Total de visualizações de página

sábado, fevereiro 04, 2012

Você ajuda, sem sufocar, um paciente com câncer?

Dosar afeto não é fácil, mas na medida ele
contribui para o sucesso do tratamento
POR FERNANDO MENEZES
Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca),  cerca de 500 mil novos casos de câncer serão diagnosticados no Brasil em 2012, de acordo com cálculos do Inca, e a falta de cuidados com a qualidade de vida tem relação direta com esses números. "A influência genética é um fator importante na maioria dos tipos de câncer, mas as pesquisas já mostram que hábitos saudáveis podem inibir o desenvolvimento da doença", afirma o oncologista Artur Katz, do Hospital Sírio Libanês.
Nos dois casos, o papel da família e dos amigos é fundamental. Estimular a manutenção de uma dieta balanceada e a prática de exercícios físicos, como atitudes preventivas ao câncer, ou oferecer apoio após a notícia de um diagnóstico difícil são comportamentos que ajudam a enfrentar o problema. "Quando a questão é prevenir, as broncas são muito-vindas, pois incentivam a vida saudável. Por outro lado, é preciso bastante delicadeza para ficar perto de um paciente com câncer: o dilema é ajudar sem sufocar", afirma o médico.
Difícil dosar manifestações de afeto? Sem dúvida, mas o esforço logo se reverte em favor do tratamento. "O apoio emocional da família, dos amigos e de um terapeuta reduz episódios de depressão, ansiedade e desajuste social, comuns em doenças graves", afirma a psicóloga Gláucia Vidal, dedicada à psico-oncologia, Com a ajuda dos dois especialistas, o Minha Vida desenvolveu o teste a seguir, voltado a identificar o quanto você está preparado para lidar com uma pessoa com câncer.
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...