Total de visualizações de página

terça-feira, março 20, 2012

AS QUENTES DESTA TERÇA-FEIRA DIA 20 DE MARÇO


Comercialização da maniva
e do tucupi será regulamentada

No próximo dia 28, os gerentes de inspeção e produtos de origem vegetal da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), acompanhados pelo promotor de justiça de Defesa e Consumidor, em exercício, Marco Aurélio do Nascimento, visitarão as agroindústrias de produção de maniva e tucupi localizadas no bairro do Tapanã, em Icoaraci, e também uma fábrica no município de Santa Izabel. Os dois produtos são largamente utilizados na culinária paraense, mas em muitos casos ainda são produzidos e comercializados sem o devido controle sanitário, havendo a necessidade da regulamentação para ser padronizada a qualidade dos produtos. A visita está agendada para as 9 horas.
Xxxxxx
Empregos na agropecuária
paraense crescem
nos últimos 12 meses

A agropecuária do Pará, segundo novo Mapa do Emprego no setor, mostrou crescimento nos dois primeiros meses de 2012 e também nos últimos 12 meses (março/2011 a fevereiro/2012). Nesse período, o Pará gerou cerca de 1.700 postos de trabalho. É o que revela o relatório produzido pela Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese-Pará), com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. O levantamento faz parte do Observatório do Trabalho do Estado do Pará.

O balanço sobre a flutuação dos postos de trabalho na agropecuária paraense mostra que, nos dois primeiros meses de 2012 (janeiro e fevereiro) ocorreram 5.454 admissões contra 5.052 desligamentos - saldo positivo de 402 postos e crescimento de 0,79% - a maior geração de empregos formais do Norte. As análises do Dieese-PA revelam também que a maioria dos Estados da região, nesses dois meses, apresentaram saldos positivos. O Tocantins registrou saldo positivo de 234 postos, e, Rondônia, 72. Já o Amazonas apresentou a maior perda: menos 29 postos, seguido de Roraima (queda de nove postos). Nos dois primeiros meses de 2012 foram feitas 9.424 admissões contra 8.695 desligamentos na agropecuária de todo o Norte - saldo positivo de 729 postos de trabalho e crescimento de 0,83%. Desse saldo total de postos de trabalho gerados em todo o Norte, 402 empregos formais foram registrados no Pará.

Nos últimos 12 meses (março/2011 a fevereiro/2012), a nova pesquisa, com base em dados do Caged, mostra saldo positivo de empregos formais com crescimento de 3,54%. Foram registradas 34.638 admissões contra 32.883 desligamentos no Pará - saldo positivo de 1.755 postos de trabalho - o maior índice do Norte. O setor também cresceu nos demais Estados da região: em segundo lugar veio o Tocantins (600 postos), depois o Amazonas (284 postos), e na terceira posição, Rondônia (201 postos). Nos últimos 12 meses foram feitas 60.281 admissões contra 56.908 desligamentos na agropecuária do Norte - saldo positivo de 3.373 postos de trabalho e crescimento de 3,95%. E desse saldo total, segundo o Dieese-PA, 1.755 postos ou 52% foram gerados no Estado.

Texto:
Rusele Mendes-Seter


Parfor abre inscrições para
especialização em Matemática

Fica aberto até o próximo dia 26 o período de inscrição do processo seletivo para o Curso de Especialização em Didática da Matemática do Instituto de Educação Matemática e Científica da Universidade Federal do Pará (UFPA). A seleção é para o preenchimento de 30 vagas destinadas específicamente a professores da Rede Estadual de Ensino graduados em Matemática ou que atuem na disciplina no ensino básico.
A curso visa formar especialistas, em nível de pós-graduação, que possam pesquisar, elaborar e propor sequências didáticas para o ensino da Matemática. Serão analisados projetos com temáticas ligadas ao desenvolvimento curricular na disciplina, aprendizagem e formação de professores na área, considerando o uso de novas tecnologias e outros materiais, além de seus aspectos históricos e sociológicos.
As inscrições devem ser feitas na Coordenação Estadual do Plano de Formação Docente (Parfor). Após a inscrição, o currículo Vitae (padrão lattes), a cópia do documento de identidade, do CPF, a cópia do diploma do curso de graduação e o comprovante de que atua no ensino básico em matemática serão encaminhados ao Instituto de Educação Matemática e Científica da UFPA, que fará a seleção dos candidatos com base na documentação.
A seleção dos candidatos analisará o preenchimento dos requisitos de inscrição conforme o edital de abertura do certame, sendo a classificação final realizada por meio da análise de currículo. O processo de chamada para matrícula obedecerá à ordem de classificação estabelecida pela nota da análise do curriculum.
Serviço: as incrições devem ser feitas na Coordenação Estadual do Parfor, que fica no Núcleo de Esporte e Lazer (NEL/Seduc), na travessa Dom Romualdo de Seixas. Umarizal.
Texto:
Mari Chiba-Seduc


Semana do Artesão 2012
promove oficinas e
palestras no São José Liberto

Estimular a produção de artesanato, discutir suas influências e rumos comerciais são os principais objetivos dos debates propostos na Semana do Artesão 2012. A abertura oficial do evento aconteceu nesta segunda-feira, 19, no Espaço São José Liberto, que abrigará a programação de oficinas e palestras entre os dias 20 e 25 deste mês. As pessoas interessadas em participar da programação podem se inscrever no site saojoselibertoigama.blogspot.com. Uma das novidades desta edição é a participação de alunos de escolas públicas e particulares como convidados.

Rosa Helena Neves, diretora executiva do Igama/Espaço São José Liberto, explica que uma das metas este ano é apresentar a diversidade do trabalho artesanal realizado no Pará. “A Semana é a oportunidade ideal de discutirmos com os artesãos as novas tendências do mercado. Estimular as ações existentes, desenvolver novas estratégias e modernizar a relação entre produtores e consumidores é importante para o avanço deste mercado. O que precisamos é repensar ações que modernizem a relação entre os artesãos e o público", diz. E antecipa que o Igama/Espaço São José Liberto tem um projeto de criar um ambiente de compras online.

Agregar valor aos produtos e garantir a perenidade do setor é uma das preocupações do Sebrae/PA. Vilson Schuber, presidente da entidade, destacou a importância de se abrir espaços para debate e exposição da produção regional, como é o caso da Semana do Artesão, para o segmento. “O artesanato é parte da cultura de um povo, ações como essa mantem esta cultura viva, atuante e produzindo emprego e renda para a população envolvida. Nossa parceria com o Governo do Estado tem o interesse de fomentar esta profissão. E não podemos esquecer que junto com o artesanato vem o turismo, portanto essa é uma fonte de renda que precisa ser mantida e estimulada”.

A artesã Clara Falcão concorda com a colocação de Schuber. Ela trabalha há 40 anos com artesanato e confecciona bonecas, sandálias, camisas e sabonetes. Desde 2002 criou a Associação de Artesão Amigos da Arte e comemora iniciativas como esta. "A programação da Semana do Artesão é fundamental para que possamos conhecer as novas tendências do mercado, trocar experiências com outros artesãos e melhorar nosso trabalho. O São José Liberto é um grande parceiro do setor. Começamos a expor aqui este ano e estamos bastante otimistas”.

A troca de experiência é a parte mais aguardada da programação e este ano o evento traz novos 'cases' que mostram o sucesso de alguns empreendimentos. São histórias de artesãos que através de muito trabalho, pesquisa e da interação com outros profissionais conseguiram incrementar a sua produção e criar novos nichos de mercado. “Vamos apresentar iniciativas que deram certo. Estes exemplos serão repassados para os outros artesãos e certamente devem estimular novas descobertas”, explica Rosa Helena Neves.

“Os artesãos são os donos do saber”. A frase é de Cristina Franco, jornalista e consultora de moda e estilo, uma das palestrantes do evento. Ela acredita que o trabalho manual é a espinha dorsal da produção do mercado de luxo hoje em dia e que valorizá-lo e divulga-lo é imprescindível. Sobre sua participação no evento ela explica. “Eu acho que não se deve ensinar nada ao artesão, o que se deve é dar informação para que ele possa desenvolver seu trabalho e traçar estratégias de produção e comercialização. A mão de obra paraense é magnífica, o necessário é estar atento as tendências do mercado, saber o que o público consumidor quer e criar a partir disso”.

A Semana do Artesão é uma realização do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho Emprego e Renda (Seter), com apoio do Instituto de Gemas e Jóias da Amazônia (Igama), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA) e Instituto de Artes do Pará (IAP).

 Serviço:
Exposições: Pátio Belém, Boulevard Shopping, Shopping Castaneira e Aeroporto Internacional
Oficinas e Palestras: Espaço São José Liberto do dia 20 ao dia 25/03.


Texto:
Julia Garcia-Secom


“Operação Gremilins” volta
às ruas para combater
o tráfico de drogas


A “Operação Gremilins” da Polícia Militar, que destina-se a combater o tráfico de drogas, voltou às ruas por determinação do comando do 12º Batalhão PM, depois de obter excelentes resultados ao longo de 2011. No último fim de semana, equipes da PM lotadas em diferentes zonas de policiamento fizeram várias prisões e apreensões nos municípios de Ananindeua, Santa Izabel e Santo Antônio do Tauá.

Em três destas ações a participação da população, por meio de denúncias anônimas, foi fundamental para que os policiais conseguissem impedir que a droga chegasse ao seu destino junto aos usuários, como foi o caso da maconha e cocaína apreendidas na “rua do fogo”, localizado no bairro do Juazeiro, em Santa Izabel. A guarnição da 17ª Zona de Policiamento conseguiu localizar e apreender cinco papelotes de maconha e duas  trouxas de pasta base de cocaína, que foram abandonadas pelo acusado de ser o responsável pela venda da droga. O acusado conseguiu fugir, mas já está sendo procurado.

Ainda no bairro do Juazeiro, outra denúncia levou a guarnição da 17ª ZPol a apreender 16 “trouxas” de pasta base de cocaína, um papelote de maconha e dinheiro em espécie. Uma mulher foi presa sob a acusação de venda do material entorpecente. Na localidade de Santo Antônio do Tauá, mais uma vez o Disk Denúncia ajudou a polícia a estourar um ponto de venda de drogas, onde a equipe da PM apreendeu 26 papelotes de cocaína e prendeu um homem acusado de ser o proprietário da droga.

O mesmo serviço levou uma guarnição da 3ª Zona de Policiamento à estrada do Icuí Guajará, em Ananindeua, por trás da antiga “Granja do Governador”, onde uma mulher foi flagrada com 53 petecas de “óxi” prontas para a venda. A droga, que estava escondida na residência da acusada e onde também funciona um bar, seria comercializada no final de semana. Mas, com a intervenção policial, todo o material foi apreendido e encaminhado à Seccional de Polícia Civil da região.
Texto:
Leno Carmo-Polícia Militar



Polo aquático estreia com
clássico Brasil x Argentina
no Sul-Americano


A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) e a Confederação Sul-Americana de Natação decidiram alterar o início das provas de polo aquático (feminino e masculino), do Campeonato Sul-Americano de Desportos Aquáticos, em Belém. A seleção brasileira feminina estreará na competição nesta terça-feira (20), às 17h30, contra a Argentina. A equipe masculina, a partir das 19h45, enfrentará a Venezuela.
Na versão feminina da modalidade, a disputa envolverá três equipes: Brasil, Argentina e Venezuela. No masculino, seis países entrarão na briga por medalhas - Brasil, Colômbia, Argentina, Venezuela, Equador e Uruguai.  "Será uma competição bastante acirrada. O público também vai vibrar bastante, como aconteceu na natação. É uma partida que prende a atenção. Esperamos mais um sucesso de público", disse o presidente da CBDA, Coaracy Nunes.
Quem também começa sua participação no Campeonato Sul-Americano é o nado sincronizado, modalidade em que seis países competirão, a partir de quarta-feira (21). Segundo a coordenadora da modalidade na Confederação, Sônia Hercowitz, o Brasil também é favorito. "Há 20 anos o Brasil se consagra campeão no Sul-Americano. Temos uma excelente seleção, com bastante técnica, e é justamente isso que faz a diferença na pontuação com os outros países. Nossa equipe tem uma parte técnica superior, e vamos brigar pelo ouro, sem esquecer que temos grandes adversários, como a Argentina, Colômbia e Venezuela", ressaltou.
A equipe brasileira conta com 11 atletas, sendo duas paraenses, as irmãs Danielle e Gabriela Figueiredo. As competições serão disputadas por equipe, solo e dueto. As brasileiras são as décimas melhores do mundo no nado sincronizado, e conquistaram medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011.
Esta segunda-feira (19) foi dedicada ao treinamento das equipes de polo aquático e nado sincronizado, no Parque Aquático do Pará. Os atletas das delegações do Brasil, Argentina, Colômbia e Venezuela estiveram no Parque Aquático conhecendo a piscina e ensaiando as coreografias. “O sul-americano para o polo aquático, tanto feminino quanto masculino, é a chance de garantir vaga para o próximo Pan-Americano", informou Coaracy Nunes.
O campeonato prossegue até o próximo sábado (24).

PROGRAMAÇÃO DE POLO 


AQUÁTICO E NADO SINCRONIZADO

Dia 20 - 3ª feira
17h30 - Polo Fem: Argentina x Brasil
18h30- Polo Masc: Colômbia x Uruguai
19h45 - Polo Masc: Venezuela x Brasil
21h - Polo Masc: Equador x Argentina

Dia 21 - 4ª feira
09h - Nado Sincronizado - Rotina Técnica de Dueto
10h30 - Polo Masc: Uruguai x Brasil
11h45 - Polo Masc: Argentina x Venezuela
12h30 - Polo Masc: Colômbia x Equador

16h - Nado Sincronizado - Rotina Técnica - equipes

17h30 - Polo Fem: Venezuela x Brasil
19h00 - Polo Masc: Brasil x Argentina
20h15 - Polo Masc: Equador x Uruguai
21h30 - Polo Masc: Venezuela x Colômbia

Dia 22 - 5ª feira
09h - Nado Sincronizado - Rotina Técnica - solo
10h30 - Polo Masc: Uruguai x Argentina
11h45- Polo Masc: Colômbia x Brasil
13h00 - Polo Masc: Equador x Venezuela

16h - Nado Sincronizado - Rotina Livre Combinada

17h30 - Polo Fem: Argentina x Venezuela
19h00 - Polo Masc: Argentina x Colômbia
20h15 - Polo Masc: Brasil x Equador
21h30 - Polo Masc: Venezuela x Uruguai

Dia 23 - 6ª feira
09h - Nado Sincronizado - Rotina Livre Solo
10h30 - Polo Fem: 2º x 3º
16h - Nado Sincronizado - Rotina Livre Duetos
17h30 - Polo Fem: 1º x 3º
19h - Polo Masc: Disputa do 5º lugar: 5º x 6º
20h15 - Polo Masc: 1º x 4º - Semifinal
21h30 - Polo Masc: 2º x 3º - Semifinal

Dia 24 - Sábado
09h - Nado Sincronizado - Rotina Livre - equipes
10h30 - Polo Fem: 1º x 2º
12h00 - Polo Masc: Disputa do bronze
13h15 - Polo Masc: Decisão

Texto:
Bruna Carvalho-Seel

Palhaços Trovadores levam
o público aos risos na Estação

As crianças, jovens e adultos que estiveram na tarde deste domingo, 18, na Estação das Docas, foram aos risos com as cenas engraçadas do espetáculo “Reprises”, encenadas pelo grupo Palhaços Trovadores. O ator Marton Maués destacou que sempre é bom trazer esses espetáculos para a Estação, onde o público comparece. “Apresentamos cinco cenas tradicionais do circo brasileiro e mais as pequenas entradas que são criações nossas conhecidas no mundo do circo como reprises. Tivemos um público bom mesmo, espaço lotado com pessoas se divertindo, mesmo com toda esta chuva que caiu”, frisou.
A menina Camile Vitória, de 9 anos, ficou atenta a todas as cenas dos palhaços e riu muito. “Gostei muito, principalmente da menina que ele dava a flor”, ressalta. Acompanhada pela mãe Odilena Andrade e a amiga Márcia Cristina, todas gostaram do espetáculo que foi visto por elas pela a primeira vez. Já o menino Vinicius Soares, de 13 anos é veterano em acompanhar a programação do Por do Sol da Estação das Docas. “Desde pequeno sou fã da programação, já tinha visto os Palhaços Trovadores, mas não neste espetáculo, e gostei muito”, disse. A mãe dele, Eunice Ferreira completou: “É muitíssimo importante termos esses tipos de espetáculos em nossa cidade”.
A direção da OS Pará 2000 informa que quem perdeu a chance de prestigiar o espetáculo “Reprises” terá a oportunidade no próximo domingo, 25, quando o espetáculo será reprisado no Mangal Garças.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000


Treinamento para o SispatWeb
contempla mais
10 Unidades Gestoras

A Diretoria de Gestão do Patrimônio da Secretaria de Estado de Administração (Sead) concluiu a segunda etapa do cronograma de treinamento para a operacionalização do SispatWeb, programa concebido especialmente para o gerenciamento do acervo patrimonial mobiliário do Estado. O curso, que capacita os servidores para a nova versão do Sispat, contemplou mais dez Unidades gestoras da Administração Pública Estadual.

O SispatWeb foi desenvolvido em plataforma Java pela empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa) e implantado primeiramente em órgãos pilotos, seguindo o cronograma de treinamento para chegar aos demais orgamismos do estado.

A nova versão se integra ao Sistema de Materiais e Serviços (SIMAS). Sempre que houver um processo de aquisição originário na área de compras governamentais, no momento da aquisição de equipamentos e materiais permanentes, as informações são automaticamente encaminhadas para o Sispat Web.

Texto:
Renan Malato-Sead


Políticas públicas para a infância
serão discutidas em
Conferência Estadual

Entre os dias 3 a 5 de abril será realizada a 8ª Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Pará, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia em Belém. Serão aproximadamente 800 pessoas, entre representantes do Governo Estadual e Municipais, da sociedade civil organizada, Organizações Não-Governamentais (ONGs) e crianças e adolescentes, que terão o grande objetivo de debater e definir as prioridades em políticas públicas para a infância dos próximos 10 anos.
Com o tema “Mobilizando, Implementando e Monitorando a Política e o Plano Decenal de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no Estado do Pará”, o evento é promovido pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA), com apoio da Secretaria de Assistência Social do Governo do Pará (Seas) e do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).
A Conferência Estadual é a oportunidade do Estado e sociedade exercerem o controle social e deliberar as demandas de políticas sociais para a infância, coletados por meio dos relatórios de 103 cidades paraenses que realizaram Conferências Municipais durante o ano de 2011. Essas demandas irão compor um relatório que será levado para a Conferência Nacional do Conanda, a ser realizado no próximo mês de julho, em Brasília.
A presidente do CEDCA-PA, Ana Célia de Oliveira, explica que entre as principais preocupações para a realização do evento está na finalização dos relatórios com informações das Conferências Municipais. “Estamos investindo um cuidado muito apurado com as propostas que vieram dos municípios que realizaram as Conferências Municipais, e ao sistematizá-las nós estamos tendo algumas dificuldades e isso tem que ser muito bem observado para que depois não tenha grandes reclamações no debate das propostas durante a Conferência Estadual”, explica a Presidente Ana Célia.
Participação Social
Os participantes da VIII Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente são definidos pelos municípios que realizaram Conferências Municipais ou indicadas pelas representações do Governo e da sociedade civil. Outro diferencial da Conferencia é a participação ativa de Crianças e Adolescentes nas deliberações, assegurada pelo Conanda, onde para cada um adulto deve haver duas crianças ou adolescentes nas decisões. Ainda, o CEDCA criou uma comissão com cerca de 15 adolescentes de vários municípios do Pará e que estão diretamente envolvidos na organização da Conferência.
A presidente do CEDCA, Ana Célia de Oliveira, destaca que a acomodação dos delegados e de meninos e meninas vindas dos municípios esta garantida, mas que a preocupação é no limite de representações que essas cidades irão enviar para o evento, que não deve ultrapassar o limite já acordado na resolução do Cedca. “Basicamente estamos investindo muito para que o número de delegados que venham dos municípios não ultrapasse ao previsto, segundo resolução do CEDCA, porque alguns municípios estão mandando o número de participantes acima do que esta prevista nesta resolução. Queremos fazer uma boa acolhida dos participantes da conferencia. Seja dos delegados ou dos participantes especiais para que tenhamos um momento de avaliação e construção de cenário de novas propostas e assim ter alguns resultados de forma bastante amistosa, coerente e responsável”, defende a presidente do Cedca.
Sobre as Conferências
O Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) é vinculado à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e estimula a realização de conferências em todo o País com o objetivo de articular os atores do Sistema de Garantia dos Direitos para efetivação dos direitos humanos de crianças e adolescentes. As Conferências são regidas pelas diretrizes do Conanda, que divide a temática da infância e juventude nos eixos da Promoção, Proteção, Protagonismo, Controle Social e da Gestão Política.
Para saber mais acesse o link: http://www.direitoshumanos.gov.br/conselho/conanda
Sobre o Cedca
O Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Pará foi criado em 1994, sob a Lei nº 5.819, e possui caráter deliberativo, tendo a missão de formular estratégias, controlar e fiscalizar a execução das políticas públicas para a Infância. É composta por instituições do Estado e a sociedade civil – numa relação de compartilhamento – onde a cada dois anos, alterna sua presidência no exercício de gestão colegiada e paritária entre o governo e a sociedade civil. Suas reuniões acontecem às primeiras quartas-feiras de cada mês em sua sede em Belém. Atualmente a presidência do CEDCA é regida pela presidente da Fasepa, Ana Célia de Oliveira. Compõe o Cedca:
Representantes Governamentais: Secretaria de Assistência Social (Seas), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças (Sepof), Secretaria de Segurança Pública (Segup), Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará - FASEPA, Comando Geral da Polícia Militar – PM e a Assembléia Legislativa do Pará – ALEPA.
Representantes das Entidades Não Governamentais: Assistência e Recuperação de Crianças e Adolescentes (Arca), Arquidiocese de Belém - Pastoral do Menor, Conselho Regional de Serviço Social (Cress), Federação das Mulheres do Estado do Pará (Femepa), Fórum em Defesa da Moradia, Grupo de Mulheres Brasileiras (GMB), Movimento dos Promotores da Vida e Cidadania (Provida), Ordem dos Advogados do Brasil/Seção Pará – OAB/PA.
Serviço: VIII Conferência Estadual dos Direitos da criança e do Adolescente
Dias: 3, 4 e 5 de Abril de 2012 de 08:30h as 18h
Local: Hangar – Centro de Convenções da Amazônia em Belém (PA)
Assessoria de Comunicação da Conferência: Inara Soares (82158555) e Luciana kellen (8121; 3493)
Email: conferenciadcapra2012@gmail.com, cedca.pa@ig.com.br

Texto:
Luciana Kellen-Fasepa


Programa monitora avanço
dos órgãos estaduais na
busca pela qualidade em gestão

A busca pela excelência no atendimento ao cidadão tem no Programa de Qualidade na Gestão Pública, implantado pelo Governo do Estado, sua principal ferramenta. Executado por meio da Diretoria de Desenvolvimento de Gestão, da Secretaria de Estado de Administração (Sead), o PQG é responsável pelo monitoramento do Plano de Melhoria da Gestão - constituído de um conjunto de metas e ações, estabelecidas a partir de um processo de avaliação da gestão, com vistas em transformar a ação gerencial e melhorar o desempenho institucional - em dez organizações participantes.
Esse acompanhamento é feito a partir do Relatório de Três Gerações, enviado pelas organizações, e por vistas trimestrais dos técnicos do PQG aos organismos envolvidos, a partir dos quais a Sead pode obter uma visão geral das ações para atingir as metas estabelecidas para cada ano.
Os órgãos que passam por monitoramento são o Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV), Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa), Hospital Ophyr Loyola (HOL), Junta Comercial do Pará (Jucepa), Laboratório Central do Estado do Pará (Lacen), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefa), Banco do Estado do Pará (Banpará) e a própria Sead.

Texto:
Renan Malato-Sead


Banda da PM emociona
socioeducandos da
Fasepa em Benevides

A apresentação da Banda da Polícia Militar do Estado do Pará (PM/PA) com jovens que compõem grupos artísticos da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), realizada na manhã de sexta-feira (16), foi marcada pela emoção, no Centro Socioeducativo de Benevides, Região Metropolitana de Belém (RMB). O evento teve como objetivo estreitar ainda mais os laços institucionais entre a Fasepa e a Polícia Militar, aproximando a corporação dos adolescentes, jovens e seus familiares.
Durante a apresentação, a presidente da Fasepa, Ana Célia Cruz de Oliveira, anunciou a formatação de um projeto inédito: a criação da primeira banda de fanfarra da Fasepa, através de uma parceria entre as duas instituições. “O projeto da criação da banda de fanfarra na verdade começa hoje. Um grande projeto não começa necessariamente pela sua redação, e sim, pela mobilização dos agentes que farão o projeto acontecer”, explica a presidente. Ainda de acordo com ela, a previsão é que no máximo até o final do mês abril a parceria já estará em andamento. “Estaremos verificando de que forma vamos adquirir os instrumentos musicais, se iremos comprar; doações; ou por meio de parceiros”, avalia Ana Célia.
Assim que chegaram, os integrantes da Banda da Policia Militar percorreram as dependências da unidade, inclusive nos alojamentos, tocando belíssimas canções, até se dirigirem ao ginásio. Os presentes também assistiram algumas apresentações dos grupos de capoeira, hip-hop e percussão da Fasepa. Este último, aliás, merece um destaque à parte. Em um momento inusitado, policiais deixaram seus instrumentos um pouco de lado, foram ao encontro dos jovens que estavam tocando.
Instrumentos clássicos deram lugar a violão, afoxé, atabaques e curimbós. Jovens e a Banda da Polícia Militar ainda que por alguns instantes, integraram a mesma equipe, dando uma amostra do que será a parceria entre Fasepa e Policia Militar. “Seria muito importante essa parceria. Que esses jovens descubram dentro de si o quanto tem de bom através da música, desenvolva bons valores”, diz oSub Tenente Manoel Oliveira [regente da banda].Ele revela ainda que integra a banda há mais de vinte e cinco anos, e essa “é a primeira vez que um jovem me pede para repetir uma música, porque ele estava com a sua mãe presente, então a música o tocou [referindo-se a música ‘Nossa Senhora’, eternizada na voz de Roberto Carlos]. Então a semente foi plantada, agora é só regar para que ela se desenvolva”, reflete.
O evento também contou com a presença de representantes da sociedade civil, que puderam desfrutar de uma manhã alegre e aprazível. “Encontrar a polícia participando com os jovens que se encontram em recuperação, agindo em conjunto para criar algo bom, como a música, a orquestra é algo digno de elogios e parabéns”, conta entusiasmado Heitor Morel.
O major Costa Vale, que estava representando o comandante da Companhia Independente Especial de Polícia Assistencial (Ciepas), Eder Ribeiro, disse estar muito satisfeito e esperar que uma vez iniciado esse projeto, renda bons frutos para a sociedade. “Nós já estivemos aqui outras vezes. E observamos de perto, inclusive, alguns projetos que já acontecem e como a polícia pode ajudar esses jovens nesse processo, temos muito à contribuir”, defende o major da PM.

Texto:
Alberto Passos-Fasepa


Religiosos nacionais são
atrações no aniversário
da Biblioteca Pública
Arthur Vianna

A Semana de Aniversário dos 141 anos da Biblioteca Pública Arthur Vianna oferece um ciclo de palestras com grandes nomes da religião no contexto nacional: Padre Fábio de Melo, Monja Coen Sensei, Sheikh Ahmad Mazloum, Kaka Werá e Padre Joãozinho. Estes são alguns dos nomes que participarão das palestras do aniversário que acontecem no Centro de Eventos Ismael Nery (1º andar do Centur), todas com entrada franca.
O Ciclo de Palestras inicia nesta segunda-feira (19), às 17h30, com a mesa redonda sobre “Tolerância religiosa”, que terá a presença da Monja Coen Sensei, membro da Comunidade Zen Budista de São Paulo. A mesa ainda terá a participação de Cibele Kuss e Téa Frigério, do Comitê Inter-religioso da Amazônia. A monja Coen Sensei guarda a experiência de ter residido por 12 anos no Japão, vivendo boa parte desse tempo em diversos conventos zen budistas do país. No Brasil, a religiosa é missionária oficial da tradição Soto Shu – Zen Budismo e é a Primaz Fundadora da Comunidade Zen Budista, criada em 2001, em São Paulo.
Nesta terça-feira (20), o Ciclo de Palestras recebe um dos principais divulgadores e propagadores do islamismo no Brasil, o Sheikh Ahmad Mazloum, que sobe ao palco do Centro de Eventos, às 19h, para realizar a palestra “O Alcorão”. Representante da Assembleia Mundial da Juventude Islâmica de São Paulo, o sheikh cursou a Universidade Islâmica de Madina, na  Arábia Saudita, e depois retornou ao Brasil como enviado da Liga Mundial Islâmica para assuntos religiosos. O estudioso publicou livros que divulgam a cultura do Islam na língua portuguesa, como “Passos no caminho da felicidade” e “A educação espiritual no Islam”, ambos da editora Azzan.
Para os interessados no estudo do catolicismo e da cosmologia, a quarta-feira (21) é dia para os debates de dois dos maiores religiosos dos temas no cenário nacional: o padre Joãozinho e o especialista em filosofia tupy-guarani e cosmovisão, Kaka Werá. Werá abre o Ciclo de Palestras no dia, às 19h. Escritor, ambientalista e empreendedor social que dedicou grande parte da vida a ações voluntárias com o povo guarani de São Paulo, o religioso conquistou diversos prêmios ao longo da carreira, como o Prêmio “Transformadores”, da Revista Trip, em 2010, e o prêmio “Guardião da Terra”, em 2011. Kaka Werá também é o fundador do Instituto Arapoty, que trabalha a consciência ambiental, sustentabilidade e a preservação dos saberes tradicionais.
Já o padre João Carlos Almeida, mais conhecido como Padre Joãozinho, encerra o Ciclo de Palestras da quarta-feira, às 20h. O escritor, músico e professor de teologia já escreveu vinte livros, com Best Sellers como “25 maneiras de rezar o terço”, que já vendeu quase 100 mil cópias, e “As sete virtudes do líder amoroso”, outro sucesso de venda, lançado pelo selo Canção Nova.
Na quinta-feira (22), às 19h, a atração nacional do dia é um dos mais conhecidos nomes de divulgação e celebração do catolicismo na atualidade: o Padre Fábio de Melo. Autor de livros como “Quando o sofrimento bater à sua porta” e “Quem me roubou de mim?”, Fábio de Melo também é sacerdote, cantor, compositor e professor universitário graduado em filosofia e teologia e pós-graduado em Educação e em Teologia Sistemática.
As inscrições para todas as palestras são gratuitas e podem ser realizadas com antecedência no Núcleo Cultural da Biblioteca Pública Arthur, no 3º andar da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. Além das atrações nacionais, o evento terá presença de palestrantes locais como, por exemplo, o Pastor Rui Raiol, da Assembleia de Deus, o Rabino Moyses Elmescany, do Centro Israelita do Pará, o Sacerdote Hare Krishna Shidhara Dasa, além de outros professores e estudiosos que debaterão o espiritismo, religiões africanas, e a religião de Ayahuasca e o Santo Daime.
Serviço:
Ciclo de palestras pelos 141 anos da Biblioteca Pública Arthur Vianna, que acontece de 19 a 25 de março, na Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. A entrada é franca. Contato: 3202-4332. A Semana de Aniversário da Biblioteca Pública Arthur Vianna é uma realização do Governo do Estado do Pará, por meio da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves.

Texto:
Hélio Granado-FCPTN


NAEE comemora oito anos
com programação especial

O Núcleo de Acolhimento ao Enfermo Egresso (Naee), mais conhecido como Casa de Apoio, do Hospital Ophir Loyola, completou oito anos de funcionamento no último dia 16 de março. O espaço recebe pacientes vindos principalmente da zona rural do Estado, que vem à capital para tratamento radio ou quimioterápico. A importância da unidade de acolhimento se reflete no número de pessoas atendidas. Somente em 2011, a Casa de Apoio atendeu cerca de 1.600 pacientes oncológicos, e até fevereiro deste ano já abrigava outros 300.
Idealizado pela diretoria do HOL em 2004, o espaço tornou-se realidade com o apoio do Governo do Estado, à época. “Muitos pacientes nos relatavam as suas dificuldades em conseguir um acolhimento para dar continuidade à terapia, pois a maioria não tinha parentes ou quem pudesse acolhê-los na capital. Aqui eles recebem seis refeições diárias, desenvolvem atividades, recebem as devidas orientações e transporte diário para o hospital, além do acompanhamento pela enfermagem e psicologia”, frisou a assistente social.
Martiliana Silva, 56, é moradora do município de Rondom do Pará e acompanhante de um dos 49 pacientes, que são abrigados pelo Naee. Ela conta que o esposo, Francisco Silva, 67, há dois anos vem se tratando de um câncer de próstata. “Costumamos passar quinze dias em casa e outros quinze aqui, onde sempre fomos muito bem atendidos”, afirmou.
A lavradora Maria Ferreira, 52, vítima de um câncer na mama, conhece o Naee desde a sua inauguração. Ainda hoje ela faz quimioterapia no HOL, devido a uma lesão no osso, consequência da doença. “Antes eu ficava em uma casa de apoio para os pacientes de Belterra, que fechou. Fiquei muito aliviada quando fui encaminhada para o Naee, porque de outra forma eu não teria como pagar diárias em hotel. O máximo de tempo que eu fico em casa são dez dias, o restante do mês eu passo aqui, mas tenho todas as minhas necessidades atendidas”, diz.
O Naee atua com o acolhimento humanizado e multidisciplinar para garantir o direito dos enfermos enquanto cidadãos. O núcleo, mantido com recursos do HOL, tem capacidade para acolher 49 pacientes e 49 acompanhantes, aliviando a rede hospitalar, já que para comportar esse quantitativo seriam necessários 98 leitos no total. A demanda corresponde a pessoas que realizam tratamento de médio e longo prazo, assim como pacientes que estão fora das possibilidades terapêuticas curativas.
Os enfermos contam ainda com um trabalho de apoio biopsicossocial por conta das condições de saúde comprometidas, baixa autoestima, afastamento do convívio familiar, impacto frente à nova realidade vivenciada, diferenças culturais, dificuldades junto à rede de saúde pública, baixa escolaridade e o baixo poder aquisitivo.
Para manter o serviço ofertado, o Naee conta com o apoio de voluntários que fazem doações de material de higiene e roupas usadas, entre outros. Quem quiser colaborar pode comparecer à Travessa Primeiro de Março, 454, esquina com Aristides Lobo.

Texto:
Leila Cruz-Ofir Loyola


Defensoria Pública do Pará lança
edital para o prêmio
“Benedicto Wilfredo Monteiro"

Nesta semana, a Defensoria Pública do Estado do Pará divulga o edital de abertura do prêmio Benedicto Wilfredo Monteiro, instituído pela resolução nº 061 de agosto de 2012 do Conselho Superior. O prêmio recebeu o nome do fundador da Defensoria Pública do Estado do Pará, como forma de homenagem. A premiação é destinada aos melhores projetos realizados pelos defensores públicos do Estado do Pará e busca a valorização da prática institucional e o aprimoramento técnico-jurídico dos defensores. Serão premiadas as três primeiras peças jurídicas e projetos institucionais de sucesso.
As inscrições poderão ser realizadas junto à secretaria do Centro de Estudos, se iniciam hoje e permanecerão até 16 de abril de 2012, das 9h às 16h. Também poderão ser efetuadas via correios através da ficha de inscrição que será disponibilizada no site da Defensoria Pública. As fichas deverão ser endereçadas junto com a documentação necessária para a secretaria do Centro de Estudos no prédio-sede da Defensoria, localizada na travessa Padre Prudêncio, nº154, CEP: 66019000, bairro da Campina.
A comissão avaliadora é composta por três membros: o advogado Benedicto Wilfredo Monteiro Filho; pelo defensor público aposentado, Paraguassu Elleres e pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, Rômulo Nunes. A comissão avaliará e julgará os trabalhos até o dia 30 de abril de 2012, o resultado será enviado para o Centro de Estudos.
A premiação consistirá na entrega de medalhas para os três melhores trabalhos de cada categoria, publicação nos anais da Defensoria Pública do Pará e recomendações das iniciativas de sucesso pela Defensoria, além de definição de critério objetivo de reconhecimento e merecimento nas apreciações de promoção e remoção institucionais. A entrega das medalhas e a divulgação dos resultados ocorrerão no dia 19 de maio de 2012, a realizar-se no Hangar Centro de Convenções.
Benedicto Wilfredo Monteiro
Benedicto Wilfredo Monteiro nasceu em Alenquer-Pará, onde fez o curso primário no Grupo Escolar Fulgêncio Simões. Fez o curso de Humanidades no Colégio Marista N.S. de Nazaré em Belém do Pará. Ao regressar para Alenquer, exerceu o cargo de vereador na Câmara Municipal. Completou seus estudos de ginásio no Rio de Janeiro onde cursou direito na Universidade do Brasil. Ainda no Rio, exerceu o jornalismo na imprensa local e publicou o seu primeiro livro de poesias Bandeira Branca (1945), prefaciado por Dalcídio Jurandir.
Transferiu-se para Belém onde diplomou-se como bacharel em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito. Exerceu os cargos de Pretor, Juiz de Direito e Promotor Público em Alenquer. Antes exerceu o cargo de secretário de estado. Foi eleito deputado estadual para dois mandatos, sendo cassado em 1964, por subversão, no segundo mandato, pelo Golpe Militar de 1964. Quando teve o seu mandato cassado, foi preso, torturado, marginalizado e teve seus direitos políticos suspensos por 10 anos. Depois que saiu da prisão, dedicou-se ao exercício da advocacia agrarista e à literatura, tendo publicado o livro Direito Agrário e Processo Fundiário.
Redemocratizado o país, elegeu-se deputado federal em 1982 e reelegeu-se para a Assembléia Nacional Constituinte. Foi o primeiro Procurador Geral do Estado do Pará. Criou e organizou a Defensoria Pública. Foi membro do  Instituto Histórico e Geográfico do Pará e imortalizado pela Academia Paraense de Letras. Faleceu em 15 de junho de 2008.

Texto:
Gilla Aguiar-Defensoria Pública


Defensoria do Pará recebe
jurista da ONU Edmundo Oliveira

Com objetivo de firmar parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU) em um programa de assistência a vítimas, a Defensoria Pública do Estado do Pará, recebeu na manhã da última sexta-feira, 16, a visita do consultor da ONU, Edmundo Oliveira, que trabalha na área de prevenção ao crime, além de atuar no campo de apresentação de projetos para controlar a criminalidade, tratar melhor os que estão em conflito com a lei e promover o bem-estar social de países membros da ONU.
Edmundo Oliveira sugeriu que a Defensoria Pública do Estado crie um programa de assistência às vítimas e informou que o Banco Mundial possui um programa de assistência financeira para os países que desenvolvem as melhores práticas de assistência no mundo. “Como paraense, sempre que venho a Belém, procuro observar de que maneira estão se empreendendo projetos em benefício da cidadania e como posso prestar um pouco de colaboração para que eles sejam aprimorados e aperfeiçoados. Ficaria muito contente se constasse no organograma da estrutura da Defensoria do Pará um programa específico de assistência às vítimas, não só as do crime, mas às vítimas em geral, aquelas da própria da sociedade, isto é, as vítimas coletivas”, declarou Edmundo Oliveira.
Para o Defensor Público Geral do Estado, Antônio Roberto Cardoso, a Defensoria do Pará se sente muito honrada com a visita de Edmundo Oliveira, conhecido por seu trabalho, respeitado e admirado pela sociedade. Na ocasião, Cardoso enfatizou que a Defensoria Pública do Estado irá compactuar com a ONU em relação a maior atuação e atenção no que diz respeito às vítimas. “Percebemos claramente que há uma sensação de desamparo, seja na questão da assistência jurídica, na questão material, psicológica e, acima de tudo, social. Portanto, temos uma visão em comum e vamos apostar nisso. Esta parceria entre a Defensoria do Pará e a ONU juntamente com a intervenção de Edmundo Oliveira, irá acontecer de fato e ela dará grandes frutos”, destacou o Defensor Público Geral do Estado, Antônio Roberto Cardoso.
De acordo com o consultor da ONU Edmundo Oliveira, atualmente é preciso se falar em vítima individual, familiar e coletiva. “Quando o embrião da Defensoria Pública do Pará foi criado há anos no Estado, comecei a minha vida como servidor dentro do órgão. Porém tive que sair da instituição quando fui trabalhar no exterior. Percebi que esta proposta de se criar na instituição um programa de assistência às vítimas trará bons frutos futuramente”, finalizou Edmundo Oliveira.

Texto:
Gilla Aguiar-Defensoria Pública


FCG participa das comemorações
dos 141 anos da
Biblioteca Arthur Vianna

Dentro da vasta programação de aniversário de 141 anos da Biblioteca Arthur Vianna, a maior biblioteca pública do estado, a Fundação Carlos Gomes apresenta o Coro Carlos Gomes nesta segunda-feira (19) encerrando o primeiro dia de comemorações, com um concerto de Música Sacra, quando serão executados temas importantes da literatura musical religiosa mostrando a produção de autores importantes ao longo dos séculos, seguindo a temática deste ano: "Livros Sagrados, os registros da fé".
O programa abre com Giovanni Palestrina e Sicut Cervus (Como a corça deseja águas correntes minha alma suspira por Ti, ó Deus), seguido por grandes obras de Pe. J. M. Nunes Garcia, J. Sebastian Bach e Gabriel Fauré, finalizando com Domine Jesu Christe (Senhor Jesus Cristo, Rei da glória), do Réquiem de Mozart. A apresentação acontecerá na Praça do Artista do Centur a partir das 20h30 com entrada franca.


TV Cultura acompanha
a Caravana Pro Paz Cidadania

A a partir desta segunda-feira, 19, a Caravana Pro Paz Cidadania Presença Viva estará no município de Portel. Os atendimentos feitos na região serão acompanhados por uma equipe da TV Cultura do Pará, que vai fazer a cobertura jornalística nas comunidades ribeirinhas, além de gravar interprogramas para a emissora e fazer a documentação da ação integrada. No total, nove unidades móveis, sendo duas carretas e sete ônibus, equipados com aparelhos de alta tecnologia, consultórios e fábrica de óculos, compõem o comboio da Caravana, que permanecerá no município até o dia 23.
Segundo o jornalista Cláudio Lobato, que acompanhou a caravana no município de São Sebastião da Boa Vista, a realidade dessas comunidades chama a atenção pela carência dos atendimentos. “São pessoas extremamente mal assistidas, porque os serviços públicos chegam com muita dificuldade a esses locais. Os moradores precisam percorrer longas distâncias pra poder ter acesso a atendimento de alta complexidade na área médica, isso quando não tem de se deslocar para Belém ou Macapá”, relatou.
Os mesmos problemas ocorrem quando se trata do acesso a serviços como a retirada de documentos, por isso a caravana do Pro Paz vem provocando uma grande mobilização, não só nas cidades onde estão sendo ofertados os serviços, como nas localidades do entorno. Lobato destacou outros aspectos da realidade do Marajó que são motivos de preocupação da equipe do Pro paz, como o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. “A caravana está procurando contemplar esse problema, que é muito grave, revitalizando os núcleos que formam a rede de atendimento para o combate a esse tipo de problema, assim como outras mazelas da região, como o escalpelamento. O Marajó é o campeão nesse tipo de ocorrência”, pontuou.
Com a infraestrutura montada pelo Presença Viva estão sendo ofertados serviços de saúde de média e alta complexidade, que mobilizam cerca de 120 profissionais. A caravana conta também com serviços de emissão de documentos, assistência jurídica, atendimento e exames médicos em diversas especialidades, consultas odontológicos e atividades voltadas à área da cultura e educação. A ação de governo permanece no Marajó até o fim de maio. A próxima região paraense a ser beneficiada será o Baixo Amazonas, no oeste do Estado.
Calendário da Caravana:

Portel - 20 a 23 de março
Melgaço - 25 a 27 de março
Breves – 29 de março a 3 de abril
Anajás – 4 a 06 de abril
Gurupá – 8 a 10 de abril
Afuá – 12 a 14 de abril
Chaves – 16 a 18 de abril
Santa Cruz do Arari – 23 a 25 de abril
Cachoeira do Arari – 27 a 29 de abril
Soure – 1ª a 3 de maio
Salvaterra – 5 a 7 de maio

Texto:
Ronaldo Quadros-Funtelpa


Fundação Curro Velho lança
campanha para arrecadação
de instrumentos

A Fundação Curro Velho está recebendo doações de instrumentos musicais de corda, como violão e cavaquinho. Os instrumentos doados serão utilizados na oficina de Lutheria, que a instituição inicia a partir do mês de abril. Os itens doados serão recuperados e posteriormente seguirão para as oficinas de iniciação musical realizadas na Fundação. O coordenador da campanha e também da oficina de Lutheria, Paulo Moura, destaca que além de violões e cavaquinhos, qualquer outro instrumento é bem vindo.
Na oficina de Lutheria, que já está com as inscrições abertas, os alunos aprenderão confeccionar, recuperar e afinar instrumentos musicais. As doações podem ser feitas diretamente na sede da Fundação Curro Velho, localizada na Rua Professor Nelson Ribeiro, 287. Quem não puder se deslocar até a instituição e tiver alguma doação, pode entrar em contato pelo telefone 3184-9105.

Ananindeua terá oito pontos de
venda de pescado mais
barato na Semana Santa

Uma reunião no gabinete do Prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho, com o secretário adjunto da Secretaria de Pesca e Aquicultura (Sepaq), Luiz Sérgio Borges, confirmou o local dos oito pontos de venda que estarão à disposição da população do municipio nas duas Feiras que a secretaria promoverá durante a semana santa. As Feiras acontecerão no dias 4 e 5 de abril e oferecerão, além de diversas espécies de pescado, o caranguejo a R$ 1,00 a unidade e a ostra, que custará R$ 8,00 a dúzia. Os pontos de venda em Ananindeua foram confirmados para os seguintes locais: Ginásio do Abacatão, Cidade Nova VI, Paar, Icuí, Guanabara, Águas Lindas, Júlia Seffer e Jaderlândia.


Projeto “Malungo” inicia
atividades no
município de Melgaço

A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) abriu, nesta segunda-feira, 19, a Semana de Fortalecimento da Rede de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes no municípío de Melgaço, na Ilha do Marajó. Coordenada pela Assessoria de Políticas Temáticas dos Direitos da Criança e do Adolescente (APDCA) do órgão estadual, a programação acontece no Centro de Referência Especializado de Assistência Social até o próximo dia 23 e inclui, além de palestras e exposição de trabalhos de organismos que atuam no enfrentamento a esse tipo de problema, uma caminhada pela paz. A mesma atividade será levada ao município de Curralinho entre os dias 26 e 30 deste mês.
Precursor da ideia, o Projeto Malungo - grupo móvel que visa erradicar a violação dos direitos de crianças e adolescentes do estado – promove dinâmicas de acolhimento e o debate de temas como o “Histórico dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes”, “A Doutrina da Proteção Integral e Princípios Norteadores do Estatuto da Criança e do Adolescente”, “Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes: Marco Conceitual“ e “Interfaces da Prevenção, Proteção, Atendimento e Defesa da Criança e do Adolescente em situação de violência sexual”.
A iniciativa beneficia a população que vive nesses municípios, mas a mobilização começa com os gestores, que serão sensibilizados para que reconheçam a importância das ações de combate à violação dos direitos das crianças e adolescentes e se tornem parceiros nesta luta. Na sexta-feira, 23, a partir das 8 horas, o Malungo percorrerá as escolas de Melgaço para uma apresentação dos grupos que atuarão nessa frente. Logo em seguida, às 10h, a comunidade se concentrará na praça central da cidade para a realização de uma grande caminhada pela paz e pelo fim das violações de direitos.
Para a coordenadora da APDCA, Leila Silva, a ação resgata a legitimidade da infância e adolescência e prioriza a implementação de políticas públicas preventivas e de envolvimento. Ainda segundo a assessora, a atuação no município contribui também para a mobilização da comunidade e dos movimentos sociais organizados para a ruptura do “muro do silêncio”. “A experiência deste projeto piloto e inovador será um exemplo de intervenção concreta e direta nos municípios da região do Marajó”, explica.
O Projeto Malungo é executado pela Sejudh e tem por principal objetivo, fomentar e articular uma rede intermunicipal de enfrentamento ao problema. Tal articulação visa fazer com que cada parceiro possua seus próprios grupos móveis de assistência, prevenção e repressão à violência sexual contra crianças e adolescentes. “Malungo é uma palavra de origem africana e significa ‘conte comigo’. E é dessa forma que o projeto atua. Somos amigos dos direitos das crianças e dos adolescentes”, pontuou Leila.
Com as qualificações promovidas pelo Malungo, as ações tendem a continuar com a atuação do Poder Público local. Vale lembrar que o projeto chega também às regiões ribeirinhas conhecidas como “furo” das ilhas. Essas localidades chegam a comportar mais de cinquenta comunidades e ganham reforço quanto à acessibilidade fluvial, com a entrega de uma lancha. A embarcação deverá chegar a Melgaço no domingo (25), fruto de um convênio entre a Sejudh e o governo federal, que também garante recursos para a atuação do Malungo nos municípios de Breves, Curralinho e Portel.

Texto:
Ellyson Ramos-Sejudh


Sema oferece minicurso
pelo Dia Mundial da Água

“O Futuro das Águas e a Sustentabilidade” é o tema do Seminário proposto pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) para comemorar o Dia Mundial da Água. A programação inclui mesa redonda e minicurso nos dias 22 e 23 de março, no auditório da sede do órgão ambiental, em Belém. Aberto ao público em geral, o evento vai permitir o debate sobre as águas amazônicas, a política hídrica e seus instrumentos.


Estão abertas as inscrições
para o Parlamento
Jovem Brasileiro 2012

Estão abertas as inscrições para o programa Parlamento Jovem Brasileiro, promovido anualmente pela Câmara dos Deputados, em parceria com o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed). Estudantes com idade entre 16 e 22 anos, que cursam o 2º ou o 3º ano do ensino médio, devem se cadastrar diretamente nas secretarias de suas escolas. O prazo para as inscrições termina no dia 15 de junho.
O programa oferece uma oportunidade de imersão parlamentar, por meio da qual os jovens simulam o trabalho dos políticos na própria Câmara dos Deputados, em Brasília. O encontro vai ocorrer entre 24 e 28 de setembro. O estudante deve criar projeto de lei, que deverá ser apresentado na secretaria de sua escola, juntamente com a ficha de inscrição e a documentação requerida. O projeto deverá abordar temas nas seguintes áreas: agricultura e meio ambiente; saúde e segurança pública; economia, emprego e defesa do consumidor; educação, cultura, esporte e turismo.
O Parlamento Jovem Brasileiro, instalado anualmente, é regulado pelo ato da Mesa n.º 49/04 e pela Resolução 12/03 da Câmara dos Deputados. O programa tem por finalidade possibilitar aos alunos de escolas públicas e particulares a vivência do processo democrático, mediante participação em uma jornada parlamentar na Câmara dos Deputados.
A primeira edição do programa ocorreu em 2004. Desde então, participaram 613 jovens parlamentares estudantes do ensino médio. Os deputados jovens são pré-selecionados pelas Secretarias de Educação dos Estados, que encaminham os projetos ao Consed. Por sua vez, o conselho envia os projetos à Câmara dos Deputados, onde uma comissão, formada por servidores da área legislativa, irá escolher os projetos participantes. O número de representantes por Estado e pelo Distrito Federal é proporcional ao número de deputados federais. São selecionados, ao todo, 78 deputados jovens.
Serviço:

Parlamento Jovem Brasileiro 2012 (nona edição do programa)
Inscrições: até 15 de junho
Documentação: projeto de lei, ficha de inscrição (disponível no portal da Câmara dos Deputados:http://www2.camara.gov.br/responsabilidade-social/parlamentojovem) e documentação pessoal devem ser entregues na secretaria da escola do aluno.
Participantes: alunos de 16 a 22 anos, regularmente matriculados no 2º ou 3º ano do ensino médio de escolas públicas ou particulares de todo o Brasil.
Realização: de 24 a 28 de setembro de 2012, na Câmara dos Deputados em Brasília, DF.
Informações: (61) 3216-1771 e 3216-1772

Texto:
Danielly Gomes-Seduc


Governador do Estado lança
Projeto Jovem do Futuro

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e o Instituto Unibanco assinam, na próxima quarta-feira (21), convênio de cooperação técnica e financeira para ações destinadas a permanência do jovem nas escolas da rede estadual e a melhoria da qualidade do ensino. Trata-se do Projeto Jovem do Fututo (PJF), cujo convênio será assinado, às 9h, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém, com a presença do governador do Estado, Simão Jatene, e da presidente do Instituto Unibanco, Wanda Hengel, do secretário especial de Promoção Social, Nilson Pinto e do secretário de Estado de Educação, professor Cláudio Ribeiro.
O PJE é mais um dos projetos que integra o Programa Mais Saber do Governo do Estado. Por meio dele serão desenvolvidas ações na área da Gestão Escolar e apoio para a implantação e avaliação de um plano de melhoria da qualidade, com duração de três anos. O objetivo é aumentar o rendimento dos alunos nas avaliações de Língua Portuguesa e Matemática, além de diminuir os índices de evasão.

A execução do projeto será realizada em etapas. A primeira será a capacitação periódica de técnicos da Seduc para que possam monitorar o projeto, de técnicos de USE's e URE's para atuarem como supervisores junto às escolas, e de servidores das escolas para que sejam os gestores do PJF. Também haverá a realização de avaliações de resultados pedagógicos nas escolas por meio de exames aplicados aos alunos; o planejamento de projeto das unidades escolares para aplicação do recurso que será repassado pelo PDDE; a orientação, supervisão e o acompanhamento dos processos de planejamento e execução e a avaliação dos resultados alcançados no fim do projeto. Desenvolvido nos estados de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, o PJF obteve excelentes resultados. Nas escolas daqueles estados, as notas nas disciplinas de Português e Matemática chegaram a aumentar em 10% e 25%, respectivamente.


Paratur vai fazer mapeamento
turístico cultural do Pará

Na manhã desta segunda-feira, 19, técnicos do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur-Pará), projeto do Ministério do Turismo executado pela Companhia Paraense de Turismo (Paratur) realizou uma reunião para apresentar as propostas do Projeto de Mapeamento Cultural das Comunidades Tradicionais nas áreas de abrangência do referido programa. O objetivo é consolidar e firmar novas parcerias para iniciar levantamentos necessários ao inventário turístico cultural do Pará. A reunião aconteceu no auditório Carlos Rocque, da Paratur, e contou com a presença de representantes envolvidos no projeto.
De acordo com Márcia bastos, coordenadora do Prodetur  na Companhia Paraense de Turismo (Paratur), a proposta do projeto Mapeamento Cultural a ser executado de 2012 a 2013, visa fortalecimento do turismo. Envolve inventário cultural, acervo museológico, registro etnográfico, recuperação e manutenção de museus, criação de centro de interpretação, publicações didáticas bilíngües, conservação do patrimônio material e imaterial, capacitação, nos polos Belém, Tapajós e Marajó, consideradas regiões turísticas prontas ao turismo internacional, áreas prioritárias de abrangência do Prodetur Pará. Entre as ações também estão previstos  seminários e oficinas com as comunidades, com fins ao mapeamento cultural turístico a exemplo da região de Mapuera (Oriximá).
Segundo Antonio Maria Santos, antropólogo do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), a importância do projeto é grande e garante o levantamento de campo com relação ao polo Tapajós quanto à questão indígena. “É um passo que vai ser dado no sentido da colaboração do Museu Emílio Goeldi para o projeto como um todo. A presença indígena no polo Tapajós é tradicional, pela herança étnica e de grupos indígenas na área. Contactaremos com grupos para articular programas de turismo nas áreas indígenas”.
A reunião contou com a presença de representantes do Museu Paraense Emilio Goeldi, Fundação Nacional do Índio, Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa, Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, Universidade Federal do Pará, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará e Secretaria de Estado de Cultura.
Uma segunda reunião para discutir o assunto foi agendada para a primeira semana do mês abril. Adenauer Góes, presidente da Paratur, lembra que o Plano Estratégico de Turismo do Pará aponta a cultura e natureza como os dois principais insumos de fortalecimento e promoção do turismo paraense. “Valorizar a cultura indígena, quilombola e outras etnias é parte das nossas estratégias para o turismo. Este projeto vem ao encontro desse fortalecimento”, afirma o presidente da Paratur, ao lembrar que a Paratur, através do Prodetur, articula junto ao Banco de Desenvolvimento Interamericano (BID) e Ministério do Turismo (MTUR) o financiamento de U$ 44 milhões para investimentos no turismo das regiões de Belém e ilhas, Tapajós e Marajó, sendo que parte desses recursos visam infraestrutura e promoção dos produtos turísticos desses polos.

Texto:
Benigna Soares-Paratur


Paixão da Amazônia incentiva
o turismo em Barcarena

A encenação da Paixão de Cristo é uma dos espetáculos mais tradicionais da Semana Santa e uma das mais importantes expressões da cultura religiosa em todo o mundo. A narrativa dos últimos dias de Jesus tem o condão de atrair um grande público nas cidades que mantêm essa tradição, sendo um grande agente impulsionador do turismo. Em Barcarena, município da Região Metropolitana de Belém, a versão amazônica do espetáculo é encenada há mais de 30 anos e atrai um número cada vez maior de visitantes à cidade. Com o apoio promocional da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) e agora com o nome “Paixão de Cristo, Paixão da Amazônia”, a edição deste ano acontece entre os dias 5 e 8 de abril, na sede do Cabana Clube, localizado na Vila dos Cabanos.
O grupo Chama, sob a direção de Arildo Poça, é responsável por dar vida aos personagens da narrativa.  O elenco, aliás, é todo formado por pessoas da comunidade, o que dá um caráter mais popular ao evento. Os números envolvidos são de uma superprodução: 130 atores, 200 figurantes, 9 palcos distintos, sem contar o grande sistema de som, luz, efeitos especiais e outros recursos tecnológicos utilizados. Tudo isso ao ar livre, tendo a Amazônia como cenário.  As apresentações ocorrem sempre às 19h30.
Mas os visitantes que forem a Barcarena na Semana Santa não terão apenas o espetáculo da Paixão de Cristo como opção de entretenimento. O município oferece ótimas alternativas de lazer, como as praias do Caripi, na Vila dos Cabanos, Itupanema, na Vila de Itupanema, e do Conde, na Vila de mesmo nome. Para quem busca por tranqüilidade e contato com a natureza, a praia do Sirituba, na ilha de Trambioca, oferece um clima bucólico e águas mornas e claras. Um passeio pelos rios e igarapés soma-se aos atrativos locais, que também permite visitas ao patrimônio histórico, trilhas e outras atividades. A principal referência de hospedagem é o Hotel Samaúma, construído no alto de uma centenária samaumeira, árvore típica da Amazônia.
Acesso -  É possível chegar em Barcarena em um hora e meia por via rodoviária, partindo de Belém pela BR-316 através da Alça Viária (PA-150). Outra opção são os barcos ou lanchas que saem de hora em hora, de domingo a domingo, dos portos localizados na rua Siqueira Mendes, no bairro da Cidade Velha, ou ainda do Porto do Foca, localizado no Complexo do Ver-o-Peso.
A "Paixão da Amazônia" vem se consolidando no calendário religioso e turístico no Pará. O apoio da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) é determinado pelo Plano Estratégico de Turismo do Pará “Ver-o-Pará”, lançado no final de 2011, que aponta a cultura e a natureza como importantes insumos para o desenvolvimento social e econômico do Estado a partir do turismo. "Apoiar A Paixão de Cristo, seja em Barcarena ou em outros municípios, tem como objetivo fortalecer esses insumos, gerar emprego, renda e possibilidades de negócios aos empresários que exploram o turismo”, explica Adenauer Goes, presidente da Paratur.

Texto:
Benigna Soares-Paratur


Emater implementa cadastro
ambiental rural no Xingu

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e representantes das prefeituras dos 11 municípios da área de abrangência do entorno da hidrelétrica de Belo Monte se reúnem na próxima quinta-feira (22) em Altamira, na altura da BR-230, a Transamazônica, para a apresentação do projeto Cadastro Ambiental Rural (CAR), nos municípios da região da cidadania do Xingu. O projeto implantado pela Emater atenderá a realização de mais de 19 mil CAR, voltados exclusivamente para agricultores familiares. Para o processo serão envolvidos 70 técnicos. O trabalho tem previsão de duração de um ano.
Para o cumprimento das metas estabelecidas serão executadas parcerias com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema),Instituto de Terras do Pará (ITERPA), Programa Municípios Verdes, Serviço Patrimonial da União (SPU), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), prefeituras municipais,Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) e outros parceiros.
A iniciativa coloca em prática o Termo de Compromisso assinado, em janeiro de 2011, por diversos municípios paraenses junto ao Ministério Público Federal e o Governo do Pará, que estabelece o comprometimento com o desmatamento zero, além de realizar o cadastramento ambiental rural em pelo menos 80% da área territorial de cada municipalidade.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater


Portaria da Sema descentraliza
licenças ambientais no Pará

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) publicou portaria no Diário Oficial do Estado, nesta segunda-feira (19), delegando competência aos gerentes de suas Unidades Regionais – localizadas nos municípios de Santarém, Marabá, Altamira e Paragominas – para firmar Termos de Compromisso de Ajuste de Conduta (TAC) com cidadãos da área de abrangência de sua regional, visando agilizar o licenciamento ambiental, e com isso a  recuperação de Área de Preservação Permanente (APP) e Reserva Legal, de acordo com a legislação em vigor. A medida, segundo a direção da Sema, tem como objetivo melhorar a eficiência e descentralizar as atividades da administração pública, aproximando-a do habitante do interior do Pará.
O documento, assinado pelo secretário de Meio Ambiente, José Alberto Colares, considera a exploração florestal no Pará uma matriz de desenvolvimento regional, que depende de harmonia entre as normas ambientais vigentes para a continuidade do processo de desenvolvimento social em bases sustentáveis, e de acordo com o Código Florestal em vigor promover a necessária manutenção de Reserva Legal e APP.
A portaria determina ainda que na qualificação do TAC devem constar o nome da Sema e do representante legal da Gerência da Unidade Regionalizada, com a menção deste ato normativo e do ato legal de investidura na respectiva Gerência.Os TACs deverão ser executados fielmente pelo cidadão, de acordo com a legislação pertinente, respondendo pelas consequências da não execução total ou parcial, que pode chegar à rescisão do Termo de Compromisso.
O TAC será firmado com o Ministério Público e outras instituições, devendo, obrigatoriamente, ser submetido à avaliação do secretário de Estado de Meio Ambiente. O interessado deverá providenciar cópia do instrumento a ser averbado em cartório, com as despesas sob a responsabilidade do interessado, no prazo de 20 dias, a contar de sua assinatura.

Texto:
Káthia Oliveira-Sema


Cerâmica, moda e joia é
tema de debate na
Semana do Artesão 2012

A cerâmica paraense e as influências no Art Déco e nas criações de moda e do setor joalheiro é tema da mesa redonda coordenada por Cristina Franco, jornalista e consultora de Moda e Estilo, e por Rosângela Gouvêa, professora de Design da Universidade do Estado do Pará (Uepa), que será realizada nesta terça-feira (20),a partir das 16h, no Espaço São José Liberto, com entrada franca.
Cristina Franco, que coordenou a coleção de joias e adornos do Polo Joalheiro, lançada na Casa Cor Pará 2011, abordará o aproveitamento do potencial do artesanato nos mercados de moda e joalheiro, dentro do conceito da Economia Criativa.
O debate integra a programação da Semana do Artesão 2012, aberta nesta segunda-feira (19), às 17h, na capela do São José Liberto, com missa celebrada em louvor a São José (santo da Igreja católica festejado em 19 de Março), padroeiro dos artesãos. Da abertura constam ainda a apresentação do Programa do Artesanato Paraense (PAP) e atração cultural.
Oficinas e relatos - Com o objetivo de estimular, promover e valorizar o artesanato paraense, atividade geradora de renda e emprego, e uma das mais representativas manifestações culturais do Estado, a Semana do Artesão 2012 oferecerá ainda, até o próximo domingo (25), oficinas de demonstração de várias tipologias artesanais, como cerâmica, balata, cuia, miriti e madeira; relatos de experiências de sucesso de profissionais do setor; atrações culturais e palestras sobre os temas “Técnicas inovadoras produzidas na cerâmica do Pará: saberes, experiências e pesquisas”, com a artesã Sinéia Hosana, e “Microempreendedor Individual e o Design no Artesanato”.
As oficinas de demonstração, que este ano serão acompanhadas por estudantes da rede pública de ensino, serão realizadas a partir de terça-feira (20), das 10 às 12h e das 15 às 17h, na Casa do Artesão, no Espaço São José Liberto.
Também haverá programação alusiva à Semana nos três shoppings de Belém – Pátio, Boulevard e Castanheira.
A Semana do Artesão é uma realização do governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho Emprego e Renda (Seter), com apoio do Instituto de Gemas e Jóias da Amazônia (Igama), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA) e Instituto de Artes do Pará (IAP).


Tecnologia de combate à dengue
é apresentada ao governo do Pará

Um dispositivo que funciona com energia solar, sem nenhuma substância contaminante, capaz de impedir que as larvas do mosquito Aedes aegypti completem seu desenvolvimento, é uma tecnologia criada para o controle da dengue. O dispositivo foi apresentado na sexta-feira (16), ao secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, ao diretor do Departamento de Controle de Endemias, Bernardo Cardoso, e à diretora de Vigilância à Saúde, Rosiana Nobre.
A apresentação foi feita pelo pesquisador Bruce Alexander, diretor da Xeroshield, empresa localizada em Roslin, no Reino Unido, que trabalha no ramo de biotecnologia, desenvolvendo produtos com métodos inovadores de controle de pragas e insetos.
A nova ferramenta pode ser utilizada em piscinas, barris, tanques e caixas d’água. Segundo Bruce Alexander, a ideia é oferecer alternativas que ajudam a solucionar o problema da dengue, sem uso de inseticidas químicos convencionais.
“Atualmente é utilizado inseticida no controle das larvas. Isso contamina a água usada para beber e cozinhar. Os mosquitos expostos a esses produtos químicos estão rapidamente se tornando resistentes. A cédula tem ação que impede que a larva do Aedes aegypti chegue à superfície para respirar”, informou.
Durante a reunião foi discutida uma possível parceria com o Estado, para que o projeto possa ser testado no Pará. Segundo Helio Franco, novos métodos para o controle de vetores são sempre bem vindos, pois ampliam as ações já realizadas no Estado. “Qualquer coisa em termos de criatividade serve para evitar a propagação  de doenças causadas por vetores. O mais importante é que não tem substância química”, ressaltou.
Para Bernardo Cardoso, este é mais um instrumento que poderá ajudar nas ações de combate à doença. “Temos interesse em testar, para saber se atende as nossas necessidades”, concluiu.

Texto:
Edna Sidou-Sespa


Cerest promove oficina de
prevenção a acidentes
na produção de alumínio

O Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest) promove nesta quinta-feira (22) e na sexta (23), no auditório do Centro Estadual da Fundacentro no Pará (Cepa), a primeira oficina sobre as “Linhas de Cuidados Relacionados aos Agravos Provocados pela Cadeia Produtiva do Alumínio no Pará”. O evento tem como objetivo criar alternativas de linhas de cuidados, em todos os níveis de atenção à saúde, para prevenir danos aos trabalhadores expostos a produtos químicos na produção de alumínio.
Ministrada pelos técnicos Hermano Castro e Patrícia Canto, da Fundação Oswaldo Cruz, a oficina será destinada aos profissionais de saúde do Cerest Estadual, das regiões Metropolitana, Baixo Amazonas, Itacaiúnas, Tocantins e Araguaia, além de gestores da Vigilância em Saúde Estadual e dos municípios de Belém, Marabá, Santarém e Conceição do Araguaia.
O encontro discutirá assuntos relacionados aos riscos ocupacionais em ambientais ligados à produção e os impactos ambientais relacionados às doenças decorrentes desse processo produtivo, além da apresentação de políticas para a atenção integral à saúde das populações expostas e às linhas de cuidados do Sistema Único de Saúde (SUS). 
Vinculado à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o Cerest é um polo da rede do SUS voltado à saúde do trabalhador. Seu objetivo é coordenar e articular as diretrizes da Política Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador, promovendo a atenção integral à saúde dos trabalhadores urbanos e rurais, independentemente do vínculo empregatício e da forma de inserção no mercado de trabalho.
As ações estão voltadas à redução de acidentes, doenças ocupacionais e outros agravos relacionados ao trabalho. O Cerest também trabalha com a elaboração de programas de educação e prestação de serviços sociais que orientam indivíduos, famílias e comunidade sobre seus direitos e deveres.

Texto:
Edna Sidou-Sespa


Cohab começará a cadastrar
famílias da Comunidade
Acampamento

A Companhia de Habitação do Pará (Cohab) começa nesta semana a cadastrar famílias da Comunidade Acampamento, que serão beneficiadas com unidades do Residencial Liberdade. A área está localizada entre as obras do Residencial Liberdade e do Riacho Doce, no bairro do Guamá, considerada de risco social, por estar às proximidades do linhão de transmissão de energia elétrica.
Segundo a presidente da Cohab, Noêmia Jacob, será feito um cadastro social das cerca de 70 famílias residentes na área, além de outras 36 que não foram incluídas no primeiro levantamento feito pela companhia. “Nosso compromisso é atender 70 famílias, mas temos mais 36 que já estavam na área e não haviam sido alcançadas por nosso cadastro. Já fizemos um primeiro levantamento no final de 2011, e vamos agora partir para o cadastro social, levantando a condição de moradia e social de cada uma delas”, informou.
Noêmia Jacob disse ainda que, em 2009, o Ministério Público havia pleiteado a inclusão desses moradores na lista de ocupantes do Residencial Liberdade. Na época, foi firmado um acordo para que as famílias tivessem direito a unidades habitacionais no conjunto, que hoje está ocupado por invasores. “Já providenciamos as medidas necessárias para a reintegração de posse do residencial, que atenderá essa demanda”, garantiu a presidente da Cohab às famílias da Comunidade Acampamento.
O líder comunitário da área, Humberto da Conceição, disse que as famílias almejam sair da área ainda neste ano. “Muitas famílias estão vivendo de maneira precária, mas a presidente da Cohab nos garantiu que esse levantamento será a primeira providência para que nossa situação seja resolvida”, declarou.

Texto:
Rosa Borges-Cohab


Susipe e IAP homenageiam
familiares de internos
e egressos

Exibição de documentário, distribuição de cestas básicas e promoção de debates sobre o papel da mulher na sociedade marcaram o dia de homenagens a mulheres, familiares de internos e egressos, em alusão ao Dia Internacional da Mulher, realizado pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe, na última quinta-feira 15), no auditório do Instituto de Artes do Pará (IAP).
Um dos temas abordados no debate e no vídeo apresentado às participantes foi o preconceito sofrido pelos familiares de detentos. Adriana Fernandes, 32 anos, esposa de um interno, explicou que é fundamental para a reinserção saber da existência dos trabalhos sociais desenvolvidos pelo Estado. “Eu sou um suporte para o meu marido. Faço o possível para ele acreditar que a sociedade não vai discriminá-lo”, afirmou.
Para Silvina Cunha, da Susipe, “é necessário valorizar as mulheres que diariamente amparam seus parentes dentro e fora do cárcere. O documentário que foi exibido oferece uma sugestão para a sociedade. Mostra que pode haver um intercâmbio de informações entre os internos, familiares e o governo”, disse.
O documentário “Família de Preso”, produzido em Pernambuco por Cythia Falcão, mostra a importância da realização de cursos e assistência para os parentes de internos. Segundo Fabize Muinhos, gerente geral de Artes Plásticas e Audiovisuais do IAP, “valorizar a ação de projetos que possam inserir o interno e seu familiar no mercado de trabalho é um dos focos da parceria entre IAP e Susipe”.
Nazarina Lobato da Costa, 52 anos, que veio de Igarapé-Açu (município do nordeste paraense) para conhecer os trabalhos desenvolvidos pela Susipe, recebeu uma cesta básica. “Meu filho está preso. Perdi tudo, e com os cursos tenho a oportunidade para começar a construir uma vida nova”, ressaltou. O representante da Sociedade Bíblica, que participou da homenagem, destacou que é preciso ouvir as necessidades e os problemas, para proporcionar algo positivo aos presos.
A parceria entre a Susipe e o IAP também oferecerá às internas do Centro de Reeducação Feminino oficinas de preparação para uma coleção de moda e produção de desfile.

Texto:
Nara Pessoa-Susipe


Governo divulga decreto que
normatiza venda do
pescado na Semana Santa

Nesta segunda-feira (19), o Diário Oficial do Estado publicou decreto do governador Simão Jatene, determinando a suspensão da emissão de documentos necessários para a venda de pescado in natura, fresco, resfriado e curado, para fora do Pará, no período de 18 de março a 06 de abril de 2012. Apenas os produtos congelados, controlados pela Federação, ficam fora do decreto.
Para que a determinação seja cumprida, a fiscalização nas fronteiras do Estado será intensificada, e apenas quem possuir autorização e documentos fiscais específicos poderá transportar o pescado para fora do Pará. A medida pretende garantir o abastecimento interno do pescado na Semana Santa, período de maior consumo, em quantidade e preços acessíveis à população. Todos os artigos do decreto foram discutidos e acordados previamente com representantes dos segmentos da pesca e aquicultura, para que não houvesse prejuízos no período de vigência da medida governamental.
O decreto estabelece ainda que serão lançados programas de vendas de pescado vivo durante a Semana Santa. Os aquicultures interessados devem esperar comunicado da Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq), que credenciará os interessados em participar e divulgará os pontos de venda. As organizações de aquicultores ou aquicultores individuais que se comprometerem a fornecer pescado vivo para comercialização ficarão responsáveis pela estrutura de venda e limpeza do local, conforme compromisso firmado com Sepaq.

Texto:
Julia Garcia-Secom


Resultado da prova oral par
tradutor e intérprete será
divulgado nesta semana

A última etapa do processo seletivo para candidatos aos cargos de tradutor juramentado e intérprete comercial para a Junta Comercial do Pará (Jucepa), foi realizada no domingo (18), na Escola Estadual Vilhena Alves, sem qualquer anormalidade. De acordo com o Instituto Cidades, fundação responsável pelo concurso, e o Núcleo de Monitoramento e Controle Interno (MCI), departamento da Junta Comercial que faz o acompanhamento do concurso, compareceram 51 candidatos, entre convocados para inscrição definitiva e prova oral, em busca da habilitação aos cargos.
"A prova ocorreu sem qualquer incidente, com toda a tranquilidade. Na quarta-feira (21) já devemos estar com os resultados", informou Luiz Franco, do Instituto Cidades. A prova oral teve duração máxima de 30 minutos para cada candidato, por idioma.
O Processo Seletivo Simplificado para Habilitação, que não era realizado há 30 anos, iniciou com a prova escrita em novembro do ano passado, com 342 inscritos. Após a seleção definitiva, os candidatos receberão a habilitação para atuar nos atos da Junta Comercial. Na disputa concorreram candidatos em línguas como alemão, árabe, espanhol, mandarim, russo, francês, italiano e inglês.
Planejamento - O processo seletivo de tradutor e intérprete para a Jucepa está entre as ações relevantes do Planejamento Estratégico Institucional 2012-2015 da instituição, cuja recente avaliação constatou o cumprimento no prazo estabelecido, juntamente com a obra de revitalização da sede.
Segundo a técnica do MCI, Dilma Menezes, o processo seletivo da Jucepa aconteceu no momento quando "os olhos do mundo se voltam para a Amazônia, e os negócios estão em expansão. Há uma grande perspectiva de crescimento em todas as áreas, e diversos empreendimentos e registros serão feitos na Junta".
O Instituto Cidades, com experiência em concursos em diversos Estados, como Pernambuco, Ceará e Paraná, foi responsável pela execução de todo o processo. A Coordenação de Aplicação ficou a cargo de Luiz Franco e Nigel Borges. Integraram a equipe mais 12 professores de língua estrangeira – quatro de espanhol; dois de inglês; um de alemão; um de árabe; um de russo; um de italiano; um de francês e um de mandarim.
Para a ucraniana Natalya Pavlova, que fez a prova em língua russa, as questões estavam “bem formuladas. Estou no Brasil há 10 anos e já atuo com traduções de documentos". Michael Arnegger disputa a vaga em língua alemã, e considerou o texto da prova coerente. O candidato Florisvaldo Machado fez prova oral para inglês, e disse que "a expectativa é a melhor possível. Sou tradutor há mais de cinco anos. Soube do concurso nos fóruns de tradutores, e considero uma oportunidade rara. Há 30 anos que não havia concursos nessa área".

Texto:
Diane Maués-Jucepa

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...