Total de visualizações de página

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

JURUNAS: Estação Cidadania agrega serviços da Celpa








Simão Jatene destaca a importância da produção mineral no Pará
O governador Simão Jatene visitou na tarde desta terça-feira (6) a Exposibram Amazônia 2012, promovida pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) com o apoio do governo do Estado, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. O evento, que objetiva mostrar o compromisso do setor mineral com o desenvolvimento sustentável da região, é considerado o maior e mais importante do setor.
“O casamento do Estado com a mineração é um fato. Precisamos, cada vez mais, compreender essa relação, para que seja produtiva para os dois, exatamente para quem minera e, sobretudo, para a sociedade paraense. Tenho certeza que eventos como esse acabam contribuindo para melhorar a compreensão da sociedade, mas também para que as empresas entendam melhor os desafios dessa sociedade”, disse o governador.
Jatene também destacou que, apesar dos recursos naturais, o Pará ainda enfrenta muitos desafios. Por isso, com parceria, diálogo e cooperação entre governo, sociedade e empresas é possível resolver muitos dos problemas da região.
“Todos ainda temos um caminho muito grande para garantir que esses recursos finitos possam se tornar infinitos na construção de uma sociedade mais feliz e mais moderna. Isso só é possível com o diálogo e a cooperação dos atores, sobretudo do Estado e do privado, cada um ressaltando suas respectivas possibilidades e limites. É possível o nosso estado compatibilizar as questões ambiental, social e mineral. Não é uma coisa simples, é desafiador”, pontuou o governador.
Investimentos – Mais de US$ 40 bilhões serão investidos no setor de mineração nos próximos quatro anos, segundo o presidente do Sindicato das Indústrias Minerais do Pará (Simineral), José Fernando Gomes Júnior, que acompanhou a visita do governador e falou sobre os planos previstos para a parceria com o governo do Estado.
“Estaremos investindo principalmente nas regiões polo da mineração no Pará, como a sudeste e a nordeste, com Paragominas e redondezas, e a região oeste, com Juruti e Oriximiná. Sem dúvida o Pará é uma província que tem minérios por toda sua extensão. Temos muito para investir, muitos empregos para gerar e muitas parceiras a fazer com o Estado”, asseverou o presidente da Simineral.
José Fernando Gomes disse ainda que é dever do sindicato, junto às empresas de mineração, gerar empregos e qualificação para o setor. “Estamos investindo fortemente porque sem mão de obra não vamos conseguir operar. Apostamos cada vez mais na qualificação profissional. Uma empresa privada de Marabá, para se ter uma ideia, de 2009 a 2011 formou onze mil colaboradores em todas as profissões, desde pedreiro a carpinteiro”, destacou.
Para Simão Jatene, a geração de emprego e renda deve acontecer de forma equilibrada, levando em conta, sobretudo, a relação custo e benefício. “Em relação à questão de emprego e renda, estou convencido que essas coisas precisam ser balanceadas. Tudo que gera emprego e renda é bom, dependendo do custo. Cada vez mais o setor vem procurando nessa aliança com Estado diminuir essa relação, ou seja, gerar mais benefícios com menor custo. Temos muito orgulho que o setor mineral tenha vindo e fincado aqui seus pilares e espero que seja um recurso que beneficie a nossa sociedade”, finalizou o governador.

Texto:
Pablo Almeida-Secom



Nascem no Hangar filhotes dos cisnes negros que vivem no lago

Nasceram por volta de 5 horas desta terça-feira (6) quatro filhotes dos cisnes negros que vivem no lago do Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. Foram quatro meses até o nascimento dos animais, que completaram em agosto um ano morando no complexo.
“Assim que Iraê, a cisne mãe, colocou os ovos, isolamos a área com uma tela de proteção para evitar a aproximação de um possível predador e mudamos para próximo do ninho a ração, para facilitar a alimentação”, diz o supervisor operacional do Hangar, Pedro Serra.
Os filhotes vão permanecer sob os cuidados dos pais protetores no lago, que é um ambiente ideal para a reprodução da espécie. Nos próximos meses, eles continuam recebendo toda a atenção da equipe e dos visitantes do Hangar, que podem contemplar a natureza de perto.
“O Hangar foi planejado para ser um centro de convenções que concilia a modernidade com a fauna e flora, promovendo a interação do visitante com o meio ambiente, então é com muita alegria que recebemos os mais novos integrantes desta família”, disse a presidente da Pará 2000, que administra o Hangar, Gabriela Landé.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000
Fone: (91) 3344-0100 / (91) 8802-3489



Desfile “Encantos da Amazônia” mostra beleza das joias na Casa Cor Pará

O desfile “Encantos da Amazônia” apresentou o trabalho de 15 designers e produtores do Polo Joalheiro, na noite deste sábado (3), no espaço de lazer da Casa Cor Pará. Os artistas utilizaram materiais tradicionais como prata, ouro e cobre, com matéria prima sustentável, como palha, cestaria e couro, além de gemas vegetais e orgânicas, para confecção das peças.
A criatividade dos designers e produtores do Polo Joalheiro do Pará na produção de brincos, colares, pulseiras, bolsas e cintos foi muito aplaudida durante todo o desfile, que teve como decoração a natureza e a arquitetura do Estado.
O evento contou com apoio da direção do Espaço São José Liberto, gerenciado pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) em parceria com o Governo do Estado, via Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom). Assinaram as peças do desfile os designers e produtores Eli Cascaes, Ivete Negrão, Camilla Amarall, Fábio Lima, Rai Oliveira, Bárbara Müller, Rosa Castro, Celeste Heitmann, Ivam Silva, Joseli Limão, Marcilene Rodrigues, Evandro Gobisch, Helena Bezerra, Selma Montenegro e Erivaldo Júnior.
Para Celeste Heitmann o desfile foi uma oportunidade “fantástica” para os profissionais do Polo Joalheiro mostrarem a outro tipo de público o trabalho que desenvolvem.
A designer Rosa Castro reiterou que esse “novo olhar” valoriza o que está sendo produzido pelos artesãos, designers, ourives, produtores e lapidários do Espaço São José Liberto. “É um público diferenciado, formador de opinião e que também ajuda a divulgar as peças e esse conceito de sustentabilidade, de saber que o produto não vai só valorizar o trabalho do designer, mas de toda a cadeia produtiva envolvida na sua confecção”, ressaltou
Ivam Silva também gostou do resultado do desfile, lembrando que este foi o segundo evento do qual participou fora do São José Liberto. Ele levou brincos, colares e cintos, com detalhes em azulejos, inspirados na arquitetura do século XIX, e que integram a coleção “Amazônia: Luxo e Riqueza”.
Já a designer Eli Cascaes utilizou, entre outros materiais, couro, gemas vegetais e fibra de curauá na confecção das joias apresentadas no desfile, enquanto a designer Camilla Amarall buscou a beleza das peças na fusão do rústico com o sofisticado, como a pérola com chifre de búfalo.
Entre as joias apresentadas pela designer Ivete Negrão chamou a atenção dos presentes um maxicolar feito em madeira, cobre e gema vegetal, com design inspirado nas folhas da samambaia, peça que ficou em exposição na Conferência Rio+20. “O valor da nossa natureza valoriza e inspira as joias paraenses”, destacou Ivete.
A Casa Cor Pará 2012 prossegue até o dia 25 de novembro em um espaçolocalizado na Avenida Conselheiro Furtado, ao lado do Polo Joalheiro. 

Texto:
Luciane Barros-São José Liberto
Fone: (91) 3344-3514 / (91) 08300-3961
Email: lucianefiuza@gmail.com



Governador conhece o projeto Alumina Rondon, do Grupo Votorantim

O governador Simão Jatene recebeu nesta terça-feira (6) uma visita de cortesia de representantes da Votorantim Metais, que pertence ao Grupo Votorantim, o maior produtor de cimento da América Latina, que está expandindo os negócios na área de mineração e pretende implantar uma refinaria integrada de alumina e lavra de bauxita no município de Rondon do Pará. O empreendimento começa a operar em 2016.
O Pará é o segundo maior polo produtor de bauxita e alumina do mundo, com exploração de minas de bauxita nos municípios de Paragominas e Juruti pelas empresas Vale e Alcoa. O investimento no projeto Alumina Rondon é de R$ 5,6 bilhões, para a produção inicial de três milhões de toneladas de alumina por ano. Com a expansão, a Alumina Rondon passará a ser a segunda maior refinaria do mundo.
Durante o encontro, o diretor-presidente da Votorantim Metais, Tito Martins, explicou que o escoamento da produção será pelo porto de Vila do Conde, em Barcarena, usando a ferrovia Norte-Sul – prevista para ser construída pelo governo federal –, e pelas rodovias estaduais. Na ocasião, Simão Jatene destacou os investimentos do governo do Estado na revitalização completa da Alça Viária e na reestruturação da rodovia PA-150, uma das principais vias de escoamento de produção, que será completamente revitalizada.
“Estamos refazendo a PA-150, que receberá asfalto de qualidade com uma estrutura programada para durar bastante tempo. No projeto original, porém, não está previsto um asfaltamento que suporte o translado de carretas do porte das usadas para o transporte de minério. Acho que aqui cabe uma parceria para que possamos, desde já, construir uma estrutura viária que seja benéfica para o Estado e para a Votorantim, para que no futuro não tenhamos desperdício do dinheiro público fazendo alterações que já sabemos que serão necessárias”, disse o governador.
O diretor-presidente da Votorantim Metais, Tito Martins, afirmou que essa parceria é possível e benéfica para ambas as partes. “Acho a proposta viável e temos total interesse em investir na infraestrutura viária adequada para o desenvolvimento do setor. Vamos discutir sobre isso com o grupo e voltamos pra conversar e ver de que maneira poderemos fechar essa parceria”, concluiu.
Participaram da reunião o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), David Leal; o diretor de exploração mineral da Votorantim Metais, Jones Belther; a gerente de Relações governamentais da Votorantim Metais, Karla Cinara do Carmo; e Daryush Khoshneviss, da Alumina Rodon.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom
Fone: 81185849 / 81185849
Email: danifilgueiras@agenciapara.com.br



Estação é ponto de apoio de equipe alemã que produz filme no Pará

Uma equipe da TV alemã ZDF está no Pará para fazer as filmagens do filme “Verloren im Amazon” (Perdidos na Floresta), com locações na ilha do Combu, Furo do Maracujá, Belém e no município de São Caetano de Odivelas, nordeste do Pará. Para facilitar o deslocamento para os locais de filmagem, desde o dia 1° de novembro, a Estação Business, na Estação das Docas, foi o local escolhido para ser o escritório base do grupo.
O longa-metragem alemão tem produção da empresa brasileira Optomagic Filmeson. Martina Angel, filha do escritor e cineasta Otto Engel, é quem coordena a equipe com mais de 30 profissionais alemães e paraenses, distribuídos entre técnicos, de apoio, produtores e atores. Segundo ela, a Estação Business foi escolhida por conta da localização estratégica.
“Chegamos a Belém com a intenção de fazer o filme na região da Amazônia paraense, e a Companhia Paraense de Turismo (Paratur) nos indicou a Estação Business para ser nosso escritório base. A equipe gosta muito da Estação das Docas, pela garantia de conforto e segurança. É um ponto estratégico onde temos acesso a tudo, da gastronomia aos bancos, além de facilitar a nosso deslocamento para as filmagens”, explica. A equipe ficará instalada na Estação Business até o dia 13 deste mês.
A primeira etapa da produção do filme, que tem direção do italiano Carlo Rola, começou durante o Círio de Nazaré, quando foram gravadas as primeiras imagens do longa. Segundo a sinopse, após a queda de um avião em plena floresta amazônica, o marido viaja de Berlim a Belém para procurar a esposa e, sem obter sucesso na busca, acaba retornando ao seu país.
Quatro anos depois, durante o Círio, o piloto que o ajudara nas buscas consegue encontrar a esposa desaparecida do amigo e o informa sobre o fato. Ao chegar a Belém, ele descobre que a mulher perdera a memória e agora estaria morando em uma pousada desde que foi encontrada perdida na floresta. Ela segue uma vida já bastante diferente da que levava antes do acidente, em um romance com um policial federal filho da mulher que a havia encontrado e dona da pousada.
Como não se lembra do marido, o encontro entre os dois não será nada amistoso. O marido tenta fazer com que ela se lembre da vida na Alemanha. Essa tentativa de retomar as lembranças norteia boa parte da trama, fazendo com que os dois vivam momentos muito intensos, inclusive chegando a se perderem na floresta, como diz o título do filme.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000
Fone: (91) 3212-5660 / (91) 8896-4318
Email: comunicacao@estacaodasdocas.com.br



Delegacia de Homicídios será instalada no município de Ananindeua

As investigações de crimes de homicídios na Região Metropolitana de Belém ganham reforço ainda este mês com a instalação de uma Delegacia de Homicídios no município de Ananindeua. A nova unidade da Polícia Civil terá estrutura semelhante à atual Divisão de Homicídios existente em Belém, para atuação na apuração específica de crimes contra a vida.
Nesta terça-feira (6), a equipe de policiais civis designada para compor a nova Delegacia de Homicídios assistiu a uma palestra, na Delegacia Geral, do diretor da Divisão de Homicídios, delegado Gilvandro Furtado, em que foi apresentada a metodologia atual de investigação de crimes dessa natureza. O encontro teve as presenças do delegado geral, Nilton Atayde, do delegado geral adjunto, Rilmar Firmino, e do diretor de Polícia Metropolitana, Roberto Teixeira de Almeida.
O comandante do Comando de Policiamento da Região Metropolitana, coronel Roberto Campos, também assistiu à palestra, ao lado de representantes das unidades da Polícia Militar na Grande Belém. Na ocasião, foram apresentados o novo superintendente da Polícia Civil na Região Metropolitana de Belém, delegado Evando Martins, e a diretora da nova Delegacia de Homicídios, delegada Ione Coelho.
O prédio da Delegacia de Homicídios, em Ananindeua, ficará na rodovia Mário Covas, bairro do Coqueiro. A equipe da nova unidade é formada por policiais civis selecionados entre servidores de delegacias e divisões especializadas, na Grande Belém, e que apresentam perfil para trabalhar na investigação de homicídios.
Gilvandro Furtado apresentou os fundamentos essenciais para o bom desempenho das investigações de crimes de homicídios, visando a elucidação dos crimes. O primeiro item é a celeridade na investigação ainda nas primeiras 48 horas após o crime, fundamental para que não se percam vestígios que levem às provas sobre a autoria.
O delegado também ressaltou, na palestra, as medidas e os recursos fundamentais a serem adotados para auxiliar na apuração dos homicídios, como a delimitação e a preservação do crime; a definição de suspeitos e a elaboração de retrato-falado. Para ele, fundamentais para o esclarecimento completo de crimes de homicídios são a boa vontade, a perspicácia, o empenho e o comprometimento profissional, entre outros quesitos.
Gilvandro Furtado orientou aos policiais civis que irão compor a nova delegacia, sobretudo os delegados que vão presidir os inquéritos, a não fazer suposições nem avaliações precipitadas sobre a motivação e autoria do crime, os chamados “achismos”. “É preciso verificar os elementos de premeditação do crime, desde o momento em que o fato ocorreu, o envolvimento de cúmplices no crime e os possíveis álibis que possam vir a ser apresentados por suspeitos”, orientou.
Para o delegado geral, Nilton Atayde, a palestra foi um meio não só de informar, mas de incentivar os policiais que vão atuar na nova Delegacia de Homicídios. Ananindeua é uma área complexa, onde há muitos casos de homicídios relacionados às drogas, disse. Daí a importância da criação da nova unidade policial para atuar, de forma específica, na investigação dos homicídios. O trabalho será feito em parceria com a Polícia Militar, por meio do CPRM.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil
Fone: (91) 4006-9036 / (91) 9941-3490
Email: walrimar@gmail.com



Livro relata história e receitas do “Ver-o-Peso da Cozinha Paraense"
A história e as receitas regionais elaboradas por renomados chefs nacionais no maior festival de gastronomia do norte do país agora está registrada em livro. A primeira edição de o “Ver-o-Peso da Cozinha Paraense 2012” foi lançado na última quarta-feira (31). A obra leva o mesmo nome do festival, que anualmente conta com apoio promocional da Companhia Paraense de Turismo (Paratur).
O livro relata desde o sonho do chef Paulo Martins – idealizador do festival - em divulgar a gastronomia amazônica até o sucesso das edições atuais do evento. Nascido em 1946, Paulo Martins cresceu observando e assimilando os dotes culinários da mãe Anna Maria, que vendia doces e salgados para ajudar na renda de casa.
A identificação com a gastronomia foi tanta que, após se formar em arquitetura, conciliou a profissão com o trabalho no restaurante “Lá em Casa”, inaugurado em 1972 por ele e a mãe. O resultado na cozinha foi a criação de pratos que até hoje são referências regionais, como o “Arroz com Jambu” e o “Muçuã de Botequim”.
O esforço e dedicação de ambos em prol da gastronomia amazônica rodou o mundo com matérias publicadas em periódicos como New York Times, Marie Claire, Le Monde, Times e tantos outros dos Estados Unidos, França, Itália, Espanha e Japão. Dentre as celebridades que prestigiaram o “Lá em Casa”, estão o ex-presidente Tancredo Neves; o então Papa João Paulo II; a realeza britânica de Príncipe Charles e Lady Diana; o multimilionário norte-americano Daniel K. Ludwig, já falecido; a diva do teatro, do cinema e da televisão brasileira Fernanda Montenegro; além dos músicos tropicalistas Caetano Veloso e Gilberto Gil.
Com todas essas conquistas, a ideia de criar um evento para disseminar a gastronomia da região foi ganhando forma. Para concretizá-la, em 2000, foi criado o Festival "Ver-o-Peso da Cozinha Paraense". A primeira edição contou com seis chefs convidados que, além de conhecer de perto os ingredientes locais, ministraram oficinas visando a profissionalização na área. Com o tempo, foram adicionadas novas atrações na programação, como aulas, palestras, concursos, exposições fotográficas, jantares, entre outros.
Paulo buscava sempre divulgar a iniciativa e se aprimorar na área trocando experiências e ensinamentos com diversos chefs, como o catalão Ferran Adrià, do El Buli, em 2005 (considerado o melhor restaurante do mundo em 2002 e de 2006 a 20009 pela revista Restaurant). Ao todo, mais de 60 chefs nacionais e internacionais já passaram pelo festival nesses 12 anos de existência, com profissionais como Claude Troisgros, Alex Atala, Vitor Sobral e Heiko Grabolle. Na edição deste ano, realizada em abril, participaram 22 chefs.
Além de todo registro histórico, o leitor pode conferir algumas receitas como “Filhote em Crosta de Castanha do Pará com Molho de Camarão Selvagem”, “Tartare de Bacuri com Tapioca e Coco e Baba-De-Moça”; e “Aruanã regado com Azeite de Alfavaca, sobre Cama Pacovã, Guarnecido de Croquetes de Pupunha e Tutóia”.
Serviço - O livro “Ver-o-Peso da Cozinha Paraense 2012” está à venda na Fox da Dr. Moraes e Livrarias Newstime ao preço de R$ 49,90.

Texto:
Benigna Soares-Paratur
Fone: (91) 8360-0506 / (91) 8842-8129
Email: turismoparaense@gmail.com / benignasoares@globo.com



Sead divulga resultado provisório do concurso para professor da rede pública estadual
O resultado provisório da prova objetiva do concurso público C-167 para o preenchimento de vagas para professor de Ensino Religioso e Educação Especial da rede pública estadual de ensino já está disponível. Os nomes e as notas dos candidatos que tiveram pontuação mínima de 60% foram publicadas na edição do Diário Oficial do Estado (DOE), desta terça-feira (6), pela Secretaria de Estado de Administração (Sead).

As notas podem ser acessadas na página do DOE na internet (http://www.ioepa.com.br/2012/). A relação dos não aprovados também está disponível para consulta e pode ser acessada em http:paginas.uepa.br/concursos. Esses candidatos têm o prazo de dois dias úteis para interpor recurso, junto Universidade do Estado do Pará (UEPA), instituição responsável pela execução do certame. Após o período do recurso, um novo edital, com o resultado final será divulgado, assim como as datas para a prova de títulos.

Cerca de 6 mil candidatos se inscreveram. A prova foi realizada no último dia 21 de outubro, em Belém e em outros 14 municípios. Foram ofertadas 658 vagas, 502 são para o cargo de professor classe I, nível A, na modalidade Educação Especial, e as outras 156 para o cargo de professor classe I, nível A, na disciplina Ensino Religioso.

Texto:
Mari Chiba-Seduc
Fone: (91) 3201-5181 / (91) 8802-0325
Email: marichiba84@gmail.com



Uepa faz testes práticos com candidatos aos cursos em Música
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) promoveu a segunda etapa do Exame Habilitatório em Música, na manhã desta terça-feira (6), com a reazalização dos testes práticos. Em Belém, os testes ocorreram no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) e no Conservatório Carlos Gomes, enquanto que nos municípios de Santarém e Vigianos a prova foi realizada nos campi da universidade. 
Os candidatos que concorrem a uma vaga para o curso de Licenciatura em Música tiveram que fazer leitura e execução musical, conforme a opção de cantar ou tocar determinado instrumento, feita no ato da inscrição. Já os candidatos ao Bacharelado fizeram a execução instrumental e vocal, além de apresentar uma composição própria. Neste segundo dia de provas foram registrados 241 faltosos. Destes, 164 eram candidatos ao curso de Bacharelado. 
O diretor de Acesso e Avaliação da Uepa, Delmo Oliveira, considerou que os dois dias de aplicação do Exame Habilitatório foram tranquilos. “Tudo ocorreu como previsto, sem nenhum prejuízo. Nós consideramos que, para os cursos de música, o índice de faltosos está dentro da normalidade”, ressaltou.
Um dos componentes da banca avaliadora de piano e professor de Bacharelado em Música da Uepa, David Martins, também frisou a tranquilidade do Exame. “O processo foi tranquilo. Não tivemos nenhum contratempo. A banca pedia que o candidato executasse determinado concerto, ele fazia e nós atribuíamos nota de 0 a 15 pontos”, explicou David.
Anderson Bentes, candidato a uma vaga ao curso de Bacharelado, teve facilidade em executar a prova prática por estudar música há bastante tempo. “Tenho aulas de clarinete desde quando morava no município de São Caetano de Odivelas há 10 anos. Ano passado comecei a fazer o curso básico de clarinete no Conservatório Carlos Gomes e hoje concorro a uma vaga na graduação da Uepa. Estou muito otimista”, afirmou Anderson.
Já o candidato Rogério da Silva optou em concorrer a uma vaga no curso de Licenciatura, pois pretende estudar música de uma forma mais abrangente. “Meu desejo, além de estudar música, é atuar nesse mercado de trabalho compartilhando os conhecimentos adquiridos”, disse ele, que ficou satisfeito com o seu teste prático. “Pela ‘cara’ dos avaliadores depois que terminei de cantar a música que escolhi, acho que tenho a possibilidade de passar. Agora é só esperar o resultado”, acrescentou o candidato.
Para que o candidato seja considerado apto no Exame Habilitatório, ele terá que obter na prova destinada ao curso de Licenciatura Plena em Música, no mínimo, 20% do total de pontos, isto é, seis. Já no curso de Bacharelado em Música, será apto o candidato que obtiver, no mínimo, três pontos em cada prova prática.
Os resultados serão divulgados no dia 16 de novembro de 2012 nos sites http://www.uepa.br e http://www.prodepa.psi.br/uepa, e em listas afixadas no prédio da Reitoria e campus de Santarém e Vigia. O candidato considerado habilitado continua concorrendo ao respectivo curso. O inabilitado concorre à outra opção, escolhida no ato da inscrição. 
Os exames habilitatórios fazem parte dos Processos  Seletivos da Uepa. As provas objetivas da seleção estão marcadas para os dias 2, 3 e 16 de dezembro, das 8h às 13h, de acordo com o horário de Belém. Os candidatos inscritos pelo Processo Seletivo (Prosel) fazem as três etapas em apenas um ano. Já os do Programa de Ingresso Seriado (Prise) devem comparecer aos locais de prova somente no dia destinado a etapa em que está concorrendo. Em todas as etapas, os portões serão abertos às 7h. Os locais de prova serão divulgados, em breve, no site da Uepa.

Texto:
Ize Sena-Uepa
Fone: (91) 3244-5201 (91) 3299-2221 / (91) 8112 0744
Email: ascom.uepa@gmail.com / ascom@uepa.br



Sesma apresenta dados de violência em Belém
O  primeiro boletim epidemiológico de casos de violência doméstica, sexual e outros tipos de violência registrados em Belém, será apresentado nesta quarta-feira (07), durante um seminário que será realizado no auditório do Ministério Público, pelo Núcleo de Promoção à Saúde (Nups), da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma).

Maisa Moreira Gomes, coordenadora do Núcleo de Promoção à Saúde/Sesma é a responsável pelo seminário, que terá como tema “Violência, uma epidemia silenciosa”. Durante a apresentação, serão repassados os dados de violência que foram coletados pelo Nups desde o ano de 2009 ao  primeiro semestre de 2012. As ocorrências são de agressão sexual, moral, física e psicológica em homens, mulheres, crianças e idosos.



Sema capacita técnicos no uso de sistema de monitoramento ambiental

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) promove, entre segunda (5) e sexta-feira (9), curso que vai capacitar técnicos de geotecnologias e fiscalização a automatizar o processamento e análise de informações obtidas pelos satélites com o uso do Programa Erdas Imagine. O treinamento é ministrado pelo cientista da computação e mestre em sensoriamento remoto Giovanni Boggione, da consultoria Santiago & Cintra, contratada pela Sema para fornecer a qualificação profissional.
Segundo Giovanni Boggione, o software Erdas proporciona mais rapidez, detalhamento, precisão e condições de processar grandes volumes de dados para detecção de mudanças como desmatamentos, alagamentos, expansão plana e monitoramento de rios desde as matas ciliares até o lixo depositado no curso d’água.
O sistema usa imagens, vetores, mapas, modelos digitais e outros mecanismos no treinamento padrão de processamento das informações, que é o mesmo desenvolvido em outros países. “O Erdas é robusto o suficiente para analisar as imagens de alta resolução oriundas dos satélites. É o estado da arte, ou seja, é o que existe de mais moderno no processamento desses dados”, analisa o especialista.
O coordenador do Núcleo de Geotecnologia da Sema, Vicente Sousa, considera que após o treinamento a equipe estará mais apta a fazer a identificação de pontos críticos para o monitoramento e fiscalização. “Vamos sair de uma análise interpretativa para uma classificação mais automatizada e melhorar os laudos técnicos para um manejo florestal sustentável”, afirma.
O geógrafo da Sema Eduardo Tamasauskas disse que o Erdas vai viabilizar o tratamento e processamento de imagens de satélite de alta resolução, Spot e RapidEye, adquiridas pelo órgão ambiental para produzir informações sobre o uso e ocupação do solo no Pará, facilitando o trabalho de monitoramento, fiscalização e licenciamento ambiental.
O gerente de Monitoramento Ambiental da Sema, Rodolfo Gadelha, explica que o software Erdas vai monitorar a cobertura florestal, principalmente em áreas cadastradas e licenciadas pela secretaria. “Com esse programa, as características da vegetação e do solo serão realçadas. Ele identifica, por exemplo, se há exploração seletiva ou desmatamento e outras mudanças causadas pela atividade econômica. Os resultados serão úteis à fiscalização e aos setores de licenciamento”, conclui.
Os objetivos de visualização de áreas de pastos, indústrias, atividades minerais, cobertura florestal, exploração madeireira e demais interferências socioeconômicas no meio ambiente serão analisados espacialmente com mais detalhes pelo Programa Erdas Imagine. O próximo treinamento será o Erdas Apolo, que vai tornar possível o compartilhamento e divulgação de dados geoespaciais para a sociedade.

Texto:
Káthia Oliveira-Sema
Fone: (91) 3184-3341 / (91) 8896-3106 (Oi)
Email: ascom@sema.pa.gov.br



Sai a lista dos aprovados na primeira etapa do concurso da Seduc

O Diário Oficial do Estado desta terça-feira (6) trouxe a relação provisória dos candidatos aprovados na primeira etapa do concurso público para carreira de magistério da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A seleção está sendo organizada pela Universidade do Estado do Pará (Uepa). Estão sendo ofertadas 658 vagas para professor efetivo das disciplinas de educação especial e ensino religioso.
O resultado provisório de todos os candidatos com a pontuação e situação na primeira etapa está disponível na página de acompanhamento do concurso: http://paginas.uepa.br/concursos/. Somente os candidatos com pontuação mínima de 60% na prova objetiva e classificados dentro do limite de até três vezes o número de vagas ofertadas para cada cargo/ modalidade/ disciplina/ município foram convocados para a próxima fase do certame, que é a prova de títulos.
De acordo com as regras previstas no edital nº 1/ 2012, o candidato poderá interpor recurso nos termos do item 10, em face do resultado provisório da prova objetiva. A primeira etapa do concurso da Seduc foi aplicada em 21 de outubro, em Belém e mais 14 municípios paraenses. Os candidatos tiveram quatro horas para responder a 50 questões objetivas de múltipla escolha de caráter eliminatório e classificatório.
Das 658 vagas ofertadas, 502 são para o cargo de professor classe I, nível A, na modalidade educação especial, e 156 para o cargo de professor classe I, nível A, na disciplina ensino religioso.
A remuneração do cargo de professor será constituída de vencimento base, mensal e atual, que varia de R$ 729 (20 horas) a R$ 1.458,11 (40 horas), acrescido de 80% de gratificação de escolaridade e 10% de gratificação de magistério.

Texto:
Irna Cavalcante-Uepa
Fone: (91) 3244-5201 / (91) 8059-1090 - 91018820
Email: ascom.uepa@gmail.com / ascom@uepa.br



Emater reforça o associativismo e cooperativismo na agricultura familiar
Técnicos da Empresa de Assistência técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) no município de São Domingos do Capim, no nordeste do Pará, fizeram, entre os dias 19 e 21 de outubro, o curso de associativismo e cooperativismo, em parceria com a Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri), Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop).
Cerca de 40 representantes do município de todos os segmentos participaram do treinamento, que foi ministrado pelo engenheiro agrônomo Francisco Magalhães. O encerramento do minicurso foi marcado com entrega de certificados e kit de material da Emater.
Segundo o engenheiro agrônomo Emerson Penha, chefe do escritório local da Emater no município, o objetivo principal foi despertar a necessidade organizacional do agricultor familiar, tendo como pilares o associativismo e o cooperativismo, e identificar novas lideranças que participarão, em um segundo momento, do curso de formação de agentes associativistas e cooperativistas.
“Esse será o momento de especializá-los como agentes multiplicadores e lhes passar a responsabilidade de buscar o retorno do conhecimento dentro de suas comunidades. Assim, mais uma vez, tivemos êxito em atender o anseio do agricultor familiar de São Domingos do Capim”, ressaltou o chefe local da Emater.

Texto:
Kenny Teixeira-Emater
Fone: (91) 3256-5410 / (91) 8883-9329
Email: ascomematerpara@gmail.com



O Pequeno Príncipe vai parar na Amazônia em espetáculo na Estação

O que aconteceria se o Pequeno Príncipe, clássico personagem do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, fosse parar no meio da Amazônia? Essa é a ideia do grupo Mana – Avu com o espetáculo “O Pequeno Príncipe na Amazônia”. A apresentação ocorre neste domingo (11), às 17h30, no Anfiteatro São Pedro Nolasco, na Estação das Docas.
Ao chegar à Terra, o príncipe viajante escolhe a região mais encantadora do universo para conhecer, a Amazônia, onde ele encontra um aviador e uma flor (a Vitória-Régia), que vão ajudá-lo a desbravar a floresta. Em sua descoberta de um novo mundo, o Pequeno Príncipe também vê um lado ruim do planeta: a destruição e o descaso com as florestas. A adaptação do grupo Mana – Avu traz os mesmos ensinamentos da obra original, mas enfatiza a importância de preservar a natureza.
“O Pequeno Príncipe na Amazônia” reúne contação de história, música e dança. A intenção do grupo é fazer um resgate da literatura e da cultura amazônica. “Nosso objetivo é despertar o interesse pelos livros em quem assiste ao espetáculo, destacando as raízes da Amazônia, nossos costumes”, diz o ator Cléber Cajun.
O grupo escolheu o clássico para ser adaptado pela quantidade de valores positivos que a história transmite. “A questão de cativar o outro e dar valor às pequenas belezas da vida é o principal sentimento que queremos transmitir ao público. Queremos passar esses ensinamentos às crianças e aos adultos. O livro reflete bem a nossa intenção de buscar o reencantamento com o mundo”, define.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000
Fone: (91) 3212-5660 / (91) 8896-4318
Email: comunicacao@estacaodasdocas.com.br



Adepará intensifica ações de controle da brucelose e tuberculose
O Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal (PNCEBT), implantado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para combater e garantir a contenção dessas duas doenças junto ao rebanho brasileiro, prevê, para o início de 2013, a realização de um estudo coordenado, em nível estadual, pela Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), para exames de diagnóstico com o intuito de saber a prevalência dessas duas doenças. 
Para evitar danos à saúde pública - já que apesar de se tratar de zoonoses a brucelose e a tuberculose são transmissíveis ao homem - e perdas econômicas em torno de 25% a 30% no segmento da pecuária - provocadas pela perda de peso (diminuição na produção de carne), mastites (diminuição na produção de leite), e infertilidade (diminuição na oferta de bezerros) - o controle de ambas as doenças é feito tanto nos exames de diagnóstico, que são realizados pelos médicos veterinários habilitados, quanto pelos achados de necropsia sugestivos das doenças, detectados no matadouro pelo Serviço Oficial de Inspeção.
De acordo com Susi Barros, o médico veterinário oficial, ou seja, da Adepará ou do Mapa, não pode fazer esses exames pois se trata de uma competência da iniciativa privada, assegurada por lei. Somente médicos veterinários autônomos aprovados em curso específico podem ser habilitados junto ao Mapa. Somente assim os órgãos competentes terão o retrato da ocorrência dessas doenças no Estado do Pará.
A Agência já está buscando convênio com o Mapa. “Estamos adquirindo todo o material específico para a utilização no estudo a ser coordenado pela a Adepará e Universidade de São Paulo, no ano que vem, por meio do qual os professores virão ao Pará para realizar promover o treinamento dos médicos veterinários oficiais quanto à metodologia que será adotada no inquérito”. Durante esta semana, médicos veterinários oficiais da Adepará estão participando de um curso, em Castanhal, sobre métodos de diagnóstico de brucelose e tuberculose, já como preparação para atuação no estudo.
No Brasil inteiro a duas doenças estão na fase de controle e ocorrem em todas as regiões, em maior ou menor grau, diferente da febre aftosa, que está na fase de erradicação. "Quando detectados casos de brucelose e tuberculose, o proprietário tem 30 dias para providenciar a eliminação do animal, antes que ele possa contaminar o restante do rebanho ou mesmo os seres humanos. Caso o proprietário não cumpra com suas obrigações, ele poderá ser autuado. 
A gerência central da Adepará controla a distribuição dos antígenos, substâncias utilizadas para realização dos testes de triagem realizados por médicos veterinários habilitados, por laboratórios credenciados ou laboratórios oficiais credenciados. Além da central, 14 gerências regionais da Adepará comercializam os antígenos. A lista de médicos autorizados você encontra no site oficial da Adepará (www.adepara.pa.gov.br).
Várias espécies de animais estão sujeitos à infecção, mas o PNCEBT trabalha principalmente com bovinos e bubalinos, por serem espécies que têm maior importância na epidemiologia das doenças e maior impacto econômico.

Texto:
Andréa Ferreira-Adepara
Fone: (91) 3210-1106 / (91) 8252-6442
Email: andrea.adepara@gmail.com



Trilhas da Amazônia anima o público da Estação com o Boi-Bumbá
O Grupo Trilhas da Amazônia resgata a tradição do Boi Bumbá existente em várias regiões do Brasil e leva ao público que prestigia o projeto Pôr-do-Som, da Estação das Docas, nesta sexta-feira, 9, um espetáculo que reúne um pout-pourri de coreografias dessa manifestação no Pará, Maranhão e Amazonas. O espetáculo começa a partir das 18h e tem entrada franca.
A concepção do espetáculo surgiu de uma pesquisa a respeito da importância do Boi Bumbá em vários estados brasileiros. A ideia do grupo é promover um resgate e fortalecer a importância dessa manifestação cultural. ”O grupo percebeu que o Boi vinha sendo esquecido pela população. E nós não podemos deixar que isso aconteça, porque ele é um dos principais elementos do folclore brasileiro – tanto que está presente em diversas regiões do país”, revela o diretor do Grupo Trilhas da Amazônia, Fábio Ferreira.
A abertura do espetáculo “Trilhas: cantando e dançando a Amazônia” foi feita especialmente para apresentação do grupo no Pôr-do-Som. Essa é a primeira vez que eles apresentarão o Boi-Bumbá na Estação. A coreografia, inédita, faz parte das comemorações pelos 10 anos do grupo, que nasceu em Icoaraci. No roteiro tambem estão presentes danças da Ilha do Marajó e performances que ilustram as principais lendas amazônicas.
O projeto Pôr-do-Som é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em parceria com a Organização Social Pará 2000, que promove programações culturais gratuitas todas as sextas-feiras.

Texto:
Camila Barros-Pará 2000
Fone: (91) 3212-5660 / (91) 8896-4318
Email: comunicacao@estacaodasdocas.com.br



Amazônia Fashion Week volta à Estação das Docas
Nnesta sexta-feira, 9, a partir das 18h30, o Boulevard de Exposições e Feiras da Estação das Docas será transformado em passarela para receber o maior evento de moda da Região Norte: o Amazônia Fashion Week (AFW). No evento, 40 modelos vão apresentar as novidades da moda paraense produzidao pelas marcas Costamazônia, Celeste Heitmann, Bavieka, Cheirosa By Léa, Mássima Calçados, Andréa Ribeiro, Ná Figueredo, Chita Brasil, Bugaloo, Loccus e Ana Miranda.
O AFW é organizado pela Cooperativa de Costureiras e Artesãs da Amazônia (Costamazônia). Todos os anos, o evento elege um tema de destaque, e o deste ano é “A estrela sobe”, que vai enfocar as conquistas que a moda do Pará vêm alcançando, em especial nos últimos cinco anos, no cenário nacional. E pretende mostrar, ainda, que a produção regional está integrada ao cenário internacional, pois se apresenta como uma linguagem capaz de transpor fronteiras étnicas e de classes.
Para Felicia Assmar, organizadora geral do evento, a escolha do tema é bastante pertinente por conta do bom momento vivido pela moda paraense. “A conquista desse espaço de destaque da moda paraense é fruto de um trabalho árduo, de pelo menos uma década, desenvolvido por organizações como a Costamazônia”.
O AFW acontece, nesta edição, em alguns espaços históricos de Belém, entre elas a Estação das Docas foi um dos selecionados. “O lugar mais fashion da cidade é a Estação das Docas, cujo cenário dialoga com a proposta do nosso evento, já que é um lugar histórico que viveu a ascensão da cultura paraense, como acontece agora com a moda local dentro do cenário cultural do país”, explicou Felícia Assmar.
O evento é aberto ao público e os interessados em participar devem enviar e-mail para colherdechadamoda@yahoo.com.br
Serviço: Amazônia Fashion Week. Sexta-feira, 9, a partir das 18h30, no Boulevard de Exposições e Feiras, da Estação das Docas. Informações: (91) 8471-2921. Entrada gratuita

Texto:
Camila Barros-Pará 2000
Fone: (91) 3212-5660 / (91) 8896-4318
Email: comunicacao@estacaodasdocas.com.br



Cães da PM são premiados em exposição
A Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPC) conquistou quatro troféus durante a “3ª Exposição de Criação da Raça Pastor Alemão”, realizada no último sábado, 3, no Parque de Exposições do Entroncamento. A cadela Holly e Ivina e os machos Irano e Iron conquistaram troféus pelas melhores colocações no evento, promovido pela Associação Paraense de Criadores de Pastor Alemão.



Adepará consegue erradicar o foco da Mosca da Carambola
Após um período de 378 dias consecutivos mantendo ações intensivas de combate a focos da Mosca da Carambola no Estado, a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) comemora a erradicação da praga. A doença ataca mais de 30 espécies de fruteira e a contaminação dessa cultura representa perdas que podem chegar a R$ 150 milhões para o setor da fruticultura brasileira. O reconhecimento desse trabalho pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) será um dos pontos destacados durante a abertura do Fórum Nacional de Sanidade Agropecuária (Fonesa), que acontece em Belém nesta quinta-feira, 8, no auditório da Federação de Agricultura (Feapa).
No Pará, a Mosca da Carambola foi detectada no município de Almeirim, no ano de 2011. Sua ocorrência gera significativo prejuízo econômico, já que as frutas provenientes de áreas onde há focos da doença tem a saída proibida, assim como a venda para outros outros países, como explica Leonardo Magno, fiscal estadual agropecuário da Adepará. "Considera-se uma situação de risco a possibilidade da praga se espalhar para as regiões Nordeste, Sul e Sudeste, uma vez que são tidas como áreas de médio e baixo risco, respectivamente. Tal situação provocaria aumento nos custos de produção, impactos ambientais e queda nas exportações de frutos “in natura”. Atualmente os países europeus, o Japão e Estados Unidos estão entre os maiores compradores das frutas brasileiras.
Embora tenha preferência pela carambola, a Mosca também se confirma como hospedeiro preferencial da manga, laranja, goiaba e jambo. Entre os hospedeiros secundários estão o caju, graviola, biribá, abiu, tangerina, laranja, pitanga vermelha, jambo rosa, jambo branco, taperebá e entre outros o tomate e a fruta-pão. O histórico de entrada da praga originária da Malásia no Brasil tem referência na linha de fronteira da Amazônia. Na Guiana, os focos existem desde a década de 70. O Amapá, estado brasileiro que faz fronteira com a Guiana, confirmou o foco da praga no ano de 1996, no município de Oiapoque. No Pará, entretanto, apenas no ano de 2007 confirmou-se o primeiro foco da Mosca da Carambola no distrito de Monte Dourado, município de Almeirim, que faz fronteira com o Amapá.
Leonardo Magno explica que ao identificar a presença da praga o combate deve ser imediato, pois o mercado recusa-se a comercializar frutas contaminadas por moscas, o que afeta a exportação da fruticultura no Brasil. Para reverter a situação, Leonardo ressalta que é preciso agilidade quanto à colocação de armadilhas apropriadas, do tipo “Jackson e Mc Phail”. “No Pará, além dos 809 pontos estratégicos de monitoramento com armadilhas Jackson e 251 pontos de monitoramento com armadilhas McPhail, as medidas de combate contam, ainda, com sucessivas pulverizações de isca tóxica, coleta de frutos e técnicas de aniquilamento de machos”, declarou o técnico da Adepará.
O tempo de vida da Mosca da Carambola, cujo ciclo inicia no ovo, passando à larva, polpa e fase adulta, é de 126 dias e o inseto possui capacidade de vôo de cerca de cinco quilômetros ao longo da vida. A partir dessas peculiaridades os métodos utilizados para captura e erradicação do foco tornam-se eficientes.
Pelo fato do Pará estar localizado em área de alto risco de incidência da Mosca da Carambola, o monitoramento não pode ser interrompido. Hoje, a defesa estadual atua através de 10 gerências regionais e monitora 48 municípios paraenses e três distritos considerados de risco potencial devido ao trânsito fluvial intenso do Amapá; faz leituras quinzenais das armadilhas dispostas em áreas urbanas e rurais e garante atenção especial nas regiões de maior produção frutífera, a exemplo de Capitão Poço, Tomé-Açu e Baixo Amazonas, além dos municípios de Almeirim e Belém. O monitoramento inclui, ainda, fiscalização constante nos portos e aeroportos na tentativa de inibir o trânsito de frutos entre localidades, municípios e estados.

Texto:
Andréa Ferreira-Adepara
Fone: (91) 3210-1106 / (91) 8252-6442
Email: andrea.adepara@gmail.com



Bombeiros voltam a ministrar curso de salvamento em altura após 15 anos
Depois de 15 anos, o Corpo de Bombeiros Militar do Pará reeditou as aulas de salvamento em altura. O curso vai formar 34 especialistas, incluindo bombeiros do interior do Pará e do Estado do Maranhão. Policiais militares também estão participando e devem levar para dentro da corporação as práticas de salvamento adquiridas nas aulas.
O major Christian Costa, coordenador do curso, explica que o primeiro curso de salvamento em altura foi ministrado em Belém em 1997 e, desde então, não aconteceu mais devido ao alto custo dos equipamentos necessários para as atividades práticas. Dos 3.250 homens da corporação, apenas 26 tinham esse tipo de especialidade.
“Depois de muito tempo reivindicando, nós conseguimos trazer de volta com a parceria do Governo do Estado esse curso, que é considerado um dos mais importantes para a formação dos bombeiros”, ressalta o major. Segundo ele, o principal objetivo do curso é proporcionar aos bombeiros instrução e aperfeiçoamento para que eles possam atuar nas operações de resgate em locais elevados e em áreas urbanas rurais.
O sargento Nilson Amaral e o cabo Caetano Pereira participaram do primeiro curso de salvamento em altura em 1997. Para eles, a renovação das atividades é fundamental. “Nós já passamos por várias situações que exigiam esse tipo de aprendizado. A volta desse curso para a corporação é uma conquista que com certeza, trará benefícios tanto para os bombeiros quanto para a população”, considera o sargento.
As aulas iniciaram nesta semana, com as disciplinas de primeiros socorros e técnicas e maneabilidade em cabos. Na próxima semana, eles conhecerão técnicas e táticas de salvamento em altura, escalada urbana, operações com aeronaves e técnicas verticais em espaços confinados. Essas disciplinas serão ministradas em locais apropriados para o desenvolvimento da técnica, como o Edifício Manoel Pinto, a torre de uma emissora de televisão, a ponte da Alça Viária e a ponte do Distrito de Mosqueiro. O período total do curso é de 40 dias, com o término previsto para o dia 7 de dezembro.

Texto:
Bruna Campos-Secom
Fone: (91) 3202-0923 / (91) 9306-0990
Email: brunacampos@agenciapara.com.br



Achados e Perdidos ajudam os donos a resgatarem seus pertences
No dia-a-dia são comuns os relatos de pessoas que perderam ou encontraram objetos e documentos nos locais que costumam frequentar. São carteiras de identidade, de habilitação, de trabalho, celulares, guarda-chuva e até mesmo objetos mais valiosos, como eletrônicos. O que muitas pessoas não sabem é que, com um pouco de sorte e disposição, esses itens podem ser recuperados. O comerciante Paulo Sérgio Neves, de 60 anos, saiu do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) nesta terça-feira, 6, novamente com sua carteira de habilitação que havia perdido no prédio do órgão.
O publicitário Augusto Neto, que atendeu o comerciante Paulo Neves, explica que embora não exista um setor específico de achados e perdidos, os itens encontrados nas dependências do órgão são encaminhados para a assessoria de comunicação, onde são registrados, organizados e guardados, até que o dono seja identificado. Para o comerciante Paulo Sérgio, o serviço o poupou tempo e dinheiro. “Aqui foi o último lugar que tinha ido com minha habilitação, então sabia que poderia estar aqui. Só não sabia desse serviço, mesmo assim resolvi vir e tentar”, comentou. Caso não encontrasse seu documento, o comerciante teria que retirar a 2ª via da habilitação, no valor de R$ 57,22.    
Atualmente, pelo menos 150 documentos, e entre habilitações, identidades, documentos de carros e carteiras de trabalho, estão guardados no setor. Da mesma forma, em vários órgãos públicos do Estado os documentos também podem ser resgatados pelos donos. No Hangar – Convenções e Feiras da Amazônia, que recebe com freqüência diversos shows e eventos, o serviço funciona no setor de monitoramento. “Muitas pessoas vem imediatamente atrás dos objetos, sobretudo de celulares”, afirma o supervisor de serviços operacionais do Hangar, Pedro Serra.
Durante os grandes eventos, o supervisor afirma que a quantidade de itens perdidos é maior, mas que a procura também é imediata. O que dificulta o resgate é quando o dono não sente falta do objetivo ou documento perdido. Ou ainda não se lembra do local que perdeu. “Muitas coisas, como chaves e documentos, acabam ficando guardados sem que os donos venham atrás”, afirma o supervisor. Entre os achados e perdidos está até mesmo uma chave de carro.
Apesar desse serviço, os órgãos públicos não se responsabilizam pelos objetos perdidos. Quando os documentos e objetos não são encontrados pelos funcionários dos órgãos, cabem as pessoas que os encontram, remetê-los ao setor competente. Um caso que mais chamaram a atenção, segundo Pedro Serra, aconteceu no último mês, quando uma jornalista esqueceu o notebook no banheiro do Hangar teve sucesso na procura. Um funcionário do local encontrou o computador e encaminhou ao chefe de segurança. No outro dia, ao dar falta do objeto, a jornalista conseguiu resgatar seu pertence. Além disso, o espaço conta com 98 câmeras de segurança.
Serviço: Quem perdeu algum documento ou objeto no Hangar e quiser saber se o mesmo foi encontrado deve entrar em contato com o serviço de “Achados e Perdidos” pelo telefone (91) 3344-0124 ou dirigir-se ao local das 9 às 19 horas, de segunda a sexta-feira. Na Estação das Docas o contato deve ser feito pelo (91) 3212-5600, das 9 às 18 horas. No Mangual das Garças o telefone do setor é o (91) 3242-5052. Já no Detran o serviço funciona na Assessoria de Comunicação: (91) 3214-6209.

Texto:
Amanda Engelke-Secom
Fone: (91) 3202-0911 / (91) 8150-8965
Email: amanda@agenciapara.com.br



Evento reúne representantes da defesa agropecuária no Pará
Belém do Pará será sede da reunião do Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária (Fonesa), que será realizada na manhã desta quinta-feira, 8, no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa).
Representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), gestores e técnicos do setor produtivo do governo estadual e representantes do Fórum Nacional de Sanidade Agropecuária estarão reunidos para debater o Sistema Único de Atenção à Sanidade Agropecuária; o Sistema Nacional de Notificação de Pragas; a legislação vigente do Ministério da Agricultura referente ao Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose e sua vinculação da Guia de Trânsito Animal (GTA).
Também estarão em foco na programação do evento temáticas como o abate clandestino; o serviço de apoio às barreiras; a necessidade de uma legislação que contemple a agricultura familiar de pequeno porte; a situação da seca nos estados do Nordeste e o posicionamento dos estados para a segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa e ainda encaminhamentos para organização da Conferência Nacional de Defesa Agropecuária em 2013.
O governador do Pará, Simão Jatene, e o secretário da Agricultura do Pará, Hildegardo Nunes, confirmaram presença no Fonesa, que vai receber representantes de 13 estados. O secretário da defesa agropecuária nacional, Ênio Marques, representará o Ministério da Agricultura e atuará como palestrante no evento.
O Fonesa é formado por entidades de defesa agropecuária de todo o país e tem como presidente Antenor Nogueira. A principal finalidade do fórum é promover a permanente articulação entre os órgãos, objetivando o desenvolvimento harmônico e integrado das ações de sanidade animal, vegetal e inspeção higiênico-sanitária e tecnológica dos produtos de origem animal e vegetal.
A região Norte está empenhada no papel de integração que envolve os estados do Pará, Acre, Rondônia, Roraima, Amapá, Amazonas e Tocantins. Nesse encontro nacional, o objetivo é buscar soluções para os problemas da região e debater novos projetos.
Para o presidente da Faepa, Carlos Xavier, é muito importante a participação da federação no evento, pois a entidade representa os produtores rurais. “Na região Norte, a Adepará leva para a sociedade garantia e qualidade dos alimentos produzidos aqui e até mesmo os que saem do Estado”. A reunião não vai ser apenas de assuntos agropecuários, mas também de produtos agrícolas.

Texto:
Andréa Ferreira-Adepara
Fone: (91) 3210-1106 / (91) 8252-6442
Email: andrea.adepara@gmail.com



“Narrativas Costuradas” mistura mitos e sonhos na Theodoro Braga
Nos bairros da periferia de Belém, em pequenos ateliês, os artistas Mestre Nato e Carla Beltrão encontram os temas, matérias e inquietações que norteiam suas produções artísticas, que envolvem a costura e acima de tudo muita pesquisa. As obras dos dois artistas compõem a exposição “Narrativas Costuradas”, que será aberta nesta quinta-feira, 8, às 19h, na Galeria Theodoro Braga, do Centur.
Tecidos coloridos, fitas, paetês e enchimentos dão a forma das produções de Mestre Nato, cuja série de trabalhos, intitulada “Sagrado Sincretismo”, contém elementos culturais e religiosos de diversas partes do mundo. A arte de Mestre Nato usa elementos da criação do mundo, dos santos católicos, dos mitos amazônicos e africanos.
Através de estandartes e peças de vestuário, aborda o sagrado e o profano com trabalhos de forte influência do sincretismo, que é o diálogo entre doutrinas ou crenças diferentes. O artista de sorriso longo e com certa dificuldade para se locomover conta que mesmo sem ter alguma religião, às vezes sente que recebe todo momento sinais estranhos do universo.
Ganhador de uma das edições do prêmio IAP, Mestre Nato colocou seus estandartes para circular em alguns ônibus da capital. “A ideia era levar a arte para o cotidiano dos motoristas de ônibus e passageiros. Queria que eles levassem a cultura nas costas, literalmente”, brinca. “Meu trabalho não é para agredir nenhuma religião ou crença, na verdade eu gosto de mitologia, gosto de pesquisar sobre o assunto”, diz, em relação ao preconceito que enfrenta de pessoas religiosas que enxergam o sincretismo como desrespeito.
Já a produção de Carla Beltrão se trata de um olhar sobre o mundo, especialmente sobre a periferia de Belém, através da produção de mapas oníricos. A menina cuja inspiração primordial foi o tio-avô carpinteiro, hoje cria desenhos topográficos de cidades imaginárias, falando sobre o interior das pessoas. Os tecidos que usa são doados ou comprados em feirinhas.
“Se você usa um pedaço de um vestido de noiva para construir um mapa ele tem um pouco das experiências e vivências da pessoa e assim vou formado esses mapas internos, que não necessitam tanta explicação, basta sentir. A arte está aí para quem quiser vivenciar, não precisa ser grande conhecedor para ser surpreendido por ela”, diz Beltrão.
Carla é uma incansável pesquisadora de novos suportes e recursos e surpreende pela inventividade e simplicidade de seus métodos de produção. Para a exposição “Narrativas Costuradas”, a artista leva trabalhos construídos em tecidos sintéticos, com o uso de um pirógrafo, instrumento que ela utiliza para desenhar sobre superfícies através do calor em uma técnica que ela denomina como tecido-gravura.
“Fazer a curadoria da exposição foi um processo interessante. No início tive um pouco de receio, pois se tratava de uma grande responsabilidade, pois são dois artistas que sempre acompanhei”, conta o curador João Cirilo.
Segundo Cirilo, o nome “Narrativas Costuradas” é uma referência à dissertação de Graziela Baena, intitulada “Mestre Nato em Narrativas Costuradas: estudos de Princípios de Criação dos Figurinos em ‘O Auto da Barca do Inferno’ e ‘A-MOR-TE-MOR’”.
SERVIÇO
Exposição “Narrativas Costuradas”, na Galeria Theodoro Braga, do Centur. A abertura da exposição acontece nesta quinta-feira, 8, às 19h. A visitação pode ser feita de 9 a 30 de novembro, das 9h às 18h30. A entrada é franca.

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN
Fone: (91) 3202-4391 / (91) 8814-3364/9144-4225
Email: lfmcosta@gmail.com



Polícia Civil prende três acusados de homicídio em Paragominas

Policiais civis da Superintendência Regional da Zona Guajarina e da Seccional Urbana de Paragominas desvendaram quatro homicídios motivados por dívidas com o tráfico de drogas na região, após as prisões de três pessoas envolvidas nos crimes. Os acusados Rael de Paula Eveston, 22 anos, Rodrigo Paulino Medeiros, 19, e Rosiane dos Santos Pereira, 23, tiveram os mandados de prisão preventiva expedidos pelo Poder Judiciário. As ordens de prisão foram cumpridas nesta segunda-feira, 5.

Um dos mandantes dos crimes é o traficante José Antônio Gomes Soares, 23, conhecido como “Tonho”, que está preso no presídio do Centro de Recuperação Regional de Paragominas. Rael e Rodrigo são apontados como executores de pessoas que tinham dívidas com o traficante. Já Rosiane é esposa de “Tonho”. Ela é apontada também como ordenadora dos homicídios. Duas das quatro mortes ocorreram em julho deste ano.

Um dos crimes foi registrado em 1º de julho, por volta das 20h30, quando dois homens em uma moto, armados de revólver, mataram a tiros Guilherme dos Santos Lima, de 16 anos. Durante as investigações, foram identificados Rodrigo Medeiros, que pilotava a moto, e Rael Eveston, que dava apoio para o crime. Além deles, participaram do homicídio o irmão de Rael, Railson de Paula Eveston, conhecido como “Raí”, apontado como autor dos disparos, e Jhony da Silva Dias, 21 anos, que pilotava outra motocicleta e teria indicado a vítima ao autor dos disparos.

Jhony foi preso em 25 de setembro por tráfico de drogas e está recolhido no presídio do Centro de Recuperação Regional de Paragominas. Na época, ele teve decretada a prisão preventiva pela participação no homicídio. Já Railson foi morto no dia 27 de julho, em via pública.

O trabalho investigativo mostrou que Guilherme Lima foi morto por engano, pois os bandidos pretendiam matar o irmão dele, Jeferson dos Santos Maia, por causa de uma dívida de venda de drogas com o traficante José Antônio Gomes Soares. Rosiane Pereira, esposa de “Tonho”, é apontada como mandante do crime.

Outro crime atribuído aos acusados foi praticado em 14 de julho, quando foi morto a tiros Jhonatan da Silva Araújo. O crime foi idêntico ao de Guilherme Lima e contou com a participação de Railson (falecido) no apoio, Rael, autor dos disparos, e Rodrigo, piloto da moto. Uma moto foi usada pelos bandidos, que mataram a vítima por dívida com o traficante “Tonho”, que, junto com a esposa Rosiane, foram os mandantes do assassinato. A mulher foi a pessoa responsável em fazer o pagamento de R$ 2 mil aos matadores de Jhonatan, que era conhecido pelo apelido de “Buda”.

Ainda de acordo com informações apuradas durante as investigações, a ordem para eliminar as vítimas partiu de dentro do Presídio do Centro de Recuperação Regional de Paragominas, onde está recolhido “Tonho”. Com base nas investigações, a Polícia Civil representou com pedido de prisão preventiva contra os envolvidos. O traficante de drogas também é investigado por envolvimento em outros homicídios em Paragominas motivados por dívidas do tráfico de drogas. Rael e Rodrigo são também suspeitos de participação em outros homicídios, cujas investigações são presididas pela Superintendência Regional da Polícia Civil em Paragominas.

Já o falecido Railson Eveston foi apontado como autor de outros dois homicídios. Um deles foi o que teve como vítima Carlos Alberto Rosa dos Santos em 2 de janeiro deste ano, logo após o acusado ter saído do presídio via saída temporária de Natal. No dia 6 de abril passado, após saída temporária na Semana Santa, ele teria assassinado Márcio Henrique Barbosa. O mandante dos crimes também foi o traficante José Antônio, de apelido “Tonho”, pela mesma motivação – dívida de drogas.

As investigações e o cumprimento das ordens de prisão foram coordenados pelo delegado José Ricardo de Oliveira, titular da Superintendência Regional de Paragominas, e pelo delegado Alberone Lobato, diretor da Seccional de Paragominas. 

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil
Fone: (91) 4006-9036 / (91) 9941-3490
Email: walrimar@gmail.com



Emater implanta Unidade de Observação de manga em Paragominas
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), em Paragominas, nordeste do Estado, acompanha por meio de uma Unidade de Observação, o desenvolvimento do processo que pretende garantir a produção de manga durante dois períodos do ano. O trabalho, que é pioneiro no Pará, baseia-se em uma indução floral para produção na entressafra, que acontece de abril a outubro.
Na Fazenda Manga Larga, de propriedade do agricultor Gilson Gomes, foram plantados 1,7 mil pés de manga das variedades Tommy e Palmer, escolhidas por serem as mais consumidas no Brasil e adaptadas ao clima regional, Além de não terem fibras, são de boa aparência e de sabor muito agradável.
O plantio reaproveita uma área degradada e recebe todo o controle de adubação, com a utilização de esterco de gado e caroço de açaí. O processo melhora as características do solo e consequentemente a qualidade do produto. Outra preocupação da Emater é o combate a pragas e doenças que podem comprometer o fruto, como a antracnose. O fungo, apesar de atacar a casca e a polpa do fruto não traz prejuízo para o ser humano, no caso de consumo.
Segundo Roberto Yanês, engenheiro agrônomo da Emater, 95% da manga consumida no Pará é importada do Nordeste do Brasil. Neste momento, em plena safra da fruta, o  quilo é comercializado, em média, a R$ 3,50, podendo chegar a R$ 8,00 no período da entressafra. A expectativa da Emater é que cada mangueira produza, anualmente, pelo menos 45 quilos de fruto.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater
Fone: null / (91) 9168-0535
Email: ascomematerpara@gmail.com



Projeto garante alimentação e renda para seis comunidades quilombolas
Iniciado em dezembro do ano passado, um projeto executado pela Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) está gerando resultados positivos em seis comunidades quilombolas do município de Salvaterra, no arquipélago do Marajó. A ação, que abrange as comunidades de Boa Vista, Caldeirão, Mangueiras, Providência, São Benedito e Siricari, visa a produção de alimentos saudáveis para o consumo próprio e a comercialização da produção excedente.
Nas comunidades de São Benedito, Providência e Caldeirão, 73 famílias são beneficiadas com a criação de galinha caipira e pato, peixe em tanque escavado e horta comunitária. Já nas comunidades de Boa Vista, Siricari e Mangueiras, ao todo são 67 famílias beneficiadas com a criação de galinha caipira, pato e peixe em tanque escavado.
Quatro comunidades já estão comercializando e consumindo a produção, e apenas duas estão iniciando o projeto, devido ao clima da região, que não estava favorável à escavação do tanque de peixes. A horta comunitária implantada na comunidade de Caldeirão gerou lucro de um salário mínimo para cada uma das 26 famílias. “Esse projeto deu uma força a mais para as famílias que trabalham na horta, pois gerou outra fonte de sobrevivência”, explica o presidente da associação da comunidade de Caldeirão, Ilário Silva.
Segundo Ilário, será implantada outra horta na comunidade, que será utilizada mais para o consumo das famílias e também para doação de hortaliças para escolas e famílias em situação de insegurança alimentar. “Nosso objetivo é que uma unidade seja apenas para comercialização, para que possamos suprir a necessidade do município de Soure, que já está comprando hortaliças apenas de nossa horta e deixando de importar de Belém”, explica.
A comunidade de Mangueiras tem 294 galinhas caipiras, que serão comercializadas a partir de 12 de novembro. “Esperamos que essa remessa nos dê lucro de R$ 4 mil, que será dividido entre as 15 famílias que trabalham na unidade, mas nosso objetivo é expandir e manter galinhas para nosso consumo”, destacou Raimundo Lima, presidente da associação de quilombolas de Mangueiras. “Depois que o projeto da criação de galinhas deu certo, muitas outras famílias que não fazem parte do projeto começaram a comprar e criar galinhas para comercialização”, completa.
No período de 2 a 4 deste mês, a titular da Seas, Tetê Santos, visitou as comunidades beneficiadas pela ação. “Ver de perto que o projeto deu certo e que colaborou para que muitas famílias saíssem da situação de insegurança alimentar é um sentimento de dever cumprido, mas isso não significa que o projeto acaba aqui. Nosso objetivo é que estas famílias possam sempre estar renovando e produzindo para que não se encontrem mais em situação de vulnerabilidade”, destacou a secretária.
RECURSOS
Em 2011, o Ministério de Desenvolvimento Social (MDS) repassou ao Governo do Estado, por meio da Seas, R$ 72 mil oriundos da venda de 171 cabeças de gado bovino apreendido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade em área de desmatamento ilegal no Estado. Esse repasse foi destinado para assegurar a inclusão social e a conquista da cidadania da população mais vulnerável no Estado. A verba foi dividida entre as seis comunidades, sendo depositado na conta de cada associação de quilombolas o valor de R$ 12 mil para a construção das unidades, compra de equipamentos e ração.
Durante um ano, foram realizadas capacitações com as famílias que compõem o projeto, por meio de parceria com a Emater, que realizou visitas técnicas para orientar e acompanhar as Associações.

Texto:
Inara Soares-Seas
Fone: (91) 3219-6304 / (91) 8215-8555
Email: inarasoares@hotmail.com



Projeto da Emater em Paragominas busca assegurar safra dupla da manga no Estado
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), em Paragominas, nordeste do Estado, acompanha por meio de uma Unidade de Observação, o desenvolvimento do processo que pretende garantir a produção de manga durante dois períodos do ano. O trabalho, que é pioneiro no Pará, baseia-se em uma indução floral para produção na entressafra, que acontece de abril a outubro.
Na Fazenda Manga Larga, de propriedade do agricultor Gilson Gomes, foram plantados 1,7 mil pés de manga das variedades Tommy e Palmer, escolhidas por serem as mais consumidas no Brasil e adaptadas ao clima regional, Além de não terem fibras, são de boa aparência e de sabor muito agradável.
O plantio reaproveita uma área degradada e recebe todo o controle de adubação, com a utilização de esterco de gado e caroço de açaí. O processo melhora as características do solo e consequentemente a qualidade do produto. Outra preocupação da Emater é o combate a pragas e doenças que podem comprometer o fruto, como a antracnose. O fungo, apesar de atacar a casca e a polpa do fruto não traz prejuízo para o ser humano, no caso de consumo.
Segundo Roberto Yanês, engenheiro agrônomo da Emater, 95% da manga consumida no Pará é importada do Nordeste do Brasil. Neste momento, em plena safra da fruta, o  quilo é comercializado, em média, a R$ 3,50, podendo chegar a R$ 8,00 no período da entressafra. A expectativa da Emater é que cada mangueira produza, anualmente, pelo menos 45 quilos de fruto.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater
Fone: null / (91) 9168-0535
Email: ascomematerpara@gmail.com



Informações sobre Belo Monte serão reunidas em ambiente virtual
A partir da semana que vem qualquer pessoa interessada em informações sobre o projeto de implantação da Usina Hidrelétrica (UHE) de Belo Monte poderá acessá-las em um espaço eletrônico que vai congregar as dinâmicas socioeconômicas e ambientais que envolvem a obra em um só ambiente. No próximo dia 13, o Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) lança o link oficial do “Observatório Belo Monte”, projeto que vem sendo discutido pelo órgão desde 2011. A iniciativa pretende acompanhar e analisar as transformações ocorridas nos 10 municípios que compõem a Região de Integração (RI) do Xingu: Altamira, Vitória do Xingu, Brasil Novo, Medicilândia, Pacajá, Porto de Moz, Uruará, Anapu, Placas e Senador José Porfírio.
O espaço eletrônico estará disponível no site do Idesp e faz parte da terceira etapa do projeto desenvolvido pelo órgão, que consiste na divulgação dos resultados, após coleta e sistematização de dados, que passarão por constante atualização. Também está prevista para esta etapa a realização de seminários técnicos e de debates para subsidiar a formulação de políticas públicas.
O novo ambiente virtual será dividido em seis temas principais. O primeiro diz respeito ao Projeto do Instituto. Outra seção destacará todas as informações sobre os municípios da RI em questão, entre elas históricas, demográficas, aspectos fisiográficos, etc. Um terceiro link destacará o empreendimento, com informações gerais (data de licitação, prazo de concessão, composição acionária, custo total), técnicas (Área Reservatório, Altura, Potência Instalada, Área Inundada, Municípios diretamente afetados, Propriedades Atingidas, Deslocamento Compulsório e População Atingida) e uma linha do tempo que começa em 1975, quando se iniciaram os estudos sobre o Aproveitamento Hidrelétrico na Bacia Hidrográfica do Rio Xingu.
A quarta área apresenta painéis com indicadores de saúde, educação, trabalho e renda, segurança, agricultura, demografia, economia, saneamento, biodiversidade e uso da terra dos 10 municípios desde 2000. No quinto link, estarão disponíveis os produtos elaborados pelo Idesp e que são o Boletim do Desmatamento, Gestão Ambiental dos Municípios e Indicadores de Qualidade Ambiental. Por fim, serão também disponibilizados mapas temáticos da região.
Workshop
O lançamento da página eletrônica do projeto ocorrerá dentro da programação do Workshop “Observatório Belo Monte: uma contribuição para o planejamento e o desenvolvimento da região do Xingu”. Durante o evento está prevista a assinatura de um Acordo de Cooperação Técnica entre o Idesp e outros órgãos, além de palestras sobre o papel do Instituto no planejamento do Estado e os cenários do aproveitamento hidrelétrico no Pará.
Avaliação e Monitoramento
Ainda dentro da programação do Workshop será divulgado o Plano de Trabalho do projeto, que irá avaliar e monitorar as condicionantes ambientais da Usina Hidrelétrica (UHE) de Belo Monte, definidas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), para a liberação das licenças necessárias à construção do empreendimento. O órgão foi aprovado para desenvolver o trabalho após submeter projeto e se qualificar para o Edital 2012 do Plano de Desenvolvimento Territorial Sustentável da Região de Integração do Xingu (PDRS). O processo de seleção do projeto durou de agosto a outubro deste ano.
Serviço: O Workshop “Observatório Belo Monte: uma contribuição para o planejamento e o desenvolvimento da região do Xingu”. Dia 13 de novembro, a partir das 8h30, no auditório do Idesp (Rua Municipalidade, 1461, entre Tv. Dom Pedro I e Dom Romualdo de Seixas). As inscrições podem ser feitas pelo site www.idesp.pa.gov.br.

Texto:
Fernanda Graim-Idesp
Fone: (91) 3321-0644 / (91) 8207-4334
Email: fernanda.graim@idesp.pa.gov.br



Exposibram Amazonia debate sustentabilidade no setor mineral
Mostrar à sociedade o compromisso das empresas do setor mineral com a Amazônia e, mais especificamente, com o desenvolvimento sustentável do Pará, é o mote principal da  Exposibram Amazônia 2012, aberta na noite da última segunda-feira, 5, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém. O evento, considerado o maior e mais importante do setor, reúne a Exposição Internacional de Mineração da Amazônia e o 3° Congresso de Mineração da Amazônia, promovido pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) com o apoio do Governo do Estado.
“O Pará vem crescendo fortemente e é o que mais investimentos receberá nos próximos anos. Não tenho dúvidas de que em alguns anos o Estado estará liderando o setor na região”, destacou José Fernando Coura, diretor-presidente do Ibram, durante a cerimônia de abertura da feira, que contou com a presença de diversas autoridades entre as quais o secretário de Estado de Industria, Comércio e Mineração, David Leal, representando o governador Simão Jatene, e o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, Carlos Nogueira, que representou o ministro de Minas e Energia, Edson Leão.
Para Fernando Coura o evento tem também uma importância econômica para a região, já que congrega vários fornecedores da cadeia produtiva da mineração, interessados em expor produtos e serviços, além de manter contato direto com outros fornecedores, empresários e profissionais do setor. “São, sobretudo, agentes geradores de emprego e renda”, ressaltou.
Uma das principais vantagens da feira, segundo David Leal, é promover um diálogo com especialistas do setor para que a sociedade passe a compreender melhor uma das principais atividades econômicas da região, responsável por manter o Pará no topo do ranking regional da geração de empregos nos últimos sete meses, de acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). "O setor mineral no Estado deverá gerar até 2016, de acordo com o secretário, nada menos que 100 mil empregos. O Governo do Estado está atento a este dado e se prepara para, além de qualificar mão de obra, investir em infraestrutura e logística para assegurar que empresas e trabalhadores sejam beneficiados nesse processo."
3° Congresso de Mineração da Amazônia - Durante o 3º Congresso de Mineração da Amazônia, as maiores autoridades em mineração do Brasil debaterão os principais desafios e tendências do setor. Estudantes, pesquisadores e profissionais ligados à indústria mineral poderão conhecer mais sobre temas como mineração em terras indígenas, fortalecimento da licença social para operação de projetos minerais e a evolução da gestão de sustentabilidade na mineração. A programação do congresso inclui paineis, palestras, debates e workshops direcionados a estudantes, pesquisadores e profissionais ligados a indústria mineral. Mais informações sobre o evento no site www.exposibram.org.br.

Texto:
Pablo Almeida-Secom
Fone: (91) 3202-0910 / (91) 8240-2141
Email: pabloc.almeida@gmail.com



Sema monitora focos de incêndio em área de proteção ambiental
Depois de 32 focos de incêndios florestais serem controlados na Área de Proteção Ambiental Triunfo do Xingu (APA TX), de julho a setembro, no município de São Félix do Xingu, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) resolveu agir preventivamente e realizou uma reunião do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (PrevFogo), visando a continuidade da capacitação dos brigadistas locais e técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Saneamento do município.
De acordo com dados do Ibama, o município do  sudeste paraense registrou 2.422 focos de calor no mês passado, durante o período de estiagem. O geógrafo da Sema Luís Augusto Cesar  avalia que, apesar do período de seca (as chamas se propagam de forma rápida), as ações se mostraram eficientes. “Os resultados foram considerados positivos em razão da forte estiagem registrada no período. Estamos estudando a continuidade do monitoramento de pontos críticos e as ações de educação ambiental nas comunidades locais”, explica.
Coordenado nacionalmente pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Prevfogo atua em São Félix do Xingu de forma integrada com Sema e a prefeitura local. O objetivo é desenvolver programas de monitoramento, prevenção e combate a incêndios florestais, por meio da capacitação de brigadistas em técnicas de manejo controlado do fogo para evitar riscos ambientais, especialmente dentro de áreas protegidas, já que a APA abriga espécies que são únicas e em vias de extinção, tais como o macaco-aranha-de-cara branca (Ateles marginatus), arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus) e a onça-pintada (Panthera onca), que só existem no local.

Texto:
Káthia Oliveira-Sema
Fone: (91) 3184-3341 / (91) 8896-3106 (Oi)
Email: ascom@sema.pa.gov.br



Pará em Gramado
As riquezas e atrativos turísticos do Pará serão divulgados para todo o Brasil de 22 a 25 deste mês no Festival de Turismo de Gramado, uma das maiores feiras do setor. O estande da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) no evento é organizado pelas Gerências de Promoção Nacional e Internacional, Gerência de Captação de Eventos e Gerência de Comunicação.  A Travel Inn Turismo e o Belo Alter Hotel são algumas das empresas paraenses que já confirmaram participação no festival, que inclui congresso, feira de negócios, painel show, lançamentos e outras atrações.
Considerada a feira de negócios de resultados mais efetivos para o trade e palco de negócios turísticos mundiais, o Festival do Turismo de Gramado é voltado exclusivamente a profissionais do setor. Com cerca de 400 expositores, recebeu em sua última edição aproximadamente 14 mil profissionais com poder de decisão e agentes de viagem da América do Sul. O 24º Festuris acontece no Serra Park, em Gramado (RS). Mais informações no site www.festivalturismogramado.com.br.



Mais de 300 candidatos são eliminados por falta na Uepa
Um total de 326 candidatos foi eliminado por falta no primeiro dia de exames habilitatórios dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Música da Universidade do Estado do Pará (Uepa), realizados nesta segunda-feira, 5. Os exames do Processo Seletivo 2013 continuam nesta terça-feira, 6, com os testes práticos, nos campi de Belém, Santarém e Vigia.
“No segundo dia de prova, o candidato deverá realizar a parte prática. Será montada uma banca avaliadora para analisar o candidato que pretende ingressar no curso”, explica o coordenador do curso de bacharelado em música, Jonathan Miranda, que fez uma avaliação positiva do primeiro dia de prova. Os resultados serão divulgados no dia 16 deste mês, nos sites www.uepa.br e www.prodepa.psi.br/uepa e em listas afixadas no prédio da Reitoria e Campus de Santarém e Vigia.
Este ano, 782 candidatos se inscreveram para concorrer a uma das 136 vagas ofertadas no Prise e no Prosel. Em Belém, as provas foram realizadas no Campus do Centro de
Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Uepa e no Conservatório Carlos Gomes. Os candidatos de Santarém e de Vigia realizaram provas nos campi da Uepa nesses municípios.
O candidato será considerado apto no Exame Habilitatório ao curso de Bacharelado em Música se obtiver, no mínimo, 20% do total de pontos em cada prova, isto é, três pontos na Prova Prática 1 e três pontos na Prova Prática 2.
A candidata Noélia Ribeiro conta que há 12 anos tem o sonho em ingressar na graduação em música. “Este sonho é antigo, desde quando comecei tocar flauta doce no município de Ponta de Pedras. Depois, vim morar em Belém e estudei flauta transversal no Conservatório Carlos Gomes. Minha vontade em me graduar em música pela Uepa aumentou ainda mais”, lembra.
Além dos candidatos, outro grupo engrossava o coro dos que estavam na expectativa pelo exame: os pais dos alunos. O professor de música Elias Teixeira é um deles e fez questão de acompanhar o filho, Mateus Teixeira, de 17 anos. “Ele, desde criança, gosta muito de música. Aprendeu algumas coisas comigo. O instrumento que ele toca é trompete e estou muito confiante de que ele irá passar”, afirma.
O candidato considerado habilitado continua concorrendo ao respectivo curso. O inabilitado concorre a outra opção, escolhida no ato da inscrição. O candidato ao curso de Bacharelado em Música considerado parcialmente habilitado, poderá, se no ato da inscrição fez esta opção, concorrer ao curso de Licenciatura em Música.
VAGAS NA UEPA
No Processo Seletivo 2013 da Uepa estão sendo ofertadas 3.262 vagas em 23 cursos de graduação. Estas vagas são divididas igualitariamente entre as duas modalidades de acesso, ou seja, 1.631 vagas para o Prise e 1.631 vagas para o Prosel.
Este ano, foram 106.604 candidatos inscritos. Destes, 53,2 mil concorrem pelo Prosel. Já no Prise, são 32,4 mil inscritos na primeira etapa, 15,6 mil na segunda etapa e 5,2 mil na terceira etapa.
Os processos seletivos se  desenvolvem  em  três  etapas, marcadas, respectivamente, para os dias 2, 3 e 16 de dezembro, das 8h às 13h, de acordo com o horário de Belém. Os candidatos inscritos pelo Prosel fazem as três etapas em apenas um ano. Já os do Prise devem comparecer aos locais de prova somente no dia destinado à etapa em que está concorrendo. Em todas as etapas, os portões serão abertos às 7h. Os locais de prova serão divulgados, em breve, no site da Uepa.

Texto:
Ize Sena-Uepa
Fone: (91) 3244-5201 (91) 3299-2221 / (91) 8112 0744
Email: ascom.uepa@gmail.com / ascom@uepa.br



Asipag terá nova sede
Para o melhor conforto e acessibilidade no atendimento à comunidade, a Ação Social Integrada do Palácio do Governo (Asipag) muda, neste mês de novembro, de endereço. A nova sede está localizada na Travessa Lomas Valentina, nº 1150 (entre Marques de Herval e Visconde de Inhaúma) e contará um infocentro social. Em virtude da mudança, que iniciou no último dia 5, o órgão está se estruturando, sem, no entanto, deixar de cumprir seu papel social.
A presidente da Asipag, Carmen Lúcia do Carmo, espera contar com a compreensão e paciência da população neste período de transição. Ela destaca, ainda, que a nova sede foi pensada estrategicamente para que se possa prestar um serviço de qualidade aos que procuram a Ação Social.
A Ação Social Integrada do Palácio do Governo, criada pela Lei 5.114-B, de 15 de maio de 1984, tem como finalidade prestar assistência à população em situação de vulnerabilidade social, numa atuação integrada com outros órgãos e programas do Estado, de acordo com o planejamento anual a ser estabelecido nas áreas social, de saúde e de educação, dentre outras.



Estação Cidadania agrega serviços da Celpa
A partir desta terça-feira (6), um novo parceiro foi inserido no complexo de prestação de serviços públicos Estação Cidadania. As unidades do Guamá e do Jurunas agora também disponibilizam os serviços básicos das Centrais Elétricas do Pará S.A. (Celpa), além dos outros serviços que já eram prestados nos locais.
Religação comum e urgente, emissão de segunda via de fatura de energia, consulta de débitos, cadastro da tarifa social (baixa renda), cadastro de entrega alternativa da fatura, cadastro ou alteração de data, segunda via de recibo de quitação de débitos, falhas no sistema eletrônico (anomalias na rede) e o acompanhamento de solicitações de serviços são realizados através de um ponto eletrônico de auto-atendimento e também por atendimento presencial. Para ter acesso aos serviços, os usuários precisam ter em mãos documentos de identificação, como RG, CPF e a última fatura de energia.

“Estamos somando mais um parceiro para nossa unidade e com isso quem ganha é a população, que, a partir de agora, terá a facilidade de solicitar segunda via, por exemplo, de forma rápida e fácil”, explica o coordenador da Estação Cidadania Guamá, Zenon Bajluk.

A Estação Cidadania é um serviço do Governo do Estado do Pará, gerenciado pela Secretaria de Estado de Administração (Sead), que reúne órgãos públicos das esferas federal, estadual e municipal e também empresas privadas. O objetivo do serviço é simplificar a vida do cidadão, disponibilizando diversos serviços num só local com qualidade, rapidez, eficiência e conforto.

Texto:
Ellen Freitas-Sead
Fone: (91) 3289-6241 /
Email: ellenfreitas13@gmail.com



NOTÍCIAS DE BRASÍLIA

Brasília, 6 de novembro de 2012

Tucanos pedem apuração do MP sobre conexão da Delta com laranjas ligadas a Cachoeira  

A bancada do PSDB que integra a CPI do Cachoeira se reuniu nessa terça-feira (6), na Liderança do partido no Senado, para discutir a representação na qual pedirá ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, investigação das conexões da empreiteira Delta com empresas laranjas ligadas ao esquema de Carlos Cachoeira. Os tucanos vão protocolar o documento por volta das 10h30 desta quarta-feira (7). Leia mais


Deputados do PSDB receberão Prêmio Congresso em Foco nesta quinta-feira

Deputados tucanos receberão nesta quinta-feira (8), no Unique Palace, em Brasília, o Prêmio Congresso em Foco. Estão na lista os líderes do PSDB e o da Minoria na Câmara, Bruno Araújo (PE) e Antonio Carlos Mendes Thame (SP), respectivamente, além de Carlos Sampaio (SP) e Mara Gabrilli (SP). Os congressistas integram o grupo de 50 deputados e senadores escolhidos pelos jornalistas que cobrem o Parlamento como os melhores representantes da população em 2012. Ambos os líderes serão agraciados pela primeira vez, sendo que Araújo é o único deputado de Pernambuco premiado. Leia mais


Gomes de Matos cobra política estratégica para reduzir consequências da seca no Nordeste  

Diante das graves consequências provocadas pela seca prolongada no Nordeste, o deputado Raimundo Gomes de Matos (CE) cobrou, nessa terça-feira (6), uma política estratégica para amenizar o problema na região. O tucano defendeu a elaboração de projetos estruturantes e um trabalho permanente voltado ao semiárido nordestino. O assunto foi debatido em audiência pública promovida pela Comissão de Agricultura, presidida pelo parlamentar. Leia mais


Parlamentares vão à PGR e requerem investigação do elo de Lula com o mensalão  

Parlamentares do PSDB e do PPS protocolaram nessa terça-feira (6), na Procuradoria Geral da República (PGR), representação que pede a investigação do elo do ex-presidente Lula com o esquema do mensalão. Assinam o documento o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (SP), os líderes do partido na Câmara, deputado Rubens Bueno (PPS-PR), da Minoria na Casa, Antonio Carlos Mendes Thame (SP), e do partido no Senado, Alvaro Dias (PR), além do senador Aloysio Nunes Ferreira (SP). O deputado Vanderlei Macris (SP) também esteve na PGR. Leia mais


Após intenso debate, plenário da Câmara aprova redistribuição de royalties do petróleo

O plenário da Câmara aprovou o projeto de lei que redistribui os royalties do petróleo entre estados e municípios produtores e não produtores nessa terça-feira (6). O texto do Senado ao PL 2565/11 recebeu 286 votos favoráveis e 124 contrários, em detrimento do relatório do deputado Carlos Zarattini (PT-SP). A votação foi marcada por polêmica e intenso debate. O PSDB votou a favor da proposta e liberou as bancadas do Espírito Santo, do Rio de Janeiro e de São Paulo. A matéria segue para sanção presidencial. Leia mais


Novo marco regulatório do setor elétrico definido pelo Planalto prejudica investimentos

Representantes de distribuidores, geradores, produtores, cooperativas, associações e de companhias energéticas criticaram a MP 579/12, que altera o marco regulatório do setor elétrico brasileiro. A proposta do Planalto foi condenada nessa terça-feira (6) durante audiência pública promovida pela comissão mista que debate a matéria. Para as diversas entidades ouvidas, é inviável que o setor faça novos investimentos. Leia mais


Bruno Araújo propõe redução dos valores de emendas individuais

O líder do PSDB na Câmara, Bruno Araújo (PE), apresentou nessa terça-feira (6) emenda à Comissão Mista de Orçamento (CMO) propondo redução do limite máximo global para apresentação e aprovação de emendas individuais para R$ 7,5 milhões, “admitindo o máximo de 25 por mandato, de execução obrigatória”. Atualmente, na Lei Orçamentária Anual (LOA), cada parlamentar tem direito a indicar R$ 15 milhões. A emenda apresentada pelo líder tucano mantém a obrigatoriedade de aplicação de R$ 2 milhões desse valor na Saúde. Leia mais


Domingos Sávio: conferência é oportunidade para defender produtores de leite

O deputado Domingos Sávio (MG) destacou a importância da 1ª Conferência Nacional do Leite, que começou nessa terça-feira e vai até quinta (8). O objetivo do evento promovido pela Subcomissão Permanente do Leite, presidida pelo parlamentar, é debater os principais problemas e grandes desafios da cadeia produtiva do alimento. O tucano ressaltou a importância da elaboração de um documento para subsidiar a elaboração de uma política nacional do leite. Leia mais


Marcus Pestana defende votação da reforma política ainda neste ano

Para que avance a reforma política na Câmara dos Deputados, os partidos buscam consenso em pelo menos cinco pontos. O fim da coligação proporcional; a coincidência de mandatos, evitando eleições a cada dois anos; o financiamento público de campanha; a possibilidade da participação popular/legislativa ser por meio da internet e o sistema eleitoral. Nos quatro primeiros itens existe uma razoável convergência. Já quanto a alteração do sistema eleitoral, a divergência é grande e não há entendimento de que se adote o voto em lista, o voto distrital misto, o voto distrital puro ou o distritão. Leia mais


Projeto de Kaefer adia por 90 dias recolhimento de tributos federais pelas empresas

O deputado Alfredo Kaefer (PR) defende o adiamento por 90 dias do recolhimento de tributos federais, entre eles o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o Imposto de Renda devido pelas Pessoas Jurídicas (IRPJ), a Contribuição Social sobre o Lucro (CSLL), a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e a Contribuição para os Programas PIS/Pasep. Por isso, o parlamentar apresentou no último dia 31 projeto de lei a respeito. Leia mais


Regras baixadas pelo governo Dilma podem travar investimentos na área de energia, alerta ITV

O governo federal conseguiu produzir um choque de alta voltagem no setor elétrico brasileiro, alerta a Carta de Formulação e Mobilização Política dessa terça-feira (6). ”No mesmo momento em que o abastecimento de energia tem apresentado falhas, na forma de apagões cada vez mais frequentes, baixou regras draconianas para a renovação dos contratos de concessão de hidrelétricas e linhas de transmissão que podem simplesmente travar os investimentos na expansão da oferta no país”, aponta o documento editado pelo Instituto Teotônio Vilela. Leia mais




Postar um comentário