Total de visualizações de página

segunda-feira, março 12, 2012

Pro Paz e Presença Viva realizam mais de 39 mil atendimentos em Curralinho



A Caravana do Pro Paz registrou no último final de semana mais de 39 mil atendimentos no município de Curralinho (região do Marajó), onde a caravana realizou sua quarta parada do dia 8 a 10 deste mês. Somente entre os procedimentos de odontologia e oftalmologia, que têm sido os mais procurados pela população da região, o número de atendimentos, em três dias, chegou a 9 mil.
De acordo com a coordenadora do Presença Viva, Selma Ferreira, dos 39 mil atendimentos, 31 mil foram relacionados a serviços da área da saúde, sendo fornecidos 16 mil remédios à população do município. Dos mais de mil óculos já confeccionados pela fábrica que integra a caravana, 341 foram entregues no município e outros 188 tiveram as receitas encaminhadas.
Entre os serviços de emissão de documentos e cidadania foram registrados 8 mil atendimentos. O coordenador do Pro Paz, Vagno Silva, avaliou positivamente os serviços. Segundo ele, a recepção dos moradores e dos gestores municipais foi um dos fatores que colaboraram para o atendimento. “Mesmo a população mais carente dos serviços tem sido compreensiva e paciente para ser atendida. Isso ajuda também”, completa Vagno.
A demanda em Curralinho foi a segunda maior entre os municípios já visitados pela caravana ficando atrás apenas de Ponta de Pedras, primeiro município a receber a ação, que contabilizou 46 mil atendimentos. Com 18 dias de percurso, a caravana tem superado em todas as localidades a expectativa inicial da coordenação que era realizar 30 mil atendimentos por município percorrido. A caravana deixou o município na madrugada de domingo (11) e seguiu para Oeiras do Pará, na região do Tocantins, onde permanece até quarta-feira (18).  

Texto:
Amanda Engelke-Secom
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...