Total de visualizações de página

sexta-feira, fevereiro 03, 2012

CORREIO JURUNENSE e o resumo das principais notícias desta sexta-feira, dia 03 de fevereiro


É HOJE!
O Carnaval paraense
chegou e a partir
de hoje, o
 ‘bicho vai pegar’

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Jatene apresenta "Municípios
Verdes" à Aliança pelo
Clima e Uso da Terra
                Representantes da Aliança pelo Clima e Uso da Terra (Clua), iniciativa internacional para reduzir os efeitos das mudanças climáticas, foram recebidos pelo governador Simão Jatene na noite desta sexta-feira (3), em audiência no Comando Geral da Polícia Militar. Desde quinta-feira (2), o diretor geral da iniciativa, Dan Zarin, e a coordenadora no Brasil, Cristiane Fontes, visitam o Pará para conhecer o Programa Municípios Verdes, do governo do Estado.  
                A primeira parada da comitiva aconteceu em Paragominas, município do nordeste paraense. Na cidade, acompanhados das autoridades locais, eles conheceram exemplos do uso sustentável dos recursos naturais. “Este é um programa muito importante, que vem dando provas de sua eficácia na redução do desmatamento e no uso sustentável das florestas. Por isso tem despertado a atenção do mundo. É experimento que serve de modelo e que ficamos felizes em colaborar”, afirmou o diretor Dan Zarin.
                Durante o encontro, Simão Jatene apresentou aos representantes da Aliança as oportunidades do governo e as metas do programa para os próximos anos.
                Parceira do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) no monitoramento via satélite do desmatamento no Estado, a Aliança deverá ampliar sua participação no programa. “A forma como isso acontecerá será definida em uma segunda reunião com o secretário Justiniano Neto”, acrescentou o pesquisador sênior do Imazon, Adalberto Veríssimo, que acompanhou a audiência.
                A Clua é uma iniciativa que conta com a colaboração das fundações ClimateWorks, David e Lucile Packard, Ford e Gordon e Betty Moore. No Brasil, a iniciativa concentra esforços no sentido de reduzir o desmatamento e a degradação florestal, com o aperfeiçoamento de práticas agrícolas. Além da parceria com o Imazon, a Aliança também é parceira de vários institutos que visam o desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Texto:
Amanda Engelke-Secom
Política de valorização
reconhece e premia
o servidor estadual





                Os investimentos feitos pelo governo do Estado na valorização do servidor público renderam, apenas no ano passado, 7.601 ações destinadas ao funcionalismo – ou 345 a cada semana –, um aumento superior a 290% em relação ao mesmo período de 2010. Os números referendam uma das marcas da atual gestão estadual, de reconhecer o trabalho de quem mantém a máquina administrativa funcionando, com o objetivo de servir a população.
                A valorização dos servidores públicos estaduais, que é operacionalizada pela Escola de Governo do Pará (EGPA), ocorre nos âmbitos profissional, cultural e de cidadania, explica o diretor de Desenvolvimento e Valorização de Pessoas da EGPA, Raymundo Nonato Moraes. “Entendemos que, sentindo-se bem nos diversos aspectos, o servidor também servirá bem ao público, que é a finalidade do serviço público”, avalia.
                Entre as ações do governo de incentivo à cidadania estão as oficinas de artesanato e iniciação artística, em que a Escola de Governo fornece todo o material e os instrutores para o desenvolvimento das habilidades artísticas e artesanais dos servidores ativos e inativos do Estado. O resultado pôde ser conferido em setembro do ano passado, na Feira do Artesanato da praça Batista Campos.
                A comemoração de datas festivas, como o Carnaval, contribui para esse bem-estar. Este ano, a EGPA promove o 7º Servifolia, um baile carnavalesco criado em 2004 com o objetivo de promover a confraternização entre os trabalhadores da rede estadual, num momento descontraído de lazer e diversão.
Revelações – Entre as ações culturais estão a Feira de Talentos, destinada a servidores públicos ativos e inativos, que acontece em meio a uma programação cultural com atrações infantis e shows musicais. Ano passado o evento, que é semestral, foi retomado com a 12ª edição, sendo que a última havia ocorrido em 2006. Em 2011, 90 servidores participaram e o público visitante estimado chegou a cinco mil pessoas.
                A EGPA fornece e organiza todos os recursos para o evento, desde o material para a confecção das peças nas oficinas de artesanato até a infraestrutura necessária à montagem de barracas individuais. O lucro das vendas, porém, é inteiramente do servidor. Com isso, a instituição possibilita experiências com o empreendedorismo e promove um importante momento de socialização entre os funcionários do Estado.
                Outro evento pensado para os servidores é o Servifest, o Festival de Música do Servidor Público, que premia os talentos dos intérpretes e compositores integrantes ativos e inativos da rede pública estadual. A arte dos funcionários é reconhecida em uma infraestrutura de palco, som e iluminação fornecida pelo Estado. As canções são apresentadas com uma banda-base. As finalistas são lançadas em CD e DVD, gravados pela Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa). Os prêmios, este ano, somaram o valor inédito de R$ 55 mil.
                Para este ano, o evento foi reestruturado. Serão a partir de agora cinco eliminatórias, nos municípios de Santarém, Altamira, Soure, Marabá e Bragança. Em Belém acontecerá a final, em dezembro. A proposta amplia a atuação da EGPA pelo interior do Estado. As eliminatórias começam em março.
Mérito – Segundo o governador Simão Jatene – para quem o reconhecimento ao servidor não se restringe ao aprimoramento técnico –, a política de valorização é norteada pela ideia de que “a meritocracia estabelece critérios justos e objetivos”. “De todas as medidas voltadas para a modernização da gestão, em busca da eficiência, ética e transparência, a que se mostra mais efetiva é a valorização do servidor público”, reforça o chefe do Executivo, na mensagem oficial enviada à Assembleia Legislativa este ano.
                O governador lembra que, para a administração pública, o servidor é meio e também fim, “pois é um cidadão como qualquer outro e ao mesmo tempo é o elo de ligação entre o governo e a sociedade. O servidor valorizado fortalece o sistema”, reforça Jatene. Com essa premissa, o governo do Estado desenvolve ações nas esferas cultural e de cidadania.
                O governo também premia a meritocracia. O “Servido Nota 10” é o maior prêmio de reconhecimento por mérito profissional concedido aos servidores públicos. Cada órgão compõe uma comissão, que indica o seu servidor nota 10, obedecendo a critérios como produtividade, assiduidade, criatividade, trabalhos de relevância, atualização e reciclagem profissional. Nesta edição, os indicados receberão prêmio de R$ 1 mil. No dia do evento, em outubro, será sorteado ainda um prêmio de R$ 30 mil.
                Além do prêmio em dinheiro todos recebem medalha e certificado alusivos à premiação. Está será a quinta edição do prêmio, que acontecia anualmente até ser suspenso, em 2006. “O servidor deve crescer pelo reconhecimento do mérito, e a Escola de Governo oferece oportunidades para isso. O principal objetivo é valorizar o funcionário, fazendo com que ele se sinta bem e orgulhoso de ser um servidor público”, diz Raymundo Nonato.
                A coordenadora da Regionalização e Apoio à Municipalização das Medidas Socieducativas, da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), Angelina Falcão Valente, já participou de seis cursos na EGPA. “Acredito muito nessa proposta da valorização do servidor. É de grande relevância, pois reconhece e capacita os funcionários, que posteriormente prestam um serviço de melhor qualidade dentro da esfera pública”, conclui.

Texto:
Manuela Viana-Secom
Estado e Fundação Roberto
Marinho incentivarão
o uso sustentável da floresta
                Uma parceria entre o governo do Pará e a Fundação Roberto Marinho vai incentivar uma nova forma de desenvolvimento de atividades ligadas ao manejo florestal no Estado. Na manhã desta sexta-feira (3), representantes de vários órgãos do governo paraense conheceram o projeto Florestabilidade: Educação para o Manejo Ambiental, uma iniciativa da Fundação Roberto Marinho que já formou mais de 5 milhões de brasileiros pelo programa educativo Telecurso.
                O projeto pretende estimular em comunidades da Amazônia a opção por carreiras ligadas à gestão das florestas e difundir atividades econômicas sustentáveis. O conteúdo do projeto abordará as principais utilizações dos recursos florestais, nas áreas de produção e consumo, geração de ocupação e renda, e serviço ambiental.
                O principal objetivo da Fundação é realizar um trabalho com o governo do Pará, por meio da assinatura de um termo de cooperação técnica, que permita a promoção de treinamentos para as comunidades que dependem da floresta para sobreviver.
                O projeto deverá ser lançado no Pará em agosto de 2012, com uma aula inaugural em Belém. A primeira ação da programação do projeto é a identificação dos técnicos e polos de formação, e das estratégias de implantação do curso e material de apoio.
                Andrea Margit, gerente de Meio Ambiente da Fundação Roberto Marinho, apresentou o projeto Florestabilidade: Educação para o Manejo Ambiental a representantes da Secretaria Especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção (Sedip), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Instituto de Desenvolvimento Florestal do Pará (Ideflor).
Educação - O projeto, segundo Andrea Margit, visa utilizar a televisão como meio de educação, e não apenas de informação, utilizando a plataforma do telecurso como uma política pública, destinada a complementar a formação de comunidades, estudantes e profissionais, e dando um novo significado às atividades desenvolvidas na floresta.
                A meta é que o projeto se torne um material pedagógico complementar, a ser utilizado pelas escolas estaduais, centros e associações comunitárias, inicialmente por dois anos, mas com possibilidade de ampliação. As atividades devem começar em 28 municípios do oeste do Pará, além de ações no Arquipélago do Marajó, em Belém e Paragominas, no nordeste paraense, que se tornou modelo estadual de município verde.
                Segundo Andrea Margit, trazer o projeto para o Pará era um plano antigo. “Há bastante tempo nós queríamos realizar essa articulação com o Estado do Pará. Aqui é uma fonte de florestas e de biodiversidade, com uma população grande e comprometida em trabalhar pela conservação e pelo bom uso do patrimônio florestal. Nós tínhamos o compromisso de nos articular e de conseguir trazer para o Estado aquilo que é a nossa competência, ou seja, realizar programas de educação, desenvolver bons produtos para apoiar as políticas públicas de conservação e bom uso das florestas”, disse ela.
Municípios Verdes - Para Andrea Margit, o Programa Municípios Verdes, criado e implantado pelo governo do Pará em 2011, foi um atrativo a mais para a implantação do “Florestabilidade” no Estado, pois demonstra o compromisso e as prioridades públicas do governo local.
                Segundo ela, esse é um cenário favorável à implantação do projeto, cujas instituições participantes trabalham juntas em favor da economia sustentável. “A parceria com as instituições governamentais é essencial, pois você só pode trabalhar num Estado com a construção de alianças com os governantes, com quem dirige as principais entidades e com quem desenvolve as políticas. Então, estamos aqui para nos alinhar e trazer inovação”, ressaltou.
                A Emater é um dos órgãos do governo que poderá participar do projeto, com a capacitação de seus técnicos de extensão e das comunidades locais. “Nós vamos qualificar nossos extensionistas, para que aprimorem o manejo florestal e mostrem às comunidades que a floresta pode ser economicamente viável, com a preservação do meio ambiente”, disse a presidente da Emater, Cleide Amorim.
                Seduc, Emater, Ideflor e Sedip contribuirão para a formação de um telecurso com a temática do manejo florestal na Amazônia, para formar cerca de 180 mil pessoas em toda a região. Só no Pará serão cerca de 160 mil beneficiados.
“Este projeto vem em boa hora, pois estamos tentando fazer com que a floresta em pé tenha um valor econômico para o manejo da madeira e para outros produtos que possam vir da floresta. É fundamental a capacitação para que esta economia florestal esteja a serviço especialmente das comunidades”, frisou Sidney Rosa, secretário Especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção. “Queremos estimular o manejo florestal nas comunidades ribeirinhas como uma grande fonte de renda”, acrescentou.

Texto:
Andréa Amazonas-SEDIP
Seicom define diretrizes e metas
em planejamento estratégico
                A definição das diretrizes de atuação, a apresentação de cenários para prospecção de novos negócios (incluindo oportunidades e dificuldades do mercado), e identificação de setores que precisam de melhorias no âmbito interno são os objetivos do Planejamento Estratégico, que reúne diretores e coordenadores da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom). Iniciado nesta sexta-feira (3), no Centro Integrado de Governo (CIG), o planejamento será concluído no domingo (5).
                O titular da Seicom, David Leal, ressaltou a importância do planejamento estratégico para definir as metas da nova secretaria. “Temos que saber onde queremos chegar. Minha expectativa é a melhor possível para definirmos o foco, as diretrizes, as metas e os principais indicadores que um gestor necessita para desenvolver com eficiência um planejamento”, disse o secretário.
                As discussões do Planejamento Estratégico da Seicom estão alinhadas com as diretrizes do Movimento Brasil Competitivo (MBC) e do Plano Plurianual (PPA), do governo do Estado, com base nos conceitos do Balanced Scorecard (BSC), metodologia de aferição de resultados adotada em ambientes corporativos e instituições públicas de vários países. O MBC é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), que visa contribuir para a melhoria da qualidade de vida no Brasil, por meio do aumento da competitividade.
                A nova Seicom, recriada pelo governador Simão Jatene, é formada pelas diretorias de Indústria; Comércio e Serviços; Mineração; Comércio Exterior; Mercado e Atração de Investimentos, e Administração.
“Sem planejamento estratégico nada funciona. Precisamos ter o foco para saber aonde vamos, de acordo com as políticas traçadas pelo governo do Estado”, frisou Fátima Gonçalves, diretora de Mercado e Atração de Investimentos.
Coesão e clareza - Para Airton Fernandes, diretor de Comércio e Serviços, o grupo deve sair mais coeso do evento, “a partir do reconhecimento de diretrizes de atuação e metas a serem alcançadas pela Secretaria, com a clareza dos recursos disponíveis”.
Para o assessor Gonzalo Enríquez, responsável pela elaboração do Programa de Bioindústria e Bionegócios do Estado, “o planejamento é a oportunidade de atingir maior precisão nessa indústria sustentável, baseada no imenso potencial de nossa biodiversidade. O Estado deve usar de forma comercial, e em escala, esse potencial, fazendo da bioindústria uma parte central de sua política industrial”.
O uso da metodologia Balanced Scorecard, considerada um dos recursos mais avançados em gerenciamento de planejamento estratégico, foi destacado pelo diretor de Indústria, Rodrigo Garcia. “É a chance de nivelar e atualizar o grupo no foco da política do governo estadual”, ressaltou.

Texto:
Andréa Amazonas-SEDIP
Operação reprime crimes na
região da rodovia Transamazônica
                A Superintendência da Polícia Civil na região do Tapajós divulgou nesta sexta-feira (3) os resultados da operação Transamazônica, deflagrada em Itaituba, oeste do Pará, com objetivo de reprimir o transporte de armas ilegais e o tráfico de drogas na região. Foram feitas abordagens de pontos comerciais e condutores de veículos situados ao longo da rodovia federal. Em um dos locais revistados, os policiais civis apreenderam máquinas eletronicamente programadas, conhecidas como “caça-níqueis”.
A ação policial foi comandada pelo superintendente da região, delegado Ednaldo Sousa; pelo delegado titular da 19ª Seccional Urbana da Policia Civil de Itaituba, Cléber Pascoal; e pela delegada Eliete Cristina Alves, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Itaituba. Segundo ela, a Transamazônica foi alvo de diversas fiscalizações em carros e motos.
                A operação se estendeu também aos municípios de Rurópolis e Placas, situados na mesma região. A operação com duração de quatro dias ocorreu durante os períodos diurno e noturno, sempre com vistas à abordagem de pessoas em bares e estabelecimentos similares. Nesses locais, houve revistas feitas pelos policiais.


Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil
Hospital Metropolitano já
realiza captação de vários
órgãos e tecidos
                O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) realizou na noite de quinta-feira (3) a captação de múltiplos órgãos e tecidos. Durante quase cinco horas de trabalho foram captados uma córnea, coração, fígado e dois rins. Uma equipe da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) é responsável por esse procedimento no Pará. A equipe, que tem disponibilidade para fazer esse trabalho em todos os Estados do norte do país, é formada pelos médicos Maurício Iasi, Luís Nazareno e Reuber Viana, pelas enfermeiras Alessandra Amaral e Tânia Sena, e a assistente social Vanessa Pimentel.
                A Sespa, por meio da Central de Transplante, apoia o desenvolvimento de projetos de descentralização de captação de órgãos em todo o Pará. O Instituto de Saúde Santa Maria (Idesma), organização responsável pela gestão dos hospitais Metropolitano (localizado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém) e Regional Público do Araguaia (em Redenção, no sul do Estado), vem investindo em procedimentos mais complexos e em projetos de pesquisa.
“As captações eram realizadas somente no Hospital Ophir Loyola, que era o único a realizar a prova documental da morte encefálica. Agora, com a reestruturação do HMUE, a profissionalização da Comissão Intra-hospitalar de Órgãos e Tecidos para Transplantes, e a contratação de alguns serviços, é possível realizar captação de múltiplos órgãos e tecidos no centro de referência do Estado em trauma (o Hospital Metropolitano), local com maior probabilidade de encontrarmos doadores”, informou Maurício Iasi.
                A córnea e os dois rins foram doados para receptores do Pará, o coração foi para Curitiba (PR) e o fígado para São Paulo (SP). Os órgãos e tecidos podem beneficiar até seis pacientes. “O coração tem duas válvulas, que podem ser utilizadas uma para cada paciente. Caso não seja dividido, quatro pacientes poderão ser salvos”, acrescentou o enfermeiro João Paulo, coordenador da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante, do Hospital Metropolitano.

Texto:
Ana Claudia-Hospital Metropolitano
Estudantes de medicina
conhecem rotina do
Hospital Metropolitano
                Alunos do sexto ano de medicina do Centro Universitário do Pará (Cesupa) foram recepcionados por diretores e coordenadores do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência. Os universitários vão participar do programa de internato no hospital e passarão cinco semanas em atividade, vivendo o dia a dia de um médico.
                Os alunos assistiram à apresentação sobre a estrutura e especialidades do hospital e como funciona o atendimento de urgência. A diretora técnica do Hospital Metropolitano, Socorro Sarquis, explicou como será o ensinamento e quais médicos vão orientar os aprendizes, em todos os setores: centro cirúrgico, pronto-atendimento, clínicas e Centro de Tratamento de Queimados.
                O coordenador da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Sotero Sarquis, falou sobre o Sistema MV, de gerenciamento eletrônico, usado em todos os setores do hospital. “Quase todo o prontuário do paciente é eletrônico, da prescrição, solicitação de exames à alta médica. Vocês vão conhecer o sistema, que é bem interessante e ágil. Com ele, é possível ter a visualização de todos os procedimentos”, disse.

Texto:
Ana Claudia-Hospital Metropolitano
Maioria dos municípios receberá
recurso direto para merenda escolar
                Apenas 14 prefeituras municipais não assinaram o termo de anuência que permitirá o recebimento do recurso financeiro da merenda escolar servida pelas escolas de ensino médio, o que significa um aumento de 100% no valor do investimento, em relação ao ano passado. Ao assinar o documento, o repasse é feito diretamente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para a conta dos municípios, que este ano totalizou R$ 10 milhões contra R$ 5 milhões do ano anterior.
                A assinatura do termo é mediada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) junto ao Ministério da Educação (MEC). Ano passado, somente 64 prefeituras assinaram o termo, número que subiu para 123 este ano. Falta ainda a adesão das prefeituras que não oficializaram o interesse em receber o repasse: Água Azul do Norte, Bagre, Baião, Belterra, Curionópolis, Marabá, Monte Alegre, Paragominas, Parauapebas, Ponta de Pedras, Redenção, Senador José Porfirio, São Félix do Xingu e Xinguara.
                Nesses municípios a Seduc fornecerá a alimentação escolar nas escolas do ensino médio, a exemplo do que acontece na Região Metropolitana de Belém. O cálculo do valor a ser recebido por cada município é baseado no número de alunos informados pela escola ao Censo Escolar e na quantidade de dias letivos (200 dias), multiplicados por R$ 0,30. O recurso é repassado em dez parcelas. O primeiro repasse está previsto para acontecer entre os dias 28 de fevereiro e 3 de março.
                Segundo o secretário adjunto de Logística Escolar da Seduc, José Croelhas, a assinatura do termo de anuência é importante para a qualidade da merenda ofertada e apresenta benefícios. “O esforço da Seduc em sensibilizar as prefeituras para receber direto o dinheiro e servirem a merenda do ensino médio busca fortalecer a economia local com a injeção dos recursos federais na compra de alimentos. Daremos apoio técnico e material para que as secretarias municipais possam executar, com eficiência, o programa de alimentação escolar, incentivando a participação dos itens da agricultura familiar no cardápio”, explica.

Texto:
Danielly Gomes-Seduc
Fundo Ver-o-Sol está com
inscrições abertas para
cursos de capacitação
O Fundo Ver-o-Sol abre novas inscrições, a partir do dia 13 de fevereiro, para os cursos de informática básica e avançada, gestão empreendedora, noções de contabilidade, manipulação de plantas medicinais e produção de cosméticos artesanais. As inscrições são gratuitas e ao final do curso, os alunos receberão um certificado de conclusão. Os documentos necessários são o RG ou certidão de nascimento (menores de idade), comprovante de residência, obrigatoriamente com residência em Belém, original do CPF e informação de telefone para contato e e-mail.      
O curso de informática básica e avançada pode ser realizado por pessoas a partir de 7 anos de idade com nível de alfabetização. O curso acontecerá nas instituições parceiras, como Unama, Ufra, Fap, Iesam, Fibra, entre outras. Para a realização de informática avançada, é necessário ter concluído a informática básica. A carga horária é de 20 horas, semanais ou mensais. São duas semanas de curso,com duas horas por dia, ou quatro sábados, com cinco horas por dia.        
Para os demais cursos, gestão empreendedora, noções de contabilidade, manipulação de plantas medicinais e produção de cosméticos artesanais, é necessário ter 18anos, pois trata-se de cursos preparatórios para o mercado de trabalho. Serão aulas semanais, que contabilizam 20 horas. Gestão empreendedora e noções de contabilidade serão realizados no Fundo Ver-o-Sol, e manipulação de plantas medicinais e produção de cosméticos artesanais acontecerão na Farmácia Nativa.
A partir de março o Fundo Ver-O-Sol dará início aos cursos realizados em parceria com o Senac e Sebrae.
Serviço- O Fundo Ver-O-Sol fica na Avenida Cipriano Santos, nº 40 - São Brás (ao lado do Banco do Brasil e próximo ao terminal rodoviário). O atendimento é realizado das 8h às 13h. Mais informações pelo telefone: 3236-1886.

Texto: Roberta Rezende
Governo retoma obras no
sistema de abastecimento
de água em Santarém
                O Governo do Pará retomou as obras de ampliação e melhorias do sistema de abastecimento água no município de Santarém, oeste do Estado. Os serviços vão garantir a eficiência no abastecimento a mais de 35 mil famílias, em 31 bairros da cidade. Serão feitas a construção de reservatórios de água, a ampliação da rede de distribuição, a urbanização e a implantação da macromedição.
                No início de 2011 foram encontradas várias irregularidades nas obras, que haviam sido iniciadas em 2008. Os técnicos da Cosanpa fizeram uma visita técnica e constataram os problemas, que atrasou os cronogramas de trabalho. Segundo o diretor de Expansão e Tecnologia da companhia, Alfredo Barros, em 2008 as obras sofreram vários tipos de “atribulações”.
O primeiro problema ocorreu no processo de licitação, em que foi apresentado um projeto básico que não tinha todos os detalhamentos necessários à execução das obras, que, por isso, tiveram que ser paralisadas ainda em 2008, para que fosse feito um detalhamento de engenharia no projeto. “Com isso ocorreu uma perda de qualidade nas obras”, avalia.
                No reservatório de Irurá, onde fica localizado um dos maiores centros de abastecimento, responsável por 60% da água potável consumida no município, houve um afundamento na obra, que acabou por romper a adutora. Alfredo Barros também explica que apareceram rachaduras nas paredes do reservatório, o que acabou por ocasionar “sérios problemas” no abastecimento.
                No bairro da Conquista, onde fica localizado o segundo maior reservatório, a irregularidade foi mais grave, comenta Alfredo Barros. Na pressa para inaugurá-lo, no ano de 2010, o reservatório foi “precipitadamente” posto em funcionamento com pedaços de madeira que deterioram dentro do reservatório, “colocando em risco a saúde da população”, explica. Os investimentos no PAC Saneamento e Cidadania em Santarém estão orçados em mais de R$ 35 milhões, oriundos dos governos estadual e federal.


Texto:
Marcio Flexa-Secom
Alunos revestem com
grafite muro da escola
Pedro Amazonas Pedroso
                A arte do grafite virou realidade pelas mãos de 15 alunos da Escola Estadual Pedro Amazonas Pedroso, que botaram em prática, na manhã desta sexta-feira (3), as técnicas apreendidas durante a oficina ministrada pelo projeto Biizu, da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). O muro do colégio ganhou novas cores e forma com a imaginação e a técnica dos estudantes, no encerramento do curso.
                Após quatro dias aprendendo sobre formação de letras, intervenções urbanas, uso do estêncil e latinhas spray, os alunos transformar a teoria em prática. Aos poucos surgiram pássaros, um vaso marajoara e uma árvore, que encheram de cor o muro que antes expunha apenas os sinais do tempo. O projeto gráfico da obra foi elaborado pelos alunos, sob a coordenação de artista plástica Drika Chagas, responsável pela oficina.
“Cada aluno fica livre para encontrar seu próprio estilo, e durante as oficinas já se percebe o talento que alguns têm para a arte do grafite. O mais importante, porém, é que os alunos aprendem a diferenciar grafitagem de pichação. O grafite é poetizado, serve para passar mensagens nessa grande galeria a céu aberto, que são os muros abandonados da cidade”, explica a artista.
                O aluno do convênio Ramon Santos, 18 anos, sempre gostou de grafite e se inscreveu na oficina assim que abriram as inscrições. “A possibilidade de ter uma primeira experiência na área foi o principal motivo da minha participação no Biizu. Nunca pensei que iria aprender sobre o grafite dentro da escola”, contou.
“A gente vê que é capaz, que consegue realizar algo bacana, e ficamos orgulhosos com isso. Agora toda a escola pode ver o dom que temos para a arte, aqui nesse muro”, disse Giovane Castro, 19 anos, também do convênio. A estudante Danielle Leal, 15 anos, do primeiro ano do ensino médio, não participou da oficina, mas acompanhou de perto o trabalho dos novos grafiteiros e se disse impressionada com o resultado do trabalho.
“Nunca imaginei que gente tão jovem poderia fazer um trabalho tão bacana. O muro ficou lindo. É um presente para a nossa escola”, comentou. No total, 135 jovens, entre 15 e 19 anos, foram contemplados pelas oficinas ofertadas no Pedro Amazonas Pedroso. Além de grafite, também foram ministrados cursos de web, fotografia, audiovisual, desenho, rádio e jornal impresso. As sete atividades fazem parte do quadro fixo de oficinas do Biizu.
                O projeto tem como objetivo a formação de agentes de comunicação em todos os municípios do Pará. As oficinas têm 20 horas de duração e são ministradas por profissionais capacitados e experientes. Ano passado foram atendidas 1.975 pessoas, em 108 oficinas ministradas em 13 municípios, durante 26 jornadas. Este ano, a expectativa é capacitar mais de 2,5 mil pessoas em oficinas na capital, nas cidades pólos e em cidades que não foram contempladas no ano anterior.
                A novidade este ano será a implantação de um projeto piloto, que terá a duração de um mês e capacitará os aprendizes em todas as mídias disponíveis nas oficinas. O público-alvo são os estudantes do Núcleo de Atividades de Altas Habilidades, que fica na Escola Estadual Vilhena Alves, mas as inscrições serão abertas a todos que estiverem interessados, incluindo a comunidade do entorno escolar.
“A ideia é ter quatro turmas nesse novo formato e ver de que maneira poderemos ampliar o projeto. Os melhores alunos serão encaminhados para um estágio remunerado na Rede Cultura e terão a experiência de trabalhar diretamente em um veículo de comunicação”, diz a coordenadora das oficinas do Biizu, Helenna Muller. A próxima rodada de oficinas acontece de 13 a 17 deste mês, na escola Estadual Ulysses Guimarães. As inscrições podem ser feitas na escola.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom
Policiais civis desmontam
casa que servia para
produção de drogas
                Alvo constante de operações policiais para repressão ao crime de tráfico de drogas, o bairro Ianetama, na periferia de Castanhal, no nordeste do Pará, foi novamente foco das atenções das autoridades policiais do município. A Polícia Civil desarticulou, nesta quinta-feira (2), um ponto de produção e refino de cocaína situado na rua Maria Gorete. No local, uma espécie de "laboratório", foi preso o casal Benedito Clebson Mariano de Araújo, de apelido "Chico", e Edna Gomes de Lima.
                Um adolescente foi apreendido na casa. Durante revista no imóvel, os policiais civis da Superintendência Regional da Zona do Salgado apreenderam porções de cocaína em formato de pedras de "óxi", pó e pasta; solução de bateria de carro e barrilha – produtos usados para aumentar o volume da droga e papel higiênico usado no preparo do entorpecente. Um balde com uma substância líquida ainda desconhecida, que estava sendo preparada no local, também foi apreendido.
                Durante a investigação, a polícia apurou que Benedito Araújo vendia drogas em uma casa na rua da Piscina, no bairro Ianetama, mas devido ao aumento da fiscalização policial no local, onde diversas "bocas de fumo" foram desarticuladas, ele resolveu sair de lá. Atualmente, estava produzindo drogas em uma casa alugada, em uma vila de quartos, na rua Maria Gorete, no mesmo bairro.
                Segundo os policiais, em uma ocasião anterior, “Chico” já havia conseguido fugir de um cerco policial, na rua da Piscina, onde os agentes conseguiram apreender 46 petecas de cocaína. Na época, as drogas apreendidas foram enviadas para perícia e foi aberto inquérito policial para apurar o caso. No transcurso da apuração, os policiais constataram que a droga pertencia ao acusado.
                A equipe policial da superintendência passou a investigá-lo até conseguir localizar o novo endereço dele, onde o acusado já preparava substâncias entorpecentes para venda. Durante revista no imóvel, foram apreendidos dinheiro e diversos cartuchos de calibre .45. O casal e o adolescente foram apresentados ao delegado José Casemiro Beltrão Júnior, que determinou a lavratura do Boletim de Ocorrência Circunstanciado com relação ao adolescente e lavratura de flagrante por tráfico de entorpecentes e posse de munição contra os adultos.
                As investigações continuam para identificar outras pessoas envolvidas em práticas de tráfico de drogas não só no bairro Ianetama como em outras áreas do município.
Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil
Programa da Seduc auxilia
formação de plano
para catadores de lixo
                Com a participação de representantes do projeto Coleta seletiva solidária cidadã, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), aconteceu, quinta e sexta-feira (2 e 3), na sede da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) no bairro da Terra Firme, encontro que discutiu a formação de um plano de negócios que contribuia para a sustentabilidade econômica e a cidadania de catadores de lixo e suas famílias.
                A ação fez parte do programa Cata-Ação, executado pela Fundação Avina, que trabalha com desenvolvimento sustentável, em parceria com o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis e o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). A única beneficiada na região Norte foi a Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis (Concaves), que desde 2004 atua na Terra firme fazendo coleta seletiva nas escolas estaduais do bairro, dentro do projeto da Seduc.
                Segundo o técnico da Coordenação de Educação Ambiental da Seduc, Luiz Brito, a construção do plano de negócios reforça o objetivo do projeto. “Nosso programa já gera renda às famílias dos catadores, e temos o objetivo de ampliá-lo para todos os órgãos estaduais e municipais. Este encontro reforça a iniciativa que já existe por parte do governo do Estado”, disse.
                Dez escolas da terra firme já participam do programa de coleta seletiva solidária cidadã, que usa a política dos “Rs”: reduzir, reutilizar, reciclar, refletir, repensar e recusar. A representante da Fundação Avina, Anna Romanelli, explicou que “com o plano desenvolvido, as cooperativas poderão ter reconhecimento local e nacional, além da sua inclusão em projetos governamentais e não-governamentais, trazendo geração de renda, fortalecimento e agregando valor ao produto”, explicou.
                Para o presidente da Concave, Jonas de Jesus Silva, o plano ajudará a cooperativa a desenvolver melhor suas competências. “Já trabalhamos desde 2004, mas nunca tivemos um plano de negócios, e isso ajudará no desenvolvimento de nossas habilidades de negociação junto à cadeia produtiva”, ressaltou.
                O representante do MDS, Francisco Nascimento, reforçou a importância das cooperativas e dos catadores. “As cooperativas de coleta seletiva e reciclagem são hoje grandes agentes de desenvolvimento social e econômico e por isso precisam de uma atenção especial”, completou.

Texto:
Luciana Benicio-SEPROS
Sefa apresenta planejamento
estratégico aos servidores
                A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) fez nesta sexta-feira (3), no auditório do órgão central, em Belém, reunião com os gestores para apresentar o detalhamento do planejamento estratégico da secretaria, que tem o objetivo de indicar os objetivos, metas e indicadores de resultado. O titular da Sefa, José Tostes Neto, informou que o governo do Estado iniciou, em junho de 2011, com base na metodologia Balanced Scorecard-BSC, o planejamento estratégico para o período 2011/ 2014.
                A Sefa participa da ação e tem seus resultados acompanhados em relação aos objetivos de promover a agilidade e a melhoria da gestão pública otimizando o perfil do gasto; melhorar a efetividade da arrecadação; assegurar a transparência das ações do governo e promover a cidadania e direitos humanos. Este ano, disse Tostes, a Sefa fará seu planejamento estratégico em consonância com a ação do governo.
                Durante a reunião o servidor da Coordenação de Modernização e Gestão Fazendária Eraldo Arraes apresentou a palestra "Planejamento estratégico com Balanced Scorecard - BSC". O BSC é a ferramenta que será usada na construção do plano de desenvolvimento institucional.
Agentes de saúde fazem
mutirão contra a
dengue no Umarizal
Em 2011, reduzimos números de casos confirmados de dengue em Belém. No ano passado foram registrados 1.639 casos da forma clássica da doença, enquanto que em 2010, a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) registrou 2.195 da doença. Essa redução se deve às campanhas que a Prefeitura de Belém emprega no combate à doença, como apoio da população.
Para continuar com o combate e controle efetivos da doença em Belém, 200 agentes de saúde foram às ruas do bairro do Umarizal, nesta sexta-feira (03), para realizar um grande mutirão contra a dengue, que se estenderá por todo mês de fevereiro, em bairros estratégicos da cidade.
Segundo Inete Ribeiro, coordenadora das equipes de campo, os bairros foram selecionados com base na pesquisa dos agentes da dengue, que em suas vistorias rotineiras, observaram número considerável de focos do mosquito nestas áreas.
“Nosso trabalho hoje é preventivo. Para evitar que novos casos de pessoas doentes possam vir a ocorrer, colocamos nossos profissionais em mutirão preventivo, pois nestes bairros apesar de não existir grande registro de pessoas doentes, o número de focos do mosquito chamou nossa atenção”, explica.
O mutirão de combate à dengue é uma parceria entre a Sesma e a Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan), na qual 200 agentes da Sesma visitarão residências, vilas, passagens e construções investigando a existência de possíveis focos do mosquito, catalogando casos e orientando moradores sobre o perigo que a dengue oferece para a saúde humana e quais as formas simples de evitar.
A Sesan participado mutirão com a ação de seis caçambas recolhendo lixo e entulhos, neste sábado(04). Além disso, 22 profissionais de educação e saúde passarão à população das áreas visitadas noções de educação ambiental, coleta seletiva de lixo e mais 36catadores parceiros da secretaria, que fazem parte do Projeto de Coleta Seletiva de Lixo da Sesan.
A professora Regina de Deus, moradora do bairro do Umarizal, diz que ela e seu marido estão se recuperando da dengue. “Recebemos o diagnóstico no ultimo sábado e ainda me pergunto como peguei, pois os agentes da Prefeitura e o fumacê sempre passam aqui pela rua. Já entraram aqui no prédio e nunca encontraram nada. Eu sempre cuido muito bem da minha casa, mas é importante que todos façam isso não é. Não adiantaria nada se você cuidar muito bem do seu quintal e da sua casa se o por acaso o seu vizinho não fizer, temos todos de cooperar”, afirmou.
Os agentes da Sesma visitaram ainda um prédio em construção na Avenida Generalíssimo Deodoro,em busca de focos do mosquito transmissor. Observando os mais diferentes ambientes, os agentes utilizando equipamentos de segurança apropriados,espalharam o agente químico de controle do inseto.
“Sempre zelamos pelos cuidados e higiene em nosso local de trabalho. A dengue é uma coisa muito séria, com doença não devemos brincar”, afirma João Carvalho, mestre de obras da construção visitada pelos agentes da Sesma.
A coordenadora das equipes da Sesma ressalta quais cenários são favoráveis ao surgimento do mosquito transmissor. “A fiscalização em canteiros de obras é uma parte importante no controle da dengue, pois estes ambientes podem tranquilamente favorecer o surgimento de focos. Uma tampa de garrafa, o vazamento de uma pia dentro de nossas casas, a caixa molhada de um arcondicionado e até mesmo um pedaço de casca de ovo podem acumular água que vai ser vir de criadouro das larvas do mosquito.”, concluiu Inete Ribeiro da Sesma.
Os próximos bairros visitados pelos agentes de combate à dengue da Sesma são: Curió Utinga(dia 08/02), Jurunas (09/02), Água Boa em Outeiro (10/02), Conjunto Satélite(14/02), Tenoné (15/02), Barreiro e Praia Grande em Mosqueiro (16/02).

Texto: FernandoRodrigo Diniz - Ascom Sesma
Sejel abre inscrições
gratuitas para diversas
atividades esportivas
A Escola de Esportes da Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel) abre inscrições a partir da próxima segunda-feira, 06, para diversas modalidades esportivas. Qualquer pessoa a partir de 7 anos pode se inscrever para praticar natação, futsal, judô, basquete, voleibol, nado sincronizado, salto ornamental e canoagem.
As aulas, assim como a matrícula, são gratuitas, basta que o aluno vá a um dos núcleos do projeto e preencha a ficha de inscrição, além de anexar uma foto3x4 e cópias do comprovante de residência e de matrícula escolar.
As inscrições começam na próxima semana, mas também podem ser feitas ao longo ano. Depende da disponibilidade de vagas, explica o secretário Municipal de Esporte, Francileno Mendes. "À medida que surgirem vagas, os professores de educação física são orientados a matricular alunos novos. O jovem, e até mesmo o adulto, não devem perder essa oportunidade única de praticar um esporte de graça, sem custo algum”.
Entre os núcleos de inscrição da Escola de Esporte estão o Ginásio Mestre 70, que retoma as atividades este ano após passar por obras de reforma e ampliação, e espaços já conhecidos da população como a Escola Superior de Educação Física (Esefa) e Unama. As inscrições encerram-se dia 12 deste mês e aulas já começam no dia seguinte, 13.

Texto: Ieda Ferreira
Sespa orienta municípios
sobre campanha de
vacinação contra a raiva
                Com o objetivo de manter erradicada a raiva animal e humana no Pará, a Coordenação Estadual de Zoonoses da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informa que já foram distribuídas cerca de 1,5 milhão de doses de vacinas antirrábica aos 143 municípios para que cada um realize sua campanha da vacinação até o final de março. As vacinas foram enviadas ao Pará, ainda em janeiro, pelo Ministério da Saúde.
                A partir de agora, os municípios devem conclamar a população para vacinar seus cães e gatos a partir de três meses de idade. A Sespa recomenda que a vacinação aconteça até 24 de março de 2012, visto que o prazo para a finalização dos dados vacinais expira no dia 31 de março.
                O Dia D da Campanha para todo o Estado será o dia 24 de março, sendo que o Município de Belém definiu a data de 25 de fevereiro de 2012 como seu Dia D. As campanhas deverão ser feitas em postos fixos, postos volantes, casa a casa ou mistos, visando atingir uma população estimada de 1.398.935 animais, dos quais 1.057.625 cães e 341.310 gatos.
                Segundo o médico veterinário Alberto Begot, coordenador estadual do Programa de Controle de Raiva, a realização da campanha é essencial, visto que o Pará é um dos Estados brasileiros que têm prioridade para receber as doses de vacinas antirrábicas por ter registrado casos de raiva humana em 2004 e 2005. Mesmo após todo esse tempo, é preciso sempre vacinar por conta da transmissão também por morcegos.
                A vacinação será realizada em todos os municípios paraenses, com exceção de Marabá, que em 2011 realizou campanha. No recém criado Município de Mojuí dos Campos, o 144º Município do Estado, a vacinação ainda será realizada pelo Município de Santarém, do qual aquele foi desmembrado. As vacinas foram enviadas pela Sespa aos Centros Regionais de Saúde (CRS), que estão já disponibilizando o material para as secretarias municipais de saúde, conforme o esquema abaixo: 
Pré-matrícula para escolas
com calendário
diferenciado termina dia 5
                O prazo para realizar a pré-matrícula para novos alunos que queiram ingressar em uma das 178 escolas da Rede Pública Estadual de Ensino, que estão com calendário diferenciado, encerra neste domingo (5). Até agora, cerca de 25 mil pré-matrículas já foram efetuadas. A pré-matrícula pode ser feita no portal da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) na internet (www.seduc.pa.gov.br) e por meio do número 0800 280 0078. O atendimento telefônico é gratuito e está disponível de segunda a sexta-feira, de 8h às 20h.
                As escolas com o calendário diferenciado são as que não aderiam à paralisação dos professores na Região Metropolitana de Belém (RMB) e no interior do Estado, onde a adesão à última greve não foi grande. Para as demais escolas o processo de matrícula só estará disponível a partir do dia 17 de fevereiro.
                Para efetuar a pré-matrícula, o aluno ou seu responsável deverá ter em mãos as informações relativas aos seguintes documentos do estudante: certidão de nascimento, CPF, RG; além de preencher seus dados pessoais, e de seus responsáveis. Após a pré-matrícula, o aluno deve confirmar a inscrição, no período de 7 a 9 de fevereiro. Quem perdeu o primeiro prazo, terá uma nova chance de 13 a 15 de fevereiro, nas escolas onde ainda houver vagas disponíveis. Os estudantes que já fazem parte da rede estadual serão automaticamente rematriculado pelo sistema.
Novo cronograma
                De 17 de fevereiro a 4 de março acontece o novo cronograma de matrícula, com abertura da pré-matrícula, dando prioridade a pessoas com deficiência. Este grupo terá de 5 a 9 de março para confirmar a pré-matrícula. Do dia 5 até 25 de março, abre a pré-matrícula para os demais novos alunos, que terão do dia 26 ao dia 28 para confirmação, que acontece na própria escola. Neste cronograma, os alunos que perderem a pré-matrícula poderão ter uma nova oportunidade de ingressar na rede, do dia 9 a 13 de abril. Os alunos da rede serão rematriculados, remanejados ou transferidos pelo sistema de matrícula a partir do dia 30 de março.


Texto:
Mari Chiba-Seduc
Escolas que funcionam
em prédios históricos
serão restauradas
pelo Estado

                A tradição e a beleza dos prédios históricos, onde hoje funcionam várias escolas da Rede Estadual de Ensino, receberão um cuidado especial este ano. O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação (Seduc), vai investir pelo menos R$ 25 milhões na restauração de 15 dessas escolas paraenses. A primeira delas será a Escola Estadual Barão do Rio Branco, no Centro de Belém, que em março completa 100 anos de fundação. Escolas do interior, em todas as regiões, também serão restauradas.
                Os projetos de restauração estão sendo submetidos ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e devem ser licitados até o mês de março. Segundo o secretário adjunto de logística da Seduc, José Croelhas, as 15 escolas foram divididas em três grupos de prioridade. O primeiro, que abrange escolas em Igarapé-Açu, Santa Izabel, Alenquer, Santarém e a Barão do Rio Branco, na capital, terá um investimento de R$ 10,6 milhões e a obra será licitada até março.
“Fizemos um levantamento que identificou essas 15 escolas que funcionam em prédios históricos e que precisam de restauração para manter a infraestrutura adequada para os alunos, bem como manter a tradição e o patrimônio que representam. Por isso, também dividimos esses prédios em três grupos de prioridades. O primeiro será licitado até março. A previsão é que as obras de restauração comecem este ano em todas essas escolas. Tudo depende da aprovação do Iphan para o início dos processo licitatório”, afirma Croelhas.
                Os recursos que serão aplicados para a reforma das escolas são oriundos do Tesouro Estadual. José explica que no ano passado o Governo apenas conseguiu fazer obras de pouco mais de R$ 100 mil nas escolas, em função das limitações financeiras do Estado, mas que neste ano já estão previstos recursos para outras reforma, em especial a das escolas que funcionam nos prédios históricos.
                Durante as restaurações, o secretário reforça que os alunos serão acomodados em outras escolas da rede, que fiquem próximas à unidade em reforma, ou assistirão as aulas em prédios alugados para o período da obra.  “Essas reformas vão resgatar a história desses prédios e valorizar o nosso patrimônio e a nossa educação. Essa é uma resposta ao clamor dos alunos, e um reconhecimento dessas importantes instituições do Estado”.
Barão do Rio Branco
                A centenária escola Barão do Rio Branco, no Centro da capital, será o primeiro prédio a ser restaurado. O arquiteto Edilson Santos, responsável pelo projeto de restauração, diz que a Barão nunca recebeu uma obra como a que está sendo planejada para os próximos meses. “O que houve antes aqui foram apenas pequenas intervenções. E nos últimos dois anos nem isso ocorreu. Será preciso um trabalho bastante minucioso para resgatar os detalhes e reparar todos os elementos deste prédio, que é do início do século XX”, explica Edilson.
                De acordo com o arquiteto, além da restauração, a escola será adequada às necessidades atuais da educação. “Esse prédio já foi construído no início do século XX com a finalidade de abrigar uma escola, atendendo as necessidades da época. Hoje os alunos têm outras necessidades. Por isso vamos precisar adaptar a escola para portadores de deficiência física, preparar a instalação elétrica para o laboratório de informática, verificar de que forma podemos climatizar as salas, a área do recreio, o conforto acústico, por causa do grande fluxo de veículos na rua. Enfim, o prédio será restaurado, mas adaptado a essas necessidades, sem perder as suas características, é claro”.
A diretora da escola, Ana Célia Ribeiro, conta que há dois anos precisou transferir dois alunos cadeirantes para outra escola, pois a Barão do Rio Branco não possui a estrutura necessária para atendê-los. “Isso foi há dois anos. Agora, com esta reforma, teremos a nossa escola centenária adaptada à nossa realidade educacional, podendo atender a todos os alunos”.
A escola Barão do Rio Branco atende atualmente mais de 600 alunos, que têm a partir de 9 anos. Eles estudam nas séries do Ensino Fundamental e Médio, nos três turnos, em turmas de jovens e adultos, inclusive. Em março, a escola comemora o seu centenário de fundação e ganha como presente a restauração que deve ser iniciada ainda neste semestre.
Veja a lista de escolas, por grupo de prioridade, que serão restauradas pela Seduc:
Prioridade 01
                Alenquer – EEEM Fulgêncio Simões - R$ 2.500.000,00
                Belém - EEEM Barão do Rio Branco - R$ 1.600.000,00
                Castanhal - EEEM Cônego Leitão - R$ 1.800.000,00
                Santarém - EEEM Frei Ambrósio - R$ 1.200.000,00
                Santa Izabel - EEEM Antônio Lemos - R$ 3.500.000,00
Prioridade 02
                Belém - EEEM Paes de Carvalho - R$ 2.000.000,00
                Belém - Instituto de Educação do Pará - IEP - R$ 200.000,00
                Bragança - EEEM Monsenhor Mâncio - R$ 2.100.000,00
                Cachoeira do Arari - EEEM José Rodrigues Viana - R$ 1.800.000,00
                Santarém - EEEM Rodrigues dos Santos - R$ 800.000,00
Prioridade 03
                Belém - Centro de Educação Especial (Antigo Cearense) - R$ 1.400.000,00
                Belém - EEEM Benjamim Constant - R$ 800.000,00
                Belém - EEEM Rui Barbosa - R$ 1.600.000,00
                Belterra - EEEFM Waldemar Maués - R$ 1.900.000,00
                Igarapé-Açu - EEEM Dr. Ângelo Cezarino - R$ 1.600.000,00

Texto:
Thiago Melo-Secom
Juiz visita Centro de Progressão
Penitenciária de Belém

                
O Juiz Claudio Rendeiro, titular do 3º Tribunal do Júri de Belém e coordenador do programa "Começar de Novo" no Pará, projeto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), conheceu na manhã desta quinta-feira (2) o Centro de Progressão Penitenciária de Belém (CPPB), localizado no bairro de Val-de-Cans. O objetivo da visita foi ver a proposta de funcionamento do estabelecimento prisional.
                O CPPB é destinado apenas a presos que cumprem pena no regime semiaberto, exclusividade antes permitida, na Região Metropolitana de Belém, somente na Colônia Agrícola Heleno Fragoso (CAHF), localizada no município de Santa Izabel. No entanto, a distância dificultava o acesso dos internos ao trabalho, e aos cursos profissionalizantes.
                Segundo o titular da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), André Cunha, “o CPPB foi criado para facilitar a saída e o retorno do interno, que tem autorização judicial para trabalhar e estudar. A meta é que todos os internos que cumprem pena no semiaberto exerçam alguma atividade”, afirma o superintendente.
                O juiz Claudio Rendeiro conheceu todos os espaços da unidade prisional e considerou excelente. “A estrutura atende a finalidade do regime e o mais importante é a perspectiva de trabalho que a lei de execução penal preconiza. Essa casa proporcionou ao detento acessibilidade para trabalhar durante o dia, e se recolher a noite”, destacou o magistrado.
                O CPPB foi ativado em dezembro do ano passado. Possui 14 alojamentos, 1 sala de aula, parlatório, serviços de enfermagem, assistência social e psicologia. Atualmente, custodia 93 internos, dos quais 27 exercem trabalho externo; 10 trabalham na própria unidade e 36 participam de cursos profissionalizantes.

Texto:
Nara Pessoa-Susipe
Residência Multiprofissional
em Saúde inscreve
até 5 de fevereiro
                A Universidade do Estado do Pará (Uepa) inscreve até 5 de fevereiro, para o processo seletivo do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, ofertado graças a uma parceria entre o Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da instituição e a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa). O curso é de especialização, será iniciado no primeiro semestre de 2012 e oferta 68 vagas no total, que podem ser ocupadas por enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, farmacêuticos e fonoaudiólogos. Para se inscrever, basta acessar o link http://www.prodepa.psi.br/uepa/residenciaemsaude.
                A residência é dividida em seis áreas de concentração: Estratégia Saúde da Família; Atenção à Saúde Mental; Atenção à Saúde Cardiovascular; Urgência e Emergência no Trauma; Oncologia - Cuidados Paliativos; e Atenção à Saúde da Mulher e da Criança. A duração do programa, cujo conteúdo é 80% voltado para a prática, é de dois anos com carga horária de 5.760 horas, 60 por semana.
                Após se inscrever, o candidato tem até o dia 6 de fevereiro para pagar a taxa de inscrição, no valor de R$ 180 em qualquer agência bancária. Inscrições homologadas serão divulgadas até 9 de fevereiro, e entre os dias 10 de 11, o candidato deve acessar o site da Uepa (www.uepa.br) para conferir o seu local de realização de prova - que acontece no dia 12 de fevereiro. O resultado final tem anúncio previsto para 29 do mesmo mês.
                Serviço: Quaisquer informações podem ser obtidas junto à Coordenação de Residência Médica (Coreme), que fica no CCBS (campus II - Trav. Perebebuí, 2623 - Marco). Telefone: (91) 3276-3023.

Texto:
Ize Sena-Uepa
Municípios que realizarão
Campanha Antirrábica:
                1º CRS: Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara do Pará;
                2º CRS: Acará, Bujaru, Colares, Concórdia do Pará, Santa Isabel do Pará, Santo Antônio do Tauá, São Caetano de Odivelas,Tomé-açu e Vigia de Nazaré;
                3º CRS: Castanhal, Curuçá, Igarapé-açu, Inhangapi, Magalhães Barata, Maracanã, Marapanim, São Domingos do Capim, São Francisco do Pará, São João da Ponta e Terra Alta;
                4º CRS: Augusto Corrêa, Bonito, Bragança, Cachoeira do Piriá, Capanema, Nova Timboteua, Ourém, Peixe-boi, Primavera, Quatipuru, Salinópolis, Santa Luzia do Pará, Santarém Novo, São João de Pirabas, Tracuateua e Viseu;
                5º CRS: Aurora do Pará, Capitão Poço, Dom Eliseu, Garrafão do Norte, Ipixuna do Pará, Irituia, Mãe do Rio, Nova Esperança do Piriá, Paragominas e Santa Maria do Pará, São Miguel do Guamá e Ulianópolis;
                6° CRS: Abaetetuba, Barcarena, Igarapé-miri, Moju e Tailândia;
                7° CRS: Afuá, Cachoeira do Arari, Chaves, Muaná, Ponta de Pedras, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, São Sebastião da Boa Vista e Soure;
                8° CRS: Anajás, Bagre, Breves, Curralinho, Gurupá, Melgaço e Portel;
                9º CRS: Alenquer, Almeirim, Aveiro, Belterra, Curuá, Faro, Itaituba, Jacareacanga, Juruti, Monte Alegre, Novo Progresso, Óbidos, Oriximiná, Placas, Prainha, Rurópolis, Santarém, Terra Alta e Trairão;
                10º CRS: Altamira, Anapu, Brasil Novo, Medicilândia, Pacajá, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Uruará e Vitória do Xingu;
                11º CRS: Abel Figueiredo, Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Breu Branco, Canaã dos Carajás, Curionópolis, Eldorado do Carajás, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento, Palestina do Pará, Parauapebas, Piçarra, Rondon do Pará, São Domingos do Araguaia, São Geraldo do Araguaia, São João do Araguaia e Tucuruí;
                12º CRS: Água Azul do Norte, Bannach, Conceição do Araguaia, Cumaru do Norte, Floresta do Araguaia, Ourilândia do Norte, Pau D'arco, Redenção, Rio Maria, Santa Maria das Barreiras, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu, Sapucaia, Tucumã e Xinguara;
                13º CRS: Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba e Oeiras do Pará.

Texto:
Mozart Lira-Sespa
Candidatos ao Vestibulinho
da Uepa fazem prova
neste domingo
                A Universidade do Estado do Pará (Uepa) realiza neste domingo (5) a segunda e última etapa do processo seletivo de Transferências Internas e Externas, o chamado Vestibulinho. Exatos 150 candidatos concorrem às vagas ofertas pela instituição. Destes, 93 são pela primeira modalidade, destinada apenas a quem já é matriculado na Uepa. Os outros 57 candidatos concorrem a uma vaga no processo que é aberto somente a graduandos regularmente matriculados em outras Instituições de Ensino Superior (IES).
                As provas serão realizadas de 8h às 12h, de acordo com o horário local. Os portões serão abertos uma hora antes. Na capital, as provas serão realizadas no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), o Campus II da Uepa, no bairro do Marco. Nos municípios de Paragominas, Conceição do Araguaia, Cametá, Marabá, Altamira, Igarapé-Açu, Santarém, Tucuruí e Moju, os candidatos farão prova no próprio campus da Uepa.
                Nesta segunda etapa, os candidatos irão se submeter a 20 questões objetivas de múltipla escolha, de caráter classificatório, sendo 10 de Língua Portuguesa e o restante de conteúdo específico, de acordo com o curso escolhido. A primeira fase da seleção, realizada no último mês de janeiro, teve caráter eliminatório e foi composta pela análise dos documentos dos candidatos que tiveram as inscrições homologadas.
                Para fazer a prova, os candidatos devem estar munidos de caneta esferográfica com tinta azul ou preta, documento de identidade emitido por órgão público estadual ou federal e Comprovante de Confirmação de Inscrição. O candidato que sair dos locais de prova até 30 minutos antes do estabelecido para o término poderá levar o Boletim de Questões. A previsão para a divulgação do resultado é 14 de fevereiro.
Matrícula
                Os dias e horários para matrícula de candidatos selecionados serão divulgados após publicação do resultado do Processo Seletivo, por meio de avisos afixados na Reitoria e no site da Uepa (www.uepa.br). A Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Uepa, responsável pela seleção, fará uma convocatória aos candidatos selecionados os instruindo a respeito dos procedimentos para a matrícula.
                O candidato aprovado em qualquer um das duas chamadas que não comparecer para efetivar a matrícula no prazo estabelecido, perderá o direito à vaga. De acordo com o edital, a Uepa não fará convocação (repescagem) de candidatos em chamadas subsequentes.
                Na transferência interna, o curso mais procurado na capital, ou seja, com o maior número de inscritos, é Engenharia Ambiental, com 21 inscritos para 8 vagas oferecidas. No interior, Medicina em Santarém, ofertou apenas uma vaga e foi o mais procurado e concorrido, com 18 inscritos. A graduação mais concorrida em Belém é Engenharia de Produção, com uma demanda de quatro candidatos por vaga - sendo 12 candidatos para três vagas.
                No cenário da transferência externa, Fisioterapia foi o mais buscado pelos candidatos de Belém, com 38 inscritos para cinco vagas, mas o mais concorrido é Enfermagem, que tem 22 candidatos disputando uma única vaga. No interior do Estado, mais uma vez o curso de Medicina em Santarém ficou com a maior procura e maior demanda: 33 candidatos inscritos e uma vaga ofertada.
                Serviço:
                A segunda etapa do Vestibulinho acontece no dia 5 de fevereiro de 2012, domingo, de 8h às 12h. no Campus II da Uepa (Travessa Perebebuí - 2623 - Marco - esquina com Almirante Barroso). Mais informações podem ser obtidas junto à Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Uepa, pelo telefone (91) 3299-2216 e pelo e-mail daa@uepa.br

Texto:
Ize Sena-Uepa
Distritos de Belém
recebem Portais da Folia
Os foliões de Momo que quiserem se divertir neste domingo, 5, nos Portais da Folia do Carnaval de Belém 2012 – Folia, diversão e alegria pra toda gente, terão duas opções de lazer, os distritos de Mosqueiro e Outeiro. Em Caratateua (Outeiro), a programação começa a partir das 15h. Na “Ilha do Amor”, o Portal da Folia iniciará às 17h.
Outeiro e Mosqueiro vão ferver ao som das marchinhas de carnaval e das baterias das agremiações carnavalescas, tudo por conta dos Portais da Folia, da Prefeitura Municipal de Belém, que escolheu as ilhas para a programação deste domingo, 5.
Em Outeiro, a diversão começa a partir das 15h, no estacionamento da Praia Grande. Baterias de agremiações carnavalescas, bandas locais e blocos alternativos animarão os foliões. O Portal da Folia de Mosqueiro será na Praça do Carananduba, com início às 17h. Por lá, bandas de fanfarra, baterias das agremiações do carnaval, bandas regionais e blocos alternativos vão colocar moradores e turistas para pular o tradicional carnaval da ilha.
No último domingo de pré-carnaval, dia 12 de fevereiro, cinco Portais da Folia agitarão Belém, antes dos Concursos Oficiais do Carnaval 2012, que vão acontecer na Aldeia Amazônica Davi Miguel, de 17 a 20 deste mês.
A programação carnavalesca dos portais será nos bairros do Umarizal e Jurunas, e nos distritos de Icoaraci, Outeiro e Mosqueiro.

Texto: Vanda Duarte-Ascom Fumbel
Banpará inicia primeiro
módulo do Curso de
Formação de Auditores
                O Banco do Estado do Pará (Banpará) iniciou nesta sexta-feira, 3, o primeiro módulo do Curso de Formação de Auditores, voltado para a capacitação de novos auditores internos. Participam do curso 11 funcionários, selecionados em processo interno e que concorrem a uma vaga de auditor; os auditores do Núcleo de Auditoria do Banco, para atualização de conhecimentos; e, como convidada, a Chefe da Auditoria do Banco da Amazônia, Rosa Klautau.
                O curso é ministrado pelo Instituto dos Auditores Internos do Brasil – IIA Brasil, afiliado ao The Institute of Internal Auditors – IIA Global, associação internacional dos profissionais de auditoria interna e áreas afins. “Fico feliz que o Banco continue o processo seletivo interno. Fui um dos primeiros a participar do processo, totalmente democrático. Vocês estão concorrendo a uma vaga para um setor que dá a oportunidade de conhecer toda a empresa, dando a liberdade de entrar em todas as áreas e ter o conhecimento profundo  dos negócios, que é a auditoria Interna. É uma área fantástica”, avaliou o Diretor de Controladoria e Planejamento, Braselino Assunção.
                Ainda na ocasião, o diretor citou a pesquisa realizada pelo IIA Global em 107 países, que afirma que 80% das empresas pretendem investir muito mais no setor nos próximos cinco anos. “ As empresas estão preparando seus profissionais para as novas tecnologias e gerenciamento de riscos, visando evitar cada vez mais erros e  fraudes”.
De acordo com a Diretora Administrativa, Marcia Miranda, este curso é uma oportunidade para os que chegaram a esta fase da seleção, de garantir uma vaga no quadro de auditores do Banco. Para a Gerente de Negócios da agência Senador Lemos, Simone Giordano, que está disputando a vaga, o curso além de qualificar e preparar para exercer a função de auditor, serve também como um aprendizado de vida. A assessora Denise Solange passou sete anos na auditoria e classifica a área como um local dinâmico e de aprendizado constante.
                O curso foi dividido em cinco módulos, este módulo vai focar na  Introdução à auditoria, normas de auditoria, atributos éticos do auditor e estrutura de um trabalho de auditoria. O segundo módulo do curso está previsto para ocorrer nos dias 10 e 11/ de fevereiro. 

Texto:
Yedda Bevilacqua-Banpará
Inscrições para o Cursinh
Alternativo da Uepa
                O Cursinho Alternativo da Universidade do Estado do Pará (Uepa) inscreve somente nesta segunda-feira (6) alunos da rede pública que estão cursando ou já terminaram o terceiro ano do Ensino Médio, para a turma 2012 do pré-vestibular. Os interessados devem fazer a matrícula na sala do Grupo de Pesquisa em Ciências e Tecnologias, localizada no Bloco III do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Uepa, no bairro do Telégrafo, de 8h às 17h, munidos das cópia do RG e do Comprovante de Residência, além do comprovante que estuda ou já estudou em escola pública, que pode ser uma declaração, histórico escolar ou até mesmo o boletim.
                A coordenação do Cursinho, formado por alunos do segundo ao quarto ano dos Cursos de Letras, Matemática, Ciências Naturais – Química, Física e Biologia e Ciências da Religião, alerta que a matrícula será realiza em apenas um dia ou até serem preenchidas as 200 vagas ofertadas pelo grupo. No ato da matrícula, os alunos interessados deverão pagar uma taxa de R$ 30, destinada à reprodução do caderno apostilado, que será utilizado durante o semestre. As mensalidades são gratuitas.
                As aulas acontecem somente aos sábados, de 8h às 18h, no Bloco A do CCSE e tem início já no dia 11 de fevereiro. O Cursinho ministra aulas de Português, Literatura, Redação, Matemática, Química, Física, Biologia, Sociologia e Filosofia, conteúdos voltados para a terceira fase do Programa de Ingresso Seriado (Prise) ou para o Processo Seletivo (Prosel).
Cursinho Alternativo da
Uepa inscreve alunos
da rede pública
                O Cursinho Alternativo da Universidade do Estado do Pará (Uepa) inscreve somente nesta segunda-feira (6) alunos da rede pública que estão cursando ou já terminaram o terceiro ano do Ensino Médio, para a turma 2012 do pré-vestibular. Os interessados devem fazer a matrícula na sala do Grupo de Pesquisa em Ciências e Tecnologias, localizada no Bloco III do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Uepa, no bairro do Telégrafo, de 8h às 17h, munidos das cópia do RG e do Comprovante de Residência, além do comprovante que estuda ou já estudou em escola pública, que pode ser uma declaração, histórico escolar ou até mesmo o boletim.
                A coordenação do cursinho, formado por alunos do segundo ao quarto ano dos Cursos de Letras, Matemática, Ciências Naturais – Química, Física e Biologia e Ciências da Religião, alerta que a matrícula será realiza em apenas um dia ou até serem preenchidas as 200 vagas ofertadas pelo grupo. No ato da matrícula, os alunos interessados deverão pagar uma taxa de R$ 30, destinada à reprodução do caderno apostilado, que será utilizado durante o semestre. As mensalidades são gratuitas.
                As aulas acontecem somente aos sábados, de 8h às 18h, no Bloco A do CCSE e têm início já no dia 11 de fevereiro. O Cursinho ministra aulas de Português, Literatura, Redação, Matemática, Química, Física, Biologia, Sociologia e Filosofia, conteúdos voltados para a terceira fase do Programa de Ingresso Seriado (Prise) ou para o Processo Seletivo (Prosel).
                Serviço:
                Inscrições para o Cursinho Alternativo da Uepa
                Data:6 de fevereiro, segunda-feira
                Horário:8h às 17h
                Local:Sala do Grupo de Pesquisa em Ciências e Tecnologias, localizada no Bloco III/segundo piso, do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) – Travessa Djalma Dutra, s/n, Telégrafo
                Taxa de inscrição: R$ 30
                Documentos necessários: cópia do RG; cópia do comprovante de residência, comprovante que estuda ou já estudou em escola pública (declaração, histórico escolar ou até mesmo o boletim)

Texto:
Ize Sena-Uepa
OS Pará 2000 receberá
visita da "Turma do Chapéu"
                Um grupo formado por 15 jovens engajados na política estão visitando todos os Estados brasileiros, chamado de “A Turma do Chapéu” os jovens chegam neste sábado, 4, para conhecer os principais pontos turísticos da capital paraense. Os espaços administrados pela OS Pará 2000 (Hangar, Mangal das Garças e Estação das Docas) recebem a Turma do Chapéu, formada por jovens com idade entre 18 e 24 anos, que irão escrever em seus blogs sobre pontos turísticos, ações de destaque, problemas e que ouvem a população em busca de conhecimento da realidade local.
                O Parque Mangal das Garças será visitado pelos jovens no domingo, 5, no horário da tarde, em seguida, é a vez da Estação das Docas. Na segunda-feira, dia 6, no início da tarde, os jovens, que moram em Minas Gerais, conhecerão o Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. A “missão” da Turma do Chapéu é conhecer as 27 unidades da federação e ajudar na elaboração de políticas públicas com vistas a melhorar o país. A cidade de Belém é a 26ª a receber a turma, que seguirá para Macapá onde finalizará a etapa de visitas.
Carrinheiros recebem
orientação sobr
Meio Ambiente
Com o objetivo de manter a relação de parceria com os carrinheiros flagrados jogando entulho na cidade de Belém, a Secretaria Municipal de Saneamento – Sesan, promove neste sábado, 04, uma manhã de contato direto com a natureza. O encontro faz parte do projeto de combate ao entulho, e tem como um dos objetivos principais a inclusão social.
Nos últimos dois meses a Sesan tem intensificado a fiscalização na cidade, flagrando carrinheiros jogando entulho em locais inadequados. Nas operações, as equipes de fiscais notificam os autores e apreendem os carrinhos de mão. Até hoje já foram feitas 77 apreensões. Os carrinheiros notificados são chamados à Sesan para se tornarem parceiros do órgão.
Essa parceria tem como meta a inclusão social, oferecendo  aos carrinheiros a oportunidade de mudança de atividades.O trabalho já tem resultados positivos, pois dos 77 notificados, 11 já estão inseridos no mercado de trabalho, em outra atividade, com carteira assinada.
A Secretaria de Saneamento tem encontrado dificuldades nesse trabalho, pois a maioria dos carrinheiros não possuem qualquer tipo de qualificação profissional e até mesmo documentos pessoais. O primeiro passo da Sesan tem sido dar cidadania a essas pessoas, com a emissão de documentos e oferecendo oportunidade de qualificação nos cursos do Projeto Ver-o-Sol.
No encontro deste sábado, no Parque Ambiental do Utinga, os carrinheiros vão receber informações sobre a importância da preservação do meio ambiente, num contato direto com a natureza, através de caminhadas em trilhas. A palestrante do encontro, Elvira Pinheiro, vai falar sobre a busca de alternativas para as atividades que são exercidas de forma irregular pelos carrinheiros.
A Secretaria Municipal de Saneamento conta com o apoio da guarnição de Polícia Ambiental. No encontro, os carrinheiros convidados vão ter, também, a oportunidade de um contato com o comando da guarda. Caberá ao subtenente Rocha, as explicações sobre a atuação do comando.
Licitantes de concessão
florestal são intimadas
                O Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor) publicou no Diário Oficial do Estado, desta sexta-feira, 3, uma intimação voltada às empresas que participam da licitação para concessão da Floresta Estadual do Paru. A licitação abrange 434,7 mil hectares de área da Flota Paru, alcançando os municípios de Almeirim e Monte Alegre, no Baixo Amazonas. A Comissão Especial de Licitação estabeleceu o prazo de cinco dias para que as empresas licitantes façam suas manifestações sobre recursos interpostos. Os recursos administrativos podem ser consultados no site do Ideflor: www.ideflor.pa.gov.br
Remistas doam sangue
para comemorar
aniversário do clube
                Nos dias 6, 7 e 8, torcedores do Clube do Remo demonstrarão seu amor pelo time de futebol com a doação voluntária de sangue em comemoração aos 107 anos do clube, na sede do Hemopa. A iniciativa de responsabilidade social faz parte da programação comemorativa pelo aniversário do “Leão Azul”, que terá carreata neste domingo, 5, a partir das 9h, saindo na Estação das Docas até a sede social, no bairro de Nazaré. A meta da campanha será 200 doações.
Major Viana assume
regimento de Cavalaria da PM
                Em cerimônia concorrida, que contou com a presença de diversos comandantes da PM da capital e Região Metropolitana, presidida pelo Comandante de Missões Especiais da PMPA, coronel PM Lázaro Saraiva, tomou posse na manhã da terça-feira (31), no comando do Regimento de Polícia Montada “Caçulo de Melo”, em substituição ao tenente coronel PM Roberto Campos, que assumiu o Comando do Policiamento Regional Metropolitano (CPRM), o major PM Janderson Viana.
                Após os pronunciamentos e as execuções a pé firme, a tropa da cavalaria desfilou em continência ao novo comandante, que além de professor de equitação, possui bastante experiência na arma de cavalaria. Vindo de Santarém, no oeste do Pará, o Major PM Viana tornou pública sua satisfação e honra em assumir a unidade cuja história se confunde com a própria história da corporação.
Produtores de Alenquer
recebem mais de
R$ 200 mil de crédito
Um dos municípios do Pará em que mais se libera crédito da linha "Mais Alimentos", do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), de acordo com dados de agentes financeiros públicos, Alenquer, no Baixo Amazonas, acaba de localizar, no fim de janeiro, o repasse de quase R$ 250 mil para três agricultores familiares atendidos pelo escritório da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), que aplicarão os recursos no cultivo de mandioca e milho e na pecuária leiteira. Os contratos foram assinados com o Banco da Amazônia (Basa).
“Desde 2010, a Emater em Alenquer já intermediou a liberação de mais de R$ 2 milhões da linha Mais Alimentos para os produtores do município”, comemora o chefe do escritório local da empresa, o técnico em agropecuária Edivaldo Vasconcelos. Pelos projetos da Emater, o produtor Nerom Oliveira, cuja principal atividade é o plantio de mandioca, recebeu um trator (mais plaina e grade aradora) no valor de R$ 124,8 mil. Com a mecanização, será possível dobrar a colheita de 20 toneladas por hectare para até 40 toneladas. A máquina também poderá ser alugada para outros colonos, gerando renda extra para o proprietário.
                Já os pecuaristas Nivaldo Santos e Antônio Otávio de Araújo receberam R$ 56 mil e R$ 44 mil, respectivamente. Santos tinha um rebanho anterior de 30 cabeças nelore mestiço. Com o crédito, comprou 15 matrizes e um reprodutor da raça girolanda, voltada para a produção de leite. Araújo, por sua vez, dono de um rebanho de 140 animais, também nelore mestiço, adquiriu 13 matrizes e 1 reprodutor girolanda.
                A introdução de matrizes e reprodutores melhorados geneticamente e o aperfeiçoamento dos sistemas de produção (como duas ordenhas diárias em vez de uma apenas, o que é costume no município) podem alavancar a produção de 2 a 3 litros de leite por dia para até 15 litros.

Texto:
Aline Miranda-Emater
Escola de Governo
realiza o 7º Servifolia
                A Escola de Governo do Estado do Pará inicia suas atividades em 2012 promovendo a valorização do servidor público com a retomada do Servifolia, baile de carnaval que volta em sua 7ª edição para o calendário de eventos do Estado do Pará.
                O último Servifolia aconteceu em 2009 e este ano o baile de carnaval acontecerá no próximo dia 10 de fevereiro, às 21 horas, na casa de shows “Cangalha”, situada no Km 1 da rodovia BR-316. Além de muito confete, serpentina, marchinhas e paetês, o grito de Carnaval dos servidores terá como principais atrações shows de Viviane Batidão e da Banda Quero Mais, que vão comandar a folia apresentando repertórios em ritmo carnavalesco.
                A entrada será franca e cada servidor já pode retirar até dois ingressos, com o Agente de Desenvolvimento e Capacitação (ADC) do órgão ou diretamente na sede da EGPA, nos horários de 9h às 12h e 14h às 17h, de segunda a sexta-feira. Basta apresentar qualquer identificação funcional, como crachá ou contracheque. O evento é organizado pela Coordenadoria de Valorização da Cidadania e foi criado em 2004, com o objetivo de promover a confraternização entre os trabalhadores da rede estadual, proporcionando um momento descontraído de lazer e diversão.
Mangal das Garças é
referência na
reprodução de marrecas
                Durante o ano de 2011, a equipe do Parque Mangal das Garças contabilizou o nascimento de 113 marrecas de três espécies diferentes, o que faz do Parque, na região Norte do Brasil, um espaço de referência na reprodução dessas aves. Nasceram 57 marrecas Asa de seda (Amazonetta brasiliensis), 25 marrecas Irerê (Dendrocygna viduatta) e 31 marrecas cabloca (Dendrocygna autumnalis). A equipe do Mangal das Garças comemora ainda o nascimento de 35 Guarás (Eudocimus ruber), 3 Arapapás (Cochlearius cochlearius) e 4 Aracuãs (Ortalis guttatta) no ano passado.
                A veterinária do Mangal, Aline Imbelonim, explica o que é feito com os filhotes: “Desse quantitativo de 113 marrecas doamos cerca 20 filhotes de cada uma das espécies divididos entre o Bosque Rodrigues Alves e um criadouro conservacionista, o restante é solto no Parque. Fazemos essa doação devido ao grande número de marrecas já existente aqui no Mangal”, destaca.
“Estamos muito felizes, o Aracuã é de uma família remanescente do parque desde 2004 e conseguimos neste ano gerar quatro filhotes. O Mangal é também, um dos únicos lugares onde foi possível reproduzir o Arapapá dentro de cativeiro”, ressalta Aline Imbeloni.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000
Oficina analisa as propostas
do Projeto QualiSUS para
30 municípios do Estado
                Cinco municípios da Região Metropolitana de Belém e os 25 municípios paraenses que compõem a Messoregião do Bico do Papagaio, entre Pará, Maranhão e Tocantins, estão em vias de receber recursos do Projeto de Formação e Melhoria da Qualidade da Rede de Atenção à Saúde (QualiSUS-Rede), uma cooperação entre Ministério da Saúde e Banco Mundial, com o objetivo de qualificar e fortalecer as redes regionais. Além do Estado, outras 13 regiões do Brasil consideradas estratégicas e prioritárias receberão recursos na área da saúde pública.
                Para discutir a gestão do programa, a elaboração de subprojeto, eixos estruturantes e demais particularidades, o Núcleo de de Informação em Saúde e Planejamento (Nisplan) da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) deu início nesta quinta-feira, 2, a uma oficina sobre QualiSUS no auditório do Hospital Universitário Barros Barreto, em Belém.
                A abertura do encontro foi conduzida pela secretária adjunta de Saúde do Estado, Rosemary Góes, que destacou o alinhamento do projeto aos planos de trabalho já considerados prioritários pela Sespa, como o fortalecimento da atenção primária, os sistemas logísticos - a exemplo da regulação - , o sistema de apoio diagnóstico-terapêutico e a rede de atenção à saúde, incluindo de urgência e emergência, saúde mental, Rede Cegonha e doenças crônicas não transmissíveis. "O produto dessa reunião será a formação, definição das competências e a elaboração do plano de trabalho do grupo condutor do projeto, que por sua vez debaterá a destinação dos recursos", explica.
                No caso, o Grupo de Condução Regional terá representantes do governo federal, da Sespa, do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Pará (Cosems) e prefeituras. "O momento também é de construir um projeto que atenda as necessidades das duas regiões escolhidas para fortalecer e qualificar as redes de saúde e garantir o acesso com qualidade à saúde, mediante agenda de trabalho e cronograma", afirma a médica Rosângela Monteiro, membro do Comitê Gestor da Sespa e mediadora da oficina. Ela lembra, inclusive, que a escolha das regiões se deu por serem locais estratégicos e prioritários para a implantação do Projeto QualiSUS.
                Até ao final da oficina, o Grupo de Condução Regional deve concluir os quadros do subprojeto, que levará em conta dados demográficos, perfil sócioeconômico, dados de morbidade, indicadores de saúde e outras informações epidemiológicas, assim como o acesso, a cobertura e produção da atenção primária, dos serviços de apoio diagnóstico e da atenção especializada e hospitalar.
                Participam da oficina representantes das áreas técnicas da Sespa, das secretarias de saúde dos municípios envolvidos e apoiadores do Ministério da Saúde destacados para orientar os participantes da atividade, que será concluida na tarde desta sexta-feira, 2.

Texto:
Mozart Lira-Sespa
Alunos são estimulados
a se expressar por meio
da comunicação comunitária 
                Alunos da Escola Estadual Pedro Amazonas Pedroso, em Belém, participam desde a última segunda-feira, 30, das oficinas de Comunicação Popular e Comunitária, promovidas pela Secretaria de Estado de Comunicação. Os jovens participam de diversos cursos, entre audiovisual, desenho, fotografia, grafite e rádio, mas duas oficinas, em especial, têm despertado bastante a atenção dos participantes, a de jornalismo impresso e de web.
                O jornalista Aristides Dias, que ministra a oficina de jornalismo impresso para cerca de 15 alunos nesta semana na escola, diz que o objetivo do curso é ensiná-los a produzir informação e ver a notícia de forma mais crítica. “Mostramos de forma bem simples a teoria e a prática. Eles aprendem a história do jornalismo, os vários gêneros do texto jornalístico, o que é a notícia, e depois logo partem para a prática”, afirma.
                Segundo Dias, a prática nesta oficina é muito importante e está ajudando a escola a formar a equipe para a produção de um informativo interno. “Os alunos escolhem as pautas e saem para fazer a reportagem. Depois eles escrevem, daí editamos e diagramamos. Eles têm algumas dificuldades, mas estão bem interessados e viram o quanto precisam ler e escrever mais”.
A jovem Dayane dos Santos, de 17 anos, está no 1º ano do Ensino Médio e é uma das participantes da oficina de jornalismo impresso. Para ela, a oportunidade de aprender a se expressar com mais clareza por meio do texto é muito importante. “Com este projeto a gente se envolve com a comunicação, tem vontade de se expressar por meio da escrita. Eu gosto muito de ler e escrever, mas aqui estamos aprendendo a desenvolver mais essas habilidades”, diz a aluna, que pretende seguir a profissão de advogada. “Saber me expressar por meio do texto será muito importante também na minha futura profissão”, acredita.
                Além da oficina de jornalismo impresso, os alunos da Pedro Amazonas Pedroso também se interessaram bastante pela de web. O professor Rafael Tavares acompanha os jovens no laboratório de informática e os ensina a utilizar as várias ferramentas da internet para se expressarem. “Eles aprendem conceitos básicos da internet, além de aprenderem manipular as redes sociais e os blogs. O foco é a criação do blog, por meio do qual terão um espaço para falar sobre seus assuntos”.
Bianca Braga, de 15 a nos, está no 1º ano e garantiu que nunca tinha pensado em todas as possibilidades que a internet possui. “É um curso muito interessante, pois a gente aprende a manusear as redes sociais e criar a interface de um blog. Eu já criei o meu. Nunca tive a ideia de fazer um espaço para escrever minhas opiniões”, conta a menina, que já utiliza os termos técnicos da web, como “interface”, e pretende falar sobre os assuntos da escola no seu blog.
                Durante as oficinas, os alunos criam blogs, programas de rádio, textos e exposições fotográficas, entre outros produtos que são expostos no fim dos cursos. Cada curso tem duração de 20 horas e, ao final das aulas, os alunos recebem certificado de participação. Ao final das oficinas, os produtos das atividades também são divulgados no site do projeto, www.biizu.com.br. As oficinas seguem até esta sexta-feira (3).
                Na próxima semana, a Escola Ulysses Guimarães recebe as oficinas do Biizu, que em maio chegam à Escola Albanizia de Oliveira Lima. Também já está agendada para a primeira semana de março uma jornada no município de Eldorado do Carajás, no sul do Pará. As escolas que quiserem receber as oficinas ou pessoas interessadas em saber mais sobre o projeto, em participar das atividades ou ministrar aulas podem obter mais informações pelo telefone (91) 3202-0926.

Texto:
Thiago Melo-Secom
Colação de Grau do
Bacharelado em
Música 2012
                Alunos de Piano, Canto, Clarinete, Trompa, Saxofone e Composição e Arranjo do Curso de Bacharelado em Música da Uepa, em parceria com a Fundação Carlos Gomes, colam grau em solenidade que será realizada no dia 8 de fevereiro, às 19h, na Igreja de Santo Alexandre. Tendo como orador da turma o músico Alcir Meireles, os formandos farão algumas homenagens e apresentarão três peças musicais durante a cerimônia. O Hino do Pará será executado por Agostinho Fonseca Junior ao piano e pela cantora Eugenia Lobato.
Ensaio geral da Escola de
Samba Crias do Curro Velho
                Neste domingo, 5 de fevereiro, o Grêmio Recreativo Escola de Samba “Crias do Curro Velho” vai fazer um grande ensaio geral para o Carnaval 2012. Cerca de 400 crianças e adolescentes vão desfilar pela agremiação que tem mais de 20 anos de avenida. Comissão de frente, mestre sala e porta bandeira, alas e bateria estarão presentes no ensaio técnico que vai acertar os últimos detalhes para o desfile do dia 11 fevereiro. Cada uma das alas está ensaiando desde o início do ano nas oficinas de iniciação artística que coreografa para o desfile.
                Já as alas que vão relembrar os carnavais antigos, como os blocos de rua e carnaval de salão, crianças e adolescentes irão se fantasiar de gorila, colombina, pierrô, entre outros emblemáticos da festa. Os casais de mestre-sala e porta-bandeira e os porta-estandartes também participarão do ensaio para marcar os últimos passos para a avenida.
                Um carro som irá acompanhar a bateria e os 170 componentes, crianças e adolescentes com idades entre 6 e 16 anos - a ala da juventude que conta com 40 jovens que participam das atividades da Fundação e se tornaram Crias do Curro Velho. Os integrantes da agremiação farão um percurso em torno da sede da Fundação, seguirão pela rua Professor Nelson Ribeiro, seguindo até a Vila da Barca, depois haverá o retorno para a sede.
Sub-20 da Tuna doa sangue
                Jogadores do Sub-20 da Tuna Luso Brasileira, familiares e amigos estarão unidos neste sábado (4), a partir das 9h, para doação voluntária de sangue na sede da Fundação Hemopa. A mobilização deverá resultar em 50 coletas. A iniciativa partiu do treinador do time, André Mendes. Antecedendo a ação, técnicas da Gerência de Captação de Doadores ministraram palestra de sensibilização na sede do clube, destacando a importância de todos os segmentos sociais no processo da doação voluntária de sangue e de cadastro de doadores de medula óssea.
Governo fará recuperação
emergencial na PA-287
                Em relação ao atual estado da rodovia PA-287, entre as cidades de Redenção e Conceição do Araguaia, na região sudeste do estado, a Secretaria de Estado de Transportes informa que o secretário Francisco Melo (Chicão) percorreu na última semana a rodovia e detectou o quadro precário em que ela se encontra. Diante disso, o titular da Setran determinou que fosse iniciado um processo de licitação emergencial para a conservação do trecho Conceição do Araguaia/Redenção, com extensão de 100km. Após este serviço, será feita a restauração completa do referido trecho, assim que cessar por completo o período chuvoso que assola a região.
Estudantes da rede
pública doam sangue
                Neste sábado (4), de 8h às 17h, a Fundação Hemopa estará realizando mais uma campanha externa de doação de sangue em parceria com a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Ruth dos Santos Almeida”, no conjunto Maguari, S/N, Alameda 16. A meta será de 100 coletas, que serão efetivadas em sala montada naquele estabelecimento. A mobilização contribuirá com o estoque de sangue do hemocentro para assegurar atendimento das solicitações de transfusão de rede hospitalar pública e privada, que normalmente sofre abalo com a redução do número de coletas de bolsas de sangue em períodos festivos, como o carnaval, por exemplo.
Emater faz debates sobre
a criação da lei estadual
de assistência rural
                Técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) se reuniram na manhã desta quinta-feira (2) para elaborar a proposta da Lei Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), que instituirá uma política e um programa estadual voltados para agricultura familiar, além de criar um fundo estadual para garantias no fomento desta política. A minuta será colocada para apreciação do grupo de trabalho interinstitucional na manhã de sexta-feira (3), na Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri).
                Representantes das coordenadorias operacional e técnica da empresa estiveram reunidos para discutir os capítulos e artigos da Política Estadual de Ater para a Agricultura Familiar (Peater); do Programa Estadual de Ater para a Agricultura Familiar (Progater); do credenciamento e contratação das entidades executoras; do acompanhamento, controle, fiscalização e da avaliação dos resultados e; do Fundo Estadual de Ater (Feater).
“As contribuições dos técnicos da empresa para a consolidação do texto da lei estadual mostraram o afinamento que esta temática tem na Emater”, disse Osias Guedes, um dos formuladores da minuta. Segundo Raimundo Ribeiro, o outro formulador da proposta, parte do texto apresentado na reunião é oriunda das outras duas leis estaduais de Ater que existem no Brasil, a do Acre e da Bahia – aprovada em 23 de dezembro. A lei proposta para o Pará já parte com diferencial de ter um fundo financeiro para gestão.
                A minuta diz também que a gestão da lei, que agora se fortalece, deve obedecer a uma gestão da Emater, órgão do governo do Estado institucionalizado a prestar Ater no Estado. “Mesmo tendo outras instituições envolvidas, como a Sagri e o Ideflor, é a Emater como representante do órgão governamental oficial responsável pela produção a mais indicada para fazer esta condução”, ressaltou o engenheiro agrônomo Paulo Lobato.
                Paulo Lobato ainda complementa que a ideia de discutir a criação de uma lei estadual partiu da empresa e, na avaliação institucional, muito já foi avançado. “Nesta sexta-feira, com a ida dos nossos técnicos ao grupo de trabalho, a proposta será submetida a uma avaliação, quando iniciaremos essa discussão. O resultado será encaminhado para a reunião ordinária do Conselho Estadual de Desenvolvimento Sustentável, que está prevista para acontecer dia 24 deste mês, momento este que legitimará nossa proposta”, disse.
                Estarão presentes na reunião representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Emater, Sagri, Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Pará (Fetagri) e Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura familiar (Fetraf).

Texto:
Kenny Teixeira-Emater
Escolas da Terra Firme
debatem sobre
coleta seletiva cidadã
                A comunidade escolar da Terra Firme está reunida para debater e promover uma grande coleta seletiva no bairro. Trata-se da ação “Coleta seletiva: um ato de cidadania”, promovida nesta quinta e sexta-feira, dias 2 e 3, a partir das 10 horas, na sede da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP), localizada na avenida Celso Malcher, esquina com a passagem Ligação. A atividade é promovida pela Secretaria de Estado de Educaçâo (Seduc), Pro Paz e Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis (Concaves).
                O objetivo é promover uma “Coleta seletiva solidária cidadã” no bairro da Terra Firme. A ideia também é reduzir o desperdício de matérias-primas recicláveis, a partir da política dos “Rs”: reduzir, reutilizar, reciclar, refletir, repensar e recusar; ampliar o debate sobre a política de resíduos sólidos e a implantação da coleta seletiva solidária para todos os órgãos estaduais e municipais, além de gerar renda as famílias dos catadores de materiais recicláveis.
                Durante a ação também serão recolhidos materiais recicláveis das escolas do bairro. Participam da todas as escolas estaduais do bairro: Mário Barbosa, Fonte Viva, Virgilio Libonati, Brigadeiro Fontenelle, Mateus do Carmo, Associação de Moradores do Bairro da Terra firme, Augusto Olimpo, Acácio Felício Sobral, Celso Malcher e Solar do Acalanto.
Projeto da Emater desenvolve
nova modalidade de
produção pecuária
                O município de Brasil Novo, na altura da rodovia BR-230, a Transamazônica, receberá o primeiro sistema de pastejo rotacionado da região. A unidade demonstrativa do protejo piloto está senda desenvolvida pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), na propriedade do agricultor familiar Evandro Paixão, na vicinal 21, comunidade Serra do Cavalo. A média nacional produtiva na pecuária é de uma unidade animal por hectare, mas a proposta é criar seis animais por hectare.
                O pastejo rotacionado é um sistema em que a pastagem é subdivida em três ou mais piquetes, que são pastejados em sequência por um ou mais lotes de animais. Difere do pasteio contínuo, em que os animais permanecem por meses na mesma pastagem, e do alternado, no qual a pastagem é dividida em dois piquetes, que são pastejados alternadamente.
                Segundo o médico veterinário da Emater, Almir Uchôa, em Brasil Novo a realidade dos agricultores é ter grandes áreas para o desenvolvimento da pecuária com baixa produtividade. “A ideia é mostrar que a mesma atividade pode ser desenvolvida em menor área, usando tecnologias e ainda se adaptando ao novo Código Florestal Brasileiro”, diz.
                Outro benefício é o aproveitamento do resíduo do curral. Graças a um sistema de captação, as fezes e a urina do gado serão armazenadas em piscinas construídas na propriedade e se transformarão em adubo nas áreas de pastejo, nas capineiras (que servem de alimento para o gado) e na plantação.
                O trabalho da Emater, além do acompanhamento nutricional e sanitário do rebanho e melhoramento da genética, objetiva o aumento da produção e da produtividade na área, além de contribuir com o desenvolvimento sustentável, respeitando a legislação ambiental nas Áreas de Preservação Permanente (APP), leitos de rios, igarapés e morros. “Os produtores precisam se adequar às novas exigências ambientais para poder comercializar a produção”, conclui Almir Uchôa.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater
Fundação Curro Velho recebe
doação de mais dois
instrumentos musicais
                Nesta semana, mais dois instrumentos musicais, um violão e um teclado, foram doados à Fundação Curro Velho por uma pessoa que reside às proximidades da instituição. Os instrumentos serão destinados às oficinas de iniciação musical. A funcionária pública Lucilene Macedo conheceu o trabalho de arrecadação de instrumentos em uma reportagem exibida na televisão. O sobrinho dela, dono do violão, tem 14 anos e comprou um instrumento novo. Por isso a tia decidiu doar o antigo.
                Como Lucilene Macedo havia assistido à reportagem e já decidira doar um teclado seu, incluiu o violão. “Vi na TV uma matéria em que professores do Curro Velho estavam se apresentando na Feira da Beira. Já era para eu ter levado há um tempo, mas nunca dava. Até que liguei e vieram buscar na minha casa”, contou.
                Por morar tão próximo à sede da Fundação, no bairro do Telégrafo, Lucilene agora quer inscrever o filho, de 9 anos, na oficina de Iniciação a Violão, oferecida pela instituição. “Meu filho quer aprender a tocar violão, e como tem no Curro Velho e é perto de casa, vou colocá-lo para aprender”, disse a funcionária pública.
                As inscrições para as oficinas regulares oferecidas pela Fundação Curro Velho começam no dia 27 de fevereiro, e as aulas iniciam em março. Alunos de escola pública não pagam taxa de inscrição, e os demais pagam a taxa de R$ 20,00.


Texto:
Andreza Gomes-FCV
Santa Casa recebe recursos
para atender
escalpelados e bebês
                O governador do Pará em exercício, Helenilson Pontes, entregou na tarde desta quinta-feira (2) uma máquina industrial ao Programa de Atenção Integral às Vitimas de Escalpelamento (Paives), que funciona na Santa Casa de Misericórdia. Além disso, também foram entregues à maternidade do hospital 300 kits “Mãe Canguru”, que vão atender aos recém-nascidos de baixo peso. A entrega aconteceu durante audiência no gabinete do governador, no Centro Integrado de Governo (CIG).
                A doação é resultado de parceria entre a Loterpa, Santa Casa e Fábrica Esperança. Para o governador em exercício, a iniciativa nada mais é que uma obrigação do Estado. “Não estamos prestando favores. Temos uma dívida social com o povo do Pará que precisa ser liquidada e este é apenas o início. Vamos continuar trabalhando juntos para combater a desigualdade social no nosso Estado”, afirmou Helenilson Pontes.
                Segundo o presidente da Loterpa, Jorge Rezende, a entrega faz parte do Pacto pelo Pará, instituído pelo governador Simão Jatene. “Digo que esse é um pacto não apenas pelo Pará, mas também pela vida, pois ao apoiar a Santa Casa estamos ajudando a salvar vidas”, disse.
                Para a presidente da Santa Casa, Eunice Begot, a doação representa uma mudança na vida dos atendidos pelo Paives. “A partir de agora essas pessoas poderão produzir as perucas de forma mais ágil. São 27 mulheres que terão a sua autoestima elevada”, observou, informando que os kits Mãe Canguru ajudarão a salvar vidas de recém-nascidos. “Serão 300 bebês de baixo peso, que poderão se recuperar mais rápido”, afirmou.
                Para o diretor geral da Fábrica Esperança, Fabrício Gama, este é um recomeço. “Pegamos a Fábrica Esperança abandonada e estamos resgatando aos poucos o trabalho. Já estamos com 80% do regresso recuperado e logo mais estaremos inserindo a primeira turma no mercado de trabalho. A produção dos kits faz parte de um recomeço da fábrica”, disse.
                A coordenadora do projeto Acolher, Maria Luiza de Matos – iniciativa que atende as vítimas de escalpelamento –, parabenizou a iniciativa do governo e agradeceu. “Esta doação é de fundamental importância para o projeto que atende as escalpeladas, que a partir de agora poderão produzir as suas próprias perucas e ter também um ofício. Além das máquinas, também receberemos do governo um recurso do PPA para garantir as oficinas que vamos promover para os atendidos pelo programa”,  concluiu.

Texto:
Cintya Simões-Vice-Governadoria
Saúde pública é tema de
Campanha da
Fraternidade 2012
                A Campanha da Fraternidade 2012, iniciada no último dia 31 de janeiro pela Arquidiocese de Belém, propõe uma ampla reflexão e esclarecimento sobre assuntos relacionados à saúde pública no Brasil. Com o tema “Fraternidade e saúde pública” e o lema “Que a saúde se difunda sobre a terra”, sugeridos pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o evento propõe sensibilizar a todos sobre o acesso à assistência prestada pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
                A abertura da campanha aconteceu no Centro Social de Nazaré e teve a presença do secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, que falou sobre o panorama atual da saúde no Estado. Ele destacou que os profissionais de saúde precisam trabalhar para mudar o comportamento das pessoas, no sentido de adotar hábitos e atitudes mais saudáveis, evitando doenças crônicas e mortes por causas externas, como acidentes automobilísticos.
“O estilo de vida que levamos contribui muito para a saúde. É preciso moldar o comportamento, evitar o sedentarismo e ainda manter uma alimentação adequada para diminuir as chances de doenças no futuro”, disse, ressaltando que o bom funcionamento da atenção primária dos municípios é fundamental para garantir o nível ideal de saúde da população.
“A maioria dos problemas de saúde pode ser resolvida se o serviço funcionar bem. Doenças crônicas como diabetes e hipertensão devem ser controladas para diminuir as chances de um acidente vascular cerebral, infarto e insuficiência renal, que sobrecarregam os serviços de média e alta complexidade”, afirmou.
                O secretário falou ainda da saúde da mulher e da importância do papanicolau para o diagnóstico e prevenção do câncer no colo do útero. Segundo Hélio Franco, 25% do custo do Hospital Ofir Loyola são destinados para o câncer do colo do útero, doença que mais mata mulheres no Estado. “Se todas as mulheres fizerem este exame a cada seis meses ou um ano, diminuirá o número de mortes de mulheres com esta doença”, observou.
                Sobre a questão do financiamento para a região, Hélio Franco disse que os recursos para a área da saúde na Amazônia são diferenciados dos das regiões Sul e Sudeste, onde 80% da população têm plano de saúde. “É preciso tratar a Amazônia de forma diferenciada, pois temos diferenças consideráveis das demais regiões e recebemos recursos como se fôssemos iguais”, concluiu.

Texto:
Edna Sidou-Sespa
Alunos recebem
certificados de
conclusão de curso
Capacitar os servidores para bem e melhor atender o cidadão. Esse é o principal objetivo do Projeto de Capacitação para Humanização no Atendimento da Prefeitura Municipal de Belém (PMB), realizado pela Secretaria de Administração (Semad). A entrega de certificados acontecerá nesta sexta-feira(03), às 10h30, na Escola de Gestão Pública.
Desde março de 2009, quando o projeto teve inicio, 872 pessoas já foram capacitadas. Dentre os conteúdos programáticos aplicados pelas ministrantes Eneida Norat e Marlene Pereira, estão: autoconhecimento, marketing pessoal, organização e planejamento, relacionamento interpessoal, a arte de saber escutar, habilidades necessárias para um bom atendimento, administrando conflitos e mudanças, trabalhando com objetivos e metas, auto  motivação e comunicação.
Até o final do mandato do prefeito Duciomar Costa, cerca de 1500 servidores receberão a capacitação para o atendimento na PMB. A capacitação é realizada emparceira com órgãos governamentais e não Governamentais realizando cursos de capacitação aos servidores públicos municipais da administração direta e indireta a fim de capacitá-los para o atendimento humanizado.
Estado e Prefeitura têm
mais 30 dias para resolver
débitos da área de saúde
                Mais de duas horas de reunião no Ministério Público Federal (MPF) não foram suficientes para representantes da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) fazerem o encontro de dívidas em relação aos recursos para a manutenção da saúde em Belém. A planilha apresentada pela Sesma não se limitou aos recursos recebidos do Fundo Nacional de Saúde (FNS), tendo incluído itens que não deveriam ser computados, como o repasse mensal de R$ 3,5 milhões, que fazem parte de um acordo entre o governador Simão Jatene e o prefeito de Belém, Duciomar Costa, e que são pagos com recursos de Tesouro Estadual.
                Agora, os representantes das duas Secretarias terão 30 dias para chegar a um consenso. Caso contrário, o MPF tomará uma decisão, que pode ser a execução da sentença que obriga o Município de Belém a regularizar os débitos.
                Presidida pelo procurador da República, Alan Mansur, a reunião teve a participação do secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco; da coordenadora de Planejamento da Sespa, Maridalva Pantoja; da promotora de Justiça, Suely Cruz; da secretária Municipal de Saúde de Belém, Sylvia Santos, e da coordenadora de Planejamento da Sesma, Carmem Célia André, além representantes da Procuradoria Geral do Estado (PGE), diretores e assessores da Sesma.
                Alan Mansur expôs sua preocupação com a falta de solução para o caso, principalmente devido à aproximação das eleições municipais. Ele pediu que a situação não seja tratada dentro de interesses partidários. Helio Franco sugeriu que técnicos da Secretaria de Atenção à Saúde (SAS), do Ministério da Saúde, sejam chamados para ajudar a resolver o impasse, da mesma forma como atuaram em Porto Alegre (RS) e Salvador (BA).
                Helio Franco levou uma planilha consolidada e pastas com documentação comprobatória, como extratos bancários. “Os dados tiveram como base os valores de procedimentos aprovados”, explicou Maridalva Pantoja. Sylvia Santos garantiu que o trabalho de levantamento da Sesma foi pautado em critérios técnicos.
                De acordo com os números apresentados pela coordenadora de Planejamento da Sesma, Carmem Célia, a Sespa deve à Secretaria Municipal R$ 43.117.451,52. Pelo levantamento da Sespa, a Secretaria Municipal deve ao Estado R$ 35.894.683,21 referentes a recursos não repassados dos anos de 2010 e 2011, sendo R$ 11.749.544,01 do Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (HC), R$ 15.231.762,91 do Hospital Ophir Loyola (HOL), R$ 7.007.409,99 do Hospital Regional Abelardo Santos (HRAS), Laboratório Central (Lacen), Unidades Especializadas (Ures) e Unidade da Pedreira, e R$ 1.905.966,30 da Fundação Hemopa. Nesse total não estão incluídos o mês de dezembro de 2011 e as dívidas de 2006 a 2009.
Tratamento igualitário - Conforme Carmem Célia, em 2011 Belém gastou em média e alta complexidade R$ 206.210.989,56, mas recebeu apenas R$ 194.817.499, 23 do FNS. Segundo a Sesma, foram gastos R$ 11.393.490,33 no atendimento de pacientes de outros municípios. A coordenadora Maridalva Pantoja contestou as informações, dizendo que essa diferença tem que ser cobrada dos municípios, e não do Estado, com base na Programação Pactuada Integrada (PPI), que pode ser realinhada pelos gestores municipais de Saúde. “Assim como Belém afirma que recebe pacientes de outras cidades, outros municípios também recebem pacientes de Belém, por isso o tratamento tem que ser igual”, ressaltou Maridalva.
                Sobre o Protocolo de Compromisso entre Entes Públicos (PCEP), pelo quais recursos de média e alta complexidade do HC, HRAS, Lacen e Ures passaram a vir diretamente do FNS para o Fundo Estadual da Saúde (FES), Carmem Célia afirmou que as Unidades do Estado não estão alcançando o teto previsto, e deixaram de usar R$ 11.500.657,37 em procedimentos, e esses recursos poderiam ter sido utilizados na contratação de outras instituições.
                Maridalva Pantoja alertou que o Protocolo tem a duração de um ano e, conforme o acordo, o saldo só poderá ser devolvido três meses após o fim do PECP, devido à possibilidade de ajustes nas planilhas de serviços prestados. Helio Franco disse que isso ocorre porque muitos pacientes nem chegam às consultas, por exemplo, apesar de serem disponibilizadas.
                Carmem Célia também incluiu na conta da Sesma quatro meses em atraso do repasse de R$ 3,5 milhões do Estado para manutenção dos Prontos Socorros Municipais. A respeito desse assunto, o próprio procurador lembrou que esse é um acordo que não cabe nem ação judicial, porque foi uma iniciativa do governo do Estado, utilizando recursos próprios. O mês de janeiro já foi pago e a Sespa está viabilizando o pagamento dos atrasados, de acordo com a disponibilidade dos recursos do Tesouro Estadual.
Pacientes do Amapá - A representante da Sesma questionou, ainda, o que é gasto com pacientes oriundos do Estado do Amapá, totalizando uma dívida de aproximadamente R$ 1milhão. Ela lembrou que a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) autorizou o Estado a repassar R$ 508 mil por ano à Sesma, para suprir essa demanda.
                De acordo com Maridalva Pantoja, a nova Programação Pactuada Integrada de 2011 pôs fim à resolução citada pela Sesma. Atualmente, o Pará atende pacientes do Amapá e vice-versa, e os recursos para esse atendimento saem automaticamente do teto financeiro do Amapá para o teto de Belém. São cerca de R$ 240 mil por ano.
                Por fim, a Sesma incluiu na lista de débitos pagamentos de serviços como anestesiologia, cirurgia e cardiologia, e complementação de tabela de procedimentos do SUS, que devem ser pagos com recursos próprios, por isso não podem estar inclusos no levantamento. “A Sesma não pode repassar a responsabilidade para o Estado”, reiterou Maridalva Pantoja.
                Até a próxima segunda-feira (06), o MPF deverá ser informado sobre a formação da comissão, que terá quatro membros do Estado e quatro do Município, e o cronograma de trabalho a ser desenvolvido em 30 dias, em busca de um consenso. A promotora Suely Cruz também integrará a comissão.

Texto:
Roberta Vilanova-Sespa
Conselho de Segurança faz
16 anos e discute
políticas de integração
                Uma sessão especial no auditório do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) marcou os 16 anos do Conselho Estadual de Segurança Publica (Consep), nesta quinta-feira (2). Presidido pelo secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social e presidente do Consep, Luiz Fernandes Rocha, o momento foi de destacar a importância das políticas públicas de integração para o desenvolvimento social do Estado e de apresentar o Programa Estadual de Segurança Viária, além de avaliar a atuação do Consep nos últimos anos.
“O Consep hoje é responsável por avaliar e pensar as políticas públicas de segurança no Estado. Se fizermos uma comparação de antes e depois vamos perceber o quanto melhorou a qualidade da segurança pública, até porque o Consep é formado de representações do Estado e da sociedade civil, de forma igual. A integração das políticas públicas com as de segurança é uma grande inovação. Existem modelos em outros Estados, mas aqui essas políticas estão voltadas efetivamente às áreas de risco e a população vulnerável”, avaliou o secretário.
                Durante a solenidade, o diretor geral do Detran e conselheiro do Consep, Álvaro Ayres, apresentou as metas do Programa Estadual de Segurança Viária, projetado para o período de 2009 a 2019. “Nossa meta para este ano são as campanhas de educação no trânsito, a exemplo da que fizemos para uso do cinto e demais equipamentos de segurança. Pretendemos reduzir os índices de acidentes, sobretudo de motocicletas, que são os que mais nos preocupam”, afirmou.
Social – A coordenadora do grupo gestor Pro Paz, Izabela Jatene, encerrou a programação com uma exposição sobre o tema “Políticas públicas de integração”, com enfoque especial para as áreas social e de segurança pública do governo do Estado. Segundo ela, deve-se mostrar a importância da integração da defesa social com a proteção e a promoção, que são setores que não podem ser trabalhos isoladamente.
“Isso fraciona as necessidades humanas. O Pro Paz nada mais é que um exemplo dessa integração. O conselho nos dá o suporte para fazer disso mais do que uma política pública, uma política de Estado, de fato. O Consep tem uma força enorme na deliberação e aprovação resoluções, sobretudo na área da infância e da adolescência. Precisamos trabalhar e fortalecer a sensibilização dos atores desse processo para que as deliberações venham em função da não descontinuidade dos programas e, sobretudo, das políticas públicas em prol da criança, dos adolescentes e pessoas em situação de vulnerabilidade social”, destacou.
                Na próxima reunião do Consep, serão empossados dois novos membros, um do Poder Judiciário e outro do Ministério Público.

Texto:
Amanda Engelke-Secom
Jatene defende em
Brasília taxa sobre
a atividade mineral
                O governador do Pará, Simão Jatene, em reunião com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, nesta quinta-feira (2), em Brasília (DF), expôs os interesses do Estado ao criar a taxa de controle sobre a atividade mineral, apresentou o projeto que visa melhorar a compensação aos Estados exportadores de matéria prima e ressaltou a necessidade de o governo federal solucionar o problema que afeta as indústrias eletrointensivas, devido às altas taxas pagas pelo consumo de energia.
                Sobre a Taxa de Controle, Acompanhamento e Fiscalização das Atividades de Pesquisa, Lavra, Exploração a Aproveitamento de Recursos Minerários (TFRM), o governador ponderou que, em nenhum momento ela cria uma situação conflituosa com a legislação federal ou com as empresas mineradoras instaladas em território paraense. “Queremos apenas garantir maior participação do povo do Pará nos lucros por essa exploração”, afirmou Simão Jatene ao ministro.
                O governador informou que a tributação equivalente a R$ 6,00 por tonelada sobre a exploração mineral no Pará. Junto com a taxa, a Assembleia Legislativa do Pará também já aprovou o Cadastro Estadual de Acompanhamento e Fiscalização das Atividades de Pesquisa, Lavra Exploração e Aproveitamento de Recursos Minerários (CFRM).
Compensação - Simão Jatene expôs ainda a proposta do governo do Pará de criação de um fundo, visando uma maior compensação para o Estado pelos bens exportados. Segundo a proposta, cada movimento de exportação ou importação geraria um depósito no fundo, baseado em uma alíquota de 7%. Ao mesmo tempo, o governo federal também creditaria os mesmos 7%, baseado no saldo da balança comercial brasileira.
                Segundo o governador, o objetivo do governo paraense é compensar melhor o Estado por suas exportações, em função das perdas decorrentes da Lei Kandir, que isenta de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço) os produtos e serviços destinados à exportação. Desde que a lei entrou em vigor, o Pará já perdeu R$ 21,5 bilhões em arrecadação com a desoneração dos impostos. O ministro assumiu com o governador o compromisso de que sua equipe analisará o projeto.
Energia - Em todo o Brasil, as eletrointensivas – indústrias que usam muita energia elétrica para fabricação de alumínio, aço, petroquímicos, papel e celulose, entre outros produtos -, enfrentam dificuldades. O alto custo da energia elétrica, a invasão de produtos fabricados na China e os incentivos tributários concedidos por outros países estão deixando o Brasil em segundo plano na rota de investimentos de empresas multinacionais.
                A siderúrgica Gerdau Usiba, instalada na Região Metropolitana de Salvador (BA), esteve paralisada por causa do alto custo da energia. A Valesul Alumínio, em Santa Cruz (RJ), também ficou fechada pelo mesmo motivo. A Novelis fechou fábrica em Aratu (BA), e existe a possibilidade de mudar para o Paraguai. No Pará, representantes da Albras, com sede em Barcarena (município da região do Tocantins), já procuraram o governo estadual relatando dificuldades por causa dos altos custos de produção.
                Há um ano, o Ministério de Minas e Energia criou um grupo de trabalho para avaliar a situação das eletrointensivas no país. Mas até hoje nenhum resultado foi apresentado. Na reunião com o ministro, o governador Simão Jatene frisou a necessidade de uma definição sobre o assunto, e defendeu uma atitude única e conjunta para resolver o problema de todas as eletrointensivas brasileiras que enfrentem o mesmo problema.
                Do encontro em Brasília também participaram os secretários Especiais de Estado de Infraestrutura e Logística para o Desenvolvimento Sustentável, Sérgio Leão, e de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa, o secretário de Estado da Fazenda, José Tostes Neto, além do senador Flexa Ribeiro (PSDB/PA).

Texto:
Pascoal Gemaque-Secom
Sesma apresenta ao MPF
débitos da Sespa com
o município de Belém
A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) apresentou, na manhã desta quinta-feira (02), um documento com mais de 100páginas informando todos os débitos da Secretaria Estadual de Saúde (Sespa) coma saúde do município de Belém. O documento, incluindo cópias em CD, foi entregue pela secretária municipal de Saúde, Sylvia Santos, ao procurador da República, Alan Mansur, à promotora de Justiça, Suely Regina, e ao secretário de saúde de Estado, Helio Franco.
O total apresentado pela Sesma foi de R$ 43.117.451,52 milhões resultantes dos serviços prestados como co-financiamento dos hospitais pronto socorro municipais, créditos referentes a atendimentos realizados em pacientes do interior do Estado e incentivos de contrapartidas Estaduais em programa como Hiperdia e ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (Samu).
Mais de 10 técnicos da secretaria copilaram os dados dos débitos da Sespa com a Sesma para apresentar ao procurador, mesmo assim, o secretário Estadual de saúde acreditou que era perdade tempo conversar sobre o assunto. “Acho esta reunião perda de tempo. É necessário que o Ministério da Saúde venha para Belém realizar fiscalizações”, comentou.
A Sesma já enviou para a Comissão de Contas da Sespa os documentos informando os débitos, mas ainda não obteve respostas. “Precisamos que o Estado nos encaminhe relatórios técnicos para que possamos levantar os reais valores, mas eles não enviam”, disse a secretária municipal, Sylvia Santos. Ela afirmou que desde fevereiro de 2010 envia documentos para a Comissão Intergestores Bipartite – CIB e Coordenação Estadual da Programação Pactuada Integrada – PPI da Sespa solicitando relatórios com os débitos reais, mas não é respondida pra realizar uma mesa de negociações, como preconiza a legislação do Sistema Único de Saúde - SUS.
Apenas no atendimentoambulatorial e hospitalar realizado em pacientes oriundos do interior do Estadonos anos de 2010 e 2011 em Belém, a Sespa deve ao município mais de R$ 8milhões. Em cirurgias cardíacas realizadas nos hospitais Dom Luiz e OrdemTerceira, em Belém, em pacientes do interior do Estado, a Sespa deixou de pagarà Sesma em 2011 o montante de R$ 632 mil.
“Temos competência e clareza dos fatos. Só pedimos para que a Sespa tenha eficiência técnica e nos apresente dados para negociarmos os débitos. Já avançamos e acredito que o Estado também”, ressaltou a secretária. A Sesma cedeu 30 dias à Sespa para apresentar dados sobre os débitos entre as secretarias de saúde. Enquanto isso, a Sesma já vem realizando os pagamentos dos débitos com a Unidade de Saúde do Marco,localizada no Campus da Universidade Estadual do Pará – UEPA e Maternidade Santa Casa de Misericórdia.
“Se nesses 30 dias não prorrogáveis, Estado e Município apresentarem uma possibilidade de acordo, deve haver um grande avanço nesta questão, mas se neste período não houver um acordo, o MPF vai intervir para que haja um pagamento imediato das partes”, disse o procurador Alan Mansur.

Texto: Liandro Brito
Ponto de drogas
fechado pela PM
em Santarém
                Após mais de uma semana de monitoramento, o Núcleo de Inteligência do Comando de Policiamento Regional I, com apoio do policiamento ostensivo, fechou, na quarta-feira (1º), mais um ponto de distribuição de drogas, localizado na rua “Tupaiulândia”, bairro “Livramento”, em Santarém.
                Durante a operação, foram presos três homens e uma mulher, que dormiam na casa no momento da abordagem, além de um usuário que tinha acabado de chegar para comprar drogas e mídias falsificadas. Vinte e quatro papelotes de pasta base de cocaína foram apreendidos no local, juntamente com aparelhos celulares, cartões de crédito, material de preparo da droga e dinheiro em espécie.
                A operação foi comandada pelo sargento PM Jairo Costa e contou com trabalho dos militares: sargento PM Valdir Paz e soldados PM Moacir e Alessandro Rocha. O Comandante do CPR-I, coronel PM Eraldo Sarmanho e o comandante do 3º BPM, tenente coronel PM Anthenor Nascimento, afirmam que as ações de repressão ao tráfico estão sendo intensificadas, com o objetivo de evitar que o  comércio e o uso de entorpecentes possa proliferar na região.

Texto:
Leno Carmo-Polícia Militar
Alunos da "Ruth dos Santos
Almeida" fazem campanha
de doação de sangue
                Neste sábado (4), de 8h às 17h, a Fundação Hemopa estará realizando mais uma campanha externa de doação de sangue em parceria com a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Ruth dos Santos Almeida”, no conjunto Maguari, S/N, Alameda 16. A meta será de 100 coletas, que serão efetivadas em sala montada naquele estabelecimento.
                A mobilização contribuirá com o estoque de sangue do hemocentro para assegurar atendimento das solicitações de transfusão de rede hospitalar pública e privada, que normalmente sofre abalo com a redução do número de coletas de bolsas de sangue em períodos festivos, como o Carnaval, por exemplo.
                De acordo com a assistente social, quase metade dos doadores de sangue do estado são jovens com faixa etária entre 16 e 29 anos. “Isso é o resultado concreto do programa doador do futuro, que se traduz num trabalho educativo, que leva às escolas de ensino fundamental e médio, informações precisas e corretas sobre o ato de doar sangue, contribuindo para a formação de uma nova cultura em relação à doação voluntária de sangue às crianças e até os jovens calouros dos estabelecimentos de ensino superior.
                Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
                Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou  mulher  saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
                Serviço: O Hemopa funciona na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118
Estudantes da rede
pública doam sangue
                Neste sábado (4), de 8h às 17h, a Fundação Hemopa estará realizando mais uma campanha externa de doação de sangue em parceria com a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Ruth dos Santos Almeida”, no conjunto Maguari, S/N, Alameda 16. A meta será de 100 coletas, que serão efetivadas em sala montada naquele estabelecimento.
                A mobilização contribuirá com o estoque de sangue do hemocentro para assegurar atendimento das solicitações de transfusão de rede hospitalar pública e privada, que normalmente sofre abalo com a redução do número de coletas de bolsas de sangue em períodos festivos, como o Carnaval, por exemplo.
                Durante a campanha haverá um misto de solidariedade com ações educativas, sociais e culturais, que envolverá alunos, professores, funcionários e a comunidade assistida pela escola. A ação faz parte do programa “Doador do Futuro”, que somente ano passado, atuou em 23 estabelecimentos de ensino público e privado.
                Não é a primeira vez que o hemocentro realiza campanha em parceria com essa escola. Em 2010, houve coleta externa com a unidade móvel que resultou em 118 comparecimentos e mais de 100 doações. Segundo a gerente de Captação de Doadores, Juciara Farias, a ação estratégica está contando com apoio irrestrito da diretora, professora Maria do Rosário Barbosa e seus colaboradores. “É muito gratificante atuar em companhia de agentes multiplicadores e solidários. Apostamos em mais um sucesso no número de coletas”, ressaltou, convidando a população atendida pela “Ruth dos Santos Almeida” a aderir a campanha.
                De acordo com a assistente social, quase metade dos doadores de sangue do estado são jovens com faixa etária entre 16 e 29 anos. “Isso é o resultado concreto do programa doador do futuro, que se traduz num trabalho educativo, que leva às escolas de ensino fundamental e médio, informações precisas e corretas sobre o ato de doar sangue, contribuindo para a formação de uma nova cultura em relação à doação voluntária de sangue às crianças até os jovens calouro dos estabelecimentos de ensino superior.
                Instituições públicas ou privadas interessadas em firmar parceria com o hemocentro, devem entrar em contato com a Gerência de Captação de Doadores (Gecad), de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h; e aos sábado, até às 16h. mais informações: 32245048/ 32429100 - R- 205/243.
                Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
                Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou  mulher  saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
                Serviço:
                O Hemopa funciona na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118
HOL oferece curso a
seus funcionários
O Hospital Ophir Loyola oferece para seus funcionários, no dia 08 de fevereiro, o curso de Modelo de Excelência da Gestão Pública. O curso tem como objetivo discutir com os gerentes suas práticas administrativas como forma de obter melhores resultados.

Texto:
Vera Rojas-Hemopa
Bibliotecas da Rede Estadual
de Ensino passam
por requalificação
                O que antes era visto como um depósito de livro didático se transformou em um espaço agradável, cultural e educativo. É assim que os professores e alunos da Escola Estadual Helena Guilhon, localizada no Conjunto Satélite, em Belém, definem a transformação pela qual passou a biblioteca da escola, em abril do ano passado. “A biblioteca estava em péssimas condições. Os alunos dificilmente frequentavam o espaço e não tinham interesse pela leitura. Hoje, não tem um momento do dia em que a nossa biblioteca não esteja movimentada pelos estudantes”, diz Maria Silvia Fonseca, bibliotecária do Sistema Estadual de Bibliotecas Escolares (Siebe) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).  Como extensão da biblioteca, a escola ganhou ainda um espaço onde os alunos assistem a filmes e vídeos educativos.
                A reforma da biblioteca da Escola Helena Guilhon faz parte de um projeto que visa a dinamização e requalificação de bibliotecas escolares de todo o Estado. Um compromisso que foi reforçado pelo governador durante a mensagem do Executivo enviada à Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), no último dia 1°. No ano de 2011, sete bibliotecas foram completamente reformadas. Este ano, outras cinco bibliotecas já estão em fase de conclusão e devem ser entregues nos próximos dias. “A nossa expectativa é que no decorrer deste ano possamos entregar um número muito maior de bibliotecas reformadas. Tudo vai depender da demanda dos diretores das instituições e dos recursos destinados para esse fim”, explica Hellem dos Anjos, coordenadora do Siebe.
                Para ficar ainda mais atraente, o novo perfil dos espaços de leitura contaram com a participação de um arte-educador que fez questão de implementar pequenos detalhes que fazem toda a diferença. “Dentro das bibliotecas nós colocamos desenhos na parede, simbolizando o espaço infantil e espalhamos pelas paredes trechos de poemas de autores paraenses para marcar a presença das obras do Pará, que merecem um destaque especial”, explica Waldir Lisboa, arte-educador da Seduc.
                O resultado foi mais do que aprovado pelos estudantes. Ao entrar na biblioteca é possível perceber o entusiasmo das crianças e adolescentes. Enquanto dois jovens disputam um jogo de xadrez, dois meninos comentam as histórias em quadrinhos que acabam de ler. “Eu aprendi a jogar xadrez aqui. Agora todo o dia, no horário do recreio venho para cá”, conta Leonel Barros, 11 anos. Já o pequeno Igor Neves, 10 anos, virou fã dos livros infantis. “Não tinha o costume de ler e só queria saber de ficar correndo no pátio da escola. Hoje eu gosto de ficar na biblioteca lendo os livros e gibis. Passei até a colecionar historias em quadrinhos”, comenta.
                No espaço onde as obras paraenses estão expostas, duas moças e um rapaz ensaiam trechos de uma peça que eles mesmos criaram através da literatura paraense. “Nós percebemos que a literatura pode ser transformada em arte. Isso foi possível através da reforma da biblioteca que nos despertou um interesse maior pela literatura”, afirma o aluno Carlos Gabriel, 17 anos, que cursa o 2º ano do ensino médio.

Texto:
Bruna Campos-Secom
Construção civil do Pará
é recordista de empregos
na última década
                O novo Mapa do Emprego, com base em informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, mostra que a construção civil no Pará, de janeiro a dezembro de 2011, teve recorde absoluto e os maiores números alcançados pelo Estado no setor desde a criação do Caged, em 1992. O relatório, que revela o avanço no número de empregos formais no Pará e nos demais Estados da Região Norte em 2011 e também na última década, também faz parte do Observatório do Trabalho do Estado do Pará, uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese-Pará).
                Segundo o balanço, em 2011, a construção civil paraense apresentou crescimento de 20,72% na geração de empregos formais: foram feitas 75.707 admissões contra 61.980 desligamentos - saldo positivo de 13.727 postos de trabalho. As análises do Dieese-PA mostram que a maioria dos Estados do Norte apresentou saldos negativos de empregos formais, mas o Pará registrou resultados positivos. Em seguida vieram o Amazonas (6.638 postos) e o Amapá (2.627 postos). Já os Estados que tiveram destaque negativo, de janeiro a dezembro de 2011, na construção civil, foram o Tocantins (menos 1.509 postos), Rondônia (menos 682 postos), Acre (menos 100 postos) e Roraima (70 postos).
                Segundo a pesquisa, foram feitas na construção civil, em todo o Norte, 186.443 admissões contra 165.812 desligamentos - saldo positivo de 20.631 postos de trabalho. No Pará, o saldo recorde de 13.727 empregos formais no setor é o maior entre os Estados da região - representa 66% do saldo total de empregos formais gerados em 2011.
                No período de 2000 a 2011, o novo Mapa do Emprego na Construção Civil revela que, mesmo com todas as crises e problemas de ordem conjuntural e estrutural enfrentados pelo setor, quando nos anos de 2002, 2003, 2008 e 2009 apresentou queda de postos de trabalho, o Pará obteve, nessa década, a maior geração de empregos formais no setor. E, em 2011, registrou o maior saldo positivo do Norte: 75.707 admissões contra 61.980 desligamentos - 13.727 postos de trabalho.
                Segundo os estudos do Caged, Seter e Dieese-PA, em 2011, a construção civil paraense foi a segunda com a maior geração de postos de trabalho entre os setores econômicos do Estado. Perdeu apenas para o setor serviço. A expectativa para 2012, em função, principalmente, dos fortes investimentos dos Governos do Estado e Federal, por meio de programas de geração de emprego e renda e intermediação de mão de obra, além da preocupação com ações que de trabalho decente, é que haja continuação desse crescimento, e, consequentemente, mais geração de postos de trabalho em todo o Estado e na região.

Texto:
Rusele Mendes-Seter
Colação de Grau do
Bacharelado em
Música 2012
                Alunos de Piano, Canto, Clarinete, Trompa, Saxofone e Composição e Arranjo do Curso de Bacharelado em Música da Uepa, em parceria com a Fundação Carlos Gomes, colam grau em solenidade que será realizada no dia 8 de fevereiro, às 19h, na Igreja de Santo Alexandre, na Praça Frei Caetano Brandão s/n, na Cidade Velha. Tendo como orador da turma o músico Alcir Meireles, os formandos farão algumas homenagens e apresentarão três peças musicais durante a cerimônia. O Hino do Pará será executado por Agostinho Fonseca Junior ao piano e pela cantora Eugenia Lobato.
Sejel abre inscrições
gratuitas para diversas
atividades esportivas
A Escola de Esportes da Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel) abre inscrições a partir da próxima segunda-feira, 06, para diversas modalidades esportivas. Qualquer pessoa a partir de 7 anos pode se inscrever para praticar natação, futsal, judô, basquete, voleibol, nado sincronizado, salto ornamental e canoagem.
As aulas, assim como a matrícula, são gratuitas, basta que o aluno vá a um dos núcleos do projeto e preencha a ficha de inscrição, além de anexar uma foto3x4 e cópias do comprovante de residência e de matrícula escolar.
As inscrições começam na próxima semana, mas também podem ser feitas ao longo ano. Depende da disponibilidade de vagas, explica o secretário Municipal de Esporte, Francileno Mendes. "À medida que surgirem vagas, os professores de educação física são orientados a matricular alunos novos. O jovem, e até mesmo o adulto, não devem perder essa oportunidade única de praticar um esporte de graça, sem custo algum”.
Entre os núcleos de inscrição da Escola de Esporte estão o Ginásio Mestre 70, que retoma as atividades este ano após passar por obras de reforma e ampliação, e espaços já conhecidos da população como a Escola Superior de Educação Física (Esefa) e Unama. As inscrições encerram-se dia 12 deste mês e aulas já começam no dia seguinte, 13.

Texto: Ieda Ferreira
Remo busca reabilitação
em jogo contra
o São Francisco
                Depois de duas derrotas seguidas no Campeonato Paraense, o clima no Clube do Remo é bastante tenso, o que causou a quase dispensa do técnico Sinomar Naves, que foi mantido no comando do time depois de uma longa reunião, ontem à tarde, com a diretoria azulina. Buscando a permanência no Parazão, o Leão, segundo colocado na tabela de classificação, enfrenta neste domingo (5), o São Francisco, sexto colocado, às 16h, no Colosso do Tapajós, em Santarém, pela sétima rodada do campeonato.
                A Rede Cultura de Comunicação (TV, Rádio e Portal Cultura) vai transmitir o jogo, ao vivo, para todo o Pará, e mostrará flashs ao vivo da partida entre Paysandu e São Raimundo, direto da Curuzu. Completando a última rodada, a Tuna enfrenta o Cametá no Souza e o Águia pega o Independente no Zinho Oliveira, em Marabá. Todos os jogos acontecem às 16h.
                Depois de perder dois clássicos, - para o Paysandu e Tuna-, o Remo está encarando a partida contra o São Francisco como uma das mais importantes, pois, além de se tratar da última rodada, o Remo precisa de pelo menos um empate para continuar na disputa pela taça "Cidade de Belém".
                Com 10 pontos no campeonato, em caso de empate, o Leão vai a 11 pontos e assegura uma das quatro vagas, e na pior das hipóteses a quarta colocação. Se vencer soma 13 pontos e pode ficar com o segundo lugar na tabela. “Para apagar as más apresentações que vem apresentando nos últimos jogos, o time azulino tem que ganhar”, decreta o radialista Carlos Reis.
                Para Reis, o São Francisco, com apenas seis pontos, tem chances remotas de se classificar, “mas é uma equipe perigosa, que vai jogar em casa, com o apoio de sua torcida que pode fazer toda a diferença”, acredita. Para a partida de domingo, o Clube do Remo vai poder contar com o retorno do capitão Diego Barros, que estava cumprindo suspensão depois de levar o terceiro cartão amarelo, e a possível estreia do atacante Fábio Oliveira, que até a semana passada estava defendendo a Tuna luso-brasileira, mas assinou com o Leão. Apesar da idade, 37 anos, ele ainda é um atacante de referência no futebol paraense.

Texto:
Ronaldo Quadros-Funtelpa
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...