Total de visualizações de página

quarta-feira, abril 25, 2012

CORREIO JURUNENSE E AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS



Moradores do Canal da Caripunas querem
saber porque as obras paralisaram. Ela deveria
ter sido inaugurada em maio de 2011

Não aguentado mais tanta demora na conclusão das obras do canal da Caripunas, já que era para ser entregue em maio de 2011, moradores da Caripunas entre Av. Bernardo Sayão e Breves, no Jurunas, resolveram através de sua associação, ‘colocar o prefeito Duciomar Costa’ no paredão.
As obras estão paralisadas há mais de 2 meses, e trazendo grandes transtornos aos moradores e até mesmo o aumento da insegurança não só para quem reside na área,  como também para quem ali se desloca devido aos constantes assaltos.
Diante dos fatos, a Associação dos Moradores resolveu ‘intimar’ não só o prefeito, mas também a Promabem, que é responsável pelas obras do Portal e da Macrodrenagem da Bacia da Estrada Nova e em especial, aquele local, assim como também a construtora responsável, a Andrade Gutierrez.
A pressão valeu a pena, pois na tarde desta sexta-feira, a comissão estará recebendo os responsáveis pela obra para dar seu parecer pela demora e atraso nas obras, que deveria completar um ano, em maio próximo, se tivesse sido entregue conforme prometido pela Prefeitura.
Informações dão conta de que, houve um erro gravíssimo na macrodrenagem e por isso o atraso, mas que os moradores apesar de sofrerem com a lama devido o período chuvoso, entulhos espalhados pelas ruas, ainda estão a ver navios.


Comunidade jurunense
terá curso de 1º Socorros



Um dos momentos da reunião na Delegacia do Jurunas


A reunião como sempre acontece na Unidade Policial do Jurunas
começa com uma oração com a participação de todos

Acima os bombeiros que ministrarão os cursos e a assessora da ARIN
Wal Braga e as lideranças comunitárias

Ao centro o delegado Newton Nogueira com lideranças comunitárias


O café da manhã

Ajudar a prevenir ou até mesmo como agir em momentos de desespero provocado por um princípio de incêndio ou até mesmo em pleno incêndio; fogo no botijão de gás; como saber ajudar as pessoas vitimadas em trânsito, antes da chegada da ambulância; preservar o local de crime, para evitar demora na apuração do mesmo que geralmente ocorre em 15 dias e quando mexido erroneamente o local e até mesmo a vítima, esse processo chega a ultrapassar 60 e até90 dias para ser desvendado e concluído.
São esses e outros, o curso de primeiro socorros que irá ser ministrado pela Polícia Civil, através de sua Assessoria de Relações Interinstitucionais (ARIN) e o Corpo de Bombeiros, no período de 14 a 18 de maio próximo na sede do Rancho Não Posso Me Amofiná à comunidade jurunense e bairros adjacentes. Esse mesmo curto aconteceu recentemente na IUPP da Terra Firme e com grande sucesso.
Para firmar esse curso com a comunidade, a Assessora da ARIN, Waldenize Braga, lotada na Delegacia Geral de Polícia, esteve na manhã de ontem (quarta-feira), na Delegacia do Jurunas, ao lado dos bombeiros que ministrarão o curso Lima e Erick e foram recebidos por lideranças comunitárias do Jurunas e também pelo delegado titular daquela UP, dr. Newton Nogueira e do chefe de Operações, Rafa.
Fichas foram distribuídas para as lideranças comunitárias que selecionarão um total de 100 pessoas para realizarem o curto que irá acontecer no período de 14 a 18 de maio, das 8 às 12 horas. Ao final do curso os participantes irão ser agraciados com um belo diploma. A Assessora da ARIN, Wal Braga  lembrou que o curso terá a participação do PRO PAZ.
Ao final da reunião, foi servido um café da manhã aos presentes.




Comunidade jurunense já vem se
escrevendo para cursos de
qualificações profissionais com
perspectivas de empregos ao término 

É grande a procura de moradores jurunenses que buscam além
do primeiro emprego, como os que acreditam em novas atividades
profissionais e oportunidades oferecidas pelo Governo do Estado

Enquanto os candidatos às vagas aos cursos, aguardam sua vez
para ser atendido na residência do líder comunitário
Jackson Santarém, pausa para ler
o CORREIO JURUNENSE, jornal da comunidade

A Secretaria do Trabalho começou a destinar às comunidades em gerais da Região Metropolitana e em especial, no Jurunas, mais de 1.200 cursos de qualificações profissionais, com direito a emprego ao final do mesmo, num total de quase quatro mil vagas ainda serem definidas.
Vem sendo grande a procura de pessoas que buscavam fazer suas inscrições no Bairro, e em especial, na residência do líder comunitário jurunense Jackson Santarém. Os cursos que estão sendo disponibilizados pelo Governo do Estado são os mais variados, como no ramo de hotelaria, para garçons, auxiliar de hotelaria, recepcionista; ferreiro, carpinteiro, pedreiro, mestre de obras, operador de bitoneira, pedreiro acabamento, soldador, almoxarifado e outros.
Cada um dos pretendentes aos cursos terão vale transportes e lanche. Mas o mais importante para essa nova fase de ação do Governo do Estado, é que os concluintes ao curso serão encaminhados a empregos, um esforço diferenciado pela Secretaria do Trabalho, que tem no comando Celso Sabino. Para tanto, estão sendo sondados pela Secretaria do Trabalho locais onde os concluintes poderão ser encaminhados ser acentados em futuros empregos.
A aula inuagural acontecerá em meio a uma palestra a ser realizada no próximo dia 1º de maio, no Hangar (Centro de Convenções da Amazônia), às 8h, com as presenças das autoridades e posteriormente, os alunos serão direcionados a seus locais de aula.



Governo começará em
outubro o prolongamento
da Avenida João Paulo II



O governo do Estado marcou para outubro deste ano o começo das obras de prolongamento da Avenida João Paulo II, do trecho entre a Passagem Mariano até a interligação com a Rodovia Mário Covas, criando uma nova via entre o centro de Belém e o restante da Região Metropolitana. A obra, que integra a segunda etapa do projeto Ação Metrópole e será entregue no final de 2013, desafogará o trânsito intenso na Rodovia BR-316 e na Avenida Almirante Barroso. Com o orçamento de R$ 214 milhões, a “João Paulo II” faz parte dos investimentos, superiores a R$ 500 milhões, que o Estado fará até 2015 na melhoria da infraestrutura de transporte na RMB.
O início das obras na João Paulo II foi anunciado nesta quarta-feira (25), por César Meira, diretor geral do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), ligado à Secretaria Especial de Infraestrutura e Logística para o Desenvolvimento Sustentável (Seinfra), responsável pela execução do “Ação Metrópole”.
Com 4 quilômetros de extensão, a nova Avenida João Paulo II terá duas pistas, com três faixas por sentido; ciclovia e calçadas em ambos os lados, e duas pontes, uma a 60 metros da Passagem Mariano, transpondo a ponta do Lago Bolonha, e outra a 200m da Rua da Pedreirinha, sobre a ponta do Lago Água Preta.
A interligação da avenida com a BR-316 se dará com a construção da quarta pétala do viaduto do Coqueiro - obra de aproximadamente 200 metros. A conexão da Avenida João Paulo II com o viaduto também permitirá o acesso direto a Belém dos veículos oriundos dos conjuntos Cidade Nova e Paar, e dos bairros do Coqueiro e 40 Horas, em Ananindeua.
“O governo do Estado, pensando no bem estar da população e em desenvolver um projeto responsável, projetou esta via alternativa, que dará outra opção de tráfego às pessoas”, ressaltou César Meira.
O prolongamento da Avenida João Paulo II também será importante para a proteção física e sanitária da Área de Preservação Ambiental (APA) Belém, ao impedir o avanço urbano no parque, onde estão os dois principais mananciais de água que abastecem a capital.
“A avenida funcionará como uma barreira sanitária, com um sistema de drenagem que fará a captação dos efluentes, os quais atualmente são lançados nos mananciais, promovendo a devida filtragem desses efluentes. É uma barreira física, porque será uma via expressa margeada por um gradil, que permitirá, ainda, a visualização da área”, explicou a coordenadora técnica do NGTM, Marilena Mácola.
Recursos do PAC e da Jica – O prolongamento da Avenida João Paulo II será viabilizado com recursos do governo do Estado e da União, por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Mobilidade Grandes Cidades, anunciado pela presidenta Dilma Rousseff nesta semana.
Dos R$ 214 milhões a serem investidos na obra, ”R$ 80 milhões sairão do Orçamento Geral da União (OGU), e o restante do governo do Estado, sendo R$104 milhões correspondentes a operações de crédito e R$ 30 milhões de contrapartida”, informou César Meira.
Outro recurso importante para a área de infraestrutura na RMB resultará da parceria firmada com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), que viabilizará um empréstimo de R$ 320 milhões para implantação da terceira etapa do “Ação Metrópole”, a qual inclui o corredor BRT (Bus Rapid Transit) do município de Marituba até o entroncamento. Esse acordo já foi firmado entre representantes da Agência e o governador Simão Jatene, na Embaixada do Japão, no Distrito Federal.

Texto:
Manuela Viana-Ação Metrópole



Programa do Cacau quer
aumentar para 38 os
municípios produtores no Pará


A Fazenda Cataiandeua, no município de Igarapé-Miri, faz parte
desta produção há 9 anos. Marivaldo Pamplona tem todo o cuidado
para que suas coletas sejam perfeitas

A Fazenda Cataiandeua produz o cacau o ano inteiro

Todos os dias Marivaldo Pamplona percorre o interior da bela floresta
cacaueira inspecionando os serviços para a boa colheita



Já na secagem da semente, Marivaldo inspeciona para poder
seguir viagem para o exterior. O Pará pode sim retomar seu lugar
de destaque como grande produtor do cacau


O Programa Estadual de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Cacau foi apresentado nesta quarta-feira (25), na Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri), durante a primeira reunião ordinária do Conselho do Fundo da Cacauicultura do Pará (Funcacau). O programa tem como meta  transformar o Pará no maior produtor de amêndoas do país, até 2019.
O alcance dessa meta pode ser antecipado se a taxa de crescimento anual da cultura no Estado, que hoje varia entre 12 e 15%, continuar aumentando. No ano passado, o Pará produziu 70 mil toneladas, contra 110 mil da Bahia, maior produtor brasileiro. A vantagem paraense está no índice de produtividade acima de 800 kg por hectare, enquanto a produção baiana não chega a 300 k/ha.
O Programa Estadual do Cacau prevê a expansão da cacauicultura para as regiões oeste, nordeste e sudeste, além da Transamazônica, aumentando de 26 para 38 os municípios produtores. Duas biofábricas de chocolate serão instaladas nos municípios de Tucumã e Medicilândia, esta em fase de conclusão, além de 32 Unidades de Referência Tecnológica (UTR) para difundir as técnicas adequadas de plantio.
O secretário de Estado de Agricultura, Hildegardo Nunes, considera o avanço do setor um grande desafio, e ressalta que é preciso aumentar a participação do Pará na indústria do chocolate. “Temos recebido a visita de grandes grupos empresariais interessados no cacau paraense, e todos são unânimes em afirmar que o futuro da cacauicultura passa pelo nosso Estado, porque reúne as melhores condições para o desenvolvimento da cultura”, informa o secretário.
A supervalorização do produto no mercado mundial incentiva os produtores, e o Pará se prepara para uma participação mais expressiva no cenário internacional. Uma oportunidade será o Salão do Chocolate, que pela primeira vez acontecerá no Brasil, de 06 a 8 de julho, em Salvador, Bahia. O conselho aprovou a destinação de R$ 400 mil do Funcacau para que os produtores paraenses mostrem ao mundo a qualidade do cacau produzido no Estado.
O Programa Estadual do Cacau foi apresentado pelo responsável por sua elaboração, o agrônomo Luiz Pinto, da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira. Além da Ceplac, o conselho do Funcacau é composto pela Sagri, Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri) e Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf).

Texto:
Leni Sampaio-Sagri




Ana Carolina, um show de
1ª no Amazônia Hall nesta sexta


Será nesta sexta-feira, dia 27 de abril, o Amazônia Hall, o show de Ana Carolina. Um show imperdível. Para assisti-lo, entre em contato pelo fone: Informações: (91) 3272-7801




Beth Carvalho no Amazonia Hall


Beth Carvalho também vem a Belém, e se apresentará no próximo dia 11 de maio, no Amazônia Hall. Reserve logo seu espaço pelo fone: (91) 3272-7801




Inquérito apura circunstâncias
de acidente na Alça Viária

O delegado Luiz Roberto Nicário, titular da Polícia Civil em Acará, nordeste do Estado, instaurou inquérito policial para apurar as circunstâncias do acidente de trânsito ocorrido na Alça Viária, no início da noite de terça-feira (24), envolvendo um micro-ônibus da Prefeitura de Tailândia e uma carreta. No total, nove pessoas morreram e cerca de dez ficaram feridas.
O delegado ouviu na noite de terça-feira o depoimento do motorista do veículo, Carlos Alberto Loureiro da Silva, na sede da Seccional Urbana de Marituba, na Região Metropolitana de Belém (RMB). Nesta quarta-feira (25), Luiz Roberto Nicácio esteve no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves para dar andamento às requisições de exames de necrópsia dos corpos. O delegado também solicitou exames de dosagem alcoólica e toxicológico para o motorista.
Ainda durante o dia, o delegado esteve no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua, na RMB, para tentar ouvir os relatos dos sobreviventes do acidente que estão internados na unidade de saúde. Devido ao estado debilitado das pessoas, no entanto, o policial ficou de retornar outro dia ao local, assim que a equipe médica der alta aos pacientes.
O delegado ressalta que vai aguardar os resultados das perícias, inclusive no micro-ônibus, onde será verificado o topógrafo – equipamento medidor da velocidade – e a franagem na pista, para se saber em que velocidade estava o veículo no momento da colisão. "Vamos aguardar os resultados dos exames periciais para saber se indiciamos ou não o condutor por homicídio culposo", explica.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil



Cumaru do Norte ganha
Unidade Integrada de Polícia

O governo do Estado inaugurou nesta quarta-feira (25) a unidade integrada do município de Cumaru do Norte, no sudeste paraense. A obra foi entregue pelo delegado geral da Polícia Civil, Nilton Atayde, e pelo comandante geral da Polícia Militar, Daniel Borges Mendes. O secretário adjunto de Inteligência e Análise Criminal do Sistema de Segurança Pública, Antônio Cláudio Farias, e o diretor de Polícia do Interior da Polícia Civil, Silvio Maués, também estiveram na inauguração.
A nova unidade policial – cuja direção é da delegada Gláucia de Oliveira – foi totalmente construída com salas climatizadas e ambientes adaptados aos portadores de necessidades especiais. Com uma nova viatura policial, novos equipamentos de trabalho e estrutura adequada ao serviço, a unidade integrada de Cumaru do Norte passará a atender a demanda de ocorrências e instauração de procedimentos policiais no município.
Anteriormente, as ocorrências policiais do município eram tramitadas para a sede da região do Araguaia Paraense, na cidade de Redenção, a 90 quilômetros de Cumaru do Norte. Para o superintendente regional, delegado Clóvis Bueno, a nova unidade policial traz benefícios à comunidade, pois deixará as polícias mais próximas do cidadão. Além disso, a presença de policiais civis e militares na cidade possibilitará a agilidade na apuração e prevenção de crimes, para atender com mais presteza a população.
Delegacias– A unidade de Cumaru do Norte é a 13ª delegacia inaugurada no Estado desde o ano passado. Até o fim deste ano, a previsão é reformar 25 delegacias. Atualmente, cinco já estão com obras licitadas, em Ourilândia do Norte, na região sudeste; Cachoeira do Arari, na ilha do Marajó, e Cabanagem, Atalaia e Aurá, bairros da Região Metropolitana de Belém. Outras duas delegacias (Ourém, no nordeste, e Anajás, no Marajó) aguardam recursos, mas já estão com as obras aprovadas.
As demais obras estão com projetos em desenvolvimento ou aguardando aprovação. Nove unidades policiais foram reformadas ou construídas ano passado, entre elas o Arquivo Central da Polícia Civil e as delegacias de Santa Bárbara do Pará (Grande Belém), Porto de Moz (região do Xingu), Viseu (nordeste) e da Divisão de Homicídios, além da Unidade Integrada Pro Paz, no bairro da Terra Firme, em Belém. A delegacia do bairro do Marco, onde fica a Divisão de Repressão a Furtos e Roubos, também passou por reforma e adaptações.
Outro município beneficiado foi Tucuruí, sudeste do Pará, com o prédio do programa Pro Paz Integrado, voltado ao atendimento de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes. Os servidores da Polícia Civil passaram a contar também com as novas instalações da Diretoria de Atendimento ao Servidor, que, entre outras inovações, ganhou o Laboratório do Setor de Fisioterapia.
Segundo informações da Diretoria de Administração da Polícia Civil, para este ano também está prevista a conclusão da obra de reforma do prédio do Centro Estratégico Integrado (CEI), na travessa Três de Maio, bairro de São Braz, em Belém. Outras obras de reforma iniciadas em 2011 ainda estão em andamento, com previsão de conclusão este ano - a Delegacia de Benevides (RMB); Delegacia da Mulher em Santarém (no oeste), onde funcionará também o Programa Pro Paz Integrado; Delegacia do Benguí e Seccionais Urbanas da Marambaia e Icoaraci, em Belém; Delegacia de São Sebastião da Boa Vista (no Marajó); Delegacias da Guanabara, Jaderlândia e Júlia Seffer, em Ananindeua (RMB), e Delegacia de Decouville, em Marituba (RMB).
As obras atendem as demandas da Agenda Mínima do Governo, que prevê, em quatro anos, a reforma de 100 delegacias e a construção de 40 unidades integradas de polícia no Pará.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil



Parentes de vítimas de acidente
na Alça Viária recebem assistência

O Instituto de Perícias Científicas Renato Chaves liberou, no início da tarde desta quarta-feira (25), os corpos das nove vítimas fatais do acidente ocorrido na Alça Viária, após o reconhecimento feito por familiares. Parentes e amigos chegaram desde as primeiras horas da manhã para identificar os cadáveres receber os objetos pessoais recolhidos após a tragédia, ocorrida no fim da tarde de terça-feira (24).
A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) mobilizou dois servidores para prestar atendimento psicossocial aos familiares, que estiveram no centro de perícias e no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, onde sete vítimas ainda seguem internadas e recebendo todos os procedimentos médicos necessários. Prestaram atendimento o coordenador de Alta Complexidade da Seas, Charles Tuma, e a assistente social Izolda Louchar.
A liberação dos corpos aconteceu após a chegada do delegado Luiz Roberto Nicasso, do município do Acará, no nordeste paraense, área onde aconteceu a colisão entre os dois veículos. Depois do reconhecimento dos corpos, os familiares retornaram ao município de Tailândia, nordeste do Estado, para onde também seguiam as vítimas no momento da colisão com uma carreta. O comboio chegou ao município por volta das 18 horas.
Vários órgãos do governo do Estado foram mobilizados para prestar atendimento às vítimas após o acidente. As equipes do Corpo de Bombeiros foram as primeiras a chegar ao local e ajudar no resgate às vítimas, que ainda no início da noite de terça-feira foram encaminhadas para o Hospital Metropolitano, em Ananindeua. Após a força-tarefa montada pelo Instituto Médico Legal (IML) para a liberação dos corpos, familiares das vítimas optaram por velórios individuais.

Texto:
Amanda Engelke-Secom



Santa Casa encerra participação
no Congresso Médico Amazônico

A gravidez que ocorre fora da cavidade uterina, o tratamento para esse fenômeno, a laparatomia e a videolaparoscopia foram temas de aulas que os ginecologistas da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará proferiram no último dia do 16º Congresso Médico Amazônico, que foi encerrado na tarde desta quarta-feira (25), no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.
Participaram da apresentação os médicos Karen Nery, Bruno Sequeira e Romulo Melo. A estudante de enfermagem Rosana Santos, 21 anos, disse que as aulas foram muito proveitosas. “Assistimos a três profissionais que lidam diretamente com os pacientes de uma instituição referência como a Santa Casa, detalhando como os casos ocorrem e como é o tratamento. Foi um evento marcante, principalmente para quem tem interesse na área ginecológica, como eu”, disse.
O Congresso Médico Amazônico reuniu, de sábado (21) a quarta-feira (25), diversos profissionais de saúde da Santa Casa, que apresentaram em forma de aulas e palestras suas experiências profissionais com a pediatria, maternidade e educação permanente. “Foram momentos proveitosos, em que pudemos relatar nossa experiência com o processo de educação permanente na instituição, a maneira como lidamos com servidores, residentes, estagiários e todos aqueles que buscam qualificação profissional na Santa Casa”, disse a funcionária Margareth Andrade, da da Gerência de Educação Permanente.

Texto:
Alessandro Borges-Santa Casa



Eleição movimenta campi
da Uepa em Belém e no interior

As eleições ocorridas nessa quarta-feira (25), na Universidade do Estado do Pará (Uepa), envolvendo cargos no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) e no campus de São Miguel do Guamá, no nordeste do Pará, mobilizaram alunos, professores e servidores da instituição durante todo o dia, em vários campi da capital e do interior.
A votação aconteceu das 9 às 20 horas e a apuração prosseguiu nos próprios locais de votação. Os candidatos vencedores serão divulgados, segundo as comissões eleitorais, já nesta quinta-feira (26). Uma reunião extraordinária do Conselho Universitário (Consun) vai homologar o resultado nos próximos dias.
Os eleitores tiveram a chance de votar para a escolha do novo diretor, vice-diretor, coordenadores de cursos e chefes de departamentos nos dois centros. Em São Miguel, a eleição é apenas para coordenador do campus. Para exercer o direito do voto, o estudante precisou apresentar um documento oficial de identificação ou a carteira estudantil emitida pela Uepa, que contivesse, obrigatoriamente, foto do eleitor e assinatura da reitora.
Os professores e técnicos-administrativos prestando serviço em campi fora dos que estão lotados votaram em separado, nos locais onde estão trabalhando. No campus I, em Belém, onde funciona o CCSE, a movimentação foi intensa durante o dia. O professor substituto Paulo Sérgio Braga foi cedo à Sala dos Professores para votar.
"Minha motivação para estar aqui não foi candidato A ou B, mas sim de referendar o direito estendido aos professores substitutos de participar da eleição", explicou. No campus III, também em Belém, onde funciona o curso de educação física, o aluno do último semestre Pedro Lima fez questão de comparecer ao local de votação. "Estou saindo da instituição, mas me preocupo com quem fica, então vim votar nos candidatos que acho que farão um bom trabalho pelo curso e pela universidade", declarou.
Servidora da Uepa há mais de 20 anos, Socorro Braga, lotada no campus V, onde é oferecido o curso de enfermagem, aproveitou a hora do almoço, quando o movimento diminuiu, para votar. "É importante que todos exerçam esse direito e participem da escolha dos nomes que comandam os cursos e o centro", avaliou.
O processo eleitoral foi feito com votação universal, uninominal e secreta, em conformidade com o que estabelece o Artigo 31, do regimento geral da instituição. Será considerado eleito o candidato que tiver obtido o maior número de votos. Em São Miguel do Guamá, o coordenador eleito ficará no cargo durante o biênio 2012/ 2014, devendo fixar residência no município.

Texto:
Carolina Menezes-Uepa



Pará é o quinto Estado brasileiro
com maior crescimento
na arrecadação

A arrecadação do Pará teve o quinto maior crescimento no Brasil, informou o titular em exercício da Secretaria de Estado de Fazendo (Sefa), Nilo Rendeiro de Noronha, nesta quarta-feira (25). O salto na arrecadação paraense foi registrado em março deste ano, segundo o ranking dos Estados brasileiros que, proporcionalmente, obtiveram maior crescimento no resultado. Para se ter uma ideia do avanço paraense, em janeiro do ano passado o Estado ocupava a 22ª posição.
Segundo o secretário, o monitoramento por segmentos dos contribuintes, o cruzamento de informações e a intensificação das operações em Belém e no interior do Estado são alguns dos mecanismos de fiscalização que vêm sendo incorporados pela Sefa, nos últimos anos, com impactos diretos no desempenho da arrecadação.
A receita própria do Pará cresceu 11,6%, em termos reais, e 18,7% em termos nominais, entre os meses de janeiro e março de 2012, em comparação ao mesmo período do ano passado. A receita transferida somou R$ 1,1 bilhão, representando 36% da receita total do Estado no primeiro trimestre de 2012. A receita total no mesmo período chegou a R$ 2,8 bilhões.
Nilo Noronha avalia positivamente o impacto dos mecanismos de fiscalização sobre a arrecadação do Estado. “A presença do fisco mostra ao contribuinte que não estamos, simplesmente, coibindo as práticas ilegais, mas que também estamos levando orientação. Isto com certeza tem um reflexo positivo sobre a arrecadação”, destacou. 
Fiscalização – O diretor de fiscalização da Sefa, Célio Cal, explica como funcionam os três mecanismos. O monitoramento segmentado dos contribuintes corresponde à fiscalização contínua, por grupo econômico, como por exemplo, atacadistas, varejistas e revendedores de medicamentos, entre outros. “Monitoramos os contribuintes em função do movimento econômico deles e da arrecadação efetiva do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)”, detalha.
Neste momento, é posta em prática outra forma de fiscalização, que é o cruzamento das informações. “Havendo discrepância entre a quantidade de vendas e o correspondente na arrecadação, imediatamente uma ação fiscal é disparada para averiguar o porquê da queda na arrecadação se, em tese, o número de vendas aumentou”, detalha Célio Cal.
A implantação da Nota Fiscal Eletrônica (NFE), para o diretor de Fiscalização da Sefa, possibilitou uma grande melhoria para o fisco estadual. “A ampla implementação desse instrumento nos permite hoje em dia fazer este tipo de cruzamento. Com o documento fiscal na nossa base de dados, podemos verificar indícios de evasão, de sonegação, de descaminhos, de entradas irregulares de mercadorias, além de aprimorar o intercâmbio de informações com os outros fiscos”, destaca.
Operações – Nesta quarta-feira (25), a Sefa e a Receita Federal deram início a mais uma etapa a operação Porta a Porta, que fiscaliza o comércio varejista da Região Metropolitana de Belém e do interior do Estado. Desta vez, a equipe de auditores e fiscais estaduais e federais fiscaliza, até esta quinta-feira (26), os vários pontos de venda ao longo da avenida Pedro Miranda, bairro da Pedreira, em Belém. Ao todo, a operação deverá fiscalizar mais de 270 pontos comerciais.
Segundo secretário Nilo Noronha, ao fim do dia, pelo menos quatro empresas tiveram seus Equipamentos Emissores de Cupom Fiscal (ECF) apreendidos pela Sefa, por não serem autorizados. Esta é terceira operação do tipo posta em prática somente este ano. Além do uso correto do ECF, os fiscais verificam a regularidade cadastral e o recolhimento do imposto. Também está sendo fiscalizado o cumprimento de obrigações acessórias pelos contribuintes, bem como a emissão de documentos fiscais, como cupom e nota fiscal.
Outra ação da Sefa que também foi iniciada nesta quarta-feira é a operação Dia das Mães. Até 14 de maio, mais de 20 auditores do fisco estadual estarão fiscalizando os maiores centros de venda e algumas áreas do comércio da capital. “Se o contribuinte está com sua situação cadastral em dia, está emitindo seus documentos fiscais normalmente, com certeza os valores de ICMS serão recolhidos e, por conseguinte, a arrecadação sentirá o reflexo”, frisa o secretário Nilo Noronha, informando ainda que outras operações já estão sendo planejadas para este ano.

Texto:
Amanda Engelke-Secom



Divisão de Homicídios da
Polícia Civil recebe
técnicos da Senasp



Técnicos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), vinculada ao Ministério da Justiça, visitaram nesta quarta-feira (25) as instalações da Divisão de Homicídios da Polícia Civil, para conhecer os avanços e o dia a dia dos policiais civis e peritos criminais na apuração de crimes de homicídio.
O assessor de Planejamento e Projetos Especiais, Gilson dos Santos, e o assessor de Gestão e Avaliação da Informação da Senasp, Marcelo Berdet, foram recebidos pelo diretor de Polícia Especializada, João Bosco Junior, e o diretor da Divisão de Homicídios, Gilvandro Furtado. Também estiveram no encontro o diretor do Instituto de Criminalística do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Antônio Castro; a delegada Ione Coelho, do Grupo Especial para Investigação de Crimes Múltiplos (Gecrim); e o técnico do Centro Estratégico Integrado (CEI), do Sistema de Segurança Pública, Pedro Brito.
À tarde, os técnicos visitaram as instalações da Divisão de Homicídios, como o setor de Identificação Criminal, as salas de peritos criminais, dos policiais de plantão e de confecção de retratos-falados e o cartório. Na divisão, os técnicos conheceram o banco de dados de imagens do setor de retrato-falado, que presta atendimento para todas as unidades policiais do Estado, por meio do serviço de perícia iconográfica, da Diretoria de Identificação da Polícia Civil.
Na sala de peritos, os técnicos conheceram a maleta usada em perícias de local de crime, conhecida como “Maleta CSI”. Nela, existem todos os equipamentos, ferramentas e materiais necessários ao procedimento pericial na cena de um crime. Trata-se de uma inovação adquirida pelo Sistema de Segurança Pública do Estado. Ao todo, o Estado adquiriu 60 maletas distribuídas nas unidades do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves na capital e unidades regionais do interior do Pará.
Formada pela Delegacia de Pessoas Desaparecidas e pelo Serviço de Informações e Análises e Serviço de Levantamento de Local de Crime, a Divisão de Homicídios tem seis equipes, cada uma formada por cinco policiais civis, que atuam em sistema de plantão 24 horas. Os delegados mostraram que o setor faz o trabalho de mapeamento diário para controle dos registros de homicídios na Região Metropolitana de Belém.
Registros – “Quando detectamos um aumento desproporcional nos índices de crimes em determinados bairros, operações são planejadas para a área para redução das ocorrências”, explicou João Bosco, citando a operação “Eirene”, que congrega ações de incursão, saturação e fiscalização de estabelecimentos comerciais. Em função do trabalho, o Sistema de Segurança Pública registrou em 2011 em comparação com o ano anterior 30% de redução dos índices de homicídios no Estado.
“Os números estatísticos são acompanhados diariamente e as informações são repassadas à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup)”, detalhou o delegado. Segundo Gilvandro Furtado, o trabalho integrado entre polícia e peritos, que atuam no mesmo espaço, é fundamental para dinamizar a emissão dos laudos periciais.
O horário da equipe de peritos criminais foi adequado aos horários da Polícia Civil para que ambas as equipes possam atuar de forma conjunta para fazer a perícia no local do crime. Os delegados salientaram aos técnicos da Senasp que a equipe da Divisão de Homicídios toma o devido cuidado para preservar as testemunhas e evitar contato direto com suspeitos do crime detidos e apresentados na unidade policial.
Os técnicos da Senasp destacaram o modelo de gestão de resultados implementado pelo Sistema de Segurança Pública. “Nossa meta aqui é conhecer a realidade para que, conhecendo-a, possamos propor projetos que se adaptem à realidade do Estado”, explicou Gilson dos Santos. Para Gilvandro Furtado, é importante abrir os canais de acesso às informações com o governo federal e colocar à disposição dos técnicos os dados sobre a estrutura, efetivo e estatística, pois isso se reflete em melhorias para o serviço de investigações de crimes de homicídios.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil



Sepros faz reunião estratégica
no auditório do IAP

Com o objetivo de contribuir para o planejamento estratégico e com a gestão de resultados do governo do Estado, a Secretaria Especial de Estado de Promoção Social faz, nesta quinta-feira (26), às 9 horas, sua quarta reunião mensal. O encontro será no auditório do Instituto de Artes do Pará (IAP) e terá palestra da secretária adjunta de Estado de Indústria, Comércio e Mineração, Maria Amélia Rodrigues, sobre "Agir estratégico: a arte da elaboração de projetos institucionais visando à captação de fomentos de recursos de A/Z".



Fundação Curro Velho promove
show da Orquestra Choro do Pará

A Fundação Curro Velho promove sábado (28), às 20 horas, na Estação das Docas, uma noite para festejar o choro. Composições de mestres do gênero serão interpretadas por alunos do projeto Choro do Pará, desenvolvido pelo governo do Estado. O evento é uma homenagem ao Dia Nacional do Choro, comemorado no último dia 23, dia do nascimento de Pixinguinha. Em seu sexto ano, o projeto agrega cerca de 50 participantes, músicos profissionais e amadores que tocam flauta, bandolim, violão, sax e percussão, mas todos compartilham o mesmo objetivo: difundir o chorinho e socializar o público com o estilo.
Os laboratórios foram ministrados por quatro instrutores, que são músicos conceituados no cenário paraense: Emílio Meninéia (percussão), Claude Lago (instrumento solo), Carlos Meireles (cavaquinho) e Diego Leite (violões de seis e sete cordas). O Coral da Fundação Curro Velho, resultante da oficina de canto da Casa da Linguagem, interpretará duas canções de Pixinguinha, junto com a orquestra. A abertura do show fica por conta do Grupo de Percussão Nova Geração, composto por adolescentes atendidos pelo Pro Paz, do Guamá.
Nesta sexta-feira (27), véspera do show, acontece o ensaio geral do projeto, em que os últimos detalhes serão acertados para o grande Concerto da Orquestra Choro do Pará.



Governo capacita técnicos
dos Creas de três municípios

A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), por meio da Coordenadoria de Média Complexidade, iniciou nesta quarta-feira (25), e prossegue até amanhã (26), a capacitação em Serviços de Média Complexidade, que objetiva fortalecer e aproximar os técnicos dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) regionais de Breves, Soure e Tailândia (os dois primeiros municípios do Arquipélago do Marajó, e o terceiro do sudeste paraense).
De acordo com a titular da Seas, Tetê Santos, “esse trabalho permanente de capacitação e valorização dos servidores da Assistência Social é uma exigência da Política Nacional do Sistema Único de Assistência Social (Suas), como estratégia de administração pública e de aprimoramento do sistema”.
Segundo a diretora de Assistência Social, Rosiane Souza, “o objetivo é capacitá-los, mas também ouvir suas necessidades para fortalecer o Suas no Estado, e atender melhor as pessoas que procuram os centros”.
Os Creas são implantados em regiões que apresentam um quadro político, econômico e social vulnerável, e atendem casos envolvendo violação dos direitos do cidadão. Os centros regionais também apoiam o trabalho desenvolvido pelos 230 Centros Regionais de Assistência Social (Cras) no Pará.
A coordenadora de Média Complexidade da Seas, Norma Barbosa, explicou que o encontro é essencial para os técnicos que trabalham nos centros. A ideia é reunir os municípios, para proporcionar troca de experiências entre os profissionais. “Queremos que as famílias se sintam protagonistas do direito social e das políticas públicas. Daí a necessidade de capacitar os técnicos, para que façam uma abordagem capaz de envolver as famílias”, ressaltou Norma Barbosa.
A Assistência Social vem assumindo e consolidando a gestão de forma absoluta em todo o Brasil, e o Estado tem o papel fundamental na prestação de apoio técnico aos municípios. Para a assistente social do Creas de Breves, Maria de Fátima Oliveira, as capacitações são fundamentais. "Para meu município é indispensável tirar dúvidas e manter-se informado para o fortalecimento da assistência. Com as capacitações continuadas nos atualizamos”, declarou.
Os Creas têm o objetivo de prestar atendimento especializado a vítimas de violência física, psicológica, negligência, abuso sexual, exploração sexual, comercial, patrimonial e moral, e outras formas de violência. Os centros são destinados a famílias e indivíduos que se encontram em situação de risco pessoal e social, tendo como alvo crianças, adolescentes, mulheres, idosos e pessoas com deficiências.

Texto:
Inara Soares-Seas


Sema consolida parceria com
indígenas para
proteção das florestas

Este mês, durante as comemorações do Dia do Índio, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) fez oficinas temáticas sobre a importância das florestas das terras indígenas como fonte de serviços ambientais e entregou títulos da bolsa “Guardiões da Floresta”, com a assinatura de termo de compromisso dos indígenas, em várias aldeias da região do rio Gurupi, na Terra Indígena Alto Rio Guamá, no município de Paragominas, nordeste paraense.
A bolsa “Guardiões da Floresta” foi concedida, pela Sema, por meio de convênio financeiro firmado com a Associação do Grupo Indígena Tembé, em parceria com o Ministério Público Federal e a Fundação Nacional do Índio (Funai), a 150 famílias indígenas da região do rio Gurupi, pelo período de um ano. Os objetivos são conter a extração ilegal de madeira e dar proteção a espécies da fauna e da flora ameaçadas de extinção, com alta incidência na Terra Indígena Alto Rio Guamá.
Um exemplo são duas espécies de macacos - Chiropotes satanás (Cuxiú-preto) e Cebus Kaapori (Cairara), que estão em nível crítico de extinção e necessitam ser protegidos. “A Sema está consolidando ações que visam os povos indígenas do Pará como parceiros na missão de conservação e proteção da biodiversidade do Estado, uma vez que no Pará as terras indígenas têm alta relevância estratégica para o ordenamento territorial, pois ocupam quase 25% do território paraense”, explica a gerente de Gestão de Terras Indígenas da Sema, Cláudia Hahwage.
Segundo a pesquisadora, as terras indígenas são consideradas como componentes fundamentais de conservação e uso sustentável da biodiversidade e dos recursos naturais do Estado, tanto pela variedade dos ecossistemas, riqueza de espécies que abrigam e pela configuração territorial estratégica que ocupam em relação a diversas categorias de unidades de conservação – formando cinturões territoriais de efetiva proteção contra o desmatamento e grilagem de terras – quanto pela situação de relativa preservação de seus recursos naturais.
A concessão das bolsas às famílias indígenas é uma iniciativa piloto que visa ter como parceiros os indígenas em ações futuras de monitoramento da biodiversidade com ênfase em espécies ameaçadas de extinção, proteção, vigilância territorial e ambiental e reflorestamento, tendo em vista a preservação e conservação florestal da Terra Indígena Alto Rio Guamá, um dos únicos refúgios significativo de vida silvestre do nordeste paraense.

Texto:
Káthia Oliveira-Sema



Polícia Civil prende traficante
que se disfarçava de mototaxista

A Delegacia de Xinguara, no sudeste paraense, divulgou nesta quarta-feira (25) a prisão de Mosair Geraldo Medanha, 50 anos, por tráfico de drogas. Na casa dele, policiais civis encontraram 60 pedras de crack prontas para o consumo e a quantia de R$ 985. A prisão foi resultado da operação “Raio de Sol”, deflagrada no último dia 21, após três dias de investigação.
“O acusado usava a identificação de mototaxista, mas na verdade, com a moto, fazia a entrega de entorpecentes”, relata o delegado Vinícius Medeiros. Segundo ele, Mosair Geraldo não levantava suspeitas, contudo, uma denúncia anônima fez com que a polícia iniciasse uma investigação que culminou com a prisão dele três dias depois.
Apesar de ter sido preso em flagrante com a droga em casa, Mosair Geraldo Medanha nega o envolvimento com o tráfico. Na versão dele, o pacote com o entorpecente pertenceria a um vizinho. Para a polícia, no entanto, não há dúvidas de que o acusado usava o disfarce de mototaxista para atuar como traficante.

Texto:
Aycha Nunes-Polícia Civil



Operação Rei de Copas fecha
casa de jogos de azar em Xnguara

Policiais civis do município de Xinguara, no sudeste paraense, identificaram e fecharam um estabelecimento que explorava jogos de azar na cidade. Denominada “Rei de Copas”, a operação policial resultou na detenção de quatro pessoas e na apreensão da quantia de R$ 8 mil, vários jogos de baralhos, dados, fichas e outros materiais usados nos jogos de azar.
O delegado Vinícius Medeiros, titular da delegacia local, conta que a operação foi baseada em denúncia do Ministério Público do Estado, que requisitou a abertura de inquérito policial porque naquela localidade existia a suspeita de venda de drogas ilícitas e de bebidas alcoólicas para crianças e adolescentes. “Foi com base nessa representação que a investigação foi montada, o que resultou na constatação da existência de uma casa de exploração de jogos de azar”, conta.
Ele explica ainda que por se tratar de uma contravenção penal, as quatro pessoas detidas durante a operação foram ouvidas pela autoridade policial, mas liberadas em seguida. Segundo o artigo 1º da Lei de Introdução do Código Penal, crime é a infração cuja pena é de reclusão ou detenção, enquanto que contravenção é a infração penal em que a pena é de prisão simples ou multa.

Texto:
Aycha Nunes-Polícia Civil



Militares suprem estoque
de sangue em Marabá

A Fundação Hemopa em Marabá, no sudeste do Pará, agradece as doações de sangue dos cerca de 90 militares da 23º Brigada de Infantaria de Selva (Exército), que estão se revezando para doação de sangue nesta terça, quarta e sexta-feira (24, 25 e 27). A ação solidária vai reforçar estoque técnico do hemocentro e colaborar para o atendimento satisfatório da demanda transfusional da região.
Segundo a assistente social Sandra Tavares, a parceria acontece frequentemente e contribui para o fortalecimento do compromisso do Exército com a doação de sangue. “Essas ações estimulam os voluntários a se tornarem doadores de repetição”, disse. O Hemopa de Marabá fica na rodovia Transamazônica, Quadra 12, s/n, entre avenidas Hileia e Amazônia, no bairro Amapá. Telefones: (94) 3324-1645 e 3324-1810. E-mail:hemopa@skorpionet.com.br.


Texto:
Vera Rojas-Hemopa



Emater forma agente de
saúde animal em Santarém

Agricultores familiares e criadores de base familiar de bovinos de Santarém, município do oeste do Pará, participam de formação em agente de saúde animal. O curso, que atende às comunidades rurais, foi elaborado a partir das demandas apresentadas por essas comunidades, e é ministrado pela equipe de veterinários da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), por meio do escritório local.
O curso treina agricultores em práticas de manejo sanitário de prevenção, na realização de pequenos curativos nos animais, biossegurança do agente vacinador, descarte ecologicamente correto do lixo biológico e em manejo sanitário e nutricional do rebanho bovino. Também são oferecidas orientações técnicas e práticas sobre as principais doenças que ocorrem no município e as que fazem parte do Programa Nacional de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose (Pncebt) e do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (Pnefa).
As ações vêm ao encontro dos esforços realizados pela Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em Santarém, visando a elevação do status sanitário bovino de médio risco para área livre de febre aftosa com vacinação.
O objetivo da Emater é diminuir a carência de mão de obra especializada e o custo alto que recai sobre o agricultor para vacinar o rebanho nas propriedades. Para cada animal vacinado, o agricultor chega a pagar até R$ 27,00, incluindo a vacina.
Segundo a veterinária da Emater, Ângela Cira, durante as capacitações em cada comunidade um aluno é selecionado para ser agente de saúde animal local. “O custo da vacinação realizado por um profissional da comunidade, avalizado pela Emater, não custa mais de R$ 8,00”, ressaltou.
Para Kepler Braun, chefe da unidade do Mapa em Santarém, a assistência técnica é fundamental para a concretização desse objetivo, devido a sua capacidade de divulgar, orientar e difundir técnicas, colaborar com o melhoramento do rebanho e, consequentemente da carne, visando a abertura e ampliação de mercados consumidores.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater



Hemopa faz campanha de
coleta de sangue no
bairro da Marambaia

A Fundação Hemopa faz nesta quinta-feira (26), das 8 às 16 horas, campanha de coleta externa, em parceria com a Sociedade Civil Educacional Madre Celeste, que adaptará espaço para a coleta de doação de sangue, tendo em vista que as unidades móveis do hemocentro ainda passam por revisão técnica. A ação acontece no conjunto da Cohab, Gleba III, rua C, 10, na Marambaia. A meta é de 100 doações.
Sábado (28) haverá campanha em parceria com a Comunidade Evangélica Integrada da Amazônia (Ceia), de 8 às 16 horas, na avenida Alcindo Cacela, 2.131, em Nazaré, com a meta de 120 coletas. Instituições interessadas em compor parcerias para desenvolvimento de ações de incentivo à doação de sangue e cadastramento de doadores de medula ósseas podem entrar em contato com a Gerência de Captação de Doadores do Hemopa, pelos telefones (91) 3225-0480 e 3242-9100, ramais 205 e 243, de segunda a sexta-feira, de 8 às 18 horas, e aos sábados, até as 17 horas.
Podem doar sangue candidatos com boa saúde, que tenham idade entre 16 e 67 anos e peso acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são feitos exames para diversas doenças (Aids, sífilis, Doença de Chagas, hepatites, HTLV I e II) e tipagem sanguínea.
O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. O Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, e está aberto para coleta de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18 horas, e aos sábados, de 7h30 às 17 horas. Mais informações: 08002808118.

Texto:
Vera Rojas-Hemopa



Seduc seleciona projetos de
Tecnologias de
Informação e Comunicação

Com o objetivo de contribuir para a formação de alunos, matriculados nos cursos de graduação do Plano de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), foi publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (24), o edital para seleção de projetos voltados ao uso de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).
O projeto de apoio à experimentação pedagógica é desenvolvido por intermédio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e da Coordenação Estadual do Parfor, em parceria com a Fundação Carlos Chagas e a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp). Os interessados poderão se inscrever, no período de 1º a 30 de maio, com um formulário eletrônico disponível no site da Secretaria (www.seduc.pa.gov.br/planodeformacao).
O projeto é destinado, exclusivamente, aos chamados alunos-professores, professores e coordenadores de cursos, no âmbito do Parfor, das instituições públicas de ensino superior parceiras do Plano, que são: Universidade do Estado do Pará (Uepa); Universidade Federal do Pará (UFPA); Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA); Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).
Serão aceitos o Projeto de Curso, destinado a atender uma ou mais atividades curriculares de um determinado curso, em um ou mais polos de oferta, e o Projeto Individual, destinado a desenvolver experiências numa atividade curricular em um ou mais polos de oferta.
Cada projeto será avaliado de forma independente por dois consultores, que atribuirão nota levando em consideração os seguintes critérios: organização e clareza na apresentação da proposta do projeto; exequibilidade; abrangência de público-alvo; relevância e qualidade da proposta, produto final e resultados esperados.
Os recursos utilizados no projeto - cerca de R$ 500 mil - são oriundos de doações da Fundação Carlos Chagas, sendo 1/3 destinado aos projetos individuais e 2/3 aos projetos de curso, com limite de financiamento de R$ 20 mil para o primeiro e R$ 40 mil para o segundo.
Como apoio para o desenvolvimento do projeto, os coordenadores também poderão contar com os espaços gerenciados pelo governo, inclusive nos municípios com Núcleos de Tecnologia Educacional (NTE); infocentros; centros de formação e outros espaços para acesso a recursos tecnológicos.

Texto:
Fabiana Batista-Seduc



Polícia Civil apreende mais de
5 mil mídias piratas em Xinguara

Uma operação policial, deflagrada no início da manhã desta quarta-feira (25) na sede municipal de Xinguara, no sudeste paraense, apreendeu mais de 5 mil CDs e DVDs piratas, que seriam comercializados naquela cidade. Além das mídias ilegais, os policiais apreenderam também máquinas usadas para a reprodução de CD e DVD, um revólver calibre 38 com seis projéteis e 15 cartuchos de munição calibre 12.
Vanderberg Aguiar Moura, 33 anos, apontado como responsável pelo abastecimento e distribuição de mídias piratas em Xinguara, foi preso em flagrante. Ele foi autuado por posse ilegal de arma de fogo e munição, e pela violação de direitos autorais, crimes previstos no artigo 12 do Estatuto do Desarmamento e no artigo 184 do Código Penal Brasileiro, respectivamente.
O delegado Vinícius Medeiros, comandante da operação, contou que “inicialmente o acusado ofereceu resistência à prisão, mas foi neutralizado pelos policiais sem que fosse necessário fazer disparos”. Ele disse que a polícia vinha trabalhando para coibir a venda de mídias ilegais na cidade.
“Nosso objetivo não era prender o pequeno comerciante, mas o abastecedor do comércio ilegal. Por isso, iniciamos uma investigação e esperamos o momento certo para efetuarmos a prisão de Vanderberg”, acrescentou o delegado. Segundo ele, o acusado havia acabado de receber um carregamento de CDs e DVDs virgens, oriundo do Estado de São Paulo.

Texto:
Aycha Nunes-Polícia Civil



Asfalto na Cidade chegará a
10 municípios das regiões
de Araguaia e Carajás

Dez municípios paraenses vão ser contemplados com pavimentação asfáltica. De hoje até o dia 27, estão sendo abertas licitações, em Marabá, do Programa Asfalto na Cidade, para os municípios Cumaru do Norte, Sapucaia, Banach, Santana do Araguaia, Breu Branco, São Geraldo do Araguaia, Água Azul do Norte, Abel Figueiredo, Brejo Grande do Araguaia, Rio Maria, das regiões paraenses de Araguaia e Carajás.
São cerca de 61 quilômetros de asfalto para recuperação e pavimentação de vias urbanas com TST – Tratamento Superficial Triplo, que vão movimentar cerca de R$ 10 milhões. Compromisso assumido pelo governador Simão Jatene, o Programa Asfalto na Cidade foi retomado pelo governo e pretende chegar a todos os municípios que são carentes de vias urbanas asfaltadas e proporcionar desenvolvimento às comunidades do campo e das cidades interioranas.
Estudos econômicos mostram que o Produto Interno Bruto (PIB) mais baixo são de municípios carentes de asfalto, daí a importância do Projeto Asfalto na Cidade para a economia dos municípios. “Com esse programa, o governo está fazendo uma gestão de integração. O Programa Asfalto na Cidade não tem viés político partidário. Os pequenos municípios do nosso Estado, que sofrem com o isolamento pela falta de um acesso qualificado, estão tendo a oportunidade de se desenvolver mais, não só na economia, mas acarretará melhorias à saúde, à educação, à produção agrícola, à cultura, ao turismo, dentre tantos outros setores que indubitavelmente serão atingidos por mudanças profundas e eficazes”, ressaltou o titular da Secretaria de Estado de Obras (Seop), órgão responsável pelo programa, que viajou para Marabá para participar das licitações.
Segundo Passarinho, a parceria firmada entre o governo do Estado, por meio da Seop e a Associação dos Municípios do Araguaia, Tocantis e Carajás (Amat) permitiu que o programa fosse levado a esse grande número de municípios. Para o secretário adjunto da Seop, Pedro Abílio do Carmo, a pavimentação asfáltica de vias urbanas nos municípios paraenses vai melhorar a rotina dos moradores. “Só quem vive nas cidades que precisam de vias asfaltadas sabe da importância do que está sendo feito. Essa infraestrutura é fundamental porque além de levar desenvolvimento econômico para os municípios, leva a realização de um sonho para a população das cidades”, ressaltou Pedro Abílio.
Passarinho disse ainda que juntamente a pavimentação asfáltica, além de garantir condições dignas de trafegabilidade, o "Asfalto na Cidade" permite o progresso dos municípios e o desenvolvimento das comunidades, contribuindo também com a qualidade de vida da população.
Visitas
Joaquim Passarinho aproveita a ida a Marabá para visitar as obras do Centro de Triagem de Marabá, de responsabilidade da Seop, que está sendo construído na Rodovia Transamazônica, orçado em mais de R$ 3,2 milhões. O prédio será um estabelecimento penal destinado à triagem de presos que ingressam no Sistema Penitenciário do Estado, onde serão feitas avaliações técnicas e entrevistas nas áreas social, psicológica, de saúde e jurídica, com sistema de identificação digital. O secretário também visitará as obras do Asfalto na Cidade que estão sendo feitas em Palestina do Pará (5 km) e Rondon do Pará (10 km), que totalizam mais de R$ 2 milhões.

Texto:
Clara Costa-Seop



Presos prestarão serviços
em escolas públicas

Na próxima quinta-feira (26), das 8 às 16h, cerca de 180 presos de nove unidades prisionais do Estado participarão de uma ação simultânea, em nove escolas da Região Metropolitana de Belém e do interior. O projeto “Conquistando a Liberdade” tem o objetivo de prestar serviços à sociedade, além de proporcionar trabalho aos internos, favorecer a remição de pena (a cada três dias trabalhados diminui um dia na prisão) e contribuir para a conduta do preso como cidadão.
As escolas públicas farão um acolhimento ao grupo, com apresentação de dança, música, feira cultural e exposições. Em média serão 20 detentos, por cada estabelecimento de ensino, dos quais 15  realizarão serviços gerais para a recuperação dos prédios, e cinco participarão de uma conversa com grupos de jovens, para alertar sobre o perigo das drogas e do crime.
Todos passaram por uma seleção psicossocial e treinamento. Os nove municípios escolhidos - Marituba, Santa Izabel do Pará, Abaetetuba, Tomé-Açu, Salinópolis, Paragominas, Mocajuba, Marabá e Capanema - contam com apoio dos juízes das Comarcas, que autorizaram a saída dos presos envolvidos no projeto. Os juízes acompanharão todas as atividades.
O projeto “Conquistando a Liberdade” terá ações mensais até dezembro deste ano. A partir do próximo mês, os internos também desenvolverão atividades como pintura e jardinagem, e receberão orientações sobre educação ambiental e manutenção das redes elétrica e hidráulica das instituições de ensino. O projeto está sendo ampliado por meio da parceria entre a Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), Programa Pro Paz, Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e Poder Judiciário.
Abaixo, os municípios, as unidades prisionais e as escolas envolvidas no projeto:
1. Marituba - Presídio Estadual Metropolitano I – Escola Santa Tereza D’Ávila
2. Vila de Americano - Município de Santa Izabel doPará - Colônia Agrícola Heleno Fragoso - Escola Magalhães Barata
3. Tomé-Açu - Centro de Recuperação Regional de Tomé-Açu – Escola Estadual de Ensino Médio Antonio Brasil
4. Abaetetuba - Centro de Recuperação Regional de Abaetetuba – Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Leônidas Montes
5. Marabá - Centro de Recuperação Mariano Antunes - Escola “Liberdade” Marabá
6. Capanema - Centro de Recuperação Regional de Capanema – Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio João Santos
7. Salinópolis - Centro de Recuperação Regional de Salinópolis – Escola Estadual Aracy Marques
8. Mocajuba - Centro de Recuperação Regional de Mocajuba – Escola de Ensino Médio Profª. Isaura Baia
9. Paragominas - Centro de Recuperação Regional de Paragominas – Escola de Estadual Ensino Médio Guilherme Gabriel



Pará poderá sediar 40° edição
do Campeonato Brasileiro
de Taekwondo

O secretário de Esporte e Lazer do Pará, Marcos Eiró, e os presidentes da Confederação Brasileira, Carlos Fernandes, e da Federação Paraense de Taekwondo, Arnaldo Porto, começaram a alinhavar estratégias para que Belém venha a sediar o 40° edição do Campeonato Brasileiro de Taekwondo, em 2013. Nesta quarta-feira, 25, em reunião na Seel, os três avaliaram as condições de infraestrutura, logistica e apoio para que o evento venha para a capital paraense, de onde já despontaram nomes como Josiane Lima, multicampeã nacional da modalidade. A 39° edição da competição, que acontece este ano, será em Porto Seguro (BA).



Adolescentes atendidos pelo
Pró Paz e Fundação Curro
Velho vão abrir espetáculo

Vinte e cinco adolescentes que participam da oficina de percussão realizada pela Fundação Curro Velho em parceria com "Pro Paz nos Bairros" do Guamá vão abrir a programação do show da Orquestra Choro do Pará. O grupo, intitulado Percussão Nova Geração, surgiu dentro da oficina de percussão, é formado por adolescentes, com idades entre 12 e 18 anos, que vêem na música um apoio contra a violência.
O músico Nazareno Gomes da Silva é o instrutor dessa oficina, que tem como principal objetivo envolver os participantes em atividades que estimulem o crescimento pessoal de cada um deles. Nazaco Gomes, como é conhecido o instrutor, acompanha os participantes desde o início do projeto, quando surgiu o grupo, no ano passado, e vê bons frutos. “Eles já estão bem familiarizados com as técnicas, com um trabalho de grupo, de percussão, de disciplina, e isso é muito gratificante”, disse, ressaltando que o grupo tem aprendido cada vez mais.
Nazaco conta que os jovens apresentarão um trabalho instrumental usando caixas imitando som de trem, desenvolvendo com dois bois bumbás, um do Pará e outro do Maranhão. “Vamos apresentar uma forma de música de grupo de percussão, com várias técnicas, como se entrassemos no trem e percorressemos alguns ritmos”, explicou o músico. O grupo também fará alusão às cantigas de roda.
O Grupo de Percussão Nova Geração vai abrir o show da Orquestra Choro do Pará, que fará uma homenagem ao Dia Nacional do Choro. O evento será realizado neste sábado, 28 de abril, no teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, a partir de 20h. A entrada é franca. Uma realização do Governo do Pará, por meio da Secretaria Especial de Promoção Social e Fundação Curro Velho.

Texto:
Andreza Gomes-FCV



Operação 'Porta a Porta' prossegue
nas lojas da Pedro Miranda

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) e Receita Federal do Brasil dão continuidade nesta quarta-feira, 25, à Operação 'Porta a Porta', que fiscaliza o comércio varejista e  reúne 23 auditores e fiscais do fisco estadual e 10 do fisco federal nas ações de rua. Desta vez a equipe estará percorrendo os estabelecimentos comerciais localizados na rua Pedro Miranda, bairro da Pedreira, em Belém. Um total de 270 pontos comerciais foram selecionados para receber a fiscalização conjunta, a exemplo do que aconteceu em março, no Centro Comercial de Belém.
A coordenadora da unidade fazendária da Sefa em Belém, auditora de receitas Márcia Costa Santos, informou que até o final da manhã a Sefa já havia apreendido cinco Equipamentos Emissores de Cupom Fiscal (ECF) não autorizados. Além da regularidade cadastral e o recolhimento do imposto, a Sefa fiscaliza o cumprimento de obrigações acessórias pelos contribuintes, bem como a emissão de documentos fiscais, como cupom e nota fiscal.
Os fiscais verificam, também, o uso do Equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF), que é obrigatório para as empresas que tem movimentação financeira anual a partir de 120 mil reais. “A fiscalização é importante, pois mostra que os fiscos estão atuando de forma integrada para aumentar o controle e garantir que o contribuinte cumpra suas obrigações e recolha os impostos devidos”, explica Márcia Santos.
De acordo com o delegado da Delegacia da Receita Federal em Belém, Armando Farhat, a operação 'Porta a Porta' alterna visitas na capital e no interior do Estado. A Receita Federal e a Sefa observam, durante a fiscalização, se as empresas estão em situação cadastral regular e se há a devida emissão de documentos fiscais.

Texto:
Ana Márcia Pantoja-Sefa



Detran investe em ações educativas
para reduzir acidentes
e mortes no trânsito

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) promoveu nesta quarta-feira, 25, no Hangar, uma conferência sobre o Programa Estadual de Segurança Viária desenvolvido pelo Governo do Estado, que pretende reduzir em 20% o número de acidentes e em 10% o número de vítimas fatais no trânsito paraense até 2019. A palestra integra a programação do XVI Congresso Médico Amazônico.
No Brasil, atualmente, 50 mil pessoas morrem por ano vítimas de acidentes de trânsito. Em 2009, mais de 226 mil pessoas foram atendidas pelos serviços de urgência e emergência dos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), onerando a União em quatro bilhões de reais apenas com o atendimento imediato aos acidentados. Carlos Valente, coordenador da Unidade Central de Planejamento do Detran/PA, explica que algumas medidas já vem sendo tomadas para diminuição desses índices: “O Detran decidiu criar ferramentas para combater os acidentes e diminuir o número de mortes no trânsito em todo o Pará. Uma delas é o Observatório de Segurança Viária, que vai avaliar quais as principais causas de acidentes no Estado e definir ações para contê-las”.
Este observatório faz parte do Programa Estadual de Segurança Viária, que segue um das metas prioritárias propostas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A meta do Detran é atuar intensivamente para garantir que até 2019 o número de acidentes tenha caído em pelo menos 20% e o número de vítimas fatais em 10%. “Para atingir este objetivo elencamos algumas ações. Entre elas estão a educação para segurança viária, voltada para todos os agentes do trânsito, de pedestres a condutores de veículos; e a integração de todos os municípios do Estado na rede de atendimento do Detran”, expica Carlos Valente.
Ações educativas para motociclistas serão o foco inicial do Programa. Segundo o coordenador, 25% das vítimas fatais de acidentes de trânsito no Pará são motociclistas e seus passageiros e por isso estes devem receber maior atenção inicialmente. “As ações educativas são o mais importante em todo este processo. Quando condutores e pedestres passarem a se comportar com responsabilidade e cautela no trânsito, o número de acidentes e mortes certamente vai diminuir. E cabe ao Estado ser o agente desta mudança, por isso já começamos a trabalhar neste sentido”.

Texto:
Julia Garcia-Secom



Detran apresenta no Hangar
programa para diminuição
de acidentes no trânsito

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) promoveu nesta quarta-feira, 25, no Hangar, uma conferência sobre o Programa Estadual de Segurança Viária desenvolvido pelo Governo do Estado, que pretende reduzir em 20% o número de acidentes e em 10% o número de vítimas fatais no trânsito paraense até 2019. A palestra integra a programação do XVI Congresso Médico Amazônico.
No Brasil, atualmente, 50 mil pessoas morrem por ano vítimas de acidentes de trânsito. Em 2009, mais de 226 mil pessoas foram atendidas pelos serviços de urgência e emergência dos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), onerando a União em quatro bilhões de reais apenas com o atendimento imediato aos acidentados. Carlos Valente, coordenador da Unidade Central de Planejamento do Detran/PA, explica que algumas medidas já vem sendo tomadas para diminuição desses índices: “O Detran decidiu criar ferramentas para combater os acidentes e diminuir o número de mortes no trânsito em todo o Pará. Uma delas é o Observatório de Segurança Viária, que vai avaliar quais as principais causas de acidentes no Estado e definir ações para contê-las”.
Este observatório faz parte do Programa Estadual de Segurança Viária, que segue um das metas prioritárias propostas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A meta do Detran é atuar intensivamente para garantir que até 2019 o número de acidentes tenha caído em pelo menos 20% e o número de vítimas fatais em 10%. “Para atingir este objetivo elencamos algumas ações. Entre elas estão a educação para segurança viária, voltada para todos os agentes do trânsito, de pedestres a condutores de veículos; e a integração de todos os municípios do Estado na rede de atendimento do Detran”, expica Carlos Valente.
Ações educativas para motociclistas serão o foco inicial do Programa. Segundo o coordenador, 25% das vítimas fatais de acidentes de trânsito no Pará são motociclistas e seus passageiros e por isso estes devem receber maior atenção inicialmente. “As ações educativas são o mais importante em todo este processo. Quando condutores e pedestres passarem a se comportar com responsabilidade e cautela no trânsito, o número de acidentes e mortes certamente vai diminuir. E cabe ao Estado ser o agente desta mudança, por isso já começamos a trabalhar neste sentido”.

Texto:
Julia Garcia-Secom



Ciclo Beethoven apresenta
Concerto Tríplice

Em continuidade ao “Ciclo Beethoven”, em homenagem ao filósofo paraense Benedito Nunes, que desde março deste ano está levando ao público os concertos compostos por Ludwig von Beethoven, a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP) recebe, nesta quinta-feira, dia 26, às 20 horas, no palco do Theatro da Paz, os músicos Cláudio Micheletti, André Micheletti e Gabriella Affonso. A entrada é gratuita.
A programação terá como abertura “Leonore II” (op. 72b) e o Concerto Tríplice para violino, violoncelo, piano e orquestra em dó maior (op. 56), dividido em Allegro, Largo e Rondo alla Polacca.  A regência da OSTP é de Miguel Campos Neto.
O “Ciclo Beethoven” foi a forma encontrada pela Secretaria de Cultura do Pará (Secult-Pa) para celebrar a memória do filósofo Benedito Nunes, falecido no ano passado, que tinha em Beethoven o seu compositor de predileção. O ciclo teve início em março, segue até junho deste ano, e já recebeu como solistas convidados o violinista Emmanuele Baldini e as pianistas Helena Elias e Maria Helena de Andrade.
O Concerto Tríplice para violino, violoncelo, piano e orquestra foi o único composto por Beethoven para esses instrumentos. A peça, conhecida comumente como Concerto Tríplice de Beethoven, foi composta entre 1804 e 1805, e teve estreia em 1808, nos concertos de verão "Augarten", de Viena.
O concerto, que é marcado por ter as partes do violoncelo e do violino bem marcadas, se inicia com as cordas graves apresentando os temas da exposição orquestral. Após essa longa introdução, o violoncelo solista se apresenta, sendo seguido pelo violino e depois pelo piano. O trecho mais intenso deste primeiro movimento - Allegro – é caracterizado pelo diálogo entre os três instrumentos, acompanhado pelo discreto movimento da orquestra. Nos movimentos seguintes – Largo e Rondo alla Polacca – o violoncelo sempre introduz o tema melódico.
O violinista Cláudio Micheletti é paulista e formado, em 2004, na Liszt Ferenc Academy of Music, em Budapeste (Hungria), onde estudou sob a orientação da professora Eszter Perenyi. Foi ganhador dos Concursos Jovens Solistas da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) e Jovens Solistas da Orquestra Experimental de Repertório por três anos consecutivos. Atualmente é Spalla (primeiro violino) de três orquestras: a Experimental de Repertório (OER), a Orquestra Bachiana Filarmônica e a Orquestra Sinfônica da USP (Osusp).
André Micheletti é natural de Piracicaba (SP), tem duplo doutorado pela Indiana University em Violoncelo e Violoncelo Barroco sob orientação de Helga Winold, Nigel North e Stanley Ritchie. Atualmente é professor de violoncelo no Instituto Baccarelli, na Faculdade Cantareira, no Conservatório de Tatuí (SP), coordenador pedagógico e professor do projeto “Cidadão Musical” na cidade de Paulínia e do Instituto Fukuda, também de São Paulo. Foi diretor artístico do II Festival Internacional de Música Erudita de Piracicaba.
Natural de Belém, mas residente em São Paulo, a pianista Gabriella Affonso irá concluir este ano o curso de Performance em Piano com o pianista Arnaldo Cohen na Jacobs School of Music, Indiana University. Gabriella tem atuado como solista e camerista nos Estados Unidos e no Brasil, tendo se apresentado em São Paulo no Teatro Municipal de São Paulo (Série Meio-dia) e nos festivais internacionais de música de Piracicaba, de São José do Rio Preto e de Belém.
Miguel Campos Neto é o quinto maestro a assumir a OSTP, que já foi regida por Andi Pereira (RS), Barry Ford (EUA), Mateus Araujo (SP) e Enaldo Oliveira (PA). A orquestra acompanha as encenações do Festival de Ópera do Theatro da Paz, entre outras atividades, e já acompanhou os solistas Arnaldo Cohen, Arthur Moreira Lima, Miguel Proença, Paulo José Campos de Melo, Adriane Queiroz, Carmen Monarcha, Marília Caputo, Gabriella Affonso, Antonio Del Claro e Atalla Ayan, e outros.
Serviço:
“Ciclo Beethoven” apresenta Concerto Tríplice para violino, violoncelo, piano e orquestra, com a OSTP e os solistas Cláudio Micheletti (violino), André Micheletti (violoncelo) e Gabriella Affonso (piano), sob regência de Miguel Campos Neto, quinta-feira, 26, às 20h, no Theatro da Paz. Entrada gratuita.

Texto:
Jose Pacheco-Secult



Agricultores de Ourém fornecem
produtos para merenda
escolar em maio

A partir da primeira quinzena de maio, três produtores que trabalham com agricultura familiar no município de Ourém vão fornecer diversos produtos que serão destinados à merenda escolar do município. Isto se deu após a Prefeitura Municipal de Ourém ter lançado uma Chamada Pública no Diário Oficial do Estado em que foi aprovada a proposta destes agricultores.
O técnico agropecuário e coordenador local do Escritório de Ourém da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Valdenor de Oliveira, disse que cada proposta dos agricultores assistidos pela Emater é de R$ 9 mil, totalizando R$ 27 mil, e que na primeira quinzena de maio, nas escolas municipais, vão ser distribuídas duas toneladas de farinha, 200 quilos de cheiro-verde, duas toneladas de limão, 130 quilos de couve, 400 quilos de melancia, 460 quilos de abóbora, 700 kg de macaxeira, 700 quilos de maxixe e 100 quilos de caruru para incorporar na merenda escolar.
Valdenor acrescenta: “essa produção ainda não é suficiente para abastecer as escolas municipais, inclusive pelo fato de cada um dos produtos ter uma safra em um período diferente, mas se tudo der certo outros produtores que a Emater está assistindo também vão aderir e aumentar a demanda”, conclui o técnico.

Texto:
Marcelo Souza nascimento-Emater



Sarau discute a obra de
Gonçalo M. Tavares

Está de volta, nesta quinta-feira, 26, o Sarau Literário, evento que antecede as atividades desenvolvidas na Feira Pan-Amazônica do Livro. O evento tem como tema a obra do escritor africano radicado em Portugal, Gonçalo M. Tavares. A entrada é gratuita.
Quinze escolas de Belém receberam a visita dos técnicos da Secult. Uma escola de Castanhal também confirmou presença no evento. A escolha de Gonçalo M. Tavares como tema do primeiro sarau se justifica porque, na edição 2012 da Feira, o país homenageado é Portugal. Tavares está confirmado na Feira e estará presente na programação, dentro do espaço Café das Letras.
Para Amarílis Tupiassu, Gonçalo Tavares é “uma grande revelação da literatura mundial”. Ela conta que, apesar da pouca idade, Gonçalo é um homem de muita leitura. “Antes de ele publicar seu primeiro livro em 2001, ele se isolou por dez anos para estudar e leu muito. Tudo o que poderia ter lido, ele leu, dos clássicos mundiais à literatura brasileira, passando pelos escritores latino-americanos”, disse.



Adepará representa o Estado
em Conferência Nacional
de Defesa Agropecuária

O Pará está presente na III Conferência Nacional sobre Defesa Agropecuária, que está sendo realizada até esta sexta-feira, 27, no Centro de Convenções do Estado da Bahia, em Salvador. O evento reúne cerca de quatro mil participantes, entre representantes de instituições públicas, órgãos executores de defesa agropecuária, instituições de ensino e pesquisa, produtores, organizações sociais e agentes financeiros.
Durante o evento também aconteceu a reunião do Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária (Fonesa) que elegeu a nova diretoria, assim como os coordenadores regionais e os responsáveis por ações como a Defesa Animal, Defesa Vegetal, Inspeção e Educação Sanitária. O diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Mário Moreira, foi eleito pelo Fórum para coordenar a região Norte. “Esse novo desafio trará visibilidade para a Adepará”, afirmou. O Fonesa é formado por entidades de defesa agropecuária de todo o país e tem como principal finalidade promover a permanente articulação entre os órgãos.
Ainda durante a programação, a Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária do Estado da Bahia (Seagri), a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), a Secretaria da Agricultura do Estado do Pará (Sagri), a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) e a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) firmaram um Termo de Cooperação Técnica para intensificar as estratégias e execução das ações inerentes aos Programas de Saúde Animal e Sanidade Vegetal, e aos postulados da Inspeção de Produtos de Origem Animal, além do desenvolvimento sustentável da cacauicultura. "Essas atividades vão propiciar um melhor atendimento e aplicação dos dispositivos legais orientados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), incluindo as diretrizes da Organização Mundial de Saúde Animal", afirma Mário Moreira.

Texto:
Andréa Ferreira-Adepara



Acidentes com animas
peçonhentos é discutido
no Congresso Médico Amazônico

Os participantes do XVI Congresso Médico Amazônico tiveram a oportunidade de conhecer o perfil epidemiológico dos acidentes causados por animais peçonhentos no Pará. A palestra foi ministrada pelo coordenador estadual de Zoonoses, Reynaldo Lima, e pelos médicos Pedro Pardal e José Aroldo Arraes, do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB). Durante o evento também foram debatidos o quadro e o manejo clínico, as complicações e as medidas a serem tomadas no caso destes acidentes.
São animais peçonhentos aqueles que possuem glândulas produtoras e apresentam órgão inoculador de veneno, como as serpentes, aranhas e escorpiões. No Pará, as serpentes são responsáveis pela maioria dos casos, principalmente na região do Marajó em período de cheias. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) neste ano foram registrados 755 casos de acidentes com esses animais, seguido dos escorpiões, com 225 ocorrências. No total foram notificados quatro óbitos no Estado.
Para evitar acidentes as medidas preventivas são: usar botinas com perneiras ou botas de cano alto no trabalho, pois 80% das picadas atingem as pernas abaixo dos joelhos; usar luvas de couro nas atividades rurais e de jardinagem; limpar as proximidades das casas, evitando folhagens densas; evitar acúmulo de lixo, entulhos e materiais de construção, entre outras.
Em caso de acidente, deve-se manter a vítima em repouso, elevar o membro picado, limpar o local com água e sabão e monitorar sinais vitais como pressão arterial e frequência cardíaca. Entre as complicações estão a necrose com amputação e/ou sequela funcional, sangramento maciço, choque e insuficiência renal aguda. Para tratamento imediato é indicado o soro ou antiveneno que deve ser específico para cada tipo de acidente. O antiofídico está disponível em serviços de saúde e é oferecido gratuitamente.
Segundo o coordenador estadual de Zoonoses, Reynaldo Lima, em caso de acidentes a orientação imediata é procurar a Unidade Básica de Saúde ou hospital de referência mais próximo e, se possível, capturar o animal e levá-lo ao serviço de saúde para a identificação do mesmo.  “Quando acontece acidente dessa natureza, o primeiro passo é manter a calma. O segundo, procurar assistência médica especializada”, orientou.
O hospital Barros Barreto é referência para estes acidentes com complicação.  Reynaldo informou que a coordenação estadual de Zoonoses em parceria a Universidade Federal do Pará (UFPA) realizará entre os dias 7 e 11 de maio uma capacitação para os profissionais de saúde do Estado, no auditório da instituição.
Para a prevenção, o programa da coordenação estadual de Zoonoses atua com a distribuição de imunobiológicos, na normatização do diagnóstico e tratamento, no conhecimento da distribuição geográfica dos animais peçonhentos, na padronização dos soros e na vigilância epidemiológica, principalmente nas localidades de risco. A coordenação ainda promove  capacitações de recursos humanos com intuito de tornar efetivo o sistema de notificação, além da intensificação das ações de vigilância.
Os produtos de antiveneno no Brasil são produzidos pelo Instituto Butantan em São Paulo, pela Fundação Ezequiel Dias em Minas Gerais, pelo Instituto Vital Brasil no Rio de Janeiro e pelo Centro de Produção e Pesquisa em Imunobiológicos do Paraná. No Pará, os soros são distribuídos para os 13 Centros Regionais de Saúde, que repassam para as secretárias municipais de Saúde.
Para informações o Hospital Universitário João de Barros Barreto dispõe o serviço do Centro de Informações Toxicológicas  através do 0800 722 6001 ou email cithujbb@ufpa.br

Texto:
Edna Sidou-Sespa



Helio Franco toma posse como
vice-presidente
região Norte do Conass

O secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, tomou posse nesta terça-feira, 24, como vice-presidente Região Norte do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), na gestão 2012/2013. A entidade terá agora como presidente o secretário estadual de Saúde do Amazonas, Wilson Duarte Alecrim. A solenidade de posse aconteceu em Brasília, durante as comemorações pelos 30 anos do Conass.
 O Conass é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, que se pauta pelos princípios que regem o direito público e que congrega os secretários de Estado de Saúde e seus substitutos legais, enquanto gestores oficiais das Secretarias de Estado da Saúde (SES) dos Estados e Distrito Federal. A cerimônia de posse contou com a presença do ministro da Saúde, Alexandre Padilha; do presidente da Organização Pan-Americana da Saúde, Joaquim Molina; secretários estaduais de Saúde, outras autoridades e diretores da Sespa.
 Para Helio Franco, sem dúvida, será uma oportunidade de representantes da região amazônica participarem da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que é o principal fórum de decisões das políticas de Saúde, e reivindicarem melhor atenção à região por parte do Ministério da Saúde. A CIT é composta paritariamente por representantes do Ministério da Saúde (MS), do Conass, do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), sendo formada por 21 membros, sete deles indicados pelo MS, mais sete pelo Conass e outros sete pelo Conasems. As reuniões ocorrem mensalmente.

Segundo o ministro Alexandre Padilha, o Conass tem um papel fundamental na articulação da gestão e na consolidação do SUS junto à sociedade brasileira. Durante a solenidade, foram lançados pelos Correios o selo e o carimbo comemorativos dos 30 anos do Conass, com arte criada pelo designer e publicitário Daniel Macedo. Também faz parte da programação comemorativa pelos 30 anos do Conass, a realização do Seminário Internacional Atenção Primária à Saúde - Acesso Universal e Proteção Social, nos dias 24 e 25 de abril.

Veja abaixo a composição da nova Diretoria do Conass:

Presidente
Wilson Duarte Alecrim

Vice-presidentes
Região Centro-Oeste: Beatriz Dobashi – Mato Grosso do Sul
Região Nordeste: Domício Arruda – Rio Grande do Norte
Região Norte: Helio Franco de Macedo Júnior – Pará
Região Sudeste: Sérgio Côrtes – Rio de Janeiro
Região Sul: Ciro Simoni – Rio Grande do Sul

Comissão Fiscal
Titulares:
Lilian de Almeida Nunes Martins – Piauí
Waldson Dias de Souza – Paraíba
Lineu Facundes – Amapá

Suplentes:
Michele Caputo Neto – Paraná
Raimundo José Arruda Bastos – Ceará
Nicolau Esteves – Tocantins

Hemobrás
Antônio Carlos Figueira – Pernambuco

Anvisa
Michele Caputo Neto – Paraná
Viviane Rocha de Luiz – Conass

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)
Raimundo José Arruda Bastos – Ceará

Texto:
Roberta Vilanova-Sespa



Coletiva apresenta novo
Mapa do Emprego no Pará

A Secretaria de Estado de Trabalho Emprego e Renda (Seter) divulga em parceria com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA) o Mapa do Emprego no Estado. O Estudo aponta a geração de empregos nos últimos 12 meses e os municípios envolvidos na geração desses postos de trabalho.
A pesquisa aponta que os municípios do interior do Pará continuam gerando empregos formais. Os setores que mais cresceram foram os de serviço, comércio, construção civil e extrativo mineral.
Com base nos dados e tendo em vista o alto número de investimentos que o Pará vai receber nos próximos anos, a Seter quer identificar quais as vagas que irão surgir, quais as capacitações necessárias para reforçar seus programas de qualificações profissionais e garantir maior geração de postos de trabalho. A ideia do secretário Celso Sabino é instalar um Núcleo de Monitoramento de Mercado para realizar pesquisas qualitativas e quantitativas e fornecer informações que vão nortear esses programas.



Imetropará reprova 86%
dos produtos avaliados em abril

O Imetropará reprovou 86% dos produtos coletados durante operações de fiscalização no mês de abril. Ao todo, foram realizados 150 exames, sendo que 129 produtos foram reprovados e apenas 21 aprovados. Entre os produtos estão: leite em pó, achocolatado, biscoitos, feijão, entre outros.
Também foram reprovados 18 produtos por erro de simbologia ou por falta de indicação de conteúdo nominal, ou seja, não havia informação sobre o peso do produto. As fiscalizações foram feitas nos municípios de Soure, Salvaterra, Cachoeira do Arari, Paragominas, Abel Figueiredo, Dom Eliseu, Ipixuna do Pará, Rondon do Pará, Ulianópolis e Bom Jesus do Tocantins.
No mês passado, foram reprovados 118 dos 172 produtos coletados durante as fiscalizações, o que equivale a 68,60%. Outros 19 foram reprovados por erro de simbologia ou por falta de indicação de conteúdo nominal. Os produtos coletados em março foram doados em abril. Ao todo, o instituto doou 1.714 kg de alimentos diversos e 27 litros de produtos como vinagre, detergente, óleo de cozinha, entre outros. A doação é feita ou com autorização do fornecedor ou quando este não se pronuncia sobre o destino dos mesmos num prazo de 24 horas. As entidades beneficiadas são a Casa da Criança e o projeto Arca, que são cadastrados no Imetropará.

Texto:
Adaucto Couto-Imetropará



Almoço marca o lançamento
do Grande Prêmio de Atletismo

Nesta quinta-feira, 26, a partir de 12h30, no Hotel Crownie Plaza, em Belém, a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT) e o Goverdo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), lançam oficialmente as Milhas de Rua e o Grande Prêmio Internacional Caixa Governo do Pará de Atletismo. Foram convidadas para o almoço autoridades e a imprensa em geral para fazer parte desta confraternização.
As Milhas de Rua - que têm largada na Praça Frei Caetano Brandão (próximo a Fumbel) e chegada em frente a Estação das Docas (próximo a entrada de veículos) - e o Grande Prêmio de Atletismo, serão realizados nos dias 4 e 6 de maio.
Este ano será a 11ª vez que o GP é realizado em Belém do Pará, no Estádio Olímpico, o Mangueirão. Na semana passada, órgãos de segurança pública e turismo se reuniram para a entrega do plano tático e estratégico para a segurança do evento, que todo ano conta com a presença de uma média de 40 mil pessoas.
O maior público do GP foi em 2005, quando 45 mil pessoas prestigiaram as provas e a meta é conseguir manter a boa média de público desse grande evento esportivo. Para o secretário Marcos Eiró, o GP de Atletismo já faz parte do calendário esportivo paraense. “O GP é um grande evento esportivo e que já está fixo no nosso calendário. A nossa ideia é sempre fazer uma grande festa com o nosso povo, que nos apoia todos os anos, mas sempre com muita paz e responsabilidade”, disse.
Confira a lista de atletas consagrados já confirmados nesta grande festa:
Maurren Maggi - campeã Olímpica do salto em distância
Mauro Vinícius da Silva - campeão mundial indoor do salto em distância
Oludamola Osayumi - top 10 mundial nos 100 metros
Fábio Gomes da Silva - recordista sul-americano do salto com vara
Sandro Viana - bicampeão pan-americano do 4x100 m
Nilson André - campeão pan-americano do 4x100 m
Silas Kitum - número 17 do mundo nos 3.000 m com obstáculos
Ana Cláudia Lemos - campeã pan-americana dos 200 m
 Veja a programação das Milhas de Rua:
20h - Milha da Caixa
20h30 - Milha Feminina do Pará
20h45 - Milha Juvenil Masculina – Pará
21h - Milha Paraense Masculina
21h15 - Milha Sul-Americana Governo do Pará
Veja a programação do GP:
08h30 - Cerimônia de abertura
9h - Salto em distância masculino
9h05 - Salto com vara masculino
9h10 - Lançamento do disco feminino
9h20 - 400 m com barreiras feminino
9h30 - Salto em altura feminino
9h40 - 100 m feminino
10h - 100 m masculino
10h05 - Lançamento do dardo masculino
10h10 - Salto em distância feminino
10h20 - 3.000 m com obstáculos masculino
10h40 - 800 m feminino
11h - Salto triplo feminino
11h02 - 1.500 m masculino
11h20 - 200 m feminino
11h35 - 200 m masculino

Texto:
Bernardo Tommaso-Seel



Orquestra Choro do Pará
faz apresentação gratuita na Estação

O Dia Nacional do Choro, 23 de abril, será comemorado na Estação das Docas, no próximo sábado, 28, com o show da Orquestra Choro do Pará no Teatro Maria Sylvia Nunes, que vai reunir em uma hora de apresentação as principais músicas do gênero.
Antes da apresentação da Orquestra Choro do Pará, o público vai conferir a música do grupo “Nova Geração”, formado por 26 crianças e jovens atendidos pelo Projeto “Pro Paz nos Bairros” no campus 3 da Universidade Federal do Pará (UFPA). O evento, que vai mostrar o talento de profissionais e jovens instrumentistas do choro paraense que integram o Projeto Choro do Pará, é uma promoção da Secretaria Especial de Promoção Social, por meio da Fundação Curro Velho.
“O Projeto que atende a Orquestra Choro do Pará vai muito além desta apresentação, sob a coordenação do músico Paulo Moura, nós confeccionamos, estudamos e fabricamos instrumentos para atender o grupo. Na Estação das Docas vamos nos apresentar pela primeira vez e temos a certeza que daremos maior visibilidade ao projeto e as pessoas fãs do chorinho terão a oportunidade de prestigiar esta apresentação”, ressaltou Wanderley Figueredo, diretor de Extensão da Fundação Curro Velho.
Serviço:
Orquestra Choro do Pará
Data: 28/04/2012, a partir das 20 horas.
Entrada Franca

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000



CTBel cadastra estudantes
para Cartão Passe Fácil

A Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel), em parceria com o Sindicato da Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setrans-Bel), está cadastrando novos alunos para emissão da primeira via do cartão Passe Fácil Estudantil. O cartão dá direito à meia-passagem nos ônibus que circulam em Belém e na Região Metropolitana.
Entretanto, para se cadastrar o aluno deve estar matriculado regularmente em uma instituição de ensino, seja ela pública ou privada, e ter seu nome informado na relação solicitada pela CTBel às escolas. Desde o dia 12 de março a CTBel enviou
ofício circular às escolas solicitando essa relação de alunos matriculados, para então montar o cronograma de atendimento.
 Para efetuar o cadastramento, o estudante deve procurar um dos dois postos de atendimento informado pela sua escola, que este ano continuam sendo o Mercado de São Braz (Praça Floriano Peixoto, s/n) e Sest/Senat (Av. Augusto Montenegro, km, 12, 765), com funcionamento de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 8h às 16h.

O aluno deverá comparecer ao local de cadastramento munido dos originais e cópias do documento de identidade (RG ou Carteira de Trabalho) ou certidão de nascimento se for menor, assim como comprovante de residência (água, luz, telefone), duas fotos 3x4
coloridas, iguais, recentes e sem carimbos ou marcas. O dia e o local para recebimento do cartão de meia-passagem serão informados no protocolo, que será entregue ao aluno no momento do cadastro.

Segunda via
Quem teve o cartão Passe Fácil Estudantil extraviado, furtado ou roubado, pode tirar a segunda via somente no posto do Mercado de São Braz ou no Espaço Palmeira (Av. Manoel Barata, entre Padre Prudêncio/Primeiro de Março), que funcionam também nos mesmos dias e horários para atendimento à primeira via.
Na ocasião, devem ser apresentados os originais e cópia dos seguintes documentos: identidade (RG ou Carteira de Trabalho) ou certidão de nascimento (para menores de 18 anos), comprovante de residência (água, luz, telefone), uma foto 3x4 colorida recente, sem carimbos ou marcas, boletim de ocorrência policial, declaração da instituição de ensino e pagamento da taxa de R$ 20,00. A declaração dada pela escola terá validade de 30 dias e deverá conter o carimbo da instituição, carimbo e assinatura de um dos funcionários relacionados: Diretor(a), Vice-diretor(a) ou funcionários autorizados a assinar documentos designados na ficha cadastral da escola.



Guarda Municipal qualifica
efetivo para uso de armas de fogo

Um ponto. Foi o que faltou para o guarda Edielson Gonçalves de Almeida atingir a pontuação máxima na prova de tiro ao alvo do Curso de Adequação ao Porte de Arma para uso da pistola calibre 380. Dos 120 pontos, o guarda conseguiu 119 acertos, a maior pontaria entre os 250 colegas do mesmo curso.
Desde fevereiro deste ano que a Guarda Municipal de Belém deu início ao curso de capacitação para uso de revólver calibre 38 para 150 servidores das 10ª e 11ª turmas, que ingressaram na corporação no início de 2010. Além deles, 100 servidores, que já passaram pelo curso de Adequação ao Porte de Arma de Fogo, revólver calibre 38, agora estão sendo capacitados para o uso da pistola ponto 380.
É o caso do GD Edielson, da 6ª turma. Dos 16 anos como guarda municipal, trabalha há pouco mais de dois anos no setor administrativo do Núcleo de Planejamento (NUSP). Além do trabalho, ele não mede esforços para se sair bem no curso de capacitação. O resultado que obteve na prova de tiros arrancou muitos elogios dos colegas de trabalho. “Temos que divulgar. O Edielson nos encheu de orgulho”, disse a GD Sílvia, colega de setor.
 Para chegar nesse resultado, o guarda precisa se familiarizar com os alvos denominados Humanóide e Quatro Cores durante o treinamento. Cada alvo tem um campo de pontuação que vai de 3, 4 e 5 pontos de fora para dentro, respectivamente. O mínimo para se atingir são 72 pontos. “No meu caso consegui 119. Acertei 23 tiros de 5 pontos e 1 de 4, só de uma vez”, explicou GD Edielson.
De acordo com a Divisão de Ensino, um dos departamentos responsáveis pelo curso de capacitação para o porte de arma, os outros três segundos colocados foram: Moisés Davi Santos de Morais (GD D. Morais), com 117 pontos; Raimundo Jorge Morais Rodrigues (GD Morais) e Anderson Alexandre dos Santos Baía (GD Baía), empatados com 115 pontos.
 Os cursos de pistola 380 e de revólver 38 têm, respectivamente, uma carga horária de 100 horas/aulas e 60 horas/aulas ministradas por profissionais da Guarda Municipal de Belém. A parte teórica é realizada das 8 às 17 horas e a prática, das 8 às 14 horas. A previsão é que entre maio e junho esses 250 guardas municipais tenham sido capacitados para uso das duas armas de fogo.



Sarau da Feira do Livro
discute a obra de
Gonçalo M. Tavares

Como parte da programação da 16ª edição da Feira Pan-Amazônica do Livro, está de volta, nesta quinta-feira, 26, o Sarau Literário, evento que antecede as atividades desenvolvidas na Feira do Livro. O evento tem início às 19 horas, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, nas salas Marajó I e II, e tem como tema a obra do escritor africano radicado em Portugal, Gonçalo M. Tavares. A entrada é gratuita.
Na oportunidade, a escritora e professora Amarílis Tupiassu fala sobre o tema “O africano Gonçalo Tavares: O máximo da narrativa minimalista”, e terá o escritor Carlos Correia Santos como apresentador e mediador do debate. Intercalando a fala de Amarílis e Carlos Correia, o grupo cênico Companhia do Sarau fará intervenções artístico-culturais com base na obra do escritor.
Para Ana Catarina Brito, diretora de Cultura da Secult, os saraus são uma forma de preparar, em especial estudantes, que são o público-alvo preferencial da Feira Pan-Amazônica, para a realização do evento, em setembro deste ano. “É a forma para que o público tenha um acesso inicial aos escritores que farão parte da programação da Feira, aguçando assim a interesse e a curiosidade dos participantes”.
Para o sarau, técnicos da Secretaria de Cultura visitam escolas públicas para convidar os alunos para o evento. Quinze escolas de Belém receberam a visita dos técnicos da Secult. Uma escola de Castanhal também confirmou presença no evento. A escolha de Gonçalo M. Tavares como tema do primeiro sarau se justifica porque, na edição 2012 da Feira, o país homenageado é Portugal. Tavares está confirmado na Feira e estará presente na programação, dentro do espaço Café das Letras.
Tavares
O escritor Gonçalo M. Tavares, um dos nomes mais importantes da nova geração de romancistas portugueses, nasceu em Luanda em 1970 e, além de escritor, é professor universitário, ensaísta e poeta, cuja primeira obra foi publicada em 2001. Ele já recebeu, entre outras premiações, o prêmio José Saramago, em 2005, pelo livro “Jerusalém”.
Para esta apresentação, o grupo cênico Companhia do Sarau já está ensaiando há três semanas. A atriz Maíra Monteiro, diretora do espetáculo, explica que as intervenções artísticas serão em três momentos de performances.  Cada bloco será aberto por uma pequena biografia de Tavares, sendo que o primeiro mostrará a poesia de Tavares; no segundo, um trecho de “O Sr. Valéry”, do livro “O bairro”, ganhador do prêmio Branquinho da Fonseca, em 2002; e no terceiro, um trecho do primeiro capítulo de “Jerusalém”. Além de Maíra, estão no espetáculo os atores Waldiney Velasco e Rodrigo Wanzeler.
Maíra não conhecia o trabalho de Gonçalo Tavares, mas agora se diz “maravilhada” com a obra. “Gonçalo é um autor ainda jovem, que surge em nuances muito especiais do ser humano. É um escritor visceral. Nosso grupo estudou muito a obra dele, e esperamos conseguir passar a importância da obra dele ao público”, opinou Maíra.
Para Amarílis Tupiassu, Gonçalo Tavares é “uma grande revelação da literatura mundial”. Ela conta que, apesar da pouca idade, Gonçalo é um homem de muita leitura. “Antes de ele publicar seu primeiro livro em 2001, ele se isolou por dez anos para estudar e leu muito. Tudo o que poderia ter lido, ele leu, dos clássicos mundiais à literatura brasileira, passando pelos escritores latino-americanos”, disse. Outras versões do Sarau Literário serão realizadas ainda nos meses de junho, agosto e setembro.
Serviço:
Primeiro Sarau da Feira Pan-Amazônica do Livro, dia 26, às 19 horas, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, salas Marajó I e II. Entrada gratuita.

Texto:
Jose Pacheco-Secult



Emater lança estratégia de
Desenvolvimento Rural na
cadeia de mandioca do Salgado

Duzentos mandiocultores de quatro municípios do Salgado (Castanhal, Inhangapi, Terra Alta e São João da Ponta) farão parte da iniciativa piloto da estratégia Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) na região. Com o apoio do escritório regional da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Castanhal e das associações de produtores, o programa DRS, que é do Banco do Brasil, contextualizará a liberação de crédito rural, a assistência técnica, os diagnósticos científicos e o acompanhamento técnico-social do plantio de mandioca em mais de vinte comunidades.
“O principal do DRS é não correr o risco do crédito pelo crédito, via o atendimento isolado sobre cada agricultor. O DRS é uma espécie de ‘metodologia’. A idéia é estimular e ajudar a estruturar o desenvolvimento comunitário rural não só pensando na produtividade agrícola, mas em todas as perspectivas: renda, trabalho, saúde e educação, entre outras necessidades”, explica o técnico em agropecuária do escritório local da Emater em Castanhal, Enéas Fontes.
A execução do DRS no Salgado está em fase de articulação entre os órgãos parceiros e as comunidades. A partir da coleta de dados, será elaborado um diagnóstico preliminar sobre a situação da cadeia produtiva da mandioca. O documento deve ser apresentado à sociedade civil, agricultores e entidades públicas no seminário' Mandioca: Cadeia Produtiva e Sustentabilidade', que a Emater promoverá no dia 15 de junho, em Castanhal. No município, por exemplo, existem cerca de cinco mil hectares de mandioca plantada. Embora figure como carro-chefe da agricultura familiar, a cadeia ainda sofre com graves problemas, como a inadimplência de crédito e a baixa aplicação tecnológica.
Com o DRS, a atuação da Emater pode agregar o acesso a financiamentos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e a implantação de unidades demonstrativas em cada comunidade, para difusão tecnológica. Ainda este ano, a Emater e o Banco do Brasil devem começar a estender o DRS para outras atividades fortes na região, como a fruticultura.

Texto:
Aline Miranda-Emater



Emater lança estratégia de
Desenvolvimento Rural
na cadeia de mandioca do Salgado

Duzentos mandiocultores de quatro municípios do Salgado (Castanhal, Inhangapi, Terra Alta e São João da Ponta) farão parte da iniciativa piloto da estratégia Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) na região. Com o apoio do escritório regional da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Castanhal e das associações de produtores, o programa DRS, que é do Banco do Brasil, contextualizará a liberação de crédito rural, a assistência técnica, os diagnósticos científicos e o acompanhamento técnico-social do plantio de mandioca em mais de vinte comunidades.
 “O principal do DRS é não correr o risco do crédito pelo crédito, via o atendimento isolado sobre cada agricultor. O DRS é uma espécie de ‘metodologia’. A idéia é estimular e ajudar a estruturar o desenvolvimento comunitário rural não só pensando na produtividade agrícola, mas em todas as perspectivas: renda, trabalho, saúde e educação, entre outras necessidades”, explica o técnico em agropecuária do escritório local da Emater em Castanhal, Enéas Fontes.
 A execução do DRS no Salgado está em fase de articulação entre os órgãos parceiros e as comunidades. A partir da coleta de dados, será elaborado um diagnóstico preliminar sobre a situação da cadeia produtiva da mandioca. O documento deve ser apresentado à sociedade civil, agricultores e entidades públicas no seminário' Mandioca: Cadeia Produtiva e Sustentabilidade', que a Emater promoverá no dia 15 de junho, em Castanhal. No município, por exemplo, existem cerca de cinco mil hectares de mandioca plantada. Embora figure como carro-chefe da agricultura familiar, a cadeia ainda sofre com graves problemas, como a inadimplência de crédito e a baixa aplicação tecnológica.
 Com o DRS, a atuação da Emater pode agregar o acesso a financiamentos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e a implantação de unidades demonstrativas em cada comunidade, para difusão tecnológica. Ainda este ano, a Emater e o Banco do Brasil devem começar a estender o DRS para outras atividades fortes na região, como a fruticultura.

Texto:
Aline Miranda-Emater



Cinema Olympia comemora
100 anos de muitas conquistas





A noite desta terça-feira, 24, foi marcada pela comemoração dos 100 anos do cinema mais antigo do Brasil em funcionamento, o Cinema Olympia, fundado no início do século XX pelos empresários Carlos Teixeira e Antônio Martins.
 A noite foi digna de uma viagem no tempo, na qual os participantes puderam conhecer um pouco da história do cinema através de vinhetas animadas, músicos interpretando canções da época, além da apresentação ilustre da soprano Carmen Monarcha, em um show especial no Theatro da Paz.
Para relembrar a data, a música do centenário composta pelo maestro Altino Pimenta na década de 70 em homenagem ao cinema, foi interpretada pelo músico Salomão Habib. Autoridades e personalidades da cultura paraense puderam privilegiar de perto a grande homenagem.
Oito pessoas foram condecoradas pela importância na história do centenário, entre elas estava o crítico de cinema Pedro Veriano, que emocionado relembrou a época em que frequentava assiduamente o espaço. “É uma grande satisfação poder está aqui hoje comemorando o centenário desse marco que é o Cine Olympia, principalmente por ele ainda funcionar e levar alegria para muita gente, assim como trouxe pra mim durante muitos anos” agradeceu.
Outro homenageado foi o documentarista Afonso Galindo, que sempre lutou em defesa da produção áudiovisual no Pará. “Essa comenda não é apenas minha e sim de todos que lutaram comigo. Me sinto muito satisfeito por ter feito parte e contribuído na conquista do centenário Cine Olympia, que hoje completa mais um ano de funcionamento e que com certeza ainda chegará aos 200 anos, com a ajuda e perseverança de muitos outros profissionais da área” fortalece.
Para o presidente da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel), Carlos Amílcar, a noite celebrou um marco na história do cinema, que passou por muitos problemas, mas que agora definitivamente foi entregue para população de Belém, pois tornou-se no último dia 8 de fevereiro passou a ser um patrimônio histórico. “Sabemos o quanto é importante essa nossa conquista, pois entrega nas mãos da população uma joia que jamais será tirada” ressalta.
Atualmente o cinema funciona com extensa programação como a exibição de filmes de censura livre com entrada franca, de terça a domingo, no horário de 18h30. Além da execução do projeto “A Escola vai ao Cinema” atendendo cerca de 80 mil crianças e jovens de escolas públicas e particulares da Região Metropolitana de Belém, possibilitando o acesso à linguagem do audiovisual.
De acordo com a gerente do cinema, Nazaré Moraes, a partir de junho iniciará o projeto “A faculdade vai ao cinema”, na qual levará jovens estudantes a fim de executar trabalhos e estudos na área de áudio visual. “Será uma maneira de ampliar o conhecimento não só dos alunos, como também conquistas e melhorias para o Cinema” ressalta.
Nazaré também citou um projeto muito importante, previsto para iniciar no segundo semestre, que é o “Olympia Itinerante”, que terá como principal objetivo levar para região das ilhas o cinema. “Uma das propostas do Cine Olympia hoje é levar a cultura áudio visual para um público diferenciado, ou seja, pessoas que não tem condições financeiras de frequentar um cinema pago, ou até mesmo não tem acesso fácil a um, que é o caso dos ribeirinhos” esclarece.
Show – Para finalizar a noite em alto nível das comemorações do centenário Cine Olympia, a soprano Carmen Monarcha apresentou o espetáculo musical “Essas Mulheres”. A voz mais encantadora do canto lírico paraense na atualidade dividiu todas as emoções de vários personagens com o público convidado.
Para contextualizar o show com a comemoração do centenário do cinema mais antigo do Brasil, a soprano paraense incluiu composições que marcaram a história das telas e, claro, também foram exibidas pelo Olympia, no glamour dos tempos áureos da borracha, fase célebre da Belle Èpoque paraense.
  Segundo Carlos Amílcar, no início do século 20, o cinema Olympia integrava a tríade cultural de Belém, formada ainda pelo Grande Hotel (hoje o Hilton Belém) e o Theatro da Paz. Carmen Monarcha empresta sua voz e o talento inigualável para reviver tempos de glória da música e do cinema, mas também para reafirmar que a riqueza cultural e artística da cidade continua.

Texto: Izabelle de Mesquita



Nota de Esclarecimento

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) informa que está prestando atendimento às vítimas do acidente ocorrido na última terça-feira, 24, na Alça Viária. No total, 16 vítimas deram entrada no hospital, sendo duas fatais. Do total de pacientes, sete ainda estão internados e o estado de saúde deles é estável. Dos pacientes identificados, sete foram atendidos e liberados. São eles: Carlos Otávio Tavares da Silva, Ismael Gonçalves Pereira, Eva dos Santos Bento, Antonia Braz Santiago, Erismar de Souza Chaves, e outros dois menores (de 11 e 8 anos). Duas pessoas vieram a óbito, Eunice Tavares da Silva e um menor de 11 anos. Seguem internados Daniel e Danila Barbosa Barbalho, Eliane Slongo, Francisco de Assis Araujo da Silva e um menor de 3 anos. Uma mulher ainda permanece sem identificação.



Escola Bosque comemora 116
anos de atividades em Outeiro

A Escola Bosque, um dos símbolos de Outeiro, completa 16 anos de fundação no dia 26 de abril. A instituição se destaca oferecendo educação diferenciada, com foco no meio ambiente, capacitação profissional, geração de emprego e renda e preservação da cultura entre outros. A escola é formada com a sede, localizada na ilha de Caratateua, e mais sete unidades pedagógicas distribuídas nas ilhas de Jutuba, Cotijuba, Jamaci e Ilha Longa.
 Entre os projetos trabalhados na Escola Bosque, estão o Agentes e Monitores Ambientais (AMA) e o Horta do Conhecimento.
 Agentes e Monitores Ambientais - AMA: As principais atividades desenvolvidas pelo AMA são a recuperação de carteiras escolares, criação de um viveiro de mudas na própria área da escola, promoção de palestras e encontros e criação de trilhas ecolológicas. Todos os trabalhos são acompanhados pelos coordenadores do projeto, os professores Elias Gomes e Célio Costa.
 Horta do Conhecimento: A horta é um espaço que propicia ao aluno vivências práticas e teóricas sobre educação ambiental. O projeto visa de forma interdisciplinar a pesquisa e o ensino da ecologia, propondo mudanças de atitudes em relação ao meio ambiente.         
Na horta são ensinadas práticas de cultivo desde o preparo do solo até a colheita, conhecimentos que resultam em sucos e lanches naturais, feitos com as hortaliças plantadas pelos alunos. Assim, o projeto também ensina o valor nutricional dos alimentos, sua importância para a saúde e a compreensão da sustentabilidade.       
 Faz parte da Horta do Conhecimento o ensino aos pais das crianças também. Os responsáveis são incentivados a plantar sua própria horta em casa, aprendendo o cultivo e a melhor utilização das hortaliças à mesa. Este projeto também é desenvolvido na região das ilhas, tendo à frente os mesmos docentes que atuam na sede. São coordenadoras do projeto as professoras Mary Fernandes e Aida Pereira.
  
Programação para o dia 26/04:
  
A partir das 8h:
 - Exposição de trabalhos dos alunos retratando o aniversário da Escola Bosque
 - Exibição de um curta sobre a chegada dos alunos na sede e nas unidades pedagógicas (de bicicleta, de barco, de carro, a pés). O vídeo foi feito pelo professor Marcílio Costa
 - Apresentação do Coral da Escola
 - Parabéns pra Você e bolo
  
--
Prefeitura Municipal de Belém
Coordenadoria de Comunicação Social



Emissão de documentos
bate recorde em
Santa Cruz do Arari

No último dia de ação da Caravana Pro Paz Cidadania Presença Viva no município de Santa Cruz do Arari, a grande demanda foi pela emissão de documentos. Desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (25), centenas de pessoas já se organizavam em filas na frente da Escola de Ensino Fundamental e Médio João Apolinário Batista Pamplona, onde estão concentrados os serviços de identificação da Polícia Civil.
Leonice Morais de Abreu, de 52 anos, saiu da comunidade ribeirinha no Rio Tartaruga, distante cerca de quatro horas da sede do município, em busca da sua carteira de trabalho. A viagem durante a noite e a espera na fila valeram a pena. Com a carteira em mãos ela agradeceu o atendimento. "A oportunidade deu certo de vir até aqui. Estou com vontade de me aposentar e preciso do documento. O atendimento foi muito atencioso", agradeceu.
Nos dois primeiros dias de ação no município foram emitidas mais de 350 carteiras de trabalho. Segundo o coordenador do serviço, José Magalhães, representante do Ministério do Trabalho, a maior procura foi de jovens, que emitiram o documento pela primeira vez, além dos pescadores da cidade. "Muitos pescadores possuíam o documento, mas em péssimas condições e alguns até com rasuras", explica.
O serviço de identificação da Polícia Civil emitiu mais de 450 carteiras de identidade em dois dias de trabalho em Santa Cruz do Arari. Segundo a coordenadora do atendimento, Nazaré Marques, algumas pessoas possuíam documentos rasurados, com erros ortográficos e divergências de informações que comprometiam a validade do documento. Graças à parceria com a Defensoria Pública, nesses casos foram emitidas segundas vias do registro civil de nascimento e posteriormente a carteira de identidade.
José Basílio Leal da Cruz, 17 anos, não possuía nenhum dos documentos, apenas o registro civil de nascimento. Na manhã desta quarta-feira ele voltou para casa com o CPF, a carteira de trabalho e a carteira de identidade. "Agora já dá para procurar um emprego", planeja.
Nascimento
Santa Cruz do Arari foi o primeiro município contemplado com o serviço de certidão de nascidos vivos, documento que garante os direitos de cidadania para as crianças, antes mesmo de terem uma certidão de nascimento. Sérgio Figueiredo, interlocutor de nascidos vivos da Coordenação de Vigilância à Saúde da Sespa, explica que o objetivo do serviço é fornecer a declaração para aquelas mães que tiveram filhos em domicílios (parteiras) ou unidades de saúde, mas que por algum motivo não conseguiram adquirir o documento. "Somente com essa declaração é possivel obter o registro de nascimento", ressalta.
Apesar da oferta do serviço, a grande procura foi pela emissão da segunda via do registro civil. No total foram emitidas cerca de 150 certidões. Durante os dois dias de atendimento também foram emitidos mais de 400 Cadastros de Pessoa Física (CPF). A Caravana Pro Paz Presença Viva encerra suas atividades no município na tarde desta quarta-feira e segue para a cidade de Cachoeira do Arari, onde a população começa a usufruir dos serviços nesta sexta-feira (27).

Texto:
Danielle Ferreira-Secom



Programa Vitalidade fará a
triagem de idosos no Iasep

O programa Vitalidade, que gerencia fatores de risco e doenças crônicas, será o portal de entrada dos idosos no plano de assistência do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep). Lançado na última trça-feira, 24, durante a programação do Congresso Médico Amazônico, o programa possibilitará a retomada da inclusão de pais e mães de usuários no plano.
“O nosso principal objetivo é fazer um gerenciamento dos pacientes crônicos, identificando, por exemplo, os diabéticos e hipertensos, para que possamos atender melhor o segurado exposto a fatores de risco”, afirma o presidente do Iasep, Kleber Miranda. Além de melhorar a qualidade de vida de idosos e cuidadores, a meta do programa é reduzir o número de internações hospitalares.
O programa Vitalidade terá um site para a difusão de informações e um call center exclusivo para atender os pacientes inscritos. A previsão para o início do cadastramento através do site é de 30 dias. De acordo com o presidente, a retomada das inclusões deve acontecer em um prazo de 60 dias, por meio do acompanhamento de equipe multidisciplinar (geriatra, psicólogo, nutricionista e outros).
Na palestra de apresentação do Programa Viltalidade, o geriatra Vasco Vieira apontou como fatores de risco, além da hipertensão e diabetes, o sedentarismo, a obesidade, o o tabagismo e consumo de álcool. “As principais consequências são infartos, acidente vascular cerebral, câncer e morte precoce. A mudança desse quadro requer uma mudança no estilo de vida”, diz o médico.
Ainda na programação do Congresso, o médico José Raimundo Árias, Coordenador de Economia em Saúde do Iasep, falou sobre “Epidemiologia em plano saúde”, apresentando a visão atual do Iasep sobre o tema. Auditora do Instituto, a médica Claudia Hanna Diniz falou sobre a importância da aplicação da medicina com base em comprovação científica, na palestra “Medicina Baseada em Evidências”.

Texto:
Ettiene Angelin-IASEP



Famílias que vivem de agricultura
familiar recebem recursos
em Cachoeira do Piriá

Cerca de 130 famílias do município de Cachoeira do Piriá já foram beneficiadas em 2012, com os recursos do Programa Nacional da Agricultura Familiar (Pronaf), pela linha de crédito A. O financiamento é voltado especificamente para áreas de assentamento e que estão em processo de regularização da reforma agrária.
Segundo o coordenador do Escritório Local de Cachoeira do Piriá da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), o engenheiro agrônomo José Antônio Pessoa Cruz, foram elaborados cerca de 400 projetos de financiamento para a reforma agrária, para as áreas da Gleba Cidapar 1, que possuem mais de 400 famílias, e da Gleba Cidapar 3, com cerca de 780 famílias. Os projetos são orçados em média no valor de R$ 21.500, a fundo perdido. Nas áreas citadas e que já estão regularizadas, os produtores cultivam mandioca e banana, mas o maior potencial dessas comunidades é a criação de gado leiteiro.
“A pecuária leiteira, assim como a agricultura familiar, precisa ser diversificada. Isso se daria com a produção de derivados do leite, como queijos e iogurtes, para ampliar os negócios e possibilitar a sustentabilidade e trazer renda no futuro. Cada animal produz de 7 a 8 litros por dia e é um resultado satisfatório para a realidade do município”, destaca José Antonio.
Além das atividades de assistência técnica, José Antonio enfatiza que a Emater desempenha nas áreas das Glebas Cidapar 1 e 3 o acompanhamento de técnicos da área social, realizando reuniões com estas comunidades e orientando-as com oficinas e cursos nos quais são abordados temas como os de alimentação alternativa, organização social, noções de higiene e conscientização ambiental.

Texto:
Marcelo Souza nascimento-Emater



Nota CPC Renato Chaves:
Acidente Alça Viária

A respeito do atendimento às vítimas fatais do acidente ocorrido nesta terça-feira (24), na Alça Viária, o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves informa que nove corpos deram entrada ainda na noite de ontem. Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML), composta por três médicos e quatro auxiliares de perícia, realizaram sete necropsias durante a madrugada e na manhã desta quarta-feira, 25, realizam mais duas, de corpos removidos do Hospital Metropolitano. Familiares já estão no Centro de Perícias e cumprem as formalidades legais para a liberação dos corpos, que deverá ser feita até o final da manhã de hoje.
Segue a lista das vítimas fatais do acidente, atendidas pelo CPC Renato Chaves:
1- Eunice Tavares da Silva (32)
2- Maria Benedita (63)
3- Francisco Gerisvaldo (38)
4- Raimunda Brilhante (45)
5- Roseny de Souza Santos (55)
6- Antônio Silva do Nascimento (31)
7- Carla Oliveira (34)
8- cadáver do sexo feminino- I.O.R (11)
9- cadáver do sexo masculino – B.R.M (15)



Remo e Águia se enfrentam
no Mangueirão

Em reunião ocorrida na manhã de terça-feira, 24, entre representantes do Ministério Público Federeral, Polícia Militar e o presidente do Clube do Remo, Sérgio Cabeça, ficou decidido que o segundo jogo da final do segundo turno entre Remo e Águia será mesmo no Estádio Olímpico do Pará. A principal justificativa para a escolha foi a questão da segurança, que de acordo com o Comando de Policialmento da Capital, será melhor gerida se a partida acontecer no Mangueirão, e não no Estádio Evandro Almeida (Baenão), como estava sendo programado.
“O clube do Remo nos mostrou um plano de segurança até louvável. As medidas seriam a venda antecipada de ingressos somente até as 12 horas do domingo (29) e o aumento do número de catracas. Mas já comprovamos desde o ano passado que os estádios do Remo e Paysandu não suportam jogos de grande apelo popular como este. Essa mudança é para manter a segurança e dar mais conforto ao torcedor”, explica o tenente-coronel da Polícia Militar, Hilton Benigno.
A diretoria do Remo confirmou na segunda-feira, 23, os preços dos ingressos para o jogo no Baenão, que seriam de R$ 25 a arquibancada. Mas depois da confirmação do jogo no Mangueirão, o valor dos ingressos de arquibancada caíram para R$ 10 e as cadeiras para R$ 30. O jogo esta marcado para o domingo, às 16h.

Texto:
Bernardo Tommaso-Seel



Prefeitura de Tailândia divulga
nota sobre acidente na Alça Viária

O prefeito de Tailândia, Gilberto Sulfredini, divulgou na noite desta terça-feira (24) nota de pesar pelo acidente ocorrido no começo da tarde, na Alça Viária, envolvendo um micro-ônibus alugado pelo município, que fica no nordeste do Pará. A nota fala sobre o atendimento prestado às vítimas pelo Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência e sobre a assistência psicossocial que a famílias e parentes das vítimas estão recebendo. Segue abaixo a nota na íntegra.
"É com profundo pesar que a Prefeitura de Tailândia informa o acidente ocorrido na tarde desta terça-feira (24), no quilômetro 20 da Alça Viária, envolvendo os passageiros de um ônibus com pacientes que retornavam de atendimento especializado em hospitais em Belém. O ônibus transportava 24 pessoas, entre as quais, pacientes e acompanhantes que retornavam de Belém para Tailândia. No choque com uma carreta que transportava bobinas de aço, o acidente causou a morte de sete pessoas e deixou outras 16 feridas. Todas as vítimas foram atendidas no Hospital Metropolitano. A prefeitura informa ainda que está prestando assistência psicossocial às famílias e parentes das vítimas".



Hospital Metropolitano divulga lista
de atendidos no acidente da Alça Viária

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) informa que atendeu as vítimas do acidente da Alça Viária, ocorrido no final da tarde desta terça-feira (24). No total, 16 vítimas deram entrada no hospital, sendo que duas vítimas faleceram depois de dar entrada no hospital:  Eunice Tavares da Silva e um menor de 11 anos. Do pacientes que estão internados , dois estão em estado grave. Segue abaixo a lista com os nomes das pessoas já identificadas:
- Carlos Otávio Tavares da Silva – obteve alta
- Ismael Gonçalves Pereira
- Eva dos Santos Bento
- Antonia Braz Santiago – 41 anos
- Daniel Barbosa Barbalho – 62 anos
- Danila Mendonça Barbalho
- Erismar de Souza Chaves – 48 anos
- Francisco de Assis Araujo da Silva
- Eliane Slongo – 47 anos
- Antonia Linhares
- Menor de 8 anos
- Menor de 11 anos
- Menor de 3 anos
- Desconhecida, ainda não identificada
- Menor de 11 anos (veio a óbito)
- Eunice Tavares da Silva (veio a òbito)
OBSERVAÇÃO: INFORMAÇÃO ATUALIZADA ÀS 21H45

Texto:
Mauro Neto-Secom



Programa da Rádio Cultura
concorre ao Prêmio Dynamite

O programa "Cultura Viva", da Rádio Cultura FM, foi indicado ao Prêmio Dynamite, um dos mais importantes do cenário independente brasileiro. Produzido e apresentado por Fabrício Rocha, o “Cultura Viva” concorre na categoria Melhor Programa de Rádio ou Emissora. A votação está aberta e pode ser feita até dia 15 de maio, no site www.premiodynamite.com.br.
Criado em 2008 com uma programação musical que reunia somente faixas de discos ao vivo, o “Cultura Viva” logo foi reformulado e passou a registrar shows em vários espaços de Belém e realizar entrevistas com os artistas. Foram registrados shows como “Tributo a Billy Blanco", "Tu já Rainha" (Luê Soares), "Amor, Amor" (Lia Sophia), "Mundano" (Arthur Nogueira) e "Só Veneno" (Álibi de Orfeu).
Desde o ano passado o programa faz coberturas nacionais, acompanhando festivais de música em várias cidades brasileiras, a exemplo de Salvador, Belo Horizonte, Natal, Goiânia e Recife, veiculando shows de artistas como Criolo, Marcelo Jeneci, Jards Macalé & Graveola, Karina Buhr e Emicida, entre muitos outros. Para Fabrício Rocha, o trabalho de registrar faixas ao vivo para posterior veiculação no rádio funciona como mola propulsora dos artistas, sobretudo quando se observa a atual crise do mercado fonográfico. 
O “Cultura Viva” vai ao ar todas as sextas, às 20h, pela Rádio Cultura, com horário alternativo aos domingos, às 23h. Também é possível acompanhar o programa através do Portal Cultura (WWW.portalcultura.com.br)
O PRÊMIO
Com o objetivo de divulgar trabalhos que normalmente não têm espaço em premiações tradicionais, com uma abrangência de estilos e representantes de todos os Estados brasileiros, o Prêmio Dynamite busca fortalecer a produção independente e assim contribuir para o fortalecimento do mercado musical.
A iniciativa foi criada em 2002 para comemorar os dez anos da Revista Dynamite, que lançou o portal Dynamite Online (www.dynamite.com.br) no mesmo ano. Esta edição está sendo realizada com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.
PARAENSES
Em sua décima edição, o Prêmio Dynamite também selecionou artistas paraenses para concorrer em outras categorias. A banda Madame Saatan concorre a Melhor Álbum de Heavy Metal, com o disco "Peixe Homem". O projeto Strobo foi indicado a Melhor Álbum de Música Eletrônica, com "Bizarro Dance Club". O disco "Raizistência", da banda Jaafa Reggae, foi indicado a Melhor Álbum de Reggae, enquanto "Carimbó, dança de rara beleza!", do grupo Cruzeirinho, e "Kitsch Pop Cult", de Felipe Cordeiro, estão na categoria Melhor Álbum Regional.
O Café com Arte disputa o prêmio de Melhor Casa de Shows Alternativos; Ná Music está no páreo como Melhor Selo; e a cantora Gaby Amarantos é uma das indicadas na categoria Revelação.
BAIXE AQUI O CULTURA VIVA
Graveola e Lixo polifônico com Jards Macalé  em Belo Horizonte
http://www.4shared.com/mp3/YD9UswmB/cultura__viva_-_graveola_e_jar.html
Lucas santanna na FMB de Belo Horizonte
http://www.4shared.com/mp3/nVMHKzvs/Cultura_Viva_-_191210_-_Parte_.html
Gaby Amarantos show na bahia
http://www.4shared.com/mp3/eP_6H007/cultura_viva_-_gaby_amarantos_.html
Academia da berlinda show em Goiânia
http://www.4shared.com/mp3/WCfU54Cd/Cultura_Viva_-_Academia_da_Ber.html
Black Sonora e Di Mello em Belo Horizonte
http://www.4shared.com/mp3/c2jElSi5/CULTURA__VIVA_-_BLACK_SONORA_-.html
Pedrinho Callado em Belém
http://www.4shared.com/mp3/6yaC8lI1/cultura_viva_-_pedrinho_callad.html

Texto:
Márcia Carvalho-Funtelpa



Governador encerra o 16º
Congresso Médico Amazônico










O governador Simão Jatene participou do encerramento do 16º Congresso Médico Amazônico, na noite desta quarta-feira (25), no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. Durante o pronunciamento, ele parabenizou a organização e os congressistas e destacou a importância de eventos que promovem o conhecimento e a troca de experiências com a finalidade de desenvolver e melhorar a vida da população.
“Precisamos pensar na gestão da saúde de forma coletiva porque é a sociedade que pode transformar a própria sociedade. Faço um convite para que vocês nos ajudem a fazer uma saúde melhor para o Estado do Pará, porque esse é um grande desafio”, disse ele no evento, que recebeu cerca de cinco mil pessoas.
O Congresso Médico Amazônico trabalhou o tema “Gestão em saúde: desafios amazônicos”. Durante cinco dias, o evento reuniu cerca de 800 palestrantes, que discutiram diversos temas, distribuídos em 33 cursos, 68 palestras, 86 mesas redondas e 34 conferências. Os debates abordaram assuntos de interesses múltiplos, que variaram desde as atenções primárias e estudos experimentais até os últimos lançamentos tecnológicos da área médica.
Para a presidente do 16º Congresso Médico Amazônico, Cléa Bichara, o evento cresceu e se consolidou, ultrapassando as expectativas da organização. “O congresso foi bom para quem planejou, investiu e participou. Estamos muito satisfeitos com o resultado. Conseguimos abordar uma grande quantidade de temas mantendo a seriedade reconhecida do congresso. Além disso, gente de todo o Brasil veio a Belém participar do encontro, mostrando que o Pará tem condições de fazer grandes eventos como esse”, avaliou.
Cléa Bichara destacou ainda que a parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) possibilitou um alcance maior na divulgação do evento em todo o Estado, atraindo participantes de diversos municípios para uma programação que contemplou quase todas as áreas de interesse da saúde pública. “O apoio do governo foi fundamental para o sucesso do congresso”, afirmou.
Gestão - Para a secretária adjunta da Sespa, Rosemary Góes, o foco na gestão da saúde foi o grande destaque do congresso. “O evento foi muito feliz na temática e muito rico nas atividades que envolviam a gestão da saúde. O encontro é muito peculiar por ser multiprofissional. Ficamos muito orgulhosos em sermos parceiros, não apenas no financiamento, mas na participação ativa na programação. Sabemos que o desenvolvimento dessas temáticas é muito proveitoso para todo Estado”, asseverou.
O estudante de medicina da Universidade do Estado do Pará (Uepa) Tiago Kiyoshi disse que o congresso foi uma oportunidade para se qualificar e conhecer outras instituições. “Foi muito bom participar. Isso me engrandeceu como profissional e será um diferencial no meu currículo”, reforçou. A estudante de mestrado da Uepa Eliane Trindade acredita que o congresso ajuda no desenvolvimento dos estudantes aprimorando os conhecimentos acadêmicos. Ela recebeu o prêmio de melhor trabalho de conclusão de curso (TCC) inscrito no encontro.
“Saio daqui com novos conhecimentos e experiências. O congresso foi ótimo e pretendo participar sempre. Para fechar com chave de ouro, o meu TCC foi eleito o melhor, e isso é para mim um prêmio pelo meu esforço e dedicação”, comentou. O pesquisador Ediclei do Carmo, do Instituto Evandro Chagas, também inscreveu um trabalho e foi premiado pela melhor tese de doutorado. Ele disse que não esperava o reconhecimento, que, creditou, também é para a instituição em que trabalha.
“Se não fosse o apoio do instituto, com certeza eu não teria conseguido desenvolver esse trabalho. Fico feliz com o prêmio e também fico alegre em ter participado desse congresso. A qualidade do evento foi muito além do que eu esperava”, avaliou. Mais de mil trabalhos foram inscritos, entre dissertações, teses e TCCs.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom




Boa Noite!


Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...