Total de visualizações de página

quinta-feira, outubro 20, 2016

Nova norma prevê multa para condutor que colocar som alto no carro





AGORA É REALIDADE!
Arena Guilherme Paraense é inaugurada com celebração do esporte e da cultura paraense

O Pará ganhou, na noite desta sexta-feira (21), um dos mais modernos espaços esportivos do Brasil, a Arena Guilherme Paraense - Mangueirinho. A entrega do novo ginásio poliesportivo, localizado no complexo esportivo do Estádio Olímpico do Pará, o “Mangueirão”, em Belém, contou com a presença do governador Simão Jatene, da secretária de Esportes e Lazer, Renilce Nicodemos, representantes da família de Guilherme Paraense e a presença de um público empolgado com a nova praça esportiva.



A programação teve início por volta das 20h, com o descerramento da placa inaugural. Durante a cerimônia, foi exibido um vídeo em homenagem a ex-atletas paraenses de diversas modalidades e ao herói olímpico Guilherme Paraense (1884-1968), primeiro medalhista de ouro olímpico brasileiro, que deu nome à arena. O atleta integrou a primeira delegação brasileira a participar de uma Olimpíada, nos jogos da Antuérpia (Bélgica), em 1920. A equipe de tiro, formada por sete atletas, conquistou as medalhas de ouro, prata e bronze, levando o Brasil ao 15º lugar naqueles Jogos.
“Essa obra faz o resgate histórico de alguém que no nome tem a marca e o orgulho de ser paraense e, sem dúvida alguma, não era possível continuar sem que tivessemos nesse Estado algo que lembrasse a todos os jovens que, quem não tem história, não tem memória, não tem futuro”, afirmou o governador Simão Jatene.





“Para ser justo, todo e qualquer agradecimento feito em função dessa arena deve ser feito a cada um e a todos os paraenses, pois essa obra foi construída com o dinheiro do imposto que cada paraense paga. Eu, como governador, me sinto muito feliz de ter contribuído também para que essa obra se realizasse. Que recebam essa homenagem não do governo do Estado, mas de um povo que tem entre suas maiores riquezas a simplicidade e o seu amor pela sua terra”, acrescentou.
Familiares do esportista ficaram emocionados com o reconhecimento do governo do Estado. "A satisfação é muito grande de ver o Estado do Pará homenagear o meu pai. Já é a segunda vez que venho aqui. Na primeira, o governo concedeu uma medalha com o nome dele. Mas hoje, especialmente, bateu um pouco da saudade e estou muito emocionado. O povo paraense é quem realmente reconhece o que meu pai fez e estou muito feliz com esse reconhecimento", afirmou Oziris Paraense, filho do atleta olímpico.



A neta de Guilherme Paraense, também veio para a cerimônia. "Presenciar esse momento é muito importante. Como neta, sempre o vi como um avô comum, pois ele sempre foi uma pessoa simples e não comentava sobre esse grande feito para a história esportiva do país. Ele sempre dizia que a missão dele era representar bem o Brasil e isso ele fez muito bem", afirmou Cristiana Paraense.
O público também pode assistir a programações culturais como a apresentação da banda de música do Corpo de Bombeiros e alunos do projeto Escola da Vida, desenvolvido pela instituição; grupos de carimbó, o time do All Star Rodas, Grupo de São Caetano de Odivelas, além de grupos de hip hop, percussão e coral formados por alunos do Pro Paz e free style, em uma noite de grande celebração do esporte e da cultura paraense.
Para o presidente do Pro Paz, Jorge Bitencourt, a arena é mais do que uma obra, é um equipamento público transformador não só para a juventude da regiao metropolitana, mas para todo o Estado. “É importante para o esporte paraense com o seu papel transformador, com exemplos como a questão da disciplina. Estamos aqui com crianças que já trabalham com essa lógica nos polos, com atividades esportivas, mas também com a arte que podem usufruir dessa estrutura, pois a arena é multifuncional. Um empreendimento transformador para crianças, adolescentes e para o esporte paraense”, declarou.
Após os pronunciamentos oficiais e homenagens, foi a vez das seleções de campeões olímpicos brasileiros e paraense entrarem em quadra. Na escalação da equipe nacional, um time misto de atletas consagrados como Hélia Pinto (Fofão), Marcelo Negrão, Maurício, Nalbert, Sandra Pires, Helbert Oliveira, Maurício Nóbrega, Felipe Raniery e Fabiola Pires. Já a equipe paraense, sob o comando do técnico Edílson “Mingau”, foi representada por Gerson Monte, Elizabeth Matos (Beth), Alex Raposo, Marcelo Seixas (Papinha), Marcelo Santos, Mateus Malta, João Matheus, João Salim, Camila Brandão e Jarbas Simões.
Estrutura - A obra do ginásio poliesportivo representa um investimento de R$ 94 milhões, com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e teve início em 2013. O espaço é um dos mais modernos do Brasil, sendo o primeiro do Pará e um dos cinco do país completamente refrigerado. 
O espaço tem capacidade para cerca de 12 mil pessoas e uma estrutura que segue os padrões internacionais e todas as normas do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). As cadeiras das arquibancadas possuem tecnologia anti-fogo, mesmo material usado nos estádios brasileiros que receberam jogos da Copa do Mundo de 2014.
A tecnologia também está presente no placar eletrônico multimídia de última geração, semelhante aos usados em partidas da NBA, a liga de basquete dos Estados Unidos. O equipamento está posicionado no centro da quadra, em forma circular, conferindo ao público uma visão completa de qualquer lugar da arena. 
O público pode usufruir de um sistema de internet via Wifi gratuito, por meio do programa Navega Pará, desenvolvido pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa). A intenção do governo do Estado é ampliar a sua utilização não só para ações esportivas, mas para shows nacionais e internacionais, além de grandes eventos artísticos.
“Tenho certeza que essa arena é um lugar especial, não só para os atletas, mas para todos que possam usufruir dele. Um espaço confortável que deve receber grandes eventos esportivos e culturais”, comentou a secretária de esporte e lazer, Renilce Nicodemos.
A Arena dispõe ainda de sete vestiários, sendo dois masculinos, dois femininos, dois para pessoas com deficiências e um para árbitros. No local, estão disponíveis 24 banheiros (oito para pessoas com deficiência), oito bares/ lanchonetes, oito cabines de imprensa, dois elevadores, salas de serviço médico e segurança, 224 vagas no estacionamento, 11 guaritas de segurança, sistema de monitoramento com câmeras e quatro portões de acesso ao público.
Show – Além de atividades esportivas, o ginásio foi projetado para receber diferentes eventos como, por exemplo, shows musicais, já que também dispõe de um palco móvel. Esta possibilidade de uso poderá ser conferida durante a programação de inauguração que segue neste domingo (23), com um grande show de artistas paraenses, a partir das 18 horas. Será uma grande mistura de ritmos que vai do instrumental do pianista Paulo José Campos de Melo às batidas e “treme” do tecnobrega com Viviane Batidão, Fruto Sensual e Keila Gentil.
Também fazem parte do elenco de artistas Fafá de Belém, Pinduca, Chimbinha, Almirzinho Gabriel, Lia Sophia, Nilson Chaves, Liah Soares, Manoel Cordeiro, Felipe Cordeiro, Edilson Moreno, Lucinha Bastos, Arthur Espíndola, Kim Marques, Arraial do Pavulagem, Andreia Pinheiro, Paulo André Barata, Mahrco Monteiro, Banda Xeiro Verde, Juninho Pop e Grupo de Dança Trilhas da Amazônia. O portões serão abertos a partir das 17 horas.
Também participaram da cerimônia de inauguração o senador Flexa Ribeiro; o presidente da Assembleia Legislativa do Estado (Alepa), Marcio Miranda; parlamentares; secretarios de Estado; Zequinha Marinho, vice-governador do Estado; o prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro; a vice-prefeita de Belém, Karla Martins, além de autoridades locais e desportistas.
Por Lidiane Sousa






Pará ganha uma das mais modernas arenas do Brasil

Depois de três anos de obras que mobilizaram quase mil operários, a Arena Guilherme Paraense, popularmente conhecida como “Mangueirinho”, abre suas portas ao público paraense nesta sexta-feira, 21. Erguido em uma área de aproximadamente 23 mil metros quadrados, o novo Ginásio Poliesportivo, construído pelo governo do Estado dentro do complexo esportivo do Estádio Olímpico do Pará, na Rodovia Augusto Montenegro, em Belém, obedece a todas as especificações exigidas pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB). A praça esportiva será um espaço multiuso para a realização não apenas de eventos esportivos, mas também de shows e outros eventos culturais, com padrões internacionais de infraestrutura.


Considerado um dos maiores e mais modernos ginásios do país, o “Mangueirinho”, como já é carinhosamente chamado pela população, foi projetado para receber um público de quase 12 mil pessoas sentadas. Deste total, 247 lugares serão destinados aos portadores de necessidades especiais. Orçada em R$94 milhões, com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a obra incluiu a aquisição de modernos equipamentos de informática, piso olímpico constituído de amortecedores de borracha neoprene, que ajudam a reduzir impactos e o risco de lesão dos atletas, cobertura com telhas termoacústicas, placar eletrônico multimídia de última geração e cadeiras antifogo, do mesmo material usado na Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil.



O ginásio também será o primeiro do Pará e um dos cinco do país completamente refrigerado e terá sistema de wifi, com acesso livre a internet através do programa Navega Pará, desenvolvido pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa).
Além dos esportes indoor, como vôlei, basquete, handebol e futsal, a arena foi projetada para receber diferentes eventos como, por exemplo, UFC ou shows musicais, já que também dispõe de um palco móvel. 

No lado externo, foram executadas obras de urbanização do entorno: instalação do gradil, do gramado e para finalizar o projeto paisagístico, foram plantadas palmeiras regionais como a pupunheira e o açaizeiro. O projeto conta, ainda, com uma pista lateral de acesso que vai se interligar ao estacionamento do Mangueirão, para facilitar o trânsito em dias de evento.
Quadra: O piso possui dimensões de 30m x 50m, totalizando uma área de 1.500m² em madeira de lei, com o chamado “piso flutuante”, que é constituído de amortecedores de borracha neoprene, destinados a reduzir impactos sobre o assoalho.
Cadeiras/ Arquibancadas: As cadeiras do ginásio possuem encosto, para proporcionar maior conforto. Constituídas de resina plástica, possuem características anti-chama e anti-mofo.
A engenharia da arena foi meticulosa. Para a fixação das telhas, por exemplo, foi utilizado um dos maiores guindastes do Brasil, vindo de Manaus (AM) via balsa e desmontado em 16 partes. Foi através dele que foi feito o serviço de içamento das vigas de aço de sustentação do telhado. São cinco vigas, sendo que a maior é a central, que tem 84 metros de comprimento, 2,40m de largura, 5,80m de altura e pesa 87 toneladas.   
Nessa viga central foi fixado o placar eletrônico do ginásio, do mesmo modelo das partidas da NBA, a liga de basquete dos Estados Unidos. O equipamento é de última geração, em forma circular, o que dará ao público uma completa visão de qualquer lugar do ginásio. Além disso, dispõe de câmeras espalhadas, possibilitando ao público rever lances. 
Estrutura: A Arena possui sete vestiários, sendo dois masculinos, dois femininos, dois para pessoas com deficiências e um para árbitros. No local, estão disponíveis 24 banheiros (oito para pessoas com deficiência).
E mais:
- 8 bares/ lanchonetes
- 8 cabines de imprensa
- 2 elevadores
- Salas de serviço médico e segurança
- 224 vagas no estacionamento
- 11 guaritas de segurança
- 4 portões de acesso ao público (dois na frente do ginásio – com acesso pela avenida Augusto Montenegro e mais dois localizados nas laterais)
Sistema de monitoramento com câmeras - Para servir de apoio à segurança, o Circuito Fechado de Televisão permite supervisionar áreas internas e externas, garantindo segurança aos usuários e ao patrimônio, intimidando e diminuindo a ocorrência de vandalismo. Nove câmeras externas e mais de 40 internas foram instaladas.             
Fibra óptica e Sistema Wifi – O sistema de telecomunicação do ginásio vai utilizar fibra óptica para o tráfego de dados, com o auxílio de um sistema wifi (sem fio), garantindo acesso livre de todos os usuários do ginásio à internet, através do programa Navega Pará, desenvolvido pela Prodepa.
Quem foi Guilherme Paraense - Nascido em Belém do Pará, o tenente coronel do Exército, Guilherme Paraense (1884-1968) é um herói nacional. Integrou a primeira delegação brasileira a participar de uma Olimpíada, na edição dos VII Jogos Olímpicos de Verão da Antuérpia (Bélgica), em 1920. A equipe de tiro, formada por sete atletas, conquistou as medalhas de ouro, prata e bronze, levando o Brasil ao 15º lugar naqueles Jogos. Guilherme subiu ao lugar mais alto do pódio, com o ouro inédito.
Quando viajou com a delegação brasileira para a Antuérpia, Guilherme Paraense já era tetracampeão brasileiro de tiro e depois do feito ainda se consagrou campeão nacional pela quinta vez. Também fora campeão sulamericano e fundara o Revólver Clube, no Rio de Janeiro. Também foi atleta de tiro do Fluminense.
Ao voltar das Olimpíadas, consagrado pelo ouro, Guilherme Paraense foi ovacionado pelo público, condecorado pelo então presidente da República Café Filho e seguiu recebendo homenagens, mesmo após sua morte, em 18 de abril de 1968, aos 88 anos, no Rio de Janeiro, onde morou desde os 5 anos, sem nunca ter perdido os laços com o Pará.
O atleta paraense também empresta o nome, desde 1989, ao Polígono de Tiro Tenente Guilherme Paraense da Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende (RJ). Ali o Exército promove, anualmente, uma competição também denominada Guilherme Paraense, válida para o calendário nacional de tiro esportivo.
O primeiro brasileiro a conquistar o ouro olímpico voltou a ser homenageado nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992, com um selo especial. Recentemente, o Comitê Olímpico Brasileiro incluiu, em 2013 e 2014, o revólver Colt usado por Guilherme Paraense em 1920 na exposição interativa “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”, que serviu de aquecimento para as Olimpíadas de 2016.
Curiosamente, somente este ano, nos Jogos do Rio, um atleta brasileiro voltou a conquistar medalha olímpica no tiro esportivo: Felipe Wu obteve a prata. Até hoje, além de pioneiro, Guilherme Paraense foi o único brasileiro a ganhar o ouro nesta modalidade.
“Nós atendemos a sugestões que foram feitas na página do Governo e na minha página pessoal em uma rede social. Achamos merecida essa homenagem”, disse o governador Simão Jatene, em uma postagem no dia em que foi anunciado o nome oficial da arena.
Considerada um marco para o desenvolvimento do esporte paraense, com a expectativa da revelação de novos talentos e a vinda de grandes atrações nacionais e internacionais, a Arena Guilherme Paraense é motivo de muito orgulho por parte do governador. “O meu desejo é que esse não seja apenas um espaço para a realização de esporte e de espetáculos artísticos. Mas que seja, acima de tudo, um espaço para a criação de sonhos. Sonhos que muitas vezes começam na arquibancada e terminam nas quadras e nos palcos”, destacou o governador.
A inauguração da Arena Guilherme Paraense será marcada por dois eventos, ambos gratuitos. Os ingressos foram distribuídos nas bilheterias do ginásio e nos cinco pólos do Pro Paz no Estado. Nesta sexta (21), os portões da arena serão abertos às 18:30. A partir das 19:30, começa o aquecimento do público com homenagens em vídeo a ex-atletas paraenses, exibição de free style, shows de carimbó e hip hop e apresentação de escolas de samba.
O governador do Estado, Simão Jatene, fará o descerramento da placa inaugural e em seguida, acontecerão os pronunciamentos oficiais. Além do governador, falarão a secretária de Esportes e Lazer, Renilce Nicodemos e um dos dois representantes da família de Guilherme Paraense que estarão presentes. Também será exibido um vídeo em homenagem ao herói olímpico que deu nome à arena.
A atração da noite será o jogo de vôlei, disputado em dois sets, de 25 minutos cada, entre a Seleção Brasileira Master, com atletas de renome internacional e a Seleção Paraense. A equipe nacional terá Hélia Pinto (Fofão), Marcelo Negrão, Maurício, Nalbert, Sandra Pires, Helbert Oliveira, Maurício Nóbrega, Felipe Raniery e Fabiola Pires. O selecionado paraense, comandado pelo técnico Edílson “Mingau”, terá Gerson Monte, Elizabeth Matos (Beth), Alex Raposo, Marcelo Seixas (Papinha), Marcelo Santos, Mateus Malta, João Matheus, João Salim, Camila Brandão e Jarbas Simões.
Show - Já no domingo, a partir das 18h, com a abertura dos portões às 17 horas, será realizado um grande show em tributo à cultura do Pará. Estão confirmadas as seguintes atrações: Fafá de Belém, Pinduca, Chimbinha, Almirzinho Gabriel, Keila Gentil, Lia Sophia, Nilson Chaves, Liah Soares, Manoel Cordeiro, Felipe Cordeiro, Edilson Moreno, Lucinha Bastos, Arthur Espíndola, Kim Marques, Arraial do Pavulagem, Andreia Pinheiro, Paulo José Campos de Melo, Paulo André Barata, Banda Fruto Sensual, Mahrco Monteiro, Banda Xeiro Verde, Viviane Batidão, Juninho Pop e Grupo de Dança Trilhas da Amazônia.
Segurança - Um grande esquema de segurança e mobilidade foi planejado para a inauguração da Arena Guilherme Paraense. O policiamento será ostensivo, desde a chegada ao Mangueirinho, no entorno e dentro do novo ginásio. O 24º Batalhão irá reforçar a segurança de toda a região adjacente. No total, sete viaturas estarão em pontos estratégicos e seis equipes em motos farão abordagens e fiscalização em toda a área externa do complexo.
Cerca de 230 policiais militares, sendo a maior parte efetivo do Comando de Policiamento Especializado, irão garantir a segurança nas áreas interna e externa da arena. "Recomendamos que o público chegue cedo para evitar qualquer tipo de contratempo. Para facilitar a chegada e saída do público, a Av. Transmangueirão funcionará em sentido único, como nos dias de evento no Mangueirão. Na dúvida, os agentes de todos os órgãos envolvidos estarão à disposição para instruir", explica o coronel Arthur Moraes, Comandante do Policiamento Especializado da Polícia Militar.
Para garantir o fluxo normal de condutores e pedestres, o Departamento de Trânsito do Pará (Detran), Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e Polícia Rodoviária Estadual (PRE) atuarão em parceria. O Detran estará com 25 homens do Grupamento Tático de Motociclismo e viaturas. A Semob irá operar com duas viaturas e quatro agentes de trânsito, que estarão orientando pedestres e condutores para garantir o fluxo no trânsito e maior segurança. Nenhuma via será interditada.
O Corpo de Bombeiros atuará nos dois dias de evento com 25 militares, atuando na prevenção de incêndios, sinistros e acidentes.
Por Syanne Neno

Nova norma prevê multa para condutor que colocar som alto no carro
O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) alerta que o condutor que estiver com som alto no veículo capaz de pertubar o sossego público será multado, de acordo com as novas diretrizes do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), da Resolução 624, publicadas no Diário Oficial da União nesta sexta -feira, (21).
A nova resolução regulamenta a aplicação de multas a infrações relacionadas ao som automotivo. No que diz respeito ao volume, o agente de fiscalização de trânsito que flagrar um carro em via pública com som nas alturas deverá registrar, no campo de observações do auto de infração, a forma de constatação do fato. A ação será considerada grave e acrescida de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), conforme estabelece o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A nova norma dispensa o uso do decibilímetro (aparelho que mede a poluição sonora) para atestar a infração.
“Anteriormente, 80 decibeís era o limite do volume do som, que necessitava ser medido a uma distância de setemetros, e de 98 decibéis, a apenas um metro. Portanto, era preciso o uso do aparelho para aferir o volume do som dos veículos. Agora basta que esteja audível pelo lado externo do veículo, com volume ou frequência que perturbe o sossego público”, explica o diretor Técnico e Operacional do Detran, Walmero Costa. A medida faz exceção a ruídos produzidos por buzinas, alarmes, sinalizadores de marcha a ré, sirenes pelo motor e demais componentes obrigatórios do próprio veículo.
Também não estão incluídos na nova norma os veículos prestadores de serviço com emissão sonora de publicidade, divulgação, entretenimento e comunicação, desde que estejam autorizados por órgão ou entidade competente, além daquele de competição e os de entretenimento público, que estejam permitidos a usar o som específico em locais apropriados ou de apresentação estabelecidos pelas autoridades competentes.
Texto:
Aldirene Gama


Horário de funcionamento da Estação e Mangal neste final de semana
A Organização Social Pará 2000 informa que o Parque Zoobotânico Mangal das Garças irá funcionar neste sábado e domingo, e na segunda-feira, dia 24 (Recírio), o parque estará fechado, como em toda segunda-feira, para sua manutenção semanal. A Estação das Docas funcionará normalmente nos três dias.
Parque Zoobotânico Mangal das Garças
Dia 22/10 (sábado) – das 9h às 18h
Dia 23/10 (domingo) – das 9h às 18h
Dia 24/10 (segunda-feira) – fechado
9h – Momento Alimentação de Peixes e Tartarugas no Recanto da Curva
10h / 16h  – Momento Soltura das Borboletas no Borboletário
10h – Roteiro Expresso
10h30 - Corredor da Metamorfose
11h / 15h / 17h30  – Momento Alimentação das Garças no Recanto da Curva
A entrada no Parque é gratuita. Para visitar os espaços monitorados é necessário adquirir passaporte por R$ 5 cada espaço, ou todos por R$ 15.
Estação das Docas
Dia 22/10 (sábado) –10h às 3h (de domingo)
Dia 23/10 (domingo) – 9h à meia-noite
Dia 24/10 (segunda-feira) – 10h às 22h
22/10
Música no Ar - Armazém 1 - Marquinho Melodia - 13h / Ale Navegantes - 20h / Mística Trio - 22h15
Música no Ar - Armazém 2 - Andressa Lima - 12h30 / Henrike Di Oliveira - 20h / Alvaro Rachid - 22h15
23/10
Cine Estação - Aquarius - 10h / Aquarius - 19h
Teatro ao Pôr do Sol - Coletivo Agapão de Teatro - Pere Grino Paga o Pato - 17h30
Música no Ar - Armazém 1 - John Macambira - 13h / Rogerio Bayron - 20h
Música no Ar - Armazém 2 - Luiz Leite - 12h30 / Teddy Marks - 20h
24/10
Cine Estação - Aquarius - 20h
Música no Ar - Armazém 1 - Hayna Gomes - 18h30 / Adriano Cardozo - 21h15
Música no Ar - Armazém 2 - Luciane Lobato - 20h
Texto:
Fernanda Scaramuzzini


Detran alerta sobre conteúdo falso compartilhado em aplicativo de mensagens
Denúncias recebidas pelo Departamento de Trânsito do Estado (Detran) dão conta que mensagens falsas estão sendo compartilhadas pelo whatsapp. O alvo das mensagens seriam proprietários de veículos que supostamente estariam recebendo falsos boletos com cobranças do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) do ano 2017, remetidos pelo Detran. As mensagens também falam sobre uma possível invasão aos sistemas da autarquia.
No intuito de esclarecer os boatos, a Diretoria de Tecnologia e Informática (DTI) da instituição reforça que tal informação não procede. “Nosso sistema é monitorado 24 horas, e não temos nenhum registro de tentativa de invasão nos últimos meses por crackers (indivíduo que pratica a quebra de um sistema de segurança de forma ilegal)”, frisa o diretor da DTI, Joélcio Graça. O diretor também ressalta que as taxas do órgão são cobradas de acordo com o valor da Unidade Padrão Fiscal (UPF), que são reajustadas anualmente e só valem para o ano vigente: “não há como fazermos uma cobrança relativa ao próximo ano se a UPF para 2017 ainda não foi definida” alerta.
O órgão não recebeu nenhum registro sobre os falsos boletos, por isso pede que, caso alguém receba guias de cobrança do Detran e suspeite de golpe, que informe imediatamente a instituição para que sejam tomadas as providências necessárias. “Não temos, até o momento, nenhum caso material que comprove a fraude”, diz o diretor da DTI.
No final de 2015, esta mesma informação foi motivo de alerta em outros Estados, mas posteriormente foi desmentida e chegou a se falar em boatos, pois não houve a constatação do possível golpe. De acordo com a DTI, há algum tempo, por medida de segurança, boletos emitidos no site www.detran.pa.gov.br são impressos com uma imagem no lugar do código de barras, justamente para evitar que programas maliciosos possam alterar as linhas digitáveis.
Texto:
Aldirene Gama



Detran licencia veículos com final de placa 49, 59 e 69 sem multa até esta sexta
Os proprietários de veículos com final de placa 49, 59 e 69 que ainda não regularizaram o licenciamento de 2016 têm até esta sexta-feira, 21, para evitar o pagamento de multa. Segundo a Diretoria de Tecnologia e Informática (DTI) do Detran, os veículos com as terminações citadas anteriormente somam 43.877 em todo o estado.
As maiores frotas pertencem ao município de Belém, com cerca de 9.647 veículos, seguido de Ananindeua, com 2.656 e Marabá, com 2.474, que devem ser licenciados até a próxima sexta-feira. O atraso implica em multa no valor de R$ 9,08. Após 30 dias de atraso o condutor pode ter o veículo apreendido, caso seja abordado durante a realização de blitz nas vias públicas.
Este tipo de infração, segundo o que determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é classificada como gravíssima. O condutor soma sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e tem o veículo removido.
O Detran oferece medidas que visam diminuir o tempo usado para licenciar o veículo. Os proprietários podem acessar o sitewww.detran.pa.gov.br e emitir o boleto. Nele já estão incluídas as taxas do IPVA, que é o imposto cobrado pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa).
De posse do boleto do licenciamento, o usuário pode pagar as taxas via internet ou procurar qualquer agência bancária ou caixa eletrônico para efetuar o pagamento. O proprietário de veículo que possuir conta corrente que ofereça internet banking pode efetuar o pagamento do licenciamento on line sem sair de casa. Através do site é possível também consultar o orçamento do licenciamento e saber previamente qual o valor que deverá ser pago.
Texto:
Aldirene Gama

Codec e Sedeme definem passo a passo para investimentos no programa Pará 2030
A Companhia de Desenvolvimento Econômico (Codec) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) fizeram reunião na última quarta-feira (19) com representantes da secretarias da Fazenda (Sefa) e de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Corpo de Bombeiros, DPA e Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) para apresentar uma das ações do programa Pará 2030, o Manual do Investidor, que será um passo a passo para o processo de instalação de empresas no Pará. Durante o encontro, foi definido que cada órgão vai apresentar a própria metologia de trabalho, que será sintetizada, em seguida, com informações pertinentes para o investidor que deseja empreender em determinada cadeia produtiva e precisa seguir as orientações. Esta foi a primeira reunião em que a Codec apresentou a ação, que faz parte do plano destinado a impulsionar investimentos no Estado.
Texto:
Helena Saria



Pró-Saúde seleciona terapeuta ocupacional para o Hospital Regional de Altamira
A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar oferta vaga para terapeuta ocupacional no Hospital Regional Público da Transamazônica. Os interessados devem enviar o currículo atualizado pelo e-mail recrutamento@hrtprosaude.org.br, escrevendo o nome do cargo no assunto da mensagem. O profissional deverá desenvolver atividades de terapia ocupacional junto aos pacientes e atuar com junto à equipe multidisciplinar da unidade. É necessário ter ensino superior completo em terapia ocupacional, registro no conselho de classe e experiência na função. A disponibilidade é imediata. A carga horária mensal é de 180 horas.
Texto:
Thaís Portela

Ação da Adepará recolhe embalagens vazias de agrotóxicos em Parauapebas
Uma ação itinerante da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) em parceria com a Associação do Comércio de Insumos Agropecuários de Marabá e Região (Aciamar) atendeu nesta quinta-feira (20) cerca de dois mil produtores rurais de Parauapebas, no sudeste do Estado. Eles fizeram a devolução das embalagens vazias de agrotóxicos usadas nas lavouras sem percorrer grandes distâncias.
No total foram arrecadadas mais de 700 embalagens, que serão encaminhadas para a central de recebimento localizada em Paragominas, nordeste paraense. Existem ainda outros dois postos de coleta no Pará, em Marabá e Redenção. Para o gerente de Revendas de Insumos Vegetais da Adepará, Leônidas de Castro, ações itinerantes são importantes, principalmente, para os pequenos produtores, pois diminuem as distâncias entre os pontos de coleta e produtos, facilitando o descarte correto.
A entrega das embalagens é de responsabilidade do produtor rural, que deve destinar o material a um dos três pontos de coleta existentes no Pará no prazo de até um ano. Da central, todas as embalagens são encaminhadas ao Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev), em São Paulo, responsável por fazer a reciclagem ou incineração do material.
O descarte correto das embalagens vazias de agrotóxicos, por lei, deve ser compartilhado entre toda a cadeia agrícola. “Enquanto os produtores devem armazenar corretamente as embalagens após o uso e entregá-las nos postos de coleta, os pontos de venda devem informar adequadamente onde a entrega pode ser feita. Já a indústria de agrotóxicos é responsável pela destinação final das embalagens, seja reciclando, para uso no setor elétrico, por exemplo, ou incinerando, quando o material está contaminado e não permite a reciclagem”, explica Leônidas Castro.
Ao poder público cabe desde o registro dos agrotóxicos que podem ser usados no Estado até a fiscalização do transporte desses produtos, venda e uso no campo. O diretor de Defesa e Inspeção Vegetal da Adepará, Ivaldo Santana, afirma que esse trabalho é fundamental para garantir o potencial da agricultura paraense e também a segurança alimentar da população.
“O uso do agrotóxico, se aplicado de forma correta, não traz nenhum prejuízo às lavouras, nem à saúde humana, até porque existe um período residual a partir do qual ele sai da planta. Agora, é preciso que todas as normas sejam cumpridas. Por exemplo, a colheita só pode ser feita após esse período residual, e é preciso que a aplicação seja feita a favor do vento, que o aplicador use todos os equipamentos de segurança necessários e assim por diante”, enumera Santana. A Adepará é o órgão responsável por esse trabalho no Estado e, além da fiscalização, também faz a educação sanitária, orientando os produtores sobre as práticas corretas na manipulação dos produtos.
Os agrotóxicos são usados na agricultura para protege-la de doenças ou pragas que possam causar danos tanto na produtividade quanto para o consumo humano. O Brasil é um dos maiores produtores agrícolas do mundo e, devido a essa alto grau de produtividade, também é um dos maiores consumidores de agrotóxicos.
Texto:
Rafael Sobral



Hospital Geral de Tailândia promove ação de saúde direcionada a idosos
Mais de 70 idosos assistidos pelo Centro de Saúde Ignácio Koury Gabriel tiveram um dia diferente na última quarta-feira (19), com a oferta de serviços de educação, saúde e lazer, viabilizados pela equipe de profissionais do Hospital Geral de Tailândia, em comemoração ao Dia Internacional da Terceira Idade (1º de outubro).
O evento foi idealizado pela direção do Centro de Saúde em parceria com o hospital. A ação fez parte da campanha Outubro Rosa, que vai até o fim deste mês, com atividades voltadas ao esclarecimento sobre a prevenção, diagnóstico precoce e tratamento do câncer de mama. Os profissionais do hospital incluíram orientações e palestras sobre hipertensão e diabetes, levando-se em consideração que o publico-alvo são pessoas com mais de 60 anos, faixa etária com prevalência desses problemas de saúde.
“Por isso elaboramos uma programação com abordagens para detecção precoce do câncer de mama e de útero, e doenças crônicas envolvendo a hipertensão e diabetes Melitus”, disse a coordenadora do Grupo de Trabalho de Humanização do hospital, Elizabett Gomes. A equipe foi composta pela fisioterapeuta Milena Navarro, que, com a educadora física Francelina Araújo, conduziu atividade com alongamento e relaxamento.
O enfermeiro José Juliano Costa Enfermeiro ministrou palestra sobre “Prevenção do câncer de mama e útero e formas de prevenção e tratamento”. A nutricionista Francileuza dos Santos Machado proferiu palestra sobre alimentação saudável. Também foram ofertados serviços de saúde, como aferição da pressão arterial e teste de glicemia capilar, e foi distribuído material educativo sobre combate ao câncer e prevenção de diabetes Mellitos e hipertensão arterial.
A mobilização teve a participação de três estagiários de enfermagem da Escola de Educação Tecnológica do Pará e de uma colaboradora do Serviço de Atendimento ao Usuário. O Hospital Geral de Tailândia fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo telefone (91) 3752-3121.
Texto:
Vera Rojas

Divisão Estadual de Narcóticos será inaugurada na próxima semana
A Polícia Civil deve inaugurar, no próximo dia 25, as instalações da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), nova unidade policial localizada no bairro do Telégrafo, em Belém. A data prevista de inauguração foi divulgada, nesta quinta-feira, 20, pelo delegado-geral Rilmar Firmino. As obras no prédio, onde antigamente funcionou a Delegacia do bairro, já foram entregues e as instalações estão recebendo mobílias e climatização. A obra é resultado de um investimento superior a R$ 1 milhão feito pelo Governo do Pará.
A Denarc vai substituir a atual DRE (Delegacia de Repressão a Entorpecentes) e terá atuação em nível estadual voltada à prevenção e à repressão ao tráfico e consumo de entorpecentes no Estado. O novo prédio está localizado na avenida Coronel Luís Bentes próximo à avenida Pedro Álvares Cabral.
O imóvel vai contar com espaços amplos, para a realização de atividades educativas voltadas à prevenção do uso das drogas com foco nos estudantes de escolas públicas e privadas. Com a Denarc, o trabalho preventivo por meio de palestras e distribuição de material informativo, dentro da campanha educativa "Sou Careta: Não Uso Drogas" será intensificado. 
Com dois pavimentos, o novo prédio dispõe de sala de atendimento ao público, recepção, auditório, estacionamento, depósito de apreensões, sala de Chefia-de-Operações, entre outros compartimentos. Quando estiver em funcionamento, a Denarc será um avanço para as atividades da atual DRE, que é vinculada à Diretoria de Polícia Especializada que hoje atua para debelar o problema do tráfico de drogas, em coordenação com a Diretoria de Polícia do Interior (DPI) e a Diretoria de Polícia Metropolitana, com apoio da Polícia Militar.
Texto:
Walrimar Santos



Embarcações da Romaria Fluvial são premiadas pela Secretaria de Turismo
A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) premiou as embarcações vencedoras do 31º Concurso de Ornamentação de Embarcações da Romaria Fluvial, na manhã desta quinta-feira (20), no auditório da secretaria. Este ano, 300 embarcações foram credenciadas pela Setur e pela Capitania dos Portos para participar do chamado Círio das Águas, romaria idealizada pela Companhia de Turismo Paraense (Paratur), em 1986, por meio do então presidente, Carlos Rocque.
“Para quem não sabe, a Marinha faz a guarda da Santa na Romaria Fluvial. Eu digo que o Carlos Rocque teve um insight legal. A Nossa Senhora de Nazaré tem tudo a ver com as águas, pois foi encontrada pelo caboclo Plácido, às margens de um igarapé. E o Círio é essa massa de fé e de energia, que se move por toda a cidade e que vem dos quatro cantos do Brasil e também do mundo”, comentou o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes.
Os barcos foram identificados com uma flâmula náutica do Círio e avaliados por cinco jurados, convidados pela Setur: Ângela Sicília, proprietária de restaurante; Ariane Mathne, gerente de hotel; Celeste Rocque, neta do jornalista Carlos Rocque; Jacqueline Alves, professora universitária e organizadora do concurso entre 2003 e 2014; e Rosa Helena Neves, diretora executiva do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) / Espaço São José Liberto – Polo Joalheiro.
Foram premiadas duas categorias: Embarcações Regionais (categoria A) e Outros Tipos de Embarcações (categoria B). A comissão julgadora escolheu os primeiros, segundos e terceiros lugares em cada uma. Na categoria de Embarcação Regional, o primeiro lugar, ficou com o barco Jubileu III, seguido de Venino Pantoja e de Nossa Senhora da Conceição. Já na categoria B, a vencedora foi a embarcação Bom Jesus de Breves. O segundo lugar foi para Breno, enquanto que o terceiro colocado foi G Gijeanne. Os proprietários e decoradores, ou representantes das embarcações, foram agraciados com troféus pela conquista.
Neste ano, a Setur contou com a parceria da Marinha do Brasil e Capitania dos Portos com a cessão do Navio Aviso Hidroceanográfico Fluvial “rio Xingu”, onde a comissão julgadora ficou concentrada para realizar os trabalhos de observação dos barcos que participavam do concurso.
“Este ano, o 4º Distrito Naval, sob o comando do almirante Alípio Jorge, estabeleceu uma portaria com regras e procedimentos a serem cumpridas pelas embarcações da Romaria Fluvial. Em função dessa preparação, os participantes levaram mais a sério a segurança de navegação. E tivemos uma grande felicidade nos resultados desse trabalho de coordenação e ordenamento para prevenção de acidentes na procissão”, contou o capitão de Mar-e-Guerra, Carvalho Neto.
Para o coordenador do Círio 2016, Roberto Souza, a Romaria Fluvial mais uma vez se destacou nesta edição. “Podemos observar a grandeza dessa romaria e o quanto ela está crescendo. É certamente das mais significativas para o povo do Pará. O mundo inteiro olha para nós como diferentes de tudo, pois só aqui temos rios de dimensões amazônicas, que trazem essa beleza para a festa”, concluiu.
Texto:
Israel Pegado

Cine Líbero Luxardo exibe filmes de Almodóvar e Woody Allen
O Cine Líbero Luxardo, da Fundação Cultural do Pará (FCP), recebe até o dia 23 de outubro (domingo), em sua programação, três títulos diferentes. Em uma das sessões, às 20h, tem o retorno do filme “Julieta”, longa do diretor espanhol Pedro Almodóvar. Entre as exibições, O Cine Líbero exibe também às 16h (exceto sábado, dia 22) o filme “A Comunidade”, e nas sessões de 18h, o novo filme de Woody Allen “Café Society”.
Exibido no Festival de Berlim no começo do ano, “A Comunidade” conta, na década de 1970, a história de uma comunidade montada pelo casal Erik (Urik Thomsen) e Anna (Trine Dyrholm), após os dois herdarem um casarão em um bairro elegante de Copenhague, na Dinamarca. Junto com a filha, eles passam a dividir a casa e viver em conjunto com outras pessoas, fugindo um pouco da vida em família tradicional.
Querendo estar no centro da história e realizar o sonho de viver em grupo, eles realizam jantares, reuniões e festas. Levados pelo mesmo sonho, um caso de amor abala a pequena comunidade, fazendo com que esse grupo de sonhadores e idealistas acorde para a realidade.
Em “Café Society”, novo filme de Woody Allen, Bobby (Jesse Eisenberg, de “A Rede Social”) sai do Bronx, em Nova Iorque, para Hollywood, em busca de trabalho na poderosa indústria de cinematográfica norte-americana para encontrar com o seu tio Phil, agente de cinema interpretado por Steve Carell. Ambientado entre 1930 e 1940, em meio a todo o glamour hollywoodiano, Bobby conhece Vonnie (Kristen Stewart), secretária de seu tio. Porém, apesar da aproximação de ambos, existe um romance secreto no desenrolar da história.
Os ingressos custam R$ 12, com meia-entrada (R$ 6) para estudantes. A bilheteria do Cine Líbero Luxardo abre sempre uma hora antes das sessões.
Serviço: Programação do Cine Líbero Luxardo de 19 a 23 de outubro. Sessões às 16h*: A COMUNIDADE (exceto dia 22/10*). Às 18h: CAFÉ SOCIETY. Às 20h: JULIETA. Ingresso: R$ 12,00 (meia-entrada a R$ 6). Av Gentil Bittencourt, 650, Batista Campos. Andar Térreo do prédio da Fundação Cultural do Pará.
Texto:
Andreza Gomes



Segurança pública comunitária será intensificada nas escolas estaduais
A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) vai intensificar as políticas voltadas para prevenir e combater a criminalidade dentro e fora de unidades escolares neste fim de ano e ao longo de 2017. A proposta foi apresentada nesta quinta-feira (20) pela secretária de Educação, Ana Claudia Hage, ao lado dos secretários adjuntos de Ensino, Roberto Silva, e de Logística Escolar da Seduc, Roberto Damasceno, ao participarem da palestra proferida pelo professor Ricardo Balestreri, ex-secretário nacional de Segurança Pública, no Centur. Ele atua como consultor desse processo de segurança nas escolas.
A palestra marcou uma nova etapa da integração da Secretaria de Educação com a Polícia Militar para reforçar ações compartilhadas nas escolas públicas estaduais em Belém e em outros municípios do Estado, em um total de 983 escolas com 64 mil estudantes. Do evento participaram gestores de unidades Seduc na Escola (na Grande Belém) e de unidades regionais de educação (em outros municípios), estas por vídeoconferência, e também diretores de escolas.
“A Secretaria de Educação e a Polícia Militar atuam em um plano estratégico de segurança pública nas escolas, objetivando uma cultura de paz nas nossas unidades, com um plano de ação considerando as especificidades de cada escola. Nesse processo, atuam as secretarias adjuntas de Ensino e de Logística Escolar e a Cipoe (Companhia Independente de Policiamento Escolar) e outras unidades da Polícia Militar”, afirmou Ana Claudia.
Como exemplo das ações empreendidas pela PM e Seduc e outros órgãos que atuam no Sistema de Segurança Pública, o diretor de Polícia Comunitária da PM, coronel Emílio Ferreira, abordou o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), sob a coordenação da PM. Em 2014, foram formados 16 mil estudantes para atuar como multiplicadores de princípios e ações preventivas à violência nas escolas. Em 2015, essa quantidade subiu para 38 mil alunos, e, até agosto de 2016, já são 46 mil dos 60 mil estudantes que integram a meta do Proerd para este ano. “Nas escolas nas quais o Proerd atua (públicas e municipais), observamos a redução de 15 a 20% da criminalidade”, informou.
No evento, os gestores escolares conheceram o novo comandante da Cipoe, major Jorge Aragão. Na programação no Centur, o secretário municipal de Segurança Pública e Mobilidade Urbana de Marituba, coronel Costa Júnior, discorreu sobre ações empreendidas no projeto Escolas da Paz que resultaram na redução da criminalidade no município.
Educadores – O professor Ricardo Balestreri destacou que os professores e os policiais se assemelham na função social de educar, por sua força moral e simbólica e escala (quantidade). Essas duas forças, combinadas, devem contribuir estrategicamente para reverter o quadro de violência não apenas nas escolas, mas, nas sociedade como um todo. “O consumo desenfreado gera violência na sociedade”. Ele argumentou que a criança e o jovem ao identificarem o valor simbólico dado pela sociedade a um bem de consumo mantêm seu foco na aquisição desse produto. Essa aquisição se pode dar pela forma de compra ou de furto e roubo.
Balestreri informou que, de acordo com Fórum Brasileiro de Segurança Pública, por ano no Brasil são verificados 60 mil homicídios, e menos de 0,5% de casos de furtos e roubos são investigados no país. “Precisamos cultivar a cultura de paz na escola, atuar com uma visão comunitária, para garantir o espaço da escola como espaço educativo. Trabalhar valores morais, e não apenas escolarizar, que é ensinar e assimilar matérias”, afirmou Ricardo Balestreri.
Ao defender que a Polícia a comunidade escolar devem atuar, no dia a dia, em ações diversificadas preventivas à criminalidade, o professor Balestreri ilustrou a necessidade de participação de todos os cidadãos nessas ações afirmando que certa vez ao ser questionado por que recolocava estrelas do mar nas águas, após terem sido trazidas pela maré até a areia da praia, um velho índio respondeu que esse seu gesto fazia toda diferença para as estrelas que voltavam para a água. “Essas estrelas são os nossos alunos”, finalizou.
Texto:
Eduardo Rocha



Polícia Civil desarticula esquema de fraudes ambientais
A Polícia Civil deflagrou, nesta quinta-feira, 20, a operação Virtualis, com objetivo de desarticular esquema de fraudes ambientais que envolviam representantes de empresas madeireiras no Pará e servidores públicos da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa). As informações da operação foram prestadas durante entrevista coletiva, na Delegacia-Geral, pelo delegado-geral, Rilmar Firmino; delegado Silvio Maués, diretor de Polícia Especializada, e delegada Juliana Cavalcante, da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (Dema) e responsável pelas investigações. Ao todo, 14 pessoas foram presas, entre elas, sete servidores da Sefa, no Pará, e nos Estados do Maranhão e Bahia.
A ação policial foi iniciada por volta de 5 horas com a concentração dos policiais civis na Delegacia-Geral, de onde, após reunião, saíram em direção aos alvos. Estiveram em atuação policiais civis de Divisões da Polícia Civil vinculadas à Diretoria de Polícia Especializada (DPE) e unidades do interior do Estado. Nos locais de cumprimento dos mandados de busca e apreensão, os policiais civis apreenderam anotações, documentos de movimentação financeira, computadores, entre outros objetos de interesse da investigação. Tudo vai passar por perícia.
As investigações mostraram que o esquema envolvia inicialmente a obtenção de créditos virtuais, de forma irregular, por meio do Sisflora (Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais do Estado do Pará), administrado pela Secretaria de Estado de Meio-Ambiente e Sustentabilidade (Semas). Aliado a isso, as investigações apontam que havia pagamento de propina para fiscais da Sefa, que faziam "vista grossa" quanto ao deslocamento de caminhões com cargas de madeira. As empresas envolvidas teriam recebido no esquema 600 mil metros cúbicos de madeira serrada em créditos florestais entre 1º de março e 30 de setembro de 2013. 
Somente uma das empresas do ramo de comércio e transportes de madeira recebeu, nesse período, 30.581,20 metros cúbicos, o que representa mais de R$ 14,5 milhões em créditos florestais. Durante as investigações, foi detectado o envolvimento no esquema de madeireiros, empresários e servidores públicos da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa). Os levantamentos mostram que eles agiam em um esquema que também envolvia o pagamento de propina na Cerat (Coordenação Executiva Regional de Administração) da Sefa em Altamira, com participação de auditores fiscais e quatro funcionários do grupo de carreira da administração tributária. Os presos irão permanecer recolhidos à disposição da Justiça. As investigações continuam.
A Secretaria de Estado da Fazenda informa que, ao tomar conhecimento das prisões de servidores fazendários, determinou à Corregedoria Fazendária da Sefa a adoção de medidas pertinentes a apuração da conduta dos servidores, por meio de processo administrativo. Os servidores presos são lotados em Altamira. Dois integram a carreira da Administração Tributária e os demais são servidores administrativos.
(Com informações de Ana M. Pantoja - Secretaria de Estado da Fazenda)
Texto:
Walrimar Santos

Centro de Detenção Provisória de Icoaraci faz mostra cultural com presos
Augusto Nascimento, 21 anos, está preso no Centro de Detenção Provisória de Icoaraci (CDPI) acusado de assalto. Estudante da 4ª etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), na manhã desta quinta-feira (20) ele mostrou talento como o ator principal da peça “Meus Heróis Morreram de Overdose”, apresentada na Primeira Mostra de Cultura do CDPI. Quem também exibiu toda a habilidade, na arte de modelar em argila, foi Alexandre Macedo, 46 anos, também preso no CDPI.
A mostra foi feita em conjunto com os alunos do Centro de Educação de Jovens e Adultos Professor Luiz Otávio Pereira matriculados nas turmas que funcionam no CDPI por meio do convênio entre a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e Superintendência do Sistema Penal (Susipe). O objetivo foi promover a busca e produção de novos saberes.
Segundo a coordenadora pedagógica Rouse Brasil, a mostra ampliou a visão cultural do aluno. No CDPI estão matriculados 30 alunos que são atendidos por quatro professores. “Com essas atividades procuramos aproximar o espaço da educação prisional de um espaço de educação regular. O aluno deve ser incentivado e estimulado, pois ele precisa de atenção especial para que permaneça nos estudos”.
Durante toda a manhã os alunos assistiram a uma exposição de artesanato marajoara, apresentaram duas peças teatrais e assistiram à modelagem de peças em argila feita pelo mestre artesão Rosemiro do Paracuri. “Este trabalho nos faz mudar e repensar cada vez mais nossa vida. Os professores nos incentivam a nos expressar diante da sociedade para que outro lado nosso seja visto pelas pessoas”, comentou Augusto Nascimento. “Com estudo estamos tendo a oportunidade de pensar em outros caminhos, ter uma vida digna e ser benquisto pela sociedade”, completou Alexandre Macedo.
A coordenadora do convênio na Seduc, Twiggy Portilho, destacou que a educação no cárcere deve se dar de forma dinâmica, levando para o interior das prisões o mundo exterior e fazendo com que os presos vejam na educação uma porta para outros modos de vida. “Não é fácil para um professor adentrar em uma cadeia e fazer um trabalho diferenciado, mas em todos estes anos estamos conseguindo oferecer uma educação diferenciada que traga novas oportunidades para este público”.
A coordenadora de Educação prisional da Susipe, Aline Mesquita, ressaltou as parcerias, no ensino profissionalizante, das secretarias estadual e municipal de educação e dos serviços sociais do Comércio (Sesc) e da Indústria (Sesi) e Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). “A mostra cultural serviu para ver como os alunos são interessados e como eles estão disponíveis para transformar suas vidas pela educação”.
A Susipe tem cerca de dois mil internos envolvidos em atividades educacionais regulares. No Pará, segundo dados do Infopen (Sistema Integrado de Informações Penitenciárias), 12,9% da população carcerária está na sala de aula; 1.218 detentos estão matriculados na educação formal, 592 na educação não-formal e 110 em cursos profissionalizantes. Mais de 47,85% da população carcerária feminina do Estado desenvolve atividades educacionais. Das 45 unidades prisionais paraenses, 33 têm salas de aula.
Texto:
Márcio Flexa



Detran faz atendimento itinerante no fim de semana no nordeste do Estado
O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) faz no sábado (22) e domingo (23) atendimento itinerante nas cidades de Salinópolis, Tomé-Açu e Igarapé-Miri, no nordeste do Pará, para emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
O atendimento itinerante é feito em três etapas. Na primeira visita são feitos os exames médico e psicotécnico, tanto para quem vai tirar a primeira CNH quanto para quem precisa renovar o documento. Em seguida, é feito o exame de legislação (ou prova teórica), e, por último, os exames práticos de trânsito.
Os serviços serão feitos pelas Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans). Em Salinópolis serão oferecidos os serviços da primeira fase, em Tomé-Açu, da segunda, e em Igarapé-Miri  da terceira e última etapa do processo. As ações itinerantes têm como objetivo ofertar serviços de habilitação a moradores dos municípios paraenses e ocorrem quase sempre nos fins de semana.
Segundo a diretora geral do Detran, Andrea Hass, a meta é chegar a todos os municípios do Estado, assegurando à população acesso aos serviços em dias e horários diferenciados. “Queremos levar atendimento ao maior número de localidades possíveis com qualidade. Para isso contamos com diversos profissionais capacitados para cada etapa do processo", frisa.
Locais de atendimento:
Salinópolis: Ciretran – Travessa Tiradentes, 104, bairro São Vicente
Tomé -Açu: Paróquia de São Francisco Xavier, na localidade Quatros Bocas – Avenida Dionísio Bentes, bairro Centro
Igarapé-Miri: Estádio Municipal
Texto:
Aldirene Gama

Espetáculo 'Palhaço' volta ao palco do Teatro Margarida Schivasappa
A Attuô Cia de Intérpretes Contemporâneos apresenta neste sábado (22) e na próxima terça-feira (25), sempre às 20h30, o espetáculo “Palhaço!”, no Teatro Margarida Schivasappa. Os ingressos estão à venda e cusam R$ 20, com meia-entrada para estudantes. A peça foi contemplada no edital Pauta Livre 2016.
A montagem da Attuô Cia de Intérpretes Contemporâneos, em parceria com o Grupo Lacor, por meio do Programa Arte e Lazer na Universidade Federal do Pará (UFPA), homenageia os 400 anos de Belém e os 193 anos da tragédia do Brigue Palhaço, que ocorreu no cais da cidade, nessa mesma data, em 1823. A peça volta renovada, com duas novas canções e mais elementos cênicos.
O espetáculo narra de forma não linear a história do navio-prisão, onde, na Baía do Guajará, em Belém, morreram sufocados 256 homens que clamavam pela liberdade do povo paraense, que na época sofria sob o controle de Portugal.
“Estamos trabalhando cada vez mais para melhorar o desempenho em cena, já que a encenação exige uma carga emocional muito intensa. A coreografia foi um desafio à parte. Juntar a dança contemporânea com a linguagem tipicamente voltada para musicais foi um trabalho que exigiu pesquisa e construção coletiva baseada na capacidade de cada intérprete. O processo de composição teve a colaboração dos profissionais da dança Diego Jaques, Priscilla Barreto e Leidiana Barreto”, diz o diretor, Kleber Dumerval.
Texto:
Andreza Gomes

Ação leva serviços para escola no bairro do Reduto, em Belém
Em um dia comum, a escola estadual Benjamin Constant, localizada no bairro do Reduto, em Belém, teve uma manhã incomum, com um entra e sai de gente a todo instante no local. A coordenação da unidade de ensino, em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio dos projetos "Direitos Humanos em Cena" e "Cidadão", realizou uma ação social de 8h ao meio dia desta quinta-feira (20) no colégio e ofereceu uma série de serviços à comunidade escolar.
A ação contou com o apoio da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Santa Casa de Misericórdia do Pará, Corpo de Bombeiros, Senac Pará, Marinha do Brasil, Instituto Embelleze, Hospital Cynthia Charone e Faculdade Estácio FAP.
A comunidade escolar, formada por alunos, pais, professores, funcionários e vizinhos, teve acesso a documentos como certidão de nascimento e carteira de identidade, além de podercortar o cabelo com equipes do Senac e da Embelleze, ter orientações do Corpo de Bombeiros e da Santa Casa de Misericórdia do Pará sobre a importância do aleitamento materno, fazer exame oftalmológico com equipes do Hospital Cynthia Charone, assistir a palestras sobre o ingresso na Marinha do Brasil e obter informações sobre os cursos ofertados no vestibular da Faculdade Estácio FAP.
O coordenador da ação na escola é o professor de História José Sena Júnior. Ele explica que a iniciativa trabalha três vertentes fundamentais dentro da unidade de ensino: educação, solidariedade e fé. "O objetivo é fazer com que o aluno protagonize sua própria história e exerça sua cidadania de forma plena e consciente. Trazer os vizinhos, a família, os amigos deste estudante para dentro do ambiente escolar faz toda diferença, além de prestar um grande serviço à comunidade escolar", comemorou.
Segundo Jeanete Gomes, assistente social da Sejudh, o projeto "Direitos Humanos em Cena" já acompanha a rotina da escola há alguns meses e a ação desta quinta-feira surgiu para reforçar a parceria entre a Sejudh e a unidade de ensino. "Fomos além do que estava previsto no corpo do projeto. Com essa ação, a gente reforça a parceria já existente e começa a planejar outras iniciativas, com muito mais parceiros", disse.
De acordo com Carmem Paula, coordenadora do Projeto Cidadania, ações nas escolas são realizadas com frequência e é uma forma de o governo estar mais perto do cidadão. "Apesar dos nossos esforços, ainda tem gente que não tem documentos básicos, como o RG e a certidão de nascimento. Por isso a gente leva o projeto para perto das pessoas que precisam, das comunidades. É mais fácil o acesso dessa maneira, com a gente mais próximo das pessoas. Emitimos cerca de 100 RGs ao longo da manhã", afirmou.
A doméstica Tatiane Nepomuceno, de 48 anos, é mãe de dois alunos da Benjamin, de 13 e 15 anos de idade. Para ela, a ação é importante para que os pais fiquem mais próximos do ambiente escolar de seus filhos. "É uma iniciativa muito boa, que faz com que a gente conheça melhor o local onde nossos filhos estudam, as pessoas com quem eles convivem. Nós viemos tirar o RG, mas vi que nossas possibilidades de serviços são maiores", destacou. 
Durante a manhã, representantes da Marinha do Brasil deram orientações aos estudantes sobre as formas de ingresso na instituição. "As pessoas, de modo geral, não têm conhecimento das maneiras disponíveis para entrada na Marinha. Nós apresentamos os concursos, as exigências de cada um, e também tiramos dúvidas dos estudantes sobre remuneração, grau de dificuldade e outras mais. Foi um momento muito proveitoso", destacou o sargento Cássio Martins, da Marinha do Brasil.
A estudante Vitória Mendes, de 15 anos, está cursando o ensino médio e afirma que a ação apresenta um leque de possibilidades para a escola. "Fiquei surpresa com a quantidade de serviços que foram oferecidos pra gente. Assisti palestras, tirei RG, vi os cursos do vestibular. Ao fazerem isso, a ação apresenta vários conhecimentos e possibilidades pras pessoas. Como tem muito aluno desfocado aqui, acho que vai ajudar muita gente a pensar nas chances de um futuro melhor", afirmou. 
Com colaboração de George Miranda - Ascom Sejudh
Texto:
Leba Peixoto

Detran ministra Curso de Agente Multiplicador para integrantes da Associação de Surdos de Santarém

No próximo sábado, 22, agentes de educação do Departamento de Trânsito do Estado (Detran) realizam uma aula prática inclusiva para 25 integrantes da Associação de Surdos de Santarém. As aulas serão ministradas no campus Oeste da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e fazem parte do Curso de Formação de Agente Multiplicador em Educação para o Trânsito.
A capacitação é ministrada por meio de conteúdos e metodologias pedagógicas voltadas para a educação no trânsito, a fim de promover uma discussão mais ampla sobre o tema. As aulas incluem disciplinas como ética e cidadania, noções de legislação, metodologia aplicada à educação de trânsito e práticas pedagógicas, em uma carga horária de 25 horas. 
No decorrer das atividades de sábado, também serão ministradas aulas com a temática “Práticas Seguras de Comportamento no Trânsito”, com abordagens específicas para pedestres, condutores, sinalização viária, dente outros. As aulas contam com a participação da doutora em Libras e especialista em Educação Especial Inclusiva, Mariê Augusta de Souza Pinto e as intérpretes em libras Andréa dos Santos Galvão e Letícia Graciela dos Santos.
Texto:
Aldirene Gama

Corregedoria da Sefa vai acompanhar prisão de servidores
A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) informa que assim que teve conhecimento das prisões de servidores determinou à Corregedoria Fazendária a adoção de medidas pertinentes a apuração da conduta desses profissionais, por meio de processo administrativo. Os servidores presos durante a Operação Virtualis são lotados em Altamira, sendo que dois integram a carreira da Administração Tributária e os demais são servidores administrativos.
Texto:

Órgãos de segurança e mobilidade montam esquema para inauguração da Arena Guilherme Paraense
Um grande esquema de segurança e mobilidade foi planejado para a inauguração da Arena Guilherme Paraense, popularmente chamada de "Mangueirinho", na Av. Augusto Montenegro, ao lado do Estádio Olímpico do Pará, o "Mangueirão". Nesta sexta-feira (21), a abertura dos portões será às 18h30. No domingo (23), o público terá acesso à Arena partir das 17h30. O estacionamento no entorno do complexo estará totalmente disponível.
O policiamento será ostensivo desde a chegada ao Mangueirinho, no entorno e dentro do novo ginásio. O 24º Batalhão irá reforçar a segurança de toda a região adjacente. No total, sete viaturas estarão em pontos estratégicos e seis equipes em motos farão abordagens e fiscalização em toda a área externa do complexo.
Cerca de 230 policiais militares, sendo a maior parte efetivo do Comando de Policiamento Especializado, irão garantir a segurança nas áreas interna e externa da Arena. "Recomendamos que o público chegue cedo para evitar qualquer tipo de contratempo. Para facilitar a chegada e saída do público, a Av. Transmangueirão funcionará em sentido único, como nos dias de evento no Mangueirão. Na dúvida, os agentes de todos os órgãos envolvidos estarão à disposição para instruir", explica o coronel Arthur Moraes, Comandante do Policiamento Especializado da Polícia Militar.
Para garantir o fluxo normal de condutores e pedestres, o Departamento de Trânsito do Pará (Detran), Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e Polícia Rodoviária Estadual (PRE) atuarão em parceria. O Detran estará com 25 do Grupamento Tático de Motociclismo e viaturas. A Semob irá operar com duas viaturas e quatro agentes de trânsito, que estarão orientando pedestres e condutores para garantir o fluxo no trânsito e maior segurança. Nenhuma via será interditada.
De acordo com a major Vivian Leite, o Corpo de Bombeiros atuará nos dois dias de evento com 25 militares. "Estaremos a postos na prevenção de incêndios, sinistros e acidentes. Estamos aptos para prestar atendimentos médicos. Contamos com um evento sem ocorrências, mas, caso haja, estamos preparados".
Inauguração
Dois eventos, com entrada gratuita, vão marcar a entrega do ginásio, que tem capacidade para quase 12 mil pessoas. Nesta sexta (21), a Arena Guilherme Paraense receberá um jogo de vôlei entre a equipe Embaixadores do Esporte, formada por atletas brasileiros de renome internacional, e a seleção paraense com estrelas do vôlei do Pará. Já no domingo, um grande show em tributo a cultura paraense será realizado.
Os atletas Hélia Pinto (Fofão), Marcelo Negrão, Maurício, Nalbert, Sandra Pires, Helbert Oliveira, Maurício Nóbrega, Felipe Raniery e Fabíola Pires já confirmaram presença no jogo contra o time paraense, formado por Gerson Monte, Elizabeth Matos (Beth), Alex Raposo, Marcelo Seixas (Papinha), Marcelo Santos, Mateus Malta, João Matheus, João Salim, Camila Brandão e Jarbas Simões, que estarão sob o comando do técnico Edilson “Mingau”.
O tributo à cultura paraense contará com shows de Fafá de Belém, Pinduca, Ximbinha, Almirzinho Gabriel, Keila Gentil, Lia Sophia, Nilson Chaves, Liah Soares, Manoel Cordeiro, Felipe Cordeiro, Edilson Moreno, Lucinnha Bastos, Arthur Espíndola, Kim Marques, Arraial do Pavulagem, Andreia Pinheiro, Paulo José Campos de Melo, Paulo André Barata, Banda Fruto Sensual, Mahrco Monteiro, Banda Xeiro Verde, Viviane Batidão, Juninho Pop e Grupo de Dança Trilhas da Amazônia.
Texto:
Sérgio Moraes

Codec planeja Seminário de Desenvolvimento Econômico para Santa Bárbara
Representantes da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) e o prefeito eleito do Distrito de Santa Bárbara se reuniram nesta terça-feira, 18, na sede da Companhia, para tratar de assuntos relativos ao desenvolvimento econômico do distrito. Na ocasião, ficou marcado para o dia 17 de Novembro o I Seminário Local de Desenvolvimento Econômico, que vai discutir políticas públicas específicas para o distrito.
Texto:
Helena Saria

Belém recebe Congresso de Motricidade Humana
A Universidade do Estado do Pará (Uepa), Faculdade Cosmopolita e a Rede Euroamericano de Motricidade Humana (REMH) promovem de 11 a 13 de novembro, o IX Congresso Euroamericano de Motricidade Humana (CEMH), que tem como tema Envelhecimento Saudável: Aspectos multidisciplinares de intervenção.
A programação visa identificar e discutir as características, qualidades e condições determinantes para o desenvolvimento da Motricidade Humana; promover a troca de experiências e, sobretudo, oferecer uma oportunidade de atualização para os profissionais das mais diversas áreas da saúde.
Serão aceitos trabalhos de investigação e experiências profissionais em formato de pôster até 21 outubro. Os trabalhos devem ser enviados para o e-mail cemhbelem@gmail.com até às 23h59 de sexta-feira. Os resumos devem conter no máximo 450 palavras e a seguinte estrutura: Introdução, Objetivos, Metodologia, Resultados e Discussão/Conclusão.
A programação será sediada no Campus III da Uepa, localizado na avenida João Paulo II, em Belém, e contará com mesa redonda com o tema Nutrição na terceira idade; conferência sobre Como motivar os Idosos a desfrutar o treinamento de força e envelhecimento saudável; e minicursos sobre o Desenvolvimento da Cognição e Motricidade do Idoso pela dança de salão; Jogos Cooperativos para o Envelhecimento Saudável; Prevenção de quedas em idoso por meio do treinamento da capacidade de equilíbrio corporal na água; entre outros.
Para participar da programação é necessário se inscrever no site do evento. Até esta sexta-feira, 21, para os estudantes é cobrada a taxa de R$ 100 e a partir desta data R$ 200. Para os profissionais, até dia 21 a inscrição fica no valor de R$ 150 e após R$ 260.
O CEMH terá na programação o Simpósio Temático, em que intelectuais e cientistas designados pelas universidades membros da REMH e convidados pela Comissão Científica do Congresso apresentarão temas em Conferência Magistral. Haverá também ações paralelas ao Congresso Científico e apresentação das investigações e experiências profissionais realizadas pelo corpo docente e discente das Universidades Membro da REMH.
Texto:
Renata P.

Uepa abre seleção para Professor Substituto
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) abre 67 vagas no Processo Seletivo Simplificado para Professor Substituto e formação de Cadastro Reserva. São 22 vagas para a capital e 45 distribuídas entre os municípios de Conceição do Araguaia, Marabá, Santarém e Tucuruí.
Os profissionais irão atuar no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), por isso os cargos são destinados às áreas de Enfermagem, Medicina, Biomedicina, Psicologia, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Licenciatura em Educação Física, Ciências Biológicas e Farmácia, com pós-graduação Lato Sensu ou Stricto Sensu.
As inscrições deverão ser feitas de 25 a 27 de outubro de 2016. O candidato deverá imprimir e preencher o formulário de inscrição contido no edital; anexar ao formulário a declaração de disponibilidade de horário para as atividades da instituição; uma via impressa do Currículo Lattes, entre outros documentos especificados no certame, que devem ser entregues no setor de Protocolo do Campus II, Campus III, Campus IV, Campus VII, Campus VIII, Campus XII, ou Campus XII.
A seleção constará de apenas uma etapa com duas fases. A primeira fase de Avaliação de Títulos será realizada nos dias 10 e 11 de novembro, e a segunda fase de Entrevista, programada de 18 a 21 do mesmo mês. A pontuação final para a classificação do candidato será obtida pela média aritmética das notas obtidas na análise de Títulos e na Entrevista.
Mais informações no edital.
Texto:
Renata P.

Credcidadão realiza palestra para microempreendedores interessados no programa de microcrédito
Na manhã desta quinta-feira, 20, Rodolfo Guedes, diretor operacional do Credcidadão, realizou palestra sobre microcrédito para 21 novos microempreendedores atendidos pelo Pro Paz, que pretendem se cadastrar na linha 105, que é chamada linha convencional de microcrédito. O objetivo desta palestra é esclarecer como funciona o programa e de que forma ele poderá ser utilizado.
Rodolfo Guedes falou sobre o funcionamento, objetivo e formas de utilização. “Antes de tudo, é feito o cadastro do interessado. Ele não pode ter o nome no Serasa/SPC para fazer o empréstimo, precisa ser maior de 18 anos e residir no Estado há pelo menos dois anos”. Ele enfatizou que este recurso não é dado. “Essas pessoas precisam estar cientes que este crédito, que pode variar de R$ 100,00 até R$ 10 mil, é um empréstimo e para que este programa funcione, precisamos de seu retorno para que outras pessoas possam também ser beneficiadas pelo microcrédito e, inclusive, aqueles que já fizeram empréstimo conosco”.
A salgadeira Martha Moraes, uma das interessadas no programa, de 25 anos, casada e mãe de dois filhos, deu início ao seu próprio negócio no ano passado. Ela começou a venda de salgados numa escola e como deu certo achou que precisava expandir seu empreendimento. Já tinha ouvido falar do programa e através do Pro Paz chegou ao Credcidadão para saber como funciona o empréstimo. “Eu precisava tirar umas dúvidas nesta palestra e como eu já trabalhava na venda de lanches e salgados, vim ao Credcidadão para me cadastrar no programa de microcrédito”.
Ela sabe que esse empréstimo a ajudará na ampliação de seu empreendimento, podendo investir no seu trabalho. “Eu pretendo expandir meu negócio. Quero montar uma barraquinha na frente da minha casa para continuar minhas vendas. E este crédito será muito bem vindo para mim agora. É uma oportunidade que tenho de crescer”.
No início desta semana, também foi realizada uma palestra sobre microcrédito para ex-internos do sistema penal, que encontraram no programa uma forma de recomeçar suas vidas através do trabalho.
Um dos objetivos principais do Credcidadão é incentivar o empreendedorismo, ajudando a melhorar a renda e, consequentemente, a qualidade de vida dos trabalhadores, além de ampliar o número de empreendimentos no Estado, aquecendo a economia regional e combatendo a crise que vive o País. Qualquer pessoa maior de 18 anos pode adquirir o microcrédito, desde que esteja residindo no Estado e não tenha qualquer tipo de restrição no seu nome.
Texto:
Carolina Gantuss

Sefa realiza depósito de R$ 192 mil referentes aos prêmios do 16º sorteio
A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) encaminhará até o final desta semana a segunda remessa de prêmios do 16º sorteio do Programa Nota Fiscal Cidadã. Serão encaminhados mais R$ 20 mil, para depósito, que se somarão ao valor de R$ 192,4 mil relativos à primeira remessa, já depositados na conta dos contemplados.
Um total de 505 consumidores não foram incluídos na primeira remessa por estarem com pendência de dados cadastrais. Na segunda remessa, serão incluídos novamente 127 consumidores que tiveram seus depósitos devolvidos, em razão de informações incorretas no registro dos dados bancários.
"A remessa contempla os consumidores que estão com os dados bancários atualizados e que não têm pendências junto a Secretaria da Fazenda, estando, portanto, aptos a receberem os prêmios a que têm direito. É importante que o consumidor mantenha seus dados bancários corretamente registrados. O consumidor não deve ter receio de informar os dados da conta no sistema e nem de informar o CPF no momento de sua compra, visto que as informações são utilizadas apenas pela Sefa, com a finalidade de realização de repasse dos prêmios do programa", explica Rutilene Garcia, coordenadora da Nota Fiscal Cidadã.
De acordo com a legislação do programa, os consumidores têm o prazo de 90 dias, a contar da data do sorteio, para regularização das pendências, ou perderão o direito de receber a premiação. O sorteio de setembro foi realizado no dia 16. Haverá um novo sorteio em dezembro deste ano, com prêmio especial de R$ 100 mil.
Para participar, o consumidor deve se cadastrar no siteww.sefa.pa.gov.br/nfc e pedir notas e cupons fiscais com CPF.  Nota Fiscal Cidadã é um programa estadual de estímulo à cidadania fiscal, que existe desde 2012 e realiza quatro sorteios ao ano. Maiores informações pelo telefone 0800.725.5533.
Texto:
Ana M. Pantoja

Passeio ciclístico 'Pedalando pela Vida'
“Todo dia é Dia D de doar sangue” é o tema da campanha referente ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, festejado dia 25 de novembro. Para comemorar a data, a Fundação Hemopa promoverá ação estratégica de 19 a 25 de novembro, com vasta programação, incluindo o passeio ciclístico “Pedalando pela Vida”, no dia 19. A concentração será às 6h, em frente ao prédio do hemocentro, pela Serzedelo Correa.
As inscrições já podem ser feitas no site do Hemopa, até o dia 28 deste mês, ou até alcançar o número de 800 inscrições. A retirada do kit será nos dias 16 e 17/11, de 8h às 16h, na sede do Hemopa, com a doação de um quilo de arroz ou feijão, que serão doados aos pacientes atendidos pelo Hemocentro. Mais informações: 3224.5048/08002808118.
Texto:
Pâmela Assunção

Emater distribuiu 90 mil sementes de maracujá, goiaba e murici em Belterra
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), por meio do escritório local de Belterra, no oeste paraense, realiza um trabalho sistemático de produção e distribuição de sementes de maracujá, goiaba e murici, visando o enriquecimento de quintais produtivos de frutíferas, instalação de Sistemas Agroflorestais (Saf’s) e recuperação de áreas degradadas. O trabalho contempla várias comunidades rurais. Uma das contempladas, Itapaiúna, recebeu neste mês cerca de 90 mil sementes dos frutos.
As sementes foram repassadas para mais de 50 lideranças, como presidentes de associações. A atividade foi promovida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), cujos responsáveis técnicos foram os membros efetivos do Conselho Consultivo da Floresta Nacional do Tapajós, Arilson Brito e Fabiano Jucá, extensionistas rurais da Emater.
A distribuição de mudas faz parte de uma série de ações desenvolvidas no contexto da produção de mudas em sistema de mutirão, tanto na Flona Tapajós, quanto em outras áreas. “É uma atuação que reflete a responsabilidade e o compromisso da extensão rural em achar modos rápidos, seguros e eficazes no processo de recuperação de quintais produtivos e áreas arrasadas pela intensa seca e queimadas ocorridas no verão passado”, disse o chefe do Escritório Local da Emater, Neuton Pantoja.
Pantoja informa que o trabalho “também reflete a preocupação em produzir mudas de essências florestais e de árvores frutíferas, para honrar o convênio, na forma de Acordo de Reciprocidade Técnica, feito com o ICMBio, Coomflona e Federação das Entidades da Floresta Nacional do Tapajós”.
Ele relata que no mês passado foram feitas visitas específicas e pontuais nas aldeias indígenas da Flona Tapajós para distribuição e orientação técnica no sentido de produzir mudas de cacau, laranja, cupuaçu, banana (prata, pacovan e conquista) e que as atividades são desenvolvidas nas próprias comunidades, por grupos familiares “para a adoção de práticas e valorização dos aprendizados e saberes locais”.
Texto:

Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz participa de encontro de clarinetistas
A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz se apresenta nesta quinta-feira (20), às 20h, no Teatro Maria Sylvia Nunes, da Estação das Docas, no II Encontro Internacional de Clarinetistas de Belém, com regência do maestro convidado Linus Lerner. A entrada é franca.
Linus Lerner tem uma trajetória internacional e é elogiado pela fluência musical tanto no âmbito sinfônico e coral, quanto na regência de óperas. Tem regido vários grupos nos Estados Unidos, Brasil, Bulgária, China, República Checa, México, Espanha, Turquia, Coreia do Sul, Panamá e Itália. Atualmente mantém os cargos de diretor artístico e regente da Southern Arizona Symphony Orchestra, nos Estados Unidos, da Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, do Festival de Opera de San Luis Potosi e Concurso de Canto Linus Lerner, no México, e do Festival Internacional de música Gramado In Concert.
Os solistas neste concerto serão os músicos Luís Rossi (clarinete) e Rodrigo Santana (viola). Rossi é reconhecido pela crítica como solista de primeira classe. Em 1986 interpretou o “Quinteto” de Brahms no Teatro Colón, de Buenos Aires, junto ao Quarteto Amadeus. Rodrigo Santana, nascido em Belém, já se apresentou junto com a Orquestra Jovem em renomados festivais brasileiros nas cidades de Belém, Londrina (PR), Juiz de Fora (MG), Bragança Paulista (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Curitiba (PR).
O clarinete será protagonista na noite. O concerto envolverá a obra de Max Bruch, e o arranjo do clarinetista Luís Rossi trará algumas obras de Astor Piazzola. A primeira composição, o “Concerto Duplo para Clarineta, Viola e Orquestra, Opus 88”, de Max Bruch, foi composta em 1911, quando o atonalismo e a dissonância estavam vindo à tona.
Serviço: Concerto da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz no II Encontro Internacional de Clarinetistas de Belém. Quinta-feira (20), às 20h, no Teatro Maria Sylvia Nunes, da Estação das Docas. Entrada franca.
Texto:
Madylene Barata

Seduc e estudantes dialogam sobre melhorias na gestão escolar
Duzentos alunos de 40 escolas da rede estadual falaram sobre anseios, realidade e perspectivas junto à gestão das escolas nos "Diálogos sobre Gestão", evento promovido no Hotel Sagres, nesta quarta-feira (19), pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) em parceria com o Instituto Unibanco. O objetivo do encontro é incentivar a participação juvenil na gestão escolar para aprimorar o resultado de aprendizagem e ampliar o diálogo com os jovens.
Os alunos participantes estudam nas escolas integrantes do projeto Jovem de Futuro, iniciativa do Instituto Unibanco, desenvolvida em parceria com as secretarias estaduais de Educação nas escolas públicas de ensino médio para o aprimoramento contínuo da gestão escolar orientada. Durante oito horas, os alunos fazem atividades divididas em três momentos: exposição, reflexão e expressão. Na primeira etapa os jovens participam de uma apresentação sobre Gestão para Resultado de Aprendizagem, o modelo de gestão do projeto.
No segundo momento é exposta a metodologia que estimula os jovens a fazerem uma reflexão em grupos sobre a gestão da escola. Na última etapa, eles ilustram sentimentos e expectativas em relação ao ambiente escolar e à gestão por meio de atividades artísticas e de escrita, como a produção de fanzines, cordel, cartazes, rap e produção de rádio e vídeo.
O secretário adjunto de Ensino da Seduc, José Roberto, disse que a iniciativa significa um grande avanço e corresponde aos objetivos do Pacto Pela Educação do Pará. "O diálogo estabelece o protagonismo juvenil, envolve a juventude na gestão da escola e colabora com a construção da cidadania". Todo material produzido no evento pelos estudantes será compilado em pendrive e distribuído entre eles para que apresentem e repliquem as atividades nas escolas.
Mobilização – As 40 escolas representadas no evento recebem a metodologia "Agente Jovem", que estimula o estudante a compartilhar objetivos e a participar da mobilização da comunidade escolar. É estimulado o desenvolvimento de habilidades que contribuem com o protagonismo juvenil. Em encontros, os alunos são levados a fazer pesquisa, o planejamento das ações, a comunicação e a mobilização. "A ferramenta desenvolve nos jovens o aumento do interesse pelos estudos, assim como a noção de pertencimento à escola e à comunidade", explicou o especialista em educação Carlos Saldanha.
Aluno do primeiro ano da Escola Estadual O Pequeno Príncipe, de Marabá, Wesley Corrêa, 17 anos, disse que a oportunidade está sendo um grande incentivo para falar sobre o que ele pensa da escola e sobre seus planos. "O futuro já é hoje, e espero uma melhora na educação para garantir um amanhã com mais oportunidades", destacou.
Estudante do primeiro ano da Escola Estadual Belo de Carvalho, de Santarém, Hellen Cristina, 18 anos, ressaltou que no evento teve a oportunidade de expor o que pensa e ouvir as ideias de outras pessoas de cidades e regiões diferentes. "Precisamos de melhorias na educação, todo mundo sabe, mas do que poucas pessoas têm consciência é que podemos colaborar para que essas melhoras sejam feitas", comentou.
Para a diretora de Ensino Médio e Educação Profissional da Seduc, Joseane Figueiredo, a gestão escolar deve ser democrática, e os alunos precisam dizer o que acham da gestão. "Para que possamos buscar um modelo que satisfaça tanto os anseios da Seduc quanto os da escola e dos alunos", afirmou.
A dona de casa Betânia Noronha, 60 anos, é avó dos alunos Mateus Pantoja, 20 anos, e Manuela Pantoja, 16, da Escola Estadual Temístocles de Araújo, do bairro da Marambaia. Ela acompanhou o neto durante toda a programação. "Vi os meninos aprendendo a defender seus direitos. Eles aprenderam e eu também aprendi", frisou.
O Instituto Unibanco é uma instituição responsável pelo investimento social privado do Itaú Unibanco, organização que atua na melhoria da educação pública no Brasil. O instituto dedica-se a elaborar e implementar soluções de gestão – na rede de ensino, na escola e na sala de aula – comprometidas com a capacidade efetiva das escolas públicas de garantir o direito à aprendizagem de todos os estudantes.
Texto:
Márcio Flexa

Ideflor-bio lança cartilha sobre pesca artesanal em unidade de conservação
Uma cartilha com orientações sobre a legislação vigente da pesca artesanal em unidades de conservação ambiental foi lançada nesta quarta-feira (19) pela Gerência da Região Administrativa Mosaico do Lago de Tucuruí, do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio). O documento visa informar os usuários da área sobre os aspectos legais da atividade pesqueira, com base na Instrução Normativa Interministerial n° 13, de 25 de outubro de 2011, que estabelece normas gerais da pesca e período de defeso da bacia hidrográfica do Rio Tocantins, com uma abordagem para o reservatório.
A cartilha mostra aos pescadores que a garantia do próprio sustento e o futuro da atividade pesqueira também dependem deles, além de incentivar a prática da pesca de forma legal, com a aplicação correta da legislação, e informar sobre quais apetrechos de pesca são permitidos e proibidos, tamanho mínimo de captura dos peixes da região, as penalidades para a pesca em período de defeso, transporte, comercialização, benefíciamento ou industrialização de espécimes provenientes de coleta e pesca proibidas.
O Mosaico Lago de Tucuruí é formado por três Unidades de Conservação: Área de Proteção Ambiental (APA) Lago de Tucuruí e Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Alcobaça e Pucuruí-Ararão, compreendendo os municípios de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Jacundá, Novo Repartimento, Nova Ipixuna e Itupiranga. É considerado o primeiro Mosaico de Unidades de Conservação constituído na Amazônia Legal. Foi criado após mobilização dos moradores locais, em função dos impactos ambientais e socioculturais causados pela implantação da Hidrelétrica de Tucuruí, maior usina de geração de energia elétrica genuinamente brasileira.
Texto:
Denise Silva

Coletivo Agapão de Teatro apresenta contação de história na Estação
Neste domingo (23), às 17h30, o projeto Pôr do Sol, da Estação das Docas, apresenta o Coletivo Agapão de Teatro com a contação de história “Perê Grino paga o pato”. A programação é gratuita. A estória aborda a religiosidade paraense durante a Quadra Nazarena. O nortista Perê Grino está preocupado com a esposa, Romera, que está doente. Ao buscar ajuda ele encontra um pato falante que o convence a fazer diversas promessas pela saúde de Romera. O projeto ocorre sempre no segundo e quarto domingo de cada mês e é promovido pela organização social Pará 2000, que administra a Estação das Docas. Mais informações pelo telefone (91) 3212-5525, ramal 30.
Texto:
Fernanda Scaramuzzini

Sejudh promove debate sobre diversidade de gênero nas escolas
O projeto Direitos Humanos em Cena, promovido pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), discute ao longo desde mês o tema Diversidade de Gênero nas três escolas que participam da iniciativa. Nesta quarta-feira (19), a equipe da Coordenadoria de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e ao Trabalho Escravo, que está à frente das atividades, ministrou a oficina Orientação Sexual para 40 estudantes com idade entre 13 e 15 anos, da escola estadual Zulima Vergolino Dias, localizada no Conjunto Cidade Nova II, em Ananindeua, região metropolitana de Belém.
A proposta de ministrar uma oficina do “Direitos Humanos em Cena” com a temática da diversidade de gênero surgiu após a Sejudh fazer levantamento nas escolas e constatar o alto índice de evasão entre os adolescentes LGBT. "Verificamos que o abandono deste público do ambiente escolar é causado pela discriminação diária. Muitos param na sexta, sétima série. Diante desse cenário, estamos trazendo oficinas com essa temática para as escolas, com o objetivo de esclarecer e sensibilizar os estudantes para a luta contra toda e qualquer forma de preconceito", disse a assistente social da Sejudh Jeanete Gomes.
Segundo o gerente de Livre Orientação Sexual da Sejudh, Beto Paes, que apoia o projeto nas oficinas deste mês e ministrou a palestra desta quarta, a cada 26 horas um LGBT é morto no Brasil por conta da orientação sexual. "Ninguém deve morrer por ser quem é e ninguém precisa ser LGBT para lutar contra a homofobia. Basta querer lutar por uma sociedade justa, com igualdade de direitos para todos. Foi essa a mensagem que apresentamos nessa oficina", afirmou.
Depois da palestra, os alunos tiveram a oportunidade de debater e expor relatos pessoais sobre o tema. A estudante Polyanna Pinheiro, 14 anos, contou que viu de perto a violência física e verbal contra os LGBT em sua antiga escola. “Eu tinha um amigo gay que era discriminado diariamente. Colocavam apelidos nele, debochavam dele, e os professores não faziam nada. Até que um dia, em uma brincadeira, ele levou um soco no ombro. A oficina ajudou a gente a entender melhor esse assunto e evitar esse tipo de violência", frisou.
Para o estudante Carlos Eduardo Sales, 15 anos, "a oficina é importante para orientar as pessoas sobre o combate ao preconceito e às discriminações na escola. Apesar da ignorância das pessoas que debocham e agridem o outro por causa da cor ou da orientação sexual, o projeto pode fazer com que elas mudem um pouco", afirmou.
O projeto Direitos Humanos em Cena tem por finalidade estimular o debate acerca do tema a partir da linguagem cinematográfica. Após a exibição de filmes, os estudantes participam de exposições, escrevem redações e fazem desenhos sobre os temas debatidos nas rodas de conversas promovidas em cada sessão. Eles também são incentivados a difundir o conhecimento adquirido nas etapas do projeto nas comunidades onde vivem.
Texto:
Leba Peixoto

Doutores, professores e alunos da Uepa debatem o estudo da linguagem religiosa
Com o tema Religião e Linguagem, o projeto cultural Café e Debate, promovido pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), é realizado nesta quarta-feira (19), com a participação de doutores, professores e acadêmicos de graduação. O encontro ocorre na Sala de Recitais do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da instituição.
Paulo Augusto Nogueira, doutor em Teologia pela Universidade de Heidelberg, na Alemanha, e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp), realizou pela manhã a conferência de abertura, abordando o tema “A religião como sistema de linguagem: moldagem do mundo e subversões”.
Segundo ele, o debate busca difundir o estudo da linguagem religiosa, antes feito de maneira segmentada. “Os estudos já ocorriam em diferentes áreas da Ciência da Religião. Porém, percebemos que faltava uma articulação sistemática dessa questão em programas do curso. Na contemporaneidade, em uma abordagem linguística e semiótica, é preciso entender que existem diversas maneiras de transmissão de mensagens também na religião”, explicou o conferencista.
Livro - A mesa de abertura contou ainda com o doutor em Teologia Etienne Alfred Higuet, e com o pós-doutor em Literatura Douglas Rodrigues da Conceição, ambos da Uepa. Os dois se juntam a Paulo Augusto Nogueira como co-autores do livro “Religião e linguagem: abordagens teóricas interdisciplinares”, obra lançada oficialmente em Belém após a conferência de abertura do Café e Debate.
No livro, os estudiosos buscam entender a relação entre as tradições religiosas e a linguagem, a partir de questões visuais, sociológicas e literárias. Cultura visual, teoria literária, estudos culturais, sociologia e hermenêutica são temas que norteiam a obra, de acordo com as pesquisas de cada co-autor.
“Entendemos que os estudos da religião precisam partir de perspectivas interdisciplinares, como as perspectivas literárias, visuais, formas midiáticas, hermenêuticas tradicionais etc. O livro mostra como as formas visuais e literárias, antes não perceptíveis, revelam mensagens contidas nos templos, nos livros sagrados, em obras religiosas”, ressaltou o professor Douglas Conceição.
A programação prossegue à tarde com o minicurso “Os livros apócrifos”, ministrado por Paulo Nogueira. A proposta é discutir sobre as obras vinculadas à tradição cristã, mas não reconhecidas no cânone bíblico.
Texto:
Renata P.

Gestores da Susipe fazem capacitação em desenvolvimento e liderança
Cerca de 150 gestores da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) participam nesta semana de uma capacitação sobre desenvolvimento e liderança. Com a metodologia do coaching, o curso visa estimular o potencial máximo do profissional, aumentando qualidades e diminuindo interferências para desenvolver habilidades de liderança, além de trabalhar o autoconhecimento e o autodesenvolvimento.
“Esse curso vem somar no processo de mudança que a Susipe passa desde o final do último ano com a reestruturação, em decorrência da nova Lei da Susipe, e posteriormente com as mudanças de espaço físico no ambiente de trabalho e readaptação. Essa capacitação vem plantar também uma sementinha de transformação na postura e atuação dos profissionais que devem estar em constante mudança para melhor”, explicou Soliane Fernandes Guimarães, diretora da Escola de Administração Penitenciária (EAP).
Divididos em turmas, durante cinco dias os servidores participam de um treinamento de 8 horas, que mescla palestra e dinâmicas em grupo. “O curso pretende mostrar, por meio do autoconhecimento, como aquele profissional pode atingir sua melhor versão e fazer sua melhor performance. Para isso, fazemos o mapeamento do perfil de cada pessoa. O objetivo é sair do piloto automático”, afirmou Thayana Benmuyal, psicóloga especialista em Gestão Pessoal e master coach.
Dentre as técnicas utilizadas estão a roda do equilíbrio, que demonstra como a produtividade está diretamente relacionada à harmonia em várias áreas da vida; a dinâmica de apresentação, que estimula a ouvir o próximo; exibição de filmes e metodologias para o conhecimento pessoal.
Segundo o tenente-coronel Robson dos Santos, diretor do Centro de Recuperação Coronel Anastácio das Neves (Crecan), a capacitação pode ajudar diretamente no trabalho do gestor. “Com as técnicas de autoconhecimento eu posso também identificar, a partir do que aprendi, qual o perfil do meu subordinado, e de acordo com esse perfil saber para quem delegar determinada missão, tendo mais possibilidades de ter eficácia e eficiência no resultado final”, avaliou.
Juliana Adrião, coordenadora da Diretoria de Administração Penitenciária (DAP), disse que participar da aula trouxe alguns esclarecimentos para o trabalho em grupo. “Achei muito interessante, porque com essas dinâmicas identificamos as dificuldades que temos em enxergar e ouvir outra pessoa, a forma como ela enxerga o trabalho, como lida com as situações, e agora vou adotar essa observação para obter o melhor resultado”, afirmou.
Qualificação - A Escola de Administração Penitenciária do Estado do Pará foi criada em 2003 com o objetivo de formar, qualificar e valorizar os servidores, identificando problemas, avaliando seu potencial de gravidade e redirecionando os comportamentos e atitudes, com conteúdos que possibilitem uma melhor reflexão sobre as questões penitenciárias.
Somente este ano já foram capacitados mais de 700 servidores em 21 cursos, entre os quais Formação de instrutores, E-protocolo, Procedimento Disciplinar Penitenciário e Responsabilidade Administrativa e Penal do Servidor Penitenciário.
Texto:
Timoteo Lopes

Arcon e operadores discutem melhorias do serviço no sul e sudeste do Estado
A Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Pará (Arcon) recebeu nesta quarta-feira (19) cerca de 30 representantes de cooperativas do sul e sudeste do Estado para estabelecer ajustes e eliminar conflitos nos setores convencional e complementar de transporte de passageiros na região. Eles apresentaram as dificuldades que vêm enfrentando, e a Arcon assumiu o compromisso de mediar os conflitos com a finalidade de melhorar o atendimento do usuário.
Estiveram presentes na reunião o diretor de Controle Fiscal e Financeiro da Arcon, José Croelhas; a gerente do Grupo de Transporte Terrestre da Agência, Marta Sales; técnicos da agência; presidentes das cooperativas; lideranças do transporte complementar e o presidente do Sinprovan, Mário Arouk.
As principais queixas eram sobre cruzamento de horários e empresas convencionais que estariam sendo beneficiadas com autorizações para linhas já operadas pelas cooperativas. Foi esclarecido que a Arcon não está preparando quaisquer autorizações para essas empresas ou beneficiando-as em detrimento das cooperativas. Quanto aos horários, estes devem ser cumpridos conforme determina a ordem de serviço para cada linha.
Para as demais questões, ficou acordado que os representantes das cooperativas devem, ainda nesta quarta, protocolar um documento na Arcon com as propostas de soluções que julguem satisfatórias para o setor. “Ficamos felizes com momentos como esse, em que o diálogo sempre haverá de prevalecer em se tratando de Arcon. Esclarecemos os operadores que nem tudo que se diz por pessoas de fora da agência é a verdade”, disse José Croelhas. “Finalizamos em grande entendimento e esperamos atender parcialmente ou na plenitude tudo que tiver acolhida legal para que o sistema se aperfeiçoe cada vez mais para que nossos usuários tenham o melhor serviço”, completou.
O diretor informou ainda sobre os preparativos para a inauguração do escritório administrativo da Arcon no shopping de Marabá, onde poderão ser encaminhados procedimentos regulatórios e atendidas as demandas de serviços e abertura de processos. O escritório vai permitir que os operadores sejam atendidos sem precisar sair de Belém.
Texto:
Vanessa Pinheiro

'Vamos apoiar o Pará para desenvolver a inclusão social na Amazônia', diz diretor da ONU Habitat
O coordenador do departamento de economia urbana e finanças do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU Habitat), Marco Kamiya, confirmou ao governador Simão Jatene durante reunião nesta quarta-feira (19) que a Amazônia tem sido vista com prioridade e que o órgão vai aprofundar o trabalho que já vem fazendo no Pará. Kamiya, que atua no escritório da ONU Habitat em Nairóbi, capital do Quênia, está também em Quito, no Equador, onde ocorre a III Conferência das Nações Unidas para a Habitação e o Desenvolvimento Urbano Sustentável.
O Pará já participou de uma mesa de discussão sobre a Nova Agenda Urbana e estará presente em outro painel de debates, especificamente sobre o desenvolvimento urbano na Amazônia, ainda nesta quarta-feira, a partir das 19 horas.
“É muito importante quando falamos sobre o Pará aqui no espaço da ONU Habitat. Afinal, esse não é somente um tema brasileiro, não é somente um tema continental, da América Latina. É um tema global, pois é uma região fundamental para a questão das mudanças climáticas, incorpora os temas energéticos e temas sociais. E por isso temos conversado com o Pará para enfatizar o tema social, ao mesmo tempo das outras questões. Nesse sentido vamos apoiar o Governo do Pará para poder desenvolver as capacidades sociais e a inclusão social da região amazônica”, destacou Marco Kamiya.
Segundo ele, a ONU vai empreender no Estado um amplo esforço para o desenvolvimento de projetos e ações que têm como foco o desenvolvimento sustentável social. “O Pará pode esperar da ONU ao menos duas coisas. Primeiro: teremos um acompanhamento para que as equipes técnicas entendam e incorporem os indicadores sociais de desigualdade, pobreza e gênero, entre outros, dentro do projeto de desenvolvimento do Pará. E que isso esteja incorporado numa base sistêmica para discutir as políticas públicas com o governo central e também com governos internacionais, pois a ONU cumpre esse papel, afinal. Por fim, também vamos trabalhar para desenvolver sistemas e mecanismos de financiamento e fomento para melhorar a infraestrutura local”, destacou Kamiya.
Além do coordenador de economia urbana e finanças da ONU Habitat, o governador Jatene já esteve reunido com o diretor regional do Escritório para América Latina e o Caribe do programa, Elkin Velásquez; Eduardo Moreno, diretor de pesquisa e capacitação da ONU Habitat, e Claudio Acioly, chefe de Treinamento e Desenvolvimento de Capacitação, também da ONU Habitat.
Questão da sustentabilidade é central, diz governador
Segundo Simão Jatene, a busca de parcerias e a intensificação de diálogos com organismos internacionais e instituições de fomento são fundamentais para garantir a implementação da Nova Agenda Urbana e melhorar os indicadores sociais através de cidades mais sustentáveis. “Talvez estejamos diante de uma das últimas chances de revermos o que queremos para nossas cidades. Vamos ser sinceros e colocar numa balança: se avaliarmos nossas cidades ao redor do mundo, sobretudo as médias e grandes, sob a perspectiva dos objetivos do desenvolvimento sustentável, chegaremos a algumas conclusões: elas são socialmente injustas, são caras e são ambientalmente sustentáveis. Temos que rever os padrões de consumo. O planeta não aguenta mais tentar elevar o topo para subir a base. A questão da sustentabilidade é central”, afirma Jatene.
Para o governador paraense, a Nova Agenda Urbana tem pontos que coincidem com as necessidades e a realidade da Amazônia. “Hoje, mais de 70% da população da Amazônia mora em cidades. Então precisamos ter marcos regulatórios que abriguem essa pluralidade de situações que historicamente não tem sido preocupação, justamente pela visão equivocada que se teve da Amazônia, como um grande vazio ou região de baixa realidade urbana. Por isso festejo a Nova Agenda Urbana, pois ela observa várias questões muito próximas da nossa realidade, e um exemplo é que ela não coloca a questão da população como definidor do que é ou não urbano”, destacou Jatene.
Agenda – Nesta quarta-feira (19), o Pará integra outra mesa internacional na III Conferência das Nações Unidas para a Habitação e o Desenvolvimento Urbano Sustentável. No Pavilhão Equador, um dos principais da ONU Habitat III, ocorrerá a discussão “Desenvolvimento sustentável das cidades e territórios amazônicos”, com participação do Governo do Estado do Pará, da Secretaria Nacional de Planejamento e Desenvolvimento do Equador, país anfitrião do evento, e dos governos da Colômbia, Guiana Francesa e do Brasil, por meio do Ministério das Cidades, com presença da secretária nacional de Habitação, Maria Enriqueta Alves. Também participam do evento representantes do Escritório do Programa das Nações Unidas para o Meio ambiente (Pnuma).
Texto:
Daniel Nardin

Carlos Gomes inaugura Fonoteca 'Silvério Maia' com acervo musical doado por médico Heber Monção
A Fundação Carlos Gomes (FCG) inaugura nesta quinta-feira (20), às 17h30, a Fonoteca "Prof. Silvério Maia", com o acervo musical "Dr. Heber Monção", um conjunto de CDs que foram doados pela viúva do médico ao Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). No total, foram destinados ao instituto mais de 800 mídias de música erudita da coleção pessoal do médico. Na ocasião, a família do Dr. Heber Moução participará da homenagem. Ao final, os convidados assistirão a uma apresentação artística do pianista Paulo José Campos de Melo dentro da programação do 32° Festival de Música Brasileira, que está sendo realizado na sala Ettore Bosio até o dia 22 deste mês.
O acervo da fonoteca, contendo discos de vinil, CDs e partituras de óperas, está abrigado na sala Enid Rebello, no prédio central do Instituto Carlos Gomes. A Fonoteca leva o nome do maestro Silvério Maia, em homenagem ao músico e professor que foi um dos grandes nomes da educação musical no Pará, falecido em 2015.
Luís Silvério de Oliveira Maia nasceu em Belém em 26 de junho de 1935. Foi interno do Seminário Arquidiocesano de Belém, onde estudou teoria musical. Foi aluno do Conservatório Carlos Gomes quando este ainda era Conservatório de Belas Artes do Pará. Estudou Teologia na PUC de São Paulo. De volta a Belém dirigiu o Madrigal da UFPA. Em 1969, graduou-se em Composição e Regência na Escola de Música e Artes Cênicas da UFBA.
Em 1977, recebu o título de maestro e retornou ao Pará, assumindo a direção da Orquestra da UFPA. Silvério Maia faleceu em 14 de março de 2015 em João Pessoa, na Paraíba, onde estava residindo. O maestro lecionou nas principais instituições musicais do Pará. Foi professor do Bacharelado em Música do IECG, da Escola de Música da UFPA e também da Universidade do Estado do Pará (Uepa).
Heber Monção
O médico nasceu em 5 de maio de 1925 na cidade de São Paulo. Poucos anos depois, sua família retornou para Belém, onde fixou residência. Em 8 de dezembro de 1949, ele recebeu o diploma de médico pela Faculdade de Medicina e Cirurgia do Pará. Fez pós-graduação na Faculdade de Higiene de São Paulo e, tendo se decidido ser pediatra, especializou-se no Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, no Rio de Janeiro. Foi, durante muitos anos, médico da Legião Brasileira de Assistência (LBA) e professor assistente da cadeira de pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Pará.
Serviço:
Inauguração Fonoteca "Prof. Silvério Maia" com acervo musical "Dr. Heber Monção"
Data: 20 de outubro de 2016
Hora: 17h30
Local: andar superior do prédio central do Instituto Estadual Carlos Gomes (Av Gentil Bittencourt, 977)
Texto:
Rosa Cardoso

Pro Paz Enem e FCP intensificam preparação de estudantes durante a semana em Belém
Na reta final da preparação dos alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizado nos próximos dia 5 e 6 de novembro, em todo o Brasil, a equipe de professores do Pro Paz Enem intensificou os aulões presenciais promovendo revisões às terças e quintas, sempre às 19h, na Escola Estadual Brigadeiro Fontenelle, na Terra Firme. Os alunos contam também com as palestras oferecidas pela Fundação Cultural do Pará (FCP) no Centur, para garantir um bom resultado no exame.
A primeira aula neste formato do Pro Paz Enem lotou o auditório da escola ontem à noite. O que se via eram alunos concentrados e interessados em esclarecer todas as dúvidas. Vilma Rabelo, 42 anos, encarou o desafio de voltar à sala de aula para prestar o exame. Ela está fazendo o supletivo e adquiriu apostilas para estudar em casa. Ficou muito feliz com a oportunidade de poder fazer as revisões com o Pro Paz Enem nos aulões durante a semana em seu bairro. 
"Voltar a estudar é um desafio, mas que está sendo muito prazeroso. Pretendo ingressar no curso de Ciências Biológicas e atuar na área de pesquisa e sei que toda ajuda vai ser fundamental nesse momento tão próximo. Espero adquirir muito conhecimento nestas aulas", disse a estudante, que está há 14 anos afastadas da sala de aula.
O professor Bruno Ricardo abriu as aulas da terça com uma mensagem importante para os alunos. "Mais do que trazer dicas e conteúdos importantes nós, professores, da rede pública e privada, estamos aqui para ajudar no emocional de vocês, fazer com que se sintam seguros. Todo atleta que está próximo da competição precisa desses momentos intensos de treino, que ajuda tanto no desempenho como no motivacional, por isso é tão importante esse intensivo", disse para os alunos.
O Pro Paz Enem iniciou em agosto deste ano, com aulões presenciais aos finais de semana em Belém e no interior do Estado, programas na TV Cultura, fascículos encartados pelo Jornal O Liberal, além de material disponível gratuitamente na internet pelo site do Pro Paz. Realizado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação Pro Paz e em parceria com a Secretaria Estadual de Educação do Pará (Seduc), tem como objetivo preparar estudantes da rede pública estadual de ensino para a prova do Enem.
"Ainda estou no segundo ano mas já estou estudando. Soube que teriam esses aulões aqui no bairro e vim reforçar os estudos", disse Rayna Alves, uma das estudantes que participa dos aulas do Pro Paz Enem, que são gratuitas e ministradas por professores da Seduc e especialistas da rede particular de ensino contratados pela Fundação Pro Paz. Neste final de semana os aulões serão realizados em Belém e Abaetetuba no sábado e em Santarém no sábado e domingo. As inscrições já podem ser feitas pelo site da Fundação Pro Paz: www.propaz.pa.gov.br.
Palestras
Escolas Literárias e o papel do negro na formação do Brasil são alguns do temas abordados nas palestras preparatórias para o Enem que serão realizadas nesta quinta e sexta-feira, 20 e 21. A promoção é da Biblioteca Pública Arthur Vianna por meio da Diretoria de Leitura e Informação da Fundação Cultural do Pará. As palestras, ministradas pelo professor Bruno Magalhães, serão realizadas no horário de 14h às 17 horas, no Cine Líbero Luxardo, andar térreo do Centur, com entrada franca.
Durante o evento serão resolvidos exercícios relacionados aos temas do certame como: povos pré-colombianos e sociedade egípcia. A professora de Literatura Kelvia Barroso será uma das participantes da palestra.
As atividades começaram no mês de agosto e agora trazem uma versão compacta do projeto “Cinema, Música e História no Vestibular”, realizada desde 2010, nas dependências da Fundação Cultural do Pará, e consiste na realização de aulas de Ciências Humanas (História, Geografia, Sociologia e Filosofia) cuja finalidade maior é a preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio.
* Colaboração - Victor Barra (estagiário) Fundação Cultural do Pará
Texto:
Nathalia Petta

Pro Paz Enem intensifica preparação com aulões durante a semana
Na reta final da preparação dos alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizado nos próximos dia 5 e 6 de novembro, em todo o Brasil, a equipe de professores do Pro Paz Enem intensificou os aulões presenciais promovendo revisões às terças e quintas, sempre às 19h, na Escola Estadual Brigadeiro Fontenelle, na Terra Firme. Além dos aulões aos finais de semana os alunos contam com mais esse reforço para garantir um bom resultado no exame.
A primeira aula neste formato lotou o auditório da escola ontem à noite. O que se via eram alunos concentrados e interessados em esclarecer todas as dúvidas. Vilma Rabelo, 42 anos, encarou o desafio de voltar à sala de aula para prestar o exame. Ela está fazendo o supletivo e adquiriu apostilas para estudar em casa. Ficou muito feliz com a oportunidade de poder fazer as revisões com o Pro Paz Enem nos aulões durante a semana em seu bairro. 
"Voltar a estudar é um desafio, mas que está sendo muito prazeroso. Pretendo ingressar no curso de Ciências Biológicas e atuar na área de pesquisa e sei que toda ajuda vai ser fundamental nesse momento tão próximo. Espero adquirir muito conhecimento nestas aulas", disse a estudante, que está há 14 anos afastadas da sala de aula.
O professor Bruno Ricardo abriu as aulas da terça com uma mensagem importante para os alunos. "Mais do que trazer dicas e conteúdos importantes nós, professores, da rede pública e privada, estamos aqui para ajudar no emocional de vocês, fazer com que se sintam seguros. Todo atleta que está próximo da competição precisa desses momentos intensos de treino, que ajuda tanto no desempenho como no motivacional, por isso é tão importante esse intensivo", disse para os alunos.
O Pro Paz Enem iniciou em agosto deste ano, com aulões presenciais aos finais de semana em Belém e no interior do Estado, programas na TV Cultura, fascículos encartados pelo Jornal O Liberal, além de material disponível gratuitamente na internet pelo site do Pro Paz. Realizado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação Pro Paz e em parceria com a Secretaria Estadual de Educação do Pará (Seduc), tem como objetivo preparar estudantes da rede pública estadual de ensino para a prova do Enem.
"Ainda estou no segundo ano mas já estou estudando. Soube que teriam esses aulões aqui no bairro e vim reforçar os estudos", disse Rayna Alves, uma das estudantes que participa dos aulas do Pro Paz Enem, que são gratuitas e ministradas por professores da Seduc e especialistas da rede particular de ensino contratados pela Fundação Pro Paz. Neste final de semana os aulões serão realizados em Belém e Abaetetuba no sábado e em Santarém no sábado e domingo. As inscrições já podem ser feitas pelo site da Fundação Pro Paz: www.propaz.pa.gov.br.
Texto:
Nathalia Petta

Cohab realiza ações de negociação de débitos em conjuntos habitacionais
Desde o mês de setembro, a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) vem realizando ações externas de negociação de débitos em conjuntos habitacionais dos municípios de Belém, Ananindeua e Marituba.
A próxima ação será realizada no sábado, 22, no Residencial Uirapuru, localizado no município de Ananindeua. Na oportunidade, serão concedidos aos mutuários inadimplentes descontos de até 100% nos juros e mora, com a comodidade de não precisarem se dirigir até a sede da Companhia para a regularização de sua dívida.
Em setembro, foram realizadas três ações que tiveram como público alvo os mutuários inadimplentes dos Residenciais Carneirinho, Ariri Bolonha e Beija Flor. Aproximadamente 300 pessoas foram atendidas pelos técnicos da Cohab, resultando em 55 acordos e renegociações, além de quitações das dívidas relativas aos contratos de financiamento imobiliário celebrados pela Companhia. “Essas ações estão inseridas no Plano de Recuperação de Crédito da carteira Imobiliária da Cohab, aprovado em março deste ano”, informou a diretora de Política Habitacional da Cohab, Cláudia Macêdo.
Segundo o gerente estratégico de Gestão de Créditos da Cohab, Thiago Rodrigues, “o principal objetivo das ações é reduzir o elevado índice de inadimplência da carteira imobiliária, e, consequentemente, proporcionar o crescimento da arrecadação da Cohab”.
Serviço:
A ação para moradores do Residencial Uirapuru acontecerá no próximo sábado, 22, no Centro Municipal de Referência em Educação Infantil, na rua Principal s/n – Icuí Guajará, das 8h às 14 horas.
Texto:
Rosa Borges

Programação musical na capela São José marca encerramento do 'Círio de Todos os Timbres'
O concerto “Canto para Maria” encerra o projeto "Círio de Todos os Timbres", nesta quinta-feira, 20, às 18h, na Capela do Espaço São José Liberto. A apresentação conta com a participação dos cantores Hugo Sebastian, Carlos Tadeu, Adma Menezes, Talessa de Kássia e Judite Ferreira. Ao piano estarão os músicos Humberto Azulay e Francielen Souza, no violino, Lucas Venâncio, e na flauta Jeiza Costa.
O “Círio de Todos os Timbres” foi aberto no início do mês de outubro, no anfiteatro Coliseu das Artes do ESJL, sendo realizado, anualmente, em vários pontos da cidade, com apresentações de músicos renomados, grupo musical do Núcleo de Arte e Cultura (NAC), corais, bandas, grupos musicais da Juventude das Paróquias, além de exposições de fotografias, artesanato e apresentações de dança, teatro e poesia. A realização é do Centro de Ciências e Planetário do Pará, NAC e Pró-Reitoria de Extensão da Universidade do Estado do Pará (Uepa), com apoio do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) e Arquidiocese de Belém. Entrada franca.
Texto:
Luciane Fiuza

Time paraense de Goalball representa o Estado em campeonato nacional
Já está na cidade de Jundiaí, em São Paulo, a equipe paraense masculina de goalball da Unidade Educacional Especializada José Álvares de Azevedo, para disputar a Copa Loterias Caixa de Goalball. A competição reúne os melhores atletas do país no principal evento do calendário nacional da modalidade, de 19 a 23 de outubro, no Centro Educacional e Esportivo Romão de Souza.
Os paraenses garantiram a vaga no evento nacional depois de ficarem em segundo lugar no Regional Centro-Norte de Goalball, realizado pela primeira vez no Norte do país, em abril deste ano, no ginásio da Escola de Educação Física da Universidade do Estado do Pará (Uepa), em Belém. Foi a primeira vez que a equipe disputou a final do evento.
Outro time paraense premiado na competição foi o feminino da Unidade Educacional Especializada José Álvares de Azevedo, que levou o bronze, mas o terceiro lugar não garantiu vaga para o nacional. O evento regional teve apoio do Governo do Estado, por meio do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), Secretaria de Esporte e Lazer (Seel) e Núcleo de Esporte e Lazer (NEL) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).
“A gente lutou muito para estar aqui, para garantir a nossa vaga, foi com muita luta, muita garra. É muito bom estar disputando com tantos times de qualidade e viemos aqui para dar o nosso melhor”, contou o pivô da equipe, Max Diego. Já Alexsandro Lopes disse que está muito feliz em representar o estado. "Essa vaga foi conquistada em casa, em Belém do Pará, por isso vamos dar nosso melhor”, contou.
Além do time, o Pará está muito bem representado na competição com o paraense medalhista paralímpico Josemarcio Souza, conhecido como Parazinho, que disputou sua primeira Paralimpíada no Rio de Janeiro e conquistou logo o bronze. “Chegar de uma Paralimpíada como essa é um sonho, e poder jogar o nacional é muito importante, um nível muito alto. Muitas equipes no Brasil são mais fortes que outras equipes que enfrentamos nas próprias Paralimpíadas. Então é uma competição forte, que não pode vacilar senão você acaba ficando fora", disse Parazinho, atleta do Sesi de Mogi das Cruzes.
Essa é a segunda vez que o time paraense participa do brasileiro. A primeira vez foi em 2013. A cada ano, o Pará mostra que existem modalidades Paralímpicas no estado e é referência em atletas de goalball. Mais de sete atletas paraenses já foram convocados para as categorias de base e seleção principal. A competição conta com a participação de 12 equipes masculinas e oito femininas, vindas do Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal.
A estreia da Copa Loterias Caixa será nesta quarta-feira (19) com dez jogos. Após sorteio, a equipe paraense ficou no grupo C e será a última a entrar em quadra, às 18h10, contra o Instituto dos Cegos da Paraíba Adalgisa Cunha - ICP/PB. “Será um jogo contra uma equipe que a gente não conhece, nunca jogou, mas usaremos todas as nossas estratégias para tentar desvendar o tipo de jogo deles e tentar garantir ponto no contra-ataque e êxito nesse jogo”, Alexandre Gibison, atleta do Álvares de Azevedo.
Goalball
Pouco conhecida no Pará, a modalidade foi criada em 1946 pelo austríaco Hanz Lorezen e o alemão Sepp Reindle, com o objetivo de reabilitar veteranos da Segunda Guerra Mundial que ficaram cegos. Na quadra, os atletas, três de cada lado, são ao mesmo tempo arremessadores e defensores. Eles lançam com as mãos e defendem com o corpo as bolas jogadas em direção ao gol adversário. Ganha quem fizer mais gols durante os dois tempos.
Podem participar do Goalball pessoas diagnosticadas com baixa visão ou perda total, de acordo com a avaliação técnica. Para ficarem em igualdade na quadra eles usam uma viseira, completamente vedada, para inibir qualquer entrada de luz. Confira a tabela completa do evento no site: http://cbdv.org.br/evento/copa-loterias-caixa-de-goalball.
Texto:
Erika Torres

Quilombolas de Ananindeua recebem Cheque Moradia
Sessenta famílias quilombolas da Comunidade do Abacatal, no bairro do Aurá, em Ananindeua, receberam, na sexta-feira, 14, o benefício do Cheque Moradia, com valores individuais variando de R$ 8,5 mil a R$ 14 mil. O benefício foi possível graças a uma parceria entre o escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e a Companhia de Habitação (Cohab).
Além de participar da mobilização comunitária, a Emater emite declarações de aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) de cada propriedade. As declarações são documentos obrigatórios para a Cohab liberar os recursos. A maior parte dos beneficiados está abaixo da linha da pobreza. Muitas casas, de pau-a-pique, não possuem banheiro dentro, nem água encanada. O dinheiro deverá ser usado na compra de material de construção. Pelo contrato, as obras devem ser realizadas em até seis meses.
Os agricultores do Abacatal, cerca de 130, vivem principalmente do extrativismo do açaí e do cultivo e beneficiamento da mandioca. “Trabalhamos sobretudo intermediando o acesso a políticas públicas, como o crédito rural, e prestando assistência para que as tecnologias e os tratos culturais qualifiquem o sistema de produção, como nas Casas de Farinha”, resume o chefe do escritório local da Emater, o engenheiro de pesca Marcos Ribeiro.
De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater, Humberto Reale, responsável pela ação, outras 30 famílias devem ser contempladas até o fim do ano: “É um grande avanço na qualidade de vida da comunidade. A questão da moradia é fundamental para firmar o homem no campo e permitir que ele continue produzindo mais e melhor”, diz.
Texto:
Aline Miranda

Hospital Regional de Marabá celebra dez anos de existência com cerimônia especial
Há dois meses, seu Francisco Gomes, de 54 anos, tenta se recuperar de uma queda que lesionou a coluna. De lá para cá, ele já foi internado quatro vezes no Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá. Na primeira delas, o radialista chegou imobilizado ao hospital e, hoje, já consegue sentar no leito. A próxima etapa é dar os primeiros passos quando conseguir dominar a perna. O otimismo tem sido um importante aliado na recuperação. Mas Francisco admite que a assistência prestada pelos profissionais da unidade tem sido determinante para a sua melhora.
“Eu sou uma pessoa de fé e, por isso, acredito que vou ficar bom. Porém, sei que ter sido atendido por um hospital desse porte me salvou. A unidade tem muito para comemorar porque o desenvolvimento dela está ‘na cara’. É um hospital de referência, limpo, com bom serviço e acolhedor”, disse o paciente.
Referência para mais de 1 milhão de pessoas em 22 municípios paraenses, o Hospital Regional de Marabá completa dez anos nesta quarta-feira, 19. Em uma década foram realizados mais de 2,7 milhões de atendimentos. Dentre os benefícios da implantação da unidade em 2006, está a oferta de serviço especializado no interior do Estado, garantindo assistência de média e alta complexidades dentro da região do usuário.
Seu Francisco mesmo diz que, se o hospital existisse em 1995, quando sofreu um acidente de moto, seu tratamento teria sido diferente. “Como não havia o atendimento necessário na época, precisei ir para Teresina. Meu braço estava quebrado e foi curado por Deus porque eu desisti da cirurgia e voltei para casa. Hoje eu não consigo levantar todo o braço, embora eu faça tudo com ele. Sei que se o Regional já existisse naquele tempo, era para cá que eu teria sido transferido”, avaliou o radialista.
Segundo o diretor Geral da unidade, Valdemir Girato, a instituição tem uma medicina resolutiva, qualificada e humanizada, garantindo aos usuários do Sistema Único de Saúde assistência hospitalar de média e alta complexidades. Junto com outras unidades públicas, como o Hospital Regional de Santarém e o Hospital Regional de Altamira, ajudou a reduzir significativamente o número de pacientes encaminhados para tratamento em Belém nos últimos anos.
Os avanços alcançados com a instalação do HRSP foram lembrados nesta terça-feira, 18, durante a cerimônia de comemoração dos dez anos da unidade, realizada com a presença de convidados, colaboradores e usuários, na área externa da unidade. A banda do Exército se apresentou. A bênção religiosa foi celebrada pelo monsenhor Ronaldo Menezes e o pastor Lino Andrade.
Para o diretor Operacional da Pró-Saúde, Paulo Czrnhak, a comemoração da data remete ao início de um sonho. “Aqui comemoramos dez anos do início de um sonho do governador Simão Jatene: a descentralização da saúde no Estado do Pará como forma de promover ações estratégicas com único propósito: salvar vidas. E com um novo modelo de gestão, que hoje está consolidado no Estado e cujos resultados já são reconhecidos pela sociedade paraense”, afirmou.
Na ocasião, o secretário de Estado de Saúde, Vitor Mateus, comentou que os números do hospital em uma década mostram o avanço da saúde na região e que Estado e municípios podem trabalhar juntos pela prevenção de doenças, a fim de que não evoluam para atendimento de média e alta complexidade. O diabetes não controlado, por exemplo, provoca um acidente vascular cerebral e o doente precisaria de um leito de UTI no Hospital Regional de Marabá. "A instalação do HRSP foi um clamor da região na época e o modelo de  gerenciamento adotado na unidade é vitorioso", comentou.
O monsenhor Ronaldo Menezes afirmou que, quando se trata de saúde, a humanização é a essência do atendimento. Segundo ele, sem pessoas para acolher, a estrutura e os equipamentos fazem parte de uma assistência fria. “Cuidar de pessoas é uma demonstração de amor. A acolhida é muito importante para a saúde do paciente e não somente a estrutura”, disse ele. 
Pertencente ao Governo do Estado e gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, o HRSP possui 115 leitos, sendo 77 de internação e 38 de Unidade de Terapia Intensiva, atuando com foco em neurocirurgia, traumatologia, ortopedia e cirurgia geral.
Homenagens 
Na celebração dos dez anos do hospital, parceiros e colaboradores foram homenageados como “Amigo do HRSP”. A certificação foi concedida a pessoas que ajudaram a implantar a unidade, como o radiologista Arthur Lobo, e também àquelas que, hoje, dedicam parte de seu tempo para levar alegria aos pacientes, como o grupo de risoterapia “Anjos da Graça”, formado por jovens da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, em Marabá. Afinal, parcerias como essas ampliam o atendimento humanizado na unidade. 
Lucas Eduardo é colaborador do setor de Acolhimento. Ele é membro do grupo “Anjos da Graça”. “Ficamos felizes com a homenagem. É muito prazeroso levar alegria e a Palavra de Deus para as enfermarias”, afirmou.  
Os colaboradores da unidade também foram homenageados durante o evento, dentre eles, o supervisor de Almoxarifado Welson da Silva Santos, o mais antigo de todos. Ele ficou surpreso ao ser chamado para receber o certificado das mãos do diretor Operacional da Pró-Saúde, Paulo Czrnhak. “Eu nunca pensei que seria homenageado. Acredito que é o reconhecimento de meu trabalho. Ao longo desses dez anos, conheci muitas pessoas boas aqui, com as quais aprendi bastante, e compartilhei isso com outras. O Regional é minha segunda família, pois passo mais tempo do meu dia na empresa do que em casa”, contou o colaborador. 
José Júlio Filocreão, que teve alta médica há três meses, foi quem recebeu a homenagem em nome de todos os pacientes atendidos na unidade. “Sou muito grato pelo atendimento do Regional e é uma honra poder representar os pacientes que já foram acolhidos aqui. Todos sempre me trataram muito bem até hoje”, disse o usuário.
Texto:
Aretha Fernandes

HRBA promove o II Congresso de Oncologia do Oeste do Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em parceria com acadêmicos de Medicina da Universidade do Estado do Pará (Uepa), realizará o II Congresso de Oncologia do Oeste do Pará. O evento será realizado de 25 a 28/10, no auditório da Uepa, e vai reunir alguns dos nomes mais importantes do Brasil quando o assunto é oncologia, com palestras incluindo profissionais da Universidade de São Paulo (USP), Sírio Libanês e Albert Einstein, entre outros.
O congresso será um dos maiores eventos científicos da Amazônia. “Profissionais dos grandes congressos mundiais estarão falando para a nossa população, para os nossos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e todos que tiverem com sede de aprender em relação ao câncer”, diz o coordenador de Oncologia do HRBA, cirurgião oncológico Marcos Fortes.
O Hospital Regional de Santarém tem vocação para o ensino e pesquisa, sendo titulado como Hospital Ensino pelos ministérios da Educação e da Saúde. Neste ano, foram preenchidas vagas em nove especialidades para residência médica, além de possuir residência multiprofissional, em parceria com a Uepa. O congresso é uma forma de permitir o acesso à atualização científica da comunidade acadêmica e profissionais da saúde, além de debater as inovações no campo da oncologia nacional e internacional.
O diretor Geral do HRBA, Hebert Moreschi, diz que a unidade tem a missão de formar bons profissionais, além de estar alinhada com as melhores práticas mundiais no serviço de assistência à saúde, principalmente na oncologia. “Realizar o evento é motivo de extremo orgulho e alegria. Primeiramente, pelo desenvolvimento da região, no que diz respeito ao conhecimento que pessoas, referências no Brasil no tratamento oncológico, trarão para nossa região. Também por conta da participação intensa dos alunos de Medicina, dos residentes, da equipe multiprofissional, no desenvolvimento de uma atividade que vai agregar muito valor não só para o hospital, mas para os profissionais que irão atuar futuramente”, finaliza Moreschi.
Inscrições
As inscrições podem ser feitas pelos telefones: (93) 98116-4310(Nayarah Castro), (93) 99131-2130 (Izabelle Okada) e (91) 98138-7310(Camila Louise). O valor para estudantes é R$ 60,00. Para profissionais, o investimento é de R$ 100,00. O valor da inscrição será destinado à comissão de formatura da turma de Medicina da Uepa - Turma 2014.2, que está indo nas universidades para efetuar as inscrições. Haverá emissão de certificado com carga horária de 40 horas.
Programação 
25/10/16
19h às 19h20 - Abertura do evento
19h20 às 19h50 - Palestra de abertura: Desafios e perspectivas do tratamento de câncer no Oeste do Pará
Palestrante: Herbert Moreschi (diretor Geral do HRBA)
20h às 20h30 - Palestra: Situação atual no tratamento de câncer no Brasil
Palestrante: Robson Moura (médico presidente da Sociedade Brasileira de Cancerologia)
20h30 às 21h - Palestra: Câncer de mama – tratamento reconstrutor
Palestrante: Licurgo Nunes Bastos Júnior (médico mastologista)
21h às 21h20 - Intervalo
21h20 às 22h - 
Palestra: Transplante de medula óssea
Palestrante: Alexandre Condolo (médico hematologista)
26/10/16
19h às 19h30 - Palestra: Enfermagem em oncologia
19h30 às 20h - Palestra: Avanços no tratamento oncológico
Palestrante: Nise Yamaguchi (médica oncologista - Hospital Sírio Libanês)
20h10 às 20h40 - Palestra: Neoplasia de ovário – tratamento com quimioterapia intraperitoneal hipertérmica
Palestrante: Marcos Fraga Fortes (cirurgião oncológico, coordenador do serviço de Oncologia do HRBA)
20h40 às 21h - Intervalo
21h às 21h40 - 
Palestra: Neoplasia colorretal – tratamento clínico e cirúrgico
Palestrante: Marcelo Averbach (cirurgião do aparelho digestivo - USP) 
27/10/16
19h às 19h30 - Palestra: Neoplasia de cabeça e pescoço
Palestrante: Flávio Hojaij (cirurgião de cabeça e pescoço)
19h30 às 20h - Palestra: Farmácia em oncologia
Palestrante: Daniel Sturaro (farmacêutico especialista em Oncofarmacologia)
20h às 20h30 - Palestra: Prevenção do câncer
Palestrante: Antônio André Magoulas Perdicalis (médico oncologista - Albert Einstein)
20h30 às 21h - Palestra: Novos medicamentos para o tratamento do câncer - Gazyva e Mabthera subcutâneo
Palestrante: Laboratório Roche
21h às 21h10 - Intervalo
21h10 às 21h40 - 
Palestra: Melanoma - Atualização
Palestrante: Francisco Belfort (médico oncologista)
21h40 às 22h - Palestra: Fisioterapia aplicada à oncologia
Palestrante: Neyton Sousa (fisioterapeuta) 
28/10/16
19h às 19h30 - Palestra: Síndromes genéticas do câncer
Palestrante: Carlos Hummes (médico oncologista - HRBA)
19h30 às 20h - Palestra: Neoplasias primárias do Sistema Nervoso Central
Palestrante: Milton Bony (neurocirurgião - HRBA)
20h20 às 20h40 - Mesa redonda: Neoplasia maligna de tireoide
Palestrante: Marcos Fraga Fortes (cirurgião oncológico, coordenador do serviço de Oncologia do HRBA)
Convidados: Débora Pereira (cirurgiã de cabeça e pescoço- HRBA) e Manoel Alvarenga (médico endocrinologista - HRBA)
20h40 às 21h - Intervalo
21h às 21h20 - Palestra: Caquexia - Novas perspectivas
Palestrante: Marilia Seelaender
21h20 às 21h40 - Palestra: Mesoteliomas
Palestrante: José Pinhata Otoch (cirurgião torácico - HRBA e USP)
21h40 às 22h - Palestra: Tratamento oncológico no interior da Amazônia - Atuação nas comunidades indígenas
Palestrante: Erik Jennings (neurocirurgião - HRBA)
22h – Encerramento
Texto:
Joab Ferreira

Detran prorroga inscrições para curso de Capacitação de Motociclistas em Santarém
O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) informa que o curso de Capacitação Profissional para Mototaxistas, previsto para iniciar nesta terça-feira, 18, em Santarém, foi adiado para o período de 21 a 26 de novembro. O motivo é devido a grande procura pela capacitação, que preencheu todas as 90 vagas disponíveis e ainda tem uma fila de espera.
Para atender a todos os interessados, a Coordenadoria de Educação do Detran decidiu refazer o planejamento inicial, com o objetivo de atender um maior número de profissionais. Desta forma, já foi decidido que ao invés de três turmas, com 30 alunos cada, agendadas inicialmente, o Detran abrirá mais 210 vagas. As aulas serão ministradas por servidores do próprio Detran, que serão deslocados de Belém para Santarém, durante o período da capacitação. As inscrições continuam até 31 de outubro na sede do Sindicato dos Mototaxistas de Santarém.
Texto:
Aldirene Gama

Credcidadão realiza palestra sobre microcrédito para egressos do sistema penal
Na manhã desta terça-feira, 18, foi realizada no auditório do Credcidadão, em Belém, uma palestra sobre microcrédito para egressos do sistema penal. Rodolfo Guedes, diretor operacional do Credcidadão e ministrante, falou sobre o funcionamento, objetivo e formas de utilização do programa.
Rodolfo Guedes também enfatizou a importância de manter o pagamento das parcelas em dia, para garantir novos empréstimos. “É importante que eles saibam que este microcrédito não é dado, é um empréstimo do Governo do Estado, através do Credcidadão, que os ajudará a começar ou dar continuidade a seu trabalho e assim retomarem suas vidas. Mas para que isso dê certo, é importante garantir o retorno deste dinheiro para que outras pessoas – e até mesmo os próprios ex-detentos -, tenham a oportunidade de fazer um novo empréstimo".
Ele falou ainda sobre a satisfação em participar dessa ação, que, além de beneficiar e ajudar a garantir o sustento de muita gente, também proporciona a oportunidade de recomeçar e transformar a vida das pessoas. “Nossa missão é tornar o crédito uma ferramenta efetiva no fortalecimento do empreendedorismo para gerar trabalho, renda e qualidade de vida e, assim, ajudar muitas famílias, pois quando uma pessoa é beneficiada com o crédito, a família toda acaba sendo beneficiada também, podendo até mudar de vida”.
Carregando no histórico uma passagem pelo cárcere privado e a baixa escolaridade, muitos têm dificuldade em conseguir uma colocação no mercado de trabalho. Sensível a essa situação, o Governo do Estado, por meio do programa Credcidadão, abre a possibilidade de reinserção dessas pessoas no mercado como empreendedores. Para a ex-detenta Mízia Micilene, 29 anos e mãe de três filhos, que ficou três anos presa por tráfico de drogas, esta é uma oportunidade e tanto de recomeçar sua vida, pois sente na pele a dificuldade de entrar no mercado de trabalho. “É uma forma de eu recomeçar a minha vida, já que só encontro portas fechadas pelo fato de eu ter passado pela penitenciária. Minha família mexe com a venda de açaí e penso que talvez esta seja uma oportunidade para ajudá-los, mas também penso na revenda de roupas. Ainda estou decidindo o tipo de trabalho, mas quero ser exemplo para meus filhos agora”.
Com o ex-detento Luis Batista, 48 anos, em liberdade há três meses, não é muito diferente. Ele já tem uma banca de frutas no Ver-o-Peso e com esse microcrédito vai poder recomeçar. “Eu já tenho uma banca de frutas na feira do Ver-o-Peso e pretendo com o crédito comprar mais frutas para revender. É uma chance que tenho de recomeçar a minha vida. E esta palestra de hoje está sendo bem esclarecedora para todos nós”.
A coordenadora de Assistência ao Egresso e Família, Neide Azevedo, fala sobre três pilares importantes para ajudar os egressos na reinserção: trabalho, educação e assistência. “Nessa coordenação de assistência ao egresso, a gente foca muito no trabalho, porque a grande maioria dessas pessoas têm baixa escolaridade. Aí a gente tenta trabalhar a educação formal, mas, principalmente, a questão da profissionalização. E dar essa assistência a eles é fundamental para que não haja reincindências”.
Ela também levanta a importância da sociedade neste papel. “É muito mais fácil a sociedade dar a mão do que as costas para aquela pessoa que está tentando sair da criminalidade. Quando essa pessoa tem a porta fechada, as chances de voltar ao mundo do crime são maiores. E essa é uma das nossas dificuldades para fazer com que a própria sociedade desperte para este problema. Afinal, também faz parte do seu papel contribuir para a reintegração dessas pessoas na sociedade.
A primeira entrega de microcrédito para egressos do sistema penal, em Belém, foi realizada em julho deste ano, na sede do órgão, para três ex-detentos. O Credcidadão ainda está decidindo o dia da próxima entrega, que deve acontecer no final deste mês.
Texto:
Carolina Gantuss

Jatene reforça diálogo com ONU Habitat e busca parcerias para novos investimentos
O governador Simão Jatene se reuniu com os principais interlocutores da ONU Habitat, durante o segundo dia da III Conferência das Nações Unidas para a Habitação e o Desenvolvimento Urbano Sustentável, em Quito, capital do Equador. Nos encontros, que ocorreram durante esta terça-feira (18), Jatene reforçou o diálogo permanente que vem tendo com a instituição, dentro do projeto Pará Sustentável, que tem ações no âmbito econômico e social, com enfoque na sustentabilidade.
O governador do Pará esteve reunido com o  diretor regional do Escritório para América Latina e o Caribe do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU Habitat), Elkin Velásquez, que reforçou o interesse para manter e reforçar o apoio que vem sendo dado ao Pará.
Jatene também esteve com Eduardo Moreno, diretor de pesquisa e capacitação da ONU Habitat. Moreno é um dos principais “heads”, ou “cabeças” da instituição, e já trabalhou e desenvolveu pesquisas sobre políticas públicas urbanas. Ele volta a se reunir com a equipe do Pará nesta quarta-feira (19), antes da mesa de debates sobre desenvolvimento sustentável nas cidades da Amazônia, da qual o Pará vai participar.
Em seguida, o governador do Pará se reuniu com Claudio Acioly, chefe de Treinamento e Desenvolvimento de Capacitação da ONU Habitat, que já esteve no Pará e estará acompanhando a implementação de projetos com foco no desenvolvimento harmônico sustentável no Estado, atuando em conjunto com o governo.
“Atualmente precisamos empoderar cada vez mais o cidadão e garantir para as pessoas os mecanismos para que elas acompanhem as ações dos governos, não apenas para avaliar, mas principalmente para contribuir com a plena execução e melhor aproveitamento dos recursos públicos”, disse. Acioly tem mais de 30 anos de experiência ajudando a formar equipes de especialistas em diversos países. No período entre 2008-2012, foi chefe do departamento de Política de Habitação da ONU Habitat e coordenador do Programa de Direitos de Habitação Nações Unidas.
Busca por financiamento de projetos de desenvolvimento
Ainda no espaço de reuniões da ONU Habitat, Jatene se reuniu com o executivo de desenvolvimento institucional, Emil Rodriguez Garabot, do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). O executivo informou que o banco tem priorizado trabalhos com governos locais, especialmente com foco nas regiões metropolitanas, firmando cooperação técnica e desenvolvimento de relações institucionais. "A área metropolitana é um tema que nos interessa e podemos dialogar mais. Vamos conhecer o que vem sendo discutido no Pará e verificar aquilo que pode estar de acordo com o que o fundo vem apoiando, especialmente na busca pelo desenvolvimento sustentável nas regiões metropolitanas”, disse Rodriguez Garabot. 
Agenda – Nesta quarta-feira (19), o Pará integra outra mesa internacional na III Conferência das Nações Unidas para a Habitação e o Desenvolvimento Urbano Sustentável. No Pavilhão Equador, um dos principais da ONU Habitat III, ocorrerá a discussão “Desenvolvimento sustentável das cidades e territórios amazônicos”, com participação da Secretaria Nacional de Planejamento e Desenvolvimento do Equador, país anfitrião do evento, e dos governos do Peru, da Colômbia e do Brasil, por meio do Ministério das Cidades, com presença da secretária nacional de Habitação, Maria Enriqueta Alves.
Texto:
Daniel Nardin

Assembleia Legislativa aprova auxílio fardamento para policiais militares
A Assembleia Legislativa aprovou em sessão ordinária nesta terça-feira (18) o Projeto de Lei nº 266/ 2016, de autoria do Poder Executivo, que garante o Auxílio Fardamento aos policiais militares em duas parcelas. A medida altera a Lei 4.491, de 28 de novembro de 1973, ao instituir novos valores nos vencimentos da categoria, que considera o benefício fundamental para custear as despesas com a aquisição de uniformes e peças complementares.
Na mesma sessão outros cinco projetos foram aprovados. Entre eles o Projeto de Indicação nº 28/ 2016, de autoria do deputado Carlos Bordalo (PT), institui a inspeção periódica e regular em presídios e locais de detenção do Pará. Para o parlamentar, é necessário estabelecer periodicidade mínima a cada trimestre para que sejam feitas as inspeções, e não apenas quando ocorrem motins e rebeliões nas cadeias. “As vistorias periódicas serão capazes de coibir o crime, o tráfico de drogas e armas, assim como preservar a integridade física de quem está sob responsabilidade do Estado”, afirmou.
Foram aprovados ainda, nesta terça, os projetos de Lei 330/ 2015 e 373/2015, de autoria dos deputados Fernando Coimbra e Coronel Neil, respectivamente. O primeiro declara e reconhece como de utilidade pública para o Estado do Pará o Sindicato dos Agricultores e Agricultoras Familiares dos Municípios de Eldorado do Carajás, Sapucaia, Xinguara e Rio Maria (Sintraf); o segundo dá o mesmo reconhecimento ao Instituto de Pessoas com Deficiência de Ananindeua (IPDA). Também foi aprovada a instituição da Semana Estadual da Agricultura Familiar, que deve ocorrer anualmente na última semana de julho em todo o Pará. (Com informações da Assembleia Legislativa)
Texto:
Governo do E. do Pará

Simpósio prioriza a melhoria da gestão e do atendimento no Hospital Ophir Loyola
Gestão de processos administrativos, de pessoas, equipamentos, de patrimônio e de contratos são temas que integram a programação do Simpósio Administrativo - As Ferramentas de Gestão para o Desenvolvimento das Atividades, aberto nesta terça-feira (18), no Hospital Ophir Loyola (HOL), em Belém. Mais de 200 pessoas, entre gestores de serviços hospitalares e representantes de órgãos estaduais, participaram do primeiro dia do evento, realizado em parceria com a Escola de Governança Pública do Estado (EGPA) até a próxima quinta-feira (20).
Na solenidade de abertura, o diretor-geral do HOL, Luiz Claudio Chaves, destacou que “não há nenhum país de primeiro mundo com um modelo assistencial como o nosso, e não há possibilidade de o Estado promover todos os medicamentos excepcionais que não estão listados no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Então, como estratificar um atendimento para aqueles que não possuem recursos para bancar com esse atendimento?”, indagou o diretor, ao falar sobre casos de pacientes que recorrem à Justiça para obter atendimento ou remédios pelo SUS.
Segundo Luiz Chaves, para enfrentar as dificuldades próprias do Sistema Único de Saúde, o HOL adotou como lema “fazer o máximo com o que se tem”, a fim de atender, da melhor forma, seu público-alvo: pacientes com câncer ou que precisam de transplantes, e ainda os  casos das áreas de neurocirurgia e neurologia, consideradas as mais complexas da medicina, e que não permitem desperdícios.
Valorização - “Nós devemos valorizar as pessoas. Não vamos investir somente em equipamentos, mas em ferramentas de gestão que ajudem a melhorar nossa performance na assistência ao paciente. Precisamos do comprometimento de todos os setores para a celeridade dos processos administrativos. Por isso, vamos ofertar todas as ferramentas para que a atividade-fim seja altamente beneficiada pela atividade-meio, e assim atendermos melhor esta população carente que necessita dos serviços disponibilizados aqui”, reiterou Luiz Chaves.
A atualização gerencial no desenvolvimento das atividades e na prestação de serviços visa melhorar o fluxo dos processos administrativos e o gerenciamento de pessoas, de bens e contratos, para atender aos padrões de eficiência, regularidade e continuidade na prestação dos serviços públicos. Dessa forma é possível garantir celeridade na tramitação de processos administrativos e ampliar as ações.
Investimento - O diretor-geral da EGPARuy Martini Filho, ressaltou que eventos com conteúdos específicos para servidores públicos estaduais já representam dois terços dos cursos oferecidos pela Escola de Governança. “O Estado entende a formação de servidores como investimento na gestão, e esses momentos são propícios para a fomentação de um debate e para a reflexão sobre como o trabalho desenvolvido pela área-meio impacta nos resultados de cada gestão”, enfatizou.
No primeiro dia do seminário, a procuradora autárquica Nágila Sauaia abordou a gestão de processos administrativos, destacando a importância para os servidores públicos da conscientização sobre os processos necessários nas contratações de obras, bens e serviços.
“Todos os processos devem passar pela licitação, que é regra, e as hipóteses de dispensas desses processos são sempre as exceções. Assim, procurei abordar o conceito das leis de licitações, as regras previstas na Constituição Federal de 1988 sobre o tema, o objeto principal, as finalidades do procedimento licitatório e as modalidades previstas no nosso ordenamento jurídico”, informou.
À tarde, Nágila Sauaia e a também procuradora autárquica Samyla Azevedo direcionaram a discussão para o fluxo dos processos administrativos internos do Hospital Ophir Loyola, esclarecendo dúvidas dos servidores, a fim de garantir mais efetividade e celeridade na gestão, e assim beneficiar diretamente os pacientes.
A metodologia participativa adotada no seminário valorizou o conhecimento e a experiência dos participantes na identificação de problemas na rotina de trabalho e na busca de soluções.
Texto:
Leila Cruz

Tráfego é normal na Ponte Moju-Cidade após acidente com balsa
O Corpo de Bombeiros Militar do Pará informa que, no início da tarde desta terça-feira, 18, a ponte sobre o Rio Moju ficou interditada por 20 minutos (12h30-12h50). Uma balsa atingiu um dos pilares da ponte. O Corpo de Bombeiros esteve no local para avaliar a situação e, por isso, precisou interditar a ponte. A estrutura não foi comprometida e o tráfego de veículos foi liberado logo em seguida.
A balsa à deriva, sem rebocador ou empurrador, colidiu com a ponte no final desta manhã e ficou engatada entre o pilar central de navegação e o seu pilar posterior. A balsa já foi retirada e abarrancada na margem do rio.
Técnicos da Secretaria de Transportes foram ao local. Os danos já foram inspecionados e não há risco operacional.
O Governo do Estado já está atuando com os órgãos competentes para identificar os proprietários e aplicar as sanções cabíveis caso seja constatada alguma irregularidade.

Laboratório de Genética do 'Renato Chaves' recebe certificação de qualidade
O Laboratório de Genética Forense do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves recebeu, pela sétima vez, o certificado de qualidade do Grupo Iberoamericano de Trabalho em Análises de DNA (Gitad), que pertence à Academia Iberoamericana de Criminalística e Estudos Forenses (Aicef). O reconhecimento foi pela qualidade no desenvolvimento do trabalho pericial.
O Gitad é um grupo de trabalho específico que tem por objetivo trocar conhecimentos e experiências relativas à genética forense em diferentes âmbitos entre os países da América Latina, Portugal e Espanha. Também fomenta o trabalho de análises e busca novas tecnologias para aumentar a qualidade e eficiência da atividade.
Para conceder o certificado, o Gitad encaminha quatro amostras de material para os laboratórios fazerem o perfil genético por marcadores autossomos, marcadores do Y e DNA mitocondrial. Também é aplicado um exercício teórico de estatística forense, no prazo de 30 dias. Os institutos que comentem algum erro podem perder a autorização de alimentar o Banco de Dados de Perfis Genéticos do país.
A avaliação é feita todo ano. Receber a certificação garante o alto padrão de qualidade do laboratório forense, que precisa também ter equipamentos modernos, peritos qualificados, estrutura adequada e certa quantidade de casos fechados. Desde 2009, quando ingressou na Rede Nacional de Genética Forense e passou a alimentar o Banco de Dados de Perfis Genéticos, o laboratório do Centro Renato Chaves recebe a certificação, tornando-se referência nacional e ficando entre os melhores do país.
A alimentação do banco de dados é feita com o programa Codis (Sistema Combinado de Índices de DNA), desenvolvido pelo FBI, a polícia federal americana. O Brasil tem uma das maiores instalações do sistema, que pode ser encontrado em 19 laboratórios estaduais, incluindo o do Pará. Somente os perfis de acusados de violência sexual, condenados de crimes hediondos e cadáveres não identificados podem ser inseridos no banco.
Atualmente, o laboratório do Centro Renato Chaves está em fase de coleta dos perfis de acusados de crimes hediondos do sistema penitenciário do Estado para que sejam inseridos no banco de dados. O laboratório tem hoje uma grande estrutura, com uma equipe de seis peritos com pós-graduação e doutorado, equipamentos modernos – como o quantificador de DNA –, termocicladores e robô de extração, que agilizam todo o trabalho pericial. Análises que antes demoravam horas e até dias para ficar prontas, agora são feitas em apenas 16 minutos, podendo ser coletadas até 14 amostras de DNA.
Texto:
Ivana Barreto

Alimentação saudável ganha destaque na Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação
A ONU declarou 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas. Por conta disso, “Ciência Alimentando o Brasil" é o tema escolhido da 13aedição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que, no Pará, traz a Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação como sua principal programação. O evento gratuito ocorre no Centur (sede da Fundação Cultural do Pará) até quarta-feira (19), com palestras, minicursos e exposições relativas ao tema da alimentação sustentável e a outros assuntos ligados ao universo da ciência.
Além de promover atividades diversas de divulgação científica, o objetivo da Feira é despertar o interesse de crianças e jovens para a ciência e tecnologia, dialogando de forma lúdica e didática com eles. “Achei a Feira muito legal. Gostei de ‘visitar os planetas’ no Planetário Móvel e de ver os experimentos da física”, contou o estudante Nicolas Lobo, 10 anos, na companhia da mãe.
Respostas – Como a radioatividade pode atuar na conservação dos alimentos? Por que não ocorrem terremotos no Brasil? Como produzir foguetes didáticos a partir de garrafas pet? O que são Tecnologias Sociais? As respostas para essas e muitas outras dúvidas sobre ciência serão respondidas na programação desta quarta-feira, último dia da Feira.
Além das palestras e minicursos, os estandes apresentam ao público um pouco da produção desenvolvida em instituições de Belém e de mais 10 municípios paraenses. O Planetário Móvel da Universidade do Estado do Pará (Uepa) está entre as atrações que vêm despertando o interesse do público.
Toda a programação da Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação está disponível no site http://www.semanact.pa.gov.br.
Texto:
Ana C. Pimenta

Setur premia embarcações vencedoras do concurso da Romaria Fluvial
A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) premia nesta quinta-feira (20), às 10h, no auditório da secretaria, no Reduto, as embarcações vencedoras do Concurso de Ornamentação da Romaria Fluvial 2016. Este ano, 300 embarcações foram credenciadas pela Setur e pela Capitania dos Portos para participar do 31º “Círio das Águas”, idealizado em 1986 pelo então presidente da Companhia de Paraense de Turismo (Paratur) Carlos Rocque. Os  barcos e navios percorreram o trajeto de dez milhas da Baía do Guajará, saindo do trapiche de Icoaraci até a escadinha do cais do porto.
Os barcos foram identificados com uma flâmula náutica do Círio e avaliados por cinco jurados, convidados pela Setur: Ângela Sicília, dona do restaurante Famiglia Sicília; Ariane Mathne, gerente regional da Rede de Hotéis Tulip Inn; Celeste Rocque, neta do jornalista Carlos Rocque; Jacqueline Alves, professora da Faculdade de Estudos Avançados do Pará (Feapa) e organizadora do concurso entre 2003 e 2014; e Rosa Helena Neves, diretora executiva do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama).
A Setur teve este ano a parceria da Marinha do Brasil e Capitania dos Portos com a cessão do Navio Aviso Hidroceanográfico Fluvial Rio Xingu, onde a comissão julgadora ficou concentrada para fazer os trabalhos de observação dos barcos que participavam do concurso.
As embarcações concorreram nas categorias “Embarcações Regionais”, que inclui cascos de madeira ou aço com dois ou até três conveses e normalmente transporta passageiros em rede para diversas localidades da região amazônica, e “Outros Tipos de Embarcações”, composta por ferry boats, balsas, empurradores, iates, lanchas, veleiros e pesqueiros. Foram premiados os três primeiros colocados em ambas as categorias.
A comissão julgadora escolheu os vencedores do primeiro ao terceiro lugar em cada categoria, após avaliar três quesitos, pontuados de um a 10: ornamentação religiosa, postura da tripulação e obediência, horário e percurso do cortejo (critérios que dizem respeito à segurança na navegação).
Segundo dados de pesquisa feita em parceria pela Setur e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), pouco mais de 80 mil turistas vieram a Belém para as festividades nazarenas. O Concurso de Ornamentação de Embarcações da Romaria Fluvial e outras ações relacionadas com o Círio de Nazaré fortalecem o segmento do turismo religioso.
Para o secretário de Estado de Turismo, Adenaur Goés, a Romaria Fluvial é cercada de simbolismo capaz de atrair os turistas. “No Pará, os rios e igarapés são verdadeiramente nossas ruas. O Círio é o principal produto turístico do Pará. A estratégia é ter essa festa como referencial na atividade econômica do Estado, buscando impactar de forma positiva o desenvolvimento paraense”, destaca.
Serviço – Premiação do 31º Concurso de Ornamentação de Embarcações da Romaria Fluvial. Quinta-feira (10), às 10h, no auditório Carlos Rocque, da Setur Reduto, na Praça Maestro Waldemar Henrique, s/n. Mais informações: 3110-5007.
Texto:
Israel Pegado

Sejudh inscreve até quinta-feira para eleição do Conselho da Igualdade Racial
Todas as entidades representativas da população negra, com no mínimo dois anos de atuação, podem participar do processo de escolha dos membros do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Connepir/Pará), para o biênio 2016/2018. Os interessados devem procurar a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) até o próximo dia 20 (quinta-feira), para fazer a inscrição na Gerência Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.
Além do período mínimo de atuação, é obrigatória a apresentação de cópia do RG, título de eleitor, estatuto, ata de eleição e comprovação de legalidade jurídica da entidade. O formulário de inscrição está disponível no site da Sejudh (www.sejudh.pa.gov.br) até o último dia das inscrições.
A eleição para a escolha dos 12 membros titulares e suplentes do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial será realizada no próximo dia 8 de novembro de 2016.
Criado pelo governo estadual em 2008, o Connepir/Pará é um órgão colegiado de caráter consultivo, que integra a estrutura da Sejudh. Sua principal finalidade, segundo o decreto de criação, é acompanhar no Estado a implementação de políticas de promoção da igualdade racial, com ênfase na população negra, a fim de combater o racismo, o preconceito e a discriminação racial, além de reduzir as desigualdades raciais, inclusive nos aspectos econômico e financeiro, social, político e cultural.
De acordo com o Decreto nº 1.403/2008, além dos membros representantes do movimento negro urbano e de comunidades quilombolas, compõem o Conselho representantes de vários órgãos estaduais e federais, como a Sejudh, que assume a presidência, as secretarias de Estado da Fazenda (Sefa), de Saúde Pública (Sespa), de Cultura (Secult) e de Educação (Seduc), o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), a Gerência Regional de Patrimônio da União (GRPU) e o Instituto de Terras do Pará (Iterpa).
Serviço: Inscrições para eleição dos membros do Connepir/Pará, até 20 de outubro de 2016, na sede da Sejudh, na Rua 28 de Setembro, 339, Bairro da Campina, Belém (PA). Mais informações pelos telefones (91) 4009-2719 e 98066-6815.
Texto:
Leba Peixoto

Arena Guilherme Paraense recebe últimos retoques antes da inauguração
A Arena Guilherme Paraense, o “Mangueirinho”, já está pronta e, a três dias da inauguração, marcada para sexta-feira (21), recebe os retoques antes de abrir as portas ao público paraense. Os últimos dias vêm sendo de testes de iluminação, som e climatização, como os que ocorreram na noite de segunda-feira (17). Estão sendo feitos ainda a envernização dos pisos, o acabamento nas pinturas e a jardinagem na área externa para a entrega do primeiro ginásio multiuso do Estado.
A Secretaria de Esporte e Lazer (Seel) começou a fazer na manhã desta terça-feira (18), nos polos do Pro Paz, a distribuição dos ingressos para a festa de inauguração da arena, que começa no dia 21, com a inauguração oficial feita pelo governador Simão Jatene. Em seguida será disputada uma partida amistosa entre as seleções brasileira e paraense de voleibol master. No domingo (23) haverá um show com artistas da terra. Mais de dez mil ingressos serão distribuídos para sexta-feira e 12 mil para a festa musical de domingo.
“Está tudo pronto. Só estamos cuidando da ‘perfumaria’ da arena, ajeitando a roupa da noiva”, disse o engenheiro responsável pela obra, Luiz Gomes, traduzindo, em metáforas, o sentimento de dever cumprido. Em três anos, as obras do ginásio poliesportivo de padrão internacional mobilizaram 943 operários em uma engenharia meticulosa e arrojada. A estrutura metálica do telhado, por exemplo, é constituída de cinco vigas, com largura de 2,3 metros e altura de 5,7 metros. A viga principal, da cobertura, pesa 87 toneladas e tem 84 metros. Para suportar essa estrutura e garantir a segurança da obra, foi trazido de Manaus um guindaste que pesa 400 toneladas e que precisou ser desmontado em 16 carretas.
Conforto - Um dos diferenciais da obra é a climatização. Depois da inauguração, a Arena Guilherme Paraense vai estar entre os cinco únicos ginásios climatizados do Brasil. Outra modernidade é o piso flutuante, com anéis de neoprene abaixo da tábua, que amortecem as quedas dos atletas, evitando torções. As cadeiras têm encosto antichama e antimofo, no mesmo padrão das usadas nos estádios brasileiros durante a Copa do Mundo de 2014. Nove câmeras externas e mais de 40 internas farão o controle da segurança.
Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar já estiveram no local para fazer a vistoria das saídas de emergência e equipamentos de segurança. A Arena Guilherme Paraense recebeu financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A obra segue os padrões internacionais de infraestrutura, com capacidade para receber 11.970 pessoas e uma composição com garantia de acessibilidade: rampas, banheiros adaptados para pessoas de deficiência, vestiários e espaço reservado na arquibancada (247 lugares).
Engenheiro há 40 anos, responsável por grandes obras, como a restauração da Fundação Santa Casa de Misericórdia, Luiz Gomes é também ex-atleta de voleibol. Ele se orgulha de ter ajudado a erguer o espaço. “A expectativa é muito grande para ver o povo conferindo de perto tudo isso aqui. As poucas pessoas que já tiveram a oportunidade de ver essa arena pronta ficaram extasiadas. Quando ligamos o som e o e o ar condicionado, ficamos arrepiados. Quando a população paraense vir de perto tudo isso, será fora de série”, destaca.
Texto:
Syanne Neno

Compositores paraenses são homenageados na abertura do 32° Festival de Música Brasileira
O 32° Festival de Música Brasileira do Instituto Estadual Carlos Gomes foi aberto nesta segunda-feira, 17, na Sala Ettore Bosio, pelo pianista Paulo José Campos de Melo, superintendente da Fundação Carlos Gomes (FCG) e pela também pianista Dóris Azevedo, idealizadora do Festival. Na abertura, Campos de Melo falou sobre a importância do evento. "O Festival é um fórum permanente de pesquisa e divulgação da música brasileira e também da música paraense. A partir do momento que convidamos um músico renomado de fora para ser homenageado ele ajuda a divulgar esse trabalho que o Estado faz na área da educação musical".
O superintendente da FCG também lembrou que mesmo em um momento de dificuldade que o país enfrenta, a Fundação Carlos Gomes está conseguindo manter o calendário artístico e promover ações como essa. "Nós estamos felizes de manter esse evento no calendário oficial da FCG e com a mesma qualidade de sempre".
O concerto de abertura foi todo dedicado à música paraense. "A música paraense é muito bem feita e tem uma trajetória e uma importância para a música brasileira. O concerto dessa noite é a oportunidade que as novas gerações têm de conhecer o trabalho de compositores tradicionais da música paraense, como Wilson Fonseca e Altino Pimenta", disse o superintendente.
Entre os músicos paraenses que ganharam homenagem estava o professor Alcides Baptista (Catiá), que lecionou violão no IECG. Ele não pode receber a homenagem por moitvo de saúde, mas os violonistas Maurício Gomes e Antonio Cano lembraram a importância do músico tocando composições dele. "Acho que o evento dá o espaço devido para à música brasileira, que muitas vezes é negligenciada. O que a gente fez aqui foi uma pequena homenagem ao mestre Catiá, que eu acredito que tenha sido o primeiro professor de violão da instituição nos anos 80. Toquei quatro peças dele no estilo Choro feitas para violão", disse o violonista Maurício Gomes.
A pianista Luzia Camargo, que está muito doente e não pode comparecer, também foi homenageada. Dois alunos de piano da escola de Música da Universidade Federal do Pará (Emufpa) apresentaram peças que foram compostas especialmente para os sobrinhos dela. A pianista Lúcia Azevedo, professora da Emufpa, foi quem falou sobre a trajetória e importância de Luzia Camargo para a música paraense.
O maestro Altino Pimenta foi lembrado com muita emoção pela cantora lírica Madalena Jorge Aliverti. Ela falou sobre a convivência com o maestro e lembrou com saudade das apresentações que eles fizeram juntos pelo Brasil e pelo exterior. Ao final, cantou duas composições do maestro, acompanhada da pianista Adriana Azulay.
O concerto encerrou com uma homenagem ao maestro Wilson Fonseca, o mestre Isoca, de Santarém. O coral "Vozes da Amazônia", que tem incentivo cultural do Banco da Amazônia, cantou repertório composto por Wilson Fonseca sob regência de Eduardo Nascimento. Além das canções mais conhecidas do maestro como "Terra Querida" e "Poema de Amor", o coral também apresentou a peça sacra "Ecce Sacerdos Magnus".
Na plateia, o desembargador Vicente Malheiros, filho do compositor, ficou emocionado com a homenagem. "Eles cantaram peças sacras em latim. Meu pai escreveu mais de dez missas, um gênero difícil de compor. Apesar de não serem composições muito conhecidas foi onde ele se notabilizou. Ao vir aqui e ouvir essas músicas sinto uma saudade muito grande, mas fico muito feliz pelo reconhecimento da obra musical dele como também de outros compositores", finalizou.
Texto:
Rosa Cardoso







Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...