Total de visualizações de página

sábado, outubro 26, 2013

Aprovados no concurso público da Cosanpa têm até o dia 4 para se apresentar






Secti capacita mais de 100 profissionais para melhorar a qualidade industrial do Pará
Estimular a discussão sobre o conhecimento teórico e prático sobre ferramentas voltadas ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia das medições para garantir a qualidade de produtos, processos e serviços produzidos no estado do Pará. Esse é o objetivo do “Seminário de Metrologia e Qualidade Industrial”, promovido nesta quarta (30) e quinta-feira (31), pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), por meio de sua Diretoria de Inovação Tecnológica, em parceria com o Centro de Tecnologia da Eletronorte Miramar, que sedia o evento.
Mais de 100 profissionais e acadêmicos participam da atividade, que é composta por palestras e minicursos sobre normas ISO, equipamentos de segurança, controle de qualidade, modelos de excelência da gestão, entre outros temas. Os minicursos são ministrados por profissionais da Eletronorte, da Universidade do Estado do Pará (Uepa) e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).
“Com este evento, a Secti consegue dar a muitas pessoas a oportunidade de aproximar pesquisadores renomados para promover a familiarização e qualificação dos profissionais paraenses na área de metrologia, por exemplo. A discussão e a capacitação serão de extrema importância pra mim, pois o local onde trabalho está no processo de implantação da gestão de qualidade para melhor atender as exigências do mercado e dos nossos clientes”, afirma a química e engenheira de alimentos do Instituto Evandro Chagas, Anny Campos.
Durante a abertura do evento, o titular da Secti, Alberto Arruda, discursou sobre as principais ações do Governo do Estado na área de Ciência, Tecnologia e Inovação, ressaltando a importância desses eixos como estratégia de desenvolvimento do Pará: “Os produtos do nosso estado precisam agregar valor a partir do uso da Tecnologia e da Inovação, para que possamos ingressar em uma nova economia. Mas, se os nossos profissionais não se sentirem estimulados a buscar e efetivar a qualidade dos produtos produzidos aqui, esse objetivo certamente não será possível”.
Em seguida, o gerente regional do Centro de Tecnologia da Eletrobras/Eletronorte, Francisco França, proferiu a palestra sobre a importância do investimento em Tecnologia Industrial Básica (TIB) para o desenvolvimento de produtos inovadores. “Em 2012, somente cinco estados brasileiros evoluíram as suas produções industriais, os demais tiveram desempenho negativo. Nesse sentido, entra a importância da TIB e seu conjunto de ações que envolvem a normalização, a regulamentação técnica, a avaliação da conformidade, a metrologia e as tecnologias de gestão”, explicou Francisco França durante a palestra.
O seminário continuará nesta quinta, com minicursos sobre equipamentos de segurança e a operação de ensaios de proficiência, com visitas técnicas aos laboratórios da Eletronorte. Entre as próximas ações da Diretoria de Inovação Tecnológica da Secti, está a realização do segundo módulo dos cursos voltados para a acreditação de laboratórios, que acontecerá no período de 18 a 22 de novembro deste ano.

Texto:
Igor de Souza-Secti


Controle social é foco principal do segundo dia da Conferência Estadual de Saúde
A participação da comunidade e o Controle Social no Sistema Único de Saúde estiveram entre as discussões principais do segundo dia da 10º Conferência Estadual de Saúde, evento promovido pelo Conselho Estadual de Saúde (CES), com apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que acontece até esta quinta-feira, 31, no Centro de Cultura e Formação Cristã (CCFC), em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém.
Realizada a cada dois anos, a Conferência agrega o debate entre gestores, usuários e profissionais de Saúde em torno de questões recorrentes que envolvem a saúde pública, como a qualificação dos trabalhadores da saúde em diferentes níveis de atenção, necessidade de efetivação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários, melhor estrutura das Unidades Básicas de Saúde e financiamento do SUS. O objetivo da Conferência tem sido também de avaliar o cumprimento das Diretrizes da Política de Saúde estabelecidas na 9ª Conferência Estadual de Saúde, ocorrida no ano passado, discutir o tema central e os subtemas “Gestão Democrática e Participativa”, “Ampliar o Controle Social no SUS” e “Transparência e Equidade, Financiamento para Todos”.
Precedida por etapas municipais, participam das discussões 972 profissionais, dos quais 836 delegados eleitos nos municípios – 50% representantes de usuários, 25% de gestores e prestadores de serviços de saúde conveniados ao SUS e 25% de trabalhadores de saúde; 56 conselheiros estaduais de Saúde e 80 convidados distribuídos paritariamente entre os segmentos. A Conferência Nacional de Saúde é a expressão máxima da participação da comunidade, inscrita na Constituição de 1988 como instrumento de controle social de políticas públicas e de forte poder transformador, que tem como objetivo propor a melhoria da saúde da população e das condições de vida.
Após a noite de abertura, o primeiro dia da conferência foi dedicado à apresentação e aprovação da proposta de regimento interno do evento, e pontuação das discussões sobre possíveis formas de mobilizar a sociedade para opinar sobre temas orçamentários, sobretudo os que dizem respeito aos recursos que devem ser investidos no Sistema Único de Saúde, conforme está previsto nas exigências da Lei Complementar 141, de 13 de janeiro de 2012. O assunto, inclusive, foi comentado e amplamente discutido pela platéia durante a palestra conduzida pela contadora, advogada e mestre em Direito, Maria do Socorro de Souza, presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS). A temática, sobretudo, foi alusiva ao principal tema da Conferência, "Consolidação dos Instrumentos de Gestão do SUS com o Controle Social: o desafio de cumprir a lei".
Em sua fala, Maria do Socorro diz que a participação popular é decisiva para o ‘fazer saúde’ e ao mesmo tempo comportando a crítica, a democracia e a contínua orientação das políticas públicas para o aperfeiçoamento das gestões, sobretudo à luz da transparência. “A participação de vocês, além de ser essencial, pode ser aprimorada, uma vez que os conselheiros municipais podem e devem acompanhar de perto as gestões”, aconselhou.
Além da presidente do CNS, participaram da mesa de debates José Marcos de Lima Araújo e Waldemir Pereira, respectivamente primeiro secretário e assessor jurídico do CES; Dione Cunha, diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde da Sespa, e ainda o secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, e o presidente do Conselho Estadual de Saúde, José de Ribamar Santos, que destacou a importância da evolução da participação dos envolvidos como elemento de mudança de atitude, em que o indivíduo sai da postura cômoda da crítica às gestões para colaborar na militância por um SUS cada vez mais inclusivo, humanizado e qualificado.
Terminadas as mesas de debates, os participantes da X Conferência Estadual de Saúde do Pará concluirão, no final da tarde desta quinta-feira, 31, as propostas a serem decididas em consenso e posteriormente defendidas na próxima Conferência Nacional de Saúde, ainda sem data definida.
Serviço: 10ª Conferência Estadual de Saúde, dias 29, 30 e 31 de outubro, no Centro de Cultura e Formação Cristã (Seminário Pio X), na Rodovia BR-316, KM-06, em Ananindeua. Mais informações: (91) 3202-9604.

Texto:
Mozart Lira-Sespa


Alunos de cavaquinho se apresentam em recital
Um recital comemora, na noite desta quarta-feira, 30, os 10 anos de implantação do curso livre de cavaquinho do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). Alunos e professores do instituto participam da programação, que acontece na sala Ettore Bosio, apresentando músicas de compositores brasileiros como Tom Jobim, Cartola, Toquinho e Adoniram Barbosa, entre outros. Além do chorinho e da bossa nova, o repertório também fará uma homenagem a Nossa Senhora de Nazaré com a execução do hino oficial do Círio ‘Vois Sóis o Lírio Mimoso’.
O cavaquinho é um instrumento que tem origem em Portugal e se popularizou no Brasil onde forma, junto com o bandolim, a flauta e o violão, o conjunto para execução de choros, gênero da música popular brasileira. É considerado o mais popular dos instrumentos de cordas e também o de menor tamanho, já que o cavaquinho não excede os 50 cm de comprimento e tem quatro cordas. O músico D’milson Cardoso, que é professor do curso livre de cavaquinho, está a frente da apresentação, e diz que será uma oportunidade para os alunos mostrarem toda a técnica que aprenderam durante o curso.
Os cursos livres do IECG são direcionados para pessoas que já sabem tocar um instrumento e que, sob a orientação dos professores, têm a oportunidade de aprofundar o conhecimento em aulas práticas. O recital começa às 19h30, com entrada franca.

Texto:
Rosa Cardoso-FCG


Hospital Metropolitano incia campanha de doação de sangue
“Sempre tive vontade, mas nunca doei. A gente deixa de lado esse tipo de coisa por comodismo, mas então quando sentimos na pele a necessidade tudo muda. Seria bom que as pessoas não precisassem de nada disso para entender a grandeza de que gestos como este”. O depoimento é da comerciante Walquiria Costa, uma das dezenas de pessoas foram até o estacionamento do Hospital Metropolitano, em Ananindeua, na manhã desta quarta-feira, 30, para doar sangue e contribuir para a manutenção do estoque técnico da Fundação Hemopa.
A ação faz parte da 5ª Campanha de Captação de Sangue e Medula Óssea do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, que este ano tem como tema “O teu gesto salva uma vida que não pode esperar”. A ação continua pela tarde, até às 17 horas. Na quinta-feira, 31, a ação vai das 8h às 17h. Além da doação de sangue, também estão sendo feitos cadastros de doadores de medula óssea, que na primeira hora da ação já somavam três. A meta é conseguir cerca de 200 bolsas de sangue e cadastrar pelo menos 100 doadores de medula.
Walquiria, que morava em Marabá, no sudeste do Estado, está há mais de dois meses em Belém, acompanhado de perto a recuperação da filha, que chegou a precisar de quatro a cinco bolsas de sangue durante o tratamento que realiza no Metropolitano. A comerciante, que também esteve envolvida no acidente, passou 20 dias internada antes de receber alta para acompanhar a recuperação da filha. “É como se, com essa doação, eu pudesse devolver um pouco do sangue que tanto nos ajudou”, comentou Walquiria, ao preencher o cadastro para realizar a coleta.
A doméstica Juvenil Ferreira, de 50 anos, também fez a coleta de sangue pela primeira vez. Ela foi ao hospital acompanhada do filho, Vanderson, 25, depois que viu um anúncio da campanha estampado em uma faixa, quando passava de ônibus pela frente do HMUE no dia anterior. “É um gesto pequeno para a quantidade de gente que precisa de doação. Fico feliz também por ser um exemplo para meu filho. Quanto mais pessoas tiverem essa consciência, melhor”, disse a doméstica, após a coleta.
De acordo com a enfermeira da Agência Transfusional do Metropolitano, Kátia Lisboa, a campanha tem como objetivo contribuir com a manutenção do estoque de sangue da Fundação Hemopa e aumentar o número de doadores de medula óssea no Estado, beneficiando toda a rede de saúde pública. “Nossa maior preocupação é garantir que não venha a faltar sangue para nenhum paciente, nem do Metropolitano e nem de outros hospitais”, reforçou.
No caso do Hospital Metropolitano, ela observou que a unidade é uma das que mais necessitam de sangue no Estado. “Temos uma média de 500 transfusões mensais e nosso retorno, em geral, é baixo porque a maioria dos nossos pacientes são politraumatizados e muitos vêm do interior, e assim sendo eles ficam impossibilitados de pedir que parentes e amigos possam fazer essa reposição no Hemopa”, afirmou.
Podem doar sangue pessoas saudáveis entre 16 e 67 anos, mas para efetuar a coleta o doador deve apresentar a carteira de identidade original. Menores de 18 anos precisam de autorização prévia dos pais. Antes da coleta de sangue, o candidato precisa passar por uma triagem para saber se está apto a doar. Já para se cadastrar no banco de medula óssea é necessário se submeter à coleta de apenas 5 ml de sangue. A unidade móvel do Hemopa está instalada no estacionamento do Hospital Metropolitano, localizado no KM 3 da BR-316. Entrada da Rua São Paulo.

Texto:
Amanda Engelke-Secom



Setran vai construir ancoradouro na Vila dos Pescadores, em Bragança




A ponte em concreto localizada no Furo do Maguari, na Vila Bonifácio, em Ajuruteua, vai receber dois ancoradouros para atracação de barcos de pequeno porte. A Secretaria de Estado de Transportes (Setran), repassou à colônia dos Pescadores toda a madeira retirada das antigas pontes que já estão sendo construídas em concreto armado e será a responsável pelo projeto que vai permitir aos pescadores o desembarque adequado de toda a produção de peixe que abastece a região.
Após a construção, prevista para o mês de dezembro deste ano, será a primeira vez que os pescadores da localidade vão poder contar com local seguro destinado ao pescado. Para o pescador Arão da Silva Santos, 42 anos “a iniciativa do Governo do Estado em reaproveitar a madeira excedente das pontes vai proporcionar benefícios aos pescadores da Vila, além de evitar a ocupação do leito da ponte com as redes e do pescado que chega nas embarcações".
O também morador da localidade, Milton José de Souza, 61 anos, comemora o projeto, que após a conclusão, vai garantir segurança e facilidade no manejo da produção diária de peixe, de aproximadamente duas toneladas por dia. Segundo ele, diariamente, mais de 100 barcos atracam de maneira irregular nos pilares da ponte que permite a interligação à localidade.
O projeto, desenvolvido pelo engenheiro Afonso Picanço, prevê a construção de duas passarelas com 30 metros de altura por três metros de largura, e outra com 45 metros de altura por três metros de largura, para atracamento das embarcações, evitando o desembarque do pescado de forma inadequada.
Texto:
Izabel Cunha-Setran


Hospital de Tailândia inaugura Unidade de Cuidados Intermediários com 10 leitos




Nesta sexta-feira, às 9h, a secretária Adjunta de Estado de Saúde Pública (Sespa), Heloísa Guimarães, inaugura a Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) do Hospital Geral de Tailândia (HGT), que contará com 10 leitos, sendo que sete para pacientes adultos e três para crianças. A unidade funcionará em regime semi-intensivo para receber pacientes em estado grave.
Administrado desde julho pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), o HGT vem melhorando o atendimento e diversificando serviços como o atendimento de pronto socorro 24 horas, com 42 leitos distribuídos entre a clínica médica, pediatria, cirurgia geral e obstetrícia de média complexidade.
Responsável pelo atendimento de assistência básica e de média complexidade, o HGT realiza mensalmente uma média 13.800 exames complementares, 6.200 atendimentos de Pronto Socorro, 90 partos, 170 cirurgias, 780 consultas ambulatoriais e 360 internações, para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) do município e demais localidades da região.
O Hospital disponibiliza, ainda, as especialidades de ortopedia-traumatologia, cardiologia, oftalmologia, radiologia, anestesiologia e endocrinologia. Já os usuários do serviço de urgência e emergência dispõem de três salas com três leitos de observação cada. O Centro Cirúrgico e Obstétrico atualmente é composto por três salas cirúrgicas, uma sala com três leitos para pré-parto e duas salas de recuperação pós-anestésica.
A paciente Juciene Teixeira Brasil, 21 anos, precisou do atendimento de urgência para ter sua primeira filha, Manuela Havena Brasil. “Estou muito feliz. Minha filha acabou de nascer e passa muito bem. Cheguei aqui às 4h30 e ela nasceu às 7h30, com quase quatro quilos de parto normal. Agradeço a todos que me receberam. Fui muito bem atendida. Estou muito bem. Todos têm que confiar no atendimento do Hospital”.
Residente na Vila do Iaçu, a 30 km do centro de Tailândia, Patrícia de Souza Miranda, 47 anos, precisou fazer uma bateria de exames e recorreu ao atendimento do HGT. “Aqui eu consegui fazer, numa única manhã, os exames de mamografia, ultra som abdominal e transvaginal. O atendimento hoje em dia está muito melhor. Antes eu vinha aqui e tudo tinha que ser feito em Belém. Agora eu faço tudo por aqui mesmo. Estou muito satisfeita”.
Serviço:
O Hospital Geral de Tailândia está localizado na avenida Florianópolis, s/n, Bairro Novo. Mais informações: (91) 3752-1273.

Texto:
Vera Rojas-HGT - Tailância


Polícia Civil prende mecânico acusado de estuprar garotas em Monte Alegre
A Polícia Civil autuou em flagrante, nesta terça-feira, 29, em Monte Alegre, noroeste paraense, um homem acusado de abusar sexualmente de uma criança e de uma adolescente. Contra o mecânico José Ademar Chaves de Mendonça, 49 anos, de apelido "Zezinho", pesa outra denúncia de abuso sexual que será investigada em inquérito policial.
A Justiça já converteu o flagrante em prisão preventiva. Não é a primeira vez que ele é acusado de cometer o mesmo crime, segundo explica o delegado Vicente Gomes. "Há aproximadamente seis anos, ele foi preso em companhia de uma adolescente de 12 anos dentro de um motel no município", detalha.
A prisão em flagrante ocorreu depois de denúncia recebida pelo investigador Afonso Souza, da Delegacia da Polícia Civil de Monte Alegre. A informação era de que uma menina de 11 anos e uma adolescente de 13 anos estariam desaparecidas de suas casas e que teriam sido vistas em um carro preto peliculado, de propriedade do acusado, no bairro da Cidade Baixa, durante horário noturno.
O policial civil seguiu até o bairro para localizar as garotas. Durante as buscas, as duas foram encontradas em casas diferentes. Em depoimento, elas revelaram que José Ademar lhes ofereceu dinheiro para manter relações sexuais com as duas. Os estupros teriam ocorrido na casa do acusado, na avenida Presidente Vargas, bairro Cidade Baixa.
O policial civil seguiu até o endereço e ali o deteve para apresentá-lo ao delegado Vicente Gomes, que lavrou o flagrante por estupro presumido contra as meninas. Em depoimento, uma das vítimas revelou que o mecânico pode ter violentado outras seis garotas, na faixa de 12 a 16 anos, sob promessa de recompensa.
"Ela citou, inclusive, os nomes das adolescentes que já teriam mantido relações sexuais com o acusado em troca de valores em dinheiro. Disse ainda que uma adolescente de 15 anos recebeu promessa de receber R$ 50 por cada garota que conseguisse para manter relação sexual com o indiciado", apurou o policial civil.
Ao ser feita uma averiguação no telefone celular do acusado, o delegado encontrou os números dos telefones celulares das duas vítimas. A Polícia Civil vai aprofundar as investigações para apurar os demais crimes sexuais cometidos pelo acusado, que permanecerá recolhido à disposição da Justiça.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Emater participa de evento do MDA na Paraíba
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) participa do Encontro da Rede Temática Nacional de Metodologias Participativas, que está sendo realizado até o dia 1°, em João Pessoa, estado da Paraíba, realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), com a presença das instituições de assistência técnica e extensão rural de todo o Brasil. O objetivo do encontro é a troca de experiências e informações visando melhorar a assistência e extensão rural no país. Durante o evento, o técnico da Emater Mauro Ferreira apresenta o que a empresa está desenvolvendo no campo com relação à metodologia. 


Pescadores de Breu Branco podem receber quase R$ 300 mil de crédito rural
Cento e quinze pescadores de Breu Branco, no sudeste do Pará, podem receber, até o fim do ano, um total de R$ 295 mil de crédito da linha B do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Os projetos técnicos foram elaborados pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e estão sendo encaminhados à agência do Banco da Amazônia em Tucuruí, município vizinho.
As famílias, das regiões Muru e Nazaré dos Patos, trabalham no rio Tocantins. Os recursos servirão para a compra de apetrechos, como malhadeiras e caixas de isopor. “Essa movimentação econômica impulsiona e aperfeiçoa toda a cadeia produtiva, com impacto imediato na qualidade dos produtos e na qualidade de vida dos produtores”, diz o  chefe do escritório local da Emater, o veterinário Luiz Ronaif.
Na mesma leva, 11 agricultores que estão se iniciando na criação de galinha caipira também devem ser beneficiados, com contratos no valor individual de R$ 2,5 mil,  para a montagem de aviários e aquisição de insumos.

Texto:
Aline Miranda-Emater


Segup promove seminário sobre modernização da gestão
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) promove no próximo dia 4 de novembro um seminário sobre os temas “Gestão por Processos” e “Gerenciamento por Indicadores”, que terá como palestrante convidado o professor Orlando Pavani Júnior, administrador que atua em São Paulo e com vasta experiência nos temas que serão abordados. A programação acontece no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém.
Orlando Pavani é autor do livro "Mapeamento e Gestão por Processos", professor da Fundação Nacional da Qualidade, diretor presidente da Gauss Consultores Associados Ltda., profissional com certificado CBPP® (Certified Business Process Professional) e pela Association of Business Process Management Professionals (ABPMP Brasil), mestre em Administração Integrada e em Administração e Desenvolvimento Empresarial.
“Os temas que serão discutidos durante o seminário são de extrema pertinência e relevância, pois tratam da modernização da gestão. Quando se prioriza o processo e não os departamentos que compõem uma estrutura organizacional o resultado é a eficiência, uma vez que os processos ocorrem com celeridade e velocidade suficientes, a fim de atender as demandas da sociedade”, explica o diretor do Núcleo de Gestão por Resultados, da Segup, tenente coronel BM Luiz Fernando Cajango Pereira. Ele destaca, ainda, que “a gestão por processos amplia também a visão consiliente e sistêmica de uma organização, de maneira que seus processos assumam total prioridade, e que, ao serem mapeados e aperfeiçoados, garantam alto desempenho institucional”.
“Já o tema "Gerenciamento por Indicadores" complementa o primeiro, focalizando a gestão para resultados, pois estrutura um sistema de indicadores que permite avaliar e aferir o desempenho institucional. Permite também a pactuação de metas entre a alta gestão da organização e suas áreas finalística e meio, direcionando e otimizando os seus esforços ao alcance das metas desejadas e melhorando seus processos, que podem ser de uma ou de várias organizações. E é exatamente isso que se pretende implementar ao Sistema de Segurança Pública do Pará: proporcionar sinergia, gestão sistêmica e integrada, objetivando sempre a melhoria na prestação de serviços à sociedade, na complexa e vasta área de atuação da segurança pública”, acrescentou o oficial.
O diretor do Núcleo de Projetos Corporativos da Segup, coronel PM José Roberto Pereira Damasceno, ressaltou que “o seminário visa estimular e difundir o pensamento, as ferramentas e a metodologia associadas a essa inovadora forma de pensar a gestão pública. O objetivo maior é sempre buscar alto desempenho institucional e foco em resultados e a consequente excelência e melhoria na prestação de serviços à sociedade, que é a destinatária direta de nossas ações”.
O seminário ocorrerá em dois períodos, pela manhã e à tarde, e deverá contar com a participação de 250 participantes que atuam na alta gestão dos órgãos que integram o Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (SIEDS): Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Departamento Estadual de Trânsito, Superintendência do Sistema Penitenciário e Centro de Perícias Científicas "Renato Chaves", incluindo a própria Segup, com a presença do seu titular, Luiz Fernandes Rocha, além de convidados da iniciativa privada.

Texto:
Lene Alves-SEGUP


OSTP apresenta o concerto Centenário da Sagração da Primavera
A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz fecha a programação de outubro com a apresentação do concerto "Centenário da Sagração da Primavera", dia 31, às 20h, com entrada franca. Sob a regência do maestro Miguel Campos Neto, a OSTP comemora o centenário da obra, criada originalmente pelo bailarino russo Valasv Nijinsky, sobre a música composta por Igor Stravinsky para o Ballets Russes, de Sergei Diaghilev. "Sagração da Primavera" foi coreografada por Nijinsky e estreou no Theatre de Champs-Elysées, em Paris, em 1913.
A música de vanguarda, os passos incomuns e totalmente fora dos padrões - em que bailarinos golpeiam o chão com os pés e se contorcem no palco -, o tema pagão em que velhos sábios sacrificam a virgem eleita que dança até a morte no ritual em oferenda ao deus da primavera e a música moderna dissonante de Stravinsky, criaram uma combinação explosiva, arrancando do público da época certa rejeição, por meio de vaias e da tentativa de interromper a apresentação. Com o passar do tempo, a obra foi ganhando reconhecimento, e ao longo desses cem anos recebeu inúmeras versões de grandes coreógrafos como Maurice Béjart, Pina Bausch e Martha Graham, sendo considerada hoje um divisor na história do ballet.
O gerente de Música do Theatro da Paz, Guto Ó de Almeida, ressalta o trabalho de preparação da OSTP para esta apresentação. “A Orquestra está sendo reforçada, com integrantes da Orquestra Jovem Vale Música (OJVM) e da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (Emufpa), somando, efetivamente, 96 músicos”. A OSTP se junta à comemoração mundial, pois esta obra vem sendo retomada em diversos países, devido ao seu centenário.
Serviço: Concerto “Centenário da Sagração da Primavera”, da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), dia 31 de outubro, às 20h. Entrada franca, com retirada de ingressos no dia evento, a partir das 9h, na bilheteria do Theatro. Fones: (91) 4009-8766.

Texto:
Alexandra Cavalcanti-Secult


Segunda temporada da “Quase Fantástica Fábrica de Chocolate” no Waldemar Henrique
Está de volta a peça "A Quase Fantástica Fábrica de Chocolate". Desta vez as apresentações são realizadas no Teatro Waldemar Henrique, nos dias 31 de outubro, 1 e 2 de novembro, sempre às 20h, com uma sessão extra no domingo (3), às 10h. Os ingressos antecipados custam 10 e 20 reais na bilheteria, com direito à meia-entrada.
O espetáculo gira em torno da personagem “William Ronca”, um vendedor de bombons regionais que está completamente fracassado. Para melhorar as vendas dos bombons, sua prima Gaby resolve investir na ideia de forjar a venda de bombons "mágicos" enganosos, prometendo resolver os problemas das pessoas. A farsa funciona tão bem que ela resolve partir para um plano ainda mais ousado e disfarçar o primo de Willy Wonka! Lógico que esse plano não acaba muito bem.
A produção traz a marca de Encantados S.A, espetáculo do mesmo grupo que há três anos vem encantando o público da cidade. A direção é de Erllon Viegas e Barbara Gibson, esta última repetindo a parceria com Haroldo França na assinatura da dramaturgia do espetáculo.
A peça é diversão garantida para todas as idades e vem com muito humor às referências da obra original trazer diversão de qualidade ao público paraense. "As pessoas que conhecem a história original vão encontrar vários elementos e, sim, temos Oompa-Loompas. Nos preocupamos muito também com a valorização da família, o apoio e a necessidade de se acreditar nos sonhos", adianta Bárbara.
Sobre a dramaturgia, Gibson ressalta a importância da obra para a afirmação do seu ponto de vista sobre a forma de se fazer teatro na cidade de Belém. “A crítica, principalmente minha, é sobre o teatro paraense, que apesar de ter muita qualidade é pouco prestigiado pela cidade. Mas quando você tem um espetáculo que vem de São Paulo ou Rio de Janeiro os teatros lotam, mesmo que não seja tão bom. Muitas vezes o que é feito aqui é superior, mas as pessoas não tem interesse porque não observam isso. O espetáculo traz essa crítica e também remete à fantasia da história original. Não quisemos perder esse elemento do fantástico, que ronda a peça apesar de ser uma adaptação regional", diz.
Serviço:
Espetáculo "A quase fantástica fábrica de chocolate" - segunda temporada
Local: Teatro Waldemar Henrique (Presidente Vargas, 645 – Praça da República)
Data: 31 de outubro, 1, 2 e 3 de novembro
Sessões Regulares: Sempre às 20h
Sessão Extra: Domingo às 10h
Ingressos: R$ 10 (antecipado e meia-entrada) e R$ 20 (inteira na bilheteria)
Venda de Antecipados e Mais Informações: (91) 8152-2994 | (91) 8112-3688

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN


“Promessa em Azul e Branco” estreia no Cine Líbero Luxardo
Após o lançamento, em meio ao Círio de Nazaré, o filme "Promessa em Azul e Branco", da paraense Zienhe Castro, inicia temporada no Cine Líbero Luxardo. O curta-metragem, inspirado em conto homônimo da jornalista e escritora paraense Eneida de Moraes, abrirá as sessões de "Pietá", do sul-coreano Kim Ki-duk. As exibições seguem até o dia 10 de novembro.
Aprisionada entre o branco e o anil suave de seus vestidos, Eneida lamenta. Uma estranha imposição da família a afasta das roupas multicores que tornam sempre mais bonitas as outras garotas da sua idade. O que pode parecer um problema ingênuo, infantil, ganha contornos profundos na abordagem delicada da escritora, característica estendida ao filme de Zienhe.
"Quando estava estudando cinema no Rio, em 2001, iniciei uma pesquisa sobre artistas do Pará. A intenção era lançar luz sobre mulheres pouco reconhecidas, que haviam se expressado por meio de alguma linguagem artística e contribuído efetivamente com o fomento e a difusão da cultura paraense. Fiquei apaixonada pela escrita simples e ao mesmo tempo carregada de emoção de Eneida de Moraes”, revela a cineasta.
"Promessa em Azul e Branco", que foi exibido na Mostra Short Film Corner do Festival de Cannes 2013, é seu primeiro exercício na direção de uma ficção. Na adaptação, Eneida é interpretada por duas atrizes em dois períodos diferentes: Isabela Caprário de Oliveira, que vive Eneida aos oito anos, e Ana Paula Costa Augustinho, aos 14.
A personagem padece. Só pode usar azul-claro e branco nas roupas até completar 15 anos. A razão é uma promessa feita pela avó (interpretada pela catarinense Emery Maria) à Nossa Senhora de Nazaré, pela recuperação de seu pai doente (o paraense Cláudio Barros). A paraense Cei Melo completa o elenco principal, no papel de mãe da protagonista.
Presença constante na literatura de Eneida de Moraes, Belém serviu de pano de fundo de sua obra, de caráter fortemente autobiográfico. É o caso de “Promessa em Azul em Branco”, publicado em 1957. No entanto, para transportar a trama à telona, num projeto idealizado há 11 anos, Zienhe Castro se viu obrigada a arriscar. Trocou a capital paraense por Florianópolis como locação do curta homônimo, realizado em parceria com a produtora catarinense Novelo Filmes. Como define a diretora, o resultado é uma história universal. "Promessa em Azul e Branco" é vencedor do Edital do Ministério da Cultura para curta-metragem.
Serviço:
“Promessa em Azul e Branco” será exibido antes das sessões de "Pietá", do diretor sul coreano Kim Ki-duk, no Cine Líbero Luxardo (Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves - av. Gentil Bittencourt, 650, Nazaré). Informações: 3202-4321. De 30/10 a 02/11 (quarta a sábado) - 19h, 03/11 (domingo) - 17h e 19h, de 06 a 09/11 (quarta a sábado) - 19h, 10/11 (domingo) - 17h e 19h. Ingressos: R$ 8 (meia entrada para estudantes). Projeto Plateia: Dia 30/10 (quarta-feira) – entrada franca para estudantes na sessão de estreia do filme.

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN


Trabalho de divulgação da Equipe de Negócios da Prodepa gera novos negócios
A Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa) completou, em setembro deste ano, 60 anos de atuação como provedora de soluções em Tecnologia de Informação e Comunicação para o Estado. A programação que comemora a data inclui a distribuição de material informativo junto aos dirigentes de órgãos públicos, gestores de TI e administrativos, com o propósito de divulgar os produtos e serviços ofertados pela Prodepa. Segundo a gerente de Negócios da empresa, Shirley Freitas, “essa iniciativa com os clientes teve um impacto muito positivo. Antes a Prodepa só se fazia presente no momento de efetuar as cobranças e assinar os contratos. Agora não, além de promover os seus serviços, a empresa ainda apresenta outras formas de ser útil na rotina dos parceiros”, conta.
As visitas foram realizadas por representantes da área comercial e gestores da Prodepa, com o objetivo de analisar o nível de satisfação dos clientes e divulgar o seu portfólio. Para a diretora de Relações Institucionais, Ana Valéria Prata, “é importante estreitar o relacionamento com os clientes e parceiros, para mostrar que os serviços são prestados, com segurança, no que concerne à transmissão de dados, e qualidade, visto que os produtos e serviços disponibilizados tem custos bem abaixo dos praticados no mercado, garantindo a sustentabilidade dos Projetos da Empresa".
A partir dessas visitas foram gerados novos negócios. A equipe aproveitou a oportunidade de entrega dos materiais para falar sobre os novos serviços disponibilizados pela Prodepa, como o serviço de GED (Gestão Eletrônica de Documentos) e a ampliação do Programa Navegapará. “Já estamos tendo retorno sobre essas visitas pelo interesse gerado em novas contratações de serviços”, garante a gerente de Negócios.

Texto:
Natia Ney-Prodepa


Tesouro Estadual orienta sobre procedimentos em convênios com a União
A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) enviou aos órgãos da administração direta e indireta do Estado, ofício circular número 019, informando que se encontra à disposição, no site da instituição na internet, a Nota Técnica 002/2013 da Secretaria Adjunta do Tesouro Estadual, orientando sobre os procedimentos a serem adotados para reconhecimento, mensuração e evidenciação, na execução de convênios, contratos de repasse e termos de parceria firmados com o Governo Federal.
“A Nota Técnica esclarece que os  pagamentos relacionados a convênios, contratos e parcerias com a União serão executados exclusivamente por meio de Ordem Bancária de Transferência Voluntária (OBTV), emitidas via Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse, o Siconv, do Governo Federal”, informa o contador geral do Estado, Hélio Goes.
“Ressaltamos que apesar da movimentação financeira referente aos convênios, contratos de repasse e termos de parceria firmados com órgãos e entidades da Administração Pública Federal passarem a ser executados por meio de Ordem Bancária no Siconv, permanecerá a obrigatoriedade de tal movimentação ser registrada contabilmente no Sistema Integrado de Administração Financeira para Estados e Municípios - Siafem”.
De acordo com a secretária adjunta do Tesouro, Adélia Macedo, estes procedimentos visam dar maior controle sobre os recursos públicos e também dar maior transparência, pela disponibilização no Siafem.
A Secretaria Adjunta do Tesouro alerta que a falta de registro no Siafem acarretará prejuízos e distorções nos demonstrativos, balanços e relatórios que são compostos por dados das execuções orçamentárias, financeiras, patrimoniais e de contabilidade, sobretudo na apuração da  Receita Corrente Líquida (RCL) e na Receita Líquida Real (RLR), que  são parâmetros utilizados para aferição de diversos indicadores fiscais, da  Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e do Programa de Ajuste Fiscal (PAF), principalmente em relação à apuração do limite das despesas com pessoal do Estado. A Nota Técnica está disponível no endereço da Sefa.

Texto:
Ana Márcia Pantoja-Sefa


Equipe de Negócios da Prodepa visita clientes para apresentar produtos e serviço
A Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa) completou, em setembro deste ano, 60 anos de atuação como provedora de soluções em Tecnologia de Informação e Comunicação para o Estado. A programação que comemora a data inclui a distribuição de material informativo junto aos dirigentes de órgãos públicos, gestores de TI e administrativos, com o propósito de divulgar os produtos e serviços ofertados pela Prodepa. Segundo a gerente de Negócios da empresa, Shirley Freitas, “essa iniciativa com os clientes teve um impacto muito positivo. Antes a Prodepa só se fazia presente no momento de efetuar as cobranças e assinar os contratos. Agora não, além de promover os seus serviços, a empresa ainda apresenta outras formas de ser útil na rotina dos parceiros”, conta.
As visitas foram realizadas por representantes da área comercial e gestores da Prodepa, com o objetivo de analisar o nível de satisfação dos clientes e divulgar o seu portfólio. Para a diretora de Relações Institucionais, Ana Valéria Prata, “é importante estreitar o relacionamento com os clientes e parceiros, para mostrar que os serviços são prestados, com segurança, no que concerne à transmissão de dados, e qualidade, visto que os produtos e serviços disponibilizados tem custos bem abaixo dos praticados no mercado, garantindo a sustentabilidade dos Projetos da Empresa".
A partir dessas visitas foram gerados novos negócios. A equipe aproveitou a oportunidade de entrega dos materiais para falar sobre os novos serviços disponibilizados pela Prodepa, como o serviço de GED (Gestão Eletrônica de Documentos) e a ampliação do Programa Navegapará. “Já estamos tendo retorno sobre essas visitas pelo interesse gerado em novas contratações de serviços”, garante a gerente de Negócios.

Texto:
Natia Ney-Prodepa


Defensoria Pública do Pará abre inscrições para estagiários do curso de Direito
A Defensoria Pública do Estado do Pará está abrindo inscrições para a seleção de estagiários do Curso de Direito. A abertura de novas vagas de estágio faz parte das metas do Planejamento Institucional da Defensoria Pública. O objetivo é expandir o conhecimento universitário nas práticas jurídicas e aumentar o contingente de pessoas capacitadas para atender a população vulnerável. Estudantes, a partir do 6º semestre, podem efetuar o registro acessando o site da Defensoria Pública do Estado do Pará: www.defensoria.pa.gov.br. É necessário que o interessado preencha a ficha de  inscrição disponível no endereço e envie para o e-mail: centrodeestudos@defensoria.pa.gov.br.
As novidades do processo seletivo estão na elaboração da prova e na abrangência do estágio. “Desta vez, o universitário fará apenas uma redação sobre temas atuais e, caso aprovado, poderá adquirir experiência em vários setores do órgão, entre eles, as áreas Cíveis; de Família; do Consumidor; da Fazenda Pública; Criminal, Execução Penal; Criança e Adolescente; Violência Doméstica e Direitos Humanos”, afirmou o diretor do Centro de Estudos da Defensoria Pública do Estado do Pará, Antônio Roberto Cardoso. Com cerca de 500 vagas disponíveis, os primeiros classificados irão atender às chamadas imediatas. Os demais preencherão o cadastro reserva da Defensoria. As inscrições vão até o dia 14 de novembro e a prova, realizada no auditório do prédio-sede da própria Defensoria, ocorrerá no dia 19, das 8h às 12h.


Iasep móvel oferece consultas e exames na sede do Corpo de Bombeiros
O Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) realiza consultas e exames médicos, desta quarta-feira (30/10) à sexta-feira  (1/11), no Corpo de Bombeiros (Rua João Diogo, 236, esquina com a Av. 16 de Novembro). Os atendimentos são realizados através do Programa de Prevenção Iasep Móvel, que oferece atendimentos em Odontologia, Oftalmologia, Urologia e Fonoaudiologia.
As consultas na especialidade de Urologia estão sendo realizadas somente nesta quarta-feira. Além das consultas urológicas, os segurados podem realizar, também, os exames de ultrassonografia de abdomen total, ultrassonografia de próstata abdominal e bolsa escrotal.
Na especialidade Oftalmologia, são oferecidos exames de tonometria, fundoscopia, ceratoscopia, motilidade ocular e acuidade visual, durante os três dias do programa.
Na quinta-feira, na especialidade Fonoaudiologia, serão realizados teste de audiometria e das cordas vocais. Ainda na quinta, iniciam os atendimentos em Odontologia básica, com a realização de limpeza, aplicação de flúor e extrações de tártaro. Na sexta-feira, o Iasep oferece novas consultas de Odontologia e Oftalmologia e leva ao local um servidor para esclarecer aos segurados sobre o uso do plano.

Texto:
Ettiene Angelim-IASEP


Emater ajuda agricultores de Augusto Correa a acessarem programa de habitação rural
O escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Augusto Corrêa, na região do Salgado, está  ajudando na habilitação de agricultores tradicionais e pescadores artesanais para o Programa Nacional de Habitação Rural (PNRH), que faz parte do programa "Minha Casa, Minha Vida".
Desde junho, 500 Declarações de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), de residentes de 12 comunidades, foram emitidas e encaminhadas à prefeitura, que intermedeia o processo com a Caixa Econômica Federal (CEF). Outros 100 documentos – que resumem coordenadas geográficas das propriedades e perfil socioeconômico das pessoas - devem estar prontos até o fim do ano.
O público beneficiário se encontra abaixo do estabelecido pelo governo federal como “linha da pobreza”, possuindo renda bruta máxima de R$ 15 mil ao ano e atividades voltadas para subsistência. As casas são de taipa, madeira ou plástico:  “São condições bem difíceis. Não existe qualidade cotidiana”,  diz o chefe do escritório local da Emater, o engenheiro de pesca e mestre em Desenvolvimento em Meio Ambiente, Robson Cabral. Cada família receberá um financiamento de R$ 30,5 mil, para reforma ou construção do imóvel, com subsídio de mais de 90%.
Das 500 famílias já cadastradas no "Minha Casa, Minha Vida", 150 também estão sendo contempladas pelo Brasil Sem Miséria. Com parceria com a Prefeitura, a Emater identificou potenciais produtivos e vem elaborando projetos técnicos e de crédito rural, sobretudo de profissionalização da pesca  artesanal, mecanização do beneficiamento da mandioca e artesanato.

Texto:
Aline Miranda-Emater


10ª Conferência Estadual de Saúde debate controle social no SUS
Foi aberta na terça-feira, 29, no Centro de Cultura e Formação Cristã, em Ananindeua, a 10ª Conferência Estadual de Saúde, com o tema “Consolidação dos Instrumentos de Gestão do SUS com o Controle Social: o Desafio de Cumprir a Lei." O evento é promovido pelo Conselho Estadual de Saúde (CES), com apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), e tem por objetivo avaliar o cumprimento das Diretrizes da Política de Saúde estabelecidas na 9ª Conferência Estadual - realizada no período de 2009 a 2013 - e discutir o tema central e os subtemas “Gestão Democrática e Participativa”, “Ampliar o Controle Social no SUS” e “Transparência e Equidade, Financiamento para Todos”.
A programação reúne quase mil participantes, sendo 836 delegados eleitos nos municípios, ou seja, 50% representantes de usuários, 25% de gestores e prestadores de serviços de saúde conveniados ao SUS e 25% de trabalhadores de saúde; 56 conselheiros estaduais de Saúde e 80 convidados distribuídos paritariamente entre os segmentos.
A solenidade de abertura foi presidida pelo secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, que representou o governador do Estado, Simão Jatene, na ocasião. Também compuseram a mesa o presidente do CES, José de Ribamar Santos; o vice-presidente do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), Newton Pereira; a presidente do Conselho Municipal de Saúde de Redenção e representante dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), Rita Moura; e o secretário municipal de Saúde de Ananindeua, Marco Antônio Luz e Silva.
Durante seu pronunciamento, o secretário de Saúde reiterou a importância da Atenção Primária em Saúde. “Discordo de quem defende que a Atenção Primária não é complexa. Ela oferece atenção de alta complexidade com baixa densidade tecnológica, porque não é fácil convencer as pessoas a adotarem medidas preventivas e cuidados se elas não estão sentindo nada. É necessário um trabalho constante e eficaz de conscientização, e pra isso é preciso ter competência”, argumentou.
Como exemplo, Franco citou o câncer de colo de útero, que pode ser controlado com exames simples desde que detectado cedo. "Mas como isso não acontece, 25% do custo do Hospital Ophir Loyola (HOL) é com tratamento para esse tipo de câncer e, mesmo assim, muitas mulheres morrem". Outro exemplo citado pelo titular da Sespa foi o da sífilis congênita, que atinge 2% dos bebês que nascem na rede pública, embora seja uma doença que pode ser tratada durante a gravidez a um custo baixo.
No âmbito da gestão, Helio Franco criticou os processos de trabalho sem avaliação ou crítica para saber se estão adequados e sugeriu que haja integração da Saúde com outras políticas públicas, como segurança e educação, para que haja mudança de comportamento. “Fundamental, ainda, é definir prioridades e considerar as determinantes sociais”, observou.
Rebatendo críticas em relação à contratação de Organizações Sociais de saúde, o secretário disse que nem sempre o Estado pode ser o próprio prestador dos serviços. Assim, cabe a ele vigiar bem quem contrata para prestar os serviços. “Existe, ainda, a lei de responsabilidade fiscal, que limita o gasto com pessoal. Por fim, lembrou que “a saúde é um bem social, de responsabilidade coletiva. "Ele é tanto um direito como também seja um dever de todos”.
O presidente do CES, José de Ribamar Santos, ressaltou que as Conferências de Saúde são o momento mais importante para quem atua no SUS, “porque é uma oportunidade de debater as políticas de Saúde e apresentar propostas para resolver os problemas”. Para ele, o SUS é combatido por muitos porque contraria o sistema capitalista. “Vamos continuar defendendo um Sistema Único de qualidade e universal para todos”, afirmou.
A representante dos usuários, Rita Moura, concordou que realmente é um desafio fazer cumprir a lei, permitindo que o usuário do SUS seja atendido sem a necessidade de indicação de ninguém, mas que é preciso continuar lutando para garantir essa prerrogativa. Já o vice-presidente do Cosems, Newton Miranda, elogiou o Programa Mais Médicos, que tem sido importante para os pequenos municípios, que não têm recursos para custear bons profissionais. "Com esses médicos do Programa, os municípios economizam dinheiro e podem investir em outras áreas."
Ele elogiou também o Movimento Saúde +10 e propôs que seja criado laboratório para produção de medicamentos da Farmácia Básica, para facilitar a aquisição por parte dos municípios, que têm dificuldade para adquirir esses medicamentos.

Texto:
Roberta Vilanova-Sespa


Inscrições das oficinas do Curro Velho prosseguem até o dia 8 de novembro






O movimento foi intenso durante toda a terça-feira, no primeiro dia de inscrições para as oficinas regulares da Fundação Curro Velho. São mais de 90 atividades que estão sendo ofertadas para a comunidade em diversas áreas (Artes Cênicas, Designer, Música, Cinema e Animação, Literatura e Artes Visuais).
As oficinas têm como objetivo dar uma iniciação artística aos interessados e também são um complemento da educação formal. Há mais de 20 anos que a Fundação vem atraindo pessoas que querem participar de suas ações, uma delas é a estudante de enfermagem Nádia Castro, 26 anos, que por meio de amigos soube da instituição. “Já conhecia o trabalho do Curro Velho por meio de amigos e pelo que soube aqui o lugar é muito bom, as oficinas são muito produtivas, têm horários que condizem com o meu tempo”, conta Nádia, que mora no bairro do Marco.
Nádia falou, ainda, sobre a importância desse trabalho desenvolvido pelo Curro Velho para os jovens. “Sem dúvida essas oficinas são muito importantes. Hoje em dia vemos que a criminalidade vem crescendo muito e acredito que um dos motivos é que eles não têm uma ocupação para os jovens. Então, criar esse tipo de espaço e oficinas é um meio de tirar essas pessoas que poderiam estar ociosas, que poderiam ficar na rua, para fazer alguma coisa mais produtiva”, argumenta a estudante.
Outra que se interessou pelas oficinas da Fundação Curro Velho foi Rosangela Trindade, de 41 anos, mas diferente da maioria das pessoas, ela foi inscrever sua filha. “Vi na televisão que teriam as inscrições para essas oficinas aqui. Já conhecia de longe o trabalho, mas é a primeira vez que venho conhecer de fato o lugar. Gostei é bem organizado e resolvi inscrever minha filha”, diz Rosangela, que mora no Telégrafo e faz questão de ressaltar que assim que terminar outros compromissos também irá fazer as oficinas na casa.
Além de novos alunos, o Curro Velho também é muito procurado por pessoas que já participaram de alguma oficina ou curso e querem expandir seus conhecimentos participando de outras atividades. É o caso do estudante Erik Eduardo Simão, 14 anos. “Já fiz várias oficinas aqui, desde o começo do ano. A fundação é um lugar que reúne várias atividades culturais em um só lugar e pra mim isso é bem útil. Sempre tive o interesse por teatro, dança e outras artes, e aqui aprendi as bases para mais a frente fazer de forma profissional”, explica o estudante.
Mas essa terça-feira não foi marcada apenas pelas inscrições, foi também o dia de culminância das oficinas do mês de outubro. Foram várias as apresentações em que alunos mostraram o que aprenderam durante as oficinas de dança, pintura, música, teatro, etc.. Cada apresentação mostrou os dias de dedicação de cada aluno durante essas semanas de aprendizado. Os espaços estavam lotados, por alunos e familiares que foram prestigiar o trabalho e o talento de quem participou da montagem dos espetáculos.
A diretora de oficinas da Fundação Curro Velho, Sandra Rebelo, afirma que ao longo do ano foram ministradas mais de 800 oficinas com um público de aproximadamente 16 mil alunos. As pessoas interessadas em se inscrever em um dos cursos e oficinas oferecidos podem procurar qualquer uma das unidades da Fundação Curro Velho, sendo o Núcleo de Oficinas no Telégrafo ou na Casa da Linguagem, na avenida Nazaré. As inscrições são gratuitas para os alunos da rede pública e para os demais é cobrada uma taxa de 20 reais. Inscrições até o dia 8 de novembro, no horário de 9h às 17h. Confira a lista de oficinas no www.currovelho.pa.gov.br.

Texto:
Andreza Gomes-FCV


Sepaq participa de seminário em Brasília nesta quarta-feira
O secretário Estadual de Pesca e Aquicultura, André Pontes, participa nesta quarta-feira, 30, em Brasília, do Seminário “Aquicultura: um investimento sustentável”, que está sendo promovido pela Riviera Investimentos, com apoio do Ministério da Pesca e Aquicultura.
A palestra de abertura do evento será feita pelo Ministro Marcelo Crivella. O público-alvo do seminário são investidores institucionais. Representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Embrapa estarão entre os palestrantes. Além do gestor da Sepaq, também participa do seminário a diretora Administrativa Financeira da Sepaq, Elisabeth Lima. O evento acontece durante todo dia de hoje no Centro de Convenções Brasil.


II Workshop do Hospital Regional aborda “Prevenção e Controle de Infecções em Serviços de Saúde”
Nos dias 31 de outubro e 1º de Novembro o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), que é administrado pela parceria Governo do Estado e Pró-Saúde, realizará em seu auditório o II Workshop sobre “Prevenção e Controle de Infecções em Serviços de Saúde” de Santarém, no oeste paraense. O evento, que será coordenado pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), conta com a parceria da 9ª Regional da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) e a Divisão Estadual de Controle de Infecção Hospitalar (DCIH-Sespa) e tem por objetivo promover a capacitação continuada dos profissionais de Saúde que integram os municípios do oeste paraense, orientando-os para um efetivo controle das infecções em serviços de Saúde.
Atualmente, a infecção hospitalar, também conhecida como infecção relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) é um frequente e grave problema que os hospitais em todo o mundo enfrentam em seu dia a dia e contribuem para o aumento da morbidade, letalidade, do tempo de internação e dos custos hospitalares. No Hospital Regional a SCIH, coordenada pela enfermeira Sheila Oliveira e pela médica infectologista Mariana Quiroga, realiza o trabalho de controle e prevenção da magnitude das infecções nosocomiais, visando garantir a segurança dos pacientes. Extra muro HRBA o trabalho é realizado em outros hospitais, a fim de formar multiplicadores desta prática segura.
O II Worshop realizado pelo HRBA abordará o tema: “Traçando Diretrizes para o Controle da Infecção Hospitalar” e terá a participação dos médicos infectologistas, Drª Vânia Brilhante (Belém); Dr. Alexandre Souza (Manaus), além dos enfermeiros Thiago Batista (Hospital Saúde da Mulher – Belém), Dinamara Tuma e Priscila Almeida (DCIH-Sespa) e da equipe multiprofissional do HRBA, Drª Mariana Quiroga, enfermeiras Sheila Oliveira (SCIH) e Conceição Jennings (CME), e enfermeiro Nelison Mota (SESMT).
Sugestão de Entrevistado:
Drª Mariana Quiroga, Médica Infectologista da SCIH.
Enfermeira Sheila Oliveira, Supervisora da SCIH
Drª Graça Guerreiro, Diretora da Divisão Estadual de Controle de Infecção Hospitalar da Sespa
Programação:
31 de outubro 
8h às 8h30 - credenciamento
Local: Auditório do 1º Andar
Público Alvo: Profissionais de Saúde
8h30 às 9h - Cerimônia de Abertura
Local: Auditório do 1º Andar /HRBA
9h às 9h45 - Palestra: Estruturação da CCIH, Composição, Organização e Atribuições
Facilitador: Dra. Mariana Quiroga – Médica Infectologista – Presidente da CCIH/HRBA
9h45 às 10h30h - Palestra: Controle e Notificação de IRAS – como fazer?
Facilitador: Enfª Dinamara Tuma – DCIH/SESPA
10h30 às 10h45 - Intervalo: Cofee Break
10h45 às 12h - Palestra: Realidade dos Indicadores Epidemiológicos de Infecção Hospitalar do 9º CRS.
Facilitador: Enfª Priscila Almeida DCIH/SESPA
12h às 14h - Intervalo: Almoço
14h às 14h45 - Palestra: Higienização das Mãos na Prevenção de Infecção Hospitalar
Facilitador: Enfª Sheila Oliveira – Supervisora da CCIH/HRBA.
14h45 às 15h30 - Palestra: Limpeza, Desinfecção e Esterilização de Artigos
Facilitador: Enfª – Conceição Aguiar – Supervisora de Enfermagem/CME/HRBA
15h30 às 15h45h - Intervalo: Coffe Break
16h às 16h45 - Palestra: Normas de Precaução e Isolamentos
Facilitador: : Dr. Alexandre Souza – Médico Infectologista e Presidente da CCIH da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus – AM.
1º de Novembro
8h30 às 9h15 - Palestra: Uso Racional de ATM
Facilitador: Dra. Vânia Brilhante - Médica Infectologista da CCIH/Belém
9h15 às 10h - Palestra: Medidas Preventivas de IRAS
Facilitador: Enfº – Thiago Batista – CCIH/Hospital Saúde da Mulher
10h às 10h15 - Intervalo: Cofee Break
10h15 às 11h - Palestra: Programa de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde-PGRSS
Facilitador: Enfª Sheila Oliveira – Supervisora da CCIH/HRBA, Responsável Técnica do PGRSS
11h às 11h45 - Palestra: Prevenção de Acidentes com Pérfurocortantes
Facilitador: Enfº do Trabalho – Wilde Nelison – SESMT/HRBA
12h às 14h - Intervalo: Almoço
14h às 15h30 - Atividades Práticas: Roteiro de Visita Técnica, Metodologias de Buscas Ativas, Notificação de Casos, Preenchimento dos Formulários de Indicadores etc.
Facilitador: Enfª Sheila Oliveira – Supervisora da CCIH/HRBA
15h30 às 17h - Visita Técnica aos setores
Facilitador: Enfª Sheila Oliveira – Supervisora da CCIH/HRBA, RT do PGRSS


Emater vai mapear principais cadeias produtivas de Santa Bárbara
Uma parceria entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Prefeitura Municipal de Santa Bárbara, nordeste paraense  e a Federação da Agricultura do Estado do Pará (Faepa) vai possibilitar o zoneamento das principais cadeias produtivas do município como estratégia para o crescimento local.
Para dar início ao trabalho, a Emater realiza até esta quinta-feira, 31, no Escritório Central da empresa em Marituba, um curso de Geotecnologias Aplicadas ao Diagnóstico Produtivo para dez técnicos das instituições parceiras que irão a campo coletar os dados que servirão principalmente para elaboração de Cadastro Ambiental Rural (CAR).
De acordo com Jamerson Viana, geógrafo da Emater, neste primeiro módulo da capacitação - com duração de três dias - os profissionais estão tendo acesso ao uso de tecnologia como softwares livre, GPS e imagens por satélite para então começarem a trabalhar com a coleta de dados. “O próximo passo é ir a campo com os formulários, visitar comunidades e estabelecimentos comerciais para traçar o perfil das principais atividades econômicas do município”, explica Viana.
Após essa etapa e com as informações colhidas, o grupo volta para a organização e sistematização para formar a base de dados para a elaboração de cadastros. Este será o objetivo do segundo módulo da capacitação em outro curso de Elaboração de CAR, que será realizado de 19 a 22 de novembro.
Eli Gabriel Silva é de Santa Bárbara e está tendo o primeiro contato com o uso dessas tecnologias. O técnico agrícola acredita que o trabalho de mapeamento das principais cadeias produtivas do município vai contribuir para o crescimento local. “Essa capacitação vem também como um enriquecimento profissional. Com esse trabalho que estamos desenvolvendo acredito que será mais fácil o acesso da comunidade na busca por apoio e investimento”, enfatiza Gabriel.
Indústrias para beneficiamento de cacau, mel e café estão sendo instaladas em Santa Bárbara. Com o acesso ao Cadastro Ambiental Rural, os produtores terão um amparo legal que vai permitir o acesso a vários benefícios. “Com esse trabalho, o município poderá direcionar melhor suas políticas públicas, mensurar a economia municipal, planejar a expansão dessas cadeias produtivas e atrair investimento”, ressalta Viana. A Emater está desenvolvendo um trabalho semelhante no município de Igarapé-Açu, também no nordeste do Estado.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater


Grupo paulista avalia implantação de fábrica de correias no Pará
O governador Simão Jatene recebeu em audiência, no final da manhã desta quarta-feira, 30, na sede do Comando da Polícia Militar, em Belém, diretores da empresa Correias Mercúrio, que estudam a implantação de uma unidade da fábrica no Pará, mais precisamente em Marabá, no sudeste do Estado. Com quase 70 anos de atividades, a Correios Mercúrio é a líder no mercado brasileiro de correias transportadoras, com um faturamento anual de cerca de R$ 300 milhões, e tem alguns dos seus principais clientes sediados no Pará, como a Vale, a Alunorte e a Mineração Rio do Norte, entre outras. “Aqui, encontramos as características ideais para a implantação do nosso negócio, que são a seriedade do governo, oferta de mão de obra e condições legais. Agora, só falta acertar alguns pequenos detalhes”, disse o diretor administrativo financeiro da empresa, Ivan Ciruelos.
O presidente do conselho de administração da companhia, Walter Kawall, contou ao governador Simão Jatene um pouco da história da empresa, que nasceu há 68 anos em Jundiaí, no interior de São Paulo. Hoje, é a líder brasileira no segmento de correias transportadoras e maior fabricante desse tipo de produto na América do Sul. Já o diretor presidente da Correias Mercúrio, Fausto Bigi, apresentou alguns valores e princípios da empresa, que tem, por exemplo, um forte programa de formação e qualificação dos seus colaboradores, que chegam a 500 na matriz da empresa, localizada em Jundiaí. A filial – a ser instalada no Pará – deverá representar um investimento de cerca de R$ 85 milhões e geração de pelo menos mais 250 empregos diretos.
“O mais importante, para nós, é o que um empreendimento como esse pode agregar para o Estado, em termo de atração de novos fornecedores, por exemplo”, destacou o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Mineração, David Leal, que também acompanhou a reunião. O governador Simão Jatene desejou boas vindas aos empresários e disse que o Pará tem todo o interesse em colaborar com empresas que se pretendam duradouras no Estado e que foquem na agregação de valor dos seus produtos, em detrimento da pura extração da matéria-prima local, como aconteceu historicamente com muitos dos projetos que receberam incentivos governamentais para aqui se instalar.
Simão Jatene também falou sobre o potencial econômico que o Pará representa atualmente no cenário nacional. “Nós somos um Estado com desafios enormes, mas, também, com possibilidades concretas de sucesso. Somos grandes produtores de minério, de gado bovino, de palma de dendê, entre outros produtos, além de cada vez mais se descortinarem as nossas condições de grandes produtores de energia também”, destacou.
O governador citou, ainda, o fato de o Pará estar localizado em uma região estratégica, como é a Amazônia brasileira. “A Amazônia corresponde a 60% do território brasileiro, embora gere apenas 10% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional. Por isso, temos certeza de que os olhos do País cada vez mais vão se voltar pra cá. Não é mais possível que uma região tão grande gere tão pouco para o PIB. Não tenho a menor dúvida de que o Pará, por exemplo, vai ser, em breve, um grande polo exportador de grãos”, enfatizou.
Os empresários, que inclusive já visitaram o município de Marabá, onde o novo polo da Correias Mercúrio deverá ser instalado, continuarão a ser acompanhados pelo secretário David Leal nos trâmites para a implantação da fábrica em solo paraense.

Texto:
Elck Oliveira-Secom







Aprovados no concurso público da Cosanpa têm até o dia 4 para se apresentar
A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) publicou no Diário Oficial do Estado, na edição do dia 22 de outubro (Caderno 5; pag: 5) o edital de convocação da segunda turma de candidatos aprovados e classificados no Concurso Público Nº 001/2013. Os 31 candidatos chamados neste edital têm até o dia 4 de novembro para se apresentarem na sede da empresa, na avenida Magalhães Barata, 1201, bairro de São Brás, em Belém, no horário comercial.
Todos devem comparecer munidos dos seguintes documentos:
- Exames médicos: hemograma completo; glicemia de jejum; hemoglobina glicada; urina tipo I; audiometria tonal e vocal (para os cargos: eletricista industrial, mecânico industrial, motorista operador, operador de estação de água e esgoto, operador de subestação elétrica, técnico industrial e agente de operação); laudo oftalmológico (acuidade visual, biomicroscopia, fundoscopia e tonometria); atestado de sanidade mental (emitido pelo médico psiquiatra); eletrocardiograma (para os candidatos  acima de 40 anos, este exame deverá ir acompanhado de laudo do médico cardiologista); PSA total e livre (apenas para os candidatos do sexo masculino com idade superior a 40 anos); radiografia de tórax PA e perfil (com laudo do médico radiologista); radiografia da coluna (cervical, dorsal, lombo-sacra) PA e Perfil com laudo do médico radiologista; eletroencefalograma (com laudo do médico neurologista). Ao concluir os exames relacionados, agendar imediatamente o exame médico, através do telefone (91) 3202-8479, falar com Daniel. Para fins admissionais, os exames deverão ter no máximo 60 dias de realizados. 
- Documentos (original e cópia): RG; CPF; título de eleitor (com comprovante de votação ou justificativa da última eleição); carteira de trabalho (CTPS); certidão de Nascimento / Casamento; PIS / PASEP; Certificado Militar (para homens); diploma ou certificado comprovando formação e escolaridade; comprovante de pagamento do Conselho de Classe (se for o caso); certidão de Nascimento dos filhos menores de 21 anos (se Universitário, até 24 anos); Atestado de Vacina dos filhos menores; certidões Negativas de Cartórios de distribuição Cível e Criminal da Comarca do Município onde reside; comprovante de residência; comprovante de conta bancária; três fotos 3x4 recentes; Currículo. Todos os documentos, à exceção da Carteira de Trabalho (CTPS), devem ser apresentados: original e cópia.
Informações complementares: ser brasileiro nato/naturalizado ou possuir os direitos inerentes a tal nas condições previstas no artigo 12 § 1º da Constituição Federal; nos últimos cinco anos, na forma da legislação vigente, não haver sofrido sanção impeditiva do exercício de cargo/emprego ou função pública; em caso de gravidez, os exames de radiografia serão dispensados, porém, a candidata deverá apresentar laudo médico do obstetra com informações sobre o tempo de gestação, assim como exames complementares (ultrassonografia obstétrica); os exames médicos originais deverão ser apresentados no exame admissional pelos candidatos; para o arquivamento no prontuário do candidato, serão aceitas cópias devidamente autenticadas em cartório; o candidato com deficiência deverá apresentar o laudo médico da patologia caso concorra à vaga destinada às pessoas com deficiência; o Atestado de Saúde Ocupacional será emitido pelo Médico do Trabalho da Cosanpa em Belém, Marabá e Santarém; a não-comprovação de qualquer dos requisitos especificados impedirá a admissão do candidato.



Prazo para transferência de jurisdição de veículos termina em 16 de dezembro
Proprietários de veículos com placas de outros Estados, mas que circulam pelo Pará, devem fazer a transferência de jurisdição até o próximo dia 16 de dezembro. O prazo também é válido para veículos com placas do Pará e cujos donos pretendam transferir para outro Estado a jurisdição do documento.
O prazo foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (29), e consta da Portaria de nº 2.893. Quem perder o prazo final para solicitar o serviço ao Departamento de Trânsito do Pará (Detran) terá de aguardar a abertura do próximo ano fiscal.
Para solicitar o serviço são necessários os seguintes documentos: Certificado de Registro de Veículo (CRV); Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV); originais e cópias da Carteira de Identidade, CPF ou CNPJ e comprovante de residência. Antes da transferência, os veículos precisam ser submetidos à vistoria.
O estabelecimento de uma data para oficializar pedidos de abertura de processos de mudança de jurisdição é realizado por todos os órgãos de trânsito estaduais, com base na obrigatoriedade de obediência aos prazos de encerramento do exercício fiscal anual na administração da autarquia.

Texto:
Edson Matoso-Detran


Uepa divulga resultados de Exames Habilitatórios para cursos de Música
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulgou nesta terça-feira (29), no site www.prodepa.psi.br/uepa, os resultados dos Exames Habilitatórios, obrigatórios aos candidatos que querem ingressar no Curso de Licenciatura em Música e no Curso de Bacharelado em Música da Fundação Carlos Gomes. Os resultados também estão disponíveis em listas afixadas no prédio da Reitoria e no Campus de Santarém, no oeste paraense.
No caso dos Processos Seletivos 2014 – Prise e Prosel -, o candidato considerado habilitado continuará concorrendo ao respectivo curso. O inabilitado concorrerá à outra opção, escolhida no ato da inscrição.
Para os que concorrem a uma vaga em Licenciatura em Música, a próxima etapa é a realização das provas objetivas, nos dias 24 e 25 de novembro, correspondentes à primeira e à segunda etapa dos Processos Seletivos da Uepa. A terceira e última está marcada para 15 de dezembro.
Em todas as etapas, o candidato deverá responder a questões relativas às disciplinas ministradas em cada série do Ensino Médio. Na segunda etapa será incluída Língua Estrangeira e, na terceira, a Redação. Nos Processos Seletivos 2014, a Uepa oferta 3.106 vagas, distribuídas em 24 cursos de graduação.
Bacharelado - Já a seleção para o Bacharelado prossegue com a segunda etapa, marcada para 1º de dezembro, das 8 às 13 h. Os candidatos farão uma prova de Redação e responderão a 60 questões objetivas de conhecimentos gerais, valendo um ponto cada, a partir de conteúdos das disciplinas Língua Portuguesa, Literatura Brasileira e Portuguesa, História, Geografia, Matemática, Física, Química, Biologia e Língua Estrangeira (Inglês, Francês ou Espanhol).
São ofertadas 36 vagas em 19 habilitações, neste que é o primeiro processo seletivo da Fundação Carlos Gomes como instituição de Ensino Superior. A procura dos candidatos foi maior para as habilitações em Canto e Violão, cuja concorrência é de 14 para uma vaga.
Os Exames Habilitatórios foram realizados nos últimos dias 20 e 21 de outubro. O número de faltosos para o Curso de Licenciatura nos dois dias de provas foi de 235 candidatos, entre 515 inscritos. Já a seleção para a Fundação Carlos Gomes registrou 35 faltosos entre os 115 candidatos inscritos.
Nas duas seleções, os candidatos testaram a habilidade prática diante da banca avaliadora, com a leitura musical e a execução de canto ou do instrumento escolhido no ato da inscrição.
Já no primeiro dia de prova, realizada no domingo (20), eles tiveram que responder a 12 questões subjetivas sobre Escrita Musical, composta por um Ditado Rítmico-Melódico e Conteúdo Musical.
Tanto nos Processos Seletivos 2014 da Uepa quanto no concurso da Fundação, o Exame Habilitatório vale 30 pontos. O candidato é considerado apto se obtiver na prova, no mínimo, 20% do total de pontos. A pontuação do Exame será somada à pontuação das provas objetivas e de Redação, para a classificação final no curso, e será apresentada ao lado da pontuação total (provas objetivas e de Redação).

Texto:
Ize Sena-Uepa


Hospital Metropolitano faz campanha de doação de sangue e medula óssea
Centenas de doadores são esperados na 5ª Campanha de Capitação de Sangue e Medula Óssea do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, nesta quarta (30) e quinta-feira (31), das 8 às 17 horas. A intenção é contribuir com a manutenção do estoque de sangue da Fundação Hemopa e aumentar o número de doadores de medula óssea no Estado. A meta é conseguir cerca de 200 bolsas de sangue e cadastrar pelo menos 100 doares de medula. Este ano, a iniciativa imprime o tema “O teu gesto salva uma vida que não pode esperar”.
“A campanha é especial e se diferencia das demais porque desejamos, acima de tudo, sensibilizar a sociedade e fidelizar os novos doadores. Solidariedade e amor ao próximo são as palavras que melhor definem a iniciativa”, considera o diretor geral do Hospital Metropolitano, Paulo Czrnhak. “Além disso, nossa meta é promover, no mínimo, três campanhas anuais como essa”, adianta.
Podem doar sangue pessoas saudáveis entre 16 e 67 anos de idade. “Quem for menor de 18 anos precisa de autorização prévia dos pais”, frisa a médica hematologista Iê Bentes, uma das coordenadoras da iniciativa. Antes da coleta de sangue, é necessário passar por uma triagem para saber se o candidato está apto a doar. A bolsa de sangue a ser coletada equivale a 300 ml.
Para se cadastrar no banco de medula óssea é necessário se submeter à coleta de apenas 5 ml de sangue. “Desejamos com isso registrar os dados de possíveis doadores e salvar muitas vidas no futuro”, destaca Iê Bentes, que coordena as ações ao lado da médica Silvia Teixeira. Haverá ainda distribuição de lanches e camisas aos doadores da campanha. Cerca de 30 profissionais da área da saúde estão envolvidos na iniciativa, entre médicos, fisioterapeutas, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, estagiários e residentes do hospital e do Hemopa. Paulo Czrnhak garante ser o primeiro da fila. “Com certeza estarei lá como doador”, afirma.
Atualmente, o Hospital Metropolitano está entre os quatro hospitais públicos do Estado que mais necessitam de sangue, com 500 transfusões mensais, em média. “Por isso, desejamos alcançar aquelas pessoas que mais precisam desse serviço, como os motociclistas, que hoje respondem por 55% dos pacientes que recebem sangue no hospital. Nos fins de semana, esse número sobe para 75%”, destaca o diretor. No topo da lista de transfusões na rede pública hospitalar está o Hospital Ophir Loyola, com cerca de duas mil por mês. Em seguida, vem a Santa Casa, com mil transfusões mensais.
O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência também é referência na região Norte no atendimento ao trauma, com cerca de 900 cirurgias de alta e média complexidade feitas mensalmente. Além disso, é o único centro público de tratamento de queimados do Norte.

Texto:
Samilla Batista-Secom


Gastronomia do Pará ganhará destaque na revista de bordo da TAP
A gastronomia do Pará, uma das mais fortes expressões da cultura paraense, é tema de uma edição especial da “UP Magazine”, revista de bordo da TAP Portugal. O tema está sendo abordado pelo jornalista Miguel Pires e pelo fotógrafo Paulo Barata, com orientações dos chefs paraenses Felipe e Thiago Castanho. Os profissionais da publicação chegaram a Belém no último dia 24 e incluíram no roteiro visitação ao município de Soure, no Marajó, à ilha do Combu, em Belém, e a pontos turísticos de referência na capital, como o Complexo Ver-o-Peso.
A edição especial da “UP Magazine” tem apoio do Programa de Press Trip, da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) e do hotel Hilton Belém. A reportagem surge em um momento histórico na relação entre Portugal e o Pará, sobretudo após o recente anúncio de voo direto de Lisboa para Belém, ligando definitivamente a Amazônia à Europa. O assunto foi tema de reunião, nesta terça-feira (29), entre os profissionais de comunicação da revista, os chefs de cozinha e o presidente da Paratur, Marcelo Mendes.
Miguel Pires falou sobre a experiência de conhecer pessoalmente lugares como o Marajó e a feira do Ver-o-Peso, dos quais já tinha referências literárias e de relatos de chefs brasileiros, como Alex Atala e Paulo Martins, além de Thiago e Felipe Castanho, que, segundo ele, “são jovens com um olhar mais contemporâneo da gastronomia”.
“Conhecer o mercado do Ver-o-Peso é extremamente importante, e são essas pessoas que fazem com que outros venham conhecer o lugar”, disse o jornalista, que também demonstrou encantamento com o que apreciou na região turística do Marajó, onde visitou fazenda de produção de queijo de búfala e praias. O repórter também ressaltou a importância do trabalho dos jovens cozinheiros e da imprensa especializada para fortalecer os destinos turísticos.
Thiago Castanho explicou que a escolha dos lugares a serem visitados por Paulo Barata e Miguel Pires teve como objetivo também uma leitura diferente da importância das pessoas envolvidas no segmento. É o caso de personagens como o empresário Leodoro Porto, dono do boteco Meu Garoto, que inventou em 2011 a cachaça de jambu, e dona Nena, que chamou a atenção dos chefs paraenses e dos jornalistas portugueses pelo curioso trabalho artesanal de produzir chocolate.
Nena já acompanha a Paratur em missões de promoção do turismo paraense, como a recente participação do Pará no Festival Gastronômico Rio Bom de Mesa, no Rio de Janeiro. Thiago contou que, desde que conheceu o produto feito por Nena, acreditou nela e passou a divulgar e apoiar a comercialização. “A gente mostra o chocolate da Nena, que é bom e muito forte, 100% cacau, a chefs que o transformam em outros produtos”, explicou.
O chef paraense – que, entre outras premiações conquistadas nos 15 anos em que a família Castanho atua na gastronomia, este ano colocou o Remanso do Bosque na lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina segundo a revista britânica “Restaurant” – lembrou que no início da carreira teve um incentivo de bons amigos, como Alberto Dória, que hoje está desenvolvendo projetos em Paragominas, no nordeste do Pará.
Alberto Dória abriu portas para que Thiago Castanho divulgasse seu trabalho em congressos e eventos nacionais e internacionais. O chef ainda ressaltou projetos bem-sucedidos, para os quais busca agora a parceria da Paratur, como o Visitas Gourmet, que traz ao Pará jornalistas especializados e chefs de renome internacional para trocas de experiências com a cultura paraense por meio dos ingredientes da gastronomia local.
O presidente da Paratur destacou a importância de poder contar com a TAP e com a “UP Magazine” na missão de promover e divulgar os produtos turísticos paraenses, segundo as diretrizes do Plano Ver-o-Pará (Plano Estratégico de Turismo do Pará), que visualiza, entre os mercados prioritários, a Europa, especialmente Portugal, onde a Paratur já participa anualmente da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa.
Também foi apresentada aos jornalistas a proposta de promoção e divulgação do Pará dos segmentos cultura, natureza, sol e paia, evento e negócios, em que valores como criatividade, autenticidade, diversidade, originalidade e, principalmente, a sustentabilidade são os diferenciais e estão presentes, por exemplo, no roteiro de comercialização dos produtos turísticos paraenses Pará: Obra-Prima da Amazônia, em oito dias e sete noites, incluindo os principais atrativos de Belém, Marajó e Tapajós.
Os profissionais da “UP Magazine” deixam Belém nesta quarta-feira (30). A expectativa da diretora de jornalismo da publicação portuguesa, Paula Ribeiro, é que a gastronomia do Pará seja destaque nas primeiras edições de 2014 da revista, disponível em todos os voos da TAP, que tem conexões aéreas diretas com cerca de 80 destinos do Brasil e do mundo. Praga, Nova Iorque, Barcelona, Rio de Janeiro, Funchal, Roma, Porto Santo e Amesterdã são alguns desses destinos.
Anunciada no último dia 5 de outubro, pelo vice-presidente da TAP, Luiz Gama Mór, a nova rota internacional da TAP para o Brasil, partindo de Belém para Lisboa, será inaugurada em junho de 2014. São previstas três frequências semanais, às terças e sextas-feiras e domingos. Os voos partirão de Lisboa às 9h30 e chegarão a Manaus às 13h40, seguindo então para Belém, aonde chegarão por volta das 17h40. As viagens de Belém a Lisboa sairão do Aeroporto Internacional de Val-de-Cans às 19h10 e chegarão à capital portuguesa às 6h45 do dia seguinte (horário Local), com cerca de sete horas de duração.

Texto:
Benigna Soares-Paratur


Hospital do Baixo Amazonas leva "Ação Rosa" a mulheres da comunidade do Mapiri
Nesta terça-feira (29), o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), realizou mais uma atividade alusiva à campanha mundial Outubro Rosa, cujo objetivo é sensibilizar mulheres para a necessidade da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Em Santarém, município do oeste paraense, a campanha foi iniciada no dia 7 de outubro, com a iluminação da fachada do HRBA. De 14 a 25 de outubro, várias palestras foram ministradas a pacientes e acompanhantes, e promovida uma programação esportiva, como a I Corrida de Luta do Câncer e a 5ª Caminhada de Prevenção do Câncer de Mama.
O coordenador do Serviço de Oncologia do HRBA, Marcos Fortes, destacou a importância da "Ação Rosa" realizada pelo Hospital Regional. Em 2012, um atendimento semelhante foi oferecido à comunidade de São Miguel, às margens do Rio Arapiuns. Neste ano, a comunidade do Mapiri foi a beneficiada.
“Toda vez que nos deslocamos para comunidades mais afastadas nós encontramos um maior número de mulheres que nunca fizeram nem o auto-exame, e isso nos leva a crer que temos que fazer campanhas de sensibilização e de atendimento, para viabilizar a mamografia e a ultrassonografia, e ensinar a fazer o auto-exame. Com essa atitude, nós teremos daqui a alguns anos um resultado maravilhoso, com o diagnóstico precoce e a cura”, ressaltou o médico, acrescentando que o câncer de mama é o segundo mais comum entre as mulheres.
A mastologista Angeluce Santos orientou as mulheres sobre o auto-exame. “É bom que a mulher se examine em frente ao espelho após o banho, e observe se há em cada uma das mamas alguma espécie de nódulo ou mesmo retração, se há feridas na pele ou se está saindo algum líquido do peito espontaneamente. O importante é a gente lembrar que o auto-exame encontra lesões já instaladas, mas existem exames que podem detectar mais precocemente. Este exame é a mamografia, que deve ser feito pelo menos uma vez por ano, no caso das mulheres a partir dos 40 anos”, informou a médica. Segundo ela, pacientes com histórico de câncer na família devem consultar um médico regularmente.
Oportunidade - No trabalho realizado na comunidade do Mapiri foram atendidas mais de 100 mulheres, muitas com histórias parecidas à contada pela aposentada Raimunda Gama Viana, que aos 83 anos nunca havia realizado uma mamografia. “Eu sempre tive vontade de fazer esse exame, mas faltava oportunidade. Hoje, a minha filha me chamou porque eu já encontrei um caroço, e eu vou fazer esse exame”, disse ela, que foi acompanhada pela filha, a dona de casa Maria Eliete Viana Leal, 59 anos, que também ainda não realizara o exame.
O presidente da Associação dos Moradores do Bairro do Mapiri, Rivelino Pereira, informou que, “embora algumas mulheres da comunidade estejam em tratamento de câncer, muitas nunca tiveram a oportunidade de realizar exame da mama. Por isso, gostaríamos de ressaltar a importância dessa ação do Hospital Regional, e agradecer pela parceria com a Associação de Moradores do Bairro do Mapiri. Estamos felizes por saber que muitas mulheres estão recebendo este tipo de atendimento”.
Além de consultas médicas, exames de ultrassom e serviços de beleza (corte de cabelo, manicure e pedicure), ofertados durante todo o dia às moradoras do Mapiri e do entorno, a “Ação Rosa” fez o encaminhamento para mamografia e o atendimento ambulatorial para pacientes diagnosticadas com câncer de mama.
“Hoje, nós estamos no bairro do Mapiri fazendo o atendimento médico especializado na área de Oncologia. Nos casos necessários faremos a solicitação da mamografia, para as pacientes que serão referenciadas imediatamente para o Hospital Regional. No caso de diagnóstico, elas também são encaminhadas para o tratamento. Está é uma forma que o Hospital encontrou para estar mais próximo da população e facilitar os acessos ao atendimento especializado”, ressaltou Hebert Moreschi, diretor do Hospital Regional do Baixo Amazonas.

Texto:
Amarildo Sena-Hospital do Oeste do Pará


Curro Velho define jurados do Prêmio Cobra Criada 2013 Max Martins
Um grupo de 24 pessoas, entre artistas, técnicos da Fundação Curro Velho e profissionais das áreas de literatura, artes visuais e cênicas, design e música, integra a comissão julgadora do Prêmio Cobra Criada 2013 Max Martins. A lista com os nomes dos membros de cada comissão foi publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (29). A fundação lança oficialmente o concurso às 18 horas desta quarta-feira (30), na Casa da Linguagem, com entrada franca.
O escritor e poeta paraense Max Martins, que foi o primeiro diretor da Casa da Linguagem, será o grande homenageado do prêmio. O concurso foi criado em 1998 com o objetivo de premiar alunos e ex-alunos da fundação, além também de ser um incentivo a produção artística. Este ano, o Prêmio Cobra Criada vai contemplar 48 artistas em seis áreas diferentes. As inscrições podem ser feitas no período de 4 a 21 de novembro, na secretaria da Fundação Curro Velho.
“O regulamento das inscrições está disponível no site da fundação. Cada área tem um procedimento especifico. A única coisa em comum que elas devem ser feitas presencialmente, ou também pelos correios, encaminhando ficha de inscrição e cópia dos certificados de conclusão das oficinas”, explica um dos coordenadores do projeto, Gil Vieira Costa.
O concurso Cobra Criada existe desde 1998 e este ano tem novidades. “Anteriormente, ele tinha outro formato, mais informal e até mesmo mais interno. Não tinha como agora um caráter de concurso público, publicado em Diário Oficial. Hoje estamos tentando fazer algo um pouco maior”, diz Gil Vieira. Os prêmios serão no valor de R$ 1 mil, “que consideramos razoável para os alunos e novos artistas”, afirma o coordenador, afirmando que a premiação ficou mais abrangente, contemplando as seis áreas artísticas da fundação.
O concurso também é importante para dar mais visibilidade aos novos artistas, “crias” da casa. “Além do apoio, do auxilio financeiro, o prêmio é uma forma de fazer com que pessoas que estão fora dos grandes circuitos de arte possam aparecer, possam expor suas produções e ter um reconhecimento público por isso. Queremos que essas ‘Cobras Criadas’, que dão nome ao próprio evento, possam aparecer e frutificar, e que o trabalho artístico possa cada vez mais ser profissionalizado”, finaliza Gil Vieira.
Para participar do concurso, além de ser aluno e ex-aluno, é preciso ter feito pelo menos três oficinas na Fundação Curro Velho. As mostras artísticas e premiações ocorrerão em dezembro. Mais informações sobre o concurso Cobra Criada 2013 Max Martins estão disponíveis no site www.currovelho.pa.gov.br ou pelos telefones 3184-9110 e 8895-1334. A fundação fica na Rua Professor Nelson Ribeiro, 287, bairro do Telégrafo.

Texto:
Andreza Gomes-FCV


CDI e Prefeitura definem detalhes do Distrito Industrial de Tucuruí
A implantação do Distrito Industrial de Tucuruí, no sudeste paraense, será discutida em reunião marcada para esta quarta-feira (30), a partir das 10 h, entre Walter Vieira, presidente da Companhia de Desenvolvimento Industrial (CDI), Raimundo Wanderley, diretor técnico, e o prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira.
A área inicialmente determinada para a construção do Distrito Industrial, por estar muito próxima ao perímetro urbano, sofreu modificações devido à invasão, o que inviabilizou o prosseguimento dos estudos técnicos.
A solução apresentada, após avaliação técnica, foi redirecionar o projeto para uma área a 15 km de distância do centro urbano de Tucuruí. O novo terreno, com cerca de 230 hectares, será dotado de toda a infraestrutura necessária para receber as indústrias interessadas em se instalar no novo Distrito Industrial. Os detalhes do projeto serão definidos na reunião desta quarta-feira.

Texto:
Juliana Pinheiro-CDI
Fone: (91) 3236-2884 / (91) 8022-9029


Estado reafirma implantação de jornada sem perda salarial aos professores
O governo do Estado voltou a comprovar nesta terça-feira (29), ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp), que não haverá nenhum tipo de perda salarial à categoria com a implantação da lotação por jornada, com hora atividade, uma das principais reivindicações dos educadores, em greve desde o fim de setembro. A garantia foi reiterada pelos titulares das secretarias de Educação (Seduc), Cláudio Ribeiro, e de Administração (Sead), Alice Viana, durante mais uma rodada de negociação mediada pelo Ministério Público do Estado.
Na ocasião, o secretário adjunto da Seduc, Valdecir Costa, que também participou da negociação, ressaltou aos representantes do sindicato que a garantia já está, inclusive, contemplada na minuta do projeto de lei da regulamentação da jornada. Também foi assegurado aos educadores o acréscimo de 5% de hora atividade sobre a jornada, passando dos atuais 20% para 25%, com a possibilidade de pagamento já no início do próximo ano letivo.
Com o novo percentual, o professor com uma jornada de 200 horas, por exemplo, passaria a cumprir 150 delas em regência em sala e outras 50 de hora atividade, ou seja, extraclasse, dentro ou fora do ambiente escolar. Na prática, a proposta representa uma redução de dez horas de trabalho sem qualquer tipo de perda na remuneração dos professores. Sobre as horas extrapoladas, continuariam incidindo os 20% de hora atividade, já pagos atualmente.
Alice Viana informou que somente o acréscimo de 5% das horas atividades representará um impacto de mais R$ 60 milhões, por ano, com gastos de pessoal. “Mensalmente, esse gasto vai ser de mais de R$ 5 milhões, sem levar em conta o reajuste do piso. Com isso, o impacto na folha passará para cerca de R$ 8 milhões mensais”, calculou.
A secretária explicou que, se fosse atendida a reivindicação do sindicato de incorporação das horas extrapoladas – o que representaria 248 horas de jornada, com 50 horas de regência e 98 horas atividade –, o impacto seria de R$ 360 milhões, despesa inviável na atual situação financeira, orçamentária e legal do Estado.
Alice Viana apresentou o balanço geral das contas públicas apresentado pelo Executivo à Assembleia Legislativa há cerca de um mês, como forma de prestação de contas. O documento reitera que, atualmente, o Pará já ultrapassou o limite com gasto para pagamento de pessoal, conforme estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, chegando a 46,65%, enquanto a Lei prevê 46,17%. O balanço também aponta que, atualmente, o Pará usa 100% dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) com o gasto de pessoal, sendo necessário ainda o incremento de 10,71% do Tesouro do Estado.
Compromisso – O governo também reafirmou aos sindicalistas a proposta de pagar o retroativo da categoria, a partir de uma mesa permanente para discutir a elaboração de um cronograma de pagamento, antes do início do ano letivo. A medida representará um acréscimo de R$ 72 milhões à folha de pessoal do Estado, comprometendo ainda mais o limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal.
“Nossas proposta é concreta e, acima de tudo, responsável com a própria sociedade paraense. Não podemos descumprir uma lei. Por isso, não temos condições de dar, hoje, prazos fechados de pagamento do retroativo. A proposta é formar uma comissão, com a participação do sindicato e do Ministério Público, para que, em março, já com o novo piso salarial docente e o novo índice de reajuste do salário mínimo, possamos estabelecer um cronograma de pagamento”, afirmou a secretária.
A promotora Maria das Graças Cunha, que mediou o diálogo, propôs a assinatura de um termo de ajuste de conduta. O documento, entregue as representantes do governo e do sindicato, deverá ser devolvido mediante a aceitação ou não das partes, na quinta-feira (31), pela manhã. Alice Viana afirmou que o Estado tem interesse em assinar o documento e lembrou que firmar um termo de compromisso era, inclusive, uma das propostas iniciais do governo.
“O Estado tem total vontade de resolver os problemas decorrentes da greve, e mais uma vez demonstrou isso. Não podemos esquecer que a paralisação tem trazido sérios prejuízos à sociedade, na medida em que milhares de alunos continuam sem aula. São 29 dias parados, com prejuízos imensuráveis. Chegamos novamente a um impasse porque a categoria não aceita as propostas, inclusive, mediante a assinatura de um termo de compromisso com todos os acordos consignados. No fim de tudo isso, os prejuízos, infelizmente, são para a própria sociedade”, finalizou.

Texto:
Amanda Engelke-Secom


Uepa sedia debate sobre teoria que valoriza o conhecimento prévio
Elaborada nos anos 1960, por David Ausubel, a Teoria da Aprendizagem Significativa está sendo abordada no I Encontro Regional de Aprendizagem Significativa (Eras), realizado nesta terça-feira (29) e na quarta (30), no auditório do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), da Universidade do Estado do Pará (Uepa).
Na abertura, o reitor da Universidade, Juarez Quaresma, agradeceu aos alunos da instituição pela organização do evento, e pelo empenho nas atividades educacionais, e destacou a importância da aplicação da Teoria da Aprendizagem Significativa no ensino. “Trazer para a sala de aula a vivência do aluno somada ao que ele tem que aprender torna a aprendizagem mais prazerosa, refletindo na sua atividade profissional”, explicou o reitor.
A Teoria da Aprendizagem Significativa pode ser entendida como o processo em que novos conhecimentos adquiridos se relacionam com o conhecimento prévio que o aluno possui. O Encontro objetiva divulgar e incentivar professores e alunos a conhecerem a teoria, além de contribuir para que desenvolvam estudos e trabalhos sobre o assunto.
Nesse sentido, a pró-reitora de Extensão da Uepa, Marize Duarte, disse que, no uso da teoria, “o professor atua reconhecendo que o aluno não é uma ‘folha em branco’. É, também, um produtor de conhecimento. O encontro é importante para os alunos de Ciências Naturais, para que reflitam sobre sua própria realidade, e para terem contato com professores de diferentes Estados, contribuindo de forma significativa para o curso”.
Valorização - Essa mesma importância foi destacada pela aluna Bianca Batista, do curso de Pedagogia, da Uepa. Segundo ela, o que chamou a atenção foi o destaque dado por David Ausubel ao conhecimento prévio do aluno. “Sempre devemos valorizar o conhecimento e trabalhar em cima disso para conseguir avançar nos estudos. Espero que os pontos abordados pelo encontro sejam efetivados, e que o mini curso seja esclarecedor”, ressaltou a estudante.
A abertura do Encontro contou também com a presença dos convidados Marco Antônio Moreira, professor de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), e Evelise dos Santos Lemos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, que vai ministrar mini curso e participar de uma mesa-redonda durante o evento.
Evelise Lemos espera que “os professores tentem realizar algumas experiências, para que possamos compartilhá-las no encontro nacional. A expectativa é que eles participem, perguntem e se interessem, porque é um referencial que ajuda muito na prática do professor, pois entendendo o que é aprender fica mais fácil tomar decisões que ajudem os alunos a terem uma melhor formação”.
Também participaram da abertura a pró-reitora de Graduação da Uepa, Ana da Conceição; o diretor do CCSE, Pedro Sá; a coordenadora do Curso de Ciências Naturais, Tânia Roberta, e a coordenadora do Parfor (Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica), Antonia Zelina.
Mais informações sobre o Eras 2013 e a programação do Encontro estão disponíveis no site http://paginas.uepa.br/erasnorte2013/

Texto:
Ize Sena-Uepa


Mutirão carcerário analisa mais de 2 mil processos no interior do Estado
Desde abril deste ano, o Grupo de Monitoramento e Fiscalização Carcerária do Pará, composto por instituições ligadas à execução penal – entre as quais o Tribunal de Justiça do Estado (TJE), Defensoria Pública e Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) –, vem fazendo mutirões carcerários nas comarcas do interior que têm unidades prisionais. A última etapa ocorreu quinta-feira (24), em Tomé-Açu, no nordeste paraense.
Os mutirões fazem parte das metas do grupo e ocorrem duas vezes ao ano nas unidades prisionais da Região Metropolitana de Belém (RMB), e uma vez por ano em municípios do interior. A equipe do mutirão é composta pelo juiz da execução penal e coordenador do grupo no Pará, Cláudio Rendeiro, promotores de Justiça, advogados da Susipe e servidores do Poder Judiciário.
Eles analisam a situação jurídica de todos os processos sentenciados e verificam se o preso tem direito a benefícios como remição de pena, progressão para o regime semiaberto ou aberto, livramento condicional ou concessão de prisão domiciliar. As audiências ocorrem no Fórum do município ou na própria unidade prisional. Além do mutirão, o juiz Cláudio Rendeiro visita a unidade prisional, para a elaboração de um relatório ao final do mutirão.
Os mutirões pelo interior do Estado atendem 14 municípios do Estado: Capanema, Altamira, Tucuruí, Redenção, Paragominas, Itaituba, Marabá, Santarém, Mocajuba, Cametá, Abaetetuba, Bragança, Salinópolis e Tomé-Açu. Ao todo, foram analisados 2.264 processos de presos sentenciados, o que gerou a concessão de 68 livramentos condicionais, 114 prisões domiciliares e 176 progressões de regime. A remição de pena é o benefício mais concedido, alcançando 288 presos.
Em 2012, o mutirão carcerário do interior do Estado atendeu as comarcas dos municípios de Paragominas, Santarém, Altamira, Tucuruí e Redenção, onde foram analisados 1.189 processos, com 24 livramentos condicionais, 40 prisões domiciliares e 42 progressões de regime. A remição de pena também foi o principal benefício, chegando para 91 internos.
A diretora do Núcleo de Execução Criminal da Susipe e integrante do Grupo de Monitoramento e Fiscalização Carcerária, Geane Salzer, destaca que a celeridade da tramitação dos processos durante o mutirão e a visita do juiz à unidade prisional fazem com que o preso se sinta contemplado quanto ao andamento do processo. "Um dos objetivos é a análise dos processos de todos os presos sentenciados naquela comarca. O Pará é muito grande, e os mutirões levam cidadania à população carcerária do interior, garantindo o Estado Democrático de Direito. Embora esteja presa, a pessoa tem direitos garantidos pela Constituição. O mutirão é a manifestação da garantia desses direitos”, declara.
Em Tomé-Açu, mais de 70 processos de internos custodiados no Centro de Recuperação Regional foram analisados em um dia durante o mutirão carcerário na comarca do município. Alexandre Oliveira, custodiado na unidade, recebeu o benefício da prisão domiciliar. Preso há quase três anos, ele trabalhou internamente na unidade prisional e era um dos participantes do projeto Conquistando a Liberdade. “Fiquei muito surpreso e feliz com o benefício recebido. Com o mutirão tudo ocorre bem mais rápido”, disse.
A diretora do Centro de Recuperação de Tomé-Açu, Selma Nascimento, destaca a importância dos mutirões. “É de suma importância devido à celeridade e atualização dos processos. O trabalho também contribui para a que os internos fiquem mais tranquilos, pois eles recebem um retorno da situação processual deles e ficam sabendo se têm direito a algum benefício”, completa.
O mutirão carcerário já ocorreu na RMB, entre maio e junho. A segunda etapa está prevista para começar em novembro, abrangendo a análises de processos de presos sentenciados de todas as 14 unidades prisionais da região.

Texto:
Timoteo Lopes-Susipe


Prodepa promove palestra sobre prevenção do câncer de mama
A Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa) aderiu à campanha mundial Outubro Rosa, destinada a conscientizar a população sobre as vantagens da prevenção do câncer de mama. No Pará, a campanha coordenada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) foi lançada no último dia 16, no Teatro Gasômetro. Na manhã desta terça-feira (29), a Prodepa promoveu a palestra “A Importância da Prevenção do Câncer de mama”, no auditório da instituição, para funcionários e colaboradores.
No Brasil, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), a cada ano são diagnosticados cerca de 50 mil novos casos de câncer de mama. No Pará, estima-se que 740 novos casos deste tipo de câncer sejam confirmados até o final deste ano, com maior incidência na capital, chegando a mais de 400 registros só em Belém.
Esses e outros dados foram apresentados por Michele Monteiro, especialista em Oncologia e Obstetrícia e coordenadora do Comitê Estadual de Controle do Câncer de Mama e do Colo Uterino, da Sespa.
A iniciativa busca alertar o público para a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. “Nossos dois principais objetivos são promover a saúde e a detecção precoce da doença”, disse Michele Monteiro, para quem esse é o tipo de câncer mais temido, devido à grande incidência e por afetar a sexualidade e a própria imagem da mulher.
Prevenção - A doença pode ser evitada com ações preventivas, como não abusar de bebidas alcoólicas, não fumar, ter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas regularmente. A amamentação e o controle do peso corporal também podem prevenir o câncer de mama. “O auto-exame não substitui o exame clínico e a mamografia, pois pequenas alterações podem passar despercebidas”, afirmou a especialista.
Um fator importante sobre o câncer de mama é que apenas de 5 a 10% têm causa hereditária.Os demais casos estão relacionados ao estilo de vida. Os principais fatores de risco são: ser mulher (homem também tem câncer de mama), com mais de 50 anos, sem filhos e nunca ter amamentado; obesidade; tabagismo; consumo de bebida alcoólica em excesso e ter um ou mais parentes de 1º grau com câncer antes dos 50 anos.
Se diagnosticado precocemente, o câncer de mama tem 95% de chance de cura. Os sintomas mais comuns são o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular; edema cutâneo, dor, inversão do mamilo, secreção capilar e caroços palpáveis nas axilas. Mas nem sempre essas alterações são sinais de câncer de mama, daí a necessidade da avaliação médica.
Campanha - O nome “Outubro Rosa” remete à cor do laço que simboliza a luta contra o câncer de mama. A campanha, cujo lema é “Um dia rosa por ano e sua vida não vai passar em branco”, é alusiva ao movimento internacional de mobilização realizado há 13 anos, que inclui ainda a iluminação de monumentos e prédios públicos em tons de rosa, para lembrar às mulheres a necessidade de fazer os exames de mama.
Em Belém, as iluminações em tons de rosa podem ser vistas nas sedes da Sespa, na Avenida Conselheiro Furtado, e da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem), na Avenida Nazaré; na Unimed Doca, na Avenida Visconde de Souza Franco; no Laboratório Amaral Costa, na Rua Antônio Barreto, e nos coretos das praças da República e Batista Campos.
A Prodepa também vai aderir à campanha Novembro Azul, dedicada às ações de prevenção do câncer de próstata e à promoção da saúde do homem. Novembro é o mês escolhido internacionalmente para lembrar o tema, pois no dia 17 é comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata.

Texto:
Natia Ney-Prodepa


Obras adiam inscrições para cursos do Instituto Estadual Carlos Gomes
Devido às obras de reforma nos prédios do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG), previstas para começar no início de novembro, a instituição ainda não divulgará os períodos de inscrição para interessados em ingressar nos cursos de Música em 2014.
Com a reforma, não haverá condições para realização dos testes com os candidatos, que acontecem logo após as inscrições. Em função da grande procura pelas vagas oferecidas pelo Instituto, é preciso ocupar várias salas do IECG durante os testes. As inscrições para novos alunos devem ocorrer somente após a conclusão da reforma do prédio.



Setran instala pontes de concreto na estrada de acesso a Ajuruteua
A Secretaria de Estado de Transportes (Setran) está substituindo as antigas pontes de madeira por novas estruturas em concreto armado na rodovia PA-458, em Bragança, no acesso à praia de Ajuruteua, no nordeste do Pará. Ao longo da PA, 36 quilômetros permitem a integração com outras regiões do Estado. Na estrada, estão sendo construídas as pontes sobre os furos que fazem parte da geografia local.
No total, a Setran está construindo 278 metros de pontes em concreto armado nos furos “da Ostra”, que já está concluída; “do Meio (Chato)”, com 75% concluídos; “do Café”, onde está sendo concluído o serviço de estaqueamento da segunda parte; e “da Estiva”, com 50% prontos. As obras já estão beneficiando diretamente os moradores da praia de Ajuruteua, Vila dos Pescadores e comunidades localizadas ao longo da PA.
O engenheiro Afonso Costa Picanço, da Setran, detalhou que a obra está sendo desenvolvida com duas frentes de trabalho pela empresa responsável. A primeira equipe, composta por oito homens, é responsável pela execução de infraestrutura e estaqueamento. A segunda, com 14 operários, faz a mesoestrutura e superestrutura, que é a montagem da ponte. “As duas equipes trabalham de segunda a segunda, com folga de três dias a cada 60 dias”, explica.
O investimento aplicado na substituição das pontes é de R$ 8,5 milhões. Segundo a Diretoria de Transportes Terrestres da Setran, a previsão é que a obra seja entregue em fevereiro de 2014. Anseio antigo dos moradores da região e dos visitantes da praia de Ajuruteua, a renovação das pontes vai garantir segurança na trafegabilidade da rodovia, além de incrementar o turismo e a geração de emprego e renda.
Benefícios – Representante da Associação dos Moradores da Praia de Ajuruteua, Francisco Assis de Souza destaca a importância da obra para a comunidade. “A presença do Estado é muito importante na região. Bragança é uma cidade com grande potencial turístico, por conta da praia, que já foi considerada por revistas especializadas como a terceira mais bonita do Brasil. Hoje, o governo do Estado está presente, incentivando o turismo com a construção das pontes, recuperação da estrada e na contenção do mar”, diz.
Moradora há 24 anos na localidade, Silvia Cupidom é dona de uma das pousadas da área. Ela também comemora a execução da obra. “Antes o acesso era mais difícil, o que acabava por afastar os visitantes. Sofríamos com a situação. O governo do Estado assumiu o compromisso de substituir as pontes e está cumprindo. Sabemos que agora as pessoas que gostam de Ajuruteua vão poder vir, pois o acesso está tranquilo e com mais segurança”, afirma.
A Setran doou toda a madeira retirada das antigas pontes para a Vila dos Pescadores de Ajuruteua. O material será usado na construção de dois ancoradouros para barcos de pequeno porte. O projeto é uma solicitação antiga dos pescadores. A construção vai beneficiar diretamente mais de três mil famílias, moradoras da vila e dos arredores.
A partir de projeto da Setran, será feito o estaqueamento da obra, que será composta de duas passarelas, com 30 metros de altura por três metros de largura, e outra com 45 metros de altura por três metros de largura, para atracamento das embarcações, evitando o desembarque do pescado de forma inadequada. O inicio das obras está previsto para dezembro deste ano.

Texto:
Maísa Portal-Setran


Abertura da 10ª Conferência Estadual de Saúde
A 10ª Conferência Estadual de Saúde, que será aberta nesta terça-feira (29), às 19 h, tem como tema “Consolidação dos Instrumentos de Gestão do SUS com o Controle Social: o Desafio de Cumprir a Lei". O evento é promovido pelo Conselho Estadual de Saúde (CES), com apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).
O objetivo da Conferência é avaliar o cumprimento das Diretrizes da Política de Saúde estabelecidas na 9ª Conferência Estadual de Saúde, no período de 2009 a 2013, e discutir o tema central e os subtemas “Gestão Democrática e Participativa”, “Ampliar o Controle Social no SUS” e “Transparência e Equidade, Financiamento para Todos”.
Podem ser entrevistados o presidente do CES, José de Ribamar Santos; o secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, representantes dos usuários e dos trabalhadores de saúde.
PROGRAMAÇÃO
Dia 29
14 às 18 h – Credenciamento dos delegados titulares
14 às 18 h – Oficinas
19 h – Cerimônia de abertura oficial
20 h – Apresentação cultural
Dia 30
8 às 10 h – Credenciamento dos delegados titulares
10 às 11h30 – Credenciamento dos delegados suplentes
10 h – Palestra central: Consolidação dos Instrumentos de Gestão do SUS com o Controle Social: o desafio de cumprir a lei           
11h30 – Leitura e aprovação do Regimento Interno da 10ª Conferência Estadual de Saúde do Pará
12h30 – Intervalo
14h30 – Mesa: Gestão democrática e participativa
15h30 – Debate
16h30 – Mesa: Ampliar o Controle Social no SUS
17h30 – Debate
18h30 – Encerramento do dia
Dia 31
8 às 12h – Entrega de Moções
8 – Mesa: Transparência e Equidade, Financiamento para Todos.
09 h – Debate
09h30 às 12h30 – Trabalhos de grupo
12h30 – Intervalo
14h30 – Plenária final
18 h – Encerramento


Fundação Curro Velho volta a promover o Prêmio Cobra Criada 2013 Max Martins
A Fundação Curro Velho retoma oficialmente nesta quarta-feira (30), a partir das 18 h, o edital do concurso “Cobra Criada 2013 – Premiação Max Martins”. O certame visa incentivar e valorizar o trabalho de alunos e ex-alunos da instituição. O lançamento será realizado na Casa de Linguagem, em Belém, com entrada franca.
A programação terá filmes e documentários em homenagem ao poeta e escritor Max Martins, o primeiro diretor da Casa da Linguagem. Segundo Célia Jacob, da Comissão Julgadora do Concurso, “a figura do Max Martins como ícone e patrono do Cobra Criada faz com que esse projeto seja muito mais empolgante, que ele seja muito mais a cara da própria Fundação Curro Velho e da Casa da Linguagem, porque o Max representa muito bem essa Cobra Criada no sentido mais amplo e mais significativo".
O concurso foi realizado de 1998 a 2003, e este ano é retomado com mais amplitude em relação às edições anteriores. Em 2013, o "Cobra Criada" premiará 48 novos artistas, com o valor de R$ 1 mil, em seis áreas diferentes - Artes Cênicas, Design de Produtos, Música, Cinema e Animação, Literatura e Artes Visuais. Para participar do concurso, além de ser aluno e ex-aluno, tem que ter feito pelo menos três oficinas na Fundação.


Cinco atletas paraenses participam do 44º Brasileiro de Tênis de Mesa
O 44º Campeonato Brasileiro de Tênis de Mesa realizado em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, a partir desta terça-feira, 29, vai contar com quatro atletas paraenses que viajaram com apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) para representar o Pará. São eles: Iann Marques Afonso, Sandra Maria Rodrigues Lopes, Lucas Castelo Branco Van Der Kleij, Glauciane Mendes e Victor Lourenço.
Ian joga pela Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) e pratica tênis desde 2010. É atleta federado e já ganhou medalhas representando o Pará em Brasília, Maceió, Manaus, Natal, Maringá (Paraná), Fortaleza e Amapá. A atleta Sandra Lopes foi além e já foi campeã no Chile, Costa Rica e Colômbia. Apesar da pouca idade, apenas 14 anos, Lucas Van Der Kleij já participou de 64 competições entre 2009 e 2012.
Glauciane Mendes, 25 anos, é outra promessa de vitória para o tênis de mesa paraense neste campeonato brasileiro. Ela joga pela categoria “absoluto” representando a Assembléia Paraense. Glauciane também viajou para Bento Gonçalves com o apoio da Seel em passagem, hospedagem e alimentação. Ela foi vice-campeã brasileira e campeã paraense em 2012.
Atleta há nove anos, Glauciane fazia parte do antigo projeto “Papo Cabeça”, hoje chamado Pro Paz, que funciona dentro do Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, e apresentava diversas modalidades esportivas para crianças e adolescentes. “Foi quando conheci o tênis de mesa. Participei de um campeonato aberto em Barcarena e fui campeã. Desde então não parei mais”, conta.
“Não é apenas um. São cinco atletas que apoiamos com passagem e hospedagem para representar o nosso Estado e mostrar para o país que aqui no Pará temos grandes atletas”, disse o secretário da Seel, Vitor Miranda. “A felicidade maior é ver que nossos projetos dão frutos. A Glauciane é o grande exemplo”, completou.

Texto:
Liandro Brito-Seel


Uepa adere ao “Outubro Rosa” e inaugura mamógrafo
Para encerrar as atividades do mês dedicado à prevenção e combate ao Câncer de Mama, a Universidade do Estado do Pará (Uepa) coloca em funcionamento, a partir das 11 horas desta quarta-feira, 30, um mamógrafo no Ambulatório de Especialidades, do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Este será o 14º equipamento cadastrado no Sistema Único de Saúde (SUS) que o Governo do Estado oferece à população, além de 13 conveniados ao SUS e outros 37 em hospitais privados.
A mamografia é hoje a principal estratégia para o diagnóstico precoce do câncer de mama. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), no ano passado foram realizadas 16.482 mamografias em todo o Pará, o equivalente a uma média de 1.373 ao mês. Com o novo equipamento, o tempo de espera para a realização de uma mamografia pelo Centro Saúde Escola da Universidade cai de um intervalo que vai de um a dois meses para poucos dias entre a consulta e o agendamento.
“É mais um serviço para a mulher e uma necessidade muito grande pelo depoimento das usuárias, devido ao tempo que se levava entre a autorização e o exame. Sendo o serviço ofertado aqui mesmo, na Universidade, as usuárias que tem encaminhamento para o exame já serão atendidas no próprio Centro e as pacientes que tiverem o exame solicitado serão agendadas. Para a área de ginecologia é uma vitória. É uma bandeira que a Uepa levanta, além da integração do ensino e do serviço”, destaca a coordenadora do Centro Saúde Escola, Fátima Carrera.
A programação da Uepa em homenagem ao “Outubro Rosa” terá início às 8h, com uma caminhada em torno do Bosque Rodrigues Alves, com a participação de alunos, servidores e professores, além de pessoas da comunidade, movimentos interessados na causa e representantes do Departamento de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), da Coordenação Estadual de Saúde da Mulher, da Sespa, e do setor de Oncologia do Hospital Ophir Loyola. A participação é gratuita, bastando apenas que os participantes vistam uma camisa da cor que faz alusão à campanha contra o câncer.
Em seguida, às 10h, a programação continua com uma mesa redonda que terá a presença do mastologista e professor da Uepa, Heraldo Pedreira, e de usuárias do Centro Saúde Escola que conseguiram superar a doença. Entre os temas a serem abordados estão a importância do auto-exame, a mamografia e as consultas regulares ao ginecologista. No Ambulatório de Especialidades, residentes e alunos de Medicina também ministrarão palestras e darão informações às pacientes.
Logo após a inauguração, haverá atendimentos a mulheres previamente agendadas pelo próprio Centro. As demais devem marcar uma consulta com o ginecologista e então verificar se há a indicação para fazer o exame. O ideal é que as mulheres na faixa entre 40 e 49 anos procurem o seu médico ou as Unidades Básicas de Saúde anualmente para fazer o exame clínico das mamas. Caso seja identificada alguma alteração suspeita, o profissional pedirá uma mamografia para confirmação do diagnóstico. Já entre os 50 e os 69 anos é recomendada a realização de mamografias de rastreamento, a cada dois anos. As mulheres que apresentam maior risco de desenvolver câncer de mama, a exemplo das que tem histórico da doença na família, devem iniciar o acompanhamento aos 35 anos.
O câncer da mama é o que mais acomete as mulheres em todo o mundo. A previsão é que este ano, o Brasil registre 52.680 novos casos da doença, com risco estimado de 52 casos para cada 100 mil mulheres. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), órgão do Ministério de Saúde, a cada 10 mulheres diagnosticadas com a doença no país, três morrem. Na Região Norte, esse tipo de tumor é o segundo mais recorrente (19/100 mil), ficando atrás apenas do câncer do colo do útero (23/100 mil). No Pará, a estimativa do Inca é que 740 novos casos deste tipo de câncer no Pará sejam registrados até o final deste ano, sendo mais de 400 só em Belém.
Saiba quais os exames que ajudam a diagnosticar o câncer de mama:
Mamografia
Ainda é o método ideal para se detectar microcalcificações que são, na maioria das vezes, os primeiros indícios de uma fase inicial de câncer. A primeira deve ser feita a partir dos 35 anos. Após os 40, é aconselhável que se faça todo ano.
Ultrassonografia mamária
Método auxiliar da mamografia, é usado para reproduzir imagens transmitidas por um transdutor que emite e reflete ondas sonoras até a mama, adicionando dados e tornando o diagnóstico ainda mais minucioso. É indicada na análise da estrutura de nódulos detectados na mamografia (para se avaliar se são císticos ou sólidos) e na avaliação de mamas com próteses.
Auto-exame
É recomendável que se faça desde a primeira menstruação, uma vez ao mês, logo após a menstruação, mas sem desmerecer os demais exames. Ele consiste em a mulher apalpar seus seios na tentativa de identificar alguma alteração. Além disso, ele incentiva que a mulher conheça o próprio corpo.

Texto:
Ize Sena-Uepa


Parceria com Hospital Metropolitano incentiva doação de sangue
A Fundação Hemopa encerra o calendário de campanhas externas de outubro, com ação estratégica nos dias 30 e 31, que será realizada em parceria com o Hospital Metropolitano, em Ananindeua, das 8h às 17h. A campanha contará com coleta de sangue e efetivação do cadastro de doadores de medula óssea. Realizadas em parceria com instituições públicas e privadas, as campanhas externas ajudam a suprir o estoque estratégico do hemocentro, para garantir o atendimento satisfatório da demanda transfusional.
Segundo a gerente de Captação de Doadores, assistente social Juciara Farias, essas ações são contínuas. “A manutenção dessas parcerias é fundamental para o êxito do atendimento de solicitações hospitalares”, comentou, lembrando que a programação de novembro já está fechada. No entanto, isso não impede a formação de novas parcerias. “Sempre estamos abertos para novas composições”, ressaltou.
Nos dias 5 e 6, as campanha serão retomadas com ação no Shopping Castanheira, que fica no KM 01 da BR-316, das 10h às 19h. No dia 9 a programação acontece na Igreja Adventista do Sétimo Dia, no espaço cedido pela direção da Escola “Emília Clara Lima” na rua Pedreirinha, município de Marituba, de 8h as 16h. No dia 14, a campanha ganha o apoio da Escola “Madre Celeste”, localizada na Cidade Nova VIII, estrada da Providência, em Ananindeua, de 8h as 15h. E no dia 22, a ação será em parceria com a Igreja Adventista do Sétimo Dia em Benevídes, de 8h as 16h.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos; peso acima de 50 kg. É necessário apresentar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Padre Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 0800 280 8118, de 2ª a 6ª-feira, das 8h às 18h; e aos sábados, até as 17h.

Texto:
Vera Rojas-Hemopa


Pará participa de rodada de negócios e de exposição de petróleo no Rio de Janeiro
Uma comitiva de paraenses, liderada pelo secretário de Indústria, Comércio e Mineração do Pará, David Leal, participa da "Exposição OTC Brasil e Rodada de Negócios Entre Empresas do Setor de Petróleo", que será realizada desta terça-feira (29) até quinta-feira (31), no Riocentro, no Rio de Janeiro (RJ). Na capital carioca, o grupo visitou as instalações do Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que completou 10 anos e que tem, em seu portfólio, a Petrobras e quatro das maiores indústrias petrolíferas e europeias norte-americanas.
Por conta do último leilão do Pré-Sal, além dos já programados, há muitos empresários e empresas do Rio de Janeiro interessados em fechar negócios e articular serviços para o setor, o que inclui a construção naval e a necessidade de qualificar fornecedores. De acordo com especialistas, há uma grande expectativa pela prospecção de petróleo e gás comercial na costa atlântica e ilha do Marajó, onde estudos são animadores, o que justifica a participação do Governo do Estado em eventos internacionais do segmento.
"O Pará precisa conhecer, formar profissionais nessa área para competir e atrair empresas fornecedoras altamente especializadas. Daí estarmos juntos nesse esforço com a UFPA, Fiepa, Sebrae-RJ, Sebrae-Pa e Crea-PA", informou o titular da Seicom, David Leal. O secretário acrescentou que o Pará vai se filiar à Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), prestigiada instituição do país que congrega pesquisadores e técnicos do setor.
A Onip é uma instituição privada, sem fins lucrativos, que se mantém com a anuidade de seus associados. O Pará, por sua vez, poderá ter um representante na organização para acompanhar as atualizações, tendências de mercado e cenários. "Os contatos que a Seicom e nossos parceiros estão fazendo aqui no Rio de Janeiro são muito significativos. Temos que conhecer este setor para traçarmos políticas públicas, planejar ações para nos desenvolvermos nessa área", disse ainda Leal.
O executivo da Onip, Bruno Musso, deu palestra ontem no evento e afiançou que "é necessária a maximização do conteúdo de produtos e serviços para o desenvolvimento do setor de petróleo e gás". Por sua vez, o Sebrae-PA está participando do evento já com vistas a qualificar pequenas e médias empresas do Pará responsáveis pelos produtos e serviços que alimentem os grandes projetos do setor (hotelaria, panificação, cultura e entretenimento).
O grupo encontrou ainda o cônsul geral da França no Brasil, Brice Roquefeuil, quando foi tratada a questão da Total, empresa francesa que tem projeto de exploração de petróleo na costa do Pará e Maranhão e que já explora petróleo no Suriname. Leal falou ainda do interesse do Pará em estreitar relações com uma grande indústria cosmética francesa.
O cônsul, por sua vez, mencionou o grande apreço que os franceses têm pelo Pará. "Para nós, franceses, viajar a Belém é algo mítico. É como ir a Nova Iorque. Adoramos a sua culinária, cultura e o jeito de ser dos paraenses", informou o cônsul Brice Roquefeuil.
Na capital do Rio de Janeiro, a comitiva de paraenses está sendo ciceroneada pelo engenheiro Antônio Batista, paraense que trabalha no Sebrae-RJ. A comitiva é formada ainda pelo diretor em exercício da Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, José Pastana; o diretor de Desenvolvimento de Indústria, Rodrigo Garcia; o professor Hito Braga, da Faculdade de Engenharia Naval da Universidade Federal do Pará, além de Michell de Souza Martins e Joy Colares, da unidade de Comércio e de Serviços e diretor Administrativo-Financeiro do Sebrae-PA, respectivamente.

Texto:
Douglas Dinelly-Seicom


Emater realiza Dia de Campo sobre Apicultura em Ulianópolis
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão rural do Estado do Pará (Emater) promove, a partir das 8 horas desta quarta-feira, 30, em Ulianópolis, nordeste paraense, um Dia de Campo voltado à apicultura, com o objetivo de mostrar todas as etapas da cadeia produtiva. A atividade está sendo introduzida pela empresa em três comunidades da zona rural do município, por meio de Unidades Demonstrativas (UD), como forma de promover a diversificação da produção local, baseada na mandiocultura e pecuária mista.
A atividade acontece na propriedade do agricultor familiar Waldeci Ferreira de Souza, que é assistido pela Emater, no Projeto de Assentamento Rio das Cruzes, e deve reunir aproximadamente 130 pessoas. Segundo o técnico da Emater, Fabrício Lima, durante o evento serão apresentadas as etapas da atividade: captura, manejo, beneficiamento do mel e comercialização do produto. “Vamos mostrar o passo a passo da cadeia produtiva do mel até a comercialização, considerada um dos ‘gargalos’ da produção. A atividade tem um mercado já aquecido e está em expansão no município”, diz o técnico.
No início deste ano a Emater implantou três UDs nas comunidades de Sapucaia, Rossi Gabriel e PA Rio das Cruzes, como forma de introduzir a atividade nesses locais. As três unidades beneficiam cerca de 70 famílias, que recebem orientação técnica. De acordo com Lima, a apicultura tem como principais vantagens o baixo impacto ambiental, baixo custo de implantação (em torno de R$ 1.500,00) e grande aceitação do mel no mercado (o litro está sendo vendido a R$ 20,00). Ainda neste contexto a produção de mel chega como uma nova fonte de renda. “Nossa estimativa é que no auge da produção, em junho de 2014, chegue a 20 litros por caixa para cada produtor e a renda familiar aumente em pelo menos 20% com a nova atividade”, explica.
Antes da implantação das UDs, apenas 12 produtores trabalhavam com mel no município. Atualmente, esse número subiu para 20. O mel produzido em Ulianópolis atende principalmente o mercado local. A expectativa da Emater, posteriormente, é inserir esses produtores em políticas públicas como o Programa de Aquisição Alimentar (PAA).

Texto:
Iolanda Lopes-Emater


Profissionais da 2ª Etapa do “Mais Médicos” recebem orientações da Sespa
Os 142 médicos cubanos que chegaram ao Pará, integrantes do 2º Ciclo do Programa Mais Médicos, participam da Programação de Acolhimento realizada por coordenadores da Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa), com apoio do Ministério da Saúde (MS). Eles estão hospedados no Hotel Martan, em Ananindeua, onde permanecerão até esta quinta-feira, 31, recebendo informações sobre a situação da Saúde e funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.
Os profissionais chegaram a Belém entre os dias 27 e 28. A partir de sexta-feira, 1º de novembro, já irão se deslocar aos 58 municípios e três Distritos Sanitários Especiais Indígenas no Estado. Os médicos vêm ao Brasil por meio de um acordo de cooperação entre o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que integra o Programa “Mais Médicos”, lançado em 8 de julho deste ano pelo Governo Federal, com o objetivo de ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país que não despertaram o interesse de profissionais brasileiros.
Os cubanos receberão bolsa de R$ 10 mil por mês e ajuda de custo pagas pelo Ministério da Saúde. Os municípios ficarão responsáveis por garantir alimentação e moradia aos selecionados. Na primeira fase do programa, ocorrida em setembro, o Pará foi contemplado com 62 cubanos e um brasileiro formado na Argentina, além de 49 brasileiros, sendo que apenas 25 brasileiros permaneceram no Estado.
Para o secretário de Estado de Saúde Pública do Pará, médico Helio Franco, a medida do Ministério da Saúde vai beneficiar a atenção primária no Estado, fixando por mais tempo os profissionais médicos nos municípios, sobretudo os mais inacessíveis, e vai amenizar a demanda por internações no sistema hospitalar.
“Acredito que vai acontecer o que estamos perseguindo há muito tempo, que é a medicina preventiva, já que atuarão em locais ideais para esse tipo de abordagem com a comunidade, como as unidades básicas de saúde e as salas do programa Estratégia Saúde da Família”, explica, ao ressaltar que, entre as prioridades, estão o atendimento materno infantil e o aconselhamento para reduzir os números de doenças que podem ser evitadas ainda na atenção primária, como o diabetes e a hipertensão.
Como parte da programação do Seminário de Acolhimento, o titular da Sespa fará uma abordagem mais ampla sobre a situação da Saúde no Pará na manhã desta quarta-feira (30). Além de Helio Franco, deram boas vindas aos médicos cubanos a cogestora da secretaria, Maridalva Pantoja; a diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde, Dione Cunha; o diretor da Escola Técnica do SUS, Raimundo Sena; a coordenadora de Educação na Saúde, Sônia Bahia; o presidente do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), Charles Tocantins; a diretora de Desenvolvimento de Redes Assistenciais e Regionalização (DDRAR), Rita Facundo, e a chefe do Núcleo do Ministério da Saúde no Pará, Wilma Pinheiro.
Dione Cunha, por exemplo, informou que é responsável pelo acompanhamento de todos os programas relacionados com a Atenção Básica, como por exemplo, a Estratégia Saúde da Família (ESF), Programa Hiperdia, Saúde Bucal e Saúde da Criança, do Adolescente, da Mulher, do Homem e do Idoso. É sobre o andamento desses programas no Estado que ela falará aos médicos nesta quarta-feira (30), pela tarde, e na quinta-feira (31) pela manhã.
Já Wilma Pinheiro, do Ministério da Saúde, explica que o seminário será o momento ideal para que os profissionais saibam melhor sobre as características epidemiológicas da região e, sobretudo, como poderão encaminhar pacientes caso necessitem de atendimento especializado, a exemplo de cirurgias, visto que a Medida Provisória que criou o programa “Mais Médicos” prevê que os profissionais participantes do programa só podem atender nas unidades básicas de saúde que possuem capacidade de resolver até 80% dos problemas de saúde.
Ainda no primeiro dia do seminário, alguns médicos cubanos compartilharam a expectativa de atuar no Brasil, a exemplo de Reynel Valdez Hernandez, destacado para servir em Santarém, junto com outros oito colegas. “Estamos ávidos para receber todas as informações necessárias para atuar nessa região tão rica de diversidade e de doenças tão peculiares, como malária e chagas”, explicou.
A diretora de Educação na Saúde da Sespa, Sônia Bahia, é quem estará coordenando toda a programação do seminário, a qual constará, entre outros tópicos, orientações sobre a Rede Cegonha, Urgência e Emergência e Fluxos de Acessos aos Serviços de Referência. Pela agenda do Ministério da Saúde, oficialmente, os médicos já viajam para os locais de trabalho na manhã de sexta-feira (01), mas alguns já partem no dia 31 de outubro e outros no feriado do dia 2.
Confira o restante da programação do seminário:
Terça: 29/10
De 14 às 18 horas
a) Funcionamento da Secretaria de Saúde do Estado e Articulação Interfederativa.
b) Caracterização do processo de regionalização no Estado
c) Cenários Municipais
d) Participação e Controle Social
Quarta: 30/10
De 8h30 às 18 horas
a) Situação de Saúde no Estado, com Helio Franco
b) Vigilância em Saúde (DVS)
c) Almoço
d) Redes de Atenção à Saúde no Estado (Rede Cegonha; Urgência/Emergência; Rede de Atenção Psicossocial e Doenças Crônicas).
Quinta: 31/10
De 8h30 às 18 horas
a) Política Nacional de Atenção Básica (Tipos de Unidades Assistenciais de Atenção Básica; Protocolos clínicos de doenças tratadas na AB; Indicadores do Sispacto e Assistência Farmacêutica).
b) Almoço
c) Média e Alta Complexidade - MAC (Serviços de referência; Fluxos de acesso aos serviços de referência de MAC; Tratamento Fora de Domicílio e Ações de Saúde Itinerantes)
d) Avaliação dos participantes

Texto:
Mozart Lira-Sespa


Arquivo Público do Estado do Pará fecha para reforma do prédio
O prédio do Arquivo Público do Estado do Pará (Apep) ficará fechado à visitação a partir do dia 11 de novembro. O atendimento para visitas ou pesquisas estará suspenso pelo prazo de 12 meses, tempo previsto para a reforma do prédio.
Localizado no bairro da Campina, em Belém, o prédio que abriga o Arquivo Público do Estado enfrenta problemas estruturais, como constantes quedas de energia e deficiência na redes de esgoto. Segundo o diretor do Apep, Agenor Sarraf, este tipo de dificuldade afeta diretamente o acervo histórico do local.
O diretor ressalta a importância desta reforma, tendo em vista que a última foi realizada em 1991, ou seja, há mais de duas décadas. “O Arquivo Público do Estado do Pará é patrimônio tanto predial, como também guarda o maior patrimônio documental da Amazônia. O papel do Estado e da Secult é trabalhar na preservação do Patrimônio Público, atendendo pesquisadores e visitantes comuns”, afirma.
Para proteger os arquivos históricos, um acordo foi firmado entre o Departamento de Documentação da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) e o Apep, para preparação de um espaço na Assembleia, no qual será guardado todo o acervo do Apep, que será organizado por técnicos do próprio Arquivo Público.
Durante o tempo de reforma, o acervo do Apep não estará disponível para consulta, mas o expediente interno não será interrompido e os técnicos vão permanecer trabalhando em projetos que resultam em mais material para pesquisa.

Texto:
Alexandra Cavalcanti-Secult


Palestra de Paulo Meira no IAP
Nesta quarta-feira, 30, o artista visual Paulo Meira profere a palestra “O Marco Amador”, retratando os 10 anos de sua carreira através de uma exposição comentada que vai reunir obras em vídeo, fotografia, instalação e pintura. A palestra é aberta ao público e voltada para os interessados no assunto.
Em Belém desde a segunda, 28, o artista está ministrando a oficina "Narrativas em vídeo performance", específica para artistas visuais, no IAP. Em sua trajetória, o pernambucano Paulo Meira acumula diveras premiações e residências artísticas em locais como a Holanda, por exemplo. Nascido no município de Arcoverde, em 1966, o artista realizou sua primeira exposição individual no Museu do Estado de Pernambuco em 1993. Dois anos depois participou de residência artística no Museu Het Domein, na cidade de Sittard, Holanda. No mesmo ano realizou exposição individual na Galeria Vicente do Rego Monteiro, do Instituto Mauro Motta, Fundaj.
De 1999 a 2001 participou do 1º Rumos Visuais Itaú em diversas mostras pelo Brasil. Em 2002 participou da residência Faxinal das Artes – PR. Também recebeu prêmio aquisição no VII e X Salão MAM – Bahia de Arte Contemporânea - BA.  Em 2004 realizou exposição individual no Observatório Cultural Torre Malakof - PE e em 2005 no Paço das Artes em São Paulo (projeto Hermes e Três Sambas), e ainda do Panorama da Arte Atual Brasileira. Em 2006 foi premiado com bolsa estímulo no 46º Salão de Arte contemporânea de Pernambuco. Em 2007 realizou exposição individual na galeria Marília Razuk, pela qual recebeu indicação ao Prêmio Bravo de melhor exposição do ano. Neste mesmo ano recebeu o Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia.  Durante o primeiro semestre de 2009 participou de residência artística no LABMIS/ MIS-SP.


Cine Líbero Luxardo exibe “Pietà” do sul-coreano Kim Ki-duk
Vencedor do Leão de Ouro do Festival de Veneza em 2012, o filme “Pietà”, dirigido pelo cultuado diretor sul-coreano Kim Ki-duk, chega ao Cine Líbero Luxardo nesta quarta-feira (30) e segue até o dia 2 de novembro, sempre às 19h. Os ingressos custam 8 reais com meia entrada para estudantes, sendo no dia 30 entrada gratuita para estudantes.
Já no dia 3 de novembro as exibições estão programadas para os horários de 17h e 19h. As sessões voltam no dia 6 e seguem até o dia 9, às 19h. No dia 10 as exibições acontecem às 17h e às 19h.
“Pietà” narra a história de Kang-do (Lee Jung-Jin), um homem implacável e bastante cruel, que trabalha como cobrador para agiotas. Caso o devedor não tenha como pagar a quantia devida, ele quebra ou esmaga algum osso de seu corpo, já que desta forma o acidentado receberá um seguro de saúde que servirá para cobrir a dívida.
A vida de Kang-do é bastante solitária, até que um dia surge em sua vida uma mulher que afirma ser sua verdadeira mãe. Kang-do não acredita na afirmação e passa a maltratá-la de todas as formas possíveis, recorrendo a humilhações e até mesmo a abuso sexual.
Serviço:
“Pietà”, dirigido por Kim Ki-duk, chega ao Cine Líbero Luxardo nesta quarta-feira (30) e segue até o dia 2 de novembro, sempre às 19h. Os ingressos custam 8 reais com meia entrada para estudantes, sendo no dia 30 entrada gratuita para estudantes.

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN


Uepa inaugura mamógrafo e adere ao “Outubro Rosa”
Para encerrar as atividades do mês dedicado à prevenção e combate ao câncer de mama, a Universidade do Estado do Pará (Uepa) inaugura nesta quarta-feira (30), um mamógrafo no Ambulatório de Especialidades, do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), às 11h. Este será o 14º mamógrafo cadastrado no Sistema Único de Saúde (SUS), que o Governo do Estado oferece à população, além de 13 conveniados ao SUS e outros 37 em hospitais privados. A programação em homenagem ao “Outubro Rosa” pela Uepa terá início às 8h, com uma caminhada em torno do Bosque Rodrigues Alves, seguida de Roda de Conversa sobre a temática.


Secti realiza Seminário de Metrologia e Qualidade Industrial
Nesta quarta (30) e quinta-feira (31), a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), com o apoio do Centro de Tecnologia da Eletronorte Miramar, realiza o Seminário de Metrologia e Qualidade Industrial. O evento é gratuito e busca promover uma capacitação focada na importância do desenvolvimento científico-tecnológico das medições para a qualidade de produtos, processos e serviços produzidos no estado.
A programação inclui palestras e minicursos que envolvem temas como normas ISO, equipamentos de segurança e ensaios de proficiência. Podem participar empresários, pesquisadores, engenheiros, administradores, gerentes de qualidade, de laboratórios, técnicos, industriais, representantes de centros de P&D, professores, acadêmicos e outros interessados.
Os interessados em participar do seminário podem efetuar suas inscrições nas atividades desejadas durante o credenciamento do evento, no dia 30. Confira a programação completa no endereço da Secti.
Serviço:
Seminário de Metrologia e Qualidade Industrial
Data: 30 e 31 de outubro
Horário: das 8h às 17h
Local: Centro de Tecnologia da Eletronorte Miramar, sede do evento. Rod. Arthur Bernardes 2172 – Miramar -Telégrafo sem Fio

Texto:
Igor de Souza-Secti


Simão Jatene destaca primeiro transplante de fígado do estado em programa de rádio
Na edição desta terça-feira, 29, do programa de rádio “Prestando Contas”, o governador Simão Jatene ressaltou a importância da realização, bem sucedida no Pará, da primeira cirurgia de transplante de fígado da Região Norte, ocorrida há cerca de um mês, no Hospital Porto Dias, por uma equipe de médicos da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), através de uma parceria público-privada. Para Jatene, o transplante – que beneficiou um jovem de 20 anos acometido de uma doença grave, a cirrose biliar, e que teve alta hospitalar neste final de semana – representou mais um passo importante no sentido de melhorar, de modo global, a saúde oferecida no estado.
“Esse transplante foi o primeiro realizado na região Norte. O fígado foi coletado aqui no mesmo no Pará e o transplante, conduzido por servidores públicos, grande parte deles do Hospital Ofir Loyola, com financiamento público, o que, em grande medida, mexe muito com a nossa autoestima, já que há pouco mais de dois meses também realizamos o primeiro transplantante de rim do interior da Amazônia, que ocorreu no Hospital Regional de Redenção, ambos os procedimentos feito com muito sucesso. Acreditamos que, com esse feito, estamos dando um passo largo no sentido de melhorar a saúde, o que ganhará ainda mais impulso quando tivermos concluído o hospital oncológico infantil, que deverá ser entregue em meados do ano que vem e vai oferecer atendimento não só para pacientes oncológicos, como também terá uma ala específica para transplantantes, renais, de fígado ou de medula. Só assim, combinando a média e a alta complexidade com a atenção básica, que vamos melhorar a saúde como um todo”, destacou.
Nesse sentido, o governador também destacou as ações das Caravanas Pro Paz Oftalmológica e Cidadania Presença Viva. A primeira, por exemplo, totalizou mais de 15 mil cirurgias oftalmológicas apenas nos últimos meses, enquanto a segunda, que já passou pelo Marajó, vem levando atendimento de média complexidade à região do Baixo Amazonas. “Essa é a melhor resposta que a própria sociedade pode dar para aqueles que acreditam que a política é uma boa forma de atender aos seus próprios interesses, e que é possível construir um Estado mais feliz, avançando de forma correta, ética e decente, apesar das dificuldades”, completou.
Simão Jatene agradeceu, ainda, durante o programa, a todos os que compareceram à agenda realizada no último sábado, 26, no município de Bujaru, quando foram entregues 63 Cheques Moradia e 210 títulos definitivos de propriedade, para moradores de comunidades daquela região. “Fui criado no interior e sei da importância que tem a terra para os pequenos produtores rurais. Ter o título da terra é, para eles, uma garantia de segurança, de futuro para os filhos e netos, então é sempre um momento de muita emoção para mim. O mesmo posso dizer em relação ao Cheque Moradia, um programa que chega na ponta, que beneficia famílias com renda inferior a três salários mínimos e que, prioritariamente, possuam pessoas portadoras de deficiência. Todas as falas feitas pelas pessoas beneficiadas e até pelos govenantes locais mostraram o reconhecimento de que esse programa é uma política pública séria, que não sofre de interferência político-partidária ou de simpatia, o que só reforça a nossa ideia de que é possível, sim, fazer política com ética e princípios”, afirmou.

Texto:
Elck Oliveira-Secom


Movimento Outubro Rosa na Jucepa
Alertar sobre o câncer de mama, contribuir para a redução da mortalidade da doença e divulgar sobre a detecção precoce. A Junta Comercial do Estado do Pará entrou no combate ao câncer de mama apoiando a campanha Outubro Rosa.  A ação pretende servir como estímulo e orientação para servidores e usuários da Junta na batalha pela prevenção.

O câncer da mama é o que mais acomete as mulheres em todo o mundo. Em 2013, esperam-se, para o Brasil, 52.680 casos novos da doença, com risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Em alusão ao Outubro Rosa, o setor de Psicossocial da Jucepa, com objetivo de compartilhar informações, agendou a seguinte programação no auditório da Junta: no dia 30/10 às 9h, palestra sobre a Prevenção do Câncer, que será ministrada pela Coordenadora da Divisão de Educação Continuada e Prevenção do Câncer do Hospital Ophir Loyola, Maria do Rosário Fernandes.

Nesta quinta-feira, 31/10,  às 10h, o médico mastologista, Dr. Ilcionir Pereira, fará uma palestra específica sobre o Câncer de Mama. Durante a semana, vão ser distribuídos folhetos educativos sobre o câncer de mama e laços na cor rosa, símbolo da campanha Outubro Rosa. Como demonstração de apoio a campanha, os  servidores irão usar tons cor de rosa nos dois dias da ação.



Sepaq promove curso de piscicultura em Baião
Cerca de 160 produtores do município de Baião foram beneficiados com um minicurso de piscicultura ofertado pela Secretaria Estadual de Pesca e Aquicultura (Sepaq) no último final de semana. As aulas foram ministradas na sede da Associação Cultural de Baião. Os participantes receberam informações técnicas sobre as noções básicas da piscicultura, como as medidas corretas dos tanques escavados para produção de peixes em cativeiro, manejo dos alevinos e a quantidade de ração que deve ser usada durante a produção do pescado, entre outras.
Os produtores da região do Baixo Tocantins já trabalham com a piscicultura, que é desenvolvida de duas formas: em tanques escavados (construídos em terrenos próximo de rios ou igarapés) e tanques-rede (instalados diretamente dentro do rio). Além das aulas teóricas, os engenheiros de pesca da Sepaq acompanham as atividades no campo e vão permanecem no município para dar assistência aos piscicultores da região. “Trabalhamos para esclarecer todas as dúvidas dos produtores e, assim, garantir que eles tenham um melhor desempenho na produção de peixes em cativeiro”, explica o secretário adjunto Edinaldo Ramos.

Texto:
Christian Emanoel-Sepaq


Entrega de certificados aos concluintes da Turma/2013 do Projeto Cultivando Flores e Vidas
Egressos e internos da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) recebem nesta quarta-feira, 30, o certificado de conclusão da turma 2013 do Projeto Cultivando Flores e Vidas. O projeto, coordenado pelo Programa Articulação e Cidadania da Casa Civil da Governadoria, tem como parceiros a Susipe, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e a Central de Abastecimento do Pará (Ceasa).
O “Cultivando Flores e Vidas” tem por objetivo oportunizar e promover a reinserção social para o público do sistema penal que tenha aptidão para trabalhar com manejo agrícola gerando ocupação e melhoria de qualidade de vida familiar. O projeto objetiva ainda o apoio às ações de segurança pública na busca de uma cultura de paz.
A turma que receberá os certificados participou da capacitação social e agrícola em cultivo de plantas ornamentais, produção de envasados e técnicas de jardinagem. O evento contará com a presença da primeira-dama do Estado, Ana Jatene, e dos titulares dos órgãos envolvidos.


Público assiste soltura de marrecas no Mangal das Garças
O feriado do Dia do Comerciário e Recírio, nesta segunda-feira, 28, foi comemorado de uma maneira diferente no Parque Zoobotânico Mangal das Garças, que abriu excepcionalmente para receber turistas e visitantes.
Quem passeou pela parte da manhã pode conferir de perto um momento especial. A equipe de tratadores do parque fez a soltura de 42 marrecas de três espécies: Asa de Seda, Cabocla e Irererê, no grande lago do Mangal próximo ao Borboletário.
O encarregado do criatório, Lélio Mota, explicou aos visitantes que todas as aves são parte da ninhada que reproduziu no primeiro semestre. “As marrecas passaram pela quarentena, onde foram medicadas, vermifugadas, verificação de sexo e anilhagem para então podermos soltá-las”, explicou.
“Sempre passeio com a minha família e hoje ver a soltura das marrecas achei a coisa mais linda. Foi muito bom perceber que o Parque permite a reprodução, que as aves são bem cuidadas e são soltas para socializar, é um sinal de que o ambiente está equilibrado. Ver a integração com os moradores antigos do lago também é bem interessante”, frisou a psicóloga Carla Casado.

Texto:
Fernanda Scaramuzzini-Pará 2000


Belém sedia Conferência Estadual de Educação
O Hangar Convenções e Feiras das Amazônia recebeu, na noite de segunda-feira, 28, a cerimônia de abertura da Conferência Estadual de Educação 2013 (CONEE), que este ano traz o tema “O Plano Nacional de Educação na Articulação do Sistema Nacional de Educação: participação popular, cooperação federativa e regime de colaboração”. O evento constitui uma das etapas preparatórias para a Conferência Nacional de Educação (CONAE) e tem como principais objetivos legitimar as propostas coletadas juntos aos municípios paraenses e avaliar as políticas públicas para a educação.
A Conferência Estadual de Educação é coordenada pelo Fórum Estadual de Educação e se concretiza como um espaço de diálogo das políticas educacionais e debate de propostas que refletem diferentes realidades educacionais, com a finalidade de construir um projeto nacional de educação. As propostas apresentadas nessa conferência foram elaboradas e discutidas por delegados eleitos nas 12 Conferências Regionais de Educação que ocorreram nas regiões do Araguaia, Baixo Amazonas, Caeté, Carajás, Lago do Tucuruí, Marajó, Metropolitana, Rio Guamá, Tocantins, Rio Capim, Tapajós e Xingu. As regionais obtiveram a participação de 94,4% dos municípios e contou com a participação de alunos e professores da Educação Básica, Profissional e Superior.
O aluno Eduardo Ribeiro, delegado do município de Itaituba e representante da Educação Básica, acredita que a conferência vai trazer bons resultados para a educação. “Espero, como aluno, que as propostas aqui votadas tragam benefícios para o ensino em nosso estado e que, a partir delas, possamos construir uma gestão mais participativa nas escolas”, disse ele.
As propostas apresentadas serão votadas e agrupadas nos seguintes eixos temáticos: 'O Plano Nacional e Estadual de Educação e o Sistema Nacional de Educação: organização e regulação'; 'Educação e diversidade: Justiça social, inclusão e direitos humanos' e 'Educação, trabalho e desenvolvimento sustentável: cultura, ciência, tecnologia, saúde e meio ambiente'.
Também serão discutidos temas como a 'Qualidade da Educação: democratização do acesso, permanência, avaliação, condições de participação e aprendizagem'; 'Gestão Democrática, Participação Popular e Controle Social'; 'Valorização dos profissionais da Educação: formação, remuneração, carreira e condições trabalho' e 'Financiamento da Educação: gestão, transparência e controle social dos recursos'.
Para José de Arimatéia, professor das séries iniciais e representante da Região do Baixo Amazonas, esta conferência é extremamente importante para definir os rumos da educação no Pará. “Todas as regiões tem a oportunidade de participar e apresentar suas propostas para o desenvolvimento da educação, de forma a beneficiar o estado como um todo”, afirmou.
Aproximadamente 610 delegados de diversos municípios do Pará estão participando da CONEE. “Este encontro representa um momento ímpar no contexto da educação brasileira, pois serão apresentadas propostas claras para contribuir com a construção de um Sistema Nacional de Educação e um Plano Nacional de Educação. A participação popular vai ajudar a construir uma educação de qualidade”, enfatizou Licugo Brito, presidente do Fórum Estadual de Educação e secretário adjunto de Ensino da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Texto:
Eliane Cardoso-Seduc


Pará tem a menor carga tibutária entre os Estados do Norte e Nordeste
O Pará é o Estado com a menor carga tributária para micro e pequenas empresas das regiões Norte e Nordeste do país e é o 8º no ranking dos menores tributos para essa categoria, entre os 27 estados da Federação. Os números, publicados pelo Sebrae, foram apresentados no final da tarde desta segunda-feira, 28, no Comando Geral do Estado, durante a reunião do governador Simão Jatene com representantes de entidades empresariais, onde foram discutidas questões tributárias e outras questões relevantes para o Estado e para as empresas.
O primeiro tema da reunião foi sobre o sublimite do Simples Nacional, que é um regime tributário opcional, diferenciado, aplicável exclusivamente às microempresas e às empresas de pequeno porte que não incorrerem nas vedações estabelecidas na legislação. Os empresários solicitam o aumento do sublimite - que corresponde ao valor da receita bruta da empresa para que ela seja caracterizada como de micro ou pequeno porte - que atualmente é de R$ 1,8 milhão, para R$ 2,5 milhões.
O Governo apresentou os números detalhados do comportamento do Simples Nacional em todo o Brasil. O estudo mostra que os estados que adotaram sublimites superiores ao do Pará, como o Amazonas, por exemplo, implantaram medidas compensatórias à redução de arrecadação, especialmente quanto à obrigatoriedade da antecipação especial do ICMS e ampliação dos produtos sujeitos à substituição tributária, que tornam a carga tributária sobre as microempresas maior nesses estados do que no estado do Pará.
O governador Simão Jatene destacou que o aumento do sublimite incorre diretamente na capacidade de arrecadação do Estado, prejudicando o desenvolvimento do mesmo, levando em consideração que o Governo Federal representa apenas 30% do orçamento paraense e que o restante é recurso próprio. O governador disse, ainda, que é preciso estar atento aos números para não cair no erro de afirmar que o Pará é o estado que mais onera as empresas com a cobrança de tributos.
“O ponto central dos discursos afora é de que o Pará cobrava mais que os demais Estados. Quando a gente pediu para aprofundar os números, esses dados apontaram para uma direção totalmente diferente do discurso praticado. O esforço que o Estado do Pará faz nessa direção, de diminuir a carga tributária, é muito maior do que os outros Estados. Acho que a gente pode discutir isso pra poder avançar mais, mas o debate tem que ser feito em cima da verdade”, afirmou o governador Simão Jatene.
O secretário de Estado de Fazenda, José Tostes Neto, defende que o aumento do sublimite não tem relação direta com o aumento do número de empresas que optam pelo Simples, basta comparar o número de empreendimentos que optaram pelo Simples nos estados. O Pará possui 165.892 empresas que optaram pelo Simples, enquanto o Amazonas possui menos da metade, com apenas 70.997, mesmo trabalhando com o valor do sublimite em R$ 3,6 milhões.
“Além dos dados apresentarem que não há relação entre o aumento do sublimite com o aumento do número de empresas que optam pelo Simples, o aumento do sublimite do Simples Nacional no Pará pode gerar uma perda na arrecadação de cerca de R$ 80 milhões para os cofres públicos, o que vai impactar diretamente na capacidade do Estado em realizar obras importantes”, destacou José Tostes Neto, secretário de Estado de Fazenda.
Para o representante da Fiepa, José Maria Mendonça, a reunião foi importante, tanto pelos dados apresentados como pela aproximação e colaboração entre governo e empresas. “Essas reuniões são extremamente importantes porque é melhor discutir cara a cara e assim a gente também se sente mais próximo do Estado, conhecendo as reais dificuldades. Este fórum que foi instalado é perfeitamente qualificado para discutir isso. Nos colocamos à disposição para contribuir”.
O presidente da Fecomercio, Carlos Tonini, também achou importante o Governo convocar as entidades empresariais e a sociedade civil organizada para discutir um dos temas polêmicos e que esté em questionamento em todo o país, que é a demarcação de enquadramento para o Simples Nacional, que deve ser definido nas próximas semanas.
“Essa reunião também teve uma importância muito grande porque teve a transparência dos técnicos do Governo, que nos apresentaram o quadro real para que se pudesse colocar em discussão e pra gente começar a entender para que caminho vai a questão do Simples, que é muito importante para muitas empresas”, reiterou Carlos Tonini, presidente da Fecomercio.
Durante a reunião também foi apresentado o plano de recuperação fiscal do Estado. A partir da primeira semana de novembro deste ano, as empresas em débito com o Estado terão um incentivo para se regularizar junto à Secretaria Estadual de Fazenda (Sefa), através do Programa de Regularização Fiscal (Prorefis), voltado para o estímulo da regularização de dívidas tributárias com a redução de até 85% nas multas e nos juros de mora para o pagamento de dívidas.
O desconto varia de acordo com a quantidade de parcelamento, que é de no máximo 10 prestações. Para aderir ao programa e utilizar-se do benefício dessa redução, o contribuinte deverá formalizar a sua adesão através do portal da Sefa, onde estará disponível, a partir da primeira semana de novembro, o termo de adesão.
Segundo o secretário estadual de fazenda, José Tostes Neto, o Programa de Regularização Fiscal foi aprovado pelo Conselho de Política Fazendária (Confaz) e será regulamentado pelo governador Simão Jatene, até o final desta semana. O titular da Sefa disse, ainda, que esta é uma estratégia para auxiliar o aumento de receita própria do Estado.
“Do ponto de vista do contribuinte é a oportunidade dele se regularizar e sanear as suas pendências e dívidas fiscais com o Estado.  Do ponto de vista do Estado é um instrumento para um aumento de arrecadação, sobretudo, diante da situação em que todos os estados estão passando, de redução das receitas transferidas por conta dos incentivos que estão sendo dados no IPI e no Imposto de Renda. Para minimizar os efeitos dessa redução, os Estados têm buscado formas de aumentar as suas receitas próprias, daí a importância desse programa”, falou José Tostes Neto, secretário estadual de Fazenda.
Participaram da reunião o secretário Especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa; o procurador Geral do Estado, Caio Trindade; o secretário adjunto de receitas, Nilo Noronha; o presidente da Faciapa, Olavo das neves; a vice-presidente da Faciapa, Ciane Lucas; o presidente da FCDL, Afonso Monteiro; o presidente da ACP, Sergio Bitar; o representante do presidente da Abras, Carlos Limão; o presidente da Aspas, José Santos de Oliveira; o presidente da CDL,  Álvaro Cordoval;  a presidente do CME, Suely Menezes;  o presidente do Conjove, Fabrizio Guaglianone; o presidente da ACIM, Gilberto Leite;  e o presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom









Fapespa reabre inscrições de concurso que oferta mais de 80 vagas
As inscrições para o concurso público da Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) serão reabertas a partir de 12 de novembro. As retificações do Edital 1/ 2013 foram publicadas no Diário Oficial do Estado e no site da Fapespa. Estão sendo ofertadas 62 vagas de nível superior, 17 de nível médio, sete para nível fundamental e formação de cadastro reserva, para cargos específicos.
O concurso será coordenado pela Universidade do Estado do Pará (Uepa). As inscrições podem ser feitas até 15 de dezembro deste ano, exclusivamente pela internet, no site http://paginas.uepa.br/concursos/. As taxas de inscrição variam de R$ 40 a R$ 80, dependendo do cargo pleiteado. A carga horária para todos os cargos será de 30 horas semanais, e a remuneração vai variar de R$ 678 a R$ 2.380,10.
A reabertura das inscrições visa oportunizar igualdade de oportunidade aos candidatos para todos os cargos. Com a alteração da data, o dia da prova objetiva também mudou, passando para 9 de fevereiro de 2014, conforme cronograma retificado. O exame será aplicado em Belém. Os candidatos aprovados em cargos de nível superior terão ainda a convocação à prova de títulos.

Texto:
Simone Campos-Fundação Amazônia Paraense


Paciente beneficiado com transplante de fígado tem alta e vai para casa



Após 30 dias de internação, teve alta, nesta segunda-feira (28), do Hospital Porto Dias, em Belém, o jovem Joabi Gomes, de 20 anos de idade, o paciente beneficiado com o primeiro transplante de fígado feito no Pará. Joabi sofria de cirrose biliar desde 2007, e somente o transplante era indicado para o seu caso.
O transplante foi feito na madrugada do dia 28 de setembro. O doador foi um jovem de 22 anos, vítima de acidente de motocicleta no município de Santarém, no oeste do Pará. Ainda bastante emocionado, Joabi preferiu não falar com a imprensa local, mas disse que em breve agendará um momento para contar sobre a experiência e falar da expectativa sobre a nova vida.
Em entrevista coletiva, o coordenador de cirurgia de transplante, Paulo Soares; o cirurgião Maurício Iasi; a hepatologista Márcia Iasi; a diretora clinica do Hospital Porto Dias, Rita Medeiros; a diretora técnica do hospital, Márcia Milene Ferreira; e a coordenadora da Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDO), Ana Cristina Beltrão, falaram sobre a evolução positiva do caso, que entrou para a história da medicina paraense.
Segundo Márcia Iasi, Joabi teve um pós-operatório bastante tranquilo. “Três horas após o procedimento, ele já respirava sem a ajuda de aparelhos na unidade de terapia intensiva (UTI). Ele chegou a ter um problema biliar e infecção pulmonar leve, que foram logo controlados, e sua recuperação foi muito boa”, informou a médica.
Segundo Márcia, Joabi permanecerá em Belém, pelo menos por três meses, tendo consulta médica semanal no Hospital Porto Dias, que é o tempo necessário para ocorrer a completa cicatrização do enxerto. “No entanto, ele precisará tomar medicamentos para evitar a rejeição e ter acompanhamento médico para o resto da vida”, explicou Márcia. “Apesar disso, poderá ter uma via normal”, acrescentou.
Acompanhamento - Um dos efeitos colaterais dos medicamentos é que afetam a imunidade do paciente, deixando-o mais susceptível às infecções, daí a necessidade do monitoramento médico permanente. “Precisamos saber se ele está tomando as medicações e seguindo todas as orientações”, complementou Márcia Iasi.
Maurício Iasi ressaltou que o transplante de fígado é um momento histórico para a medicina do Pará, porque se trata de um procedimento de altíssima complexidade, e esse caso demonstrou que a infraestrutura disponível e a equipe multidisciplinar do Hospital Porto Dias são eficientes para prestar esse serviço à população.
Ele lembrou que, até então, todo paciente que precisava de transplante de fígado tinha que ir para outro Estado, o que causava um grande problema social, já que a família também tinha que se mudar. “Agora, o procedimento está sendo feito aqui, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS)”, ressaltou Maurício.
Maurício também elogiou a iniciativa da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) em viabilizar a parceria público-privada entre a Sespa e o hospital para implantar o Programa de Transplante de Fígado no Pará, facilitando o acesso dos pacientes ao procedimento.
Em nome da Sespa e governo do Estado, a coordenadora da CNCDO, Ana Cristina Beltrão, agradeceu ao Hospital Porto Dias pela parceria e à equipe multidisciplinar pelo empenho em implantar o transplante de fígado no Estado. Ela também ressaltou que, para haver transplantes, é necessário haver doadores de órgãos. “Por isso é importante que cada um de nós informe à família que é doador de órgãos”, alertou.
O coordenador da equipe de Transplantes, Paulo Soares, destacou que o papel da mídia é fundamental para difundir a importância da doação de órgãos, lembrando que, conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 20 pessoas por um milhão de habitantes por ano precisam de transplante em todo o mundo. “Sem doação de órgãos, não há transplantes”, enfatizou, informando, que, atualmente, há cerca de 100 pacientes na fila de espera por um transplante de fígado no Estado.
Na Amazônia, as principais causas que levam à necessidade de transplante hepático são as hepatites B e C. Por isso, Márcia Iasi lembrou que existe vacina contra a hepatite B para as pessoas até 49 anos de idade. São três doses que evitam uma doença grave. A vacina está disponível nos postos e unidades de saúde de todo o Estado.
Até 29 de setembro, o Pará havia feito 155 transplantes de córnea e 29 de rim, mas havia580 pacientes na fila de esperando por uma córnea e 904 por um rim. Para ser doador de órgão, é preciso informar a família. A Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos funciona no Nível Central da Sespa. Informações: (91) 4006-4284.

Texto:
Roberta Vilanova-Sespa


Mangal das Garças recebe a exposição Japão: o Reino dos Personagens
O Mangal das Garças recebe na próxima quinta-feira (31) a exposição itinerante “Japão: O Reino dos Personagens”, que fica aberta ao público até 15 de novembro, com visitação de terça-feira a domingo, no horário de 9 às 18 horas, e entrada franca. O mundo mágico dos personagens de anime e mangá mostrará aos visitantes a cultura e história do povo japonês, dividida em quatro etapas, como painéis, vídeos e bonecos.
Fazem parte da mostra personagens conhecidos, como Ultraman, Astro Boy, Hello Kitty e Pokémon. Depois de percorrer São Paulo, Curitiba, Recife e Manaus, a exposição  chega a Belém para uma temporada de 15 dias, seguindo para Brasília e Rio de Janeiro. A promoção na capital paraense é da Fundação Japão e Consulado Geral do Japão em Belém, juntamente com a Secretaria de Estado de Cultura (Secult).
“Serão apresentados ambientes nos quais o visitante terá a oportunidade de conhecer e recordar alguns dos personagens que emergiram ao longo de cada década, e que são ícones destacados até os dias de hoje em todo o mundo”, frisa a assessora do Consulado do Japão em Belém, Rosa Kamada. As escolas e grupos que tiverem interesse em conhecer a exposição podem agendar uma visita pelo e-mail agendamento@mangalpa.com.br.
Serviço: exposição “Japão: o Reino dos Personagens”. Visitação de 31 de outubro a 15 de novembro, de terça a domingo, das 9h às 18h. Informações: Consulado Geral do Japão em Belém ((91) 3249-3344) ou Mangal das Garças ((91) 3242-5052).


Texto:
Fernanda Scaramuzzini-Pará 2000


Municípios do Marajó vão passar a investir na cultura de soja
A área do cultivo de soja será ampliada no Pará em 2014. Em novembro deste ano, uma nova portaria será publicada visando à medida. A expectativa, segundo a fiscal agropecuária Alice Alves Thomaz, coordenadora do Programa Estadual da Cultura da Soja, é que os municípios de Cachoeira do Arari e Salvaterra, na Ilha do Marajó, também comecem a trabalhar a cultura.
Por conta da ampliação do cultivo da soja no Pará, houve uma republicação da Portaria 821/ 2011, que especifica e informa acerca do vazio da soja e sua respectiva área de cumprimento a partir das identificações das microrregiões que recebem o plantio. As microrregiões de Santarém; Itaituba, que inclui os municípios de Rurópolis e Trairão; Altamira, com exceção do distrito de Castelo dos Sonhos, e Paragominas, zona Bragantina e Guamá, no nordeste paraense, têm em parte de suas terras a economia voltada para o semeio da soja.
A fronteira sul do Pará, que tem como destaque os municípios de Redenção, Santana do Araguaia e Conceição do Araguaia no plantio da soja, já é a mais promissora do Estado. Na safra de 2013, novas regiões estão tendo o foco para o plantio da soja a partir de microrregiões nos municípios de Tailândia e de Abaetetuba.
O Pará confirmou-se, em 2011, como o 14º produtor de soja no Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Estado foi o 12º a instituir o vazio sanitário, em 2008. O Estado está dividido em três polos de soja, nos municípios de Paragominas, Santarém e Redenção e suas respectivas microrregiões, que, juntas, foram responsáveis pela produção de 317.093 mil toneladas de soja em grãos, em uma lavoura cultivada de 106.018 hectares.
O cultivo da soja no Pará destaca as microrregiões de Paragominas e Santarém como a primeira e segunda maiores produtoras com, respectivamente, 62% e 25% da produção do Estado, mas Paragominas é o maior produtor de soja no Estado, seguido de Santarém.
O polo de Redenção inclui as microrregiões de Conceição do Araguaia, Santana do Araguaia, Floresta do Araguaia, Santa Maria das Barreiras e Rondon do Pará. A microrregião de Santana do Araguaia destaca-se com uma área plantada de sete mil hectares e uma produção de 23,1 mil toneladas de soja plantada; a microrregião de Santa Maria das Barreiras, com 3,3 mil hectares confirmou uma produção superior a nove mil toneladas em 2011, e Conceição do Araguaia, em sete mil hectares de área plantada, atingiu uma produção superior a 23 mil toneladas de soja produzida. O sul do Pará hoje tem uma produção superior e é tida como a nova fronteira da soja no Brasil.

Texto:
Christina Hayne-Adepara


Aécio Neves abre encontro Conversa com Mineiros

“Estou extremamente otimista de que vamos ter, em Minas,  mais quatro anos de governo sério e honrado. É bom para Minas, mas também estou seguro que, no plano nacional, o sentimento é de mudanças”, afirmou Aécio.

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, deu início nesta segunda-feira (28/10), em Uberlândia (MG), aos encontros “Conversa com os Mineiros”, organizados pelo PSDB e dez partidos aliados no estado. Mais de 1.000 pessoas, 120 prefeitos, 45 deputados e 200 vereadores participaram do encontro. Aécio Neves falou sobre a importância de Minas Gerais estar unida em defesa dos avanços conquistados e em favor de uma nova agenda de mudanças para o Brasil.

Recebido por prefeitos, vereadores, filiados e apoiadores de toda região do Triângulo Mineiro, Aécio Neves disse que vai conversar em todo país para apresentar aos brasileiros um conjunto de ideias e propostas para o futuro do país.

“Já estivemos no Nordeste há menos de dois meses atrás. Fizemos um grande encontro da região Sul do país, em Curitiba (PR), voltarei ao Rio Grande do Sul na semana que vem e vou depois à região Norte e ao Centro-Oeste. A partir daí estaremos prontos, acredito que na primeira quinzena de dezembro, para lançar não um programa de governo, mas as linhas gerais daquilo que vamos chamar de agenda para o futuro”, afirmou Aécio.

Recebido pela presidente da Cooperativa de Catadores de Papel de Itaúna (MG), Madalena Duarte, o senador disse que a agenda do PSDB reunirá propostas para superação dos problemas que há mais de dez anos ainda permanecem sem solução pelo governo federal. Entre eles, o analfabetismo e as dificuldades das escolas públicas, o mau atendimento na área da saúde e a falta de oportunidades para os jovens.

“As principais ações e propostas serão aquelas que, na nossa visão, vão dar rapidamente condições  para que o Brasil volte a crescer de forma digna para todos os brasileiros. Vamos mostrar muito o que fizemos em Minas Gerais, estado que tem hoje a melhor educação fundamental do Brasil e o melhor atendimento de saúde do Sudeste. São conquistas de governos sérios, que sabem trabalhar. E é disso que o país precisa”, disse Aécio Neves, aplaudido.

Minas unida
O governador Antonio Anastasia e seu vice, Alberto Pinto Coelho, o presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, o presidente do ITV- MG, Pimenta da Veiga e  as principais  lideranças tucanas em Minas foram recebidos com entusiasmo em Uberlândia.

Por meio do Conversa com os Mineiros, a população poderá debater ideias e conhecer propostas do senador Aécio, do governador Anastasia, prefeitos e lideranças do Estado.

“Reunimos aqui as lideranças políticas dos partidos que, desde 2002, vêm dando sustentação a esse projeto transformador que hoje é conduzido em Minas, com extrema eficiência, pelo governador Anastasia. Está na hora, sim, de começarmos a definir nossas bandeiras, conversarmos com as várias regiões do Estado. Estou extremamente otimista de que vamos ter, em Minas Gerais,  mais quatro anos de governo sério, de governo honrado. É bom para Minas, mas também estou seguro que, no plano nacional o sentimento é de mudanças”, afirmou Aécio em seu discurso.


Entrevista coletiva do presidente nacional do PSDB, 
senador Aécio Neves
 
Uberlândia (MG) – 28/10/13

Assuntos: PSDB de Minas, privatizações do PT, agenda nacional, gasoduto, pesquisas eleitorais e PT

Sobre o encontro em Uberlândia.
Reunimos aqui as principais lideranças políticas do conjunto de partidos que,  desde de 2002, vêm dando sustentação a esse projeto transformador que hoje é conduzido em Minas, com extrema eficiência, pelo governador Anastasia. Está na hora, sim, de começarmos a definir nossas bandeiras, conversarmos com as várias regiões do Estado – vamos fazer outros encontros como esse –, mas não foi por acaso que começamos em Uberlândia.  A importância política, cultural, econômica de Uberlândia no cenário de Minas justifica que aqui tenha sido dada a largada, o pontapé inicial.

Estou extremamente otimista de que vamos ter, em Minas Gerais, mais quatro anos de governo sério, de governo honrado. É bom para Minas, mas também estou seguro que, no plano nacional o sentimento é de mudanças. E, obviamente, com Minas unida essa mudança fica muito mais fácil.

Sobre a chapa para o governo de Minas.
O PSDB tem felizmente quadros extraordinários que estão aqui colocados, e essa decisão vai ocorrer com absoluta naturalidade. Já que, infelizmente, o governador Anastasia, pela legislação, não pode disputar mais um mandato – que seria o caminho natural –, mas infelizmente ele já foi reeleito, teremos um novo nome. E acho que as coisas caminham com naturalidade. As pessoas estão conversando entre si. Não há uma data marcada, determinada para esse lançamento, mas o que é mais importante hoje é estarmos unidos, e isso hoje foi uma demonstração de força, de unidade do nosso campo político que, ao longo desses últimos anos, só se fortaleceu e se ampliou. O normal é você perder forças, nós adquirimos força. E no momento que esta decisão estiver madura ela vai ser tomada pelo conjunto dos partidos e não apenas pelo governador e pelo senador.

Sobre a agenda do PSDB para o ano que vem.
Estamos construindo essa agenda nesses vários encontros pelo Brasil. Já estivemos no Nordeste há menos de dois meses atrás. Fizemos um grande encontro da região Sul do país em Curitiba (PR), volto inclusive ao Rio Grande do Sul na semana que vem. Vou depois, ainda na semana que vem, a Manaus(AM), no encontro da região Norte. Volto a Belém (PA) para concretizar a agenda da região Norte, depois fazemos um grande encontro em Goiânia (GO) na região Centro-Oeste.

A partir daí estaremos prontos, acredito que na primeira quinzena de dezembro, para lançar não um programa de governo, há tempo ainda, mas as linhas gerais daquilo que vou chamar, agenda para o futuro. As principais ações, que na nossa visão, deveriam, rapidamente implementadas para que o Brasil volte a crescer de forma digna. Vamos crescer, já foi dito aqui hoje, apenas mais do que a Venezuela esse ano. Isso não se justifica. E o crescimento, no período da atual presidente da República, do Brasil comparado aos vizinhos da América do Sul é vergonhoso.

Cresceremos em torno de 1,8% enquanto a América do Sul – e olha que não estamos falando de países industrializados, países extremamente competitivos – vamos ter um crescimento de 5,1%, o Brasil vai crescer um terço.

Sobre privatizações do PT
Precisamos apresentar linhas gerais de condução da política macroeconômica, da política social e da agenda de investimentos em parceria com o setor privado. A grande verdade, é que esse longo aprendizado do PT, que tanto demonizou, por exemplo, as parcerias com o setor privado e agora as realiza de forma envergonhada, mas realiza, custou muito caro ao Brasil. O PT realizou, poucos dias atrás, a maior privatização da história do Brasil no pré-Sal. Mas tem dificuldades de sequer admitir isso.

Nós não podemos demonizar o capital privado. Temos de criar condições no Brasil de respeito a contratos, condições jurídicas que não se alterem a todo instante para que os investimentos tenham segurança de vir para o Brasil. O Brasil apostou, ao longo desses últimos anos, apenas no crescimento via consumo. Isso exauriu-se. Isso chegou no limite. Mais de 60% das famílias hoje estão endividadas. No momento em que deveríamos ter nos preparado para dar continuidade a este crescimento pela via do investimento, o que fizemos foi o contrário, afastamos o capital privado. Estive há poucos dias em Nova York, falando para um grupo enorme de investidores de todo o mundo, e a visão que se tem em relação ao Brasil é de enorme pessimismo. Exatamente pelo intervencionismo do governo, pela flexibilização na condução da política econômica. Por isso, acho que ano que vem é hora de encerrarmos esse ciclo e iniciarmos um outro.

Sobre definição da candidatura nacional do PSDB
Tenho dito há muito tempo e repito hoje aqui: a principal das artes das política é administrar o tempo. Não há necessidade de termos uma candidatura colocada agora. Tenho viajado o Brasil como presidente nacional do PSDB. Tenho buscado construir esta agenda nesta condição de dirigente partidário. Acho que no início do ano que vem teremos o clima adequado para a definição de quem irá empunhar essas bandeiras. Nada adianta você ter um candidato hoje que as pessoas não compreendam com clareza o que ele representa, que tipo de visão tem em relação à Federação como disse, em relação ao financiamento da saúde, da segurança, à política externa.

Vamos construir, as linhas gerais daquilo que será o embrião de um programa para o Brasil e, a partir daí, o partido estará pronto para, no início do ano que vem, ter o seu candidato com muita naturalidade e extremamente unido. A nossa unidade é o combustível mais valioso que temos para vencer as eleições.

Sobre implantação do gasoduto no Triângulo Mineiro e implantação da fábrica de amônia.
Eu iniciei esta mobilização. Esta negociação para o gasoduto começou no meu governo, no ano de 2008 e 2009, na objeção forte da Petrobras. Eu faço aqui a homenagem e me lembro que em uma dessas reuniões me acompanhou o ex-presidente José Alencar, que foi importante para que esta decisão fosse tomada. Mas só foi tomada porque eu assumi o compromisso e o governador Anastasia está honrando, de a Cemig participar da construção do gasoduto. Se não, não teríamos sequer a possibilidade da fábrica de amônia vir para Uberaba.

Foi uma negociação ampla conduzida por nós. O governo federal demorou muito a dar esta autorização e espero que possamos, em um entendimento de alto nível, do governador Anastasia e do governador Geraldo Alckmin, ter rapidamente o anúncio do início da construção da fábrica em Uberaba.

O importante é voltar ao passado e lembrar. Só está sendo viabilizada essa fábrica porque o governo de Minas assumiu o compromisso com a construção do gasoduto. Achava inclusive que poderia ser feito pela própria Petrobras, mas ela não quis fazê-lo. Assumi esse compromisso, o governador Anastasia está honrando, e por isso estou convencido que a fábrica de amônia vem para Uberaba.

Sobre o discurso do PSDB.
Acho que o PSDB tem que fazer esse esforço, de falar para as pessoas. Mas falar a verdade, que deixamos de ter os indicadores sociais avançando no Brasil. Temos o retorno do crescimento do analfabetismo, uma agenda de trinta anos atrás. Estamos vendo investimentos que poderiam ser carreados para o Brasil, para gerar emprego e renda, indo para outras reuniões do mundo. O Brasil não pode crescer eternamente como o país do pleno emprego de dois salários mínimos. Queremos qualificar o emprego, fortalecer a nossa indústria, garantir competitividade às empresas nacionais. Tenho muito confiança que as pessoas entenderão que o governo do PSDB é a garantir de um governo sério, honrado e corajoso para fazer as mudanças que o PT não fez. O PT abriu mão de ter um projeto de país e se contenta hoje com um projeto de poder. E é isso que vamos combater com muita coragem, muita determinação.

Sobre encontros do PSDB nos estados.
Estou chamando o Brasil para conversar. Tenho andado todos os estados, conversando não apenas com a classe políticas, mas com setores da sociedade. Hoje conversando conosco representantes do agronegócio, dos micro e pequenos empresários, catadores de papel. Estamos ampliando esse leque. E vamos mostrar muito o que fizemos em Minas Gerais. Acho que os exemplos de Minas, que tem a melhor educação fundamental do Brasil, o melhor atendimento de saúde do Sudeste, foram conquistas de governos sérios, que sabem trabalhar. E é disso que o país precisa. Estou muito animado, muito otimista.

Sobre os resultados das pesquisas.
O que essas pesquisas mostram de consistente a um ano das eleições, me lembro da intenção de voto do governador Anastasia, que talvez não tivesse a um ano da eleição 3% de intenção de votos, e venceu em primeiro turno. O fato consistente nessa pesquisa é um só. Mais de 60% da população não quer dar um segundo mandato à presidente da República. Todas elas mostram a mesma coisa, mesmo tendo ela 100% de conhecimento, uma mídia avassaladora diária nos principais veículos de comunicação do país.

O sentimento que acho que vai reger essas eleições é o de mudança, e ninguém estará em melhores condições do que o PSDB, pela estrutura que tem, pelos governos exitosos que tem, a começar pelo de Minas Gerais, para fazer esse enfrentamento. Na hora certa vamos chegar muito competitivos para vencer as eleições.

Sobre motivo do adiamento da visita do ministro Fernando Pimentel a Uberlândia marcada para hoje.
Tem que perguntar para ele. Nosso evento estava marcado e estamos com nossos companheiros mostrando a força da nossa aliança. Mas é legítimo que o ministro também venha aqui. Temos que mostrar, por exemplo, que Uberlândia no tempo de Odelmo avançava muito mais do que tem avançado no tempo do PT.


Curro Velho inscreve a partir desta terça para as oficinas de novembro
A Fundação Curro Velho inscreve para as oficinas de novembro a partir desta terça-feira (29). São mais de 90 cursos de arte e ofício, destinados a crianças, jovens e adultos. As atividades ocorrem no Núcleo de Oficinas, localizado no bairro do Telégrafo, e na Casa da Linguagem, em Nazaré. As inscrições prosseguem até 8 de novembro.
Entre as oficinas disponíveis, estão serigrafia, desenho, pintura, criação de games, papietagem, grafismo em cuia, cartonagem, fotojornalismo, fotografia, canto coral, violão, teatro e dança de salão. A diretora de oficinas, Sandra Rebelo, informa que durante o ano a Fundação Curro Velho promoveu oito módulos de oficinas.
“Este ano ofertamos, em média, 100 oficinas regulares ao mês, atendendo cerca de 15 mil pessoas. Percebemos que aumentou o interesse pela arte educação”, diz, avaliando que o aumento na procura também se deve ao trabalho de divulgação nas mídias sociais, rádio, TV e jornal, que vem sendo feito pela instituição.
As crianças de 7 a 12 anos vão dispor de oficinas de iniciação artística nas linguagens de artes visuais, verbal e cênica e música. “Este ano foi bem maior o número de crianças inscritas, por isso ofertamos mais oficinas na área da iniciação artística”, informa a diretora.
Audiovisual – Uma das oficinas mais procuradas na sede do Curro Velho é a de iniciação à fotografia, que apresenta aos alunos a linguagem fotográfica a partir da fotografia artesanal, com a construção de câmeras. O aluno também pratica exercícios de sensibilização do olhar e da percepção como forma de entender a formação da imagem. Haverá ainda produção de imagens e revelação em laboratório fotográfico.
A oficina é voltada para crianças com idade a partir de 12 anos, jovens e adultos. São apenas 15 vagas. A oficina será ministrada no horário de 14 às 16 horas e terá como instrutora Joyce Nabiça. Para quem gosta do fotojornalismo, a instrutora Silvia Castro vai ministrar a oficina pela manhã, de 8h30 às 10h30, durante o mês de novembro. O propósito é iniciar os alunos na prática de fotojornalismo, com aulas teóricas e práticas, passando por todas as etapas do processo, como elaboração de pauta, saída fotográfica e produção de material com a turma.
As oficinas regulares da Fundação Curro Velho são gratuitas para os alunos de escolas públicas, mas o aluno deve apresentar, no ato da matrícula, a declaração da escola. Os universitários, alunos de escolas particulares e comunidade pagam uma taxa única de R$ 20. Para a inscrição, todos devem apresentar documento de identidade e comprovante de residência.
As oficinas serão ministradas no período de 11 de novembro a 2 de dezembro, na sede da Fundação Curro Velho e na Casa da Linguagem. Informações pelos telefones 3184-9100 ou 8895-1334.

Texto:
Andreza Gomes-FCV


Missa e procissão do Recírio encerram festividades nazarenas
Cerca de 50 mil pessoas participaram na manhã desta segunda-feira (28) do encerramento das festividades da quadra nazarena. As despedidas começaram com uma celebração religiosa na Basílica Santuário e seguiram com a procissão do Recírio, a menor das onze romarias oficiais da Festa, que levou a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré da Praça Santuário até o Colégio Gentil Bitencourt. Durante o pequeno percurso, muita emoção e fé na despedida da Rainha da Amazônia.
A cerimônia religiosa na Basílica Santuário começou às 5h30, marcada pela subida da imagem original de Nossa Senhora de Nazaré ao Glória – local onde permanece e de onde sai apenas duas vezes ao ano. Logo após a celebração, a imagem peregrina foi levada para a Praça Santuário, onde milhares de pessoas já esperavam para acompanhar a missa, que começou às 6 horas.
Presidida pelo cardeal dom Claudio Hummes, presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, a missa campal marcou o encerramento do Círio 2013. Durante a missa, os fiéis puderam louvar, agradecer e se despedir da Virgem de Nazaré. Ana Dalva veio de Caratatupera, no Maranhão, para acompanhar as festividades em Belém. “Faço questão de ficar até o fim, afinal, é a nossa Mãezinha. Tenho que vir a Belém para agradecer pelas graças alcançadas”, disse. Nazaré Moreira também participou das últimas homenagens à Nossa Senhora e levou uma imagem da Santa. “Só quero agradecer e pedir as bênçãos para Nazaré. Ela nós dá força, saúde e paz durante todo ano”, afirmou.
Logo após o encerramento da missa, começou a procissão do Recírio. Em um andor que era conduzido por diretores da Festa de Nazaré, o arcebispo de Belém, dom Alberto Taveira, abençoava a população. “Foi um Círio muito especial, especialmente na parte espiritual e da evangelização. Foi fora do comum. A participação do povo foi muito grande. A evangelização que fizemos nas famílias foi muito grande. Não podemos pensar em ser paraense e não lembrar a fé desse povo em Nossa Senhora de Nazaré”, refletiu.
O diretor de Procissões, Guto Nobre, também falou do trabalho durante as procissões e o apoio de todos para mais um Círio. “O envolvimento de todos para mais este Círio foi fundamental para que a tudo saísse dentro do planejado. O apoio dos órgãos de segurança e de saúde foi fundamental para tudo isso”, destacou.
Dom Claudio Hummes falou da emoção de viver mais um Círio. “Certamente foi uma grande emoção, e será sempre assim. Creio que todo povo que volta aqui se emociona mais ainda”, observou. Ele revelou que o Papa Francisco o interpela sobre muitas coisas, inclusive sobre o Círio de Nazaré, em Belém. “Isso mostra sua preocupação com a religiosidade e também o interesse dele em levar a fé a tempos novos na igreja”, concluiu o cardeal.
A imagem peregrina de Nossa Senhora foi recebida no Colégio Gentil pelo Coral da Guarda de Nazaré com cânticos religiosos. Em seguida, dom Alberto Taveira deu as bênçãos finais aos milhares de fiéis que foram se despedir da padroeira da Amazônia.

Texto:
Antenor Filho-Secom


Pará recebe mais 71 médicos cubanos para atuar no interior
Chegaram ao Pará, na noite do último domingo (27), 71 médicos cubanos de um total de 142 que vão trabalhar em 58 municípios e três Distritos Sanitários Especiais Indígenas no Estado. Os outros 71 chegam a Belém nesta segunda-feira (28), às 19 horas. A vinda dos profissionais estrangeiros é resultado do acordo de cooperação entre o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que integra o Programa Mais Médicos para o Brasil.
Na primeira etapa, o Pará recebeu 62 cubanos e um brasileiro formado na Argentina, além de 49 brasileiros, sendo que apenas 25 brasileiros permaneceram no Estado. Os novos médicos cubanos desembarcaram no aeroporto da Base Aérea de Belém. Entre as autoridades que receberam os profissionais estavam o secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, e a secretária de Planejamento e Investimentos Estratégicos do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Esther Bemerguy.
Da base aérea, os médicos seguiram em ônibus militar para o Hotel Matan, em Ananindeua, onde permanecerão até quinta-feira, 31, participando de uma Programação de Acolhimento, que começará nesta terça (29. Será uma série de apresentações para que conheçam a situação epidemiológica do Estado, o funcionamento do sistema de saúde e o papel dos colegiados do Sistema Único de Saúde (SUS) e controle social.
Segundo Helio Franco, o importante do Programa Mais Médicos é que os profissionais, de fato, ficam fixos nos municípios, permitindo um bom trabalho na área de atenção primária, na qual 80% dos problemas de saúde podem ser resolvidos –finalidade dessa iniciativa do Ministério da Saúde. “Os resultados nos indicadores de saúde, como mortalidade, imunização e nutrição, por exemplo, só serão percebidos num prazo de um ano”, ressalvou o secretário.
Helio Franco alertou, ainda, que essa é uma medida emergencial e que o Brasil precisa investir para formar mais médicos brasileiros e fixá-los nos municípios.  “O governo do Estado está fazendo a sua parte, investindo em novos cursos de medicina e residências médicas nos municípios do interior do Pará, para fixar mais médicos nas cidades com maior carência”, acrescentou.
Segundo Esther Bemerguy, o governo federal considera que está alcançando o objetivo de reduzir a situação deficitária e melhorar a relação médico-habitante no Brasil, até alcançar a marca ideal de 1,8 médico por mil habitantes. “Estamos conseguindo aumentar a cobertura e atendimento na atenção básica”, afirmou a secretária.
O presidente do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde, Charles Tocantins, disse que as informações que chegam dos municípios têm sido positivas e elogiosas à proposta do governo federal, já que a maioria dos gestores municipais tem dificuldade de manter médicos nos municípios. “Em Novo Repartimento, por exemplo, os médicos cubanos estão desenvolvendo um trabalho muito bom, com aproximação da comunidade, assim como em Pacajá, onde estão até cadastrando as famílias”, informou.
O médico cubano Orestes Corcho Perez, 48 anos, atuará no município de Igarapé-Miri, juntamente com mais duas colegas. Com experiência de 32 anos, ele disse que está com boa expectativa em relação ao trabalho no Pará. “Viemos para ajudar o povo brasileiro e cumprir a proposta da presidente Dilma de melhorar a saúde no Brasil”, disse, reconhecendo, por outro lado, que há muitos desafios a enfrentar e novas realidades para viver, apesar de já ter trabalhado no Haiti, Venezuela e Angola.

Texto:
Roberta Vilanova-Sespa


Curro Velho inscreve para as oficinas do projeto Choro do Pará
A Fundação Curro Velho inicia o quarto módulo de 2013 do projeto Choro do Pará, que visa o aperfeiçoamento de músicos e a inserção de novos instrumentistas na arte do chorinho. Nesta etapa, os participantes se preparam para a apresentação do grupo que ocorrerá no próximo dia 9 de novembro, na Praça Batista Campos, dentro da programação Tumdumdum, Festival de Percussão Socioeducativo da Fundação Curro Velho.
O projeto, idealizado pela fundação há quase cinco anos, faz os ensaios na Casa da Linguagem, às sextas-feiras e sábados. O violonista Diego Leite integra o projeto há três anos e é o instrutor de violão e regente da Orquestra do Choro do Pará. “Estamos nos preparando para a apresentação do mês que vem, mas visamos outras participações”, afirmou.
Para Diego Leite, o Choro do Pará é um desafio agradável, pois sempre aparece algum aluno que não tem base, mas quer aprender. “As oficinas são especialmente para músicos que já têm alguma iniciação, mas em todos os módulos aparece um aluno novato que quer aprender a tocar chorinho. Alguns se destacam ao longo do trabalho e não querem mais sair do choro”, disse.
Para este quarto módulo, as inscrições podem ser feitas, até o dia 1º de novembro, na Casa da Linguagem, localizada na Avenida Nazaré, 31. As oficinas são ministradas no horário de 16 às 19 horas e reúnem o aprendizado de violão, cavaquinho, percussão e instrumentos solos, como flauta doce, saxofone e clarinete, entre outros.

Texto:
Andreza Gomes-FCV


Pro Paz coordena Encontro Temático da Juventude em Abaetetuba
Prossegue até segunda-feira (28), em Abaetetuba, no Baixo Tocantins, mais um Encontro Temático da Juventude, que tem como objetivo incentivar a participação de jovens em ações políticas e sociais, além de fazer debates que incentivam a formação dos Conselhos Municipais de Juventude. Participam do evento jovens de todos os municípios da região.
O Encontro Temático da Juventude, iniciado no último sábado (26), capacita os jovens para que eles possam auxiliar as prefeituras dos municípios de Abaetetuba, Acará, Baião, Abaetetuba, Barcarena, Cametá, Igarapé-Miri, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Moju, Oeiras do Pará e Tailândia a implantar os Conselhos Municipais de Juventude. Os jovens também podem apresentar os problemas que enfrentam quanto à aplicação de políticas públicas para a juventude, trocando experiências pela garantia de direitos.
Segundo o gerente de Planejamento do Pro Paz, Simão Bastos, essa é uma oportunidade para qualificar os jovens, para que eles possam auxiliar o Poder Público a implantar os Conselhos Municipais de Juventude, garantindo maior assistência e direitos sociais. "Apresentamos as ferramentas necessárias para que eles possam cobrar a implantação dos conselhos, que têm uma grande importância na criação de políticas públicas para a juventude do Estado. É uma oportunidade para que os gestores municipais também ouçam os problemas de nossos jovens", disse.
O Encontro Temático da Juventude ocorre na Câmara Municipal de Abaetetuba. O evento é uma iniciativa do Programa Pro Paz, em parceria com a Coordenadoria de Promoção dos Direitos da Juventude da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

Texto:
Tiago Furtado-Pro Paz


Programa Municípios Verdes alcança 100 prefeituras paraenses
O município de Cachoeira do Arari, na Ilha do Marajó, é o centésimo a aderir à agenda de sustentabilidade do governo do Estado, ao assinar o termo de compromisso com o Programa Municípios Verdes (PMV). Apesar de não se enquadrar na lista dos municípios prioritários do desmatamento, Cachoeira do Arari busca, por meio do programa estadual, fortalecer a gestão ambiental e regularizar os imóveis e atividades rurais.
“Ao assinar a adesão ao programa, nosso objetivo é trazer Cachoeira do Arari para uma situação de legalidade ambiental. O município precisa avançar no Cadastro Ambiental Rural (CAR) para cumprir a meta de 80%. Queremos discutir com o PMV políticas que promovam a inserção do município na agenda da sustentabilidade”, comentou o prefeito Benedito Filho.
Para a secretária municipal de Agricultura e Meio ambiente, Arlena Moraes, é preciso promover a conscientização para que o município saia da marca atual de cadastros – somente 48,85% de sua área cadastrável está inserida no CAR – e alcance a meta do PMV. “É preciso conscientizar os pescadores, os agricultores e os pecuaristas do município em relação ao meio ambiente, à necessidade de inserirem suas propriedades no CAR”, defendeu.
Segundo o secretário coordenador do Programa Municípios Verdes, Justiniano Netto, o CAR é a base de todo o processo de regularização ambiental. “Mesmo que o município não tenha problemas com desmatamento, como é o caso de Cachoeira do Arari, é preciso avançar na regularização ambiental. O Cadastro Ambiental Rural é a base do ordenamento ambiental”, salientou. Ainda segundo o secretário, se o município avançar no CAR, recebe mais recursos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Verde. “A base do ICMS Verde é o cadastro. Se o município promove o cadastramento, recebe mais recursos, que deverão ser aplicados no ordenamento ambiental”, completou.
Depois de assinar o termo de cooperação com o PMV, Cachoeira do Arari deverá progredir em algumas metas do programa, como avançar no CAR para a marca de 80%, celebrar um pacto local contra o desmatamento, criar um grupo de trabalho municipal de meio ambiente, fazer verificações em campo dos focos de desmatamento e inserir a educação ambiental nas escolas municipais.
As demais metas já são cumpridas pelo município: manter as taxas de desmatamento inferiores a 40 quilômetros quadrados – o município registrou três quilômetros quadrados desmatados em 2012, segundo o Prodes, sistema de medição oficial do governo – e não fazer parte da lista dos municípios que mais desmatam na Amazônia.
Com a adesão de Cachoeira do Arari, o Programa Municípios Verdes antecipa a meta de adesão de 100 municípios, prevista para o fim de 2014. “Alcançamos a meta antes do que havíamos estabelecido, e é uma grande conquista. O desafio agora, porém, é conseguir engajar e apoiar a todos”, frisou Justiniano Netto.

Texto:
Raphael Pacheco-Municípios Verdes


Amazônia Jazz Band encanta o público de Castanhal com concerto
Um público estimado em mais de sete mil pessoas assistiu ao concerto “Quando o Jazz encontra a Ópera”, com a Amazônia Jaz Band e participação especial do Coro Lírico do Festival de Ópera do Theatro da Paz, no noite da última sexta-feira (25), em Castanhal, no nordeste do Estado. O espetáculo encerrou a programação Nazaré em Todo Canto, promovida pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e outros órgãos do governo.
O concerto foi apresentado na praça dos 12 Apóstolos, que fica nos fundos da catedral Santa Maria Mãe de Deus. O secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves Fernandes, destacou a parceria que a secretaria fez com a Diocese de Castanhal, coordenada pelo bispo dom Carlos Verzeletti. “Há três meses começamos a pensar num evento para este espaço. A ideia inicial foi trazer uma ópera, porque a área comporta eventos desse porte. Os recursos cênicos disponíveis aqui só têm comparação com o que temos em Belém. Este local poderá receber qualquer tipo de espetáculo”, disse.
A pedra fundamental da catedral e da praça foi lançada em abril de 2001, ainda na gestão do ex-governador Almir Gabriel. As obras foram inauguradas em janeiro de 2011, já na administração do governador Simão Jatene. Dom Carlos – que assina o projeto arquitetônico original da catedral – conduziu as obras. Foram acertadas atrações culturais, com apoio da Secult, para o Natal deste ano e para o Nazaré em Todo Canto do ano que vem. “Nossa ideia é interiorizar ainda mais o Nazaré em Todo Canto e já estamos trabalhando nisso”, adiantou o secretário.
Concerto - Um grande palco foi construído para receber o concerto “Quando o Jazz encontra a Ópera”, que foi apresentado no XI Festival de Ópera do Theatro da Paz, ano passado. A proposta é executar temas operísticos, bastante conhecidos, com uma linguagem jazzística. A noite começou com tema “Birdland”. O segmento erudito se fez presente logo em seguida, quando a orquestra tocou a “Quinta Sinfonia” de Beethoven.
A Amazônia Jazz Band também tocou a versão original de “Palhaços”, do compositor italiano Nino Rotta, uma peça que alterna momentos de grande euforia e outros de melancolia. O público aplaudiu entusiasmado. O ponto alto do espetáculo teve a participação do Coro Lírico. Com um arranjo novo do pianista da orquestra, Robenare Marques, a conhecida “Va, Pensiero”, da ópera “Nabucco”, de Verdi, ficou mais leve e mais bonita. Com a ária “Nessun Dorma”, da ópera “Turandot”, de Giacomo Puccini, a emoção foi mais forte.
Como em todas as apresentações ao ar livre, o concerto em Castanhal contemplou crianças, adultos e idosos. Uma das mais atentas e entusiasmadas na plateia era Terezinha Porpino Bastos, 81 anos. “Essas músicas são da minha época. Senti uma grande felicidade quando ouvi. Nunca tinha visto uma orquestra ao vivo, e estou muito feliz por isso”, disse. “Quando eles tocaram ‘Palhaços’, fechei os olhos, e era como se eu estivesse nos circos aos quais eu ia com meu pai, quando criança”, completou.
Outro que se emocionou com o concerto foi o professor Arquimimo Cardoso. “Acho que essa parceria da Diocese de Castanhal com o governo do Estado tem que continuar. Nossa cidade precisa de eventos como esse, com música acessível a todos. Espero estar presente em outros eventos assim”, afirmou.
O concerto “Quando o Jazz encontra a Ópera”, além de encerrar o Nazaré em Todo Canto, fez parte das atrações culturais da Festividade de Nossa Senhora de Nazaré, em Castanhal, que termina neste domingo (27).

Texto:
Dede Mesquita-Theatro da Paz


IAP encerra com show programação no Nazaré em Todo Canto
Um mês inteiro de homenagens à Virgem de Nazaré. Foi com essa intenção que o Instituto de Artes do Pará (IAP) montou sua programação no projeto Nazaré em Todo Canto, do governo do Estado. Entre os destaques, estiveram a exposição “Liz Babeth Taylor”, que pode ser vista até sábado (26), o “Gran Coral do Círio” – que se apresentou na trasladação e procissão do Círio de Nazaré –, e o espetáculo “Além do Arco-Íris”, apresentado na quinta-feira (24). O show “Festa do Círio” encerrou a programação, na última sexta (25).
“O movimento para o Gran Coral mostrou o quanto a união dos colaboradores é importante e o quanto isso reflete no nosso comprometimento com a classe artística”, ressaltou o presidente do IAP, Fábio Souza, falando sobre a importância da programação. A força desse trabalho também foi vista no espetáculo “Além do Arco-Íris”, que lotou o anfiteatro do instituto. Dirigido por Afonso Gallindo, o musical envolveu teatro e dança, fazendo uma trajetória da cena LGBT de Belém e de momentos importantes do movimento pelo mundo. Transformistas, bailarinos e cantores estiveram na encenação, que teve ainda a presença dos cantores Elói Iglesias e Adriana Cavalcante.
O show “Festa do Círio” marcou o encerramento da programação. Os dez artistas que subiram ao palco mostraram na prática o aperfeiçoamento possibilitado pela oficina ministrada em setembro pelo cantor paulista José Luiz Mazziotti. Para a cantora Larissa Leite, a oficina foi um marco. Ela conta que observou talentos da sua voz que ainda desconhecia, assim como descobriu novas maneiras de se colocar no palco e dentro da música que interpreta.
O show “Festa do Círio” teve ainda os cantores Pedrinho Cavalléro, Dayse Adário acompanhada de Zizza Padilha, Léo Menezes, Rosemary, Jeferson Medeiros acompanhado por Eraldo Costa, Agostinho Filho, Alba Maria e Ivan Cardoso.

Texto:
Dani Franco-IAP


Fórum de Desenvolvimento Comunitário oferece mutirão de cidadania
No segundo dia do Fórum de Desenvolvimento Comunitário, iniciado no último sábado (26), o Pro Paz Cidadania promoveu um mutirão de emissão de documentos e atendimentos de saúde na Escola Estadual Tancredo Neves para os moradores dos bairros da Guanabara e Castanheira, em Ananindeua, região metropolitana de Belém. Neste domingo (27), foi feita a emissão de carteiras de identidade e de trabalho, CPF e certidões de nascimento e óbito.
O mutirão também ofereceu atendimento jurídico e serviços de atendimento em saúde, como exame rápido de hepatite e HIV e vacinação contra febre amarela, hepatite, influenza e tétano. A estudante Tamara Santos, moradora do bairro Castanheira, acompanha desde sábado a programação do Fórum de Desenvolvimento Comunitário. Ela aproveitou para tirar a segunda via da carteira de identidade. “Esse tipo de ação é essencial para garantir toda a documentação que falta e até mesmo para ter conhecimento do que será feito no nosso bairro”, disse, referindo-se às ações que serão executadas nos bairros durante as obras de prolongamento da Avenida João Paulo II.
Quem também procurou pelos serviços do Pro Paz Cidadania foi o morador da Guanabara Carlos André. Há dois anos sem a carteira de trabalho, ele aproveitou para tirar o documento. “Uma programação como essa é ótima. Tinha pouca chance de tirar a carteira por causa do trabalho durante a semana”, afirmou.
O atendimento jurídico foi feito pelos alunos de direito da Faculdade de Belém (Fabel), em parceria com a Defensoria Pública do Estado. Segundo a coordenadora do mutirão, Kátia Scalzo, a programação alcançou o objetivo, que era garantir documentação para os moradores próximos à área de influência da obra de prolongamento da João Paulo II, garantindo o direito à cidadania. “Levamos desde cedo emissão de documentos e atendimento de saúde para a população, que compareceu em grande número à Escola Tancredo Neves”, declarou.
A ação promovida pelo Pro Paz Cidadania encerrou o Fórum de Desenvolvimento Comunitário, que teve como principal objetivo estabelecer um diálogo com a população que vive na área de influência da obra na Avenida João Paulo II. O mutirão de cidadania foi uma iniciativa do Pro Paz, em parceria com Polícia Militar, secretarias de Estado de Assistência Social (Seas) e de Saúde Pública (Sespa), Defensoria Pública e Fabel.

Texto:
Tiago Furtado-Pro Paz


Sepaq vai dar capacitação para aquicultores de Castanhal e região
Um grupo de 52 famílias que trabalha com a criação de peixes em cativeiro na zona rural de Castanhal, no nordeste do Estado, vai receber cursos de capacitação da Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq). A Sepaq também vai enviar uma equipe para supervisionar a produção em andamento nas comunidades atendidas pela Associação de Aquicultores de Castanhal e região.
O trabalho deve ser feito na primeira quinzena de novembro. O secretário geral da associação, Pablo Lima, e mais três representantes da entidade estiveram na sede da Sepaq, em Belém, solicitando apoio para o desenvolvimento da aquicultura nas comunidades do município. Eles foram recebidos pelo chefe de Gabinete, Zeca Sena Paes.
Segundo Pablo, o trabalho de criação de peixes em cativeiro em Castanhal é voltado quase exclusivamente para venda na Feira do Produtor, que ocorre sempre na Semana Santa. Ano passado, foram vendidas 60 toneladas de tambaqui vivo. “Com a ajuda da Sepaq, pretendemos aumentar essa quantidade em 2014, garantindo assim mais renda para as famílias”, disse, revelando que os aquicultores da região também trabalham com a criação de tilápia.
A Sepaq garantiu apoio para a associação. “Além da ajuda técnica, pretendemos também fazer a doação de alevinos para os associados, mas antes vamos fazer um levantamento da necessidade de cada produtor”, Zeca Sena Paes.

Texto:
Christian Emanoel-Sepaq


Hangar oferece acesso facilitado para portadores de deficiência
A organização social Pará 2000, que administra o Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, tem a preocupação de possibilitar que todas as pessoas que participem de eventos no espaço tenham fácil locomoção, principalmente os portadores de necessidades físicas.
Do estacionamento aos auditórios, o Hangar é equipado com estrutura para facilitar que um cadeirante, por exemplo, possa transitar sem dificuldades. O estacionamento tem oito vagas reservadas para esse público, além de rampas de meio fio. A acessibilidade também pode ser verificada no espaço reservado para o programa de inclusão digital Navega Pará. Entre os dez computadores, localizados no primeiro piso do Hangar, dois são adequados para o uso de deficientes físicos.
A cadeirante Iverlândia Lemos aprova a acessibilidade do centro de convenções. “A primeira vez que vim ao Hangar, há muitos anos, não havia os computadores preparados para deficientes físicos. Hoje, o espaço do Navega Pará e vários outros, como elevadores e banheiros, estão preparados para nos receber. É muito bom ver essa preocupação”, diz.
O supervisor operacional do Hangar, Pedro Serra, explica que, antes, os computadores ficavam em uma bancada fora do padrão para atender os deficientes físicos. “Para respeitar o direito do portador de necessidades especiais, a equipe operacional fez a reestruturação, para que o cadeirante pudesse então usar o computador do Navega Pará”, explica.
O Hangar tem ainda quatro elevadores sociais e oito banheiros dentro das normas de acessibilidade. Destes, quatro estão localizados no Pavilhão de Feiras, dos quais dois masculinos e dois femininos. Na praça de alimentação, no salão B e no auditório, existe um banheiro para os homens e um para as mulheres, em cada espaço, todos dentro do padrão, com pia rebaixada, barras de apoio e área de circulação e identificação.

Texto:
Fernanda Scaramuzzini-Pará 2000


Feira Estadual de Ciência e Tecnologia encerra com intensa visitação
Mais de 14 mil visitantes prestigiaram a VI Feira Estadual de Ciência e Tecnologia, que ocorreu entre os 23 e 25, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. Durante os três dias de evento, o público pode visitar 30 estandes com experimentos e exposições interativas, além de participar de 53 palestras, 32 oficinas, oito minicursos, dois seminários e de um fórum especial sobre tecnologias sociais.
No total, 36 instituições de ciência e tecnologia do Estado mostraram um pouco do resultado prático de suas pesquisas e despertaram o interesse de crianças e jovens para novas perspectivas de carreira. O evento, promovido pela Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Secti), integra a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que promoveu diversas atividades ligadas à popularização da ciência em mais de 500 cidades brasileiras.
O balanço dos três dias de feira foi considerado positivo pela Secti. “Enfrentamos algumas dificuldades pelo fato de o evento ter coincido com a greve das escolas estaduais e com a semana que antecede o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). Apesar disso, a visitação superou nossas expectativas”, avalia o diretor de Ciência e Tecnologia da Secti, Geraldo Narciso.
O público foi bastante diversificado, sendo composto por estudantes de graduação, ensino fundamental, representantes do setor produtivo, famílias e outros interessados pelas temáticas abordadas. Além das escolas que visitaram por conta própria o evento, a Secti apoiou a vinda de escolas públicas estaduais e municipais, por meio da contratação de seis ônibus, que fizeram 60 viagens durante a feira. O esforço foi compensado pela satisfação dos estudantes e professores.
A professora de educação física Laélia Rodrigues enfatizou o fato de a programação da Feira ter incluído muitas atividades voltadas à inovação tecnológica. “As crianças se interessam bastante por videogames, robôs, aplicativos de celulares e computadores. Na feira, elas viram que é possível estudar e trabalhar com isso”, disse. 
Um dos diferenciais da feira este ano foi a presença de várias atrações esportivas na programação do evento, uma vez que o tema foi Ciência, Esporte e Saúde. Isso fez com que outro perfil de público prestigiasse a Feira, interessado, também, nos esportes e no avanço científico-tecnológico destinado a melhorar a performance em diferentes modalidades esportivas.
A VI Feira Estadual de Ciência Tecnologia e Informação foi encerrada com a cerimônia de premiação dos vencedores do I Prêmio Paraense de Jornalismo Científico e do I Prêmio Paraense Destaque Científico.

Texto:
Ana Carolina Pimenta-Secti

















Aécio Neves: PSDB lançará agenda do futuro

Em evento com mais de 700 lideranças em Presidente Prudente, presidente do partido destaca importância da discussão sobre propostas e desafios 
para as próximas gerações

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves, anunciou, neste sábado (26/10), que o partido lançará até o final do ano uma agenda para o futuro, contendo propostas e desafios a serem superados pelo Brasil nas próximas décadas. A declaração foi dada durante encontro em Presidente Prudente com mais de 700 lideranças políticas de 62 municípios da região do Oeste de São Paulo, entre prefeitos e vices, vereadores, além de militantes e apoiadores.
“O PSDB está construindo essa nova agenda. Até o final do ano, pretendemos lançar aquilo que vou chamar de agenda para o futuro, com os novos desafios para o Brasil para as próximas décadas. Até porque, acho bom registrar,  a agenda que está hoje em curso no Brasil foi a proposta pelo PSDB lá atrás. A agenda da estabilidade monetária, da Lei de Responsabilidade Fiscal, dos programas de transferência de renda, da modernização da nossa economia, com a privatização de determinados setores. O PT não inovou, não trouxe uma nova agenda. Na verdade, enquanto acompanhou a agenda do PSDB, veio bem. Depois que a abandonou, sobretudo do ponto de vista macroeconômico, as coisas começaram a piorar”, afirmou Aécio em discurso aplaudido pelas lideranças municipais.
Novo modelo para o Brasil
Aécio Neves antecipou que a nova agenda do PSDB buscará o fortalecimento de estados e municípios, hoje abandonados pelo governo federal nos investimentos essenciais à população nas áreas da saúde, educação e segurança. O senado defendeu um modelo de desenvolvimento que favoreça a retomada do crescimento econômico do Brasil e  permita aos brasileiros a superação real da pobreza.
“Uma proposta que passe pelo fortalecimento dos municípios e dos estados, já que a Federação foi destroçada ao longo dos últimos anos, e garanta maior generosidade no financiamento da saúde pública, da segurança e da educação. Uma agenda onde as pessoas qualificadas ocupem os postos de governo, onde haja uma parceria transparente com o setor privado ao alavancar obras de infraestrutura, onde haja uma reinserção do Brasil nas cadeias globais de produção. O Brasil hoje foi alijado dessas cadeias de produção, nós perdemos espaço no comércio exterior. Uma agenda onde tenhamos políticas que não apenas a administração da pobreza, como parece querer  o PT, nós queremos a superação efetiva da pobreza”, disse Aécio.
Repasses federais a municípios são vergonhosos
O prefeito de Regente Feijó, Marcos Rocha, discursou em nome dos colegas presentes e reforçou o pedido de solidariedade em favor dos municípios brasileiros.
 “Os repasses para os municípios são uma vergonha. Não conseguimos diálogo com o governo federal. Os municípios são a base desse país, onde temos que resolver os problemas de saúde, educação da população. Peço que o senhor continue a defender respeito aos municípios, a reforma do pacto federativo. Sabemos que podemos contar com sua sensibilidade”. afirmou.
PSDB próximo aos brasileiros
Já o deputado estadual Mauro Bragato, organizador do encontro, destacou a importância de o PSDB divulgar suas ideias, levando o pensamento do partido para junto da população.
“O PSDB começa a se movimentar com o pé direito. É preciso caminhar em 2014 com proposta. Queremos que a população saiba o que estamos pensando. Vamos falar a linguagem do povo e recuperar uma agenda positiva para o Brasil. E temos um novo momento no PSDB porque sabemos que o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, tem essa consciência. Por isso está aqui hoje, para ouvir o que pensamos e apresentar suas ideias, como fez ontem em Olímpia e Rio Preto e vai fazer em outros municípios de São Paulo que já o convidaram e por todo o Brasil”.


Entrevista coletiva do presidente do PSDB, 
senador Aécio Neves, em Presidente Prudente – 26/10
Sobre a visita a Presidente Prudente 

É com muita alegria que venho hoje a Prudente com líder Marcio Bragato, do presidente do PSDB em São Paulo, Duarte Nogueira, e do líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes, e de várias ouras lideranças do PSDB. Como presidente nacional do partido, eu me propus a conversar com os brasileiros, andar pelo Brasil falando o que nós pensamos, mas também ouvindo muito para a construção de uma nova agenda para o Brasil.
A percepção clara que eu tenho, e as pesquisas todas em regra mostram isso, é que mais de 60% da população brasileira querem mudança, não querem a continuidade do governo do PT. E nós, do PSDB, o principal partido de oposição no Brasil, temos a responsabilidade de apresentar uma proposta alternativa a essa. Uma proposta que passe pelo fortalecimento dos municípios e dos estados, já que a federação foi destroçada ao longo dos últimos anos e garanta maior generosidade no financiamento da saúde pública, da segurança e da educação, onde as pessoas qualificadas ocupem os postos de governo, onde haja uma parceria transparente com o setor privado ao alavancar obras de infraestrutura, onde haja uma reinserção do Brasil nas cadeias globais de produção. O Brasil hoje foi alijado dessas cadeias de produção, nós perdemos espaço no comércio exterior (queremos também um projeto)  onde  tenhamos políticas que não apenas a administração da pobreza, como parece querer  o PT.   Nós queremos a superação efetiva da pobreza.

Nova agenda do PSDB para o Brasil

O PSDB está construindo uma nova agenda. Até o final do ano, pretendemos lançar aquilo que eu vou chamar de agenda para o futuro, com os novos desafios para o Brasil na nova década, até porque e eu acho bom registrar,  a agenda que está hoje em curso no Brasil foi a agenda proposta pelo PSDB lá atrás, a agenda da estabilidade monetária, da lei de responsabilidade fiscal, dos programas de transferência de renda, da modernização da nossa economia, com a privatização de determinados setores. O PT não inovou, não trouxe uma nova agenda. Na verdade, enquanto acompanhou a agenda do PSDB, veio bem. Depois que a abandonou, sobretudo do ponto de vista macroeconômico, as coisas começaram a piorar.
Nós pretendemos lançar essa agenda, não um programa de governo, porque esse programa será debatida durante a campanha eleitoral, mas as linhas gerais dessa agenda, pretendo fazê-lo ainda este ano, provavelmente na primeira quinzena de dezembro.  Vamos fazê-la a partir dessas conversas, a partir desses contatos, dessas contribuições que nós estamos recebendo, seja no setor agropecuário, seja daqueles ligados às questões da mobilidade. Seja das figuras ligadas às áreas sociais, que é uma preocupação permanente nossa. Tenho certeza que o PSDB, no momento da eleição, vai estar muito vigoroso. Vai estar fortalecido para terminar esse ciclo do PT e iniciar um outro ciclo para o Brasil, onde a eficiência e a ética possam caminhar juntas.

Candidatura do PSDB

O PSDB no momento certo vai apresentar essa proposta ao país e aí vai definir aquele que irá empunhar essa bandeira. Não adianta o PSDB ter uma candidatura, se não tiver propostas claras, se as pessoas olharem para o partido e não identificarem nele uma alternativa melhor do que esta que está aí. Posso dizer que eu me sinto extremamente animado por onde eu ando. Ontem em Rio Preto foi dessa forma, em Olímpia foi da mesma forma. O entusiasmo das pessoas, sobretudo das lideranças municipais, que estão vendo aí a fragilização de seus municípios. O governo trabalha para que o Brasil se transforme quase que em um estado unitário, nenhuma das grandes questões da agenda da federação foram enfrentadas pelo atual governo, seja o aumento do percentual do fundo de participação, seja o impedimento de desonerações que afetem as receitas dos estados e municípios ou o fim da tributação do Pasep, por exemplo.

Sobre agenda de viagens em São Paulo

Venho aqui na busca da construção dessa agenda, aonde é o berço do PSDB, aonde é o coração do PSDB e agradeço muita a receptividade que estou tendo hoje.
Eu sou hoje o presidente do partido de oposição ao governo federal e nós estamos construindo a agenda para o Brasil, estamos discutindo com as várias regiões do país quais são os principais investimentos necessários, de que forma nós vamos financiar melhor as ações sociais do governo, que novos saltos nós vamos dar para garantir a geração de empregos de melhor qualidade, portanto eu venho aqui para discutir isso com os nossos companheiros e com uma alegria muito grande, de estar na terra do meu companheiro Bragato, de estar no estado governado pelo meu companheiro Geraldo Alckmin. São Paulo é o berço do PSDB. Estando forte em São Paulo, nós estaremos fortes em todo o Brasil Por isso a minha agenda estará dedica em grande parte a São Paulo.

Pesquisas eleitorais

Não questiono pesquisas. Eu só faço as considerações que qualquer um que as leia pode fazer. Se você coloca pessoas que têm 100% de conhecimento com metade, obviamente o resultado traz algumas distorções. O que todas as pesquisas mostram nesse momento é mais de 60% da população não quer dar um segundo mandato para a presidente da Republica. Que ela sim, tem 100% de conhecimento, uma visibilidade diária na mídia, uma campanha institucional de governo bilionária com vocações sucessivas e abusivas de cadeia de rádio e televisão.
O momento do embate não chegou ainda. Hoje é quase um monólogo que nós estamos assistindo. A presidente e os ministros falam o que querem, sem qualquer tipo de contestação, sobretudo nos espaços maiores de comunicação. Nós estamos construindo nossa proposta e no momento oportuno nos vamos chegar bem. Eu acho muito bom, e para mim é muito confortador, ver a presidente a um ano das eleições liderando as pesquisas. Nós vamos ganhar a pesquisa que vale a pena, que é a da eleição no ano que vem.

Retomada do crescimento

O Brasil, na era petista, apostou no crescimento da economia via consumo. A partir da oferta de crédito farto, e isso foi importante em determinado momento, principalmente no momento da crise em 2008. Mas era previsível que o crescimento por esse caminho, exclusivamente, teria um limite. Hoje mais de 60% das famílias estão endividadas. Era preciso que o Brasil criasse um ambiente favorável a que os investimentos pudessem vir e alavancar o crescimento. O que aconteceu foi o inverso, com o excesso de intervencionismo do governo, casado com uma condução extremamente flexível da política macroeconômica, com meta de inflação, câmbio flutuante, superávit primário. Tudo isso foi flexibilizado no governo do PT. E o que ocorreu? Um ambiente de hostilidade do investimento privado.
Estive há poucas semanas em Nova Iorque, fazendo uma palestra para mais de 800 investidores de todo o mundo. A visão que se tem do Brasil é extremamente pessimista. Eles não têm confiança para fazer investimentos aqui porque as regras mudam. Porque a intervenção do governo é permanente, como aconteceu recentemente no setor elétrico. O que nós temos é que criar um ambiente favorável para que esses investimentos venham para o Brasil, até porque outras regiões do mundo competem conosco em termos de investimentos, para que não repitamos o que vai acontecer esse ano. O Brasil vai crescer apenas mais que a Venezuela na América do Sul. No ano passado nós crescemos apenas mais que o Paraguai. A média do crescimento do PIB da economia brasileira na era Dilma será algo em torno de 2,5%. A América do Sul crescerá nesse mesmo período 5.1%. Não é justo. Não é adequado. Não é razoável que o Brasil esteja no final da fila.
O Brasil precisa de um governo que tenha responsabilidade e competência na condução da política econômica, que trate e inflação com tolerância zero, já que a inflação que ronda hoje os 6% é extremamente alta para países do nosso padrão, países em desenvolvimento. E está nesse patamar porque existe uma parcela dela de preços controlados: energia, gasolina, tarifas de transporte são alguns dos itens controlados pelo governo a inflação está em torno de 1%. Nos preços livres já ultrapassou 9%. Quando a tampa dessa panela de pressão for aberta a inflação vai subir, e essa é exatamente aquela que penaliza os mais pobres. Está na hora, em benefício do Brasil, de nós encerrarmos esse ciclo de desgoverno do PT e iniciarmos um outro de eficiência e responsabilidade para com todas as conquistas que nós obtivemos até aqui. A grande verdade é que a herança bendita do governo do PSDB está se exaurindo. É preciso novamente um governo do PSDB.

Sobre eleições 2014

Eu sou de uma terra, Minas Gerais, onde se diz que não se deve colocar o carro na frente dos bois. Aprendi muito cedo, na minha casa, com o governador Tancredo Neves, que a maior das artes da política é administrar o tempo. Uma decisão correta, no tempo errado não traz o resultado adequado. Você não deve antecipar decisões sem necessidades, mas obviamente  não pode se permitir ser engolido pelo tempo. Sempre achei que o inicio do próximo ano, e eu dizia há alguns meses, o amanhecer de 2014 é o momento para que, com extrema naturalidade, o PSDB definir aquele que vai empunhar essas bandeiras. A preocupação que tenho agora, que é a minha responsabilidade.
Na política, você não pode botar prazo, porque as coisas não se movem dessa forma, mas eu acho que no início do ano, talvez até o mês de março, devemos ter uma decisão tomada com absoluta naturalidade. Não precisa ser antes.
Acho extremamente positivo, antes que me perguntem, e digo isso com absoluta sinceridade,  que o companheiro José Serra é um quadro extremamente qualificado do PSDB. É um privilégio para o PSDB tê-lo nos quadros. Por isso, fiz um esforço pessoal para que abandonasse, se é que ele teve, a ideia de deixar o partido. Onde ele estiver e quanto mais ele andar, mais estará contestando o governo, mais estará nos ajudando, ajudando o campo oposicionista.
É dessa forma que vejo também, neste momento, a presença do Eduardo (Campos) e da Marina (Silva) na disputa. Não vamos esquecer que nós falamos aí de dois ex-ministros do presidente Lula, que se estivessem do lá, estariam fortalecendo o campo governista. Mas estão no campo oposicionista. Então, tem que ser saudado também, tem que apresentar suas propostas.
Confio profundamente que é o PSDB, pela estrutura que tem, pela história que tem, pelos quadros que tem e pela ousadia que vai demonstrar ao lançar suas propostas, e ao discuti-las com os brasileiros, é quem tem as melhores condições de ir para o segundo turno e de vencer as eleições pelo bem do Brasil.
Leilão de Libra
O Brasil é o único país do mundo que consegue, com seu o ufanismo tradicional e a propaganda oficial, comemorar como um enorme sucesso um leilão onde se apresenta apenas um consórcio e onde o bem leiloado é adquirido sem qualquer ágio.


O presidente do PSDB, senador Aécio Neves, participou, neste sábado (26/10), de encontro em Presidente Prudente com mais de 700 lideranças políticas de 62 municípios da região do Oeste de São Paulo.
Após o encontro, Aécio Neves caminhou pela cidade e visitou a tradicional lanchonete Tio Patinhas.


Crédito: George Gianni / PSDB



Feira de Ciência e Tecnologia premia pesquisadores e jornalistas
A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) premiaram na última sexta-feira (25) os jornalistas e pesquisadores vencedores do I Prêmio Paraense Destaque Científico e I Prêmio Paraense de Jornalismo Científico. A solenidade de entrega dos prêmios marcou o encerramento da VI Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia.
Compareceram ao evento autoridades, representantes de instituições de ciência e tecnologia e familiares dos contemplados. A solenidade de premiação foi aberta pelo titular da Secti, Alberto Arruda, que destacou a importância da iniciativa e a expectativa de a premição se consolidar como uma política de Estado e se repetir anualmente. “A Secti e a Fapespa, ao implementarem estes prêmios, passam a reconhecer setores estratégicos para a produção e a difusão do conhecimento científico no Estado”, destacou.
O diretor-presidente da Fapespa, Mário Ribeiro, falou sobre a relevância de contemplar cientistas e profissionais da imprensa aptos a popularizar a ciência. “Tanto o Prêmio Destaque quanto o de Jornalismo Científico têm uma capacidade multiplicadora muito grande, porque ao se valorizar o conhecimento científico, é possível contribuir para o aumento da produtividade científica”, enfatizou.
Destaque – O I Prêmio Destaque Científico foi lançado para valorizar o pesquisador paraense e suas contribuições para o desenvolvimento da ciência na Amazônia e, em especial, do Pará. Além do reconhecimento público, cada pesquisador contemplado recebe o valor de R$ 10 mil. Um comitê de avaliação, composto por pesquisadores vinculados ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), julgou e classificou as propostas.
Na categoria “Mérito Científico”, que considerou como critério a relevante produção científica e a contribuição para o avanço do conhecimento científico regional, o contemplado foi o vice-reitor e pesquisador Universidade Federal do Pará (UFPA) Horácio Schneider. “É extremamente importante que a pesquisa científica seja valorizada e que possamos inspirar os mais jovens. É fundamental darmos visibilidade àquilo que fazemos em nossos laboratórios. São momentos como este que podemos usar para prestarmos contas à sociedade sobre nosso trabalho”, frisou.
Já a categoria “Pesquisador Destaque do Ano” – que levou em conta a atuação destacada dos pesquisadores no período de janeiro de 2011 a julho de 2012 – teve como vencedores três pesquisadores, também da UFPA: Antonio Carlos Rosário Valinoto (Ciências da Vida), Cláudio Nahum Alves (Ciências Exatas, da Terra e Engenharias) e Denise Pahl Schaan (Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes). Estes dois últimos estão viajando e não puderam comparecer. O pesquisador e os representantes receberam os prêmios das mãos do titular da Secti e do diretor-presidente da Fapespa, alternadamente.
Jornalismo – O I Prêmio Paraense de Jornalismo Científico foi idealizado para reconhecer os profissionais da imprensa paraense que atuam no jornalismo científico, incentivando o aumento do interesse e do conhecimento popular sobre ciência e tecnologia no Par[a. Uma comissão, composta por jornalistas e professores da UFPA, Universidade da Amazônia (Unama), Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e Museu Paraense Emílio Goeldi, avaliou e classificou os trabalhos.
Na categoria “Impresso”, a matéria intitulada “O caminho das águas”, do jornalista Ismael Machado, do Diário do Pará, foi a grande vencedora. O jornalista se amparou em estudos e argumentos científicos para produzir uma reportagem especial sobre os desafios em torno do abastecimento de água no Estado. “Parabenizo a iniciativa da Secti e da Fapespa e desejo que seja o primeiro de muitos prêmios, uma vez que há pouquíssimas premiações regionais destinadas a valorizar o trabalho da imprensa”, disse Ismael, ao receber o troféu e o certificado das mãos do presidente da Fapespa.
Na categoria “Televisão”, a reportagem vencedora foi a da jornalista Anna Cristina Campos Sousa, da TV Cultura. A matéria intitulada “Açaí prótese” aborda uma pesquisa feita entre a UFPA e a Universidade Estadual de Campinas para transformar os resíduos dos caroços de açaí descartados em próteses para o corpo humano.

Texto:
Ana Carolina Pimenta-Secti


Governador entrega mais de 200 títulos de propriedade em Bujaru


Mais de 200 famílias, de cinco comunidades rurais do município de Bujaru, no nordeste paraense, receberam do governador Simão Jatene o título definitivo de propriedade, que lhes garante o direito oficial sobre as terras onde vivem e de tiram o sustento. A entrega ocorreu na manhã deste sábado (26), às margens do Rio Guamá, no cais de arrimo da cidade.
Simão Jatene destacou que o título de terra é o sonho de todo produtor rural. “Esse homem  simples faz o milagre de todo dia transformando o seu suor e a terra em alimento que chega à cidade. Este é um direito garantido para as futuras gerações dos agricultores contemplados”, disse. “Todos eles têm um grande sonho, que é poder olhar para os filhos e netos e saber que eles estão garantidos quanto ao seu futuro, porque aquele pedaço de chão lhes pertence”, afirmou o governador.
“Aquele pedaço de chão vai garantir o sustento dos seus filhos e netos. Fico muito feliz quando a gente desenvolve projetos que não têm placa do governo, mas que fazem uma diferença enorme na vida das pessoas que mais precisam”, reiterou o chefe do Executivo Estadual.
A trabalhadora rural da comunidade Cajuíra Onorata Gomes disse que agora está tranquila com o futuro dos seus nove filhos. A falta de garantia sobre a terra era algo que incomodava a agricultora. “Eu não tinha herança concreta para deixar para os meus filhos. Agora estou tranquila porque a minha terra é a minha herança para eles”, disse.
O presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Carlos Lamarão, disse que os 210 títulos definitivos de propriedade entregues para os moradores das comunidades de São Luiz, São Raimundo, Jutaí, Cajuíra e Bom Intento conferem uma série de vantagens aos beneficiados, entre elas, o acesso a financiamento de programas habitacionais da casa própria. “Esse documento comprova o direito de propriedade sobre a terra, possibilitando que o agricultor comprove que a terra é dele”.
A vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bujaru, Rosa Maria de Oliveira, destacou a importância do titulo para o desenvolvimento econômico das comunidades. “Esse título é a maior riqueza na vida dos trabalhadores rurais, pois significa o acesso às políticas públicas estaduais e federais, possibilitando a melhoria de vida desses trabalhadores”.
O agricultor Francisco dos Santos faz planos de investimentos na sua plantação e se sente orgulhoso de ser dono do seu lugar. “Agora tenho os melhores planos para o futuro. Vou procurar um banco para investir na minha própria terra, porque eu não podia dizer que o terreno onde eu moro era meu, mas agora eu posso dizer isso”, disse.
Maria de Nazaré Soeiro, moradora da comunidade São Luiz, conta que por falta do título os trabalhadores rurais tinham que fazer acordos com posseiros para ter acesso a linhas de crédito e afirmou que o titulo é a realização de um sonho. “Há anos a comunidade luta pela garantia do direito sobre a terra. Foram anos que a gente estava com esse sonho e que agora está sendo realizado. Estou muito feliz”.
Segundo informações do Iterpa, a regularização fundiária do município de Bujaru deve ser concluída até o fim do ano de 2014. Já está tramitando a titulação de 280 títulos definitivos para as comunidades de Igarapézinho e Santa Maria, que devem ser entregues até o fim de 2013. Em 2014, serão mais de 200 títulos para as comunidades Castanhalsinho, Ariúba, Conceição, São Benedito, perseverança, São Marcos, Pirabas e Puxador.
Durante o evento em Bujaru, onde foram entregues os títulos definitivos de propriedade, também foram entregues 63 Cheques Moradia. Participaram da solenidade o vice-governador Helenilson Pontes; o prefeito de Bujaru, Lúcio Bessa; os deputados federais, Nilson Pinto e Arnaldo Jordy; o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Márcio Miranda; os deputados estaduais, José Megali, Eduardo Costa, Eliel Faustino e Italo Mácola; e a presidente da Câmara Municipal de Bujaru, vereadora Rosilea Guimarães.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom


Semana do Servidor levou três dias de serviços e cultura para o Centur
Foram encerradas na última sexta-feira (25) as prestações de serviços feitas no Centur, em comemoração à Semana do Servidor Público, bem como as apresentações culturais do projeto Nazaré em Todo Canto. Neste sábado (26), ainda ocorreu a II Corrida e Caminhada do Servidor, no Parque Ambiental do Utinga, finalizando as homenagens ao Dia Nacional do Servidor Público, que se comemora segunda-feira (28). A ação conjunta é organizada pelo Governo do Estado.
Os três dias de evento, ocorridos na Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, tiveram como objetivo a valorização do servidor público. Os serviços foram possibilitados graças à integração de diversas instituições públicas do Estado, segundo Sandra Henderson, diretora da Secretaria de Administração (Sead). "O evento atendeu as nossas expectativas. Os servidores prestigiaram, compareceram. Tivemos, além de tudo, o apoio de diversos parceiros, dos órgãos públicos, sem os quais não conseguiríamos fazer o evento. Com essa junção, essa união, a gente consegue fazer uma grande festa", disse.
Para Sandra, o evento também serviu para agregar os servidores públicos e fortalecer a identidade profissional de cada um deles. "A semana foi uma grande oportunidade, primeiro, de encontro entre os próprios servidores e, segundo, de fortalecer para que cada um crie sua identidade profissional. Ser servidor é uma identidade profissional importante, então esse momento serve para consolidá-la. Serviu também para que cada um aproveitasse os cuidados oferecidos, os serviços, a feira de talentos e as exposições dos artistas, que foi importante para valorizar o pessoal da nossa terra", concluiu.
Durante o evento, ocorreu a expedição de 270 carteiras de trabalho e 350 documentos de identidade, além de sorteio de brindes, massagens, corte de cabelo, abertura de contas e renegociações de dívidas no Banpará, vacinação contra febre amarela, gripe e tétano, teste de HIV e Hepatite B e C, entre outros serviços.
Cultura– A sexta-feira também marcou o último dia das apresentações culturais do projeto Nazaré em Todo Canto, que teve os shows do grupo Latim Jazz, da cantora Ana Mel, do cantor Alcyr Guimarães e as perfomances da companhia de dança Balé Folclórico da Amazônia e do grupo parafolclórico da terceira idade Açaí.
O grupo Açaí é um exemplo da divulgação dos artistas locais propiciada pela Semana do Servidor. Formado por mulheres da terceira idade, a iniciativa surgiu com o trabalho do Espaço Cultural Nossa Biblioteca, do bairro do Guamá, existente há 35 anos e que atua no incentivo à leitura e à cultura. Em 1999, foi criada a Casa Açaí para aposentados e idosos, onde surgiu a companhia de dança da terceira idade, que já completa mais de doze anos de existência.
Segundo a coordenadora do grupo Açaí, Minéia Braga da Silva, muitas mulheres chegavam à Casa em uma situação de baixa autoestima e mesmo depressão. O contato com a dança e com a arte tem mudado esse quadro. “Nosso objetivo é mostrar que até na terceira idade se pode ser ativa como elas são. Hoje, elas dançaram quatro danças seguidas. Nós fazemos um trabalho para que haja a consciência corporal, alongamentos e cuidados. É muito gratificante ver que nessa idade elas ainda têm todo esse pique”, opina.

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN


Pilotos do Graesp iniciam formação de voo por instrumento de helicóptero
Seis comandantes de aeronaves do Grupamento Aéreo do Sistema de Segurança Pública (Graesp) iniciaram, nesta semana, a formação completa de voo por instrumento de helicóptero, na Escola Tradicional de Formação de Pilotos de Helicóptero (Edra Aeronáutica), localizada na cidade de Ipeúna, em São Paulo, visando a chegada da aeronave EC 145, adquirida este ano pelo governo do Estado, com previsão de entrega para abril de 2014.
A formação vai completar a parte teórica e prática de IFRH com simulador, na Edra, no período de 21 a 30 de janeiro de 2014. Em seguida, os pilotos seguirão para a adaptação (Ground School e Check ) no novo helicóptero biturbina EC 145, finalizando, assim, a formação. O reaparelhamento da frota do Graesp e o treinamento dos pilotos fazem parte da política de capacitação, especialização e atualização continuada do governo do Estado, por meio do Sistema Estadual de Segurança Pública, visando descentralizar a aviação de segurança pública e estender o policiamento aéreo às diversas regiões do Estado, a fim de garantir a melhoria na prestação dos serviços à população paraense.
O Grupamento Aéreo está vinculado à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), com quadro de pessoal oriundo do Grupamento Aéreo da Polícia Militar e da Coordenadoria de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros Militar, ambos extintos após a sua criação. A unidade funciona de forma integrada, com equipes formadas por policiais civis e militares e bombeiros militares. Atualmente, o Graesp mantém o serviço aéreo de Segurança Pública e de Defesa Civil em mais três municípios, além da Base Belém, também estão funcionando bases avançadas nos municípios de Altamira, Marabá e Santarém, sendo que todas possuem uma aeronave AS 350 B2 (Esquilo).
A frota atual da unidade conta com seis helicópteros, cinco modelos AS 350 B2 (Esquilos) e um modelo EC 130 (B4), e um avião moto planador, modelo Super Ximango. Mais aeronaves foram adquiridas pelo governo do Estado: um avião Caravan, dois helicópteros AS 350 B2 (Esquilos), um helicóptero para treinamento, Sikorsky 300 Cbi (Schweizer) e o helicóptero bi-turbina EC 145, que é resultado do convênio entre governo do Estado e o Consórcio Construtor da Hidrelétrica de Belo Monte (CCBM), no município de Altamira.
“O Graesp vem buscando se profissionalizar de forma sistêmica, em concordância com as políticas públicas do governo do Pará, visando proporcionar mobilidade e pronto atendimento às demandas institucionais e especialmente o alcance no interior, garantindo à sociedade paraense a disponibilidade de plataformas aéreas em seu benefício, na melhor e mais eficaz prestação do serviço”, frisou o tenente coronel Josilei Gonçalves, diretor do Graesp.

Texto:
Lene Alves-SEGUP


Helenilson Pontes defende a expansão dos serviços públicos no Pará
O vice-governador Helenilson Pontes defendeu a expansão dos serviços públicos para que toda a população tenha acesso às ações desenvolvidas pelo governo em todas as regiões do Pará. Helenilson participou da cerimônia de premiação do Servidor Nota 10, ocorrida no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, na noite desta sexta-feira (25). Para o vice-governador, os servidores do Estado são os responsáveis por levar um serviço público de qualidade para todos os paraenses.
“Quem faz o governo do Estado não é o governador, são todos vocês que estão sendo homenageados hoje e que, muitas vezes, trabalham em condições adversas, mas que diariamente reafirmam a decisão de servir ao povo paraense”, disse. O vice-governador destacou também que o Pará, mas do que qualquer outro Estado, tem o compromisso de produzir uma gestão pública de qualidade. “Isso se dá pelo fato de que nenhum outro Estado tem um território tão grande quanto o do Pará”, destacou.
Helenilson disse que esteve, durante a semana, em Marabá, no sudeste do Estado, em Portel, no arquipélago do Marajó, e em todos os dois municípios percebeu a necessidade da expansão dos serviços oferecidos pelo governo a todas as regiões do Estado. Por outro lado, explicou, nenhum outro Estado é tão lesado, em suas finanças, pelo pacto federativo brasileiro quanto o Pará. “O Estado tem o segundo pior orçamento per capita do Brasil, mas também é o segundo Estado que mais gera divisas para o Brasil e que carrega nas costas as finanças da União com as exportações dos nossos  minérios”, explicou.
Essa distorção do pacto federativo brasileiro tem como consequência o fato de deixar o governo com as mãos atadas para expandir o serviço público e para dar mais condições salariais para o servidor público no Pará. Para Helenilson Pontes, esta falta de recursos para expansão dos serviços levou, em 2011, os paraenses a rediscutir a divisão territorial do Estado. “Se hoje o Pará está conseguindo superar este desafio, levando serviço publico de qualidade para todas as regiões é graças a capacidade administrativa do governador Simão Jatene” comentou.
Funcionalismo– A cerimônia do 6º Prêmio Servidor Nota 10 fez parte das comemorações da Semana do Servidor Público, que premiou 62 funcionários que foram eleitos como profissionais de destaque nos órgãos em que atuam. Assiduidade, disciplina, iniciativa, produtividade e responsabilidade foram os critérios em que se destacaram os escolhidos como Servidores Nota 10 de 2013. A premiação é uma forma de reconhecimento pela excelência profissional e representa um momento de valorização do servidor público, através da meritocracia.
Os homenageados receberam uma medalha alusiva ao concurso, um certificado assinado pelo governador Simão Jatene e o valor de R$ 1 mil. Helenilson Pontes fez o sorteio entre os homenageados do Servidor Nota 10 deste ano, premiando-o com o valor R$ 20 mil, em dinheiro. O funcionário da Auditoria Geral do Estado (AGE) Marco Antônio Martins de Souza foi sorteado e faturou o prêmio máximo.
“O servidor público é o responsável por mover as ‘engrenagens’ da administração deste e de qualquer outro Estado. Ser servidor público não é somente estar a serviço da gestão. O trabalho deste profissional deve ser entendido como um contínuo acréscimo à sociedade”, ressaltou o diretor geral da Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA), Ruy Martini.
O sorteado considera que o mais importante é saber que seu trabalho como servidor está sendo reconhecido. “É uma premiação importante porque isso demonstra a valorização e o reconhecimento do trabalho que é desenvolvido no serviço público do Estado. Isso vem a contribuir de forma motivacional, para que, como servidores, estejamos cada vez mais empenhados em desenvolver de melhor forma possível a missão do órgão que representamos”, destacou Marco Antônio.

Texto:
Marcio Flexa-Vice-Governadoria


Polícia Militar garante tranquilidade nas provas do Enem


O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que está sendo aplicado em todo o país neste sábado (26) e domingo (27), conta com um forte esquema de segurança envolvendo os órgãos do Sistema Estadual de Segurança Pública. Somente a Polícia Militar esta mobilizando, nos dois dias, mais de seis mil homens, além de contar com o apoio de cerca de 400 viaturas, entre motos e carros. Em cada turno (manhã e tarde), estão sendo mobilizados 1.517 policiais. Este ano, o efetivo destacado para garantir a tranquilidade do evento é quase 30% maior que o do ano passado.
No Pará, cerca de 330 mil estudantes se inscreveram para fazer o exame. Destes, mais de 100 mil são provenientes da rede pública estadual. O trabalho, que envolve os Comandos de Policiamento da Capital (CPC), da Região Metropolitana (CPRM), de Policimento Especial (CPE) e de Missões Especiais (CME), está sendo posto em prática nos 71 municípios paraenses onde as provas estão sendo aplicadas. Belém concentra o maior número de locais de provas: serão 136 escolas. Em todo o Estado, mais de 750 estabelecimentos de ensino receberão os estudantes para o exame.
Segundo o subcomandante de Missões Especiais, tenente coronel Simão Salim Júnior, responsável pela coordenação operacional da ação, nos dois de dias de prova o efetivo está distribuído de acordo com o grau de risco de cada área, e tem uma atuação ampla. “Dentro do que foi planejado tudo saiu a contento, o Enem para o sistema de segurança foi tranquilo”, informou.
Nos dias de prova, a Polícia Militar também atua na escolta dos malotes de provas até as escolas. A estudante Luana Dantas, estava em frente à escola Cesep no bairro da pedreira e aprovou o trabalho da Policia Militar. “É muito bom que tem muito policiais por aqui, isso dá mais segurança para a gente. Vim de ônibus e não conhecia muito o bairro, e a presença dos policiais me dá mais segurança”, disse.
Em virtude do horário de verão, que entrou em vigor no último domingo, no Pará, os estudantes devem atentar para os horários de abertura e fechamento dos portões, diferente do horário de Brasília, que é usado como referência no território nacional. No Estado, a prova será aplicada pontualmente ao meio-dia (horário local), e os portões das escolas são abertos às 11 horas.

Texto:
Antenor Filho-Secom


Projeto Biizu participou da Feira de Ciência e Tecnologia no Hangar
As oficinas de desenho e de blog do projeto Biizu foram algumas das atrações da VI Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, que ocorreu entre os últimos dias 23 e 25, no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. Durante três dias, mais de 40 estudantes participaram das aulas oferecidas pelo Biizu, projeto de jornadas de oficinas de comunicação promovido pela Secretaria de Estado de Comunicação (Secom).
Entre os participantes das oficinas estavam alunos de ensino médio e universitários, como a estudante Evelyn Raiol, 20 anos, do curso de Tecnologia em Produção Multimídia da Universidade Federal do Pará (UFPA). "Estou desenvolvendo um projeto de editoração eletrônica e animação na faculdade. Por isso, o curso de desenho contribuirá bastante com meu trabalho sobre o tema e com minha formação profissional", avalia. "Também participei da oficina de blog e futuramente pretendo me inscrever nos demais cursos oferecidos pelo Biizu", acrescenta.
O universitário Sivaldo da Silva, 28 anos, aluno do curso de Licenciatura em Computação da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), também foi um dos alunos da oficina de desenho. "Decidi participar por hobby. Mas como também trabalho como designer gráfico, o curso me ajudará nessa área, principalmente no sentido de desenvolver ideias", considerou.
A oficina de desenho foi ministrada pelo desenhista de histórias em quadrinhos Fábio Jansen, que atua na área há cinco anos. "No curso os participantes aprenderam noções sobre iniciação ao desenho, formas geométricas, esboços e técnicas de sombreamento. Assim como, conhecimentos sobre criação de layouts para peças publicitárias e histórias em quadrinhos. Tudo isso de maneira teoria e prática", relatou.

Texto:
Samilla Batista-Secom


Fórum faz debate sobre a obra de prolongamento da João Paulo II
O governo do Estado, em parceria com as prefeituras de Belém e Ananindeua, promoveu neste sábado (26) o Fórum de Desenvolvimento Comunitário, na Escola Estadual Tancredo de Almeida Neves, no bairro da Guanabara, em Ananindeua, região metropolitana. O fórum tem como objetivo estabelecer um diálogo com a população que está na área de influência da obra de prolongamento da Avenida João Paulo II.
A programação teve debates entre gestores de órgãos estaduais, municipais e a população que vive na área de influência da obra, que tem a oportunidade de apresentar os problemas enfrentados nos bairros da Guanabara e Castanheira. O fórum também contou com ações sociais nas áreas de cidadania e saúde.
Diversos moradores e lideranças comunitárias participaram da programação e tiveram a oportunidade de conhecer melhor a obra de prolongamento da Avenida João Paulo II, fazendo perguntas aos gestores sobre as ações que serão executadas para a população durante e após a conclusão da obra. A universitária Bruna Lira, moradora do bairro da Guanabara, elogiou o fórum e disse que essa é uma oportunidade para a população conhecer os benefícios que a obra vai trazer para o bairro. “O fórum ajuda a população a ouvir as propostas que o governo tem a oferecer e a conhecer melhor os nossos problemas. Essa obra vai ajudar a desafogar o trânsito e vai melhorar muito a nossa vida”, disse.
O prolongamento da Avenida João Paulo II é desenvolvido pelo Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) e compreende o trecho entre a Passagem Mariano e a Rodovia Mário Covas. A obra desafogará em grande escala o tráfego na Região Metropolitana de Belém, uma vez que o acesso à capital é feito apenas pela rodovia BR-316. O projeto trará benefícios nas áreas ambiental, paisagística e social, de segurança, mobilidade, telecomunicações e saneamento básico. A obra contribuirá também para a preservação do Parque Ambiental do Utinga, pois a via funcionará como uma barreira física e sanitária para a área de Preservação Ambiental de Belém.
Segundo o diretor geral do NGTM, César Meira, a obra, iniciada na segunda quinzena do mês de julho, além de ajudar a desafogar o trânsito da região metropolitana vai diminuir o trânsito da BR-316, com as obras do BRT (Bus Rapid Transit) Metropolitano, que vão integrar a região metropolitana por meio do transporte público. “A Avenida João Paulo II vai servir de suporte para absorver o trânsito da BR-316 com as obras do BRT Estadual. Toda a obra vai gerar uma melhor qualidade de vida para a população que mora próxima a avenida e vai facilitar o deslocamento dos moradores de toda a região metropolitana”, afirmou.
Valdecir de Jesus Silva é morador do bairro da Guanabara há 36 anos. Segundo ele, a expectativa é que a obra possa garantir diversos benefícios para a população, em especial na área do saneamento básico. “Esperamos que essa obra seja um benefício para todos nós. Aguardamos por muito tempo essa obra, e agora que ela começou, temos que aproveitar ações como esta para apresentar os problemas daqui para os nossos governantes”, disse.
O programa Pro Paz também participa do Fórum de Desenvolvimento Comunitário. Na tarde deste sábado, foi ministrada uma oficina de cultura de paz, baseada na metodologia de justiça restaurativa, trabalhando círculos de diálogo com a comunidade com o objetivo de discutir a mudança na vida dos moradores durante e após o termino da obra. Segundo o gerente de Planejamento do Pro Paz, Simão Bastos, essa atividade serve para articular e ouvir as demandas da população em conjunto com diversos órgãos do Estado.
“Com a oficina de cultura de paz, a população tem a oportunidade de dialogar e apresentar os problemas enfrentados diariamente. O fórum foi pensado para que possamos estabelecer pactos com a comunidade e que possamos resolver juntos as dificuldades da população”, explicou. O Fórum de Desenvolvimento Comunitário também conta com diversas ações promovida pela Ação Social Integrada do Palácio do Governo (Aspiag) e prefeituras de Belém e Ananindeua.
No sábado à tarde, a população recebeu serviços de saúde, como vacinação, teste de glicemia, verificação arterial e atendimento oftalmológico, além de contar com cadastro para o programa Bolsa Família. A presidente da Asipag, Carmen Lúcia, explicou que o Fórum Comunitário visa apresentar os benefícios que a obra vai trazer para a população. Ela destacou a importância dos líderes comunitários para promover o evento, que teve a participação dos moradores.
“Essa ação é resultado de um trabalho que fazemos há mais de dois meses. Daqui vamos formar um comitê para que o diálogo com a população siga de maneira tranquila até o fim da obra”, pontuou. Cerca de 60% da obra de prolongamento da Avenida João Paulo II ficarão no município de Ananindeua. Para o prefeito do Município, Manoel Pioneiro, além de garantir uma melhor mobilidade urbana, a obra vai beneficiar a população em diversas áreas, como saúde, educação e segurança.
“Vamos conseguir levar mais atendimento para a população da Guanabara, nas mais diversas áreas. Os moradores que antes tinham apenas uma entrada para o bairro contarão com mais duas entradas. O povo que vive aqui há mais de 40 anos, por exemplo, vai sentir a diferença tanto na área da saúde como na segurança. Esse fórum vai esclarecer para a população o que vai acontecer nessa área graças às obras de integração do governo do estado,” declarou.
A programação do Fórum de Desenvolvimento Comunitário continua na manhã deste domingo (27), com um mutirão de cidadania promovido pelo Pro Paz que vai oferecer serviços para os moradores, como a emissão de documentos (carteira de identidade, carteira de trabalho, CPF, certidões de nascimento e óbito), além de contar com atendimento jurídico para a população. O mutirão ocorre de 8 às 14 horas e vai contar com cerca de 90 servidores do governo do Estado.

Texto:
Tiago Furtado-Pro Paz


Mais de 1,3 mil pessoas participam da Corrida e Caminhada do Servidor
Cerca de 1,3 mil pessoas participaram, no Parque Estadual do Utinga, neste sábado (26), da segunda edição da Corrida e Caminhada do Servidor. Os servidores Renato Teixeira Alves e Adriana Lima Duarte, ambos com 34 anos, lotados na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros Militar, com tempo de 28 minutos e 15 segundos e 37 minutos e 26 segundos, respectivamente, conquistaram o bicampeonato na corrida, na categoria geral, e levaram para casa como premiação R$ 500.
A largada foi dada pelo governador Simão Jatene, às 7 horas e marcou o encerramento do conjunto de ações oferecido pelo governo do Estado em comemoração ao Dia do Servidor Público, celebrado na próxima segunda-feira (28). “O objetivo dessas ações é muito claro: marcar uma semana em que podemos reviver e reavivar, sempre. A Corrida e Caminhada do Servidor é um momento de confraternização em que se procura cada vez mais aproximar os servidores, em que se estimula o espírito de cooperação, de coletividade, de superação. Isso deve ser reproduzido todos os dias do ano, fazendo com que o nosso serviço público possa ser cada vez melhor no atendimento da nossa gente”, destacou Jatene.
Todos os participantes receberam um kit de frutas para hidratação. Os que completaram o percurso de oito quilômetros para a corrida e quatro quilômetros para a caminhada receberam medalhas de participação. No kit do participante continha camisa em tecido dry fit, sacola tactel personalizada, boné e outros assessórios. A prova foi dividida em duas categorias: masculino e feminino e também por faixas etárias. Os primeiros colocados em cada categoria receberam medalha de colocação e os primeiros colocados com melhor tempo geral receberam medalhas de colocação, troféu e R$ 500 (primeiro lugar), R$ 300 (segundo lugar) e R$ 200 (terceiro lugar).
Os campeões elogiaram a iniciativa do Estado e o local da prova. “É uma satisfação participar de um evento grandioso desse e ver que o governo do Estado incentiva também os servidores públicos à prática de atividade física. Comecei assim, como muitos aqui, de forma recreativa, e hoje tenho conseguido um bom estado atlético”, disse Renato Teixeira. “Prazeroso é participar, e vencer é mais ainda. Sempre é um gosto diferente. O local ajudou muito porque não tem trânsito, então você corre despreocupada”, disse Cristina Duarte.
A Corrida e Caminhada do Servidor faz parte do Programa de Valorização e Saúde Ocupacional dos Servidores do Estado, desenvolvido pela Secretaria Especial de Gestão, por meio da Secretaria de Estado de Administração (Sead). Para a titular da Sead, Alice Viana, as ações da semana do servidor comprovam o carinho que o governo do Estado tem por seus servidores. “A II corrida do servidor foi um sucesso de participação, uma demonstração de confraternização, fraternidade e alegria em comemoração aos servidores, que são especiais, pois desenvolvem um trabalho em prol da melhoria da qualidade de vida do povo do nosso Estado.”, ressaltou.
O assistente administrativo da Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop) Daniel Pompeu, que também é o Servidor Nota 10 2013 do órgão, diz que as iniciativas do governo são como prêmios para o servidor. “Por se tratar de uma corrida entre os amigos pares servidores, é uma premiação. Sentimo-nos valorizados. Não só aqueles que mantêm as atividades nos seus órgãos, mas também os que podem expressar seu desempenho nas atividades físicas, mantendo saúde e a boa forma”, disse.
O evento teve apoio da Federação Paraense de Atletismo (Fpat) e patrocínio do Banco do Estado do Pará (Banpará). O governador, ao final, se despediu deixando um recado para os servidores públicos. “Mais do que ninguém sei das dificuldades e desafios de ser servidor público”, afirmou ele, resumindo sua carreira profissional com 30 anos de carreira no serviço público. “Cada um que decidiu servir ao público precisa saber que a sociedade, a qual nós devemos servir, vive em condições muito piores, e nós precisamos fazer o nosso papel. Parabéns ao servidor público e vida longa à Semana do Servidor”, finalizou o governador.

Texto:
Renan Malato-Sead



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...