Total de visualizações de página

segunda-feira, abril 29, 2013

Detran prorroga prazo de licenciamento de veículos e outros serviços








Governador recebe representantes de comunidade quilombola
O governador Simão Jatene, recebe na manhã desta segunda-feira (29), representantes da Coordenação das Associações das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Pará (MALUNGU), no gabinete do Comando Geral da Polícia Militar.








FOTO: ANTONIO SILVA/AG. PARÁ
BELÉM - PARÁ

 

Tecnologia garante segurança

na identificação de presos do Pará



No Pará, a tecnologia está tornando mais segura a identificação dos presos custodiados pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe). É que por meio de um sistema biométrico de dados, coletados por meio da impressão digital, os detentos são identificados com mais segurança, o que possibilita ao Tribunal de Justiça do Estado (TJE), Ministério Público (MP), Defensoria Pública (DP) e Polícia Civil do Pará um acesso mais rápido e eficaz ao cadastro processual de cada interno.

FOTO: JONAS PESSOA/ ASCOM SUSIPE
BELÉM-PARÁ




Feira do Livro abre espaço para celebrar os 102 anos do cinema do Pará







A Mostra de Cinema Paraense “Esse País que se chama Pará” vai acontecer de 01 a 05 de maio (quarta a domingo), no Cine Estação das Docas (Teatro Maria Sylvia Nunes), das 18 h às 21h, com entrada franca. Além das exibições, haverá ainda, no sábado, a mesa de debate “O Cinema Paraense em perspectiva: Passado, presente e futuro”, que terá como convidados, o realizador e coordenador do Núcleo Digital do Pará/IAP, Afonso Gallindo, as professoras do curso de cinema da UFPA, Ana Lúcia Lobato e Ana Cláudia Melo e o realizador Joel Cardoso, com mediação de Marco Moreira.
Na foto: Cartaz do filme Brutos Inocentes

FOTO: DIVULGAÇÃO/ ASCOM SECULT
DATA: 29.04.13
BELÉM-PARÁ


De Líbero Luxardo a lançamentos. Esta será uma grande oportunidade para conhecer a vasta produção cinematográfica do Pará, na Mostra de Cinema Paraense “Esse País que se chama Pará”, que começa nesta quarta-feira (1º), no Cine Estação, dentro da programação da XVII Feira Pan-Amazônica do Livro. As exibições vão até 5 de maio, das 18 às 21 horas, com entrada franca.
A Secretaria de Estado de Cultura (Secult), idealizadora da mostra, convidou a cineasta e produtora Zienhe Castro para fazer a apresentação e curadoria, e a programação foi montada com a colaboração do Instituto Culta e do Museu da Imagem e do Som (MIS). Além das exibições, haverá ainda, sábado (4), a mesa de debate “O cinema paraense em perspectiva: passado, presente e futuro”.
O debate terá como convidados o coordenador do Núcleo Digital do Instituto de Artes do Pará (IAP), Afonso Gallindo, as professoras do curso de cinema da Universidade Federal do Pará (UFPA) Ana Lúcia Lobato e Ana Cláudia Melo e o realizador Joel Cardoso, com mediação do crítico de cinema Marco Moreira.
 “A ideia foi de apresentar um panorama com filmes que representassem as diversas fases da nossa produção. A produção cinematográfica paraense tem registros desde 1911, com o filme ‘Viagem de Lisboa ao Pará’, realizado pelo cinegrafista espanhol Ramon de Baños, mas, lamentavelmente, muitos desses registros foram extraviados e outros o tempo e a umidade corroeram”, diz Zienhe Castro.
A mostra faz um recorte desta produção centenária, com algumas raridades do acervo do MIS, que foi digitalizado recentemente. “Isso é muito importante para história do cinema paraense, que, segundo dados históricos, neste ano de 2013 completa 102 anos. Das obras mais recentes, da década de 1980 para cá, tive que contatar os realizadores para solicitar as cópias e autorização de exibição”, explica a cineasta.
Além de filmes que já foram lançados, a mostra terá também lançamentos, como o documentário “Ervas e Saberes da Floresta”, de Zienhe Castro, finalizado em abril de 2012, mas que só teve duas sessões fechadas para convidados em Belém. O curta-documentário “Ópera Cabocla”, de Adriano Barroso, terá sessão especial de pré-lançamento, no domingo de encerramento da mostra. O filme documenta as óperas populares interpretadas pelo Pássaro Junino Tem-Tem do Guamá, e as encenações feitas durante a quadra junina, em Belém.
“Na Feira do Livro 2012, produzi e dirigi um minidocumentário inédito, o “CinemaX Literatura” com depoimentos preciosos, como do nosso querido Vicente Salles. Acho muito importantes o diálogo, o debate, a reflexão. Quanto ao tema, costumo dizer nas minhas andanças pelo mundo que sou de ‘um país que se chama Pará’, como na música 'Porto Caribe', de Paulo André Barata”, finaliza a curadora da mostra. A programação completa da XVII Feira Pan-Amazônica do Livro pode ser consultada no site www.feiradolivro.pa.gov.br.

Texto:
Luciana Medeiros-Secult


Sejudh promove o seminário “Saúde Indígena nos Três Poderes”
Fortalecer o diálogo entre sociedade intercultural e a sociedade não indígena no Pará é o objetivo do seminário “Saúde Indígena nos Três Poderes”, que acontecerá nesta terça-feira (30), a partir das 09 horas, no Mercado de Ferro, em Belém. O evento é promovido pela Coordenadoria de Proteção dos Povos Indígenas e Populações Tradicionais (Cppita), vinculada à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).
A partir das 09h30 começarão as palestras, com os seguintes temas: “A História dos Povos Indígenas no Pará”, seguido de debate, e “As ações do Centro de Referência em Direitos Humanos”. Às 14 h, será realizada uma mesa-redonda para discutir as “Políticas de Saúde Indígena e a interrelação entre os entes”, e às 15 h será apresentada uma Experiência Exitosa, pelo secretário Municipal de Saúde de Tucuruí, Charles Tocantins.
A ação visa garantir o acesso à Justiça aos povos indígenas e comunidades tradicionais, articulando e monitorando a Política Estadual Indigenista. O seminário contará com a participação de lideranças indígenas, e representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai), Sespa e Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

Texto:
Leba Peixoto-Sejudh


Presidente da Emater anuncia ações estruturantes para o Baixo Amazonas
A presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Cleide Amorim, está em Monte Alegre no Baixo Amazonas. Essa é a primeira visita técnica da diretoria à região este ano e acontece prioritariamente para discutir estratégias de ações para 2013, como a reforma dos escritórios regional e local da Emater em Monte Alegre, e dos escritórios local em Alenquer e Prainha. Atualmente, regional de Monte Alegre responde hoje por todos esses municípios e também por Almeirim.
Só no ano passado a regional garantiu a introdução de quase sete milhões de reais em recursos nos quatro municípios, resultado da elaboração de mais de 900 projetos de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) das linhas, B, Emergencial, AF, Mais Alimentos e Floresta. Os créditos fomentam as lavouras de mandioca, milho e outras culturas de subsistência, além da  bovinocultura e da fruticultura, com destaque para a produção de limão, que tem Monte Alegre e Alenquer como os maiores produtores da fruta no território paraense.
Monte Alegre e Alenquer devem colher só este ano 120 mil toneladas de limão, da variedade Taiti. O número ultrapassa em 10%, a produção alcançada no ano passado e chega a ser maior 30% que o número alcançado em 2011. Os resultados são fruto de um trabalho desenvolvido pela Emater junto aos produtores da fruta.
A safra que já começou a ser colhida e vai até o mês de junho, gera mais de mil empregos para os municípios. Em média a saca do limão custa R$ 20,00. A atividade agrícola em franca expansão, com pelo menos mil hectares de área plantados tem mercado garantido, o limão produzido na região, chega aos estados do Amapá e Amazonas. A cultura introduz no município pelo menos dez milhões de reais por ano.
Pensando em agregar valor à produção e garantir maior competitividade de mercado, a Emater vem capacitando as famílias de agricultores para a produção, por meio de palestras técnicas e oficinas fazem parte das ações garantidas aos produtores. O processo contínuo trabalha também a organização dos produtores a fim de garantir acesso a políticas públicas como o crédito e o alcance de novos mercados consumidores.
Para conhecer melhor as famílias produtores e identificar as áreas de produção a Emater realiza um diagnóstico das propriedades que também estão sendo georreferenciadas. Durante as visitas técnicas também é trabalhado educação ambiental e a sustentabilidade, por meio do Programa Florestabilidade, desenvolvido em parceria com a Fundação Marinho. Em campo as equipes orientam sobre a importância de produzir sem devastar o meio ambiente. “Utilizamos os recursos existentes no programa e adaptamos a realidade do agricultor”, disse Alain Xavier, engenheiro agrônomo da Emater, supervisor regional do Baixo Amazonas.
Paralelo ao diagnóstico das propriedades a Emater também realiza uma pesquisa nas lavouras de limão. Os primeiros resultados alcançados apontam que em Monte Alegre a produtividade por pé é superior, no que diz respeito à produtividade e vida útil da planta, à encontrada nas demais regiões do Pará, em se tratando da variedade Taiti. “Reconhecemos a potencialidade da região e a importância da realização da pesquisa aqui, que vai orientar além de nossos produtores também nossa a equipe técnica. A idéia é disseminar a tecnologia da produção daqui para os demais municípios da região e potencializar a safra local”, finalizou Cleide Amorim.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater


Secretário discute com lideranças do sul projetos para agricultura e pecuária
O secretário de Estado de Agricultura, Hildegardo Nunes, se reuniu no final de semana com prefeitos e agricultores do sul do Pará, para discutir as necessidades, demandas e os projetos para as áreas de agricultura e pecuária na região, voltados ao incremento da produção de alimentos, ao agronegócio e à agricultura familiar.
No município de Redenção, Hildegardo Nunes conversou com líderes de agricultores de Cumaru do Norte, Conceição do Araguaia, Floresta do Araguaia, Pau D’Arco, Santa Maria das Barreiras, Santana do Araguaia e Redenção, e ouviu as reivindicações de cada Prefeitura. Representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA) e da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri) também participaram do encontro.
A iniciativa deu continuidade ao projeto Caravana da Produção, promovido pela Sagri, que esteve em 2011 no sul do Estado. Em 2013, o secretário retornou à região para conhecer as necessidades dos novos prefeitos e secretários municipais de Agricultura. “É preciso conversar e ouvir as reivindicações dos gestores e ver o que será possível fazer para atender a cada um dos municípios em suas particularidades”, declarou o secretário.
As principais demandas da região estão relacionadas às necessidades de melhorar a bacia leiteira, incentivar a piscicultura e a apicultura, ao fornecimento de calcário para corrigir a acidez do solo, à introdução da agricultura mecanizada, ao calendário agrícola, à oferta de sementes para o plantio, ao apoio à lavoura comunitária, à melhoria do acesso às estradas para garantir o escoamento da produção, e às necessidades específicas de cada município.
A secretária de Agricultura de Santana do Araguaia, Franciele Brandão, informou que o município produz 30 mil litros de leite/dia e ainda não tem um laticínio para atender a essa demanda. “Precisamos investir no fortalecimento da nossa bacia leiteira, e para isso é necessário ter investimento de empresas e o apoio do governo”, declarou a secretária.
Cadeias produtivas - O prefeito de Redenção, Vanderlei Coimbra, sugeriu a criação de projetos de desenvolvimento das cadeias produtivas, a fim de evitar a migração dos agricultores para as cidades em busca de emprego, por não conseguirem sobreviver no campo. “Esse encontro nos motiva como gestor, porque a partir do momento em que o secretário acompanha a nossa realidade, é feito um diagnóstico da real situação da região. Com certeza é dado mais um esforço, mais um empenho para colaborar com os nossos projetos na área rural”, ressaltou o prefeito.
Na Câmara de Vereadores de Pau D’Arco, Hildegardo Nunes se comprometeu com o prefeito Maurício Cavalcante a doar uma patrulha agrícola, composta de trator, grade, carretinha e roçadeira, que vai preparar a área para o plantio. Outros cinco prefeitos da região foram atendidos pelo secretário na Câmara Municipal de Ourilândia do Norte, para a discussão sobre agronegócio. “Nós já temos o projeto Casulo, com 40 famílias produzindo cacau, feijão, arroz, milho, banana e hortaliças, mas é necessário implantar o projeto em todos os assentamentos”, frisou o prefeito Maurílio Gomes, de Ourilândia, que lamentou ter deixado a produção agrícola em segundo plano para atender a demanda de minério.
“A região produtiva da PA-179 deve ser fortalecida, pois dispõe de boas terras, um bom clima e boa gente para trabalhar”, declarou Hildegardo Nunes, que na ocasião recebeu o título de Cidadão Ourilandense, proposto pelo vereador José de Arimatéia.
O secretário entregou uma patrulha mecanizada à Prefeitura de Tucumã, e incentivou o prefeito Adelar Pelegrini a investir no cultivo do cacau como alternativa econômica para o município. Depois de visitar os assentamentos Maria Preta e União, Hildegardo se reuniu com produtores rurais do município.
A agenda de trabalho do secretário foi encerrada em Xinguara, onde ele lançou o projeto experimental “Vaca cheia”, no qual os produtores terão o apoio dos governos municipal e estadual para inseminar o gado, e assim aumentar a produção. O secretário participou, ainda, de um dia de campo na fazenda Santa Rosa, onde falou sobre produção de milho e suas propriedades de produção e manejo.

Texto:
Leni Sampaio-Sagri


Escritores paraenses são destaque na Feira Pan-Amazônica do Livro
De todos os 224 estandes da XVII Feira Pan-Amazônica do Livro, que ocorre no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, 60% são de expositores do Pará e três deles – Academia Paraense de Letras (APL), Escritores Paraenses e Secretaria de Estado de Cultura (Secult) – são exclusivos de autores locais. Há também o estande da Editora da Universidade Federal do Pará (Edufpa), que este ano homenageia o poeta Max Martins.
A variedade da literatura paraense tem agradado visitantes e escritores. “Este ano, a feira está realmente a cara do Pará. Por onde a gente olha há um espaço que retrata alguma coisa do Estado. Isso nos dá orgulho e nos enche de esperança de que a nossa literatura será cada vez mais valorizada”, disse a escritora Sarah Rodrigues, membro da APL.
No estande da APL, os visitantes encontram mais de 100 títulos dos 40 membros da entidade. Há também um espaço para os escritores que vão lançar livros, como Roberto Carvalho de Faro. Membro da APL desde 2004, ele lançou na feira seu mais novo livro, intitulado “O guindaste amarelo”, referência ao equipamento que hoje decora a Estação das Docas. Ele já foi um aparelho mecânico de movimentação de carga, instalado na borda do cais do porto, na baía do Guajará.
O guindaste também é o ponto de referência, o início da digressão de acontecimentos remotos que marcaram a vida de Jonas Trindade, protagonista do romance. “É muito bom poder lançar um livro que conta uma história de um ícone paraense, dentro de uma feira que está homenageando este país que se chama Pará e principalmente para um público que ama e vive neste Estado maravilhoso”, ressaltou o escritor.
Cabana – Nos estandes com obras de escritores paraenses, também é possível encontrar uma ambientação diferenciada, com objetos e um cenário que leva o visitante a conhecer um pouco mais sobre a vida dos autores. É o caso do estande da Edufpa, onde foi montada uma réplica da cabana batizada de “Porto Max Martins”, que é uma reprodução da fachada da cabana construída pelo escritor Max Martins na praia do Maraú, em Mosqueiro.
“Resolvemos montar esse espaço para que o público possa conhecer e saber como o autor viveu, os lugares que ele gostava de frequentar, enfim, criar uma aproximação dos paraenses com os nossos escritores”, explicou o responsável pelo setor de criação e edição da editora, Alexandre Souza.
A iniciativa foi aprovada pelo público e tem despertado muito interesse, principalmente entre os estudantes. Larissa Gomes, 17 anos, levou os amigos para conhecer o estande em homenagem a Max Martins. “Quando passei por aqui fiquei muito curiosa para saber mais sobre esse autor, e chamei meus amigos para conhecerem também. É legal porque parece que a gente está dentro da casa dele, fazendo uma visita”, comparou.
Na programação do evento, que tem o Pará como destaque, estão incluídos também os Saraus Literários, Pan-Amazônica nas Escolas, Pan-Amazônica nos Municípios e Salões Regionais do Livro. Em 2013, serão três salões, no segundo semestre, em Santarém, na região do Baixo Amazonas, em Paragominas, na região do Capim, e em Tucuruí, na região do Lago de Tucuruí.

Texto:
Bruna Campos-Secom


Visitantes e expositores acreditam em bons negócios na Feira do Livro
A Feira Pan-Amazônica do Livro, que acontece até o próximo domingo (5), no Hangar, é uma oportunidade para fazer bons negócios e comprar livros a preços mais baixos que os de mercado, segundo os visitantes. A universitária Rosana Martins, 22 anos, que visitou a Feira nesta segunda-feira (29), disse que conseguiu economizar na compra dos livros que precisava para concluir seu trabalho de curso. “Já tinha olhado nas lojas e decidi vir tentar conseguir um pouco mais barato. Acho que, se pesquisar, dá para reduzir um pouco o custo”, informou.
Segundo os expositores, o romance tem sido o gênero mais procurado, sobretudos pelos jovens. Obras de escritores como Nicolas Sparks e Stephenie Meyer, que tiveram vários de seus títulos adaptados para a o cinema, estão sendo muito procuradas. Com um pouco de disposição para percorrer os estandes, é possível encontrar vários títulos dos dois autores em promoção. Em um dos estandes, os livros “Crepúsculo” e “Lua Nova”, que deram origem à série de filmes, são encontrados a R$ 10,00.
Para a expositora Rayane Cruz, as promoções, além de atraírem os visitantes, também são vantajosas para as livrarias. “Ao invés de vender 10, você consegue vender 100. Então, compensa”, disse. No estande, grande parte dos livros está sendo vendida a R$ 10,00. Outra parte varia entre R$ 15,00 e R$ 30,00. “Os romances são os mais procurados. Temos livros dessas séries atuais de vampiros, e os jovens sempre param para olhar”, ressaltou.
Preço de custo - No estande de uma editora, a gerente informou que os livros estão sendo vendidos a preço de custo. “Ano passado colocamos nossos livros a R$ 5,00. Neste ano, baixamos mais ainda e estamos vendendo boa parte a R$ 3,00. Acho que a promoção é sempre um incentivo. A procura está grande”, afirmou Renata Grillo, assistente de eventos da editora. No estande é possível encontrar diversas biografias de personalidades mundiais. “A do (Adolf) Hitler foi a primeira que acabou”, comentou a expositora. O livro mais caro custa R$ 80,00.
A XVII Feira Pan-Amazônica do Livro tem 224 estandes, e a participação de cerca de 500 editoras, que oferecem os mais variados gêneros e preços. A expectativa da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), organizadora do evento, é atrair mais de 400 mil visitantes. No ano passado, a Feira movimentou R$ 14,2 milhões em negócios, com um total de 793 mil livros vendidos.

Texto:
Amanda Engelke-Secom


Seas promove até a próxima terça reunião de avaliação do Pronatec
Com o objetivo de fortalecer a gestão municipal na operacionalização, mobilização e acesso das famílias em situação de extrema pobreza ao Programa Nacional de Acesso Técnico e Emprego (Pronatec), a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) iniciou nesta segunda-feira (29) reunião com órgãos e entidades para uma avaliação das ações no Estado.
Participam do encontro, que vai até terça-feira (30), representantes do Ministério do Desenvolvimento Social, secretarias de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e de Educação (Seduc), entidades ofertantes dos cursos e dos 73 municípios que aderiram ao programa. Dados do Ministério do Desenvolvimento Social mostram que, em 2012, mais de 60% das vagas ofertadas para o Pará foram ocupadas, e que 50% dos alunos que se formam já saem com carteira de trabalho assinada.
Para este ano, são 16.693 vagas ofertadas, a maior parte para Belém, Santarém, Marabá e Castanhal. Segundo o representante do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Luciano Maduro, de 73 municípios que aderiram ao programa, apenas 19 já fizeram as matriculas em 2013, resultando em 2.493 matriculados até março, “um dado animador, considerando que ainda falta 54 municípios fazerem as matrículas”, avaliou.
Para o diretor da Secretaria Extraordinária para Superação da Extrema Pobreza (Sesep), Luiz Muller, “o Pará avançou muito no que diz respeito ao número de vagas ofertadas, assim como no número de matriculados, isso graças à parceria com a Seas, que mobilizou os municípios para a importância do programa para a população em situação de extrema pobreza”.
A secretária adjunta da Seas, Meive Piacesi, destacou a importância da reunião para que as vagas dos cursos possam ser pactuadas de forma integrada. “A Seas vem fazendo reuniões para discutir como chegar à população que precisa dessa qualificação profissional, principalmente por meio da assistência social, que é a porta de entrada aos cursos”, destacou.
Segundo a coordenadora de gestão de benefícios da Seas, Nazaré Charchar, “os resultados esperados com a reunião são ampliar a oferta de vagas do programa no Estado, buscar um maior acesso das famílias às vagas ofertadas, inserir o público qualificado no mercado formal de trabalho e garantir o acesso das pessoas com deficiência às vagas ofertadas”.
O Pronatec é uma ação de formação profissional voltada para beneficiários de programas de transferência de renda, por meio de cursos de formação inicial e continuada. O programa objetiva aumentar a oferta de cursos técnicos e profissionalizantes e ampliar as possibilidades de inserção no mercado de trabalho dos beneficiários, titulares ou dependentes, com idade entre 15 e 59 anos.
Atualmente, no Pará, os ofertantes dos cursos são os serviços nacionais de Aprendizagem Industrial (Senai), Rural (Senar) e Comercial (Senac), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Universidade Federal do Estado do Pará (UFPA) e Instituto Federal do Pará (IFPA).

Texto:
Inara Soares-Seas


Polícia Civil inaugura novo posto de identificação na Delegacia Geral
A Polícia Civil inaugura segunda-feira, 6 de maio, às 8h30, o novo posto avançado de identificação localizado na Delegacia Geral, o Posto Central, que passou por reforma durante o mês de abril. O atendimento usará sistema de senhas, boxes e 30 servidores para os serviços de identificação civil. “Será exemplo de atendimento de qualidade à população que busca o serviço, proporcionando conforto e rapidez no processo de expedição de carteiras de identidade”, diz a delegada geral adjunta, Cristiane Lobato.
O posto também terá atendimento e banheiro exclusivo para cadeirantes. As pessoas agendadas serão atendidas por intervalos de horas; serão 25 a cada hora, no período de 8 às 18 horas. “ A tendência agora é que adequemos os outros postos de identificação da Polícia Civil no padrão do Posto Central”, explica o delegado geral de Polícia Civil, Rilmar Firmino. Os agendamentos por telefone estão suspensos e devem ser feitos, agora, somente pela internet, no site www.policiacivil.pa.gov.br .
Para aumentar a segurança e garantir o controle de qualidade na emissão das cédulas de identidade, a entrega dos documentos de identificação será feita 24 horas após a solicitação. Além do novo posto de identificação, será também inaugurado o laboratório de perícias papiloscópicas e necropapiloscópicas da Polícia Civil.
“Teremos o laboratório mais moderno e equipado, com equipamentos de ponta que nenhum outro instituto de identificação tem na região Norte, ou seja, daremos maior suporte na investigação policial, muitas vezes decisivo na elucidação de um crime”, conclui o Diretor de Identificação, Ricardo Paula.

Texto:
Aycha Nunes-Polícia Civil


Uepa divulga relação de aprovados para 3ª etapa do Mestrado em Educação
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulgou nesta segunda-feira (29) o resultado da segunda etapa do processo de seleção para o Programa de Mestrado em Educação. Estão sendo ofertadas 30 vagas, em duas linhas de pesquisa: Formação de Professores e Saberes Culturais e Educação na Amazônia. Dos mais de 1, 1 mil candidatos que tiveram a inscrição homologada, 300 passaram para a próxima etapa. Estes devem encaminhar, no período de 06 a 10 de maio, a documentação exigida no edital, para a próxima etapa. O resultado está disponível no site da Uepa (www.uepa.br).
A relação divulgada totaliza 144 candidatos aprovados, na prova escrita, para a linha de pesquisa Formação de Professores, e 156 para a linha de pesquisa Saberes Culturais e Educação na Amazônia. A prova foi aplicada no dia 26 de março. Os candidatos tiveram quatro horas para responder a questões subjetivas, sobre temas referentes à linha de pesquisa escolhida. Na ocasião, 261 candidatos foram eliminados por falta.
A linha de pesquisa “Formação de Professores” realiza estudos e pesquisas no campo da formação inicial e continuada de professores no contexto brasileiro e, especificamente, amazônico, na busca de aprofundamento teórico e metodológico de políticas, saberes e práticas que contribuam para a construção de projetos alternativos a esta formação. A linha “Saberes Culturais e Educação na Amazônia” investiga temas educacionais relacionados ao contexto brasileiro e amazônico, como representações, imaginários, conhecimento e poder inerentes às práticas socioculturais e educativas. Das vagas ofertadas, 14 são para linha de pesquisa “Formação de Professores”, e 16 para “Saberes Culturais e Educação na Amazônia”.
Etapas - Os candidatos aprovados na prova subjetiva deverão enviar por Sedex, endereçado à Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado, Caixa Postal nº 4025 – CEP - 66.113-970 – Belém-Pará, os documentos exigidos no edital e que servirão de base para as próximas etapas do certame: análise, pela Comissão de Avaliação, da documentação enviada pelos candidatos aprovados (3ª etapa); análise da proposta de pesquisa (4ª etapa) e a entrevista dos candidatos aprovados por linha de pesquisa e análise do currículo lattes (5ª etapa). Todas estas etapas são de caráter eliminatório.
A divulgação do resultado da análise da documentação (3ª fase) e da lista dos candidatos aptos para a 4ª fase será feita no próximo dia 17 de maio. Em seguida, começarão as etapas de entrevistas. A expectativa é de que o resultado final do processo de seleção do Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado, Ano Acadêmico 2013, seja divulgado, por ordem de classificação, por linha de pesquisa, no dia 27 de junho de 2013, no site: www.uepa.br/mestradoeducacao e no quadro de avisos do Programa de Pós-Graduação-Mestrado do CCSE/Uepa.

Texto:
Irna Cavalcante-Uepa


Comissão especial de segurança inicia vistoria em escolas estaduais
A comissão especial de segurança, criada pelo governo do Estado com o objetivo de adequar os diversos imóveis do Estado às normas de segurança, reuniu-se nesta segunda-feira (29), na Secretaria de Estado de Administração (Sead), para discutir o início das vistorias nas escolas estaduais. A primeira a ser visitada é a escola estadual Visconde de Souza Franco, no bairro do Marco, em Belém.
A comissão é formada pelo Corpo de Bombeiros e secretarias de Estado de Administração (Sead), Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Obras Públicas (Seop) e Saúde Pública (Sespa). Na reunião, os bombeiros orientaram as subcomissões que farão as vistorias sobre os principais itens que devem ser avaliados, como o sistema de proteção por extintores, hidrante, iluminação, sinalização e saídas de emergência.
O grupo se reúne na próxima quinta-feira (2 de maio), na Escola Estadual Augusto Meira, e sexta-feira (3 de maio), na Escola Estadual Orlando Bitar, sempre a partir das 9 horas. As três primeiras visitas técnicas serão feitas pela comissão em conjunto com a subcomissão especial de segurança. A comissão especial foi criada para atuar de forma integrada, com objetivo de detectar e sanar as irregularidades nos imóveis do Estado, dentro do menor prazo possível, adequando-os às normas de segurança.
Além da comissão especial, no caso da Seduc, foi criada uma subcomissão, que recruta servidores com perfil profissional na área de engenharia, arquitetura e segurança do trabalho, no sentido de apoiar a comissão. Inicialmente, o projeto abrange os imóveis da Região Metropolitana de Belém (RMB), e, posteriormente, se estenderá para o interior do Estado.
"Optamos por priorizar a região metropolitana por ser a área com a maior quantidade de prédios públicos do Estado, que concentram o maior número de pessoas", enfatizou o diretor de Gestão do Patrimônio do Estado, da Sead, Paulo Pereira. "O objetivo é concluirmos este levantamento até 2014, senão de todos os prédios, ao menos os localizados na região metropolitana e nos municípios do interior com maior área habitacional, como Santarém, Marabá e Altamira", completou.
A partir dessa primeira avaliação, a Seduc traçará um cronograma para vistoriar as 250 escolas localizadas na RMB. "O mais importante deste trabalho é que todos se mobilizem para a prevenção de eventuais problemas dessa natureza. Usar de forma adequada um extintor de incêndio, por exemplo, não deve ser um saber exclusivo do Corpo de Bombeiros. Cada um deve fazer a sua parte", finalizou.

Texto:
Renan Malato-Sead


Prorrogadas inscrições para cursos livres de iniciação musical da Uepa
As inscrições aos cursos livres gratuitos de iniciação musical - flauta doce e canto coral -, ofertados pela Universidade do Estado do Pará (Uepa) para crianças de 7 a 12 anos, foram prorrogadas até o dia 3 de maio (sexta-feira). Estão sendo ofertadas 40 vagas em cada turma. Os interessados podem se inscrever das 12 às 18 horas, na Coordenação do Curso de Licenciatura em Música (CLPM), no Centro de Ciências Sociais e da Educação (CCSE), localizado na Travessa Djalma Dutra, s/n, bairro do Telégrafo. O início das aulas será no dia 7 de maio.
O curso de Flauta Doce visa promover o aprendizado da música, desenvolvendo a percepção musical, por meio da flauta doce. Para participar, os alunos devem possuir Flauta Doce Barroca (Yamaha). Já o segundo curso, de canto coral infantil, pretende despertar nas crianças o gosto musical.
“São atividades que favorecem o desenvolvimento da sensibilidade, criatividade, do prazer de ouvir e fazer música, da imaginação, memória, concentração, atenção, autodisciplina, do respeito ao próximo, da socialização e afetividade, contribuindo para uma efetiva conscientização corporal, por meio de atividades musicais e execução de repertório para coro infantil”, destacam os coordenadores.
Os cursos são gratuitos, com aulas às terças-feiras, das 15 às 17 horas, para as turmas de flauta doce, e das 17 às 18 horas, para o canto coral.
Para participar do projeto, os interessados devem apresentar documentação original e fotocópia da Carteira de Identidade do responsável pelo candidato; Carteira de Identidade ou Certidão de Nascimento do candidato, e comprovante de endereço com CEP.
Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4009-9509 ou pelo email clpmccse@gmail.com.

Texto:
Irna Cavalcante-Uepa









Detran prorroga prazo de licenciamento de veículos e outros serviços
Para que a população não seja prejudicada pela paralisação dos servidores, ocorrida no decorrer da semana passada, o Departamento de Trânsito do Estado (Detran) estendeu até esta segunda-feira, 29, o prazo para o pagamento do licenciamento de placas final 03 a 33, que venceram na sexta-feira, 26, e do 72 a 92, que venceram no último dia 19.
Também foi prorrogado até esta segunda (29), o prazo de vencimento de outros serviços, tais como as vistorias, os recibos de transferência de propriedade e processos de habilitação. O Detran também decidiu facultar a cobrança das diárias de veículos recolhidos nos parques de retenção da autarquia (da capital e interior), no período de 19 a 30 de abril de 2013. A portaria foi publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira.


Seicom realiza 9ª Oficina para o Plano Estadual de Mineração
A construção de diretrizes de bases sustentáveis e a proposição de ações estratégicas que, por meio da atuação de empresas mineradoras responsáveis, instaladas no Pará, ajudem no desenvolvimento social e econômico do estado, são alguns dos objetivos da 9ª oficina para o Plano Estadual de Mineração (2013-2030). O evento é uma realização da Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração do Pará (Seicom), em parceria com a Prefeitura de Paragominas, e acontece no 7 de maio próximo, naquele município, com o tema "Responsabilidade Social Corporativa da Mineração e o Desenvolvimento Regional”.
As oficinas para o Plano Estadual de Mineração, realizadas desde 2012, abordam da geologia à transformação mineral e agregam os principais representantes do setor mineral paraense, para priorizar objetivos e definir ações e metas efetivas para a política mineral no estado. Funcionam ainda como espaço de interação e pactuação de compromissos, envolvendo entidades públicas e privadas do segmento mineral, para a execução da política mineral local.
Durante a 9ª oficina, haverá palestras sobre "Desenvolvimento Social e Cultural no pará", "Compras Socialmente Responsáveis das Empresas de Mineração do Pará e as Estratégias de Integração para o Desenvolvimento, "A Inserção das Ações de responsabilidade Social no processo de Licenciamento Ambiental - Condicionantes e Ações Mitigadoras" e "O papel das Corporações de Mineração nas Estratégias de Desenvolvimento Regional.
Estarão presentes, dentre outros, representantes da Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração do Pará (Seicom), Fundação Tancredo Neves (Centur), Sindicato das Indústrias Minerais do Pará (Simineral) e Universidade de Brasília (UnB).  A programação acontece no dia 7 de maio, a partir das 8h, no Teatro Municipal Reinaldo Castanheira (localizado na Avenida Presidente Vargas, s/n), nas dependências, da Secretaria Municipal de Cultura, Desporto e Turismo de Paragominas.

Texto:
Sergio Augusto-Seicom


Escolas participam da programação infantil na Feira do Livro
Centenas de crianças que visitaram, na manhã desta segunda-feira, 29, o Espaço Infantil da Feira do Livro, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, foram transportadas para o universo da poesia por uma atividade conduzida pelo ator Gil Ganesh, sobre Mário Quintana.
Aliando poemas e bom-humor com elementos lúdicos, como fitas e origamis, o momento prendeu a atenção dos pequenos até o final. “Gostamos dos poemas e também foi engraçado”, comentaram as colegas Átina Monteiro, 10, e Glaely Mendonça, 10.
Desde a abertura da feira, no sábado, 27, o espaço se tornou parada obrigatória para boa parte dos visitantes com apresentações de espetáculos teatrais e contações de histórias. Nesta segunda-feira, grande parte do público foi de alunos de escolas da capital e do interior. Junto com as meninas Átina e Glaely, por exemplo, cerca de 60 crianças da Escola Zulima Vergolino Dias, da Cidade Nova, em Ananindeua, visitavam o espaço.
Para as professoras Katiane Campos e Patrícia Simões, que coordenavam o grupo, a participação dos alunos na programação é uma forma de estimular a leitura e o aprendizado, como uma espécie de extensão da sala de aula. “Eles sempre gostam porque sai da rotina, da sala de aula. Tanto para mim, que sou professora de Inglês, quanto para a Katiane, que é de português, a programação é bastante útil”, opinou a professora Patrícia.
Para participar da programação do Espaço Infantil, e de atividades específicas da feira, como seminários e o Papo Cabeça, que acontece sempre às 15 horas, no auditório Dalcídio Jurandir, é necessário agendamento. Até agora, de acordo com a coordenação da feira, cerca de 40 escolas da capital e do interior estão inscritas.
Em todos os dias, até o dia 5 de maio, quando a feira será encerrada, há possibilidade de agendamento de visitas. No Espaço Infantil, o único dia que já está com as visitas fechadas é próxima quinta-feira, 2.
Para agendar a visita de grupos de escolas é necessário enviar um email para xviifeirapanamazonicadolivro@gmail.com, com o nome da escola, do responsável pelo grupo, a quantidade de alunos e telefone o para contato. O agendamento também pode ser feito por telefone, pelo número (91) 3344-0217.  A programação completa da feira pode ser consultada no site do evento, através do link http://feiradolivro.pa.gov.br/programacao.

Texto:
Amanda Engelke-Secom


Polícia Civil autua pai que usava filho adolescente no tráfico em Soure
A Polícia Civil autuou por tráfico de drogas, associação para fins de tráfico e corrupção de pessoa menor de idade, Edinelson Bandeira Montello, de apelido "Pecorinho", em Soure, no arquipélago do Marajó. Ele foi preso por uma guarnição da Polícia Militar durante ronda no bairro da Macaxeira, especificamente na 6ª rua, entre as travessas 25 e 26.
Durante abordagem policial foram detidos também um usuário de drogas e o filho de "Pecorinho", um adolescente, que era usado no esquema de venda de drogas. Conforme os policiais, o flagrante ocorreu após um suspeito ser abordado no momento em que saía da casa do acusado.
Na revista, a guarnição apreendeu duas "petecas" de pasta de cocaína com o usuário, que, ao ser interrogado, disse que havia acabado de comprar as drogas na casa.
No momento em que os policiais entraram no imóvel, para fazer a averiguação, um rapaz tentou fugir, mas foi perseguido e capturado pelos policiais. Na casa, estava o traficante de drogas e o filho dele. Os policiais fizeram uma revista e encontraram mais dez papelotes de pasta de cocaína. O delegado Arilson Caetano, superintendente Regional dos Campos do Marajó, juntamente com o escrivão Heitor Barata, autuou em flagrante o acusado.
O delegado informa que "Pecorinho" é de uma família conhecida no mundo do crime, pois, mais de cinco irmãos da família já estão presos por tráfico de drogas. "Pecorinho" já tem passagem pela Delegacia por comércio de drogas.
Ele já estava sendo investigado pela Polícia Civil. "Havia várias denúncias sobre atitudes ilegais do acusado. Segundo informações, o indiciado comercializava drogas há mais de dois anos, sempre utilizando os filhos menores de idade no transporte e venda da substância ilícita", explica.
Ouvido, o adolescente confirmou que vendia drogas para o pai. Em relação ao adolescente foi feito um Boletim de Ocorrência Circunstanciado (BOC) de tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico de drogas. O jovem foi entregue ao Conselho Tutelar, para que fosse feito um trabalho socioeducacional com o adolescente e a mãe dele.
As ações de repressão ao crime em Soure estão sendo intensificadas. Na semana passada, foram presos Fabriciano Costa Felipe, de apelido “Biba”, acusado de ter furtado um botijão de gás de cozinha e um televisor de 14 polegadas. Ele foi preso por uma guarnição da Polícia Militar. Durante a apuração do crime, os policiais civis chegaram até o receptador dos objetos furtados, que acabou preso.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Campeões da velocidade se enfrentam na Milha Sul-Americana do Pará

O confronto entre o gaúcho Fabiano Peçanha, tetracampeão, e o baiano Leandro Prates Oliveira, bicampeão, será um dos destaques do Campeonato Sul-Americano/Governo do Pará de Milha de Rua, que será disputado no dia 10 de maio, dois dias antes do Grande Prêmio Brasil Caixa/Governo do Pará de Atletismo 2013, que acontece no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), em Belém.

Fabiano, 31 anos, venceu a prova dos 1.609 metros no ano passado. Nascido em Cruz Alta (RS), o ganhador das medalhas de bronze nos 800 metros dos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, em 2003, e do Rio de Janeiro, em 2007, defende o Pinheiros (SP) e terminou 2012 na liderança do ranking brasileiro dos 1.500 metros, com tempo de 3'39"88.

Já Leandro, também de 31 anos, ganhou as edições de 2006 e 2011. Campeão brasileiro, sul-americano, ibero-americano e pan-americano dos 1.500 metros, ele passou a liderar o ranking nacional na prova de 2013, com tempo de 3'45"17. Nascido em Vitória da Conquista (BA), Leandro defende a Symap (SP).

A Milha de Rua tem o apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) e tem largada a partir das 20h do dia 10 de maio na Praça Waldemar Henrique, com chegada na Avenida Visconde de Souza Franco, em frente ao Boulevard Shopping Center. A corrida será divida nas seguintes modalidades: Feminina do Pará, Juvenil Masculina, Paraense Masculina e a Milha Sul-Americana Governo do Pará, com a participação de atletas mundialmente reconhecidos.

Texto:
Liandro Brito-Seel


Literatura indígena é discutida no Seminário da Pan-Amazônia na Feira do Livro
A literatura indígena na Amazônia foi o tema que norteou o Seminário da Pan- Amazônia, realizado na manhã desta segunda-feira, 29, durante a programação da XVII Feira Pan-Amazônica do Livro. A conferência de abertura foi ministrada pela professora Maria Inês de Almeida, doutora em literatura brasileira, literatura indígena e edição, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
Durante o seminário, a professora compartilhou com o público a experiência que ela tem como editora de mais de 500 livros de autoria indígena. “Embora não pareça tão comum e frequente ao grande público, a literatura indígena é extremamente relevante. A forma natural com que eles escrevem os livros nos leva a pensar sobre os movimentos literários no Brasil”, disse.
Segundo ela o movimento literário indígena tem a ver com o que está traduzido nos manifestos. “Os índios não lidam com a metáfora e sim com a metamorfose. E isto nos faz refletir como é que seria viver em um mundo sem metáforas”, completou.
Outra coisa interessante relatada por Maria Inês é o interesse que os índios têm pela leitura desde sempre, já que eles possuíam, ainda antes dos brancos, seus sistemas de escrita. “Por isso seus livros abrem para nós uma nova maneira de encarar a literatura, para além da voz narrativa, do sujeito, da ficção. Ao invés da representação, no sentido da metaforização, temos visto um processo de atuação dos signos, a performance oral desenhada de algum jeito. Isto faz lembrar de que a poesia feita por eles, existe nos fatos, e nas coisas”, completou.
Ainda de acordo com ela, para os indígenas, fazer um livro é tão simples como se fosse fazer um artesanato. “A primeira coisa que eles fazem quando começam a ser alfabetizados é se propor a escrever um livro”, disse.
Sobre os temas abordados pelos índios em seus livros, ela explicou que a maioria das narrativas até agora escritas foi contada pelos mais velhos. “São histórias que se remetem a época em que os bichos falavam com os homens, os mais velhos curavam com plantas, etc”.
Ainda durante o seminário, a palestrante levantou uma  discussão. “Por que a literatura indígena pode ser vista hoje no Brasil como vanguarda? Talvez porque, através dela, saibamos como não colocar a escrita no lugar da fala. Porque nos traz de forma cabal o livro como multiplicidade e produz conexões e redes visíveis nas poéticas orais (com os espíritos, por exemplo), mas normalmente desprezadas pela crítica literária mais séria”, finalizou.
Para quem assistiu o seminário, o tema foi extremamente gratificante. “É muito bom conhecer um pouco mais sobre a cultura indígena. Não imaginava que os índios escreviam livros e que a literatura deles era tão rica. Sou paraense e moro no Rio de Janeiro, quando retornar para lá vou fazer questão de espalhar para todos os cariocas essa riqueza literária que nós temos na Amazônia”, disse a enfermeira Claúdia Bellucio, 36 anos.

Texto:
Bruna Campos-Secom


Operação integrada resulta nas prisões de três criminosos em Rondon do Pará
A Polícia Civil, em parceria com a Polícia Militar, prendeu três homens envolvidos em crimes como tráfico de drogas, homicídio e estupro, neste final de semana, em Rondon do Pará, nordeste do Estado.
A equipe policial da Delegacia local, constituída pelos investigadores Raimundo Carlos Mendonça e Paulo Henrique Santos, efetuou a prisão, por tráfico de drogas, de Sidiley Rodrigues Moura.
A prisão foi resultado de denúncia que sobre o comércio ilegal de drogas na residência do acusado, situada no bairro Jaderlândia, periferia de Rondon do Pará. Os policiais foram até o local e ali realizaram buscas. No armário de um dos cômodos da casa, dentro de um pedaço de tubo PVC selado, foram encontradas 14 pedras de crack.
Ainda, durante o fim de semana, foi realizada nova investigação que levou ao cumprimento de mandados de prisão preventiva em aberto na cidade de Rondon do Pará. A operação conjunta da Polícia Civil e da Polícia Militar resultou na prisão de Cleone Pereira da Costa, 21 anos, acusado de homicídio e tentativa de estupro, e de Magnaldo Costa dos Santos, envolvido em crime de estupro.
O primeiro foi preso em Rondon do Pará. Já o segundo foi capturado no município de São Pedro da Água Branca, no Maranhão. O delegado João Ricardo Inácio, titular da Delegacia de Rondon do Pará, ressalta que irá intensificar o combate ao crime no município.
As ações policiais atendem às diretrizes da Superintendência Regional do Sudeste do Pará, por determinação do Delegado Geral, Rilmar Firmino, e do diretor de Polícia do Interior, delegado Silvio Maués.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Sespa promove seminário sobre Saúde Indígena
A Coordenação de Atenção à Saúde Indígena e Populações Tradicionais, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), realiza nesta terça-feira, 30, a partir das 8 horas, o seminário “A Saúde Indígena nas Três Instâncias de Governo”, com o objetivo de debater a Política Nacional de Saúde da População Indígena, atualizar os profissionais envolvidos quanto à criação e atuação da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde e estimular parcerias entre gestores quanto à saúde dos povos indígenas.
A atividade acontecerá no auditório do Mercado Municipal de Carne Francisco Bolonha, em frente ao Complexo do Ver-o-Peso, em Belém, com a participação de técnicos da Sespa, Sesai, Secretaria de Saúde de Belém (Sesma), Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Fundação Nacional do Índio (Funai) e lideranças indígenas.
Na ocasião, haverá a palestra “A História dos Povos Indígenas no Pará”, seguida de debate e mesa redonda “Discutindo as Políticas de Saúde Indígena e a inter-relação entre os entes”, com os representantes dos Distritos Sanitários Indígenas (Dsei’s) Guamá-Tocantins, Altamira, Tapajós e Kayapó, da Sespa e do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems).  A programação constará ainda de palestra do secretário municipal de Saúde de Tucuruí e presidente do Cosems no Pará, Charles Tocantins.
O seminário é uma oportunidade de esclarecer sobre a atual Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas, que assiste, em todo o país, cerca de 400 mil índios de 210 povos diferentes pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os serviços são prestados em 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) localizados em todas as regiões do país, de acordo com diferentes aspectos geográficos, sociais, culturais, econômicos e epidemiológicos.
Nesses centros, os índios recebem tratamento primário e saúde bucal e são orientados sobre doenças sexualmente transmissíveis, malária, câncer de mama e de colo de útero. Outros programas têm como foco o combate ao alcoolismo e ao suicídio. A fiscalização do atendimento prestado nas aldeias é feita com ajuda das próprias comunidades, através dos conselheiros indígenas. Eles verificam se os recursos repassados para os programas estão sendo bem aplicados.
O evento contará com a participação de lideranças indígenas, representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai), Secretaria Estadual de Saúde (Sespa) e Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).
Serviço: Demais informações do seminário podem ser feitas pelo telefone 4006-4212 e 8895-6288. O Mercado Municipal de Carne Francisco Bolonha é localizado em frente ao Mercado do Ver-o-Peso, na avenida Castilho França, s/n

Texto:
Mozart Lira-Sespa


Jucepa recebe exposição de trabalhos artesanais de socioeducandos
A Junta Comercial do Estado do Pará, responsável pelo registro das atividades mercantis no estado, tem se destacado também com sua atuação voltada à responsabilidade social. Nesta segunda, 29, e terça-feira, 30, promove uma exposição de trabalhos artesanais produzidos por adolescentes socioeducandos da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). No primeiro semestre do ano passado, a Jucepa também realizou com sucesso uma exposição artística de trabalhos produzidos como atividade pedagógica pela Fasepa.
A ação faz parte do convênio celebrado entre a Junta Comercial do Pará e a Fundação de Atendimento Socioeducativo por meio do Programa Adolescente Aprendiz. A exposição de peças em madeira ocorrerá nos dias 29 e 30 de abril, das 9h às 12h, no Hall de entrada da sede da Jucepa, na Av. Magalhães Barata, 1234, Ed. Princesa Isabel.




Hemopa vai às ruas coletar sangue
Para incrementar o número de doações de sangue e de cadastro de medula óssea, a Fundação Hemopa está realizando campanhas externas, em parceria com instituições públicas e privadas, visando reforçar estoque estratégico do hemocentro, para garantir atendimento satisfatório da demanda transfusional da rede hospitalar, que somente em Belém é composta por mais de 80 estabelecimentos.
Um dos postos de coleta será montado nos dias 30 de abril e 2 de maio, de 7h às 16h, na Av. Presidente Vargas, em frente ao prédio do Banco do Brasil. A meta é de 100 bolsas de sangue e 100 cadastros de doadores de medula óssea.
Instituições interessados em compor parceria para campanha externa, entrar em contato com a Gerência de Captação de Doadores (Gecad), de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h; e aos sábados até às 17h, através do fone: 3224.5048, 32429100-R-205.


Hospital Ophir Loyola inscreve para a 74°Semana Brasileira de Enfermagem
O Hospital Ophir Loyola sediará, nos dias 16 e 17 de maio, a programação da 74ª Semana Brasileira de Enfermagem, promovida pela Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn) e núcleos regionais, com apoio do Departamento de Enfermagem e a Divisão de Educação Continuada do HOL. Realizado no auditório Luiz Geolás, o evento traz o tema “Consciência Profissional no Cuidado com a Vida”.
A temática foi pautada na Declaração Universal dos Direitos do Homem, e possui foco nos princípios morais e deveres éticos que regem cada profissão. A programação tem como principal objetivo aprimorar o conhecimento e comportamento ético do profissional de Enfermagem, e busca reafirmar o compromisso social e profissional configurado pela responsabilidade no plano das relações de trabalho do cuidado com a vida.
A assistência sistematizada na Enfermagem é preconizada pelo Conselho de Classe. Para a integrante da Comissão Organizadora do evento e chefe da Enfermagem no HOL, Eliete Morais, a Enfermagem tem o papel de assistir as necessidades dos pacientes/usuários de maneira holística. “O profissional de Enfermagem é responsável por fazer a coleta dos dados e o exame físico dos pacientes para a elaboração do diagnóstico de enfermagem, que é diferente do diagnóstico médico”, explica.
Nos dias 13 e 14 de maio, O Hospital Ophir Loyola promoverá um pré-evento com o curso de Ventilação Mecânica, um suporte para o tratamento de pacientes com insuficiência respiratória aguda ou crônica, com inscrições a R$ 20,00 para residentes e R$ 30,00 para estudantes. A programação se destina a enfermeiros, técnicos de Enfermagem e demais profissionais da área de saúde.
O evento científico será desenvolvido por meio de conferências sobre a apresentação de temas propostos e exposição oral relacionados à 74ª SBEN. Os assuntos que serão abordados foram discutidos previamente pelos profissionais que atuam nos Departamentos de Enfermagem e de Ensino e Pesquisa do HOL. Na ocasião estarão presentes os presidentes da ABEn/PA, Conselho Regional de Enfermagem e Sindicato de Enfermagem.
Serviço: As inscrições podem ser feitas das 8h às 12h e das 13h30 às 17h, no Departamento de Eventos do HOL, localizado na Avenida Magalhães Barata, nº 992, bairro de São Brás, em Belém. As inscrições são gratuitas e as vagas limitadas. Mais informações pelo telefone (91) 3342-1209.

Texto:
Leila Cruz-Ophir Loyola


Polícia Civil desarticula quadrilha de furtos de motocicletas em Uruará
A Polícia Civil desarticulou uma quadrilha composta por cinco integrantes, dois deles adolescentes, que atuava na cidade de Uruará, sudoeste paraense, onde cometia furtos de motocicletas.
O grupo foi desbaratado, nos últimos dias, durante operação denominada “Tom”, em referência ao apelido do líder do bando. Com eles, os policiais civis apreenderam seis motocicletas furtadas na região.
De acordo com os policiais, a prisão da quadrilha ocorreu depois de uma denúncia anônima. Duas horas depois, o bando foi capturado. Dos cinco integrantes do bando, dois têm idades de 15 e 17 anos.
Os demais são Weslley Jhon Lima da Silva, 19 anos; Jairo Ferreira Macedo, 18 anos, e Edilson da Cunha Gonçalves, de apelido "Tom", apontado como líder da quadrilha e contumaz na prática de furtar motos.
Ele já havia sido preso, em outra ocasião, furtando bebida alcoólica de um supermercado da cidade. A prisão do bando foi realizada pela equipe formada pelo investigador Silvio Alex e escrivão Marcelo Eduardo, sob comando do delegado Godofredo Martins Borges.
Já foram identificadas quatro vítimas dos crimes para as quais as motocicletas furtadas já foram devolvidas. Outras vítimas devem comparecer à Delegacia para reaver os veículos. O delegado lavrou um Auto de Investigação por furto qualificado contra os acusados.
A dupla foi apresentada ao juiz da Comarca de Uruará, Vinícius de Amorim Pedrassoli, que decidirá sobre o futuro deles. Os outros três integrantes da quadrilha foram autuados em flagrante por furto qualificado, receptação e formação de quadrilha, com base nos artigos 288, 180 e 155, do Código Penal. As penas somadas podem chegar a 15 anos de reclusão e multa. O trio está recolhido na carceragem da Delegacia de Uruará à disposição da Justiça.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Presos acusado de estupro e de participação em acidente no trânsito em Tucuruí
A Polícia Civil efetuou duas prisões, uma delas por cumprimento de mandado judicial de prisão e a outra em flagrante por crime de trânsito, em Tucuruí, sudeste paraense, ontem. No primeiro caso, foi preso Márcio Gomes de Melo, que foi apresentado na Seccional Urbana local, onde passou por uma averiguação junto ao Sistema de Informações Criminais, para saber se ele tinha alguma pendência com a Justiça.
Na averiguação, os policiais descobriram que ele tinha mandado de prisão preventiva decretado em 2005 devido a uma condenação judicial por crime de estupro cometido na cidade de Goiânia (GO). Desde aquele ano, Márcio vivia em um bairro de Tucuruí sem despertar suspeitas nos vizinhos. Agora, ele deverá ser recambiado para o estado de Goiás para cumprir a pena.
A outra prisão, em flagrante, foi a de Rosivaldo Rodrigues Costa, apontado como responsável por ter atropelado, em uma faixa de pedestres, o idoso Polidório Lopes Vieira, 86 anos. Informações apuradas deram conta de que o acusado tentou fugir do local do acidente sem prestar socorro à vítima, que faleceu em decorrência do atropelamento. Ao ser apresentado na Delegacia, Rosivaldo foi encaminhado ao teste de alcoolemia, que confirmou alto teor alcoólico no organismo do acusado.
O delegado Jivago Ferreira indiciou o motorista por homicídio em dolo eventual, pelo fato de o condutor ter assumido o risco de cometer um crime, em função do estado de embriaguez, e por dirigir veículo sob influência de álcool. "O meu entendimento foi seguido pela juíza da Comarca de Tucuruí, que converteu a prisão em flagrante para prisão preventiva", explica.
O diretor da Seccional, delegado Sandro Rivelino, informou que situações graves, como no caso do atropelamento do idoso, são tratadas com o rigor que merecem. A delegada Marcia Goreti, superintendente da Polícia Civil na região de Tucuruí, ressaltou que "a sociedade não tolera mais que os crimes de trânsito sejam tratados de forma branda, o que gera a sensação de impunidade e insegurança". Os dois criminosos já foram transferidos ao presídio regional de Tucuruí para aguardar decisão da Justiça.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Polícia Civil captura criminosos durante operação em Igarapé-Miri
A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Igarapé-Miri, da Superitendência Regional do Baixo-Tocantins e do Núcleo de Apoio à Investigação de Abaetetuba, com  apoio da Polícia Militar de Igarapé-Miri, capturou cinco homens acusados de envolvimento em crimes diversos, como tráfico de drogas e roubos.
Denominada de “Operação Varredura”, a ação policial teve por objetivo cumprir mandados judiciais de prisão, fazer combate ao tráfico de drogas e aos assaltos em Igarapé-Miri, nordeste do Pará. Além dos presos, drogas e armas de fogo ilegais foram apreendidas. Segundo informações divulgadas nesta segunda-feira, 29, o delegado Márcio Cavalcante, titular da Delegacia local, explica que o cumprimento de mandados de prisão expedidos pela Justiça de Igarapé-Miri teve início com a prisão de Manoel de Jesus Santos Pinheiro, de apelido “Tico”, de 21 anos.
As investigações apontaram que, na madrugada do último dia 4, o acusado teria baleado o vigilante do Cartório Eleitoral de Igarapé-Miri, durante tentativa de assalto. "Tico" pretendia roubar a arma de fogo da vítima, mas o crime não foi consumado, pois o vigilante reagiu e afugentou o acusado.
Outro capturado foi Elzo Campos de Araújo, de 40 anos, conhecido como "Caroncho", foragido de Justiça, acusado de roubos e porte ilegal de arma de fogo. Ele estava na condição de foragido desde dezembro de 2012. “Caroncho” responde a inquéritos nos quais é acusado de ter cometido inúmeros assaltos na região. O último crime ocorreu em 20 de abril deste ano, quando o comparsa dele, Hugo Vinicius Alves, morreu em confronto com a Polícia Militar.
Ainda durante a operação foram presos, por tráfico de drogas, Alef Sousa Ladislau, conhecido como “Fefeu”, 19 anos, e Alan da Silva Pinheiro, de apelido “Coguinho”, 21. Nas residências de ambos, foram apreendidos 80 gramas de maconha. A dupla já era investigada devido a denúncias de que os dois eram os maiores traficantes de drogas em atuação no bairro Rola Papo.
A quinta pessoa presa na operação foi Jorgeval Pereira, de apelido “Bibinho”, acusado de ter assaltado uma residência, no último dia 6, no bairro Perpétuo Socorro. Na ocasião, armado, ele rendeu todos os membros de uma família e das vítimas subtraiu diversos objetos de valor. No momento da prisão, “Bibinho” reagiu atirando nos policiais com uma pistola calibre 22. Ele foi alvejado com um tiro na perna.
A arma de fogo de “Bibinho” foi apreendida e levada para a Delegacia. Já o acusado foi socorrido e internado no hospital do município, onde foi atendido e depois liberado para ser autuado em flagrante na Delegacia.
A operação foi coordenada pelo delegado Márcio Cavalcante, titular da Delegacia de Igarapé-Miri, com supervisão do delegado Délcio Costa, superintente regional do Baixo-Tocantins, com a participação do delegado Mac Dowell Fortes, titular do NAI de Abaetetuba, e do capitão PM Deyvid Samaroni, comandante do Destacamento da Polícia Militar de Igarapé-Miri.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Coletivo Dirigível de Teatro diverte público infantil na Estação
A busca da verdade foi o principal tema do espetáculo “As 3 pérolas da Índia”, apresentado no projeto Pôr do Sol, neste domingo, 28, na Estação das Docas. Ana Marceliano e Armando Mendonça, do Coletivo Dirigível de Teatro, mostraram ao público a importância de ser verdadeiro com o próximo, utilizando a música e o método da contação de histórias.
No dia 12 de maio a programação terá o espetáculo “Curupira”, apresentado pelo grupo In Bust Teatro com Bonecos. A programação é gratuita e faz parte da comemoração de aniversário de 13 anos da Estação das Docas. A apresentação ocorre a partir de 17h30, no Anfiteatro São Pedro Nolasco.
Em “As 3 pérolas da Índia”, a exótica cultura oriental inspirou os atores, que interpretaram um mestre e sua aprendiz, andando pelas ruas e contando divertidas histórias. Ao lado da música, a comédia foi uma das principais estratégias dos atores para encantar o público.
A plateia se divertiu com as histórias narradas. “É a primeira vez que venho ao projeto, mas já penso em voltar na próxima oportunidade. É uma forma de proporcionar cultura a quem não tem como pagar sempre por apresentações teatrais, por exemplo”, opinou a estudante Nilma Caldeira.
As histórias contadas pelo Coletivo Dirigível de Teatro estão no livro “As 14 pérolas da Índia”, de Ilan Brenman. Nele, o principal objetivo do autor é fazer com que o leitor reconheça a importância de dizer a verdade a todos que amamos. Uma das “pérolas” contadas pelo Coletivo foi “A busca pela verdade”.
A aventura escolhida foi a que mais agradou o estudante Lorran Souza. “Foi muito legal a apresentação. Além de ser muito engraçada, gostei mais dessa história porque eles me chamaram pra participar e eu me diverti muito”, comentou.
O projeto Teatro ao Pôr-do-Sol é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em parceria com a Organização Social Pará 2000, que administra a Estação das Docas.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000


Noel, Vinícius e Pixinguinha são homenageados no Recital com Clássicos da MPB
Noel Rosa, Pixinguinha e Vinícius de Moraes são os compositores que serão homenageados no Recital com Clássicos da MPB, que será realizado nesta terça-feira (30) na sala Ettore Bosio do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG), antigo Conservatório Carlos Gomes.
O recital terá a participação de grupos formados por alunos e professores de música do IECG e é uma espécie de prévia do Festival de Música Brasileira, que acontece todos os anos no segundo semestre com o objetivo de popularizar a música de compositores brasileiros.
Na programação, a professora Dayse Puget, que ensina história da música e da MPB no conservatório, abordará momentos marcantes da vida e da obra dos compositores homenageados. O recital vai fazer uma homenagem aos 103 anos de nascimento de Noel Rosa, vai também homenagear Vinicius de Moraes, que este ano comemora 100 anos de nascimento, e vai lembrar o talento de Pixinguinha, um dos maiores gênios da música brasileira que este ano faz 40 anos de morte.
A Orquestra de Choro Uirapuru, um dos grupos artísticos da FCG, abre as homenagens a Noel Rosa com a execução de sambas como Palpite Infeliz, Feitiço da Vila e Com que roupa? A apresentação terá ainda a participação especial do cantor Olivar Barreto, que vai cantar os sambas do poeta da Vila Isabel.
Depois, o Trio Raízes fará a homenagem ao poeta Vinícius de Moraes apresentando clássicos da Bossa Nova como "Eu Sei  Que Vou te Amar", "Garota de Ipanema" e "Tristeza".
Para finalizar o recital, haverá a apresentação do grupo Quaternura com músicas de Pixinguinha. O compositor, que morreu de infarto aos 75 anos, ajudou a popularizar instrumentos como a cuíca e o tamborim. Clássicos como Carinhoso, uma das músicas mais conhecidas de todos os brasileiros, farão parte do repertório. O recital com Clássicos da MPB começa às 18h na sala Ettore Bosio, do Conservatório Carlos Gomes. A entrada é franca.

Texto:
Rosa Cardoso-FCG


Linguagem ribeirinha é tema de espetáculo na Feira do Livro
Consagrado como um dos maiores eventos literários do Brasil, a XVII Feira Pan-Amazônica do Livro é um espaço para várias linguagens artísticas. Além da literatura, o evento oferece ao público espetáculos teatrais. Neste domingo, 28, a Sala Marajó foi palco para o espetáculo “Parésqui”, que retrata a linguagem e gestualidade do caboclo ribeirinho. A apresentação integra a programação “O país que se chama Pará: seminários, encontros e espetáculos”.
Encenada pelas atrizes Nani Tavares e Valéria Andrade, do grupo Usina Contemporânea de Teatro, a peça narra em cerca de uma hora, histórias de vida de ribeirinhos que vivem na Ilha do Combu, em frente a Belém. Com direção de Alberto Silva Neto, o espetáculo criado em 2006 é resultado de uma bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação Artística do Instituto de Artes do Pará (IAP). Durante nove meses, as atrizes mergulharam na observação do cotidiano dos ribeirinhos e utilizaram técnicas para retratar o comportamento corporal e vocal daquelas pessoas.
“É muito interessante ver que a Feira do Livro abre espaço para todas as linguagens artísticas, desde que de alguma forma estabeleça uma ligação com a literatura. No caso do Parésqui, esse elo está na pesquisa da linguagem cabocla, realizada pelas atrizes, que dialoga com a proposta da feira”, relatou o diretor do espetáculo Alberto Silva Neto.
A professora Cleice Maciel, 31 anos, vê a Feira do Livro como opção multicultural. “A programação da cidade é intensa, mas, infelizmente, conta com poucos espaços gratuitos. A Feira é o espaço que agrega várias expressões culturais e quem vem até aqui encontra muito mais que um lugar para se comprar livros, encontra um espaço para viver uma experiência cultural”, avaliou.
A programação “O país que se chama Pará: seminários, encontros e espetáculos” acontece na Sala Marajó e segue até o dia 5 de maio. Confira a programação desta segunda-feira, 29:

Seminário “Diversidade Cultural”
14h às 15h30
Mesa I:
- O negro na obra de Vicente Sales - Aldrin Figueiredo
- Eidorfe Moreira: A cultura multidisciplinar inspirada na Geografia - Maria Stella Pessoa

15h30 às 17h
Mesa II:
- Escritos sobre índios - Amarílis Tupiassu
- A síntese cultural nos Pássaros do Pará - Carlos Eugênio Marcondes de Moraes

17h30 às 18h30
Encontro Literário Paraense
Harlley Dolzane
Mediação: Daniel Leite

19h30
Espetáculo de Teatro "Batista"
Consultoria de Direção: Adriana Cruz
Companhia Teatral “Nós Outros"

Texto:
Camila Barros-Pará 2000


Escola de Santa Izabel exibe projeto no estande da Seduc na Feira do Livro
Projetos desenvolvidos em escolas estaduais foram apresentados no estande da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) na Feira Pan - Amazônica do Livro neste domingo (28). Dentre eles estava o projeto “A História oral que brota da periferia para escola e mundo”, desenvolvido na Escola Estadual Tecnológica de Santa Izabel e consiste na apuração de histórias vividas por pessoas que tenham mais de 50 anos e depois publicadas em blog da escola.
O trabalho é desenvolvido da seguinte forma: os alunos saem e convidam os idosos para irem à escola e lá eles contam suas histórias, experiências de vida e fatos que testemunharam no decorrer dos anos. Depois, com a devida autorização, os relatos são publicados em um blog e ficam para o conhecimento de todos.
O professor responsável pelo projeto, Tércio Crisóstomo, explicou que o objetivo é fazer os jovens se aproximarem e valorizarem os idosos. “O nosso maior interesse é tentar catalogar essas histórias e publicar um livro e fazer com que todos possam respeitar cada vez mais os nossos idosos”, afirmou ele.
Com esse projeto a escola foi convidada a participar do concurso “Aprender e ensinar: tecnologias sociais”, realizado pela revista Fórum e Fundação Banco do Brasil e ficou entre os primeiros colocados no concurso.
A aluna Angelina da Silva, que faz parte do trabalho, disse que gosta muito de participar desse projeto e que é muito importante o respeito aos idosos. “O depoimento que mais gostei foi da Irma Cecília de 98 anos, de Santa Izabel, é um relato muito impressionante e que me chamou muita atenção, com isso pude ver a importância do nosso trabalho”, enfatizou ela.
A Escola Estadual Estelita Barbosa da Silva apresentou o projeto “Biblioteca Escolar”. Segundo a professora Claudia Maués, responsável pelo trabalho, o objetivo é atuar na formação de leitores. Os professores escolhem os melhores livros para trabalhar com as crianças e depois leem para eles, isso estimula o aluno a ler e a pesquisar.
“Com esse projeto a biblioteca ficou mais movimentada, os alunos emprestam mais livros e aprenderam a ter o hábito de ler e pesquisar. Sem a leitura nós não chegamos a lugar algum, é importante que a criança possa contextualizar o que está acontecendo”, afirma Claudia Maués.

Texto:
Eliane Cardoso-Seduc


Entrevista coletiva com o escritor Cristóvão Tezza na XVII Feira Pan-Amazônica do Livro
O escritor catarinense Cristóvão Tezza, convidado desta segunda do Encontro Literário, da XVII Feira Pan-Amazônica do Livro, dará entrevista coletiva à imprensa antes da conversa com o público. Será às 17h30, na sala VIP de imprensa.
Cristovão Tezza nasceu em Lages (SC), em 1952. É considerado um dos mais importantes autores da literatura brasileira contemporânea. Seu livro “O filho eterno” venceu os mais importantes prêmios literários do país: primeiro lugar no Prêmio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa, Prêmio Bravo! Prime de Cultura, melhor romance pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) e Jabuti de melhor romance, além do Prêmio/SP de Literatura. Seu livro mais recente, lançado no segundo semestre do ano passado é “O espírito da prosa - uma autobiografia literária”, um ensaio não acadêmico sobre o romance, com momentos autobiográficos.


Polícia Civil inaugura novo posto para emissão de documentos
A Polícia Civil inaugura, no próximo dia 30, o novo posto avançado de identificação, localizado na Delegacia Geral: o Posto Central, que estava em reforma durante o mês de abril. Será um posto de excelência, com sistema de senhas, box para atendimentos e 30 servidores para os serviços de identificação civil. “O Posto Central será exemplo de atendimento de qualidade à população que busca o serviço, proporcionando conforto e rapidez no processo de expedição de carteiras de identidade”, informa a Delegada Geral Adjunta, Cristiane Lobato.
O posto também terá atendimento e banheiro exclusivo para cadeirantes. As pessoas agendadas serão atendidas por intervalos de horas, ou seja, 25 a cada hora, no período de 8h às 18h. “A tendência agora é que adequemos os outros postos de identificação da Polícia Civil no padrão do Posto Central” explica o Delegado Geral de Polícia, Rilmar Firmino. A Polícia Civil informa também que os agendamentos por telefone estão suspensos, agora são feitos somente pela internet através do site www.policiacivil.pa.gov.br.
Além do novo Posto de Identificação, será também inaugurado o laboratório de perícias papiloscópicas e necropapiloscópicas da Polícia. “Teremos o laboratório mais moderno, com equipamentos de ponta que nenhum outro Instituto de Identificação possui na região Norte, ou seja, daremos maior suporte na investigação policial, muitas vezes decisivo na elucidação de um crime” afirma o diretor de Identificação, Ricardo Paula.



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...