojas Yamada, patrocinadora do evento, para todos os componentes. Os 15 alunos vencedores também foram contemplados com um curso de Leitura Avançada, do Evolução X, através da parceria com o Instituto My Amazon, apoiador da gincana.
A estudante Elaine Silva, 18 anos, do terceiro ano da Escola Estadual Paulino de Brito e componente da equipe vencedora, comemorou a vitória com uma promessa. “Com os trabalhos da Gincana aprendi muito sobre a obra da Olga Savary e agora quero ler outros livros dela”, garantiu.
A diretora de Cultura da Secult, Ana Catarina Brito, informou que a Gincana Literária faz parte da programação da Feira Pan-Amazônica do Livro, que ocorre ao longo de todo o ano. “Agora, por exemplo, já estamos preparando o Salão do Livro, em Paragominas, que vai abranger a Região do Capim, e o Salão de Santarém”, disse.
A coordenadora da Feira Pan-Amazônica do Livro, Andressa Malcher, destacou um dos pontos essenciais da gincana. “A ideia central é incentivar o aluno a adotar o hábito da leitura, a partir da valorização das obras e dos autores paraenses”.
Hellen Anjos, coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Escolares (Siebe), da Seduc, explicou a dinâmica do evento. “Cada equipe estudou a vida e a obra de um autor paraense, a partir da orientação de professores. Separamos alguns critérios como curiosidades sobre o autor e certificações, entre outros, além de uma redação feita por um aluno de cada equipe. Também houve a participação de outros alunos nas torcidas. As pontuações utilizadas para escolher os vencedores foram dadas por três jurados”, detalhou.
Além do 1º lugar para a equipe da USE 9 (autora Olga Savary), a Gincana Literária terminou com o seguinte resultado: 2º lugar para a USE 18 (autor Jorge Andrade), 3º lugar para a USE 19 (autor João Bosco Maia) e 4º lugar para a USE 14 (autor Age de Carvalho). O estudante Lucas Maués, da USE 18, foi premiado com a melhor redação e recebeu um tablet, oferecido pela Evolução X, através do Instituto My Amazon.
A próxima ação da XVII Feira Pan-Amazônica do Livro será o II Salão Regional do Livro, no município de Paragominas, abrangendo a Região do Capim, entre 27 de setembro e 6 de outubro, das 9h às 22h, no Ginásio de Esportes da cidade.

Texto:
Alexandra Cavalcanti-Secult


Mestrado em Ciências da Religião da Uepa faz chamada para professores
O Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião (PPGCR) da Universidade do Estado do Pará está realizando uma chamada interna pública para o credenciamento de professores permanentes. As inscrições podem ser feitas entre os dias 16 e 26 de setembro na secretaria do PPGCR, localizada no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Uepa, no bairro do Telégrafo.

Foram disponibilizadas quatro vagas para o credenciamento de docentes nas áreas de Movimentos e Instituições Religiosas e Hermenêuticas das Linguagens da Religião, cuja área de concentração é a da Religião, Cultura e Sociedade. Entre os requisitos para a realização da inscrição no Programa está a necessidade do candidato ser portador do título de Doutor, ser professor efetivo da Uepa, ter produção científica compatível com a área de concentração do PPGCR e demonstrar claramente, no currículo Lattes, o envolvimento com a investigação científica onde o fenômeno religião esteja inserido.

Alguns dos documentos necessários para a inscrição são cópia do diploma de Doutor ou da ata da defesa; cópia do currículo Lattes atualizado e comprovado entre os anos de 2011 – 2013; projeto de pesquisa em desenvolvimento ou a ser desenvolvido no âmbito do PPGCR vinculado à área de concentração do programa e, especificamente, a uma das duas linhas de pesquisa; manifestação de intenções onde seja demonstrado o porquê e o modo de sua inserção no PPGCR; e o plano de trabalho, para o triênio 2014-2016, que contemple atividades de ensino (inclusive ensino de graduação), pesquisa e extensão voltadas às ações do PPGCR.

A Secretaria do PPGCR fica no CCSE, localizado na Djalma Dutra, no bairro do telégrafo, e as inscrições devem ser feitas do dia 16 ao dia 26 de setembro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (91) 3299-2262 ou pelo e-mail ppgreligiao@gmail.com.

Texto:


Plano traça metas para Ciência e Tecnologia na Amazônia
Nesta quinta-feira, 19, representantes do governo, do setor empresarial e das instituições de ensino e pesquisa do Pará conheceram a versão preliminar do Plano de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento da Amazônia Brasileira (PCTI/Amazônia). A apresentação aconteceu durante a segunda rodada de consulta para a elaboração do Plano, organizada pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-PA).

A consulta, que contou com a participação de representantes das fundações de amparo à pesquisa e das secretarias de ciência e tecnologia dos estados do Amapá e Maranhão, foi conduzida por meio de uma oficina voltada ao debate sobre a versão do PCTI/Amazônia com os atores regionais. O intuito foi o de refinar a proposta preliminar e coletar subsídios para a elaboração final do documento, além de buscar uma organização para iniciar a “apropriação regional” do PCTI como etapa precursora da gestão e governança do Plano.

“Acredito que agora estamos em uma posição em que não podemos mais discutir detalhes técnicos do Plano e, sim, uma política de ação, que é o verdadeiro objetivo do PCTI. E nós só vamos poder elaborar essa política se houver unidade entre estados da Amazônia no que diz respeito às metas a serem alcançadas futuramente”, afirmou o titular da Secti-PA, Alberto Arruda, durante abertura da oficina.

Entre as metas discutidas em Belém estão a de equiparar a participação da Amazônia Legal nos dispêndios do Governo Federal em CT&I proporcionalmente à dimensão do PIB da região e a de disponibilizar conexão de telefonia e internet em banda larga de qualidade em todas as Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs) e nos polos regionais de CT&I (dos já existentes e dos novos), extensiva aos principais municípios inseridos nas suas regiões de influência.

Durante o evento, diversas sugestões, críticas e desafios foram pontuados pelos agentes atuantes em CT&I no Pará. O secretário especial de Estado de Promoção Social, Alex Fiúza de Melo, afirmou que “o Plano não pode ser um documento corporativo das instituições que auxiliaram na sua elaboração. Ele precisa ser adotado pelo MCTI como um plano nacional para transformar a Amazônia numa força produtiva de conhecimento oriundo da própria região, a partir de centros de tecnologia avançados na Amazônia que gerem novos cosméticos, novos fármacos, novos alimentos, etc”.

O PCTI é considerado uma ação pioneira para o desenvolvimento de Ciência, Tecnologia e Inovação para a Amazônia. A sua aplicação total deve acontecer nas próximas duas décadas e tem por finalidade inserir a região em uma matriz de desenvolvimento sustentável. O grupo de trabalho do CGEE encerrará a 2ª rodada de consulta no estado de Rondônia no dia 24 de setembro. Em seguida, o Plano seguirá para a versão final, prevista para ser entregue na primeira quinzena de novembro deste ano.

Texto:
Igor de Souza-Secti


Emater realiza curso de psicultura em Conceição do Araguaia
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) está realizando desde segunda-feira, 16, curso de Atualização em “Pisicultura para Extensionistas Rurais”, em Conceição do Araguaia, sudeste do estado. A atividade reúne 15 técnicos representantes dos escritórios locais que formam o Regional de Conceição do Araguaia.
O curso de 40 horas encerra-se nesta sexta-feira, 20, e conta com a presença de técnicos dos escritórios locais de Conceição do Araguaia, Água Azul do Norte, Banach, Cumaru do Norte, Floresta do Araguaia, Ourilândia do Norte, Pau D'arco, Redenção, Rio Maria, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu, Santa Maria das Barreiras, Sapucaia, Tucumã e Xinguara.
De acordo com Tiago Catuxo, engenheiro de pesca da Emater, que ministra o curso, a necessidade de atualização se deve ao crescente desenvolvimento do segmento da psicultura na região. “Estamos fazendo uma atualização, mostrando novas técnicas de manejo, noção de construção, entre outras, para o atendimento a esses produtores, pois nesta região a psicultura está bastante desenvolvida, com mercado aquecido, em especial em Conceição do Araguaia”, explica o técnico.
O município de Conceição do Araguaia em 2012 produziu 500 toneladas de pescado, com destaque para o pirarucu, piau, tambatinga e pintado da Amazônia. Atualmente o município, que é destaque na criação de peixe, tem em torno de 80 produtores, todos assistidos pela Emater. “A intenção também é de já ir trabalhando com esses produtores questões como crédito rural”, disse Catuxo.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater


Lia Sophia lança CD na Estação das Docas
Guitarrada, brega, pop e carimbó são algumas das influências que a cantora Lia Sophia traz à Estação das Docas durante o show de lançamento do seu novo álbum, nesta sexta-feira, 20. Intitulado “Lia Sophia”, o CD evoca as raízes e memórias musicais da amapaense, traz composições autorais, releituras de clássicos da canção popular brasileira e participações especiais. O show ocorre no palco do anfiteatro São Pedro Nolasco, a partir das 20h. A apresentação é gratuita ao público.
Com patrocínio do programa Natura Musical, através da Lei Semear de Incentivo à Cultura do Governo do Pará, o novo álbum traz 14 faixas repletas de sensualidade. Mescladas às inovações de elementos eletrônicos, as canções surgem impregnadas de latinidade. A cantora faz "carimbopop" e "cumbiasoul", sob a influência do zouk, do brega e das guitarradas.
No palco, Lia se apresenta com a banda base formada pelos músicos Márcio Jardim (percussão); Adalbert Carneiro (baixo); Davi Amorim (guitarra); Edvaldo Cavalcante (bateria); Daniel Delatuche (trompete) e Jó Riberio (trombone). Juntos, eles compartilham uma longa estrada musical e se tornaram fundamentais para manter os acordes em plena sintonia do disco que tem direção musical de Félix Robatto.
“Eu trabalho com uma equipe há mais de dez anos, uma banda que está junto comigo. Pessoas que me conhecem, sabem o que eu gosto de música, sabem o que eu escuto, sabem das minhas opiniões sobre música. Então, a gente consegue dividir muito bem isso”, conta.
Os músicos Harley Bichara, Paturi, Nazaco Gomes, Félix Robatto e Esdras de Souza também se apresentarão com a artista no show. Outra convidada é Jade Guilhon, que assume a rabeca em "Beleza da Noite". Mestre Vieira, criador da guitarrada, faz participação especial.
O show de apresentação de "Lia Sophia" marca ainda o lançamento do videoclipe de "Amor de Promoção". Dirigido por Larissa Bezerra, o clipe foi gravado em agosto deste ano na linha do ônibus Guamá Conselheiro, no calor de Belém; na Praia do Amor, no distrito de Outeiro, e na cobertura de um hotel da cidade.
O evento tem ainda apoio da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves; Fundação Paraense de Radiofusão (Funtelpa) - Rede Cultura de Comunicação; Secretaria de Estado de Cultura (Secult); Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas, e outras instituições.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000


Sema realiza consulta pública para a criação de Unidade de Conservação em Maracanã
Acontece no próximo dia 26 a Consulta Pública para a criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Campos das Mangabas, no município de Maracanã, nordeste paraense. A Unidade de Conservação a ser criada no município terá extensão de 7,408,00 hectares, envolvendo o Campo das Mangabas e parte de seu entorno, onde encontram-se as comunidades de Aricuru, São Tomé, Espírito Santo, São Sebastião do Itaquerê, Vista Alegre, Beira Mar, Nova Brasília, Passagem, Campo Alegre e Martins Pinheiro.
A área é formada por um ecossistema diferenciado e a criação da reserva tem justamente o intuito de preservá-lo. A criação da Unidade também é uma reivindicação das comunidades locais para a proteção do ecossistema e um meio de evitar as ações predatórias que ocorrem na região, como a extração ilegal de seixo, areia e barro, e o loteamento irregular dos terrenos, cujos “posseiros” vêm impedindo a comunidade de viver do extrativismo das mangabas e do bacuri, como era tradição. Isso tem provocado diversos conflitos no local.
A partir da criação da RDS, o Plano de Manejo estabelecerá o zoneamento, as normas e as regras que devem orientar o uso da área e o manejo sustentável dos recursos naturais. “Já estamos na luta há sete anos para a criação desta Unidade, pois sabemos que isso ajudará muito a nossa comunidade”, afirma a Irmã Natércia Furtado, da Comissão Pastoral da Terra.
A Consulta Pública é precedida de estudos técnicos que permitem identificar a localização, a dimensão e os limites mais adequados da UC, realizados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). É através dela que as populações locais, representantes municipais, organizações da sociedade civil, pesquisadores, etc, são informados e podem opinar sobre as propostas de criação da Unidade.

Data da pauta: 26/09/2013 09:00:00


Pará realizará IX Conferência Estadual de Assistência Social
A gestão e o financiamento na efetivação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) estarão em pauta na IX Conferência Estadual de Assistência Social, que será promovida pelo Conselho Estadual de Assistência Social do Pará (Ceas) em conjunto com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Assistência Social (Seas), no período de 24 a 26 de setembro, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. A abertura acontece na terça-feira, 24, às 17 horas.
Com o tema geral “A Gestão e o Financiamento na efetivação do SUAS”, a IX Conferência Estadual tem como objetivo avaliar a situação atual da Assistência Social e propor novas diretrizes para o seu aperfeiçoamento, em especial os avanços no SUAS. A expectativa é que o evento reúna cerca de 1.350 participantes, distribuídos entre os delegados dos 144 municípios do Estado e convidados. A conferência vai também eleger os 60 delegados que representarão o Estado na IX Conferência Nacional de Assistência Social.
Os assuntos serão divididos em seis eixos para organizar e promover um aprofundamento maior dos temas discutidos durante o evento. A conferência magna será ministrada pela presidente do Conselho Nacional de Assistência Social e secretária nacional de Assistência Social, Luziele Tapajós.


I Corrida pela Paz no Trânsito 
A Coordenadoria de Educação do Departamento de Estado de Trânsito (Detran/PA) promove neste domingo, 22, a 'I Corrida Pela Paz no Trânsito'. O evento faz parte da programação da Semana Nacional de Trânsito (SNT) 2013, que este ano aborda o tema “Álcool, outras drogas e a segurança no trânsito: Efeitos, responsabilidades e escolhas".
A corrida tem como 'padrinho', o atleta paralímpico e campeão mundial Alan Fonteles. O paraense quebrou os recordes dos 100 e dos 200 metros no campeonato mundial disputado no mês de julho em Londres, feito que o transformou no atleta paralímpico mais rápido do mundo.
A I Corrida pela Paz no Trânsito é uma parceria do Detran com a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) e o Serviço Social da Indústria do Pará (Sesi/PA). O trajeto a ser percorrido soma 9.800 metros, com saída e chegada em frente ao posto do Detran na Travessa Antônio Barreto, próximo à Doca de Souza Franco. Os participantes serão divididos em quatro categorias: comunidade, cadeirante, deficiente visual e servidor do Detran.
O Detran abriu três mil vagas, todas foram preenchidas na última terça-feira, 17. Para efetivar a inscrição, era preciso doar 1kg de alimento não perecível que será doado às famílias das vitimas de acidentes de trânsito. A doação será entregue na manhã do dia 25 de setembro, no auditório João Marques, localizado na sede da autarquia.
1ª Corrida Pela Paz no Trânsito
Dia: 22 de setembro

Hora: 06h00

Local largada: Antônio Barreto (em frente ao Detran)

Local chegada e premiação: Antônio Barreto (em frente ao Detran) 
Percurso: Antônio Barreto, Doca, Marechal Hermes, Presidente Vargas, Serzedelo Corrêa, Mundurucus, José Bonifácio, Antônio Barreto.


Jucepa implanta novo sistema de atendimento ao público
A Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa) segue implantando novos produtos e serviços de tecnologia. Como  objetivo de finalizar as ações necessárias à implantação do Sistema Integrado de Gestão de Atendimento (Siga) e finalizar o treinamento de seus colaboradores, informa que a instituição terá que finalizar o atendimento aos usuários, nesta sexta-feira, 20, às 12 horas, sendo que a distribuição de senhas para atendimento será até às 11h30.
O Siga, que está sendo implantado por meio de convênio com a Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), visa a prestação de serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação de dados com o fornecimento de licença de uso do sistema, que permite o controle de filas de atendimento através da emissão de senhas e chamadas através de painéis. A Jucepa, com a implantação deste sistema, pretende oferecer uma agilidade maior no atendimento aos seus usuários e assim beneficiar o cidadão que utiliza os serviços da Junta.


Programação comemora o "Dia da Árvore" no Mangal das Garças
Neste sábado, dia 21 de setembro, comemora-se o "Dia da Árvore". Essa data foi escolhida em razão da chegada da primavera. Mas, antes da escolha dessa data, acontecia no país na última semana de março, a festa Anual das Árvores, instituída pelo presidente Castelo Branco, em 1965. Mais adiante, a árvore ganhou um dia especial em virtude de sua importância para a vida humana.
O Parque Naturalístico Mangal das Garças, criado pelo Governo do Pará em 2005, é resultado da revitalização de uma área de cerca de 40 m² às margens do rio Guamá. O que antes era uma área alagada com extenso aningal transformou-se em mais um belo recanto de Belém. A transformação foi cuidadosa. O pré-requisito era o aproveitamento máximo das condições paisagísticas da área. A ideia representa as diferentes macrorregiões florísticas do Pará: as matas de terra firme, as matas de várzea e os campos, com sua fauna.
O Mangal das Garças tem como uma de suas principais funções desenvolver ações que estimulem o conhecimento e a conscientização ambiental. Iniciado em 2012, o Projeto Teatrinho do Mangal visa atingir o público infantil para de maneira lúdica ensinar sobre a preservação da cultura local e da natureza. No dia 22 de setembro, a programação do Teatrinho será em alusão ao Dia da Árvore, com contação de história pela Trupe de Bubuia, seguida por oficina de reciclagem.
O Teatrinho do Mangal tem entrada gratuita e ocorre, quinzenalmente, aos domingos, no Parque Zoobotânico Mangal das Garças. O projeto é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), através da Organização Social Pará 2000. 


Sema autua e bloqueia mais de 50 empresas madeireiras por comércio ilegal no Pará
A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) bloqueou e autuou a empresa Tecniflora Ltda, estabelecida em Anajás, região do Marajó, e interditou seu Plano de Manejo florestal pelo comércio e utilização de 151.819,33 metros cúbicos de madeira ilegal, advindos de áreas não autorizadas. Outras 54 empresas de vários municípios paraenses, envolvidas na aquisição dos créditos, foram também autuadas e bloqueadas. Este crime ambiental é conhecido por “esquentamento de madeira”, que é quando uma empresa utiliza créditos florestais de uma área de manejo florestal autorizada para “acobertar” madeira explorada ilegalmente de outro local, geralmente áreas de florestas exploradas sem autorização ou de desmatamento ilegais.

Os detalhes sobre o processo que resultou no bloqueio e autuação da empresa serão repassados à imprensa durante coletiva na manhã desta sexta-feira, 20, concedida na sede da Sema, em Belém.

A Tecniflora - empresa que teve Plano de Manejo Florestal aprovado, após vistoria da Sema na área e avaliação documental, obteve autorização de exploração florestal com créditos de madeira - começou a ser investigada quando a Diretoria de Fiscalização da Sema, por meio da sala de monitoramento, identificou indícios de irregularidades na execução do plano de manejo, sendo a principal o fato de ter sido constatado em campo que a área possuía menos de 5% da floresta explorada e muitas das toras das árvores ainda permanecerem na área, apesar de ter comercializado quase todo o crédito florestal com 54 empresas.



Wagner estreia no XII Festival de Ópera do Theatro da Paz
“Der Fliegende Holländer”. É o que o espectador vai ler quando entrar na sala de espetáculos do Theatro da Paz, neste sábado, 21, quando estreia a ópera “O Navio Fantasma”, de Wagner. Significa “O Holandês Voador”, nome original de “O Navio Fantasma”, montagem dirigida por Caetano Vilela, no Festival de Ópera que chega a sua última apresentação, antes do encerramento, no dia 28, com espetácualo a céu aberto, na frente do Da Paz.
O XII Festival de Ópera do Theatro da Paz está chegando a sua reta final. Com mais duas récitas da ópera de Richard Wagner, no dias 23 e 25 (com transmissão ao vivo pela TV e Portal Cultura e telão no Teatro Maria Sylvia Nunes, às 20h), o evento ainda conta com Master Class, no dia 26, na Igreja de Santo Alexandre, e um concerto em frente ao Theatro da Paz, no dia 28 de setembro, a partir das 20h, contando com 100 músicos e solistas que privilegiarão repertórios de Verdi e Wagner, compositores que comemoram bicentenário de nascimento este ano.
A história do holandês errante, que atraca com seu navio de tripulação fantasmagórica foi visto na última quinta-feira, 19, por imprensa e convidados em uma pré-estreia que já se tornou habitual na história do festival. Mas a estreia é mesmo neste sábado. No cenário, Vilela foi minucioso em detalhes na concepção. Um enorme navio está montado e posto na parte superior da caixa cênica, para demonstrar exatamente o momento em que ele desce, com efeitos de luz.
Os figurinos, que foram elaborados por Elena Toscano, também seguem a linha contemporânea e por isso apresenta muito jeans, com roupas escuras e padronagens diferentes, a partir de tecidos pesados. Com regência do maestro Miguel Campos Neto, a OSTP traz quase 100 músicos na execução da obra. No coro, 40 vozes masculinas e 20 femininas endossam a dramaticidade da ópera.
Os solistas e seus personagens
A história de O Navio Fantasma acontece entre as águas dos mares e um povoado, em versão atemporal e contemporânea em Belém. Em um porto da Noruega ele encontra Senta, que se apaixona perdidamente por ele. Mas o destino não provera exatamente um desfecho feliz para o navegador. Inúmeras situações surreais passam a ocorrer no povoado da zona portuária norueguesa. O desenrolar dessa história é acompanhado por uma música magistral de Wagner, que tem as características psicológicas dos personagens marcadas na trama musical.
Para cantar os papeis principais, estão, no elenco, o barítono Rodrigo Esteves, como o Holandês; a soprano Tati Helene, como Senta; e o tenor Ricardo Tamura, como Erik, marido dela; o russo Denis Sedov, também tenor, como Daland, pai de Senta; e os paraenses Antonio Wilson, como Steuermann, o timoneiro de Daland, e Jéssica Wisniewski, como Mary, ama de Senta. O núcleo dramático da ópera exige extrema compreensão musical, afinado ao canto e à interpretação.
Para Esteves, que cantará pela primeira vez uma ópera de Wagner, será um desafio, já que o holandês é uma pessoa que não morre nunca. “Ele quer ser mortal, se libertar da maldição por ter feito um pacto com o demônio. Ele falou que não precisava de Deus para navegar livremente pelos mares, sem que as tempestades o afetassem. Deus soube desse pacto e o condenou com essa maldição, enquanto ele não encontrasse um amor verdadeiro. E de sete em sete anos ele tem a oportunidade de atracar em um porto e buscar esse amor”, explica.
Na concepção do cantor, o Holandês é uma pessoa atormentada e infeliz, gerando um personagem complexo. E para conseguir alcançar o que a música wagneriana exige, Esteves diz que é necessário ter experiência em óperas, ter passado por muitos papéis diferentes. Assim, há mais segurança do ponto de vista técnico. É preciso cantar com propriedade o repertório de Wagner que, de acordo com os especialistas, é difícil. “É um canto muito visceral, sai das entranhas. E não basta cantar simplesmente. A voz, ou no caso do músico, o som do seu instrumento, tem que tocar as pessoas no coração e na alma”, diz.
A soprano Tati Helene também canta pela primeira vez um papel inteiro em uma ópera de Wagner. Para ela, existe uma diferença na forma que o compositor escreve para ópera e considera que Wagner exige mais, tecnicamente, do cantor. “É uma forma de condução musical que tende a ser eloquente e ampla. Você tem que distribuir a emoção para a condução vocal. Não pode dar toda sua voz no início, pois ainda há muito mais a vir no decorrer da história. É uma questão de equilíbrio e dinâmica”, diz.
A habilidade para achar esse equilíbrio é o mais difícil em Wagner. É necessário muito estudo para saber como a voz será conduzida. “Não é um equilíbrio que você olha a partitura e já entende. É preciso estudar muito. Na interpretação, existe essa mesma dificuldade. O que sinto em Wagner, mais do que em outras óperas que já cantei, é essa amplitude vocal, que vai para o infinito. Não tem aquela parte, digamos, mais fácil’. É um desafio encantador”, conclui Tati.
Tati Helene e Rodrigo Esteves estiveram no festival do ano passado, compondo a equipe de Salomé, ópera de Richard Strauss, também alemão como Wagner. Ele interpretou João Batista enquanto ela era a substituta brasileira da soprano holandesa Annemarie Kremer. Ambos trabalharam com Caetano Vilela, que nesta equipe fazia a iluminação e agora os dirige em cena.
Ricardo Tamura não é um estreante em Wagner. Esta será a terceira ópera dele, que conta que o maior desafio nesta obra é a escrita da partitura, que tem base na harmonia e não na melodia, diferente de compositores italianos, que escrevem com base da melodia. Ele explica que isso requer concentração redobrada para que o canto e a interpretação possam estar em plena harmonia, por conta dos leitmotif, ou motivos condutores, técnicas musicais criadas pelo compositor, inaugurada exatamente em “O Navio Fantasma”, que consistem em marcas sonoras utilizadas repetidas vezes, sempre que se encena uma passagem da ópera relacionada a uma personagem ou a um assunto.
Denis Sedov, que interpreta o pai de Senta, veio direto de São Petersburgo, na Rússia, onde mora, e está pela primeira vez na Amazônia para cantar o papel de Daland, que é o marinheiro, pai de Senta. Ele destaca aspectos da personalidade do personagem, que tem a ganância como marca fundamental. “A única coisa que ele ama na vida é dinheiro. Ele vende até a filha. É um papel bem curioso. É uma estreia de Wagner para mim. Canto muito repertório francês e italiano, russo também”, disse.
Para Jéssica Wisniewski, que faz a ama de Senta, a responsabilidade está na interpretação de uma mulher mais velha, mesmo com seus 22 anos. Mary é quem comanda as tecelãs da trama e quem està à frente do grupo de mulheres coralistas que contracenam com Tati Helene. A mezzo-soprano paraense diz que será necessária uma energia extra para o papel. “Ela é uma espécie de governanta, mais velha, que cuida da casa. Eu sou jovem para o papel, mas é uma demanda muito importante. Canto no 1º ato, que se passa na casa do pai dela e depois, no final, com a morte da Senta”, conta.
Ano passado Jéssica atuou em “Salomé”, de Richard Strauss, interpretando uma escrava. Ela costuma ensaiar semanalmente para que tudo esteja perfeito para a interpretação. “Como é uma montagem contemporânea, essa questão da diferença de idade fica em aberto. Quero que as pessoas notem o caráter dela, sem necessariamente ter a ver com a idade”, explica Jéssica.
O tenor Antonio Wilson, também paraense como Jéssica, interpreta Steuermann, o timoneiro de Daland. Ele destaca que não tem como não se envolver com a ópera, devido principalmente, ao clima cênico criado pelo diretor Caetano Vilela. Desde 2002 no Festival de Ópera, ele está completando vinte anos de carreira e considera o Theatro da Paz um “quarto” de sua casa.
“Porque pra quem é artista da terra isso aqui é a nossa casa. Então estar aqui fazendo o que a gente colheu, que é difícil, ser cantor de ópera, é muito difícil, é concorrido, os papéis são poucos. E cada voz é um tipo de voz muito especifico. Então tudo isso é muito gratificante. Essa é a cereja do bolo da minha carreira, desde que eu comecei em 1993”, finaliza.
(Texto elaborado com colaboração da jornalista Dominik Giusti)
Serviço:
“O Navio Fantasma” tem a primeira récita no dia 21 de setembro, e mais duas nos dias 23 e 25. A Tv Cultura transmitirá a segunda récita (dia 23) ao vivo, para 143 municípios do Pará. Transmissão ao vivo também pelo portal cultura no site www.portalcultura.com.br - Telão no Teatro Maria Sylvia Nunes – Estação das Docas –, a partir das 20h, com entrada franca.

Texto:
Luciana Medeiros-Theatro da Paz


Comitê Regional do Pacto pela Educação no Pará é instalado no Baixo Tocantins
Onze municípios do nordeste paraense participaram, na tarde desta quinta-feira, 19, em Cametá, da instalação do comitê regional do Pacto Pela Educação no Pará (etapa do Baixo Tocantins), ocorrida na sede de uma faculdade particular da cidade. Na ocasião, prefeitos e secretários municipais de Educação, que representaram os municípios, assistiram a uma palestra sobre o Pacto, tiveram a chance de tirar dúvidas e de assinar o termo de adesão ao projeto e ao Sistema Paraense de Avaliação da Educação (Sispae), que será aplicado pela primeira vez neste ano.
O encontro com prefeitos e secretários dos municípios de Abaetetuba, Acará, Baião, Barcarena, Cametá, Igarapé-Miri, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Moju, Oeiras do Pará e Tailândia teve início com uma palestra da representante do Instituto Synergos, Rosane Santiago, que explicou aos gestores o que é o Pacto Pela Educação do Pará. Ela contextualizou o atual cenário da educação no Estado e mostrou a importância de que todos os setores da sociedade se unam em prol da melhoria da qualidade da educação. “O Pacto não é um programa da Seduc (Secretaria de Estado de Educação), mas de toda a sociedade, iniciativa privada, terceiro setor, governos federal, estadual e municipais. Aliás, sem os municípios é impossível realizar o projeto”, destacou.
Segundo ela, o Pacto começou a ser negociado em 2012 e foi formalizado no início deste ano, a partir da percepção de que era necessário um grande esforço coletivo para melhorar a educação no Estado. “Segundo os dados que temos, a cada 100 alunos paraenses matriculados no Ensino Médio, apenas 31 concluem essa etapa e, desses, apenas cinco saem com nível de proficiência em Língua Portuguesa e um em Matemática”, citou.
Rosane Santiago também ressaltou o objetivo principal do Pacto – que é aumentar, até 2017, em 30% o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) dos alunos paraenses de todos os níveis educacionais – e o mecanismo pensado para alcançá-lo, que envolve uma série de ações, como a melhoria da capacitação dos profissionais da educação, da rede física das escolas e da gestão em educação. “Para isso, precisamos mobilizar a sociedade e utilizar ferramentas de tecnologia da informação”, completou.
A representante do Synergos falou ainda sobre o Sispae, esclarecendo a importância de que os municípios possam aderir à iniciativa, que pretende ser uma avaliação anual do alunado paraense, demonstrando, assim, com maior clareza, os pontos que precisam ser melhorados no sistema educacional do Estado e municípios. “Todos os municípios que aderirem ao sistema receberão relatórios sobre o desempenho das suas escolas e, assim, poderão revisar o seu plano pedagógico”, informou.
Ao final da reunião, os gestores municipais receberam os termos de adesão ao Pacto Pela Educação e ao Sispae. Muitos decidiram assinar na mesma hora e receberam os certificados de municípios parceiros do Pacto. Abaetetuba, representado pelo secretário municipal de Educação, Jeferson Carvalho, foi um deles. “Pará nós, o Pacto é uma grande ferramenta de gestão, é um auxílio no monitoramento, na avaliação, o que é um grande nó para qualquer gestão. Acho que o Pacto vem para nos dar uma mão amiga e estender essa possibilidade. Não é fácil para o gestor apontar suas fragilidades e o Pacto, principalmente com o Sispae, vai nos mostrar no que precisamos melhorar. A partir daí, vamos fortalecer capacidades técnicas locais e instrumentos regionais para que possamos superar as causas do fracasso escolar”, frisou.

Texto:
Elck Oliveira-Secom


Seminário de Educação Matemática inscreve até esta sexta-feira
O grupo de pesquisa em Cognição e Educação Matemática, da Universidade do Estado do Pará (Uepa), realizará de 7 a 9 de outubro, o quarto Seminário de Cognição e Educação Matemática (SCEM). O objetivo é socializar resultados de trabalhos em andamento e já concluídos dos membros do grupo.
Este ano, o evento acontecerá no Auditório da Biblioteca do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) e terá espaço para palestras, oficinas, mesa-redonda e outras atividades.
As inscrições, que podem ser realizadas até o dia 20 de setembro, devem ser feitas pelo site http://paginas.uepa.br/scem2013/e estão abertas ao público em geral, estudantes e professores de dentro ou fora da Instituição.
Vinculado ao Departamento de Matemática, Estatística e Informática, e ao Programa de Pós-Graduação em Educação-Mestrado do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Uepa, o grupo de pesquisa realiza o Seminário desde 2010.
O projeto foi idealizado pelo professor Dr. Pedro Franco de Sá, juntamente com os professores Adriano Santos de França e Silvio Tadeu Teles da Silva que, na época, eram alunos de graduação da universidade.
Segundo o professor Carlos Miranda, um dos organizadores do evento ao lado da professora Rose Jucá, o seminário tem uma importância significativa para a universidade e alunos. “O objetivo do seminário é promover, junto aos estudantes da instituição, a importância do desenvolvimento da pesquisa em matemática”, afirma o professor.

Texto:
Ize Sena-Uepa


Governador Simão Jatene dá boas-vindas aos médicos cubanos
O governador Simão Jatene, acompanhado pelo secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, participou nesta quinta-feira (19) do encerramento da Semana de Acolhimento Mais Médicos, destinada aos 62 profissionais – entre eles 61 cubanos – que vão trabalhar em dois distritos indígenas e em 28 municípios paraenses, por meio do programa Mais Médicos para o Brasil, do governo federal.
Durante a conversa com os médicos, o governador falou dos problemas enfrentados na área da saúde no país e disse que espera que os profissionais ajudem a melhorar o atendimento na atenção básica no Pará. “A questão da saúde é um dos maiores desafios do Brasil, e seu enfrentamento exige várias formas de combate e trabalho. Um deles é ter profissionais capacitados atuando nas regiões mais distantes, para que a gente possa avançar na atenção básica da saúde, e para isso eu conto com o trabalho de vocês”, disse Jatene.
O Pará é o Estado que mais recebeu médicos do programa. O intuito do governo do Estado ao aderir à iniciativa é aumentar, até o fim do ano de 2014, em 3% a cobertura da estratégia de saúde da família, que atualmente é de 42% em todo o Estado. Atualmente, o Pará é o segundo Estado brasileiro com o menor número de médicos trabalhando na área.  Simão Jatene relembrou a importância da atenção básica da saúde durante as boas-vindas aos novos médicos.
“Muitas vezes a falta de cuidado no início de determinadas enfermidades faz com que elas progridam e terminem se transformando em estados graves. Diabetes não cuidada no início pode levar a consequências sérias, que podem gerar uma infecção renal grave, o que termina exigindo hemodiálise e até mesmo transplante renal. Imagine o quanto se poderia reduzir o sofrimento e até gastos de recursos públicos se a atenção básica pudesse ser melhor desenvolvida. É um esforço em conjunto para que a gente possa melhorar isso. É por isso que fiz questão de vir aqui dar as boas-vindas”, finalizou o governador.
Dos 62 médicos que vão atuar no Pará, 61 são cubanos e um é brasileiro, formado na Argentina. A médica cubana Mercedes Blanco disse que está ansiosa pelo início do trabalho na Amazônia. Apesar de já ter a experiência de trabalhar como médica estrangeira em Honduras, por dois anos, e em Moçambique, durante três anos, ela acredita que a experiência no Brasil vai ser mais gratificante.
“Gosto muito do Brasil, e trabalhar na Amazônia será uma experiência ainda mais enriquecedora. Espero poder contribuir para melhorar a situação da saúde das tribos indígenas de Altamira, onde vou trabalhar. Fomos muito bem recebidos aqui e tenho certeza que vai ser um trabalho muito bom”, disse.
Ainda esta semana, os médicos viajam para os municípios onde deverão trabalhar, para se familiarizar com a realidade local enquanto aguardam a liberação do Conselho Regional de Medicina (CRM). O CRM deve informar na próxima segunda-feira (23) a data das liberações, permitindo que os médicos possam clinicar.
Divisão de médicos por município:
Afuá – 2
Alenquer – 2
Altamira – 4
Anajá – 2
Aurora do Pará – 2
Aveiro – 2
Bagre – 2
Cachoeira do Arari – 2
Curralinho – 2
Curuá – 2
Faro – 2
Floresta do Araguaia – 4
Garrafão do Norte – 2
Gurupá – 2
Itaituba – 3
Limoeiro do Ajuru – 2
Melgaço – 2
Monte alegre – 2
Muaná – 2
Nova Esperança do Piriá – 2
Novo Repartimento – 2
Pacajá – 2
Ponta de Pedras – 2
Portel – 2
Rurópolis – 3
Santa Cruz do Arari – 2
São Sebastião da Boa Vista – 2
Tracuateua – 2

Texto:
Dani Filgueiras-Secom


Polícia Civil prende indiciado por homicídio em São Miguel do Guamá
A Polícia Civil deu cumprimento nesta quinta-feira (19) ao mandado de prisão decretado pela Justiça contra Sandy Leonardo Souza de Azevedo, indiciado em inquérito policial pela prática de crime de homicídio triplamente qualificado e de tentativa de homicídio triplamente qualificado. Os crimes foram registrados em 27 de fevereiro deste ano, por volta das 22 horas, na praça do Iraque, bairro Padre Ângelo.
Sandy é acusado de ter efetuado vários disparos contra a vítima, o adolescente Brendo de Almeida da Silva, 17 anos. Ele ainda chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. A vítima da tentativa de homicídio é o irmão de Pinck, Cristi Bruno de Almeida da Silva, 19, que foi atingido por dois disparos. Ele foi socorrido e sobreviveu.
O motivo do crime seria uma rixa entre o indiciado e as vítimas. Após o crime, a Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar os crimes cometidos pelo indiciado. Durante as investigações, que envolveram a tomada de depoimentos da vítima da tentativa de homicídio e de testemunhas, e ainda os laudos das perícias, na conclusão do inquérito policial, o delegado Ronaldo Lopes representou pela decretação da prisão preventiva do indiciado junto ao Fórum Judiciário.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Cheque Moradia vai melhorar qualidade de vida em Salinópolis e São João de Pirabas
O Programa Cheque Moradia, que já beneficiou quase 35 mil famílias em todo o Estado, chegou nesta quinta-feira (19) às mãos de moradores de Salinópolis e São João de Pirabas, municípios do nordeste paraense. O vice-governador Helenilson Pontes entregou 221 cheques nos dois municípios, sendo 171 em Salinópolis, e 50 em São João de Pirabas. O investimento foi superior a de R$ 2,2 milhões.
O vice-governador ressaltou que o Cheque Moradia é um instrumento de transformação da qualidade de vida para as famílias beneficiadas, e de combate à pobreza e à desigualdade. Para o programa, frisou ele, o governo do Estado já destinou quase R$ 200 milhões.
Entre as famílias beneficiadas está a do aposentado José do Vale, 77 anos, morador de Salinópolis. Com nove filhos e 12 netos, durante anos ele tentou concluir a construção de sua casa. "Minha casa toda crua por dentro. Não tem piso e só um banheiro funciona. Agora, vou terminar de construir, com a graça de Deus!", afirmou.
Também de Salinópolis, residente no bairro Bom Jesus, a dona de casa Ivanete Pereira, 25 anos, vai usar os recursos do cheque para oferecer uma casa mais confortável para as duas filhas.
Moradia e água tratada - Helenilson Pontes disse que o grande número de cheques concedido a moradores de um só bairro, em Salinópolis, é justificado pela precariedade do local, um dos mais populosos do município. "Geralmente, selecionamos, através da Cohab, cerca de 50 famílias por município. Mas em Bom Jesus encontramos muito mais famílias que necessitam do benefício", acrescentou.
Além da entrega do Cheque Moradia, a presidente da Cohab, Noêmia Jacob, anunciou a assinatura de um convênio com a Prefeitura de Salinópolis, no valor de R$ 250 mil, para a construção de mini-sistemas de tratamento de água, com capacidade para tratar 60 mil litros, o que pode atender até 300 famílias do bairro Bom Jesus.
A viúva Jacirema Borges Damasceno, 65 anos, de São João de Pirabas, contou que perdeu o marido há cerca de um ano e meio, e que agora vai concretizar um sonho dele, que era concluir sua residência. "São 30 anos construindo uma casa, para dar conforto a mim e aos nossos filhos. Agora eu vou terminar a obra, em homenagem a ele", afirmou.
O desempregado Augusto Cesar Coelho, 46 anos, aproveitou um terreno ao lado da casa do seu pai, e com o Cheque Moradia construirá uma casa para sua família. "Eu não poderia sair do lado do meu pai, que teve um derrame e anda em cadeira de rodas", contou.
Durante as comemorações pelos 10 anos da Cohab já foram entregues 538 cheques. O objetivo é entregar 1.721 cheques até o final do mês. Moradores de Eldorado do Carajás, Floresta do Araguaia, São João do Araguaia, Tucuruí, Redenção, Bragança, Goianésia do Pará, Pacajá, Mocajuba, Bujaru, Barcarena, Brejo Grande do Araguaia e de municípios da Região Metropolitana de Belém serão os próximos beneficiados.

Texto:
Marcio Flexa-Vice-Governadoria


Polícia cumpre mandado de prisão de acusado de homicídio em Óbidos
A Polícia Civil prendeu em Óbidos, no oeste paraense, em cumprimento de mandado de prisão preventiva, Eraldo Silva Batista, 35 anos, acusado de homicídio na comunidade de Matá, zona rural do município. O crime ocorreu no último dia 14, quando ocorria um torneio esportivo na comunidade. O acusado foi preso quarta-feira (18), no fim da tarde, na comunidade Silêncio, bairro da zona ribeirinha, em Óbidos. Eraldo é apontado como o responsável por iniciar uma briga com o tio da vítima.
Após discussão, ele teria sacado uma faca que carregava na cintura e passou a perseguir a vítima, Edenildo Oliveira dos Santos. Assim que foi alcançado, Edenildo foi golpeado no abdômen pelo acusado, que fugiu do local do crime em uma motocicleta. Após a comunicação oficial do crime, a Polícia Civil iniciou as investigações para identificar e indiciar o acusado pelo homicídio.
A Polícia Civil representou junto ao Poder Judiciário da Comarca de Óbidos pela prisão cautelar de Eraldo Batista. A ordem de prisão foi deferida pela juíza Tarcila de Campos. Eraldo Batista permanece recolhido na delegacia, enquanto aguarda transferência para uma das casas penais do Estado.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Festa do Çairé começa em Santarém com o levantamento de mastros
O ritual do levantamento dos mastros se repetiu mais uma vez na manhã desta quinta-feira (19), em Alter do Chão, dando início à maior e mais antiga manifestação cultural do interior da Amazônia: a festa do Çairé, que ocorre anualmente em setembro em Santarém, no oeste paraense. Os dois mastros, conduzidos por um juiz e uma juíza, personagens da festa, foram levados da praia do Cajueiro para a Praça do Çairé, onde foram ornamentados com plantas, frutas e garrafas de bebidas. Os homens foram os primeiros a levantarem os símbolos.
Todo o ritual ocorreu sob os olhares da Saraipora, Mordomos, Mordomas, Alferes, Promotores, Capitãs e Rezadeiras. Cantos antigos foram entoados pelo conjunto Espanta Cão, um dos ícones da festa. Dezenas de turistas, comunitários e autoridades políticas acompanharam a procissão. A vila, de pouco mais de cinco mil habitantes, recebe, até segunda-feira (23), cerca de 100 mil visitantes, segundo estima a coordenação da festa. Nesses dias, todas as tardes, rituais religiosos ocorrem na praça do evento. No último dia, a tradicional "varrição da festa", seguida da disputada derrubada dos mastros, marca o encerramento do Çairé.
No sábado (21), ocorre o Festival dos Botos, uma disputa sadia entre as agremiações do Tucuxi e Cor de Rosa. São oito títulos do Cor de Rosa contra seis do Tucuxi. Os enredos escolhidos para este ano são “Boto Tucuxi: A Festa”. Segundo o professor Edibelto Ferreira, diretor do Boto Tucuxi, a agremiação apresentará a origem da festa. “O que é e como tudo começou”, diz.
O Cor de Rosa levará para o lago o enredo “Çairé – Cultura ancestral”. “Vamos mostrar um espetáculo de qualidade, como Santarém nunca viu. Queremos ser campeões este ano, e nossos artistas estão empenhados em preparar alegorias esplendorosas. Nossos brincantes estão ensaiando, tosos estão muito entusiasmados”, conta Nivaldo Coelho, diretor do Boto Cor de Rosa.
“Uma apresentação de qualidade, profissional, que atraia o público que em geral fica do lado de fora do Çairódromo esperando o início dos shows. Nossa expectativa é que será um espetáculo grandioso e que o público vai aprovar o formato proposto dessa disputa”, argumenta Marlison Soares, coordenador da festa do Çairé 2013.
Estrutura – Para garantir a segurança e acessibilidade à festa do Çairé, o governo do Estado, por meio do Núcleo Regional da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), fez trabalhos pontuais de recuperação e manutenção da rodovia Everaldo Martins, a PA-457, que liga Santarém a Alter do Chão. Durante a festa, o fluxo de veículos pela rodovia aumenta de forma considerável. A estrada tem muitas curvas e pontes e é o único acesso terrestre à vila.
Outra ação do governo do Estado chegou por meio da Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), que instalou equipamentos que garantem acesso fácil e rápido à internet aos turistas e visitantes que passarem pela festa. Segundo a Prodepa, os pontos de acesso livre estarão localizados na Praça do Çairódromo – onde ocorre a disputa entre os botos –, e na orla da praia da Ilha do Amor, que possibilita o acesso à rede num raio de até 150 metros.
“O governo do Estado tem dado apoio incondicional e institucional à festa do Çairé. Apresentamos aos comunitários a viatura e ambulância que nos foi entregue pelo vice-governador Helenilson Pontes, que é filho da terra. A segurança da festa também está garantida por homens da Polícia Militar. Esse apoio do governo estadual tem sido relevante para engrandecimento do Çairé. Este ano, vamos fazer o maior e melhor Çairé de todos os tempos”, diz o prefeito de Santarém, Alexandre Von.
A Polícia Militar e o Detran vão estar 24 horas por dia monitorando a rodovia Everaldo Martins, para evitar acidentes e que motoristas comprometam suas vidas e as vidas de inocentes. “A Polícia Militar faz todos os anos a Operação Sairé. Neste ano, 830 homens vão atuar nesses cinco dias para garantir a segurança dos visitantes da vila”, explica o tenente coronel Carlos Risuenho, comandante do 3º Batalhão de Polícia Militar.

Texto:
Alailson Muniz-Secom


Sespa promove curso sobre boas práticas em serviços de alimentação
A Divisão de Controle da Qualidade dos Alimentos, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), promove no período de 24 a 27 de setembro, no auditório da Fundação Getúlio Vargas, o “Curso de Boas Práticas em Indústrias e Serviços de Alimentação”, que será ministrado pelo professor Eduardo Cesar Tondo, do Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS).
O curso é direcionado aos servidores das Coordenações das Vigilâncias Sanitárias do 6º, 7º, 8º e 13º Centros Regionais de Saúde (CRS). O objetivo é capacitar e atualizar os profissionais sobre as boas práticas para indústrias e serviços de alimentação.
O curso também revisará os conceitos relacionados às boas práticas nas duas áreas, por meio do cumprimento das resoluções vigentes. Os participantes vão conhecer, identificar e analisar os riscos existentes na preparação de alimentos.

Texto:
Edna Sidou-Sespa


Agentes de saúde serão capacitados para incentivar doação de sangue e medula
A Fundação Hemopa reiniciará nesta sexta-feira (20) a capacitação de cerca de 50 membros do Programa Saúde da Família (PSF) e dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS), na Região Metropolitana de Belém. O objetivo é transformá-los em multiplicadores de informações sobre a doação voluntária de sangue  e cadastro de doação de medula óssea, em suas áreas de atuação, a fim de ampliar o atendimento para a demanda da rede hospitalar.
Durante a capacitação, eles assistirão às palestras “O atendimento a pacientes na Fundação Hemopa”, “Atuação da Captação de Doadores de Sangue no Hemopa” e “Planejamento das Estratégias de ação para efetivação do projeto Agente da Doação junto ao Programa Saúde da Família”. Os agentes também assistirão a vídeo sobre o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), e debaterão o tema.
A atividade, coordenada pela Gerência de Captação de Doadores (Gecad), já capacitou 180 agentes no ano passado, por meio de 11 oficinas, que resultaram em campanhas externas e 203 comparecimentos.
Instituições interessadas em firmar parceria com o hemocentro devem entrar em contato com a Gecad, de segunda a sexta, das 8 às 17h, e aos sábados, das 8 às 16 h, ou pelos fones 3224-5048 e 3242-9100, ramal 205.
Serviço: O Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos. Funciona para coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 horas, e aos sábados, das 7h30 às 17 horas. Mais informações pelo telefone 0800-2808118.

Texto:
Vera Rojas-Hemopa


Polícia Civil apreende drogas e artefatos explosivos em Santarém
A Polícia Civil desarticulou, durante operação policial, esquemas para tráfico de drogas que ocorriam na vila balneária de Alter-do-Chão, em Santarém, oeste paraense. Quatro homens foram presos em flagrante, em decorrência do cumprimento de mandados de busca e apreensão. Com os presos, drogas e material usado na embalagem dos entorpecentes foram apreendidos.
A operação foi deflagrada na última quarta-feira (18) e concluída nesta quinta (19), com a autuação dos acusados: Eduardo Rafael Penitente Galvão, 31 anos, natural do Rio de Janeiro; Carlos Eduardo Andretta Nicarretta, 31 anos; e André Alves Vinholte, 44, de apelido “Tucunaré”, e Roberto Ribeiro dos Santos, 55.
O objetivo da ação policial foi combater o tráfico de drogas e outros delitos relacionados a roubos e furtos na vila balneária. Ao todo, 16 policiais civis estiveram em atuação com apoio de policiais militares, que cumpriram as ordens judiciais expedidas pelo juiz João Ronaldo Correa Mártires, diretor da 6ª Vara Penal de Santarém. No total, foram abordados oito locais investigados pelo Núcleo de Apoio à Investigação da Polícia Civil no oeste do Estado. A investigação foi feita em parceria com o Ministério Público e Polícia Militar.
As pessoas presas foram conduzidas à Seccional Urbana de Santarém, para serem submetidas aos procedimentos policiais. A operação ocorre no dia que antecede as festividades do Çairé 2013 e visa reprimir o tráfico de drogas na vila balneária, identificando os responsáveis por crimes de arrombamentos, furtos e roubos na vila, para garantir o transcurso da festividade.
Durante a operação, os policiais apreenderam, na casa em que estavam Eduardo Rafael e Carlos Eduardo, em Alter-do-Chão, duas embalagens plásticas, cada uma com maconha prensada; uma peteca de pó de "cocaína" e mais três “petecas” de maconha. Havia ainda no local doze caixas para embalar cigarros e material para fumo. Com André Vinholte, foi encontrado um saco plástico com porções de maconha prensada. Os três vão responder por tráfico de drogas.
Na casa de Roberto Ribeiro dos Santos, foram apreendidos três recipientes plásticos com substâncias semelhantes à pólvora; bolinhas de chumbo, explosivos e dois bebedouros furtados, que estão apreendidos na Delegacia de Alter-do-Chão. Ele vai responder por receptação de objetos furtados e por guardar artefato explosivo ou incendiário sem autorização.
Segundo o investigador Charles Roberto, chefe de operações da superintendência da Polícia Civil na região, o envolvimento de Eduardo Rafael e de Carlos Eduardo em um esquema de tráfico interestadual de drogas na região será investigado no decorrer da próxima fase da operação. Os dois se identificavam, em Alter-do-Chão, como pesquisadores da área acadêmica. Eduardo Rafael era conhecido como professor na região.
Os dois podem estar envolvidos em um esquema que visava envolver turistas, que visitam a região, no tráfico e consumo de entorpecentes. Os dois permanecerão recolhidos, em Santarém, à disposição da Justiça.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Susipe leva biblioteca móvel para centro de detenção em Icoaraci
Os 187 internos custodiados no Centro de Detenção Provisória de Icoaraci (CDPI) receberam nesta quinta-feira (19) uma biblioteca móvel que vai transportar entre as celas livros da vários gêneros. Esta é a quarta unidade prisional do Estado a receber a biblioteca, que faz parte do projeto Arca da Leitura, desenvolvido pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe).
O superintendente da Susipe, André Cunha, participou da cerimônia de entrega dos livros, feita para 20 internos da unidade. Em conversa com os presos, ele disse que os livros vão mudar significativamente a vida de todos. “Queria hoje pedir a vocês que vão usar esta biblioteca móvel, a partir de hoje, que se apaixonem pela leitura e levem isso aos seus filhos. Procurem ler mais para eles e despertar este interesse na vida”, disse.
Atualmente, a biblioteca móvel do CDIP conta com 681 livros, distribuídos entre literatura, religião, ética, história e direito. O acervo da Susipe comporta mais de 15 mil livros, distribuídos nas 42 unidades prisionais do Estado. Entre elas, 27 contam com atividades educacionais e onze mantêm bibliotecas. Para o diretor do centro, Moacir Freitas, a biblioteca móvel possibilita que os internos busquem mais conhecimento pela leitura. “Esse é um pequeno passo para a transformação da vida dos internos, que agora têm a possibilidade de adquirir e compartilhar conhecimento de dentro do presídio”, frisou.
Para os internos, a leitura diminui a tensão da vida no cárcere. O detento Marcelo Dias, que vai trabalhar como voluntário na entrega dos livros, afirma que a educação é uma forma de ocupar a mente, tanto dele quanto de outros custodiados. “Para nós, os livros acabam com a ociosidade, por isso me ofereci para ser monitor da biblioteca móvel. Ocupo meu tempo e ainda ajudo outros”, disse.
O Departamento Educação da Susipe quer, pelo conhecimento, a transformação na vida dos internos. O diretor do Núcleo de Reinserção Social da Susipe, Ivaldo Capeloni, conta que a biblioteca é uma forma de facilitar mudanças na vida das pessoas privadas de liberdade. “Esta é a oportunidade para despertar a cultura dos internos, mas para que todo esse projeto caminhe, precisamos passar para eles a importância da preservação dos livros que chegam até a unidade, já que muitos são doados”, contou.
A Susipe pretende levar a biblioteca móvel para todas as unidades penais do Estado, mas a doação de livros é fundamental para aumentar o acervo de obras nas penitenciárias. Os livros podem ser doados na sede da Susipe, localizada na rua Santo Antônio, s/n, entre Avenida Presidente Vargas e Rua Frei Gil. Quem quiser fazer a doação de qualquer livro pode entrar em contato pelo telefone (91) 3223-1360.

Texto:
Timoteo Lopes-Susipe


Detran abre a Semana Nacional do Trânsito no Hangar
O Atleta paralímpico Alan Fonteles foi o centro das atenções durante a abertura da Semana de Nacional de Trânsito (SNT), na noite desta quarta-feira, 18, no Hangar Centro de Convenções. Cercado pelos holofotes da imprensa, o campeão paraolímpico esbanjou simpatia posando para fotos com autoridades e convidados do evento promovido pelo Departamento de Trânsito do Estado do Pará/Detran-Pa.
O tema da SNT 2013 “Álcool, outras drogas e a segurança no trânsito: efeito, responsabilidades e escolhas”, foi discutido na mesa de abertura que além do convidado especial Alan Fonteles teve a presença do diretor geral do Detran, Agostinho Queiroz; o titular da Sespa, Hélio Franco, representando o governo do Estado; a presidente da Amub, Maisa Tobias, representante da prefeitura de Belém; Bruna Lorrane, da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SEJUDH) e o coronel Mário Solano, pela Segup.
Coube ao coordenador de Núcleo de Planejamento do Detran, Carlos Valente, fazer uma análise das metas a serem alcançadas para redução na mortalidade no trânsito durante esta década. Segundo ele, o alto grau de irresponsabilidade dos condutores seja pelo desrespeito as leis de trânsito ou pelo efeito de álcool e outra drogas tem como consequência a sobrecarga na rede de saúde.”Muitas vezes um acidentado de trânsito toma o lugar de um doente que chega a óbito e poderia ser salvo de tivesse chance de ser tratado a tempo pelo sistema de saúde”, lamentou.
O depoimento de Alan Fonteles, envolvido num acidentes de transito no ano passado na BR-316, serviu para ilustrar o tema escolhido este ano para a CNT. “Muitas vezes nós jovens não temos a dimensão real das consequências de um ato irresponsável, pensamos apenas na diversão naquele momento. Garanto que foi uma lição para toda a vida”, assegurou.
O diretor do Detran Agostinho Queiroz, lembrou que não basta apenas as ações do Detran para que os altos índices de acidentes de transito sejam reduzidos. “É preciso que a sociedade se conscientize que o problema é de todos e que temos a responsabilidade de buscar um trânsito mais humano e seguro”, disse ele ao encerrar a solenidade no Hangar.
A Semana Nacional de Trânsito prosseguiu nesta quinta-feira, 19, com a mesa redonda “Impactos dos Acidentes de Trânsito no Sistema de Saúde”, no auditório do campus CCBS, da UEPA. No mesmo local foi realizada uma simulação do resgate das vítimas de acidente de trânsito. Nesta sexta-feira, 20, a programação estará concentrada no campus da Unama/Senador Lemos, com a mesa redonda “Crimes de Trânsito em decorrência do uso de álcool e outras drogas”, hall de entrada do Detran com abordagens aos usuários e exposição de fotos, além da ações junto ao público que utiliza a avenida Augusto Montenegro.
A coordenadora de educação no trânsito do Detran, Alessandra Andrade, informou que durante toda semana ações educativas de trânsito acontecem nas principais vias da cidade, universidades e escolas da rede pública e privada. No dia 22 acontece a I Corrida pela Paz no Trânsito que já tem confirmada a presença de 3 mil corredores. Os alimentos não perecíveis arrecadados nas inscrições serão doados aos familiares e vítimas de acidentes de trânsito.
Kits – A partir desta sexta-feira, 20, ocorrerá a entrega dos kits para a corrida de domingo. A partir das 8h00 os participantes podem se dirigir ao Detran Sede (Avenida Augusto Montenegro, ao lado do Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão)e Antônio Barreto, quase na esquina da Doca de Souza Franco.  

Texto:
Edson Matoso-Detran


Cohab vai cadastrar famílias que ocuparam o Residencial Liberdade
As famílias que ocupam o Residencial Liberdade, no bairro do Guamá, serão cadastradas pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab) a partir da próxima segunda-feira (23). O residencial foi ocupado no final de 2011, quando ainda estava sendo construído. O projeto integra as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Habitação.
O cadastramento, que acontecerá até o dia 27 deste mês, será feito por oito técnicos da Cohab. Para efetivar o cadastro, é necessário levantar o perfil socioeconômico das famílias, para que sejam encaminhadas aos programas habitacionais disponíveis.
A decisão foi comunicada durante uma reunião com os ocupantes, na noite de quarta-feira (18), no ginásio do Programa Pro Paz, no Guamá, pela diretora de Relações com o Cliente da Cohab, Bernardete Costa. Cerca de 400 pessoas participaram do encontro, que teve a presença do defensor público Márcio Cruz.
O defensor explicou que não há como as famílias permanecerem no local. "Ele expôs às famílias que todos terão que desocupar a área, para cumprimento da decisão judicial. Os prazos dados pela Justiça já expiraram, e não há como reverter a situação", disse a diretora.
Bernardete Costa acrescentou que o objetivo da Cohab na reunião foi mostrar as alternativas de atendimento e informar sobre o cadastramento. "Realizaremos o cadastramento durante toda a semana, batendo de porta em porta. Todos que estavam na reunião se comprometeram em colaborar conosco", finalizou.
O trabalho da Cohab será feito somente pela manhã. As famílias deverão apresentar os seguintes documentos: RG (do casal), CPF (do casal), NIS (registro que consta do cartão do Programa Bolsa Família ou Cartão Cidadão) e comprovante de renda (se possuir).

Texto:
Rosa Borges-Cohab


Programa Vida Ativa, da Seel, ganha unidade de atendimento médico
Uma unidade de atendimento médico e odontológico aos participantes do programa Vida Ativa na Terceira Idade foi inaugurada nesta quinta-feira (19), no estacionamento A1, do Estádio Olímpico do Pará. No espaço já funcionava o ambulatório médico do Mangueirão, usado durante os jogos e outros eventos esportivos. O local foi reestruturado com mais equipamentos para ampliar o atendimento para quem já participa do programa e para quem não é cadastrado e precisa passar por avaliação médica e emitir um atestado para participar das atividades.
A parceria para a criação do espaço foi firmada entre as secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) e de Saúde Pública (Sespa). “Atividade física e mental é muito importante para mantermos uma saúde adequada tanto para o nosso corpo como para a mente”, disse o titular da Sespa, Hélio Franco. Ele aproveitou a oportunidade e falou sobre doenças na terceira idade para um grupo de 70 idosos que foram convidados para a inauguração. A primeira-dama do Estado, Ana Jatene, também participou da inauguração, ao lado do secretário adjunto da Seel, Leo França.
“Com a abertura desta unidade de atendimento médico, vamos dar mais conforto para os nossos idosos que participam do Vida Ativa no Mangueirão em reavaliar o seu quadro clínico e oportunidade para novos idosos que moram no entorno do estádio passarem por uma avaliação médica e entrarem no programa, para praticarem uma atividade física”, comentou o secretário adjunto.
O termo de cooperação entre Seel e Sespa dividiu funções. A Sespa oferece a equipe médica, composta por médico, enfermeiro, auxiliar de enfermagem, odontólogo e atendente de consultório, que atenderá os idosos durante três vezes na semana. A Seel faz o agendamento da consulta, ligando para os mais de 1,8 mil idosos que fazem parte do programa.
“Esse ambulatório é excelente, principalmente por causa do cardiologista. Antigamente nós ficávamos esperando meses até um atendimento, mas agora a nossa situação vai melhorar”, disse Madalena Souza, de 65 anos. Ela participa do projeto a mais de 15. “Hoje em dia ninguém mais pode falar que não consegue fazer parte do Vida Ativa por falta de médicos, pois eles estão aqui para fazer todos os exames que nós precisamos. É importante que nós idosos participemos dessas atividades para cuidarmos de nossa saúde”, completou.
Na programação de inauguração, o artista Jeferson Cecim apresentou o espetáculo “Mater Dolores – Desvãos da Memória”, com bonecos em um palco em miniatura a partir da técnica lambe-lambe. A encenação dura apenas três minutos e é vista por um espectador de cada vez, como nas câmeras fotográficas antigas. A história é baseada em contos de dois autores paraenses sobre a velhice.
“É um tema importante para a nossa sociedade. Não é muito apresentado no teatro. Os bonecos fazem o assunto ser um tema mais leve, apropriado para esse público”, comentou o artista, premiado pela Fundação Nacional de Artes (Funarte) como melhor “arte cênica na rua” em 2012. “Este projeto é muito bom e há a necessidade de estar em todos os bairros, principalmente os carentes de arte e de esporte”, comentou, sobre o Vida Ativa. Para encerrar, um grupo de dança com 16 idosas apresentou uma coreografia, mostrando muita animação e saúde.
“Percebi uma melhora na minha saúde nesses anos que participo do Vida Ativa. Tenho amigos que me falam que nunca envelheço”, disse José Alves Santos, 72 anos. “Esse projeto é muito importante para mim, e a vinda da primeira-dama serviu para nos mostrar que o governo está de mãos dadas com a gente. Espero que as coisas continuem andando assim, pois precisamos muito disso aqui”, comentou.
O programa Vida Ativa oferece diversas atividades esportivas para pessoas acima de 50 anos, como vôlei, ginástica e alongamento, além de aulas de artesanato. Para se inscrever, basta levar cópia da carteira de identidade, comprovante de residência, duas fotos 3x4 e o atestado médico comprovando estar apto para exercer atividades físicas. Os documentos podem ser entregues em qualquer um dos pontos de atendimento do programa: Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa do Pará (Assalp), Grêmio Literário Português, sede social do Clube do Remo, Hospital Abelardo Santos e Mangueirão.

Texto:
Liandro Brito-Seel


Governo capacita servidores para atendimento a vítimas do tráfico de pessoas
Com o objetivo de humanizar o atendimento a vítimas do tráfico de pessoas no Pará, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio da Coordenação de Proteção dos Direitos dos Trabalhadores Rurais, Combate ao Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas (CTETP), promoveu, na quarta (18) e na quinta-feira (19), uma oficina sobre o tema “Capacitação dos profissionais de atendimento humanizado às mulheres (adultas, adolescentes e transexuais) vítimas do tráfico de pessoas”.
Segundo a coordenadora Leila Silva, as ações de capacitação se destinam a servidores de órgãos federais, estaduais e municipais, e a demais interessados. “A participação de todas as esferas é de grande importância para o sucesso do cronograma das ações, pois, além da construção, buscamos o fortalecimento da rede que atua no atendimento às vítimas do tráfico de pessoas. A participação de todos é um ponto positivo”, ressaltou.
A oficina foi realizada na capela de Nossa Senhora de Lourdes, em Belém. Da programação constaram várias palestras, divididas em cinco módulos, voltados a temáticas fundamentais para os profissionais que atendem vítimas de tráfico. Foram abordados temas como Introdução aos Direitos Humanos, Universo Migratório, Ordenamento Jurídico sobre o Tráfico de Pessoas, Política de Enfrentamento e Perspectiva de Gênero e Respeito à Diversidade Humana.
A defensora pública Anelyse Freitas, titular do Núcleo de Defesa dos Diretos Humanos (NDDH), informou que nove profissionais do órgão participaram das oficinas. Para ela, o tráfico de pessoas ainda é uma temática complexa e de difícil identificação. “As oficinas que vêm sendo realizadas nos possibilitam uma capacitação técnica sobre a temática, além de permitir uma integração entre os vários órgãos que atuam no combate ao tráfico de pessoas. Isso é essencial pra que possamos fortalecer e melhorar cada vez mais o trabalho desenvolvido”, declarou.
A oficina integra o cronograma de ações elaborado pela Coordenadoria, as quais vêm acontecendo desde agosto, em vários municípios de Ananindeua, Santa Bárbara do Pará e Benevides, além dos distritos de Icoaraci, Outeiro e Cutijuba, pertencentes a Belém. Ainda está prevista para setembro e outubro a realização de mais capacitações no município de Belém, e ainda em Santa Izabel.
No primeiro dia, a oficina contou com a presença da representante do Núcleo de Atendimento do Amapá, a psicóloga Talyta Pontes, que destacou a importância do trabalho de capacitação. Segundo ela, muitas vítimas do Pará acabam passando pelo Amapá, que está na rota do tráfico de pessoas.

Texto:
Leba Peixoto-Sejudh


Unidade Álvares de Azevedo realiza feira da cultura paraense
A Unidade Técnica Especializada José Álvares de Azevedo promoveu nesta quinta-feira (19) uma feira cultural com o tema “Riquezas do Pará”. Alunos cegos ou com baixa visão, atendidos pela unidade, fizeram uma pesquisa de campo no Ver-o-Peso e no Mangal das Garças sobre a cultura paraense, com o objetivo de reconhecer pelo tato e olfato o espaço onde vivem. O resultado da pesquisa foi exposto na feira cultural, com uma linguagem adaptada para estudantes e visitantes.
A Unidade Técnica atende 450 pessoas, e tem como objetivo promover a autonomia de deficientes visuais, visando a formação da cidadania e a inclusão na sociedade, possibilitando um tratamento adequado, de acordo com o potencial e as condições biopsicossociais, educacionais e econômicas de cada aluno.
Os estudantes apresentaram números culturais, como o carimbó, e o coral da instituição. Eles também produziram sabonete líquido com essência de cupuaçu e priprioca.
A aluna Esteffani Lorrany, 8 anos, atendida pela unidade técnica, disse que adorou ter participado da feira cultural e, principalmente, de pesquisar sobre o cupuaçu. “Eu fiz uma pesquisa sobre o cupuaçu e aprendi muitas coisas. Hoje é um dia só de cultura”, disse ela.
A professora Cleonice Caldas informou que a unidade tem o projeto Atividade de Vida Autônoma e Social (Avas), que trabalha a independência da pessoa cega, desde a higiene pessoal à segurança. “Procuramos sair com eles e mostrar que podem fazer coisas que as outras pessoas fazem. Vamos ao supermercado e à farmácia, e tentamos ensinar um pouco de culinária”, acrescentou.
Segundo Ana Braga, coordenadora pedagógica da unidade, os alunos não poderiam deixar de ter esta experiência, de conhecer sua própria cultura, arte, culinária, danças e músicas. “Não poderíamos deixar os nossos deficientes visuais de fora dessas atividades. Eles precisam ser inseridos e participar da sociedade. Nós não fazemos apenas um trabalho educacional. Procuramos melhorar a vida deles através da reabilitação”, afirmou Ana Braga.

Texto:
Eliane Cardoso-Seduc


Festival no IECG incentiva a difusão da música brasileira
O músico Ernst Mahle é o grande homenageado do 29º Festival de Música Brasileira que a Fundação Carlos Gomes promove neste mês. As apresentações começaram nesta quarta-feira, 18, e prosseguem até o dia 26 de setembro, na sala Ettore Bosio, tradicional sala de concertos do Conservatório.
A abertura do festival contou com a participação de alunos e professores do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). Eles lotaram a Ettore Bosio para acompanhar a palestra da professora de musicalização do IECG, Angela Rika. Ela falou sobre a vida e a obra do compositor alemão naturalizado brasileiro, que estará em Belém na próxima semana para participar do festival. Para ilustrar os momentos da vida de Mahle houve a projeção de imagens do músico.
Nesta quinta, a programação destaca composições brasileiras de Edu Lobo, Waldir Azevedo, Noel Rosa, Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Antes das apresentações musicais, a professora Dayse Puget fará comentários sobre a MPB e haverá também a apresentação de alunos do IECG, que cantarão músicas de autores nacionais.
Entre as principais atrações do segundo dia do festival estão a Banda Sinfônica da Fundação Carlos Gomes (BSFCG) que, sob a regência de Amilcar Pimenta, irá interpretar músicas bem conhecidas do público como "Chega de Saudade", "Beatriz" e "Ao pôr do sol", famoso brega de Ted Max. Depois, ainda haverá a apresentação do Trio Raízes, o Coral de Saxofones e os grupos de canto coral do IECG e da Escola de Aplicação da UFPA.
Nesta sexta, 20, a programação segue com um recital exclusivamente de músicas de compositores paraenses. O Coro do IECG, sob a regência de Eduardo Nascimento, irá apresentar "Cheiro de Mulata", de Bruno de Menezes. Haverá também composições de Jayme Ovalle e Wilson Fonseca durante a apresentação do Coro “Carlos Gomes” e, claro, músicas do maestro Waldemar Henrique interpretadas pelo Duo Pianístico da UFPA com as professoras Eliana Cutrim e Lenora Brito.
A programação também terá o lançamento do livro  “Ritmos da Amazônia” do professor, compositor e arranjador José Maria Bezerra. Toda a programação será realizada na sala Ettore Bosio, no Conservatório, na Gentil Bittencourt, 909. A entrada é gratuita.
Serviço:
"Festival de Música Brasileira" – De 18 a 26 de setembro
Programação:
19/09 - 18h - Música Popular Brasileira
20/09 - 18h - Música Paraense
21/09 - 17h - Recital de alunos do Instituto Estadual Carlos Gomes e Coro de Musicalização
23/09 - 10h - Recital de alunos do IECG e Coro de Musicalização
23/09 - 18h - A criança e a música e coro de Musicalização
24/09 - 18h - Recital do bacharelado e palestra "A Semana de Arte Moderna"
25/09 - 18h - Recital de professores do IECG e coro Doris Azevedo
Local: Ettore Bosio
Entrada Franca

Texto:
Rosa Cardoso-FCG


Projeto Livro Solidário beneficia escola na Cabanagem
A Imprensa Oficial do Estado doou, na manhã desta quinta-feira,19, por meio do projeto Livro Solidário, um acervo com mais de 500 livros à Escola Estadual Lenira Teixeira Moura, localizada no bairro da Cabanagem, Região Metropolitana de Belém. A entrega, que vai beneficiar mais de 300 alunos, ocorreu durante a cerimônia de inauguração da biblioteca da escola e lançamento do projeto Sacola de Leitura, com a presença de alunos, pais e professores, das assessoras do gabinete da primeira-dama do Estado, Daniele Kayath e Lucila Serique, além da equipe do projeto Livro Solidário.
Para a diretora da escola, professora Eliene Brito Passos, “a biblioteca é um sonho que começa a se tornar realidade a partir das parcerias com a Imprensa Oficial, Secretaria de Estado de Educação e a própria comunidade escolar”. Ela reconhece que “sempre haverá obstáculos para se alcançar determinado fim, e que somente o esforço conjunto pode fazer a diferença”. E citou a inauguração da biblioteca como resultado desse esforço e, sobretudo, da dedicação de cada um que compõe o corpo docente da escola.
A diretora de Documentação da IOE e coordenadora do Livro Solidário, Carmen Palheta, destacou a importância de o projeto colaborar para a construção do saber. “A atitude e o compromisso da diretoria desta escola são posturas que denotam a capacidade de promover a educação com ações aparentemente pequenas, mas que geram, com certeza, mudanças positivas na vida de muitas crianças e famílias”. “Os livros são ementes que uma vez plantadas nas cabeças das crianças produzirão muitos frutos e boas histórias a serem contadas e vivenciadas por todos”.
Sacola da Leitura – Durante o evento, foi lançado o projeto Sacola da Leitura, que consiste em emprestar livros para as crianças levarem pra casa. “Nosso objetivo é fazer com que os livros ultrapassem os muros da escola e cheguem às famílias, pois acreditamos que o conhecimento é libertação”, ressaltou Eliene Brito. Ela explicou que todos os dias o aluno vai levar a sacola pra casa com um livro e um roteiro para que os pais os ajudem na leitura. “Não queremos os livros na prateleira da biblioteca; queremos que o conhecimento chegue a todos, porque a escola tem esse papel também de fomentar a educação por vários meios”.
O escritor e poeta Juraci Siqueira, que na ocasião representou o Sistema de Bibliotecas da Seduc, elogiou a iniciativa do projeto Sacola de Leitura e se referiu à parceria entre os órgãos como fundamentais para que iniciativas como a biblioteca se tornem realidade, mesmo que aparentem ser pequenas. O gestor da Unidade Seduc na Escola, Walter Cruz, destacou que a E. E. Lenira Teixeira estava, naquele ato, colocando em prática o programa Pacto pela Educação, do governo do Estado. “É justamente esse o sentido do programa: estimular a parceria entre governo e sociedade para que, juntos, promovam um pacto para fomentar mais e mais o conhecimento entre todos”.
Histórico - O projeto Livro Solidário começou em 2004, coordenado pelo Programa de Articulação pela Cidadania (PAC), tendo à frente a primeira-dama do Estado, Ana Jatene. Desde 2011, a Imprensa Oficial do Estado promove ações de estímulo à leitura com implantação de Espaços de Leitura e doações de acervos de livros a bibliotecas e programas de leitura, como o Arca da Leitura, do Sistema Penal do Estado. Atualmente, o projeto recebe, preferencialmente, livros infanto-juvenis e gibis (novos ou usados). Doações podem ser feitas junto à coordenação do projeto, na Imprensa Oficial do Estado, localizada na Travessa do Chaco, 2271.
Mais informações: (91) 4009-7847 / 4009-7841 / 4009-7832.

Texto:
Carmen Palheta-IOE


Belém recebe fórum sobre sustentabilidade na área hospitalar
Ao fazer abertura do “I Fórum de Gestão Ambiental em Saúde na América Latina”, na manhã desta quinta-feira, 19, o secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, ressaltou a importância de cada indivíduo para a manutenção de um meio ambiente mais saudável. Ele parabenizou a iniciativa inovadora do Instituto Nacional de Desenvolvimento Humano e Social (INDSH) em tratar do assunto com foco na área hospitalar. Hélio Franco participou do evento representando o governador Simão Jatene.
De uma forma abrangente, ele disse que o fórum é uma excelente oportunidade para debater os mais diversos assuntos relacionados ao meio ambiente, e a questão da coleta, tratamento e destinação do lixo hospitalar ou doméstico é de suma importância. “Todo tipo de lixo é perigoso se não for tratado adequadamente”, observou, destacando que o meio ambiente pode interferir positivamente ou negativamente no ser humano. “Tudo isso depende um pouco da genética, do comportamento e estilo de vida e da prestação dos serviços de saúde”, disse, comentando que o meio ambiente tem uma relação íntima entre a saúde e a doença.
Ao dar boas vindas aos presentes, o presidente do INDSH, José Carlos Rizole, lembrou que a Organização Social administra instituições hospitalares e tem estreita ligação com a saúde do meio ambiente. O fórum tem como tema a “Água”, por isso Rizoli julga o assunto muito apropriado para a região, para o Estado, que tem uma grande bacia hidrográfica. Mas, segundo ele, a população tem que conhecer todo o processo para que ela se transforme num produto de consumo com qualidade. “Se o homem não cuidar do mundo, não é ele que vai acabar e, sim, a raça humana, por não saber cuidar do meio ambiente”, destacou.
Para o diretor geral do INDHS, José Cléber do Nascimento Costa, esse evento é o primeiro de uma série de outros para tratar da vida e do meio ambiente de Belém, do Brasil e do mundo, porque o meio ambiente afeta o planeta. “Nós temos o dever de propor e executar ações em favor da vida de nossas gerações futuras. “Tenho certeza que os palestrantes vão transmitir novos conceitos e todos nós vamos voltar para nossas casas com nova visão para contribuir com a saúde e com a melhoria do meio ambiente”.
O presidente da Federação Latino Americana de Hospitais, Oscar Ressia, vai ministrar na sexta-feira, 20, palestra sobre “Gestão ambiental em instituições hospitalares no Uruguai”.
O secretário de Estado de Meio Ambiente, José Alberto da Silva Colares, destacou a dificuldade de gestão do meio ambiente numa região de fronteira, com riquezas naturais e muita carência. “Temos que conciliar interesses imediatos de lucros e da defesa da vida”, explicou, ressaltando a busca constante pela qualidade de vida.
Para isso, ele julga ser necessário a mudança de cultura, de comportamento, assegurando o exercício da atividade da saúde com ações preventivas. Ele afirmou, ainda, a necessidade de capacitação técnica para avaliação ambiental das unidades hospitalares, desde a sua construção até o desenvolvimento das atividades.
Logo em seguida, os participantes assistiram palestra sobre “Gestão de Recursos Hídricos”, ministrada pelo engenheiro Osvaldo Barbosa de Oliveira, da empresa Deca Prógua. Durante o primeiro dia, foram debatidos ainda os seguintes temas:  “Saneamento Ambiental “, ministrada pelo Dr. Márcio Godoi Spindola, secretário de Estado de Integração Regional, Desenvolvimento Urbano e Metropolitano; “Profissionais de sustentabilidade em saúde – Desafios e oportunidades”, pelo prof. Marcos Nakagawa, que é presidente da Associação Brasileira de Profissionais de Sustentabilidade;  “Gestão Ambiental em Saúde – Case Unimed" e “Política Nacional de Resíduos Sólidos”, ministrado pelo Dr. Edson Ferreira da Silva e pelo prof. Álvaro Lisboa.
Nesta sexta-feira, 20, as atividades serão retomadas às 9h com palestra sobre “Hospital do Trabalhador / Hospital México", pelo Dr. Santiago Venegas - Hospital Del Trabajador (Chile) e pelo Dr. Dagoberto Garcia Meiija. De 11h às 12h30, “Inventário de Gases de Efeito estufa na Saúde / Fundação Getúlio Vargas”, que será ministrado pelo diretor geral do INDSH, José Cleber do Nascimento Costa e pelo dr. Flávio Alexandre Cardoso Alvares, do Hospital Sírio Libanês.
Os trabalhos reiniciam às 14h com a palestra “Gestão Ambiental em Instituições Hospitalares do Uruguai", ministrada pelo dr. Oscar Ressia, que é presidente da Federação Latino Americana de Hospitais. Às 15h, os participantes vão ouvir sobre “Gestão Ambiental em Instituições Hospitalares do Peru e Argentina”, que será explicado pelo dr. Juan Ormeno e pelo dr. Hector Vazzano. O evento será encerrado com a palestra sobre “Licenciamentos em Instituições Hospitalares”, que será abordada por representante da Secretaria de Meio Ambiente.

Texto:
Vera Rojas-HRB


Jornalista Osvaldo Bertolino lança livro sobre o guerrilheiro Pedro Pomar no IAP
Um importante ícone da história do Pará tem agora sua trajetória registrada em livro e documentário. Escrita pelo jornalista Osvaldo Bertolino, a biografia do guerrilheiro e dirigente comunista Pedro Pomar, assassinado durante a ditadura militar brasileira no crime que ficou conhecido como a “Chacina da Lapa”, na década de 70, homenageia o seu centenário de nascimento. Com mais de 700 páginas, a publicação é uma contribuição histórica também ao estado do Pará, tendo em vista que Pomar nasceu em Óbidos e foi um dos principais integrantes da Guerrilha do Araguaia.
O jornalista Osvaldo Bertolino se debruçou sobre depoimentos e documentos para trazer a público fatos inéditos que permaneciam velados sobre as mortes brutais daqueles que acompanharam Pomar em suas batalhas. Além de falar da vida do guerrilheiro, o livro é também um retrato da formação política no Brasil no período da ditadura.
Junto com os fatos cotidianos que saem da penumbra para ganhar a história, a biografia revela a vida de Pomar num painel cativante e rico de detalhes em que se pode viver a história do Brasil, do partido e do movimento comunista internacional. Mais que um relato curioso da história, que interesse apenas a pesquisadores, “Pedro Pomar, Ideias e Batalhas” ganha o leitor pela crescente épica de sua narrativa.
Osvaldo Bertolino também é o autor responsável pela biografia de Mauricio Grabois, outro comunista cuja trajetória se mistura à de Pomar. A apresentação da biografia é de Adalberto Monteiro, jornalista e poeta que preside a Fundação Maurício Grabois, e o prefácio é de Haroldo Lima, um dos fundadores da Ação Popular (AP), que trabalhava com Pomar na organização do Partido Comunista quando ocorreu a Chacina da Lapa.
Osvaldo Bertolino é jornalista e escritor. Natural de Maringá, noroeste do Paraná, vive atualmente em São Paulo. Foi diretor de Imprensa do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, assessor de imprensa na Câmara dos Vereadores de São Paulo, na Central Única dos Trabalhadores (CUT) e na Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). Escreveu os livros "Testamento de luta — a vida de Carlos Danielli" (2002), Maurício Grabois — uma vida de combates" (primeira versão em 2204, segunda em 2012) e "Pedro Pomar — ideias e batalhas" (2013). Atualmente é pesquisador da Fundação Maurício Grabois.
Serviço: Lançamento do livro “Pedro Pomar – Ideias e Batalhas”, de Osvaldo Bertolino, com exibição de documentário homônimo (10’), nesta quarta-feira, 25, às 19h, no Teatrinho do Instituto de Artes do Pará – Praça Justo Chermont, 236, ao lado da Basílica de Nazaré.

Texto:
Dani Franco-IAP


Oficina para professores da Seduc aborda Práticas Restaurativas
Para superar desafios no ensino para adolescentes que cumprem medidas socioeducativas, a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) e a ONG Terra dos Homens, realizaram na manhã desta quarta-feira, 18, na Escola de Governo, em Belém, a oficina "Círculos de Justiça Restaurativa e Construção de Paz no Atendimento Socioeducativo".
A ação faz parte da parceria entre a ONG e o Governo do Estado do Pará, firmada em junho de 2012, em prol de práticas restaurativas para a implementação da Justiça Juvenil, tendo como bases principais as diretrizes da Convenção Internacional da Criança, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).
“A prática restaurativa é olhar o adolescente para além do ato infracional, incentivando a reconstrução de valores, por meio dos conceitos da justiça restaurativa. Fazer com que o adolescente compreenda a responsabilização pelo ato e a educação por meio dos professores, pode ser fundamental neste processo”, destaca Lastênia de Lima, representante da ONG Terra dos Homens, que ministrou a oficina para aproximadamente 30 professores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), que trabalham com o ensino regular dentro das unidades de internação da Fasepa.
A ação terá continuidade no dia 6 de novembro deste ano, com a realização de um seminário sobre Justiça Restaurativa, que será destinado a todas as instituições do sistema de garantia de direitos que integram a Justiça Juvenil no Pará.

Texto:
Luciana Kellen-Fasepa


Seicom realizará o censo do setor de cooperativismo no Pará
O secretário de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), David Leal, representou nesta quinta-feira, 19, o secretário Especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção (Sedip), Sidney Rosa, na audiência pública para a discussão da normatização do movimento cooperativista no Estado, matéria contemplada pela Constituição do Estado do Pará, no seu artigo 231, mas que necessita de regulamentação específica para atender ao segmento e dinamizar o setor.
Ao se manifestar da tribuna da Assembleia Legislativa, o titular da Seicom disse que o Governo tem todo interesse em trabalhar junto com os deputados e órgãos que discutem o aprimoramento da legislação do movimento cooperativista do Estado e anunciou que a Seicom está planejando o censo do setor para conhecer a potencialidade e dinamizar mais a economia do Estado, além de quanto o segmento colabora com o Produto Interno Bruto (PIB) do Pará.
“O governo do Estado tem na Seicom, dentro da Diretoria de Desenvolvimento de Comércio e Serviços (DCS), um núcleo com uma equipe competente que se dedica a dialogar com os órgãos do segmento, entre os quais está a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) do Pará, representações do Estado, Sagri e Emater, entre outros, e no nosso planejamento está a realização do censo das cooperativas no Estado”, completou David Leal.
A sessão foi proposta pelo deputado Milton Zimmer (DEM), presidida pelo deputado Carlos Bordalo (PT) e teve a participação de integrantes da Frente Parlamentar do Cooperativismo, recém-criada na Assembleia Legislativa do Estado do Pará e órgãos estaduais associados ao cooperativismo no Estado, além de lideranças do movimento da capital e interior do Pará.
Entre as ações já formalizadas pela Seicom, David Leal enfatizou o trabalho do “GT do Cooperativismo” que em abril de 2012, com a ampla participação de outros órgãos de Governo e OCB-Pará, elaborou a Minuta do Projeto de Lei que institui a Política estadual de apoio ao Cooperativismo. Em janeiro deste ano a Seicom encaminhou o projeto à Casa Civil do Governo para a assinatura do governador Simão Janete e encaminhamento à Assembleia Legislativa.
“Reitero que o governador Simão Jatene e sua equipe estão atentos ao impulso que o cooperativismo, mais organizado, mais forte, pode oferecer à nossa economia. Para isso, há a necessidade de atualizarmos a legislação, regulamentarmos, e junto com os deputados e sociedade avançarmos para a geração de mais emprego e renda", finalizou Leal.

Texto:
Douglas Dinelly-Seicom


Pacto pela Educação do Pará instala Comitê Gestor em Marabá
O Pacto pela Educação do Pará promove, nesta sexta-feira (20), às 9h, no Hotel Vale do Tocantins, em Marabá, a instalação do Comitê Gestor Regional da Região de Integração do Carajás. O Comitê será responsável, entre outras ações, por acompanhar a implementação de programas e projetos do Pacto - que prevê um investimento de quase R$ 1 bilhão na Rede Estadual Ensino até 2017 - nas escolas estaduais localizadas naquela região, identificar pontos de atenção, tendo comunicação direta com o Comitê Estadual do Pacto.
Participam do evento o representante do Instituto Synergos, Wanderson Berbat; a diretora de Educação Infantil e Ensino Fundamental da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), professora Ana Cláudia Hage; representantes do município, da sociedade civil e do setor privado. O Comitê Regional do Pacto é composto por dois representantes do Estado, um secretário municipal de educação, um secretário municipal de assistência social, um representante de empresa parceira do Pacto, um representante da sociedade civil e um representante da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).
Os investimentos no ensino estadual na Região de Integração do Marajó atingirão 50 escolas estaduais localizadas em 12 municípios da região: Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Canaã dos Carajás, Curionópolis, Eldorado dos Carajás, Marabá, Palestina do Pará, Parauapebas, Piçarra, São Domingos do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e São João do Araguaia.
Lançado no dia 26 de março deste ano, o Pacto é um esforço liderado pelo Governo do Estado e conta com a integração de diferentes setores e níveis de governo, da comunidade escolar, da sociedade civil organizada, da iniciativa privada e de organismos internacionais, com o objetivo de promover a melhoria da qualidade da educação no Pará, tendo como principal meta elevar o Índice de Educação Básica (IDEB) do Pará em 30% até o ano de 2017.
A programação do Pacto pela Educação do Pará em Marabá também contará com a apresentação de seus programa e projetos aos prefeitos, secretários municipais de educação e de assistência social de todos os municípios da Região de Integração do Carajás. Para as redes municipais, o Pacto prevê, por meio de adesão, a transferência de tecnologias de programas e projetos específicos, como o Sistema Paraense de Avaliação Educacional (Sispae), que já a partir de 2013 passará a avaliar, anualmente, o aprendizado, a situação socioeconômica de professores e alunos e a gestão de todas as escolas da Rede Estadual.


Paratur e Setur apoiam oitava edição do Festival de Carimbó de Marapanim
O Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), vai apoiar mais uma vez o Festival de Carimbó de Marapanim, evento que entra na 8ª edição e reforça a sua importância por ajudar a promover e divulgar o turismo paraense, a partir do fortalecimento dos segmentos de cultura, natureza e de sol e praia, presentes na região turística Amazônia Atlântica.
Durante o Festival, confirmado para os dias 15 e 16 de novembro e que traz como tema “O canto mágico da Amazônia”, o município de Marapanim, localizado no nordeste paraense e conhecido como a “Terra do Carimbó”, recebe centenas de visitantes. Segundo Ranilson Trindade, da Associação de Carimbó de Marapanim, a programação principal este ano vai se concentrar Praça da Bandeira e o público estimado para os dois dias do evento é de 30 mil pessoas.
“Já temos apoio garantido da Setur, Paratur e da Prefeitura de Marapanim. O festival, que acontece há sete anos, já produziu cerca de 300 músicas inéditas de carimbo, seja de raiz ou livre, para o mercado fonográfico nacional”, conta Ranilson, realizador do evento. Dezenas de grupos de carimbó de todo o Pará já estão confirmados no Festival, que também inclui na programação oficial um circuito gastronômico, concurso de beleza e de melhor coreografia, além de homenagens a personalidades do carimbó, como Mestre Bento e Mestre Lucindo, entre outros.
Uma dica para os turistas que estiverem na região nesse período é conhecer alguns atrativos, em especial as praias de Crispim, Marudá e a ilha de Mayandeua, no município de Maracanã, que tem belas praias praias. O apoio institucional e financeiro da Setur e Paratur também inclui a realização de um press trip com jornalistas especializados em turismo, entre eles a equipe da Amazon Sat, que fará a cobertura do evento, e apresentação dos produtos turísticos da região.
Serviços: Maiores informações sobre o Festival de Carimbó de Marapanim: (91) 8116-9055 / 8844-8898  Email: ranilsontrindade@yahoo.com.br.

Texto:
Benigna Soares-Paratur


Conferência de Meio Ambiente reúne 144 municípios para discutir Resíduos Sólidos
Nesta quinta-feira, 19, um grupo de 600 pessoas representando os 144 municípios do Estado do Pará irá alinhar ideias e metas, que servirão como referência para a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos e, consequentemente, para a formulação do Plano Estadual de Resíduos Sólidos, durante a IV Conferência Estadual de Meio Ambiente, intitulada “Vamos Cuidar da Amazônia e do Pará”. O evento, iniciado na quarta-feira,18, será encerrado na noite desta quinta, em Belém.
Os delegados de cada município estão divididos em grupos temáticos para discutir "Produção e Consumo sustentáveis"; "Redução de Impactos Ambientais"; "Geração de Emprego, Trabalho e Renda e Educação Ambiental". Os pontos estabelecidos serão socializados em plenária ainda nesta quinta-feira e serão elencadas as propostas prioritárias para serem encaminhadas à comissão nacional de Resíduos Sólidos. Na oportunidade, serão eleitos os delegados que representarão o Pará na IV Conferência Nacional de Meio Ambiente, a ser realizada em Brasília em outubro de 2013.
O objetivo do evento, coordenado pela Coordenadoria de Educação Ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que faz parte da Comissão Estadual de Educação Ambiental - é oportunizar o debate entre o poder público, o setor empresarial e a sociedade civil organizada sobre o estabelecimento de estratégias integradas para o enfrentamento dos problemas ocasionados pela geração e destinação inadequada dos resíduos sólidos, de forma a possibilitar a redução, a reutilização, a reciclagem, o tratamento e a disposição final ambientalmente adequada e com inclusão social.
Verônica Bittencourt, diretora de Recursos Hídricos da Sema, lembrou que a questão dos resíduos sólidos é pauta no Brasil inteiro por ordenar a questão da destinação do lixo e comunicou que em breve o Plano Estadual de Resíduos Sólidos do Pará será apresentado. “O estudo técnico está em fase de finalização e será apresentado em audiências públicas para que a sociedade possa conhecer o plano, discuti-lo e oferecer suas contribuições”, disse.
Representando no evento a ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira, o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Roberto Vizentin, destacou que a discussão desses dois dias de Conferência é fruto de muitos debates anteriores na esfera Federal, que foi de onde veio a ordem de estabelecimento e implementação do Plano Nacional de Resíduos Sólidos e extinção dos lixões no país inteiro, até 2014, que devem ser substituídos por estações de tratamento e destinação de resíduos sólidos.
“Sabemos que a Amazônia é mal entendida pelos que não estão aqui e que é mais fácil resolver essa questão no sul e sudeste, onde as características são diferenciadas, pois há consórcios entre os estados que estão próximos. Aqui a realidade é diferente. Por isso, a importância dessa conferência. E com a lei aprovada, temos a chance de fazer o desafio ser atendido, e não conseguiremos atender ao chamado se não houver alinhamento entre União, Estados e Municípios, além de considerar o papel central dos catadores neste processo”, destacou.
Para o secretário de Estado de Meio Ambiente, José Alberto Colares, representando o governador do Pará, Simão Jatene, esse é um tema inadiável para o governo, que irá catalizar as demandas dos municípios para não apenas enviá-las como documento à Brasília, mas fazer com que elas sejam atendidas, por meio da concretização do Plano de Resíduos Sólidos.
“Não há como adiar. Só o fato de todos estarem aqui mostra o quanto a questão está enraizada na vida das pessoas de cada município presente, e o comprometimento de cada um. Temos o dever como gestores públicos de catalisar essa demanda e fazer ações concretas de governo, ou seja, traduzir o que for construído aqui em políticas públicas”, afirmou Colares.
Também estão presentes no evento a representante da Sociedade Civil Organizada, Nildes Sousa; da Diretoria de Planejamento Ambiental (Diplam) da Sema, Jamile Lobato; da Coordenadoria de Educação Ambiental (Coam) da Sema, Doraci Lopes; do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Fábio Alves; do Movimento Nacional dos Catadores, Jonas Jesus; dos Povos Tradicionais, Oneide Rodrigues; Federação das Associações do Estado do Pará (Famep), Josemir Nascimento; do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Hugo Américo; da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Belém, Claudio Nobre; do Ministério Público, o promotor Raimundo Moraes; da Secretaria  Extraordinária de Articulação Municipal, Sérgio Bacury; e dos indígenas, Bebô Kayapó.

Texto:
Káthia Oliveira-Sema


Idesp abre inscrições para seleção de dois bolsistas
Na próxima segunda-feira (23),  o Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) abre inscrições para seleção de dois bolsistas que atuarão em projetos da Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação. Uma das bolsas é destinada a um bacharel em Ciências da Computação ou Sistema de Informação ou Engenharia da Computação, recém formado. A outra busca graduado em Estatística, com especialização, recém formado. As bolsas de pesquisa têm duração de 12 meses. Os editais com maiores detalhes sobre as seleções estão disponíveis na área notícias do site www.idesp.pa.gov.br.


Alice Viana apresenta projeto de reestruturação de cargos do Estado
A secretária de Estado de Administração, Alice Viana, apresenta na tarde desta quinta-feira (19), às 15h30, o projeto de reestruturação de cargos e carreiras do Estado. A medida estabelece um conjunto de princípios, diretrizes, orientações estratégicas e normas para os quadros de cargos de provimento efetivo e das carreiras do Estado, além de estabelecer diretrizes para elaboração dos Planos de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR), tanto do quadro geral da Administração, como dos diversos órgãos e entidades que possuem demandas especificas.
O tema faz parte do 91º Fórum Nacional de Secretários de Estado da Administração, que ocorre nos dias 19 e 20 de setembro, no Hilton Hotel, em Belém, realizado pelo Governo do Pará, em conjunto com o Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad), e conta com a presença dos secretários de Estado da Administração dos 26 Estados brasileiros e o do Distrito Federal.


Cohab cadastrará famílias em Barcarena para fins de remanejamento
No próximo o mês de outubro, a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) fará o cadastramento das 1.620 famílias que hoje ocupam uma área na Vila Industrial, no município de Barcarena, considerada de risco em função da concentração de indústrias. Essas famílias serão contempladas, posteriormente, com unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida, construídas com a contrapartida do Estado.

A ação foi definida nesta quarta-feira, 18, durante uma audiência pública promovida em Vila do Conde, da qual participaram cerca de 800 pessoas, entre lideranças comunitárias e dirigentes de órgãos estaduais. Pelo governo do Estado participaram o secretário especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa, a presidente da Cohab, Noêmia Jacob, a gerente de Regularização Fundiária do Iterpa, Marisa Freitas, e o diretor técnico da Companhia de Desenvolvimento Industrial do Pará (CDI), Raimundo Wanderley. Acompanharam, ainda, a audiência pública o prefeito municipal de Barcarena, Antonio Carlos Vilaça, a promotora do Ministério Público Estadual, Viviane Franco, e o deputado estadual Edmilson Rodrigues.

Durante o encontro, a presidente da Cohab esclareceu quais serão as etapas de trabalho a serem desenvolvidas pela Companhia de Habitação em parceria com a prefeitura municipal, que ficará responsável por definir um local apropriado para que se realize o processo de cadastramento das famílias. Segundo Noêmia Jacob, nesse processo será levado em conta o levantamento já realizado pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), e serão oferecidas aos moradores outras opções, como a indenização das benfeitorias e a aquisição de lotes urbanizados - destinados a famílias com renda superior a R$ 1.600,00 ou que sejam compostas por mais de cinco pessoas.

"O cadastramento vai permitir que haja uma identificação detalhada das famílias, incluindo a faixa de renda, quantidade de membros e coabitação, entre outros dados, o que possibilitará o congelamento da área para saber quem são as pessoas legítimas a serem beneficiadas. Estamos trabalhando com um número de 1.056 unidades habitacionais com 40m²".

Noêmia Jacob apresentou um pré-projeto do residencial que abrigará esses moradores e contará com toda a infraestrutura necessária, incluindo escola, creche, unidade de saúde, espaço multiuso, posto policial, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), quadras poliesportivas, Estação de Tratamento de Água e Estação de Tratamento de Esgoto. Paralelamente à execução das obras - que incluem ainda sistema viário, urbanização, abastecimento de água, drenagem pluvial, esgotamento sanitário, rede de distribuição elétrica e iluminação pública - serão implantados serviços de assistência técnico-social e de regularização fundiária.

Na oportunidade, a representante do Iterpa, Marisa Freitas, apresentou duas opções de áreas para a transferência das famílias. "Desde a última quarta-feira, 18, estamos no município fazendo o levantamento de terrenos disponíveis e apropriados para o remanejamento das famílias da área rural, incluindo os ribeirinhos", informou.

O secretário especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa, fez uma avaliação positiva do encontro. "Acredito que avançamos e vamos prosseguir com esse trabalho visando o desenvolvimento urbano do município. Já solicitei que a prefeitura municipal assessore a Cohab na realização desse cadastramento", declarou. Para o deputado Edmilson Rodrigues, o cadastramento das famílias é prioridade. "As pessoas querem uma solução para um problema que chegou no seu limite, portanto há a necessidade de fazer o cadastramento logo", reforçou.

A promotora Viviane Franco relatou que o Ministério Público estará acompanhando as ações, principalmente no que diz respeito à questão ambiental, que é complexa. No entanto, estamos aqui para tentar resolver a questão da melhor forma", disse. Cleide Monteiro, líder comunitária que pertence ao Grupo de Trabalho formado para acompanhar as ações de indenização e remanejamento das famílias, destacou o significado da reunião para a comunidade. "Nosso maior desafio era o de sentar à mesa com os representantes dos governos estadual e municipal para conversar e, juntos, construir esse projeto, até porque a maioria optou por sair da área ocupada pelas indústrias", revelou.

Texto:
Rosa Borges-Cohab


Belém sedia o 91° Fórum Nacional de Secretários de Estado da Administração
Estabelecer a troca de experiências em gestão pública e fortalecer a integração entre as regiões do Brasil. Estes são alguns dos objetivos do 91º Fórum Nacional de Secretários de Estado da Administração, realizado em Belém, nesta sexta-feira, 19, e sábado, 20, no Hotel Hilton. O evento tem a realização do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Administração (Sead), em parceria com o Conselho Nacional dos Secretários de Estado da Administração (Consad).
A solenidade de abertura do Fórum aconteceu na manhã desta quinta-feira, 19, e contou com as presenças da anfitriã do evento e secretária de Administração do Estado do Pará, Alice Viana; do presidente do Consad, Eduardo Diogo, e do secretário Especial de Promoção Social, Alex Fiúza de Melo, que na ocasião representou o governador Simão Jatene.
Para a secretária Alice Viana, o evento deve ser visto como um mecanismo de fortalecimento do pacto federativo no país. “Nessa reunião de trabalho vamos discutir profundamente as melhorias das práticas de governança dos estados brasileiros. Durante o fórum, as diferenças partidárias, ideológicas, de fato, deixam de existir em prol do desenvolvimento de políticas públicas que sejam eficientes e eficazes para a melhoria da qualidade de vida do povo brasileiro”, afirmou.
Ela disse, ainda, que a troca de experiência será de suma importância para todos os estados. “Temos certeza que iremos aprender muito com todos os estados, mas também temos muitas experiências para compartilhar com o que já desenvolvemos no estado do Pará”.
O presidente do Consad, Eduardo Diogo, ressaltou que durante o fórum, os secretários dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal terão a oportunidade de conversar sobre diversos temas, entre eles, as manifestações ocorridas em todo o país durante o mês de junho e a situação fiscal dos estados. “Vamos aproveitar para falar também sobre a relação entre gestão e controle. O Brasil aparelhou os órgãos de controle, melhor do que os órgãos que executa. Devemos refletir este assunto”, disse.
O secretário Especial de Promoção Social deu boas vindas aos participantes e ressaltou que nos dias de hoje é necessário ter coragem para estar nos cargos públicos. “Eu tenho algumas convicções em relação aos nossos desafios como gestores públicos. Uma dessas convicções é que o Brasil é uma democracia, entendida como a conquista na lei e na prática social de todos os mecanismos que permitem escolhas de representantes de forma ampla e restrita. Tenho certeza de que o Brasil ainda não é uma república e sim uma democracia sem república”, afirmou Alex.
A programação do fórum continua durante toda a tarde desta quinta-feira e na sexta-feira, com uma série de atividades.
Acompanhe o que ainda será debatido:
15h30 - Experiências inovadoras do Estado do Pará - Uma nova ferramenta para a gestão do acervo imobiliário estadual (Sispat), diretor de Gestão de Patrimônio, Paulo Jorge Pereira da Paz.
16h30- Articulação Gefin/Confaz no contexto federativo, Célia Maria Silva Carvalho, Presidente do Gefin - Grupo de gestores das finanças estaduais.
17h30- Resultados finais do Prodev: Sistema de informação da pesquisa salarial, Indicadores de gestão para resultados e Banco do conhecimento, Juliana Chiari e Marconi Laia da Fundação João Pinheiro.

20 de setembro
9h- Palestra “A evolução da Liderança no Setor Público”, Rosana Reis, professora visitante da Fundação Dom Cabral.
12h30- Encerramento de deliberação para o 92º Forúm Consad.
13h- Almoço de encerramento

Texto:
Bruna Campos-Secom


Cohab realizará em outubro cadastramento de famílias em Barcarena para fim de residência
No próximo o mês de outubro, a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) fará o cadastramento das 1.620 famílias que hoje ocupam uma área na Vila Industrial, no município de Barcarena, considerada de risco em função da concentração de indústrias. Essas famílias serão contempladas, posteriormente, com unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida, construídas com a contrapartida do Estado.

A ação foi definida nesta quarta-feira, 18, durante uma audiência pública promovida em Vila do Conde, da qual participaram cerca de 800 pessoas, entre lideranças comunitárias e dirigentes de órgãos estaduais. Pelo governo do Estado participaram o secretário especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa, a presidente da Cohab, Noêmia Jacob, a gerente de Regularização Fundiária do Iterpa, Marisa Freitas, e o diretor técnico da Companhia de Desenvolvimento Industrial do Pará (CDI), Raimundo Wanderley. Acompanharam, ainda, a audiência pública o prefeito municipal de Barcarena, Antonio Carlos Vilaça, a promotora do Ministério Público Estadual, Viviane Franco, e o deputado estadual Edmilson Rodrigues.

Durante o encontro, a presidente da Cohab esclareceu quais serão as etapas de trabalho a serem desenvolvidas pela Companhia de Habitação em parceria com a prefeitura municipal, que ficará responsável por definir um local apropriado para que se realize o processo de cadastramento das famílias. Segundo Noêmia Jacob, nesse processo será levado em conta o levantamento já realizado pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), e serão oferecidas aos moradores outras opções, como a indenização das benfeitorias e a aquisição de lotes urbanizados - destinados a famílias com renda superior a R$ 1.600,00 ou que sejam compostas por mais de cinco pessoas.

"O cadastramento vai permitir que haja uma identificação detalhada das famílias, incluindo a faixa de renda, quantidade de membros e coabitação, entre outros dados, o que possibilitará o congelamento da área para saber quem são as pessoas legítimas a serem beneficiadas. Estamos trabalhando com um número de 1.056 unidades habitacionais com 40m²".

Noêmia Jacob apresentou um pré-projeto do residencial que abrigará esses moradores e contará com toda a infraestrutura necessária, incluindo escola, creche, unidade de saúde, espaço multiuso, posto policial, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), quadras poliesportivas, Estação de Tratamento de Água e Estação de Tratamento de Esgoto. Paralelamente à execução das obras - que incluem ainda sistema viário, urbanização, abastecimento de água, drenagem pluvial, esgotamento sanitário, rede de distribuição elétrica e iluminação pública - serão implantados serviços de assistência técnico-social e de regularização fundiária.

Na oportunidade, a representante do Iterpa, Marisa Freitas, apresentou duas opções de áreas para a transferência das famílias. "Desde a última quarta-feira, 18, estamos no município fazendo o levantamento de terrenos disponíveis e apropriados para o remanejamento das famílias da área rural, incluindo os ribeirinhos", informou.

O secretário especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa, fez uma avaliação positiva do encontro. "Acredito que avançamos e vamos prosseguir com esse trabalho visando o desenvolvimento urbano do município. Já solicitei que a prefeitura municipal assessore a Cohab na realização desse cadastramento", declarou. Para o deputado Edmilson Rodrigues, o cadastramento das famílias é prioridade. "As pessoas querem uma solução para um problema que chegou no seu limite, portanto há a necessidade de fazer o cadastramento logo", reforçou.

A promotora Viviane Franco relatou que o Ministério Público estará acompanhando as ações, principalmente no que diz respeito à questão ambiental, que é complexa. No entanto, estamos aqui para tentar resolver a questão da melhor forma", disse. Cleide Monteiro, líder comunitária que pertence ao Grupo de Trabalho formado para acompanhar as ações de indenização e remanejamento das famílias, destacou o significado da reunião para a comunidade. "Nosso maior desafio era o de sentar à mesa com os representantes dos governos estadual e municipal para conversar e, juntos, construir esse projeto, até porque a maioria optou por sair da área ocupada pelas indústrias", revelou.

Texto:
Rosa Borges-Cohab


Setur certifica 55 profissionais de turismo em Belterra
A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) entrega os certificados dos 55 profissionais concluintes dos cursos de capacitação realizados pelo o Programa Estadual de Qualificação do Turismo (PEQTur), nesta quinta-feira (19), às 16h30, na Pousada Pindobaia, em Belterra, município da região Tapajós. A ação é uma parceria entre Setur, Secretaria Municipal de Turismo de Belterra, IVR e Sebrae. Os participantes foram qualificados em cursos como “Cozinha Regional”, “Gestão de Pequenos Negócios Turísticos” e “Manipulação de Alimentos”.
O PEQTur tem como público-alvo trabalhadores de hotéis e pousadas, autônomos, profissionais de bares, restaurantes e similares, bem como trabalhadores de empresas envolvidas com receptivo ao turista, além de jovens e adultos desempregados. "O Governo do Estado compreende que o turismo é uma das prioridades de investimento visando fortalecimento da economia, a partir da geração de emprego, renda, qualidade de vida. O PEQTUR é umas das ferramentas de investimento no fortalecimento dessa economia", diz Adenauer Góes, secretário de Estado de Turismo do Pará, ao falar da importância da qualificação da mão-de-obra, dos prestadores de serviços turísticos. Ao todo, desde o lançamento, o PEQTur já qualificou mais de 3 mil pessoas. A meta do programa até 2015 é capacitar 10.560 profissionais.


Circuito das Artes leva palestra e oficinas ao bairro da Terra Firme
Em setembro, os jovens da Terra Firme têm uma opção socioeducativa diferenciada com as nove oficinas culturais do Circuito das Artes que acontecem no bairro. Após os cursos, os alunos exibirão sua produção na Mostra de Resultados, que acontece no dia 28 deste mês, a partir das 15h, na Praça Olavo Bilac (Praça da Igreja São Domingos de Gusmão). No bairro, o projeto ainda promoveu uma palestra sobre patrimônio cultural para jovens da escola Brigadeiro Fontenelle no último dia 16.
Nesta edição do Circuito das Artes são oferecidas as oficinas de Audiovisual, DJ, Caixa Mágica, Fotografia Artesanal, Dança Urbana, Desenho, Violão Popular e Reciclagem de Resíduos Sólidos. Os locais contemplados pelo Circuito são a Escola Brigadeiro Fontenelle, a escola Virgílio Libonat, a escola Solerno Moreira, a Associação Cultural Casa Preta e o Centro Sócio Cultural São Domingos de Gusmão.
Alguns dos cursos ofertados na Terra Firme são inéditos no Circuito, como os de DJ, Desenho e Violão. Na oficina para DJs, por exemplo, ministrada pelo DJ Morcegão, aproximadamente 15 alunos estão aprendendo a manusear equipamentos usados para a edição de áudios e também como equilibrar a questão técnica com a sensibilidade musical. "A oficina acaba despertando interesse mesmo em quem não quer trabalhar como DJ, porque os jovens têm curiosidade de saber como se dá o processo. E as aulas despertam no indivíduo a sensibilidade que às vezes nem ele sabe que tem. Trabalhamos ainda com a coordenação motora, porque é preciso ter uma sincronia da mente com o corpo", explica o oficineiro.
Além do enriquecimento cultural, o curso pode garantir futuras oportunidades profissionais. "Nós temos alunos que já mostram um talento. Mais do que uma habilidade, isso pode se tornar uma profissão, mesmo que nem seja como DJ. Eles podem trabalhar como técnicos de áudio ou de vídeo. Para isso eles aprendem os efeitos, as técnicas de mixagem, as variações de sons agudos e graves. Eles acabam tendo um bom leque de opções", pondera o DJ.
Patrimônio Cultural - Além das oficinas, o projeto Circuito das Artes na Terra Firme promoveu uma palestra sobre Patrimônio Cultural, ministrada por Carla Cruz, técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), no último dia 16. O público do debate foram os alunos da oficina de Audiovisual do Circuito, que acontece na Escola Brigadeiro Fontenelle.
No evento, a palestrante mostrou aos jovens que a concepção de patrimônio vai muito além de prédios e praças tombados. "Na palestra, nós buscamos ir além dessa noção de que o patrimônio está resumido a construções físicas. Mostramos também exemplos de patrimônios imateriais que fazem parte da realidade dos jovens, como o estilo de vida deles, a música que eles gostam. A partir do momento que entendemos que esse bens estão muito mais próximo de nós, compreendemos a necessidade de preservá-lo", explica Carla Cruz.
Para a técnica do Iphan, entender o conceito de patrimônio auxilia na preservação dos bens públicos e também na formação do indivíduo. "Esse patrimônio mais próximo também são os elementos que estão na nossa história e nossa memória, o que nos torna indivíduos únicos. Isso cria uma sensação de pertencimento, que leva à preservação futura de uma praça, um casarão, um palacete, por exemplo", comentou a palestrante.
O bate-papo reforça ainda a parceria que a Fundação Tancredo Neves possui com o Iphan, por meio do projeto Rede Casas do Patrimônio Pará. "Nós, do Iphan, consideramos muito importante a iniciativa da Fundação Tancredo Neves de levar a arte e a cultura para além do centro de Belém, fazendo com que mais jovens tenham acesso à cultura de uma forma lúdica. Isso mobiliza os bairros para uma transformação social, que é tão importante nessas áreas. A cultura com certeza é uma importante vetor de transformação", finaliza Carla Cruz.
O projeto Circuito das Artes é uma realização da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, Secretaria Especial de Promoção Social, Governo do Pará e Ministério da Cultura, com o patrocínio da Vale e Banpará, sob a chancela da Lei Rouanet.

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN


Cosanpa fará manutenção na Estação de Água do Utinga no domingo
A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) informa que, no próximo domingo, dia 22, vai haver parada total na Estação de Água Bruta (EAB) do Utinga. Por consequência, ficarão parados o 5º e 6º setores durante cinco horas. O motivo é a substituição do transformador número 2 da subestação elétrica e também a substituição do cabo reserva de entrada de energia da subestação.
O serviço de abastecimento de água será interrompido às 13h e deverá ser retomado às 18h. Até que o reservatório esteja em plenas condições de abastecimento, a previsão de retorno da água é às 19h. Os bairros que ficarão sem água neste dia: Marco, Souza, Curió-Utinga, São Brás, Fátima, Canudos e parte da Pedreira.


Governo do Estado entrega viaturas ao Corpo de Bombeiros
O Governo do Estado do Pará faz a entrega ao Corpo de Bombeiros Militar, nesta sexta-feira, 20, de quatro viaturas Auto Plataformas Mecânicas (APM) para utilização nas ocorrências e atendimento à sociedade paraense. A cerimônia oficial de entrega das viaturas acontece às 10 horas no quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Pará.
As viaturas APM 01 (70m), APM 02 (50m), APM 03 (22m) e APM 04 (20m), retornaram da cidade de Tampere, na Finlândia, no último dia 28 de agosto, após recuperação, modernização e manutenção supervisionada. As referidas viaturas foram adquiridas no ano de 1997 pelo valor aproximado de R$ 7 milhões, sendo entregues em julho de 1998 ao CBMPA.
Essenciais para o combate a incêndios e salvamentos em edificações verticais, com alcance de 20, 22, 50 e 70 metros, e já com mais de 15 anos de uso, estavam há algum tempo fora de operação e, após autorização Governo do Estado, foi firmado um contrato entre o Corpo de Bombeiros Militar do Pará e a Empresa Bronto Skylift para manutenção das viaturas.


Grupo Itaguary traz cultura marajoara para orla da Estação das Docas
Nesta sexta-feira, 20, toda regionalidade das danças típicas da Ilha do Marajó toma conta da orla da Estação das Docas. O Grupo Folclórico Itaguary faz apresentação a partir das 18 horas, com entrada gratuita no projeto Pôr-do-Som.
Criado há 24 anos, o Itaguary foi o primeiro grupo parafolclórico fundado no município de Ponta de Pedras (Ilha de Marajó), no intuito de resgatar a cultura marajoara, através da dança e música. O grupo é formado por 10 músicos e seis casais de dançarinos e no decorrer de sua trajetória já concorreu no festival de grupos folclóricos, em Soure.
Através do som de instrumentos como o banjo, flauta, curimbó e ganzá, o público poderá apreciar e se divertir com a apresentação do Itaguary. "Com esta apresentação na Estação das Docas, queremos levar a cultura do município de Ponta de Pedras ao público", conta o presidente do grupo, Antônio Ferreira.
O Projeto Pôr-do-Som é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em parceria com a Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas. Confira a programação completa no site: www.estacaodasdocas.com.br.
Serviço:
"Pôr-do-som – Grupo Itaguary"
Nesta sexta-feira, 20, a partir das 18h, na orla do Armazém 3, na Estação das Docas (Av. Boulevard Castilhos França, s/n° - Campina).
Informações: (91) 3212-5525 - Entrada gratuita

Texto:
Camila Barros-Pará 2000


Jatene inspeciona obras da Avenida João Paulo II e ressalta melhoria urbana
O governador Simão Jatene inspecionou, na tarde desta quarta-feira (18), as obras de prolongamento da Avenida João Paulo II, acompanhado de deputados estaduais. Só na obra, que terá 4,7 quilômetros de extensão, o governo investirá R$ 248 milhões. O valor total do projeto está orçado em R$ 300 milhões. A inauguração de mais um novo corredor de entrada e saída da capital paraense - mais uma etapa da integração da Região Metropolitana de Belém -, está prevista para novembro de 2014.
Atualmente, o prolongamento da via é executado em quatro frentes de trabalho: Passagem Mariano, Rua Euclides da Cunha, Rua Moça Bonita e Rua da Pedreirinha. Nos próximos três meses serão oito frentes de trabalho. Após a etapa de preservação arqueológica, resgate e afugentamento das espécies animais, o trabalho agora prossegue com a fase de terraplenagem.
Para o governador, a nova avenida reflete um grande avanço na melhoria da mobilidade urbana. "Os benefícios não se restringem à Região Metropolitana de Belém (RMB). A obra atende ao Estado inteiro", garantiu Simão Jatene. A infraestrutura da construção também foi planejada para “abraçar” o Parque Estadual do Utinga (Peut). “Um muro será construído para proteger toda a fauna e flora ao redor do parque”, informou a coordenadora do Projeto Ação Metrópole, Marilena Mácola.
A ampliação da avenida compreende o trecho entre a Passagem Mariano e o viaduto do Coqueiro, com acesso para a Rodovia Mário Covas. Dentro do projeto, o viaduto ganhará mais uma pétala. "Com isso, o trevo do elevado será completado, com a intenção de facilitar ainda mais o fluxo de veículos", destacou Marilena Mácola.
“O projeto é muito mais que uma obra de infraestrutura ou um novo corredor para a cidade. Seus resultados também impactarão na melhoria da segurança e do saneamento nos municípios de Belém e Ananindeua”, acrescentou Cesar Meira, diretor do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), órgão responsável pela obra.
Pontes - O projeto inclui ainda duas pontes de estrutura metálica, com luzes de LED, projetadas pelo arquiteto Paulo Chaves, secretário de Estado de Cultura. “As pontes possuem tecnologia inovadora, e serão pré-montadas antes de serem fixadas, para que não tenham contato com a água, descartando assim qualquer dano ao meio ambiente”, explicou o engenheiro Carlos Guerra, diretor da obra.
O militar João Batista Macedo, morador da Passagem Mariano, declarou que o prolongamento da via é esperado pelos moradores desde os anos 1970. “Tenho certeza que a obra mudará a cara de Belém. Agora, finalmente, o avanço chegou”, afirmou ele.
Segundo a auxiliar técnica Elvira Oliveira, outra moradora da área, a construção é bem vinda e aguardada por todos. “Nosso deslocamento se tornará mais fácil. A expectativa é grande”, reiterou.

Texto:
Samilla Batista-Secom


Mudança no horário de funcionamento da Ceasa será decidida em votação
A diretoria das Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa) vai convocar todos os permissionários e produtores rurais para decidir, por votação, o novo horário comercial do mercado - se será alterado para a manhã, passando a funcionar das 06 às 16 h, ou mantido no período de meia-noite às 10 h. A proposta foi acatada em reunião realizada nesta quarta-feira (18), no auditório do prédio administrativo da instituição, e deverá entrar em vigor 30 dias após a consulta.
A votação já está marcada para a próxima quinta-feira (26), e deverá ocorrer no auditório da Ceasa, das 7 às 10 h. Estarão aptos a votar todos os permissionários legalizados e os que estiverem em dia com as obrigações perante a Ceasa, que apresentem cópia da TPRU (Termo de Permissão Remunerada de Uso) e documento de identidade. Os produtores rurais que trabalham no Mercado Livre do Produtor (MLP) deverão se dirigir ao local de votação portando documento de identificação e carteira de produtor rural.
Segundo o diretor Operacional, Gibran Turma, o Pará tem a única central de abastecimento do Brasil que, desde sua criação, há 38 anos, funciona em horário noturno. “A mudança para o turno da manhã é uma demanda antiga dos permissionários. Por isso, estamos fazendo essa votação. Caso o horário seja alterado para a manhã, vamos dar um prazo para que todos se adaptem”, informou.
Entre as vantagens da alteração do horário, ele destacou a diminuição da violência, a melhoria na qualidade de vida dos funcionários, permissionários e clientes, que poderão comprar durante o dia, estocar e vender no dia seguinte, além de maior suporte aos funcionários da Ceasa. “Com o funcionamento pela manhã é possível reduzir muitos problemas que vêm ocorrendo à noite, como assaltos, prostituição infantil, tráfico de drogas e consumo ilegal de bebidas e drogas”, ressaltou.
A proposta de alteração no horário de funcionamento da Ceasa vem sendo discutida em assembleias realizadas às quartas-feiras, com a participação dos permissionários e representantes das associações ligadas aos trabalhadores do mercado.
São 17 pontos em discussão no novo modelo de gestão participativa da Ceasa, que pretende dar soluções conjuntas aos problemas que envolvem a estrutura física na área do mercado. Deve entrar em votação, em outubro, a contratação de empresas de segurança e limpeza.

Texto:
Julie Rocha-Ceasa


Programação especial comemora os 195 anos da Polícia Militar do Pará
Começa nesta sexta-feira (20) a programação que celebra os 195 anos da Polícia Militar do Pará. Um culto em ação de graças, às 8h30, coordenado pelo grupo PMs de Cristo, na Igreja do Evangelho Quadrangular do bairro da Pedreira, marca o início das comemorações, que culminam dia 25, com a solenidade militar de formatura de novos policiais, previsto para as 17 horas, no Portal da Amazônia.
Na ocasião, serão agraciados policiais militares e colaboradores com a medalha Coronel Fontoura, maior condecoração da PM, destinada a pessoas que têm colaborado com o trabalho da corporação. O comandante geral da Polícia Militar, coronel Daniel Mendes, diz que comemorar quase 200 anos de história é um marco que referencia a corporação como uma das mais longínquas forças de segurança de todo o país em atividade.
A programação festiva terá ainda a Trilha Ecológica Educativa, que ocorrerá no Parque Ambiental do Utinga neste domingo (22), a partir das 7 horas, sob a coordenação do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA). No sábado (21) e domingo (22), haverá a tradicional Prova Hípica Coronel Fontoura, sob a coordenação do Regimento de Polícia Montada. O evento ocorrerá nas instalações do quartel do Rpmont, próximo ao Mangueirão, sempre com início às 8 horas.
Da segunda-feira (23) ao próximo dia 28, ocorrerá o torneio de futebol de campo, no complexo esportivo do quartel do Comando Geral e na sede campestre do Clube dos Oficiais da corporação, das 8 horas ao meio-dia, envolvendo diversas equipes, representativas dos comandos intermediários da PM, de unidades operacionais, além de equipes convidadas.
Na terça-feira (24), às 8 horas, o coronel PM Eloy Waith, capelão da PM do Pará, celebra a Santa Missa, na Igreja Nossa Senhora do Loreto, que fica na travessa Alferes Costa, bairro do Marco. Dia 28, haverá o II Circuito de Aventura Caveiraman, sob a coordenação da Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe). O evento, com saída prevista para as 7 horas, da frente da companhia, será desenvolvido por equipes com quatro integrantes cada. As inscrições podem ser feitas pelos telefones 8723-3626 e 8988-0019 ou diretamente na sede da Cioe.
Dia 6 de outubro, encerrando as comemorações, a PM promove a 43ª edição da Corrida Rústica Coronel Fontoura, sob a coordenação do Comando de Policiamento da Região Metropolitana. A saída está prevista para as 6h15, da avenida Rômulo Maiorana. Para a corrida, as inscrições já estão abertas e seguem até 1º de outubro, sempre pelo site www.chiptiming.com.br. Policiais militares podem se inscrever, gratuitamente, no quartel do Comando Geral.

Texto:
Leno Carmo-Polícia Militar


Seduc realiza encontro com estudantes do campo em Tracuateua
A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) realiza, com o tema “Educação do Campo e Juventude: Integrando Saberes e Sustentabilidade”, o I Encontro Territorial da Juventude do Campo, das Águas e das Florestas, em vários municípios da Região do Baixo Tocantins. O objetivo do evento é trocar experiências e discutir sobre educação com os jovens. Nesta semana, o encontro acontece na cidade de Tracuateua, no nordeste do Estado, no período de 17 a 19 de setembro, com representantes dos municípios de Bragança, Viseu, Augusto Corrêa, Primavera, Salinópolis, Igarapé-Açu, Marapanim, Vigia de Nazaré e São Domingos do Capim. O próximo município a sediar o evento será Altamira, na Região do Xingu, no período de 23 a 27 de setembro.
Os encontros promovem discussões envolvendo a organização e a identidade no território, o protagonismo e o empreendedorismo do jovem do campo, das águas e das florestas, e reflexão sobre geração de renda e sustentabilidade local. Os principais objetivos são promover discussões sobre os desafios da sustentabilidade social, econômico e cultural do campo e possibilitar relatos de experiências das diferentes práticas da educação no campo.
Entre as metas estão estimular a criação do Comitê Regional da Juventude do Campo, das Águas e das Florestas e propor oficinas temáticas voltadas para a sustentabilidade, produção, distribuição e geração de renda.
Segundo Ana Rosa Paixão, aluna que participa do evento, essa é uma oportunidade de aprender mais e trocar experiências com estudantes de outros municípios. “Este evento trouxe mais conhecimento para nós. Estamos compartilhando informações e aprendendo com ótimos palestrantes”, disse ela.
Para Sinaldo Costa, a oportunidade de participar desse encontro é única e trará muitos benefícios a sua vida acadêmica. “Essas informações irão me ajudar muito, e também minha comunidade. Nunca tinha participado de um encontro assim, e estou aprendendo muito”, afirmou.
Nos encontros, os grupos de trabalho discutirão assuntos variados, Técnicas e Tecnologias da Produção e Sustentabilidade do Campo: Identificação de Arranjos produtivos; Empreendedorismo x Cooperativismo: Produção e Geração de Renda; Juventude e Diversidade na Amazônia; Mídias e Tecnologia: Redes Sociais.
Segundo Sebastiana de Oliveira, titular da Coordenação do Campo das Águas e das Florestas da Seduc (Cecaf), os jovens têm a oportunidade de mostrar o que aprenderam e compartilhar com outros estudantes de vários municípios. “O mais importante é que puderam conhecer o trabalho realizado em outros municípios, e estão dispostos a dar continuidade aos seus estudos sem sair da comunidade onde moram”, enfatizou.

Texto:
Eliane Cardoso-Seduc


Pacto pela Educação é apresentado à Comissão de Educação da Alepa
Os objetivos e o funcionamento do Pacto pela Educação do Pará foram apresentados nesta quarta-feira (18), à Comissão de Educação, Cultura e Saúde da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). O Pacto prevê um investimento de aproximadamente 350 milhões de dólares na rede estadual de ensino até 2017, por meio de uma operação de crédito com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que inclui contrapartida local e está em fase de assinatura de contrato.
A apresentação foi feita pelo secretário de Estado de Educação, Cláudio Ribeiro, aos deputados Augusto Pantoja, Bernadete Ten Caten, Edilson Moura, Nilma Lima e Simone Morgado, e ao representante da Associação de Pais e Alunos Intermunicipal do Pará (Apaiepa), Ronald Luz. O secretário de Educação convidou os membros da Comissão para participarem do ato de assinatura do contrato com o BID, previsto para ocorrer na primeira quinzena de outubro.
De acordo com Cláudio Ribeiro, o acesso ao recurso está previsto no projeto "Melhoria da qualidade e expansão da cobertura da educação básica do Estado do Pará", que integra o Pacto pela Educação. Todo o recurso será investido na ampliação, recuperação e modernização da infraestrutura; na melhoria da qualidade de ensino, e no aperfeiçoamento da gestão da rede estadual de ensino, por meio de 14 programas e 34 projetos.
Serão aplicados aproximadamente 100 milhões de dólares especificamente na ampliação e reforma de 358 unidades escolares, além da aquisição de equipamentos. Especificamente para a melhoria da qualidade do ensino serão investidos mais de 85 milhões de dólares em diversos programas voltados aos professores, estudantes e gestores da rede estadual. Boa parte deles já está em andamento, como o Apoio para a implementação do Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), o projeto Uso pedagógico do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) e o Programa Ensino Médio Inovador/Jovem de Futuro, que já chega a 400 escolas de Ensino Médio, inclusive com aplicação de recursos, entre outros.
Integração - Lançado no dia 26 de março deste ano, o Pacto pela Educação do Pará é um esforço liderado pelo governo do Estado, e conta com a integração de diferentes setores e níveis de governo, da comunidade escolar, da sociedade civil, da iniciativa privada e de organismos internacionais, com o objetivo de promover a melhoria da qualidade da educação no Pará, tendo como principal meta elevar o Ideb do Pará em 30% até 2017.
Para a presidente da Comissão de Educação, Cultura e Saúde, deputada Nilma Lima, a apresentação levou informações fundamentais à Alepa. “Recebemos informações sobre o que é o Pacto pela Educação para entender como serão investidos os recursos”, disse a deputada, acrescentando que solicitará mais informações sobre o projeto.
Cláudio Ribeiro informou que a construção do projeto de "Melhoria da qualidade e expansão da cobertura da educação básica do Estado do Pará" foi iniciada ainda em 2011, após um diagnóstico completo sobre a educação no Estado, incluindo a situação e as necessidades apresentadas pelos quase 1.200 prédios escolares da rede estadual e os principais índices que medem a qualidade do ensino.
O Pacto, afirmou o secretário, surgiu de um reconhecimento da necessidade de se reverter o cenário da educação pública paraense. O que se pretende, frisou, “é fazer com que o Pará seja exemplo ao dar a volta por cima”, com a melhoria da qualidade de ensino, que implicará diretamente na elevação dos índices educacionais.

Texto:
Mari Chiba-Seduc


Rainha do Qatar conhece a Estação das Docas e o Mangal das Garças
Durante a visita a Belém, a sheikha do Qatar, Mozah Bint Nasser Al Missned, conheceu nesta quarta-feira (18) a Estação das Docas e o Mangal das Garças. Do terminal fluvial no complexo turístico, a rainha e comitiva embarcaram para um passeio na ilha do Combu. Ao chegar, ela entrou em contato com a cultura da região, representada pelos atrativos do espaço. O Mangal foi o lugar escolhido para o almoço do último dia no Estado.
Na ocasião, a presidente da Pará 2000, Gabriela Landé, apresentou à rainha do Qatar as funcionalidades da Estação das Docas, que é resultado da revitalização da área portuária. A sheikha ainda tomou café e degustou sorvetes de frutas regionais. “Falei a ela sobre o conceito da Estação: a versatilidade do espaço, com restaurantes, cervejaria artesanal, centro cultural e palcos deslizantes, entre outros. Contei ainda que a natureza do povo paraense é ser acolhedor com os visitantes. Ela comentou que este é nosso maior tesouro, pois isso trazemos nas nossas raízes”, disse.
A rainha do Qatar foi ainda ao Mangal das Garças. A coordenadora do Pro Paz, Izabela Jatene, apresentou os espaços monitorados do parque e as aves, como as garças e guarás, por meio do material de divulgação bilíngue preparado pela Pará 2000 para atender à demanda de visitantes internacionais. O restaurante Manjar das Garças foi o local escolhido para o último almoço da sheikka na cidade.
Mozah Bint Nasser Al Missned é presidente da Qatar Foundation, que promove ações de ensino e pesquisa na área de educação em todo o mundo. Ela chegou ao Pará na última segunda-feira (16), para conhecer o trabalho de educação indígena desenvolvido pelo governo. Na terça-feira (17), a sheikka visitou a aldeia Djudjêko, do povo Xikrin, que fica no município de Parauapebas, no sudeste do Estado.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000


Consumidores paraenses avaliam o programa Nota Fiscal Cidadã
Pesquisa feita pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) em seis municípios paraenses mostra que a população do Estado aprova o programa Nota Fiscal Cidadã, implantado ano passado pelo governo do Estado. Os resultados mostram que 79% dos entrevistados conhecem o programa. Para a coordenadora da ação, fiscal de receitas Rutilene Garcia, “isso mostra que a população apoia a iniciativa, e também serve de estímulo para darmos continuidade às ações de divulgação”.
“Para avaliar o nível de parceria dos consumidores com o Fisco, perguntamos se eles denunciariam as empresas que não emitem nota fiscal com o CPF do consumidor, uma exigência do programa Nota Fiscal Cidadã. A maioria dos entrevistados, 58%, disse que faria a denúncia, 28% disseram que não denunciariam e 14% não opinaram ou não souberam responder”, complemente a coordenadora.
A pesquisa solicitou aos consumidores que se manifestassem usando uma frase ou palavra que retratasse o programa Nota Fiscal Cidadã. Para 62,9% dos entrevistados, as frases e palavras ditas retratam a finalidade do programa, com opiniões positivas sobre a ação da Sefa. “Eles usaram palavras como desenvolvimento, progresso do Estado, benefícios para o consumidor, premiações e estímulo à cidadania”, destaca Rutilene.
Para 2% dos entrevistados, as manifestações espontâneas não foram favoráveis e 35,1% não deram opinião. “Quando perguntamos se o consumidor achava o programa uma ação positiva ou negativa, 82% dos consultados opinaram como ação positiva. Consideraram uma ação negativa somente 4%, e 14% não responderam. Esta é uma resposta muito positiva da população ao programa”, considera a coordenadora.
Em relação ao combate à sonegação fiscal, 77% dos consumidores ouvidos pela pesquisa afirmaram que o programa colabora com essa ação, 8% disseram que não e 15% não opinaram. “Outro tema que tratamos na pesquisa foi o modo de cadastramento no site, pela internet. A esta pergunta 67,5% dos consumidores cadastrados disseram que o cadastro é de fácil acesso e de fácil entendimento e preenchimento. Já 15% consideraram o acesso fácil, mas o entendimento e preenchimento, difíceis; 12,3% acharam que tanto o acesso como o entendimento e o preenchimento são difíceis e 5,2% não opinaram”, enumera.
Cidadania – Uma das perguntas era se havia constrangimento do consumidor em fornecer o CPF, condição básica para participar do programa Nota Fiscal Cidadã. Quase a metade dos entrevistados (49%) disse que não se sente constrangida, mas 40%, sim, e 11%  não responderam. Para Rutilene Garcia, o programa estimula as ações de cidadania. “O programa não atua somente com a premiação de consumidores. Ele é um elemento de difusão dos conceitos de cidadania e justiça fiscal junto à população”, defende.
A pesquisa, encomendada pela Sefa, foi feita por empresa especializada. O questionário foi aplicado em abril deste ano, ouvindo 2,2 mil pessoas nas cidades de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santarém e Marabá, onde o programa piloto foi implantado, em 2012. “Os resultados vão subsidiar a definição de estratégias de comunicação das campanhas publicitárias e orientar a nossa ação, diretamente com o consumidor”, explica a coordenadora.
A avaliação das respostas demonstra que o consumidor paraense, embora considere importante pedir o cupom fiscal nas compras, ainda não tem hábito de solicitar o documento. Ao responder sobre a importância da nota fiscal, 27,3% dos entrevistados afirmaram que essa prática é muito importante, e para 56,1%, ela é importante.
A pesquisa mostra que 38,8% dos entrevistados sempre solicitam a nota ou solicitam na maioria das vezes (21,4%), enquanto que menos de 40% pedem poucas vezes, raramente ou não pedem a nota fiscal. “A solicitação da nota ou cupom fiscal tende a ser maior entre os consumidores de maior escolaridade e renda familiar”, comenta a coordenadora do programa.
Para os cerca de 40% de consumidores que não costumam pedir a nota fiscal, os principais motivos apontados são a falta de hábito (32,7%) e o esquecimento (12,7%). Outros 7,7% não veem importância na emissão da nota fiscal, enquanto 33,4% não souberam justificar. “Observamos que há, ainda, um enorme potencial dos conteúdos de cidadania fiscal a ser desenvolvido entre a população paraense, no sentido de que este consumidor entenda que a nota fiscal é uma garantia da compra, pois comprova a posse da mercadoria ou bem, possibilita a troca ou o uso da garantia e, do ponto de vista do Fisco, garante o recolhimento do imposto para os cofres públicos”, assevera Rutilene.
Sonegação – A coordenadora afirma que boa parte dos cidadãos entende que a sonegação dos impostos prejudica a população. “Quando indagamos sobre o que acontece quando a nota fiscal não é emitida, cerca de 86% dos entrevistados responderam com opções que remetem à irregularidade, como crime de sonegação (46,2%), esperteza do comerciante (33%) e contravenção (6,4%). Apenas 6,3% dos entrevistados disseram que não veem importância nisso”, reforça.
Um percentual de 90,8% dos consumidores considera a sonegação de impostos um problema, sendo que para 27% dos consultados é um problema muito grave, para 52,9%, um problema grave, e para 10,9%, um problema de pouca gravidade. A sonegação não é um problema para 4,8% dos entrevistados, e 4,4% não souberam qualificar.
Quanto à atuação da Sefa no âmbito estadual, a pesquisa mostrou que 78,2% dos entrevistados consideram o trabalho como favorável, 5,4% o qualificaram como excelente, 46,5% como bom e 26,2% como regular para bom. Os que externaram conceitos desfavoráveis representam 5,7% dos consultados: 2,4% avaliam a ação da Sefa como regular para ruim, 2,1%, ruim, e 1,1%, como péssimo; 16,1% não opinaram.
No fim da pesquisa, foi solicitado que os consumidores se manifestassem de forma espontânea com críticas e sugestões visando à melhoria da atuação da Sefa. A sugestão mais citada, com 29,6%, foi a de aumentar a fiscalização; 7% sugeriram a abertura de concursos públicos e 7% pediram mais divulgação das ações. Para Rutilene Garcia, a pesquisa mostra que é preciso reforçar a importância da participação do cidadão no processo de gestão fiscal, tanto na questão da arrecadação dos tributos como em relação ao acompanhamento do gasto público.

Texto:
Ana Márcia Pantoja-Sefa


Pará 2000 e taxistas querem melhorar atendimento a turistas no Círio 2013
A direção da Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas, está definindo melhorias para o atendimento ao turista no Círio 2013, junto com representantes das cooperativas de táxis que operam no complexo turístico. Em reunião realizada na terça-feira (17), a presidente da OS, Gabriela Landé, convidou os profissionais da Cooperativa dos Taxistas da Estação das Docas (Coted) e da Cooperativa de Táxi da Estação das Docas do Pará (Cootepa) para participarem do curso “Amigo do Turista: Qualificar para receber bem”, que será realizado no dia 1° de outubro, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia.
De acordo com Gabriela Landé, a qualificação é importante para os profissionais da área. “O atendimento prestado pelos taxistas das cooperativas reflete diretamente na imagem da Estação das Docas. Então, estamos convidando os cooperados para participarem deste curso, a fim de melhorar o atendimento aos visitantes do complexo turístico”, frisou a presidente da Pará 2000.
“Tenho 14 anos de profissão e vejo este curso com uma boa oportunidade para que nós possamos nos reciclar, para atender não só o turista que vem para o Círio, mas também os frequentadores da Estação”, declarou o diretor financeiro da Coted, Manoel Cunha.
O curso “Amigo do Turista: Qualificar para receber bem” é uma realização da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), por meio da Diretoria de Produtos Turísticos e Coordenação do PeqTur/Pará, da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) e da Coordenadoria Municipal de Turismo (Belemtur), com apoio da OS Pará 2000.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000


Nota à Imprensa
Decisão do STF sobre embargos infringentes
Brasília – 18 de setembro
O PSDB respeita a decisão tomada pelo STF que não altera a essência do julgamento, no qual a Corte Suprema definiu pela condenação de 25 dos 38 réus do chamado mensalão.
O PSDB está confiante que os recursos apresentados pela defesa dos réus  não terão capacidade para mudar esse julgamento que todos nós temos acompanhado. A grande maioria dos brasileiros não só acompanhou, como aprovou, no ano passado, as condenações definidas pela Justiça brasileira.
Durante quatro meses e meio, os acusados foram julgados por crimes de corrupção ativa e passiva, evasão de divisas, formação de quadrilha, gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro e peculato.
O fato é que o Brasil não admite mais conviver com a impunidade, que se transformou em mola propulsora para ações criminosas, estimulando quadrilhas a saquear os cofres públicos e impedindo que os altos impostos pagos pelos brasileiros sejam usados em benefício do país. 
Acreditamos que o STF agirá em defesa dos interesses do Brasil, respeitando o direito dos réus, mas garantindo a agilidade necessária para que recursos apresentados por eles não acabem se transformando em uma brecha para a prescrição das penas impostas aos autores de crimes contra o país.
Presidente Nacional do PSDB, senador Aécio Neves


Governo recebe professores, mesmo com invasão ao prédio do CIG
A determinação do governo do Estado de manter o diálogo com todas as categorias funcionais foi reiterada nesta quarta-feira (18), quando o secretário Especial de Promoção Social, Alex Fiúza de Melo, e a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, receberam no início da tarde, no Centro Integrado de Governo (CIG), uma comissão de professores.
O governo já havia marcado uma reunião com representantes da categoria para a próxima terça-feira (24), mas em assembleia geral os professores decidiram entrar em greve já na próxima segunda-feira (23), o que pode atrasar o processo de negociação. Ao invadirem o local, os manifestantes danificaram um dos portões de acesso ao Centro Integrado.
Os representantes do governo chamaram a atenção para a forma violenta como os manifestantes entraram no CIG, e asseguraram que em nenhum momento o governo do Estado se mostrou contrário às reivindicações da categoria.
“Não se radicaliza quando existe diálogo e conquistas, como está acontecendo. Estamos com propostas prontas para apresentar a partir da semana que vem, ao próprio sindicato, como havíamos acordado. Nós trabalhamos duramente para dar uma resposta positivamente à categoria, e essa negociação já estava prevista para a próxima terça-feira. Tem que ter muito equilíbrio na condução das negociações por parte do sindicato, e seriedade junto ao governo”, frisou Alex Fiúza de Melo.
O secretário também ressaltou que, devido à possibilidade de greve na segunda-feira, o governo pode repensar o início da rodada de negociação. “Teremos que avaliar, porque uma coisa é você negociar com parceiros, que juntos estão tentando superar um problema. Outra coisa é negociar com um sindicato, que rompeu a negociação. Isso vai ter um impacto no governo, porque nós vamos ter de cuidar de outras prioridades, como os alunos que terão de ser atendidos nas escolas onde houver paralisação. Vamos ter de colocar outras preocupações de curto prazo na agenda, que não estavam antes. Isso altera completamente o calendário da negociação. Se a greve for deflagrada, nós seremos obrigados a parar e rever o processo, elaborar novos calendários, ver o que acontecerá com as escolas, e isso será um atraso para o que já estava pronto para ser oferecido à categoria”, ressaltou Alex Fiúza.
Na reunião, os representantes dos professores disseram estar insatisfeitos com a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração da categoria. Segundo eles, a decisão de iniciar a greve foi tomada em assembleia geral, e a ida ao CIG foi uma forma de “abrir mais rapidamente o diálogo com o governo”.
Equipes das polícias Civil e Militar estiveram no local para verificar a situação e evitar novos danos ao patrimônio público.

Texto:
Antenor Filho-Secom


Moradores de Quatipuru recebem serviços da Caravana Oftalmológica
Há mais de cinco anos sem enxergar, a dona de casa Amélia de Jesus Pegado, moradora do município de Quatipuru, no nordeste paraense, fez na manhã da última terça-feira (18) a cirurgia de catarata, oferecida gratuitamente pela Caravana Oftalmológica do Pro Paz, que percorre os doze municípios da região de integração do Rio Caeté, desde o último domingo (8).
A reportagem da Agência Pará de Notícias acompanhou os primeiros passos de Amélia, assim que ela deixou a carreta onde passou pela cirurgia. A dona de casa desceu as escadas do veículo – equipado para oferecer atendimento de alta e média complexidade – acompanhada pela equipe do Pro Paz. Em seguida, sentou e recebeu o kit com uma bolsa, contendo óculos de proteção e colírio. Perguntada sobre como se sentia após o procedimento cirúrgico, ela respondeu que estava tranquila, sem dores. “O que sinto é uma vontade muito grande de voltar a enxergar, e tenho certeza que depois dessa cirurgia, a minha vida vai mudar completamente para melhor”, disse.
Alguns minutos depois de ter passado pela cirurgia, Amélia revelou para a equipe de reportagem, durante a entrevista, que já estava enxergando. “Estou vendo seu rosto. Estou muito feliz. Consigo ver seus traços, seus olhos, seus cabelos. Não acredito que estou voltando a enxergar”, comemorou.
Assim como ela, mais de mil pessoas, de vários municípios paraenses por onde a caravana já passou, voltaram a enxergar. Somente na região do Caeté, já foram feitas 1.181 cirurgias e mais de seis mil consultas oftalmológicas.
Abrangência - “A nossa expectativa foi mais do que superada. Em todos os municípios por que passamos até agora, temos tido um resultado muito bom. A população atendeu o nosso chamado, as prefeituras estão nos dando todo o apoio necessário e a resposta positiva aparece a cada dia, a cada recomeço de uma história de alguém que voltou a enxergar e voltou a viver com qualidade depois da passagem da caravana”, disse Manoel Silva, um dos coordenadores do trabalho. Segundo ele, um dos pontos mais positivos da caravana até agora tem sido a presença marcante de moradores da zona rural.
O pescador Francisco Santos, 73 anos, é um exemplo. Mesmo morando distante de Quatipuru, ele fez questão de ir à caravana para alcançar aquilo que mais desejava: voltar a trabalhar. “Deixei de fazer o que mais gosto, que é pescar por conta dessa doença. Minha vista estava toda borrada, e eu não conseguia mais enxergar nenhum peixe. Tenho certeza que agora tudo vai melhorar. Não vejo a hora de voltar a pescar e sustentar minha família”, enfatizou.
A Caravana Oftalmológica tem como principal objetivo levar consultas e cirurgias oftalmológicas para a população que não tem acesso a esse tipo de atendimento na região, além de garantir a diminuição da lista de espera de atendimento oftalmológico nessas localidades. Para atender aos moradores dos doze municípios, uma grande estrutura foi montada em duas carretas, uma com consultórios e centro cirúrgico, ambas com equipamentos de última geração.
Com capacidade para fazer 300 cirurgias, mil consultas e cinco mil exames diariamente, a Caravana Oftalmológica Pro Paz vai passar ainda pelos municípios de Tracuateua, Bragança, Augusto Corrêa, Cachoeira do Piriá e Maracanã, Curuçá e Colares. O mutirão começou em junho, no Arquipélago do Marajó, onde oito mil consultas e 2,6 mil cirurgias foram feitas.
Durante os meses de julho e agosto, a caravana fez mais de nove mil atendimentos e cerca de três mil cirurgias de catarata na região de integração do Guamá. Para ter acesso ao atendimento, o paciente precisa apenas levar a carteira de identidade e a carteira do Sistema Único de Saúde (SUS).
Calendário das próximas ações:
Tracuateua: 20 e 21/09
Bragança: 23 a 30/09
Augusto Corrêa: 2, 3 e 4/10
Cachoeira do Piriá: 6 e 7/10
Maracanã: 09 e 10/10
Curuçá: 12 e 13/10
Colares: 15/10

Texto:
Bruna Campos-Secom


Mutirão beneficia 20 mulheres com cirurgias para retirada de nódulos
Mulheres que já aguardavam há algum tempo para retirar nódulos foram beneficiadas por um mutirão de cirurgias de mama, promovido pela Unidade Especializada Materno Infantil (Uremia), na Unidade Hospitalar Jean Bitar.
Realizadas pelos mastologistas Marcelo Robson, da Uremia, e Celso Fukuda, do Hospital Ophir Loyola, as cirurgias são pouco invasivas, feitas em pouco tempo e com anestesia local. Vinte mulheres trataram lesões benignas e o diagnóstico precoce do câncer de mama, no último sábado (14).
De acordo com a diretora da Uremia, Nazaré Falcão, o objetivo do mutirão é reduzir o número de doentes e a taxa de mortalidade por câncer de mama no Estado. Ela informou que parte das mulheres operadas já havia feito biópsia e tinha nódulos benignos, que foram retirados. Algumas ainda vão aguardar resultado da biópsia, feita no material colhido.
Dados atualizados até fevereiro de 2013, pelo Sistema de Informação do Sistema Nacional de Agravos de Notificação (Sinan) e Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, mostram que no Pará, entre 2000 e 2012, 1.974 mulheres foram diagnosticadas com câncer de mama. Dados do Hospital Ophir Loyola, que é referência no tratamento de câncer no Pará, mostram que, dos 3.271 pacientes com câncer atendidos em 2012 pela instituição, 492 tinham câncer de mama. Por isso, é fundamental o acesso das mulheres a partir dos 40 anos ao exame de mamografia, que permite o diagnóstico precoce da doença.
Maria Suely Cristina dos Santos, 40 anos, moradora do bairro do Coqueiro (município de Ananindeua), foi uma das beneficiadas. Ela já havia feito biópsia, que apontou um nódulo benigno, e aguardava há um ano pela cirurgia. Maria Suely aprovou o mutirão, o qual considera uma maneira de agilizar o tratamento, já que há muitas pessoas na fila de espera. “Achei excelente!”, declarou.
Exame e tratamento - Outra paciente atendida foi Leida Pantoja, 34 anos, oriunda do município de Breves, no Arquipélago do Marajó, que tinha um nódulo benigno e aguardava há quase dois anos pela cirurgia. Ela contou que quando sentiu os primeiros sintomas procurou o Hospital Municipal de Breves. Mas como tem menos de 40 anos não conseguiu fazer a mamografia.
No Hospital Municipal, ela conseguiu encaminhamento para a Uremia, e depois para o Hospital Ophir Loyola, onde foi feita a biópsia e constatado que o nódulo era benigno. Para Leida, “o mutirão é uma coisa maravilhosa, uma benção de Deus, porque permite que se faça exame e tratamento ao mesmo tempo”.
Já Maria das Dores Monteiro Viana, 54 anos, moradora de Santa Bárbara do Pará, na Região Metropolitana de Belém, tirou um nódulo da axila direita, mas ainda precisa tirar um da axila esquerda. Só não fez as duas operações ao mesmo tempo porque o pós-operatório seria muito desconfortável, informou o cirurgião. O material coletado ainda passará por biópsia.
Ela fazia exames da mama periodicamente, até que começou a sentir dores e procurou um médico especialista, e acabou beneficiada pelo mutirão. “É uma excelente idéia. Pelo menos não ficamos muito tempo esperando”, disse Maria das Dores.
Segundo Michele Monteiro Souza, também diretora da Uremia, a proposta é fazer mais mutirões para reduzir a fila de espera. No entanto, ressaltou, o procedimento não é tão simples, porque é preciso parceria com unidades hospitalares, como o Hospital Jean Bitar, que cedem sua estrutura para a realização das cirurgias.
Ela ressaltou que 80% dos nódulos de mama são benignos, e acrescentou que, além de biópsia de câncer de mama, serão implantados na Uremia serviços de Exérese de Zona de Transformação (EZT) - procedimento ambulatorial que tira parte comprometida do colo do útero - e de colposcopia, que são fundamentais para diagnosticar precocemente o câncer de colo uterino, tratar lesões benignas e evitar o avanço das lesões iniciais de câncer.

Texto:
Roberta Vilanova-Sespa


Paratur e Capitania dos Portos premiam embarcações na Romaria Fluvial
A Companhia Paraense de Turismo (Paratur) e a Capitania dos Portos promovem, em outubro, mais uma edição do concurso de ornamentação de embarcações na Romaria Fluvial, do Círio 2013. A premiação é resultado de parceria visando incentivar a segurança da navegação e valorizar a procissão que toma conta da Baía do Guajará.
Na 27ª edição do concurso, uma das novidades é a aplicação da marca “Pará: Obra-Prima da Amazônia” no Troféu Carlos Rocque, que anualmente é entregue aos vencedores das categorias “embarcações regionais” e “outros tipos de embarcações”. O troféu é uma homenagem ao já falecido historiador e jornalista Carlos Rocque, que idealizou, em 1986, quando era presidente da Paratur, a Romaria Fluvial e o concurso das embarcações com a finalidade de homenagear Nossa Senhora de Nazaré e fomentar o turismo religioso.
Carlos Rocque pretendia mostrar a relação que existe entre a “Rainha da Amazônia” e as águas, já que a imagem de Nazaré foi encontrada por um pescador, o caboclo Plácido, às margens do Igarapé do Murutucu. Serão premiadas três embarcações na categoria “A” – “embarcações regionais” (com casco de madeira ou aço, com um ou dois conveses) e outras três na categoria “B” – “outros tipos de embarcações” (Iate, veleiro, lancha, balsa, ferry boat, empurrador e pesqueiro). A comissão julgadora é composta por cinco membros indicados pela Paratur, que ainda serão definidos.
Os julgadores atribuem pontos de 0 a 10 a cada concorrente, de acordo com os seguintes critérios: ornamentação religiosa, postura da tripulação, obediência, cumprimento do horário e percurso do cortejo da imagem peregrina da Virgem Nazaré, atentando para a distância segura em relação às outras embarcações.
Para participar do concurso de ornamentações de embarcações da Romaria Fluvial, os participantes da procissão precisam estar devidamente regularizados junto à Capitania dos Portos, onde receberão uma bandeira com a imagem do cartaz do Círio de Nazaré devidamente numerada, entre 1 e 500, para que os jurados possam identificar as embarcações concorrentes durante a 27ª Romaria Fluvial 2013. Mais informações podem ser obtidas na Capitania dos Portos, localizada na rua Gaspar Viana, 575, no bairro do Reduto, em Belém. Contatos: (91) 3242-7188 e 0800-2807200.

Texto:
Benigna Soares-Paratur


Embaixador do Brasil na Argentina conhece atrativos turísticos do Pará
O embaixador do Brasil na Argentina, Everton Vargas, visitou o estande do Brasil na 18ª edição da Feira Internacional de Turismo da América Latina (FIT) 2013, que aconteceu  de 14 a 17 deste mês, em Buenos Aires, a capital argentina. No estande, gerenciado pelo Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur),  Everton foi recebido pelos gerentes de Promoção, Carlos Figueira, e de Captação de Eventos, Ariane Mathne, da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), que participaram da FIT com o objetivo de divulgar o Pará como destino prioritário na Amazônia.
Durante a visita, o embaixador recebeu dos representantes da Paratur parte do material promocional do destino Pará, elaborado a partir do Plano Ver-o-Pará, que atribui ao destino o slogan Pará: obra-prima da Amazônia.
Segundo dados do Ministério do Turismo, no ano passado  1.671.604 argentinos visitaram o Brasil, enquanto em 2003, quando a Embratur passou a realizar a promoção turística do Brasil no exterior, estiveram em terras brasileiras 786.568 turistas da Argentina.
De acordo com o Estudo de Demanda Turística Internacional, do Ministério do Turismo, 79% dos argentinos visitam o Brasil por motivo de lazer. Desses, 79% buscam sol e praia, e 16% os segmentos de ecoturismo e aventura. A pesquisa revela, ainda, que a permanência média é de 10 dias.
Promoção - É de olho nesse fluxo e na preferência dos argentinos por turismo de natureza, sol e praia, que o governo do Pará, por meio da Paratur e da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), intensifica suas ações de promoção e divulgação na Argentina, onde hoje as regiões turísticas de Belém e do Marajó estão bem posicionadas nos catálogos das principais operadoras de turismo que comercializam o Pará.
Socorro Costa, presidente da Paratur, informou que em recente reunião com representantes do trade argentino, durante a Feira das Américas (ABAV), em São Paulo (SP), foram traçadas estratégias para fortalecer ainda mais essa relação.
“Estamos agendando uma viagem de familiarização de jornalistas argentinos especializados em turismo para apresentar o roteiro Pará: Obra Prima da Amazônia, em oito dias e sete noites. Nossa expectativa com esse press trip e com a nossa participação na FIT é aumentar o fluxo de visitantes ao Pará, seguindo as diretrizes do nosso Plano Estratégico de Turismo”, disse Socorro Costa.
Ela afirmou que os principais mercados internacionais de interesse do Pará, segundo o Plano, são Portugal, França, Inglaterra, Alemanha, Noruega, Suécia e Dinamarca, na Europa, e as cidades de Nova York, Los Angeles e Miami, nos Estados Unidos. Na América do Sul, o interesse está concentrado em Buenos Aires (Argentina), Santiago (Chile) e nas guianas francesa e Inglesa.
O empresário Carlos Vanzer, da Lecytur Viagens e Turismo, foi convidado pelo governo da Argentina para conhecer o destino e participar da FIT.“Nossa participação teve como objetivo apresentar nosso interesse, tanto no receptivo de turistas argentinos no Pará quanto no emissivo de paraenses à Argentina”, disse ele, que elogiou a participação do Pará no evento, no qual o Brasil foi destaque principalmente por sediar a Copa de 2014.

Texto:
Benigna Soares-Paratur


Retificação: Unidade móvel do Hemopa coleta doações em shopping center
A Fundação Hemopa prossegue com as campanhas externas destinadas a restaurar o estoque estratégico de sangue. A unidade móvel de coleta do hemocentro permanece até esta quarta-feira, 18, no estacionamento do Shopping Castanheira, localizado na BR-316, recebendo os doadores voluntários das 10h às 19h.
No último sábado, 14, o Hemopa desenvolveu ação em parceria com  a Igreja Adventista do 7º Dia, com o projeto “Vida por Vidas”, que resultou em 89 comparecimentos. A gerente de Captação de Doadores, assistente social Juciara Farias, agradeceu o apoio recebido dos organismos, associações e empresas, que contribuem de forma expressiva para que o estoque estratégico de sangue se mantenha em níveis regulares. “Estamos em constante atividade para restaurar o atendimento transfusional da rede hospitalar”, ressaltou, explicando que para firmar parceria com o hemocentro basta enviar ofício à presidência do Hemopa, que encaminha a solicitação para avaliação da GECAD.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos, peso acima de 50 kg. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável, na faixa de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Padre Eutíquio, 2109, em Belém. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone 0800 280 8118.

Texto:
Vera Rojas-Hemopa












Descrição: Madame Flaubert, de Antonio Mello












Rebujos mostra o cotidiano dos ribeirinhos paraenses para o mundo
O espetáculo teatral “Rebujos - O corpo no mergulho das marés” virou um curta-metragem e ganhou um mundo, No último dia 4, o filme dos cineastas Emiliano Picanço e Renan Bahia, teve sua pré-estréia no Rio de Janeiro, durante a terceira edição do Festival Internacional do Audiovisual Ambiental – Filmambiente, dentro da mostra “Planeta Ultrajado”, que exibiu as mais recentes produções de cunho ambiental nacionais e internacionais.
Entre documentários, longas, curtas e animações, foram selecionados 68 filmes de 500 produzidos em 17 países. O patrocínio do curta-metragem foi da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves com apoio do Instituto de Artes do Pará (IAP). O lançamento do curta em Belém está previsto para outubro.
Para Emiliano Picanço, os escolhidos se inserem entre as melhores e mais premiadas produções contemporâneas do gênero e abordam, em diferentes linguagens, questões relevantes do meio ambiente e do meio sustentável. "Rebujos levou os expectadores a alguns questionamentos, como se realmente o poder público está dando o auxílio necessário nos períodos de reprodução do caranguejo. Indaga ainda se a pesca predatória algum dia terá fim”, coloca.
Sem perder sua essência experimental, o curta explora a riqueza de movimentos pré-elaborados nos afazeres no leito do mar e dentro do mangue. “Procuramos revelar símbolos com uma linguagem navegada por peixes, caranguejos e homens numa intensa busca pela essência do pescador e por respostas”, diz Picanço.
O filme foi rodado com apoio e participação de ribeirinhos, filhos de pescadores da reserva extrativista Araí-Peroba, localizada no munípio de Augusto Corrêa. “O filme teve grande aceitação do público carioca, que após a exibição participou ativamente do debate sobre a temática e as mensagens abordadas no curta. Para nossa surpresa, a primeira pessoa a se pronunciar entendeu a mensagem central afirmando que o homem e a natureza são uma coisa só”, lembra Renan Baía. "E é exatamente isso! Enquanto o homem pensar que a natureza existe para servi-lo, continuará a explorar, negociar e esmagar até o cio da terra. Mas a partir do momento em que este entende e aceita que nosso corpo é extensão da mãe natureza, ai sim, passa à respeitá-la", diz.
Serviço: O curta ficção Rebujos está dispónivel no youtube no endereço http://www.youtube.com/watch?v=qEr7Kx4L6wc.

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...