Total de visualizações de página

sexta-feira, janeiro 18, 2013

Depois de assistir a esse exemplo desta cadela, você certamente mudará o seu modo de pensar e agir

video

QUE TAL? QUAL O SEU MODO
DE PENSAR A PARTIR DE AGORA?





Carnaval 2013: escolas desistem
de desfile em Belém

As agremiaçõe queriam desfilar sem
disputar, mas a Fumbel não acatou o pedido 

A Prefeitura de Belém já anunciou os valores que serão repassados às escolas de samba para o carnaval deste ano. As agremiações do primeiro grupo receberão a maior fatia: R$ 64 mil, cada. Apesar do aporte financeiro, o desfile das escolas de samba do primeiro grupo do carnaval de Belém acontecerá sem duas das agremiações mais tradicionais da capital. 'Quem São Eles' e 'Grande Família' desistiram de concorrer ao título deste ano e não participarão do desfile, no dia 9 de fevereiro. A decisão já foi informada à Fundação Cultural de Belém (Fumbel), que organiza o concurso.

O 'Quem São Eles', que chegou a fazer a inscrição para o desfile no prazo estabelecido pela Fumbel, pediu o cancelamento. De acordo com o presidente da escola, Eduardo Jamil, todos os diretores da agremiação concordaram com o afastamento do desfile este ano por entender que não havia condições de prepará-lo. Não só por falta de tempo, mas principalmente por não haver recursos. A reforma na sede da escola, que foi iniciada no meio do ano passado, é apontada como fator determinante. O prédio chegou a ser interditado no início do ano passado pela Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros por haver risco de desabamento. Com a sede em obras, a escola ficou sem ter onde realizar eventos para arrecadar recursos para o desfile. 'Nós até tentamos correr atrás de outros espaços, mas seriam locais alugados, um gasto a mais. Por isso, resolvemos para por este ano', afirmou o presidente da escola.

As obras na sede da 'Quem São Eles' estavam orçadas inicialmente em R$ 155 mil, mas, de acordo com a direção, o prédio precisou ser quase refeito desde a fundação, o que elevou os custos para cerca de R$ 50 mil. A previsão é que a sede seja entregue já neste primeiro semestre.

Na 'Grande Família', o principal problema apontado para que a escola não participe do desfile deste ano é a falta de tempo. Segundo o presidente e intérprete da escola, Téo Pérola Negra, com a troca de gestão no município perdeu-se muito tempo na espera por uma definição sobre o desfile. As escolas decidiram esperar por uma definição da Fumbel e a maioria chegou a defender um desfile sem disputa este ano. A Grande Família era uma das principais defensoras da ideia. 'Queríamos uma parceria com a prefeitura porque não teríamos tempo para organizar o desfile. Assim, a prefeitura gastaria menos recursos e começaríamos a pensar no desfile no ano que vem', contou o dirigente. Como a proposta de um desfile sem disputa não foi aceita pela Fumbel, a escola decidiu não entrar na avenida este ano.

'Eu estou tranquilo, não quero polemizar, mas Carnaval em 30 dias é coisa para quem tem dinheiro', declarou Pérola Negra, afirmando que já está trabalhando nos preparativos para o desfile do ano que vem.

Apesar de afastadas do desfile deste ano, as duas escolas mantêm os arrastões de carnaval pelos bairros aos finais de semana. A 'Grande Família' promove os eventos sempre aos sábados com saída em frente à sede da escola da Rua Curuçá, a partir das 17h. No 'Quem São Eles', a concentração acontece na Praça Eneida de Moraes, no Umarizal, a partir das 16h. A folia termina em frente à sede da agremiação.

Valores da subvenção do Carnaval:

Belém

Escolas de samba do 1º grupo R$ 64 mil

Escolas de samba do 2º grupo R$ 31 mil

Escolas de samba do 3º grupo R$ 19 mil

Blocos carnavalescos do 1º grupo R$ 15 mil

Blocos carnavalescos do 1º grupo R$ 10 mil

Outeiro

Escolas de samba R$ 20 mil

Blocos carnavalescos R$ 8 mil

Icoaraci

Escolas de samba R$ 20,5 mil

Blocos carnavalescos R$ 8,5 mil

Mosqueiro

Escolas de samba e blocos de Mosqueiro R$ 75 mil

Fonte: Jornal Amazônia






Bando de ladrões de banco
é apresentado na DRCO

Cinco homens acusados de praticar roubos a bancos serão apresentados nesta segunda-feira (21), às 16h, na Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). O bando foi preso pela equipe de policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB), sob comando do delegado André Costa, na última sexta-feira (18), em Castanhal, nordeste do Pará.
A operação teve início ao meio-dia da sexta, quando os policiais prenderam a quadrilha responsável por vários ataques criminosos a agências bancárias no Pará.
O bando, que é liderado pelo assaltante conhecido por Oswaldo ou "Ceará", era monitorado pela equipe policial. "Ceará" e os comparsas conhecidos como "Bola", Osmídio, Rubens e Jecivaldo foram localizados e presos, sendo levados inicialmente para a sede da Superintendência Regional da Zona do Salgado, em Castanhal.
Com eles, foram apreendidos carro, moto, uma pistola calibre ponto 40 de uso restrito e dinheiro danificado. Conforme a equipe policial, os bandidos cortavam o cofre do banco com uso de maçarico. Eles foram interrogados e confessaram participação no roubo à agência do Banco do Brasil do município de Santa Izabel do Pará e na tentativa de roubo ao Bradesco de Vila dos Cabanos, em Barcarena.
Os criminosos chegaram a trocar tiros com a Polícia Militar e abandonaram, no local, as ferramentas que seriam usadas para furar o cofre do banco.
(DOL, com informações da Polícia Civil)




Banpará oferece linha de crédito para mototaxistas



Mototaxistas de todo o Estado que desejam adquirir motocicletas ou equipamentos para desenvolver a atividade agora contam com uma linha de crédito específica no Banpará. O valor do financiamento varia de mil a dez mil reais e pode ser pago em até 36 vezes. A gerente de microcrédito do banco, Rosa Almeida, explica que o objetivo da linha é contribuir para a geração de emprego e renda. “A nossa intenção é facilitar o acesso ao crédito e, assim, poder gerar ocupação e, consequentemente, renda”, observa.
Segundo a gerente, a iniciativa ainda estimula a segurança no trânsito, uma vez que, para conseguir o financiamento, é necessário que o condutor obedeça a uma série de exigências, como o cadastro do departamento de trânsito do município onde ele vive e um curso de direção defensiva, ministrado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran). “Todos devem estar devidamente legalizados e treinados, o que, certamente, traz muito mais segurança para o transporte dos passageiros”, completa.
A mesma ideia tem o mototaxista José Edivaldo Sousa, de 43 anos. Depois de perder o emprego como motorista de transporte coletivo, há cerca de três anos, ele ficou completamente sem rumo. Decidiu comprar uma moto e tentar a vida como mototaxista. Todavia, com pouco tempo de uso, a moto foi roubada. Apesar da perda, Edvaldo não desistiu e comprou outra moto. Dessa vez tratou de se legalizar para exercer o trabalho da melhor forma possível. Foi aí que teve conhecimento da linha de crédito do Banpará e decidiu arriscar.
Aprovado para obter o financiamento, hoje ele trabalha em um ponto de Ananindeua e já chega a faturar o dobro do que ganhava como motorista de ônibus. “Há meses em que, tranquilamente, consigo ganhar cerca de três mil, o que é mais do que o dobro do meu salário como motorista. Graças a isso, já estou conseguindo construir a minha casa, um sonho antigo, que agora está se tornando realidade”, comemora o profissional, que agora possui duas motos: uma só para o trabalho e outra para o lazer.
Para conseguir o financiamento, assim como fez José Edivaldo, o interessado pode buscar qualquer agência do Banpará, munido com os seguintes documentos obrigatórios: RG, CPF, comprovante de residência; carteira de habilitação (com, no mínimo, dois anos de registro na categoria A), comprovante de cadastro no departamento de trânsito do município, comprovante de vinculação a sindicato ou à cooperativa de mototaxista e certificado de conclusão do curso de direção defensiva. A linha de crédito possui taxa de juro de 2,5% ao mês e, desde que entrou em operação, há cerca de um ano, já beneficiou profissionais de Belém, Ananindeua, Itaituba e Redenção.

Texto:
Elck Oliveira-Secom




Idoso de 70 anos é preso em Almeirim acusado de estuprar criança
Está preso em Almeirim, no oeste do Pará, José Ribamar da Silva,o "Zé Pretinho",de 70 anos, acusadode abusar sexualmentede uma meninade 11 anos. Adenúncia do crime partiu da mãe da vítima, que acusou o idoso de ter mantido a criança em cárcere privado para praticar a violência sexual. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (21). O flagrante foi registrado no último dia 18.
Nascido em Tocantinópolis (TO), o acusado foi preso pela equipe policial liderada delegado Arthur do Rosário Braga. "Fomos até o sítio, localizado no km 30 da rodovia Almeirim–Panaicá, zona rural do município. Ao chegar ao endereço informado pela mãe,de imediato, identificamos o acusado, que estavadeitado em uma rede fora da casa. A criança estava no interior da residência", informou odelegado.
Durante uma busca na casa, os policiais apreenderam uma espingardade calibre 26, usada por “Zé Pretinho” para intimidar a vizinhança. Na ocasião, odelegado Arthur Braga procedeu à condução do acusado e a apreensão da arma para aDelegaciade Almeirim. Em interrogatório, o idoso assumiu o crime, afirmando que mantinha a criança em casa por vontade dela e não à força. Ele revelou ainda que teve relações sexuais com a criança sem preservativos. “Ze Pretinho” acrescentou que havia uma relaçãode amor entre os dois.
Odelegado solicitou, então, a presença da equipe do Centrode Referência Especializada em Assistência Social (Creas), que prestou o atendimento social à criança, em outro local, feito por equipe multidisciplinar formada por assistentes sociais e psicólogos, para evitar a revitimização. Após ser ouvida, a criança foi encaminhada para o examede conjunção carnal, para comprovar a materialidade da conduta criminosa. O exame atestou que a criança foi abusada sexualmente.
“Zé Pretinho” está preso nadelegacia, à disposição do Poder Judiciário local. Ele foi autuado pelo crimede estuprode vulnerável, segundo a Lei de Crimes contra a Dignidade Sexual, e ainda por posse ilegalde arma, segundo a Lei nº 10.826/ 2003 (Estatuto doDesarmamento).
“O crimede estuprode vulnerável é hediondo, pois causa profunda repugnância por ofender,de forma acentuadamente grave, valores morais como o sentimento comumde piedade,de fraternidade,de solidariedade ede respeito à dignidade da pessoa humana, provocando graves problemas para vida da criança emdesenvolvimento”, explica Arthur Braga.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Colégio Nazaré é o primeiro a receber a Operação 'Volta às Aulas' do Detran


O Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) promoveu, nesta segunda-feira, 21, uma série de atividades de conscientização voltadas para alunos, professores e pais de alunos do Colégio Nazaré, localizado em um dos perímetros de maior fluxo de veículos no centro da cidade, a avenida Nazaré. Desde as 7 horas, cerca de 30 agentes de educação e fiscalização do órgão se dividiram entre abordagens educativas feitas junto aos pais de alunos, palestras, exposições e atividades desenvolvidas nas dependências do estabelecimento de ensino.
Na faixa de pedestres localizada em frente ao colégio, os agentes orientaram pais e alunos por meio da distribuição de materiais educativos e também de alertas sobre alguns dos problemas que costumam ocorrer e que contribuem para o engarrafamento do trânsito naquele perímetro, entre os quais o estacionamento em fila dupla ou em cima da faixa de pedestres.
No setor de educação infantil da escola foram desenvolvidas atividades de pintura, mini trânsito, jogos e atividades lúdicas voltadas para o tema. Já para o Ensino Fundamental e Médio, as atividades foram direcionadas a quem já dirige e contaram com palestra, mostra de vídeos e uma instalação fotográfica proibida a menores de 14 anos, por conter imagens fortes de acidentes, cedidas pela Polícia Rodoviária Federal.
Cerca de 500 jovens participaram da palestra ministrada pela coordenadora de Educação do Detran, Alessandra Andrade, que ressaltou os perigos que se corre ao adotar um comportamento de risco no trânsito. “Infelizmente isso aqui não é brincadeira e nós sabemos que os jovens são os maiores responsáveis pelas mortes no trânsito, e também os que mais morrem”, alertou. Na sequência, o educador de trânsito Max Leal mostrou aos jovens cenas impactantes que ilustram os riscos de um transito desregrado.
Após a palestra alguns alunos puderam visitar a instalação fotográfica que mostrava acidentes de trânsito nos mais variados níveis. Gabriela Pantoja, 14, saiu da exposição visivelmente emocionada. “Perdi uma amiga em um acidente de trânsito. Ela estava em um carro conduzido pela tia e que vinha em alta velocidade. O carro bateu e nem ela, que estava sem o cinto de segurança, nem a tia sobreviveram. Só uma prima de 17 anos, que estava com cinto de segurança, escapou. Após a dor ficou o alerta de nunca deixar de respeitar as leis de trânsito, e desde então sempre alerto a minha mãe sobre os riscos. Foi chocante demais para mim.”
Operação – A Operação “Volta às aulas” é realizada duas vezes ao ano, no início e volta das férias, e deve percorrer outras 30 escolas públicas e particulares na Região Metropolitana de Belém. Um trabalho especial será desenvolvido com as escolas localizadas ao longo da Avenida Almirante Barroso, em especial no bairro do Marco, que hoje possui o trânsito mais violento da capital. “Nosso foco nestas escolas será mudança de valores e formação de multiplicadores, utilizando a educação, que é a maior força mobilização na transformação de comportamentos”, ressalta Maria Inêz.

Texto:
Edson Matoso-Detran


Polícia Civil esclarece assassinato de mulher grávida em Ourilândia do Norte
O filho de Mônica Soares da Silva, 35 anos, grávida de sete meses, foi o autor do assassinato da mãe, ocorrido na noite de sexta-feira, 18, em Ourilândia do Norte, sudeste do Pará. Com 16 anos, o rapaz e o comparsa Davi Jackes Vasconcelos de Almeida, 18 anos, admitiram, neste domingo, 20, em depoimento ao delegado José Carlos Figueiredo dos Santos, envolvimento no crime. O objetivo, segundo os acusados, seria roubar uma quantia em dinheiro, que a vítima tinha em casa, situada no bairro Novo Horizonte. Os acusados já estão recolhidos à disposição do Poder Judiciário.
O crime foi desvendado em pouco mais de 24 horas após o homicídio. Mônica foi morta com seis facadas no pescoço pelo próprio filho. A arma do crime – um facão – foi localizado pela equipe policial em um matagal distante do local. O adolescente foi localizado pelos policiais, na manhã de domingo, em uma churrascaria, na vizinha cidade de Tucumã, a 8 km de Ourilândia do Norte. No local, ele almoçava com a namorada no mesmo horário em que ocorria o velório da vítima. A vítima foi morta por volta de 19h de sexta-feira, mas o corpo só foi localizado por volta de 22h, quando o namorado de Mônica saiu à procura dela, pois não conseguia fazer contato por celular.
Conforme os policiais que atuaram no caso, ao tentar entrar na casa, onde residia a vítima junto com o acusado, o namorado ligou para o adolescente, que estava em Tucumã, com amigos, gastando o dinheiro roubado no crime, em uma pizzaria. Ele foi chamado pelo namorado da vítima para abrir a porta do imóvel. Ao ser interrogado, acabou confessando o envolvimento no crime, mas negou em depoimento ter morto a própria mãe, apontando o comparsa Davi Jackes como autor do crime. Davi, por seu lado, disse que Mônica foi morta pelo próprio filho.
A versão do adolescente é de que foi procurado pelo comparsa para simular um assalto na casa onde morava com a mãe, para roubar uma quantia em dinheiro e outros objetos de valor. Ainda segundo ele, o roubo seria dividido entre os dois. Na noite do crime, o adolescente relatou que ficou em casa com a mãe, até que, em determinado momento saiu deixando a porta aberta. Foi a deixa para que Davi entrasse no local armado com a faca e rendesse Mônica. Conforme o infrator, o plano seria apenas assaltá-la e ele teria ficado surpreso ao saber que a mãe havia sido morta.
Davi apresentou uma versão diferente. Contou que teria sido contratado pelo adolescente por R$ 2,5 mil para matar Mônica e, assim, o filho dela ficaria com uma herança no valor de R$ 50 mil referente à venda de uma casa. O dinheiro estaria depositado na conta do adolescente. Davi relatou que levou a arma do crime em uma mochila, mas que não teve coragem de matar a vítima, como queria o filho. Este, por sua vez, teria lhe tomado a faca e morto a mulher com seis facadas, duas delas na nuca e as demais pelo pescoço.
O comparsa disse, ainda, que não chegou a receber qualquer quantia em dinheiro. Depois do crime, revelou, os dois saíram da casa levando o telefone celular da vítima e R$ 500 em dinheiro, e seguiram para Tucumã. No caminho, Davi jogou a faca em um matagal. No domingo, ele levou os policiais civis até o local, onde a arma do crime foi encontrada, apreendida e encaminhada para perícia. Por medida de segurança, os acusados foram transferidos da Delegacia de Ourilândia do Norte para outro local, onde ficarão à disposição da Justiça. 

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Inscrição para trabalhar em Terras Indígenas termina em fevereiro
A Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Pará (Sema) informa que os editais para contratação de consultoria para realização do Etnozoneamento da Terra Indígena Alto Rio Guamá e para Execução da 1ª Fase do Programa de Formação e Treinamento de Agentes Ambientais Indígenas já estão disponíveis no site www.sema.pa.gov.br, menu Licitações – Convite. Esta primeira fase do programa tem como objetivo capacitar os indígenas nas ações de vigilância e proteção de suas próprias terras.
Poderão participar desta seleção organizações da sociedade civil de interesse público, organizações não governamentais e entidades privadas com comprovada experiência de trabalho junto aos povos indígenas da Amazônia Legal. É exigida experiência de, no mínimo, cinco anos em formação e treinamento de agentes ambientais indígenas ou em guarda parques indígenas. As entidades interessadas têm prazo até 1º de fevereiro para encaminhar e-mail para gelic.sema@gmail.com ou enviar diretamente à Comissão Permanente de Licitações, localizada no prédio sede da Sema, na Tv. Lomas Valentinas, 1107- Marco.



Governo do Estado garante R$ 8 milhões para reforma do Estádio Olímpico


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) vai investir R$ 8 milhões nas obras de revitalização do Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão. Os recursos foram garantidos junto ao Ministério dos Esportes e serão utilizados para reparos na segurança eletrônica, catracas, pintura e principalmente para troca do gramado. A abertura da licitação para as obras será assinada nos próximos dias e terá prazo de 50 dias para entrega das obras, garante Marcos Eiró, o titular da Seel, órgão de Estado que administra o Mangueirão.
Marcos Eiró também tranquiliza os fiéis torcedores paraenses informando que o canteiro de obras não irá atrapalhar os jogos do Parazão 2013 no Mangueirão. O secretário informa, ainda, que a dificuldade para iniciar a execução das obras no Estádio ocorreu por conta dos diversos eventos importantes sediados recentemente no Estado, como o Grande Prêmio de Atletismo, o Clássico das Américas e o próprio Campeonato Paraense de Futebol (Parazão 2013).
Já o diretor do Estádio Olímpico do Pará, Saulo Aflalo, especificou ainda maiores detalhes sobre a tão esperada reforma do gramado. “A reforma começará pelo gramado, mas ela contemplará todo o entorno do Estádio. Tudo será feito sobre quatro plataformas principais, além do campo, a pintura, as catracas e o sistema de monitoramento serão reformados e terão padrão de primeiro mundo” disse. Com os valores adquiridos, algumas partes elétricas e hidráulicas também receberão revisões e melhorias, tendo em vista que elas já vêm sendo cuidadas ao longo dos meses.
Saulo afirma que o objetivo é proporcionar conforto ao torcedor. “Sem querer desmerecer de qualquer atleta ou clube, mas o Mangueirão é maior que qualquer um, menos do que os torcedores que o frequentam”, afirmou. "As atitudes têm sido de buscar sempre o melhor para o torcedor, permitindo que ele sinta prazer em frequentar o Estádio, podendo trazer suas famílias e amigos para terem boas recordações", completou.
Há tempos a obra já era esperada, mas o Governo do Estado queria firmar com o Ministério dos Esportes parceria que garantisse um volume financeiro que atendesse às verdadeiras necessidades para a revitalização do Estádio, o que agora é realidade. “Quando se trata de verba pública temos que esperar a liberação, e, em menos de 15 dias, a licitação será aberta e o gramado terá atendimento exclusivo, o mais rápido possível”, diz Eiró.
O secretário ressalta também que os R$ 8 milhões liberados pelo Ministério dos Esportes se somaram aos R$ 60 milhões que serão destinados ao mega projeto que edificará um ginásio para 12 mil pessoas e um complexo esportivo em torno o estádio. O projeto é preparar o Estádio Olímpico para trazer uma das seleções da Copa do Mundo de 2014 para treinar no Pará.

Texto:
Marco Souza-Seel


Melhorias na rede de atendimento do Iasep fazem dobrar o número de procedimentos
O Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) comemora avanços importantes na asssistência ao servidor público estadual nos últimos dois anos, resultado dos investimentos feitos na ampliação e melhoria da rede de atendimento. Em 2012, o Iasep entregou novas agências, implantou três programas de prevenção e realizou 4,5 milhões de procedimentos em saúde, o dobro do realizado em 2010.
“Em 2010 foram realizados 2,2 milhões de procedimentos. Em 2012, dobramos esses procedimentos, realizando 4,5 milhões de atendimentos em saúde. Foram mais consultas, mais exames e mais cirurgias para atender o servidor público e sua família”, afirma o presidente do Iasep, Kleber Miranda. Segundo ele “o diferencial dessa gestão são os programas de prevenção, que proporcionam melhores condições de vida e saúde para nossos segurados e otimizam os recursos do plano”. Em 2012, o Iasep implantou o Iasep Móvel, o Programa Vitalidade e o Programa Anti-tabagismo, além de ampliar a equipe do Atendimento Domiciliar.
“Realizado no local de trabalho do segurado, o programa Iasep Móvel leva atendimento aos servidores públicos, sem uso da cota de segurados, além de erviços médicos como consultas e exames. Já o Vitalidade é voltado para pessoas com mais de 60 anos, que recebem acompanhamento em doenças crônicas como diabetes e hipertensão, buscando mudança nos hábitos alimentares e um comportamento mais saudável”.
Atendimento
A rede de serviços credenciados também cresceu nos últimos dois anos. Em 2010, o Iasep tinha 386 parceiros conveniados, em 2012, passou a oferecer seus serviços em 533 novos hospitais e laboratórios. No interior foram implantados 90 serviços e a rede de Odontologia foi triplicada em todo o Estado. Com esse crescimento, foi necessário investir na melhoria das condições de atendimento na capital e no interior. Em Belém, o Iasep entregou, no início deste ano, uma Nova Central de Atendimento aos segurados, localizada na avenida Gentil Bittencourt. O local oferece melhores condições de atendimento aos idosos, portadores de doenças crônicas e outras prioridades. Atualmente, o Iasep iniciou a implantação do agendamento on line.
No interior foram abertas 12 novas agências. Os servidores de Capanema ganharam uma no final do ano passado e já estão programadas para este início de semestre as agências de Monte Alegre, Tucuruí, Santarém, Marabá, Redenção, Abaetetuba, Bragança, Maracanã, Vigia, Castanhal, São Miguel do Guamá. “Com a estrutura de informatização nas agências, vamos poder descentralizar alguns serviços, como as autorizações de exames, melhorando o atendimento ao segurado que está no interior do Estado”, garante o presidente do Instituto, Kleber Miranda.
Além das melhorias que beneficiam diretamente o segurado, o Iasep iniciou em 2012 a implantação do novo sistema eletrônico de gestão, o E-Saúde Gestor. O software integrará todos os setores do Instituto, facilitando a relação credenciado/plano/segurado. Implantou ainda protocolos de regulação, visando a melhor utilização do plano, e está concluindo um estudo atuarial, que possibilitará novos investimentos e outras medidas de gestão.

Texto:
Ettiene Angelin-IASEP


Audiência pública discute projeto de reforma do hospital Abelardo Santos






oi realizada, na manhã desta segunda-feira (21), a primeira audiência pública sobre a reforma e construção do novo Hospital Abelardo Santos, em Icoaraci. O encontro reuniu moradores do distrito, servidores e funcionários do hospital, técnicos da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), além dos secretários adjuntos das Secretarias de Estado de Obras Públicas (Seop), Márcio Nagano, e de Saúde (Sespa), Heloísa Guimarães. Na reunião foi apresentado o projeto técnico elaborado por servidores da Sespa e foram anotadas as demandas e dúvidas que serão pauta da próxima audiência, a ser marcada pelos órgãos competentes.
A explanação do projeto técnico apresentou aos presentes como será o novo hospital, que será ampliado e qualificado. O projeto prevê mais de 350 novos leitos, dentre estes, 250 utilizados pelas unidades operacionais, que atendem as clínicas médicas, 60 nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e 32 para atendimento de urgência e emergência, cerca de 200% a mais que os 55 leitos disponíveis atualmente. O projeto, que está orçado em R$ 90 milhões, prevê área construída de 25 mil metros quadrados, divididos em 10 andares.
Márcio Nagano explicou que esta primeira audiência foi realizada para discutir a viabilidade técnica do projeto e reunir questionamentos que irão pautar a próxima audiência. “A Seop realiza a construção da edificação e nos reunimos hoje aqui para apresentar o projeto desenvolvido pela Sespa e discutir junto às categorias diretamente ligadas ao hospital. Este é o primeiro encontro, importante para reunir informações para as próximas reuniões”, destacou.
Um dos questionamentos principais de servidores e funcionários do Abelardo Santos foi sobre a data de início das obras. Segundo Heloísa Guimarães, secretária adjunta da Sespa, esta informação só poderá ser dada após análise técnica de remanejamento de serviços e licitação da obra. “Nossa intenção é começar as obras em março, no entanto é necessário definir quais hospitais irão absorver o atendimento do Abelardo Santos, como acontecerão as obras, tudo isso será discutido na próxima reunião. A principal preocupação do Governo é com o atendimento à população”, disse a secretária.
A previsão de duração das obras é de 18 meses. Ao final deste período, o hospital vai dispor ainda de unidade ambulatorial e outra para internação (clínicas médica, cirúrgica, pediátrica, obstétrica, traumatologia e psiquiatria); Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e pediátrica, neonatologia completa, imagenologia (mamógrafo, raio X e Ultrassonografia, entre outros), métodos gráficos, endoscopia digestiva, Terapia Renal Substitutiva, reabilitação, urgência adulto e pediátrica, unidade de emergência, laboratório de patologia clínica, Banco de Leite Humano e agência transfusional.

Texto:
Julia Garcia-Secom


Emater incentiva piscicultura entre produtores de farinha de Augusto Corrêa
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) vai iniciar e aperfeiçoar cerca de 100 famílias plantadoras de feijão e mandioca e produtoras de farinha de sete comunidades da BR-308, em Augusto Corrêa, na região do Salgado, em atividades de piscicultura.
Na Vila Verde, uma localidade polo situada no Km 42 da Rodovia, a Emater já acompanha, há três anos, três tanques escavados, de ação coletiva, com cinco mil alevinos de tambaqui e tambacu. Na vila Porto Velho, outra de posição estratégica, localizada em um ramal do Km 40, um trabalho parecido começa a se estruturar. Nas outras cinco, a Emater já verificou a existência de condições propícias aso desenvolvimento bem sucedido da atividade.
Como parte do processo e com o objetivo de divulgar e melhorar o que já vem sendo executado, desde o fim de dezembro até meados de janeiro foram ministradas várias palestras voltadas aos agricultores, apresentando as perspectivas científicas e sociais do cultivo de peixe em tanques escavados, com água canalizada a partir de nascentes, e em tanques-rede dentro de pequenos açudes artificiais. O potencial de lucro, considerado o espectro do município, é de 50%.
“Além de ser rentávelm e de fácil comercialização, a piscicultura proporciona às famílias produtoras o acesso alimentar a uma proteína de qualidade, saudável, o que é uma grande vantagem, já que essas Comunidades ficam longe da zona pesqueira do Salgado”, explica o chefe do escritório local da Emater, o engenheiro de pesca e mestre em Desenvolvimento em Meio Ambiente, Robson Cabral. A Emater também planeja, para os próximos meses, um Dia de Campo e um curso, a ser financiado com recursos do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) naquele município.

Texto:
Aline Miranda-Emater


Melhorias na rede de atendimento do Iasep faz dobrar o número de procedimentos
O Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) comemora avanços importantes na asssistência ao servidor público estadual nos últimos dois anos, resultado dos investimentos feitos na ampliação e melhoria da rede de atendimento. Em 2012, o Iasep entregou novas agências, implantou três programas de prevenção e realizou 4,5 milhões de procedimentos em saúde, o dobro do realizado em 2010.
“Em 2010 foram realizados 2,2 milhões de procedimentos. Em 2012, dobramos esses procedimentos, realizando 4,5 milhões de atendimentos em saúde. Foram mais consultas, mais exames e mais cirurgias para atender o servidor público e sua família”, afirma o presidente do Iasep, Kleber Miranda. Segundo ele “o diferencial dessa gestão são os programas de prevenção, que proporcionam melhores condições de vida e saúde para nossos segurados e otimizam os recursos do plano”. Em 2012, o Iasep implantou o Iasep Móvel, o Programa Vitalidade e o Programa Anti-tabagismo, além de ampliar a equipe do Atendimento Domiciliar.
“Realizado no local de trabalho do segurado, o programa Iasep Móvel leva atendimento aos servidores públicos, sem uso da cota de segurados, além de erviços médicos como consultas e exames. Já o Vitalidade é voltado para pessoas com mais de 60 anos, que recebem acompanhamento em doenças crônicas como diabetes e hipertensão, buscando mudança nos hábitos alimentares e um comportamento mais saudável”.
Atendimento
A rede de serviços credenciados também cresceu nos últimos dois anos. Em 2010, o Iasep tinha 386 parceiros conveniados, em 2012, passou a oferecer seus serviços em 533 novos hospitais e laboratórios. No interior foram implantados 90 serviços e a rede de Odontologia foi triplicada em todo o Estado. Com esse crescimento, foi necessário investir na melhoria das condições de atendimento na capital e no interior. Em Belém, o Iasep entregou, no início deste ano, uma Nova Central de Atendimento aos segurados, localizada na avenida Gentil Bittencourt. O local oferece melhores condições de atendimento aos idosos, portadores de doenças crônicas e outras prioridades. Atualmente, o Iasep iniciou a implantação do agendamento on line.
No interior foram abertas 12 novas agências. Os servidores de Capanema ganharam uma no final do ano passado e já estão programadas para este início de semestre as agências de Monte Alegre, Tucuruí, Santarém, Marabá, Redenção, Abaetetuba, Bragança, Maracanã, Vigia, Castanhal, São Miguel do Guamá. “Com a estrutura de informatização nas agências, vamos poder descentralizar alguns serviços, como as autorizações de exames, melhorando o atendimento ao segurado que está no interior do Estado”, garante o presidente do Instituto, Kleber Miranda.
Além das melhorias que beneficiam diretamente o segurado, o Iasep iniciou em 2012 a implantação do novo sistema eletrônico de gestão, o E-Saúde Gestor. O software integrará todos os setores do Instituto, facilitando a relação credenciado/plano/segurado. Implantou ainda protocolos de regulação, visando a melhor utilização do plano, e está concluindo um estudo atuarial, que possibilitará novos investimentos e outras medidas de gestão.

Texto:
Ettiene Angelin-IASEP


Emater incentiva piscicultura em Senador José Porfírio





Cinco famílias de agricultores do Projeto de Assentamento Ressaca, em Senador José Porfírio, oeste do estado, começaram a receber orientações da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), para a criação de peixes. A ideia é oferecer uma alternativa de renda e melhorar a qualidade da alimentação das famílias.
A atividade será desenvolvida em tanques escavados. Para que o processo seja realizado de forma correta, a Emater oferece palestras sobre o manejo adequado da atividade, como a construção dos criatórios, preservação de nascentes e mata ciliar. Nesse primeiro momento os agricultores povoarão os tanques com tambaqui e tambatinga. As espécies escolhidas se adaptam bem à região. Cada tanque deve receber até três mil alevinos, dependendo do tamanho do espaço disponível para recria.
As orientações também priorizam a organização dos agricultores em associação ou em cooperativa, o que influencia diretamente na baixa dos custos com a atividade, como a compra de ração alternativa para alimentação do pescado. Segundo a técnica em aquicultura da Emater, Simone Gomes, trabalhar piscicultura na região é oneroso. Só os gastos com a alimentação para os peixes estão estimados entre 50% e 60% do custo total com a atividade. “Também estaremos empenhados posteriormente em produção de ração alternativa para a alimentação do peixe”, disse Simone.
Outra dificuldade na região é a incerteza que ainda têm os agricultores sobre os grandes empreendimentos iniciados e pensados para a região. Senador José Porfírio, município da área de influencia da hidrelétrica de Belo Monte, tem expectativa de sediar ainda a construção de uma empresa de exploração de minério. “Diante de todas as dificuldades, inclusive da diminuição da oferta de peixes no rio Xingu, que corta o município, para os agricultores, diversificar as atividades produtivas acaba sendo uma garantia de renda e de alimentação para as famílias”, disse a técnica.
Apesar dos tanques estarem localizados em uma área de garimpo, a Emater diz que pelo menos nesse primeiro momento a carne do pescado não apresenta nenhuma alteração. “A água que abastece os tanques é de nascentes que ocorrem dentro dos lotes”, confirmou. A despesca começa a ocorrer a partir do décimo mês, quando os peixes já atingem mais de um quilo de peso. O quilo do pescado deve ser comercializado a R$ 10,00.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater


Quadrilha de ladrões de banco é apresentada
Serão apresentados à imprensa, às 16 horas desta segunda-feira, 21, na Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), os cinco homens presos, na sexta-feira, 17, em Castanhal, região nordeste do Pará, por envolvimento em roubos a bancos. As prisões foram realizadas pela equipe de policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB), da DRCO, da Polícia Civil do Pará, sob comando do delegado André Costa. A operação teve início ao meio-dia da sexta-feira, quando os policiais prenderam a quadrilha responsável por vários ataques criminosos a agências bancárias no Pará. O bando, que é liderado pelo assaltante conhecido por Oswaldo ou "Ceará", era monitorado pela equipe policial. "Ceará" e os comparsas conhecidos como "Bola", Osmídio, Rubens e Jecivaldo foram localizados e presos, sendo levados inicialmente para a sede da Superintendência Regional da Zona do Salgado, em Castanhal.
Com eles, foram apreendidos carro, moto, uma pistola calibre .40 de uso restrito e dinheiro danificado. Conforme a equipe policial, os bandidos cortavam o cofre do banco com uso de maçarico. Eles foram interrogados e confessaram participação no roubo à agência do Banco do Brasil do município de Santa Izabel do Pará e na tentativa de roubo ao Bradesco de Vila dos Cabanos, em Barcarena. Nessa ocasião, eles chegaram a trocar tiros com a Polícia Militar e abandonaram, no local, as ferramentas que seriam usadas para furar o cofre do banco. A missão contou com o apoio de policiais civis do NIP (Núcleo de Inteligência Policial) e do NAI (Núcleo de Apoio à Investigação) de Castanhal.


Associação dá suporte às ações de captação de doadores
Além de reforçar o estoque de sangue na Fundação Hemopa, membros da associação “A Partilha”, do município de Santa Bárbara, também darão suporte às ações de captação, encaminhando doadores ao hemocentro, que podem efetivar a coleta através do Código:1472, até o final deste ano. A meta será de 1000 coletas ao longo de 2013. A entidade é um movimento solidário que atende a população mais carente com a doação de roupas, alimentos não perecíveis, entre outros. Este ano, a associação dará destaque especial ao estímulo à doação voluntária de sangue, com desenvolvimento da campanha “Doar sangue é um ato solidário”.
Outras ações serão desenvolvidas com a parceria da associação, entre elas a distribuição de panfletos com orientações sobre doação de sangue, cadastro de doação de medula óssea, nos dias 1 e 2 de fevereiro, nas praças “Batista Campos” e da “República”. A entidade também pretendem compor parceria com a Polícia Rodoviária Estadual, para distribuição de material informativo durante a Operação do Carnaval.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos, peso acima de 50kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sanguínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Os doadores podem obter o resultado desses exames pela internet, através do site www.hemopa-pa.gov.br, em até 30 dias.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço:
O Hemopa funciona na travessa Pe. Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone:
08002808118

Texto:
Vera Rojas-Hemopa


Projeto "Empresa Cidadã" estimula doação de sangue
A Fundação Hemopa comemora as 61 doações voluntárias de sangue de funcionários e familiares da empresa “Dínamo Engenharia”, em campanha realizada sábado (19), de 8h às 12h. As coletas atenderão 244 pacientes, reforçando estoque estratégico do hemocentro para atendimento transfusional do início da semana. A atividade faz parte do programa “Empresa Cidadã”, desenvolvido pelo hemocentro. A ação envolve funcionários e clientes de empresas parceiras da área privada, visando o reforço do estoque estratégico de sangue do hemocentro, através de iniciativas de responsabilidade social.



Cine Líbero Luxardo exibe documentário sobre autismo
O Transtorno Global do desenvolvimento, mais conhecido como “Autismo”, caracteriza-se pela dificuldade no indivíduo em interagir socialmente, de se comunicar ou lidar com jogos simbólicos. Apesar dos avanços obtidos no estudo dessa disfunção, ela ainda suscita muitas dúvidas e, por esse motivo, a ONG Amora, em parceria com o Cine Líbero Luxardo, da Fundação Tancredo Neves, exibem nesta terça-feira, 22, às 19h, o documentário “Em busca de um novo caminho: desmistificando o autismo”, com entrada franca.
O documentário, que já foi lançado em outras capitais como Porto Alegre, São Paulo e Belo Horizonte, relata o desenvolvimento do cérebro social relacionando à compreensão do cérebro autista. Traz a interferência real de uma pessoa que convive com o problema todos os dias.
A direção é de Marcos Mercadante, psiquiatra falecido em 2011, idealizador da ONG “Autismo & Realidade”. O filme conta com a participação de uma jovem portadora da “Síndrome de Asperger”, Julia Balducci de Oliveira, 24 anos, formada em cinema pela FAAP como Assistente de Direção.
Segundo a coordenadora da ONG Amora, Cristina Serra, a ideia de exibir esse documentário surgiu da vontade de envolver a sociedade na causa, fazendo com que as pessoas entendam melhor o autismo. “Existe uma desinformação muito grande sobre o autismo, queremos conscientizar a sociedade e ajudar as famílias que precisem de apoio”, diz.
Mudando vidas
Por conta da dificuldade de encontrar tratamento para seus filhos, além de enfrentarem problemas como a inclusão escolar, um grupo de pais e profissionais decidiu se organizar e fundar, em junho de 2011, a ONG Amoras. O objetivo da entidade é garantir apoio financeiro para o tratamento do autismo, multiplicar a informação sobre o transtorno e difundir a inclusão ampla das pessoas com autismo, lutando contra todo o tipo de preconceito.
Além disso, a ONG mantém projetos que incentivam a pesquisa, como é o caso do “Aprende” (Atendimento e Pesquisa sobre Aprendizagem e Desenvolvimento), executado em parceria com o Hospital Universitário Bettina Ferro, da Universidade Federal do Pará, destinado a atender de forma digna as crianças portadoras de autismo. Os interessados em saber mais sobre o trabalho da ONG “Amoras” podem acessar o endereço www.ongamora.org ou entrar em contato pelo e-mail contato@ongamora.org e pelo telefone (91) 8113-0303.

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN


Espetáculo Curupira atraiu famílias ao Teatrinho do Mangal
O Mangal foi escolhido por muitas famílias como local de passeio, neste domingo, 20. Crianças e adultos acompanharam o espetáculo “Curupira”, encenado pelo Grupo In Bust Teatro com Bonecos, que contou a história do menino protetor da floresta amazônica. A apresentação reuniu cerca de 100 pessoas no entorno do Memorial Amazônico da Navegação.
Com a temática da preservação ambiental, “Curupira” foi encenada por uma família de caboclos - interpretados por Paulo Ricardo, Aníbal Pacha e Adriana Cruz - e mostrou ao público a importância de não se causar danos à natureza. Seu Jovino, um velho pescador, despejava lixo por onde navegava, até se deparar com o protetor da floresta, que lhe deu várias lições de preservação.
A contadora paraense Natália Maciel, 38 anos, levou os filhos Arthur e Alessandra, ambos com 11 anos, para acompanhar o Teatrinho do Mangal. “Sempre levo as crianças para assistir as apresentações de teatro, seja aqui no Mangal ou na Estação das Docas. Adoramos os espetáculos do In Bust, pois a cada peça eles transmitem uma mensagem educativa de forma lúdica”, destacou.
O projeto Teatrinho do Mangal é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) em parceria com a Organização Social Pará 2000, que administra o parque e promove quinzenalmente espetáculos voltados para o público infantil. Acompanhe a programação do Teatrinho do Mangal no site: www.mangalpa.com.br.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000


Telebras e Prodepa lançam o Programa Nacional de Banda Larga
A Telebras e a Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa) assinam na próxima quarta-feira, 23, em Belém, o primeiro Termo de Ajuste e Plano de Trabalho, na presença do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e do governador do Estado do Pará, Simão Jatene, marcando a implantação do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) no interior do Estado.
Considerada estratégica pelo Governo Federal, o atendimento da Região Norte foi iniciado em junho de 2012 com a inauguração do trecho da rede da Telebras entre Imperatriz (MA) e Belém (PA). O acordo entre as empresas estende esse atendimento para outras localidades no interior e prevê que a Prodepa ceda espaço e infraestrutura nas estações das cidades de Jacundá, Tailândia, Santa Maria, Tucuruí e Vila do Conde e um par de fibras ópticas apagadas. A Telebras, por sua vez, disponibilizará banda larga e construirá Estações de Atendimento (EAs) nessas mesmas cidades.
O PNBL é uma política pública instituída pelo Decreto 7.175 de 12 de maio de 2010, com o objetivo de fomentar e difundir o uso e o fornecimento de bens e serviços de tecnologias de informação e comunicação. Entre os objetivos do PNBL estão: massificar o acesso a serviços de conexão à internet em banda larga; promover a inclusão digital; promover a geração de emprego e renda; ampliar os serviços de Governo Eletrônico e facilitar aos cidadãos o uso dos serviços do Estado.



Paratur faz receptivo do cruzeiro MS Quest for Adventure.
A equipe do Departamento de Marketing da Paratur fará nesta segunda, 21, às 13h, o receptivo do cruzeiro MS Quest for Adventure, que chega a Belém trazendo 600 passageiros ingleses e ficará ancorado no Fundeio do Canal de Minas (em frente à Estação das Docas). O navio permanece na capital até as 18h. Os turistas serão recebidos com show de grupo folclórico e banho de cheiro.



Falta de informação é o maior entrave para doação de rins no Pará
A carência de doadores de rins no Pará ainda impede um maior número de transplantes feitos em hospitais como o Ophir Loyola, referência nas regiões Norte e Nordeste no procedimento e o único no Estado a transplantar o órgão procedente de falecidos. A falta de informação é o maior entrave para a doação, uma realidade que os órgãos de saúde estaduais vêm tentando mudar a cada ano.
O Hospital Ophir Loyola, que foi habilitado a fazer transplantes de rins em 1999, fez, desde então, 433 cirurgias do tipo. Apesar da importância do procedimento para a qualidade de vida dos pacientes renais crônicos, o número é pequeno no Estado. Durante todo o ano passado, 45 pacientes receberam rim novo no Pará, enquanto 840 ainda esperam pela oportunidade.
Enquanto Estados como São Paulo e Santa Catarina têm o índice de 22 doadores por um milhão de habitantes, no Pará são apenas três por milhão. Cerca de um terço dos rins provenientes de pessoas com morte encefálica, por exemplo, é perdido por falta de autorização dos familiares. A dificuldade em identificar doadores nos hospitais de origem também contribui para o baixo número de transplantes.
A chefe do Departamento de Nefrologia do Hospital Ophir Loyola, Silvia Cruz, explica que os rins devem ser transplantados em até 48 horas, mas 24 horas após a notificação da morte do doador é o prazo ideal. Os hospitais coletores devem ser rápidos para que o trâmite seja breve e possibilite o transplante.
“No Ophir Loyola, fazemos a cirurgia do transplante, mas por causa da especialidade do hospital, raramente temos doadores. Eles vêm de diversos hospitais, e para isso é necessário que as equipes desses hospitais consigam prospectar doadores e notifiquem o banco de órgãos depois de terem a autorização da família do doador”, diz.
Perspectivas – O analista de materiais Jeilan Silva passou dois anos fazendo hemodiálise. Eram três sessões por semana, com duração média de quatro horas cada. Ele fez o transplante em 2010 e, desde então, trocou a rotina hospitalar por remédios controlados e visitas periódicas ao médico.
“Quando fazia hemodiálise, não podia ter um cotidiano normal. Não podia pensar em viajar e tinha de ficar boa parte do meu tempo dentro do hospital. Depois do transplante, pude ter uma vida quase normal, posso fazer quase tudo. A diferença é que tenho de tomar os remédios no horário certo e fazer as consultas de controle; no mais, fiquei livre depois do transplante”, conta.
O transplante de rins não garante a cura, mas é considerado pelos médicos um tratamento que possibilita mais qualidade de vida ao paciente. Em alguns casos, ele pode ser o último tratamento indicado para pessoas com patologias graves. Após a cirurgia, o paciente permanece hospitalizado para o acompanhamento e, depois da alta hospitalar, segue tomando medicamentos pelo resto da vida.
Silvia Cruz informa que as chances de um ser humano precisar da doação de um órgão são maiores que as de se encontrar um doador. Ela defende que as famílias conversem sobre o assunto, para que, em casos de morte, os órgãos possam dar sobrevida a outras pessoas.
”É muito difícil conversar com as famílias sobre doação de órgãos em um momento em que as pessoas estão fragilizadas pela perda de um ente querido, mas o assunto é de extrema importância. Fazemos um apelo para que as pessoas que podem ajudar outras a viverem mais e melhor, que façam isso, doem os órgãos. Um único doador pode salvar duas pessoas, no caso de transplante de rins”, lembra.
Procedimentos – Na ocorrência da morte encefálica ou parada cardiorrespiratória, o óbito deve ser confirmado com um exame complementar. No primeiro caso, são solicitados testes como a arteriografia, Doppler transcraniano ou eletroencefalograma. Quando a causa da morte é uma parada cardíaca, o óbito deve ser confirmado pelo médico, e somente depois disso a família é acionada para que, em caso positivo, se possa fazer a captação dos órgãos em condições de serem transplantados.
Quando existe um paciente com morte encefálica, é feita uma abordagem junto à família, que pode autorizar a doação de órgãos isolados, tecidos ou de múltiplos órgãos.
A Comissão Intra-Hospitalar Multidisciplinar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante do Hospital Ophir Loyola avalia o doador com base na sua história clínica, antecedentes médicos e exames laboratoriais e a viabilidade dos órgãos, bem como a sorologia para afastar doenças infecciosas e o teste de compatibilidade para prováveis receptores. Não havendo contraindicações formais, a equipe de transplante aceita ou não o enxerto, de acordo com o perfil do receptor e do doador.
Estima-se que dez milhões de brasileiros tenham algum tipo de alteração nos rins. Estudos apontam que, no Pará, serão cerca de mil pacientes por ano, um número elevado e que pode ser combatido com a prevenção, conforme orienta Silvia Cruz. “É importante beber bastante água, ingerir pouco sal, fazer exames periódicos de controle ao diabetes e hipertensão. A prevenção é sempre o melhor caminho”, finaliza.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom


Desconto para carros com finais de placas 71 a 91 vai até terça-feira (22)


Terça-feira (22) é o último dia de descontos do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para os donos de carros com finais de placas 71 a 91. A data do licenciamento destes veículos, junto ao Departamento de Trânsito do Estado (Detran), é 22 de março. O benefício do desconto é concedido quando o proprietário do veículo não tem multas e faz o pagamento integral do imposto dois meses antes do prazo final do licenciamento.
Os descontos são de 15% do valor do imposto para quem está há dois anos sem multa; 10% para quem não recebeu multas ano passado e 5% de desconto nas demais situações. O benefício não é cumulativo. O dono de veículo tem, ainda, a opção de antecipar o pagamento do IPVA em três parcelas, sem desconto.
“Caso o contribuinte receba notificação de multas pelos órgãos competentes, referente aos exercícios 2011 ou 2012, após o recolhimento em cota única, ele perderá os descontos, o que implicará no retorno do valor do desconto. Neste caso, o contribuinte deve se dirigir à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) para fazer o recolhimento do referido débito”, informa a coordenadora do IPVA, Irene Raiol.
No site da Sefa, é possível consultar as datas e valores e optar pelo pagamento integral ou parcelado, além de emitir o Documento de Arrecadação Estadual, no Portal de Serviços (www.sefa.pa.gov.br), item IPVA Antecipação. O pagamento pode ser feito na rede bancária autorizada e casas lotéricas. Quando não há antecipação do recolhimento do imposto, o IPVA é pago junto com o boleto de licenciamento anual do Detran.
Queda – O IPVA no Pará, em 2013, para carros usados, teve uma queda média de 10,5% em relação aos valores do ano passado. Para os veículos populares nacionais, a redução do valor do imposto, em média, foi de 13,9%. Para as motocicletas nacionais, o valor médio da redução foi de 3,2% e, para caminhões, a média da queda dos valores chegou 11,1%, em relação aos valores cobrados em 2012.
O preço médio dos automóveis é apurado anualmente pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que faz a pesquisa do valor venal por marca/ modelo. Segundo o estudo da fundação, o valor venal dos veículos fabricados entre 1983 e 2011 caiu, em média, 10,5% entre 2011 e 2012. Para mais informações, basta ligar para o call center da Sefa, 0800-7255533, ou acessar o site, área do Manual de Atendimento.

Texto:
Ana Márcia Pantoja-Sefa




 
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...