Total de visualizações de página

quinta-feira, abril 12, 2012

Tem loja conceituada chegando no Jurunas...


Nota Sefin-Carnês 
entregues com atraso

NID Prefeitura de Belém
                 
A Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) informa que os contribuintes do ISS/PF e TLPL que receberam os carnês depois do dia 10 de abril poderão efetuar o pagamento da cota única com o benefício do desconto e a 1ª parcela dos referidos tributos até o dia 30 de abril de 2012.
 As agências bancárias, casas  lotéricas e postos de arrecadação estarão autorizados a receber os pagamentos sem cobrança de juros e multas a partir do dia 16 de abril (segunda - feira).
 Vale ressaltar que o pagamento deverá ser efetuado com o mesmo carnê do exercício de 2012

 Contato: 8125 - 1509/ 3073 -5211/ 3114 -1007



CITY LAR chega nesta
sexta-feira no Jurunas


Jurunas ganha nesta sexta-feira, Loja da City Lar. Fica na Avenida Fernando Guilhon em frente a Yamada Jurunas. A loja inaugura com um montão de promoções. A comunidade agradece e espera ser correspondida com as ofertas oferecidas.

NOTA DE FALECIMENTO



Voto de pesar aos familiares do empresário no ramo de material de construção no Jurunas, sr. João Lopes, proprietário da loja JW Materiais de Construção, localizada na Avenida Fernando Guilhon, ao lado da Big Bem. Ele faleceu na noite do último dia 10 de abril, e seu sepultamento ocorreu na tarde do dia 12, em um cemitério de nossa capital.

VAGAS À DISPOSIÇÃO NO Portal do Trabalhador

SERVENTE DE LIMPEZA 5 vagas destinada a PCD (PESSOAS COM DEFICIÊNCIA);

ENCARREGADO DE OFICINA 1 vaga destinada pessoas com NÍVEL MÉDIO; CURSO NA ÁREA E EXPERIÊNCIA NA FUNÇÃO;

CHAPISTA DE RESTAURANTE 1 vaga, destinada à pessoa com NÍVEL MÉDIO; EXPERIÊNCIA NA FUNÇÃO (PARA TRABALHAR A NOITE);

VENDEDOR EXTERNO COM MOTO 4 vagas destinada à pessoa com NÍVEL MÉDIO; EXPERIÊNCIA EM VENDAS EXTERNAS; POSSUA CNH CAT ‘AB’ E MOTO. SALÁRIO + COMISSÃO (ENTREGAR CURRICULO COM FOTO);

PADEIRO 1 vaga destinada à pessoa com  NÍVEL MÉDIO; EXPERIÊNCIA NA FUNÇÃO;

AUXILIAR DE COZINHA 1 vaga, destinada à pessoa com NÍVEL MÉDIO; EXPERIÊNCIA NA FUNÇÃO.

CONFEIREIRO    1 vaga destinada à pessoa com NÍVEL MÉDIO; EXPERIÊNCIA NA FUNÇÃO.

Lacen apresentará trabalhos
no XVI Congresso
Médico Amazônico

Vinculado à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o Laboratório Central do Estado (Lacen) participará do XVI Congresso Médico Amazônico, que sediará o I Encontro Amazônico de Hepatologia, com a palestra “Rede Laboratorial para Diagnóstico de Hepatites Virais na Amazônia”, ministrada pelo diretor do órgão, Sebastião Licínio Lira. Além disso, o laboratório também apresentará quatro trabalhos da farmacêutica bioquímica Andrea Lobão. O evento será realizado em Belém, de 21 a 25 de abril, no Hangar.
“O Lacen tem como objetivo demonstrar ao público como está implantada a Rede de Laboratórios para o diagnóstico de hepatites no Estado do Pará”, explica Sebastião Licínio Lira. Segundo ele, o Lacen realiza o diagnóstico para Hepatites A, B, C e D para grande parte dos municípios do Estado. “Recebemos amostras de quase todos os municípios do Pará para o teste de sorologias e PCR (Reação em Cadeia da Polimerase) para hepatites”, diz.

Inscrições para Projovem
Urbano 2012 vão
até 30 de abril

No Brasil muitos jovens são obrigados a abandonar a escola antes de concluírem o ensino fundamental. As motivações vão desde a necessidade de trabalhar e contribuir com a renda familiar até o envolvimento em episódios de violência. Para tentar mudar esta realidade jovens entre 18 e 29 anos que desejam concluir o ensino fundamental e ter uma qualificação profissional inicial podem se inscrever até 30 de abril no Projovem Urbano.
 O Projovem é uma das modalidades do Programa Nacional de Inclusão de Jovens, que conta ainda com as modalidades ProJovem Adolescente, ProJovem Campo e ProJovem Trabalhador. O Projeto, que tem duração de 18 meses, é desenvolvido em parceria do governo federal com os Estados, municípios e  universidades. 
 Além da certificação do ensino fundamental, o treinamento em informática, a qualificação profissional inicial e as atividades de participação cidadã, os jovens que cumprem requisitos de frequência e elaboração de trabalhos, recebem um auxílio financeiro no valor de R$100,00.
 São requisitos para se inscrever no Programa ter entre 18 e 29 anos, não ter concluído o ensino fundamental, saber ler escrever. Os documentos necessários são RG, CPF e comprovante de residência. As inscrições podem ser feitas nas escolas da rede municipal de ensino e ainda na sede da Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel), na Aldeia de Cultura Amazônica,bairro da Pedreira.

Imetropará destrói mais de
10 mil produtos apreendidos

Mais de 10 mil produtos foram destruídos na manhã desta quinta-feira, 12, na sede do Instituto de Metrologia do Pará, em Belém. As mercadorias foram apreendidas pelo órgão em operações realizadas de 2010 a 2011. Entre os itens estavam brinquedos diversos, plugues, tomadas e luminárias de Natal, entre outros. "À primeira vista estes produtos podem parecer inofensivos, mas não foram testados e nem avaliados pelo Inmetro, ou seja, não têm a garantia de que são seguros para o consumidor", explica Luiziel Guedes, presidente do Imetropará.
Brinquedos como os bichos de pelúcia, por exemplo, podem causar alergias. Outros contém peças pequenas, que podem ser engolidas pelas crianças. Já os pisca-piscas, por estarem foram das normas técnicas, podem até causar incêndios nas residências. "É por isso que temos de destruí-los. Doar seria um ato de irresponsabilidade", frisou Guedes.
O dirigente também alertou os comerciantes a não adquirirem produtos sem a certificação do Inmetro. "O comerciante deve entender que o selo garante a segurança do consumidor e dá credibilidade a quem vende", finalizou, lembrando que os consumidores podem ajudar a fiscalização do Imetropará, fazendo denúncias para o número (91) 3426-2404.
A destruição das mercadorias aconteceu na travessa Barão do Triunfo, entre as avenidas Romulo Maiorana e Almirante Barroso, ao lado da sede do Imetropará. A ação contou com apoio da CTBel, Polícia Militar e Secretaria de Saneamento do Estado (Sesan), que cedeu um rolo compressor. O material destruído foi encaminhado para o projeto Arca, ONG que trabalha com crianças e adolescentes. "Todo esse material será vendido para a indústria da reciclagem e os recursos serão revertidos para as ações de nossa organização", disse Kleber Melo, coordenador do Arca.

Texto:
Adaucto Couto-Imetropará

Educação e desratização
combatem a leptospirose
no bairro do Guamá

Dando continuidade à Ação de Sensibilização Autossustentável do Entorno do Complexo do Guamá, a Prefeitura de Belém realiza esta semana um trabalho de conscientização e combate à leptospirose no bairro.
 O primeiro contato com a comunidade será através de uma palestra sobre os riscos da proliferação de roedores e as formas de se combater essa doença. Na sexta-feira,13, o Centro de Controle de Zoonoses percorrerá as ruas do bairro, fazendo a desratização e distribuindo material educativo.
 Em 2011 foram registrados 50 casos de leptospirose em Belém. O Guamá, por ser o bairro mais populoso da cidade, com muitas áreas de ocupação, está entre as áreas com maior registro da doença, com cerca de nove casos por ano. Diante disso, o objetivo principal é sensibilizar a população sobre a importância de se coibir a proliferação de ratos e as medidas que devem ser adotadas para isso.
  A desratização será realizada por equipes do Centro de Zoonoses, durante toda a sexta-feira (13), no entorno do Complexo do Guamá e diversas vias do bairro, entre elas as Avenidas Barão de Igarapé Miri e José Bonifácio. Durante a ação, que ocorrerá a partir das 8h30, os agentes aplicarão raticida nas vias públicas, valas, bueiros e canais. O veneno utilizado não oferece risco às pessoas.

Posteriormente, a comunidade receberá ações relacionadas aos riscos da alimentação fora de casa, combate à dengue e educação ambiental, entre outros. 

Cohab completa 47 anos
com entrega de
Cheque Moradia

Nesta sexta-feira, 13, a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) comemora 47 anos de existência com uma programação que terá como ponto alto a entrega de 60 Cheques Moradia Especiais para famílias carentes. A programação começa às 8h30 com a celebração de uma missa na sede da companhia. Está prevista ainda uma cerimônia para homenagear órgãos e instituições parceiras da empresa, que atua nas áreas de habitação, infraestrutura e serviços urbanos.
A direção da Cohab também vai premiar cinco servidores destaque. Para a presidente da companhia, Noêmia Jacob, o maior desafio é alcançar as metas definidas pelo governo na execução da política habitacional do Estado. Ela tambem descreve a Cohab que deseja para os próximos anos. "A visão que tenho de futuro para a Cohab é a de ser reconhecida como uma empresa ágil, com qualidade de atendimento aos clientes e que seja uma referência nacional na redução do déficit habitacional", diz.
Sábado (14), a partir das 10 horas, a Cohab inaugura o conjunto habitacional “Climário Rosa Rodrigues”, na comunidade São José de Icatu, município de Mocajuba, nordeste do Pará.

Assembleia Legislativa aprova
o programa Nota Fiscal Cidadã

A Assemblela Legislativa do Pará aprovou nesta quarta-feira (11), por unanimidade, o projeto de criação do programa Nota Fiscal Cidadã, encaminhado pelo governo do Estado com o objetivo de estimular a cidadania fiscal e valorizar iniciativas de apoio ao exercício da cidadania. O programa prevê a distribuição de prêmios em dinheiro ao consumidor que exigir a emissão de documento fiscal hábil, com créditos do Tesouro do Estado.
“O projeto é amplo e prevê, além da premiação em dinheiro a quem pede nota e cupom fiscal, uma série de ações de educação fiscal e de valorização de iniciativas de apoio à cidadania fiscal. O Nota Fiscal Cidadã funcionará de forma integrada ao Grupo Estadual de Educação Fiscal, que é interinstitucional e existe desde o ano 2000, atuando em escolas e comunidade.
“Por isso, consideramos que tão importante quanto a premiação dos consumidores que pedirem documentário fiscal é a ação de conscientização, o trabalho de formação de um cidadão bem informado e atuante, que recolhe seus impostos e cobra a correta aplicação dos recursos públicos”, explica o secretário estadual da Fazenda, José Tostes Neto.
O secretário informou que a decisão de implantar a Nota Fiscal Cidadã partiu do governador Simão Jatene, por considerar fundamental promover ações de incentivo à cidadania na área fiscal. Os próximos passos para a implantação do projeto são a publicação de um decreto e instruções normativas detalhando as ações a serem executadas.
Além disso, a Sefa vai desenvolver o sistema informatizado que permitirá armazenar milhares de informações dos contribuintes, das notas e cupons fiscais emitidos, e gerar relatórios que vão dar origem aos bilhetes e sorteios trimestrais. Um investimento estimado atualmente em R$ 12 milhões no primeiro ano de implantação.
Regras – Para efeito de premiação, o cidadão se inscreverá  no site da Cidadania Fiscal, em que estarão reunidas todas as informações sobre o programa. A cada compra o consumidor solicita nota ou cupom fiscal, informando CNPJ ou CPF. O documentário fiscal é emitido com o número do documento do comprador.
Entre o primeiro e o 15º dia de cada mês o vendedor repassa, eletronicamente, à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), as informações que vão gerar um banco de dados para fins de emissão de bilhetes para sorteio. A Sefa recebe e processa as informações, divulgando os dados no Portal da Cidadania Fiscal.
Trimestralmente a Sefa vai gerar os bilhetes, um a cada R$ 100 em compras, para cada CPF ou CNPJ registrado. No dia do sorteio, os bilhetes serão escolhidos de forma eletrônica e os valores serão depositados em conta ou caderneta de poupança.
Poderá participar do programa Nota Fiscal Cidadã, para efeito de premiação, a pessoa inscrita no Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda, ainda que inscrita no Cadastro de Contribuintes do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); e a pessoa jurídica, de direito privado, inscrita no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda e não contribuinte do ICMS.
Não poderão participar dos sorteios pessoas jurídicas contribuinte do ICMS, inclusive optantes do Simples Nacional, exceto o microempreendedor individual; os órgãos da administração pública direta da União, dos Estados e dos Municípios, bem como suas autarquias, fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público, empresas públicas, sociedades de economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União, pelos Estados ou pelos Municípios.
Também estão impedidas as pessoas naturais ou jurídicas em situação irregular com o fisco estadual, inclusive com débitos inscritos em Dívida Ativa; os funcionários ou servidores envolvidos na manutenção do sistema de apuração de premiação, bem como do órgão responsável pela coordenação operacional do programa Nota Fiscal Cidadã.
A premiação será feita a cada três meses, com sorteios dos bilhetes gerados eletronicamente, e o montante global da premiação corresponderá a até 5% do valor total do ICMS recolhido mensalmente pelos estabelecimentos enquadrados no programa Nota Fiscal Cidadã. Para cálculo do montante global da premiação, será considerado o valor do ICMS recolhido no mês de referência em que ocorreu o fornecimento das mercadorias e bens.
Os bilhetes eletrônicos serão gerados pela coordenação operacional do programa, mediante o uso do CPF/ CNPJ na emissão do documento fiscal. O consumidor fará jus a bilhetes eletrônicos, gerados com base nas informações constantes dos documentos fiscais registrados eletronicamente na Sefa, para concorrer, gratuitamente, ao sorteio.
A quantidade total de bilhetes gerados para concorrer ao sorteio será variável e de acordo com o valor global das vendas feitas com a identificação do consumidor. Os prêmios serão depositados em conta corrente de titularidade própria, ou em conta poupança de identificação própria do contemplado, mantida em instituição do Sistema Financeiro Nacional. O número de faixas de premiação, o valor e a quantidade dos respectivos prêmios serão definidos em regulamento.
Na estrutura de gestão do programa Nota Fiscal Cidadã haverá um Conselho Consultivo e uma coordenação operacional da Sefa. O Procon também vai atuar no programa, orientando consumidores e fornecedores e recebendo reclamações, em parceria com a Sefa.

Texto:
Ana Márcia Pantoja-Sefa

Imetropará vai destruir
cerca de cinco mil itens

Nesta quinta-feira (12), a partir das 9 horas, o Instituto de Metrologia do Pará (Imetropará) vai destruir, com um rolo compressor, cerca de cinco mil itens, como brinquedos, balanças, panelas de pressão, reatores, entre outro produtos apreendidos durante operações do órgão. Os produtos serão destruídos porque oferecem riscos ao consumidor. A ação será na travessa Barão do Triunfo, entre Almirante Barroso e 25 de Setembro, e tem apoio da Companhia de Transportes do Município de Belém (Ctbel), Polícia Militar e Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan). O material destruído será doado para o projeto Arca, para reciclagem.

Soure e Ourém ganham
ponto de acesso
livre à internet

 A inclusão digital chegou aos municípios de Soure, na ilha do Marajó, e Ourém, no nordeste do Estado, através de dois pontos de acesso livre que possibilitam à comunidade navegar gratuitamente na internet. Em fase de teste desde março deste ano, a implantação da Cidade Digital nos dois municípios deve ser concluída ainda neste semestre.
O ponto aberto da Praça da Independência, localizada no centro de Soure, possibilita a população navegar livremente na rede mundial de computadores através de equipamentos que tenham recurso Wi-Fi (sem fio) como notebooks, netbooks e celulares. Em Ourém, o ponto de acesso livre fica no Complexo Cultural e Turístico, localizado na orla da cidade. Com os dois novos pontos, o NavegaPará chega ao 150º ponto de acesso livre do Estado, com um alcance de até 300 metros.
O próximo ponto de acesso livre a ser implantado será em Algodoal. “Estamos aguardando a operadora de telefonia celular nos formalizar a autorização de uso de sua torre na ilha de Maiandeua. A previsão é para que já nas férias de julho o NavegaPará já esteja em pleno funcionamento em Algodoal”, informa Leila Daher, diretora de Projetos Especiais da Prodepa.
O NavegaPará é o programa de inclusão digital do Governo do Estado que disponibiliza comunicação de dados, voz e imagem em banda larga, para órgãos da administração pública e a população em geral. A grande rede de comunicação é implementada e mantida pela Prodepa em parceria com órgãos públicos, privados e instituições de ensino. Até dezembro de 2012, o NavegaPará deve chegar a mais 19 novos municípios paraenses. Atualmente, as cidades digitais somam 57, em 55 municípios do Estado.

Nátia Ney Machado
Assessoria de Imprensa - Prodepa

Secti homenageia
Camillo Vianna

Uma vida dedicada à preservação ambiental e ao desenvolvimento sociocultural da Amazônia. O médico, folclorista e ambientalista Camillo Vianna completa 86 anos esta semana e recebe uma justa homenagem. Em solenidade realizada nesta terça-feira, 10, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) abriu oficialmente a Mostra de Ciência e Cultura, que este ano levará o nome do homem que se tornou um ícone na luta em defesa da floresta e dos povos que nela vivem.
A Mostra de Ciência e Cultura Camillo Vianna levará para os municípios do interior do estado uma parte significativa da produção científica e acadêmica das principais instituições de ensino e pesquisa paraenses. O evento integra a programação anual da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, cujo tema este ano é “Economia verde, sustentabilidade e erradicação da pobreza”.
Na solenidade de abertura, o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Alex Fiúza de Mello, destacou a pertinência da homenagem num ano em que dirigentes do mundo inteiro debaterão o destino da Amazônia na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio +20. “Nada melhor que escolher Camillo Vianna, que devotou sua vida à causa pública, sempre com um tratamento diferenciado à questão amazônica. O Estado o homenageia pela sua obra, pela sua vida e pelo seu exemplo”.
A emoção marcou a fala da pesquisadora da Embrapa e sobrinha de Camillo, Noemi Vianna. Em seu pronunciamento, ela alternou momentos de admiração pelo profissional – inspiração para tantos outros, como a própria Noemi -  e de reverência ao tio -  que com gestos emblemáticos, transmitiu cidadania e a paixão pela natureza aos sobrinhos.
A engenheira florestal lembrou episódios importantes da trajetória de Camillo, como sua atuação no Projeto Rondon, no qual ele coordenou ações extensionistas em diversas localidades ribeirinhas. A idealização do “Trote Ecológico” da Universidade Federal do Pará, criado por Camillo para desenvolver nos calouros uma consciência sobre a importância do reflorestamento para o bem-estar da população e para a preservação ambiental.
O exemplo e pioneirismo de Camillo são importantes legados para as próximas gerações. Em um tempo em que o termo “desenvolvimento sustentável” ainda nem havia sido cunhado, Camillo já trabalhava com esta abordagem. “Ele nunca tratou dos problemas ecológicos de forma desvinculada das questões sociais. Muito pelo contrário, deixa claro que as soluções para a crise ambiental precisam incorporar o homem que vive na Amazônia e sua cultura”, destaca Tatiana Amaral, coordenadora de Difusão e Popularização de Ciência e Tecnologia da Secti.
Visivelmente emocionado, Camillo pouco falou. De forma simples, como sua própria essência, o homenageado agradeceu a menção. Uma apresentação do Trio de Choro Clave da Lua, da Fundação Carlos Gomes, encerrou a abertura da Mostra de Ciência e Cultura Camillo Vianna.
Longa trajetória - Formado pela Faculdade de Medicina e Cirurgia do Estado do Pará, Vianna atuou no ensino de Medicina e em conselhos profissionais da área. Foi vice-reitor e pró-reitor de extensão da Universidade Federal do Pará, onde criou diversos projetos de extensão e interiorização. Também idealizou atividades como as Semanas Amazônicas de Preservação e o Primeiro Encontro dos Povos Indígenas do Xingu. Em 1968, criou a Sociedade de Preservação aos Recursos Naturais e Culturais da Amazônia (SOPREN), organização preservacionista destinada à valorização das pessoas, recursos e natureza da região.

Texto:
Ana Carolina Pimenta-Secti

Terceiro concerto do
Ciclo Beethoven
apresenta Maria
Helena de Andrade

A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP) apresenta nesta quinta-feira, 12, às 20h, no palco do Theatro da Paz, o terceiro concerto do “Ciclo Beethoven”, que até junho deste ano homenageia a memória do filósofo paraense Benedito Nunes, que faleceu no ano passado. O concerto terá como convidada a pianista Maria Helena de Andrade. A entrada é gratuita.
O programa do concerto terá “Para um dia de festa”, grande abertura em dó maior (op. 115); “Egmont”, abertura em fá menor (op. 84) e “Concerto para piano número 2, em si bemol (op. 19)”, com Allegro com brio, Adagio e Rondo (Molto allegro). O “Ciclo Beethoven” se iniciou em março deste ano, e já teve como convidados o violinista italiano Emmanuelle Baldini e a pianista paraense Helena Elias. Na programação do ciclo serão contemplados uma das aberturas escritas por Beethoven e os concertos compostos por ele, que são sete, sendo um para violino, cinco para piano e um tríplice (para piano, violino e violoncelo).
O “Concerto para piano número 2” foi concluído em 1788. Mas Beethoven o burilou incansavelmente até chegar a uma forma final, que lhe pareceu satisfatória, apenas em 1801, razão pela qual a obra acabou levando o número 2 na sequência dos concertos para piano. Trata-se de um concerto composto nos moldes do classicismo oitocentista, onde a orquestração é rarefeita, e percebe-se claramente que há certa cisão entre a parte solista e os outros orquestrais.
Helena
A pianista Maria Helena Andrade nasceu em Belém, mas mora atualmente no Rio de Janeiro, onde reside há 30 anos. Diplomou-se em piano pelo Conservatório Carlos Gomes, onde fez parte do corpo docente do estabelecimento e foi diretora interina. Maria Helena tem importante carreira internacional, como solista e camerista (integrando os conjuntos Duo Pianístico da UFRJ e o Trio d’Ambrosio); e é professora dos Seminários de Música Pro Arte, com Mestrado pela UFRJ. Em Belém, ela formou um duo pianístico com Helena Elias, que se apresentou diversas vezes em espaços de Belém e no Theatro da Paz.
É a primeira vez que Maria Helena de Andrade toca junto com a OSTP. “O Theatro da Paz é um velho e querido espaço, onde sinto muito orgulho de me apresentar”, frisa a pianista. Ela conta que toca naquele palco desde criança. “Lembro-me de nós, eu e meus colegas de Conservatório, sentados na escadaria do teatro, esperando a hora de nos apresentarmos”, disse.
Sobre o concerto número 2 de Beethoven, no qual ela será solista, Maria Helena considera-o muito difícil. Ela reafirma que há um certo contraste entre a parte do solista e a dos outros músicos. “A parte do piano surge mais lírica, enquanto a da orquestra aparece mais enérgica”, disse. “Como esse concerto é, na verdade, o primeiro de Beethoven, ele ainda se inspira no classicismo de Mozart e Haydn, mas é, ainda assim, expressivo e em muitos pontos, alegre”, afirmou.
Maria Helena não economiza nos elogios a Beethoven. “É sempre uma grande emoção tocar a obra desse compositor. Ele é um mundo de sons, um gigante monumental”, afirmou.
Serviço
“Ciclo Beethoven”, com a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz e a pianista Maria Helena de Andrade, sob regência de Miguel Campos Neto, quinta-feira, 12, às 20h, no Theatro da Paz. Entrada gratuita.

Texto:
Jose Pacheco-Secult

Seter planeja aumentar
Atendimentos
e certificações

O ano de 2012 será de alcance de metas para a Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda. Os objetivos a serem perseguidos foram definidos durante uma reunião de planejamento realizada na manhã desta terça-feira, 11, no Hotel Hilton. Diretores, coordenadores e gestores apresentaram ao secretário Celso Sabino um relatório das ações desenvolvidas ao longo do ano passado e as demandas que ainda precisam ser cumpridas dentro do que preconiza a Agenda Mínima do Governo do Estado, o Pacto pelo Pará. O cronograma elaborado prevê a entrega de cinco mil certificados no Projovem Trabalhador, a qualificação de cerca de 15 mil trabalhadores e o cadastramento de dois mil artesãos.
Para o secretário Celso Sabino, o desafio é grande, mas possível de ser vencido "com empenho e muito trabalho". “Diante da realidade atual do Pará, que tem atraído inúmeros investimentos, mas ainda não dispõe de mão de obra qualificada profissionalmente, a situação é desafiadora. Por isso o comprometimento e planejamento de todos que compõem a Seter é fundamental para que alcancemos esses objetivos”, afirma.
Segundo o diretor de Programa Especiais, Gecivaldo Pinheiro, além do grande número de jovens inscritos no Projovem Trabalhador esse ano, a Bolsa Trabalho deve alcançar novos indivíduos. “Esse ano vamos inserir mais 13 mil novos bolsistas, além de continuar a parceria com ongs e prefeituras para executar o Programa de Ensinamento Seter, de qualificação de trabalhadores”, revela.
A Diretoria de Economia Solidária fez o levantamento e identificação preliminar das potencialidades das regiões do Estado. “A nossa diretoria fomenta o empreendedorismo e o artesanato paraense. No primeiro trimestre já atendemos 1.450 artesãos, garantindo apoio à produção e comercialização do que eles geram, e esses atendimentos vão continuar. A novidade é que este ano colocaremos no ar o site do artesanato, que dará ainda mais projeção ao trabalho que é desenvolvido pelo segmento”, garante a diretora Elione Borges.
Já no mês de maio as filas do Seguro-desemprego da Casa do Trabalhador devem diminuir com a implantação do projeto piloto da Diretoria de Trabalho e Emprego. “Vamos começar um sistema de agendamento para reduzir as filas. São aproximadamente 120 atendimentos por dia, mas esse número deve ser ampliado”, antecipa Daniela Margalo, coordenadora do setor.

Texto:
Gabriela Azevedo-Seter

Fundação Carlos Gomes
retoma a Série
Música na Escola

A Fundação Carlos Gomes recebeu nesta quinta-feira, 12, representantes de quatro escolas particulares para discutir e traçar as estratégias de retorno da Série Música na Escola ainda este semestre, e com novidades, de maneira a ampliar as ações para difundir a música como instrumento de inclusão social a um público em formação, prioritariamente.
Os concertos, de cunho pedagógico, se constituem de duas partes: a apresentação musical em si, com repertório voltado e pensado de acordo com a faixa etária do jovem público, e recheado por informações sobre os compositores, instrumentos e contexto histórico, facilitando o entendimento e dando subsídios aos alunos, repassados pelos próprios músicos, muitos deles pesquisadores da área musical.
O grupo composto pela professora Suely Menezes, do Colégio Ipiranga; Ilroque Parente, do Colégio Marista; Irmã Anita, da Escola Madre Zarife, e Luciano Reis, da Escola Mundo Encantado, esteve reunido com o superintendente da FCG, professor Paulo José Campos de Melo, com o coordenador de grupos artísticos, Paulo Assunção, e a professora Ana Maria Adade, responsável pelo Projeto Waldemar Henrique, que reúne as séries Concerto Didático e Música na Escola.
Na ocasião, eles oficializaram a parceria do Sindicato das Instituições Particulares de Ensino do Pará com a FCG para a realização desses concertos musicais em escolas particulares, já a partir do mês de maio, a fim de favorecer a aproximação dos alunos dos ensinos Fundamental e Médio com o universo musical, apresentando os diversos grupos formados por professores e alunos do Conservatório Carlos Gomes.
A novidade fica por conta de reunir, a cada audição, escolas públicas do entorno daquele polo do projeto, possibilitando a ampliação da rede receptora da ação, que ainda tem como objetivos promover o desenvolvimento e sociabilidade entre alunos, despertar o senso de criação e o interesse pela música, formar novas plateias e ampliar a experiência sensorial, afetiva e intelectual, e de acordo com as diretrizes nacionais da educação que inclui a música como matéria obrigatória dos currículos escolares.

Texto:
Maria Christina-FCG

Ensino médio é regularizado
no distrito de Castelo
dos Sonhos, em Altamira

O Governo do Estado regularizou o Ensino Médio no distrito de Castelo de Sonhos, município de Altamira. Foram concluídos os processos de contratação de professores, técnicos de apoio e nomeação dos dirigentes da Escola Bartolomeu Morais da Silva. Na semana passada chegaram ao distrito dois caminhões carregados com móveis, equipamentos, livros e material de expediente para aparelhamento da escola, que iniciou o ano letivo no último dia 5.
Em março, lideranças de Castelo dos Sonhos se reuniram em Belém com o secretário Especial de Promoção Social, Nilson Pinto; e o secretário de Educação, Cláudio Ribeiro, para solicitar a regularização do ensino para as mais de 500 crianças da região. A conversa foi intermediada pelo deputado federal Wandenkolk Gonçalves e o estadual José Megale. Na ocasião, foram repassados, por meio de convênio, R$ 160 mil para obras de reforma e os secretários garantiram que o problema estaria resolvido em pouco tempo. Castelo dos Sonhos fica a quase mil quilômetros de distância de Altamira.
A presidente da Associação de Produtores do Vale do Garça, Preta Zaminhan, liderança de Castelo dos Sonhos, lembra que o governador Simão Jatene, garantiu – em setembro do ano passado, durante a III Festa do Boi no Rolete - que estabeleceria o Ensino Médio em Castelo dos Sonhos em 2012. “Promessa feita e cumprida. Nós só temos a agradecer ao governador, aos secretários e aos deputados”, concluiu Preta Zaminhan. Além dela, estiveram em Belém, em março, a presidente da Associação da Indústria de Castelo dos Sonhos, Edivana Morona; e e professor Aparecido Mendonça.

Texto:
Fabiana Batista-Seduc

Grupamento Fluvial estuda
implantação de base
avançada na Região das Ilhas

Moradores das ilhas de Urubuoca, Longa, Caratateua, Arapiranga, Jutuba, Nova, Barra e Paquetá, localizadas em frente aos distritos de Icoaraci e Outeiro, estiveram reunidos na última quarta-feira, 11, com o comando do Grupamento Fluvial Integrado de Segurança Pública, a mais nova unidade da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), durante o Fórum das Ilhas. Na ocasião, eles foram informados sobre os estudos que vem sendo feitos para a implantação de uma base avançada naquela região.
As ações de segurança e de combate à criminalidade estiveram no foco da programação do Fórum, realizado na ilha de Urubuoca. Durante o encontro, os representantes das comunidades locais expuseram as dificuldades enfrentadas na região, principalmente no que diz respeito às ações de 'piratas'. Em resposta às solicitações feitas pelos moradores das ilhas, o coronel Fábio Luiz Viana, comandante do Grupamento Fluvial, sugeriu a instalação da base avançada.
“Estamos fazendo os levantamentos necessários para a implantação dessa unidade na Região das Ilhas. O governo do Estado já está adquirindo novas embarcações para o Grupamento Fluvial, o que nos permitirá coibir as ações criminosas 24 horas por dia, além de realizar investigações para apurar as denúncias relatadas pela comunidade. Além disso, vamos reduzir também o tempo de deslocamento até as áreas onde ocorrem esses crimes, que são de difícil acesso”, detalhou o oficial da PM.

Texto:
Lene Alves-SEGUP

Novo Progresso recebe a
primeira microusina de
beneficiamento de leite

Agricultores familiares de Novo Progresso, sudoeste do estado, já têm garantia de comercialização para a produção leiteira do município. O produto in natura, que acabava sendo descartado na sua grande maioria, ou servia de alimento para os animais, será industrializado na microusina de beneficiamento de leite que está sendo implantada no município.
A unidade de beneficiamento, com capacidade para processar dois mil litros de leite diariamente, produzirá queijo muçarela como produto principal, além de leite pasteurizado e iogurte. A ideia é mudar a matriz produtiva do município, que vive basicamente da pecuária de corte. Segundo dados da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), Novo Progresso, que tem rebanho bovino com status livre de aftosa com vacinação, tem cerca de 1800 vacas em lactação, o que representa uma produção de quase nove mil litros de leite diariamente.
O processo tem total acompanhamento da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), que entre outras ações atende a demanda do agricultor na construção de capineira e na manutenção da mineralização do rebanho, além da sensibilização para as questões sanitárias previstas pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará). Paralelo a isso, a Emater proporciona a educação rural, no sentido de sensibilizar o agricultor da necessidade e os benefícios do associativismo, do trabalho em grupo e a melhoria da qualidade de vida das famílias.
Inicialmente os alimentos processados serão destinados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e serão entregues nas escolas e creches municipais, garantindo segurança no produto consumido pelos cerca de oito mil alunos da rede pública. A microusina é resultado de demandas apresentadas no Conselho de Desenvolvimento Territorial (Codeter), com recursos da ordem de 140 mil reais do governo federal, através do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), e do Governo do Pará.
Cabe à prefeitura de Novo Progresso a garantia da reforma e adaptação do galpão que vai receber a microusina. A unidade beneficiará diretamente 30 famílias da Associação dos Produtores Rurais Vale do Jamanxim (Apruvaj) e será assessorada por um conselho gestor formado por 11 entidades governamentais e a sociedade civil organizada.
No processo, o Banco da Amazônia também é parceiro. Já existe articulação entre a Emater local e o agente financeiro para fomentar, através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Agroindústria e Mais Alimentos, novos financiamentos que consolidem de forma definitiva a atividade leiteira e a agroindústria. Até o final de abril o empreendimento será vistoriado pela Caixa Econômica Federal e Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia.  A microusina deve estar em pleno funcionamento até o final deste semestre. “A implantação da unidade vai abrir novos horizontes na matriz produtiva local. A pecuária de corte como atividade exclusiva do pequeno agricultor é inviável, por causa do volume de produtos a ser comercializado”. Afirma Marcelo Reis, técnico agropecuário da Emater.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater

Escola Estadual Lucy
Corrêa realiza
Jornada Pedagógica

Pensando na formação continuada, saúde e bem-estar de seu corpo pedagógico, a escola estadual Lucy Corrêa promove até esta sexta-feira, 13, a sua 1ª Jornada Pedagógica de 2012. O encontro, direcionado a professores, equipe técnica e demais funcionários, tem como objetivo principal, segundo a diretora Maria Cristina Lopes, “orientar sobre a postura mais indicada a assumir diante de possíveis conflitos que possam ocorrer dentro do ambiente escolar”.
Durante a Jornada, já foram ministradas diversas palestras com a temática de combate à violência no ambiente escolar, pelas professoras Camila Rolo, Lianna Calliari e Alda Trindade, da Coordenação de Ações Complementares (Caec). A voz, que é um dos instrumentos de trabalho do professor, também foi assunto da Jornada Pedagógica, que na ocasião, contou com a participação da fonoaudióloga Ana Carolina Almeida, que ministrou a palestra “Saúde Vocal”, na qual foram discutidas maneiras de prevenir doenças acarretadas pelo mau uso da voz, o que pode, ao longo do tempo, comprometer o desempenho do professor no processo de ensino- aprendizagem, assim como a sua saúde.
“A escola proporcionou que os professores, com a orientação de um profissional capacitado, possam aprender como prevenir as doenças acarretadas pelo mau uso da voz e a fazer a utilização correta da mesma através de técnicas que devem ser adotadas como hábito cotidiano”, explica a diretora.

Texto:
Fabiana Batista-Seduc

Alunos das oficinas da
Fundação Curro Velho
apresentam mostra
de resultados

Cerca de 800 pessoas entre crianças, jovens e adultos participaram do primeiro módulo de oficinas na Fundação Curro Velho nas áreas de iniciação artística linguagem visual, cênica, verbal e música. Nesta quinta-feira, 12, os alunos da oficina de percussão fizeram uma apresentação cultural na nave central (pátio) da Fundação Curro Velho.
Dionísio Nobre, que completa 70 anos no dia 27 de abril, conta que participou pela primeira vez de uma oficina na instituição. “É a primeira vez que participo da oficina aqui. Eu tenho bastante vontade de querer progredir mais, me aperfeiçoar, foi muito boa a oficina de percussão. Aprendi bastante com o ritmo. Vou fazer o segundo módulo de percussão e pretendo também participar da oficina de canto”.
O estudante Breno Neri, de 20 anos, morador do conjunto Satélite, também comemora a oportunidade. “Aprendi bastante na oficina de percussão, agora que vem o próximo módulo quero continuar me aperfeiçoando na percussão. Quero crescer junto com o Curro Velho”.
Heráclito Soares, de 69 anos, conta que pela segunda vez participa da oficina de percussão. “Nessa oficina aprendemos vários ritmos, foi muito bom e pretendo continuar o próximo módulo”. Para o professor Edson Santana, a avaliação foi excelente pela dedicação dos alunos. “Essa interação de alunos de todas as idades comprova que a música não tem limites, não tem idade, cor. A música é universal e aberta para todas as idades”.
Os gêmeos Edirlei e Edirlan Soares, de apenas 10 anos, adoraram aprender a tocar percussão. “Nós já fizemos flauta, desenho e agora percussão”, conta Edirlei Soares. “Gostei muito de aprender a tocar o tambor”, conta o estudante da quarta série, Edirlan Soares que pretende ser músico. Maria Bárbara Bragança, avó dos gêmeos, ficou emocionada com apresentação musical. “Achei linda apresentação deles. Eu incentivo eles para participarem e quero que eles façam muito mais oficinas”.
Nesta sexta-feira, 13, às 10h, no teatro da Fundação Curro Velho, haverá mostra de resultados das oficinas de Linguagem Cênica como iniciação teatral, capoeira na dança contemporânea, dança de rua e dança contemporânea. E no horário das 16h, haverá mostra de resultados de mídias móveis; ballet para criança; teatro – a construção do personagem e iniciação teatral.

Texto:
Andreza Gomes-FCV

Prevenção contra o câncer
é tema de palestra na Sema

Uma equipe multidisciplinar da Rede Paraense de Controle ao Câncer (RPCC) levou à Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema), nesta quinta-feira, 12, importantes esclarecimentos sobre os cuidados essenciais para a prevenção de vários tipos de câncer. Funcionários da Fábrica Esperança - entidade que emprega ex-presidiários e familiares de encarcerados no Estado - que prestam serviços gerais no órgão, foram o público-alvo da ação preventiva. Na palestra sobre cuidados com a saúde, o sociólogo Jaime Delgado prestou esclarecimentos práticos sobre a eficácia das atividades físicas no combate ao câncer. “Aprendi com o Dr. Dráuzio Varella que nosso corpo foi feito para o movimento e não para ficar parado. É uma máquina, que precisa de exercícios, nem que seja de 30 minutos ao dia, três vezes por semana”, pontuou.
A RPCC reúne parceiros da Secretaria de Estado de Saúde Pública, do Hospital Ofir Loiola, da Secretaria de Educação do Estado e da Associação Voluntária de Apoio à Oncologia, desde 2003. O projeto ficou parado durante alguns anos, mas foi reativado em 2011. Neste ano, o foco é dar treinamento sobre as prevenções para multiplicadores, a fim de levar para todos os municípios do Pará o máximo de informações possíveis.

Semana da Saúde mobiliza
servidores e pacientes do
Hospital Ophir Loyola




Mais de oitocentas pessoas foram atendidas com serviços de saúde e orientações preventivas durante a programação da Semana da Saúde organizada pelo Hospital Ophir Loyola. As atividades foram alusivas ao Dia Mundial de Saúde (7 de abril), data instituída em 1948, pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Com o tema “Aprender a Cuidar para a Saúde não Faltar”, a atividade contou com a participação do Grupo de Trabalho de Assistência ao Servidor, Divisão de Nutrição e Dietética, Divisão de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Divisão de Farmácia e Divisão de Fonoaudiologia.
O aposentado Carlos Palheta, 63, diz que faz exames preventivos a cada seis meses. Ele aproveitou a oportunidade para verificar a pressão arterial e fazer o teste de glicemia. “Temos que cuidar da saúde e principalmente realizar exames que possam diagnosticar doenças precocemente”, alertou. Preocupado em relação à taxa de açúcar no sangue, o técnico em edificações Ricardo Dias, 34, também buscou o teste de glicemia. “Sou hipertenso e minha maior preocupação no momento é a de não me tornar um diabético. Faço exercícios frequentemente, mas tenho consciência dos meus péssimos hábitos alimentares, e esta é uma excelente oportunidade para rever isso e receber as devidas orientações”, avaliou.
A chefe da Divisão de Eventos Socioculturais e organizadora da Semana da Saúde defende que a realização de campanhas desse tipo são importantes para a disseminação de informações que podem ajudar a mudar os hábitos da população e alertá-la para a necessidade de prevenção. “É necessário que as informações acerca da higiene, doenças cardíacas, alimentação e modo de vida possam circular e chegar às pessoas antes que elas necessitem recorrer a um médico. A prevenção ainda é o melhor meio de se reduzir os gastos com a saúde pública”, ressaltou.
Orientações sobre o combate à dengue, prevenção de DST/Aids, ergonomia, postura, fisioterapia respiratória, prevenção de doenças através da alimentação e verificação da taxa glicêmica e da pressão arterial foram alguns dos serviços ofertados por uma equipe multiprofissional. A programação encerra nesta sexta-feira, 13, com a atuação da equipe de Fonoaudiologia, que abordará a prevenção do câncer de boca e laringe.

Texto:
Leila Cruz-Ofir Loyola

Idesp discute indicadores
sobre vulnerabilidade
juvenil no Pará

Na manhã desta quinta-feira (12), o Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) recebeu representantes das Secretarias de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), de Esporte e Lazer (Seel), de Educação (Seduc) e de Cultura (Secult), além do Pro Paz e da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), a fim de discutir a metodologia do Índice de Vulnerabilidade Juvenil dos municípios paraenses, a partir de indicadores elaborados pelo instituto, atendendo a uma demanda da Coordenadoria da Junventude da Sejudh.
A necessidade do Índice surgiu das Conferências Regionais da Juventude, realizadas em todo o Estado, nas quais se observou uma grande demanda da juventude em relação a respostas sobre melhor qualificação para o mercado de trabalho e combate à violência. Segundo Raimundo Rodrigues da Silva, coordenador de Promoção dos Direitos da Juventude da Sejudh, “os índices colaboram para se chegar ao agente final que é o jovem, o qual deve ser atingido pelas políticas públicas”.
Durante a reunião, foram apresentadas as três dimensões que envolverão o Índice, voltadas à demografia e renda, escolaridade e trabalho. O encontro foi um passo importante para que os órgãos convidados discutissem o contexto da juventude no Pará, a fim de que se chegue aos indicadores que mais refletem a realidade do Estado.
Para a coordenadora do Pro Paz, Izabela Jatene, “o processo de construção do Índice pelo Idesp é louvável, por que estão sendo ouvidos os atores que lidam diretamente com a juventude paraense. Isso gera legitimidade a essa síntese de indicadores”. De acordo com ela, será uma fonte de informação indispensável, já que, anteriormente,  o Pro Paz acabava se baseando em informações nacionais que não expressam a realidade amazônica.
A presidente do Idesp, Adelina Braglia, explicou que o instituto vem se empenhando para manter essas discussões, ressaltando que esse tipo de dinâmica contribui para que o órgão cumpra o seu papel de produzir informações de boa qualidade, a fim de subsidiar a elaboração de políticas públicas.

Texto:
Fernanda Graim-Idesp

Igeprev recadastra inativos
e pensionista até
esta sexta-feira






Termina nesta sexta-feira, 13, o prazo para servidores inativos e pensionistas realizarem o recadastramento que subsidiará o censo previdenciário do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev). O prazo, que havia encerrado no último dia 30 de março, foi prorrogado em virtude do grande quantitativo de beneficiários no estado.
A diretora de Previdência do Igeprev, Rosilene Rabelo, informou que dos 41 mil segurados, 35.689 já realizaram o recadastramento, o que equivale a 85% do número total. E deixou o alerta aos segurados que ainda não o fizeram. “O quantitativo de pessoas que ainda não procuraram nossos postos de recadastramento é relevante para nós, uma vez que representa 15% do número total. Neste sentido, informamos que a partir de sexta-feira, ao fim do prazo, iremos analisar a situação das pessoas que não fizeram o procedimento e, em seguida, tomaremos as medidas cabíveis”, frisou Rosilene.
Rosilene explicou, ainda, a importância do censo previdenciário no estado. “Temos a necessidade de conhecer a fundo nossos segurados. Saber o gênero, a idade, o endereço e seus possíveis dependentes previdenciários é importantíssimo para fazermos uma projeção da situação previdenciária de nosso Estado”, revelou a diretora.
A prorrogação do recadastramento acontecerá em 15 postos distribuídos no estado, sendo três na capital. Os municípios atendidos são: Abaetetuba, Altamira, Ananindeua, Breves, Capanema, Castanhal, Marabá, Monte Alegre, Óbidos, Redenção, Santarém, Tucuruí e Belém (Escola Deodoro de Mendonça, Hangar Centro de Convenções e Comando Geral da PM, sendo este último exclusivo para militares).
Com a reforma previdenciária de 1998, o Ministério da Previdência exigiu a criação dos institutos de previdência em todos os estados brasileiros. Dois anos depois, o Pará criou o seu, que este ano realiza o seu primeiro censo previdenciário. O próximo será realizado dentro de cinco anos.

Postos

Belém
EEEFM Deodoro de Mendonça – Av. Gov. José Malcher, nº 1600 – Nazaré
Hangar Centro de Convenções – Av. Dr. Freitas, s/n – Marco, Belém
Comando Geral da Polícia Militar - Almirante Barroso, nº 2513, entre Dr. Freitas e Julio Cesar – Marco (exclusivo para militares).

Abaetetuba
EEEFM Prof. Basílio de Carvalho – Av. Pedro Rodrigues, s/n.

Ananindeua
Instituto Bom Pastor – Rodovia BR-316, Km 3, nº 3530.

Capanema
EEEFM Dom João VI – Rua Duque de Caxias, s/n.

Castanhal
Central de Serviços Igeprev – Rua Senador Lemos, nº 186, Centro.

Altamira
Escola Polivalente – Av. Tancredo Neves, s/n – Centro.
Breves
13ª URE – Trav. Justo Chermont, nº 49 – Centro.

Marabá
EEEM Plínio Pinheiro – Trav. Santa Teresinha, nº 270.

Monte Alegre
EMEF Prefeito Carin Melém – Trav. Major Francisco Mariano, s/n – Cidade Alta.

Óbidos
EEEM São José – Rua Dep. Raymundo Chaves, s/n
Redenção
EEEM Eng. Palma Muniz (sede) – Av. Mar. Rondon, nº 1100.

Santarém
5ª URE – Av. Curuá-Uma, s/n – Livramento.

Tucuruí
16ª URE – Rua “A”, s/n – Vila Pioneira

Documentos
Inativos: RG; CPF; contracheque; PIS/Pasep; comprovante de residência.
Pensionistas: RG; CPF; contracheque; certidão de óbito do instituidor da pensão; CPF do instituidor da pensão se houver, comprovante de residência.
Dependentes: documento de identificação do dependente, CPF; certidão de casamento ou nascimento, conforme o caso; comprovante de residência; documento judicial quando se tratar de equiparado a filho, documento judicial de pensão alimentícia, documento oficial de comprovação de invalidez ou incapacidade.

Texto:
Cora Coralina-Secom

Jucepa debate a criação
da Eireli em Marabá

O Procurador-chefe da Jucepa, Fernando Velasco Júnior, participou de encontro realizado no Sest/Senat de Marabá, onde palestrou sobre vários temas, entre eles a atuação da Junta e a Lei 12.441/2011, que criou a Eireli, nova figura jurídica, que permite que o empresário registre a empresa sem a necessidade de indicação de outro sócio. O assunto ainda desperta dúvidas no empresariado e por isso mesmo vem sendo amplamente debatido em eventos para o qual a Junta é convidada a participar.

Casa Civil comemora a Páscoa

Os funcionários da Casa Civil da Governadoria reuniram-se nesta quinta-feira, 12, no auditório do Palácio dos Despachos, para a comemorar o Mistério Pascal. A missa foi celebrada pelo padre Manoel Abrãao Farias Pinto, pároco do município de Santa Bárbara. O padre ressaltou durante a celebração que o período da Páscoa é de "renovação no Cristo ressuscitado". Ainda segundo o religioso, os cristãos devem agir conforme as leis de Deus não somente no período pascal, mas durante a vida toda. "Devemos nos policiar o tempo todo, vigiar nossas atitudes e lembrar de amar como Jesus nos amou e praticar o bem que Ele praticou". O padre chamou a atenção também para a importância da família. "É a base da sociedade. É na família que começa tudo. Deve-se educar os filhos para fazer o bem e respeitar o próximo", frisou.
A funcionária Catarina Edna Silva gostou muito da missa e disse ter se emocionado bastante. "Adorei a forma que o padre celebrou a missa. Ele falou coisas que nos fazem repensar sobre nossas atitudes. Como a Páscoa significa renovação é bom a gente refletir sobre nossos atos e procurar melhorar sempre", afirmou, a técnica de enfermagem que trabalha há 15 anos no Ambulatório do Palácio.

“Pará Cidadão” segue com
atendimento às comunidades
do interior do Estado

O Projeto ”Pará Cidadão”, da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) inicia nesta segunda-feira (16) uma nova série de atendimentos às populações de diversos municípios do estado. Com ações de cidadania, o projeto visa facilitar o acesso da população paraense à documentação básica.
A ação da Sejudh tem por objetivo atender a demanda de populações mais distantes, e dessa forma, erradicar o sub-registro de nascimento no estado. Nesta segunda-feira (16), servidores do órgão atendem a população do município de Palestina do Pará. A emissão de documentos será realizada na Escola Estadual 21 de Abril, situada na rua Rui Barbosa.
Nos dias 18 e 19, o grupo estará em Itupiranga, na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social, localizada na Tv. Santo Antônio. No dia 21, o município de Parauapebas recebe a equipe. Já nos dias 23 e 24, a população de Marabá será assistida pelo “Pará Cidadão” no ginásio da Escola Municipal de Ensino Fundamental Pedro Peres Fontinelle, na Morada Nova.
Todos os paraenses têm direito à documentação básica. A primeira via da certidão de nascimento é gratuita. Quem precisa da segunda via deste documento também pode retirá-lo gratuitamente, desde que comprove uma renda mensal de aproximadamente 1/3 do salário mínimo.

Texto:
Ellyson Ramos-Sejudh

Lacen recebe certificação
por diagnóstico em Chagas

Vinculado à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o Laboratório Central do Estado (Lacen) acaba de receber o certificado da Fundação Ezequiel Dias (Funed) para a Doença de Chagas. A Fundação habilitou o Laboratório Central a realizar e liberar os resultados do diagnóstico da doença através da técnica de Imunifluorescência Indireta, com pesquisa de Anticorpos IgM.
Segundo Sueli Silva, farmacêutica bioquímica do Lacen, a instituição é a única entre os laboratórios Centrais do Brasil habilitada a liberar os resultados de Doença de Chagas Aguda, além da referência nacional que é a Funed. Sueli explica ainda que, durante o processo de habilitação, o Lacen realizou o processo de validação dos testes e depois enviou as amostras para Funed para confirmação e liberação dos resultados. “Agora podemos realizar e liberar os resultados, tornando o processo de entrega de resultados mais rápido”, ressalta.
A certificação foi concedida porque a instituição preenche os requisitos com a participação no Programa de Controle Externo de Qualidade do Laboratório Central do Estado de Minas Gerais, para o qual o Lacen do Pará envia mensalmente amostras biológicas para avaliação da exatidão e padronização dos resultados de Doença de Chagas Aguda. “A equipe do setor de parasitologia do Lacen está de parabéns, pelo desempenho e compromisso com a qualidade e efetividade dos nossos serviços a sociedade paraense”, ressalta Sebastião Licínio Lira dos Santos, diretor do Lacen.
A Funed é uma fundação que possui como clientes diretos o Ministério da Saúde, a Sespa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e relaciona-se com as secretarias municipais de saúde e prefeituras. Também estabelece relações com a comunidade científica e órgãos de fomento à pesquisa. É também o Laboratório Central de Saúde Pública de Minas Gerais (Lacen/MG), referência nacional e regional em vários dos seus procedimentos, que realiza análises em água, alimentos, ração animal, saneantes, cosméticos, medicamentos, sangue e hemoderivados, solo, ar, ambiente e ensaios de vigilância epidemiológica e saúde do trabalhador.
Também executa ações de Vigilância Epidemiológica e Ambiental, por meio do processo de investigação e inquérito, e realização de exames para diagnóstico de doenças de notificação compulsória, avaliação de riscos ambientais em saúde, dentre outros.
(Sônia Lima - Assessoria de Comunicação do Lacen)

Projeto Choro do Pará
participa da abertura da
Feira Pará Negócios

Nesta quinta-feira, 12, cerca de 30 músicos que participam do Projeto Choro do Pará, da Fundação Curro Velho, se apresentam na abertura da Feira Pará Negócios, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. A programação inicia às 19h e a Feira é uma promoção da Associação Comercial do Pará.
Segundo o instrutor do projeto Choro do Pará, Claude Lago, a orquestra do choro vai reunir cerca de 30 músicos que vão tocar o melhor do chorinho. “No repertório vamos tocar músicas de Jacob do Bandolim e Waldir Azevedo, além de autorias de músicos paraenses como Adamor do Bandolim”, explica Claude Lago.
O projeto Choro do Pará surgiu em 2006 com oficinas no Instituto de Artes do Pará. Segundo Claude Lago, o objetivo é divulgar a música, o gênero musical do Choro e incentivar a formação de novos grupos. “Como resultados do projeto Choro do Pará, temos grupos formados, como o Charme do Choro, o Chorando pra Cachorro, na Ilha de Mosqueiro, e o grupo Choramigando”, conta o músico.
A Orquestra Choro do Pará reúne em torno de 40 músicos que tocam flauta, bandolim, saxofone, cavaquinho, violão de seis e sete cordas. As oficinas do Choro do Pará são realizadas às sextas e aos sábados, na Casa da Linguagem, na avenida Nazaré, nº 31.
Oportunidades
No estande do Governo do Pará, a Fundação Curro Velho vai levar produtos que são resultados de oficinas realizadas na instituição. De acordo a gerente de atividades complementares da Fundação Curro Velho, Luciana Rosa, o público da Feira Pará Negócios vai encontrar “peças de cestaria, cerâmica, marcenaria, cartonagem e produtos diversos. Convidamos também alguns artesãos do interior do Estado para participar da Feira, pelo espaço ser uma grande oportunidade de negócios”.
O escultor e ceramista Ronaldo Guedes, de Soure, na Ilha do Marajó, trouxe para a feira amostras de cerâmica e trabalho em madeira. “É superimportante pode estar divulgando algo que é referencial, a nossa pré-história, que é a cerâmica do Marajó e também o nosso trabalho em madeira”.
Dona Páscoa Alves, da comunidade Camiranga, de Cachoeira do Piriá, vai expor na Feira de Negócios as bonecas de pano que representam as benzedeiras, dançarinas de tambor crioula. “Trouxemos para mostrar a criatividade das mulheres do Centro Comunitário Remanescente Quilombo, de Cachoeira do Piriá”. Além de cerâmica, no estande do Governo do Pará, Valdeli Alves, da Miritong de Abaetetuba, vai expor mais de 200 peças de brinquedos em miriti. “Trouxe para a Feira os tradicionais brinquedos de miriti, as pombinhas, cobras, barquinhos de pescadores e outras novidades”.

Texto:
Andreza Gomes-FCV

Seel e Sejudh debatem a
criação de área de
esporte e lazer da
comunidade LGBT

Na próxima terça-feira, às 10h30, vai acontecer uma reunião no gabinete da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), para a discussão da construção de área para esporte e lazer para a população de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais (LGBT). Esta é uma parceria com a Secretaria de Justiça do Estado do Pará, representada pelo secretário José Acreano Brasil Jr., e a Seel, representada pelo secretário Marcos Eiró, junto com a Coordenadoria de Proteção a Livre Orientação Sexual (Clos), através do coordenador Samuel Sardinha. Este é um projeto totalmente inovador e pioneiro no Brasil. A ideia é realizar os I Jogos da Diversidade, reunindo toda a população da LGBT, formado por grupos, clubes e ONG’s, para a prática de esportes, como queimada, vôlei e futebol feminino.

Hangar recebe programação
do ‘Ver-o-Peso da
Cozinha Paraense’

As salas multiusos e auditórios do Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia vão sediar, nos dias 14 e 15, parte da programação do 10º “Ver-o-Peso da Cozinha Paraense”, evento gastronômico que trará a Belém nomes de peso na culinária nacional, como Alex Atala, Thiago Castanho e Beth Beltrão, entre outros.
A programação de sábado, 14, começa às 10h com a palestra do chef Alex Atala “Minha obra toda badala assim: Brasileiros, chegou a hora de realizar o Brasil”. Ao longo do dia também serão ministradas oito aulas, em diferentes espaços do Hangar. No domingo, 15, último dia do evento, as atividades começam às 12 horas, com a final do Concurso Gastronômico “Chef Paulo Martins”, que integra a Categoria Profissional da programação.
Em seguida acontecem as aulas dos chefs Mara Salles e Ariani Malouf. Pela tarde, às 16h, será divulgado o resultado do concurso da Categoria Amador. E às 19h30, no Salão B, estarão reunidos os 15 chefs convidados para o festival, entre eles Daniela Martins e Fabio Sicilia, que serão responsáveis pelo “Jantar das Boeiras”, que encerra a programação.
Os interessado em participar das aulas e do jantar que acontecerão no Hangar devem entrar em contato com a organização do Festival pelos fones (91) 3321-6866 ou consultar o site www.veropesodacozinhaparaense.com.br.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000

Hangar sedia aulas e
jantar do ‘Ver-o-Peso da
Cozinha Paraense’

As salas multiusos e auditórios do Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia vão sediar, nos dias 14 e 15, parte da programação do 10º “Ver-o-Peso da Cozinha Paraense”, evento gastronômico que trará a Belém nomes de peso na culinária nacional, como Alex Atala, Thiago Castanho e Beth Beltrão, entre outros.
A programação de sábado, 14, começa às 10h com a palestra do chef Alex Atala “Minha obra toda badala assim: Brasileiros, chegou a hora de realizar o Brasil”. Ao longo do dia também serão ministradas oito aulas, em diferentes espaços do Hangar. No domingo, 15, último dia do evento, as atividades começam às 12 horas, com a final do Concurso Gastronômico “Chef Paulo Martins”, que integra a Categoria Profissional da programação.
Em seguida acontecem as aulas dos chefs Mara Salles e Ariani Malouf. Pela tarde, às 16h, será divulgado o resultado do concurso da Categoria Amador. E às 19h30, no Salão B, estarão reunidos os 15 chefs convidados para o festival, entre eles Daniela Martins e Fabio Sicilia, que serão responsáveis pelo “Jantar das Boeiras”, que encerra a programação.
Os interessado em participar das aulas e do jantar que acontecerão no Hangar devem entrar em contato com a organização do Festival pelos fones (91) 3321-6866 ou consultar o site www.veropesodacozinhaparaense.com.br.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000

Laudo técnico garante
segurança do prédio da
Uepa em Santarém

A empresa especializada contratada pela Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop) apresentou, no início da noite desta quarta-feira (11), laudo técnico sobre as condições estruturais do prédio de salas de aula e laboratórios do campus da Universidade do Estado do Pará (Uepa) em Santarém, que encontra-se interditado desde o início do período letivo. As conclusões do laudo apontam a segurança da estrutura, afastando  “possibilidade de ruína”.
Foram feitas recomendações apenas para intervenções na alvenaria do prédio onde ocorreram as rachaduras, motivadas pelo processo de sedimentação e acomodação do terreno onde o prédio foi construído. Com a segurança da orientação proporcionada pelo laudo, serão iniciadas imediatamente as obras de manutenção e reforma, e ainda serão tomadas as medidas necessárias à nova avaliação do Corpo de Bombeiros e retorno mais breve possível das atividades acadêmicas no campus, resguardando a segurança necessária.
A Gestão Superior já havia tomado as primeiras providências, por meio de avaliações e vistorias internas, e desde o momento da interdição tem empreendido esforços junto com a Seop, responsável pela construção do prédio em 2005, para as correções necessárias. A secretaria, após avaliação no mês de março, solicitou nova avaliação altamente qualificada, o que demandou licitações e prazos, com vistoria e análise, no dia 2 de abril.
Ainda neste semestre, o campus receberá equipe de avaliação do Conselho Estadual de Educação (CEE) para reconhecimento do curso de Medicina, que formará sua primeira turma em junho deste ano. A Gestão Superior informa que está atenta aos prazos e que não haverá prejuízos, pois é possível sanar tais problemas em tempo hábil. Por fim, a Pró-Reitoria de Gestão e Planejamento (Progesp) esclarece que o laudo oficial será disponibilizado aos setores competentes, e que informações extra-oficiais são de responsabilidade de quem as veicula.

Texto:
Carolina Menezes-Uepa

Santa Casa realiza palestra
voltada para psicólogos

O setor de Psicologia da Fundação Santa Casa do Pará convida os profissionais da área de saúde e educação para palestra referente ao Dia Nacional de Luta pela Educação Inclusiva, cujo tema é: “A medicalização da Infância e da Adolescência”. A palestrante convidada é Helena Rego Monteiro, psicóloga, mestre em Educação (Unirio); doutoranda em  Psicologia (UFF); conselheira do CRP/RJ e membro da diretoria executiva do fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade. O evento terá a apresentação de vídeos e de Grupo Teatral (Coletivo Nemteconto). A inscrição é de graça.

Madrigal da UEPA no
Museu do Estado

O Museu Histórico do Estado do Pará recebe o Madrigal da UEPA nesta sexta-feira, 13. Sob a regência de Nilton Monte, os 24 coralistas vão apresentar peças pascais de grandes compositores da música clássica, como Bach, Schütz, Haydn e Brossard. O concerto conta com participação especial da cantora Rita Cavalcante e da pianista Leandra Vital.
O Madrigal vem ensaiando há mais de três meses para o concerto que homenageia o período da Páscoa. De acordo com Nilton Monte, a apresentação é um grande desafio. “Alguns dos nossos músicos ainda estão adquirindo experiência com a música clássica. Estamos preparando um espetáculo com uma hora de duração e precisamos de mais tempo de ensaios que um coro já experiente necessitaria. Mas todos estão muito empenhados para fazer uma apresentação belíssima”.
O Museu do Estado já é um espaço familiar para o Madrigal da UEPA, mas o concerto pascal é que dará início às apresentações da temporada 2012. A época da Páscoa foi escolhida pelo grupo por representar o que eles consideram “um dos mais importantes períodos do calendário cristão e, por esse motivo, existe um imenso repertório sacro dedicado à ressureição de Jesus Cristo”, conta o regente.
O concerto desta sexta começa com a narração e tradução dos textos sacros. Logo depois, o coro entra em cena com as peças In Monte Olivetti e Judas Mercator Pessimus, de José Maurício Garcia; Crux Fideli, obra brasileira do século XIX, de autor desconhecido; e Quam Tristis Et Aflicta e Quis Est Homo, de Brossard, entre outras. A apresentação começa às 17h30, com entrada franca.

Texto:
Jose Pacheco-Secult

Sespa realiza a "Sessão Mamãe"

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informa que o filme "Alvin e os Esquilos 2" será exibido nesta quinta-feira, 12, em sessão no cinema Olympia a partir das 15 horas. A programação faz parte do projeto "Sessão Mamãe", parceria mantida com a Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel) pelo qual a cada 30 dias a administração do cinema exibirá sessões exclusivas para mães em fase de amamentação. A mobilização para levar as mães ao cinema tem sido feita pela Coordenação Estadual de Saúde da Criança.

Governo implanta Estação
Cidadania Santarém em maio

O Governo do Estado inaugura, em maio, a Estação Cidadania Santarém. Com vista privilegiada para o rio Tapajós e instalada em um espaço climatizado de aproximadamente 1600m², a nova unidade chega para beneficiar a população do município – estimada atualmente em 300 mil habitantes - e regiões próximas. Iniciada em 2006, a obra passou quatro anos parada e só foi retomada na gestão atual.
Na manhã dessa quarta-feira, 11, a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, foi ao município supervisionar as instalaçõese ultimar os preparativos para a conclusão da Estação Cidadania. “O objetivo do Governo de Estado é assegurar um atendimento de qualidade à população, e para isso vamos disponibilizar toda a estrutura física e de pessoal”, destacou a titular da Sead, que na oportunidade também visitou as obras da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP), acompanhada pelo secretário de Segurança Pública do Estado, Luís Fernandes.
A Estação Cidadania é um complexo de prestação de serviços públicos ofertados por diversos órgãos do Estado, que funcionam de forma integrada em um único espaço. Entre os postos de serviços que estarão disponíveis estão os de Identificação Civil, Casa do Trabalhador, CrediCidadão, Secretaria da Fazenda, Banpará, Sejudh e Defensoria Pública. Atualmente, o único serviço que atende a necessidade de documentação civil em Santarém emite, em média, 60 documentos por dia. A nova unidade prevê atendimento mensal a 30 mil pessoas.
Serviço: A Estação Cidadania Santarém está localizada na Avenida Rui Barbosa, próximo à Praça Três Poderes. O atendimento ao público acontecerá de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, e os agendamentos poderão ser feitos por telefone ou pelo site www.estacaocidadania.pa.gov.br.

Texto:
Renan Malato-Sead

Defensoria Pública inicia
atendimento jurídico
em Altamira

O Grupo Especial de Trabalho Belo Monte iniciou as atividades de atendimento jurídico nos bairros de Altamira que serão atingidos pela construção da Hidrelétrica de Belo Monte. As reuniões ocorrerão em 16 bairros eo cronograma de atividades, que iniciou em março, se prolongará até a efetiva retirada das famílias.
O objetivo da Defensoria Pública é prestar assessoria jurídica nos bairros, permitindo o acesso à informação e organização dos moradores para o exercício de seus direitos. Nas reuniões os moradores têm a oportunidade de esclarecer dúvidas sobre as opções de reassentamento, indenizações, cadastro socioeconômico e demais obrigações do empreendedor.
Nas primeiras reuniões estão sendo formadas as “Comissões de Bairros” integradas pelos próprios moradores, a fim de viabilizar o diálogo da comunidade com a Defensoria Pública. Com essas comissões e reuniões, o Grupo Especial de Trabalho Belo Monte (GET Belo Monte) busca formar multiplicadores, para o exercício da participação popular e a garantia dos direitos humanos à moradia digna, educação, saneamento e indenizações justas, como prevê a Constituição Federal de 1988.
Para a defensora Pública Andréia Barreto “o propósito é fazer com que os moradores atingidos se organizem e tenham seus direitos assegurados a partir da sua efetiva participação”. A defensora afirmou ainda que “as pessoas precisam conhecer seus direitos e exercitá-los individualmente ou de forma coletiva, sempre contando com a presença da Defensoria Pública do Estado do Pará, que atuará prestando assessoria jurídica gratuita, judicial e extrajudicial”, afirmou.
O defensor público e coordenador regional da Defensoria Pública de Altamira, Fábio Rangel salientou que os dois primeiros encontros realizados no último fim de semana foram reveladores. “Há muita desinformação e inquietação. Na iminência de seu deslocamento compulsório, a população atingida não sabe para onde irá e nem de que forma esse processo ocorrerá”, declarou o defensor.
Os defensores públicos Andréia Macedo Barreto e Fábio Rangel Souza coordenam as reuniões, e contam com o apoio dos estagiários do Grupo Especial de Trabalho Onassis Souza e Josiane Celerino, acadêmicos do Curso de Engenharia Florestal, da Universidade Federal do Pará.

Texto:
Gilla Aguiar-Defensoria Pública

Loterpa reativará serviços
em julho após mais de
quatro anos interditada

Interditada desde 2007, a Loteria do Estado do Pará (Loterpa) prepara-se para retomar as atividades. A previsão do presidente Jorge Rezende é de que em julho a autarquia entre em operação novamente. As obras de restauração e adaptação do imóvel centenário que abriga a Loterpa, localizado no centro comercial de Belém, estão em andamento e já está em fase de preparação o edital de licitação para contratação de gráficas responsáveis pela confecção dos bilhetes e de empresas de software de administração.
A equipe da Loterpa está fazendo intercâmbio de informações com outras instituições estaduais do Brasil, como as Loterias dos Estados do Rio de Janeiro (LOTERJ) e de Minas Gerais (LEMG). O objetivo é a troca de experiências e conhecimentos. “Nós estamos conhecendo os produtos, estudando os editais das loterias desses estados e adaptando tudo isso para a nossa realidade. Estamos fazendo tudo com muito cuidado para assegurar à população os melhores produtos e a melhor administração”, diz o presidente.
A Loterpa existe desde 1856 e é a segunda loteria estadual mais antiga do Brasil e uma das cinco em atividade no país. A renda gerada pela venda de bilhetes é revertida para ações sociais do estado, reforça políticas de governo e contribui com o custeio de programas de saúde, cultura e esporte. A atividade lotérica no Pará gera quase 400 milhões de reais anualmente e a expectativa da Loterpa é conquistar uma fatia desse mercado. “O diferencial da Loterpa é que o cidadão que compra um bilhete sabe que o dinheiro será investido no Pará, nos paraenses. Além disso, os prêmios são disputados em âmbito local, o que aumenta as chances de ganhar”.
Um dos principais objetivos da Loterpa é a municipalização dos serviços. “Estamos buscando meios de fazer com que a loteria ganhe outra função, como correspondente bancário do Banco do Estado do Pará (Banpará), por exemplo. Com isso, podemos ampliar a ação do Governo do Estado no interior. Na condição de ,correspondente bancário os serviços da loteria serão ampliados e o cidadão poderá pagar contas de luz e água, recarregar celular, dentre outras facilidades. Em alguns municípios do interior é necessário percorrer quase 100 quilômetros para encontrar uma agência bancária. A lotérica possui estrutura menor e por isso é mais fácil de ser instalada em locais mais distantes”.
A Loterpa planeja lançar quatro séries de loteria. A que mais deve chamar a atenção dos paraenses é o bilhete com prêmio instantâneo, onde o comprador pode ganhar prêmios diversos com a modalidade 'raspadinha'. O grande atrativo destes bilhetes será a associação aos principais clubes de futebol regionais - Remo, Paysandu, Águia, Tuna, Independente, que terão participação no lucro obtido com a venda desses bilhetes. “Queremos fazer uma disputa saudável, estimular torcedores a adquirir bilhetes de seus times, aumentando, com isso, a arrecadação do Estado e também os investimentos”, diz o presidente.

Texto:
Julia Garcia-Secom

Defensoria Pública realizará
culto ecumênico em
comemoração a Páscoa

Com o tema “Celebrando a Páscoa em defesa de uma vida saudável”, a Defensoria Pública do Estado do Pará estará realizando nesta sexta-feira, 13, um culto ecumênico em comemoração a Páscoa. O intuito principal da celebração é promover a integração do corpo funcional da instituição, respeitando, sobretudo, a diversidade religiosa que existe entre todos aqueles que fazem parte do corpo funcional da Defensoria.
A comemoração será realizada no auditório do prédio-sede da Defensoria, localizado no 4º andar. O Defensor Público Geral, Antônio Cardoso, fará a abertura do evento às 11h40 e logo em seguida terá início o culto ecumênico celebrado pelo Padre Roberto Cavalli Júnior e pelo Pastor J. Lino. Ao final da celebração haverá um sorteio de brindes entre os participantes do culto.

Metalurgia, celulose e
alimentos alavancam a
produção industrial paraense

Os 6,2% de crescimento registrados em fevereiro deste ano na produção industrial do Pará teve no setor da metalurgia básica o melhor desempenho com 9,6% devido ao forte reflexo da fabricação de óxido de alumínio, a chamada alumina calcinada, produzido no Distrito Industrial de Barcarena, a 87 km de Belém. Se comparado ao mesmo período de 2011, no mês de fevereiro de 2012 foi apurada uma variação positiva de 0,1%, isto após um recuo de 8,5% em janeiro de 2012, enquanto o índice acumulado nos dois primeiros meses do ano ficou em -4,5%, o que reverteu o crescimento de 2,9% registrado no último trimestre de 2011.
Estas comparações se referem ao trimestre de 2011. Já a taxa anualizada - que é o indicador acumulado nos últimos 12 meses -, ao crescer 2,1% em fevereiro de 2012, quase repetiu o resultado do mês anterior, que foi de 2,0%. Com este cenário, a indústria paraense mostrou variação positiva de 0,1% em fevereiro de 2012 na comparação com igual mês do ano anterior, com quatro dos seis setores apontando avanço na produção. Nessa perspectiva o impacto mais expressivo foi registrado no setor de metalurgia básica (9,6%), influenciado em grande parte pela maior fabricação de óxido de alumínio (alumina calcinada).
Mas ainda merecem destaque neste resultado obtido pela indústria paraense, os resultados apurados nas atividades de celulose, papel e produtos de papel com (15,9%) e de alimentos e bebidas (7,7%). Em relação à celulose, papel e produtos de papel, estes setores foram aquecidos positivamente pelos itens papel higiênico e celulose. Nos alimentos, elevação para crustáceos congelados, e nas bebidas, para refrigerantes. Já os impactos negativos da produção industrial no mesmo período foram verificados nas indústrias extrativas (-4,9%), motivados por uma menor produção de minério de ferro e madeira (-42,4%), e também de madeira serrada e compensada.
No índice acumulado para os dois primeiros meses deste ano, o setor industrial paraense recuou 4,5%, pressionado em grande parte pelos resultados negativos assinalados em quatro dos seis setores investigados, com destaque para a queda de 10,2% observada na indústria extrativa, sempre sob a influência da redução na extração de minérios de ferro. Ainda nesse cenário dos dois meses, foi verificado perda de ritmo na produção no setor de madeira (-34,9%), pressionada principalmente pela menor produção de madeira serrada e compensada.
Nesse contexto bimestral apenas dois setores da produção industrial paraense apresentaram resultados positivos, a metalurgia básica (6,0%) e alimentos e bebidas (5,0%), sustentados em grande parte pela maior produção de óxido de alumínio (alumina) e crustáceos congelados. Para o titular da Secretaria Estadual de Indústria, Comércio e Mineração, David Leal, por uma ação positiva do Governo a tendência da economia paraense é apresentar cada vez mais melhores números na produção industrial.
“Estamos trabalhando para atrair mais investimentos, outras indústrias, do Brasil e exterior. É uma ação bem planejada de governo na área da produção. Queremos dar melhores possibilidades aos investidores de ajudar no desenvolvimento sustentável do Pará, desde que focados na agregação de valor econômico, com geração de emprego e renda e verticalização. Vamos buscar eficiência para novas conquistas”, comemora David Leal.

Texto:
Douglas Dinelly-Seicom

Sistema de Segurança realiza
operação "Game Over"
em Ananindeua







Uma grande operação, que reuniu mais de 100 policiais civis e militares e que foi denominada de "Game Over", varreu na manhã desta quinta-feira (12), os conjuntos Cidade Nova e Guajará, no município de Ananindeua, Região Metropolitana de Belém. O objetivo foi retirar as máquinas caça-níqueis que funcionam de forma clandestina nestes conjuntos.
A operação saiu do Comando Geral da Polícia Militar, por volta das 10h, onde os policias foram orientados sobre como proceder durante as apreensões das máquinas, que funcionam principalmente em pequenos comércios da Cidade Nova e Guajará. Homens das forças especiais, como o Comando de Operações Especiais (COE), Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam), Ronda Ostensiva com apoio de Motocicleta (Rocam), Choque e Cavalaria da Polícia Militar e Grupo de Pronto Emprego (GPE) da Polícia Civil, participaram da ação.
A cada estabelecimento que era vistoriado, máquinas iam sendo apreendidas e os proprietários detidos. O secretário adjunto de Inteligência e Análise Criminal da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Antonio Carlos Farias, disse que a operação já vinha sendo planejada há mais de um mês e que um trabalho minucioso foi feito por parte do serviço de inteligência da secretaria e das Polícias Civil e Militar, para demarcar os locais onde estavam localizadas as máquinas. “Esse trabalho integrado do Sistema de Segurança Pública é uma determinação do governador e foi provado que os resultados estão sendo muito bons, não só para o sistema como para a população”, disse.
O coronel Roberto Campos, comandante do Policiamento da Região Metropolitana, disse que operações como essa ajudam no combate à violência, já que as máquinas são provenientes de donos que incitam a violência. O delegado Raimundo Benassully, superintendente da Região Metropolitana da Polícia Civil, disse que as delegacias da RMB também ajudaram na identificação dos pontos onde as máquinas clandestinas estavam instaladas. “Todo o material apreendido durante a operação está sendo encaminhado para a Divisão de Operações Especiais (Dioe) e os proprietários dos estabelecimentos estão sendo detidos e encaminhados para a divisão”.
Na Dioe, os comerciantes estão sendo autuados no crime de contravenção penal, jogo de azar e assinando um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Ao todo, 51 máquinas caça-níqueis foram apreendidas, elas irão agora passar por perícia no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves e em seguida vão ficar à disposição da Justiça, sendo que a Polícia Civil já pediu a destruição das máquinas.

Texto:
Antenor Filho-Secom

Caravana Pro Paz Cidadania
faz mais de 30 mil
atendimentos em Gurupá

A Caravana Pro Paz Cidadania ficou durante três dias no município de Gurupá, na ilha do Marajó, e fez cerca de 30 mil procedimentos, entre emissão de documentos, consultas médicas, exames, palestras e atividades educativas e culturais. O pescador José dos Santos, 51 anos, não ia ao médico há mais de 15. Morador do rio Bacá, a uma hora de distância da sede do município, ele resolveu aproveitar a presença da caravana para fazer uma consulta com o clínico geral.
“Conseguir uma consulta na cidade é muito difícil e demorado. A gente vai adiando e quando se dá conta, se passaram anos. Gostei muito da ideia de todos esses médicos aqui. Fiquei na fila um pouco, mas fui atendido. O médico foi muito atencioso comigo, já volto para casa com o remédio na mão. Tudo de graça”, atestou.
Para o médico Elder Lanzani, a Caravana Pro Paz Cidadania é um projeto importante porque, além de levar médicos especialistas para o interior, o governo tem a possibilidade de levantar dados da saúde de cada município e ter um controle melhor das demandas locais.
“Fazer um mutirão de atendimento médico nas cidades é conseguir pelo menos amenizar a demanda por consultas especializadas, mas o que acho interessante é entender as reais necessidades locais e poder retornar para os municípios com o atendimento direcionado pra cada município”, frisou.
Serviços – No último dia da Caravana Pro Paz Cidadania em Gurupá, uma equipe foi destacada para a comunidade de Tatupã, que fica a oito horas de barco da sede municipal. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) ministrou oficinas de reciclagem. Os serviços de documentação ofertados foram os de retirada de carteira de identidade e carteira de trabalho. Na saúde, foram ofertados exames de hepatite B e C, sífilis e PSA (exame da próstata), malária, doença de Chagas, glicemia e pressão arterial.
Também foram aplicadas vacinas para rotavírus, febre amarela, hepatite B, tríplice viral, poliomielite, difteria e tétano, e feitas consultas médicas em clinica geral, pediatria e ginecologia. O atendimento foi oferecido em uma escola e em uma sede social, às margens do rio dos Alegres.
O intenso tráfego de embarcações não é muito comum nesse lado da ilha, mas a Caravana atraiu gente de toda a região, segundo informou Selma Chaves, uma das primeiras pessoas a chegar ao local de atendimento. “O médico mais próximo da gente fica em Santana, no Amapá. Todo mundo está aproveitando essa oportunidade de se consultar com os médicos e tirar documentos”, disse.
Jorge Pires, 23 anos, tirou a primeira carteira de trabalho e a segunda via da carteira de identidade. “É muito bom poder tirar esses documentos. Estamos longe de tudo e eu não sabia quando iria poder tirar essa carteira. Estou muito feliz por ter conseguido. Foi rápido e fácil. Agora só falta chegar o meu RG”, afirmou.
As emissões das carteiras de identidade estão veiculadas à pesquisa no site da Polícia Civil, por isso não foi possível a entrega imediata do documento, pois não havia sinal de internet na localidade, conforme explicou o papiloscopista Antônio Antunes.
“No site da Polícia Civil temos os históricos individuais dos registros, e sem acesso a esses dados não é possível fazer a emissão do documento. Aqui fizemos todas as solicitações e assim que chegarmos ao próximo município, iremos emitir essas carteiras de identidade, que devem ser entregues na própria localidade até o dia 28 de abril”, informou.
Saúde – Esta foi a primeira vez que a líder comunitária Maria das Dores Chagas se consultou com uma ginecologista. Para ela, a presença da Caravana Pro Paz Cidadania é a certeza de que o governo não esqueceu os ribeirinhos do Marajó. “Aqui somos carentes de tudo. A médica estar aqui tão perto é maravilhoso. A gente se sente amparado de todas as maneiras”, destacou.
Durante toda a ação foram feitas 3.768 consultas e distribuídos 11.087 medicamentos. Os exames totalizaram 4.606; os mais procurados foram os de pressão arterial, dosagem de glicemia e hepatite. Os procedimentos oftalmológicos chegaram a 4.688, e foram entregues 402 óculos de grau. Na odontologia foram feitos 2.613 procedimentos. Ainda foram ministradas 33 palestras de nutrição e administradas 187 vacinas.
As atividades de contação de histórias, teatro de fantoches e leitura, da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, receberam 608 crianças. As exibições de cinema itinerante do Instituto de Artes do Pará (IAP) atraíram 560 telespectadores. O IAP também cadastrou 111 artistas locais no projeto Mapa das Artes do Estado.
As palestras de combate às drogas e violência, do Sistema de Segurança Pública do Pará, atraíram 180 pessoas. A Divisão de Atendimento ao Adolescente (Data) recebeu 66 pessoas nas palestras sobre proteção de crianças e adolescentes. A Sema, em parceria com a Defesa Civil, desenvolveu palestras e oficinas de reciclagem para 193 pessoas.
A caravana contabiliza mais números em Gurupá, onde foram entregues 26 cadeiras de rodas e feitos 306 cadastros para óculos de grau especial, pela Ação Social Integrada do Palácio do Governo (Asipag). O Instituto Embeleze fez 172 cortes de cabelo.
A Defensoria Pública do Estado totalizou 823 procedimentos, 653 emissões de CPF e 170 atendimentos jurídicos. As certidões de nascimento emitidas pela Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) somaram 524. A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por sua vez, atendeu 1.339 pessoas; entre elas, 787 receberam fotos para documentação e 552 tiraram carteiras de trabalho. A Polícia Civil emitiu 681 carteiras de identidade.
A Caravana Pro Paz Cidadania está em Afuá, ainda no Marajó, onde permanece até sábado (14). Os atendimentos começam nesta quinta-feira (12), às 8 horas.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom

Estudantes recebem
educação ambiental no
Mangal das Garças

Um grupo de alunos teve uma manhã especial nesta quarta-feira (11), ao aprender mais sobre o meio ambiente durante visita monitorada ao parque Mangal das Garças. Os 55 alunos de turmas do quarto ao sexto ano da escola de educação infantil Mônica e do Núcleo Educacional Intelecto, do conjunto Satélite, visitaram o espaço e conheceram um pouco de sua história.
Acompanhados dos professores e do guia do Mangal, Valdinei da Silva, os alunos tiveram acesso gratuito ao Memorial Amazônico da Navegação, Viveiro dos Aningás e Borboletário, espaços cujo acesso é pago. As crianças receberam informações importantes e curiosidades do parque. Aluno da sexta série, Gabriel Pereira anotava tudo o que os monitores explicavam. “Já conhecia o Mangal, mas toda vez que venho aqui é muito legal, aprendo muito e hoje estou anotando para não esquecer nada”, disse.
“Temos projetos sociais essa ‘aula-passeio’, que serve para os alunos vivenciarem o que aprendem no livro. Quando voltamos para a escola, revelamos as fotos que eles fizeram e cada professor trabalha um aspecto da visita. Fazemos o trabalho de dramatização com as crianças. Por isso, essa visita ao Mangal é tão importante”, frisou o diretor da escola Mônica, José Elias.
O Mangal das Garças já se tornou referência em educação ambiental para as escolas da capital e do interior paraense. “Sou guia há dois anos e a cada dia tenho a certeza que estou ajudando para que todos tenhamos um meio ambiente mais preservado. Explicamos a importância de não agredir, de não causar danos. Fico satisfeito em saber que existe um espaço que está ajudando na educação ambiental dessas crianças”, destacou Valdinei da Silva.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000

Idesp discute metodologia
do Índice de
Vulnerabilidade Infantil

O Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) faz, na manhã desta quinta-feira (12), reunião técnica com representantes da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e Pro Paz, dentre outros órgãos, para discutir a metodologia do Índice de Vulnerabilidade Juvenil. A proposta é de organização dos dados para a população de 15 a 29 anos a partir de três dimensões (demografia e renda, educação e trabalho), baseada nos censos de 2000 e 2010.

Cheia do rio Tapajós deixa
Alter-do-Chão sem
acesso à internet

Devido à cheia do rio Tapajós, houve necessidade de desligamento do fornecimento de energia elétrica, pelo órgão responsável pela iluminação pública, para evitar problemas maiores. A alimentação do equipamento está suspensa, e toda alimentação elétrica da orla de Alter-de-Chão estará descontinuada até que a água do rio ofereça condições seguras de operação.
Ascom Prodepa

Polícia Civil prende acusado
de chacina em Pau D'Arco

Prosseguem as investigações em torno do triplo homicídio ocorrido no último dia 26 de março em uma estrada vicinal da fazenda Cunha, localizada no município de Pau D’Arco, sul do Pará. O inquérito é presidido pelo delegado Vicente Gomes, da Divisão de Homicídios da Polícia Civil. A equipe policial está no município desde o dia 29 de março. No sábado passado, Genivaldo Cordeiro de Paiva, 28 anos, um dos envolvidos nas mortes, foi preso.
Ele foi localizado na casa de um irmão, no bairro Novo Horizonte, periferia de Redenção, cidade a 23 quilômetros de Pau D'Arco. Com ele, uma cartucheira e um documento de identidade em que o acusado está com sobrenome falso foram apreendidos. O acusado foi autuado em flagrante por falsidade ideológica e posse ilegal de arma de fogo. A Comarca de Redenção manteve o flagrante e decretou a prisão.
Genivaldo está recolhido no Centro de Recuperação Regional de Redenção à disposição da Justiça. Segundo o delegado, Genivaldo estava na carroceria do carro das vítimas no dia em que elas foram mortas e depois tiveram os corpos queimados. Junto com quatro investigadores, o delegado já levantou diversas informações para identificar os autores e mandantes do crime.
Genivaldo de Paiva já tem passagens pela polícia, em Marabá, sudeste do Pará, por crime de porte ilegal de arma de fogo, e também em Xinguara, sul do Pará, por furto qualificado. Segundo Vicente Gomes, o acusado alegou que as vítimas eram suas amigas e que ficou sabendo das mortes dias depois. Sob o fato de estar junto das vítimas, no mesmo carro, no dia do crime, o acusado admitiu o fato, mas nega ter envolvimento no triplo assassinato.
Ele contou que o veículo estava em deslocamento, em uma estrada vicinal de Pau D'Arco, em direção à cidade de Bannach, onde uma guarnição da Polícia Militar, em ronda no local, abordou o veículo e mandou conduzir a todos para o Destacamento da PM na cidade de Rio Maria, para averiguações. Genivaldo Paiva alega que foi liberado pelos policiais militares, pois estava apenas de carona no veículo.
O acusado afirmou ainda que provavelmente seria morto caso permanecesse no veículo junto com as vítimas. Sobre a arma apreendida em seu poder, ele alegou que apenas a usava para caçar, mas o delegado apurou que o acusado costuma andar com integrantes de uma quadrilha de criminosos que pratica assaltos em fazendas na região com objetivo de roubar produtos químicos para matar pragas e pastagem.
Ele também é suspeito de envolvimento em crime de pistolagem no sudeste do Pará. As investigações prosseguirão com objetivo de buscar novas informações que levem a outras pessoas envolvidas no triplo homicídio. Os corpos foram identificados no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, em Marabá, como de Paulo Junior, 39 anos; a companheira dele, Maria Simone Silva, 33, e Adriano Conceição, 17.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil

Aula prática de combate
a incêndio vai mobilizar
rua na Terra Firme

A Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros do Pará farão, às 10 horas desta quinta-feira (12), uma aula prática de combate a incêndios na avenida Celso Malcher, em frente à Unidade Integrada Pró-Paz (UIPP), no bairro da Terra-Firme, em Belém. A demonstração de manuseio de extintores de incêndio faz parte do curso Brigada de Incêndio, promovido em parceria pelos dois órgãos do Sistema de Segurança Pública do Estado.
Para fazer a demonstração em via pública, o trecho da avenida será interditado por equipes de agentes de trânsito durante cerca de meia hora. Após a aula prática, as pessoas que participam do curso vão para a casa de uma moradora, na passagem Ligação, às proximidades da UIPP, para uma demonstração de prevenção de vazamento de gás de cozinha e combate a princípios de incêndio.
Segundo a assessora Waldenize Braga, uma das idealizadoras do curso, da Assessoria de Relações Interinstitucionais da Polícia Civil, para ilustrar o combate ao incêndio em via pública o instrutor do curso vai usar tambores com combustíveis para simular uma situação de incêndio em que os alunos terão de usar extintores de incêndio para debelar as chamas. Todas as demonstrações práticas serão feitas obedecendo as técnicas de segurança.
Iniciado na última segunda-feira, o curso Brigada de Incêndio termina sexta-feira (13). A ideia surgiu por causa das frequentes ocorrências de incêndios registradas nos últimos meses pelo Corpo de Bombeiros em casas, principalmente, situadas em bairros da periferia da capital, como Guamá, Terra Firme e Jurunas. O treinamento também será levado para essas áreas futuramente com o objetivo de capacitar as pessoas da comunidade, gratuitamente, para agir na prevenção de incêndios e evitar acidentes domésticos causados por vazamentos de gás de cozinha em domicílio.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil

Cosanpa faz levantamento
em cisternas para evitar
novos acidentes

A família de Pablo da Silva, 4 anos, está recebendo toda a assistência da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa). Além disso, a Cosanpa está fazendo um levantamento em todos os 57 municípios em que opera para evitar acidentes como o que vitimou a criança, no último domingo, na Estação Elevatória de Esgoto, no bairro da Cabanagem, em Belém. As informações foram repassadas pelo presidente da companhia, Antônio Braga, durante entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira (11).
A Estação Elevatória de Esgoto faz a coleta do esgoto na área, que é enviada para a Estação de Tratamento de Esgoto do Coqueiro, situada a cerca de 150 metros do local do acidente. A assistência à família foi imediata, garantiu Antônio Braga. Ele disse que, por várias vezes, as tampas de ferro que a Cosanpa colocou nas cisternas foram roubadas. Para evitar novos saques, serão colocados blocos de concreto onde houver poço sem tampa.
A Estação Elevatória de Esgoto da Cabanagem era um sistema automatizado, isto é, funcionava automaticamente, sem a necessidade de operador. Ao longo dos anos, porém, o local sofreu vários atos de vandalismo, obrigando a Cosanpa a colocar na estação um operador e, posteriormente, um vigilante.
Antonio Braga disse ainda que a Cosanpa já tomou as medidas necessárias para evitar novos acidentes, entre elas o lacre da cisterna. Também colocou no local um segurança 24 horas e deve construir um muro de um metro e meio, seguido de uma tela de proteção.

Texto:
Leila Blanco-Cosanpa

Mangal das Garças apresenta
"O príncipe Cinderelo" domingo (15)

A Organização Social Pará 2000 preparou uma programação especial para o projeto Pôr do Sol neste mês no Mangal das Garças. O primeiro espetáculo é “O príncipe Cinderelo” e será apresentado domingo (15), às 10 horas. A contação de histórias vai ser feita pelos narradores Gil Ganesh e Tainá Lima, que prometem repetir o sucesso da apresentação da Estação das Docas agora no Mangal.
“Usaremos figurinos, sonoplastia e objetos para contar a essa versão do clássico ‘Cinderela’. Nosso príncipe vai lutar e viver, junto com a plateia, uma história incrível”, diz Gil Ganesh. O gerente do Mangal, Igor Selligman, diz que o projeto se soma à proposta educativa do espaço.
“Esperamos que o Pôr do Sol, que já faz parte da nossa agenda neste ano, entre também na programação de todos os visitantes do Mangal. Esperamos todos para prestigiar esse momento cultural que preparamos para os domingos”, convida.
Serviço: contação de história “O príncipe Cinderelo”. Domingo (15), às 10 horas, no Mangal das Garças. Entrada franca.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000

Adepará institui comitê de
controle contra praga
que ataca soja

A Agência Agropecuária do Pará (Adepará) publicou no Diário Oficial do Estado de terça-feira (10) a nova composição do Comitê Estadual de Controle da Ferrugem da Soja. Diversos órgãos fazem parte do grupo, cujo objetivo é aperfeiçoar ações como a identificação de demandas estaduais e a proposta de diretrizes para o Plano Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja (PNCFS).
A fiscal estadual agropecuária da Adepará, Alice Thomaz, explica que, entre as atribuições do comitê, estão recomendações para grupos regionais, em consequência das informações das fontes de inoculo, ventos e condições meteorológicas, além da definição da política de localização dos laboratórios de diagnose e das estações meteorológicas. O comitê também faz a organização de grupos regionais.
Aos grupos de controle cabem, entre outras atribuições, a implantação e manutenção, junto ao comitê estadual, de um sistema de cadastro de propriedade atualizado. Detectada no Pará pela primeira vez em 2004, a ferrugem asiática é causada por um fungo (phakopsora pachyrhizi) que só sobrevive e se reproduz em plantas vivas, e que causa desfolha das plantas de soja, ocasionando, consequentemente, uma severa perda na produtividade da lavoura.
Como forma de intensificar o combate da praga nos pólos produtivos de soja no Estado, a Adepará instituiu, em 2008, o comitê estadual, que colaborou desde então para que a ferrugem fosse controlada no Pará, situação mantida até hoje.
Controle – Como forma de se adequar ao PNCFS, a Portaria nº 821, de 19 de abril de 2011, que revogou a Instrução Normativa nº 9, de 30 de dezembro de 2008, estabeleceu ações obrigatórias visando à prevenção e controle da ferrugem asiática da soja no Estado, e a obrigatoriedade do controle da praga causadora da ferrugem. Entre essas ações, ficou instituído como medida preventiva o calendário de vazio sanitário para a cultura da soja, com um período de 60 dias de ausência de plantas vivas de soja no campo.
Pelas suas peculiaridades, o Pará é o único Estado do Brasil a ter dois períodos do vazio sanitário, adotado pelos três pólos de produção de soja, as regiões nordeste, oeste e sul do Estado. De 15 de julho a 15 de setembro o vazio sanitário é feito nas microrregiões de Conceição do Araguaia, Redenção, Itaituba (com exceção dos municípios de Rurópolis e Trairão), Marabá e Altamira (distrito de Castelo dos Sonhos); e no período de 1 de outubro a 30 de novembro, nas microrregiões de Santarém, Itaituba (municípios de Rurópolis e Trairão), Altamira (com exceção do distrito de Castelo dos Sonhos), Paragominas, Bragantina e Guamá.
“O número de ocorrências de ferrugem asiática registrado em nosso Estado é baixo, e para que esta situação continue é muito importante que o produtor observe e cumpra rigorosamente o período de vazio sanitário. Esta medida, a semeadura logo no início do período de cultivo e o monitoramento constante no plantio e das condições climáticas ajudam o produtor a retardar a ocorrência da ferrugem”, diz Alice Thomaz.
Ainda segundo ela, é importante também que o agricultor, “com a assistência de um engenheiro agrônomo, esteja pronto para fazer a pulverização de fungicidas registrados para o controle desta praga, assim que for necessário, seja por sua ocorrência ou de forma preventiva”, ressalta.
Além da Adepará, o comitê fica composto pelos seguintes órgãos: Superintendência Federal de Agricultura (SFA), Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja), Sindicato Rural de Santarém (Sirsan), Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas e Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Texto:
Amanda Engelke-Secom

Santa Casa oferta bolsas
de especialização e ensino
técnico a servidores

Com a chancela dos ministérios da Saúde e da Educação, a Fundação Santa Casa de Misericórdia é uma das instituições em Belém consideradas Hospital Escola, principalmente pela parceria mantida com diversas instituições de ensino superior e de ensino técnico da região amazônica, que permite diariamente a centenas de alunos de graduação, pós-graduação e em formação profissional vivenciar na prática o aprendizado na área de saúde.
A parceria propicia à Santa Casa oferecer bolsas de especialização para os servidores com curso superior e de ensino profissionalizante aos de nível médio. São 15 para cursos profissionalizantes e 30 para as especializações. Para se candidatar, o funcionário deve ter curso superior e não pode ter feito especialização, para os candidatos às bolsas de especialização, e ter concluído o ensino médio, para as bolsas de formação profissional.
A gerente de Ensino da Santa Casa, Julita Formigosa, destaca que o fortalecimento das parcerias com as instituições de ensino é fundamental para a melhoria da formação dos profissionais e dos espaços oferecidos pela instituição aos alunos que buscam aperfeiçoamento. “Oferecer cursos de aperfeiçoamento aos nossos servidores é uma missão da gerência de ensino. Quando assinamos as parcerias com as instituições, buscamos trocas de experiências e valores”, diz.
O servidor efetivo interessado em uma das bolsas ofertadas deve procurar nos sites das instituições conveniadas o curso de seu interesse e ir até a Gerência de Ensino, para informar a opção escolhida. As instituições conveniadas são: Universidade da Amazônia (Unama), Escola Superior da Amazônia (Esamaz), Centro Universitário do Pará (Cesupa), Universidade do Estado do Pará (Uepa), Universidade Federal do Pará (UFPA) e Faculdade Metropolitana da Amazônia (Famaz). No caso dos cursos profissionalizantes, os parceiros são o curso DNA e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Texto:
Alessandro Borges-Santa Casa

Hospital Metropolitano
continua campanha do
dia mundial da saúde

O Dia Mundial da Saúde foi comemorado dia 7 deste mês, e o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência celebra a data durante a II Semana da Saúde, que prossegue até quinta-feira (12) ofertando serviços de saúde aos colaboradores, acompanhantes de pacientes e usuários do hospital. Cerca de 200 pessoas já foram atendidas.
Estão sendo ofertados exames como glicose, tipagem sanguínea, pressão arterial e medição do Índice de Massa Corpórea (IMC), para verificar como anda a saúde do participante. Durante esses dias acontece também a campanha de vacinação, voltada para os funcionários do hospital.
O evento foi pensado como forma de prevenir doenças como pressão alta, obesidade e estresse, entre outras. "A identificação precoce de algumas doenças ajuda no tratamento. Se uma pessoa tiver propensão à pressão alta, no futuro pode vir a ter um infarto por conta disso. Se ela identificar isso logo cedo, pode prevenir, levando uma vida com hábitos mais saudáveis, praticando exercício e se alimentando melhor", disse a diretora técnica do hospital, Socorro Sarquis.
A programação inclui também exposição de equipamentos de proteção individual, item indispensável para a proteção do trabalhador da saúde. Foram distribuídos folders explicativos sobre obesidade e pressão alta.

Texto:
Ana Claudia-Hospital Metropolitano

Loterpa reativará
serviços em julho

Desativada desde 1997, a Loteria do Estado do Pará (Loterpa) prepara-se para retomar as suas atividades. A previsão do presidente Jorge Rezende é de que em julho a  autarquia entre em funcionamento novamente. As obras de restauro e adaptação do imóvel centenário que abriga a Loterpa, localizado no centro comercial de Belém, estão em andamento e já está em fase de preparação o edital de licitação para contratação de gráficas responsáveis pela confecção dos bilhetes e de empresas de software de administração.
A equipe da Loterpa está fazendo intercâmbio de informações com outras instituições estaduais do Brasil, como as Loterias dos Estados do Rio de Janeiro (LOTERJ) e de Minas Gerais (LEMG). O objetivo é a troca de experiências e conhecimentos. “Nós estamos conhecendo os produtos, estudando os editais das loterias desses estados e adaptando tudo isso para a nossa realidade. Estamos fazendo tudo com muito cuidado para assegurar à população os melhores produtos e a melhor administração”, diz o presidente.
A Loterpa existe desde 1945 e é a segunda loteria estadual mais antiga do Brasil e uma das cinco existentes no país. A renda gerada pela venda de bilhetes é revertida para ações sociais do estado, reforça políticas de governo e contribui com o custeio de programas de saúde, cultura e esporte. A atividade lotérica no Pará gera quase 400 milhões de reais anualmente e a expectativa da Loterpa é conquistar uma fatia desse mercado. “O diferencial da Loterpa é que o cidadão que compra um bilhete sabe que o dinheiro será investido no Pará, nos paraenses. Além disso, os prêmios são disputados em âmbito local, o que aumenta as chances de ganhar”.
Um dos principais objetivos da Loterpa é a municipalização dos serviços. “Estamos buscando meios de fazer com que a loteria ganhe outra função, como correspondente bancário do Banco do Estado do Pará (Banpará), por exemplo. Com isso, podemos ampliar a ação do Governo do Estado no interior. Na condição de ,correspondente bancário os serviços da loteria serão ampliados e o cidadão poderá pagar contas de luz e água, recarregar celular, dentre outras facilidades. Em alguns municípios do interior é necessário percorrer quase 100 quilômetros para encontrar uma agência bancária. A lotérica possui estrutura menor e por isso é mais fácil de ser instalada em locais mais distantes”.
A Loterpa planeja lançar quatro séries de loteria. A que mais deve chamar a atenção dos paraenses é o bilhete com prêmio instantâneo, onde o comprador pode ganhar prêmios diversos com a modalidade 'raspadinha'. O grande atrativo destes bilhetes será a associação aos principais clubes de futebol regionais - Remo, Paysandu, Águia, Tuna, Independente, que terão participação no lucro obtido com a venda desses bilhetes. “Queremos fazer uma disputa saudável, estimular torcedores a adquirir bilhetes de seus times, aumentando, com isso, a arrecadação do Estado e também os investimentos”, diz o presidente.

Texto:
Julia Garcia-Secom

Profissionais da Seas são
capacitados para a I
Semana Estadual do Bebê

Com o objetivo de capacitar os servidores para a I Semana do Bebê no Pará, a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), está realizando até esta sexta-feira, 13, oficina de arte e teatro destinada aos assistentes sociais, sociólogos e pedagogos da Seas que irão participar como facilitadores durante a “I Semana Estadual do Bebê”.
De acordo com a diretora de Assistência Social da Seas, Rosiane Souza, “a atenção à infância exige uma sensibilidade redobrada, principalmente para os profissionais que atuam nas proteções básica e especial.  Sendo assim, a arte é um instrumento que trabalha esse lado mais sentimental, de modo a garantir um melhor atendimento às famílias que procuram pela rede serviços”.
A Seas possui dentro da política de assistência social a proteção social básica, que visa a prevenção das situações de risco e vulnerabilidade social, e a proteção social especial, que é destinada ao acolhimento e atendimento às famílias e indivíduos cujos direitos tenham sido violados.
Um dos principais objetivos da Semana do Bebê é discutir e aprimorar fluxos da rede de serviços, por isso a capacitação dos técnicos da Seas objetiva também repassar para os gestores municipais durante a Semana, a importância de fortalecer a rede socioassistencial. Durante a Semana do Bebê, a Seas vai participar ministrando palestras sobre a “Rede Crescer” e “Os conselheiros na Garantia de Direitos”.
O evento
O Governo do Estado do Pará, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) vão realizar, entre os dias 14 e 18 de maio, a I Semana Estadual do Bebê do Pará e a primeira do País. A Semana do Bebê é uma estratégica para mobilização de toda a sociedade paraense para o debate sobre a garantia dos direitos das crianças de 0 a 6 anos, possibilitando aos participantes o desenvolvimento de ações estratégicas que permitam articulação entre as políticas setoriais, facilitando o acesso dos usuários aos serviços.
A realização da Semana visa o aprendizado em rede e um novo olhar em relação ao bebê. O evento é destinado às crianças, adolescentes, às suas famílias, técnicos e profissionais de saúde, educação e assistência social, aos gestores municipais e à sociedade em geral.

Texto:
Inara Soares-Seas

Iasep amplia atendimento
na Central de Segurados

O Instituto de Assistência dos Servidores do Pará (Iasep) deslocou oito servidores do órgão-sede para reforçar o atendimento na Central de Segurados, situada na Avenida João Paulo II, bairro do Marco. Nesta quinta-feira, 12, o Hospital Saúde da Mulher, que atende cerca de 40% dos segurados do Plano, receberá a visita de um autorizador do Iasep, que estará descentralizando o trabalho feito pela Central. Essas são algumas das medidas que o órgão está adotando para garantir maior agilidade às autorizações de exames e procedimentos.
O presidente do Iasep, Kleber Miranda, disse ainda que o atendimento na rede de serviços está normalizado e que o Plano dos servidores é bem aceito nas maiores clínicas, hospitais e laboratórios do estado. “Durante o final de semana prolongado, a nossa Central de Leitos autorizou mais de 100 internações. No Hospital Porto Dias, a cada cinco pessoas internadas, três são do Iasep. Ou seja, quem procura atendimento de emergência, está sendo atendido”, diz ele.
Sobre a grande procura por atendimento na Central, registrada na última terça-feira, 10, Kleber Miranda disse se tratar de um caso isolado. “Ontem faltaram dois médicos e isso ocasionou uma lentidão no atendimento, mas hoje a situação está normalizada”, assegura ele. Às 11 horas de hoje, os corredores vazios da unidade comprovavam a situação de normalidade.
O presidente afirmou que o órgão abrirá processo administrativo para apurar a ausência dos servidores. Segundo ele, o Iasep está formalizando um convênio com a Secretaria de Obras (Seop) visando levar o setor de atendimento do Instituto para o antigo prédio do Incor, no período de 60 dias. “Estamos também buscando uma forma de ampliar o nosso quadro de servidores, para atender a demanda crescente”, afirma Miranda.

Texto:
Ettiene Angelin-IASEP

Programa Asfalto na Cidade
chega a mais 11 municípios

Uma parceria firmada entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop), e a Associação dos Municípios do Araguaia, Tocantins e Carajás (Amat) vai levar o Programa Asfalto na Cidade a 11 municípios dessa região. O processo de abertura da licitação que viabilizará 61 quilômetros de asfalto na área urbana dos municípios foi autorizado pelo governador Simão Jatene.
Este foi o tema que norteou o encontro, realizado na manhã desta quarta-feira, 11, entre o chefe do Executivo e o presidente da Associação dos Municípios do Araguaia Tocantins (Amat/Carajás), Celso Lopes Cardoso. “A questão do asfalto nas vicinais dos municípios e a recuperação das rodovias e pontes é um anseio antigo da população. Com certeza a retomada deste programa trará inúmeros benefícios para a região”, disse Celso.
A abertura das licitações será feita em Marabá, no próximo dia 24 de abril. E, devido ao número de municípios beneficiados, o processo licitatório se prolongará até o dia 27. Segundo o titular da Secretaria de Estado de Obras Públicas do Pará, Joaquim Passarinho, a modalidade de asfalto utilizada será do tipo TST – Tratamento Superfial Triplo. Ainda de acordo com ele, após a abertura da licitação, o prazo para as obras iniciarem é de 10 dias.
O Governo do Estado também autorizou a abertura da licitação, por meio da Secretaria de Estado de Transportes do Pará (Setran), da recuperação da Rodovia PA-287, que liga o município de Redenção a Conceição do Araguaia. O término do asfaltamento da PA-279, que liga a Vila do Carapanã ao município de São Felix do Xingu, no total de 52 quilômetros, também foi autorizado.

Texto:
Bruna Campos-Secom

Emater orienta produção
de ostra no nordeste paraense

Um projeto pioneiro no Pará de criação de ostra está mudando a realidade de famílias de agricultores de Augusto Correa, nordeste paraense. Através do escritório da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) no município, 14 famílias da comunidade Nova Olinda estão sendo incentivadas a diversificar a produção. A ideia é gerar uma nova alternativa de renda, promover a melhoria da qualidade de vida e a organização social das famílias.
As famílias, que vivem basicamente da agricultura de subsistência e pesca, estão aproveitando os recursos naturais existentes na comunidade para a criação do molusco. O rio Lerai Grande, que corta a comunidade, está sendo usado para a criação da ostra nativa, que tem crescimento mais rápido atingindo em oito meses entre 6 a 8 centímetros, ideal para a comercialização. O espaço é propício para a criação por estar localizado em uma região isolada e sem contaminação antropológica (sem resíduo humano).
Segundo o engenheiro de pesca da Emater, Robson Cabral, a empresa desenvolve junto à comunidade, orientações técnicas e de regularização ambiental, como a adesão ao Cadastro Ambiental Rural (CAR), que garante ao ostreicultor a comercialização regularizada. “Só nos últimos 18 meses, a produção do molusco aumentou em pelo menos 70%. A produção estimada para este ano deve chegar a 12 mil dúzias”, enfatizou.
Segundo a Emater, a criação do molusco é viável do ponto de vista ambiental, visto que a atividade não polui os rios, além do retorno econômico.  A ostra se alimenta de microorganismos da água, o que evita gasto com ração, além da manutenção (limpeza da malha que acondiciona a ostra), ter custo mínimo. “Não existe entressafra para a ostra, o maior gasto é com a compra das sementes. O retorno financeiro chega a 70%”, garante Cabral. A Emater e a Universidade Federal do Pará (UFPA) trabalham em uma pesquisa para desenvolver a semente de ostra pelos próprios agricultores, o que representaria cerca de 30% na diminuição de gastos com a produção e com transporte.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater

Iterpa define regularização
fundiária com municípios
do nordeste paraense

O Governo do Estado está empenhado na regularização fundiária dos municípios paraenses. Uma reunião nesta quarta-feira, 11, na sede do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), em Belém, definiu como se dará este processo em quatro cidades do nordeste paraense, que recentemente aderiram ao programa estadual de regularização fundiária, lançado ano passado na Agenda Mínima do Governo. A partir do programa, o Estado dá a posse das terras para os municípios, que serão os responsáveis pela titularização dos terrenos de cada família nas áreas urbanas.
O diretor técnico do Iterpa, Daniel Lopes, coordenou o encontro, que reuniu prefeitos e representantes de São Miguel do Guamá, Irituia, Mãe do Rio e Aurora do Pará. Durante a reunião foi definido como cada prefeitura irá fazer o levantamento fundiário para identificar no município quais as áreas que pertencem ao Estado. “A gente definiu como se dará este processo, que terá um plano de ação para cada cidade, e vamos prestar todo apoio técnico necessário para que este levantamento fundiário aconteça”, garantiu Lopes.
Segundo ele, a regularização fundiária, que é uma das prioridades do Governo, proporcionará benefícios econômicos e sociais para todos os municípios. “A partir da posse das terras, o município poderá regularizar também o terreno de seus moradores, um benefício de grande importância social. Também poderá desenvolver um plano diretor para a cidade, ordenando melhor o núcleo urbano, além de ter mais facilidade para conseguir realizar projetos e construções na cidade, como escolas e hospitais, que às vezes são impedidas devido às áreas pertencerem ao Estado”, explicou o diretor técnico.
“A regularização fundiária para as famílias, além da segurança de terem o documento do terreno onde moram, representa um patrimônio que poderão deixar para os seus descendentes. E, com certeza, facilitará para as prefeituras desenvolverem projetos sociais”, ressaltou Daniel, que disse que já fazem parte do programa de regularização fundiária os municípios de Muaná, na Ilha de Marajó, e Moju. Além destes quatro que aderiram recentemente, Salinópolis deverá fazer parte do programa em breve.

Texto:
Thiago Melo-Secom

Comunidade Quilombola
em Mocajuba recebe oficinas
da Fundação Curro Velho

Os moradores da comunidade remanescente de quilombolas São José de Icatu, no município de Mocajuba, participam de duas oficinas oferecidas pela Fundação Curro Velho. As oficinas são de revitalização da memória cultural e ambientação do espaço, ministradas pelo educador Anis Abdul Khakel e pelo artista plástico Margalho Açu. As oficinas iniciaram no dia 3 e encerram no próximo sábado, dia 14, marcando a inauguração do conjunto habitacional “Climério Rosa Rodrigues”, construído pelo Governo Estado por meio da Companhia de Habitação do Pará (Cohab).
O artista plástico Margalho Açu explica que a oficina de ambientação do espaço envolve crianças, jovens e adultos. “Um dos passos da oficina é entrar na floresta, colher suportes naturais, coisas como folhas, sementes, entre outras. Vamos despertar para a cultura local”. Já o educador Anis Abdul, que ministra a oficina de revitalização da memória cultural, conta que pretende resgatar a memória cultural da comunidade quilombola. “Queremos resgatar o samba de cacete, a capoeira angola, resgatar a história da comunidade de Icatu”.
O presidente da Associação de Remanescentes de Quilombolas São José de Icatu, Floriano Lopes Farias, informa que no sábado, dia 14 de abril, serão inaugurados a escola municipal Arthur Igreja; a padaria “Fruto da União”, uma parceria entre a Casa Civil e a Cohab;  o sistema de abastecimento de água e as 50 casas do conjunto habitacional “Climério Rosa Rodrigues”, que presta homenagem ao homem responsável por fundar a associação de moradores da comunidade.
Floriano Lopes ressalta que as oficinas ministradas pela Fundação Curro Velho envolvem toda a comunidade de Icatu, crianças, jovens e adultos.  “No sábado vamos apresentar a dança da moçada, dança da fogueira, samba cacete e a capoeira angola, que está sendo resgatada durante as oficinas. As crianças estão valorizando a capoeira angola, que é uma tradição do povo africano, que está sendo resgatada pela nossa comunidade que nem todos conheciam”.

Texto:
Andreza Gomes-FCV

Nutricionistas debatem
adoção de cantinas
saudáveis na rede escolar

Os crescentes índices de obesidade no Estado tem deixado os nutricionistas em alerta. O problema também começa na infância, inclusive nas escolas, onde a maioria das cantinas, terceirizadas ou não, oferecem uma variedade de alimentos com alto valor calórico e pouco valor nutritivo. Promovido pela Coordenação Estadual de Nutrição da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o workshop “Cantina escolar saudável: uma proposta viável”, realizado nesta quarta-feira, 11, em Belém, foi o início de uma série de discussões que serão levadas às escolas públicas e privadas.
Participaram do encontro cerca de 50 profissionais de nutrição de órgãos públicos, entidades de classe e de cursos de graduação ligados ao tema, além do presidente da Associação de Pais de Alunos de Escolas Particulares do Pará (Apaepa), Hilton Durans. O interesse do debate foi um só: estabelecer parcerias no sentido de incentivar a adoção voluntária de cantinas saudáveis em escolas públicas e privadas no intuito de reduzir, a longo prazo, o percentual de pessoas obesas no Estado.
A realização do workshop coincidiu com a veiculação do novo estudo do Ministério da Saúde, divulgado nesta terça-feira, 10,  pelo qual o índice de obesidade no Brasil alcançou a marca de 15,8% da população, cerca de 30 milhões de pessoas. Na última pesquisa - referente ao ano 2010 - eles somavam 15%. Em 2006, a porcentagem era de 11,4%. Em Belém, 46% da população adulta já está acima de peso, condição já propícia ao risco de doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares.
Os dados são do Vigitel - Vigilância de Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, pesquisa anual feita por meio de entrevistas com população com mais de 18 anos, residente nas capitais brasileiras e no Distrito Federal. O trabalho é feito para medir a prevalência de fatores de risco e de proteção para doenças não transmissíveis na população, como diabetes, obesidade, câncer e doenças cardiovasculares.
Para a coordenadora estadual de Nutrição, Rahilda Tuma, os dados demonstram uma forte ligação histórica entre excesso de peso e hábitos alimentares domésticos e na escola. “O problema começa em casa, com os pais comendo errado na frente da criança, e prossegue na escola, com as cantinas vendendo opções de lanche nada saudáveis. Mas vamos lutar pra reverter essa situação e orientar donos de escolas e cantineiros sobre a necessidade de investir em lanches que também podem agradar os jovens, como sanduíches naturais, sucos, vitaminas e picolés de fruta, água de coco, pipoca natural e leite”.
Ainda segundo Rahilda, o jovem já tem preferências com relação à alimentação e as abordagens serão previsivelmente complexas. “Temos de mostrar aos estudantes que o suco é bem melhor que o refrigerante e que ele vai ganhar muito mais se trocar o pacote de chips por um sanduíche mais saudável. Isso é mais difícil de se fazer no Ensino Médio, mas na idade pré-escolar é mais viável”, completa.
Também durante o workshop, a nutricionista da Sespa, Adriana Simões, comentou os dados de outro levantamento, o da Pesquisa Nacional de Saúde Escolar (PeNSE), que em 2009 mediu o peso e a altura de quase 60 mil adolescentes da 9ª série, em todas as capitais brasileiras, e investigou suas percepções sobre o próprio estado nutricional. Segundo a pesquisa, os escolares da rede privada tinham as maiores prevalências de obesidade.
Na sequência houve visita orientada à exposição “Cantina escolar saudável: uma proposta viável”, com a nutricionista Elenilma Barros e a participação de alunos de cursos de Nutrição. As atividades foram concluídas com a construção do plano de implantação do Programa Cantina Saudável no Pará. A intenção dos participantes é também convidar o Sindicato das Escolas Particulares do Pará (Sinep) para o debate, a fim de que as escolas tenham acesso a uma cartilha com todas as informações necessárias sobre o projeto.
Outra proposta é sensibilizar os donos de escolas privadas no intuito de introduzir o profissional nutricionista nas reuniões de planejamento do calendário pedagógico, para introdução de ações de educação alimentar e nutricional e o papel de sensibilização dos demais atores, divulgando a alimentação escolar para a comunidade escolar, principalmente os pais dos alunos.

Texto:
Mozart Lira-Sespa

Cohab comemora 47 anos
de criação com entrega
de Cheque Moradia Especial

Nesta sexta-feira, 13, a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) comemora 47 anos de existência com uma programação que terá como ponto alto a entrega de 60 Cheques Moradia Especiais para famílias carentes. A programação inicia às 8h30 com a celebração de uma missa na sede da companhia. Está prevista ainda uma cerimônia para homenagear órgãos e instituições parceiras da empresa que atua nas áreas de habitação, Infraestrutura e Serviços Urbanos. Estão entre os parceiros a Polícia Militar; Secretaria de Obras; Secretaria de Administração; Secretaria de Planejamento, Orçamento e Finanças; Secretaria de Assistência Social e Caixa Econômica Federal.
A direção da Cohab irá também premiar cinco servidores destaque. Para a atual presidente da Cohab, Noêmia Jacob, terceira mulher a ocupar o cargo, desde a criação da companhia, o maior desafio é alcançar as metas definidas pelo governo na execução da política habitacional do Estado. Ela tambem descreveu a Cohab que deseja para os próximos anos. "A visão que eu tenho de futuro para a Cohab é a de ser reconhecida como uma empresa ágil, com qualidade de atendimento aos clientes e que seja uma referência nacional na redução do déficit habitacional", revelou.
Humberto Barros é o funcionário mais antigo da companhia, entrou como serviços gerais em 1965 e hoje é gerente da Célula de Administração de Contratos Imobiliários. Ele lembra de fatos marcantes da história da Cohab. Entre eles, destaca os primeiros projetos de conjuntos habitacionais realizados pela companhia, no ano de 1966. "Com a construção dos conjuntos, se deu a criação do bairro da Nova Marambaia. Esses moradores haviam sido remanejados da Doca de Souza Franco e da Marechal Hermes, que eram todas alagadas", relembra.
Atualmente, o Mapa Estratégico de Governo determina como meta para a Cohab a diminuição do déficit habitacional com percentuais a serem atingidos em 2012 e 2015. "Teremos que apresentar um resultado mensal de nossas ações e seremos avaliados constantemente. Queremos chegar a resultados nunca alcançados", definiu a titular da Cohab. Segundo os dados apresentados pela assessoria de planejamento da Cohab, a empresa precisa efetivar a redução de 0,5% ao ano no déficit habitacional até 2015. "É um desafio e tanto para nós. Aliado a isso, precisamos estar atuando de forma integrada com outros órgãos. É o que o governo chama de ações integralizadas", disse a assessora de planejamento, Isabela Monteiro.
Entre seus desafios, está a reestruturação do órgão. Movimento nesse sentido foi iniciado em fevereiro e conta com a participação da consultora Telma Delmondes, do Instituto Saberes de Educação em Gestão e Humanidades, com sede em Aracaju (SE). Telma também vem colaborando com a construção do Planejamento Estratégico da Cohab. A retomada das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a realização de audiências públicas nas comunidades atingidas pelos projetos para dar transparência ao que será realizado e a prioridade de atendimento aos beneficiados com o Programa Cheque Moradia, que atinge não só servidores públicos estaduais como famílias em situação de risco e com portadores de deficiência, estão também entre as prioridades de ação da Cohab.
Trajetória
Criada em 1965, pela Lei Estadual Nº 3.282 , na gestão do governador Jarbas Passarinho, com a finalidade de integrar a estrutura do Banco Nacional de Habitação (BNH), a Cohab constitui-se no órgão executor da política habitacional no Estado do Pará. Em 1966 iniciou a construção de seu primeiro conjunto habitacional, o Nova Marambaia I, com 834 unidades, começando a era dos grandes conjuntos habitacionais de Belém, e em 1968 partiu para a construção de unidades habitacionais no interior do Estado.

Texto:
Rosa Borges-Cohab

Santarém e Altamira
recebem Fórum
Itinerante da Uepa

Santarém e Altamira são os próximos municípios paraenses a receber, nos dias 12 e 13 de abril, respectivamente, o I Fórum Itinerante de Ensino, Pesquisa e Extensão (Fiepe) da Universidade do Estado do Pará (Uepa), que inclui, dentre outras ações, as atividades do projeto Uepa nas Comunidades, que agrega uma série de serviços gratuitos ofertados à população. Coordenado pela Pró-Reitoria de Extensão da Universidade do Estado do Pará (Proex/Uepa), o Fiepe foi criado em 2012 e tem como objetivo estimular ações de Pesquisa e Extensão no interior do Estado. A reitora da Universidade, Marília Brasil Xavier, estará presente nos dois municípios durante o Fórum para a realização das conferências de abertura. As pró-reitoras de Graduação e Extensão, Ionara Terra e Mariane Franco, respectivamente; e a coordenadora do projeto extensionista "Trilhas da Vila", Ana Telma Monteiro, também participarão do Fiepe.
As atividades acontecem nos próprios campi da Universidade localizados em Santarém e Altamira, envolvendo centenas de voluntários. Em cada cidade serão desenvolvidas ações de extensão e pesquisa no intento de reforçar o ensino da Uepa nesses locais. Oficinas, conferências, atendimento ao público, consultas médicas e outros serviços disponibilizados a todo e qualquer morador do município são apenas algumas das atividades previstas nesses dois dias de Fiepe. A pró-reitora de Extensão, Mariane Franco, afirma que todos os campi da instituição receberão a visita do Fórum, que já passou por Conceição do Araguaia e Redenção no mês de março.
"Foram centenas de atendimentos pelo Fiepe nesses dois municípios, e o saldo que obtivemos dessas duas primeiras ações foi muito bom. O Fórum está cumprindo seu objetivo principal, que é o de integrar ações de ensino, pesquisa e extensão. Chegamos ao interior para atender uma demanda que nos foi exposta pelos próprios alunos da interiorização, e a nossa expectativa é de que, a partir do Fiepe, os próprios campi repitam essas atividades e realizem seus próprios fóruns de integração", explica. Mariane afirma, ainda, que a programação terá um foco diferente em cada município. "Santarém oferta quatro cursos da área da Saúde, portanto as atividades serão voltadas mais para essa temática, enquanto que em Altamira, o Fórum será mais voltado para a questão ambiental. Independente do foco trabalhado em cada município, ambos contarão com a oferta de serviços  de saúde, meio ambiente, educação, tecnologia e outras áreas", reforça.
Uepa nas Comunidades - idealizado pela Proex/Uepa, o projeto é uma ação socioeducativa que atende a população com serviços essenciais de saúde, tecnologia, educação, lazer, informação, assistência social e cidadania, agregando ações da Universidade, realizadas a partir de reuniões pré-agendadas com as comunidades para verificar quais as necessidades em relação aos serviços que a instituição pode ofertar.

Texto:
Carolina Menezes-Uepa

Soure recebe a mostra
Camillo Vianna de
Ciência e Cultura

Chegou a vez de Soure receber as atividades da Mostra de Ciência e Cultura Camillo Vianna, realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). Nos dias 12 e 13 de abril, educadores, estudantes e o público em geral terão a oportunidade de conhecer uma boa parte da produção científico-acadêmica de importantes instituições de ensino e pesquisa da Amazônia Oriental.
A programação é variada e promete agradar aos mais diferentes gostos. Quem gosta de astronomia, por exemplo, vai poder conhecer a história dos calendários, da astronáutica e da Astronomia. Nas oficinas, os participantes poderão confeccionar um relógio solar, além de construir e lançar um protótipo de foguete. Os curiosos conhecerão mais a respeito da Astrobiologia, ciência relativamente recente que estuda a presença de vida em outros planetas.
Saúde bucal, sexualidade, nutrição, energias alternativas, desenvolvimento sustentável, drogas são algumas das outras temáticas abordadas nas palestras, oficinas, exposições e atividades interativas ofertadas nos dois dias de evento. O objetivo é mostrar que a ciência faz parte do cotidiano infanto-juvenil e, a partir daí, oferecer um espaço de reflexão e descoberta.
Do Marajó, a Mostra Camillo Vianna segue para Terra Alta, no nordeste paraense, nos dias 26 e 27 de abril. Em maio, serão contemplados Capanema, nos dias 10 e 11, e Paragominas, em 14 e 15. A programação do primeiro semestre encerra em junho, quando a Mostra será realizada nos municípios de Moju, nos dias 14 e 15, e Abaetetuba, em 28 e 29.
Participam da Mostra de Ciência e Cultura Camillo Vianna, em Soure, as seguintes instituições: Universidade do Estado do Pará (Uepa), Universidade Federal do Pará (UFPA), Escola de Educação Tecnológica do Estado do Pará (EEtepa/Salvaterra), ONG Parque de Ciências e Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG).
Serviço:
Mostra Camilo Vianna de Ciência e Cultura
Período: 12 e 13 de abril de 2012
Local: Escola Estadual Dom Alonso (Soure)
Horário: 8h30 às 17h30
Mais informações pelo telefone 4009-2514

Texto:
Ana Carolina Pimenta-Secti

Fundação Carlos Gomes
promove recital de
formatura em Percussão



O percussionista Joelson Joca Silva realiza seu recital de formatura do Curso Técnico em Percussão na próxima segunda-feira (16) na Sala Ettore Bósio do Conservatório Carlos Gomes. O músico vem construindo uma trajetória na cena musical da cidade desde 2006, participando de eventos importantes e com uma atuação pontual: em várias versões do Festival Internacional de Música do Pará, no 33º. Encontro de Arte de Belém (Enarte), em 2006, e no 8º. Brasil Instrumental, realizado em 2008, em Tatuí (SP), já atuando na Banda Sinfônica do Estado do Pará.
Este ano foi vencedor do V Concurso Doris Azevedo para Jovens Instrumentistas. Em 2010 atuou como solista da OSTP e atualmente integra o Grupo de percussão Baque Pará, Grupo de Tubas da Amazônia, Grupo Metal Pará, Coral Itacy Silva - onde atua na qualidade de percussionista acompanhante, sob a regência do professor Eduardo Nascimento - e Trio Raízes, onde também é diretor artístico. Em 2011, assumiu a cadeira de timpanista da Orquestra Jovem da FCG, sob a regência do professor Rodrigo Santana.
No programa dessa noite executará um repertório onde a maioria das obras são músicas contemporâneas, como Katamiya (Emanuel Serjoner), A dois (Tim Rescala), Rag doll Rag (Hary Brawe) e Nayak (David fridmam). Atenção para Nayak, que Joca Silva irá executar acompanhado de seu atual professor de Bacharelado, Ricardo Aquino, e Rag Doll Rag, que é uma peça escrita originalmente para marimba e piano, mas ganhou arranjo inovador do músico Luiz Balieiro, e será executada com o auxílio do Quinteto Metal Pará. O recital começará às 19h e tem entrada franca.

Texto:
Ádna Figueira-Secom

Últimas exibições de
'A Separação' no Cine Estação

O grande vencedor do Oscar 2012 na categoria de melhor filme estrangeiro, ‘A Separação’, do diretor Asghar Farhadi, está em últimas exibições no Cine Estação das Docas, com sessões de quinta a domingo. O filme conta a história de Simin e seu marido Nader, que estão se preparando para deixar o Irã, com a filha Termeh. Mas Nader, preocupado com seu pai, que sofre de Alzheimer, acaba desistindo da viagem. Decepcionada, Simin entra com pedido de divórcio e decide sair de casa. Nader é obrigado a contratar uma jovem para tomar conta de seu pai. Porém a diarista está grávida, e trabalhando sem o consentimento de seu marido, condições que junto a um terrível incidente, levará as duas famílias a um julgamento de cunho moral e religioso. Além do Oscar de melhor filme em língua não inglesa, o longa arrebatou o Urso de Ouro no Festival de Berlim, mais o Prêmio Ecumênico do Júri e o Urso de Prata nas categorias ator (Peyman Moadi) e atriz (Leila Hatami).
Serviço: 'A Separação' (Irã, 2010) - Cine Estação das Docas
Direção e roteiro: Asghar Farhadi
12 anos. 123m. Drama

Últimas exibições:
12 (quinta): 18h e 20h30
13 (sexta): 18h e 20h30
14 (sábado): 18h e 20h30
15 (domingo): 10h, 18h e 20h30
Ingressos: R$ 7,00 (com meia-entrada para estudantes)

Cosanpa convoca coletiva
sobre a Estação de
Esgoto do Coqueiro

Em entrevista coletiva, nesta quarta-feira (11), às 16h, o presidente da Companhia de Saneamento do Pará, Antonio Braga, vai prestar esclarecimento sobre o acidente ocorrido em uma das unidades operacionais da empresa, assim como, as medidas de segurança que estão sendo tomadas pela empresa para evitar novos acidentes. 

Dia Nacional do Livro
Infantil marca
programação de abril
da Biblioteca Arthur Vianna

Em abril, a Biblioteca Pública Arthur Vianna recebe as vestes do Dia Nacional do Livro Infantil (comemorado no dia 18 deste mês) e promove uma programação baseada na temática com contação de histórias, teatro de fantoches, filmes, sessão de RPG e show na Fonoteca. A entrada é franca.
Como o Dia Nacional do Livro Infantil homenageia o nascimento de Monteiro Lobato, a principal atividade do mês leva o nome de um dos mais famosos livros do autor: Reinações de Narizinho, de 1931. Na Biblioteca Pública, as atividades “Reinações do Livro Infantil” acontecem de 16 a 20 de abril, no 2º andar do Centur, das 9h às 11h e das 14h30 às 16h30, e serão compostas de contação de histórias, teatro de fantoches, exibição de filmes e brincadeiras de sítio.
A programação também terá oficinas infantis divididas em dois turnos e que oferecerão três temas para faixas etárias diferentes. Para as crianças de cinco a sete anos, ocorre a oficina de jogo da memória; para as crianças de oito a 10 anos, a oficina será de animais do sítio; e para os participantes de 11 a 13 anos, os cursos ensinarão técnicas para fazer livros artesanais.
Ainda no mês de abril, o evento “Libertando a imaginação” promove mesas de RPG (o famoso Role Playing Game) para os interessados em conhecer a atividade. A sessão terá diversos jogos com diferentes tipos de histórias narradas e acontece no dia 13 de abril, na gibiteca (2º andar), das 14h às 18h. Outra atração do mês é o Cine Otaku Norte, com apresentações de desenhos e filmes japoneses, das 14h às 18h, nas terças e quintas-feiras (dias 12, 17, 19, 24 e 26).
Encerrando a programação de abril, a Fonoteca Pública Satyro de Mello (4º andar do Centur) oferece o show musical do projeto “Quarta às Quatro”, no dia 25, às 16h, com a participação do Grupo Choramingando. O grupo nasceu das oficinas do projeto Choro do Pará, em 2009, e é especializado em chorinho, combinando a Música Popular Brasileira e os ritmos locais do Pará.
Serviço:
A programação de abril da Biblioteca Pública Arthur Vianna homenageia o Dia Nacional do Livro Infantil e acontece a partir do dia 13 de abril. A entrada é franca. Mais informações: 3202-4332

Texto:
Hélio Granado-FCPTN

Uepa recebe proposta de
revisão do Plano de
Cargos e Salários

Após oito meses de trabalho, a comissão responsável pela revisão do atual Plano de Carreira, Cargos e Salários - PCCS (Lei 6839/06) da Universidade do Estado do Pará (Uepa) entregou uma proposta ao Conselho Universitário (Consun). O documento, cujas cópias foram entregues a todos os conselheiros, estará disponível a partir deste mês no site da instituição e posteriormente será debatido nos diversos campi da Uepa.
Para a reitora e presidente do Consun, Marilia Brasil, “a proposta elaborada pela comissão formada a partir do Conselho e com indicação dos Centros trará mudanças e avanços importantes que visam garantir melhores condições de trabalho a todos os servidores da Universidade”. “Trata-se de uma proposta que a partir deste momento será disponibilizada para consulta e participação da comunidade acadêmica. Após essa consulta pública, a comissão fará a revisão e o documento ajustado volta ao Consun para deliberações finais. Essas iniciativas da gestão e do Consun são as trilhas para a Estatuinte tão esperada por todos", acredita Marília.
Após a aprovação da proposta pelo Consun, o documento será encaminhado ao Governo do Estado e à Assembleia Legislativa, a quem cabe a aprovação final. O calendário das reuniões ampliada nos campi será divulgado posteriormente.

Texto:
Carolina Menezes-Uepa

IAP realiza oficina de
voz até sexta-feira

A oficina "Cantar para ser feliz", ministrada por Tato Fischer, tem levado alegria e descontração ao público que lotou as vagas oferecidas pelo Instituto de Artes do Pará. Foram ofertadas 25 vagas e inscreveram-se 56 pessoas que foram recebidas sem discriminação pelo músico, psicólogo e professor. Entre os participantes estão crianças com nove anos de idade e adultos que já passaram dos 60. Professores, atores, cantores, advogados ou curiosos fazem a heterogeneidade da turma. Jeanne Darwich, cantora, falou que o curso permite enriquecer as técnicas que emprega em seu curso de arte-terapia.
Jeanete Darwich, mãe de Jeanne, busca conhecimento. Artista plástica, não tem a pretensão de usar a voz artísticamente. "Considero que participar deste curso é um ponto a mais para qualquer pessoa que queira aprender, porque eu estou aprendendo, é muito interessante". A oficina acontece até esta sexta-feira, 13, no horário de 14h às 18h. No último dia o grupo apresentará uma música ensaiada especialmente para o encerramento.

Ophir Loyola tem Comitê
de Ética em Pesquisa em
Seres Humanos aprovado

O Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Ophir Loyola (HOL) foi aprovado pelo Conselho Nacional de Ética em Pesquisas em Seres Humanos (Conep) do Ministério da Saúde. A conquista tornou o HOL independente dos comitês de outras instituições, o que dá condições à instituição de estabelecer as bases para a realização de pesquisas em seres humanos.
As origens de tais pesquisas revelam traços de crueldade, já que eram promovidas sem o estabelecimento de princípios que norteassem a realização das mesmas. Como exemplo pode-se citar o período da 2ª Guerra Mundial, no qual os nazistas realizaram experimentos em seres humanos sem nenhuma preocupação com parâmetros éticos, fato que motivou o julgamento dos criminosos de guerra pelo Tribunal de Nuremberg no ano de 1947.
A partir de então, surgiu um importante documento que recebeu o mesmo nome do tribunal, o Código de Nuremberg. Atualmente, a nível mundial, existem várias resoluções normativas e diretrizes estabelecidas por órgãos competentes para que tais pesquisas sejam avaliadas para serem consideradas aceitáveis. No Brasil, ligada ao Conselho Nacional de Saúde (CNS) está a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), responsável por garantir a "proteção" dos direitos dos sujeitos da pesquisa.
Para obter o consentimento, o HOL provou atender todas as resoluções normativas do MS, entre elas, a CNS 196/96, considerada a mais importante, por ser fundamentada nos principais documentos internacionais que emanaram declarações e diretrizes sobre tais pesquisas, dentre elas o Código de Nuremberg, Declaração de Helsinque (1964) e Propostas de Diretrizes Éticas Internacionais para Pesquisas Biomédicas Envolvendo Seres Humanos (1982), entre outras.
Segundo o chefe do Departamento de Ensino e Pesquisa do Ophir Loyola, Alberto Gomes Junior, essa aprovação é muito importante para um hospital de ensino. “O Comitê é um órgão de assessoramento institucional capaz de garantir a proteção do ser humano no que diz respeito à integridade física, moral e a privacidade, ou seja, todos os aspectos éticos. Quando fazemos uma análise de um determinado projeto, devemos levar em consideração o mais importante, o sujeito da pesquisa e tudo o que for prejudicial a ele. As linhas de pesquisa no HOL já estão definidas e logo constituiremos os grupos e cada um terá como responsável um doutor. Também serão constituídos por mestres e profissionais em processo de especialização”, explicou.
O Hospital Ophir Loyola é uma unidade de ensino ligada à Universidade Estadual do Pará, que atende estudantes de Medicina, Enfermagem e de outros cursos. “Eles aprenderão como desenvolver o protocolo de pesquisa e como fazer uma apresentação de forma adequada, a combinar os resultados e o mais importante, teremos a publicação desses resultados em revistas indexadas que darão visibilidade a instituição no cenário nacional e internacional”, frisou.
Ainda de acordo com o médico, para que determinada pesquisa seja considerada viável e autorizada, as instituições devem cumprir com exigências técnicas e científicas. "A  pesquisa em seres humanos é realizada dentro de limites e os principais são os éticos. Os pesquisadores devem ter uma visão muito clara, de que jamais devem ferir a integridade do ser humano”.
Assim que forem formados os grupos de pesquisas, estes ficarão atentos aos editais das agências de fomento, dentre elas a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (Fapespa), que abre edital anualmente. A ideia é que o hospital se habilite em projetos de parcerias com instituições semelhantes, como o Instituto Nacional do Câncer, Hospital AC Camargo e Hospital de Câncer da Universidade de São Paulo, para participar de estudos multicêntricos.

Texto:
Leila Cruz-Ofir Loyola

Pibid/Uepa inscreve
subprojetos até 12 de abril

A Pró-Reitoria de Graduação da Universidade do Estado do Pará (Uepa) torna pública a realização de seleção de subprojetos de cursos de licenciatura da instituição para a composição do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência "Universidade e Escola: desafios e caminhos para a formação de professores no contexto amazônico" entre os dias 3 e 12 de abril. Serão contemplados até 12 novos subprojetos ligados às licenciaturas ofertadas pelo Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Universidade.
Dentre os objetivos do Pibid, estão o incentivo da formação de docentes em nível superior para a Educação Básica, a elevação da qualidade da formação inicial de professores nos cursos de licenciatura, promovendo a integração entre a Educação Superior e a Educação Básica, e a inserção dos licenciandos no cotidiano de escolas da Rede Pública de Educação.
A inscrição será realizada exclusivamente via internet, pelo site da Uepa (www.uepa.br), e mediante envio de ficha de inscrição devidamente preenchida e do detalhamento do suprojeto. Cada subprojeto poderá prever uma verba de custeio de no máximo R$ 7.500,00, passível de ajustes por parte da Coordenação Institucional, com base no planejamento e necessidades do programa Institucional (Pibid/Uepa) e nas orientações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Poderão ser submetidas propostas de subprojetos de todos os campi da Universidade onde estejam sendo ofertadas turmas há mais de um ano.
Serviço: Mais informações pelos números (91) 3299-2252/ 2207.

Texto:
Carolina Menezes-Uepa

Emater atende assentados
agroextrativistas em Melgaço

A partir de maio, mais de 1.200 ribeirinhos de Melgaço, no Marajó, começarão a receber um atendimento mais direcionado do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), por meio de um contrato de chamada pública com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
Os ribeirinhos, que são agroextrativistas, vivem em cinco projetos de assentamentos federais: Ilha de Melgaço, Ilha Grande de Laguna, Mujirum, Ilha Santa Maria I e Ilha Santo Amaro. As famílias trabalham principalmente com pesca artesanal, açaí e produção de óleo de andiroba. “Infelizmente, a extração ilegal de madeira também é uma atividade forte na região. O prejuízo ambiental já é evidente. Se antes o agricultor retirava a madeira do quintal dele, digamos, hoje ele precisa andar um quilômetro para encontrar árvores. Além disso, o preço pelo qual ele acaba vendendo a madeira é escravizante”, aponta o técnico em agropecuária Mauro Monteiro, chefe do escritório local da Emater.
A chamada pública, que representa um investimento de quase R$ 3 milhões por parte do Ministério do Desenvolvimento Agrário, prevê a contratação temporária de 27 profissionais especializados para trabalharem na elaboração de Planos de Desenvolvimento de Assentamento (PDAs) e no acompanhamento presencial dos sistemas socieconomicos e de produção das comunidades. “Considerando o isolamento geográfico dos assentamentos em relação à sede do município, uma das propostas é que o atendimento às famílias pela Emater se complemente com as equipes excursionando dentro de um barco, uma espécie de escritório governamental itinerante”, explica o zootecnista da Emater Fabrício Marçal, gerente do lote dessa chamada pública.

Texto:
Aline Miranda-Emater

Paratur leva o Círio a São Paulo

A Companhia Paraense de Turismo (Paratur) leva a temática do Círio novamente a São Paulo, ao participar da 9ª Expocatólica, que acontece de 5 a 8 de julho, no Expocenter Norte, em São Paulo. Adenauer Góes, presidente da Paratur, já está articulando com sua Gerência de Assuntos Nacionais a estratégia de participação visando repetir o sucesso em Gramado (RS), no Festuris, e em Portual, na Bolsa de Turismo de Lisboa. 

Reunião de Planejamento
para o GP de Atletismo

Representantes de órgãos da área de segurança pública, trânsito, esporte e lazer estarão reunidos nesta quinta-feira, 12, no Centro Integrado de Operações da Polícia Civil, para elaborar o planejamento estratégico para a realização da Milha de Rua e do Grande Prêmio Caixa de Atletismo. Estes eventos estão confirmados para os dias 04 e 06 de maio.

Recital de Formatura
em Percussão

Recital de Formatura do Curso Técnico em Percussão, de Joelson Joca Silva, dia 16 de abril de 2012, às 19h, na Sala Ettore Bósio. No programa obras contemporâneas: Tim Rescala, Emanuel Serjoner e David Fridman, entre outros. Entre os convidados Ricardo Aquino, Lorena Brabo e o baterista Mário Cruz.

Abertura da exposição
Bem do Brasil – Patrimônio
Histórico e Artístico’

Nesta quinta-feira, 12, às 19h, acontece a abertura da exposição ‘Bem do Brasi l- Patrimônio Histórico e Artístico’, na Galeria Manoel Pastana, localizada no Museu Histórico do Estado do Pará. A mostra acontece duas vezes ao ano, com duração de três meses, em espaços diferentes. Desde a primeira edição do evento, a exposição já passou por diversas capitais brasileiras.
A importância do evento é levar o público a refletir sobre a diversidade cultural brasileira, e principalmente, valorizar a cultura de sua própria região. Com o uso de tecnologia e imagens e novas ferramentas que são adotadas a cada ano, o evento pretende fazer com que o público tenha um contato mais forte com a arquitetura, a história, a arte e as pessoas que fazem parte de sua região.
‘Bem do Brasil’ é uma realização do MinC, Iphan/Pa,com a colaboração da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Sistema Integrado de Museus (SIM), Museu do Estado do Pará, Museu do Círio e Museu de Arte Sacra. Após a abertura, o período de visitação será de 13 de abril ao dia 17 de junho, de terça a sexta-feira, das 10h às 18h, e sábados e domingos, das 10h às 14h, com entrada franca.

16ª edição do Amazon
Fight será realizada
em Ananindeua

Nesta quinta-feira, 12, será realizada a 16ª edição do Amazon Fight, no ginásio municipal de Ananindeua, o Abacatão. Um evento totalmente regional e que ganha cada vez mais espaço na mídia nacional. Nesta edição, a luta mais esperada é a revanche entre os paraenses Felipe Froes e Junior Suicida. No primeiro combate entre os dois, Junior Suicida levou a melhor, mas Froes agora terá a chance de desbancar seu rival, na principal luta da noite.
O Amazon Fight, que tem patrocínio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), terá um total de sete combates, com destaque para os atletas paraenses. O Amazon Fight 16 terá a presença VIP do lutador Yuri Marajó, que pertence ao UFC, evento mundialmente conhecido e também de outro paraense ilustre, Lyoto Machida.
Confira o card do evento:
Caco Trator x Daziel Macaco
Baianinho x Mucura
Agulha x Pericles
Joelson Guerra x Cavalo
Rodrigo Índio x Cearazinho
Breno x Paulo Rego
Felipe Froes x Junior Suicida
Serviço:
Os portões do Abacatão estarão abertos a partir das 20h, com o evento tendo início previsto para as 21h. Informações: (91) 8211-2020

Texto:
Bernardo Tommaso-Seel

Mostra Bem do Brasil
tem abertura no
Museu do Estado

Nesta quinta-feira, 12, às 19h, acontece a abertura da exposição ‘Bem do Brasil - Patrimônio Histórico e Artístico’, na Galeria Manoel Pastana, localizada no Museu Histórico do Estado do Pará – MHEP. A mostra acontece duas vezes ao ano, com duração de três meses, em espaços diferentes. Desde a primeira edição do evento, a exposição já passou por diversas capitais brasileiras. Agora, é a vez da capital paraense recebê-la.
 Ana de Hollanda, Ministra da Cultura, ressaltou o propósito da mostra: “O patrimônio cultural do Brasil apresenta uma trajetória histórica que envolve nossas influências sacras e profanas, nossas expressões eruditas e populares, elementos artísticos e utensílios dos modos de fazer, celebrar e viver. É uma oportunidade para melhor conhecermos e apreciarmos a riqueza da nossa memória, mas também um momento muito especial, pois possibilita, ao reconhecermos nossas origens e valores, ampliarmos a consciência e a certeza do que queremos que faça parte do nosso futuro”.
 Em outras edições, colaboraram com peças significativas para ilustrar a variedade dos bens brasileiros as superintendências regionais do IPHAN, museus e alguns colecionadores particulares, que participaram com desenhos, pinturas, gravuras e esculturas de importantes artistas como Taunay, Facchinetti, Djanira, Tarsila do Amaral, Volpi, Ivan Serpa, Amilcar de Castro, Aluisio Carvão, Franz Weissmann, Guignard, Di Cavalcanti, Lasar Segall, Mestre Valentim, Arthur Bispo do Rosário, Goeldi, Samico e J.Borges, Portinari, entre outros.
 A importância do evento é levar o público a refletir sobre a diversidade cultural brasileira, e principalmente, valorizar a cultura de sua própria região. Com o uso de tecnologia e imagens, fora outros meios que mudam a cada ano, o evento pretende fazer com que o público tenha um contato mais forte com a arquitetura, a história, a arte e sobre as pessoas que fazem parte de sua região e deseu país.
 Com Lauro Cavalcanti como curador, ‘Bem do Brasil’ é uma mostra itinerante que começou em 2010 com a iniciativa do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e a colaboração do Centro Cultural  Paço Imperial e do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular. Em setembro último, a exposição marcou a reinauguração do Palácio do Planalto em Brasília. Em seguida, no próprio Centro Cultural Paço Imperial, que pertence ao IPHAN, a mostra itinerante ficou aberta de dezembro até fevereiro de 2011.
 A mostra conta com o patrocínio do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), sendo uma realização do MinC, Iphan/Pa, com a colaboração da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Sistema Integrado de Museus (SIM), Museu do Estado do Pará, Museu do Círio e Museu de Arte Sacra. Após a abertura, o período de visitação será de 13 de abril ao dia 17 de junho, de terça a sexta-feira, das 10h às 18h, e sábados e domingos, das 10h às 14h, com entrada franca.
 Serviço: Abertura da exposição "Bem do Brasil, Patrimônio Histórico e Artístico". Nesta quinta, 12 de abril, às 19h. Local: Galeria Manoel Pastana (Museu do Estado). Praça D. Pedro II, s/n - Cidade Velha.

Texto:
Jose Pacheco-Secult

Fundação Curro Velho
inicia oficina que ensina
práticas do ofício de Lutheria

O Luthier, profissional especializado na construção e no reparo de instrumentos de corda com caixa-de-ressonância, ainda é escasso no mercado paraense. De olho nessa demanda, a Fundação Curro Velho investe na capacitação de alunos para esse ofício através da promoção de oficinas de Lutheria. A mais recente foi aberta na última segunda feira, 9.
 O vigilante e músico Anderson Gilberto participa pela primeira vez da atividade, e por já ter algum conhecimento musical sempre teve vontade de aprender técnicas de lutheria. “Eu já tinha vontade de aprender essa arte, mas procurei pela cidade e não encontrei nenhum lugar que oferecesse o curso. Numa busca pela internet descobri que a Fundação Curro Velho iria disponibilizar a oficina”, contou. Além de ser vigilante, Anderson toca música sacra em eventos e já tem planos para o ofício que está aprendendo. “Essa experiência está sendo maravilhosa e tenho uma expectativa grande de colocar em prática tudo o que vou aprender, quem sabe até confeccionar meu próprio instrumento”, comemora.
 Já o arte-educador e músico Paulo Nunes participou do primeiro módulo da oficina no ano passado, e agora busca agregar mais conhecimento nessa segunda etapa da oficina. Ele, inclusive, está confeccionando um cavaquinho para uso próprio. “Poder dar continuidade a esse trabalho já é uma experiência muito válida. Sou apaixonado por música e, para mim, ter a oportunidade de construir um instrumento é algo incrível”, disse ele. Paulo Nunes é oficineiro da Fundação Curro Velho desde 1994 e defende o aprendizado da lutheria para a capacitação dos músicos paraenses. “Nós (alunos da oficina) até parabenizamos a Fundação por nos dar essa oportunidade, pois sabemos que o luthier é uma profissão rara em Belém”, comenta.
 O instrutor deste módulo, o luthier Paulo Mateus, acumula 17 anos de experiência na profissão. Ele explica que o curso vai proporcionar aos alunos um conhecimento mais amplo das técnicas de restauração, manutenção e confecção de cavaquinhos e violões. “Aqui os alunos não apenas vão ter a chance de aprender novas técnicas como de ganhar base para montar uma oficina de lutheria na própria casa”, argumenta.
 Campanha – Os violões utilizados na oficina de Lutheria são provenientes de doações voluntárias feitas à Fundação. Essa campanha busca arrecadar instrumentos de corda para servirem como matéria-prima para a oficina. Depois da restauração ou manutenção eles serão encaminhados para as oficinas de iniciação musical, garantindo que mais alunos tenham a oportunidade de aprender.
 No ano passado foram restaurados 26 violões e confeccionados outros dois, além de um cavaquinho. Quem tiver interesse em doar um instrumento à Fundação Curro Velho pode entrar em contato com a instituição pelos telefones (91) 3184-9100 ou 31849105, ou diretamente com o organizador da Campanha, Paulo Moura, pelo telefone (91) 9633-3686.

Texto:
Andreza Gomes-FCV

Curso de Licenciatura em
Música da Uepa abre
inscrições para oficinas

O curso de Licenciatura em Música da Universidade do Estado do Pará (Uepa) abre inscrições entre os dias 16 e 20 de abril para oficina de canto e coral e também para curso pré-vestibular preparatório para o Exame Habilitatório em Música - este último voltado aos candidatos que tentarão uma vaga aos cursos de Licenciatura e Bacharelado nos Processos Seletivos 2013 da instituição. As aulas começam no dia 8 de maio e as matrículas podem ser feitas na coordenação do curso de Música, localizada no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE - Trav. Djalma Dutra, s/n - Telégrafo), de 8h as 12h e de 14h as 18h. As vagas são limitadas. Mais informações pelo telefone (91) 4009-9509.

Rede Paraense de Controle
ao Câncer ministra
palestras na Fábrica Esperança

A Rede Paraense de Controle ao Câncer (RPCC), que tem coordenação técnica do Hospital Ophir Loyola, e o Coral  Voz e Vida, também do HOL, participaram  na última terça-feira (10), de uma programação alusiva ao Dia Mundial de Luta Contra o Câncer, promovida pela Fábrica Esperança, que atua na inserção dos egressos do sistema penitenciário no mercado de trabalho através de parcerias com o empresariado local.
 Temas como o tabagismo - principal causa de câncer de pulmão -, câncer de colo de útero, de mama e de próstata foram debatidos a pedido da direção da Fábrica Esperança. “Aceitamos prontamente o convite que nos foi feito, pois essa é uma oportunidade não apenas de divulgar o trabalho da RPCC, como de desenvolver multiplicadores de informação e esclarecer as pessoas a respeito do câncer”, explicou a psicóloga Patrícia Martins, colaboradora da Rede.
 A Diretora do Núcleo de Reinserção Social, Bianca Gemaque, esclarece que esta ação faz parte do Programa de Qualidade de Vida da Fábrica Esperança, já que o público-alvo, no caso, os egressos, é considerado  grupo de risco. “É necessário informar e esclarecer quanto à prevenção do câncer e seus fatores de risco. Entendemos que ressocialização não consiste apenas em garantir a carteira assinada, a recolocação no mercado de trabalho, é preciso oferecer também apoio psicossocial, educacional e de saúde, para que eles possam ser reinseridos na sociedade”.
 Regivan Santos, 30 anos, egresso do sistema penal, está há três anos na Fábrica e aprova esse tipo de iniciativa. “Aqui eu aprendi um novo ofício e hoje trabalho como mecânico de máquinas industriais. Mas procuro buscar outros tipos de conhecimentos sempre que tenho a oportunidade, como é o caso dessas palestras. Afinal, a saúde é muito importante na vida do ser humano, sem ela não temos como fazer mais nada”.
 A Rede Paraense de Controle ao Câncer realiza, fomenta e subsidia ações de prevenção à doença no Estado e conta com parceiros em diversos setores da sociedade, incluindo órgãos públicos e organizações não governamentais, para implantar ações educativas que ajudem a transformar os hábitos da população paraense, na busca por uma melhor qualidade de vida.

Texto:
Livia Soares-Ofir Loyola

Mestrado em Educação
na Uepa oferta 25 vagas

A Universidade do Estado do Pará (Uepa), através de seu Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), inscreve entre 10 e 16 de abril (até 23h) ao processo de seleção do Programa de Pós-Graduação em Educação - Mestrado para a entrada no segundo semestre de 2012. As inscrições devem ser feitas diretamente pelo sitewww.uepa.br/mestradoeducacao. As ofertas se referem a duas linhas de pesquisa: Formação de Professores; e Saberes Culturais e Educação na Amazônia, sendo ofertadas 12 vagas para a primeira e 13 vagas para a segunda.
O processo seletivo será composto de quatro fases eliminatórias e todas as informações referentes ao concurso serão divulgados no endereço www.uepa.br/mestradoeducacao. A primeira constará de uma prova escrita a ser realizada no dia 7 de maio em horário e local divulgados em 30 de abril. O resultado dessa etapa deve ser anunciado a partir das 18h do dia 25 de maio.
Serviço: Mais informações pelos telefones (91) 3233-9355 / (91) 4009-9550 e pelo e-mailcoad.uepa@gmail.com.

Irene, a teimosa" no
Cineclube Alexandrino Moreira

Na época da grande de depressão econômica jovens ricas concebem uma brincadeiras que é “adotar” um mendigo. Saem às ruas e acham o ideal em Godfrey(Powell) sem saber que ele é um excêntrico intelectual que estuda a pobreza. O que acontece quando o “mendigo”conhece a família Bullock culmina quando se sabe que o patriarca está em dificuldades financeiras e no fim das contas é o visitante quem vai tirá-lo da situação e até candidatar-se a seu gênro.
A  chamada “comédia sofisticada”(ou “screwball”) gerou muitos filmes mais que divertidos. Gregory LaCava era um especialista no gênero e começou carreira como desenhista tendo participado de animações de Walter Lantz. Apesar de se dar melhor em comédias fez alguns filmes de outros gêneros como “No Teatro da Vida”(Stage Door). Fez cerca de 170 títulos entre curta e longa metragem. Este “Irene” foi um dos que soube explorar os desvios do sistema capitalista lembrando os trabalhos de seu colega Frank Capra. Morreu aos 60 anos depois de ter começado “Venus,a Deusa do Amor”(Touch of Venus/1948) que acabou nas mãos do colega William A. Seiter.
"Irene, a teimosa"
Original: My Man Godfrey/ EUA,1936
Direção: Gregory LaCava
Roteiro: Morrie Ryskind, Eric Hatch e La Cava, baseado no romance de Hatch.
Elenco: William Powell, Carole Lombard, Alice Brady, Eugene Paletti e Mischa Auer.
Auditório do IAP
Dia 16/04/12, às 19h. Entrada franca.

Agroindústrias/Produtos regionais

Os gerentes de Inspeção e Produtos de Origem Vegetal da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), Ana Gabriela Polaro e José Severino, respectivamente, juntamente com o promotor dos direitos do consumidor do Ministério Público do Estado, Marco Aurélio Nascimento, visitam nesta quinta-feira (12) agroindústrias de maniva, tucupi e farinha em Belém e no interior do Pará. O objetivo é garantir a qualidade desses produtos, que ainda não têm um controle sanitário adequado no Estado. A visita foi definida em reunião no MPE, que teve a participação de representantes da Adepará.

Data da pauta: 12/04/2012 09:00:00
Data de expiração: 12/04/2012
Local: Marco A. S. Avelar-Me (Maniva Círio), Outeiro, Belém; Agroindústria São Francisco do Itá, Santa Izab
Endereço: Marco A. S. Avelar-Me (Maniva Círio), Outeiro, Belém; Agroindústria São Francisco do Itá, Santa Izabel do Pará; Produto de Farinha Eespecial LTDA., São Domingos do Capim
Contatos: Andréa Ferreira (Ascom): 8252-6442; Ana Gabriela Polaro, engenheira agrônoma: 9638-2612

Produção artesanal de
derivados da mandioca
é alvo de fiscalização estadual








Os produtores de derivados da mandioca, como a maniva, o tucupi e a farinha, deverão se adequar à lei estadual de manipulação artesanal de alimentos, que também estabeleceu recentemente um padrão para a produção do açaí. A medida foi anunciada nesta quinta-feira, 12, pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) e pela promotoria dos Direitos do Consumidor, do Ministério Público do Estado (MPE), durante fiscalização realizada em três pontos de beneficiamento da mandioca em Icoaraci, distrito da capital, Santa Izabel e Castanhal, ambos no nordeste do Estado.
Durante o trabalho foram observados o processo de produção, as condições do ambiente de trabalho, a capacitação dos funcionários e a tecnologia empregada na manipulação, armazenamento e envasamento do produto final. A Adepará está auxiliando os produtores a se adequarem às normas sanitárias previstas na Lei estadual, para serem certificados com o Serviço de Inspeção Vegetal do Estado (Sive). Uma reunião com dezenas de produtores da região no Ministério Público na próxima quinta-feira (19) estabelecerá um prazo de 90 dias para que sejam feitas as adequações necessárias.
O gerente de inspeção vegetal da Adepará, Severino Silva, afirmou que as adequações são necessárias para garantir a qualidade do produto comercializado. “É importante que seja garantida a qualidade dos produtos levados ao consumidor. Hoje é complicado ter um parâmetro, pois esses produtos ainda são fabricados de forma muito artesanal. Mesmo assim, estamos auxiliando o produtor a tornar o seu negócio o mais higiênico possível, com profissionais capacitados em relação a manipulação de alimentos, ambiente claro e fácil de limpar, além das condições de armazenamento e embalagem do alimento”, disse Silva.
O promotor dos Direitos do Consumidor, do MPE, Marco Aurélio Nascimento, destacou que a formalização e a adequação dos produtores são necessárias para que haja uma fiscalização mais intensa nos pontos de venda desses produtos. “O trabalho envolve vários órgãos do Estado, como a Adepará, a Emater e o MPE. A partir desta fiscalização estamos convocando uma reunião para definir um prazo para esta adequação. Depois deste prazo, os produtores que não estiverem dentro das normas terão seus produtos proibidos no mercado paraense”, garantiu.
Padronização
A padronização da produção dos derivados da mandioca, na opinião do produtor Marco Avelar, de Icoaraci, oferecerá ao consumidor produtos de mais qualidade, além de garantir uma concorrência muito mais leal entre os fabricantes. “Eu parei de produzir o tucupi, pois meu produto tinha um preço um pouco mais elevado em relação aos outros, por causa dos meus custos de produção. O que acontece é que os outros produtores fabricam o tucupi de forma muito artesanal, com embalagens recicladas ainda, e o preço do produto final no mercado é muito mais barato. Não dá para competir assim”, afirma Marco, que é o único produtor dos derivados da mandioca totalmente regularizado pela Adepará, seguindo todas as normas estaduais e certificado com o Sive.
A Adepará, neste momento, está regularizando outros cinco produtores paraenses e já está cadastrando outros 10 para serem instruídos para adequação e, posteriormente, certificados. Entre estes que estão se regularizando está o produtor de Santa Izabel, Nelson Calderara. Há 3 anos no negócio, ele está implantando na sua pequena fábrica artesanal um programa de produção e manipulação de alimentos em parceira com a Universidade Federal do Pará (UFPA). “É preciso seguir as medidas para oferecer um produto ainda melhor e ganhar ainda mais o consumidor”, acredita Nelson, que produz 12 mil litros de tucupi por mês.

Texto:
Thiago Melo-Secom

Terreno da Granja do Icuí
abrigará polo de ensino
superior e técnico









A Granja do Icuí, que abrigou a residência oficial dos governadores do Pará até 2006, será transformada em um polo de ensino superior e técnico público que abrigará entidades federais e estaduais de educação. O contrato de doação do imóvel à Prefeitura Municipal de Ananindeua foi assinado pelo governador Simão Jatene, durante uma cerimônia realizada na manhã desta quinta-feira, 12, na Granja. “A questão da educação não deve ser vista com uma questão de futuro. A educação tem que se tratada como uma questão urgente, que deve ser resolvida aqui, agora. E a universidade tem um duplo e permanente papel: de dar universalidade ao que existe de especifico e de tornar especifico o saber universal. Por isso, que quando tive a primeira conversa com o prefeito de Ananindeua sobre a doação do terreno da Granja, eu nem pensei duas vezes e concordei com a iniciativa”, declarou o chefe do Executivo Estadual.

No terreno, que tem cerca de 240 mil m², serão instalados os núcleos da Universidade Federal (UFPA) e do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPA), primeiras instituições a fechar parcerias para a criação do polo. O prefeito de Ananindeua informou que já está dialogando com a Universidade do Estado do Pará (Uepa) e a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) para que façam parte do projeto. “Temos certeza que conseguiremos agregar outros parceiros para oferecer aos estudantes do Pará e de Ananindeua, mais especificamente, um verdadeiro polo de capacitação e conhecimento”, disse o prefeito Helder Barbalho. Ainda de acordo com o gestor, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) também pretende instalar no complexo universitário uma escola de inovação na área de mineração.
A previsão é que as aulas no polo comecem antes do final deste ano. As obras do núcleo do IFPA já iniciaram e o instituto deve ofertar 1.200 vagas em 35 cursos de nível técnico. Cada unidade terá sua estratégia isolada na oferta dos cursos, mas a previsão inicial é que quatro mil vagas de Ensino Superior e Técnico sejam disponibilizadas. “Para nós, que trabalhamos com a educação, este é um um sonho que está se tornando realidade. Todos ganham com esta iniciativa do Governo do Estado e da Prefeitura de Ananindeua, que fará com que o Pará se torne uma referência no ensino com a criação deste complexo educacional”, afirmou o reitor do IFPA, Edson Ary Fontes.
Outras melhorias – Durante a cerimônia de doação do terreno da Granja do Icuí para a Prefeitura de Ananindeua, o governador Simão Jatene também assinou um contrato de concessão de parte do terreno da Escola Estadual Francisco do Nascimento Mendes à Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), objetivando a melhoria do abastecimento de água das comunidades do Uirapuru e Icuí-Guajará. O espaço permitirá que o sistema de abastecimento de água seja ampliado, passando a gerar 500 mil litros por hora, em vez dos atuais 250 mil.

Texto:
Bruna Campos-Secom

Pará ganhará polo de
conhecimento de ensino
superior e técnico

A Granja do Icuí, que abrigou a residência oficial dos governadores do Pará até 2006, será transformada em um polo de ensino superior e técnico público que abrigará entidades federais e estaduais de educação. O contrato de doação do imóvel à Prefeitura Municipal de Ananindeua foi assinado pelo governador Simão Jatene, durante uma cerimônia realizada na manhã desta quinta-feira, 12, na Granja. “A questão da educação não deve ser vista com uma questão de futuro. A educação tem que se tratada como uma questão urgente, que deve ser resolvida aqui, agora. E a universidade tem um duplo e permanente papel: de dar universalidade ao que existe de especifico e de tornar especifico o saber universal. Por isso, que quando tive a primeira conversa com o prefeito de Ananindeua sobre a doação do terreno da Granja, eu nem pensei duas vezes e concordei com a iniciativa”, declarou o chefe do Executivo Estadual.

No terreno, que tem cerca de 240 mil m², serão instalados os núcleos da Universidade Federal (UFPA) e do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPA), primeiras instituições a fechar parcerias para a criação do polo. O prefeito de Ananindeua informou que já está dialogando com a Universidade do Estado do Pará (Uepa) e a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) para que façam parte do projeto. “Temos certeza que conseguiremos agregar outros parceiros para oferecer aos estudantes do Pará e de Ananindeua, mais especificamente, um verdadeiro polo de capacitação e conhecimento”, disse o prefeito Helder Barbalho. Ainda de acordo com o gestor, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) também pretende instalar no complexo universitário uma escola de inovação na área de mineração.
A previsão é que as aulas no polo comecem antes do final deste ano. As obras do núcleo do IFPA já iniciaram e o instituto deve ofertar 1.200 vagas em 35 cursos de nível técnico. Cada unidade terá sua estratégia isolada na oferta dos cursos, mas a previsão inicial é que quatro mil vagas de Ensino Superior e Técnico sejam disponibilizadas. “Para nós, que trabalhamos com a educação, este é um um sonho que está se tornando realidade. Todos ganham com esta iniciativa do Governo do Estado e da Prefeitura de Ananindeua, que fará com que o Pará se torne uma referência no ensino com a criação deste complexo educacional”, afirmou o reitor do IFPA, Edson Ary Fontes.
Outras melhorias – Durante a cerimônia de doação do terreno da Granja do Icuí para a Prefeitura de Ananindeua, o governador Simão Jatene também assinou um contrato de concessão de parte do terreno da Escola Estadual Francisco do Nascimento Mendes à Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), objetivando a melhoria do abastecimento de água das comunidades do Uirapuru e Icuí-Guajará. O espaço permitirá que o sistema de abastecimento de água seja ampliado, passando a gerar 500 mil litros por hora, em vez dos atuais 250 mil.

Texto:
Bruna Campos-Secom

Equipe da UIPP Terra Firme
se reúne com
gestores de segurança

O Comitê Integrado de Gestores de Segurança Pública (Cigesp) fez a sua reunião semanal na manhã desta quinta-feira (12), nas dependências da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP), do bairro da Terra Firme, em Belém. A entidade reúne os dirigentes da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Polícia Militar, Polícia Civil, Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), Centro de Pericias Cientificas Renato Chaves e Departamento Estadual de Transito (Detran).
Por sugestão do titular da Segup, Luiz Fernandes Rocha, o encontro dos dirigentes das instituições que compõem o Sistema de Segurança foi transferido para a sede da UIPP, a fim de discutir com a equipe que atua naquela unidade o andamento das atividades desenvolvidas no local, pelos diversos órgãos que a integram.
O encontro teve a presença da nova diretora da UIPP, delegada de Polícia Civil Daniela Santos; major PM Sandro Queiroz, comandante do 20º Batalhão da Polícia Militar; administrador da UIPP, tenente BM Tarsis Esaú Almeida; da coordenadora pedagógica do programa Pro Paz, Simone Lopes; e demais membros da equipe de trabalho da unidade.
O secretário de Segurança Pública e o grupo de gestores ouviram todos os servidores públicos que atuam na direção da UIPP e discutiram questões como o efetivo policial disponível para trabalhar na unidade, veículos, equipamentos, infraestrutura e monitoramento eletrônico. “Vamos levar as reuniões regulares do Cigesp para demais unidades do Sistema de Segurança Pública, como quartéis, seccionais e estabelecimentos prisionais”, informou.
“Por meio das reuniões itinerantes, os gestores têm a oportunidade de conhecer de perto o funcionamento dos órgãos e os profissionais que atuam no dia a dia das atividades da área de Segurança em contato direto com a sociedade, resolver, de imediato, pendências que possam estar prejudicando a efetividade das ações realizadas e melhorar a qualidade do serviço prestado à comunidade”, frisou Luiz Fernandes Rocha.

Texto:
Lene Alves-SEGUP

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...