Total de visualizações de página

domingo, abril 28, 2013

Palestra sobre o Pacto pela Educação do Pará abre espaço da Seduc na Feira do Livro



Professores, alunos, gestores e técnicos participaram neste sábado, 27, na sala multiuso 02, na XVII Feira Pan-Amazônica do Livro, da palestra inaugural que abriu oficialmente o espaço de apresentação e discussão dos temas pedagógicos coordenados pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), que acontecem paralelamente ao evento.
Pela manhã, o secretário Adjunto de Ensino da instituição, professor Licurgo Peixoto de Brito, proferiu palestra sobre o Pacto Pela Educação do Pará. O tema foi apresentado aos presentes desde a concepção da proposta, passando pelas etapas de construção das parcerias por intermédio do governo do estado, até a adesão dos interessados em construir e participar das ações do Pacto.
O Pacto é uma vontade política, definiu o palestrante sobre o programa, que tem como meta aumentar em cinco anos 30% dos índices de avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no estado, e passar a ser referência nacional na transformação da qualidade da educação básica em todos os níveis, expressa pelos principais índices de avaliação educacional.
Nos primeiros 30 dias após o lançamento do Pacto, já podem ser feitas avaliações positivas. Segundo o secretário adjunto de ensino da Seduc, um dos efeitos já percebidos pelo programa foi a organização interna da secretaria para desenvolvimento dos principais projetos, como o Proenen, Pronatec - Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego e Proemi - Jovem de Futuro. Outro avanço destacado foi a organização do escritório que vai acompanhar todos os projetos do programa, como o cronograma de obras nas escolas. 
Buscar informações e atualização sobre o tema foi o que moveu o professor de língua inglesa, Anselmo Augusto Fernandes, das escolas Tiradentes I e Maroja Neto, localizadas em Belém, a participar da palestra. Ficar atualizado é o caminho para definir de que maneira o tema pode ser trabalhado nas escolas.
Cred-Livro
Os professores Elton Miranda, da escola de ensino médio doutor Fábio Luz, no município de Tomé-Açu, e Rosineide Silva, da escola Gonçalo Ferreira, em Curuçá, foram à Feira do Livro no sábado para garantir o bônus de R$ 200 para compra de livros didáticos. "O Cred-Livro facilita a compra de livros atualizados e o professor precisa acompanhar essas mudanças”, afirmou a professora de ciências, da região nordeste do estado. Para o professor de Tomé-Açu, o bônus reforça a aquisição de novos livros. É a sexta vez que ele recebe o incentivo do governo do estado no valor de R$ 200.
O estande da Seduc no primeiro dia de programação oficial da Feira registrou movimento intenso de alunos e visitantes. A escola Rui Paranatinga Barata apresentou o tema “Arte com Amor”, resultado das atividades pedagógicas feitas pelos alunos em datas comemorativas, como a Cobra Grande, Boi Bumbá, os bonecos cabeçudos e a mostra de arte dos alunos da Educação de Jovens e Adultos – EJA.
Atração de muitas versões da Feira, o Xadrez Escolar é uma atividade pedagógica que encanta não só os alunos que já conhecem as regras do jogo, como os visitantes que sempre esperam uma oportunidade de um desafio. Desde o funcionamento do estande a mesa não ficou livre, comemora o coordenador do programa, professor Mário Cardoso.
Durante toda a Feira, o Xadrez Escolar da Seduc vai promover oficinas aos que não sabem jogar o jogos dos reis, como era conhecido o xadrez na europa. As aulas serão ministradas na terça e quarta-feira, no horário de 14 às 19 horas, na sala multiuso 02. Para a segunda turma, as aulas estão marcadas para quinta e sexta-feira, no mesmo local e horário. Para encerrar as atividades, será realizado um torneio com xadrez gigante entre os participantes das oficinas no sábado, 4.

Texto:
Izabel Cunha-Seduc
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...