Total de visualizações de página

segunda-feira, setembro 02, 2013

STF acata pedido do PSDB e suspende sessão da Câmara que manteve mandato de Donadon




Brasília – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, acatou mandado de segurança impetrado pelo PSDB na semana passada e suspendeu nesta segunda-feira (2) a decisão da Câmara que preservou o mandato do deputado-presidiário Natan Donadon (sem partido-RO).
O mandado de segurança foi apresentado na noite de quinta-feira (29) pelo líder tucano na Câmara, Carlos Sampaio (SP).
Donadon foi condenado a mais de 13 anos de prisão por desvio de recursos públicos e cumpre pena no presídio da Papuda, em Brasília. Na semana passada, a Câmara manteve o mandato dele, em uma sessão marcada pela ausência de vários deputados da base do governo Dilma.
Com a decisão do magistrado, a sessão de quarta-feira passada da Câmara ficará suspensa até o plenário do Supremo julgar o mérito da ação.
Na ação, o PSDB questionou a votação em plenário. O partido se baseou na Constituição Federal, segundo a qual a decisão de cassar um parlamentar condenado em última instância cabe à mesa diretora, por meio de ato de ofício.
“A decisão do STF é uma vitória da sociedade”, declarou agora há pouco o deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB-BA). “Essa decisão é uma resposta a uma atitude desrespeitosa com a população brasileira. Foi um passo muito importante para tornar sem efeito uma imoralidade. É uma vitória do país, da democracia e da dignidade”, disse o tucano.
Imbassahy avalia não ser necessária uma nova sessão no plenário da Câmara para deliberar sobre o mandato de Donadon. O tucano acredita que o plenário do STF também vai acatar a tese defendida pelo PSDB“Não há necessidade de uma nova votação, basta a mesa diretora fazer uma declaração de ofício. Como ele foi condenado pro crime comum cessa-se o direito político e resta a mesa declarar perda do mandato”, afirmou.
Clique aqui para ler a decisão do ministro do STF.






Polícia Militar divulga resultado final de concurso público
A edição desta sexta-feira (30) do Diário Oficial do Estado traz a relação final dos aprovados em todas as etapas no concurso da Polícia Militar. O resultado está de acordo com a ordem de classificação, para admissão aos cursos de formação de oficiais e de soldados. A seleção foi organizada pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), que também já divulgou no endereço paginas.uepa.br/concursos a relação dos aprovados.
Para os candidatos que estão na condição sub judice, a homologação final do concurso somente ocorrerá após a aprovação das etapas pendentes. A Polícia Militar convoca ainda candidatos ao curso de adaptação de oficiais para a quinta etapa do concurso, que corresponde à avaliação de títulos e desempate.
A documentação deve ser entregue de 8 às 16 horas, impreterivelmente na próxima terça-feira (3), em envelope A4 lacrado e etiquetado com nome completo e CPF do candidato, além da identificação de “Concurso Cado/ PM/ 2012 (Avaliação de títulos)”, no protocolo da Diretoria de Acesso e Avaliação da Uepa, na rua do Una, 156, bairro Telégrafo, CEP 66050-540, Belém – Pará. A documentação também pode ser enviada por Sedex.
O concurso público para provimento de vagas para a Polícia Militar começou em agosto de 2012, com a prova escrita, e seguiu com os exames antropométrico e médico, físico e psicotécnico. A seleção ofereceu 2.180 vagas, com salários que variam de R$ 622 a R$ 4.083,69.


Texto:
Ize Sena-Uepa


Semana da Pátria terá 85 mil estudantes nos desfiles dos bairros
Cerca de 85 mil estudantes da rede estadual de ensino participam, a partir de domingo (1º de setembro), dos desfiles escolares nos bairros. Com o tema “Música e Esporte em Sintonia”, as apresentações escolares da Semana da Pátria ocorrem até sábado, 7 de setembro, a partir das 7h30. Este ano, o tradicional desfile escolar foi ampliado, e ganhará as ruas e as praças de Belém, Ananindeua, Mosqueiro e Santa Bárbara do Pará.
A programação é organizada pelas Unidades Seduc na Escola (USEs) e pelo Núcleo de Esporte Lazer (NEL) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). O primeiro desfile será dia 1°, a partir das 7h30, com as escolas públicas e particulares do conjunto Maguari, em Icoaraci. As escolas levarão dois mil estudantes para as ruas. Eles desfilarão pelas principais ruas do conjunto até a alameda 16, onde será o ponto máximo da apresentação.
Serão ao todo 28 desfiles em 20 locais. Em Belém, os desfiles serão nas seguintes localidades e bairros: Arsenal, Cremação, Guamá, Marco, Terra Firme, Telégrafo, Marambaia, Pedreira, Tapanã, Icoaraci, conjunto Maguari e Outeiro. Em Ananindeua, as apresentações ocorrem no 40 Horas, Icuí-Guajará e Coqueiro. Mosqueiro terá desfiles no Carananduba e na Praça Matriz, e em Santa Bárbara, o desfile será no Genipaúba, Pau D'Arco e no centro da cidade.
As tradicionais bandas de fanfarra e as linhas de frente, também conhecidas como balizas, já estão com instrumentos, repertório e uniformes preparados. Os desfiles são o ponto alto do trabalho desenvolvido em cada escola ao longo do ano letivo, nos ensaios das bandas marciais e de fanfarras, e em sala de aula. Os desfiles também buscam promover a cultura de paz, a partir da convivência coletiva, envolvendo professores, estudantes, pais, igrejas, associações de bairro e a comunidade em geral.
Dia 1°/09/2013
Icoaraci – Conjunto Maguari
Endereço: avenida Principal, esquina com travessa 16
Dia 2/09/2013
Outeiro – Escola Bosque
Endereço: avenida Nossa Senhora da Conceição, s/n, São João do Outeiro
Icuí-Laranjeira
Endereço: Estrada do Icuí Guajárá até a praça do conjunto Carnaúba
Coqueiro
Endereço: Conjunto Satélite, em frente à Associação dos Moradores
Dia 3/09/2013
Coqueiro
Endereço: Cidade Nova 6, s/n, esquina com a WE 68
40 Horas
Endereço: Conjunto Jardim Europa/ Mária Covas
Icoaraci
Endereço: rua Manoel Barata em frente à Agência Distrital
Dia 4/09/2013
Telégrafo
Endereço: rua José Pio entre avenida Pedro Álvares Cabral e Municipalidade
Centro – Arsenal
Endereço: Praça do Arsenal em frente ao Distrito Naval
Marco
Endereço: avenida João Paulo II, esquina com Humaitá
Guamá
Endereço: Passagem Silva Castro com rua Silva Castro
Icuí-Guajará
Endereço: rua Santa Fé, em frente ao conjunto Uirapuru
Dia 5/09/2013
Icoaraci – Conjunto Cohab
Endereço: rua Contorno Norte, em frente à Escola Poranga Jucá
Cremação
Endereço: Padre Thiago Way, entre Caripunas e Fernando Guilhon
Terra Firme
Endereço: praça Olavo Bilac
Tapanã
Endereço: praça do conjunto Cordeiro de Farias
Marambaia
Endereço: conjunto Cohab, Gleba I, rua SN 6
Coqueiro
Endereço: rodovia Transcoqueiro, com Mário Covas
Mosqueiro – Carananduba
Endereço: praça do Carananduba
Pedreira
Endereço: Aldeia Amazônica
Santa Bárbara do Pará
Endereço: praça do Pau D'Arco
Dia 6/09/2013
Mosqueiro
Endereço: Praça Matriz
Dia 7/09/2013
Santa Bárbara do Pará
Endereço: rua Santa Luzia, s/n
Santa Bárbara
Endereço: rua Raimundo Vera Cruz
Mosqueiro
Endereço: Praça Matriz

Texto:
Mari Chiba-Seduc


Governo recebe representantes da Federação de Mototaxistas do Pará
O secretário especial de Proteção Social, Sérgio Leão, recebeu nnesta sexta-feira (30) uma comissão formada por representantes dos mototaxistas de Belém, Ananindeua, Marituba, Castanhal, Salinópolis, Capanema, São João de Pirabas e Curuçá. A categoria, que participou de protestos pelas principais ruas de Belém, solicitou ao governo uma agenda específica para discutir problemas como o exercício ilegal da profissão, grande número de acidentes fatais envolvendo esse tipo de veículo e a falta de fiscalização.
Segundo o presidente da Federação dos Mototaxistas do Pará, Raimundo Nonato, o Estado tem hoje cerca de 750 mil motos em circulação, mas 61% dos motoqueiros não estariam habilitados. A consequência é o número crescente de acidentes fatais.
“O que falta é fiscalização e um melhor entrosamento entre os órgãos envolvidos nessa questão. Por isso queremos uma agenda com o governador, para propor um pacto pela segurança no trânsito, com a participação o Tribunal de Justiça do Estado (TJE), Ministério Público Federal e Estadual, Departamento de Trânsito (Detran), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Polícia Militar, para que possamos exercer nossa profissão com dignidade e segurança”, destacou Nonato.
Ao final da reunião, após ouvir os relatos dos representantes dos diversos municípios presentes, Sérgio Leão prometeu convocar, já na próxima semana, uma reunião com todos os órgãos do governo envolvidos na questão, para ter uma real avaliação do problema e dar uma resposta à categoria no prazo máximo de 30 dias. “Temos que nos preparar e dar uma resposta principalmente no que se refere à fiscalização. Sabemos, por exemplo, que muitos criminosos usam motos para praticar seus delitos, por isso precisamos entrar mais pesado nessa área e também no combate aos clandestinos”, disse o secretário.
Negociações – Quanto ao dia de protestos das centrais sindicais, Sérgio Leão lembrou que as negociações com o governo estão em andamento. Segundo ele, as centrais apresentaram um documento de ordem geral, aos três níveis de governo. “Numa reunião do governador com as centrais, decidimos que faríamos seis grupos temáticos, com a participação de secretários e técnicos vinculados a cada um desses temas, e as centrais também indicaram seus representantes para compor esses grupos”, disse.
A primeira reunião geral ocorreu na ultima segunda-feira (26), quando foram apresentadas informações sobre a situação fiscal e financeira do Estado. Em seguida, houve a primeira rodada de reuniões com os grupos divididos por temas, como saúde, assistência e saneamento; mobilidade urbana; valorização do servidor; segurança pública; cultura qualificação profissional e educação; financiamento e política pública.
“As reuniões têm sido muito boas. O diálogo é franco, aberto, o clima é de democracia plena e não temos tido nenhum problema no andamento dessas reuniões. Em duas semanas deveremos ter o fechamento dessas discussões e, aí sim, o resultado será levado ao governador, com a definição de como o Estado poderá fazer ou não os atendimentos”, concluiu Sérgio Leão.

Texto:
Marlicy Bemerguy-SEEPDS


Divisão de Repressão ao Crime Organizado funciona em novo endereço
A Polícia Civil comunica ao público em geral que a sede da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), que funcionava na Travessa Vileta, entre as avenidas Marquês de Herval e Pedro Miranda, no bairro da Pedreira, mudou para o prédio da Superintendência da Polícia Civil na Região Metropolitana de Belém, situado à Rodovia Mário Covas, nº 50, esquina com rua São Pedro, no bairro do Coqueiro. A mudança tem caráter provisório e deve durar até o final do processo de locação do futuro prédio da DRCO, que ficará sediado na Travessa Perebebuí, entre Rua Nova e Antônio Everdosa, na Pedreira.
A saída da DRCO do endereço anterior foi ocasionada pelo encerramento do prazo de término do contrato de locação. A mudança ocorreu ao longo desta semana. Na sede provisória estão sediadas as Delegacias de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DRFVA), a Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB) e a Delegacia de Repressão a Roubos de Cargas (DRRC), continuam normais.


Abertas inscrições para a quarta edição do Seminário de Educação Matemática
Estão abertas as inscrições para o quarto Seminário de Cognição e Educação Matemática (SCEM), que acontece de 7 a 9 de outubro, no Auditório da Biblioteca do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Universidade do Estado do Pará. A programação, organizada desde 2010 pelo Grupo de Pesquisa em Cognição e Educação Matemática - vinculado ao Departamento de Matemática, Estatística e Informática e ao Programa de Pós-Graduação em Educação-Mestrado do Centro de Ciências Sociais e Educação - busca socializar os resultados de trabalhos em andamento e já concluídos dos membros do grupo por meio de palestras, oficinas, mesa-redonda e outras atividades. As inscrições devem ser feitas pelo site http://paginas.uepa.br/scem2013/ e estão abertas ao público em geral, estudantes e professores da Uepa e de outras Instituições.



Jovens atendidos pela Fasepa participam de oficina de motivação
A Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) promoveu nesta sexta-feira (30) a I Oficina de Motivação Pessoal e Profissional, destinada aos jovens que cumprem medida socioeducativa de semiliberdade nas unidades de Belém e região metropolitana. Entre os cursos ofertados, estavam o de biojoias, açaicultor, operador de computador, eletricista industrial e preparador de doces e conservas.
A atividade faz parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que tem como objetivo fazer com que os socioeducandos sejam sensibilizados e qualificados e se apropriem ainda mais sobre as exigências do mercado de trabalho a partir de cursos técnicos e profissionalizantes.
A estimativa é que, até o fim deste ano, mais de 130 jovens participem dos cursos. Além disso, alguns já estão inseridos no programa de bolsa de estágios remunerados que a Fasepa mantém com órgãos e secretarias parceiros do governo.
Para a presidente da Fasepa, Terezinha Cordeiro, “é importante que possamos pensar, sobretudo, sob a ótica da escolarização em consonância com a profissionalização”. “Os jovens devem aproveitar todas as oportunidades que lhes são dadas, para que possam estar aptos e dispostos a exercer da melhor maneira possível suas funções”, disse.
Representando o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), a instrutora e palestrante Nazaré Fonseca explicou que, “para que uma pessoa tenha bons resultados na sua trajetória profissional, é necessário cultivar certos hábitos, como assiduidade, iniciativa, vontade de crescer e compromisso”. É assim que, segundo ela, estes jovens podem conseguir alcançar seus objetivos e se firmar no mercado de trabalho.

Texto:
Alberto Passos-Fasepa
 



Estudantes de Outeiro desfilam em homenagem à Independência
Mais de 400 estudantes, de cinco escolas estaduais do Distrito de Outeiro, participaram nesta segunda-feira (2) do desfile escolar da Semana da Pátria, que este ano tem como tema “Música e Esporte em Sintonia”. As escolas mostraram à comunidade escolar os projetos desenvolvidos pelos seguintes programas: Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE), Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), Escola de Portas Abertas e Mais Educação. Participaram do desfile alunos da Escola da Brasília, Colônia do Fidelis, Geny Gabriel Amaral, Franklin de Menezes e Escola do Outeiro.
Para o aluno Everson Brito, da Escola Estadual Geny Gabriel Amaral, é um prazer participar do desfile. “Participo todos os anos e sempre fica melhor. Admiro como as escolas se ajudam na hora do desfile. É um momento de confraternização”, enfatizou.
Para a estudante Conceição de Andrade Cabral, da 4° etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), o dia de hoje foi muito mais que um desfile escolar. “Eu tenho 52 anos, e a última vez que participei de um desfile escolar foi há 36 anos. Estou retomando os meus estudos e tendo novas experiências. É uma nova vida que se inicia”, ressaltou.
Os alunos da Escola Estadual Colônia do Fidelis abordaram o tema “Rejeitar a Violência, preservar o planeta”, e enfatizaram os cuidados com o meio ambiente e a sustentabilidade. Já a Escola da Brasília lembrou o papel da escola como zeladora dos valores e a importância dela na formação do ser humano, ressaltando conceitos importantes, como lealdade, caráter, amizade, amor e esperança.
Segundo a vice-diretora da escola, Clênia Sumaya, o importante é repassar aos alunos e à comunidade escolar os valores que uma sociedade deve ter. “É importante ressaltar todos os anos a valorização da nossa pátria e quais valores devem norteá-la. O desfile é sempre um projeto muito bom e bem organizado”, disse ela.
De acordo com Welber Amorim, gestor da 13ª Unidade Seduc na Escola (USE), o desfile sempre ressalta o amor à pátria e mostra os projetos das escolas. “É o momento que as escolas têm para mostrar os trabalhos e projetos que desenvolveram durante o ano”, informou o gestor.

Texto:
Eliane Cardoso-Seduc





Funcionários da Estação fazem curso de Formação de Brigada de Incêndio
Primeiro socorros, combate a foco de incêndio, reconhecimento de área e evacuação de ambiente são itens do Curso de Formação de Brigada de Incêndio, ministrado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Pará, a 32 funcionários da Estação das Docas, no período de 26 a 30 de agosto. O curso, promovido pela Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas, o Hangar e o Mangal das Garças, foi destinado em março a funcionários do Hangar, como parte do projeto de qualificação desenvolvido pela Organização Social.
Os participantes tiveram aulas práticas e teóricas, em 20 horas de curso, e aprenderam a reconhecer a área da Estação, que tem cerca de 500 metros de orla e 32 mil metros quadrados, divididos em três armazéns e um terminal fluvial.
Para a gerente operacional da OS Pará 2000, Ariadna Azevedo, o curso visa melhorar, cada vez mais, o atendimento em um dos pontos turísticos mais procurados em Belém. “Recebemos um grande público diariamente na Estação, e agora nossos funcionários estão treinados para fazer, caso necessário, o atendimento correto aos frequentadores”, disse Ariadna.
O instrutor Daniel Andrade foi o responsável pelo ensinamento das técnicas de primeiros socorros. “O nosso objetivo é sempre prevenir qualquer acidente, mas, caso ocorra, agora os funcionários da Estação estão qualificados e poderão agir rapidamente e com segurança, já que aprenderam a imobilizar uma pessoa e verificar os sinais vitais, como batimento cardíaco, pressão e respiração”, frisou.
Na manhã de sexta-feira (30), antes de o complexo abrir ao público, foi realizada uma simulação dentro da Estação, incluindo resgate de vítimas, evacuação do espaço e combate a incêndio, marcando o encerramento do curso.
Para a técnica de Enfermagem Regina Ataíde, a prática é muito importante para o aprendizado. “Acredito que, para todos os funcionários, participar de cursos como este, teórico e prático, é fundamental para estarmos preparados para o inusitado. Após o curso me sinto mais preparada, e agora componho a equipe de brigadistas de primeiros socorros”, ressaltou.

Texto:
Fernanda Scaramuzzini-Pará 2000


Operação fiscaliza postos de combustíveis na Região Metropolitana
Equipes das secretarias de Estado da Fazenda (Sefa) e de Meio Ambiente (Sema), da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Ministério Público do Estado (MPE), Instituto de Metrologia (Inmetro) e Polícia Civil realizam neste sábado (31) uma operação de fiscalização em postos de combustíveis, para verificação de regularidade fiscal e qualidade do produto.
Segundo Célio Cal Monteiro, diretor de Fiscalização da Sefa, o trabalho de diversos órgãos de fiscalização, cada um atuando no âmbito de sua competência, “gera uma melhor resposta à sociedade, considerando que num só esforço há verificação de diversos quesitos a serem cumpridos pelos contribuintes. Nesse contexto, também temos a troca de informações, quando uma determinada situação, compartilhada por diversos órgãos, gera dados que ensejarão uma fiscalização mais dirigida e eficaz".
Oito equipes, formadas por 30 servidores, atuam na Região Metropolitana de Belém. A operação começou às 8 horas, com a meta de inspecionar 28 postos. Até o final da manhã, as equipes já haviam passado por 14 estabelecimentos. O balanço final da operação será informado na segunda-feira (2).
Em um dos postos fiscalizados foi encontrada irregularidade na armazenagem de GLP (gás de cozinha). Em outro posto houve apreensão de produtos na loja de conveniência.
A operação é acompanhada pela promotora pública Joana Coutinho, da Promotoria dos Direitos do Consumidor. Segundo ela, a ação vai verificar a qualidade dos produto vendidos, e se estão "em conformidade com as normas estabelecidas".

O diretor Célio Cal Monteiro informou que a equipe da Sefa também vai verificar a regularidade fiscal das empresas e dos combustíveis comercializados.

Texto:
Ana Márcia Pantoja-Sefa


Detentos fazem mutirão em escola e relatam experiências a estudantes
O projeto “Conquistando a Liberdade”, executado pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) chegou na sexta-feira (30) ao município de Paragominas, no nordeste do Estado, a cerca de 300 km de Belém. Onze presos do Centro de Recuperação Regional de Paragominas realizaram um mutirão na Escola Municipal de Ensino Fundamental Associação da Paz e conversaram com os alunos sobre criminalidade e suas consequências.
Os detentos realizaram serviços de limpeza, pintura dos muros externos e pintura do pátio interno da escola. Ao final do trabalho, os estudantes fizeram uma apresentação de carimbo e ouviram dos presos relatos de experiências passadas no cárcere e os perigos enfrentados na prática de crimes.
Os alunos ouviram atentos os depoimentos dos presos. "O projeto é um exemplo de como a troca de informações funciona bem com os jovens, que mesmo com pouca idade mostraram interesse e maturidade para falar de um tema delicado como a prisão. Estou surpreso e muito satisfeito com o resultado na escola”, frisou o diretor da instituição, João Maria Fernandes.
Cumprindo pena há quase dois anos, Antônio Alcemir disse que fazer parte do projeto é uma grande oportunidade. "O Conquistando a Liberdade faz o interno se sentir útil e reinserido no convívio social", afirmou. Para Edson Figueiredo, o projeto muda tudo na vida do preso. “Este é meu segundo ano no projeto, e estar aqui me sentindo acolhido e ouvido por esses estudantes me faz repensar minhas escolhas, e me enche de esperança no futuro”, declarou o detento.
O diretor do Centro de Recuperação Regional de Paragominas, major Wilson Araújo, infrmou que os internos têm muito interesse em participar dos trabalhos e, a cada edição, toda a equipe aprende com a troca de experiências com os detentos. “O grande benefício do projeto é o trabalho de prevenção que acontece para esse público jovem quando os presos fazem seus relatos. Essa prevenção ajuda toda a sociedade a combater a criminalidade”, ressaltou o diretor.
Exemplo - O juiz Daniel Girão, da Comarca de Paragominas, acompanhou o encontro dos detentos com os estudantes e incentivou a iniciativa. “Os detentos passam a dar mais valor a sua liberdade, e os alunos levam para casa uma lição de vida. Eu acredito que outros Estados deveriam aderir ao exemplo do Pará”, afirmou o juiz.
O “Conquistando a Liberdade” é realizado pela Susipe, em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado (TJE), Ministério Público, Defensoria Pública, Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Programa Pro Paz e Polícia Militar.
Em agosto, o projeto foi apresentado na reunião do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário, no plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em Brasília (DF), depois de um convite do supervisor do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas, Guilherme Calmon. O CNJ estuda a implantação do projeto em todo o Brasil, como modelo de reinserção social de detentos para todo o país.

Texto:
Timoteo Lopes-Susipe


Secretaria de Turismo certifica mais de 200 profissionais em Santarém e Belterra
O Programa Estadual de Qualificação Profissional do Turismo (PEQTur) entregou, na sexta-feira (30), os certificados de 188 profissionais de turismo de Santarém e 55 do município de Belterra, no oeste do Pará, capacitados para o fortalecimento da atividade na região turística do Tapajós. O programa é uma realização da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), em parceria com a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Turismo, e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA).
A turma de profissionais é composta de concluintes dos cursos de qualificação em cursos de Cozinha Regional, Garçom, Gestão de Pequenos Negócios Turísticos, Camareira, Elaboração de Projetos para Captação de Recursos, Formatação de Produtos e Roteiros Turísticos e Inglês Instrumental para o Turismo, voltados aos setores de alimentos e bebidas, meios de hospedagem e empresários de turismo receptivo.
O PEQTur tem como público-alvo trabalhadores de hotéis e pousadas, autônomos, profissionais de bares, restaurantes e similares e trabalhadores de empresas envolvidas com receptivo ao turista, além de jovens e adultos desempregados.
O programa tem como objetivo principal oferecer aos profissionais dos diversos segmentos do turismo uma ferramenta capaz de aumentar a eficiência, aprimorar a qualidade dos serviços prestados e ampliar sua competitividade, com o objetivo de fortalecer o produto turístico e contribuir para o desenvolvimento desta atividade econômica no Estado. Ao todo, o PEQTur já qualificou mais de 4 mil pessoas. A meta do programa até 2015 é capacitar 10.560 profissionais.
Ampliação - "Hoje estamos certificando os alunos formados em Santarém e Belterra. Mas, vamos estender os cursos do PEQTur também a outros municípios da região, como Oriximiná e Óbidos, além de novas turmas nos municípios já atendidos. Pedimos que esses formandos sejam multiplicadores da atividade turística com padrão de excelência, e que ajudem a potencializar o turismo nesta  linda e importante região econômica do Pará", disse o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes.
Também participaram da solenidade o prefeito de Santarém, Alexandre Von, a secretária municipal de Turismo de Santarém, Irene Belo; o secretário de Meio Ambiente e Turismo de Belterra, Pablo Aguiar, o vereador de Santarém Marcílio Cunha e representantes entidades ligadas ao setor.
O prefeito Alexandre Von propôs uma parceria entre o Governo do Pará e os municípios de Santarém e Belterra para a formatação do Plano Estratégico de Turismo do Tapajós e a elaboração de estudos técnicos, visando a implantação do projeto do Corredor de Turismo do Polo Tapajós.
“Um projeto que permita que a gente integre todos os produtos e atrativos turísticos da orla de Santarém e Belterra e transformemos este corredor em um dos principais destinos turísticos do Brasil”, explicou o prefeito.

Texto:
Israel Pegado-SETUR


Pacto pela Educação do Pará instala Comitê Gestor em Tucuruí
O Pacto pela Educação do Pará fez nesta sexta-feira (30), no Espaço Elite, em Tucuruí, sudeste do Pará, a instalação do Comitê Gestor Regional da Região de Integração Lago de Tucuruí, que será responsável, entre outras ações, por acompanhar a implementação de programas e projetos. O pacto prevê um investimento de quase R$ 1 bilhão na rede estadual ensino até 2017, nas escolas estaduais localizadas na região.
O pacto é um esforço liderado pelo governo do Estado que tem a integração de diferentes setores e níveis de governo, comunidade escolar, sociedade civil organizada, iniciativa privada e organismos internacionais, com o objetivo de promover a melhoria da qualidade da educação no Pará. A meta principal é elevar o Índice de Educação Básica (Ideb) do Pará em 30% até o ano de 2017.
Segundo a diretora do Instituto Synergos, Wanda Engel, o Pacto Pela Educação do Pará é uma proposta de integração de diferentes setores, níveis e atores sociais. “A instalação desse comitê regional representa uma governança participativa, descentralizada e intersetorial, tendo como principal foco a educação, mas também a prestação de assistência social. O comitê vai fazer o acompanhamento, mobilização e qualificação dos projetos destinados às escolas da região do Lago de Tucuruí, com objetivo de melhorar a educação da localidade”, realçou.
Os investimentos nas escolas estaduais serão acompanhados diretamente pelo comitê regional nos sete municípios da região do Lago de Tucuruí: Breu Branco, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento e Tucuruí. O pacto já é uma realidade nas escolas desses municípios, onde estão em execução projetos como: Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), Aprender Mais, Uso pedagógico do resultado das avaliações, Mais Educação, Proenem, Entre Jovens, Ensino Médio Inovador/ Jovem de Futuro, Dia do Pacto na Escola e Conteúdos Digitais.
Além disso, estão previstas a ampliação e reforma, para o ano de 2013, das seguintes escolas estaduais: Ana Pontes Francez, Albertina Barreiros, Brasil Tropical, Izabel Maracaipe, Getúlio Vargas, Anexo Santa Teresinha, Tomé de Souza, Uberalina Carvalho de Aragão, Maria da Glória Rodrigues Paixão Maria Irany Rodrigues da Silva, Severo Alves e Papa Paulo VI, além da construção de três novas escolas de ensino médio.
A presidente do comitê e gestora da 16ª Unidade Regional de Educação (URE), Sônia Santos, disse que acredita na educação e por isso aceitou participar do programa. “É muito importante estar contribuindo para o desenvolvimento da educação no Pará, pois é um importante momento para transformar a educação. É um trabalho em conjunto e assim vamos alcançar as metas do Pacto Pela Educação” afirmou.
A programação do Pacto pela Educação do Pará em Tucuruí também teve a apresentação dos programas e projetos aos prefeitos e secretários municipais de educação e de assistência social de todos os municípios da região do Lago de Tucuruí. Na ocasião, os municípios de Goianésia do Pará e Novo Repartimento aderiram ao pacto.
Segundo o secretário adjunto de Ensino da Seduc, Licurgo Brito, essa é uma estratégia que prevê a instalação de doze comitês regionais para promover as ações do pacto. “Esse é o segundo comitê instalado, para atuar de acordo com as particularidades da região. É uma gerência regionalizada do Pacto”, concluiu.

Texto:
Eliane Cardoso-Seduc


Profissionais de segurança concluem curso de polícia comunitária
Foi encerrado nesta sexta-feira (30), no auditório do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), o curso nacional de multiplicador polícia comunitária, que capacitou profissionais de segurança pública como gerentes, tornando-os multiplicadores na docência da filosofia de polícia comunitária e na mobilização social das lideranças comunitárias.
O curso foi aprovado pelo Conselho Superior do Iesp. O diretor do Iesp, tenente coronel Carlos Emilio, destacou a importância do curso nas instalações das Unidades Integradas Pro Paz (UIPP), resultando na queda da criminalidade e uma aproximação da comunidade com a segurança pública, trazendo a solução para uma série de problemas.
O curso foi ministrado no Iesp, no período de 12 a 27 de agosto, com carga horária de 80 horas de aula. Participaram do treinamento oito oficiais e quatro aspirantes a oficial da Polícia Militar do Estado; quatro oficiais do Corpo de Bombeiros; uma delegada de polícia civil e dois guardas municipais, totalizando 19 profissionais.

Texto:
Camila Magno-Iesp

 
Projeto leva a criatividade e o colorido do grafite a ruas da Cidade Velha
Fachadas e muros coloridos, divertidos, cheios de arte e histórias de vida. A essência do projeto R.U.A. (Rota Urbana pela Arte), agora está em vários cenários da Cidade Velha, o bairro mais antigo de Belém, que renasce pela criatividade e as tintas dos participantes do projeto, lançado na noite deste sábado (31), com visitas monitoradas aos pontos revitalizados.
A intervenção urbana, organizada pelos artistas Drika Chagas, John Fletcher, Sue Costa e Emanoel de Oliveira Júnior, com apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), da comunidade e do projeto Biizu, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), resultou em murais em grafite, elaborados durante o mês de agosto
A programação de lançamento foi iniciada com grupos de pessoas, acompanhados de monitores, fazendo o percurso dos grafites, em fachadas de residências e muros. O passeio permitiu às pessoas conhecerem um pouco da memória do bairro.
O professor universitário Roberto Moreira, nascido em São Paulo e residindo há nove anos em Belém, aprovou a iniciativa. “Moro no Reduto (bairro da capital) e curto muito a Cidade Velha, a Praça do Carmo e suas construções, mas eu não conhecia as histórias do bairro. A representação gráfica disso é muito interessante. Tô achando maravilhosa a oportunidade de as pessoas terem acesso a esse conhecimento através do grafite. Isso está muito interessante”, disse Roberto.
Outras linguagens - Para o secretário de Estado de Comunicação, Ney Messias Júnior, que esteve no lançamento, o “R.U.A.” é o primeiro de outros projetos, que também serão levados para o interior do Estado. “Vamos ampliar o Rota Urbana pela Arte com outras linguagens, como fotografia e vídeo mapping. Vamos levar também para outros municípios, e o próximo é Bragança (no nordeste paraense)”, anunciou o secretário.
Resultado de entrevistas com vários moradores, o projeto R.U.A., segundo os organizadores, é uma forma plástica de experimentar a cidade como um local de encontros e traduções. Além de modificar o cenário de alguns pontos do bairro, com pinturas em grafite retratando personagens da cultura, da religiosidade e da histórica da Cidade Velha, o projeto resgata histórias passadas de geração a geração pelos moradores.
A pedagoga Rivanize dos Santos, que agora tem um grafite feito na fachada de sua casa, também gostou do projeto. “A iniciativa é muito boa. A história do bairro é esquecida por aqui. Esse tipo de movimento é de suma importância em todas as áreas. E ainda teve toda uma pesquisa. A idealizadora do projeto me fez várias visitas para mostrar como seria feito o trabalho”, ressaltou.
Biizu - A maioria dos participantes do projeto é oriunda das oficinas do projeto Biizu. Os grafites homenageiam o padre Gabriel Malagrida, um dos fundadores da escola jesuíta em Belém, e o padre Antônio Vieira, que ficou preso na Igreja de São João. Também há referência à história da moça do táxi (sobre uma jovem morta que pega um táxi em frente a uma casa e pede para ir ao cemitério) e de Bettina Ferro, uma médica atuante no bairro, que ajudou muitos moradores. 
Max Michel, estudante da rede pública e participante de uma das oficinas do Biizu e do projeto, disse ter ficado feliz com o resultado. “Foi uma benção participar deste projeto. Participei da oficina do Biizu na minha escola e grafitei o muro. A Drika (instrutora da oficina e idealizadora do projeto) me chamou. É muito especial pra mim entrar neste mundo do grafite”, contou.
“As pessoas estão dizendo que tudo ficou ótimo, e a ideia é fazer elas compreenderem que a Cidade Velha não é só dos moradores, mas de toda a Belém”, disse o antropólogo John Fletcher.
O projeto R.U.A. também contou com a participação de escritores paraenses, como Rodrigo Barata, Caco Ishak, Élida Lima e Ronaldo Franco. No lançamento foi apresentado um documentário sobre o desenvolvimento do projeto, incluindo a pintura dos muros, apresentação de DJs e projeção das imagens dos grafites, por meio de vídeo mapping.
A partir deste domingo (1º) até 06 de outubro serão realizadas visitas monitoradas pela rota do projeto de quinta-feira a domingo, com saída da Praça do Carmo, em frente ao Fórum Landi. Mais informações estão disponíveis no site www.projetorua.com.br

Texto:
Antenor Filho-Secom


"A Visitante Francesa" chega ao Cine Estação das Docas
O Cine Estação das Docas exibe neste domingo (1º), em matinal e duas sessões noturnas, o filme “A Visitante Francesa”, do cineasta sul-coreano Hong Sang-soo. Na trama, uma estudante de Cinema escreve três histórias diferentes, todas vividas por uma francesa chamada Anne (interpretada por Isabelle Huppert). A sessão matinal começa às 10 h. À noite, haverá sessões às 18 h e às 20h30. Os ingressos custam R$ 8,00 (com meia-entrada para estudantes). Realização: Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Organização Social Pará 2000.


Mais uma turma de professores indígenas é formada pela Seduc
De beca, cocares, colares e rostos pintados, 23 índios da etnia Tembé, do Estado do Pará, e da etnia Kapoor, do Maranhão, participaram na noite do último sábado (31), no município de Tomé-Açu, no nordeste paraense, da solenidade de colação de grau do curso de formação em Magistério Indígena, ofertado pela Escola Itinerante de Formação de Professores Índios do Pará, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).
O curso, que teve duração de quatro anos, é resultado de um sonho da população indígena e da equipe da Seduc. As aulas foram realizadas em oito módulos para cerca de 300 alunos, divididos em seis municípios polos: Oriximiná, Capitão Poço, Paragominas, Santarém, Marabá, São Félix do Xingu e Altamira. No polo de Capitão Poço, as aulas foram realizadas em duas etapas anuais, com 30 dias de aula em cada etapa.
Os professores da Seduc, que têm em seu histórico curricular experiência com educação indígena, se deslocaram até os municípios polos para ministrar as aulas. Os índios deixaram suas aldeias para acompanhar o curso. “O mais difícil para nós, sem dúvida, foi ter que deixar a nossa aldeia e ficar longe de nossos parentes. Muitos não conseguiram concluir, mas para os que foram até o fim, com certeza, esse esforço foi recompensado, e com essa formação nós estamos dando um passo muito importante em nossas vidas”, disse a índia Lidia Tembé, 25 anos, moradora da aldeia Pitawa, distante 24 quilômetros do município de Tomé-Açu.
Para Raimundo Sena Tembé, 30 anos, da aldeia Nova, também próxima a Tomé-Açu, a formatura dos indígenas é um momento muito especial para as aldeias. “Sonhávamos com esse dia, em que nós teríamos dentro das nossas aldeias professores índios para ensinar e atender as demandas do nosso povo. Quem melhor do que nós, índios, para educar o nosso povo?”, declarou Raimundo, que foi o orador da turma.
Juramento - Durante a solenidade de colação, o momento mais importante para os formandos foi o juramento, feito pelo paraninfo da turma e líder da etnia Tembé, Kokoixunti Tembé. Ele pediu para que os índios, agora professores, assumissem a responsabilidade com os direitos de suas aldeias, por meio de uma atuação em favor da comunidade e da construção de uma escola com autonomia, que afirme a identidade do seu povo.
A professora Andrea Campelo, coordenadora do curso e professora de Educação Indígena da Seduc, relembrou as dificuldades enfrentadas e o esforço feito por todos. “Vejo este dia como um momento histórico. Nós sabemos da dificuldade que eles passaram. Mas graças ao governo do Estado, através da Seduc, a realização deste sonho foi possível. Os índios sempre foram muito discriminados pela sociedade, e com essa conquista eles irão voltar às aldeias qualificados, e com a possibilidade de gerar grandes mudanças em suas terras”, afirmou.
Segundo o coordenador de Educação Indígena da Seduc, Giano Quintas, existem no Pará 13 mil alunos indígenas, sendo 2 mil sob a responsabilidade do Estado, e o restante dos municípios. No ano passado,  o curso formou outros 130 índios. Está prevista, ainda para este ano, a formação de outra turma de indígenas, de aldeias dos municípios de São Félix do Xingu e Altamira.

Texto:
Bruna Campos-Secom


Com mais de 2 mil atendimentos, Caravana deixa Ponta de Pedras e segue para Muaná


A Caravana Pro Paz Cidadania deixou neste sábado (31) o município de Ponta de Pedras, no Arquipélago do Marajó, onde esteve por dois dias. Apenas no último dia de trabalho foram mais de 2,1 mil atendimentos nas áreas de saúde; de cidadania, com emissão de documentos - 365 Carteiras de Identidade, 363 CPFs, 188 Carteiras de Trabalho e 261 Certidões de Nascimento, incluindo 549 fotografias, e na área jurídica, com 136 atendimentos.
Esta foi a segunda ação do Pro Paz em Ponta de Pedras – terceira das 11 cidades marajoaras que receberam o mutirão – somente neste ano. A primeira foi a Caravana Oftalmológica, que passou pela cidade em julho, quando registrou cerca de mil cirurgias de correção de catarata e pterígio (carne crescida).
A Caravana oferece atendimento médico nas especialidades de Clínica Geral, Pediatria, Ginecologia, Cardiologia, Neurologia, Endocrinologia, Reumatologia, Urologia e Dermatologia, e exames como eletrocardiograma, preventivo do câncer de colo do útero (PCCU); HIV e Hepatite (testes rápidos); sífilis e PSA (este auxiliar na detecção de alterações na próstata), além de laboratório de análises clínicas.
De acordo com a coordenadora do Pro Paz, Cláudia Vinagre, um dos diferenciais da Caravana neste ano é a emissão da carteirinha do programa, com a qual será possível fazer o acompanhamento das pessoas atendidas no mutirão. “Fazemos o cadastro do usuário e, depois, emitimos a carteirinha do Pro Paz, que tem ainda o número da carteira do SUS (Sistema Único de Saúde). A nossa ideia, com isso, é fazer um melhor acompanhamento da vida dele, não só nos próximos mutirões, como também no caso daqueles que são referenciados para dar continuidade a algum tratamento específico em Belém”, explicou.
Segundo ela, geralmente a procura nas Caravanas é muito grande por especialidades como Pediatria e Ginecologia, mas desta vez o que surpreende é a demanda por Urologia, especialidade que trata, entre outras doenças, da prevenção do câncer de próstata. “Essa procura nos surpreendeu porque, em geral, ainda há muito preconceito em relação ao exame de próstata. Mas até agora a aceitação tem sido muito boa”, reiterou.
A informação foi ratificada pelo médico urologista Leonardo Lopes, responsável pelo atendimento a esses pacientes no mutirão. De acordo com o médico, hoje os homens têm uma consciência maior acerca da importância do exame de check-up de próstata, mas a maior parte deles ainda não consegue ter acesso a essa especialidade, sobretudo em regiões distantes. “O que já percebemos no Marajó é que cerca de 90% dos pacientes vêm ao especialista pela primeira vez, o que demonstra essa dificuldade”, disse o médico. Segundo ele, a Sociedade Brasileira de Urologia recomenda uma avaliação anual da próstata a partir dos 45 anos de idade, para homens que não têm histórico da doença na família.
O braçal Pedro Damasceno, 58 anos, procurou o urologista pela primeira vez. “Sempre fui meio descuidado. Nem sabia da existência dessa especialidade e desse exame para o homem. Agora que fiquei sabendo, resolvi me consultar e me prevenir”, contou.
Segundo o médico Leonardo Lopes, o rastreamento do câncer de próstata é feito basicamente por dois exames: o físico, por meio do toque retal, pelo qual o médico observa aspectos físicos da próstata, como a consistência e a presença de nódulos, e o exame de sangue, o PSA, que aponta qualquer alteração no órgão, o que não significa que o homem que tenha um resultado alterado esteja com câncer na próstata. “Para se ter um diagnóstico exato é necessária a associação do exame de sangue com o exame físico, nunca um isolado do outro. A alteração de um ou de outro indica para nós a necessidade de uma busca mais ativa, concluída com a biópsia de próstata”, disse o médico.
Cadeirantes – A Caravana Pro Paz também aglutina uma extensão da Unidade Demétrio Medrado, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que entrega cadeiras de rodas a pessoas necessitadas, mediante apresentação de laudo médico e documentos específicos. O barco onde acontecem os atendimentos do mutirão partiu de Belém com cerca de 100 cadeiras (adultas e infantis), estoque que deverá ser reabastecido nos próximos dias com mais 100 unidades.
Em Ponta de Pedras, a recepcionista Paula Ribeiro, 27 anos, foi uma das contempladas. Ela já estava sem esperanças de conseguir uma cadeira para a irmã, Giandria Ribeiro, 25 anos, que tem dificuldade de locomoção desde os 12 anos, quando sofreu um acidente de bicicleta. “Por conta desse acidente, ela teve o fêmur enterrado na bacia e sofreu um grande desvio na coluna”, contou Paula.
Como a família não tem condições de comprar, Giandria nunca teve uma cadeira de rodas, o que dificultava suas saídas de casa, localizada em uma área de difícil acesso - uma palafita na periferia de Ponta de Pedras. “A gente precisa viajar muito para poder fazer os tratamentos de saúde dela, e só eu sei o quanto é difícil fazer o transporte sem a cadeira. Se não fosse o Pro Paz, talvez nós nunca conseguíssemos, porque jamais teríamos condições de comprar uma”, afirmou Paula.
A doméstica Rosimeire Marques ficou emocionada ao rever a equipe da Caravana Pro Paz Cidadania em Ponta de Pedras. Em julho, durante a passagem da Caravana Oftalmológica pelo local, a mãe dela, a aposentada Conceição Tavares, 82 anos, foi beneficiada com uma cirurgia de catarata. E, neste sábado (31), retornou ao mutirão para uma consulta com um cardiologista. “A minha mãe tinha muitas dificuldades para enxergar. Não cozinhava e nem costurava mais, coisas que ela gostava muito de fazer, e que agora está retomando, tudo graças ao Pro Paz, que está sendo uma verdadeira benção na vida da minha família”, declarou.
Autoestima - A deputada estadual Cilene Couto, que estava de passagem pelo município de Ponta de Pedras, foi cumprimentar a equipe do mutirão. “É muito importante parabenizar o governo do Estado, pois o trabalho do Pro Paz, além de todos os benefícios diretos, ainda devolve às pessoas a autoestima, especialmente numa região como o Marajó, que tanto necessita. O Pro Paz tem a preocupação não só de vir até o município e fazer um atendimento, mas de dar continuidade a esse atendimento, principalmente agora, através da carteirinha do Pro Paz”, ressaltou.
A prefeita de Ponta de Pedras, Consuelo Castro, disse que a sede do município, com cerca de 27 mil habitantes, oferece apenas atendimento básico em saúde, daí a importância de uma ação como a da Caravana, que dá acesso a especialidades tão importantes, cuja demanda reprimida é imensa, como a Ginecologia. “Não temos atendimento nessas especialidades em Ponta de Pedras, por isso a presença do governo do Estado, por meio da Caravana, é fundamental, não só em Ponta de Pedras, como em todo o Marajó, uma região de tão baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), e cujos municípios sobrevivem basicamente por conta do repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios)”, enfatizou Consuelo Castro.
A próxima cidade a receber os serviços do mutirão é Muaná, onde o atendimento começa nesta segunda-feira (2) e termina na quarta-feira (4).

Texto:
Elck Oliveira-Secom


Moradores do Tenoné usam a arte para mostrar a realidade do bairro
A arte, traduzindo a realidade local a partir de fotos, vídeos, grafites e dança, marcou a produção de todas as oficinas realizadas em agosto no bairro do Tenoné, em mais uma etapa do Circuito das Artes, promovido pela Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves (FCPTN), por meio da Lei Rouanet, com o patrocínio da Vale e do Banco do Estado do Pará (Banpará). O resultado dos trabalhos foi mostrado na tarde e noite do último sábado (31), em um grande palco armado no bairro.
O trabalho no Tenoné envolveu cerca de 100 alunos do Ensino Infantil e outros 50 dos Ensinos Fundamental e Médio. que participaram de oficinas de reaproveitamento de resíduos sólidos, grafite, fotografia (métodos Pinlux e Caixa Mágica), audiovisual e danças (de rua e regional). “Buscamos estimular a criatividade dos jovens nas oficinas, fazendo com que eles traduzissem nos trabalhos toda a sua vivência”, informou Patrícia Ventura, coordenadora de Produção do projeto.
As oficinas de audiovisual possibilitaram aos jovens a captação de áudio e vídeo. Gilberto Mendonça, que coordenou as oficinas, explicou que o trabalho foi desenvolvido a partir de uma perspectiva de cinema e história da arte. “Os alunos montaram um documentário de sete minutos, denominado ‘Tenoné das Artes’, mostrando aspectos negativos e positivos do local onde estudam, como a insegurança e a dança”, acrescentou. O documentário foi exibido no encerramento do circuito.
Moisés Araújo coordenou a oficina de Fotografia para adolescentes, de 13 e 14 anos, que aprenderam a produzir imagens a partir de uma máquina feita de caixa de fósforos (Pin Hole). “Trabalhamos com o olhar de cada criança, como eles vêem seu bairro, a comunidade, a moradia e a escola”, destacou. Toda a produção foi exposta em varais e projetada em audiovisual no palco.
Leitura - Durante a mostra de resultados, além da produção das oficinas, os jovens participaram de gincanas, bingo literário, teatro de fantoches e rodas de leitura, promovidas pela Caravana da Leitura, que levou ao local o ônibus-biblioteca do Centur. A festa também foi animada pela Fanfarra da Escola Paulo Freire; pelo grupo de dança regional da Associação de Moradores Bela Manoela (Asbema) e pela quadrilha junina “As Mal Faladas da Escola Tenoné”. A sede da Asbema também recebeu um projeto, com a oficina de grafite e reciclagem.
Houve ainda apresentação de dança de rua com um grupo de alunos da Escola Tenoné, e do grupo de Teatro Itaguari. A apresentação dos resultados foi encerrada com o show musical da Gang do Eletro. Todos os alunos receberam certificado de participação nas oficinas. Os próximos a receberem as ações do projeto serão o bairro da Terra Firme e o Beco do Carmo.
Circuito - Antes do Tenoné, o projeto Circuito das Artes havia percorrido os bairros do Jurunas, Guamá, Pratinha I, Pratinha II e Marambaia, onde foram realizadas 28 oficinas, envolvendo diversas linguagens artísticas, como artes plásticas, fotografia, dança, grafite e audiovisual.
As oficinas, que atenderam 451 alunos e outras pessoas da comunidade, foram realizadas em 11 escolas e cinco centros comunitários, ministradas por instrutores de cada área, envolvendo 28 profissionais.
No final do ciclo de oficinas em cada bairro acontecem as mostras de resultados, com a realização de fotovarais, projeções audiovisuais, projeções fotográficas, danças regionais, danças urbanas, teatro de fantoches, teatro de rua, apresentações de grupos folclóricos das escolas e shows musicais.

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN


Polícia Civil apreende drogas e arma com traficante em Igarapé-Miri
A Polícia Civil prendeu, ontem, em Igarapé-Miri, nordeste paraense, Marinaldo Costa Ribeiro, 41 anos, de apelido “Adinho”, com quem foram apreendidas duas pedras de “óxi” de cocaína e um revolver calibre 32 com quatro cartuchos intactos. Segundo o delegado Márcio Cavalcante, titular da Delegacia, “Adinho” já era investigado devido a inúmeras denúncias de que ele comprava entorpecentes, em Belém, e os revendia na Vila Maiautá, zona rural de Igarapé-Miri.
Sob a determinação do delegado, os investigadores Evandro Moreno e Sérgio Teixeira, e escrivão Allison Ericko, passaram a acompanhar a movimentação do suspeito, às margens da rodovia que dá acesso à Vila de Maiuatá, até abordá-lo enquanto trafegava numa motocicleta.
Ao perceber a presença dos policiais, o acusado ainda tentou se livrar da droga e da arma, mas não obteve êxito. Ele foi preso em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. O delegado Márcio Cavalcante ressaltou que a Polícia Civil tem combatido o tráfico de drogas na região do Baixo-Tocantins, atendendo as diretrizes da Diretoria de Polícia do Interior e da Superintendência Regional do Baixo-Tocantins.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Escola Adebaro Klautau promoverá gincana cultural
A Escola Estadual Adebaro Klautau promoverá, no período de 3 a 5 de setembro, uma gincana cultural com o tema “A escola é nossa. Vamos cuidar!”. A programação faz parte das atividades curriculares e contará com participação de 1.300 estudantes, dos turnos da manhã, tarde e noite, com o objetivo de integrar alunos, professores, equipe técnica, familiares e direção escolar. O evento proporcionará ao educando uma formação humanitária, a partir da conscientização da importância do respeito ao outro, da cooperação e da justiça, por meio de atividades culturais, artísticas, esportivas, filantrópicas, recreativas e curriculares.
A gincana será distribuída em tarefas, para pesquisa e estudo: 1ª - Cultura Paraense na Escola Adebaro Klautau, na qual os alunos farão um estudo sobre frutas típicas, artesanato, culinária, danças, músicas e mitos regionais; 2ª - Meio Ambiente, que inclui a elaboração de um jardim com plantas ornamentais; 3ª - Hora Cívica, na qual os alunos deverão cantar o Hino Nacional; 4ª - Língua Portuguesa, para avaliação de ortografia e gramática; 5ª - Solidariedade/Brechó de Roupas, com os estudantes doando roupas e sapatos usados.


Governo quer melhorar assistência hospitalar a mulheres em casos de aborto
Gestores e profissionais de saúde que trabalham nos hospitais Abelardo Santos e Santa Casa de Misericórdia do Pará participam, até a próxima quinta-feira (5), de uma capacitação voltada à implantação dos Centros de Atenção Humanizada à Mulher e a Adolescentes em Situação de Abortamento, promovida pela Coordenação Estadual de Saúde da Mulher, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O encontro, realizado na Santa Casa, tem o objetivo de preparar os profissionais destas unidades que oferecem atendimento obstétrico em rotina de atenção humanizada, além de reduzir doenças e a mortalidade materna relacionadas ao aborto no Estado. Eles debatem temas como sensibilização em direitos sexuais e reprodutivos, e procedimentos de atenção pós-aborto.
Segundo a coordenadora estadual de Saúde da Mulher, Conceição Carneiro, a capacitação reforça as ações de promoção ao acolhimento adequado de mulheres que, na maioria das vezes, chegam aos dois hospitais em estado grave por consequência de aborto. “São diversas as causas de aborto, mas a principal é oriunda de procedimentos clandestinos. Nossa grande preocupação está nas mulheres da parcela mais carente da população, que buscam soluções de maneira inadequada, comprometendo sua saúde. Daí a importância de melhorar a atenção a estas mulheres, para que não fiquem com sequelas”, afirmou.
No primeiro dia do evento foi apresentado o projeto dos Centros de Atenção Humanizada e elaborado um diagnóstico situacional participativo, para definição de um plano. As palestras são ministradas por Leila Adesse, diretora da organização não governamental Ações Afirmativas em Direitos e Saúde (AADS), do Rio de Janeiro, que trabalha para reduzir o número de mortes e danos físicos provocados pelo aborto.
Leila Adessa disse que a parceria dos setores é fundamental para a eficácia das ações de prevenção à mortalidade materna, principalmente a provocada por aborto. “Temos que compartilhar estas informações e fazer valer a importância dos direitos da atenção de qualidade à saúde das mulheres”, completou.   
Mortalidade - As causas mais frequentes de mortalidade materna são as doenças hipertensivas na gravidez, hemorragias, infecções e abortos, chamadas de causas diretas. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 98% destas mortes poderiam ser evitadas se as mulheres tivessem boas condições de vida e atenção à saúde adequada. No Pará, de 2006 a 2013, ocorreram 68 óbitos em decorrência de aborto - a maioria das mulheres com idade entre 10 e 19 anos.  
Segundo a obstetra e consultora da Sespa, Neila Dahas, 30% dos casos de aborto no Pará envolvem adolescentes, a maioria atendida na Santa Casa. “Algumas nem conseguem chegar ao hospital pela gravidade da situação. A partir da capacitação, podemos garantir atendimento humanizado a essas mulheres”, disse ela.
Dione Cunha, diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde, da Sespa, ressaltou que a Secretaria tem o compromisso de melhorar a assistência à saúde da mulher não só em Belém, mas em todas as regionais de saúde. “Sem capacitação não conseguiremos implementar nenhum tipo de serviço. É preciso integrar as ações para garantir  que estas mulheres tenham atendimento de qualidade. Este evento se soma às atividades de fortalecimento dos serviços, para a redução da mortalidade materna no Pará”, destacou.
Durante a abertura da capacitação também estiveram presentes a diretora do Hospital Abelardo Santos, Vera Cecim; a presidente da Associação Paraense de Ginecologia e Obstetrícia, Ana Conceição Pessoa; a coordenadora estadual de Saúde do Adolescente, Vera Canto; a coordenadora de Educação na Saúde, Sônia Bahia, e a representante do Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense e do Grupo de Mulheres do Benguí, Domingas Martins.

Texto:
Edna Sidou-Sespa



Instituto Carlos Gomes inscreve para processo seletivo de bacharelado
Começam nesta terça-feira (3) as inscrições para o processo seletivo do curso de bacharelado em música do Instituto Estadual Carlos Gomes. Serão ofertadas 36 vagas, nas seguintes habilitações: instrumento, canto, composição e arranjo e regência de bandas. Podem concorrer às vagas os candidatos que concluíram ou que vão concluir a terceira série do ensino médio até o período de matrícula em 2014.
O processo seletivo será feito em duas etapas. Na primeira, os candidatos farão obrigatoriamente um exame habilitatório composto de provas teóricas e práticas, de caráter eliminatório, valendo 30 pontos. Na segunda fase, os candidatos farão uma redação, valendo 30 pontos, e responderão a 60 questões objetivas de conhecimentos gerais, valendo um ponto cada uma.
Nesta prova, os candidatos terão de responder questões de língua portuguesa, literatura brasileira e portuguesa, história, geografia, matemática, física, química, biologia e língua estrangeira (inglês, francês ou espanhol).
As inscrições podem ser feitas pelos sites www.uepa.br ou www.prodepa.psi.br/uepa, das 9 horas desta terça (3) às 23 horas do dia 15 de setembro. A taxa de inscrição custa R$ 60 e pode ser paga em qualquer agência bancária até o dia 16 de setembro. As provas da primeira etapa do processo seletivo estão marcadas para os dias 20 e 21 de outubro, e as da segunda etapa, para 1º de dezembro.
Pessoas de baixa renda inscritas em programas sociais do governo federal podem pedir a isenção da taxa de inscrição, assim como os portadores de deficiência e necessidades especiais. Os candidatos que desejarem a isenção devem se dirigir até a sede da Uepa, na rua do Una, 156, bairro do Telégrafo, no horário de 8 às 14 horas, de terça a sexta-feira (6), levando os documentos exigidos no edital. Mais detalhes sobre as inscrições e provas estão no edital na página da Fundação Carlos Gomes: www.fcg.pa.gov.br.

Texto:
Rosa Cardoso-FCG


Trabalho do fotógrafo Luiz Braga será tema de debate e visita guiada
“Para mim, é o fechamento de um ciclo”. A frase é do fotógrafo Luiz Braga e resume o sentimento de ver a exposição Entreato da Luz finalmente aberta ao público e o reencontro com personagens que são vistos no trabalho. Braga se emocionou ao reencontrar a pequena Railana, 9, retratada em uma das fotos mais impressionantes da mostra: “menina e carvão”, que veio a Belém com a mãe, e outros “modelos” da exposição, moradores da ilha do Marajó, para prestigiar a abertura do trabalho, no sábado de manhã, na Casa das Onze Janelas. “Fiquei muito feliz porque se concretizou a nossa expectativa, tanto na frequência do público, quanto no horário que abrimos, pela manhã, com as pessoas chegando com a família, crianças, relaxadas, sem estresse”, afirma.
Além da visitação, a mostra terá, nesta terça-feira, 3, a participação de Diógenes Moura, ex-curador de fotografia da Pinacoteca de São Paulo, estudioso do assunto e conhecedor da produção fotográfica do Pará, que fará uma palestra e debate sobre a obra de Luiz Braga com o artista plástico Armando Queiroz e o poeta João de Jesus Paes Loureiro. Será às 19h, no Museu de Arte Sacra. E no dia 24, na própria galeria, haverá um “debate com visita guiada”, uma espécie de encontro e conversa com o fotógrafo, também às 19h.
A participação da comunidade de Salvaterra, no Marajó, onde foram tiradas parte das fotografias da exposição, também emocionou o fotógrafo, especialmente o reencontro com Railana: “Aqui, quando eu pego a mãozinha fria dela e a levo para o salão, percebo que aqui se fecha um ciclo que começou lá na comunidade, quando ela me pegou pela mão e me levou para mostrar as coisas que ela conhece, as frutas, o igarapé, o carvão, e mudou a minha carreira”, conta o fotógrafo. Luiz Braga emprestou uma expressão do artista plástico Pepê Conduru para resumir o atual momento de seu trabalho: “Um passo além, uma ousadia. Saí do conforto, me arrisquei. É isso”.
O contentamento pela exposição também se viu na face dos moradores do quilombo do Pau Furado, em Salvaterra, Marajó, que enfrentaram seis horas de viagem para prestigiar a mostra. "Viemos pra mostrar pro pessoal que ficou lá, que não acreditava, não queria nem que a gente viesse, que realmente era verdade. É muito bom isso tudo”, resumiu Maria Nailsa, 44, mãe de Railana, retratada em “menina e carvão”.
Valéria Carneiro, 33, mãe de Michel, 13, outro menino fotografado por Luiz Braga, também descreveu a emoção do grupo com a visita à exposição. "Está sendo maravilhoso. É um reconhecimento pra nós que moramos tão longe, tão apagados”, disse.
A luz, literalmente destacada de forma natural pela mulher marajoara, é um dos componentes mais fortes do trabalho destacado por especialistas que conferiram a exposição. Professora do curso de Artes Visuais da Unama, Marisa Mokarzel, que levou um grupo de alunos para ver a mostra, afirma que a sensibilidade e o olhar que diferencia a obra de Luiz Braga é flagrante na Luz e nas cores: “Isso é uma matéria muito boa pra gente trabalhar a forma como ele percebe o universo amazônico”, explica a professora.
O escritor, jornalista, ex-curador de fotografia da pinacoteca de São Paulo, Diógenes Moura, destaca a permanência e o respeito por quem é fotografado como fatores que fazem a diferença no trabalho de Luiz Braga. “Como Mário Cravo Neto, Luiz Braga é um dos raríssimos fotógrafos que interpreta o seu povo com a riqueza de quem convive diariamente com essa retumbante natureza humanizada”, afirma.
Outro que participou da abertura da mostra, o poeta e professor João de Jesus Paes Loureiro, autor do texto do folheto da exposição, resumiu o momento com a frase: “As fotos do Luiz Braga nesta exposição revelam o que há de maravilhoso nas coisas mais simples da vida e do homem”.
O diretor da Casa das Onze Janelas e curador de Entreatos da Luz, Armando Queiroz, que destacou o ambiente da exposição com a frase: frestas de luz apontam o vazio, o horror barroco ao vazio, explicou que o espaço casou perfeitamente com a essência da exposição, pois a sala (Valdir Sarubbi) guarda vestígios de história, “da presença humana na Casa”. Para ele, a exposição “é um reencontro e sempre um recomeço”.
O secretário de cultura do Estado, Paulo Chaves, comparou Luiz Braga a um alquimista. “Ele não é um fotógrafo. É um alquimista. Consegue transformar um ambiente de pobreza e pessoas despossuídas em um ambiente real, como se estivessem no Palácio de Versalhes, como se fossem um membro da Corte (exemplo do negro no sofá). Ele não precisa de apoio cenográfico para você sentir que está na Amazônia. Com seu olhar, ele revela a vida dos personagens”.
E a programação da mostra continua nesta terça-feira, 3, Diógenes Moura, ex-curador de fotografia da Pinacoteca de São Paulo, estudioso do assunto e conhecedor da produção fotográfica do Pará, faz uma palestra e debate sobre a obra de Luiz Braga com o artista plástico Armando Queiroz e o poeta João de Jesus Paes Loureiro. Será às 19h, no Museu de Arte Sacra. E no dia 24, na própria galeria, haverá um “debate com visita guiada”, uma espécie de encontro e conversa com o fotógrafo, também às 19h.
Serviço:
Com o patrocínio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura, via Sistema Integrado de Museus, a exposição Entreato da Luz ficará aberta até o dia 29 de setembro, nos seguintes horários: de terça a sexta, das 9h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 22h.
Texto de Marta Brasil


Técnicos de Centros Regionais são capacitados para notificar hepatites
A Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), por meio da Coordenação Estadual de Hepatites Virais, iniciou nesta segunda-feira, 2, em Belém, no Hotel Ipê, uma oficina de treinamento em bancos de dados para 36 técnicos de vigilância epidemiológica dos 13 Centros Regionais de Saúde. O Estado é o primeiro a aplicar esse tipo de metodologia no país, com o objetivo de aperfeiçoar a qualidade de informações a respeito do monitoramento e avaliação dos indicadores dos dados de todos os tipos de hepatites, desde a notificação até a confirmação do caso, se houver.
De acordo com a coordenadora estadual de Hepatites Virais pela Sespa, Cisalpina Cantão, a capacitação tem duração de 36 horas e envolve duas fases: os primeiros dois dias envolvem aspectos teóricos, com palestras e outras orientações sobre a realidade das hepatites no Estado, seguidos de três dias reservados para atividades práticas em laboratório de informática, quando os participantes serão atualizados sobre os sistemas utilizados na rotina de quem atua em tabulação de dados em secretarias de saúde, como Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), Hepatvirwin, Tabwin e Tabnet.
Para diretora de Vigilância em Saúde da Sespa, Rosiana Nobre, essa dinâmica de trabalho dará ao Estado mais condições de organizar e planejar as próximas ações alusivas à prevenção das hepatites e à busca ativa de possíveis portadores silenciosos dos tipos B e C, visto que a comunicação via análise de dados proporciona uma melhor transparência técnica e atende, inclusive, aos protocolos recomendados pelo Ministério da Saúde, desde a criação do Programa Nacional de Hepatites Virais, em fevereiro de 2002, com o objetivo de estabelecer diretrizes e estratégias junto às diversas áreas programáticas do setor Saúde e aos níveis do Sistema Único de Saúde (SUS).
Ainda durante o primeiro dia de treinamento, a médica hepatologista da Coordenação Estadual de Hepatites Virais, Márcia Iasi, chamou atenção para a hepatite C, o tipo mais silencioso da doença, e a pesquisadora do Instituto Evandro Chagas, Heloísa Nunes, sobre os tipos A, B e E, também preocupantes. Pela tarde foi a vez da coordenadora da Unidade de Referência Especializada em Doenças Infecciosas e Parasitárias Especiais (Uredipe), Jane Durans, falar sobre a rotina da Unidade de Referência Especializada que, além de acolher pacientes com HIV para consulta, tratamento e dispensação de medicamentos, explicou como se dá o serviço para quem possui os tipos B e C da hepatite. Além dela, a representante do Hemopa, Renata Hermes, entrou em detalhes de como se dá o papel dos hemocentros na Vigilância das Hepatites Virais.
Serviço:
Treinamento em bancos de dados de hepatites virais, até esta sexta-feira, 6, em horário comercial, no auditório do hotel Ipê, situado na avenida José Malcher, 2953, no bairro de São Braz, em Belém, às proximidades do Memorial Magalhães Barata.

Texto:
Mozart Lira-Sespa


Hemopa leva unidade móvel de coleta de sangue para a “Presidente Vargas”
A Fundação Hemopa prossegue com calendário de campanhas externas para doação voluntária de sangue, em parceria com instituições públicas e privadas, visando reforçar o estoque estratégico do hemocentro, que tem enfrentado dificuldades com a evasão de candidatos à doação.
O cronograma de setembro começa nesta terça-feira, 3 e quarta, 4, com a unidade móvel de coleta de sangue na avenida Presidente Vargas, esquina com a rua Santo Antônio, em frente ao prédio do Banco do Brasil, de 8h às 15h. No dia 6, a campanha se dará em parceria com a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Benjamin Constant”, de 8h às 15h. O estabelecimento fica localizado na Trav. Benjamin Constant, 497.
No dia 12, de 8h às 15h, a ação estratégica será realizada em parceria com a Escola “Madre Celeste”, no conjunto Cohab, Gleba III, rua C10, no bairro da Marambaia.
Serviço:
Instituições interessadas em compor parceria com o Hemopa, entrar em contato com 3224-5048 / 3242-5430, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábados até às 15h.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos; peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço:
O Hemopa funciona na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

Texto:
Vera Rojas-Hemopa


Benefícios fiscais para madeireiras pelo Portal de Serviços da Sefa
A partir desta terça-feira, dia 3 de setembro, as empresas da cadeia florestal madeireira do Pará passarão a dispor do serviço de solicitação eletrônica de benefício fiscal junto à Secretaria da Fazenda (Sefa) pelo Portal de Serviços na internet. O benefício consiste na isenção da diferença entre as alíquotas interna e interestadual do imposto, na aquisição de bens destinados ao ativo imobilizado, vinculados ao processo produtivo. É concedido às empresas inscritas no Cadastro de Contribuinte do ICMS, que estejam em situação regular perante o Fisco e que possuam Licença de Operação, Licença Ambiental de Atividades Rurais e Autorização de Exploração Florestal, emitidas pelos órgãos ambientais competentes.
O sistema informatizado permite solicitar e acompanhar a tramitação pela internet, usando o número de protocolo. Para acessar o serviço é necessário, primeiramente, fazer um cadastramento prévio no Portal (www.sefa.pa.gov.br). Desde maio o sistema de solicitação eletrônica passou a funcionar atendendo os deficientes que pleiteiam a concessão de benefícios fiscais na compra de carro zero quilometro. A entrevista será concedida pela coordenadora da célula de análise de benefícios fiscais, Eneida Siqueira.


Fiscalização de combustíveis começou hoje no interior do Estado
A Secretaria da Fazenda do Estado (Sefa) iniciou nesta segunda-feira, 2, a operação Posto Seguro, de fiscalização no segmento de comércio varejista de combustíveis, em quatro municípios polo: Santarém, Marabá, Altamira e Redenção. Destes locais sairão oito equipes para fiscalizar os postos localizados em diversos municípios. A meta é visitar 120 estabelecimentos. “No domingo as equipes se deslocaram para as cidades do interior e hoje começaram as atividades”, informou o diretor de Fiscalização da Sefa, Célio Cal Monteiro.
O objetivo da operação, iniciada na Região Metropolitana de Belém no dia 31 de agosto, é verificar a regularidade fiscal e a qualidade dos produtos. Ela está sendo desenvolvida em conjunto pelas Secretarias da Fazenda e de Meio Ambiente (Sema); Agência Nacional do Petróleo (ANP); Ministério Público do Estado (MPE); Instituto de Metrologia do Estado (Imetropará) Corpo de Bombeiros e Polícia Civil. Oito servidores da ANP participam da ação, sob a orientação de Noel Moreira Santos, coordenador de fiscalização da Região Norte.
Nesta segunda-feira, 2, a Sefa divulgou o balanço das ações realizadas no sábado, quando foram visitados 27 postos. “A previsão era visitar 28 estabelecimentos, mas um deles estava fechado”. Num dos postos fiscalizados foi encontrada uma irregularidade em relação a armazenagem de gás de cozinha (GLP). Na avaliação do Corpo de Bombeiros, o produto estava comercializado de forma irregular, em local inadequado, sem obedecer as normas de segurança. Em outro posto a Sefa apreendeu dois equipamentos emissores de documento fiscal (ECF) irregulares na loja de conveniência.
Segundo Célio Cal, o trabalho conjunto num só procedimento de fiscalização “gera uma melhor resposta à sociedade, pois há verificação de diversos quesitos a serem cumpridos pelos contribuintes. A troca de informações, compartilhada por diversos órgãos, gera dados que levam a uma fiscalização mais dirigida e eficaz".
A força tarefa que realiza a Operação Posto Seguro realizou ações preventivas e de fiscalização, reunindo cerca de 50 pessoas. “A ação transcorreu dentro da normalidade e os órgãos presentes encaminharam soluções aos problemas apresentados nos locais vistoriados. Vamos aguardar o relatório final da força tarefa para termos a leitura de toda a operação”, disse a promotora de Justiça titular da promotoria de defesa do consumidor do MPE, Joana Chagas Coutinho.
Os técnicos da ANP orientam que, em caso de suspeita de adulteração dos combustíveis, seja feita uma denúncia do posto revendedor de combustível na seção Fale Conosco, no site na internet (http://www.anp.gov.br) ou pela Central de Atendimento 0800 970 0267. Para registrar a denúncia é importante ter a nota fiscal, que possui as informações como CNPJ, razão social e  endereço do estabelecimento.
* Com informações do Ministério Público do Estado

Texto:
Ana Márcia Pantoja-Sefa


Fapespa divulga ratificação do edital de Tecnologias Assistivas
A Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) divulga nesta segunda-feira (2), o novo cronograma de datas à submissão de projetos ao Edital 010/2013 – Tecnologias Assistivas. Novos interessados terão a oportunidade de submeter propostas até o dia 23 de setembro. Os proponentes de projetos ao Edital 010/2013 – Tecnologias Assistivas da Fapespa, vão ter mais 21 dias para submissão de propostas no Sistema de Informação e Gestão de Projetos de Pesquisa (SigAmazônia). Essa chamada pública tem por finalidade apoiar financeiramente projetos de pesquisa que visem ao desenvolvimento de produtos, protótipos de produtos, metodologias, estratégias, práticas, serviços e ações que possam facilitar o desempenho das atividades diárias de indivíduos que possuam mobilidade reduzida e nessa concepção estão pessoas com alguma deficiência, idosos, gestantes, etc..
O Governo do Pará vai financiar as propostas aprovadas com recursos de custeio, capital e bolsas no valor global de R$ 1,5 milhão, previsto no Programa Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável, que integram o Plano Plurianual 2012/ 2015. A distribuição se dará da seguinte forma: até R$ 600 mil, para a modalidade Projeto de Produto Assistivo; R$ 600 mil para a modalidade Protótipo de Produto Assistivo ou Produto Assistivo e até R$ 300 mil para a Modalidade Projeto de Ações de Tecnologia Assistiva. Detalhes do novo cronograma podem ser obtidos no site da Fundação Amazônia Paraense, no link: Edital Tecnologias Assistivas.


Modernização e humanização no atendimento marcam
os 3 anos do Hospital Regional do Marajó
Responsável pelo atendimento de média e alta complexidade e referência para a resolução dos casos mais graves de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), localizado em Breves, completará três anos no próximo dia 10. Tendo como gestor o Governo do Estado, o HRPM é administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), que é uma Organização Social qualificada pela Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa) para oferecer atendimento de qualidade aos usuários de Breves e dos municípios vinculados ao 8° Centro Regional de Saúde (CRS), que é composto pelas localidades de Bagre, Curralinho, Anajás, Portel, Melgaço e Gurupá.
Para a diretora executiva do hospital, Cleide Rillo, muitos são os motivos para comemorar a data, entre eles, a qualidade do atendimento, profissionais capacitados e a responsabilidade social com a vida e o bem estar de seus usuários. “Todas as ações são voltadas para a excelência dos serviços”, afirmou, informando que não haverá festa. “Vamos comemorar com trabalho e com respeito ao usuário”, destacou a médica.
Ela faz questão de reforçar a informação de, que, assim como nos demais Hospitais Regionais do Pará, o atendimento do hospital só é efetivado após o paciente ser referenciado pelo Hospital Municipal, para logo em seguida passar por avaliação da Central Regional de Regulação. O paciente Jonas Nascimento Ferreira sabe muito bem como funciona o processo de atendimento. Ao ser encaminhado para o HRPM, em estado grave com ferimento na perna esquerda provocado por diabetes, ele passou por duas cirurgias e teve que amputar parte da perna.
Hoje, ele passa bem e já teve alta. Jonas agradeceu o atendimento médico recebido, assim como sua esposa, Eliene Neves do Nascimento. “Agradeço primeiro a Deus e depois a toda a equipe médica e de enfermagem. O atendimento foi maravilhoso, com muita atenção e carinho.Temos que agradecer muito ter um hospital desse porte aqui em Breves. Eu estou falando a minha verdade, o que eu vi todos esses dias acompanhando meu marido, que agora está fora de perigo e bem de saúde, graças a todos vocês que fazem parte do HRPM”, enfatizou.
Para Cliede Rillo, esse tipo de experiência é o verdadeiro presente para o hospital: a valorização da vida, através da satisfação do atendimento dos usuários. É também o que pensa o diretor técnico do HRPM, o médico Michal Gejer. Para ele, são casos como esse que justificam todos os esforços para garantir o atendimento de qualidade e com humanização. “Por isso vale a pena investir na qualidade de vida de nossos usuários. Esse é o nosso presente”, observou.
No HRPM, os pacientes recebem atendimentos nas mais diversas especialidades e com disposição de 50 leitos, unidades de urgência e emergência, além de sete leitos de UTI para adulto, cinco leitos de UTI Pediátrica e cinco leitos na UTI Neonatal. A população atendida pelo HRPM tem ainda à disposição: clínicas integradas com as especialidades de obstetrícia, cirurgia, ortopedia, oftalmologia, cardiologia, clínica médica, além de exames laboratoriais, por imagem e métodos gráficos.
O hospital oferece também centro cirúrgico e obstétrico com três salas cirúrgicas, sendo uma para reanimação, um ambiente de pós-operatório e uma sala pré-operatório. O usuário ainda dispõe de uma unidade de ambulatório com cinco consultórios, agilizando o atendimento.
Serviço:
O Hospital Regional do Marajó dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, de 7 às 18 horas. O hospital está localizado na avenida Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127. 

Texto:
Vera Rojas-HRB


Nota Fiscal Cidadã convoca premiados no último sorteio
Contemplados no terceiro sorteio do programa Nota Fiscal Cidadã, de estímulo à cidadania fiscal, ocorrido no dia 21 de junho, estão sendo convocados para se regularizarem junto a Secretaria de Fazenda (Sefa), a fim de receberem os prêmios.
A coordenação do programa publicou, no dia 30 de agosto, no Diário Oficial do Estado, comunicação convocando 944 de um total de 2.198 vencedores do terceiro sorteio do programa, que ainda não receberam a premiação devido a inconsistências no cadastro ou por não atenderem todos os requisitos previstos na legislação.
A comunicação contém o nome dos ganhadores e solicita aos contemplados no sorteio que entrem em contato com a Sefa, na Visconde de Souza Franco, em Belém, ou pelo telefone 0800.725.5533. “A Lei 7.632, que instituiu o programa Nota Fiscal Cidadã, determina que o prêmio não reclamado no prazo de 90 dias, contados da data do sorteio, implica na perda do direito do contemplado de receber o crédito”, informa a coordenadora Rutilene Garcia.
A lista completa dos convocados está publicada também no site do Programa Nota Fiscal Cidadã (www.sefa.pa.gov.br/nfc), área de notícias. Mais de 100 mil consumidores estão cadastrados no Nota Fiscal Cidadã. O próximo sorteio será em 18 de setembro e valerão, pela primeira vez, as notas e cupons fiscais emitidos pelos supermercados. Valem documentos fiscais emitidos com CPF em abril, maio e junho deste ano.
O programa do Governo do Estado foi criado no ano passado para contemplar consumidores que pedem cupom e nota fiscal com CPF. Desde o ano passado foram realizados três sorteios, com premiação de 5.848 consumidores e distribuição de R$ 523.900,00 em prêmios.
Estão obrigados a emitir cupom e notas com CPF, quando solicitados pelo consumidor, estabelecimentos de vestuário e acessórios; alimentação; móveis e magazines; supermercados; minimercados; mercearias, açougues e hortifrutigranjeiros; lojas de departamentos; de variedades; de artigos de armarinho; duty free de aeroportos internacionais; de artigos de colchoaria; de artigos de iluminação; de artigos de cama, mesa e banho; de artigos de tapeçaria, cortinas e persianas; comércio varejista especializado de equipamentos e suprimentos de informática; recarga de cartuchos para equipamentos de informática e de equipamentos de telefonia e comunicação, entre outros.

Texto:
Ana Márcia Pantoja-Sefa


Ipea lança livro com artigo sobre os desafios da governança na RMB
A coordenadora do Núcleo de Estudos Urbanos do Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), Andréa Pinheiro, participa nesta terça-feira (3) do lançamento do livro "40 anos das Regiões Metropolitanas no Brasil", fruto da primeira etapa da Pesquisa "Governança Metropolitana no Brasil", coordenada nacionalmente pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e desenvolvida por 15 instituições de pesquisas estaduais, incluindo o Idesp, que possui o artigo "Desafios da governança metropolitana na Região Metropolitana de Belém: alguns apontamentos" inserido no livro.


Governador confirma inauguração do novo prédio da Santa Casa para o dia 16 deste mês

 O governador do Pará, Simão Jatene, anunciou que a inauguração do novo prédio da Santa Casa será realizada no próximo dia 16 de setembro. O anúncio foi feito durante o programa de rádio "Prestando Contas" na edição desta segunda-feira (2).  Jatene ainda explicou o motivo do adiamento da inauguração. "Nesta fase final, fomos acompanhando a questão da montagem dos equipamentos, já que toda a parte de obras, obviamente, está concluída. Agora é a parte de montagem, limpeza, paisagismo, jardinagem, humanização, coisas deste tipo. Eu visitei a Santa Casa e percebi que algumas coisas ainda estavam precisando de ajustes, na área da cozinha, na área da lavanderia, na parte de humanização e paisagismo", enfatizou.
O governador garantiu que o adiamento se tornou necessário para evitar a perpetuação de práticas políticas arcaicas. O risco, segundo Jatene, é desqualificar o serviço público do Pará. "Eu tenho mais de 40 anos como servidor público. Já vi, com frequência, coisas tidas como provisórias no momento da inauguração, ou seja, políticos naquela ansiedade de inaugurar e fazer a festa, entregarem as coisas sem estarem completamente acabadas e terminar com aquilo que era provisório acabar virando permanente. Eu não concordo com isso", enfatizou.
Simão Jatene usou um caso exemplar para sustentar o seu argumento. "Quero só lembrar que, no final do governo passado, o Hangar estava praticamente pronto, faltava uma besteira e, na verdade, nós preferimos não inaugurar para não terminar praticando algo que sempre criticamos", lembrou. "Não faria sentido inaugurar faltando alguns ajustes e depois no próprio dia-a-dia, as coisas vão se atropelando e isso termina nunca sendo arrumado. Você termina desqualificando o serviço público, o que é grave".
Jatene finalizou o seu discurso reiterando que o complexo da Santa Casa se tornará uma referência no atendimento materno-infantil. "Preferimos adiar a inauguração para entregar com a cozinha toda montada, a lavanderia toda montada, jardinagem direitinho, paisagismo direitinho. E pode ter certeza que no dia 16, Belém, a Região Metropolitana e o Pará vão estar ganhando um dos mais modernos hospitais materno-infantil do País".

Texto:
Nilson Cortinhas-Santa Casa


EJA prorroga prazo para resultado de Processo Seletivo
O prazo para a divulgação do resultado preliminar do Processo Seletivo Simplificado (Edital 001/2013) para o preenchimento de 507 vagas para professores do Ensino Fundamental e Médio que atuarão na Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Rede Estadual foi prorrogado até o dia 17 de setembro. O resultado final será divulgado oito dias após a divulgação da seleção preliminar.
Mais de nove mil candidatos se inscreveram no certame. As vagas serão preenchidas por professores das áreas de Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Códigos e Linguagens e Matemática, que atuarão na modalidade presencial, na expansão da oferta do Programa Brasil Alfabetizado, a fim de beneficiar moradores da zona rural, de comunidades quilombolas, povos indígenas e pessoas privadas de liberdade, nas Unidades Prisionais.
Os municípios contemplados com vagas são Juruti, Acará, Igarapé-Miri, Moju, Faro, Alenquer, Bragança, Augusto Corrêa, Tracuateua, Capanema, Breves, Curralinho, Portel, Anajás, Oeiras do Pará, Tucuruí, Marabá, Redenção, Cachoeira do Arari, Salvaterra, Gurupá, Chaves, Porto de Moz, Cumaru do Norte, Parauapebas, Abaetetuba, Igarapé-Açu, Tomé-Açu, Paragominas, Santarém, Belterra, Oriximiná, São Félix do Xingu, Ourilândia do Norte, Jacareacanga, Altamira, Ananindeua, Belém, Marituba, Santa Izabel do Pará, Santa Bárbara do Pará, Santo Antônio do Tauá, Castanhal, Santa Luzia do Pará, Viseu, Itaituba, Mocajuba e São Caetano de Odivelas.

Texto:
Mari Chiba-Seduc


Cursos Livres de Música da Uepa inscrevem até o dia 4 de setembro
O Curso de Licenciatura Plena em Música da Universidade do Estado do Pará (Uepa) oferecerá, através do projeto Música na Comunidade, cursos livres de Canto Coral adulto e infantil, Flauta Doce infantil, Teoria Musical e Curso Básico de Violão. As inscrições poderão ser realizadas nos dias 2, 3 e 4 de setembro, das 12h às 20h, na coordenação do curso, no Campus I da Universidade. As aulas terão início dia 10 de setembro.
Os cursos, que serão realizados no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), são gratuitos e abertos ao público em geral. Para se inscrever, a comunidade externa à Instituição deverá levar original e cópia do comprovante de endereço com CEP e da carteira de identidade. Caso seja menor de idade, o estudante deve levar a cópia e original do responsável. Já os alunos matriculados na Uepa estão dispensados desses documentos e deverão apenas preencher a ficha de inscrição.
O projeto Música na Comunidade foi idealizado pela coordenadora da Licenciatura em Música, professora Valdecíria Lâmego e, tem como objetivo, proporcionar o acesso à formação musical aos adolescentes de comunidade de baixa renda, abrangendo conhecimentos teóricos, práticos e técnicos instrumentais, além do canto. O projeto também disponibiliza curso pré-vestibular de Exame Habilitatório de Música, com o objetivo de tornar os jovens aptos aos processos seletivos de cursos superiores na área. Mais informações poderão ser obtidas através do telefone 4009-9509 ou pelo e-mail clpmccse@gmail.com.
Saiba mais sobre os Cursos Livres:
Canto Coral (adulto) – Curso destinado a pessoas interessadas no conhecimento preliminar sobre técnica vocal. Os alunos desenvolverão não só as técnicas de canto no geral, como também as técnicas de canto em conjunto, tais como: afinação, definição de naipe, abertura de vozes, ajuste vocal, dentre outras. As aulas serão às terças-feiras, das 18h30 às 21h30 – 40 vagas.
Canto Coral (infantil) – A intenção do curso de canto coral infantil é despertar o gosto musical, favorecendo o desenvolvimento da sensibilidade, criatividade, do prazer em ouvir e fazer música, da imaginação, memória, concentração, atenção, autodisciplina, do respeito ao próximo, da socialização e afetividade, contribuindo para uma efetiva conscientização corporal, por meio de atividades musicais e execução de repertório para coro infantil. As aulas serão às terças-feiras, das 16h às 18h – 40 vagas.
Flauta Doce (infantil) – O objetivo é promover o aprendizado da música, desenvolvendo a percepção musical por meio da flauta doce. Os alunos devem possuir Flauta Doce Barroca (Yamaha). As aulas serão às terças-feiras, das 15h às 16 h – 40 vagas.
Teoria Musical – A proposta é a formação básica do aluno, desde a teoria elementar da música, incluindo a notação musical; propriedades de som; escrita musical; partituras musicais; figuras musicais e suas divisões; compassos; leitura e ditado rítmico e solfejos. As aulas serão às terças-feiras, das 18h30 às 21h30 horas – 25 vagas.
Curso Básico de Violão – Os participantes terão contato com as técnicas básicas do violão. As aulas ocorrerão em grupo e contarão com atividades criativas. Os alunos devem possuir violão com cordas de Nylon, não são permitidos violões de corda de aço ou guitarras elétricas. As aulas serão às terças-feiras, das 14h às 16h – 30 vagas.

Texto:
Ize Sena-Uepa


Sepaq vai realizar quatro feiras do pescado em setembro
A Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq) já definiu o calendário das quatro feiras do pescado que serão realizadas no mês de setembro, sempre das 8 às 14 h. A programação começará no feriado da Independência, dia 7 (sábado), quando moradores do Distrito de Icoaraci, em Belém, serão beneficiados pela primeira vez com a feira, que acontecerá na sede do Sest/Senat, na Rodovia Augusto Montenegro, no KM-12, no bairro de Águas Negras.
No dia 14, a Feira do Pescado será na Aldeia Cabana, no bairro da Pedreira. A feira voltará ao Centur no dia 21. A programação do mês terminará no dia 28, na Paróquia de São Francisco Xavier, no bairro do Marco.
Com a participação de novos fornecedores, a Sepaq vem trabalhando para baixar os preços do pescado. “Vamos deixar os preços cada vez mais acessíveis para a população de baixa renda”, informou o titular da Sepaq, André Pontes.
A Secretaria também pretende expandir a Feira do Pescado para outros bairros da capital, como Pratinha e Benguí, e chegar aos municípios de Ananindeua (bairro Cidade Nova), Marituba, Castanhal e Barcarena.
A variedade de peixes disponíveis na feira inclui xaréu, piramutada, gó, dourada, pescada, gurijuba, filhote, pescada amarela, pescada branca, pratiqueira e tainha, além de camarão rosa. Os preços são mais baratos, em média, de 30 a 50% em relação a outros pontos de venda de pescado na capital.

Texto:
Christian Emanoel-Sepaq




Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...