Total de visualizações de página

quarta-feira, novembro 14, 2012

Unidades da Sespa oferecem testes para detecção de diabetes

A Unidade de Saúde da Pedreira, Unidade de Referência Especializada em Doenças Infecciosas Parasitárias Especiais (Uredipe) e Caps Icoaraci realizaram nesta quarta-feira, 14,  ações para lembrar do Dia Mundial de Combate ao Diabetes Mellitus. Vinculados à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), os três órgãos colocaram à disposição da população testes de glicemia, que são a única maneira de se detectar a doença, caracterizada pelo acúmulo de açúcar no sangue, o que aumenta o risco de doenças do coração e do rim e pode levar à cegueira, entre outras complicações.
Oficialmente, no Pará, estão cadastrados 77.803 pacientes no Sistema do Programa Hiperdia. Desse montante, 18.454 residem na Região Metropolitana e outros 10.617 só na capital paraense, representando 14% de todos que fazem tratamento no Estado. Deste número, cerca de 60% são mulheres, o que corresponde a 37 mil pacientes.
A coordenadora estadual do Hiperdia, Marta Bouillet, explica que a quantidade real de diabéticos pode ser 50% maior do que aquela que já está em tratamento, porque muitos possuem a doença e nem sabem. Porém o diabetes é silencioso e suas seqüelas implicam em doenças cardiovasculares, deficiências visuais e até a insuficiência renal, que leva o paciente à dura rotina da hemodiálise. “Por isso a importância das campanhas de prevenção e de tratamento para que o paciente não chegue a esse ponto. A cada 10 paraenses, quatro poderão desenvolver a doença em algum momento da vida”, explica.
A mais recente nota técnica veiculada pelo Ministério da Saúde aponta que a variação mais comum da doença é a chamada diabetes tipo 2, que aparece em cerca de 90% dos diabéticos. Nela, o pâncreas, responsável por produzir a insulina, hormônio que leva o açúcar para dentro das células, começa a falhar aos poucos. A doença tem carga genética e em muitos casos está associada à obesidade e ao sedentarismo.
Na Uredipe, local de referência para tratamento de pacientes com HIV e outras doenças infecciosas, a campanha foi aberta para quem quisesse fazer o exame de glicemia. A própria diretora da Unidade, Jane Durans, se submeteu ao teste. “Nosso objetivo é sempre chamar a atenção da população para esse problema de saúde pública, e consequentemente, através da prevenção, reduzir o adoecimento e a mortalidade por Diabetes Mellitus. O desconhecimento sobre o que é a doença e seus sintomas tem sido um dos obstáculos para conter essa epidemia”, explica.
Mais de 300 testes foram disponibilizados pela Sespa só nesta quarta-feira. Para prevenir o Diabetes é preciso estar atento a sintomas como fadiga, perda de peso repentino, sede excessiva, problemas oculares e vontade de urinar com freqüência, que são os sintomas mais clássicos da doença quando já instalada no organismo.
O atendimento inicial ao portador de diabetes ocorre nas unidades de saúde do município de residência do paciente. Só em Belém, existem 29 Unidades Básicas de Saúde administradas pela Prefeitura de Belém. Nelas o paciente é cadastrado no sistema do programa Hiperdia. Para tanto, basta ter em mãos um documento de identidade com foto e comprovante de residência. O passo seguinte é o tratamento gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que atualmente fornece, de graça, os medicamentos para o controle da doença, incluindo a insulina e as seringas, assim como o aparelho e as fitas reagentes necessários para o controle dos níveis de glicemia.
No País, atualmente, 12 milhões de pessoas são portadoras da doença. A Federação Internacional de Diabetes estima que, em 2030, serão 552 milhões de pessoas com diabetes, e que a expectativa de mortes em decorrência da doença chegue a 3,8 milhões/ano em todo o mundo – cerca de 6% da taxa de mortalidade mundial.
O Ministério lançou também um portal voltado aos pacientes com diabetes, que inclui informações sobre a doença e dicas sobre alimentação e atividade física. O site inclui ainda uma lista de sintomas da diabetes, para facilitar o diagnóstico de quem ainda não sabe que tem a doença. O endereço é autocuidado.saude.gov.br.
A campanha para a prevenção da doença continuará na semana que vem, quando os servidores do Laboratório Central do Estado (Lacen) terão orientações e exames disponíveis entre os dias 20 e 22. Já nos dias 22 e 23 será a vez dos que atuam no gabinete da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), sediado na rodovia Augusto Montenegro. A Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) também programa uma ação para o dia 27 deste mês.

Texto:
Mozart Lira-Sespa
Fone: (91) 4006-4822/ 4823 /
Email: ascomsespa@gmail.com
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...