Total de visualizações de página

quinta-feira, 12 de abril de 2012

ACOMPANHE AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DESTE FINAL DE SEMANA


 Santa Lucia Futebol
Pelada de uniforme novo


Um dos grandes clubes de futebol pelada de Belém,  Santa Lucia, do bairro da Cremação, existe a dois anos, mas neste curto período de tempo, ele já tem um grande círculo de fãs espalhados pela cidade e em especial, na Nação Jurunense. Para suas apresentações nos  sábados nos campos peladeiros, o Santa Lucia recebeu uniforme novo e ofertado pelo grande fã do Clube, Jackson Santarém. A entrega aconteceu na residência de Jackson e registrado pelo CORREIO JURUNENSE. 


Ao mesmo tempo Jackson recebeu as visitas da ex-prefeita de Muaná, a Dra. Hortência e do empresário do ramo de frango, Renato, o Rei do Frango Assado, que fica na Pariquis, no Jurunas.

Coisa feia


Uma das belas praças de Belém está precisando urgente de melhores atenções por parte do prefeito de Belém, Duciomar Costa. Fica na Castilho França em frente ao antigo prédio do Jornal O LIBERAL, no centro comercial. O belo monumento que poderia estar sendo utilizado por turistas é usado por mendigos, como residência. A fedentina de vezes e urinas é horrível, e pior ainda, por perto estão trabalhando vendedores de alimentos.



Inscrições para Casamento
Comunitário Gay
continuam abertas

O Governo do Estado promoverá, em julho, o 1° Casamento Civil Comunitário Gay. Fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e a Defensoria Pública do Estado, o evento celebrará a união de cerca de 50 casais homossexuais em cerimônia conjunta no teatro Maria Sylvia Nunes, da Estação das Docas. Os interessados podem fazer suas inscrições até o dia 29 de maio. A cerimônia acontece no dia 5 de julho. “Essa ação é muito importante para a comunidade LGBT, pois o casamento civil assegura direitos que eles precisam ter reconhecidos”, destaca o titular da Coordenadoria Estadual de Proteção à Livre Orientação Sexual, Samuel Sardinha.
A organização do evento contabilizou 23 casais inscritos até o momento. Aos interessados em oficializar a relação, as inscrições devem ser feitas no Centro de Referência, Prevenção e Combate à Homofobia, localizado na Rua Manoel Barata, 571. Para os solteiros, basta comparecer ao local com a certidão de nascimento original; cópia autenticada da identidade; e ofício preenchido e assinado.
Já os divorciados devem apresentar a certidão de casamento anterior com averbação do divórcio; cópia da sentença de partilha de bens; e ofício preenchido e assinado. Os viúvos devem ter em mãos a certidão do casamento anterior; certidão de óbito do parceiro falecido; e inventário de bens ou a certidão negativa de inventário. Todos devem apresentar uma declaração, assinada por duas testemunhas, que comprove o atual estado civil.

Texto:
Ellyson Ramos-Sejudh


Corpo de Bombeiros fará
vistorias no centro
histórico de Belém


Nos dias 16, 17 e 18 de abril o Corpo de Bombeiros Militar do Pará fará vistorias técnicas em estabelecimentos localizados no Centro Histórico de Belém. A fiscalização, que percorrerá os bairros do Comércio, Campina e Cidade Velha, tem por objetivo verificar a situação desses estabelecimentos e orientar seus proprietários sobre os procedimentos de segurança contra incêndio e controle de pânico. As vistorias acontecem das 8h às 13h, conduzidas por uma equipe de 69 militares - entre oficiais, subtenentes, sargentos, cabos e soldados do Centro de Atividades Técnicas (CAT) - e acompanhadas por alunos do Curso de Análise e Vistoria Técnica (CAVT). A Coordenação Geral da operação ficará a cargo do Tenente-Coronel QOCBM Francisco de Assis Queiroz Moreira, diretor da DST, e a coordenação operacional do Capitão Josafá Teles Varela Filho, chefe interino do CAT.

Pará Negócios tem
programação cultural
apoiada pelo Estado

A Feira Pará Negócios, que acontece no Hangar, em Belém, abriu espaço para a participação do grupo musical Dons, formado por crianças e jovens de Icoaraci, distrito da capital, na tarde deste sábado, 14. Há dois anos, o projeto capacita esses meninos e meninas para o mundo da música e, este ano, está recebendo apoio do Governo do Estado, que pretende reforçar a iniciativa da comunidade por meio de parcerias. A apresentação para o público da Feira foi uma oportunidade para mostrar o talento do grupo e garantir apoio, também, do empresariado paraense.
Segundo a coordenadora da programação, Daniele Khayat, do projeto Articulação e Cidadania, do Governo do Estado, a intenção de levar o grupo Dons para a Pará Negócios é a de “integrar todos os setores da sociedade para melhorar a vida dessas pessoas”. “Por meio do programa Articulação e Cidadania, o Governo busca integrar as políticas públicas e a própria sociedade para transformar a realidade em que vivemos. Assim, desenvolvemos vários projetos sociais e apoiamos muitos outros, como o grupo musical Dons, de Icoaraci”, destacou Daniele.
A apresentação reuniu 60, das 96 crianças que participam do grupo. Elas tocaram flauta e encantaram o público com clássicos da música brasileira. O professor José Neto, de 23 anos, que deu início ao trabalho há dois anos, diz que no começo o projeto era modesto e atendia apenas 15 crianças. Hoje, com o apoio recebido, ele espera poder capacitar ainda mais jovens com a música. “A gente teve pouco apoio no começo, mas graças ao talento dessas crianças o projeto não morreu e vai ficar ainda mais forte agora com o apoio que estamos recebendo do Governo do Estado. Um exemplo é esta apresentação. Tudo isso renova os sonhos dos alunos e os faz ir ainda mais longe”, disse o professor, que contará com o auxílio da Fundação Carlos Gomes.
Se foi possível renovar sonhos a partir desta apresentação na Feira Pará Negócios, a pequena Layla Mirza, de 10 anos, é a prova disto. Há um anos aprendendo flauta no grupo de Icoaraci, ela tem o sonho de ser musicista quando crescer. “Eu quero aprender a tocar flauta clássica. Quando eu toco um instrumento eu me sinto diferente, livre. Quero sentir esta sensação o resto da minha vida, me apresentando em muitos lugares”.
Fred William, de 15 anos, assim como Layla, está há um ano no grupo. Para ele, a música é uma forma de interpretar a realidade. “A música é uma arte, uma forma de ver a vida. Eu interpreto a vida a partir da música que tocamos. Tenho muito a aprender e vou seguir neste caminho”, disse o garoto. Mauriane Coutinho, de 14, está desde o começo no Dons e aprendeu, além da flauta, a tocar teclado. Apesar do talento, a menina não sabe se quer seguir a carreira de musicista. Mas sabe que a música, por meio do projeto, já plantou a semente da cultura artística em sua alma. “Eu amo o que faço aqui. A gente tem a nossa forma de tocar e conseguimos agradar as pessoas. Quero seguir estudando, pois conhecimento nunca é demais”.
Neste domingo, dia 15, quando termina a Feira Pará Negócios, o programa Articulação e Cidadania, do Governo do Estado, levará ao público outras atrações. Às 16h sobe ao palco montado no Hangar o projeto Sala de Cordas, formado por detentas do Sistema Penal. No encerramento, às 21h, será a vez dos jovens da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), dançando Hip Hop.

Texto:
Thiago Melo-Secom

Susipe divulga balanço da
saída temporária de Páscoa

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) informa que do total de 608 internos do regime semi-aberto que receberam o benefício da saída temporária da Semana Santa, 528 retornaram às unidades prisionais. Os 80 detentos restantes, tutelados em unidades da Região Metropolitana (55) e interior do Estado (25), já são considerados foragidos de Justiça e, uma vez recapturados, voltarão a cumprir pena em  regime fechado. A relação com os nomes dos foragidos também já foi repassada aos demais órgãos de segurança para facilitar uma ação integrada de recaptura desses presos.

Traficante "Dote" é
transferido para o Pará

OBS: Assista vídeio acima




 Captura do megatraficante de drogas Jocicley Braga de Moura, de 28 anos, conhecido por “Dote”, considerado o maior traficante de drogas das regiões Norte e Nordeste do Brasil. Ele foi preso ontem em Fortaleza, no Ceará, e transferido ao Pará neste sábado pela manhã, por policiais civis paraenses, no avião Xingu II, do Governo do Estado.
FOTO: JOEL LOBATO/ ASCOM POLÍCIA CIVIL


Uma grande conquista não só para o Sistema de Segurança Pública do Estado do Pará, mas para toda a sociedade paraense. Assim a Segup avalia a captura de Jocicley Braga de Moura, de 28 anos, conhecido por “Dote”, considerado o maior traficante de drogas das regiões Norte e Nordeste do Brasil. Ele foi preso na última sexta-feira, 13, em Fortaleza (CE), e transferido ao Pará na manhã deste sábado, 14, por policiais civis paraenses.
A aeronave que trazia o acusado e a escolta de policiais civis paraenses pousou no Aeroporto Internacional de Belém por volta de 11h50, sob forte chuva. Acompanhado do delegado Eder Mauro, diretor da Divisão de Repressão a Furtos e Furtos (DRFR), e de policiais militares da Ronda Tática Metropolitana (ROTAM), “Dote” foi colocado em uma viatura do Grupo de Pronto Emprego (GEP), da Polícia Civil, onde foi conduzido até a sede da Delegacia Geral para ser apresentado oficialmente em entrevista coletiva presidida pelo delegado geral Nilton Atayde.
Jocicley Moura, que durante todo o tempo da entrevista permaneceu de cabeça baixa, será ouvido em depoimento em Belém após passar por exames de corpo de delito, no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, na tarde de hoje. Condenado a nove anos e seis meses de prisão em regime fechado, no final de 2010, pela Justiça do Pará, “Dote” responde a processos criminais nos Estados do Amazonas, Ceará, Paraná e São Paulo. Em Manaus, ele tem uma prisão preventiva decretada pela Justiça Federal do Amazonas por tráfico internacional de entorpecentes
No Ceará, “Dote” teve prisão preventiva decretada pela Justiça sob acusação de homicídio. Ele responde pela morte de uma modelo com quem, à época, em 2007, namorava. Em entrevista coletiva no auditório da Delegacia Geral, Nilton Atayde enfatizou a integração com a Polícia Militar do Pará fundamental para que o Estado atinja resultados importantes para a sociedade, como a prisão do criminoso.
O subcomandante da PM, coronel Walcyr Queiroz, também citou a parceria das duas corporações, que atuam diuturnamente no combate à criminalidade em todo o Estado, citando, em especial, o trabalho feito pela equipe da DRFR, sob comando do delegado Eder Mauro, e da ROTAM, da PM, sob comando do tenente-coronel Neil Duarte.
O delegado Eder Mauro ressaltou que a captura do megatraficante não foi resultado apenas do trabalho da equipe da DRFR, mas do apoio dado pelo secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes; pelo delegado-geral Nilton Atayde, de toda diretoria operacional da Polícia Civil e da parceria com a Polícia Militar, em especial a ROTAM. “Foi uma somatória de esforços de muita gente”, enfatizou. “E digo mais, essa prisão se deve à insistência e ao gostar do que se faz, porque se não fosse assim, com certeza não teríamos tido esse êxito. Isso tudo se somou às reuniões que o governador Simão Jatene realizou com os dirigentes da área de segurança Polícia, onde ele insistia sempre em pedir que analisássemos os números da estatística de criminalidade e para que nos dedicássemos principalmente em combater o tráfico de drogas, que desencadeia uma série de outros crimes”, frisou.
O delegado ressaltou que as investigações sobre o paradeiro de “Dote” foram intensificadas nos últimos doze meses. “De um ano para cá vínhamos mandando policiais para outros Estados para levantar os passos dele. Nos últimos dois meses, passamos a intensificar as investigações após conseguirmos contato com pessoas ligadas a ele na região dos Lençóis Maranhenses”, explicou.
As investigações prosseguiram até que, no dia de ontem, logo após chegar de viagem ao Ceará, vindo de Recife (PE), o traficante acabou preso. “Ele veio a Fortaleza participar do aniversário do filho dele. Foi quando os policiais localizaram o endereço e conseguiram prendê-lo no final da manhã”, detalhou. Para Eder Mauro, a prisão de "Dote" não foi apenas uma conquista do Sistema Integrado de Segurança Pública, mas de toda sociedade paraense.
O delegado agradeceu ainda a parceria do Poder Judiciário para o êxito das investigações policiais. Depois de passar pelos exames periciais e ser ouvido em depoimento, “Dote” será encaminhado a uma unidade da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará, onde ficará recolhido à disposição da Justiça.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil


Ano letivo na rede estadual
inicia oficialmente
na segunda-feira

O novo ano letivo será aberto oficialmente nesta segunda-feira, 16, na Rede Pública Estadual de Ensino. A partir dessa data os cerca de 600 mil estudantes das 1.044 escolas estaduais estarão em atividades nas séries do Ensino Fundamental e Médio na Região Metropolitana de Belém e no interior do Estado. Devido a necessidade de organizar calendários diferenciados para o início do ano letivo de 2012, três datas foram estipuladas para o início das aulas: 27 de fevereiro, 12 de março e 16 de abril. O ano de 2012 será marcado na rede pelo início das ações do programa "Mais Saber", desenvolvido pelo Governo do Estado e coordenado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc).
Dentro das ações deste programa, está o funcionamento de 10 escolas em regime de tempo integral. A partir deste ano, dez escolas na Região Metropolitana de Belém terão turmas neste novo modelo de ensino, que funcionará no horário de 7h30 às 17 horas. A meta do projeto é atender 2.680 estudantes dos ensinos Fundamental e Médio neste ano letivo. O objetivo da ação é elevar o tempo efetivo do aluno na escola, no sentido de aprimorar a aprendizagem, o fortalecimento da convivência social e a melhoria da qualidade do ensino.
Uma dessas escolas é a Ruy Paranatinga Barata, que para dar as boas vindas à comunidade escolar, promoverá uma aula inaugural, nesta segunda-feira, a partir das 9h, com uma programação especial. Os cerca de 1,2 mil estudantes da unidade de ensino terão, no primeiro dia de aula, atividades culturais e esportivas. Eles participarão de apresentação de dança, teatro com arte-educadores da Ong “Rádio Margarida”, além de oficina de reaproveitamento e fabricação de instrumentos musicais. Os jovens ainda farão plantio de mudas de árvore e apresentações de capoeira e Hip Hop.
Mais Saber – O programa está dividido em cinco sub-programas que vão desde a recuperação e restauro da rede física escolar, implantação do sistema de tempo integral nas escolas, melhoria do Ensino Médio, por meio de parcerias com fundações, aceleração da aprendizagem para combater a defasagem escolar e o atraso dos alunos nas séries regulares, além da premiação de servidores e alunos que se destacam na comunidade estudantil.


Polícias Civil e Militar
 prendem quadrilha de
assaltantes de banco
em Barcarena

OBS: Assista vídeo acima


A Divisão de Repressão ao Crime Organizado apresentou na manhã deste sábado, 14, uma quadrilha de assaltantes de banco presa em flagrante na localidade de Arapari, em Barcarena, nordeste do Estado. Em poder dos presos foram encontrados três metralhadoras tipo Ina, de fabricação israelense, um revólver calibre 38, farta munição e uma roupa camuflada. Os cinco homens  iam de carro em direção ao sudeste do Pará, quando foram abordados em operação integrada das Polícias Civil e Militar. Os presos são Miguel Moreira Mourão Galvão, 48 anos, natural de Capanema; Silas Ferreira Lopes, 27, de Zé Doca (MA); José Dweneson da Silva Oliveira, 22, de Icó (CE); Eliomar Damasceno da Silva, 24, de Salinópolis, e Leonardo Pereira Martins, 32, de Teresina (PI).
Participaram da captura do bando policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB), da DRCO; da Superintendência Regional do Baixo Tocantins e da Delegacia de Barcarena, e militares do Grupo Tático de Abaetetuba e do Destacamento de Arapari, em Barcarena. As apresentações dos presos, na sede da DRCO, foram feitas ao delegado-geral adjunto Rilmar Firmino de Sousa; os diretores de Polícia Especializada, João Bosco Junior, e do Interior, Sílvio Maués.
De acordo com o titular da DRRB, delegado André Costa, a prisão do bando foi resultado de seis meses de investigações ininterruptas feitas em conjunto com as polícias dos Estados da Bahia, Tocantins e Maranhão, onde a quadrilha tem registros de ações de furtos e roubos a agências bancárias. Esses furtos têm como alvo principal os caixas eletrônicos. Já os roubos são praticados na modalidade conhecida por “vapor”, em que o município é sitiado com clientes e funcionários feitos reféns. A ação criminosa é apelidada, atualmente, de “novo cangaço”, em função de que parte das quadrilhas é oriunda do nordeste brasileiro.
Ainda conforme o delegado André Costa, Leonardo é apontado como líder do bando, que teria Miguel como motorista. Um dos presos, Eliomar Damasceno da Silva, é fugitivo do Sistema Penitenciário do Pará. Em 2009, ele escapou do Centro de Triagem da Marambaia, em Belém, onde já respondia por roubo qualificado. Os presos foram autuados em flagrante, na DRCO, por formação de quadrilha ou bando; porte ilegal de armas de fogo de uso restrito e porte ilegal de arma de fogo. Após o procedimento de apresentação, os presos foram recolhidos enquanto aguardavam transferência para o Centro de Recuperação Penitenciário do Pará III (CRPP3), na Vila de Americano, em Santa Izabel do Pará, nordeste do Estado.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil

Alex Atala abre programação
do “Ver-o-Peso da
Cozinha Paraense” no Hangar

Na manhã deste sábado, 14, o renomado chef de cozinha Alex Atala abriu as atividades da 12ª edição do Festival “Ver-o-Peso da Cozinha Paraense”, no Auditório Marajó, do Hangar, com a palestra “Amazônia: primitivo e moderno”. “O segredo para cozinhar bem, é cozinhar. Cozinheiros são como atletas precisam de treinos e equipamentos para produzir com qualidade”, resumiu o chef, que já se tornou referência no uso da “Piprioca” - erva típica da região amazônica, utilizada na culinária e na indústria de cosméticos - para a elaboração de pratos requisitados.
Dono de um restaurante localizado no município paraense de São Miguel, Wendel Ribamar relatou emocionado durante a palestra que a gastronomia o livrou da dependência química. Foi inspirado no trabalho desenvolvido por chefs de cozinha que ele encontrou forças para deixar o vício e recomeçar a vida fazendo algo que desse prazer a ele e também a outras pessoas. “Achei excelente a palestra. Agradeço ao Alex e ao Paulo Martins - chef paraense falecido em setembro de 2010 - que me inspiraram nessa empreitada. Sem dúvida, este momento é um divisor de água na minha vida”, disse Wendel.
A estudante de Medicina Luana Costa contou que ficou dividida entre a área médica e a gastronomia quando optou por uma profissão. "São as duas áreas que tenho mais interesse, e embora tenha decidido pela Medicina, não poderia perder esta oportunidade de ouvir o Alex, que é única”, destacou ela.
Ainda na tarde deste sábado ocorrerão diversas aulas de gastronomia nas salas multiuso do Hangar, e a partir das 19 horas, o festival traz uma mesa redonda sobre a utilização dos produtos regionais na culinária e sua aceitação no mercado gastronômico. O debate tem presenças confirmadas dos chefs José Barattino, Mara Salles, Daniela Martins e Carlos Doria, além da representante da Cooperativa de Produtores de Tomé-Açu, Ima Vieira, e do sociólogo Josimar Melo, como mediador.
No domingo, 15, acontece a final do concurso “Chef Paulo Martins” de gastronomia, categorias profissional e amador. Nela tarde o público vai poder conferir as palestras com Mara Salles e Ariani Malouf, que abordarão os temas “Estas águas não tem lado de lá” e “Alquimista do Cerrado”,  respectivamente.
O Jantar das Boieiras encerra a programação do festival, tendo como convidadas especiais as cozinheiras que trabalham no mercado do Ver-o-Peso. Reunidos para a um processo coletivo de criação, as estrelas da gastronomia local e nacional vão mostrar todo o seu talento em pratos que poderão ser degustados por um público seleto, já que a coordenação do evento colocou à venda apenas mil ingressos para o jantar. Os interessados em prestigiar a programação do 12º Festival "Ver-o-Peso da Cozinha Paraense" podem adquirir seus ingressos no 2º piso do Shopping Boulevard.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000

Programas do governo
ganham destaque
na Pará Negócios

O Núcleo de Articulação e Cidadania do Governo do Pará está presente na feira multisetorial Pará Negócios, promovida pela Associação Comercial do Pará (ACP) até este domingo, 15, no Hangar. Em um grande espaço montado na área de exposições do Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, vários programas executados pelo governo, por intermédio do NAC, vem chamando a atenção dos visitantes.
A artesã Vera Miranda, 54 anos, conferiu e aprovou o trabalho produzido pelo programa Cultivando Flores e Vidas, resultado de uma parceria entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), Casa Civil e Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe). Ela conta que tem uma grande paixão por flores e admira o trabalho desenvolvido pelos egressos atendidos com o programa do Governo do Estado. “Tenho um filho de 24 anos que está preso. Quando isso aconteceu pensei que não fosse aguentar, mas graças ao programa e às pessoas que estão a frente dele conheci vários amigos e meu filho pode ter uma ocupação”, diz ela.
Colecionadora de plantas e flores, ela conta que mais que uma ocupação, lidar com plantas virou uma terapia. “Tenho várias orquídeas em casa. Todo o mês de novembro, quando faço aniversário, elas ficam floridas. Esse é sempre o melhor presente que posso receber. Elas são uma alegria para mim, se eu pudesse levava todas”, disse a artesã, enquanto escolhia uma das muitas espécies à venda no estande do programa.
O programa Cultivando Flores e Vidas tem como objetivo a ressocialização, por meio da capacitação profissional e egressos e albergados do Sistema Penal do Estado. Durante o curso de capacitação, com duração de um ano, são ensinadas técnicas de manejo e noções sobre o mercado de flores.    
A Susipe também colocou à exposição, no espaço, os produtos confeccionados pelo projeto de reinserção interna, através da Fábrica Esperança. O diretor comercial da Fábrica, Alcindo Neves, explica que as peças apresentadas no estande são todas produzidas por egressos, que podem ser encomendadas por empresas e outras entidades interessadas. “Além do custo abaixo de mercado,o  empresário estará ajudando a manter um projeto social que visa a capacitação e socialização desses indivíduos, e não meramente o lucro”, destaca, destacando que no estande ainda podem ser vistas peças em serigrafia e vestuário, como camisas, uniformes e roupas hospitalares, além de pães e outros itens produzidos nas atividades de panificação.
Carlos Alberto Amador, de 29 anos, foi um dos beneficiados pelo projeto de reinserção da Susipe e hoje em dia trabalha como assistente administrativo da Fábrica Esperança. “Essa foi uma oportunidade muito importante na minha vida. Sempre fui de ter muita determinação, e é possível que estivesse trabalhando hoje em dia, da mesma forma, mas essa oportunidade foi mais do que uma porta aberta”, declarou Carlos, que apresenta aos visitantes do estande toda a linha de produção da unidade de apoio aos egressos do sistema penal.
Cultura – O Projeto Livro Solidário também está presente no espaço reservado ao Governo do Estado. Desta vez, o objetivo da participação na feira é arrecadar apenas livros infanto-juvenis, gibis e publicações literárias, que podem ser doados diretamente no estande. Criado em 2004, o programa foi retomado em 2011 pela Imprensa Oficial do Estado e já arrecadou, desde então, cerca de 13 mil livros.
Os volumes catalogados já estão prontos para compor o acervo do primeiro Espaço de Leitura, que deverá ser inaugurado neste ano. Ao lado dele, outros cinco espaços serão implantados e revitalizados, considerando que uma das metas do projeto é transformar esses ambientes em lugares atrativos e agradáveis para a leitura. A estimativa é que, pra atendê-los, sejam necessários oito mil livros e revistas.
Outra demonstração de responsabilidade social e de cidadania está no espaço da Fundação Curro Velho, que trabalha com crianças e jovens na direção do aprendizado de artes plásticas e cênicas, música, audiovisual e ofícios diversos, como a lutheria a produção de artesanato e papietagem. Lúcia Edna Souza, da equipe de interiorização da Diretoria de Extensão do Curro Velho, explica que todos os itens expostos no estande são oriundos de oficinas da fundação. De cunho sustentável e todos produzidos a partir de matérias recicláveis, as peças variam de R$ 15,00 a R$ 80,00.

Texto:
Amanda Engelke-Secom


Aumenta a procura pela
Caravana Pro Paz
Cidadania em Afuá

O segundo dia da Caravana Pro Paz Cidadania Presença Viva em Afuá registrou uma procura por atendimentos bem superior ao primeiro, em razão da chegada de moradores de comunidades mais afastadas do município. Os serviços oftalmológicos continuam sendo os mais procurados, chegando a esgotar as fichas distribuídas diariamente, o que levou a coordenação da ação itinerante a liberar antecipadamente as senhas que seriam destinadas ao dia seguinte. “As pessoas estavam desde muito cedo na fila, seria desumano fazê-las voltar amanhã pra tentar um novo atendimento. Nossa equipe se reuniu e decidiu distribuir também as fichas de atendimento para amanhã”, explicou Selma Ferreira, Coordenadora do Presença Viva.
Assim que soube do atendimento da caravana, o pescador Francivaldo França, morador da comunidade Rio Baiano, a quatro horas de barco da cidade de Afuá, se apressou em levar a esposa e os três filhos para se consultarem. Na tarde de sexta-feira, 13, ele esteve na balsa da caravana para receber os resultados dos exames feitos e retornar com o médico. “Não pensei que ia ter consulta pra tanta coisa. Nossa família fez todos os exames e sem pagar nada. Valeu a pena ter atravessado a baia pra chegar até aqui, porque a gente nunca ia conseguir fazer tudo isso se tivesse que pagar. Gostei muito”.
Além do atendimento médico, a população conta ainda com exames laboratoriais e para dosagem de colesterol, glicose e triglicerídeos, hemogramas, testes rápidos de hepatite B e C, PSA (exame de próstata), PCCU (exame preventivo), Sífilis, Malária e Doença de Chagas, entre outros, todos ofertados pela equipe do Laboratório Central do Estado (Lacen), que também integra a caravana.
Onze pessoas, entre agentes administrativos e técnicos do Lacen, integram a caravana. Os atendimentos previstos pelo órgão tem ultrapassado o número previsto para a ação no Marajó. Em alguns dias, o número de exames chega a atingir o dobro do programado. Mesmo com a alta demanda, o laboratório tem conseguido manter o cronograma de entrega sem comprometer a qualidade do serviço.
Cleber Soares, agente administrativo do Lacen, disse que a equipe do laboratório já está acostumada com esse volume de trabalho e que durante a caravana os esforços são redobrados para garantir todos os resultados. “Atendemos a demanda da capital e de todas as cidades do interior, então esse volume de requisições não nos assusta. Na caravana, além do profissionalismo temos que ter a sensibilidade para servir bem essas pessoas que tanto precisam da gente. Estou muito feliz em participar do projeto e crescer profissionalmente através da doação e da ajuda prestada às pessoas, e falo em nome de todos os meus colegas”.
Para a médica Renata Zambonelli, a presença do Lacen na caravana é muito importante para a realização completa do atendimento aos pacientes. Através dos exames é possível confirmar a hipótese do diagnóstico e medicar de acordo com a necessidade de cada caso. “É sempre importante ter o resultado do exame. Por mais que a gente consiga avaliar os sintomas, existem muitas doenças que apresentam as mesmas características em determinadas fases, e nesse caso, só o exame pode apontar qual é a enfermidade em questão. Isso nos dá um respaldo para determinar o tratamento necessário”.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom


Articulação pela Cidadania
apoia projetos que estão
na Feira de Negócios

Alguns exemplos do resultado de ações integradas entre o governo do Estado, iniciativa privada e a sociedade civil podem ser vistos em dois estandes da Feira Paránegócios, que acontece no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia até domingo (15). Os estandes mostram projetos que o programa Articulação e Cidadania, da Casa Civil da Governadoria, apoia em diversos segmentos.
É possível ver a produção de cooperativas, de jovens que cumprem medidas socioeducativas, de egressos da Superintendência do Sistema Penal (Susipe) e ainda exemplos de programas e projetos que ajudam na redução da pobreza e das desigualdades sociais, como o Natal D’Água, Cultivando Flores e Vidas, Livro Solidário e Escola da Vida, entre outros.
Walmir da Silva do Carmo estava presente no estande vendendo produtos da Cooperativa dos Caetés de Bragança. A entidade reúne 40 pessoas que fazem produtos diversos, entre eles cremes hidratantes feitos com produtos da natureza, como andiroba, buriti e murumuru, até feijão capupi, farinha de tapioca e cocada. “Estar aqui mostrando os produtos é muito bom para nós. É a oportunidade que temos de divulgar nosso produto e ganhar mais espaço no mercado”, avaliou.
Os produtos da Fábrica Esperança fazem sucesso na feira. A organização social que promove a reinserção social de egressos do sistema penitenciário levou para os estandes do Articulação e Cidadania artigos de rouparia, pintura e panificação. Segundo o egresso Carlos Amador, que trabalha na fábrica como assistente administrativo, a iniciativa do governo do Estado ao dar a oportunidade ao egresso de ter uma profissão é muito importante, principalmente para as famílias que sofrem muito quando eles estão presos. “É uma oportunidade única, que ajuda a nossa vida a tomar um novo rumo”, afirmou.
A Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) levou para a feira exemplos de projetos que estão ajudando adolescentes que cumprem medidas socioeducativas, como o projeto Terra Viva e o Pneu Móveis. Os móveis feitos com pneus foram a grande novidade do evento e foram vendidos no primeiro dia. Segundo o técnico agrícola da Fasepa, Jaracelyr Pereira, a instituição está trabalhando a ressocialização e a conscientização ambiental, além de estar formando mão-de-obra.
O projeto Pneu Móveis está sendo desenvolvido em uma unidade da Fasepa em Benevides, onde os jovens produzem os móveis. “Recebemos aqui na feira a visita de pessoas do Sebrae que se interessaram pelo produto e há a possibilidade de uma parceria para nos orientar a lançar o produto no mercado”, revelou.
A assistente social da fundação, Kátia Santos, lembrou a parceria entre Fasepa e Secretaria de Estado de Administração (Sead), que está inserindo os jovens em órgãos do Estado como bolsistas. “Já há socioeducandos na Sepof, Funtelpa, Loterpa, Defensoria e nos Tribunais de Justiça e de Contas do Estado”, revelou.
Podem ser vistos nos estandes também trabalhos da Emater, por meio da Unidade Didática Agroecológica do Nordeste Paraense, situada em Bragança, e da Associação Talentos em Movimento, do município de Paragominas.

Texto:
Janise Abud-Casa Civil



IX Caminhada da Saúde,
promovida pelo Hemopa,
na manhã deste sábado (14)









Vai faltar água hoje à tarde em
17 bairros da Grande Belém

Moradores de Belém voltam a sofrer com a falta d’água nas torneiras na tarde de amanhã. A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) informou que vai realizar serviços de manutenção e para isso será preciso parar a Estação de Água Tratada do Bolonha, a partir de uma hora da tarde até às sete da noite. A interrupção vai atingir os bairros do Guamá, Cremação, Condor, São Brás, Fátima, Canudos, Marco, Montese, Jurunas, Batista Campos, Pedreira, Telégrafo, Sacramenta, Barreiro, Marambaia, Atalaia, Guanabara e os conjuntos Cidade Nova I ao IX e Médici I e II, Marex e Bela Vista.
Ficar sem água nas tardes do final de semana já não é nenhuma novidade para a assistente administrativa Tatiana Queiroz, 36 anos, moradora da Travessa Pirajá, no bairro da Pedreira. “Além da falta da água temos que lidar ainda com a má qualidade. Sempre têm essas manutenções e quando retorna nada muda, a água continua suja e fraca”, contou.
HORÁRIO INGRATO
Porém, o que ainda mais vai incomodar a assistente na interrupção deste final de semana é o horário escolhido pela Companhia para fazer a manutenção. “Domingo é dia de caranguejo aqui em casa, e geralmente almoçamos tarde. Imagina o cheiro que vai ficar nessa casa se eu não consegui encher os baldes a tempo e ficar sem água pra lavar a louça? Deus é mais!”, dispara a Tatiana. Poços artesianos estão virando “febre” nas casas próximas a de Tatiana. “Só não fiz ainda por que me faltaram recursos. Mas tem horas que é irritante, não consigo entender por que não resolvem esse problema. Sei que muita gente já foi pedir explicações da Cosanpa, mas só ouviram promessas. Quem mora nos altos sofre ainda mais: a água não sobe”, queixa-se.
(Diário do Pará)



SEXTA-FEIRA 13, DIA DE AZAR? NÃO VI
NADA  POR AÍ. OLHA SÓ AS NOVIDADES...



Estado garante reposição
integral da inflação
aos servidores







O Governo do Estado garantiu a reposição de 5% aos servidores do Estado, valor acima do percentual integral da inflação acumulada do período de abril de 2011a março de 2012, correpondente a 4,95%, em reunião com a Federação de Servidores Públicos do Pará, na terça-feira, 10. O novo percentual já será incorporado na folha de pagamento de abril. O auxílio-alimentação também recebeu reajuste. Os valores de R$ 100 e R$ 120,00 passarão para o valor fixo de R$ 200,00.
Segundo a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, o Estado apresentou ainda, a possibilidade de um reajuste maior para os servidores de nível superior por meio da incorporação do abono de R$ 500,00. Com isso, o salário médio desses profissionais passará de R$ 1.700,00 para R$ 2.200,00. “Os servidores terão o atendimento de uma antiga reivindicação que passa a ter repercussão em todas as vantagens pessoais e aposentadoria”, acrescenta.
Uma nova rodada de negociação, marcada para a próxima quarta-feira, 18, às 11 horas, na sede da Secretaria de Administração, deverá definir um acordo final com a categoria, que apresentou o reajuste de 30% para pauta do primeiro encontro. Atualmente, o quadro de servidores públicos estaduais é composto por 33 mil relativos ao Ensino Médio e outros 9 mil de Ensino Superior, sem contar com o quadro composto por militares, policiais os professores. Ao todo, o Estado dispõe de 103 mil servidores.
Com a proposta do Governo do Estado validada pela representação dos servidores, o prazo para incorporação do abono aos salários dos funcionários de nível superior deverá ser discutido com a categoria na próxima reunião. “O Estado já estuda a possibilidade de incorporar o abono na folha de pagamento de abril. Caso não seja possível, o pagamento será feito nos próximos dois meses”, informa Alice Viana.
De acordo com a titular da Sead, em 2011, quando teve início a atual gestão, a dívida com os servidores públicos era da ordem de R$ 160 milhões. Ainda naquele ano, cerca de 50% deste valor foi pago. “Somente em 2011, o Estado conseguiu sanar R$ 81 milhões do valor total, além de garantir o rejuste inegral da inflação naquele ano, de 6,87%”, destaca Alice Viana, acrescentando ainda, que mensalmente a folha do Estado destina cerca de R$ 2 milhões ao pagamento da dívida, sem ônus aos novos benefícios da categoria.

Texto:
Amanda Engelke - Secom



Casa da Linguagem abre
inscrições para oficinas de
linguagens visual e cênica


A Casa da Linguagem, vinculada à Fundação Curro Velho, prorrogou até o dia 16 de abril as inscrições para as  oficinas de Linguagens Visual e Cênica, que pela primeira vez vão integrar a grade de atividades da instituição. Serão duas oficinas em cada uma das modalidades: 'Técnica do Teatro de Bonecos como recurso pedagógico' e 'Teatro e Literatura - uma releitura de contos para o vestibular', na área de Linguagem Cênica, e 'História em Quadrinhos' e 'Caricaturas', na área de Linguagem Visual. Já as inscrições para o segundo módulo de oficinas ficam abertas somente até esta sexta-feira, 13, e as aulas iniciam no dia 17 de abril.
Lana Cardoso, técnica em gestão cultural da Casa da Linguagem, adianta que as oficinas de linguagens visual e cênica possivelmente terão seu início adiado. “É a primeira vez que ofertamos essas atividades na Casa da Linguagem, por isso as inscrições serão prorrogadas até que possamos formar a turma”.
Mika Nascimento, formado em Letras pela Universidade Federal do Pará e em Artes Cênicas pela Escola de Teatro e Dança da UFPA, será o ministrante da oficina de Teatro e Literatura e pretende fazer uma releitura de contos literários voltados para o vestibular. “Vamos trabalhar contos que são leituras obrigatórias para os processos seletivos, nos baseando na lista da UEPA. Só estamos aguardando que a Universidade disponibilize essa relação", explica.
Outras oficinas tiveram as inscrições prorrogadas até a próxima sexta-feira, dia 27. São elas: Iniciação ao Violão, Musicalização, Partitura Corporal, Redação, Leitura e Escrita, Caligrafia Artística, Redação a Partir de Letras de Música e Informática Básica.
Serviço:
As inscrições podem ser feitas na Casa da Linguagem localizada na Avenida Nazaré, 31. Contato pelo telefone 3241-9786. Na Fundação Curro Velho também há inscrições para oficinas nas áreas de Linguagem Visual, Cênica e de música. O endereço é Rua Professor Nelson Ribeiro, 287, telefone 3184-9100.

Texto:
Andreza Gomes-FCV





Ophir Loyola promove curso
sobre o tratamento
de câncer de cólon



Cerca de 80 pessoas, entre residentes, médicos e acadêmicos das Escolas de Medicina do Estado do Pará participaram nesta sexta-feira, 13, do curso “Estado Atual do Tratamento do Câncer de Cólon retal e Sarcomas de partes Moles” promovido pelo Hospital de Ensino, Ophir Loyola, com o objetivo de trazer conceitos atuais sobre a temática e promover a educação continuada.
Segundo o Instituto Nacional do Câncer, no Brasil são estimados cerca de 14 mil novos casos de câncer de cólon e reto em homens e aproximadamente 16 mil novos casos em mulheres, para 2012. De acordo com o chefe do Núcleo de Tumores Colorretais do Hospital AC Camargo de São Paulo, Dr. Samuel Aguiar Junior, o câncer  de cólon retal pode ter um bom prognóstico se for diagnosticado em estádios iniciais. “O óbito por esse tipo de neoplasia em estágio 1, quando não se espalhou para outros órgãos, é raro. O grande perigo se dá pelo fato de não haver sintomas específicos para esse tipo de câncer e estes serem parecidos com os de doenças não malignas”, explicou.

Prevenção

Hábitos saudáveis como uma dieta rica em vegetais e laticínios e pobre em gordura (principalmente a saturada), além de fazer atividade física regular previnem o câncer colorretal. Pessoas que tem pólios intestinais, fumantes, história pessoal da doença (já ter tido câncer de ovário, útero ou mama), baixo consumo de cálcio, doenças inflamatórias do intestino, além de obesidade e sedentarismo estão entre o grupo de risco. “O principal fator de risco é a idade. Uma das maneiras de prevenir é fazendo a colonoscopia (exame de imagem que vê o intestino por dentro). A partir dos 50 anos, o indivíduo deve fazer o rastreamento caso não tenha nenhum sintoma e nem história familiar de câncer colorretal.”, afirmou Samuel.
A residente de Cirurgia geral do HOL, Aline Gonçalves, 25, diz ser fundamental a difusão de conhecimentos específicos para a qualificação do profissional. “O conhecimento da situação de outros hospitais referenciados no tratamento oncológico, bem como comparar os dados com a nossa realidade, ajuda a ter uma visão mais ampliada sobre princípios fundamentais do tratamento e atualizar os nossos conhecimentos”, avaliou.
Durante a palestra, o médico falou sobre avanços como a Laporoscopia - que permite que a cirurgia seja realizada através de pequenos orifícios e reduz o tempo de internamento ao agilizar a recuperação pós operatória. Ele afimrou ainda que e a evolução da quimioterapia permitiu aumentar a sobrevida de pacientes que eram considerados incuráveis. À tarde, os residentes terão uma aula prática no Centro Cirúrgico do Hospital. A programação encerrará no sábado com palestras que trarão como foco o Sarcoma de partes moles, com abordagem sobre fatores prognósticos e cirurgias com preservação de membros superiores  e inferiores.

Texto:
Leila Cruz-Ofir Loyola


Sema, empresariado e
instituições ambientais
debatem potencial
da Palma no Pará


“Não há lugar melhor no Brasil para desenvolver a Palma do que em torno de Belém. É aqui que está o potencial da palma e onde ainda se pode recuperar áreas alteradas e instalar um projeto perene de desenvolvimento de internalização”, sentenciou o secretário de Estado de Meio Ambiente, José Alberto da Silva Colares, durante a primeira reunião com outras instituições de Meio Ambiente do Estado e o empresariado sobre o potencial da Palma no Pará.
Investir pesadamente neste setor é a nova meta da Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema) para este ano, e para isso, o órgão pretende oferecer melhores condições para os produtores de Dendê, aproveitar áreas degradadas para a plantação, descentralizar a gestão ambiental e manter reuniões regulares com o setor empresarial para o fomento da atividade.
A ideia é implantar o ‘Projeto Palma’, que seria uma agenda comum entre as instituições que lidam com o Meio Ambiente no Estado. “Precisamos criar um plano de trabalho para a questão da Palma. À Sema, cabe dar mais celeridade e eficiência no licenciamento da Palma, porque isso tem efeito extraordinário na certificação sustentável. Isso é uma agenda do secretário”, definiu.
A participação da Sema nas Câmaras Setoriais do Conselho Nacional de Meio Ambiente, o Georreferenciamento, os avanços nas pesquisas sobre o Dendê, a importância do papel do Zoneamento Ecológico-Econômico da Zona Leste e Calha Norte e o incremento do Dendê foram alguns tópicos discutidos pelos presentes, nos quais estão incluídos a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Secretaria Executiva de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), Federação da Agricultura do Pará (Faepa), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Secretaria de Agricultura do Estado do Pará (Sagri) e as empresas Biovale e Ecodendê.

Texto:
Káthia Oliveira-Sema


OS Pará 2000 participa da
feira Pará Negócios com
estande institucional


A Organização Social Pará 2000, que administra o Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, Estação das Docas e Mangal das Garças, participa da primeira edição da Feira “Pará Negócios”, que iniciou na noite desta quinta-feira, 12, e vai até domingo, 15, no Pavilhão de Feiras do Hangar.
O estande da Pará 2000 mostra ao público todo trabalho institucional da entidade que administra os três espaços culturais e turísticos do Pará. De acordo com a presidente da instituição, Lúcia Penedo, a intenção é dar visibilidade aos projetos que são desenvolvidos, como por exemplo, as visitas monitoradas no Mangal, a programação cultural da Estação (Por do Sol, Por do Som, Palcos Deslizantes e Cine Estação), dentre outros. A feira espera receber nesses quatros dias de evento cerca de 30 mil pessoas que poderão conhecer as novidades espalhadas pelos 200 expositores dos mais variados segmentos.




Atendimentos de saúde
marcam Fórum em Santarém

Atendimentos à comunidade e prestação de serviços gratuitos marcaram as ações do I Fórum Itinerante de Ensino, Pesquisa e Extensão, realizado pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), na última quinta-feira (12), no município de Santarém. O evento, iniciativa da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), já passou por Redenção e Conceição do Araguaia no último mês de março, e segue nesta sexta-feira (13), para Altamira, no oeste do Pará.
Pela manhã, a programação foi destinada aos atendimentos de saúde realizados na Unidade de Ensino e Assistência do Baixo Amazonas (Ueasba). Cerca de 100 alunos dos cursos de Medicina, Fisioterapia, Educação Física e Enfermagem participaram da ação, que integrou as atividades do projeto de extensão "Uepa nas Comunidades". Já os alunos de Licenciatura Plena em Música realizaram apresentações culturais durante o início e o encerramento dos trabalhos.
“Esse trabalho de extensão aproxima os alunos ao mesmo tempo em que estamos fazendo o que chamamos de ‘Abração na Ueasba’ para interagir com os funcionários, pois futuramente essa será uma unidade de ensino da Uepa”, explicou a coordenadora do Campus XII, Rosineide Bentes.
O atendimento destinado à saúde da criança foi um dos mais procurados pelo público que esteve na unidade de saúde. A dona de casa Alessandra Sousa levou os quatro filhos para serem consultados. “Soube pela cunhada de que haveria esse atendimento. Fui muito bem atendida, eu e meus filhos”, afirmou Alessandra, que recebeu encaminhamento para oftalmologista e nutrição.
Além desses serviços, houve atendimentos destinados à saúde da mulher e do idoso, avaliação física, teste de glicemia, tipagem sanguínea e orientações relacionadas ao Programa Hiperdia, do Ministério da Saúde. Em todos eles, os alunos da graduação e também residentes estiveram acompanhados de professores da universidade. “Esse é o primeiro contato que a gente tem com a comunidade e a oportunidade de sair da sala de aula. Acho importante porque já é no início do curso”, afirmou a aluna do primeiro ano de Fisioterapia, Luana Serique, de 17 anos. “A gente não espera os próximos semestres e já tem uma base do ambiente de trabalho”, completou Naira Castro, 19, da mesma graduação.
À tarde, a programação seguiu com oficinas no próprio campus da Uepa, ministradas por professores e servidores da universidade. Ao final das atividades a pró-reitora de Extensão, Mariane Franco, avaliou o Fórum como produtivo. Ela também deixou um recado aos alunos da área da saúde. “Nós estamos tentando interagir com os cursos, os professores e a sociedade. Aqui vocês são privilegiados por ter a UREs (Unidades de Referência Especializadas) e ela precisa ser habitada pela Uepa”, concluiu.

Texto:
Ize Sena-Uepa




Servidores são vacinados
contra Febre amarela,
Tríplice Viral e Hepatite B


Servidores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) fizeram fila nesta quinta-feira, 12, e sexta-feira, 13, para receber as vacinas contra Hepatite B, Tríplice Viral, Febre Amarela e Anti-Tetânica. Funcionários da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) estiveram na sede e nos prédios do órgão ambiental no Parque do Utinga, para aplicar as doses, que fazem parte da Campanha de Vacinação “Não brinque com sua Saúde. Vacine-se!”.




Fundação Curro Velho
participa até domingo
da Feira de Negócios no Hangar





Os jovens e adultos que integram o projeto Choro do Pará, da Fundação Curro Velho, fizeram parte da programação que abriu a Feira Pará Negócios, na noite desta quinta-feira, 12. O projeto ensina o aluno a tocar músicas do gênero chorinho. Cerca de 40 participantes do projeto estiveram no espetáculo de abertura da Feira.
Canções conhecidas do cenário como “O rasga”, de Pixinguinha; “Noites cariocas”, de Jacob do Bandolim e “Pedacinho do céu”, de Waldir Azevedo, foram apresentadas no concerto que teve na plateia o governador do Estado Simão Jatene. A estudante Aline Vieira toca pandeiro no grupo e declarou que a importância dessa apresentação é justamente fazer despontar novos músicos dentro do cenário do choro. “É importante para divulgar o projeto, o que está sendo feito, e descobrir, não apenas músicos, mas também musicistas tocando chorinho”, disse a pandeirista.
Durante o evento foram apresentados os instrumentos resultantes do primeiro módulo da oficina de Lutheria, que aconteceu no segundo semestre de 2011, na Fundação Curro Velho. Três instrumentos foram fabricados na oficina: um violão clássico, um violão flat e um cavaquinho. A madeira utilizada para a produção dos instrumentos foi a macacaúba e o cedro. O governador Simão Jatene conheceu também os produtos expostos no estande da Fundação Curro Velho.
A Orquestra Choro do Pará está se programando para voltar aos palcos paraenses. Está marcado para o dia 28 de abril um show onde os alunos tocarão canções de Pixinguinha em homenagem ao Dia Nacional do Choro, que é comemorado em 23 de abril. A apresentação será às 20h, no teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, com entrada franca.

Texto:
Andreza Gomes-FCV


Cinema Olympia
recebe Mostra Cultura



A Rede Cultura de Comunicação participa da comemoração pelos 100 anos do Cinema Olympia com a Mostra Cultura, que vai exibir uma série de documentários produzidos pela emissora. A mostra será dividida em duas etapas, nos meses de abril e maio, reunindo documentários recentes e também produções mais antigas. A programação estreia na próxima terça-feira, dia 17, e segue até dia 21. Em maio a Mostra Cultura será exibida entre os dias 22 e 27. Todas as sessões começam às 18h30, sempre com entrada franca.
O filme “Miguel Miguel”, de Roger Elarrat, abre a programação. A produção de 2010, exibida originalmente como minissérie, com seis episódios, ganha agora o formato de longa-metragem, com 80 minutos de duração. “Trata-se de uma versão inédita, com 15 minutos a mais em relação ao formato original”, explica Roger Elarrat, curador da Mostra Cultura, acrescentando que “Miguel Miguel”, uma adaptação da obra de Haroldo Maranhão, é a única ficção da programação.
Dia 19 entra em cena a homenagem preparada pela TV Cultura ao filósofo Benedito Nunes com o documentário “Mora na Filosofia”, dirigido por Júnior Braga. O filme reúne depoimentos de amigos, familiares e acadêmicos sobre a vida e a obra do pensador paraense. Completam a Mostra Cultura em abril os documentários “Saudade da Minha Terra”, de Nélio Palheta e Aladim Júnior, que será exibido no dia 20, e “Camisa de 11 Varas”, de Walério Duarte, exibido no dia 21.
No dia 18, segundo dia da mostra, será exibido o documentário “Pau & Corda”, recentemente lançado pela TV Cultura, que mostra a história de diversos grupos de carimbó do interior do Pará.
Enquanto a programação de abril reúne documentários produzidos recentemente, em maio serão exibidas produções mais antigas, do período de 1987 até 2007. “Alguns filmes são verdadeiras raridades, pois foram exibidos uma única vez na TV Cultura”, explica. Roger Elarrat, que buscou no arquivo da emissora produções com perfil mais documental, fugindo do padrão jornalístico.
O público terá oportunidade de ver nomes como Walter Bandeira e Cláudio Barradas ainda jovens, além de conhecer um pouco mais sobre a história do audiovisual paraense. Segundo Elarrat, o acervo da TV Cultura reúne cerca de 13 mil horas de gravações, sendo portanto o maior acervo da tevê paraense. “A TV Cultura faz parte dessa história, por isso é tão importante participar das comemorações pelo nosso cinema centenário”.

Programação:

Abril
Dia 17/4: “Miguel Miguel” (80 min, 2010): Adaptação da novela de Haroldo Maranhão. Ficção. Direção: Roger Elarrat.
 Dia 18/4: “Pau & Corda” (52 min, 2012): Histórias e estilos diversos de Carimbó em várias localidades do Pará. Documentário. Direção: Robson Fonseca.
 Dia 19/4: “Mora na Filosofia” (52 min, 2011): Vida e obra do filósofo Benedito Nunes. Documentário. Direção: Junior Braga.
 Dia 20/4: “Saudade da minha Terra” (52 min, 2009): A história de duas bandas centenárias do município de Vigia. Direção: Nélio Palheta e Aladim Júnior.
 Dia 21/4: “Camisa de 11 Varas” (52 min, 2009): A fuga de 16 homens de trabalho escravo em São João da Ponta, em 1974 . Documentário. Direção: Walério Duarte.

Maio
Dia 22/5: “Waldemar Henrique” (54 min, 1989) : Maestro relembra sua trajetória no Pará e no mundo. Documentário jornalístico. Direção: Marlicy Bemerguy.
 Dia 23/5: “Pavulagem do meu coração” (32 min, 2007): A origem do grupo musical até o seu arrastão popular em Belém. Documentário. Direção: Guaracy Junior.
“Magalhães Barata: 100 anos depois” (26 min, 1989): A trajetória de Magalhães Barata com imagens históricas do político. Documentário jornalístico. Direção: Afonso Klautau.
 Dia 24/5: “Saias, Laços e Ligas” (33 min, 1990): A presença da mulher na política no início do século 20. Documentário jornalístico. Direção: Risoleta Miranda.
“Encomendação das Almas (18 min, 1989): Velórios e enterros acompanhados por encomendadores de almas em Oriximiná. Documentário jornalístico. 
 Dia 25/5: “Haroldo Maranhão” (34 min, 2007): Bate-papo com o escritor paraense, seus amigos, admiradores e críticos. Documentário. Direção: Junior Braga.
“Parceiros do Mar” (29 min, 1991): Histórias de barqueiros e construtores de barcos. Documentário jornalístico. Direção: Mauro Bonna.
 Dia 26/5: “Wayana – Apalai” (26 min, 1988): A história de remanescentes das duas tribos indígenas. Documentário jornalístico. Direção: Lilia Afonso.
“Guajá” (28 min, 1992): A história dos índios Guajá, em uma reserva na divisa dos estados do Pará e Maranhão. Documentário jornalístico. Direção: Mauro Bonna.

Dia 27/5: “Maria das Dores” (50 min, 1987): Depoimentos e discussão sobre a violência contra a mulher no Pará. Documentário jornalístico. Direção: Lúcia Leão.
 Serviço: Mostra Cultura. Exibição de documentários da TV Cultura no Cine Olympia. De 17 a 21 de abril e de 22 a 27 de maio, sempre às 18h30, com entrada franca. Mais informações: www.portalcultura.com.br.

Texto:
Márcia Carvalho-Funtelpa


Seel abre credenciamento
para o GP Caixa Governo
do Pará de Atletismo


A Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) abriu o credenciamento de imprensa para o Grande Prêmio Caixa Governo do Pará de Atletismo 2012, que será disputado no dia 6 de maio em Belém. Jornais, revistas, portais, rádios e TVs interessados em acompanhar o GP já podem solicitar a inscrição. Para tanto, é preciso entrar na página de credenciamento do hotsite do evento na internet, no link: http://www.cbat.org.br/competicoes/gp_para/imprensa.asp
O cadastro dos profissionais deve ser feito pelo responsável pela editoria (editor de esportes, diretor do Departamento de Esportes etc.). Para efetivar o pedido é preciso preencher o formulário e enviar. É obrigatório o preenchimento de todos os campos do formulário, do contrário o credenciamento não será efetivado. O prazo para solicitação das credenciais terminará no dia 30 de abril.


Provas para Procurador
Autárquico serão
realizadas neste domingo


Mais de 2,6 mil candidatos disputam uma das 60 vagas ofertadas para o cargo de Procurador Autárquico e Fundacional do Estado do Pará. A primeira etapa do Concurso Público C-165, realizado pela Secretaria de Estado de Administração (Sead) acontece neste domingo (15), de 8h às 13h, nos cinco campi da Universidade do Estado do Pará (Uepa), em Belém, que é a executora do certame.
A prova escrita terá questões objetivas de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório. O candidato deverá responder as questões apenas com caneta esferográfica, de tinta azul ou preta. O acesso ao local das provas ocorrerá uma hora antes do horário. O Cartão de Confirmação de Inscrição está disponível no endereçohttp://paginas.uepa.br/concursos/. Este deve ser apresentado pelo candidato por ocasião da prova, junto com documento de identidade original.
A segunda fase do concurso, no dia 6 de maio, constitui-se de prova escrita com questões de natureza dissertativa e/ou discursiva e prova escrita com questões de natureza prática. Ambas são de caráter eliminatório e classificatório. A terceira e última fase constitui-se de prova de títulos. A Uepa irá publicar Edital de Convocação para que os candidatos aprovados apresentem os títulos que possuam. As 60 vagas ofertadas são privativas a advogados regularmente inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil - Seção do Pará (OAB-PA) e divididas entre os 21 órgãos do Estado.
A entidade de lotação de cada candidato aprovado e classificado será definida em função da ordem de classificação no concurso e da ordem de preferência de lotação estabelecida pelo próprio candidato no ato de inscrição. Das vagas ofertadas, 5% ficarão reservadas às Pessoas com Deficiência (PcD).
A remuneração do cargo é de R$ 3.540,54, acrescido de gratificação de escolaridade e de gratificação de dedicação exclusiva. O concurso terá validade de dois anos, a contar da publicação da sua homologação no Diário Oficial do Estado (DOE), podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período, a critério da Sead.
Confira os locais de prova:
Campus I - Centro de Ciências Sociais e Educação
Endereço: Trav. Djalma Dutra s/n-entre Rua Municipalidade e Rua do Una - Bairro: Telégrafo
Campus II- Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
Endereço: Trav. Perebebuí, 2623 - entre av. 25 de setembro e Av.  Almirante Barroso - Bairro: Marco
Campus III - Curso de Educação Física
Endereço: av. João Paulo II, 817 (antiga 1ª de dezembro) entre Trav. Vileta e Trav. Timbó -  Bairro: Marco
Campus IV - Enfermagem
Endereço: av. José Bonifácio, 1289- Bairro: Guamá - Belém-Pará
Campus V - Centro de Ciências e  Tecnologia
Endereço: Trav. Dr. Enéas Pinheiro,2626(entre Av. João Paulo II e Av.  Perimetral) Bairro: Marco - Belém-Pará
Dúvidas e mais informações: email: concursos@uepa.br ou (91) 3299-2216

Texto:
Ize Sena-Uepa


Servidores da Sead celebram
missa de Ação de
Graças pela Páscoa


Em comemoração à Páscoa 2012 a Secretaria de Estado de Administração (Sead) celebrou a Missa de Ação de Graças da Ressurreição do Senhor, realizada na capela Santo Antônio de Lisboa. A celebração foi presidida pelo padre Wendel José e contou com a participação da secretária adjunta Ruth Pina. A solenidade foi iniciada às 9h. O padre Wendel José falou sobre a importância de celebrar a Páscoa como um momento de renovação e confraternidade. “Jesus quer que a sua ressurreição tenha um significado real em nossas vidas, pois, a morte e vida do Senhor representam a renovação do ser humano”, destacou.
Na ocasião, a secretária adjunta, Ruth Pina, deixou uma mensagem a todos os servidores, enfatizando que a celebração da ressurreição de Cristo deve ser comemorada todos os dias. “Páscoa é vida nova! Por isso, devemos nos lembrar de agradecer a Deus pelas alegrias e glórias. Nesse momento deixemos nossas tristezas e frustrações de lado e agradeçamos a Deus por tudo que ele tens feito por nós”, disse.


Fórum debate Arranjos
Produtivos Locais


A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) realizou, na manhã desta sexta-feira, 13, mais uma reunião do Fórum das Instituições de Ciência e Tecnologia (Fórum ICT). Nesta edição, foram apresentados o projeto “Fruto da Amazônia - Açaí até o caroço”, do Instituto Federal do Pará (IFPA) e a Política de Arranjos Produtivos Locais (APL) do Estado do Pará.
Os participantes do Fórum tiveram a oportunidade de conhecer um exemplo da pesquisa aplicada na cadeia produtiva do açaí. Coordenado pelo professor José do Carmo Smith Mesquita, do IFPA, o projeto aplica tecnologias sociais desenvolvidas por pesquisadores de várias disciplinas para beneficiar o caroço da fruta, transformando-o em produtos com potencialidades de geração de renda e emprego, tais como óleos para produção de cosméticos, placas de isolamento acústico e produtos comestíveis derivados da farinha do caroço.
Os integrantes do Fórum elogiaram a iniciativa e vislumbraram possíveis parcerias. “Estamos trabalhando no sentido de aproximar as instituições que atuam na área de ciência e tecnologia e o setor empresarial. A ideia é fazer com que pesquisas como esta, desenvolvida pelo IFPA, adquira uma escala produtiva e sustentável”, ressaltou o titular da Secti, Alex Fiúza de Mello.
Eduardo Costa, diretor de Tecnologias Sociais da Secti, apresentou as ações e perspectivas da recém-criada Diretoria de Tecnologias Sociais (DTS). O diretor destacou o ineditismo do estado do Pará em construir políticas públicas específicas para os Arranjos Produtivos Locais (APL). Numa atitude pioneira em nível nacional, a Secti, em parceria com instituições público-privadas, criará uma política focada na identificação, organização e reaplicação de experiências exitosas em Tecnologias Sociais.
Dentre as iniciativas já desenvolvidas, está a instituição do Comitê Estadual de Apoio ao Desenvolvimento de APL no Estado do Pará, composto por diversas instituições e coordenado pela Secti e pela Secretaria Executiva de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom). O objetivo é, entre outras coisas, induzir o desenvolvimento econômico e a geração de capital social a partir do apoio multinstitucional aos arranjos identificados.
Na reunião de abril do Fórum, participaram as seguintes instituições: Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Instituto Evandro Chagas, Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), Centro Universitário do Estado do Pará (Cesupa), Universidade do Estado do Pará (UEPA), Instituto federal de Educação (IFPA) e Companhia de Pesquisa e Recursos Minerais (CPRM).

Texto:
Ana Carolina Pimenta-Secti


Descontos de IPVA para
finais de placas 74 a
94 até 16 de abril


Dia 16 de abril é o último dia de descontos do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para os proprietários de carros com finais de placas com numeração de 74 a 94, embora a data do licenciamento destes veículos junto ao Detran seja 15 de junho. Até a próxima segunda-feira será possível recolher o valor do imposto com desconto. O pagamento integral do IPVA, dois meses antes do prazo final do licenciamento, para veículos que não tenham multas de trânsito, garante o benefício do IPVA Cidadão.
Os descontos são de 15% do valor do imposto para quem está há dois anos sem multa; 10% para quem não recebeu multas no ano passado e 5% de desconto nas demais situações. O desconto não é cumulativo. O proprietário de veículo tem, ainda, a opção de antecipar o pagamento do IPVA em três parcelas, sem desconto.
No site da Secretaria da Fazenda (Sefa) o proprietário pode consultar os prazos, valores, optar pelo pagamento integral ou parcelado, e emitir o Documento de Arrecadação Estadual (DAE), acessando o Portal de Serviços (www.sefa.pa.gov.br). O pagamento do DAE  é feito na rede bancária autorizada (Banpará, Basa, Bradesco, Banco do Brasil, CEF) e casas lotéricas. Quando não há antecipação do recolhimento do imposto, o IPVA é pago junto com o licenciamento anual do Detran.
Quem tem débitos vencidos até 2011 poderá parcelar o IPVA em até oito parcelas. Esse limite poderá ser estendido até o máximo de 36 parcelas, após análise do pedido. O parcelamento pode ser feito na Coordenação Especial de Administração Tributária do IPVA e do ITCD na Região Metropolitana de Belém. No interior do Estado, as Coordenadorias Regionais de Administração Tributária e Não Tributária (Cerat). Para maiores informações ligue para o Alô Sefa, 0800-725-5533, ou acesse o site da Sefa.

Texto:
Ana Márcia Pantoja-Sefa



Encontro avalia as ações
de controle da tuberculose

Representantes das coordenações de Controle da Tuberculose estadual e dos municípios de Belém e Ananindeua reuniram-se nesta sexta-feira (13) com o Comitê Metropolitano de Combate à Tuberculose para avaliar as ações do Fundo Global no Pará. O objetivo foi discutir os avanços e desafios ao longo dos cinco anos do projeto no Estado, que serão apresentados quarta-feira (18), na assembleia da Rede de Monitoramento e Avaliação da Tuberculose, em Brasília.
O Fundo Global é uma entidade internacional que apoia países com maior incidência da doença. O Pará foi contemplado com os recursos para os municípios de Ananindeua e Belém, que recebem desde 2007 incentivos para a capacitação, aquisição de equipamentos, além de recursos destinados para as atividades especificamente na área prisional, onde ocorre o maior número de casos da tuberculose.
Segundo o coordenador do Comitê Metropolitano, Antonio Marques da Costa, o projeto atua principalmente na mobilização da comunidade, capacitação de profissionais e melhoria da infraestrutura da rede de saúde pública. No Pará, o comitê é formado por instituições públicas e não governamentais, como Grupajus, Nova Vida, Mopron, Rede de Pessoas Vivendo com HIV/ Aids, Cidadãos Positivos, Pastoral Carcerária e Coordenação Estadual de Controle da Tuberclose, entre outras.
O Pará ocupa o terceiro lugar em incidência no Brasil, com uma taxa de 47,9 casos por 100 mil habitantes. Em 2011, foram registrados 3.637 casos novos da doença. Os municípios prioritários para o controle da tuberculose pelo Ministério da Saúde são Abaetetuba, Ananindeua, Belém, Bragança, Castanhal, Marituba e Santarém.
Segundo a coordenadora estadual do Programa de Controle da Tuberculose, Lúcia Monteiro, a região Metropolitana é onde se apresenta a maior incidência da doença, por isso, com o apoio do 1º Centro Regional de Saúde, serão intensificados o monitoramento e a avaliação das ações dos municípios que abrangem a região. “Nosso papel é discutir e encontrar junto com os municípios estratégias para as ações. Também ajudamos para corrigir distorções encontradas”, afirmou.

Texto:
Edna Sidou-Sespa

Polícia Civil do Pará prende
o maior traficante de
drogas do Norte e Nordeste

Delegado Eder Mauro (d) e Tenente Coronel Neil Duarte (e),
 falam sobre a Operação ARCCO (Ações de Repressão
e Combate ao Crime Organizado) realizada na
manhã de hoje (18), no município de Santa Izabel do Pará.

Um dos criminosos mais procurados do Norte e Nordeste do Brasil foi preso, na manhã desta sexta-feira (13), em Fortaleza, no Ceará, por policiais do Pará. Jocicley Braga de Moura, 28 anos, mais conhecido por “Dote”, estava no centro da capital cearense no momento em que foi localizado por uma equipe de policiais civis da Divisão de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), da Polícia Civil do Pará, sob comando do delegado Eder Mauro, titular da unidade policial.
Condenado a nove anos e seis meses de prisão em regime fechado, por tráfico de drogas, pelo juiz Paulo Jussara Júnior, da Vara de Entorpecentes e Combate às Organizações Criminosas do Pará, em dezembro de 2010, “Dote” estava na condição de foragido. A localização e captura do criminoso são resultado de dois meses ininterruptos de investigações que mobilizaram o Sistema Integrado de Segurança Pública do Pará, por meio de policiais civis da DRFR e policiais militares da Ronda Tática Metropolitana (Rotam), em quatro Estados Brasileiros.
As buscas por “Dote”, considerado o chefe do esquema de tráfico de drogas nas regiões Norte e Nordeste do País, levaram as equipes policiais a levantarem endereços do criminoso no Maranhão, na região dos Lençóis Maranhenses; em Teresina no Piauí; em Natal, no Rio Grande do Norte, e em Fortaleza no Ceará. Nessas regiões, havia informações, de acordo com os levantamentos feitos durante as investigações, da presença do megatraficante.
“Os policiais ficaram 60 dias viajando direto nessas regiões em busca do paradeiro dele”, detalhou Éder Mauro. Até que, na manhã desta sexta-feira, no momento em que saía de um edifício de luxo, no centro de Fortaleza, Jocicley Braga de Moura acabou abordado pela equipe de policiais civis na rua. Segundo o delegado, “Dote” estava preparando, na capital cearense, a festa de aniversário de um familiar para os próximos dias. Após ser preso, o megatraficante foi conduzido pela equipe policial. O local onde ele se encontra preso está mantido em sigilo por medida de segurança.
O criminoso será transferido ao Pará no avião “Xingu”, do governo estadual, que sai pela manhã da capital paraense com retorno previsto para as 13h30, no hangar do Estado, situado no Aeroporto Internacional de Val-de-Cans. Ele será apresentado, em entrevista coletiva à imprensa, às 14 horas deste sábado (14), no auditório da Delegacia-Geral da Polícia Civil, na avenida Magalhães Barata, em Belém, pelo delegado-geral da Polícia Civil, Nilton Atayde.
Além da condenação no Pará, “Dote” é procurado pela Polícia Federal no Estado do Amazonas, por tráfico internacional de drogas, e pela Polícia Civil do Estado do Ceará, onde tem prisão preventiva decretada pela Justiça acusado do homicídio da modelo Vanielle Albuquerque, em 2007, que na época era namorada de “Dote”. Ele responde a processos por tráfico de drogas também no Paraná e em São Paulo.
Ficha– Paraense de Belém, “Dote” cresceu no bairro da Cabanagem, onde passou a comandar o tráfico de drogas aos 12 anos de idade. Ele mantinha bases em Manaus, de onde exercia influências em Belém. Em Fortaleza, ele é responsável por inúmeros negócios, inclusive, de uma concessionária de veículos. Jocicley Moura foi preso em duas ocasiões pela Polícia Civil do Pará, uma delas em Belém e outra em Manaus. A primeira vez que foi preso foi em 11 de fevereiro de 2009, durante uma festa de aniversário, em um bar no bairro de São Braz, em Belém.
Ele foi colocado em liberdade pela Justiça em março. A Justiça decretou novamente a prisão preventiva do criminoso em abril. “Dote” foi preso em 27 de julho desse ano em Manaus. Em função das inúmeras operações que resultaram no fechamento de laboratórios de refino de drogas de traficantes ligados ao criminoso, em Belém, o delegado Eder Mauro foi ameaçado de morte pelo megatraficante. “Dote” ofereceu R$ 300 mil a dois pistoleiros, em 2008, para matar o policial.
Em outubro de 2009, “Dote” foi novamente posto em liberdade condicional pela Justiça com  base em habeas corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Desde então, respondia aos processos no Pará em liberdade. Em dezembro de 2010, “Dote” foi condenado a 9,6 anos de prisão por tráfico de drogas no Pará. Em sessão realizada em abril de 2011, as Câmaras Criminais Reunidas negaram liberdade provisória para Jocicley Braga de Moura. A defesa do réu sustentou que Jocicley estava sofrendo constrangimento ilegal, ao lhe ser negado o direito de apelar da sentença em liberdade. Para fundamentar tal argumento, a defesa lembrou que o réu estava em liberdade provisória por uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Mas a desembargadora relatora do processo, Maria de Nazaré Gouveia dos Santos, lembrou que, na mesma liminar, o ministro afirmou que a decisão poderia ser revertida caso surgissem fatos novos, o que no entendimento da relatora ocorreu, pois o réu está foragido e forneceu endereço residencial falso. O voto da desembargadora foi acompanhado à unanimidade.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil

Justiça concede liberdade
condicional a 65
presos da Susipe









Pela primeira vez uma cerimônia de livramento condicional beneficiou coletivamente 65 presos do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe). A solenidade aconteceu na manhã desta sexta-feira (13), no auditório do Fórum Criminal do Tribunal de Justiça do Estado (TJE). A sessão de concessão do benefício foi presidida pelo juiz Cláudio Rendeiro, que assumiu a 1ª Vara de Execução Penal na última segunda-feira (9) e analisou pedidos que haviam sido feitos e estavam parados.
Durante a cerimônia, o magistrado declarou que este momento ficaria marcado no coração de cada egresso e explicou que o livramento condicional é concedido para o preso que cumpriu uma parte da pena, para cumprir a outra metade fora do cárcere, mediante algumas condições, entre elas comparecer mensalmente à Vara de Execuções Penais, obter uma ocupação lícita e não se ausentar da comarca.
“Minha inquietação juntamente com a juíza auxiliar Marinez Arraes resultou na concessão deste benefício. Vocês serão tentados para retornar à vida ilícita, mas a atitude de dizer não está com cada um.Farei visitas mensais às unidades prisionais e não quero encontrá-los no cárcere”, disse o magistrado. O titular da Susipe, André Cunha, destacou que a superlotação carcerária é um problema nacional.
Para minimizar o cenário, disse ele, existem três saídas: reduzir o fluxo de entrada por ações de políticas públicas efetivas e integradas, fazer com que presos que têm direito a benefícios sejam liberados e construir mais prisões. “Não é barato construir presídios. Além disso queremos investir em escolas, hospitais e creches.Os internos que estão nas centrais de triagens serão transferidos para ocupar o lugar de vocês”, reforçou.
“Tudo tem seu tempo determinado, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de saltar de alegria”, destacou, emocionado, o egresso Gleison Souza, que representou todos os liberados condicionais. Como ele, o egresso Alexandre Figueiredo, 25 anos, que cumpriu pena por quatro, comemorou a liberdade. “Agora é um novo recomeço, outra vida com pensamento renovado. Quero ter um emprego para viver com dignidade ao lado da minha família”, declarou.
Um grupo formado por mulheres familiares de detentos homenagearam a celeridade do  juiz titular da 1ª Vara de Execuçao Penal. Esperançosas, desejaram que os benefícios alcancem os demais presos. No fim da cerimônia, técnicos da Divisão de Assistência Integrada da Susipe e da Fábrica Esperança orientaram os egressos sobre empregabilidade e cursos de qualificação.

Texto:
Nara Pessoa-Susipe
Fone: (91) 3222-6436 / (91) 8896-5319 / 8140

Fapespa recebe propostas
para programa de
ciência na escola

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Pará (Fapespa) fez qunta-feira (12) a sessão de homologação dos projetos do programa "Pará faz ciência na escola" junto ao comitê de avaliação. O objetivo é contratar 37 projetos e 110 bolsistas do ensino básico. “A participação de professores e estudantes de escolas públicas do Pará deve contribuir, de forma efetiva, para a melhoria da qualidade de ensino”, disse o diretor científico da Fapespa, Moacir Macambira.
Segundo ele, o programa pretende estimular os professores a elaborarem e desenvolverem projetos de pesquisa nas diferentes áreas do conhecimento, “que tenham como reflexo novas práticas pedagógicas, beneficiando a aplicação no dia a dia, em sala de aula”. A publicação do resultado final está prevista para 21 de maio.
Será concedido ao proponente ou coordenador do projeto um apoio financeiro no valor correspondente de até R$ 5 mil, destinado às despesas com capital e custeio e voltado exclusivamente ao cumprimento das atividades estabelecidas no projeto de pesquisa aprovado. Cada proposta poderá contemplar três bolsas, no valor de R$ 100 reais, e uma bolsa de auxílio-pesquisa no valor de R$ 400. Cada proponente só poderá apresentar e coordenar uma única proposta.

Texto:
Simone Campos-FAPESPA

Imprensa Oficial do Estado
completa 122 anos de atividades

São 122 anos levando à população todos os atos de governo com total transparência. É essa a missão da Imprensa Oficial do Estado (Ioepa), história que começou no dia 14 de abril de 1890, com a assinatura do Decreto nº 137, momento de adesão do Pará à Republica. De lá para cá foram diversos avanços, entre eles a digitalização do Diário Oficial do Estado. O Pará foi pioneiro na publicação das informações na internet, em 1999.
Hoje a Ioepa tem disponível em seu servidor edições eletrônicas desde 2008. “A população tem acesso rápido e gratuito a qualquer informação contida no diário, no nosso endereço eletrônico”, ressalta o presidente da Imprensa Oficial, Luís Cláudio Rocha Lima. O Pará também saiu na frente com a Certificação Digital, ferramenta que possibilita a qualquer usuário adquirir uma cópia legal do conteúdo do Diário Oficial do Estado.
A certificação digital já está em funcionamento (em fase experimental) e garante que o documento acessado é uma versão original, sem qualquer alteração. Para ter certeza da autenticidade da edição, o usuário deve acessar a página de interesse e abrir a versão em PDF, clicando em seguida no botão "Painel de Assinaturas", que fica no canto superior direito da página. Uma janela abre ao lado esquerdo da publicação, com a descrição da certificação e a validade da assinatura. A partir de 1º de maio a ferramenta entra definitivamente em operação.
Entre os projetos para este ano está o Cofre Digital, uma ferramenta que tem como principal objetivo guardar com total segurança as informações contidas no Diário Oficial. Para isso, será construída uma estrutura de cofre, com paredes e porta de aço, e no seu interior ficarão armazenadas a máquina com os servidores da Ioepa. Os equipamentos estão em fase de aquisição. Além do conteúdo da Ioepa, o Ministério Publico sinalizou a possibilidade de usar a tecnologia para arquivamento de laudos periciais, para evitar alterações em documentos oficiais.
Ainda este ano a Ioepa passará a operar com uma impressora digital de alta capacidade, capaz de imprimir cerca de 600 exemplares do Diário Oficial em apenas um dia. Segundo Cláudio Rocha, algumas gráficas em Belém dispõem da tecnologia, mas é a primeira vez que a imprensa oficial vai usá-la. Também será modernizada a gráfica, com a compra de novas máquinas, como por exemplo, equipamentos de acabamentos e grampeadores automáticos de livros. “Pretendemos aperfeiçoar ao máximo o processo de impressão”, finaliza o presidente da Ioepa.

Texto:
Danielle Ferreira-Secom

Escola pública leva cinco mil
alunos ao ensino superior

A rotina de estudos da adolescente Jamille Rodrigues do Carmo, 17 anos, começava às 7 horas na Escola Estadual Avertano Rocha, em Icoaraci, onde estudou sete anos, da quinta série ao convenio e de onde saiu direto para a universidade. Ela está entre os mais de cinco mil estudantes de escolas publicas aprovados no vestibular nas principais instituições públicas de ensino superior do Pará.
Jamille foi aprovada no curso de medicina na Universidade Federal do Pará (UFPA) e em enfermagem na Universidade do Estado do Pará (Uepa). Ela optou pela primeira faculdade, sonho que alimentava desde a infância. Para realizá-lo, sempre foi uma excelente aluna, segundo conta a mãe, Rosálio de Fátima Rodrigues, 46 anos. “Ela e a irmã sempre foram boas alunas, disputavam quem tirava mais notas dez”, conta, orgulhosa, segurando na mão os boletins escolares das filhas. A mais velha, Juliana Rodrigues, 18 anos, também estudou a vida inteira em escola publica e hoje é aluna do curso de engenharia de alimentos da UFPA.
Hoje muitos estudantes acreditam e buscam a escola pública como meio de acesso às universidades. Em 2012, 51% dos aprovados no vestibular saíram da rede pública de ensino. Segundo a doutora em linguística e professora da Uepa Socorro Cardoso, o processo de mudança da escola pública começou na década de 1980, no início da luta pela democratização do ensino. “Pessoas de baixa renda não tinham acesso à sala de aula. Brigou-se pelo acesso, pela escola pública para todos”, explica.
Qualificação – Se as classes mais baixas chegaram à sala de aula, os professores também ganharam com o processo de democratização do ensino. Os investimentos em educação não passam apenas pela esfera estrutural e física, mas também pela qualificação dos docentes, o que, segundo Socorro Cardoso, reflete no resultado dentro das escolas. “Hoje são oferecidas várias bolsas de mestrado e financiamento para especialização ao professor. O gestor que investe na qualificação docente está investindo no aluno”, afirma.
Essa qualificação é reconhecida pelos próprios alunos. Cleberson Dias Rodrigues, 18 anos, foi aprovado em quatro universidades publicas, três no Pará e uma no Maranhão. Ele está cursando engenharia mecânica na UFPA, mas foi aprovado na Uepa (em engenharia de produção) na Ufra (engenharia ambiental) e na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em odontologia.
Cleberson sempre foi bom aluno, mas nos últimos três anos houve um empenho maior. Apesar do esforço pesssoal ele também atribui o desempenho no certame aos professores que o assistiram. “Tive excelentes professores realmente comprometidos com os alunos, que têm de exigir do professor, pegar todo o conhecimento que ele puder passar”, ressalta.
Matriculas – O período oficial de matriculas da Seduc termina nesta sexta-feira (13), mas a coordenadora de matriculas da secretaria, Suely Dumont, esclarece que os pais ainda podem inscrever seus filhos mediante disponibilidade de vagas na rede publica de ensino, que este ano tem 233 mil vagas para todos os níveis e modalidades.
Em razão da paralisação das aulas ano passado, foram elaborados três períodos de matriculas, para que nenhum aluno fosse prejudicado. “Algumas escolas paralisaram 33 dias, outras pararam as aulas parcialmente e algumas não aderiram à paralisação. Tivemos que montar um cronograma de matriculas de modo que ninguém fosse prejudicado”, explica.
A primeira etapa começou dia 23 de janeiro, com a pré-matricula dos alunos novos. O segundo período foi iniciado dia 17 de fevereiro e o último, dia 9 deste mês, encerrando-se nesta sexta. Os alunos que não conseguiram se matricular no prazo estabelecido podem ir direto à escola de seu interesse para verificar a disponibilidade de vagas. O ano letivo do grupo de escolas do último período de matriculas começa segunda-feira (16).

Texto:
Danielle Ferreira-Secom

Pará é destaque em
seminário sobre atração
de investimentos em SP













O Pará foi um dos destaques do I Seminário sobre Recursos Naturais, Comércio Exterior e Investimentos, ocorrido no Hotel Intercontinental, nesta sexta-feira (13), em São Paulo. O desempenho da produção industrial paraense foi tema dos debates, graças ao crescimento de 6,2% em fevereiro, o que equivale a 450% a mais que a média nacional (1,3%).
As potencialidades, riquezas naturais e possibilidades de investimentos foram apresentados para uma plateia de 40 grandes industriais sul-coreanos, com negócios na América do Sul e Brasil. Do encontro, participaram representantes da Korea Trade Insurance Corporation, Korean Air, ChungNam Trade Office, Munhwa Broadcasting Corporation e do Banco de Exportação/ Importação da Coreia, além do embaixador da Coréia do Sul no Brasil e do cônsul geral daquele país em São Paulo.
Os principais entraves no setor de gestão de empresas e as perspectivas e expectativas do empresariado sobre a economia brasileira foram debatidos no evento, do qual participou, pelo Estado, o secretário de Indústria, Comércio e Mineração, David Leal, que aproveitou para retribuir, a vários dos executivos presentes, a visita feita em dezembro do ano passado ao Pará.
David Leal apresentou às empresas coreanas instaladas no Brasil o cenário de oportunidades, o ambiente que favorece novos negócios e as opções de investimentos do Pará, que tem a meta de ampliar o intercâmbio e comércio com a Coreia do Sul e outros países asiáticos e europeus.
Dentre as áreas que despertam mais interesse e são consultadas para futuros negócios, destacam-se, além da mineração, o segmento da agroindústria, com foco na palma de óleo (dendê), e também frutas regionais frescas e industrializadas (fruticultura).
“Apresentamos aos empresários da Coreia do Sul que existem corporações de várias partes do mundo com propostas para se instalar no Pará por causa da riqueza do Estado. O objetivo do governo, nesse sentido, é proporcionar as condições para que esses empresários possam implantar no Pará seus negócios. Isto sem perder o horizonte da agregação de valor econômico aos produtos para gerar emprego e renda. É o que temos insistido em todas as oportunidades”, disse.

Texto:
Sergio Augusto-Seicom





Escola Maroja Neto faz
jornada pedagógica e
avalia desempenho

Durante dois dias, professores e técnicos da escola estadual “Maroja Neto”, no bairro da Pedreira, participam de uma jornada pedagógica para avaliar o trabalho de 2011 e traçar as metas para 2012. O diretor da unidade, Adilson Cordeiro, faz uma avaliação positiva do processo de ensino e aprendizagem desenvolvido pelo corpo técnico e pelos docentes no ano letivo passado. O resultado foi um índice de aprovação, entre os alunos, de 80%.
Na jornada, um dos temas que estiveram em pauta foi “relação interpessoal”, a fim de incentivar a melhoria do relacionamento entre toda a comunidade escolar a partir da reflexão sobre a importância do papel do educador. Durante a programação, houve também a apresentação dos projetos que serão desenvolvidos nos espaços pedagógicos e, ainda, a prestação de contas do Conselho Escolar, seguidos de debate sobre o calendário escolar 2012 e sobre o projeto político pedagógico da escola para este ano.

Texto:
Danielly Gomes-Seduc








Começa segunda-feira (16) o
ano letivo na rede
estadual de ensino

O novo ano letivo na rede estadual de ensino será aberto oficialmente segunda-feira (16). A partir dessa data, os cerca de 600 mil estudantes das 1.044 escolas estaduais estarão em atividades nas séries do ensino fundamental e médio na Região Metropolitana de Belém (RMB) e no interior do Estado. Por causa da necessidade de organizar calendários diferenciados para o início do ano letivo de 2012, três datas foram estipuladas para o início das aulas: 27 de fevereiro, 12 de março e 16 de abril.
O ano de 2012 será marcado na rede pelo início das ações do programa "Mais Saber", desenvolvido pelo governo do Estado e coordenado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Dentro das ações do programa está o funcionamento de dez escolas em regime de tempo integral, funcionando das 7h30 às 17 horas. A meta é atender 2.680 estudantes do ensino fundamental e médio este ano, elevando o tempo efetivo do aluno na escola, no sentido de aprimorar a aprendizagem, o fortalecimento da convivência social e a melhoria da qualidade do ensino.
Uma das escolas onde haverá turmas em tempo integral é a Ruy Paranatinga Barata, que dará as boas-vindas à comunidade escolar com uma aula inaugural. Os cerca de 1,2 mil estudantes da unidade terão, no primeiro dia de aula, atividades culturais e esportivas, e participarão ainda de apresentação de dança e teatro, com arte-educadores da organização não-governamental (ONG) “Rádio Margarida”. Haverá ainda oficina de reaproveitamento e fabricação de instrumentos musicais, capoeira, hip hop e o plantio de mudas de árvore.
Passam a funcionar integralmente também turmas das escolas Benjamin Constant, Eneida de Moraes, Antônia Paes, Norma Morhy, Cidade de Emaús, Augusto Meira, Raimundo Vera Cruz, Temístocles de Araújo e Eneida de Moraes, além da escola profissionalizante Juscelino Kubitschek. As unidades foram escolhidas com base em critérios como inserção em áreas de acentuada vulnerabilidade social, alta letalidade infanto-juvenil e baixo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).
Incentivos – O programa Mais Saber está dividido em cinco sub-programas, que incluem a recuperação e restauro da rede física escolar; implantação do sistema de tempo integral nas escolas; melhoria do ensino médio, por meio de parcerias com fundações; aceleração da aprendizagem para combater a defasagem escolar e o atraso dos alunos nas séries regulares; e a premiação de servidores e alunos que se destacam na comunidade estudantil.
O projeto Jovem de Futuro, iniciativa do governo do Estado, Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Assuntos Estratégicos do Governo Federal e Instituto Unibanco, é um desses subprogramas, que passará a investir, a partir deste ano, R$ 11 milhões na rede estadual, beneficiando quase 700 mil estudantes. O objetivo é mudar a face da educação no Pará com a implantação de um plano de gestão abrangente e de estratégias articuladas nas escolas públicas de ensino médio no Estado.
A ideia é promover a redução da evasão escolar, a defasagem idade-série – por meio do reforço das disciplinas português e matemática –, além da formação dos professores. O projeto começa em 141 escolas no Pará. São 85 instituições do interior e 56 da RMB, que terão três anos para apresentarem os primeiros resultados.
Outra ação de destaque do Mais Saber será a aplicação de R$ 100 milhões para a recuperação e o restauro de pelo menos 150 escolas. A expectativa é que, nos próximos três anos, 600 unidades da rede sejam reestruturadas. As escolas que precisam de reformas foram tecnicamente agrupadas em níveis de prioridade. As obras começam pelos estabelecimentos do grupo 1. São as unidades de ensino que receberão reformas gerais, com novas instalações elétricas e hidráulicas, melhorias nas salas de aula, banheiros e acessibilidade para pessoas com deficiência, entre outros aspectos.
No primeiro grupo estão as 15 escolas cujos prédios são considerados patrimônio histórico e serão restaurados pela Seduc em Belém, como as escolas Benjamim Constant, Rui Barbosa, Paes de Carvalho, Instituto de Educação do Pará (IEP), Barão do Rio Branco e Centro de Educação Especial (antigo Cearense). No interior serão restauradas as escolas Fulgêncio Simões, em Alenquer; Cônego Leitão, em Castanhal; Frei Ambrósio e Rodrigues dos Santos, em Santarém; Antônio Lemos, em Santa Izabel do Pará; Monsenhor Mâncio, em Bragança; José Rodrigues Viana em Cachoeira do Arari; Waldemar Maués, Belterra; Dr. Ângelo Cezarino, em Igarapé-Açu.

Cardápio da merenda escolar terá


 itens da agricultura familiar

As escolas da rede estadual foram preparadas para o início do ano letivo. O cardápio da alimentação escolar para as escolas da RMB, por exemplo, já está pronto e com itens da agricultura familiar, como o iogurte de leite de gado, polpa de fruta, feijão verde, couve, pimentinha e cheiro verde. São doze tipos de cardápios diferentes. Entre eles, o peito de frango, arroz com couve, bife de carne bovina com macarrão instantâneo, suco de acerola com biscoito, rosquinha de cupuaçu e arroz com charque em cubos, entre outros.
No interior do Estado, a aquisição e o fornecimento da alimentação escolar será de responsabilidade das prefeituras municipais que assinaram o termo de anuência, que permitirá o recebimento do recurso financeiro da merenda escolar servida pelas escolas de ensino médio, o que significa um aumento de 100% no valor do investimento, em relação ao ano passado. Ao assinar o documento, o repasse é feito diretamente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para a conta dos municípios, que este ano totalizou R$ 10 milhões, contra R$ 5 milhões do ano anterior. Apenas 14 prefeituras municipais não assinaram o termo de anuência.
Outra preocupação é com a formação de professores. Desde 2009, quando foi implantado, até este ano, o Parfor garantiu formação superior a 22 mil professores que ainda não tinham a qualificação adequada. A meta é formar, até 2016, mais de 41 mil professores. Atualmente, o programa está presente nos 143 municípios paraenses, em 63 polos que gerenciam diversas localidades. Para 2012, foram abertas novas 66 turmas, cujo processo seletivo está em andamento para o preenchimento de 2.760 vagas de cursos de nível superior nas Universidades Federal do Pará (UFPA), do Estado do Pará (Uepa) e Federal Rural da Amazônia (Ufra). O resultado da seleção será divulgado até 8 de maio.
Esporte – O ano de 2012 também será muito importante para o esporte estudantil, já que Belém é oficialmente a sede das Olimpíadas Escolares Brasileiras de 2013, que reunirão quase cinco mil atletas estudantes, com idades entre 15 e 17 anos, de todo o país. Além de ser um estímulo a mais para a comunidade escolar revelar seus talentos no esporte, o evento atrairá investimentos para a capital, que, para receber os estudantes, os mais de 200 dirigentes e 400 técnicos das delegações estaduais, já tem garantida uma injeção financeira na economia local de R$ 6 milhões, sendo R$ 4,5 milhões do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e R$ 1,5 milhão do governo do Estado.
Também serão feitos investimentos diretos na infraestrutura dos locais que vão ser sede das disputas por medalha, como pistas de atletismo, parque aquático e ginásios. O evento movimentará outros setores da economia na cidade, como hotéis, restaurantes e centros turísticos. Para chegar às Olimpíadas Escolares, os atletas terão que passar por etapas municipais e estaduais, disputando onze modalidades esportivas individuais e coletivas: atletismo, basquetebol, futsal, ginástica rítmica, judô, handebol, natação, taekwondo, tênis de mesa, xadrez, voleibol e ciclismo.

Texto:
Danielly Gomes-Seduc





Cohab celebra 47 anos com
a entrega de Cheques
Moradia Especiais

A festa comemorativa pelo aniversário de 47 anos da Companhia de Habitação do Pará (Cohab) começou na manhã desta sexta-feira (13), com uma missa, na sede, celebrada pelo padre Acir Conceição, da Basílica de Nazaré. Os cantos litúrgicos foram entoados pelos servidores da Companhia Ligia Neves e Ederson Santos.
Na homília, o sacerdote destacou a missão de cada servidor que trabalha na Cohab. "Deus nos colocou aqui para isso, para sermos instrumentos de transformação". Após a missa, foram homenageadas com uma plaqueta de bronze sete instituições parceiras na execução da política de habitação do Estado: Sead, Sepof, Seinfra, Seas, Seop , Sefa, Polícia Militar e Caixa Economica Federal.
A presidente da Cohab, Noêmia Jacob, destacou o trabalho em conjunto. "A festa hoje foi preparada para homenagear não só os nossos órgãos parceiros, como servidores e clientes. Para os parceiros, esse é o reconhecimento pelo apoio que eles têm dado às nossas ações. Essas secretarias e órgãos sao indispensáveis no trabalho da companhia", disse.
Durante a cerimônia cinco servidores foram premiados com bottons de prata com a logomarca da Cohab. Eles foram escolhidos por um processo eleitoral ocorrido na ultima segunda-feira, quando começou a programação comemorativa. Foi a forma de reconhecer o empenho desses servidores no dia a dia de trabalho, afirmou Noêmia Jacob. "Queríamos reconhecer o esforço não apenas pelo tempo de serviço, mas principalmente pela qualidade desse serviço", reforçou.
A presidente da Cohab também avaliou a trajetória da companhia nesses quase 50 anos. "São mais de 100 mil famílias atendidas com benefícios habitacionais no Estado, mas a gente tem um desafio grande para os próximos anos, que é o de fazer muito mais do que está sendo feito", asseverou.
A festa foi encerrada com a entrega de 102 Cheques Moradias Especiais para famílias que tiveram suas casas atingidas por incêndios ou desabamentos ou que moram em situação de risco. Elias Ribeiro e sua irmã, Helena Gomes Ribeiro, estavam entre os beneficiados. Eles perderam suas casas durante incêndio ocorrido em julho do ano passado, no bairro da Terra Firme.
Para Elias, receber o benefício foi motivo de muita alegria. "É difícil receber a notícia de que a gente perdeu tudo no incêndio. Não é para qualquer um. E hoje, saber que vamos ser ajudados é muito gratificante. Vamos recomeçar do zero e daqui para frente ser feliz", disse.
A Cohab encerra a programação de aniversário neste sábado (14), em Mocajuba, nordeste do Pará, com a entrega oficial de 50 casas e o encerramento do trabalho social na comunidade quilombola São José de Icatu.

Texto:
Rosa Borges-Cohab



Seduc inscreve para escolas
técnicas até domingo (15)

Terminam domingo (15) as inscrições para o processo seletivo das escolas estaduais de educação tecnológica e profissional. A ficha de inscrição deve ser preenchida no site da Exatus (www.exatuspr.com.br), empresa responsável pelo certame. Até o fim da tarde desta sexta-feira (13), 17 mil candidatos haviam se inscrito. A seleção é para o preenchimento de 5.270 vagas em cursos técnicos, de nível médio, nas modalidades integrado, integrado em tempo integral e subsequente.
No momento da inscrição, o candidato pode fazer duas opções de curso. Todas as informações prestadas deverão ser comprovadas durante a efetivação da matrícula. A confirmação da inscrição estará disponível dia 24 deste mês, no mesmo site. No cartão de confirmação, constarão os dados pessoais do candidato, escola, curso, turno da primeira e segunda opção escolhidas, dia, hora, local e sala da prova.
Os cursos são ofertados em 14 escolas da Região Metropolitana de Belém (RMB) e de outros oito municípios. Em Belém, os estabelecimentos são: Escola Tecnológica Francisco das Chagas, Magalhães Barata, Colégio Integrado Francisco da Silva Nunes, Anísio Teixeira e Deodoro de Mendonça. Em Cametá, acontecem no Centro Integrado de Educação do Baixo Tocantins.
Em Santa Izabel os cursos são ministrados na Escola Irmã Albertina Leitão, em Marituba nas Escolas Agroindustrial Juscelino Kubitscheck e no ERC Centro de Educação Profissional “Dom Aristides Pirovano”. Já nos municípios de Tailândia, Monte Alegre, Itaituba, Paragominas e Salvaterra, as atividades acontecem nas próprias escolas técnicas.
A prova será aplicada dia 29 deste mês, das 9 às 13 horas, em escolas estaduais. O resultado com a lista dos aprovados será divulgado dia 8 de maio, no site da Secretaria de Estado de Educação (www.seduc.pa.gov.br). As formações visam o ingresso do jovem no mercado de trabalho e são das mais diferentes áreas: enfermagem, design, mecânica, arte dramática, podologia, rede de computadores, mineração, segurança do trabalho, aquicultura e guia de turismo, entre outros.
Os cursos técnicos de nível médio na modalidade integrado são destinados a candidatos com idade a partir de 17 anos e onze meses completos até o ato da matrícula e que já concluíram o ensino fundamental. A formação dura, no mínimo, quatro anos, conforme o projeto escolar e o plano de curso de cada escola. Na modalidade subsequente, os cursos técnicos são específicos para quem já concluiu o ensino médio, com duração de dois anos, conforme o projeto escolar.
Os cursos dessa modalidade também serão ofertados na forma de tempo integral, na Escola Agroindustrial Juscelino Kubitschek. Serão 120 vagas para os cursos de agroindústria, floresta e informática. A formação em tempo integral tem duração de três anos, em atividades curriculares nos turnos da manhã e tarde, das 7h30 às 17 horas. A Escola de Tempo Integral compõe o programa “Mais Saber” e é uma novidade para o novo ano letivo.

Texto:
Fabiana Batista-Seduc







Festival Ver-o-Peso da
Cozinha Paraense recebe
chefs de todo mundo

Bacuri, cupuaçu, açaí, castanha-do-Pará, peixes, farinhas. As cores e sabores do Pará encantam os participantes do Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, que prossegue até domingo (15), em Belém. Durante visitação na última quinta-feira ao complexo que inspirou o nome do evento, que já está em sua décima edição, jornalistas e chefes de cozinha do Brasil e exterior expressaram esse encanto.
O jornalista Horst Kissmann, da revista “Prazeres da Mesa”, não resistiu e acabou degustando alguns sabores, como o peixe frito na hora pelos feirantes. Ele explicou que a revista tem o objetivo de divulgar não só o eixo Rio-São Paulo, mas o máximo de lugares possiveis do Brasil. “A revista apoia diversos eventos importantes que envolvem a gastronomia, com a ideia de mostrar para o leitor tudo o que está acontecendo no Brasil e no mundo”, disse Kissmann.
Além de Kissmann, também participaram da visitação aos principais setores do Complexo Ver-o-Peso, ao longo da manhã, os jornalistas Josimar Melo (Folha de São Paulo e Site Basílico), Gustavo Coltri Skrotzky (Estadão), Ricardo Castilho (Prazeres da Mesa) e Claudia Esquilante (Prazeres da Mesa), o fotógrafo Ricardo Dangelo (Prazeres da Mesa), a produtora Joana Mune e a assessora de imprensa Veridiana Mott, entre outros nomes da imprensa local, nacional e internacional.
A Amazon Sat, TV com sede no Amazonas que alcança cerca de 80 países por parabólica e tem cobertura ao vivo e online para o mundo, foi convidada especial da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), que apoia o evento, para cobrir a programação.
A equipe fez um verdadeiro tour gastronômico para gerar cerca de cinco programas a partir de entrevistas com os chefes mostrando a riqueza dos produtos, a variedade de pratos, a importância para a cultura e outros aspectos. Com o chef Ofir Oliveira, do projeto Sabor Selvagem, a produção é sobre a tradicional maniçoba. Ofir é referência em países como França, Portuagl, Inglaterra, Espanha e outros que admiram a culinária da Amazônia.
Expoentes – A Embratur também enviou representantes ao evento. Por ser uma referência para o turismo, tem a participação de um grupo de dez turistas convidados da Operadora Turismo Consciente. O foco do festival, porém, são os chefes e assistentes convidados: Helena Rizzo (Maní-SP), Fernando Koba Kusano, Mara Salles (Tordesilhas-SP), Chiaña Alvarado, Mônica Rangel (Gosto com Gosto, de Visconde de Mauá-RJ), Bell Coelho (Dui-SP), Veridiana Bechara, Alex Atala (D.O.M.-SP), Alejandro Jasso, José Barattino (Emiliano-SP), André Saburó (Quina do Futuro-PE), Almir da Fonseca (CIA-EUA), Arnor Porto (Emiliano-SP), Wanderson Medeiros (Picuí-AL), Carlos Bertolazzi (Zena Caffé-SP), Ariani Malouf (Mahalo-MT), Beth Beltrão (Viradas do Largo-MG) e Sandro Mota (Dom Mani-Santarém), além do sociólogo Carlos Alberto Dória. Eles se encantaram com os frutos, cheiros e sabores do Pará.
Em sua primeira visita ao Pará, Fernando Kusano – subchefe do restaurante Mani, da chefe Helena Rizzo, de São Paulo – se encantou com o mercado Ver-o-Peso. “O Pará tem uma riqueza de frutas e ingredientes que não chega ao mercado de São Paulo. Gostaria de usar as frutas do Pará na minha culinária. O bacuri eu já uso e o cupuaçu eu já conhecia. O tucumã, que é bem versátil e eu não conhecia, pode ser usado em sobremesa”, disse.
O chefe Carlos Bertolazzi já conhecia a culinária paraense, graças à amiga, a cantora Fafá de Belém, que cozinha pessoalmente para o chef. “O mais importante não é levar o ingrediente, é mostrar esse mundo paras as pessoas, atraindo-as ao Pará. O principal é divulgar todas as experiencias como chef, e mais do que usar os ingredientes, mostrar às pessoas que a verdadeira experiência paraense vive-se aqui e não em outros lugares”, afirmou.
“É um prazer enorme estar presente em quase todas as edições do festival. Adoro essa cidade, os ingredientes, a culinária. O tucupi, o jambu, a farinha, o bacuri, o cupuaçu, entre outras coisas que costumo usar em receitas. Tenho uma relação estreita, forte com a gastronomia daqui”, revelou a chef Bell Coelho, do restaurante Due, de São Paulo,que está em sua terceira passagem por Belém. “O saudoso chef Paulo Martins sempre representou o Pará para mim. Foi ele quem me apresentou Belém e a ilha do Marajó”, reforçou ela, referindo-se ao chef idealizador do festival.
Feirantes recepcionam chefs
Os feirantes e comerciantes do complexo Ver-o-Peso demonstraram gratidão aos realizadores do evento, que garante promoção e divulgação de seus produtos e, consequentemente, maior fluxo turístico, mais emprego e renda, meta também da Paratur e do governo do Estado ao apoiar financeiramente e institucionalmente a iniciativa. O vendedor de peixes Simpliciano Araujo, 60 anos, disse conhecer bem a importância da promoção do lugar.
“Comecei a trabalhar no mercado do Ver-o-Peso vendendo peixe aos 14 anos de idade”, contou ele, que tem três dos nove filhos trabalhando também na feira. “Com a divulgação de um evento como esse aumenta a venda”, asseverou ele, que fica no Mercado de ferro, onde a comercialização de peixes movimenta cerca de 100 toneladas de pescado por dia. No complexo há um contingente de mais de dez mil trabalhadores.
“O Ver-o-Peso da Cozinha Paraense é o único festival que mostra que alimento é cultura no país. Se outros Estados fizessem um evento como esse, teríamos uma cultura de alimento muito maior e mais varorizada Brasil afora”, avaliou a pesquisadora de antropologia de alimentação, em alimento e cultura de São Paulo Relata Selma Nunes, que também participa do evento e desenvolve pesquisas que poderão subsidiar também um vídeo.
Combu – Mostrar os atrativos turísticos do Pará também foi uma estratégia pensada pelos realizadores do evento. Orlando de Castro Viana, 69 anos, dono da Maloca do Orlando, na ilha do Combu, tem 14 anos de restaurante e chega a receber 400 pessoas no fim de semana no local. Na tarde de quinta-feira, ele recebeu os chefs e a imprensa com um almoço especial. “Lembro com satisfação que Paulo Martins vinha todo ano almoçar na Maloca. É um momento mágico para a família ribeirinha receber esses visitantes”, disse.
Segundo a chef Daniella Martins, filha de Paulo Martins e atual coorenadora do Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, o festival é importante para divulgar a gastronomia. “A expectativa para dar continuidade a esse evento é de trabalhar mais cedo para angariar fundos, conseguir mais apoio, mais logística, para engrandecer e inovar. Se pudéssemos, faríamos o evento a cada seis meses. Gastronomia e turismo hoje têm tudo a ver”, destacou.
Ainda constam na programação do festival outras atividades, entre as quais palestra do chef Alex Atala, que já está em Belém. Com o tema "Minha obra toda badala assim: brasileiros, chegou a hora de realizar o Brasil", ele conversa com o público neste sábado (14), às 10 horas, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. A programação completa do festival pode ser consultada no site www.veropesodacozinhaparaense.com.br.

Texto:
Benigna Soares-Paratur




Feira empresarial divulga
trabalho de internos da Susipe

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) participa da I Feira Multisetorial, promovida pela Associação Comercial do Pará (ACP) no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, até domingo (15). No evento, os visitantes têm a oportunidade de conhecer e comprar os produtos confeccionados pelo projeto de reinserção dos internos.
São trabalhos em crochê, móveis feitos com madeira e pneus e camisas pintadas. As peças foram confeccionadas nas aulas dos projetos de reinserção social, desenvolvidos dentro das unidades prisionais do Estado, sob coordenação do Núcleo de Reinserção Social, por meio da Divisão de Assistência Integrada da Susipe).
O titular da Susipe, André Cunha, disse que é importante mostrar o trabalho desenvolvido nas casas penais do Estado. “Para a Susipe é uma oportunidade ímpar na história do sistema penitenciário expor e vender parte do material produzido pelos custodiados, num evento que envolve grandes empresários do Estado”, destacou.
O estande do Governo do Pará demonstra projetos da Fábrica Esperança, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Fundação Curro Velho e Susipe. Para o diretor do Núcleo de Reinserção Social da Susipe, Ivaldo Campeloni, a feira é uma perspectiva de divulgação dos trabalhos sociais feitos por internos.
“Nesse evento podemos fechar negócios com empresários e articular benefícios sociais. Os investimentos nos trabalhos dos detentos serão revestidos na capacitação deles,” concluiu.

Texto:
Nara Pessoa-Susipe





Uepa divulga datas de testes
de proficiência para
candidatos a bolsas

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) reforça que os candidatos às bolsas de graduação pelo programa Ciência Sem Fronteiras, ofertado pelo Ministério da Educação (MEC), devem fazer os testes de proficiência Toefl e Ielts para participar do processo seletivo. O Centro Cultural Brasil Estados Unidos (CCBEU) está oferecendo mais uma chance para o Toefl dia 27 deste mês.
Para participar, é preciso se inscrever no site www.ets.org. O Ielts será aplicado na própria universidade, dia 28 deste mês, e as inscrições podem ser feitas até quarta-feira (18), no site http://www.britishcouncil.org/brasil-exames-nossos-exames-ielts-datas-e-locais.htm. Mais informações na Assessoria de Relações Internacionais da Uepa, pelo telefone (91) 3299-2281.

Texto:
Carolina Menezes-Uepa






Uepa em Conceição do
Araguaia faz Semana
Acadêmica de Letras

Acontece até sábado (14) a I Semana Acadêmica do curso de letras do campus de Conceição do Araguaia da Universidade do Estado do Pará (Uepa). A programação pretende discutir o currículo da graduação entre docentes e discentes embasado na análise do projeto pedagógico do curso e sua grade curricular. Professores e alunos do campus de Redenção, onde também há turmas de Letras, participam das atividades.
Segundo o coordenador adjunto do curso de letras de Conceição do Araguaia, Raphael Bessa Ferreira, “a organização de um evento desta magnitude em um campus do interior comprova o entrelaçamento unívoco do tripé ensino, pesquisa e extensão, e da aliança entre os professores e alunos da área, todos unidos em prol da reflexão das múltiplas dimensões - social, intelectual, educacional - propiciadas pela área de letras”.
Dentre as atividades da Semana Acadêmica, constam discussões sobre temas fundamentais à área de licenciatura em letras, como a formação e atuação do graduado em letras, o envolvimento da literatura com a língua portuguesa, da linguística como área confluente aos estudos da língua materna e o processo da aquisição da linguagem por portadores de deficiência auditiva.
Serviço: mais informações pelos telefones (94) 3421-3557/ 3131 e 1824.

Texto:
Carolina Menezes-Uepa



Pará se destaca na geração
de empregos na construção civil

Entre os Estados do Norte, o Pará foi o que criou mais postos de trabalho no último mês de fevereiro, respondendo por 45% da geração de empregos de toda a região. O setor que mais cresceu foi a construção civil. Os dados são do projeto Observatório do Trabalho, parceria da Secretaria de Estado de Trabalho Emprego e Renda (Seter) e Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).
Exemplo desse crescimento é o mestre de obras Noberto Pantoja, que conseguiu um emprego há dois meses, após fazer um curso de qualificação apoiado pela Seter. O curso começou em novembro do ano passado e, apesar de ele já ter experiência como pedreiro, almejava cargos melhores. "A oportunidade foi ótima, agora estou mais preparado que os concorrentes e por isso consegui esse emprego", avalia.
Em fevereiro foram feitas 6.068 admissões contra 5.039 desligamentos no Estado, o que significa 1.029 novos postos de trabalhos em apenas um mês no setor. No mesmo período do ano passado, a construção civil também apresentara crescimento de empregos formais, embora o saldo de novos postos tenha sido menor, com 399 cidadãos empregados.
Nos meses de janeiro e fevereiro desse ano, o setor apresentou crescimento em toda a região Norte, com 27.122 admissões e 24.009 desligamentos, gerando 3.113 vagas. Nos últimos doze meses, o Pará disparou na criação de emprego na construção civil. O crescimento foi de 20,38%, com 13.305 postos de trabalhos criados. A região Norte, nesse período, criou 19.527 postos de trabalho, e 68% deles estão no Pará.

Texto:
Gabriela Azevedo-Seter



Museu Histórico do Estado
reune grande
programação neste mês









O Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP) abre as portas para diversas atividades culturais neste mês. Uma delas é a exposição “Bem Brasil - Patrimônio Histórico e Artístico”, aberta esta semana e que permanece no museu para visitação do público até o dia 17 de junho, na galeria Manoel Pastana. A mostra acontece apenas duas vezes por ano, com duração de três meses, em espaços diferentes.
O objetivo do evento é fazer com que o público reflita sobre a diversidade cultural brasileira, e, sobretudo, incentive a cultura regional. A exposição permite com que o público tenha um contato mais forte com a arquitetura, história, arte e as pessoas que fazem parte da região amazônica.
Entre as mais de três mil peças expostas no espaço, a imponente tela “A Conquista do Amazonas”, de Antônio Parreiras, é uma das peças que chamam a atenção dos visitantes. A obra, de nove metros de comprimento e quatro metros de altura, considerada uma das mais importantes da pinacoteca brasileira, foi reincorporada recentemente ao acervo do Museu, e atualmente está exposta na sala “A Conquista”, criada especialmente para recebê-la.
Outro espaço que também poderá ser visitado é a capela de Nossa Senhora da Graça de Belém, de onde saiu o primeiro Círio de Nazaré, em 1793. A capela é um projeto do arquiteto italiano Antonio Landi e, assim como o quadro de Parreiras, também passou por um processo de restauro e foi reinaugurada recentemente. As missas são celebradas no local aos domingos.
Música – Na noite desta sexta-feira (13), o museu abrigou a última apresentação de Páscoa do Madrigal da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Sob a regência de Milton Monte, os 24 cantores que compõem o coro camerístico apresentaram grandes compositores da música erudita, entre eles Bach, Haydin, Brossard e Schutz, com o tema “A paixão de Cristo”.
A estudante de canto lírico do Conservatório Carlos Gomes, Mirian Costa, 25 anos, acompanhou a apresentação do Madrigal e elogiou o desempenho do grupo. “Gosto muito do estilo musical que eles cantam, mais clássico”, comentou a jovem, que também disse sempre acompanhar as apresentações de grupos eruditos e corais de Belém.
O concerto começou com narração e tradução dos textos sacros. Logo depois, o coro entrou em cena com as peças “In Monte Olivetti” e “Judas Mercator Pessimus”, do compositor brasileiro Nunes Garcia; “Crux Fideli”, obra brasileira do século XIX, de autor desconhecido; e “Quam Tristis Et Aflicta e Quis Est Homo”, de Brossard, entre outras. Segundo o regente, Milton Monte, a ideia da apresentação foi unir a música com trechos da paixão de cristo.
O concerto do Madrigal da Uepa no espaço faz parte do Programa de Preservação do Patrimônio Histórico e Musical, que tem como objetivo incentivar artistas e grupos culturais do Estado a fazerem uso dos espaços históricos do Pará. Além do Museu Histórico, onde o madrigal faz ensaios toda sexta-feira, o coral ensaia no Pólo Joalheiro, quarta-feira, e na Igreja de Santo Alexandre, sempre uma vez por mês. Os ensaios são sempre das 14 às 17 horas, abertos ao público.
Como tradicionalmente acontece aos sábados no MHEP, além da visitação, o público também poderá assistir ao ensaio da orquestra de câmara Quorum. O grupo, composto por 17 integrantes, mescla música erudita e canções populares em seu repertório. A apresentação é aberta ao público, a partir das 10h, na sala de música do museu.
Serviço: Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP). O Palácio Lauro Sodré fica na praça Dom Pedro II, s/n, no bairro da Cidade Velha. Horário de funcionamento: de terça a sexta-feira, das 10 às 18h; aos sábados, domingos e feriados, das 10 às 14h. Taxa de manutenção: R$ 2. Escolas e grupos podem marcar visitas pelos telefones (91) 4009-8845 e 8818. O agendamento para eventos culturais no espaço pode ser solicitado pelo email museuhistoricodopara@yahoo.com.br. Mais informações pelo (91) 4009-9835.

Texto:
Amanda Engelke-Secom



ETSUS mantém inscrições
para três cursos


Vinculada à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a Escola Técnica do Sus (ETSUS) do Pará, sediada em Belém, está com as inscrições abertas para os seguintes cursos: atualização em Saúde do Idoso, técnico de nível médio em Hemoterapia e básico de Regulação, Controle, Avaliação e Auditoria do SUS.
Para o curso de atualização em Saúde do Idoso estão sendo ofertadas 120 vagas, com carga de 160 horas e duração de quatro meses. A atividade atenderá os municípios que compõem a Macro Região de Saúde Norte e Macro Região de Saúde Nordeste.
Para tanto, os participantes devem atender alguns critérios, como ter idade mínima de 18 anos, Ensino Fundamental completo, atuar na Estratégia Saúde da Família (ESF), no cuidado assistencial de idosos em Instituições de Longa Permanência e no Sistema Único de Assistência Social (SUAS). As inscrições encerram dia 30 de abril. Todos são isentos de taxa.
Para o curso de técnico de nível médio em Hemoterapia serão ofertadas 25 vagas pra quem tem nível médio e já atua nas áreas hemoterápicas da rede pública de saúde. A atividade terá carga de 1.650 horas, com duração de 25 meses, e a inaugural acontece no dia 4. As inscrições deverão ser realizadas até o dia 2 de maio.
Já o curso básico de Regulação, Controle, Avaliação e Auditoria do SUS é destinado aos profissionais estaduais e municipais das secretarias de saúde que atuam justamente nessas áreas (Regulação, Controle, Avaliação e Auditoria) nas respectivas esferas de governo. Serão ofertadas 330 vagas, que serão distribuídas de acordo com os critérios estabelecidos pelo edital. As inscrições podem ser feitas no período de 16 de abril a 4 de maio.
Os editais completos sobre os três cursos foram publicados no Diário Oficial do Estado nos dias 04/04 (Saúde do Idoso), 11/04 (Hemoterapia) e 13/04 (Regulação). Para tanto, os interessados podem fazer pesquisa textual no site www.ioepa.com.br, como também procurar informações na nova sede da ETSUS-Pará, em Belém, localizada à rua Jerônimo Pimentel, nº 207, entre Doca e Almirante Wandenkolk, e também pelo telefone (91) 3202-9313.

Texto:
Mozart Lira-Sespa



Peritos ensinam agentes
de segurança pública a
preservar locais de crime


O Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp) está promovendo desde março, em parceria com o CPC Renato Chaves, o curso de capacitação técnico profissional de Isolamento e Preservação de Local de Crime, voltado aos servidores da área de Segurança Pública do Estado, como Polícia Militar, Bombeiro Militar, Polícia Civil, e este ano, também a Guarda Municipal e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).
Na Região Metropolitana de Belém, a formação será encerrada nesta sexta-feira, 13, com uma aula prática para a 9ª turma, que teve início na última segunda-feira, 9, comandada pelo perito criminal Paulo Bentes. As aulas do polo de Capanema, que beneficiou as unidades de Bragança, Capitão Poço, Ourém e Santa Luzia, foram encerradas na quinta-feira, 12. A partir da próxima segunda, 16, o curso será administrado na cidade de Altamira e abrangerá vários municípios da região do Xingu.
A ideia é formar 900 agentes até setembro deste ano, divididos em 30 turmas. O objetivo é educar os agentes na preservação e isolamento da cena do crime, garantindo evidências que ajudam na investigação de um caso.
Na maioria das vezes, a cena é modificada por curiosos e familiares que desejam olhar de perto ou até filmar. É bem comum curiosos também tentarem socorrer as vítimas, mesmo quando já estão mortas, além de tentarem retirar objetos pessoais como documentos, joias ou celulares. A função principal do curso é capacitar policiais para que não deixem que isso aconteça.
O Iesp também se prepara para realizar o curso em escolas públicas, através de palestras, para que seja enfatizada à população a importância de se preservar o local da ocorrência. O curso está sendo oferecido para os líderes comunitários, promovendo o conceito de polícia comunitária, aumentando assim, o índice de resolução dos crimes.
E para aumentar o número de profissionais capacitados, que ano passado beneficiou 469 agentes, o curso está sendo transmitido, simultaneamente, por meio de internet, de Belém para outros três polos, Paragominas, Tucuruí e Capanema, que receberão profissionais das cidades vizinhas.

Texto:
Nil Muniz-CPC





Livro Solidário é atração
na Feira Pará Negócios 2012


O projeto Livro Solidário está participando da Feira Multisetorial Pará Negócios, aberta na última quinta-feira, 12, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. Organizado pela Associação Comercial do Pará (ACP), o evento prossegue até o dia 15 de abril. Nesta edição, o estande “Articulação e Cidadania”, onde estarão contemplados os projetos sociais do Governo do Estado, ficará mais movimentado com a participação do ‘Livro Solidário’ que, desta vez, tem o objetivo de arrecadar apenas livros infanto-juvenis, gibis e publicações literárias.
De acordo com a socióloga Lucila Girão, uma das coordenadoras do Livro Solidário, a participação no evento pretende, além de atrair e informar o público sobre o projeto, arrecadar mais publicações. “Esperamos adquirir, durante o evento, os livros dos quais temos mais necessidade no momento, que são os de literatura infanto-juvenil, como histórias em quadrinhos, e os livros lúdicos que estimulam o interesse de crianças e jovens pelo universo literário”, explicou. Segundo ela, essa tem sido a principal demanda dos locais onde serão implantados os Espaços de Leitura.
A iniciativa - O Projeto Livro Solidário surgiu em 2004, sob a coordenação do então Programa de Articulação pela Cidadania, extinto algum tempo depois. Em 2011, o projeto foi retomado pela Imprensa Oficial do Estado, tendo sido lançado durante a Feira do Livro. Desde então já foram arrecadadas, aproximadamente, 13 mil publicações. Parte já foi devidamente selecionada, higienizada e catalogada por uma equipe de bibliotecários cedidos pela Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças do Estado do Pará (Sepof). Nesta segunda edição do projeto, novas perspectivas foram acrescentadas ao Livro Solidário que, agora, também inclui a implantação de Espaços de Leitura em instituições públicas e organizações não governamentais.
Os livros catalogados já estão prontos para compor o acervo do primeiro Espaço de Leitura que deverá ser inaugurado neste ano. Ao lado dele, outros cinco espaços serão implantados e revitalizados, considerando que uma das metas do projeto é transformar esses ambientes em lugares atrativos e agradáveis para a leitura. A estimativa é que, pra atendê-los, sejam necessários oito mil livros e revistas.
Para a primeira-dama do Estado, Ana Jatene, a iniciativa visa fomentar o acesso à informação por meio da leitura, como forma de diminuir a vulnerabilidade social entre crianças, adolescentes e adultos. “O Projeto Livro Solidário é, sobretudo, uma política pública de inclusão e promoção social que será desenvolvida em espaços estratégicos dentro das comunidades. Nesse sentido, cada ação implementada terá o propósito de provocar o cidadão por meio da educação. Assim, cada pessoa passa a ser um colaborador dentro de todo o processo, podendo estimular mudanças de perspectivas individuais e coletivas, além transformar realidades”, enfatiza.
Organização - A campanha é organizada em núcleos de trabalho compostos por equipes multidisciplinares, responsáveis pelo planejamento e execução de todas as etapas do projeto, até que os livros cheguem ao destinatário - Núcleo Receptor -, ou seja, o local onde será implantado o Espaço de Leitura. Todas as ações serão acompanhadas pelos organizadores e coordenadores da campanha.

Texto:
Carmen Palheta-IOE



Seas realiza oficina de
transferência de renda
na região do Xingu


A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) realizou, na região do Xingu, as Oficinas Regionais de Transferência de Renda e Operadores do Sistema Único de Assistência Social (Suas). O treinamento aconteceu até esta sexta-feira (13) e, ao todo, foram capacitados cerca de 60 profissionais, dentre gestores municipais, técnicos e conselheiros de Assistência Social de 11 municípios da região.
O treinamento é realizado pelas diretorias de Renda e Cidadania e de Assistência Social da Seas e objetiva capacitar gestores e técnicos na operacionalização dos benefícios e programas de transferência de renda, estimulando assim o planejamento integrado das ações e da inserção das famílias nos programas e serviços existentes nos municípios. Na ocasião também foram apresentadas as experiências dos municípios de Altamira e Uruará sobre o Cadastro Único e o Bolsa Família. Segundo a técnica da Seas, Nazaré Charchar, "a capacitação foi muito elogiada pelos municípios, que tiraram suas dúvidas acerca dos benefícios do governo federal".
De acordo com a titular da Seas, Tetê Santos, a secretaria está com um olhar diferente em relação à região do Xingu, devido o fluxo migratório que vai acontecer em função da construção da Hidrelétrica de Belo Monte. “Além da capacitação, essa é uma oportunidade de fortalecermos o trabalho dos gestores municipais para prepará-los para o grande fluxo migratório que vai acontecer na região e que consequentemente gera diversos problemas sociais”. Já para a diretora de renda e cidadania da Seas, Suely Barros, “é preciso aliar renda e serviços socioassistenciais para potencializar a capacidade das famílias conquistarem sua autonomia através da geração de emprego”.
Segundo a diretora de assistência social da Seas, Rosiane Souza, esse é o momento que vai ser possível discutir sobre o Plano de Providências dos municípios participantes que origina um diagnóstico do Suas no Pará. “O plano é para os municípios criarem metas em cima do que ainda não foi possível alcançar, mostrando a realidade dos serviços oferecidos para então podermos propor diretrizes e elaborar estratégias para a região”, destacou.

Texto:
Inara Soares-Seas





Central de Regulação do SAMU
de Capanema é certificada
pelo Ministério da Saúde


Uma comissão formada por técnicas do Ministério da Saúde, pela Coordenação Estadual do Serviço de Atendimento de Urgência (Samu) e por integrantes do Quarto Centro Regional de Saúde fizeram uma visita ao secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, para informá-lo da habilitação da primeira Central de Regulação Médica do Samu em Capanema, que vai atender 38 municípios do nordeste paraense e beneficiar cerca de 1,3 milhão habitantes.
A habilitação foi certificada por meio de visita técnica realizada desde o último dia 10 de abril pelas técnicas do Ministério da Saúde, Fatah Mendonça e Walmira Ferreira. Segundo elas, foram levados em conta alguns critérios já previstos em lei, como escalas de trabalho, documentos comprobatórios das operadoras de telefonia fixa e móvel da existência do Tronco 192 (link) dos municípios contemplados, interligada à Central de Regulação Médica das Urgências; fotografias do interior da Central mostrando a padronização visual e demais exigências técnicas, desde o endereço completo até a compra dos uniformes que serão usados pelas equipes assistenciais.
A vistoria às bases descentralizadas, segundo a arquiteta do Ministério da Saúde, Fatah Mendonça, faz parte de um procedimento padrão. “É normal visitarmos os locais onde funcionarão os serviços”, comentou. A base de Capanema, confirmou ela, está de acordo com as exigências do Ministério.
Segundo a coordenadora estadual do Samu 192, Gianna Cláudia Gonçalves, a certificação é fundamental para que o setor receba os custeios a serem repassados pelo Ministério da Saúde e que serão fundamentais para a estratégia de atendimento da UPA de Capanema, que por sua vez está relacionada ao trabalho do Samu, responsável por organizar o fluxo de atendimento e encaminhar o paciente ao serviço de saúde adequado à situação. Tanto a UPA como a Central em Capanema foram inauguradas em fevereiro deste ano.

Texto:
Mozart Lira-Sespa




Operação Eirene chega
ao município de Ananindeua


Os bairros da Cidade Nova, Jiboia Branca, Quarenta Horas, Icuí-Guajará, Águas Brancas, Água Lindas, Aurá, Centro, Júlia Seffer e Levilândia, todos no município de Ananindeua, foram os alvos da nova edição da Operação “Eirene”, realizada pelo Sistema Estadual de Segurança Pública (Segup). A ação tem como objetivo intensificar o patrulhamento nessas áreas com o reforço da presença policial e por meio de revistas, abordagens, barreiras e fiscalizações itinerantes.
A operação iniciou na manhã desta sexta-feira, 13, e segue até a madrugada de segunda, 16. No total, 480 agentes do Sistema de Segurança Pública estão envolvidos. “A Operação Eirene cumpriu uma agenda intensa no ano passado e prossegue com ações ostensivas também neste ano. Agora, estamos atuando mais fortemente em Ananindeua. O objetivo é fazer com que a operação chegue a todos os bairros da capital e da região metropolitana”, afirmou o delegado geral da Polícia Civil, Nilton Ataíde.
Durante toda a manhã, varias barreiras policiais foram montadas em pontos estratégicos do município de Ananindeua. Uma delas, realizada na Arterial 18, próximo à SN-24, fiscalizou motos e carros de passeio. “Com o apoio do Detran e da Guarda Municipal, estamos verificando a questão da documentação, condições de trafegabilidade de veículos e também vistoriando carros suspeitos”, explicou o major Otávio Pamplona, subcomandante do 6°Batalhão.
Além das barreiras fixas, a operação também conta com ação de saturação e barreiras volantes. Durante a noite, a partir das 20h, a ação da polícia continua nos bairros de Ananindeua, com a Operação Hypnos, que tem como objetivo a fiscalização de casas noturnas que estejam funcionando em situação irregular e de menores de idade que estejam em situação de risco.
Sob a coordenação geral da Segup, a Operação Eirene conta com a participação da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), Polícias Civil e Militar, Centro de Pericias Cientíificas Renato Chaves, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Guarda Municipal, Secretarias Municipais de Trânsito e de Comércio de Ananindeua e Polícia Rodoviária Federal.

Texto:
Bruna Campos-Secom




Recital no
Conservatório
Carlos Gomes

A Fundação Carlos Gomes e a Universidade do Estado do Pará (Uepa) realizam recital de alunos e professores do Bacharelado em Música, curso realizado em parceria entre as duas instituições. A apresentação será realizada no dia 18 de abril, às 18h, na Sala Ettore Bósio do Conservatório Carlos Gomes, com as participações de Anderson Nobre, Romeu Amorim, Jacinto Kawhage, Augusto Meireles e Esdras de Souza, apresentando um repertório eclético, de Tellemann a Fernanda Takai. Entrada Franca.





Complexo de Abastecimento
do Guamá recebe hidrômetros
para combater desperdício de água


A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) concluiu o serviço de instalação de hidrômetros no Complexo de Abastecimento do Guamá. O trabalho é resultado de uma parceria com a Prefeitura Municipal de Belém (PMB), por meio da Secretaria Municipal de Economia (Secon).
O mercado é o primeiro, em Belém, a contar com o serviço de micromedição. Cerca de 70 boxes receberam os dispositivos com caixas individuais de proteção. A partir de agora, os feirantes que trabalham com carnes, pescados e alimentos prontos para o consumo, por exemplo, terão a utilização de água hidrometrada.
O hidrômetro, de propriedade da Cosanpa, é um equipamento de alta tecnologia, que quantifica o valor mensal da conta de água e combate a cultura do desperdício. De acordo com Norma Suely Pinheiro Costa, coordenadora executiva de vendas da UN SUL, empresa que fornece o equipamento, a visão da Cosanpa e da PMB é evitar o desperdício de água no complexo, conscientizando os feirantes, afirmou. Nas próximas semanas, uma reunião será agendada com os trabalhadores para orientá-los acerca do uso racional da água produzida pela Companhia.
Norma adiantou que outros mercados da capital do Estado deverão receber os medidores de consumo. “O próximo passo será a instalação dos aparelhos no Complexo Ver-o-Peso. Nesse local, a empresa já detectou um alto índice de desperdício de água, provocado pelos permissionários da feira”, frisou.

Texto:
Leila Blanco-Cosanpa




Paysandu e Águia jogam neste
sábado mirando a final do
segundo turno do Parazão


Depois de serem recepcionados como heróis ao fazer história na Copa do Brasil goleando o Sport por 4 a 1 em Recife, os jogadores do Paysadu voltam as suas atenções para a semifinal do Campeonato Paraense. Neste sábado, a equipe bicolor joga contra o Águia, às 19h30, no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão. O Paysandu precisa de uma vitória simples para se classificar, já que no jogo de ida, em Marabá, o Águia venceu por 1 a 0.
O técnico Lecheva deve repetir a mesma escalação que utilizou na última quarta-feira em Recife. As únicas mudanças seriam dos meias Kariri e Robinho, que devem substituir Harison e Rafael Oliveira, porque ambos não estão inscritos no campeonato estadual. Já o Águia teve a semana livre para treinamentos e joga suas últimas fichas neste jogo para chegar à final. Quem vencer espera o adversário do jogo de domingo, entre Remo e São Francisco, no Baenão.
Foram colocados à venda 20 mil ingressos, sendo cobrados R$ 15 a arquibancada e R$ 40 a cadeira. A expectativa da diretoria bicolor é de estádio cheio, por conta da vitória e da classificação obtida pela equipe no jogo pela Copa do Brasil.

Texto:
Bernardo Tommaso-Seel




Paratur realiza inventário
turístico em mais 13 municípios

Técnicos da Paratur estão desde o último dia 9 em Salinópolis e Marapanim, onde realizam, até esta sexta-feira, 13, reuniões com gestores municipais, empresários e outros que atuam no turismo, além da atualização dos inventários turísticos desses municípios. A visita integra as ações do Plano Estratégico de Turismo Ver-o-Pará e tem como objetivo mostrar aos gestores o novo modelo de gestão pública do turismo e adequar os roteiros dos municípios de acordo com os critérios de classificação turística apontados pelo plano.
Segundo Michele Sena, técnica da Diretoria de Fomento da Paratur, responsável pela ação em Salinópolis, já houve reuniões com gestores das secretarias de Turismo e de Obras. Na pauta das discussões está a revisão do Plano Diretor do município, as políticas do Conselho Municipal de Turismo, legislação turística, recursos orçamentários e gestão das informações turísticas.
As ações têm a finalidade também de identificar a estrutura da institucionalização do turismo, assim como garantir parceria para a atualização dos inventários nos dois municípios, que irá permitir o conhecimento da oferta turística do local, como potenciais naturais, culturais, históricos e reunir dados sobre a infraestrutura turística, os serviços e as potencialidades do mercado. Além disso, os atrativos poderão ser hierarquizados conforme a resolução 002/2009, que trata dos critérios para a Classificação Turística.

Outros municípios

Além de Salinópolis e Marapanim, os próximos municípios que receberão ações de fortalecimento da Paratur são: Bragança, Tracuateua e Curuçá, entre os dias 23 e 27 deste mês; Paragominas, de 7 a 11 de maio; Barcarena e Cametá, de 21 a 24 de maio, Savaterra e Soure, de 28 de maio a 1º de junho; Oriximiná, de 11 a 15 de junho e Maracanã, de 18 a 22 de junho.
Segundo Liliane Obando, diretora de Fomento da Paratur, estas ações de fortalecimento da gestão municipal de turismo são determinantes para que sejam alcançados os resultados planejados previstos no plano “Ver-o-Pará”, além de promoverem o desenvolvimento sustentável da atividade turística.
A Diretoria de Fomento da Paratur também vem desenvolvendo ações de fortalecimento do segmento de pesca esportiva, intercâmbio de experiências de ecoturismo de base comunitária, por meio do projeto Almeirim Sustentável, do Instituto Peabiru, em Santarém. A Paratur deu segmento, ainda, às ações previstas no Termo de Cooperação Técnica firmado em 2011 entre a Secretaria de Estado de Agricultura do Pará (Sagri), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa) no sentido de fortalecer o turismo rural.

Texto:
Benigna Soares-Paratur




Seas convoca beneficiários
do Bepah para
atualização cadastral

A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) realizará no município de Igarapé-Açu a atualização cadastral dos beneficiários do Benefício Estadual para Pessoas Acometidas pela Hanseníase (Bepah) a ser realizada no período de 16 a 20 de abril. Beneficiários devem levar cópias de comprovante de residência, do RG e do CPF. Aqueles que não participarem da atualização cadastral serão bloqueados temporariamente.
Os beneficiários devem procurar a Secretaria Municipal de Assistência Social e a Secretaria Municipal de Saúde do município de Igarapé-Açu para realizarem o recadastramento. Até junho deste ano serão realizadas ações de atualização em 12 municípios paraenses onde não foram realizadas ações de recadastramento, sendo que foram bloqueados desde março deste ano 124 benefícios.
O benefício trata-se de um auxílio mensal concedido ao hanseniano reconhecidamente pobre, incapaz para o trabalho, que não receba ajuda financeira de nenhuma instituição, com renda mensal de até cinco salários mínimos e que resida no Pará há pelo menos 1 ano. A lei estabelece revisão anual com comprovação de tratamento de saúde. Os beneficiários poderão esclarecer possíveis dúvidas com a equipe técnica da Seas através do número: 3244-9742




Projeto Lazer Consciente
arrecada mais de meia
tonelada de lixo em Algodoal


O projeto Lazer Consciente, realizado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) na Área de Proteção Ambiental de Algodoal-Maiandeua no feriadão da Páscoa, comemora o bom resultado obtido com as ações de conscientização. Segundo balanço divulgado nesta sexta-feira, 13, o projeto arrecadou mais de 100 sacas de resíduos, entre latinhas de alumínio, garrafas PET e de vidro, totalizando mais de meia tonelada de lixo.
Parte do resíduo arrecadado foi separado e doado para as associações locais, que as utilizarão para angariar recursos para fomentar projetos que estão em execução na APA. Já as garrafas PET foram entregues para a Prefeitura de Maracanã, que se encarregou de dar destinação adequada ao material.
Criado para ajudar a disseminar a educação ambiental para os moradores e visitantes da APA, principalmente em épocas de grande visitação, esta edição do projeto contou com uma exposição do Batalhão de Policiamento Ambiental, atividades recreativas e de aventura, e com a “Troca Consciente”, que consiste na troca de resíduos sólidos por brindes ecológicos.
Com o apoio da prefeitura local, dos donos de bares da praia da Princesa, e da Associação dos Canoeiros, Barqueiros e Carroceiros, os postos de troca localizados na sede da Sema, na praia do Tablado e na praia da Princesa, ficaram lotados durante todos os dias de arrecadação. Eram famílias, crianças e grupos de turistas que, muito animados, iam realizar a troca e ganhar seus brindes.
Houve, ainda, a iniciativa de um grupo de estudantes do curso de Turismo da Universidade Federal do Pará (UFPA), que fez um mutirão e recolheu todo o lixo de um trecho da praia da Princesa. Outro ponto bastante visitado foram as atividades de lazer e recreação que contaram com o apoio do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA). Lá, os visitantes puderam realizar o turismo de aventura com a “falsa baiana” (atividade de deslocamento de um ponto A para um ponto B, utilizando cabos de aço, um sobre o outro) além de presenciar uma exposição bastante curiosa de animais que foram apreendidos.
Carlos Eduardo, visitante que esteve realizando as atividades com o BPA, disse que a prática deste esporte o despertou para novas possibilidades de se divertir em Algodoal. No mês de julho, o projeto volta para a APA, promovendo a troca consciente, várias oficinas e outras surpresas.

Texto:
Káthia Oliveira-Sema




Audiência pública discute
inclusão digital no Navega Pará


O público compareceu ao auditório João Batista, da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), na tarde desta quinta-feira (12), para acompanhar a audiência pública que teve como tema a expansão do programa Navega Pará. A plenária destacou os avanços obtidos com a inclusão digital no estado. Representantes da Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa) e da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), órgãos responsáveis pelo Programa Navegapará e representantes dos infocentros compareceram ao encontro.
A representante do infocentro Colibri, Laurene Ataíde; a coordenadora dos infocentros, Monica Caetano; o deputado estadual Alfredo Costa e o diretor de Tecnologia e Comunicação da Prodepa, Fernando Nunes, integraram a mesa debatedora.
Em seu discurso, a mestre de cultura popular, Laurene Ataíde, afirmou: "Através do Navega Pará nós temos a comunicação diária com vários municípios do Estado", e destacou a importância da continuidade das atividades. “O programa encurtou distâncias. Não podemos deixar esse projeto parar”, concluiu. O deputado Alfredo Costa aproveitou a oportunidade para ressaltar a importância social do programa. “Uma das políticas públicas mais acertadas. Um grande programa de inclusão social, que tira a juventude das ruas, da marginalidade, afasta da violência", explicou.
“Temos consciência da importância do Programa. Recebemos o Navega Pará com problemas que precisavam ser ajustados. Alguns infocentros foram inaugurados ao final de 2010 sem assinatura do acordo de cooperação técnica, outros foram implantados sem estudo de viabilidade técnica, e ainda, em cidades em que o Navega Pará ainda não chegou", defendeu Monica Caetano, da Secti, ressaltando que vai estudar caso a caso para tentar resolver todos os problemas.
O diretor da Prodepa, Fernando Nunes, respondeu aos questionamentos feitos pelos representantes dos infocentros, falou dos ajustes necessários que foram feitos e diminuíram o número de reclamações, além de anunciar a expansão do Navega Pará para Redenção e região do Calha Norte, destacando que somente a atuação da população pode dar sustentabilidade ao programa. "Gostaria de contar com a comunidade na fiscalização, tanto do nosso trabalho, quanto no zelo dos equipamentos", completou.

Texto:
Natia Ney-Prodepa




Audiência Pública sobre
Lei de Diretrizes
Orçamentárias 2013


A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é uma lei anual de iniciativa do Poder Executivo, que determinada os parâmetros a serem observados na elaboração da Lei Orçamentária Anual - LOA. Define também as regras sobre mudanças nas leis de impostos, finanças e pessoal. O parágrafo 2º do art. 165 da Costituição Federal determina que a LDO: compreenderá as metas e prioridades da administração pública federal, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente; orientará a elaboração da Lei Orçamentária Anual; disporá sobre as alterações na legislação tributária; estabelecerá a políticas de aplicação das agências financeiras oficiais de fomento. Esta audiência pública visa receber sugestões e manifestações do público em geral, no processo de elaboração da LDO para o exercício de 2013.




Três pessoas da mesma família
de Afuá farão a cirurgia
corretiva da catarata

No momento em que soube da chegada da Caravana do Pro Paz Cidadania Presença Viva em Afuá, Maria Madalena Pimentel se lembrou da família de Placido Cabo Verde. Ele, a esposa Antônia Gonçalves e a enteada Katiane, sofrem de catarata e perderam a visão há muitos anos. A única pessoa da família que enxerga é a pequena Katilene, filha de Katiane. Moradora da comunidade Nossa Senhora de Fátima, que fica a sete horas de barco da sede municipal, dona Madalena foi buscar a família para levá-la até os médicos da caravana.
A família passou pela consulta com o Clínico Geral e Oftalmologista. Eles receberam a boa notícia de que poderão voltar a enxergar após a cirurgia da catarata. Katiane, que nunca viu a filha, não escondeu a emoção diante da novidade. “Vou ver a minha filha pela primeira vez. Tomara que essa cirurgia aconteça logo e que eu possa ter uma vida comum, que eu possa estudar e brincar melhor com a minha filha”. Katilene, de 7 anos, também nunca tinha ido ao médico e nem tomado nenhuma vacina. Após passar pelo pediatra, a criança foi encaminhada para colocar a vacinação em dia.
Após o diagnóstico de que seria possível corrigir o problema dos Cabo Verde, a família foi encaminhada para o departamento de regulação da Secretaria de Estado e Saúde Pública (Sespa), que articula, junto às prefeituras municipais, as cirurgias e atendimento especializado encaminhados pelos médicos. “Aqui fazemos um estudo de caso e articulamos as medidas para o devido atendimento. Muitas vezes esse serviço já é oferecido pelos municípios, mas a falta de conhecimento faz com que os ribeirinhos não sejam contemplados”, explicou Sandra Borcem, assistente social.
Para Mariza Nogueira, assistente social que integra a equipe de regulação, o saldo das articulações é positivo. “As prefeituras dos municípios por onde passamos têm colaborado com o sistema e assumido a responsabilidade de atender as demandas no próprio município. Quando isso não acontece, levamos os casos para Belém e articulamos tudo de lá. É muito bom poder participar desse processo e ajudar essas pessoas”.
No final dos atendimentos, dona Madalena, que ajudou a família nas consultas da Caravana Pro Paz Cidadania, comemorou. “Que alegria poder ter conseguido tudo isso. Pensei em ajudar com o médico da vista e acabou que eles conseguiram todas essas consultas e vão até fazer a cirurgia nos olhos. É uma benção essa caravana”.

Trajetória

O município de Afuá fica situado na extremidade norte-ocidental da Ilha de Marajó. Com cerca de 40 mil habitantes, a cidade é conhecida como a Veneza Marajoara, por ter sido erguida em cima de palafitas e ser cortada por rios e igarapés. A quantidade de bicicletas chama a atenção de quem passeia pelas “ruas” de Afuá, com a vantagem de não se ouvir o barulho de veículos motorizados, que são proibidos de transitar na cidade.
Afuá foi o 12º município marajoara a receber a Caravana Pro Paz Cidadania. Esta quinta-feira (12) foi o primeiro dia de atendimento e desde cedo a fila começou a ser formada próximo ao cais da cidade, onde a balsa com os consultórios móveis está atracada. As consultas oftalmológicas foram as mais procuradas, tanto pela falta de especialista na região, quanto pela garantia de receber os óculos gratuitamente.
Mariza da Silva Souza, 35 anos, tem problemas de vista desde os 12 anos e pela primeira vez se consultou com um especialista.  Após a consulta, ela saiu com a receita para a fabricação dos óculos e a tarde já estava vendo tudo perfeitamente através das lentes de grau. “Estou muito feliz. Não sei nem como explicar o que estou sentindo. É muito bom poder enxergar as coisas direito. Esse é um presente de Deus pra mim e essa caravana do governo é um presente pra todos nós aqui de Afuá”.
Entre as consultas médicas ofertadas na caravana, a área de oftalmologia é a única que tem a possibilidade de ver o resultado do trabalho quase que imediatamente, já que 90% dos casos atendidos são resolvidos com os óculos de grau fabricados no mesmo dia. “Mesmo que a pessoa não saiba ler nem escrever, ela precisa cozinhar, costurar e fazer outras tarefas que necessitam de uma boa visão. A maioria das pessoas da região tem problemas que são resolvidos com o uso dos óculos. Então o maior problema mesmo é a falta de acesso a um especialista e a falta de recursos para comprar os óculos. Situações que são resolvidas na própria caravana”, destaca a oftalmologista Natália Della Rovere.
A médica ressalta, ainda, que sempre teve vontade de atender os ribeirinhos e estava ansiosa em participar do projeto, mas que não fazia ideia do tamanho e da amplitude da Caravana Pro Paz Cidadania. “Quando surgiu a oportunidade me coloquei a disposição. Fui procurar no site do governo mais informações sobre o projeto e fiquei impressionada com a estrutura, com os consultórios e principalmente com a fábrica de óculos. Mais do que uma experiência de trabalho, está sendo uma experiência de vida. Vou voltar pra casa com outros valores e com uma alegria imensa por tudo o que aprendi e estou aprendendo com essa experiência”, disse Natália.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom





Brasileiro de Judô em
Ananindeua: Atletas
começam a chegar

Judocas de quatro estados brasileiros começam a chegar nesta sexta-feira, 13, ao Pará para participar do Campeonato Brasileiro região I, que será realizado neste final de semana  no Ginásio Abacatão, em Ananindeua. A competição envolverá cerca de 500 atletas do Pará, Amapá, Ceará, Piauí e Maranhão. A delegação paraense, formada por 100 atletas, tentará conquistar o tri campeonato da competição.
Esta é a segunda vez que o Brasileiro Regional I é sediado no Pará. “A vinda da competição para o estado é uma forma de premiação oferecida pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) aos atletas paraenses que acumulam excelentes resultados nas competições nacionais e internacionais”, disse o presidente da Federação Paraense de Judô (Fpaju), Eduardo Pinho. O Pará é o atual bi campeão Brasileiro Regional I e tem ainda a atual campeão sul-amarecina, sub 15, Kamila Ketlen e  mais dois medalhas de prata na competição realizada este ano na Argentina, Emanuel Santos e Lorraine Pastana, os dois são sub 13.

Reguinal I. Ano passado o estado do Pará conquistou 69 medalhas no Regional 1, realizado no Maranhão, sendo  24 de ouro, 13 de prata e 31 de bronze. Participam da competição judocas de Belém, Paragominas, Ananindeua, Bragança e Marabá. 
A grande atração do evento será o medalhista de prata no Mundial de Osaka-2003  e vice-campeão olímpico,  o judoca Carlos Honorato. O judoca vem ao Pará a convite da  Confederação Brasileira de Judô (CBJ) e Federação Paraense de Judô (Fpaju). O ex-atleta da equipe brasileira agora é o embaixador para Mundiais em Salvador-2012 e Rio de Janeiro-2013. Honorato, que foi medalha de prata olímpica em Sydney-2000 e de bronze no Mundial de Osaka-2003.

Contato para agendamento de entrevistas: Walter Amaral, diretor técnico da FPAJU (91) 8715-9349





Seduc recebe índios Tembé

A diretora de Educação, Diversidade, Inclusão e Cidadania da Secretaria de Educação do Estado (Seduc), Aldeíse Queiroz, recebeu na tarde desta quinta-feira, 12, uma comissão formada por índios Tembé. O encontro, na sede da coordenação de Educação Indígena, teve como foco principal algumas solicitações, entre as quais, a antecipação da solenidade de formatura dos 27 alunos do magistério, definida para os meses de julho, outubro e dezembro deste ano e a contratação de professores, solicitação que foi encaminhada para a assessoria pedagógica. O cacique Kokoixunti Tembé solicitou, ainda, uma visita da rede física da Seduc na nova área destinada à construção da escola indígena, prevista no cronograma de obras da Seduc, para posterior envio ao Minstério da Educação. A gestora da 17ª Unidade Regional de Educação, Maria José Bento, acompanhou a reunião.


Governador participa da
abertura de feira voltada
ao micro e pequeno empresário
















O governador Simão Jatene prestigiou a abertura da Pará Negócios – Feira Multisetorial, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, durante a noite desta quinta-feira (12). Promovida pela Associação Comercial do Pará (ACP), com apoio do Governo do Estado, por meio do Núcleo de Articulação e Cidadania, o evento reúne até dia 15 deste mês, cerca de 200 expositores dos mais variados segmentos do mercado. A expectativa da organização é receber cerca de 30 mil pessoas nos quatros dias de evento, que é voltado aos micro e pequenos empresários paraenses.
“Mais do que uma feira, esse evento é a celebração de um esforço coletivo e isso precisa, sim, ser festejado. Esse é um momento em que os empreendedores, os empresários e a própria sociedade se reúnem e celebram o esforço de construir uma sociedade melhor, porque cada produto que a gente vai poder ver nos estandes, tem por trás toda uma história. E festejar essa história nos capacita cada vez mais para enfrentar esse mundo competitivo e os grandes desafios postos a nós. Tenho certeza que é o primeiro de uma longa série”, afirmou Jatene.
Após a abertura oficial, o governador, acompanhado da primeira dama, Ana Jatene, visitou os vários estandes do evento, entre eles o do Núcleo de Articulação e Cidadania. O espaço apresenta a iniciativa do Governo do Estado que tem como objetivo articular e estimular parcerias entre governos, iniciativa privada e sociedade civil. Entre os exemplos de ações e programas apoiados pelo núcleo, o público que visitar espaço poderá conhecer, entre outros, programas como o Natal d’Água, o Livro Solidário, a Fábrica Esperança, e o Cultivando Flores e Vidas.
A programação do evento envolve, principalmente, as empresas que integram as Câmaras Setoriais da associação, com destaque para a de educação, contabilidade, informática, pet shop, de seguros, entre outras. A programação também inclui rodada de negócios, seminários e congressos, por meio de ação conjunta entre as Câmaras Setoriais, Conselhos de Jovens Empresários (Conjove) e da Mulher Empresária (CME), Universidade Corporativa e Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem (CBMAE).
Para o presidente da ACP, Sergio Bitar, o evento será uma grande oportunidade de aproximar o público e o empresariado dos mais diversos campos da economia. “Esse é um evento que congrega vários outros como forma de agregar conceitos e negócios. Paralelamente, será realizada uma grande programação, como o 3° encontro Líder Norte dos Jovens Empresários, além de encontros de educadores, empresas seguradoras e também ciclos de palestras e workshops. Tudo isto aberto ao público paraense”, destacou Bitar.
Durante a feira haverá programação de palestras sobre mineração e sustentabilidade, bullying e cyber bullying nas escolas, investimentos, panorama nacional das doenças transmitidas pelos carrapatos, desafios da gestão educacional no contexto da sociedade do conhecimento, dicas para encantar clientes, administração financeira e sobre as condições de acesso aos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento Norte (FNO).
Este ano, a 10ª Edição da Outlet também acontece dentro da programação da Pará Negócios, das 10h às 22h. Na Outlet, maior feira de ponta de estoque de Belém, todos os produtos estarão com preços diferenciados e descontos que variam de 40 a 80%. Serão 45 expositores de segmentos diferentes como, por exemplo, bijuterias, bolsas, acessórios, calçados, artigos médicos, pet shop e roupas de moda masculina e feminina.
Para Ely Ribeiro, presidente do Conselho da Mulher Empresária da ACP, que promove a feira, a união dos dois eventos deverá agregar valor a Outlet. “O importante para as nossas lojistas é que essa feira é um momento delas renovarem o estoque e divulgarem a marca, atraindo clientes novos. A vantagem de estarmos inseridos na Pará Negócios é que, aliada a Outlet, nós também estamos realizando o Encontro da Mulher Empresária, que será no sábado (14), aberto a todo o público”, destacou.     
Também participaram da abertura da 1ª edição da Pará Negócios, diversas autoridades estaduais, entre eles os secretários de Estado Sidney Rosa, de Desenvolvimento e Incentivo à Produção; Antônio José, de Assuntos Institucionais; o presidente da Imprensa Oficial do Estado, Cláudio Rocha; o superintendente do Sistema Penitenciário, André Cunha; além do presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Manoel Pioneiro e do deputado federal de Goiás, Armando Vergílio.
Entre as representações do setor, prestigiaram a abertura o diretor da federação das Associações Comerciais e Empresariais do Pará (Faciapa), Valmir Batista; o presidente do Fórum das entidades de empresários do Pará, Fernando Yamada; do presidente da Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje), Marduck Duarte; do presidente do Conselho de Jovens Empresários (Conjove) da ACP;  Fabrizio Guaglia None; do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará, Carlos Fendandes Xavier e do presidente da Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário (Sebrae) do Pará,  Vilson Schuber.

Texto:
Amanda Engelke-Secom



Reunião discute planejamento
para Milhas de Ruas
e GP de Atletismo

Reunião ocorrida na tarde desta quinta-feira (12), no Centro Integrado de Operações (Ciop), tratou do planejamento técnico dos próximos grandes eventos esportivos que o Pará recebe, em maio deste ano. O encontro foi o pontapé inicial para que as autoridades possam se programar, articular os serviços e facilitar o acesso da população às Milhas de Rua e ao Grande Prêmio Internacional Governo do Pará de Atletismo, que acontecem dias 4 e 6, respectivamente.
Participaram da reunião o secretário de Estado de Esporte e Lazer, Marcos Eiró; o superintendente técnico da Confederação Brasileira de Atletismo, Martinho Nobre; o secretário adjunto de Gestão Operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), coronel da Polícia Militar Mário Solano; e o diretor do Mangueirão, Saulo Aflalo.
Completando dez anos este ano, o GP de Atletismo, fixo no calendário esportivo do Estado, pretende, novamente, atrair um grande público ao Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, com uma média de 40 mil pessoas. “O GP já está fixo na agenda do nosso povo. O objetivo é fazer uma grande festa, pois sabemos que este evento é uma vitrine do Estado não só para o Brasil, mas para o mundo. Esperamos juntos promover um grande GP. Sabemos que a nossa união é o que mais nos fortalece”, disse.
Participaram também da reunião representantes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Segup, Polícia Rodoviária Estadual (PRE), polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Departamento de Transito do Estado (Detran), Companhia Paraense de Turismo (Paratur) e Secretaria Municipal de Turismo de Belém (Belemtur).
Um novo encontro foi marcado para quinta-feira (19), às 16 horas, no mesmo local, para os debates dos planos estratégicos que serão apresentados para os eventos.

Texto:
Bernardo Tommaso-Seel




Curso orienta moradores
da Terra Firme a evitar
riscos de incêndios










Uma demonstração prática de prevenção e combate a incêndios foi feita na manhã desta quinta-feira (12) no bairro da Terra Firme, em Belém. Cerca de 20 participantes do curso Brigada de Incêndio, organizado em parceria pela Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, tiveram uma manhã diferente com direito a orientações sobre como evitar vazamentos de gás de cozinha, medidas básicas de prevenção de incêndio no lar e manuseio de extintores de incêndio.
Uma equipe de militares do Corpo de Bombeiros simulou uma situação de incêndio em que o grupo de alunos, formado por moradores da comunidade, teve de usar o equipamento para debelar as chamas. A mobilização chamou a atenção de outros moradores da área. A passagem Ligação, situada ao lado da Unidade Integrada Pró-Paz (UIPP), na Terra Firme, teve de ser parcialmente interditada no trecho próximo à avenida Celso Malcher, para a demonstração.
Segundo a assessora Waldenize Braga, titular da Assessoria de Relações Interinstitucionais da Polícia Civil, o objetivo do curso – que acontece até sexta-feira (13) – é repassar à comunidade orientações sobre a prevenção de incêndios e de acidentes no lar. Após uma conversa com o instrutor do curso, sargento Edmilson Lima, do Corpo de Bombeiros, os 20 alunos seguiram até a casa da técnica em enfermagem Francisca Lima, 53 anos, na passagem Ligação.
Na casa, aconteceu uma demonstração prática de contenção de vazamento de gás de cozinha. No local, os alunos foram orientados a não ficar temerosos ao ouvir um chiado de vazamento de gás no bujão. Para verificar um possível vazamento, basta molhar uma esponja e passar sabão nela, para observar se uma espuma se forma no contato com a válvula do bujão de gás. Caso haja bolhas, significa que o gás ainda está vazando.
Riscos – Em seguida, o sargento Edmilson mostrou aos alunos os perigos de acidentes domésticos em casa, como o ventilador sem a proteção das hélices. “No caso das mulheres, o cabelo pode engatar e a pessoa ter um escalpelamento”, explicou. Quanto aos eletrodomésticos, como ferro elétrico e aparelho de som, é importante usá-los em uma tomada apropriada. Na casa visitada, havia um fio elétrico inadequado que era usado como extensão para ligar mais de um eletrodoméstico a uma só tomada. “Esse fio fino não é apropriado, pois pode superaquecer e causar um incêndio na residência”, detalhou o militar.
Para Francisca Lima, as orientações dadas pelo Corpo de Bombeiros foram muito importantes para evitar um incêndio em casa. “Achei muito boas as dicas, pois até então eu não tinha essas instruções e agora não vou mais fazer o contrário”, afirmou, ao salientar que um de seus erros foi ter deixado ligado o ferro elétrico em casa.
Após as orientações, os alunos seguiram até outro trecho da mesma rua para a aula prática de manuseio de extintores de incêndio. Um tonel com combustível foi usado para simular um incêndio. Os alunos tiveram que usar o extintor de incêndio para apanhar as chamas, sempre com as instruções dadas por militares do Corpo de Bombeiros. De três em três, eles deveriam se aproximar do tonel em chamas e acionar o extintor.
Para a estudante Brenda Mayara, 18 anos, que participa pela segunda vez de um curso do Corpo de Bombeiros, as orientações são muito importantes para enriquecer seus conhecimentos quanto à prevenção e o combate a incêndios. Segundo o sargento Lima, a meta da parceria com a Polícia Civil é prestar serviços gratuitos à comunidade, visando que as pessoas sejam agentes de multiplicação de conhecimentos.
A sociedade, reiterou, é orientada a tomar medidas básicas de prevenção para evitar incêndios e acidentes no lar. O curso Brigada de Incêndios será levado a outros bairros da capital do Estado. Quem estiver interessado em participar em agosto, no bairro do Jurunas, pode procurar a Assessoria de Relações Interinstitucionais da Polícia Civil, de segunda a sexta-feira, em horário comercial, no bloco C da Delegacia Geral, ou ainda ligar para (91) 4006-9041.

Texto:
Walrimar Santos - Polícia Civil






ROSILENE RABELO Igeprev
 recadastra inativos e
 pensionista até esta sexta-feira




Nota PMB-Mototaxistas

A Prefeitura Municipal de Belém (PMB) informa que uma nova reunião entre  a Companhia Municipal de Transportes (CTBel) e a categoria de motoxistas foi marcada para a próxima segunda-feira,16/04, às 16h, na sede da CTBel.
 O objetivo é consolidar o texto final da nova resolução que regulamenta o serviço de mototáxis no município.

CONVITE CINE DIREITOS
HUMANOS:
TERRA FIRME E TAPANÃ



PROJETO CINE DIREITOS HUMANOS-CDHDC/ALEPA
Bairro da Terra-Firme
Data: 12/04/2012       Hora: 17:00
Local: Unidade Integrada PROPAZ da Terra Firme
End.: Av. Celso Malcher, S/Nº, esquina da passagem Ligação, Terra-Firme

Bairro do Tapanã
Data: 13/04                 Hora: 17:00
Local: Centro de Recuperação Milagres
End.: Rodovia do Tapanã, nº 127, em frente ao Conj. Bosque Araguaia

Filme: Trajetória dos Direitos Humanos e Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais, Ambientais e Sexuais (DHESCAS)
Mais informações pelos telefones: 3213-4266 ou 8157-1999

Por meio do cinema é possível transformar a imaginação em realidade e o desconhecimento em cultura. Como forma de promover a conscientização e a reflexão, a Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa Estado do Pará (ALEPA) promove o projeto Cine Diretos Humanos.
 O lançamento do projeto ocorreu no dia 16 de março, no auditório da Escola Bosque, localizado no distrito de Outeiro com a apresentação do filme “Trajetória dos Direitos Humanos” e “Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais, Ambientais e Sexuais (DHESCAS)”.
 Até dezembro de 2012 a ALEPA pretende percorrer trinta e seis localidades, entre Distritos de Belém, Região Metropolitana e Região de Integração do Pará para exibição de cinema. Nos próximos dias 12 e 13 de abril, os bairros da Terra Firme e do Tapanã serão os locais em que ocorrerá o Cine Direitos Humanos
 Os filmes exibidos pelo projeto fazem parte da Série Educação em Direitos Humanos, produzida pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. A série é composta por seis vídeos educativos, destes, os dois filmes já citados foram escolhidos pela ALEPA para serem apresentados nos locais de exibição do Cine Direitos Humanos.
 Após a exibição dos filmes é feito um bate papo com o público sobre o tema tratado com um convidado especialista na área. O intuito é promover o debate acerca dos temas abordados, contribuindo com a formação crítica do cidadão. Serão distribuídos DVD´s com vídeos e cartilhas informativas sobre os direitos humanos, os direitos fundamentais, os meios de efetuar as denúncias e sobre grupos vulneráveis (mulheres, idosos, negros, crianças e adolescentes, etc).
ESCLAREÇA SUAS DÚVIDAS E DÊ SUA OPINIÃO. PARTICIPE!
Léslie Batista
Assessora Jurídica da CDHDC-ALEPA


Pedral do Lourenço:
Projeto executivo está
em andamento, mas
Governo Federal não
se entende sobre obras




Em reunião com a bancada federal do Pará na tarde desta quarta-feira (11), o Ministro dos Transportes, Paulo Passos, garantiu que já está em andamento o projeto executivo do Pedral do Lourenço, obra necessária para viabilizar a hidrovia do Tocantins, que é fundamental para a instalação de um pólo industrial em Marabá.
Segundo o Ministro, o projeto executivo – que é basicamente um estudo mais detalhado, com custos e procedimentos da obra a ser realizada – deve ficar pronto em até quatro meses. Na reunião, o ministro sugeriu uma nova audiência com a bancada e lideranças empresariais e políticas de Marabá assim que forem concluídos os estudos, para então dar prosseguimento ao assunto.

Na reunião, o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) questionou o Ministro sobre a execução das obras. Afinal, há vinte dias, a Ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou em audiência com o senador Flexa Ribeiro e o próprio líder do Governo no Senado, Senador Eduardo Braga (PMDB-AM) que o Governo Federal havia decidido realizar as obras de derrocamento do Pedral. A informação inclusive foi publicada em reportagem desta segunda-feira (09) do jornal Valor Econômico.
Durante meses, havia um impasse se as obras seriam tocadas pela Vale ou pelo Governo Federal. No entanto, um assunto que parecia ter sido encerrado pela Ministra Belchior, voltou à tona. Contradizendo o que havia afirmado a ministra, Passos disse que "a obra é fundamental e que entende a sua importância e ela será feita, pela Vale ou pelo Governo", disse Passos.
"Assim que saí da reunião fui até o senador Eduardo Braga, que estava comigo e confirmou aquilo que a Ministra Miriam Belchior disse. É lamentável esse desentendimento do Governo Federal. Espero que essa dúvida seja sanada nos próximos dias e não tenhamos que esperar mais, como foi sugerido na reunião", disse Flexa Ribeiro.
O senador Eduardo Braga estranhou a declaração de Passos e confirmou que o Governo Federal havia declarado que iria realizar a obra. Braga afirmou ainda vai procurar a Ministra Miriam Belchior para saber mais sobre o assunto.
Na reportagem do Valor Econômico, o diretor global da Vale para a área siderúrgica, Aristides Corbellini afirma que para que seja tocada a siderúrgica do Pará (Aços Laminados do Pará), em Marabá, deve ser encontrada uma solução logística, entre eles, o derrocamento do Pedral do Lourenço, que está a cargo do Governo Federal.
"Segundo o executivo da Vale, o que tem que ser feito pelo governo federal, é uma obra de "derrocamento" (explosão de pedras) num trecho do Rio Tocantins chamado Pedral do Lourenço, cheio de pedras que na seca impede as embarcações de certo calado de navegarem na hidrovia. As obras incluem também ampliação do porto de Vila do Conde, pois será ali que irá escoar a produção da Alpa", registra a reportagem.
"Nossa maior preocupação é no sentido de que as obras sejam efetivamente realizadas e por uma série de investimentos previstos em Marabá e região. Existe um enorme potencial, mas o tempo está passando", disse Flexa Ribeiro.



Comitês municipais vão
investigar mortalidade
materna e infantil

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB), composta por representantes estaduais e municipais da área da saúde, aprovou quarta-feira (11) a proposta apresentada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) sobre a criação dos Comitês Municipais de Investigação de Mortalidade, Infantil e Fetal. A proposta segue a Portaria nº72, publicada em 2010 pelo Ministério da Saúde, que estabelece que a vigilância do óbito infantil e fetal seja obrigatória nos serviços de saúde públicos e privados que integram o Sistema Único de Saúde (SUS).
A vigilância dos óbitos maternos, infantis e fetais é atribuição das Unidades de Vigilância Epidemiológica das Secretarias Estaduais, Municipais e do Distrito Federal e, no âmbito federal, do Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica. O gestor de saúde pode criar o comitê e escolher os respectivos  representantes. Segundo a coordenadora estadual de Saúde da Criança, Ana Cristina Guzzo, os comitês têm grande relevância estratégica, pois analisam os dados e as circunstâncias em que ocorreu o óbito, permitindo a proposição de ações baseadas em evidências, qualificando a prevenção de mortes que podem ser evitáveis por meio de intervenções apropriadas.
“A implantação dos comitês municipais é de suma importância para a investigação de óbitos no Estado. O objetivo é unir forças juntamente com o Comitê Estadual para identificarmos a situação e aperfeiçoar o sistema. Precisamos de dados seguros para a redução de mortes materna e infantil, evitando com isso, procedimentos equivocados”, explicou.
Para Ana Cristina Guzzo, o envolvimento de diferentes atores sociais é fundamental para apoiar os gestores de todas as esferas de governo na elaboração de políticas locais. “As sociedades científicas, entidades de classe, movimentos sociais, organizações governamentais e não-governamentais, também assumem um papel importante na organização e qualificação das ações de saúde que promovem a redução da mortalidade materna e neonatal”, ressaltou.
Redução – Segundo o Departamento Epidemiológico da Sespa, em 2011 a taxa de mortalidade materna no Pará foi de 57 óbitos maternos para cada 100 mil nascidos, a maioria de mães com idade entre 19 e 30 anos. Em relação à mortalidade infantil, ano passado foram 17,26 óbitos para cada mil nascidos vivos, redução quando comparada ao ano anterior, que registrara 18,12. As principais causas de mortalidade infantil são: desconforto respiratório, pneumonia por microorganismo, gravidez de curta duração e bebê de baixo peso.
Segundo o secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, 98% das mortes maternas poderiam ser evitadas ainda na atenção básica e com o pré-natal adequado, pois prevenir é a melhor forma. “É preciso promover saúde com acolhimento humanizado para identificar doenças como hipertensão, diabetes, dentre outras durante a gestação”, destaca.
Hélio Franco ressalta que a orientação nutricional para as gestantes também é importante, pois evita anomalias congênitas como hidrocefalia, dificuldade motora e demais patologias do tubo digestivo. Segundo ele é fundamental que os municípios criem seus comitês para identificar as causas de óbito fetal materno e infantil no Estado. “Indicadores precisos são de suma importância para identificar uma civilização avançada. No ponto de vista público é uma questão de responsabilidade”, conclui.

Texto:
Edna Sidou-Sespa



Curso orienta moradores
da Terra Firme a evitar
riscos de incêndios

Uma demonstração prática de prevenção e combate a incêndios foi feita na manhã desta quinta-feira (12) no bairro da Terra Firme, em Belém. Cerca de 20 participantes do curso Brigada de Incêndio, organizado em parceria pela Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, tiveram uma manhã diferente com direito a orientações sobre como evitar vazamentos de gás de cozinha, medidas básicas de prevenção de incêndio no lar e manuseio de extintores de incêndio.
Uma equipe de militares do Corpo de Bombeiros simulou uma situação de incêndio em que o grupo de alunos, formado por moradores da comunidade, teve de usar o equipamento para debelar as chamas. A mobilização chamou a atenção de outros moradores da área. A passagem Ligação, situada ao lado da Unidade Integrada Pró-Paz (UIPP), na Terra Firme, teve de ser parcialmente interditada no trecho próximo à avenida Celso Malcher, para a demonstração.
Segundo a assessora Waldenize Braga, titular da Assessoria de Relações Interinstitucionais da Polícia Civil, o objetivo do curso – que acontece até sexta-feira (13) – é repassar à comunidade orientações sobre a prevenção de incêndios e de acidentes no lar. Após uma conversa com o instrutor do curso, sargento Edmilson Lima, do Corpo de Bombeiros, os 20 alunos seguiram até a casa da técnica em enfermagem Francisca Lima, 53 anos, na passagem Ligação.
Na casa, aconteceu uma demonstração prática de contenção de vazamento de gás de cozinha. No local, os alunos foram orientados a não ficar temerosos ao ouvir um chiado de vazamento de gás no bujão. Para verificar um possível vazamento, basta molhar uma esponja e passar sabão nela, para observar se uma espuma se forma no contato com a válvula do bujão de gás. Caso haja bolhas, significa que o gás ainda está vazando.
Riscos – Em seguida, o sargento Edmilson mostrou aos alunos os perigos de acidentes domésticos em casa, como o ventilador sem a proteção das hélices. “No caso das mulheres, o cabelo pode engatar e a pessoa ter um escalpelamento”, explicou. Quanto aos eletrodomésticos, como ferro elétrico e aparelho de som, é importante usá-los em uma tomada apropriada. Na casa visitada, havia um fio elétrico inadequado que era usado como extensão para ligar mais de um eletrodoméstico a uma só tomada. “Esse fio fino não é apropriado, pois pode superaquecer e causar um incêndio na residência”, detalhou o militar.
Para Francisca Lima, as orientações dadas pelo Corpo de Bombeiros foram muito importantes para evitar um incêndio em casa. “Achei muito boas as dicas, pois até então eu não tinha essas instruções e agora não vou mais fazer o contrário”, afirmou, ao salientar que um de seus erros foi ter deixado ligado o ferro elétrico em casa.
Após as orientações, os alunos seguiram até outro trecho da mesma rua para a aula prática de manuseio de extintores de incêndio. Um tonel com combustível foi usado para simular um incêndio. Os alunos tiveram que usar o extintor de incêndio para apanhar as chamas, sempre com as instruções dadas por militares do Corpo de Bombeiros. De três em três, eles deveriam se aproximar do tonel em chamas e acionar o extintor.
Para a estudante Brenda Mayara, 18 anos, que participa pela segunda vez de um curso do Corpo de Bombeiros, as orientações são muito importantes para enriquecer seus conhecimentos quanto à prevenção e o combate a incêndios. Segundo o sargento Lima, a meta da parceria com a Polícia Civil é prestar serviços gratuitos à comunidade, visando que as pessoas sejam agentes de multiplicação de conhecimentos.
A sociedade, reiterou, é orientada a tomar medidas básicas de prevenção para evitar incêndios e acidentes no lar. O curso Brigada de Incêndios será levado a outros bairros da capital do Estado. Quem estiver interessado em participar em agosto, no bairro do Jurunas, pode procurar a Assessoria de Relações Interinstitucionais da Polícia Civil, de segunda a sexta-feira, em horário comercial, no bloco C da Delegacia Geral, ou ainda ligar para(91) 4006-9041.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil



Casos graves de dengue
caem 85% no Pará
este ano, aponta Sespa

O Informe nº 13 sobre a situação da dengue no Pará aponta que houve uma queda de 85,39% no registro de dengue com complicação e de 59,83% no número de casos confirmados de dengue clássica no período de 1º de janeiro a 11 de abril deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. No que tange aos casos notificados, a queda é de 35,54%.
Segundo o informe divulgado nesta quinta-feira (12) pela Coordenação Estadual do Programa de Controle da Dengue, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), até o momento foram notificados 12.708 casos suspeitos da doença de todos os tipos, dos quais 4.210 foram confirmados. Desses, são 4.185 casos de dengue clássica, 19 de dengue com complicação, cinco de febre hemorrágica da dengue e um caso de síndrome do choque da dengue.
Os municípios com maior número de notificações continuam sendo Belém (1.995), Parauapebas (1.916), Marabá (1.059), Altamira e Santarém (690), Ananindeua (641) e Marituba (509). Em relação aos confirmados, os municípios com mais casos são Parauapebas (918), Santarém (601), Belém (431), Altamira (351), Marituba (196), Ananindeua (191) e Marabá (131). 
Até o momento, há confirmação de dois óbitos por dengue no Estado, um em Parauapebas e outro em Altamira. A redução de ocorrência da doença é resultado do trabalho intensivo da Sespa junto às secretarias municipais de saúde, sensibilizando gestores, profissionais de saúde e comunidade em geral para a importância da notificação de casos suspeitos e permitindo ações imediatas de controle vetorial pela vigilância epidemiológica.
Subnotificação – Segundo a coordenadora estadual de Controle da Dengue, Aline Carneiro, apesar dos resultados positivos, “ainda há subnotificação de casos e não podemos relaxar com o mosquito da dengue, porque, apesar de grande parte da população adulta estar imune ao vírus tipo 1, a maioria das crianças não está imune ao tipo 1 e a maioria dos adultos ainda não teve contato com o vírus tipo 4”, alerta.
Os municípios que estão registrando o maior número de notificações são orientados a identificar os bairros e ruas com ocorrências, para fazer as ações de combate aos focos do mosquito Aedes aegypti.
As principais ações desenvolvidas são bloqueio imediato da transmissão nas localidades ou bairros que notificam casos, atividades de educação e comunicação, visando à sensibilização da população, órgãos governamentais e não governamentais para o problema; articulação com órgãos municipais de saneamento e limpeza urbana para melhoria da coleta e destinação adequada do lixo; e manutenção das atividades de rotina no combate ao vetor.
Com o aumento das chuvas, é importante que a população intensifique os cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti em recipientes, vasilhames, calhas, piscinas e caixas d’água, por exemplo, além do cuidado com o lixo em quintais e jardins, uma vez que o mosquito da dengue pode se reproduzir até numa casca de ovo ou tampinha de refrigerante.
A Sespa também mantém Unidades Sentinela para coletar amostras de sangue de casos suspeitos. O objetivo é identificar o tipo de vírus que está circulando na cidade. Até agora, 133 amostras foram examinadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), das quais 37 deram resultado positivo para dengue.
Serviço:
Para informações sobre dengue, entrar em contato com as Secretarias Municipais de Saúde de Ananindeua:(91) 3073-2220; Marabá: (94) 3324-4904; Marituba: (91) 3256-8395; Santarém: (94) 3524-3555 e Tucuruí: (94) 3778-8378. Em Belém, além do telefone (91) 3277-2485, estão disponíveis os telefones dos distritos administrativos da prefeitura: Daben (3297-3275), Daent (3276-6371), Dagua (3274-1691), Daico (3297-7059), Damos (3771-3344), Daout (3267-2859), Dasac (3244-0271) e Dabel (3277-2485).

Texto:
Roberta Vilanova-Sespa



Governador formaliza
Adenauer Góes como
secretário de turismo

O governador Simão Jatene formalizou, na manhã desta quinta-feira (12), no Palácio dos Despachos, convite oficial para que o presidente da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), Adenauer Góes, seja o futuro secretário de Estado de Turismo. Na oportunidade também houve a formalização para que a administradora e especialista em gestão pública Socorro Costa assuma a presidência da Paratur.
No fim da tarde desta quinta-feira, Adenauer Góes se reuniu com os diretores, gerentes e assessores especiais para comunicar a formalização. Anunciou ainda que nesta sexta-feira Socorro Costa fará a primeira visita à Paratur. Ele adiantou que a Secretaria de Estado de Turismo (Setur) deve funcionar no prédio histórico onde funcinou o comando do 2º Batalhão da Polícia Militar, na rua Gaspar Viana, no bairro do Comércio.
Na Paratur ficam concentradas as atividades relacionadas à promoção e marketing do turismo paraense. A Setur conduzirá as áreas de desenvolvimento e fomento do turismo paraense apartir das políticas públicas de investimento no setor. O Pará, que ano passado fechou o ano com a vinda de mais de 770 mil turistas ao Estado – contra 600 mil em 2010 –, deve dar um salto no setor, especialmente após a criação do Sistema de Gestão do Turismo (Sigetur), que integra Paratur, Setur e Forum de Desenvolvimento Turístico do Pará (Fomentur).
O incremento, segundo Adenauer Góes, deverá ocorrer graças às novas estratégias de fortalecimento do turismo, tendo como insumos principais a cultura e a natureza, e concentrando esforços na promoção, marketing e desenvolvimento do turismo, em sintonia entre Paratur e trade. Os decretos que formalizam a transição na presidência da Paratur e a nomeação de Adenauer como novo secretário deve turismo devem ser publicados nos próximos dias.

Texto:
Benigna Soares-Paratur



Municípios Verdes reduz
desmatamento no
município de Bannach

O município de Bannach, no sudeste do Pará, promove até esta sexta-feira (13) o I Seminário Regional de Desenvolvimento Sustentável. O evento atraiu representantes de mais de dez municípios para discutir questões como o ordenamento ambiental e territorial, produção sustentável da pecuária e mineração, entre outros. Um dos destaques dos debsates é o programa estadual Municípios Verdes, representado pelo secretário extraordinário, Justiniano Netto.
O secretário apresentou o conceito do programa aos prefeitos e secretários de meio ambiente presentes na ocasião. Eles puderam conhecer os avanços do Municípios Verdes, principalmente em Bannach, onde cerca de 75% das terras cadastráveis já estão registradas no Cadastro Ambiental Rural (CAR) e a área de desmatamento já foi reduzida a apenas 1,8% do território.
“Outra iniciativa importante é a instalação do primeiro observatório ambiental municipal de Bannach, que será responsável por monitorar todos os dados relativos ao desmatamento na região”, disse Justiniano Netto. O exemplo de Bannach servirá de modelo para que as regiões vizinhas possam continuar se empenhando nas metas que fazem parte do programa Municípios Verdes, reiterou.
O evento foi organizado pela Prefeitura de Bannach e teve ainda a participação do diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), Mário Moreira, e do secretário de Estado de Pesca e Aquicultura, Henrique Sawaki.

Texto:
Juliana Marruás-SECMP



Servidor da Susipe faz
especialização em
gestão penitenciária

Um grupo de 40 servidores da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), Justiça Criminal e outros órgãos da segurança pública participam, até sexta-feira (13), de mais uma etapa da especialização em gestão penitenciária. A disciplina ministrada é gestão de pessoas no sistema prisional. Os alunos aprendem a gerir a administração dentro do sistema carcerário e desenvolvem habilidades de humanização no tratamento com o apenado.
Um dos alunos do curso é o diretor do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará (CRPP III), Janderson Paixão, para quem, além dos servidores, é preciso compreender também os detentos, os familiares que os visitam e os colaboradores, como as instituições religiosas. ”Temos que criar mecanismos técnicos para a valorização destas pessoas, a humanização é fundamental para isso”, destacou.
O módulo está sendo ministrado pela psicóloga e especialista em tratamento penal e gestão prisional Angela Bernadini, que atua há 19 anos na esfera do sistema penitenciário, atualmente na Penitenciária Central do Estado do Paraná. Ela acredita que o tratamento prisional pode mudar a história do sistema penitenciário nacional. “Os gestores devem conhecer as habilidades de cada servidor, pois eles têm habilidades específicas para interagir com o apenado”, explicou.
Na próxima semana os servidores continuarão o módulo com a disciplina teorias criminológicas, ministrada pelo professor da Universidade de São Paulo Alvino Augusto de Sá. O curso é resultado de convênio entre o Ministério da Justiça, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), e a Susipe.
A Faculdade Estácio/ FAP é a responsável pelo conteúdo acadêmico do curso, que tem a duração de doze meses, carga horária total de 378 horas e 23 disciplinas, divididas em cinco eixos: temáticas de criminalidade, ordenamento jurídico, gestão prisional, pesquisa científica e políticas de assistência, todas de acordo com o padrão da matriz curricular orientada pelo Depen.

Texto:
Nara Pessoa-Susipe



Convênio garante serviços
de unidade de saúde
especializada

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) firmou nesta quinta-feira (12) convênio com a entidade italiana Instituto Pobres Servos da Divina Providência para que seja mantido o gerenciamento da instituição na Unidade de Referência Especializada em Reabilitação Infantil (URE-REI), que fica em Belém e é mantida com recursos do Estado. O convênio tem como objetivo dar continuidade aos serviços de atendimento ambulatorial da unidade às crianças encaminhadas das redes estadual e municipal, portadoras de paralisia cerebral e outros problemas neurológicos.
A unidade presta serviços especializados em reabilitação por meio de uma equipe multidisciplinar, composta por profissionais nas áreas de pediatria, neurologia, clínica geral, enfermagem, fisioterapia, psicologia, nutrição, além de serviços sociais e pedagogos. A URE-REI faz cerca de 300 atendimentos por mês.
O convênio terá vigência por três meses, mas segundo o diretor da unidade, Noivar Brustolin, já está se articulando juntamente com a Sespa e a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) um contrato para a URE e ainda para a Casa da Criança, também administrada pela entidade. “Nossa intenção é futuramente integrar as secretarias para um contrato envolvendo a URE-REI e a Casa da Criança com o apoio da assistência social estadual”, afirmou.
A Casa também atende crianças e adolescentes portadores de necessidades especiais e em situação de abandono ou de vulnerabilidade social, um espaço totalmente reestruturado pelo projeto Casa da Criança, uma organização não-governamental (ONG) nacional que desempenha atividades no terceiro setor visando a articulação do poder público e do privado.
A Casa proporciona atendimento integral às crianças, adolescentes e adultos abrigados, buscando acima de tudo, a promoção da qualidade de vida de modo a contribuir para sua inclusão em todas as esferas sociais, promovendo a recuperação e manutenção dos vínculos afetivos com a família biológica ou substituta.

Texto:
Edna Sidou-Sespa



Entenda projeto aprovado
pela Câmara que
endurece a Lei Seca


Projeto de lei aprovado pela Câmara dos Deputados cria novos mecanismos de punição para o motorista que dirigir após o consumo de álcool ou sob o efeito de substâncias que alteram a capacidade psicomotora, como drogas lícitas ou ilícitas.
Veja abaixo os principais pontos do projeto, que, para virar lei, ainda precisa ser aprovado pelo Senado e ser sancionado pela presidente da República.

Bafômetro
O texto aprovado não torna obrigatório o uso do bafômetro para comprovar embriaguez ao volante. Assim como na lei anterior, o motorista continua tendo a opção de se recusar ao teste. A diferença é que agora o condutor pode ser punido com multa, suspensão do direito de dirigir e ter de responder criminalmente mesmo que se recuse a soprar o bafômetro, uma vez que serão aceitos outros tipos de provas, como vídeos e testemunhas. Decisão tomada no fim de março pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou que outras provas, exceto bafômetro e exame de sangue, sejam aceitas em processos criminais.

Novas provas
O projeto prevê que sejam aceitas como prova para ações judiciais vídeos e depoimento testemunhal. O chamado "teste de alcoolemia" - bafômetro ou exame de sangue -, já previsto na lei em vigor, continua como prova. O uso de fotos chegou a ser incluído no texto do relator do projeto na Câmara, mas foi retirado após a solicitação de parlamentares. A justificativa apresentada foi a possibilidade de as imagens serem modificadas.
- Videos: filmagens feitas por qualquer pessoa poderão ser usadas como prova para demonstrar que o motorista dirigiu sob efeito de álcool ou de substâncias psicoativas que causem dependência. Podem ser aceitos quaisquer vídeos que mostrem o condutor cambaleante ou subindo no meio-fio.
- Testemunhas: também ficam autorizadas provas testemunhais. Serão aceitos, por exemplo, relatos de policiais que identificaram a embriaguez pelo cheiro de álcool no condutor.
- Exame e perícia: o novo texto autoriza a utilização de perícia e exames clínicos, que podem constatar dilatação da pupila ou incapacidade de o motorista andar em linha reta. A perícia, por exemplo, já é feita pela Polícia Civil atualmente no caso de acidentes.
- Outros meios: o projeto de lei prevê, ainda, "outros meios de prova" que podem ser considerados pelo juiz que vai analisar o caso. Segundo o relator, garrafas de bebidas consumidas no carro se enquadram nesta categoria. “É uma quantidade infinita de possibilidades”, disse Edinho Araújo (PMDB-SP), deputado relator do texto na Câmara.

Contraprova
O texto também prevê a possibilidade de o motorista apresentar contraprova nos casos em que considerar injustas as provas apresentadas contra ele. Nesses casos, o próprio condutor poderá pedir para realizar o teste do bafômetro, para comprovar ter consumido menos que o limite de álcool permitido por lei, de 0,3 miligrama por litro de ar expirado pela boca. “Antes a fiscalização corria atrás do motorista. Agora, o motorista que vai ter que correr atrás do o bafômetro quando quiser mostrar que não consumiu bebida alcoólica”, declarou o relator na Câmara. O fato de ele ter consumido menos do que 0,3 miligrama por litro de ar não impede que seja concedida uma multa ao motorista.

Concentração de álcool no sangue
O texto aprovado mantém a regra de que o motorista flagrado com qualquer teor de álcool no sangue, caso constatada a embriaguez por agentes de trânsito e policiais, pode ser multado. O projeto também mantém o limite de concentração de álcool por litro de sangue igual ou superior a 0,6 decigrama para que um motorista seja punido criminalmente por dirigir embriagado.

Multa dobrada
O projeto prevê o aumento do valor da multa para quem for flagrado dirigindo sob influência do álcool de R$ 957,69 para R$ 1.915,38. Nos casos de reincidência dentro de um ano, o valor da multa sobe para R$ 3.830,76.

Pena criminal
Pelo texto aprovado, a pena para quem responde a processo criminal por envolvimento em acidente enquanto dirigia alcoolizado continua sendo de prisão pelo período entre seis meses e três anos. A pena pode ser agravada caso haja vítima.

Processos na Justiça
De acordo com o relator do projeto na Câmara, o texto cria instrumentos para julgar os casos concretos e ampliar a eficácia da Lei Seca. “O poder Judiciário estava engessado, dependendo da vontade do motorista de realizar exames", disse o relator.

Outro projeto do Senado
Em novembro de 2011, o Senado aprovou projeto sobre o mesmo tema que aumentava o tempo de detenção para quem dirige embriagado e estipulava punição para qualquer teor de álcool no sangue. Ao chegar à Câmara, o texto foi incorporado a outros projetos sobre o mesmo tema, entre eles, o aprovado na Câmara nesta quarta. Esses projetos que tramitavam em conjunto acabaram "prejudicados" e serão arquivados. O texto que passou na Câmara não aumenta a pena para quem dirigir embriagado.

Tramitação
O projeto aprovado na Câmara segue para o Senado, onde será distruído a comissões. O presidente da Casa, após negociação com líderes partidários, definirá por quais comissões o projeto passará e se precisará ser aprovado pelo plenário. Se passar no Senado, vai à sanção da presidente Dilma Rousseff, que tem a prerrogativa de vetar ou sancionar total ou parcialmente o texto, transformando-o em lei.




Ator enforcado
acidentalmente não
responde a estímulos,
diz boletim


Novo boletim médico divulgado na tarde desta quinta-feira (12) pela Santa Casa de Itapeva(SP) não aponta evolução no estado de saúde o ator Tiago Klimeck, 27 anos.
De acordo com o Hospital, ‘o paciente mantém o quadro clínico de coma profundo, sem sedação e sem reação a estímulos. O estado de saúde é gravíssimo’.
Tiago está internado desde a última sexta-feira (6). O ator interpretava o papel de Judas na Paixão de Cristo encenada na cidade deItararé (SP). Na cena da morte do personagem houve um acidente e Tiago acabou enforcado.
A família não autorizou divulgação de detalhes. Na tarde desta terça-feira (10) o rapaz passou por tomografia que havia apontado alterações cerebrais devido à falta de oxigênio no cérebro.
O caso
Na última sexta-feira (06), Tiago Klimeck sofreu enforcamento acidental na cena da morte do personagem. O jovem ficou aproximadamente quatro minutos desacordado até que alguém percebesse que ele estava realmente enforcado.
De acordo com o clínico geral da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Itapeva (SP), o médico Mazen Aidar, Tiago sofreu uma asfixia mecânica que levou a falta de oxigênio no cérebro (hipóxia) grave e prolongada.




Corpo da atriz Marly Bueno
será velado no Rio
e enterrado em SP

Tiago continua em coma profundo e não apresenta
reações. (Foto: Sandro Azevedo / Virtual Guia)

O corpo da atriz Marly Bueno vai ser velado nesta sexta-feira (13), no Rio de Janeiro, e enterrado no sábado (14), em São Paulo, segundo informações da família. A atriz, de 78 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira (12) no Hospital Copa D'Or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, onde ela estava internada.
O velório está marcado para ocorrer das 11h às 17h desta sexta-feira, no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. Depois o corpo da atriz segue para São Paulo, onde será enterrado, mas o local e horário ainda não foram divulgados.
Internada desde 29 de março
De acordo com boletim médico divulgado na tarde desta quinta, ela estava na UTI pós-operatória do hospital desde 29 de março com diagnóstico de peritonite, uma intensa inflamação abdominal de causa infecciosa. A atriz passou por uma cirurgia de urgência, mas desenvolveu mau funcionamento cardiovascular, respiratório e renal, o que piorou a cirrose hepática e o mieloma múltiplo, doenças anteriores à internação. A morte, segundo os médicos, foi à 0h desta quinta-feira, devido à disfunção de múltiplos órgãos.
A atriz participou de várias novelas na TV Globo, entre elas "Páginas da vida", na qual viveu a madre Irmã Maria, e "História de amor", em que interpretou a rica Rafaela. Atualmente, estava na Record, na minissérie "Rei Davi", em que vivia a vilã Ainoã, mulher do rei Saul (Gracindo Jr.).

Marly Bueno (Foto: Márcio de Souza/TV Globo)
Marly foi uma das primeiras mulheres a aparecer na televisão brasileira, ao lado da irmã, Miriam Simone, em 1950. Nascida em São Paulo em 19 de junho de 1933, com nome de batismo Amalia Angelina Marly D'Angelo, ela foi apresentadora de TV nas décadas de 1950 e 1960. De 1965 a 1979, esteve à frente do programa Miss Brasil.
Atuou também no cinema, inclusive no último filme de Oscarito, "Entre mulheres e espiões", em 1961. Em 1999, contracenou com o ator Anthony Quinn em "Oriundi", longa da Warner Bros rodado no Brasil.

Postar um comentário