Total de visualizações de página

domingo, abril 08, 2012

AS NOTÍCIAS DE DOMINGO DIA 08 DE ABRIL

Domingo de Páscoa na
Estação teve teatro infantil

As famílias que estiveram no fim da tarde deste domingo de Páscoa (8) na Estação das Docas tiveram uma programação cultural com qualidade e muita animação com o espetáculo “Fio de Pão”, apresentado pelo grupo In Bust de Teatro com Bonecos. Apesar de a apresentação, que faz parte do projeto Por do Sol, ser voltada para o público infantil, os adultos também riram e se divertiram muito com a peça. “O espetáculo é maravilhoso, educativo e espetacular”, disse a Altamira Abreu.
A história, que já está em cartaz há mais de 14 anos, narra a lenda da cobra Norato usando os bonecos de fantoches. Jurandir, o marido nordestino e violeiro, a esposa Jandira e o filho resgatam a lenda em que um cobrão embruxado dá vida a Norato e Caninana. Além de interagir com o público, os atores do In Bust usam uma linguagem popular e fazem diversas brincadeiras que divertem a todos.
Acompanhada do casal de filhos, Josi Alves, que esteve pela primeira na Estação das Docas levando os filhos Yan e Yara para ver a apresentação, disse que “a programação está de parabéns, o teatro é um programa cultural para toda família, gostamos muito e vou continuar trazendo meus filhos para verem”, ressaltou.
A atriz Adriana Cruz, que viveu a personagem Jandira, contou que se apresentar na Estação das Docas é como voltar para casa. “Começamos aqui no anfiteatro São Pedro Nolasco desde a inauguração da Estação, temos um carinho especial nessas apresentações. É como se voltássemos para casa”, frisou.
Adriana aproveitou e convidou o público para o próximo espetáculo, que acontece dia 22, a partir das 17h30, no terminal fluvial da Estação das Docas, com entrada franca. “Venham assistir ao espetáculo da lenda Curupira, que preparamos com muito carinho para o público”, concluiu.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000


Gurupá recebe a Caravana
Pro Paz Cidadania no
domingo de Páscoa











 Em Gurupá, na ilha do Marajó, o domingo de Páscoa foi dedicado aos atendimentos da Caravana Pro Paz Cidadania, que aportou na cidade na tarde de sábado (7). Apesar da data festiva, a população compareceu aos postos de atendimento. Rosivaldo Carvalho aproveitou para se consultar com um médico e levou a filha Oneide, de 5 anos, para o atendimento com o pediatra e a nutricionista. Foi a primeira vez que o pescador conseguiu esse tipo de atendimento para a filha, pois o município não dispõe de profissionais com essa especialidade. No fim da consulta, Rosivaldo não escondia a satisfação de ser atendido.
“Fazia tempo que eu queria levar a minha filha para um médico de criança, e hoje consegui. Eu e ela fomos encaminhados para a nutricionista, eu nem sabia o que era isso, mas agora sei e vou cuidar melhor da nossa alimentação, seguir o que a moça falou. Muitas vezes a gente faz as coisas errado porque não tem orientação, mas aqui eles explicaram tudo. É muito boa essa caravana que trouxe esses médicos pra gente”, disse.
A nutricionista Erika Andrade disse que os pacientes sempre chegam com um pouco de reserva no atendimento, mas após a palestra de nutrição eles passam a entender do que se trata o atendimento e ficam mais atentos às orientações. A maior preocupação da profissional é fazer uma dieta alimentar baseada nos alimentos disponíveis em cada cidade.
“Quando a gente chega a uma localidade, faço uma visita aos supermercados e feiras para me informar dos produtos de fácil acesso para a população e assim conseguir montar um cardápio de acordo com os alimentos existentes nos locais. É muito triste se deparar com a realidade de algumas comunidades, mas ao mesmo tempo é compensador poder contribuir positivamente para a mudança na qualidade de vida das pessoas através da alimentação”, comentou.
Os profissionais da saúde da Caravana Pro Paz Cidadania iniciaram o trabalho na sala de aula. É que a balsa que transporta os consultórios móveis não conseguiu chegar no horário estimado por causa da trafegabilidade dos rios da região, e os consultórios foram adaptados em uma escola municipal. Prevendo o atraso da balsa a organização optou por transportar os equipamentos de oftalmologia e de eletrocardiograma no navio da equipe e assim garantir o atendimento pela manhã.
“Como o equipamento é portátil resolvemos trazê-lo no barco, e agora percebo que foi uma decisão acertada. Esse é um exame específico e importante para detectar alterações eletrofisiológicas, e dar aos médicos um panorama real do paciente”, explicou o médico Luiz Eduardo Lenharol.
Seu Orlando Torres, 73 anos, foi um dos pacientes a fazer o exame de eletrocardiograma no primeiro dia de atendimento da caravana no município. O agricultor ressaltou os benefícios desse atendimento para a vida dos gurupaenses.
“A caracana é uma coisa muito boa na vida da gente que não tem condições de fazer esses exames e nem ir pra outras cidades ter atendimento com o médico especialista. Foi muito boa essa ideia do governo de mandar esses profissionais pra mais perto dos ribeirinhos”, concluiu.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom

Caravana Pro Paz fez mais
de 30 mil
procedimentos em Anajás









A Caravana Pro Paz Cidadania encerrou a ação em Anajás, na ilha do Marajó, com mais de 30 mil procedimentos feitos. Foram três dias de atividades, das 8 às 18 horas, mas nem sempre o horário de encerramento foi cumprido. Em alguns setores, as atividades ultrapassaram o tempo estipulado para o encerramento, fosse por necessidade de atender todas as pessoas da fila, fosse por oportunidade, como no caso do cinema itinerante do Instituto de Artes do Pará (IAP), cujas sessões eram às 19h30.
Com três colaboradores na caravana, o IAP leva o Cinema Mostra Pará, que exibe sessões de filmes paraenses; orienta no desenvolvimento e apresentação de projetos culturais e também está mapeando os artistas e artesãos dos municípios com o projeto Mapa das Artes do Estado, que propõe dar visibilidade às diversas manifestações de arte no portal www.iap.pa.gov.br. A ação pretende articular futuras parcerias para o desenvolvimento cultural em cada localidade.
“O mapa vai proporcionar a difusão cultural de todo o Estado. Os cadastros vão para o nosso site, que também servirá como uma janela desses trabalhos para o mundo, além de termos a noção de onde estão nossos artistas e artesões e o que eles estão produzindo. Nosso objetivo é também preservar a cultura local”, explicou a gerente do projeto, Natália Azevedo.
Os artistas cadastrados se apresentaram nos locais de atendimento do Pro Paz, entretendo o público com música e dança. Várias atrações passaram pelo espaço do IAP. Michelle Guedes, que foi tirar a carteira de trabalho, aprovou a iniciativa. “É legal ver essas apresentações. Enquanto a gente espera na fila, vai se distraindo”, disse.
O IAP cadastrou 107 artistas locais e recebeu 599 telespectadores nas exibições de cinema itinerante. A Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves recebeu 392 crianças nas atividades de leitura, contação de histórias e teatro de fantoches. Ainda na área de arte e educação, a Divisão de Atendimento ao Adolescente (Data) fez palestras para 130 pessoas da rede de proteção de crianças e adolescentes
O Sistema de Segurança Pública do Pará recebeu 210 pessoas nas palestras de combate às drogas e violência, e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), em parceria com a Defesa Civil, desenvolveu palestras e oficinas de reciclagem para 428 pessoas.
Cidadania – O anajaense Amós Soares Filho mora na vila Jurará, que fica a duas horas de barco da sede municipal, mas durante a caravana ele se instalou em Anajás para trabalhar como voluntário. “A vinda da Caravana Pro Paz para o nosso município foi uma novidade muito boa, uma grande festa para nossa gente que vive esquecida aqui no Marajó. Eu me sinto importante por ter trabalhando nesta ação ajudando na emissão de documentos”, afirmou.
Na área de cidadania as ações ficaram a cargo da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), que fez 1.094 atendimentos, dos quais 602 foram fotos para documentação e 492 carteiras de trabalho. A Polícia Civil emitiu 601 carteiras de identidade, e a Defensoria Pública fez 888 procedimentos, dos quais 280 foram atendimentos jurídicos e 608 emissões de CPF.
A ação foi além. A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) emitiu 697 certidões de nascimento. Ação Social Integrada do Palácio do Governo (Asipag) entregou 23 cadeiras de rodas e fez 177 cadastros para óculos de grau especiais, a serem fabricados em Belém. O Instituto Embeleze fez 119 cortes de cabelo.
A saúde também está a bordo do navio da Caravana Pro Paz Cidadania, com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Em Anajás foram 2.849 atendimentos oftalmológicos e 285 óculos entregues. Na odontologia foram feitos 1.639 procedimentos. Os exames totalizaram 4.559, e os mais procurados foram os de pressão arterial, HIV e hepatite.
Foram 3.063 consultas, das quais 1.385 foram para clínico geral e pediatria. Ainda foram ministradas 30 palestras de nutrição e administradas 224 vacinas. Um total de 17.832 foi medicamentos distribuído gratuitamente mediante a apresentação da receita médica.
Para a irmã da congregação da Caridade de Santana, Marta Cabrera, a Caravana Pro Paz Cidadania vai além da prestação de serviços à população, é também um incentivo para a sociedade praticar a solidariedade. “O que o Governo do Pará está fazendo com essa caravana multidisciplinar  é um trabalho que vai além do atendimento às carências da população, pois conscientiza o povo dos direitos e estimula o poder municipal, empresas e sociedade civil organizada a abraçar e desenvolver ações como essa. Essa caravana é a mão que o governo estende em nossa direção, um excelente trabalho, feito com qualidade e carinho, e receber isso nesse período de Páscoa é para gente um presente divino”, resumiu.
A Caravana Pro Paz Cidadania saiu de Anajás na noite de sexta-feira (6) e chegou ao município de Gurupá na tarde de sábado (7), onde fará atendimento de domingo (8) a terça-feira (10).

Texto:
Dani Filgueiras-Secom

Alex Atala e chefs do mundo
se rendem à
gastronomia do Pará

Visitar um destino turístico é uma forma agradável de exercitar todos os nossos sentidos. Conhecer  o Pará, por exemplo, é se deliciar com aromas, cores e sabores que refletem uma gastronomia sui generis em todo o mundo. Original, exótica, curiosa, sua preparação, independente do prato, é um verdadeiro ritual, a mais pura expressão das culturas indígenas, européias e africanas.  Pratos como a maniçoba, tacacá, pato no tucupi, açaí e outras delícias são exemplos claros dessa característica que vem dando à gastronomia paraense status de originalidade no Brasil e no mundo, ao inspirar os mais renomados chefes de cozinha. Entre esses chefes que se renderam ao sabor do Pará está Alex Atala, considerado o 7º. melhor do mundo, o melhor de São Paulo.
Alex Atala é um dos chefes que desembarcam em Belém entre os dias 13 e 15 deste mês para a 10ª. Edição do Ver-o-Peso da Cozinha Paraense. Idealizado pelo chef paraense Paulo Martins, do Restaurante La em Casa, o evento se consagrou como um dos mais importantes festivais gastronômicos do Brasil. Além de Atala, também estão confirmados outros nomes internacionais, como Helena Rizzo, do Restaurante Maní, localizado em São Paulo e Mara Salles, do restaurante Tordesilhas, também em São Paulo.
Mas, nos três dias do evento, as estrelas são outras: Cupuaçu, bacuri, açaí, castanha-do-Pará, pupunha, tucumã, manga e outros frutos são alguns representantes do Pará no Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, que tem apoio da Companhia Paraense de Turismo.
“Não tenho dúvida de que nossa parceria se fortaleceu e de que o Ver-o-Peso da Cozinha Paraense está em perfeita sintonia com o Plano Estratégico de Turismo do Pará, que reconhece na gastronomia um dos principais segmentos do turismo paraense  e representa uma variedade de produtos nos seis pólos turísticos do Pará”. Disse Adenauer Góes, presidente da Paratur, ao assinar na última segunda-feira, dia 2, convênio em que a Paratur  firma com a Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança parceria para a realização do festival.
Tânia Martins e Joana Martins, esposa e filha respectivamente do chef Paulo Martins, que faleceu há cerca de dois anos, reconhece a importância da parceria do Governo do Estado, por meio da Paratur, para o evento.  Ela esclarece que a programação do X Ver-o-Peso da Cozinha Paraense terá vasta programação, que inclui circuito gastronômico nos principais restaurantes da capital, onde estão sendo oferecidos pratos típicos especialmente preparados para o período do evento, exposição fotográfica, palestras, passeios turísticos ao Ver-o-Peso e à ilha do Combu, entre outros.
CONFIRA A PROGRAMAÇÃO
Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense
11/04
» Jantar de Abertura
(Evento somente para convidados)
12/04
Manhã:
» Visita ao Ver-o-Peso
Tarde:
» Passeio
Noite:
» Jantar Beneficente
13/04
Manhã:
» Aulas Sociais
Tarde:
» Aulas Sociais
Noite:
» Jantar Beneficente
14/04
» 10h00 - 11h00: Palestra com Alex Atala - "Minha obra toda badala assim: Brasileiros, chegou a hora de realizar o Brasil" - Hangar
» 11h30 - 12h00: Aula com Bel Coelho - "Pará Clandestino" - Hangar - Sala A
» 11h30 - 12h00: Aula de Facas e Cortes Tramontina - Hangar - Sala B -
» 14h30 - 15h00: Aula com José Barattino - "Produtores do Brasil, uni-vos" - Hangar - Sala A
» 14h30 - 15h00: Aula com Thiago Castanho - "Nova Gastronomia Paraense"- Hangar - Sala B
» 16h00 - 17h00: Aula com Almir da Fonseca - "Tupi or not tupi - That is the question." - Hangar - Sala A
» 16h00 - 17h00: Aula com Mara Salles - “estas águas não tem lado de lá” - Manuel Bandeira - Hangar - Sala B
» 17h30 - 18h30: Aula com Wanderson Medeiros - "Verdades e Mitos sobre as carnes secas" - Hangar - Sala A
» 17h30 - 18h30: Aula com André Saburó - " Conexão Japão - Pará" - Hangar - Sala B
» 19h00: Mesa Redonda: "Contribuição da Culinária Amazônica para a Gastronomia Brasileira"
15/04
» 12h00 - Final do Concurso Gastronômico Chef Paulo Martins - Categoria Profissional
» 15h00 - 16h00: Aula com Beth Beltrão - "Pensando em falar"-  Hangar - Sala A
» 15h00 - 16h00: Aula com Ariani Malouf - "Alquimista do Cerrado" - Hangar - Sala B
» 16h00 - 19h00: Final do Concurso Gastronômico Chef paulo Martins - Categoria Amador
» 19h30: Jantar das Boieras com os Chefs: Almir da Fonseca, Monica Rangel, Mara Salles, José Barattino, André Saburó, Wanderson Medeiros, Carlos Bertolazzi, Ariani Malouf, Beth Beltrão, Arnor Porto, Ricardo Riccio, Daniela Martins, Thiago Castanho, Fabio Sicilia e Sandro Motta.
Leia Mais:  www.veropesodacozinhaparaense.com.br
Texto: Benigna Soares – GECV Paratur

Texto:
Benigna Soares-Paratur

Sespa apoia encontro e
seminário sobre
educação hospitalar

Programado para acontecer entre os dias 19 e 21 de junho, na Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém, o 7° Encontro Nacional sobre Atendimento Escolar Hospitalar e o 1° Seminário de Educação Popular de Saúde vai compartilhar experiências e novas práticas na garantia do direito à educação das crianças e adolescentes internados em hospitais ou em tratamento domiciliar.
O tema do encontro é o "Direito à Educação: políticas públicas e trabalho docente no contexto hospitalar e domiciliar". O evento está sendo organizado em conjunto pela Coordenação de Educação Especial da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), pelo Núcleo de Educação Popular (NEP) da Universidade do Estado do Pará (Uepa), UFPA e Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).
De acordo com informações da coordenação do encontro, a educação escolar hospitalar em Belém iniciou oficialmente seu atendimento em 2003 com professores da rede estadual de ensino atendendo educacionalmente crianças e adolescentes do ensino regular. Entretanto, ações dessa natureza já vinham acontecendo desde 2002 pelo Núcleo de Educação Popular (NEP), da Uepa, para jovens e adultos.
Dentro do 7°Encontro Nacional sobre Atendimento Escolar Hospitalar poderão ser apresentados trabalhos que versem sobre a questão da organização curricular do trabalho pedagógico educacional realizado em ambiente hospitalar e atendimento domiciliar; reflexões teórico-metodológicas sobre os processos de avaliação da aprendizagem; análises críticas sobre experiências pedagógico-educacionais; práticas gestoras no âmbito das políticas do sistema educacional; além de trabalhos que abordem reflexões acerca da formação dos profissionais de educação que atuam nesta área.
Serviço: 7° Encontro Nacional de Atendimento Escolar Hospitalar e Domiciliar e 1° Seminário de Educação Popular e Saúde, de 19 a 21 de junho de 2012 na Universidade Federal do Pará, em Belém.
Para obter informações sobre como efetivar a inscrição, basta entrar no site :
http://www.construcaodosaber.com/educacaohospitalar.

Texto:
Mozart Lira-Sespa

Conferencia da Criança
e do Adolescente
apresenta propostas

A reunião de 700 pessoas, a participação ativa de meninos e meninas e a primeira educobertura do Brasil marcaram a VIII Conferencia Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, ocorrida entre os últimos dias 3 e 5, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. O evento é resultado do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que determina que a sociedade, o Poder Público e a família são responsáveis por cada brasileiro menor de 18 anos.
A conferência definiu propostas de políticas públicas direcionadas à infância para os próximos dez anos, elaboradas por representantes de 105 municípios paraenses, entre crianças e adolescentes, representantes dos governos estadual e municipais e da sociedade civil organizada.
Com o tema “Mobilizando, implementando e monitorando a política e o plano decenal de direitos humanos de crianças e adolescentes no Pará”, a conferência foi promovida pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca), com apoio da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) e do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).
A assessora especial da presidência da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), Angelina Valente, destacou a participação dos adolescentes e a agilidade na escolha dos delegados como grandes exemplos do evento. “Pela primeira vez tivemos uma conferência com participação efetiva de adolescentes, com uma representatividade expressiva. Até então quem decidia eram os adultos. A participação desse público buscando e propondo para justamente implementar políticas foi acima das expectativas”, disse.
Orçamento – Entre as propostas que tiveram destaque na Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente do Pará estão a prioridade nos orçamentos públicos e mecanismos que possam monitorar os investimentos e contabilizar os casos de violações de direitos dos meninos e meninas paraenses. O conselheiro do Conanda, André Franzine, observou que as propostas do Pará podem servir para todo o Brasil, “mas os adultos ainda têm dificuldades de entender o real papel dos adolescentes na conferencia”, disse.
A presidente do Fórum Paraense dos Direitos da Criança e do Adolescente do Pará (Fórum DCA), Nazaré Sá, viu a conferência como momento de fortalecimento do ECA. “É um avanço na construção da proposta para efetivar o estatuto, com a participação de vários municípios. Destaco as propostas do eixo de controle social, de criar um site de transparência para o controle dos recursos para crianças e adolescentes, a incidência do ciclo orçamentário nas esferas de governo e a questão de investir na comunicação de crianças e adolescentes”, reforçou.
“A gente verifica que o problema no Estado só muda de local, mas a realidade é a mesma”, comentou a professora de educação básica da cidade de Portel, na ilha do Marajó, Lucidalva Maciel Xavier, ao ter contato com representantes de outros municípios paraenses. Um dos valores mais significativos de um evento como este é o poder da democracia, completou o conselheiro tutelar de Marabá Juarez Oliveira Nascimento.
“A construção da proposta coletiva é muito importante. Um dos pontos positivos foi a democracia, que fez de fato obedecer ao ECA, e temos ainda muito que aprender e avançar, mas isso é com o tempo, buscando a inovação, porque temos as condições”, asseverou.
A conselheira tutelar Reginalva Cabral, de Novo Repartimento, lembrou que boa parte das propostas apresentada será aceita em estância Nacional. “A gente pensou em propostas não só para o município, pensamos de forma geral, que beneficie todos. Destaco como mais importante a garantia de capacitação dos profissionais, recursos e fortalecimento dos conselhos”, resumiu.
Cobertura – Além de ter sido a primeira Conferencias Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Brasil, o evento também iniciou a “educobertura” de eventos do tipo feita por adolescentes e crianças. A equipe produziu reportagens, vídeos e fotografias, que foram postadas no hotsite do evento (www.seas.pa.gov.br/conferenciadca), na Agência Jovem e nas redes sociais, efetivando assim uma das propostas da ultima conferência, de mostrar o evento segundo o olhar dos próprios jovens.
Fizeram parte da ação onze meninos e meninas dos projetos Biizu, da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), organização não-governamental (ONG) Unipop (curso de comunicação popular), Cedeca-Emaús, Guamá em Rede e Pastoral do Menor, que foram orientados pela representante da revista “Viração”, Elisângela Cordeiro, com o apoio do educador da Unipop Alex Pamplona e das jornalistas Kélem Cabral, do canal Futura, e Luciana Kellen, da Fasepa.
No ultimo dia de evento foram eleitos os delegados que vão representar o Pará na IX Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, que acontece entre os dias 11 e 14 de julho deste ano, em Brasília (DF). O Pará tem direito a 77 delegados, entre adultos, crianças e adolescentes. Entre os representantes do Pará estão crianças e adolescentes, juízes, defensores públicos, parlamentares, membros dos governos municipal e estadual, dos conselhos de direitos e dos conselhos setoriais, conselhos tutelares e da sociedade civil.

Texto:
Luciana Kellen-Fasepa

Iasep lança programa e vai
retomar a inclusão de genitores

O Instituto de Assistência dos Servidores do Pará (Iasep) lança, dia 24 deste mês, o “Programa de Gerenciamento de Fatores de Risco e Doenças Crônicas”, uma das medidas, juntamente com uma ampla ação de recadastramento, a serem adotadas visando a inclusão de genitores no plano de assistência do Iasep. O programa será lançado no 21º Congresso Médico Amazônico, com a meta de acompanhar os idosos com equipe especializada em geriatria, fazendo ações de promoção e prevenção em saúde.
A partir da implantação do programa, o Iasep deve retomar, criteriosamente, a inclusão de dependentes. Adotada em 27 de março, pelo prazo máximo de 180 dias, a suspensão da inclusão de genitores é medida fundamental para a adoção de critérios de controle. É também imprescindível para que o instituto mantenha o equilíbrio financeiro e atuarial do plano, garantindo efetividade na assistência prestada aos mais de 234 mil segurados.
Além do programa de fatores de risco e do recadastramento, o Iasep está implantando um novo sistema de gestão, o E-Saúde Gestor, e criou normas para o controle dos serviços oferecidos pelos credenciados, como protocolos de regulação ambulatorial e hospitalar, ambos apresentados durante a “I Conferência de Gestão em Saúde do Iasep”, em março deste ano.

Texto:
Ettiene Angelin-IASEP
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...