Total de visualizações de página

quinta-feira, julho 26, 2012

Secom e Vivo na luta contra a violência e exploração sexual de menores

A Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) e a Telefônica Vivo firmaram, na manhã desta quinta-feira, 26, uma parceria que tem como finalidade o combate ao abuso e exploração sexual de menores no Estado. O documento foi assinado durante coletiva de imprensa que reuniu representantes do Governo do Estado, da operadora de telefonia celular, do Pro Paz Integrado e do Ministério Público Estadual. A ação consiste no envio de 200 mil mensagens (SMS) para clientes da Vivo em todo o Estado.
Pelo convênio, os usuários da operadora receberão em seus celulares a seguinte mensagem: “O Pará luta contra violência e exploração sexual de crianças e adolescentes. Denuncie este crime: Disque 100. Fundação Telefônica Vivo e Pro Paz”. De acordo com o secretário de Estado de Comunicação, Ney Messias, esta iniciativa faz parte do pacto estabelecido pelo Governo do Estado em prol do combate à violência em todas as suas extensões, e que tem nas ações integradas com a iniciativa privada um fote aliado. “Esta é uma estratégia de comunicação que envolve um público extenso com o objetivo de neutralizar a ação de pedófilos por meio do estímulo à denúncia. Usaremos os mesmos mecanismos utilizados por estes criminosos para atrair suas vítimas, só que desta vez em favor delas”, diz.
Esse tipo de iniciativa estimula o combate à violência sexual contra crianças e adolescentes e também a prática da denúncia”, ressalta Izabela Jatene, coordenadora do programa  Pro Paz. “Esse é um programa do Governo do Estado que atua de forma transformadora na vida dos assistidos, inclusive as crianças e adolescentes do Pro Paz Integrado, que cuida dos casos de violência contra menores. Esta ação com a Vivo é de prevenção, para evitar que mais crianças sofram este tipo de violência”, disse Ney Messias.
É a segunda vez que a Vivo e o Governo do Estado celebram uma parceria. No carnaval deste ano a empresa, em conjunto com o Hemopa, enviou torpedos com mensagens de estímulo à doação de sangue. Desta vez o objetivo é estimular a sociedade a denunciar casos de violência sexual contra menores. “É uma forma de contribuição e colaboração para a causa do combate à violência contra crianças e adolescentes. Vamos disparar 200 mil torpedos para aparelhos em todo o Estado, mostrando o compromisso da empresa com a sociedade paraense”, disse Maurício Santos, diretor da Regional Norte da Vivo.

Texto:
Julia Garcia-Secom
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...